REVOLUÇÃO FRANCESA

Profª Liana Suzuki

Definição
Revolução Francesa foi o conjunto de eventos que, de 1789 a 1799, alterou o quadro político e social da França, até então dominada pelo Antigo Regime. Destruição do Absolutismo e do Feudalismo na França Construção de uma Nova Ordem Política, Econômica e Social, baseada no Capitalismo e no Poder da Burguesia.

Antecedentes
Sistema Político = Absolutismo Monárquico Sistema Econômico = Feudalismo Sociedade = Estamental (com pouca mobilidade social)

Causas
Contradições entre as atividades Capitalistas em crescimento e a permanência de relações Feudais de produção, que impedia uma maior expansão da economia e desenvolvimento da Burguesia. Excessiva intervenção do Estado em assuntos de ordem econômica, com práticas mercantilistas restritivas, impedindo o avanço do liberalismo econômico. Aumento da divida pública do país, agravado por extravagantes gastos reais e por guerras constantes e desastrosas, como a Guerra dos Sete Anos (1756-63) e a Guerra de Independência das Treze Colônias, ambas contra a Inglaterra.

Causas
Excessiva cobrança de impostos sobre o Terceiro Estado: às vésperas da Revolução os camponeses pagavam cerca de 80% de suas rendas em impostos. Contato com Ideais Revolucionários, seja pela Revolução Americana de 1776, seja pelo próprio florescimento de ideais do Iluminismo. Profunda insatisfação das massas populares por causa da miséria: em 1788-1789 os trabalhadores urbanos utilizavam 88% de seus salários apenas para adquirir o pão, alimento básico na França.

Divisão da sociedade francesa
A divisão da sociedade francesa também pode ser considerada causa da revolução, pois não havia mobilidade social. A sociedade era dividida em três estados: 
  1- 1° Estado: Clero (0,5%) 2- 2° Estado: Nobreza (1,5%) 3- 3° Estado: Povo (incluindo a burguesia, somavam 80%)

Os privilégios se concentravam nas mão do clero e da nobreza. Lembrando que economia e vida intelectual era impulsionada pela burguesia. Além disso, apenas o terceiro estado pagava impostos. Porém, este dinheiro não estava sendo suficiente para sustentar o custo do estado francês.

Os Estados Gerais
Para tentar impor a reforma fiscal, Luís XVI convocou uma Reunião dos Estados Gerais. Reunia membros dos 3 estados. Seria feita, então, uma votação, que poderia ocorrer de duas maneiras: por estado ou por cabeça. Não houve consenso.

O 3° Estado força a criação da Assembléia Nacional e exige uma Constituição.

Monarquia Constitucional
Formação da Assembléia Nacional Constituinte em 9 de julho (1789-1791) Objetivos 
Limitar o poder monárquico.  Excluir as massas populares da participação política. (O voto censitário)  Instalar um Estado segundo os princípios do liberalismo. (liberdade econômica e defesa da propriedade privada)

Monarquia Constitucional
Principais acontecimentos  Tentativa de Reação da Nobreza e da Corte contra a Assembléia Nacional.  Levante em Paris e tomada da Bastilha, em 14 de julho de 1789.  O ³Grande Medo´ ± camponeses invadem castelos da nobreza feudal e executam famílias inteiras.

Monarquia Constitucional
Foi criada a Constituição de 1791 que estabeleceu igualdade relativa, pois era baseada no sufrágio censitário. Legislação para manter os interesses da burguesia Foi criada também a Declaração de Direitos dos Homens e do Cidadão, que defendia o direito à liberdade e à igualdade jurídica. Áustria e Prússia tentam invadir a França e chegam até Paris. A Assembléia dá armas ao povo e afasta o perigo externo. A chamada Comuna de Paris decreta o fim da Monarquia e proclama a República.

Fases: Convenção Nacional
Abolição da Monarquia Constitucional Proclamação da República A Assembléia Nacional passa a se chamar Convenção A Convenção passa a ser eleita por voto universal masculino (todos os homens podem votar independente de sua renda) 21 de janeiro de 1793 Família Real Francesa é guilhotinada

GIRONDINOS
Grupo mais moderado

JACOBINOS
Grupo mais Radical Representantes da pequena burguesia e dos sans-cullotes Defensores da República Democrática A favor da Execução de Luis XVI sem julgamento Contra o voto censitário, a favor do voto universal masculino Contra à Guerra Externa

Dois Grupos

Representantes de setores burgueses mais enriquecidos Defensores da Monarquia Constitucional Contra a Execução de Luis XVI

A favor do voto censitário (baseado na renda)

Favoráveis à Guerra Externa

Convenção Nacional
República Girondina (setembro de 1792-junho de 1793) Características Incapazes de suprir as necessidades do país A posição deles a favor da conciliação com a monarquia os levou à perdição Incapazes de conter a especulação financeira e os altos preços dos alimentos São derrubados pelos Jacobinos e os sans-cullotes Os mais representativos deles eram o deputado Brissot e o Ministro Roland

Fases: Convenção Nacional
República Jacobina (2 de junho de 1793-27 de julho de

1794) Aprofunda e radicaliza o processo revolucionário Criação do Tribunal Revolucionário (Comitê de Salvação Pública) Instauração de uma Nova Constituição (1793), que estabelece:  Obrigatoriedade do ensino público e gratuito  A Lei do Máximo (tabelando os preços dos salários e alimentos)  Confisco os bens da nobreza emigrada (Reforma Agrária)  Organização de um Exército Revolucionário Popular (que liquida a ameaça estrangeira)  Voto Universal Masculino

Convenção Nacional
Política do Terror: Robespierre age de forma implacável. Desagrada tanto a extrema esquerda (Hérbert) quanto a alta burguesia (Danton) Com a morte de Hébert e Danton, Robespierre perde bases políticas e o apoio das massas. Os Girondinos lançam um golpe de estado chamado Reação Termidoriana.

Convenção Nacional
Robespierre, Jacques Hébert e Danton

Fases: Diretório
Ocorrido de 1795 a 1799, o Diretório foi uma fase conservadora. Autoritário, baseado na aliança com o exército cria logo uma nova Constituição suprimindo o voto universal masculino. Com a França imersa no caos, e sob a ameaça de ataques internos e externos, a alta burguesia articulou entregar o poder a alguém influente e poderoso. Napoleão Bonaparte. Instaurou o Consulado, dando início ao período napoleônico em 18 de Brumário (10 de Novembro de 1799.