UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOLOGIA SERVIÇO DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO

NORMAS PARA CITAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS
(Baseadas na NBR 10520, ago. 2002, da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT)

Trabalho elaborado pela bibliotecária Eliana Rotolo

São Paulo 2005

..3 Uso do grifo ................ 1..................................2 SUMÁRIO Pág..1 Referência da citação ...................... 2.......................... 1....1 Utilização da expressão latina “apud” (citado por) ........................................... 5......... 1 CITAÇÃO ..........1 Notas de referência ..............................................................2 Notas explicativas .......................................6 Obras de um mesmo autor e datas de publicação coincidentes ................................................................................3 Outras expressões e abreviaturas ...........5 Sobrenomes coincidentes ...........................................................................2 Documento possuidor de volume.................................................. nomes de eventos ou cuja referência inicie pelo título ........ 1............1 Paginação na citação indireta ............................................................2 Uso dos colchetes ................................2 Informações extraídas de obras de um mesmo autor publicadas em anos diferentes ............................. 1..... 4 CITAÇÃO DE CITAÇÃO ............ tomo ou seção ......................................................................1 Início da referência da citação ............ 4.............................................................................................3 Aspas na citação direta .............................................................................................3 Citação relativa a mais de uma fonte ................................................ 2 CITAÇÃO DIRETA ..................................... 3 CITAÇÃO INDIRETA ....................... 3............................ 2...................................................... 3............................................................................................................................................................................................ 5 NOTAS DE RODAPÉ ............................................................................................................................................................................. 2................... 5..................... 3............ 1....... 5........4 Aspas simples ............... 1......................................................................................4 Citação de autores coletivos.. 11 11 11 12 12 13 13 15 16 4 4 4 5 5 5 5 6 6 8 8 10 10 ........... 3...................

............. BIBLIOGRAFIA ....................3 ÍNDICE ............................................ 17 19 .....................................................................................................................................

1 Início da referência da citação: A referência de uma citação é iniciada exatamente da mesma forma que se inicia a referência bibliográfica na qual o texto citado está incluído. podendo ser reproduzido literalmente (citação direta. a citação também deverá conter o sobrenome do primeiro autor . 1. esta supressão deve ser explicitada através de reticências entre colchetes: [. a citação também deverá ser construída citando-se o autor coletivo.”. 2002. 2002. esses acréscimos ou comentários devem aparecer entre colchetes. p. 9). em caixa alta. em caixa alta.2 Uso dos colchetes: . 1). • Se a referência começar pelo sobrenome do primeiro autor seguido de “et al.. em caixa alta. • Se a referência iniciar pelo autor coletivo. a citação deverá iniciar também pelo sobrenome do autor ou dos autores. resumindo ou traduzindo (citação indireta ou livre) ou uma informação extraída de fonte intermediária (citação de citação). ou os sobrenomes dos autores. em meio à citação.” (MENDES et al. suprimem-se trechos do texto citado... • Se a referência bibliográfica começar pelo título.] . seguido da expressão et al.4 1 CITAÇÃO “Menção de uma informação extraída de outra fonte. p. em caixa alta.” (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.Quando. literal ou textual). .. “O autor lança mão de um texto original para extrair a citação. 1. interpretando. então a citação deverá começar pelo título. ou seja: • Se a referência daquela obra indica o sobrenome do autor.Quando houver acréscimos do autor em meio à citação que está sendo feita.

p. 1. 1.: (SILVA.5 1. 1998b.: (COMPARATO. de. 1991. p. utilizar letras minúsculas logo em seguida à citação dos anos de publicação.em que o uso de aspas é obrigatório -. Ex. esta ênfase pode ser dada por meio de grifo. Ex.. J. Quando mesmo assim existir coincidência. tanto nas referências das citações quanto na Bibliografia. 51) e (SILVA. 103). No caso do destaque ter sido dado pelo próprio autor do texto citado.4 Aspas simples: Utilizam-se aspas simples quando. a expressão “grifo nosso”. o próprio autor do texto citado utilizou aspas naquela expressão.44). 1999. 1.5 Sobrenomes coincidentes: Quando houver coincidência de sobrenomes. havendo a necessidade porém. .. em itálico ou negrito. deve-se acrescentar as iniciais dos prenomes dos autores. p. colocar ao seu final.3 Uso do grifo: Quando existir a necessidade de se destacar algumas palavras ou expressões do texto citado. 97) e (COMPARATO. deve-se utilizar a expressão “grifo do autor”. os prenomes deverão vir por extenso. em meio a uma citação curta . com coincidência de datas de publicação. 1998a.6 Obras de um mesmo autor e datas de publicação coincidentes: Quando houver obras de um mesmo autor. M. no momento de se fazer a referência da citação entre parênteses. p.

e a página de onde foi extraído o texto citado. “Citação direta. 2). p. 2002.1a) “Os sítios estão distribuídos nos diferentes ecossistemas do Parque. Exemplos: 2. 2. Anne-Marie. à ortografia. e à pontuação exigidas. Imagens da Pré-história = Images de la Préhistoire = Images from Prehistory: Parque Nacional Serra da Capivara. respeitando todas as características formais em relação à redação. ** Caso o autor já tenha sido citado naquele parágrafo. dois importantes arqueólogos clássicos pretendem estabelecer a ponte entre a Arqueologia Tradicional e a New Archaeology. p.. [S. literal ou textual: é a que um autor transcreve. o sobrenome do autor citado – em caixa alta -.l. seguido também de vírgula. .” (SARIAN. 2003. na chapada.1 Referência da citação: Costuma-se citar. seguido do ano de publicação do material. 9). nos vales e nos ‘canyons’. 2. 2003. p. o texto. p.” (MENDES et al.” (PESSIS. dentro de parênteses. literalmente. Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: PESSIS. 44). 2002.6 2 CITAÇÃO DIRETA Citação direta: “Transcrição textual de parte da obra do autor consultado” (ABNT. 69). na cuesta. de outra fonte. 1999.1b) “Nos anos 80. seguido de vírgula.]: Fundação Museu do Homem Americano: Petrobras. daí só deverão ser registradas a data de publicação e a paginação dentro dos parênteses.

em termos gramaticais. 1999. grifo feito pelo autor do texto citado].” (McGUIRE. se o autor elaborou o texto que ora constrói na primeira pessoa do singular.7 Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: SARIAN. ou seja. 3. tradução nossa)*. b) Criticar el mundo. e não pelo autor do texto agora construído.1c) Em seu artigo. p. 1999. NAVARRETE. 69) comenta que “nos anos 80. p. p. Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: . 2. 181). Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia.ou “grifo do autor”. o pronome possessivo “nossa” deva estar de acordo com a “pessoa” utilizada no texto.” 2. b) Criticar el mundo. Arqueologia da imagem: aspectos teóricos e metodológicos na iconografia da Héstia. São Paulo. 181. Haiganuch Sarian (1999. Haiganuch. pois esta dará a impressão que se refere à tradução feita pelo autor citado.1d) McGuire e Navarrete (1999. Suplemento. 69-84. y c) Actuar sobre el mundo. NAVARRETE. * [Creio eu que. n. p. 2. 181) consideram que “una arqueología radical que aspire a afectar el cambio social tiene tres metas en su método: a) Conocer el mundo. 1999. O mesmo vale para “grifo nosso” – grifo feito pelo atual autor . se o texto que ele está construindo está na terceira pessoa do singular. ele não poderá utilizar a expressão “tradução do autor”. a palavra “nossa” deveria ser substituída por “tradução minha”. Porém. dois importantes arqueólogos clássicos pretendem estabelecer a ponte entre a Arqueologia Tradicional e a New Archaeology. deveria haver o seguinte acréscimo à referência da citação: (McGUIRE.” OU “Una arqueología radical que aspire a afectar el cambio tiene tres metas en su método: a) Conocer el mundo.1e) Caso a citação acima estivesse traduzida para o português. p. y c) Actuar sobre el mundo.

com espaçamento simples entre linhas. NAVARRETE. 2 v. deve ser citado com recuo de 4 cm da margem esquerda. Suzanne. 1. Exemplo: Segundo Tassinari (c1993. deve ser citado entre aspas. OU (TASSINARI. Entre motocicletas y fusiles: las arqueologías radicales anglosajona e hispana. 1. 2.. c1993. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia. c1993. tomo ou seção deverá ser citada após o ano. o volume.. Exemplo: Eis mais algumas informações para as quais Anne-Marie Pessis nos chama a atenção: Esses comportamentos pautados da sociedade humana. Randall H. 181-199. Quando possuir mais de três linhas. em parágrafo independente. Roma: L’Erma di Bretschneider. tomo. Existe uma cenografia das figuras e demais . p. v.8 McGUIRE. ritos de reconhecimento e submissão pelo gesto e pela postura. aparecem claramente não apenas nos temas tratados nas pinturas rupestres. a não ser que haja a citação de dois ou mais artigos daquele mesmo autor pertencentes ao mesmo título de periódico e referentes ao mesmo ano de publicação. 2. v. mas na maneira como são dispostas as figuras sobre o suporte rochoso. 47). 47) Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: TASSINARI.. p. p.tomo ou seção: Caso o documento citado possua volume. seção ou algo semelhante. Rodrigo. e antes da paginação. com letra menor que a do texto utilizado.3 Aspas na citação direta: Quando o texto citado possuir até três linhas. e não a periódicos.2 Documento possuidor de volume. 3. 1999. Esse tipo de volume se refere a monografias (livros) com vários volumes. Il vasellame bronzeo di Pompei. Suplemento. e sem aspas. . n.

permite identificarem-se conjuntos padronizados de figuras. 2003. p. França et al. Neste caso. Porém. com escolhas cenográficas específicas que caracterizam a comunicação gráfica de um grupo (PESSIS. (2003. apesar da NBR 10520/ago. elaborada com recuo). 74). . em meio à citação textual. 110) recomendam usar as aspas quando houver a necessidade de. as aspas explicitam exatamente quais são as palavras do autor do texto e quais as do autor citado. p. fazer-se uma interrupção para introduzir um comentário do autor. uma disposição padronizada sobre o espaço pictural. por esta razão. O estudo da temática das figuras.9 componentes gráficos. quando são reconhecíveis. 2002 não recomendar o uso de aspas quando a citação for maior de três linhas (e.

Apesar de livres. . 2002. creio ser recomendável incluir a paginação sempre que for possível. “Ocorre quando se reproduzem idéias e informações do documento. Exemplos: 3. transcrever as próprias palavras do autor.1a) Como lembra Green (1992). London: Routledge. .. * [Este “grifo do autor” se refere ao grifo feito pelo autor citado.” (FRANÇA et al. Porém.. 2002. a paginação é opcional. sem. 111. não necessitando de aspas. Symbol and image in Celtic religious art. 16). Miranda. p. p. 2). entretanto. 2003. 3.. devem ser fiéis ao sentido do texto original. a não ser quando a informação que se está transmitindo é conhecida largamente naquele contexto. 1992) Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: GREEN.10 3 CITAÇÃO INDIRETA Citação indireta: “Texto baseado na obra do autor consultado” (ABNT.1 Paginação na citação indireta: Nas citações indiretas. 279 p.” (MENDES et al. e não pelo atual autor]. OU (GREEN. grifo do autor)*. “Citações indiretas ou livres são reproduções de idéias de outrem sem que haja transcrição literal das palavras utilizadas. 1992. p..

Geografia do Brasil. mencionam-se obras de um mesmo autor publicadas em anos diferentes. José Bueno.3b) O surgimento e crescimento dos movimentos messiânicos nas Guianas estão claramente relacionados à necessidade de criação de novos espaços de identificação coletiva e.11 3. 1994). Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: CONTI. DAMIÃO et al.). nos últimos anos. 3. conseqüentemente. FURLAN. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. 1986). HILL. 1960.2 Informações extraídas de obras de um mesmo autor publicadas em anos diferentes: Quando. 2003. CARDOSO. separadas por ponto e vírgula: 3. WRIGHT. 1971. Ex. BUTT. 168). p. numa mesma citação indireta. Sueli Ângelo. a exploração dos recursos naturais da Amazônia tem sido realizada. BUTT. todas elas devem ser citadas em ordem alfabética.4 Citação de autores coletivos.1b) Segundo Conti e Furlan (2003. 3. por um extrativismo altamente predatório.. 3. nomes de eventos ou cuja referência inicie pelo título: Exemplo: . 1991. In: ROSS. de uma ação política supra-local (BROWN. 1987. Jurandyr L. separados apenas por vírgula. 2002. p. 2003. COLSON.3 Citação relativa a mais de uma fonte: Quando a informação se refere a mais de uma fonte. 67-207. 3.3a) Muito tem se discutido acerca de Gestão do Conhecimento no Brasil (BARROSO. todos os anos devem ser citados. 2001). Geoecologia: o clima.: (MACEDO. Sanches (Org. PLONSKY. os solos e a biota.

1c) Agiganta-se. também. p.1a) “[. 11-12).1b) “A indústria da informação. 190). p. p. Na Bibliografia ou em Nota de Rodapé: FARRISS.. 4. conquista y colonización de América a quinientos años. 190).1 Utilização da expressão latina “apud” (citado por): 4. 1). isoladamente. “A citação de citação é aquela em que o autor do texto não tem acesso direto à obra. não produz conhecimento.. havendo risco de má interpretação ou de incorreções. valendo-se de citação constante em outra obra.] Esse tipo de citação deve ser evitado ao máximo. já que a obra não foi consultada. 1968 apud FARRISS. ou interpretada. 4 CITAÇÃO DE CITAÇÃO Citação de citação: Citação direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original (ABNT. p.]. México: Fondo de Cultura Económica. 2003. 4. levando em conta o caráter temático da condição humana. nos debates sobre gestão do conhecimento e informação corporativa (SEMINÁRIO DE INFORMAÇÃO CORPORATIVA. Pode ser reproduzida literalmente.. frente à exacerbação das carências sociais e do desenvolvimento tecnológico. que é ser ao mesmo tempo indivíduo/sociedade/espécie [..12 São questões identificadas e apontadas. 20.” (MENDES et al. 1990 apud SOUZA.. Conquista y cultura: los mayas de Yucatán. 2002. Carmen (Comp. p. resumida ou traduzida [.] deve formar-se nas mentes com base na . grifo meu). p.). A educação deve conduzir à ‘antropo-ética’.” (BARRETO.. 2002.] senhores maias integraram expedições militares” (SCHOLES. 1994. Descubrimiento.. ARAUJO. A ética [. 1991. ROYS. 183). em contrapartida. 1994. Nancy M. a importância da ética como elemento norteador das funções docentes.. 4. In: BERNAND..

em nota de rodapé. * “São usados algarismos arábicos. 5.. p. Há as notas de referência e as notas explicativas (MENDES et al. cada nota deve ser iniciada numa nova linha. com numeração única e consecutiva para cada capítulo. 50). desde que não haja possibilidade de confusão com outras intercaladas. 2002. sendo que em alguns casos é preferível repetir as referências. 49).” (ABNT. 2002. tantas vezes quantas forem necessárias. podendo também aparecer na margem esquerda ou direita da mancha gráfica. 49).].” (MENDES et al. . p. 2002. ao mesmo tempo. p.. em uma mesma página. O uso dessas expressões ou abreviaturas deve ser evitado. 2). p. se as houver. seção ou parte.1 Notas de referência: “Notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras partes da obra onde o assunto foi abordado.” (MENDES et al. estas – as comunicações pessoais .. porém. 2002.” (ABNT. com caracteres menores do que o utilizado no texto.. existirem notas de referência e/ou explicativas e comunicações pessoais. De qualquer modo. 59-60). As subseqüentes. (MORIN. podem ser adotadas expressões [idem.13 consciência de que o humano e. p. parte da espécie [. podem aparecer sob forma abreviada. 2002. observações ou aditamentos ao texto feitos pelo autor. p. “Devem ocorrer na mesma página onde ocorre a chamada numérica do texto. em nota de rodapé.deverão vir antes daquelas. deve ser completa. Para sua indicação.. tradutor ou editor.. 2002. parte da sociedade. uma vez que dificultam a leitura da obra. 2000 apud CALDEIRA.” (MENDES et al. ibidem] para evitar repetição desnecessária de títulos e autores. 2). p. indivíduo. 50). São separadas do texto por um traço contínuo de 3 centímetros e digitadas em espaço simples. 2002. 5 NOTAS DE RODAPÉ “Indicações. * Se. * “A primeira referência. Não se inicia a numeração a cada página.

p. Portanto. só pode ser citada na mesma página ou folha da citação a que se refere. Ex. = o mesmo autor. Pós-moderno e barroco.1. London: Routledge. 5.1a) Idem ou Id. 1987.14 5. Rio de Janeiro..1. p. 8. Cadernos de Mestrado/Literatura UERJ. opus citato ou op. A questão medieval. Coloquial e barroco. 1994. só pode ser citada na mesma página ou folha da citação a que se refere. Ex. 347-361. 28-55. London: The British Museum. Indica que a citação é referente a uma obra já citada no texto. 5. 1992. p. a2) HANSEN.1c) Opus citatum. 32. cit. Rio de Janeiro: Paz e Terra.1. p. 51. The Celtic myths. Idem. p.1 Expressões utilizadas: 5.: GRAMSCI. só pode ser citada na mesma página ou folha da citação a que se refere. . porém não imediatamente anterior. Portanto. = na mesma obra. 1992. op. América: descoberta ou invenção.1. embora a obra seja diferente da imediatamente anterior. cit. 73. Portanto.: Exemplos: a1) GREEN. Symbol and image in Celtic religious art. Antonio.1b) Ibidem ou Ibid. In: ______. Miranda. O autor é o mesmo. João Adolfo. Rio de Janeiro: Imago: Editora da UERJ. Ibidem. n. Idem. = na obra citada.: SARIAN. 2000. Ex. A parte citada pertence a mesma obra referenciada em nota imediatamente anterior.

Expressão utilizada para mencionar a mesma página ou folha de uma obra já citada.1f) Loco citato ou Loc. = no lugar citado. Ex.. Ex. 1992. 2).: Para mim [suas] habilidades argumentativas de rastreamento são ciência de ação [.: SARIAN. 2. 5. São Paulo: Companhia das Letras. Confira ou Cf. Com quase toda a certeza.cit. 5. Ex. p. C.. 233 et seq. SAGAN. 2002.1. sem haver a necessidade de que a obra esteja na referência imediatamente anterior.. p. só pode ser citada na mesma página ou folha da citação a que se refere. que não possam ser incluídos no texto. cit. 1 . loc. = aqui e ali (a expressão “passim” indica referências genéricas a diversas partes do texto. Miranda..].]. v.]1. 5.1g) Sequentia ou et seq.1. Pode-se indicar a página inicial e final relativa ao conteúdo das informações citadas). p. Ex. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro.1e) Confronte. 301-309.1. 1996.1.. esclarecimentos ou explanações.. London: Routledge. Symbol and image in Celtic religious art. (quando se recomenda a consulta a outra obra ou a alguma nota do texto). 42. 5. passim.15 5.2 Notas explicativas: “Notas usadas para comentários.: Cf. = seguinte ou que se segue (expressão utilizada quando não se quer mencionar todas as páginas ou folhas consultadas da obra referenciada). O desenvolvimento das habilidades de rastrear a caça proporciona uma poderosa vantagem no processo de seleção da evolução [. sem a identificação de páginas determinadas. 1999. Portanto.: ARAÚJO. o pensamento científico tem nos acompanhado desde o início [. p.” (ABNT. GREEN.1d) Passim ou Pass.

= ilustrações ou ilustrado in = em infra = abaixo loco citato ou loc. ou ibidem = na mesma obra idem ou id. = no lugar citado opus citatum ou op..t = sem notas tipográficas supra = acima v. (sequentia) = seguinte ou que se segue sic.l. 45): ap. segundo ca.g. capítulo ou parte.3 Outras expressões e abreviaturas (PESSOA et al. ou apud = citado por. = o mesmo autor il. supra = conferir linhas ou páginas anteriores ou acima e.v. (verbi gratia) = por exemplo v. (sine nomine) = sem editora seq. tal qual s. = assim mesmo.16 Também aqui se utilizam algarismos arábicos. = exemplo i. = página(s) passim ou pass. com numeração única e consecutiva para cada seção. = aqui e ali q. compare cf. = queira ver s.n. cit. = isto é ibid. vide v. 1993. (sine loco) = sem local s. = ver original . = na obra citada p. (circa) = aproximadamente (usado para datas) cf. 5. = veja.o. (exempli gratia) = por exemplo et al. p. cit.d. = volume ou veja vid. ou et alii = e outros ex. = sem data s. infra = conferir linhas ou páginas adiante ou abaixo cf. ou ilust.n. = confronte.g.e.

(5. 5.3) Citação. 3. 5. 5. Uso dos (1.1b. 2) Citação de duas fontes ou mais (3.1. e. Uso do (1.4) ex. Obras de um mesmo.3. 3.1a. e Datas de publicação coincidentes (1. 2.1) cf. 4.1.1c) Autor. 5. supra (5.1. Tipos de (1) Citação de citação (1. (5. 2.3) Aspas simples (1.1d) Data de publicação coincidente (1.6) Autor.1e. 3. (1.4) Autores. (5.3) Ibidem (5. 4.3) cf.1.1a) Autor.3) Citação.3) Citação indireta (1.1d.3) et al.2.1c. Nome de (3. 3) Citação literal VER Citação direta Citação livre VER Citação indireta Citação textual VER Citação direta Citação traduzida (2. 5.1. Obras de um mesmo (5. 2.e. e Datas de publicação diferentes (3.2. infra (5. Referência da (1. 4) Citação direta (1.1.g. Obras de um mesmo. Dois ou mais (2. (5. 3.3) Evento.3) cf.1.1e.3) Aspas (2.6) e outros VER et al.1a. 4.3. 3. (5.1. 5. 2.1a.17 ÍNDICE apud (4. 2. 2.3) Caixa alta (1. Definição (1) Citação.3) .1b.1e. 4) i.4. 4.3) Grifo. 4. 3) Colchetes.1b) Autores de sobrenome coincidente VER Sobrenomes coincidentes ca. 4.2) Autor coletivo (1.1e.1.

1a. (5.v.d. (5.18 Idem (5.3) Paginação (2.1c) Título.n. (5. 2.1. 3.g. 5.1.3) s. 3. Recuo de (2. 3. 3. 3.3) sequentia (5. 3) Tradução nossa (2.1g.1.3) Recuo de texto VER Texto.1a.1.t.3) p. 4. 5.1b. (5.1d.3) In (5.o.1a.1e. (5. 5.4.1c.1c) Paginação na citação indireta (3.1b.3) Maiúsculas.3) Volume (2.2.3) v.3) Sobrenomes coincidentes (1.1e) v.3) infra (5.2) passim (5.3) sic (5.1a. Recuo de s. 4.3) loco citato (5.1e.3) s. Entrada pelo (3.1a. 5.4) Tradução da citação VER Citação traduzida (2. Uso de VER Caixa alta Notas explicativas (5. 5.1.3) vid (5.5) supra (5.3) S.3) il.3) Texto.3) v. (5.l. (5. 5.1d) opus citatum (5. 5. 2.1) Notas de rodapé (2.1f.1.1.n.3. (5.2) .2) Notas de referência (5. 4. (5.3) q. 2. (5. 5.1.

2001. Belo Horizonte: Editora UFMG. CUNHA. 2003. Niterói: Intertexto. Júnia Lessa. 104 p. 50 p. Marlene Gonçalves. FRANÇA. Anamaria da Costa. Citações e notas de rodapé: como padronizá-las. NBR 10520: informação e documentação. Colaboração de Ana Cristina de Vasconcellos. 63 p. Guia para apresentação de trabalhos acadêmicos. CURTY. Marlene Gonçalves. Maria Helena de Andrade Magalhães e Stella Maris Borges. Lúcia Carvalheira. MENDES. Anamaria da Costa. PESSOA. OLIVEIRA. CURTY. Recife: Massangana: Fundação Joaquim Nabuco. 2002.). Citações: quando. CRUZ. 1993. Manual para normalização de publicações técnicocientíficas. revista e ampliada. Maringá: Dental Press. Edilice de Santana. Maria do Carmo Andrade (Org. apresentação. 6. onde e como usar (NBR 10520/2002). Maria Tereza Reis. CRUZ. 2002. . ed. dissertações e teses.19 BIBLIOGRAFIA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 7 p. 230 p. Rio de Janeiro. citações em documentos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful