P. 1
cartilha_sanguegrado-abril08

cartilha_sanguegrado-abril08

|Views: 7|Likes:
Published by Tadeu Melo

More info:

Published by: Tadeu Melo on Nov 15, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/15/2011

pdf

text

original

REALIZAÇÃO

GUIA PARA EXTRAÇAO D SANGUE DE GRADO (CROTON LECHERI MULL.)

APOIO FINANCEIRO

RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA A EXTRAÇÃO DE LÁTEX DE SAGUE DE GRADO (SANGUE DE DRAGÃO)
Kelceane S. Azevedo Andréa Alechandre Arthur C. P. Leite Tadeu Melo Ádila de França Lima Jozelice Leitão da Costa Maria Aparecida A. Pereira Carlos Alberto S. Campos Amilton Lima

35 Sugestões e comentários podem ser enviados para: Kelceane Azevedo e-mail: kelazevedo@hotmail. Km 04 Distrito Industrial Rio Branco-AC CEP: 69.com e/ou Andréa Alechandre e-mail: andreaalechandre@yahoo. BR 364.915-900 .br Correspondências para: Universidade Federal do Acre Parque Zoobotânico Campus Reitor Áulio Gélio.com.

Azevedo Andréa Alechandre Arthur C. P. Campos Amilton Lima Rio Branco-AC 2008 .3 GUIA PARA EXTRAÇAO D SANGUE DE GRADO (CROTON LECHERI MULL.) RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA A EXTRAÇÃO DE LÁTEX DE SANGUE DE GRADO (SANGUE DE GRAGÃO) Kelceane S. Leite Tadeu Melo Ádila de França Lima Jozelice Leitão da Costa Maria Aparecida A. Pereira Carlos Alberto S.

COSTA. Maria Aparecida Alves. Guia para a extração de sangue de grado (Croton lechleri Mull. Manejo sustentável.. M. Jozelice Leitão.. MELO. Ádila França. T.): recomendações técnicas para a extração de látex de sangue de grado (sangue de dragão). A. A994g 1. J. LEITE. 2008.L. Produtos florestais não madeireiros. Arthur César Pinheiro. 36p. LIMA. gerado a partir de dados coletados com GPS. LIMA.. Sangue de grado – Sangue de dragão.2) . Ficha catalográfica elaborada pela Biblioteca Central da Ufac AZEVEDO. A. A. Mapa de localização de árvores de sangue de grado. A. S. Carlos Alberto Santos. A. Branco-AC: USAID/IPAM. ALECHANDRE. 2. Amilton de.. 3. LIMA. MELO. ALECHANDRE. Tadeu. Azevedo Andréa Alechandre Arthur C. S. Diagramação Kelceane Azevedo Instituições envolvidas Instituto de Pesquisas Ambientais da Amazônia (IPAM) © AZEVEDO. CAMPOS. A. 2008... PEREIRA. CDU 630*18 (811.. LEITE.33 Autores Kelceane S. K. Título. Andréa. C.. C. I. Pereira Leite Tadeu Melo Ádila de França Lima Jozelice Leitão da Costa Maria Aparecida Alves Pereira Carlos Alberto Santos Campos Amilton Lima ANEXO 9. PEREIRA. P. il. Kelceane Souza. A. CAMPOS.. COSTA. F. LIMA.

Rio Branco-AC. é necessário apresentar aos mesmos alternativas de renda.5 ANEXO 8. e para que continue assim. produtores e a comunidade em geral. precisamos antes de tudo conhecê-la. é possível também realizar novas pesquisas sobre questões de nosso interesse as quais ainda não foram respondidas. para auxiliar o manejo da referida espécie. afim de que possamos utilizar de forma sustentável os recursos disponíveis por ela. com o objetivo de auxiliar técnicos. a conhecer melhor a espécie. Para realizarmos o manejo florestal de uma espécie com fins comercial. março de 2008. Nesta cartilha destacamos vários aspectos relevantes sobre a espécie sangue de grado. e após armazenamento em garrafa tipo PET. uma das oportunidades e fazer uso comercial dos recursos florestais existentes em suas propriedades. assim como. Fotos: Rocío Chacchi Ruiz e Arthur Leite. após coleta em campo. para isso buscamos sempre informações em trabalhos já realizados sobre a espécie. APRESENTAÇÃO Hoje aproximadamente 1/3 da Amazônia esta nas mãos das populações tradicionais e colonos. Partindo deste pensamento. Látex de sangue de grado. e pretendemos contribuir com informações de pesquisas. é que reunimos diversas informações de pesquisas sobre o sangue de grado nesta cartilha. .

Foto: Arthur Leite. Cabrita com faca utilizada para realizar o corte na casca Bica e cuia utilizados para recolher o látex .31 ANEXO 7. Materiais utilizados para extração de látex de sangue de grado.

........ Passos para extração do látex de sangue de grado.. (B) “Zig-zag”..... Monitoramento ecológico..............15 A B 3.. 2...4............3..........................5....14 3.................. Ataque de fungos em árvore de sangue de grado...................... CONTEÚDO 1.... (A)”espinha de peixe”. INTRODUÇÃO................... Foto: Arthur Leite........26 ANEXOS.....................................................4......... Fotos: Arthur Leite....... FONTES DE PESQUISA...... 2....17 3.............................................. Como escolher as árvores para extração........2... 2................................5....................11 Importância Ecológica da espécie...6.15 3............. 2......... MANEJO FLORESTAL DE SANGUE DE GRADO.2............22 5.. Principais características..........................................21 4.......................14 Usos e Produtos............14 Importância Econômica.................. ...................................1................................. Época e Ciclo de Extração do látex de Sangue de Grado............... COMERCIALIZAÇÃO...........9 2........... LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DE MANEJO.............25 6........1...11 2........................ Comparação entre os dois tipos de corte realizados na casca da árvore de sangue de grado................12 Conhecimento Popular...3............ após a extração do látex........................18 3.. Mapeamento das árvores para exploração....... CONHECENDO O SANGUE DE GRADO.................................28 ANEXO 6.....16 3.....7 ANEXO 5...16 3............... Estimativa de produção.........

em Macuya-Peru. Foto: Arthur Leite.29 ANEXO 3. Rio Branco-AC . Experimento de sangue de grado com cultivos agrícolas. em habitat natural. ANEXO 4. Localização de árvores de sangue de grado. Foto: Rocío Chacchi Ruiz .

como: ecologia. Uma forma destrutiva de se coletar o látex é através da derrubada da árvore. Foto: comunidades extrativistas no manejo de produtos florestais não madeireiros. através do Parque Zoobotânico e Departamento de Ciências Agrárias ANEXO 2. licenciamento ambiental. formas de manejo para extração do látex. A extração do látex é realizada através de incisões na casca da árvore. onde o seu látex é recomendado no tratamento de ulceras. extrativismo INTRODUÇÃO é uma atividade econômica e socialmente estratégica para as populações tradicionais do vale do Acre. A espécie é conhecida e utilizada na medicina tradicional do Acre.9 ANEXOS ANEXO 1. Planta de sangue de grado à margem de rio. gastrite. e infecções em geral. seguida da realização de vários cortes circundantes para provocar o escorrimento do látex. O 1. Nesta cartilha apresentamos as informações obtidas nas pesquisas sobre a espécie sangue de grado. . e como cicatrizante. destaca-se o sangue de grado (Croton lechleri). tais. atividade que exige grande habilidade do cortador haja vista que pode debilitar e até provocar a morte da planta. Dentre as espécies exploradas localmente. e está intimamente ligado à história de ocupação do Estado. Foto: Arthur Leite. desenvolve pesquisas científica com finalidade de auxiliar e plântula de sangue de grado. A vários anos a Universidade Federal do Acre. Inflorescência Arthur Leite.

181p. R. Desarrollando nuestra diversidade biocultural: “sangre de grado” y el reto de su producción sustentable en el Peru. anatomia do lenho “status”de conservação das espécies lenhosas dos gêneros Cinchona. RODRÍGUEZ. 1999. Croton e Uncaria.). P. 1999. & MEZA.. no estado do Acre. L. 25-44. COSTA. S. Arg. 2006. M. M.Z. Brasil. Tese de doutorado. K. M. . & PARIONA. Dendrologia. P. Universidad Nacional Mayor de San Marcos. Gráficos S. J.php POLLITO.) no Leste do estado do Acre. Piracicaba. Fórum MAP.. In: MEZA et al. Em: http://www. In: MEZA et al. A.A. Nombres aborigenes peruanos de las especies de Croton que producen el látex denominado Sangre de Grado.A. Desarrollando nuestra diversidade biocultural: “sangre de grado” y el reto de su producción sustentable en el Peru. J. N. Propriedades biológicas de metabolitos secundários de “sangre de grado” (Croton spp.27 MEZA. PEREIRA.R.net/index_map-VI. Cobija.. 165-196. 2004. Gráficos S.map-amazonia. Universidad Nacional Mayor de San Marcos. A. ALECHANDRE.R. AZEVEDO. E. E.A. N. P. Avaliação da produção de látex de sangue de grado (Croton lechleri Muell. Brasil.

No Brasil é conhecido por sangue de grado. CONHECENDO O SANGUE DE GRADO 2. 35p. LEITE. FL. Vasquez. Manejo de Produtos Florestais Não Madeireiros por moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes. T. 2007. Editora Nacional. A. A. A espécie Croton lechleri apresenta laticíferos nas raízes. et all. EDUFAC. Universidad Nacional Mayor de San Marcos. sangue de galo. SILVA. São Paulo.1994 JOLY. Esta família possui espécies com grande interesse comercial como. 1999. F. E.. A. AZEVEDO. Atualmente.) y factores que influyen en su abundancia. K. E. RÔLA. N... CAMPOS. C. CRC Press Inc. BROWN. Amazonian Ethnobotanical Dictionary. SOUZA.. A primeira produz látex que é usado para fazer borracha. os quais mostram atividades promotoras de tumor. é uma árvore originária da América do Sul. P. cicatrizantes e no tratamento da anemia. J. por exemplo.: Boca Raton. CAMPOS. A. 44-49. O Croton lechleri.. K.11 6. N. que habita especialmente os bosques úmidos e é utilizado devido suas propriedades antiinflamatórias. B. Organizador: Marco Antônio de Oliveira. A. O Croton lechleri é conhecido. algumas plantas desta família têm despertado interesse pela presença de compostos químicos chamados diterpenóides. C. AZEVEDO. DUKE. sangra d´agua e sangue de pau.. Desarrollando nuestra diversidade biocultural: “sangre de grado” y el reto de su producción sustentable en el Perú. Cosecha de “sangre de grado” (Croton spp. 2. AC: UFAC/PROPEG/Fundação Ford/FUNBIO.M. . 2005 .. Rio Branco. MELO. (1987).. MELO. p. no Peru e Bolívia como: sangre de grado.R. ALECHANDRE. Vários outros terpenóides também são encontrados no látex das euforbiáceas. MEZA. 45-76. e a outra serve-nos de alimento. bem como em diferentes partes das plantas.1 Principais características O sangue de grado pertence ao gênero Croton da família das Euphorbiaceae.. In: Pesquisa sociobioparticipativa na Amazônia Ocidental: Aventuras e desventuras da pesquisa. In: MEZA. R. a seringueira (Hevea) e a mandioca (Manihot). L.. T. sangre de dragon e sangre de draco.. Gráficos S. Botânica: introdução à taxonomia vegetal. Cartilha de mapeamento de espécies florestais: um guia simplificado para a sistematização em planilha eletrônica de mapas de campo de espécies florestais.. caule e folhas do tipo ramificado.A.F. FONTES DE PESQUISA ALECHANDRE.

. porém sem nenhum tipo de controle. COMERCIALIZAÇÃO Na cidade de Rio Branco é possível encontrar o látex de sangue de grado. não governamentais e o setor privado. Esta prática oferece riscos que não podem ser mensurados sem estudos comprobatórios. em casas de ervas medicinais a preços que variam de R$ 50. em geral os produtores retiram o látex para seu próprio consumo. e o excedente ou quando existe demanda é realizado algumas coletas em árvores localizadas as margens do rio Acre e riozinho do Rôla. a maturação em setembro e a disseminação entre setembro e outubro. A floração coincide com o período seco e a disseminação com o inicio do período de chuvas.2 Importância Ecológica da espécie • Biologia Reprodutiva Na região de algumas províncias do Peru a fenologia do Sangue de grado. é possível encontrar adulterações no produto (mistura do látex com outras substâncias). Essas iniciativas valorizam o produto e auxiliam no combate a ilegalidade. Árvore de sangue de grado (Croton lechleri).00 a R$ 80. Acre. a frutificação em agosto. 2. por exemplo.00 reais o litro. O preço é elevado devido a produção ser realizada por poucas pessoas. Por se tratar de um produto bastante procurado para tratamento de doenças. como sendo látex de C. É de fundamental importância que a comercialização dos produtos florestais não madeireiros seja garantida ou viabilizada através de programas específicos e parcerias com instituições governamentais. no município de Rio Branco. Sendo que a floração ocorre de julho a agosto. Não existe até o momento um produtor ou uma comunidade que realize o manejo da espécie com fins comerciais.25 5. FIGURA 1. foi definida por apresentar um comportamento fenológico cíclico com aproximadamente cinco meses de duração. 2007. Foto: Arthur Leite. lechleri. e venda de látex de outras espécies como do cipó-sangue.

Paraná. Mâncio Lima. Pernambuco. Documentos pertinentes a associação. Prova de propriedade ou de justa posse ou Contrato de Concessão Real de Uso. No Acre foi encontrada nos municípios de Assis Brasil Brasiléia. 3. 4. Por exemplo. chegando a predominar na floresta secundária até o décimo ano. Goiás. Maranhão. quebradas. assim como em locais alterados. As coletas botânicas no Acre são recentes. 6. e Brasil. tais como: cópia da ata de criação da Associação ou Cooperativa. Rio de Janeiro. Termo de compromisso de averbação da reserva legal. • Área de ocorrência da espécie A espécie tem ocorrência na região Amazônica da Colômbia. Suas sementes são muito pequenas e se disseminam geralmente pelo vento. Epitaciolândia. cópia do CPF e RG dos manejadores. A espécie é classificada como espécie pioneira clássica. Equador. florestas de pântano inundado estacionalmente. Vale ressaltar que estamos apenas apresentando uma lista mínima de documentos. aves e também pela água. no caso de áreas localizadas em Reservas Extrativistas o licenciamento deve ser requerido ao IBAMA. somente após esse processo e avaliação técnica é possível emitir um parecer sobre a licença para o manejo das espécies de interesse. e São Paulo. • Distribuição e ecologia A espécie se encontra em florestas com planície de inundação. Requerimento do interessado ao órgão competente (assinado pelo presidente da associação). fragmentos de florestas e especialmente os campos de cultivo abandonados. Mato Grosso do Sul. No Brasil existe relatos de ocorrência nos estados do Acre. Minas Gerais. Banhia. não tendo sido localizados registros anteriores. com ciclo de vida variando de 5 a 20 anos. cópia do CNPJ ou CGC (No caso de pessoa jurídica). Rio Branco. Paraíba. cópia da última ata da eleição da diretoria da associação. Bolívia. se encontra geralmente próximos ao cursos de água como rios. Croqui de acesso à propriedade. o qual remete o pedido ao Conselho da Resex para deliberar sobre o assunto.13 Quadro 2. 5. Peru. . Plácido de Castro e Xapuri. Ceára. Termo de Responsabilidade e/ou compromisso de Manutenção de Floresta Manejada. 2. porém cada associação ou produtor que queira manejar espécies florestais não madeireiras deve buscar informações junto ao órgão competente local. É umas das espécies mais importantes na dinâmica da sucessão florestal. e no processo de recuperação da floresta o gênero Croton é o que possui maior valor ecológico. 1. Documentos mínimos para o Cadastro e Plano de Manejo Florestal Simplificado Não Madeireiro sem supressão de indivíduos—PMFSNM.

4 Importância Econômica As espécies do gênero Croton vem despertando grande interesse pelas suas propriedades químicas e farmacológicas. croqui) 2. Equipamentos a serem utilizados para extração do produto Com o plano de manejo elaborado o passo seguinte é reunir a documentação para requerer a licença junto ao órgão ambiental competente. Quadro 1. Formas de manejo 7. Quantidades de espécies a serem manejadas 5. 2. sendo utilizados principalmente no tratamento de úlceras e gastrite. porém grande parte do látex de sangue de grado utilizado no Brasil é proveniente do país vizinho o Peru. No quadro a seguir. Informações sobre os produtores (nome. O sangue de grado espécie começa a despertar o interesse de produtores e extrativistas que residem em margens de rios. mapas. devido suas propriedades medicinais. comprovadas clinicamente como antiinflamatório. cicatrizante. por populações indígenas da região Amazônica.inibidor das células cancerígenas. Também é largamente utilizada pela população peruana indígena e não indígena. Atualmente vários medicamentos são preparados à base do látex de sangue de grado. CPF) 3. Informações sobre a área de manejo (localização e tamanho.3 Conhecimento Popular A espécie é muito utilizada. 1.5 Usos e Produtos Os principais componentes ativos encontrados no látex são os diterpenos. antimicótica. alcalóides e compostos fenólicos. endereço. encontramos a relação de documentos necessários para licenciar uma atividade de manejo. 2. Em razão disto vêem despertando o interesse das indústrias farmacêuticas. como fazem os índios Yaga do Amazonas. Inventário florestal 6. bem como no tratamento de pacientes portadores de AIDS com a finalidade de aumentar a resistência imunológica do organismo.23 2. O alcalóide taspina promove a cicatrização de tecidos celulares enquanto a dimetilcedruzina aumenta a imunidade do organismo através do estimulo à produção de glóbulos brancos no organismo. antiviral. Responsável técnico pelo Plano de Manejo 4. Principais informações que devem constar em um Plano de Manejo Florestal Simplificado Não Madeireiro sem supressão de indivíduos — PMFSNM. .

O corte se assemelha ao realizado na coleta do látex de seringueira. No quadro a seguir estão listadas alguns itens imprescindíveis para elaboração de um plano de manejo. das taxas de crescimento e mortalidade (utilizar parcelas permanentes). pois é através deste instrumento que é realizada a tomada de decisões sobre a continuidade do manejo. mapeamento das árvores. pois a técnica utilizada necessita da derrubada da árvore para a extração do látex. 3. devem ser adultas. MANEJO FLORESTAL DE SANGUE DE GRADO Atualmente existem poucos trabalhos referentes à exploração de populações de C. utilizando a técnica de corte tipo espinha de peixe” realizado no tronco das árvores. No estado do Acre. as populações nativas de sangue de grado vêem sendo manejada para a extração do seu látex. LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DE MANEJO Para realizar o manejo de espécies florestais é necessário uma licença de manejo. ou seja.15 • Realização de inventários. é muito recente. 63 cm de rodo ou grossura (CAP). • Avaliação da produtividade de látex nos diferentes diâmetros de árvores manejadas. A espécie vem sendo explorada a 5 anos. em especial no município de Rio Branco. estimativa do potencial produtivo espécie.1 Como escolher as árvores para extração Segundo estudos realizados pela UFAC. e encontra-se em fase de construção e adaptação. Para requerer uma licença para atividade de manejo essencial a elaboração de um Plano de Manejo da(s) espécie(s) de interesse. O monitoramento é uma etapa do processo de manejo que deve ser realizado juntamente com os produtores e as instituições de apoio. A legislação existente para o manejo com espécies florestais não madeireira. vem desenvolvendo com produtores e extrativistas pesquisas com a espécie sangue de grado na Reserva Extrativista Chico Mendes e Riozinho do Rôla. o que provocou diminuição de indivíduos adultos na natureza. a qual pode ser requerida junto a um órgão de meio ambiente estadual ou federal. • Avaliação do estado fitossanitário dos indivíduos. pois o manejo é realizado na casca. A Universidade Federal do Acre UFAC. No Peru e Bolívia encontramos trabalhos referentes a manejo da espécie. 4. A forma de exploração nessas regiões ocorre de forma predatória. mas somente em áreas de cultivo. Para requerer a licença o produtor ou a comunidade interessada em manejar a espécie devem obedecer algumas normas préestabelecidas. relacionados ao estudo da estrutura populacional. lechleri. e cursos de capacitação para a extração de látex. e. Isso para obter melhor rendimento do látex. as árvores a serem manejadas. pois abaixo desse número podemos danificar a árvore e a mesma não poderá produzir mais látex. • Avaliação 3. . sadias e ter pelo menos 20 cm de DAP (diâmetro a altura do peito).

Os dados são sistematizados em planilha eletrônica para a produção de mapas de distribuição do recurso. e. Esta técnica é utilizada há décadas pelos produtores extrativistas para a seringueira. No processo de colheita do látex sete fatores devem ser considerados: • Diâmetro da árvore (mínimo de 20 cm DAP). • Existência de cortes realizados anteriormente na planta. e consta de cabrita (faca). para depois saber se ela pode ser manejada. em Rio Branco-AC Materiais utilizados na extração O material utilizado para extração do látex do sangue de grado é simples e consta do mesmo material utilizado para a coleta de látex de seringueira. Esta localização também pode ser realizada utilizando o aparelho de GPS (Sistema de Posicionamento Global) que fornece as coordenadas geográficas de cada árvore. O produtor localiza as árvores. tigela de plástico. a época ideal de coleta é no final da época das chuvas e início do período de seca (verão). . 3. Não se tem definido ainda a método de monitoramento das atividades de manejo da espécie sangue de grado. Fatores como regeneração e produção da espécie devem ser devidamente acompanhados. As plantas mapeadas recebem placas com um número. 3.2 Mapeamento das árvores para exploração A localização das árvores de sangue de grado pode ser feita utilizando o método de bússola (medir o azimute) e passos calibrados (para estimar a distância em metros). (2007). Para maiores detalhes sobre este assunto veja Alechandre et al. Depois de localizadas as árvores são quantificadas. depois os dados podem ser colocados em uma imagem de satélite georeferenciada como de Landsat ou do Google Earth.6 Monitoramento ecológico O monitoramento é um componente fundamental no processo de manejo sustentável de recursos florestais. Segundo os produtores que realizam a extração de látex. Para cada unidade produtiva é confeccionado um mapa. • Hora da colheita (sempre no período da manha). • fase lunar (segundo os extrativistas a melhor fase para realizar o corte é na lua Cheia). lâmina de corte (presa a cabrita). e depois é anotado o CAP. a seguir listados. bica de alumínio e garrafas PET (Anexo 7).21 3. • habitat da planta. Porém destacamos alguns itens mínimas para avaliação do processo de manejo. ligando uma a outra por “picadas” denominadas de “Estrada de Seringa”. Através deste é possível avaliar se as interferências realizadas na população da espécies estão sendo positivas ou negativas. • Propriedade intrínseca da planta. são empíricas com base em conhecimento popular.3 Época e Ciclo de Extração do látex de Sangue de Grado As informações sobre a época e ciclo de extração de sangue de grado. identificadas e classificadas. Não existe trabalhos científicos com relação a regeneração do látex de sangue de grado. • presença de água no solo (época do ano).

para obtermos o potencial produtivo do “látex” de sangue de grado. é estimado multiplicando-se o número de árvores mapeadas nas unidades produtivas com DAP superior a 20 cm. devido sua facilidade de realização e manutenção do estoque natural na floresta. Outra informação que deve ser considerada é que segundo relatos de produtores a produtividade é decrescente nas coletas posteriores. os mesmos podem obter até duas produções anuais de látex. No entanto recomendamos que seja realizado apenas uma ciclo anual. e que esta sofre influência direta do DAP. ao lado detalhe da coleta do látex. com base em conhecimentos de populações Bolivianas. Por isso recomendamos utilizar as produtividades máximas e mínimas obtidas em estudos anteriores. o estoque potencial de produção de “látex” de Sangue de Grado. mostraram uma grande variabilidade na produção látex por indivíduo. 3. Como nosso objetivo é a busca por alternativas sustentáveis de geração de renda as populações tradicionais recomendamos a utilização do método de extração racional para a obtenção do látex de sangue de grado. Dessa forma. A realização dos cortes no tronco da árvores. no estudo a produção variou de 55 ml para DAP 20 cm e 210 ml para árvores com DAP maior que 32 cm. porém até o momento ainda não se tem estudos que possam determinar se este período é suficiente. com corte tipo espinha de peixe”.4 Estimativa de produção Os estudos realizados em uma comunidade as margens do riozinho do Rôla. segundo relatos dos produtores a casca cortada da planta regenera rapidamente. . devemos considerar a menor e maior produtividade nos intervalos de produção. E hoje vem sendo bastante difundido na região. devem ser realizados com cuidado para não ficar muito profundo. pois isso pode acarretar a entrada de fungos e patógenos podendo vir a causar até a morte. Fotos: Arthur Leite. Figura 3. Dessa forma. Assim sendo.17 compreende o período de abril a junho. até que estudos mais detalhados possam definir com mais certeza o ciclo ideal de extração. pelo valor mínimo e o máximo do intervalo de produtividade. Esse método foi adotado por alguns produtores locais. O ciclo de extração utilizado pelos produtores tem sido de 6 meses. Como a variabilidade da produtividade é muito alta não é prudente utilizar média aritmética para se estimar a produção potencial da população levantada. Extração manejada do látex de sangue de grado.

00. Consiste em realizar um corte vertical de aproximadamente 1. por exemplo. O corte deve ser realizado sempre no período da manhã. o que caracteriza o tipo de corte “espinha de peixe”. enquanto que na Bolívia e no Brasil o manejo é realizado com a árvore em pé. assim denominado pelos produtores. e não é difícil encontrá-lo em mercados locais na região ao preço de R$ 16. que rende de 50 ml a 200 ml por colheita. Fotos: Rocío Chacchi Ruiz. (ii) Extração racional • É a forma de extração de látex de sangue de grado • Os produtores escolhem arvores que estejam em torno • • de 5 a 7 anos de idade e DAP em torno de 25 a 35 cm. São realizados então. região. O rendimento pode chegar até 2. a qual é realizada sem a derrubada da árvore. Abaixo da árvore é colocado um plástico para coleta do látex. Figura 2. Os estudos de produtividade apontam uma produção que varia conforme o diâmetro da árvore. O abate é realizado sempre no período da manhã. até aproximadamente 10h. por ser mais fresco e menos quente. cortes circulares com facas de sangria de seringa na casca da árvore. e depois diversos outros em forma de “V”. no Peru.5 Passos para extração do látex de sangue de grado Método de extração O método de extração de látex varia conforme o costume da região de localização da espécie. é realizada a derrubada das árvores. Os métodos de coleta de látex de sangue de grado são: (i) Extração tradicional • A forma tradicional de extração de látex de sangue de grado no Peru é através do abate das árvores. Extração tradicional do látex de sangue de grado.000 ml por árvore. • • • • • • • • O látex de sangue de grado é bastante conhecido na utilizada na Bolívia e Brasil. São escolhida árvores com diâmetro igual ou superior a 20 cm (ou 3 palmos de circunferência).00 a R$ 40.19 3. realizado em comunidade rural de Puccalpa no Peru. para que o látex escorra melhor. . Ao tombar a árvore a mesma deve ficar com a parte do galhos sempre em declividade.60 m (um metro e sessenta centímetros) no tronco da árvore.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->