NOTAS

EXPLICATIVAS

Trata-se simplesmente de um roteiro para elaboração de peças em recurso administrativo federal (para os outros entes federativos os modelos deverão ser adaptados) e peças judiciais (que deverão ser adaptadas conforme o que se pede). Se tratarmos de ação declaratória, que se declare aquilo que afirmamos. Se tratarmos de ação anulatória, que se anule o lançamento respectivo. Se tratarmos de ação repetitória, que se condene a Fazenda Pública a repetir a importância reclamada. Se tratarmos de ação consignatória, que se reconheça o tributo como pago e o crédito extinto. Se tratarmos de Mandado de Segurança, que se mande aquilo que protege o nosso direito contra a lesão. Se tratarmos de embargos à execução, que se extinga a execução. Enfim, é só adequar o pedido àquilo que se quer, e bem assim o nome que se queira, por uma questão prática e não teórica, dar à demanda. MODELO ILMO. SR. DELEGADO
DE

IMPUGNAÇÃO ADMINISTRATIVA BRASIL JULGAMENTO (CIDADE)

DA

RECEITA FEDERAL

DO

DE

EM

Processo n.º Auto de Infração – indicar o número

NOME, nacionalidade, estado civil, profissão, inscrito no CPF sob o n.º ..., portador da Carteira de Identidade nº ..., expedida pelo identificar o instituto, domiciliado na endereço com CEP, não se conformado com o lançamento de ofício de que trata o auto de infração em epígrafe, vem, respeitosamente, no prazo legal, com fulcro nos arts. 14 e seguintes do Decreto 70.235/72 (se for federal), apresentar sua impugnação, pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos. I. DOS FATOS Narrar todo o histórico da obrigação tributária

Nome do Impugnante .. data. já que este é o tripé do direito. partindo-se daqueles que vinculam para aqueles que apenas interpretam). tratando-se de relação tributária. no total de R$. para tornar insubsistente o lançamento de ofício do (indicar o tributo). II. vícios materiais a) inadequação do texto legal (por algum vicio de ilegalidade do próprio decreto ou ato normativo que o inspirou) b) ausência de obrigação tributária ou dever jurídico instrumental (confrontar com os elementos do tipo tributário: aspecto material.rito) c) desvio de finalidade 2. (por extenso). DOS FUNDAMENTOS ordem: 1. III.a partir da data da ocorrência do fato gerador até o auto de infração. aspecto espacial. A narrativa dos fatos deve ser cronológica. Local. da jurisprudência correlata e da doutrina (nesta ordem. vícios formais a) incompetência da autoridade administrativa b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao lançamento . a Impugnante requer seja acolhida a presente Impugnação. DO REQUERIMENTO JURÍDICOS Argüir as questões jurídicas na seguinte Demonstrada a inaplicabilidade do (indicar o artigo questionado no lançamento). aspectos subjetivos – ativo e passivo – aspectos quantitativos – base-de-cálculo e alíquota) c) erro quanto ao índice de atualização monetária d) erro quanto aos acessórios: juros de mora e multa As questões jurídicas devem ser sempre apresentadas fazendo-se acompanhar do dispositivo legal aplicável. deve começar com o fato gerador e seguir aos procedimentos que antecederam o lançamento.. Assim. aspecto temporal. fatos geradores de (data).

.

data. SR.º – indicar o número NOME.Sa. vem. 2º. 33 do Decreto 70. processado e encaminhado à Egrégia ____ Seção do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – CARF. de 22 de junho de 2009. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256. Local. solicitar à V. DELEGADO DE RECURSO VOLUNTÁRIO BRASIL JULGAMENTO (CIDADE) DA RECEITA FEDERAL DO DE EM Processo n.235/72 (se for federal) e art.º Acórdão recorrido n. respeitosamente. com fulcro nos arts. Termos em que Requer deferimento. do Anexo II. Assinatura do recorrente .. Segunda ou Terceira Seção do CARF).MODELO ILMO. já qualificada no processo em epígrafe. seja recebido. 3º ou 4º (conforme a competência da Primeira.

Sa. com fulcro nos arts.. 3º ou 4º (conforme a competência da Primeira.. tratando-se de relação tributária. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256.235/72 (se for federal) e art. 2º. do Anexo II.º Acórdão recorrido n. II. e com a guarda do prazo legal..ILMO. de 22 de junho de 2009. vem. apresentar suas razões de fato e de direito a seguir aduzidas em sede de RECURSO VOLUNTÁRIO face à decisão proferida no Acórdão recorrido nº. I. até antes deste recurso voluntário. respeitosamente. PRESIDENTE FISCAIS DA ___ SEÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DE RECURSOS Processo n. que manteve o lançamento de ofício nº. SR. 33 do Decreto 70. DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Argüir ordem: 1.º – indicar o número NOME. já qualificada no processo em epígrafe. A narrativa dos fatos deve ser cronológica. vícios formais do procedimento em primeira instância a) incompetência da autoridade administrativa as questões jurídicas na seguinte ... Segunda ou Terceira Seção do CARF). DOS FATOS Narrar todo o histórico da obrigação tributária a partir da data da ocorrência do fato gerador até a decisão de primeira instancia. perante V. Assim. deve começar com o fato gerador e seguir aos procedimentos que antecederam o lançamento.

Local. data. vícios materiais a) inadequação do texto legal (por algum vicio de ilegalidade do próprio decreto ou ato normativo que o inspirou) b) ausência de obrigação tributária ou dever jurídico instrumental (confrontar com os elementos do tipo tributário: aspecto material. aspecto espacial. a Recorrente espera e requer seja acolhido o presente Recurso Voluntário. já que este é o tripé do direito. aspectos subjetivos – ativo e passivo – aspectos quantitativos – base-de-cálculo e alíquota) c) erro quanto ao índice de atualização monetária d) erro quanto aos acessórios: juros de mora e multa As questões jurídicas devem ser sempre apresentadas fazendo-se acompanhar do dispositivo legal aplicável. Local. da jurisprudência correlata e da doutrina (nesta ordem. para ao final julgar improcedente o lançamento de ofício do (nome do tributo).b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao acórdão proferido em primeira instância . .rito) c) desvio de finalidade 2. data.rito) c) desvio de finalidade 3. referente aos fatos ocorridos em (data). aspecto temporal. DO REQUERIMENTO A vista de todo exposto. Termos em que Requer deferimento. vícios formais do lançamento a) incompetência da autoridade administrativa b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao lançamento . III. partindo-se daqueles que vinculam para aqueles que apenas interpretam).

Assinatura do recorrente .

º – indicar o número NOME.MODELO DE EMBARGOS DE DECLARAÇÃO ILMO. já qualificada no processo em epígrafe.. seja recebido.. com fulcro nos art. PRESIDENTE DA CÂMARA SUPERIOR RECURSOS FISCAIS ADMINISTRATIVO DE RECURSOS FISCAIS OU DO CONSELHO Processo n. .. SR.Sa. ou for omitido ponto sobre o qual devia pronunciar-se a turma. que manteve o lançamento de ofício nº. A narrativa dos fatos deve ser cronológica.. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256. DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS O presentes embargos somente são cabíveis quando o acórdão contiver obscuridade. DOS FATOS Narrar em histórico breve a obrigação tributária a partir da data da ocorrência do fato gerador até a decisão de primeira recorrida.º Acórdão recorrido n. respeitosamente. omissão ou contradição entre a decisão e os fundamentos. I. solicitar à V. vem. II.. processado e conhecido. 65 do Anexo II. de 22 de junho de 2009 os presentes EMBARGOS DE DECLARAÇÃO face à decisão proferida no Acórdão recorrido nº.

para ao final julgar improcedente o lançamento de ofício do (nome do tributo). a Embargante espera e requer sejam acolhidos os presentes Embargos de Declaração paraque com o seu acolhimento seja reformada o Acórdão n. data.III.. data.. . Local. Assinatura do recorrente . DO REQUERIMENTO A vista de todo exposto.. Local. referente aos fatos ocorridos em (data).

66 do Anexo II.. DOS FATOS Narrar em histórico breve a obrigação tributária a partir da data da ocorrência do fato gerador até a decisão de primeira recorrida. PRESIDENTE DA TURMA DA ____ SEÇÃO DA CÂMARA SUPERIOR RECURSOS FISCAIS OU DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DE RECURSOS FISCAIS Processo n. com fulcro nos art. DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS O presentes embargos somente são cabíveis para corrigir inexatidões materiais devidas a lapso manifesto e erros de escrita ou de cálculo existentes na decisão.MODELO DE EMBARGOS INOMINADOS ILMO. de 22 de junho de 2009 os presentes EMBARGOS INOMINADOS face à decisão proferida no Acórdão recorrido nº. vem. que serão retificados pelo Presidente da Turma.. processado e conhecido. SR. respeitosamente..Sa. seja recebido. solicitar à V. A narrativa dos fatos deve ser cronológica.º Acórdão recorrido n. DO REQUERIMENTO A vista de todo exposto. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256. já qualificada no processo em epígrafe. que manteve o lançamento de ofício nº. II. I. III.º – indicar o número NOME.. a Embargante espera ..

. Assinatura do recorrente . data... data. Local..e requer sejam acolhidos os presentes Embargos Inominados para que com o seu acolhimento seja retificado o Acórdão n. para (descrever a correção). Local.

§2º. Local.941. vem. combinado com o art. data. Termos em que Requer deferimento.Sa. do Decreto 70. DELEGADO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL DE JULGAMENTO EM (CIDADE) Processo n.. 9º. apresentado nos termos do art. de 22 de junho de 2009. solicitar à V. de 1972. seja recebido e encaminhado ao Egrégio Conselho Administrativo de Recursos Fiscais. 37. respeitosamente. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256. do Anexo II. Assinatura do recorrente .º – indicar o número NOME. já qualificada no processo em epígrafe. com a redação dada pela lei 11. inciso II. de 2009.º Acórdão recorrido n.MODELO DE RECURSO ESPECIAL ILMO. SR. o anexo Recurso Especial.235.

nos termos do art. 37. em apertada síntese. DOS FATOS Para que os senhores julgadores possam formar juízo de valor sobre o assunto. combinado com o art. do Regimento Interno do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais – Portaria MF 256. II.941.. do Anexo II. §2º. inciso II. SR. em sessão de data. vem.235. A narrativa dos fatos deve ser cronológica. 9º.. até antes deste recurso especial. com redação dada pela lei 11. apresentar a V. a seguir aduzidas. em sede de Recurso Especial suas razões de fato e de direito. apresentar a matéria tributária em todas as fases de discussão. tratando-se de relação tributária.º Acórdão recorrido n. tempestivamente. PRESIDENTE DA ___ CÂMARA ADMINISTRATIVO DE RECURSOS FISCAIS DA ____ SEÇÃO DO CONSELHO Processo n. procuramos.Sa... do Decreto nº 70. de 1972. deve começar com o fato gerador e seguir aos procedimentos que antecederam o lançamento. consubstanciada no Acórdão nº .º – indicar o número NOME. Narrar todo o histórico da obrigação tributária a partir da data da ocorrência do fato gerador até a decisão de primeira instancia. de 22 de junho de 2009. I. inconformada com a decisão proferida em segunda instância por esta Colenda Câmara. Assim. DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS . já qualificada no processo em epígrafe.ILMO. de 2009.

aspecto espacial. III. vícios formais do procedimento em primeira instância a) incompetência da autoridade administrativa b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao acórdão proferido em primeira instância . já que este é o tripé do direito.rito) c) desvio de finalidade 2. da jurisprudência correlata e da doutrina (nesta ordem. a .rito) c) desvio de finalidade 3. vícios formais do lançamento a) incompetência da autoridade administrativa b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao lançamento .Argüir ordem: instância as questões jurídicas na seguinte 1. vícios materiais a) inadequação do texto legal (por algum vicio de ilegalidade do próprio decreto ou ato normativo que o inspirou) b) ausência de obrigação tributária ou dever jurídico instrumental (confrontar com os elementos do tipo tributário: aspecto material. partindo-se daqueles que vinculam para aqueles que apenas interpretam). aspecto temporal. aspectos subjetivos – ativo e passivo – aspectos quantitativos – base-de-cálculo e alíquota) c) erro quanto ao índice de atualização monetária d) erro quanto aos acessórios: juros de mora e multa As questões jurídicas devem ser sempre apresentadas fazendo-se acompanhar do dispositivo legal aplicável. DO REQUERIMENTO Diante de todas as razões aqui esposadas. vícios formais do procedimento em segunda a) incompetência da autoridade administrativa b) vício no procedimento (sequência dos atos administrativos que conduziram ao acórdão proferido em primeira instância .rito) c) desvio de finalidade 2.

Local. Local. data.Recorrente espera e requer seja acolhido o presente Recurso Especial. data. para ao final ser determinado o cancelamento dos Autos de Infração lavrados em nome da recorrente. Termos em que Requer deferimento. referente aos fatos ocorridos em (data). . relativo ao lançamento de ofício do (nome do tributo).

vem. caso em que se dirige à Vara Cível. portador da Carteira de identidade n. respeitosamente. (indicar o endereço da procuradoria se for o caso). Se houver argüição de incompetência do juízo.º NOME.. caso em que se indica apenas federal. através de seu Advogado infra-assinado. DOS FATOS .MODELO DE PETIÇÕES JUDICIAIS DE PRIMEIRA INSTÂNCIA EXMO. este deve ser formulado neste trecho.º 000 000 000-00. JUIZ DE DIREITO (se for Tribunal de Justiça) DA . se for resposta do réu) NOME do ente federativo. DR. SR. I. este deverá ser formulado neste trecho. Se houver pedido de gratuidade de justiça. expedida pelo Instituto. (Colocar o número se não for inicial nem processo distribuído por dependência) VARA DE FAZENDA PÚBLICA (se não for juízo único. e inscrito no CPF sob o n. profissão. pelos fatos e fundamentos jurídicos que passa a expor.. indicarf inscrição municipal ou estadual se o tributo for municipal ou estadual. nem federal. (qualificação para pessoa física: nacionalidade. ou de execuçao fiscal) DA COMARCA DE (CIDADE) Distribuição por dependência (se trata de embargos) Processo n. estado civil.º 0000000. qualificação de pessoa jurídica: sociedade empresária – ou outra designação se for o caso. propor (se for inicial ou apresentar. inscrita no CNPJ sob o nº00000000000. se for resposta do réu ou qualquer outra peça em primeira instância) Nome da demanda ou da peça em face de (se for inicial ou nos autos do processo em que lhe move. neste ato representada por seu sócio administrador. com sede nnnnnnnnnnnnn. na pessoa de seu representante legal. nome e qualificação de pessoa física). domiciliado nnnnnnn.

Da Antecipação dos efeitos da tutela (deve se dar destaque a este pedido. Da desistência da ação pelo autor 8. II. DOS FUNDAMENTOS JURÍDICOS Há quem afirme que a boa técnica é iniciar a peça pelos requisitos ao regular exercício do direito de ação. Da ausência de pressuposto de constituição e desenvolvimento válido e regular do processo (chamadas condições específicas) 9. Da existência de (acordo entre as partes. Da existência de questão prejudicial 16. Da existência de (indicar litispendência ou coisa julgada) 10. Da existência de convenção de arbitragem 12. Da perempção 11. Da ausência de capacidade da parte 4. espacial. no entanto. em prol da celeridade e asseguramento de um procedimento adequado. atualização monetária. Narrar todo o histórico da obrigação tributária a partir da data da ocorrência do fato gerador até o momento que antecede esta intervenção. subjetivo e quantitativo. Da ausência de (indicar na seguinte ordem: interesse processual e/ou legitimidade da parte) 13. reconhecimento do pedido. Da irregularidade da (indicar ato processual eventualmente irregular) 6. atendo-se aos fatos que interessam à demanda. Da abandono processual 7. de outra forma o nome correto é requerimento. aproximando-o do pedido. Da relação jurídica tributária (aqui você deve indicar na seguinte ordem: aspecto material. 1. temporal.A narrativa deve ser sempre cronológica. DO PEDIDO Só se deve dar o nome de pedido se estamos tratando de uma intervenção inicial. facilita o trabalho do juiz se começamos pelos pressupostos processuais. renúncia ao direito sobre que se funda a ação) 14. Da irregularidade da representação em juízo da parte 3. juros de mora e multa) 17. trecho que o juiz mais lê) II. seguiremos esta técnica. Assim. Da incompetência do juízo 2. Da existência de (indicar na seguinte ordem: decadência ou prescrição) 15. . Da impropriedade do rito 5.

custas judiciais e honorários advocatícios. c) intimação do Parquet. III.. (documentos do assistido) 3. para os fins do art. §4º do Código de Processo Civil. 39. Perito informar se . é a presente para pedir: a) a distribuição da presente por dependência (se se trata de embargos). ... especificando se há ou não decisão de mérito). o endereço do patrono. na pessoa de seu representante legal... data. c) a citação do réu. nos termos do art. do Código de Processo Civil (se for o caso). se for mandado de segurança ou exceção de pré-executividade suprima este parágrafo). qualificação Quesitos: 1. ao pagamento de verba sucumbencial. c) o julgamento procedente da presente para (especificar conforme o que estabelecido acima. em especial (designar especificamente. 82. e houver indicação de testemunhas.. Dá-se à causa o valor de R$. Queira o I. estes a serem fixados nos termos do art. conforme narrado nos fatos) Nomes das testemunhas: (somente se o procedimento requerer) Nome. Assinatura do Advogado OAB nº Documentos anexados a esta: 1. estas devem ser qualificadas aqui. Protesta pela realização de todos os meios de prova em direito admitidos. e houver indicação de prova pericial.(por extenso). Procuração 2. (se esta for a primeira intervenção sua no processo). isto é.Desta forma. Indica. (Só se for inicial) Local. se for procedimento sumário. e de acordo com os dispositivos legais. d) a condenação da Fazenda Pública. I do CPC. os quesitos devem ser descritos aqui e o nome do perito assistente com suas qualificações também. b) a concessão de tutela antecipada para (especificar). demais documentos arrolados de forma cronológica. . 20.