Antropologia Edgar Morin, “O método 5”, capítulo 3, página 103: “Nas sociedades contemporâneas, a hiperespecialização empobrece o pensamento.


Em uma época na qual o conhecimento do processo como um todo, toma lugar do conhecimento pura e estritamente da técnica, podemos perceber como há a necessidade de se ter um conhecimento generalizado e não mais especializado. A convergência de muitas áreas do conhecimento fez com que compreender apenas a técnica ou ser especialista em apenas uma área não seja suficiente para entender bem a problemática como um todo, visto que agora, não basta entender o funcionamento de apenas um peça da máquina, mas sim, o funcionamento da máquina toda para então encontrar a solução para o problema. Ter o conhecimento abrangente, especialização não apenas em uma área mas em várias, possibilita um entendimento maior da sociedade, das relações dentro dela. Um conhecimento amplo ajuda a quebrar paradigmas, preconceitos e estimula a solução de problemas de formas criativas fazendo uso da mescla de conhecimentos de distintas áreas. Além do que, o conhecimento abrangente facilita a construção de relações distintas na hora de criar ou solucionar problemas, faz com que a pessoa tenha mais repertório , facilidade e agilidade para pensar em soluções e buscar novos caminhos para chegar até ela. A globalização, o encurtamento de distâncias, a facilidade de comunicação e intercâmbio de informação fez com que se tornasse cada vez mais fácil pessoas de diversas culturas e especializações participassem do projeto de um produto específico. Isso torna os novos projetos peças de uma enorme influência seja de cultura, seja de ideais, seja de conhecimento. Parte daí a necessidade de conhecer de tudo, ou de quase tudo, para ser capaz de entender o projeto de algo tão complexo em termos de influência. Ser focado em apenas uma área ou ter especialização em algo é importante, mas hoje em dia se faz necessário a generalização do conhecimento para que o homem possa pensar além daquilo que está a sua frente. A hiperespecialização condiciona o pensamento e fecha a cabeça do homem para novas possibilidades, novas relações, novas soluções.

Pagu Senna de Moura 3º Semestre de Interface Digital