A MASSIFICAÇÃO DA IMAGEM E A ALFABETIZAÇÃO VISUAL DAS CRIANÇAS

Preste atenção nas ilustrações. O livro para para os pequenos leitores - hoje como ontem - não é só texto. A ilustração gráfica dos livros infantis é essencial à alfabetização visual da criança. A cor, a sutileza das nuances e das variações, a textura, a linha, o espaço, o ritmo, a forma como os elementos se compõem dentro do desenho, a dinâmica da imagem e da história que está sendo contada. Nesse nosso admirável mundo contemporâneo, três quartos do que uma criança recebe como informação, no seu intenso e múltiplo dia a dia, vêm da visão: cinema, televisão, mídia da publicidade, flyers, outdoors, banners, a tela do computador, o design industrial, a nova arquitetura urbana: uma "colagem" multifacetada e policrômica de diferentes mídias e objetos visuais nos cercam por todos os lados. Em um mundo em que tudo é subjugado pela visualidade, a palavra escrita também pode se perder. Por isso, a função da ilustração gráfica do livro infantil, em nosso tempo, é sobretudo o de ajudar a criança a não sucumbir à massificação da imagem. Desafiar o espírito, acender a curiosidade, incitar ao saber. Enfim, estimular a criança a encontrar dentro de si mesma os valores estéticos que vão dar conteúdo e sentido à sua vida. Para que quando adulto possa olhar uma obra de arte e nela encontrar um novo estado de alma, um novo significado, uma nova compreensão de si mesmo e dos outros. A ilustração que aqui vemos, de Wagner Passos, do álbum Illustrations, é um belo exemplo. Lírico, intimista, suave e instigantemente surrealista. É um verdadeiro tratado sobre delicadeza humana, inocência e solidão.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful