Aços Rápidos

Os aços rápidos são considerados como os melhores tipos de aços ferramentas,sendo que este é constituído de elementos de ligas como por exemplo:C, Mn, SI, Cr, V, W, Mo, Co, P, Si. Por conter estes elementos há alguns efeitos nos aços como a promoção do endurecimento da ferrita por solução solida; aumento da quantidade de partículas finas de carboneto na estrutura, o que, por seu turno, produz um fortalecimento por endurecimento por dispersão, além de produzir uma granulação mais fina da ferrita; mudança da natureza da fase carboneto: carbonetos de liga mais abrasivos estão presentes. O cromo é o elemento de liga menos eficiente no sentido de fortalecer e endurecer a ferrita, por solução sólida, seguindo-se, o tungstênio, vanádio, molibdênio, o níquel, o manganês, o silício, e o fósforo. Dos elementos de liga comumente adicionados nos aços, o efeito mais pronunciado é devido ao silício. No que se refere aos carbonetos especiais que podem ser encontrados nos aços para ferramentas, a tabela 1 apresenta a dureza de alguns deles conforme determinações feitas por Tarasov e Leckie-Ewing. Nota-se que todos os carbonetos especiais indicados apresentam dureza superior à da cementita. Por outro lado, verifica-se que, à medida que a quantidade desses carbonetos cresce, a usinabilidade do material decresce, o que constitui fatos positivo no sentido da utilização dos materias correspondentes em ferramentas de corte . Tabela 1
Dureza de Carbonetos Normalmente Encontrados em Materiais Para Ferramentas

Material
Aço para ferramenta temperada em óleo (Dureza RC 60,58) Cementita(no aço para ferramenta ao carbono) Carboneto de cromo, Cr7C6 no aço de alto CR e Alto C Óxido de alumínio em rebolos de retificação Carboneto de vanádio VC em aços de altos CeV

Dureza Knoop média

Material

Dureza Rockwell C

790

Matriz de aço rápido temperado Carboneto de

66,0

1150

Fe-W-Mo(Fe,W,Mo)C em aço rápido Carboneto de

75,2

1820

tungstênio em metal duro Carboneto de

82,5

2440

vanádio VC em aço rápido de altos C e V

84,5

2520

Efeitos dos Elementos de Ligas Nos Aços Rápidos
Pode-se dizer que, quando adicionamos em aços simplesmente ao carbono, os elementos de liga produzem um ou vários dos seguintes efeitos:      Maior resistência mecânica a em seções maiores; Menor empenamento na têmpera; Maior resistência à abrasão, a mesma dureza; Maior tenacidade, a mesma dureza, em seções pequenas; Maior dureza e resistência mecânica às temperas mais elevadas.

A maior resistência mecânica em seções maiores é obtida porque a temperabilidade ou a profundidade de endurecimento aumenta com a presença de elementos de liga. Os diversos elementos de liga dissolvidos na austenita pelo aquecimento, antes do resfriamento da têmpera, aumentam a temperabilidade dos aços na seguinte ordem ascendente: Ni, Si, Mn, Cr, Mo ,V e B. Convém ressaltar que, para que o elemento de liga aumente a temperabilidade, é preciso que ele se dissolva na austenita, porque então durante o resfriamento a transformação da austenita em perlita será retardada, ou seja, as curvas em C se deslocam para a direita, facilitando a formação de martensita. Assim, os elementos que possuem forte tendência a formar carbonetos, como o Mo e o V, estão evidentemente presentes de modo predominante na fase de carbonetos e se dissolvem na austenita somente com temperaturas de austenitização muito elevadas, de modo que para a atuação eficiente no sentido de melhorar a temperabilidade é preciso aquecer esses aços a temperaturas tais que permitam uma dissolução em proporção conveniente dos carbonetos na austenita. O menor empenamento na têmpera, pela presença de elementos de liga, se deve ao fato da maior temperabilidade também dos aços, o que permite o emprego de meios menos drásticos de resfriamento. A maior resistência a abrasão deve-se à presença de carbonetos complexos de grande dureza, estabilidade e resistência ao desgaste que os elementos de liga formam. Os elementos de liga conferem maior tenacidade, a mesma dureza, em pequenas seções, porque produzem aços de granulação mais fina, porque o resfriamento na têmpera menos drástico diminui as tensões internas e ainda porque, quando estas existem, elas são mais facilmente aliviadas ou eliminadas, pelas possibilidades de empregar-se maiores temperaturas de revenido sem perda apreciável da dureza.

A maior dureza e maior resistência mecânica às temperaturas mais elevadas são devidas a relutância dos carbonetos de liga coalesceram, quando submetidos ás condições críticas de serviço peculiares das ferramentas de corte.

Funções dos principais elementos de liga
   Carbono: maior teor favorece a formação de carbonetos para maior dureza e resistência ao desgaste. Cobalto: proporciona dureza em altas temperaturas. Cromo: melhora a capacidade de têmpera.em teores perto de 4%, favorece a combinação de dureza com tenacidade.Pode formar carboneto para maior resistência ao desgaste.Menor oxidação em altas temperaturas.   Molibdênio: substitui parcialmente o tungstênio (menor custo). Desvantagem da maior tendência de dêscarburização. Tungstênio: Forma carboneto bastante duro, responsável pela resistência ao desgaste. Favorece a dureza em altas temperaturas. Principal elemento de liga.  Vanádio: forma o mais duro dos carbonetos. Aços com altos teores de vanádio são os mais resistentes ao desgaste.

Tabela 2
Influência de elementos de liga sobre as características fundamentais dos aços para ferramentas

Características Dureza a quente Resistência ao desgaste Profundidade do endurecimento Empenamento mínimo Aumento da tenacidade pelo refino do grão

Elementos de liga W, Mo, Co (com W ou Mo), V, Cr,Mn V, W, Mo, Cr, Mn B, V, Mo, Cr, Mn, Si, Ni Mo (com Cr), Cr, Mn V, W ,Mo,Mn, Cr

Classificação dos Aços Rápidos
     Classe 610-ao tungstênio; Classe 620-ao tungstênio-cobalto; Classe 630-ao molibdênio; Classe 640-ao molibdênio-cobalto; Classe 650-ao tungstênio-molibdênio;

Classe 660-ao tungstênio-molibdênio-cobalto.

Propriedades dos Aços Rápidos
As propriedades que exercem maior influência sobre a capacidade de corte são, como já se viu:   Dureza a quente, ou seja, capacidade de resistir ao amolecimento em temperaturas elevadas; Resistência ao desgaste, ou seja, capacidade da seção da ferramenta que está em contato com a peça sob usinagem de suportar a abrasão a que está submetida;  Tenacidade, ou seja, adequada combinação de resistência mecânica e ductilidade do material

Revestimentos TiN
Esta é uma deposição física de uma camada de nitreto de titânio sobre as partes ativas da ferramenta. Este depósito é feito sob vácuo PVD ( física vapor depósito ) a uma temperatura de 500 ° C . Isso produz uma camada de alta dureza ( 2300 HV ) com uma espessura de entre 2 e 4 microns. A característica cor do revestimento TiN é amarelo ouro. Interesse:      Melhorando a superfície da peça; Possível aumento da velocidade de corte eo avanço; Aumentar a vida útil da ferramenta; Melhor resistência à abrasão e à corrosão; Diminuição da ligação de chips frio.

TiCN
Deposição física de uma camada de carbonitretos de titânio pelo mesmo processo que o revestimento TiN (PVD). Revestimento de dureza é extremamente elevado ( 3000 HV ) para uma espessura de revestimento de 2 a 3 microns. A cor cinza roxo / verde escuro caracteriza este revestimento. Interesse:   Aumento significativo na vida da ferramenta; Coeficiente de atrito e aquecimento reduzido significativamente;

 

Elevada resistência ao desgaste das bordas do corpo; Aumento significativo das condições de corte, resultando em maior produtividade e otimização do uso de máquinas;

O uso de ferramentas TiCN é geralmente associado com o usinagem de aços de alta resistência, aço ou abrasivos fortes , bem como latão e suas ligas .

Outros revestimentos
 CrN revestimento Deposição física de nitreto de cromo e, de aço cinza, cromo, a dureza de 1750 HV , espessura 2-3 microns. Este revestimento é para usinagem de ligas de alta temperatura com base de níquel ou cobalto , aço e aço refratário .  CrC revestimento Deposição física de carboneto de cromo de cor cinza-prata, dureza 1850 HV , espessura 2-3 microns. Este revestimento é para a usinagem de titânio e suas ligas.