Raciocinio Lógico PETROBRAS & REFAP 2007

CONCURSO PETROBRAS & REFAP 2007

COM GABARITO COMENTADO

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO

SUMÁRIO
Esta prova visa a avaliar a habilidade do candidato em entender a estrutura lógica de relações arbitrárias entre pessoas, lugares, objetos ou eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Os estímulos visuais utilizados na prova, constituídos de elementos conhecidos e significativos, visam analisar as habilidades dos candidatos para compreender e elaborar a lógica de uma situação, utilizando as funções intelectuais: raciocínio verbal, raciocínio matemático, raciocínio seqüencial, orientação espacial e temporal, formação de conceitos, discriminação de elementos. Em síntese, as questões da prova destinam-se a medir a capacidade de compreender o processo lógico que, a partir de um conjunto de hipóteses, conduz, de forma válida, a conclusões determinadas. TESTES E PROVAS...............................................................................24 GABARITO 1..........................................................................................32 GABARITO COMENTADO.....................................................................35 GABARITO 2..........................................................................................36

2

PETROBRAS 2007 & REFAP 2007

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO

ENTENDENDO ESTRUTURAS LÓGICAS

Lógica é uma arte, aquela que ensina o reto raciocinar. é a ciência-arte de usar a razão de uma maneira certa em direção à verdade. É uma ciência porque fundamenta-se nos princípios, como todas as outras ciências, e, procede da experiência. Existe nas pessoas uma lógica natural ou empírica. Esta se baseia no bom sendo que é intuitivo. Porém esta lógica natural não exclui a necessidade de uma lógica científica, que é o conjunto de regras e leis, que, reunidas nos dão um método para chegarmos ao conhecimento ou juízo verdadeiro. A lógica científica parte do bom senso, mas, vai além dele ao notar sua insuficiência.

O

termo lógica vem de uma palavra grega que significa RACIOCÍNIO, RAZÃO.

a) Fundamentação e Conceito b) Divisão
- menor ou formal - maior ou material

c) Objeto material - O raciocínio d) Objeto formal - A dedução silogística e) Temas fundamentais
Portanto, pode-se dizer idéia ou conceito.

RACIOCÍNIO - é a operação pela qual o espírito, de duas ou mais relações conhecidas conclui uma outra. Raciocinar, ainda, é passar do conhecido para o desconhecido.

IDÉIA - é a simples representação intelectual de um objeto. É o que chamamos de conceito. TERMO - é a expressão verbal da idéia. É o conjunto de palavras que expressam uma idéia.
Todos nós sabemos que idéia é aquela imagem interna que temos das coisas, é a representação intelectual que nos permite raciocinar sobre as coisas. Por exemplo: mesa - coisa, idéia de mesa representação intelectual do objeto mesa. As sensações nos mostram as coisas, levadas as sensações ao intelecto, lá temos a imagem intelectual que é a idéia da coisa, estas idéias são concretizadas em TERMOS que vão expressar com palavras as idéias. Ex.: objeto mesa - idéia de mesa - TERMO A idéia é universal, por exemplo, quando pensamos na palavra homem não é de homem determinado, um certo homem, mas a todos os homens. Não é João, nem Pedro, nem louro, nem moreno, nem alto, nem baixo, apenas é HOMEM e a idéia de homem, serve para todos os homens, é universal. Pelos sentidos captamos o particular e o universal só existe nas idéias.

JUÍZO - é o ato pelo qual o espírito afirma alguma coisa de outra coisa. Ex.: à cadeira é de madeira; João é inteligente; Pedro é bom aluno; Maria não é bonita. O juízo para existir necessita de três elementos: um sujeito; um atributo, uma afirmação ou negação. PROPOSIÇÃO - é a expressão verbal, ou a linguagem do juízo.
Os juízos classificam-se em: a) Conforme a forma, em negativos e afirmativos. b) Conforme a matéria em analíticos e sintéticos.

V_RG_S

3

* É costume representar as proposições pelas letras minúsculas p. s. t. considere o fato abaixo: Dadas as proposições: a: João é homem. Exemplo: Carlos é aluno do Colégio Julio de Castilhos. c: O homem é um mamífero. q. • A neve é branca.A proposição composta A (João é homem e a neve é negra). com o qual formalizamos a conclusão. A formalização introduz uma distorção. Por exemplo. significa (no sentido lógico) “pelo menos um”. pois o termo “um” na conclusão do argumento pode significar “exatamente um”. enquanto o termo ‘algum’. • Matemática é uma ciência. Sentenças Abertas 4 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . Ocorre que há algumas divergências em tais concepções. e é falsidade se a proposição for falsa. temos que b (a neve é negra) é falsa. • A lua é quadrada. No entanto. Temos as seguintes proposições compostas: A:a e b à Caso 1 B:a e c à Caso 2 C:a e d à Caso 3 D:c e d à Caso 4 Caso 1 . há um Valores Lógicos das Proposições. → PROPOSIÇÕES QUANTIFICADAS Todo G é A Algum A é M ∴ Algum G é M. etc. b: A neve é negra.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Proposições PROPOSIÇÃO: sentenças declarativas afirmativas (expressão de uma linguagem) da qual tenha sentido afirmar que seja verdadeira ou que seja falsa. d: O homem foi até a Lua. G A M Proposição. é falsa pois mesmo que a (João é homem) seja verdadeira. sentença ou asserção é qualquer conjunto de palavras ou símbolos que exprimem um pensamento completo. Valdomiro é o goleador do campeonato. r. O valor lógico de uma proposição é verdade se a proposição for verdadeira. Ver figura.

Aspectos teóricos I) concepção absoluta categórica intemporal de verdade.A proposição D é verdadeira.A proposição C pode ser verdadeira se considerarmos apenas que as proposições simples a (João é homem) é verdadeiro. se como no caso anterior. mas dependendo do "jogo" podemos adotar um ou outro aspecto como critério para resolver problemas práticos. Mas ao se considerar a relação existente entre os conjuntos categóricos (quantificacional). e este conjunto apresenta certas condições mínimas que são satisfeitas pelo indivíduo João. ao induzir nosso raciocínio à uma conclusão. Para Tarski uma proposição só pode ser verdadeira. Também se deve considerar que a proposição B induz o nosso raciocínio à uma conclusão que seria: João é um Mamífero. O problema deste tipo de proposição.Aspectos sintático-semantícos I) a estrutura conectiva. e se homem satisfaz propriedades que o colocam no conjunto categórico mamífero. a mesma for verdadeira.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO outro questionamento sobre tal proposição. No entanto. e de uma contingência não se pode afirmar verdade ou falsidade. Como vimos ao lidar com proposições compostas temos que considerar: A . B . Ora. Para outros autores o contexto interpretativo é fundamental na atribuição acerca da verdade proposicional. e c (O homem é um mamífero) é verdadeiro. II) concepção relativa categórica temporal de verdade. e d (O homem foi a Lua) é verdadeiro. temos que a proposição poderá induzir uma conclusão que consiste em afirmar que "João foi a Lua". se e somente se.Proposições simples absolutas categóricas intemporais: São aquelas que independem do contexto e do tempo para que sejam verdadeiras. mas é tão evidente a relação que somos induzidos para tal conclusão. a proposição D seria falsa mediante a concepção tarskiana. claro que quando falamos de homem aqui estamos falando da espécie humana. Como vimos acima não é tão simples dizer se uma proposição é verdadeira. João é um indivíduo que pertence ao conjunto categórico homem. torna-se uma proposição contingente. Agora se a proposição fosse "Todo homem foi a Lua". e este mamífero foi de fato até a Lua. não se pode esquecer que tal fato só é possível mediante a concepção sobre níveis quantificacionais. Ambos aspectos trabalham simultaneamente ao se raciocinar. Ora. daí temos que a proposição C. Exemplo: V_RG_S 5 . é que ao ser mal utilizada.A proposição B é verdadeira. pois existem concepções divergentes sobre o que pode ou não ser uma verdade. Tal fato chamaremos de absoluto categórico intemporal. pois na proposição a ao se dizer que "João é homem" se afirma que João pertence ao conjunto categórico que conhecemos como homem. considerar-se apenas as proposições simples (pois c e d são verdadeiras). Caso 4 . Mas em proposições simples as coisas não são tão fáceis também pois tais podem ser: 01 . a mesma pode induzir a pré-conceitos que podem afastar da verdade ao invés de aproximar da mesma. temos que o homem é um mamífero. Mas mesmo com tais considerações é importante lembrar que há autores que acreditam que a lógica proposicional pode permitir que se use operadores lógicos em proposições que não têm um significado comum. Ocorre que tal afirmação a proposição B não fez. temos por implicação que João é também um mamífero. Também quando consideramos a relação quantificacional D é verdadeiro pois. e de fato. Caso 2 . as proposições simples são verdadeiras. que mesmo sendo representado por alguns indivíduos esteve na Lua. por tal motivo surge aqui a concepção de Alfred Tarski (1902 1983). Há relação entre as proposições simples a e b ? Certamente não há uma relação. II) a estrutura quantificacional. Ocorre que o fato não pode ser comprovado apenas com estes dados. Caso 3 . isso ocorre pois ao dizer que João satisfaz propriedades que o colocam no conjunto categórico homem. pois a (João é homem) é verdadeiro. Ou seja.

