Scarlett

Alexandra Ripley

Título original: Scarlett
http://groups.google.com/group/digitalsource

I

Perdida nas trevas

1
"Isso vai acabar em breve e depois posso voltar para casa, para Tara." Scarlett O'Hara Hamilton Kennedy Butler estava de pé, sozinha, um pouco afastada dos outros, no funeral de Melanie Wilkers. Estava chovendo e os homens e mulheres vestidos de preto erguiam guarda-chuvas negros por cima da cabeça. Apoiavam-se uns nos outros e as mulheres choravam, partilhando o desgosto e o abrigo. Scarlett não partilhava nem o chapéu, nem a sua mágoa com ninguém. Rajadas de vento empurravam a chuva para debaixo do chapéu, formando fios de água gelada, que a picavam e lhe escorriam pelo pescoço, mas ela não se dava conta. Não sentia nada, estava atordoada pela perda. Choraria mais tarde, quando fosse capaz de suportar a dor. Mantinha-a afastada de si, a dor, os sentimentos, e os pensamentos. Só não afastara as palavras que se repetiam uma e outra vez na sua cabeça, as palavras que prometiam a cura da dor que estava para vir e força para sobreviver até estar curada. "Isso vai acabar em breve e depois posso voltar para casa, para Tara." "... as cinzas retornam às cinzas, o pó ao pó..." A voz do pastor penetrou a concha do seu entorpecimento, e as suas palavras ficaram gravadas. "Não!", gritou Scarlett para dentro. "Melly, não. Aquele não é o túmulo de Melly, é grande demais, ela é tão pequenina, os seus ossos não são maiores que os de um passarinho. Não! Ela não pode estar morta, não é possível." Scarlett abanou a cabeça com força, negando a cova aberta e o caixão de pinho sem ornamentos que estava sendo descido. Na madeira macia viam-se pequenos semi-círculos, marcas deixadas pelos martelos que tinham pregado os pregos para fechar a tampa sobre o rosto em forma de coração, suave e cheio de amor de Melanie. "Não! Não podem, não devem fazer isto, está chovendo, não podem pô-la na chuva, vai molhá-la. Ela é tão sensível ao frio, não podemos deixá-la no frio e na chuva. Não consigo olhar, não agüento, não posso acreditar que ela se foi. Ela me ama, é minha amiga, a minha única amiga verdadeira. Melly me ama, não ia me deixar agora, exatamente quando mais preciso dela." Scarlett olhou para as pessoas que rodeavam a sepultura e foi invadida por uma cólera ardente. "Nenhum deles se importa como eu, nenhum deles perdeu tanto quanto eu. Ninguém sabe como eu a amo. Mas Melly sabe, não sabe? Sabe, tenho de acreditar que sim." "No entanto, eles nunca acreditarão nisso. Nem Mrs. Merriwether, nem os Meades, nem os Whitings, nem os Elsings. Olhem para eles, amontoados à volta de índia Wilkes e Ashley, parecem um bando de corvos molhados nas suas roupas de luto. É verdade que estão a confortar a tia Pittypat, embora todo mundo saiba que ela chora horrores por tudo e por nada, até mesmo quando deixa queimar uma torrada. Nem lhes passa pela cabeça que talvez eu também precise de um pouco de carinho, que era mais chegada a Melanie que qualquer deles. Agem como se eu nem estivesse aqui. Ninguém me ligou nenhuma vez. Nem sequer Ashley. Ele sabia que eu estive lá, durante aqueles dois dias horríveis depois de Melanie morrer, quando precisou de mim para arranjar as coisas. Todos sabiam, até índia, berrando para mim que nem uma cabra. 'Como que é que havemos de fazer com o funeral, Scarlett? E a comida para as pessoas? E o caixão? E os carregadores? E o talhão no cemitério? E a inscrição da pedra tumular? E a notícia para o jornal?' Agora amparam-se uns aos outros, chorando e gemendo. Bem, não lhes vou dar o prazer de me verem chorar, aqui sozinha, sem ninguém em quem me encostar. Não posso chorar. Aqui não. Ainda não. Se começo a

chorar, talvez não seja capaz de parar. Quando chegar a Tara já posso chorar." Scarlett ergueu a cabeça, cerrou os dentes para impedir que batessem de frio e para agüentar os soluços que lhe subiam à garganta. "Isso vai acabar em breve e depois já posso voltar para casa, para Tara." Ali, no cemitério Oakland de Atlanta, Scarlett via-se rodeada pelos pedaços quebrados que constituíam a sua vida desfeita. A alta espiral de granito, uma pedra cinzenta coberta de água cinzenta, era um sombrio monumento a um mundo que desaparecera para sempre, o mundo despreocupado da sua juventude, antes da guerra. Era o Monumento da Confederação, símbolo orgulhoso da coragem impensada que mergulhara o Sul na destruição, carregando os seus estandartes brilhantes. Representava tantas vidas perdidas, os amigos da sua infância, os galãs que lhe tinham implorado valsas e beijos, nos tempos em que o maior dos seus problemas era saber qual dos vestidos de baile, com grandes saias rodadas, devia usar. Representava o seu primeiro marido, Charles Hamilton, irmão de Melanie. Representava os filhos, os irmãos, os maridos, os pais de todos os presentes, que, encharcados, se juntavam na pequena colina onde Melanie estava sendo sepultada. Havia outras sepulturas, outras marcas. Frank Kennedy, o segundo marido de Scarlett. E o pequeno, terrivelmente pequeno, túmulo com uma pedra onde se lia Eugenie Victoria Butler e, por debaixo, Bonnie. A sua última filha, e a mais amada. Estava rodeada de vivos e de mortos, mas mantinha-se à parte. Parecia que metade de Atlanta estava ali. A multidão não coubera na igreja e espalhara-se, formando um largo círculo, irregular e sombrio, em volta daquela amarga mancha de cor sob a chuva cinzenta, a sepultura aberta, cavada no barro vermelho da Geórgia para o corpo de Melanie Wilkes. Na primeira fila estavam aqueles que tinham sido mais íntimos. Brancos e negros, todos, menos Scarlett, tinham o rosto coberto de lágrimas. O velho cocheiro, o tio Peter, formava, juntamente com Dilcey e Cookie um negro triângulo protetor à volta de Beau, o confuso filho de Melanie. Estava lá a velha geração de Atlanta, com os poucos descendentes que tragicamente lhe restava. Os Meades, os Whitings, os Merriwethers, os Elsings. Estavam as suas filhas e genros, estava Hugh Elsing, o único filho vivo, aleijado, estava a tia Pittypat Hamilton e o irmão, o tio Henry Hamilton, tendo esquecido a sua zanga de anos no desgosto comum pela morte da sobrinha. Mais nova, mas parecendo tão velha como os outros, índia Wilkers protegia-se no interior do grupo e observava o seu irmão Ashley com uns olhos sombreados pelo desgosto e pela culpa. Como Scarlett, ele estava sozinho. Tinha a cabeça descoberta, à chuva, sem se dar conta dos chapéus que lhe estendiam para se abrigar, sem se aperceber da chuva gelada, incapaz de aceitar a finalidade das palavras do pastor ou o estreito caixão que estava a ser descido para a cova lamacenta e avermelhada. Ashley, alto, magro e sem cor, o seu cabelo louro-pálido, agora quase grisalho, o rosto pálido e marcado tão vazio como os olhos cinzentos, que olhavam em frente, sem nada verem. Mantinha-se direito, numa atitude de saudação, a sua herança dos anos em que usara a farda cinzenta de oficial da Confederação. Estava imóvel, sem sentir, nem compreender. Ashley. Ele era o centro e o símbolo da vida arruinada de Scarlett. Por amor a ele, ignorara a felicidade que tivera à mão. Afastara-se do marido, sem ver o seu amor por ela, sem admitir que o amava, porque o seu desejo por Ashley se metera sempre no meio. E agora Rhett partira, marcando apenas a sua presença ali com um ramo de flores, quentes e douradas como o Outono, um ramo entre os demais. Atraiçoara a sua única amiga, desprezara o amor leal e persistente de Melanie. E agora Melanie partira.

E até mesmo o amor de Scarlett por Ashley desaparecera, pois compreendera - tarde demais - que o hábito de amá-lo há muito que substituíra o próprio amor. Não o amava, nem voltaria a amar. E, agora, quando ela já não o queria, Ashley pertencia-lhe, a herança que Melanie lhe deixara. Prometera a Melanie que tomaria conta dele e de Beau, o filho deles. Ashley era a causa da destruição da sua vida. E a única coisa que lhe restava dela. Scarlett mantinha-se à parte, sozinha. Entre ela e as pessoas que conhecia em Atlanta só havia uma distância fria e cinzenta, distância essa que Melanie preenchera em tempos, afastando-a do isolamento e do ostracismo. Sob o guarda-chuva, no local onde Rhett devia estar para protegê-la com os seus ombros largos e o seu amor, havia apenas um vento úmido e frio. Manteve o rosto erguido, enfrentando o vento, aceitando a sua investida sem senti-lo. Tinha todos os sentidos concentrados nas palavras que constituíam a sua força e a sua esperança. "Isso vai acabar em breve e depois já posso ir para casa, para Tara." - Olhe para ela - sussurrou uma senhora com um véu negro para a companheira que partilhava o seu chapéu. - Dura como pedra. Disseram-me que durante todo o tempo em que esteve tratando do funeral, nem sequer verteu uma lágrima. Toda negócios, a Scarlett. E sem coração. - Sabe o que dizem as pessoas - respondeu-lhe um murmúrio. - Tem coração que chegue para Ashley Wilkes. - Acha que eles chegaram mesmo a... As pessoas que estavam perto mandaram-nas calar, mas ambas pensavam a mesma coisa. Todos pensavam. Ninguém conseguia ver a dor nos olhos ensombrados de Scarlett ou o seu coração desfeito sob a luxuosa pelica de pele de foca. O tenebroso som cavo da terra caindo na madeira fez Scarlett cerrar os punhos. Tinha vontade de tapar os ouvidos, de gritar bem alto - qualquer coisa que a impedisse de ouvir o terrível som da sepultura que se fechava sobre Melanie. Mordeu dolorosamente os lábios. Não ia gritar, nunca. O grito que estilhaçou a solenidade do ato veio de Ashley. - Melly... Mell... eee! - E novamente: - Mell... ee. - Era o grito de uma alma atormentada, cheia de solidão e medo. Avançou aos tropeções para o fundo buraco lamacento, como um homem subitamente cego, as mãos procurando a pequena e suave criatura que fora toda a sua força. Mas não havia nada para agarrar a não ser a chuva fria, que caía em fios prateados. Scarlett olhou para Tommy Wellburn, para o Dr. Meade, para índia, para Henry Hamilton. "Por que é que não fazem nada? Por que é que não o agarram? Alguém tem de o fazer parar!" - Mell... eee... "Pelo amor de Deus! Vai partir o pescoço e eles estão ali de pé, olhando estupidamente, vendo ele balançar na beira da cova. - Ashley, pára! - gritou ela. - Ashley! - começou a correr, escorregando e resvalando na erva molhada. O guarda-chuva, que atirara para o lado, rolou pelo chão, empurrado pelo vento, até ficar preso no amontoado de flores. Agarrou Ashley pela cintura e tentou afastá-lo do perigo. Ele lutou com ela. - Ashley, não faça isso. - Scarlett lutava contra a força dele. - Agora Melly já não pode te ajudar. - A sua voz era dura, tentando penetrar a dor surda e demente de Ashley. Ele parou, deixando cair os braços. Gemeu baixinho e depois o corpo abateu-se nos braços de Scarlett, que o amparou. Só quando estava quase a largá-lo, devido ao

peso, é que o Dr. Meade e índia seguraram os braços inertes de Ashley para o erguerem. - Já podes ir, Scarlett - disse o Dr. Meade. - Já não há mais nada para arruinares. - Mas eu... - Olhou para os rostos que a rodeavam, os olhos ávidos de más sensações. Depois voltou-se e afastou-se no meio da chuva. A multidão recuou, como se receasse que as saias dela, ao tocar-lhe, a conspurcasse. Eles não podiam saber que se importava, não deixaria que vissem como a conseguiam magoar. Scarlett levantou o queixo num desafio, deixando que a chuva lhe escorresse pela cara e pelo pescoço. Manteve as costas e os ombros direitos até chegar aos portões do cemitério, ficando fora de vista. Então, agarrou-se a um dos varões de ferro. Sentia-se tonta de cansaço, sem firmeza nos pés. O cocheiro, Elias, correu para ela, abrindo um chapéu que ergueu sobre a sua cabeça curvada. Scarlett caminhou até à carruagem, ignorando a mão que se estendera para a ajudar. No interior da caixa forrada de felpa, deixou-se cair num canto e puxou a coberta de lã. Estava gelada até aos ossos, horrorizada com o que tinha feito. Como é que fora capaz de envergonhar Ashley daquela maneira em frente a todo mundo, quando há apenas algumas noites tinha prometido a Melanie que tomaria conta dele e o protegeria, como Melly sempre tinha feito? Mas que outra coisa poderia ter feito? Deixá-lo atirar-se para dentro da cova? Tinha que detê-lo. A carruagem oscilava de um lado para o outro, com as enormes rodas enterradas nos profundos sulcos de lama barrenta. Scarlett quase caiu no chão. Bateu com o cotovelo na janela, fazendo com que uma dor aguda lhe percorresse o braço. Não passava de uma dor física. Isso podia ela suportar. A outra dor, uma dor adiada, retardada, sombria e negada, é que ela não agüentava. Ainda não, não aqui, não quando estava tão só. Tinha mesmo que ir para Tara. Mammy estava lá. Mammy poria os seus braços escuros à volta dela, Mammy a abraçaria, embalaria a sua cabeça, encostando-a no peito onde chorara todas as suas mágoas infantis. Nos braços de Mammy podia chorar, chorar até ficar vazia, sem dor; podia descansar a cabeça no peito de Mammy, podia descansar o seu coração ferido no amor de Mammy. Mammy a abraçaria e lhe daria amor, partilharia a sua dor e a ajudaria a suportá-la. - Depressa, Elias - disse Scarlett -, depressa. - Ajuda-me a tirar estas coisas molhadas, Pansy - ordenou Scarlett à criada. - Rápido. - O seu rosto estava de uma palidez mortal, fazendo que os olhos verdes parecessem mais escuros, mais brilhantes, mais assustadores. Com o nervoso, a jovem negra atrapalhou-se. Depressa, eu disse. Se me fizeres perder o trem, te dou uma chicotada. Não podia fazer isso, Pansy sabia que não podia. Os tempos da escravatura tinham acabado. Miss Scarlett já não era dona dela, podia ir embora quando quisesse. Mas o brilho febril e desesperado dos olhos verdes de Scarlett fez com que Pansy duvidasse dos seus próprios conhecimentos. Scarlett parecia capaz de tudo. - Põe na mala o merino de lã preta, vai esfriar - disse Scarlett. Examinou a mala aberta. Lã preta, seda preta, algodão preto, sarja preta, veludo preto. Podia continuar de luto até ao fim dos seus dias. Ainda estava de luto por Bonnie, e agora por Melanie. "Devia arranjar alguma coisa ainda mais escura que o preto, alguma coisa mais pesarosa, para pôr luto por mim mesma. Não vou pensar nisso, pelo menos agora, se o fizer, enlouqueço. Penso nisso quando chegar a Tara. Lá, consigo agüentar." - Vestete, Pansy, Elias está esperando. E não te atrevas a esquecer-te do fumo para o braço. Esta casa está de luto. As ruas que se cruzavam em Five Points pareciam um pântano. Carroças, charretes e carruagens estavam enterradas na lama. Os condutores amaldiçoavam a chuva, as ruas, os cavalos e os outros condutores que lhes impediam o caminho.

Ouviam-se gritos, o som de chicotes a estalar e o barulho das pessoas. Em Five Points havia sempre uma multidão, pessoas com pressa, que discutiam, se queixavam e riam. Five Points fervilhava de vida, de dinamismo e de energia. Five Points era a Atlanta de que Scarlett gostava. Mas não naquele dia. Nesse momento, Five Points impedia-lhe o caminho, Atlanta puxava-a para trás. "Tenho que apanhar aquele trem, se o perder, morro, tenho de ir para Tara, para Mammy ou vou-me abaixo." - Elias - gritou ela -, não quero saber se precisa chicotear os cavalos até a morte, não me interessa se tiver que atropelar todo mundo desta rua. Chegue à estação. Os seus cavalos eram os mais fortes, o seu cocheiro o mais hábil, a sua carruagem a melhor que o dinheiro podia comprar. Era melhor que nada se atravessasse no seu caminho, nada mesmo. Apanhou o trem muito a tempo. A chaminé do trem lançou uma baforada de vapor. Scarlett susteve a respiração ao ouvir o barulho das rodas indicando que o trem estava em movimento. Ali ele ia. Outra vez. E outra ainda. A vagão rodou sacudindo. Estava finalmente a caminho. Tudo ia ficar bem. Ia regressar a Tara. Imaginou-a ensolarada e luminosa. A casa branca e resplandecente; as cortinas brancas esvoaçando nas janelas abertas, por cima das cintilantes folhas verdes dos arbustos de jasmim, cheios de rebentos muito brancos. Quando o trem deixou a estação, uma forte chuva negra escorria copiosamente pela janela ao seu lado, mas não fazia mal. Em Tara haveria uma lareira acesa na sala de estar. Ouvir-se-ia o crepitar das pinhas atiradas para junto dos troncos e as cortinas estariam fechadas, impedindo a entrada da chuva, da escuridão e do mundo. Deitaria a sua cabeça no largo e macio peito de Mammy e lhe contaria todas as coisas horríveis que tinham acontecido. Estaria, então, em condições de pensar, de resolver tudo. O silvar do vapor e o ruído agudo das rodas fizeram estremecer a cabeça de Scarlett. Seria já Jonesboro? Devia ter dormitado, o que não admirava, tal era o seu cansaço. Não tinha sido capaz de dormir durante duas noites, nem mesmo com o brande para lhe acalmar os nervos. Não, a estação era Rough and Ready. Faltava ainda uma hora para Jonesboro. Pelo menos a chuva parara, havia mesmo sinais de céu azul lá na frente. Talvez o sol estivesse brilhando em Tara. Imaginou o caminho verde e a casa amada no topo do monte. Scarlett suspirou profundamente. A sua irmã Suellen era agora a dona da casa. Ah! Melhor seria chamar-lhe a choramingas da casa. Tudo o que Suellen fazia era lamentar-se, era tudo o que sempre tinha feito desde que eram crianças. Agora ela tinha as suas próprias crianças, tão choronas quanto ela costumava ser. Os filhos de Scarlett também estavam em Tara. Wade e Ella. Tinha-os mandado com Prissy, a ama deles, quando recebeu a notícia de que Melanie estava morrendo. Provavelmente, deveria tê-los consigo no funeral de Melanie. Isso dera às bisbilhoteiras de Atlanta mais um motivo de conversa. Era uma mãe desnaturada. Deixá-las dizer o que quisessem. Não teria conseguido passar aqueles horríveis dias e aquelas pavorosas noites depois da morte de Melanie se também tivesse tido que aturar Wade e Ella. Não pensaria neles, é tudo. Ia para casa, para Tara e para Mammy, e simplesmente não se permitiria pensar em coisas que a aborrecessem. "Deus sabe que já tenho coisas que me aborreçam o suficiente. Não preciso metê-los também nisto. Estou tão cansada..." Inclinou a cabeça e fechou os olhos. - Jonesboro, ma'am - disse o condutor. Scarlett pestanejou e endireitou-se.

- Obrigada. - Olhou em volta da cabine à procura de Pansy e das suas malas. "Esfolo aquela rapariga viva se ela anda vagueando noutro vagão. Oh!, se ao menos uma senhora não tivesse que andar acompanhada todas as vezes que põe o pé fora de casa. Faria tudo muito melhor sozinha. Lá está ela." - Pansy! Tira essas malas da rede. Já chegamos. - "Agora já só faltam cinco milhas para Tara. Em breve estarei em casa. Em casa!" Will Benteen, o marido de Suellen, estava à espera na plataforma. Ver Will foi um choque; os primeiros segundos eram sempre um choque. Scarlett gostava de Will e respeitava-o genuinamente. Se pudesse ter tido um irmão, como sempre desejara, gostaria que fosse como Will. Sem a perna de pau e sem fazer tanto barulho, claro. Não era possível confundi-lo com um cavalheiro; era manifestamente classe baixa. Ela esquecia-se disso quando estava longe dele, e esquecia-o depois de estar com ele um minuto, por ser um homem tão bom e tão gentil. Mesmo a Mammy tinha Will em grande conta, e ela era o mais rigoroso juiz quando se tratava de ver quem era um cavalheiro ou uma senhora. - Will! - Ele caminhou na sua direção, naquele seu porte oscilante. Ela atirou os braços em volta do pescoço dele e abraçou-o com força. - Oh, Will, estou tão contente de te ver que quase choro de alegria. Will aceitou o abraço sem emoção. - Também estou contente de te ver, Scarlett. Já faz tanto tempo. - Demais. É vergonhoso. Quase um ano. - Parecem dois. Scarlett estacou. Tinha passado tanto tempo? Não admirava que a sua vida estivesse num estado tão lamentável. Tara sempre lhe tinha dado uma nova vida, uma nova força quando precisava dela. Como podia ter passado tanto tempo longe dela? Will fez sinal a Pansy e dirigiu-se à carroça do lado de fora da estação. - E melhor irmos andando se queremos chegar antes que escureça - disse ele. Espero que não se importe com esta viagem incômoda, Scarlett. Já que vinha à cidade, resolvi levar algumas provisões. - A carroça estava cheia de sacos e pacotes. - Não me importo nada - disse Scarlett com sinceridade. Estava de volta ao lar e qualquer coisa que a levasse lá era boa. - Sobe nesses sacos de ração, Pansy. Na longa viagem para Tara, permaneceu tão silenciosa quanto Will, absorvendo a quietude do campo, refrescando-se com ela. O ar estava fresco, como se tivesse sido lavado, e o sol da tarde batia quente nos seus ombros. Tinha feito bem em vir para casa. Tara lhe daria a paz e a proteção de que precisava. E com a ajuda de Mammy seria capaz de reconstruir o seu mundo em ruínas. Inclinou-se para a frente quando viraram para o caminho familiar, sorrindo na expectativa. Mas quando a casa apareceu, deixou sair um grito de desespero. - Will, que aconteceu? - A fachada de Tara estava coberta de trepadeiras, com longos e feios cordões de folhas mortas; quatro das janelas tinham portadas soltas, e duas delas nem isso tinham. - É o Verão, Scarlett. Trato dos reparos da casa no Inverno, quando não houver colheitas para fazer. Começarei nas portadas daqui a algumas semanas. Ainda não estamos em Outubro. - Oh, Will, por que não me deixas lhe dar algum dinheiro? Poderia contratar alguém para ajudá-lo. Pode ver-se o tijolo através do cal. Dá um aspecto tão miserável. Will respondeu pacientemente. - Não se arranja ninguém para trabalhar, nem por amor, nem por dinheiro. Aqueles que querem trabalhar sempre arranjam que fazer, e quem não quer não me

serviria de nada. Eu e o Big Sam já nos arranjamos. O teu dinheiro não é preciso. Scarlett mordeu o lábio e engoliu as palavras que queria dizer. Já antes tinha tido que lidar freqüentemente com o orgulho de Will, e sabia que ele era irredutível. Estava certo, as colheitas e o gado tinham que vir primeiro. Exigiam cuidados imediatos; e uma nova aguada de cal podia esperar. Já podia ver os campos, estendendo-se atrás da casa. Estavam sem ervas daninhas, aparados a pouco. Sentia-se o cheiro leve, mas rico do estrume na terra, preparando-a para a próxima plantação. A terra vermelha parecia quente e fértil, e ela descontraiu-se. Este era o coração de Tara, a sua alma. -Tem razão - disse a Will. A porta da casa abriu-se e o alpendre encheu-se de pessoas. Suellen estava à frente, segurando o filho mais novo nos braços, acima da barriga inchada que repuxava as costuras do seu desbotado vestido de algodão. O xale tinha caído sobre um dos braços. Scarlett forçou uma alegria que não sentia. - Meu Deus, Will, a Suellen vai ter outro bebê? Vais ter de construir mais quartos. Will riu com prazer. - Ainda estamos tentando ter um rapaz. - Levantou a mão para saudar a mulher e as três filhas. Scarlett acenou também, desejando ter se lembrado de comprar alguns brinquedos para trazer às crianças. "Oh! Deus, olhem para eles." Suellen estava com um ar carrancudo. Os olhos de Scarlett correram pelas outras faces, procurando as faces negras... Prissy estava lá; Wade e Ella escondiam-se atrás das suas saias... e a mulher de Big Sam, Delilah, segurava na mão a colher com que devia ter estado mexendo o tacho... lá estava. Como era o nome dela? Ah!, sim, Lutie, a ama das crianças de Tara. Mas onde estava Mammy? Scarlett chamou os filhos. - Olá, queridos, a mãe está aqui - Depois voltou-se para Will e apoiou a mão no braço dele. - Onde está a Mammy, Will? Ela não está tão velha que não possa vir me receber. - O medo oprimia as palavras na garganta de Scarlett. - Está de cama, doente, Scarlett. Scarlett saltou da carroça ainda em movimento, tropeçou, recompôs-se e correu para a casa. - Onde está a Mammy? - disse para Suellen, surda às saudações agitadas das crianças. - Que belo cumprimento, Scarlett, mas não é pior do que eu esperaria de ti. Em que estavas pensando para mandares Prissy sem sequer uma palavra, quando sabe que já tenho trabalho de sobra? Scarlett levantou a mão pronta para esbofetear a irmã. -Suellen, se não me disser onde está a Mammy, desato aos gritos. Prissy puxou a manga de Scarlett. - Eu sabe onde está a Mammy, Miss Scarlett, eu sabe. Ela está muito doente, então arranjamos aquele quartinho perto da cozinha para ela, aquele que era onde costumava estar todos os presuntos pendurados quando havia muitos presuntos. Estáse lá bem quentinho, perto da chaminé. Ela já lá estava quando eu vim, por isso não posso dizer que também arranjei o quarto, mas eu trazi uma cadeira para lá para haver lugar para uma pessoa se sentar se ela quisesse levantar-se ou se houvesse visitas... Prissy falava para o ar. Scarlett estava à porta do quarto de Mammy, apoiando-se na ombreira. Aquilo... aquela... coisa na cama não era a sua Mammy. A Mammy era uma mulher grande, forte e farta de carnes, com uma quente pele castanha. Tinham passado pouco mais de seis meses desde que Mammy deixara Atlanta, não era tempo

suficiente para a ter desgastado daquela maneira. Não podia ser. Scarlett não podia suportar. Aquela não era a Mammy, não acreditava. Esta criatura estava cinzenta e encarquilhada, mal se notando o seu vulto por debaixo da manta de retalhos que a cobria. Os dedos retorcidos moviam-se lentamente entre as dobras. A pele de Scarlett arrepiou-se toda. Então ouviu a voz de Mammy. Estava fraca e vacilante, mas era a voz adorada da Mammy. - Missy, não disse à minina para não pôr o pé fora de casa sem usar um chapéu e levar uma sombrinha? Disse e tornei a dizer... - Mammy! - Scarlett caiu de joelhos ao lado da cama. - Mammy, é a Scarlett. A tua Scarlett. Por favor, Mammy, não adoeças, eu não posso suportar, tu não. - Pousou a cabeça na cama, ao lado dos ombros magros e chorou copiosamente, como uma criança. Uma mão sem peso acariciou a sua cabeça curvada. Não chora, minina. Não há nada tão mau que não possa ser remediado. - Tudo... - lamentou-se Scarlett. - Correu tudo mal, Mammy. - Vá lá, é só uma xícara. E tem outro serviço de chá, tão bonito como esse. Ainda podes dar a tua festa, como a Mammy prometeu. Scarlett recuou, horrorizada. Olhou fixamente para Mammy e viu amor naqueles olhos encovados, olhos que não viam a ela. - Não - murmurou. Não conseguia agüentar. Primeiro Melanie, depois Rhett e agora Mammy; todos os que amava a tinham deixado. Era cruel demais. Não podia ser. - Mammy - disse em voz alta. - Mammy, me ouve. É a Scarlett. Agarrou a ponta do colchão e tentou abaná-lo. - Olha para mim - suspirou. - Para mim, para o meu rosto. Tem que me reconhecer, Mammy. Sou eu, Scarlett. As grandes mãos de Will agarraram-lhe os pulsos. - Não faça isso - disse ele. A sua voz era doce, mas segurava-a com mãos de ferro. - Ela fica feliz quando está assim, Scarlett. Está outra vez em Savannah, tomando conta da tua mãe quando ela era pequena. Esses foram tempos felizes para ela. Era jovem; era forte; não tinha dores. Deixa estar. Scarlett lutou para se libertar. - Mas eu quero que ela me reconheça, Will. Eu nunca lhe disse o que ela significa para mim. Tenho que lhe dizer. - Vai ter a tua oportunidade. Muitas vezes ela está diferente, conhece todo mundo. Sabe também que está morrendo. Assim é melhor. Agora vem comigo. Estão todos à tua espera. A Delilah ouve a Mammy da cozinha. Scarlett deixou Will ajudá-la a pôr-se de pé. Toda ela estava paralisada, até o coração. Não sentia nada. Seguiu-o em silêncio até à sala de estar. Suellen começou imediatamente a recriminá-la, retomando as suas queixas onde tinha parado, mas Will mandou-a calar-se. - Scarlett sofreu um duro golpe, Sue, deixa-a em paz. - Colocou uísque num copo e o pôs na mão de Scarlett. O uísque ajudou. A sensação familiar de ardor espalhou-se pelo seu corpo, atenuando a dor. Estendeu o copo vazio a Will, e ele serviu-lhe um pouco mais. - Olá, queridos - disse aos filhos -, venham dar um abraço na mãe. - Scarlett ouviu a sua própria voz; soava como se pertencesse a outra pessoa qualquer; mas, ao menos, estava dizendo o que devia. Passou todo o tempo que podia no quarto de Mammy, ao lado dela. Depositara todas as esperanças no conforto que os braços de Mammy lhe dariam, mas agora eram os seus jovens e fortes braços que seguravam a velha negra moribunda. Scarlett

soluçou ela. Andaste pondo pó-de-arroz na cara? Vá já lavá-la imediatamente. Não é preciso levar as coisas assim. e as suas lágrimas de sofrimento aliviavam-lhe um pouco a dor. em delírio.Fiz tudo errado. Não pode ninguém fazer mais do que isso. libertou-se e bateu na cabeça curvada de Scarlett. O quarto estava começando a gelar. tinha que alimentar o fogo. . O bom Deus mandou-lhe alguns fardos pesados e você carregou. e não sei o que fazer. . ou: "Não devia vestir esse vestido todo amarrotado. "O seu cabelo está todo despenteado. Não sei como pude fazer tantas asneiras. Miss Scarlett. Scarlett prometia fazer. Cantava as canções de embalar que Mammy lhe tinha cantado tantas vezes e quando ela. falava à falecida mãe de Scarlett. Suellen ou Dilcey. esta respondia-lhe com as palavras que pensava que a mãe teria dito. Uma vez. Miss Scarlett. limpou as lágrimas na manga e endireitou os ombros doloridos. Por vezes. Apressou-se em direção ao depósito do carvão. Mammy acordou. e a sua respiração irregular abrandou. agora vá dar-lhe cem escovadelas como a Mammy lhe ensinou". e ele se foi embora. Não havia tempo suficiente para obedecer antes que Mammy ficasse de novo inconsciente ou voltasse a esse outro mundo de que Scarlett não fazia parte. naquela hora calma antes do amanhecer. Os dedos retorcidos de Mammy puxaram o cabelo embaraçado de Scarlett para trás. podia finalmente chorar. os olhos úmidos de Mammy reconheciam-na.A velha Mammy está pronta para pousar o seu fardo e repousar nos braços do Senhor.murmurou ela. querida? . Mas à noite fazia a vigília sozinha. .A sua mão agitou-se na de Scarlett. Depois. ou: "Tu parece pálida que nem um fantasma. As brasas do fogão estavam quase apagadas. Scarlett olhou para aqueles queridos. não compreendo. Durante o dia. .levantava aquela massa informe para dar banho a Mammy. a sua voz trêmula repreendia Scarlett. Enquanto a casa e Mammy dormiam. . Nada é tão mau como você pensa. O que 'tá feito 'tá feito. quis Scarlett gritar." Levantou a cabeça. tal como tinha feito quando era criança. Mammy. Scarlett aconchegou a manta de retalhos já desbotada sobre a frágil forma de Mammy. "Como posso não me afligir?". Vá vestir alguma coisa limpa e engomada antes que alguém a veja". desejando ter-se lembrado de pôr um xale. . e Scarlett podia dormir uma meia hora de sono solto.Pára. para lhe mudar os lençóis. "A minha vida está destruída. vá. sábios e velhos olhos e sentiu uma dor mais profunda do que já tinha alguma vez sentido. . para a ajudar quando lhe custava respirar.Por que está tu chorando. Depois pegou o balde e saiu para a fria escuridão do pátio. ou mesmo Will partilhavam a vigília.Desculpa .As pesadas pálpebras de Mammy fecharam-se sobre as lágrimas que brilhavam na luz fraca. para persuadi-la a deixá-la meter-lhe algumas colheres de caldo na boca.Não consigo parar de chorar. e a Mammy tinha que estar sempre quente. e à noite. e está também me deixando. . até que adormeceu. Baixou a chama do candeeiro a óleo e segurou nas suas as mãos magras de Mammy. Preciso de Rhett. Tinha que voltar a enchê-lo. . . e o balde do carvão estava vazio. Preciso de você.Miss Scarlett fez o que tinha que fazer. Não se aflija agora.Diga à velha Mammy o que está a perturbar o seu cordeirinho. Não vale a pena perguntar por que é que eles foram postos nos seus ombros ou o que lhe custou carregá-los. ." O que quer que fosse que Mammy mandasse. e os lábios gretados da velha mulher sorriam com a visão da sua menina favorita. enroscada na velha cadeira de balanço.

O orgulho proibia-lhe isso. desamparada e perdida. O ar estava pesado com a umidade da noite. Era como se estivesse perdida num mundo deserto e silencioso. ao poço e encontraria o caminho. à pilha de lenha. mas podia cair de novo. Com certeza nunca tinha havido uma tal escuridão no mundo. . Não sei onde está a casa. apalpando a escuridão.à casa. Até mesmo as frias e distantes estrelas tinham desaparecido. nem uma pena na asa de um pássaro. Não se via luz em lado nenhum. se ela continuasse a rastejar e a rastejar para sempre." Olhou freneticamente em torno de si. e as poucas estrelas que não estavam escondidas pelas nuvens pareciam muito longe e brilhavam como se fossem gelo. estou completamente às avessas.Não havia luar. e desta vez torcer um tornozelo. Abria muito a boca para respirar. Devia ficar onde estava. ficaria desamparada até que alguém a encontrasse. Scarlett cerrou os dentes. Nada mexia na noite. Por um momento. infinita. Mais cedo ou mais tarde iria de encontro a alguma coisa . Gritar e gritar até acordar alguém na casa. procurando a massa branca da casa que acabara de deixar. Mas Mammy precisava do calor e da luz amarela e reconfortante das chamas que se viam através das janelas do fogão. E se a escuridão nunca mais levantasse. sem encontrar nada? . Mas também ela estava negra e sem forma. e o vento escuro e frio irá embora logo que o Sol se levante. As mãos abraçaram as paredes enrugadas do balde. que deviam estar perto. "Dizem que sempre está mais escuro antes da madrugada". mas o céu estava negro. até que o dia raiasse e pudesse ver. alguém que acendesse uma luz. pensou ela. ou coisa do gênero. apenas a alguns passos da porta da cozinha! Nunca se esqueceria dessa vergonha. e caminhou em direção ao local onde o depósito do carvão deveria estar. Cada átomo exausto e assustado do seu corpo gritava-lhe que devia desistir. Seria mais rápido levantar-se e caminhar. Não importava o que tivesse que fazer. apenas um quarto crescente prateado e escondido por detrás de uma nuvem. muito menos a caixa do carvão. Não se sentiria tão idiota. "Oh. Passou a asa do balde pelo braço e começou a rastejar desajeitadamente na terra escura. Scarlett estremeceu. Scarlett pôs-se lentamente de joelhos e apalpou à sua volta. Parecia-lhe que tinha rastejado quase até Jonesboro. procurando uma luz qualquer. O terror abanou os seus nervos retesados e quis fugir dali. abraçando a segurança do chão invisível debaixo de si. Voltou-se. quis desatar a chorar. em Tara. Perdida no seu próprio quintal. Tinha corrido cegamente até o centro do pátio. o fogão precisa de ser alimentado. não há tempo para isso. num abraço desesperado. Que idiotice era aquela? "Estou em casa. que viesse procurá-la e a conduzisse para casa. Gatinhou pelo chão em direção a ele. à procura do balde do carvão. nem uma folha. subitamente em pânico. perto da pilha de lenha. qualquer coisa era melhor do que ficar ali sozinha. Não vou ceder. Sentou-se quieta e segurou-o junto ao peito." Tentou rir." Pôs uma mão à frente. ao celeiro. Senhor. é tudo. Mas para onde? Tudo ali era escuridão desconhecida. O pânico tocou-a levemente. A escuridão à sua volta parecia sem forma. Nem mesmo uma noite com um ar tão frio e úmido. Uma cova no chão a fez tropeçar e caiu. e agora não conseguia distinguir as formas familiares da casa do fumeiro e do celeiro. Onde estaria o balde? Onde estaria a madrugada? Os seus dedos esbarraram com um metal frio. "Calculo que isto seja prova disso. o som agudo e pouco natural a fez dar um salto. Estou perdida na noite. O balde caiu com grande estrondo e se perdeu. Então. Estou com uma enxaqueca.Onde haveria uma parede? Devia haver uma em algum lugar por ali.

olhou de soslaio para Scarlett. irei pôr tudo em ordem. mas falou alto. no escuro. Levantou o queixo e endireitou os ombros magros. Riu alto quando sentiu o odor forte da resina nos pinheiros cortados à pouco. nunca. . .. Quase ao mesmo tempo o balde de lata bateu em qualquer coisa fazendo um barulho estridente. e o seu próprio desdém reconfortou-a. Scarlett beijou-lhe a testa . disse a si própria. para si. Era Scarlett O'Hara." Scarlett segurou o balde junto a si e caminhou em frente com passos firmes. Uma vez que se foi até ao fundo.disse Scarlett. . . . Respirou lentamente e tentou que a cabeça tomasse conta do seu coração sobressaltado. Se fiz da minha vida uma grande confusão. mereceria. Mammy. e as mãos também . Scarlett apressou-se a aconchegar-lhe novamente a manta. Mammy. a não ser que ela o permitisse. Ao menos contigo não cometerei o erro que fiz com eles. Nem pelo exército do velho Sherman. ..Amo-te.Vou já lavá-las. Que mal fazia não conseguir ver dois palmos à sua frente? Sabia o que lá estava. disse a si própria.Tu tem a cara suja. . Mammy! . tudo o que tinha a fazer era encontrar qualquer coisa.Mammy caiu de novo no sono. "Pára com isso já!" A sua garganta fazia uns ruídos abafados. .É necessário. O estrondo da porta ao fechar fez Mammy agitar-se na cama.Que vai ser de mim quando não te tiver para me amar? .. Nunca tive tempo para saber que os amava.Nunca disse a Melanie. . o caminho apenas pode melhorar. Fez um grande esforço para se pôr de pé.. Não vou ficar parada. O quarto estava frio. .disse-lhe Scarlett.Sim. entre 1860 e 1870. .Antes que a velha mulher sucumbisse. "Não deixarei que isto aconteça de novo. por entre a sua dor. pensou com aversão. Estava perto da pilha de lenha e o depósito do carvão era mesmo ali ao lado. e conhecia cada canto daquele lugar melhor que as suas próprias mãos. .murmurou com a voz enfraquecida. avançando palmo a palmo. Ninguém. Estava em Tara. A simples idéia de estar com medo. Sabia que Mammy não podia ouvi-la. Era exatamente o local onde tencionara ir. até que foi tarde demais. Nesse caso.Eu sei . Não importa o que aconteça. e nunca disse a Rhett. com medo de se levantar. nem pelo pior que os carpetbaggers (palavra com sentido depreciativo que designava pessoas vindas do Norte para tomar parte ativa na política no Sul dos Estados Unidos. Nunca em toda a sua vida tinha sido derrotada. E faria isso pelos seus pés. Scarlett olhou fixamente para a cara cadavérica da velha mulher moribunda.) podiam fazer. como uma qualquer choramingas covarde! "Acho que deixei as coisas me abaterem mais do que alguém pode agüentar". nem a ti. é preciso ."Pára com isso!".sussurrou.Não precisa me dizer o que eu já sabe. nada poderia derrotá-la. Graças a Deus ninguém a tinha visto estendida ao comprido na lama. não de gatas como um bebê ou um cão. fugindo à dor. A porta de ferro do fogão fechou-se sobre as chamas renovadas.Amo-te.

. nem onde comprar essas coisas. . por favor? Scarlett quebrou uma regra de ouro das boas maneiras à mesa e falou com comida na boca. ele era apenas uma criança! Que diabo quereria Suellen com aquela doçura forçada? Pela maneira como falava.Que boas maneiras tens. . Era alto de mais para a sua idade.disse Wade cautelosamente. "Meu Deus! Que vou eu fazer sobre das roupas de Wade? Rhett é que faz sempre o que é preciso. Vestiria um limpo depois de ter comido.Mantém tapado e põe o tabuleiro junto ao fogão. parecia que Wade era um parceiro de dança com o qual se podia namoriscar. Os pulsos já saem fora das mangas. O rico aroma que se evaporava do caldo deu-lhe cólicas no estômago." Scarlett deixou-se cair na cadeira que Wade segurava. ou ela ficaria zangada. Vai acordá-la para beber o caldo? . Meu Deus. O vestido também estava sujo. . Will estava mesmo levantando-se da mesa quando Scarlett entrou na sala de jantar. precisa de um tamanho maior. O dourado sol da manhã. provavelmente. E rápido.Onde está o caldo de carne para a Mammy? . esperançoso. o tabuleiro à sua frente. Will diz para eu vir ficar com a Mammy enquanto vai tomar o café da manhã.perguntou Scarlett imediatamente .Me dá tanta água na boca que me parece que estou gargarejando.Scarlett cortou o presunto.Mãe? .perguntou Wade. não se sentes orgulhosa do seu jovem cavalheiro? Scarlett olhou estupefata para Suellen e depois para Wade. mas servia para agora.Mas a Mammy está dormindo.Miss Scarlett? Mr.Bom dia. A escola deve esta começando. parecia ter 13 anos. Teria que ficar sentado à mesa e usar as suas melhores maneiras. Viu então a mãe e o seu rosto perdeu o ar ansioso. apesar de ainda não ter 12. Saltou da cadeira e quase a derrubou. Não sei o que os rapazes vestem. . Esperava que ele fosse capaz de lhe dizer tudo o que precisava saber. Wade Hampton .disse de forma ausente. e ela arranjoulhe uma bela fatia de presunto com molho para as suas papas de milho. Delilah diz que tu vai se esgotar com toda essa vigília. . Miss Scarlett. Nem sequer sei qual a data de hoje. Reparou com surpresa que ele era um belo rapaz. Mas primeiro tomaria o café.disse Suellen. Dou-Ihe quando voltar.Posso ir ajudar o tio Will nos campos. .A Delilah sabe que tem de trazer um caldo quente logo de manhã. lisonjeira. . O presunto estava delicioso.Sim? . Scarlett. Movimentou-se lentamente para puxar a cadeira a Scarlett. Era rosado e suculento e a gordura que o envolvia estava tostada e estaladiça. tio Will? .Tenho aqui mesmo na mão. Obrigada. de tão vazio que estava.Prissy empurrou a porta com o cotovelo.2 A porta do quarto da doente abriu-se com estrondo e a cabeça de Prissy espreitou de lado. prometia um dia radiante e quente. Os agricultores não podem perder tempo. Suellen não acharia isso tão bom se tivesse que comprar as roupas que lhe deixavam de servir tão depressa. . se é que não começou já. .Posso ajudá-lo. Lavou a cara e as mãos na cozinha. . Deixou cair o guardanapo no colo sem se preocupar em desdobrá-lo e pegou a faca e o garfo. do lado de fora da janela. O presunto tinha ótimo aspecto. Scarlett sentiu-se esfomeada. Wade . . .

fazer a Mammy engolir o caldo. e a deliciosa comida tornou-se serragem na sua boca. apesar de tudo. pensou Scarlett. Dorme.assobiou Ella..Vou ver como está a Mammy. e por mais que tente não consigo amá-la. "Não admira que Ella queira que Rhett venha". de novo.Eu sei . Era muito magro e rígido. . . Mammy querida. papas e molho. . ." . .disse Wade. escapavam-se sempre das apertadas tranças que lhe fazia. Mas Susie já tinha um palmo a mais de altura e era tão mais forte que podia brigar com Ella impunemente. Tinham começado a brigar desde que eram bebês e nunca tinham realmente parado.Vê o que fez! . Irrita-me. . não te incomodo mais.O tio Rhett deixava-me ir . "Não podia ao menos ter me deixado em paz até eu acabar o café?" Ella tinha o cabelo ruivo e encaracolado do pai. . .. Ella tinha estragado tudo. quando vinha a Tara." Encheu a boca de presunto. Que dizer? Como podia responder à pergunta de Ella? "Nunca!" Era essa a resposta? Não podia. pensou Scarlett.. mãe? . então. Scarlett ouviu as palavras dela.Cansada. Scarlett arredou a cadeira da mesa e levantou-se. Era mais velha que Susie.suspirou. e desfez o arranjo com o garfo. eu sei. Scarlett deitou molho de presunto sobre as papas. enquanto Susie tinha seis e meio. "Não vou dar-lhe ouvidos"..A voz de Ella penetrava de uma forma aguda nos seus ouvidos. mãe.Sim.Mãe. Olhou com repugnância para a face rosada da filha. . "Não vou deixá-la arruinar a minha primeira refeição.Não suportava pensar em Rhett agora. muito mais. Os cabelos espetavam-se à volta da sua face manchada pelas lágrimas como se fossem rolos de arame enferrujado.disse.Scarlett procurava sempre evitar as discussões com Suellen. A velha mulher afastou a cabeça da colher. Tinha quase sete anos. . .Calem-se as duas! . . Frank Kennedy.Isso é coisa de gente crescida .gritou Suellen. quando não estivesse tão aborrecida. e concentrou-se em espalhar manteiga sobre o monte brilhante formado pelas papas de milho no prato à sua frente. quando é que o tio Rhett vem para Tara? . Mammy comia menos de dia para dia. Olhou para a tigela quase cheia.resmungou Ella.ecoou Susie. As meninas ficam em casa. "Vou fechar os ouvidos e saborear o meu café. Por mais que Prissy os acamasse com água. podes ir. .Quando é que o tio Rhett vem. pensou Scarlett. vai fazer-me feliz. . tal como Frank me irritava. Nem mesmo levantou os olhos quando Wade seguiu Will porta afora e os lamentos de Ellen se juntaram aos de Susie.Eu também .Eu também . . Sabe Deus há quanto tempo estou com fome". mas os hábitos de uma vida inteira eram fortes demais. . nem ela própria acreditaria nisso..Eu? Não é a minha filha que está fazendo essa barulheira toda. Susie desatou a chorar.As suas mãos estavam ocupadas cortando outro pedaço. "Ele gosta mesmo dela e eu não. O corpo de Ella também parecia feito de arame.O campo é coisa de homens. Era mais importante. Pensaria em tudo isso mais tarde.Só mais uma colherada.Não foi convidada .disse Scarlett -. amontoadas sobre outro pedaço de presunto. . . filha de Suellen. .perguntou Ella.disse Suellen a Scarlett.

porque tu pões tudo de novo em ordem.Estou aqui. "Não deveria deixar que isto me perturbasse".Sou a Scarlett. nem no Céu.. Scarlett olhou para cima. . Estou aqui. dizia-se Scarlett todas as vezes.. a tua Scarlett.. tão pequena e leve debaixo da colcha... Mammy. tal como sempre fizeste. Eu quer Mist' Rhett. Will olhou para ela calmamente. Will. e virou a cara. desejaria tanto ter podido dizer-lhe adeus. Scarlett ergueu a cabeça e arregalou os olhos.Eu também o quero muito.Miss Ellen. Uma coisa para dizer. Não posso dar o que tu queres. nem se tinha importado tanto com a opinião de alguém quanto se importava com a dela. a mãe mal pode dar um passo sem pedir o conselho de Rhett. Preferia ficar com a Mammy. A mãe era delicada para todos.. ..Miss Scarlett. comigo. Mammy não tinha dores. . Mammy. Como precisava de Rhett.Oh. Encontrou Will no estábulo escovando o cavalo.. Mas ele foi-se. só que já não acredito muito no Inferno. atenta a essa atividade como se fosse de importância vital.Tu não é Miss Ellen. .Oh.Posso usar o cavalo e a carruagem? Preciso ir a Jonesboro. . quando pensava que as mãos que a tratavam tão carinhosamente eram as mãos da mãe de Scarlett.. . "Se ele estivesse aqui. . . Estavas? ..suspirou. Claro. Que parva estava sendo. . Começou a entrançar pedaços da crina. Reparou que Mammy tinha entrado de novo num estado próximo do coma e ficou imensamente agradecida. Mammy . ainda bem que te encontrei. uma perfeita senhora.Estou aqui.susteve a respiração enquanto esperava pela resposta dele. . e vais ajudar-me..chamou Mammy debilmente. Mammy entreabriu os seus olhos velhos.Scarlett brincava com a crina do cavalo. Mammy.. A menos que estejas arrumando-a para ires a Jonesboro tratar de alguma coisa.Miss Ellen. . obrigada . Mammy. era um anjo.Há alguma coisa que possa fazer por ti? Isto no caso de eu estar planejando ir a Jonesboro. que eu nunca me perdoaria se não lhe fizesse a vontade. Pelo menos.. velhos. Scarlett mordeu os lábios. Rhett dizia que nunca tinha se esforçado tanto na vida por ter alguém do seu lado. O seu próprio coração doía-lhe como se estivesse cravejado de facas. ..Oh. mas preciso muito de avisar Rhett do estado dela. Olhou para aquela mulher velha e definhando. és tão adorável. . "Foi sempre a mãe quem tratou dos doentes. Will .disse Scarlett. Ela pergunta muito por ele e ele sempre gostou tanto dela. querida. Os seus olhos verdes lançavam faíscas e as suas faces estavam naturalmente ruborizadas. para o rosto inexpressivo de Will. Eu devia aceitar como um elogio o ser confundida com ela. Mammy. sentindo a mesma mágoa que eu sinto.. Ficava sempre magoada de cada vez que Mammy não a reconhecia. mais do que com o rouge que costumava usar. ." ...Ele está em Charleston tratando de negócios da família.." Rhett amava Mammy e ela também o amava.Vim para junto de ti em busca de ajuda. Ficaria desolado quando soubesse que Mammy tinha partido. não eu. .replicou Scarlett. .... especialmente agora que a Mammy se encaminhava cada vez mais para a morte. Entendia Scarlett melhor que ela pensava. Se calhar vou para o Inferno por ter ciúmes de a mãe a ter amado mais. Chorava silenciosamente.

disse ele. é mais rápido que de carruagem. Scarlett retomou o seu lugar ao pé da cama. repetidamente. Os tendões do pescoço engelhado estavam tensos e tremiam.respondeu. . Merece melhor que isto. . Ele acha que eu não tenho mais juízo que um besouro.implorou.Acho que tens razão . Sentou-se no chão e encostou as costas cansadas à parede.Ergueu a cabeça e sorriu jovialmente. Passaram dois dias e Rhett não chegou. .Os ciúmes e crueldades amontoados ao longo das suas vidas estavam agora esquecidos na necessidade conjunta de ajudar a velha negra. . . nunca mais curvo a cabeça perante Ti enquanto viver. quando ela vagueava no passado? Por que tiveste que acordá-la e deixá-la sofrer tanto? Foi boa toda a sua vida. Will. virando as finas páginas. .Não podem fazer nada.Eu fico com a Mammy. Rhett sabe o quanto eu adoro a Mammy. Scarlett ajudou-o. e a sua voz não dava sinal da dor e da raiva do seu coração. Lia os salmos. até que Will a chamou para descansar. .Se pudesses mandar-lhe um telegrama. oh. Will levantou-se da cadeira.Tu também. "Por que não a pudeste deixar morrer com calma. eu dou-te o endereço.. Scarlett pôs-se imediatamente de pé. o som horrível do esforço feito por Mammy para respirar. É capaz de pensar que eu estava a exagerar a gravidade da doença dela .respirou com dificuldade. Guarda as tuas forças. Suellen acendeu o candeeiro e substituiu Scarlett. E agora havia outro som que chamava toda a sua atenção. Estava certa de que Rhett viria." Lia alto a Mammy passagens da Bíblia muito usada que estava na mesa-decabeceira. Mas nada aliviava a luta de Mammy. Ela olhava para ambas com piedade.Tenho o endereço aqui no bolso.Vou chamar Suellen! . Will sabia que aquela era a maior de todas as mentiras.Recita.disse lentamente. Trouxeram todas as almofadas da casa para a apoiar e mantiveram a chaleira sempre fervendo. Suellen juntou-se à vigília de Scarlett."Porquê. os sons tornaram-se subitamente diferentes. lendo. Parecia impossível que aquele corpo frágil e gasto pudesse arranjar força suficiente para fazer entrar ar nos pulmões e fazê-lo sair de novo. lendo. Poderia estar em Tara dentro de dois dias se saísse de Charleston logo que recebesse o telegrama. Quando a primeira luz do dia surgiu nas janelas. fazendo sempre tudo pelos outros e nunca por si própria. Espalharam manteiga nos lábios gretados.disse Will. . Então. As mãos de Scarlett descontraíram-se. porquê?" Enfureceu-se com Deus em silêncio. . . meteram colheradas de água entre eles. então. Scarlett deixou de esperar o som das rodas ou o bater dos cascos na entrada. . Mas eu não deixo a Mammy.Estarei de volta na hora do jantar . . Scarlett . E melhor seres tu a enviá-lo.Não se esgotem . escutando os aterradores sons da morte.Ela também é a minha Mammy. Cada inspiração era mais ruidosa e maiores os silêncios entre cada uma. mas sei muitas passagens da Bíblia de cor. Não posso. quatro.. Vou já a cavalo.. . Scarlett pôs os dedos nos lábios de Mammy.exclamou. . Scarlett tomava o seu lugar. cinco.Rhett deve vir o mais depressa que possa. Tirou a sela do local onde estava. . .Obrigada . Não sou um grande leitor. Sentia-se cheia de energia. Scarlett . Quando a noite caiu. Passaram três. Estava exausta de tanto se esforçar por ouvir esse som.Não tentes falar. E depois Suellen.Chiu! . Mas ela fazia-o.

. E Mister Will também.Farei o que quiseres. Scarlett susteve a respiração." .Tão. . Mammy querida. Mist' Rhett. .Enterra-me com aquela combinação de seda vermelha que me deste. A testa de Mammy enrugou-se com o esforço. .Foi todo um mundo que se acabou. mas firme.disse Rhett. percebeu que a Mammy também estava a rir..Ela não te pode ouvir. acenando-lhe para aproximar o ouvido mais próximo dos seus lábios.gritou.. pelo rosto de Mammy e fechou-lhe os olhos. Uma sombra caiu sobre a cama e Mammy sorriu. . deixa-me chegar perto de Mammy. Estaremos todos aqui contigo.. Will e Suellen. .Sai daí . . Scarlett estava chocada.. . Scarlett. Mammy esticou as mãos na direção dele. Os seus joelhos fraquejaram ao sentir a proximidade dele. Rhett passou à sua frente e ajoelhou-se ao pé de Mammy. .Rhett passou a sua grande mão. quase palpitante. dando-lhe pancadinhas nas costas. obrigada .Queres que segure a tua mão. Trata disso Eu sei que a Lutie já anda com o olho nela. a força e a masculinidade. . Todos te amamos. . "Que idiota fui em ter perdido a esperança daquela maneira.Jura isso . A voz dela era forte.Sempre foste a favorita dela. Mammy suspirou calmamente.. a sua grandeza. sem fazer qualquer som.. Scarlett ergueu os olhos para ele.Oh.Mammy. .Precisa de carinho e eu não posso dar-lhe mais.Começou a chorar copiosamente.Eu sei.disse ele delicadamente -. .A ordem era tímida.disse Will da entrada. Mammy . Ele viera.Juro-te que Lutie nunca lhe porá a vista em cima. . . esperar por. . .. Rhett estava ali. Rhett pôs-se de pé e virou-se. Como podia ele rir com a Mammy a morrer? Então.Suellen vem a caminho. A respiração era profunda e rápida.Queria. . Scarlett! . incrédula. Will tomou-a nos braços e abraçoua contra o peito. Tudo ia ficar bem. Rhett sorriu. Scarlett pôs-se de pé. Ele viera. . O ombro dela tocava-lhe no braço e Scarlett sentiu-se feliz. Ele não pode vir. . Vou fazer que ela vá contigo para o céu. querida. Mammy? Deixa-me pegar-lhe.Tomarei conta dela. Mammy . . Não podia chorar agora. apesar da tristeza por causa de Mammy. Podes descansar..Tudo.Quero que tu faça uma coisa para mim . .Olá. . .Ouviu passos apressados na cozinha. Mammy.Que descanse em paz. foi-se ..disse Rhett. Rhett pôs a sua mão no peito.Ela quer a mim .Tome conta de Miss Scarlett . . uma era.Amém .exclamou Suellen.dizia Mammy. Não te canses mais falando. .O seu último pensamento foi para ti. eu sei. . como se tivesse guardado as suas forças para aquele momento.disse ela. .respondeu Rhett. com delicadeza.replicou Rhett.Não precisas esperar Mammy. Scarlett deixou a sua respiração sair com um soluço. cansada. Scarlett correu para Rhett e ergueu os braços para o abraçar.Eu juro . .Disse ele suavemente. Scarlett ajoelhou-se ao seu lado. Scarlett engoliu em seco.

disse ela." Podia ouvir as vozes assustadas das crianças. Encheu metade do copo com uísque que tirou da garrafa de mesa. Rhett. . Scarlett conseguiu manter o controle até que a penosa tarefa de dar banho e vestir o corpo de Mammy terminou. .Que queres dizer com isso? . Lá fora.Onde está a combinação de Mammy. Os pinheiros. . Depois instalou-se numa posição confortável. Mas quando Will trouxe o caixão. na cozinha. com os seus altos picos. Não numa altura destas. Quando fora a última vez que escovara o cabelo cem vezes? Não se lembrava. . fatigada.Ele volta sempre "Se o disser muitas vezes". Menti para tornar felizes os últimos momentos de uma pessoa querida. para longe de todos eles. indo pela colina abaixo até aos bosques altos que marginavam o rio. Já me conheces há tanto tempo e mesmo assim. não podes. Scarlett . "Preciso de sair desta casa. Era uma mentira. . Talvez se torne verdade. pensou. esqueces tudo o que aprendeste.suplicou Scarlett. exalavam um cheiro doce.Não vás Rhett. . para conter o sofrimento. Eu amo-te. Os nervos gelaram-lhe a pele. Não acredito em ti. saboreando a frescura do ar. Rhett pegou-lhe nos braços e puxou-os para baixo. Rhett retraiu-se.Ele vai voltar . Colocou ambas as mãos sobre a boca e calou-se. Faziam sombra sobre um fofo e espesso tapete de agulhas esbranquiçadas. Não podes deixar-me. Já antes se tinha sentido cansada.. Uma brisa leve levantou o cabelo que se pegara ao seu pescoço suado. sem que a pudessem ver da casa. o ar da manhã era fresco e calmo. Abrigada por eles.disse ela.Nada mudou. Lembra-te. O calor da bebida percorreu o seu corpo exausto e os tremores cessaram. ." .disse ela. por favor . meu tesouro. Bebeu-o em três goles. Scarlett estava sozinha. "Preciso de ar". . . Scarlett. Por que não me abraças e me consolas? Prometeste à Mammy. incapaz de suportar a visão da partida de Rhett. Tinha que pensar.Não.És tão infantil. Oh! Apertou os nós dos dedos contra a cabeça. caídas dos pinheiros ao longo de centenas de anos.Senti muito a tua falta . . Rhett caminhou em direção à porta. Scarlett era incapaz de tal constrangimento. Pegou nas saias. ergueu-as e correu para longe. e tropeçou nas ervas altas da pastagem. Oh. Respirou fundo. na sala de jantar. Sabes muito bem o que quero dizer. não um cavalheiro. com as costas contra o tronco de uma árvore. Scarlett respirou profundamente. Mais cansada que agora. "talvez consiga acreditar. mantendo a cabeça bem erguida. Suellen? Quero ter certeza de que Mammy vai ser enterrada com ela. Voltou a cabeça decididamente. Fugiu dali sem uma palavra. Viu nos olhos de Suellen uma alegria triunfante e nos de Will viu pena. Mammy ficaria furiosa. Encolheu-se no chão almofadado. Nunca mais seria capaz de se respeitar se lhe implorasse de novo. quando queres. Estava tão confusa. com o exército ianque por todos os lados.Não me faças repeti-lo. Recusou-se a pensar de forma diferente. em que preciso de ti tão desesperadamente. começou a tremer. não deixou que o . eu sou um canalha. Quando teve que vir de Atlanta para Tara. Rhett abanou a cabeça com um sorriso desmaiado nos lábios. não olhes para mim assim. Scarlett. pensou.A voz dele era calma.Não sei. Não conseguia impedir a sua mente de vaguear. . tão cansada.disse ele.gritou. devia haver alguma maneira de salvar a sua vida da ruína.Sempre .

Olhou de soslaio para o céu. pensou automaticamente.. Não olhes para trás.. Scarlett olhou para baixo e atirou uma mão-cheia de agulhas de pinheiro. Um medo súbito fê-la estremecer.Sempre andando . Não nessa manhã ou na noite anterior ou quando quer que Mammy morrera. para se arrumar. Mas era. .Deixa-me em paz . Não tinha vencido ainda. E isso era suficiente para continuar. Então. Tinha encontrado o que precisava. Devia estar toda suja e amarrotada.gritou. o que está feito. quando teve que encontrar forças para continuar.. Sempre tinha sido capaz de ter qualquer homem que quisesse. . Rhett a deixá-la. Pareciam todas cheias de vento.cansaço a fizesse parar. dizendo que o seu casamento estava morto. lembrava-o claramente.Tal como eu. "Voltarei com a freqüência suficiente para impedir os mexericos. fazendo face a todos os seus demônios. Até agora. Era isso que tinha que encarar. lembrar o que Rhett tinha dito. A morte de Melanie. . no funeral. de alguma maneira. na noite em que deixou Atlanta? Ele falou e continuou a falar. Olhou fixamente em frente. Quando teve que roubar comida por todo o lado. não era? Não. num bater de asas azulgarrido. "É melhor arranjar algo quente para usar esta tarde. explicando as coisas. Vai em frente. ele não era como outro homem qualquer.. O pássaro voou para longe. era por isso que o queria. . não desistiu por estar cansada. . apesar de tudo. A partida de Rhett.Nada mudou. Não ia desistir agora. quando se agarrou ao arado como se fosse uma mula. Tinha que voltar para lá. Sempre tivera o que queria. .. não desistiu por as suas pernas e braços serem como dois pesos mortos puxando por ela. Sim. feito está. Uma fila de brilhantes nuvens brancas estava passando. a morte de Mammy. fazendo remoinhos. Scarlett fechou os olhos. Scarlett olhou para cima e ouviu um segundo grito de escárnio.murmurou." Virou-se em direção à casa. Irritava-se sempre quando Scarlett estava desarrumada. Rhett tinha-lhe oferecido o divórcio. tinha-o dito. Estava tão calmo. depois da furiosa rejeição dela. As águas amarelas e barrentas do rio Flint corriam lenta e profundamente debaixo da saliência em que se encontravam os pinheiros. Tinha que pensar. Um pássaro gritou roucamente. "Que foi que ele disse em nossa casa. Isso era o pior. E se não ganhasse desta vez? Sempre tinha vencido. "Vai esfriar". Não podia ser verdade!. imaginando ouvir a voz dele. Tinha que arranjar maneira de o reconquistar. Levantou-se. Quando apanhou algodão até as mãos ficarem em carne viva. de uma maneira ou de outra. Desistir não estava na sua natureza." Ela sorriu. e Rhett era um homem como qualquer outro.. sim. As agulhas foram corrente abaixo. e alheou-se da sua exaustão. sacudiu as agulhas dos pinheiros dos cabelos e do vestido." A sua mente foi buscar uma frase quase esquecida. tão paciente quanto se pode ser com as pessoas com quem não nos importamos o suficiente para nos zangarmos com elas. mas havia uma hipótese disso acontecer. Estar arrumada era uma coisa que devia a Mammy. Ouviu a sua voz.

mas não se recordava. não. É uma pena que ele seja tão obstinado e não me deixe dar-lhe dinheiro. o seu primeiro amor. Deveríamos ter arranjado um padre. "O Outono está chegando. muito maior que o de Melly. O mesmo se passa com o cemitério. e não no pedaço de terra em que os escravos eram enterrados. se é que não chegou já". Pensarei em qualquer outra coisa.3 Scarlett desequilibrou-se. Enquanto andava a cavalo pelos bosques. Não. tem um aspecto desolador. O caixão de Mammy parecia grande. "Já lá vai tanto tempo. pronta para sair numa das suas visitas de misericórdia. sentindo subitamente dor e fúria ao mesmo tempo. Este funeral é desolador. Não importava o que acontecesse. a julgar pelas palavras de Mammy. Não voltou a haver um cavalo como deve ser em Tara desde que o papá morreu. O papá também." Scarlett olhou para o desleixado cemitério e depois para a desoladora fachada da casa. apesar de o céu estar azul e o sol brilhar. a terra parecia coberta de ouro e o ar cheirava a cidra. mas isso também não importou muito a ele. Já devia ter estado assim tão cansada alguma vez na vida. Três pedras minúsculas. Costumava adorar o Outono no campo. e aposto que nem sequer a conhecia. Gerald O'Hara. Tudo. Folhas amarelecidas rolavam no chão. Os irmãos que nunca tinha conhecido. A casa tem um aspecto horrível. e de qualquer modo é mesquinha demais para gastar dinheiro numa refeição leve. pensou. deixando-me completamente só. Pobre mãe. assim que Will se pôs do meu lado. Será que a Delilah teve o bom senso de arranjar alguma coisa para as pessoas comerem depois do enterro? Suellen não teria pensado nisso. Não precisava de um caixão assim. nascida em Savannah. Gerald O'Hara. nascido em County Meath. e esse não tinha muito que dizer. O vento era cortante. Estava cansada demais para se lembrar. na Geórgia. o que me aconteceu a mim. ou enluvadas. todas semelhantes. Pobre Mammy. "Como conseguia tornar o mundo tão belo. com as suas brancas mãos ocupadas costurando." O cemitério de Tara não era muito grande. Ela era católica romana. não devo. "Como é que ela fazia isso?" Scarlett chorou silenciosamente." . Costumava dormitar enquanto a mãe fazia as orações todas as noites. estou farta de ver a minha vida ir por água abaixo. Queria tanto que ela ainda estivesse aqui! A mãe me abraçaria e todos os problemas desapareceriam. ver a forma alta e graciosa da mãe tão claramente como se Ellen O'Hara estivesse entre as pessoas que acompanhavam o funeral. sopradas pelo vento. sempre que ali estava? Éramos todos tão felizes nessa altura. "Suellen gritou que se fartou. menos isso. todos na casa Robillard o eram. a vontade dele prevalece. Mammy tê-lo-ia detestado. perto de "Miss Ellen". Ellen Robillard O'Hara. por um momento. a mãe conseguia que tudo estivesse bem." Olhou para as lápides. Há ervas daninhas por todo o lado. A mãe estava sempre impecavelmente arranjada. iria fazê-la muito triste. "Estou farta de funerais. Aquele pregador negro não pára de falar. na Irlanda. Morreu e foi enterrada sem padre. mas eu ganhei aquela briga. sem nexo. estou farta de mortes. peça por peça. Ao menos Mammy estava sendo enterrada ali. Mas Mammy tinha encolhido tanto que provavelmente já não era tão grande. exceto o avô." Scarlett conseguiu. a ordem perfeita da vida em Tara. sob a sua orientação. A voz dela era sempre suave e andava sempre ocupada na tarefa infindável que era manter. pensou Scarlett. pensou. Ver tudo o que aconteceu a Tara. "Ainda bem que a mãe não está aqui para ver isto". "Isto destroçar-lhe-ia o coração. mas o mais próximo está em Atlanta e teria levado dias. Ficaria desapontada comigo e eu não poderia suportá-lo. Não queria que ela aqui estivesse aqui. Quando Will se impõe. Não vou pensar nisso. Jr. Mammy não perderia tempo com as palavras dele.

Vejam só. Scarlett estava furiosa. o pai estava meio doido com o sofrimento. ou. qualquer que seja. só Suellen."Não que isso lhe tivesse custado muito. de Mammy e dos primeiros dias em Tara.É sim. não o imaginava tão velho. fora para casa de Melanie. onde quisesse. Pork tinha embalado e enviado todas as roupas de Rhett para a estação.Posso sustentar a minha família também . "Bom. Não devia precipitar-se. Rhett tinha voltado a Charleston. Will providenciou a Scarlett esse descanso. a mulher. Will. "Mãe de Deus! Vim para Tara para descansar um pouco. a não ser que Rhett lhes tivesse dito. ou mais. Suellen e Will que lidassem com o fastidioso pregador. Ele tinha vindo para Tara com Gerald. Desejou poder partir e recomeçar. mas com uma herança. não está aqui quase ninguém. e a única pessoa com um pouco de juízo naquela casa ia embora também. . o pastor negro tem ar de quem consegue comer por vinte. dou um grito. Dilcey não parece ter a idade dela. Pelo menos. Esquecera-se de que Pork tinha estado com o seu pai tanto tempo. desde que Pork se tornara o criado de Rhett. Se ele não pára de falar em repousar no seio de Abraão e na travessia do rio Jordão. . "Como apareceram aqui em Tara? Não havia maneira de eles terem tido conhecimento da morte de Mammy. Scarlett dormiu quase dezoito . são as únicas pessoas aqui que não parecem embaraçadas.disse Pork com orgulho.É um dia triste. Dilcey nunca mais precisaria trabalhar e Prissy teria algo a oferecer a qualquer homem que quisesse casar com ela. a fim de serem embarcadas. Assim que a cerimônia terminou. como ama de Beau. A generosidade daquele distinto cavalheiro estava estragando-lhe tudo. quando Prissy fosse embora? E como iria fazer para arranjar uma boa ama para Beau? Ele tinha acabado de perder a mãe. Ainda bem que não está quase ninguém aqui. Será que alguma vez terei paz?" Calma e firmemente. Oh! É tudo tão pobre. e Dilcey. Scarlett caminhou lentamente ao lado do velho criado negro. deixando tudo e todos para trás. quando aqui não havia mais do que um velho edifício queimado e os campos tinham se tornado matagais. O que estavam Pork e Dilcey fazendo ali? Já não trabalhavam em Tara havia anos. . Aquelas três mulheres raquíticas a que ele chama coro. com uma pensão que lhe dava para ter um pedaço seu." Aos poucos. então. No entanto. Quem ia tomar conta de Wade e Ella. foi arrancando as informações que queria. foi direita a Pork. Miss Scarlett. Pork deve ter setenta anos. ouvindo as suas lembranças de Mist' Gerald.. todos nós amávamos realmente a Mammy e sofremos com a sua partida.retorquiu Scarlett. em latim. eu. . pode arranjar marido tão facilmente como qualquer rapariga bonita que não tenha dinheiro. para pôr a minha vida em ordem. Os olhos de Big Sam estão vermelhos de tanto chorar. e só encontrei mais problemas para resolver. Rhett teria voltado? Não havia sinais dele. e não Climbing Jacob's Ladder. para ficar. e já vai fazer vinte e cinco anos. Olhem para o pobre Pork. as crianças e os criados. nunca descobriria o que queria saber. . Foi a sua última obrigação como criado de Rhett. Miss Scarlett. o cabelo dele está quase branco." A mente exausta e vagueante de Scarlett aguçou-se subitamente.Prissy não é nenhuma beleza. Agora estava reformado. Scarlett sorriu e concordou com Pork que "Mist' Rhett" era um distinto cavalheiro. Por dentro. Mandou-a para a cama e deu ordens para que não fosse incomodada.." Scarlett olhou por cima do ombro. Pork . não mudou nem um pouco desde que veio para Tara. chorando muito também.Os olhos de Pork estavam ainda cheios de lágrimas. Que coro! Espirituais e pandeiros! A Mammy devia ter algo solene.

Era uma menina tão má. .Quase nos mataste."Grande mazinha". Suellen olhou-a com desconfiança. depois de tudo o que passaste. Suellen. as tréguas tinham acabado.Suellen era gananciosa. à torreira do sol. Suellen ia ficando mais animada e mais veemente. Estava lembrando-me de um sonho idiota que tive a noite passada. . Scarlett? Tenho uma mosca no nariz ou quê? A voz de Suellen irritou Scarlett. mas não há nada que eu possa fazer para vos compensar por tudo o que vos fiz passar. . Mas quando respondeu a Suellen.Claro que me lembro. E arranjavas sempre maneira de as brigas parecerem ser provocadas por nós. não sei como é que tu e Careen conseguiam me aturar . A voz dela era doentiamente adocicada.Até me admira não ter um monte de cicatrizes .Tu atormentavas-nos realmente.disse ela.Devias estar terrivelmente cansada. implorando a Rhett para não a deixar. Estávamos como mortas com a febre tifóide. E se eu deixasse a Ella e o Wade aqui e vos enviasse dinheiro para o sustento deles? A vida na cidade tornou-os preguiçosos e o ar do campo lhes faria maravilhas. mas prudente. pensou Scarlett. adormeci. Scarlett olhou para o rosto da irmã. é para Tara. . Scarlett assentiu. Lutie usa-as com as meninas.Já lhe disse isso centenas de vezes . . Sabia o que Suellen pensava da cena vergonhosa que fizera.replicou Suellen. Scarlett." Esperou que a irmã abrandasse. Scarlett. Lembras-te de como essas varas machucavam? Suellen sorriu. Quase posso sentir a dor nas minhas próprias pernas quando ela o faz. e tu arrastavas-nos da cama para nos mandares para os campos. .horas e acordou com um plano claro por onde começar. O quarto que ainda considerava seu pertencia agora a Susie. pensou. Quando o bebê nascer vamos ser demais aqui.Sinto-me tão mesquinha. . Precisava ficar bem com ela para prosseguir o seu plano.Desculpa.. No fim de contas. Tratei-vos como mulas quando tivemos que apanhar o algodão depois dos ianques terem roubado tudo. Eu era impossível. à medida que repetia todas as recriminações guardadas durante anos. O ar do campo é tão calmante e revigorante . "Aposto que sim".Não sei.comentou Suellen quando a irmã desceu para o café da manhã. era uma bênção para mim se o fizesses. e Tara também é a minha casa. acrescentou mentalmente. Will está sendo preverso não me deixando dar-vos dinheiro.. Will não poderia aborrecer-se com isso. "Como ela gosta de se lamuriar". . Sonhei que éramos todos crianças outra vez e que a Mammy estava me açoitando as pernas com uma vara de pessegueiro. Mas não importava. . a filha mais velha de Suellen. . .espalhou manteiga num biscoito como se isso fosse a sua única preocupação. . .Suellen. Os olhos de Scarlett brilharam perigosamente. .Eu sei. encorajando-a com murmúrios de contrição. . Sorriu à irmã. Tinha certeza de que Suellen também o sabia.Espero que tenhas dormido bem . .Os homens são tão teimosos . "Precisa disso como de pão para a boca.Agora que Mammy estava morta. . mas manteve o sorriso. antes de dizer: . e Scarlett sentiu-se uma intrusa.Mal pousei a cabeça na almofada. acabo de me lembrar de uma coisa. as suas palavras foram igualmente doces. Diz que sim.retorquiu. .Onde está a piada. Mesmo quando éramos mais velhas.

" .murmurou delicadamente. As crianças devem estar comendo na cozinha. assim como os peitilhos que rodeavam o vestido barato que usava. Não. quase de escárnio. Ficava mais desapontada à medida que ia de peça em peça. Vou é aproveitar a paz e o sossego. enquanto os galantes se declaravam. Tudo o que fez foi cortar-lhe a orelha esquerda. mas estava cada vez pior. Mas nem mesmo ele conseguia remover as profundas marcas deixadas pelas espadas.disse Scarlett. exatamente quando começavam a tornar-se interessantes.. não era realmente Tara. Acho que seriam precisos cerca de cem dólares só para os alimentar e comprar calçado.Posso comer outro? Estava começando a sentir-se muito melhor. Tinha dormido bem. . Assim. indo iluminar o quadro na parede oposta. Tinha de admitir que Suellen tinha o direito de arranjar a casa como entendesse. olhou para o retrato. não se importando por este estar apenas morno.Eu sei . Estava certa de que a voz dela voltaria a tempo de aceitar a proposta que lhe fizera. Ao sair da sala de jantar. com Wade seguindo-o que nem um cão. Também tinha que tratar de Ashley. com as senhoras a molharem deliberadamente os finos vestidos de musselina para que estes se lhes colassem às pernas. pobres meninos da cidade. Provavelmente. Wade Hampton come muito. A mãe da sua mãe era o único antepassado que interessava realmente a Scarlett e sentia-se frustrada por ninguém lhe ter contado o suficiente sobre a avó. Não se importava.. "Depois do café vou passar um cheque bem gordo. Notou com satisfação que Suellen estava sem palavras. Nada estava na .ainda tinha que tratar de Beau. Duvidava de que Will conseguisse arranjar cem dólares em dinheiro só com o seu duro trabalho em Tara. Após o café. e agora parecia muito mais interessante só com uma. nem mais um pormenor.. principalmente agora que Rhett se foi. E Mammy cortava todas as histórias sobre Savannah. disse Scarlett para si própria. Falhou o ar arrogante. Fico maluca se o fizer. imaginou. nem o buraco feito pelas baionetas no retrato da avó Robillard. Sabia que devia voltar para Atlanta . e as modas do tempo dela tinham sido escandalosas. Will já há muito que deve ter ido para os campos. por cima do ombro. ia queixar-se de alguma coisa. viera para Tara em busca da paz e do sossego do campo e estava determinada a não partir sem os encontrar. Tudo tinha sido mudado. no rosto franzino da avó.Além disso. Will tinha feito um ótimo trabalho de recuperação na mobília que os soldados ianques tinham partido. "Eu devia corar por pensar este tipo de coisas". Scarlett mal podia reconhecer a poltrona forrada de veludo em que se sentara. O soldado que a golpeou devia estar bêbado.Estes são os melhores biscoitos que já provei . a julgar pelo aspecto das coisas no retrato. tal como costumava fazer desde que Will veio para Tara. tomara uma bela refeição e os filhos estavam entregues. . Wade é muito mais feliz aqui do que em Atlanta. que foi por isso que para cá vim. Mas seria tão bom para eles. Suellen saiu para a cozinha. por cima do velho aparador. Mas pensaria nisso mais tarde." Serviu-se de outra xícara de café. A luz do sol entrava pela janela atrás de si. Tinha havido duelos por causa da avó. "A casa está tão calma. pensou com crueldade. E a outros lugares também. como prometera a Melanie. Tinha casado três vezes. fora tudo o que conseguira saber pela mãe. não vou pensar nisso agora. isso permitia-lhe ficar sozinha e em paz. Como seria ela realmente? A sala de estar mostrava sinais de pobreza e uso constante por uma jovem família...

Mas ele nunca fez testamento. e não tivesse decidido ficar. Depois de todos aqueles anos. se Will a deixasse. Apaixonou-se por esta terra da mesma maneira que outros homens se apaixonam por uma mulher. nunca pensava no amanhã. Irmã mais nova ou não. Desse modo teria uma palavra a dizer. "Era melhor ir já para casa". mas pelo menos o controle claro. sem borrões ou linhas hesitantes. Podia arranjar coisas novas para Tara. "A única com quem ainda estou zangada é Carreen. Tara ainda era Tara. Por que havia Will de ser tão obstinado? Toda a mobília precisava ser recuperada. Junto ao primeiro campo debruçou-se sobre a cerca e respirou o cheiro de amônio emanado do estrume e da terra remexida. discutindo sobre qualquer coisa. Assim. nem que vivesse até os cem anos. como sempre tinham sido. Não importavam as mudanças. Tinha que sair dali. De cada vez que vinha a casa havia mais mudanças e mais miséria. trabalhando juntos. pensou. "Deveria ter me dito! Eu lhe teria arranjado o dinheiro de algum modo. Nunca. parecia haver ainda um leve traço da água de colônia de limão e verbena usada pela mãe. a miséria. Nunca ultrapassaria a sua aversão a vacas. enquanto no campo é o perfume do agricultor. como deveria ser. Clara e sem enfeites. Ele é a melhor coisa que já aconteceu a Tara. mas não conseguia zangar-se com o pai. as cortinas estavam em farrapos. pensava que só um irlandês. Assim. Não é justo." Scarlett franziu o sobrolho. no quarto de Ellen. como os escritores experimentais. era a sua herança. na Florida. Fui eu quem salvou Tara dos ianques e dos carpetbaggers.mesma. e um dia será de Wade. Em vez disso. e podia ver-se o chão através das alcatifas. O papá sempre disse que me deixaria Tara. eram umas coisas horríveis com chifres aguçados. Durante alguns minutos ficou olhando para eles. "É engraçado como o estrume da cidade é tão malcheiroso e tão sujo. e eu acabei por aceitar. Scarlett ouviu Ella e Susie atravessarem o átrio. com um aspecto tão lamentavelmente gasto. Caminhou rapidamente através do prado cheio de ervas e passou pelo telheiro das vacas. ainda era o seu lar. não lhe doeria o coração ao ver as coisas de que se lembrava. Correu para a rua. Ele era como uma amorosa criança marota. Era mesmo dele. Estavam todos tratados. É minha. "Devia ser minha! Tomaria melhor conta dela. nunca o conseguiríamos se ele não tivesse parado aqui a caminho de casa. E nem sequer é irlandês! Até Will aparecer. E o coração dela estava ali. O bater de uma porta quebrou o silêncio. Mas nunca me disse que ia usar a sua terça parte de Tara como dote. O que quer que eu pudesse ter feito. Achou que era bom para ele estar aprendendo." No lado oposto do campo viu Wade ajudando Will e Big Sam a consertarem um pedaço de cerca que estava caído. queria mesmo ver os campos. como o papá. como as . pudesse amar tanto a terra. fez mal em fazer o que fez. Nunca ninguém se tinha zangado com Gerald O'Hara. e nunca vou lhe perdoar. não podia suportar barulhos e conflitos. Uma assinatura direta. Vou tratar disso e não me importa o que custe. Foi teimosa que nem uma mula quando decidiu ir para o convento. seria dona de dois terços. Scarlett descansou a cabeça na cobertura gasta do velho sofá de couro. vermelhos e ricos." No pequeno quarto a partir do qual Ellen O'Hara dirigira calmamente a plantação. mesmo quando já estava nos sessenta anos. Não a totalidade." A assinatura no cheque era típica de Scarlett. "Esqueci-me de passar o cheque a Suellen. Era esta a quietude que tinha vindo procurar. Não importa o que a lei diz. tenho que ficar calada enquanto vejo tudo ir por água abaixo e a Suellen dar-se ares de rainha. "Will é com certeza um bom agricultor.

Era quase noite quando chegou . a enlouquecê-la. e voltou a olhá-la depois disso. Scarlett O'Hara Butler.disse Hetty. Os Tarletons conseguiam rir de tudo. Estava em Tara há vinte e dois dias. Podia aceitar convites para acontecimentos sociais e podia convidar pessoas para sua casa. Por muito que ame Tara. Além do mais.usadas nos negócios.. Scarlett seguia a moda da altura. Preciso de vida. Desde sempre desejara fazer parte de uma família tão terna e brincalhona como os Tarleton. Olhou para ela por um momento antes de a secar com o mataborrão. com Elias para conduzindo. "Já lá vai o tempo. Tudo no campo me põe triste. Tinham passado mais de três semanas desde a morte de Melly. parelha a condizer. Scarlett não os entendia de todo. subitamente. assim que Will voltar para os campos." Dobrou o cheque para Suellen. Depois pego a charrete e vou fazer uma rápida visita aos amigos em Fairhill e Mimosa. e as pessoas visitavam-se a toda a hora. Depois." O único som que conseguia ouvir era o lento tique-taque do relógio por detrás da porta fechada. Precisava realmente voltar para casa. Tudo o resto são chaminés queimadas ou paredes caindo. À noite faço as malas e amanhã apanho o trem da manhã. Estava datado. fazendo enfeites complicados em cada letra maiúscula e terminando com uma parábola de remoinhos por debaixo do nome. Na minha vida tem havido demasiada dor. olhou para o cheque que acabara de escrever. Jim Tarleton parecia velho. Os livros de contas devem estar numa confusão medonha. Talvez isso tivesse algo a ver com os seus cabelos ruivos. Teria que visitar os Fontaine no dia seguinte. mortes demais. estava sendo desleal com a mãe.. Scarlett lembrou-se de quando a estrada era alisada todas as semanas e borrifada com água para não levantar pó. "Quero voltar para Atlanta". Rhett voltará a Atlanta 'para impedir os mexericos'.". . A ruidosa alegria que reinava em Fairhill tirou-a daquela disposição. em Atlanta. A data tinha ainda outros significados. O silêncio pelo qual ansiara durante tanto tempo estava agora. podia voltar ao mundo. Levantou-se de repente. e todos se riram." A estrada para Fairhill estava cheia de ervas e de sulcos. O telhado da casa tinha remendos novos. Beatrice Tarleton não parava de falar nos seus cavalos e nada mais lhe interessava. mas tinha tido uma boa colheita de algodão com a ajuda do genro maneta. Scarlett notou que os estábulos tinham um telhado novo. "Darei o cheque a Suellen depois do almoço. "Havia pelo menos dez plantações a curta distância. Tenho que lá estar. Tivera que perguntar a data a Suellen e ficara surpresa com a resposta: 11 de Outubro de 1873. Quando escrevia mensagens pessoais nos convites. o marido de Betsy. Pensou na sua carruagem acolchoada. "Quero alegria. pensou. o seu cabelo estava branco. Ficou muito tempo ali. Chegou a hora de partir. Abafou a inveja que sentia. Fê-lo agora num pedaço de papel de embrulho castanho. já não é a minha casa. "Também sinto falta da loja. pensou com tristeza. estar com eles era muito divertido. A morte de Bonnie ocorrera há mais de seis meses. A inveja que sentiu não era nada de novo. Tenho mesmo de voltar à cidade. cuidando de Mammy." As molas da charrete e o velho e vagaroso cavalo eram quase tão ruins como as estradas. As outras três raparigas continuavam velhas solteironas. Scarlett podia já deixar a monotonia do preto usado em luto pesado." "Volto para Atlanta.Claro que passamos os dias e as noites chorando por causa disso . Agora só resta Tara e as plantações dos Tarletons e dos Fontaines. Como de costume. Nunca me perdoariam se não passasse lá para cumprimentá-los.

Scarlett. Mas havia novidades que a fizeram logo mudar as suas decisões. Tony está de volta! São e salvo.O condado está de novo enchendose de gente. Mesmo antes de abrir a porta. Oh. nem adivinhas. . a terrível lembrança da última vez que o vira podia ser esquecida para sempre. Vamos todos jantar na casa dos Fontaine.O sorriso de Suellen era radiante. Receara que nunca mais ninguém o visse. era maravilhoso ter Tony de volta. agora. amanhã à noite. Era realmente hora de voltar para Atlanta. um impulso que nunca sentira antes. Scarlett! . tentando salvar a vida. Estava tão exausto e preocupado. querido.Oh. nem quero sequer tentar adivinhar". Suellen pegou a ruidosa criança e a fez calar-se mesmo quando Scarlett entrava pela porta. "Se um dente novo é uma grande novidade. logo que Will acabe de tratar das vacas. Tony voltara! Mal podia esperar pela tarde do dia seguinte. O County estava a voltar à vida.Tony voltou! .a Tara.. Mas Suellen nem lhe deu tempo. Suellen estava certa. já podia ouvir o filho mais novo de Suellen chorando por qualquer coisa. . Suellen estava mais bonita que em criança. Vamos.exclamou. encharcado até os ossos e a tremer.. Quem não estaria gelado e cheio de medo? Os ianques estavam mesmo atrás dele e ele corria. Scarlett sentiu vontade de abraçar a irmã. para esse dente maroto não te machucar mais. depois de ter morto o negro que maltratara Sally. . não é maravilhoso? .Há grandes novidades. vou-te dar um belo pedaço de osso ao jantar e podes mastigar à vontade.disse Suellen. .Sally Fontaine veio aqui dizer-nos e acabou de sair. . . Apesar do seu cabelo em desalinho e do seu corpo informe. apeteceu-lhe dizer. Depois matara o miserável que encorajara o idiota do negro a ir atrás de uma branca.

lá no Texas! . E se Tony estivesse velho e cansado e derrotado. sempre a mudar. de braços abertos. Scarlett? Vem dar-me um beijo. tal como antes. e olhou para Will.Tony! Estás na mesma . . o cabelo preto como nunca. .segredou-lhe Sally. e por que não? Enquanto cresciam eram unha com carne. Agarrou-a pela cintura delgada e pregou-lhe um beijo nos lábios.gritou Tonny. querida! .. nos velhos tempos. Dirigiu-se devagar para a porta.Vais ouvir mais do que podes sobre o Texas . quero beijar todas as mulheres com mais de seis anos do estado da Geórgia. Tony sorria à medida que beijava os lábios que ela lhe oferecia.És mesmo tu. . . "Sete anos é tanto tempo. como Ashley? Isso era mais do que conseguia suportar. A mulher de Alex.Alex resplandecia de felicidade.respondeu Tony. num abraço apertado.gritou Scarlett.exclamou. fazendo manchas de sombra. Agora que estou de volta. Sally. . nas paredes sarapintadas da casa cor de manteiga. Ondulavam como dançarinas ao vento. Suellen abafou o riso. Alex deve ter sentido muito a falta dele.Todo mundo fica mais alto no Texas . "Parece que ele próprio tem vontade de abraçar e beijar Tony. anos de galãs e belas meninas. Um leve sorriso no seu plácido e fino rosto mostraria a sua autorização. mas Tony não se deu ao trabalho de esperar. parecidas com penas. . . Tu também..Quase nos tínhamos . nervosa. .Eu sei como te sentes. o sorriso vivo e travesso. -Ficaste muito mais alto.4 A plantação dos Fontaine era conhecida por Mimosa por causa do pequeno bosque que rodeava a casa de estuque amarelo-desmaiado. As flores cor-de-rosa. Ele esqueceu-se de coisas como essas. "Espero que Tony não tenha mudado muito". como se fosse para a igreja? Não sabem correr para dar as boas-vindas a um herói acabado de chegar? A voz de Tony era alegre. mas as folhas verdes como fetos estavam ainda nos ramos. A porta abriu-se de rompante e todas as suas apreensões se desvaneceram. pensou Scarlett um pouco nervosa. Scarlett deixou-se cingir e pôs os braços à volta do pescoço dele.Isto é. . em vez de terem telhados e paredes. atrás de Suellen e Will. mas o Will deve ter-te ensinado umas coisas depois de terem casado. Suellen. . Scarlett . Depois levantou a perna das calças para lhe mostrar as botas de tacão alto que tinha calçadas." Subitamente. Não eras generosa com os beijos como a Scarlett.Scarlett. Will pôs o braço em volta dos ombros dela de uma forma forte e carinhosa. O exuberante regresso de Tony era o único acontecimento feliz no condado desde que as tropas de Sherman tinham devastado a terra e as vidas das pessoas que lá viviam. se Tony te deixar entrar em casa. Os arrogantes irmãos Fontaine tinham prestado pouca atenção a Suellen nos anos anteriores à guerra. puxou-a pela mão quando entrou na decadente sala de estar. A luz baixa e oblíqua do sol dava-lhe um ar quente e acolhedor.disse Alex lentamente. Mal sabia como lidar com tão súbita felicidade. Estava rosada de prazer e confusão quando ele a largou. tinham caído no fim do Verão. os olhos encheram-se de lágrimas. Alex Fontaine sorriu por cima do ombro de Tony." Os seus pés arrastaram-se quando Will a ajudou a descer da charrete.Quem vem lá devagar. No Texas todos vivem à volta de fogos-de-campo debaixo das estrelas.Não me surpreenderia se fosse lei. .

Mas enganara-se acerca do fim antecipado da festa. nem aceito a tradicional separação dos sexos.Os olhos de Sally estavam também cheios de lágrimas.Graças a Deus voltaste inteiro. todos os homens eram agricultores e tinham que se levantar de madrugada no dia seguinte. Se ao menos Tony olhasse para elas. mamã! -gemeram Hetty. Teria gostado de tomar uma. e resignou-se a isso. mas com mil raios!.. Todo mundo estava divertindo-se demais para a deixar acabar. seguindo Alex em direção à mesa onde estavam os copos e o uísque genuíno. Instalou-se uma acalorada discussão acerca dos méritos dos purosangue orientais contra os cavalos bravos da Califórnia.E uma bebida . Era a única das filhas dos Tarleton que conseguira arranjar alguém para casar. e esta era a noite de Tony.esquecido como nos divertirmos. . Só tenho uma neta e estou ficando velha. Ainda mais. nada era mais importante que os cavalos. Nunca tinha percebido. Scarlett desejou. Mrs. Perguntou-se se ainda faltaria muito para o jantar.Beatrice.Faltava pouco menos de uma semana para me juntar aos Texas Rangers! exclamou com uma risada. e a única esperança que os rancheiros tinham era de que os Rangers os continuassem . Além disso. . Isso significava que a festa teria que acabar cedo. tal como todo o Sul. Estava certa quando pensou que o jantar seria cedo. A festa começou. falando de bebês e de economia doméstica. sempre tinham sido.. Houve mais sorrisos nesta casa hoje do que nos últimos dez anos juntos. Para ela. .Oh. Entretanto.disse Alex. A preocupação da mãe em criar cavalos e pessoas era suficientemente conhecida para fingirem embaraço. Mas Tony estava vermelho que nem um pimentão.Podes atirar-te a qualquer uma das minhas três filhas. Beatrice Tarleton insistiu em ver os cavalos que Tony trouxera do Texas antes que a noite caísse. até que alguém pediu tréguas. podes discutir isso com Tony durante os próximos meses. gordo e maneta. Esta noite vamos deitar a casa abaixo! .O pequeno Joe deve estar felicíssimo por ter o tio em casa . Tony fascinou-os com histórias das suas aventuras. Scarlett e Suellen vaiaram-nos. podia divertir-se vendo as meninas Tarleton fingir que não pensavam exatamente como a mãe. .O estado estava sob o controle militar dos ianques. aqueles casacas azuis não sabiam o que fazer com os índios. os homens anunciaram que estavam prontos. Não podia faltar muito. Camilla e Miranda Tarleton em coro. . . teria preferido falar com os homens em vez de ficar desterrada no outro lado da sala. .. Jim Tarleton deu umas pancadinhas no ombro da mulher. O seu marido. que tomar uma bebida não fosse um prazer do qual as senhoras estivessem automaticamente excluídas. Pelo menos.Até consegui arranjar uísque de verdade para celebrarmos. Depois desataram a rir. os Tarletons chegaram. em vez de ficar embrenhado naquilo de que os homens estavam falando! . Mas esse era o modo como as coisas eram feitas. . depois de uma única bebida. Sally respondeu a Suellen com pormenores acerca do filho. Desculpem minhas senhoras.Foi assim que Beatrice Tarleton cumprimentou Tony.. Tarleton franziu a testa e depois encolheu os ombros em sinal de derrota.estava Hetty Tarleton dizendo a Sally. que aborreceram Scarlett terrivelmente. Anos até. rapaz! . era um deles. Hetty podia dar-se ao luxo de ignorar os homens. mas não faltariam oportunidades. não pela primeira vez. ele tinha ido embora. Os Rangers tinham estado a combatê-los.

Foi magnífico! Não havia uniformes.a proteger.Eles torturam realmente as pessoas? . Tem tanta prata nela que quase ficamos cegos com o brilho. Os Rangers aprenderam depressa que se queriam derrotá-los. Juntávamo-nos a um grupo de camaradas e íamos em frente. Como os adorava! Podiam só ter ficado com uma quinta que eles próprios tinham que amanhar.Não vais querer ouvir isso . sorridente. . Os de Alex também. Beatrice. pedi que o mostrasses . não tinham sequer sido capazes de lhes fazer mossa. Nada pode vencer ou fugir a um Texas Ranger. mesmo antes do seu primeiro julgamento no tribunal do condado .Julguei que os esfolavas vivos. Miss Beatrice. os rapazes teriam adorado andar cavalgando por aí. nada de "Sim.replicou Tony. Tony não mudara nem um pouco.acrescentou Tony. com os olhos e o sorriso subitamente tristes. Apostava que vinha com os bolsos tão vazios como quando partira.Teriam perdido num jogo de pôquer ou vendido para comprar champanhe para uma festa precisando de animação. se só houver isso. Lembra-se de quando Brent vendeu toda a mobília do quarto na universidade e comprou cigarros a um dólar para todos os rapazes que nunca tinham fumado? . . . mas eles corriam demais para que os pudesse apanhar. Scarlett respirou fundo. . .Esperem até que o meu irmãozinho vá visitar vocês. fugindo do carrasco. . Tarleton tinha que estragar sempre tudo? Por que arruinar uma noite tão feliz. E foi isso que fizeram. Isso significava que ainda era o mesmo.O melhor foi quando ele empenhou os livros de leis de Boyd. Mas de Tony estava bem isso.Eu não disse para disparares. Os Fontaines sempre tinham gostado de uma boa luta. para onde quer que um estúpido general quisesse que fôssemos. . ou no dia seguinte. e alistei-me. . senhor!".Como são os índios? . de cano alto. melhor que qualquer cão de caça. e odiavam a disciplina.E quando Stuart perdeu o traje jogando as cartas e teve que se escapulir daquela festa a rigor embrulhado num tapete? . . prata na sela. Soube logo que estava entre os meus.Tem o punho cravado de marfim. .. Sally não quer que eu lhe faça buracos na parede. Tony e Alex sempre tinham sido os homens mais vaidosos de toda a Geórgia do Norte. Tarleton. .Mostra-nos o teu revólver de seis tiros. quando a casa em Mimosa precisava de um telhado novo.perguntou uma das meninas Tarleton.Meu Deus. Talvez amanhã. Alex estava orgulhoso dele como se tivesse chegado com um vagão carregado de ouro.respondeu Alex. . montado na sua grande sela do velho oeste.exclamou Beatrice Tarleton. Podemos encontrar a pista de um homem ou animal nas rochas ou mesmo na água. sabe bem . Depois riu.A pele acabaria sempre por lhes crescer de novo . gabou-se. -Agora não. . Scarlett sorriu. "Por que razão Mrs.acrescentou Jim Tarleton. Obviamente. à luta! Os olhos pretos de Tony piscavam de entusiasmo.disse Alex. . quando é hora de lutar. E viver de solas e ossos. Já devia ter imaginado. . Era um enorme disparate ter prata na sela. lembrando a todos que todos os seus velhos amigos estavam mortos?" Mas nada estava perdido.. não havia marchas com o estômago vazio.Tentei partir-lhes as pernas quando colocaram fogo na casa do gelo.disse Mrs. teriam que aprender o seu modo de fazer as coisas.Eles não seriam capazes de manter as selas por uma semana.São espertos como raposas. polindo a prata com o traseiro! . mas os ianques não tinham derrotado os Fontaines. Botas janotas. Tony .Alex arreganhou os dentes para os amigos. nada de exercícios.

As vacas ficaram sem leite durante uma semana. Suellen dormitava. Era uma ocasião feliz. orgulhosa de lhes poder chamar amigos. com a sua língua afiada e coração doce.. Os rostos em volta da mesa não tinham rugas. hora após hora. Não queria que a noite acabasse. No caminho de casa. Nestes momentos de ilusão.. Relembrar os calmos dias anteriores à guerra e suspirar por eles só poderia magoá-la." e Scarlett riu para si própria. quando tinha. Sentia-se orgulhosa de pertencer a esse grupo. todos rapazes que nunca tinham voltado para casa.. finalmente. "bebido um copinho". uma ocasião de conciliação. E da mãe deles. segurando uma tocha e conduzindo o cavalo. Qual delas irá apanhá-lo? Beatrice Tarleton vai certamente fazer tudo para que uma delas o consiga. À medida que iam sendo contadas. Precisava de toda a sua força e determinação para sobreviver e proteger a sua família. uuu. A geração mais velha também não estava esquecida." No bosque perto da estrada. e essas histórias levaram a outras sobre os seus amigos e irmãos mais velhos . A conversa continuou. manchadas pela fumaça. Então. Scarlett tinha jurado a si própria nunca olhar para trás. era como se Mimosa tivesse sido transportada para um lugar e um tempo sem história.Foi dessa vez que vieram para Lovejoy e se esconderam no nosso celeiro retorquiu Sally. pois podiam ser lembrados com ternas risadas em vez de desesperada amargura. com tudo. uma coruja fez "uuuu. cada vez que ouvia o nome de Ellen O'Hara. no seu sexagésimo aniversário. mas Scarlett lutou contra o sono. queria que aquele doce conforto e felicidade durassem para sempre. Estavam a mais de meio caminho de Tara quando reparou que não pensava em Rhett há imenso tempo. os cantos da sala iam ficando cheios com a juventude sorridente daqueles que estavam mortos. Por cima deles. Embrulhou-se mais no . consigo próprio... Todos tinham uma história sobre os gêmeos Tarleton. as estrelas brilhavam num céu sem nuvens. Muitos anos antes. Todos à volta da mesa tinham belas lembranças da velha Miss Fontaine. Will caminhou à frente da charrete. Deram-lhe coragem. Cade e Raiford Calvert. as roupas não tinham remendos. Que forte estava Tony! Tão cheio de vida. chamada Jovem Miss. não eram todas uma fonte de fraqueza. orgulhosa por serem como eram. "As meninas Tarleton portaram-se como um bando de gatinhas ruivas e faladoras a olharem para uma tigela de leite. quando os gêmeos tentaram tirar sozinhos um balde de leite para beberem. eram a prova de que as pessoas boas podiam sofrer qualquer perda e mesmo assim manter a capacidade de amar e sorrir. O único som que se ouvia era o das ferraduras do cavalo. não mais perdidos. a avó de Tony e Alex. a melancolia e a preocupação abateram-se sobre ela e só então percebeu que a noite estava fria e o seu corpo gelado. As memórias partilhadas na sala de jantar. tão brilhante que a lua parecia quase transparente. Scarlett descobriu que podia partilhar o terno divertimento provocado pelo inconveniente hábito do pai de cantar canções rebeldes irlandesas. muito depois dos pratos estarem vazios e o lume reduzido a cinzas. nem as paredes da sala. Joe Fontaine -. A noite estava escura e era já muito tarde. agora. em Mimosa. As histórias eram a riqueza partilhada da memória e do amor. tão feliz com as suas engraçadas botas. como ele dizia. A luz tênue e trêmula do candeeiro de petróleo no centro da mesa não mostrava nenhuma das cicatrizes deixadas na mobília pelos homens de Sherman. Os doze sobreviventes ressuscitaram todos os entes queridos que não podiam estar ali para dar as boas-vindas a Tony. até ao dia em que morreu.Lafe Munroe.. Podia até ouvir falar na bondade da mãe sem a dor que tinha antes sido a sua resposta imediata. Tom e Boyd Tarleton. onde não havia dor e nunca tinha havido uma guerra.. . Mas.

Forçou um sorriso para os filhos. .Também te vou ensinar a montar à maneira do Oeste. . mas depois fechou-a. . Até Scarlett ficou deliciosamente espantada ante a visão das pistolas girando. As pessoas também ficariam contentes por a ver. Scarlett abriu a boca para retrucar. Se Tony não tivesse vindo.Wade Hampton. a mãe tem de ir para Atlanta hoje.perguntou Wade.Por que não vão encontrar a Sally? Acho que ela está lavando roupa lá atrás da casa. . Se Sally se atrasasse com a roupa. e eu preciso daquele quarto para Susie e Ella. Preferia mesmo estar em Atlanta. Suellen apressou Scarlett a voltar à carroça.Tony acariciou o cabelo de Wade. ." Na manhã seguinte. Rápido.Tu só dás mais trabalho. Acho que vais ser o único rapaz nesta região que saberá como deve ser uma verdadeira sela. Quero que me prometam que vão ser bons e não vão dar trabalho nenhum à tia Suellen. . ao perceber o tom de voz da irmã. claro. silenciosamente. está frio e escuro. nos dedos de Tony. sim senhor. . suspensos nas ancas com um original cinto cravejado de prata. não sabes nada de como se orienta uma quinta. Não quero estragar a bela noite que passei. Tony despediu-se depois de plantar rápidos beijos nas bochechas de Scarlett e Suellen e na testa das meninas. para um jogo de cartas ou uma festa. Will. ensino-te a usá-las. Tinha muitos amigos em Atlanta que tinham muito tempo para tomar café. Temos que fazer grande parte do trabalho nós próprias. mas Suellen recusou o convite para tomar uma xícara de café. os olhos de Wade brilharam.respondeu de mau humor. em adoração ao herói.xale e.Sim. Scarlett e Suellen levaram as crianças na carroça até Mimosa. esta noite não.Alex está à minha espera lá em baixo. .Não vejo por que tens de ser tão descortês com Sally.Tenho que voltar para casa e fazer o mesmo. O meu irmão vai dar-me lições de agricultura.Disparam.Elas também disparam? .Scarlett. virando as costas a Suellen. Suellen. todo mundo tem sempre que aprender coisas novas. Só não queríamos ir embora sem te dizer olá. pediu a Will que se apressasse.E a girá-las como tu? . não posso ficar. Tony surpreendeu-os ainda. Quando Tony mostrou os seus revólveres de seis tiros. Scarlett esperou pelos protestos e as lágrimas. como tu tens em Atlanta. . "Não quero pensar em nada. A tua roupa podia esperar enquanto tomávamos uma xícara de café e conversávamos sobre a festa. ao mesmo tempo. perto do riacho. . Ella. Sally pareceu feliz por as ver.Talvez o melhor seja voltar a Atlanta no trem da tarde . muito abertos. Mas não podemos começar hoje. Wade Hampton. atirando as pistolas ao ar e deixando-as cair nos coldres. tudo o resto estaria atrasado. . Scarlett levantou a cabeça orgulhosamente. Não serve de nada ter um revólver destes se não se fizerem truques com ele .retorquiu Suellen. Aqui não conseguimos arranjar um monte de criados. Quando fores um pouco mais velho. Vê como as coisas são. .Isso tornar-nos-ia as coisas muito mais fáceis . Mas as crianças estavam . . já estaria lá. depois do almoço.

. talvez. Will olhou-a com os seus pálidos olhos azuis. Scarlett relaxou um pouco.ocupadas demais falando do espantoso revólver de Tony para lhe prestarem atenção. . Scarlett parou de conversar animadamente sobre o regresso de Tony Fontaine. Ela pode ensinar Lutie a arranjar-te o cabelo. Scarlett resistiu ao impulso de dar uma bofetada na filha. Deve haver alguém suficientemente respeitável viajando para Atlanta com quem eu possa partilhar o lugar. espero que Suellen não vá dar à língua por todo o condado. ficaria doida sem nada para fazer. Apenas o vi quatro ou cinco vezes em toda a minha vida. Tinha que voltar. Rhett voltaria. também. Vou deixar a Pansy aqui até o fim da semana. Foi então que Ellen começou a chorar.Não posso dizer que sim. Ele existe. Não se lembrava de Will alguma vez se ter enganado sobre qualquer coisa. depois proferiu abruptamente o que estava na sua cabeça há tempo. Ele nunca desceria tão baixo a ponto de partir e deixar a sua mulher desamparada. Mantinha o queixo erguido e a sua cabeça trabalhava furiosamente. "Volto para casa no trem da tarde. . sobre Suellen. Depois. Will pode levar-me até à estação e voltar a tempo de ordenhar as suas horríveis vacas. . quer dizer.Vou ter que me juntar a alguma mulher na estação de Jonesboro. . não acreditas. mas de algum modo não aparece quando tu estás por perto." A meio caminho de Jonesboro. Will abanou a cabeça.Tudo bem. agora que tinha tomado a decisão de partir. então! . nem ninguém com quem falar. Tudo o . Suellen podia mudar de idéia acerca de manter as crianças em Tara. mas não sou eu quem sabe. Scarlett podia considerar isso uma concordância. Scarlett olhou fixamente para a familiar estrada de barro vermelho à sua frente. Ela não quer que falem por aí dos O'Haras mais do que tu. Confiava cegamente em Will. Mas ele não esquecera a sardônica descrição que Rhett fizera de si próprio. Mas não podia viajar sem Pansy. sobre o modo brusco como ele partiu.Pára com esse barulho horrível.Sempre achei uma pena tu não conseguires ver o lado bom de Suellen. sobre Rhett. . -Tu não percebes nada. Scarlett mandou Pansy fazer-lhe a mala. Ela sentiu-se como se tivesse sido esbofeteada. Will? Will não precisava perguntar a quem ela se referia. Assim que chegaram a Tara. uma fúria súbita apagou a dor. exceto. E se Ella continuasse a chorar dia e noite.exclamou Scarlett abruptamente. A julgar pelo que as pessoas diziam. Will Benteen! Rhett está zangado.Will. a ama da pequena Susie. Podia levar tempo até que Ella se habituasse a Lutie. A palavra dele era mais certa do que dinheiro no banco.A Prissy foi-se embora e não sei de ninguém aqui para me fazer as tranças soluçou. sempre o fora e provavelmente sempre o seria. se o quisesse. Sentia a ansiedade por detrás das palavras dela. Era um canalha. enquanto decidia como replicar. Era indigno de uma senhora viajar sozinha. porque ela queria e estava habituada a ter o que desejava. Que havia de fazer? Ella queria que Pansy ficasse com ela. . Vais ter que confiar em mim. Ficou em silêncio por uns momentos. Suellen nunca falará nos teus problemas pessoais a ninguém. Ella. mas isso passa. Não podia ficar em Tara. . E era esperto.Acreditas que ele voltará. Scarlett. Por fim disse pausadamente: .Sabes muito bem que a família não diz mal da família. mastigou tranqüilamente a palha ao canto da boca. e é tudo. Não importa como ela te julga.

.que tinha a fazer era pôr isso na cabeça.

Vingar-se-ia por ele a ter envergonhado à frente de Suellen e Will. Acreditava que o dinheiro era segurança. "vai interferir com tudo o que tenho para fazer. e todos os levantamentos feitos sobre a conta bancária de Scarlett seriam repostos automaticamente. para poder gastar sem se importar com quê. Verificou a frescura da tinta no tinteiro e a provisão de bicos para a caneta. Amealhava o dinheiro que ela mesma ganhava e ficou chocada com a generosidade de Rhett. de gozar assim com os seus últimos desejos. então. Também a desordem na secretária em sua casa o era. enquanto trabalhava. e acabou por pôr as contas de lado e abrir o sobrescrito selado. numa mão-cheia de folhas de caixa. se quisesse. Antes que acabasse tudo. disse para consigo "como uma sobremesa. Sempre lhe tinha interessado. "Vou morrer de curiosidade por saber o que lá estava". Baixou a cabeça e continuou a ler. "Que idiota que ele é. e as suas mãos pararam a meio caminho quando um grande sobrescrito. os advogados devem andar falsificando os livros de contas há anos. ergueu os olhos dos grossos traços pretos e falou alto. Não importava quanto tempo tinha para esperar e planejar. Scarlett suspirou de prazer e puxou a cadeira para perto da secretária. pilhas de contas da loja. já estaria escuro. "Acredita-me". e a letra era de Rhett. assim começava a carta de Rhett. "Rhett deve ser imensamente rico." Pegou. Pegou avidamente nas contas da loja. Depois. poderia pagar as contas em cheque. Estou grato por me teres avisado a tempo de a ver antes que partisse. As contas da casa seriam pagas pelos advogados dele. no topo dos jornais. Podia dar indicações às novas lojas em que abrisse contas sobre o procedimento a seguir: enviarem as contas diretamente aos advogados de Rhett. gritando-lhe aquelas palavras. Na loja que possuía em Five Points. . Mas não conseguia concentrar-se na aritmética que fazia mentalmente. Tudo o que tinha a ver com dinheiro a interessava. A morte de Mammy foi uma grande perda. largou-a imediatamente. "Não vou lê-lo agora". mas quando lhe pegou." Scarlett. havia um monte de jornais para ser lido. enraivecida. precisava de ter trabalho para fazer. chamou a sua atenção. Scarlett leu tudo isto fascinada. Ele não tinha o direito de tratar Mammy daquela maneira. só não quero vê-lo agora. Alternativamente. "Vou já queimá-la. desde o dia em que tinha sido forçada pelo Exército da União a descobrir o que era a pobreza. acendeu o candeeiro. eu podia roubá-lo descaradamente. Precisava de vida e ação à sua volta depois da entorpecedora sucessão de mortes.5 O barulho e o movimento em Five Points eram um tônico para o espírito de Scarlett. sendo a quantia reposta no seu banco. Vou guardá-lo". talvez até trouxesse um tabuleiro com o jantar para ali. seu canalha!" Desejou poder queimar a carta e atirar as cinzas à cara de Rhett. Provavelmente. Não estou preocupada com o seu conteúdo. uma providência tomada muitos anos antes. "Grato uma ova! Como pudeste mentir a ela e a mim. pensou imediatamente. nem um pouco. arranjaria uma maneira. "quando digo que estou profundamente solidário com o teu sofrimento. nem sequer vou ler o resto! Não tenho nada que pôr os olhos em mentiras destas!" A sua mão procurou a caixa de fósforos. Estava simplesmente endereçado "Scarlett". Rhett afirmava que a vida dela não ficaria alterada. uma imensidão de contas para pagar e circulares para serem rasgadas e jogadas fora. admitiu a si própria.

As pessoas adoravam falar enquanto esperavam que lhes embrulhassem as compras. ou. Devia ter deixado acabar a farinha e o açúcar antes de pensar em reabastecer os barris e. O sorriso de Scarlett desapareceu. Oh! Eu sabia! Eu sabia! Ele não sentia todas aquelas coisas que me disse. Tinha outras obrigações a fazer primeiro. embora estivesse mais frio de dia para dia. então. Em toda a cidade não se deve falar de outra coisa senão daquela cena no cemitério. podia até atirá-lo para cima da secretária e não perder nada. Ele deve ainda sentir o mesmo. em Ivy Street. Devia haver uma nota sobre o funeral de Melanie.e acende o fogo no fogão da sala. não. provavelmente. Kershaw mantinha os livros em ordem. Kershaw e os empregados contavam-lhe o que valesse a pena saber sobre Atlanta. A maior parte das vezes já sabia o que estava na primeira página antes que o jornal fosse impresso. O ruído do papel debaixo da almofada fê-la sorrir. seriam felizes. Teria que levar uma das outras criadas. Rebecca. Primeiro. isto prova-o.disse . pedindo o café.. Os negócios revigoravam-na. Ela o provaria. faria restrições aos gastos. Quando a carruagem parou em frente à pequena casa de Ashley e Melanie." Scarlett encostou a carta de Rhett ao rosto como se estivesse segurando a mão que a escrevera. Onde estava o seu café da manhã? "Oh. e queria vê-la. E vai continuar a dar-me toda e qualquer coisa que eu queira. não tinha encomendado querosene nem acendalhas. ele ainda me ama. iria à loja. . começar e acabar de uma vez os seus deveres. Depois de ter tocado a campainha. A loja tinha feito bom negócio na sua ausência. "O que me fez prometer a Melanie que tomaria conta de Ashley e Beau?" "Mas prometi.. É melhor ir lá primeiro. Ele pura e simplesmente não me acreditou quando lhe disse que agora sei que o amo. Provaria que o amava com todo o seu coração. Melanie. Pansy estava ainda em Tara. Scarlett mal levantou os olhos. as pessoas mais felizes de todo o mundo! Cobriu a carta de beijos antes de a pôr cuidadosamente numa gaveta. ia ficando mais frio e estava com uma fome de lobo. Não faz sentido aumentar os mexericos indo visitar Ashley sozinha. Acordou e espreguiçou-se languidamente.. principalmente com a carta de Rhett seguramente guardada debaixo da almofada. Então. não podia. mas não sabia que era tanto. Não tinha visto os jornais na noite anterior. Nenhum homem poderia mimar uma mulher como Rhett fez durante todos estes anos a não ser que a amasse até à loucura.Sempre soube que ele era rico.. Queria apressar-se. Ashley. Naquela noite dormiu muitíssimo bem.Traz-me qualquer coisa num tabuleiro . E é melhor levar Pansy para limpar tudo. e a ida à loja poupava-lhe essa maçante leitura. Esperava que Rebecca a pudesse ajudar a vestir-se sem fazer muita confusão. começou a planejar o seu dia. Gostaria de saber quanto dinheiro tem. A medida que a noite caía. servia." Scarlett atravessou a grossa alcatifa correndo em direção à campainha e puxou-a vigorosamente. e. então. mas não tinha jeito para os negócios. Scarlett reparou que a coroa de luto tinha desaparecido da porta e as . Era bom estar em casa. Não havia melhor que uma loja para saber de todas as histórias que circulavam. Devia estar com as reservas em baixa. A loja teria que esperar. e o jantar confortara-lhe o estômago. Depois pegou nas contas da loja com entusiasmo. Não. Aquela nova rapariga. Quando uma criada assomou à porta e timidamente a inquiriu sobre o jantar.

A porta abriu-se de rompante e Scarlett entrou.. dizer coisas pavorosas na sua fria e afiada voz. Olhou para o elegante traje de manhã. Ashley veio até o átrio. . Podes ir a pé. generosidade e nobreza da sua falecida esposa. Tinham partilhado tantas memórias. o casaco caía-lhe sobre o corpo enfraquecido como as asas partidas num pássaro. na pequena. Claro. Índia? Eu queria falar com ela. Pareces cansado. O coração saltou-lhe no peito. Mas a irmã de Ashley era outra coisa. Scarlett empurrou-a. pálidos. "Ri-te quanto quiseres. Scarlett quase não falou. Ele tinha um aspecto doente. A luta indigna de ambas prolongou-se apenas alguns segundos. pensou Scarlett.. Na casa da tia Pittypat havia conforto.disse ela. Ela tinha levado Ashley e Beau para irem viver na casa da tia Pittypat. que Scarlett tinha vestido. ordenou a Elias. empurrando a porta com o ombro em resistência à força das mãos de Scarlett." Com a tia. Scarlett mordeu o lábio e pensou no seu dilema. mas ele ainda fazia parte da sua vida. começando a fechar a porta. Se ao menos Índia não vivesse com a tia Pitty. Os olhos. nem que tenha que te matar. Um leve sorriso de satisfação moveu-lhe os lábios.disse com delicadeza -. a irmã de Ashley. pôr Scarlett na rua.É Scarlett. num tom desmaiado pelo sofrimento e pelo desespero. enquanto Ashley falava. Índia adoraria ter uma discussão. estavam rodeados por círculos negros. e os passos rápidos de Scarlett vacilaram.Índia Wilkes. Durante mais de uma hora permaneceram sentados num canto. Eu fiz uma promessa a Melly. . era a coisa mais sensata a fazer. e agora que Dilcey se tinha ido embora. Se ao menos não tivesse prometido a Melanie. do seu amor por Scarlett.Querido Ashley . entendia-se Scarlett. Ashley falava em voz baixa e inexpressiva. ou mesmo calções. durante tanto tempo. Sem Melanie. . As roupas pareciam grandes demais para ele. vindo de mulheres que o tinham amado toda a sua vida. adornado com peles. Deveria estar terrivelmente satisfeita consigo própria.respondeu Índia. sem sequer um botão a enfeitá-lo. . A sua . A tímida senhora não se atreveria a discutir com um gatinho.Não és bem-vinda aqui . . quanto mais com Scarlett. rugas profundas ligavam-lhe as narinas ao queixo. "Índia". minha velha". Índia. notando com prazer o rosto vermelho de raiva de Índia. Scarlett já não amava Ashley como tinha amado todos aqueles anos. Então. "Leva-me a casa de Miss Pittypat Hamilton". vem sentar-te. Scarlett ouviu a voz de Ashley. Índia respondeu-lhe. Recontou histórias da bondade. Não conseguia suportar vê-lo naquela agonia. sempre tinha sido uma implacável inimiga de Scarlett. repetindo-se e interrompendo-se num confuso zigue-zague de memórias." Devia haver paus-de-cabeleira suficientes na casa de Pitty. vai andando para casa. "Estão sempre prontas para adorar qualquer coisa que use calças. pensou Scarlett com desdém.janelas estavam todas fechadas. pensou de imediato. não te atrevas a bater-me com a porta na cara. O vestido de luto de Índia era de crepe preto carregado. desarrumada e barulhenta sala de visitas da tia Pitty. por Beau e por ele. Índia abriu-lhe a porta. para a cumprimentar. Tinha certeza de que Ashley tinha se mudado com Beau para casa da tia Pitty. uma vida doméstica em ordem e constante carinho para o menino. "Duas velhas solteironas". Escutava.Vim ver como está Ashley . "Rebeca. não havia ninguém para cuidar da casa e do filho de Ashley. e vou mantê-la. mas tinha.

ou isso o mataria. Ela podia compreender que crescer na mesma casa com a tia Pittypat o tivesse tornado um misógino. Não suportava ficar naquela casa nem mais um minuto. não posso. E Melly também se sente envergonhada. Que ia fazer? Teria conseguido convencer Ahsley? Tinha sido tão má. "Talvez" não era suficiente.disse ela -. bem. Procura o teu filho. Quando entrou no escritório. Achas que és a única pessoa que amava Melly e dependia dela? Eu amava-a e precisava dela. Depois saiu da sala. . E vais comê-la.Vamos. Ashley? Vais já marchar para a cozinha dizer à cozinheira que te prepare uma boa refeição quente. Faz isso. não posso continuar sem ela .gemeu -. Mas não vamos esconder-nos e morrer por causa disso.Meu pobre Ashley. tia Pitty. Scarlett limpou a mão à saia.gritou. talvez se recompusesse. estás me ouvindo. Índia estava de pé. Era o seu advogado e bem sabia como era astuto no que respeitava aos negócios dela. Scarlett empurrou-o com a mão. .Scarlett. para bem de Beau. Agora. Elias . mas não para Scarlett. Ashley Wilkes? Porque é isso mesmo que estás fazendo. Retirou um cartão de visita da carteira e deixou-o sobre a mesa. Se te fizer vomitar. pousou a carta que estava lendo e riu por entre os dentes. É isso que queres que Melly veja? Que o seu filho está sozinho. É isso que tu estás fazendo. eu sei o que ela sofreu e digo-te que o seu sofrimento teria morto o homem mais forte que Deus já criou. que ele tem um pai para cuidar dele. Henry Hamilton .Leva-me ao escritório de advogado do Sr. ele estava sendo afogado em compaixão e carinho. Acho que muitas outras pessoas a amavam e dela dependiam. agora vais ouvir as minhas. não prestes atenção às coisas horríveis que Scarlett disse. Ashley Wilkes . Ela é um monstro! Scarlett parou e virou-se para trás. batendo a porta atrás de si. empurrando Índia do seu caminho. Pensa em alguém além de ti próprio. na arcada da porta.Para um lugar qualquer. Finalmente. Enquanto abria a porta que dava para o alpendre. tinha de ser. . se nos está vendo lá do céu.Controla-te. Sabia que ele gostava dela. mais do que alguém pensava.ordenou a Elias. . Fazes alguma idéia do que ela passou para Beau nascer? Bom. Apertou os lábios e deixou-o abraçar-se a ela. mais do que eu pensava. já que tem medo de me receber pessoalmente . Envergonhas-me. tenho estado a ouvir-te desfiar as tuas mágoas todo este tempo. tu és tudo o que ele tem. . Levantou-se e inclinou-se para ele. praticamente um órfão. comes outra.Pegou-lhe no queixo com a mão e forçou-o a olhar para ela. Ela tinha que o obrigá-lo a isso. como um inspetor mudo e imóvel. porque o pai tem pena demais de si mesmo para se preocupar com ele? Queres despedaçar-lhe o coração. dissera-lhe que não era tão pateta como a maioria das mulheres. mas isso tinha-lhe feito algum bem? Ashley adorava o filho.mão procurou cegamente a de Scarlett e agarrou-a com tamanha força que os ossos dela se apertaram uns contra os outros dolorosamente. O "tio Henry" era assustador para a maior parte das mulheres.disse ao cocheiro. . pôde ouvir Índia: . .Escuta-me.Deixo-lhe o meu cartão. sem esperar por ser anunciada. . Saiu. Tinha que quebrar a concha de desespero que o envolvia. . Ele tinha que fazê-lo. Pega-lhe no colo e diz-lhe que não tenha medo. Ashley interrompeu-se e começou a virar a cabeça de um lado para o outro como se estivesse cego e perdido. como se o abraço de Ashley a tivesse sujado. tinha certeza.

Apetecia-me matar alguém . . e não por estar preocupado sobre quem ia tomar conta dele e do rapaz. mas não pode ir à falência. Ainda não somos . da maneira que Atlanta tem crescido. levando consigo a sua companhia ferroviária. Mais cedo ou mais tarde. Um especulador chamado Jay Cooke fez mal os cálculos e ficou arruinado. há dois ou três dias. Ao falirem juntamente com ele. Senta-te aí nessa cadeira.Não me mostres as garras.Se estiverem construindo. apesar de ambos serem motivos válidos.Pelo amor de Deus. aqueles que estavam envolvidos com ele faliram. minha jovem. Ele deixou-te os armazéns perto da estação que foram queimados pelos ianques. . Scarlett.Claro que não. Também lá tenho o meu dinheiro.Bom.Está tornando-se um negociante de escândalos. vai estar dentro dela. Eu arranjo-lhe uma governanta. .gritou.Aquele em que tens conta é.E a minha loja? . E o meu dinheiro? Os bancos são seguros? . Scarlett! Não me digas que queres mudar-te para lá! .. Tens talvez a melhor cabeça para o negócio que eu conheço. Não por causa da dor das associações e memórias da casa. É ou não verdade que quando Charles morreu me deixou todas as suas propriedades? .exclamou. sobre a casa de Ashley . Henry Hamilton olhou-a de uma forma indagadora e inexpressiva. Scarlett sentiu uma punhalada de terror. com essa idade? . mas tens tão pouco juízo como o idiota da aldeia. Tal como um castelo de cartas. Aconselhei-o a mudar para casa de Pitty e vender a sua. Já está se espalhando. Desce do teu pedestal por um minuto e escuta. Eu sei que não estás interessada em nada que aconteça no mundo a não ser que te diga respeito. Ele pode voltar para a casa dele. Em Nova Iorque chamam a isto "o pânico".respondeu -. ignorando a cadeira perto da secretária. Os construtores precisam sempre de madeira. Scarlett fez um ar carrancudo.Entra. por ele estar a ser vítima de demasiada compaixão? Scarlett fez-se de todas as cores. . pessoas que eram seus sócios na estrada-de-ferro e em outros dos seus negócios. uma coisa chamada Northern Pacific. fixando os seus olhos nos dele.Ergueu a mão para parar Scarlett antes que ela pudesse falar. Então. índia e a tia Pitty vão matá-lo de compaixão. arrastaram um grande número de outros negócios em que estavam metidos.Ele também me deixou isso? . Aconselhei-o a mudar.disse. . em Peachtree Street . fazendo ir à ruína ainda mais negócios e mais pessoas.Sabes bem que sim. . vais ouvir umas verdades duras. mas houve um grande escândalo financeiro em Nova Iorque.E metade da casa da tia Pitty. Fiz a escritura ontem. . . E deixou um pedaço de terreno agrícola fora da cidade.disse claramente. .Estás com pressa de processar alguém? Ela andava de trás para a frente.. Mas quero Ashley de lá para fora.disse o advogado devagar -..Tens certeza de que é por isso que o queres de volta a casa. tio Henry! . porque ele precisava do dinheiro da venda para impedir o seu negócio de madeiras de ir ao fundo. antes de acabar.Que quer dizer? Ashley não percebe patavina de como fazer dinheiro. . O fato é que Atlanta não deve ser muito marcada. Levou à ruína uma série de outros especuladores. Scarlett empoleirou-se na borda da cadeira. . por isso procurei certificar-me. Pára com essa inquietação e senta-te. além do negócio com Cooke. mas não sei se isso ajudaria. Creio que vai chegar a todo o país. mas obedeceu. Scarlett . já foi vendida. pondo-se de pé. .Deus meu.

. E isso não te agrada. mesmo que lhe fizesse algum bem. talvez partisse o pescoço. Scarlett. Tinha um ar de advogado. És esperta. verdadeira ou falsa. Desejava muito não o ter feito. Henry Hamilton recostou-se na sua cadeira. Disse-te que te ia dizer umas verdades e essa é uma delas. que diabo. Mas isso não vem ao caso. Tenho que fazer algo e o senhor não me ajuda. que cuidaria dele e de Beau. Prometi a Melanie. .Então.Não vou chorar. Mas não podias ter partido sozinha. Ele tem um ar pavoroso. Estes últimos oito anos foram muito prósperos. Eu estava lá. nota bem.Tu és a última pessoa que pode ajudar Ashley.Ashley quase que se atirava para a cova. especialmente nas mulheres. Índia pensou o pior e disse-o. . enquanto ele estiver naquela casa. como a água numa torneira. A raiva avermelhou-lhe o rosto. descansando os braços no grande estômago. e grande parte das pessoas a seguiram. por amor a ela. há mais de vinte mil pessoas vivendo aqui. Mas os negócios estão parados em todo o lado. A risada do tio Henry interrompeu-se bruscamente. Mas se ninguém está investindo. como sempre fazem. . neste momento. . Não sou tola.Se vais começar a chorar. vi tudo. não porque gostassem muito de ti. Eu tive uma conversa com ele. vou ter de te pôr na rua. .Então. Que idéia foi essa de atirares os teus braços ao marido dela. agora. agora Ashley está com a irmã e a tia por boas e apropriadas razões e de acordo com o meu conselho. antes de ela morrer. por que é que a casa dele se vendeu tão depressa? Parece-me que se há pânico. .Não senhor. A sua explosão fez Henry ficar inseguro. . Não era uma situação bonita. As coisas podiam ter continuado assim para sempre. Ninguém gosta de rompimentos e mudanças. Eu não estou interessada em Ashley. E se ninguém está construindo. Houve uma grande especulação sobre ti e Ashley. Scarlett franziu a testa. Scarlett riu com ele. tentei tirá-lo do estado em que está. e elas estão a pô-lo pior. mas não pode haver prosperidade sem dólares. Pelo menos. Ashley não vai fazer mais dinheiro com as serrações.Em cheio. . As pessoas têm medo de investir seja no que for. Miss Melly defendeu-te. Sabia que os homens gostam de ser apreciados. Foi por isso que disse a Ashley que vendesse enquanto pudesse. Ele não gostava de emoções. não me importa. Scarlett. És uma rapariga tão esperta e não conheces nada do mundo. . gritando com ele.As pontas dos dedos dele tocaram-se de novo. . Olhou para a expressão cética do tio Henry. Tinhas que fazer o teu espetáculo ao lado da cova de Melanie. os preços das propriedades deviam ser os primeiros a cair. mas as pessoas acomodaram-se. que muitos julgavam quase uma santa? Ela levantou uma mão. Scarlett. mas vai chegar aqui depressa. embora não achasse nada de engraçado no colapso econômico. Atlanta ainda não sentiu o pânico. . Riu muito da sua própria piada. puxando-o para longe da falecida esposa. quase judicial. mesmo depois da morte de Melanie. por isso não te incomodes a dizê-lo.Não me importa o que ouviu ou pensa. Isso posso eu ver. Juntou a sua pequena banda de crentes. O andar dele parece o de um homem morto. tio Henry. ninguém precisa de madeira. não me agrada mesmo nada. O tio Henry arreganhou os dentes. Mas não sei se isso lhe fez algum bem.suficientemente grandes para negócios de tanta monta como os que estão a arruinarse. Sei que não vai durar. Juntou as pontas dos dedos. mas fiz.Sei o que vais dizer.

Isso significa." O velho advogado pôs-se de pé. Em público. Quebraste os últimos ritos de uma santa. Sabes que sempre gostei de ti. tal como tens feito. Um destes dias aparece uma senhora de falinha mansas e agarra-o. Puseste as mãos num homem que não era teu marido. porque eu não posso. por agora. E se tens alguma coisa a ver com Ashley." "As senhoras estão contra ti. interiormente. Acompanho-te à tua carruagem. Teria que descobrir por si própria se o que ele dissera era verdade. Quando as senhoras cristãs se voltam contra alguém. Vem. . Scarlett. para se manter unida. Mas. É tudo o que posso oferecer. E não pares de mandar dinheiro através de mim para pagar a sua manutenção. toda a gente teria dito que era "tocante". Se ele se tivesse realmente morto ao fazê-lo. boa sorte. Não o permitiriam a mais ninguém. teriam sentido verdadeira pena. Scarlett. Isso satisfará a tua promessa a Melanie. é melhor não esperar a caridade e o perdão cristãos. incluindo a tua metade. Scarlett pegou-lhe no braço e caminhou mansamente ao lado dele. e não sei se alguma vez vais poder pôr tudo em ordem. Foi por isso que sempre me mantive afastado do erroneamente chamado "belo sexo". Deixa a casa da Pittypat tal como está. mas há regras para lidar com o sofrimento. Deus te ajude. contra ti. se o seu dinheiro estava seguro. sobretudo. Não está nelas. Não tens um único amigo. Fizeste uma cena em público. "Desejo-te todo o bem. uma cerimônia da qual toda a gente sabe as regras. especialmente aos seus homens. vais fazer que ele seja tão desprezado quanto tu."Se Ashley se tivesse atirado para o caixão. A sociedade precisa de regras. Não há uma única senhora na cidade que não esteja do lado de Índia. O que tu fizeste quebrou as regras. Levantaste um escarcéu que interrompeu um funeral. Scarlett. Scarlett. Depois. Elas possuem-nos de corpo e alma. ela tomará conta dele.Deixa Ashley onde está. . se havia um pânico financeiro. Fizeste uma grande confusão. Devia saber que não teria ajuda nenhuma do tio Henry. estava fervendo.

num grande letreiro com letras douradas. das quais o pai tinha dependido tanto. cuidadosamente contadas. teria de lá tirar o algodão. Ao deixar o banco. em Nova Iorque. . Se Rhett estava comprar ações do banco. Não gostara que ela questionasse a segurança do banco sob a sua gerência. mas Scarlett podia ver que não compreendia nada. que enfureceu o gerente.6 "Pânico". Ainda podia ver as desvalorizadas obrigações da Confederação. . chamara-lhe Henry Hamilton. A tecelagem que o fizera tinha concordado em reduzir dois terços do custo. Sentia-se um pouco bêbada. parou nos degraus para desfrutar o sol quente do Outono e o bulício das gentes na rua. Os . Mas não tinha a cabeça nas nuvens o suficiente para se esquecer de converter em ouro todo o dinheiro que tinha no cofre.Eu próprio só esta manhã tive esta informação . foi imediatamente ao banco. estava escrito na frente do edifício. este deveria ser o mais seguro de toda a América. No entanto. . O tio Henry é tolo. e não se importava. O prazer que a loja lhe dava compensava largamente o desapontamento com a filha. Havia de tudo.disse.Compreendo a sua preocupação. O pesado cofre quadrado de ferro. O algodão na montra tinha chegado danificado pela água no navio e já estava marcado a um preço inferior. estava espalhando-se por toda a América. . Para ela. Quanto mais falava. Scarlett sentiu-se capaz de gritar de alívio. Não tinha fé alguma no papel. por causa do prejuízo. Miss Scarlett . com medo de perder o dinheiro que tinha ganho e poupado. Mrs. inadvertidamente.Não apenas continuaremos a pagar os dividendos normais aos nossos acionistas. Mas. Kennedy's Emporium.Paguei aos empregados subalternos. enroladas e ensacadas. . elegantemente gravadas. A despesa está nas contas de sábado. "Reparem naquelas pessoas correndo. . Aquilo e Ella. Não sabia como ele tinha descoberto tudo sobre a posição do banco.Olhou para ela pelo canto do olho. Scarlett entrou de rompante pela porta. desde machados brilhantes até novos e resplandecentes alfinetes de costura. A crise financeira que começara em Wall Street. como irão ser um pouco mais altos que o costume.disse com uma risada volúvel. afinal de contas. Sempre fizera dinheiro quando o resto do mundo estava no caos. também sem ter sido mandado. Estava tremendo por dentro quando chegou ao escritório do gerente do banco. pronta para tirar a pele a Willie Kershaw. estão com pressa porque há que fazer dinheiro. era suficiente saber que Rhett tinha confiança naquele banco.explicou Kershaw nervosamente -.respondeu ele. estava repleto de maços de moedas e notas. Não há pânico nenhum. o empregado principal. o produto das receitas diárias. Scarlett estava aterrorizada. Butler . na sala dos fundos. Então. Kershaw tinha encomendado novas remessas. ele apaziguou todos os medos dela. A montra estava impecavelmente limpa e tinha um satisfatório mostruário da mercadoria. que em breve ficaria amarelecido pelo sol e teria de reduzir o preço. Quando deixou o escritório do velho advogado. Tinha sido a sua herança do curto casamento com Frank Kennedy." A próxima paragem foi na loja. não porque estejam com medo de alguma coisa. mais confiante parecia e menos Scarlett acreditava nele. zangado. não havia razão para isso. espero ter feito bem.E gostaria muito de saber como é que o seu marido tomou a decisão de aumentar as suas ações há um mês atrás. na zona comercial.Ele tem uma pequenina bola de cristal . .

A notícia sobre o funeral de Melanie era exatamente o que podia esperar. O seguinte e todos os outros. dando o nome. porque todos estavam vendendo e ninguém comprando. Não tirei o meu. assim que conferir o dinheiro e os livros de contas. Pensou na tarefa que planejara para a tarde. investido pelos bancos em ações "seguras" que tinham ficado sem valor. Estava preocupada demais para comer. O nome de uma senhora só podia aparecer três vezes nos jornais: no seu nascimento. quando a criada lhe anunciou o almoço. para lhe pagar as três semanas. Em zonas industriais. no casamento e na morte. ou Mrs. Quando ela o fez jurar que nunca diria nada a ninguém acerca daquilo. pois não sabia como a senhora queria que eu fizesse.. levou a mão ao coração e jurou. Sobretudo por isso. era verdade. Na maioria das cidades americanas os bancos estavam fechando porque os clientes queriam o seu dinheiro e este tinha desaparecido. quero que abras uma conta a crédito. Estava também pronta a aumentar os deveres dele. depois de Scarlett ter começado a geri-la. Willie . ela o teria feito. Era melhor não quebrar o juramento. . . Apesar de o país estar em pânico. atirou-se à pilha de jornais. Quando deixou a loja.. enquanto ela estivera fora. pensou. O tio Henry tinha dito que isso não aconteceria em Atlanta.rapazes disseram que não podiam passar sem o pagamento semanal. as fábricas tinham fechado à proporção de quase uma por dia. Se Rhett não tivesse comprado quotas do banco.Deixa-o na mesa . Ouviu cuidadosamente as instruções dela. . A bolsa de Nova Iorque tinha estado fechada durante dez dias depois daquilo a que os repórteres chamaram "Sexta-feira negra". o local de nascimento e a data da morte.disse-lhe em particular -. virou as páginas rapidamente. mesmo a sucumbir. O tio Henry tinha razão. Havia pânico.disse. Se o governo da casa de Ashley não estivesse nas mãos de Índia. Ele merecia um bônus por ter orientado bem as coisas.Kershaw tinha se saído melhor do que esperara. Os olhos salientes de Kershaw abriram-se de espanto. um número mínimo de palavras. repetiu para si própria. Nunca tinha havido crédito prolongado na loja. quando no dia seguinte lhe pagasse o salário daquela semana.Willie . cada vez mais alarmada. irritada. Decidiu dar-lhe um dólar extra. Mas ficaria muito agradecido se pudesse fazer isso.exclamou Scarlett graciosamente -. Scarlett foi para casa almoçar. mas isso não significava que ia permitir-lhe tomá-la por tola. deixando centenas de trabalhadores sem trabalho e sem dinheiro. os preços das ações despencaram. Ninguém acreditaria se ele falasse. "Índia deve tê-la tirado". mas isso não a incomodava. pensou ele. Butler acabaria por o descobrir. Depois de ter lavado as mãos e a cara. Tinha que refrear o impulso de ir ao banco e trazer para casa o seu cofre com ouro. o peito de galinha estava imerso em molho coalhado. Estava convencido de que Scarlett tinha olhos na nuca e podia ler a mente das pessoas. Scarlett tinha escrito a notícia ela própria. Isso não fazia grande diferença. O assunto seguinte fez as mãos de Scarlett ficarem úmidas com suores frios. Quando se sentou à mesa. . e acrescentara uma frase que lhe parecera adequadamente dignificante sobre a tragédia que fora a morte dela e sobre quanto a sua falta seria sentida pela família enlutada e pelos seus amigos em Atlanta. desejou fervorosamente que isso não lhe tivesse passado pela cabeça e decidiu que tinha de ser feito. e nunca com pormenores. contou os doze dólares e setenta e cinco centavos.Claro. O mundo dos negócios estava numa confusão terrível. Quando terminou de conferir as contas e o dinheiro. tudo seria muito mais fácil. .

Vais pôr a vizinhança toda a falar de nós. Nos bons tempos do casamento deles. Não tinha vindo para lutar com Índia. Logo que disse aquilo desejou ter antes mordido a língua. por cima do ombro. Scarlett tinha-lhe freqüentemente contado os seus triunfos nos negócios e na vida social de Atlanta. Parecia ter as faces em chama. foi abalada por uma torrente de fúria e ultraje. . Índia Wilkes . mesmo que mastigasse salsa ou folhas de mentol em seguida. Esperou. O seu olhar zangado encontrou o de Índia e esta chegou-se finalmente para trás. enquanto se movia e depois o chiar dos gonzos. e a humilhação frente à porta trancada. Mas esta estava seguramente fechada. "Estou aqui também para fazer o bem". Era Scarlett O'Hara Butler. .Talvez devesse tomar um cálice de brande para acalmar o estômago às voltas. . Que se dane! Metade desta casa pertencia-lhe! Como é que alguém se atrevia a fechar-Ihe a porta na cara? Bateu com o punho na porta e matraqueou a maçaneta da porta. Tocou a campainha da porta da tia Pittypat. Scarlett tinha a certeza de ter visto mexer uma das cortinas da sala de visitas. Isso fazia-o rir alto. O brande também impediria os nervos de lhe saltarem da pele.Pelo amor de Deus. dos Robillards de Savannah. "Se alguém me viu aqui especada em frente a uma porta fechada. escolhe. Isto não podia estar a acontecendo.Corre à cocheira e diz ao Elias que vou sair . Ela não seria recebida. Índia empurrou a porta. apesar de estar tremendo de raiva. Toda a sua vida tinha ouvido falar de pessoas que eram tão escandalosas que nenhuma pessoa decente lhes abriria a porta. Então. Não. agravara-o. Sentia os olhos quentes e isso era sinal de lágrimas. um cavalo e uma charrete passavam na rua. Rodou de novo a campainha.A voz de Índia era gelada. disse para si. entra . Vou sentar-me nos degraus do alpendre até abrires a porta ou até que Ashley volte para casa com a chave.. pensou.Que queres? .gritou pelo buraco da fechadura. Scarlett tocou de novo.Talvez devesses vir cá para fora e sentares-te nos degraus comigo.ordenou à criada que acorreu ao toque da campainha. como acontecia freqüentemente. .É muito simpático da tua parte convidares-me a sentar e a tomar uma xícara de . Um mendigo cego pode passar por aqui e casar contigo em troca de alojamento e comida.. ." "Vim para falar contigo. Índia. . Tudo ficou em silêncio quando o toque da campainha se calou. pensou Scarlett subitamente.murmurou entre dentes. e não me vou embora enquanto o não fizer. Mas a irmã de Ashley sempre tinha sido como uma pedra no sapato.Sei que estás aí. . contando até vinte. mas ninguém respondeu. Scarlett virou-se e correu para a impedir de se fechar. "Como Rhett teria adorado isto!". O tio Henry estava completamente certo. Scarlett virou-se e pegou na cauda das saias.suspirou Índia roucamente.Desculpa . . Respirou fundo e levantou-se da mesa. podia sentir-se o cheiro no hálito. "Aí está. confusamente magoada. Ouviu o estrondo dos ferrolhos atrás de si. Scarlett perscrutou Índia calmamente. Atrás dela. nunca mais serei capaz de os olhar na cara sem morrer de vergonha". mas na sua imaginação isso nunca poderia lhe acontecer. Espero que tenha ouvido e fique surda. Índia. Talvez risse de novo quando lhe contasse como Índia soprava como se fosse um dragão em retirada. Ouviu-se o som da campainha no átrio por detrás da porta e um abafado som de movimentos. no aparador. A garrafa estava mesmo ali. durante muito tempo e chamar-lhe a sua "interminável fonte de prazer".

estava com fome.explicou. Não estava zangada com a tia Pittypat.Não sei se sabes. . Vim dizer-te que preparei as coisas na loja para poderes ir buscar tudo o que precisares.Os Wilkes não aceitam caridade. Queres que Ashley tenha que se preocupar com ninharias dessas quando o seu coração está despedaçado por coisas mais importantes? Ou queres que façam pouco de Beau na escola? "Eu sei a quanto montam os rendimentos da tia Pitty. é passar nesta casa um minuto mais do que é preciso. mas não o deixes saber disso". E a Melly. lembras-te? É apenas o suficiente para manter o tio Peter e a carruagem. porque lhe prometi o que me pediu. Scarlett impediu-se de sorrir. pôr comida na mesa e pagar os sais de cheiro dela. . Põe o nome dele na parte de fora da tua lista e ele se encarregará do resto. .Mas mal acabei de almoçar. era melhor começar com o que tinha vindo fazer.avisou Scarlett -. quase a morrer. . Não posso impedir que ele o saiba se tu me não ajudares. Índia. "Seria melhor dizer que está desmaiada". Metade dos negócios do país estão a ir por água abaixo.Como sei que foi isso que Melanie disse? . O corpo de Índia saltou como se tivesse sido ferido por um tiro. sem sequer pestanejar." . . Provavelmente. que prometesse tomar conta de Beau e Ashley. . porque se fosse só por ti. atrás dele. pensou. Não imaginas com que rapidez um rapaz da idade do Beau deixa de caber nos calções e nos sapatos. Podes pensar o que quiseres de mim. Mr. mas não encontras ninguém que diga que eu alguma vez quebrei uma promessa feita ou voltei com a palavra atrás. . sentia-o tão vazio como um poço seco. . Costumava viver aqui. o empregado-chefe. disseme ela. Refiro-me a Beau e Ashley. E.Não precisas ir tu mesma à loja . . porque nada do que possas dizer significa alguma coisa perante as praticamente últimas palavras de Melly. Se eu posso engolir o meu orgulho e bater à porta da frente como uma louca. Índia. Kershaw. Esperou que o estômago não fizesse barulho. é o único que sabe disto. sua parva.Não digas uma palavra . Scarlett. Queria ir embora antes que Ashley voltasse. Índia hesitou e Scarlett sabia que estava ganhando. Scarlett estava certa de que assim seria. Assim que Índia visse como era agradável ter coisas sem pagar por elas.Porque eu o digo. .Podes mandar uma lista por outra pessoa. deixava-te morrer de fome. Índia. há também uma coisinha chamada "o pânico". "Toma conta de Ashley. depois. mas Melanie pediu-me.Na verdade.chá .Agora. Índia plantou-se contra a porta da sala de visitas.disse.respondeu-lhe Scarlett com suas mais airosas maneiras. . . Não tens o direito de recusar. Não te vou deixar andar por aqui. Índia suspirou. O prazer da batalha tinha feito o pânico desaparecer. Estou falando da promessa que fiz a Melanie. e não vai dar com a língua nos dentes.A tia Pitty está descansando .disse de má vontade. Índia.Não estou falando de caridade. despeço-me.Só para as roupas para Beau usar na escola . e a minha palavra vale ouro. Além do mais.Vais arruinar o nome de Ashley como tens arruinado o teu. mas dessa vez refreou a língua. Ashley vai ter menos dinheiro que nunca.Índia Wilkes. trazendo desgraça para todos nós. a última coisa que eu quero fazer nesta terra que Deus criou. tu também podes engolir o teu e aceitar o que estou te dando. . . compraria muito mais que isso.

mas porque mesmo com a sua ajuda não tinha conseguido adormecer até de madrugada. Mandou Elias lá dentro com os sobrescritos com o pagamento para os empregados. mas não pensei que fosse tão mau. Rhett lhe contaria na próxima vez que viesse para casa. Índia Wilkes deveria estar por detrás disto. Scarlett não conseguia adormecer. Desceu silenciosamente à sala de jantar e foi até o aparador. percebeu. "Era coisa de Índia". o estômago de Scarlett fez um ruído perfeitamente audível. mesmo que ele não acreditasse. viraram-se e voltaram para trás. Ninguém estava comprando. evitando as histórias sobre o pânico. A empregada atrás do balcão olhou-a de alto abaixo e fez orelhas moucas quando Scarlett lhe falou. Como tinha saudades da sua serraria! Nunca compreenderia como tinha deixado Rhett convencê-la a vendê-la a Ashley. deu uma vista de olhos às outras páginas dos jornais. Mas também não pensara que ele estivesse certo quanto ao pânico. Elsing e a filha aproximarem-se a pé. Durante um horrível momento receou cair desmaiada no chão. Scarlett ficou paralisada por um momento. Não apareciam naquela coluna. disse a si própria.Vamos para a serraria . Havia uma coluna em que nunca tinha reparado. nem nenhum carregador. As duas senhoras Elsing ficaram petrificadas quando a viram. Só de pensar isso era insuportável.ordenou a Elias quando ele voltou. mas também não tinha realmente esperado nada. Mostrar-se interessada na família dele e no local onde crescera. De volta a casa. Se dali saísse poderia ver alguém conhecido. não vou! Ninguém me pode tratar desta maneira e ficar impune. a mãe ou a irmã poderiam ser mencionados. e descobrira que ainda era pior do que ele tinha dito. Enquanto atravessava o passeio da loja para a carruagem. "O tio Henry disse que isto podia acontecer." . ordenou ao cozinheiro que aquecesse o almoço e a servisse outra vez. Não se via nenhuma carroça. Merriwether. horrorizada. Na manhã seguinte dormiu até mais tarde do que era costume. já tinha aprendido antes que dois ou três brandes a acalmariam e a ajudariam a adormecer. alguém que faria de conta que ela não existia. O tio Henry não poderia ter a certeza de que todas as portas de Atlanta se iam fechar contra ela. seria uma prova de que o amava. perguntou-se. Continha notícias e mexericos sobre Charleston. Scarlett permaneceu no abrigo que esta representava. mas que agora a estava fascinando. Cada vez que fechava os olhos. Fez um sorriso de orelha a orelha. Quando Elias parou a carruagem em frente à loja. Se acontecesse alguma coisa interessante em Charleston. "Depois de ter sido tão generosa com ela! Não vou deixá-la ir para a frente com isto. Então. viu Mrs. Scarlett parou.Quando se reclinou na carruagem. A insônia não era uma coisa estranha para ela. Como podem as pessoas não querer esta bela e limpa madeira?" Inalou profundamente. Não por causa do brande. tinha esperado. parou na padaria de Mrs. Não conseguia parar de pensar no que o tio Henry lhe tinha dito. No caminho para a loja. "Tratou-me como se não existisse". via a grande porta da frente da casa da tia Pitty fechada e trancada à sua frente. Scarlett quis chorar. O aroma do pinho cortado de fresco era o mais doce perfume do mundo para ela. Enquanto esperava ser chamada para a mesa. O sol do Outono dava uma tonalidade dourada e docemente resinosa às pilhas de madeira. E isso até que lera nos jornais. A garrafa de cristal talhado refletia o arco-íris provocado pela luz do candeeiro que tinha na mão. Depois precipitou-se para a carruagem e escondeu o rosto no canto mais escuro. pronta para lhes sorrir e dizer olá. Se ainda estivesse à frente do . Graças a Deus. sem uma palavra e sem voltarem a olhá-la. e Rhett. Naquela noite. "Que freqüência seria suficiente para impedir os mexericos?".

mas o desespero era maior que ambas. O teu negócio. mas tenho que fazer. Ficaria grato se dissesses o que deves estar pensando.Perdoa-me. Scarlett..Por que me impediste? . Ashley . para manteres um estoque assim. . Por que se deveria ele importar por eu arriscar o que resta da minha reputação ao vir aqui sem companhia? Não se importa com mais nada a não ser ele próprio. É como se nada mais o segurasse de pé senão as roupas.negócio. A sua profunda cortesia era mais forte que a exaustão. Ashley.Deves ter a serraria trabalhando dia e noite. Eu sei. . "Não posso dizer-lhe nada sobre Índia.. A sua garganta soltou um soluço desesperado. não parece.. Por que é que todos temos que agir como se não fosse assim? Culpa-me. com emoção. . Ashley parece uma caixa de música com coisas delicadas para dizer. Forçar-se-ia a ficar quinze minutos fazendo observações alegres e vazias sobre o tempo. Scarlett. . Tenho sido confortado e animado por tantas pessoas bem intencionadas. Ele não parecia melhor do que quando lhe tinha dado aquele sermão. Ashley levantou-se e tentou sorrir. Não lhe podia contar sobre Mammy." . Parece que não sabe o que lhe sai da boca. não apenas no de Melanie.. Queria que ele a ajudasse. À sua volta.. e deixa-me. sentando-se na cadeira que ele estava segurando.Obrigada.Scarlett. dor. nem sobre o negócio". sem vida. derrotado por um bando de predadores. contudo. que já ouvi isso tudo centenas de vezes. Todo o mundo sabe. Tu sabes. iria perturbá-lo demais. Não. te suplico. Voltou-lhe as costas.perguntou de novo. aquilo nunca teria acontecido. minha querida.Ó pátio está lindo! . Sou um miserável fracassado. Não tinha o direito de te afligir com os meus problemas. em que investiste todo o teu coração.. não podes "ferir os meus sentimentos". . Agora tenho a vergonha desta minha explosão para acrescentar a todas as minhas outras vergonhas.disse alegremente. Esperava de ti mais do que as vulgaridades do costume. querida.Eu queria estar no túmulo. que simpático da tua parte teres passado aqui. Scarlett não sabia o que dizer. que eu estou deixando a serraria morrer. não digas o que quer que ias dizer. porque haveria de se preocupar comigo? Posso sentar-me e conversar educadamente." . Não queres sentar-te? "Simpático. "O esforço que faz para respirar é tudo o que pode agüentar. Ashley abanou a cabeça. Ele levantou os olhos dos livros de contas na sua secretária e Scarlett sabia que toda a alegria do mundo seria desperdiçada com ele. de qualquer maneira. pensou Scarlett.. Scarlett? . A voz dele era monótona. acho que isso está mais próximo da verdade. de um lado para o outro. lenta e pesadamente. por que não o fazes? Não podes certamente encontrar palavras mais duras do que aquelas que digo para mim mesmo. . mas não podia implicar com Ashley.disse ela. é mesmo? Meu Deus. Scarlett. as coisas estavam muito más. Num qualquer. Teria vendido a madeira a alguém. era diferente.Por que me impediste. Sê piedosa. Scarlett começou a falar. Era como um animal ferido. traição. Não. contar histórias divertidas sobre quanto se divertira em Tara. O pânico tocou a sua mente de leve. Era uma boa notícia. . É a única coisa para que sirvo. Desta vez. mas afastou-o. O regresso de Tony.Estive em Tara. raiva.. Ficaria grato se . Como se eu pudesse sentir mais alguma coisa. sem uma real interrogação.perguntou Ashley. qualquer idiota pode ver isso. Detesto isto.

as pessoas têm que construir alguma coisa. Não poderia suportar ver ir-se abaixo o negócio que tinha construído. Fez uma nota para encomendar artigos mais baratos e parar de substituir artigos de luxo. mas isso ia quase com certeza baixar. . Mais uns quantos dólares a mais por mês não seriam suficientes para afiançar Ashley. Posso tratar disso. Com pânico ou sem ele. não uma fortuna. quando ela tornasse o negócio mais próspero. e eles deveriam estar sedentos de trabalho. Depois suspirou. Depois. "Não vou ganhar dinheiro nenhum.fosses embora agora. Scarlett fugiu sem uma palavra. de tal modo as coisas estavam crescendo. Ashley não levantaria um dedo para se ajudar. O ouro do cofre. edifício e existências. mas uma receita certa. Ainda não se sentia segura. "Podia voltar a comprar o negócio de Ashley"." No dia seguinte. como largas fitas de veludo. Mas não na sua. ele se sentiria um fracasso maior que nunca. com as possibilidades. A loja. e isso era quase nada. tinha que fazer que Ashley fosse bem sucedido. "Não acredito lá muito que não haja mercado para madeira. Roupas e coisas para a casa. perto da estação. e da melhor que ele tem. Mais tarde sentou-se à secretária com todos os registros legais cuidadosamente empilhados à sua frente. Prometera a Melanie. Se encontrasse um bom construtor. a sua mente zuniu com a excitação. e. por momentos. Todos os que estavam perdendo dinheiro teriam que reduzir os gastos e viver só com o essencial. nem que seja um barracão para uma vaca ou um cavalo. o terreno para cultivo que Charles Hamilton lhe deixara. Cumprir a promessa feita a Melly ia ser mais difícil do que esperara. Era uma mulher rica. O saloon no seu lote. talvez duzentas. por muito que quisesse pôr as mãos na serraria. na opinião da maior parte das pessoas. As suas grandes casas seriam a primeira coisa a ir. Vou fazer que o construtor use apenas madeira de Ashley. quer ele cooperasse ou não. alugara a terra e o edifício ao dono. Teria que o fazer bem sucedido. Não. poderia construir uma centena de casas pequenas." Scarlett procurou na pilha dos livros de contas. Scarlett fez uma lista dos seus bens. quando o pânico chegasse a Atlanta e as pessoas não tivessem dinheiro para gastar. Lá estava ele. Ele ganhará dinheiro. Tinha uma idéia. Tudo o que preciso é de um construtor que saiba manter a boca calada. pensou. Dava quase uma centena por mês de lucro. Mas os seus cem hectares estavam agora mesmo nos arredores de Atlanta. e teriam que encontrar um lugar onde pudessem viver. por trinta dólares por mês. talvez aumentasse a renda. Quando viessem tempos piores. as pessoas beberiam mais que nunca. E não roube muito. Precisava de muito dinheiro. mais do que vinte e cinco mil dólares. Tinha muito dinheiro. que insistiria em receber apenas o que receberia no mercado. Scarlett foi falar com os agricultores para lhes dizer que deixassem a terra. não eram sequer suficientes. e nunca saberá que veio de mim. Isso não resolveria tudo. As quintas não produziam quase nada. De que lhe serviam uns cestos de milho e um fardo de mau algodão? A partilha das culturas era um desperdício de boa terra a não ser que tivesse cerca de mil hectares e uma dúzia de bons agricultores. Não era realmente seu. Ashley era tão tonto. mas pelo menos não perco muito.

Preciso de alguém muito especial para me ajudar. Butler.disse Joe Colleton. Que havia de fazer? Não podia falhar. Tinha a testa franzida e as fundas rugas entre as sobrancelhas escureciam-lhe ainda mais os olhos já escuros. . duros como pedras. .. . mas não tanto que trabalhe para ti. Os ianques andavam em cima de nós. tremeram. Se não fosse por causa daquela estúpida condição. O construtor era um homem baixo e magro. Colleton. eram estes galos fracotes que eram mais protetores em relação às mulheres..Se recusar. estava aprendendo o negócio. Eu própria era verde.Sim. as lágrimas eram verdadeiras. . Scarlett pôs a sua mão na dele. . .disse ela.. A culpa era toda de Melly. se me disser que não. . as pilhas de madeira por vender. só a melhor madeira. nisto não. A porcaria das casas ia custar uma fortuna e. sem nos largarem um minuto. Scarlett quase deu meia volta para se ir embora.Baixou a mão e estendeu-a. Butler.Os olhos se encheram de lágrimas que não derramou e os lábios.. E como gostaria de o fazer. .. Mr. pelos seus quarenta anos.. . com a luva de pele muito esticada. Mr. Mrs. Era difícil fazer de mulherzinha frágil com alguém da nossa altura. . Ele tinha que aceitar o trabalho. . .Um aperto de mão. aprendera isso quando vendia madeira a todos eles. Parecia muito delicada. Mas precisava de Colleton. . Colleton. Era uma figurinha perdida.Despejou a história toda.Isso deve ter sido um engano.Agora. a necessidade de segredo. Lembra-se como era naquele tempo. Pôs a mãozinha no braço dele. Mas não podia deixar que a vissem. Que pena ele não ser mais alto. Preciso de trabalho. Colleton. depois de me dizer que estava curada. Não faço negócios duas vezes com alguém que já me enganou uma vez. parecia muito mais velho porque o cabelo espesso era completamente branco. senhora. O braço de Colleton enrijeceu. Se é por Mrs.O meu marido. Scarlett retirou a mão da manga dele. .Mrs.Mr. Era o único construtor completamente honesto de Atlanta.Fiz uma promessa à minha mais querida amiga no seu leito de morte. Kennedy. .Olhou para ele com um desespero suplicante no olhar.Pronto. ela tinha que o convencer. e o rosto estava enrugado devido às longas exposições ao sol e ao tempo.Obrigada . Mr.. pois o observaria como um falcão e seria ela própria a inspecionar todas as fases do trabalho. muitas vezes. Ele tinha que aceitar o trabalho. Wilkes pediu-me ajuda e agora estou pedindo a ti. E não podia confiar em ninguém a não ser em Colleton. uma vez vendeu-me madeira verde. estou desesperado por trabalho . no período de expansão da reconstrução. podia ter usado qualquer construtor. como Melanie sempre protegera Ashley. Apeteceu-lhe bater o pé. fico despedaçada. Mrs.. Os olhos dele estavam ao mesmo nível que os dela. A falta de jeito de Ashley para os negócios.. Eu andava sempre aterrorizada. O olhar direto e sabedor de Colleton era desconcertante. Contudo. Wilkes. Já tinham passado algumas horas quando se lembrou que não tencionara usar o melhor de tudo. pintados muito ligeiramente.. aceito o trabalho. . em que Ashley não podia saber que ela o estava ajudando.. vai ficar com as casas mais bem construídas e com os melhores materiais. não era obrigada a engolir insultos de um pobretão de um branco convencido.Mrs.. depois da guerra. foi morto quando os ianques desmantelaram uma reunião do clã. a sua tentativa de se enterrar vivo com a mulher. Colleton ergueu a mão para a fazer calar. Butler. Sentia-se como se tivesse alcançado o maior triunfo da sua vida.7 . não sei o que hei de fazer.

que diferença fazia o aspecto das casas ou o local onde ele ia pôr as escadas? Tirou de uma gaveta o seu livro de endereços. E não fazia mal nenhum que a velha Atlanta nunca mais lhe falasse. Muitos dos primeiros tinham partido quando o governo fora banido em 1871. Os amigos que Scarlett estava pensando receber eram os mais extravagantes e mais bem sucedidos da horda de oportunistas que descera sobre a Geórgia nos dias do governo de Reconstrução." . Chamava-lhes "escória" e saía de casa quando Scarlett dava as suas suntuosas festas. com músicos e rios de champanhe. uma vez que Charles Hamilton foi o meu primeiro marido e depois dele já houve dois. E também não ia ganhar nada com a ajuda que estava dando a Ashley. para gozar as suas grandes casas e as fortunas tremendas que tinham feito apanhando os restos da falecida Confederação. As suas origens estavam melhor no esquecimento. não era só ela a desejar que assim fosse. Rhett sempre os desprezara. mas um grande número ficara. As suas roupas. "Os ricos são sempre muito mais divertidos que os pobres. Podia ter contado a Melanie a partida de Rhett. "Todos eles pensam que devia pôr luto pesado por Melanie. Tinha muitos amigos. não vale a pena convidá-los. então. Charles Hamilton não tinha nada que ver com nada. endireitou as costas. carruagens e jóias são melhores. Tenho muitos amigos pessoais. Sentia a falta da amiga calma e dedicada. e servem-te melhor comida e bebida quando vais a casa deles. Scarlett sacudiu os pensamentos tristes. era só minha cunhada e nem sequer tenho certeza se isso conta. querida". Ela estava de luto por Melanie da forma mais verdadeira de todas. E também não preciso de me embrulhar toda em crepes. "Bem. que fora muito mais importante para ela do que alguma vez se apercebera. era um peso e uma preocupação perpétuos no seu coração. "Ele ama-te tanto. Uma festa grande. e são muito mais divertidos que a antiquada gente de Atlanta. sem Melanie. teria ela dito. E Melanie também lhe teria dito o que ela precisava de ouvir: "Claro que ele vai voltar. Então. Scarlett pensava que ele era tolo e disse-lhe. o mundo ficara mais frio e mais sombrio. fez que Scarlett se sentisse melhor. e quantidades enormes da comida melhor e mais cara. a lista da festa já ia em duas páginas e ainda não passara da letra G da agenda. e a melhor maneira de o fazer era convidá-los para uma festa sua. E tão solitário. do dinheiro que tanto lhe custara a ganhar. Não precisava nada de estar sozinha. Iam todos continuar a bater-lhe com a porta na cara. Se Melly disse que Rhett a amava. Ela não era minha irmã. Não estavam nada tentados a ir para "casa". Ia dar uma festa. ele amava-a. Passou rapidamente o olhar pelos nomes das velhas famílias de Atlanta. ele ama-te tanto. nem todos. e o luto também não.ainda por cima. de capa de veludo. Ficaria muito mais interessada quando ele lhe desse números do seu orçamento. Agora que acabara o tempo de luto pesado. mas nessas duas noites sentira-se suficientemente sozinha para que o coração se lhe enchesse de medo. era hora de dar a conhecer aos amigos que podia ser convidada para as festas deles. Melanie era a única pessoa em quem podia confiar no que tocava a um assunto tão vergonhoso. e começou a fazer uma lista." Só de pensar nas palavras de Melanie." Scarlett deixou descair os ombros. Scarlett só voltara do campo há dois dias." Pronunciara estas mesmas palavras mesmo antes de morrer: "Sê gentil com o capitão Butler." Scarlett empurrou para o lado o esquema que Joe Colleton tinha feito num saco de papel para ela estudar e aprovar.

depois. nem de perto. Sim. Estava tão excitada como uma rapariga que nunca tivesse ido a uma festa. Pelo menos. A ponta que caía sobre a testa ficava mesmo muito bem. e. afinando os instrumentos. Ela era muito boa fazendo com que os outros criados fizessem o seu dever. caindo em caracóis de ambos os lados dos folhos. durante quase uma hora. Graças a Deus. Scarlett tirou um copo de champanhe do tabuleiro que o novo homem lhe estendia. contratado para substituir Pork. e um vestido preto decotado deixava ver muita pele. Surpreendeu o criado com o seu sorriso feliz. ela daria outra recepção. então. As pessoas ficariam com os olhos esbugalhados se ele fizesse o seu truque de girar os revólveres! Tinha de ir . Um vestido novo. Gostaria que ele viesse nessa noite à sua festa. os convidados deviam estar a chegar a qualquer minuto. os olhos brilhavam-lhe de prazer. as cores brilhantes das sedas e cetins. nos próximos tempos. Decidira que esta seria a melhor recepção de todas. Scarlett inclinou a cabeça para admirar os ondulados folhos brancos da touca à moda de Maria Stuart. depois de deixar a encomenda dos convites na tipografia. O cabelo parecia seda negra. ia estar ocupada durante semanas e semanas. Os convites tinham começado a chegar aos montes. e a casa encheu-se com o som de vozes altas. Scarlett movia-se por entre a multidão. Podia ouvir os músicos lá em baixo. Tinha que ir imediatamente à casa da costureira. também. Sem contar com a festa do regresso de Tony Fontaine. Estava tudo perfeito. com as suas botas de cano alto e a sela de prata. rubis e safiras. Já tinham passado mais de sete meses desde que fora a uma. o intenso cheiro de perfume e pó-de-arroz. Exatamente nesse momento tocou a campainha da porta. Era melhor apressar-se. lembrando-se. Regalou os olhos na pilha desordenada de espessos cartões brancos que se viam por entre as suas escovas de cabo de prata e espelhos de mão. Realçava o arco negro das suas sobrancelhas e o verde brilhante dos olhos. Scarlett apressou-se a descer a escada coberta com uma alcatifa vermelha. Os enfeites de contas pretas e borlas sobre o vestido negro brilhavam de um modo muito satisfatório. namoricando preguiçosamente com os homens. haveria mais convites. E. Foram chegando numa corrente contínua.Mas nada em casa de nenhum dos seus amigos era. olhando por cima dos ombros para o seu reflexo no grande espelho. que enchiam enormes jarras em todos as salas. Ao andar de sala em sala. verificando se tudo estava em ordem. as coisas iam ficar mesmo bem. até tinha um certo estilo. Querido Tony. sorrindo e rindo. Quem é que havia de pensar que roupa de luto lhe ficaria tão bem? Virou-se para um lado e para outro. O luto "vulgar" não era horrível como o luto pesado. muito melhor que o novo mordomo. não era para admirar. Dirigiu-se rapidamente ao toalete e perfumou os ombros e o pescoço. aceitando os cumprimentos fastidiosos das . devia ser tarde. e Scarlett gostava tanto que as coisas tivessem estilo. sabia servir. Começou a fazer uma segunda lista com o título "Coisas para recordar". com uma nota para encomendar cisnes de gelo para as carnes frias e mais dez caixas de champanhe. tinha muito em seu favor. franzindo apreciativamente o nariz ao sentir o cheiro das flores de estufa. e depois dirigiu-se ao hall de entrada para cumprimentar os seus amigos. Ou talvez um baile durante a época do Natal. tão elegante como o serviço nas festas de Scarlett. Sorriu. assim que os amigos souberam que ela ia voltar ao convívio social. se ela fosse branca como a neve. Pansy regressara de Tara.os músicos já tocavam afinado. Bom.

enquanto Harry encolhia a barriga. Nessa noite queria divertir-se.. escorrera-lhe do canto da boca para o colar de diamantes que lhe rodeava o pescoço gordo. para ver se os criados os mantinham cheios. Gostava muito de ouvir uma graça qualquer. talvez aprendesse alguma coisa.Fez uma cara lúgubre. .Passado um tempo. depois um grande sorriso. Scarlett desviou o olhar. uma pele mais perfeita e mais suave. nem vestidos tão elegantes. .Ficou a olhar. um excesso de comida. Estavam tão felizes por a tornarem a ver. Digovos. O mesmo se passava com todas as pessoas de bem do condado de Clayton. enojada. portanto. tinha um corpo mais jovem. e sei qual desses homens o velho Bill vai ser. Harry. o cabelo dela era mais brilhante que o das outras. Mamie ia ficar gorda que nem um elefante. Tentou afastar-se. marido da sua amiga Sylvia.. parece dez anos mais novo do que a última vez que o vi. Com que então "parvos dos sulistas"! Até o seu querido pai tinha uma caixa cheia de obrigações da Confederação. Eles estavam a trabalhar mais do que algum preto jamais trabalhou e poupavam todos os tostões que ganhavam para uma necessidade. fiquei ofendido. aproximou-se mais.. Experimentei curandeiros e bruxarias e todos os modos seguros de fazer dinheiro. e falar do pânico não era a sua idéia de divertimento. Do governo da Confederação. posso comer tudo o que me apetece que nunca engordo um quilo. que também tinham sido atraídas pelas gargalhadas do grupo à volta de Bill Weller. no fim da guerra. levemente roxo. . maliciosamente divertida. Uma festa maravilhosa. . ela queria saber como. .Não tenho que vos dizer que eu e Lula íamos . Um destes dias. Nem em mais nada que eu tentasse. era importante para ela. Scarlett estava furiosa. todos os negócios com obrigações do tipo "triplique o seu dinheiro" e certificados de minas de ouro que espalhei no meio deles deram um resultadão.. rapazes. Era mais esperta dormindo que Bill Weller no seu melhor dia. que Mamie segurava. "Estou divertindo-me. O rosto dele ficou vermelho." Sorriu encantadoramente a Harry Connington. tinham sentido tanto a falta dela.confessava Bill.continuou Weller. o pânico de um homem é o lucro de outro. sempre foram um problema para mim." Deu uma vista de olhos às travessas de prata e tabuleiros que estavam sobre a longa mesa polida. Uma explosão de gargalhadas chamou-lhe a atenção e dirigiu-se ao grupo de três homens que estavam na sua origem.por isso.O riso bombástico de Bill puxou as gargalhadas dos outros homens.Deve ter descoberto um elixir qualquer. Uma grande quantidade de comida. Se ele andava fazendo dinheiro com o pânico. tinha certeza disso. O olhar da sua amiga Mamie Bart cruzou-se com o dela e esta sorriu. digo para mim próprio. Acontece que muitos deles já tinham uma caixa cheia de obrigações e coisas dessas. Scarlett riu em voz alta e afastou-se. ninguém dava festas tão maravilhosas como ela..Eles não confiavam muito em papéis. Um fio de molho amanteigado de um pastel de ostra meio comido. . .. porque era incapaz de esquecer completamente o que fora chegar tão perto de morrer de fome.. Bill. . que deixou ver três grandes dentes de ouro. No entanto. topei o esquema .. Scarlett começou a afastar-se. ninguém tinha uma casa tão linda.mulheres. Silenciosamente.Que não se consegue fazer nada com um homem que não é naturalmente ganancioso. . antes de ele desistir do esforço que estava fazendo. mesmo que fosse uma dessas piadas que as senhoras têm de fingir que não entendem. . "Graças a Deus. desde que vim para cá . mas nenhum deu faísca. Estes parvos destes sulistas. mas estava encurralada por pessoas atrás dela.

porcos e espalhafatosos. ou para qualquer outra mulher do condado de Clayton. e esvaziam os colchões em menos de um ai. Mas gosto de ficar por dentro.. Gosto de estar sentado à minha secretária e deixar os meus empregados fazer o servicinho.assim como que passar necessidades. Qual era a maneira de chegar a esses colchões? Não sou do tipo dos pregadores revivalistas. eles eram a sua gente. No seu espírito. . . para pagar. A voz dela atravessou os risos como uma faca. Voltou-se para enfrentar Weller e o grupo dele. Scarlett também se sentia impaciente. Impaciente para sair dali. e há mais do que tudo o resto junto. ou Cathleen Calvert. lá veio o pânico e os rebeldes todos tiraram as poupanças do banco e puseram o dinheiro debaixo do colchão. esfregando as mãos nas saias para limpar a nódoa que era o toque deles. já lá vou. eram uma oportunidade que não podia deixar escapar. Todos vocês me metem nojo.exclamou Amos e os homens do grupo riram ainda ais alto do que antes. mas as mães e as viúvas que Bill Weller andava a enganar eram a sua própria gente. Então.As mães e as viúvas são as mais fáceis. viu a mesa iluminada em casa dos Fontaines. Nos bons dias gordos. Metesme nojo. Bill. para que o nome do seu rapaz seja gravado no mármore.Pára lá de te gabares. Na frente dela estava a sala de jantar e os faiscantes pratos de prata cheios de comida refinada.Amos Bart acentuou a sua impaciência com uma cuspidela ensaiada que falhou a cuspideira em questão. . Bill Weller. um irmão ou um marido. sobre gente decente. -Ah. quando os Republicanos tinham a Geórgia na mão. mesmo se eu tivesse sido suficientemente estúpido para ter ido e construir mesmo a estrada-de-ferro. enquanto ele descrevia a fraude que o estava a fazer enriquecer ainda mais. Não há um lar na Geórgia que não tenha um defunto querido que já lá tivesse vivido. horrorizada. se não me surgisse uma idéia qualquer.Era pior do que Scarlett podia ter imaginado. abriu caminho através dos espantados homens e mulheres que se tinham juntado à volta de Weller e depois começou a correr. . aleluia. uma vez que não tinha nenhum negócio para tratar. que tivesse perdido um filho. sentado na minha cadeira de couro giratória. Foi como se tivesse sido atingido por um raio.Com as mãos e os braços estendidos. de que é que te lembraste? Estou a ficar cheio de sede de estar aqui à espera que pares de te congratulares e vás direito ao assunto. Nem pestanejam quando os meus rapazes lhes dizem que os veteranos da Confederação estão a erguer monumentos em todos os campos de batalha. Estradasde-ferro e minas de ouro não existentes nunca a tinham preocupado. essa é de gênio! . Todas as casas. agoniou-se com o cheiro dos ricos e gordurosos molhos misturado com o das cuspideiras cheias de escarros. até mesmo as barracas. amontoei o suficiente com aqueles contratos das estradas-de-ferro que os rapazes me atribuíram. Era isso exatamente que eu estava a fazer.Agüenta aí. não estas mulheres e estes homens ordinários. .Essa história é a mais ordinária e mais porca que já ouvi na minha vida. a refeição simples feita de presunto e pão caseiros e vegetais criados na horta. Scarlett ficou a olhar. quando olhei pela janela e vi passar um funeral. Que é que vocês sabem sobre os sulistas. Podia muito bem estar neste momento mandando os seus homens para Beatrice Tarleton. o seu lugar era com eles. para Bill Weller. seja onde for? Nunca tiveram um pensamento decente ou fizeram qualquer coisa decente em toda a vossa vida! . Bill. ou Dimity Munroe. Scarlett sentiu-se com vontade de vomitar. velha raposa. e Lula estava ficando nervosa por eu passar tanto tempo em casa. Amos. de modo que podíamos ter vivido das economias. . ..

. nessa noite. Estava tudo sereno como um túmulo. Isso queria dizer que ela precisava de uma bebida. desapareçam da vista. só com as velas em cima e um tabuleiro de prata com a garrafa de brande e copos. Um dos violinistas cuspiu com pontaria para um dos vasos com palmeiras. Uma senhora nunca mostrava quando estava cansada ou aborrecida. e em menos de dez minutos as salas estavam vazias de tudo. Scarlett acendeu as velas e apagou o seu candeeiro. não era? Ainda estava nervosa demais para dormir. Quando o fazia rodar entre os dedos viam-se arcos-íris nos lados facetados. . lindas chamas douradas que se refletiam na superfície polida da mesa. com exceção dos complicados arranjos florais e das velas meio queimadas nos candelabros de seis braços sobre a mesa vazia da sala de jantar. . sua porca gorda. Uma debandada tumultuosa e irada começou então. Não ficava nem que me pedisses de joelhos. ." Encheu novamente o elegante copo de licor e engoliu o brande de um trago. Deitas-te com os cães." Bebericou o terceiro copo. "Graças a Deus! Mais outra bebida e os meus nervos devem parar de andar aos saltos como até agora. Fora nesta sala que tudo começara. enchendo o copo. Nunca o vira assim tão bêbado. Scarlett passou pelo meio da comida e champanhe entornados. . com exceção dos restos. O brande espalhou um calor calmante pelo seu corpo e Scarlett suspirou...Bem. na minha opinião.. quando a casa estava em sossego e na escuridão. com um movimento preciso do punho. como se fosse algum ladrão? A casa era sua e podia fazer aquilo que lhe apetecesse. nessa noite. Que bonita estava a luz das velas. e até mais . ele agüentava bem a bebida.. nunca. levou-o para a mesa juntamente com a garrafa e sentou-se na cadeira de braços na cabeceira da mesa. . Como uma senhora. Pensara que ia divertir-se tanto. querida. Por cima deles. com um pesado volume dos romances de Waverley equilibrado em cima da cabeça. "Não é preciso apressar-me". Scarlett foi lá abaixo buscar uma bebida para a ajudar a dormir. Scarlett encolheu-se antes de lhe tocarem. Por que é que havia de andar por ali meio às escuras. estendendo a mão cheia de jóias. pensou ela. Todos os sinais da festa tinham desaparecido... o queixo perfeitamente perpendicular aos ombros. Scarlett Butler. "Não é próprio de uma senhora. sem olhar para o chão.disse o cornetista. mas subiu sem parar. As velas estavam no fim e a garrafa esvaziou-se lentamente e o habitual controle que Scarlett tinha sobre o seu espírito e sobre a sua memória dissipou-se. No entanto..disse ela. pratos e copos partidos. A mesa também era dela. Mais tarde. O copo vazio também era bonito. como a mãe lhe ensinara. claro que não vou admitir que me falem deste modo. . Imaginou que estava de novo em Tara.Vá lá.É isso que vocês são.Demasiado tarde. estava bêbado e . . Scarlett estava deitada de bruços na sua cama coberta de seda. e subiu as escadas com as costas tão direitas como uma árvore. Aquele conjunto tocara valsas por detrás das palmeiras em muitas das recepções de Scarlett. Tinha que manter a cabeça erguida. Rhett estava bêbado. acordas com pulgas.Escória! .gritou ela . Ralé! Saiam da minha casa. . Quando largou o brande.Era mais do que tempo de fazer isto. Como a mãe lhe ensinara. enojam-me! Mamie Bart cometeu o erro de a tentar acalmar. Escolheu um copo. o barulho do vidro batendo no vidro a fez dar um salto. soluçando como se tivesse quebrado o coração.A voz de Mamie Bart estremeceu. A mesa estava vazia. A cabeça andava-lhe à roda e tremiam-lhe as pernas.Especialmente você.

ao qual a mãe ensinara tão cuidadosamente que as senhoras não tinham impulsos animalescos. Não podia ser verdade. . Disse-lhe coisas tão horríveis. oh. que a feriram tanto. Mas bebera demais. uma e outra vez. gritava o seu coração. e torceu-Ihe o braço até ela gritar de dor. para ir ao encontro do dele. no pescoço. mas como é que podia ter sonhado tais coisas quando nem sequer imaginava que existiam? Nenhuma senhora sentiria jamais o desejo selvagem que ela sentira. Rhett. e o seu corpo arqueou-se. que ansiava por sentir novamente aquele êxtase e rendição. As mãos de Scarlett tocavam os seios doloridos. E abandonou-se às ondas de desejo e dor que a faziam retorcer-se. Não inventei nada. a beijá-la nos lábios. mas não eram aquelas mãos que o seu corpo desejava tanto. Devia ter sonhado aquilo. gritando entrecortadamente para a sala vazia e silenciosa. aconteceu. Ficou como que renascida quando ele começou a tocar-lhe. Mas depois.cruel. "Aconteceu mesmo... O toque dele queimava e gritou por mais. onde guardava o impensável e o insuportável. . depois levou-a no colo até ao quarto e obrigou-a a recebê-lo. Scarlett tentou empurrar os pensamentos para o canto escuro do seu espírito. Deixou cair os braços na mesa e pousou a cabeça neles.. Só que ele não precisava a obrigar a aceitá-lo. no corpo. não conseguia controlar as exigências apaixonadas do seu corpo. preciso de ti. nenhuma senhora faria as coisas que ela fizera.Rhett. tenso. iluminada pelas velas.." E o seu espírito.

Susie e Ella iam ficar com umas senhorinhas quase iguais. Joe Colleton cavara o buraco da cave da primeira casa. Comprou bonecas para Ella e para cada uma das filhas de Suellen. para lhe fazerem companhia. Não vou rastejar até eles. quando as companhias iam à falência.. Como é que se metera nesta trapalhada? Nunca fizera nada deliberadamente para voltar as pessoas contra ela. porque cada vez mais milhares de pessoas perdiam os seus empregos todas as semanas. os jornais noticiavam mais desastres no mundo dos negócios. Suellen era fácil .disse ele sensatamente. . E não queria pensar." Por fim. havia sopa dos pobres e filas para pão nas grandes cidades americanas. Podia voltar a dar-se com os Barts e os amigos deles. por que é que eram todos tão odiosos? Por que é que Rhett estava levando tanto tempo para regressar a casa? Que podia ela fazer para melhorar as coisas? Tinha que haver alguma coisa.. Não tinha importância o fato de ter chamado porca a Mammie. Wilkes desconfiaria logo se eu comprasse madeira antes de estar pronto para a usar . para fazer as formas de moldar as sapatas. Estavam quase no Natal. lembrou-se da promessa de Tony Fontaine de o ensinar a girar os revólveres. Bebês para as mais novas. só com os seus pensamentos por companhia. tornando-o duro como tijolo. porque não encontrava respostas para nada..uma bolsa de seda enfeitada com pérolas. "Graças a Deus que não desci tão baixo. E os dias também iam parar de ficar mais pequenos. com as iniciais dele gravadas na parte de dentro dos punhos de marfim. Conseguia manter-se ocupada durante o dia. Mas isso não fazia que a demora se tornasse menos frustrante. no pior momento possível? Por que é que fizera aquela tola promessa a Melly? Se ao menos a chuva gelada parasse.. e comprou um par para Wade. Depois. Ficaria contente se Wade e Ella voltassem para casa. bem assim como os pés e as mãos. com eles.Mr. a pedir mais. agora que sei como são ordinários. enquanto uma criança após outra passava pela tortura do comichão causada pela varicela. Wade era um problema. quando Rhett voltar. Scarlett mergulhou numa orgia de presentes. como uma ervilha rebolando numa bacia de metal vazia. Agora. As coisas vão melhorar quando a chuva parar. e Scarlett sabia que ele tinha razão... Dia após dia. Scarlett nunca sabia o que havia de fazer com ele. com malas de pele bem imaginadas. não podia continuar para sempre andando de sala em sala na grande casa. com farrapos de nuvens lá no alto de um céu azul e brilhante. cheias de lindas roupas. Por que estava ela arriscando agora o seu dinheiro. mas chuvas contínuas tornavam impossível enchê-lo de cimento para as fundações. quando o Inverno acabar. a pele dela era tão espessa como uma parede de tijolo. E as noites são tão longas e não consigo dormir como deve ser. Uma das razões por que Scarlett gostara de ter a "ralé" por amigos é que. Colleton bombeou a água estagnada do buraco que cavara e o vento áspero secou o barro vermelho da Geórgia. mas a escuridão fechava-a na casa vazia. cheios de sol." "Mas é que fica escuro tão cedo. podia ser grosseira sempre que quisesse que eles voltavam sempre de rastos... mas Suellen escrevera dizendo que estavam em quarentena. Talvez toda aquela idéia de construir fosse um erro.8 Aproximava-se o Inverno e Scarlett ficava mais nervosa a cada dia que passava. Mandou vir cimento e madeira. com corpos macios cheios de serragem e caras rechonchudas feitas de porcelana. o tempo melhorou e os dias ficaram luminosos e frios. luxuosa demais para usar .

cheia de ramos de pinheiro. . Índia era pessoa capaz de o devolver sem abrir.Santíssima Mãe de Deus! Vai ver o que é que aquele homem ali quer. .Que disparate. Vamos embora. Vamos lá. e gastam mais dinheiro em presentes.Quem é que já ouviu falar na rainha Vitória com uma capa colorida? Scarlett franziu as sobrancelhas.Sempre usamos a grinalda de ouropel na montra. o empregado pode ouvir-te. . Não temos coisinhas bonitas para presentes em número suficiente. minha senhora . quando ouviu as vozes familiares de Mrs. Onde está aquela caixa grande de leques de papel encerado? . "O que conta é a intenção". que era boa em qualquer lugar. . Procuramos em todo os locais da cidade e não se consegue encontrar uma peça de veludo preto.Não me digas o que é e o que não é preciso. Beau não tinha falta de nada. Além disso.Bem. quando aquilo que as pessoas queriam era pregos e tábuas de lavar. Comprou um corta-charutos de ouro para Rhett. igual ao que lhe dera no ano anterior e no ano antes desse. procurando no meio de pilhas poeirentas. para calar as más-línguas. Estava no topo de uma escada.Chiu.Pensei que tinha dito que nunca mais ia pôr o pé dentro do armazém de Scarlett. Scarlett procurou por todo o lado antes de desistir e comprou-lhe outro casaco de pele de carneiro. disse a si própria com firmeza. Will era impossível. Fará que as pessoas se sintam com espírito de Natal. Não é preciso mais nada . . . talvez consiga encontrar as penas que preciso para a minha Pocahontas . pensou amargamente. Quando esta parecia um jardim. Em vez disso. . os presentes que arranjou para as tias de Charleston foram muito mais bonitos que o costume. Ou trazer-me. .dizia Maybelle. Merriwether era pesado mas rápido. "Pergunto a mim mesma se ele me vai mandar alguma coisa. Talvez elas dissessem à mãe de Rhett como ela se lembrara delas e Mrs. Supõe que alguém nos viu. numa das prateleiras de cima. Merriwether e da filha Maybelle. . Foi há muito tempo. azevinho e hera. .Disse-me para a tirar daqui. Butler. isso era nessa época. Maybelle. mas não teve coragem para o mandar. decorando toda a casa. ." Essa possibilidade era suficientemente credível para lançar Scarlett numa grande agitação. A conta dos Wilkes no seu armazém aumentava todas as semanas. com uma moeda de ouro de vinte dólares lá dentro. levou os restos para o armazém. Talvez venha passar o Natal.Não. por detrás da área de vendas.ouviu dizer o empregado. mãe. Nunca devíamos ter vindo aqui.Já que aqui estamos.Não temos muita procura de veludo. Vai buscá-la.O passo de Mrs.Tonto. Mrs. Eu própria a procurarei. agora é diferente. De que raio estariam falando? Desceu a escada em silêncio e foi na ponta dos pés encostar o ouvido à parede. .no campo. Disse-me que não devíamos gastar o espaço útil das prateleiras com ninharias. Enrola estes cordões de pinho em volta dos balcões e põe a coroa de azevinho na porta.Exatamente como esperava. Ponderou durante bastante tempo antes de decidir não dar um presente a Beau. Butler podia dizer a Rhett. . Não posso acabar a minha máscara sem isso.Scarlett entrou de rompante na sala das arrumações. . não tenho bem a certeza de onde a pus.disse Willie Kershaw. Bateu com a porta ao . .

espalhando os leques de cores vivas num amplo arco. E agora já não lhe interessava muito. Scarlett voltou a subir a escada. Só falava da pista de corridas de Washington. O horário e o percurso serão anunciados numa posterior edição deste jornal.E Rhett Butler em todas elas.sair. . De acordo com o correspondente. que Atlanta será agraciada no próximo dia 6 de Janeiro com um desfile que certamente rivalizará com a magnificência da famosa Terça-Feira Gorda de Nova Orleães. Estivera tão ocupada com as decorações que ainda não tivera tempo de o ler. até nem era difícil. onde rebentou. . ia arranjar maneira disso. Todos os cidadãos. reaberta recentemente e do próximo dia das corridas. Quem lhe dera que tivesse deixado Ashley partir o pescoço no túmulo de Melanie! Encontrou a caixa de que andava à procura e atirou-a ao chão. sozinha. num desfile que se espera venha a ultrapassar um quilômetro de comprimento. A desolação tomou conta dela e começou a chorar como uma criança. as pretensões do costume de Charleston em como sempre tinham tido o melhor e o mais elaborado fosse do que fosse e as previsões de que as próximas corridas iriam igualar as suas predecessoras. ou até suplantá-las. na sua enorme e silenciosa casa.murmurou Scarlett. e os incentivadores deste acontecimento fabuloso. Alguém ia dar um baile de máscaras e ela não fora convidada. O rei do desfile reinará em Atlanta. "Todo mundo vai a festas maravilhosas. enquanto ela estava enfiada. e todos os seus inimigos em Atlanta a divertirem-se.Agora apanha-os e limpa o pó de todos eles! . para o qual a Ópera DeGives será transformada num verdadeiro país das Maravilhas. Ia procurar aquilo que queria." Agarrou outra vez o jornal. Scarlett descobriu que o anunciado desfile seria principalmente constituído por carros . todos os dias e um baile todas as noites. exceto eu. Os "Foliões do Dia de Reis" é um corpo formado recentemente pelas figuras de proa da nossa cidade. Pode agora anunciar-se [dizia]. Os foliões distribuíram quase trezentos convites aos melhores cavaleiros e às mais belas damas de Atlanta. As folias do dia terminarão com um baile de máscaras. . durante semanas. são convidados a ver o desfile e a maravilharem-se com ele. . Atirou o jornal no chão.Maldição! . Nunca fizera nada de tão mau para merecer este tratamento. servido por uma corte de nobres. mas serviria para tapar o seu rosto de algum metido que se pusesse a olhar para ela. Entrará na cidade e a atravessará no carro alegórico real.ordenou. Scarlett leu de relance as descrições extasiantes das semanas das corridas de antes da guerra. em Janeiro. Todo o espírito de Natal a abandonara. Scarlett endireitou a dobra do jornal e abriu-o na página central para ler "A Nossa Carta de Charleston". do mundo da sociedade e dos negócios. "Devia ser disto que o velho dragão e Maybelle estavam falando". Não era justo Rhett andar dançando e rindo em Charleston.Vou para casa. O jornal do dia estava no banco da carruagem. "Mas também nunca foste tão mariquinhas para deixares que te façam chorar".disse Scarlett. zangada. Ia ao baile. Preferia morrer a começar a choramingar em frente dos seus próprios empregados. Arranjar um convite para o baile não era impossível. aposto . Desfile termina com baile de máscaras. seus súditos nesse dia. Um cabeçalho da primeira página chamou-lhe a atenção. uma vez que os planos e os preparativos já estão prontos. pensou ela. disse a si própria. Não ia chafurdar na tristeza. haveria festas durante todo o dia. Scarlett limpou as lágrimas com as costas da mão.

Marie atirou as mãos ao ar.. . Sabia que conseguia forçá-la a fazer o que queria. A questão abria centenas de possibilidades. Havia um pagamento para os participantes. Isto reforçou a sua crença de que praticamente tudo podia ser comprado. O dinheiro conseguia tudo. Espreitou para o baralho das cartas para ver se ia arranjar o rei de que precisava para um espaço vazio. O jogo não ia sair bem. Usaria esses com certeza. não era? Não parecer como era habitual. . O difícil era decidir o que é que havia de ser. Certamente. Com tudo isto tive de arranjar mais duas costureiras e mesmo assim não vejo como é que vou conseguir acabar tudo a tempo. tirou um molho de alfinetes da boca. Marie. vestido riscado com um avental branco ornamentado de rendas brancas . Tirou fiada após fiada e empilhou-as na cômoda. Não. com uma grande cauda enfeitada com peles brancas. tinha que escolher tecidos. mas todos os negócios representados no desfile receberiam dois convites para o baile.Como é que vai decorar o carro. Mrs. Butler.. oh. anunciando produtos e lojas. . O baile soava-lhe melhor a cada minuto que passava. saias de seda sobrepostas em dois tons de rosa de Pastora. respirando ofegantemente. . para poder dizer que as senhoras tinham encomendado máscaras de Rosebud. Que pena não se poder arriscar a usar o . Marie.perguntou Kershaw. mas as únicas jóias de que gostava eram pérolas.. vestido de baile cor-de-rosa ornamentado com rosas de seda de Branca de Neve. Butler?. Mrs. por que é que Rhett fora tão avarento comprando-lhe jóias?" Comprava-lhe tudo o resto que ela queria. bem assim como no pescoço e nos pulsos. Willie. Mrs. . E todas as jóias que quisesse. assim como o custo de decorar o carro alegórico. está bem .Bom. Scarlett despachou rapidamente os seus afazeres no armazém e apressou-se a ir à modista. com certeza. não sabia quais eram as regras. Scarlett ignorou a recusa da mulher com um gesto da mão. ela podia gastar horas e horas. encher imensas noites. enquanto esperava pela hora de jantar. Nunca fora a nenhum. a pensar como é que havia de fazer que todos os outros carros parecessem dignos de dó ao pé do seu. que não devia ir de preto. Uma rainha! Claro! Poderia usar um belíssimo traje. Então. marcar as provas.. A resposta surgiu-lhe quando estava jogando paciência. E podia usar pérolas no cabelo. tinha que descobrir o que as pessoas iam levar. não! Ainda estava de luto. Atirou o resto das cartas para cima da mesa e correu pelas escadas acima para ir ver a sua caixa das jóias.Vou pensar nisso. Mandou Willie Kershaw com o dinheiro para inscrever Kennedy's Emporium no desfile. Oh. veludo azul-escuro bordado com estrelas prateadas de Madrugada. Também tinha que pensar no traje de máscara para o baile.disse Scarlett impacientemente. antes do próximo rei havia duas rainhas. é claro. "Porquê. vestido de baile branco ornamentado com rendas brancas com goma e lantejoulas de Noite.Está bem. Mrs. Ia levar tanto tempo! Tinha que ver outra vez todas as suas revistas de moda.Mas não vou ter tempo de fazer o seu vestido..decorados. Mas a idéia era enganar as pessoas.. isso não significava que tinha que ir de preto a um baile de máscaras. disfarçar-se. escolher um penteado.Já vi o que é que estão fazendo. Não há maneira nenhuma de poder juntar outra máscara àquelas com que já me comprometi. A corpulenta Mrs. Amanhã digo-lhe de que é que vou. . Ali! Os seus brincos de diamante.

o dia antes do desfile. perto do portão. os cavaleiros lutavam. protegida por um grande guarda-chuva. mandeilhes montes de presentes de Natal. com os seus cavalos salpicados. dançar todas as danças e tomar novamente parte nas coisas. Ela própria sorriu quando as damas da corte passaram lentamente por ali. mas cheios de determinação. as plumas de avestruz tombaram. Contava com o seu traje e com a máscara do rosto para a proteger de Mrs. e com uma boa visão por cima das cabeças e sombrinhas dos espectadores. que ocupavam o passeio do lado de fora. não poderiam ter estado de pé à chuva e ao frio para ver a parada. ainda devem estar fracos da varicela". Atlanta em peso estava de gala. Os arautos e pajens que marchavam na frente pareciam encharcados e com frio. A sua capa de veludo não tinha uma única mancha. Scarlett pensou que era um desperdício fechar o armazém num dia em que a cidade ia estar cheia de pessoas do campo. espirrando. que viriam para as celebrações. Mrs. Tencionava divertir-se. esbugalhou os olhos perante a transformação de Whitehall e Marietta Street. Como prometido. levando os sapatos numa mão e o chapéu sujo na outra. outrora vistosos. pensou ela. de Índia Wilkes e das outras mulheres. Whiting reconheciam-se facilmente. com um montão de saias em arco de tafetá molhado. acenando à multidão. Quando as senhoras passaram houve um grande hiato e os espectadores . "Devia ter ido buscar Wade e Ella em Tara para o desfile". A Pocahontas de Maybelle Merriwether exibia umas penas desfeitas no cabelo que pingava água pela cara e pelo pescoço abaixo. "Mas. O gabinete do presidente da Câmara tinha ordenado que todas as lojas fechassem no dia 6 e que todos os edifícios no percurso da parada fossem decorados de vermelho e branco. Só Mrs." A chuva incessante no dia do desfile acalmou qualquer vestígio de remorso por causa das crianças. mascaradas de Betsy Ross e Florence Nightingale. de esmeraldas e diamantes. sorrindo de orelha a orelha. em carruagens abertas. Era um espetáculo corajoso e triste. Mrs Meade.seu anel de noivado. Scarlett juntou-se ao aplauso da multidão para o conde Marshal. Demasiadas pessoas iriam reconhecê-lo. Merriwether. acrescentou o seu espírito rapidamente. formando um verdadeiro túnel de alegre e esvoaçante vermelho e branco para a estirada final do desfile de Rex até ao trono. Mas ela podia. as cores de Rex. Merriwether não fora afetada pela chuva. rei do desfile. abatiam-se sobre os rostos como alfaces murchas. primeiro com uma mão e depois com a outra. A rainha Vitória segurava um grande guarda-chuva preto sobre a sua seca cabeça real. os rostos rígidos. Embrulhou-se num xale quente e ficou de pé. provavelmente. o desfile tinha mais de um quilômetro de comprimento. Mas pendurou grandes rosáceas de fitas na fachada da loja e na vedação de ferro em frente à sua casa e. mas nos seus rostos via-se claramente uma infelicidade estóica. com as preparações. era a representação dos Bons Velhos Tempos. Estandartes e bandeiras cobriam todos os postes de iluminação e fachadas das casas. chapéus de veludo. que parecia ser o único que estava se divertindo. e se soubessem quem ela era podiam evitá-la. Além disso. Arrastava-se pela lama. em cima de um banco de pedra. As líderes da sociedade de Atlanta usavam máscaras. "E não tenho bilhetes do baile para Suellen e Will. Escorria tinta encarnada. Elsing e Mrs. Era o tio Henry Hamilton. descalço. exatamente como todo mundo. A chuva tinha arruinado completamente os trajes de tipo súdito medieval. De qualquer modo. tremendo e encharcadas. A 5 de Janeiro. tentando avançar por entre a lama escorregadia e traiçoeira.

encontraram voz para os saudar e assobiar. Scarlett percebeu porquê quando este se aproximou. Não queria ficar toda cansada quando nessa noite havia o baile de máscaras. mas não tinham conseguido destruir o Sul. Mas. E Kenned's Emporium. E as bacias e tábuas de lavar de folha de flandres não iam enferrujar. Scarlett sentiu lágrimas no rosto. eram lágrimas de orgulho. deixando-os molhados e gelados mas exaltados. Permaneceram ali. Um nó de emoção dominava todas as gargantas. . nesse momento. Ela abanava a cabeça. Em pouco tempo. Mas.Não pode ser melhor que Dixie. "cereal". com a cabeça descoberta. "Parece que tenho muito que esperar. Até ela não estava interessada em ver os carros alegóricos e trabalhara muito no seu. só dois tambores e dois homens a tocarem apitos e um homem que tocava um cornetim. Viu lágrimas como as suas nos rostos das mulheres e dos homens que estavam à sua frente. enquanto as pessoas passavam pelo seu portão. Também gastara muito dinheiro. com um timbre alto e doce. A Stars and Bars estava honradamente gasta e desfeita e desfilava novamente por Peachtree Street. com etiquetas que diziam "farinha". Até os tecidos que enrolara tão artisticamente sobre um pedaço de arame de galinheiro podiam ser aproveitados para a caixa das pechinchas. Os homens de Sherman tinham queimado Atlanta. já os seus dentes batiam de frio. As alegres flores de papel que decoravam os lados do carro estavam encharcadas mas permaneciam bonitas. À banda. Depois. usando os uniformes de guerra.retorquiam eles. Era uma banda pequena. Suspirou e embrulhou-se mais no xale. Mas estavam vestidos de cinzento.começaram a ir embora. em papel de crepe e lantejoulas que a chuva estragara com certeza. . durante muito tempo. De qualquer modo. pelo menos. por isso. o seu era o melhor. As rodas da carroça ficavam enterradas na lama barrenta e remexida da rua a todo o momento.ouviu Scarlett de dúzias de bocas sorridentes. mas não eram lágrimas de derrota. ela colara flores de papel nas amolgadelas. e deixar sair o arrepiante e crescente grito que era o Grito do Rebelde. Tinham-se esquecido de Rex e do dia de Reis. Os vivas duraram até os veteranos terem desaparecido. os guardachuvas foram erguidos e as pessoas começaram a ir embora. pois não? . E. a multidão dava vivas até ficar rouca e assim continuou até a banda passar por eles. podia sentar-se para ficar vendo e isso já era alguma coisa. impedindo-as de dar vivas. antes do fim. "sal" estavam vazios. Pelo menos. Todos tinham baixado os chapéus para honrar a bandeira de pé." Levou mais de uma hora até todos os carros alegóricos terem passado por ela. na frente deles. quando todos ficaram em silêncio. e os sulistas encharcados que os viam passar. ouviu-se o distante som de Dixie. "açúcar". ao frio e à chuva. O único prejuízo verdadeiro eram as ferramentas de cabo de madeira. Sabia bem que os grandes barris. um homem só com um braço segurava na bandeira da Confederação com a mão que lhe restava. não havia prejuízos. com faixas douradas e brilhantes botões amarelos. "melaço". Dez longuíssimos minutos passaram antes de aparecer o primeiro carro. os ianques tinham pilhado a Geórgia. as chaleiras de ferro já estavam estragadas. -O desfile ainda não acabou .disse ela para alguns deles.Maravilhoso! . agora. aprumados e orgulhosos. "café". Marcharam ao som de Dixie como se fossem novamente jovens. tecidos à mão. . com que tinham regressado ao lar. O ponto alto da parada viera e passara. seguia-se uma coluna de veteranos da Confederação. pintado com tinta dourada-cintilante brilhava visivelmente através das gotas de chuva que se agarravam à tinta.

Assim que entrou na sala. A Ópera DeGives fora de tal modo transformada que estava quase irreconhecível. Estava rodeado por dúzias de crianças que gritavam e pulavam. encontrara umas boas imitações de rubis. volteando." Ainda ficou mais contente ao ver o carro grand finale atrás do de Rich's. e no recinto havia multidões de dançarinos. além disso. Scarlett olhou para o nome no cartaz por cima da cabeça dele. Este tinha um aspecto infelicíssimo. Havia uma abertura na cobertura às riscas brancas e vermelhas que o encimava. para o recinto da dança. mas não fazia mal. para condizer. Ficaria estragada antes de o baile acabar. de gente que olhava e de outros que andavam por ali. ladeado por súbditos de uniforme. Era tão bom vestir uma coisa de cor! A cauda do vestido estava orlada com raposa branca. Meade. palhaços. quando a pendurasse no braço para dançar. Scarlett via de relance máscaras de hindus. e pintara os lábios de vermelho. . A música era uma valsa e o seu par um dançarino estonteante. Rich's. Enquanto rodopiavam. Scarlett sentia-se nervosa por entrar na sala de baile sem ir acompanhada. No entanto. Estou contentíssima por ter visto isto. Um homem com uma máscara de elfo de diversas cores atirava rebuçados para a esquerda e para a direita. Havia um sentimento tangível de alegria esfuziante. sem que ninguém comentasse o fato. tinha um aspecto elegante. o Dr. Scarlett ia mascarada de rainha de copas.disse Scarlett por entre dentes. assim não podia usar as suas pérolas. com uma coroa de papel brilhante. Teria preferido ser a rainha de ouros. fazendo que o grande palco aumentasse. Depois correu para dentro de casa para tomar um banho quente. um homem vestido de chinês. Nessa noite podia dançar até lhe apetecer sem ninguém saber quem ela era. que lhe cobria o rosto até à ponta do nariz. espantada. tinha certeza de que teriam ficado impressionadas. Uma vez lá dentro. Era perigoso e excitante. e a água caía sem parar na cabeça coroada de dourado e nos ombros com chumaços de algodão. que o joalheiro lhe tinha dito serem "dignas da própria rainha". Estava preocupado porque lá os preços eram mais baixos e Kennedy estava perdendo alguns clientes. No centro da platéia via-se a maior orquestra que Scarlett jamais contemplara. Meade. Willie estava sempre falando deste novo armazém de Five Points. "Disparates". enfeitados com pele do Dr. Baixar os preços e deitar fora mercadoria não é maneira de ter sucesso nos negócios. ia entrar no hall viu grande grupo de foliões mascarados e ela juntou-se a eles.Se ao menos as pessoas tivessem esperado para ver o seu carro. estava sentado no trono. arlequins. Tinha uma misteriosa máscara de cetim vermelho para os olhos. pôs um braço sedoso à volta da sua cintura e levou-a.Espero que apanhe uma pneumonia dupla e morra! . Agora posso dizer a Willie Kershaw para não ser tão parvo. E. Ao fundo. Podia ser um desconhecido total. olhou à sua volta. Curvou os ombros e fez uma careta ao último carro. "Rich's não vai ficar aberto o tempo suficiente para me prejudicar. Que idéia maravilhosa era esta do baile de máscaras! Mesmo com a máscara posta. . mas não valia a pena. para coser a toda a volta do grande decote do seu vestido de veludo vermelho. com um longo rabo de cavalo. Quando saiu da carruagem. Fora construída uma área para dançar sobre a metade inferior do auditório. pensou Scarlett com desprezo. colarinho alto e broches. representando Rex. grandes. um atrevimento que provinha do anonimato dado pelas máscaras e disfarces. Sentia-se muito ousada e bastante segura. parecendo agora uma sala de baile gigantesca. O belo teatro era agora um verdadeiro e convincente palácio de rei. Era o trono de Rex. para a poderem insultar. incluindo um porta Taça Real.

Atirou a cabeça para trás e riu. um até tentou levantar-lhe a máscara. Ashley estava mascarado. Scarlett viu que as galerias estavam cheias de gente vestida normalmente. Deve estar aqui a Geórgia em peso a dançar. ao lado. Sentia-se tonta. São demasiado ordinários para serem convidados para onde quer que seja. "Que maldade da parte dela. é claro . Vinda a Primavera.De que é que está rindo. Nesse momento. . Vejam só a maneira como está todo curvado. pelo prazer de estar novamente numa festa. freiras. Mas quando a sua escolta a conduzia para a sala de estar. . O fato de haver um público fazia que o baile parecesse ainda mais desejável. Traziam as mesmas máscaras que tinham usado no desfile.Não exatamente . "Índia devia tê-lo arrastado para aqui. de si.respondeu Scarlett. de modo a ter uma escolta". Foi afastado por um monge com o capuz puxado para a frente para tapar o rosto mascarado. querido. Estava sendo um sucesso e acreditava ser desconhecida. pelo champanhe oferecido em tabuleiros de prata por pajens vestidos de cetim. . e um homem de luto não precisa se abster de sair do mesmo modo que uma mulher. Scarlett implorou graciosamente uma cadeira e um copo de champanhe. Vai haver muitas mais casas como aquela que Joe Colleton está construindo. Alguns dos admiradores de Scarlett perguntaram-lhe o nome. ." À medida que a noite ia andando. "E não passam de rapazes. mas ela reconheceu-o assim que o viu. o espírito de mascarada acentuou-se ainda mais. sorrindo. tenham a idade que tiverem. não te rales. Daqui a pouco. sorrindo.É uma maravilha. à procura de algo um pouco mais forte que champanhe. minha rainha misteriosa? ." .disse o seu par. Claro que ela não se importa se é maldade ou não. Evitou-os a todos sem problemas. piratas. não se esquecera de nada. ninfas e cardeais. desde que não fique mal. começam a lançar o Grito do Rebelde. Mamie Bart estava lá. antes de a mulher ter tido tempo de esfriar no caixão. Quando o cavaleiro lhe largou a mão em favor do ansioso mandarim. Não. declarou . todos a dançarem tão loucamente como ela. Sem uma palavra.Ora. Até estão a espreitar pelos cantos. com os diamantes todos.pierrettes. vais estar tão atarefado fazendo entregas de madeira que não terás tempo para estar triste. metido na fantasia. . Os seus brincos de diamantes faiscaram. Reconheceu as viúvas da velha guarda.ofegou ela. Dançou como já não dançava há anos." Scarlett conseguira esquecer a origem do seu convite. ele desapareceu. pegou a mão de Scarlett e rodeou-lhe a cintura com o braço. Pode pôr uma faixa no seu melhor traje e começar a cortejar a sua próxima amada. Alguns não eram assim tão comuns. "Que bom eu não ter voltado a darme com aquele bando. "Não me esqueci de como é que se tratam rapazes atrevidos". contagiada pela loucura excitante da mascarada. através dos buracos da máscara. Bem. invulnerável. O cavaleiro tinha-a machucado muito num dos dedos do pé. Tanta gente. ursos.perguntou o corpulento cavaleiro que parecia estar fazendo o possível por lhe pisar os pés enquanto dançavam. rodeada por outros da "ralé". que estava de volta pela terceira vez.Fez um sinal lá para cima com o polegar.Maravilhoso! . Mas qualquer um pode ver que o pobre Ashley detesta estar aqui. Quando a música parou estava sem fôlego. podia vê-los refletidos nos olhos do mandarim. intoxicada pela estranheza de tudo aquilo. pensou ela. no momento em que a orquestra começava a tocar uma alegre polca. .Alguns não tiveram convites. Usava uma faixa à volta da manga do seu traje de arlequim branco e preto. pelo seu inquestionável sucesso. pensou Scarlett.

mas também não era muito amoroso.. Era Rhett. tenho de ir. Elsing. Scarlett sentiu-se enfraquecer. Rhett conseguia tudo! .Quem? .Edward Teach. " fazendo daquelas partidas dele que sabe que eu quase nunca compreendo.. pois não? Tão poucos homens usavam barbas espessas naquela altura. Rhett fez outra vênia. os seus olhos olhavam muitas vezes para as partes laterais da sala de baile e para os homens e mulheres que aí estavam. contra a sua vontade. não estava. de verdade. enfeitado com um laço. Não vou deixar que nada estrague o meu divertimento. quando ainda não o amava tanto?" . nem no meu pé machucado. não se sentiria assim se fosse outra pessoa. o maior vilão que alguma vez cruzou as águas do Atlântico. das coisas ficarem mal.Rhett puxou um caracol da barba. Era mesmo isso. Exatamente como era seu costume antes de. Não era precisamente mauzinho. Scarlett suspendeu a respiração. Quando Scarlett olhou para ele pela terceira vez. No rosto usava uma simples máscara preta. "Agora não vou pensar nisso. "Ele está divertindo-se". com duas pistolas lá enfiadas." Tentou empurrar esses pensamentos e entregar-se ao prazer da festa. nem em Mrs. Scarlett? . Que teria eu dito dantes.. O coração de Scarlett deu um pulo. Não se podia dizer que fosse uma fantasia.. Não podia ser. que lhe tapava os olhos. normalmente conhecido por Barba Negra. como se atravessasse a máscara..disse ela.. Então não era mesmo dele? Aparecer num baile para o qual a maioria das pessoas não conseguiu ser convidada. alto e barbudo. As sobrancelhas de Rhett elevaram-se num arco negro por cima da máscara e Scarlett suspendeu a respiração. Havia qualquer coisa. . .. Agora não posso fazer asneira. . outros sentados.. Será que elas a tinham reconhecido? Uma mistura de raiva e medo enfraqueceu o sentimento de feliz excitação que a dominava. No entanto. E o modo como parecia olhá-la. com os dentes muito brancos contrastando com a barba escura e a pele morena. Elsing no seu caminho. Vira a tia Pittypat e Mrs. que estava encostado a uma porta e que lhe fez uma vênia. Tocaram de leve num pirata. Ele fazia sempre aquilo quando estava divertido. o seu porte. Não era ninguém que ela conhecesse. devia estar a imaginar coisas. pensou ela. Mas.Desculpe-me. ao seu serviço. uns de pé. Não. um ar insolente. com exceção da larga faixa de seda vermelha que lhe rodeava a cintura.. Estava dolorosamente consciente do seu pé machucado e do hálito a uísque do mandarim.. estou falando a sério.Edward Teach. Não. minha senhora. O pirata usava uma camisa branca de cerimônia e calças escuras... ele sorriu. .subitamente que a orquestra estava tocando a sua música preferida e não podia deixar de dançar."Pensaria ele que ela não o reconhecera?" .Como é que estás tão bem informada sobre a vida social de Charleston. Voltou a cabeça para olhar novamente. Ela estava agindo mesmo bem. Aí estava. Não posso. E laços azuis atados às pontas da espessa barba.Surpreende-me que tenhas vindo a um baile em Atlanta quando há tantos acontecimentos importantes na tua querida Charleston .Afastou-se do mandarim e correu para o pirata. .

Prometi-te que me deixaria ver o suficiente para calar as más-línguas. esqueceu o perigo de tirar a máscara perante os seus inimigos. isso é notícia. Eu não sabia o que dizer. há tempo demais. mas não conseguia ver-lhe os lábios.. . . Ele levara-a lá na lua-de-mel. Nova Orleães." . Que significa isto? Por que é que se deu ao trabalho de fazer todo este caminho? Não foi só para vir a uma festa.Admito que as bebidas não são tão chiques . grande. Mais valia teres enfiado uma pele de urso pela cabeça abaixo. salas de teto alto. sombrias. Deve ter visto os homens fazerem fila para dançar comigo. estava demasiado escuro para lhe ver a cara. . com essa barba horrível. o Dr. estávamos em casa.Eu também leio os jornais . Era capaz de jurar que estava se divertindo. O seu espírito saltava rapidamente de recordação em recordação.Só precisei de procurar a mulher vestida mais ostensivamente. Scarlett. comidas estranhas e maravilhosas. "Começamos de novo e tudo será diferente. patife.Foi o disfarce mais completo de que me consegui lembrar.. Scarlett. tudo se passara lindamente. Ou seja.. .Esqueceu-se de que estava tentando diverti-lo. .disse ela de má vontade. com grandes espelhos com feias molduras douradas. tentando compreender o que acontecera. "Quando soou a meia-noite.. ." "E na carruagem.. Fez uma espécie de saudação ao doutor e uma vênia a Mrs. Maldita barba. Ainda não. Nem sequer se deu conta do modo como me viravam as costas. .De que é que serve um baile de máscaras? Ninguém sabe quem é quem. Dançamos uma valsa para todos verem e depois saímos. Meade e depois arrastou-me dali para fora sem mais nada. . apetecia-lhe dizer. mas a voz soava bem. .Como é que soubeste que era eu?.Rhett tomou-a nos braços e Scarlett esqueceu a sua fúria.Então por que é que vieste? Suponho que não foi só para me insultar.Até mesmo em Charleston. Uma tonta qualquer não se cansa de falar de uma corrida de cavalos qualquer.disse Rhett. Nada mais importava senão o fato de ele estar ali. Então. .Não estás lá muito bonito. Pensou que ele estava a sorrir." "Não foi odioso ou frio. que estava cansado e foi para o seu quarto de vestir. pelo menos não o deu a entender. Também não foi por ser .Leio o jornal. quando uma cidade de província nova-rica como Atlanta decide fingir que é Nova Orleães. quando em Charleston estão na época das festas. Scarlett ficou acordada quase toda a noite.. No baile.. .Tenho uma máscara. Ele estava aqui. esqueceu o mundo. mas mal tive tempo de pensar nisso. . e quando eu acabei de responder.. "Leva-me lá outra vez". Perguntou como iam as coisas em Tara e se o seu advogado pagava as minhas contas.À meia-noite tiram-se as máscaras." Mas não podia dizer isso. Estreitas ruas calcetadas. a caminho de casa.Uma grande meia verdade. Com certeza que eras tu. Tinha um sorriso de orelha a orelha. Foi quando a coisa aconteceu.perguntou ela. Rhett deu uma gargalhada. Há séculos que não o ouvia rir. limitou-se a dizer boa noite. . daqui a quatro minutos..Oh. "Estou a fazê-lo rir. . só disse boa noite e subiu as escadas. Meade disse que toda a gente devia tirar as máscaras e Rhett ria quando arrancou também a barba. no hall. abraçando-a. Esta era a ocasião perfeita. ao fundo das escadas. Rhett Butler. Há um certo número de pessoas em Atlanta que não desejo nada que me reconheça facilmente. .

Adeus. . vou espalhar a notícia de que vou para a América do Sul em negócios.Não tenho tempo . acaba o café." "Disse que era para 'calar as más-línguas'.Não vou fazer uma cena. até lhe doer a cabeça. Scarlett. observando-o pelo espelho. Então. Assim. . Rhett . . Por que é que dissera aquilo? Não era nada assim que sentia. não preciso escrever um bilhete de despedida. Vou estar muito ocupado até ao Verão.Atirou o guardanapo para cima da mesa. ao tirar aquela porcaria da barba do modo como o fez. quando for apanhar o trem. levava-a a dizer coisas que ela não queria. Tinha que ficar calma. foi breve e inquieto. A maior parte das pessoas de Atlanta nem sequer sabe onde é que fica a América do Sul. . tem muitos amigos em Nova Orleães. Contudo. Sabes. fechou o relógio e enfiou-o no bolso. "Não me deixes". "Mas ele não me devia ter insultado com aquilo da minha reputação. minha querida? ." Voltou ao princípio. talvez ele ficasse. Uma ova. revendo a noite uma e outra vez.disse ele.Tenho que ver algumas pessoas enquanto aqui estou.Por que é que não vais para a América do Sul e te perdes lá para sempre? Quando a porta se fechou atrás dele.um baile de máscaras. . implorava o coração de Scarlett. . acordou a tempo de descer para o café com o roupão que lhe ficava melhor. estou cumprindo a minha promessa de preservar a pureza da tua reputação. não fosse ele ver a súplica nos seus olhos. Foi ele que causou tudo. . Rhett tomava sempre o café-da-manhã na sala de jantar. Hoje não queria que lhe trouxessem nenhuma bandeja. com o relógio aberto na mão.disse. Ele estava de pé. Desviou o olhar.Pelo amor de Deus. já devia saber o suficiente para não se deixar levar assim. Como é que ele terá descoberto que sou uma proscrita?" Nunca se sentira tão infeliz em toda a sua vida. Ele sempre lhe fizera aquilo. por isso. . a mão de Scarlett estendeu-se para a garrafa de brande.disse ela.De pé tão cedo. Ninguém se vai pôr a falar devido a uma tão longa ausência.Que amável da tua parte. Passarei para buscá-la mais tarde.Rhett sorriu maldosamente. quando chegou.Fiz uma mala com algumas coisas de que Pork se esquecera. Dirigiu-se ao aparador e serviu-se de café. . O sono. podia ir ao de Terça-Feira Gorda se quisesse. . minha querida. . . No fim de contas.

disse Scarlett aos criados . e depois sorriu para ela. capaz de esperar até a terra estar suficientemente quente para cavar até à China sem encontrar geada. mas ainda bem para mim.. Uma sensação de medo. . De repente. Lá. ou no dia seguinte. Tens piedade dele? . . . não seria capaz de se descontrair. Scarlett preparou-lhe a bebida e depois mandou-o para cima. que encorajou as folhas novas das árvores.Deus Todo-Poderoso. .Quando vi este casarão pensei que um doido qualquer me tinha ensinado o caminho de um hotel.Não admira que tenhas casado com aquele tipo de Charleston em vez de esperares por mim. mas era uma coisa certa.. tens tratado bem de ti ... "E se fosse só por uns dias? Uns dias não fariam muita diferença.Abram as janelas todas . com o vento carregado de Primavera. apetecia-lhe um bom e velho uísque e um banho. Nunca conheci um homem tão exigente em toda a minha vida. Disse a si própria que. . acompanhado pelo mordomo. para um dos quartos de hóspedes que tinha vagos. querida . Scarlett ficou com vergonha de si própria. para os enormes espelhos dourados da entrada. Agora já não ia perder tempo imaginando que talvez naquele dia. mas.9 Mais tarde. Mas só o fará se eu insistir com ele. Scarlett. . .para deixar sair o mofo. . Santo Deus. Ele pousou a bagagem e abriu os braços para lhe dar um abraço. Tinha certeza de que ainda cheirava a estrume de vaca.. quais dedos gelados. Fevereiro começou com um tempo quente.disse ela com vivacidade. Ainda faltava muito tempo.Olhou para o lustre cheio de ornamentos. ou no outro. Se fosse para Tara. pensava que só os missionários iam para locais tão distantes. Nessa noite. Colleton vai poder começar pelo menos mais três casas. Mandou Pansy com um recado para Elias.chamou Tony Fontaine quando o mordomo o mandou entrar -.Acho que uma visita tua exige uma garrafa de champanhe. Graças a Deus que os . pouco habitual.Rhett está na América do Sul . as coisas não estavam assim tão mal. "Mas não posso ir.Tony! .Imagina que coisa.Scarlett correu da sala de estar para o abraçar. Será que Suellen disse alguma coisa aos Fontaine? . não é?" Scarlett lembrou-se da palidez de Ashley e dos seus ombros curvados no Baile de Carnaval e soltou uma exclamação de desapontamento. a campainha da porta tocou logo a seguir ao anoitecer.disse ele. Tony respondeu que gostaria muito de champanhe mais tarde. Tudo tem de estar perfeito. Onde está Rhett? Gostaria de conhecer o homem que roubou a minha rapariga. como se fosse uma recompensa por ter cumprido o seu dever.. agora sabia quando Rhett ia voltar. sentiu umas saudades terríveis de Tara.A brisa que lhe levantava as madeixas soltas da testa era deliciosa. assim que este tempo amolecer a geada que cobre a terra. . percorreu a espinha de Scarlett. Beber de manhã! Só os bêbedos da rua faziam tal coisa. trazendo o cheiro da terra morna para dentro do quarto. . Tenho-te toda só para mim. para lhe trazer a carruagem. e encheu o ar com o cheiro da terra a despertar.Scarlett. Tony riu.Eu também. um velho amigo precisa de um quarto para passar a noite. seria capaz de dormir.. Tinha que ir à procura de Joe Colleton. para o papel de parede aveludado. E que tal uma bebida para um homem cheio de sede? Tinha certeza de que ele não sabia que Rhett a deixara. Lamento não o ver. naquele momento. Pelo menos.. na verdade.

Quando bates esses olhos negros e pões esse sorriso brilhante.Estás falando mal de Sally. . como uma coquete. Scarlett. Deus sabe como tentei.Eu também. se ela fosse a única mulher presente.insistiu ela. não haveria escândalo em Tony ficar o tempo que lhe apetecesse.Diz-lhes que embrulhem o que sobrar. Se soubesse que me safava. querida. Scarlett. Scarlett ficou admirada.Não se vê uma cerca em quilômetros e quilômetros. Rhett não deve ser muito esperto. sabes bem que não é assim.disse ela. com uma cobertura assim grossa. .. que a fizeram rir até lhe doer a barriga.Tony.Conta-me sobre o Texas. . ele contou-lhe histórias incríveis do Texas. . Os olhos negros de Tony brilharam. Falaram durante horas.A única coisa de que morro de saudades é deste bolo. Tony? Ela não sabe fazer coisinhas boas? . quando se encontra ali sozinha. Por isso. só para mim.Sally? Por que pensas isso? Todas as noites faz uma sobremesa ótima. . Scarlett. e depois fizeram um brinde um ao outro. a não ser que gostes de pó e moitas secas. Mas uma pessoa sabe quem é. ela implorou-lhe que ficasse.Riu e acrescentou: . . . Era divertido jogar os velhos jogos. . . Durante esse tempo. Alex não tem destas fraquezas.Tu até fazias avanços à minha avó. só de prazer. . Tony Fontaine. .criados viviam lá em casa.Eu tentei mesmo . Beberam champanhe ao jantar e Scarlett pôs as suas pérolas. .disse ele.Levantou o copo para ela. Fui sempre um guloso. Tony. Quando falou. querida. A expressão do rosto de Tony a fez parar.Devias pensar em Alex . Por que não pedes ao teu finíssimo mordomo para abrir outra garrafa e falamos sobre outra coisa qualquer? .Estás linda como uma imagem. Vou voltar para o Texas. até que o embaraço desajeitado de Tony se transformou numa das célebres fúrias dos Fontaines.É porque não há muito que cercar..Queres dizer que não sabias? . quando ele anunciou que estava quase a deixar-se dormir em cima da mesa. desde que a dama não seja tão linda que me faça esquecer as regras do comportamento.Então. . até fazia uns avanços. Scarlett estava suficientemente tonta. é melhor parares de me aborrecer. deliciados com o seu próprio jeito. naquele enorme vazio. até o mordomo trazer a garrafa de champanhe.Há séculos que não me divirto tanto. . Não há passado. . que são tudo o que nos resta. .Calculei que Suellen te tivesse escrito para contar. A princípio. não no ontem.Lamento muito. Scarlett riu e mandou o recado para a cozinha. cale-se! Eu tentei. a voz dele estava mais calma. A sua voz alta fez que os prismas do lustre balançassem.disse Tony. Scarlett pôs a cabeça de lado. . Gracejaram habilmente. senão não te deixava ficar. ou talvez no amanhã.Caramba. . nem estamos agarrados a farrapos. nenhuma mulher fica em segurança na mesma sala que tu. gostaria tanto que ficasses uns tempos . Tony comeu quatro grandes fatias do bolo de chocolate que a cozinheira tinha feito às pressa para a sobremesa. falseando. E teria um amigo com quem falar. mas não consigo. decidi-me por volta do Natal. Sou o tipo mais cavalheiresco do mundo. . para eu levar . não se importou que Tony acabasse a garrafa. Tudo se passa no minuto presente.implorou ele.

pensou ela. com certeza. Que conversa era aquela?. Scarlett lisonjeou-o. voltou-se e acenou com o seu enorme chapéu texano. Ajudou-a a descer da carruagem com a sua cortesia habitual e inata. o casaco abriu-se e ela viu o cinturão e os revólveres. Quando o trem partiu. Elias conduziu-os à estação sob a luz cinzenta que antecede o amanhecer. E nunca seria capaz de perdoar a Ashley. .. Tomas café comigo. . Só viu Ashley quando já era tarde demais para voltar atrás.. Joe Colleton foi irredutível. Não poderia suportar se as fábricas e a serraria também desaparecessem. Se assim era. "Oh. ainda se sentia frustradíssima. Scarlett ainda se estava rindo.. mas é tal e qual eu pensava. "Que lhe vou dizer? Não tenho desculpa nenhuma para estar aqui. Ao fazer esse gesto. ou teria que se aborrecer. enfeitado com uma faixa de pele de cobra.Pareces cansada. "Pelo menos. é. Colleton disseme que talvez aqui viesses e. da saída da cidade.e ouvi dizer que é muito provável que construam uma linha de elétrico até aqui. uma boa idéia. se eu lhe pregasse alguma mentira. Muito cansado com o esforço que fazia para viver. . Depois de os ter atirado para a plataforma da carruagem. . minha querida.Fico muito contente por te encontrar.Quem me dera. "Espero que não dê um tiro nos pés. Levava uma pequena sacola de couro e um enorme saco de pano. Amanhã apanho o trem que vai para o oeste. Está tudo bem? Apetecia-lhe encostar a cabeça no peito dele e gemer que estava tudo muito mal. . por isso. demorei-me o mais possível. Gosto de beber e comer bem. antes que venha aí o frio. Mas tenho que aproveitar este bom tempo.Sorriu tristemente. e Ashley é tão esperto que perceberia logo. por isso os meus conselhos não valem muito. quando um recado de Colleton a levou ao local. . Colleton anda trabalhando .Mesmo que quisesses. como lhe prometi. minha querida. suficientemente fundo para abrir uma cova. já arranjou uma desculpa para a minha presença aqui. Ainda falta um mês para se poder começar. O degelo não é. onde Mr. na companhia de uma mulher bonita e divertida. Ashley não pareceu dar conta de nada." Tinha certeza de que o sorriso apressado que afivelou era tão horrível como aquilo que sentia. como se fosse um recipiente. com uma expressão preocupada no rosto marcado. Não é espantosa a maneira como Atlanta está crescendo? Ashley parecia mais forte. mas quero dizer que se de fato vais construir outro armazém aqui. tirou o beijo e meteu-o no bolso do relógio do colete.Eu vim. Sai muito cedo. meteu a mão lá dentro.Ambos sabemos que não sou lá muito bom nos negócios. e Scarlett disse adeus com o lencinho enquanto Tony subia para o trem.disse a Elias. Ele inclinou o chapéu para o apanhar." Voltou a dar atenção a Ashley.. mandou um beijo a Tony. não te escapavas. O Sol ia nascer antes de lá chegarem e era melhor que os trabalhadores andassem a cavar. já percebo. Scarlett. nem por sombras. . antes de eu ir embora? . mas não serviu de nada. ficou lá o tempo suficiente para ensinar a Wade como fazê-los girar". Era preciso aproveitar o bom tempo. Scarlett desejava ardentemente que isso quisesse dizer que o negócio de madeiras estava melhor. depois zangou-se. Mr. Mrs. é claro. Tony tinha razão. mas mais capaz de o fazer. Ele pegou-lhe na mão e olhou para ela. Que esperto que Joe Colleton é. Butler... é bom ver-te. onde guardava a sela." Com os dedos. Um mês depois.Leva-me àqueles terrenos meus. .

acrescentou Scarlett para si própria. Como se ela não soubesse de tudo. . Colleton quer que seja eu a fornecer a madeira. Ashley. mas Mr. Scarlett. Ashley. engomados até luzirem. A idéia dela era fornecer a Ashley algum dinheiro. Já devias saber que não se dá a entender a uma senhora que ela não está com o seu melhor aspecto. não poderia sequer ir até lá. mais nada. é o único que se preocupa comigo. "Nessa altura. a idéia não era que aquilo se transformasse numa espécie de obsessão. uma coisa que nunca esperei ver nestes tempos de oportunismo gritante. Que foi que correu mal? Tinha tanta certeza de que se tivesse. A ele posso contar. não um hobby. me sentiria segura. Parece que.Por uma vez.disse Ashley. porque ficava deprimida por o negócio estar decaindo tanto. numa bandeja." Mas. estendia-se a longa mesa.afinal de contas.Que disparate.São construções de qualidade . seguidas das paredes e do chão. Mal deu por isso quando o Verão deu lugar ao Outono.Mas sorriu. Scarlett .. . À noite. Sinto-me honrado por tomar parte disto. Joe disse-lhe que Ashley tencionava passar um certo tempo no local todos os dias. caso ele viesse de outro modo qualquer. . enquanto esperava ouvir o som dos passos dele. Começou a contar-lhe sobre as casas de Joe Colleton. quando o Verão chegou. isso é maravilhoso! E era. não houve visita de Rhett. Já não pensava em Ashley quando via a madeira fresca e forte nas vigas e estruturas. Quando começou a tomar sherry à tarde não achou nada de especial . para estar lá se ele viesse no trem do meio-dia. E mal deu por isso quando mudou de sherry para uísque. não sejas tonto. Não me vai fazer viver assim. Como gostaria de tomar parte em tudo aquilo. "Só tenho que agüentar até o Verão"."Espero que isto chegue aos ouvidos de Índia e de todas as suas amigas mesquinhas". Ela sentia-se verdadeiramente feliz por o seu plano para ajudar Ashley estar a resultar tão bem. tomar um ou dois copos de sherry era próprio de uma senhora. brilhando com pratas e pesados damascos.. até o exato número de pregos que era preciso para cada uma. Ontem à noite fui a uma festa e deiteime tarde. ou quando começou a beber um copo de brande assim que se levantava de manhã. não se perderam todos os velhos valores. ou quando precisou de uma bebida para fazer as contas do armazém. . de assistir aos progressos diários. Agora sou rica e tenho mais medo do que em toda a minha vida. posta de parte e infeliz. pelo menos. Mas.. afinal. os menos afortunados são tratados tão bem como os ricos. Scarlett ia do armazém para casa correndo. Na sua frente. ou quando começou a deixar a comida no prato porque o álcool lhe tapava melhor a fome. pelo amor de Deus! Assim. nem qualquer palavra dele. Ela pôs um ar espantado. Exceto no domingo. à medida que a casa crescia. estas palavras eram como que uma litania e o mote da sua vida. vestia o vestido que lhe ficava melhor e usava as pérolas ao jantar. Rhett volta. Foi nessa altura que começou a beber a sério para afastar o silêncio.. quando os trabalhos não estavam a decorrer. Não sei se sabes. todas as manhãs.. Ultimamente. é o único a quem posso contar... Pansy trouxe o correio da tarde ao quarto. de ouvir o martelar.. Caminhava por entre as pilhas bem arranjadas de materiais e entulho com o coração ansioso. . De estar ocupada.. dinheiro suficiente.Bem. Ashley aceitou a explicação sem problemas. quando souber como tudo é horrível. essa viagem semanal tornou-se para ela quase uma obsessão. de ver as aparas a saltar das plainas. pensou ela depois de falar em particular com Colleton.

. que era fino. Ora. Naquele momento. Outra sobre a distribuição de leite. e agora ainda tinha de ajudar a construir uma catedral? Virou a página.. Scarlett ficou furiosa. Raios! Ela dava às tias um teto para viver. irritadamente.. Scarlett nem se incomodou em tirar as páginas dobradas de dentro do sobrescrito.. apesar de ela estar no convento em Charleston havia oito anos. uma bênção ver uma querida amiga como Eleanor Butler encontrar a felicidade. faz o teu serviço.. não conseguia lê-la. que fazia um ruído semelhante a uma casca de cebola." Scarlett sentou-se à mesa para ler o correio. . ou qualquer coisa. Não há mal nenhum em tomar uma bebida à noite. no meio das palavras entrecruzadas. Onde está o meu roupão? Está ali. tinha problemas com o joelho desde que Scarlett se lembrava. "Por que é que a estúpida da rapariga não sai do quarto?" A carta era de Suellen. Tudo isto com muitas palavras que não diziam quase nada. Acima de tudo. alívio que lhe era negado durante a noite. enquanto acabo de ler o correio.. Não posso ter bebido assim tanto.. "Oh.. O nome de Rhett saltou-lhe à vista. uma parte do vazio da tarde e descansava um pouco. Scarlett fez uma careta. com a testa franzida. Já sabia o que dizia. Os olhos de Scarlett moveram-se rapidamente. Carreen. muito obrigada. Pansy. Não haveria nada de jeito? A mão parou quando tocou num sobrescrito fino. e muitas vezes escrevia "atravessado". depois de tantos desgostos..tentara dormir um pouco depois do almoço. Scarlett atirou a carta para o chão. que interessa que os criados vejam o nível da garrafa?. Engoliu o resto do brande e rasgou o sobrescrito. escrevendo na página e depois voltando-a. Ou outra das criadas... Um anúncio de uma nova peça no DeGives. Não conseguia pensar na irmã mais nova. dizia aquilo todos os anos. Deve ter sido ela que a bebeu. Afinal de contas. Só escondi ali a garrafa há poucos dias. . A tia Eulalie.Não. a tia Pauline andava com problemas no joelho. Mais queixas das maldades de Ella. Talvez dissesse alguma coisa de Rhett. Enchia.. Deitou uma rápida olhadela a Pansy. que estava a apanhar as roupas que ela atirara para o chão. É a minha casa. insinuaçõezinhas maldosas sobre o preço de tudo e sobre como Tara fazia pouco dinheiro e como Scarlett era rica. franzindo-os para perceber melhor as palavras. Rhett é muito atencioso para a mãe e a sua devoção tem . . como se as filhas da própria Suellen fossem uma espécie de santas.. da irmã da sua falecida mãe.. . Vou levar as cartas lá para baixo.Scarlett pegou na carta de cima do monte e abriu-a. a minha garrafa e o meu brande.. Por que é que os botões estão tão duros? Nunca mais o consigo vestir. a letra fazia lembrar gatafunhos de aranha.. uma visita à irmã Mary Joseph. "Maldita Pansy! Se não fosse tão boa a pentear-me. tão invulgarmente quente.Quer que eu traga um bule com café. Scarlett deu uma vista de olhos pelos sobrescritos. Não interessa. para a sala de jantar.. Sempre odiara as missivas afetadas. a venda de bolos para o fundo da construção da catedral estava atrasadíssima porque havia poucos donativos e seria que Scarlett não poderia. Miss Scarlett? . A mãe dele era a sua maior amiga. despedia-a amanhã.. Mas a tia Eulalie vivia em Charleston.O Outono. graças a Deus que Pansy se foi embora.. A tia Eulalie escrevia sempre de ambos os lados do papel. Vou só tomar um pequeno brande.. devagar. e posso fazer o que me apetecer. Já está quase escuro." A garrafa escondida atrás das caixas de chapéus estava quase vazia." "Preciso de uma bebida.. Teria que lê-la no dia seguinte. Uma circular a anunciar a chegada de um novo dentista. Os seus dentes estavam ótimos. com ar de sermão. assim.. escrevendo por cima das linhas já existentes. pelo seu nome religioso.

Que descarado mentiroso ele era! Ela implorara-lhe que a levasse com ele quando partira. Passou a língua pelos lábios. Levou o copo aos lábios e bebeu demoradamente. a superfície prateada fragmentou-se e minúsculos pedacinhos espalharam -se sobre o aparador. essa a história que Rhett andava espalhando! Que ela não queria deixar o armazém e ir com ele para Charleston. Como se atrevia a espalhar tal calúnia? Ela tinha algumas palavrinhas a dizer ao Sr. viu o torcido sorriso de vitória. Há meses que não olhava a sério para si própria e não podia acreditar que aquela mulher pálida. enquanto esperava que ele regressasse. meu Deus . tivesse alguma coisa a ver com ela. A mão direita mexeu-se por vontade própria e fechou-se à volta do copo. ia negar tudo. Olhou para os seus próprios olhos.Louca . Lentamente. Provavelmente. quando ele viesse para casa. Fechou os olhos e as lágrimas correram-lhe pela cara abaixo. Scarlett olhou para as suas mãos como se pertencessem a um estranho.Oh. Sabia o que ele ia dizer: "Preferias que contasse a verdade? Que eu te deixei porque viver contigo era insuportável?" Que vergonha! Tudo era preferível a isso. sinto que é meu dever falar novamente sobre este assunto detestável.disse. refletido no espelho que estava por cima do aparador. Agarrou-se à ponta do aparador para se amparar. chocados com aquilo que viram. Scarlett retirou a mão e viu como tremia. O movimento chamou-lhe a atenção. Ao estilhaçar-se no enorme espelho. Scarlett baixou a mão e pousou o copo. lançou faíscas azuis. Bom. dando assim a resposta. Rhett Butler. observando os seus movimentos no espelho. magra. estendeu a mão para a garrafa. Apetecia-lhe mais uma bebida do que qualquer outra coisa que já desejara na vida. Foi ao aparador e despejou brande para dentro do copo. afastando-se do seu assustador reflexo. olhou para a bela e pesada garrafa de cristal e para a promessa de fuga que continha. iluminada pelo sol.feito muito para melhorar a sua imagem aos olhos dos que lamentavam o comportamento extravagante da sua juventude. e a tia Pauline também não. e tu nunca deste ouvidos os minhas súplicas para que abandonasses uma atitude tão pouco própria de uma senhora. de olhos encovados. Scarlett atirou a carta para cima da mesa. deixei de me referir a isso há alguns anos. . ela espetava-lhe com a carta da tia Eulalie debaixo do nariz.murmurou. quando não precisas continuar ligada ao armazém. Scarlett viu o seu rosto partir-se em pedaços. Uma parte caiu na brilhante superfície de madeira. quando isso te afasta do teu lugar ao lado do teu marido. Não consigo compreender. estatelando-se com um som de disparos de canhões sobre o aparador. a fúria abandonou-a e sentiu frio. vermelhas e violetas. Era. Ia ver se ele era capaz de chamar mentirosa à melhor amiga da mãe! De repente. o canalha. inspirou profundamente e balançou o braço com toda a sua força. levantou a garrafa e recuou. agora. . Mas. e enormes bocados irregulares caíram. Depois. o chão e os pedaços que tinham . Limpou-o com a manga. mas limpou-as com uns dedos que tremiam. Lentamente. Mesmo a solidão. Já muitas vezes no passado lamentei o teu modo de agir a este respeito. então. Por um instante. a garrafa. porque insistes em manter essa preocupação injustificada com os negócios. Depois. Abriram-se. Pareceu que a parte superior do espelho se separava da moldura. que brilhava como um diamante. Até parecia que já não lavava o cabelo havia séculos! Que lhe acontecera? Num gesto automático. e ficou a olhar para o seu reflexo. Por isso.

Fora uma covarde e uma louca.Obedeceram sem uma palavra. Estavam muito juntos. Acabou-se. Há muito tempo que sabia isso.Traz lá os sete anos de má sorte. . mas recusara-se a enfrentá-lo.A minha pele deve parecer lixa . Ela estava sozinha. Boa viagem. . E ia ao encontro do perigo para tirar o que desejava. e Pansy lançou um grito de terror.. no pescoço e no rosto. . mas ela recusou-se a ouvir. De repente. com medo de entrar na sala. .Scarlett tremia da cabeça aos pés.disse em voz alta.de tomar a vida nas suas próprias mãos. Enfrentava o pior que o mundo tivesse para lhe dar. tocou numa gota de sangue. . Não era para admirar que não tivesse reconhecido aquela mulher do espelho. Tinha tanto que fazer. Quero ficar sozinha. Mrs. Marie que arranje mais ajudantes de costura.Vou precisar de litros de água de rosas e glicerina.Vão embora! . Todo o seu corpo gritava por uma bebida.Quero que me venhas lavar o cabelo. Tinha que fazê-lo! Acenou com o punho ao espelho partido. no rosto..disse Scarlett calmamente. mas obrigou as pernas a levarem-na até a escada e a subirem a longa escadaria. Tinha que estar bonita e forte e não havia tempo a perder. olhando com medo a figura rígida de Scarlett. enquanto recuperava as forças. . Scarlett chorava. Já fizera coisas mais difíceis. maldito sejas! . ria e gritava perante a destruição da sua própria imagem.não afogava as suas mágoas. Scarlett estremeceu..Covarde! Covarde! Covarde! Não sentiu os pequenos cortes que os pedaços de vidro que saltaram lhe fizeram nos braços. também podia fazer isto. . Scarlett O'Hara não. e olhou surpreendida para os dedos tingidos de vermelho. Rhett não voltara para ela. desviando a atenção do espírito dos desejos do corpo. Aquela doida covarde não era Scarlett O'Hara.O seu riso soou áspero. Ir a Charleston. Scarlett O'Hara não se escondia e ficava à espera.caído primeiro. por isso ela tinha que ir encontrar-se com ele.e mais que tempo . .. Vão embora. Chegara tão perto de se derrotar a si mesma. aquela casa já não era um lar para ele. Não devia levar mais do que algumas semanas até recuperar da sua fraqueza e voltar a ter o seu melhor aspecto. A língua tinha gosto de sal..chamou ela da porta. Faria que assim fosse. ao ver a sua cara coberta de sangue. Acabou-se o brande. E tenho que arranjar roupas completamente novas.como se costumava dizer . Já perdera muito. caminhou sobre a destruição que a cercava. . . . quer quisesse ou não. mas este desaparecera. . Rhett não ia voltar. Atirara fora aquela muleta. ela virou a cabeça para eles. Era tempo . Quando ouviram o barulho. Encostou-se por momentos à mesa. Depois. Riu desequilibradamente.Estou perfeitamente bem. e não havia brande que chegasse para mudar a situação. Ficou a olhar para o local onde vira o seu reflexo. num desafio. partindo com os calcanhares o resto do espelho. os criados tinham acorrido à porta.Pansy! .

II Apostas Altas .

Era tempo de partir. "Adeus. Ia passar um tempo maravilhoso em Charleston. Agora. ainda por cima. o tio Henry tinha tomado conta da gerência financeira do armazém e do saloon. uma vez que as noites tinham sido um tormento de insônia e uma terrível luta da sua vontade para resistir ao descanso que lhe prometia a garrafa de brande. a tia Pauline e a tia Eulalie conheciam todo mundo. nem um bocadinho. Esta janela está fazendo corrente de ar. Afinal de contas. mas eu não deixei. quando o trem saiu da estação. No princípio de Novembro. onde mudou para a linha da Carolina do Sul. A oposição deles fez que os olhos de Scarlett brilhassem com a alegria da batalha e.as suas roupas novas. Ainda estava magra e tinha olheiras fundas. Por agora. Não que isso fosse provável. Deviam saber tudo sobre Rhett . e . e já decidira ir. naquela época era tão nova. Ainda nem sequer tinham nascido os dentes de Wade Hampton. Mas também ganhara aquela batalha. Exatamente dez palavras e não corria o risco de que as tias respondessem com alguma desculpa que a impedisse de ir. que ficava tão longe. O fato de ter detestado a cidade não queria dizer nada. "Tentaste deitar-me abaixo. Sabia para onde ia. a vida de Scarlett modificou-se radicalmente. .Pansy." Disse a si própria que o frio que sentia devia ter origem numa corrente de ar. podia ficar nervosa com a idéia da viagem. tinha certeza de que quase parecia de novo uma moça. era viúva há pouco tempo e tinha um bebê. foi ela que ganhou. Mais tarde pensaria em como faria para trazer Rhett de volta. o tio Henry Hamilton juntou as pontas dos dedos e exprimiu o seu desagrado quando Scarlett lhe disse o que precisava que ele fizesse. de modo a fazer aparecer uma covinha quando sorria. quero sentar-me mais perto do fogão. Decidiria quando lá chegasse. e o seu apetite natural voltara. Atlanta". Isso fora há mais de doze anos. chego 4 horas trem visita stop só uma criada stop beijos scarlett Tinha pensado em tudo. à espera de serem embaladas para a viagem. vai dizer ao condutor para mudar as nossas coisas. Mrs. Até parecia que Charleston era no fim do mundo. pois já ia a caminho. O rosto estava já suficientemente cheio. Não estava com medo. com a garantia de que o dinheiro seria entregue a Joe Colleton. Scarlett mandou um telegrama às tias da estação de Augusta. espalhadas. As pessoas não costumavam dizer que era a cidade com mais festas em todo o Sul? E não tinha dúvidas de que ia ser convidada para todo o lado. Se pensasse agora nisso. Ia resultar tudo bem.10 Assim que tomou aquela decisão. Marie atirou as mãos ao ar e declarou que era impossível fazer um guardaroupa completamente novo em apenas algumas semanas. exatamente como ela queria. depois de chegar a Charleston. Agora tinha um objetivo e concentrava todas as suas energias em alcançá-lo. Então. E o quarto de Scarlett era uma confusão de cor e rendas .. Não fazia sentido pensar agora nisso. Céus! Era uma tolice imaginar que ia ficar nervosa.. tão simplesmente como se fosse dar um passeio até Decatur? E ela já estivera em Charleston.onde ele vivia. Com uma aplicação sábia de rouge nos lábios e nas faces. só tinha 17 anos e. Eulalie andava sempre a pedir-lhe que as fosse visitar.. Tony Fontaine não tinha ido para o Texas. tudo ia ser diferente. disse Scarlett silenciosamente. no fim. tinha que se preparar para a partida.. Não quero saber se gostas de mim ou não. e o seu peito estava atraentemente roliço.tudo o que precisava fazer era. o que fazia .

Miss Scarlett. Agora. Ia abraçá-la e beijá-la e iam ser felizes para sempre. a árvore do musgo. Os longos fiapos cinzentos de musgo que ondulavam tinham um aspecto fantasmagórico naquela luz cinzenta. mesmo assim. Charleston era uma cidade orgulhosa. Tinha certeza." .a hospitalidade continuava a ser a lei das terras do Sul. Desta vez. era livre para fazer aquilo que queria e sabia muito bem o que isso era. Malditos fossem..Parecem fantasmas a mexer-se. tencionava fazer isso mesmo. mas a visão do uniforme fê-los regressar. por a terem feito sentir desesperada e com medo! Odiava essa sensação e odiava-os a eles! "Não vou deixar que isto me incomode. Ia mostrar-lhe que era verdade. Pansy encostou o nariz na janela empoeirada. a explosão de sangue quando ela disparou contra o vagabundo antes de ele ter tempo de a violar. incitava ela a locomotiva.perguntou Pansy pela centésima vez.. vais ver que gostas .Não sejas medrosa! . Não posso aborrecer-me com nada. . e ela também não gostava nada do aspecto deles. por terem destruído o Sul. Mas. Vestia o uniforme azul do Exército da União. Cinco e meia. Ia provar a Rhett que estivera enganado quando se recusara a acreditar que ela o amava. Perdida no seu devaneio. exatamente quando a luz começou a desaparecer lá fora. Não. Miss Scarlett? . "Não olhes para trás". .Mas Scarlett estremeceu. tão semelhante às terras que rodeavam Atlanta. "Depressa. desejava não ter que chegar depois do escurecer.. os filhos estavam instalados em Tara. Não vou olhar para o ianque e não vou pensar no passado. Estradas de barro vermelho atravessavam bosques de pinheiros escuros e campos de restolho queimado pela geada. O medo quando Atlanta estivera cercada. Todos os problemas dos seus negócios estavam nas mãos do tio Henry. aproximando-se do mar e de Charleston. No entanto. Tinha certeza de que as tias tinham esperado por ela. Então. Só o futuro conta. Scarlett não deu pelo homem que entrara no trem em Ridgville. A sua vida inteira ficava para trás. isso queria dizer que estavam entrando nas Terras Baixas. Toda a sua vida ia ser diferente. E. . Tenho medo de fantasmas.Como é Charleston.. . muito convencida. ela não ia pensar nisso. e Rhett estava obviamente tentando voltar as pessoas contra ela. Ia ser tudo diferente. Scarlett sentiu novamente o coração batendo de terror e quase gritou. agora que preciso de ter o melhor aspecto possível e estar pronta para Charleston e Rhett. Pela primeira vez na sua vida adulta. sobretudo. O escuro tinha qualquer coisa de muito desagradável. A tal árvore espanhola de que te falei. Um ianque! Que faria ele ali? Aqueles tempos tinham acabado e ela queria esquecê-los para sempre.Ali! Apontou para a paisagem. que restavam das colheitas. O trem estava atrasado mais de duas horas." Cheia de resolução.respondeu Scarlett pela centésima vez. . a cada volta das rodas do trem. . Mas não valia a pena arriscar quando se podia jogar pelo seguro e ela precisava da casa das tias para se proteger no início. resolvera o problema da sua responsabilidade para com Melanie. a brutalidade dos soldados quando roubaram de Tara a sua miserável reserva de comida e colocaram fogo na casa. Já viajava há mais de um dia e até parecia que não saíra de casa. não vou.. ia adorar Charleston. Malditos fossem.Oooh . até ele tropeçar no braço do seu assento. Scarlett deu uma olhadela ao seu relógio de lapela.. "Depressa". Até mesmo em Charleston.gemeu ela. malditos fossem todos. Scarlett olhou pela janela para a paisagem de colinas. Ele ia ver. depois. cada vez mais longe.Vês aquela árvore com aquelas coisas penduradas?. .Muito bonita. se ele insistisse em ficar lá. encolheu-se como se ele lhe tivesse batido. ia ficar com pena de a ter deixado. dissera sempre a si própria.

Mudaste tanto. e qual era a melhor maneira de levar para cima os baús e as malas.A voz da criadinha tremia. transportando armas aos ombros. Não lhe podiam prestar um maior cumprimento. até parto um vidro para entrar em casa. pensou Scarlett quando se aproximou das tias.A estação de Charleston. Scarlett. não digo que não. . .Cheia de gratidão.Mas há uma semelhança nítida.Ellen nunca foi assim tão magra. O coração de Scarlett caiu-lhe aos pés. Tanto o carregador como o cocheiro se tornaram logo respeitadores e ansiosos por ajudar. Eles não te fazem mal.Pegou no braço de Scarlett e afastou-a de Eulalie. . As tias azafamaram-se.exclamou Eulalie. procurando as tias ou um cocheiro que pudesse ser criado delas e estivesse à sua espera. ..balbuciou Eulalie. Mas. . E como é que a tia Eulalie ficou tão gorda? Parece um balão com um tufo de cabelo grisalho no alto. .Olhe para a Scarlett. estava pobremente iluminada. Scarlett esticou o pescoço. . . . A palavra mágica "Battery" teve exatamente o efeito que ela esperara.Miss Scarlett.Onde posso encontrar a carruagem que me veio esperar? .ordenou ao carregador . tinha era de se afastar da estação e dos soldados ianques. em Battery.. desde que tinham perdido tudo durante a guerra. Uma luz dourada espalhou-se no caminho que ia dar ao passeio. Pansy. E se as tias tivessem saído da cidade? Sabia que às vezes iam a Savannah visitar o pai. em vez disso. Então.disse Eulalie para Scarlett. . Pauline e Eulalie abriram a porta de par em par. para o quarto de Scarlett. Vou para casa de Mistress Carey Smith. Scarlett ficou desanimada. Pauline fungou.Depois de uma viagem tão comprida deves estar completamente esgotada. . "Graças a Deus! Seria horrível se Rhett soubesse que eu estava viver num bairro pobre. .Há soldados por todo o lado. mas o único veículo que se via era um carro muito velho." Mandava dinheiro às tias para estas poderem viver. . continua a ser o bairro chique em Charleston.Está o retrato de Ellen. chamou o carregador que empurrava o carrinho com a sua bagagem. Não queria saber qual seria a história.Não mexes um dedo. mana. "Com certeza ela não envelhecera também. e Scarlett correu em direção ao santuário que se lhe deparava." . do mesmo modo que paguei a reparação do telhado e tudo o mais. . mana . sabe isso muito bem. Por que não? Depois. "Estão tão velhas". Ele conduziu-a ao exterior. . não é?" Aceitou os abraços das tias e forçou um sorriso. . discutindo como haviam de instalar Pansy nos quartos dos criados. querida .e diga ao cocheiro para descer e ajudá-lo.perguntou altivamente. só viu outra dúzia de soldados de uniforme azul. que eu mal te reconheci. Vá lá. pago para o mandarem arranjar.Com um gesto. pensou Scarlett com alívio. a guerra já acabou há praticamente dez anos." Assim que o carro parou. E se o seu telegrama estivesse na varanda de uma casa escura e vazia? Inspirou profundamente.Olha para ti! . "Se for preciso. que mais parecia uma caverna. com um cavalo esgotado e um condutor negro muito mal arranjado. .Ponha as minhas coisas naquele carro . "Não me lembro de a tia Pauline ser assim um espeto e tão cheia de rugas. .Pansy puxou-lhe pela manga. desta vez de felicidade. Scarlett sorriu. O medo dela obrigou Scarlett a ser valente.Faz de conta que eles não estão ali.

. por isso mandamos a nossa criada Susie com um recado a Eleanor Butler. o som era embalador." Batia-lhe o coração enquanto passava desajeitadamente com o guardanapo sobre a substância pegajosa que se espalhava na toalha. Podia descontrair-se e deixar-se mimar um bocadinho. Não queria mesmo nada vê-la. foi Eulalie que criticou. Rhett vivia na casa da mãe. Tenho que fingir que não há nada no mundo que deseje mais senão ver Careen e arranjar uma dor de cabeça quando chegar a hora. Vamos visitá-la esta manhã. ainda não. "Sei que tenho que vê-la". no funeral de Bonnie. querida. mana . Ambas as tias tinham uma voz baixa. entornando o xarope. pensou Scarlett.Scarlett. querida.Está na Filadélfia comprando outra vez algumas das pratas da família que os ianques roubaram. percebeu o que Pauline estava dizendo e a cabeça começou-lhe mesmo a latejar dolorosamente." De repente.. como se não significasse nada. tinha certeza disso. a energia febril que a agüentara durante os preparativos parecia ter-se evaporado e percebeu que a tia tinha razão. . digna e que impunha silêncio. "Então. A tia Eulalie estragou-lhe os planos logo ao café-da-manhã. Estava esgotada. elas.Mas por uma boa razão. Dar a parte dela de Tara. . Só se encontrara com Eleanor Butler uma vez. a não ser que era uma mulher muito alta. quase adormeceu. enquanto esperava que ele voltasse da Filadélfia. Scarlett não quis saber. Pauline cedeu. . ainda antes de ter acabado a primeira xícara de café. Estava ocupada com os seus próprios pensamentos. E tinha razão.Foi para o Norte . Durante o jantar. Era bem-vinda na casa das tias. e ainda nem sequer tinha de pensar no que havia de dizer a Rhett quando o visse.. Ainda não estava preparada para ver a mãe de Rhett.. podia ter mostrado alguma dessa devoção muito mais cedo. uma alegria ver como se dedica à felicidade da mãe. Não estou preparada. A mãe de Rhett. .Scarlett instalou-se num sofá na sala.disse Pauline com uma expressão azeda. Além disso.. Desta vez.Estendeu a mão para a manteigueira. podia dormir como uma criança. Mas que havia de dizer às tias? Nunca compreenderiam que uma irmã não estivesse mesmo mortinha por ver outra irmã.Scarlett. longe da confusão. . Acordou de manhã com uma sensação de bem-estar que já não sentia há anos. a traidora.. Soubera o que queria quase assim que entrara. . . "mas não agora. mas estava fora.Sei como deves estar ansiosa por ver Careen. . procurando tudo o que ela perdeu. mas deitou abaixo o jarro. não esfregues a nódoa assim na toalha.. . Agora que tomara o controle da sua vida e estava a caminho de ter o que queria. que alongava as vogais e abafava as consoantes. que se resumiam em imaginar dali a quanto tempo poderia ir para a cama. Agora que finalmente ali estava. por isso planejamos outra coisa para hoje.. com o sotaque característico daquela região. .lembrou-lhe Eulalie. não estavam dizendo nada que a interessasse. e quase não se lembrava dela.Pauline pôs a mão . não se sentia afastada e só como em Atlanta. podes passar-me o xarope? Scarlett estendeu a mão automaticamente. Apesar de a conversa delas consistir quase exclusivamente de um desacordo educado em todos os assuntos. mas ela só recebe visitas às terças e sábados. Careen! Scarlett apertou os lábios..Se queres saber. Nessa noite não ia sofrer de insônia. são tão íntimas que até vivem juntas.

Pansy vai ter que tirar as rugas daquilo que vou vestir.Vou dizer a Susie para começar a aquecer os ferros . Scarlett riu com elas. Sabia por que razão as tias não queriam que ela levasse a capa. Levantou o queixo para o sentir no rosto. Com certeza não espera que eu deixe esfriar tudo enquanto a Susie levanta a mesa. Num dia como aquele. Scarlett fugiu para o quarto. desalmados é que eles são.Vamos sair . Eu nem levava este xale se não estivesse resfriada. Quando desceu os degraus da entrada.Talvez note. . .É melhor ir ver as minhas roupas . . Vamos a pé.Há carruagens.Não podemos chamar "almas" aos carpetbaggers. ficou de boca aberta. Que importância tinha uma toalha quando teria de enfrentar a mãe que Rhett praticamente adorava? Suponhamos que ele lhe dissera a verdadeira razão por que deixara Atlanta.A voz de Eulalie apagou-se tristemente. já não há uma única alma em Charleston com carruagem. As tias deviam pensar que ela era parva. tinha que se controlar... .conseguiu dizer..disse Eulalie. senão não seriam carpetbaggers. numa atitude beligerante.claro que não .Querida menina .disse Eulalie.Os carpetbaggers têm-nas. que eu ainda não acabei de tomar o café. As tias riram.Não faz mal. . Scarlett .Espero que vossa carruagem tenha uma capota de descer... Ao chegar ao topo. .Nem mais . . .Oh.Tinha que se afastar de Pauline e Eulalie. . . . isto é uma maravilha! ..disse Eulalie. As irmãs riram de novo. . e restam-nos tão poucas das nossas coisas bonitas.é melhor ela lavar esta toalha antes de começar outra coisa qualquer . e o rosto endureceu-lhe. e subindo umas pequenas escadas do outro lado.disse Scarlett através do nó que lhe apertava a garganta.. ao menos o faria com estilo.corrigiu Pauline.concordou Pauline com uma fungadela. Eram exatamente como a Velha Guarda de Atlanta.no pulso de Scarlett. . Seguiuas.. De repente. mana . sentiu uma grande ternura pelas tias.. . O dia lindo fazia que ela se sentisse quase tonta de prazer.Abutres .. mana. tinha que se ter um aspecto miserável. Scarlett cerrou os dentes.Não vais precisar dessa capa de peles tão pesada. .disse Pauline.disse Eulalie -.disse Pauline. querida.disse. a brisa fez abanar as penas do seu chapéu .Desculpe. por que tinha saído de casa? .Depois de a nódoa se entranhar. . tias.. Tocou a campainha de prata que tinha junto do prato. que é o que todo mundo faz. e não Novembro. ela fazia-lhe a vontade. saindo para um dia magnífico. como elas. O sol refletia o calor do caminho esbranquiçado feito de conchas esmagadas e caía-lhe nos ombros como uma manta invisível. é que quase fizeste um buraco. . titia . ... exceto Sally Brewton. desistindo. . mana. atravessando a larga rua vazia em frente de casa. Parecia Maio. Se tinha que enfrentar a mãe de Rhett. Como é que se podiam preocupar com uma porcaria de uma toalha velha numa hora daquelas? . e fechou os olhos num prazer sensual. Reparou como Eulalie olhava para o seu chapéu. Se Eulalie queria que todos ficassem resfriados também.. Apetecia-lhe gritar. . orlado a penas e muito na moda. apesar das suas discussões inofensivas. era impossível que alguma coisa corresse mal.Hoje está um típico dia de Inverno de Charleston. Susie abriu a enorme porta e Scarlett seguiu as tias. Scarlett desapertou a capa e deu-a a Pansy.ofereceu-se Eulalie. Scarlett afastou-a num gesto brusco. Para se ser respeitável.

a senhora apresentoulhe o neto. Por duas vezes encontraram outras pessoas: primeiro. Rhett. as árvores de uma ilha comprida e baixa irradiavam um verde-brilhante.Está um dia lindo! .Têm que se desviarem do nosso caminho. mas obrigou os pés a mexerem-se. . A brisa leve e com gosto de sal acariciava-lhe o pescoço. Voltou-se para as tias: . Agora tinha certeza de que fizera bem em vir. Em algum lugar à frente delas.. fazendo que parecesse que a água estava salpicada de diamantes. Susana! A alegre melodia. "Covarde!". encostando-se à vedação de tubos de metal que ladeava a beira do passeio. acusava-se a si própria. Para a sua direita. Pauline e Eulalie passaram por eles como se não existissem. .disse Eulalie -.Continua a andar . do lado da água. tão folgazona.Oh. e está casada com o filho de Eleanor Butler.perguntou zangada. os soldados afastaram-se para o lado. Parecia que estavam jogando um jogo.e trouxe-lhe aos lábios um sabor de sal. . uma versão despreocupada e leve de um jogo de crianças. . que ficou olhando para Scarlett como se tivesse sido atingido por um raio. Tropeçou e agarrou o braço de Pauline. .disse ela. Os rostos das irmãs brilhavam de orgulho. ..O velho cavalheiro curvou-se e beijou a mão de Scarlett. chocada.murmurou ela -. .. as bandeiras esvoaçavam nos altos mastros dos navios ao longo dos portos de abrigo. o dia ficava cada vez melhor a. Sabia o que queria dizer governo militar: impotência e raiva. um medo constante de que eles confiscassem a casa das pessoas ou as . e acompanhou-as. cada minuto que passava.E só Deus sabe quantos regimentos . Que tinha ela feito? Fora meterse mesmo na boca do inimigo. mas os pés de Scarlett pareciam de chumbo. O sol brilhava nas pontas de minúsculas ondinhas.Meu Deus. meu Deus! . Odeiam-nos porque os expulsamos de Fort Sumter e o defendemos contra toda a esquadra deles. A avenida era tão larga que podiam caminhar as três ao lado umas das outras. . A mãe dela era a nossa irmã Ellen. a nossa sobrinha de Atlanta. À sua esquerda. acompanhando o ritmo da música. a rasar a crista das ondas. Então. uma banda começou a tocar Oh. não sabias? Charleston ainda está sob ocupação militar. Quando já só os separavam três passos. De ambas as vezes pararam e as tias apresentaram Scarlett.disse Scarlett.Tia . para em seguida descer a pique. um cavalheiro já velho. com uma casaca fora de moda e chapéu de pele de castor. Um trio de pássaros muito brancos elevava-se no céu azul e sem nuvens. Ao longe. imitando o jeito das tias.Santíssima Mãe de Deus! . que corou quando lhe falaram. Mas não conseguia deixar de tremer por dentro. É provável que nunca mais nos deixem em paz. era tão bela e quente como o dia. e depois uma senhora acompanhada por um rapaz magrinho.murmurou Scarlett.Também vi alguns na estação. Para Scarlett. Eulalie e Pauline começaram a andar mais depressa. reparou que os transeuntes que se aproximavam eram homens de uniforme azul. Scarlett levantou o queixo.acrescentou Pauline. do lado oposto da elevação.Por que é que há tantos malditos ianques em Charleston? . Scarlett . . .disse Pauline com calma. Scarlett olhou para Pauline. . as águas castanho-esverdeadas do porto de Charleston estendiam-se na sua frente até ao horizonte. Quem havia de pensar que a sua velha tia esquelética conseguia ser tão valente? O seu próprio coração batia tão alto que tinha certeza de que os soldados o conseguiam ouvir. vêm aí soldados ianques na nossa direção.

. Finalmente. . segurança. que flutuava suavemente do vestido de seda de Eleanor Butler e do seu cabelo sedoso..Vá lá. não conseguia. Era a fragrância que sempre envolvera Ellen O'Hara.Querida Eleanor . O governo militar era todo-poderoso.Feliz Eleanor .disse Eulalie . era uma mansão.por ter um filho tão amigo! Rhett adora positivamente a mãe. . Pauline segurava-a pelo braço. que avançava sobre os fundos alpendres que ladeavam a alta e imponente casa de tijolo.Minha querida filha . Tenho desejado tanto que viesses. A seu tempo. Os joelhos de Scarlett amoleceram. Cercava-a um leve aroma a verbena de limão. vamos atravessar aqui.cantava ela num murmúrio desafinado. Scarlett deixou-se conduzir como se fosse sonâmbula. Scarlett.metessem na cadeia.disse Mrs.disse a mãe de Rhett. Scarlett ficou a olhar para a casa.. Ela vivera sob as suas ordens caprichosas durante cinco duros anos. vá lá . apressando-a a atravessar a rua. . Como pudera ter sido tão louca ao ponto de se vir meter outra vez nisso? .Pôs os braços à volta da nora e abraçou-a com força.pousou levemente as mãos nos ombros de Scarlett e inclinou-se para a beijar. um cheiro que significava para Scarlett conforto. Não era uma casa.disse Pauline. Como ia arranjar alguma coisa para dizer à mulher que vivia num tal esplendor? A mulher que podia destruir todas as suas esperanças. .disse Eulalie.Anda lá. minha querida. O que quer que seja. A casa dos Butlers é a que está pintada de fresco. . a olhar para uma mulher alta e elegante. . Scarlett fechou os olhos.Têm uma banda agradável .Trouxeram Scarlett .Está tudo bem. já passou. . tão impressionante. . . com brilhantes cabelos brancos que coroavam um rosto belo e enrugado. Brilhantes colunas brancas elevavam-se a três metros de altura para suportar o telhado. deu por si do lado de dentro de uma porta. com um banjo nos joelhos .disse para Scarlett -. com uma só palavra a Rhett. . amor. a vida antes da guerra. Nunca vira um lugar tão grandioso. ou lhes dessem um tiro se quebrassem uma das suas leis. voltaste para casa. estás tão pálida . Butler. Scarlett sentiu lágrimas incontroláveis saltarem-lhe dos olhos. Não conseguia entrar ali.

puxando por Scarlett. divertindo-se a olhar para baixo. a Mammy tinha-lhe feito uma descrição do céu como uma terra feita de nuvens que pareciam colchões de penas. Ellen O'Hara ensinara-a a ser uma senhora. "Vou fazer que tudo melhore". As casas em ruínas tinham que continuar a receber convidados. pedindo-lhe que provasse o bolo de libra e dissesse se o extrato de baunilha era suficientemente forte. Eram também treinadas para arcar com a responsabilidade. que pareciam atraentemente impotentes. a salvo de todo o mal. Até conseguiram afastar a ansiedade inconsciente de Scarlett no que se referia à sua decisão de seguir Rhett até Charleston. tinha contado com isso e assim o desejara. enquanto a dona da casa se concentrava em combinar sedas coloridas para os seus delicados bordados. onde os anjos descansavam. Quando Pauline fechou a última gavetinha debruada a marfim da secretária de pau-rosa e Eulalie se apressou a engolir a última fatia de bolo. amada e invencível. Disse também em voz baixa a Manigo. juntamente com a criada de Scarlett. A sua voz suave e lenta e os seus movimentos indolentes e graciosos disfarçavam uma energia e uma eficiência formidáveis. Podia fazer tudo. apagado todos os medos e recordações que lhe tinham enchido o coração e o espírito quando vira os soldados ianques. Quando as privações da guerra reduziram o pessoal de trinta ou quarenta para um ou dois criados. protegida pelo amor todo-poderoso de uma mãe. o jardim.11 Eleanor Butler era uma dama sulista. umas cabecinhas ocas encantadoras.ao mesmo tempo que davam a entender que a casa. resolveu-se tudo o que era necessário para a mudança de Scarlett. onde Mr. Eleanor Butler levantouse. "Posso fazê-lo agora". a transferir as coisas de Scarlett da casa das tias para o grande quarto que dava para o jardim. ouvintes compreensivas e fascinadas. mas as expectativas mantiveram-se na mesma. através de frestas no céu. Seria admirada e respeitada e adorada por todos. . como Eleanor Butler. que Celie o devia ajudar. muitas vezes conflituoso . distraiu Eulalie. sem a oposição de ninguém. Desde a morte da mãe. Era assim que gostaria de ser. Rhett dormia. a cozinha e os criados se governavam sozinhos sem problemas. As ternas boas-vindas de Eleanor tinham. infeliz e preocupada. Eleanor acalmou Scarlett com palavras suaves e um chá aromático. e nunca. Scarlett sentiu-se novamente uma moça. de gerir enormes casas e um grande número de pessoal. ter janelas limpas e brilhantes. abrigar famílias. Posso fazer que a mãe fique orgulhosa de mim. Não se sabe como. Scarlett tinha a convicção infantil e desconfortável de que Ellen a estava observando. Sentia-se segura. "Posso compensar todos os erros que cometi. prometeu à mãe. Olhou para Eleanor com um olhar umedecido e cheio de admiração." Quando era criança. lisonjeou Pauline. de momento. disse Scarlett a si própria. perguntando-lhe a opinião sobre a secretária que fora recentemente instalada na sala. complicada e exigente. sem ferir sentimentos e sem interromper o ritmo regular da vida tranqüila que se vivia sob o teto de Eleanor Butler. Em menos de dez minutos. mas as mulheres do Sul conseguiram-no. Ia ser a senhora que Ellen sempre quisera que ela fosse. as exigências sobre as mulheres aumentaram proporcionalmente. Ia reconquistar o amor de Rhett. As senhoras eram treinadas desde o berço para serem decorativas. os cobres reluzentes e uma senhora dotada e bem arranjada descansando na sala de estar. o criado. o que quer que fosse. nunca mais ficaria sozinha. E ia fazer. para o que se passava. uma senhora como a mãe. como sempre deveria ter sido.

King Street foi uma revelação deliciosa. querida.Minhas senhoras. ferramentas. Daí que tenha aqui sido traduzido por "republicano".disse ela. Mr. de difícil tradução. Ninguém a tomaria por uma republicana que andava de carruagem. Passava por montras cheias de penas de avestruz e leques pintados sem olhar para lá e atravessava a rua sem sequer dizer obrigado às mulheres da charrete que parara para não a atropelar..Uma coisa mais própria para andar na cidade . . minha senhora. Scarlett lembrou-se do que as tias lhe tinham dito: ninguém em Charleston tinha carruagem. Charleston não era nem um bocadinho tão enfadonha como ela se lembrava e como temia. . Butler numa das sapatarias. Era muito maior e mais animada que Atlanta. porcelanas. . doces .Não me devia ter contado aquilo. botas. . Querem vir conosco? Para grande alívio de Scarlett. de mandrião e desonesto. pois o Sul é tradicionalmente democrata. exceto os ianques.respondeu Scarlett. . Sentiu uma onda de raiva escaldante contra os abutres que engordavam com a derrota do Sul.). . Elsing estivessem ali para a ver. Braxton tirou um imaculado lenço branco do bolso e limpou o forro limpíssimo de duas cadeiras. Braxton vai tomar tão bem conta de si como tomou de mim durante todos estes anos.disse Eleanor . a mãe de Rhett comportava-se como se todo aquele colorido. tabaco e charutos. excitação e animação não existissem. Quando entrou com Mrs. Uma mulher nunca se poderá sentir à vontade sem saber onde são as lojas. Quase fiz uma cena ali dentro. educadamente. Merriwether ou Mrs. . Acho que também vou comprar hoje um par de botas. da T. Infelizmente.Por isso vou levar Scarlett e mostrar-lhe King Street. O termo adquiriu um sentido pejorativo. Butler tinha razão. . Desejou ardentemente que Mrs. . Butler só para si. Eleanor inclinouse para Scarlett e murmurou-lhe ao ouvido: .parecia que tudo se podia comprar em King Street.Mr. remédios.Olhe com atenção para o cabelo dele quando ele se inclinar para lhe calçar as botas. Miss Eleanor. Era um prazer estar com um membro da Velha Guarda em Charleston. os carpetbaggers e os republicanos (termo scallywag. Ela queria Mrs. jóias. Braxton? E obrigada . Havia uma multidão de pessoas às compras e dúzias de elegantes charretes e carruagens abertas com cocheiros de libré e ocupantes vestidos na moda. Quando saíram da loja. O passeio até às lojas de Charleston foi um imenso prazer. Braxton .Como está. foi bom para o seu ânimo ver o dono passar o cliente ricamente vestido à sua jovem assistente para se apressar a atender a mãe de Rhett.O privilégio é meu. sementes.Tenho que ir buscar as minhas botas no sapateiro . Braxton curvou-se elegantemente..Levantou a saia uns centímetros para mostrar uns frágeis sapatos de pele fina. e principalmente quando se pôs a olhar para ela com aquele brilhozinho cúmplice nos olhos escuros. as tias disseram que não. vinhos. Quando ele desapareceu atrás de uma cortina no fundo da loja. E não se via nenhum sinal do Pânico.disse com orgulho. Pinta-o com pomada de calçado. chapéus. começou a rir. Scarlett precisou de todo o seu autocontrole para não rir quando viu que Mrs. Mr. Mr.. . sob o sol brilhante e quente de Inverno.e também quero que a minha nora saiba onde deve vir para ter o melhor calçado e o serviço mais atencioso. façam favor. Scarlett. Mr. N. refere-se aos sulistas que aderiram ao Partido Republicano depois da guerra civil. Sucediam-se os armazéns por quarteirões sem fim.Deixei umas botas para pôr solas novas. luvas.

para comprar remédios a sério vá sempre a loja da Broad Street. . acostumamo-nos a tudo. É também o local tradicional para se saberem as novidades. alegremente pintado de amarelo e verde. Butler. Pelo canto do olho. em algum lugar acima delas. olhou para Mrs. Scarlett ficou profundamente desapontada quando Eleanor disse que era hora de irem para casa.Agora vamos ao Onslow comer um gelado. bebida alcoólica muito forte de fabrico ilegal. era tão curto de vista que uma vez pagara uma pequena fortuna por um estranho peixe tropical preservado em álcool e que ele estava convencido de que era uma sereia . não é verdade? E os negócios do mercado negro têm qualquer coisa de muito excitante.Reconhecê-lo-á facilmente no futuro . Um dos criados faz o melhor "Luar" (Moonshine.Mrs.Scarlett ficou logo preocupada. Eleanor Butler continuou a iniciar Scarlett na vida de Charleston. Mas Mrs. .) de toda a Carolina do Sul e quero encomendar alguns litros para amolecer o bolo de frutas. Estou um bocado cansada.disse Mrs. . O carro avançou para o cruzamento e virou à direita. depois avançou um quarteirão e parou num cruzamento. .Minha querida. até Eleanor estar instalada no assento de verga. marchando à sombra de umas colunas. . já lhe indico onde é). Butler disse: . mas não conseguiu ver qualquer sinal exterior de problemas. O olhar de Mrs. da T. que vai para o centro. Os gelados também são muito bons. Scarlett soltou uma exclamação. com a espingarda ao ombro. apanhar o carro público.Uma hora . . Depois. Seria a palidez de Eleanor um sinal de doença. Rhett nunca lhe perdoaria se ela deixasse que qualquer coisa horrível acontecesse à mãe.Não admira que esteja cansada.murmurou Scarlett. nem por amor. espetando-lhe uma agulha de tricotar afiada no coração. E ela também nunca se perdoaria. Butler. Butler seguiu o de Scarlett. não foi? A ocupação já dura há tanto tempo que mal damos por eles. O carro oscilou e virou para a esquerda. indo a uma loja de tecidos da moda para comprar uma peça de algodão branco (a mulher que estava atrás do balcão matara o marido. Mesmo ao lado da janela aberta de Eleanor viu um soldado de azul. porque todo mundo vira durante anos as nódoas negras na cara e nos braços dela). Eleanor falava alegremente de outras compras que haviam de fazer juntas. Em dez anos.Acho que vamos.Miss Eleanor! . enquanto o carro puxado por cavalos avançava lentamente pelo caminho. Temos que fazer o melhor que podemos. Um ruído súbito a fez saltar. O jornal nunca traz as coisas realmente interessantes. . N. mas o juiz decidiu que ele caíra sobre ela quando estava bêbado. percebeu que era o carrilhão de um grande relógio. não acha? O que Scarlett achava era que não censurava Rhett nem um bocadinho por adorar a mãe. Butler sorriu serenamente.Nunca. talvez.Amanhã vamos ao Mercado e vais conhecer todo mundo que deves conhecer aqui.murmurou ela. . . Não se lembrava de alguma vez se ter divertido tanto e quase implorou que fossem visitar mais algumas lojas. Faz dez anos no próximo Fevereiro. a Geórgia já se livrou deles há algum tempo.Nunca me acostumarei a eles! .Na verdade. não se consegue arranjar brande. foi uma manhã . ao farmacêutico para comprar loção de hamamélia (pobre homem. . . nem com dinheiro. e andou em roda dela.lanques! . em vez da pele clara tão apreciada pelas senhoras? Segurou no cotovelo da sogra quando subiram para o carro.disse ela.

Scarlett olhava as casas altas e os jardins murados por onde passavam. era isso.muito longa.Que é. Miss Eleanor? Sente-se mal? Quer que eu vá correndo buscar-lhe alguma coisa? Venha sentar-se. Não valia a pena preocupar-se com Margaret. Tu e Rhett já alguma vez pensaram em ter outro filho? Percebo que devem ter medo de repetir o desgosto que tiveram quando Bonnie morreu. sabes.. cheios de elaborados rendilhados.. E. Ele era doido por crianças e a amaria para sempre se ela lhe desse uma. Rhett tinha que a aceitar de novo. é a mulher do meu outro filho. . com a relva bem cortada e reluzentes caminhos que convergiam e circundavam um coreto pintado há pouco tempo. pensou. que rebrilhava. de latão polido e brilhante. As faces de Mrs..Atrás delas. aberturas e ferrugem que desfiguravam varandas e portões de ferroforjado.. Ross era homem e ela nunca tivera qualquer problema para conquistar homens.. os sinos da Torre de Saint Michael. . Malditos ianques. Margaret.. com um telhado de pagode. dois filhos. As árvores que enfeitavam a rua tinham um tronco fino.Scarlett.São quem governa o tempo de todos os habitantes de Charleston . Assinalam os nossos nascimentos e as nossas mortes. A brisa assobiava pelas folhas em forma de espada das palmeiras do parque e fazia balançar os leves e longos pedaços de musgo que pendiam dos troncos marcados dos castanheiros... Butler lido o seu pensamento? Ela estava contando ficar grávida o mais depressa possível.. empurrando arcos e jogando bola na relva. . como é que ele se chamava? Ah. tábuas pregadas em janelas partidas que não podiam ser substituídas. Em frente delas havia um parque. . eram jovens substitutas dos gigantes deitados abaixo pelos bombardeamentos. Rosemary podia ser um problema. a pobre Margaret é estéril. mas tenho de perguntar. Todas as superfícies estavam desfiguradas por buracos causados por estilhaços e a pobreza era visível em todo o lado: tinta caindo.disse Eleanor -. Butler.. e a mãe queria-os juntos..disse Mrs.Um bebê.Desejo tanto voltar a ser avó.. Quando Rhett trouxe Bonnie para me visitar. Que disparate. estou perfeitamente bem. sem filhos.. espero que me perdoes. Teria Mrs. A voz dela tinha um tom sincero quando falou: . Não era provável que tivesse qualquer influência sobre Rhett. não. que importância tinham? A mãe é que interessava... com um filho.Não. o carrilhão terminava o seu quarteto de notas e um sino tocou uma só vez. E Rosemary. Mas o irmão. de turbante. vais conhecê-la hoje. Butler a descer na última parada. uma dúzia. e havia o cheiro de flores viçosas atrás dos muros dos jardins. Viam-se crianças a correr.. "Esta gente de Charleston tem energia".A voz de Scarlett apagou-se. o sol brilhava nas maçanetas das portas. todos mostravam as cicatrizes da guerra. Butler estavam coradas.. Rhett nunca a mandaria embora. que estavam sentadas em bancos. . . As solteironas eram tão mazinhas. Desse modo. "Não cede.. Scarlett podia sentir o cheiro da água e do sal. Mais ao longe estava o porto.Miss Eleanor. sob os olhos atentos de amas negras.. sim.Graças a Deus! . . receio muito que nunca apareça ninguém para casar com Rosemary. É que. eu mal conseguia não a sufocar com abraços. no fim de Meeting Street. contudo. A cabeça de Scarlett trabalhou furiosamente para encaixar as peças da família de Rhett e o que significavam para si. . Sem exceção. a mãe que ele tanto amava. desejo um bebê mais do que qualquer outra coisa no mundo. sei que não devo. . Só que não agüento não saber. . a irmã de Rhett.." Ajudou Mrs. Ross.

Fiquei muito feliz. Isso devia ser suficiente para justificar a história que Rhett andava contando. Parece que o tempo está mudando.disse ela. em frente da casa.Deu um beijo rápido na cara de Mrs. Não. . A carruagem abrandou e depois parou em frente da casa. Agora vamos para casa. Scarlett baixou as pálpebras para esconder a satisfação que se via no seu olhar. que estava sentado no alto assento na parte da frente da carruagem. Eleanor Butler acenou compreensivamente.Aí vem o meu comitê . Uma parelha de cavalos corria na sua direção. Frank Kennedy. deixou um belo negócio como herança para a nossa filha. que usava um traje de montar castanho-escuro e luvas amarelas. Estava semierguida puxando as rédeas com toda a sua força. Scarlett. Butler. O meu comitê encontra-se aqui em casa esta tarde e tenho que recuperar as forças. Estendeu a mão. Nós as duas vamos convencer Rhett. Seguiu Mrs. . Arranjamos dinheiro com vendas de bolos e bazares de artesanato e coisas do gênero para o Lar de Viúvas e Órfãos da Confederação. Falhou-lhe o passo. estas senhoras sulistas serão todas iguais? É exatamente como em Atlanta. então. fico muito satisfeita.Seria capaz de reconhecer aquele som em qualquer lugar. Nunca mais ia ser excluída e ficar sozinha outra vez.disse. . gostaria muito. Correu ao parapeito que dava para a rua e olhou. puxando um belo carro verdeescuro com os raios das rodas pintados de amarelo. Nunca vira uma coisa assim. Scarlett também ouviu um tinir de sinos minúsculos. . sinos de trenó pregados numa tira de cabedal que estava entrelaçada nos raios amarelos. antes do almoço". Acho que vou descansar um bocadinho antes de almoçar." Bebeu a primeira xícara rapidamente e ia mesmo pedir outra quando Eleanor Butler riu e fez um gesto em direção à rua. Scarlett? . depois recuperou o ritmo. nem mesmo se tivesse que usar a bandeira bordada nos seus corpetes. Sempre a Confederação para aqui e a Confederação para ali. "Incrível. O meu segundo marido.Soa-me ótimo . . "Santíssimo. a rir-se. Scarlett pôde.perguntou Eleanor Butler quando ela e Scarlett estavam acabando a sobremesa. em nome da criança.É capaz de ser a nossa última oportunidade durante uns tempos. Uma senhora gorda agarrou-a e . foi o seu primeiro pensamento. . A porta da carruagem abriu-se. Senti que era meu dever tomar conta dele. nem que seja para o chá. e um jovem. com o rosto feio todo franzido de determinação. mas é claro que se estiveres interessada.Sempre tive pena de nunca ter tido tempo em Atlanta para trabalhos extras. . Não quero pressionar-te a trabalhar. parecia mesmo um macaco de feira. Das rodas partiam clarões prateados e também o alegre som dos sinos. desceu e pôs o pé na pedra de montar. Butler. esfriou desde que estive aqui. Margaret também vem.Oh. Ir lá para fora seria bom.Gostarias de tomar o café no terraço. acompanhando Mrs. Não conseguem aceitar que a guerra terminou e que têm que viver as suas vidas?" Ia arranjar uma dor de cabeça. Espero que nos faças companhia. "O café quente vai cair bem. ver os sinos. Não ia fazer aqui os mesmos erros que fizera em Atlanta. é já ali ao virar da esquina. . . até podia trabalhar se lhe pedissem. Era uma mulher. quase oprimida.Estou ansiosa por ter um bebê. Também nunca vira ninguém como o cocheiro. ia à reunião do comitê. mas continuava a sentir-se inquieta. Butler para a varanda do segundo andar. sim. O almoço fora muito bom.

era muito bem-apessoado. . Eleanor abraçou a mulher mais jovem e conduziu-a até Scarlett. . . Ela e a mulher gorda beijaram-se na face.disse Mrs. embora pareça aborrecido. Margaret. depois do outro. a mulher de Ross. Edward . querida .Parece um pouco agitada. e uma cunhada é praticamente a mesma coisa. Dirigiu-se a Scarlett.disse Mrs. A verdade é que. Eleanor. Eleanor .e o seu comportamento não convencional espantavam muitas vezes as pessoas que não a conheciam. e a sua cara parecia-se mesmo com a de um macaco. Scarlett parou para arranjar o cabelo ao espelho.disse a mulher.disse Scarlett.Venha para dentro. foi mesmo o que fez. Miss Eleanor.Como está. e agora Margaret.. digamos. Estendeu a mão. que dominavam o seu rosto magro e descolorido. . O jovem ajudou-a a descer da pedra de montar e.Vocês. .a que se adaptara há muito. morta de curiosidade. .. os novos. Também ela estava rindo. dramática chegada. não têm boas maneiras. magro e ativo. Emma . Não ficou nem um pouco aborrecida com a atitude pouco educada de Scarlett.desceu da carruagem. .acrescentou uma voz masculina.disse Mrs. Butler dizendo. de Lewis Carrol. Scarlett correspondeu ao beijo de Margaret. Além disso.Espere pela sua vez. muito tempo . há uma explicação perfeitamente racional para a nossa. esperando estar dizendo a verdade.E Edward Cooper . mas primeiro deixe-me apresentar-lhe a esposa de Rhett.disse ela. querida. estavam do seu lado. Butler -.Minha querida Mrs.Tome uma xícara de chá para acalmar. com um sorriso largo no rosto. O comitê de Mrs.Scarlett . primeiro de um lado. . Quando sorria. ocupou-se de uma mulher mais jovem. Butler. "Que grupo de gente tão esquisita. Tinha o corpo de um rapazinho. da T. Butler. Estava habituada àquela reação: a sua fealdade notável . Butler é bem diferente do bando de velhotas que mandam em tudo em Atlanta. ficou olhando para Sally Brewton. apesar disso. deve pensar que somos loucos como a lebre de Março (Referência a uma personagem de Alice no País das Maravilhas. Estava tentando não ficar olhando. mas.estava Mrs. Margaret. vem conhecer Sally Brewton. Ross também está ansioso por conhecê-la.Gostaria muito. esta é a Scarlett.Esta é Margaret. . Já estou enamorado. em seguida. a condutora de cara de macaco da carruagem. e tenho a certeza de que Rhett também . N. o que resta de Emma Anson.). . . Scarlett.Não me prive da oportunidade de beijar a mão de Mrs. Scarlett mal olhou para Edward Cooper e nem percebeu o cumprimento dele.Scarlett seguiu-a ansiosamente.Estou encantada por finalmente a conhecer . Espero que venha com Rhett jantar na nossa casa em breve. pálida.Sempre quis ter uma irmã. .Vai ser preciso mais do que uma xícara de chá para me reparar os nervos depois desta corridazinha. Sou a única . Scarlett? Sou Emma Anson. Sally Brewton era uma mulher pequenina. . Quem sabia se Rhett a ia acompanhar a casa do irmão ou a outro local qualquer? Mas ia ser muito difícil para ele dizer que não à sua própria família. Butler -. com as saias arrastando atrás de si como um rio castanho. Sorriu. ou melhor. pois estava despenteada pelo vento. e ajude-me com as coisas do chá. Agarrou nas mãos de Scarlett e beijou-a no rosto. ficavam rodeados por uma rede de fundas rugas prematuras. . de cabelo louro e uns belos olhos de um azul-safira. Butler. . dos seus 40 anos. . Margaret Butler era uma mulher jovem. Onde arranjaram aquela mulher-macaco para condutora? E quem será o homem?" Os homens não faziam bolos para caridade.

Bem..continuou a moça. Poderá ser prima dela? Nunca ouvi dizer que os Hamilton tivessem família em Charleston.E agora pergunto-lhe. Segurava uma xícara fumegante. . Miss Sally. sou eu própria que conduzo. uma jovem de brilhantes cabelos castanhos. Eleanor Butler apressou-se a juntar-se à moça. Pôs a mãozinha no braço de Scarlett e olhou para a cara dela. Geórgia. Que criatura cruel.possuidora de carruagem sobrevivente da cidade e me é impossível manter um cocheiro.Vou fazer de conta que não ouvi .. penso que não nos conhecemos. Por isso. Vestia um vestido castanho com uma gola de linho branco e punhos e usava um chapéu atado debaixo do queixo. . será que não faz todo o sentido? Scarlett arranjou voz para dizer que sim. sorrindo de modo a fazer aparecer a sedutora covinha no canto da boca e aparentando um ar de embaraço fingido ao ouvir os cumprimentos dele. Mr. .Suponho que a sua sogra está se referindo aos sinos. como o senhor. . não podes apanhar a pobre Scarlett desta maneira .Espero que me peça sempre que precisar da carruagem.. Deixe-me apresentar-lhe Edward Cooper antes que ele morra. . Não passo de uma moça do campo.disse Eleanor Butler. e não sei lidar com os sofisticados homens de Charleston. . A verdade é que adoro andar por aí aos tombos.disse ela. que se juntavam ao alto sobre os seus suaves olhos igualmente castanhos. E. .disse Eleanor Butler. desculpe-me. apesar daquilo que acabou de ver .Que outra coisa podia dizer? Conta-lhe o resto. como aviso para as pessoas se afastarem do meu caminho. por favor . nos tempos em que a conheci". Brewton.disse Sally com ar de dignidade ofendida.. Cooper Parou. um sorriso de boa-vontade tão verdadeiro que Scarlett sentiu o seu calor. espalhando republicanos e carpetbaggers aos quatro ventos.. Sally encolheu os ombros e depois sorriu. forrado de seda castanha. sempre que saio na carruagem. Mas estou a monopolizá-la. Boa tarde. . Anne .Boa tarde.. . de Clayton County. Anson.Sally.Lamento imenso vir atrasada . enquanto pedia mais com os olhos. À porta estava uma jovem.Não tem de quê. Scarlett voltou-se e susteve a respiração.Miss Eleanor.dizia ela -. .A voz era suave. "Parece um passarinho castanho e gentil. . desisti de contratar homens que se vão despedir quase imediatamente. com a boca entreaberta e os olhos postos em Scarlett. .ouviu uma nova voz a dizer. Miss Emma. o meu caridoso marido pede-me que a cubra de sinos. é muito simpática. Sou Anne Hampton. .Assim como um leproso .Está ficando ventoso e as nuvens estão juntando-se depressa. Sorriu para Scarlett. .. o que para aí vai! Digo-Ihe já que assim vai darme a volta a cabeça. Por isso. parece estar gelada até aos ossos. Acho que me livrei da chuva por pouco. Scarlett respondeu automaticamente aos cumprimentos de Edward Cooper." . A verdade é que sou uma condutora terrível. "Parece-se muito com Melanie. Mr. um pouco ofegante. Margaret.sugeriu Mrs. Opõem-se a transportar os meus amigos sem posses e eu insisto nisso.Venha tomar um chá. Cooper . . se o meu marido está ocupado com qualquer outra coisa. Anne sorriu com gratidão. . Mrs.. .Obrigada. pensou Scarlett.Não está nada atrasada.

e só tenho um livro por onde ensinar.Tenho nove meninas a quem estou ensinando a ler.Obrigada. . Os olhos de Anne brilhavam de emoção. saudou Scarlett em silêncio.O melhor homem de cavalaria que tivemos . . .Anne estendeu uma mãozinha gelada. . . ... quase todos os anos em Saratoga. o céu escurecia.disse Anne. Edward.. e aceitava-se. Melanie também era órfã.Se derem uma oportunidade a Anne. Oh. chame-me Scarlett . que estava quente.Chá.Margaret Butler pousou com força um prato de pão com manteiga. puxe a corda daquela sineta. querida. Butler . .Temos muito que fazer. minhas senhoras e meu senhor. Miss Eleanor . . o primeiro assunto é muito interessante.apressou-se a pegar a xícara.Ia. Melly.Estava tão ocupada com o chá que me esqueci que não conhece Scarlett. satisfeita por escapar à confusão que sentiu quando olhou para Anne Hampton. Está branca como a cal da parede. Lembra-se dela? Costumávamos vê-la.disse ela.Deixe-me ir busca. Scarlett. Scarlett Butler. eu.. Emma.. eu dava-lhe um beijo! "Ainda bem". . Eleanor Butler pediu a Scarlett para fechar as cortinas assim que acabasse de beber o chá. Além disso. "A imagem viva de Melly. beba isto imediatamente.Não. "Raios! Então não é que os Sulistas tinham de reviver a guerra toda de cada vez que se encontravam? Que diferença fazia se o dinheiro viesse do próprio Ulysses Grant? Dinheiro era dinheiro.Vamos ao trabalho . Miss Eleanor . nos velhos tempos.Que vamos fazer com ele? . Scarlett? . ela está tentando dizer qualquer coisa. Sentem-se todos. A mesma fragilidade. está bem? Vou tocar." . . Mrs. ouviu o ribombar de um trovão ao longe e o barulho da chuva no vidro.. a ela e ao marido. Deve ser órfã.Sally Brewton acenou com um guardanapo branco.Emma! Está dormindo na parada? Precisamos de todo o dinheiro que arranjarmos. . querida. Olhou para o espanto que se via nas . Precisamos de ti aqui. Se o fantasma de Abe Lincoln aparecesse e se oferecesse para nos comprar livros. . vá servindo o chá. quando a apertou.disse Edward. . Recebi um grande cheque de uma senhora de Boston. Ao correr as cortinas da última janela.exclamou ela. Scarlett puxou a campainha mais uma vez. . viesse de onde viesse. Aqui está. o mesmo ar de ratinho. isso vê-se logo. Scarlett sentiu-a tremer na sua. importa-se de ir passando os bolos e os sanduíches? Não quero ninguém distraído por causa de um estômago vazio. se está no tal lar.Não havia um general Bedford no Exército da União? ." Lá fora. Anne.Que barbaridade a minha! . a minha nora. mandar vir mais água quente. por favor. Eu sou Anne. Muito bem. Margaret. ele esteve na cavalaria com o general Lee.Por favor. Anne é a nossa perita do Lar da Confederação.. a doadora é Patience Bedford.disse Miss Eleanor.Acho que Ross não ia concordar com isso. como tenho saudades tuas.Como está. a mesma doçura. Havia um general Nathan Bedford Forrest no nosso exército. . .No fim das contas. .Não havia nada.Rasgue-o e devolva-lhe os pedaços. Scarlett.Tréguas! .Obrigada. Acabou a escola o ano passado e agora dá lá aulas. . Scarlett. Anne Hampton.

. assim magro e sonhador.. talvez fosse melhor ela ir a cozinha dizer aos criados? Começou a levantar-se do seu canto e depois viu a porta abrir-se. Talvez a campainha estivesse estragada. .Mrs.. na pior carruagem da América do Norte. por favor. Deve ser da desidratação. . estamos de acordo. . o canto da boca descaiu-lhe no sorriso sardônico que ela conhecia tão bem e tanto temia.aquele que recebe uma surpresa maior que a que faz. um passador e três caixinhas de chá. já não digo o mesmo de ti.Estendeu-lhe as mãos. apertando a prata da família contra o peito. Não fazia idéia que era o serviço de chá. como ela o amava.Rhett.Margaret.Rhett! Oh.Rhett colocou o tabuleiro na mesa. ou vou pensar que não gostou da surpresa. .Pare lá com esse choro. ele está apaixonado por ela". Mrs. Segurava nas mãos uma enorme bandeja de prata. . implorava Scarlett em silêncio do seu canto sombrio. na palma das mãos dele. Anne. Scarlett pôs os seus dedos. Ficaria honrado se matassem o desejo do vosso coração. empurre essa porcelana de imitação para o lado.disse ele -. meu querido. e enfrentaram-se por um momento. um açucareiro. Depois.Então. vazio.." Sally Brewton também estava observando Edward. Não concordo com o fato de organizares um harém em minha casa. debruçou-se sobre ela e beijou as três mulheres que estavam sentadas no sofá. Ele voltou a cabeça para ela e Scarlett parou. até parece um tolo. Que bonito estava. não é verdade? . Edward.Abençoado sejas. . milagre. Se pensarmos bem. . Olá. Miss Emma. Rhett! Scarlett nem conseguia respirar. para a proteger dos carpetbaggers. quando eu ando lá fora. notou Scarlett. querida mamã . não é lá muito diferente de Ashley. "Beija-me.sorria.Rhett olhou para a mãe com tanta ternura que Emma Anson sentiu um nó na garganta.perguntou Eleanor. Correu para a frente. receio bem que vá fazer uma cena. que bonita ficas com esse vestido. Sally. Oh. Mas os olhos brilhavam. Ross não te merece.disse ele lentamente e com clareza .. Fazes-me muito feliz. E intacto. da China ou de camomila? . nem sabe como ele a deseja. A expressão de Edward Cooper era totalmente diferente. Apanhara sol. .. . carregada com um brilhante bule. .Emma? . meu filho.Da índia. O olhar de Sally cruzou-se com o seu e ambas trocaram sorrisos discretos.Rhett abriu a porta toda com o pé. "Olha para mim". pensou Scarlett. uma taça. quando é que vais deixar-me defrontar o teu marido num duelo mortal para te raptar? . deliciado com a sua surpresa. Talvez eu deva dizer-Ihe. Depois olhou em volta. Acho que as ouvi falarem em sede." Mas ele não a viu. Os livros são mais importantes que o rancor. Santo Deus. "Olhem só a maneira como ele olha para ela. Eleanor levantou os olhos para ele. Butler agarrou num guardanapo e limpou os olhos. na chuva. Butler? . o seu coração batia tão alto que todo mundo o devia ouvir. . é um prazer ver-te. querido. por detrás da mesa. uma leiteira. a emoção controlada por uma vontade de ferro.caras das outras mulheres. O rosto dele estava rígido. ele até é bastante atraente. Para quem gosta do gênero. . o rosto sorridente de amor. "Olha.Estamos de acordo.Um homem afortunado .E também muito pesado. Será que nunca mais trazem a água quente? Scarlett voltou a tocar a campainha. consciente da distância que os braços .. .Disseste "alguma prata" em Filadélfia. Scarlett não agüentou nem mais um minuto. sem fôlego. Estou sendo emotiva demais. . que tremiam. estava bronzeado que nem um índio. meu amor. E ela nem dá por ele.Tocou pedindo chá.

esticados de Rhett mantinham entre eles. será um prazer recebê-lo em nosso grupo. "Ele gostaria de me matar".Tenho certeza de que as senhoras.Já passou muito tempo desde que tive oportunidade de falar com a minha mulher. . Arrastou Scarlett pela porta fora. e Edward nos desculpam se os deixarmos disse ele. pensou ela.. A sua voz era uma encantadora mistura de infantilidade e malandrice. sem lhe dar oportunidade de se despedir. a mão apertando-lhe o braço como um torno..google. 1 . O bigode dele roçou-lhe a face direita e depois a esquerda. 1 Este livro foi digitalizado e distribuído GRATUITAMENTE pela equipe Digital Source com a intenção de facilitar o acesso ao conhecimento a quem não pode pagar e também proporcionar aos Deficientes Visuais a oportunidade de conhecerem novas obras. . Se quiser outros títulos nos procure http://groups.com/group/Viciados_em_Livros. e o perigo excitou-a de um modo estranho. Vamos lá para cima e deixamo-los a resolverem os problemas do Lar da Confederação. Rhett pôs os braços à volta dos ombros dela.

As palavras dele eram como chicotadas. Era verdade. e como uma boa e cumpridora mulher vim para o teu lado. .A sua serena afirmação teve uma dignidade simples. Scarlett? Ela queria estender os braços para ele.Observou o olhar dele cuidadosamente. . . Ela olhava-o. Rhett. E nunca te darei razão para te divorciares de mim. Mas mais nada.12 Rhett não falou enquanto a apressava pelas escadas acima. por que é que não me disseste? Estou-me nas tintas para o armazém. o aventureiro sem lei. Estavam divertidos.Esqueci-me da imprevisível . .O que tenho eu de fazer para que entendas? Não quero ferir-te. Rhett olhou para as suas costas direitas e para a cabeça orgulhosamente erguida e a voz suavizou-se. . com um sorriso perverso e torcido. Era este o Rhett que ela conhecia só de ouvir falar. . deixa-me estar. . Não posso ser mais claro que isto. Scarlett. chocada e fascinada.Divorciar-me de ti? Nunca. . mas já não de raiva. Scarlett abriu muito os olhos de inocência. Não te quero aqui. apesar da ameaça que ele representava. .disse. Os seus olhos negros brilharam. nunca. escuros.Minha querida Scarlett . Praguejava baixinho. Sou tua mulher. querido. nunca. amigo e companheiro de renegados como ele próprio. Fechou a porta e encostou-se nela. habito das piores tabernas de Havana. Oh. Sabes muito bem que não podes mentir-me e te saires bem. e ela sabia-o.disse ele -. a voz saiu-lhe agitada e ofegante. Talvez ainda consigamos chegar aí.Atravessou o quarto. Volta para Atlanta. Scarlett.A tua mãe está felicíssima por eu estar aqui. quando as recordações se tivessem transformado numa nostalgia amarga e doce. Sou tua mulher e tu és meu marido. Rhett caminhou pesadamente de uma ponta à outra do grande quarto. Rhett. Já não te amo. comparado contigo.Que diabo estás fazendo aqui.Eu também posso falar com clareza. contrastando com a palidez fantasmagórica do rosto. que lhe vais dizer? Eu conto-lhe a verdade e isso vai partir-lhe o coração.A tia Eulalie escreveu-me e contou-me o que andavas dizendo. e ela jogou o seu trunfo. Era Rhett Butler.Uma circunstância infeliz que me ofereci para corrigir. . . De súbito. . Este era o Rhett sempre em busca do fora do comum. Quando falou. impacientemente. se formos ambos caridosos e pacientes. . Nem a apaixonada explicação. .Não vai resultar. O sangue fugira do rosto de Scarlett. até ao quarto.Isso tudo. Os seus olhos verdes brilhavam. . abandonando tudo o que me é querido. parou de andar como um animal enjaulado e voltou-se para a encarar. Se me puseres fora. nem o ar de incompreensão inocente. amargos e cuidadosos. como se não compreendesse. cavalheiro de Charleston. o Rhett que fora para a Califórnia na Corrida do Ouro e defendera os seus achados com uma faca e botas cardadas. e excitada. que querias que eu estivesse aqui. profanações e asneiras como Scarlett nunca ouvira. Rhett. . podíamos ter sido amigos a seu tempo. mas tu obrigas-me.Um sorriso de triunfo levantou-lhe os cantos da boca. Scarlett esqueceu-se de que tinha de se controlar. mas a raiva escaldante nos olhos dele avisou-a para não o fazer. mas que eu não queria deixar o armazém. Tinha de ser honesta.Xeque .Que queres dizer? .Vim porque queria estar contigo. .

. . Por isso. .Estendeu as mãos. de momento não posso fazer nada contra isso. nunca te lançarias numa tentativa de reconquistar os meus favores sem um arsenal de casaquinhos e saias de seda. então. cético e parecia saber tudo. Pensas que podes fazer-te passar por uma senhora. Com certeza são novas. . . Rhett encolheu os ombros. Tu farás o que é preciso. mostra-me as tuas roupas. Mostra-me as roupas que trouxeste.. . ela não se importava de cooperar.Há quanto tempo estás em Charleston. para receberes as distintas ovações silenciosas de toda a comunidade. não é? Nem conseguirias enganar um cego surdo-mudo. mas só um gesto e o tom de voz disseram-lhe que ganhara. Agora. mas.Isso não é verdade .Ficas até te apetecer partir. E eu faço-te as malas e despacho-te de volta para Atlanta. dirigiu-se ao quarto de vestir para ir buscar as suas coisas. . Rhett sempre supervisionara o seu guarda-roupa.. por isso. Scarlett. nem é preciso. Trabalhas depressa. Agradeço-te que te lembres de que a minha mãe era uma Robillard de Savannah e que os O'Haras descendem dos reis da Irlanda! O sorriso que Rhett lhe deu em resposta era de uma condescendência de enlouquecer. Foste forçada a sair de Atlanta. O que interessa é que agora estás aqui.Sentou-se na cadeira que tinha mais perto e estendeu as suas longas pernas. Se queria ter outra vez alguma coisa a ver com a aparência dela. .gritou ela.Riu com a expressão da cara dela. Estava divertido. na casa da minha mãe. Uma velha expressão familiar passou-lhe pelo rosto. e foste tratada decentemente por umas senhoras que não sabem receber as pessoas de outro modo. No entanto. tudo do gosto execrável que te caracteriza.Espero que não te importes se eu fumar no meu próprio quarto .Enganas-te. Scarlett.Obrigado. . pensas que encontraste um refúgio. Mas não é mate. . mostra-me. Scarlett? . frustrada demais pela sua súbita calma para conseguir falar sem se precipitar. Penso que não será por muito tempo.Desde ontem à noite. Rhett tirou um charuto do bolso e o fez rolar entre os dedos. . Talvez fosse um bom sinal. Ela não compreendeu o que ele estava dizendo. todos terão pena de mim e compaixão pela minha mãe. Sei tudo sobre o modo como foste posta de lado.E já aprendeste a gostar disto.. continuo a ter conhecimentos em Atlanta.mobilidade da rainha. Scarlett resmungou. orgulhava-se da sua elegância e da sua beleza.. e. Já nem a escumalha com quem costumavas dar-te quer ter alguma coisa a ver contigo.Claro que não.Deixa pra lá. .Tirou um canivete do bolso. faço? . . maldito sejas! Tu é que não sabes o que é ser uma pessoa decente. Gostava de a ver usar roupas escolhidas por ele. sob a sua asa. Rhett! Adoro isto aqui. milagrosamente sem alcatrão e penas. alguma coisa. . dou-te os parabéns pela tua sensibilidade.Oh. apesar de tudo.Sou uma senhora. . . orgulhar-se de novo dela.Então. Scarlett ficou olhando para ele. Não vou permitir que faças da minha mãe motivo de chacota. sim. e vou ver o que se pode salvar. Scarlett. .Eu os pus pra fora.disse ele. numa rendição momentânea. Ia experimentá-los . E porque me importo muito com a felicidade dela. Vais revelar-te como na verdade és. sem qualquer intervenção da minha parte.Não é preciso continuar a discutir esse assunto.

acentuando cada palavra. Examinava o espalhafato que estava em cima da cama. Com os dedos. .Atira-os em cima da cama . Era mais quente que o dela e ele tinha razão . Scarlett vestiu o roupão de Rhett. Agora podes começar a tornar decente um desses vestidos.Mas Rhett não estava a olhar para ela. e os amigos ainda têm muitas das suas coisas. talvez fique menos mal. e os ferros do cabelo tinham que se pôr a aquecer imediatamente. Scarlett. Tinha que se vestir antes de Rhett voltar.Espero que estejas gostando muito de me insultar. com os braços nus.disse Rhett ..Sally Brewton tem carruagem. se lhe tirares este debruado. .Não passes frio tentando ser atraente. ..e deixa ficar só um dos laços desta avalanche que vem por aqui abaixo. Podes dar este à tua criada. .disse Scarlett com a voz gelada.disse ele quando acabou de ver as roupas. Sally é uma original. para usares esta noite. Ainda sentia a presença dele no quarto e deixou-se envolver nela. Charleston respeita-a. Esfriou depois da chuva. ou será que não notaste? . . . substituíres os botões dourados por simples botões pretos e encurtares a cauda. ele que era tão sólido e forte.Já que a amas tanto. comprando-lhe luxos que eles não se podem dar ao luxo de ter. Desse jeito.. E tu. Céus. Depois de ele sair.acrescentou.disse ele sobre o primeiro vestido . Saiu de dentro da pilha do belo tecido.Arranca estas rendas todas . Afastou esse sentimento e levantou-se rapidamente. olhando para longe dela. Ela cansou-se muito com a caminhada. Vais precisar de umas botas fortes.. afagou o tecido macio que a envolvia . para Sally não ter que o fazer com esta tempestade. Os olhos pareciam fogo verde.Atirou a fumaça para a esquerda.e põe um roupão.Não compreendes Charleston.Sally Brewton é diferente de todos os outros. não há nada a fazer. Mas não tolera a ostentação.O rosto de Scarlett ficou lívido de raiva. Podia-lhe comprar esta casa. Os laços e a renda tinham que ser tirados do vestido cor-de-rosa. antes que fiques enregelada. ou são duplicados do que ela teve em tempos.Por acaso. porque todas as peças são coisas roubadas pelos ianques. nunca conseguiste resistir a isso. . para ela o poder usar nessa noite. Estás perdendo o teu tempo. Não o conhecia bem. agarrou uma braçada dos seus novos vestidos e caminhou lentamente para o quarto. .Quando eu e a tua mãe fomos às compras . Desse modo. nunca o conhecera. Este serve. Rhett escolher um roupão tão leve.. Os dedos de Scarlett apressaram-se a desapertar o vestido que trazia e a prisão acolchoada que lhe suportava o busto. . Mas não a posso afastar dos amigos. quase frágil ao toque. pretas . Vou levar o comitê em casa. Queria ficar especialmente bonita e feminina para Rhett. Sempre foi. Mas também havia tantas coisas nele que ela não compreendia. É por isso que te vais sentir infelicíssima aqui dentro de muito pouco tempo. . estou. até gosta da excentricidade.estava muito mais frio e estava tremendo. porque a nossa foi destruída pelos ianques e todos os seus conhecidos continuam a ter grandes casas. Tocou bruscamente chamando Pansy.todos para ele. ele a veria com a roupa de baixo. Até posso mobiliá-la mais confortavelmente do que as dos amigos. Scarlett olhou para a extensão de . há quanto tempo estava ali sentada sonhando acordada? Já estava quase escuro.que estranho. .Comprei umas esta manhã . . . minha querida Scarlett. o peito meio coberto e as pernas envoltas em meias de seda... não percebo por que não lhe compras uma carruagem.. . Puxou a gola do roupão até as orelhas e foi sentar-se na cadeira que ele ocupara.Bastaram-lhe apenas uns minutos para os ver todos. Scarlett sentiu um momento de terrível desespero. Rhett Butler! Rhett riu.

e depois dirigiu-se a Broad Street. toda a sua riqueza. as terras e o poder.Automático.murmurou Emma Anson . .A única questão é: será que as vai aproveitar? Pode ser uma grande deficiência ser bonita e ter sido uma belle.Uma boa coisa .Vou a pé o resto do caminho . fale mais alto. Estava irritada com a chuva. . Esta chuvarada é ensurdecedora. Perderam tudo o resto que em tempos os fazia sentir homens. é fácil remediar as roupas. mas foi no rosto de Anne.disse Emma. a um quarteirão de distância. . e estou só a um palmo de ti .Não. não foi bem ridículo.Quem me dera ter visto.. Reparou como o rosto dela se iluminou como um nascer do Sol quando ele apareceu à porta? .disse Sally. .Oh. Atrás dele. onde Emma Anson vivia. tapando-a com o seu grande guarda-chuva. Vi esse mesmo olhar.Que acha da esposa? .Foi ridícula a maneira como flertou com Edward.Mal a consigo ouvir. Impedia-a de guiar a carruagem. o que é interessante é que ela tem possibilidades . Muitas mulheres nunca se recuperam disso.Acha que Rhett nos consegue ouvir? . Levara primeiro Margaret Butler à casa minúscula de Water Street. já só restavam Mrs. não reparei .disse num tom positivo .acolchoado da enorme cama e os seus pensamentos fizeram-na corar.disse Edward a Rhett da beira do passeio -. onde Edward Cooper acompanhou Anne Hampton até a porta do Lar da Confederação. . e Rhett teve que guiar lentamente. pensando em coisas que era melhor nem serem admitidas por um povo orgulhoso sob o jugo de uma força de ocupação militar. Emma.disse Emma. O homem que acendia os candeeiros ainda não tinha chegado à parte alta da cidade. . Não. dobrado para a frente. Há muitos homens que esperam exatamente esse tipo de coisa.Pelo amor de Deus. onde ela e Ross viviam. Rhett tocou na orla do chapéu em saudação e continuou. Anson e Sally Brewton. . interrompendo aquela disposição sombria. Já alguma vez viu alguma coisa tão grotescamente superornamentada como o traje de sair que ela usava? .Vivia em Church Street. na carruagem coberta.é que a mulher de Rhett está desesperadamente apaixonada por ele. não vale a pena ir para junto das senhoras com este guarda-chuva encharcado.. Sally pigarreou.respondeu Sally acidamente.Não é nada como eu imaginava. penso eu. . Talvez agora precisem disso mais que nunca. . e muitas mulheres têm um gosto terrível. para ver a rua escura através da chuva que caía com força. . . . As duas mulheres ficaram caladas durante um bocado.

o mordomo.. a escola cresceu assim como que sozinha. .. . . as botas também.disse ela -." O relógio de bronze da lareira deu as horas e Scarlett sobressaltou-se. . Em Junho passado.É melhor dar-me essas coisas molhadas. Scarlett ouviu o riso de Rhett e a voz profunda de Manigo. mas não está chovendo. Duas. Vou subir para trocar de roupa. para um lado e para outro. Mas os nervos de Scarlett estavam em franja e não conseguia sentir conforto com a cena doméstica.Obrigado.. Ela está na sala? . Vais ouvi-lo entrar não tarda nada. Tenho outros sapatos aqui mesmo . escreveu-nos. Onde estava Rhett? Ainda estaria zangado quando voltasse? Tentou concentrar-se no que a mãe de Rhett estava dizendo..Mrs. Por que é que Rhett se estava demorando tanto? Eleanor Butler fingiu que não percebia.disse ela. Os seus dedos tocaram no corpete do vestido.disse a mãe dele.Vou só ver se a chuva já parou . Butler a dizer. desato aos gritos. tecendo uma complicada teia de laçadas na renda de bilros.Está muito nevoeiro . ou Yemassee ou Camden. como uma coisa viva. . porque não havia realmente mais nenhum lugar para os órfãos irem .. Diz a Mrs.Ele sabe que jantamos às sete e gosta sempre de tomar antes um ponche. Lá fora. As cortinas da sala de estar estavam fechadas por causa da tempestade e da escuridão.. onde estava ele? Que o estaria a demorar assim? "Se tiver de estar aqui quieta mais tempo. Scarlett. Com certeza ele não ia se importar com as suas roupas se não quisesse saber dela. Acha que Rhett está bem? Eleanor Butler sorriu. . vai ter de mudar de roupa.. Os seus dedos faziam passar uma brilhante lançadeira de marfim rapidamente. seis acabaram o curso e agora são todos professores. e puxou para trás uma ponta do pesado cortinado de seda. . sabes disso muito bem. Andou rapidamente. E também deve estar molhado até os ossos.. uma densa neblina elevava-se do paredão do passeio. O candeeiro da rua era uma mancha brilhante e indefinida na brancura ondulante que o cercava.Tem tido mais êxito do que nos atrevíamos a imaginar.Ele já passou por pior que um pouco de umidade e nevoeiro. . Mist' Rhett. Não queria saber do Lar da Confederação para Viúvas e Órfãos. Manigo. Em resposta a estas palavras. vou-lhe mostrar a carta. Butler que vou ter com ela daqui a um minuto.Por isso.. uma moça tão doce. Duas das moças foram ensinar para Walterboro e uma teve mesmo chance de escolher. Cinco.13 Scarlett não tirava os olhos da porta. ouviram a grande porta da frente abrir-se.Pergunto a mim mesma o que estará a demorar Rhett . Claro que está bem. Scarlett afastou-se daquela ausência de forma fantasmagórica e deixou cair a cortina sobre a cena. não era? .. .Eu vou. Uma outra. . seis. mas não havia cascatas de rendas para mexer. e nas duas belas salas contíguas viam-se candeeiros acesos sobre mesas e um fogo dourado e crepitante afastava o frio e a umidade. Rodopiava pela rua e enrolava-se para cima. liberta. três. Scarlett pôs-se de pé num salto. mas tinha um sorrisinho no canto da boca. Oh. mas não conseguiu. Butler pousou a renda de bilros na mesa que estava ao seu lado.dizia Manigo.estava Mrs. Devia ser um momento confortável.

mas só ouviu os seus passos rápidos e firmes nas escadas. Rhett . tenho mais fome que cansaço. Este miserável ex-coronel do exército de Sherman era tão amador que tive de fazer batota para o deixar ganhar umas centenas de dólares. não estás.Tens um ar cansado. . .Vou tomar uma bebida primeiro. Butler começou a levantar-se.Tenho tanta fome que era capaz de comer meia vaca . Rhett ia jogar o gato e o rato? Ia tentar forçá-la ou levá-la a fazer alguma coisa que fizesse a mãe dele voltar-se contra ela. Sentiu o sangue a latejar-lhe no pescoço devido à excitação. fico chocado.concluiu Rhett com um gesto teatral de desalento -.Atrás de si. Miz Butler . ela e a menina. transformando-a numa aventura. . Scarlett? . .Vou à cozinha dizer para servirem agora mesmo. .Acompanhas-me. Eleanor Butler tentou pôr um ar de desaprovação. pintando hábeis retratos da sucessão de pessoas com quem falara. querido! . .Dirigiu-se à mesa onde estava a bandeja com as bebidas. . . . Ela voltou-se. Ah! Esta tinha atingido o alvo. Parecia o oposto de . Afinal. Enquanto servia uísque num copo.Não podia perder. Há anos que ele se sentia culpado pela dor que causara à mãe quando as suas escapadelas tinham feito que o pai o deserdasse. Rhett pegou a mão da mãe e beijou-a.Sim. Bom. ele próprio admitira isso. . senhor.Espero bem que não tenhas feito nada de desonesto. ele concordou com a sugestão de nos divertirmos com um amigável jogo de cartas. como se se sentisse insultada. querido? .E depois de ter seguido aquela longa pista para o encontrar .O jantar está servido. A competição sempre a excitara.Quando era pequeno também era assim mauzinho? . Jantamos em breve? Mrs. felizmente.A sua sobrancelha erguida desafiava-a. Rhett conduziu a conversa a partir do momento em que se sentaram. O relógio da lareira devia estar mal. imaginem o meu horror quando o novo dono me parece honesto demais para vender o serviço de chá por vinte vezes o seu valor. Rhett tocou-lhe suavemente no ombro. . mas. . . Ela própria também tinha que ser muito esperta para lhe levar a melhor.Não seja uma mãe-galinha. olhou para Scarlett pela primeira vez. receei ter que roubá-lo outra vez. perderia o jogo e nunca o reconquistaria.. .E Rhett está mesmo a morrer de fome.disse ela com uma voz alegre. Cada minuto parecia uma hora. Pareceu-lhe que se passara um século até ele voltar.riu ela. Curvou os lábios e os olhos começaram a brilhar. se perdesse a vantagem. que foi aquilo que eu ofereci. Rhett ofereceu o braço à mãe e Scarlett sentiu uma pontinha de ciúme. E o cheiro do uísque também. Voltou a contar a sua busca pelo serviço de chá em Filadélfia. mamã. para o acalmar. ia ter que ser muito esperto para a apanhar. para a impedir de continuar. Scarlett ficou à escuta da reação de Rhett.disse Manigo da porta. Scarlett não precisava de se ter preocupado.disse ela. sentiu o súbito movimento de Rhett. Depois. mas havia riso por detrás das suas palavras.exclamou Eleanor Butler quando Rhett entrou na sala. Só dou por baixo quando jogo com profissionais. não tenha pressa. Rhett não é tão chocante? . lembrou a si própria que a devoção dele pela mãe era exatamente aquilo que lhe permitia ficar ali e engoliu a raiva. Por um momento. Pois então.Miss Eleanor.Mamã. imitando os seus sotaques e idiossincrasias com tanta habilidade que a mãe e Scarlett deram por si a rir até ficarem com dores.

um Ellinton. Banhavam a mesa e eles três numa luz quente e serena. Scarlett olhou para Rhett muitas vezes. Então.Conta a Scarlett sobre o primo Townsend. entretanto. . disseram eles a Scarlett. .Oh. Dizem que nem sequer sabia para onde ia até lá ter chegado. Mas. Butler continuou a contar histórias da sua árvore genealógica.Townsend não é um primo mesmo primo. Assim. .Oh..Quando ganhou . uma das criadas contratadas do navio. mas não lhe pertencia. como mais tarde se veio a descobrir que ela estava grávida dele.Oh. um presente dele. . Butler. não era? . . eram famosos em toda a costa Leste pela fraqueza da família: faziam apostas sobre tudo. houve uma espécie de casamento ex-pós fato na sepultura dele. é apenas um primo em terceiro grau.. Mas ficou calada.disse Mrs. pobre homem. mas descende em linha direta do trisavô Ellinton. filho único de um filho varão de um filho varão. é claro.Que fez ele quando lhe passou a bebedeira? . formando uma ilha de brilho suave no meio das sombras da grande sala. e ganhara uma moça. arranjada a meu gosto. Townsend casou com uma moça lindíssima de uma excelente família de Filadélfia. nos dados. Butler riu. entre mãe e filho. Está no sangue da família. tinha apostado com outro jogador. Quantas surpresas esconderia este homem que ela mal conhecia? Nunca o vira tão descontraído e feliz. os Ellinton. Ela não podia quebrar essa disposição. porque ganhou a maior parte da ração de rum dos soldados jogando os dados. divertindo-se com as recordações da mãe. O primeiro Ellinton a instalar-se na América colonial fazia parte da piada porque ganhara posse de um pedaço de terra numa aposta com o dono sobre quem era capaz de beber mais cerveja e continuar de pé. concluindo . A voz de Eleanor Butler era suave. "Nunca fiz um lar para ele".Ele próprio era um jogador. herdou a posse das terras originais e a febre do jogo dos Ellintons e a sorte deles. "Ele nem sequer gostava da casa. Riu outra vez e começou a lembrar-se. As velas do grande candelabro de prata refletiam-se na madeira polida da mesa de mogno e nas pupilas dos brilhantes olhos negros de Rhett. mas inquebrável.. O mundo exterior estava fechado lá fora pelas espessas dobras das cortinas das janelas e pela intimidade da pequena ilha iluminada pelas velas. . E a mulher.São alguns dos esqueletos do meu lado da família .estava tão bêbado que pensou que devia ir dar uma olhadela no seu prêmio. tenho pena dela. sentindo-se totalmente em casa.e ela sentiu-se segura no calor da luz das velas. Mrs. e. Os Ellintons. mamã . incluída na felicidade que rodeava a mesa. Scarlett teve um súbito e ardente desejo de ser incluída nessa teia.A mãe de Rhett inclinou-se para Scarlett.E Mrs. ." Scarlett tinha vontade de interromper as histórias de Miss Eleanor para dizer a Rhett que lamentava o passado. que o ia compensar de todos os seus erros. nunca lhe passou.disse Eleanor Butler num murmúrio fingido. Morreu passados apenas dez dias de o navio aportar.. e o filho foi um dos meus trisavôs. Tinham sempre sorte. as gargalhadas de Rhett eram calmas e encorajadoras. Ele estava feliz. sabe. . Era minha. O amor tecera uma teia irreal. percebeu ela.quis saber Scarlett. . . a cidade chamou- . Rhett disse: . Exceto numa coisa: há outra característica da família: os rapazes são sempre estrábicos.perguntou Rhett. Desejou que pudesse durar para sempre e pediu a Miss Eleanor para lhe contar sobre o primo Townsend. querida.

depois a tua mãe. Não acertava num celeiro. o mundo que Rhett escolhera e no qual ela estava decidida a entrar. Townsend e a mulher instalaram-se em Baltimore. O entrecruzar de relações familiares que era uma parte tão integrante da vida do Sul estivera sempre ausente da sua. cá estava ela outra vez a ouvir histórias da família de outras pessoas. tinhas pouco mais de um ano. Devia haver ainda montes de O'Haras na Irlanda. embora tenha estado no ativo mesmo até Appomattox. Nesse caso. a sua mãe. Pauline e Eulalie não tinham filhos. o que era uma frustração. eu estava em Savannah quando a tua mãe nasceu. veio a guerra. Mas quando a conheci melhor. continuava com a sorte dos Ellintons. E agora. Mas ela não tinha.lhe o casamento da bela e do monstro. a sua mãe tinha. e gritaste tão alto que eu quase morri de vergonha. Os irmãos de Gerald O'Hara. Nunca apanhou nada pior que frieiras. tios e tias que cobria gerações e centenas de quilômetros. ligados aos Robillards. com dois filhos vesgos e uma filha que. Scarlett inclinou-se para a frente. Não era possível! Rhett não podia ser mais velho que a sua mãe.É verdade que era escandalosa. Levei-te lá para fora de propósito para veres. foi provavelmente uma das mulheres mais fascinantes de toda a Geórgia e da Carolina do Sul.Era extraordinária. ela herdou tudo o que o seu cuidadoso pai e os seus cuidadosos antepassados tinham acumulado. por causa dos olhos tortos. . saiu à mãe. Todo mundo que ela conhecia tinha uma rede de primos. A mulher de Townsend foi correndo para casa da família assim que Townsend se juntou ao exército do general Lee.disse Mrs. com exceção do avô. Townsend vive como um rei na Filadélfia e não está nem aí por que todos os seus bens em Savannah tenham sido confiscados por Sherman. Scarlett ficou olhando para Mrs. Sem dúvida que também tinha laços com Charleston inteira. Então. A tua avó. Estava ocupada demais tendo filhos. também não. Ainda andavas de fraldas. e Townsend era fabulosamente rico. Todas as outras crianças estavam batendo palmas e gritando de alegria. Miss Eleanor? A minha mãe era de Savannah . Mas talvez estes Ellintons estivessem. a tua tia Pauline.E da mãe dela. Mas o pai da moça era advogado e um homem muito sensato no que diz respeito à propriedade. é claro. Na verdade. mas isso não lhe servia de nada.Disse que os Ellintons eram de Savannah. não era nada escandalosa.Mais vesgo que nunca. Por isso. Scarlett mal ouviu a resposta de Rhett. Depois. Afinal de contas. depois Eulalie. Entretanto. Butler e depois para Rhett. Claro que eram mais velhas. Rhett.. Butler. graças a Deus. Rhett? Como é que ele está? . Scarlett. e todos os Robillards tinham ido embora de Savannah. cada vez que a tua avó lhe dava um filho. Viste-o. Como é que Rhett podia ser mais velho? Como podia ela amá-lo tão . Rhett tinha parentes em Filadélfia. de Savannah. . Tu não deves lembrar. lutando pelo exército da União. Talvez fosse capaz de encontrar uma ligação com o mundo dos Butlers e com Charleston. Miss Eleanor? . . . Lembrome do fogo-de-artifício. também. Sempre partira do princípio de que a mãe era velha. O teu avô contratava um italiano famoso de Nova Iorque e dava um magnífico espetáculo de fogo-de-artifício. Contudo. que ultrapassara a idade das grandes emoções. quanto mais na porta de um celeiro. Não era justo. ela era ianque e era mais que certo que Townsend se ia deixar matar. Primeiro. os três irmãos e o pai da mulher foram todos mortos. e também não deves ficar lá muito contente por eu te lembrar.Lembro-me muito bem de Ellen Robillard . Só ouvira bocadinhos dispersos de histórias sobre a avó. de algum modo. fascinada. mas ficaste morto de medo.. ela faria parte da teia que incluía Rhett.disse ansiosamente.

Mal tiveste oportunidade de lhe falar. Scarlett. sem uma palavra a Mrs.Sente-se aí e ponha-se à vontade. Mas estava espantada demais para dizer fosse o que fosse.desesperadamente. . aproximou-se da mãe. quando se voltou para olhar para ela.Por que queres ir embora? Rhett passou por ela e abriu a porta que dava do vestíbulo para a varanda. junto à lareira. Antes que ela pudesse pronunciar uma palavra. ele fica bem. . espera! .Ela estivera de pé.meio zangada. não queria uma manta sobre os joelhos.Rhett. Por que era que ele tinha que ser tão mau? Fez uma careta . ela é uma mulher de negócios. Rhett.Não posso desperdiçar a oportunidade de subir o rio com a maré.Gostaria que não fosses sair com esta escuridão e com esta chuva. reconhecendo.disse Rhett.Quando olhou para ela. sem querer ir ao vestíbulo e arriscar-se a interromper a despedida de Rhett e da mulher. Pousou o guardanapo na mesa.gritou Scarlett. Rhett. Scarlett compreende que temos que ir controlar os nossos trabalhadores quando vamos embora e os deixamos. mamã. . a fechadura fez um ruído pesado e cavo. levantou-se. meio com vontade de rir a contragosto -. Tinha que desistir da idéia de ter um bebê imediatamente. Vamos até à biblioteca. ela ia conseguir que Rhett voltasse para casa e iam todos viver felizes para sempre. .Não faças cenas. atirou-Ihe umas palavras finais. Abriu a porta da rua.disse ela. obrigada. Butler a pôr-se confortável. beijou-a e disse: . arrastando a voz: E também não pense em partilhar a minha cama. Depois. Ao fechar-se. .disse Eleanor Butler -. . não têm qualquer efeito. Scarlett instalou-se numa cadeira de espaldar alto. ou mesmo para perguntar onde ia. beijou-a no alto da cabeça. foi até o lugar de Scarlett. estava muito bem. . A porta fechou-se lentamente atrás dele.Correu tudo tão bem ao jantar .. Fora fácil para ele descobrir o que ela estava planejando. Rhett conhece o rio como a palma das suas mãos.Parou de chover e está lua cheia .. Depois. se ele era assim tão velho? Então. com o chapéu na mão. assim. . . de mau grado. Não és. mas Ellen era especial. está aconchegado e. não!" Scarlett teve vontade de gritar. Rhett protestou a mãe. a esperteza de Rhett. antes de mudar. tinha que ser mais esperta. . Para mim. Lembro-me de como tinha tanta consideração e tão boas maneiras. . correu desvairadamente atrás dele. dirigiu-se ao vestíbulo. desapareceu.Vá lá. "Oh. . Não. Ignorou o aviso no olhar dele. tirando-lhe o xale de caxemira. Miss Eleanor . Bom. querida.Vou andando. . . isolando-a resto da casa. pegou-lhe a mão. e tenho o tempo exato de a apanhar.Obrigou Mrs. ia de testa franzida. claro. Scarlett. Ia ficar tudo bem. protegendo-se das correntes de ar. Ela afastou-se da mesa.Deixe-me aconchegá-la. Butler. Butler. Quando se foi juntar de novo a Mrs. Scarlett fechou os olhos e aspirou o leve perfume de verbena de limão. tão parecida com a tua querida mãe. quase derrubando a cadeira com a pressa. tinha que pensar noutra coisa.Que amor que és. Ele estava no vestíbulo abotoando o casaco. os criados podem tirar a mesa. os seus olhos brilharam com o reflexo da luz das velas. Todas as moças Robillards se portavam bem. Scarlett.Como se pudesse ver dentro da cabeça dela. meu amor? . . não fique preocupada . . só isso. Scarlett bateu com o pé. Era um escape inadequado para a sua fúria e desapontamento.insistiu ela.E Scarlett está aqui. Rhett chocou-a ainda mais. Miss Eleanor gostava dela.

mas não conseguia perceber o que diziam. O homem grande. mas com calma. Ele chamara-lhe prostituta! E estava a tratá-la como tal. Depois. não sabia onde estava ou como fora ali parar e piscou os olhos. .Scarlett passou pelo sono. Ross voltou-se desajeitadamente. deu um passo oscilante e entrou na sala.A voz dela era invulgarmente alta. Como é que uma senhora pode ter tido a sorte de ter tido dois filhos. Os olhos dele varreram-lhe o corpo e fixaram-se nos seus caracóis revoltos e na face pintada. . embalada pelas suaves reminiscências de tempos mais doces.chorava Margaret. Conseguia ouvir a voz de Eleanor Butler e de Margaret. . . que não era Rhett.gritou ela -. Butler levantou-se. Tenho a certeza de que sabes como agradar a um homem. voltando à realidade. dá um beijo amigável ao teu novo irmão. Os velhos olhos sábios de Manigo avaliaram a situação num relance e levou . Vá lá. a avaliar pelo aspecto dele. Então. sorriu para Ross.disse com voz grossa.disse a mãe dele outra vez.Calma. E bêbado. acordou de um salto. encostada ao ombro de Eleanor. mas Ross tinha força demais e o seu corpo estava comprimido contra o dela. Desgraçaste-te. Margaret . .Mrs.Tentei detê-lo . Rhett? Não. Ross empurrou-a. Vai ajudar-te a chegar em casa e acompanhar Margaret decentemente.. Ross aproximou-se dela. Toda a sua atenção estava concentrada na necessidade de se libertar daquele abraço nojento e na vergonha que eram os insultos de Ross.Ross! . Miss Eleanor . desgraçaste Margaret e a mim própria e não voltarás a ser recebido nesta casa até eu ter recuperado da vergonha que me causaste. . com as palavras bem separadas. fazendo-a cair contra as costas da cadeira. . qual deles o mais belo? Rhett nunca me disse que tinha um irmão tão bem-apessoado. Margaret Butler correu para Eleanor. Miss Eleanor. Bom. esta é que é a Scarlett! . .Ross.disse ele.grunhiu ele.Chamei Manigo. . vais escrever cartas pedindo desculpa à esposa de Rhett e a mim. estou à espera de que me cumprimentes como deve ser. Miss Eleanor. . Depois. afastou-a de si. . a língua a forçar-se por entre os lábios dela. Quando um distúrbio irrompeu no vestíbulo. Levantou-se. ela já vira bêbados antes. . . olhando sem ver bem o homem que estava à porta.. De súbito.Ross! . Mrs.disse urgentemente. Scarlett tentou levantar os braços para o empurrar.As suas grandes mãos subiram-lhe pelos braços como aranhas enormes e agarraram-Ihe o pescoço nu.Lamento tanto.Devia ter adivinhado que o meu irmão acabaria por arranjar uma pecinha destas. As palavras entaramelavam-se. Sorriu de esguelha. o seu hálito azedo entrando-lhe pelo nariz. O espírito de Scarlett já estava lúcido.. . atirando ao chão uma mesinha. Quando estiveres sóbrio. não eram nenhuma novidade. para lá da porta.Vim conhecer a minha irmã . Scarlett.disse ela.Vá para casa. mas ele estava numa daquelas suas fases. Claro que será sempre bem recebida aqui. Butler atirou o nome como uma faca.Com que então. não consegui que me escutasse. a boca aberta dele estava sobre a dela. cambaleante. sentada na cadeira almofadada.Deixe que lhe diga.. Margaret Butler soluçava. Butler pôs as mãos nos ombros de Margaret.Aposto que não és assim fria para o meu querido irmão mais velho . De repente. por ti. a não ser que tivesse rapado o bigode. . . Mrs. não podia ser Rhett.Também lamento. com a covinha a tremer. este era o irmão de Rhett. Margaret .

" Scarlett nunca se sentira tão envergonhada. suja e humilhada para sempre. mas isso é outra história. ou davam simplesmente a sua palavra. . Tem que compreender. até que o som da sua voz foi afastado pelo fechar da grande porta da frente. sabes. confortando-a. pelo menos. Estavam já para vender tudo para pagar os impostos. como caixa.Há tanta coisa que não sabe. De qualquer modo. não sei o que dizer. Nos velhos tempos. Por que deixara aquilo acontecer.Lamento tanto . há um ano. minha querida. enquanto a mão acariciava a cabeça curvada de Scarlett. tem de me escutar. Ele não estava a tentar magoar-te. de humilhação. mil vezes.Scarlett tapou os ouvidos com as mãos.disse Eleanor. é que ele está consciente de que Rhett é forte demais para ele. Scarlett. trabalhava lá que nem um escravo desde que veio da guerra. mas ele e o pai.Não o farei . faz que as coisas aconteçam.. mas Scarlett afastou-se do contato. Ross teve que ceder. . como se o merecesse. o banco disse que o iam processar para recuperarem o dinheiro que ele pagara a mais. Era Rhett que ele atacava.Ross. Ross estava tentando fazer andar a plantação.. não disse nem uma palavra de protesto. . surpreendentemente.tentou ela gritar. carinhosa. como se fosse verdade. . mas apenas lhe escapou um gemido. se for preciso.Deixe-me sozinha! .Puxou uma cadeira para perto de Scarlett e sentou-se muito perto dela." "Ross conseguiu um lugar num banco. Limiteime a aceitá-lo. devia ter-lhe dado unhadas até o cegar. Butler -. em particular. De qualquer modo. . . e os feitores tratavam de tudo. Ross cometeu erros na caixa. que quando Ross foi trabalhar hoje de manhã lhe disseram que tinha sido despedido.disse Eleanor a Scarlett -. Mas isso não é desculpa. Scarlett tremia dos pés à cabeça. Envergonhada pelas palavras de Ross e pela sua própria fraqueza. . Está ouvindo? . .O que Ross fez foi imperdoável ..Minha querida filha . E o pobre Ross é um fracasso em tudo. Mas não o fiz. Mas o seu orgulho nunca se curaria da doença que a atingira. até que me ouça. Mas tenho que o fazer.disse ela -. não te devo pedir que lhe perdoes. não sabia o que dizia.repetia sem parar. Eleanor inclinou-se sobre ela e tentou abraçá-la.disse Mrs. Margaret seguiu-os. faz que façam coisas. que nunca será capaz de igualar Rhett em nada. "Esta tarde. Por isso. Foi como um punhal cravado no coração de Ross.. . os cavalheiros assinavam sempre as contas. quando Rhett se ofereceu para lhe comprar a plantação. fazendo que a sua bondade e o seu amor penetrassem a recusa de Scarlett em a ouvir. Pior ainda. Teria sido melhor que Ross lhe tivesse batido ou a tivesse ferido com uma faca. as contas nunca davam certo e um dia cometeu um grande erro e perdeu o emprego. mas havia sempre qualquer coisa que corria mal. Rhett estende a mão e colhe aquilo que quer. O seu corpo recuperaria de uma nódoa negra ou de uma ferida. Foi então que começou a beber a sério . todos os homens bebem. suave mas persistente. Ele é meu filho e conheço a dor que o levou a fazer isto. e nunca conseguiu uma colheita decente de arroz. que. de raiva. até que me ouças.Não te vou deixar . seria sempre de Rhett. mas receio que pensasse que mexer em dinheiro era ordinário. Rhett acertou tudo..Não! Vá embora! .A voz dela continuou. Margaret disse-me. sem parar. devia ter-lhe dado murros naquela boca maldosa e porca. . Ross estava bêbado. sabes? Sempre bebeu. por que deixara o irmão de Rhett insultá-la e pôr as mãos e a boca em cima dela? "Devia ter-lhe cuspido na cara. Por causa da bebida.E vou-te dizer. Scarlett. Sentia-se desonrada. através de ti. mas não da maneira como anda a beber desde que Rhett voltou para Charleston.. De desgosto.

"Santíssima Mãe de Deus! Ela está dizendo que eu pareço uma prostituta. como um gênio que saiu de dentro de uma garrafa. sem grande efeito. faz este mês sete anos.disse Eleanor -. . mas não da mesma maneira que Rhett." A voz de Mrs. . o teu aspecto não interessa para nada. Steven pôs Rhett na rua e fez de Ross o seu herdeiro. eu também te amo.Meu pobre filho. como sempre devia ter sido! Agarrou nas mãos de Mrs. Foi-se abaixo e começou a chorar amargamente. Rosemary pensa que é por ele ter estado longe tanto tempo e depois ter voltado e.Tens tanta vitalidade. e é claro que sei disso. Mas não foi capaz. Mas agora Steven morreu. "E eu também". Butler estava rouca.Preciso saber o que é que faço mal. Butler respirou profundamente. todo o vigor do mundo em que cresceu. que Deus me perdoe. mais como nós.e agora já lhe custou outro emprego.Tenho que saber . pensou Eleanor Butler para si. . não chore .Suavemente. Ross sabe.No rosto de Mrs. . Miss Eleanor. pensou Scarlett. despedaçada pelo esforço de confessar os grandes segredos do seu coração. Butler só havia serenidade e afeição. ajude-me! Por favor. ou um maldoso. não sabe que. tinha de ter a aprovação desta senhora amorosa. sou mesmo. minha querida? . Sou uma senhora. Há muitos anos que aprendera a esconder qualquer dor que sentisse. que cheirava a limão. por isso. Amo Ross e Rosemary. querida filha.. e Ross não pôde deixar de perceber.. eu tenho esse aspecto? . simplesmente. Amava Ross. e receio bem que eles o saibam. . Butler com uma força desesperada.Que é. é mais importante que tudo o mais. As aparências são tão enganadoras. Diz-me o que queres. um tolo qualquer. Ele foi para casa e embebedou-se tanto que mal podia andar. ele esteve sempre em primeiro lugar. Isso é enganador para as pessoas daqui. na verdade. Miss Eleanor. Foi o meu primeiro filho e entreguei-lhe o meu coração no momento em que o puseram no meu colo.disse Scarlett com urgência na voz. Vamos. Butler libertou os seus dedos doloridos e inchados das mãos de Scarlett. é valiosa demais. deve saber que é verdade." "Amo mais Rhett. mas era o preferido do pai e não se importava muito. Ela não se lembra de como era antes de ele partir. Scarlett. desta região envelhecida e cansada. E Rhett voltou para casa e a alegria encheu a minha vida. Ainda por cima. . não passava de uma criança. meu pobre Ross. tão magoado! "Eu devia dizer qualquer coisa".Não fique assim. preciso que me ajude. por que é que não pareço uma senhora. sempre amei.Precisava de que a sossegassem. . arranjar maneira de te tornar menos visível.Querida filha .Miss Eleanor.Tem de me dizer.. sem saber que a estava a machucando. Por favor. limpou os olhos e compôs o rosto. Mrs.Claro que faz. me ter comprado tudo o que há nesta casa e lhe ter comprado os vestidos bonitos que ela desejava há tanto tempo. Podemos arranjar tudo sem grandes problemas. Rhett ama-te e. . . preciso lhe perguntar uma coisa. não é justo. mas que isso não faz mal. Mrs. tinha orgulho nele. Defenderia até a morte a mulher . Quero ser uma senhora. . . De verdade. sempre soube. eu. Estará doida?" .disse ela. para mim.É claro que é. .Oh. E fica mau.. "qualquer coisa que a faça sentir-se melhor". aquilo que ele disse. Ela própria estava sofrendo demais. Mas não a deves perder. querida. deixou escapar que fora Rhett que lhe arranjara o emprego. Nessa altura te sentirás mais confortável.Claro. . Conhecia a minha mãe.

. Era esperta demais para acreditar em tudo . Eleanor agradeceu a oportunidade de refazer Scarlett mais ao jeito de Charleston. cheia de gratidão. pelo menos por agora. segundo acreditava.que Rhett amava. Butler fizera do seu problema. Mas a mãe de Rhett ia ajudá-la e era isso que contava. a diplomática avaliação que Mrs. mas seria muito mais fácil se Scarlett deixasse de pintar o rosto e de usar roupas caras e de mau gosto. Scarlett engoliu.tinha visto como Miss Eleanor manobrava Eulalie e Pauline.

Essas pessoas ficavam na casa dos seus opositores de Charleston. bloquearam a . Em todas as casas havia uma sala com um globo. descarregavam os luxos mundanos. por onde a brisa marítima levava o aroma das rosas como uma carícia. também usava a sua riqueza para o prazer dos sentidos. Colonizada em 1862. Havia sociedades da cultura e sociedades para música e dança. destinada a ser gozada. Para os habitantes da cidade também. Charleston usou a sua riqueza na busca da beleza e do conhecimento. A meio do dia sentavam-se para um almoço de seis pratos. cada qual oferecendo variedades servidas em baixelas de prata. Charleston era o símbolo do Sul misterioso e mágico. Aglomerava-se numa estreita península triangular. Cada casa tinha um chefe e um salão de baile. Era uma terra rica. Os oficiais do exército da União estavam decididos a destruir a velha cidade pintada em tons de pastel e cheia de flores. "Orgulhosa e arrogante Charleston". Brisas salgadas agitavam as palmeiras e as glicínias e havia flores durante todo o ano. camarões. livre de pedras que embotavam o arado de um homem. no porto de Charleston. Até ter chegado a guerra. queria agora conquistar. A conversa era o molho da refeição. as águas fervilhavam de peixe.donos de cavalos de Inglaterra. velhas de gerações. um telescópio e paredes cheias de livros em muitas línguas. rico. para prazer e adorno da pequena população. e que brilhavam suavemente. Para grande parte do mundo. ao lado dos que o anfitrião ia fazer correr contra eles. teve. na qual um luxo incomparável era temperado por uma exigente disciplina do intelecto e da educação. uma das mais antigas da América. era o refrão nos jornais de Nova Iorque e Boston. era uma cidade antiga. Os habitantes de Charleston pintavam as casas com todas as cores do arco-íris e construíam frescos alpendres. outrora uma belle de um condado rural da terra vermelha e agreste da fronteira a norte da Geórgia. que cheirava a magnólia e onde o musgo pendia das árvores. depois de décadas de aventuras. mais de metade dos quais só eram conhecidos do dono e da dona da casa através de cartas de apresentação. tendo criado uma cultura de uma graça refinada e rara. escolas de ciência e escolas de esgrima. Primeiro. Como não podia deixar de ser. Era equilibradamente civilizada e hedonista. Os habitantes de Charleston eram conhecidos pela sua hospitalidade há mais de um século.14 Charleston que moldara Eleanor Butler e fizera que Rhett voltasse. os primeiros tiros da guerra civil foram disparados em Fort Sumter. Era uma cidade de braços e coração abertos. E para o Norte. França.o auge da temporada social da cidade . Era este o mundo que Scarlett O'Hara. O solo era preto. Irlanda e Espanha traziam muitas vezes os seus cavalos com meses de antecedência para os habituar ao clima e às águas. que se juntavam num grande porto ligado ao Atlântico. um langor romântico e uma sensualidade estranha ao ritmo rápido e ao espírito de sacrifício puritanos das colônias da Nova Inglaterra. Barcos de todo o mundo ancoravam no porto para carregarem o arroz que crescia nas vastas plantações ao longo dos rios. Em resposta ao clima e à abundância natural. Durante a Semana das Corridas . situada entre dois rios sujeitos a marés. todas as senhoras tinham brocados da França e pérolas da Índia. Abençoada por ter alcançado a maturidade na idade da razão. os cavalos eram tratados como convidados. tartarugas e ostras. desde os primeiros tempos. e as florestas estavam cheias de caça. armada apenas com energia. Dispunha de muito pouco tempo. teimosia e uma terrível necessidade. Era a cidade mais rica da América. Não era invulgar receberem-se mais de cem convidados. caranguejos. a graça o tempero favorito.

os habitantes de Charleston recuperavam a essência do mundo amado que tinham perdido. Os dias de champanhe francês em copos de cristal talvez tivessem passado. desde o preço do papel até as licenças de casamento e funerais. onde faziam brindes ao Sul. com uma nova geração para preencher as faltas causadas pela matança de Buli Run. E Charleston. mas tinham quase dois séculos de tradição e estilo. num cerco que durou quase seiscentos dias. fizessem os malditos ianques o que fizessem. Mais de nove anos depois do fim da guerra. Charleston tornou-se cada vez mais desleixada por fora. Quando as tropas da União entraram na cidade para ocupar o seu prêmio. antigos donos de plantações apanhavam o transporte público ou iam a pé até os arrebaldes da cidade. os outros estados da Confederação foram readmitidos na União e os seus governos devolvidos à população do estado. Ninguém lhes podia roubar isso. Ervas daninhas cresciam nas ruas e estrangulavam os jardins das casas sem janelas. mais tarde. Pouco a pouco. . mas cada vez mais forte na sua determinação de preservar o velho estilo de vida. A ocupação militar e os ultrajes da reconstrução puseram à prova o seu ânimo. conquistando símbolos e terreno. Mas a Carolina do Sul não. Mas não havia espaço para quem não lhes pertencesse. Antietam e Chancellorsville. Os forasteiros deixaram de ser bem-vindos a Charleston. mas agüentaram-se. chegou o exército de Sherman com as suas tochas e queimou as casas das plantações ao longo dos rios. Encontravam-se para dançar em salas vazias. compradas com as economias amealhadas pelas viúvas.entrada do porto. Regulamentos que mudavam constantemente abrangiam tudo. Fizeram renascer o Baile dos Solteiros. para reconstruir os três quilômetros do hipódromo de Charleston ou para plantar sementes de relva na lama revolvida e encharcada em sangue que o rodeava. bebendo água por xícaras rachadas e coladas. por fim. muito especialmente. mas continuavam a ser a gente de Charleston. Tiveram também que enfrentar uma população dizimada. voltaram a ser joviais e alegres. Tinham perdido as suas fortunas. soldados armados patrulhavam as velhas ruas. desde que permanecessem unidos! E desde que mantivessem todos os outros fora do seu círculo. marcadas pelas bombas. destelhadas. deram com ruínas desoladas. que se tornara tão orgulhosa e arrogante quanto a reputação de que gozava no Norte. plataformas com canhões colocadas nas ilhas mais próximas dispararam morteiros para as estreitas ruas e para as casas. Um por um. impondo o recolher obrigatório. Chamavam às suas festas "Festas da Fome". Entre si. Depois do seu horário de trabalho como empregados ou trabalhadores. o seu hábito mais querido. e riam. As pessoas repararam os telhados e as janelas o melhor que puderam e trancaram as portas. mas não estavam derrotados. Nunca seriam derrotados. A guerra acabara. Nunca.

A dona da casa . que a amava e que a ia ajudar a reconquistar Rhett. Portanto. era o local onde os habitantes da cidade compravam a comida. Scarlett soergueu os ombros para levantar a gola. Conhecer Miss Eleanor.. O Mercado era o local ideal para Scarlett começar a vida de uma senhora de Charleston. O Mercado era a destilação visível.escolhia e pagava. E acorda-me às cinco horas. e põe-lhe uns botões pretos comuns. Miss Eleanor dissera que o Mercado era o melhor local para conhecer todo mundo e saber as novidades. Estava a meio de um bocejo quando adormeceu. Quero o traje verde pronto para vestir quando me levantar. de modo a cobrir-lhe o pescoço. Estendeu a mão para o espaço vazio a seu lado. ir às compras. em casos raros. A tradição era a pedra base da sociedade. . uma criada ou um cocheiro recebiam as coisas e colocavam-nas num cesto que traziam pendurado no braço. à semelhança dos vendedores. As pessoas de fora podiam parar por ali.ou. Muitos dos vendedores ocupavam os mesmos lugares de outros tempos. o Mercado inteiro desatava às gargalhadas. os dedos gelados do vento penetravam lá dentro e tremia violentamente.Onde vou ir arranjar botões pretos. Miss Scarlett? . até ter sido realmente aceita em Charleston. Mas era uma frustração para eles. Ia pensar noutra coisa qualquer. da essência de Charleston. Antes da Guerra. O Mercado era só para a gente de Charleston. como é que ela se chama? Celie. Tenho que admitir que Charleston tem muita atividade". depois aquela tolice da reunião do Lar da Confederação. pensou ela sonolentamente.. o dono . Apesar dos seus esforços. Queria-o ali. Scarlett teria ficado mais contente se não fosse preciso ir tão cedo. incluindo os botões dourados. Miss Eleanor negara-lhe entrada na casa e ela não ia ser obrigada a vê-lo. Os cidadãos negros de Charleston eram tão orgulhosos como os brancos. mesmo que não soubesse que o estava fazendo.. o direito inato da gente de Charleston. Pede à criada de Mrs. nunca conseguiam chamar a atenção da mulher que vendia os legumes ou do vendedor de caranguejos. mas talvez fosse melhor esperar alguns dias. . na primeira noite na casa dos Butlers. exterior. quando estava preparando-se para se deitar. Desde os primeiros tempos da cidade. Sem saberem como. Butler.Não me aborreças com perguntas parvas como essa.Às cinco horas? . muitos deles eram as mesmas pessoas. O que importava para Charleston era que os velhos costumes não tinham mudado. vindo do nada. Quando o forasteiro ia embora. esperava que para sempre. às seis. só que agora eram livres e os cestos eram carregados por criados que eram pagos pelos seus serviços. O dia fora cheio demais.. era ao Mercado que iria no dia seguinte. Ia pensar em Miss Eleanor. Agora vai. Aquele miserável do Ross! Não ia pensar nele nem nas coisas horríveis que ele dissera e fizera. Scarlett afundou-se com prazer no colchão de penas e nas almofadas da grande cama. emocional demais. "Mas a necessidade é que manda.15 Pansy não conseguiu esconder o espanto com as ordens que Scarlett lhe deu. Tira-lhe todos os ornamentos. Isso via-se bem no Mercado. a herança inestimável que nenhum carpetbagger nem nenhum soldado podia roubar. com o serviço de chá. . depois Rhett aparecendo. Leva o traje de sair verde que vesti hoje de manhã e dá-lhe uma boa escovadela. a comida era vendida por escravos que a tinham trazido da plantação dos seus donos. transportando os mesmos cestos.És surda? Ouviste o que eu disse. era um lugar público.

com a missão cumprida. senhora. sim. Oh. bom. gostaria de lhes apresentar a esposa de Rhett. sim.Sentia os olhos cheios de cinzas e tinha certeza de que as botas deviam ter solas de chumbo.. depois do almoço. Minhas senhoras. não. Eleanor. tenho estado ansiosa por um cafezinho.a outros clientes ou aos vendedores .. Butler. mais de Clayton County. aos tropeções. sim. . ainda não visitei a galeria de arte. como está?. que suportavam os altos e largos arcos que davam para as ruas vizinhas. Era mesmo! Era café! Afinal de contas. revoltada. sim. . colocados sobre grandes mesas pintadas de verde. a maior parte andando de mesa em mesa... Quer vir comigo e com a Alice? Vamos hoje.. só cheguei antes de ontem à noite. Scarlett? . Eleanor. muito obrigada... fazendo sobressair as suas mercadorias dispostas em cestos de todos os tamanhos e feitios." O rosto endureceu-lhe e ficou amuada. Miz Butler. não.. "Não devia ter vindo. Mas sorriu e fez vênias a todas as senhoras que Eleanor lhe apresentou..Bom dia.Boas..num regatear divertido e desafiador. Escondeu o rosto na caneca. num cumprimento. "Miss Eleanor não tem mais miolos que uma galinha". Oh. deixe passar a Eleanor. estes dias quentes de Inverno.. Scarlett. Estava cheio de gente. Chegue para lá. . sou sobrinha de Pauline Smith. Quantos quilômetros seriam cinco quarteirões? Não conseguia ver nada. O Mercado era como um bazar. o tempo é mesmo uma maravilha.. brilhavam tochas que iluminavam os aventais e lenços coloridos de sorridentes mulheres negras...E outra caneca para a minha nora. sabia que no Kerrison há meias de lã verdadeira em saldo? Só sai no jornal amanhã. Olhou com apreensão o grupo de senhoras. Que era aquilo? No vento.Café primeiro. Oh. adoro Charleston. num ritmo ansioso e acelerado. acho que o Mercado é muito divertido. Sukie.. como se não estivesse um frio de rachar e escuro como breu!" Viase uma luz à frente . não suporto isto. oh. Scarlett prosseguiu em direção a ela. Lavinia está desfeita de dor.. e toda a sua hostilidade para com as pretensões aristocráticas de Charleston voltou num ápice... bebericando enquanto falavam e riam umas com as outras. sim... talvez sobrevivesse. estávamos agora mesmo a falar da filha de Lavinia... "Como é que Miss Eleanor pode estar tão horrivelmente bem-disposta? A conversar para ali. Estava à espera do pior. minha senhora. imaginando que já toda a cidade devia saber o que Ross dissera. Os candeeiros não passavam de um círculo brilhante de névoa dentro da névoa. pensou ela. por favor.. Acha que a sua cozinheira podia fazer um pouco da sua maravilhosa geléia de vinho? Ninguém a faz como ela. Eleanor Butler levou-a para um grupo de mulheres ali perto. Atlanta. não me parece que tenha conhecido o seu sobrinho quando ele esteve em Valdosta. Mary tem uma garrafa de clarete e eu dou o açúcar... Perdeu o bebê ontem à noite. falando .. ainda fica longe de Atlanta. o seu café está prontinho. Quem lhe dera que o tremendo vento acalmasse. a minha gente tinha lá uma plantação de algodão. As conversas pararam e todas as cabeças se voltaram para olhar para Scarlett.. Cheirou o ar. cor e vida. por favor.. na névoa informe e cinzenta da madrugada. ritual que era obviamente apreciado por todos. minha senhora.Oh. vi a senhora chegando. sim. . Mildred. gosto muito de um jogo de whist. Ela sorriu e inclinou a cabeça. um oásis de luz e calor. "Como é que ela teve coragem .. Eleanor. indiferentes à barafunda que as cercava. Nos pilares de tijolo. naquela meia luz cinzenta e fantasmagórica que antecedia o amanhecer. senhora. Os seus passos acompanharam os de Mrs.bem longe. Seguravam canecas de lata fumegantes com as mãos enluvadas.. Eleanor.

. .de me atirar assim para o meio? Deve pensar que tenho uma memória de elefante. de cabelos brancos. Não conseguia compreender por que é que alguém havia de ir mesmo comprar daquelas horríveis criaturinhas. horríveis. que exalava um cheiro forte e ácido. acha que este linguado tem bom aspecto? Para ela. Scarlett aprontou o sorriso. hoje temos uma grande lista. . Dois dólares por um café! Com dois dólares podia-se comprar o melhor par de botas de King Street. . Quando acabou o café.Como está. Wentworth. Scarlett ficou horrorizada. até localizar Celie e o cesto. Sukie abaixou-se e passou as canecas num grande balde cheio de água acastanhada. mas havia muitas senhoras. Não ia revelar o que sentia. limpou as mãos ao avental. Que é que acha deste linguado? Tinha pensado num sargo. Butler pegou a caneca dela e entregou-a.Gosto sempre.Posso jurar sobre o Bom Livro que não há nada que me perturbe o sono. barbudos e cheios de espinhas. Nunca tens vergonha por seres uma ladra tão grande? Os dentes brancos de Sukie brilharam. Sukie . Scarlett. nem que ficasse cega tentando não chorar. Todos eles já tinham dito coisas parecidas a Sukie muitas vezes. fica muito melhor com um bom molho. Deixe-me apresentar-lhe a esposa de Rhett.disse ela. Tiveram que os comer quando não havia mais nada. Sukie. Não entendo por que é que os barcos de pesca não são mais pontuais. Miz Butler. Bando de velhas ranhosas!" Rangeu os dentes de encontro à borda da caneca. antes que desapareça tudo. Pensava que sabia muito bem como era o peixe. à atarefada vendedora. espero que estava bom. Talvez Miss Eleanor se deixe enganar com os sorrisos delas. . E depois. Scarlett seguiu Mrs. mas ainda não chegaram e não posso esperar. Sabem o que Ross disse. Scarlett. Uma senhora pequenina. é claro que não! . Eleanor.Aqui tá.Eu até prefiro linguado. Que chato! Miss Eleanor ia apresentá-la a cada uma delas. Diga-me lá. Eleanor Butler olhou em volta. sem uma das luvas. Esta é Mrs. Temos de começar. Estendeu uma nota de cinco dólares.. Tantos nomes e já os confundi todos.Tens de me dar troco. tinha um aspecto horrível.Adoraria conhecê-la. muito menos se era bom ou não. Scarlett. que tinha pendurada à cintura. o vento quase me levou o chapéu da cabeça. Scarlett torceu o nariz perante o fedor e olhou para os recipientes com desdém. Nem sequer sabia o que era um linguado. colocou-as na mesa ao seu lado. mesmo que tenha que me privar de comida para o pagar.. .disse ela. . . pegou a nota e enfiou-a numa velha bolsa de cabedal.Não. Os outros que bebiam café riram. .Vamos andando. mas eu não.Esperava que todas as amigas de Miss Eleanor não lhe fossem pedir a opinião. querida . levantou um monstro de um peixe prateado de dentro da caixa que estava na sua frente. e não me venha falar que não há vento para as velas. estremecendo divertida. No rio que corria perto de Tara havia muitos peixes-gato. tenho certeza.disse para Scarlett -. estão todas olhando para mim como se eu também fosse um elefante ou outro animal do jardim zoológico. pelo amor de Deus. Minnie. . sinhora.Sempre fui pouco de fiar em relação ao linguado. Butler até ao fim do recinto do Mercado. mas Scarlett murmurou: . . Mrs. juntamente com a sua. Hoje de manhã. Sem perder tempo. Mas tinha uma boa cor no rosto. contrastando com a sua pele escura. metendo o dedo nos recipientes. onde as mesas estavam cheias de recipientes de lavagem galvanizados contendo peixe e marisco.

Scarlett. Butler pegou uma faca curva de cima de uma mesa e abriu uma. . Eu sei.Há anos que não o faço. Scarlett? .De faisão? É claro que podes ficar com algumas. . .Durante a hora seguinte. Estava horrorizada por ainda estarem vivos. Não podia acreditar que tivesse alguma vez comido algo de parecido. Se o conseguir encontrar.perguntou Mrs. .Desculpem-me disse com uma gargalhada -. . muito menos com prazer. . Butler juntou-se a elas. . Por que é que Eleanor está comprando as partes do pássaro que não se podem comer? Ou será que alguém descobriu uma maneira de cozinhar penas? Tenho vários colchões que não estão em uso neste momento. remexendo-se nas caixas. Mrs.Depois soltou uma exclamação. as carnes eram reconfortantemente familiares.Desde antes da guerra. . .disse Sally.Mrs.Ata um bocado de cordão à volta delas.Que penas. .Devo parecer-te extremamente esquisita . Scarlett foi apresentada a mais de vinte senhoras e uma dúzia de variedades de peixe..De que é que tens saudades.disse uma voz mesmo ao pé de Scarlett. pensou ela. querida? . embora os enxames de moscas à volta dos jornais empapados em sangue. verdadeiramente entusiasmada. Ainda bem que te vi. . Tenho umas saudades horríveis. "Parece um bocado de cuspe nadando em água de lavar pratos". Scarlett não estava nem aí para o sexo dos caranguejos. Quando chegaram às filas de aves de pescoço pendente. A fêmea dá-lhe um sabor especial. . eram apenas parecidas com rochas sujas. esticando as garras e fazendo uns barulhos enervantes ao treparem por cima uns dos outros na tentativa de chegar ao topo para saírem. As ostras não a incomodaram. Desde. mas a sopa não fica com o mesmo sabor quando é feita com caranguejos machos. que arrematou por uma bagatela. já passou tanto tempo desde que o usei pela última vez. em ambas as pontas. Scarlett explicou por que é que queria as penas. que vendia as aves.Regateou vivamente com a mulher gorda. e toma cuidado para não as machucares. Scarlett sentiu o estômago às voltas. Depois dos mariscos. Brewton.Que raio é que Eleanor anda fazendo? . Costuma montar. embora estivessem mortos. Estava recebendo uma educação completa sobre peixe. empurrando o saco de papel onde estavam metidos. Mrs. sabes.Que bela idéia! . mas acho que o esforço vale a pena.Tenho um velho chapéu de montar que podia ser ressuscitado com um arranjo de fitas e algumas penas penduradas. Eu também. a fizessem ficar enjoada. Os olhos deles eram umas horrendas bolas pretas em cima de uns paus e tinham uns enormes bigodes e antenas e uns estômagos salientes. . tendo ido a cinco vendedores diferentes até juntar oito. de um negro retinto. É muito mais difícil arranjar fêmeas nesta época do ano. feito de um material qualquer parecido com palha seca.. .disse. Butler comprou caranguejos. Com os camarões foi pior. acabando por comprar uma mão-cheia. Estendeu as penas a Celie. Talvez só as "coisinhas vistosas" usassem chapéus enfeitados em Charleston.Bom dia. . Mas quando Mrs. quando se considerou satisfeita -. Butler.Tentou lembrar-se. Sally? . Olhou em volta e viu a cara de macaco de Sally Brewton. vou ficar sem salsicha Brewton. que estavam por baixo. Sentia-se corar.Bom dia. . E agora conseguia ouvi-los no cesto de Celie. Conseguiu sorrir a um rapazinho negro que as estava enxotando com um grande leque em forma de coração. já se tinha recomposto o suficiente para pensar em enfeitar um chapéu com algumas das penas.

Estas é que deve levar .. Brewton. Scarlett? Ela pensa que estou senil. Sei muito bem que precisamos de muitas cebolas. batatas e nabos.Não lhe interessava se estava a gabar-se ou não. .Obrigada . Sally sorriu perante a expressão admirada de Scarlett.Não se aflija. acrescentou Brewton como apelido. a mulher de Rhett. "mas não me envergonho de ter sujado as mãos quando foi preciso. Esta é Mrs. . Comemo-las cozidas.Scarlett pôs-se a escolher com ar de entendida. . . A bonita e jovem criada fez uma vênia. guisadas e de fricassé.Está ouvindo. Scarlett ficou vendo. quando era escravo. ah.Desculpe.. . Tenho que ir aos legumes. encontrei uma que me escapara. Uma vez que não sabia nada sobre plantas. governa a minha casa inteira como se fosse Ivan. . Scarlett.Afastou-se apressadamente. Sobre algodão. . Muitos dos escravos fizeram isso. Scarlett. plantei cebolas. O homem que as faz era nosso criado.. Eu mostro-lhe o que é uma boa cebola. . Impulsivamente. mas enganam-se. É claro que também há um bom número de Lincolns. tapou a boca do saco com a mão. Fui injusta contigo. esta criatura minúscula.disse Sally.Sally agarrou um dos sacos de papel castanho de cima da mesa e começou a enchê-lo de cebolas.Não prestam? Como é que as cebolas não prestam? Não estão nem um pouco podres. Butler. Scarlett estudou o rosto de Sally. Eleanor encontra-nos depois. Esgotam-se depressa. . Que mais é que plantou? Não me importava de aprender qualquer coisa sobre os aipos. Eram lindas como imagens e eu parecia um pavão. sei tudo o que há para saber sobre batatas doces.Têm bom aspecto. "Pode pensar que não passo de uma desmiolada". No entanto. tão orgulhosa estava. .Nós precisar de muitas cebolas.disse finalmente. porque cometi o mesmo erro. cheirando e mexendo nos cestos que cobriam a bancada. Viu um interesse honesto e correspondeu. Acontece que precisam de tempo para ganharem sabor. desanimada. Lila. estás aí. Depois de ser libertado. .Eu sei. Era capaz de apostar que nunca nenhuma senhora de Charleston tinha jamais . para os picles que vou fazer. porque a maior parte das coisas que plantei não prestou para nada. o Terrível. Essa é que era uma cebola como deve ser. cenouras.O queixo dela tinha um ar de desafio. emproados de Charleston. . . Vocês. mas não têm gosto de nada. tinha me esquecido completamente da idéia. Mais tarde. com medo que estivessem morrendo e apodrecessem.Estas cebolas foram arrancadas cedo demais . no que diz respeito a nomes. pensava ela. quando cavei o rego para plantar outra coisa. Chama-se Lucullus. ela não endoideceu. Não acreditava que alguém tão bonita como a menina fosse tão sensata.Fico-lhe agradecida. As melhores salsichas do mundo só estão à venda aos sábados.Sally.explicou Scarlett. se é que vais acreditar. ." .Onde diabo se meteu Lila?. para ajudar a disfarçar o gosto dos esquilos. encontra aqui toda a aristocracia de Charleston.disse ela -. seguida por Celie. Quando tive que governar a nossa propriedade. . Miss Sally . . . Venha comigo. Mas não tinham gosto de nada.Os aipos eram chiques demais para mim. Tinha que alimentar uma dúzia de bocas. mas essas cebolas não prestam. Sally parou em frente de uma bancada de cebolas. também. arranquei uma porção assim que a rama começou a ficar castanha. Os seus olhos tinham um ar pensativo. pensam que são o supra-sumo. Mrs.. Scarlett.

leite e ovos.Graças a Deus que isso já passou. . O jantar foi uma . . leitelho. teria que lidar com elas. Eleanor Butler interrompeu-as.Acho que conheço esse restaurante. pois tinha a certeza de que. angu de milho.disse à vendedora. Tinham parado tantas vezes que a travessia da seção de legumes e produtos lácteos levara mais de uma hora. .Peça a Scarlett que lhe conte . Seria divertido.Deve ter-se matado a trabalhar. Diga lá. ia oferecer-se para se ocupar de uma parte das compras. Miss Eleanor era branda demais. natas.Deixou cair o guardanapo.Sim. Mas não dos peixes.suado ao sol.Pôs a mão no cesto de cebolas que Scarlett indicara. Scarlett não sabia.Oh. . o cesto todo. que caiu numa daquelas frigideiras em que cozinham a sobremesa.Antes de se envolver numa discussão sobre remédios para a tosse. . Eleanor. Uma vez. se abririam de par em par para uma protegida de Sally Brewton. voltou-se para Scarlett e olhou para ela. meu Deus . . Ela tinha a certeza de que era capaz de conseguir melhores preços. .Estava impaciente por ir embora.gritava Sally.ofereceu-se Scarlett. Por fim. Faziam-na ficar enjoada. à tarde. .preocupava-se Mrs.Dava tudo para ter lá estado. Mas tornei-me muito esquisita no que toca a colheitas de tubérculos.Lia-se a palavra respeito nos olhos de Sally Brewton. .Temos que tirar tudo para fora e tornar a guardar as coisas . . Butler. Rhett disse que conhecia muitas pessoas capazes de recusarem um vinho.Esta sua menina é um espanto. o criado não arranjou o guardanapo que trazia no braço e olhou com ar de desaprovação? Scarlett deu uma risadinha. farinha e arroz.Tínhamos que comer. Sally Brewton fazia-a ficar bem-disposta. Butler.Encolheu os ombros para afastar o passado. Portas que se teriam apenas entreaberto educadamente para a nora de Eleanor Butler.Espero que passe a chamar-me Sally e venha me visitar. antes que fosse apresentada a mais amigas de Mrs. .E pegou fogo? . Não se importava de conhecer as mulheres que vendiam os produtos . Ao contrário do que acontecia quando os comia. mas tinha acabado de avançar para o nível mais alto da controlada e estratificada sociedade de Charleston. O cesto de Celie estava transbordando. continua com tosse? . . a apanhar algodão! . descobriu ela. abasteceu-se de cereais. . Como está o seu rapaz. .queria fixá-las com muita clareza no seu espírito. comprou manteiga. Estávamos no melhor restaurante de Nova Orleães e causou um rebuliço! Sally desatou às gargalhadas. Assim que estivesse mais a par das coisas. Scarlett acenou que sim.De que é que estão falando? Também gostaria de rir.Levo estas . mas que eu era a única que fazia o mesmo às cenouras. Despeje-as dentro de um saco e dê-as a Lila.Depois sorriu. Lena. . . Eleanor Butler aceitou de bom grado o julgamento de Scarlett sobre as batatas e cenouras que precisava comprar. . Depois.disse Sally.Sally sorriu maliciosamente. no futuro.Eu levo alguma coisa . Estou em casa a primeira quarta-feira de cada mês. . ainda a rindo. Brewton já só tinha meio quilo de salsichas e tinha-as prometido a Minnie Wentworth. . . Scarlett. mas tenho que ir.

refugiou-se na cama com o espartilho desatado e uma botija de água quente sobre o estômago. Tinha razão. Isso não seria tão mau. . lembrando-se de andar como se tivesse dores de barriga. São virtuosas demais para fazerem perguntas. Eulalie deu-lhe umas palmadinhas de simpatia no ombro quando a beijou à saída. não estou sentindo-me muito bem. Scarlett tinha a vaga idéia de que Deus não ligava para aquilo que acontecia numa igreja protestante.revelação. . exceto em Nova Orleães. Elas que pensassem que estava com problemas de mulher. Nunca provara nada tão sutilmente delicioso. e pensamos que Scarlett havia de querer vir conosco. os deveres e obrigações delas como cristãs.Vamos visitar Carreen . Mary. mas. que já não ia à confissão desde. À noite havia orações.. Não poderia tomar a Comunhão. Vou só pôr um pano molhado na testa e deitar-me. . que incluía sobremesa. de um modo meigo. Ellen O'Hara fora uma católica devota e fizera o possível para que a religião fizesse parte da vida de Tara. Nunca lhe passara pela cabeça ir à Missa.Vai lá descansar agora . Scarlett acenou que sim. às nove e meia. A indigestão era desconfortável e estranha. Eulalie e Pauline puseram-na mal-disposta. Rhett identificara muitos dos pratos que encomendava como uma ou outra espécie de marisco.Tinha os lábios apertados. assustadora. É uma meia hora a pé até à Igreja de St. horrorizada. litania e terço e lembrava constantemente às filhas. coberta de natas. as tias teriam um ataque. . O isolamento da plantação era um desgosto para Ellen.. a que Mrs.Aí estava. Mas assim que ela pusesse o pé na entrada de St. Scarlett acompanhou-as à porta. Scarlett ficou olhando de boca aberta. Durante toda a tarde. É claro! Agora já se lembrava. Butler chamou Torta Huguenote. Butler não teria feito muito caso ou. Agora. Mrs. humildemente. . Imaginou os anjos da guarda invisíveis de que Ellen lhe falava quando .Baixou os olhos. esperaria que ela a acompanhasse à Igreja episcopal. por que é que as irmãs da mãe haviam de viver em Charleston? Ninguém em Atlanta esperaria que ela fosse à missa. pois negligenciara as observâncias religiosas durante tantos anos. tia . os ensinamentos pacientes da mãe tinham implantado firmemente os imperativos do catecismo em Scarlett e nas irmãs. teve indigestão pela primeira vez na vida. desde. A mãe devia estar chorando no céu. Nesse momento. Ele saberia que ela era uma pecadora amedrontada. Mas não por comer demais. uma pontada verdadeira quase a fez dobrar-se ao meio. Scarlett torcia-se de culpa. Lamentamos a interrupção. na verdade. Nessa tarde. . Mas muito mais assustador era o seu medo abjeto de Deus.. não sabia que tinham acabado de comer agora mesmo. e. nem sequer conseguia lembrar-se da última vez. e todo mundo saberia a razão.Adoraria ir. A sopa de caranguejo-fêmea era uma mistura aveludada de sabores que a fizeram abrir muito os olhos.exclamou ela -. na pior das hipóteses. Eulalie deixou sair um pequeno suspiro de inveja. numa desaprovação muda de uma refeição que durara tanto. . para a Missa.disse ela. No seu jeito calmo. pois sentia falta da consolação que lhe dava a Igreja. Scarlett repetiu a sopa e saboreou-a gota a gota e depois fez justiça ao resto do generoso jantar. . Oh. uma confecção de frutas e nozes.Sabem como é. Mary.E vem ter a nossa casa amanhã. Carreen! Ela não queria nada ir ver Carreen. Mas não podia dizer isso. Quando elas tinham 12 anos.anunciou Pauline quando chegaram -. por isso mesmo.. tentava dá-la à família. As tias despediram-se o mais depressa possível.

Scarlett puxou os cobertores por cima da cabeça. infeliz e zangada e que estava presa num dilema. . Que é que havia de fazer? Lembrava-se do rosto da mãe. Não sabia que o seu conceito de religião era tão supersticioso e mal-formado como o de qualquer homem da Idade da Pedra. Não era justo! E logo agora. iluminado pelas velas. Todos franziam a testa. e era mais que certo ela ser convidada. Só sabia que estava assustada. a dizer à família e aos criados que Deus amava o cordeiro malhado acima de tudo. mas isso não servia lá muito de conforto. Mrs.era criança. Não conseguia pensar em nenhuma maneira de se livrar da Missa. que as coisas começavam a correr tão bem. Butler dissera-lhe que Sally Brewton organizava umas partidas de whist muito divertidas.

Conhecedora dos costumes de Charleston. O convento e a irmã revelaram-se como mais duas surpresas. a Missa de domingo.quase ninguém. . um labirinto bizantino de refinamentos superelaborados. Eleanor calou-se. onde as freiras esfregavam chãos de pedra de manhã até à noite. eu também quero. A querida moça mostrara-lhe uma caixa de cem cartões brancos. pensou ela.também ficou contentíssima de a ver. Uma tempestade de convites caíra na casa de Eleanor Butler na semana que se seguiu à lição que Scarlett deu sobre cebolas a Sally Brewton. para serem discretamente recuperados pelos donos.16 Claro que Scarlett foi à Missa. o antigo ritual e os responsos foram estranhamente reconfortantes. vou visitar todas as pessoas.E por isso que tantos cartões estavam todos dobrados? Pensei que eram velhos e usados. Em Charleston. confessou-se e foi também visitar Carreen. Iam durar para muito tempo. Scarlett sempre imaginara os conventos como lugares parecidos com fortalezas. pelo menos assim pensou. de certo modo. tão diferente da rapariga calma e tímida de que Scarlett se lembrava que nem parecia a mesma pessoa. Eleanor ficou agradecida a Sally. em vez de a sua irmã mais nova. Bom. E os que podiam não iam embaraçar os que não podiam. não se sentiria tão excluída em Tara. Num curto espaço de tempo. Ninguém se podia dar ao luxo de comprar novos . à espera de apanhar os descuidados ou não iniciados. que trouxera de Atlanta. Estou contente por quererem ser amigos. querida . mas quer dizer que não vais mesmo lá a casa. Tornara-se um costume aceito por todos deixar os cartões recebidos numa salva no hall de entrada. Como é que podia ficar zangada com uma desconhecida? Especialmente uma estranha que. Para sua surpresa. Decidiu que. Uma vez que não podia escapar. com o canto dobrado. com portões trancados. seguida de café-da-manhã na casa das tias e do chá de terça à tarde com Carreen. Eram tão novos que ainda estavam embrulhados em tecido. Se. a sociedade era uma ratoeira de regras de comportamento não especificadas. Foi um grande prazer visitar Carreen e tomar chá no lindo jardim formal do convento. Ficou vendo .a Irmã Mary Joseph . Scarlett sentiu-se aconchegada por aquela admiração e amor. ao menos. expressos tão livremente. de joelhos. Mesmo nas condições espartanas da vida do apósguerra. não ia complicar a educação de Scarlett com essa informação particular. parecia mais velha que ela. Não precisas visitar todas estas pessoas que deixaram cartões. como velhos amigos na nova vida que estava a começar. receava por Scarlett. Carreen estava radiosamente feliz com a sua vocação. apesar de a irmã ter falado tanto sobre as rapariguinhas da sua classe de aritmética que Scarlett quase adormeceu. É que ela tinha muito que fazer. e isso fazia-a sentir-se melhor. Era fácil lembrar-se da mãe quando os seus lábios murmuravam o Padre Nosso e as contas macias do terço eram tão familiares entre os dedos. mandando-os fazer. . as Irmãs da Piedade viviam numa magnífica mansão de tijolo e davam aulas no belo salão de baile. Tentou aconselhar Scarlett. Isso é uma forma de reconhecer a visita e mostra o teu desejo de relacionamento. Tinha a certeza de que Ellen devia estar satisfeita por a ver ali.Basta deixares o teu próprio cartão. Era verdade que a maioria dos cartões eram "velhos e usados". Suellen tivesse metade da simpatia. Carreen . tornaram-se momentos serenos e bem-vindos no ocupado dia-a-dia de Scarlett. novos. de momento. visitar a pessoa.disse ela.

Agora estava mais velho. E gostavam. Mas a maioria perdoara-lhe os pecados de juventude. e é uma sobrevivente. que fazia o bloqueio. Butler. ou para receber visitas com Miss Eleanor. E era marido de Scarlett. quando deixava a cidade sem explicações. As tardes eram ocupadas com visitas a senhoras que tinham marcado aquele dia para receberem. Quando falavam dele punham uma expressão especial. Pensava muito nisto. a tinha chamado triunfantemente do último ramo de um gigantesco carvalho. antes de voltar a casa para almoçar. Os receios de Eleanor Butler eram desnecessários. ou dava à língua no Mercado. ou com reuniões de whist. Algumas mulheres já velhas criticavam-no abertamente. Precisamos de gente como ela aqui no Sul. As visitas sociais eram exatamente o que precisava. As mulheres mais novas olhavam para Scarlett com uma inveja mal disfarçada. Outras murmuravam que ele andava recuperando os retratos e a mobília da família Butler com uma arma na mão. Todos sabiam histórias das suas façanhas durante a guerra. Rhett era mais mito que homem. Velhas senhoras que tinham perdido os filhos e netos na guerra percebiam muito bem a felicidade radiante de Eleanor Butler. Oh. Sempre que fazia as suas visitas. a frota da União.que incluía habitualmente salsichas Brewton . Às vezes. sim. enquanto tomava café. Scarlett adorava aquela atividade constante. os dias de Scarlett eram um vendaval de atividade. se não por que é que a convidariam? Este pensamento era muito reconfortante. depois um grande café-da-manhã em casa . no Mercado. Mas tem vigor e energia. mesmo em Charleston. ou excursões com novas amigas a King Street para fazer compras. vestida de novo. ou mais. adorava ouvir o nome de Rhett na boca de toda a gente. Em breve. Algumas diziam que os maridos sabiam de fonte segura que Rhett andava financiando o movimento político destinado a expulsar o governo dos carpetbaggers do capitólio estadual. Ela não fizera nada para merecer tal crueldade. se ao menos ele voltasse para casa! Parecia-lhe que ele estava mais perto de si nos calmos momentos depois do . ao Lar da Confederação. Sally Brewton fora muito clara. Havia tempo suficiente de fazer. Scarlett desejava sempre que Rhett a pudesse ver. Talvez especialmente em Charleston. imaginando que ele estava ali. senão todo mundo de Charleston não havia de gostar tanto dela. depois da aterradora solidão de Atlanta. que se esperava que todos os convidados levassem consigo em tempos de racionamento. seguida por Pansy. adorava a atenção que lhe dispensavam. como uma flecha. especialmente escolhida.e às dez horas já estava saindo.A moça não tem quase educação nenhuma e tem um gosto horrível. Atlanta devia estar enganada. até olhava rapidamente em volta. ou ia visitar a sua amiga Anne Hampton. É minha protegida. Acima de tudo. . E adorava a mãe. cinco visitas. nada mais. tão intenso era o seu desejo. mais parecendo uma sombra mortífera. Ainda mais. Deliciavam-se a contar todos os fatos e boatos sobre o que Rhett andaria a fazer. espero que todos os meus amigos a façam sentir-se bem-vinda aqui. quando o seu esguio e sombrio navio atravessara. Começava com uma hora. Não tinham aprovado as suas atitudes quando era novo e nunca mudariam de opinião. e depressa esqueceu o desespero que sentira. Como é que não haviam de a invejar? Scarlett estava no seu melhor quando se mantinha constantemente ocupada e estes foram para ela bons tempos. mais disciplinado.Scarlett partir com uma determinação bem-disposta e teve a mesma sensação de quando Rhett. com 3 anos. que levava a mala dos cartões e um fornecimento pessoal de açúcar. ou recebia pessoas com Mrs. uma mistura de curiosidade e imaginação romântica. pelo menos.

um assunto que dantes era terrivelmente interessante para Scarlett. Também podia ver que alguma coisa correra mal no casamento.para combinar com os seus olhos. Outras discordaram. sem lhe terem dito. como a maior parte dos seus contemporâneos de Charleston. o presente mais belo e mais excitante que alguma vez recebera. com uma expressão de interesse no rosto. Mas pensava noutras coisas - . Com a sua cara e o peito liso. fora educada por governantas e viagens. Não tinha a certeza se Scarlett conseguiria fazer Rhett feliz. quando se sentava com a mãe dele no estúdio e escutava. sendo também uma boa contadora de histórias. fascinada. dissera ele . Rhett visitara-a com Bonnie. passou mais de um mês sobre a sua chegada a Charleston antes de Scarlett notar que estava aborrecida.Lembra-se das provas no Worth? . ficou fascinada por ouvir Sally e o seu círculo mencionar Paris. Várias suspiraram. Scarlett voltava-se automaticamente para a voz que estava falando. e cumpria as suas obrigações em todos os aspectos. podia muito bem ter chamado a Eleanor a sua Scheherazade pessoal. Roma e Florença. Por andar tão ocupada. . Era uma pessoa do seu tempo e da sua classe.embora não conseguisse imaginar o que uma trinca-espinhas velha como ela pudesse saber sobre vestidos. Às vezes eram maliciosamente divertidas. nunca se esqueceria da felicidade desses momentos. já agora. largas e lindíssimas. enquanto Miss Eleanor falava. Butler estava indiretamente tentando abrir-lhe o espírito e o coração. com um repertório que ia de relatos de incidentes cômicos da sua própria vida até o manancial de histórias típicas do Sul sobre esqueletos escondidos em armários. Eleanor Butler. Quando ouvia risos. Sally também não. Uma vez. partilhando queixas sobre a brutalidade dos costureiros parisienses. Eleanor conseguia ver a vulnerabilidade e a coragem que tinham atraído o seu querido filho para Scarlett. Nunca percebeu que Mrs. mas acreditava do fundo do coração que outro filho faria do casamento um sucesso. falava aceitavelmente as línguas latinas. por razões particulares. quando todo mundo estava a falar de moda. botas e leques e perfumes. dizendo que era um pequeno preço a pagar pela qualidade que só Paris conseguia fornecer. sem se queixar. . calmo mas irreprimível. ela própria ainda estava mais ansiosa por essa reconciliação que Scarlett. que Scarlett estava desesperadamente decidida a reconquistá-lo. embora com uma pronúncia terrível. Desejava essa felicidade de novo para ele e para si própria. Ao princípio. conhecia Londres. Adorara a menina e gostara ainda mais de ver o filho tão feliz. Paris. Obrigou-se a ouvir o que Alicia Savage estava dizendo . Scarlett também gostava das outras histórias de Miss Eleanor. comum a todas as famílias da região. o local menos aborrecido da cidade. Nunca questionara a autoridade dos pais ou do marido. O que a distinguia da maior parte das mulheres do seu tipo era que ela tinha um senso de humor. lembrando-se de luvas. não havia nada que a fizesse parecer bonita.Pensei que desmaiava por estar tanto tempo de pé em cima do estrado. Savage. Sabia. Era verde . tão mal que Rhett não queria ter mais nada a ver com ele. Aconteceu na casa de Sally Brewton. Estava disposta a fazer o que estivesse ao seu alcance para o conseguir. e. E. ria.com umas fitas de seda. Meia dúzia de vozes falaram ao mesmo tempo. para atar debaixo do queixo.dizia Mrs. mas apenas as atrações históricas famosas e as lojas de luxo. Gozava o que quer que a vida lhe trouxesse e achava a condição humana basicamente divertida. Rhett trouxera-lhe um chapéu de Paris.jantar. Lera bastante. mas não era uma intelectual. Se Scarlett conhecesse essa referência. Ela estava sempre disposta a lembrar-se de coisas que Rhett fizera ou dissera quando era criança.

Na terceira noite. Savage gritou e atirou-lhe um livro. mais oito minutos. . dizia que acordara no meio da noite e vira um homem no seu quarto.e Scarlett adorava dançar. o seu vestido azul. mas não da forma que queria.. para comer no jantar.. Até os vestidos de baile que estavam sendo feitos não tinham lá muito interesse. Os jornais tinham andado publicando uma série de artigos. mas tinha sido casada duas vezes e todo mundo sabia que era uma mulher de natureza calma e racional. Miss Eleanor.Tal e qual . prometera-lhe Miss Eleanor. foi o movimento de uma mão quente na coberta que lhe tapava os seios. o soldado materializou-se no quarto de uma mulher. Vestia o uniforme de um soldado da União. Olhou para o relógio. Butler. Theodosia foi mandada para casa de primos . Tinha que ficar. Os oito minutos pareceram-lhe oito horas. mulheres com maridos tinham receio por si e ainda mais pelos maridos. para as próximas seis semanas. Mary Elizabeth Pitt. sem nada para fazer. todos ficaram com medo. . só viu escuridão. Quando abriu os olhos. Ele passou pelas cortinas para a piazza. Pensei que endoidecia. a história levou uma reviravolta desagradável. E Sally vira-a olhando. antes que o marido tivesse tempo de chegar ao seu quarto. Gritou e depois desmaiou de medo. que bem precisava de uma gola nova. pelo menos.Só falaram de roupas. Mrs. Segurava no cortinado. um azul e um de veludo rosado -. Mas. para deixar entrar a luz. no dia seguinte. dando uma idéia romântica das façanhas dos irmãos James e da sua gang. o relatório era o pior de todos. com um lenço na cara. Mary Elizabeth deve ser vinte anos mais velha que Jess James. Em vez disso. Mulheres sozinhas tinham receio por si próprias. que estava atrás de Sally. No entanto. . a não ser ficar sentada e falar com mulheres. De repente. A parte superior estava escurecida pela sombra do boné. E também eram insípidos . quase sem nenhum ornamento. Se ao menos não tivesse que esperar tanto para a temporada começar.sobretudo as cores. Tinha que prestar atenção. uma solteirona dos seus 40 anos. de tão aborrecida que estava. Só havia dois. em que havia bailes quase todas as noites.. E Rhett também estaria de volta da plantação... a excitação foi aterradora. que estava em cima da mesinha-decabeceira. Começou com um boato malicioso. como Jesse James. e espreitava por cima de um lenço que lhe escondia a parte inferior do rosto. olhando para ela à luz da Lua. e na outra.. Rhett.Se alguma vez ouvi alguém desejar em voz alta . como ela desejava que acontecesse algo de excitante! O seu desejo foi-lhe concedido muito em breve.e dança .comentou alguém desagradavelmente -. . tão boa. as três semanas pareceram-lhe insuportavelmente aborrecidas. até o baile mais aborrecido significava música . Alicia Savage também andava na casa dos 40. Mas conseguia ouvir uma respiração ofegante e sentir uma presença esmagadora.dizia ela -. com um corte também insípido.Scarlett deixou-se cair na cadeira na frente de Mrs.se haveria um resto daquela torta do almoço. que pôs todo mundo da cidade a rir. As roupas tinham perdido todo o fascínio quando se viu reduzida aos quatro vestidos "práticos" e insípidos que a mãe de Rhett a ajudara a encomendar à costureira. Também ela acordara e vira um homem no quarto. de pé ao lado da cama. Um ianque! De repente. Na noite seguinte. foi agora. porque se um homem ferisse um soldado da União ia para a prisão ou podia mesmo ser enforcado. Ninguém sabe o que é que podia ter acontecido a seguir. Oh. Não foi o luar que acordou Theodosia Harding.

quando ela caminhava energicamente pelo passeio abaixo. Os medos de Scarlett . sentia-se fraca. Nunca fora capaz de esquecer a repercussão do tiro e os salpicos horrivelmente vermelhos e o seu triunfo violento e avassalador. ia lembrar-lhe que ela e Scarlett eram duas mulheres sozinhas na grande casa. responsáveis seriam executados. sim. repletos de uma luxúria violenta. Estava indefesa.Em breve. sentia-lhe o cheiro rançoso. deve chegar em breve. Sim. Butler. e eles afastavam-se do seu caminho. com exceção de Manigo .na próxima viagem do barco que trouxesse caça da plantação. Não haveria justiça vigilante ou ataques ocasionais a tropas nortistas sob a pretensão de proteger as mulheres de Charleston. Implorou a Eleanor Butler que mandasse uma mensagem a Rhett. querida. Pela primeira vez na sua vida. Sim. uma figura saltando da escuridão.acumulados há anos . a si e a Miss Eleanor! Mas não havia nenhuma arma em casa. ia mandar recado com urgência. até por detrás dos livros. seguiria imediatamente .memórias. Se surpreendessem o intruso. manchados de sangue.uma moça pequena e fraca. Uma delegação de homens de Charleston foi ao quartel-general do Exército. Todos disseram que estava em estado de choque. acompanhada do velho advogado Josiah Anson como porta-voz. para ir retribuir uma visita ou ir às compras.Mas quando é isso. desesperada. incapaz de enfrentar e vencer qualquer obstáculo no seu caminho. nas prateleiras da biblioteca. agia como se não estivessem ali. Procurou em todos os armários e malas. na realidade. "Que é que um bêbado como Ross . torcida num esgar de antecipação. Rhett sabe disso. via as suas mãos sujas e peludas remexendo as jóias sem valor da caixa da mãe. Destruíra a cara e os olhos numa explosão de sangue e bocados de osso e pedaços de miolos viscosos. agora tudo vai correr bem. Há um mês que não temos pato.em Summerville. O comandante concordou com as patrulhas. que os criados iam todos para as suas casas depois do jantar. como toda a gente em Charleston. via o vagabundo ianque que fora a Tara. tinha medo de todos os uniformes azuis que via. e pato assado é um dos meus pratos favoritos. olhando para ela e a sua boca molhada. Adotara uma atitude desdenhosa para com as forças de ocupação. Quase idiota. Oh. "Ross!". ignorava-as. abanando-o para realçar as suas palavras. . . os seus olhos avermelhados.e Pansy . Sim. Sim. Iam começar a patrulhar as ruas da parte velha da cidade à noite. Mas avisou que se algum soldado da União fosse ferido. Além disso. o homem. ia mandar uma palavra. Eleanor foi condescendente. Matara-o a tiro. Sentia-se paralisada. Eleanor deu-lhe umas palmadinhas na mão. Conseguia imaginá-lo bem demais. Ross e os amigos vão patrulhar todas as noites. Uma e outra vez.um velho . Agora. Qualquer deles podia ser o intruso noturno.abateram-se sobre ela como uma inundação. O seu sono era percorrido por sonhos hediondos . Miss Eleanor? Rhett tem que vir agora! Aquela magnólia é praticamente uma escada do chão até a piazza do lado de fora dos nossos quartos! Scarlett agarrou com força no braço de Mrs. ia transmitirlhe o que Alicia tinha dito sobre o tamanhão do homem e o brilho fantasmagórico que o luar projetava nos seus desumanos olhos negros. à noite. cheia de dentes partidos. acrescentaram os maldosos. guarda-roupas e cômodas. eles próprios lhe tratariam da saúde. exclamou Scarlett para si própria. ou homens. se ao menos ela tivesse uma pistola para se proteger do ianque.

imaginava que ele chegava em casa tarde.. Ou estava com Miss Eleanor.Onde está Mrs. ela estava de camisola.e estava escovando o cabelo. puseram os trajes de noite a arejar e fizeram reparações antes de a Temporada começar..era ele que o escovava. Dê-me só as bolachas. assim juntas. as duas sentadas nas suas cadeiras em frente do fogo. dizia que era uma coisa viva. às compras. . Pensara nisso milhares de vezes. aleijados. porque não sabia como aquilo era. Eleanor Butler olhou.É melhor mandar-lhe um telegrama dizendo que fique lá . Por que é que alguém havia de confiar agora neles para lutar contra os ianques? A sua urgência embateu no inquebrável otimismo de Eleanor Butler e ela perdeu. Scarlett.no princípio . Scarlett correu para os fundos da casa. e ele via como ela se sentia em casa. encostadas a um monte de almofadas de seda. Aqui está. e deixando cair um torrão de açúcar na xícara.não muito apertada .Não me venha com mas. Às vezes. . quer ela goste ou não. Estava conversando comodamente com Sally Brewton. tão íntimas. antes de se ir deitar." Tinha planejado tudo de modo tão diferente. . Rhett sempre adorara o cabelo dela.Não podes ir sozinha naquele barco com quatro homens.Boas notícias. tão confortáveis. . Estou com fome. Como pelo caminho. como seria quando visse Rhett outra vez. Butler? .perguntou a Manigo. Só uma vez imaginara ir à plantação.atirou Scarlett. por ter vindo andando depressa demais. . Eleanor Butler rasgou o recado que tinha escrito para Rhett.Olhou para a mesa que estava perto de Mrs. as patrulhas pareceram dar resultado. dê-me um saco e algumas destas bolachas. .Butler pode fazer? Ou qualquer dos cavalheiros de Charleston?" A maior parte deles eram homens velhos. pensou Scarlett. ao ouvir a entrada apressada de Scarlett. quase em pânico. depois de jantar. Durante uns tempos. Scarlett teve o seu primeiro dia para receber. a que tinha uma fita no pescoço .O ianque apanhou Harriet Madison na noite passada.Mas.Posso levar Pansy. Já é bastante mau aparecer de repente onde não devo. senão não teriam perdido a estúpida da guerra. como era bem-vinda pelas pessoas mais interessantes de Charleston. Ele agarrava-lhe na mão e beijava-a e as pinças caíam. ao menos podia estar bonita. Acabei de saber. que foi tão concorrido que a tia Eulalie se queixou de que não havia bolo suficiente para todos. Scarlett! Tive carta de Rosemary hoje de manhã. mas com um lugar à espera dele. . Butler. ou jovens demais. As pessoas foram à igreja.ela e Miss Eleanor chegavam carregadas de bolos e champanhe. Patos? Está depenando patos! O barco da plantação chegou! Posso apanhá-lo e ir buscar Rhett. a não ser que os homens de Sherman a tinham queimado. às vezes . Miss Eleanor. às pressas. . "Nunca devia ter saído assim. segurando as pinças de prata elegantemente entre os dedos. para ver os reflexos azuis da eletricidade. . num lindo barco pintado de verde. imaginava-se sentada à mesa de chá.. mas não fazia mal. Volta para casa depois de amanhã. Rhett vai ficar furioso comigo.. Vou partir. A sua fantasia começava bem . Não houve notícias de intrusos e todo mundo se acalmou. A sua voz soou dura e desprovida de emoção. E devo estar com um aspecto horrível. Muitas vezes. Scarlett. . jogaram whist. "Que estou eu a fazer". Quando este respondeu que estava na cozinha. Scarlett regressou da sua volta de visitas matutinas com as faces brilhantes.

. desde que tinham deixado a doca de Charleston. a maré fazia uma corrente invisível. que os levava. derrubando a caixa de cima com estrondo. e enfiou o círculo num poste do ancoradouro. Tinha as pernas dormentes demais para a segurarem. O solo estava coberto de um emaranhado de enormes arbustos verdes. Mas.gritavam elas. atirada pelo barqueiro. e caiu para trás.exclamou Rhett.Atirem-me uma corda.oh.na corrente da maré cheia. . vocês aí? . Mister Rhett . Foi a primeira vez que falaram. estava mais preocupada com a fúria de Rhett que com o intruso do ianque. nunca pensara na possibilidade de aparecer assim. densos bosques cobertos de musgo espanhol.Mas que diabo! . Scarlett olhava impacientemente as margens do largo rio. Dizia que era melhor viver numa caverna.disseram os barqueiros em coro. que na sua imobilidade fazia lembrar uma grande cortina imóvel. . como um ser humano civilizado.Meu Deus! . e Rhett ria e corria para elas com os braços abertos. . num barco miserável que cheirava horrivelmente.segurando guarda-sóis claros e floridos. . e.grandes extensões de altas ervas castanhas que ondulavam lentamente . Não lhe parecia nada que estivessem avançando. para se levantar. depois. iluminada por uma tocha a arder. infeliz de corpo e espírito.Que é que está causando essa confusão? Estão bêbados. . . Um deles fez um gesto em direção às duas mulheres que estavam na popa da embarcação. Era tudo igual . por detrás.Rhett inclinou-se para a frente.Rhett agarrou a corda com um nó que serpenteava na sua direção. Por um lado.Piquenique . Rhett odiava piqueniques. e viu uma figura envolta numa capa que escorria.ordenou ele. Certamente. apertada entre caixas e barris cheios sabia-se lá de quê. como um animal. Agora que estava longe da cidade.Atira a corda da popa . Pelo amor de Deus. O encontrão do barco contra a doca despertou-a da desolação em que se abatera. lenta e poderosa. Era tudo tão silencioso. rapazes? Scarlett empurrou as caixas que estavam mais perto. Olhou para cima. Muito antes de os remos começarem a puxar com força em direção à margem esquerda.Não senhor. por que é que não se ouviam uns pássaros cantando? E por que é que já estava ficando tão escuro? Começou a chover. com um braço estendido. E se ele se limita a dizer aos barqueiros para darem a volta e me trazerem de volta? Os barqueiros só metiam os remos na água verde-acastanhada para manter a direção. tão lentamente . através da cortina de chuva que lhe fustigava a cara. a imagem desfazia-se e tudo ficava vazio. ela já estava encharcada até os ossos e tremendo de frio. O rosto estava escondido sob um fundo capuz.Boa viagem. se fosse comer sentado no chão. em vez de usar uma cadeira e uma mesa. . .

vamos comer. A única mobília era um amontoado de bancos toscos.. já o vi assim noutras ocasiões. com chão de terra batida e paredes manchadas. Há um soldado ianque que entra nos quartos à noite. És conhecida por dizer a verdade. no teu paraíso. que tinham perdido a maior parte da pintura. ..E então? Não queres saber que eu e a tua mãe possamos ser assassinadas nas nossas camas. Era grande e quadrado. . Estava embrulhada num cobertor... Scarlett? . Scarlett aconchegou o cobertor mais a si. Quando ela se for embora. A pedra que encimava a enorme lareira e as molduras à volta das portas e das janelas pareciam estar ali por engano. como se estivesse à espera de alguma coisa. Os casaquinhos brancos esvoaçavam de vez em quando. Rhett riu. vem-se a ver que estava tão danado que era capaz de cuspir pregos. Cheirava a uísque barato e a tabaco de mascar. Como é que Rhett agüenta viver num lugar destes tão horrível. e trata delas. Scarlett fez que sim com a cabeça." O quarto onde estavam só era iluminado pelo fogo. como forma de me fazer começar a pagar outra vez as tuas contas? . Scarlett. ou ainda pior? ..Olhou em volta do quarto com desdém. concedendo que ia bem.A tua mãe não quis incomodar-te aqui. . com os pés nus numa bacia de água quente. alguns pequenos. quente como o sol. quando uma corrente de ar os apanhava.Rhett controlava cuidadosamente a voz.A boca de Rhett descaiu. Talvez eu possa dizer que preciso dela ao pé de mim.17 . . Quando secarem. todo sorrisos. sentada noutro banco. Pansy? . lindamente trabalhado com um delicado desenho em relevo. parecendo fantasmas pairando na escuridão. . Olhava para ela. Scarlett endireitou-se. Vá lá.Estarei ouvindo bem? Timidez virginal na mulher que atravessou todo o exército ianque conduzindo uma carroça. com um ar aparvalhado.Como vais. e estavam oleadas até atingirem um castanho dourado. Num dos cantos havia uma escada tosca com degraus de madeira lascados e um corrimão abaulado e perigoso.A criada de Scarlett. Rhett Butler? Que é que o tio Henry Hamilton tem a ver com isto? . com a chuva lá fora e o interior tão úmido. em silêncio.. e várias cuspideiras de metal amolgado. sentada num banco perto de uma fogueira. outros compridos. espalhadas por ali. realçado pelo cheiro de madeira e tecidos queimados.Por que é que não ficaste em Charleston. É por Pansy estar aqui que ele está representando esta cena. . Por que é que fizeste todo este caminho à chuva? Estavas à espera de me apanhar nos braços de uma coisinha? Foi o teu tio Henry que recomendou isso. e não posso voltar a vestir as minhas roupas até estarem secas. . . num sorriso zombeteiro. Eram feitas de pinho. "Está simpático demais.De que diabo é que estás falando. . só que estava morrendo de fome.Mas eu acho que devias saber o que se passa. As roupas de Scarlett e de Pansy estavam penduradas ali. mas para quê? Já estou despida. sorriu. vira-se contra mim. mas este manteve-se sem expressão. e só Deus sabe quando é.Tentou ler o rosto dele. nos quartos de mulheres. só porque estava no seu caminho.O jantar acabara e tinham mandado Pansy dormir com a velha negra que cozinhava para Rhett. com uma áspera camisa de trabalho de Rhett por baixo.Eu também. com outro cobertor. Uma moça ficou completamente louca e tiveram que a mandar para fora. talvez com seis metros de lado.Já te sentes melhor agora? . Depois.

Já devia saber que serias incapaz de pensar em qualquer outra coisa uma vez que a palavra dinheiro fosse mencionada. . sem comida. Depois acrescentou desdenhosamente. O seu sorriso desafiador desapareceu e enrugou a testa. voltara as costas a tudo o que aprendera. com toda a verdade. os criados para limpar e cozinhar e lavar e manter o jardim e os cavalos. Mas só se ouviu um murmúrio alquebrado. amanhã. já não estaria vazia.Ele não quer saber da idade delas. Está bem. de uma vez por todas. Scarlett. Até parece que vais desmaiar. .respondeu Scarlett. com os sapatos rotos. É claro que se fosses voltar para lá.Deixar de mandar dinheiro? Não podes fazer isso! . fiz-te uma pergunta.. comida para todos eles. Ele riu. . Só parei de o aumentar.Devia estrangular-te. . Nesse caso. Era dela. que nem sequer eram dignas que se lhe cuspisse em cima. isso não podia ser. não podia. .Agora diz lá. preocupado. Era a única coisa que tinha. ele pousou-o no o chão e esfregou-lhe as mãos até aquecerem e pararem de tremer..Amanhã? . .Sim . não vejo razão para manter uma casa vazia em Atlanta. . de fato. Rhett cerrou as suas grandes mãos. custava uma fortuna. Talvez esteja violando a tua mãe neste momento. trabalhando nos campos para não morrer de fome. Teve que lhe segurar nas mãos com as suas para conseguir que ela levasse o copo aos lábios. Enquanto estiveres vivendo na casa que eu mantenho em Charleston. não é? Espera lá. . fizera negócios com gente inferior. Agora.. que história é essa do soldado ianque? O suspiro de alívio de Scarlett pareceu eterno. O mundo ficava um lugar melhor. . meteu ar nos pulmões e contou-lhe tudo o que sabia acerca do intruso. não estás a falar a sério. as costas doloridas e as mãos sangrando. Depois.. Scarlett. Gosto demais de Henry Hamilton para acreditar em tal negligência. .Os joelhos de Scarlett perderam a força. as toneladas de carvão que eram precisas para a aquecer.Dizes que Alicia Savage viu o uniforme? .Não te tirei nenhum. Não o ia perder. caramba. sentir-me-ia na obrigação de começar a pagar outra vez. Que lhe iria acontecer? A casa de Peachtree Street. Mas não podes esperar que eu acredite por um segundo que o teu velho advogado astucioso não te escreveu quando eu cortei o dinheiro que mandava para Atlanta.Rhett. Agora já me respondes? .Não podes levar o meu dinheiro! . há. Quando o copo já estava vazio.Juras? . vou-te buscar um brande.gritou para Rhett. onde podia ver o rosto dela à luz das chamas.Rhett dirigiu-se à lareira. Scarlett.O dinheiro que se lixe. bem. trabalhara dia e noite pelo seu dinheiro. e polir as carruagens. Ela esquecera todo o seu orgulho. Ela tremia incontrolavelmente.disse ela -. . amorzinho.Que ignorância tão convincente! Dou-te os meus cumprimentos. vou mandar algum a Henry. não é? Não vais deixar de mandar dinheiro para Atlanta? . Como é que o tio Henry ia pagar as contas? Ia usar o dinheiro dela! Não.Sim! Sim.. um soldado entrando a força nos quartos de dormir? . Ia arrastar-se por aí. . eu fiz-te uma pergunta. planejara e fizera batota. .Vai te lixar .Juro.Não sabias mesmo de nada.

Agora. sim. Rhett . que quando o alcançasse o sonho perderia o seu poder e se dissiparia. enfiando-se debaixo das cobertas. Scarlett ficou meio acordada.. a fome e o frio se acumulassem e se tornassem mais fortes. mesmo ao criar o sonho. ela corria. e durante um confuso momento imaginou que nevara. De repente.disse ele então -. Lá em cima há um quarto onde podes dormir. Scarlett sofria de desejo. ..Rhett. A grande cama de espaldares tinha um colchão espesso e grossas almofadas e um coberto de lã alegre. assim que a maré mudar. Scarlett conseguia ver o céu noturno. Rhett.Foi até uma porta e abriu-a. Há anos que Scarlett não tinha aquele sonho. não era igual. Ele fechou a porta e voltou-se. estou aqui. partimos amanhã. Era igual. não é a sério. Ele colocou a chaminé de vidro no candeeiro e levantou-o. inclinado sobre o dela.. sentindo o coração batendo nos ouvidos.. Chiu. que cobria os ásperos lençóis de linho. sempre a afastarem-se. um frio mortal.Rhett.Vem comigo. . ia ficar ali perto..Interrogou-a durante quase uma hora. mas ele estava sempre muito distante. acalma-te. era sempre igual. Oh. um candeeiro numa mesa lançava uma luz brilhante e ela conseguiu ver o rosto de Rhett. lá fora. Não era tão primitivo como o quarto lá de baixo. Estás bem. Depois. Estás sonhando. Ele chegou-o à torcida de um candeeiro e ela conseguiu verlhe o rosto. Scarlett sorriu e adormeceu. . . gemendo baixinho. sempre com as costas voltadas para ela.. até ela ter deitado para fora tudo o que ouvira. Rhett. as largas costas de Rhett. mas o seu inconsciente lembrava-se.. procurando alcançar algo que não tinha nome e era impossível conhecer. Não havia neblina. Não.chorou ela -.. pernas e braços. Scarlett não olhou para o resto da mobília. não me lembro.disse -. e estava esfomeada e aterrorizada.. E. Havia qualquer coisa diferente. bem.Muito bem . Mas . com pavor do que estava para vir. Tinha frio. Levantou-se pesadamente. ..O velho sonho? .. lá estava ela outra vez correndo. o quarto parecia muito escuro. Rhett. correndo. . Depois reparou na neblina do rio que cobria o chão. não ia lá para baixo. Ela escutou o som dos seus passos. Em vez disso. O pesadelo começou como sempre . através de aberturas na névoa. Correu e correu. A Lua estava em quarto crescente. Ele debruçou-se sobre ela um momento antes de sair do quarto. tropeçando. para nunca mais voltar. e depois desfazia-se dentro do quarto. No passado. o nevoeiro tornou-se mais espesso e ele começou a desaparecer e ela gritou por ele: . Sem a luz da Lua.. e sempre pior que a última vez. através de um espesso nevoeiro branco que entrelaçava um emaranhado gelado de gavinhas à volta da sua garganta. até que um fósforo brilhou. Depois. acalma-te... Uma onda de névoa envolvia os pés e os calcanhares de Rhett..Ótimo . sem parar. Deixou cair o cobertor dos ombros e subiu os degraus que levavam à cama. E sabia que ele era aquilo que procurava. iluminando o queixo e o nariz de Rhett por baixo. como se o terror. . e ela começou a torcer-se e a dar voltas.com a neblina. Vai ser uma corrida fácil. e agora conseguia distinguir à sua frente.Uns braços fortes levantaramna e abraçaram-na e sentiu-se quente e segura. quase.Sim.Sim. foi tão horrível. o céu está claro. . Para lá da sua silhueta. contudo.. O luar tornava-o branco.

em vez de andar queimando tempo em milhares de chás.Rhett? . quente e suave. Vai voltar. Ela podia ajudá-lo. Como é que adivinhaste? . a vida de Rhett . . que vitória seria sobre os que os tinham despojado quando a terra renascesse com novos e tenros produtos. foi horrível. .Não me deixes. Ela fechou os olhos. mas estava tão contente que não conseguia ficar verdadeiramente zangada. Era forte. E cansada. que se acumulavam desordenadamente dentro do que restava das paredes. . encostando-a às almofadas.O som era indistinto e arrastado. cobrindo o candeeiro com a mão. . até rira dela.perdida para sempre antes que ele pudesse voltar para a reclamar. Quando saiu de casa.Há bolachas para o café-da-manhã. era a moldura de uma monumental ruína chamuscada. Então ela não tinha já arado e feito colheitas nos campos de Tara? Ora. Vou puxá-los e vais dormir muito bem. e presunto do campo e ovos frescos. Confirmando a previsão de Rhett. Restos partidos de paredes e chaminés era tudo o que restava do que fora uma mansão magnífica. .A voz dele estava divertida.. Ele abraçou-a e a sua voz vibrava no seu peito duro. A cozinheira dissera-lhe que ele se levantara antes do amanhecer. Podia tê-lo feito antes. Este fora o lar de Rhett. Levantava-se sempre antes de o Sol nascer. porque sabia quanto significava. se for com Rhett. quando olhava para as ruínas da sua casa. Pôs a mão sobre os olhos e olhou em volta.. já lhe aquecendo a cabeça.estava com frio e com fome. Ele parou junto da porta. Não. "Eu compreendo". era capaz de apostar que Rhett não sabia distinguir uma semente boa de uma má. Onde está ele? Tenho que lhe dizer!" . Podemos fazer isto juntos. A sua primeira reação foi soltar um gemido fraco.O último som que ouviu foi o riso dele. Rhett abraçara-a.Obrigada por me vires acordar. e angu de milho e manteiga que chegue para os fazer amarelos.Gritavas suficientemente alto para partires o vidro das janelas. Pensa nisso. Fizera tão bem em vir à plantação. encontrar e recuperar tudo o que pudesse das antigas propriedades. Nunca soubera o grau de dor que ele devia ter sentido. e estava tão assustada. "Devia fazê-lo engolir o atrevimento". . Foi como uma canção de embalar. Rhett estendeu os cobertores sobre ela. eram penosos vestígios da passagem do exército de Sherman. Posso trabalhar com ele. a luz do sol fê-la semicerrar os olhos. . Nada na sua perturbada vida fora tão mau como isto. Montículos de tijolos manchados pelo fogo e pelo fumo. Scarlett? . . que ainda devia sentir cem vezes por dia. Não admirava que estivesse decidido a reconstruir. Scarlett.Deitou-a. O jantar não prestava e atiraste com os cobertores. Scarlett comeu um enorme café-da-manhã antes de ir à procura dele. Doeu-lhe o coração. pesadamente. apesar de ser ainda muito cedo. pensou Scarlett. e não conseguia ver por causa do nevoeiro. Olhou para Scarlett com uma curiosidade mal disfarçada. Teria orgulho em ajudar. Rhett.É claro que tinhas fome e frio. vais dormir como um bebê.. o terraço de tijoleira continuava por mais cem metros. Não me importo com um chão sujo. Sempre gostaste de comer. enegrecido e cheio de ervas. pensou ela triunfantemente. Exatamente como costumava fazer antes de as coisas piorarem. encostado ao dela. Partido. confortara-a.. "Consigo sentir o que ele sente.Sim. Sob os seus pés.

onde a forma da natureza se harmonizava maravilhosamente com o homem. . O solo deve ser riquíssimo. tal como a relva. . . e o conjunto fazia lembrar uma sala exterior atapetada. estava sem fôlego. de contornos perfeitos. . Podias plantar mesmo até as paredes da casa. ainda ofegante.Até parece que talvez tenham ficado mais fortes com o fogo. Os chineses adoram-nas. Não admira que o adores. Scarlett. Talvez as cinzas lhes tenham dado algo de que precisavam. Começou a correr pelos terraços abaixo . Camélias. Rhett. .Arderam. Estive a pensar. com a mão no peito.Que espécie de árvore é? Tens aqui pessegueiros? .A razão por que estás aqui.Nunca me diverti tanto . . como se nunca tivesse existido. Só precisarias o arar e deixar cair as sementes e.Que é que tu "compreendes". que bonito! . cautelosamente. Tudo isto pode voltar. A erva viçosa escondia as cicatrizes da guerra. O terraço de tijoleira em que estivera dava para um canteiro coberto de erva. As primeiras a chegarem à América foram plantadas aqui. Que culturas estás semeando? . Eu compreendo. cheia de uma alegria libertadora. um pássaro cantava. Aquela escala extravagante era tão bem proporcionada que a enorme distância parecia menor.disse ele. querido. Não conhecia aquelas brilhantes folhas verde-escuras. como se estivesse celebrando. sem parar. . Devia ser Rhett. Era uma cena tranqüila. riu e abriu os braços. de verdade. Tenho tanto que aprender.Queres dizer que são flores? . mas deve haver alguma boa colheita do gênero. Para que é que serve um jardim? Podias cultivar qualquer coisa para vender. qual pássaro ou borboleta pronto a desaparecer nos céus tão azuis. são arbustos. Olha só que verde e viçosa está a relva. O rosto de Rhett iluminou-se e fez um gesto em direção às longas filas de plantas por detrás de si. Por entre eles. que se desdobravam num movimento ondulante. Tenho que descobrir. foi tão horrível ver a casa queimada! Sofro por ti.Olhou .Não posso pensar em culturas. Sei que o algodão não se dá por aqui.disse em voz alta. no Ancoradouro Dunmore.Não são árvores.a ondulação aumentandolhe a velocidade e fazendo-a sentir-se tonta. em vez de na cidade. Correste por aquele relvado abaixo quando eras rapazinho? Sentiste que eras capaz de voar? Oh.Isso é uma loucura. querido. . Rhett. Rhett olhou para ela de um modo estranho. Um movimento para a esquerda do terraço mais baixo chamou-lhe a atenção. até recuperar o fôlego. tenho tanta coisa para te dizer. em Tara utilizamos todos os pedacinhos de terra. um atalho largo e cheio de ervas levava ao rio e ao ancoradouro. mas não morreram . Por que é que tens que dar nova vida à plantação. mais de trezentas ao todo. . Tenho cem acres de jardim para salvar.Que lugar maravilhoso. crescia tão depressa que nem terias tempo de te afastares. Scarlett? .Scarlett afastou-se das ruínas da casa e deu consigo perante uma vista diferente de tudo o que já vira na vida.disse. até um par de lagos artificiais com a forma de asas de uma borboleta gigante. É tão excitante. Scarlett olhou para os restos de restolho raso. . compreendo mesmo. Bem. aquilo que estás a fazer. cheia de sol. Estas são rebentos.Mas não podemos comer flores. o primeiro de uma série de terraços relvados.Oh. uma melodia.Claro. embriagada. Diz-me o que já fizeste. A flor que está mais perto da perfeição. tenho vontade de matar todos os ianques do mundo! Oh. Quando chegou ao local onde Rhett estava observando-la. o que vais fazer. Ao longe. Scarlett respirou pesadamente. Rhett. provavelmente. .

um que ela teria preferido.Conheces aquela gente? . Bandeiras de cores alegres estavam penduradas das chaminés. pensou ela. Para além dele. Um negócio altamente lucrativo para um dos nossos carpetbaggers. de Charleston. pensou Scarlett. Ainda estava ocupada satisfazendo a sua curiosidade quando o veleiro se deslocou suavemente ao longo da margem numa curta distância.Scarlett enfiou a cabeça pela escotilha para ver o que se passava. Encontro-me contigo na doca. Onde diabo estariam eles? O local parecia o lado escuro da Lua. e uma roda de pá de um vermelho-vivo. de repente. Individualmente.Volta para a casa e diz a Pansy para se aprontar. Diverte-me ver a confusão que causo. Havia uma enorme clareira na floresta. fornecimentos e equipamento. "É mesmo de Rhett". . Que fizera ela de errado? Num momento. . O barco da excursão semanal. O barco que estava atracado ao ancoradouro era muito diferente da balsa vergonhosa que trouxera Scarlett e Pansy para a plantação. cumprimento-os sempre. com um grande poço cavado e pilhas gigantescas de uma coisa que parecia bocados esbranquiçados de rocha de um dos lados. enquanto uma série de volumosos sacos era atirada para um membro da tripulação do veleiro. pronta a partilhar o seu conhecimento.gritou Scarlett. que riam com o que tinham feito à casa dele? Obedientemente. não. assim que Rhett pôs o pé no convés.Scarlett estava chocada demais para dizer o que quer que fosse. que era tudo aquilo? Dúzias de negros encostados a picaretas e pás olhavam. cada coisa ocupando um lugar que fora obviamente desenhado para a guardar. Era cinco vezes maior que o barco à vela. com aplicações de metal brilhante e uma lista dourada à volta. . . ele estava cheio de vida e entusiasmo. Como é que Rhett podia gozar com um bando de ianques desprezíveis. Santíssimo sacramento. Tinha um ar festivo e divertido. que veio do convés traseiro. sentou-se num banco almofadado na pequena cabina. "ir para a cidade neste barquinho insignificante. Nunca o compreenderia. O espirro de Pansy. fazendo-a espirrar. que tanto lhe custara a ganhar.És uma bárbara. chamou-lhe a atenção. Atravessou rapidamente os terraços verdejantes. foi-se e ficou frio. prateleiras. Talvez ele estivesse fazendo sinal. lamentou-se Scarlett para si própria. Talvez se tivesse enganado. que vem pelo rio acima e volta a descer. zangada. nem que vivesse cem anos. pintado de castanho. como um desconhecido.De fato. . e homens e mulheres vistosamente vestidos enchiam os dois convés. conheço.para ele ansiosamente. Era um pequeno e elegante barco à vela. . Rhett voltou as costas ao rio e pôs outra vez o chapéu. qual eco.Vou subir ." Chegou à doca no momento em que Rhett tirava o chapéu e fazia uma vênia funda e extravagante às pessoas do barco grande. . havia outro barco no rio. Scarlett . tinha dois convés com listas brancas e azuis. mas no seu conjunto. em vez de fazer sinal ao vapor para nos apanhar. .disse Rhett pesadamente. e entrou em casa. Quando posso. depois. espero bem. Rhett gritava ordens ásperas.perguntou ela. Pansy tinha uma boa vista de tudo. "Não é justo". mas. Um pó branco enchia o ar e em breve entrou-lhe pelo nariz.Atira esses embrulhos e amarra-os na proa. levantou-se de um salto para examinar o complicado sistema de armários. Os ianques compram bilhetes com muita antecedência para terem o prazer de ver os esqueletos das casas queimadas das plantações. para ser novamente amarrado. . cega para a sua beleza.

Endireitou-se. Há clientes à espera de toda a quantidade que conseguirmos produzir. Scarlett ouviu o ranger das cordas e o veleiro ganhou velocidade. Podem dizer a si próprios que vem do fosfato. a lamuriares-te. tu ficas com a cabine. .Esta embarcação é bastante pequena. podia até duplicar. a elite privilegiada. . duas dezenas de trabalhadores que trabalham quase tanto como mandriam.. Há dúzias delas. .Aquilo.Abriu uma das portinholas e fechou a escotilha. . ao mesmo tempo que a classe baixa está aproveitando a viagem. moído. fazendo com que Scarlett caísse pela curta escada. Acalma-te. serve os meus objetivos.Maldito sejas. podia ter partido o pescoço. e. Com mais uma dúzia de trabalhadores. agarrou-se e levantou-se. Mas. . . estás ficando ainda mais rico. aterrando desamparadamente na cabina. espalhadas ao longo de ambos os rios. foi a salvação de Charleston e o meu passaporte para regressar ao seio dos meus. minha querida. E uma mina de fosfato.Não estou amuada nem a lamuriar-me! E agradeço-te que não fales comigo como se eu fosse uma criança! .Então.Não preciso.Importo-me muito. até à portinhola. Gatinhou até um dos bancos.Largar . encurralados na companhia um do outro.Sim. podia triplicar o lucro. Do fosfato não se fazem moedas nem jóias. lavado e tratado com certos químicos.Que é que te aconteceu? . Tenho um capataz que não me engana muito. embora a mina seja insignificante. Scarlett estava tão aborrecida que mal agüentava. o meu dinheiro e o meu suor naquilo que me interessa. neste momento. tu e eu.Acendeu o charuto lentamente. Scarlett. . . . de Charleston. Pansy é negra. a tripulação é negra. quero restaurar os jardins.. não lhe fazia mal ficar mais rico. A tua presença ia estragar tudo. estou. . saboreando o gesto. e o fumo subiu em espiral.Por que é que não a aumentas? . . se assumisse o comando e conseguisse que os homens trabalhassem decentemente.Enfiou os longos dedos no bolso interior do casaco e tirou um charuto com as pontas cortadas.Vejo os teus olhos brilharem. . apanhado pela rápida corrente do rio. Já desço.Deixou-se cair no banco em frente a Scarlett e encostouse. ainda mais importante. Dinheiro nunca era demais. vamos sentir-nos horrivelmente infelizes. Pansy pode fazer olhinhos aos dois homens. Então. Ótimo . Rhett Butler. e tenho respeito. Rhett desceu a escada curvando a cabeça para evitar a escotilha. rir das suas galanterias um bocado indelicadas e eles três passam um tempo agradável. Posso gastar aquilo que quiser dos meus lucros suspeitos sem ser condenado. Posso gastar o meu tempo. . tu és branca e mulher. . Detestava quando Rhett a fazia sentir-se idiota. Quase no mesmo instante. Por que é que estou aqui fechada no escuro? Quero ir lá para cima apanhar sol. .Lá para fora . tocando com a cabeça na madeira polida do teto. faz o fertilizante de ação mais rápida do mundo. Então não era mesmo de Rhett ter aquela oportunidade à mão e não aproveitar? Por muito rico que fosse.corrigiu Rhett automaticamente. O veleiro avançou rapidamente.. Scarlett olhou para ele. enquanto tu continuas amuada. Chegaremos à cidade em tempo recorde. .disse então -. Não é como uma mina de ouro. este dinheiro é respeitável. temos vento de feição e uma corrente forte.Mas não partiste. Mas.Scarlett encolheu o lábio inferior. .disse Rhett nesse momento. Eles ficam com o lugar do piloto. . furiosa. Tal como está.Que era aquela pedreira onde paramos? .Parto do princípio de que não te importas que fume.Portanto.

Mas as suas próximas palavras. Scarlett? Pode me dizer. Estou trabalhando mais do que alguma vez o fiz na vida. És um peso morto. Scarlett ficou calada. Até agora. em Charleston. e estou perdido. A verdade é que. Não era possível que ele quisesse mesmo dizer aquilo..Pax. sem maneiras. Scarlett riu.. quando estou na plantação. anglicanos. Que é que é preciso para te convencer que devias deixarme em paz e voltar para Atlanta? Scarlett ficou olhando para ele. católica. para me pedir conselho sobre o que deve comprar. Scarlett. Philip ou de St..Eu tinha razão. Scarlett. Mas vou tentar. nem acredito lá muito que compreendas aquilo que vou te dizer.Ficaria agradecida se me dissesses que mal é que tem ser católica. tenho sido muito cauteloso e lento. todo mundo me adora.Estás me gozando .. Mesmo as outras igrejas anglicanas e presbiterianas são ligeiramente suspeitas e qualquer outra denominação protestante é considerada uma amostra de individualismo vulgar. Quero que vás embora. Sou literalmente invadida de convites para isto e para aquilo e não passa um dia sem que alguém venha falar comigo no Mercado. e quero que me leves a sério. . na escuridão. e tu sabes isso tão bem como eu. e Deus sabe que não é cristão. Sabia que ele tinha razão. Rhett deu uma tragada no charuto. mas tu és como um barril de pólvora às minhas costas. É que. Não posso correr o risco de destruíres tudo o que fiz.Que tu queres. os católicos romanos são mal vistos na sociedade sulista. Podes explodir em mim a qualquer minuto. Michael.disse ele. Não é razoável. observou a brasa esfriar e transformar-se em cinza. mas é verdade. se fazerem ouvir. . Rhett Butler! Éramos tementes a Deus muito antes de vocês. Nunca fiquei chocado com o lado mais . ou a Igreja Huguenote ou a Igreja Presbiteriana Escocesa.Já receava que estivesse falando para nada . Que é que é preciso para isso? Scarlett agarrou-se à única acusação de que se podia defender.. na subida da tal montanha de gelo.É só isso? Podes ficar descansado. oh. e ganhei um certo avanço. .. porque eu era um deles e desafiei tudo aquilo sobre que tinham construído as suas vidas. Rhett aproveitou a sua derrota momentânea para repetir a pergunta anterior. em Charleston. Reconquistar a minha entrada nas boas-graças de Charleston é como subir uma montanha coberta de gelo. de tal modo que todos da cidade ainda sentem o fedor dessa destruição. Não conseguiu perceber o súbito riso de Rhett. recebo algumas notícias da cidade.Não vamos perder tempo discutindo teologia. Hoje em dia. Estava verdadeiramente espantada.Perdoa-me se interrompo a construção do teu império. . se é isso que te preocupa. expulsa de tudo o que é decente em Atlanta. inculta.. . Destruí todas as minhas chances de ser readmitido em Charleston. Henry Tudor . Uma falha. sim. mas tenho uma pergunta séria para te fazer. Os católicos romanos estão além do limite. não estou. aliviada. . podes freqüentar a Igreja de St. . de tão exatas. Nunca falei tão a sério na minha vida. Depois. Admito que te agüentaste mais tempo e te contiveste mais do que eu esperava. por razões não justificáveis. E incomensuravelmente mais forte que tudo o que Sherman pudesse fazer..disse por fim. Nunca foi meu hábito explicar a ninguém o que estou fazendo ou o que estou pensando.. completa e publicamente. Scarlett. .Não.acusou ela. Quero que vás embora e estou perguntando o teu preço. .. o que ela também não compreendeu.. não depois de a ter abraçado tão ternamente na noite anterior. foram diretas ao alvo.

direita. "Ele está falando sério". e as caminhadas pela escuridão gelada. e as roupas horríveis que tive que usar. Desta vez. "Todos aqueles chás a que tive que ir.negro da tua natureza. para não aumentar ainda mais. Ela só conseguia ver os contornos dele e o fumo pálido do seu charuto. Mas ficou sentada. pensou. . foi Rhett que ficou calado. Queria dobrar-se para aliviar a dor.. se mexesse o pé uns centímetros. à espera que ele falasse. mantê-la lá dentro. até o Mercado. Estava tão perto. foi tudo em vão. . desesperada.Quero a ti .disse Scarlett com total honestidade." Ela viera a Charleston para reconquistar Rhett e não tinha conseguido. Desejava-o tanto que sentia uma dor física. todas as manhãs.. tocava no dele.

o monte de dinheiro. Precisava pensar. tens razão. O sol refletia-se. quero uma resposta tua.. num gesto interrogativo.A ponta do charuto brilhou. até ver um sinal. custasse o que custasse. Estás muitíssimo preocupado com o fato de seres bem recebido em Charleston.. Até te dou o título de propriedade. que aumentavam visivelmente quando se mexia. . Rhett.As promessas fazem-se para serem quebradas . e as pessoas não têm lá muito boa opinião de um homem que não toma conta da mulher. Sobre a segunda coisa.18 Scarlett conseguia ouvir lá em cima o barulho de vozes. Já agora posso mostrar o meu jogo. brilhante. não tenho um único .Então. sublinhado pelas gargalhadinhas agudas de Pansy. se concordares. . se isso significar ter que voltar imediatamente para Atlanta. depois. Pensa no que será se tiveres que gastar o teu próprio dinheiro naquele horror de casa de Peachtree Street que tanto adoras. Estava pronta quando ele se voltou e levantou uma sobrancelha. andava bebendo como se quisesse apagar o mundo. sei que só estás blefando. . Naquela época. concentrando-se desesperada-mente. recomeço os pagamentos das despesas daquela monstruosidade de Peachtree Street. Estou oferecendo-te um belo suborno. Neste preciso momento. É muito difícil que o teu coraçãozinho ganancioso prefira uma tentativa inútil para salvar o nosso casamento a uma fortuna maior do que alguma vez esperaste. no seu rosto. estás a atirando-me com ameaças que mais parecem pedras. Fazia com que o silêncio dentro da cabina parecesse ainda pior.. Mais as despesas da casa pagas por mim." . não pode ter tanto valor. pensa enquanto acabo o charuto. Rhett levantou-se e foi até à portinhola.Scarlett assumira um ar de negócios. escuros como o desejo.Ontem à noite.disse Rhett. Quem lhe dera que ele ficasse quieto um pouco. Por muito prazer que estejas tendo em Charleston. Se isso se espalhasse. Como tinha mudado desde que deixara Atlanta! pensou Scarlett. a tua mãe não poderia andar de cabeça erguida. com a sua pele bronzeada esticada sobre o belo rosto ossudo e os olhos límpidos. quando dizes que vais cortar o dinheiro que mandas para Atlanta. todo de uma vez e todo teu. Fiz uma quantidade de asneiras e não tenho maneira de desfazer o que fiz. podiam ver-se os músculos. . Depois. Mas agora era de novo Rhett.Disseste que querias negociar. . Disse-lhe o que vai no meu coração e ele não respondeu. prometeste que mandavas hoje o dinheiro ao tio Henry . Queria-o de volta e ia consegui-lo. Gostaria de o ter.disse ela automaticamente. Scarlett. porque já o conheces. Mais do que alguma vez poderás gastar. para a margem do rio. . Atirou fora o charuto e olhou um pouco pela abertura. Era mesmo "uma tentativa inútil"? Recusava-se a acreditar nisso. Scarlett? . Como bônus. nem por todo o dinheiro do mundo. .Meio milhão em ouro .. . de bom corte. Sob o elegante traje. pensa em ter mil vezes mais dinheiro que tudo o que juntaste nestes anos todos.Preciso pensar.Que disseste? .Disse que te dou meio milhão de dólares em ouro se fores embora. não fazes idéia do custo.Como é que vai ser. Além disso. .E então a minha oferta. Scarlett.disse Rhett calmamente. Não podia ir embora. E. Mas não. Era tudo o que um homem devia ser. Scarlett inspirou profundamente. Mas não estás discutindo. Scarlett? . Tinha que arranjar maneira de ficar."Devo ter ouvido mal. um resgate de rei. Scarlett começou a pensar.

Depois. nunca mais voltas a pôr o pé em Charleston. acho que posso compensar alguns dos meus erros. . "No entanto.Ora. . sem humor. Não és suficientemente simpático para aturares isso. para se encontrar com os meus advogados para negociar um acordo e um compromisso de separação. e eles estariam juntos todos os dias. Rhett era diferente dos outros homens. . Wilkes.É o rio Ashley. Sei muito bem que não vale a pena andar atrás de ti. . Henry Hamilton ou outro qualquer. Podes não querer acreditar.Bom. que encerra a Temporada. Assim que as pessoas de Atlanta tiverem tempo suficiente para esquecer algumas coisas. O espírito de Scarlett corria. mas é verdade. pensou ela.Não fico para sempre. Nunca houvera homem nenhum que ela não tivesse conseguido conquistar. Rhett riu." "Por isso.Rhett pronunciou o nome com uma exatidão exagerada. Scarlett. e não digo à tua mãe como és canalha. é claro que sim. tinha que o fazer. Scarlett? Que pergunta idiota.amigo em todo o estado da Geórgia.Estou disposta a negociar . designas imediatamente um advogado.Qual é a tua idéia? Desta vez. A temporada durava quase oito semanas. quando vier a Primavera. Ficas com o dinheiro que estou disposto a pagar-te para te ires embora. Que é que se estava a passar? . Ultimamente. queres dizer. . volto para casa e recomeço a minha vida. . Nem escreves ou mandas mensagens por qualquer outro meio para a minha mãe ou para mim.Se reconheces como estás falando certo.Acho que a verdadeira Miss O'Hara acabou de se juntar a nós .Essa não é exatamente a minha idéia de um negócio. mas não era assim tão diferente. Estava mesmo a ver que ele ia dizer que não. . Ele tinha que dizer que sim. foste suficientemente amável para mencionar que decidiste pôr-me no elevado lugar ocupado em tempos por Ashley. dormimos em quartos separados. és simpático e ajudas-me a passar um bom bocado.Os meus termos são estes: dizes à minha mãe que eu ressono e. Não havia homem normal que ela não conseguisse pôr a comer na sua mão. . . Fui testemunha da tua capacidade de devoção canina. Qual é o meu benefício? . mas não vais. E ele ainda não tinha concordado com a proposta. cuja afeição cobiçaste em tempos. Não ganho nada com ele. tenho uma proposta a fazer-te. Essa idéia alarma-me. conheces-me bem demais. e a tua determinação simplista é uma coisa terrível de se ver. se estivesse com ela tanto tempo. . Rhett. talvez possamos negociar . Além disso. por isso. tinha e pronto.Sabes como é que se chama este rio." Susteve a respiração.Com o dinheiro. exprimes um desejo urgente de voltares correndo para Atlanta. Com exceção dos "quartos . uma vez aí. estou fazendo amigos em Charleston. Mr. Tinha quase ganho. Scarlett. Além disso. Pare de agir de um modo tão odioso comigo. Scarlett teve o cuidado de não sorrir.disse. "Era provável que ele conseguisse ver no escuro".disse ele. depois do baile de Santa Cecília. . Scarlett interrompeu-o. Passamos a temporada como um casal devoto e feliz. besteira. o riso abrupto de Rhett foi genuíno. Achas-me com cara de idiota? . E também estou aprendendo muita coisa.Teve quase a certeza de que o viu sorrir. .disse ele.Faz lembrar aquele estimável cavalheiro.

Que covarde que aquela moça era! Scarlett segurou-se e começou a subir a escada.Não estás enjoada? Nem assustada? A resposta dela foi um olhar cheio de desprezo. para o caso de ser preciso. O outro estava segurando Pansy enquanto ela vomitava por cima da amurada.Idiotazinha. Se te portares mal. Por que não dizer que vou em meados de Abril? . Era excitante! Através do vento. O rugido da voz de Rhett a fez parar.Não quero saber qual de nós é que vai enfiar um barrete. Scarlett riu. deliciada. Rhett abriu a escotilha. Rhett. foi o tempo mais maravilhoso de toda a minha vida! Não sei por que é que todos os homens do mundo não se tornam marinheiros. ralhando com Scarlett. Era suposto estar negociando.Não sei. Em dois passos. . Volta lá para baixo. não a tinha preparado para o comportamento de um veleiro. mas não com o teu calendário. . Tira um balde do armário que está atrás de ti. mas Scarlett não se importou. A lenta viagem rio acima do dia anterior. Arrastou-se até à pequena escada e içou-se. É tão divertido. A descida rio abaixo. Miss Eleanor. Depois do Baile. . mas tão calma como a outra. Butler. . a favor da corrente e com vento suave.Talvez concorde com os teus termos.Oh. Quero sentir o vento e saborear os salpicos da água. luz do sol e unia brisa surpreendentemente forte. Estamos nos desviando . Mas o primeiro de Abril é mais apropriado. E ela não dissera nada sobre ficar na cidade depois de ele ir para a plantação.Vamos içar a vela da proa e corrigir o rumo. um dos marinheiros pegou o leme. . Não. que é o teu lugar. . ouviu Pansy gritar aterrorizada. Um minuto mais tarde.separados". voltas para à plantação. que quase estufava a vela toda. Rhett Butler. sem conseguir agarrar-se. Podia segui-lo até lá. de modo a ficar com a cabeça acima do nível do convés. Scarlett? . Nunca tinha andado de barco até ontem. depois de eu ter vindo para o campo. . a devoção do seu marido fará com que seja invejada por todas as mulheres de Charleston.Enjoas. . então foste tu que faltaste à promessa e não vou embora. Virou o leme e o convés do veleiro regressou ao nível das águas. Rhett. O barco inclinou-se mais e água e espuma cobriram o lado mais baixo. deixando entrar um brusco ar salgado. . todo mundo vai perceber. Rhett estava no topo da escada. com a vela batendo. na chata larga. fora mais rápida. Melhor do que esperara! A Temporada e mais de um mês a seguir. . e a água está bastante agitada. onde posso ver o que se passa. mas se jurares que vais ser simpático durante o tempo que antecede a minha partida. A um gesto seu. Estava gozando.Apressouse a ir para o convés. O vento cortou-lhe a respiração e arrancou-lhe o chapéu de penas da cabeça. Olhou para cima e viu-o rodopiar no ar. O porto fica ali à frente. não! Deixa eu vir cá para cima. Talvez devesse pedir mais tempo.gritou ele para o vento. o botaló podia ter te atingido na cabeça. o barco inclinara-se num ângulo assustador e Scarlett descobriu que estava escorregando. Tinha ganho. . Faria sentido se eu começasse então a pensar em Atlanta.Mrs.Vais descobrir depressa.Não me importo que te demores um pouco na cidade. pedir não. temos negócio. Se fizer as malas no dia seguinte ao fim dos bailes. .Oh. enquanto uma gaivota gritava furiosamente e batia as asas para se desviar do objeto que parecia um pássaro.

mesmo que não usasses. Alicia. pôr compressas de glicerina e água de rosas no rosto. Também era muito magro. pelo menos. Rhett retomou o interrogatório. chama-lhe um kilt.Não sei o que fazer contigo.E pela frente. Chamávamos-te "olho de águia" por trás das tuas costas. mas foi muito maldoso de Rhett expor-te assim ao sol e ao vento. Butler mandou Scarlett para o quarto. em que chegara mesmo a nevar. Depois de ter começado a pensar. Rhett levou uma das coroas de azevinho que trouxera da plantação a Alicia Savage.Sabia que podia contar contigo. com os movimentos desajeitados de um rapaz que ainda não se acostumou ao crescimento súbito.disse ela. Estás vermelha que nem um índio. As suas famílias tinham casas com um muro de jardim em comum e uma amoreira com amoras doces que manchavam os dedos e cujos ramos chegavam quase ao chão.disse Rhett. Obrigado. ralhou ao filho. se não me engano.Se eu pendurar as verduras de Natal que trouxe. . Nessa tarde. Alguém vai ficar doido por pôr o dedo no gatilho e vai atingir um soldado. Depois.Eras uma menina detestável. Amava o filho para lá de toda a razão. . para abrir a temporada? Rhett aceitou a bebida com prazer. .Espero que não te importes de falar disso com um velho amigo que te espreitou pelas saias acima quando tinhas 5 anos.Falo sem problemas se conseguires esquecer a minha antipatia infantil pela roupa de baixo . com humildade fingida. O soldado era jovem . Savage de boa vontade. . A cabeça ficava só um palmo abaixo do topo das cortinas. rendida..mesmo muito jovem -. alto e risonho.Tem piedade. juntamente com outros ditos pessoais desagradáveis. depois de ele e Alicia terem acabado com as recordações. Alicia lembrou-se de muitos pormenores. Depois. Rhett .. do ano em que chovera durante trinta e oito dias sem parar. Olhei pelas tuas saias acima muitas vezes mas nunca consegui ver nada.Fui o desespero da família durante. .Isso deve bastar.Mrs. muito alto. e conversaram preguiçosamente sobre o tempo. como oferta da mãe. . um ano. até ele baixar a cabeça. Rhett sorriu. Pelo menos. deixa-me comer a sobremesa depois do almoço ou tenho que ir para o canto? . sim. mesmo se usasses roupa de baixo. . do outro lado da sala. Queres tomar um uísque com água. Teria te amado.Diz-me qual era o aspecto dele. O uniforme . e de ti. Eleanor Butler estendeu as mãos.Alto. raro naquela altura. Alto ou baixo? .Que simpático de Eleanor. Rhett. sobre o Inverno de há trinta anos. Alicia. de ambos os lados do muro. e aquelas janelas têm dois metros e tal de altura.E eu a ti. . . e depois temos que pagar com o inferno. Sorriram amigavelmente um para o outro. Eras um rapazinho horroroso. enquanto Scarlett se submetia a um tratamento de loções para as queimaduras do sol.. Agora é engraçado. . . És a única pessoa que conheço capaz de identificar o maior picolé numa festa de aniversário. Conheciam-se desde crianças. mas o seu esforço para não rir foi um fracasso total. Mas este caso do ianque não é piada nenhuma.riu Mrs.. .Ainda bem que te divertiste querida. pretensamente envergonhado. Rhett. . . . Tenho uma teoria sobre dele.perguntou ele. na verdade. ..Só o vi por um instante.Scarlett está assustadíssima com o invasor de quartos ianque .

. Assim que ouvi falar disto. Mas vou ter uma conversazinha com Tommy. Rhett. Ainda por cima. . e. Tommy nunca o conheceu. depois mandou-o para dentro. Parto do princípio de que o pai morreu na guerra.. . Quer saber como é o corpo de uma mulher sem corpetes e chumaços. o cabelo devia ser castanho e parecia mais escuro na sombra". ..Receio bem que não. Tommy fez uma careta horrível. essa mancha grisalha fica-te muitíssimo bem. .O pobre rapaz anda a pregar sustos desses à população feminina de Charleston. conheci-o lá em casa. Rhett estava sentado na varanda dos Coopers bebendo chá com a mãe de Tommy quando o rapaz chegou em casa. É a casa do meio.Mr. Longe dos adultos.Referes-te a Edward Cooper. quer tanto saber que foi levado a andar à espreita de mulheres adormecidas.Devo estar enganada. que é que vais dizer? Não podes simplesmente entrar por ali dentro e arrastar Tommy cá para fora pelos colarinhos. Graças a Deus ainda não aconteceu nada. Alicia teria sentido o cheiro do óleo de Macassar. Depois. Boa sorte com Tommy. quase que sufocou quando lhe disse olá no outro dia. Onde é que ele vive.Não é nada eunuco. Tommy. não é de admirar.. Alicia. Tens um filho dessa idade. Michael's Alley. Tommy não vai ter nenhuma ajuda dele. Alicia pôs ambas as mãos de cada lado do rosto de Rhett e beijou-o suavemente nos lábios.Como queiras."não preto como o teu. O pai dele morreu em Buli Run. Viam-se claramente os pulsos a seguir ao punho. Pobre diabo. . só está é apaixonado demais por Anne Hampton para ver as necessidades do irmão. e com certeza conheces os seus amigos. . Tem um sobrinho em Aiken que está crescendo tão depressa como tu e precisa de ti para provar algumas coisas. arrumar as coisas da escola e lavar as mãos e a cara. Butler vai te levar ao seu alfaiate. de modo a arranjar um presente de Natal que lhe sirva. Da próxima vez. Alicia. muito largo. Não passa de um eunuco. Depois. . Vais pregar-lhe um susto de morte. Mrs. na rua. Alicia? . a propósito. podia muito bem ser que o uniforme nem fosse dele. Ou pode levar um tiro. Alicia? . O irmão é dez ou onze anos mais velho. do lado sul de St. Cooper pertence ao comitê da minha mãe do Lar da Confederação. vizinho.. Chama-se Tommy Cooper.Confia em mim. Cooper apresentou-lhe o filho.Oh? Então talvez esteja enganado. Ou tu estás a pensar no rapaz errado. é um rapaz infeliz que está confuso sobre o que o seu corpo lhe está fazendo. Rhett. ele pode descontrolar-se.Rhett. bem cortado e quase com certeza sem tratamento.Tem um irmão mais velho. Sim.É bom ter-te de novo em casa. . juntou as recordações. faltaram-lhe as palavras. . pensei que tinha de ser um rapaz de Charleston. É o mais alto do grupo deles. Mas. não. não podes. dois dias depois do incidente no meu quarto. e o mais limpo. não sabes.Sabes quem é.Deve estar certa. Tinha o cabelo escuro . . . Acreditas mesmo que um soldado ianque entraria à força no quarto de uma mulher só para olhar para a forma dela debaixo do cobertor? Isto não é um reino de terror. o advogado? Alicia acenou que sim.Em Church Street. O mais provável é ter vergonha dos seus próprios pensamentos quando vê uma toda vestida e acordada. mesmo na esquina com a Broad. Pedaço a pedaço. . e não tem nenhum homem com quem falar. Alicia.Então. lembrou-se de . . de tijolo. cerca de 14 ou 15 anos.caía-lhe do corpo.

As tradições sempre tinham os seus usos. Rhett foi para casa. Butler. onde quero que conheças alguns amigos meus. . antes de serem horas de ir buscar a sua irmã a estação de trens. Mudara de local muitas vezes nos quase dois séculos da sua existência. Entre as muitas "primeiras" famosas de Charleston. . Pelo menos. estava a primeira casa de prostitutas "só para cavalheiros". o rapaz olhava para Rhett com uma tal adoração no olhar que Rhett soube que ia ficar ligado a ele por muitos anos.Tom . Estava acostumado a que os mais velhos lhe dissessem o que devia fazer. mas nunca falhara um dia de negócio. Talvez até arranjasse coragem para fazer algumas perguntas a Mr. e gostava do modo como Mr. fora capaz de ocupar o lugar do falecido pai de Tommy. Vais praticar com a minha assistência até saberes bem a história. tomar uma bebida bem merecida. Vamos até ao fim da linha de Rutledge Avenue. vamos conversar detalhadamente sobre o meu alfaiate. Mas o passado era o passado. sobre coisas que o andavam preocupando. Assim que estavam bem distantes da casa. Com certeza agora já não ia haver mais nenhum intruso ianque noturno. Rhett imaginava como a sua vida podia ter sido diferente se o pai tivesse respeitado aquela tradição como fazia com tudo o resto que era esperado de um cavalheiro de Charleston. Butler.. a sua loja e os seus hábitos. A primeira é como mentir convincentemente a uma mãe. estou aqui pensando em ensinar-te umas quantas lições. Butler lhe chamava "Tom". Antes de a tarde acabar e Tom ser devolvido a casa da mãe. Os lábios curvaram-se num sorriso malicioso. É que eu não tenho nenhum sobrinho em Aiken e não vamos nada ao alfaiate. Tommy Cooper concordou sem discussão. Tommy não precisou pedir. e depois vamos dar um saudável passeio até uma casa.histórias que ouvira sobre a juventude extravagante de Rhett e decidiu que ficaria contente de ir e ajudar Mr. Uma das especialidades da casa era a iniciação suave e discreta de rapazinhos nos prazeres de ser homem. que teria feito o mesmo pelo rapaz. Muitas vezes. epidemias e furacões. Era uma das tradições mais queridas de Charleston. apesar de guerras. Enquanto formos no carro.. Também esperava que Tom não esquecesse os amigos que tinham ido visitar. Rhett pôs um braço em volta dos ombros do rapaz.disse ele -.

sim. . insignificante e pobre demais para atrair as atenções dos poucos homens disponíveis quando acabou. Scarlett especulava para si própria. Estava aterrorizada com a possibilidade de Rosemary não gostar dela. de a considerar um outro Ross. Rosemary tinha chegado. O regresso de Rhett a Charleston e a sua fortuna fabulosa tinham suscitado imenso falatório. mamã.Posso ir contigo. mamã.Em toda a sua história.Seria horrível a Rosemary ficar na estação sem ter ninguém à sua espera estando já anoitecendo. Scarlett voltou a recostar-se nas almofadas. a Rosemary chegará a casa pelo meu braço a tempo do jantar. que o nascimento de Rosemary tinha provocado muitos sorrisos secretos. conforme planejei antes de saber que estarias aqui. . Scarlett ficaria sabendo o que esperar.19 . Ficou tensa quando ouviu a porta da frente abrir-se. quanto mais de casamento. . visitando uma prima ou uma amiga noutra cidade. . portanto. a criada dela ainda só está semitreinada.E se o trem se adianta. e sendo irmã de Rhett. .Rhett repetiu o que já tinha explicado à mãe. Quero que fiques exatamente onde estás. A rebuscada carta de desculpas do seu cunhado de nada servira para que ela deixasse de o detestar. nascida quando Eleanor Butler já tinha mais de 40 anos. querido? . Eu própria teria ido. Butler enrolou a renda de bilros para a guardar.Mrs. mamã. Receberia atenção demais dele. São cinco minutos até a estação. não podes ir comigo.Não. uma das baixas domésticas da guerra . . Era um bebê da "mudança". . esse trem nunca chegou menos de quarenta minutos atrasado. Mas ela parecia estar sempre fora. Não sei por que é que a Rosemary a suporta. Rhett? . era como Emma Anson descrevia a situação. "Excelentes bases para especulações". Perguntaria a Rhett tudo sobre a irmã. E se ele estivesse na disposição de falar.Aluguei um trem que me virá buscar dentro de dez minutos.Pedi-te para dares uma margem suficientemente grande para lá chegares. Tenho alguns planos sobre o plantio de Primavera e quero pensar neles. Não tinha uma idéia clara sobre como Rosemary seria e preferia não vir a saber.Scarlett imaginou-se passando uma hora na pequena cabine do trem. Agora. Rosemary teria um dote substancial. Ainda estão inchados do sol que apanhaste. Teria ido lá à procura de marido? Os homens de Charleston não eram suficientemente bons para ela? Há mais de um ano que todos estavam à espera da notícia do seu noivado. pois era louco por Rosemary.nova demais para se casar antes de a guerra começar. Ela própria também era solteirona. Tente não se enervar.Queres que eu vá. ainda falta meia hora.Não me importo nada de esperar. . mas nem sequer havia o menor indício de um compromisso. não lhe podia dar um pontapé. e mesmo que chegasse. por mais caro que isso custasse a Rhett. pois não deixava de ser mais nova que Scarlett. Sabes. Sabia. . Ele gostaria disso. minha querida. Ficaria encantada se Rosemary se casasse. desejando que a irmã de Rhett não tivesse voltado para casa. . com as compressas nos olhos.Eleanor Butler olhou para o relógio pela décima vez em dois minutos.Receio que a espera seja grande. através de alguns mexericos que ouvira. . nesse sofá. . Chegarei lá quinze minutos antes e o trem terá um atraso de uma hora ou mais. Não lhe agradava tê-la em casa. alguns minutos antes da hora de jantar. Não interessava se Rosemary era tão insignificante como um muro de lama. Rhett? Adoraria apanhar ar.

Disse ao Rhett que ele tinha sido um bruto sem sentimentos por não me ter levado um boteco na estação. "Não é tão insignificante como as pessoas dizem. e detestara cada minuto que lá passara. ." Scarlett pôs-se de pé antes de Rosemary chegar junto dela. Espero que me ronrones e não bufes.disse ele. Em vez de tocar de leve com a face na dela. que pena . Aquele verde-acastanhado foi a pior escolha possível. .Oh." Semicerrou os olhos verdes enquanto estudava Rosemary.Rhett entrou na biblioteca e sorriu à mãe.Manigo vem aí anunciá-lo. estava abraçando Eleanor Butler. entrará aqui e devorará a carne. Vi-o recentemente na Filadélfia e esse encontro deixou-me com a visão nublada durante uma semana.disse Rhett. Estava espantada demais para falar.disse Eleanor Butler baixinho. As queimaduras do sol doíam-lhe e o tom dominador de Rosemary estava dando-Ihe dor de cabeça. É pálida. Scarlett." Olhou rapidamente para Rosemary. Os olhos de Scarlett encontraram-no e ficou furiosa. pelo menos um livro que valesse a pena ler.Então esta é que é a Scarlett. pensou Scarlett.Os primos são sempre uma provação. Gostaria de te arranhar os olhos até esse riso desaparecer. declarou. não gosto nada disto.Rosemary atravessou a sala em quatro passadas. diga-me que o jantar está pronto . O seu aspecto não tinha nada de selvagem. como ele.pediu Rosemary. Tem os mesmos olhos e cabelos pretos e dentes brancos. erguendo o rosto para um beijo social. Rhett estava encostado à ombreira da porta. Mas Scarlett ficou tão chocada como se ela tivesse juba e rugisse. não é isso. Acho que a pele do Rhett ficaria assim se ele não andasse sempre ao sol. com esses teus olhos verdes. . "Ora esta. Deixa-me contar-te a última do primo Townsend Ellinton. mas não é isso que é igual. sem conseguir dizer palavra.disse ele com um sorriso. Estaria também rindo? Não. E nem sequer usa brincos.Percebo o que ele quis dizer. olhando para Rhett com uma súplica muda. com um sorriso divertido e sardônico. Tentei olhá-lo nos olhos e é claro que fiquei com vertigens.comentou ela. Gostaria que fôssemos amigas. Talvez eu a possa ajudar. Scarlett olhou para a porta com apreensão. por favor. terei que ensiná-la a andar". Não gosto disto. Rosemary . É mais o que ela é. embora tenha as orelhas bem bonitas. A irmã de Rhett era apaixonada e sonoramente opiniosa e argumentativa. como era considerado correto. "Ela é igual a Rhett! Não. Scarlett ficou de boca aberta. .Mamã. ." . com um sorriso fraterno. . Scarlett brincou com a comida no prato. Assim que lavar as mãos.Jantar . . A jovem mulher que entrou passado instantes tinha um sorriso agradável no rosto. As primas que ela visitara em Richmond eram umas idiotas impossíveis. Com que então sou 'felina'. Rosemary olhou direta e francamente para o rosto de Scarlett. mas não faz qualquer esforço para parecer melhor. Mas um vestido de uma cor bem viva resolveria isso. .Rhett disse-me que eras felina . Tinha certeza absoluta de que nenhuma delas alguma vez lera um livro. . parece que assume o controle. pensou ela.Está com perfeita saúde e parece uma leoa selvagem esfomeada.A sua filha errante voltou finalmente ao lar . Bem gostaria de te mostrar o que é ser felina. . "Foste tu que a levaste a isto. . Basta ver como usa o cabelo todo puxado para trás e preso num coque na nuca. "Bruto!". . provavelmente. "Os homens não gostam de mulheres que galopam dessa maneira.

segurando-lhe no braço. Os ianques vinham aí.. minha querida . Ao sair da sala.Digam-lhes que saí assim que trouxe a Rosemary. à Cidade Eterna.Prefiro ficar tonta do que aborrecida de morte! . Na Itália! Scarlett sentiu-se corar. Pelo amor de Deus.Não acredito no que estou ouvindo. Rhett? Roma não é longe. Depois mando notícias. . Scarlett arrebitou as orelhas e meteu-se na conversa. . quem é que quereria ir à Geórgia? Quero ir a Roma. virou a cabeça para acrescentar. para apanhar a maré no rio e que não sabem do Ross.Queres visitá-las? Rosemary levou as mãos à cabeça num gesto dramático de desespero. Foi há anos. Depois pigarreou para limpar a garganta. e os Tarletons têm um milhão de primos em Atenas.Onde diabo é que arranjaste exemplares do The Nation? Podias ser enforcada por leres um pasquim liberal como esse. eu sabia lá o que aquilo era.disse Eleanor num tom contemporizador.Imaginasme depois de jantar tendo que ficar sentada ouvindo a prima Miranda lendo novelas de Waverly em voz alta? Essas babaquices sentimentais? .Tenho lido artigos sobre Roma. e Ross entrou na sala iluminada a velas cambaleando e com a respiração ofegante. Rhett tossiu para disfarçar o riso. como se aquela fosse uma noite normal e tivesse acabado de jantar. Devia ter percebido que ela estava se referindo à Itália. .A chalupa está na doca e não há lua. . .Ajudem-me . . Rosemary disse na sua voz arrastada. . E tenho certeza de que devemos conhecer alguém que tenha família lá. Rosemary não se acalmou.Mamã. Rhett estava ao lado do irmão. e sinto que morrerei de ignorância se não a vir com os meus próprios olhos.disse Rhett calmamente.exclamou -. que Mr.Eu sempre gostei bastante de Scott. que não sabem nada de nada.Se eu fosse homem. .gritava Rosemary a Rhett. Como é que Rhett podia gostar tanto dela? Agora parecia determinada a discutir com ele. . tenho a guarda atrás de mim! Matei a tiro o ianque que tem andado assaltando os quartos.Atenas e Roma são os nomes de cidades do campo na Geórgia. Em segundos. Não pode ser mais longe que Atenas. à Roma verdadeira. Mas antes de ela poder responder tão alto como Rosemary.Quem são esses Tarletons e que é que Atenas tem a ver com Roma? perguntou. .Mas tu não és homem. . Por que é que ele não deixava Ross desenvencilhar-se sozinho? Não tinha o direito de deixar as suas mulheres sem proteção e sozinhas com os ianques a caminho. Eleanor falou e a sua voz era de aço. . Dirigiu-se para Scarlett e pôs-lhe o braço em volta dos ombros.Porque não deixas a Rosemary ir. Enforcariam Ross por ter morto um dos seus e enforcariam Rhett por ter tentado ajudar Ross a fugir. minha querida.interrompeu a irmã. Eleanor Butler levantou-se da cadeira sem pressa. boquiaberta. Henry James está escrevendo. . Era evidente que com Rosemary em casa nunca mais se repetiriam. Scarlett estava tremendo. baixinho: . e pensava que tu também gostavas . nós os dois conseguimos manobrá-la disse ele com uma autoridade tranqüilizadora. me deixarias ir . muito embora fosse baixa e arrastada como sempre. a porta da sala de jantar abriu-se violentamente com um estrondo que silenciou todos eles com o choque. . Rosemary ficou olhando para ela. Scarlett pensou com saudade nas horas calmas depois do jantar que tinha compartilhado com Miss Eleanor.

Os soldados estão revistando a casa para ver se há aqui armas. que tinha adormecido profundamente. Rosemary estava sentada na cadeira perto da secretária. Butler. Rosemary fechou rapidamente o livro e tapou o título com a mão. Mesmo assim. aconchegou com o seu xale de caxemira Scarlett. depois de acompanhar os soldados da União à porta. Depois acho que vou ler Ivanhoé em voz alta. porque estás murmurando? .ordenou aos seus homens. Fechou os olhos e quase adormeceu. Mas não conseguia controlar o medo. Rosemary . Sorriu para si própria ao ver o marcador do livro colocado bem mais à frente entre as páginas de Ivanhoé. Ouviu passos e portas fechando e depois silêncio. também num murmúrio. Ele era invencível. É preciso que os criados saibam o que devem dizer e não pode haver o menor vestígio de que ele esteve aqui.Não vamos acordá-la . Rosemary lia depressa.Ficará confortável aqui. Fizeste uma longa viagem e eu estou cansada e é provável que amanhã tenhamos um dia agitado. Levou lentamente uma mão aos olhos e levantou uma ponta do pano úmido que os tapava. Era apenas isso? Scarlett descontraiu-se. estão confiscando todas as armas em Charleston.murmurou Scarlett. . .Vou levar os pratos e os talheres de Rhett para a cozinha. não ouço nada. Que é que eles estão fazendo? Onde está Miss Eleanor? Eles prenderam-na? . E não era de todo tão moderna quanto . por instantes. . Tu e a Rosemary importam-se de arranjar a mesa para três pessoas? .perguntou.disse Mrs. lendo calmamente um livro. . Scarlett. terse lembrado de encenar uma situação de doença ali na biblioteca..Senta-te e cala-te.Que vamos fazer. de mãos cerradas nas ancas. . assim não tinha que olhar para os ianques. Não percebia o que se estava passando.Vamos acabar de jantar .disse.Não. risíveis e incômodos. . Não estava preocupada por os ianques o poderem apanhar. baixinho.Que é? . . a curiosidade quase a matava.Pelo amor de Deus.Peço desculpa pela má criação da minha filha.Não tem nada melhor para fazer do que atormentar uma casa de mulheres? Rosemary. Quando Eleanor Butler voltou para a biblioteca. nunca se preocupava com Rhett. olhou irada para o capitão da União. O oficial ainda não estava rendido ao tom educado e conciliatório de Eleanor. O capitão já teria ido embora? Miss Eleanor e Rosemary teriam ido também embora? Não agüentava mais. Os seus olhos começaram a rir. Que cabeça tão fria tinha Miss Eleanor. Rosemary. Capitão. . Tinha passado a encarar os ianques como desdentados. Butler. Scarlett estava passivamente deitada no sofá. .Ouviste alguma coisa? . apenas com o som para orientando. Se pudesse ter ido ela com ele em vez de Ross. Miss Eleanor? Os ianques vêm aí.Revistem a casa . Tinha sido um dia muito comprido. Sr. invejou Rhett navegando sob as estrelas. A mamã foi com eles para se assegurar de que não confiscam mais nada. Não havia armas em casa. . . sabia-o porque ela própria já procurara uma.disse Mrs.A voz normal de Rosemary soou terrivelmente forte. com compressas de camomila no rosto queimado pelo sol e nos olhos inchados. Era aterrorizador ter se lembrar que o Exército ocupante podia fazer tudo o que queria e dizer que era lei.Pssst . Sentia-se grata pela sua proteção.Scarlett sabia que se devia manter calma. Lembrou-se da excitação da água rebentando em espuma ao longo da chalupa rápida e. . sentia desprezo por si própria por estar tão assustada. Vamos para a cama.

nem sequer quando tinham marchado no deserto. O casamento de Lucinda Wragg estava marcado para 23 de Janeiro.exclamou ela. quando tinham as botas em cima do nosso pescoço e controlavam cada passo da nossa vida. mas nunca foram usados. Que diferença fazia. depois de tanto tempo.Não suportam ver as suas casas invadidas pelas tropas. Até Miss Eleanor andava às voltas como uma galinha de cabeça cortada.Não podemos permitir que o Exército da União fique impune. Ouviam-se claramente na Casa da Guarda do outro lado da rua da Igreja de Saint Michael. permitir isso. habituadas a ir a chás e a fazer renda. falando com todo mundo num tom urgente e quase inaudível. nunca mais acabaria. que nunca tinha visto os homens sob o seu comando tão nervosos. as mulheres. do contrário. decerto que entendes isso. da sua própria mãe e de todas as outras senhoras de Charleston. e de que servia um revólver se não se tinha dinheiro para comprar balas para ele? E as pistolas de duelo! Quem diabo é que se incomodaria em salvá-las? Não serviam para nada a não ser para os homens se vangloriarem de como eram corajosos e uma bala lhes rebentar com a cabeça. o mercado estava em alvoroço com indignação e planos mal engendrados. Conservou-se calada e concentrou-se nas compras.Dizem que todos os homens querem acabar aquilo que Ross começou . precisamente à hora em que começava o recolher obrigatório. Scarlett pensou se todo o mundo estaria enlouquecendo.gostava de pensar que era. Todos riram com gosto. e estão prendendo todos os que estão envolvidos no mercado negro de bens racionados. O casamento de Lucinda realizou-se a 19 de Dezembro. até a recepção no South Carolina Hall. às nove da noite. pensava que podia fazer contra um exército? Soube-o duas noites depois. "Uma tremenda eficiência". Os acordes majestosos da marcha nupcial soaram através das portas e janelas abertas da igreja apinhada de gente e lindissimamente decorada. muito simplesmente.Não há nada a tratar! . Scarlett. Os convites estavam endereçados. não tardará que estejamos como em 64. . . Nós. Que é que os charlestonianos esperavam? Que os ianques deixassem que as pessoas os matassem a tiro e não fizessem nada? Apenas agravariam as coisas se discutissem ou protestassem.A única coisa a fazer é não dar nas vistas até tudo isto passar. Mrs. para serem entregues a 2 de Janeiro. foi o cumprimento de Rosemary Butler para os esforços da mãe de Lucinda. toda a população de Old Charleston saiu da Igreja de Saint Michael e percorreu a pé Meeting Street. teremos que tratar de tudo. Na manhã seguinte. . na Igreja de Saint Michael.disse ela a Scarlett ao dirigirem-se para casa a pé. Toda a cidade ouviu a história no dia seguinte. . o fato do general Lee ter convencido Grant a permitir que os oficiais conservassem as suas armas pessoais depois da rendição em Appomattox? Continuava a ser o fim do Sul. senão teríamos sabido. Pensara que tudo aquilo não passava de palavras. Scarlett sentiu um arrepio de horror. Decerto que ninguém iria agravar ainda mais as coisas! . Não podemos. . Butler mostrou-se espantada. os homens estão agitados demais. O que é que um grupo de senhoras de Charleston. Scarlett escutou com desprezo as conversas agitadas à sua volta. Se os deixarmos levar adiante. mas ninguém ficou admirado. Às nove e trinta. Já revistaram as nossas casas e anunciaram que será imposto o recolher obrigatório. Rhett deve ter conseguido dar fuga ao Ross. Um dos oficiais contou mais tarde à mulher. tendo a cozinheira ouvido.

E riu baixinho. Oculta na sombra de uma coluna próxima.Nada que possas entender . .Adoro todos estes arrogantes. O meu irmão e o casamento apressado da pequena Lucinda pregaram um susto de morte aos ianques. Scarlett confessou-Ihe no alpendre que tinha tido medo de ir ao casamento. Mais tarde. Ouvi-te falando com Scarlett no alpendre do Hall esta noite. ombro a ombro. desconfiada. A atitude da Lucinda requer imaginação. . deu a toda a cidade um motivo de divertimento e orgulho. Durante a recepção. não haveria espaço suficiente para deter a todos. Ele sorriu. caminharam no ar quente da noite de braços dados.A sua voz nasalada e divertida tinha se tornado ferozmente incisiva.perguntou Scarlett. minha querida. . inadvertidamente. que esta gente de Charleston tem toda a energia do mundo. Mas tenho de reconhecer. Não havia forma de o comando da União dizer que não tinha tido conhecimento da ocorrência. dos cinco aos noventa e sete anos. Sempre gostaste de coisas evidentes. . Até o pobre Ross. as pessoas tiveram que se revezar para ir ao alpendre de colunas no lado de fora da sala de baile apinhada para apanhar ar e ver a patrulha impotente marchando numa disciplina inútil ao longo da rua vazia.disse num rompante -. . Como podes ser tão mau para a tua própria mulher? Contra quem irás virar a seguir? . O alpendre estava mais apinhado que nunca.Então.Qual é a graça? .Não o atingiu? Imagino que estivesse embriagado. o gatuno ainda está à solta! Rhett deu-lhe uma palmadinha no ombro.Vou voltar lá para dentro. realizou-se debaixo do seu próprio nariz.disse Rhett. cada um deles. Lucinda Wragg. Tão pouco tinha forma de prender os culpados.Não. . agora Lucinda Grimball. mas não te conheço de todo.Homens. violando a lei num flagrante desafio. Detestava quando as pessoas riam e ela não sabia porquê. Prefiro sufocar a ser insultada. Scarlett lançou a cabeça para trás.Eu tinha me congratulado por ter resolvido um problema sem qualquer ajuda e depois o tonto do meu irmão superou-me. . . Rhett tinha regressado à cidade nessa tarde com a notícia de que Ross estava a salvo em Wilmington. mulheres e crianças. profundamente divertido.Ora! Eu por mim atirava-lhes cacos de tijolo! . .Não acreditava que um grupo de senhoras que não fazem mais do que dar chás conseguissem vencer o exército ianque.Pensei que te conhecia. . depois de todos se deitarem. A Casa da Guarda tinha vinte seis celas. mesmo acompanhada por ele. . Olha para eles. entrando e fechando a porta atrás de si. . Rosemary estremeceu com a crueldade que detectou na voz de Rhett e no tom magoado e zangado da de Scarlett. não ouvirás falar mais do gatuno. estava atirando flores do seu ramo aos soldados lá embaixo. Rhett . . Os bancos de Saint Michael tiveram que ser levados para o seu calmo cemitério circundante para haver espaço suficiente para todos lá dentro. rindo. Depois tornou-se mais aguda de medo. senão ficará extremamente embaraçado. Mesmo que tivessem sido usados os corredores e os gabinetes.Claro. Espero que nunca venha a saber que nem sequer acertou no ianque. . Rhett. bateu à porta da biblioteca onde Rhett estava lendo.A sua voz estava carregada de desprezo. Tinha o rosto vermelho e manchado de chorar. Fica descansada. Scarlett.

quando regressou a casa. Era absolutamente honesto com Rosemary.20 Rhett levantou-se rapidamente da cadeira e dirigiu-se para a irmã. de como pensar e portar-se. Não podia compensar os anos de ausência. nem explicado nada do que fizera numa idade mais jovem e intempestiva. Talvez tivesse amado. O rosto dele escureceu de dor. embaraçosamente direta. quando Rhett iniciou a sua perigosa vida furando o bloqueio através da marinha da União até o porto de Charleston. casado e tido filhos. Foi à noite na doca onde o navio estava ancorado. Não se sentia à vontade junto de nenhum homem a não ser dele. O seu espírito estava cheio da curta e triste história de Rosemary e do papel que nela desempenhara. levando Rosemary para o conhecer. a solteirona alta demais. onze anos mais tarde. O nome de Rhett era apenas uma linha riscada a tinta na Bíblia da família Butler quando o nome de Rosemary foi registrado. com uma total ausência de astúcia e de vaidade feminina. uma das poucas vezes na sua vida. e agora era ele a causa da sua angústia. Ele nunca tinha perdoado a si próprio por ter aceito a afirmação da mãe de que Rosemary estava bem e era feliz. falava com ela de igual para igual e. apesar do fato de apenas se terem visto não mais de uma dúzia de vezes desde esse primeiro encontro até Rhett voltar para casa em Charleston. Rosemary sentia-se traída. e estava protegida pelos rios de dinheiro que ele lhes mandava. A mãe tinha desobedecido ao marido. um traço de crueldade no irmão que sempre conhecera como infalivelmente bom e terno. o pai tinha-o deserdado. Rhett amava-a e respeitava a sua independência agreste. Era mais nova que ele vinte e tantos anos. foi encontrar uma mulher de vinte e quatro anos. e recuou. e acolheu-a no seu coração com todo o calor que o pai nunca conseguira dar. mas podia dar-lhe a prenda mais rara de todas: ele próprio. de braços estendidos. Agora. pés grandes e seios desabrochando. desajeitada e inocente e o aventureiro excessivamente sofisticado e desiludido tinham-se tornado os mais íntimos dos amigos. Estava confusa e desconfiada. Talvez assim a irmã não tivesse crescido sentindo tanta desconfiança em relação aos homens. rejeitava as convenções da sociedade sobre o aspecto que uma mulher devia ter. com as palmas para fora. Mas Rosemary ergueu as mãos à sua frente. Queria. Rhett nunca tinha lamentado. como nunca fizera com qualquer outra pessoa. utilizava as vidas distantes dos romances como substituto da incerteza da vida no mundo. de braços caídos. Por sua vez. mas ficou muito quieto. Não tinha nada de que se envergonhasse. com pernas compridas. Ela reconhecia a importância da sua dádiva e adorava-o. Tinha visto uma faceta de Rhett que desconhecia existir. Os laços entre irmão e irmã nunca tinham sido cortados. A não ser o efeito que causara na irmã mais nova. acima de tudo. A veia profunda de ternura e amor em Rhett foi inelutavelmente tocada pela confusão e necessidade que sentiu na irmã mais nova. uma moça desajeitada. Rosemary era uma literata. agora que o pai morrera e não o podia interceptar e devolver. Ele só a conheceu quando ela tinha treze anos. por vezes. até lhe confidenciava os segredos do seu coração. Acusou-se mais tarde de que devia ter estado mais atento. Devido à sua rebeldia e atitude de desafio à família e à sociedade. Rosemary deu-lhe a confiança e a lealdade que o pai nunca conseguira inspirar. . Durante os catorze meses que Rhett esteve em casa. Mas. proteger Rosemary da dor. tão desajeitada como a menina de treze que vira pela primeira vez.

Também ganharei esta parada. Era uma coisa que eu tinha que fazer.. . Ou voltava a me apaixonar por ela ou acabaria por a matar. Ela só quer o que não pode ter. acenei-lhe com ouro e a sua ganância por dinheiro suplantou o amor eterno que professa por mim. que é como uma criança que chora por um brinquedo e depois o parte quando o tem. por que é que ela está aqui? Rhett encolheu os ombros. Irá embora definitivamente quando a temporada terminar. É um dilema terrível. e não haverá a menor vergonha. .Tenho medo . Agora. perturbado. mas sabia que o nosso casamento tinha terminado. Ela recusou divorciar-se como lhe propus. Amei-a tão intensamente como ela o amava. . Desta forma.disse ele cautelosamente. .A vida é mesmo uma partida grotesca. . Rosemary. Scarlett irá embora. Scarlett e eu fizemos um acordo.Por quê? . . . Ele cobriu-a com a sua. Sei que ela é impiedosa e completamente egoísta. Porque era uma criança por baixo de todos os seus fingimentos. ou sorri aquele seu sorriso jubiloso.Meu pobre Rhett. sobre a sua proposta de casamento. e obstinadamente corajosa. Depois sorriu-lhe e tornou-se novamente ele próprio. e eu quero me ver livre dela. baixinho -. Eu não podia me arriscar a tê-la nesta casa tempo demais. em que quase me esqueço do que sei.Eu deixei-a. Desde o dia em que lhe pus a vista em cima. .Mas se sabias isso. minha querida. Rhett contou à irmã sobre os dois casamentos anteriores de Scarlett. Mas há momentos. por mais infeliz que fosse. É claro que isso faz que ela esteja determinada a ter a mim.A sua voz estava carregada de tristeza. . eu serei a parte ofendida.disse. Até lá. Rhett ergueu a cabeça.A mamã ficaria destruída se soubesse a verdade sobre o meu deplorável casamento. Rosemary . Era uma espécie de doença. .Não respondeste à minha pergunta.Porque ela era cheia de vida. Porque era diferente de todas as mulheres que alguma vez conheci. . e como Scarlett concordara em casar-se com ele por causa do seu dinheiro. . Ashley Wilkes é um homem livre e se casaria com a Scarlett de um dia para o outro. A voz estava abafada e distorcida pelos dedos. Toda a minha vida joguei e nunca perdi.Então.Estás vendo à tua frente. Portanto. . mas se envergonharia se soubesse que eu lhe tinha virado costas.perguntou Rosemary. mas estoicamente corajosa.Lamento profundamente que me tenhas ouvido. quando ela inclina a cabeça num certo ângulo.Talvez seja melhor nos sentarmos. . Rhett. . o homem que foi outrora a maravilha dos barcos do rio Mississipi. É uma história longa e cansativa. apenas tenho que a manter à distância.Nem te arrependerás? . tenho medo que tudo recomece. Estou quase desejando que chegue a hora. enlouquecia-me. Também lhe contou sobre o amor quase obsessivo de Scarlett por Ashley Wilkes durante todos os anos que a conhecera.Mas ela é tua mulher! . Depois. enfurecia-me. Escondeu o rosto nas mãos e riu.Os seus olhos riram para a irmã. Lenta e metodicamente.Rosemary pôs-lhe a mão no braço. Não tem graça nenhuma perder com uma pessoa que sabe perder. tornaram-se sérios. ou fica subitamente com um ar perdido. sobreviver-lhe e ser mais astuto que ela.Os olhos vermelhos de Rosemary olhavam-no numa acusação.Aboca de Rhett distendeu-se num sorriso. por que diabo casaste com ela? . . Quero que ela vá embora e nos deixe a todos em paz.Desculpa. Ela odeia perder e o mostra. . e imprudente. Fascinava-me. rigidamente sem emoção. .

Isso ajuda muito a apagar a humilhação da primeira. há anos. Terei o consolo extremamente poderoso de não ser idiota uma segunda vez. Rhett teve um sorriu rasgado. Rosemary olhou-o fixamente. .Para citar a própria senhora. . só "quando os porcos voarem".E se Scarlett mudasse? Pode ser que cresça. curiosa e sem vergonha.Só por uma vez ter sido idiota.. .

Scarlett gemeu. A sua mãe e a Mammy tinham lhe martelado desde que aprendera a andar. Miss Pauline e Miss Eulalie estão à sua espera. nos campos de ouro da Califórnia e. É certo que tinha sido um corajoso soldado da Confederação. associando-se a malandros e aventureiros do Norte.21 . Era muito bonito ele ter voltado para casa para tomar conta da mãe e da irmã. .Que há sobre Rhett? Por favor. Sabes." "No entanto. a mãe e a irmã teriam provavelmente morrido por falta de cuidados. .Scarlett enterrou o rosto na almofada. E até Mrs. As tias não perderam tempo em fazer-lhe um sermão sobre o que seria esperado dela na temporada que se avizinhava. como jogador profissional nos barcos do rio Mississipi. o seu próprio pai tinha-o deserdado devido ao seu comportamento impróprio. No entanto.Vai embora. pior do que tudo. Pauline disse uma coisa que a forçou a prestar atenção.. deferência para com os mais velhos e comportamento senhoril. "Rhett é perito em espalhar histórias. Se o pai não tivesse morrido de fome para pagar um seguro de vida substancial. Scarlett cerrou os dentes num atitude rebelde e foi olhando fixamente para os pés durante todo o caminho até a Igreja de Saint Mary. não pode dormir até tarde. tia Pauline. Foi expulso de West Point. . pensou Scarlett. quando já estavam de novo na casa das tias tomando o café. enquanto Eulalie e Pauline insistiam sobre a importância do decoro. diga-me. mas só voltou quando lhe conveio. tinha furado o bloqueio e sido artilheiro no exército de Lee e dado a maior parte do seu dinheiro sujo para a causa da Confederação. mas o pai não deixava que ela aceitasse nada dele! Só quando Mr. se servia para que tivessem um teto por cima da cabeça e comida no estômago? Por que é que a Pauline não parava de a seringar? De que diabo estava ela agora falando? No estúpido negócio do adubo. "Não havia adubo . Será que aqueles charlestonianos emproados não viam que dinheiro era dinheiro? Que diferença fazia donde vinha.É domingo. Pauline contou-lhe com toda a satisfação todas as histórias antigas. Aquilo era outra anedota. És nova na cidade e tens que ter cuidado com a tua reputação." Scarlett cerrou os dentes para não gritar com Pauline. E também com a de Rhett. as pessoas ainda não têm uma idéia formada sobre ele. Suspirou e saiu da cama. "Ah!". Scarlett sentiu um horrível baque no coração. Aquilo do seguro não era verdade! O Rhett nunca tinha deixado. discrição. Butler morreu é que Rhett pôde comprar aquela casa para Miss Eleanor e dar-lhe dinheiro. de se importar com a mãe. o seu passado era definitivamente moralmente condenável. Butler teve que divulgar aquela história do seguro para justificar a sua prosperidade. nem por um minuto. Escutou-as impacientemente. Pelo menos podem dormir até tarde.. Só te estou contando o que as pessoas dizem para o teu próprio bem. É um escândalo. Recusava-se simplesmente a ouvir. Era o suficiente para uma pessoa se converter à Igreja Episcopal. Scarlett. Corre um boato de que tens dois vestidos de baile novos.Não precisa me olhar com esse ar tão zangado. . quando todos aceitam remediar-se com os que já têm há anos. sabia-se que tinha ganho dinheiro através de meios vergonhosos. a missa na Igreja de Saint Michael era só às onze. Miss Scarlett. Pelo amor de Deus! Ela sabia todas aquelas regras desde que começara a ter dentes. pois o dinheiro de Rhett era considerado sujo. Rhett a mataria se lhe estragasse a vida.

Ela irá ficar muito abalada. desde que os convites para as festas continuem a chegar e ambos sabemos. Era sinal de que estava levando a sério o relato de Scarlett. afastando-se dela. Sei que as minhas tias são umas velhas intrometidas e maçantes. Eleanor Butler deixou cair a renda de bilros no colo e pousou as mãos em cima dela. por que razão eu achei melhor contar-te? As pessoas estão criticando a tua mãe.Eulalie está completamente enganada. Agora tenho mesmo que ir. Os seus olhos estavam frios.Não me mintas acerca da minha mãe.disse Rhett. Rhett. Aviso-te: é perigoso. todavia. . Elsing? Scarlett tivera esperança de que Rhett lhe agradecesse. dando-lhe toda a sua atenção. Scarlett entreabriu os lábios e sabia que os seus olhos lhe deviam estar a dizer como desejava ser beijada por ele. Não estava de todo à espera que risse. ." . Lembraste de Mrs. Anda.Levantou-se. Muito obrigada pelo delicioso café. A mamã está na biblioteca.Tentei falar com Eleanor . . mas sempre o mimou. . . e de Mrs.Deus abençoe os seus velhos corações intrometidos .disse ele rindo. Um leve soluço de alegria vibrou na sua respiração abafada. . e de Mrs. tens que contar à mamã.Sentem-se os dois . . Os olhos de Scarlett semicerraram-se e cintilaram perigosamente. . . examinando a sua expressão como se a estivesse a julgar. Mesmo assim.disse com exagerada doçura. era melhor falar com Rhett sobre o que as tias lhe tinham dito. não só para o bem dela. Rhett ia já a meio caminho da porta. Butler com nervosismo.disse Eleanor serenamente. Eleanor Butler acha que ele nunca faz nada de errado. Scarlett tinha a respiração abafada na garganta. E tira essa expressão de amor filial do teu rosto. mas são sempre as velhas intrometidas e maçantes que causam problemas. tens que assegurar que os Butlers não chamem as atenções sobre si. Agarroua pelos ombros e abanou-a de forma que a sua cabeça ficasse virada para cima.Vem comigo lá abaixo. Scarlett. .Oh. Estava muito perto dela. As mãos de Rhett agarraram-na com mais força e ela sentiu-as.Não tenho palavras para lhes dizer como estou grata . os lábios dela iriam ao encontro dos seus. Quando terminou. Tu estás te lixando para o que possa acontecer à minha mãe. É absurdo.suficiente no mundo para justificar o dinheiro que Rhett estava jogando fora em idiotices. como para o teu e o de Rhett. Merriwether. mas as questões mais graves o são sempre. mas não passam a vida a gabar-se.Maldita sejas! . mas voltou-se e dirigiu-se para ela.Tu percebes. . Scarlett. ele ia puxá-la para si. deu um beijo apressado na face de cada uma das tias e dirigiu-se para a porta. como andar atrás das antigas mobílias e pratas e retratos de tetravôs e pagar a homens perfeitamente saudáveis para tratar das suas preciosas camélias em vez de produzir safras que davam bom dinheiro. Se ao menos ele baixasse ligeiramente a cabeça. a tocar-lhe.E prestarei atenção a cada palavra. Scarlett aguardou a reação de Mrs. Ele é teu marido e é teu dever avisá-lo.Tens que vir. Tens que acautelá-lo contra esta tendência para a extravagância e ostentação. baixinho.disse Eulalie num tom crítico -.Isso não é justo! Eu amo a tua mãe. mas tenho a certeza de que ela não ouviu uma palavra do que eu disse. Isto é grave. não posso.Há uma série de charlestonianos que estão se saindo muito bem com fosfato. Rhett. . -Vem comigo. . Se não fosse embora naquele preciso instante. . Prestei-lhe toda a atenção quando ela me falou sobre eu gastar tanto . uma sobre a outra. gritaria. Meade.

disse ele. Explica tudo. Estava tendo alguma dificuldade em entender. . bastaria que eu sorrisse na sua direção para ele ficar com aquele ar que mete dó e me implorar para casar com ele. pensando no que Scarlett teria visto. . não estava olhando para nada. Eleanor olhou para trás.Sobretudo em relação a ter oferecido a Rosemary o Grand Tour como presente de Natal. praticamente. Ainda tem ciúmes do Ashley.perguntou Rosemary ao abrir a porta. Ashley. Scarlett tinha a testa franzida. Mas. enquanto Scarlett ficava boquiaberta de surpresa e os seus olhos brilhavam de excitação. e sorriram um para o outro como conspiradores.A mamã é uma cínica descarada . embora Scarlett estivesse com o olhar fixo. E que quando se é pobre é útil ter amigos ricos. Scarlett quase dançava pelo passeio. Rhett. decidi que não havia verdadeiro risco de ostracismo. alguém aqui mesmo de Charleston.Posso sentar-me um pouquinho ao pé de si.disse Rhett rindo. e não apenas deplorável. Mal consigo esperar.Scarlett abriu muito os olhos. "Ciúmes! Que idiota que tenho sido! E claro que é isso. pois Rosemary pode decidir aceitar a corte de um filho ou irmão ou primo da família e o seu dote de casamento poderia resolver uma série de problemas. toda a família foi ao Lar Confederado com cestos de legumes da plantação e dois dos bolos de fruta ensopados em uísque que Miss Eleanor fazia. . "Ora vê lá se eu me importo. .De que estavas a rir? . Porque levei tanto tempo para perceber? Rhett praticamente me esfregou isso na cara quando fez tanto barulho por causa do nome do rio. o tom regular e sereno da voz de Mrs. Conta-me a piada. se eu servisse vinho moscatel por champanhe.Talvez tenhamos sido um pouco ostensivos . Estava encandeada pelo fulgor da idéia que lhe tinha ocorrido. A temporada começa daqui a seis dias e haverá festas e bailes. Há muitos anos que ninguém em Charleston consegue fazer isso. . . Miss Eleanor? Quero pedir-lhe conselho sobre o que levar ao baile. Eleanor Butler limitou-se a sorrir. mas neste momento. intrigada. Terei um grupo de homens atraentes à minha volta antes da primeira festa terminar. "No entanto. Teve sempre uns ciúmes loucos de Ashley. Não será nada difícil. Scarlett sentiu-se excluída e voltou-lhes as costas. que trates a tua irmã solteirona como se ela fosse a rainha de Maio. Rhett. O seu olhar desviou-se rapidamente de Rhett para Scarlett e de novo para ele. E se pensas que me consegues perturbar ou fazer ciúmes. Não. Posso estar na velha e esnobe Charleston. Butler dizia-lhe que estava tudo bem. Ele e Rosemary tinham-se há muito unido num pacto para proteger a mãe das realidades do mundo. não. por isso é que me quis tanto. Reconhecemos que a riqueza é desejável e que a pobreza é extremamente desagradável. Rhett Butler.continuou Eleanor.A mamã estava a ser mundana . . vais ter que pensar duas vezes." Depois do almoço de domingo. A única coisa que preciso é voltar a fazer-Ihe ciúmes. ." Eleanor Butler observou. Não que isso tivesse importância. ninguém em Charleston se pode dar ao luxo de censurar os Butlers.dinheiro. e danças e saídas para o jardim para comer bolo e beber punch. encontrarei outra pessoa. . A gente de Charleston é pragmática. balançando o cesto e cantando uma canção de Natal.Ouvi as tuas gargalhadas do outro lado do vestíbulo. A sua alegria era contagiosa e não tardou que os quatro . as civilizações antigas o são sempre. desde a época em que tu terias ido se não te tivesses portado tão mal e o teu pai te mandou para a escola militar.E mais tarde refleti demoradamente sobre isso .dizia Eleanor -. Não com Ashley. mas os homens não mudam com a geografia. santo Deus. As pessoas considerariam imperdoável.

Deu uma risadinha. "Venham conosco".Foi tão divertido! . .O rosto de Anne iluminou-se com uma expressão de inocente adoração. Scarlett deu-lhe uma palmadinha na mão.Deve ser maravilhoso ter um cabelo tão escuro.disse Rosemary.Foi bem divertido! . Por instantes.Francamente. . sobes tu a escadinha. Scarlett sentou-se ao lado de Anne Hampton.disse Eleanor com firmeza.E uma época que dá para retemperar forças antes da temporada. .No entanto. . . "Entrem". Parece seda da mais negra. de uma cor tão rica .São só para adultos . Embora este ano não vá ser tão calmo como de costume. Butler.. Butler. com as suas famílias. O coronel não pode deixar passar em branco o fato de termos violado o recolher obrigatório com tanto espalhafato. Além disso.exclamou quando foram embora do lar. depois dos enfeites estarem prontos e as salas altas terem ficado com um doce cheiro a resina das ramadas de pinheiro.Só se formos forçadas a isso.Porque preferiam estar nas suas casas. . de certa forma. gritavam os donos de cada casa. Ou um quadro que eu uma vez vi de uma linda pantera negra de pêlo lustroso.Rhett. .Eu também . . costumavam importunar-nos revistando os nossos cestos à procura de contrabando quando saíamos do mercado. mamã! . Anne não tinha a culpa de ser um amoroso e tímido ratinho de campo castanho. Como Melly teria gostado.disse Eleanor. "Vamos enfeitar o lar. . porque Anne era muito parecida com Melanie.Mrs.começassem a cantar canções de Natal à porta das casas por onde iam passando. durante esta semana do que aqui nos incomodando. . e teve que se concentrar para se lembrar dos versos do The First Noel. Se voltarem a tentar.disse Mrs. . Isso fazia que Scarlett sentisse que. Gostava de ser especialmente simpática com a jovem moça tímida. .Aposto que a mãe e as suas amigas têm alguma na manga. se não te importas. meterão as mãos em . pensou Scarlett. . depois corou com a sua ousadia em fazer um comentário tão pessoal. . Os órfãos guincharam de antecipação quando os bolos foram tirados dos cestos. Melly era absolutamente louca por crianças.Adoro o Natal.Achamos que hoje foi um dia calmo apenas por que o coronel é muito cumpridor dos preceitos bíblicos e não ordenaria qualquer ação no domingo. Scarlett sentiu-se culpada por não ter mandado mais presentes de Natal a Wade e Ella.Agora podemos pendurar os ramos em paz ." Havia mais de uma dezena de ajudantes quando chegaram à velha mas encantadora casa de Broad Street.disse ela. sugeria pelo contrário Mrs. Butler deu outra risadinha. O mais provável é os pobres soldados ianques não nos deixarem em paz. Veremos o que se passa amanhã. que tinha os braços em volta de duas garotinhas nervosas que cantavam um dueto. Antigamente. .Como é que pode chamar "pobres ianques" àqueles malvados dos casacas azuis? . Sentiu um nó na garganta ao olhar para Anne. . . Anne desculpou-se e foi reunir as crianças para cantarem canções de Natal.Acho que se sentem embaraçados. Bondosamente.. Anne admirava-a tão abertamente que a sua companhia era sempre um prazer. como uma menininha. estava compensando todos os pensamentos desagradáveis que tinha tido sobre Melly durante todos os anos em que Melly fora tão resolutamente leal com ela. Duas das viúvas que viviam no lar apressaram-se a ir buscar canecas de leite e instalaram as crianças em cadeiras à volta de uma mesa baixa na varanda. . . Rhett riu baixinho. A sua voz suave era quase animada quando congratulou Scarlett pelo seu cabelo. mas depois o dueto terminou e foi hora de todos cantarem.E tirou os biscoitos com cobertura de açúcar que tinha levado para eles. Mais tarde.

dando uma gargalhada ao recordar a cena. fora da circulação.disse Scarlett a Sally Brewton.Pimenta de caiena. Adorou-o. . Scarlett tinha a certeza de que as horas se iriam arrastar até o dia vinte seis e o início da temporada. não eram experiências que estivessem na disposição de repetir. E ela era uma das pessoas que lhes puxavam as orelhas.acrescentou abruptamente. Pansy. o mercado ecoou de gargalhadas enquanto as senhoras de Charleston enchiam os cestos com as armas da sua escolha.sugeriu Scarlett. e sozinhos.Tinha sido aprovado um novo racionamento na véspera e as senhoras de Charleston jogavam agora a café. os soldados tiveram o cuidado de não tirar as luvas. vais ter que me pentear o cabelo de uma maneira diferente. já sem qualquer alegria. . dançando com Rhett. . Gostaria que o Ross estivesse aqui . Não gosto de ser tão pouco caridosa no Natal.Sinto que estou com sorte.disse ela. A parte mais divertida foi a batalha com os ianques. mesmo com muitos outros pares que estivessem dançando. . mas tinham-lhes sido puxadas as orelhas e voltariam a ser puxadas outra e outra vez até reconhecerem a derrota. .Parece um bocado de gordura num molho de salsichas . aquele era o jogo de cartas com paradas mais altas em que Scarlett alguma vez participara. Oh. . mas efetivamente.Tripas? . para sua surpresa. Enfiar a mão numa substância de tato nojento ou ser subitamente atacado por uma terrível comichão e inchaço. Continuava a haver patrulhas nas ruas de Charleston. .disse.coisas bastante interessantes por baixo das cebolas e do arroz.E mais algumas coisas . Este lote de soldados não estava aqui. . E. será tudo novidade para eles. fazendo de propósito para nunca ficarem sozinhos. não a dinheiro. . .Quando achas que será seguro para o teu irmão voltar para casa.Que é que tinhas nas tuas? . na segunda-feira.Eu tinha um frasco sem tampa cheio de negro-de-fumo no meio das minhas compras .. No dia seguinte. mas eles têm que aprender que há muito tempo deixamos de ter medo deles..Os idiotas deviam ter percebido que nós estávamos à espera que eles fizessem exatamente o que fizeram . mas no salão de baile estariam juntos. Mas. Agora. Com o mercado negro temporária. Decerto que a tempo de Santa Cecília.Desenvolvemos uma série de táticas interessantes nessa época. . Miss Eleanor deu uma risadinha pela terceira vez.Dali a meia dúzia de dias estaria num baile. A propósito de jogada. Sally concordou. mamã. Rhett? .Pó que provoca comichão? . por que era que Rhett tinha que ser tão mau. durante um jogo de brídge nessa tarde.sugeriu Rhett. O coronel ordenou efetivamente uma retaliação pela humilhação sofrida com o recolher obrigatório. . .Isso depende do tempo que a mãe e as suas amigas levarem para meter os ianques em ordem. Puxa-o para cima. . Também adorava importunar os ianques.disse num tom complacente. tocandose. Aposto que a maioria destes homens nunca ouviu falar de sumagre venenoso.Dá as cartas . . Estava morta de medo de começar a espirrar e denunciar a jogada. ele mantinha distância.Ovos partidos? .disse ela. aborrecida. dizendo-lhe que as flores da sua preciosa plantação eram as . o tempo passou tão depressa que mal conseguiu acompanhá-lo.Scarlett detectou o B maiúsculo na voz de Miss Eleanor.adivinhou Rosemary.Então. está bem. . Scarlett levou as camélias brancas que Rhett lhe tinha mandado para pôr no cacho de caracóis na nuca e virou a cabeça para se ver ao espelho. Podia prender as flores entre as ondas e não ficaria mal. creio que esta é minha. Não faz mal ele perder todo o resto desde que esteja em casa para o Baile.

Prendeu os diamantes nos lóbulos das orelhas. e a criada de Miss Eleanor levou quinze minutos para descobrir um cesto que servisse para o efeito.Pansy apontou para a sua obra. E assim os seus brincos davam mais nas vistas. talvez". pensou Scarlett. Olhou pela última vez para o espelho alto. vão de carruagem. A excitação dava às suas faces rosadas uma cor natural." "Todo mundo em Charleston. Scarlett sorriu.Não. que tinha sido aplicado na parte de trás. Primeiro. Quase nada foi como esperava. O primeiro baile de Scarlett em Charleston foi cheio de surpresas. estava muito melhor. Afinal. A cauda do vestido estava enfeitada com voltas de fita de veludo preto e um laço largo. Os sapatos eram de veludo azul com laços pretos. Scarlett estava pronta. "Todo mundo tem bolsas de sapatos. alguns. Pansy .únicas jóias que ela podia usar? Já bastava o vestido de baile ter que ser tão simples. A seda de um azul profundo do vestido brilhava à luz do candeeiro e fazia que os seus ombros e colo nus e empoados parecessem de alabastro. Meia hora mais tarde. Os diamantes cintilavam com fulgor. . teria alugado uma carruagem. Mas não ter nada para o enfeitar. Se tivesse sabido isso. também de veludo preto. Graças a Deus Rosemary tinha recusado a sua oferta de lhe emprestar Pansy para aquela noite. Iam a pé para o baile. Por que é que ninguém lhe tinha dito que precisava de uma coisa absurda como essa? "Não pensamos nisso". "Pronto!" Inclinou a cabeça de um lado para o outro. as flores brancas ficavam-lhe muito bem. O seu pescoço era bonito demais para ficar tapado. pelo menos. Tinha que estar deslumbrante. eliminando os caracóis que tinham levado tanto tempo a arranjar. acentuandolhe a cintura finíssima. Era muito melhor usar o cabelo para cima.. Que outras coisas seriam diferentes? . prenderia o cabelo no mesmo coque de solteirona que usava sempre. Scarlett olhou para o seu reflexo com crescente satisfação. . tinha que ganhar a admiração de todos os homens que estariam no baile e o coração de.Gosta assim.disse.Está ótimo." A felicidade da sua expectativa em relação ao seu primeiro baile em Charleston começou a transformar-se em inquietação e apreensão. Miss Scarlett? . Sim. pois não tinha tal coisa. . bem precisava de toda a ajuda que pudesse arranjar. menina.Pansy continuou a escovar os seus compridos cabelos escuros com movimentos vigorosos. . Embora fosse um mistério ela não ter agarrado imediatamente aquela oportunidade. tanto como os seus olhos verdes. Nos ombros estavam presas camélias brancas com laços de veludo e enchiam um suporte de bouquet de filigrana de prata. O seu cabelo brilhava como a asa de um corvo. satisfeita com o efeito. O fato de ser suposto Pansy levar-lhe os sapatos numa invenção de Charleston chamada "bolsa de sapatos" não ajudou nada. Quero mais volume por cima das orelhas. a não ser umas flores. Os usaria.resmungou com Pansy. Entrar na sala de baile com a irmã de Rhett apenas chamaria a atenção para o fato de ela ser tão mais bonita que a outra. disse Rosemary. Isso levaria Rhett a reagir e a prestar-lhe atenção. e tinha em volta do pescoço e em cada um dos pulsos uma fita fina de veludo preto. . foi-lhe dito que teria que levar as botas e não os seus sapatos de dançar. mais valia enfiar um saco de farinha com um buraco para a cabeça. Lá.Não é preciso fazeres-me um buraco na cabeça .Sim. .. "mas não em Atlanta. recuperando o bom humor. forrado de seda azul mais clara. Provavelmente. . as pessoas não vão a pé para os bailes. Nunca estivera tão bonita e percebeu isso.Dá-me alguns ganchos. Tinha contado usar as suas pérolas e brincos de diamantes. apesar do que Rhett lhe tinha dito. e não conseguia acreditar que Rhett não o tivesse feito.

os gêmeos Tarleton e os rapazes Fontaine teriam rebentado as calças rindo se alguém lhes dissesse que tinham que escrever o nome num pedacinho de papel com um lápis minúsculo que se partiria nos dedos de um homem a sério! Nem sequer tinha bem a certeza de que queria dançar com um maricas qualquer que estivesse disposto a fazer isso. Era uma cena bem mais acolhedora que aquela idiotice. era tão belo. O seu olhar perspicaz via a tinta descascando nas paredes e as marcas das esporas no chão sob as camadas de cera. ao marido da filha. Ora. conforme descobriu. Era melhor entrar na ilusão. à mulher do filho. Scarlett tinha ouvido a Mammy falar de bailes em Savannah quando Ellen O'Hara era nova. o belo e despreocupado mundo da sua juventude.Tudo. tão estranho e contudo tão familiar. desde o baile de máscaras em Atlanta. Virou-se para os pares que dançavam. Quando a queda da Confederação pôs termo às imensas fortunas que tinham permitido o desenvolvimento dessas formalidades. a cada um por sua vez. e os pares que tinham chegado mais cedo dançavam. e os pés de Scarlett estavam ansiosos por dançar. tinha! Tinha a certeza de que dançaria com o próprio demônio. e a sua voz vibrou de sinceridade. e susteve a respiração. com bandejas de prata com copos cheios e taças de uísque com folhas de hortelã-pimenta gelado. . A sala iluminada por velas estava viva com a música. como se nada tivesse mudado. ao filho. pensou impacientemente. Havia um fundo de vozes harmoniosas. Charleston tinha desenvolvido formalidades e rituais ao longo dos anos da sua história que eram desconhecidos no mundo enérgico da semifronteira do norte da Geórgia. e cumprimentar e murmurar qualquer coisa a Minnie Wentworth. presos por um fitilho azul com um lápis minúsculo preso na ponta. Não era preciso mais nada. as pessoas que dão a festa vão ao encontro dos seus convidados. Isto enquanto a música tocava. ainda existisse. como um sonho que apenas recordasse vagamente. com as cores e o restolhar de saias rodopiando. Antes de seguir Mrs. Ao longo das paredes estavam sentadas as viúvas em frágeis cadeiras douradas.Estou tão contente por ter vindo . e não um. o novo escândalo sobre uma amiga querida. Sorriu aos outros Wentworth. Oh. Carnês de dança? Deviam ser carnets de dança. Havia uma fila de cumprimentos do lado de dentro do salão de baile no topo da casa dos Wentworth. . à filha solteira. sobreviveram os rituais. com os pés movendose já ao ritmo da música. Esta continha uma pilha de papéis dobrados. um criado imponente ofereceulhe uma bandeja. e nunca tivesse havido uma guerra. Não os fazem esperar em fila como uma leva de forçados. Na Geórgia. só para poder dançar. Criados de casaca iam de grupo em grupo de homens e mulheres que não estavam dançando. lá fora. Era como se o velho mundo. a última história de horror sobre o parto prolongado da filha de alguém. à filha casada. altos e graves. esquecer a guerra e as patrulhas ianques na rua. como sempre acontecera. depois ao marido. Havia música e dança e Rhett tinha prometido ser simpático. mas recusou-se a reparar. com cornos e rabo e tudo o mais. Parecia-lhe terem passado dez anos. murmurando umas com as outras por detrás dos leques as coisas sobre as quais sempre murmuraram: os jovens que estavam dançando agarrados demais. e depois chegou ao fim da linha. Tinham todos que formar uma fila nas escadas e esperar para entrar na sala. Butler para dentro da sala. o barulho de sempre e tão agradável de pessoas felizes e despreocupadas divertindo-se. mas nunca acreditara verdadeiramente que os bailes eram tão pacíficos que uma moça olhava para o carnê para ver com quem era devia dançar.disse Scarlett a Minny Wentworth. um a um. Sim. salpicado de risos. a única coisa que restava do passado e que era acarinhada e mantida inalterada por essa mesma razão.

. pisando a cauda do vestido.Que festa maravilhosa! . . um rosto desconhecido numa multidão em que todos se conheciam uns aos outros. . Era compulsivamente fascinante. mas eu não acho graça nenhuma. . Sentiu alternadamente orgulho por todas as outras mulheres a invejarem. por favor. era apropriado que o filho a ajudasse. na opinião de Scarlett.disse Rhett -. e devia sabê-lo. a fim de lhe poderem pedir a dança seguinte.Quem é Miss Julie Ashley? . Foi atencioso com ela. Tinha tempo mais que suficiente para remediar o mal depois de Rhett voltar a ser seu. já de si fascinantes e invulgares. Se a tivesses visto. quando queria. Não se importava.perguntou Scarlett. estava a ser admirada e elogiada e galanteada e estava no seu elemento. Os seus olhos eram enganadores e o beicinho que acompanhou as suas desculpas faziam que os seus lábios parecessem prontos para um beijo.E estou muito. O nome chamou-lhe a atenção. diga que me desculpa! . Não consegui dizer duas palavras seguidas a Miss Julie Ashley durante toda a noite. e um ciúme feroz por Rhett estar dar atenção a tantas outras pessoas. Mas isso não diminuiu o desejo de Scarlett de ser ela a ir ali. . A sua decisão de fazer ciúmes a Rhett tinha acrescentado um brilho imprudente aos seus olhos verdes.Podes rir tudo o que queiras. com a mão esquerda da mãe sobre o seu braço. e com Rosemary. . . O seu riso era caloroso na noite fria de Dezembro. era imediatamente rodeada por homens que insistiam com o seu par para os apresentar.É o ídolo de Rosemary .Oh. não o podia acusar de a negligenciar. Infelizmente. com um sorriso malicioso e encantador que fez o seu par desacertar o passo. Não era apenas por ser recém-chegada à cidade. que não me importei de ir a este estúpido baile. muito feliz por ti. e com dezenas de outras mulheres que. eram velhas matronas maçantes. Rhett riu. Quando cada dança terminava. Os homens continuavam a corresponder da mesma forma ao seu pestanejar e ao seu rosto com covinhas expressivas e à sua descarada adulação.disse ela. Havia certas coisas que uma mulher nunca esquecia como se faziam.Ah! Detestei. porque tive que dançar com todos aqueles homens ridículos. Foi um erro terrível.implorou.disse Eleanor Butler. Butler era velha. "Eles acreditam em qualquer mentira que se lhes diga desde que se sintam heróis". Entretanto. muito feliz. mamã. perto desse calor? Sabia porquê. pensou. foi encantador. Muitos dos homens que a disputavam para dançar eram os maridos de amigas que tinha feito. Rosemary. te lembrarias de Miss Ashley. imaginando que o conseguia sentir nas suas costas. Mrs. Tirou o pé de cima do dele. muito. sobretudo quando tenho a sorte de estar valsando com um dançarino maravilhoso como o senhor. Porque não era ela que ia pelo seu braço. ao regressarem a pé para casa. . Mas também foi atencioso com a mãe.disse Rosemary -. .Estava agora andando para trás. Scarlett disse a si própria que não devia se importar e conseguiu-o durante algum tempo.Rhett foi mais que apenas simpático. Nada tinha realmente mudado. Scarlett pensou no calor do seu corpo. . meu querido irmão . foi tão encantador com todas as outras pessoas como com ela. Mas estou tão contente por ir à Europa. Parecias estar divertindo-te.Estou muito contente por te teres divertido . de quem tinha sido parceira em mesas de jogo. e um rubor encalorado de excitação coloria-lhe as faces como uma bandeira vermelha assinalando perigo. e a única pessoa de quem tive medo durante a minha vida de adulto.Devo ter prendido o salto na bainha do vestido. com quem tinha trocado mexericos ao tomar café no mercado. mulheres que visitara. E ninguém no mundo conseguia ser mais encantador do que Rhett. . Ia atrás de Scarlett e Rosemary.

.Oh. Scarlett sentiu o vento frio vindo do rio. Ergueu o queixo contra ele... virou-se para a frente e deu.exclamou Rosemary. .Pax! .exclamou ele. Veste sempre de preto e parece que bebeu vinagre. tu.Scarlett. sozinha. Correu para Rhett e bateu-lhe no peito com os punhos fechados. os poucos passos até a casa. . . pondo-lhe o braço direito sobre os ombros e puxou-a para junto de si.

Scarlett sentia como se todos os nervos do seu corpo estivessem expostos ao ar. A beleza e o mistério antigo da missa desenrolaram-se perante o seu olhar ausente enquanto Scarlett imaginava os seus desejos tornando-se realidade. Ele teria que fazer mais do que apenas pousar a mão enluvada na sua cintura para dançar na véspera de Ano Novo. Teria que beijá-la à meia-noite. as irmãs contaram a Scarlett que os cocheiros continuavam fiéis aos seus amos de antes da guerra. ao som das fungadelas de Eulalie. Talvez tivesse estado um pouco.Vês o que eu quero dizer. . Não conseguiu agüentar mais e lançou-lhes um ataque irado antes que a pudessem atacar a ela.. Só faltavam cinco dias e os seus lábios se uniriam.Ora essa. As fungadelas pesarosas de Eulalie durante a missa puseram-lhe os nervos em frangalhos. Scarlett bebeu a xícara de café claro e fraco que Pauline lhe servira. é um excelente sintoma da atitude que há por detrás de todas as outras coisas. mas. ou o tempo estivesse . Na realidade. Era isso.A Scarlett está decidida a virar as costas a tudo o que Charleston representa. e ele teria que acreditar que ela o amava realmente. . . ela sentia os joelhos tremendo.. embora agora trabalhassem para os novos-ricos. Scarlett estava certa disso. é claro . Durante a temporada.acrescentou Pauline com precisão. a rua em frente ao baile dos Wentworth estava apinhada de carruagens! Pauline ergueu as sobrancelhas e comprimiu os lábios. Ninguém podia censurar uma mulher por tentar segurar o seu casamento. animada demais. a menos que ele também os sentisse.É difícil perceber qual é a importância das carruagens. Fazendo correções e acréscimos a cada frase dita pela outra. aos ianques. apenas o fizera por Rhett. Porque a amava. não é? Além disso. para ele deixar de ser tão frio e distante com ela. minha irmã. minha irmã? . . Ontem à noite. .22 Outro domingo significava novo sermão de Eulalie e Pauline. e tenho os pés cheios de bolhas rebentadas por ter feito o que me disseram.. O beijo dela lhe diria mais que quaisquer palavras. ao olhar fixo e gelado de Pauline. Mas já não se divertia assim há muito tempo e não tinha a culpa de atrair muito mais as atenções do que as afetadas senhoras de Charleston. O silêncio continuou sem ser quebrado quando se sentaram para tomar o café. . Decerto que ela não podia sentir os relâmpagos no ar quando se tocavam.Aventureiros nortistas . . podem fazer-me um sermão até ficarem afônicas. comparada com as coisas que concordamos que tínhamos que lhe falar.Considerarei um favor se pararem de falar de mim como se eu fosse surda e muda. Se quiserem. não é? Em breve descobriria.. Sofreu calada a pesada reprovação silenciosa das suas igualmente silenciosas tias durante o caminho de e para a Igreja de Saint Mary. mas conseguiu ignorálas pensando no momento em que Rhett abandonaria o seu obstinado orgulho e admitiria que a amava. digam-me a quem pertenciam todas aquelas carruagens! As tias ficaram olhando para ela atônitas.Disseram-me que todo mundo vai a pé para todo o lado. não amava? Sempre que a tomava nos braços para dançar. O cotovelo anguloso de Pauline tocava-lhe sempre que se atrasava nas respostas.disse Eulalie. . primeiro.perguntou para Eulalie.A título de exemplo. e pousou-a no pires com violência. sentia-se mais que ligeiramente assustada por causa do seu comportamento no baile. manipulavam os seus patrões de várias formas inteligentes para poderem levar a "sua gente branca" aos bailes e recepções se a distância fosse demasiado grande.

Butler . .Sabem que os cocheiros os desprezam.E ao que parece em termos de jardinagem.Costumava ter as minhas numa jarra de cristal em cima do piano.A minha Alba Plena não está tão vigorosa como eu esperava . . são tão charlestonianos como nós. A viúva e Anne riram.Não terá nenhuma flor até Janeiro. Ela não é nada parecida consigo. . mas ainda temos a nossa temporada.Uma Reine dês Fleurs. Os criados foram sempre as criaturas mais esnobes da terra.E o nosso orgulho! .anunciou Pauline. Que conversa mais maricas para um homem como o Rhett!" Virou-lhes as costas e foi-se sentar numa cadeira.Nós também. . . eu também. A boca de Rhett distendeu-se num sorriso levemente embaraçado. Miss Eleanor. .Os botões estão atrofiados.Estes criados sem dúvida que são . Seria agradável deleitar-se um pouco com a admiração de Anne. a senhora é sempre tão querida e atenta.disse quase rindo.excessivamente inclemente para irem a pé. . Nessa altura já a terei acabado. .disse Rhett.E uma Rubra Plena! . . Os ianques levaram tudo o que puderam e tentaram destruir o resto. Francamente. podiam ir de transporte públicos para qualquer lado". mas crescem mais fortes que nunca assim que as ervas são arrancadas.Esta peça já quase chega para debruar o decote do teu vestido púrpura quando precisar ser renovado . Ficou agradavelmente surpreendida ao encontrar Anne Hampton na casa dos Butlers quando lá chegou. Sinto a minha má disposição desaparecer.A Alba Plena floresce tarde. perto do sofá onde Eleanor Butler estava fazendo a sua renda de bilros.Foram queimadas até o chão .A viúva idosa e magra pôs em concha as mãos pálidas para segurar a flor de um vermelho-vibrante.exclamou Anne. Anne pestanejou rapidamente. A tia Pauline governava a casa com extrema austeridade. Eleanor deixou cair o seu bastidor de marfim.disse Eulalie divertidíssima. É por isso que se importam tanto com a temporada.disse Pauline -.Afinal de contas. . pensou Scarlett azedamente.acrescentou Eulalie. . . . . Mas estava contente por se terem desviado do assunto para histórias sobre os fiéis criados das velhas famílias que ocuparam o resto da refeição. E Rhett também.Oh. "Santo Deus!". tu espantas-me! É claro que a Eulalie é minha amiga. Mr.São todos cocheiros experientes e muito altivos . . . Está sempre fungando. e a embirrando com a tia Pauline. os nortistas têm um medo horrível de os ofender .E na noite de Santa Cecília. "Com o seu orgulho e um tostão. .disse ela a Scarlett com um sorriso. e as Alba Plenas na mesa de chá. considero-a .Scarlett. . . olhem! .explicou Anne. e queixando-se. Teve mesmo o cuidado de apenas comer metade do café para Eulalie poder comer o resto. é sempre agradável ter uma coisa diferente. "Acho que a seguir se vão pôr a falar se o excremento de vaca é melhor que o de cavalo como adubo. portanto. pensou Scarlett.Oh. fico maravilhada por ser tão amiga da minha tia Eulalie. assim que ela fosse embora.estava ele dizendo -. .A meio da temporada. depois daquelas horas de fria reprovação das tias. insistem claramente em estar de folga e terem as carruagens para seu uso pessoal . Miss Harriett. Mas Anne e a viúva do lar que fora com ela estavam quase totalmente ocupadas com as braçadas de camélias que tinham sido mandadas da plantação. .

E continuou. que sabe os segredos amorosos de todos. .Só lhes falta trazerem uma bandeira branca de rendição . sentiu-se muito sozinha.disse Rhett -. .disse.Ela é da tua família. . A casa onde estão era a casa de cidade de Smith.Não podemos assumir o mérito todo. O meu irmão Kemper apaixonou-se. . mamã. enquanto se vão embriagando. Rosemary aplaudiu ruidosamente. Scarlett ficou com uma expressão preocupada. minha querida.interrogou-se Scarlett em voz alta. . apesar dos rostos alegres e das conversas à sua volta. "E por isso que sinto vontade de desatar a chorar. Desde essa época que a Eulalie se considera viúva.Eu estava convencida de que sabias .Que é que eles andarão preparando? . Devia ter comido o café todo.Ganhou. com o seu véu de freira e os seus votos no convento. .E quando é que vais? . agora.disse Rosemary. . . Invadem o parque ao fundo de Battery e lançam bombas de carnaval e disparam pistolas durante todo o dia e toda a noite. Depois.Não vou lá há meses. . Rosemary. . Estão convidando todos os homens a irem à Casa da Guarda buscar as armas que confiscaram. mas parece que temos um oficial ianque à porta. Rhett veio rindo quando voltou instantes depois." Subitamente. Rhett ia embora. Todo mundo estava à espera que eles se casassem." Estava fazendo plena justiça ao almoço quando Manigo entrou e falou em voz baixa com Rhett.Não podes ir a Landing. . absolutamente encantadora.Dia trinta. Butler.perguntou Eleanor a Rhett. "Devo estar com fome". Eles não podem correr o risco de terem todas estas casas sem qualquer proteção no Dia da Emancipação. ela era uma moça encantadora. Precisamos fazer planos para a nossa estratégia de frente unida. Mas também é bom ter um homem armado em casa.disse Rhett. . . . . Não sabes que ela esteve para casar com o meu irmão mais novo? Scarlett ficou boquiaberta. francamente. decidiu. Não é uma família unida. a plantação ficava junto ao rio Wando. fechando inclusivamente todas as portas.O dia de Ano Novo não é o que costumava ser.praticamente uma irmã. Vêm de Landing de propósito. Veio visitar a Pauline quando ela se casou com o Carey Smith e ficou vivendo em Charleston. Scarlett tinha agora certeza de que ia chorar. "Mas eu não tenho família".Não consigo imaginar ninguém querendo casar com a tia Eulalie . um dia calmo para tratar as dores de cabeça dos excessos da véspera de Ano Novo. Ia à malvada e malcheirosa plantação! Não estaria lá para beijála na véspera de Ano Novo. exatamente como fazemos quando há um furacão. respondendo à expressão interrogativa de Scarlett. Tenho um encontro com Julia Ashley dia trinta e um.Não há armas aqui em casa.Rhett teve o cuidado de se mostrar . Nós fechamonos em casa. .Mas haverá . pensou Scarlett. .Desculpem-me . . .E mais dois homens. ele caiu do cavalo e morreu.disse Mrs. . Lincoln fez a Proclamação da Emancipação a 1o de Janeiro. é claro. Só tenho a horrível e velha Suellen e a Carreen. "pelo menos como a Miss Eleanor a encara. é o principal dia de comemoração para todos os antigos escravos.A tia Eulalie apaixonada! .Scarlett não conseguia acreditar. portanto. Mr.disse ele.Vou a Landing contigo .Mas. . ativa. Miss Eleanor mandou-a calar.

. Scarlett ia atrás de Rosemary. .Como és generosa. Acho que a deves levar.. Scarlett tinha a cabeça num turbilhão. . Então.Então. Rosemary . e sinto o aroma dos pinheiros picando-me o nariz. Quantos hectares terá Rhett? Saberei pela Rosemary.. Rosemary. falado com tanta ternura. Rhett e Rosemary já tinham saído do pinheiral quando ela os alcançou. exatamente como estes.. Rhett.Ele não pode estar sempre contigo.Acho que nenhuma delas deve ir. Que fora que Rhett tinha dito? Parece que bebeu vinagre.Scarlett! Anda. estamos quase lá. Há agitação demais. Scarlett deu um leve toque na garupa do cavalo com o pingalim e este começou a andar ligeiramente mais depressa. lembrou-se dele quando tinham estado em Landing. Não havia qualquer razão para chorar... 'tens mãos de anjo e coragem de diabo. naquele tempo. confortado. levo a tua Celie.paciente. ficaria apenas Rhett. um cavalo reconhece sempre um irlandês e dá-lhe o seu melhor. minha querida . Butler. Ralava-se de perder alguns bailes se pudesse estar sozinha com Rhett. . .disse Rosemary bem alto. E de mim.disse Rhett. A princípio. Rosemary abriu a boca para protestar. E não podes estar em casa ou seja onde for apenas com essa criança que tens como criada. Ela.. . . . só conseguiu ver Rhett. E a Carreen tinha medo até do seu pônei. Como eu gostava de montar..' Querido papá.. Scarlett . Já não monto há tanto tempo. A Suellen tinha mãos como bigornas. momentaneamente desinteressada daquilo que Rhett estava fazendo. Sem um salão de baile cheio de gente. . à frente. . não emprestas. Os bosques de Tara tinham um cheiro intenso. E os pássaros cantando e as folhas estalando ao serem pisadas. pois tem demasiados assuntos a tratar. Arranjaria forma de se livrar de Rosemary . Scarlett . apenas Rhett e ela. Ele é engraçado quando é desagradável. É o teu sangue O'Hara. . provavelmente.Não estás sendo atencioso. Mas eu costumava fazer corridas com o papá.disse Miss Eleanor. com o pensamento ocupado com outras coisas. desde que não seja comigo. sobretudo por ires falar com a Julia Ashley. dizia ele. e toda esta paz. 'Katie Scarlett'.Receio bem que Rhett tenha razão. Também haveria véspera de Ano Novo na plantação. e não tem a liberdade de ir e vir como tu tens. Mrs. O papá orgulhava-se tanto dos seus cavalos. Ela gosta muito da tua irmã.disse Mrs.O grito de Rosemary veio de bastante mais adiante. . e era capaz de dar cabo da boca de um jacaré. e Scarlett. A Scarlett empresta-te a Pansy para te ajudar a vestir.. pessoas perigosas.disse numa voz doce. em teres uma cunhada tão compreensiva.Sei que vais senti falta dos bailes da próxima semana." . Tens mais sorte do que mereces. Butler falou calmamente: . Scarlett? Scarlett sorriu. afastando ou arrancando as trepadeiras de madressilva que tinham crescido até o outro lado do caminho através do pinheiral. que um animal vivo decerto me atiraria ao chão.É aquilo que uma plantação deve ser. quando os estábulos de Tara estavam cheios.. . e às vezes quase lhe ganhava. mas a mão semierguida da mãe deteve-a.Verás a plantação de Miss Julie. Não o permitirei . a Rosemary adora Landing tanto como tu. "Graças a Deus que este cavalo é tão gordo e preguiçoso. galopar à desfilada pelas estradas. Espero que essa tal Miss Ashley não seja a fera que Rhett diz.Rhett ia a cavalo. sabe até os centímetros quadrados.Eu vou contigo. mamã.. a sua silhueta .talvez essa tal miss Ashley a convidasse para ficar na casa dela.E a Pansy também. No seu quarto. Tinha-a abraçado.

A casa impressionava e intimidava-a. . Ao longe. Miss Julia. Não parecia nada incomodada pela crítica da mulher mais velha. . se precisares de mais água quente. pensou Scarlett. nada mudou. . "Santo Deus. Mr. No entanto. exatamente como aquele verde estridente fluía sem limite ao longo do rio. mas estou contente por te ver. Mr." Rosemary apontou e o seu gesto chamou a atenção de Scarlett. e contudo está imóvel como uma estátua.Não. Ouviram-se risos. à sua esquerda. segurava as costas da sua mão sem luva num gesto de respeito e os seus lábios detiveram-se acima dela os dois centímetros de praxe.. Inclinou ligeiramente a cabeça. feita de tijolo. ela é mesmo uma fera". "Quem pensava aquela mulher que era?" .. Esta é uma verdadeira plantação." O seu pensamento voou para os campos de algodão de Tara. não podes. Mrs. "Será que está à espera que eu lhe faça uma vênia?" . Miss Ashley . havia qualquer coisa na beleza austera da casa de Julia Ashley. Scarlett virou a cabeça. são trabalhadores rurais que estão cuidando de uma safra qualquer.Esta é Scarlett. Toca. Rosemary. seguidos de vozes cantando.É muito simpático da sua parte receber-me. nem costumava reparar. Os músculos do cavalo estão tremendo sob a pele. . Estava isolada no meio de uma enorme extensão de relva.implorou Rosemary. seguindo-lhe o exemplo." . E são tantos. Rosemary. Miss Julia . Não era de admirar ter sido a única a ser poupada aos archotes do exército de Sherman. e depois tomaremos chá. Apresenta-me a tua cunhada. Butler? Scarlett tinha a certeza de que Julia Ashley não tinha o menor interesse em saber como ela estava. Dezenas de mulheres e homens negros estavam trabalhando e cantando naquele verde estranho.Podes servir a Mrs. e era grandiosa de uma forma que não sabia definir. Rosemary. Butler .Como está? . distante dos enormes e antigos carvalhos que eram sentinelas bem espaçadas no perímetro do relvado. por mais idosa que fosse. posso ouvi-la a falar com Rhett? . . . "Ora.Oh.disse Rosemary. Nem sequer os ianques ousavam insultar a poderosa presença perante os seus olhos. em Ashley Brony.respondeu.disse Rhett. pois nenhum cavalheiro cometeria a impertinência de realmente beijar a mão de uma senhora solteira.disse Julia. Rosemary tem razão.É útil nós dois. sorrindo. que não é uma pileca preguiçosa como o meu. O próprio tempo respeitava a grandiosidade de Ashley Barony. nervosa. .Como de costume. tal como é suposto ser uma plantação.claramente recortada na luz intensa do sol. obedecendo à pressão dos joelhos e das mãos dele nas rédeas. dirigindo-a para a cena à sua frente. Fez uma vênia sobre a mão que Julia Ashley lhe estendia. sendo o grau de inclinação uma réplica exata da frieza polida de Miss Ashley. "Oh. Até as imponentes casas que faziam que a Battery de Charleston fosse famosa em todo o mundo eram para ela apenas casas. Scarlett susteve a respiração. murmurou Scarlett. Butler. que outrora se estendiam até perder de vista. Nada foi queimado.Como está. a casa era especial. As mãos dele. . "Como ele é belo e como monta bem o seu cavalo. nada mudará. Nunca dera importância à arquitetura. sim. viu uma grande extensão de verde completamente diferente da cor rica da erva que lhe era familiar.disse Julia. Trataremos dos nossos assuntos na biblioteca. mas um verdadeiro cavalo bem fogoso. Butler. Quadrada. sem estar adornada por um jardim. estás terrivelmente mal vestida.Tenho chá pronto na sala de estar . com portas e janelas brancas. que ela reconheceu como sendo diferente de qualquer coisa que alguma vez vira.

Scarlett. .. de óleo de limão. A sala onde entrou foi uma surpresa para Scarlett. exatamente como todas as outras pessoas. Sim. Acho horrível Rhett nem sequer tentar.. . e uma queijaria e um fumeiro e armazéns cheios de legumes enlatados e milho descascado. . diz que nunca teve nenhum supervisor que não precisasse ser supervisionado. vou fazer a mesma coisa em Landing.. Era tênue. e os cortinados nas janelas altas eram de uma cor rosada quente e agradável. indo incidir no serviço de chá de prata bem polida. A sua mão aceitou automaticamente a xícara de chá que Rosemary lhe estendia e segurou-a. O tempo das grandes plantações tinha acabado. café e chá. Havia um lume vivo aceso na grande lareira. naquela sala havia um certo aroma há muito esquecido. . maior que o salão de baile de Minnie Wentworh. mas ela tinha certeza de que o sentia.Rosemary baixou a voz para um murmúrio chocado. Julia Ashley já estava se afastando com Rhett a segui-la obedientemente. e um curtidor para fazer arreios. Também faz o seu próprio vinho.disse. Dá-me vontade de os abanar aos dois. apesar do perfume forte e resinoso dos troncos de pinheiro na lareira. enquanto continuava sonhando acordada. e um tanoeiro para fazer barris para o arroz e para o melaço.Fala-me de Miss Ashley . e não havia forma de o trazer de volta.Não me consigo lembrar se gostas de leite ou de limão no chá.. . Scarlett abanou ligeiramente a cabeça com admiração. Mas faz que a plantação renda o suficiente para lhes pagar. mas deliciado . e a casa como sempre fora quando a mãe era viva. e os seus celeiros cheios. onde faz terebintina. por favor. Rhett diz que até tem um alambique no pinheiral.exclamou Rosemary. E um enorme gato amarelo estava dormindo em frente à lareira. Era difícil acreditar que aquela sala alegre e acolhedora tivesse qualquer relação com a mulher emproada de vestido preto que a recebera à porta. Mas o chão estava coberto por um velho tapete persa com um fundo vermelho-desbotado. Podia fazer a exploração de fosfato como o Rhett.Dirige Ashley Barony ela própria. e um ferreiro para ferrar as mulas e fazer rodas para as carroças."E está tudo dito". e carneiros. de fazer renascer Tara. Miss Julia paga ordenados.Ela ainda tem escravos? .. . mas todo o resto vem daqui. "Por que não transformar Tara no que tinha sido? Se esta velhota consegue gerir esta plantação.. Scarlett. . deixando-o esfriar. . Tem vacas.Miss Julia é maravilhosa! . dourado e rosa dos estofados dos amplos sofás e cadeirões de orelhas.Rosemary abriu uma porta alta e fez um gesto chamando Scarlett. Não tinha nenhuma da frieza da sua proprietária e não era nada intimidante. e conservas de fruta da colheita do Verão. Tem cana-de-açúcar e uma prensa para fazer melaço. pensou Scarlett para si própria. Se algum dia tiver chance disso. Estava revivendo a fantasia que já tivera antes. Scarlett. .Scarlett não estava nada interessada no chá. e um carpinteiro para arranjar as coisas. o sol entrava a jorros através dos vidros cintilantes. . diz ela.. . cheia de curiosidade. e polimento de metal e cera do chão. e aves e porcos. com os seus campos cobertos de algodão branco até perder de vista. As plantações são para plantar. Era muito grande.Anda. Rosemary começou a mexer ruidosamente nas xícaras e nos pires que estavam sobre a bandeja. . Sentou-se num sofá ao lado de Rosemary. no veludo azul. Conserva-a como sempre esteve. E tem praticamente tantos campos de arroz quantos tinha antes da guerra. às vezes pareces mesmo o Rhett. leite. não para.Oh.violar a terra para tirar o que está lá dentro.O quê? Oh. mas recusa-se a meter-se nisso.As palavras de Scarlett foram cortantemente sarcásticas. a sala de estar é por aqui. Leva o arroz para a cidade para ser descascado e compra farinha.

Que era aquilo? Tudo aquilo de passar de "Miss Ashley" e "Mr. Rhett. .. e curvou-se cerimoniosamente quando Julia se sentou nela. a melhor plantação de Clayton County." Julia Ashley fez um som que só podia ser descrito como um resfolegar digno.campos ricos. consigo fazer o que ele fez. Uma criada entrou apressadamente na sala e tirou a bandeja do chá de cima da mesa em frente do sofá.dizia Julia -. e decerto não estará a sugerir que a senhora é idosa. o seu antigo quarto com cortinas brancas engomadas ondulando com a brisa de Primavera perfumada de jasmim. Mas teve de pôr de lado a sua visão. Scarlett virou-se ansiosamente para a porta quando esta se abriu. a impertinência é um rótulo aposto ao comportamento de criados para com os seus amos e dos jovens para com os mais idosos. um seu obediente criado. centrou a sua atenção na voz alta e insistente de Rosemary. que se estendia cada vez mais pela região de terra vermelha.Muito bem . Miss Julia. Talvez até melhor. Rhett Butler . praticamente. mas não me lembro de que a impertinência estivesse incluída na lista dos seus pecados. O papá não disse centenas de vezes que eu era uma verdadeira O'Hara? Então. Uma segunda criada veio a logo a seguir e retirou silenciosamente a mesa para a colocar em frente de Julia. na condição de pôr termo a este absurdo. estava praticamente ronronando com Rhett.Não seja bobo. Scarlett olhou para ambos com a testa franzida. "Arroz. Relutante. Ora. 'Uma quinta de duas mulas'. por todos os santos. . Scarlett tinha que reconhecer que por mais desagradável que Julia Ashley pudesse ser. "Bolas para Rhett! De que estaria rindo com Julia Ashley? Ele podia achar graça em deixá-la à espera durante uma eternidade. Mas "Miss Julia" estava bem perto de se armar ela própria em boba. com um outro serviço de chá de prata e pratos com sanduíches e bolos. Poderia comprar terra quase de graça!" O seu pensamento saltou de uma imagem para outra . e um criado com uma bandeja de prata. Rhett aproximou uma cadeira da mesa de chá. arroz! Será que a Rosemary não consegue falar de mais nada a não ser de arroz? Que diabo é que Rhett terá a tratar com aquele susto da velha Miss Ashley durante tanto tempo?" Scarlett voltou a mudar de posição no sofá. quilômetros de cerca de madeira de castanheiro delimitando a sua terra.Concordo. é como ele lhe chama agora.disse ela. a velhota fazia as coisas com estilo! . . Butler" para "Rhett" e "Miss Julia"? Rhett era um bobo. Rosemary tinha-a empurrado quase até o canto do comprido sofá. Não. A forma como ele conseguia fazer o que queria das mulheres era simplesmente repugnante. . a verdadeira Tara. mas idosa está fora de questão.Miss Ashley.. Sei contabilidade. . sei arrancar lucro onde mais ninguém vê qualquer chance. gado gordo.Você foi sempre um malandro. limpos de vegetação rasteira. Ao passo que eu sou.eu posso gerir Tara.disse Julia. Tara é muito mais que isso! Aposto que eu também conseguiria fazê-lo. Contemporânea.Muito obrigado pela sua condescendência. concedo com prazer. Agora. O Will não sabe o que é Tara. em tudo.Rhett disse-me que vais fazer a volta. Rosemary . . "Ora esta. arroz. todas as plantações à volta de Tara voltaram a ser mato. mas ela." . fazer que Tara seja como ele a fez. sente-se e deixe de ser tolo. andar a cavalo pelos bosques. no meu entender. está flertando com a velha criatura! Imagino que esteja muito interessado em qualquer coisa para estar fazendo esta figura de idiota. Ora. exatamente como a velha criatura tinha dito. não. A irmã de Rhett tinha o hábito de se inclinar na direção do seu interlocutor quando se entusiasmava com o que estava dizendo.

e ainda mais impressionada ficou quando o homem pegou uma elaborada pinça de prata com a mão de luva branca e colocou uma variedade de sanduíches no seu prato. O calor de Verão é insuportável. falando animadamente com a velhota sobre pessoas com nomes estranhos. ora! Ela até está desdobrando o seu próprio guardanapo! Ficou positivamente decepcionada quando deu uma dentada no primeira sanduíche e viu que era apenas pão com manteiga. Scarlett deu um pequeno suspiro de alívio. . deliciada. Apesar de estar com fome e curiosa em relação aos sanduíches .a não ser para perguntar a Scarlett se tomava o chá com leite ou limão e com quantos quadrados de açúcar -. fascinada. tendo apenas o suporte com os pratos dos sanduíches sido de novo colocado sobre a mesa à sua frente. Comeu com satisfação. já começaste a planejar o teu itinerário? .salsa. Estava agora dando a sua contribuição à conversa. não esperava mais de três segundos. Julia encheu as xícaras e estendia cada uma.. a uma altura ligeiramente abaixo do seu ombro direito. "Se a criada não estivesse ali ou não fosse suficientemente rápida.. não. pensou. Sem a menor quebra na conversa sobre antiguidades romanas . para uma das criadas lhe pegar. . Não tinha eliminado a chance de que Rhett pudesse contar a Miss Ashley o engano dela em pensar que a única Roma era na Geórgia. Observou. o homem pôs-lhe um prato junto da mão. todos os movimentos que Julia Ashley fazia ao presidir à mesa de chá. é claro. senhora! Estou tão excitada que podia morrer. Erguia-a.Não.que diabo de comida fina exigia aquele serviço rebuscado? -. "Oh. mesmo para um charlestoniano. Quando ia estender a mão para tirar uma. Mas não estava entediada." Mas ficou impressionada com a elegância de tudo aquilo. a xícara cairia no chão. "De onde é que este apareceu?" Scarlett sobressaltou-se quando o criado apareceu junto dela. mas ele tinha deixado passar a oportunidade. receberam prato e sanduíches e mesa. Há tantas coisas que eu quero saber. Se me permites uma sugestão. estou entendendo. oferecendo-lhe um guardanapo desdobrado e o suporte com três pratos de sanduíches. Ficou quase decepcionada quando viu que Miss Ashley não recebeu tratamento especial. maravilhou-se Scarlett.Creio que isso seria bastante inconveniente. enquanto primeiro Rosemary. Diz-me. "Ela nem sequer olha!".. Ainda me correspondo com algumas pessoas encantadoras de quem decerto gostarás. era uma coisa de sabor mais forte. Scarlett estava mais interessada na rotina silenciosa e eficaz dos criados. e depois Rhett. Miss Julia.Oh. Só há uns dias é que soube que ia. Ora. e retirava a mão. por favor. A única coisa de que tenho a certeza é que quero passar o maior tempo possível em Roma. . há uma criada que dá as coisas para ele me passar! Bem.Sim. Miss Julia. O toque final foi a pequena mesa com uma toalha orlada de renda que a segunda criada colocou junto dos seus joelhos quando ela se interrogava como se iria desenvencilhar com uma xícara e pires numa mão e um prato na outra.Tens que ter o cuidado de escolheres a melhor época. todos os . Todos os romanos abandonam a cidade e vão para as montanhas ou para a beira-mar. muito embora a manteiga tivesse mais qualquer coisa . é complicado para um sanduíche de pasta de peixe que se comia de uma só dentada. Vou te dar cartas de apresentação. E Rosemary escutava-os. talvez cebolinhas." Mas uma das criadas estava sempre lá e a xícara era silenciosamente entregue à pessoa certa sem se entornar uma gota. A conversa não interessava nada a Scarlett.

imóveis como postes. Estavam de pé. Butler. Vivemos numa época incerta. Mas. Miss Julia. . ao longo da parede. E os bolos no outro suporte de pratos tinham ainda melhor aspecto. Ainda não tenho as trilhas através dos bosques em condições para poderem serem percorridas de noite. Tenho estado me deliciando com recordações felizes de Roma.Acompanho-os. garanto-te que não me importo. e não trilhas. Hector trará os vossos cavalos. E eu honrá-las-ei. se pusesse os seus homens trabalhando a terra em vez de naquela vergonhosa mina de fosfato. "Oh. Rhett . .disse Scarlett bem alto -. . que cidade é que gostaria de visitar? Ou compartilha a convicção de Rosemary de que todas as estradas vão para Roma? Scarlett fez o seu melhor sorriso. não pode ser . Miss Julia. . e não quero que Scarlett fique sozinha em casa apenas com a sua criada da Geórgia. bem como o seu movimento brusco. Amanhã de manhã será acompanhada por Landing. Rhett . Posso oferecer-lhe mais chá? Antes de Scarlett poder aceitar.disse Julia -. Butler. Rosemary só tinha comido metade de um sanduíche.Podia ter avenidas.Mas não estamos sendo atenciosos . . Era óbvio que os bolos não iam ser servidos tão depressa. embora de certa forma ponha ponto final à conversa.Então.Mrs. Pelo amor de Deus.Talvez tenha que sair esta noite. e os dias são muito curtos. . -E assim fizemos. Rhett falou: . Achas que sou uma tolinha que tem medo do escuro? -Acho que tem razão. Talvez a Rosemary queira passar a noite aqui. e não prestei atenção às horas. "Santo Deus! Ainda estão falando de Roma!" Scarlett olhou de relance para os criados. mas temos que ir embora. por detrás de Miss Ashley. .disse Rhett. sim!". Mrs. .Estou encantada demais com Charleston para sequer pensar em ir a qualquer outro lado. pensei que tivéssemos estabelecido tréguas.disse Julia Ashley. Miss Ashley.sanduíches eram muito bons.Infelizmente. . O tom de Julia era decisivo. reconheço que deve ter o cuidado de chegar em casa antes de anoitecer. . -E deve cultivar alguma precaução.Uma resposta elegante . Levantou-se e dirigiu-se para a porta.disse Julia Ashley. pensou Scarlett. .Lamento.Não me importo.

Ao virarem a esquina para o terraço de tijolo. Rhett ajudou Scarlett e Rosemary a descerem dos cavalos no bloco de desmontar junto aos estábulos improvisados. Ergueu o queixo e caminhou com passos firmes e fortes para acompanhar os de Rhett. forçando-as a acompanhar a sua passada decidida. Que fedor! Os seus olhos habituaram-se rapidamente. . Sentia desprezo por si própria por se sentir tão nervosa. Não estão nada amistosos. Mas Scarlett sentia a tensão na mão que lhe pegava no braço. e Rhett puxou-a para cima antes de ela cair. Mais alguns passos e a teriam já contornado. viu ali homens sentados. O chão estava salpicado de escarros. Não tinha consciência de que estivera retendo a respiração até se aproximar da frente da casa. e Scarlett viu qual era a razão dos bancos e dos escarradores que havia na sala principal do térreo.Que se passa.disse entredentes -. Entrem e vão imediatamente para um dos quartos lá em cima. Rhett? . Rhett. Gente branca pobre. com os tornozelos aparecendo entre os sapatos pesados e a bainha dos macacões desbotados.A voz de Scarlett fraquejou-lhe. . Mais brancos pobres de ar abatido e esfomeado estavam estiraçados nos bancos.Assim que as senhoras estiverem instaladas. nos fundos da casa de Landing.Continuou segurando as duas mulheres. em forma de ferradura. Meia dúzia de homens seguiram-no quando começou a andar na direção de Rhett.gritou-lhes Rhett.Falou num tom solto e casual.Podes dar graças a Deus não teres sujo a minha irmã.Vou levá-las até a frente da casa. Butler em vez de Mr. . deixou escapar um imenso suspiro de alívio.Não quero saber se tens a perna partida . Eram todos magros. . até a casa que depois contornaram. Rosemary tropeçou numa pedra solta do caminho.disse Rosemary.23 Havia vários grandes grupos de negros com ar zangado. raquíticos. enquanto o moço de estrebaria pegava as rédeas e levava os cavalos. "Parece que está fria como gelo". pensou Scarlett. Rhett murmurou num tom urgente. "chamaremlhe Mr. . e segurou-lhes os cotovelos. . . pois agora tenho outras coisas a fazer. Graças a Deus que já estavam quase em casa. Vou mandar a Pansy para lá. Velhos chapéus de abas puxados bem para a testa escondiam-lhes os olhos. . pensou Scarlett. "Isto não é bom". Clinch Dawkins .disse Rhett -. continua a andar. nem tão pouco a ela. senão teria que te matar! Falarei com vocês daqui a alguns minutos. Mas voltou de imediato a suster a respiração. mas não apressada.gritou um dos homens. mas Scarlett sabia que estavam olhando para Rhett e para as suas mulheres. mas seguro. e os escarradores estavam . enchendo todo o espaço. Quando o rapaz se afastou o suficiente para não poder ouvir. Façam o que eu disse. Piscou os olhos ao enfrentar a súbita escuridão quando entrou na casa. Tinham espingardas ou rifles sobre os joelhos. lixo. Um deles expeliu uma cuspidela castanha de tabaco mascado sobre a relva. . e um pequeno grupo de negras na zona relvada.Mist Butler! . e devem ser perto de cinqüenta.Fiquem onde estão . que foi cair em frente às belas botas de montar de Rhett. voltarei para falar com vocês. Quando viu os terraços verdejantes que davam para os pequenos lagos e para o rio.Depois conto. e seguravamnas num gesto displicente. encostados à parede da casa." . agora não há tempo. . Também eles estavam armados e as abas dos seus chapéus tornavam os seus olhos um segredo. não iria intimidar Rhett. Fechem a porta e não saiam de lá até eu as ir buscar.Estou bem . Ela que fique convosco.

rodeados de manchas de tabaco mascado.Sei que Rhett está prestes a ser esmagado por um bando de negros enfurecidos. Scarlett foi à janela que dava para o relvado dos fundos. Olhou para Rosemary.Nessa altura. . Não querem que aconteça nada ao Rhett.. Estava começando a escurecer. "Podem espezinhá-lo até à morte apenas num minuto". parece mesmo a Julia Ashley. Estava sentada na beira da cama. Miss Scarlett." Meia hora com aquela fera e Rosemary tinha se transformado num monstro. se distrairá do que quer que tenha que fazer. senta-te naquele banco e cala a boca. Se a irmã de Rhett também se fosse abaixo.Cala-te! . Encostou o ouvido ao vidro da . para junto da minha gente. estaríamos mesmo arrumados..Que é que está acontecendo.Queres que todos na Carolina do Sul te ouçam? . Por que é que aqueles homens nojentos que mascam tabaco não usam as armas que têm? . . Miss Scarlett? Ninguém me diz nada! . Pertencem a aqui. és idiota. Se ouvir algum ruído vindo de ti. Seria Rhett uma delas? Não conseguia ver. . que te farei qualquer coisa terrível. Que estava acontecendo? Não conseguia ver absolutamente nada. Virou-se rapidamente para a janela.disse Rosemary. .Pansy começou a chorar assim que a porta do quarto se fechou. Ergueu a cortina de musselina com dedos cautelosos e espreitou. Rosemary estava muito pálida. pensou. Conheço alguns dos negros. . Imagino que Rhett também. Rhett estaria ali fora? Meu Deus. portanto. mas não sei o que está acontecendo. Seria louco se não tivesse. "Ora. Não gosto de estar aqui. .Claro que tem. deixando a orla do traje de montar arrastar pelo pó. Scarlett reagiu imediatamente ao ataque. Além disso. um círculo escuro no meio de um enorme grupo de cabeças escuras e de mãos escuras gesticulando. Era o que faltava se iria dar o prazer àquele bando de maltrapilhos de verem o tornozelo de uma senhora. Se se pusesse de lado. . muitos deles são gente dos Butlers. Scarlett ficou boquiaberta. olhando para o padrão da colcha como se nunca tivesse visto uma colcha na sua vida. É dos brancos que tenho medo. trabalham na mina de fosfato. Scarlett . ninguém lá em baixo a veria espreitando.Rhett não tem medo de nada! . Scarlett soltou o braço. garanto que te. Dois degraus acima largou a saia. estava! Conseguia distinguir o contorno do seu chapéu. mas parecia bastante composta. Nem tu. Subiu as escadas como se não tivesse qualquer preocupação no mundo. Quero voltar para Atlanta. levantou a saia acima dos tornozelos e dirigiu-se para as escadas. Apenas formas escuras num fundo escuro. "E não posso fazer nada para o impedir.Se Rhett começa a preocupar-se contigo e comigo.Não quero nada com a gente da Carolina do Sul. Eu estou muito assustada e tu também estás.Não te importas com o que está acontecendo? . não sabia o que faria. . Os grupos separados de negros tinham-se juntado. senão perdem o emprego. formando uma massa ameaçadora.Não estou nada! . marcha para aquele canto.E melhor afastares-te dessa janela. O tom cortante de Rosemary chocou-a mais que o insulto. ." A sua mão levantou a cortina de musselina com dedos cautelosos e espreitou lá para fora. .Ninguém liga minimamente com o que tu gostas ou deixas de gostar.ordenou Scarlett.Então.Importo-me muito.

Queres realmente saber? Então. As salas no térreo onde agora estava o escritório de Rhett e a sala de jantar. Os dois tiros de rifle estouraram na noite e Scarlett gritou mesmo. era plantador de arroz. . Vou acender o candeeiro. . e nada nem ninguém o impediria.Deixa-me. O candeeiro a petróleo tornava a amálgama de cores da colcha extremamente viva. começou Rosemary.queixou-se. O avozinho furou o bloqueio inglês durante a revolução. .Eu costumava adorar ir para lá cheirar o couro e o uísque e o fumo do tabaco quando os homens saíam para caçar. O nosso trisavô veio de lá para Charleston há cerca de cento e cinqüenta anos. Estava absolutamente decidido a vender a sua safra de arroz. mas acima de tudo. Ross e eu temos os nomes dela.Rosemary riu.. "Se não fizer nada. no escuro.Scarlett procurou às apalpadelas.Todas as cadeiras eram de couro verdadeiro . pensou ela.disse Rosemary baixinho. Depois dirigiu-se para a cadeira de balouço e deixou-se cair sobre ela. Rhett pode estar. Rosemary levantou-se da cama de um salto e correu atrás dela.disse Rosemary.É mesmo dele. exatamente como Rhett furou o bloqueio ianque na nossa guerra. Estava no mesmo local. O nome de solteira da mulher dele era Sophia Rosemary Ross. . Fala-me de Dunmore Landing. Scarlett balançava-se com um prazer maldoso.Se o fizeres. eram também como quartos para convidados . Scarlett balouçou-se mais depressa. Scarlett sentiu os nervos saltarem sob a pele. grito. sentada na beira da cama. cabiam dois como este. . . A casa onde estavam. . . tinha quartos pequenos por ter sido construída apenas para servir de alojamento a convidados solteiros. Agarrou Scarlett pela cintura com os seus braços fortes. e deteve-a. O único som era o choramingar abafado de Pansy. O fósforo acendendo-se soou tão forte como o tiro de uma pistola. "Se ela se põe outra vez a falar de arroz".Não consigo ficar sentada! Vou lá abaixo ver o que se passa. .janela e esforçou-se por ouvir.Nos quartos de Tara. e se quiseres te falarei de Dunmore Landing. Imagino que fez bom negócio do lado de lá. Saltou da cadeira e correu para a porta.Está bem. Rosemary estava a impedi-la de respirar. . começando a andar de um lado para o outro no pequeno quarto. Há uma cadeira de balanço junto da outra janela. ... Podes te balançar em vez de andar de um lado para o outro.Por que é que uma plantação tão grande como esta tem quartos tão pequenos? . para os criados dos convidados. No andar de cima havia mais quartos pequenos. Depois virou-se. . . E por isso que fico furiosa com Rhett.Tem o nome do nosso avô.onde se bebia uma última bebida tarde e se jogava cartas e se confraternizava. A mão de Scarlett imobilizou-se. Dunmore Landing tem sido sempre uma plantação de arroz. ele nunca te perdoará . . Construiu Landing e os jardins. ficando surpreendida ao ver que Rosemary continuava exatamente na mesma.De onde vem o nome de Rhett? . a maçaneta da porta.exclamou Scarlett numa voz rouca. . A cadeira foi rangendo enquanto Rosemary falava da plantação que tanto significava para ela. Scarlett hesitou por instantes. enlouqueço".Rhett disse-me que o vosso avô era pirata.Disse? . Foi dado a Landing o mesmo nome do sítio onde os Butlers viviam antes do nosso tetra-avô deixar a Inglaterra e ir para Barbados.Começou a balançar-se. empurrando zangada com os pés.. . . senta-te.

Mãe de Deus.Ele não te quer . Estava branca como um fantasma. . . Não com as mãos.anunciou ela. Então. . Scarlett esforçou-se por se libertar.disse Scarlett. .Vou procurar Rhett . Não era minha intenção machucar-te.Ele significava mais para ela que tudo no mundo.o range-range da cadeira de balanço. abrandando ao ritmo a que a sua própria respiração abrandava. Não importava. mais distinto . . "Oh. Aquela estúpida moça não entendia isso? Não. Rosemary largou-a. viu Rosemary de pé. ou com os punhos." As suas mãos encontraram o poste da cama. As suas mãos. Quando olhou para cima. .Quase me mataste . não entendia.Ele próprio me disse. era mais fácil respirar. nunca tinha amado ninguém. Scarlett tentou pôr-se de pé. que ainda se agitavam. Lentamente.Os braços de Rosemary apertaram-na com mais força. Santa Maria. Mas tinha que te impedir. e os seus olhos verdes chispavam como chamas frias. mexeram-se num gesto débil. Rosemary atingiu-a. Só passado muito tempo conseguiu falar.pensou Scarlett ouvir Rosemary dizer. A única coisa que importava era fazer entrar grandes golfadas de ar nos pulmões. Tenho de ir para junto de Rhett. Nem sequer importava que tivesse caído de quatro no chão. içou-se e conseguiu pôr-se de pé. e a sua garganta fez um leve ruído arquejante. Assim.Desculpa . Isso Scarlett entenderia. . encostada à porta. estou tão fraca. .Desculpa. .disse Rosemary em voz baixa. Ouviu a sua própria respiração estrangulada nos seus próprios ouvidos e estranhamente.Porquê? Eu ia para junto de Rhett. O quarto iluminado parecia estar escurecendo. nunca ninguém a tinha amado.

Ainda não entendi. e que ela bancara a tola vindo atrás dele? Baixou os olhos e continuou a brincar com a comida que tinha no prato. Eu não esperei para ver se ele estava suficientemente embriagado para disparar. agarraram nas armas e prepararam-se para a luta. forçaram a entrada e roubaram o meu uísque. Creio que é a primeira vez que te vejo deixar comida no prato. De qualquer forma. disse-lhes que eu próprio resolveria os meus assuntos. e que ela tinha que lhes aumentar os salários. Sabes que os contratos de trabalho são assinados no dia de Ano Novo para o ano que começa. minha queridinha.perguntou Rosemary. . distribuindo as garrafas para conseguirem aquecer ainda mais os ânimos. Rosemary soltou uma exclamação abafada. minha cara. Rhett. Ficou bem melhor assim.” . Olhou para Scarlett. . Disse-me que eu não passava de um amigo dos negros. Os meus homens iam fazer o mesmo jogo. Estava ansioso por arranjar discussão.Mas. Como é que ele ousava falar-lhe depois de ter falado dela pelas costas? Com quem mais é que teria conversado além de Rosemary? Será que todos em Charleston saberiam que ele a tinha abandonado em Atlanta.” "Quando voltei para casa. Todos perceberam que o jogo tinha sido descoberto. mas eu convenci-os de que conseguia acalmar os brancos e que deviam ir para casa. que fui descuidado. virei-lhes as costas e fui para os fundos. Os negros estavam assustados. e os meeiros do outro lado da estrada de Summerville ficaram nervosos.Estava ocupado. o que aconteceu? . . .” "Depois de vocês estarem a salvo. e perguntou: . Ela ergueu os olhos do prato intacto e lançou-lhe um olhar irado. com toda a razão. Espantas-me. Estava tão aliviado por não ter tido problemas. Rhett deu-lhe uma palmadinha na mão.” "Aqui as coisas não estavam tão calmas. ele virá atrás de ti.Foi só isso? . Rhett abanou a cabeça. O céu ficou com dois buracos. o Clinch Dawkins perdeu a cabeça. O orgulho de Clinch ficou ferido e sacou uma navalha.24 Rhett parou no meio da frase. disse aos meeiros que tinha resolvido tudo com os mineiros e que eles também deviam ir para casa. "Os boatos começaram a correr assim que fomos a Ashley Barony. .Só a ponta.Exatamente o que Miss Julia e eu esperávamos. Os homens de Miss Julia iam dizer-lhe que eu pagava aos meus mineiros quase o dobro do que ela lhes pagava. Viste como os trabalhadores de Barony estavam trabalhando afincadamente nos campos de arroz. e apontou-me o rifle que tinha na mão. houver próxima vez. Não se queriam arriscar a perder o emprego e têm todos um medo de morte de Miss Julia. Da próxima vez serei mais esperto. . Nunca lhes passou pela cabeça que Miss Julia e eu sabíamos o que se passava. só que ao contrário.Que é isto? Não tens apetite? E ainda dizem que o ar do campo deixa as pessoas famintas. senão vinham trabalhar para mim. curioso.Scarlett quase gritou. . . Se. Correu o boato de que os negros de Landing estavam planejando alguma coisa. Saquei a minha e passamos uns dez minutos bastante ativos até eu lhe cortar o nariz. Vieram para cá. Avancei e virei-a para cima.Afinal. e Deus nos livre disso. Provavelmente fui demasiado apressado. Fizeram o que todos os brancos pobres fazem. Os trabalhadores rurais dela e os meus mineiros tinham armado uma conspiração.Podias ter nos avisado. De qualquer forma era comprido demais.

Já a vi aborrecida vezes sem conta. Espero que tenha feito bem. Foi uma luta leal. Por mim. portanto. Quando se apercebeu de que tinha sido a fome a acordá-la. Scarlett O'Hara imobilizada no tapete por uma garota. . .Espero que Clinch Dawkins esteja lá fora neste preciso momento . não se mataria a chorar se o segundo tiro acertasse em Rosemary. Rhett lançou a cabeça para trás e riu.disse Scarlett distintamente. Rosemary ergueu o seu copo de vinho a Rhett.disse entredentes -.Fizeste muitíssimo bem. . Enquanto estavas a cortar narizes.Scarlett está doente? . não fazia sentido estragar-lhe a boa disposição. . Arrastou-se incomodamente em volta dos seus pés . Rhett. Ficou imóvel no quarto escuro. temendo mexer-se. "não acordarias a meio da noite. a não ser alguns sanduíches ao lanche em Ashley Barony. Deve haver umas cem mulheres na Geórgia que bateriam palmas até ficar sem pele a aplaudir-te! Rosemary pensou se havia de confessar o resto.Estou cansada e vou para a cama.Muito bem. a menos que tivesse havido um barulho ou qualquer coisa. .Não. E claro que tinha fome! Não tinha comido nada desde o desjejum do dia anterior. Estivemos juntos no Exército da Confederação. disse a si própria. Sabia que aquilo que tinha dito a Scarlett tinha-a magoado mais que a luta. seguiram-na. . O ar da noite estava frio demais para ela vestir o elegante roupão de seda que trouxera consigo. O coração de Scarlett ficou cheio de ira.Receio tê-la segurado com demasiada força .Um homem não pode ter maior bênção do que a dedicação da esposa amantíssima. . .Está aborrecida. Para ser honesta. . gostaria de ter visto. segurei-a para a impedir.perguntou Rhett à irmã.. .Não é só mau gênio. "Respira como se ainda estivesses a dormir". Era de lã pesada e ainda conservava o calor do seu corpo. Embrulhou-se na colcha da cama. . e de cada uma dessas vezes comeu sempre como um estivador. eu e a Scarlett fizemos o nosso próprio combate de luta livre. .Rosemary descreveu o pânico de Scarlett e como estava determinada a ir procurá-lo." Escutou durante o que lhe pareceu ser uma eternidade. à espera de dar um tiro certeiro. Há entre nós laços que não podem ser afetados por um pedaço de nariz. deliberadamente arrastadas. . E Clinch é um dos meus velhos companheiros. Sabe-se lá o que podia ter acontecido. Empurrou a cadeira para trás e saiu da sala com extrema dignidade. estou comemorando este dia ter terminado. pois não conseguia respirar. . As palavras de Rhett. garanto-te que não. Scarlett acordou antes de amanhecer.Meu Deus. Rhett ainda estava rindo baixinho. agora já sei por que é que disseste que era um jantar de comemoração. mas o silêncio era pesado e contínuo.Eu não sabia até que ponto é que as coisas estavam perigosas lá em baixo. Decidiu não o fazer. . . quase chorou de alívio. Não é habitual nela não comer.Tenho pena de que ele não te tenha morto .Quase desmaiou.confessou Rosemary.Estava apenas a brincando sobre o apetite dela.

tateou em busca da maçaneta da porta.. .Vou acender o fogão .O café em grão está na lata. e depois regulou cuidadosamente a chama.. e sentando-se num banco junto da mesa.Duas fatias . Quando já quase não havia pão de milho. A frigideira tapada com um guardanapo tinha quatro quadrados de pão de milho.descalços. senão enfio-lhe um tiro na barriga! . e ela deixou cair a colcha para tirar um pedaço.O moinho de café está na mesa atrás de ti . . .Scarlett pôs a colcha sobre os ombros como se fosse um manto imperial de arminho. Quando as achas de pinheiro começaram a arder. Não se importava com o que iria encontrar. podes tomar café. ouviu chiar quando Rhett pôs o presunto na frigideira.Vou à cozinha comer alguma coisa .Que raio! . Com uma mão segurando na colcha escura em que estava embrulhada. As brasas incendiaram um ramo de folhas secas de um dos troncos.admitiu. por favor . Acho que se queres.Tem um cheiro divino . Depois. enquanto ele acendia o grande fogão de ferro.Scarlett virou-lhe as costas e começou a pegar as dobras da colcha. altivamente. Não bastou o que se passou ontem para me assustar de morte? É preciso recomeçares tudo? Meu coração quase saiu pela boca! . E antes de Scarlett poder ver.Por que andas por aqui a uma hora destas.Rhett acendeu um fósforo. Scarlett detectou o riso na voz dele.Um cavalo.Só tenho três.Há uma frigideira com pão de milho ao lado do moinho.A voz ríspida de Rhett fez que ela desse um salto.Então? Vais ou não abrir a porta? Rhett atirou algumas achas para a lareira. o desjejum ficará pronto muito mais depressa. mas teve que parar quase de imediato. compôs a expressão do rosto. deu alternadamente dentadas no pão de milho e girou manivela. Graças a Deus que a lareira quase extinta ainda dava algum calor e luz suficiente para ver a porta da sala de jantar e. . e o ar frio assaltou-a. Enquanto mastigava. .disse num tom feliz. mas. Rhett sorriu numa atitude absurdamente altiva. Eu cozinho.Scarlett deu um pontapé à cauda da colcha que ia arrastando atrás de si como se fosse a cauda de um vestido de baile. . . até arroz frio e guisado lhe serviriam. pôs um punhado de grãos de café no moinho.Por que andas por aí.Eu também estava pensando em tomar café.disse com toda a dignidade que conseguiu reunir. . .Porque não mói o café enquanto eu faço os ovos? .disse ele.Pare imediatamente.A casa é tua. não ficou zangada. seguindo-o até à cozinha. Scarlett? Podia ter te dado um tiro. dando várias voltas enérgicas à manivela. Acabou de moer o café.Se me permites. . A colcha caiu. com os pés tapados pela colcha. A sala estava completamente escura. . . Se o moeres enquanto eu corto o presunto. estendeu os pés na direção do calor. Scarlett virou-se rapidamente.Que tal ovos e presunto? . a assustar as pessoas? . estranhamente.disse Rhett rindo. Estaria do lado esquerdo ou direito? Não reparara. enquanto ela percorreu silenciosamente o corredor às escuras e desceu as escadas. Rhett levou um presunto e tigelas de manteiga e ovos da despensa. Abriu a porta da sala de jantar e recuou.Porque o fogão ainda não está quente. . . mais adiante. .Tenho tanta fome que era capaz de comer um cavalo . . . .. .Onde está a cafeteira? . a cozinha. levando-o ao candeeiro por cima da mesa. não. Scarlett passou por ele. . e dois não prestam para nada.disse Scarlett. .Colocou a copa de vidro no candeeiro e sorriu-lhe.disse ele. Vai te entretendo com isso. Miss Glutona.

Scarlett. . . viu Rhett e começou a rir. "Posso dar-lhe os mil dólares de amor que tenho no coração". cinco. um milhão.Eu estava errada. tão rapidamente que ela não as pode deter.De búfalo. tocando instintivamente no banco ao seu lado. Quando vieste para Charleston.Deixa-me explicar-te de forma a que entendas. Deslizou a frigideira para um lado da abertura do topo do fogão. Desviando-te dos salpicos de gordura. ganhou coragem.Tu. Rosemary devia ter mentido. Tinha um pano da louça entalado no cinto das calças. . .Comeste mesmo carne de búfalo? Na Califórnia? . Mas tu não me deixas. Em ouro. Rhett abanou o garfo na direção de uma prateleira ao pé da porta. vinte. Quero que sejas simpático. . marcado por uma impaciência áspera. Sentaram-se à mesa da cozinha em silêncio. Scarlett encolheu-se. . claro que deixo. Scarlett deu uma risadinha. mais forte que a vontade. Sempre quererás interferir.Virou-se. estavas encurralando-me.Tu não queres simpatia. Prefiro a aventura da chama aberta.O tom de Rhett estava tornando-se mais frio. . E gastei-os em ti.Há leite? . "Rhett não lhe podia ter dito que não me quer." . Quero ser sério. quando tu não o querias. Eu já devia saber que não sabias o que fazer. Estou tentando remediar o mal que fiz. Terá tudo de .Rhett. pensou. "Dois mil. Faz me lembrar os dias encantadores em que assava bifes frescos de búfalo à fogueira. Tapa o buraco do fogão.O pensamento de Scarlett estava trabalhando freneticamente.Deixo. Scarlett. absoluto.Sim? As palavras de Scarlett saíram-lhe num rompante. e a carne do cadáver de uma pessoa que não fez café quando lhe pedi.Rhett? .Qual é a graça? . Scarlett queria que o desjejum durasse para sempre. inequívoco. até ao último centavo.disse ele num tom cansado -.Scarlett . e um garfo comprido numa mão. estou falido. . não podemos ter bons momentos como estes para sempre? Sabes.Que disparate. Correu sobre o chão de pedra frio para ir buscar a cafeteira. conseguirá amar-me porque deixará de estar falido. qualquer animal ataca quando está encurralado. . . . . estes são bons momentos. Porque tens que agir sempre como se me odiasses? Rhett suspirou. Levaste-me à falência. Depois. Ele ausentou-se por alguns segundos. A sala escura estava aconchegada e quente. Eu tinha no coração mil dólares de amor.Na despensa. O cheiro do café no fogão era doce. queres amor. Rhett.Rhett? . Vou buscar. de cabra e de mula. Em termos de amor. minha senhora. ambos concentrados a comer com apetite. Enquanto punha leite e açúcar no café e ia mexendo. Um amor indiscutível.Hum? . . e lamento-o profundamente. senão incendeias a frigideira. Gastei-o todo.perguntou ela. Scarlett. Forçando-me. mas estava com medo de estragar tudo. não em notas.Estava servindo o café. tentando encontrar o calor da colcha posta de lado. Estás fazendo neste momento. Dei-te esse amor uma vez. . O instinto é mais forte que a razão. Scarlett queria assegurar-se de que o conforto e a alegria durariam. Aquece os pés ao fogão.

Conseguia distinguir a forma escura dos seus ombros e cabeça emoldurados pela meia luz acinzentada da janela à sua frente. Scarlett foi ao quarto vestir-se. hesitantemente.murmurou. Scarlett foi se sentar numa cadeira logo à entrada do escritório. estive tão bem durante o desjejum.disse com uma risadinha. Vamos nos divertir. ser amigos.dizia Rhett -. Scarlett andou com cuidado para não fazer o menor barulho até chegar à sala do meio no térreo. por cima do ombro de Rhett. mas estava excitada demais para pensar em voltar a dormir.E só isso que queres? . Sabes como gosto de festas. Gostaria de poder aconchegar-lhe a cabeça contra o seu coração e de o acariciar até o cansaço passar. sim! Sim. "Oh. E durante toda a noite. Depois. Ela lembrou-se de que ele tinha estado de pé durante toda a noite guardando a casa. Via.Sim. Tinha composto as coisas bastante bem. Ficas mesmo divertido nessa espécie de avental .Deu um passo em frente.E voltou a rir. suave e desejável. com a porta aberta.O alívio fez desaparecer o tom cortante da voz de Rhett. escovou o cabelo escuro para trás e pôs travessas para o segurar.. Não te voltarei a forçar.Importas-te que me sente aqui? No teu escritório não cheira tão mal. não há "remédio" para o passado. É véspera de Ano Novo. Depois. . apenas uma leve sugestão de que era feminina. . por favor. Scarlett bebeu um grande gole de café. . Vestiu o vestido castanho de viagem que usara no barco. Estava quase amanhecendo. .Oh.Pensei que tinhas voltado para a cama .E se quiseres mesmo ser simpático. Estava no escritório. deixa que eu faça tudo bem. é claro. . Quanto mais tempo Rosemary dormisse. de costas para ela. . . com as pontas dos dedos no umbral da porta. Rhett devia ter posto mais lenha enquanto ela se vestia.volta.Não valia a pena voltar a adormecer. Graças a Deus que ele não conseguia vê-la melhor do que ela o via. Deixa-me ser simpático. melhor. Deixa que seja desjejum durante todo o dia. Tenho que fazer que ele aceite. Rhett. Basta que aceite. A janela que dava para leste no patamar das escadas era distinta na escuridão. enquanto pensava no que ia responder. "Porque estará ele olhando tão fixamente para a janela? Aqueles malucos estarão de novo lá fora? Ou . esfregou um pouquinho de água-de-colônia nos pulsos e na garganta. Ele tinha deixado cair a sua defesa. Parecia extremamente cansado. meu tonto. faz que eu tenha uma boa temporada. Silenciosamente. Contentar-me-ei em apenas rirmos juntos. e mais..disse Rhett. . Não destruas o pouco que ainda resta. Também tinha gostado do desjejum. . Scarlett apagou a chama do candeeiro que levava na mão. Depois do desjejum. Sinto-me melhor se o for. Ainda estava escuro. A lareira ardia vivamente. deixa que seja um bom dia. Sei ver quando fui derrotada. por favor. Fez o mínimo barulho possível ao passar pelo corredor e ao descer as escadas.disse Rhett sem olhar para ela. pois assim que o sol nascer os galos põem-se a cantar como doidos.Posso entrar? ." A casa tinha a qualidade de quietude que envolve a terra imediatamente antes do nascer do sol. podes servir-me outra xícara de café.Scarlett . mas. a janela tornar-se mais distinta. Seja simpático como eras antes de eu dar cabo dos tempos felizes que vivíamos. Ela agarrou-se desesperadamente às palavras dele. . até eu voltar para Atlanta. Scarlett atravessou a sala na ponta dos pés e bateu de leve. Rhett Butler. Apenas achei que valia a pena tentar. conseguiu dar uma gargalhada ligeira. tinha certeza absoluta. Não te forçarei." . . pensou. por favor.Entra .

Parecia que ainda fumegavam. e o cabelo preto estava despenteado. os primeiros raios fracos da alvorada vermelha tocaram na cena do outro lado da janela. .Mas eles não dispararam sobre Julia Ashley . nunca mais direi. Ele passou a mão pelo queixo. Scarlett deu um grito. talvez os tivesse impedido.Acho que já é seguro ir dormir um pouco. o seu tom tinha também um certo humor por trás das palavras.A voz de Rhett soou lenta. Apesar de pesaroso. Eles deviam ser centenas. Só depois que ele me disser primeiro que me ama.será Clinch Dawkins?" Um galo cantou e todo o seu corpo estremeceu. e as ruínas eram apenas tijolos enegrecidos e chaminés com o brilho do orvalho tocado pelo sol. Depois. Estava com olheiras que eram visíveis mesmo na sala escura.implorou ela -. .Deitou-se num banco de madeira e adormeceu de imediato. Rhett . e Scarlett quase conseguiu ouvir o raspar da barba por fazer. "Nunca mais posso dizer que o amo. Faz com que se sinta pressionado. eu sinto-me diminuída e rebaixada por tê-lo dito. Só servirá para te cortar o coração. .Eu deveria estar aqui. Rhett levantou-se. Atirariam em ti e queimariam tudo de qualquer maneira! . .Não poderia. . E quando ele é desagradável. . bocejou e espreguiçou-se. não olhes. Tu e a Rosemary não saiam de casa até eu acordar. como se não soubesse o que estava falando. A luz vermelha no exterior da casa estava mudando. Rhett estava observando a agonia do seu lar. Não. distante. tornando-se mais dourada.Não olhes. Scarlett ficou observando-o enquanto dormia." . A cadeira giratória de Rhett deu uma volta. com um topete na parte de cima e uma madeixa descuidadamente caída sobre a testa.disse Rhett e a sua voz era já diferente. As ruínas da casa de tijolo de Dunmore Landing ficaram dramaticamente iluminadas. vermelhas contra o céu escuro por detrás.

Em maio. e a bainha de Scarlett não tardou a ficar preta do pó fino. e depois Ross ficou com ela. no rio. Estava perdida num mundo perdido: Dunmore Landing antes da guerra." Rosemary não deu pelos esforços de Scarlett para encontrar um tema comum. Rosemary levou Scarlett para dar uma volta pelos jardins abandonados. Talvez ainda haja alguns jacarés . . Era muito melhor do que a casa de brincar que o papá mandou que os carpinteiros fizessem para mim.Sorriu à irmã. Vês aqueles arbustos? Na realidade é uma ilha construída de propósito para os cisnes. Rhett diz que talvez voltem quando os juncos forem cortados. ... andavam de um lado para o outro no meio dos arbustos. Quando aprendi a ler. Os criados eram maravilhosos para mim. Não lhe parecia natural que os caminhos e o pó não fossem vermelhos. lia-o aos cisnes.. Dentro de casa.E eu não quero de forma alguma que a mamã me pergunte por que é que eu permiti que aprendeste um novo vocabulário tão pitoresco." "Lá embaixo. ela sente por este local o mesmo que eu sinto por Tara. costumava esconder-me aqui quando se aproximava a hora do banho.. Foi Rhett que a construiu quando era pequeno. em dias de chuva. com tapetes no chão. A mamã costumava ler-me O Patinho Feio sentada no banco na varanda.. e muitas das plantas não lhe eram familiares. gritando que tinham a certeza de que nunca me encontrariam.Isto chamava-se o "jardim escondido". por causa das sebes altas que nos impediam de o ver até subitamente estarmos lá dentro. Era luxuriante demais para o seu gosto. Os caminhos tinham sido limpos. Muita gente tem medo dos cisnes. e disse peremptoriamente a Rosemary e a Scarlett para se manterem afastadas dos pequenos lagos.. Rosemary já recomeçara a andar. e ficava lá horas a fio. sentia-se o seu perfume a quilômetros de distância no rio. A pedido de Rhett. gostava tanto dela.Os trabalhadores não gostam da presença de mulheres. Além disso. Eu achava-me extremamente inteligente..25 Rhett esteve muito ocupado desde o momento em que acordou. havia um grande carvalho com uma casa nos galhos. Até a terra. .Por aqui chega-se a um açude. . Mas a irmã de Rhett adorava a plantação dos Butler com uma paixão que a surpreendeu. Afinal de contas.. é claro que era cortada quando não era hora de fazerem o ninho. E havia uma miniatura de um templo grego de mármore branco. . antes de se chegar a Landing. com as janelas fechadas. ... e móveis do meu tamanho e serviços de chá e bonecas.. Havia cisnes negros e cisnes brancos.Eu também tive uma Mammy. e todas aquelas algas nojentas forem tiradas. Eu costumava ir para lá com um livro e biscoitos com compota. mostrava-se sempre surpreendida por me ver. "Este carreiro leva ao roseiral. Talvez os pedaços estejam algum lugar no meio do mato.. O pântano dos ciprestes é além. Ela. "Ora. Ia construir uma plataforma para os discursos e a cerimônia da contratação no dia seguinte. a vegetação era muito espessa. Como tudo era diferente de Tara. Mas os nossos deixavam-me nadar com eles assim que as crias saíam dos ninhos. talvez eu consiga me entender com ela. Era toda de erva. E quando a minha Mammy passava o portão." "Vem por aqui. depois de uma hora de sono profundo. Quando era pequena. Era extravagante demais. o perfume dos grandes arranjos de rosas faziam me sentir completamente. mas não tinha sido posto cascalho. Podem causar ferimentos perigosos com o bico e as asas.

Que era aquilo? Scarlett olhou fixamente para um enorme objeto de pedra branca. será ali que também serei posta. Scarlett teria todo o gosto em deixá-lo brincar com as suas flores durante cinco meses por ano.perguntou Scarlett.disse Rosemary. Tinham vivido como reis. pensou. Dunmore Landing estava começando a tornar-se vivo no seu espírito. que ainda duraria mais dois meses. Naquela região. A vida ali tinha sido vivida numa escala e num estilo sobre os quais ela nada sabia. . . todos deixavam as plantações em meados de Maio e só regressavam com a primeira geada de fins de Outubro. Os ianques partiram grandes pedaços das asas do anjo a tiro. dissera Rhett.Detestava quando chegava o verão! . Quando eu bater as botas. Não tinha visto um único jacaré. não estava cansada de andar. quando havia festas todas as semanas. Scarlett ficou abismada com a permanência do túmulo. Na verdade. . sentiu-se arrepiada. o Verão era tempo de cidade. e ela. . afinal. Não tinha sido nada parecido com Tara. Rhett iria ter tempo para ela. .disse Scarlett. e muitas visitas e ruidosas corridas a cavalo em estradas secundárias por entre campos de algodão a amadurecer. mas tiveram a decência de deixarem os mortos em paz. . estava cansada de Rosemary. aprendeu Scarlett. e todas as gerações futuras. Todas aquelas gerações. Agora. nunca conseguiria transformar este lugar no que tinha sido.queixou-se ela. Parecia um anjo sobre uma grande caixa.Um século e meio de Butlers. Se Rhett trabalhasse dia e noite durante todo o resto da sua vida. A resposta de Rosemary afastou as apreensões que estavam começando a assaltar-lhe o espírito. todos em filas ordenadas. Rosemary regressou decepcionada. Apesar do calor do sol. "Vou voltar para um lugar cujas raízes são profundas". Ele tinha que estar lá para acompanhar a mãe e a irmã.As minhas pernas estão ficando cansadas.. E não tinha o menor desejo de ver nenhum jacaré. se o pudesse ter durante os outros sete. Não admirava que as pessoas de Charleston tivessem a reputação de se considerarem o princípio e o fim de tudo. . para todo o sempre.Porquê? . Acho que vou me sentar naquela pedra grande por um tempo. Falou sem parar no regresso à casa. Filha de um pai imigrante irlandês. Não ia haver muito tempo na vida dele para ela. Até aprenderia os nomes das suas camélias. é o nosso túmulo . Ouvi dizer que houve locais em que abriram sepulturas à procura de jóias. Sentou-se de costas para o sol e pensou no que vira. Malária. Ter conhecimentos sobre cebolas e inhames também não iria ajudá-la a compartilhar a vida dele.Oh. compreendia o que ele tinha querido dizer. dando os seus antigos nomes a jardins que agora não passavam de extensões de ervas malcheirosas. Por causa dela. Afinal. Havia uma febre que se erguia dos pântanos para atacar os brancos. . a pedra grande era a base de uma estátua partida e caída de uma donzela de vestes clássicas. Scarlett via o rosto manchado no meio de uns arbustos. perdendo-se em reminiscências sobre a sua infância. Ela sempre adorara o verão. O tempo tem estado tão quente que não é provável que já estejam nos seus esconderijos de Inverno. muito obrigada .Não.para observarmos.Então. Também havia a temporada. entediando Scarlett com complexas descrições das variedades de arroz que eram cultivadas nos campos e que se tinham transformado em pântanos de ervas.. e era exatamente isso que ele estava determinado a fazer. amém. Sentiu pena por aquilo que ele perdera e .

O rapaz andava sempre atrás de Rhett com uma expressão de adoração pelo seu herói estampada na cara. Por que é que ele não me leva para andar de barco? Adorei andar daquela vez que viemos de Landing. Durante os dias que se seguiram. Não tinha dezesseis anos. Tu. brancas e azuis. .Boa idéia. Havia um belo telescópio de metal na sala de cartas no segundo andar e Scarlett corria para lá sempre que podia nas tardes em que Rhett saía com Tommy Cooper.Qual festa? .insistiu ela. É provável que os ânimos se exaltem. com o seu deslizar tão rápido e leve. e na festa seguinte e como pentearia o cabelo. mas não conseguia resistir à compulsão de causar dor a si própria. No entanto.E visco . rodeada de homens nas recepções. . . Adoraria ainda mais naquele pequeno barco do Cooper. . com todos os seus antigos jogos de sedução provocando a mesma admiração de sempre. Os fogos-de-artifício para comemorar o Ano Novo duravam desde a meia-noite até quase uma da manhã. Lamentou de todo o coração não ter ficado na cidade. Era como se voltasse a ter dezesseis anos. -Tem um ar festivo. Era uma beldade. enquanto os negros comemoravam. Isso os fará sentirem-se importantes. e. Tommy tinha recebido um pequeno barco à vela pelo Natal. provavelmente. quando chegassem à cidade no sábado. E Rhett correspondia-lhe. . Não podes estar cansada demais para andares esse bocadinho.acrescentou Scarlett silenciosamente. Mas não tardou que o entusiasmo desaparecesse. e feliz!" . beijá-la.Muito bonito . e andando livres como pássaros. com o seu carnê de dança cheio assim que entrava no salão de baile.Anda. sem mais nada em que pensar senão na última festa.Convidei as famílias dos meeiros. Afinal de contas. e nos elogios que lhe tinham sido feitos. Amanhã iria ficar fechada em casa todo o dia.. Começou a sentir momentos de pânico. Centrou-o no pequeno Tommy Cooper. E se perdesse? O pânico gerava sempre ira. Isso enfurecia-a. e Rhett estava ensinando-o a andar nele.. se Deus quiser. já não teria tempo de lavar e secar o cabelo a tempo do baile. e não estava mais perto de o reconquistar do que estivera. estamos numa época festiva. Não ia correr qualquer risco com o ritual da meia-noite da véspera do Ano Novo. . Ficaste parada como se tivesses ganho raízes. Há muitos pinheiros e azevinho no bosque junto ao local onde antigamente eram os estábulos. Ele cumpriu a sua parte do trato: era atencioso com ela nas festas. simpático sempre que estavam juntos na casa com outras pessoas. Scarlett recuperou toda a excitação estonteante daquilo que se lembrava como sendo o melhor tempo da sua vida. ela tinha certeza de que ele contava pelo calendário os dias que faltavam para se ver livre dela. Scarlett observou o arco de fogos-de-artifício no céu da janela do quarto. Scarlett.disse Rhett quando chegou em casa depois da plataforma estar construída e enfeitada com bandeiras vermelhas. a Rosemary e a Pansy irão lá para cima antes deles virem. ótimo para a festa. Parece vivo. e. Os seus ciúmes eram como tocar com a língua num dente que dói.Acho que devíamos apanhar alguns ramos de pinheiros e coisas para enfeitarmos um pouco a casa. e na realidade não queria um grupo de admiradores. Já estamos quase em casa. Disfarçarão o cheiro. E Rhett não chegara a. . Queria Rhett.perguntou Scarlett.Não estou absolutamente nada cansada! . . Scarlett lembrou-se por que tinha concordado em dar um passeio com Rosemary.inveja por ela própria nunca o ter tido. "Não é justo! Eles estão a rindo e se divertindo. os homens estarão com ressaca demais de uísque para arranjarem confusão quando os negros vierem.

Scarlett abriu o leque num movimento lento conhecido pela expressão "queda lânguida". Mrs. .. Pode me virar a cabeça . Mas ele parecia não ver a admiração que ela suscitava. como se não soubesse o que Courtney estava fazendo.disse ele.Lamentaria profundamente ser a causa de qualquer mal que acontecesse a um pescoço tão bonito .. enquanto a levava para um banco sob uma janela. pior. Mr. e a sua expressão mais inocente. Ela manteve o olhar baixo. Scarlett tornou-se olheirenta e pálida de cansaço. Mr. sente-se aqui ao meu lado.disse quase sem fôlego. por favor. Quando a polca terminou. Era a epítome daquilo que Scarlett considerava um homem vivido e sofisticado. Santo Deus. Alguém de quem ele tivesse que sentir ciúmes. Scarlett fechou os dedos sobre os dele. Courtney sentou-se. Ele olhou para cima e sorriu. Mr. . Courtney. era dono de uma mina de fosfato vinte vezes maior que a de Rhett.Oh. .murmurou-lhe ele ao ouvido.Ousarei ter esperança de que me dê a honra da próxima dança. olhou de relance para cima através das pestanas. Importa-se? . poucas tardes houve em que ficasse em casa e junto do telescópio.Receio bem que se não apanhar um pouco de ar acabarei por lhe cair nos braços. e voltou a baixar rapidamente o olhar. Courtney. Butler? . rico. Mrs.Tem que ter cuidado. . E o que era melhor ainda. que se importasse! Decidiu escolher um homem entre as suas dezenas de admiradores. Alguém bonito. . parecia estar desinteressado. Butler. ela parecia um fantasma! Pôs pó-de-arroz e um perfume intenso. Courtney. Abanou-o junto do rosto para fazer esvoaçar as leves e encantadoras madeixas de cabelo por cima dos seus olhos verdes. Courtney. O número de vezes que dançavam juntos em cada baile. numa atitude recatada. preparando-se para a caçada. Bem perto dela.. Scarlett olhou-o nos olhos e fez um sorriso encantador.Espero que a minha indisposição idiota não o esteja impedindo de dançar com a senhora que tem mais perto do coração. .Mas a senhora a que se refere é a senhora que neste momento tenho mais perto do coração. Tudo aquilo teria valido a pena se fosse Rhett sentindo ciúmes e não ela. Tinha que fazer que ele reparasse. Ficarei com dores no pescoço. havia também outras coisas a fazer. .. Era tão hábil quanto Scarlett naquele jogo que estavam jogando. . O seu olhar percorreu-lhe lentamente a garganta até ao colo alvo. Os dedicados jogadores de bridge continuavam jogando.Felizmente. Middleton Courtney era alto e louro.prometeu ela. .Se não me tivesse pedido. de tanto olhar para cima. e reparar uma infiltração que aparecera subitamente no telhado. Courtney. Ou. Não tardou para que o romance público entre ambos fosse o tópico mais comentado da temporada. a comissão do Lar Confederado de Miss Eleanor fez reuniões para tratar do recolhimento de fundos para comprar livros para a escola. . e ela sentiu a respiração quente dele no pescoço. Mr. Mr. Depois.E Scarlett apoiou-se ao braço que ele imediatamente lhe ofereceu.Meu Deus .Garanto-lhe que tenciono tentar ... com olhos pálidos e empapuçados. continuava a haver visitas a retribuir e a receber. Quando ele se curvou sobre a sua mão num cumprimento. teria ficado com o meu pobre coração destroçado. Embora as recepções e os bailes à noite fossem os principais acontecimentos da temporada. e uns dentes extremamente brancos que mostrava num sorriso malandro. mais novo que Rhett.

... fragmentos de conversas das suas brincadeiras carregadas de subentendidos. E ninguém conseguia compreender como é que Rhett conseguia manter-se imperturbável. tornou-se cada vez mais tensa e pálida. Edith. A mulher de Middleton. levando-a aos lábios onde ela tinha tocado com os seus. interrogava-se o pequeno mundo da sociedade de Charleston.. "Porque ele não fazia alguma coisa?". .aquela vez que Courtney tinha tirado a taça de ponche da mão de Scarlett.

26
As corridas anuais só ficavam atrás do Baile de Santa Cecília, em termos de acontecimento da Temporada. Na realidade, muitas pessoas - sobretudo homens solteiros - consideravam-nas como sendo o único acontecimento. - Não se pode apostar numa série de valsas - resmungavam, revoltados. Antes da Guerra, a Temporada incluía uma semana de corridas e a Sociedade de Santa Cecília organizava três bailes. Depois vieram os anos do cerco; uma carga de artilharia abriu um trilho de fogo através da cidade, incendiando o edifício onde os Bailes sempre tinham se realizado; e o comprido hipódromo oval, o clube e os estábulos tinham sido utilizados como acampamento e hospitais para os feridos pelo Exército Confederado. Em 1865, a cidade rendeu-se. Em 1866, um ambicioso e empreendedor banqueiro de Wall Street, chamado August Belmont, comprou os monumentais pilares de pedra esculpida do velho Hipódromo e os enviou para o norte, para os colocar na entrada do seu hipódromo de Belmont Park. O Baile de Santa Cecília foi realizado num edifício emprestado apenas dois anos após o final da Guerra e os habitantes de Charleston regozijaram-se por a Temporada poder recomeçar. Levou mais tempo para recuperarem e tratarem a terra esburacada do Hipódromo. As coisas nunca mais foram as mesmas - havia apenas um Baile, e não três; a Semana das Corridas transformou-se no Dia das Corridas; os pilares da entrada não podiam ser recuperados e o Clube tinha sido substituído por bancadas de madeira semicobertas. Mas, na tarde límpida de fins de Janeiro de 1875, toda a população que ainda restava da velha Charleston estava en fête para o segundo ano das corridas. Os bondes das quatro linhas da cidade foram desviados para a linha da Rutledge Avenue que terminava perto do Hipódromo, as carruagens foram enfeitadas com bandeiras verdes e brancas, as cores do Clube, e os cavalos que as puxavam levavam fitas verdes e brancas entrançadas nas caudas e nas crinas. Rhett presenteou as suas três senhoras com sombrinhas verdes e brancas antes de saírem de casa e pôs uma camélia branca na botoneira. O seu sorriso branco brilhava-lhe no rosto bronzeado. - Os lanques morderam a isca - disse ele. - O estimado Mr. Belmont em pessoa mandou dois cavalos, e o Guggenheim tem um. Não sabem das éguas reprodutoras que o Miles Brewton escondeu no pântano. Tornaram-se uma família corajosa, embora um pouco mal cuidada por viverem no pântano, e nada bonita devido aos cruzamentos com machos da extraviados da cavalaria - mas o Miles tem uma maravilha de três anos que vai tornar muitas bolsos de quem tem dinheiro mais leves do que esperam. - Queres dizer que há apostas? - perguntou Scarlett. Os seus olhos brilharam. - Se não houvesse, para que se fariam corridas? - Rhett riu. Enfiou algumas notas dobradas na bolsa da mãe, no bolso de Rosemary e na luva de Scarlett. - Apostem tudo na Sweet Sally e comprem algo bonito com o que ganharem. "Como está bem-disposto", pensou Scarlett. "Pôs as notas dentro da minha luva. Podia ter se limitado a estender-me, não era obrigado a tocar na minha mão daquela maneira - não, não na minha mão, no meu pulso nu. Ora, foi praticamente uma carícia! Agora que pensa que estou interessada noutra pessoa, já repara em mim. Repara mesmo, não estando apenas a dar-me educadamente atenção. Vai resultar!" Tinha estado preocupada por achar que talvez estivesse indo longe de mais ao conceder cada terceira dança a Middleton. Sabia que as pessoas já estavam fazendo comentários. Bom, que falassem, se uns tantos mexericos fizessem com que Rhett voltasse para ela.

Quando chegaram ao Hipódromo, Scarlett soltou uma exclamação abafada. - Não fazia idéia de que era tão grande! Ou que haveria uma banda! E tantas pessoas. - Olhou em volta, encantada. Depois, agarrou na manga de Rhett. - Rhett... Rhett... há soldados ianques por todo o lado. Que é que isso significa? Vão impedir as corridas? Rhett sorriu. - Achas que os ianques não apostam? Ou que nos devemos preocupar por os aliviar de algum do seu dinheiro? Sabe Deus que eles não se importaram por tirar-nos todo o nosso. Estou contente por ver o galante coronel e os seus oficiais compartilhando os prazeres simples dos conquistados. Têm muito mais dinheiro para perder que a nossa gente. - Como podes estar tão seguro de que irão perder? - Os olhos de Scarlett semicerraram-se numa expressão calculista. - Os cavalos dos ianques são de raça pura e a Sweet Sally não passa de um pônei dos pântanos. A boca de Rhett fez um trejeito. - O orgulho e a lealdade não têm grande peso para ti quando se trata de dinheiro, não é, Scarlett? Olha, minha cara, para ganhares, aposta na égua do Belmont. Dei-te o dinheiro para fazeres o que quiseres dele. - E virou-lhe as costas, deu o braço à mãe e apontou para a arquibancada. - Acho que terá melhor vista lá de cima, mamã. Vem, Rosemary. Scarlett começou a correr atrás dele. - Eu não queria... - disse, mas as largas costas dele pareciam um muro. Zangada, encolheu os ombros, olhando depois da esquerda para a direita. - Onde diabo se faziam as apostas? - Posso ajudá-la, minha senhora? - perguntou um homem ao seu lado. - Sim, talvez possa. - O homem parecia um cavalheiro tinha um sotaque que parecia da Geórgia. Scarlett sorriu-lhe com gratidão. - Não estou habituada a corridas tão complicadas. Na minha terra, as pessoas se limitariam a gritar "Aposto cinco dólares que te ganho daqui até ao cruzamento", e depois todos lhes gritariam a sua resposta e partiriam à galope. O homem tirou o chapéu e segurou-o contra o peito com ambas as mãos. "Está a olhando para mim com uma expressão muito estranha", pensou Scarlett, inquieta. Talvez não devesse ter-lhe falado. - Desculpe, minha senhora - disse o homem num tom ansioso. - Não estou admirado por não me estar reconhecendo, mas creio que a conheço. A senhora é Mrs. Hamilton, não é? De Atlanta. Tratou de mim no hospital quando eu fui ferido. Chamome Sam Forrest e sou de Moultrie, Geórgia. O hospital! As narinas de Scarlett dilataram-se, numa reação involuntária à recordação do fedor do sangue e da gangrena e dos corpos sujos e cheios de piolhos. A expressão de Forrest era a imagem do embaraço e desconforto. - Eu... peco-lhe desculpa, Mrs. Hamilton - gaguejou. - Não devia ter ousado dizer que a conhecia. Não era minha intenção ofendê-la. Scarlett afastou o hospital para o canto do seu espírito reservado para o passado e fechou a porta. Pôs a mão no braço de Forrest e sorriu-lhe. - Ora, Mr. Forrest, não me ofendeu. Fui apanhada desprevenida por me ter chamado Mrs. Hamilton. Sabe, voltei a casar e há anos e anos que sou Mrs. Butler. O meu marido é aqui de Charleston, e é por isso que estou aqui. E devo dizer que ouvi-lo falar com esse sotaque da Geórgia me enche de saudades. O que o trás aqui? - Cavalos - explicou Forrest. - Depois de quatro anos na cavalaria, não havia nada sobre cavalos que não soubesse. Quando a Guerra terminou, poupei o dinheiro que

ganhei trabalhando e comecei a comprar cavalos. Agora tenho uma bela criação e um bom negócio. Trouxe o melhor cavalo dos estábulos para correr pelo prêmio. Digo-lhe, Mrs. Hamil... desculpe... Mrs. Butler, para mim foi um dia feliz quando soube que o Hipódromo de Charleston tinha reaberto. Não há nada que se lhe compare no Sul. Scarlett teve que fingir que estava prestando atenção a mais conversa sobre cavalos enquanto ele a acompanhava à banca montada para receber as apostas, e depois até às arquibancadas. Scarlett despediu-se dele com uma sensação de alívio. As arquibancadas estavam quase cheias, mas não teve dificuldade em encontrar o seu lugar. As sombrinhas verdes e brancas eram um farol. Scarlett acenou com o dela a Rhett e começou a subir as escadas. Eleanor Butler retribuiu-lhe a saudação. Rosemary desviou o olhar. Rhett sentou Scarlett entre Rosemary e a mãe. Mal tinha se sentado, sentiu Eleanor Butler ficar rígida. Middleton Courtney e a mulher, Edith, estavam sentando-se na mesma fila, a pouca distância deles. Os Courtneys inclinaram a cabeça e sorriram num cumprimento amistoso. Os Butlers retribuíram-no. Depois, Middleton começou a apontar as portas de saída e a meta à mulher. Ao mesmo tempo, Scarlett disse: - Nem imagina quem eu encontrei, Miss Eleanor, um soldado que estava em Atlanta quando fui para lá viver. - Sentiu que Mrs. Butler se descontraía. Um murmúrio de excitação percorreu a multidão. Os cavalos estavam chegando à pista. Scarlett ficou olhando boquiaberta, com os olhos brilhando. Não estava preparada para o oval de relva macia e para os quadrados e riscas e losangos de cores vivas nas sedas dos jóqueis. Cintilantes e festivos, os jóqueis desfilaram em frente das bancadas enquanto a banda tocava uma música alegre. Scarlett riu alto sem dar por isso. Era o riso de uma criança, livre e irrefletido, que exprimia surpresa e alegria pura. - Oh, olhem! - exclamou. - Oh, olhem! - Estava tão maravilhada que não percebeu dos olhos de Rhett a observarem-na, em vez de os cavalos. Houve um intervalo para tomar refrescos depois da terceira corrida. Numa tenda enfeitada com fitas verdes e brancas, havia mesas compridas com comida e criados circulavam por entre a multidão com bandejas cheias de taças de champanhe. Scarlett tirou uma das taças de Emma Anson de uma das bandejas de brasão de Sally Brewton, fingindo que não reconhecia o mordomo de Minnie Wentworth que estava servindo. Tinha aprendido as várias formas como a gente de Charleston supria as insuficiências e perdas. Todos compartilhavam os seus tesouros e os seus criados, agindo como se pertencessem ao anfitrião ou anfitriã do acontecimento. - É a coisa mais absurda que alguma vez ouvi - dissera quando Mrs. Butler lhe explicara pela primeira vez a charada. Emprestar e pedir emprestado, isso ela compreendia. Mas não fazia o menor sentido fingir que as iniciais de Emma Anson condiziam com os guardanapos de Minnie Wentworth. Mas pactuou com o logro, se é que era esse o termo. Era apenas mais uma das peculiaridades de Charleston. - Scarlett! - virou-se rapidamente para quem a chamara. Era Rosemary. - Não tardarão a tocar o sino. Vamos voltar antes de começar a confusão. As pessoas começavam já a voltar às bancadas. Scarlett olhou para elas pelos binóculos que pedira emprestados a Miss Eleanor. Estavam ali as tias; graças a Deus que não as tinha encontrado na tenda onde serviam o lanche. E Sally Brewton com o marido, Miles. Ele parecia quase tão excitado como ela. Santo Deus! Miss Julia Ashley estava com eles. Imagina, ela apostar em cavalos. Scarlett moveu os binóculos de um lado para o outro. Era divertido poder observar as pessoas sem elas saberem que estavam sendo observadas. Ah! Lá estava o velho Josiah Anson dormitando enquanto Emma falava com ele. Apanharia uma descompostura se ela percebesse que estava dormindo! Ah! Ross! Era pena que

tivesse tido que voltar, mas Miss Eleanor tinha ficado satisfeita. Margaret parecia nervosa, mas o que era certo era que parecia sempre. "Oh, está ali a Anne. Santo Deus, parece a velha da bota com todas aquelas crianças à sua volta. Devem ser os órfãos. Será que consegue me ver? Está virando-se para cá. Não, não está olhando suficientemente para cima." "Ora esta, está positivamente resplandecente. Será que o Edward Cooper finalmente a pediu em casamento? Tem que ser isso; ela está olhando para ele como se conseguisse caminhar sobre a água. Está praticamente derretendo-se." Scarlett deslocou os binóculos ligeiramente para cima, para ver se Edward estava sendo tão óbvio como Anne... um par de sapatos, umas calças, um casaco... O coração deu-lhe um salto. Era Rhett. Deve estar falando com Edward. O seu olhar fixou-se nele por instantes. Rhett estava tão elegante. Desviou os binóculos e Eleanor Butler entrou no campo de visão. Scarlett ficou gelada, sem sequer respirar. Não podia ser. Perscrutou a área perto de Rhett e da mãe. Ainda não estava lá ninguém. Lentamente, voltou a focar Anne, depois Rhett, e novamente Anne. Não havia qualquer dúvida. Scarlett sentiu-se indisposta. Depois, absolutamente furiosa. "A sonsinha miserável! Tem andado me elogiando aos quatro ventos na minha própria cara e está loucamente apaixonada pelo meu marido nas minhas costas. A minha vontade era estrangulá-la com as minhas próprias mãos!" Scarlett tinha as mãos suando e tinha quase deixado cair os binóculos quando voltou a focar Rhett. Estaria olhando para Anne?... Não, estava a rindo com Miss Eleanor... estavam conversando com os Wentworths... cumprimentando os Hugers... os Halseys... os Savages... o velho Mr. Pinckney... Scarlett manteve os binóculos focados em Rhett até ficar com o olhar turvo. Ele não tinha olhado uma única vez na direção de Anne. Estava olhando fixamente para ele e ele nem sequer dava por isso. Não havia qualquer razão para se preocupar. Era apenas uma moça tonta com uma paixão por um homem adulto. Por que Anne não se apaixonaria por ele? Por que não o fariam todas as mulheres de Charleston? Ele era tão lindo e tão forte e tão... Olhou para ele com uma expressão profundamente enternecida, com os binóculos no colo. Rhett inclinou-se para ajeitar o xale de Miss Eleanor sobre os seus ombros. O sol ia baixo no céu e um vento frio começara a fazer-se sentir. Ele pôs-lhe a mão sob o cotovelo e começaram a subir as escadas até ao seu lugar, a imagem perfeita de um filho zeloso com a mãe. Scarlett esperou ansiosamente que chegassem. A cobertura parcial da arquibancada lançava uma sombra oblíqua sobre os lugares. Rhett trocou de lugar com a mãe, para ela poder aquecer-se ao sol que ainda havia, e Scarlett ficou finalmente ao seu lado. Esqueceu-se imediatamente de Anne. Quando os cavalos foram para a pista para a quarta corrida, os espectadores levantaram-se, primeiro dois, depois vários grupos de pessoas, depois todos, numa onda de antecipação. Scarlett estava quase dançando de excitação. - Estás te divertindo? - Rhett sorria. - É maravilhoso! Qual é o cavalo do Miles Brewton, Rhett? - Suspeito que o Miles engraxou o cavalo. é o número cinco, aquele preto brilhante. O vencedor imprevisto, por assim dizer. O número seis é o de Guggenheim; o Belmont conseguiu a posição de fora; o cavalo dele, que irá marcar o andamento, é o número quatro. Scarlett teve vontade de perguntar o que significava "posição de fora" e "marcar o andamento", mas não havia tempo, pois estavam prestes a largar. O jóquei do número cinco antecipou-se ao tiro de pistola e ouviram-se

exclamações nas bancadas. - Que aconteceu? - perguntou Scarlett. - Falsa partida; vão ter que voltar a alinhar - explicou Rhett. Inclinou a cabeça num gesto. - Olha para a Sally. Scarlett olhou. A cara de Sally Brewton assemelhava-se mais do que nunca à de um macaco, contorcida de raiva, e estava brandindo o punho no ar. Rhett riu afetuosamente. - Se eu fosse o jóquei, saltava a cerca e não parava tão cedo - disse. - A Sally está pronta a usar a pele dele como tapete. - Não a censuro nem por um instante - declarou Scarlett -, e não acho que tenha a menor graça, Rhett Butler. Ele riu de novo. - Será que posso ousar presumir que afinal apostaste o teu dinheiro na Sally? - Claro que apostei. A Sally Brewton é uma grande amiga minha... e, além disso, se eu perder, o dinheiro era teu, não meu. Rhett olhou para Scarlett surpreendido. Ela estava sorrindo com uma expressão marota. - Muito bem, minha senhora - murmurou ele. Voltou a soar um tiro de pistola e a corrida começou. Scarlett não notou que estava gritando, saltando para cima e para baixo, batendo no braço de Rhett. Estava surda até aos gritos das pessoas à sua volta. Quando a Sweet Sally ganhou por meio comprimento, soltou um grito de vitória. - Ganhamos! Ganhamos! Não é maravilhoso? Ganhamos! Rhett esfregou os músculos. - Acho que fiquei aleijado para toda a vida, mas concordo. É uma maravilha, uma verdadeira maravilha. O rato do pântano venceu os melhores puros-sangues da América. Scarlett olhou-o com a testa franzida. - Rhett! Queres dizer que afinal ficaste surpreendido? Depois do que disseste esta tarde? Parecias tão confiante. Ele sorriu. Desprezo o pessimismo. E queria que todo mundo se divertisse. - Mas não apostaste também na Sweet Sally? Não me digas que apostaste nos ianques! - Não apostei em nenhum. - Tinha o maxilar contraído numa expressão resoluta. Quando os jardins de Landing estiverem limpos e plantados, vou começar a recuperar os estábulos. Já consegui reaver algumas das taças que os cavalos dos Butler ganharam quando as nossas cores eram conhecidas em todo o mundo. Farei a minha primeira aposta quando tiver o meu próprio cavalo em que apostar. - Voltou-se para a mãe. Que vai comprar com os seus ganhos, mamã? - Isso é para eu saber e não para tu descobrires - respondeu ela, sacudindo garbosamente a cabeça. Scarlett, Rhett e Rosemary riram em uníssono.

27
Scarlett recebeu pouco conforto espiritual da Missa no dia seguinte. Estava completamente concentrada na sua própria disposição, que era má. Mal pusera a vista em Rhett na grande festa dada pelo Jockey Club depois das corridas. Ao voltar a pé da Missa, tentou arranjar uma desculpa para não ir tomar o desjejum com as tias, mas Pauline recusou-se a dar-lhe ouvidos. - Temos uma coisa muito importante a discutir contigo - dissera. O seu tom era portentoso. Scarlett preparou-se para um sermão por andar dançando demais com Middleton Courtney. Mas aconteceu que o nome dele nem sequer foi referido. Eulalie estava acabrunhada e Pauline crítica em relação a uma coisa completamente diferente. - Soubemos que há anos que não escreves ao teu avô Robillard, Scarlett. - Por que lhe escreveria? Não passa de um velho rabugento que nunca levantou um dedo por mim em toda a minha vida. Eulalie e Pauline ficaram boquiabertas de choque. "Ótimo!", pensou Scarlett. Os seus olhos brilharam triunfantes por cima da xícara enquanto bebia o café. "Não têm resposta para essa, não é? Ele nunca fez nada por mim, como também nunca fez nada por vocês, não é? Quem é que vos deu dinheiro para se sustentarem quando esta casa estava prestes a ser penhorada para pagar os impostos? Uma coisa é certa, não foi o vosso adorado paizinho. Fui eu. E também fui eu que paguei para o tio Carey ter um funeral decente quando morreu, e é o meu dinheiro que vos veste e alimenta - se a Pauline consegue ter coragem de abrir a porta da despensa cheia das coisas que guarda com tanto zelo. Portanto, podem ficar aí olhando para mim de boca aberta como duas rãs, mas não podem dizer absolutamente nada!" Mas Pauline, secundada por Eulalie, tinha muito que dizer. Sobre o respeito pelos mais velhos, a lealdade para com a família, o dever e as boas maneiras e a boa educação. Scarlett pousou a xícara num gesto violento. - Não se atreva a fazer-me um sermão, tia Pauline. Estou farta até os cabelos! E quero lá saber do avô Robillard. Foi horrível com a mãe e tem sido horrível para mim, e odeio-o. Não me importo que ele arda no inferno por tudo o que fez! Fez-lhe bem perder a cabeça. Há tempo demais que vinha se controlando. Tinha havido chás demais, filas de cumprimentos demais, visitas demais e visitantes demais. Vezes demais em que tivera de morder a língua - ela, que sempre dissera o que pensava sem olhar as conseqüências. Acima de tudo, tinha passado horas demais ouvindo educadamente a gente de Charleston gabar-se dos feitos dos seus pais e avôs e bisavôs, e assim sucessivamente, até a Idade Média. A última coisa que Pauline devia ter referido era o respeito devido à sua família. As tias retraíram-se face à explosão de Scarlett e os seus rostos assustados deram-lhe uma inebriante e agradável sensação de poder. Tinha sempre sentido desprezo pela fraqueza e, durante os meses que passara em Charleston, não tinha tido poder, tinha sido ela a ser a fraca e tinha começado a sentir desprezo por si própria. Agora descarregara sobre as tias toda a repulsa que sentia pelo seu próprio desejo covarde de agradar. - E não precisam ficar aí olhando para mim como se eu tivesse chifres na cabeça e uma forquilha na mão! Sabem que eu tenho razão, mas são covardes demais para o dizerem. O avô trata todo mundo como se fosse lixo. Aposto cem dólares que nunca responde a todas as cartas que lhe escrevem para bajulá-lo. Provavelmente nem sequer as lê. Eu, por mim, nunca consegui chegar ao fim de nenhuma. Nem precisava,

eram todas iguais... pechinchando mais dinheiro! Scarlett tapou a boca com a mão. Tinha ido longe demais. Tinha quebrado três das regras invioláveis do código de comportamento sulista: dissera a palavra "dinheiro", lembrara aos seus dependentes a caridade que lhes fizera e dera um pontapé a um inimigo por terra. Ao olhar para as tias chorosas, os seus olhos estavam carregados de vergonha. A louça colada e a toalha remendada na mesa eram uma censura. "Nem sequer tenho sido muito generosa", pensou. "Podia ter lhes mandado muito mais sem sequer sentir a sua falta." - Desculpem - murmurou, começando a chorar. Passaram-se alguns instantes antes de Eulalie limpar os olhos e assoar-se. - Ouvi dizer que a Rosemary tem um novo pretendente - disse ela numa voz aguada. - Já o viste, Scarlett? E uma pessoa interessante? - É de boa família? - acrescentou Pauline. Scarlett estremeceu, mas apenas ligeiramente. - Miss Eleanor conhece a família dele - respondeu - e diz que são muito simpáticos. A Rosemary nem quer ouvir falar dele. Sabem como ela é. - Scarlett olhou para o rosto desgastado das tias com verdadeiro afeto e respeito. Tinham cumprido o código. Sabia que continuariam a cumpri-lo até ao dia da sua morte e nunca se refeririam à forma como ela o quebrara. Nenhum sulista envergonharia deliberadamente um outro. Scarlett endireitou os ombros e ergueu o queixo. - O nome dele é Elliot Marshall - disse - e é a coisa mais engraçada que já se viu: magro como um espeto e solene como uma coruja! - Forçou-se a falar num tom mais ligeiro. - E deve ser muito corajoso. A Rosemary conseguiria pegar nele e parti-lo em pedaços se se irritasse o suficiente. - Inclinou-se para a frente com os olhos muito abertos. - Sabem que ele é um ianque? Pauline e Eulalie soltaram uma exclamação abafada. Scarlett assentiu rapidamente, acentuando o impacto da revelação. - De Boston - disse lentamente, fazendo pesar cada palavra. - E acho que não se pode ser mais ianque do que isso. Uma grande empresa de adubos abriu os escritórios aqui e ele é o gerente... Scarlett instalou-se mais confortavelmente na cadeira, pronta para se demorar. Ao fim da manhã, espantou-se de como o tempo tinha passado e correu para o átrio para ir buscar o seu casaco. - Não devia ter demorado tanto tempo. Prometi a Miss Eleanor que iria almoçar disse, erguendo os olhos para o céu. - Espero que Mr. Marshall não nos faça uma visita. Os ianques não têm o senso suficiente para perceber quando não são bemvindos. À porta, Scarlett deu um beijo de despedida a Pauline e Eulalie. - Obrigada - disse simplesmente. - Se esse ianque estiver lá, volta imediatamente para almoçares conosco - disse Eulalie com uma risadinha. - Sim - disse Pauline. - E se puderes, tenta vir conosco a Savannah, à festa de aniversário do pai. Vamos no dia 15, de trem, depois da Missa. - Obrigada, tia Pauline, mas não posso de todo. Já aceitamos convites para todos os dias e noites da Temporada. Mas, minha querida, nessa altura já a Temporada acabou. O Baile de Santa Cecília é na sexta-feira, dia 13. Eu acho que dá azar, mas mais ninguém parece importar-se.

As palavras de Pauline soaram indistintas aos ouvidos de Scarlett. Como é que a Temporada podia ser tão curta? Pensava que ainda tinha muito tempo para reconquistar Rhett. - Veremos - disse apressadamente. - Agora tenho que ir. Scarlett ficou surpreendida por encontrar a mãe de Rhett sozinha em casa. Julia Ashley convidou a Rosemary para almoçar na casa dela - disse-lhe Eleanor. - E o Rhett teve pena do garoto dos Cooper. Está andando de barco. - Hoje? Está tanto frio. - Está. E exatamente quando eu tinha começado a pensar que este ano íamos escapar por completo ao Inverno. Senti-o ontem nas corridas. O vento estava mesmo frio. Acho que me resfriei. - Subitamente, Mrs. Butler sorriu de forma conspirativa. - Que dizes de um almoço na mesa de jogo em frente à lareira, na biblioteca? Ofenderá a dignidade de Manigo, mas eu agüentarei as conseqüências, se tu também agüentares. Estaremos muito confortáveis, apenas nós as duas. - Gostaria muito, Miss Eleanor, muito mesmo. - Subitamente, era o que mais queria acima de todas as coisas. "Era tão agradável quando jantávamos calmamente assim", pensou. Antes da Temporada. Antes de Rosemary regressar ao lar. Uma voz no seu espírito acrescentou: antes de Rhett voltar de Landing. Era verdade, embora detestasse admiti-lo. A vida era muito mais fácil quando não estava constantemente à escuta dos seus passos, observando as suas reações, tentando adivinhar o que ele estava pensando. O calor da lareira era tão acolhedor que Scarlett deu por si bocejando. - Perdão, Miss Eleanor - disse apressadamente -, não é da companhia. - Sinto exatamente o mesmo - disse Mrs. Butler. - Não é agradável? - E também bocejou, o que foi contagioso para ambas, até que o riso incontrolável substituiu os bocejos. Scarlett tinha se esquecido de como a mãe de Rhett podia ser divertida. - Gosto muito de ti, Miss Eleanor - disse, sem pensar. Eleanor Butler pegou-lhe na mão. - Fico tão contente, Scarlett. Também gosto muito de ti - disse, suspirando baixinho. - Tanto, que não te vou fazer perguntas ou fazer comentários indesejados. Espero que saibas o que estás fazendo. Scarlett contorceu-se interiormente. Depois reagiu à crítica implícita. - Não estou a "fazendo" nada! - E retirou a mão. Eleanor ignorou a ira de Scarlett. - Como estão a Eulalie e a Pauline? - perguntou num tom natural. - Não vejo nenhuma delas há praticamente uma eternidade. A Temporada desgasta-me. - Estão ótimas. Mandonas como sempre. Estão a tentando obrigar-me a ir a Savannah com elas para os anos do avô. - Santo Deus! - O tom de Mrs. Butler era de incredulidade. - Queres dizer que ele ainda não morreu? Scarlett riu de novo. - Essa foi também a primeira coisa de que eu me lembrei, mas a tia Pauline me esfolaria viva se o tivesse dito. Deve ter uns 100 anos. Eleanor franziu a testa enquanto pensava e murmurava baixinho ao fazer contas. - Com certeza tem mais de 90 - disse finalmente. - Sei que tinha trinta e muitos anos quando se casou com a tua avó em 1820. Eu tinha uma tia, que já morreu há muito tempo, que nunca se recompôs disso. Era louca por ele e ele tinha se mostrado muito atencioso com ela. Mas depois a Solange, a tua avó, decidiu reparar nele e a

minha pobre tia Alice não teve a menor chance. Eu só tinha 10 anos na época, mas já nessa idade percebia o que estava se passando. Alice tentou matar-se e ficou tudo em polvorosa. Scarlett sentia-se bem acordada. - Que foi que ela fez? - Bebeu um frasco de calmante. Foi por um triz que não morreu. - Por causa do avô? Ele era um homem incrivelmente interessante. Muito bonito, com aquele porte aprumado que os militares têm. E tinha um sotaque francês, é claro. Quando dizia "bom dia", parecia o herói de uma ópera. Dezenas de mulheres estavam apaixonadas por ele. Um dia ouvi o meu pai dizer que Pierre Robillard era o único responsável pelo telhado da igreja Huguenote. De vez em quando, vinha de Savannah à Missa, por ser em francês. As paredes da igreja quase se deformavam com a congregação cheia de mulheres e a bandeja da coleta ficava transbordando - Eleanor sorriu ao recordar. Pensando bem, a minha tia Alice acabou por se casar com um professor de literatura francesa em Harvard. Portanto, toda a prática da língua que porventura tivesse tido acabou por ser proveitosa. Scarlett recusou-se a permitir que Mrs. Butler se desviasse do assunto. - Por favor deixe lá isso e fale-me mais do avô. E da avó. Um dia fiz-lhe perguntas sobre ela, mas não me respondeu. Eleanor abanou a cabeça. - Não sei como descrever a tua avó. Não era parecida com mais ninguém no mundo. - Era muito bela? - Sim, e não. É esse o problema quando se fala dela; estava sempre mudando. Era muito... muito francesa. Os franceses têm um ditado que diz que nenhuma mulher pode ser verdadeiramente bela se por vezes não for também verdadeiramente feia. São um povo muito sutil, e muito sábio, é impossível um anglo-saxão compreender. Scarlett não compreendia o que Miss Eleanor estava tentar lhe dizer. - Há um retrato dela em Tara, e é muito bonita - insistiu obstinadamente. - Sim, está muito bonita no retrato. Conseguia ser bonita ou não, conforme queria. Conseguia tudo o que queria. Por vezes, tinha uma qualidade de absoluta quietude e quase nos esquecíamos de que estava presente. Depois virava-nos os olhos negros amendoados e sentíamo-nos irresistivelmente atraídos para ela. As crianças não a largavam. Nem os animais. Todas as mulheres o sentiam. E enlouquecia os homens. "O teu avô era um homem cem por cento militar, habituado a comandar. Mas bastava a tua avó sorrir para ele se tornar escravo dela. Ela era bastante mais velha que ele, mas isso não fez a menor diferença. Era católica, e isso não fez a menor diferença; insistiu em ter um lar católico, em dar uma educação católica aos filhos, e ele concordou com tudo, embora fosse um protestante convicto. Teria concordado em deixá-los ser druidas, se fosse esse o desejo dela. Ela era tudo para ele." "Lembro-me de quando ela decidiu que tinha que estar rodeada de luz rosada, por estar envelhecendo. Ele disse que nenhum soldado viveria num quarto onde houvesse uma copa cor de rosa. Era afeminado demais. Ela disse que muito cor-de-rosa a tornaria feliz. O que aconteceu foi que não só as paredes interiores da casa, como também a própria casa, foram todas pintadas de cor-de-rosa. Ele faria tudo para a fazer feliz - Eleanor suspirou. - Foi tudo loucamente maravilhoso e romântico. Pobre Pierre. Quando ela morreu, ele de certa forma também morreu. Conservou tudo na casa exatamente como ela tinha deixado. Receio que tenha sido difícil para a tua mãe e para as irmãs dela."

"No retrato, Solange Robillard estava com um vestido tão justo ao corpo que sugeria que não tinha nada por baixo. Devia ser isso que fazia os homens perderem a cabeça, incluindo o marido", pensou Scarlett. - Tu me lembras dela muitas vezes - disse Eleanor, e Scarlett voltou a interessarse subitamente. - Em quê, Miss Eleanor? - Os teus olhos têm o mesmo desenho, os mesmos traços ascendentes nos cantos. E tens a mesma intensidade que te faz vibrar. Ambas me parecem mais verdadeiramente vivas que a maioria das pessoas. Scarlett sorriu. Sentia-se muito contente. Eleanor Butler olhou para ela com ternura. - Agora acho que vou dormir a sesta - disse. Achava que tinha conduzido muito bem a conversa. Não tinha faltado à verdade, mas tinha conseguido evitar dizer demais. Não queria de forma alguma que a mulher do filho soubesse que a avó tinha tido muitos amantes e que tinham sido travados dezenas de duelos por causa dela. Não sabia que idéias Scarlett poderia meter na cabeça. Eleanor estava profundamente abalada com os problemas evidentes entre o filho e a mulher. Não era um assunto que pudesse discutir com Rhett. Se ele quisesse que ela soubesse, lhe teria dito. E a reação de Scarlett à sua insinuação sobre a situação desagradável com o tal Courtney tornara bem claro que ela também não queria entrar em confidências. Mrs. Butler fechou os olhos e tentou descansar. Depois de ter feito o que podia, nada mais restava senão esperar que tudo corresse pelo melhor. Rhett era um homem adulto e Scarlett uma mulher adulta. Muito embora, em sua opinião, estivessem portando-se como crianças indisciplinadas. Scarlett também estava tentando descansar. Estava na sala de jogo, com o telescópio à mão. Não vira sinais do barco de Tommy Cooper quando olhara. Rhett devia tê-lo levado rio acima, e não para o porto. Talvez não devesse sequer procurá-los. Quando olhara através dos binóculos nas corridas, perdera confiança em Anne e ainda sofria com isso. Pela primeira vez na sua vida, sentia-se velha. E muito cansada. Que diferença é que estas coisas faziam? Anne Hampton estava desesperadamente apaixonada pelo marido de outra mulher. Não lhe acontecera o mesmo a ela quando tinha a idade de Anne? Tinha se apaixonado por Ashley e destruído a sua vida com Rhett ao agarrar-se a esse amor sem esperança muito depois de ter percebido - quem é que não perceberia - que o Ashley que ela amava era apenas um sonho. Anne iria também desperdiçar a sua juventude da mesma forma, sonhando com Rhett? Para que é que servia o amor se apenas destruía as coisas? Scarlett passou as costas das mãos pelos lábios. "Que é que se passa comigo? Estou remoendo as coisas como uma galinha velha. Tenho que fazer qualquer coisa... ir dar um passeio... libertar-me desta horrível sensação." Manigo bateu levemente à porta. - Se estiver em casa, tem uma visita, Missas Rhett. Scarlett ficou tão contente por ver Sally Brewton que quase a beijou. - Senta-te nesta cadeira, Sally, é a que está mais perto da lareira. Não é um choque sentir que o Inverno realmente chegou? Disse a Manigo para trazer o chá. Francamente, acho que ver a Sweet Sally correr foi a coisa mais entusiasmante de toda a minha vida. - Scarlett estava tagarelando de alívio. Sally entreteve-a com um relato muito pitoresco de Miles beijando o seu cavalo e

Assim sendo. nunca sequer pensara em trair fisicamente qualquer dos seus maridos. .disse com frieza. Queres que eu sirva? . mas nunca teria ido às escondidas passar uma hora na cama com ele. faz a coisa discretamente. de tapar os ouvidos. poderemos curtir peles com ele.disse Sally num tom decidido. . Sally estendeu a mão e sacudiu o bule.Mas devo avisar-te de que ele não é lá muito bom na cama. Aquilo era. Estava intrigada. Mrs.Meu Deus . Scarlett deitou as folhas de chá para dentro do bule.disse Scarlett. . casada com um homem de Charleston. teria sido mais branda contigo. mas é um idiota assim que tira os sapatos de verniz e a casaca. senão dizia-lhe que estás aqui . Aquilo não era de todo como fingir que os guardanapos com monograma pertenciam a outra pessoa. és tão inocente como um recém-nascido. Scarlett não acreditava no que estava ouvindo. Podes fazer tudo o que quiseres.Tenho que lhe dizer. e que a Rosemary está na casa da Julia.. Tens que dar oportunidade aos outros para fingirem que não sabem o que andas fazendo. orgulhara-se de ser sua amiga.Eu já terei ido embora . . Embora se tivesse casado três vezes estado apaixonada por outra pessoa.. mas não faças com que o teu marido e a mãe dele e toda a gente da cidade vos veja aos dois arfando nos bailes como um cão atrás de uma cadela com o cio.Quando ela acordar. desde que o faças discretamente. Uma parte essencial de se ser civilizado é ter consideração pela sensibilidade dos outros.Sei que a Eleanor dorme a sesta à tarde e que o Rhett foi andar de barco. Mas as seguintes provaram que estava enganada. e afinal Sally não era melhor que lixo! . Quero falar contigo sozinha. Não te podes dar ao luxo de te refugiares atrás desse teu ar de inocência campesina. Scarlett pensou que nada podia ser mais horrível que as palavras de Sally. Pior.Se o chá continuar em infusão durante mais tempo.perguntou. Scarlett encostou-se na cadeira. O que estás fazendo é de um tremendo mau gosto.. Ter um caso? Só as mulheres levianas faziam dessas coisas. deixa-me dar-te uma xícara de chá com muito açúcar. vou fazer uma coisa imperdoável . Nunca mais conseguiria olhar para qualquer mulher de Charleston sem pensar se ela e Rhett eram ou teriam sido . se eu soubesse. "Não quero ser civilizada". Tinha vontade de chorar. O pecado imperdoável é forçar os teus amigos a engolirem os teus pecadilhos. . vou dar-te conselhos sem me teres pedido. Isto durou até Manigo trazer a bandeja do chá.interrompeu Sally. . . colocá-la na mesa à frente de Scarlett e ir embora. Deitou água quente sobre as folhas e pôs a tampa no bule. . Brewton. Scarlett. Olha. mas.Miss Eleanor está descansando. repugnante. Estás em Charleston. Admirara Sally.disse Sally -. Podia ansiar por Ashley. pelo amor de Deus. . Tem um caso com o Middleton Courtney. e logo ela. Sally Brewton parecia pouco à vontade. Como é que a Sally Brewton se atrevia a insultá-la? Scarlett endireitou-se. É um Don Juan no salão de baile. pensou desesperada.. Chocada. .Minha pobre criança . Scarlett.Então age como tal.. Scarlett abriu muito os olhos.Scarlett.disse depois lentamente -. não percebi. Foi por isso que escolhi esta hora para vir aqui. olhando atentamente para o rosto de Scarlett. Encontra-te com o Middleton à tarde e te diverte o que quiseres..também o jóquei. a quem nada intimidava.Vou meter-me na tua vida. considera isto como uma educação acelerada. que sou uma senhora . Esta é uma cidade antiga com uma civilização antiga. imaginar estar nos braços de Ashley. não és? Desculpa. . se quiseres.

Ninguém que conheçamos . Visões grotescas assaltaram o seu espírito. Scarlett correu para o quarto e fechou-se à chave. Tenho certeza de que o Rhett te é fiel. Peço-te uma vez mais desculpa pela minha falta de tato. lavou-se e pôs pó de arroz no rosto. Scarlett andou quilômetros . e nessa idade os rapazes vão ao bordel ou a uma moça branca pobre. Charleston não é um poço de iniqüidade. Assim que Sally saiu. minha querida.Dá-me a minha pelica. espera. . Não te incomodes em acompanhar-me à porta. por ti.Por favor. Talvez te sintas melhor se souberes que há muitas outras mulheres inocentes em Charleston. minha querida. Vou-me embora. Quem? Rhett e quem? O rosto simiesco de Sally teve uma expressão condoída. .Sally calçou as luvas com gestos rápidos e experientes e dirigiu-se para a porta. Ao passar pelas casas altas e belas de Charleston..disse.disse Scarlett. . . e outra e outra das senhoras que ela via todos os dias nas festas. pensou. E também há muitas esposas fiéis.. sem se importar se Pansy a conseguia acompanhar. "Segredos. mas nunca me senti tentada a fazê-lo.Vamos sair . Sally. Guardavam os seus segredos". Sally assentiu com uma expressão de arrependimento. tem mostrado grande delicadeza em recusar todas as ofertas sem nunca ofender ninguém.disse a Pansy. E porta-te melhor com o Middleton .Acho que é melhor ires para casa . Scarlett. .. As pessoas não sentem qualquer pressão social para estarem constantemente no cio..Juro-te. Nunca se conta às moças e às senhoras solteiras de qualquer idade aquilo que elas preferem não saber. para os seus jardins privados e murados. Desde que regressou. .rápida e silenciosamente. . não és tu a única. pelo menos durante algum tempo.Não me sinto muito bem. Recompõe-te e bebe o chá. Que idiota tinha sido em pensar que lhe podia fazer ciúmes. não viu as suas paredes de estuque de cores claras com a tinta descascando como orgulhosa prova da sua sobrevivência.. Talvez também sejas assim. . Por que tinha ido para ali? Não pertencia ali.Peço-te desculpa por te ter perturbado. Ele só tinha 19 anos quando saiu de Charleston. tocou para chamar Pansy. . Não conseguiria ir sentar-se sorrindo e falando com Miss Eleanor quando ela acordasse. Scarlett.amantes." ..Tenho de saber. Todo mundo finge sobre tudo. espero que sim. de Rhett com uma mulher. Atirou-se em cima da cama e chorou descontroladamente. Não queria pertencer ao tipo de lugar de que Sally Brewton estava falando.disse brandamente. Eu tenho a sorte de ser uma delas. "Exceto uns dos outros. Quando já não podia suportar mais os seus pensamentos. outra ainda. outra. viu apenas que não se importavam do ar que tinham para os transeuntes e que viravam as costas às ruas para olharem para dentro. Tinha que sair dali. .Espera! . Tenho certeza de que o Miles teve uma ou duas aventuras.

disse ele numa voz rouca. no entanto. com um candeeiro na mão erguida. o seu braço varreu o candeeiro que estava em cima da mesa para o chão. esquecer tudo. . O coração de Scarlett deu um salto de medo primitivo. O sangue escaldante tingia-lhe de vermelho as faces. Não te vou matar.Depois. . Scarlett . Abriu a porta cuidadosamente. agarrou-lhe os braços e arrastou-a da cama. a sua respiração ficou acelerada de excitação.Não me venhas com esse ar de donzela assustada. Vou direto para a cama. acentuando o verde dos olhos.disse ele.Num movimento. fechando a porta com um pontapé.Como estás encantadora. fixos nos dele.Não podes te esconder de mim. cheios de inocência. Rhett atirou-a rudemente contra o poste grosso da cama e recuou. Scarlett agarrou-se ao poste da cama para não cair. nem sequer te vou bater. A escuridão envolvia-a. .Maldita sejas. Sentia um frêmito de medo nas suas veias.Rhett entrando no seu quarto. troçando dos seus olhos secos e sem sono. com a paixão sobrepondo-se ao seu frio autodomínio. e a sua mão grande pousou o que trazia aceso com tal força que este estremeceu perigosamente. mostrando que mal controlava as suas emoções. Que tinha acontecido para o pôr naquele estado? . minha idiota intrometida . . de acordo com a tua definição deturpada. A sua expressão era sombria. Era o que tinha sonhado . enorme e perigoso. Pena é que provavelmente estás inocente . Ela não conseguiria enfrentar conversar com ninguém. passando pelas portas abertas da sala de estar iluminada e convidativa. A luz lançava sombras sobre os ângulos do seu rosto queimado pelo vento e no seu cabelo negro áspero do sal. Se ao menos conseguisse dormir. Subiu as escadas silenciosamente. Manigo teria que avisar a cozinheira e a família. O fecho da porta fez barulho e o quarto encheu-se de luz quando a porta se abriu. Com o peito arquejante e os olhos muito abertos. Ainda estava com a roupa com que fora andar de barco.Levanta-te. .Devia ter-te morto assim que puseste os pés em Charleston. minha querida. . Apagou o candeeiro e enroscou-se sob as cobertas depois de Pansy a ter despido. sobressaltada pela súbita claridade. e avançou. forçando-a a pôr-se de pé. esquecer Sally Brewton. . que eram fechadas todos os dias ao pôr do Sol. Conheço-te bem.Diz ao Manigo que estou com dor de cabeça e que não quero jantar . sem fazer barulho. . Nem sequer conseguia chorar. Não se via nenhuma luz através das cortinas. Rhett avançou para a cama. embora Deus saiba quanto o mereces. O cabelo escuro de Scarlett caiu-lhe sobre o pescoço e os ombros e sobre as mãos dele. esgotara as lágrimas no arrebatamento emocional que tivera depois das revelações diabólicas de Sally.disse a Pansy enquanto ainda estavam no vestíbulo. fugir. A renda que rematava o decote aberto da sua camisola estremecia com as batidas violentas do seu coração. estava molhada e colada ao peito duro e aos braços e pernas musculados. Atirou as cobertas para trás. Scarlett virou a cabeça na sua direção. Scarlett apressou o passo. . onde se estilhaçou ruidosamente.28 Era quase noite quando Scarlett regressou e a casa parecia silenciosa e intimidativa. A voz sonora de Rosemary estava proclamando a opinião de Miss Julia Ashley sobre qualquer coisa. Rhett estava à entrada da porta.A boca de Rhett contorceu-se num esgar. Scarlett. vem me desapertar o espartilho. tentando esconder-se da sua própria infelicidade e desespero. Não importa .

Independentemente da verdade dos fatos.gritou. Scarlett? O auge da tua ambição é seres eternamente a belle de Clayton County? Hoje a piada deixou de ter graça . . . . Ela sentia a umidade da camisa dele repassar a camisola até a pele. Não te mostres cabisbaixa.Lição número dois . afastou-me para o lado e ofereceu-se para ser meu padrinho quando eu desafiar Middleton Courtney para um duelo! Não duvidou nem por instantes de que fosse essa a minha intenção.Que lhe disseste? . Pela família.Se eu matar o idiota. insisto em aconselhar-te. mas foi inútil. E não tenho a menor intenção de me tornar um alvo fácil para ele. .a dor que causaste a uma mulher inocente ao lançares a tua rede ao idiota do marido. Rhett disse: . Estava furioso por ela ter conquistado Middleton Courtney! Tinha conseguido . . .continuou ele. Eu a ensinarei como se deve portar. Ele cerrou os punhos. controlando visivelmente a sua fúria.Scarlett sentia o hálito quente e salgado de Rhett no seu nariz e lábios.Quero lá saber da triste figura que fizeste. puxando-a para junto da outra.Longe do calor do corpo de Rhett. lição número quatro: seguirás as minhas instruções em relação ao teu comportamento em todas as tuas presenças em público até a Temporada terminar. . A minha mulher não está habituada à sociedade e agiu de uma forma suscetível de uma interpretação errada por falta de entendimento.Lição número um . um velho amigo. Na realidade. Na realidade. . a camisola de seda molhada parecia gelo no peito e na barriga de Scarlett. minha mulherzinha dedicada. Scarlett retraiu-se com o barulho repentino.. mas ele prendeu-a facilmente na sua e torceu-a.disse Rhett. minha querida. senão sou enforcado pelos militares e isso seria bastante inconveniente para mim. Terei todo o gosto em aconselhar-te sobre quais os cavalheiros que deverás favorecer..Ao sair da igreja esta manhã . empurrando-a. . Os pequenos dentes brancos de Scarlett morderam o lábio inferior. foi bastante divertido ver uma mulher de meia-idade convencer-se de que ainda era uma jovem núbil irresistível. mas não serei forçado a bater-me contra o Middleton Courtney. Scarlett ficou presa contra o peito dele. Cruzou os braços contra o peito para se aquecer. correr o risco de morrer para salvar a tua alma desonesta da desonra.Seria a ironia máxima para mim. Agora teria de admitir que a amava. o teu bom nome tinha que ser defendido.Lição número três .disse ele. . Não é o teu estilo. . ou mesmo para um idiota como o Courtney. . Assim. ela o obrigaria a dizê-lo. O seu cérebro . Os lábios de Scarlett curvaram-se num sorriso incontrolável de vitória. o que seria igualmente inconveniente.Exatamente o que te vou dizer a ti: "Não será necessário haver um duelo. terei que fugir da cidade. pelo contrário. minha querida.. não é mesmo." O braço dele moveu-se tão rapidamente como uma cobra atacando e a mão fechou-se cruelmente sobre o pulso dela. Puxou-a repentinamente para si..disse em voz baixa -.tinha-o obrigado a admitir que tinha ciúmes dela. com o braço torcido atrás das costas. que é também um primo chegado. O rosto de Rhett estava por cima do seu e tinha os olhos cravados nos dela. Mas. Manterás a tua cabeça encaracolada bem erguida e continuarás a tua perseguição implacável à juventude perdida. O imbecil podia acidentalmente disparar direito e ferir-me. e só iria jogar lenha para a fogueira dos mexericos. Scarlett bateu-lhe com a mão que tinha livre.Lição número cinco: farás exatamente o que eu te disser.Não me importo se o mundo inteiro pensar que sou corno. Os braços dele eram uma jaula que a segurava contra ele. Não consegues crescer mais que os 16 anos.As mãos de Rhett largaram-lhe os pulsos e cerraram-se sobre os seus ombros. Mas distribuirás as tuas atenções mais eqüitativamente entre a população masculina que cativaste.

Iria a um chá ou a um jogo de brídge ou qualquer coisa. Scarlett debateu-se e libertou-se. . . juro por Deus que te parto todos os ossos do corpo. .Odeio-te! . especialmente tu. e depois o atiçador. estas estavam já também fechadas à chave pelo lado de fora. A porta alta e espessa que estava fechada à chave denunciou silenciosamente a mentira. ..Não irás embora. Estarei atento a tudo o que fizeres. Scarlett. toda sua. Rhett dirigiu-se para a porta.. Quando ouviu a chave rodando na fechadura. e sorriu.Enfrentou-o.. Rhett Butler. tinha estado rindo dela.O tom era de chumbo.. Não adiantava lutar contra Rhett.gritou Scarlett à porta que se fechara. Pondo a mão no ferrolho. Por fim. com as mãos nos quadris. e Suellen. minha cara. e ela a descobriria. E farás o que eu te disser e fingirás que gostas. . Se ao menos Tara fosse apenas sua. Senão. de cabeça erguida e de queixo espetado. . Como tinha sido possível a Carreen desperdiçar a sua parte daquela maneira? Scarlett ergueu repentinamente a cabeça como um animal do bosque que cheira ..apenas para afastar para trás o cabelo que lhe caía sobre o rosto. Odeio a tua preciosa Charleston e desprezo toda a gente que aqui vive. trapaceira. Não era necessário ir carregada de bagagem. deixou-se cair numa cadeira e bateu debilmente com os punhos nos braços da cadeira até lhe doerem as mãos. só se preocupava com as suas "conveniências". . Rhett desviou o olhar. Vou-me embora amanhã. zombeteiro. Rhett ergueu as mãos com as palmas para fora para suster o ataque e um riso abafado saiu-lhe da garganta. Ele não se importava. pensou em Tara. Fizeste chantagem comigo para eu permitir que passasses aqui a Temporada.. O seu corpo tremia visivelmente sob a seda que se colava a ele. pois não estarei aqui para os ignorar.E não tentes dar uma de esperta.estava tão gelado como o seu corpo e as coisas que ele tinha dito ecoavam claramente. e iria embora no meio.Vou embora . Scarlett. Scarlett ergueu os punhos para lhe bater.. Não precisarei dos teus conselhos.Podes poupar as tuas energias.. atirou contra a porta o relógio que estava em cima da lareira. direto para a carruagem e depois para a estação. era já tarde demais. olhou para trás. Tinha que haver uma forma.Não. podia partir apenas com a roupa que tinha no corpo.para onde? Como acontecia sempre que Scarlett estava triste. Tinha dinheiro suficiente para o bilhete . . tinha que conseguir enganá-lo de alguma forma. Quando correu para as outras portas. Lá encontraria paz e novas forças.. Como ousava? Como ousava rir dela em público e rebaixá-la perante a sua família e atirar com ela como se fosse um saco de batatas no seu próprio quarto? Um "cavalheiro de Charleston" era tão falso como uma "senhora de Charleston". mas ele continuava segurando-lhe nos ombros e as suas mãos fechadas caíram sobre o peito dele sem qualquer efeito. Era isso que faria.. Voltou para o seu quarto e começou a andar de um lado para o outro até ficar exausta. Scarlett ergueu as mãos .e ele não tem forma de me impedir. Voltou a ver os sonhos que inventara quando visitara a plantação de Julia Ashley. Gente com duas caras. e vais passá-la. para ela. um a seguir ao outro. mentirosa. olhando-o nos olhos. Quando pensou na varanda e nos outros quartos. A tua fuga só serviria para confirmar a tua culpa e eu continuaria tendo que matar o Courtney.disse em voz alta .

A expressão de Rhett era indecifrável. Ora.. agarrariam com ambas as mãos a oportunidade de venderem a ela. Pansy foi à porta. . Não ia ter Rhett de volta. Ainda estava estonteada com o choque do que Sally Brewton lhe dissera. . . entenderia que Tara era a sua última esperança..Deixa-me sozinha. não era? Ótimo! Ficaria. Tara. Deparou com o seu próprio olhar desolado no reflexo do espelho. Quando acabar. os expulsaria.Põe a bandeja nessa mesa.Sim. todo o seu mundo tinha ficado de pernas para o ar em apenas poucas horas. Talvez recebessem um terço dos lucros da colheita do algodão. Não conseguia entender tantas coisas que giravam na sua cabeça ao mesmo tempo. Rhett sentou-se. Era o único lugar com que se importava e o único lugar onde alguma vez alguém se importara com ela..disse Scarlett. Tinha que haver uma coisa em que se pudesse concentrar. nem ela. mas apenas se isso a ajudasse a conseguir o terço de Tara de Carreen. Miss Scarlett. Não suportava ter de ficar em Charleston depois do que ouvira. Não era para ser assim. então pensaria em todo o resto. Depois de conseguir o controle total sobre Tara. Se Will recusasse vender.água. toco. Butler que quero falar com ele..Queres falar comigo. Rhett queria que ela ficasse. De que adiantava a parte dela em Tara no convento de Charleston? Não a podiam vender. Scarlett? . E precisava de Tara. Depois. . Estou a propor ficar aqui e comportar-me como tu queres que me comporte. Coisas demais . tenho fome. Seria Tara. aqui no meu quarto . não podes fazer absolutamente nada quanto ao que eu possa dizer ou fazer. senhora. rodou a chave e abriu-a. junto da cama. tirou um charuto fino da algibeira. Um rebate de consciência travou os seus pensamentos. com dois terços na mão. e puxou-a violentamente.Diz a Mr. se ofereceria para comprar a parte de Will e Suellen.O seu jantar. Pansy. Tinha perdido. Não disse nada. Will compreenderia. Correu para a corda da campainha. trinta ou quarenta dólares por ano. tentou abri-la.Quero. cortou-o e acendeu-o.depressa demais -. escovou bem o cabelo e prendeu-o com uma fita de veludo. Scarlett comprimiu a testa com as mãos. porque Will nunca concordaria. Mr. E ambos sabemos que no momento em que me levares ao primeiro. . Era como tentar construir uma casa sobre areia movediça. Vestiu uma camisola seca e um roupão quente de veludo. Não te preocupes. mas quanto seria isso? Na melhor das hipóteses. se me ajudares a obter uma coisa que quero e que não tem nada a ver contigo ou com Charleston. Durante toda a sua vida tinha conseguido ser bem sucedida se centrasse toda a atenção num único objetivo. Rhett disse que vinha cá assim que acabasse de comer. mas afastou-o. A expressão dele não se alterou. Quero propor-te uma troca. não pretendo entrar em discussões. Scarlett manteve a voz fria e eficiente enquanto continuava. e deixa-me em paz. . Afinal. -E traz-me uma bandeja com o jantar. Que importava se Will gostava de Tara? Ela gostava mais. . à exceção da desconfiança no seu olhar. .Tu e eu sabemos que podes me forçar a ficar em Charleston e a ir aos bailes e às recepções. como que para fazer parar o turbilhão de pensamentos confusos. mesmo que tivessem comprador.

Rhett forçou o rosto a assumir uma expressão séria. . dando uma risadinha. . Havia tanto que queria . Scarlett cumpriria a sua promessa.A indignação empertigada de Scarlett fez com que Rhett risse ainda mais.disse.Tu? Fazeres um negócio honesto? Estás me decepcionando. Não pechinche. com a compostura intacta. Tu podes utilizar a tua influência. Scarlett .Saiu do quarto. Conheço todos os patifes e políticos corruptos e homens de negócios desonestos num raio de mil quilômetros..murmurou Rhett. .É comovente a confiança que tens em mim.Não estou tentando levar a melhor sobre ninguém. "Embora eu fale com as línguas dos homens e dos anjos. Quando acabou. . não disse? Além disso. Rhett Butler! Ninguém paga o preço que é pedido.Francamente! Não sei porque tens que ser tão desagradável. mas os seus olhos escuros riam. mas era um riso amistoso. E se a Madre Superiora recusar? Ficarás até o fim da Temporada? .De que diabo estás falando? ." ..Eu disse que ficava. mas não tenho a menor influência no que respeita à boa gente deste mundo. O mais que posso fazer é dar-te alguns conselhos. . Scarlett. . E não imagino por que levei tanto tempo para pensar nisso. não tenho. Conheces todo mundo e consegues sempre fazer as coisas. mas tentares levar a melhor sobre a Igreja Católica talvez seja teres mais olhos que barriga. Não tentes enfiar o barrete à senhora. Considera este desejo como a minha bênção.disse Rhett.Que tolo que tu és. depois.Estou na disposição de te ajudar.Desejo-te toda a sorte do mundo. não sei absolutamente nada . a não ser um idiota.Estou apenas citando . se puderes. . Rhett sorriu abertamente. Como se também ele tivesse voltado aos tempos em que tinham sido amigos.Diz-me a verdade: é por isso que tens ido à Missa todos os domingos a chocalhar o terço? Tens andado planejando isto? . Scarlett Estás perdendo o jeito? .Nunca pus em causa que podias agüentar contra o general Sherman e o seu exército. não há qualquer razão para ela recusar.Então? Vais ou não ajudar-me? .Quanto a isso. De qualquer forma. cumpria sempre as suas promessas. Com a ajuda dela atenuaria o escândalo. .Não. esperou ansiosamente pela opinião de Rhett.disse. Rhett sorriu. Rhett. entusiasmando-se a cada palavra que dizia. Baixou a mão e olhou para ele com uma expressão zangada. mas não estou a vendo como. até mesmo de admiração. o convento não precisa do dinheiro para nada. e concorda com tudo o que ela quiser. a Temporada terminaria e Scarlett iria embora. Têm aquela casa bem grande e todas as irmãs trabalham gratuitamente e têm candelabros e um grande crucifixo de ouro na capela.Estou ouvindo . . Ela explicou o seu plano. Diz-lhe a verdade. Como é que Rhett conseguia fazer aquilo? Conseguia sempre surpreendê-la. . Ele ficaria livre da tensão que ela trouxera à vida que estava tentando construir em Charleston e ficaria livre para voltar para Landing. mas depois desatou a rir com verdadeiro gosto. apenas tentando fazer um negócio honesto. Rhett estava rindo dela. Scarlett . Vou lhe oferecer muito mais que o que o Will pode mandar. .Tenho que admirar a tua coragem. Sabes muito bem que eu não me aproveitaria da Igreja .. Scarlett tapou a boca com a mão. . nada mais.disse ele. fazendo com que contasse mais do que era sua intenção. dali a duas semanas.

a terceira. a quinta visitas. Além disso. . .exclamou. Scarlett começou a ir à Missa todas as manhãs.Como é que aquela horrível mulher pode ser tão má? ." Rhett continuou a rir baixinho durante bastante tempo. à medida que o assalto de Scarlett à Santa Madre Igreja entrava em escalada.queixou-se Scarlett após a sua primeira visita ao convento. Era óbvio que ela era uma arrivista vaidosa e ignorante. Rhett . A investida de Scarlett contra a Madre Superiora do convento de Carreen seria um bom entretenimento para ele até a sua vida voltar a ser sua. Como Rhett já esperava. mas parecia absorta noutras coisas. é o que dá andar armada em beata. . Nas recepções e nos bailes era educada.Que disparate.Oh.Faz com que eu pense muito melhor dela do que pensava antes. Rhett.fazer na plantação. disse Rhett para si próprio. . Mas agora estou disposta a engolir as minhas palavras. Sabes. as relações de Scarlett com a Madre Superiora estiveram longe de ser simples. . Todo mundo em Charleston comentava aquilo que interpretava como sendo uma espécie de fervor religioso. Já não aceitava convites para jogar brídge e tinha deixado de fazer visitas às senhoras cujas casas nos seus dias de receber se tinham tornado um imperativo para ela. Depois.Ela não diz que sim nem que não. Scarlett ficou tão desesperada que até começou a acompanhar as tias nas suas visitas a amigas suas que também eram senhoras idosas católicas que viviam com dificuldades. . E admirável uma pessoa ter sentimentos religiosos sérios. Quando Scarlett toma o freio nos dentes. . Até mesmo papistas.sugeriu Rhett. Rhett sabia que ele era a única pessoa com quem ela podia falar. As olheiras dão-te um ar espiritual. eu pensava que tu eras idiota por lhe dares a atenção que davas. Devem impressionar muito a Madre Superiora. . "Pensa no tempo em termos de milênios. zangada. Depois de uma semana de respostas brandas e evasivas da Madre Superiora. Emma Anson discordou. enquanto ela protestava. porque não durmo o suficiente. como podes dizer uma coisa tão horrível? Vou ter que ir já pôr pó de arroz.Conversa! A minha alma está ótima.Até renuncio a qualquer coisa de que goste muito durante a Quaresma.disse Sally Brewton um dia.Sou toda a favor de louvar a Deus . Estava confusa e frustrada. . Scarlett era uma pessoa diferente. E pareço uma velha. absolutamente convencida de que a notícia da sua devoção chegaria ao convento. . Mas acho que a Scarlett está indo longe demais. E a frustração estava fazendo com que aparecessem pequenas rugas verticais entre as sobrancelhas.Talvez ache que isto irá salvar a tua alma . o rosto de Scarlett começava a acusar as poucas horas de sono.Acho que as contas do meu terço estão tão gastas que estão pela metade. e nem sequer me ouve quando lhe tento explicar as vantagens da venda! . começou a visitar Carreen com tanta freqüência que aprendeu os nomes de todas as outras freiras e de quase metade das alunas. guardando para si a sua vontade de rir. Rhett escutou-a com uma atenção bondosa e paciente. e não de semanas. Já ando nauseada com tanto cheiro de incenso. Está sendo extravagante. A belle sedutora tinha desaparecido. muito obrigada. é uma força formidável para enfrentar. "Aposto na Igreja Católica". Mas não apostaria muito. os esforços de Scarlett proporcionavam-lhe quase diariamente novos motivos de divertimento. Gostaria que não houvesse festas todas as noites. E após a segunda. Na realidade. Sally.

" Voltou a pé para casa. Talvez Rhett estivesse lá para a consolar. Devia dar de correia naquela rapariga. até as paredes parecerem fechar-se sobre ela. "Estou transformando-me numa chorona sem força de vontade. . Não conseguia. ainda que isso leve cem anos.. Começou a fazer um relato irado da fuga da Madre Superiora. Não podia falar com mais ninguém sobre a sua frustração.A manhã de quarta-feira da segunda semana do cerco de Scarlett estava escura e fria e chuvosa.disse ela. E tenho que ir.lamentou-se. Ficou tão perturbada que se afastou alguns passos e. .Não posso ir a pé ao convento com esta carga de água . o bispo estará lá. ou talvez uma semana. . pensou. Ele estava encostado a uma das colunas. Ninguém sabia exatamente quanto tempo duraria o encontro.Verei . "Não posso sequer desperdiçar um dia.Como vai a reforma da Igreja Católica? . deleitando-se placidamente com o charuto. lá foi coxeando fazer o que Scarlett mandara. ou mais. Se for um encontro importante da Igreja. Scarlett nem sequer isso quis fazer. Miss Eleanor e Rosemary decidiram ir às compras em King Street. exatamente no tipo de criatura que desprezo. ou vários. Subitamente.." . nas duas noites chuvosas em que iam sair." . Que importa se levarei mais tempo para conseguir o que quero? Terei Tara. A chuvarada trouxe de volta o Verão.disse ele quando o charuto já estava bem aceso. mas não conseguia se concentrar. mas estava mais envergonhada do que zangada. Ele fez uns ruídos de compreensão enquanto cortava e acendia um charuto fino. Tinha aparecido de surpresa. inspirando o cheiro úmido e verde do jardim. .A Madre Superiora partiu de manhã cedo para a Geórgia. "Eu não disponho de uma semana ou mais". . Scarlett tentou pensar na sugestão de Rhett. "Todo este fingimento que reina em Charleston é de doidos e revoltante. Era estranho sentir aquela timidez quando ultimamente se sentiam ambos tão à vontade um com o outro. quando ele falou. está calor. Talvez seja boa idéia ires ao aniversário do teu avô depois do baile de Santa Cecília. Scarlett protegeu os olhos.E vai me buscar roupa seca. . teve viva consciência da presença de Rhett. disse Scarlett para si própria. pois não dissera a ninguém o que estava fazendo.perguntou. Vem comigo para apanhar ar. como um gênio saído de um frasco. . erguendo uma sobrancelha. e depois foi para a biblioteca. Talvez um dia. A chuva parou à tarde. em contraste com o interior obscurecido da sala de jantar. as nuvens afastaram-se para o mar. mas hoje não me importaria nada de entrar no jogo só para ir numa carruagem quente e seca. As tuas tias não te largam com isso. o antigo cocheiro dos Butlers.disse a freira que abriu a porta do convento. enquanto as lágrimas lhe corriam pelo rosto. . Com um tremendo ataque de tosse. gritou Scarlett para si.Joga fora estas malditas botas . O sol era encandeante. e Rhett também. com ele tão perto de si.Vou até a varanda fumar . "Mas que diabo se passa comigo?". Mas não posso. no térreo. talvez tenhas mais sorte se falares com ele. Ficou no quarto pensando. portanto irei. Pansy estava ainda mais encharcada do que ela. indo embora precipitadamente antes que começasse a chorar. na chuva.ordenou a Pansy. .Creio que a escola que as freiras têm na Geórgia é em Savannah. para ir a um encontro da escola da Ordem . o traço salgado do porto e o cheiro de pungente masculinidade da fumaça do charuto.Lembrou-se com saudade de Ezekie.Vou dar cabo do meu único par de botas. a sua voz pareceu-lhe vir de muito longe.

o seu vestido de baile de brocado cor de rubi. portanto esse espinho não estaria cravado na sua carne. As mãos tremiam-lhe ao servir o chá. mamã . Estava junto do degrau da carruagem. Hannah.disse Eleanor Butler. o que era agradável.29 . . enquanto Rhett ajudava as senhoras a subir para a carruagem.Com uma antecedência de dois dias! . Não pensaria nisso agora. mamã .disse Scarlett animadamente -.Não vejo qualquer razão para termos que nos esforçar para ser simpáticos com ianques. E Miss Eleanor era sempre boa companhia. não era tão bela como Miss Eleanor dissera. Combateu com o general Lee.Continuo a dizer que os Ellintons deviam vir conosco na carruagem . Não será tão mau assim. Rosemary ia visitar Miss Julia Ashley.Acabará por valer a pena ver o encontro de Townsend com Henry Wragg. e os levaremos ao Baile. Rhett mandou-a calar. Uma folha fina de papel amarrotado estava caída no chão. se ao menos estivesse tudo resolvido quanto a Tara!" Tinha seguido o conselho de Rhett e pensado na hipótese de ir a Savannah. conte-nos tudo sobre o general Lee. segurando a porta. Tinha chegado um telegrama enquanto ela e Rosemary andavam às compras: o primo Townsend Ellinton e a mulher vinham da Filadélfia fazer-lhes uma visita. pensou Scarlett. Quando chegarmos a Meeting Street passaremos para a frente.Conte lá. Mas a perspectiva de ter que estar dia após dia com as suas tias era mais do que conseguia agüentar e tinha decidido esperar que a Madre Superiora regressasse a Charleston.disse Rhett num tom conciliatório -. Oh. A mulher.Não tem nada que se preocupar.Nunca me senti tão aborrecida em todos os longos anos da minha vida . .E irás ser extremamente simpática. . No entanto. .disse ele.disse a mãe severamente. . . É mesmo tão bonito como todos dizem? Ezekiel polira a carruagem e escovara os cavalos até estarem dignos de transportarem membros de uma família real. Miss Eleanor começou a rir. . muito embora uma pessoa não soubesse para onde olhar quando falava com o primo Townsend. mas já tive mais que a minha conta. fizeram com que Scarlett se sentisse mal vestida no seu vestido de veludo usado e camélias. para chegarmos lá primeiro e os podermos . Rhett ia a Landing. não conseguiria chegar ao fim da noite. . . bordado com pérolas. .disse.exclamou Eleanor. Se pensasse. primo Townsend . "Teria chamado mentirosa a qualquer pessoa que dissesse que eu me cansaria de dançar. Acham que conseguirão dar um aperto de mão? Os Ellintons não eram tão maus assim.Acreditam? Até parece que nunca ouviram falar da Guerra. . Graças a Deus que aquele era o último baile e o fim da Temporada. pronto a auxiliar. Rosemary franziu a testa e ficou calada.Morreríamos apertados . e a sua gargantilha de diamantes. . Townsend é estrábico e Henry tem estrabismo divergente.Vão ali à nossa frente. aos seus pés. . na melhor carruagem que o dinheiro de Hannah pôde alugar.Tenho que parar de me queixar .Vão ficar numa suíte no Charleston Hotel. . Além disso.disse Rosemary.insistiu Eleanor.Porque são nossos parentes .Vai ser horrível . o teu primo Townsend não é de forma alguma um ianque.resmungou Rosemary.

"Podem continuar a fazê-lo. Scarlett não disse nada. Scarlett olhou e viu uma cena que fez com que retivesse a respiração.Acho que tens razão .Mamã. Diz-se que apenas os mais fortes recuperam dessa experiência. "É isso que me têm feito". Sobressaltou-se ao ouvir o sino do bonde à sua esquerda. Rhett. Olhou pela janela para as pessoas que iam a pé. Eleanor Butler começou também a rir.Não pode. é claro. e tu sabes bem.exclamou por entre gargalhadas. Uma passadeira cintilando de branco protegia o caminho desde o bloco de estacionamento das carruagens. Como é que as pessoas voltam para casa? . Não há qualquer razão para estar preocupada. de mármore branco e brilhando de limpo. . se chove cântaros podia-se ir da carruagem até ao baile sem se apanhar uma única gota de água.Scarlett. rindo depois ainda mais. Eram nove e meia.Não é agradável ver o bonde sem mais ninguém a não ser pessoas vestidas para um baile? . A toda a extensão do passeio e do estacionamento das carruagens. embora sejam um povo muito sutil. Todo mundo sabe que as carruagens só circulam até as nove. a carruagem entrou na longa fila de carruagens. pareces a duquesa de Alice no País das Maravilhas.disse ela.Rhett! Por favor. pensou Scarlett. Ninguém pensaria numa coisa dessas. ." Depois da curva para Meeting Street. Os visitantes acabam por sentir-se como se estivessem usando sapatos pela primeira vez na sua vida. Devia ser agradável sentir o ar quente em vez de ir ali fechada naquele pequeno espaço. Uma a uma. mas isso não altera o fato de Hannah ser ianque de gema. paravam para os passageiros saírem e depois voltavam a andar lentamente.Tratada com quê? . Não vou ter que suportar Charleston durante muito mais tempo. . Receio que seja tratada com uma cortesia de morte. Ainda se estava rindo quando a carruagem avançou.E se alguém que não vá para o baile quiser ir? .Sim. .disse Eleanor Butler. parou. . a gente de Charleston tinha desenvolvido um jogo particularmente desagradável e astucioso. até os degraus do pórtico. "Por este andar. seguidas pelas criadas que lhes levavam as bolsas dos sapatos." Ouviu os sinos da Igreja de St. . . . Rhett riu. Bem gostaria de ir também a pé. quando o baile termina. . Tratavam os estranhos com tal simpatia e consideração que a sua cortesia se tornava uma arma. e a porta foi aberta. pensou. por detrás de um gradeamento alto de ferro.Há razões mais que suficientes. são pessoas simpáticas e parentes de Townsend. Era assim que um baile devia ser! Havia um par de enormes lanternas com meia dúzia de bicos de gás no topo de dois grande postes de ferro pretos que iluminavam o amplo pórtico e as altíssimas colunas brancas de um edifício com traça de templo recuado da rua. . maravilhada -. pensou aborrecida. pára . Rhett explicou. . já terá terminado quando lá chegarmos".acompanhar à entrada.Reparem . .Depois da Guerra. Michael tocar duas vezes. há outra corrida especial às duas. tinha sido montado um toldo de lona branca.Não sabia. Os chineses não desenvolveram tortura que se lhe assemelhasse.perguntou Scarlett. sabias que os bondes deixam de circular mais cedo na noite do Baile de Santa Cecília para serem limpos antes de iniciarem as corridas especiais para levar as pessoas ao baile? . Miss Eleanor. "As corridas terminam sempre às nove. Espero que não os tratem assim esta noite. "Como pode ser um bonde?".implorou a mãe.Oh.

Ora. Ellinton. Mas Hannah Ellinton parou ao chegar à porta e recuou involuntariamente. perto da parede.disse. contente por ele conseguir troçar de uma coisa que levava tão a sério como aquele baile." Scarlett olhou por cima das cabeças dos soldados e lançou um sorriso cintilante à multidão antes de descer da carruagem. Ele tinha Ihe contado tudo sobre o baile. "Que estavam aqueles soldados ianques fazendo?" A garganta de Scarlett contraiu-se momentaneamente de medo.Está impedindo a passagem .. como se realizava há anos e anos . Teria que tirar o melhor partido daquilo. . Esta espalhou-se pelo passeio branco. Aquela cena tinha se tornado tão familiar durante a Temporada que não podia imaginar por que era que Hannah estava tão chocada. Rosemary e Scarlett tiveram que se afastar rapidamente para o lado para não chocarem com a figura vestida de brocado cor de rubi à sua frente. Se ao menos pudesse ter ido com um vestido novo. . mas nunca foi posto à prova. Scarlett parou no átrio. Deu três passos em frente. Várias moças e mulheres estavam sentadas num banco baixo. Scarlett sorriu a Rhett. muito parecido com o do seu pai irlandês. e foi arrastada majestosamente enquanto entrava no Baile da Temporada. Scarlett . Só homens podiam ser membros da Sociedade. Este edifício é o Hibernian Hall.Aqui estão os Ellintons . Butler. as criadas lavavam e secavam e empoavam-lhes os pés.Não sejas malcriado .Aqui deves sentir-te absolutamente à vontade.Desce.disse Rhett. bem erguido. seguindo o arco gracioso da escadaria até ao amplo patamar do andar de cima e ao lustre de cristal que resplandecia suspenso no enorme espaço aberto.tudo em Charleston parecia existir há pelo menos cem anos . . atirou a cauda do vestido com o braço.Eleanor Butler ficou genuinamente chocada. .concordou Rhett -. O olhar foi atraído para cima. os ianques estavam mantendo as pessoas afastadas e abrindo caminho! "Exatamente como criados. .Venha por aqui. Vamos deixar os nossos agasalhos no vestiário das senhoras. Que se passaria? Scarlett esticou o pescoço para ver. desenrolavam-lhes e esticavam-lhes as meias remendadas e calçavam-lhes os sapatos de baile. viu a multidão por detrás deles.Rhett! . Scarlett saiu com o seu queixo belicoso. Tinham as saias arregaçadas até os joelhos e os pés em bacias de água com espuma de sabão. tentando descortinar as figuras que iam saindo das carruagens. à espera dos outros. Era a rotina habitual de todas as mulheres que iam a pé pelas ruas poeirentas da cidade para os bailes da Temporada. . Deus não ousaria. rostos ansiosos a espreitar de um lado para o outro. O que estava aquela mulher ianque esperando? Que as pessoas dançassem de botas? Deu uma leve cotovelada a Mrs. Enquanto tagarelavam e riam umas com as outras. Por que não desistem e vão embora? Já ninguém lhes presta atenção. Eleanor Butler virou-se do espelho onde tinha . Estariam planejando armar alguma confusão por já terem sido derrotados pelas senhoras? Depois. Hannah pediu desculpa e entrou.A idéia é essa . Era a jóia maior e mais cintilante do mundo. É bem feito. Hannah. sem um grão de pó lhe tocar. como os rapazes dos archotes ou os lacaios. num gesto experiente.disse Mrs.ralhou a mãe. Lá dentro verás uma placa com a harpa da Irlanda na melhor tinta de ouro. e depois. . Nunca chove na noite de Santa Cecília. em vez daquele trapo velho.como era totalmente organizado por homens. de forma a ir cair atrás dela.

Continuava a costurar para Mrs. pregador laico. mas não dizia em voz alta. Ela tratará de tudo o que precise esta noite. Batizada com o nome Rainha de Sheba pelo seu pai. corações destroçados .Ótimo . Sheba era famosa. sendo a sua pele castanho-dourado apenas ligeiramente mais escura que o brocado dourado. mas só o Baile de Santa Cecília tinha a Rainha de Sheba. Butler. Rhett tinha contado a Scarlett o que a maioria das pessoas sabia. caracóis desfeitos.disse. botões caídos. "Aposto que é uma daquelas abolicionistas que nunca viu de perto um negro". tendo aprendido o seu ofício. nódoas e manchas. e criadas para as servir. todos os tons de pele e todos os preços.Não tinha visto a reação de Hannah. Sheba conseguia transformar trapos e sacas de farinha em modelos tão elegantes como os que vinham no Godey's Lady's Book. Cada baile tinha uma sala reservada para as necessidades das senhoras.estado ajeitando os seus grampos. receei tê-la perdido. pés doloridos. Todos os anos reinava no vestiário das senhoras no Baile de Santa Cecília. Rutledge trouxera de Paris para fazer o enxoval da filha. Duvido que os Ellintons tenham tanto. . Sem protestar. . desmaios. Scarlett olhou para a expressão confusa de Hannah Ellinton. a parte de Chalmers Street. roletas viciadas e mulheres de todas as idades. Recusava-se educadamente a fazer a sua magia em qualquer outro baile a não ser o mais importante. Sheba era dona do mais luxuoso e rentável bordel na famosa "Mulatto Alley". supervisionando as suas duas criadas impecavelmente fardadas e as criadas que acompanhavam as senhoras. "Que faria se alguém lhe falasse do outro negócio de Sheba? O Rhett disse que Sheba tem mais de um milhão de dólares em ouro no cofre de um banco na Inglaterra.Sheba e as suas favoritas tratavam de tudo. Mrs. Bainhas rasgadas. para a filha e para algumas senhoras por si selecionadas. Ellinton foi levada ao canto da sala onde a mulher mais gorda que ela alguma vez vira estava sentada numa ampla poltrona. era na realidade uma rainha no seu próprio mundo. pensou. Rutledge. excesso de comida. onde oficiais e soldados das forças militares ocupantes gastavam a maior parte do seu vencimento em uísque barato. Sheba levantou-se do seu trono para ser apresentada à convidada de Mrs. numa ação rápida e eficaz para fazer face a toda e qualquer emergência feminina.Quero apresenta-la a Sheba. . E à nora de Mrs. Podia dar-se ao luxo de ser seletiva. . Todo mundo sabia que era a melhor costureira em toda a cidade de Charleston. de brocado desbotado. Butler. ansiosa por conhecer a mulher de quem tanto tinha ouvido falar.Por instantes." . Scarlett dirigiu-se rapidamente para ela. quando era escrava dos Rutledges. com a modista que Mrs. a dois quarteirões apenas de Santa Cecília.

Devia estar dançando com os maiores lisonjeadores de Charleston. O enorme salão de baile tinha uma iluminação deslumbrante.30 Quando Scarlett chegou à entrada do salão de baile foi a sua vez de parar. Era reservada. De candelabros de prata com vários braços em compridas mesas de cada lado da porta. dançando ao som de bela música. . sem perceber que vinham pessoas atrás de si. homens que viviam há muito em Charleston. disse que sim. . Ela dançaria com Rhett. As debutantes terrivelmente jovens. cheia de música e risos. dissera-lhe Josiah Anson enquanto valsavam. Scarlett pensou por instantes quanto os sensatos e velhos administradores saberiam. Viu Rhett pelo menos com três. Caía de quatro cascatas de cristal que pareciam flutuar no alto. de todo o coração. E era igual para todos. De altos espelhos de molduras douradas que refletem as chamas repetidas vezes em imagens opostas.disse Scarlett -. . No Baile de Santa Cecília. homens de Charleston que viviam em muitos outros lugares. a namorados e pares casados. Aproximava-se a décima sexta música. e felicidade por todos os lados. aquela noite tinha sido tudo quanto um baile devia ser. mas nunca com Anne Hampton. O nome de Middleton Courtney não constava do seu carnê. E a fez rir ver os Ellintons. Decerto alguém o estava elogiando. cada dança tinha um misterioso potencial de surpresa e a garantia de diversidade. E não havia situações embaraçosas. mas que vinham sempre ao Baile de Santa Cecília. . bela demais para ser real. Isso a fez feliz. De janelas altas. até o rosto habitualmente pesaroso de Eulalie estava iluminado de prazer. Townsend estava com o ar de estar se divertindo ainda mais que a mulher.Mas eu não quero que termine .Ah. portanto sabia. Sentiu-se avassalada por uma beleza mágica. homens que nunca vira. Não se importou. os administradores da Sociedade preenchiam antecipadamente todos os carnês das senhoras.respondeu Miles Brewton. decidiu ela. convidados que estavam lá de visita. Sem embaraços. um dos administradores -. a orquestra tocou a última frase da Valsa do Danúbio Azul e o baile terminou. sim! É de fato o melhor baile da temporada. Portanto. a não ser com o prazer de estar naquele salão magnífico. nunca. disse num tom solenemente gozador.Ótimo . é exatamente isso . e contudo suave. que funcionavam como espelhos. os maridos e as mulheres voltavam sempre a apaixonar-se. Scarlett deu uma risadinha abafada quando viu as tias dançarem todas as músicas. Era uma das regras do Baile de Santa Cecília. . Era presidente da Sociedade. tinham como pares homens que eram hábeis a dançar e a conversar. muito embora viesse acompanhado de um ramo de camélias envolto em papel prateado. Assim. onde estavam monumentais taças de prata com ponche e que nos seus lados curvos captavam reflexos dourados. pensou Scarlett maliciosamente. Não. homens novos. com os seus vestidos brancos. escuras como a noite. Mas depois viu que a regimentação tinha sido magistralmente orquestrada.perguntou-lhe Rhett muito mais tarde. homens velhos. Era evidente que Hannah se sentia a beldade do baile. Ao que parecia.Estava dizendo a verdade. Não tinha ficado nada satisfeita quando lhe deram o seu carnê de danças. Os seus pares eram homens que ela conhecia.Estás te divertindo-te? . De pares de apliques dourados e de cristal nas compridas paredes laterais. Sem dúvida que nunca esqueceriam aquela noite. Não tinha nada com que se preocupar. Scarlett riu encantada e entrou. quando ele a tomou nos braços e lhe perguntou se estava se divertindo. dada por velas. Ali ninguém ficava no canto. À uma da manhã.

" . O condutor aumentou a intensidade da chama do candeeiro de globo azul no teto e das lanternas de copa alta junto às portas. Quando os seus archotes se acenderam.Quem disse que a prova de um baile perfeito é dançar até gastar as solas dos sapatos? .respondeu ela. Scarlett. Agora vão todos lá para baixo cear. A Sociedade orgulha-se quase tanto das suas ostras como do seu ponche. . Até as senhoras se empanturram. Oh. desaparecendo nas . mais vale eu ir implorar à Sally que fuja comigo.que esperamos que todos sintam. Estava sentada no parapeito de uma janela. é útil para uma noite de dança. Scarlett viu o olhar que ambos trocaram e sentiu o coração contrair-se de inveja. . Eu levo-te lá para baixo.disse Rhett na sua voz arrastada -. Não irei estragar esta noite perfeita. . minha senhora. Como castigo.Nunca lhe permitiria que reclamasse a sua encantadora mulher se não fosse tão maior que eu. Passava ligeiramente das duas quando as portas do Hibernian Hall se abriram. .Foi uma enorme honra. . e depois fez deslizar o grande ferrolho de ferro e abriu os portões. Comprei-o. Foram os três rindo à procura de Sally. antes que as ostras desapareçam todas. . mas depois tapas os pés como uma pessoa respeitável e vais mancando até a ceia. . mulher chata.Meu Deus . irás ter mais comida que aquela que conseguirás comer.Conversa. Os cavalos batiam as patas e sacudiam a cabeça. Rhett vinha aí. vai vender o barquito de que o rapaz tanto gosta. .Para nós.exclamou Scarlett. velhotes. graças à minha má influência.Um grande prazer .Foi o que eu fiz e agora tenho bolhas nos pés. Vai para os pés e não para a cabeça. Miles pegou-a no colo. as notas de Tommy na escola têm baixado. Recusou já umas cinqüenta vezes. . mas talvez a minha sorte tenha mudado. A temporada terminou e estamos quase na Quaresma.Scarlett olhou para Rhett e a dor agravou-se. .Informou-me que. "Não pensarei nisso.O rapaz o terá de volta.perguntou num tom queixoso.Claro que bebi. Pensei que a cabeça ia saltar. com os sapatos na mão. fazendo uma vênia.O ponche de Santa Cecília era composto de excelente champanhe misturado com um brande de boa qualidade. . É tradição. Estes gracejos extravagantes e risonhos eram tão automáticos para Scarlett que nem sequer tinha que pensar no que estava dizendo.Miles curvou-se sobre a mão de Scarlett. Os rapazes negros que seguravam os archotes bocejaram ao irem para os seus lugares para iluminar a saída dos foliões. Uma vez na vida. Miles! A Sally disse sempre que era o melhor dançarino de Charleston. Um homem de avental branco varreu as folhas que se tinham acumulado na passadeira branca. Agora vamos cear. . mas eu achei que ela se estava apenas se gabando. . Rhett.Bruto! . Mas agora sei que estava dizendo a pura verdade.Isso é uma crueldade! . graças a Deus. Por que estaria Rhett demorando tanto? Porque estava falando com Edward Cooper em vez de a acompanhar à ceia? Sally Brewton nunca lhe perdoaria por ela estar prendendo Miles daquela forma. .disse Sally. o bonde em Meeting Street começou a andar nos trilhos. Espero que tenha bebido uma taça da nossa mistura famosa. .Que assunto fascinante estiveste a discutir com o Edward Cooper durante tanto tempo? .

Retribuíram acenos e gritos de "boa noite" enquanto o bonde recomeçava a andar. Scarlett deu uma risadinha. para a viagem de regresso ao longo de Broad. em frente aos Correios. Mas não pareceu fazer grande diferença. depois três casais. .Achas que eles conhecem alguma outra canção? . Ele respirou fundo o ar fresco da noite. levando consigo os cantores.Não me importo. Numa fila que se estendia por três quarteirões. Scarlett puxou a manga de Rhett. . Get your tickets at the station for the Rock Island Line. as carruagens esperavam a sua vez de avançarem para apanhar os seus passageiros. com mais dignidade. nem eu. it is a mighty fine Une! The Rock Island Line it is the road to ride.resmungou Ezekiel aos rapazes adormecidos fardados de lacaios. por favor. Não andaram muito de carruagem. depois uma avalanche de jovens correu pela passadeira de lona branca. tapou a boca com a mão. Uma leve brisa brincava com a . Em alguns casos. . essa dignidade não conseguia esconder uma certa insegurança das pernas. primeiro um. Deram um salto ao sentirem o seu dedo espetado. pois esta virou para leste em Broad Street. Vai para o bonde e guarda os nossos lugares. boa noite . Rhett. parando na varanda. onde tinham estado dormindo.gritavam os passageiros obedientes às pessoas que ainda estavam no alpendre. e depois subindo Meeting Street até o terminal. Era uma continuação alegre e ruidosa da festa. ela continuou cantando sempre que o refrão era repetido. deslocando-se a um passo mais lento. Observou o bonde iluminado a ficar menor. a melhor orquestra.Olha que ainda é preciso andar bastante do local onde saímos até casa.. As pessoas saíram de roldão pelas portas abertas. Rhett riu. a exibição deixava muito a desejar.Nem sequer sabem aquela e. rindo. Musicalmente. Os mais velhos sorriram e comentaram a energia infatigável dos jovens.sombras quando o ruído de vozes irrompeu do edifício. ..Não se preocupem.Vou dizer à mamã. vamos de bonde. Quando saíram da carruagem. O silêncio era absoluto e estava muito escuro fora da poça de luz lançada pelo candeeiro em frente aos Correios.Eu também . e depois continuou majestosamente através da cidade silenciosa até ao fim da Broad. relutantes em dar a noite por terminada. meus rapazes.Puxou a manivela junto da cabeça. nem se importavam. eu levo-os para o estábulo. A sua risada soara muito alto agora que The Rock Island Line apenas se ouvia vagamente à distância. para te dizer a verdade. Como acontecia todos os anos. . . A noite está tão agradável e a carruagem é abafada. mas os cantores não tinham consciência disso. o melhor ponche.Acordem. e o sino de metal bem polido ao lado da luz azul tocou.perguntou Scarlett. recomeçar a andar e desaparecer numa esquina. . eles vêm aí . Quase todos os que iam no bonde tomaram parte na canção iniciada por três homens bem humorados quando a carruagem se inclinou ao fazer a curva. falando. um quarteirão mais adiante. depois parar. .Boa noite. Adoraria andar um pouco a pé. sorriram e saltaram de junto dos seus pés. Scarlett e Rhett cantaram tão alto quanto os outros. . Depois. Oh. tinham dito que aquele fora o melhor Baile de Santa Cecília de sempre. . Rhett e mais três voluntários ajudaram o condutor a tirar os arreios dos cavalos e a levá-los para a outra extremidade do bonde. e. . the Rock Island Line. O condutor da carruagem acalmou os cavalos.disse. o baile em que mais se tinham divertido. a melhor comida.Oh.

a frente branca da sua camisa coberta pela pelerine.murmurou para Rhett. passando pelos candeeiros muito espaçados. e enfiou a mão sob o cotovelo de Rhett. Sentia o calor do seu corpo. viu que ele também estava sorrindo. Não havia necessidade de continuarem a conversar. Scarlett bocejou. Scarlett escutou. quando viu como os sulistas tratam as pessoas. claque testemunho da agradável unidade do momento. Continuaram a andar. Há neve de meio metro de altura nas ruas de Filadélfia. Sem dizerem palavra. a cabeça deu-lhe tal volta que eu estava à espera que ela começasse a andar para trás para ver para onde ia. O ar estava cálido e suave. e o ruído dos saltos no pavimento tornou-se um único claque. Os sinos de St. pensou. soando estranha aos seus ouvidos. O cão ganiu uma vez e depois calou-se. por cima do cotovelo. . "como se fôssemos as únicas pessoas na face da terra. . Na mancha de maior escuridão. . feliz.Scarlett riu baixinho na escuridão cálida e depois sorriu de satisfação. "Está tudo tão silencioso". Tinham ambos bebido bastante ponche.Foi uma festa maravilhosa. . sem pressa de estar em qualquer outro lugar. Os seus passos ressoavam fortemente no passeio e faziam ricochete nos prédios. Disse-me que quer voltar para o Sul. Cada um sentia um sereno e luminoso bem-estar interior. onde tudo de certa forma aumentava em termos de efeito. Junto ao passeio havia uma longa sucessão de companhias fornecedoras de navios. Ele articulou uma afirmativa indistinta e tirou o relógio da algibeira.Escuta . Um cão ladrou sem convicção ao som dos seus passos. tinha consciência do seu volume e força. duas vezes. Um dos candeeiros tinha se apagado.Agora! . . a recordação de uma noite agradável ainda mais agradável que o próprio baile. começaram a andar pela escuridão em direção à casa. voltando a colocar o relógio no bolso. acho que nunca mais na sua vida se sentirá tão encantadoramente sedutora e tão espirituosa.perguntou um pouco alto demais. Santo Deus. Scarlett . o braço poderoso de um homem poderoso. claque. erguendo-o à luz do candeeiro.Pobre Hannah . O Townsend não é tolo. edifícios estreitos com lojas de velas entaipadas ao nível da rua e janelas às escuras dos alojamentos por cima.Tive medo de desatar a rir alto da emproada da tua Hannah. Chegou-se um pouco mais a ele. Rhett deu uma risadinha. Não conseguia reconhecer nada. Rhett adaptou automaticamente as suas passadas largas às passadas mais curtas de Scarlett. andando juntos.disse -. O caminho levou-os pelas docas.franja do seu xale.Meia hora . Quando ela e Rhett passaram pela luz do candeeiro seguinte. A escuridão era mais escura. Rhett mandou-o calar-se.disse Rhett. Estava tudo em silêncio.Está mesmo quente . Bastava sentirem-se ambos bem. Scarlett agarrou-lhe o braço com mais força. o silêncio mais profundo. Estavam naquele estado que se classifica de "alegre". Reteve a respiração e voltou a escutar mais atentamente. . Muitas das janelas estavam abertas ao calor quase estival da noite. A sua voz ecoou. estarem ambos sorrindo.disse Rhett num tom de aprovação. ." A figura alta de Rhett fazia parte da escuridão. a sua própria voz baixa. Esta visita provavelmente fará que Hannah concorde. Michael tocaram uma. As notas pairaram na noite cálida durante muito tempo.disse baixinho. Scarlett olhou inquieta de um lado para o outro e por cima do ombro para o edifício dos Correios que se erguia gigantescamente atrás de si. . o ar mais quente. não foi? . Era firme e forte.

disse ela. . . vamos depressa. A música é Across the Wide Missouri. com tanto movimento. Os sinos de St.Ficaram ambos imóveis. mas estava escuro demais para lhe ver o rosto.Quero ir andar de barco.É por causa do mar . . Depois. Scarlett sentiu o sabor do ar e pensou nas velas como asas dos pequenos barcos que atravessavam o porto quase a voar. mas continuava acertado. Rhett. o bater da água em movimento contra as estacas invisíveis do paredão tornou-se audível. ela estaria fora da sua vida para sempre. Não há nada como isso para fazer que um homem se sinta um deus. . mas além disso há sempre um homem de vigia. Talvez haja mesmo dois nesta parte do rio. um riso ligeiramente gozador. . . divertido consigo próprio.Brinco com barcos à vela sob o pretexto de estar sendo simpático para com jovens confusos.Rhett recomeçou a andar. Rhett? Ele deu uma gargalhada. . e escutou a maré e a música do marinheiro saudoso e anônimo. . Muito em breve. Gradualmente. . Por favor. Olha. Era música.Sentes saudades de quando furavas o bloqueio. Ele pensou durante alguns instantes. . pessoas que conhecem o rio e se deslocam à noite quando ninguém os pode ver. Dá-me prazer estar na água e sentir o vento livre a soprar. É um marinheiro com saudades de casa num barco ancorado ao largo. olha para o céu . Oh. . . Scarlett esforçou-se por ouvir. A sua pureza fez que os seus olhos se enchessem inesperadamente de lágrimas.Rhett parecia estar mais falando consigo próprio que com Scarlett.disse ele. diz que sim. Voltou a olhar para a lanterna do barco que confundira com uma estrela. Rhett. é ali que está o barco.perguntou ela com medo.As estrelas estão tão próximas. levas-me? Está tanto calor como no Verão e não é absolutamente necessário que vás para Landing amanhã. dependendo de quem conta a história. uma lenta seqüência de notas.Anda. Escuta.Quero fazer aquilo . para estar alerta a qualquer coisa que se aproxime. Alguns têm um verdadeiro dom para as tocar.Riu de novo. O seu passo era ligeiramente mais rápido. Scarlett puxou-lhe o braço.Rhett. até ela ficar espantada por não ter estado sempre a ouvilo. Scarlett sentiu sal nos lábios. Fazem eles próprios aquela espécie de flautas.Por que fazem isso? .Digamos que gostaria de ter menos dez anos.disse ele. . podes ouvi-la respirar. . Já é tarde e amanhã quero sair bem cedo. A lanterna é para avisar os barcos que passam que ele está ali. . Há sempre barcos pequenos. . Estaria imaginando coisas? .disse ela baixinho.Sim. Uma das estrelas parecia tão próxima que dava a impressão de poder tocar nela. um outro som fundiu-se com a cadência da maré do rio. pareceu tornar-se mais forte. .Por que não? É pena não aproveitar o bom tempo . puxando Scarlett consigo. e a sua voz era baixa e calorosa. O chapinhar ritmado. . mais que qualquer outra coisa no mundo. Ela olhou para ele.Ouves? .reparou pela primeira vez que o céu parecia muito próximo e as estrelas que o salpicavam mais brilhantes do que alguma vez se lembrava de ter visto. Ele parou de andar e pôs a mão sobre a dela para que ela também parasse.Já passamos os armazéns e agora só há água. Aquele deve estar de vigia.Por mil razões. há uma lanterna no cordame. Michael tocaram os três quartos de hora. nenhuma delas desonesta. nem nobre.

. .. Rhett parou. Era maravilhoso poder antecipar uma coisa. horas.Não poderei levar-te a andar de barco se partires o pescoço. Só faltam alguns quarteirões..Rhett reteve-a. Ela voltou a acertar o passo com o dele. Scarlett. Já junto de casa. a voz do guarda-noturno na torre da igreja gritou à cidade adormecida. Scarlett interrogou-se sobre o que ele estaria escutando. Michael de novo.. e tudo em ordem! . sorrindo para si própria.Tinha a cabeça erguida e estava à escuta. À distância. . mas distinta na escuridão cálida.Três. . fazendo que ela também parasse. era apenas o relógio de St..Espera um segundo. pelo amor de Deus. Oh. Vê por onde vais. Os carrilhões tinham acabado de tocar e o único sino tocou três vezes.

pôs o saco ao ombro e ia já a meio da escada quando Scarlett percebeu o que ele tinha dito. Rhett não se apressou a calçar os sapatos. E que direito tinha Rhett de estar sempre criticando todo mundo? "Parece um trabalhador rural".Espera! . pensou Scarlett. . . em forma de pagode. e ficou satisfeita ao chegar à relativa estabilidade do pequeno barco. . Descerei um degrau à tua frente para evitar que escorregues com essas tuas idiotas botas de cidade.Não estou disposto a deixar-te partir o pescoço para me poupar ao trabalho de te levar a andar de barco durante uma hora. muito obrigada. como se a sua escada estreita fosse uma larga escadaria.Está quase maré vazia . Impedia que o seu vestido de sair de sarja castanha tivesse um aspecto tão monótono. e está na hora. pegou num velho saco de lona e o pôs ao ombro. Mas sentiu-se grata pelo braço de Rhett em volta da sua cintura naqueles degraus cobertos de algas. tinha subido árvores. . minha cara. Scarlett observou-o em silêncio.disse. Rhett abriu os cordões do saco de lona e tirou um par de sapatos de lona com sola de borracha. a apertar os cordões e a dar-lhes um nó elaborado. sem dúvida . e o palheiro do celeiro. Um homem sensato sabe quando é derrotado. .Deixa-te estar aqui. teríamos dificuldade em entrar no porto.corrigiu ele. não quero voltar a apanhar um escaldão .Ou de um macaco . Havia algo de suspeito na sua voz. Vou guardar estas coisas e voltarei para buscar-te. Quando criança. nem sequer por uma mulher." Ela não fazia idéia de que o barco fosse tão pequeno..31 Rhett olhou para o traje que Scarlett tinha composto com tanto cuidado e ergueu uma das sobrancelhas enquanto uma sugestão de sorriso lhe aflorava à boca. .Num instante. pensava.disse ela.Era por isso que tínhamos de cá estar às nove e meia.disse ela na defensiva.Claro que tenho.disse ele. se tens mesmo a certeza de que queres ir. Tinha envolvido a copa do chapéu em metros e metros de tule azul. pensou. isto é. A escada é muito escorregadia. e atado as pontas sob o queixo num laço que achara encantador.disse Rhett. . Olhou depois para ela com um súbito sorriso que lhe cortou a respiração. . "mas não tenciono deixá-lo levar a melhor. . quando a maré virar. .. . com uma franja azul-escura. . E claro que nos ajudará a trazer o barco de volta para a doca. com honesta admiração quando Rhett estava de novo junto de si. . uma sombrinha de seda azul-clara. Espera que eu me apronte. Rhett. até os galhos mais altos." Scarlett cerrou os dentes.Disseste nove horas. Scarlett estava familiarizada com escadas e tinha boa cabeça para alturas. Estava com um chapéu de palha de abas largas que Mrs. Às dez. . Butler tinha junto da porta do jardim para se proteger do sol quando ia apanhar flores. "Está armando alguma".Vem. "com aquelas calças puídas e a camisa lisa que nem colarinho tem.Bom. O tempo e a maré não esperam por nenhum homem. Scarlett.Scarlett pôs a mão de luva branca num dos apoios da escada e preparou-se para se virar. Vamos? Rhett fez uma grande vênia. Olhou para Rhett com uma expressão acusadora. Ela olhou para ele com uma expressão de firme determinação no rosto. e nem sequer está de gravata ou casaco. .Desceste e subiste essa coisa com a velocidade de um raio .Iremos. a pôr as botas no saco. Ou que estaria ao fundo de uma comprida escada que parecia escorregadia e molhada. de modelo ousado. com uma expressão obstinada. Tinha na mão a sua sombrinha de sol preferida.

Ele próprio tinha freqüentemente sentido o mesmo arrebatamento na sua juventude. subindo as cristas e depois deslizando para os cavados num mergulho ousado. as luvas e o chapéu de Miss Eleanor. Mas parecia feliz.Oh.Soltou as cordas que prendiam a minúscula chalupa à doca e afastou o barco do píer incrustado de craca com um remo.Sentou-se muito quieta no banco da ré. vamos largar. Com as duas mãos começou a içar a vela principal que rangeu e bateu ruidosamente. A forte maré vazante agarrou imediatamente o pequeno barco e puxou-o para o rio.Bonita menina! . Mesmo agora. enquanto Rhett prendia eficientemente as velas ao mastro e verificava as cordas. ao fato de ter perdido a sombrinha de sol. e por vezes o casco estava apenas alguns centímetros acima da água. Rhett olhou para cima e sorriu. . alto e vasto. Nunca estarei. momentos que o levavam de novo a navegar vez após vez à procura de mais.era o vento e a água e o sal e o sol. Não tinha pensamentos. Içou a bujarrona. A chalupa tinha apenas uns cinco metros de comprimento. O aumento de velocidade fez que a água espumasse sobre a beira inclinada do casco.ordenou. No céu. Rhett olhou para a expressão arrebatada dela e sorriu ao ver o ridículo laço de tule ensopado por baixo do seu queixo. prendeu a adriça e a escota e a vela estreita enfunou-se suavemente com o vento. Montava as ondas e a corrente como um jovem animal impaciente.Oh. . compreendeu a profundidade da sua resposta à liberdade feliz de navegar no mar. .ordenou Rhett. .Então.Estás pronta? . . Scarlett abanou a cabeça. Rhett. .Scarlett estava arrebatada de encantamento com o vento e o mar. puxando o leme para um curto movimento em zigue-zague ao vento. e lançava um leque de gotas salgadas no seu rosto e na sua boca aberta e exultante.Abaixa-te . . Scarlett sabia que ele não estava se referindo a ela. indiferente à espuma que lhe manchava a roupa. não. . Rhett sabia que era digno de nota Scarlett recusar uma oportunidade para dominar. Ficaram um pouco mais no mar.ofereceu ele. Scarlett deu uma exclamação de alegria. Scarlett olhou de soslaio sem erguer a cabeça. A lona branca estava em montes na proa coberta e dentro da cabina aberta.voltou a dizer. sem uma única nuvem. Os olhos de Rhett estavam semicerrados contra o sol e tinha a testa franzida de concentração. pondo a pequena chalupa a navegar em uma ampla curva.exclamou. Ensino-te a navegá-lo. mais feliz do que ela alguma vez o vira. .perguntou ele.Abaixa-te . que fazia que o estômago de Scarlett ficasse em algum lugar perto da garganta. tinha ocasionalmente breves momentos em que o sentia. que estavam completamente estragados. à água que lhe molhava as botas. contentava-se apenas com o estar ali. . apenas sensações. Ela fazia parte daquilo . sim! . Não tinha qualquer desejo de controlar o barco. .Agora! Rhett sentou-se no banco ao lado de Scarlett e enfiou o braço no leme entre ambos.Estás pronta para regressarmos? .Fica sentada onde estás e põe a cabeça sobre os joelhos . . A vela principal abriu-se com um fortíssimo estalido e Rhett riu.Queres segurar o leme? . o seu grito foi repetido por uma gaivota de um branco cintilante contra o céu azul.

disse num tom de urgência -.disse Rhett -. . .disse Scarlett.Santo Deus. e estavam duras do sal. sem grande esperança. preparando-se para virar.O sol aquecia-lhe as costas. e para os laços de espuma de cada lado da proa.Pouco passa das onze. foi mais adiante buscar o saco de lona. Veste a suéter. com o corpo curvado.Não. abriu os braços e arqueou as costas. .Rhett estendeu-lhe uma das suéteres. Rhett. Vêm direitos para nós. . estou horrível. de um azul tão escuro que parecia quase preto. As mangas da suéter eram tão grandes que lhe tapavam as mãos e batiam ao vento. a meio. As suéteres que tirou de dentro dele eram velhas e deformadas..perguntou. .Um tubarão! . . este soltou-se dos dedos e foi emaranhar-se nas outras madeixas.Parece delicioso. Depressa. à tua direita. fazendo que ela cuspisse e soprasse. Hoje o dia parece de Verão..Olha. rosado do vento. Olhou para a água que cintilava ao sol. uma forma cinzenta brilhante curvou-se acima da água por instantes antes de desaparecer sob ela. .Eu seguro o chapéu. Agarra-te e abaixa-te. . resplandecente sob a nuvem escura de cabelo.. .Minha querida e tola criança. bolachas duras e rum. Depois. entre o barco e a margem. mas baixinho.gritou ela. Prendeu firmemente o chapéu ridículo na cabeça e enfiou o cabelo despenteado na parte de trás da suéter. . Scarlett fez uma careta. . Estamos em Fevereiro.Será que tens alguma coisa para comer nesse teu saco? . espreguiçando-se como um gato. É a coisa mais encantadora do mundo estar no meio de um cardume de . . Nunca estivera tão bela na sua vida. minha cara . .Não preciso. mas aceitou a mesma.O ar está de fato quente. Vamos almoçar em casa. o vento pode levar-te. Scarlett perscrutou a margem pantanosa a certa distância. .Veste isto.. Eram de lã grossa. Scarlett. tenho uma reunião com os meus advogados esta tarde. rápido.Vais ter que segurar o meu chapéu.Mais uma hora. Talvez possamos ir com eles. . Tinha o rosto iluminado de alegria. o vento salgado fustigava-lhe o rosto. Aposto que nunca viste aquilo. .Rhett vestiu a outra suéter que estava ainda mais suja.. . Scarlett..Vê tu o que fizeste! . mas a água não. Era um dia bom para estar vivo. Quando conseguiu tirar o cabelo da boca. dois. três tubarões. Nunca provei nenhuma das coisas. soltando-o dos ganchos e das travessas e libertando as longas madeixas. quer pareça ou não Verão. . não tubarões. A espuma acabará por te gelar sem dares por isso. são golfinhos. olhando automaticamente em volta para ver se havia outros barcos na rota que se propunha tomar. ajudou Scarlett. Recusava-se a ficar zangada e a estragar a sua alegria. Prendeu o leme e.Não podemos ficar aqui o dia todo? Estou gostando tanto.exclamou ela. O vento lançou-lhe uma grossa madeixa para dentro da boca aberta. Depois. Ali a estibordo. A cabeça dela emergiu do decote e o vento assaltou-lhe o cabelo despenteado. . Scarlett . dá o meu chapéu antes que fique careca . Querem comer-nos? .. Controla-te.Cuidado. .disse ela. . Ela gritou e tentou agarrá-lo. Vou virar o barco. Rhett voltou para a ré andando de cócoras e sentou-se no caimento da cabina..disse Rhett rindo -.Só rações de marinheiro .Malditos advogados . A inclinação do casco baixou sob o seu peso e o pequeno barco silvou bem equilibrado através da água.Depois soltou o leme. Devem estar dirigindo-se para o oceano.

Rhett .por cima do ombro e viu a tempestade varrendo a água e o céu. . passando por baixo dele. Rhett pôs-se de pé e protegeu os olhos do sol. arqueou-se e mergulhou. Os outros estão provavelmente à nossa espera. Mergulhando e vindo à superfície. a tempestade abateu-se . mas vai ser uma experiência dos diabos. imediatamente à frente da chalupa.disse calmamente -. por vezes um a um. Vai haver uma tempestade.Nesse preciso instante. Os seus saltos graciosos fizeram Scarlett bater palmas.golfinhos. e depois sorriu. olhando-os com olhos que pareciam humanos.Raios! . .Vi. Não viu a nuvem escura que estava se alastrando pelo horizonte atrás deles. . Estava sorrindo para nós! Rhett também sorria.disse. em frente da proa.disse ela.concordaram ambos. rolando. e . já naveguei em situações muito piores. Por causa dele Rhett foi imprudente. sempre adorei. Veio dizer-nos para nos apressarmos. Adoram brincar. Quando Rhett conseguiu manobrar a chalupa para seguir o rumo dos elegantes mamíferos. Depois. . O espetáculo era encantador. Ela olhou para trás e abriu muito os olhos. Não te assustes. As velas ficaram lassas e os golfinhos mergulharam abruptamente na água e desapareceram.Brincando . . Nadaram ao lado do barco. baixando-se sob o botaló em movimento. Nessa hora ele olhou . O primeiro alerta foi quando o vento. com a boca rasgada num sorriso para o homem e a mulher dependentes daquele barco desajeitado. . Dois metros à sua direita.Viste aquilo? Rhett sentou-se no banco.Dois golfinhos tinham saltado na água mais à frente. deitou-se e encontrou um local onde se agarrar debaixo do banco onde ela e Rhett tinham estado sentados.Vais te molhar. espadanando água.Brincar? Peixes? Deves pensar que sou muito simplória.exclamou. um golfinho saltou da água.Vamos ter que correr à frente dela . . Arregaçou as mangas da suéter e voltou a bater palmas. nunca vi nada tão deslumbrante.Não são peixes. .tarde demais .Ali! . Scarlett . Repara bem. .Oh.Ali! .insistiu Scarlett. desta vez com êxito.Ali! gritou Scarlett quando um outro saltou na direção oposta. saltando. Era uma surpresa de cada uma das vezes. Olha! . subitamente parou.Rhett apontou quando um deles rompeu à superfície num salto. que tinha soprado regularmente. e agarra-te bem.sugeriu Rhett. Como é que o céu podia estar tão cheio de sol e azul à sua frente e tão negro atrás? Sem dizer nada.Acho sempre que estão sorrindo e também lhes sorrio.Exibindo-se . limpou o orifício de respiração com um esguicho de espuma e depois rolou preguiçosamente para dentro de água.e . Scarlett bateu na perna de Rhett com o punho tapado pela camisola. Os golfinhos proporcionaram a Rhett e Scarlett aquilo a que só se podia chamar um jogo. . . sempre num local diferente daquele para onde Scarlett e Rhett estavam olhando. . . Havia sete golfinhos no cardume. .Deita-te de barriga para baixo no fundo do barco. Verás. Rhett.sempre que os golfinhos saltavam da água.Ali! . .Estão dançando . pareciam estar rindo. o primeiro golfinho veio à superfície. . outras aos dois e aos três. Adoro golfinhos. Ele ajustava rapidamente as velas. os golfinhos já iam bastante mais adiante. soprando.

para perguntar a Rhett o que era aquele barulho horrível. Meu Deus. e estava rindo ao vento e à chuva e às ondas. A sua mão esquerda agarrava o leme com força e tinha a mão direita estendida. depois para cima. no preciso momento em que a chalupa mergulhou furiosamente pelo outro lado da onda. Tentou erguer a cabeça para ver o que estava acontecendo. Ela ouviu um ruído de ranger e abanar perto da sua cabeça e percebeu a .e atirar o seu corpo para cima do dela.. deslizou num movimento nauseante pela face da parede. Rhett conseguia controlar tudo. durante um instante selvagem e desesperante. De todos os lados erguiam-se ondas montanhosas. não quero morrer!" Com um violento estremecimento. . a escota que controlava a temível força da enorme vela principal enfolada pelo vento. Oh.sobre eles. como a dele estava erguida.devia estar quase na vertical. durante um momento aterrorizante. numa subida perigosa.. pronta a abater-se e esmagar a frágil casca de madeira em pedaços. "Vai entrar direto na água. o vento parou. o perigo de morte. Enquanto a pequena chalupa deslizava pela face da onda de nove metros de altura. a vela principal ficou lassa e o barco girou para a bordada. Ele estava adorando aquilo! A luta com o vento. Depois.Vai virar! Vai virar! . um capricho no meio da tempestade. "Meu Deus. "Maldita seja a sua alma!" Estava ajoelhado. Havia uma parede de água mais alta que o mastro. para cima. estremecendo. Doce Mãe de Deus. Mas o chapéu já espatifado caiu-lhe sobre a cara e não conseguia ver nada. Scarlett abriu a boca para gritar e ficou com ela imediatamente cheia de água. Depois. Scarlett não conhecia o poder caótico do vento. para baixo. outra vez para a água. para baixo . pensou.tentou gritar. ficou equilibrada no topo." "Odeio-o!" Scarlett olhou para a portentosa ameaça da próxima onda e.. Ergueu a cabeça. depois para cima. para cima. Curvou-se e cuspiu e tossiu até ficar com a boca e a garganta limpas." Puxou o laço de tule com a mão que tinha livre. até o fundo do mar. "Tenho que me livrar disto. A chalupa estremecia e gemia. onde estava Rhett? Virou a cara de um lado para o outro. senão sufoco. até o próprio oceano. com as costas e os ombros direitos. "Ele adora isto. O dia transformou-se em água e numa quase-noite enquanto as nuvens escureciam o céu e lençóis de água caíam sobre eles. agarrada à corda que estava amarrada em volta do seu cotovelo e antebraço e pulso. estou me afogando". a chalupa parou de mergulhar. tentando ver através da chuva.Rhett . mas a sua garganta estava paralisada de medo. esperou que ela caísse e a aprisionasse e destruísse. e entregou-se à perigosa e selvagem excitação. O barco estava sendo violentamente sacudido. de cabeça e queixo erguido. com cristas de espuma branca que se abriam em leque sob o vento e a chuva furiosos. Scarlett tentou gritar. Scarlett percebeu que Rhett estava desprendendo rapidamente o braço da corda. Sentia a chalupa deslizar para baixo. iradas. Os olhos de Scarlett estavam semicerrados contra a chuva que lhe caía violentamente na cabeça com uma força terrível. Scarlett puxou com força o tule molhado sob o queixo.. sobre a cara e libertou-se das abas sufocantes de palha molhada. Conseguia ver! Olhou para a água. A outra mão agarrava desesperadamente a pega de metal que encontrara. escorrendo-lhe pela cara. arrastado ao acaso apenas pela corrente. Apenas por alguns segundos. descobriu-o. disse a si própria que nada tinha a recear. mas não tinha a menor idéia de que qualquer coisa de mal acontecera até a crista da onda estar quase debaixo da quilha e Rhett gritar: . que estava fazendo uma coisa diferente com o leme. rangendo como se se estivesse se desfazendo.

Rhett ..A voz dele soou de muito perto. E a voz era a sua. Temos que nos meter debaixo dela e utilizá-la como proteção. Aconteceu tudo muito depressa. Scarlett esticou a cabeça o mais que pôde e cuspiu a água da boca. Queria agarrar-se a Rhett. As coisas estavam começando a fazer algum sentido. estava rodeada por água ainda mais fria. Consigo pôr-nos a salvo. Scarlett nunca pensara que tal frio existisse. não me deixes morrer! Quero viver. .Scarlett respirou fundo com dificuldade. a segurá-la. respira fundo e fecha os olhos.. Todo o seu corpo devia estar gelado.Escuta com atenção. caindo. não sabia o quê. era a voz de Rhett.Malditos dentes.tentou dizer.. . Depois. Oh. e viu que ele estava de joelhos fazendo qualquer coisa.Graças a Deus. para baixo." . que não paravam de bater.. Quando disser "três". A chalupa está mesmo aqui. que depois desapareceu. ao ser puxado pelo cordame emaranhado.Ela conhecia aquela voz. e depois rápida. Estás pronta? . enevoando-lhe os olhos e fazendo-os arder. minha querida. Abriu a boca para responder. nunca mais viria à superfície! Foi invadida pelo pânico.. Isso significa que temos que mergulhar e voltar acima sob o casco do barco. "Tens que sobreviver a isto e não conseguirás se te portares como uma idiota. até ficar ao contrário.Rhett .Não esperou pela resposta dela.O som do seu nome foi mais forte que o dos dentes batendo e penetrou na sua consciência. como se todo o mundo estivesse parando. Daí a segundos . . . A água já a estava arrastando. a não ser que devia estar paralisada. no entanto.. depois ergueu-se a estibordo e rolou lentamente. . sentiu-se puxada para baixo. do forte ribombar por cima dela. Não te acontecerá nada. meu Deus. "Pára com isso. E aquele era o braço de Rhett em torno dela.Que-que-que-res-que-eu-fa-ça? .Um. queria gritar e gritar e gritar. estava movendo-se. Os dentes batiam-lhe incontrolavelmente. Mas onde é que ele estava? Não via nada através da água que não parava de lhe fustigar o rosto. E. indo acima e caindo. que a puxava. puxando. dois. . tão perto do dela. Não conseguia respirar. Estou te agarrando. Por detrás dela.oscilação lenta. e esta ficou imediatamente cheia de água. estou agarrado ao leme. de compreender o que estava acontecendo. em movimentos estonteantes." . a não ser que as voltas da corda pesada estavam caindo sobre ela. pois não se conseguia mexer. "Estou morrendo. no entanto. Se mergulhasse. caindo de uma forma terrível.Vou contar. Olhou sem compreender para o rosto de Rhett. fazendo tal barulho na sua cabeça que a impedia de pensar. Era fustigada pela chuva fria. escuta com mais atenção do que alguma vez escutaste na tua vida. Não viu o vento transversal agitar e subitamente enfolar a lona da vela principal e empurrá-la para o lado oposto da chalupa desgovernada com uma força crescente e tão poderosa que se ouviu um craque com o ruído de um relâmpago a cair e o mastro grosso partiu-se e foi arrastado para o mar pelo impulso e pelo peso da vela.disse ela de novo. O casco do barco deu um solavanco. Se ao menos os seus dentes deixassem de bater! . Entendeste? Tudo dentro dela gritava: Não! Se mergulhasse na água se afogaria." As palavras eram claras. O barco virara-se no mar gelado e varrido pela tempestade.Scarlett! . começando imediatamente a gritar: . Temos uma chance e vamos agarrá-la. e a água invadiu-lhe o nariz e os ouvidos e os olhos e a consciência. . parecia terrível e estranhamente lento.Scarlett! .

O som do seu grito reverberou no espaço oco sob o casco de madeira. Estava muito perto dela. para ir à superfície cortar o cordame emaranhado e o mastro antes que arrastem o barco para o fundo.E preciso ativar a circulação. Percebia o movimento cortante da faca. Não dês pontapés quando sentires uma coisa agarrar-te o pé. afogo-te! O riso dele encheu o ar à sua volta e pareceu de alguma forma torná-lo mais quente. Sentiu Rhett tocar-lhe no pé esquerdo. o interior do casco estava em escuridão absoluta. Nunca tivera a noção de como aquelas botas eram pesadas e apertadas. Parecia que estava gritando. Embora o barco continuasse a erguer-se e a cair com o movimento das ondas ao mesmo ritmo estonteante. Scarlett.Houve uma intimidade embaraçosa no movimento das suas mãos por baixo da suéter. Sentiu uma sensação muito estranha nos pés.Rhett Butler. Também vou cortar os cadarços das tuas botas.Mais baixinho. Não a conseguia ver. quase largou o chapuz onde estava agarrada.. Os dentes tinham parado de bater quando ela deixou de pensar que ia morrer. um enorme peso deslizou-lhe pelas pernas abaixo e os seus ombros romperam à superfície.. "Ótimo! Não estou realmente paralisada. . a única coisa que há a fazer é descobrirmos qualquer coisa da qual possamos rir. Pareceu-lhe uma eternidade. quase morta. Não entres em pânico. . .Rhett deslocou as mãos para a sua cintura. . Segura neste chapuz.disse Rhett. Não demorarei.perguntou ele mais baixo. a água estava mais calma. de tão gelada. enquanto ..terminara. para não te agarrares a mim e irmos ambos ao fundo. Mas ainda não. sem pequenas ondas cavadas a baterem-lhe no rosto." Scarlett respirou fundo pela primeira vez desde que a tempestade os atingira. Não demorarei.Como te sentes? . .Quando as coisas são o pior possível. Tenho que te deixar por alguns minutos.Se queres mesmo saber. mas ela sabia que estava. Começou a esfregá-las. . Com um enorme alívio.. Vou voltar a mergulhar. a superfície da água abrigada era quase lisa. . Faz que não percamos a sanidade mental. Scarlett. subitamente. e impede os dentes de baterem de medo.perguntou ele. impedindo a chuva de a fustigar. Não consegues respirar direito dentro dessa armação.Isso mesmo . com o choque. Depois. Scarlett. Ela estava exasperada demais para falar.Agora vou cortar os laços do teu espartilho. Agarra-te com força. As coisas não estavam tão más assim . . Também terei que te tirar essas saias e saiotes pesados. Era maravilhoso estar liberta.Chhh . Rhett irrompeu da água. eu. Se ao menos as suas mãos não estivessem tão frias. .A água está fria. Scarlett aproveitou para avaliar a situação. se me contas mais uma das tuas aventuras do tempo em que furavas o bloqueio. mas não suficientemente fria para isso. Scarlett. A chalupa virada formava um teto sobre a sua cabeça. Se estivéssemos no Atlântico Norte. ..disse Scarlett. . Não é nada divertido estar pendurada dentro da água gelada no meio de uma terrível tempestade. Além disso. . . . Oh! A mão na sua cintura provocou-lhe uma sensação de estranheza. Fica quieta para eu não te cortar a pele.se conseguisse ignorar o frio. Depois. O pior era que ele tinha razão.Tenho segurado os teus braços.. respirou ar.Seres capaz de rir numa hora destas ultrapassa a minha compreensão. Mas Scarlett continuava furiosa. Soltou uma exclamação de surpresa. Foi tão forte que. por qualquer razão.Como te sentes? . .

Fala. . . Enche os pulmões até o fundo. mas mexe as pernas. não pares de falar.Como? . Se quiseres. Quando acabar.A voz dele soou muito forte.As suas palavras soaram fracas. garanto-te que vais! . . Já não sentia tanto frio. Estou fazendo um suporte com umas cordas que cortei.Pára com isso..Claro que vamos.. poderás largar o chapuz e massagear as mãos e os braços. por Deus. . dá-me pontapés.disse Rhett asperamente.Escuta. Era muito mais fácil deixar o corpo apoiado no suporte de corda sob os braços e deixar-se erguer e cair com o movimento das ondas. sentia-se apenas cansada. sentiu os braços extremamente pesados.Quanto tempo falta para lá chegarmos? .Mais vale eu arrancá-la do que os caranguejos comerem-na . Estava sentindo-se muito sonolenta. morrerás. Scarlett. . chocada e zangada. Nada na voz de Rhett revelava o seu conhecimento de que a força dos ventos ciclônicos podiam anular a atividade normal das marés. Sentia as pernas como se fossem dois enormes troncos de árvore. a maré está enchendo. revivificando-a. muito cansada.perguntou ela sem emoção. . A tempestade podia estar a arrastá-los para lá da entrada do porto. depois de puxar o espartilho e o corpete. Por que estaria Rhett falando tanto? Por que insistia em que esfregasse os braços? . Scarlett tentou fazer o que Rhett dizia.disse Rhett. Continua a respirar fundo. Dá-me as tuas mãos para eu as poder esfregar. Scarlett ficou completamente acordada. . Scarlett assentiu na escuridão. E Rhett estava a pôr-lhe os ombros em carne viva. Mantém-te acordada. Mexe os pés. .Rhett começou a esfregar-lhe vigorosamente os ombros. . nem que tenha que te bater até ficares negra. Estás a arrancar-me a carne dos ossos. Tens que continuar a mexer-te. .Vamos conseguir sair desta? . Scarlett fechou os olhos e a escuridão tornou-se mais escura. Há anos que ele não lhe tocava no corpo.Scarlett! . . Rhett Butler. para a vasta extensão do Oceano Atlântico. E. Estás me machucando. continuando a esfregar-Ihe os braços violentamente.O tom de Scarlett era rabugento. e depois os braços com movimentos bruscos. . . Rhett deu-lhe uma bofetada com tanta força que a cabeça foi atirada para trás e bateu no casco de madeira com um baque que ressoou no espaço fechado. Se cederes ao frio. Sei que queres dormir. e sonolenta. como o miar de um gatinho. tentando mexer as pernas. deixa-me apenas ir ouvindo o teu timbre de peixeira rabugenta para saber que estás viva.Assim é melhor . respira e vai te mexendo.A corrente está a arrastar-nos para terra. .Nem penses! As minhas mãos ficam comigo e agradeço que faças o mesmo com as tuas.Como te atreves?! Vais me pagar isto quando sairmos daqui. Hoje em dia as mulheres não aprendem a respirar. não me importo com o que digas. . Vai te aquecer o sangue. Nos levará para o local de onde partimos. Sem qualquer aviso. Scarlett voltou a ter consciência do frio paralisante quando Rhett lhe esfregou a carne.Scarlett! Não podes adormecer.lhe rasgava o espartilho e o corpete.Continua a falar que eu massageio.Agora respira fundo . embora Scarlett tentasse afastar-lhe as mãos. não deixarei que morras. mas quando os ergueu. Lembrou-se da preocupação de largarem antes de a maré virar. mas esse é o sono da morte.disse Rhett.

E cantaram todas as canções preferidas de que se lembravam. Scarlett O'Hara! Devia ter deixado o Sherman apanhar-te em Atlanta. Ela tentou. "Está com um ar tão solene como um sermão! Rhett. As suas vozes ecoaram tão alto dentro do casco que lhes foi possível fingirem que não estavam enfraquecendo à medida que o frio lhes ia conquistando o corpo.Que tal The Yellow Rose of Texas? . 't was on a market day.Vais precisar de toda a tua coragem. Canta aquela canção de que o Papá tanto gostava. Canta-me tu.Não sei . estamos muito perto da margem..When first I saw Peggy. .Cantou o primeiro verso de Peg in a Low-backed Car. . . minha querida. para disfarçar a fraqueza.Claro que parecíamos um coro de anjos . "Ora. Estava pesada demais para a manter erguida. -Maldita sejas por seres uma perdedora. Rhett abraçou Scarlett e apertou-a contra o seu corpo para compartilhar o seu calor. pelas suas pernas e pelos seus pés e Scarlett começou a mexê-los para a frente e para trás. . .. A dor da restituição da circulação era intensa. ouves-me? Scarlett! Sinto que a corrente está mudando. mas aceitou-a de bom grado.. pensou depois do segundo gole.ordenou Rhett. Yo.Pôs a sua grande mão sobre o nariz e a boca de Scarlett. . Os olhos dela abriram-se e a cabeça ergueu-se para enfrentar o desafio de que tivera vagamente percepção.Respira fundo . Entretanto.respondeu ele. mas não teve forças.Vamos mergulhar. . Era maravilhoso sentirse nos seus braços. Meu Deus. ho. tanto frio. Se ao menos pudesse encostar a cabeça ao calor de Rhett e dormir. e mergulhou na água com o seu corpo que se debatia fracamente apertado contra o dele. A cabeça caiu-lhe. meu Deus!" Scarlett forçou as pernas sem vida a mexerem-se e afastou o terror com uma determinação férrea. * .Preciso mais de qualquer coisa para comer que de coragem .sugeriu Rhett.disse ela. ho. Scarlett. Reza para que ainda lá esteja. Significava que estava viva. que faz sempre troça de tudo. Juro. enquanto os goles de rum se tornavam cada vez menos espaçados e com um efeito cada vez menor. Não podes desistir agora. Era pena Rhett ter insistido em racioná-lo.Está guardado na proa. Deves saber a letra toda. quando ele acabava cada estrofe da canção de marinheiros. já está quase no fim.. Já me tinha esquecido dele.. a berrar como porcos na matança. depois admitiu que não sabia o resto.. . howl love thee. .disse.. Levanta a cabeça.Esqueci-me . Vieram à superfície junto à parte exterior do . Não valia a pena ter-te salvo. mas sabia que ele tinha razão. As palavras foram lentamente registradas na sua consciência quase desaparecida e produziram apenas uma leve reação de ira. .Scarlett. O rum espalhou tentáculos de calor revivificante pelas suas coxas.. Rhett abanou-a. Rhett. Seria horrível esgotar o calor na garrafa antes de estarem a salvo em terra. and a bottle of rum cantou ela.. Vá. Scarlett. Oh. Mas bastou. . . toda ela. até conseguiu tomar parte no tributo de Rhett ao seu prêmio.Já cantamos essa duas vezes. imitando o sotaque cerrado de Gerald O'Hara.. minha linda.disse Rhett. E depois Scarlett lembrou-se de Little brown jug. Scarlett. mostra-me um pouco mais dessa tua coragem. rum talvez fosse ainda melhor que brande". Não havia dúvida de que aquecia bem. . Lembro-me de ver os dois cambaleando pela rua em Atlanta.Por que diabo é que não agarraste no teu sujo saco quando viramos? . a tua gula talvez nos salve. Estava tão cansada.

Terra .Minha querida. Tudo. colocou suavemente o corpo de Scarlett na areia macia. Depois de a onda passar e a sua força se esgotar. Oh. e as sobrancelhas e pestanas negras eram duas manchas chocantes no rosto molhado e sem cor. com a parte de trás dos dedos. no queixo. em espiral. e a água cinzenta manchada de espuma abateu ruidosamente. Pensei que te tinha perdido. minha querida. Correu desajeitadamente através da areia funda para uma abertura na linha de enormes dunas e continuou a subir até chegar a uma zona protegida do vento. . começando a chorar num soluçar irregular.casco. . Está tudo bem. Uma onda ergueu-se ao longe atrás dele e correu em direção à praia. não foi um sonho. Os pés descalços e pernas nuas estavam cortados em dezenas de lugares pelos fragmentos de conchas que a onda lançara contra ele. pôs-se de pé. . mas não se importou. Rhett pôs-lhe um braço sob os ombros e ergueu-a. "Sim! Lembro-me. Rhett bateu-lhe no rosto suave e urgentemente.apenas os lábios de Rhett nos seus.Beijou-lhe a testa. Não chores. E não havia frio. Estás salva.. E o bater do seu coração na garganta sob os lábios dele. as suas exigências iguais às dele. . protegendo-a com o seu corpo curvado. este é o escuro turbilhão que me atrai e exclui o resto do mundo e me torna viva. O seu cabelo negro e brilhante. A sua voz estava entrecortada ao dizer vezes sem conta o nome de Scarlett enquanto tentava trazer de volta a vida à brancura gelada do corpo dela. perto de um renque de grandes ondas em rebentação. no encantamento rodopiante. a rodopiar até ao coração do sol.Sim! . nas faces. Rhett segurava o corpo inerte de Scarlett junto ao peito. apenas uma união para lá do espírito." . Os dedos de Scarlett tinham-se semicerrado sobre a solidez da areia endurecida pela chuva. tocou-lhe no cabelo.exclamou Rhett quase sem fôlego. deixou de haver palavras ou pensamentos. estava caído em volta da cabeça e sobre os ombros. rugindo sobre o seu corpo protetor. Pensei que a tivesse matado. Com a mão que tinha livre. Começou a curvar-se sobre si mesma. estás viva. minha vida. inclinando-se sobre ele. Rhett gritou num triunfo primitivo.. inseguro. meu amor .exclamou repetidas vezes. . Quando os olhos dela se abriram. já fora da rebentação.Estamos quase lá.disse ela. indo ao encontro da paixão de Rhett com a sua própria paixão. Aí. tão viva. Curvou um braço em volta do pescoço de Scarlett e susteve a sua cabeça pesada enquanto ia nadando com movimentos experientes através da rebentação e utilizava a força desta para chegar à água menos funda. o calor das suas mãos. chuva. já terminou tudo. Caía uma chuva fina. A pele pálida de Scarlett tornou-se rosada ao aquecer e ela virou a cabeça para corresponder aos beijos dele. Pensei. e cambaleou até à praia. E a força que ela sentia sob os dedos ao agarrar-lhe os ombros. varrida quase horizontalmente pelo vento que soprava. para lá do tempo.. o bater forte do coração dele sob as palmas das suas mãos quando ela enovelava os dedos nos espessos pêlos encaracolados do seu peito. no seu corpo. tinham uma cor que parecia tão forte como a das esmeraldas. Scarlett. para lá do mundo. todo emaranhado. na boca. Ajoelhado na água orlada de espuma. e livre. Até que. Sim. irrompendo em direção a terra e indo bater nas costas de Rhett. a garganta. as faces. apertando Scarlett contra si. esfregando cada parte com ambas as mãos. fraqueza ..

está chovendo muito. . Scarlett deixou cair os culotes rasgados em cima da camisola ensopada e secou- . o abrigo que Rhett encontrara parecia em ruínas e incapaz de se agüentar naquele vento ciclônico.Há ali uma casinha. Arriscamo-nos a apanhar alguma doença. Sentia-se presa pelo peso de estarem ensopadas.Vou contigo . Tu ficas aqui. como se ela o tivesse queimado.Não demorarei nada a acender a lareira. Levanta-te.Não te quis acordar . Ela agarrou-a ansiosamente. .disse.Rhett afastou-se rapidamente.32 "Ele me ama! Que idiota que fui por duvidar do que sabia. Por que estava ele tão calado? Mal lhe dirigira palavra. pensou Scarlett." Estendeu a mão e passou as unhas ao longo da espinha de Rhett. . Scarlett entrou atrás dele. Scarlett ficou de boca aberta. Temos que encontrar abrigo antes de voltarmos a fazer amor. . Virou-se e deslizou imprudentemente pela face íngreme. mesmo enquanto a levara ao colo para atravessar uma zona de arbustos baixos no sopé das dunas. virando-se bruscamente para olhar para ela e depois pondo-se de pé num salto. Sob a chuva fria e fustigada pelo vento.Rhett! Não podes me abandonar. sem adornos.Rhett estendeu a mão para ajudar Scarlett a levantar-se. "quero ouvir a voz dele a dizer quanto me ama. Ela apenas via as suas costas largas com a camisa molhada colada a elas. Eram refúgios para a formalidade da cidade. Rhett arrombou a porta da casa de madeira com um único pontapé. Virou a cabeça lentamente. atirando-lhe a manta para o colo. com varandas sombrias.Não. Rhett estava sentado ao seu lado. Ela não conseguiu decifrar a sua expressão. Exatamente o tipo de abrigo necessário a sobreviventes de um naufrágio. ele parou. Sei onde estamos. "Ora. empoleiradas em estacas tratadas com creolina para ficarem acima das areias escaldantes do Verão.Despe essa roupa molhada e embrulha-te nisto . Mas ele continuou a subir.disse ele. .Tenta descansar um pouco mais. "Quero que ele fale". Vou procurar um local para nos secarmos e fazer uma fogueira." Ele descobriu uma manta de retalhos num dos armários. os seus ombros curvados endireitaram-se. Sentiu pela primeira vez a areia áspera contra a pele e reparou onde estava. de um lado para o outro.disse Scarlett. o que é certo é que nem demos pelo mau tempo. revestidas com ripas de madeira. se conseguires. subindo as dunas íngremes. "Talvez não. pouco mais que barracas. . . Depois. A suéter de Rhett tapava-lhe as pernas e ainda tinha a dela vestida. . . Há cabanas em todas estas ilhas." Os lábios inchados de Scarlett curvaram-se num sorriso indolente e saciado e abriu lentamente os olhos. . Mas ele sabia que aquelas casas das ilhas estavam ali há gerações e tinham lareira na cozinha onde as refeições eram preparadas." As covinhas nas suas faces estremeceram enquanto abafava uma risadinha. Ao chegar ao topo da duna. As casas que alguns dos habitantes de Charleston tinham construído nas ilhas mais próximas destinavam-se a captar a brisa fresca do mar durante os dias úmidos do longo Verão do Sul. Ele esquivou-se repentinamente. Scarlett espreguiçou-se languidamente. Deus sabe quanto tempo ele me obrigou a esperar por isso. esforçando-se por se pôr de pé. Tinha os braços em volta dos joelhos e o rosto escondido na concavidade que estes formavam. sem acreditar muito bem no que via. Não deixarei.

Scarlett. mas há aquilo de que precisamos. nada mais. bebeu-a com um longo trago e abanou a cabeça. . . .Voltarei a ficar ensopado quando sair . A manta fazia um envelope para os seus pés no chão. Não me comprometeste.disse com um breve sorriso -..Não quero uma bebida. Scarlett estava seca pela primeira vez em horas. Encheu meia xícara. . o que aconteceu ali fora não teve nada a ver com amor. repetidas dezenas de vezes. . estando ele noutra dependência? Rhett apareceu com uma garrafa de uísque numa mão. baixando os olhos como se tivesse ficado embaraçada com a sua ousadia. .disse. Os homens que não são mortos atiram-se para cima da primeira mulher que vêem e provam que ainda estão vivos usando o seu corpo.Por que não despes também essa roupa molhada.Rhett dirigiu-se para a pequena despensa ao lado da cozinha.e deitou mais uísque na xícara. Scarlett atravessou a sala coxeando para se aquecer ao lume. Vou buscar ajuda. nem nada de semelhante.Abriu um armário e tirou duas xícaras.disse ele. Somos duas pessoas casadas que se amam. Mesmo assim. Eu amo-te e tu amas-me e fizemos amor para o provarmos um ao outro. Quero.disse. . Como é que podia falar com ele. Ela sabia-o lá bem no fundo da sua alma. .. nada mais. Foi uma celebração da sobrevivência." Quando falou. "amo-te".Vamos tomar uma bebida. tu também usaste o meu.Scarlett queria que ele deixasse de vasculhar a despensa daquela forma. junto à cozinha. Depois riu com rudeza.Preciso de uma bebida . a sua voz estava carregada de terna paciência. .Quero lá saber de Fort Moultrie! . "Continua a ter medo de que eu não o ame realmente! É por isso que não admite o quanto me ama. . Por mais que Rhett dissesse.Pousou as xícaras e a garrafa em cima da mesa. . Rhett olhou para ela fixamente por cima da borda da xícara e depois a pôs cuidadosamente em cima da mesa. pois escapaste à morte por um triz. é uma ótima sensação . Daí a minutos. As pestanas espessas esvoaçaram-lhe nas faces. Rhett bebeu o uísque. das palavras "minha querida".. mas começou a tremer. . . . Embrulhou-se nela como um xale e voltou a sentar-se na cadeira da cozinha. "Pobre querido. .se com a manta. um pequeno lume ardia na grande lareira. Era macia e agradável. Neste caso. alastrou à pirâmide de achas e uma onda de chamas alaranjadas irrompeu a crepitar. Não teve nada a ver com amor. . Scarlett. ele amava-a. "minha vida". Ele interrompeu-a antes de ela lhe poder dizer o que queria. A rudeza das palavras dele cortou a respiração a Scarlett. Quase de imediato. .Não admira que tivessem deixado ficar isto. mas isso não irá alterar a verdade. Rhett não respondeu. Rhett? Dou-te a colcha para te secares.Não é preciso estares tão enervado. Iluminou o seu rosto sombrio. é uma verdadeira porcaria. Rhett foi buscar lenha seca numa caixa na varanda." Scarlett começou a andar na direção dele..Nunca pensei que fosses uma idiotazinha romântica. .As prateleiras estão praticamente vazias .disse. onde não havia mentiras. Rhett. Decepcionas-me.Estamos muito perto de Fort Moultrie.Estão suficientemente limpas . Scarlett observou-o com uma expressão de indulgência divertida.Podes dizer o que quiseres. Acontece depois de cada batalha em tempo de guerra. Mas depois lembrou-se da sua voz rouca ao ouvido. . como está nervoso. Rhett.

Rhett embrulhou rapidamente o corpo inerte de Scarlett e levantou-a em seus braços. Agora. . Uma cópula apressada não deve ser nunca confundida com amor. Os olhos de Scarlett abriram-se. És um veneno no meu sangue. uma voz que ela quase reconheceu. . não quero ver mais nenhuma careta. Estava cansada. e ela entregou-se com abandono. Vai .A manta caiu no chão quando ela a largou para estender as mãos a Rhett.disse o médico do exército que Rhett levou consigo de Fort Moultrie e exposição. Mais.disse. enquanto as mão dele lhe acariciavam a garganta e os ombros. Butler. Torna-se escravo do seu desejo e acaba por ser destruído. por Cristo! Desejo-te e anseio por ti.Linda menina. Não sabe que se fizer essas caretas pode ficar com a cara assim? E depois que é que faz? Uma garota tão bonita que se torna feia. É um milagre a sua mulher não ter morrido.Passe-a aqui ao sargento. . voltou a revirar os olhos.. . Estava muito perto dele. Scarlett abriu os lábios obedientemente. depois. por pouco a circulação não deixou de se fazer. mas isso não alterará nada. Apanhou a manta do chão e envolveu-se nela.. Os braços de Scarlett envolveram-lhe o pescoço. Ainda sentia os lábios quentes do beijo de Rhett. querida. . As mãos de Rhett agarraram-lhe bruscamente na cabeça e ele beijou-a com uma força possessiva. .Porquê? . Ele largou-a. muito cansada.Levou a mão à cara e limpou as lágrimas que lhe caíam dos olhos.Beba isto. O seu espírito confuso registrou as fardas azuis à sua volta. Scarlett continuou a andar. . Mas os dedos de Rhett fecharam-se subitamente sobre os seus pulsos. suave. . . . agora beba outro gole. Estava com muito pouca força.soluçou ela -. Dormiria um pouco até Rhett voltar.Ela está perdendo s forças.Antes tinhas senso nessa cabeça dura. muito embrulhada na manta. amas mesmo. Não. Isso quase aconteceu a mim. Conheci homens com tal desejo de ópio que era como o meu desejo por ti. e a sua boca deixou de procurar a dela e o seu corpo afastou-se do dela. tropeçando para trás na primeira ação descontrolada que ela o vira ter. Scarlett. O senhor não está em muito melhores condições. o uísque no seu hálito.Tu amas-me . largando-lhe os pulsos. Assim é melhor. Dirigiu-se para a porta escancarada fazendo frente ao vento. afastando-a dele.É melhor nos apresarmos . mesmo. .Era uma voz de mulher.Tu desejas-me. uma doença na minha alma. Precisou de toda a sua força para fechar a porta. . . Mr. Abraça-me e diz-me que não me amas e eu acreditarei. Embrulhea naqueles cobertores e vamos levá-la para o forte. . Mas o resto do corpo tremia. gelado contra o corpo nu de Scarlett. Encolheu-se em frente à lareira.perguntou ela. .Podes falar até ficares roxo. mas não conseguiu ver nada através da chuva. Sentia o cheiro de sal na sua pele. O vento uivava através da porta aberta.Sim. mas eu escapei. abra a boca. machucando-a.E saiu intempestivamente pela porta para o temporal. Não voltarei a correr esse risco. O médico fechou-lhe as pálpebras com dedos experientes em socorros de guerra. . afastando-lhe os braços. Não me destruirei por ti.Exaustão . Caiu num sono tão profundo que era quase um estado de coma. e contudo autoritária. Embora Deus saiba que acontece com freqüência suficiente para encher as igrejas com cerimônias de casamento. Esperemos que não perca o uso das pernas. Eu sei o que acontece a um viciado.

disse-Lhe eu. Não. aconchegandoa bem. Depois deu grandes goles.Estou morrendo de fome. nem que demore uma semana. puxou a colcha e tapou os ombros de Scarlett. . Forçou os olhos a abrirem-se. Rebekah voltou a tapá-la e acariciou-lhe a testa até as rugas de preocupação desaparecerem. volta". posso comer alguma coisa? A grande mulher negra assentiu. é de uma boa cama aquecida com tijolos. A mulher negra inclinada sobre ela sorriu. e tornaram-se sussurrantes. pensou que estava em casa. Rhett. pois não? Isso não cai lá muito bem no Céu. As vozes mudaram. O remédio no leite era láudano. Scarlett adormecera. Falei com Jesus enquanto a esfregava e Ele trouxe-a de volta como eu sabia que traria. mas Ellen não falou. quase igual. a surgirem.Só um instante . E havia frio. não foi exatamente isso que eu lhes disse? Do que esta moça precisa. em Tara. Algumas lágrimas fracas escorreram dos cantos dos olhos fechados de Scarlett. dentro dos pingentes de gelo que lhe caíam dos lábios. limpou a boca com as costas da mão para limpar os bigodes de leite. Beba-o todo. Compadecido. . enormes. . Scarlett passou a língua pelos lábios secos e abriu os olhos. Mas Rebekah não podia fazer nada em relação aos sonhos. a tornar-se uma torrente vermelha que se erguia numa gigantesca onda. Sábio. Paciente.disse. mexendo-lhe e murmurando-lhe que tinham que lhe cortar as pernas. caídos numa poça de sangue no chão de Tara. com o sangue a esguichar. Depois fechou os olhos e uniu as mãos numa prece. Vá lá.beber todo este leite quente e o remédio. Os seus lábios moveram-se silenciosamente e ela abanava o corpo para a frente e para trás a dar graças numa conversa íntima com o seu Senhor. é apenas uma moça que não se sente bem. Terno. Rebekah. a focar. querida. Oh. Não será preciso mais que um minuto do Teu tempo eterno para lançares o Teu olhar para aqui e trazê-la de volta. embora estivesse gritando. depois outra e depois cerca após cerca até o infinito. A sua mãe passou pelo sonho e Scarlett sentiu o cheiro de verbena de limão. pus-lhe mais duas colheres de açúcar. não era a voz de Mammy. Estes eram fragmentos isolados e caóticos das recordações e dos medos de Scarlett. Scarlett retribuiu-Ihe o sorriso. transformando-se em vozes de mulheres. este não é um trabalho a sério como o de Lázaro. Não quer deixar o Jesus à espera que a Rebekah lhe diga muito obrigada. a espalhar-se. Quando acabou por se destapar. "Rhett. Ela não conseguia ouvir o que estavam dizendo. cada vez maior. a desesperante e interminável fome dos dias maus em Tara. Senhor. Quando terminou. de um bom copo de leite quente e uma conversa com Jesus para rematar a cura. "Foi o que Ele fez e vou agradecer-Lhe assim que a menina acabar de beber esse leite. E soldados ianques a aproximarem-se cada vez mais de Atlanta. nas sombras da varanda junto à sua janela. O seu sorriso era lindo. mas não era ela. Por instantes. é . Gerald O'Hara saltou uma cerca. Depois de o beber todo. Obstinadamente autoritário. O leite adoçado tinha um gosto melhor que qualquer coisa que provara nas últimas semanas. montado num garanhão branco que cantava numa voz humana com Gerald uma canção sobre Scarlett num Low Back'd Car. disse eu. Era parecida. Scarlett engoliu. vou pôr-lhe mais açúcar. e um cataplasma de mostarda no peito e a velha Rebekah a esfregar-lhe o frio para fora dos ossos.Ora pronto. com a Mammy cuidando dela. Scarlett mexeu-se agitadamente enquanto dormia. sobre uma Scarlett aos gritos. com o gelo cobrindo as árvores e as flores murchas e formando uma crosta gelada em volta dela e que a impedia de se mexer e de se fazer ouvir. Vá lá. Havia fome. meu cordeirinho. Rhett.

O rosto de Eleanor Butler surgiu por cima do seu ombro. Desta vez não teve pesadelos.Sinto-me idiota resmungou Scarlett. Butler num tom firme. . caiu num sono profundo. . Scarlett. E depois de comer uma sopa de feijão bem quente e bolinhos de milho. não é como o Lázaro.disse Miss Eleanor a Rebekah. mas recostou-se na cadeira.. .Onde está o Rhett? Por que não é ele a levar-me para casa? . Eu dei-lhe um tiro.O meu filho disse-me que fez um milagre cuidando da sua mulher . depois apanhara a barca para Charleston. . Falei com Jesus por ela. "Abrigada da chuva". . que aceitou a ajuda de Anne para subir as escadas. Anne respondeu às perguntas de Scarlett sobre Rhett.. Estava na cama que lhe era familiar.Rebekah pôs-lhe a mão pesadamente sobre o ombro e continuou a empurrar lentamente a cadeira de rodas ao longo da estrada de cascas de ostra esmagadas.Melly.Anne riu. Dormiu um sono reparador de catorze horas. "Devo ter estado mesmo mal. A tempestade trouxera consigo o tempo adequado a Fevereiro. para ela permitir que eu use as peles que sempre achou serem tão ostentosas.Isto é ridículo .Eu não deixei que voltasse a sair .Não tenhas medo . . já na cama. ." . . Anne falou em voz baixa.Posso muito bem andar.Miss Eleanor ficou alarmada quando a tempestade rebentou tão subitamente. O médico disse que vai ficar boa rapidamente. . pensou Scarlett impacientemente. Butler.Ele tinha pedido emprestada roupa seca ao sargento.queixou-se Scarlett. Fomos correndo do Lar à enseada de amarração.Os olhos escuros de Anne Hampton brilhavam de convicção. . Senhor. pois sabia como ela devia estar preocupada.Não fui eu.disse Scarlett numa voz rouca. caminhando como se não tivesse acontecido nada. pensou. e sabia que Rhett se encontrava ali bem perto. Duvido que se tenha sentado uma única vez durante toda a tarde. a pobre coitadinha que não parava de tremer. e quando nos disseram que o barco não tinha regressado ela ficou aterrorizada. . Ele está morto. Estava roxo de frio. Os sonhos maus já terminaram.disse. "É muito bonito a Anne mostrar-se tão preocupada com Miss Eleanor.Viemos buscá-la para ir para casa. Missus. tão cansada. . Mas quando chegaram estava cansada. minha querida . . O ar estava fresco e o vento que ainda soprava era frio.Está tudo bem. Enquanto Rebekah repetia a sua história a Mrs.Não sei como lhe poderemos agradecer. Disse-Lhe. "Pelo menos Miss Eleanor trouxe a minha capa azul". foi o Senhor. . para ir descansar a mãe. Está com um ar tão cansado. Scarlett recusou-se a sair da barca de cadeira de rodas.Teve um pesadelo . não parava de andar de um lado para o outro na varanda a olhar através da chuva.disse Rebekah. Ele tinha esperado até o médico dizer que Scarlett estava fora de perigo. . pobrezinha. Insistiu que era perfeitamente capaz de ir a pé até a casa e foi a pé que ela foi. A cabeça latejava-lhe com dores fortes como facadas. com o luxo de ter lençóis de linho e colchão de penas.Mandei chamar o nosso médico e disse ao Manigo para meter o Rhett na cama. mas não era ela que estava meio morta de frio!" . .Tivemos todos um choque quando vimos um soldado ianque entrar pelo portão.disse Mrs. . junto ao ouvido de Scarlett.

Onde quer que eu esteja. "A tua coragem e ânimo foram verdadeiramente heróicos e te olharei sempre com admiração e respeito. verificarei se o tio Henry tem o meu dinheiro e começarei imediatamente o trabalho em Tara. "É melhor que a Pansy apareça depressa. Scarlett. Segundo o nosso acordo. Não era para ser assim. Não adiantava voltar para Atlanta sem levar consigo a escritura de Tara. Tinha coisas mais importantes a fazer. Desejo-te um futuro mais feliz. a não ser que estou profundamente envergonhado e que lamento ter sido o causador de tanto sofrimento e perigo para ti....Pára de tagarelar e vai buscar as minhas malas. Ouviu o sino de Saint Michael a bater as horas. depois de fazeres amor comigo. Não podes viver sem mim. dez. Havia um grande sobrescrito encostado à jarra. Encontraria as tias na estação. nove.. até receber a informação de que regressaste a Atlanta. Depois. E eu fiquei lá.. seis. Sei que não consegues tirar-me da cabeça.Não. Deslizou da cama e puxou o cordão da campainha. na casa da minha mãe. Rhett" Scarlett olhou fixamente para a carta. tens o direito de ficar em Charleston.. . Scarlett tocou-lhe com ternura antes de começar a ler. A sua caligrafia ousada e livre era de um negro marcante sobre o papel bege. É tão bom vê-la com tão bom aspecto depois do que aconteceu... até Abril. Mas não vais encontrar-me à tua espera. Não posso.Viu as flores assim que acordou. perdida de amor.. .. contudo. desta vez não consegues. Quero ter as malas feitas e estar na estação a tempo de apanhar o trem para Augusta. a princípio chocada demais para se sentir magoada. agarrou-a com ambas as mãos e rasgou lentamente o papel grosso em pedacinhos. Miss Scarlett...Bom dia. Bom. "Não há nada que eu possa dizer sobre o que aconteceu ontem. Por fim. Não conseguirás encontrar-me. Não tentes. Tu voltarás.Mas ainda não tenho Tara." . exatamente como voltaste antes. Rhett Butler. sete. . Irei para casa.. Rosas de estufa. -Vou a Savannah. Peço-te que aceites as minhas mais sinceras desculpas por tudo relativo à nossa vida juntos. Vais ter que me encontrar. zangada demais. Não devo voltar a ver-te e não o farei. por mais que tentes. falando enquanto destruía as palavras negras e pesadas. Fugiste de mim daquela vez em Atlanta. Para ser franco. E no dia seguinte iria falar com a Madre Superiora e a obrigaria a falar com o bispo. O montante que te prometi será imediatamente transferido em teu nome ao cuidado do teu tio Henry Hamilton.. à espera que voltasses. nem Dunmore Landing. oito." Scarlett contorceu-se de prazer. O trem partia para Savannah às dez para o meiodia. Nenhum homem pode fazer amor com uma mulher como tu fizeste amor comigo e nunca mais a ver. negar a verdade de nada que disse. Lamento amargamente tudo o que ocorreu depois de escaparmos à longa provação. Disse-te coisas que nenhum homem deve dizer a uma mulher e as minhas ações foram repreensíveis.Scarlett fez uma pausa. agora sei muito mais do que sabia naquela altura. Tinha ido todos os domingos à Missa das dez. pois não visitarei nem a casa da cidade. Naquele domingo não iria. É o aniversário do meu avô. ." ". Scarlett agarrou-o avidamente. tenho esperança de que não o faças.

Não era difícil de imaginar que de alguma forma Scarlett o estava obrigando a partir..Tenho que ir. Não tinha muito tempo.Já foi para a igreja. Scarlett dobrou o bilhete e selou-o. .Já vai tarde . pois não parecia estar nada bem. . . Missus Rhett . . Ficou à porta vendo Scarlett." . Por que não lhe escreves um bilhete? Ou então. Que é que diria? .Não quero esse vestido horrível .Por favor dá isto à tua mãe . nervosa. Mas ele tinha-lhe dado um beijo de despedida e partido a pé. Vestirei o que quiser. Scarlett . Scarlett olhou para o relógio.disse Rosemary.disse a irmã de Rhett. posso darlhe eu o recado. dizendo que ia ao aniversário do avô e que lamentava não ter podido falar com Miss Eleanor antes de partir.Onde está Miss Eleanor? Quero despedir-me dela. Acabou-se a minha vontade de agradar. Rosemary acendeu um fósforo e queimou o bilhete de Scarlett.disse em voz alta. .disse a Pansy.. Correu para a biblioteca para ir buscar papel e caneta. Ela tinha-lhe implorado para não ir. ..O seu trem está à espera. .Miss Scarlett. . O trem já estava à espera. Scarlett rabiscou algumas frases. a criada e a sua bagagem descerem a rua.disse a Rosemary. acrescentou. "Rhett lhe explicará tudo". Adeus.Estava intrigada com toda esta confusão .chamou Pansy. Com gestos lentos e deliberados. olhando para os elegantes vestidos de Scarlett com curiosidade.Adeus.disse Manigo.Tira aqueles que trouxe quando vim para cá. .Também vais a algum lado? A mamã disse que provavelmente dormirias durante todo o dia. "Gosto muito de ti. . Rhett não tinha se organizado tão bem quando partira muito tarde na noite anterior. . noite adentro.

III Vida Nova .

já foi há tanto tempo." Scarlett preparou-se para a batalha. . Num canto do quarto havia uma bandeira da França e . tirou o chapéu e a capa de peles e deixou-os cair em cima de uma mesa de tampo de mármore no átrio. Depois começou a tirar as luvas verdes de pele. E rica. Estava cheio de móveis. Já estavam fartas de o fazer. Ora. "Velho avarento! Vovô nunca mandou um centavo para me ajudar depois da Guerra. também.. sem a tinta estar estalando e os tecidos puídos como na maioria das casas em Charleston e Atlanta.Scarlett. a tia e a tia Pauline. não conseguem ficar à vontade? As palavras e os modos de Scarlett eram efetivamente ousados. tia Eulalie! A tia foi criada aqui. Sentia as tias a olharem-na fixamente. poderia ter pintado todas as paredes de Tara. não importa. O imponente criado negro que lhe abrira a porta indicou com um gesto a Scarlett e às tias a porta aberta ao fundo do átrio. As tias e Pansy tratariam da bagagem. . que via através da porta aberta que dava para a sala de estar. com o que devia ter custado dourar os cantos do teto. . calculando o valor das mobílias meticulosamente conservadas. todos os sofás e cadeiras e mesas que havia na sala de estar. Tinha tudo um ar perfeito. o que conta é agora.. além de uma maciça cama de dossel com águias douradas no topo dos postes.As tias estavam torcendo as mãos. Que lugar perfeito para estar quando Rhett fosse à sua procura. Os seus olhos moveram-se rapidamente.. e também não faz nada pelas tias. branco e dourado. Scarlett deixou Eulalie e Pauline entrarem primeiro. O quarto era uma dependência com teto extremamente alto. "E pensar que não reparei nisso quando estive aqui das outras vezes! Bom. As tias tinham terror do pai. Com colunas e madeiramentos interiores brancos. todos rematados a dourado brilhante." Subiu apressadamente um dos braços curvos das escadas com corrimão duplo de ferro forjado e entrou pela porta aberta. . Depois de pôr as luvas junto do chapéu e da capa.Se o avô é tão mau que nem sequer nos vem esperar. Caramba. temos que nos desenvencilhar sozinhas. Agora tinha voltado a tomar a vida nas suas próprias mãos e sentia-se vibrante e forte. de dentro e de fora. lembrou-se subitamente.Pansy. sentiu as palmas das mãos ficarem úmidas. ninguém vai te morder. como os estofados das cadeiras e as cortinas. menos à sua frente. era tudo cor-de-rosa . tinha um olhar que trespassava uma pessoa e fazia que se desejasse estar em qualquer outro local. apontou e disse: . Deixa de te esconder pelos cantos dessa maneira. estava morta de curiosidade por ver o interior da casa. apreensiva e ansiosa por agradar em Charleston.cor-de-rosa. não podes. Agora não havia homem ou animal que a incomodasse.Tens que esperar . Sim.33 Scarlett bateu palmas de contentamento quando o trem parou à porta da casa do avô Robillard. mas quando uma voz de baixo gritou "Jerome!" do fundo da casa. Altiva. Era cor-de-rosa. A terrível solidão que sentira em Atlanta tinha-a tornado tímida. Afofou o laçarote de tafetá verde-escuro que tanto fazia brilhar os seus olhos. leva estas coisas lá para cima e as põe no quarto mais bonito que encontrares. Mas Scarlett estava muito satisfeita por ter vestido o seu vestido de viagem de xadrez verde e marrom em vez dos vestidos modestos que tinha usado em Charleston. que tinha sido uma espaçosa sala de estar. As paredes eram corde-rosa. O avô. mas ela não. Rhett amava-a e ela era rainha do mundo. exatamente como Miss Eleanor tinha dito. Veria que a sua família era tão importante e impressionante como a dele..

ali estavam cobertos por um fino vestido de seda branca.disse Scarlett. sentado muito direito contra uma massa de enormes almofadas. Nesta casa. Pediu delicadamente a Scarlett para se levantar. o mesmo êxtase.Vim vê-lo no seu aniversário. olhando ferozmente para as visitantes.Mas aparentemente a tua memória é que te falha. mês filies." Ou seria? Haveria alguma mácula de despudor no seu sangue. herdada da mulher que lhe sorria do quadro? Scarlett olhou fixamente para a mulher por cima dela na parede. Scarlett sentiu frio na espinha e disse a si própria para não ser idiota. Enquanto a criada corria os cortinados. os jovens não falam. sem cabeça. O soldado sem cabeça parecia prestes a mexer-se. a menos que lhes seja dirigida a palavra. "Ora. Sou Scarlett.disse o velho.rosnou Pierre Robillard às filhas. Deu por si a olhar para um grande retrato numa moldura de talha dourada. avô .que não ali. "Portanto. como no retrato de Tara. e não uma garota. pensou.Et vous. para poder ir atrás do sofá. como se via nos seus olhos e no seu sorriso. aquilo que eu senti não pode ser errado. .Olá. Enquanto estava de pé. com a automática desaprovação que tinha sido ensinada a sentir.um manequim de alfaiate. e o retrato pareceu vivo. mas visível através da seda leve. encolheu tanto que quase desapareceu. Qu'est-ce que vous voulez cette fois? . e devia estar grato por alguém o vir ver. mas mesmo assim uma mulher. desejando estar noutro lugar . Jerome acendeu os candeeiros a gás em cada parede. mas os seus lábios tinham um leve sorriso. Não admira a mãe ter ficado tão contente por o pai a ter levado desta casa!" . A avó devia ter sentido o mesmo desejo. falando as duas ao mesmo tempo. Naquele quadro era mais nova. com o uniforme de dragonas douradas e cheio de medalhas. Scarlett mordeu a língua para ficar calada. A sua voz forte contradizia o seu corpo frágil. presos apenas por um fio de pérolas cintilantes. fascinada. Coberta. se não enlouqueço nesta casa. Os seios arredondados e provocantes que em Tara estavam seminus. . Scarlett sentiu-se corar. Mas aquele era muito diferente. Lembrou-se involuntariamente de si própria nos braços de Rhett e do desejo selvagem das suas mãos. Era um retrato da avó. a filha de Ellen. trazendo um candeeiro. "Não sou uma criança para me comportar dessa forma. Mas ficou contente quando Jerome e uma mulher negra possante entraram. "Ora. Jerome acendeu um candeeiro. depois outro. em vez de uma expressão de escárnio. reduzido a pele e osso. Era um velho tão grande. um vislumbre de carne branca e de seios rosados. e os olhos escuros amendoados olhavam obliquamente para Scarlett com o mesmo ar de intimidade risonha e magnética que desafiava e atraía todos os que a tinham conhecido. e agora está praticamente perdido naquela cama grande. . "É melhor o Rhett vir buscar-me depressa. Scarlett reconheceu-a imediatamente pelo quadro que havia em Tara." Lá fora estava já escurecendo e os cantos sombrios da sala eram misteriosos.Não perdi a memória . a avó Robillard nem parece uma dama"." . O cabelo escuro de Solange Robillard não estava apanhado em cima da cabeça. viu o olhar do avô cravado nela e desviou os olhos. que Pierre tinha usado quando jovem e oficial do exército de Napoleão. O seu nariz fino e arrogante era igual.em qualquer lugar . Caía-Ihe como uma nuvem quente sobre os ombros e sobre os braços nus até o cotovelo. . "Santo Deus! Estão falando francês! Que diabo estou eu fazendo aqui?" Scarlett sentou-se num sofá de brocado dourado. O velho Pierre Robillard estava na cama. Eulalie e Pauline correram para junto da cama.

As exigências de Scarlett eram uma afronta para todos eles.Falem-me deles. o que incomodava Jerome e os outros era a sua juventude e energia.. Pauline e Eulalie mostraram-se confusas. mas os seus criados não ficariam a menos que tivessem bastante que comer. Não.disse às tias.Scarlett .Vi que havia muitos na cozinha . Na manhã seguinte. corrigindose uma à outra constantemente e discutindo sobre pormenores de há décadas atrás. contente por as suas suspeitas se terem confirmado. para aqueles pratos pintados com aves de plumagens de cores vivas onde fora servido.O père quer que nós vamos embora. falando animadamente das festas e recepções a que tinham ido na sua juventude. quando chegar a terça-feira estarei reduzida a pele e osso como o avô Robillard". Scarlett sentira-se isolada na teia de gerações que tinham casado dentro das mesmas famílias de Charleston. sem causar estragos demais. Isso fez que se sentisse muito melhor em relação à sua docilidade da noite anterior. Depois de já estarem todos dormindo. Há muito que não tinha nenhum embate com ninguém e adorava ganhar. pensou. na opinião de Scarlett. .exclamou Scarlett em voz alta.acrescentou." Mesmo assim. e não o avô. Era bom estar na casa onde a mãe tinha nascido e sido criada. Scarlett parou durante muito tempo à frente do retrato de três moças. Primos? Havia os Proudhommes. mesmo com o estômago meio-cheio. .murmurou-lhe Pauline ao ouvido. no porão. Pierre Robillard podia continuar a contar com a lealdade das filhas.Com quatro dias de antecedência? . Posso conhecê-los? Também são meus primos. Percebia que Jerome estava ofendido e isso agradou-lhe bastante.Que é que ela está fazendo? A ver as galinhas crescerem? "Santo Deus. na realidade. Não por significarem mais trabalho. tentando ver as feições compostas e adultas da mãe na garotinha rechonchuda de cinco anos do retrato.Todo mundo em Nova Orleães fala francês . muito idoso vivia em Savannah. numa cidade em que ela própria fazia parte da teia. não há qualquer razão para que eu deixe que o velho me assuste.explicou Pauline. ficou contente por serem os criados quem ela tinha que enfrentar. Eulalie e Pauline levaram-na a todas as salas do térreo. foi silenciosamente à cozinha. que era viúvo da irmã da mãe. Depois do café. Diz-lhe boa noite baixinho e vem comigo. . Isso é porque a cozinheira está preparando a festa de aniversário do père explicou Eulalie num murmúrio. . "Nem parecia meu submeter-me daquela forma.E não há manteiga suficiente para os meus biscoitos. O resto da família tinha ido para Nova Orleães há muitos anos. se continuar assim. Quanto aos . .As outras senhoras também querem toucinho e ovos .Devem ter centenas de primos em Savannah . . Lá porque a tia Pauline e a tia Eulalie tremiam como varas verdes.disse a Jerome. O jantar foi escasso. Jerome saiu em silêncio para dar ordens aos outros criados. . . Os criados só podiam esperar que fosse embora depressa. Aborrecido. e comeu pão de milho e bebeu leite que estava na despensa. . por parte da família da mãe. Era um elemento de perturbação na atmosfera silenciosa e quase de santuário daquela casa. Não deixarei que isso volte a acontecer. Quase insuficiente. E levaram-lhe o que pediu. ela só estava pedindo aquilo que os próprios criados comiam sempre no desjejum. resmungou para si própria. até ficar satisfeita. mandou Jerome trazer-lhe ovos com toucinho e biscoitos. Os criados que passassem fome para variar. Mas apenas um senhor muito.

apenas havia senhoras cantando. morreria de tédio. e também irmãos. Mas foi o único a vir para a América. E depois das canções em línguas estrangeiras. o nível era muito mais elevado. exatamente como ela tinha pedido a Rhett para cantar. Mas Rhett não chegou. Sem dúvida que os podes conhecer. cantaram um conjunto de canções que ela conhecia. como o das mulheres mais novas que ali estavam. As salas de estar contíguas da casa dos Butlers podiam ser facilmente arranjadas desta maneira e aquilo seria um tipo de festa diferente das que todas as outras pessoas davam. Não queria estar ausente quando Rhett chegasse.eram as guardiãs culturais oficiais de Savannah e o seu serão musical não se assemelhava em nada a qualquer outro a que Scarlett já tivesse ido.Robillards. Se este se assemelhasse às maçantes reminiscências das velhotas que tinham visitado de manhã. As elegantes salas de estar contíguas tinham filas de cadeiras douradas colocadas ao meio.disse Scarlett rapidamente. Nem deselegante. A sala e as pessoas que lá estavam e a música desapareceram para Scarlett. desenharem ou pintarem aquarelas e saberem bordar. muito embora nunca tivesse ouvido falar em ópera. fez que mudasse de idéia. sentia-se gelada até os ossos. Eulalie atalhou: . e quando Scarlett saiu do banco que escolhera cuidadosamente no jardim imaculadamente tratado por detrás da casa. muitos amigos em Savannah. Gostaria de saber o que o pai acharia de tudo aquilo. Não tardaria que ficasse com a reputação de ser uma anfitriã elegante. Ora. não teria aquele ar antiquado e velho das irmãs Telfair. Scarlett. Tinha recusado a sugestão das tias de as acompanhar nessa tarde ao serão musical para que tinham sido convidadas. Scarlett tinha que admitir que soava muito melhor do que Gerald O'Hara quando estava embriagado. acompanhadas por outras senhoras ao piano. e na extremidade curva de uma das salas havia um piano e uma harpa. Scarlett tomou mentalmente nota de todos estes pormenores. dois irmãos. Normalmente. só para provar que era respeitável? O quarteto de cordas entediou-a e achou que a harpista nunca mais acabaria de tocar. Gostou de ouvir as cantoras.Mary e Margaret . em Saint James Square. exibindo os seus "dotes musicais". prometendo verdadeiras exibições. Mavourneen. Além disso. . Depois pediria para cantarem Peg in a Low-backed Car. Provavelmente também cantaria e acrescentaria qualquer coisa do seu frasco de bolso ao ponche. eram as únicas.Mas temos muitos. A voz do homem era maravilhosamente romântica em Beautiful Dreamer e vibrou com emoção ao cantar Come Back to Erin. Mas o olhar malévolo do avô quando recebeu a família durante dez minutos. . Mavourneen. havia um homem sentado com a mulher. pelo menos.Tenho que estar de volta às três . antes do jantar. por que razão todo mundo do Sul achava que tinha que ter um aspecto pobre e remendado. Scarlett quase deu uma gargalhada. em vez de duas moças juntas. Qualquer coisa seria melhor que ficar sozinha em casa com o avô Robillard. Era obrigatório todas as senhoras cantarem um pouco. Se o père não precisar que fiquemos em casa com ele. tocarem piano.O père tinha muitos primos na França. Precisava de bastante tempo para tomar banho e vestir-se antes de o trem que vinha de Charleston chegar. a mana e eu vamos hoje fazer visitas e deixar os nossos cartões. As irmãs Telfair . e . Na casa dos Telfairs. e seis cadeiras com estantes de música à sua frente. e tampouco queria estar de outra forma do que com o seu melhor aspecto.

Hesitou.Não é uma igreja. Não. Seria mais difícil para ele engolir o seu orgulho que para qualquer outro homem. Ou talvez se pudesse arranjar uma visita ao edifício da nova catedral. exatamente como Rhett tinha dito. Depois. dirigiu-se para lá a tal velocidade que Pansy quase teve que correr para a acompanhar.. sim. A carta dizia que lhe ia mandar o meio milhão. . No dia seguinte. talvez pudesse ser entregue um recado à Madre Superiora. É a minha vez. Não podia passar sem ela. . Sim. Talvez Mrs. não estavam? Isso custava dinheiro. Depois disso. Tara era uma propriedade na Geórgia.. apenas um lar para senhoras como Miss Carreen. Estava decorrendo uma reunião. a Madre Superiora de Charleston estava lá.Não sejas tonta! . zangada. "Ele não pode passar sem mim. Faria exatamente o contrário. podia ainda ter tempo para descobrir a Madre Superiora de Carreen e fazer que ela falasse com o bispo. Pagou o telegrama e escutou atentamente enquanto o operador do telégrafo lhe dava as indicações do Convento das Irmãs da Piedade. . Como ópio. como Rhett sugerira. Scarlett sentiu uma fraqueza e um calor percorrerem-lhe o corpo e forçou-se a si própria a lembrar-se onde estava. Butler gostasse de ver as salas de aula." Estava prestes a dizer que voltaria mais tarde.ouviu a voz de Rhett a ribombar dentro da chalupa virada. decerto não faria isso. "A última coisa na terra que eu quero é admirar um grupo de crianças". Não.A voz de Pansy tremeu ligeiramente. Ele estava apenas blefando quando escrevera aquelas coisas que tanto a tinham magoado. O Convento das Irmãs da Piedade de Savannah era um grande edifício branco com uma cruz sobre as portas altas fechadas. "Ou ir ver uma igreja. Rhett tinha transferido algum dinheiro em nome dela? E se Rhett voltasse a tentar fazer um jogo qualquer e deixasse de lhe mandar o dinheiro para manter a casa de Peach-tree Street? Não. quando as palavras da freira lhe deram uma idéia. O portão abriu-se quando lhe tocou. nem se a Madre Superiora poderia receber Mrs.É melhor eu esperar aqui fora. Scarlett abrandou o passo rápido e depois parou. cercado por um gradeamento de ferro com portões encimados por cruzes de ferro. Viria atrás dela. Scarlett forçou-se a sorrir. sentiu os seus braços a apertarem-na contra o seu calor. provavelmente controlada pelo bispo . Era muito diferente da bela casa de tijolo em Charleston. Estavam construindo uma catedral nova. Scarlett mandou um telegrama ao tio Henry. pensou. Desta vez virá ter comigo. dissera. Não podia ser verdade.O temor de Pansy deu coragem a Scarlett. disse a freira idosa que abriu a porta quando Scarlett tocou à campainha. Não podia passar sem ela. mas depois acrescentou uma pergunta. Enquanto esperava que Rhett viesse. Afinal de contas. Butler quando a reunião acabasse. Sou Batista. dando-lhe o seu endereço em Savannah. se a reunião já tivesse terminado. naquele momento não lhe podia pedir que recebesse Mrs. o convento orgulhava-se muito da sua escola." Scarlett não percebeu que estivera a sorrir durante um trecho comovente de Silver Threads Among the Gold. Butler. Tinha que vir. . mas viria.Vai lá dentro. Miss Scarlett? . não sabia quanto tempo ia durar. Talvez a sua oferta para comprar a parte de Carreen em Tara fosse considerada de uma forma mais favorável ali do que tinha sido em Charleston. Especialmente depois do que tinha acontecido na praia.

Claro. Padre.disse o padre acontrafeito.Com a sua licença. como esquilos vestidos de cores vivas em duas árvores lado a lado.Tenho que voltar para a escola para almoçar . não uma doação. Mas Scarlett não tinha olhos para a cena lá no alto. estou pronta para ir. mas que é que ela podia dizer? Scarlett seguiu-o pela porta da Catedral até o passeio. Padre. se acha que não é incômodo demais. "Oh. o barulho de pregar. "Não faz mal terem uns cem anos. Oh. ele gostaria que eu ao menos os fosse cumprimentar. de ter qualquer coisa que fazer. "Irei visitar os irmãos do pai". de agir. Os operários nos andaimes que rodeavam as torres quase acabadas pareciam pequenos e ágeis. e especialmente ao sentir o cheiro familiar e resinoso da madeira acabada de cortar. . decidiu.Sentir-me-ia muito honrada em ver a catedral. Ia chegar atrasada para o almoço.Não estava.Diga-lhe que voltarei aqui esta tarde . se ela fosse homem! Poderia perguntar." Sentiu uma impressão nas palmas das mãos. . Estava preocupada demais para ouvir ou reparar. O bispo daria ouvidos à força da razão e depois diria à Madre Superiora o que devia fazer. com uma camisa vermelha muito suja de pó de cimento. Pansy ficou boquiaberta ao olhar para as altíssimas torres gêmeas da bela catedral de traçado gótico. Scarlett raspou os pés num monte de aparas de madeira recémcortadas e inspirou o seu revigorante cheiro forte.Ora bolas! .Importa-se de dar a sua bênção à obra. tal era a sua vontade de as passar pela madeira limpa. Scarlett mal ouviu uma palavra das maravilhas descritivas explicadas pelo jovem padre que a acompanhava. poderia ir ver a serraria em vez de aquela igreja. . O padre parecia pequeno e pálido junto dele. E se ela se oferecesse para comprar o vitral para uma das janelas da nova catedral como dote de Carreen? O custo seria muito superior ao que valia a parte de Carreen em Tara e ela deixaria ficar bem claro que o vitral era uma troca. de gerir . . mas os seus olhos estavam perigosamente brilhantes.em vez de beber chá por xícaras delicadas com velhotas elegantes. Irmã. Nem sequer reparou nos olhares sub-reptícios de admiração dos operários rudes que se afastavam do seu trabalho para dar passagem ao padre e à sua acompanhante. . Que árvores tão direitas teriam dado aquela madeira? Era a melhor madeira de pinho que alguma vez vira. Os olhos arderam-lhe com o cheiro da madeira de pinho recém-cortada e com as lágrimas pelo pai. à semelhança dos grupos de operários. . parece o pai no que tinha de mais irlandês.exclamou. que afastou rapidamente. ." Voltou com o padre para o convento e recebeu nova recusa plácida da freira idosa quando pediu para falar com a Madre Superiora. Padre? O lintel da Capela do Sagrado Coração foi colocado há menos de uma hora. "Ora.disse. como tinha saudades das serrarias e dos depósitos de madeira. serrar. que tipo de energia. que tipo de serras teria. mas sem graça. .Quem falava era um homem enorme de rosto vermelhusco." Scarlett baixou a cabeça para a bênção do Padre. Scarlett controlou o seu mau gênio. Pensou onde seria a serraria. A sua pulsação acelerou-se ao ver a agitação organizada no solo. O sorriso de Scarlett tornou-se mais rasgado e caloroso. Enquanto o portão de ferro alto se fechava atrás de si. de estar ocupada. . Scarlett ouviu os sinos da igreja a alguns quarteirões de distância.da Geórgia. .

Scarlett tirou do cesto do pão um pãozinho fumegante e deu-Ihe uma dentada irada enquanto dava meia volta.Já pedi desculpa. podiam alimentá-lo melhor do que isso. "Santo Deus! Não admira que tenha um ar tão feroz.Não seja impertinente.Leva estas coisas . O almoço desaparecera. Scarlett pôs as mãos nas ancas e lançou-lhe um olhar irado.Ele disse "assim que ela chegar". Quando entrou na sala de jantar. . Pierre Robillard empurrou a bandeja com um gesto zangado.disse o velho -.disse Scarlett entredentes. Ela sentiu o estômago fazer barulho. não sou um dos seus soldados! E não tenho medo de ti como as minhas tias têm. avô. Ele mandou-a embora com um aceno da mão ossuda de dedos compridos. No seu prato. . A voz era profunda. . vovô. Estavam sentadas à mesa.Desculpe. Eulalie olhou para ela com os seus enormes olhos pesarosos. . vovô. Tinha-lhe pregado um susto de morte. . . havia apenas purê de batata e um monte de cenouras com um ar empapado.Pelo amor de Deus. sendo o apetite da tia Pauline como era.Já ia passar pela porta quando um estranho barulho de sufocação a fez voltar para trás. temível. .perguntou Pauline.Não pode esperar até depois do almoço? Estou a morrendo de fome.rosnou.Não aconteceu nada . As batatas nem sequer têm manteiga. Scarlett.Papas! .34 Scarlett sentiu o cheiro de galinha assada assim que abriu a porta da grande casa cor-de-rosa. Só porque não quer almoçar. O velhote olhou para ela com uma expressão carrancuda por cima da bandeja que tinha pousada no colo na grande cama. Miss.Nem para porcos serve. Pegou na pequena campainha de prata que estava em cima da mesa e abanou-a furiosamente. .O père quer falar contigo. o chapéu e as luvas a uma velocidade recorde. Aquela hora já os pãezinhos estariam frios. sem disciplina. "Meu Deus. forte. . come.disse o velho. . . Quando a gorda . e talvez até já não houvesse nenhuma galinha. será que fiz com que tivesse uma apoplexia? Não deixes que ele morra por minha causa. . .Será que ouvi mesmo gritos. à espera da sobremesa. Acabou de o comer enquanto marchava para o quarto do avô. Agora posso ir? Tenho fome. .Que aconteceu? .Foi a disciplina que tornou grandes os exércitos do imperador.Ter fome não é impertinência nenhuma.Come . jovem. reparou Scarlett. .Não tolero desrespeito pelo horário da minha casa .disse a Pansy. Scarlett? .disse Eulalie. Eu tenho fome e vou comer o que ainda restar do almoço. Que pensa que me pode fazer? Abater-me a tiro por deserção? Se quer morrer de fome. Mesmo que não tenha um único dente. Scarlett começou a esgueirar-se para a porta. .Ainda não lhe dei licença para sair. o problema é seu." Pierre Robillard estava rindo. . e tirou a capa. Estava fomeada.Depois recomeçou a rir. isso não significa que os outros não almocem. . ." . Mas Scarlett viu os ossos salientes sob a camisa de noite de linho grosso e não sentiu medo. apenas há caos.

Agora vais marchar para a cozinha e é mesmo marchar. vou visitar os meus tios e tias O'Hara. nem onde tinha estado. . Scarlett sorriu e deitou mais molho nas batatas que ainda tinha no prato. se dissessem uma palavra que fosse. podiam até escrever a Suellen. mas zangava-se sempre muito com tudo o que dizia respeito à igreja. Não achas que Savannah é uma cidadezinha encantadora? Viste a fonte em Chippewa Square? E o teatro? É quase tão antigo como o de Charleston. . Ora. Depois disse: . mas terá que se contentar com as asas. Bom. . as taças de tapioca tinham-se de alguma forma tornado maiores. Quente e bastante e depressa. Não te lembras. E isso o fez rir. Quando Scarlett as informou de que tinha ido à Catedral.Lavem a cara . Pôs as mãos nos ombros da mulher e virou-a..Vou. revelando assim a sua ignorância e a sua recente conversão à religião. e eu disselhe o que pensava dele.criada negra apareceu com dois pratos pequenos de pudim. Também se lembrava de que Scarlett não lhes tinha dito que ia sair de manhã. . não sabia bem o quê. Que chato ter deixado o terço em Charleston. Se bem se lembrava. . Não sabiam o que tinha que se fazer frente a mandões como o pai para não se ser pisado? Nunca ocorreu a Scarlett que conseguia resistir a ser pisada por ela própria ser mandona. pois eram linguarudas demais. e podiam sair de casa cedo e discretamente. desde chapéus a arados. . Pauline levou o dedo aos lábios. Infelizmente. Pauline conteve-se até Scarlett ter comido metade da comida. Scarlett. como a Páscoa era muito cedo. não é arrastares-te.perguntou educadamente.Não queria que ninguém soubesse que estava tentando comprar a parte de Tara pertencente ao convento. Scarlett dirigiu-se irada para ela. Eulalie sorriu à sobrinha com gratidão..A mana e eu estávamos dizendo como estamos contentes por te ter conosco na nossa antiga casa. Não precisava dar a saber que tinha se esquecido por completo da Quarta-Feira de Cinzas. o père era absolutamente contra o catolicisno. Lembro-me como a mana e eu costumávamos olhar pela janela da nossa sala de aula para vermos os atores entrarem e sairem. .Tenho que ir . mana? Pauline lembrava-se.Preferiria isso à Madre Superiora. As duas irmãs trocaram um olhar chocado.disse Scarlett impacientemente.A que horas saímos de casa para a Missa? . Scarlett limpou a boca com o guardanapo. Deixou cair o guardanapo em cima da mesa.Que te disse o père? . Quero uma coxa e um peito e muito molho nas batatas e uma tigela de manteiga com pãezinhos bem quentes. Em especial as tias. pronta a enfrentar as tias. Que tontas eram as suas tias. podia comprar um novo na loja dos seus tios O'Hara. Era essa a razão pela qual ela e Eulalie partiam sempre de Charleston para Savannah depois da Missa e deixavam Savannah no sábado para regressarem a Charleston.disse num tom decidido. Naquele ano havia uma dificuldade acrescida. Mexe-te! Sentou-se com um movimento altivo. É claro que tinham que ir à Missa. estariam em Savannah na Quarta-Feira de Cinzas. . Era por qualquer coisa que tinha a ver com a história francesa. Sorriu docemente. Quando a sobremesa foi servida. Não quero saber quem tencionava comê-lo.Apenas tentou ser mandão comigo como é contigo e com a tia Lalie. ou que o riso do avô se deveu a ter reconhecido quanto ela se parecia com ele. O silêncio encheu a sala até o seu almoço ser servido. vendiam de tudo. e vais-me trazer o meu almoço. Mas como fariam para o pai não ver as manchas de cinzas nas suas testas ao regressarem a casa? .

As grandes letras a dourado que diziam O'HARA estendiam-se pela parede por cima de cinco montras cintilantes quase diretamente em frente.A resposta de Scarlett não era verdadeiramente acalorada. "Não vou andar por aí à procura da. "Ora bem. Na minha opinião." Olhou rapidamente para as montras das lojas do outro lado de Broughton Street. Um grande pano de verde por cima do balcão. se faz favor . O avô. metendo-se no meio do trânsito de carroças. Pansy.Pára de te queixar. decidiu Scarlett. Estava centrada em duas coisas: conseguir o controle de Tara e levar a melhor com Rhett. e era ainda mais escura e atulhada que a sua loja em Atlanta.disse o homem. E exigiam que pensasse neles durante todo o tempo que tinha. A sua voz tinha um ligeiríssimo sotaque irlandês. Talvez decida não me dar ao trabalho de ver nenhum deles. E os irmãos do pai ainda são mais velhos. Não havia dúvida de que os tios estavam subindo na vida. minha senhora .É só um instante. perto de um grande fogão ao centro. Não há qualquer necessidade de visitar as mulheres. ignorando as cartas de Savannah a que nunca respondera. subiram na vida desde a última vez que estive aqui". A loja O'Hara cheirava a tinta recente e não a pó antigo. Iremos quando eu disser que vamos e para onde eu disser que vamos. sem resultado." . se tiver a bondade de esperar. o local das compras de Savannah. de avental.disse ao homem alto. A loja que tinha visitado em 1861 não era na parte central e elegante de Broughton Street. é uma forma bem desagradável de tratar um parente de sangue. São muito velhos. Scarlett olhou em volta com inveja. eu até já podia estar morta e enterrada sem que elas tivessem sequer mandado as condolências ao meu marido e filhos. Scarlett dirigiu-se rapidamente para o balcão. A loja tinha mais do dobro da sua loja em Atlanta e via que o estoque era mais moderno e variado. "Não tem um ar nada poeirento. trens e carros de mão que enchia a rua movimentada. a tia Eulalie. que estava colocando óleo para candeeiro no jarro de vidro de um cliente. Não importava serem dois objetivos contraditórios. Decerto que ali perto haveria uma joalheria. .Miss Scarlett. "Devo estar ficando contagiada pela falta de memória dos velhos. pensou Scarlett.. dava a razão em letras douradas: GRANDE INAUGURAÇÃO.Anda . barris de cereais e farinha estavam alinhados no chão. Não merecem uma visita minha depois da forma como me desprezaram". velha loja poeirenta". O'Hara. Quando é que vamos para casa onde tem as tuas lindas carruagens? .Gostaria de falar com Mr. "Tenho que ver se apanho a Madre Superiora e o Bispo.disse a Pansy. muito eu gostaria de não ter deixado o terço em Charleston. ao fundo. No seu espírito. Todas as pessoas que eu conheço em Savannah são velhas. sem olhar para cima. arranjaria forma de ter ambos. . estava tentando lembrar-se onde era a loja dos tios. Vou só dizer-lhes olá e deixar que me dêem um horrível beijo de velho na cara e comprar o meu terço e venho embora. A Pansy tem razão nessa parte. a tia Pauline e todas as suas amigas. já estava na disposição de remeter os irmãos e irmãs do pai ao esquecimento permanente. pensou. quando vamos para casa em Atlanta? Não me sinto à vontade com a gente na cozinha do seu avô. Oh. Podia aproveitar algumas das idéias para o seu negócio. Ora. E os meus sapatos estão todos gastos de tanto andarmos. teriam feito qualquer coisa para manter o contato comigo durante todos estes anos. Seria interessante descobrir quanto aquela grande remodelação tinha custado aos tios. . até finalmente deixar de as receber. e em cima do balcão alto havia enormes frascos de doces. Se gostassem de me ver. Caixas com etiquetas e peças de tecidos de cores vivas enchiam as prateleiras até o teto. .

" Olhou para as etiquetas das caixas nas prateleiras à sua frente enquanto o homem embrulhava o recipiente com o petróleo em papel pardo e dava o troco."Faz sentido". . Havia quatro clientes à espera de serem atendidos. E de Pansy. . que não era velho. numa loja quente e bem organizada. ela também devia ter as luvas ordenadas daquela forma. mas a mulher dele morreu. Ah. Então deve ser meu primo. Além disso.Mas esta é a loja deles.O tio James vai ficar encantado por te ver. oh. Sentia-se como se tivesse recebido um presente surpresa. . Não é longe daqui. pegando-lhe nas mãos. Durante a meia hora seguinte foram chegando outros.Sou o Jamie . Eu sou o sobrinho. De vez em quando olhava para ela com uma expressão apologética. "Contratar irlandeses para uma loja dirigida por irlandeses. Procurava um Sr.Sou Katie O'Hara. houve um breve momento em que os únicos clientes eram uma mãe e as suas três filhas. Depois tirou o chapéu e a capa e dirigiuse às senhoras que escolhiam rendas.Vou falar em torrente enquanto posso.Em que lhe posso ser útil? . dando uma gargalhada. que escolhiam rendas de quatro caixas. mas ela sorria e abanava a cabeça. Talvez não saibas. portanto não teve oportunidade de dizer nada a Scarlett. Andrew ou o Sr. O aniversário da filha do primo! "Deixa-me ver. mas era uma difícil procurar o tamanho certo numa caixa de luvas que eram todas pretas. Scarlett esqueceu-se do terço que tencionava comprar. por tamanhos. Comemoramos hoje o aniversário da minha filha Patrícia. Por fim. É velhote. Por que não tinha lembrado disso? O homem atrás do balcão teve que voltar a falar antes de Scarlett o ouvir. E que prenda que és para um negociante cansado. O tio Andrew ficou inconsolável e também morreu passado um mês. . Não era preciso desculpar-se. Santo Deus. Jamie O'Hara ao teu dispor. Um primo! Tinha um primo grande e forte.Sou Mr. O tio James vive comigo e com a minha mulher e os meus filhos. o meu rapaz. mas ainda é muito ativo. e não por cores. Scarlett O'Hara. estava excitada demais para ficar sentada." Scarlett explicou apressadamente que se tinha enganado.repetiu. . Estava satisfeita apenas por ali estar. Deus a tenha em descanso. Bonita como uma surpresa caída do céu. Também se esqueceu da Madre Superiora. Deus queira que estejam todos em descanso nos braços dos anjos. que estava fazendo bom negócio. Queres vir tomar chá conosco logo à tarde para os ver a todos? Daniel.. De Atlanta . O Sr.disse o primo.Scarlett estendeu as duas mãos. James. Oh. A família estará lá toda. Katie O'Hara . Diz-me. afinal aquela não era a loja dos tios! "Devem ainda estar onde sempre estiveram. Fica aqui todos os dias até a hora do almoço. Jamie O'Hara murmurou qualquer coisa ao voltar de uma dependência nos fundos com uma cadeira para Scarlett. Scarlett disse que adoraria ir tomar chá. assim como a mulher do tio Andrew. é minha prima em segundo grau. . filha de Gerald. O'Hara idoso..Pode-me indicar o caminho para a loja deles? . O'Hara . não. pensou Scarlett. como é que estás aqui para a grande inauguração da nossa loja? Vem. vou arranjar-te uma cadeira. As cores viam-se facilmente ao abrir a caixa. Havia mais do que um O'Hara que sabia dirigir uma loja. não tardará a chegar das entregas e irá contigo até minha casa. . com um primo recém-descoberto cuja competência e trato hábil com os clientes era um encanto observar. que se sentou num banco baixo a um canto e adormeceu imediatamente com a cabeça encostada a uma pilha de mantas de cavalo.Oh. não deixava de ser sulista e .disse Jamie. como uma estrela cadente." Embora Scarlett tivesse sido criada sem a rede de várias gerações habitual no Sul.

Tinha o cabelo escuro e encaracolado e os olhos azuis dos O'Hara. com pernas grossas como troncos de árvore que aguentavam qualquer tempestade. eu fui o último e o único a não sair tão grande como uma casa. . Era uma figura impressionante. e todos rapazes. alto e de costas largas. mas com um enorme orgulho dos irmãos. Não importava.Oito filhos teve a minha mãe. Acima de tudo.O teu pai é o nanico da ninhada .sabia o parentesco exato dos primos até ao décimo grau. Tinha estado encantada observando Jamie a trabalhar. Não. não seria um chá. era um homem grande. . saberia à hora do chá. porque ele era a confirmação viva de tudo quanto Gerald O'Hara lhe tinha dito. mas sim uma festa de aniversário! Da sua prima em segundo grau. .dissera-lhe Gerald sem vergonha de si. . E boca rasgada e nariz curto num rosto redondo e corado.Scarlett pensou qual dos irmãos seria o pai de Jamie.

passaram pela rua por detrás da casa do avô. tu entras. trespassando de horror o coração de Scarlett. todo mundo! Onde diabo viverão.Vamos passar pela casa do teu avô . Ele. com tendência para engordar e ficar flácido.disse -.disse Jamie. E ainda por cima. Jamie? . Não podia esperar que Jamie se vestisse como Rhett . Devia ter trazido um presente pelo aniversário da tua filha. ele não era um cavalheiro. mas não suficientemente escuro. não pela praça na parte da frente.Pansy . quando passarmos por casa. Ela sabia que os trajes de Rhett eram resultado de um trabalho de alfaiate excelente e.deixar aqui a tua criada. tão vulgar. nem que haja ratos correndo pelo chão.. como era seu primo.. onde as tias gostavam de dar os seus "passeios higiênicos". Katie Scarlett? "Tem um certo brilho nos olhos. exatamente como o pai". Depois vens me trazer em casa. num andar?" Scarlett ergueu o queixo. só tenho que tomar uma xícara de chá e comer uma fatia de bolo e depois posso ir embora. Scarlett ficou chocada por ser apresentada a um homem feito e não a um rapaz que entregava encomendas. Mas. "E o sotaque trocista do pai. debaixo das árvores. "Não têm criados? Todo mundo tem criados... um homem feito com cabelo ruivo. disse Scarlett a si própria. as rugas e os papos por baixo dos olhos não eram disfarçados pela penumbra como no interior da loja." . . mesmo assim. mas era-lhe absolutamente evidente. Não ocorreu a Scarlett que a discreta autoridade e influência da mãe podiam ter contribuído para a transformação do seu pai num cavalheiro proprietário rural. Não era coisa que uma senhora fizesse. Levaria algum tempo a habituar-se. Era um homem de meia-idade. e se ela tivesse que as apresentar? Tinham sempre achado que a mãe tinha casado abaixo do seu nível social.35 Scarlett olhou para o seu primo Jamie com uma curiosidade cuidadosamente disfarçada. por mais gasto ou amarrotado que o seu casaco estivesse. "Este é o filho do irmão do meu pai. Scarlett não conseguia explicar como sabia aquilo. Eu não me demoro. e estava apertado demais no peito e nos ombros e largo demais noutros locais. o traje era azul-escuro. . "Bom. Jamie seria a melhor prova disso que alguma vez poderiam ter. mas não estava disposta a arruinar a sua reputação para todo o sempre andando sozinha pelas ruas..nunca conhecera nenhum homem que se vestisse como Rhett. entrando pelo . Quando o filho entrou.lá o que os homens faziam . da sua parte. Scarlett só sabia que tinha perdido grande parte da sua alegria de ter descoberto a existência do seu primo.. Jamie.Era suficientemente corajosa para enfrentar um rato passando por cima do pé. devia ser da sua idade. Partiu do princípio de que. e o tio James é irmão do pai.Estou tão entusiasmada por conhecer a tua família que devo ter perdido o juízo.. Ninguém usa chapéu de coco. O mesmo acontecia em relação a Jamie à luz do dia. Nós não temos criados. de um perfeccionismo exigente." Sorriu encantadoramente a Jamie.Não estou levando o melhor presente de todos ao entrar de braço dado contigo. E se as tias os vissem." . podia fazer alguma coisa .para não parecer tão... não vens. Gerald O'Hara parecia sempre um cavalheiro. Não envergonharei a sua memória sendo covarde demais para tomar uma xícara de chá com eles.. Se ao menos não usasse chapéu de coco. Pansy foi de bom grado para casa. . Havia qualquer coisa de errado no seu vestuário. À luz do dia da rua. Que é que ele estava dizendo? Tinha que prestar atenção. Irá sentir-se deslocada junto de nós. Para enorme alívio de Scarlett.. Dizlhes.

virou para a elegante e bem cuidada avenida chamada South Broad e anunciou: .disse Mary Kate numa voz importante. . Helen . . As faces de Mary Kate ficaram marcadas pelo embaraço.disse Scarlett com toda a sinceridade.Tirou a capa de pele dos ombros de Scarlett. . muito embora a mulher de Jamie a estivesse empurrando para uma cadeira Windsor como se pensasse que Scarlett era um dos filhos. O riso de Jamie quando a garota mais novinha e um rapazito se agarraram aos seus joelhos tornou impossível ela compreender o que ele estava dizendo. seus pagãos.É a Helen que é a convidada. e ela suspirou de alívio. . mulher de Jamie.Esta é Scarlett O'Hara. . Num instante. Voltou a fazer uma vênia e estendeu a mão. Alguns quarteirões mais adiante.Sou Maureen. . Estavam frente a uma casa de tijolo bastante grande. um pequenito ruivo e rechonchudo . Scarlett teve vontade de dizer que não era preciso pedir-lhe desculpa. passado pouco tempo. eram irlandeses sujos. Distraí-me olhando para a sua elegância. Não ligue para estes selvagens. a linda filha de Gerald O'Hara. venha sentar-se junto do lume e beber uma xícara de chá.disse Maureen. Depois. enquanto que com a outra apertava a mão a uma moça espantosamente bela que murmurou: "Parece uma princesa" para a mãe e "Sou Helen" para Scarlett. segundo o elegante e esnobe negro. . Mary Kate.Prima Scarlett.A voz era calorosa.Devias tocar nas peles. Scarlett tentou não se mostrar ansiosa. Em vez de subir as escadas que davam para a grande porta de entrada. Jamie tinha tirado o chapéu e o casaco do traje e desabotoara o colete. Scarlett sorriu-lhe. . não podem deixar o pai recuperar o fôlego? Depois vão lavar a cara e cumprimentar Scarlett um a um.disse num tom plácido. com cabelo ainda mais ruivo que o de qualquer um dos outros. pensou Scarlett quando correram para ela. Os olhos azuis estavam enormes de admiração. a quem podia dar ordens. estendeu uma mão avermelhada a Scarlett. . Tinha ouvido Jerome queixar-se às tias da degradação do bairro.Põe isto num lugar seguro. carregada de afeição e riso reprimido.Agarrou firmemente o braço de Scarlett e levou-a para a sala. Jamie abriu uma porta mais pequena ao nível da rua e levou-a para a cozinha onde uma onda avassaladora de pessoas. Segurava debaixo do braço uma criança. todas elas de cabelo ruivo. . Scarlett deu por si segurando numa mão a maior xícara de chá que alguma vez vira.portão do jardim. "São tantos".Chegamos. se mostraram ruidosamente acolhedoras quando ele gritou acima do burburinho de saudações: . Depois. James continuou a acompanhá-la. para estares te dirigindo a ela? . Foi quase a última coisa que disse durante algum tempo. É uma vergonha para uma mãe ter uma filha tão idiota. e para Maureen. Sou Mary Kate e tenho orgulho de ser prima de uma grande senhora. .Que bonita! . seguindo em frente. de tão macia que é. as belas casas antigas tinham degenerado em pensões ordinárias para os marinheiros que faziam a entrada e saída dos navios do movimentado porto de Savannah.Seja bem-vinda a esta casa . peco-lhe perdão. antecipando poder voltar a adormecer.A garota mais crescida fez uma breve vênia na direção de Scarlett e estendeu as suas mãos ansiosas para a capa.Calem-se. já bocejando. senão o bebê ainda vai pensar que é um gatinho ao qual pode puxar o rabo. mas não teve oportunidade. uma mulher forte. E para as ondas de imigrantes que chegavam em alguns navios. que veio de Atlanta para ver o tio James. A maioria. .

Santo Deus.disse o tio. Tinha vindo a Savannah depois de o Wade nascer. . velho".Chamamos-lhe Jacky. .Sentou-se na cadeira ao lado de Scarlett. Parecia alarmada e tímida. . "Ora toma.Tem uma visita.Já há mulheres solteiras demais nesta casa. não deve atormentá-la dessa maneira . O velhote dirigiu-se para a lareira e esfregou as mãos uma na outra ao calor. Scarlett levantou-se e sorriu. tio James.Que se passa? . Maureen. Enterraste o teu pai em grande estilo? O meu irmão Andrew teve o melhor funeral que esta cidade viu em muitos anos. e o túmulo tem a escultura de um anjo com dois metros de altura em cima . .Deus tenha a sua alma em descanso .gritou o rapazito.Ótimo . Jacky.Olá! . Scarlett olhou para o outro lado da cozinha e viu um velho alto que devia ser o seu tio James.O Jacky acordou o tio James.disse ela.Eu sempre disse que o Gerald era de todos nós o que tinha mais estilo.A sua voz era áspera e fria. que estava descansando . "E que acharias se eu te dissesse que arranjei dois maridos desde então. encantado com a brincadeira. Jamie? O nanico da ninhada e o que mais depressa perdia a cabeça com um insulto." James esfregou as mãos secas.que guinchava enquanto se debatia. Erguendo a voz.Tio James. Veio especialmente para o ver. O Gerald era um belo homem. . à exceção dos guinchos de Jacky. pois nasceu aqui mesmo em Savannah. Scarlett fixou os seus olhos verdes nos olhos azuis desbotados do velhote.Será que se machucou para estar gritando tanto e fazer com que o Jamie viesse cedo para casa? . A seu lado estava uma garota bonita com cabelo escuro encaracolado. "e deixa o pai em paz. . acrescentou: . . Sabes como é que ele arranjou a plantação? Jogando pôquer .Teve uma carruagem funerária com lados de vidro e quatro cavalos pretos com plumas pretas na cabeça. . o chá está pronto.disse Maureen.disse Jamie severamente. tio James. que se chama John como um bom americano. gritando de excitação quando o pai o pôs de cabeça para baixo. não numa sepultura. tinham morrido antes do seu tempo. Jamie deixou o Daniel na loja para a trazer. Muitos dos que deviam estar lá tinham morrido antes do pai.Sim. Venha para junto do fogo.Conta-me como foi o funeral.Nem perto . num tom contente.E este demoniozinho é o Sean. pensou. cessou imediatamente quando o tom agudo e forte cortou o pandemônio.disse.declarou o tio. um lençol de flores no caixão e duzentos acompanhantes que foram atrás da carruagem funerária nas suas carruagens. . Mostra que tens língua e diz olá à tua prima.O barulho.Os O'Haras não choram quando têm problemas.Da última vez que te vi estavas de luto pelo teu marido. . eu não te disse. Scarlett viu mentalmente o pequeno grupo de acompanhantes em volta da sepultura de Gerald em Tara. Está num túmulo de mármore. . . A moça que estava ao seu lado deu um gritinho abafado.Ela não devia ser tão chorona . quando estava de luto por Charles Hamilton. .disse. quero tomar o meu chá enquanto falo com a garota do Gerald. meu velho intrometido?" . já . Venha ver a Scarlett.Olá. . lembra-se de mim? O velho olhou-a fixamente. o tio James tinha razão. . Já arranjaste outro? O pensamento de Scarlett recuou velozmente no tempo. . deu meia volta e saiu correndo da sala. . . Eram tão poucos.

o riso de um homem novo. mas qual? Eram todos homens grandes.com o meu dinheiro. O mesmo acontecia com os pais. .Sabe como ela é minuciosa. foi o que sempre me disseram. As crianças . -Talvez a Scarlett nunca tenha ouvido essa história. Se ao menos ficassem quietos num lugar! Mas não havia a menor esperança disso. Gerald O'Hara gostava de se gabar de ter fugido da Irlanda com a cabeça a prêmio por ter morto um cobrador de rendas inglês apenas com um murro. Todos os seus filhos . . não é? . Talvez fosse a garota de cabelos escuros.eram pelo menos identificáveis. Mas não tinha a menor intenção de se "orientar". tio James . Scarlett mexeu-se na cadeira. mais um outro rapaz crescido cujo nome ela não recordava . . a que tinha fugido da sala.Era isso mesmo . . com as portas de correr que havia entre ambas completamente abertas. . voltando a encher a xícara do velhote. Patrícia ia dar a sua festa de aniversário na sala de estar dupla da casa.as crianças que Scarlett conhecera na casa ao lado. apesar de ser pequeno. Maureen sorriu. Todos os adultos faziam de pais de todas as crianças. foi como foi.O Jamie não lhe disse. Era cheio de vida e de humor.e havia muitas . Gerald era barulhento quando se zangava. Scarlett.disse Maureen.disse Maureen. Scarlett. mais a Patrícia. . . Maureen? E onde está a Patrícia? Scarlett olhou em volta do círculo de rostos de cabelos ruivos.E tudo muito confuso. desesperada. Havia ali barulho demaiscom todos aqueles pirralhos à solta. Scarlett? Agora há aqui três famílias O'Hara. Todo mundo em Clayton County tinha ouvido essa história dezenas de vezes e ninguém acreditava. tinha a certeza de que não tinha ouvido o nome Patrícia. pensou Scarlett.estavam jogando jogos que exigiam muitas correrias e esconderijos e saltos por detrás de cadeiras e cortinados. Os outros constituíam uma baralhada impossível. Vamos para o lado assim que o Stephen nos venha dizer que está pronta. Um pai de quem uma mulher se pode orgulhar. . A casa cor-de-rosa e sossegada . . . com cabelo escuro encaracolado e olhos azuis e sorrisos cativantes. Stephen? Patrícia? A casa ao lado? Maureen viu as interrogações no rosto de Scarlett.Quando comemos o bolo de aniversário. "Caramba! Será que vamos ter um velório?" Zangada. Ia pedir a Jamie que a acompanhasse para casa assim que pudesse.Está tratando da sua própria festa. Scarlett sorriu e assentiu educadamente.Não se preocupe com isso.Já a ouvi dezenas de vezes . Não. Parecia não interessar de quem era a criança.Conte como ele saiu da Irlanda. Scarlett sabia que um dos homens se chamava Gerald.disse uma voz ao seu lado. Scarlett sentiu-se grata pelo cabelo ruivo de Maureen. Ainda só começou a conhecer os seus parentes. mas todos viam que por debaixo disso era brando. pois acabará por se orientar. ou baixavam-se rapidamente para apanhar uma das mais pequenas que tinha caído e precisava ser reconfortada. E não me ofereceu nem um cêntimo dos lucros. tio James . mais o Daniel. Os adultos corriam ocasionalmente atrás de uma que se tornara barulhenta demais. . "Nunca os conseguirei distinguir".disse James. Era Maureen.Um homem cheio de força. Scarlett sentiu a garganta entupida de lágrimas.disse.O riso de James era profundo e forte. o filho da loja.

. . Inclinou-se e mostrou-a a Patrícia e Scarlett. Sentia-se uma estranha. Depois. A procissão continuou até a mesa estar cheia de comida e de petiscos de toda a espécie. um peru enorme. . Uma peça de carne assada. Será que esta gente não pensa em mais nada?" Foi com Maureen para um sofá de pelúcia vermelha e sentou-se na beirinha.disse Maureen. Hoje é terça-feira de Carnaval.na praça parecia um refúgio. Agitou a faca ameaçadoramente contra os risos. na sua cadeira de espaldar.Viemos comemorar o aniversário de Patrícia. Helen foi seguida por Mary Kate e depois pela moça bonita que tinha acompanhado o tio James. Pelo menos ali tinha as tias com quem conversar. . muito direita. o sofá foi erguido e ela segurou-se a Patrícia enquanto eram balançadas para a frente e para trás e transportadas para perto das brasas incandescentes da lareira. um violino começou a tocar. o que tornava as coisas mil vezes piores! .E temos uma outra razão para celebrar. Perguntando-lhe pelo bebê. purê de batata doce. Todas mostraram a Scarlett e a Patrícia as travessas que traziam antes de as juntar à comida que já estava em cima da mesa. .Venha o violino! Ouviu-se uma série de risadinhas vindas da porta e vozes abafadas pedindo silêncio. E aqueles eram seus parentes. . As rainhas do seu trono para a lareira. . num dos cantos. uma hora melhor para festejar do que a meio da Quaresma. Brian . Uma bela O'Hara que há muito andava perdida foi reencontrada. seguida mais rapidamente pelas outras com cenouras gratinadas. Patrícia aproximou-se e foi se sentar ao lado de Scarlett.Jamie lançou a cabeça para trás e despejou o conteúdo do copo pela garganta abaixo. Algo que se assemelhava a silêncio recaiu sobre a multidão.Agora vamos cortar o bolo .Agradeço-lhes enquanto durar . .Depois haverá música. Aqui não podia dizer palavra a ninguém. Trazia três garrafas de uísque em cada mão. . Uma faca batendo contra um copo chamou a atenção de todos.ordenou Jamie. Santo Deus! Como se não soubessem que a única coisa decente a fazer era fingir que não percebiam que uma mulher estava grávida. Jamie pôs-se imediatamente atrás da mulher. entrou trazendo uma travessa com empadinhas de carne fumegantes.tocou um arpeggio floreado e Maureen entrou com um bolo em torre. para o outro lado da lareira. dando-lhe as boasvindas aos nossos corações e aos nossos lares. . enfeitado com enormes rosas de açúcar cor-de-rosa vivo. . erguendo os braços por cima da cabeça.Bolo de padeiro! .Tio James! . A encenação da procissão era irresistível.Agora. a linda filha de Jamie. O violino .Scarlett viu que quem tocava era o Daniel da loja . dando o braço a Scarlett. muito embora só seja para a semana. Helen. um presunto salpicado de cravos-da-índia.Vamos começar a festa! ordenou com um gesto largo. Exatamente como em Charleston. Estavam todos ocupados demais correndo atrás das crianças ou abraçando e beijando Patrícia. .disse Jamie. Sem importância. "Santo Deus. Posta de lado.Tu e o Billy.Voltou a ameaçar os risos. . Ergo o meu copo em nome de todos os O'Haras num brinde à prima Scarlett.disse Jamie.gritou Timothy. levando-a depois com cuidado para a mesa redonda maciça no centro da sala e pousando-a sobre a toalha de veludo que a cobria. Exatamente como em Atlanta. depois a mais nova das mulheres O'Hara. e o velho senhor foi levado. cebolas assadas. Scarlett cerrou os dentes. a rir. Depois Helen voltou a aparecer com uma enorme taça com batatas fumegantes.Antes de Scarlett perceber o que estava acontecendo. já tive de aguentar um serão musical em Savannah. O violino começou a tocar uma música rápida e exuberante e todos riram e bateram as palmas. .

Scarlet tentou "orientar-se" em relação aos adultos. repetição. Todos manifestaram ruidosamente a sua aprovação. Ao que parecia. verificou-se a calma onde outrora reinara o caos.foi a decisão. Jamie deu um copo de uísque a James e aguardou. ao tio James de como os ianques tinham incendiado Tara. Scarlett não conseguia imaginar por que tinha tido vontade de ir embora daquela festa maravilhosa e voltar para o silêncio de morte da casa do avô. depósitos de madeira e uma aldeia de casas novas junto a Atlanta.A moça que tinha acompanhado James começou a enxotar as crianças.Espero que sim. Então aquele era o Gerald. . para a outra sala onde Mary Kate estendeu uma toalha de mesa no chão para se sentarem à frente da segunda lareira. Daniel começou a tocar uma música rápida e de notas agudas no violino e os outros gritaram as suas críticas. pois não temos outro. a Polly e a Patrícia da sua modista. importas-te de nos dar alguma música? . "O pai teria ficado tão contente por saber que aquele rapaz bonito e grande tem o seu nome. que tinha vinte e um anos. Eram como ela. Chamou Polly a moça e estão tão apaixonados que devem ter casado há pouco tempo. ou talvez um cálice muito pequeno de xerez. a não ser champanhe ou ponche numa festa. Enquanto comiam e conversavam. Ela já tinha ganho o dela e disseram-lhe que era maravilhosa. enquanto as mulheres limpavam rapidamente a mesa e os homens afastavam os móveis contra as paredes. semi-inclinado. Ele não podia ter conhecimento do brande que ela em tempos . ele corou como só um ruivo pode corar. Scarlett tentou chamar a atenção de Jamie com o olhar. Era evidente que estavam se preparando para o serão musical e seria uma terrível mácriação ela levantar-se e ir embora. todo mundo queria falar com ela: e tudo o que ela dizia era causa de exclamação.Se já acabaste de comer o bolo da tua irmã quase todo. Jamie deu-Ihe um copo com vários dedos de uísque. Estavam todos colocando as cadeiras num círculo à frente da lareira e as crianças mais pequenas revezavam-se sentando no chão junto aos adultos. . a opinião do velhote. era quase três anos mais velho que Brian. à exceção do tio James. mas parou quando a moça de faces rosadas que estava a seu lado pôs a mão sobre a dele e disse: . Os dois filhos de Jamie eram tão parecidos que mal conseguia acreditar que Daniel. e por fim chamouo. .disse Maureen quando Jamie abriu uma garrafa de uísque e subitamente todos. falhou. ao que parecia numa rotina habitual.Ora aqui está . dispostos a trabalhar arduamente e determinados a ganhar dinheiro com o seu trabalho. Jamie riu. Gerald.Para seu horror." Mas Scarlett não tinha tempo para tentar ouvir os nomes dos outros. Finalmente Scarlett tinha encontrado pessoas que não achavam que falar de dinheiro era tabu.disse ele. . Num espaço de tempo surpreendentemente curto. E a Patrícia é tão mandona com aquele a quem o Jamie chamou Billy que também devem ser marido e mulher. como se fossem galinhas. Falou sobretudo do seu negócio de madeiras e de como começara com uma pequena serraria e tinha agora duas serrarias. Deu por si a falar a Daniel e a Jamie da sua loja. Que tipo de pessoa pensaria que ela era? Ela não bebia nada mais forte que chá. se tinham levantado e andavam de um lado para o outro. velhote. Tinha que ir embora.Serve .Pára com isso. Jamie passou por cima de um garotinho para chegar próximo à Scarlett. admiração. Enquanto sorria a Brian e lhe dizia isso mesmo. O outro único jovem começou a troçar dele impiedosamente. deixando Scarlett e o tio sentados como se estivessem numa ilha. .

Scarlett começou a ficar irritada.. adoraria tudo aquilo.e deixou cair algo no colo de Maureen. o pé de Scarlett começou a bater o compasso sob a proteção das suas saias..e atirou um tubo fino e cintilante de metal ao homem moreno que estava em silêncio. Scarlett tentou falar. pôs-se de pé. rapaz.Os ossos! A prima Maureen vai tocar os ossos! Scarlett ficou olhando.disse. A música não permitia tristezas. . Alguém daria pelo cheiro. Houve novo arco de prata pelo ar." Daniel passou o arco pelas cordas do violino. percebeu que Daniel tinha começado a tocar. minha cara sogra. Forçou-se a dar uma risada seca. Todos riram. Vou comemorar ter encontrado os O'Haras. . Depois. .Vá. Estava quase chorando. Involuntariamente. Scarlett sentouse.Jamie virou-se para o filho. . queremos uma escocesa". Olhou para o rosto vermelhusco de irlandês de Jamie e viu a imagem do pai. Quando Jamie voltou a oferecer o uísque. Billy levantou o assento do vão de uma janela e tirou uma concertina.. Não importa.gritou acima do barulho ensurdecedor. Jamie continuava a servir e a distribuir uísque. Quase gritou a Jamie. Ora. Jamie sorriu abertamente. envergonhadas. Ora. Aquela festa não tinha nada a ver com o serão musical dos Telfair. levantou a mão acima da sua cabeça e pegou algo brilhante que estava na prateleira por cima da lareira. embora não soubesse porquê. Depois.disse Daniel. .. a grande sala ecoou com a música irlandesa. mas as suas palavras foram abafadas por gritos de "toca como deve ser. Billy . estás afugentando a tua prima recém-encontrada com todo esse barulho. Um rapazito bateu palmas animadamente. Toca-nos uma canção. foi por detrás de Scarlett. Oh. Ali estavam todos à vontade. . Não posso beber.É hora de ir embora. furiosa. Jamie. Brian soprava no seu apito de metal. . Sinto-me tão quente por dentro como se tivesse acabado de tomar uma bebida.costumava beber. . "Não tardarei a ir para casa do avô.. mas está ficando tarde. Stephen tocava o seu num contraponto vivo que se . boquiaberta. Incluindo Scarlett. Diverti-me muito. alegre demais.É para ti. Era Peg in a Low-backed Car. não faria um coisa dessas. as cadeiras de ambas as salas numa espécie de semicírculo em volta da lareira. A música preferida do pai.Sou surdo como uma porta para quem pede para ir embora. estava a insultá-la! Não. devia ser uma brincadeira. não esses miados de gatos lutando. Não preciso.The Maid Behind the Bar .. O ritmo era contagiante. as mulheres também estão bebendo! Não em segredo. com os móveis afastados.Toca comigo. . Scarlett? .Daniel. na realidade cantando ao ritmo. Daniel tinha parado de tocar. e sem a música voltou a sentir-se triste. As salas que tinham começado por estar tão bem arranjadas estavam agora completamente desarrumadas. .Vamos fazer música a sério. e tinham todos começado a cantar e a bater as palmas. Num instante. Maureen ergueu a mão com um ruído e Scarlett viu que os "ossos" eram na realidade grossos pedaços de madeira lisa. antes de poder atirar o copo no chão. . Mas já não se queria ir embora. Stephen. .Não vais embora quando a festa está começando. havia calor e riso. A concertina de Billy ressoava vigorosamente. se ele pudesse ali estar. Também vou tomar uma bebida. Os foles de pele plissada abriram-se com um silvo. Daniel" e "toca uma balada" e "uma escocesa. . Estão divertindo-se tanto como os homens. Abanou a cabeça à bebida que lhe era oferecida e fez um ligeiro sorriso para Jamie. mas depois lembrou-se.Não consigo te ouvir .

O homem mais velho que estava perto de Scarlett levantou-se. .Começaram todos a cantar. Não conhecia nenhuma canção irlandesas a não ser Peg e a outra música preferida do pai. Depois. estava dando o seu copo a Jamie e a pondose de pé. Rhett! . que fez Scarlett rir e corar simultaneamente quando percebeu o duplo sentido das palavras. espera um bocadinho .. Matt. mas não estava preparada para a realidade. com dentes grandes. exigiam os "ossos". o violino tangia mais alto. Mais depressa. Polly lançou os braços em volta do pescoço de Gerald e escondeu o rosto no seu ombro. No final da canção. Não podia cantar ali.cantou num voz puríssima e doce. .disse Gerald. E aquela voz como a de um anjo vinha do chará do seu pai. Brian tocou as primeiras notas.Preciso descansar. Tinha erguido a mão com que segurava nos "ossos" e a batida forte em staccato marcava um ritmo insistente que unia todo o resto. Katie. Quando a música chegou ao fim.. E quando a canção triste e corajosa terminou. . Daniel riu e começou a tocar. . . . à exceção de Maureen. Estava rodeada de música. A seguir veio uma música alegre.Deus nos ajude.Tenho os dedos mexendo. .Jack Duggan was his name . Os apitos soaram mais fortes. .. viu que todos os outros tinham lágrimas nos olhos como ela. Mas depois percebeu: Billy não estava se referindo a ela. Scarlett batia palmas. a concertina enfolava-se para os acompanhar. As mãos de Scarlett ficaram quentes de bater tanto as palmas e os seus pés estavam mexendo-se como se quisesse saltar com as crianças. . as crianças batiam palmas. Scarlett já tinha dançado a Virgínia Reel cem ou mais vezes. A própria Scarlett tinha um nó na garganta. Meia dúzia de crianças levantaram-se e começaram a saltar pelo chão no meio da sala. parecia um soldado quando se afastou do círculo de cadeiras. . . .Vá lá.e o apito de Stephen entrou.He was born and raised in Ireland . . Com os ombros muito direitos e os braços rígidos junto ao corpo. mas nunca tinha visto dançar como ali se dançou na festa de aniversário de Patricia. Uma mulher morena. Continuava a fazer parte da música. The Wearing o' the Green.gritou o seu coração.E soltou algumas notas da concertina. Já tinha ouvido falar do tenor irlandês. troçasse da idéia de poder ser tão simples e direto.Oh. Scarlett protestou. mostra a estes bebês como se dança . O coração jovem e apaixonado de Gerald estava exposto para todos verem no seu rosto e para todos ouvirem nas notas altas e puras vindas da sua garganta forte e vibrante. Mas não se importou de não conhecer a letra. uma oitava mais alta. todos batiam palmas. batendo tentadoramente os "ossos". Daniel e Brian e Billy estavam a acompanhá-la. com um tom de queixume prateado e arrebatador.Agora eu .. . Dê-nos uma canção. deixou-se cair para trás no sofá. Depois Gerald começou a cantar e Scarlett reteve a respiração.Vou cantar Londonderry Air à minha doce Polly. tão ingênuo e aberto. embora o espírito.cantava Katie. e os outros obedeciam. Gerald! . à exceção de Scarlett. sem grande graça. Jamie marcava o compasso com o pé. tão bela era a voz. começada por Jamie. Foi Matt O'Hara quem começou.in a house called Castlemaine. exausta.entretecia na melodia de Brian.exclamou Maureen.Agora uma irlandesa .implorou Billy. e sentiu uma profunda ânsia de conhecer um amor como aquele. pela sua natureza complexa e escura.There was a wild colonial boy . os seus pés .Polly escondeu o rosto corado com as mãos.anunciou firmemente. Antes de o verso terminar. Maureen ergueu os "ossos" acima do ombro.

pensou Scarlett. estendendo a mão para debaixo do sofá. O chão tornou-se um tambor ressonante sob os seus calcanhares. Fique na festa.prometeu.Oh. oh. .Então que fique. Patrícia pediu a Billy para ir buscar o filho de 3 anos. Jamie! A Scarlett tem que ir embora. Ainda agora começou. o choro espalhou-se às outras crianças. é como girar até o sol. .disse Maureen placidamente . Scarlett ainda estava meio em transe do enfeitiçamento da música.Da próxima vez ensino-te a escocesa . "Não acredito". Mas percebeu que os O'Haras estavam de novo cantando. parecia gelo polido sob os seus passos impossíveis e intricados para a frente e para trás.e ponham-lhes os rabinhos secos. Scarlett ouviu a música recomeçar. Olhou vagamente para as janelas e o choque que apanhou trouxe-a à realidade.. "Dessa conheço a letra toda. como tenho pena de ter vindo embora. pensou Scarlett.Façam colchões com cobertores dobrados na outra sala . vou chegar atrasada para jantar . Jamie. Ele devia ser o melhor dançarino do mundo.É a melhor festa em que estive em toda a minha vida. O Jamie também tem boa mão para o violino. Veste o casaco. e dá-lhe o braço.Helen. minha querida. o velho rabugento.começaram a bater e a girar tão rapidamente que a visão de Scarlett ficou indistinta.Adoraria. tenho mesmo que aprender. É como.Tenho que ir para casa. . Mas prometo que voltarei aqui.disse.exclamou.Aqui não há convites.disse Scarlett num tom fervoroso." Os seus pés deram alguns pequenos passos de dança. Contagioso. Ouvia-se à distância. "Tenho que aprender a dançar assim. .. depois Jamie juntou-se à filha. "São mágicos. Depois fechamos as portas e eles dormirão sem darem por nada. Convidam-me? Maureen riu com vontade. Antes de virarem a esquina. . A música também é mágica. E depois Katie foi enfrentá-lo. embalando a criança chorosa contra si.. fecha as cortinas lá do fundo.disse a todos os presentes. Mary Kate foi a seguinte. . todos eles. devido às paredes espessas das casas e às janelas fechadas contra a noite de Inverno. . A xícara de chá que tinha vindo tomar tinha-se prolongado por horas.Pronto.Eu vou buscar a Betty . Estava escurecendo.Estão ouvindo a moça? . tentando exprimir a excitação da música. . Maureen. . E a bela Helen com um primo. A porta da minha cozinha não tem fechadura e a lareira está sempre acesa." Uma criança que tinha adormecido debaixo do sofá acordou com o barulho dos pés dançando e começou a chorar. Hoje há muito luar. Mary Kate. . passa o meu copo ao teu pai.murmurou. A dança e a música pararam. . Somos todos uma família e a Scarlett faz parte dela. .Ah. . com as saias um pouco levantadas em ambas as mãos de forma a que os pés ficassem livres para acertar com os passos dele. . tentando imitar o que estava vendo. Uma promessa é uma promessa.. Jamie riu e acompanhoua. pronto . bom. Venha quando quiser. O meu avô vai ficar furioso.Gostaria de poder ficar ." Os pés mexeram-se mais depressa do que alguma vez se tinham mexido. um rapazinho que não podia ter mais de 8 anos. Era The Wearing o' the Green. Volta? . homem. a mulher dos "ossos" está com uma sede terrível.

36 Scarlett suportou a reprovação silenciosa das tias com fácil indiferença.Boa noite. Aquela casa podia funcionar realmente bem. Os joelhos estavam começando a doer de estar ajoelhada no chão frio quando viu os primos entrarem na igreja. Scarlett estava determinada. Scarlett riu alto. Hoje a Madre Superiora a receberia. exatamente como na véspera à noite. Velho rabugento. .Nada. com acesso por uma coxia lateral. Dirigiram-se . Scarlett sorriu para dentro do missal. Isso tornou-a suficientemente corajosa e impertinente para se saracotear até a cama dele e lhe beijar a face depois de ele a ter mandado embora. Tinha que reconhecer que Peg in a Low-backed Car não era exatamente música sacra. O prato estava tapado com uma tampa de prata polida. E tinha à sua frente comida suficiente para alimentar meia dúzia de pessoas.O tom de Pauline era frio como gelo. Ia rindo quando se juntou às tias à mesa.obviamente. Não tinha percebido que estava cantarolando. . . Que pessoas tão grandes que eram.pela coxia central até quase à frente. Passou a missa pensando na festa que daria depois de restaurar Tara com toda a sua antiga beleza.A Madre Superiora estará em retiro durante todo o dia. em oração e jejum. e localizado bastante atrás. estava lá. dando uma risadinha por dentro.silvou Eulalie. - . Scarlett estava tão absorta em admiração e em recordações da festa de aniversário que quase não deu pela chegada das freiras do convento. e tão cheias de vida. Excepcionalmente. O jantar foi-lhe imediatamente levado.Pára de cantarolar dessa maneira. tia Pauline. "O avô deixa-os fazer tudo. Haveria música e dança. depois de ter feito que as tias se apressassem para chegarem cedo à igreja. e nem sequer o chapéu conseguia esconder o cabelo flamejante de Maureen e das garotas. avô . . Scarlett ignorou os murmúrios frenéticos de Eulalie.Não acredito! .Velho rabugento . Lembrou-se de como Maureen se tinha referido a ele.murmurou quando já estava a salvo no átrio. Na manhã seguinte. Estudou a expressão serena da freira quando ela passou. mandando-a virar-se de frente para o altar. Era elegantemente discreto. e se prolongaria por dias e dias a fio.Scarlett! . Sim. Scarlett teve certeza de que tinha sido recentemente polida. Devia ter lançado verdadeiro terror na cozinha. pensou. não podia ter.disse Scarlett. para a comida se conservar quente.disse alegremente. "Velho rabugento". As cabeças dos filhos de Jamie pareciam fogueiras quentes à luz dos vitrais vermelhos. não tinha fome. Scarlett? .Scarlett olhou para a montanha de comida que ficou visível quando Jerome tirou cerimoniosamente a tampa de prata." . e os seus dedos cerraram-se como garras em volta do terço que tinha pedido emprestado a Eulalie. A freira idosa repetiu a mensagem com uma paciência isenta de emoção. . ainda por cima. depois da festa dos O'Hara. Nem sequer o fato de ter apanhado um raspanete do avô a incomodou. onde ocuparam dois bancos completos. . Miss Scarlett ocupou o seu lugar ao lado de Eulalie no banco da igreja preferido pelas tias. E.Que é que estás a achar tão divertido. pensou Scarlett . se houvesse alguém para manter os criados na linha. Queria assegurar-se de que a Madre Superiora de Charleston continuava ainda em Savannah. Os seus olhos claros estavam estupefatos e desolados sob a testa manchada de cinzas. quarta-feira de Cinzas. . pensou. .

e que voltarei amanhã." Pauline soluçava bem alto. Pauline baixou o olhar. Eulalie desatou a chorar.Eram crianças . e havia também a influência de Mr.disse ela numa voz animada. coisa que as tias não conhecem.exclamou Scarlett pela segunda vez no espaço de uma hora. Garanto-lhes que prefiro ser influenciada por eles que pela vossa beatice idiota. Impotente. Mais.Gostaria muito de saber exatamente o que é que quer dizer com "a influência de Mr. . . Scarlett olhou para as duas cabeças grisalhas curvadas e para os ombros encolhidos. Gostava de peixe e nunca levantava objeções à regra.quase gritou Scarlett. . A reapresentação de Scarlett à religião era tão recente que ela pensava que jejuar era simplesmente à sexta-feira comer peixe em vez de carne. sem a orientação de um padre. . Os olhos de Scarlett iluminaram-se para a batalha. Acho que não vou aguentar. Depois refreou a língua. Scarlett bateu o pé. . . mas nenhuma disse nada.Por favor.A mana e eu achamos sempre que um passeio higiênico é extremamente revigorante . mas eram permitidas três refeições. ontem passei a tarde com a família dele e são ótimas pessoas.disse baixinho . mas tenho certeza de que a tua mãe jejuava como deve ser. Não os podemos censurar.Não posso imaginar porquê . Quando a paz já tinha sido restaurada.Eu sei que é quarta-feira de Cinzas . O meu pai nunca foi outra coisa senão um bom homem.Todo mundo sabe que os irlandeses tomam certas liberdades com as leis da Igreja. Mas ficou de boca aberta quando Pauline explicou.Não acredito! ..Irás lamentar ter feito isso antes de o dia terminar. O'Hara a enfrentar. . tia. Scarlett olhou-a irada. Scarlett virou-se. Pauline nunca chorava. Não consigo entender por que não te ensinou a cumprir a Quaresma quando deixaste a infância.. E faz que não pensemos em comida. lavou o rosto. se querem saber. . . Apenas uma refeição durante todos os quarenta dias da Quaresma e nenhuma carne nessa refeição. Os domingos eram a exceção. a boca tremeu-lhe pateticamente. Continuava a não se poder comer carne. O'Hara".A voz deixou de se ouvir. Mas aquilo que Pauline lhe disse era extremamente contestável. Pauline era tão magra e frágil! "Santo Deus!" Dirigiu-se para Pauline e tocou nas costas nodosas da tia. Nunca fizemos isso em casa. Scarlett. Não quis dizer isso. Pauline falou. Assim que chegou à casa dos Robillard. O silêncio era a única arma que sentiam ser seguro utilizarem quando Scarlett estava de amu humor. quando anunciou que ia pedir o desjejum.Não vou ficar aqui ouvindo essas vaidades altaneiras de franceses. diga-lhe que fiquei muito desapontada . . Tinha o queixo espetado.Hoje é quarta-feira de Cinzas. .Desculpe. e a sua "influência" foi bondade e generosidade. Mas. pois são uma pobre nação de analfabetos. . espantada.Teve pena de Scarlett e acrescentou uma explicação: .E benzeu-se piamente. mas o certo é que estava isolada no campo. Depois. Eulalie sugeriu que Scarlett fosse com ela e Pauline dar o seu passeio em volta da praça. . todos eles. . "Agora vai ficar fungando durante horas. Eulalie e Pauline estavam visivelmente chocadas quando desceu e foi falar com elas na sala de estar.disse Pauline -.respondeu Scarlett.

Então Rhett andava à sua procura.Scarlett concordou de imediato. e por telegrama. Uma grande levava uma pessoa à loucura. como ela estava lendo o dela. RECEBIDO TEU TELEGRAMA PT TAMBÉM GRANDE TRANSFERÊNCIA BANCÁRIA DO TEU MARIDO PT QUE IDIOTICE É ESSA DE RHETT PEDIR-ME PARA O AVISAR DO TEU PARADEIRO PT SEGUE CARTA PT HENRY HAMILTON. se disseres a alguém que estivemos aqui. Tal como ela já esperava. Esperava que o tio Henry tivesse o senso de informar Rhett imediatamente. Scarlett dirigiu-se para o cordão da campainha e puxou-o quatro vezes. E. pegando peças de porcelana e prata que estavam em cima das mesinhas e voltando a pô-las no lugar sem realmente as ver. e tinha certeza absoluta de que tinha atravessado ou percorrido todas as vinte e tal praças espalhadas por Savannah. . Não se lembrava de alguma vez ter provado vim peixe tão delicioso. Ora. "Henry Hamilton". implorandolhe que voltasse para casa ou a dizendo que ia a caminho para ir buscá-la. -Miss Scarlett. por que é que vamos à padaria? A cozinheira diz que as coisas da padaria não prestam para comer. Mas. Scarlett deixou cair os sacos no chão e correu a buscá-lo. escondendo-os debaixo da capa. ao menos? Por que diabo uma mulher como aquela tinha que passar um dia inteiro em retiro. estava quase a arrastando tanto os pés como Eulalie. E ainda nem quatro eram. Não fazia sentido. Vamos sair. Não. Caminhou com as tias em volta do quadrado de relva em frente à casa e depois a curta distância até a praça seguinte. "Uma pequena dose das suas reminiscências de Savannah durava muito tempo. Assim que leu a mensagem. não por carta. Era melhor ver o que o tio Henry tinha para dizer. Não podiam ser só quatro horas.Vai vestir o casaco .Não quero saber o que a cozinheira diz. esfolo-te viva. Estava convencida de que sentia o cheiro de toucinho fritando na cozinha. Ela faz tudo em casa. Tinha também certeza absoluta de que estava meio morta de fome e entediada ao ponto de ter vontade de gritar. Raios! Pensara que era de Rhett. ele podia muito bem estar lendo o seu telegrama.. Scarlett comeu dois biscoitos e um pãozinho ainda na padaria. quando a garota apareceu correndo. para o seu quarto. Um telegrama tinha sido cuidadosamente colocado sobre a cômoda. Faltavam sete minutos para as quatro. Por que é que precisava passar um dia orando e jejuando? Jejuar! Scarlett correu para a sala de estar e olhou para o relógio de pêndulo. . Levou dois sacos de pão e biscoitos para casa. mesmo sendo um dia santo como a quarta-feira de Cinzas? Decerto que uma Madre Superiora já era tão boa pessoa quanto se pode ser. e depois até a outra e em volta desta e depois a outra e a outra. E não podia comer nada até ao almoço do dia seguinte. que lhe conferiam o seu estatuto de encanto único. . não era possível. amassou o papel fino com a mão." Scarlett vagueou inquieta pela grande casa. Tinha que sair daquela casa. Ah! Tinha feito bem em ir para Savannah.. pensou Scarlett quando Eulalie e Pauline foram para o quarto fazer a sesta.disse a Pansy. era a assinatura. Depois. pelo menos. "Que alívio!". Quando regressaram a casa. Irada. Scarlett começou a sorrir. era hora do almoço. alisou-o. Por que a Madre Superiora estava sendo tão difícil? Por que não falava com ela.

. E ali estava Jerome com a bandeja do jantar do avô. E ponha também uma fatia grossa de presunto no prato. nem creme. Rhett notaria e poderia pensar que não tinha feito mais nada senão esperar por ele. Deveria mudar de vestido? Não. Robillard não consegue mastigar presunto. E o médico não quer que ele coma doces.Esta comida tem um aspecto horrível . Scarlett deteve-o no hall. pois vi-o pendurado na despensa. E agora faça o que lhe disse. Ele até podia vir a caminho. . escada abaixo. Rhett ainda não tinha chegado.Leve-a de volta e ponha um pouco de manteiga no purê de batata. O trem de Charleston chegava mais ou menos àquela hora do dia. . nem manteiga.Scarlett cantarolou uma valsa e dançou pelo quarto. Correu para o espelho para ajeitar o cabelo e beliscar as faces para ficarem mais rosadas. . .Ninguém devia passar fome .Mr.disse ela. Pronto. Vinha com muito mau humor quando desceu. E uma tacinha de compota de morango. Sei que têm lá um presunto. E junte um jarro com creme para despejar nesse pudim. . Reparou que tinha os olhos verdes brilhando como os de um gato. Os pequenos dentes brancos de Scarlett morderam um pãozinho do padeiro. Esfregou água de colônia no pescoço e nas têmporas. Uma hora depois.disse ela. Scarlett ficou olhando irada para as costas muito direitas de Jerome até ele desaparecer. . segurando o telegrama contra o coração. Teria que se lembrar de baixar as pestanas.O médico também não quer que ele morra de fome. . . Levou um banco para junto da janela e sentou-se num local oculta pela cortina mas de onde podia ver a rua.Nem sequer um velho rabugento. ter que se esconder no seu quarto para comer pãezinhos sem sequer ter manteiga para pôr. Estava pronta.Nunca. Que chata era aquela história da Quaresma! Imagina.A sua disposição alterou-se subitamente e deu uma risadinha. Era quase o suficiente para ela se tornar huguenote ou presbiteriana como o velhote.

O sol também estava mais quente. o avô nem sequer via a sala de jantar. Estou farta de ser mandada embora. Scarlett olhou para as pilhas que cobriam a mesa comprida e lembrou-se das toalhas gastas e cerzidas que as tias tinham em Charleston. Scarlett estava alegremente cantando baixinho quando desceu na quinta-feira. Eulalie deixou cair uma braçada de ramos. . O avô não daria pela falta e fariam imenso bem às tias. Foi encontrar as tias num frenesi nervoso de preparativos para o almoço de aniversário do avô. mas o mais provável era nunca os esquecer.Não te ouvi entrar. Pauline estava procurando nas pilhas de toalhas de linho e guardanapos. . . Era o que se dizia ser uma tempestade num copo de água.disse. se dissesse o que penso. Scarlett preparou-se para o .As toalhas de linho da mère não estão cerzidas . ponho-me ao portão e agarro-a quando ela sair. tinha certeza. . impacientemente. não te arrastes como uma tartaruga .disse em voz alta. Pauline cumprimentou-a friamente com um aceno de cabeça. Se dependesse dela. Tinha perdoado os insultos de Scarlett.disse automaticamente -.e começou a andar com passo rápido pelo passeio de areia e conchas moídas. Não pode continuar ainda em retiro. como era o dever de uma boa cristã.Apressa-te. Mas. . disseram as tias. tentando encontrar aquelas que se lembrava serem as preferidas do pai. apesar da festa de aniversário do avô. e estavam espantadas por Scarlett ainda não ter escolhido e embrulhado o seu presente para o avô.Tenho de ir comprar um presente .Velhas rabugentas . Scarlett foi embora antes de elas poderem descrever o quanto estavam ocupadas e espantadas.37 Fortalecida pelos pãezinhos. O barulho de marteladas e de vozes de homens gritando no edifício da Catedral ouvia-se claramente no ar calmo e claro." . Scarlett desejou por instantes que o padre a levasse para dar outra volta pelo local. . "Nunca na minha vida terei tanto medo de alguém como elas têm daquele velho tirano. E entrou pelo portão do convento. para irem às compras. a relva mais verde que no dia anterior. . As árvores na praça pareciam mais espessas.perguntou Scarlett. Se tiver que ser. . Bastava o som dessas palavras para a fazer sorrir. Tenho de ir ao convento falar com a Madre Superiora.Que diferença é que isso faz? . "a oferecerem-se para vir comigo.Querem que lhes faça algumas compras? "E não se atrevam". Enquanto Eulalie lutava com os ramos de folhas verdes-escuras de magnólias para os arranjos dos aparadores e da prateleira por cima da lareira.disse entredentes. embrulharia tudo aquilo e levaria para Charleston quando partissem no domingo. Scarlett.Estão em perfeitas condições. Pansy ." Estavam ocupadas demais. Foi a mesma freira idosa que lhe abriu a porta. Bom dia. Mas não era para isso que ia lá. Scarlett sentiu o otimismo vibrante que acompanhava sempre a primeira sugestão de Primavera. disse em silêncio. Do quarto. a tia Eulalie começaria a fungar e a tia Pauline me daria um sermão de uma hora sobre o meu dever para com os mais idosos. Aquele seria um bom dia.Limite-se a escolher uma em que se veja menos o cerzido.

Pierre Auguste Robillard já não era um velhote idoso e frágil de camisa de noite. . Jerome entrou com uma grande terrina numa bandeja de prata do tamanho do tampo de uma mesa pequena. Não. preparando-se não sabia para quê. como um trono. . "acalma-te. Scarlett. . Visitá-lo noquarto não era tão ruim. veados. Ela própria ia regressar a Charleston na semana seguinte. E peixe . Scarlett. os olhos pareciam os de um falcão sob as sobrancelhas espessas e brancas. não podia dizer quando. recordou a si própria. um magnífico bolo. A tampa da terrina tinha a . muito em breve. com maldade. Assegura-te de que nem uma gota de molho toca no arroz ou nos legumes que comeres. Nunca na sua vida vira pratas como aquelas. e o nariz grande e ossudo parecia o bico de uma ave predadora. Um verdadeiro festim.Se quiser fazer o favor de me acompanhar. mas certamente muito em breve.tinha os olhos lacrimejando de pena. Toda uma floresta de árvores rodeava a base da terrina. A boa-disposição voltou a cair quando as tias a informaram de que ela não iria poder comer muitas das iguarias que iam ser servidas. lebres.Para nós haverá sopa. pois ele sempre a dispensava rapidamente. . O cabelo branco parecia a juba de um velho leão. Mas ela não poderia deixar a mesa. pensou Scarlett. Mas. Tinha sido tão fácil! A Madre tinha imediatamente concordado em falar com o bispo.. e os seus ramos e folhas curvavam-se para cima. verificou Scarlett de imediato. à cabeceira da mesa. Estavam encrustadas de enfeites.disse Pauline. sentia que estava perdendo o controle do seu mau humor. As saudações das tias foram aceitas com um aceno de cabeça frio do avô. Mesmo com o avô à mesa conosco.A Madre Superiora está à sua espera .ursos. o seu corpo magro parecia maior e o porte militar era ainda mais impressionante quando estava sentado. "Mas.disse Eulalie com súbita alegria. Desdobrou o enorme guardanapo de linho engomado e o pôs no colo.. dissera. "É apenas um almoço". Não deixes que o père note . Dentro da floresta havia aves e animais .Ele não aprova o jejum .. Scarlett estava eufórica. Scarlett deixou-as.disse a freira. "Está roída de pena por não poder comer"." Os aromas vindos da cozinha estavam de dar água na boca. Impecavelmente vestido com um traje antiquado e camisa engomada. que foi sentar numa cadeira enorme.. A sua excelente disposição manteve-se durante os últimos preparativos para o almoço de festa que a envolveram quando regressou à casa dos Robillard. Mandaria recado. não pode ser assim tão rium. Scarlett abriu muito os olhos. severamente. mana . que é que um velhote pode fazer?" Podia. javalis.. faisões e até corujas e esquilos nos ramos das árvores. recusar-se a permitir que não fosse falado senão francês. . indo rodear a borda. Começou a desvanescer ligeiramente quando soube que o avô estaria à mesa para o almoço de seis pratos constituídos pela sua comida preferida. O seu sorriso e os seus olhos ficaram tão cintilantes que o merceeiro da pequena loja em Abercorn Street quase se esqueceu de lhe cobrar a caixa de chocolates enfeitada com um laço que ela escolheu como presente de aniversário do avô. Afinal de contas. avô" foi ignorado como se não tivesse dito nada.acrescentou Pauline num murmúrio. . Scarlett estava quase em transe quando deixou o convento dez minutos depois.É proibido comer carne durante a Quaresma .E também bolo. Mas tem cuidado.combate. a gula é um pecado. O seu "muitos parabéns. não a posso censurar. .avisou Pauline -.Lembra-te. A convicção de Scarlett de que aquele seria um bom dia começou a desaparecer..

cada uma com miniaturas de cachos de uvas perfeitas e maduras. Tentou captar a atenção de Eulalie para lhe mostrar que estava gostando da sopa. Quando mandou pôr manteiga e molho na papa que normalmente lhe davam. Scarlett olhou para o avô. Não ficaria aqui sentada a sujeitando-me a que fosse desagradável. Ou mesmo não tendo dentes. E via-a nos seus olhos. Jerome tirou um prato de sopa do aparador e chegou-o à terrina. embaciando a prata e espalhando pela sala o delicioso aroma de bisque de camarão. Se se deixavam aterrorizar tão facilmente. Mas mesmo ela estava perdendo o apetite. Estes brilhavam quando olhavam para a constrangedora decepção das tias. depois Eulalie. observou com os olhos semicerrados enquanto Jerome levava o prato e o punha em frente de Pauline. "Ele vai estragar tudo e de propósito. Que diferença entre aquela festa de aniversário e a da sua prima Patrícia! Scarlett olhou para o corpo esquelético e muito direito do avô e para o seu rosto impassível e satisfeito consigo próprio. Encolheu os ombros num gesto eloquente de reprovação e deixou cair a colher no prato. Sabia que ele gostava de comida temperada. sorrindo ansiosamente. Depois. desistiram com o peixe quase intacto no prato. Scarlett deixou de sentir a menor pena das tias. Mas o peixe servido sobre uma tábua valeu a espera. Não. Não ousaria fingir que não gostava daquilo. Oh. Os garfos e as facas a tocarem nos pratos fizeram um forte ruído. Scarlett pensou que ia explodir. "Seu monstro velho!". em silêncio. o seu prato voltou para a cozinha tão limpo como se um cão o tivesse lambido. Isto pareceu levar uma eternidade. encheu o prato. mas manteve as mãos no colo enquanto o avô se servia a si próprio e provava a sopa. Ela não ia deixar que o velho a impedisse de almoçar! Pauline pediu algo ao pai. Os pombos pareciam tenríssimos e o molho era um rio castanho sobre o purê de batata e os nabos moldados em ninhos leves como o ar para a carne das minúsculas aves. mereciam passar fome. Preferia fazê-las sofrer a comer o almoço. Começou a comer a sopa. O vapor soltou-se. Primeiro Pauline.forma de um tronco de árvore cortado e coberto de videiras grossas. e desprezou-o pela forma como estava atormentando as tias. Os seus dedos estavam ansiosos por pegar a colher. Apenas isso. Pierre Robillard molhou os dentes do garfo no molho e tocou com eles na língua. mesmo tendo dentes ruins. devia haver qualquer outra razão para ele não comer. mas esta mantinha-se cabisbaixa. mas como estava falando francês Scarlett não fazia idéia do que a tia tinha dito. Scarlett olhou para o avô com uma expressão desafiadora a cada garfada que levava à boca. e pôr pratos rasos e talheres de peixe. Acolher de Pauline estava no prato. O desagrado do velho azedava os ânimos. Não era difícil demais para ele comer. Mas ainda desprezava mais a elas por tolerarem aquela tortura." Manteve-se em silêncio até Jerome tirar os pratos da sopa e os marcadores de prata. Como é que alguém podia ser tão odioso como o avô? Era absolutamente impossível ele não gostar da comida. Só a súplica desesperada nos olhos das tias fez com que ficasse calada. o seu almoço de aniversário. Mais. Pierre Robillard pegou uma concha de prata e. "Não têm o . muito eu gostava de saber falar francês. Pauline e Eulalie inclinaram-se para a frente. Tinha um sabor rico e aveludado. Scarlett começou a irritar-se. A resposta do avô foi tão curta e o rosto de Pauline ficou tão pálido que ele devia ter dito alguma coisa muito insultuosa. pensou Scarlett. O prato seguinte fez-lhe voltar o apetite. Jerome colocou a terrina à frente do amo e levantou a tampa com a mão enluvada. Eulalie deu um soluço abafado. à semelhança da do pai. O ritual foi repetido para Eulalie e depois para Scarlett. Comeu duas pequenas garfadas.

No topo. e pôlas na boca como se estivesse fazendo o maior favor do mundo. . disse que estava cansado demais para abrir os presentes e foi para o quarto. Ficou sentada durante o que lhe pareceu uma eternidade.Foi mau e malcriado. Esperava a sua compreensão. pensou ela. e outros ainda." Ao aceitar a faca de bolo de Jerome com a mão direita. na mesa onde tantas vezes se sentara. . "mas não lhe vou dar esse prazer. por necessidade da sua aprovação. As suas pobres tias virando-se do avesso para lhe agradarem e ele sentado na cama. . Tive vontade de lhe torcer o pescoço escanzelado! Maureen O'Hara balançou-se para a frente e para trás. abundantemente salpicada de confeitos prateados. de camisola. O velho grunhiu. Depois. nem sequer imaginada. maquinando contra elas. Scarlett. Velho malandro. mas Ellen Robillard O'Hara estava ali. Os pratos voltaram a ser substituídos por outros. . cheirando antecipadamente o almoço e fazendo planos. A presença da sua mãe era invisível. E não sabe que ele manda o criado .Estava decepcionada com a mulher de Jamie. E. Scarlett foi incapaz de desafiar a tirania de Pierre Robillard. sem tocar com as costas na cadeira. pareceu a Scarlett que a festa nunca mais terminaria. um pobre bebê desdentado. na elegante sala cor-de-rosa. "Está com a esperança de que eu deite abaixo as bandeiras". É a velhacaria de tudo isso. Exatamente como se fosse uma criança tendo o melhor comportamento. Olhou o avô nos olhos e sorriu o seu sorriso mais doce. a tensão e infelicidade das tias de Scarlett era palpável e a própria Scarlett mal conseguia ficar sentada quieta na cadeira. do exército do imperador Napoleão e do regimento em que Pierre Robillard tinha servido. . Por que diabo não abro a boca e lhe digo que está sendo extremamente desagradável? Não preciso falar francês para fazê-lo.Mas é claro que vê. na casa onde crescera. na bela casa cor-de-rosa. observando o serviço lento e majestoso de Jerome. Consigo vê-lo." Mas continuou sentada em silêncio. Que se passa comigo? Isto é uma perfeita idiotice. .E ele comeu-o? . Tive sempre um fraquinho no meu coração pela velhacaria dos malandros.disse-lhe em inglês. um pequeno vaso de filigrana de prata continha novelos de fios de ovos e bandeiras de seda em miniatura da França. com a mão esquerda sempre pousada no colo. . Pierre Robillard ia provando e recusando cada prato cuidadosamente escolhido e preparado que lhe era oferecido. O bolo tinha uma cobertura brilhante de merengue. "Sou tão má como eles. rindo encantada. e não as gargalhadas. Até por si própria.Corta-o . talvez de agrado.Não comeu! O raio do velho conseguiu não pôr mais que duas migalhas na ponta do garfo. Quando Jerome trouxe o bolo de aniversário.Não vejo qual é a graça .disse Scarlett. pois ele entende inglês tão bem como eu. as facas e os garfos substituídos por outros. Os lábios dele estremeceram. depois de ter raspado o merengue todo como se fosse bolor ou qualquer outra coisa horrível. levantou rapidamente com a esquerda o vaso de filigrana e pô-lo em cima da mesa. com a mão esquerda pousada no guardanapo de linho engomado sobre o colo. Virou os olhos de pálpebras semicerradas para Scarlett. Como podem ficar ali sentadas aguentando isto?" Sentada em silêncio à mesa do avô. por amor a ela. Sou uma mulher adulta.perguntou Scarlett com dramatismo. Scarlett destilava ódio por tudo e por todos. como Scarlett estava sentada. não uma criança que só pode falar quando lhe dirigem a palavra. tão urgente era a sua ânsia de fugir dali. quando este foi colocado à sua frente.menor brio.

levar-lhe às escondidas todos esses magníficos pratos para comer à porta fechada? Velho malandro. .Não estavam pensando em tirar os leitõezinhos da pocilga para brincarem com eles. Corte mais algumas fatias para os pequenos. com um ar muito importante. habituada a criados e a luxo.disse a pequena Peg. no tripé e nos tachos e panelas pendurados por cima da lareira. cuja porta nunca estava fechada à chave. Saíram correndo da cozinha. Scarlett . Os mais pequenos não tardam aí. Gostaria de ficar ali. depressa veio a saber. com os pratos vazios na mão.Que pena. Scarlett começou a calçar as luvas. mas não todo. Mas Maureen parecia não achar isso nada de extraordinário. Maureen? Scarlett estava chocada. . Talvez o Colum já tenha voltado. Dizem que vale a pena comer os meus bolos.Os porcos vivem na pocilga . A sua maldade inteligente faz-me rir. Todos eles tinham cabelos escuros encaracolados que precisavam ser penteados. . Tinha feito bem em ir à cozinha de Maureen. depois daquela desastrosa festa de aniversário.Vivem na pocilga se ninguém os soltar . Maureen.Tirem lá um pedaço.disse. .Se tem de ir. que não tardarão a chegar da escola.O riso de Maureen era tão contagiante que por fim Scarlett teve que ceder. . Mas aquilo era diferente.argumentou Michael. A beleza estática da sala de estar do avô fazia-a estremecer por dentro quando pensava nela.Tenho que ir . Os olhos de Scarlett fixaram-se nas brasas incandescentes da lareira. pensara que nunca poria um pé numa cozinha uma vez terminados os maus tempos de Tara. .Salvou a minha vida. Mas o seu lugar era numa sala de estar. está por baixo daquele pano no aparador. . Ainda não comeu a sua fatia de bolo. . Ela reconheceu as filhas ruivas de Maureen.Vamos ao estábulo brincar com os porcos. . dirigindo-se para a porta dos fundos que dava para um grande pátio compartilhado por todas as casas. na cafeteira de cobre brilhante. um local feliz para se estar. Maureen! Vai dar outra festa no sábado? . não numa cozinha. Como tem prática.Mas nós não precisamos de mãos limpas . olhos azuis com grandes pestanas escuras e mãos sujas que Maureen os mandou imediatamente lavar. O rapazito. Mary Kate e Helen. Scarlett. Achei que enlouqueceria se tivesse que ficar com as minhas tias. . Vou fazer mais chá. tem de ir. . Era um local para se viver.Não é. quando a porta se abriu intempestiva e ruidosamente. . era Michael O'Hara.repetiu. Era uma senhora. Clare e Peg. O Jamie disse-me que ia ensiná-la a dançar a escocesa. Scarlett. No seu mundo. não apenas onde a comida era preparada e os pratos lavados. . piscando o olho. Espero que possa ficar mais tempo no sábado para dançar. as crianças nunca tratavam os adultos pelo nome próprio.Oh. . Helen e Mary Kate aproximaram-se da cadeira da mãe. Bebeu rapidamente a xícara de chá e pousou-a no pires. corte-nos as fatias. Era engraçado. Scarlett tinha acabado de se sentar junto à lareira com uma xícara e um prato.disse Maureen num tom acolhedor. Mas agora tenho mesmo de ir. não é? Michael e as irmãs riram como se a piada de Maureen fosse a coisa mais engraçada que alguma vez tinham ouvido. as meninas mais novas eram as irmãs. e cinco jovens O'Hara invadiram a cozinha calma.Vamos comer uma fatia de bolo.

troçado dela quando repetia aquilo que o pai lhe tinha contado dezenas de vezes. Pôs-se de pé num salto. . Se o Rhett não vier me buscar antes disso." . creio. Mas há sempre música e dança quando o trabalho da semana termina e os homens trazem para casa os seus ordenados. Voltarei aqui antes de ir embora. Maureen. Obrigada. Perguntarei a Jamie ou a Maureen. Os O'Haras tinham sido grandes e poderosos proprietários de terras durante séculos.Tenho que ir. Até a Batalha do Boyne. "Não sei por que é que ele achava tanta graça nisso. Praticamente todo mundo que conhecemos perdeu as suas terras para os ianques. Ela não devia ter saído de casa. se tiver oportunidade. nunca pensara que iria. Adoraria vir. os ingleses .Não posso. Decerto que Rhett a iria buscar muito antes disso. Ela achava que não iria. Talvez levasse Rhett para conhecer os O'Haras. Tinha sempre rido do seu sangue irlandês. faz todo o sentido que a família do pai tenha perdido as dela da mesma forma para quem quer que foi. mas já não estarei em Savannah. As tias estavam contando que ela as acompanhasse a Charleston no trem da manhã de sábado. Ele se enquadraria bem.. Mas podia também encostar-se à parede daquela maneira irritantemente elegante que ele tinha e rir de todos eles. um outro homem de cabelos escuros no meio de todos os O'Haras de cabelos escuros. Talvez estivesse naquele momento na casa do avô. . Vem? Scarlett abanou a cabeça.Não é uma festa.

Quem era tio Henry para chamar velho idiota a alguém. A caligrafia do velho advogado estava tão perturbada que ela teve dificuldade em ler. Scarlett agarrou-a como se fosse uma corda atirada a uma pessoa que estivesse se afogando.Isto refere-se à minha propriedade em Atlanta .Por favor. Voltou a olhar para a caligrafia tortuosa de Henry. Fechou a porta do quarto à chave. Quem diria. Scarlett fez uma careta e ergueu-a mais perto do candeeiro. Há mais de uma hora que estava ouvindo as tias discutirem sobre quem tinha a culpa da reação do pai ao seu aniversário. o tio Henry. Tem uma casa confortável governada por Miss Índia e pela tonta da minha irmã. Mas aviso-te de que terás que lhe entregar a ele ou a outro advogado todos os assuntos referentes aos teus negócios. se querias o divórcio. Sabe tudo sobre a construção das casas nos arredores da cidade. segundo sei. Além disso. Leu rapidamente as poucas linhas . Este advogado tinha duas perguntas de Rhett. Scarlett. Se te intrometeres na vida dele. mas vou lê-la no meu quarto. fui abordado por um outro velho idiota. A segunda." "Francamente". muito embora. pagável a ti. estarias desperdiçando o teu tempo e dinheiro.queria saber. Não esperou que elas concordassem. que é agora a residência legal de Rhett. Nunca sujei as mãos com uma ação de divórcio. em Atlanta . Não lhe disse que estavas em Savannah. Ainda não lhe disse." Scarlett estava profundamente magoada. tenha tratado de dois divórcios. O tio Henry Hamilton era a pessoa mais próxima de um pai que ela tinha . que me perguntou onde estavas. Apresentou-me uma espantosa transferência bancária sobre o seu banco. e tenho certeza de que não quero tomar parte nisso. e tirar todo o tipo de conclusões apressadas e desagradáveis. estragarás tudo. A primeira era o teu paradeiro. nem quero saber.o teu marido . Não existe divórcio na Carolina do Sul. .disse Scarlett. paga pelo Rhett. Deixa o pobre homem em paz. Bom. Seja o que for que ele tenha feito para te dar motivos para te divorciares dele. . advogado em Atlanta que é extremamente respeitável. começava a carta. quando ele próprio era um velho idiota? Não admirava que o Rhett não a tivesse vindo buscar. que devia ter mais senso do que censurar comigo como uma velha solteirona. Queria saborear cada palavra em privado." Scarlett deu um gemido. sem qualquer saudação. "Em que confusão te meteste desta vez? Na segunda-feira fui visitado por um velho idiota pomposo com quem normalmente evito falar. "porque o teu telegrama chegou depois de ele ter ido embora e na época em que ele me procurou eu não sabia onde estavas. O Ashley está saindo-se muito melhor do que alguém poderia esperar. pensou Scarlett.38 A prometida carta de Henry Hamilton foi entregue na casa dos Robillard ao anoitecer. desculpem-me. pois não sei o que andas engendrando. onde vive como filho. Nunca mais tratarei de nada teu. "Em que confusão te meteste desta vez?". "deixar o Ashley em paz! Gostaria de saber se estaria confortável e próspero se eu o tivesse deixado em paz. Se estás pensando em divorciar-te do Rhett para ficares livre para te casares com o Ashley Wilkes. te darei o nome de um. não sei o que tens pendente sobre a cabeça do Rhett para conseguires dele uma quantia daquelas. e não é agora que o farei. O cliente dele . também não é da minha conta. desta vez um advogado.ou um amigo. Se persistires nesta tolice. deixa-me que te diga que seria melhor pensares duas vezes.e as suas acusações feriam bem fundo. Na terça-feira. Scarlett. A quantia era meio milhão de dólares.

cederia. Scarlett atirou a cabeça para trás e sorriu triunfante às tias antes de abrir a porta. a única coisa que conta. com os efeitos do Pânico ainda provocando a depressão nos negócios. agora que sabia que Rhett a estava procurando. a voz forte e profunda de Pierre Robillard exclamou: . Depois de ter sido adequadamente humilhado.Scarlett recusava-se a deixar que Pauline a aborrecesse. A tradição da hospitalidade continuava a ser ferozmente acarinhada no Sul. mana.Não sejas ridícula.Creio que posso ensinar a Scarlett os hábitos desta casa sem a tua ajuda. é que quer saber onde eu estou. preocupada com o seu dinheiro. Estou certa de que nunca sugeri o contrário. e a tomaria nos braços e a beijaria. e bateu à porta do velho. Mas uma pessoa que não tinha senso suficiente para dar a morada dela a Rhett talvez também não tivesse senso em relação a outras coisas. naquela elegante sala cor-de-rosa e dourada. . .Querem vir? "Estão completamente alvoroçadas. ela o teria encarregado de comprar ouro e o pôr no seu cofre no banco. Voltamos sempre para Charleston no sábado. Scarlett mordiscou o osso do polegar esquerdo.Scarlett! Queres ter a bondade de me responder quando te dirijo uma pergunta? .Vou pedir ao avô . pensou Scarlett. . Jerome. . aqui. Scarlett. Já lhes disse.O père não gosta de surpresas . e nunca acontecera pedir-se a um convidado que fosse embora até ele ou ela decidir que era hora.que faltavam e rabiscou uma resposta para Pansy levar aos Correios. Grandes tolas! Que maldade é que ele lhes pode fazer que não tenha já feito?" Percorreu o corredor. tia Pauline? . Não resistirá a vir assim que o tio Henry lhe diga.Não é o Jerome." .Que é.Isso não significa que eu tenha que ir. . sou eu.Não passara pela cabeça de Scarlett não poder ficar o tempo que quisesse na casa do avô. seguida pelas tias. "Não me engana com aquela conversa de divórcio. . Nem com a transferência do dinheiro.Claro que podes.Que é que vais fazer? Onde vais ficar? . que murmuravam ansiosas. . Scarlett . levantando-se. . decidi ficar algum tempo em Savannah. Não! Tinha que tratar do que era prioritário. Talvez devesse ir a Atlanta falar com Henry. é claro. avô. Talvez devesse comprar mais terras nos arredores da cidade e construir mais casas.disse Eulalie com tristeza. . e faria com que ele lhe implorasse que voltasse. As coisas nunca mais voltariam a ser tão baratas como eram agora. . como se o nosso acordo estivesse sendo cumprido.Ora essa..disse Scarlett. Depois. mana.disse Pauline num tom frio -. Ela o receberia ali mesmo.Entra. MORADA SAVANNAH NÃO É SEGREDO STOP DIVÓRCIO NÃO DESEJADO STOP DINHEIRO EM OURO PONTO INTERROGAÇÃO Se o tio Henry não tivesse parecido uma galinha velha cacarejando. "Aterrorizadas por pensarem que se eu ficar aqui sem um convite expresso o avô se enfureça. Scarlett sorriu para si própria. Posso entrar? Houve um instante de silêncio. . O que conta. é claro que vais voltar para casa amanhã. . com os seus banqueiros e com Joe Colleton. é o que é"..Entrez. Rhett estava tentando encontrá-la. nada a aborreceria. e os dedos da mão direita alisaram a pele avermelhada do polegar esquerdo.

As faces de Scarlett ficaram vermelhas.Tenho as minhas razões . Não via por que razão tinha de o fazer. . . irei para casa dos meus primos. A boca de Pierre Robillard fez um ligeiro trejeito. Avançou com ar confiante sobre a espessa carpete até meio do quarto. . .". se quiseres. Scarlett acompanhou alegremente as tias nas suas visitas para deixarem os cartões nas casas de todos os amigos e conhecidos em Savannah. bem à vista. só lhe queria dizer que vou ficar aqui algum tempo depois da tia Eulalie e a tia Pauline se irem embora.Presumo que não te importes de dormir na sala com o porco. Mas já não podia voltar atrás. Scarlett achava que era uma enorme perda de tempo informar que uma pessoa ia embora. Este hábito nunca tinha sido observado em Atlanta. Sorriu às tias. voltou para a plataforma movimentada e disse-lhes adeus enquanto o trem saía vagarosamente da estação. as tias se tinham estafado deixando os seus cartões nas mesmas casas informando as mesmas pessoas de que tinham chegado. Não podia.Porquê? Scarlett ficou perplexa. P. Tinha que ficar em Savannah.Avô. Ainda faltava muito para o almoço. escreviam à mão no canto inferior esquerdo: "Pour prendre congé". Sobretudo quando.disse o avô. sem as tias! Havia definitivamente uma . um sorriso disfarçado.Porquê? . mas nas cidades mais antigas do litoral da Geórgia e da Carolina do Sul era um ritual necessário. Não queria explicar as suas razões. Mandou Pansy à cozinha mandar fazer café e depois tirou o chapéu e as luvas. Como a casa estava encantadora e silenciosa. Sempre soubera que o avô reprovara o casamento da mãe. Os olhos verdes e determinados de Scarlett fitaram os olhos azuis desconfiados.voltou a perguntar o velho. Scarlett tinha certeza de que a maioria dessas pessoas não se tinha dado ao trabalho de deixar os seus cartões na casa de Robillard. Que velho horrível! Mas tinha conseguido o que queria. .Se não me quiser aqui. Os O'Hara já me convidaram.Tem alguma objeção? . . . Se ao menos ela não tivesse aquela terrível suspeita de que as crianças levavam os leitõezinhos para dentro de casa para brincarem com eles. Nunca tinha recebido Gerald O'Hara na sua casa. Beijou as faces enrugadas e finas como papel. afastando-a da sua vista e da sua atenção. C.Fica aqui. . Scarlett refreou com dificuldade a vontade que tinha de bater com a porta ao sair do quarto. O que é certo é que não tinham tido visitas. . .disse. semelhante ao de um falcão. para se despedirem. "P.Deixa pra lá . Equivaleria à derrota. É uma questão que me é completamente indiferente.E se tiver? Aquilo era intolerável.disse. . .Porque quero .A sua ousadia diminuiu ligeiramente quando olhou para o rosto severo. apenas alguns dias antes. Durante o resto da manhã e durante toda a tarde.Vamos passar pela padaria de Broughton Street antes de voltarmos para casa disse ao condutor da carruagem alugada.Fechou os olhos.Está tudo bem . No sábado. insistiu em acompanhá-las à estação do trem e mandou Pansy pôr as malas exatamente onde elas as queriam. Queria defender o pai e os primos do seu preconceito contra os irlandeses. não queria voltar para Charleston. para ninguém as poder roubar. .disse.

Consta que ele é um velho senhor muito conceituado. pois o tio James faz negócios com ele há mais de cinquenta anos.disse Scarlett. O que impediria os funcionários de a meterem no bolso e fecharem o banco? Havia bancos fechando por todo o país e vinha nos jornais.Na sua opinião. E também aos outros criados. . a sua voz soou encantadoramente juvenil quando lhe pediu que lhe recomendasse um banqueiro. juntá-lo ao que tinha no cofre do banco.leve camada de pó em cima da mesa do átrio. trate do meu café. O velho advogado. Não queria que lesse por cima do ombro. o mordomo mostrava curiosidade demais. se fosse necessário. Jamie sorriu abertamente.Raios! . Era do tio Henry. NÃO TENHO E NÃO TEREI ABSOLUTAMENTE NADA A VER COM O INVESTIMENTO OU COM OUTRO POSSÍVEL ENVOLVIMENTO COM O DINHEIRO QUE FOI TRANSFERIDO PELO TEU MARIDO STOP ESTÁ NO BANCO NA TUA CONTA STOP JÁ EXPRESSEI A MINHA REPUGNÂNCIA PELAS CIRCUNSTÂNCIAS RELATIVAS A ESTA TRANSACÇÃO STOP NÃO CONTES COM QUALQUER AJUDA DA MINHA PARTE STOP Depois de ler. Mais dinheiro do que ela teria se vendesse duas vezes tudo o que tinha. Assim. Jerome apareceu atrás dela. Velho idiota! Meio milhão de dólares provavelmente. . Teria que dar uma palavrinha com Jerome. se dirigiu à loja dos O'Hara. e agora que decidi ficar aqui mais algum tempo preciso transferir alguns dólares do meu banco para cá. achei que poderias intervir a meu favor.Pousa isso e vai buscar o teu casaco . devia estar profundamente agitado. não queria que Jamie ficasse saber demasiado sobre os seus negócios. ela abriu o telegrama. Mas talvez melhor que dizer que és prima dos O'Hara será dizer-lhe que és neta do velho Robillard. mas como? Oh. Scarlett deu um salto. Mais dinheiro do que a sua loja e o seu saloon e as suas casas novas fariam em trinta anos. . até tinha já alguma cor nas faces quando. pois o telegrama era escusadamente palavroso. Não ia ter a casa com mau aspecto quando Rhett chegasse. Não tinha força nos joelhos e o coração batia-lhe desordenadamente. o banco já não via uma quantia tão grande desde antes da Guerra. habitualmente poupado.Obrigada. com passo estugado.Vamos sair. o que era tempo mais que suficiente para o dinheiro desaparecer. Scarlett deixou-se cair numa cadeira. Tinha de o proteger. Como és um próspero homem de negócios. Miss Scarlett . Não foi suficientemente esperto para mandar o seu dinheiro para França quando a Geórgia decidiu sair da União. deparou com uma Scarlett pálida e de olhar perturbado. Por favor. -Tenho andado de cabeça tão tonta que não tenho prestado atenção ao dinheiro que tenho gasto. . juntamente com a Carolina do Sul? .Terei a maior honra em acompanhar-te ao presidente do banco e respondo por ele. só poderia ir ao banco na segunda-feira. Mas não conheço ninguém em Savannah. trocar o dinheiro em ouro. . queria matar o tio Henry! Quando Pansy subiu trazendo orgulhosamente a pesada bandeja de prata com o serviço de café muito polido.estendeu-lhe uma salva de prata com um telegrama. Como se tivesse lido os seus pensamentos.exclamou. Teria que ir imediatamente a Atlanta. Rhett! Scarlett agarrou o papel fino com dedos ansiosos demais e desajeitados. Meio milhão de dólares.Chegou esta mensagem para ti. Mas isso levaria dias. Jerome. Mesmo que houvesse um trem naquele dia. Conseguiu controlar-se. . Por que diabo é que o homem não podia fazer barulho adequado quando andava? . Assim que ele foi embora. rasgando-o. Primo ou não. Scarlett.

De qualquer forma. . oferecendo-lhe o braço. fixando isto. tinha que ir ao banco tratar do seu dinheiro. Mas aconteceu que estava ansiosamente à espera no átrio quando Jamie chegou." . Tinha a certeza de que estaria em casa muito antes disso. não tinha tempo para pensar nisso agora. . e só o podendo fazer durante dez minutos. avô . quando lhe disse que queria alugar um cofre e transferir meio milhão para lá. Daniel? . Jamie . o homem quase rasgou as calças com tanta vênia e mesura. . Era quase meio dia. Enlouqueceria na quele casarão sem mais ninguém com quem conversar a não ser o avô. Por que não tinha sido linchado? E como é que o Jamie conseguia rir disso? Scarlett lembrou-se de que Maureen também se rira ao falar do avô. Esperava que o banco não fosse muito longe. "Não quero saber o que as pessoas dizem. quando o normal seria ficar chocada. Se o Rhett viesse. .disse Jamie.Não te importas de tomar conta da loja enquanto eu vou com a prima Scarlett. minha menina.dissera docilmente. Importas-te de me acompanhar a casa às oito e meia? .Mas isso significava que o seu avô era um traidor ao Sul! Não admirava que ainda tivesse todas aquelas pesadas pratas e a casa intacta.Irás lá em casa logo à noite. Scarlett não sabia o que pensar. Scarlett? Posso ir buscar-te quando for para casa e acompanhar-te.Espero que não faça mal. podia sempre mandar a Pansy à loja a dizer que tinha mudado de idéia. O avô tinha sido particularmente desagradável quando ela lhe dissera que ia sair à noite. O avô devia ser muito. Vais adaptar a tua vida à rotina desta casa e isso significa estares na cama às nove da noite. enquanto percorriam a Broughton Street. Além disso. Scarlett sorriu. Honestamente. assim que Jamie foi embora.É claro. muito mais rico do que ela imaginara.Não posso ficar até muito tarde . .Esta casa não é um hotel onde possas entrar e sair quando queres. Quando Jamie a apresentou como sendo neta de Pierre Robillard. Scarlett pôs a mão na dobra do cotovelo e disse adeus a Daniel com um aceno. .Terei a maior honra em acompanhar-te onde quer que seja e a que horas for jurou Jamie. Scarlett não fazia a menor idéia de que só regressaria quase ao amanhecer. passara a olhá-lo com crescente respeito desde a sua visita ao presidente do banco. .disse ela.A Maureen vai ficar encantada por ficares aqui mais algum tempo .disse a Jamie quando chegou.Jamie estava ao seu lado. com Pansy atrás. Era tudo muito complicado. .Gostaria muito. Depois. o homem quase desmaiou aos seus pés. ter muito dinheiro é a melhor coisa do mundo.

Brian agarrou a mãe pela cintura. muito doce e jovem. Tu também." Passados alguns minutos.Mamã. . além disso. Scarlett veio a saber a história que estava por detrás da ira fingida de Maureen para com o filho. "pelo menos vai haver jantar. . Daniel. Aqueles grandes primos ruivos eram tão cheios de vida que faziam com que a perfeição fria da casa do avô parecesse um túmulo.És tão pequena e está aí tão elegantemente silenciosa que nem dei por ti. Scarlett sorriu.queixou-se Maureen.disse Maureen. Era apropriado à moça. Era uma confortável cena de família. Há algumas semanas. e a breve tranqüilidade terminou. Mesmo com o barulho de Jacky fazendo cavalinho nos joelhos de Jamie. Scarlett estremeceu com os gritos de alegria do rapazinho.Oh. Enquanto estavam sentados à grande mesa da sala de jantar. Brian . Na realidade. mesmo assim. Brian tinha deixado o quarto que compartilhava com Daniel. .o cabelo ruivo brilhava à luz da lareira e os olhos azuis estavam contagiantemente alegres. . Era certo que vivia a poucos passos dali. Vou ter que comunicar ao jornal para porem a notícia na primeira página. prima Scarlett. e Maureen ainda só estava semi-reconciliada com o seu rompante de independência. mas estava sorrindo. estás aí. desabotoou o colete.Ah. Daniel ocupou o lugar do irmão enquanto Brian se dirigia para a pia. Jamie tirou o casaco. . acendeu o cachimbo e instalou-se numa cadeira de balanço a fumar calmamente. meu índio selvagem .E. tinha saído de casa.Trás o homenzinho ao pai. na casa da irmã Patrícia.Perdoa-me? .Pode te andar daqui. Brian beijou-lhe os caracóis ruivos apanhados no topo da cabeça e largou-a. Scarlett tomou mentalmente nota do nome. A porta da rua abriu-se e Daniel entrou com Brian. então decidiste honrar-nos com a tua presença.disse Jamie. tão calmamente que Scarlett ficou decepcionada. mas não muito excitante. meu selvagem. Brian inclinou-se e sorriu a Scarlett do alto da sua enorme figura. . Maureen cumprimentou-a com um beijo em cada face e com uma xícara de chá na mão. Eu sabia que a tia Pauline e a tia Eulalie estavam completamente enganadas sobre essa coisa do jejum.Jacky soltou a mão e correu para o pai. o irmão mais novo.disse Daniel. abraçando-a.39 O serão começou muito calmamente. Mary Kate e Helen estavam pondo a mesa na sala de jantar adjacente. . e vai lavar as mãos .Importa-se de interceder por mim junto da minha cruel mãe para poder comer algumas migalhas da sua mesa? . Ninguém pode viver apenas com uma refeição por dia. Dava enorme satisfação a Maureen o fato de Brian preferir os seus .Vê o que me fizeste ao cabelo. voltando depois aos preparativos para o jantar. de propósito e durante semanas e semanas a fio. "Seja como for".Estamos todos muito contentes por estar aqui. Scarlett sentou-se ao lado do tio James. . também estava contente por lá estar. prima Scarlett.Não deixaria um homem morrer de fome. Tinha estado à espera de música e de dança. . a moça tímida com a nuvem de belo cabelo escuro veio do átrio com o pequeno Jacky pela mão. O tio James resfolegou ao acordar subitamente. . . e de algum tipo de comemoração. a envergonhaste-me por não cumprimentares a tua prima Scarlett.disse. . que estava a dormitando.ordenou Maureen. . não é? Maureen fingiu-se zangada. Kathleen . tagarelando uma com a outra acima do tilintar das facas e dos garfos. olhe o que eu encontrei cheirando a porta . mas Jamie levou-a para a cozinha que lhe era agora familiar. pensou Scarlett.

o velho James falou. acompanhando o ritmo das colheres. sendo o mais pequeno. Ainda me lembro bem da língua afiada da minha mãe.Nós levamos as cadeiras . . empilhando quatro filetes de peixe cobertos de manteiga no prato do filho.Scarlett sorriu. Tornou-se como eles. estava disposta a prescindir das luzes da ribalta para deixar outra pessoa ser o centro das atenções.São os O'Haras que mais recentemente vieram para Savannah. Sem pensar. Os seus pés começaram a bater.Vou buscar o meu violino. Em família. .disse Jamie a rindo. ergueu os cabos das colheres juntos pelas pontas e bateu com as colheres na palma da mão. é a tua própria filha que estás difamando.disse Jamie -.Maureen tem razão. As horas que Scarlett passou naquelas salas quase nuas nesse sábado foram das mais felizes da sua vida. .perguntou o velho James. .. que Scarlett escutou atentamente para ver se referiam o pai. Escapava sempre sem mais do que uma repreensão. Quem podia resistir ao coração terno que tentava esconder por debaixo das suas fanfarronadas? Oh. que se podia esperar? . O ritmo das batidas era como o toque dos "ossos". lembrou-se Scarlett. começou a bater na mesa com as mãos abertas. Pela primeira vez na vida. na testa de Daniel.respondeu Jamie..e desfiou com ternura uma série de recordações de infância. . e um amplo soalho de madeira polida para dançar. Matt era aquele que tinha iniciado a dança no aniversário de Patrícia.E quem mais que a sua própria mãe terá esse direito? Nessa altura.Acho que há quem esteja pronta para uma escocesa .disse. colocando as tigelas fundo contra fundo. estendeu a mão e pegou na de Daniel. . globos a gás como iluminação. no pulso.O Matt e a Katie só têm duas . .É hora de irmos andando . Conseguiu despir os artifícios e calculismos que aprendera a usar nas suas batalhas para conquistar e dominar. como um dos membros da família.Morde a língua.O Gerald .cozidos aos menus mais sofisticados de Patrícia. e a idiotice de fazer música com um par de colheres diferentes foi causa de um riso encantado e espontâneo por parte de Scarlett. mas mais leve.continuou. bom.disse o velho. Scarlett sentiu crescer dentro de si algo que perdera há tempo demais para se conseguir lembrar. coisas que faziam parte de ser uma belle na sociedade sulista.Ah.disse Mary Kate. .explicou Daniel a Scarlett.Tenho certeza de que é uma provação ser uma grande senhora durante a Quaresma. . Pegou a colher que estava ao lado do prato. . mulher . o Gerald era a menina dos seus olhos. depois. Maureen sorriu-lhe.Ou vêm todos para cá? Vamos a casa do Matt . . . os O'Haras compartilhavam amor e felicidade tão livre e inconscientemente como compartilhavam o ar que respiravam. . . como ela desejava que ele pudesse ali estar com toda a família.disse Maureen num tom complacente.Vamos a casa do Matthew depois do jantar? . Não importava de todo que a sala dupla de Matt e Katie O'Hara não tivesse praticamente mobília nenhuma. no braço. e aberta a uma alegria despreocupada. era bem-vinda exatamente como era. Tinham lareiras para se aquecerem. . .A Patrícia não deixa que as cortinas de renda fiquem com cheiro de peixe . . desafetada e espontânea. Não precisava de charme para conquistar. . Era mesmo do pai ser o preferido da mãe. enquanto se inclinava para ele -.

os prazeres caseiros e espontâneos eram intoxicantes. Talvez não fizesse mal ela não ser uma senhora absolutamente perfeita. aquela alegria saudável e sem complicações. a filha de Matt.Miss Scarlett. Ninguém pode nos tocar. para troçar e ser alvo de troça. . Jamie.Pansy acordou-a às sete com um recado do avô. e Scarlett percebeu pela primeira vez o que ele tinha querido dizer. complicada demais. Os gêmeos. não queria pensar em nada.disse ela quando ele a acompanhou a casa. e a felicidade que encerrava. Scarlett olhou para Maureen. e ele fez-lhe cafuné na cabeça como se ela fosse um cachorrinho e isso fez com que ela risse ainda mais. nós. . e orgulhou-se da sua força e vigor e talento para a música e para a vida. Scarlett respirou fundo a alegria e os risos à sua volta e sentiu-se tonta.Ele quer falar contigo imediatamente. Nesse momento. Dançou até os joelhos tremerem e depois deixou-se cair no meio do chão. . altos e bonitos. As suas mãos fortes agarraram-na pela cintura e ergueram-na. por instantes.Estou me divertindo tanto! Não tinha havido muitos divertimentos na vida de Scarlett e ela queria que aquilo. porque eram iguais para Peggy e para ela. E que era certo o encorajamento franco e até a troça dos outros." Scarlett ouviu a voz do pai gabar-se. . olhou com reprovação para o cabelo de Scarlett apressadamente penteado e para o seu roupão. Olhou para os primos. mas também porque nunca conhecera ninguém como eles em toda a sua vida. "Somos gente ótima. Peggy. foi como se os ruivos cheios de vida fossem os jovens Tarletons regressados à vida. a música e as canções e as palmas e a dança. Da sua posição imperial no grande cadeirão à cabeceira da mesa da sala de jantar. Scarlett sempre invejara as moças Tarleton pela sua relação despreocupada com a mãe. Via agora a mesma despreocupação entre Maureen e os filhos.Somos ótima gente.Achava os outros fascinantes. E sabia que também ela era bem-vinda para rir com Maureen. Agora.. Nem em ontem nem em amanhã. O velho soldado estava formalmente vestido e recém-barbeado.Ninguém nos pode tocar . Ou quase nunca. os O'Haras. para compartilhar a imensa ternura que a mulher de Jamie cumulava sobre todos à sua volta. altura em que exclamou: . A única coisa que importava era aquele momento. . de adultos e crianças. até mal conseguir respirar. ensinou-lhe os passos mais simples da escocesa. para Helen e Mary Kate baterem palmas ao compasso do ritmo que ela estava marcando com os "ossos" e. principalmente porque eram a sua família recémencontrada. Depois dos rituais formais dos bailes de Charleston.. . os O'Haras. entusiasmada demais para aceitar o silêncio calmo da cidade adormecida. e ela sentiu de alguma forma que era certo aprender com uma criança de 7 anos. Scarlett estava tão cansada que quase ia aos tropeções. e ela começou a livrar-se do sentimento de culpa que sempre tivera por não conseguir corresponder totalmente aos ensinamentos da mãe. fazendo-a rodopiar num círculo estonteante. com Brian e Daniel fazendo música atrás dela. mas não parava de tagarelar. dizendo as palavras que tantas vezes lhe repetira. quando a voltou a pôr no chão.Ah. a quase veneração que Scarlett tinha pela sua mãe serena e reservada estremeceu e sofreu uma ligeira fissura. que noite maravilhosa . grandes e felizes.disse. as moças agitadas com juvenil impaciência para entrarem na próxima aventura que a vida tinha para lhes oferecer. durasse para sempre. aos pés do velho James. nós. Jamie riu. A idéia era complexa demais. Miss Scarlett! . Pensaria nisso depois.

E leve este prato. era a coisa mais fácil do mundo conseguir tudo o que se queria dos criados. Olhou para o avô com olhos tão de aço como os dele. para mim é absolutamente igual. bacon e biscoitos. . Basta ver a tia Pauline e a tia Eulalie..Essa cama me pertence. "Vou imediatamente fazer a mala". vovô? . diga à cozinheira que o coma ela. .Que é que se passa com o seu desjejum. Que é que a velha raposa estaria tramando? Não acreditava que não houvesse qualquer coisa por detrás daquela charada.Faz tu isso. incitando-o a pôr Scarlett no seu lugar. papas de milho? Seja o que for. "Mas o avô não tem nada de confuso ou de infantil. Sabe exatamente onde está e quem é e o que está fazendo.Dê-me uma xícara para eu beber café. por uma espécie de criada? Mande o vovô vir o seu próprio desjejum ou morra de fome. Qual é a idéia dele de me acordar às sete da manhã.anunciou ele. Jerome olhou para o velho senhor muito aprumado na sua cadeira. quando apenas dormi umas duas horas. . E quero já um jarro de creme para o meu café. depois daria uma descompostura ao velho. Não. sem cruzar o seu olhar com o do mordomo. .Está insípido e frio. Era como uma criança confusa. "Não tenho que suportar isto. sentou-se numa cadeira ao lado do avô. Scarlett dirigiu-se ao cordão da campainha ao lado da porta. Pierre Robillard olhou diretamente em frente. Quando Jerome entrou.O meu desjejum não está bom . O pai tinha sofrido mais do que conseguira suportar. O avô também.. olhou para ele furiosa. Scarlett olhou-o quase boquiaberta.disse Scarlett num tom irritado. . Bastava gritar-lhes. já sem a menor esperança de poder voltar a adormecer. e tu a ocupas por minha benevolência e favor. desta vez ele comeu tudo o que lhe foi servido. E refletiria um pouco. Com bastante manteiga. O que é isto. Scarlett pôs as mãos nas ancas. E ela estava à espera a qualquer momento de um recado da Madre Superiora sobre Tara. para se queixar do seu desjejum?" A sua voz estava cuidadosamente calma quando falou. pensou. "E sabe Deus como o avô é eficiente a assustar as pessoas.Estava cheia de fome.Então por que é que não o manda de volta para a cozinha? Diga-lhes o que quer e para vir bem quente." "Ou eu. Como o pai. ." O aroma sedutor de café impediu-a de falar.Não fique aí como uma estátua . Scarlett olhou para ele pelo canto do olho. Não voltarei a fazer isso. Saltei imediatamente da cama quando ele me mandou vir aqui. como acontecera com o seu almoço de aniversário. Depois de fazer ovos mexidos com presunto. ." . dando meia volta. para ser franca. Primeiro tomaria café. Conto que obedeças às minhas ordens enquanto estiveres sob o meu teto. Rhett já devia saber onde ela estava. Ainda não estava pronta para deixar Savannah. Pela sua experiência. Vou voltar para a cama disse Scarlett. Scarlett estava agora absolutamente furiosa. . Jerome. A cozinha é coisa de mulheres. não como o pai. Que é que o desjejum dele tinha a ver com ela? Pensaria que tinha sido ela a cozinhá-lo? Talvez tivesse perdido o juízo.Faça o que lhe mando.Quer dizer que me fez sair da cama para eu dar um recado à cozinheira? Por quem é que me toma. Embora a refeição decorresse em silêncio. vovô. desconfiada. e portanto tinha-se retirado para um tempo e um mundo onde as coisas terríveis não tinham acontecido.. minha menina. Depois. .

. la a meio das escadas quando se lembrou de que não devia ter comido nada antes da Missa. Não importava. Scarlett não tinha a menor intenção de continuar a ir à igreja. os O'Haras. Terás tempo mais que suficiente para te arranjares. a propósito.Scarlett levantou-se e marchou triunfantemente para fora da sala. me convidaram para ficar na sua casa em qualquer hora que eu para lá queira ir. . não tinham criados e ela não conseguia se vestir sem a Pansy para lhe apertar o espartilho e arranjar o cabelo. E fizera frente ao avô. Por muito que gostasse de ir a casa dos O'Haras dançar e ouvir música. .disse a Scarlett. Provavelmente não tardaria a saber. quero que venhas adequadamente vestida para todas as refeições . . se é a isso que está se referindo. pensou uma vez mais.Futuramente. havia crianças demais para ser possível instalar-se lá como visita. encolheu os ombros. Além disso.Não sabia que ia à Missa. que.Sou uma boa católica. Mas tinha que travar a tirania do avô. Depois. o Rhett provavelmente já a teria vindo buscar. não tinha que comungar.O velho deixou cair o guardanapo junto ao prato vazio. . E vou à Missa com os meus primos. . Não acreditava que o velho a forçasse a cumprir o seu blefe sobre ir para casa dos primos. deu alguns passos da escocesa que tinha aprendido na noite anterior. . Quando chegou ao quarto. Se não quisesse.disse ela. Antes de ele poder agir.Espero que não subscrevas essa idiotice papista como as tuas tias. Segundo as tias. Não era realmente importante.Sairemos de casa daqui a precisamente uma hora e sete minutos para irmos à igreja. avô . As espessas sobrancelhas brancas de Pierre Robillard uniram-se numa expressão zangada. ele era violentamente anticatólico. num tom suave. "Que é que ele estará tramando?". agora que as tias não estavam lá e ela tinha conseguido o que queria da Madre Superiora.

caminhava muito direito. em devido tempo.Diga à minha neta para vir aqui . Mesmo assim. a não ser mais alguns meses ou anos de rotina imutável de sono e refeições e a excursão semanal à igreja. para dormir um pouco antes de o almoço lhe ser servido numa bandeja. de Austerlitz a Waterloo. raramente recorrendo à bengala de rotim que levava. Era muito conhecido em Savannah. muito embora um presidente não fosse nada de impressionante para um homem que tinha combatido ao lado de um imperador. Não tinha pensado nela durante muitos anos e quando ela lhe apareceu no quarto com as filhas. Passava os dias e as noites sonhando com ela quando dormia e revolvendo no seu espírito recordações dela quando estava acordado. . Não sentia a menor curiosidade quanto à sua vida ou à sua natureza. escutou variadíssimas respostas. deixou a sua bela casa-santuário para ir à igreja. Pierre Robillard fora simpático para com o homem mais velho. Quando o serviço religioso terminou. Mas Scarlett era nova e forte. Não tinha nada a esperar da sua vida. Cumprimentava com um aceno de cabeça abreviado as pessoas que o saudavam na rua. soldado de Napoleão. Os criados sabiam que ele estava velho demais e cansado para os dominar. nos últimos anos. Quase. fria. quando não estava queimada. Estava causando perturbação na cozinha com as suas exigências. Queria que ela gerisse a sua casa da forma como ele próprio outrora gerira . Ele não queria a sua companhia nem o seu amor. Precisava encontrar forma de conseguir isso e portanto pensara nela. .o que significava em consonância com os seus padrões e sujeita ao seu domínio. tinha a imagem da sua amada mulher à frente dos olhos e a certeza de que. Robillard se continuasse a insistir em acrescentar manteiga e molho e doces às suas refeições. As suspeitas dela quanto aos motivos do velho eram infundadas.disse ele quando Jerome entrou. e de uma terrível monotonia. Apesar do bonito sol e da promessa de Primavera no ar. então presidente dos Estados Unidos. o corpo magro do velho senhor estava frio. ocupou o seu lugar no quinto banco a contar da frente. Pierre Auguste Robillard. Enquanto esperava por ele. Bastava-lhe isso. Ela só lhe chamara a atenção quando Jerome se queixou dela. se reuniria com ela depois da morte. Queria que Scarlett alterasse isso. tinha assistido à consagração e pedido para ser apresentado ao homem que tinha servido no exército de Napoleão. Pierre Robillard reconhecera imediatamente a mandona que era. esta tinha sido insípida.respondeu o velho mordomo com um sorriso. Dormiu com um sono leve. como só os velhos conseguem ter. não ficou nem satisfeito nem desagradado por vê-la. Queria pô-la a funcionar em seu proveito. James Monroe.40 Uma hora e quatro minutos depois de Scarlett ter ido para o quarto. dissera Jerome. Depois foi para casa. e o seu fino cabelo branco estava coberto por um chapéu alto de zibelina que tinha pertencido a um oficial russo que morrera em Borodino. e acordou antes de Jerome lhe trazer a bandeja. A sua ida semanal à igreja estava tornando-se cada vez mais cansativa. Sentia a falta de boa comida e. trocou algumas palavras com vários homens que responderam ao seu gesto e se apressaram a ir falar com ele às escadas da igreja. E seria a causa da morte do Sr. Scarlett era a resposta às preces do velho senhor. Ao chegar à Igreja Independente Presbiteriana em Chippewa Square. Fez algumas perguntas. O fato de a sua vida ser tão incaracterística não o perturbava. .Ainda não voltou para casa . agora que já não tinha força para ele próprio conseguir o que queria. com o rosto severo quase sorridente. pensou em Scarlett. o lugar que era seu desde a consagração de gala da igreja há quase sessenta anos. Vestia um pesado sobretudo e cachecol de lã.

. .disse em voz baixa. Depois da confrontação com o avô. Não devia ser tão silencioso. Tinha que fazer alguma coisa em relação à impertinência do mordomo. Deu um beijo de despedida a Maureen à porta da casa dos Robillard e disse adeus aos outros. Iam quase um quarteirão atrás. . prima Scarlett.Vão cortar o cabelo e dar à língua no barbeiro no Pulaski House Hotel . Miss Scarlett. passou a hora do almoço. É melhor que ler o jornal para saber o que se passa. Scarlett só percebeu quanto sentira a falta daquilo quando voltou a estar na familiar confusão de barganhar. Scarlett ergueu o queixo. Jerome.Se está se referindo a Jamie O'Hara. Jerome odiava Scarlett. Pregou-me um susto. Mr. Helen correu para ela com um saco de papel abarrotado. . mandado Pansy embora.Tenho andado à sua procura. Mas recusou quando Maureen a convidou para ir almoçar com elas. está bem. devido ao andar inseguro das crianças e aos passos lentos de Patrícia.Que chamas a um homem que é comerciante? .Agradeceria se fosse cortês quando falar dos meus primos. . Depois da Missa. . E insistiu em pagar o café e os pãezinhos de caramelo que todos compraram numa das bancas. . podia ter enchido um cesto com frutas exóticas que chegavam ao movimentado porto de Savannah se tivesse a criada para as levar. Scarlett mordeu rapidamente a isca. os homens foram todos numa direção e as mulheres e crianças noutra. Mary Kate e Helen estavam fazendo essa tarefa para as mulheres O'Hara. tinha se vestido. considero-o um homem de negócios bem sucedido e trabalhador.disse friamente . Lamentou não ter levado Pansy consigo. pesada devido à adiantada gravidez. .disse a Maureen.Era Jerome.e não cumpriste o horário da minha casa. . O avô estendeu-lhe o anzol. Enquanto estavas a confraternizando com esses camponeses irlandeses. E queria recuperar algumas horas de sono. Não queria parecer uma morta-viva se Rhett chegasse no trem da tarde.Eu levo isso.Oh.Não se esqueça das suas laranjas.Estava antecipando com prazer a ira do velho. O Mercado de Savannah tinha o mesmo objetivo e o mesmo rebuliço que o Mercado de Charleston.Gostaria de ter companhia para ir à Missa . comprar e de saudar amigos. Pierre Robillard não lhe deu oportunidade para falar. .Estás despenteada . Nós saberemos as nossas próprias notícias no Mercado enquanto compro umas ostras para uma bela empada. Não tinha dito à cozinheira do avô que não ia almoçar. Robillard quer falar contigo. As pálpebras do velho quase ocultavam o brilho nos seus olhos. e saído pelo jardim para percorrer apressadamente e sem acompanhante os dois quarteirões até à casa de Jamie. Scarlett estava no grande Mercado da Cidade com os O'Haras. . Jerome olhou com indisfarçado desdém para o bando de O'Haras. e respeito-o por aquilo que conseguiu.E muito provavelmente beber uma caneca de cerveja no bar. .disse Maureen a Scarlett. Scarlett deixou-as levar algumas laranjas suas. mas a verdadeira razão era estar em algum lugar onde as pessoas fossem simpáticas umas para com as outras. E entrou altivamente no quarto do avô com uma queixa irada nos lábios. Não ouvi a porta a abrir. .

Scarlett fez uma careta e pôs o convite de lado. Tens ou não consciência de que ela era empregada num bar irlandês? Scarlett soltou uma exclamação abafada.. . Scarlett tinha vontade de chorar. e ele afinal não viera. mas ela não. Não podia ser verdade! O seu espírito encheu-se de imagens desagradáveis. E a mãe esforçou-se tanto para me ensinar a ser uma senhora.. Maureen erguendo o copo para beber outro uísque. as irmãs Telfair. levantando as saias até os joelhos para dançar a escocesa. Scarlett tirou os envelopes da bandeja. Paciência. Maureen era vulgar. Era uma dádiva dos céus o mordomo ser tão impertinente. Rasgou o sobrescrito de Pauline. ... As tias.. "Não admira que o avô sinta vergonha de mim. tocando os "ossos" e cantando animadamente todos os versos de canções brejeiras. Mais valia apressar aquilo." Scarlett olhou ansiosamente para o velho senhor. não seria adequado mostrar-se agradecida.Creio que é essa a impressão que a gente dessa laia tenta dar.profundamente envergonhada pelo teu afrontoso comportamento. Na noite anterior. Sobretudo Jerome. Jerome levou-lhe o correio numa bandeja de prata. Scarlett abriu a seguir o envelope quadrado.. Vulgar. Quando ela fechou a porta. naquela casa onde a mãe crescera. O tio Henry Hamilton estava furioso por ela ter transferido o dinheiro para o banco de Savannah. certamente que fazia queixas na sua carta.. Se queria manter Jerome no seu lugar. afastando da cara o seu cabelo ruivo despenteado sem tentar voltar a prendê-lo. Scarlett saiu do quarto na ponta dos pés.E sem dúvida que também admiras a sua disparatada mulher. "Nova Sede da Sociedade Histórica da Geórgia. Devo ter parecido tão vulgar como todos os outros. o velho soldado sorriu e depois adormeceu. É claro. Hodgson era o nome de casada de uma daquelas velhas senhoras. Teria que arranjar papel de carta e comunicar que lamentava não poder ir. seguida de uma recepção. As tias gostavam de se entediar de morte. Se soubéssemos que vinhas conosco a Savannah sem sequer uma palavra de justificação a Eleanor Butler. Todos eles eram vulgares. precisava de alguém em quem descarregar a sua ira e decepção. ali.. A mãe ficaria com o coração destroçado se me visse andar na rua com um bando de gente como aquela com quem vim para casa.Claro que sim! É uma mulher bondosa e generosa. O envelope volumoso era da tia Pauline. O convite era para uma cerimônia de consagração de Hodgson Hall. Era um convite. Teria ele conhecimento do edifício que ela tinha em Atlanta e que estava arrendado ao dono de um bar? Pierre Robillard tinha os olhos fechados. Parecia ter caído naquele sono súbito dos velhos. Scarlett amassou a curta carta e deixou-a cair no chão. Ficaria feliz por estar morta se soubesse que a filha era amiga de uma mulher que tinha trabalhado num bar. teríamos insistido para saíres do trem e regressares. Uma mulher em público sem sequer levar um xale para tapar-lhe a barriga de grávida. Mas." Soava ainda mais entediante que aquele terrível serão musical. e mil crianças correndo como índios selvagens e nem sequer uma criada para levar as compras... Não reconhecera a caligrafia. O nome não lhe era familiar e teve de fazer um esforço para se lembrar. depois de esperar por Rhett durante uma eternidade na sala de estar. Estava de luvas brancas. tinha pregado uma descompostura aos criados que eles nunca esqueceriam. o abismo entre os Robillard e os O'Hara era grande demais para ser ignorado.." .. Tinha-se sentido tão feliz com os O'Haras e não os queria perder. As intermináveis queixas podiam esperar.. sendo um ligeiro aceno de cabeça o seu único agradecimento. " .

Ele é. tímida e jovem Kathleen.É o Colum. ouviu uma voz doce e hesitante dizer o seu nome. Se ao menos pudesse ir de vez em quando a casa de Jamie. Por que é que a Pauline não lhe dizia o que ela queria saber? Não havia uma única palavra sobre Rhett.disse ela. . No entanto.Não descobriu as palavras que queria. Enquanto tomava café. Scarlett estava decidida a pôr a casa do avô em ordem.Qual dos irmãos do tio James é o seu pai? . não era possível. porque o Colum é o Colum. "É claro! Oh. " . isso era impensável. que vou fazer? Rhett poderá estar ausente durante semanas. . Scarlett não se tinha percebido de que ele era irmão de Kathleen.. Hodgson. Scarlett . Era a encantadora.Importa-se de me ajudar a escolher os melhores camarões? Scarlett ficou espantada até a garota apontar para os camarões. a pobre Eleanor está compreensivelmente preocupada por Rhett achar necessário viajar até Boston para ir a uma reunião sobre as suas encomendas de adubos. "E agora.. Stephen. Não devia ter ido para o clima frio do norte imediatamente após a provação da sua longa imersão em água fria quando o seu barco se virou..Porquê? Bem..Teria ficado perdida sem ti.. Ah. foi com a cozinheira mal encarada ao Mercado da cidade para verificar o que ela comprava e quanto gastava. Talvez seja por isso que é tão calado. só para tomar uma xícara de chá. A Maureen só quer o melhor.. só isso.perguntou a Kathleen. Sem mais nenhuma outra ocupação. "Por que é que o tio Henry não me disse que o telegrama de Rhett tinha sido expedido de Boston? Assim não teria ficado ansiosa. devo conhecê-lo? . . ali estava. Na manhã seguinte. .. Ou talvez venha a caminho daqui neste próprio momento. Mas não havia qualquer referência àquilo que ela queria saber. Santo Deus! A tia conseguia fazer sermões mais inflamados que um pregador a clamar sobre as chamas do inferno.. o Stephen. sabia? E meu irmão. .Mas que diabo estava a tia Pauline dizendo? Seria possível que Miss Eleanor não se tivesse referido ao bilhete que ela lhe deixara? Que não o tivesse recebido? Não. Mas não.Colum. e sobre a "reticência pouco natural" de Scarlett em não dizer às tias que tinha estado envolvida no acidente. Passou página após página a caligrafia angulosa de Pauline." Scarlett voltou a pegar o convite de Mrs. Finalmente. Talvez sejam todos tímidos como ratos naquela família.Por que é que Colum é tão importante? Kathleen abriu muito os olhos de espanto por aquela pergunta poder ser feita.disse Kathleen depois de a compra estar feita.." Scarlett deixou cair as folhas no colo. estamos à espera do Colum." Era por isso que Rhett ainda não a tinha ido buscar.Os anjos devem tê-la mandado. . Desataria a gritar se tivesse que ficar naquela casa dia após dia. Foi ele que me trouxe para cá. A tia Pauline dirá quando ele volta?" Scarlett procurou nas folhas de carta desordenadas. não conseguia deixar de pensar nos O'Haras. graças a Deus.Maureen ou alguém tinha referido esse nome. .Não conheço todos os peixes americanos . . Pelo menos era um slocal onde ir. . . à espera que ele aparecesse à porta a qualquer hora. A tia Pauline estava só arranjando intrigas. nada mais. . à procura do seu nome. Sabe. Onde tinha ficado? Encontrou o local e leu ansiosamente até ao fim. O rapaz alto e moreno e calado.. O olhar de Scarlett passou rapidamente por cima das queixas de Pauline sobre a insensatez da viagem de Scarlett depois da provação por que passara quando o barco se virara.

quando o crepúsculo durava horas e os .Vai saboreando os pratos especiais que faço para o jantar todos os dias na esperança de que Colum chegue. . A Primavera. havia lá um bilhete da Madre Superiora.E benzeu-se. a doçura inebriante da madressilva entrando em todas as salas. . isto é. Oh. com nuvens de flores de corniso e o pesado perfume das glicínias. Concentrando-se. Sim.Compre também galinha . mas o meu pai já morreu. . Os longos dias de preguiça do Verão da Geórgia. Então o Jamie também era irmão de Kathleen. Quando pousou a colher do café. No Mercado ouviu o riso característico e alegre de Maureen O'Hara e mal teve tempo para se esconder atrás de um dos grossos pilares de tijolo para não ser vista. .ordenou-lhe .O teu pai é o único que não está ansioso pela chegada do teu tio . pois é a mais velha do Jamie e por o seu pai se chamar Patrick. E ela tinha pensado que toda a família era tímida.Oh. Mas conseguia ver Maureen e Patrícia.Tem mais alguns irmãos? . mas com as faces manchadas de lágrimas. depois o Verão. com as cortinas engomadas muito brancas ondulando com a brisa que entrava pelas janelas abertas. Vivos. Mas a sua má disposição desapareceu muito antes do almoço. Patrick O'Hara. . muito verde e cheio de trevo. "Estou ficando farta de comida suficientemente macia para o avô a poder comer. Kathleen? . irmãos e irmãs.. até o sombrio e misterioso verdeescuro dos pinheiros que ladeavam o rio e o escondiam da vista. não tendo igualmente consciência do que tinha no prato. a pastagem. tudo restaurado à sua perfeição calma.Seria a moça idiota? . o relvado bem cortado. rebeldemente. anunciou que as refeições estavam sendo satisfatórias e mandou-a embora. esta tilintou contra a colher de sopa.Ah. "Será que a Maureen me ensinaria a tocar as colheres?" Esta ideia apanhou-a desprevenida. Vou voltar a ter Tara!" Tinha o espírito tão ocupado com os seus planos para fazer renascer Tara que não deu pelo passar do tempo.e frite dois pedaços para o meu almoço. .ouviu Maureen dizer. e um bando de crianças atrás delas. recém-pintada de branco. Ela deteve Jerome para verificar a bandeja do jantar. A casa.Oh. o Verão era o melhor. brilhando. pensou Scarlett. Nessa noite sonhou com o pai. A Patrícia tem o nome dele. é o seu nome que quer saber! Patrick era o seu nome. Scarlett franziu a testa. Scarlett afastou-se da moça. com a sua erva aveludada ondulando à brisa. Mas na realidade Pierre Robillard não fez a menor referência aos primos de Scarlett. Santo Deus. no topo da colina.Como é que ele se chamava.disse Kathleen com um sorriso de felicidade -. enorme como uma casa. desenrolando-se como um carpete. Via tudo claramente no seu pensamento. colina abaixo. Deus tenha a sua alma em descanso. Quando chegou em casa. Chamou-a para uma visita antes do jantar. "Eu própria gostaria de um prato especial". . examinou as pratas para ver se estavam brilhando e sem digitais. cintilando de tão verde." Virou-se para a cozinheira.perguntou. "Tara. muito provavelmente a cozinheira está ouvindo a conversa e o avô acabará por saber. Acordou de manhã com um sorriso nos lábios. sim . O bispo ia analisar o pedido de Scarlett de comprar o dote de Carreen. polida e sonhadora. Somos catorze. Estou mesmo o ouvindo dizer que os católicos se reproduzem como coelhos.

pirilampos ponteavam a escuridão que se tornava lentamente mais espessa. Conseguiria suportá-lo. "Oh. os olhos de Scarlett abriram-se mais. sabia que conseguiria. ou a Lua. tão branca como a casa adormecida que iluminava no monte escuro de encostas suaves. e a promessa do Verão em Tara para quebrar a monotonia da Temporada..quando ela mais amava Tara . com a Temporada para quebrar a monotonia de todos aqueles entediantes chás. Depois as estrelas. Era perfeito. Desde que passasse o longo Verão em Tara. quando Rhett não podia ir para Dunmore Landing por causa das febres. No Verão . redonda e branca..no Verão. Verão. grandes e próximas no céu aveludado. Era isso! Por que é que não percebera isso antes? É claro. Passariam de Outubro a Junho em Charleston. se ao menos o bispo se apressasse!" .

tinha meia dúzia de vestidos que mal usara. no seu traje de cerimônia antiquado. apropriado ao seu fim escolástico. Sentiu que estava entrando em pânico.Oooohhh . Hodgson Hall tinha um interior muito bonito e austero. Ao estender a mão de luva branca para a pousar na manga de veludo do avô. os seus olhos de um azul faiscante e a cabeça descoberta tinha um halo de caracóis prateados. Era a imagem viva de Gerald O'Hara. enquanto um criado fardado a ajudava a descer da carruagem. Tinham todos um ar tão velho.ouviu da multidão. Exatamente como no Baile de Santa Cecília. como se não os conhecesse. desviou o olhar de Jamie e do seu bando. pendiam dos tetos altos. e "aaahhh" e "que lindo". Nunca tinha tido oportunidade de o usar. Scarlett mexeu a cabeça para que os brincos faiscassem à luz do candeeiro. um bloco escuro. pois tinha que se vestir modestamente em Charleston. . o seu chapéu de coco estava descuidadamente inclinado para trás sobre a cabeça de cabelo encaracolado. o pai de Scarlett.Katie Scarlett. Pierre Robillard cabeceava ligeiramente. olhe! . com a minúscula roseta da Legião de Honra na lapela e uma larga faixa vermelha colocada na diagonal sobre o peito. semiadormecido. Scarlett ergueu a cabeça arrogantemente. Era uma figura imponente. Ele também podia se orgulhar dela. e a sua figura de sobretudo era entroncada. Ergueu bruscamente a cabeça quando Scarlett exclamou: .Havia uma multidão junto ao gradeamento do edifício clássico para ver a chegada da elite da sociedade de Savannah. Afinal. Só chegava ao ombro de Jamie. uma coluna brilhante de brocado de seda dourado com renda dourada e uma cauda de brocado de seda com quase um metro e meio. Scarlett procurou instintivamente alguma sombra. O seu trigésimo aniversário tinha . querida. em pânico. e atirou a cauda do vestido que tinha sobre o braço de forma a espalhar-se atrás dela. para a esquerda e depois. Scarlett estava toda vaidosa quando Jerome a ajudou a subir para a carruagem alugada para se sentar em frente ao avô. "quem é ela?". como se estivesse envelhecendo rapidamente.Oh. estás tão deslumbrante como a rainha de Sabá! Olhou rapidamente. com calções de cetim pelo joelho e casaca de veludo. lançando uma luz agressiva e viva sobre os pálidos e enrugados rostos aristocráticos sob eles. eram muito mais bonitos que quaisquer outros que já vira em Savannah. com bicos de gás com globos também de vidro. Ouvia murmúrios de admiração da multidão. Jamie tinha o braço por cima dos ombros da mulher de cabelo flamejante e aspecto desleixado que estava rindo. Velhos. Mas a imagem ficou-lhe gravada no espírito. O seu rosto redondo e vermelhusco era animado. ainda mais rapidamente. e o seu vestido magnificente. como se a velhice fosse contagiosa. pensou Scarlett. preparando-se para subir pelas escadas de tapetes vermelhos até à porta do Hall. Um outro homem estava do seu lado direito. uma voz familiar gritou distintamente: . continuando a andar ao passo lento e majestoso de Pierre Robillard para subir as escadas. O percurso até à extremidade sul da cidade foi feito em silêncio. iluminado pelo candeeiro da rua. Painéis de madeira polida cobriam as paredes e emolduravam a coleção de mapas e esboços antigos da Sociedade Histórica.41 Pierre Robillard acompanhou Scarlett à cerimônia de consagração em Hodgson Hall. Scarlett nunca tinha visto ninguém com um ar tão distinto e aristocrático como o avô. fora uma sorte ter mandado fazer aqueles vestidos antes de ir para Charleston. Enormes lustres de vidro. As suas pérolas e diamantes eram de primeira linha. Mesmo sem os enfeites que Rhett a tinha convencido a tirar. Enquanto o avô descia lentamente para ir ao seu encontro. Ora.

. e sorrir. ao ordenar à montaria que saltasse mais alto do que o bom senso aconselhava. . .Estou tão contente por ter vindo. sinto-me subitamente doente. os idosos membros da Sociedade Histórica estavam cumprimentando convidados idosos um a um. sem se importar com a cauda do vestido arrastando pelo pavimento irregular. ela sentia o frio através da pelica fina da luva que lhe cobria o braço quase até ao ombro. Scarlett. Scarlett correu atrás dele. "Não consigo apertar todas aquelas mãos frias. A cauda do seu vestido cintilava à luz do candeeiro das escadas. Os seus dedos estavam frios como a morte." Encostou-se ao ombro muito direito do avô. Segurou-lhe no braço sob o cotovelo e conduziu-a na direção da fila de recepção. No entanto. e dizer que estou encantada por aqui estar. Não podia ser verdade. . Ter trinta anos era uma idade tão avançada que ela nunca acreditara que pudesse acontecer a si mesma.Não é permitido sentires-te doente . Scarlett endireitou a coluna e deu um passo em frente.Scarlett .Leve-me para South Broad .Não somos a família mais afortunada da face da terra por haver nela uma .disse ele num tom de agradável surpresa.pediu ao criado. Depois.Avô. . Finalmente chegou o melhor de todos os O'Haras. . Que monstro que era o avô! Não admirava que praticamente nunca tivesse ouvido a mãe falar dele.Entra. a não ser no rosto redondo e estatura baixa entre os seus primos e sobrinhos bastante mais altos. Lá fora.A carruagem dos Robillard. Todo mundo sabia que assim que uma mulher fazia trinta anos mais valia morrer."A mãe tinha deixado aquela gente"." Ouvia música e risos através da porta aberta da cozinha de Maureen. Indicarei a casa. desatou a correr. Scarlett viu que Colum era alguns anos mais novo que Jamie e que afinal não se parecia tanto com o seu pai. . Como a porta já se tinha fechado. o calor que irradiava deles fez com que Scarlett sentisse que conhecê-la era o momento mais feliz da sua vida.disse. mais sérios. querida. Poderás ir embora depois da cerimônia de consagração. . antes não.É a Scarlett! . "casou-se com o pai. mas agora tinha uma consciência aguda dele. pensou. À sua frente. . e o seu queixo redondo tinha uma firmeza que Scarlett só vira no rosto do pai quando montava a cavalo. . estendendo-se atrás dela como se flutuasse livremente ao vento. . Bateu nela com os punhos cerrados até Jamie a abrir. à exceção de ti. e os seus olhos quase ficaram escondidos no meio das inúmeras rugas. Os olhos azuis de Colum eram mais escuros. ele correu até a esquina. Hodgson . Pierre Robillard avançou muito mais devagar que Scarlett pela fila de recepção. Depressa! .disse ela.Boa noite.Endireita-te e faz o que é esperado de ti.disse o avô.ocorrido e passado despercebido enquanto estava em Charleston.disse ao condutor quando conseguiu falar. não havia nada de bom a dizer dele.Não me sinto bem . Esta abriu caminho pelo meio de um grupo de pessoas e dirigiu-se apressadamente para a porta. Colum sorriu quando Jamie os apresentou. respirou avidamente o ar frio com desespero. vem conhecer o Colum. . "Não consigo!". sobre a carpete vermelha. pensou Scarlett em pânico. Correspondendo à sua urgência. Não pode me censurar se eu também fugir.disse ele. Mrs. . Tenho que ir embora. Tinha que ir embora dali antes que alguém a impedisse. Ainda estava se curvando rigidamente sobre a mão de uma senhora quando Scarlett chegou ao fim. Quando já estava a são e salvo dentro da carruagem. a sua respiração estava ofegante.

Era a imagem de um homem completamente à vontade.incitava alguém de tempos em tempos.criatura tão bela? . Vou buscar um copo.. Só gostaria de ter o dom da poesia para dizer o que estou pensando.Oh. .. Amanhã teria tempo para falar. até tinha tirado o colarinho e tinha a camisa aberta para o riso lhe poder vibrar na garganta. À medida que a noite avançava. fazendo covinhas nas faces. Afasta-te e deixa a Scarlett sentar-se. Depois acrescentou: . como se refletissem o seu prazer. Comprimiu os lábios para não rir.Teria bebido champanhe sem pensar. Precisava de música. Scarlett querida. Tens que provar.disse ele.Jamie proferiu o nome e a expressão carinhosa da mesma forma como Colum fazia. muito obrigada . O avô quer lá saber de como eu precisava de me ver livre daquele mausoléu e de me divertir um pouco. Mas acabou por ser apanhada. . como se formassem uma única palavra: Scarlettquerida.Ela aumenta a sua perfeição a cada segundo que passa .ser proprietário de . Tinha descalçado as botas e os seus pés em meias praticamente dançavam apoiados nas travessas da cadeira. Jamie mal desaparecera da vista quando a carruagem chegou à porta.Creio que estou ouvindo a famosa lisonja irlandesa . Jamie deu uma palmada no ombro do irmão. inclinada de forma a ficar encostada à parede junto da lareira. Estava recostado numa cadeira de espaldar. mas Scarlett sabia e o conhecimento suscitou-lhe emoções que tinham estado em conflito dentro dela durante toda a sua vida. Tinha que estar em casa. na cama. Era impetuosa e tinha uma enorme força de vontade e a mesma vitalidade e coragem rude e direta que o tinham feito ultrapassar as perigosas águas do Atlântico e atingir o cume dos seus sonhos . O avô nunca soube o que ela tinha feito. disse. "Espero que o condutor cumpra o que prometeu e não lhe diga que me trouxe aqui.Nem por sombras. minha querida Scarlett. reparou que todos sorriam muito a Colum. Colum . . Deixa as garotas olharem para ela.disse ele -. pois fará com que tenham algo a aspirar. Colum trouxe-nos um barril de cerveja irlandesa verdadeira das suas viagens. . .Os seus olhos sorriram-lhe por cima da caneca enquanto bebia. ." Conseguiu por um triz. A personalidade essencial de Scarlett era tanto a sua herança do pai como o seu nome. ao ponto de deixar as bebidas para aqueles que têm mais sede que ela.disse.E por que não? Nunca provei cerveja. Mas não podia ficar muito tempo. e de um copo. . meu malandro. Maureen. não. mas Colum adiava sempre. crescerem tão belas como a sua prima. Se a rainha das Fadas te visse. O coração de Scarlett também ficou refrescado pela música. rasgaria em tiras as suas asas cobertas de lantejoulas de inveja. para refrescar o seu coração e a sua garganta seca. gesticulando com a mão direita como que para dirigir e encorajar Jamie que estava tocando violino e o rat-tat-tat dos "ossos" de Maureen.disse ela automaticamente. A bebida escura e com espuma era amarga e ela fez uma careta. Era evidente que ele estava muitíssimo satisfeito. Scarlett retribuiu-lhe o sorriso.Fala-nos das tuas viagens. Era divertido dar uma escapadela quando não era apanhada.Só precisas de uma tiara para completar o teu esplendor dourado. Colum tirou-lhe a caneca da mão. antes de o avô regressar. Scarlett subiu as escadas correndo com os sapatos na mão e a cauda do vestido debaixo do braço. Era impossível não o fazer. .Mesmo assim não estás te saindo nada mal. . Scarlett sorriu de prazer. .

Na realidade. para a porta que nunca estava fechada à chave da casa de Jamie O'Hara. Agarrou no bilhete contra o peito e correu. Ellen Robillard também tinha instilado na filha as regras e os princípios da aristocracia. Olhou fixamente para a inesperada linha branca em volta do pescoço que era o seu cabeção. "Pensarei nisso depois. Mas não era livre para lhes corresponder. Ellen teria tido tanto orgulho dela em Charleston. pensou com toda a razão. que desprezava a todos.Ajuda-me. o que era suposto ser. que aquele divertimento tão ruidoso era vulgar e característico das classes mais baixas. Scarlett olhou para ele através da névoa da sua dor. Além disso era o que ela queria.uma grande plantação e marido de uma grande senhora. Agora vou pensar em Tara.." E retirou-se para o idílio da sua Tara. Eles compreenderiam o que ela sentia. impetuosamente. decidiu. E a única coisa que perdura. como tinha sido e como ela a faria voltar a ser. até os segredos mais profundos do nosso coração.exclamou. . e o seu idílio explodiu-lhe no rosto. Mas a suave influência da mãe a tinha marcado para toda a vida. Ou não? Claro que tinha. Colum estava à porta. Pode-se contar tudo a um padre. O sangue da sua mãe tinha-lhe dado ossos finos e pele branca que indicavam séculos de educação. cega à sua beleza austera. tendo a certeza de que ele sentiria o que ela sentia. E tinha gostado. Padre . Depois chegou uma mensagem do secretário do bispo. Agora os seus instintos e a sua educação estavam em conflito. sem chapéu e sozinha. como tinha sido ensinada. Os O'Haras atraíam-na como um ímã. tão parecido com o seu pai. pela qual vale a pena trabalhar. . Ele era um velho egoísta.Preciso que alguém me ajude. Pareceu-lhe certo ser ele. Apesar das previsões trocistas de Rhett. Scarlett não se importava que o avô desprezasse os seus primos. O seu vigor simples e a sua felicidade feroz falava à parte mais profunda e melhor da sua natureza.. Vestia um traje escuro. Tudo o que lhe tinha sido ensinado pela mãe que ela venerava proibia essa liberdade. Vagueava inquieta pelas salas silenciosas da casa do avô. virou-se. desejando de todo o coração estar com eles. vezes sem conta. Não acederia à sua pretensão. incluindo as próprias filhas. tinha sido reconhecida e aceita como uma senhora. Irrompeu pela porta com a voz de Gerald O'Hara nos ouvidos e deparou com o corpo compacto e entroncado e a cabeça prateada de Colum O'Hara. a terra onde vivem é como a sua mãe. pela qual vale a pena lutar. Estava dilacerada pelo dilema e não conseguia perceber o que é que a estava tornando tão infeliz." .Para alguém que tenha uma gota de sangue irlandês nas veias. a olhando para a sala de jantar. Scarlett nem pensou. Então por que é que lhe era tão difícil não invejar os seus parentes irlandeses? "Não pensarei nisso agora". enquanto pensava. "Graças a Deus. . imaginando a música e a dança na casa dos O'Haras. Um padre! Ninguém lhe tinha dito que Colum era padre. Quando a porta da rua se abriu com um estrondo e Scarlett entrou aos tropeções na cozinha. Foi o que o pai me disse. os O'Haras compreenderiam.

Tom MacMahon é o empreiteiro da obra toda . .Dirias que o nosso bispo Gross é um homem ambicioso? Que não se importaria de ser notado pela Cúria? Olhou para Gerald. . Havia muito que aqueles imigrantes irlandeses podiam fazer.Não sejas tímida. Colum O'Hara tinha força e poder.Estava sentado à cabeceira da comprida mesa na sala de jantar de Jamie. Billy. Scarlett falou. . Uma indicação do Tom de que o trabalho poderá atrasar-se faria com que o bispo Gross prometesse qualquer coisa. . Bem como as mulheres . Scarlett começou a sentir cada vez mais esperança. Matt. exatamente como todos nós. Mas não tardou a perceber que estava enganada. As vozes de Mary Kate e de Helen ouviam-se através da porta fechada da cozinha. onde estavam dando de comer às crianças. pois um cardeal de Roma ia visitar a América no Outono e poderia ir a Savannah para a consagração da catedral.Se fosse construída de acordo com o seu programa.Deixem que seja o Colum a fazê-lo. . Apesar da sua baixa estatura e sorriso afável. minha doce Polly . . Scarlett olhou desesperada para os seus rostos solenes. o que pode ser feito para remediar a situação? É isso que temos de descobrir.42 .É o que parece.Deus tenha a sua alma em descanso . .queixou-se.Para minha grande pena .concluiu Colum. .ecoaram os outros. benzendo-se. Todos no mundo tem.Pronto . Colum era quem devia fazer o que precisava de ser feito. .murmurou Maureen a Scarlett.Queres dizer que na América a quinta não vai para o filho mais velho? perguntou Matt. . marido de Patrícia. Billy Carmody. . . não teve tempo de pensar na sua morte e. Sem dúvida que tem um medo terrível do MacMahon. Gerald pegou na mão da sua jovem mulher. Havia verdadeira urgência.Agora.O pobre homem não teve velhice. . Que é que eles podem fazer? Não passam de imigrantes irlandeses. Colum interveio. Brian. depois dela. À medida que a conversa se foi desenrolando. tu agora és uma O'Hara.Bom. Diz-nos qual de nós escolherias para falar ao teu pai. Scarlett endireitou-se e olhou furiosa para ele. Conhecia muito bem o bispo. E Scarlett também. era capataz de todos os pedreiros que estavam trabalhando na catedral. Todos os adultos das três casas dos O'Haras estavam sentados à volta da mesa. Deus tenha a sua alma em descanso.Maureen.O homem interrompe o trabalho três vezes por dia para me dizer que não está andando suficientemente depressa. então o tio Gerald foi tolo em não deixar testamento.disse -.Não tinha a menor dúvida de que ele era o melhor para fazer qualquer coisa que precisasse ser feita. Matthew. Daniel e o velho James também. Antes de poder falar. Scarlett sentou-se ao lado de Colum. Jamie assentiu. . com o rosto inchado e manchado das primeiras crises de choro. Patrícia e Katie. . Ele sorriu a todos os que estavam em volta da mesa e depois exclusivamente a Scarlett. . embora não soubesse por que é que os outros estavam olhando. Um coro de assentimento soou de todos os O'Haras.

Quando chegaram à casa dos Robillard. prima. em County Meath. Faziam leis de grande sabedoria e acolhiam e davam riquezas aos poetas. Durante centenas e milhares de anos.Uma coisa de cada vez. é claro que não. onde o teu pai e o meu nasceram. reinavam na Irlanda grandes reis que eram justos e bondosos como o Sol. . Scarlett? Vejo a aliança no teu dedo. pois todas as histórias de outras terras a registraram e as palavras tristes do fim estão escritas nos grandes livros dos mosteiros. . era. O meu nome de casada é Butler. . é um lugar mágico. relutante. . . muito tempo.Não.Foi um sonho nobre aquele que o teu pai teve para construir uma nova Tara neste novo mundo da América. . o lugar dos Grandes Reis. Para o bispo não és O'Hara. e de três em três anos todo o povo vinha festejar no salão de banquetes e ouvir os poetas cantar.Esse Gerald . O velho riu até ter um acesso de tosse. Tenho certeza de que conseguirás que o bispo mude de idéia. apesar ser um homem tão pequeno teve sempre uma ótima opinião sobre si próprio! Scarlett ficou tensa.Shiu. vindas de todos os cantos do país. . deve ter estado onde os Grandes Reis estiveram! Imaginava-o enchendo o peito e andando todo emproado. Cinco estradas davam para a colina de Tara. Mas que nome é que lhe devo dizer. quando o mundo era novo e cheio de esperança.Tara é uma palavra mágica para todos os irlandeses.Quando lá voltares? Quer dizer que ainda existe? Que é um lugar verdadeiro? . ela parou. Estava fascinada pela história e pela voz.disse quando conseguiu falar -. com ovelhas pastando.É o nome que o Gerald deu à sua plantação.Tão verdadeiro como a estrada sob os teus pés. ." A voz de Colum tornou-se inaudível com a última palavra e Scarlett sentiu os olhos arderem. Isto não é apenas uma história. E assim fez. Era o centro de toda a Irlanda. Scarlett ficou fulminada. "No Ano da Graça de quinhentos e cinquenta e quatro realizou-se a última festa de Tara. "Antes de existir Roma. Scarlett O'Hara? Especialmente uma família com parentes por afinidade que também podem ajudar? Espera e verás que vais ter a tua Tara. Colum disse-lhe muito baixinho. Scarlett. reinaram na nossa doce ilha verdejante e havia música em toda a terra. Deve ter sido um homem verdadeiramente espantoso.Tara? Que é que há com Tara? . Não fica longe da aldeia onde eu vivo. Eu explico-te depois. como fazia quando estava satisfeito consigo próprio. ele não disse isso por mal. tio James.Sinto-me mil vezes melhor.Não sei como agradecer-te por tudo . mas uma grande verdade. o feroz Mac-Mahon.Então vamos ajudar-te. ou Atenas. mágica. Colum sorriu.. Isso a fez rir baixinho. enquanto a acompanhava a casa do avô. É uma colina suave e verdejante.perguntou o velho James. E eram gigantes valorosos que puniam o mal com uma ira justa e combatiam os inimigos da verdade e da beleza com espadas manchadas de sangue e corações sem mácula. Colum.Oh. nem sequer o irmão. Gostaria de continuar a andar durante horas a ouvir a voz suave de Colum. há muito.Quando eu voltar a Tara. . . Ninguém ia fazer troça do seu pai. Eu amava-o muito. Caminharam em silêncio durante algum tempo. O pai também deve ter ido lá. pensarei nele e na sua filha. . e do topo pode-se ver a grande distância em volta do belo mundo que os Grandes Reis viam.disse-lhe. Primeiro. Depois Colum disse: . . Não é ótimo ter família. .

não tinha a quem recorrer. . todo o corpo pesado e descontraído. dando a carta ao mordomo. "É engraçado.disse ele. . . Mas tinha a idéia de que não se devia andar aos abraços com um padre.perguntou Pansy. e tenciono voltar a visitá-los. Não quero jantar.Se pudesse ajudaria. tenho. Só quero dormir. Scarlett sorriu animadamente. . mesmo sendo seu primo. Bom. a mais parecida com a mãe. É um homem de negócios muito bem sucedido. sim. Dobrou-a e selou-a antes de arranjar espaço sobre os joelhos para a bandeja. Mas mandou arranjar outra bandeja com outro jantar para o avô antes de ir para o quarto. Já não estava sozinha. Vou mandar vir outra bandeja. Gosto muito deles.O meu jantar não foi satisfatório." Sentia a cabeça leve. Nunca me senti tão exausta na minha vida. Ele não amava Scarlett.Compreendo. e planejou a sua estratégia como se fosse um general enfrentando um exército com mais efetivos. e ele a tinha perdido para sempre. A ira de Scarlett cresceu para enfrentar a dele. há tanto anos atrás.E o seu jantar. . mas voltou. Quando Jerome lhe levou o desjejum. Exatamente como a mãe dela o tinha desafiado.O velho senhor tremeu de indignação. Em toda a sua vida. Chama-se Rhett Butler. .Sim. . tanto que chorava. vem cá e tira-me esta roupa. acordou com a decisão tomada. -Onde estiveste? .Quer que lhe traga uma bandeja aqui em cima? .E saiu do quarto. Scarlett enfrentara as suas crises sozinha. . Todo o amor que tinha estava na sepultura com a sua mulher. Tinha ficado perturbado com a atitude de desafio de Scarlett. . Por vezes recusara-se a admitir que precisava de ajuda mas. Mal consegui dizer as palavras para o Colum transmitir ao bispo. O meu marido é de Charleston.Entregue isto . .Estou admirado por ele não estar te ajudar nos teus problemas. Mas não deixaria Scarlett ir sem lutar. Ela teve vontade de o abraçar.perguntou Pierre Robillard. Sentou-se muito direito na cama. . Pierre Robillard pouco dormiu nessa noite. Agora era diferente e o seu corpo reconheceu a diferença antes de o espírito o fazer. Acho que conseguiria dormir durante uma semana. Depois de uma hora de sono agitado. Limitou-se a dar-lhe boa-noite e entrou em casa. mas não vejo em que é que me tenha ajudado aqui. .Estive na casa do meu primo Jamie. Fiquei exausta de tanto chorar. como costumava abraçar o pai quando lhe dava o que ela queria. Queria que os seus últimos dias fossem confortáveis e ela asseguraria isso.O sorriso de Colum desapareceu. A família tinha lhe tirado o fardo de cima dos ombros de bom grado. mas teve de ir ao Norte em negócios. Havia pessoas para a ajudar. pouco antes de amanhecer. sinto-me feliz por poder te ajudar.Tens visitado essa gente? . Na Carolina do Sul. a maior parte das vezes. enquanto a luz do candeeiro empalidecia à medida que o petróleo se ia gastando.Não. Colum afastou-se assobiando "Wearing o'the Green". . não tenho fome e só bebi uma xícara de chá. o velho senhor estava assinando uma carta que escrevera.É um nome poderoso. Ellen era a sua filha preferida. Deixou-se cair na cama macia e mergulhou de imediato num sono profundo e reparador. Podia deixar-se ir.E espere pela resposta. Nessa época ficara com o coração destroçado. Miss Scarlett? . .

Não sei . Estou te pedindo-te. Espere lá até eu o mandar chamar. terias sabido que a lei da Carolina do Sul não considera o divórcio seja por que motivo for. . até mesmo generosa. Pierre Robillard estudou-a sob as pálpebras semicerradas. avô? . e tu foste estupidamente imprudente ao deixares o teu marido sem pensares na tua posição. Jones. O avô continuou a falar. Pierre Robillard interpretou erradamente a hesitação de Scarlett enquanto o seu espírito trabalhava. Jones.A sua postura e voz estavam agora mais vigorosas. .Mandou me chamar.Não estou apelando ao teu sentido de dever familiar. Ele estava oferecendo-lhe uma fortuna! Pensou na amabilidade do gerente do banco e interrogou-se sobre quanto é que o avô valeria. espero que não se esteja se preparando para morrer. O avô nunca tinha visitas. mas o velho senhor ergueu uma mão esguia para a impedir. E também parecia estar fraco.Puxa essa cadeira para junto da cama.. . "Estou disposto a fazer uma oferta justa. . Estou de boa saúde para a minha idade. Ela ficou surpreendida por estar outra pessoa no quarto. O homem curvou-se num cumprimento e ela inclinou a cabeça. Scarlett ainda continuava concentrando-se na indignidade que era o fato de estranhos lerem as suas cartas privadas. . mas não é provável. minha neta. .Desprezo a imprudência e a estupidez. mas o teu marido é legalmente residente na Carolina do Sul. As suas informações não incluíam um relatório do mesmo gerente do banco.disse ele -. Fugiste para a Geórgia. que circunstâncias é que te levaram a considerar a dissolução do teu casamento. à luz da simples matemática. Ele o levará para a sala de estar. . Se ficares aqui como dona da casa e assegurares o meu conforto e te submeteres aos meus desejos. e não tinha conhecimento do ouro que ela tinha no cofre. Scarlett começou a falar.disse ele. É única nos Estados Unidos neste campo.Tudo o que se passa sob este teto diz-me respeito por direito. . e já Jerome estava abrindo a porta. Scarlett. Tenho muito para te dizer e não quero esforçar a voz. Levou a cadeira para junto da cabeceira da cama. Scarlett estava intrigada.Tenho quase noventa e quatro anos. . Se tivesses tido a inteligência de consultar um advogado. é certo.disse ele em voz baixa depois de ela se sentar. Os seus olhos desbotados brilharam de satisfação. .Entra. Santo Deus.Mas abandonarás qualquer idéia de divórcio. Scarlett. Toca para chamar o Jerome. O velho senhor só faltara dizer-lhe "por favor". Não quero ter que enfrentar a Eulalie e a Pauline no seu funeral. o meu advogado.Scarlett abriu ligeiramente a porta e meteu a cabeça no quarto. nem quero saber. . Não pode haver divórcio. . para ficares comigo durante o tempo que me restar. que viva muito mais.Scarlett . Scarlett estava tão furiosa que não conseguia encontrar palavras para se expressar. muito embora saiba que tens agido de forma responsável em relação às necessidades das tuas tias durante muitos anos.. como eu fiz.Este é Mr.Ainda não acabei . Com frieza.Tem lido o meu correio! . Scarlett ficou sem palavras. Scarlett. . Scarlett mal tocara no cordão da campainha. agora que acreditava que estava ganhando. E não são de desprezar. As suas palavras eram como agulhas geladas. Pensou que ela estava transtornada de gratidão. herdarás todos os meus bens quando eu morrer. Com precisão.

Olhou para Pierre Robillard com olhos verdes faiscantes num rosto pálido de morte. não levantas a voz. . . Manda vir o Jones. estava feito. "Não vou acreditar nele.O dinheiro não consegue tornar suportável viver numa sepultura."Deve ter sido aquele safado do Jerome. que o mandou. Irei embora amanhã bem cedo. Agarrou-lhe os dois pulsos com os seus dedos compridos e ossudos. dando murros nas espessas camadas de edredões. . Não darei ouvidos a esse tipo de conversa." Scarlett levantou-se e inclinou-se para a frente.O seu lugar é aqui. E foi o meu próprio parente de sangue." Pegou a cadeira e voltou a pô-la no local de costume..Não admira que a minha mãe tenha deixado esta casa e nunca mais tenha voltado . . o meu avô. Dirigiu-se rapidamente para a porta e abriu-a. como uma cobra atacando. Pousou-a com muito cuidado.. minha menina. Scarlett ficou chocada com a sua força e também um pouco assustada. .Deixa de ser melodramática. Tinha tido um desgosto de amor e aceitou casar com o primeiro homem que a pediu em casamento. O contrato está sendo redigido.disse. e estava mais a falar consigo própria que com ele.Não existe dinheiro suficiente para me manter aqui . tens idade suficiente para usares a cabeça. rapariga. A tua mãe foi-se embora porque era voluntariosa e nova demais para dar ouvidos à razão.Como é que ousou mandar esse homem ao meu quarto? . Ela soltou-se e recuou até a cadeira a impedir. E terás um comportamento adequadamente decoroso.disse. A mão do avô ergueu-se subitamente. Quando se virou para voltar a olhar para ele. . Jerome. sonso e tedioso que ela não conhecia e não queria conhecer. Já não sentia medo nem pena dele. Detesto barulho. . Um velho tirano. Pôs as mãos nas minhas coisas. . Acabou por se arrepender. era como se nunca o tivesse visto antes. Entre.Achei que estaria à escuta. para que os pés ficassem exatamente sobre as marcas que tinham feito no carpete ao longo dos anos.gritou-lhe. Isso cansa-me. Odiou que a sua voz tremesse ligeiramente de medo. Era um estranho. já está morto. . como é de esperar de uma neta minha. exceto que se recusa a admiti-lo. Que tinha acontecido ao velho fraco de quem tinha quase sentido pena? Os seus dedos pareciam de ferro.Nesta casa. o assinaremos e agiremos como se o teu inconveniente rompante não tivesse existido. e já nem sequer estava zangada com ele. Não sou um dos teus parentes do bairro de lata. . revistou a minha cômoda. com os punhos assentes na cama ao lado da mão cadavérica de Pierre Robillard. mas o que estava feito. Scarlett virou-lhe as costas. Tu não és uma garota como ela era.

salas duplas no primeiro andar. Maureen. E a Kathleen está quase nas nuvens de alegria por ser a sua criada. . mas isso já vos causou muito transtorno. Scarlett sentiu-se melhor. sobe para o vagão. e prendi o lenço dentro da algibeira do teu casaco. e esta nunca fez uma referência sequer ao marido. qualquer pessoa acabava. a disposição das salas era idêntica. Nós queremo-la conosco pelo amor que lhe temos.Falou na sua animada e juvenil voz social. Basta olhares pela janela e comeres esse cesto de comida que Mrs. Pansy. Era impossível resistir aos modos calorosos de Maureen. aquela tonta está feliz. Basta que não saias antes de ele lá chegar. Maureen deu o braço a Scarlett e a fez afastar-se do trem e do rosto triste de Pansy à janela suja de pó do vagão. É o que ela quer aprender a ser. pensou Scarlett e era bom que o Rhett viesse depressa.. Há muito que o quer fazer." Virou-se e sorriu à mulher de Jamie. por falar dos seus problemas. . sentia a tensão no braço de Scarlett.Quando lá chegar. pensou Maureen.disse ela. Não conseguia imaginar que Scarlett fosse diferente. e além disso venera o chão que a Scarlett pisa. Pela primeira vez desde que chegou.43 Não sejas chorona. decidiu Maureen. Lá dentro. . mais cedo ou mais tarde. Miss Scarlett. Mandei-lhes um telegrama pedindo para te irem buscar na estação.Está tudo ótimo. Vai muita gente no trem. . não paras com esse disparate. agora que vais.. . Miss Scarlett. Sob a ligeira pressão da sua mão. havia um pátio amplo e uma cocheira. e muito provavelmente ter uma crise de choro à boa moda antiga. Mesmo assim. As casas dos O'Hara eram três edifícios altos. . . Cada andar tinha duas dependências: cozinha e sala de jantar ao nível da rua. Todas aquelas crianças! "Parece mesmo um potro prestes a fugir". nunca andei de trem sozinha. e antes de dares por isso estarás em casa. esperava que não fosse por muito tempo.Fiddle-dee-dee! Não estás sozinha. "é de abrir o coração. Tinha aprendido quando era nova e lavava copos no bar do pai que. com janelas na parte da frente e de trás e compartilhando as paredes interiores.Mas.Não sei como poderei agradecer-lhes por me acolherem. Prendi algum dinheiro num lenço. não te vai acontecer nada. Depende de muita coisa. Scarlett . Dá que pensar. não às ordens daquele velho rabugento. por detrás de cada um.O Daniel está encantado por ceder o quarto porque assim vai para casa da Patrícia. Um corredor estreito com uma bonita escada corria ao longo do comprimento de cada casa e. O seu lugar é conosco. Agora. mas não se atrevia a dizer. Não é natural uma mulher nunca falar de si própria. esperar que a Scarlett lá ficasse para lhe governar a casa. Mas que raio! Tens choramingado tanto dizendo que querias ir para casa e. "Depende de Rhett". "Do que ela precisa". O condutor já tem o teu bilhete e prometeu olhar por ti. o trem está quase partindo. Quando é que vai voltar para casa? . O'Hara te arranjou." Mas Maureen não perdeu tempo com especulações. em fila. O trem passa por Atlanta e depois pára. para junto do Brian. "Não sei se vou conseguir ou não viver com os meus primos. de tijolo.Mas. e dois quartos em cada um dos dois andares de cima. dando-lhe tempo suficiente. Estou encantada com a idéia. . que é que faço sem ter que cuidar de ti? Sou uma criada de senhora. Que atrevimento o dele.

Mas havia colchas de retalhos de cores vivas nas camas e um grande tapete de trapos. como era adequado a dois homens jovens. Ia todos os dias ao Mercado da cidade com Maureen ou Katie. e Gerald segurava-a na mão. balançando-o para bater com uma extremidade e depois com a outra na pele esticada. Maureen tinha pendurado um espelho por cima da secretária e coberto esta com um pano de renda. chorando. Até Colum pegá-lo. Incluíram Scarlett a partir do momento em que ela chegou. partindo do princípio de que era uma delas. O círculo de cercadura metálica de pele esticada tinha mais de meio metro de diâmetro. Mas. Diziam o que pensavam. Não que fosse lá grande tambor. Dormia com Mary Kate e Helen no outro quarto do terceiro andar.e era muito modesto. e estava ansiosa por aprender a agradar e estava sempre ali à mão. mas era pouco fundo. A única criança pequena na casa de Jamie era Jacky. zangavam-se quando estavam em desacordo e abraçavam-se. E tinham-no sempre. e uma cadeira como mobiliário além das camas. acima de tudo. e ria com as jovens Polly e Kathleen dos truques com ferros de frisar e fitas. Os homens trabalhavam arduamente e chegavam em casa cansados. Passados poucos dias. com risos. Queriam uma boa refeição e fumar o seu cachimbo e tomar uma bebida. Depois. e das cocheiras que tinham sido transformadas em barracões. nem reticências. e percebeu que era na realidade um tambor. Muitas vezes toda a família acabava na casa de Matt. para Scarlett ter um toucador. Durante o dia.disse Scarlett a Maureen com verdadeira surpresa. quando faziam as pazes. apenas com um guarda-roupa e uma secretária. dormindo. o serão desenrolava-se por si próprio. enquanto os homens trabalhavam e as crianças mais velhas iam à escola. Scarlett sentiu que era. Scarlett estava à espera de o detestar. sentou-se e pousou-o no joelho e bateu nele com um pau de madeira seguro pelo meio. Kathleen mostrou-se surpreendentemente habilidosa a pentear-lhe o cabelo. seria ele o condutor. muito depois de Maureen e Katie se terem exasperado com a sua esquisitice. à procura dos melhores alimentos aos melhores preços. Maureen e Jamie podiam deixar o Jacky e a Helen com Mary Kate. divertiam-se. Não havia entre elas segredos. compartilhavam a tarefa das compras e de cozinhar pão e de cuidar dos animais no pátio. que tinha quatro anos. mas elaboradas conspirações contra os seus homens. Da primeira vez que Scarlett viu o bodhran pensou que era uma gigantesca pandeireta. sem os acordar. Mas nada na vida Scarlett a tinha preparado para as mulheres O'Hara. quando Colum chegasse. entravam nas cozinhas umas das outras a qualquer hora para beberem uma xícara de chá. Bebia inúmeras xícaras de chá e escutava relatos de triunfos e preocupações e. Depois disso. a fila de casas era um mundo de mulheres. no soalho bem encerado. que tinha muito orgulho na sua casa.O quarto de Scarlett ficava no terceiro andar da casa de Jamie. Estendeu a mão esquerda . vermelho e branco. como uma pandeireta.Não sabia que aconteciam tantas coisas interessantes às pessoas . Tratavam todas as casas como se fosse uma só. Os serões tinham um padrão diferente. Tinha duas camas individuais . embora não compartilhasse nenhum dos seus próprios segredos. mexericos. . ninguém a pressionou ou calou as suas próprias confidências francas. Mais tarde. e a Patrícia podia levar os seus filhos de dois e três anos. mas estava normalmente numa das outras casas brincando com os primos da sua idade. confidências e inofensivas. confidenciavam intimidades que a faziam corar.Daniel e Brian tinham compartilhado aquele quarto até Brian ter ido viver na casa da Patrícia . A música não tardava em surgir. pois ele tinha cinco filhos pequenos dormindo no andar de cima. e estudava montes de amostras de tecidos para estofados com Patrícia.

.Toquei tambor até ficar completamente seco . e o seu pulso direito tornou-se subitamente tão fluido como água.Não estou preocupada com o Inferno. Aquele homem não era como os outros homens.Maureen. Teria que fazer uma penitência horrível e devia sentir-se terrivelmente culpada. Não seríamos bem-vindas. e já a tomamos ao meio-dia. mas a batida hipnótica e insistente nunca variava.Para o lanche? Caldo de ostras é tão nutritivo que serve de refeição. fê-la dançar como nunca sonhara que podia dançar. embrenhada demais na música para se lembrar deles. de nariz arrebitado e sorridente. Scarlett riu.Importa-se de procurar as melhores? Hoje quero fazer um belo caldo de ostras para o lanche de Colum. depois faz com que esvaziem os bolsos para ajudarem os pobres na Irlanda. . . diz o Jamie. Fê-la rir. O tom e o volume diferiam. depois leva-os às lágrimas com saudades e amor pelo Velho País. . Scarlett pousou lentamente a colher em cima da mesa e olhou para Maureen com simpatia. mas farão um caldo glorioso. conhece melhor as ostras que eu . Só quando Colum pousou o bodhran no chão ao seu lado e exigiu uma bebida. . Maureen e tu conheces as regras do jejum.Shiu. fê-la chorar.disse Maureen quando chegaram ao Mercado. imitando o forte sotaque de Maureen -. .Será no Jasper Greens.Não imprimem calendários nos Estados Unidos da América? . portanto não haverá lá mulheres.sob a pele esticada. querida. . Por que é que o Colum tinha que ser padre? Ficou espantada por ver Maureen sorrir e mergulhar a colher no caldo para apanhar uma ostra. enquanto com a mão direita fazia um curioso movimento que parecia descuidado e que fazia com que o pau batesse um ritmo regular e que agitava o sangue. Scarlett entregou-se ao toque do tambor. não importando há quanto tempo são americanos. com se a acariciasse. dizendo: .Que tipo de reunião. O seu braço mexia-se de cima abaixo e ao centro do tambor. . . É um belo orador. Olhou para a figura baixa.é que viu que todos os outros estavam tão enlevados como ela. com um frêmito de espanto e respeito. Então as tias tinham razão. Colum . enquanto o violino. estás servindo um chá magnífico. .Então descubra umas ostras mágicas.Ah.Posso imaginar.As ostras hoje tinham um aspecto particularmente bom no Mercado . Uma boa refeição desperdiçada.disse ela com um grande sorriso.E não será essa a razão? Esta noite ele vai falar numa reunião e precisa ir bem alimentado. -Scarlett. . Maureen? Iremos todos? . Uma refeição por dia. Colum. depois o apito e depois a concertina se juntavam.disse ela. O Colum tem algo de mágico.Estamos na Quaresma. . Maureen segurava os "ossos" lassamente na mão. o grupo de soldados voluntários americano-irlandeses.disse.Que é que o Colum faz lá? . primeiro recorda-lhes que são irlandeses. Colum olhou para a tigela cheia e fumegante e ergueu as sobrancelhas.Não terão pérolas . come o caldo antes que esfrie. . . bem.

. Maureen olhou para Scarlett e levou o dedo aos lábios..Há mais ou menos trinta anos . O milho que cultivavam e as vacas que criavam e o leite e a manteiga que vinha delas eram sempre vendidos para pagar a renda das quintas.Maureen calou-se e balançava-se de trás para a frente abraçada a si própria.Só tinham batatas. e o leite desnatado e talvez algumas galinhas para terem um ovo de vez em quando no domingo. . .Estava lá. e depois fez um gesto com a colher. . Foi Colum quem lhe respondeu. Os agricultores pobres é que passaram pior.Olhava fixamente para o caldo espesso e cheio de manteiga que tinha na tigela. Tinha os olhos cheios de lágrimas e a sua voz fraquejou quando tentou falar. pedindo silêncio. Scarlett olhou para Maureen com curiosidade.a Irlanda foi atingida pela fome. O povo passou fome num ano e no ano seguinte. Abraçou Maureen contra si e contou-Ihe do seu regresso a Tara depois de Atlanta ser incendiada.perguntou a Maureen.perguntou. Não olhou para cima enquanto comia as ostras suculentas e a sua prece de agradecimento foi dita mecanicamente. Passado bastante tempo. Scarlett olhou para as brasas incandescentes na lareira. Tinha a boca tremendo. e faziam com que isso chegasse. . mas sem o bom humor de Maureen. Ah. O meu pai tinha um bar. cautelosamente. Scarlett não tinha lágrimas nos olhos ou na voz enquanto contou a desolação dos longos meses de fome constante e de quase inanição. .Não pode imaginar o que é não ter comida.Que é a despensa dos O'Haras? . incitando Scarlett a comer. saiu para ir a casa de Patrícia onde compartilhava um quarto com Stephen. . Depois Maureen abraçou-a enquanto ela chorou. Scarlett não aguentou. As pessoas arranjam sempre dinheiro para uma bebida e podíamos comprar pão e leite. . .Sei como é . Depois. Depois. portanto come as tuas ostras e saboreia-as. . Aqueles que sobreviveram receberam uma dispensa para futuros jejuns dos padres de algumas paróquias.Viveu essa Fome? . Scarlett levantou-se de um salto e pôs os braços em volta dos ombros arquejantes de Maureen. Guardavam para si apenas um pouco de manteiga. Mas a maior parte dos dias só comiam batatas. Tu também és um O'Hara. Mas quando disse que ao chegar a Tara tinha encontrado a mãe morta e o pai com o juízo seriamente afetado. Foi uma coisa terrível. .disse . Maureen assentiu. portanto não passamos tão mal como os outros. Colum pegou a colher. Não havia comida.disse. Morreu muita gente e não havia forma de os ajudar. portanto comiam erva e depois já nem sequer erva havia. Os O'Haras viviam numa dessas paróquias. foi terrível. Não precisam jejuar. exceto em relação à carne.Cruzou os braços sobre o peito e estremeceu. as batatas começaram a aprodrecer e ficaram sem nada. Transformou-se num círculo tremendo e deu um grito áspero e atormentado enquanto recordava. Scarlett estava espantadíssima. apenas batatas.Tenho a dispensa dos O'Haras. terrível. Maureen chorou contra o peito de Scarlett.

como Rhett. não se meteria na minha vida privada. havia nuvens de flores no canteiro da avenida em frente à casa. querida? Torceu o pé? . sem dúvida escolhido por Mrs. e Scarlett parou abruptamente. quando Scarlett e Maureen se dirigiam para o Mercado. . Talvez devesse falar nisso a Maureen. Direi que quero falar com ele. no piquenique. Esta tarde farei pão. Sentia vergonha de si própria.. Não posso pensar nisso. Mas terá oportunidade de ver Thomas e a sua família e trazer-nos notícias deles. enquanto várias perguntas lhe vinham ao espírito. Para provarmos o verde da Primavera no ar. como pássaros presos numa gaiola. e. é um homem magnífico. Teria cometido um erro em não voltar para Charleston com as tias? Teria feito mal. Vai hoje para Boston. Agarrou o braço de Maureen e olhou para ela desconfiada. Talvez a pudesse ajudar. exatamente como Rhett. Por já ter passado tanto tempo e o Rhett não ter vindo. Por que é que o Rhett não tinha ido lá? Onde estava? Os seus negócios em Boston não podiam ter levado tanto tempo. .Ah. com um grande suspiro. Não me espiaria.Inspirou fundo. Uma manhã. Scarlett.A luz da manhã a brilhar sobre as pétalas tenras e tornando-as quase cor-derosa.. não é um espetáculo maravilhoso? .44 Parecia que os cornisos tinham florescido da noite para o dia. É uma coisa maravilhosa pensar em todos os irmãos espalhados pela América. Já era sábado? O espírito de Scarlett fez cálculos rápidos. ousado. temos muitas compras a fazer. senão grito!" Mas o seu espírito não deixava de formular perguntas. e todo mundo parecia não ter importância ao seu lado. em ter saído de lá? "Isto está a enlouquecer-me. logo de partida." À sua maneira. Já estava em Savannah há um mês! Sentiu um aperto no coração.Que é que se passa. Scarlett começou a rir da recordação de Colum falando do pai de Polly. O Colum saberá o que fazer. murmurou a sua anuência às sugestões de Maureen quanto à comida para o piquenique. pedirei para irmos dar um passeio. Só que já passou tanto tempo e eu nem sequer dei por isso. É magnífica. a amiga mais íntima que alguma vez tive. falarei com o Colum! Amanhã. esta cidade que planta beleza nas flores que florescem para todos verem! . Ao meio-dia estarão tão brancas como o peito de um cisne. Tem braços que parecem malhos e que pareciam prestes a rebentar as costuras do seu casaco caro.. amanhã.Que é que estava dizendo sobre Boston? . exatamente como os homens parecem de certa forma tornar-se apenas rapazes. Decerto que lá não haverá ainda árvores em flor.. O velho James ficará contente. terei tempo para isso. o poderoso empreiteiro MacMahon.Disse que era uma pena o Stephen não nos acompanhar ao piquenique.disse Maureen. subitamemte. e Rhett parece o único homem na sala." . depois da Missa. MacMahon para dar com o conjunto de . Scarlett caminhou em silêncio ao lado de Maureen. Boston . "Não. Provavelmente é essa a razão por que ando tão enervada.Sim. como Rhett. Sem pensar. Vamos depressa.disse Maureen. "Como é que Maureen podia saber que Rhett estava em Boston? Como é que podia saber alguma coisa a seu respeito? Não lhe disse uma palavra. porque fui áspera com a Maureen. Como é que eu pude ser tão horrível? A Maureen é minha amiga. Maureen era tão compreensiva e era de fato inteligente em relação a muitas coisas. Colum era como o Rhett. Faremos um piquenique no parque. iremos passar o dia no parque. Colum também fazia as coisas. Scarlett. Completo em si próprio. e ria disso.. . . Compreenderia.

Os homens estenderam mantas sob o carvalho que Maureen escolheu. disse eu. "Infâmia!". Foi apanhada desprevenida e ficou sem poder respirar. é ainda mais bonita vista de mais perto. Abençoei-o por isso. Tiveram que contornar Scarlett. na direção do céu azul brilhante. "Que raio de nome é esse para um católico?" Depois. de que qualquer outro teria cobrado cinquenta. E não é que os seus olhos faiscaram e os seus músculos incharam como os de um boi e as suas mangas aveludadas deram uns estalidos ao longo das costuras cosidas a seda? Estou convencido. segurando um cajado que lançava uma pluma de água muito alto. Scarlett nunca tinha visto Forsyth Park. Quase não o consegui impedir de destruir a torre com as suas próprias mãos fortes. de contrário por que é que seria tão aveludado? E é também um homem temente a Deus. desapareciam.sofás da sala. com uma mão no quadril e a outra levando uma corneta aos lábios.Eu gosto particularmente dos homens-serpente . Maureen disse: . à minha própria maneira humilde. estou convencido de que você é um homem tão religioso que não está cobrando à paróquia nem mais um cêntimo acima de quarenta por cento de lucro. Parecem-me sempre que estão se divertinds. . com o braço erguido. E era. As crianças olharam com pena para os animais aos quais estavam proibidos de trepar. Tinha ficado parada no meio do caminho olhar fixamente em frente.Gostaria de saber por que é que estás sorrindo. . mestre construtor. Quando ela chegou ao gradeamento de ferro que contornava a base da fonte. nunca tinha visto nada de tão espetacular. depois correram a alta velocidade ao longo do caminho central. com a devida reverência pelo brilho que a sua alma ganha por estar construindo a casa de Deus aqui em Savannah.Scarlett olhou para onde Maureen estava apontando. E nessa altura o bom homem mostrou o seu mérito. tendo eu temido que as janelas voassem para a rua. O sol radioso lançava arcos-íris nas águas dançantes. mas estava já escuro quando fora à cerimônia da consagração. e tantas vezes quantas forem necessárias para o convencer da gravidade do problema. Scarlett dirigiu o sorriso para a amiga. Disse-me que ia expressar ao bispo a sua preocupação pela paz de espírito de Scarlett em termos tais que o nervoso homenzinho não poderá deixar de compreender. uma estátua maior que ela. Hodgson Hall ficava do outro lado da rua.comentou Maureen. Estou convencido de que não irá levar os seus homens à greve. A fonte estava a certa distância da entrada. rugiu ele.disse Jamie -. ainda por cima o bispo não sendo irlandês. Ora.Porque estou feliz por ser Primavera e por irmos fazer um piquenique . o bom homem. apoiados nas suas elegantes caudas enroladas. e as . Os troncos caiados das árvores que ladeavam o caminho brilhavam na sombra matizada das folhas. Mostrou-se justamente indignado. prolongando-se até o brilho encadeante da fonte. Os tritões de bronze estavam ajoelhados na enorme bacia. Duas esfinges de pedra flanqueavam a entrada. . mas não tenho certeza absoluta. faiscavam. teve que inclinar a cabeça para trás até quase ficar tonta para olhar para a ninfa em cima da terceira parte. . voltavam a aparecer a cada passo que Scarlett dava. Arcos e esguichos de água erguiam-se e caíam como uma chuva de diamantes em todas as direções. na América. E porque tinha a certeza de que ia ficar com Tara. Scarlett estava enfeitiçada. mas era tão grande que parecia muito perto.disse. Compartilhei as suas mágoas e uma ou duas bebidas e depois falei-lhe do sofrimento da minha pobre prima. contou-me histórias sobre as iniquidades do bispo às quais o meu cabeção me impede de dar crédito.Vai andando .

. Jamie e os seus filhos altos afastaram-se correndo. . "Nas asas de um vento sodre o mar escuro. ponham-se andar .sugeriu Katie ao marido.Vai meter em confusão com ele.Que é que queres que toque. As famílias grandes eram assim. Ajoelhou-se ao lado de Maureen e começou a ajudá-la. pensou Scarlett a princípio. fazendo gestos de enxotar com as mãos. quase em surdina. E não fazia diferença. . Escute o vento soprar. Escute o vento que pelo mar se aproxima. Matt fora carpinteiro. ainda não.Este ar puro está me dando fome.Estarão mortos de fome quando voltarem. Olhou com verdadeiro afeto para as mulheres da sua família e sentiria a mesma ternura pelos homens quando voltassem com os casacos e os chapéus na mão. amor.disse Patrícia. Depois. Em busca do arenque prateado. Ainda bem que trouxemos comida para um exército.Sim. . Os anjos já chegam para velar por você. Colum e Gerald seguiramnos andando. fez deslizar as alças da concertina pelo ombro e pousou-a junto dela. escute o vento soprar. Afastou o cabelo da testa de Timothy e começou a cantar a canção de embalar que Billy estava tocando.Logo toco-te uma música bonita . .prometeu ele.disse. Mary Kate e Kathleen depositaram a garotinha de Patrícia e o rapazito mais novo de Katie na relva para gatinhar. Patrícia sorriu-lhe. Katie tinha sido ordenhadora. As crianças mais velhas andavam correnco e saltando num jogo qualquer que tinham inventado. A prata do arenque e a prata do mar Logo serão a prata para o meu amor. Billy Carmody pegou a concertina e piscou o olho a Patrícia. Baixe a cabeça. não é preciso passares o dia ao meu lado. . .mulheres pousaram os cestos.Espero que os homens não demorem muito . . . Matt . num tom irritado -.Shhh. . . com Matt e Billy. Billy .Ele beijou-lhe a face.Vou descansar os pés . escute o vento. Patrícia copeira. Depois. escute o vento soprar.disse Katie. O vento que sopra amor. Billy começou a assobiar baixinho. "Que montanha de comida". . Quando apenas restavam dois pedaços de bolo e uma maçã. .Os pequeninos estão quase dormindo. . percebeu que provavelmente desapareceria toda no espaço de uma hora. Já não se lembrava do seu desconforto quando soube que os primos tinham sido criados na grande propriedade que havia perto de onde viviam na Irlanda.disse ela.disse Maureen. Patsy? Prometi-te uma canção. Cinco corpinhos estavam deitados numa das mantas na parte com mais sombra. e Billy ajudou-a a sentar-se encostada ao tronco da árvore. Os anjos já vêm para velar por seu sono. Os barcos navegam pelo mar azul.Ora .A sua voz ressoava de prazer. Tinha posto de parte as suas pretensões de classe sem dar por isso. e depois continuou a música com a concertina. Gerald trabalhara sob as suas ordens fazendo arranjos nas dezenas de edifícios e quilômetros de cercas. com os colarinhos desapertados e as mangas enroladas. Maureen pôs água a ferver sobre um candeeiro para fazer chá. dirigiu-se para o grupo de homens que estava jogando basebol à distância. Scarlett estava feliz por pertencer aos O'Haras.

Mas a minha mãe costumava cantar essa canção a mim e as minhas irmãs.escute o vento soprar .terminaram depois de três repetições completas. .Danny Murray.Passou com cuidado por cima das crianças adormecidas e fugiu. .Foi de tal forma magnífica que me esqueci de aprender . . Danny Murray .Terei muito gosto em aprendê-la contigo.Afastou uma madeixa de cabelo preto da testa e limpou a mão na manga antes de a estender para aceitar o pão que Maureen tirara do cesto.Levarei você pra casa. Danny Murray sorriu. Miss.disse num tom ansioso. Danny.Limpou os olhos com a palma das mãos.Como é que se chama. .disse.disse ele enquanto Maureen servia o chá. Olharam todos para cima. .disse Billy num tom pesaroso. A sua voz soou áspera de sentimento. . A voz de tenor irlandês do rapaz era tão pura como a de Gerald. . . Segurava nas mãos sujas um boné esfarrapado à frente do casaco remendado. Os olhos escuros de Danny Murray cintilavam como jóias negras.Senta-te.Era verdade..disse Maureen.Peco-lhes desculpa.Aprendi uma canção nova de que talvez gostem . . .disse Billy.Baixe a cabeça. não consigo! .Canta-a outra vez. e quando a ouvi o meu coração trouxe-me para cá. O rapaz esfomeado engoliu e cantou com ela.Nas asas de um vento.Deste-nos um enorme prazer.Desculpem-me . . .disse Maureen. e há um belo queijo e pão no cesto.. . meu rapaz . Diz-me. Era uma linda canção. sim. Querem que a cante? . Tinha o rosto manchado de lágrimas. não tens a culpa. . .Kathleen O'Hara pôs-se de pé num salto. Como é que te chamas e de onde és? O rapaz ajoelhou-se junto dela. quando lá estou. Vou fazer um bule de chá e depois queremos ouvir-te cantar mais. se não fosse a sombra da barba escura no queixo. moço . . . . . . .Oh.Estou num navio que parou na Filadélfia antes de vir para cá. por favor . . . Billy abanou a cabeça.disse a soluçar. Pareceria ter uns 12 anos.Não consigo ouvi-la outra vez. . A verdade é que aquela pobre rarota está morta de saudades da Irlanda e por acaso o seu nome é Kathleen. . .Deu uma enorme dentada no pão. .Shiu. por favor. minha senhora.disse Colum. para o jovem que estava de pé ali perto.Tenho que ir..Sei que estou a sendo atrevido ao intrometer-me em vosso grupo e tudo mais.Não! ." Houve um momento de silêncio e depois Timothy abriu os olhos. sobressaltados.Sacudiu o cabelo da testa e respirou fundo.Outra vez.cantou Kate. minhas senhoras e meus senhores . para eu fixar a música. cante outra vez. . come. escute o vento soprar.Há aqui bolo e ninguém para o comer.Terei muito gosto em ensiná-la. . A tua voz de anjo é uma dádiva dos céus. Scarlett também aplaudiu.Vivo em Connemara.disse o rapaz.Logo mais vais precisar ter força. Billy começou a tocar..Vai. Depois abriu os lábios e a música irrompeu como um fio de prata brilhante. sonolento. .. . Danny? Talvez a conheça . Os O'Haras atarefaram-se a distribuir as xícaras de chá para o rapaz poder comer à vontade. . conheces The Curragh ofKildare? É uma especialidade .Desculpem .

Há tempo para tudo. Começou pelo princípio.Sim.Boa noite . depois. E quero falar-te sobre uma outra coisa. Scarlett querida. . pelo menos não sabia se amava. . mas o coração ainda lhe dói. se terei feito mal. . Depois foram para casa. Scarlett quase derramou água fervente por cima de si em vez de no bule. ele já deixara de me amar. Espreguiçou-se à frente da lareira. . O Jamie também já está a bocejar. tenho estado pensanco se devo levar a Kathleen comigo quando for disse Colum. Amanhã é dia de escola. Colum deu uma tragada no cachimbo.gemeu Maureen quando a cozinha estava de novo arrumada. "Oh. como se estivesse se confessando no pequeno e apertado confessionário na igreja.disse.Ele deixou-te? .do Billy. e Jamie fez-lhe afagou sua cabeça ao passar em direção às escadas.Onde vais. . Tenho medo de ter estragado tudo. .Hoje vou levar os meus velhos ossos para a cama bem cedo.disse ele. . conforme planejei. Tinha vontade de chorar. Coluna era quem interessava. pelo fato de Colum ser padre. . Tem estado com ela lá em cima desde que voltamos.Vou voltar para a Irlanda. não vou embora já neste instante. Colum? . passados alguns instantes.Junto a uma lareira acesa é um bom local para se conversar . Vocês também. querida. Estava apaixonada por outra pessoa. Mas não acredito que seja verdade. Fiquei empenada por estar tantas horas sentada no chão. Pelo menos foi o que ele disse. Scarlett tinha uma noção embaralhada que de. A música continuou até o Sol desaparecer por detrás das árvores e a brisa se tornar fria. Estarias fazendo um enorme favor se cantasses com ele tocando. dando idéia de que ele é um músico. Colum. Só estou aqui de visita. Danny Murray não pôde aceitar o convite de Jamie para jantar.Que diferença fazia o que Kathleen fazia.Jamie. . ." Scarlett apenas provou a torrada de queijo e a sopa de batata que comeram no jantar. com o teu coração de mulher? A Kathleen deve regressar? . Colum.A cozinha estava quente e com uma luz difusa. . não pode ser. . contando a verdade sobre o seu casamento. Pergunta a Maureen.Ufa! . Mas depois deixei-o a ele.Não sei. Não o amava. portanto vejo que está prestes a abandonar-me também. Além disso.Não sei que fazer sobre o Rhett. . . por que é que eu fiquei sentada cantando com aquele rapaz nojento? Devia ter feito com que o Colum fosse dar um passeio comigo. . Tinha que estar de volta ao navio ao anoitecer. É sobre isso que me interrogo. Que é que achas.Bom. O cheiro de tabaco era docemente acre. o cenário perfeito para ela abrir o coração. Scarlett? Ela deu um suspiro profundo. que é aquele com a caixa de música. quando soube que era Rhett quem eu amava.Que é que há no espírito e no coração. enquanto eu acabo de fumar o meu cachimbo.Fica um pouco .disse Colum -. Scarlett também se sentia doloride. Como é que ele podia ir embora quando ela precisava dele. E.Mas o bispo ainda não mudou de idéia em relação a Tara. tudo o que lhe dissesse seria mantido em se gredo do resto da família. .Já está aqui há tempo suficiente para não ter saudades. Scarlett sentou-se numa cadeira em frente de Colum. Mary Kate e Helen.

e para um homem forte pode ser uma batalha violenta.Fizeste exatamente o que devias ter feito. Colum? . É mais fundo e mais doloroso que o teu. talvez não tão depressa quanto queria.Porque usamos o colarinho ao contrário.Deixa ver se eu entendo bem. E tu faz o mesmo. Passava já bem da meia-noite quando jogou fora os restos do tabaco do seu cachimbo há muito frio e o meteu no bolso. .Disso tenho certeza. desfrutar da satisfação que a certeza de Colum lhe tinha dado.Com infinita paciência. Mas sei uma coisa.. Ele tem que lutar contra si próprio sozinho. mas ela podia esperar. pois virá ferido da batalha.Isso não te sei dizer. Estão enganados. Colum desemaranhou o emaranhado da história de Scarlett. Consigo sentir uma compaixão ainda maior pelo seu problema.. . . . Scarlett aninhou-se contra a almofada e tentou combater o peso que sentia nas pálpebras. até enfrentar e reconhecer a necessidade que tem de ti.Mas quando. Virá buscar-te e tens que ser generosa com ele quando ele vier.. Queria prolongar aquele momento.disse ele. .Tens certeza de que ele virá? . É ele que tem que te procurar.. .. tu não podes fazer isso por ele. algumas pessoas pensam que os padres não são homens. Rhett iria encontrar-se com ela. E agora vou para a cama. Está lutando contra si próprio. Scarlett. Eu consigo entender o teu marido. minha querida .

.Para os rapazes e respectivos pais.Raios! exclamou.anunciou Kathleen em voz suave. se não fores.Não sei por que me pediste que te acompanhasse. Dizia sempre o mesmo. estou cansada demais para andar para cima e para baixo. . Vou usar o vestido de xadrez azul e vermelho. e Colum abanara a cabeça perante tudo.suspirou -.afirmou.Que queres. preferia dormir mais.Terei todo o gosto em ajudar. Scarlett bebeu o chá enquanto Kathleen lhe armava o cabelo num oito deitado. Scarlett virou a cabeça para o outro lado e voltou a fechar os olhos.. olhando para tudo." Disfarçou as olheiras com pó-de-arroz e fez uma careta a si própria. fosse o que fosse que Scarlett escolhesse.Está ótimo .E a Maureen pergunta se queres ir com ela ao mercado. que lia o jornal na cozinha.Scarlett olhou exasperada para os montes de luvas de pelica. e a atenção dela está me deixando doida. . e cortes de seda. . As assistentes tinham exposto toda a melhor mercadoria da loja mais moderna de Savannah. não. "Pareço um susto".Já não se sentia nada cansada. esta manhã. meias em seda trabalhada. antes de descer para improvisar um desjejum. . A interpelada riu da expressão perplexa dele: . . Scarlett obrigou-se a abrir os olhos. .. de um lado ao outro da nuca. Já são quase nove horas. Há tempos que saiu para a escola.Queres mais uma xícara de chá? . "Por que razão aquela tonta não ia embora. o cor-de-rosa tem a cintura mais estreita. mas gostaria de saber se vais te vestir.Peço desculpa por todo o trabalho que dei . Não. podes ir embora. para cima e para baixo. Pensara que não havia mais ninguém em casa. leques pintados. mas vais ter qu e me pagar.Sentia que Kathleen pairava por ali.exclamou Kathleen. . .Não pode. Depois de ter ficado sentada até tão tarde conversando com Colum. carteiras de contas enfiadas.Não. condiz mais com o meu tom de pele. cujos . . A Maureen quer que eu vá no teu lugar. . . acho que vou continuar a dormir. Vai lá. ..Trouxe-te o chá . Queria uma ajuda feminina na escolha das coisas que levaria no regresso à Irlanda.Ah.45 Scarlett não se agradou que Kathleen a acordasse na manhã seguinte. ao espelho.disse este às assistentes. deixando-a dormir?" . talvez devesse ir ao mercado. . . Colum. lenços de assoar com rendas.Peço desculpa. mas as donzelas são um mistério.. pensou. "Afinal. Sentia-se capaz de dormir eternamente.. se a deixassem. disse para mim mesmo. tira as minhas coisas. alegremente.Não. Kathleen considerava-a a mulher mais elegante e bela do mundo.Scarlett resmungou para a almofada. Colum! Não gostas de uma única das coisas que sugeri. Kathleen? . veludo e cetim. qual a última moda na América."Gostaria era de café". ao ver Colum." .A Mary Kate pode ajudar-me. com um café e um bolo na padaria da Rua Broughton. Tinha resquícios de olheiras. Scarlett. e não sei quando estaremos de volta. quando foi colocado o último grampo no cabelo -.Está bem . consigo sozinho. "Talvez devesse pôr antes o vestido cor-de-rosa. pensou ela. A Scarlett deve saber.Vim pedir-te um favor . mas nesse caso a Kathleen teria que me apertar o espartilho.informou ele. .. ficas tão bonita com esse! . . .

As jovens se sairiam melhor com um corte de algodão do que de cetim. e Scarlett era capaz de apostar que os amigos irlandeses de Colum se revelariam . sorrindo. A sua disposição melhorou quando Colum sugeriu que fossem tomar o café na Pulaski House. muito direita e a passo rápido.Também te peço desculpa. Viviam nas suas quintas. A maior parte das pessoas tem casas que começaram com poucas divisões e uma cozinha. Scarlett pousou a xícara no pires com um tilintar decidido: . disse.Olha. mulheres e crianças de County Meath deviam ter posto o nome na lista de Colum.acrescentou Colum. Anda. sem qualquer cidade perto. passavam caixeiros.Isto é agradável . . explicou. no campo.Mas é tal e qual como a vida nas plantações! . era a única em todo o Clayton County.Oh.Aposto contigo em como vão adorar chita.As pessoas na Irlanda. e Scarlett nunca fora lá. Scarlett. Colum O'Hara! A mansão dos Doze Carvalhos. em vez de viajarmos juntos. Até talvez mais simples do que ela era capaz de imaginar. . Receio não ter esclarecido suficientemente o que pretendia. Por isso é que os nossos caminhos se cruzaram. Colum. Um café vai cair bem. Extraiu da algibeira um espesso papel e desdobrou-o. As pessoas divertiam-se indo a casa umas das outras. enquanto um criado de luvas brancas pousava o serviço.sorrisos eram amarelos. . onde se podia enviar uma carta pelo correio. tentamos outra vez. e não saberiam que fazer com um leque pintado. só uma aldeia com igrej a. Ocasionalmente. Nas plantações as casas são autênticas mansões. Era tal e qual como a tia Eulalie: "Já que vais às compras.comentou alegremente.E botas . num dos salões de recepção profusamente ornamentados e com colunas de mármore. Tara fica a oito quilômetros de Jonesboro. vou pagarte a minha dívida.Tenho aqui os nomes e os números. . Este enorme hotel estava muito na moda. que vendiam fitas.exclamou. onde parava a diligência. pertencente aos Wilkes. a seguir. É uma expressão americana. Ofereceu o braço a Scarlett. e comprar tabaco e alguns produtos alimentares.Não sabes de que é que estás falando. Colum sorriu e admitiu a derrota. A única loja era uma divisão num canto da estalagem.exclamou Scarlett.Com certeza que todos trataram de aproveitar a tua vinda.afirmou Colum. Scarlett riu perante as dimensões do papel: . nunca se lembrava de pagar o que encomendava. Ia ser preciso mais que um café para fazer que ela lhe perdoasse aquela caça a exmo! Scarlett ignorou ostensivamente o braço que lhe era oferecido e saiu da loja. Com todos os teus adereços elegantes enquadras-te perfeitamente no meio destes mármores grandiosos e das palmeiras em vasos . tinham vidas mais simples que as que Scarlett conhecia. não. não simples residências caiadas de agricultores. . Depois de terem se sentado num sofá acolchoado a veludo. . Scarlett. não te importas de me trazer uma coisa?" Fosse como fosse. Há em todas as espécies de padrões vivos e faz vestidos bonitos. . as ofertas para a família não podiam ser coisas de cidade. bugigangas e carteiras de alfinetes. numa bandeja de prata. Em todo o caso. Todas nós tínhamos chita para as roupas de andar diariamente em casa.Como? . e quando lá se chega não há muito mais que uma estação e uma minúscula loja de mercearias. . a que foi sendo acrescentado o que se foi tornando necessário. ferreiro e estalagem. . . pensou.Não ligue. .Chita! . ela olhou em redor com satisfação: . sobre a mesa de tampo de mármore à sua frente.Todos os homens.

Pareces estar com tantas saudades da terra como a Kathleen. Sabes.É verdade que não vou chorar quando o navio partir. Por que não vamos até lá? Não posso pô-lo em apertos. Ninguém admira mais a América que eu. . o Jamie tem tudo o que queres na sua loja.Pobre moça. com um sol tão suave e cálido como um beijo de mãe. . enquanto se encaminhava para a loja de Jamie.Por que haviam de querer afastar uma tal doçura de moça? Colum sorriu: .Riu do espanto de Colum. .Graças a Deus.Não preciso de ficar com o coração despedaçado.Seria uma grande aventura..Colum! .São todas iguais. Espero que ele esteja à sua espera quando regressar. obrigada. . . . orlados de flores e povoados de peixes saltitantes. Colum. de rios com correntes impetuosas.Talvez derrame eu.disse Colum baixinho. protestante. de música por todo o lado. O velhote saiu do armazém com os braços abarrotados de tecidos para bandeiras: . e gosto de vir em visita. Deixa-me explicar-te. . .Eu própria tenho uma loja.acabou por perguntar. Era soldado. o Colum está aqui.Mando-te a Brigid. mas não passou disso. o regimento já regressou à Inglaterra! Ele não vai voltar a incomodá-la.Oh. . mas na Primavera a sua ternura te despedaçaria o coração.Estávamos precisamente desejando poder falar contigo. sob uma chuva miudinha. .Queres dizer.É coisa que não posso fazer. Na sua voz melodiosa. . . ficará mais bem visto perante os seus fornecedores. falou com amor de colinas verdejantes coroadas de castelos. . O homem que queria cortejá-la não contava com a nossa aprovação. . ver a terra dos teus antepassados. Colum. Falou pelos cotovelos. Ela amava-o? O uniforme deu-lhe volta à cabeça.É melhor voltarmos às nossas compras.Então essa lista? . mas não vou derramar uma única lágrima quando o navio partir de regresso para casa. tens um cérebro de mosca para os negócios! Mesmo que o Jamie te venda ao preço de custo. só que queríamos afastar esta.comentou.Fala-me mais da Irlanda . Do que preciso é de uma criada. . Colum riu de si próprio: .Francamente. Ainda havia muito café na cafeteira. O rosto de Colum adquirira a dureza do granito.ressoou a voz de Jamie assim que entraram na loja. Ele se sentiria obrigado a fazer-me um preço que o prejudicasse. dos dois lados do oceano. Tio James. de passeios entre sebes perfumadas. fazendo perguntas umas atrás das outras.. Colum ficou fascinado e obviamente impressionado. de um céu mais amplo e mais alto que qualquer outro céu. desistindo de esperar que fosse Colum a retomar a palavra. . Não sei o que farei sem a Kathleen. . .. Suponho mesmo que devesse ter sido a Brigid a vir. A Irlanda é sempre bela. . e obterá um desconto maior na próxima encomenda. Vem conosco. não passes sem ela. .. Scarlett sentiu o cheiro da bisbilhotice: .pediu. ela está ansiosa por vir.Então. é uma ilha de uma beleza rara .igualmente esquecidos. e ainda por cima pagão. Colum. sei do que estou falando.As mulheres e as suas questões . não a Kathleen. Scarlett manteve-se em silêncio.

.Desfile?! . Scarlett ficou ofendida.elucidou Jamie. Para que tanta confusão? Jamie reparou no amuo dela: . Havia violinistas tocando nas escadarias da Câmara Municipal e de orgulhosas casas com torreões por toda a cidade.os Jasper Green tinham começado por participar na Revolução Americana . Broughton Street estava ornamentada com bandeiras verdes nas vitrines e trepadeiras verdejantes ligando os candeeiros de um lado ao outro da rua.Não perguntaria se soubesse. abrindo a boca de espanto: . Já lhes dissera qual era melhor. querida Scarlett.afirmou. trevos feitos de papel ou seda eram vendidos em caixas que homens.celebraram sempre o 17 de Março. não havia jejum no dia de São Patrício. que esperavam e obtinham um dos seus melhores dias do ano. Que entendia um homem do assunto. As escolas católicas fechavam. à exceção dos bares. e os negócios católicos também.O velho James fez a pergunta com incredulidade. Eram todos verdes. Embora ocorresse durante a Quaresma.. mulheres e crianças transportavam de praça em praça. Malabaristas e homens com cães amestrados reuniam multidões às esquinas das ruas.e o dia de São Patrício sempre fora para eles um feriado importante. Então. vamos ver ali. mas de quatro tons muito próximos. vendendo comida e limonadas. Jamie e o tio pediram a Colum que escolhesse. mais por delicadeza que por estar verdadeiramente interessada. Levou a mão às rosetas de fita de seda verde que Kathleen lhe prendera ao . querida.Quando é? . Scarlett. .Deixou cair os tecidos em cima de um balcão. durante a lúgubre década de depressão que se seguira à derrota do Sul. O que havia era mesmo comida.Este é o mais bonito .Onde querem pôr? . bebida. por causa da luz . do lado de fora e do de dentro . onde quer que se encontrem . Havia irlandeses em Savannah desde os seus primeiros tempos .Não sabes? . e dia de festa tinha tanto o sentido secular como o canônico. .esclareceu Jamie -.sugeriu Colum. Era o dia de festa do santo patrono da Irlanda. Porém. Por cima da vitrine. música e dança.inquiriu. Os O'Hara falavam do dia de São Patrício desde que ela os conhecia. . Em todas as praças havia quiosques alegremente decorados. pensou Scarlett aborrecida. mesmo o Colum? . e.Qual é a cor mais conveniente? .És a resposta à nossa oração.tal como todos os irlandeses. . por um dia. tanto o tio James como eu. Já passou tempo demais desde que vimos pela última vez essas plantas. O Colum é que deve dizer qual o que se aproxima mais do verde da folha de trevo branco. amanhã mesmo. Parecia tão sério como se fosse escolher a cor para imprimir dinheiro. Os três homens fitaram-na. não é? .É para a decoração do dia de São Patrício.É amanhã . de modo a constituírem um dossel para o desfile.disse Scarlett. vinho. Fitas verdes esvoaçavam de ramos de árvores floridas.indagou ele. E.exclamou Scarlett quando foi informada. toda a cidade começara a participar. vai ser o dia mais bem passado da tua vida! Os irlandeses de Savannah . café e cerveja. todos eram irlandeses. rapaz . Dia 17 de Março havia o Festival da Primavera de Savannah.

Não eram leprechauns.comentou Jamie com um sorriso. pensou ela.troçou Helen. faz que não esteja!" Se estivesse. o avô não estava ali. doce. Os olhos verdes de Scarlett.Estamos prontas? Pareço bem? É hora de irmos? Era. e depois à celebração durante todo o dia e parte da noite. à procura de outras caras conhecidas. meu Deus. Estava comendo na rua! Nenhuma senhora o faria. Eram rapazes mascarados.Aposto que não há desfiles e fogos-de-artifício na tua aldeia. . .cabelo. Não. Lá estava Mary Telfair com um grupo de senhoras.Jamie disse-me que vai haver fogos-de-artifício com estrelinhas no céu por cima do parque. Maureen interveio. apesar de ter perdido a emoção do desafio ao ver que Miss Telfair mordiscava algo que mantinha entre o polegar e o indicador enluvados. "É para que saibas. na companhia de um rapaz que devia ser seu filho. e era tão bonito. Scarlett estendeu o pescoço para ver. Scarlett gostou muito. Primeiro à missa da manhã. Dez anos era muito pouco para se identificar com os sonhos românticos dos quinze.Eu não te disse que hoje eram todos irlandeses? . Um vendedor ambulante distribuía limonadas e bolos de coco a todos os O'Hara. Só dizes isso porque ele sorriu para nós . Santo Deus! Era o convencido advogado do avô. vovô!". para as pessoas sorridentes. até uma pessoa ficar tonta com tanto esplendor . Ninguém teria um saco de ouro a não ser leprechauns. Ela olhou com curiosidade rua acima. o velho Jerome de cara de ameixa com uma namorada! E ainda por cima pelo menos vinte anos mais nova. assemelhava-se imenso à família O'Hara. vai ser algo de grandioso ter visto a América. Tinha a cara e os olhos brilhantes de excitação. Não conseguia convencer aquela tonta. O coco era fresco. Só que era constituída por negros. Não viste que as orelhas eram falsas? Uma até caíra.Dançavam em volta de um grande saco de ouro.contou Kathleen.Até os metidos a besta andam de verde .Vou recordar-me para sempre e contar a história a todas as lareiras de todas as casas. tornaram-se repentinamente calculistas: . Scarlett soltou uma gargalhada ao avistar certa família. . . rua abaixo.Continuo a dizer que o vaqueiro de chapéu verde foi o melhor . todas com fitas verdes nos chapéus. "oh. santo Deus?! Com certeza.O melhor foi a jangada com os leprechauns dançando em cima. . alinhavam-se nos passeios de Broughton Street.Fez todos aqueles truques com a corda. inclinando a cabeça na direção de um par que se encontrava nas proximidades. lenço ou pena no chapéu. . tonta. Maureen deu-lhe uma cotovelada: . húmido.És tão criança. mais nada. Que pena. A jovem sorriu radiosa: . Jerome estava com uma preta que usava uma faixa verde. Kathleen. Com tanta criança lavada usando gravata. mesmo que estivesse morrendo de fome. Quando chegou a ela. Imagine-se. antes que a discussão se tornasse incontrolável: . Uma vez em casa. Scarlett desistiu. . Uma vez em casa. a começar pelas crianças ansiosas. todas com algo verde. faria que o sol deixasse de brilhar.disse-lhe. tudo verde. se não ficares em Savannah. Não há leprechauns na América. .insistia Mary Kate. E Jerome! Onde fora ele arranjar um casaco verde. Helen. Scarlett aceitou com um sorriso e deu uma dentada no bolo. deliciada com a sua própria travessura. Ambos tinham gravatas verdes. As pessoas. .

gritou. para a tornar semelhante ao Jardim do Paraíso sem a serpente.Todos os santos são santos para todas as pessoas e todos os lugares do mundo.E podes fazer tudo isso logo à noite. assim sinto-me muito melhor. Vais ficar desfeita.proclamou Scarlett.Desapertou os atacadores da elegante bota de senhora em pelica preta. Esta deve ser a melhor festa de sempre! .Sobre a poderosa águia de granito com uma fita verde em torno do pescoço. que maravilha de dia! . . Caminhou lentamente ao lado de Colum pela Drayton Street. com fogos-de-artifício e tudo. claro. . tenho um buraco na sola da bota. Ah. Colum.afirmou. . na festa de São Patrício todos juntavam as mãos e dançavam. . ou não.Que maravilha! .Scarlett. . Vamos agora um bocadinho para casa. no monumento Pulaski. Repara.Não quero ir.disse. para fazer cair areia e fragmentos de conchas esmagadas.Que maravilha. . . tal e qual a tua bota. bebemos uma xícara de chá e descansamos. pegou num cone de sorvete que alguém jogara fora e dobrou o papel espesso de modo a adaptá-lo à bota.Por que é que São Patrício é o padroeiro da Irlanda? .Maricas! .Só quero que te poupes . não. a que tem o buraco. e não larguem a mão de Jacky. São Patrício é especial para os irlandeses porque nos levou o Cristianismo quando ainda éramos vítimas das mentiras dos druidas. . . .É santo de mais algum lugar? Colum piscou os olhos. Obrigada. Vamos. juntavam as vozes e cantavam. És o melhor dos O'Hara. Foi o que o Jamie disse. comer mais porco de churrasco e um daqueles sorvetes verdes.Não estou. e a noite ainda está para vir. e provar aquela horrível cerveja verde que o Matt e o Jamie estiveram bebendo. Colum sorriu perante as suas faces coradas e olhos cintilantes. São quase quatro horas. tirou-a e virou-a ao contrário. e expulsou todas as cobras da Irlanda. ao ver os trevos de giz verde sobre os tijolos dos passeios de Chatham Square. Colum. Desconhecidos da véspera. Não há uma única cobra em toda a extensão da Irlanda. Detesto verdadeiramente as cobras! . se não descansares um pouco. tenho botas.Claro que tenho. a música e as ruas. . o ar. E hoje nem sapatos tenho. Depois. Scarlett riu: . agora vou tirar-te a bota. que tenhas lá mais botas. sorrindo às pessoas sorridentes que enchiam a rua. . que o Matt e o Jamie desistiram há uma hora ou mais? . nem a si própria. ao lado de Colum. todo ele.Que maravilha! .Mas tu não és. Scarlett querida. desconhecidos de novo no dia seguinte. que maravilha. até se deixar cair exausta num banco que acabava de ficar vago. . Colum. e com toda a razão. Partilhavam o sol. Quero dançar mais..Isto já deve chegar até em casa. Scarlett não o queria confessar. meninas. levanta o pé. surpreendido pela ignorância dela: .Estás inventando isso. mas estava cansada.exclamou Scarlett. .O que sei neste preciso momento é que vamos para casa.perguntou.É um grande dia. e rodopiou vezes sem conta.Foi um grande desfile. Já reparaste. Sabes sempre o que fazer. . . Suponho.Que maravilha. ao provar uma perna de galinha de um dos quiosques de comida. Na minha terra todo mundo diz que se pode saber quais são as melhores festas por serem aquelas em que se dança tanto que se dá cabo de um par de sapatos numa só noite. E que maravilha! .

. será um prazer recebê-lo em nosso grupo. na escolta. chorando por não poderem fazer a viagem completa. à velocidade de uma nuvem voando pelo céu. Se quiser outros títulos nos procure http://groups. então. Gostarias da Antiga Pátria.google. quase até perderem a terra de vista. 2 Este livro foi digitalizado e distribuído GRATUITAMENTE pela equipe Digital Source com a intenção de facilitar o acesso ao conhecimento a quem não pode pagar e também proporcionar aos Deficientes Visuais a oportunidade de conhecerem novas obras. que jorra como uma fonte. Scarlett. .Tem razão. . . Uma pessoa sente-se livre. É uma experiência maravilhosa andar num barco à vela.Eu sei . Os ventos sopram na direção da Irlanda e levam para casa os passageiros saudosos.É isso mesmo.com/group/Viciados_em_Livros. de espanto por ter um tão belo companheiro coroado de velas. É uma visão grandiosa a do grande navio com todas as velas desfraldadas. e por vezes uma grande baleia. Uma pessoa sente-se tão livre que até parece que pode voar. 2 . Os golfinhos substituem-nas. O navio só leva duas semanas e um dia até Galway. mas nessa hora voltam para trás.Devias mesmo vir comigo quando eu regressar. ele quase dança sobre as águas do oceano.concordou Scarlett.É muito rápido. As gaivotas brancas acompanham-no em vôo. .

quando o primeiro foguete voou em direção ao céu e estourou numa chuva de estrelas que fizeram que a lua parecesse pálida." Quando baixava catelosamente o pé direito até ao primeiro degrau do último lance de escadas que conduzia à cozinha. em vez de botas: . Por favor. hoje não iria ao mercado. rodando.Não se preocupe . vindo através das janelas abertas. rodando sob a névoa prateada da fonte.. dançar numa festa até inutilizar dois pares de sapatos. Scarlett mancava na quarta-feira de manhã. com a água cintilante como jóias e sussurrando sob os ritmos alegres e entusiasmantes da escocesa e a beleza melodiosa das baladas. Scarlett virou-se em pânico e precipitou-se em direção à janela.Mandou Kathleen para baixo assim que ela lhe apertou o espartilho. .Mas a areia e os tijolos são ásperos.disse aos primos. com a cara molhada de lágrimas e de suor . Nem calçaria meias.És uma maravilha. o cheiro de peixe frito subiu ao seu encontro. Porém. tendo tido um baile tão prazeroso. e os pezinhos nos delicados escarpins brilhavam como pequenas chamas verdes ao descreverem os intrincados padrões da dança. ergueu-a acima da sua própria cabeça e rodou. "Raios". de andar em casa. Pôs as mãos em redor da cintura. O baile era na vasta esplanada de blocos de granito que rodeava a fonte. O que queria verdadeiramente era bacon bem espesso. "volta a ser tempo de abstinência. O ar primaveril tinha um cheiro tão fresco e doce. .disse. uma vez na vida.É mesmo isso que quero. Ainda não queria falar de todos os prazeres do dia de São Patrício. com os pés a marcando o mesmo ritmo insistente do tambor. Segurou-se aos cortinados abertos.. . Pronto. Quem me dera conseguir ir mais depressa. sozinha.46 Scarlett entusiasmou Kathleen ao usar o seu vestido de seda verde-água para as festividades dessa noite no parque Forsyth.. enquanto se debruçava da janela e vomitava nas espessas folhas verdes da jovem magnólia do jardim. com as mãos agarrando freneticamente. sempre tivera. Os vômitos repetiram-se. até ela ficar fraca. se não pisasse com cuidado. de qualquer forma. Paciência. Dançou uma escocesa com Daniel. Scarlett nunca reparara nisso quando os descia correndo. estava quase no andar da sala: "Já andei mais de meio caminho. e põe a fita de veludo verde para segurá-lo. Tinha os pés inchados e arranhados. Scarlett. passei momentos maravilhosos. querida Scarlett! . não faria grande diferença se chegasse um pouco atrasada para o desjejum. . onde permaneceria. . Valia a pena ficar em casa um dia (ou mesmo dois). Talvez pudesse pedir à Katie que fechasse a vaca no estábulo. Tenho fome. mas horrorizou a jovem ao insistir em calçar as sapatilhas verdes de couro. rodou. Scarlett tinha medo de vacas. que ela desejou sair para o apanhar. Kathleen. vão estragar as solas dos teus sapatos tão elegantes! . pensou. podia sentar-se no pátio. Não havia dúvida que eram muitos os degraus desde o segundo andar até a cozinha. De fato. sem pré-aviso. Quero senti-lo solto e esvoaçante enquanto estiver dançando. desejava rever todas as recordações lentamente. Scarlett abriu os braços e ergueu o rosto para a lua." De súbito. rodou. escova-me só o cabelo. o estômago contraiu-se e a garganta encheu-se. Pretendo.É como me sinto esta noite . se Katie a fechasse. Agora cada um equivalia a uma punhalada de dor.Dormira vinte minutos e sentia-se capaz de dançar até de madrugada. se limitaria a usar as chinelinhas de feltro.gritou ele. quando Kathleen soltou exclamações referentes à condição em que tinha os pés -.

Scarlett deu por si com os pés numa almofada e uma xícara de chá nas mãos. . Kathleen na face. "Ontem devo ter comido alguma coisa deteriorada pelo calor. Havia movimento demais na organização dos livros e lancheiras das crianças e no envio delas para a escola. o estômago contraiu-se e ela engasgou-se.Kathleen e eu limpamos a cozinha num instante.E continua com a língua tão afiada como quando era garota . enquanto tu descansas um pouco. onde todos os sofredores lhe possam chegar com facilidade. não quero os tuas botinas no meu caminho. pensou. Era tão bom que tomassem conta dela. Ouvia as vozes dos familiares em baixo.Pegou-lhe antes que ela pudesse dizer palavra e transportou-a para a cadeira que Maureen rapidamente aproximara da lareira. babada como uma criança. .anunciou Colum quando Scarlett apareceu à porta. amargo do interior. com a bainha da saia. como um cão. e depois vamos ao mercado. Depois deixou-se escorregar. Quando a porta se fechou atrás delas. Não podia ser encontrada assim. Colum O'Hara. . Scarlett querida. e no espaço de breves segundos. Maureen perguntando onde ela estava. este comprimialhe o estômago dolorido. Celebrar é formidável. Limpou as lágrimas das faces. Em resposta. Pestanejou para reprimir as lágrimas dos olhos.pegajoso. A seguir foi o ruído de uma porta.exclamou. . e caiu bem. vai fazer cem anos no mês que vem. Scarlett cerrou os dentes. Maureen deixou cair o esfregão que segurava: . Todos se atarefaram. desamparada. Jamie beijou Maureen na boca. .Aí vem ela .Vou já para a loja . que a amassem. Também este perguntava por ela. para esconder o rosto corado.Agora deixa-te ficar onde estás. Tinha que descer. e fez um esforço para se levantar. Limpou a boca com as costas da mão. Pronto.ordenou Maureen. impedindo-a de inalar o ar de que necessitava. Bebeu uma segunda xícara. e ainda uma terceira. "Se ao menos pudesse beber um pouco de água". Tinha que se levantar. e comeu uma fatia de pão torrado. caído no chão do corredor.A decoração tem que ser retirada e o remédio para as dores de cabeça posto em cima do balcão. e ela ouviu Colum. . As rígidas barbas de baleia pareciam constituir uma cruel e férrea prisão. Se não fosse o aniversário da velha Katie Scarlett. Contudo. Bebeu um cauteloso golinho de chá. . mas esse fraco gesto em nada contribuiu para apagar o sabor acre. Já se sentia mil vezes melhor. peixe e batatas.Pobrezinha. Scarlett baixou a cabeça. Vou morrer aqui mesmo. Correu logo na sua direção.anunciou." A sua respiração era difícil e arquejante. esquecidos dos respectivos desjejuns. .Katie Scarlett? .afirmou Colum . . afastou os olhos das frituras. por se ter excedido na festa. deixa-me pôr-te à vontade. até ficar num monte infeliz. parece que vens caminhando sobre vidros partidos. fica também onde estás. . mas o dia seguinte pode ser um pesadelo.E ninguém se lembrou de te dizer? .interveio Scarlett. E também te quero debaixo dos meus olhos. Se ao menos conseguisse desapertar o espartilho.A avó. Nunca em toda a sua vida se sentira tão mal. Scarlett na testa. Kathleen informando que não tardaria a descer. Ninguém pareceu reparar nisso. te suplicaria que não partisses tão cedo para a Irlanda. cujo nome recebeste. já bem pouco te vejo. lágrimas de fraqueza e de felicidade. Scarlett abraçou-se pela cintura e chorou. Scarlett .

desejou Scarlett. Levantou-se para abraçar Maureen e quase nem sentiu a dor dos pés. Sentiu-se de repente muitíssimo bem. insistindo. Por que não visitar o resto da família O'Hara? Eram só duas semanas e um dia. em latim. conseguiu dançar horas seguidas na festa em honra do regresso de Stephen de Boston. Os americanos não precisavam de passaportes para entrarem nas ilhas britânicas. teria que regressar a Charleston.Vou mesmo! . as palavras e expressões em francês. Deus sabia que ela já esperara muitas vezes por ele. a maneira como todos conheciam lugares onde ela nunca fora.Tenho certeza. antes de se instalar de acordo com as regras de Charleston. . Piscou um olho a Scarlett. Transbordava de felicidade.afligia-se Kathleen. . . morro . Não quero passar todas as manhãs de domingo ouvindo as minhas tias discutirem entre si. . a linguagem particular de primos e antepassados.disse Kathleen. Apenas dois dias mais tarde.dissera. e Deus sabe em que outras línguas. e a hipocrisia que a condenava por pecados que nunca cometera. Os preparativos não tinham custado nada. E ainda seria irlandesa e feliz por algum tempo. a caminho das docas do cais de Savannah. Quando Rhett a fosse buscar.com uma risadinha. Charleston podia esperar até que ela regressasse. e eu não podia insultá-lo. .E.Se perdermos o barco. Detestava a maneira de falar dos nativos de Charleston: as vogais monocórdicas e arrastadas.É algo de que todos os O'Hara se devem orgulhar. . Estava fora de si com toda aquela aventura. . Kathleen e Maureen precipitaram-se para junto de Scarlett. . as filas para cumprimentos. livros que ela nunca lera. Os vestidos sem graça. Prefiro o dia de São Patrício. o direito consuetudinário que ela devia conhecer e não conhecia. . tenho . E pensa na alegria da velhota. Não especificara para quê. "Por que não?". os cartões de baile.gemeu Kathleen. encorajando. "Não quero usar vestidos sem cor e dizer 'sim. Os seus delicados pés doloridos acompanharam o ritmo de uma escocesa. mas Colum insistiu em que obtivesse uma no seu banco. visto que o grande Tom MacMahon quis brindar ao bispo com um ou dois copos. E não muito tempo depois encontrava-se numa carruagem aberta. a imoralidade que aceitavam. até essa outra terra. num navio à vela.Só para estares prevenida . até do estômago. as muralhas de delicadeza que não lhe permitiam a entrada. . quem me dera poder ir . Colum? . Chegaste atrasado para nos buscar. . Detestava a sua sociedade.acalmou-a Colum. Não quero ter que pensar que o baile de Santa Cecília é o suprassumo da vida." Scarlett soltou uma gargalhada: . Por que não adiar um pouco mais? Detestava Charleston. até que ela ficou tonta.Mas podes ir. Scarlett querida. que não lhe permitiam a saída.decidiu. minha senhora' a velhas cujos avós maternos foram heróis famosos de Charleston ou qualquer coisa assim. Scarlett nem queria saber. as intermináveis visitas e reuniões.Vou estar em casa para a festa . Jamie e os outros saíram há uma hora para irem a pé. se me atrasei um pouco.O paizinho costumava contar tantas histórias sobre ela.Tens certeza que não perdemos o barco. Rhett também podia esperar. as paredes de casas decadentes e os muros de jardins dilapidados. na companhia de Colum e Kathleen. pessoas de quem ela nunca ouvira falar. interrogou-se. Nem sequer precisavam de cartas de crédito. não foi culpa minha.Ah. convencendo-a.

numa rampa escura. escorregadia.Todas as bagagens estão aqui há tempo. Logo chegaram à beira-rio. É um navio.Não esqueço. sobre a qual estava pintado o nome em letras douradas. as aldeias onde eles próprios nasceram).Serás Scarlett O'Hara e nenhuma outra coisa. passaram ruidosamente por uma carroça lenta. Scarlett querida. A .Quando Kathleen se afastou correndo. com mais de meio metro de altura. O casco era branco-brilhante. não será teu amigo se chamares o Brian Boru de barco. num ruído constante.Não te esqueceste da minha caixa. puxadas por fortes cavalos de carga. e por sinal dos melhores. o Brian Boru era um dos melhores navios. Salas e salões eram excessivamente grandes e estavam excessivamente decorados. e toda ela atroz. Já vais ver. Scarlett ficou sem fôlego com a emoção. . não te preocupes mais. Nesse momento a carruagem fez uma curva por baixo de um arco. mais navios de que ela alguma vez vira em Charleston. Bandeiras de cores brilhantes e estandartes vistosamente decorados oscilavam ao vento. Scarlett não se importava nada. Saltou para o chão e estendeu a mão a Kathleen. Eram também dourados os ornamentos da cobertura cor de esmeralda para as gigantescas rodas de pás. não é.Apontou na direção de Maureen. Homens gritavam. querida Scarlett? . Scarlett riu sob o impacto do vento forte. . Tal como Colum garantira.Ela sorriu. O condutor da carruagem em que eles seguiam levantou-se e fez estalar o chicote. Ia deleitar-se em ser uma O'Hara durante tanto tempo quanto possível. . Navios de todos os tamanhos e espécies estavam atracados a protuberantes molhes de madeira. O veículo avançou. em derrapagem e aos saltos. com ornamentação de arabescos dourados. Carroças cheias. Rodearam a alta velocidade uma falange de barris que aguardavam a sua vez de serem carregados. Agora vai lá dar um beijo de despedida nos teus primos. correspondendo aos gostos caros de americanos ricos em viagem à Irlanda por razões sentimentais (para verem as aldeias onde tinham nascido avós emigrantes). Kathleen. Gaivotas desciam em vôo picado e guinchavam. . O tumulto.perguntou ela. . a cor e a confusão eram ainda mais excitantes que a abrupta descida até lá. nem com os teus. mas Butler é um nome de poderosa fama na Irlanda. com uma harpa dourada. pondo em fuga uma multidão de peões de boca aberta. Um navio a vapor emitiu o seu apito estridente. A bandeira britânica esvoaçava no respectivo poste.Espero que não esteja a contar com um pagamento extra pelos cabelos brancos que me fez aparecer na cabeça . . nesta viagem e na Irlanda dissera-lhe ele com uma piscadela de olhos. O comandante não parte sem nós. outro tocou a campainha ressonante.. para a ajudar a descer. Colum? . ele falou baixinho para Scarlett: . e detiveram-se com um safanão. enquadradas por setas igualmente douradas. Kathleen gritou. . que brilha como um farol.Não tem nada a ver contigo. não.disse Colum ao condutor. . empedrada.É impossível não notares aquela cabeça ruiva. No entanto. e mergulharam. Uma fila de carregadores descalços percorria uma prancha de embarque transportando fardos de algodão e cantando. Tratava-se de um luxuoso navio de passageiros. acenava corajosamente do mastro da proa.Não vais esquecer do que te disse sobre o nome.Chiu. ou por ostentação (para visitarem. querida. meu anjo. Barris rolavam por pranchas para cobertas de madeira com um estrondo ensurdecedor. com estilo. de seda verde. divertida com a conspiração inofensiva. faziam ressoar as suas rodas de madeira ou ferro sobre a vasta calçada. . mas uma outra. Seamus O'Brien é um amigo de muitos anos. Colum soltou uma gargalhada.

avós e gerações anteriores. Havia mais de duzentos anos que os O'Hara arriscavam as vidas para lutarem. porque o Brian Boru tinha que aproveitar a vazante. Colum O'Hara era o mais bem sucedido angariador de fundos. por vezes mesmo para matarem os seus inimigos. e as caixas de munições que ele adquirira em Boston. Eram heróis para os camponeses irlandeses. da qual Scarlett. Jamie. para as forças militares inglesas. os Fenianos estavam tornando-se conhecidos por toda a Irlanda. ela soprava beijinhos aos O'Hara amontoados. pertencentes a prósperas terceiras gerações de emigrantes irlandeses. Naquela manhã não houvera escola para as crianças. . quando comparado com os habituais nos navios de passageiros. Queria dizer que as malas de Scarlett tinham sido abertas e refeitas no caminho para o navio. num sinal para Colum. roupa interior e todos os gêneros de vestidos. porque os americanos de origem irlandesa transportavam consigo presentes para todos os familiares e regressavam com recordações múltiplas das suas visitas. opunham-se todos com militância ao domínio inglês sobre a Irlanda. Ligeiramente para trás e ao lado dos outros estava o calmo Stephen. Stephen. Os estivadores tratavam todas as malas e caixotes como se estivessem cheias de vidros. Só nos últimos dez anos tinha começado a desenvolver-se uma organização. em pequenas ações abortadas. de partida condenadas ao fracasso. No cais só tinha havido tempo para uns adeuses apressados. que ergueu a mão uma só vez. que iluminavam todas as salas das suas novas casas com candelabros de cristal de Waterford. Sobre a roda de pás fora construída uma vasta plataforma. Excitada. Colum. Disciplinados e perigosos. revolucionários só merecedores da morte. Eram conhecidos casos de esposas americanas. encontravam-se as espingardas bem acondicionadas e oleadas. Entre as camadas de lenços. acenou uma última despedida aos primos. O porão era desproporcionadamente grande. na companhia de Colum e mais alguns passageiros aventurosos. e um dos principais chefes clandestinos da Irmandade Feniana. anátema para os proprietários ingleses e. financiados a partir da América. com uma forte balaustrada. Matt. Tal como os pais. e até o tio James. e até Jamie fechara a loja por uma hora para ele e Daniel irem se despedir. E até era frequente estarem.tripulação fora treinada no sentido de satisfazer todos os caprichos dos passageiros.

. "Oh. como Bonnie. num pânico momentâneo. Estou ansiosa por lhe dizer. "Graças a Deus não tenho o estômago delicado". até desaparecer. sabia. não teria apreciado tanto o jantar. e correu frenética e desajeitadamente para o toalete adjacente ao camarote. Então.gemeu. em Charleston. . Depois. . Scarlett e Kathleen ficaram lado a lado.exclamou Kathleen. não ela. vendo a costa baixa desvanecer-se rapidamente numa mancha verde. Quando por fim chegou ao Atlântico. A excitação percorreu-a. sinto-me maravilhosa. O filho de Rhett. Agora já tenho Rhett. Ela que gostava tanto de andar de barco. Passou um braço em torno da cintura de Kathleen e conduziu-a ao camarote que partilhavam. para embalar protetoramente a nova vida que crescia no seu interior. Não fazia idéia do que estaria se passando com ela. a cabeça inclinada de Scarlett ergueu-se da sua fraqueza decaída. Filho de ambos. Kathleen? . . "Estou grávida. É meu. tinha-me esquecido do enjoo . A mente de Scarlett inundou-se de recordações: a cabecinha de Bonnie. Seria forte. quando o minúsculo barco à vela trepava as ondas da tempestade. muito lentamente. Não podia estar enjoada. para a vastidão ilimitada de oceano salpicado de sol." Acordou abruptamente. quando no horizonte surgia a primeira claridade da manhã. Os passageiros aplaudiram quando a proa do navio mergulhou nas ondas de um verde-acinzentado. perguntou-se Scarlett. Aí deixou-se cair de joelhos e vomitou no receptáculo de porcelana com decoração floral e tampa de mogno da instalação sanitária.Não vais precisar de cuidar de mim para sempre. e as enormes rodas de pás começaram a movimentar-se.. e levou as mãos à cintura. nem mesmo quando ele deslizara para o topo da onda. junto da foz do rio. pensou. Em comparação com isso." Escorreram-lhe pelas faces súbitas lágrimas de felicidade.Cala-te e bebe mais um gole . sinto-me maravilhosamente bem. destemida.47 A torre O Brian Boru passava majestosamente entre as margens do rio Savannah. já lhe sentia a minúscula força. agarrando-se à amurada. Nessa noite. Scarlett levou uma tigela de caldo à sua infeliz prima e deu-lhe algumas colheres à boca. como desejava aquele bebê. "Que eu fiz?".. Ah. com o entusiasmo da aventura.prometeu Kathleen em voz fraca. o Brian Boru era firme como uma rocha. rebocado por dois barcos a vapor. pouco . quente e fortalecedora.Ai! . e o seu coração bateu mais forte. Scarlett conteve o riso. Uma coisinha indomável.Que tens. Estou grávida! Já me lembro: é assim que uma pessoa se sente. Depois olhou para a frente. o seu apito profundo saudou os rebocadores que se afastavam e as suas grandes velas foram desfraldadas. e abriu os braços. Não quero saber do estômago. . "Até a intoxicação do dia de São Patrício já passou. Scarlett e Colum fizeram plena justiça à refeição generosa que foi servida. contra a parede.Ai.arquejou a jovem. espreguiçandose o mais possível." Scarlett recostou-se para trás..disse-lhe Scarlett. e ela deu uma gargalhada. A seguir: . . a cadeira da jovem à mesa do comandante ficou vazia.. Lentamente. do contrário.Oh! . A boca e os olhos abriram-se muito com a descoberta.Fico boa dentro de um dia ou dois . nem sequer se sentira tonta.

Ia correr tudo bem. pelo que voltou para a cama e se sentou encostada às almofadas. com mais amor em todo o mundo. Nas grandes mãos de Rhett cabia toda ela. "É assim que se deve estar quando se vai ter um bebê. coubera-lhe na palma da mão. nem reparei na falta a certa altura do mês. com um sorriso de satisfação nos lábios. fazendo planos. por favor.Charleston.maior que a de uma gatinha. e eu fiquei com o interior revolvido. meu Deus. Ainda havia meses e meses antes de este nascer. só com um pouco mais de dificuldade do que uma gata sem dono. Até que abanou furiosamente a cabeça.murmurou. meu Deus. As senhoras no estado interessante nem deviam mexer uma palha.. Era para lá que eu devia ir. amando o filho de ambos. como uma boneca. Por isso é que não dei por estar grávida. Quero ver Rhett.. numa confusão de súplica e de superstição. O comandante é amigo do Colum. Já lhe via os olhos escuros brilharem de alegria. A princípio Scarlett adorou. depois bochechou para tirar o sabor amargo da boca.. os seus enjoos matinais nunca tinham durado muito mais de uma semana.." Os olhos de Scarlett cintilavam. uma vez aí nem lhe seria permitido pôr o nariz fora da porta. por favor. dizer-lhe. nunca em todo o mundo houvera homem tão deslumbrado por uma criança. Scarlett estava dormindo. Não havia pressa. Este bebê vai ser tema de conversa em Charleston ainda antes de começar a respirar. "Já a estou vendo na praça. Seriam a família mais feliz. Nada como a Melly. dentro de um dia ou dois estaria ótima.. pensou. Tal como a Kathleen. Rhett fizera-a esperar por ele em Savannah. mas não pareciam nada ianques. Já deviam estar quase passando. Santo Deus. "Estou igualmente feliz". iria primeiro à Irlanda. agora podia esperar algum tempo para saber do bebê. contando a todos. Como ele a amara! Com as costas largas inclinadas para o berço." "Talvez o Brian Boru possa lá parar. Scarlett também sorriu. A vida também lhe iria correr bem. decidira. e . Podia viver primeiro a aventura de atravessar o oceano. Mea depois do aborto. foi o que a Melly sempre disse. pensava Scarlett. Com os outros bebês. nem sequer pensara em Miss Eleanor.Oh. este pode convencê-lo a fazer isso. Dispunham da vitalidade que era tão atraente nos O'Hara.. A travessia do Atlântico no Brian Boru era como uma contínua noite de sábado na casa dos O'Hara em Savannah. Era forte e saudável. Ela tinha o direito de se divertir um pouco antes de regressar a Charleston. Ora. ao pensar nisso. Não valia a pena falar com o comandante. Eram irlandeses e orgulhosos disso. Não. Que estava fazendo? Não mais que figura de boba. disse o Dr. Pôs-se de pé e lavou a cara. até ao velhote curvado que varre o lixo. Também aproveitaria ao máximo o Brian Boru. Quando Kathleen se levantou." ". com Rhett a amá-la. meu Deus . não me deixes morrer precisamente quando consigo obter aquilo que me é necessário para ser feliz. Podia ir conhecer a avó e a família irlandesa. "A Melly morreu tentando ter um. só que ainda mais. porque há tanto tempo que tenho irregularidades. a mãezinha sempre dissera que era uma autêntica vergonha a maneira como ela tinha bebês. o sorriso branco iluminar-lhe o rosto de pirata. O navio não tardou a ficar repleto de passageiros que entraram em Boston e Nova Iorque.. Nunca se depararia com outra oportunidade. E se morrer por ter este bebê? Oh. Ia ficar tão feliz quando ela lhe dissesse. Não para a Irlanda." Persignou-se repetidas vezes. a voz profunda a emitindo tontos ruídos de conversa de bebê. Falando em amor por bebês! Miss Eleanor ia inchar tanto de orgulho que os botões lhe saltariam das casas. Era cedo para ir falar com Colum." .. Tão certo como o destino. e ao bebê também. Bem.

Não suportava a idéia de todo um país cheio de irlandeses. invocava todo o conjunto de mártires da causa da liberdade irlandesa. e dançavam animadamente todas as danças irlandesas e valsas vienenses. e Scarlett era sempre procurada para parceira. Pelo menos a partir de agora. suspirou. Tentava convencer-se de que era motivo de satisfação ter deixado as suas no cofre do banco de Savannah. Aquela gente no navio não a invejava.Trata-se simplesmente de os novos-ricos americanos não te agradarem. . querida Scarlett. e aceitava contribuições consideráveis para a Irmandade Feniana. vestiria as suas roupas monótonas. Uma travessia no Brian Boru era sempre um empreendimento lucrativo. apesar de o luxo excessivo dos camarotes e as refeições generosas o enojarem secretamente. Havia atividades para todas as horas do dia: torneios de damas. como apostas quanto ao número de milhas que o navio percorreria no dia seguinte. se fossem assim. e seria uma senhora para o resto da vida. No entanto. . desatava aos gritos. continuavam os divertimentos. Habituara-se a ter mais de tudo do que todas as pessoas que conhecia: uma casa maior.Vê as coisas . não se sentiria tão de fora. não é assim tão mau . Mesmo depois de acabado o baile. À noite. mais luxo. mais coisas. e todos os O'Hara haviam alimentado a necessidade que ela sentia de ser admirada. a fim de beberem uísque e fumarem charutos. mais dinheiro. cantavam com os músicos profissionais. As senhoras não diziam isso. Os passageiros do Brian Boru eram a prova viva de que a América correspondia a uma terra de oportunidades. participação entusiástica em jogos de azar. para mostrarem melhor a extensão dos seus dispendiosos guarda-roupas. Enquanto as senhoras jogavam cartas.Foi a melhor coisa que ele podia ter dito. O mesmo acontecia com os seus ganhos. Tanto os homens como as senhoras mudavam de trajes quatro vezes por dia. Colum fazia chegar lágrimas de comiseração e orgulho a olhos habitualmente astutos e secos. quando pensava na pobreza e necessidades dos irlandeses da Irlanda.aproveitavam tudo o que o navio tinha para oferecer. e cada jogada constituía uma excitação.acalmou-a Colum. Aproveitaria esta última oportunidade de ser livre e depois regressaria a Charleston. quando Miss Eleanor e todas as outras pessoas de Charleston falassem das suas viagens à Europa antes da guerra. Havia sempre uma partida de Whist no salão de jogos de cartas para senhoras. assumiria o comportamento social dela esperado. mais criados. a verdade é que não sentia satisfação alguma. Também Colum beneficiava com as suas mãos rotas. Ao chegar o fim da primeira semana. as apostas eram mais elevadas do que ela alguma vez vira. . e Colum fazia a viagem pelo menos duas vezes por ano. Scarlett não estava nada satisfeita com tais pessoas. não brilhariam junto das que todas as noites eram exibidas na sala de jantar. Aí. Falava da opressão da Irlanda sob domínio inglês. nem sequer a admirava assim muito. Kathleen. e não se importavam de gastar a riqueza recentemente adquirida. Scarlett nunca vira tantas jóias na sua vida.continuou Colum. À exceção do café racionado em Charleston. os homens costumavam retirar-se para o bar do navio. Inconscientemente. . Uma grande dama era o que Scarlett tinha de ser depois de estas férias terminarem. Em Savannah. Mary Kate e Helen tinham sido engenhosamente óbvias na sua inveja.É que tu és uma grande dama. Scarlett querida .Então. Ficava decididamente frustrada ao ver exibições mais vistosas do que as suas alguma vez tinham sido. acalorados concursos de patinação. Se ouvisse Wearing o' the Green nem que fosse só mais uma vez. Também não diria que não lhe tinha agradado. . também Scarlett encarava os seus companheiros de viagem com um olhar de desaprovação.

. tentando segurar o chapéu na cabeça. com um pouco de sorte. Afinal sempre havia golfinhos. . Scarlett abraçou impulsivamente Colum. em Savannah. não deixaria de ficar satisfeita quando a viagem terminasse.Ninguém tenta viver ali.A nossa escolta chegou. Não há ponta de terra que seja desperdiçada na Irlanda . Não teria que tocar num tostão do dinheiro de Rhett. Scarlett fitava atônita a ilha de rocha a estibordo. Não pensava no assunto.Lá estão. Se se desse alguma calamidade imprevista. Tinha um som musical. mesmo a imponente muralha de pedra escabrosa. havia noites em que chegava aos trinta dólares. Parecia impossível que alguma coisa. usando a força do vapor. muito perto. elevou-se numa excitação. O que sentia em relação ao dinheiro de Rhett era igualmente incoerente. Vendo bem. real ou imaginariamente. o meio milhão que lhe dera era diferente.Inishmore. Bem. mesmo que isso a obrigasse a passar fome. Muito mais tarde. Ele oferecera-lhe como pagamento pela separação.respondeu ele. E. querida! . acrescentaria pelo menos mais cento e cinquenta dólares à sua bolsa. e estava disposta a gastar o menor número possível das moedas de ouro que agora lhe mantinham as costas direitas e a cintura fina. Fora a sua medida de segurança durante tantos anos. apesar das poéticas promessas de Colum. Como mulher dele gastava livremente na casa de Peachtree Street. Contudo. Tencionava restituir-lhe intacto quando voltassem a ser verdadeiramente marido e mulher. sob o ataque de forte ventania. com as suas despesas prodigiosas. o Brian Boru era grande demais para ela sentir a emoção que recordava de quando cavalgara a tempestade no porto de Charleston. Ela riu. não é? .Scarlett repetiu o belo e estranho nome. conseguisse suportar o ataque das ondas rebentando. todavia. E . . Aquele penhasco elevado era a visão mais exótica que alguma vez tivera. . Estava habituada às colinas arredondadas de Clayton County. aceitava a responsabilidade de sustentar as tias e a família de Melanie sem a pôr em questão. batendo nela e atirando espuma branca a toda a sua altura.. Por cima. Tudo acontecera tão depressa que não tivera tempo de mandar vir de Atlanta parte do seu próprio dinheiro. era simplesmente assim que as coisas se passavam. Estava ganhando uma fortuna. Não tardaremos a ver terra. Porém. Incomodava-a ter tido que tirar algum dos cofres do banco para o levar na viagem. A atitude de Scarlett para com o dinheiro era uma complexa mistura de avareza e generosidade. as primeiras gaivotas rodeavam o Brian Boru. . um dólar que fosse. Era muito melhor ganhar no Whist e ter o seu próprio dinheiro para gastar. Inviolável. e no seu próprio guarda-roupa e em artigos de luxo. Todavia. E o fez de novo quando este apontou para as elegantes formas prateadas. Era verdade. até era positivo ainda haver uma semana de viagem. . enchendo os espaços do espartilho onde antes tinham estado tiras de aço. Estavam entrando no porto. E quando contasse a Rhett!? O que ele riria! Afinal. tem que se ser de uma raça corajosa para se viver em Inishmore. Scarlett. pegou o braço de Scarlett e arrastou-a para a amurada do navio. habitualmente calma e melodiosa. Mesmo com todas as velas inchadas pelo vento.perguntou a Colum. E nem um golfinho avistara.A voz de Colum. continuaria a tomar conta delas. pusera um vale na caixa onde ficara o ouro restante. no mar. numa semana. ficou entre Colum e Kathleen. Tomara conta delas mesmo quando ignorava onde encontraria os meios para tomar conta de si própria. No entanto.pelo lado melhor: na mesa de jogo estás limpando-lhes os bolsos bem fundos. que cada tostão da fortuna que tanto lhe custara a ganhar era guardado com suspeitas iradas de quem quer que lhe exigisse. e Scarlett não podia aceitá-lo porque não podia aceitar a separação. fora jogador nos barcos do Mississipi durante algum tempo.

perigosas. Olhariam com desprezo para o Brian Boru. Havia um castelo naquela ilhota baixa. tal como nas de Savannah. se não me agarrasse".explicou Colum -. e logo percebera o carácter de Scarlett. Scarlett soltou uma risadinha: . A seguir ficou em silêncio. compreendeu que entrara num mundo completamente diferente.concordou -. caixotes e fardos. pensava Colum. Havia muito movimento nas docas. é. a antiga língua irlandesa .. bem verdade . Quando Colum a ajudou a descer a prancha de desembarque. O gaélico já quase não é conhecido em nenhum lugar da Irlanda a não ser aqui no Ocidente. Tal como fazia repetidamente.Pensei que fosse vendedor de botões. elaboradamente decorado. E mesmo inglês tal como os ingleses o falam. "Era capaz de saltar borda fora e nadar. Era o que sempre faziam.Tem um som esquisito. mesmo quando estava manipulando Scarlett. . e o coração enchia-se de amor por ela e de dor pelos seus sofrimentos.os irlandeses e a América. De fato. Os irlandeses bem sucedidos na América gratificavam o sentimento de superioridade que tinham para com ambos . e elas eram barulhentas. não terás problemas. os homens eram todos brancos e gritavam uns para os outros numa língua que nada lhe dizia. Kathleen agarrava-se com força à amurada do navio. fora uma sorte. um castelo. pensava. emitindo um guinchinho. Os funcionários da alfândega de Galway concentravam-se principalmente nas cargas dos navios. . Enfiou a mão no braço de Colum. . cada um. Que importava que estivesse meio destruído? Era. Não gostava menos dela por ser tão impensadamente egoista. Como para o desacreditar. "tal é a felicidade de estar me aproximando da Irlanda. Colum riu quando ela lhe contou. E ela até talvez abrisse um pouco os cordões da bolsa ao ver a pobreza do seu próprio povo. um homem falou para ele com uma pronúncia tão acentuada que Scarlett a princípio nem percebeu tratar-se da língua inglesa. A minha terra. que sei ser capaz de nadar mais depressa que o navio. Colum via a Irlanda à sua frente. todo o nariz. A sua roupa de baixo era muito melhor para esconder armas do que as dúzias de botas americanas e as chitas que comprara. Scarlett querida. tal como as gravuras dos livros para crianças. Não estava preocupado com as armas escondidas nas malas de Scarlett. o mesmo aconteceu com Colum e Kathleen. com carros apressados e estivadores a carregarem e descarregarem barris. realmente. Todo mundo fala inglês. As esperanças não eram muitas: Colum era realista. renovou o voto de destruir os opressores do seu país e de o restituir ao seu próprio povo.O casaco do uniforme do sargento. Tratava-se de um sargento do Exército de Sua Majestade. Estava ansiosa por descobrir como era aquela Irlanda. e as fraquezas humanas eram perdoáveis. imerso nos seus pensamentos. verdadeiramente. assegurando-se de que eram pagos os direitos devidos ao governo britânico. cheias de gente. tinha à frente mais de uma dúzia de espessas tiras douradas. Era padre. Contudo. A minha casa. Um castelo! Não podia ser outra coisa. ter conseguido convencer Scarlett a sair. tal como gostava de todos os O'Hara.não se assemelhava a nenhum outro nome que ela alguma vez tivesse ouvido. mas não precisas te preocupar. tinha uns dentes em cima. .Estou encantada por ter vindo - . Parecera-lhe uma máscara. desde que os humanos não fossem ingleses. mas garanto-te que é inglês.É gaélico. Mesmo assim. a cada dia que passava. olhava para a vasta extensão de cintilantes águas azuis da baía de Galway. entre pares de botões de latão muito polido. como se ele os estivesse estrangulando. gostava dela. Que maravilha!" Scarlett respirou fundo. curto e estreito..

Olha para isto. sei bem.Recordo-me . . Eu trato dos câmbios para todos nós. Devia ter obrigado as derrotadas a pagarem-lhe em prata ou ouro. Kathleen fez-se eco do mesmo desejo: . . . Deves ter aqui quase duzentos dólares. E estava. Jamie me deu. . Kathleen. Em notas verdes .Não é do mesmo gênero. Scarlett querida. e também tem uma boa cozinha. Oh. Não admirava que as pessoas gostassem tanto de viajar. entregando o dinheiro a Colum.disse Kathleen.Tanto? Ainda bem que nunca me pediste que jogasse cartas contigo. senão já as tinha comprado. não me admiraria nada. Toda a praça relvada em frente do Hotel da Estação estava cheia de vida. . deve ser uma coisa grandiosa. Ainda é cedo. excitante e estranho para Scarlett. dificilmente reconhecível como a jovem que Scarlett conhecera em Savannah. as duas . . esperançosamente. Kathleen.Dia de mercado numa cidade grande como Galwayl Oh. Queres segurá-la? . Está bem. Então. Kathleen bateu palmas: . Este ergueu a sobrancelha. Que queria ele dizer? O seu dinheiro não valia nada ali? .chamou Colum. Vou tratar dos quartos.Quem me dera que pudéssemos ir já . Têm dinheiro? . Abriu a bolsa e extraiu o maço de notas dobradas. pouco passa do meio-dia. querida Scarlett.Venham.Dia de mercado? .As nossas bagagens serão levadas para o hotel . . . .repetiu Scarlett.Desta vez vou fazer justiça a todos aqueles doces especiais. Troca-as.Tenho todos os meus ganhos do Whist. A Brigid está quase consumida por falta de meias. Nunca mais verás uma tal fortuna toda junta. . ela pediu logo a Colum que fossem para lá. porque hoje é sábado e dia de mercado. nem podes imaginar o que significa para mim sentir a terra da Irlanda sob os meus pés.Duzentos e quarenta e sete. Colum. Quando o fiacre os deixou à porta do hotel. . Quanto queres? . Colum.comentou Scarlett. . Vais achar o dinheiro inglês muito mais confuso.disse estas últimas palavras com desprezo e zanga. para que ela não se perca.Na viagem de ida sentia-me triste demais para engolir fosse o que fosse. Tu te encarregas da prima Scarlett.afirmou. meu anjo.E a própria Kathleen O'Hara também deve estar um pouco consumida.Isso é dinheiro americano.Estava radiante de felicidade. Tenho vontade de me pôr de joelhos e beijá-la. Não o podes gastar aqui.pediu. e quero levar meias para oferecer às pequenas. dez e um dólar. Scarlett querida.anunciou Colum ao regressar junto do banco onde deixara Scarlett e Kathleen sentadas. uma vida que se manifestava em cor. Colum. Tudo era tão diferente. pronto.Algum. de cinco. era "grandioso". tão novo. sem ligarem aos quartos. se puderes . . -Está tudo combinado. amanhã estaremos a caminho de Mullingar e de casa.Vamos ter concorrência para apanhar um fiacreyy. . Todo mundo sabia que as notas verdes não valiam os números nelas escritos. Scarlett. Scarlett agarrou em pânico o braço de Colum. Colum sorriu. é só. . qual eco. Ultrapassava a imaginação.Há muita comida nas barracas. Não há parecidas na América. nem ao jantar.Mas o trem partiu às oito. O hotel é bom.

não admira que tivesses querido voltar. vacas.assegurou Kathleen. Scarlett. não me atreveria . no céu. nem de gritar de fúria. Scarlett via tornozelos e pernas com riscas brilhantes: azuis e amarelas. e sobre elas punham lenços de linho branco. E o sorriso era tão intenso como o sol. "Até parece que eu é que sou verde e não o dinheiro". As tuas coisas são tão elegantes que pensei que ririas das nossas. arrastando Scarlett atrás de si. Numa questão de segundos. Ao ver a primeira.Aqui estão os meus dólares. É assim que te vestes quando estás em casa? Moça de sorte. pouco à vontade. Pagara quase isso pela suas peles. A jovenzinha tímida que Scarlett conhecera em Savannah desaparecera. Porém. manteiga. de mãos atrás das costas. Colum. Vamos. . discutiam. de cores vivas como as meias. mas também coloridas. com as orelhas compridas orladas de cor-de-rosa. uma vez na praça. Para onde quer que olhasse. e tinham as saias dez a quinze centímetros acima dos tornozelos. burrinhos peludos. É encantadora! Kathleen sorriu de prazer: . E. . azuis.recuou... Gostava dos mercados de Charleston e Savannah pela sua atividade.Oh. .Quem me dera poder vestir-me assim todos os dias. ovos. . . etc. até perceber que estavam quase todas vestidas de maneira muito semelhante. Não admirava que Kathleen tivesse falado em meias! Para onde quer que olhasse. pensou esta. com Kathleen. . Não ia conseguir atravessar! . Scarlett não teve tempo de gritar de medo. com os olhos muito abertos fixos em Scarlett.Estão aqui uns xelins para cada uma. Kathleen estava exagerando. que flutuava no centro da agitada praça. pensou que ela estava mascarada. Scarlett? Ainda bem. oscilantes.Também quero meias. As blusas eram de tons mais escuros. burros. e outra. verdes ou amarelas. e (repetidas vezes) os vestidos coloridos usados pelas dúzias de mulheres jovens e garotinhas.. Os olhos de Scarlett seguiram a direção do dedo e sentiu um baque no coração: a rua entre a escadaria do hotel e a praça estava enchendo-se de gado em movimento lento. recortados e com saltos baixos. no meio das vacas. guinchando. cor e exibição de produtos. estava acontecendo alguma coisa. cabras.Apontou para uma bandeira amarela. com largas mangas abotoadas.Tomem. louvavam. depois encontramo-nos naquela barraca de empadas para comermos qualquer coisa. Homens e mulheres regateavam. vendiam. Kathleen estava no seu ambiente.Eu trato disso. Com certeza Jamie devia fazer pelo menos duzentos dólares por mês na sua loja. conversavam . E que saias! Largas. engomados.Que fofos! . galinhas. galos. brancas e azuis. nada era em comparação com um dia de mercado em Galway. Scarlett tentou dar uma desculpa. compravam. As jovens de Galway usavam sapatos de cabedal. para as duas . . Kathleen! E uma das saias. criticavam. . me dá a mão. gostas da roupa irlandesa. ficou fascinada demais para se lembrar do medo ou da fúria.Então. Duzentos dólares não era assim tanto. Tenho que ter roupa assim. encarnadas e brancas. depois viu outra.Colum estendia a mão.tendo por objeto ovelhas.. vermelhas. riam. que prendiam à frente com alfinetes segurança. protestar. e ainda outra.. mas Kathleen manteve-se irredutível. lá em cima. amarelas e encarnadas. Podem fazer umas compras enquanto eu vou ao banco. não botas. Tinha as faces e os olhos brilhantes. . chegaram à relva da praça. não. E uma blusa e lenço.exclamou Scarlett ao ver cestos com leitõezinhos rosados. porcos. Passou por entre a manada. natas.

Tinha que tocar em todas.Não te aflijas. As mulheres sorriram para Colum... Queria comprar tudo o que via. de admiração. Scarlett querida. Todos três iam carregadíssimos quando chegaram ao hotel.. do tamanho de um dólar de prata. as saias! Ah.. lenços e capinhas muito .Kathleen agarrou o pulso de Scarlett e conduziu-a por entre o amontoado de pessoas.Que divertido! Que férias maravilhosas. Além disso. .Peco-vos desculpa em nome aqui da minha prima americana. a minha modista de Atlanta era capaz de vender a alma para colocar as mãos em rendas tão ricas e pesadas como estas." Lá estavam elas. Sentiu-se tonta com a fartura de opções. que lindas. achas que enquanto estiver aquipoderei vestir-me como as jovens irlandesas? .Esqueci-a completamente . . Rapidamente. . Ela não entendia nada do dinheiro inglês.disse. A única coisa que contava era que as saias custavam dois desses xelins. Scarlett comprara saias de todas as cores e pesos . a lã era tão macia.. A Kathleen contou-me que tinhas ficado completamente atarantada .disse. Scarlett querida.. deram mais umas olhadelas de lado a Scarlett e disseram: . Qual seria melhor? Ah. Pensei em comprar umas roupas para me mascarar em alguma festa. Estou tão satisfeita por ter vindo. para todas as outras primas que ia conhecer). Perto do centro da praça havia mesas (tábuas sobre tripés) cheias de adereços femininos. espessa. reverendo . largas. dissera-Ihe Kathleen -. e a moeda de dois dinheiros era mais pequena que a de um.. devido à fome afirmou Colum.. Era tudo confuso demais.confessou Scarlett. xales maravilhosos. . viva com calor e cor. estreitas e transformadas em golas. pobre menina. . e com a azul.. Mas não sei se consigo esperar para usar.. Não se assemelhavam a nenhum material que já tivesse tocado. prima Scarlett. Também vou te mostrar as coisas de todos os dias. tal como a conduzira por entre as vacas. para Brigid.Tenho estado à espera junto das empadas. ..enquanto ele a afastava. descalçou uma luva. era tudo de graça. dos ganhos do Whist. tão suaves ao toque. O dinheiro era enorme. . para virem ao mercado e atraírem os olhares dos rapazes.Nunca tinha visto tantas coisas maravilhosas de uma só vez. sob a sua mão enluvada. se aprouver a Santa Erigida. Anda.Obrigada.Todos nós estamos. e dúzias de meias (para si própria. Ela ficou sem fala. e começou a fazer compras. As meias só valiam dinheiros. os sapatos um. podes voltar aqui. para poder sentir as lãs tecidas.Que o sol brilhe sempre sobre os vossos belos trabalhos . "Tantas meias.. havia outro azul na mesa ao lado. Santo Deus. também não tinha importância.Ergueu o chapéu e cumprimentou as mulheres vestidas de preto que se encontravam por detrás das mesas: . . para Kathleen.Puxou-te uma dúzia de vezes pela manga. também. Scarlett arregalou os olhos.. um azul mais escuro. Em todo o caso. que rendas! E na. .Faz que eu pare antes de esgotar o dinheiro . Mas atenção. Scarlett passou a bolsa cheia de moedas para as mãos de Kathleen: . vermelhos mais claros mais adiante. Colum. ainda havia moedas de meio-dinheiro e outras chamadas xelins. Agora vou dar-lhe de comer e. mas nem para ela olhaste. no regresso já conseguirá falar com vocês. sem querer saber das conveniências.as mais finas também eram usadas por debaixo das outras. Diz a verdade. Também tinha blusas. Colum.Estes são os melhores trajes. Pousou-lhe a mão no braço.disse Colum com uma risadinha. A libra era de papel e pesava menos de uma onça. e metros e metros de rendas. como ela ficaria bem com aquele tom de vermelho.Não creio que devas fazer outra coisa. com água na boca.. .

. Lenços de pescoço. de má vontade. podendo ser usada com outras coloridas por baixo. A sala de jantar do Hotel da Estação era conhecida pela ótima comida e pelo excelente serviço. Afastou o reposteiro de pesadas franjas. é que a Scarlett ainda não está preparada para a verdade da Irlanda. já que estamos. deixando-se cair na poltrona estofada da saleta. não queria voltar à praça. ela dançava a escocesa como se tivesse nascido sabendo. quando ouviu música na praça. para o caso de Scarlett se meter em apuros. como reis e rainhas? E. muito mais pequena.A questão. junto de uma janela de sacada. Vamos imediatamente. conforme o hábito inglês do hotel. Havia uma capa azul. minha querida irmãzinha. mas a jovem foi delicadamente firme na sua recusa: . deixou de insistir. a julgar pelo que tu disseste .Estou esgotada . e amanhã temos de partir cedo. perdera-lhes a conta. e a espessa cortina de renda ainda por baixo: . temos um todas as semanas na vila. que é que não compreendes? . na suite que partilhava com Kathleen.Afinal. Quero vestir a minha roupa e ir dançar. para as servirem. Estão dançando na praça.argumentou Colum.Deus meu! .. Esta pôs-lhe no colo o dinheiro... e seis dúzias de lenços de assoar em linho. . ainda agora começamos a jantar .Já sabia! . É melhor que considere o uso de roupas irlandesas como uma aventura alegre. porque Kathleen dissera que a maior parte das pessoas usava preto todos os dias. Scarlett.Bem que achei que devíamos voltar para lá. Tentou convencer Kathleen a "mascarar-se" com ela e voltarem à praça. . um linho como ela nunca vira.anunciou. . querida.Scarlett.Vamos jantar tarde. não vamos".Então.exclamou Scarlett -. Dois criados de libré sentaram Kathleen e Scarlett a uma grande mesa.engraçadas. Nada a dissuadiria. vou mesmo gostar da Irlanda! Scarlett estava entusiasmada com as suas "máscaras" coloridas. protegida por numerosas cortinas. Kathleen admitiu que a vila de Trim era muito. Não podias ter dito à Scarlett: "Não.. Está ali . Há muitos dias de mercado. mais uma preta. nem dos O'Hara de cá. Scarlett. Os dois estavam sentados num dos bancos da praça. do que chore ao saber que as suas saias de boa seda vão ficar cheias de porcaria. Com uma saia azul sobre saiotes vermelho e amarelo. .Conversa fiada! Todos nós comemos quase até jogar fora no navio. o cortinado de seda por baixo. feliz. Colum tinha que se contentar com o criado de casaca que se ocupava da mesa. blusas e saiotes de linho. . perto do baile. Ainda estava cheio até mais de metade.observou Scarlett. desconfiada.Não estou te compreendendo. com capuz. mais uma vermelha. porque não conseguira decidir-se.Mas não é como o de Galway. e depois ficaram atrás das cadeiras. por que é que pudemos comer o nosso jantar especial? É o último que teremos. . e Scarlett estava fazendo todas as honras a um filé do famoso salmão de Galway. como eu fiz? Colum pegou-lhe na mão entre as suas: . Pilhas de xales.gemeu Scarlett. e uma saia preta pela mesma razão. Os O'Hara encomendaram um jantar de seis pratos. perto da nossa aldeia. Colum . a última coisa de que precisamos é de outro jantar interminável. comprida. com um molho muito delicado. Espero facilitar-lhe as coisas. bem o sei. por que é que estamos neste grande hotel inglês. . Mesmo assim.comentou Kathleen.

O par de Scarlett naquele momento estava tentando abraçá-la.Instalou-se confortavelmente no assento fofo. Scarlett sorriu e acenou afirmativamente com a cabeça. têm quatrocentos . em vez de se ficar num vagão com um monte de passageiros estranhos. depois de uma hora de viagem -. . A Katie Scarlett original. Correu para Colum: . No trem. As suas faces coradas pareciam de um vermelho-vivo sob a lanterna de papel cor-de-rosa que estava pendurada por cima. já Scarlett se libertara do seu admirador. Nunca antes conhecera uma liberdade tão esfusiante. Haveria muito mais bailes. A roupa irlandesa não era feita para usar com espartilho. Por toda a praça. desde que seja a Scarlett a ficar com eles e não eu. prometo-te. para entrar e sair. ao passarem pelos lugares destas. apesar do brilho cor-de-rosa do candeeiro. Estaria na Irlanda durante duas semanas. e não deves dizer palavra sobre o assunto. nem sequer no dia de São Patrício. Scarlett.Gosto dos trems irlandeses. Colum estava com aspecto cansado.Vieste finalmente dançar comigo? Ele pegou-lhe nas mãos estendidas: . não vamos? . apesar das suas roupas ásperas e mãos sujas. mas não para a irmã. É um grande acontecimento. Colum apertou-lhe a mão: . mas detestava a idéia de parar de dançar. Kathleen cuspiu para o chão: . absolutamente nada.Vamos para casa amanhã. ansiosa por sair da estação para poder ver a paisagem. Já passa da hora de dormir. Podia dançar eternamente e nunca perder o fôlego. nem havia pessoas quase caindo no colo de outras. este país está positivamente polvilhado de castelos! Há praticamente um em cada colina.Céus.A ansiedade de Kathleen palpitava na pergunta. querida. Além disso. e também alguns na planície. Colum . embora eu preferisse estar dormindo.Isto é para a Molly e o seu Robert. luzes de cores brilhantes oscilavam dos ramos de árv