QUAIS AS SEMELHANCAS E DIFERENÇAS ENTRE O R1 E O G36 Aplicação - 30 min - Abra o caderno testes na pag. 1, em cima da mesa.

- Em cada página, um quadrado maior em cima, e vários quadrados menores em baixo. - Maiores de 1 a 40. Menores, são letras a.b.c.d.e.f.g.h - Em todos os maiores tem um quadro que falta, nosso trabalho é identificar o quadro que falta e sua letra correspondente. (procurar entre os desenhos que tem letras) Folha de Respostas - há sempre 1 resposta e sempre 1 para cada figura grande. Diferente - Instruções mais sucintas, curtas e diretas - A diferença é a população (público alvo) diferente, com dif grau escolaridade Igual - Tarefa (tipo de raciocínio edutivo) é a mesma, identificar a parte que falta 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 C F E D F B A D E E C F D B E F A C D B D F G B H D A H C C B G

33 34 35 36 37 38 39 40 

H A C A G H B C

Quanto maior o nível escolaridade, maior a capacidade abstração. Mas, mesmo que o individuo não seja escolarizado, é possível avaliar inteligência.

G36 Teoria Bifatorial da Inteligência (Teoria do Fator G) Autor: Charles Spearman *começa da 5ª serie em diante, pressupondo que já tenha o fundamental Começa com raciocínio mais simples e vai se diferenciando, analisando a capacidade lógicomatemático. Os itens podem ser classificados em seis categorias: (A) Compreensão de relação de identidade simples (Itens Exemplo, 1 e 2) (B) Compreensão de relação de identidade mais raciocínio por analogia (3, 4, 6, 8 e 12) (C) Raciocínio por analogia envolvendo mudança de posição (10, 11, 20, 21, 22, 30, 31 e 32) (D) Raciocínio por analogia de tipo numérico, adição e ou subtração (5, 7, 9, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 24, 26, 28, 33 e 35) (E) Raciocínio por analogia de tipo numérico envolvendo mudança de posição, adição e subtração (23, 25, 27 e 36) (F) Raciocínio por analogia de tipo espacial - decompor um todo em partes, envolvendo mudança de posição (29 e 34) EXERCÍCIOS 1. Discorra sobre a teoria que embasa o G36 2. Descreva detalhadamente a aplicação e a correção do G36

TESTE NÃO VERBAL DE INTELIGENCIA R1 Também embasado na Teoria Bifatorial da Inteligência (teoria do Fator G) Autor: Rynaldo de Oliveira Ano de criação: 1973 Objetivo: avaliar a inteligência de motoristas (principalmente) Editora: Vetor Ultima publicação: 3ª edição (2009) População: Adultos (acima de 18 anos, com qualquer nível de escolaridade) - parte de raciocínio mais concreto e depois apresenta figuras abstratas.