You are on page 1of 2

Conspirações contra Joseph e o papel de Emma

Antônio Trevisan Teixeira

Os primeiros anos da Igreja restaurada sob a presidência de Joseph foram de
mudanças muito fortes e rápidas, com revelações sobre revelações dando a
direção para a construção da Igreja e dos alicerces do Reino de Deus. Foi um
período em que muitas autoridades gerais apostataram, por serem incapazes de
acompanharem tal ritmo.

É dentro de tal contexto que devemos situar a discussão em torno de Emma Smith
e seu comportamento para com o profeta e o conjunto dos santos.

Certa vez Joseph ouviu um amigo dizer que caso deixasse o convívio dos santos,
iria para muito longe, onde nunca se tivesse ouvido falar da Igreja e lá ficaria sem
ter nada a ver com eles, ao contrário do que estavam fazendo os apóstatas.
Joseph então respondeu que uma vez que alguém se filia à Igreja de Cristo, deixa
um terreno neutro para o qual nunca mais voltará. E se ele deixasse a Igreja seria
por intigação do maligno, que o faria buscar pelo seu sangue (de Joseph) e dos
santos.

Isso foi de fato o que aconteceu com muitos e foi a peça fundamental para que
Hyrum e Joseph fossem assassinados. Brigham Young disse que em Cathage
havia homens que tinham recebido suas investiduras. Ele se referia obviamente à
turba de Carthage.

Até que ponto Emma foi fiel ao profeta naqueles anos conturbados? Muitos relatos
dizem que ela caiu de sua grande estatura espiritual, especialmente no momento
em que Joseph revelou a ela a doutrina do casamento celestial. Embora tivesse
concedido que Joseph fosse selado a outras esposas, teve vários altos e baixos,
chegando a queimar a revelação original recebida sobre o assunto e incluindo o
episódio de que Brigham Young fala a respeito, já na condição de presidente da
Igreja.

Eu tomo o relato de Brigham como um testemunho pessoal do ele viu e para mim
é o suficiente.

Discurso de Brigham Young na Conferência Geral de 7 de outubro de
1866.

”Nunca vi o dia em que quase não adoraria essa mulher, Emma
Smith, se ela fosse uma santa ao invés de um demônio. Sinto dessa
forma hoje.
Não há nada de bom do ponto-de-vista temporal de que eu a
privaria; qualquer coisa em meu poder que pudesse fazer por ela, o
faria de todo o coração e com uma mão aberta. (...) Emma é
naturalmente uma mulher muito inteligente; ela é sutil e engenhosa,
e fez com que todos seus filhos acreditassem que eu, irmão Kimball,
e os outros membros dos Doze fizemos o plano que terminou com a
morte do Profeta. Essa acusação é feita especialmente contra mim.

No meu conhecimento, Emma Smith é uma das piores mentirosas
que eu cconheço nesta terra; mesmo assim, não há nada de bom
que eu recusaria fazer por ela, se ela fosse uma mulher reta, mas ela
vai continuar na sua iniqüidade. Nem seis meses antes da morte de
Joseph, ele chamou sua mulher em um conselho secreto, e lá disse-
lhe a verdade, e a chamou para negar se pudesse. Ele dise que os
julgamentos de Deus estariam sobre ela imediatamente, caso não se
arrependesse. Ele lhe falou da vez em que ela tentou envenená-lo, e
disse-lhe que ela era uma filha do inferno, e literalmente a mulher
mais iníqua nesta terra, que não havia nenhuma mais iníqua do que
ela. Ele falou-lhe onde ela havia pego o veneno, e como pôs numa
xícara de café; ele disse: "você pegou o veneno tal e euo bebi, mas
você não pode me matar." Quando entrou em seu estômago, ele foi
até a porta e o vomitou. Ele falou a ela naquele conselho de uma
maneira muito severa, e ela nunca disse uma palavra de resposta.
Tenho testemunhas dessa cena que podem testificar que agora
estou contando a verdade. Por duas vezes ela tentou envenená-lo.”
Joseph foi assassinado por ensinar princípios celestiais e, ao contrário do que
muitos de nós possam imaginar, foi a oposição dentro da Igreja o elemento
decisivo para a conspiração em Carthage. Então se nos depararmos com alguma
doutrina que deixou de ser ensinada na Igreja, poderemos compreender o motivo.
Não foi porque ela não era verdadeira. Mas porque era verdade demais.