P. 1
o Novo Engenheiro Do Seculo

o Novo Engenheiro Do Seculo

|Views: 9|Likes:
Published by Ricardo Riu

More info:

Published by: Ricardo Riu on Mar 12, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/01/2014

pdf

text

original

CONSULTAS A INFORMAÇÕES HIERÁRQUICAS COM STORED PROCEDURES RECURSIVAS

A NOVA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE VOLTA REDONDA DA UFF: UMA NOVA EXPERIÊNCIA PARA O MERCADO DE TRABALHO
THE NEW SYSTEMS ENGINEERING PROGRAM AT VOLTA REDONDA ENGINEERING SCHOOL – UFF: A NEW EXPERIENCE AIMED AT THE ENGINEERING MARKET PLACE
Antonio Carlos Sá de Gusmão
Mestre em Engenharia de Produção Professor da UFF gusmao@metal.eeimvr.uff.br

RESUMO
Na última década do século passado e mais recentemente nos primeiros anos desse novo século, observamse várias mudanças ocorridas no mundo. Mudanças essas provocadas pela globalização, pelo novo cenário mundial, tanto econômico como político, e pela competitividade marcante dos mercados nos diversos blocos econômicos. Assim, tem-se observado que nesse novo contexto de competição entre as empresas no presente século, um dos fatores de maior prioridade, a ser desenvolvido, será o atendimento aos diferentes anseios da Sociedade. Nessa condição destacam-se a solução dos problemas ambientais, a qualidade e a eficácia na prestação de serviços aos cidadãos, entre outros. Portanto , é de suma importância a formação de novos profissionais para o mercado de trabalho, comprometidos com a busca da solução a tais anseios, o que justifica a formação de profissionais devidamente capacitados e qualificados na área de engenharia de produção, visando tornar as empresas mais competitivas para atenderem a esse clamor da Sociedade nessa nova era do nosso planeta. Palavras-chave: Qualificação, engenheiro de produção, mercado.

ABSTRACT
The world has completely changed in the period covering the last decade of the XX Century and the first decade of the new Century. These changes have been caused by globalization and by the new political and economic conditions of competitive economic blocks. We have then realized that in this new highly competitive world environment, the priority for the companies in the present century will be the fulfillment of the many society expectations. This condition demands solution for environmental problems to improve the quality and efficacy of services provided for citizens. Therefore the qualification of new professionals becomes an issue of paramount importance. Production engineering professionals must be qualified and able to contribute for more competitive companies to supply the society needs in this new era of our planet. Key words: Qualification, systems engineer, market place.

CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758

87

gostaríamos de mencionar essas características destacadas pelo Prof. o que justifica a formação cada vez mais de profissionais altamente qualificados na área de engenharia de produção. Espírito empreendedor e iniciativa para identificar problemas e visualizar soluções. observamos profundas mudanças tecnológicas ocorridas no mundo. acreditamos firmemente que essas características sejam indispensáveis a qualquer tipo de engenheiro. Assim. temos visto que dentro do novo contexto de competição entre as empresas no século XXI. Tais aspectos conduzirão à Sociedade a mudanças constantes e profundas. Assim. principalmente nas empresas das áreas de produção industrial. energia elétrica e de combustíveis bem como nas empresas de tecnologia de ponta. que atenda as necessidades das empresas em possuirem no seu quadro de trabalho profissionais que possam tornar as empresas mais atuantes e comprometidas com a Sociedade. como fator de alavancagem e competitividade das empresas. Porém. o objetivo desse trabalho é apresentar a formação do futuro Engenheiro de Produção da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda da Universidade Federal Fluminense. é de fundamental importância a formação de profissionais para o mercado de trabalho. Tal comprometimento reflete a busca de soluções aos diferentes problemas que afetam a vida plena hoje dos cidadãos da Sociedade do Conhecimento em nosso planeta. e o seu perfil como uma nova experiência de profissionais para o desenvolvimento do mercado de trabalho na atual Sociedade do Conhecimento. com destaque para os futuros engenheiros da área de telecomunicações. levarão as empresas a um cenário de maior competição. o perfil do novo engenheiro nesse milênio deverá conter algumas características peculiares. observadas com frequência nesse início de século. na solução desses anseios. Portanto. participando de cursos e seminários. Silva em seu artigo publicado em 1998 (8). 88 O NOVO ENGENHEIRO DO SÉCULO XXI O fenômeno da globalização e a constante mudança do cenário internacional. não observadas até então nos anos anteriores no século passado. sócio-econômicas. Mudanças essas motivadas pelo fenômeno da globalização. com implementação econômica e eficaz. culturais e até mesmo ambientais. Silva. Perseverança e determinação na busca de soluções rápidas. entre outros. tanto para os seus pares no mesmo grupo quanto para comitês externos tanto da empresa ou de seus clientes. fruto das influências políticas. CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 .ANTONIO CARLOS SÁ DE GUSMÃO INTRODUÇÃO Ao longo do século XX e mais intensamente na última década. um dos fatores relevantes será o atendimento aos diferentes anseios da Sociedade. Dentro desses anseios destacam-se as questões ambientais e a eficiência na prestação de serviços aos cidadãos. onde se inclui o engenheiro de produção. na busca permanente do seu desenvolvimento e expansão dos seus negócios. de forma a permitir uma maior eficiência das empresas nesse mercado mais competitivo. Portanto. etc. conforme mencionado pelo Prof. pelo novo cenário mundial nos diferentes blocos econômicos e pela competitividade das empresas. pretendemos mostrar que o perfil desse futuro engenheiro é preencher uma lacuna hoje existente no mercado. Dessa forma. Assim sendo. Capacidade para trabalhar eficientemente em pequenos grupos. Tal lacuna refere-se à formação específica de profissionais com qualidade técnica e gerencial. a saber: • • • • • “Capacidade de rápida e completa realização técnica. Facilidade de apresentar suas idéias de modo claro e objetivo.

gostaríamos de destacar alguns pontos obtidos do trabalho apresentado sobre 2) “ Que conhecimento você gostaria de ter trazido da ESCOLA e que teria alavancado o seu progresso pessoal dentro da Empresa?” (Pergunta feita a um grupo de engenheiros formados/admitidos na ACESITA em 1995/1996) a) “Ter uma formação mais sólida em Métodos de Análise e Solução de Problemas.” ( Silva. Marcos Marques do Departamento de Metalurgia Industrial. Set/2003) JUSTIFICATIVA PARA CRIAÇÃO DE UM NOVO PERFIL DO ENGENHEIRO NA ESCOLA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE VOLTA REDONDA (EEIMVR) Tendo em vista a formação desejada ao novo engenheiro a partir do ano 2000 e a necessidade contínua de revisão dos cursos de engenharia das instituições de ensino superior. condição básica para que os profissionais possam desenvolver procedimentos administrativos sem ferir os preceitos técnicos que deverão permear suas atividades. b) A Escola e a Empresa criarem condições para Estágio de longa duração e projetos de Iniciação Científica. d) As escolas estão se especializando em áreas já específicas. Esses pontos justificam a reformulação dos Cursos da Universidade Federal Fluminense. as Diretrizes para o Projeto Pedagógico de Graduação na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda. na área tecnológica. 1) “Avaliação dos engenheiros admitidos na COSIPA nos últimos 2 anos” Fonte: Anais do 1º ENEMET – Julho/2001 ( Apresentação do Prof. hoje profissionais no mercado de trabalho. Assim. com destaque para a Resolução CEN/ CES 11 (6) como também as exigências das empresas de nova formação acadêmica para os profissionais do mercado.” CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 89 . com destaque para os Cursos de Engenharia existentes nessa Escola. Sensibilidade para aspectos econômicos e financeiros e capacidade de análise econômica de projetos. Obsessão pelo cumprimento dos prazos e consecução de programas com sucesso.A NOVA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE VOLTA REDONDA DA UFF: UMA NOVA EXPERIÊNCIA PARA O MERCADO DE TRABALHO • • • • Capacidade de unir conhecimento técnico à gerência eficiente de projetos. verificamos ainda que essas características aqui mencionadas são da maior importância na formação do futuro engenheiro que queremos ter no mercado de trabalho nesse milênio que ora inicia-se. Marcos Marques sobre Diretrizes para o Projeto Pedagógico de Graduação na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). c) Ao término do Curso ter uma atualização tecnológica sobre Equipamentos e Processos (Estado da Arte). a saber: Ao analisarmos o cenário de hoje. de forma a atender as orientações constantes na legislação governamental em vigência (7). relegando a uma fomação mais geral a um segundo plano. quando da realização do 1º ENEMET (Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Metalúrgica e de Materiais). 57-58). faz-se necessária a revisão curricular dos cursos de engenharia. Facilidade para perseguir e trabalhar com fontes de financiamento e incentivos governamentais para projetos de alta tecnologia. Esses pontos foram observações colocadas por engenheiros recémfomados. pp. Volta Redonda. sob a Coordenação do Prof.

enquanto na escola universitária. a viver junto e a ser. Marcos Marques sobre Diretrizes para o Projeto Pedagógico de Graduação na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). usando para isso a sua concepção de empreendedorismo. Isso leva-los-ia à forma de assimilação de conhecimentos através do sistema “Aprender a Aprender”.” “Os Cursos de Graduação em Engenharia de Volta Redonda devem almejar estar entre os melhores do país e portanto proporcionar uma densa formação teórica/prática ao Aluno. dotando o estudante de ferramentas necessárias à pesquisa sistemática e permanente do saber. Importa. que beneficiados por ter aprendido a aprender e a empreender. para a produção do conhecimento. ter sua própria unidade de produção e contribuam assim para reduzir o flagelo do desemprego. Assim. para formar profissionais. como também monitorar e desenvolver os avanços científicos e tecnológicos.” Fundamentação Pedagógica • “É necessário introduzir no ensino superior métodos pedagógicos fundados na aprendizagem. Volta Redonda. a conhecer. que lhe permitam não apenas dominar as novas tecnologias que vão surgindo. igualmente promover o espírito de investigação. devemos basear-nos em 3(três) fundamentações básicas. Marcos Marques das Diretrizes para o Projeto Pedagógico da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). a saber: a) Fundamentação Filosófica c) “O novo engenheiro deve ter uma sólida formação científica básica e uma amplitude maior da educação geral e superior. o que implica rever métodos pedagógicos em vigor e dar ênfase. não mais a transmissão de conhecimento. e sim. futuros engenheiros.” Fundamentação Epistemológica Fonte: Apresentação pelo Prof. preparando-o para enfrentar os desafios da vida e do mundo do trabalho. estejam em condições de criar seus próprios empregos. Assim.” (11) • • “Os Cursos de Graduação deverão ter estrutura flexível e permitir que o profissional egresso tenha opções de áreas de conhecimento e atuação. Set/2003) • PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS PARA UMA NOVA FORMAÇÃO EM ENGENHARIA Temos observado ao longo do desenvolvimento e criação dos Cursos de Engenharia de Produção no Brasil que cada vez mais existe a necessidade de que os alunos. Set/2003 OBJETIVOS A SEREM ATINGIDOS COM A FORMAÇÃO DO NOVO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO EM VOLTA REDONDA Com base nas fundamentações básicas que apresentamos no item 4 anterior e tendo em vista a b) 90 CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 . é importante que os mesmos tornem-se capazes de atuarem como empreendedores na busca da sua qualificação e capacitação. venham a ser motivados a desenvolver a produção científica. as quais orientam o trabalho do novo Projeto Pedagógico na Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR) da Universidade Federal Fluminense (9)/(10). Para que isso seja possível dentro do processo de revisão curricular para formação do novo perfil do engenheiro de produção da EEIMVR. os alunos terão em suas mãos os instrumentos para aprender a aprender. Volta Redonda.ANTONIO CARLOS SÁ DE GUSMÃO Fonte: Anais do 1º ENEMET – Julho/2001 ( Apresentação do Prof.

