P. 1
Trabalho Prof. Hormain_01

Trabalho Prof. Hormain_01

|Views: 8|Likes:
Published by Glênio Freitas Jr.

More info:

Published by: Glênio Freitas Jr. on Mar 29, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/08/2013

pdf

text

original

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA E EXTENSÃO PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO

Glênio José Barreto de Freitas Júnior

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO
Atividades em Terminais de Computador

Trabalho apresentado à Disciplina de Ergonomia do Curso de Pós Graduação em Engenharia de Segurança da Universidade Católica de Pelotas como requisito final da disciplina.

Rio Grande, RS, Brasil 2011

1

ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO Atividades em Terminais de Computador

1. Introdução

Desde que saiu do âmbito das corporações militares e grandes empresas para o uso comercial e, principalmente com o advento do PC – personal computer, os chamados microcomputadores evoluíram e se tornaram cada vez mais presentes na vida diária das pessoas. De fato, ao longo das últimas 3 décadas eles vêm se tornando indispensáveis em todos níveis da atividade humana, sejam elas profissionais ou de lazer. Esta situação fica mais evidente ainda quando se verifica que hoje o terminal de computador é a razão de ser de inúmeros negócios e profissões que antes da sua disseminação sequer imaginaríamos a existência. Entretanto o uso intensivo de computadores nestes últimos anos tem inserido no contexto dos problemas ergonômicos situações únicas, problemáticas e discutíveis. Cita-se como exemplo a questão da tela que vem passando por inúmeras evoluções/adaptações com vista a minimizar os já presentes desconfortos ópticos causados pela sua iluminação. Após 3 décadas de uso de modelos rígidos, quase que totalmente desprovidos de recursos de regulagem, somente agora estão surgindo equipamentos com alguns recursos incipientes nesta área. A característica comum à maioria dos computadores de propiciar pouca ou nenhuma condição para a alternância de posturas e atividades somada ao grande atrativo decorrente das suas altas funcionalidades, mais do que nunca, resulta em operadores com elevadas cargas horárias de trabalho e uma longa lista de reclamações e enfermidades até então desconhecidas. Trabalhadores em cujos postos de trabalho prepondera o uso de terminais de computadores (incluindo-se aqui monitores, teclados, cadeiras e mesas) com muita frequência

foi desenvolvido com base na análise ergonômica de dois postos de trabalho de uma repartição pública onde as atividades preponderantes das funções analisadas são desenvolvidas através do uso de terminais de computadores. Para o presente estudo. Em um dos dois postos de trabalho analisados as atividades do servidor é desenvolvida 100% através do uso de terminal de computador. enquanto que no segundo posto analisado uma pequena parcela das atividades é desenvolvida fora do terminal de computador. Neste sentido o presente estudo. foram consideradas apenas as atividades envolvendo o terminal de computador.2 têm apresentado problemas ergonômicos relacionados com traumas cumulativos razão pela qual hoje a análise ergonômica de postos de trabalho em escritórios assume cada vez mais importância dentro do cenário dos estudos ergonômicos. . que se dedica à analise ergonômica de postos de trabalho em escritório.

orçamentos e cronogramas. Preparar e secretariar reuniões. Administração Posto 02 Auxiliar de Secretaria Coordenação de Eventos Elaboração e arquivamento de documentos diversos. Apoio em atividades de fiscalização e acompanhamento de obras. justificativas e pareceres. Dos Postos de Trabalho Estudados: Para a realização do presente estudo foram então analisados os seguintes postos de trabalho: Posto 01 Setor Cargo Função Principais atividades desenvolvidas Projetos e Levantamentos Auxiliar de Serviços Técnicos Apoio Técnico Operacional Elaboração de levantamento de medidas. esboços e esquemas. Redação de correspondências técnicas. quantificação de materiais.3 2. croquis. Preparação de relatórios. Controle e agendamento de eventos. relatórios e autorizações. Quadro 1: Descrição dos postos de trabalho analisados .

751/90 – Norma Regulamentadora NR-17. os agentes ergonômicos observados. alterada pela Portaria Nº 3. portanto em ambiente isento de ruídos significativos e amplamente favorecido por iluminação adequada. conforme estabelece a Portaria Nº 3. O estudo foi realizado através da analise dos agentes ergonômicos peculiares às atividade desenvolvidas. visando à integridade física e a saúde dos trabalhadores dos postos em questão. Ao fim do estudo apresentamos. situando-se.214/78.4 3. também. e outras condições observadas de interesse para esta avaliação. . O método adotado foi o d observação visual dos postos de trabalho. foram descritas: as características do estabelecimento e dos postos de trabalho analisados. que foram posteriormente estudados e transformados em relatório. com considerações e constatações que se corrigidas poderão melhorar substancialmente as condições ergonômicas na realização das tarefas analisadas. Da Metodologia Utilizada: Este trabalho tem o objetivo de levantar dados para análise ergonômica de dois postos de trabalho no ambiente de uma repartição pública. Cabe salientar que não fez parte do presente estudo a aferição dos níveis de iluminamento e de ruído tendo em vista que os dois postos de trabalho analisados fazem parte do âmbito técnico-administrativo da instituição. os equipamentos instalados. Para tanto. recomendações que julgamos necessárias e pertinentes para o caso em tela.

Características do ambiente: A caracterização do ambiente é comum aos dois postos de trabalho tendo em vista que. Outras atividades administrativas no balneário. Manutenção dos serviços de limpeza pública no balneário. Manutenção dos serviços de iluminação pública no balneário.1.60 m. uma empresa pública da administração municipal. exceto as relativas à saúde e educação. ou seja. Paredes: Madeira. Cobertura: Telhas de fibrocimento. Fiscalização de obras e de posturas no balneário. localizada no Balneário Cassino e cujas atribuições são:  Manutenção da pavimentação e drenagem das vias e logradouros do balneário.2. . Piso: Assoalho.       Manutenção dos parques. praças e demais áreas verdes do balneário.2. A unidade em questão é a Secretaria Especial do Cassino – SEC. Pé Direito: 2. Os Postos de Trabalho: 4. A Empresa: A entidade estudada trata-se de uma Unidade Administrativa da Prefeitura Municipal do Rio Grande.5 4. ambos compartilham do mesmo espaço físico dentro da unidade estudada. embora com funções distintas. Forro: Madeira. Caracterização da Empresa e do Ambiente de Trabalho: 4. Manutenção da limpeza e ordenamento do uso da faixa de praia. 4.1.

2.2. Máquinas e equipamentos: O quadro a seguir apresenta a relação de máquinas e equipamentos instalados e utilizados em cada um dos postos de trabalho.4.2. 4. Iluminação Natural: Janelas. Caracterização das atividades (operações realizadas): Já definidos no Quadro 1. Recursos Microcomputador Impressora Scanner Telefone Cadeira com rodízios Mesa auxiliar Posto 01 Sim Sim Sim Sim Não Sim Posto 02 Sim Não Não Sim Sim Sim Quadro 2: Relação de recursos dos postos de trabalho 4. Ventilação Artificial: Ar condicionado e ventilador. Iluminação Artificial: Calhas com lâmpadas florescentes. Identificação das funções exercidas e Nº de trabalhadores expostos: Posto 01 Função Nº de servidores expostos Apoio Técnico Operacional 01 Servidor Posto 02 Coordenação de Eventos 01 Servidor Quadro 3: Identificação das funções e número de expostos 4.3.6 Ventilação Natural: Janelas. .2.

7 5. Mesa de Trabalho: MESA DE TRABALHO Quesitos Altura é adequada? Existe espaço suficiente que possibilite o posicionamento e movimentação dos membros inferiores (pernas e joelhos)? Existe espaço suficiente para apoiar os membros superiores? O teclado tem mobilidade? O teclado e o mouse estão na mesma superfície? Existe apoio para os punhos ao digitar o teclado? Existe apoio para os punhos ao utilizar o mouse? Conclusão: A mesa de trabalho esta adequada às características psicofisiológicas dos trabalhadores e a natureza do trabalho a ser executado? Quadro 5: Avaliação ergonômica das mesas Posto 01 Sim Não Sim Não Sim Não Não Posto 02 Sim Sim Sim Sim Sim Não Não Não Não . regulável? Conclusão: O assento utilizado atende aos requisitos mínimos de conforto? Quadro 4: Avaliação ergonômica das cadeiras Posto 01 Não Não Sim Não Sim Não Não Posto 02 Não Sim Sim Sim Sim Não Não 5. Cadeira: CADEIRA PARA MICROCOMPUTADOR Quesitos Possui regulagem do encosto? Possui regulagem do assento? Borda frontal arredondada Possui 05 patas em sistema de rodízio? O estofado encontra-se em bom estado de conservação? Possui apoio para braços.1. Análise dos Postos de Trabalho: 5.2.

4. Monitor: MONITOR DE COMPUTADOR Quesitos Os olhos estão no mesmo plano do monitor? Existe cortina ou persiana na sala de trabalho? Existe reflexo na tela do monitor? das luminárias? Caso exista reflexo provém: das janelas? dos dois? O monitor tem tela anti-reflexiva? O fundo da tela é escuro e os caracteres são brancos? O fundo da tela é claro e os caracteres são pretos? Conclusão: O monitor possui as características adequadas para garantir o conforto de visibilidade ao trabalhador? Quadro 6: Avaliação ergonômica dos monitores Posto 01 Sim Sim Não Não Não Não Não Não Sim Posto 02 Sim Sim Sim Não Sim Não Não Não Sim Não Não 5.3.8 5. Apoio Para os Pés: APOIO PARA OS PÉS Quesitos Possui apoio para os pés? O apoio é ajustável para a altura do trabalhador? O apoio possui regulagem de altura e inclinação? Conclusão: Existe apoio para os pés e este atende as características mínimas para garantir o conforto dos membros inferiores do trabalhador? Quadro 7: Avaliação conforto dos membros inferiores Posto 01 Não Prejudicado Prejudicado Posto 02 Não Prejudicado Prejudicado Não Não .

transporte. modo operatório. Tela com reflexos) Sim (Desconforto térmico principalmente nos meses quentes) Sim. exigência de tempo. (reflexo na tela do monitor proveniente da janela) Sim (Modo operatório: descontentamento e insegurança dos servidores com modo de administração adotado) Sim (Pequenos litígios decorrentes da discriminação que sofre em função do regime diferenciado de trabalho a que está sujeito) Condições de conforto ergonômico no local de trabalho e na atividade (ruído. sombra. quando esta exige solicitação intelectual e atenção constante Iluminamento da atividade (nível insuficiente. cadeira sem regulagem de encosto. apoio para documentos. ritmo de trabalho. sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço. pesada): Levantamento. contraste excessivo) Organização do trabalho (normas de produção. conteúdo das tarefas) Outras situações de risco ergonômico relevantes Quadro 8: Reconhecimento de riscos ergonômicos . reflexo incômodo. moderada. determinação de conteúdo de tempo. esforços físicos. Riscos Ergonômicos Existentes: RECONHECIMENTO DOS RISCOS ERGONÔMICOS Quesitos Tipo de atividade (leve. manuseio e descarga individual de materiais (movimentos corporais. apoio para documentos. temperatura efetiva.5. adaptação homem/posto) nos postos de trabalho Posto 01 Leve Sim (sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço) Sim (ausência de dispositivos auxiliares tais como: apoio para os pés. velocidade do ar e umidade relativa). cadeira sem regulagem de encosto. do dorso e dos membros superiores e inferiores: Postura (sentado/em pé). de altura e rodízios) Sim (Desconforto térmico principalmente nos meses quentes) Não Sim (Modo operatório: descontentamento e insegurança dos servidores com modo de administração adotado) Sim (Pequenos litígios decorrentes da discriminação que sofre em função do regime diferenciado de trabalho a que está sujeito) Posto 02 Leve Sim (sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço) Sim (ausência de dispositivos auxiliares tais como: apoio para os pés. ofuscamento.9 5. de visualização (dificuldade) e de operação (alcance. dos ombros.

mas com problema no assento do Posto 01 que não possui regulagem de altura. às condições ambientais do posto de trabalho e a própria organização do trabalho. aos equipamentos. Com relação às cadeiras utilizadas nos postos de trabalho constatou-se que: . • Nos dois postos a área de trabalho é de fácil alcance e visualização pelo trabalhador. mesas. Recomendações Para Melhorar as Condições Ergonômicas de Trabalho: A ergonomia visa estabelecer parâmetros que permitam a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores de modo a proporcionar um máximo de conforto. Neste sentido apontamos a seguir os aspectos mais relevantes que foram detectados e que podem ser melhorados com vistas a atingir uma situação ergonômica mais adequada nos dois postos de trabalho estudados. • Os dois postos apresentam problemas com as características dimensionais das mesas de trabalho uma vez que são mesas antigas com gavetas grandes e pesadas que dificultam o posicionamento e movimentação adequados dos membros inferiores. Os apontamentos serão divididos em: aspectos relacionados ao mobiliário. as bancadas. Mobiliário dos Postos de Trabalho: O trabalho nos dois postos é executado preponderantemente na posição sentada. com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho. segurança e desempenho eficiente. visualização e operação e devem atender aos requisitos mínimos exigidos pela atual legislação (NR-17). bem como a operação de abrir e fechar. Para trabalho manual sentado ou que tenha de ser feito de pé. escrivaninhas e os painéis devem proporcionar condições de boa postura. Quanto à mesa de trabalho observou-se que: • Os dois postos possuem altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade.10 6.1. portanto devem ser planejados ou adaptados para esta posição. 6.

• • Ambas apresentam borda frontal arredondada. 6. Equipamentos dos Postos de Trabalho: Todos os equipamentos que compõem um posto de trabalho devem estar adequados às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza das atividades a serem executadas. Nestas condições. a empresa deve promover um reestudo geral do mobiliário destes dois postos de trabalho. portanto deve ser fornecido suporte para documentos que seja adequado e que possa ser ajustado proporcionando boa postura.2. Estes suportes devem ser adaptados ao comprimento das pernas do trabalhador e de preferência que possuam dispositivo de regulagem de inclinação e altura. condição que gera mais problemas do que soluções. de maneira habitual. . • Apenas a cadeira do Posto 02 possui os rodízios necessários para permitir redução de esforços por parte do trabalhador. Inexiste apoio para os pés nos dois postos de trabalho. visualização e operação evitando movimentação freqüente do pescoço e fadiga visual. mas estes são fixos não permitindo ajustes. situação em que é recomendável a instalação de suporte para os pés. • Ambas possuem apoios para os braços. principalmente naqueles em que o tempo de imobilidade dos membros inferiores seja significativo. compatibilizando-os com as condições ou conformidades exigidas pelo Ministério do Trabalho.11 • Apenas o Posto 02 possui cadeira com altura ajustável à estatura do trabalhador e à natureza da função exercida. • Nos dois postos as cadeiras possuem características de pouca ou nenhuma conformação na base do assento. Nos dois postos as atividades envolvem leitura de documentos para digitação. Possuem encosto com forma levemente adaptada ao corpo para proteção da região lombar. Este aspecto é bastante relevante por se tratar de funções em que as atividades devem ser realizadas com o trabalhador sentado.

o mobiliário e a parede. A disposição das mesas principal e auxiliar do Posto 01 associada à ausência de rodízios na cadeira e o espaço exíguo entre as mesas e a parede. caixa de som) dispostos em um arranjo bastante inadequado pela falta de espaço. As freqüentes trocas de posição entre mesa principal e mesa auxiliar precisam ser efetuadas pelo arraste ou giro da cadeira sem rodízios no curto espaço disponível existente. Esta situação gera esforços e tensões sobre a coluna e pescoço do trabalhador que precisa girar ora o tronco. No Posto 01 há um excesso de equipamentos (monitor. As mesas principal e auxiliar deste posto de trabalho estão dispostas em ângulo de 90º. • Poucos recursos de mobilidade para o trabalhador que fica quase totalmente cerceado entre os equipamentos. mas com mais ênfase no Posto 01. condição esta que gera problemas críticos sob o ponto de vista ergonômico: • Sobra pouquíssimo espaço para a movimentação do mouse. • Quase não sobra espaço para a movimentação do teclado e do monitor como forma de ajuste em busca de posições mais confortáveis. O problema é ainda mais crítico em função da .12 Esta recomendação aplica-se aos dois postos. que aliás é recurso utilizado com muita frequência pelo trabalhador deste posto tendo em vista o tipo de softwares que o mesmo opera em suas tarefas (softwares gráficos). No Posto 01 é atendida a orientação quanto ao monitor ficar em posição perpendicular em relação à parede que possui janelas. e sentado em cadeira sem rodízios. O problema é acentuado pelo uso de cadeira sem rodízios. no entanto no Posto 02 o monitor fica com a tela voltada para a janela o que gera reflexos e desconforto ao seu usuário que precisa efetuar ajustes freqüentes na cortina. impressora. scanner de mesa. • A operação dos diversos equipamentos se torna confusa e dificultada pelo fato destes estarem muito próximos entre si. ora o pescoço para efetuar a leitura dos documentos de trabalho. geram uma outra situação problemática em termos de ergonomia para o trabalhador deste posto. pois neste o terminal de computador está situado em uma mesa auxiliar que não possui espaço para acomodar os documentos de consulta que acabam por ficar sobre a mesa de trabalho principal.

análise de documentos e liberação de eventos privados. Das quatro condições apontadas acima. pois a sala onde se localizam os dois postos de trabalho é banhada pelos raios do sol durante toda a tarde. agendamento de reuniões. A sala possui um aparelho de ar condicionado. mas no verão a temperatura ambiente atinge valores bem superiores ao do limite máximo estabelecido pelas normas. elaboração de relatórios e estatísticas. editais. pois no Posto 01 são realizadas atividades como desenvolvimento ou análise de projetos. 6. a única que ainda apresenta dificuldades de ser mantida é a primeira. enquanto que no Posto 02 são desenvolvidas atividades de planejamento e coordenação de eventos públicos. Para tanto. Condições do Ambiente de Trabalho: Nos dois postos de trabalho avaliados são executadas atividades que exigem solicitação intelectual e atenção constante. umidade relativa do ar não inferior a 40%. Nas estações de Outono e Inverno isto colabora para que o ambiente se mantenha em temperaturas agradáveis. níveis de ruído de acordo com o estabelecido pela norma NBR 10152.13 proximidade deste posto de trabalho com a parede que possui as janelas e também pelo fato dos raios solares incidirem diretamente sobre estas janelas. elaboração de relatórios. pareceres. mas segundo relato dos trabalhadores o mesmo é antigo e funciona razoavelmente bem para aquecimento mas não tem . justificativas técnicas. dentre outros. Além dos itens já mencionados faltam também os necessários suportes para proteção do punho instalados junto ao teclado e ao mouse nos dois postos.75 m/s. Por força disto é recomendável que os dois postos de trabalho desfrutem de boas condições de conforto. a que se refere ao conforto térmico. recomenda-se que sejam mantidas as seguintes condições ambientais: • • • • índice de temperatura efetiva entre 20 e 23ºC. dentre outras. sem os quais não são proporcionadas boas condições de postura durante a execução do trabalho.3. velocidade do ar não superior a 0.

6. b) uso forçado de grupos musculares. nervos. Organização do Trabalho: Considerando a organização do trabalho como um meio para evitar doenças relacionadas à fadiga física e mental do trabalhador. quando justificados. para isso é imperioso que o estabelecimento possua e mantenha em pleno funcionamento o seu Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional – PCMSO.4. ligamentos. de forma combinada ou não. nos exames complementares. No caso em estudo. de origem ocupacional. no exame físico detalhado. veranistas e turistas.000 para 200.14 um bom rendimento na refrigeração.000 habitantes. O diagnóstico médico para estas doenças ocupacionais é essencialmente clínico e baseia-se na história clínico-ocupacional. e na análise das condições de trabalho responsáveis pelo aparecimento da lesão (estabelecimento de nexo de causa e efeito). região escapular e pescoço. os membros superiores. quando a população passa dos atuais 35. preocupa-nos a constatação de que a instituição não possui um PCMSO e que os servidores estejam a mercê da sorte no que diz respeito ao cuidado com a sua saúde ocupacional. seu funcionamento deixa a desejar justo na situação mais crítica que é a do verão. os Ministérios do Trabalho e da Previdência baixaram normas técnicas para proteger o trabalhador contra as afecções que podem acometer tendões. com ou sem degeneração de tecidos. isolada ou associadamente. ou seja. músculos. porém não somente. decorrente. Este aspecto torna-se ainda mais crítico tendo em vista que o verão é o período de maior demanda de serviços nos dois postos de trabalho em função da sazonalidade típica do balneário. computados os moradores. . Entretanto. c) manutenção de postura inadequada. atingindo principalmente. caso contrário os trabalhadores estarão sujeitos a serem acometidos de doenças ocupacionais sem que estas sejam percebidas e/ou controladas em tempo hábil. de: a) uso repetido de grupos musculares.

conteúdo das tarefas. Seja proporcionado um bom treinamento técnico-operacional. torna-se necessário verificar os diferentes postos de trabalho buscando sinais que evidenciem o nível de harmonia e adequação dos seguintes quesitos: • • • • • as normas de produção. ritmo de trabalho. Para tanto sugerimos que: • • • • Sejam providenciados o PPRA e o PCMSO da empresa. dentro do escopo de um estudo ergonômico. para as atividades desenvolvidas. • Sejam minimizados os possíveis conflitos verticais e outros. bem como de outras manifestações que causem um absenteísmo significativo na empresa é necessário que seja adotada uma série de medidas técnico-administrativas. Seja adotado um cadastro efetivo do PPP dos trabalhadores. Sejam corrigidas as deficiências apontadas nos postos de trabalho. . externos. Neste sentido. inclusive de comando. Possibilitar que o trabalhador se sinta engajado no processo e se sinta bem cumprindo o seu papel na empresa é a meta mais importante da organização do trabalho. • Seja melhorado o condicionamento físico e mental dos funcionários conscientizando-os a buscar uma formação pessoal adequada.15 Para que resultados satisfatórios sejam obtidos em termos de diminuição da ocorrência de lesões decorrentes de problemas ergonômicos. A organização do trabalho tem papel muito importante na adequação das rotinas de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à própria natureza do trabalho a ser executado. modo operatório. a exigência de tempo. que interferem no andamento harmônico das atividades laborais.

As principais queixas recaíram sobre os seguintes aspectos: • Percebem pouco ou nenhum sentido na realização de determinadas tarefas (o que. Dificuldade de entender a filosofia e objetivos da chefia. dorso e membros superiores e inferiores. É importante que se frise que nenhum dos dois postos está sujeito a regime de digitação intensa de modo que a observação quanto a inclusão de pausas de descanso e a disponibilização de ginástica laboral . ombros. ao longo da jornada de trabalho. Falta de consideração da parte dos superiores que por vezes deixam de transmitir informações pertinentes e relevantes dos processos desenvolvidos. em função do ritmo ou da jornada de trabalho. e mesmo paradas freqüentes em função da natureza do trabalho desenvolvido. Pausa Para Descanso: A partir da análise ergonômica nas atividades dos dois postos de trabalho não foram detectadas situações que exijam sobrecarga muscular estática ou dinâmica do pescoço. • Muito estresse decorrente da freqüente falha dos equipamentos de informática e problemas na rede interna.1. caracteriza falha de comunicação). para nós. • Frustração no desenvolvimento de determinadas tarefas que acabam não tendo sequência e são posteriormente abandonadas. • • • Mudanças freqüentes nos planos e metas estabelecidos. perceberam-se descontentamentos entre os trabalhadores dos dois postos referentes ao quinto quesito que diz respeito ao “modo operatório”.4. inúmeras são as situações que facultam aos trabalhadores dos postos analisados a mudança de posição e postura. Por outro lado. 6. Observou-se que.16 Da análise efetuada nos dois postos de trabalho não foram detectados problemas com relação aos quatro primeiros quesitos apontados. o que dificulta a conclusão de tarefas rotineiras. por períodos muito prolongados.

.17 não são preponderantes. ao menos enquanto perdurar o atual regime de trabalho em que o ritmo e exigência de produção não pesam para os servidores objeto do presente estudo.

Levantamento Fotográfico: Anexo ao presente laudo segue levantamento fotográfico referente aos dois postos estudados. As fotos ilustram os aspectos apontados no documento caracterizando os pontos mais críticos encontrados. .18 7.

os problemas detectados são de fácil solução. pois envolvem a filosofia institucional estabelecida e a mudança de paradigmas comportamentais. No entanto.063 . Nos dois primeiros dias foram efetuadas as observações enquanto que o levantamento fotográfico mais as entrevistas foram realizados no terceiro e último dia do processo de levantamento de dados. Na sua grande maioria.19 8. para serem solucionados. os problemas mais críticos e que concorrem para os resultados mais negativos são aqueles que dizem respeito ao modo operativo dentro da organização. Os problemas detectados estão citados ao longo deste documento. Couto e as entrevistas foram na forma de abordagem aberta pelo fato de ter se tratado de apenas dois trabalhadores. precisam passar por um processo bem mais complexo que um simples reestudo de lay out ou aquisição de novos mobiliários. acompanhados das correspondentes sugestões de correção. alguns podem ser solucionados apenas com um reestudo do lay out da sala. Conclusão: As constatações e recomendações que são apresentadas neste documento são fruto da observação e entrevista com foco nas condições ergonômicas de dois postos de trabalho da Secretaria Especial do Cassino. 24 de outubro de 2011. Glênio José Barreto de Freitas Júnior Eng. aspecto que facilitou o processo de análise e interpretação das informações colhidas. Rio Grande. Civil – CREA 67. As atividades de observação foram executadas segundo métodos sugeridos por Hudson A. E estes. O processo de observação e levantamento de dados foi desenvolvido ao longo de três dias. enquanto outros dependem do investimento em novo mobiliário. Diante de tudo que foi estudado e aqui exposto concluímos por afirmar que os dois postos de trabalho analisados apresentam problemas quanto ao quesito ergonomia.

pouco espaço para as pernas. Excesso de equipamentos.20 LEVANTAMENTO FOTOGRÁFICO Assunto: Levantamento fotográfico para Laudo Ergonômico Objeto: Dois postos de trabalho na PMRG/SEC Foto 01: Vista Geral dos dois postos. Sem apoios para os pés. gavetas pesadas. . Foto 04: Cadeira do Posto 01. Mobiliário antigo. Foto 06: Vista geral do Posto 01. Sem regulagens para encosto e para apoio de braços. Sem apoio para pés. Foto 05: Mesa principal do Posto 01. Sem apoio para pés. Posto 01 no primeiro plano. Sem rodízios e sem regulagens. Foto 03: Cadeira do Posto 01. Foto 02: Mesa auxiliar do Posto 01. e espaço exíguo entre mesa e parede.

Mobiliário antigo. Foto 11: Vista frontal do Posto 02. Pouco espaço para uso do mouse Foto 08: Outra vista do Posto 01. cadeira sem regulagens de encosto e de apoio de braços. Foto 12: Vista do Posto 02. pouco espaço para pernas. Foto 10: Vista geral do Posto 02. Sem suporte para mãos no teclado e mouse.21 Foto 07: Vista do Posto 01. Excesso de equipamentos na mesa auxiliar. . Mobiliário antigo. Monitor virado para janelas. Foto 09: Mesa Posto 01. sem apoio para pés. Excesso de equipamentos e espaço exíguo para o trabalhador. gavetas pesadas.

Foto 15: Cadeira do Posto 02. gavetas pesadas. Mobiliário antigo. Reflexos no monitor e sem apoio para os pés. . Sem regulagens de encosto e de apoio de braços. Espaço tomado por cabos no piso. Sem regulagens de encosto e de apoio dos braços. Foto 16: Mesa do Posto 02. pouco espaço para as pernas.22 Foto 13: Vista do Posto 02. Foto 14: Cadeira do Posto 02.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->