Proposições simples temporais: São proposições verdadeiras em relação ao que pode ser conhecido sobre algo agora. A proposição a é verdadeira até que se prove o contrário. Exemplo: d: Qualquer dia vou ser famoso. segundo o critério tarskiano de verdade... Temos agora a seguinte proposição para todo x e todo y: xΘy = yΘx Θ Θ A proposição b acima apresenta a comutatividade de uma operação binária indeterminada Θ. no entanto.α . Quando lemos a construção simbólica é costume inserir locuções como "logo". a proposição b é falsa pois é necessário que existam fatos que mostrem o contrário. os fatos passados e atuais nos mostram que até o momento tal proposição é verdadeira. Admitimos que a proposição c tem um valor lógico determinado no momento presente.. Mas poderíamos dizer que: b: Há vida inteligente em outros planetas. não são relativas ao contexto.Toda proposição admite apenas valor lógico verdadeiro ou falso.. e até nossos dias existem projeções matemáticas que nos permitem vislumbrar tais possibilidades. 04 .Uma proposição não pode ser simultaneamente verdadeira e falsa (princípio de não contradição). c: Existem infinitos pares de primos gêmeos.. Exemplo: Considere que o símbolo Θ represente operação de grupo.αn..α dizem-se as premissas do argumento e a α1...α . surgem as primeiras definições: Definição 1 .. α1.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 1. mas podem ocorrer em outras áreas... veja que a lógica proposicional na concepção tarskiana é extremamente rigorosa. mas não é possível dizer que sempre será assim.. São proposições usuais nas ciências naturais e humanas... última proposição ψ é a conclusão do argumento apresentado. Definição 3 -Um argumento é uma sequência finita de proposições.x = x (independe de contexto) 02 . Exemplos: a: Não há vida inteligente em outros planetas. ψ (n > 1) Ou seja As n primeiras proposições α1. 03 .Proposição simples contingente futura: É aquela da qual não se pode afirmar ser verdadeira ou falsa.αn.. 6 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 .... caso não se saiba o valor lógico de uma proposição a mesma torna-se inoperante por ser contingente. tal que dada uma proposição α temos que: α1. "portanto" e "por conseguinte" entre as premissas e a conclusão lendo como: α1. Definição 2 . portanto ψ (n > 1) α1.αn. Logo uma proposição operacional só pode ser verdadeira ou falsa (princípio do terceiro excluido). No entanto...... Neste aspecto.Proposições simples relativas intemporais: São aquelas que podem ser verdadeiras em um contexto e falsas em outro contexto independente do tempo .. mas o tempo subordina o contexto em que tal proposição pode ou não ser verdadeira. tal proposição não é verdadeira em outras estruturas matemáticas como os grupos comutativos. Diante das proposições simples e compostas apresentadas. entretanto.

e somente. Com base nesses princípios as proposições simples são ou verdadeiras ou falsas .5x + 6 = 0 s: x2 . p ~p V F F V 2. não há uma terceira possibilidade. os disjunctos são falsos.2 = 0 r: x2 . Nas proposições acima temos: p: Verdadeira para x = 2. p q p∧q V V F F V F V F V F F F 3.Tabela verdade da "negação" : ~p é verdadeira (falsa) se e somente se p é falsa (verdadeira). PRINCÍPIO DA NÃO CONTRADIÇÃO Uma preposição não pode ser verdadeira e falsa ao mesmo tempo. Para determinar o valor (verdade ou falsidade) das proposições compostas (moleculares). Falsa. PRINCÍPIO DA TERCEIRA EXCLUÍDA Uma proposição é verdadeira (V) ou falsa (F). 7 V_RG_S . daí dizer que a lógica clássica é bivalente. Tabela verdade da "conjunção" : a conjunção é verdadeira se e somente os conjunctos são verdadeiros. isto é.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Número de Linhas da Tabela Verdade A lógica clássica é governada por três princípios (entre outros) que podem ser formulados como segue: PRINCÍPIO DA IDENTIDADE Todo objeto é idêntico a si mesmo. Falsa para nenhum valor de “x” t: Verdadeira para nenhum valor de “x”. para todos os valores de “x”. Falsa para qualquer outro valor de “x” r: Verdadeira para x = 2 ou x = 3. EXEMPLIFICANDO: É comum em matemática escrevermos expressões tais como: p: x + 1 = 3 q: x . Falsa para qualquer outro valor de “x” q: Verdadeira para x = 2.4 = (x-2) (x+2) t: x2 = 9 e x3 = 8 É óbvio que sem fixarmos o valor de “x” não podemos saber se as proposições acima são V ou F. Falsa para qualquer outro valor de “x” s: Verdadeira para qualquer valor de “x”. Tabela verdade da "disjunção" : a disjunção é falsa se.sendo mutuamente exclusivos os dois casos. conhecidos os valores das proposições simples (atômicas) que as compõem usaremos tabelasverdade : 1.

p q p→q V V F F V F V F V F V V 5. etc.verdade da fórmula ((p ∧ q) → r) terá 8 linhas como segue : p V V V V F F F F q V V F F V V F F r V F V F V F V F ((p ∧ q) → r ) VV VF FV FV FV FV FV FV NOTA: "OU EXCLUSIVO" É importante observar que "ou" pode ter dois sentidos na linguagem habitual: inclusivo (disjunção) ∨ ("vel") e exclusivo ∨ ( "aut") onde p ∨q significa ((p ∨ q) ∧∼ (p ∧ q)). Segue-se que o número de linhas da tabela verdade é 2n. para duas proposições são 22 = 4 linhas. p q ((p ∨ q) ∧ ∼ (p ∧ q)) 8 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . Tabela verdade da "implicação": a implicação é falsa se. e somente se. Para n atômicas distintas. o antecedente é verdadeiro e o conseqüente é falso.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO p V V F F q V F V F p∨q V V V F 4. Tabela verdade da "bi-implicação": a bi-implicação é verdadeira se. que se excluem. e somente se seus componentes são ou ambos verdadeiros ou ambos falsos p q p↔q V V F F V F V F V F F V Exemplo: Construir a tabela verdade da fórmula : ((p ∨ q) → ~p) → (q ∧ p) p q ((p ∨ q) → ~p) → (q ∧ p) V V F F V F V F V V V F F F V V F F V V V V F F V F F F Cada proposição simples (atômica) tem dois valores V ou F. há tantas possibilidades quantos são os arranjos com repetição de 2 (V e F) elementos n a n. Exemplo: a tabela . Assim. para 3 proposições são 23 = 8.

então.. .RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO V V F F V F V F VFFV VVVF VVVF FFVF Conectivos não. se e somente se V_RG_S 9 onectivos são palavras usadas para. formar outras.. se. e. ou. partindo de certas proposições simples.

. → A DISJUNÇÃO “OU” Em lugar do lingüístico “OU” o lógico usa a notação proveniente da primeira letra da palavra latina VEL que significa “OU”.. Exemplificando: p: Vai chover amanhã (p V q) ou q: O Grêmio é campeão. Exemplificando: p: Carlos é bom aluno e (p Λ q) q: Pelé é craque. QUE O LÓGICO SIMBOLIZA POR ~. OU).. → A DISJUNÇÃO EXCLUSIVA (OU.. ENTÃO” O lógico usa para a condicional o símbolo: → Exemplificando: SE p: João é professor ENTÃO (p → q) q: Mário é pintor → A BICONDICIONAL: “SE E SOMENTE SE” SIMBOLIZA-SE POR ↔ Exemplificando: p: Matemática entra no vestibular SE E SOMENTE SE q: A Física for menos importante 10 (p ↔ q) PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . também chamados partículas lógicas são: C → A NEGAÇÃO: NÃO. SÍMBOLO LÓGICO V OU: p: 5 é ímpar ou 2: 7 é par (p V q) → A CONDICIONAL: “SE.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Os principais conetivos. Exemplificando: NÃO p: Vou tirar 8 em Matemática (~p) → A CONJUNÇÃO “E” – SÍMBOLO LÓGICO Λ A conjunção “e” que o lógico substitui pelo símbolo Λ.

Tais proposições são representados por letras maiúsculas. Exemplos: Dadas as proposições simples: a: 10 > 6 b: João é bom c: Maria é feliz Temos que: A: a e b . Exemplo : p ∨∼ p file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Tautologia p 1 2 V F ∼p p∨∼p F V V V Tautologia: proposição composta que é sempre verdade. Observação: a e b são proposições simples. Tais proposições serão indicadas por letras minúsculas. C: A ou B .10 > 6 e João é bom ou 10 > 6 e Maria é feliz.10 > 6 e Maria é feliz. Proposições Compostas São aquelas formada por duas ou mais proposições relacionadas por meio de operadores lógicos (conectivos). Exemplos: a: 10 > 6 b: João é bom. TAUTOLOGIA ou FÓRMULA LÓGICAMENTE VÁLIDA: Fórmula que possui apenas valor V em sua tabela verdade. Observação: Uma proposição composta pode ser formada por outras proposições compostas. V_RG_S 11 . B: a e c .10 > 6 e João é bom.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Proposições Simples São aquelas que não contém outra proposição como parte integrante de si mesmas.

file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Contradição Exemplo : p ∧ ∼ p p ∼p p∧∼p 1 2 V F F V F F Contradição: é uma proposição composta que é sempre falsa. resultará a proposição P: p → q. resultando uma nova proposição. (⇒) indica apenas uma relação lógica entre duas proposições dadas. 12 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . Implicação entre Proposições Implicações Lógicas: Distinção entre a condicional (→) e a implicação (⇒). (→) representa uma operação lógica entre proposições. a relação de implicação lógica entre elas é denotada por (p ^ q) ⇒ ( p v q). CONTINGENTE ou INDETERMINADA: Fórmula que possui valores V e F em sua tabela verdade. Dadas a proposições (p ^ q) e (p v q). file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Contingência Exemplo : p → q p q p→q 1 2 3 4 V V F F V F V F V F V V Contingência: é uma proposição composta que pode ser verdadeira e pode ser falsa. Propriedade das Implicações Lógicas 1) A condição necessária e suficiente para que uma implicação (p ⇒ q) seja verdade é que a condicional (p → q) seja uma Tautologia.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO CONTRA-TAUTOLOGIA ou FÓRMULA LÓGICAMENTE FALSA: Fórmula que possui apenas valor F em sua tabela verdade. através do conectivo (→). Exemplo: Operando a proposição p com a proposição q.

então ~ q ⇒ ~ p (contrapositiva) ~ p ⇒ ~ q (recíproca da contrapositiva) ~ (~ q) ⇒ ~ (~ p) (contrapositiva da inversa) q⇒p p: π > 3 q: sen π/2 = 1 √ (p) = V √ (q) = V √ (p → q) = V ou π > 3 ⇒ sen π/2 = 1 p: 9 + 7 = 15 q: Eu sou o professor. V_RG_S 13 . √ = valor lógico. V ou F. • Se o conseqüente é verdadeiro não importa se o antecedente é falso ou verdadeiro (p → q) p é F e q é V. √ (p) = F √ (q) = F √ (p → q) = V ou 9 + 7 = 15 ⇒ Eu sou o professor. Verificar se: p ⇒ (p v q) q pvq p → (p v q) V F V F V V V F V V V V Verdadeira. portanto p ⇒ (p → q) não implica. 3) Propriedade transitiva: Se p ⇒ q e q ⇒ r então p ⇒ r. p V V F F p V V F F q V F V F p→q V F V V p → (p → q) V F V V Não é Tautológica. Exemplo: Verificar se: p ⇒ (p → q) Devemos verificar se p → (p → q) é uma Tautologia ou não.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 2) Propriedade reflexiva: p ⇒ p. Observação: Se p ⇒ q.

( p ⇒ q) e (~ p ⇒ ~ q) 3ª) Implicações Contrapositivas: (p ⇒ q) e (~ q ⇒ ~ p) São logicamente equivalentes. 2ª) Implicações Inversas: Não são logicamente equivalentes. Exemplo: Verificar se: (p → q) ⇔ ~ p v q p q p → q ~ p ~ p v q (p → q) (↔) ~ p v q ↔ V V V F V V V F F F F V F V V V V V F F V V V V Comparando as colunas 1 e 2 verificamos que não ocorre VF e FV numa mesma linha. Uma pode ser verdadeira sem que a outra seja. Podemos verificar que a bicondicional entre (p → q) e (~ p v q) é uma Tautologia.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Relações entre Implicações 1ª) Implicações recíprocas: (p ⇒ q) e (q ⇒ p) Não são logicamente equivalentes. 14 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . resultando ↔ ↔ (⇔) Equivalência: o símbolo (⇔) indica uma relação entre duas proposições dadas. Equivalência entre Proposições em uma nova proposição. Uma proposição p é equivalente a proposição q quando em suas tabelas verdade não ocorre VF e nem FV.3 = 5x + 1 . então p (x) = 0 ⇔ q (x) = 0 Exemplo: Julgue a sentença: (υ = ℜ) υ (2x + 3 = x + 5) ⇔ (7x . Expressão: 2 + 3 ⇒ x + y Conjunto universo (busca de valores para testar na equação). Seja p (x) = 0 com conjunto verdade V1 e q (x) = 0 com conjunto verdade V2. Sentença: 2 + 3 = 5 (fechada) x + y = 8 (aberta) Equivalência entre Sentenças Abertas Uma sentença aberta é equivalente a outra sentença aberta quando o conjunto verdade da primeira é igual ao conjunto verdade da segunda. Equivalências Lógicas: Distinção entre: ( ↔) e (⇔). Se V1 = V2. ⇔ ⇔ Equivalências entre proposições. ⇔ (↔) Bicondicional: o símbolo (↔) representa uma operação entre proposições. Verificamos que os valores lógicos são os mesmos.3 = 5x + 1) p (x) = 2x + 3 = x + 5 q (x) = 7x .

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO p (x) = 2x + 3 = x + 5 x=2 V1 = {2} q (x) = 7x . P ⇔ Q. Símbolos utilizados na Lógica Matemática ∼ ∧ ∨ → ↔ | ⇒ ⇔ ∃ ∃| ∀ não e ou se . então Q ⇔ Um conceito importante associado a uma fórmula proposicional é o de literal. Propriedade das Equivalências Lógicas As propriedades da Equivalência Lógica são: • Reflexiva: P1 ∧ P1 ∧ file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ • Transitiva: se P ⇔ P • e R Simétrica: se P ⇔ P então Q ⇔ R . então se e somente se tal que implica equivalente existe existe um e somente um qualquer que seja V_RG_S 15 .3 = 5x + 1 2x = 4 x=2 V2 = {2} Conclusão: A equivalência é verdadeira...

a conclusão é também verdadeira.” Ora. Conclusão ou conseqüente . concluir a partir de premissas(ou antecedentes) nada mais é do que inferir".é a parte movida ou causada [isto é. S 16 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 .é a parte motora ou movente do raciocínio e que por isso o precede." Conclusão: "Ficará nublado. Por conseguinte. pode ser assim definido: “É um argumento em que estabelecidas certas coisas. egundo ARISTÓTELES. formuladas em uma linguagem estruturada. Premissa : "Todo homem é mortal. entende-se por INFERÊNCIA: “a derivação de um juízo a partir de outro" Elementos de um raciocínio: São elementos de um raciocínio: 1. Premissa : "É comum após a chuva ficar nublado. movendo-se sempre no sentido do GERAL para o PARTICULAR. do desfecho e objetivo de todo raciocínio. Trata-se. aquela que provém do antecedente]. outras coisas diferentes se deduzem necessariamente das primeiras. permitem que o argumento possa ter uma análise lógica apropriada para a verificação de sua validade. Dessa forma: 2. Os argumentos estão tradicionalmente divididos em DEDUTIVOS e INDUTIVOS. enquanto terceira operação do intelecto. com efeito. ARGUMENTO DEDUTIVO: é válido quando suas premissas." As premissas e a conclusão de um argumento." Premissa : "João é homem. o raciocínio." Conclusão : "João é mortal. Os três tipos de raciocínio: • Dedução Um raciocínio dedutivo é aquele cujo conseqüente é inferido em função da conexão existente entre os conceitos que o compõe. Premissas ou antecedente .RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO LÓGICA DE ARGUMENTAÇÃO: ARGUMENTOS: conjunto de enunciados dos quais um é a CONCLUSÃO e os demais PREMISSAS." ARGUMENTO INDUTIVO: a verdade das premissas não basta para assegurar a verdade da conclusão. se verdadeiras." Premissa : "Está chovendo.

RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO • Indução É aquele que parte do PARTICULAR para o GERAL. de uma “forma perfeita do raciocínio dedutivo". donde só se é possível concluir em virtude de um termo comum (ou médio) às premissas. todos os metais conduzem eletricidade. Assim nos diz ARISTÓTELES: “Ora. a conclusão é verdadeira. uma argumentação analógica move-se do PARTICULAR para o PARTICULAR ou mesmo do PARTICULAR para o GERAL. tem poucas possibilidades de acerto. fundada na relação de causa e efeito. O raciocínio é também relacionado de perto com a resolução de problemas e a criatividade. Apresenta-se sempre como uma generalização a partir de dados ou fatos da experiência (em número suficiente). Juízos categóricos. formação de conceito) e o raciocínio dedutivo (isto é. D I edutivo: Parte de uma verdade geral para afirmações particulares. Silogismo egundo ARISTÓTELES: “O Silogismo é um razoamento em que.O método mais utilizado pela ciência: parte de informações particulares e busca uma lei geral. como tal. pois. Parte de uma lei universal e a aplica a casos particulares: Todos os homens são falíveis Einstein é um homem Logo. Einstein é falível ndutivo: Parte de casos particulares para concluir uma verdade geral. e. dadas certas premissas. argumento lógico). A diferença fundamental entre o raciocínio analógico e o indutivo reside na presença (indução) ou ausência (analogia) de casos suficientes para que a conclusão seja validada. que recebem a sua designação do tipo de juízo ou proposição que forma a primeira premissa (Cf. ou raciocínio dedutivo. Inclui o raciocínio indutivo (isto é. É o tipo de raciocínio de que se utiliza mais a ciência. Trata-se. se extrai uma conclusão conseqüente e necessária. sobretudo. segundo critérios de “semelhança”. hipotéticos e disjuntivos): S • Silogismo categórico • Silogismo hipotético V_RG_S 17 . A verdade da conclusão baseia-se nas premissas: se as premissas forem verdadeiras. • O raciocínio abrange todas as atividades de pensamento que envolvem fazer ou testar inferências. através das premissas dadas". O silogismo é uma forma de inferência mediata. Analogia Forma imperfeita de indução baseada na expectativa da repetição de determinadas circunstâncias anteriores. universal: O ferro conduz eletricidade O ouro conduz eletricidade O cobre conduz eletricidade Logo. Assim. a indução é o ponto de partida que o próprio conhecimento universal pressupõe enquanto o silogismo procede dos universais". Está. São duas as espécies de silogismos que estudaremos aqui.

é sujeito. Deste modo. Todo o M é P. file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Todo o M é P. na conclusão. que figura na primeira premissa. Todo o S é M. notemos que o silogismo categórico é composto de três proposições ou juízos: duas premissas – "Todos os homens são mortais" e "Todos os franceses são homens" – e uma conclusão – "Todos os franceses são mortais". então todos os franceses são mortais. que figura na segunda premissa ou premissa menor. Em segundo lugar. Conclusão Termo maior (S) Finalmente. Um destes termos entra nas premissas mas não na conclusão: é o chamado termo médio. Em primeiro lugar. o elo de necessidade lógica que liga as premissas à conclusão. nas três proposições entram unicamente três termos: "mortais". file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Logo todo o S é P. então todo o S é P. existem outras duas formas mais vulgarizadas. o silogismo anterior corresponde ao seguinte esquema: Se todo o M é P e todo o S é M. Todo o S é M. S. P. Silogismo categórico Termo médio (M) Termo maior (P) Os franceses são vaidosos Premissa maior Pierre é francês. particular afirmativa (I) ou particular negativa (O). Todo o S é P. uma das quais será aquela que utilizaremos com mais freqüência. está bem patente no exemplo que daremos a seguir. Premissa menor Logo Pierre é vaidoso. "homens" e "franceses". e que servirá de ponto de partida para o nosso estudo desta forma de dedução: Se todos os homens são mortais e todos os franceses são homens. que por isso é também designada de premissa maior. embora a forma que utilizamos para apresentar o silogismo seja a melhor para dar conta da ligação lógica entre as premissas e a conclusão e esteja mais de acordo com a formulação original de Aristóteles. Os outros dois termos são o termo maior. Assimilaremos melhor este simbolismo se tivermos em conta que. 18 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . que simbolizaremos pela letra M. Neste caso as premissas e a conclusão são todas proposições universais afirmativas (A). é predicado e o termo menor.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO O silogismo categórico A natureza do silogismo. e o termo menor. Estes dois termos são simbolizados respectivamente pelas letras P e S. mas cada uma poderia em princípio ser de qualquer outro tipo: universal negativa (E). o termo maior.

o mesmo acontecendo se uma das premissas for negativa: "Se os europeus não são brasileiros e os franceses são europeus. 7. então. nada se pode concluir: "Se o homem não é réptil e o réptil não é peixe. Regras das premissas 5. o que invalida o raciocínio. Pelo menos uma vez o termo médio deve possuir uma extensão universal: "Se os britânicos são homens e alguns homens são sábios." Que outra conclusão se poderia tirar? 8. Apenas existem três termos num silogismo: maior. O termo médio não pode entrar na conclusão. De "Alguns homens são ricos" e "Alguns homens são sábios" nada se pode concluir. então os britânicos são sábios. pois nada é dito nas premissas acerca das baleias que não são orcas. 4. 3. um silogismo com estas premissas violaria também a regra 4. médio e menor." Como é que podemos saber se todos os britânicos pertencem à mesma sub-classe que os homens sábios? É preciso notar que na primeira premissa "homens" é predicado e tem uma extensão particular. 2. a conclusão sê-lo-á igualmente. pois não se sabe que relação existe entre os dois grupos de homens considerados. A particular é mais fraca do que a universal e a negativa mais fraca do que a afirmativa. então os franceses não são brasileiros. Aliás. Nenhum termo deve ter maior extensão na conclusão do que nas premissas: "Se as orcas são ferozes e algumas baleias são orcas. Regras dos termos 1." O termo "baleias" é particular na premissa e universal na conclusão.. e que podem muito bem não ser ferozes. Esta regra pode ser violada facilmente quando se usa um termo com mais de um significado: "Se o cão é pai e o cão é teu." Que conclusão se pode tirar daqui acerca do "homem" e do "peixe"? 6. A conclusão segue sempre a premissa mais fraca. o que faz com que este silogismo apresente na realidade quatro termos. Nada se pode concluir de duas premissas particulares.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Regras do silogismo São em número de oito.." Aqui o termo "teu" tem dois significados. posse na segunda premissa e parentesco na conclusão. então é teu pai. V_RG_S 19 . Isto significa que se uma das premissas for particular. De duas premissas afirmativas não se pode tirar conclusão negativa. então as baleias são ferozes. De duas premissas negativas. Quatro referem-se aos termos e as outras quatro às premissas.

A. Logo todos os lagartos são animais. Assim.) (Portanto algum S não é P. mas igualmente em relação à quantidade e qualidade dessas proposições e à maneira como o termo médio nelas se apresenta. e no terceiro silogismo é sujeito também tanto na maior como na menor. Modo e figura do silogismo Consideremos os três silogismos seguintes. no segundo. I. Os cogumelos brancos são plantas.) Estes silogismos são.) Nenhum ladrão é sábio. verificamos que no primeiro silogismo ele é sujeito na premissa maior e predicado na premissa menor. com os respectivos esquemas: Nenhum asiático é europeu. Fazendo variar 20 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . I.) file:///C:/Documents and Settings/Usuário/Meus documentos/Particular/Office/ LIVRE/bkp_lansite/images/spa Portanto alguns travessos são alegres.) (Todo o M é P.) (Algum S é M. Todos os coreanos são asiáticos. (Nenhum M é P. no primeiro silogismo temos uma proposição universal negativa (E). evidentemente. diferentes. Alguns políticos são sábios. no segundo. (Portanto nenhum S é P.) file:///C:/Document and Settings/Usuário/M documentos/Partic LIVRE/bkp_lansite/ Portanto nenhum coreano é europeu. Quanto à posição do termo médio. A ida à escola é um movimento.) (Todo o M é S. temos a seqüência E. não apenas em relação às proposições concretas que os formam.) (Todo o S é M. (Nenhum P é M. (Portan to algum S é P. Todos os jovens são travessos. como no-lo indicam os esquemas que os acompanham. é predicado em ambas as premissas. Logo a ida à escola é eterna. A. no terceiro. Todos os jovens são alegres. Portanto alguns políticos não são ladrões. Logo os cogumelos brancos são venenosos. uma universal afirmativa (A) e mais uma universal negativa (E). c) O movimento é eterno. b) Todos os lagartos são répteis. Alguns animais são lagartos.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO EXERCÍCIO Identifique as regras infringidas nos seguintes silogismos: a) Algumas plantas são venenosas. O.

2) predicado-predicado. Bocardo. O – nele se dispõem. apenas são válidos os modos seguintes: AAA. Alguns políticos são sábios. Fresison. se considerarmos o modo do silogismo.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO todos estes fatores de todas as maneiras possíveis obteremos provavelmente uma soma assustadora de silogismos diferentes. Fesapo. Modo do silogismo Assim. Modos válidos Assim. sujeito ou predicado. Baroco. Figura do silogismo Todavia. na primeira figura. Através da conversão da premissa maior – um processo simples neste caso. Para memorizar melhor estes modos.ª figura: Darapti. respectivamente. o modo IIO compõe-se de duas premissas particulares. Celarent. para além do modo. E. I. 4. Existem quatro figuras possíveis: 1) sujeito-predicado. que o termo médio desempenha nas duas premissas. número que é obtido quando fazemos todas as combinações possíveis das quatro letras em grupos de três. que é a forma como os diferentes tipos de proposição – A. Portanto alguns políticos não são ladrões. modo Celarent. pegar. teremos 64 (sessenta e quatro) silogismos possíveis. Dimatis. obtemos o bonito produto de 256 silogismos. temos de ter em consideração a figura. Felapton. Existe uma particularidade importante em relação às diversas figuras. 3) sujeito-sujeito e 4) predicadosujeito. que é definida pelo papel. os lógicos medievais associaram-nos a determinadas palavras. O primeiro exemplo que demos neste ponto. não é válido –. ou seja. o modo AEE eqüivale a EAE –. Os dois tipos mais importantes de inferência imediata são a conversão e a oposição. Através de diversos procedimentos. inferência imediata) –. Se combinarmos estas quatro figuras com os sessenta e quatro modos encontrados acima. chamadas também por vezes inferências imediatas. correspondendo as três primeiras aos exemplos dados. Embora não permitam realmente um grande progresso no conhecimento. Barbara. Os modos válidos das outras figuras teriam também as suas designações mnemónicas próprias: 2. mas convém rever o que dissemos anteriormente sobre o assunto (cf. 1 V_RG_S 21 . sobre os asiáticos e os coreanos. transformamo-lo num silogismo categórico da primeira As inferências mais simples. Camestres. EAE. EIO. pela regra 8. Trata-se portanto de um silogismo da segunda figura. Ferison.ª figura: Bamalip. em que o termo médio é sujeito na premissa maior e predicado na menor. pelo que. de maneira que não se conseguem mais do que dezanove silogismos concludentes. na medida em que permitem um melhor conhecimento da estrutura das proposições categóricas. num silogismo na segunda figura e transformá-lo num silogismo na primeira figura. Aqui o primeiro silogismo tem o termo médio na posição de predicado das duas premissas. dos quais o mais importante é a conversão1. é possível reduzir silogismos de uma figura a outra figura. Felizmente para nós muitos desses silogismos são repetições – por exemplo. Festino. Alguns políticos são sábios. Nenhum ladrão é sábio. são aquelas nas quais a uma única premissa segue-se logo a conclusão. Disamis. ou infringem diversas das regras do silogismo – por exemplo. por exemplo. que se tornaram uma espécie de designação para os mesmos: são elas. em lógica formal elas são importantes. é um exemplo de silogismo na primeira figura.ª figura: Cesare. Ferio. Calemes. Nenhum sábio é ladrão. que é o número de proposições num silogismo categórico. Portanto alguns políticos não são ladrões. Darii. 3. AII. modo Festino.

“mortais” pela letra A. substituí-los por outros sujeitos ou outros predicados: a inferência não perde sua validade. porque esta validade não depende senão da forma de inferência. uma vez que a aplicação das regras do silogismo permitem perfeitamente definir se um qualquer silogismo é ou não válido. mas uma língua. um sistema de sinais com as regras de seu emprego. com base nos nossos conhecimentos anteriores: 22 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . Ainda sobre a lógica. podemos dizer que não é um sistema de afirmações sobre objetos determinados. Por isso se fala hoje de lógica simbólica ou formal ou de lógica matemática. em que o termo médio desempenha o papel de sujeito na premissa maior e predicado na menor. A língua constituída assim é um sistema de símbolos no qual as formas lógicas tomam o lugar das formas gramaticais. Pode-se. A validade deste raciocínio não depende nem dos sujeitos determinados (homens. Tradicionalmente.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO figura. Qualquer que seja o conteúdo concreto dado às variáveis A. Poderemos então escrever o argumento na forma simbólica indicada acima: s: [(p → q) ∧ ~p] → ~q Para saber se o argumento apresentado é válido ou não. “brasileiro” pela letra C. O modo do novo silogismo é Ferio. Teremos. B. portanto. isto é. (Carnap). C (com a condição de se respeitar a natureza do sujeito ou do predicado). aquela em que a evidência da dedução é mais forte. Substituamos “homens” pela letra B. Reduzir os silogismos nas outras figuras a silogismos equivalentes na primeira figura seria uma maneira de demonstrar a validade dos mesmos. Seja o silogismo: se todos os homens são mortais e se todos os brasileiros são homens então todos os brasileiros são mortais. brasileiros) nem do predicado concreto (mortais) que figuram nele. a primeira figura tem sido considerada como a mais importante. Não chove. Logo. As palavras ou locuções empregadas na linguagem corrente são substituídas por símbolos. Obtemos: se todo B é A e se todo C é B então todo C é A. A utilidade de decorar os diversos modos válidos é relativa. teremos que construir a tabela verdade da proposição composta s: [(p → q) ∧ ~p] → ~q. não faz frio. ou raciocínios: de sua validade. Validade de um Argumento (através de tabela-verdade) Consideremos o seguinte exemplo de argumento: Se chove então faz frio. Este argumento é válido? Vejamos: Sejam as proposições: p: " chove " q: " faz frio " Claro que a proposição "não chove" será ~p (a negação de p) e "não faz frio" será ~q (a negação de q). A lógica formal consiste então no estudo das inferências. a inferência permanece válida.

Sejam as proposições: V_RG_S 23 . Não faz frio. O argumento é. imagine 10 premissas! A tabela verdade conteria 210 = 1024 linhas. portanto. Com quatro premissas. concluímos que o argumento dado não é válido. uma FALÁCIA. pois com duas premissas. Considere outro exemplo. concluímos que o argumento dado é válido. com três premissas.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO p V V F F q V F V F ~p F F V V ~q F V F V p→ q → V F V V [(p → q) ∧ ~p F F V V s V V F V Como a proposição composta s: [(p → q) ∧ ~p] → ~q não é uma Tautologia (apareceu um F na terceira linha da última coluna). a tabela verdade conterá 23 = 8 linhas e assim sucessivamente.. o jardim é florido e o gato mia. Este argumento é válido? Vejamos: Sejam as proposições: p: " chove " q: " faz frio " Claro que a proposição "não chove" será ~p (a negação de p) e "não faz frio" será ~q (a negação de q). a tabela verdade conterá 24 = 16 linhas. Se o jardim é florido então o passarinho não canta.. Vamos agora considerar o seguinte argumento: Se chove então faz frio. Logo. Este tipo de problema se complica um pouco quando o número de premissas aumenta. O passarinho canta. teremos que construir a tabela verdade da proposição composta s: [(p → q) ∧ ~q] → ~p . com base nos nossos conhecimentos anteriores: p q ~p ~q p→q [(p → q) ∧ ~q V V F F V F V F F V F F F V V F V F F F V V V V s V V V V Como a proposição composta s: [(p → q) ∧ ~q] → ~p é uma Tautologia (só aparece V na última coluna). Logo. Aí. só os computadores resolveriam . não chove. a tabela verdade conterá 22 = 4 linhas. Poderemos então escrever o argumento na forma simbólica: s: [(p → q) ∧ ~q] → ~p Para saber se o argumento apresentado é válido ou não. agora com 3 premissas: Se o jardim não é florido então o gato mia. Teremos.

S Esse diagrama é de uma classe. a classe S (classe de soldados) é diagramada como na figura seguinte. Representamos uma classe por um círculo rotulado com o termo que designa essa classe. ou seja. que não há S algum. Assim. imprimir o arquivo e analisar criteriosamente a tabela verdade. não de uma proposição. a classe de todos os não-soldados. a qual interpretamos como afirmando que há. colocamos um x no interior do círculo que representa S – indicando dessa maneira que há 24 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . sombreamos todo o interior do círculo que representa S – indicando dessa maneira que nada contém. o argumento não é válido. 2 – neste tipo de exercício. mediante os diagramas das classes a que se referem. um membro de S. O complemento da classe de todos os soldados é a classe de todas as coisas que não são soldados. A construção da tabela verdade é uma necessidade imperiosa. Notas: 1 – o entendimento da tabela verdade acima. Para diagramar a proposição que afirma a ausência de membros em S. 3 – recomendamos enfaticamente. o símbolo da classe original com um traço sobreposto.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO p: " o jardim não é florido" q: " o gato mia" r: " o pássaro canta" Poderemos escrever o argumento na seguinte forma simbólica: s : [(p → q) ∧ (~ p → ~ r) ∧ r ] → ( ~ p ∧ q ) Teremos. simbolizaremos a classe de todos os não-soldados por S (leia-se “S traço”). ou seja. primeiramente a seguinte exposição para entendermos bem os diagramas. que está vazio. mas nenhuma afirmação faz sobre ela. Para diagramar a proposição que afirma a existência de S. DIAGRAMAS LÓGICOS Vejamos. Representa meramente a classe S. As proposições podem ser representadas diagramaticamente. requer muita atenção. com base nos nossos conhecimentos anteriores: p q r ~r ~p ∧ q p→q ~p ~p → ~ r [(p → q) ∧ (~p → ∼ r) ∧ ( ~ r ) s V V V V F F F F V V F F V V F F V F V F V F V F F V F V F V F V F F F F V V F F V V F F V V V V F F F F V V V V V V V V F V F V F V F F F V F V V F V V V V V F Como o argumento s não é uma Tautologia (apareceu F na última coluna) . somente. não devemos usar a intuição. por exemplo. embora possa parecer muito trabalhosa. Se a letra S simboliza a classe de todos os soldados. pelo menos.

constrói-se. mas sem qualquer outra marca. Assim. As partes dos dois círculos que se sobrepõem representam o produto das classes S e P e constituem o diagrama de todas as coisas que pertencem a ambas. mas não é o diagrama de nenhuma proposição que lhes diga respeito. respectivamente. desenhando dois círculos que se interceptam. SP é o produto das duas classes que contém todas as coisas que pertencem somente a elas. Não só proporcionam um método excepcionalmente claro de notação. poderemos rotulá-lo como SP. em que as inclusões e exclusões espaciais correspondem às inclusões e exclusões não-espaciais das classes. É rotulado como SP. inserindo todos esses rótulos a figura acima se converte na seguinte. aquela parte do diagrama que fica externa em ambos os círculos representa todas as coisas que não estão em S nem em P. se uma parte deles estivar sombreada ou com um x inserto. O simples diagrama dos dois círculos rotulados. há mais do que duas classes diagramadas pelos dois círculos que se interceptam. como a figura seguinte. Finalmente. assim como o interior do círculo representa todos os membros de S. De fato. Deixar um espaço em branco nada significa – nem que há membros da classe representada por esse espaço. S S x S=O S≠O Devemos observar que o círculo que representa diagramaticamente a classe S serve. nem que não os há. assim também o seu exterior representa todos os membros de S. as duas proposições “Não há S” e “Há S” estão representadas. É rotulado como SP. pois. todo o membro deve ser ao mesmo tempo um brasileiro e um V_RG_S 25 . S SP SP SP P SP Este diagrama pode ser interpretado em função de várias classes diferentes determinadas pelas classes de todos os brasileiros (S) e a classe de todos os escritores (P). S P Essa figura é o diagrama das duas classes S e O. cujos termos sujeito e predicado são abreviados por S e P. representa classes. Todo o membro de SP deve ser membro de S e de P. também. Para diagramas uma proposição categórica de forma típica são precisos dois círculos em lugar de um. é o diagrama da Quarta classe que se rotula como SP. O esqueleto ou armação para diagramar qualquer proposição categórica de forma típica. porém não expressa qualquer proposição. Esses diagramas só podem expressar proposições. para diagramar a classe S. Não afirma que uma delas ou ambas tenham membros e também não o nega. que não está vazio. mas constituem também a base dos métodos mais simples e diretos para determinar a validade dos silogismos categóricos. A parte do círculo rotulado S que não se sobrepõe no círculo rotulado P é o diagrama de todos os S que não são P e pode considerar-se o conceito que representa o produto das classes S e P . Os Diagramas de Venn constituem uma representação iconográfica das proposições categóricas de forma típica.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO alguma coisa dentro do círculo dele. A parte do círculo rotulado P que não se sobrepõe ao círculo rotulado S é o diagrama de todos os P que não são S e representa p produto das classes S e P. pelos dois diagramas da figura seguinte.

"3 + 5". Colocados lado a lado. "O dia está bonito". Não "chute" a resposta. entre muitos outros. SP é o produto da primeira classe e o complemento da segunda. e é a classe de todos os escritores que não são brasileiros. De acordo com as considerações acima. Exemplificamos a seguir algumas proposições. mas sem qualquer outra marca. q. trata do estudo das sentenças declarativas também conhecidas como proposições. os diagramas das quatro proposições categóricas de forma típica revelam muito claramente seus significados: S A: Todo S é P SP = O P S P E: Nenhum S é P SP = O S x I: Algum S é P SP ≠ O P S P O: Algum S não é P SP ≠ O O simples diagrama dos dois círculos rotulados. 26 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . este tipo de prova tem por objetivo avaliar a capacidade de raciocínio e a rapidez do candidato em resolver os problemas propostos. pelo menos um membro. e não conterá José de Alencar e Érico Veríssimo. Deixar um espaço em branco nada significa – nem que há membros de classe representada por esses membros nem que não os há.. "x + 2 = 7". Tente resolvê-los no menor espaço de tempo possível tendo em mente sempre as seguintes regras: Resolva em primeiro lugar aqueles testes em que você não tem dúvidas nem dificuldades. Poderia ser também 1 ou 0. Não perca tempo tentando resolver testes complicados sem antes ter resolvido os mais simples. SP é o produto da segunda classe e o complemento da primeira. não havendo outra alternativa. é a classe de todos os brasileiros que não são escritores. representa classes. "x é um número real". t. inserimos um χ na parte do diagrama que representa a classe SP. não são proposições lógicas. Em Raciocínio Lógico. etc. . Os valores lógicos também costumam ser representados por 0 (zero) para proposições falsas (0 ou F) e 1 (um) para proposições verdadeiras ( 1 ou V ). expressões do tipo. A lógica matemática (ou lógica simbólica). Essa classe-produto SP é a classe de todos os escritores brasileiros. as quais devem satisfazer aos dois princípios fundamentais seguintes: Princípio do terceiro excluído: uma proposição só pode ser verdadeira ou falsa.. para indicar que não é nula e que tem. vamos propor alguns testes que são normalmente aplicados. Princípio da não contradição: uma proposição não pode ser ao mesmo tempo verdadeira e falsa. contendo todas aquelas coisas e só aquelas que pertencem à classe S.. mas incluirá o pintor Cândido Portinari e o ator Tarcísio Meira. Com o objetivo de prepará-lo para este tipo de prova. entre outros. para a proposição O “Algum S não é P” simbolizada por SP ≠ O. José de Alencar e Érico Veríssimo. r. o seu valor lógico V ou F. As proposições são indicadas pelas letras latinas minúsculas: p. porém não expressa qualquer proposição. Finalmente. Esta classe SP de todos os escritores não-brasileiros inclui entre outros o escritor chileno Pablo Neruda e o escritor inglês Shakespeare. s. Diz-se então que uma proposição verdadeira possui valor lógico V (verdade) e uma proposição falsa possui valor lógico F (falso). todos os brasileiros não-escritores. dificilmente você irá acertar. mas não à classe P. u. onde escreveremos ao lado de cada uma delas.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO escritor. uma vez que não poderemos associar a ela um valor lógico definido (verdadeiro ou falso). a qual contém.

terças e quartas-feiras.No fim de semana. que julgou serem dois.Roberto. não mastiga goma. cabelo moreno.Um fio de cabelo moreno As suspeitas recaíram sobre cinco antigos empregados.Indivíduo P: só fuma charuto. . Carlos. . mas falava a verdade nos outros dias da semana.Um pedaço de goma de mascar . 1. Numa ocasião Chapeuzinho Vermelho encontrou a Raposa sozinha. mastiga goma. um é advogado. Sherlock concluirá que o par de meliantes é: (a) MeQ (b) NeP (c) MeO (d) PeQ (e) MeP 4. sextas e sábados. Chapeuzinho Vermelho ao entrar na floresta.Cinzas de charuto . Sherlock encontrou os seguintes vestígios deixados pelos assaltantes. cabelo moreno. um é estatístico. pelas marcas de sapatos deixadas no carpete: . . e falava a verdade nos outros dias da semana.Indivíduo M: só fuma cigarro com filtro. não mastiga goma. A Raposa mentia às segundas. . cabelo louro. então mentirei de novo amanhã D) Menti ontem se e somente mentirei amanhã. o contador joga futebol com Auro. 3. O Lobo Mau mentia às quintas. onde cada um exerce uma função diferente: um é Economista. Sérgio. A Raposa e o Lobo Mau eram duas estranhas criaturas que freqüentavam a floresta. mastiga goma.Indivíduo O: não fuma.Roberto. dos quais se sabia o seguinte: . . Joselias e Auro estão trabalhando em um projeto. . um é contador. Qual era o dia da semana ? 2.Indivíduo N: só fuma cigarro sem filtro e charuto.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO p: " a soma dos ângulos internos de um triângulo é igual a 180º " ( V ) q: " 3 + 5 = 2 " ( F ) r: " 7 + 5 = 12" ( V) s: " a soma dos ângulos internos de um polígono de n lados é dada por Si = (n .2) . Ela fez as seguintes V_RG_S 27 .Eu menti ontem . .Indivíduo Q: só fuma cigarro com filtro. Carlos e Joselias vivem criticando o advogado.Um toco de cigarro . careca. não mastiga goma. Carlos e o estatístico não são Paulistas. é ruivo. perdeu a noção dos dias da semana. afirmações: . (FGV) Na residência assaltada. Em que dias da semana é possível a Raposa fazer cada uma das seguintes afirmações: A) Eu menti ontem e eu mentirei amanhã B) Eu menti ontem ou eu mentirei amanhã C) Se menti ontem. um é administrador.Eu mentirei daqui a 3 dias. Roberto. 180º (V) t: " O Sol é um planeta" ( F ) w: " Um pentágono é um polígono de dez lados " ( F ) TESTES E PROVAS DE CONCURSOS Use a descrição abaixo para resolver os exercícios 1 e 2.

conversaram sobre seus filhos.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO .O Administrador gosta de trabalhar com Carlos. Qual é a metade do dobro do dobro da metade de 2 ? (a) 1 (b) 2 (c) 3 (d) 4 (e) 8 8. mas não gosta de trabalhar com o contador. A e B. Depois de algum tempo B retrucou: “Mas isto não é suficiente para que eu possa resolver o problema”. Se: Filho é igual a A Pai é igual a B Mãe é igual a C Avô é igual a D Tio é igual a E Qual é o A do B da C do A ? (a) A (b) B (c) C (d) D (e) E 9. B resolveu o problema. quando B perguntou a idade das mesmas. A pensou um pouco e respondeu: “Tem razão. A dizia a B que tinha 3 filhas. Com base nesses dados. Pode-se afirmar que Sérgio é o: ( a ) Economista ( b ) Estatístico ( c ) Administrador ( d ) Advogado ( e ) Contador 5. Sabendo A que B gostava de problemas de aritmética. respondeu da seguinte forma: O produto das idades das minhas filhas é 36. Joselias e Sérgio. Que número fica diretamente acima de 119 na seguinte disposição de números? 17 (a) (b) (c) (d) (e) 98 99 100 101 102 10 18 5 11 – 2 6 12 – 1 3 7 13 – 4 8 14 – 9 15 – 16 – 7. Dois amigos. Esqueci-me de dizer que a mais velha toca piano”. Pergunta-se: qual a idade das filhas de A? 28 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . A soma de suas idades é o número daquela casa ali em frente”. Assinale a opção correta: 5?5?5?5 (a) (b) (c) (d) (e) +=– ++= =++ x÷= –x= 6.

Sônia: Eu fui o segundo lugar. Débora. Eu em quarto lugar. A empresa não deveria ser responsabilizada por não ter corrigido um problema no painel de controle que causou o acidente. muitos dos quais podem estar acompanhados por planetas simillares o bastante à Terra. Joãozinho e Sônia. e) o grupo de pessoas selecionado nas pesquisas não incluem aqueles que não conseguiram quebrar seus hábitos mesmo após a terapia. c) é fácil quebrar hábitos de fumar e comer em excesso através de exercícios físicos. Tânia e Janete ( e ) Tânia. uma explicação que resolve a aparente contradição é fornecida pela hipótese de que: a) tem havido alguns sucessos em terapias. Se todas as sentenças acima estão corretas. a seguir: Joãozinho: A Maria ficou em segundo lugar. e Angélica nunca fala a verdade. Deu-lhe corda e. Angélica e Tânia ( c ) Angélica . b) A Vida não pode existir em outros planetas em nosso Sistema Solar. os cinco primeiros classificados foram entrevistados (Joãozinho. Então resolveram. ( c ) Pedro. colocou os ponteiros marcando 10h. 42 exige ações sobre estes problemas somente quando um acidente pode ser antevisto. a que está sentada à direita diz: “Angélica é quem está sentada no meio”. No dia do resultado do concurso de Bolsa de Estudo do Cursinho. A maior chance para a existência de vida fora do Planeta Terra está em um planeta além de nosso Sistema Solar. a vida é uma conseqüência inevitável. O argumento acima. Angélica e Janete 12. 14. podemos afirmar que a classificação do 1º ao 5º lugar foi: ( a ) Pedro. Tânia e Angélica ( b ) Janete. Joãozinho e Sônia. Partindo desta perspectiva. Maria e Sônia). respectivamente: ( a ) Janete. A Sônia em quinto lugar. Janete às vezes fala a verdade. Sônia e Joãozinho. Janete e Tânia ( d ) Angélica . achando que era aproximadamente 10h. Débora: A Maria foi a primeira e eu o segundo. Débora. Eu fiquei em quinto lugar. e a Norma Industrial N. d) Mais do que um dos outros sóis na galáxia é acompanhado por um planeta do tipo da Terra. Pedro. ( e ) Maria. e estes sucessos foram registrados nas pesquisas. Sônia e Joãozinho. Joãozinho e Sônia. Débora. Se Ana foi e voltou com a mesma velocidade. c) Se a condição física apropriada existir. Maria: O Pedro foi o primeiro. Tânia sempre fala a verdade. a que está sentada no meio e a que está sentada à direita são. Chegando em sua fazenda verificou que o relógio marcava 10h30min. Se a segunda sentença no parágrafo acima é factualmente correta. ( b ) Maria. Então. 13. e) É provável que a vida em outro planeta exiga condições similares àquelas da Terra. Janete e Angélica. Embora o problema tenha sido mencionado antes no relatório de inspeção de segurança. a Maria foi a terceira. A que está sentada no meio diz: “Eu sou Janete”. ( d ) Pedro. capazes de manter vida. qual a hora do seu retorno a sua casa? ( a ) 11h40min ( b ) 11h50min ( c ) 12h ( d ) 12h10min ( e ) 12h15min Responda às questões. Débora. a resposta a qual das seguintes questões é a mais relevante para ajudar a determinar se a empresa violou ou não V_RG_S 29 . em sua fazenda. (TRT) Certo dia. 15. Há apenas uma resposta mais adequada. fazer uma declaração verdadeira e outra falsa.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 10. as empresas recebem centenas de relatórios sobre tais problemas. Ana percebeu que o único relógio da casa – um enorme relógio de carrilhão – havia parado. pressupõe qual dos seguintes? a) Criaturas vivas em outros planetas provavelmente têm a mesma aparencia daquelas na Terra. Foi então até a fazenda vizinha descobrir a hora certa. A que está sentada à esquerda diz: “Tânia é quem está sentada no meio”. Débora. Pedro. 11. Maria. Maria. Lá chegou às 11h20min e de lá partiu às 11h30min. Terapeutas descobriram que o tratamento das pessoas que buscam ajuda porque não conseguem parar de fumar ou comer em excesso raramente tem sucesso. Finalmente. Maria. cada um. Pedro: Fiquei em terceiro lugar. Débora. d) aqueles que tiveram sucesso em curar-se não procuraram tratamento e assim não estão incluídos nos dados dos terapeutas. Tânia. Pedro. b) é mais fácil parar de fumar que parar de comer em excesso. os terapeutas concluíram que tais hábitos não são tratáveis e que o sucesso em quebrá-los é raro. Três amigas. Como as pesquisas mostram. A que está sentada à esquerda. Isto porque a Via Láctea contém 100 bilhões de outros sóis. estão sentadas lado a lado em um teatro. milhões de pessoas deixaram de fumar e muitos tiveram sucesso em conseguir uma perda substancial de peso.

Escolha a resposta mais adequada: Fumantes inveterados correm mais risco de desenvolver no olho uma doença que não tem cura e pode causar cegueira. 30 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . 2. Qual a próxima letra da seqüência: b. Qual a idade de André? a) A afirmação (1) sozinha é suficiente para responder à questão. mas a afirmação (2) sozinha não é.853 mulheres. e apenas aquelas de Riothamus. e nenhum sobrinho iria mentir para sua tia favorita. por isso. foi traído por um dos seus companheiros. As atividades de Riothamus. 7. 2. Qual das seguintes sentenças contém o raciocínio mais similar ao apresentado no exemplo acima? a) Pessoas pobres pagam poucos impostos. mas nenhuma das duas afirmações sozinha é suficiente. Escolha a resposta mais adequada: O mico-leão está desaparecendo. O argumento acima requer pelo menos uma premissa adicional. g. 5. Esta mulher é pobre. Essa conclusão foi tirada pelos médicos a partir de um estudo realizado com 31. c.__? a) 8 b) 9 c) 10 d) 11 e) 12 21. 3. e) A posteridade usualmente lembra de lendas melhor que se lembra dos eventos históricos reais nos quais são baseadas. d) As pessoas que não fumam muito não desenvolvem a doença. Riothamus deve ser o personagem histórico para a lenda do Rei Arthur. 20. d. b) A afirmação (2) sozinha é suficiente para responder à questão. e) Os resultados não são conclusivos porque o número de pessoas avaliadas é modesto em relação ao número de fumantes. c) Eu sou a tia favorita de meu sobrinho. c) Os companheiros de Riothamus são os autores das lendas originais sobre o Rei Arthur. André terá o dobro da idade de Joana. Escolha a resposta mais adequada: O macaco está para a selva como o camelo para _____? a) Areia b) Deserto c) Água d) Terra e) Todas anteriores estão certas f) Todas anteriores estão erradas 19. um defeito na retina que pode levar à cegueira. _____? 18. 22. este animal está desaparecendo. todas espécies em perigo devem ser protegidas. independente do fato de serem fumantes ou não. afirmaram que os fumantes têm duas vezes e meia mais chances de desenvolver a degeneração muscular. Escolha a resposta mais adequada: Considerando que: 1. Por isso. b) As histórias contadas sobre o Rei Arthur não são estritamente fictícias mas são baseadas em pessoas históricas e eventos históricos. Qual afirmação que. Os médicos de um hospital de Boston. d) As baleias são uma espécie em perigo. Riothamus. lutou bravamente contra Goths mas foi derrotado e desapareceu misteriosamente. Este animal é um mico-leão. e eu sei que isso deve ser verdade dado que meu sobrinho me disse isto. combinam quase exatamente com aquelas atribuídas ao Rei Arthur. por isso. 17. 42 quanto ela deixou de corrigir o problema no painel de controle? a) O acidente foi sério? b) O problema no painel de controle era de um tipo que é conhecido para indicar que um acidente é provável? c) Desde o acidente. um rei do Britânicos no século V. Qual das seguintes poderia ser esta premissa requerida? a) Historiadores modernos têm documentado atividades de Riothamus melhor que aquelas de qualquer outro rei do século V. Daqui a 10 anos. EUA. um limão é uma fruta. se verdadeira. enfraqueceria a conclusão acima? a) Apenas fumantes na faixa dos 50 desenvolvem a doença. em 1980. Escolha a resposta mais adequada: Que número completa a seqüência 1. c) As mulheres estão mais sujeitas a desenvolver a doença. uma laranja é como um limão. d) Lendas sobre o século V usualmente embelezam e romanceiam as condições reais de vida dos nobres do século V. Por isso. a empresa realizou uma verificação de segurança em todos painéis de controle? d) O inspetor de segurança mencionou mais de um problema no mesmo relatório? e) Durante quanto tempo o painel de controle foi utilizado antes que o problema fosse descoberto? 16. esta mulher paga menos impostos.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO a Norma Industrial N. b) Uma laranja é uma fruta. mas a afirmação (1) sozinha não é. por isso as baleias devem ser protegidas. com idade entre 50 e 59 anos. b) Nem todos os fumantes da cidade americana de Boston desenvolvem a doença. c) As afirmações (1) e (2) juntas são suficientes para responder à questão. A diferença entre a idade de André e o dobro da idade de Joana é de 10 anos.

apenas. Numa certa partida. (C) 6.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO d) Tanto a afirmação (1) como a afirmação (2). Carlos. qual das seguintes tem de ser falsa? a) Adão termina em primeiro b) Adão termina em quinto c) Carlos termina em segundo d) Francisco termina em segundo e) Carlos termina em último Questões concursos 2004 . Benedito Carlos. O número de cestas de 2 pontos feitas por Severino pode então ser igual a: (A) 0 ou 1. Carlos.gabaritados 26. em quilômetros: (A) 3. (C) 0 ou 2. Edgar e Francisco – competem em uma corrida. Carlos. Edgar. Daniel por D e Edson pelo caminho E. Davi. e) A questão não pode ser respondida só com as informações recebidas. Se Edgar terminar antes de Benedito. Francisco. Benedito. Edgar. V_RG_S 31 . Davi. Edgar. B tem 1. Antônio vai dar voltas pelo caminho A. como mostra a figura a seguir: C E O OA D B A O caminho A tem 1km de extensão. Benedito 24. Francisco Francisco. há cinco caminhos “circulares” que saem de um certo recanto O e voltam ao mesmo recanto. Davi. (E) 11. qual das seguintes tem de ser verdadeira? a) Francisco deve terminar em primeiro ou último b) Carlos deve terminar em segundo ou quarto c) Davi deve terminar em primeiro ou segundo d) Benedito deve terminar em primeiro ou terceiro e) Edgar dever terminar em último 25. são suficientes para responder à questão. Edgar. As seguintes sentenças são todas verdadeiras sobre o resultado da corrida: Benedito terminou imediatamente antes ou depois de Davi. Bernardo por B. Edgar. Se Adão terminar em quinto. Edgar terminou em terceiro. As questões 23 a 25 são baseadas no texto a seguir: Seis corredores diferentes – Adão. Adão Davi.5 km. (B) 4. cada cesta pode valer um. Adão. Francisco. sozinhas. Davi. do primeiro para o último? a) b) c) d) e) Adão. ao mesmo tempo. Davi. depois de percorrerem a seguinte distância. o jogador Severino Mágico fez cinco cestas e marcou 13 pontos. Francisco. (B) 0 ou 1 ou 2. 27. Carlos Benedito. Num jogo de basquete. Adão. Benedito. D tem 2 km e E tem 3 km. dois ou três pontos. Os cinco chegarão de novo no ponto O. 23. (D) 1 ou 2 ou 3. Qual das seguintes é uma ordem possível de corredores no final da corrida. Benedito. apenas. Num parque. C tem 1. Não houve empates. Carlos. (D) 8.2 km. Todos vão sair de O no mesmo instante e caminhar com a mesma velocidade. (E) 1 ou 2 apenas. Adão não terminou em último. Adão. Carlos por C.

30. ou seja. (C)78. (E) 20. ABCDEFGHIJLMNOPQRSTUVXZ O código é circular. Note que se a avenida tivesse 80 metros. B. as mensagens são enviadas do seguinte modo: a primeira letra a aparecer é a letra correta. ou dar uma bola para cada pessoa. depois do Z vem o A de novo. (D)270. se quero escrever AZUL. 580 habitantes da aldeia são do sexo feminino. a segunda é a letra seguinte à correta no alfabeto. (B)14. Em cada lado. (E)300. (C)213. (D)10.000 habitantes. 300 dos quais são casados. Por exemplo. Há três modos de distribuir duas bolas para duas pessoas: dar as duas para a primeira pessoa. O número de modos distintos de pintar o mapa é igual a: (A) 1. por exemplo. compostos por um homem e uma mulher. (E)84. Nessa cidade só há casais tradicionais. 29. (C)12. (D)80. Em nosso código secreto. a terceira é a que se posiciona duas casas adiante da correta e assim por diante. C e D: A B C D Tenho três cores à disposição e quero pintar o mapa de modo que países vizinhos sejam pintados com cores diferentes. (C) 6. (B)42. (B) 3. 32 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . 32. O número de maneiras de se distribuir duas bolas para quatro pessoas é: (A)16. O mapa a seguir representa quatro países A. escrevo então AAXO. em cada lado da avenida. O número de homens não casados nessa cidade é de: (A)126. haverá um poste a cada 40 metros. seriam necessários seis postes. O projeto prevê que. 31.640 metros de extensão. dar as duas para a segunda.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 28. Um novo projeto de iluminação será implantado numa avenida reta de 1. O número total de postes que serão instalados é então igual a: (A)41. (D) 12. o primeiro poste será instalado exatamente no início da avenida. Uma certa aldeia tem 1. (E)8. (B)180.

as meninas representam a seguinte porcentagem: (A)45%. II – existe pelo menos um funcionário que não é casado. 34. portanto. (C)242.8 .5 . Nesse caso. (D)3.5 . III – todo funcionário que não é casado não tem casa própria.5 . (C)55%.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Recebi a seguinte mensagem: VPEH BJS? A mensagem decodificada é: (A)VOCE FOI? (B)VOTA BEM? (C)VOCE VEM? (D)VOTA MAL? (E)VOCE VAI? 33. (E)4. Assinale a opção que indica o número de afirmativas verdadeiras: (A)0. (B)1. (D)240. escreverá a seguinte quantidade de algarismos: (A)260. IV – todo funcionário que não tem casa própria não é casado. Assinale a alternativa correta: 36. em 20% dos nascimentos de gêmeos nascem dois meninos.8 . Numa população. Se Rosa escrever os números inteiros de 1 a 120.32 C) U . (C)2. (E)65%. Dada a tabela: Pede-se a codificação da palavra NORMA. V – existem funcionários que não têm casa própria. treze algarismos. Rosa escreveu.23 B) A . (E)236. (B)252. Podemos completar a coluna marcada com pontos de interrogação (?) com: A) U . nem todo funcionário tem casa própria e todo funcionário que tem casa própria é casado. (D)60%. numa empresa. em 50% nascem um menino e uma menina e nos demais 30% nascem duas meninas.23 E) U . V_RG_S 33 . (B)50%. numa folha de papel. Se.24 37.25 D) O . 35. então concluímos que: I – existem funcionários que não são casados. entre os gêmeos dessa população. os números inteiros de 1 a 11: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Rosa escreveu.

e .3 . Qual percurso é mais longo? A) E . Considere as palavras abaixo: Que duas delas tem entre si a mesma relação que as palavras MOUSE e COMPUTADOR? A) A e E B) C e D C) Ce E D) A e D E) B e D 34 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 .4 que tem o valor de 4.3 B) C .E 39.3 C) A .C .5 simboliza a expressão x + y . Qual a área em m2 do triângulo marcado acima? A) 1 B) 2 C) 3 D) 4 E) 0.2 .1 que tem o valor de 8.2 D) E . Considere que a área total do retângulo abaixo seja de 8m2 e que seus lados sejam divididos ao meio pelas linhas pontilhadas. Considere os pontos eqüidistantes marcados na reta abaixo.y C) 8 + 4 D) x + y E) 0 41.A E) C .RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO A) 2 4 6 5 7 B) 2 4 5 6 7 C) 8 1 9 3 4 D) 4 0 7 2 8 E) 2 4 5 7 6 38. Qual o valor da expressão simbólica 5 + 6? A) –1 + -4 B) x .5 40. Tome como verdade que .6 simboliza a expressão x + y .

5E B) 1A .4E .2A .3C .RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 42. . Considere as colunas esquerda (números) e direita (letras) abaixo: 1) Envelhecimento A) Jornalismo 2) Células – Tronco B) Urbanização 3) Ensino Universitário C) Pirâmide etária 4) Liberdade de expressão D) Cotas raciais 5) Migrações E) Avanço biológico Qual a correspondência entre elas? A) 1B . Tome como verdadeiras as seguintes afirmações: . .5B E) 1E .4A . .Esta ave canta.O animal do lago é um pato.4B .Todos os patos são brancos.3C . Tome como verdadeiras as seguintes afirmações: . É certo concluir que o animal do lago é branco? A) Sim B) Não 45.2B .2D .Carlos é mais rico do que Luiz.3A .5D C) 1E . É certo concluir que João é mais rico que Carlos? A) Sim B) Não 44.2E .Todos os machos das aves cantam. Tome como verdadeiras as seguintes afirmações: . Considere as colunas esquerda (números) e direita (letras) abaixo: V_RG_S 35 . É certo concluir que essa pedra reluz? A) Sim B) Não 46.5D 48. Tome como verdadeiras as seguintes afirmações: .3A .Luiz é mais pobre do que João.3D .4C .Uma certa pedra é ouro.2C . É certo concluir que essa ave é macho? A) Sim B) Não 47.5B D) 1C . Considere as palavras abaixo: Que duas delas tem entre si a mesma relação que as palavras REMÉDIO e CURA? A) B e E B) C e D C) A e D D) A e C E) A e E 43.Qualquer pedra que reluz é ouro. .4D .

ALCA E) Movimento operário Qual das alternativas abaixo poderia entrar no local marcado com pontos de interrogação (?).5D B) 1E . dando continuidade à seqüência? 16) Considere a seqüência abaixo: 36 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 .5B 49.5 C) Revolução Russa D) CEE.3E .3A .4C .2C . Considere a seqüência abaixo: A) Peron B) AI .4B . NAFTA.3A .RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO 1) Socialismo 2) Coletivização da economia 3) Lideranças carismáticas 4) Militarismo 5) Blocos econômicos Qual a correspondência entre elas? A) 1C .3E .2D .3A .2B .4E .5D C) 1A .2D .5B D) 1E .4A . Considere a seqüência abaixo: Qual das alternativas abaixo poderia entrar no local marcado com pontos de interrogação (?).5D E) 1C . dando continuidade à seqüência? 50.4B .2C .

Qual afirmação que. enfraqueceria a conclusão acima? A única afirmação que descaracteriza nexo causal é: C As mulheres estão mais sujeitas a desenvolver a doença. Idades: 2. B 16. 20. a selva é o habitat do macaco. 3.Basta observar que o último número de cada linha é sempre um quadrado perfeito. letra B 12. se verdadeira. sexta. EUA. Escolha a resposta mais adequada: O macaco está para a selva como o camelo para _____? O macaco vive na selva. então a resposta certa é: B . Escolha a resposta mais adequada: Fumantes inveterados correm mais risco de desenvolver no olho uma doença que não tem cura e pode causar cegueira. Escolha a resposta mais adequada: V_RG_S 37 . com idade entre 50 e 59 anos. Os médicos de um hospital de Boston. quarta. afirmaram que os fumantes têm duas vezes e meia mais chances de desenvolver a degeneração muscular. letra D 6. em 1980. letra A 13. 7. Segunda-feira 2. independente do fato de serem fumantes ou não. letra B . sexta ou sábado. letra D 5. logo o número 119 possui o número 99 acima.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Qual das alternativas abaixo poderia entrar no local marcado com pontos de interrogação (?).853 mulheres. 2 10. dando continuidade à seqüência? 1. letra B 8.Deserto 19. LETRA p GABARITO 1 GABARITO COMENTADO 18. o anterior 120 possui 100 acima. D 14. letra D 4. 9. B 17. um defeito na retina que pode levar à cegueira. a) Segunda ou quarta-feira b) Quinta ou domingo c) Quarta. logo a linha que possui o número 119 termina com o número 121. letra C 11. Essa conclusão foi tirada pelos médicos a partir de um estudo realizado com 31. E 15. sábado ou domingo d) Segunda. letra E – Qual é o filho do pai da mãe do filho ? É o tio 9.

3._9_ ._10_ . 3.3 – soma de um em um. Edgar terminou em terceiro. Não houve empates. Davi. Adão. Adão não terminou em último. Qual das seguintes sentenças contém o raciocínio mais similar ao apresentado no exemplo acima? A única sentença cuja lógica é a mesma é: A Pessoas pobres pagam poucos impostos. As seguintes sentenças são todas verdadeiras sobre o resultado da corrida: Benedito terminou imediatamente antes ou depois de Davi. Qual das seguintes é uma ordem possível de corredores no final da corrida. esta mulher paga menos impostos. A diferença entre a idade de André e o dobro da idade de Joana é de 10 anos. Se Edgar terminar antes de Benedito. André terá o dobro da idade de Joana. 2. As questões 23 a 25 são baseadas no texto a seguir: Seis corredores diferentes – Adão. ou 6º. . Se Adão terminar em quinto. Benedito não vem imediatamente antes ou Na A sentença correta é: E Carlos. Benedito. Qual a idade de André? As sentenças 1 e 2 conduzem à mesma coisa: 1: A+10 = 2(J+10) = 2J + 20 A = 2J + 10 2: A = 2J + 10 Portanto: E A questão não pode ser respondida só com as informações recebidas. 09 C.5 – soma dois. Davi. Adão está em último Nas sentenças C e D. Este animal é um mico-leão. Escolha a resposta mais adequada: Considerando que: 1. e 5. 5. 22. 11 21. Benedito 24. Esta mulher é pobre.soma três III) números primos – resposta 11 B.__? A três possibilidades lógicas: I) 1. por isso. este animal está desaparecendo. 2. 10 D.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Que número completa a seqüência 1. 7. do primeiro para o último? Na sentença A. Edgar e Francisco – competem em uma corrida. Resulta que a única sentença possível é: C Davi deve terminar em primeiro ou segundo 25.soma um. Escolha a resposta mais adequada: O mico-leão está desaparecendo. 7. qual das seguintes tem de ser verdadeira? Se Adão é quinto. Edgar. Daqui a 10 anos. Francisco.7. Por isso.2. as configurações possíveis são 1 2 3 4 5 Edgar Adão Benedito nem Davi podem ser 4º.soma de dois em dois II) 1. qual das seguintes tem de ser falsa? As configurações possíveis são 1 2 3 4 5 Edgar Benedito Davi Edgar Davi Benedito 6 6 Benedito Davi 38 PETROBRAS 2007 & REFAP 2007 . Carlos. Edgar não é terceiro Na sentença B.2. 23.

A 35. C 36. C 42. E 32. D 28. B 34. B 45. não se atende às regras. D 41. A V_RG_S 39 . C 40. C 33. C 46. E 29. se alguém terminar em quinto que não Davi ou Benedito.B/D 49. C 37. C 30. D 38. B 27. C 39. B 47. C GABARITO 2 31. A resposta certa (falsa) é: B Adão termina em quinto 26. C 50. A 48. C 43. C 44.RACIOCÍNIO LÓGICO-QUANTITATIVO Portanto.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful