Princípios da Administração Contemporânea - Taylor - Presentation Transcript

1. 2. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA Ricardo Dugaich [email_address] Apresentação o Graduação – Administração – PUC – SP o Pós Graduação – Administração – FASP o Mestre – Administração – PUC - RJ 3. ABORDAGENS o Ética o Comprometimento o Respeito o Exceções o Horário o Avaliação o Assuntos Gerais 4. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o Para Que Estudar ? o Objetivos ? o Ênfase ? 5. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o O que é Gestão  Planejar, organizar, liderar e controlar as pessoas que constituem uma organização e as tarefas e atividades por estes realizados 6. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o O que é Administrar Hoje?  Gerir hoje envolve uma gama muito mais abrangente e diversificada de atividades do que no passado.  Interdisciplinaridade - os processos de negócio envolvem equipes de diferentes áreas, perfis profissionais e linguagens  Complexidade - as situações carregam cada vez um número maior de variáveis  Exigüidade - o processo decisório está cada vez mais espremido em janelas curtas de tempo, e os prazos de ação/reação são cada vez mais exíguos 7. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o O que é Administrar Hoje? o Multiculturalidade - o gestor está exposto a situações de trabalho com elementos externos ao seu ambiente nativo, e, por conseguinte com outras culturas: clientes, fornecedores, parceiros, terceiros, equipes de outras unidades organizacionais, inclusive do estrangeiro; o Inovação - tanto as formas de gestão, quanto a tecnologia da informação e da comunicação, estão a oferecer constantemente novas oportunidades e ameaças; o Competitividade - o ambiente de mercado é cada vez mais competitivo, não só em relação aos competidores tradicionais, mas principalmente pelos novos entrantes e produtos substitutos. 8. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o Evolução das Teorias Administrativas o Administração – Ciência ou Arte ?  Ciência  Quando possui um corpo teórico próprio  Articulado de forma a incentivar seus seguidores em casos específicos  Previsão de resultados  Arte  Habilidade  Desenvolvimento de atitudes baseadas em intuição  Competência para conseguir um resultado concreto desejado 9. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o Considerando esses aspectos  Administração é uma forma amalgamada entre a Arte e a Ciência  Segue uma série de conceitos ideológicos  Reeditar os modelos administrativos que “parecem” funcionar  A Partir disso fundar seu próprio corpo teórico  Primeiros passos do aspecto científico da administração  Frederick Taylor 10. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o Paradigma  Sinônimo de modelo  Thomas Kuhn

Princípios de Taylor o Seleção Científica do Trabalhador  O trabalhador deve desempenhar a atividade mais compatível com a suã aptidão  A maestria da tarefa é resultado de muito treino  Valorização do funcionário  Aumento da produtividade organizacional 16. Princípios Gerais da Administração Científica . formando uma escada. TAYLOR o Filme 12. Princípios Gerais da Administração Científica o Virada do Século XIX  Taylor desenvolveu estudos sobre a racionalização do trabalho operário  Suas idéias  Divisão do trabalho 15. Princípios Gerais da Administração Científica .Princípios de Taylor o Divisão do Trabalho  Uma tarefa deve ser subdividida no maior número possível de subtarefas  Quanto menor e mais simples a tarefa.Princípios de Taylor o Plano de Incentivo Salarial  O salário dos funcionários deve ser proporcional ao número de unidades produzidas  Conceito do Homo Economicus  Recompensas e sanções financeiras mais significativas ao trabalhador 18. PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA o Paradigma  Um novo paradigma é aceito quando consegue explicar a realidade mais (ou melhor) do que o paradigma em vigor  Evolução de conceitos administrativos 13.Princípios de Taylor o Gerentes Planejam. Princípios Gerais da Administração Científica . 11. Operários Executam  O planejamento deve ser de responsabilidade exclusiva da gerência  A Execução cabe aos operários e supervisores 20.Princípios de Taylor  . Princípios Gerais da Administração Científica . Teoria Clássica e Científica o Origem  Impulsionada ou transformada pela Revolução Industrial  Desenvolvimento de Máquinas  Divisão de Trabalho  Ampliação da rede de Transportes  Estreitando comunicações  Redução de custos  Transformação não só nas organizações. Princípios Gerais da Administração Científica . proporcionando os fundamentos para a sua prática posterior”  O desenvolvimento da ciência ocorre através de substituição de paradigmas.  Em miúdos  É um modelo explicativo . que pode (ou ao menos deveria) ser continuamente reformulado. Princípios Gerais da Administração Científica .“realizações reconhecidas durante algum tempo por uma comunidade científica. Princípios Gerais da Administração Científica .Princípios de Taylor o Trabalho em Conjunto  Os interesses dos funcionários – altos salários  Interesses da administração – baixo custo de produção  Conciliação –Maior grau de eficiência e produtividade  Quando o trabalhador produz muito a remuneração aumenta e a produtividade da empresa também 19.mas também na sociedade 14.Princípios de Taylor o Tempo-Padrão  O trabalhador deve atingir no mínimo a produção-padrão estabelecida pela gerência  Importância dos parâmetros de produtividade  Ser humana naturalmente preguiçoso  Salário garantido – produção inadequada 17.maior será a habilidade do operário  Ganho de produtividade  Aumento de peças produzidas  Elevação do salário  Aumento da produtividade 21.

monótonas e desarticuladas do processo como um todo  Leva a alienação do trabalhador no estilo de Chaplin em tempos modernos 27. decompondo os movimentos das tarefas executadas pelos trabalhadores 23. Considerações acerca da Administração Científica o Enfoque mecanicista do ser humano  A visão da organização como uma máquina. Seguidores das idéias de Taylor o Henry Ford  Um dos responsáveis pelo grande salto qualitativo no desenvolvimento da atual organização  Ciente da importância do consumo de massa  Lançou princípios para agilizar a produção. incentivos morais e a auto-realização são aspectos fundamentais 25. diminuindo seus custos e tempo de fabricação 30. Considerações acerca da Administração Científica o Exploração dos empregados  Estímulo a alienação dos funcionários  Falta de consideração de aspectos humanos  Precariedade de condições sociais  Falta da Legislação Trabalhista  Proibição de Movimentos Sindicais 28. Seguidores das idéias de Taylor o Henry Ford – Diretrizes  Integração Vertical e Horizontal :  Vertical: Produção Integrada da matéria-prima ao produto final. Princípios Gerais da Administração Científica . apesar de importante.Supervisão Também deve ser funcional – especializada por áreas Função Básica – Controlar os funcionários  Unidades Produzidas  Cumprimento da produção-padrão mínina 22.  O reconhecimento do trabalho.  Horizontal: Instalação de uma enorme rede de distribuição  Padronização  Instaurar a linha de montagem e a padronização dos equipamentos utilizados o   . que pode e deve seguir um projeto definido  Recebe críticas ferozes de estudiosos de administração  A partir dessa concepção>  Cada funcionário é considerado uma mera engrenagem  Desrespeito a condição de ser humano 24. Considerações acerca da Administração Científica o Abordagem Fechada  Não faz referência ao ambiente da empresa  A organização é vista de forma fechada  Desvinculada de seu mercado  Negligenciado as influências que recebe e impõe ao que a cerca 26. Considerações acerca da Administração Científica o Taylor  Defeitos  Apontado como desumano  Insensível  Operários tratados como objetos de estudos isolados  Favorecimento da elite empresarial  Virtudes  Aumento da eficiência e da produção  Redução de Custos  Elevação dos lucros e produtividade dos trabalhadores 29. Considerações acerca da Administração Científica o Homo Economicus  O incentivo monetário. Considerações acerca da Administração Científica o Superespecialização do Operário  Fragmentação de tarefas  Qualificação dos operários passa a ser supérflua  Tarefas cada vez mais repetitivas. não se revela suficiente para promover a satisfação dos trabalhadores.Princípios de Taylor o Ênfase na Eficiência  Existe uma única maneira certa para executar uma tarefa (the best way)  Empreender um estudo de tempos e métodos.

1 fav. ao consumidor na terça a tarde” o Frank Gilbreth  Defensor da administração científica. Cleber de Oliveira Santos + Follow 9009 views. 1 embed more Related  Teorias da Administração Geral 6354 views  Aula De Administracao Marco 2010 7510 views  Taylor. como forma de aumentar a produtividade 32. Seguidores das idéias de Taylor o Henry Ford – Diretrizes  Economicidade  Redução e Estoques e agilização da produção  “ O minério sai da mina no sábado e é entregue sob a forma de carro. como divisão do trabalho – melhor forma de trabalhar o Lilian Gilbreth (esposa de Frank)  Sua tese – “The Psycology of Management”  Eliminação de desperdícios. E Sloan 2049 views  Aula De Ta I Aula 3 Abordagem CláSsica 4596 views  Fordismo E Taylorismo 29008 views  Taylor 490 views  aula 6528 views . Seguidores das idéias de Taylor o Henry Gantt  O mais conhecido dos seguidores de Taylor  Desenvolvimento de métodos gráficos para possibilitar melhor controle gerencial  O Gráfico é uma técnica utilizado até hoje no planejamento. Agilidade e redução de custos X Flexibilização dos Produtos 31. programação e controle de projetos. Ford.

009 Total Views EMBED VIEWS .960 Views on SlideShare 49 Views on Embeds 9. Slides Tga 2009 7745 views  More by user Slides Tga Nov 2009 6091 views  ApresentaçãO AdministraçãO Funenseg (Set2009) 673 views  Texto Oral e Escrito 5941 views  Retórica 1 760 views  Redação II Concordãncia 604 views  Percurso Argumentativo Retorico 1102 views  Curiosidades Lingüíticas IV PontuaçãO 1173 views View all presentations from this user About this presentation USAGE RIGHTS © All Rights Reserved STATS       1 Favorites 0 Comments 90 Downloads 8.

Tendo como ênfase as pessoas. Por fim. porém ela se posiciona de forma crítica em relação a esta. assim. O que significa que os sistemas organizacionais não são a mera justaposição das partes. como a de Etzione (1980). o todo é maior do que a simples soma das partes. ditos como inevitáveis. O enfoque da teoria estruturalista é a estrutura e o ambiente. Ela mostra a organização como sendo um sistema aberto que se relaciona com o ambiente e com outras organizações. englobando em sua análise a organização formal e informal. rejeitando as concepções ingênuas e românticas. que é um todo composto por partes que se inter-relacionam. segundo Chiavenato (2003). de acordo com Chiavenato (2003). faz parte também da abordagem estruturalista.net ACCESSIBILITY View text version ADDITIONAL DETAILS   Uploaded via SlideShare Uploaded as Microsoft PowerPoint Flag as inappropriate File a copyright complaint Categories   Education Follow SlideShare    Twitter Facebook SlideShare Blog 7 tweets 9 shares 0 shares WordPress More Concepções contemporâneas da Administração A Teoria Estruturalista. A Teoria Comportamental. essa teoria caracteriza-se por sua múltipla abordagem. os estruturalistas fazem uma análise comparativa entre as organizações. A Teoria Comportamental deixou uma nova compreensão das organizações. busca soluções democráticas e flexíveis para os problemas da gestão. que se baseia no conceito de beneficiário principal. A Teoria Estruturalista baseiase no conceito de estrutura. De acordo com Chiavenato (2003). 49 views on http://www. Os principais estudos . Portanto. entre outros. recompensas materiais e sociais e. propondo tipologias. e a de Blau e Scott (1970).slideshare. essa teoria trouxe uma importante ruptura com relação às anteriores. assim como a Teoria da Burocracia. surgiu como decorrência da Teoria das Relações Humanas. reconhece os conflitos organizacionais. que se baseia no conceito de obediência.

Estão ligados ao conceito de software. maquinaria e objetos reais. Astronomia.dessa teoria foram a teoria de Maslow e a teoria de Herzberg. Revisada e atualizada. A TGS revolucionou o estudo de diversas ciências como: Administração. Para essa teoria. ideias. O Sistema de Administração de Likert pode ser relacionado com as teorias X e Y de McGregor. Segundo Chiavenato (2003). Quanto à natureza. Consultivo e Participativo. podem ser concretos ou abstratos. Por outro lado. caso atuasse isoladamente. [editar] Referências •CHIAVENATO. o estudo comparativo de Likert também foi importante para a teoria comportamental. Por isso. Introdução à teoria geral da administração: uma visão abrangente da moderna administração das organizações. Assim. os sistemas podem ser classificados em dois aspectos. sobre organização e tecnologia. que definiu o conceito de sistema aberto. tudo depende das características ambientais importantes para a organização. Chiavenato (2003) afirma que a Teoria da Contingência surgiu através de várias pesquisas para a verificação dos modelos de estruturas organizacionais das empresas mais eficazes para determinados tipos de indústrias. o Sistema Autoritário Coercitivo corresponderia à teoria X. . o que determina as mudanças na organização são as condições ambientais. sistema é um conjunto de partes interdependentes que formam um todo integrado. pois apresenta relação de intercâmbio com o ambiente no qual está inserido. sobre organizações mecanísticas e orgânicas. por meio de inúmeras entradas e saídas. os sistemas abertos são adaptativos. Idalberto. reajustando-se constantemente ao meio. Os sistemas abstratos são os conceitos. segundo Chiavenato (2003). Foi uma tentativa de criar uma unificação científica. que evitam o trabalho e as responsabilidades. Autoritário Benevolente. Emery e Trist. o termo é mais usado para se referir a sistemas com comportamento determinístico. Sociologia. mas. na Teoria Contingencial há um deslocamento da visão de dentro pra fora da organização. 2003. sobre o defrontamento organização versus ambiente. Em Chiavenato (2003). Os sistemas concretos são aqueles compostos por aparelhamentos. e Woodward. São denominados hardware. Lawrence e Lorsch. Burns e Stalker. o sistema aberto tem comportamento probabilístico e recebe influência ao mesmo tempo em que influencia o meio externo. Os sistemas fechados são totalmente desintegrados com o meio externo. Porém. Rio de Janeiro: Elsevier. pois no ambiente estão as explicações das características organizacionais. Likert. propõe um esquema no qual ele relaciona modelos de organizações. Economia. sobre a estratégia e estrutura organizacional. os sistemas podem ser classificados em abertos e fechados. pois há a ênfase no ambiente externo e nas demandas ambientais sobre a dinâmica organizacional. A Teoria Geral dos Sistemas (TGS) teve início com os estudos do biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy. Cada integrante do sistema teria comportamento diferente. constituição e natureza. sobre os contextos ambientais. são expostos vários conceitos acerca do significado de sistema. Quanto à constituição. como podendo ser: Autoritário Coercitivo. em síntese. que parte de uma visão mais positiva do homem. Dessa forma. As cinco pesquisas que se destacam são: Chandler. Como não existem sistemas desse tipo. O Sistema Participativo corresponderia à Teoria Y. que analisa as pessoas como sendo preguiçosas e indolentes. Segundo Chiavenato (2003).

esses elementos são a especializaçao do trabalho .as organizaçoes sao formandas por pessoas para sobreporem suas limitaçoes individuais. a fim de alcançarem um objetivo comum.a departamentalizaçao. Os executivos precisam ter em mente seis elementos básicos quando projetam a estrutura das suas organizaçoes.No fundo.econômicas etc. 1975.intelectuais. Uma de distribuidas.espirituais.nao vivie isoladamente. Teoria geral da administração: da escola científica a competitividade em economia globalizada.a cadeia de comando.•MAXIMIANO.org/wiki/Teorias_da_administra%C3%A7%C3%A3o" Categoria: Estudos organizacionais e gestão de recursos humanos Organizaçoes A vida das pessoas constitui uma infinidade de interaçoes com outras pessoas e com organizaçoes. P.wikipedia. São Paulo: Pioneira. O ser humano é iminentimente social e interativo. Estrutura Uma estrutura organizacional define como as tarefas são formalmente é essencial para existência de organizaçao. Teoria geral da administração: uma introdução. Com as organizações a limitaçao final para alcançar muitos objetivos humanos não é mais a capacidade intelectual ou de força . 2000. A força das organizações As organizações permitem satisfazer diferentes tipos de necessidades dos indivíduos:emocionais . São Paulo: Atlas.as organizaçoes existem para cumprir objetivos que os individuos isoladamente não podem alcançar em face das suas limitações individuais.os seres humanos sao obrigados a cooperarem uns com os outros. mas a habilidade de trabalhar eficazmente em conjunto.agrupadase coordenadas. Devido a suas limitaçoes individuais. A organizaçoes é um sistema de atividades consceentemente coordenadas de duas ou mais pessoas . Eficiência e Eficácia . Antônio C. A cooperaçao entre elas organizaçao somente existe quando: Ha pessoas capazes de se comunicarem e que estao dispostas a participar e a contribuir com açao conjunta.formando organizaçoes para alcançar certos objetivos que a açao individual isolada nao consiguira alcançar. a amplitude de controle.Assim. Obtida "http://pt. •MOTTA.a centralizaçao de descentralizaçao e a formalizaçao. Fernando C.mas em costante convivio e relacionamento com seus semelhantes.

mas poucas fazem o que tem que ser feito. quando ele utiliza os intrumentos fornecidos por aqueles que executam para avaliar o alcance dos resultados.A eficiência preocupa-se com os meios .simultaneamente . O alcance dos objetivos visados não entra na esfera de copetência da eficiência. Na medida em que o adiministrador se preocupa em fazer corretamente as coisas. Eficácia e Efetividade A grande maioria das pessoas tenta fazer as coisas corretamente.enquanto a eficiência é uma relação técnica entre entradas e saídas.ele está se voltando para eficiência(melhor utilização dos recursos disponíveis). a eficiência está voltada para melhor maneira (the best way) pela qual as coisas devem ser feitas ou executadas (métodos). a fim de que recursos(pessoas. e um assunto ligado á eficácia.mas simplismente com os meios. matérias-primas)sejam aplicados da forma mais racional possível. ser eficaz .isto é .Cada organização deve ser considerada sob o ponto de vista de eficácia e de eficiência .A eficiênica nao se preocuapa com os fins . nem sempre a eficácia e a eficiência andam de mãos dadas. Assim.a eficiência é uma relação entre custo e benefícios.enquanto eficiência é uma medida normativa da utilização dos recursos nesse processos. Uma organização pode ser eficiente em suas operações e pode não ser eficaz . dentre estas. Contudo . uma boa parcela faz a coisa certa. Porém . Eficácia é uma medida normativa do alcance de resultados.a eficácia de uma organização se refere á sua capacidade de satisfazer uma necessidade de sociedade através do suprimento de produtos(bens ou serviços).muito embora eficácia fosse bem maior quando acopanhada da eficiência. c) sua competência em fazer algo de forma diferenciada. para verificar se as coisas bem feitas são as que realmente devem ser feitas . Nesses termos.como os métodos e procedimentos mais indicados que precisam ser devidamente planejados e organizados a fim de assegurar a otimização da utilização dos recursos disponíveis. então se voltando para eficácia (alcance dos objetivos através dos recursos disponíveis).Em termos econômicos. b) sua competência em atender as expectativas e. máquinas . Pode também não ser eficienEficiência. . Os macro-indicadores de maior relevância em qualquer organização são os que permitem medir a proficiência da empresa nos quesitos: a) sua competência em fazer certo. ou apesar disso.

porém. contrariando os princípios da eficiência. . estaremos provocando perdas de tempo e recursos (retrabalho.Os conceitos-tema deste artigo são amplamente conhecidos e difundidos. medida pela relação entre quantidades produzidas sobre recursos empregados (meios). citaremos a fabricação de uma geladeira que esteja muito acima dos padrões de custos praticados no mercado! • Eficácia = „fazer a „coisa‟ certa. que traz embutido o senso de economia racional.Conceitos chaves: padronização e especialização. fazer certo na primeira vez. nem sempre compreendidos! Suas conceituações e usos por vezes. O esforço aqui será com o senso técnico dos vocábulos em questão. Isto indica o rendimento dos recursos (insumos. Definições que emprestam um senso simplório aos conceitos. emprestam sentidos difusos. está a quebra da expectativa no que é esperado da habilidade com foco na produtividade e conformidade do produto ou serviço. Um segundo clichê muito utilizado para definir eficiência é „fazer mais com menos„. „níveis‟. Uso de clichês sobejamente utilizados: a) eficiência = „fazer certo a „coisa‟. m-o) aplicados na prestação de serviços e disponibilização de produtos. da racionalização do método e da otimização dos recursos. quando não contraditórios. Como exemplo da falta de eficiência. Também é a capacidade de atingir ou superar os padrões vigentes. pois em se fazendo o contrário estaria „fazendo a .Propulsor: habilidade. desperdício). de eficiência que balizam as ações nos mais variados processos onde se almeje uma eficiência aceitável. „indicadores‟. . Detalhamento das concepções: • Eficiência = fazer certo a “coisa”. no que tange ao léxico técnico que difere do vernacular. Em contrapartida. pois em se fazendo o contrário – fazer errado a „coisa‟. Sabemos da existência de „parâmetros‟ „padrões‟.. mas muito prático em função da mnemonização pela utilização de um termo repetido nas conceituações – a „coisa‟ – como objeto da ação ou resultado dela. b) eficácia = „fazer a „coisa‟ certa. „graus‟.. resultante da qualificação da força de trabalho. c) efetividade = „fazer a „coisa‟ que tem que ser feita‟.

atingir metas. Também é a capacidade de atender expectativas de uma comunidade ou sociedade. deveríamos fazer outra „coisa‟ que não esta. ambientais e tecnológicos). „graus‟.„coisa‟ errada. a fabricação da mesma com funcionamento a gás para populações aonde não chega energia elétrica e outros exemplos: como lançar um produto que não provoque impacto ambiental. às vezes se sobrepõem ou se completam para compor o conjunto de macro-indicadores com Informações resultantes da medição de um evento repetitivo com critérios pré-definidos. • Efetividade: “Difícil não é fazer o que é certo. Também é a capacidade de atender expectativas de alguém. impacto. No exemplo dado acima sobre a geladeira. é descobrir o que é certo fazer”. pois é percebida. (Robert Henry Srour). satisfazer o cliente. a „coisa‟ fora de lugar e hora. no exemplo da geladeira. erradicar uma epidemia ou endemia. sustentabilidade. sociais. Sabemos também da existência de „parâmetros‟. . mudança ou transformação de uma realidade. a „coisa‟ que não deveria ter sido feita.Propulsor: atitude. .. etc. medidas de responsabilidade social nas empresas.Conceitos chaves: qualidade e satisfação. . transformação (mudança de realidade). somente por pesquisas de opinião sobre ações que causam efeitos. de eficácia que balizam as ações nos mais variados processos onde se almeje a eficácia aceitável. de progresso sustentado. para orientar as decisões e ações pertinentes e suficientes para se medir toda a gama de ações humanas e monitorar o desempenho na busca da excelência. o conceito mais difícil de entender. viabilizar a inserção de uma comunidade num contexto. „níveis‟. resultante da relação entre metas alcançadas sobre metas pretendidas. a „coisa‟ a ser empreendida de forma diferente. um grupo ou organização. sendo dos três. com o objetivo de mostrar o resultado / evolução. pois "somos o . efeitos ou impactos diretos ou indiretos do exercício do papel institucional de uma organização: (econômicos. . Ainda. São exemplos: atender os requisitos. „padrões‟.. Esta frase sintetiza todo o conceito de efetividade: fazer a „coisa‟ que tem que ser feita. Na falta da eficácia estamos quebrando expectativas no que era desejado de uma atitude correta e pecando contra o nível de satisfação esperado na conformidade e metas do processo. „indicadores‟.Conceitos chave: impacto. de ação ecológica. imaginem uma que consuma muita mais energia que as da concorrência. Benefícios. em outras palavras. cumprir cronogramas.Propulsor: conhecimento e atitude Este três conceitos.

também expressos em termos monetários. no entanto. A excelência. te nRelação de custo-benefício Origem: Wikipédia. a enciclopédia livre. portanto. Cfe – cash flows de exploração Cfi – cash flows de investimento i – taxa de actualização O indicador IR é muito utilizado e de interpretação relativamente fácil em comparação a outros indicadores. dentre as quais se destaca a insensibilidade à escala e à duração projecto. mas um hábito. benefit-cost ratio ou BCR) é um indicador que relaciona os benefícios de um projeto ou proposta. Tanto os benefícios como os custos devem ser expressos em valores presentes. identificação do projecto e resultados do estudo de viabilidade 4 Desvantagens 5 Análise Financeira 6 Análise Económica 7 Notas [editar] Fórmula O Índice de Rendibilidade relaciona os cash flows de exploração com os cash flows de investimento. Índice [esconder]        1 Fórmula 2 Princípios gerais da análise custo-benefício 3 Objectivos. e o seus custos. A interpretação deste critério deve ser feita da seguinte forma: .que repetidamente fazemos. apresenta diversas limitações. pesquisa A relação custo-beneficio ou RCB (em inglês. através da seguinte expressão: (CFe/(1 + i)^n / (CFi/ (1 + i)^n ) Em que. expressos em termos monetários." (Aristóteles). Ir para: navegação. não é um feito.

se o Valor Actual Líquido do projecto (VAL) > 0. Caso se trate de um projecto co-financiado. utilizado no Reino Unido. Foram feitas tentativas de sobrepujar estas limitações mediante a combinação da RCB com informações a respeito desses impactos não passíveis de expressão monetária. tais como a abordagem proposta pelo New Approach to Appraisal. [editar] Objectivos. sendo também necessária a avaliação da necessidade de co-financiamento para ser financeiramente viável (VAL<0). a ACB deve provar que o projecto é desejável do ponto de vista económico (VAL>0). [editar] Princípios gerais da análise custo-benefício . [editar] Desvantagens A principal desvantagem das avaliações baseadas em RCB é que. particularmente quando uma dada fase de construção para a qual é solicitado o apoio de financiamento próprio não pode ser considerada operacional só por si.[1] .IR > 1 – O projecto deve ser aceite. também deverá demonstrar a coerência do projecto com os objectivos do programa operacional/eixo prioritário. Garante que o VAL > 0 e ainda que a TIR > TA. com objectivos claramente identificados. constituindo deste modo uma unidade de análise auto-suficiente. elas ignoram impactos não-monetários.O projecto precisa de ser co-financiado? Para verificar se um projecto precisa de cofinanciamento. porque então a sociedade ganha com o projecto. Resultados dos estudos de viabilidade – deverá ser provado que o projecto seleccionado é a alternativa mais apropriada entre as opções consideradas. porque os benefícios excedem os custos . Identificação do projecto – um projecto pode ser definido como uma operação constituída por um conjunto de trabalhos. actividades ou serviços destinados à realização de uma tarefa indivisível de natureza económica ou técnica precisa. Esta informação deverá ser suportada nos resultados do Estudo de Viabilidade. identificação do projecto e resultados do estudo de viabilidade Definição de objectivos – definição dos objectivos da acção necessária para responder às necessidades. o projecto deve ser cofinanciado. Nalguns casos. certos subprojectos devem ser considerados como um único grande projecto para efeitos da análise ACB. Concluindo. é necessária uma análise financeira. por definição. Se o valor actual líquido do investimento sem a contribuição dos Fundos (VAL) <0.Vale a pena co-financiar o Projecto? Sim.

montante real de dinheiro pago ou recebido pelo projecto. Estes indicadores mostram a capacidade das receitas líquidas remunerarem os custos de investimento. Os fluxos de tesouraria líquidos a considerar para . Assim.é avaliada calculando-se o valor actual líquido (VAL) e a taxa de rentabilidade financeira do investimento (TIR). o VAL deve ser negativo e a TIR deve ser inferior à taxa de desconto utilizada para a análise. os fluxos de tesouraria futuros são descontados para o valor actual utilizando um factor de desconto que diminui com o tempo e cuja ordem de grandeza é determinada pela escolha da taxa de desconto a utilizar na análise DCF.amortizações e as provisões para imprevistos não devem ser incluídas na análise DCF. Categorias contabilísticas que não constituam numerário . Rentabilidade financeira do investimento . se o projecto proposto for apoiado por uma análise de risco pormenorizada. No entanto. a provisão para imprevistos nunca deve ser incluída nos custos considerados para a determinação da diferença de financiamento. o acréscimo ou a dedução) de fluxos de tesouraria que ocorrem em anos diferentes. Para um projecto poder ser sustentável e necessitar da contribuição dos fundos. Contudo. que deve ser calculado como o valor actual dos fluxos de tesouraria líquidos esperados durante os anos de vida económica que excedem o período de referência. deve igualmente ser tido em conta um valor residual. tem de ser considerado o valor do dinheiro em cada momento. deduzida da provisão para imprevistos. independentemente da maneira como são financiados. Quando a vida útil do projecto excede o período de referência considerado. Sustentabilidade financeira do projecto .deve ser avaliada verificando-se se os fluxos de tesouraria líquidos acumulados (sem desconto) são positivos durante todo o período de referência considerado. [editar] Análise Financeira Diz respeito ao cálculo dos indicadores de desempenho financeiro do projecto. Verificar a sustentabilidade financeira do projecto. Ao fazer a agregação (ou seja. dada a variabilidade de critérios .As receitas do projecto têm de ser devidamente levadas em conta para que a contribuição de Fundos seja modulada de acordo com a margem de auto financiamento bruta do projecto não se verifique um sobre financiamento. Objectivos da ACB de um grande projecto: Avaliar a rentabilidade financeira do investimento e do capital próprio. a provisão para imprevistos pode ser incluída no custo.Uma outra dificuldade da RCB refere-se à definição precisa de benefícios e custos. Contribuição de Fundos . pois não constitui um fluxo de tesouraria. A metodologia a utilizar é a análise dos fluxos de tesouraria descontados (DCF discounted cash flow): Só são considerados os fluxos de tesouraria reais . A ACB é efectuada de acordo com o método incremental – o projecto é avaliado com base nas diferenças nos custos e nos benefícios entre um cenário com o projecto e um cenário alternativo sem o projecto. Os fluxos de tesouraria devem ser considerados no ano em que ocorrem e durante um dado período de referência. Determinar a contribuição de fundos.

pelo que devem ser usados preços (sombra) contabilísticos. o seu valor pode depender de um dado item ser considerado como um benefício ou como uma redução de custos. por exemplo).este fim devem ter em conta os custos do investimento. . Estes efeitos podem ser negativos (uma nova estrada faz aumentar os níveis de poluição) ou positivos (um novo caminho de ferro que diminui a congestão do tráfego numa ligação rodoviária alternativa). por exemplo) têm de ser incrementados. O VAL é mais fiável e deve ser usado como principal indicador de referência para a avaliação de projectos. informação incompleta. a menos que o activo seja realmente liquidado no último ano de análise considerado. os preços de mercado (ou seja. atinjam outros agentes económicos sem nenhuma compensação. reflectindo os custos de oportunidade das entradas (inflows) e a disponibilidade dos consumidores para pagarem os produtos. Do mercado aos preços (sombra) contabilísticos . Para o projecto. mas deve ser utilizada uma taxa de desconto social. não estão presentes na análise financeira e precisam de ser estimados e avaliados. é necessário fazer alguns ajustamentos: Correcções fiscais: os impostos indirectos (IVA. No que se refere ao rácio B/C. No entanto. subsídios e puros pagamentos de transferências (pagamentos à Segurança Social. podem ser determinados os seguintes indicadores de desempenho económico. decorrentes do projecto. Correcções de efeitos externos: podem ser gerados alguns impactos que. Os preços contabilísticos são calculados mediante a aplicação de factores de conversão aos preços financeiros. O valor residual não é aqui tido em conta. ao determinar os indicadores de desempenho económico. regulamentação laboral. a TIR pode. Em todos estes casos. mas em função do perfil dos fluxos de tesouraria. financeiros) observados induzem em erro. aplica-se a metodologia padrão DCF. Uma vez calculada a série de custos e benefícios económicos. outros factores podem afastar os preços de um equilíbrio de mercado competitivo . todos os recursos financeiros e as receitas líquidas. Os efeitos externos que. ser múltipla ou não definida. barreiras comerciais. que podem estar distorcidos. por definição. que devem apresentar o seguinte comportamento para o projecto ser desejável do ponto de vista económico: VAL (Valor actual líquido)> 0 TIR (Taxa de rentabilidade económica)> taxa de desconto social B/C (Rácio benefício/custo)> 1 A TIR e o rácio B/C transmitem uma informação que é independente da dimensão do projecto. Os fluxos de tesouraria da análise financeira são tomados como ponto de partida da análise económica.ou seja. em casos particulares. ou nem sequer existir. eficiente: regimes de monopólio. [editar] Análise Económica A fundamentação na base da avaliação económica é que as entradas (inflow) no projecto devem ser avaliadas pelo seu custo de oportunidade (pode não corresponder ao custo financeiro observado) e a produção (outflow) pela disponibilidade dos consumidores para pagá-la (pode não ser revelada pelos preços de mercado observados.além das distorções fiscais e dos efeitos externos. ocorrem sem compensação monetária.

O software planejava as rotas mais eficientes com base nas localizações dos clientes de dos terminais de recarga de combusitível. O ideal seria uma empresa igualmente eficiente e eficaz. inclusão social. Controle É um processo sistemático de regular as atividades organizacionais para torná-las consistentes com as expectativas estabelecidas nos planos. Está é a razão pela qual. Em um artigo clássico sobre a função de controle. A Ruggieri & Sons.comunidade ou sociedade .e como eles podem e deverão responder a elas. devem ser levados em conta os custos e benefícios não monetários. Os gerentes precisam decidir quais padrões. investiu em software de mapeamento para auxiliá –la a planejar as entregas de combustível para aquecimento. autonomia físico – funcional.metas e padrões de desepenho.produtividade é o resultado das saídas de produtos e serviços da organização dividas pelas suas entradas. Do ponto de vista individual.Douglas S. em eficaz. Isto significa que a produtividade pode ser melhorada.Sherwin resume este conceito da seguinte maneira:”A essência do controle é uma ação que ajusta as operações a padrões predeterminados a sua base é a informação nas mãos dos gerentes” .assim como a quantidade de combustível de que cada .ou seja. É essencial ter os dados corretos.padrões aceitáveis de comportamento que são compartilhados por todos os membros do grupo. Assim sendo.elas dizem á pessoas o que espera que ela faça em certas situações. Os gerentes precisam decidir quais informaçoes são essenciais. para além da estimativa de indicadores de desempenho. Adiministrando a Produtividade Em termos simples .como eles obteram essas informações (e compartilhá – las com os funcionários) .assim como as tomadas para corrigir quaisquer desvios dos padrões. As normas são diferentes para cada grupo. Quando aceitas e acordadas pelos membros do grupo. Normas e Regulamentos Todos os grupos estabelecem normas. As normas dizem as membros o que eles devem ou não fazer em determinadas circustâncias .ou aumentando-se quantidades de saídas usando-se mesmo nível de entradas.mensurações e medidas são necessários para monitorar e controlar eficazmente a organização e elaborar sistemas para obtê-las.as normas agem com meios de influenciar o comportamento dos indivíduos com no mínimo de controle externo.uma empresa pode fazer ambos. por exemplo. na igualdade de direitos sociais e na igualdade de oportunidades. Algumas vezes.ou reduzindo-se o número de entradas necessárias para produzir a saída. o controle eficaz em uma em uma organização requer informações sobre os padrões de desempenho eo desempenho real .Nem todos os impactos socioeconómicos podem ser sempre quantificados e avaliados. particularmente no que se refere às questões seguintes: impacto (líquido) no emprego.

pelo menos .por quê? Existem .provavelemente . como vimos no Capitulo 1 .cliente precisa. a NationsBank não precisa incorrer para seus 60 centros espalhados entre os 16 estados e o Distrito de Colúmbia. Quando uma organização decide que é importante melhorar a produtividade. A terceira razão . rotatividade e satifação? Quanto mais velho você fica. Por exemplo . em parte porque a PMBS tem aplicativos para desempenhar a tarefa. Qual o efeito que a idade tem . A segunda razão é que. A maioria dos trabalhadores norte-americanos não precisa mais aposetar aos 70 anos. Independentemente de isto ser ou não verdade. Quando a Ruggieri mudou o planejamento a mão de para o uso do software. Eles percebem uma série de qualidades positivas nos trabalhadores mais velhos: especificamente a experiência . o bom –senso. esta percepção negativa associada á idade é .um forte sentido de ética e o compromisso com a qualidade. realmente. mas a fazer 7% mais paradas a cada dia ___ em outras palavras .evidentimente. o fato é que muita gente acredita e age de acordo com essa crença.pelo menos no Estados Unidos.sobre fatores como produtividade. A tercerização também pode aumentar a produtividade porque uma empresa especializada se dar ao luxo de investir em tecnologia mais moderna. Caracteristrísticas A relação entre idade e o desepenho do fucionário será .é a legislação federal que proíbe a aposetadoria compulsória. Importância .um obstáculo á contratação deste trabalhadores e aumenta a probabilidade de que eles sejam os primeiros demitidos em um processo de corte de pessoal. Portanto . absenteísmo.seus motoritas começaram a dirigir menos milhas .um aspecto crescente importância na próxima década.por outro lado.três pontos devem ser examinados : a produtividade tecnológica . a NationsBank fez um acordo para que a Pitney Bowes Management Services(PBMS) manuseasse os seus serviços de correios. a mão –deobra está envelhecendo.relacionada ao serviço que ela oferece. a produtividade do trabalhador e a produtividade administratia. menor é a probabilidade de que deixe seu emprego.eles também são considerados pouco flexível e avessos a a novas tecnologias. Essa conclusão tem como base estudos sobre relação entre idade idade e rotatividade. Vamos examinar essa evidência mais detalhadamente.três razões. Qual é a percepçao dos mais velhos? A evidência indica que os empregadores apresetam sentimentos confusos. Em uma época em que as organizações buscam indivíduos e abertos ás mudanças . A primeira é que há um consenso de que o desempenho profissional decai com o passar do tempo. queimando menos combustível para poder veder mais combustível .

. Evidentimente essas noções não são desprovidas de valores. Além disso . os valores encobrem a objetividade e racionalidade. Consequetimente. elas contêm interpretações do que é certo e errado.além de influenciarem nossas percepções. As pessoas entram para as organizações com noções preconcebidas das coisas que “devem” ou que “nao devem” ser feitas. implicam que certos comportamentos ou resultados sejam preferíveis a outras. Pelo contrário .Os valores são importantes no estudo do comportamento organizacional porque estabelecem base para a compreensão das atitudes e da motivação.

assim como a quantidade de combustível de que cada cliente precisa.é a legislação federal que proíbe a aposetadoria compulsória.três razões.pelo menos no Estados Unidos.evidentimente.três tecnológica administratia. mas a fazer 7% mais paradas a cada dia ___ em outras palavras . A primeira é que há um consenso de que o desempenho profissional decai com o passar do tempo.um aspecto crescente importância na próxima década. A maioria dos trabalhadores norte-americanos não precisa mais aposetar aos 70 anos. como vimos no Capitulo 1 .relacionada ao serviço que ela oferece.por quê? Existem . pelo menos . Por exemplo .eles também são considerados pouco flexível e avessos a a novas tecnologias.um obstáculo á contratação deste . Quando a Ruggieri mudou o planejamento a mão de para o uso do software.recarga de combusitível. A terceira razão . Portanto . melhorar a queimando menos combustível para poder veder mais combustível .por outro lado. a NationsBank não precisa incorrer para seus 60 centros espalhados entre os 16 estados e o Distrito de Colúmbia. o bom –senso. Caracteristrísticas A relação entre idade e o desepenho do fucionário será . Em uma época em que as organizações buscam indivíduos e abertos ás mudanças . Quando uma organização decide que é importante produtividade. esta percepção negativa associada á idade é . A segunda razão é que. o fato é que muita gente acredita e age de acordo com essa crença. a NationsBank fez um acordo para que a Pitney Bowes Management Services(PBMS) manuseasse os seus serviços de correios.provavelemente . A tercerização também pode aumentar a produtividade porque uma empresa especializada se dar ao luxo de investir em tecnologia mais moderna. a pontos devem ser do examinados trabalhador e : a a produtividade produtividade produtividade . a mão –de-obra está envelhecendo. Eles percebem uma série de qualidades positivas nos trabalhadores mais velhos: especificamente a experiência .seus motoritas começaram a dirigir menos milhas . Qual é a percepçao dos mais velhos? A evidência indica que os empregadores apresetam sentimentos confusos. em parte porque a PMBS tem aplicativos para desempenhar a tarefa. Independentemente de isto ser ou não verdade.um forte sentido de ética e o compromisso com a qualidade.

Pelo contrário . Vamos examinar o efeito que a idade essa tem . Evidentimente essas noções não são desprovidas de valores. Além disso .trabalhadores e aumenta a probabilidade de que eles sejam os primeiros demitidos em um processo de corte de pessoal. absenteísmo. evidência mais detalhadamente. rotatividade e satifação? Quanto mais velho você fica. Qual realmente. . Essa conclusão tem como base estudos sobre relação entre idade idade e rotatividade. implicam que certos comportamentos ou resultados sejam preferíveis a outras. os valores encobrem a objetividade e racionalidade. menor é a probabilidade de que deixe seu emprego. elas contêm interpretações do que é certo e errado.além de influenciarem nossas percepções. Consequetimente. As pessoas entram para as organizações com noções preconcebidas das coisas que “devem” ou que “nao devem” ser feitas.sobre fatores como produtividade. Importância Os valores são importantes no estudo do comportamento organizacional porque estabelecem base para a compreensão das atitudes e da motivação.