financeira e de segurança) e com habilidades no relacionamento interpessoal que possibilitem sucesso no trabalho em equipe e nas apresentações em público. destacamos que a nova formação do engenheiro de produção pretendida pela Escola de Engenharia de Volta Redonda. contábil. verificamos nesse início de século. Volta Redonda. no que tange a solução dos seus problemas vividos no dia a dia. Projeto de Vida e preparado para ser um cidadão inserido nos contextos regional. Set/2003 • O PERFIL PROFISSIONAL DO FUTURO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE VOLTA REDONDA (EEIMVR) Em função de diferentes constatações colocadas pela Sociedade. a proposta é que esse novo Engenheiro. de acordo com as observações dos ex-alunos de cursos de engenharia. ter iniciativa. Dessa forma. com ênfase na habilitação específica desejada e com alternativas de capacitação na área de Ensino/ Pesquisa ou na área Gerencial/Empreendedora. Assim.” • Formar engenheiros especialistas.Essa demanda justifica a busca de profissionais engenheiros devidamente qualificados e capacitados para as empresas. Volta Redonda. cultural e sócio-econômica para atuar no mercado brasileiro. Marcos Marques das Diretrizes para o Projeto Pedagógico da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). conforme destacado pelo Prof. destacamos que o perfil 91 CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 . nacional e internacional. Adequada capacidade gerencial (nas funções administrativas. Essas características iriam contribuir de forma excepcional para o seu perfil profissional. e ainda com proficiência em Inglês e Espanhol. conforme apresentado no novo Projeto Pedagógico da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda da Universidade Federal Fluminense (UFF/EEIMVR). Marcos Marques na sua apresentação em Set/ 2003. ser crítico e empreendedor. Assim. pelo mercado ou para atuarem como gerentes na estruturação do planejamento estratégico dessas ações. Atitude Pró-Ativa. usar a imaginação. abordados no item 3 anterior. fruto do trabalho em desenvolvimento no âmbito da UFF/EEIMVR. gostaríamos de sugerir outras características a fazerem parte da formação do novo engenheiro de produção a ser formado por essa conceituada instituição de ensino na área de Engenharia. Conhecimentos gerais e sensibilidade humana. isto é. terá como principais objetivos: tornariam mais competitivas na busca de soluções para essa demanda e atenderiam plenamente à Sociedade. tenha o seguinte perfil na sua formação profissional: • “Forte embasamento de conhecimentos técnicocientífico e operacional para atuação na Indústria.A NOVA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE VOLTA REDONDA DA UFF: UMA NOVA EXPERIÊNCIA PARA O MERCADO DE TRABALHO necessidade de atendimento às empresas com um quadro de profissionais altamente capacitados e qualificados para tornarem as empresas mais competitivas no mercado e ainda. comercial. hoje profissionais no mercado. Set/2003 Além dessas importantes características aqui anteriormente colocadas. A reestrutuação curricular deve privilegiar o ensino centrado no Aluno e possibilitar que o mesmo participe da construção de sua formação – Aprender a Aprender -. a necessidade que temos de atender a demanda nova do mercado. latino-americano e global. Marcos Marques das Diretrizes para o Projeto Pedagógico da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). • • • Fonte: Apresentação pelo Prof. quer seja para criar soluções aos problemas apresentados pelos clientes. ambiental. entendemos que as empresas se • Fonte: Apresentação pelo Prof. quer seja para o desenvolimento de novos projetos.

durante a realização da I Semana de Engenharia de Produção da UNIVERSO. a saber: ♦ “Matemática e informática ♦ Tecnologia ♦ Língua estrangeira” Cabe salientar que. em importante palestra proferida na Universidade Salgado de Oliveira – UNIVERSO. podemos imaginar que para a execução adequada desse papel será exigido uma fomação específica para esse profissional. vale a pena ainda destacarmos outras pontos essenciais na formação profissional do aluno de engenharia para definição do perfil do engenheiro de produção desse novo milênio. segurança. Naquela ocasião. • Capacidade de desenvolver processos e sistemas que permitam controlar e operar os sistemas operacionais das empresas em outros blocos econômicos. no mês de maio passado. Marcos Marques da Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda no seu trabalho do novo Projeto Pedagógico para os Cursos de Engenharia nessa Escola. O PAPEL DO FUTURO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE VOLTA REDONDA E O MERCADO DE TRABALHO Dentro do papel a ser desempenhado pelo futuro Engenheiro de Produção a ser formado pela UFF/ EEMIVR. Esses pontos foram colocados pelo Prof. como por exemplo. Freitas. ele enfatizava a necessidadde dos alunos se preocuparem e terem conhecimento básico e fundamental em 3(três) pilares. e outras ferramentas relacionadas com pesquisa e desenvolvimento em TI. bem como na solução dos problemas industriais e de satisfação plena pelos cidadãos com relação à eficiência da prestação de serviços junto à Sociedade. tomando-se como referência o caso do engenheiro metalúrgico. A área de prestação de serviços representa hoje uma grande lacuna. qualidade. • Conhecimento das técnicas novas de engenharia. Por outro lado. na área de prestação de serviços (exemplo: finanças. Ela foi discutida amplamente com outros professores da Comissão de Revisão Curricular da UFF/EEIMVR. • Pensamento crítico e uma nova concepção de criatividade na busca permanente de solução dos problemas apresentados às empresas. com base nas discussões anteriores desse trabalho. • Capacidade de implementar cada vez mais a sua condição de capital intelectual para proporcionar uma análise e interpretação adequada dos problemas apresentados pela sociedade. Portanto. acreditamos que o mesmo será nas questões ambientais. devidamente capacitado e qualificado para atuar na forte demanda de mercado. conforme explanado pelo Prof. deverá contemplar também as seguintes características: • Sólida formação técnico-científica que o permita acompanhar e controlar o desenvolvimento tecnológico. Tal figura representa a proposta desenvolvida pelo Prof. já que foi identificada a falta e quase total inexistência de engenheiros devidamente qualificados e preparados para enfrentar os desafios que as empresas colocam para atendimento eficaz nos diversos tipos de serviços prestados à Sociedade. para atender as necessidades atuais e diferenciadas das empresas num novo cenário de competição no século XXI. que proporcione o pleno domínio do desenvolvimento técnico-científico em termos de engenharia global. na questão de preservação de energia e solução para novas alternativas de energia. etc). o qual pela sua forma de atuação no mercado e pelo seu projeto de vida poderá ter uma concepção formada pela Figura 01 apresentada a seguir. auditoria em serviços. porém 92 CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 . o futuro engenheiro de produção deverá estar preparado adequadamente para o novo mercado de trabalho.ANTONIO CARLOS SÁ DE GUSMÃO profissional desse futuro engenheiro para atuação no mercado. isto é. Freitas.

ao nosso ver. Volta Redonda. Assim. Fonte: Apresentação pelo Prof. quando os mesmos possuem uma tendência vocacional bastante forte para trabalho com a matemática e a área tecnológica. engenharia de produto. gestão de empresas. engenharia e administração econômica e empreendedorismo. Enfatizamos que tal proposta apresenta as possibilidades futuras de formação desse engenheiro. entendemos que desse modo os futuros engenheiros estarão capacitados para desenvolver. Marcos Marques das Diretrizes para o Projeto Pedagógico da Escola de Engenharia Industrial Figura 01 Visão Geral da Proposta de Formação do Futuro Engenheiro da EEMIVR para o seu Novo Papel no Mercado de Trabalho Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR). conforme apresentado na Figura 01. vemos uma grande parcela desses candidatos voltados para a escolha de carreira profissional da Engenharia de Produção. Contudo. ao engenheiro de produção.A NOVA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE PRODUÇÃO DA ESCOLA DE ENGENHARIA DE VOLTA REDONDA DA UFF: UMA NOVA EXPERIÊNCIA PARA O MERCADO DE TRABALHO também aplicável. gestão da qualidade e sistemas de produtividade. de acordo com a sua opção de vida e o seu papel profissional futuro a desempenhar no mercado. Set/2003 CONSIDERAÇÕES FINAIS Temos observado ao longo dos anos no meio universitário que não tem sido a principal opção por parte dos candidatos ao ensino superior a escolha por um curso de engenharia. com as 93 CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 . O enfoque dado nesse ramo da engenharia contempla matérias básicas estipuladas pelo MEC bem como os conhecimentos fundamentais aplicados de gerência de produção.

de 11 de Março de 2002” – Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia . Natal – RN. Universidade Salgado de Oliveira – UNIVERSO. Universidade Salgado de Oliveira – UNIVERSO. Jan / Fev / 1998. Mai/2003. Antonio de Araújo Jr. Anais da III Jornada Científica da UNIVERSO e II Encontro Anual de Iniciação Científica. MEC – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA . segundo as características aqui apresentadas na sua formação acadêmica/profissional estarão em condiçoes de participar e atuar eficazmente no mercado de trabalho dessa nova Sociedade do Conhecimento. INEP. Antonio Carlos Sá de. 57 e 58. Out/2001. para que possa proporcionar aos seus cidadãos uma melhor condição de vida em nosso planeta. Niterói – RJ. Jun/2003. de forma a possuir um novo perfil profissional para atuar no mercado de trabalho. PróReitoria Acadêmica . “O Novo Papel do Engenheiro de Produção no Século XXI como Fator de Competitividade das Empresas no Mercado”. Brasília – DF. Niterói – RJ. Set/2001. Universidade Salgado de Oliveira – UNIVERSO. Niterói.UNIVERSO. Universidade Salgado de Oliveira . Conferência Regional da UNESCO. UFF – UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – “III Seminário de Reforma Curricular dos Cursos de Engenharia da UFF”. Antonio Carlos Sá de. MEC – MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA . Palestra proferida na V Jornada Científica da UNIVERSO e IV Encontro Anual de Iniciação Científica. GUSMÃO. Mar/2002. Câmara Superior de Educação – Conselho Nacional de Educação. UFF – UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – “Diretrizes para Política de Graduação na UFF”. “O Novo Perfil do Engenheiro de Produção na Universidade Brasileira no Novo Milênio”. págs. SILVA. Assim. UNESCO – “Política e Estratégias de Reforma de Ensino Superior na América Latina e Caribe”.. o qual certamente fará parte de um cenário cada vez maior de competição. Antonio Carlos Sá de. acreditamos que aqueles futuros engenheiros que estiverem devidamente qualificados e capacitados. Set/99. Ago/2003. Brasília – DF. 1999.. GUSMÃO. eficazes e de baixo custo.. Anais do Congresso Brasileiro do Ensino da Engenharia. “Manual de Avaliação do Curso de Engenharia de Produção”.... – “ O Engenheiro de Produção na Economia Globalizada”.RJ. Caribe. Portanto. Wainer S.PROAC – UFF. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GUSMÃO. Universidade Federal Fluminense – UFF. o novo engenheiro de produção do século XXI a ser formado pela Escola de Engenharia Industrial Metalúrgica de Volta Redonda deverá conter sólida formação nas características descritas nos itens anteriores. Recebido em 10/01/2006 Aprovado em 20/02/2006 94 CADERNOS DE ESTUDOS E PESQUISAS / Ano X / Nº 23 / ISSN 1517-5758 .RJ. Ambientais”. NiteróiRJ. Sociedade essa que hoje clama mais ainda por soluções práticas. “O Novo Perfil do Engenheiro de Produção Numa Visão Ambiental no Século XXI”. Palestra proferida na I Semana de Engenharia de Produção da UNIVERSO. Mar/2002. Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN. “Resolução CNE/CES 11. . Nov/1996.COBENGE 99. FREITAS. Anais do IX Simpósio sobre Meio Ambiente e IV Simpósio sobre Direito Ambiental.“Como será o Engenheiro do ano 2000”.ANTONIO CARLOS SÁ DE GUSMÃO habilidades requeridas pelo mercado. NiteróiRJ. suas atividades técnicas básicas bem como desempenhar adequadamente suas funções gerenciais nas empresas. GUSMÃO. acreditamos que com base no contexto apresentado. “Preparando os Engenheiros de Produção para o Mercado de Trabalho no Novo Milênio na Busca de Solução das Questões Revista TELEBRASIL. Niterói. Antonio Carlos Sá de.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->