P. 1
Conteúdos gramaticais

Conteúdos gramaticais

5.0

|Views: 2,437|Likes:
Published by Paula Cruz

More info:

Published by: Paula Cruz on Feb 22, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/18/2015

pdf

text

original

Ficha Informativa - alguma gramática …

VALOR EXPRESSO

APRECIATIVA MODALIDADE Categoria gramatical que serve para exprimir a atitude do falante relativamente àquilo que diz e a quem o diz.

Expressa apreciações, isto é, exprime umjuízo de valor sobre uma situação, utilizando-se construções exclamativas e verbos como lamentar, gostar, apreciar, admirar". Certeza Quando o locutor assume uma posição de certeza relativamente à verdade ou falsidade do enunciado.

- É lamentável a situação do país. - Gosto imenso de te ver assim!

EPISTÉMICA A atitude do locutor baseia-se no grau de conhecimento que detém sobre o juízo emitido.

Os homens não ouviam as palavras do orador seiscentista. Cesário Verde criticou a burguesia.

Probabilidade Quando o locutor não assume a verdade ou falsidade do enunciado, baseando-se, por isso, em hipótese ou inferências.

- Talvez Eça de Queirós desconhecesse o ambiente rural. - Provavelmente a imprensa não estava habituada à inovação poética cesariana. - Duvido que os escritores sejam reconhecidos,

DEÔNTICA O locutor procura agir sobre o interlocutor, impondo, proibindo ou - sautorizando a expressa.

Permissão Quando o locutor coloca a possibilidade de escolha, sem quaisquer restrições.

Podes apresentar o trabalho sobre um dos autores estudados 1 - Estão autorizados a entrar depois do professor.

Obrigação Quando o locutor procura impor ou proibir a realização daquilo que o enunciado expressa,

- Devem prestar atenção aos conteúdos temáticos2 - Tens de acabar o exercício até amanhã. - Não podem deixar de ouvir os conselhos do pregador Vieira.

RELAÇÕES DE HIERARQUIA E DE INCLUSÂO
HIPERONíMIA Relação hierárquica de inclusão de significado entre duas unidades lexicais, que parte do geral (hiperónimo) para o especifico (hipónimo) e viceversa. Relação de inclusão semântica entre duas unidades lexicais, onde existe uma relação de dependência entre a parte (merónimo) e o todo (holónimo), confirmada por marcadores como "é uma parte de/faz parte". ANIMAL hiperónimo de gato, cão, tigre,…

HIPONíMIA HIPONíMIA

Barco holónimo de proa, convés, leme…

HIPERONíMIA

1

2

3

Intransitivo (Não exige complementos) Transitivo direto (Seleciona um sujeito e um complemento direto.) Transitivo indireto (Seleciona um sujeito e um complemento indireto ou um complemento oblíquo.) Transitivo direto e indireto (Seleciona um sujeito, um complemento direto e um complemento indireto ou oblíquo) Transitivo-predicativo (Seleciona um sujeito, um complemento direto e um predicativo do complemento direto.) Verbo copulativo Existe nas frases em que há um sujeito e um predicativo do sujeito.
(ser, estar, ficar, parecer, permanecer, continuar, tornar-se, revelar-se…)

O autocarro chegou. O meu irmão já acordou. A Maria comprou um livro. Todos dizem que é verdade. O filme agradou à Carla. O filme agradou-lhe. O Pedro vai à serra da Estrela. O Francisco ofereceu um disco ao irmão. O Francisco ofereceulho. (lhe+o) A Cristina levou um gatinho para casa Considero este livro belíssimo. A Inês achou o teste muito fácil. A janela é alta. O meu avô está muito contente. Todos permaneceram em silêncio.

Verbo principal

Processos morfológicos de formação de palavras
Prefixação – consiste na adição de um prefixo derivacional a uma forma de base. Ex.: desfazer Sufixação – consiste na adição de um sufixo derivacional a uma forma de base. Ex.: felizmente Afixação Parassíntese - consiste na adição simultânea de um prefixo e de um sufixo derivacional a uma forma de base. A palavra resultante não permite a adição de apenas um dos afixos. Ex.: amanhecer Conversão – processo também denominado derivação imprópria, que integra uma unidade lexical numa nova classe de palavras, sem qualquer alteração formal. Ex.: olhar (verbo) > olhar (nome) Derivação não afixal – processo de formação de palavras que forma nomes a partir de verbos. Ex.: trocar > troca, troco Composição morfológica – processo de composição que associa um radical a outro(s) radical(ais) ou a uma ou mais palavras. De um modo geral, entre os radicais e a palavra surge uma vogal de ligação. Ex.: agr+o)+cultura> agricultura; luso+descendente> lusodescendente Composição morfossintática – processo de composição que associa duas ou mais palavras. A estrutura destes compostos depende da relação sintática entre os seus elementos, o que tem consequências na forma como são flexionados em número. Ex.: guarda-chuva, palavra-chave

Derivação

Composição

4

Classe
Próprio

Subclasse
Contável

Formas
Ana , Luís de Camões, Platão, Porto, Douro Avião, livro, carta, almofada Água, açúcar, felicidade, orgulho Multidão, turma, quadrilha, cardume manada, frota, souto Águia-macho/águia-fêmea; rouxinol, baleia A vítima, o indivíduo, a pessoa, a criança O jovem/a jovem; o aluno/ a aluna; o pianista/a pianista (pessoa) bonita, simpática, inteligente, elegante Primeiro (lugar), segundo (premiado), vigésimo (aluno) Crítica musical; parque infantil O, a, os, as Um, uma, uns, umas Este(s), esta(s), esse(s), essa(s), aquele(s), aquela(s), o(s) mesmo(s), a(s) mesma(s), Meu(s), minha(s), teu(s), tua(s), seu(s), sua(s), nosso(s), nossa(s), vosso(s), vossa(s), seu(s), sua(s) Certo(s), certa(s), outro(s), outra(s) Cujo(s), cuja(s) Qual? Quais? Quê? Algum, bastante, muito, pouco, tanto, vário quanto Todo(s), toda(s), qualquer, quaisquer, nenhum(a), nenhuns, nenhumas, tudo, cada Quanto? Um/uma; dois/duas; três Dobro (de), triplo (de) Meio/metade (de), terço (de) Eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas Me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes, se Meu(s), minha(s), teu(s), tua(s), seu(s), sua(s), nosso(s), nossa(s), vosso(s), vossa(s), seu(s), sua(s) Isto, isso, aquilo Este(s), esta(s), esse(s), essa(s), aquele(s), aquela(s) Alguém, ninguém, outrem, tudo, nada, algo, cada Algum(ns), alguma(s), bastante(s), certo(s), certa(s), muito(s), muita(s), outro(s), outra(s), pouco(s), pouca(s), tanto(s), tanta(s), vário(s), vária(s) Que, quem, onde, O/a qual, os/as quais, quanto(s), quanta(s) Quem? Que? o que? O quê? Porque? Porquê? Como? Onde? Quanto? Qual? Cada um, cada uma, cada qual, seja quem for, fosse quem fosse, quem quer que seja, o que quer que seja, qualquer que seja

Nome

Comum

Não Contável Coletivo

Epiceno Sobrecomum Nome comum de dois Qualificativo Adjetivo Numeral Relacional Definido Artigo Demonstrativo Determinante Possessivo Indefinido Relativo Interrogativo Existencial (variáveis em género e número) Relativo (variável em género e número) Universal Quantificador Interrogativo (variável em género e número) cardinal Numeral multiplicativo fracionário Pessoal (Formas átonas, quando junto do verbo, à esquerda, à direita ou no interior das formas do futuro e do condicional; e tónicas, as restantes) Possessivo Demonstrativo Pronome Indefinido Indefinido

Relativo Interrogativo Locuções pronominais indefinidas (equivalem a um pronome indefinido)

5

do predicado

Valor locativo Valor temporal Valor de modo

da frase

Valor modal Valor de orientação para o falante Valor de orientação para o domínio

Aqui, aí, ali, acolá, além, abaixo, acima, adiante, detrás, Agora, ainda, amanhã, antes, breve, cedo, depois, ontem… Bem, depressa, devagar, debalde, mal, melhor, lentamente Certamente, possivelmente, talvez, porventura Afortunadamente, felizmente, infelizmente Matematicamente, economicamente, socialmente, Assim, contrariamente, depois, finalmente, seguidamente não sim Assaz, bastante, muito, pouco, mais, menos, quase, apenas..

conetivo Advérbio negação afirmação de quantidade e grau

6

de inclusão e exclusão interrogativo relativo Valor de lugar Valor de tempo Locução adverbial Valor de modo Valor de negação Valor de afirmação Valor de quantidade Copulativa Adversativa Disjuntiva Conclusiva Explicativa Completiva Causal

Apenas, senão só, excepto, salvo, até, inclusivamente Onde? Quando? Porquê onde De cima, até aqui, por onde quer que Em breve, de manhã, de repente, de vez em quando Às cegas, às avessas, de propósito, a sós De maneira nenhuma, de modo nenhum, de forma alguma De verdade, de facto, com efeito, sem dúvida, com certeza Tão pouco, pelo menos E, nem ; não só… mas também Mas; no entanto, não obstante, ainda assim, apesar disso, de outra sorte Ou; ou…ou, ora…ora, quer…quer, seja…seja Logo; por conseguinte, por consequência Pois, que, porquanto

Coordenativa

Conjunção Locução conjuntiva

Que, se Porque, como, que, visto que, dado que, pois que uma vez que, já que Quando, mal, enquanto, apenas, agora que, Temporal desde que, antes que, assim que, logo que, depois que, até que, sempre que, todas as vezes que, antes de, depois de Para que, a fim de que, de modo a que, de Final maneira a que, Subordinativa Embora, conquanto, que ; ainda que, apesar de Concessiva que, mesmo que, posto que Se; a não ser que, conquanto que, salvo se, Condicional desde que Como, conforme, segundo, que qual, quanto Comparativa (depois de tanto); mais…(do) que, bem como, assim como, tal…qual Que (antecedida de tal, tanto de tal maneira, de Consecutiva tal modo); de maneira que, de modo que A, ante, após até, com, contra, de desde, em, entre, para, perante, por sem, sob, sobre, trás. Abaixo de, acerca de, acima de, adiante de, além de, antes de, apesar de atrás de, através de, debaixo de, defronte de, dentro de, depois de, diante de, graças a, junto a/de, para com, perto de, por entre Ah!, ih!, oh!, avante!, coragem!, eia!, força!, vamos!, bem!, bis!, bravo!, viva!, oxalá!, ai!, ui!, bolas!, chi!, caramba!, credo, !, puxa!, fónix!, irra!, hem!, hum!, mau!, ei!, ó!, olá!, psiu!, pst!, caluda!, chiu!, silêncio!, alto!, basta!, uh!

Preposição Locução Prepositiva Interjeição

7

8

MODIFICADORES DE FRASE O modificador da frase é a função sintática desempenhada por um constiuinte não seleccionado (exigido) por nenhum elemento da frase, podendo, por isso, ser omitido sem que a frase perca sentido: • Felizmente, o bom senso triunfou. | O bom senso triunfou. • Matematicamente, essa equação está errada. | Essa equação está errada. MODIFICADOR DO GRUPO VERBAL / PREDICADO Elemento acessório que modifica o sentido do predicado (O modificador apenas acrescenta informação ao grupo verbal). O João ontem partiu para o Porto. A Marta viajou de madrugada. A qAna cantou mal. A bomba explodiu ali. COMPLEMENTO OBLÍQUO Complemento seleccionado (exigido) pelo verbo, que pode ter uma das seguintes formas: - grupo preposicional que não é substituível pelo pronome pessoal ("lhe" / "lhes") - grupo adverbial - a coordenação de qualquer uma destas formas (por exemplo (iv)). O João foi a Nova Iorque. O João gosta de bolos. O João mora aqui.

9

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->