TREINAMENTO SOBRE CINTO DE SEGURANÇA PARA TRABALHOS EM LOCAIS ELEVADOS 1. Objetivo 2. Definições 3. Instruções 4.

Responsabilidades

1. Objetivo Orientar sobre a obrigatoriedade do uso do cinto de segurança para todos que realizam trabalhos em locais elevados e que ofereçam riscos de queda.

2. Definições 2.1. Cinto de segurança É um equipamento de proteção individual ajustável, fixado ao corpo do trabalhador de forma a distribuir as forças de sustentação e de parada sobre as coxas, cintura, peito e ombros, e que permite a fixação do talabarte à argola das costas, do peito, ombros ou cintura, utilizado para trabalhos em atividades com mais de 2,00 metros de altura, onde haja risco de queda. 2.2. Talabarte Equipamento componente de conexão de um sistema de segurança contra quedas, para reter ou limitar a queda. 2.3. Sistema de Movimentação (subida ou descida) com Talabarte duplo É um sistema de escalada ou descida que utiliza o talabarte duplo e faz a conexão alternada de cada uma das duas extremidades do talabarte, de maneira que o usuário tem sempre um dos dois conectores de grande abertura, conectado à estrutura, protegendo-o contra qualquer possibilidade de queda. Desta forma, o usuário fica 100% do tempo de subida ou descida ancorado no andaime, escada ou outro tipo de estrutura onde este esteja trabalhando.

3. Instruções 3.1. Para todo e qualquer trabalho executado acima de 2 (dois) metros de altura onde haja risco de queda, deve ser usado cinto de segurança com talabarte duplo preso a um cabo de segurança ou a uma estrutura fixa, durante todo o deslocamento pelas estruturas. (Ex. escadas marinheiro, andaimes, etc).

o executor deve contatar ao Técnico de Segurança do Trabalho para avaliação da situação e tomada de providências. O usuário também deve verificar se as extremidades das cintas reguláveis dos cintos estão presas ao corpo e demais partes do cinto de modo que não fiquem expostas e sejam puxadas por partes móveis. Quando necessário deve ser instalado um cabo de aço para fixação do cinto.3.10. 3. Os cintos encontram-se disponíveis com o Técnico de Segurança e podem ser requisitados para uso. antes da subida nos locais em que seja necessário o uso. Desta forma fica proibido a movimentação pela obra com o cinto vestido no corpo. 4.Especificação e Métodos de Ensaio.5. 3. . pois a tubulação pode não suportar o peso da pessoa e vir a romper-se causando outros danos. 3.7. Qualquer irregularidade deve ser reparada. É obrigatório o uso do Cinto de Segurança tipo pára-quedista com talabarte duplo. 3. Na impossibilidade da utilização do cinto. ao Técnico de Segurança do Trabalho.2. O talabarte deve ser ancorado em pontos acima do nível da cabeça do usuário.8. com ganchos de fixação com 64 mm de abertura de cada gancho. 3. O usuário deve atentar para cantos vivos que possam danificar os cabos de segurança do cinto e também atentar para trabalhos próximo a equipamentos móveis que possam puxaras cintas e/ou o talabarte. imediatamente.1 da NBR 11370 . para evitar que o mesmo enrosque durante a movimentação. 3.9. 3.Equipamento de Proteção Individual Cinturão e Talabarte de Segurança . A capacidade máxima de peso para a utilização do cinto de segurança é de 100 quilos. conforme determinado no item 5. 3.3. Este cabo deve estar em condições adequadas e deve ser inspecionado antes do início dos trabalhos. ou seja. Durante as escaladas ou descidas deve sempre ser usado o sistema de trava quedas ou o sistema de progressão com talabartes duplos. O cinto deve ser vestido pelo usuário momentos antes do início das atividades. O talabarte do cinto não deve ser ancorado em tubulações. o usuário deve separar o cinto e comunicar. Responsabilidades 4. 4. passível de aplicação de penas disciplinares. O funcionário deve estar ancorado durante todo o tempo de sua movimentação.2. sempre antes de utilizar o cinto.4.6. A não observância destes termos caracteriza ato de indisciplina ou insubordinação. Todos os cintos devem ser inspecionado pelo usuário.1. Qualquer irregularidade encontrada.5.