PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CODICRED 12401-04 - LINGUA - PORTUGUESA

I PROFa MARIA HELENA BEZERRA CAVALCANTI ROCKENBACK

COSMOPOLITANAMENTE O ser humano vive em ritmo cada vez mais frenético. A necessidade de sempre se chegar a algum lugar ou atingir objetivo uma constante comum a todos as mortals. Agem sempre rápida e agilmente. Ao posso que tudo querem fazer, tudo deixam de lado, desprezam, largam. Não há arquivo. Viver, tornou-se, portanto, a arte da não-comunicação. A arte de apertar botões para brincar com brinquedos que brincam consigo mesmos. Pobres são essas crianças que, desde o nascimento, estão sendo criadas por moderníssimas babás eletrônicas: — — — — — — “Querida, o bebê está chorando...” “Ligue o rádio.” “Já liguel e não adiantou.” “Ligue a televisao, então.” “Não posso, está estragada.” “Então, coloque-o diante da tampa da máquina de lavar roupas e ligue-a.” — “Querida, funcionou. Ele ficou quieto.” Terão, algum dia, essas crianças picardia pora saber real significado de um relacionamento interpessoal? Brincar com um amigo? “Amigo, o que é isso?” E o mais alarmante é que este fenômeno parece uma epidemia disseminada mundialmente. Atraves da amizade, solidariedade, fraternidade, troca de compreensão e afeto, guerras e preconceitos são evitados, preconceitos são superados, tabus quebrados. Como caminhar aspidarnente em direção ao crescimento humano se os individuos, a cada dia que passa, voltam-se cada vez mais para dentro de si?

Porto Alegre, 25 de março de 1992. Cláudio Márcio Athaydes Padilha

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful