02 ·

4ª Feira · 18 de Janeiro de 2012

Entrevista

TODA A INFORMAÇÃO EM

www.destak.pt

Eduardo Sá Investiga a gravidez e o feto, e garante que não é indiferente
o útero em que se cresce. Nem para a mãe ter um filho dentro de si.
Em entrevista ao Destak, explica porque é contra “barrigas de aluguer”.

Nome Completo Eduardo Sá Profissão Psicólogo clínico,
psicanalista e professor universitário. Livro Psicologia do Feto
e do Bebé, ed. Fim do Século, resulta de uma investigação da
relação da mãe com o bebé e vice-versa, ao longo da gravidez.

Dentro ou fora do útero
um bebé não se dá,
aluga ou vende
As novas propostas de lei prevêem essa possibilidade através
daquilo a que chamam um negócio jurídico gratuito. O facto
de ser gratuito justifica-o?

ISABEL STILWELL
editorial@destak.pt

O feto tem uma vida
emocional e mental?
'            

     

            



               

                

      

      

               



%       

        

   

      

    



& 

 

        

                                   

       

(       

         

 

.   

  

  

   



O que leva uma mulher a sujeitar-se a tudo isto. Generosidade, narcisismo, ingenuidade?       

/      

0    

!                                    

                                                                     

     

    

    

  

              

        

           

          

       

!                        

            

    

  

!      

!                              

   

         

    

,        

1    

      

             

      

            

          

    

  

$          

   

   



&            

-  

    

          

                   

                 

"        

 

#     

   

2    

 

  

3                            

      

    

                            

 

              

        

 

"       

  

%

$  

     

     

    

       

   

        

+  

        

&                                      

$

            

     

QUATRO PROPOSTAS DE LEI            



                  

, 

Faz sentido a ideia de um útero
como se fosse um cacifo?      

%        



             

       

   

               

       

%     

-     

      

 

%       

,             

                        

                



     

     

-          

                   

          

              

6

7              



,       

   

%    



               

%        

        

    

8         

  

        

                            

                  

 

           

                

Em que difere da
mulher que dá um
filho para adoptar?                        

 

                                     



        

%              

7   

               

     

          

          

           

A maternidade de substituição
(barrigas de aluguer), vai estar
em discussão na Assembleia
da República, já na próxima
quinta-feira. Em debate
estarão as propostas do PSD,
PS, JS e BE. Todas pretendem
ver legal a possibilidade de
uma mulher celebrar “negócios
jurídicos gratuitos de maternidade de substituição” no caso
de se comprovar a impossibilidade de engravidar (por falta,
ou doença grave do útero), mas
os dois primeiros só permitem
o acesso a casais heterossexuais e os dois últimos alargam-nos a mulheres solteiras
e a casais homossexuais.
Prevêem uma compensação,
mas não um pagamento.                   

            

&   

,

                                   

   

,                   

# 

                               

$    

      

' 

-   

                     

             

  

           

-

 

          

             

        

                  

4                

      

                          

Ninguém é insensível ao sofrimento de quem não pode ter
filhos, mas há limites para aquilo que se pode dar, ou pedir?   

     

 

'           

    

             

               

                 

"                                                                

Quando os políticos falam do
Superior Interesse da Criança
fazem sentido estas propostas?             

,      

1    

O mesmo embrião será um bebé diferente conforme o útero
em que cresceu?        

  

           

*       

'

$         

%        

)                                

$                 

                  

                     

     



       

 

5         

   

   

              

                      

           

          

           

3                                                      

                   

                 

$

     

                                

«Os estímulos bioquímicos e sensoriais
formatam o bebé
de forma singular.
Não é igual ser aquela
barriga ou outra» 

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful