P. 1
trabalho ana mendes

trabalho ana mendes

|Views: 12|Likes:

More info:

Published by: Rousejanny Da Silva Ferreira on Feb 07, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/18/2013

pdf

text

original

Texto dissertativo com tema: “A importância das teorias do desenvolvimento para processo ensino-aprendizagem em dança”

As teorias do desenvolvimento compartilham influencias mútuas com as propostas pedagógicas e concomitantemente, com o ensino de dança. Neste texto abordarei questões relativas as idéias de Piaget, Vygotsky e Wallon; as teorias da educação, segundo Demerval Saviani; o processo de ensinoaprendizagem e pratica pedagógica da dança e inter-relações entre estas questões. Cruzando os textos lidos para a elaboração deste texto, podemos observar, e mais que isso, compreender e localizar nossas práticas pedagógicas, a nossa atuação enquanto professor, as fases de desenvolvimento da criança e refletir em que meio estão as discussões sobre o ensino da arte no ambiente escolar e as novas perspectivas para uma dança que tenha significados mais amplos e conscientes da realidade da educação e da sociedade. Começaremos explicitando as principais características que definem as teorias do desenvolvimento dos autores citados acima: Jean Piaget (1896-1980): Sua abordagem traz o individuo como construtor de conhecimento, e a formação das estruturas cognitivas em relação as situações estimuladoras oriundas do ambiente físico. Piaget lança categorias dentro de sua teoria da Epistemologia genética, tratando do desenvolvimento da inteligência e a construção do conhecimento que são: inteligência, assimilação, acomodação, equilibração, abstração empírica, abstração reflexiva e estágio. Em sua perspectiva construtivista, não traz o contexto social como fator primordial para se entender o processo de aprendizagem e desenvolvimento humano, fator que aparecerá com grande força nos próximos estudiosos. Seus estudos foram e são de grande importância as discussões a respeito do

Lev Vygotsky(1896 – 1934): Seus estudos partem do processo de desenvolvimento que vai do contexto social.desenvolvimento cognitivo. Vygotsky traz um novo olhar para estas pesquisas ao dar um caráter social à psicologia por considerar o legado da história do desenvolvimento cultural da humanidade. Elas são: Plano 1: Filogênese – história da espécie humana. . Plano 4: Microgênese – aspecto mais microscópico do desenvolvimento.pré-operatório (2 a 7 anos) . Seu foco é explicar os fenômenos psicológicos como resultante das transformações genéticas presentes no desenvolvimento da criança e alicerçados pelo contexto cultural e social. Desta forma.operatório (7 anos em diante) A partir de discordâncias e reelaboraçoes da idéias de Piaget surgiram outros estudiosos que proporam outras maneiras de compreender o desenvolvimento humano como Wallon e Vygotsky. para o entendimento no qual o individuo se desenvolve. Nesse sentido.sensório-motor (0 a 2 anos) . Plano 3: Sociogênese – história cultural do meio da espécie. no qual o conhecimento é socialmente construído e culturalmente transmitido. lança seus estágios de desenvolvimento divididos em: . Além disso. Vygotsky aborda a questões como a apropriação e transformação da cultura herdada e a ontogênese individual – sequencia de acontecimentos importantes ocorridos em paralelo e como decorrência da historia cultural. Piaget defende que a criança precisa sair de uma postura subjetiva-egocentrica para uma crescente objetividade-sociocentrica. Plano 2: Ontogênese – história do indivíduo da espécie humana.

(1 a 3 anos) Personalista. O grupo dominante se apropria das resultados da produção social relenagando os demais a condição de marginalizados. reconhecer e transformar o contexto social em que estão inseridos. 4. . a crença é na capacidade humana de mudar. Marginalidade entendida como fenômeno inerente a própria estrutura da sociedade. a discussão toma proporções mais amplas por analisarem o papel e contexto social da criança. (0 a 1 ano) Sensório motor e projetivo. Teorias pedagógicas As teorias educacionais podem ser classificadas em dois grupos: educação como instrumento de equalização social. a cultura e o social. Estes estágios são: 1. entretanto. permeados pela afetividade. Na abordagem dialética do fenômeno psicológico. Assim como Piaget. e por isso se mantém um olhar atento às mudanças históricas. culturais e sociais. Acredita que o desenvolvimento psicológico apresenta conflitos. assim como veremos nas teorias da educação a seguir. contradições e descontinuidades e traz a cognição alicerçada em categorias. Impulsivo – Emocional.a partir de interações no social – para uma ação intrapessoal. traz uma carga marxista que valoriza a história. com os pesquisadores Wallon e Vygostky. 3. atenta para as formas de comunicação intersubjetiva e os aspectos afetivos afirmando que toda ação interativa é afetivamente determinada. 2. o processo dialético e a relatividade das direções e possibilidades Wallon acredita que a emoção é a base inicial da formação do indivíduo e as distinções entre o eu e o outro se dão através disso. também formula estágios de desenvolvimento. (3 a 6 anos) Categorial (6 a 11 anos) Puberdade e Adolescência (11 anos em diante) Piaget se difere dos pesquisadores dialéticos por desenvolver uma teoria baseada fundamentalmente na cognição e nas estruturas de pensamento. superação da marginalidade e o segundo grupo as teorias que tendem a ser a educação um instrumento de discriminação social. inteligência e a pessoa. emoções.Henri Wallon (1879 – 1962):Assim como Vygotsky. Já na dialética. denominadas campos funcionais que são: movimento. apresentando a direção do desenvolvimento da relação interpessoal . 5. logo um fator de marginalizaçao.

Manteve a expansão da escola em limites suportáveis pelos interesses dominantes Tecnicismo: principio de racionalidade. A escola se organiza centrada no professor. silencioso da escola tradicional e da lugar a um espaço alegre. O imporyante não é aprender. a qualidade. Tirar o lugar disciplinador. mas entende-lo como rejeitado. tem o papel de difundir e trasmitir os conhecimentos acumulados pela humanidade e sistematizados logicamente. Onde a marginalidade deixa de ser vista sob o ângulo da ignorância. Baseado no estimulo e na relação viva que se estabelece entre professor e aluno. Agravou o problema da marginalidade.Nesse sentido a educação se converte na marginalidade cultural e especificamente escolar. crendo na possibilidade de corrigir a marginalidade através da escola. pois deslocou o eixo da preocupação do âmbito político para o técnico pedagógico. Vygotsky e Wallon. Surge o movimento escolanovista esboçando uma nova maneira de interpretar a educação. o experimental. a espontaneidade. tornar o ensino objetivo e operacional. . Cabe ao aluno assimilar os conhecimentos que lhe são transmitidos. movimentado e vivo. Papel da escola tradiconal: instrumento para equacionar o problema da marginalidade. eficiência e produtividade. Pedagogia nova:mantem a crença no poder da escolae suua função de equalização social. Sentir-se aceito pelo grupo. que transmite conteúdo numa gradação lógica. do lógico para o psicológico. Itens a abordar: • Elementos principais das teorias de Piaget. do esforço para o interesse. e através dele pela sociedade Desloca a questão do intelecto para o sentimento. mas aprender a aprender.

Teorias pedagógicas por Saviani.• • • • Concordâncias e divergências entre elas. . teorias do desenvolvimento e aprendizagem em dança. espaçamento entre linhas 1.5. Número de páginas: mínimo 7 máximo 10. Fonte: Arial 12. • Interconexões entre teorias pedagógicas. • Aplicabilidade das teorias do desenvolvimento ao processo ensinoaprendizagem em dança. Características do processo ensino-aprendizagem em dança. Práticas pedagógicas da dança na atualidade.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->