Exercícios Resolvidos

— Determine o eixo menor, o centro, os vértices e os focos da cônica de equação dada por x 2 + 4y2 + 4x – 24y + 24 = 0. Organizando e completando os quadrados temos: x2 + 4x + 4 – 4 + 4[y2 – 6y + 9 – 9] + 24 = 0, ou seja, (x + 2)2 – 4 + 4[(y – 3)2 – 9] + 24 = 0 e daí, teremos: (x + 2)2 + 4.(y – 3)2 – 4 – 4.9 + 24 = 0, isto é, (x + 2)2 + 4.(y – 3)2 – 16 = 0 ou ainda (x + 2)2 + 4.(y – 3)2 = 16. Dividindo ambos os membros por 16 teremos: (x + 2)2 / 16 + (y – 3)2 / 4 = 1. Logo, o maior valor do denominador que é 16 está sob a incógnita x (portanto o eixo maior está na horizontal) então a2 = 16 logo, a = 4 e b2 = 4, então b = 2 e como, pela equação, trata-se de uma elipse, a2 = b2 + c2 e daí, c2 = 16 – 4 ou c2 = 12, ou seja, c = 2 .

O centro é C(h,k) e como x – h = x + 2 então h = –2 e como y – k = y – 3 então k = 3 logo, C(–2,3). O eixo menor é 2b então B1B2 = 2.2 = 4. Os vértices são A1(–2 – 4,–3) = (–6,–3) e A2(–2 + 4,–3) = (2,–3) e B1(–2,–3 + 2) = (–2,–1) e B2(–2,–3 – 2) = (–2,–5). Os focos são F1(–2 – 2 ,–3) e F2(–2 + 2 ,–3).

— Dada à hipérbole de equação 5x2 – 4y2 – 20x – 8y – 4 = 0 determine os focos e as equações das assíntotas. Escrevendo a hipérbole da maneira convencional teríamos 5[x2 – 4x + 4 – 4] – 4[y2 + 2y + 1] = 0 e daí, 5(x – 2)2 – 4(y + 1)2 = 20 e dividindo ambos os membros por 20 passamos a ter: (x – 2)2 / 4 – (y + 1)2 / 5 = 1. Então o centro é C(2,–1). Como a incógnita x vem na parte positiva o eixo real está na horizontal, e os valores de a = 2 e b = . Como na hipérbole c2 = a2 + b2 vem que c2 = 4 + 5 = 9 e daí, c = 3. Os focos são F1(2 – 3,–1) = (–1,–1) e F2(2 + 3,–1) = (5,–1). As assíntotas são retas que passam no centro da hipérbole e tem coeficiente angular m = b / a e m = – b / a, logo temos: r1 : y – yo = m(x – xo) onde yo = k = –1 e xo = h = 2 e m = – r2 : y – yo = m(x – xo) é dada por: 2(y + 1) = (x – 2). / 2, logo 2(y + 1) = – (x – 2) e;

— Obtenha a equação da parábola de foco V(–1,0), eixo de simetria vertical e que passa por P(1,–2).

1) Considere as equações apresentadas na coluna da esquerda e os nomes das curvas planas descritas na coluna da direita. Associe a 2ª coluna com a 1ª coluna.

II. nesse caso item (II) Circunferência: o número que multiplica x² e y² é sempre o mesmo e temos uma soma de x² e y² nesse caso o item (V) Elipse: os números que multiplicam x² e y² são diferentes e temos uma soma de x² e y². é: a) I. V e III b) I. I e IV d) III. II. sendo que nem x. V. III. IV. IV e II c) II. item (IV) Parábola: temos só x² ou só y². observe: Reta: x e y possuem expoentes iguais a 1. III. I e III Solução: Para determinar que tipo de curva cada equação representa devemos observar algumas características das equações. V. nem y podem estar no denominador. IV. II.A associação que relaciona corretamente a equação ao tipo de curva plana na sequencia de cima para baixo. item (III) Alternativa letra A 2) A distância entre o centro da circunferência de equação x² + y² + 8x – 6y = 0 e o foco de coordenadas positivas da elipse de equação é: . item (I) Hipérbole: temos uma subtração de x² e y². V. I e V e) IV.

3) Encontre a equação da elipse que tem como eixo maior a distância entre as raízes da parábola de equação y = x² – 25 e excentricidade e = 3/5.10) e pelos focos da hipérbole de equação 9x² – 16y² = 144 . Clique aqui para ver a solução 4) Encontre a equação da parábola que passa pelo ponto P(0.

Clique aqui para ver a solução 5) Encontre a equação da reta que passa pelo ponto P(2.3) e é perpendicular à reta que passa pelo centro da circunferência de equação x² + y² + 8x – 4y + 11 = 0 e pelo foco de coordenadas positivas da hipérbole de equação .

SOLUÇÃO: a elipse é a do problema anterior. Observe que a equação da elipse não está na forma reduzida.c (u. 2 – CESCEA 1969 – Determine as coordenadas dos focos da elipse de equação 9x2 + 25y2 = 225. Portanto.1 – Determine a excentricidade da elipse de equação 16x2 + 25y2 – 400 = 0. Vamos dividir ambos os membro por 400. como a2 = b2 + c2.4) = 8 u. vem substituindo e efetuando. 3 – Determine a distancia focal da elipse 9x2 +25y2 – 225 =0.0) e F2(-4. que c = 3 Portanto a excentricidade e será igual a : e = c/a = 3/5 = 0. vem que c = 4. . de onde deduzimos: a = 5 e b = 3. SOLUÇÃO: Temos: 16x2 + 25y2 = 400. Portanto a distancia focal ou seja. as coordenadas dos focos são: F1(4. a2 = 25 e b2 = 16. SOLUÇÃO: dividindo ambos os membros por 225.60 Resposta: 3/5 ou 0. vem: a = 5 e b = 4.0).60. vem que: a2=25 e b2=9. Daí. Fica então: Portanto. a distancia entre os focos da elipse será: D = 4 – (.c. = unidades de comprimento). Portanto. Como a2 = b2 + c2 . vem: Daí.

Resposta: x2 + 2y2 = 3. que passa pelo ponto P(1. 5 – Determinar a equação da elipse com centro na origem. . 0).4 – Calcular a distancia focal e a excentricidade da elipse 25x2 + 169y2 = 4225.1) e tem um foco F(- 6 /2. Resposta: e = 12/13 e df = 2c = 24.