Como referenciar e citar pelas normas de da ABNT – NBR 6023 e NBR 10520

Por Sandra M O X Marinho

Rio de Janeiro 2007

A referência bibliográfica
A referência bibliográfica é um conjunto de informações que permite identificar uma publicação ou documento, quer seja ela impressa, uma imagem ou eletrônica. É composta de elementos essenciais e, no caso de necessidade, acrescida de elementos complementares. Os elementos essenciais, que são informações indispensáveis à identificação do documento. São de modo geral: autor, título, edição, local, editora e data, e variam conforme o tipo de publicação a ser referenciada. Os elementos complementares, são acréscimos que permitem melhor caracterizar os documentos.

Regras gerais para apresentação
 Para compor cada referência deve-se obedecer à seqüência dos elementos, de forma padronizada.  As referências são alinhadas somente à esquerda do texto.  Utilizar espaço simples.  Separadas entre si por espaço duplo.  Após toda pontuação deve ter um espaço.  Uniformizar o recurso tipográfico para o título (negrito, grifo ou itálico) utilizado para destacar o elemento título em todas as referências de um mesmo documento.  Este recurso não se aplica às obras sem indicação de autoria ou de responsabilidade, ou seja, cujo elemento de entrada é o próprio título, já destacado pelo uso de letras maiúsculas na primeira palavra, com exclusão de artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas.  Se utilizar os elementos complementares estes devem ser utilizados em todas as referências.  Indica(m)-se o(s) autor(es), de modo geral, pelo último sobrenome, em letras MAIÚSCULAS, seguido do(s) prenome(s) e outros sobrenomes, abreviado(s) ou não.  Recomenda-se o mesmo padrão para abreviação de nomes e sobrenomes, usados na mesma lista de referências. Os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula, seguido de espaço. 

As referências podem ser localizadas:
No rodapé No fim de texto ou de capítulo Lista de referência Antes de resumos, resenhas e recensões

MODELOS DE REFERÊNCIA
Monografia no todo –
são os livros, folhetos e trabalhos acadêmicos (teses e dissertações e monografias de graduação ou especialização). Elementos essenciais Autor(es). Título e subtítulo. Edição. Local: Editora, Data. ALBERTS, Bruce, et al. Biologia molecular da célula. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997. REY, Luis. Dicionário de termos técnicos de medicina e saúde. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, c2003. SILVA, Iran Mendonça da. Esquistossomíase hematóbica : avaliação clínica em militares brasileiros procedentes de Moçambique, África. 2003. 81 f. Dissertação (mestrado em Medicina Tropical) - Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2003. ZINNAT: pó para suspensão oral. Responsável técnico: Milton de Oliveira. Rio de Janeiro: Glaxo Wellcome, 2003. Bula de remédio.

Monografia no todo em meio eletrônico
oInline     

:

são os disquetes, CD-ROM,

Acrescentar a informação relativa à descrição física do meio eletrônico Acrescentar o endereço eletrônico entre os sinais < > precedido pela expressão “Disponível em:” Acrescentar a data de acesso ao documento precedida pela expressão “Acesso em:”

Autor(es). Título e subtítulo. Edição. Local: Editora, Data. Descrição física do meio eletrônico. ALVES, Castro. Navio negreiro. [S.l.]: Virtual Books, 2000.Disponível em: < http://www.terra. com.br/virtualbooks.htm>. Acesso em: 10 jan. 2002. PRATA, Aluizio. Bibliografia brasileira sobre a doença de Chagas. Uberaba: FMTM, 1999. 1 CD-ROM. REY, Luis. Parasitologia médica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, c2005.

CD-ROM. Complemento multimídida dos livros Parasitologia e Bases da parasitologia médica.

Parte de monografia – são Capítulo, Volume, Fragmento e outras partes com
título e autor(e) próprio(s) Elementos essenciais Autor(es). Título da parte. Expressão ‘In: Referência completa da monografia no todo, com a indicação das páginas, se houver. CONSOLIDAÇÃO do SUS redefine o papel da Epidemiologia. Súmula, Rio de Janeiro, n.88, p.4, jun./jul, 2002. In: Coletânea Radis 20 anos : 1982, 2002 . Rio de Janeiro : ENSP, 2004. CDROM 1. MORFOLOGIA dos artrópodes. In: ENCICLOPÉDIA multimídia dos seres vivos. [S.l.]: Planeta de Agostini, c1998. CD-ROM 9. POLÍTICA. In: DICONÁRIO da língua portuguesa. Lisboa: P. Informática, 1998. Disponível em: <http:www.priberman.pt>. Acesso em: 8 mar. 1999. SANTOS, F. R. dos. A colonização da terra do Tucujús. In: LEVI, G.; SCHMIDT, J. (Org.). História dos jovens 2: a época contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. cap. 3, p. 15-24.

Publicação periódica inclui:
 A coleção como um todo (usado por livreiros, bibliotecas ou editoras)  As partes são: fascículo ou número de revista ou boletim, número ou caderno de jornal, artigos científicos de revistas, editoriais, matérias jornalísticas, seções, suplemento, edição especial, reportagens etc. Elementos essenciais Autor(es). Título da parte, artigo ou matéria. Título da publicação, Local de publicação, volume, nº do fascículo, nº ou letra da parte (se houver), paginação inicial e final, Informações de períodos e datas das publicações, Ano. Particularidades que identifiquem a parte. MÃO-DE-OBRA e previdência. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, Rio de Janeiro, v. 7, 1983. Suplemento. AS 500 maiores empresas do Brasil. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 38, n. 9, set. 1984. Edição especial.

VIEIRA, Cássio Leite; LOPES, Marcelo. A queda do cometa. Neo Interativa, Rio de Janeiro, n. 2, inverno 1994, 1 CD-ROM. CABRITA, H. B, et al. Prospective study of the treatment of infected hip arthroplasties with or without the use of an antibiotic-loaded cement spacer. Clinics, São Paulo, v.62, n.2, p.99-108, 2007. A IMPORTÂNCIA da informação na era digital. Gazeta Mercantil, São Paulo, 24 out. 2000. Empresas e Carreiras, p. C-1.Comunicações. LIMA, Raul. A vida desconhecida do revolucionário alagoano Padre Caldas. Separata de: Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, v. 312, p. 283312, jul.-set. 1976. AHUNU, B.K.; OSEI-AMPONSAH, R. Influence of terminal age of weighing on growth curve parameters in N´Dama cattle. J. Appl. Anim. Res., Izatnagar, v. 10, n. 1, p. 49-58, 1996. CASO, Fabiana. Criança lê sim, e muito, é só saber contar histórias. Jornal da Tarde, São Paulo, 16 jul. 2000. Disponível em: <http://www.jt.estadao.com.br/ /suplementos/domi/2000/07/16/domi010.html>. Acesso em: 1 fev. 2002. RESUMOS: 4. Congresso Sul-Brasileiro de Medicina do Esporte. Rev. Bras. Méd. Esporte, São Paulo, v. 8, n. 5, p.185-205, set./out. 2002. Obs: Em matérias jornalísticas a paginação fica após a data de publicação, seção, caderno ou parte. Quando não houver seção, caderno ou parte, a paginação do artigo ou matéria precede a data. DELLA NINA, Marcelo. Os caminhos de Santiago. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 16 maio 1992. Idéias/Livros, p. 8-9.

Evento como um todo – são um conjunto de documentos reunidos como produto
final do próprio evento : atas, anais, proceedings, resultados, etc. Elementos essenciais Nome do evento, numeração (se houver), ano, local (cidade) de realização. Título do documento (anais, atas, tópico temático etc.) – se houver. local de publicação. Edição (se houver). Editora. Data da publicação REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE QUÍMICA, 20., 1997, Poços de Caldas. Química: academia, indústria, sociedade: livros de resumos. São Paulo: Sociedade Brasileira de Química, 1997.

Evento como um todo em meio eletrônico
Nome do evento, numeração (se houver), ano, local (cidade) de realização. Título do documento (anais, atas, tópico temático etc.) – se houver. local de publicação. Edição (se houver). Editora. Data da publicação. Descrição física do meio eletrônico CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA, 12., 2003, Brasília, DF.Conferência Sérgio Arouca. Brasília, DF: Ed. MS, 2004. 1 CD-ROM. CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFPe, 4., 1996, Recife. Anais eletrônicos... Recife: UFPe, 1996. Disponível em: <http://www.propesq. Ufpe .br/anais.htm.>. Acesso em: 21 jan. 1997 EXPOEPI. MOSTRA NACIONAL DE EXPERIÊNCIAS BEM-SUCEDIDAS EM EPIDEMIOLOGIA, PREVENÇÃO E CONTROLE DE DOENÇAS, 5., 2005. Anais... Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006. SEMINÁRIO NACIONAL DE SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA, 1., 2004, Brasília, DF. Síntese do relatório. 2. ed. Brasília, DF: Ed. MS, 2007. CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 20., 2002, Fortaleza. [Trabalhos apresentados] Fortaleza, 2002. 1 CDROM.

Dois ou mais eventos ocorrendo ao mesmo tempo
Nome do evento1, numeração (se houver), Ano, Local (cidade) de realização. Nome do evento2, numeração (se houver), Ano, Local (cidade) de realização. Título do documento (anais, atas, tópico temático etc.) – se houver. local de publicação. Edição (se houver). Editora. Data da publicação.

CONGRESSO BRASILEIRO DE MANUTENÇÃO, 16., 2001, Florianópolis; CONGRESSO ÍBERO-AMERICANO DE MANUTENÇÃO, 11., 2001, Florianópolis. Anais ... Rio de Janeiro: ABRAMA, 2001. 1 CD-ROM. CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA, 3, 2004, João Pessoa; CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA, 19., 2004, João Pesoa. IFMBE proceedings. João Pessoa: SBEB : CORAL v.5. 2004. 1 CD-ROM.

Trabalho apresentado em evento
Autor(es). Título do trabalho apresentado. Uso da expressão ‘In: Referência do evento. Página inicial e final da parte referenciada , caso houver. PENA, S. D. J. Engenharia Genética — DNA: a testemunha mais confiável em determinação de paternidade. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO DE FAMÍLIA, 1., 1999, Belo Horizonte. Repensando o Direito de Família: anais... Belo Horizonte: Del Rey, 1999. p. 343-352. GUNCHO, M. R. A educação à distância e a biblioteca universitária. In: SEMINÁRIO DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 10., 1998, Fortaleza. Anais... Fortaleza: Tec. Treina, 1998. 1 CD-ROM. LUCATELLI, M. V.; OJEDA, R.G.; BESKOW, W. B. Gestão da confiabilidade tecnológica no ambiente hospitalar. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MANUTENÇÃO, 16., 2001, Florianópolis; CONGRESSO ÍBERO-AMERICANO DE MANUTENÇÃO, 11., 2001, Florianópolis. Anais ... Rio de Janeiro: ABRAMA, 2001. 1 CD-ROM. SILVA, R. N.; OLIVEIRA, R. Os limites pedagógicos do paradigma da qualidade total na educação. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFPe, 4., 1996, Recife. Anais eletrônicos... Recife: UFPe, 1996. Disponível em: <http://propesq.ufpe.br/anais/anais/educ/ce04.htm>. Acesso em: 17 jan. 1999. SOUZA, L. S.; BORGES, A. L.; RESENDE, J. O. Influência da correção e do preparo do solo sobre algumas propriedades químicas do solo cultivado com bananeiras. In: REUNIÃO BRASILEIRA DE FERTILIDADE DO SOLO E NUTRIÇÃO DE PLANTAS, 21., 1994, Petrolina. Anais... Petrolina: EMBRAPA, CPASTA, 1994. p. 3-4.

Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico são:
     Bases de dados Listas de discussão Arquivo em disco rígido Programas Mensagens eletrônicas

Elementos essenciais Autor(es). Título do serviço ou produto. Versão (se houver). Local: Editora. Descrição física do meio eletrônico MICROSOFT CORPORATION. Project for Windows 95. Version 4.1. [S.l.]: Microsoft , 1995. 1 CD-ROM.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Biblioteca Central. Normas.doc: normas para apresentação de trabalhos. Curitiba, 1998. 5 disquetes, 3 ½ pol. Word for Windows 7.0. EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUARIA. Base de insetos. Disponível em: <http://www.cnpma.embrapa.br/inseto/consinseto.html>. Acesso em: 30 maio 2007. COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR. Base de dados Energy: Informações em tecnologias de energia. Disponível em: <http://www.cnen.gov.br/produtos/cin/energy/energy01.asphttp://. Acesso em: 29 maio 2007. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: <http://www.fiocruz.br>. Acesso em: 29 maio 2007. MELO, Cláudia Batista; MELO, Lafayette Batista. Banco de dados médicos. Campinas: UNICAMP, 1998. Disponível em: <http://www.nib.unicamp.br/slides /bdados/sld001.htm>. Acesso em: 10 ago. 2002. LISTA de discussão do Movimento Tortura Nunca Mais-Pernambuco. Recife, 1999. Disponível em: <http://www.torturanuncamais.org.br/mtnm_lis/lis_index.htm> Acesso em: 25 jan. 2001.

E-mail
Enviado por (nome). Assunto [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por < data. > em

enviado por assunto ALMEIDA, M. P.S. Fichas para MARC [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por <mtmendes@uol.com.br> em jan. 2002. A mensagem de e-mail é informal, só devendo ser referenciada se não houver outra fonte disponível.

Documento jurídico - inclui legislação, jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina
(interpretação dos textos legais).

Legislação - Compreende a Constituição, as emendas constitucionais e os
textos legais infraconstitucionais (lei complementar e ordinária, medida provisória, decreto em todas as suas formas, resolução do Senado Federal) e normas emanadas das entidades públicas e privadas (ato normativo, portaria, resolução,

ordem de serviço, instrução normativa, comunicado, aviso, circular, decisão administrativa, entre outros).  Jurisprudência - Compreende súmulas, enunciados, acórdãos, sentenças, e demais decisões judiciais. 

Doutrina - inclui toda e qualquer discussão técnica sobre questões legais (monografias, artigos de periódicos, papers etc.), referenciada conforme o tipo de publicação.

Elementos essenciais para Legislação Jurisdição (ou cabeçalho da entidade, no caso de se tratar de normas). Título e numeração. Data. Dados da publicação  No caso de Constituições e suas emendas, entre o nome da jurisdição e o título, acrescenta-se a palavra Constituição, seguida do ano de promulgação, entre parênteses. BRASIL. Constituição (1967). Constituição da República Federativa do Brasil. 18. ed. São Paulo: Atlas, 1982. BRASIL. Lei nº 9.160, de 19 de fevereiro de 1998. Altera atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 36, 20 fev. 1998. Seção 1, p. 3-9. BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Portaria n° 8, de 23 de janeiro de 2001. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, ano 65, p. 832-835, jan. 2001. BRASIL. Reforma administrativa. [S.l.: s.n.], 1967. Decreto-lei n° 200, de 23 de fevereiro de 1967. ESPÍRITO SANTO (Estado). Constituição (1989). Constituição do Estado do Espírito Santo. Edição do texto constitucional promulgado em 05 de outubro de 1989 com as alterações introduzidas pelas Emendas Constitucional ns1 / 1990 a 52 / 2006. Vitória. Disponível em: < http://www.al.es.gov.br > . Acesso em: 10 maio 2007. UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO. Resolução n° 1.564, de 10 de janeiro de 1996. In: ______. Atos acadêmicos 1979-1998. Rio de Janeiro, 1998. p.110-114. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Resolução nº 1529, de 01 de junho de 2007. Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 04 de junho de 2007. Disponível em: <http://e-gis.anvisa.gov.br/leisref/public/showAct.php?id=26921&word=alimentos> Acesso em: 12 jun. 2007.

UNIVERSIDADE DO RIO DE JANEIRO. Resolução n° 1.564, de 10 de janeiro de 1996. In: ______. Atos acadêmicos 1979-1998. Rio de Janeiro, 1998. p.110-114 BRASIL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Consultoria Jurídica. Parecer/CJ n° 1778/99. Interessado: Companhia Hospitalar Nossa Senhora de Fátima. In: SISLEX. Brasília: DATAPREV, 1999. 1 CD-ROM. BRASIL. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 19, de 13 de março de 2002. Estabelece as diretrizes curriculares para os cursos de Biblioteconomia. Disponível em: <http://www.mec.gov.br/cne/ftp/ces/CES19.doc>. Acesso em: 22 set. 2002. BRASIL. Lei n.º 9.995, de 25 de julho de 2000. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2001 e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 26 jul. 2000. Disponível em: <http://www.in.gov.br/mp_leis/ leis_ texto. asp?ld=LEI%9995>. Acesso em: 15 dez. 2000. BRASIL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Consultoria Jurídica. Parecer/CJ n° 1778/99. Interessado: Companhia Hospitalar Nossa Senhora de Fátima. In: SISLEX. Brasília: DATAPREV, 1999. 1 CD-ROM. BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Súmula n° 39. Prescreve em vinte anos a ação para haver indenização, por responsabilidade civil, de sociedade de economia mista. Disponível em: <http://www.jurinforma. com.br/sumulas/stj39. html>. Acesso em: 24 abr. 2001. Elementos essenciais para Jurisprudência (decisões judiciais) Jurisdição e órgão judiciário competente. Título (natureza da decisão ou ementa) e número. Partes envolvidas (se houver). Relator. Local. Data Dados da publicação. MARTINS, Adelia de Oliveira Mattos. Appelação cível n° 6.124: razões da appelante. Pelos advogados J. J. Bernardes Sobrinho, Arthur Ramos Leal, Carlos Veiga F. da Costa. Relator Alfredo Russel. Rio de Janeiro: Typ. do Jornal do Commercio, 1937. BRASIL. Ministério da Previdência e Assistência Social. Consultoria Jurídica. Parecer/CJ n° 1778/99. Interessado: Companhia Hospitalar Nossa Senhora de Fátima. In: SISLEX. Brasília: DATAPREV, 1999. 1 CD-ROM. BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Exceção de suspeição de Ministro. Argüição de suspeição n° 10. Ednardo Silva de Araújo e Exmo. Sr. Ministro Aldir Passarinho. Relator: Ministro Moreira Alves. 26 de fevereiro de 1986. Revista Trimestral de Jurisprudência, Brasília, DF, v. 117, p. 457-458, ago. 1986. Elementos essenciais para Doutrina Autor (es). Título. Dados da publicação

CAMARGO, Ricardo Antônio Lucas. A falência como consumação a ser fervorosamente desejada. Consulex, Brasília, DF, ano 1, n. 2, p. 42-44, fev. 1997. CARDIA, Luís Augusto Mattiazzo. Biodireito: em defesa do patrimônio da humanidade. Jus Navigandi, Teresina, ano 4, n. 39, fev. 2000. Disponível em: <http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=1836>. Acesso em: 08 jun. 2007. SILVA JUNIOR, Osvaldo Alves. Direitos autorais: uma visão geral sobre a matéria. Boletim Jurídico, Uberaba, n.211, 2006. Disponível em: < http://www.boletimjuridico.com.br/doutrina/texto.asp?id=1621 >. Acesso em: 30 maio 2007.

Patente
Elementos essenciais Entidade responsável e/ou autor. Título. Sigla do país. número da patente, datas (do período de registro). EMBRAPA. Unidade de Apoio, Pesquisa e Desenvolvimento de Instrumentação Agropecuária (São Carlos, SP). Paulo Estevão Cruvinel. Medidor digital multissensor de temperatura para solos. BR n. PI 8903105-9, 26 jun. 1989, 30 maio 1995.

Imagem em movimento -

Inclui: filmes, desenhos animados, documentários em videocassete, DVD ou bobina (película) Elementos essenciais Título. Diretor, produtor ou produtora. Local. Data. Especificação do suporte em unidades físicas. CENTRAL do Brasil. Direção [de] Walter Salles. [S.l]: Le Studio Canal; Riofilme, 1998. 1 bobina cinematográfica (106 min), sonoro, color. UMA JANELA para a vida. Banco do Brasil. Rio de Janeiro: [s.n.],1996. 1 videocassete (25 min). Sistema PAL-M. POCAHONTAS. [S.l.]: Walt Disney Company, [1995?]. 1 videocassete, sonoro, color.

Documento iconográfico -

Inclui: pintura , gravura, fotografia, desenho técnico, diapositivo, cartaz transparências, material estereográfico entre outros Elementos essenciais Autor (es). Título. Ano. Especificação do suporte em unidades físicas Obs.: quando não houver título, atribui-se a denominação “Sem título” entre colchetes.

HORTA G. Doença dos índios. 1987. 7 fotografias. KOBAYASHI, K. Doença dos xavantes.1980. 1 fotografia, color.(opcional) MATTOS, M. D. Paisagem-Quatro-Barras. 1987.1 original de arte, óleo sobre tela, 40cm X 50 cm. Coleção particular. (opcional) RIO DE JANEIRO (Estado).Secretaria Estadual de Saúde. Dengue entre nessa guerra. 2002. 01 cartaz, color. LEVI, R. Edifício Columbus de propriedade Lamberto Ramengoni à Rua da Paz, esquina da Avenida Brigadeiro Luiz Antônio: n. 10930-33. 1997. 108 f. Plantas diversas. Originais em papel vegetal. (opcional).

Documento iconográfico em meio eletrônico
Autor (es). Título. Ano. Especificação do suporte em unidades físicas. Descrição física do meio eletrônico. ESTAÇÂO da Cia. Paulista com locomotiva elétrica e linhas de bitola larga. 1 fotografia, p&b. In. LOPES, Eduardo Luiz Veiga. Memória fotográfica de Araraquara. Araraquara: Prefeitura do Município de Araraquara, 1999. 1 CD-ROM. STOKDALE, Renné. Steer over fence [cód] BB35212. 2007. 1 fotografia, color. Disponível em: <http://www.stockestudios.com/index.php? module=media&pld=102&id=2672&category=gallery/Farm&start=0>. Acesso em: 13 jan. 2007. DETALHE da bandeira do Brasil, na praça dos Três Poderes, em Brasília, em frente ao Palácio do Planalto. [2007?]. Altura: 255 pixels. Largura: 160 pixels. Formato JPG. Disponível em: <http://www. radiobras.gov.br>. Acesso em: 12 jul. 2007. Na página Voz do Brasil.

Documento cartográfico outros.

Inclui: atlas, mapa, globo, fotografia aérea entre

Elementos essenciais Autor (es). Título. Local. Editora. Ano. Designação específica. Escala ATLAS Mirador Internacional. Rio de Janeiro: Enciclopédia Britânica do Brasil, 1981. 1 atlas. Escalas variam. MAPA polivisual do Brasil: político, turístico, escolar, regional, rodoviário. 14. ed. rev. S. [i.e. São] Paulo: Polimapas, 1980. 1 mapa, color., 79 cm x 84 cm. Escala 1:6.000.000.

Insertos: Brasil físico; Distrito Federal; Distribuição geográfica da hora legal no Brasil. (opcional) LANDSAT TM 5: imagem de satélite. São José dos Campos: Instituto nacional de Pesquisas Espaciais, 1987-1988. 1 fotografia aérea. Escala 1:100.000. Canais 3, 4 e composição colorida 3, 4, e 5. (opcional) MAP of Mozambique. Western Cape: African Safari & Travel, c2003. 1 mapa, color. Escala Indeterminável. Disponível em: <http://www.go2africa.com/mozambique/map.asp>. Acesso em: 2 fev. 2003.

Entrevistas publicadas - Com

ênfase no entrevistado

Nome do entrevistado. Título da entrevista. Referência da publicação. Nota da entrevista. GEORGE, Boy. "¡Consideradme como un hombre!". Idol, Barcelona, n. 7, p. 42-45, junio 1995. Entrevista concedida a Stéphane Ly Cuong e Jean Vicent. CASTRO, Fidel. Fidel em pessoa. Porto Alegre: L & PM, 1986. 172 p. Íntegra da entrevista à televisão brasileira, realizada em novembro de 1985. DE MASI, Domenico. O ócio criativo. 2. ed. Rio de Janeiro: Sextante, 2000. 328 p. Entrevista a Maria Serena Palieri.

Entrevistas publicadas - Com

ênfase no entrevistador

Elementos Nome do entrevistador. Título da entrevista. Referência da publicação. Nota da entrevista YOURCENAR, Marguerite. De olhos abertos: entrevistas com Matthieu Galey. Tradução de Julio Castañon. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1963. 309 p., PREGO, Omar. O fascínio das palavras: entrevistas com Julio Cortázar. Tradução de Eric Nepomuceno. Rio de Janeiro: J. Olympo, 1991.

TRANSCRIÇÃO DOS ELEMENTOS
São os padrões dos elementos aplicados para a referência de todos os tipos de documentos. Obs.: As regras para autores são baseada no Código de Catalogação Anglo-Americano AACR2, em vigor.

COMO TRANSCREVER: DESCONHECIDA)

AUTORIA

(PESSOAL,

ENTIDADE,

Autor pessoal
Até 03 autores  De modo geral, o último sobrenome em caixa alta  Obs.: no caso de sobrenomes estrangeiros ou elementos tratados como sobrenome ver regras específicas.  Prenome e outros sobrenomes (podem ser abreviados ou não)  Separar o sobrenome do prenome por vírgula  Separar os autores por ponto e vírgula Mais de 03 autores  Manter o primeiro autor e acrescentar a expressão “et al.” NOTA: Em casos específicos (projetos de pesquisa científica, indicação de produção, científica em relatórios para órgãos de financiamento etc.), nos quais a menção dos nomes for indispensável para certificar a autoria, é facultativo indicar todos os nomes.” Autor pessoal regras específicas p/ sobrenomes estrangeiros ou elementos tratados como sobrenome Sobrenome que indica parentesco (Filho, Júnior, Neto, Sobrinho ) Moncorvo Filho, Arthur Ellis Junior, Alfredo Coelho Neto, Paulo Penido Sobrinho, João Sobrenome composto ligado por hífen Villa-Lobos, Heitor Saint-Exupéry, Antoine de Kahn-Freund, Otto Day-Lewis, Cecil Abd-El-Fattar, M. Bem-Mayr, B. Sobrenome que forma expressão Espírito Santo, Victor do

Castelo Branco, Lúcio São Bento, Paulo A. de Souza Sobrenomes de língua espanhola (sempre pelo penúltimo sobrenome) Meléndez Valdes, Juan García-Márquez, Gabriel Sanz Egäna, C Cotarelo y Mori, Emílio Pérez Anzola, Elías Sobrenome com prefixos MacDonald, Wilian McAnamey, Elisabeth R. Du Toit, Stephanus Johanes Zur Linde, Otto La Fontaine, F De Galle, C. A. J. M. Le Rouge, G. Ver Boven, Daisy Van Gogh, Vicent Von Wielligh, Gideon Retief D’Arienzo, Nicola Della Volpaia, Eufrosino Di Fiori , E. Das Gupta, H.N. Os prefixos den, der, van, van der, van’t não fazem parte do sobrenome Os nomes chineses entram de acordo como são apresentados. Liu, Yauw Tjin Yu, Shiu Lin Oei, Tjong Bo

Até 3 autores
ASSIS, S. G.; PESCE, R. P.; AVANCI, J. Q. Resiliência: enfatizando a proteção dos adolescentes. Porto Alegre: Artmed, 2006. NASCIMENTO, Álvaro César. Ao persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado: isto é regulação?. São Paulo: Sociedade Brasileira de Vigilância de Medicamentos, 2005.

Mais de 3 autores
ANDEROLI, Thomas E. et al. Cecil medicina interna básica. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998. DIAS NETO, E.; STEINDEL, M.; PASSOS, L. K. F.; SOUZA, C. P.; ROLLINSON, D.; KATZ, N.; ROMANHA, A. J.; PENA, S. D. J.; SIMPSON, A. J. The use of RAPDs for the study of the genetic diversity of Schistosoma mansoni and Trypanosoma cruzi. In: PENA, S. D. J. et al. (Ed.). DNA Fingerprinting: state of the science. Basiléia: Birkhäuser Verlag, 1993. p. 331-338. OLIVEIRA, Angela Maria et al. Gerenciamento do capital humano em bibliotecas ou centros de informação: desafio imposto pela sociedade do conhecimento. Transinformação, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 7-16, jul./dez. 2000.

Outras indicações de responsabilidade
Outras indicações de responsabilidade, quando houver indicação explícita responsabilidade. Indicá-las por meio de abreviaturas entre parênteses ( ) no singular. Organizador = (Org.) Compilador = (Comp.) Editor = (Ed.) Coordenador = (Coord.), etc. LOBATO, Wolney; SABINO, Cláudia de Vilhena Schayer; ABREU, João Francisco de (Org.). Iniciação científica: destaques 2003. Belo Horizonte: PUC Minas, 2004. MOURA, Roberto de Almeida (Coord.). Técnicas de laboratório. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 1994. NANOCIÊNCIA. Dirigido por José Geraldo de Oliveira. Belo Horizonte: Rede Minas, 2002. 1 videocassete (1 h 55 min). Sistema NTSC. VILA MIMOZA. Direção Felipe Nepomuceno. Rio de Janeiro: Raça Filmes, 2001. 1 videocassete (6 min). de

Autor entidade
São os órgãos governamentais, empresas, instituições, sociedades, associações, eventos (congressos, seminários, etc.) entre outros, responsáveis por publicações em que não se distingue autoria pessoal

 De modo geral, entrar pelo próprio nome e por extenso  No caso de mais autores separar por ponto e vírgula. Exemplos BANCO DO BRASIL. Uma janela para a vida. Rio de Janeiro: 1996. 1 videocassete (25 min). Sistema PAL-M. FUNARTE. Relatório de atividades: 1995-1998. Rio de Janeiro, 1999. CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. Agenda 21. 2. ed. Brasília: Senado Federal, subsecretaria de Edições Técnicas, 1997. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Catálogo de cursos 2006. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, [2006].

Autor entidade – casos específicos
 Quando for um nome genérico, precedê-lo pelo nome do órgão superior ou a jurisdição geográfica (localização) à qual pertence entre parênteses. Exemplos BRASIL. Ministério da Educação e Saúde. O Ministério da Educação e Saúde e a Bahia: na gestão do Ministro Clemente Mariani, 1946-1950. Rio de Janeiro, 1950. SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Diretrizes para a política ambiental do Estado de São Paulo. São Paulo, 1993. SÃO PAULO (SP). Secretaria Municipal de Saúde. Formar e transformar : a experiência do projeto larga escala na cidade de São Paulo. São Paulo, 1996  Quando for uma entidade vinculada a um órgão maior, porém com denominação específica, entrar diretamente pelo seu nome. Em caso de duplicidade, acrescente no final a jurisdição geográfica entre parênteses. BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Relatório da Diretoria-Geral: 1984. Rio de Janeiro, 1985. BIBLIOTECA NACIONAL (Chile). Direccion de Bibliotecas, Archivos y Museos. Esquema de clasificación. Santiago de Chile, 1968. 192 p.

Autoria desconhecida
 Entrar pelo título  Não usar o termo ‘anônimo’. OS CLIENTES escrevem; mas recebem retorno? HSM Management, São Paulo, v. 5, n. 30, p. 52-56, jan./fev. 2002. OSWALDO Cruz: o médico do Brasil: almanaque histórico. São Paulo: Odebrecht; Brasília, DF: Fundação Banco do Brasil, 2003.

COMO TRANSCREVER: TÍTULO E SUBTÍTULO
         Reproduzi-los como aparecem Separá-los por dois-pontos (:) Quando não houver autoria colocar a primeira palavra letras maiúsculas No caso das primeiras palavras serem artigos (definidos e indefinidos) e palavras monossilábicas colocá-las em maiúsculas Se for muito longo, suprimir as últimas palavras sem alterar o sentido Indicar a supressão por reticências sem os parênteses (...) Se houver outro título em outro idioma, registrar o primeiro Opcionalmente registrar o segundo ou o que estiver em destaque Separá-los pelo sinal de igual (=).

ARTE de furtar... Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1992. LIMA, Nísia Trindade; MARCHAND, Marie-Hélèna (Org.). Louis Pasteur & Oswaldo Cruz: inovação e tradição em saúde = Louis Pasteur & Oswaldo Cruz: innovation et tradition en santé. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2005. NEVES, David Pereira; SILVA, João Evangelista da. Entomologia médica: comportamento captura montagem. Belo Horizonte: Coopmed, 1989. O QUE é preciso saber antes de comprar um PC. Automasoft, São Paulo, v. 6, n. 45, p. 10-13, ago. 2001. FRENHANI, P. B.; BURINI, R. C. Mecanismos de ação e controle da digestão de proteínas e peptídios em humanos. Arq. Gastroenterol., São Paulo, v. 36, n. 3, p. 139-147, 1999.

Nota: os títulos dos periódicos podem ser abreviados. COMO TRANSCREVER: EDIÇÃO

 Transcrevê-la utilizando a abreviatura dos numerais ordinais e da palavra edição  Indicá-la conforme a língua do documento  Em português substituir as letras “a” e “o” dos numerais ordinais por ponto. Ex: 2ª por 2. ; 5a por 5. ASTROLOGY source. Version 1.0A. Seattle: Multicom Publishing,. c1994. 1CD-ROM. LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. Tradução de Antonio Agenor Briquet de Lemos. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004 PAUL, William E. (Ed.). Fundamental immunology. 4th ed. Philadelphia: LippincottRaven, c1999. 1589 p.

 Incluir emendas e acréscimos de forma abreviada
ÁVILA, Fernando Bastos de. Introdução à Sociologia. 3. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Agir, 1967. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. rev. e aum. São Paulo: Cortez, 2002.

COMO TRANSCREVER: LOCAL
Indicar a cidade de publicação como está no documento Quando o local (cidade) tiver um homônimo, indicar o estado, país etc. No caso de mais de um local, indicar o primeiro ou mais destacado Quando a cidade não aparece na folha de rosto, expediente da publicação, mas pode ser identificada, indica-se entre colchetes.  Quando não for possível identificar o local acrescentar ‘sine loco’ - S.l, abreviado e entre colchetes ([ ])     ALMEIDA, Maria Christina Barbosa de. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Brasília: Briquet de Lemos, 2000. Cidades homônimas São Gonçalo, RJ São Gonçalo, RN Barcelona, Bolívia Barcelona, Colômbia Barcelona, Equador Barcelona, Espanha

Dois locais, indicar o primeiro ou aquele que tiver mais destaque PAUL, William E. (Ed.). Fundamental immunology. 4th ed. Philadelphia: LippincottRaven, c1999. 1589 p. Na publicação: Philadelphia – New York Local identificado em qualquer lugar da publicação LAZZARINI NETO, Sylvio. Cria e recria. [São Paulo]: SDF Editores, 1994. Local não identificado KRIEGER, Gustavo; NOVAES, Luís Antonio; FARIA, Tales. Todos os sócios do presidente. 3. ed. [S.l.]: Scritta, 1992.

COMO TRANSCREVER : EDITORA
 Indicá-la tal como figura no documento  Abreviar prenomes  Suprimir palavras que designem a natureza jurídica ou comercial, quando dispensáveis.  No caso de duas editoras, Indicar ambas com seus respectivos locais (cidades)  No caso de três ou mais editoras, indicar somente a primeira ou a que estiver em destaque  Quando a editora é a mesma instituição ou pessoa responsável pela autoria e já tiver sido mencionada não é necessário indicá-la.  Quando não puder ser identificada, indicar com a expressão “sine nomine” s.n. , abreviada e entre colchetes ([ ]) DAGGLIAN, Jaboc. Lógica e álgebra de Boole. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1995. Na publicação: Editora Atlas LIMA, M. Tem encontro com Deus. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1985. Na publicação: Livraria José Olympio Editora ALFONSO-GOLDFARB, Ana Maria (Coord.). História da ciência. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura; São Paulo: EDUSP, 1995. FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de 1993. Brasília, DF: [s.n.], 1993. UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA. Catálogo de graduação, 1994-1995. Viçosa, MG, 1994.

Quando o local e o editor não puderem ser identificados na publicação, utilizam-se ambas as expressões, abreviadas e entre colchetes [S.l.: s.n.].) AMOR DIVINO, Adil do. A você: acrósticos. [S.l.: s.n.], c1992. FACE to face. [S.l.: s. n.], 1995. 1 videocassete (40 min), Sistema N/T. RIO DE JANEIRO (Estado). Governador (1948-1952 : Macedo Soares). Relatório geral de 1950. [S.l.: s.n.], 1950. VOOGT, P. J. Cellularly defined antigenic determinants on human hematopoietic progenitor cells. [S.l : s.n], 1990.

COMO TRANSCREVER: DATA
 Por se tratar de elemento essencial para a referência, sempre deve ser indicada.  Deve ser indicada em algarismos arábicos.  Quando não houver a data de publicação, indicar a da distribuição, da apresentação (depósito) no caso dos trabalhos acadêmicos, da impressão ou do copirraite ou outra.  Se nenhuma outra data puder ser determinada registrar uma data aproximada entre colchetes ([ ]).  Quando houver vários volumes em período, indicar as datas mais antigas e mais recente da publicação separadas por hífen.  Os meses devem ser indicados de forma abreviada, no idioma original da publicação.  Quando houver, em lugar dos meses, as estações do ano ou as divisões do ano em trimestres, semestres etc., transcrever os primeiros tais como figuram na publicação e abreviam-se os últimos. ALMEIDA, Elizabeth Accioly Pinto de. O destino do Mercosul: mercado comum ou zona de livre comércio? Revista Jurídica da UEPG, Ponta Grossa, v. 1, n.1, p. 33-40, inverno 1997. CIPOLA, Sylvia. Eu e a escola, 2ª serie. São Paulo: Paulinas, c1993. DUARTE, Maria Eugênia Lamoglia. Variação sintática e mudança paramétrica. Gragoatá, Niterói, n. 9, p. 75-83, 2. sem. 2000. LEITE, C. B. O século do desempenho. São Paulo: LTr, 1994. RUCH, Gastão. História da civilização. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1926-1940. 4 v.

Sem data na publicação
[1971 ou 1972] [1969?] [1973] [entre 1906 e 1912] [ca. 1960] [197-] [197-?] [18--] [18--?] um ano ou outro data provável data certa não indicada no item use intervalos menores de 20 anos data aproximada década certa década provável século certo século provável

COMO TRANSCREVER: DESCRIÇÃO FÍSICA
 Pode-se registrar o número da última página, folha ou coluna de cada seqüência.  Indicá-la como está no documento (letras, algarismos romanos e arábicos).  Quando o documento for constituído de apenas uma unidade física, ou seja, um volume, indica-se o número total de páginas ou folhas, seguido da abreviatura p ou f.  Obs.: A folha é composta de duas páginas: anverso e verso. Alguns trabalhos, como teses e dissertações, são impressos apenas no anverso e, neste caso, indicase f.  Em partes de publicações, indicam-se os números das folhas ou páginas inicial e final, precedidos da abreviatura f. ou p., ou indica-se o número do volume, precedido da abreviatura v., ou outra forma de individualizar a parte referenciada. DELINEANDO a pesquisa clínica : uma abordagem epidemiológica. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003. 374 p. LUCCI, E. A. Viver e aprender: estudos sociais, 3: exemplar do professor. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 1994. 7 p. MAIA, Raquel Ciuvalschi. Resistência a múltiplas drogas nas leucemias: a interface entre a pesquisa básica e a clínica. Rio de Janeiro, 1997. xxi, 273 f. Tese (Doutorado em Biologia Celular) - Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, 1997. OSTOS, Zahira et al. Livedo reticularis en pacientes com Lupus eritematoso sistémico y su asociación com anticuerpos anticardiolipina. Investigación clínica, Maracaibo, v.43, n.1, p. 15-24, mar. 2002.

COMO TRANSCREVER : NOTAS
 Incluir notas com informações complementares ao final da referência sempre que necessário  Sem destaque tipográfico  No caso de separatas, devem ser transcritas como figuram na publicação fazer a indicação  trabalhos acadêmicos devem ser indicados em nota o tipo de documento (tese, dissertação, trabalho de conclusão de curso etc.), o grau, a vinculação acadêmica, o local e a data da defesa, mencionada na folha de aprovação (se houver) ou de apresentação  Indicar séries ou coleções depois dos aspectos físicos entre parênteses: os títulos das séries ou coleções separados e a numeração em algarismos arábicos, se houver. Suprimir as palavras série ou coleção LION, M. F.; ANDRADE, J. Drogas cardiovasculares e gravidez. Separata de: Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 37, n. 2, p. 125-1127, 1981. LOBO, A. M. Moléculas da vida. Separata de: DIAS, Alberto Romão; RAMOS, Joaquim J. Moura (Ed.). Química e sociedade: a presença da química na actividade humana. Lisboa: Escolar, 1990. p. 49-62. MAGALHÃES, G. A. P. Infecção pelo HTLV: aspectos clínicos, laboratoriais e epidemiológicos (análise de 32 casos). Rio de Janeiro, 2002. Dissertação (Mestrado em Medicina Tropical) - Instituto Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2002. PENA, Sérgio D. J. Double labeling: a new investigative technique in Biochemical Genetics. 1977. 229 p. Tese (P.H.D.)—University of Manitoba, Manitoba, 1977. RESPRIN: comprimidos. Responsável técnico Delosmar R. Bastos. São José dos Campos: Johnson & Johnson, 1997. Bula de remédio. MARINS, J. L. C. Massa calcificada da naso-faringe, Radiologia Brasileira, São Paulo, n. 23, 1991. No prelo. COLLARO, Antonio Celso. Projeto gráfico: teoria e prática da diagramação. São Paulo: Summus, 1987. (Novas buscas em Comunicação, v. 20) MUSEU HISTÓRICO NACIONAL (Brasil). Anais: 1940 a 1998. [Rio de Janeiro], 1999. 1 CD-ROM. (Coletânea dos anais do Museu Histórico Nacional, v. 1). ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Aplication de la estrategia mundial de lucha contra el paludismo. Ginebra: OMS, 1993. (OMS. Informes Tecnicos, 839).

ORDENAÇÃO DAS REFERÊNCIAS
As referências dos documentos citados em um trabalho devem ser ordenadas de acordo com o sistema utilizado para citação no texto (NBR 10520). Os sistemas mais utilizados:  Sistema alfabético  Sistema numérico

SISTEMA ALFABÉTICO
As referências devem ser reunidas no final do trabalho, do artigo ou do capítulo. Em uma única ordem alfabética. As chamadas no texto devem obedecer à forma adotada na referência. Nome(s) de autor(es) de várias obras referenciadas sucessivamente, na mesma página, podem ser substituídos, nas referências seguintes à primeira, por um traço sublinear (seis espaços) e ponto.  Além do mesmo nome do autor, for o mesmo título de outras edições de uma publicação, sendo referenciado sucessivamente, na mesma página, pode ser, também, substituído por traço sublinear nas referências seguintes.     DREIFUSS, René. A era das perplexidades: mundialização, globalização, e planetarização. Petrópolis: Vozes, 1996. FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala: formação da família brasileira sob regime de economia patriarcal. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1943 2. ______. Sobrados e mucambos: decadência do patriarcado rural. São Paulo: Ed. Nacional, 1936. ______. ______. 2. ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1938. GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da História. 2.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

SISTEMA NUMÉRICO
 Utiliza uma numeração seqüencial no texto (sistema numérico).

 A lista de referência deverá seguir a mesma ordem do sistema numérico crescente.  O sistema numérico não pode ser usado concomitantemente para notas de referências e explicativas. No texto: De acordo com as novas tendências da jurisprudência brasileira, é facultativo ao magistrado decidir sobre a matéria. (1) Todos os índices coletados para a região escolhida foram analisados minuciosamente 2. Na referência ficará: 1 CRETELLA JÚNIOR, José. Do impeachment no direito brasileiro. [São dos Tribunais, 1992. p. 107. Paulo]: R.

2 BOLETIM ESTATÍSTICO [da] Rede Ferroviária Federal. Rio de Janeiro, 1965. p. 20.

CITAÇÃO EM DOCUMENTOS
Citação é a menção literal de um texto ou parte dele extraído de outro documento ou fonte. A citação pode ser de dois tipos: Direta - A citação direta é transcrição do texto original da obra consultada. Indireta - A citação indireta é um texto baseado no texto original da obra consultada.  A citação direta é apresentada no texto., e até três linhas, deve estar contida entre aspas duplas.  As aspas simples devem ser utilizadas para indicar uma citação no interior da citação.  A citação direta com mais de três linhas, deve ser destacada do texto com recuo de 4 cm da margem esquerda com letra menor que a do texto consultado e sem aspas.  Na citação indireta não é necessário o uso das aspas ou recuo.  Na citação deve-se indicar a autoria. A indicação pode ser feita pelo sobrenome do autor, a entidade responsável ou pelo sistema numérico. Caso não haja autoria mencionar o título. Pode-se usar as letras maiúsculas e minúsculas.  Se for utilizado parênteses manter as letras maiúsculas.  Na citações diretas indicar a data e seguir especificando página(s), volume(s), tomo(s) ou seção(ões).

 Nas citações indiretas a indicação de página(s) é opcional.  No caso de informação verbal (palestras, debates, etc.), indicar entre parênteses a expressão “informação verbal”, e mencionar os dados disponíveis na nota de rodapé.  No caso das obras sem indicação de autoria ou responsabilidade, colocar a primeira palavra do título seguida de reticências.  As citações de diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente, devem ser separadas por ponto-e-vírgula, em ordem alfabética. Para Gramsci (1978) uma concepção de mundo crítica e coerente pressupõe a plena consciência de nossa historicidade, da fase de desenvolvimento por ela representada [...]. “Nesse universo, o poder decisório está centralizado nas mãos dos detentores do poder econômico e na dos tecnocratas dos organismos internacionais”. (DREIFUSS, 1996, p.98). Identidade cultural, embora não seja abordada diretamente por Moreira Leite (1992), está entre aqueles conceitos dos quais é difícil falar em termos de definição. O anti-herói, segundo Carlos Reis e Ana Cristina M. Lopes (1994, p. 35), se estabelece “a partir de uma desmistificação do herói, tal como o Renascimento ou o Romantismo o entenderam”. Em sua conclusão, afirma considerar um problema mais importante o que poderia possivelmente ser a relevância e interesse de um pósmodernismo que dilui hierarquias para sociedades de consumo extremamente voláteis e elusivas nas quais não há, para começar, sistemas estáveis de normas e valores (WESSELING, 1991, p. 195196, tradução nossa). Ou seja, a definição de Wesseling (1991) para o Pós-Modernismo padece da mesma falta de uma visão holística que torna esse fenômeno confuso para outros críticos, notadamente nas áreas de Artes e Literatura. “A história da Fundação Oswaldo Cruz é um panorama do conjunto arquitetônico do Pavilhão Mourisco, única edificação neo-mourisca existente no Rio de Janeiro.” (FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ, 2005). “A paixão do pernambucano pelo mar nasceu aos 13 anos, no Recife. na época, ele só recebeu o aval da mãe, Susana Pontual.” (A VERDADEIRA...,2002, p. [44]).

A aprendizagem autodirigida necessita e requer a colaboração com os outros (BROOKFIELD, 1995; CANDY, 1991; GARRISON, 1992; KERKA, 1994). Para Cysne (1996, p.25) [...] a informação transformou-se em um recurso estratégico e de valor agregado para as atividades tecnológicas e, especialmente, para a transferência tecnológica".

AS REFERÊNCIAS DO TRABALHO COM CITAÇÃO DE SISTEMA AUTORDATA
CYSNE, Fátima Portela. Transferência de tecnologia e desenvolvimento. Ciência da Informação, Brasília , v.25, n.1, jan. / abr., 1996. p.26-35. DREIFUSS, René. A era das perplexidades: mundialização, globalização, e planetarização. Petrópolis: Vozes, 1996. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: <http://www.fiocruz.br>. Acesso em: 29 maio 2007. GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da História. 2.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. LEITE, Dante Moreira. O caráter nacional brasileiro: história de uma ideologia. 5. ed. São Paulo: Ática, 1992. REIS, Carlos; LOPES, Ana Cristina M. Dicionário de teoria da narrativa. 4. ed. Coimbra: Almedina, 1994. A VERDADEIRA onda de Carlos Burle. Caras, São Paulo, ano 9, n. 16, p. [44], 19 abr. 2002. WESSELING, Elisabeth. Writing history as a prophet: postmodernist innovations of the historical novel. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 1991.

EXEMPLO DE CITAÇÃO COM SISTEMA NUMÉRICO
No texto: Nos anos 80 e, sobretudo, nos anos 90, surge uma expressiva literatura infanto-juvenil devotada à adoção.1 Ao lado de reconhecidos escritores da literatura infantil nacional, a exemplo de Ana Maria Machado2, que inserem a adoção como tema secundário em algumas de suas obras, pais adotivos aventuram-se no universo das letras em um empreendimento que coloca a adoção, em si mesma, como questão principal de histórias infantis.

1 SCHREINER, Gabriela. Catálogo bibliográfico 1000 sugestões de leitura sobre trabalho com famílias, abandono, institucionalização e adoção. São Paulo: CECIF, 2001. 2 MACHADO, Ana Maria. A galinha que criava um ratinho. 6. ed., São Paulo: Ática, 2002. No texto do trabalho: O novo medicamento estará disponível até o final deste semestre (informação verbal)1 . No rodapé da página do trabalho:
________ 1 Notícia fornecida por John A. Smith no Congresso Internacional de Engenharia Genética, em Londres, em outubro de 2001.

CITAÇÕES SUBSEQÜENTES
As citações subseqüentes são indicações de um mesmo autor ou obra no texto. Elas podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as seguintes expressões (algumas em latim), abreviadas quando for o caso. São localizadas no rodapé da página, indicadas por algarismos arábicos numa seqüência numérica única e consecutiva para cada capítulo ou parte do trabalho. A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa NOTA: As expressões constantes nas alíneas a, b, c e f só podem ser usadas na mesma página ou folha da citação a que se referem. a) Idem – mesmo autor – Id.; b) Ibidem – na mesma obra – Ibid.; c) Passim – aqui e ali, em diversas passagens – passim; d) Loco citato – no lugar citado – loc. cit.; e) Confira, confronte – Cf.; f) Sequentia – seguinte ou que se segue – et seq.; g) apud – citado por, conforme, segundo. Obs: a expressão apud pode ser usada no texto. Exemplos – no rodapé
3 4

MACEDO, Helder. Partes de África. Lisboa: Presença, 1991. Id. As ficções da memória. Remate de Males, Campinas, SP, n. 12, p. 12, 1992.

5 6 7

Id, 1991, p. 10. GARRETT, [19--], p. 47. GARRETT, loc. cit. Cf. RICOEUR, 1991. WALZER, 1994, p. 49 et seq.

8 9

ABREVIATURA DOS MESES Português Inglês

Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro

jjan. fev. mar. abr. maio jun. jul. ago. set. out. nov. dez.

January February March April May June July August September October November December

Jan. Feb. Mar. Apr. May June July Aug. Sep. Oct. Nov. Dec.

REFERENCIAS
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: referências: elaboração. Rio de Janeiro, ago. 2002. CÓDIGO de Catalogação Anglo-Americano. 2. ed. São Paulo: FEBAB; 1985. CRUZ, A. C.; CURTY, M. G.; MENDES, M. T. R. Publicações periódicas científicas impressas (NBR 6021 e 6022). Niterói: Intertexto; São Paulo: Xamã, 2003. FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. Catálogo geral da Fiocruz. Disponível em: http://www.acervosbibliograficos.cict.fiocruz.br. Acesso em: 05 maio 2007. MENDES, M. T. R. Texto teórico NBR 6023/2002 (ABNT). 38 f. [2003]. Digitado. MENDES, M. T. R. Texto teórico NBR 10520/2002 (ABNT). 24 f. [2003]. Digitado. RIBEIRO, Antonia Motta de Castro Memória. Catalogação de recursos bibliográficos pelo AACR2 2002 ... 2. rev. acrescida de índice. Brasília, 2004, 1v. PEROTA, Maria Luiza Loures Rocha (Org.). Multimeios: seleção, aquisição, processamento, armazenagem, empréstimo. 4. ed. rev. Vitória: EDUFES, 1997

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful