DIREITO PROCESSUAL CIVIL II 15ª AULA: Professora Raquel Pianesso IMPUGNAÇÃO DO VALOR DA CAUSA E DOS BENEFÍCIOS DA JUSTIÇA GRATUITA

. IMPUGNAÇÃO O artigo 297, CPC apenas faz menção a três tipos de defesa do réu: contestação, exceção e reconvenção. No entanto o CPC previu em outros artigos a possibilidade de se estender esta defesa para a IMPUGNAÇÃO, INTERVENÇÃO DE TERCEIROS E A DECLARATÓRIA INCIDENTAL. A impugnação ao valor da causa vem disciplinada no artigo 261:
o réu poderá impugnar, no prazo da contestação, o valor atribuído à causa pelo autor. A impugnação será autuada em apenso, ouvindo-se o autor no prazo de cinco dias. Em seguida, o juiz, sem suspender o processo, servindo-se, quando necessário, do auxílio de perito, determinará, no prazo de dez dias, o valor da causa.

Já a impugnação referente aos benefícios à justiça gratuita está prevista na lei 1060/50, artigo 4°, § 2° e seguintes. Como referido a impugnação é um incidente processual, portanto, deverá ser autuada em apenso ao processo principal, sendo que este não será suspenso. IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA O artigo 258 informa que toda causa deverá ter um valor, ainda que esta não tenha conteúdo econômico imediato. A regra geral é que o valor da causa deverá ser o do pedido, porém existem algumas regras, no próprio CPC e em leis extravagantes (EX: lei 8.245/91), a que o autor deve obedecer. Na prática é muito comum advogados praticarem abusos na atribuição de valores baixos ou muito altos, em desacordo com as normas legais. Assim, caso o réu não concorde com o valor que o autor atribuiu à ação, poderá, no prazo da contestação, apresentar impugnação ao valor da causa, por meio de petição escrita autônoma, dirigida ao juiz da causa. O réu deverá expor as razões, justificativas e informar qual o valor que deduz ser correto.

mas de mero incidente processual desta decisão cabe recurso de agravo. O artigo 259. O juiz pode de oficio corrigir o valor se assim entender. a apresentação da impugnação ao valor da causa não levará a suspensão do processo principal. o juiz concederá um prazo para o autor recolha a diferença de custas. . ocorrendo a preclusão. O valor do contrato. de aceitação pelo réu do valor atribuído pelo autor. A impugnação será autuada em apenso ao processo principal. Se subsidiário o valor do principal. sem suspender o processo. CPC traz algumas situações que devem ser observadas ao atribuir o valor de uma causa: Cobrança de dívida valor do principal + multa (se tiver)+ juros legais ou contratuais que estiverem vencidos até a propositura da ação. já que um dos critérios de sua fixação é o valor da causa. Prestações vencidas e vincendas o valor para as prestações vincendas será correspondente a uma anuidade para aquelas obrigações por tempo indeterminado ou de prazo superior a um ano.Como dito anteriormente e diferente do que ocorre com as exceções. Decidida a impugnação. Nas ações demarcatórias. EX:uma ação que num primeiro momento é de procedimento sumário. o valor do pedido maior. o valor estimado do bem. o juiz intimará o autor para que no prazo de 5 dias se manifeste a respeito da impugnação. com a ajuda de um perito se necessário decidirá no prazo de 10 dias. Caso o réu não exerça esse ônus de impugnar o valor da causa no prazo da contestação. com a alteração do valor para maior. Cumulação de pedidos somam-se todos os pedido econômicos. observar a forma de cumulação. em seguida o juiz. sucessivo a soma de todos. alternativo. divisórias e reivindicatórias. ou vice-versa. em decorrência disso o juiz deverá observar se houve alteração de procedimento. ocorre a presunção legal. Na ação de alimentos 12 vezes o valor pedido. sendo inferior a um ano a soma das prestações. como a impugnação não tem natureza jurídica de uma nova ação. acaba por ser ordinário. caso o valor da causa seja aumentado.

deve ser feita em. quando isso não acontece as partes. O fato de não ser apresentada a impugnação aos benefícios no prazo da contestação é matéria que não preclui por ser de ordem pública. no entanto. na petição inicial e o réu em contestação poderão requerer os benefícios da justiça gratuita. ou seja. o qual sem suspender o processo principal decidirá em 10 dias.IMPUGANAÇÃO AOS BENEFÍCIOS DA JUSTIÇA GRATUITA O acesso à justiça não é de regra. para tanto.S: o juiz no primeiro despacho dele já se manifesta sobre a concessão dos benefícios da justiça gratuita. pois têm plenas condições de pagar as custas processuais. que se declare pobre no sentido jurídico do termo (artigo 4° da lei 1060/50). influenciados por seus advogados. fazer o recolhimento das custas e despesas processuais( artigo 19. cometendo abusos.B. . petição escrita. suspendendo-o do pagamento pelo prazo de 5 anos. cabendo ao autor. A impugnação ao valor da causa segue os mesmos moldes da impugnação ao valor da causa. CPC). O impugnado será ouvido pelo juiz. o que discordo. Essa prática pode ser atacada pelo próprio poder judiciário (artigo 8° lei 1060/50). devidamente fundamentada e acompanhada de provas destinadas a demonstrar que o impugnado não possui os requisitos necessários para manter os benefícios da justiça gratuita. os benefícios. devendo ser utilizado como recurso o agravo. se utilizam da justiça gratuita. da mesma forma que a impugnação ao valor da causa e as exceções. bastando. podem requerer a revogação dos benefícios concedidos. ele ao final na sentença condena o vencido na ação ao pagamento das custas e honorário advocatícios. caso não possa arcar com o pagamento. revogados a qualquer tempo. gratuito. ao ajuizar o feito. entretanto. são incidentes processuais os quais não põe fim ao processo principal. O. o autor. que envolve a isenção do pagamento de custas e despesas. de acordo com o artigo 17 da lei o recurso será apelação. autuada em apenso ao processo principal. Ocorre é que muitos. auto e réu. pois. garantindo assim o acesso à justiça de todos. podendo ser. endereçada ao juiz da causa.

. com escritório profissional na Rua XXXXXX. na Cidade de Campo Grande/MS.nº XXX. pelo seguinte: Em petição própria. nesta oportunidade. conforme se constata da inicial.nº XX. instituição financeira de direito privado. o Banco peticionário impugna o valor à causa. do Código de Processo Civil: "Art.012345-6. RT 539/228). mas sim exige a fixação de valor certo. na ação declaratória. pelo fato de que não se trata de demanda que compete afirmação de valor inestimável.. em que figura como autor VIRGULINO FERREIRA. . validade. o valor do contrato". será. e não inestimável. modificação ou rescisão de negócio jurídico. Basta que se examine. cumprimento. com sede na Rua XXXXXX.EXEMPLO DE IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ COMARCA DE CAMPO GRANDE/MS. que o valor da ação é o do negócio a que corresponde a relação jurídica. vem.11. 259. Porém. O autor deu à causa o valor inestimável. oferecer os termos da presente IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA. inscrita no CGC/MF sob nº XXXXXXXXX. na Cidade de Campo Grande/MS. inciso V. em regra.. como a da espécie.Quando o litígio tiver por objeto a existência. a demanda é daquelas que se enquadram no artigo 259. Exa. decidiu. O EGRÉGIO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL relativamente à ação declaratória. DE DIREITO DA 5ª VARA CÍVEL DA BANCO BANQUEBRA. à presença de V. por intermédio de seu advogado. com fundamento no artigo 261 e seguintes do Código de Processo Civil. O valor da causa constará sempre da petição e será: V . nos autos de AÇÃO DECLARATÓRIA sob o nº 001." (STF. O valor do contrato (principal corrigido) atinge valor certo. o do negócio a que corresponde a relação jurídica cuja existência se quer afirmar ou negar .assim: "O valor da causa.

os próprios autores reconhecem valor certo.espécie Assim. 17) conforme se infere do requerimento final. 4): "Conforme comprovam os documentos anexos. O valor da ação. ANTE O EXPOSTO. porém está o autor a dever em 28 de fevereiro de 2008. pág. fixando-se o valor da causa na quantia de R$ xxxxx. Todavia. Assim. o valor da ação. pág. Exa. fulcrado no artigo 261. inicial item 2. autuando-se o mesmo em apenso e ouvindo-se o autor no prazo de 5 (cinco) dias. inadmitindo-se a afirmação de "valor inestimável". a quantia de R$ xxxxxx. Advogado . 4. portanto. se constitui no principal mutuado (item 01 inicial) R$ xxxxxx. escapem à sucumbência. ensejando o valor que ultrapassa a cifra de R$ xxxxxx. assim. inicial. Vê-se da inicial (item 2. requer a V. por não condizer com a realidade. dependentes unicamente.. além dos eventuais reflexos de alçada. busca relativo a valores já pagos (repetição de indébito . ser julgado procedente.item 2. apesar da ação temerária. que acha-se reconhecido pelo autor. vê-se que a ação declaratória da natureza da não comporta a afirmação da "valor inestimável". pois. objetivo do litígio. acrescido dos encargos contratuais. durante o período. CAMPO GRANDE. que o autor. 27 de MARÇO de 2011. para afinal. na espécie sob enfoque.item 3. quantia bastante superior ao das parcelas não pagas. Dessa forma. a pretensão objetiva da ação visa valor maior. para fixação exata de simples cálculo do contador. evitando-se. do Código de Processo Civil. TERMOS EM QUE PEDE DEFERIMENTO. se digne a receber o presente incidente de IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA. o que demonstra a total inviabilidade do pagamento do valor financiado". pág. na inicial . é o valor devido contratualmente. houveram diversos pagamentos.