P. 1
Dicionário De Filmes Brasileiros - Longa-Metragem (1ª edição)

Dicionário De Filmes Brasileiros - Longa-Metragem (1ª edição)

|Views: 3|Likes:

More info:

Published by: Rômulo Gustavo Martinez on Apr 10, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/15/2013

pdf

text

original

Antônio Leão da Silva Neto

DICIONÁRIO DE FILMES BRASILEIROS

São Paulo • 1ª Edição • 2002

Copyright © 2002 by Antônio Leão da Silva Neto

REVISÃO DO TEXTO Prof. Jahyr Pavão CAPA Ricardo Faja Galache DIAGRAMAÇÃO Sandro A. do Amaral • Futuro Mundo Gráfica & Editora Ltda. (PABX: 6335-1827) COMPOSIÇÃO, FOTOLITOS E IMPRESSÃO Futuro Mundo Gráfica & Editora Ltda. • Site: www.futuromundo.com.br

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Silva Neto, Antônio Leão da Dicionário de Filmes Brasileiros / Antônio Leão da Silva Neto, - - São Paulo: A. L. Silva Neto, 1. Filmes Brasileiros – Guias 2. filmes brasileiros – História e crítica I. Título.

02-0759

CDD-791.4370981

ÍNDICES PARA CATÁLOGO SISTEMÁTICO 1. 2. Brasil: Filmes Cinematográficos: Guias 791.4370981 Filmes Brasileiros: Guias 791.4370981

REGISTRO DOS DIREITOS AUTORAIS “Fundação Biblioteca Nacional” Nº Registro: 243.940 – Livro 433 – Folha 100, conforme Decreto nº 1.825, de 20 de dezembro de 1907 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS – É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio, salvo autorização por escrito do autor. ISBN (International Standard Book Number) Nº 85-900595-2-9 CONTATO COM O AUTOR e-mail: leao.n@terra.com.br Caixa postal 5152 • CEP 09731-970 São Bernardo do Campo – SP

2002 Direitos Reservados Impresso no Brasil Printed in Brazil

AGRADECIMENTOS

AOS CINEASTAS Afonso Brazza Ary Fernandes Fauzi Mansur Francisco Cavalcanti Juan Bajon Nilton Nascimento Rubens Prado Eliana de O. Queiroz e toda sua equipe, Cinemateca Brasileira, São Paulo, Brasil A todos os jornalistas, críticos, profissionais da área, ou veículos de comunicação que foram citados, ou mesmo que tiveram seus textos utilizados, com o devido crédito, meu sincero agradecimento. ESPECIAIS (pela efetiva e fundamental colaboração) Eduardo Giffoni Flórido Frederico Botelho Hernani Heffner Máximo Barro Rubens Ewald Filho Todos os amigos da Associação Brasileira de Colecionadores de Filmes em 16mm, em especial: Archimedes Lombardi OS AMIGOS Carlos Roberto Faccina Gleibson Régis Luciano Pedro Saraiva dos Santos Salvatore Antonino Galfo Vagner Nhoqui AOS AMIGOS DA BANDA ‘SATISFACTION’ Alexandre Faja Galache Lincoln Fonseca Nailton das Neves Silva Orlando Nhoqui Jr.

Minha esposa meus filhos minha família

APRESENTAÇÃO
Desde que comecei a me envolver neste livro, procurei incentivar o autor a continuar nas suas pesquisas, ressaltando para ele a importância deste trabalho, sua viabilização e sucesso. Quando já estávamos na reta final, data de lançamento marcada, revisão editorial final sendo feita, os primeiros originais saindo da gráfica, Antônio Leão me liga convidando-me para escrever a apresentação do livro. Naquele momento senti uma espécie de alívio e, ao mesmo tempo, medo. Alívio porque senti que o livro de fato estava pronto, e medo, pois a apresentação de uma obra tão importante como esta é uma responsabilidade grande para quem está emocionalmente envolvido. No mesmo telefonema, conversamos longamente sobre a importância do lançamento do livro neste momento que vive o Cinema Brasileiro, a tal chamada “retomada” e mais recentemente chamada por alguns críticos como “pósretomada”. E aí eu comecei a me lembrar de alguns fatos que ocorreram antes desta retomada: o período difícil dos anos 80, uma época sem produção de filmes brasileiros. Período de baixa estima e de preconceito popular. Vítima de uma censura nos anos 60 e 70, nosso cinema se curvou à pornochanchada (sexo sim, política não), exibindo uma filmografia que não era a nossa cara. Nos anos 80 veio o Governo Collor e acabou de vez. Não sobrou nem um filme. Sequer prá se falar mal. Esquecemos que éramos capazes de ter uma produção cinematográfica. Nos anos 90 vieram as Frederico Botelho Rede 2001 Vídeo leis de incentivo, tanto federais, como municipais ou estaduais, que foram de forma definitiva as grandes responsáveis por essa retomada. Mas, a meu ver, o maior mérito destas leis foi a possibilidade de jovens cineastas realizarem seu primeiro longa ou curta-metragem. Neste período de 93 para cá, mais de 50 novos cineastas realizaram seu primeiro longa-metragem e centenas realizaram curtas-metragens. Essa pluralidade de jovens talentos possibilitou um cinema mais ligado ao público através do interesse pelo Brasil urbano, rural e histórico, falando sobretudo da nossa sociedade, onde vivemos ou vivíamos. É a retomada dos nossos valores. E, mais importante: é a retomada do sonho. Aquele sonho que está nos olhos dos que amam cinema e que agora podem realizar o seu filme. Essa retomada aponta um futuro brilhante para o Cinema Brasileiro e o livro aponta para o resgate da memória, pois acredito que não há futuro sem memória e não há cinema sem história. Naquele mesmo telefonema, então, concluí para Antônio Leão que a chamada retomada já está sendo escrita na história do Cinema Brasileiro e, com certeza, contada neste livro.

PREFÁCIO
Graças a Deus, pelos fãs de cinema. Se não fossem eles, a memória e a própria História do Cinema seriam infinitamente mais pobres. Nem os produtores ou donos dos filmes, nem as instituições ditas Culturais, têm o mesmo cuidado, interesse, carinho pelo Cinema. Para esses, é um mero objeto de comércio ou, no máximo, “bem cultural”. Mas a nossa é uma história de paixão. Paixão pelo cinema. Por isso mesmo, digna de tanto respeito e admiração. Este livro que vocês vão conhecer é, por mais absurdo que pareça, um caso único na História de nossa pesquisa brasileira. Parece incrível, mas não existia até agora no Brasil um registro de títulos (nacionais ou estrangeiros) dos filmes produzidos ou exibidos aqui. E apesar da proliferação de órgãos culturais oficiais do governo ou de fundações, até hoje nenhum dos profissionais da Cultura havia se dado ao trabalho de pesquisar, registrar, editar, um trabalho catalogando esses títulos. Houve até tentativas (a introdução do autor entra em detalhes), mas a burocracia e a falta de interesse sempre evitaram os resultados. O trabalho de Antônio Leão da Silva Neto é único, pioneiro e da mais notável importância. E importante: não é preguiçosa: não tem apenas os títulos, mas também as fichas técnicas, as sinopses, as curiosidades, as referências críticas. Chega ao luxo de registrar também os filmes não concluídos. Sem patrocínio algum, sem ter por trás qualquer instituição, trabalhando com dificuldades e até sacrifício, editando ele próprio o livro, ou seja, por pura paixão, fez um trabalho primoroso e fundamental. Afinal, quando irão descobrir que não adianta fazer teses sobre o Cinema Brasileiro quando o trabalho básico, a catalogação dos títulos, não havia sido ainda realizado? Mas não faço esta apresentação para reclamar da lacuna alheia, mas para louvar o trabalho de Antônio Leão, que por suas obras já dignifica a reputação do chamado Fã do Cinema, de formação cine-clubística e como Colecionador de Filmes. Muito tempo atrás, conheci um precursor de sua obra, era conterrâneo de Santos, Araken Campos Pereira Júnior e fez um trabalho menos perfeito mas igualmente apaixonado. A ele deixo meu apreço. Quero também deixar claro que não faço esta apresentação por gentileza ou amizade. Conhecia Leão apenas por seu trabalho precursor e igualmente único no gênero, “Astros e Estrelas do Cinema Brasileiro - Dicionário de Atrizes e Atores” (1998). Ambos são daquele tipo de livro que mais admiro. O livro que as pessoas sempre sonharam em ter. O livro de consulta, de informação, de referência, feito por um fã de cinema para outros fãs. Só que com o rigor e precisão de um catedrático. Mas também indispensável para todo jornalista, estudante, pesquisador, para qualquer um que precisa saber mais sobre o Cinema Brasileiro e infelizmente não tinha até agora como encontrar. Por isso o trabalho de Antônio Leão é tão fundamental. Eu mesmo o utilizei como consultor na pesquisa do meu “Dicionário de Cineastas”, porque é difícil encontrar alguém mais solícito, pesquisador mais sério, atento e interessado. Esta obra que agora apresentamos é motivo de orgulho para qualquer um que gosta do Cinema Brasileiro. (E quem não gosta, certamente como diria o samba, “é ruim da cabeça ou doente do...”). Ponto de partida para qualquer pesquisa, discussão, avaliação. Finalmente temos o registro de nosso passado cinematográfico para podermos construir o nosso futuro .

Rubens Ewald Filho

INTRODUÇÃO
Quando lancei o livro “Astros e Estrelas do Cinema Brasileiro”, em 1998, não havia me dado conta de que outro livro estava encaminhado: este “Dicionário de Filmes Brasileiros”, que ora apresento. A última obra específica sobre o assunto e completa, com toda a filmografia, havia sido publicada em 1979, por Araken Campos Pereira Júnior, e era o que tínhamos de mais “atualizado” até aquele momento, mas, na verdade, com uma defasagem de 23 anos. Lancei-me, então, nessa incrível aventura: o desafio de fazer um dicionário mais completo que o do Araken, incluindo resumo do argumento, comentários, premiações, etc., informações que sempre me interessaram e que eu nunca tive. Aproveitando o banco de dados existente, fruto do primeiro livro, iniciei meu trabalho de complementação das pesquisas em 1999 e percebi que meus problemas estavam apenas começando. Explico: Existem vários “buracos” na filmografia brasileira: temos o período inicial, fartamente documentado nos quatro fascículos intitulados “Filmografia Brasileira”, editados pela Cinemateca Brasileira entre 1984 e 1991 e que abrangem, com riqueza de detalhes, o período mudo do Cinema Brasileiro, ou seja, 1897-1930. O primeiro “buraco” acontece de 1931 a 1966. Depois, temos o período INC/ Embrafilme, que cobriu bem o período 1967-1982 através de seus guias de filmes, revista “Filme-Cultura”, relatórios Embrafilme, etc. O segundo “buraco” acontece de 1983 até os dias atuais. Onde procurar os dados? Como sempre, a Cinemateca Brasileira é uma fonte inesgotável sobre o assunto. Quando você pensa que já viu tudo lá, surgem “surpresas” que nos alentam no trabalho de pesquisa. Ali encontrei livros, revistas, press-releases, apostilas, currículos, fichas filmográficas, etc., além de pessoas sempre muito bem dispostas a nos atender. Outra fonte interessante, mas sempre mais difícil, é o contato com os produtores. Com raras exceções, são pessoas desinteressadas em colaborar, ou por falta de tempo, ou por julgar que este trabalho não é interessante mesmo; mas aí eu questiono: nem o mapeamento de suas próprias obras é importante? A pesquisa no próprio filme também é válida e confiável. Consegui muitas informações em cópias 16mm, 35mm, VHS e até DVD. Não era raro eu estar com um rolo de filme na mão, olhando com uma lente para colher os dados. Muita coisa do período mais recente (após a retomada em 1993) pode ser encontrada, com um pouco de paciência, na Internet, como por exemplo, sites de cineastas, atores, produtoras, ou mesmo sites sobre Cinema Brasileiro e o muito interessante site da Riofilme, que contempla fichas completas de todo seu acervo (que não é pequeno), além de sempre estar informando sobre as produções em andamento. O site da APTC - Associação de Profissionais e Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul é um dos mais completos e informa a filmografia gaúcha de todos os tempos, incluindo os curtas (uma raridade) e os filmes em produção. Se todos os estados estivessem assim organizados, teríamos a filmografia brasileira disponível na Internet. Os jornais e revistas (principalmente de São Paulo, onde concentrei minhas pesquisas) têm dado bom destaque para filmes brasileiros em produção. Outrossim, tive a felicidade de contar com a ajuda de quatro personalidades do Cinema Brasileiro: Eduardo Giffoni Flórido, jornalista, curador do acervo da Atlântida, autor do célebre “Grandes Personagens do Cinema Brasileiro”, que me forneceu tudo que tinha sobre a Atlântida, além de ter feito comentários oportunos e interessantes; o professor Máximo Barro, uma sumidade, conhece tudo, muito me ajudou também nas pesquisas, fornecendo dicas e comentários fundamentais em filmes pouco conhecidos e quase todos em que ele mesmo participou da produção; Rubens Ewald Filho, outra unanimidade, o maior crítico de cinema do Brasil, acompanhou todo o processo, deu dicas, forneceu valiosas informações, emprestou livros, fez comentários excepcionais e o prefácio, um privilégio; e finalmente Frederico Botelho, da rede “2001 vídeo”, que fez o lançamento do livro, toda a divulgação e a belíssima apresentação. Fred sempre acreditou no potencial do livro, me indicou pessoas, deu sugestões. Enfim, são quatro grandes amigos, que tiveram participação fundamental neste dicionário. Assim, juntando tudo, consegui concluir meu trabalho em 28/02/2002, data em que encerrei as pesquisas e entreguei os originais à editora. Minha expectativa é que este dicionário seja útil para toda a classe cinematográfica brasileira, para os pesquisadores e para os amantes do Cinema Brasileiro, tão carente de adeptos, tão massacrado, mas tão em pé, como talvez nunca esteve. Fazer um dicionário, normalmente não é tarefa fácil, mas em se tratando de Cinema Brasileiro, tudo fica mais difícil, principalmente com a abrangência e riqueza de informações com que este pretendeu ser feito. Sempre preferi pecar por excesso e não por omissão; por isso, muitos erros poderão ser encontrados, principalmente erros de datas, nomes próprios, bitola dos filmes (quase não temos informações) ou até referências. Peço a todos que tiverem acesso a este dicionário, e que tenham informações complementares ou mesmo correções, que entrem em contato comigo. Enfim, este é um livro de filmes brasileiros para brasileiro ler, e, quem sabe, mudar um pouco sua visão tão preconceituosa sobre o Cinema Brasileiro. Que o nosso povo aprenda a ver filmes brasileiros, sem o parâmetro do filme americano, ou seja, totalmente desvinculado da máquina comercial que domina nossas telas. Que veja o filme brasileiro como um produto legitimamente nosso, feito por cineastas, técnicos e atores do mais alto gabarito, que nada ficam a dever a quem quer que seja, onde só lhes falta apoio e o devido respeito e reconhecimento. Ao analisar o conteúdo deste dicionário, o caro leitor verá o quanto de bom já produzimos e o quanto podemos fazer pela nossa cultura, preservando nossos costumes, mostrando nossas belezas naturais, nosso talento. Antônio Leão da Silva Neto

DEDICO ESTE LIVRO AO MEU PAI

JAYRE LEÃO DA SILVA

ESCLARECIMENTOS IMPORTANTES
Para boa compreensão da obra, enumeramos abaixo os critérios que nortearam este dicionário: • O dicionário Inclui três capítulos: - Capítulo 1: Filmes produzidos entre 1908 e 1992 : Total: 3.415 filmes - Capítulo 2: Projetos não realizados ou inacabados: Total: 215 filmes - Capítulo 3: Filmes em andamento: Inclui as fases de captação, pré-produção, produção e finalização: Total: 253 filmes - Total de filmes publicados no dicionário: 3.883 filmes • O plano da obra prevê: Título, ano de lançamento, a cidade e o estado onde o filme foi produzido, a ficha técnica, o elenco, o resumo do argumento, comentários, premiações e principal fonte de consulta. • Titulo: Alguns filmes tiveram dois ou mais títulos, por problemas de censura, ou mesmo mercadológicos, nesse caso, considero o título principal e no ítem “comentários”, faço a menção do outro título. • Ano considerado: Obedeceu o seguinte critério: 1 - Filme lançado - Foi considerado o ano de lançamento ou nos cinemas ou em festivais 2 - Filme inédito - Foi considerado o ano de produção • Ficha Técnica: Informa todos os técnicos que atuaram no filme, os números musicais, a companhia produtora, a distribuidora, se é p&b ou colorido, a bitola, a minutagem, o gênero, a empresa onde foi feita a sonorização, o sistema de som, o laboratório, etc, embora nem sempre essas informações estiveram disponíveis. • Comentários: Espaço aberto para toda e qualquer informação adicional ou mesmo curiosidade sobre o filme. Nesse campo, entre outras coisas, foi informado: fontes de captação do filme, orçamento, público, notas de produção, curiosidades, mini-biografias, comentários do autor e de outros críticos, etc. • Mini-biografias: Foram adicionadas para que se tenha um perfil mais específico do cineasta, ator ou técnico. São biografias sucintas, somente com a intenção de dar um plano geral de suas obras. • Siglas utilizadas: Contém três letras e, na medida do possível, foram criadas para uma auto identificação, tipo dir = diretor, arg = argumento, etc. • Resolvi incluir o item “bitola do filme” por se tratar de informação importante, e normalmente desprezada pelos jornais, revistas, guias, etc. Peço, nesse sentido, tolerância extra para eventuais erros, pois não existem fontes confiáveis para isso. • Devido a falta de informações, muitas produções estrangeiras talvez tenham sido grafadas como co-produções. Na dúvida, preferi citar o filme, até porque delas participaram técnicos e atores brasileiros. • O presente dicionário contempla somente filmes de longa-metragem (acima de 60 minutos). Alguns médias, por terem grande importância para a história do Cinema Brasileiro, foram incluídos. • A seqüência do dicionário é pelo título principal em ordem alfabética (A-Z). • Muitos filmes não tem as informações completas, mesmo assim foram preservados. Nesse caso, nos comentários, foi colocada a sigla “smr”, que significa “sem maiores referências”. • Por se tratar de um dicionário de filmes, sua atualização é dinâmica, ou seja, praticamente diária. Ao encerrar as pesquisas em 28/02, deixei as fichas de dezenas de filmes prontos para entrar no guia, no capítulo “filmes em andamento”. Isso tornará esse guia atualizado em pelo menos 1 ano. Aqueles filmes prontos ou até com lançamento marcado, foram incluídos no capítulo 1. • A sigla “fop” mencionada no final de cada filme significa “fonte principal” e indica, como o próprio nome diz, a fonte principal de consulta, mas não a única. Muitas outras fontes foram utilizadas para compor os dados. • Consta neste dicionário muitos filmes produzidos em vídeo digital e transferidos para película 35mm. Esses filmes foram preservados por se tratar de uma tendência para o futuro e já usado com freqüência no Brasil. Outros produzidos em vídeo, como por exemplo os do cineasta Simião Martiniano e outros, foram mantidos também por se tratar de importante iniciativa independente, pouco conhecida nos grandes centros. • No caso do filme ter sido produzido em dois estados e, especificamente para a estatística “produção por estado” informada no final do dicionário, foi considerado o principal estado de produção.

SIGLAS UTILIZADAS
ACI ACN ACP ACR ACS ACT ADA ADC ADE ADN ADP ADS ADT AED AFC AFI AGD AGF AGN AGO AGR AGS AMB AMC AMQ AMS AMU ANM ANT APE APS AQN AQS AQT ARG ARJ ARM ASC ASD ASF ASG ASI ASL ASM ASP ASS AUP BLD CAB CAC CAM CAN CBL CCN CDC CDN Assistente de Cinegrafista Assistente de Cenografia Assistente de Campo Assistente de coreografia Acessorista (contra-regra) Assistente de contra-regra Assistente de Direção de Arte Adaptação Cinematográfica Assistente de Decoração Adereços de Cenografia Administração da Produção Adereços Adestração Assistente de edição Assistente de foco Assistente de Figurino Assistente Geral de Direção Assistente Geral de Figurinos Assistente de Gerência Argumento Original Assistente de Gravação Agradecimentos Ambientes Assistente de microfonista Assistente de Maquiagem Adaptação de Música e Sons Assistente musical Animação Anotador (continuista) Assistente Produtor Executivo Apresentação Assistente de Maquinista Arquivos Arquiteto Chefe Argumento Arranjos Armeiro Assistente de Câmera Assistente de Direção Assistente de Fotografia Assistente Geral Assessoria de Imprensa Assistente de Eletricista Assistente de Montagem Assistente de Produção Assistente de Som Auxiliar de Produção Bailados Cabeleireiro Cast-Coach Câmera Canções Cabelos Chefe de Cenografia Coordenação de Cenografia Coordenação CDP CED CEM CEN CET CFS CGF CGP CGR CHE CIN CLB CLD CLQ CMP CMR CMS CNA CNC CNO CNT COA COD COH COL CON COP COR COS COT COZ CPA CPD CPI CPR CQN CRC CRD CRF CRG CRI CRO CRP CRT CRZ CST CTB CTG CTP CTR CTS CTZ DAD DAR DCA DCS Coordenação de Pesquisa Chefe de Edição Chefe de Montagem Cenografia Cenotécnico Confecções Computação Gráfica Coordenador Geral Produção Chefe do Guarda Roupa Chefe de Estúdio Cinegrafista Chefe de Laboratório Calçados Claquetista Composição Camareira Coordenação Musical Cenários Consultor de Cor Cenógrafo Continuidade Co-Autor Co-diretor Consultor de História Colaboração Consultores Co-produtor Cor Costureiras Consultor Técnico Cozinheiro Compositor Associado Coordenador de Produção Concertista de Piano Companhia Produtora Chefe Maquinista Caracteres Créditos Corte Final Coreografia Criação Co-Roteirista Carpintaria Corte Caracterização Construções Contabilidade Casting Contato de Produção Contra-regra Costumes Cartaz Diálogos Adicionais Direção Artística Direção de cenas adicionais Danças DCT DEC DEF DEL DEM DEP DES DFG DIA DIB DIE DIF DIJ DIM DIP DIR DIS DIV DNC DNM DPM DRE DRT DSN DSS DST DUB ECL EDB EDI EDM EDS EDU EFD EFF EFM EFO EFS EFV EGR EGS ELC ELT EMI ENC ENQ ENT EQP EQT ESC ESN ESS EST ETG ETL ETV Desenhos de Costumes Decoração Desenhos de Figurinos Depto. de Eletricidade Depto. de Maquinista Desenho de Produção Desenhistas Direção de Figuração Diálogos Direção de Dublagem Diretor Eletricista Direção de Fotografia Diretor Adjunto Direção Musical Direção de Produção Direção Distribuição Divulgação Diretor não creditado Direção Números Musicais Depoimentos Direção de elenco Direção de Arte Desenhos Diretor de Som Direção de Estúdio Dublagem Escolha de Elenco Edição de Dublagem Edição Edição Musical Edição de Som Estúdio de Dublagem Efeitos Digitais Efeitos Especiais de Fotografia Efeitos Musicais Efeitos Óticos Efeitos Especiais Efeitos Visuais Encarregado Guarda Roupa Engenheiro de Som Eletricista Chefe Eletricista Estúdios de Mixagem Enredo Cinematográfico Enquadração Entrecho Cinematográfico Equipamentos Equipe Técnica Esculturas Efeitos Sonoros Estúdio de Som Estúdios Estagiários Estilistas Entrevistas

SIGLAS UTILIZADAS
EXC EXT FAD FCA FCN FGE FGF FGM FIG FIN FLT FNL FOC FOP FOT FTS FXT GEN GEP GRD GRP GRV GTN GVU HST ILM ILS IMG INP INT IST ITS JOA LAB LAD LAF LCU LET LOC LTA LTR LUZ MAQ MAT MCL MDL MIC MIN MIX MOF MOT MQN MQT MSC MSL MSO Executivo Externas Fotografia Adicional Fotos de Cenas Adicionais Fotografia de Cena Figuração de Época Figurinos Femininos Figurinos Masculinos Figurinos Financiamento Folheto Finalização Foco Fonte Principal Fotografia Fantasias Fotografia de Exteriores Gênero Gerente de Produção Gerador Guarda-Roupa Gravação Gerente Gravuras História Iluminação Ilustrações Imagem Inspeção de Produção Interiores Instrumentistas Intérpretes Jóias e Adereços Laboratório Letreiros Adicionais Letreiros Apresentação Filme Locução Letreiros Locações Letreiros Animados Letras Luz Maquiagem Material Técnico Marcador de Luz Modelos Microfones Musica Incidental Mixagem Makin-Of Motoristas Maquinista Maquetes Musicais Mesclagem Música Original MST MTG MTN MTS MUF MUS MUT MVA NAR NEG NUM OPR OPS OQS ORQ ORS PAT PBK PBL PCL PCS PDA PDL PEL PET PFI PGG PGR PGV PIT PLN PMG PNT POG PPR PQS PRA PRB PRC PRD PRE PRG PRM PRT PSD PTC PTE RAD RCS RDS RED REG RGR RLS RNC ROP Maestro Montagem Montagem de Negativos Montagem de Som Músicas do Filme Música Música Tema Móveis, Ut. e Antigüidades Narração Negativos Números Musicais Operador Operador de Som Orquestração Orquestra Orientação Patrocínio Play Back Publicidade Produção Comercial Percussão Produção de Arte Produtor Delegado Produção de Elenco Preparação de Atores Produtor de Finalização Programação Gráfica Programação Programação Visual Pintura Planejamento Pré-Montagem Penteados Projeto Gráfico Pós-Produção Pesquisa Produtor Associado Press-Book Produção de Campo Produção Produção Executiva Produção Geral Produção Musical Partitura Pseudônimo de Participação Participação Especial Radiografia Recordista de Som Ruídos Redação Regência Regravação Realização Roteirista não creditado Roupeiro ROT SDA SEC SEL SEM SFT SIN SIS SLD SMR SND SNG SNO SNP SOG SOM SPD SPM SPR SPV STL SUP TBT TCC TCD TCE TCN TCS TDU TEC TEG TES TIT TLM TLS TMI TNR TRA TRC TRD TRF TRL TRP TRU TXT VRS VSL VST VTU VZS Roteiro Som Adicional Secretário Seleção de Elenco Seleção Musical Serviços Fotográficos Sincronização Sistema Sonoro Slides Sem Maiores Referências Som Direto Sonografia Sonorização Sonoplastia Som Guia Som Supervisão de direção Supervisão de Montagem Secretaria de Produção Supervisão Still Supervisão de produção Table top Técnico de Cor Tecidos Técnico em Efeitos Especiais Técnica Técnico de Som Técnico de Dublagem Terceira Câmera Técnico de Gravação Tesouraria Títulos Trilha Musical Trilha Sonora Técnico de Mixagem Treinador Transcrição de Som Tratamento Cinematográfico Tradução Trabalhos Fotográficos Trailer Transporte Trucagens Texto Versos Visual Vestidos Vestuários Vozes

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

A

CAMINHO DAS INDIAS, 1982, São Pau lo, SP e Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: pra, dif e cam: Pedro Farkas; dir e rot: Augusto Sevá e Isa Castro, baseado no livro A caminho das Índias, de Bete Cristianini; dip: Nilton Villas Boas; asp: Carlos Pontual Baratão, Chico Vieira, Duto Bicalho, Francis, Gastão Farah, Henrique Medina, Ilze Scampari, Lúcia Araújo, Mariana Rebouças, Mima, Rita Kehl, Tina Nascimento, Rubens Xavier e Rosa Luporini; asf e fca: Eduardo Poiano; fcn: Beatrice de Chavagnac, João Farkas, Ivan Kudrna, Gastão Farah e Ricardo Salém; snd: Clodomiro Bacelar, David Pennington e Lena Bastos; tra: Walter Rogério; mix: José Luiz Sasso; mtg: Augusto Sevá, Isa Castro e Reinaldo Volpato; cen e ctz: Tião Maria; fig: Di da Paixão e Tião Maia; maq: Chico Franzé e Di da Paixão; can: Aquarela do Brasil: Ary Barroso; Lança estranha e Música suave: Roberto Carlos: its e ist: Lindomar Castilho, Naná e Paulo Moura; loc: Troncoso, BA; dub: Xisco, Cacá Rosset, José Celso Martinez Correia, Adilson Ruiz, João Maria, Romeu Quinto, Domingos dos Santos, Márcia Uchiyama, Marcelo Uchiyama, Verônica Tamaoki, Cândido Soler, Clodomiro Bacellar, Chico Vieira, Luís Gal Pereira, Pompeu Faria, Wilson Spínola, Albert Hensy, Amorzinho de Troncoso, Antônio de Higina, Celso Lucas, vaqueiro Eliezer, Higina, Irênio, João de Piano, Jovelino, Lourdes Capixaba, Vailton e mais todo o pessoal de Troncoso; dib: Jean Garrett; let: Di da Paixão e Luiz Marques; crd: Ilimitada; cpr: Gira Filmes, Embrafilme e Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo; dis: Embrafilme; lab: Revela e Líder Cinematográfica; sno: Stopsom e Álamo; colorido (Eastmancolor), 16mm/35mm, 84 min, gen: semi-documentário. elenco: José Celso Martinez Correia, Cacá Rosset, Célia Maracajá, Índio Ezequiel, Manfredo Bahia. sinopse: Troncoso, no município de Porto Seguro, BA, é um lugarejo onde a população vive da pesca e do que extrai das matas. Além do rádio, chega ao local outra novidade: um grupo de paulistas. Entre eles, Zé Pessoa e Nascimento, um comprador de terras. No meio do mato, um homem caça. Zé Pessoa e dois outros cercam de arame farpado um terreno, inaugurando terra própria. Mais adiante um grupo desmata, corta e transporta árvores. A população reclama da apropriação e do ataque às terras, onde constrói casas de pau-a-pique, banha-se nos rios, brinca com a tintura de urucum. Um avião sobrevoa insistentemente o lugar. Durante a refeição, no trabalho, em casa, até na procissão, Nascimento é objeto de indagações e comentários. Zé Pessoa envolve-se com os moradores. Na birosca, o dono diz querer montar um bar, mais tarde uma boate. Na escola, onde a professora explicava a chegada de Pedro Álvares Cabral, Zé ensina às crianças o que é um degredado. Imitando um português, assume-se como tal: vinha atrás de diamantes, encontrou índias. De encontro à procissão na praça central, finalmente aparece Nascimento, o homem do avião. Em meio a música, ritmos e danças típicas, o degredado mobiliza a população ao seu redor, oferecendo dinheiro e modernização. Como representante dos paulistas, Nascimento acaba ouvindo manifestações de desagrado com o avião, as terras cer-

cadas. Zé Pessoa e Nascimento encontram-se e discutem, trocam acusacões em torno da ocupação de Troncoso. Zé Pessoa abandona o outro numa casa, com uma índia, e, na praça central, organiza a projeção de um filme sobre o descobrimento do Brasil, atraindo todos os habitantes, que se divertem. Eis que, encarnando outro personagem, surge na tela Nascimento, evacuando nas areias “desta terra de Vera Cruz”. Ao fim da projeção, o povo dança e queima o novo Judas, um boneco representando Nascimento. Um morador, bêbado, discursa sobre o filme em realização, sobre os paulistas que vieram e não vão ficar. Pero Vaz de Caminha lê a carta a Dom Manuel. Imagens de Troncoso, seu povo, tradições e natureza. Do alto do avião, acompanha-se a cidade em despedida, voando mar afora. (fop: d-17) À FLOR DA PELE, 1976, São Paulo, SP. ficha técnica: dir e rot: Francisco Ramalho Jr.; arg: Consuelo de Castro, baseado na peça de sua autoria; fot: Lúcio Kodato; mtg: Maurício Wilke; cen: Flávia Behmer; sng: Sérgio Martins; mus: Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro; cpr: Oca Cinematográfica e Servicine; colorido, 35mm, 100 min, gen: drama. elenco: Juca de Oliveira, Denise Bandeira, Beatriz Segall, Ewerton de Castro, Sérgio Hingst, Maiara de Castro, Sérgio Mamberti, Jonas Bloch, Reginaldo Paiva, Cecília Caggiani, José Júlio Spiewak, Verinha. sinopse: O autor de telenovelas Marcelo Fonseca, casado e pai de uma filha, é amante de Verônica, sua aluna na Escola de Artes Dramáticas. A relação entre os dois deteriora-se e ele discute com a moça durante a prova final, reprovando-a e ao seu namorado, Toninho. Desesperada, Verônica embriaga-se e enfrenta o pai agressivamente. Seu pai a espanca e ela é internada num hospital, onde fica sabendo que estava grávida e perdera o filho. Sozinha e amargurada, decide vingar-se de Marcelo e revela à sua esposa que os dois são amantes. Isaura, a esposa, entra em estado de choque e tenta o suicídio. Marcelo rompe definitivamente com Verônica, seguindo cada um o seu destino: ele acomoda-se às conveniências sociais; ela, amadurecida pela experiência. comentários: público: aprox: 400.000 pessoas. Prêmios: Melhor Filme, Atriz (Denise Bandeira) e Roteiro (Francisco Ramalho Júnior), V Festival do Cinema Brasileiro de Gramado, RS, 1977; Prêmio Especial (Denise Bandeira), X Prêmio “Air France de Cinema”, RJ, 1976. (fop: d-2) A GOSTO DO FREGUÊS, 1984, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, pre, asd e cen: Álvaro Coutinho; dir, arg e mtg: Black Cavalcanti; rot: Álvaro Coutinho e Black Cavalcanti; fot e cam: Giorgio Attili; fcn: Ildevan Caetano; elt: Pedro Kopchak; mqn: Vicente José Leite; cnt: Iracema Cavalcanti; loc: Guarujá e Sorocaba, SP; cpr: Ladylal Produtora e Distribuidora Cinematográfica; dis: Ouro Nacional e Art Filmes, colorido (Eastmancolor), 35mm, 85 min, gen: sexo explícito em três episódios: 1- “O Vendedor de beleza”: elenco: Rodrigo Scarpetinni, Ilda Zuo, Carlos Pena, France Mary, Sérgio Pereira, July Back, Luís Dias, Deonides Carneiro Pinto, Francis-

19

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

co Barbosa. 2- “Swing”: elenco: Carlos Pena, Elisabeth Bacelar, Jean Piery, Anita Calabrez, Elisabeth de Luís, Cícero Leandro. 3- “Serviço completo”: elenco: Waldemar Laurentis, Selma Ribeiro, Chico Fernandes, Marly Martins, Osvaldo Cirillo, Elisabeth de Luís, Helen Christiane. (fop: f-6) À MEIA-NOITE LEVAREI SUA ALMA, 1963, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Geraldo Martins, Ilídio Martins e Arildo Irvam; dir: José Mojica Marins; asd: Ozualdo Candeias; dip: Nelson Gaspari; rot: José Mojica Marins, Magda Mei e Waldomiro França; arg: Rubens Francisco Luchetti; dif: Giorgio Attili; asc: Osvaldo de Oliveira; sng: Antonio Smith Gomes; efs: Produções Cinematográficas Indrikis Kruskops; cen: José Vedovato; maq: Gilberto Marques; mtg: Luiz Elias; mus: Hermínio Gimenez e Salatiel Coelho; cpr: Cinematográfica Apolo; p&b, 35mm, 81 min, gen: horror. elenco: José Mojica Marins, Magda Mei, Nivaldo de Lima, Valéria Vasquez, Ilidio Martins, Arildo Lima, Vânia Rangel, Graveto, Robinson Aielo, Avelino Marins, Oscar de Morais, Eucharis Morais, Genésio Carvalho, Geraldo Bueno, Arildo Iruam, Antonio Marins, Mário Lima, Laercio Laurelli (dublador da voz de José Mojica Marins). sinopse: O cruel e sádico coveiro Zé do Caixão, temido e odiado pelos moradores de uma cidadezinha do interior, é obcecado em gerar um filho perfeito, que possa dar-lhe a continuidade de seu sangue. Para isso, não hesita em torturar e assassinar as mulheres e os homens que involuntariamente impeçam a concretização de seu desejo. Sua esposa não pode engravidar e ele acredita que a namorada de seu melhor amigo seja a mulher ideal que procura. Após ser violentada por Zé, a moça jura cometer suicídio para retornar dos mortos e levar a alma daquele que a desgraçou. Os habitantes do vilarejo procuram vencer os instintos do sádico, mas cabe a uma cigana predizer um terrível castigo para ele. comentários: Um clássico do cinema horror nacional. Sequência: Esta noite encarnarei no teu cadáver (66). José Mojica Marins (1931-) nasceu em São Paulo. Com 12 anos de idade ganha uma câmera 8mm e começa a fazer experiências. Produz uma infinidade de filmes amadores, mudos de curta-metragem. Em 1955 não consegue concluir seu primeiro longa-metragem, Sentença de Deus, mas em 1957 lança seu primeiro filme, em bitola profissional, Sina de aventureiro. Inicia-se aí sua produtiva carreira, criando o gênero horror no Brasil, com filmes de baixo orçamento e muita criatividade. Nos anos 90 foi descoberto nos EUA, sendo apelidado de “Coffin Joe”. Seus filmes fazem muito sucesso por lá e Mojica sempre é chamado para dar palestras. Em 1998 André Barcinski e Ivan Finotti lançam o livro Maldito, seguido de um documentário no ano seguinte. Com isso, Mojica é “redescoberto” no Brasil, passando a ocupar o lugar de destaque que lhe é de direito, como um dos mais criativos cineastas brasileiros. Prêmios: Prêmio Especial, Festival Internacional de Cine Fantástico e de Terror, Sitges, Espanha, 1963; Prêmio L’Ecran

Fantastique, para originalidade, França, 1964; Prêmio Tiers Monde da imprensa mundial, na III Convention du Cinéma Fantastique, França, 1974. (fop: a-3) À SOMBRA DA VIOLÊNCIA, 1975, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: José Vieira Lessa; pra, dir, arg e rot: J.Figueira Gama; gep: J.Figueira Gama e Alberto Cruz; fot: Roberto Mirilli e Roland Henze; sng: Joaquim da Fonseca e Onélio Motta; mtg: J.Figueira Gama e Alberto Cruz; mus: Marcelo Morandi; cpr: Redentor Filmes e Embrafilme; dis: Empresa Cinematográfica Haway e Difibra, colorido (Eastmancolor), 35mm, 72 min, gen: aventura. elenco: Milton Vilar, Marina Montini, Luiz Carlos Furtado, Vera Krim, Marina Montiel, Paulo Pinheiro, Dárcio Barichelo, Finicio Marchini, Ulisses Alves Pereira, Erley José, Cid Rafael, Waldir Floriano, Milton Merlucci, Sérgio Fabrini. sinopse: Ao sair da prisão e voltar à sua cidade, Josias é perseguido por capangas de Ulisses, filho de um fazendeiro local. Mas elimina seus perseguidores e segue ao encontro de Dorinha, sua namorada. Novamente perseguido, desta vez é agarrado e fica pendurado numa árvore, onde deveria morrer se o pai de Dorinha e alguns amigos não o salvassem. Seus salvadores o escondem, mas o delegado o localiza e o prende, a mandado de um certo Hilton, que se envolvera com a irmã de Josias. Sancho Pança, chefe de um grupo de bandidos, invade a delegacia e solta todos os presos. Atacado na fuga, é lançado a um rio e, após luta desesperada contra a correnteza, é salvo por um curandeiro, que lhe conta a tragédia de sua irmã Teresinha, currada por Hilton. (fop: d-2) A UM PASSO DA GLÓRIA, 1955, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, dir e arg: José Pinto Filho; rot: Tony Rabatoni; fot: Tony Rabatoni e José Pinto Filho; sng: Valentim Cruz; cen: Ângelo Dréos; mtg: Bernadete Ruch; mus: Conrad Bernard e Mário Genari Filho; can: Girolano Bruno, Adolar Lúcio e Mário Genari Filho; cpr: Estúdio Cinematográfico Pinto Filho; aps: Unida Filmes; dis: Cinedistri e Unida Filmes; p&b, 35mm, gen: drama. elenco: Alice Miranda, Alfredo Nagib, Sonia Maria Dorce, Oswaldo Santos, Aida Mar, Cecília Martins, Julieta Carisoli, Áurea Cardoso, Olivia Pereira, Júlio Nagib, Eduardo Urban, João Restiff, Ina Cury, Wilson Scatilone, Alcides Veloso, Heitor Silva, Mário Genari Coral, Orquestra da Rádio Gazeta. comentários: “A falência da Vera Cruz, Maristela e Multifilmes iria gerar uma volta ao semi-amadorismo dos anos 40. O fotógrafo José Pinto Filho produzira no ano anterior Queridinha do meu bairro. Agora seria a sua vez de dirigir. O ex-assistente da Vera Cruz e, futuramente, um dos maiores iluminado-res das décadas 70 e 80, Tony Rabatoni, durante a semana travestia-se de assistente de produção e providenciava acessórios, atores, luzes, negativos e locações para o fim de semana. Sábado e Domingo eram os dias de filmagem. Toda a família de Pinto Filho era convocada para trabalhar na frente ou atrás da câmera. Como nunca tiveram exegetas no estilo do Cinema Novo, continuam na obscuridade.” - comentário do professor Máximo Barro. (fop: a-26)

20

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

A UM PULO DA MORTE, 1969, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Herbert Richers; dir, arg e rot: Victor Lima; asd: Adalberto Vieira; gep: Henrique Campello; fot: José Rosa; mtg: Rafael Justo Valverde; asm: Lúcia Erita e Luiz Tanim; mus: Remo Usai; cpr e dis: Produções Cinematográficas Herbert Richers, colorido, 35mm, 90 min, gen: policial. elenco: Adolfo Chadler, Ângelo Antonio, Ângela Bonati, Duda Cavalcanti, Antonio Patiño, Dary Reis, Márcia de Windsor, Maria Pompeu, Cláudio Cavalcanti, Jardel Filho, Monah Delacy, Teresinha Campos, Jofre Soares, José Lewgoy, Jorge Maia, Luiz Mendonça, Milton Morais, Paulo Copacabana, Paulo Padilha, Rafael de Carvalho, Sady Cabral, Sebastião Vasconcelos, Rafael Almeida. sinopse: Condensação de quatro filmes de TV, da série “22-2000, Cidade Aberta”, realizados e exibidos pela TV Globo no Rio de Janeiro. Os episódios são: 1-) “Os Arquivos Secretos de um Repórter Policial”; 2-) “A Madona de Cedro”; 3-) “A Testemunha”; 4-) “A Prisioneira”. Todos, contos policiais envolvendo fatos verídicos acontecidos no Rio de Janeiro. Nas quatro histórias, alguns personagens são figuras obrigatórias: o delegado, o repórter e o policial. (fop: d-2) ÀS ARMAS, 1930, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Joaquim Garnier e Plínio de Castro Ferraz; dir e rot: Octávio Gabus Mendes; arg: Plinio de Castro Ferraz; gep: Américo de Freitas; asp: Francisco Gouveia; fot: Antonio Medeiros; cam: Hélio Carrari; dia e let: Guilherme de Almeida; tcn: José Carrari; sec: Francisco Freitas; sis: sincronizado com discos; loc: Areal e Cantareiras; cpr: Empresa Cruzeiro do Sul; dis: Paramount (RJ); p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Joaquim Garnier, Diva Tosca, Mechita Cobus, Américo de Freitas, Nilo Fortes, Flávio Lima, Calvus Rey, Gilberto Moura, Jota Trindade, Maria Cobus, Jorge Macedo, Nino Dellapi, Antonio Verde e Rosa, Torloni Torlachi. sinopse: Um matuto vem para São Paulo “sentar praça”. Lá na roça havia deixado duas moças, uma muito simples e boa, que gostava dele, outra muito bonita, de quem ele gostava. No quartel, conhece um rapaz, recruta como ele, que se indispõe contra o Estado Maior e pretende chefiar uma revolta; durante uma manobra, desvia o tiro para o mirante onde estava o General ‘X’, mas o levante resulta em nada, porque há um quiproquó qualquer que leva o rapaz a se arrepender e avisar o general a tempo de poder escapar à cilada. Ele próprio, porém, não escapa, porque os outros soldados, não avisados da mudança de plano, atiram contra o alvo onde ele se achava. Durante esses incidentes, o caipira se comporta com extraordinária bravura; é promovido a cabo com todas as honras, e volta para casa garboso e desempenado, transformado em herói. A moça que o desprezava passa a procurá-lo insistentemente, mas ele compreende que mais vale um amor desinteressado da outra moça, aquela que antigamente era ele quem ignorava, e escolhe a segunda. (fop: d-16) ABACAXI AZUL, 1944, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Alberto Byington Júnior e Wallace Downey; dir: Wallace

Downey e Ruy Costa; rot: Ruy Costa; fot: Afrodísio de Castro; cam: Basilio Viana; sng: Tommy Olenewa; num: Luar de Paquetá: Freire Júnior e Hermes Fontes, com Arnaldo Amaral, Enide Braga e o regional de Benedito Lacerda; Idalécia: Alvarenga & Ranchinho, com os próprios; Tique-Tique dans le fubé, paródia de Tico-Tico no fubá: Zequinha de Abreu, com Castro Barbosa; Vestido de bolero: Dorival Caymmi, com Anjos do Inferno; Voltemos a Viena: Paulo Barbosa e Osvaldo Santiago, com Dircinha Batista e Orquestra de Napoleão Tavares; O despertar da montanha: Eduardo Souto, com Dilermando Reis e seu conjunto de violões; Seu Onofre: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Lily Moreno; Oh, Suzana: João de Barro, com Xerém & Chocolate, Marilu Dantas e a orquestra de Napoleão Tavares; Acontece que sou baiano: Dorival Caymmi, com o próprio; Antonico ficou rico: Antonio Almeida e Roberto Roberti, com os Anjos do Inferno; Cisne branco, quadro final com 54 moças uniformizadas; cpr: Sonofilmes e Cinédia; lab: Cinédia; est: Cinédia e Rádio Cruzeiro do Sul; dis: DN Filmes; p&b, 35mm, gen: comédia. elenco: Alvarenga & Ranchinho, Solange França, Lauro Borges, Enide Braga, Castro Barbosa, Dercy Gonçalves, Dircinha Batista, Juvenal Fontes, Arnaldo Amaral, Dorival Caymmi, Enilde Braga, Eladyr Porto, Duarte de Morais, Marilu Dantas, Lily Moreno, Sandra Ly, Dilermando Reis e seu conjunto de violões, Napoleão Tavares e sua orquestra, Benedito Lacerda e seu regional, Arnaldo Estrela, Carlos Barbosa, Flora Matos, Linda Batista, Léo Vilar, Xerém & Chocolate, Anjos do Inferno, Dalva Mira, Eunice Lopes, Pedro Virgolas, Otelo Trigueiro. sinopse: Num pequeno povoado, dois amigos têm um escritório de advocacia. Resolvem ir ao Rio de Janeiro contratar artistas para a rádio local. (fop: a-24) ABAS LARGAS, OS, 1965, Porto Alegre, RS. ficha técnica: prd: Paulo A. Fontoura; dir: Sanin Cherques; arg: Glauco Saraiva; rot: Jota C. Paixão e Fernando Amaral; gep: Fenelon Paul, asp: Darcy Oliveira; fot: Ângelo Riva; sng: Mário Broder; cen: Hardy Dendame; mtg: Gerusa Amaral; mus: Jorge Amarante; cpr: Lupa Filmes; dis: Herbert Richers; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Sérgio Ropertto, Irene Kowach, Dimas Costa, Eva Nery, Jorge Karan, Georgia Quental, Nina Gualdi, Jorge Amarante, Pedro Fragoso, Clauco Saraiva, Major Prado, Capitão Vargas, Tenente Ortiz. Prêmios: Menção Honrosa (Jorge Karan e Irene Kowac), Troféu “Dedo de Deus”, I Festival de Cinema de Terezópolis, RJ, 1965. (fop: a-26) ABC DA GREVE, 1979/90, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Cláudio Khans, Ivan Novais e Carlos Augusto Calil; pre e fnl: Carlos Augusto Calil; pra: Irma, Maria e João Pedro Hirszman (espólio Leon Hirszman), Adrian Cooper, Cláudio Khans, Ivan Novais, Francisco Mou e Uli Bruhn; dir: Leon Hirszman; dip: Cláudio Khans e Ivan Novais; asp: João Pedro Hirszman; dif e mtg: Adrian Cooper; fca: Cláudio Khans, Lúcio Kodato, Uli Bruhn e Zetas Malzoni; asf: Delfim Martins, Jesus Carlos, Juca Martins, Luiz Bittar, Ricardo Malta, Rosa Gauditano e Wagner

21

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

Avancini; asc: Francisco Mou e Uli Bruhn; eds: Walter Rogério; asm: Eduardo Cestari e Sarah Yakhni; mtn: Benê de Oliveira; snd: Francisco Mou e Uli Bruhn; sda: Alain Fresnot, Cláudio Khans e Ivan Novais; tmi: Pedro Luis Siaretta; txt e nar: Ferreira Gullar; anm: Marcello Tassara; let: Adrian Cooper e Carlos Augusto Calil; ctz: Ana Luisa Escorel; mso: Pode guardar as panelas: Paulinho da Viola; ags: Celso Amorim, Eduardo Escorel, Henfil, Liana Aureliano, Maria Luisa Librandi, Mary Ventura, Mauricio Segall, Renato Tapajós, Severo Gomes, Thomaz Farkas, Rádio e TV Bandeirantes, TV Cultura; cpr: Taba Filmes; lab: Líder Cinematográfica; sng: Álamo, Tecnisom e Stopsom; mix: Álamo; colorido (Eastmancolor), 35mm, 75 min; gen: documentário: sinopse: O filme cobre os acontecimentos na região do ABC paulista, acompanhando a trajetória do movimento de 150 mil metalúrgicos em luta por melhores salários e condições de vida. Sem obter êxito em suas reivindicações, decidem-se pela greve, afrontando o governo militar. Este responde com uma intervenção no sindicato da categoria. Mobilizando numeroso contingente policial, o governo inicia uma grande operação de repressão. Sem espaço para realizar suas assembléias, os trabalhadores são acolhidos pela igreja. Passados 45 dias, patrões e empregados chegam a um acordo. Mas o movimento sindical nunca mais foi o mesmo. comentários: Iniciado em 1979/80 por Leon Hirszman e concluído em 1990 pela Cinemateca Brasileira. “Um filme inédito de Leon Hirszman, sobre a origem do moderno sindicalismo brasileiro” extraído do cartaz. (fop: d-1) ABC DO AMOR, O, 1967, Rio de Janeiro, Brasil, Buenos Aires, Argentina e Santiago, Chile; dib: Ênio Santos; cpr: Saga Filmes; dis: Difilm, p&b, 35mm, 100 min, drama em três episódios: 1- “Noite Terrível”: (Noche Terrible) - (Argentina); ficha técnica: prd: Marcelo Simonetti; dir: Rodolfo Kuhn; asd: Roberto S. Sierra; dip: Alberto Tarantini; hst: Roberto Arlt; adc: Francisco Urondo, Carlos del Peral, C.Fernandes Moreno e Rodolfo Kuhn; fot: Juan J.Stagnaro; cam: Carmelo Lobotrico; asc: Marcelo Paes e Steban Courtalon; fcn: Juan Carlo Fisner; cen: Juan Carlos Diana e Luis Mane Cassina; maq: Juan Santuli; som: Jorge Castronuevo; mtg: Antonio Ripol; mus: Oscar Lopez Ruiz; lab: Alex, p&b, 35mm, 40 min, gen: comédia dramática. elenco: Suzana Rinaldi, José R. Vera Lopez, Maria Luisa Robledo, Hector Pellegrini, Federico Luppi, Conrado Corradi, Marta Gam, Gloria Prat, Lola Palombo, Miguel N. Bruse, Adriana Aisemberg, Beatriz Altermany, Omar Deliguadri, Hebe Miller, Naum Krass, Felix Tortorelli, Marcela Ruiz, Lelio Lesser, Roberto Braceras. sinopse: Homem de meia idade, funcionário de um cartório, é noivo de mulher, também de meia idade (29 anos) e é dominado pela família da noiva. A mãe, viúva, e os irmãos, forçam a barra para que se case. Entediado, não sabe o que fazer do seu relacionamento. Uma noite, após sair da casa da noiva, vai para um bar e passa a simular situações: primeiro, se deixasse a noiva no altar esperando; segundo, se casasse e terceiro, se falasse tudo o que pensa para todos. Ao final, resolve fugir de navio,

abandonando tudo e todos. (dubladores brasileiros da versão em português: Telmo de Avelar, Tereza Rachel, Estelita Bell, Orlando Prado, Waldir Fiori, Ilka Pinheiro, Maria de Lurdes Colares, Juraciara Diácono, Haydée Fernandes, Ribeiro Santos, Ênio Santos). 2- “O Pacto”: (Brasil); ficha técnica: prd: Leon Hiszman; pre: Marcos Farias; pra: Luiz Carlos Pires Fernandes; dir, arg e rot: Eduardo Coutinho; asd: Rubem Azevedo e Joana Fomm; dip: Saul Lachtermacher; gep: Rubens Azevedo; fot: Dib Lutfi; asf: José Antonio Ventura; sng: Alberto Viana; cen: Régis Monteiro; vtu: (Vera Viana): Su-eLu; mtg: Nello Melli; elt: Mazzola e José de Almeida; mus: Sidney Waissman; voz: Dulce Nunes; can: Quero que vá tudo para o inferno: Roberto e Erasmo Carlos, com Roberto Carlos; Alguém na multidão: Marino Neto, com The Golden Boys; Ternura: versão: Rossini Pinto, com Wanderléa; cpr: Saga Filmes (RJ); dis: Difilm; sng: Herbert Richers; lab: Líder Cinematográfica; p&b, 35mm, 40 min, gen: drama. elenco: Vera Viana, Reginaldo Faria, Jofre Soares, Isabel Ribeiro, Claudio MacDowell, Mário Petráglia, Joana Fomm, Virginia Valli, Nelson Xavier, Rubens Azevedo; Dulce Nunes, Paulo Cézar. sinopse: Jovem (Vera Viana), filha única, com pai alfaiate (Jofre Soares), totalmente repressivo em relação à filha, conhece rapaz (Reginaldo Farias) num baile e por ele se apaixona. Sua formação rígida não lhe permite dedicar-se totalmente ao relacionamento, fazendo patéticos encontros às escondidas, deixando o rapaz cada vez mais irritado. Cobrada por uma definição, propõe ao namorado um pacto: ela se entrega a ele, mas antes os dois tomarão veneno, selando assim, um amor impossível. Ele topa. Na hora marcada, vão a um hotel e tomam o veneno antes da consumação do amor. Após o ato, ele revela a ela que aquilo não era veneno. Inicialmente desesperada, em seguida aceita a nova situação com naturalidade. 3- “Mundo Mágico”: (idem) - (Chile); ficha técnica: prd: Jorge Luis Contreras e Hélvio Soto; dir e arg: Hélvio Soto; asd: Pepe Sanchez; asp: Arturo Plaza, Douglas Hubner, Francisco Soto e Carlos Flores; fot: Fernando Bellet; cam: Patricio Guzman; asc: Ernesto Burr; cen: Amaya Clunes; mtg: Antonio Ripol; mus: Tito Lederman. elenco: Miguel Littin, Patricia Menz, Maria Eugenia Cavieres, Patricia Guzman, Maria F. Barrenechea, Clara Messias, Coca Melnick, Tennyson Ferrada, Raul Espinosa, Jorge Guerra, Carmen Lancio. sinopse: Jornalista tem um programa de televisão, onde mostra a miséria e o sofrimento de seu país. Com o casamento em crise, envolve-se com uma ex-prostituta. Ao relatar aos telespectadores o cotidiano das ruas, acaba fundindo essa situação com a sua vida real, transformando tudo num mundo mágico e angustiante. (dubladores brasileiros da versão em português: Olga Nobre, Paulo Gonçalves, Norka Smith, Milton Rangel, Luiz Carlos, Ida Gomes, Jefferson Duarte, Lídia Vani, Armando Camargo, Nilton Valério). comentários: O folheto publicitário do filme informa ser a primeira co-produção latinoamericana do Cinema Brasileiro. Uma curiosidade: Cada episódio ficou sob a exclusiva responsabilidade criativa e financeira das produtoras de cada país. (fop: f-13)

22

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ABERRAÇÕES DE UMA PROSTITUTA, 1988, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, dir, arg e rot: Francisco Cavalcanti; fot: Salvador do Amaral; tcs: Lindomar Rodrigues; cen: Madalena Silva; mtg: Valmir Dias; mus: Ourival Senna; cpr: Platéia Filmes; dis: Reunidas Filmes, colorido, 35mm, 110 min, gen: erótico. comentários: smr. (fop: e-5) ABERRAÇÕES SEXUAIS DE UM CACHORRO, 1986, São Paulo, SP. ficha técnica: prd e mtg: Fauzi Mansur; dir: Custódio Gomes; dip: Marcelo Braz dos Santos; rot: Wilson Vaz; fot: Henrique Borges; cpr: Virginia Filmes e Fauzi A. Mansur Cinematográfica, colorido, 35mm, 90 min, gen: erótico. elenco: Eliana Gabarron, Mauro Pinto, Sandra Sá, Rosângela Dias, Márcia Ferro, Judith da Silva, Rosely Dias, Custódio Gomes. sinopse: Bernardão, um belo cão São Bernardo, transa com sua dona e despreza as cadelas do bairro. O filho da dona se casa e Bernardão passa a transar também com sua esposa. sinopse: Filme erótico em dois episódios produzido por Fauzi Mansur, mostrando as aventuras de um cão São Bernardo louco por garotas. 1- “Aberrações Sexuais de um Cachorro”; 2- “Curradinha”. (fop: f-2) ABISMU, 1978, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Rogério Sganzerla e Norma Bengell; dir, arg, rot, edi, cen, fig e sem: Rogério Sganzerla; dip: Ivan Cardoso; dif: Renato Laclete; asf: Tony Nogueira; fcn: Ana Lúcia Messias; tcs e snd: Dudi Guper; esn: Battaglin; mso: Jimmi Hendrix; can: Up from the skies, Pali grap, Wait until tomorrow, In from the storm, Mambo universitário, Sabor a mi, its: Jimmi Hendrix e Perez Prado; cpr: R.S. Produções Cinematográficas; dis: Embrafilme; lab: Líder Cinematográfica; colorido (Eastmancolor), 35mm, 82 min, gen: drama; elenco: Norma Bengell, Jose Mojica Marins, Wilson Grey, Jorge Loredo, Rogério Sganzerla, Edson Machado, Mario Thomar, Mariozinho de Oliveira, Satã. sinopse: Do alto da Pedra Bonita, Rio de Janeiro, um jovem desportista se atira numa asa voadora em direção ao abismo. No mesmo instante um homem monta um fuzil telescópico e o atinge mortalmente. Jorge, um arqueólogo dedicado à Egiptologia, de posse de uma máquina fotográfica, registra o incidente e tenta perseguir o criminoso, mas é impedido pela súbita aparição de Madame Zero. O assassino previne seu cúmplice, o Doutor Pierson, de que Jorge não deve permanecer vivo. Pierson contrata Madame Zero para eliminar a testemunha. Seduzido por ela, Jorge a convida para uma viagem a uma ilha do Atlântico, onde buscará o emblema do Egito Antigo. O secretário de Madame Zero também persegue o egiptólogo, mas não consegue capturá-lo. Pierson, então, convence-o a suicidar-se. Enquanto Pierson faz o elogio da boçalidade, surge o Médium de Mu, que a tudo responde por estranhas metáforas. O dia amanhece ao som de uma canção de Jimmi Hendrix que fala de discos voadores e misteriosas civilizações. comentários: Segundo Sganzerla: “... Afinal, o que é o Abismu? Um trailer de minha futura obra sob a égide e proteção do gênio número um da América - se ainda não sabem, devem

sabê-lo já - ele é o Xerife (Marshall) e se chama feliz ou infelizmente James Marshall Hendrix, ou seja, Jimmi Hendrix, ou seja, o mentor de toda a minha obra a partir do rolo final, já em 1968, de O bandido da luz vermelha”. (fop: d-17) ABNEGAÇÃO DO GENTIO, 1929, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Victor del Picchia; dir: José del Picchia; arg: Menotti del Picchia; fot: Vicente del Picchia. cpr: Synchrocinex; p&b, 35mm, gen: drama. elenco: Margareth Edwards, Oliveira Lopes. comentários: Consta existir uma cópia deste filme na Cinemateca Brasileira, sem letreiros de apresentação. (fop: d-16) ABOLIÇÃO, 1988, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: pre: Jerônimo Cesar de Freitas; dir e rot: Zózimo Bulbul; asd: Flávio Leandro; pqs: Zózimo Bulbul e Anya Sartor; dip: Reinaldo Coser; asp: Moema Soares, Torres Júnior, Chico Drumond, Luiz Paulo e Maria Elisa; fot: Miguel Rio Branco; fca: Walter Carvalho e Vantoen P.Júnior; stl e asc: Sérgio Leandro, Vantoen P.Júnior, Nélio Ferreira, Bernardo e Henrique Santos; snd: Emanoel Guilherme; elt: Otávio de Souza, Arnol Conceição e Artur Nowak; mqn: Renato Silva; dar: Fernando Pimenta; fig: Biza Vianna; cnt: Deusa Dehenis; mtg: Severino Dadá; cpr: Minc-Ministério da Cultura, Cinematográfica Equipe e Embrafilme; lab: Líder Cinematográfica; p&b/colorido, 35mm, 150 min, gen: documentário. ptc: Grande Otelo, Camila Amado, Otávio III, Sérgio Maia, Selmo Goldmacher, Marcos Novaes, Luizi Weber Cozer, Paulo Weber Cozer, Cristina Isidoro, Reinaldo Coser. sinopse: “Cem anos após a assinatura da Lei Áurea, que aboliu (pelo menos em lei), o regime da escravatura no Brasil, pairam no ar inúmeras interrogações sobre o que foi feito do negro durante esse tempo em que pouco ou nada se falou desse tema. E quando se falou, foi menos para resolver, que para apaziguar contradições antagônicas acumuladas durante anos” - texto de Salgado Maranhão, extraído da fita de vídeo do filme. comentários: Documentário abordando a causa do negro no Brasil, em comemoração dos cem anos de abolição dos escravos (1888-1988). Estréia do ator carioca Zózimo Bulbul (1937- ) na direção de longametragem. Como ator, havia estreado em 1962 no episódio “Pedreira de São Diogo”, do filme Cinco vezes favela. Desenvolveu longa carreira no cinema como ator, na maioria das vezes defendendo a causa do negro do Brasil. Entre outros, participou de Ganga Zumba (1964), Terra em transe (1967) e A deusa negra (1978). Está um pouco afastado da vida artística. Prêmios: Melhor Fotografia (Miguel Rio Branco) e Prêmio Especial de Pesquisa, XXI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, DF, 1988; Melhor Cartaz, XI Festival del Nuevo Cine Latinoamericano de Havana, Cuba, 1989; Melhor Documentário, Festival Latino Film in New York, USA, 1989, além de ter participado do III Anual Festival de Filme Africano Diáspora Contemporâneo, New York, USA, 1995 e XV Festival Panafricano de Cinema e TV de Ovagadougou, Burkina Faso, África, 1997. (fop: f-13)

23

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ABRASASAS, 1984, São José do Rio Preto, SP. ficha técnica: pra: Rita Volpato; pre: Isa Castro; dir: Reinaldo Volpato; asd: Rita Volpato; arg, rot e mtg: Reinaldo e Rita Volpato; dip: Nilson Villas-Boas; asp: Arnaldo Cherulli, Márcia Volpato, Inês Castilho, Malu Oliveira e Cláudio Fernandes; dif e cam: Marco Bottino; asf: Amauri Fonseca, Ronaldo Quaggio e Kátia Coelho; dss: Walter Rogério; ass: Márcio Jacovani; dar: Tião Maia; acn e afi: Ana Mara Abreu; grp: Célia Sinodino; maq: Fran Perez; amq: Cláudio Perinasso; stl: Kátia Coelho; elt: Paulo Alves; asl: Ronaldo Silva; mqn: Abraão; tru: Marcelo Tassara; div: Luiz Carlos Lucena; asm: Mo Toledo; tra: Luiz Lima Filho e João Gaião; mix: José Luiz Sasso; tls, arj e reg: Sérgio Sá; cpr: Gira Filmes, Tatu Filmes e Embrafilme; dis: Embrafilme; colorido, 35mm, 82 min, gen: drama. elenco: Jacqueline da Costa Silva, Ricardo Matioli, Rebeca Rodrigues, Valéria Bussolo, Ulisses Alves Pereira, Marcilene Alves Pereira, Wladimir Fernandes, Paulo Casanova, Manfredo Bahia, Gilberto Moura, Denoy de Oliveira, Jayme del Cueto, Paulo Alves, Cláudia Silveira, Luiz Fernando Costa, Antonio da Matta, Clarita Steinberg, Teca Pereira, Mário Masetti, Denise Godinho, Benvinda de Jesus. sinopse: Na festa de aniversário de seus 15 anos, Celinha recebe seus amigos, vários adolescentes de diversas classes sociais, todos aparentemente sem grandes problemas. Entretanto, aos poucos, seus dramas pessoais vão se revelando. comentários: Filme que dá uma panorâmica sobre a adolescência brasileira nos anos 80. (fop: f-6) ABRE AS PERNAS, CORAÇÃO, 1985, São Paulo, SP. ficha técnica: dir: Mário Vaz Filho; fot: Cláudio Portioli; cpr: Olympus Filmes; dis: Olympus Filmes e U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira, colorido, 35mm, g: erótico. elenco: Paula Sanches, Sandra Midori, Débora Muniz, Ruy Leal, Mario Lúcio, Rosari Graziosi, Luciana Dantas. comentários: smr. (fop: f-2) ABRIGO NUCLEAR, 1981, Salvador, BA. ficha técnica; prd: Ronny Pires e Oscar Santana; pra: Rex Schindler; dir, arg e mtg: Roberto Pires; asd: Guilherme Carneiro; dip e asm: Laura Carneiro; rot: Roberto Pires e Orlando Senna; dif: Roberto Pires e José Soledade; asc: Alonso Rodrigues e Edson Silva; tcs: Onélio Motta; cen: Roberto Pires e Alecy Araújo; mus: Célio Pires e Roger Pires; arj: (música eletrônica): Edu Melo e Souza; col: César Lattes, Unicamp, Campinas, SP; loc: Arembepe, Boca do Rio, Salvador, BA; elt: Ronny Pires; acn: Francisco Alves, Jefferson Correia e Marc Hervé; cpr: Bahia Filmes, Sani Filmes e Embrafilme; dis: Embrafilme; lab: Líder Cinematográfica; ess: Nel-Som; colorido (Eastmancolor), 35mm, 86 min, gen: ficção científica. elenco: Norma Bengell, Conceição Senna, Sasso Alano, Bárbara Bittner, Roberto Pires, Ronny Pires, Sandra Valença, Nonato Freire, Leonel Nunes, César Pires, Beltrão, Antonio Fontana, Renato Lavigne, Marco Bahia, Marília Araújo, Maria Teresa Soares, Fred Ribeiro. sinopse: Futuro interior de um abrigo nuclear subterrâneo, construído para preservar o gênero humano da radiação ionizante, responsável pela total contaminação da superfície.

Apesar de protegidos, seus habitantes vivem sob o forte regime cibernético-nuclear, controlado pelo comandante Avo e seus seguidores. Incorformados com a autoridade de Avo, a geóloga Lix e um grupo de dissidentes elaboram secretamente o Projeto Alfa, que prevê a volta do ser humano à superficie. Ao constatar a saturação de um depósito de lixo atômico, o operador Lat alerta para o iminente desastre e é destruído em seu posto por Avo, que alega ação alarmista. O Projeto Alfa é então colocado em prática, começando com a revelação do passado a Lat, registrado em um memorizador e assunto vedado pelo sistema. Lat invade o controle de superficie, abandona o abrigo e vai viver na praia, levando o memorizador. Algum tempo depois, o operador Ro vai à superfície e consegue se afastar da área de controle do regime. Encontra Lat, que já contaminado pela radiação, lhe dá o memorizador com as informações sobre o passado. De volta ao abrigo, Ro entrega a Avo um memorizador em branco, indo o verdadeiro parar nas mãos de Lix. Ro é preso e torturado, enquanto as informações do passado entram no vídeo de todo o abrigo. Chefiados por Lix, os dissidentes assumem o controle do lugar, estimulando novas esperanças para o futuro. (fop: d-17) ABRIL DESPEDAÇADO, (Behind the Sun), 2001, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Arthur Cohn; pra: Jean Labadie e Carole Scotta; pre: Mauricio Andrade Ramos, Lilian Birnbaum e Walter Salles; dir: Walter Salles; asd: Sérgio Machado; dip: Marcelo Torres; asp: Andrea Weidmann; arg: baseado no livro Abril Despedaçado, de Ismail Kadaré; rot: Sérgio Machado e Karim Ainouz; dif: Walter Carvalho; dar: Cássio Amarante; fig: Caio Albuquerque; mtg: Isabelle Rathery; con: (edição): Jurg Hassler; tls: Antonio Pinto e Ed Cortes; loc: Estados da Bahia e Tocantins; cpr: VideoFilmes (Brasil) e Bac Filmes (França), colorido, 35mm, 145 min, gen: drama. elenco: José Dumont, Rita Assemany, Rodrigo Santoro, Othon Bastos, Ravi Ramos Lacerda, Everaldo Pontes, Flávia Marco Antônio, Servílio de Holanda, Vinicius de Oliveira, Luiz Carlos Vasconcelos; sinopse: Sertão Nordestino, 1920: Um pai pede ao filho (Tonho) de 18 anos que vingue a morte de seu irmão mais velho. O filho não quer cometer o crime, pois sabe que acabará morrendo sem conhecer o amor ou o mar, tão distante para um habitante do sertão. O rapaz sabe que, se cometer a vingança que o pai lhe pede, terá apenas mais 28 dias de vida, o tempo da trégua. O filme narra esses 28 dias de trégua, o tempo de Tonho conhecer Clara, uma jovem brincante, e descobrir a paixão. Diante da vontade renovada de viver e dos sonhos que lhe infunde um irmão menor, ele começa a por em dúvida a lógica da violência das tradições ancestrais e sua resignação ao destino imposto por essas convenções de sangue. comentários: segundo Walter Salles, “é interessante observar como são semelhantes as relações sociais no Nordeste do Brasil e na Albânia, retratadas por Kadaré em seu livro. Abril é um filme simples, mas com elementos muito significativos. O personagem do rapaz é muito forte e se debate entre a lealdade à família e o desejo de quebrar o

24

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ciclo atávico de violência. Por meio do garoto, discutem-se a tradição e a possibilidade de transformação”. Inicialmente este filme teve o titulo de Bolandeira. Os direitos internacionais de distribuição (exceto Brasil e França), foram adquiridos pela Miramax Films por US$ 4 milhões. curiosidade: O livro de Ismail Kadaré já havia sido filmado em 1968 por Wladimir Carvalho no curta A Bolandeira, de dez minutos de duração. Restaurado pela Videofilmes, produtora de Salles, foi exibido no XXXIV Festival de Cinema Brasileiro de Brasilia, em novembro de 2001. Curiosamente, havia sido exibido nesse mesmo festival em 1969. - reportagem de Francesca Angiolillo, Folha de S.Paulo, SP, 05/11/2001. Prêmios: Prêmio Agiscuole: Leãozinho de Ouro, (juri composto por 26 estudantes italianos), 58o Festival de Veneza, Itália, 2001; Prêmio do National Board of Review de Nova York, EUA, 2001. (fop: g-46) ABSOLUTAMENTE CERTO, 1957, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Oswaldo Massaini; dir, arg e rot: Anselmo Duarte, baseado numa idéia original de J.Miguel e Jorge Dória; dia: Thalma de Oliveira; asd: Glauco Mirko Laurelli e Sérgio Tofani; cpd: Fernando de Barros; gep: Camilo Sampaio; asp: Samuel dos Santos; dia: Thalma de Oliveira; fot: H.C. Fowle; cam: Geraldo Gabriel; foc: Marcelo Primavera; fcn: Eduardo Tanon; egs: Bosdan Kostiw; rcs: Celso Garcia e Raul Nanni; efs: Ernest Hack e Ernest Magassi; mic: Konstantin Tkazensko; mqn: Angelo Dreos; elt: Horácio Camargo; cen: Pierino Massenzi; acn e crp: José Dréos; acs e ctr: Antonio Fracari; maq: Jorge R. Pisani; amq: Olda Dias Roque; crg: Ismael Guisze; acr: Abelardo Figueiredo; ant: Norberto Nath; rcs: Celso Garcia; grp: Jacy Silveira; fgm: S.Tonin; pit: Giovanni Furioso; lcu: Pedro Luiz e Nelson de Oliveira; cnt: Norberto Nathe; mtg: José Cañizares; mus e oqs: Enrico Simonetti; can: Zezé: Humberto Teixeira e Caribé da Rocha; Enrolando o rock: Betinho e Heitor Carillo; Onde estou?: Hervé Cordovil e Vicente Leporace; Quando eu digo: Billo Frómeta; Agora é cinza: Alcebíades Barcellos e Armando Vieira Marçal; Não tenho lágrimas: Maximiliano Bulhões e Milton de Oliveira; Jura: Sinhô (J.B.Silva); cpr: Cinedistri, dis: Unida Filmes; est: Companhia Cinematográfica Vera Cruz; lab: Rex Filme; sis: RCA; p&b, 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Anselmo Duarte, Dercy Gonçalves, Odete Lara, Aurélio Teixeira, Maria Dilnah, José Policena, Carlos Costa, Luiz Orioni, Jayme Barcellos, Luciano Gregory, Ambrósio Fregolente, Marina Freire, Sérgio de Oliveira, José Mercaldi, Murilo de Amorim Correia, Edson França, Medeiros Filho, Teotônio Pereira da Silva, Cecy Pinheiro, Suzi Pinheiro, Dorita Duarte, Ernani Conti, Cavagnole Neto, Henrique de Paula, Arnaldo Galdi, Jamil Maida, Almir César, Esdras Vassalo, Ovídio Cunha Lobo, Valentino Guzzo, Mário Benvenutti, Adalberto Maciel, Moacir Melo, Mario Gan, Franklin de Oliveira, Paulo Vítor, Paulo de Jesus, Celso Garcia, Estanislau Furlan, Itamar Borges, Marthus Mathias, Betinho e seu Conjunto, Trio Irakitã, Lyris Castelani, Almir Ribeiro, Nilton Rezende e Ismael Guizer Ballet. sinopse: Num bairro popular de São Paulo, a vizinhança paga ingressos para assistir

aos programas de televisão na casa de Dona Bela. Zé do Lino trabalha numa tipografia e seus companheiros comentam as peripécias do programa Absolutamente Certo, e sugerem que ele participe, respondendo a perguntas sobre a lista telefônica, pois o rapaz, de tanto compô-la, memorizara todos os seus números de telefone. Raul, filho do patrão e refinado malandro, chefe de uma quadrilha, imagina um plano para inscrevêlo no programa. Ingênuo, Zé do Lino aceita a proposta e, contando com o dinheiro que ganharia, oferece a Gina, filha de Dona Bela, um anel de noivado. Na primeira apresentação do programa, Zé do Lino ganha 20 mil cruzeiros e passa a concorrer a um milhão. Raul alimenta a sua vaidade e empresta-lhe dinheiro para várias compras. No grande dia em que deverá responder à pergunta que vale um milhão, Raul oferece-lhe dois milhões para que responda errado, pois ele ganharia cinco milhões numa aposta. Zé do Lino é honesto e recusa a proposta. Ele é ameaçado e espancado, mas os companheiros o ajudam. Para tentar persuadi-lo, Raul manda sequestrar o pai de Zé do Lino que, inválido, vive em uma cadeira de rodas. Disposto a responder errado para salvar o pai, Zé do Lino vai para a grande final. Quando tudo parece estar consumado, os amigos de Zé conseguem achar o cativeiro de seu pai e o levam para os estúdios de televisão. O programa começa e Raul está lá, ameçando-o com uma arma. Zé do Lino, ao ver o pai na platéia, responde Absolutamente Certo!, atirando-se em seguida contra Raul, estabelecendose uma enorme confusão no local. Quando a calma volta ao recinto, somente Gina resiste às suplicas de Zé do Lino, que lhe declara um louco amor. comentários: “Este é o primeiro filme, como diretor, de Anselmo Duarte, o grande sucesso Absolutamente certo!, com ponto de exclamação e tudo. Anselmo sensatamente quis fazer uma comédia popular, mas de boa qualidade. A idéia central é bem de sua época, o começo da televisão brasileira, quando ainda existia o televizinho; as pessoas iam à casa dos amigos que tinham TV para assistir a programas como ‘O céu é o limite’, uma espécie de ‘Show do milhão’ de sua época e que era apresentado por Aurélio Campos, que, aliás, no filme não aparece e é vivido pelo ator Luís Orioni. Como todos sabem, Anselmo foi o maior galã de nosso cinema, o único que estrelou chanchadas da Atlântida e as super-produções da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Fica evidente seu talento como diretor nesta sua estréia, que resistiu muito bem ao tempo, um prenúncio do que viria pela frente com O pagador de promessas em 1962.” – comentário de Rubens Ewald Filho. Prêmios: Melhor Roteiro (Anselmo Duarte) e Compositor (Enrico Simonetti), Prêmio Saci, SP, 1957; Melhor Ator e Roteiro (Anselmo Duarte), Prêmio “Governador do Estado de São Paulo” , SP, 1957. (fop: f-13) ABSYNTHO - (ver MOCIDADE INCONSCIENTE) ACABARAM-SE OS OTÁRIOS, 1929, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Victor del Picchia; dir, rot, cen e mtg: Luiz de

25

” – texto de Rubens Ewald Filho. o segundo vai fracassar. em sua cadeira de rodas. Hélio Nascimento.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Barros. eds: Roberto Ferraz e Willen Dias. Foram presos e torturados. cpr: Dezenove Som e Imagens Produções e TV Cultura de São Paulo. SP. irão estranhar. Santos Lopes. Faz dupla com o comediante Tom Bill e tornam-se pioneiros no gênero no Cinema Brasileiro. cen: Mário Costa. um recorde para a época. São Paulo. ficha técnica: prd: Sara Silveira. João Português. Melina Anthis. Bezerra de Morais. Melhor Ator. dir: Beto Brant. prd (comercial e de lançamento): Bianca Villar. gen: drama. todos ótimos veteranos do palco. José Romeiro. 1999. anos mais tarde. 35mm. Rio de Janeiro. dis: Ocil Filmes. 1998. Ao participarem de uma briga de galo. mus: Nelson Castro e Rossini Pacheco. fig: Cristina Camargo. Não sei se Beto Brant estava consciente de tudo isso quando resolveu iniciar o segundo filme. foi visto por quase 40. Grande sucesso. sng: Affonso Vianna. p&b. E a mesma mão que afaga é a que bate depois. a partir dos anos 50. resolvem reencontrar-se e fazer uma pescaria. vive. E há o prazer de ver novamente na tela Leonardo Villar. EUA. elenco: Jomara. todos beirando os 50 anos. Um rosto muito brasileiro. voltam para o interior. um dos mais cinematográficos atores que já tivemos. Renato Ciasca e Beto Brant. Mtg: Renato Newmann. Paulo Cruz. aos 69 anos de idade. Luiz Nunes. PE. Coleção Isto É. sinopse: Quatro amigos: Miguel. Compram um bonde. Douglas Simon. fartamente explorado por Mazzaropi anos mais tarde. porque o realizador empolgado pode deixar o sucesso lhe subir à cabeça. fabricado na Agência Pathé de Gustavo Zieglitz. asf: Vicente del Picchia. Sérgio Cavalcante. É um dos cantores mais populares do Brasil do início do século. arg: Luiz de Barros e Menotti del Picchia. Gina Bianchi. faz sua estréia em 1923 na peça O caipira de Tinguá. pel: Vivian Golombek. isso acontece com freqüência. com sincronização também de ruídos. Margareth Edwards. conta a seu filho sua grande aventura. traçando um paralelo entre o caipira do interior e o imigrante italiano. Zecarlos Machado. ficha técnica: dir e arg: Nilo Machado. pra: Renato Ciasca. cpr: Synchrocinex. sis: Vitaphone.000 pessoas somente na primeira semana. velho e paralítico. o filme é diferente o bastante para não ser repetitivo. Tom Bill. dif: Marcelo Durst. reconhecem o homem que os havia torturado na prisão. Suely Morelli. Prêmios: Melhor Fotografia (Marcelo Durst). dar: Cássio Amarante. É a chamada ‘maldição do segundo filme’ e. SP. elenco: Leonardo Villar. SP. O fato é que ele conseguiu driblar a maldição. 35mm. Heberson Hoerbe. Genézio de Barros. Cacá Amaral. Adelaide Machado. no fim dos anos 60 participaram da oposição armada ao regime militar. Realmente. faz grande sucesso. Certo dia. a partir de história original de Marçal Aquino. Este filme lançou ao estrelato Genésio Arruda (1898-1967). estréia como cantor em 1908. Morre em 1976 aos 86 anos de idade. na Companhia Mário Freire. sinopse: O filme narra as aventuras de dois forasteiros: um caipira brasileiro. Paulo. Natural de Campinas. Se ficar igual. gen: policial. cantor e compositor de muito sucesso na época. (fop: d-16) AÇÃO ENTRE AMIGOS. Ana Maria Machado. Paraguaçu. Paulo Cruz. mas em qualquer parte do mundo – que diz que sempre que um primeiro filme de um diretor estoura. Waldir Nascimento. p&b. snd: Lício Marcos de Oliveira. 76 min. sinopse: Luís. O fulcro perfeito para Beto construir seu drama de amizade e vingança. em particular os que formam o quarteto central. comentários: “Até onde seus amigos estão com você?” . Morre em 1967. 1998. Oswaldo e Elói. 1999. g: comédia. inaugurando o sistema synchrocinex. começam uma pescaria diferente. 35mm. cpr: Produções Cinematográficas Nilo Machado. o delegado Correia. em São Paulo. Desiludidos. mtg: Mingo Gattozzi. dip: Caio Guilane e Fabiano Guilane. “Existe uma velha tradição do cinema – não apenas brasileiro. Natural de São Paulo. igualmente talentoso e bem-sucedido. numa oportuna homenagem do discípulo ao mestre. Nos dias atuais. rot: Nilo Machado e Alberto Abbott. elenco: Genésio Arruda. Xixilo Spicafuoco. A partir daí. Tudo aconteceu em 1950. can: Carinhoso: Pixinguinha. Em parte. som: Parlophan. sng: Moacyr Fenelon. muito humano. (fop: f-13) ACONTECEU NO MARACANÃ. Editora Três. de ajuste de contas com o nosso passado recente. maq: Gabi Moraes. Assucena Fonseca. Genésio Arruda leva o título de “primeiro caipira do Cinema Brasileiro” e foi forte inspiração para Mazzaropi. na metrópole paulista. que nunca tiveram chance no cinema. pre: Maria Ionescu. dado como morto num acidente de avião. Alberto Abbott. mus: André Abujamra. Novo Cinema Brasileiro. das recordações da juventude. Vincenzo Caiaffa. como toda superstição. são depenados num cabaret. 1969. Em 1912 grava seu primeiro disco. Nos anos 30/40/50 atua no circo. Mais uma vez. fot: Ângelo Riva. um ponto forte é a escolha dos atores. Primeiro filme brasileiro inteiramente falado e cantado. na verdade Roque Ricciardi (1890-1976). Bem te vi e Sol de verão: Paraguaçu. por oca- 26 . se for diferente demais. fot: José del Picchia. Décio Leal. Ao mesmo tempo parecido – tem novamente uma estrutura narrativa intricada e inovadora e foi feito basicamente pela mesma equipe –. Carlos Meceni. rot: Marçal Aquino. dis: Lumière e Riofilme. que foi selecionado oficialmente para a Mostra Internacional da Arte Cinematográfica de Veneza. sem saber que entre os quatro existe um segredo que pode modificar radicalmente a história que viveram 25 anos antes. dip: Caio Gullane e Fabiano Gullane. como este mesmo declarou. Rina Weiss. Bentinho Samambaia. e um colono italiano.extraído do cartaz original. rádio e televisão. Tanto que atua em três filmes deste em final carreira. Rodrigo Brassoloto. 78 min. III Festival de Cinema Nacional de Recife. este é seu filme imediatamente posterior. depois de Os matadores. vão reclamar. comentários: Um dos primeiros filmes a abordar o tema caipira. colorido. não deixa de ter suas razões de ser. Miss Florinda. XXXIV Festival Internacional de Chicago. As modinhas são executadas por Paraguaçu. mesmo antes de o primeiro ser consagrado. RJ.

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

sião da Copa do Mundo. Ele estava apaixonado na época por Lili, mas o amor foi enfraquecendo até acabar. Foi quando conheceu e casou-se com Leda, que lhe deu um filho. Viveu tranquilo entre o lar, o trabalho e o futebol, até o dia em que Lili ressurgiu em sua vida. Ela, por despeito, fez tudo para reconquistá-lo, mas Luís não cedeu e, traumatizado, começou a beber. Embriagado, foi atropelado e ficou paralítico para sempre. (fop: d-2) ACONTECEU NO VERÃO - (ver UM CRIME NO VERÃO) ACREDITE SE PUDER, 1989, São Paulo, SP. ficha técnica: dir: Carlos Nascimento; cpr e dis: ICB Filmes, colorido, 35mm, g: policial. comentários: Produção barata de Nilton Nascimento, para direção de seu filho Carlos. smr. (fop: f-2) ADÁGIO AO SOL, 2000, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Durval Garcia e Rossana Guessa; pre: Durval Garcia e Vital Filho; dir, arg e rot: Xavier de Oliveira; dip: Vital Filho; asp: Djalma Santos; fot e cam: Gilles Cazassus; asc: Dutra; tcs: Márcio de Oliveira; dar: Marcos Peçanha; cnt: Cristiane Musa; mtg: Vera Freire; mus: Fábio Nercessian; loc: Mococa, SP e Casa Branca, SP; cpr: Verona Filmes; colorido, 35mm, 100 min, gen: drama. elenco: Cláudio Marzo, Rossana Guessa, Marcelo Moraes, Edwin Luisi, Milena Nercessian, Carlos Bertholucci, Marília de Moraes, Josué Torres, Luiz Serra. sinopse: Anos 30. Fazenda de café próxima a Santa Cruz das Palmeiras, interior de São Paulo. O café domina a economia brasileira, mas uma grave crise na Bolsa de Nova York faz seu preço despencar. Júlio e Angélica vivem na Fazenda Riachão. Ela, muito mais jovem, abdica de sua carreira para viver no sertão. Álvaro, primo de Angélica, chega à fazenda para estudar botânica e os dois primos iniciam um perigoso relacionamento. Júlio se vê falido e descobre a traição da esposa, fazendo com que seu mundo, antes feliz, desmorone. Angélica, transtornada, projeta seu carro numa árvore e morre. Perdido, Álvaro parte para a frente de batalha na Revolução Constitucionalista de 1932. comentários: Não lançado comercialmente no circuito Rio-São Paulo. (fop: g-46) ADEUS, MARIANA, 1980, Curitiba, PR. ficha técnica: prd: Rubens Prado; dir, fot e mtg: Acir Kochmanski; cpr: R.S. Prado Produção e Distribuição Cinematográfica; dis: Embrafilme, colorido, 35mm, gen: drama. elenco: Waldir Zaror. comentários: Produzido por Rubens Prado, cineasta paulista, mas cadastrado e rodado no Paraná. smr. (fop: e-10) ADORÁVEL TRAPALHÃO, 1967, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa; dir e rot: J.B.Tanko; asd: Gilvan Pereira; arg: Jarbas Barbosa e José Olliosi; rot: J.B.Tanko e Carlos Diegues; dia: Carlos Diegues; gep: José Olliosi; fot: Antonio Gonçalves; asf: Ronaldo Nunes; cam: Ângelo Silva; sng: Alberto Viana; cen: Alexandre Horvath; mtg: Waldemar Noya; mus: Ed Lincoln; cpr: Jarbas Barbosa Produções Cine-

matográficas; dis: Condor Filmes; fin: INC; p&b, 35mm, 90 min, gen: comédia. elenco: Renato Aragão, Neide Aparecida, Hamilton Fernandes, Paulo Aragão, Gilberto Martinho, Norma Suely, Suzy Arruda, Lilian Fernandes, Pepa Ruiz, Iolanda Cardoso, Rosemary, Golden Boys, Suely Mendes, Lafayette Galvão, Déa Pecanha, Bobby de Carlo, Brazilian Bitles, Ed Lincoln e sua Orquestra, Mayza Mattos, Suely Nunes. sinopse: O motorista Epitácio trabalha para o viúvo José Luiz, que tem três filhos pequenos, Eder, Beth e Susy, entregues aos cuidados de uma governanta, Miss McClary. As crianças adoram Epitácio e ele pensa em casar seu patrão com a professora Lúcia, do internato para onde vão as crianças, de gênio impossível. Lúcia consegue pacificar os ânimos das crianças e se torna um ídolo para eles. Epitácio aproveita para aproximar a professora de José Luiz, num passeio por Cabo Frio. Nasce o namoro e, para felicidade do motorista, o patrão termina se casando. comentários: Segundo filme de Renato Aragão e já aparece o termo “trapalhão”, que o seguiria até os dias de hoje. (fop: d-17) ADULTÉRIO, 1974, São Paulo, SP. ficha técnica. prd: Rubens Carmelo Regino; dir, arg e rot: Ody Fraga; fot: Cláudio Portioli; fcn: Jean Garrett; mtg: Walter Wanny; mus: Dimitri Shostakowski; cpr: Regino Filmes; aps: Brasecran; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; colorido (Eastmancolor), 35mm, 83 min, geb: comédia. elenco: Mário Benvenutti, Francisco Cúrcio, Marisa Woodward, Nadyr Fernandes, Cavagnole Neto, João Carlos, Walter Wanni, Silas Sales, Cila Monteiro. sinopse: Um detetive particular fracassado é procurado por um milionário que lhe faz uma proposta: deverá eliminar sua esposa em troca de considerável importância em dinheiro. O milionário quer livrar-se da mulher para gozar a fortuna dela em companhia da amante. O detetive, entretanto, vem a conhecer e a interessar-se pela esposa do milionário, que lhe faz uma proposta semelhante: eliminar o marido para gozarem juntos sua fortuna. Não tarda, porém, que o detetive conheça a amante do milionário e por ela se apaixone, armando um estratagema pelo qual os dois contratantes acabariam assassinados e ele ficaria com a outra e a fortuna. Mas o destino arma uma cilada para os dois. comentários: Outro título: As regras do jogo. (fop: d-2) ADULTÉRIO À BRASILEIRA, 1969, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Pedro Carlos Rovai e Egon Frank; pra: José M. Rodrigues; pre: Nelson M. Penteado; dir, arg e rot: Pedro Carlos Rovai; fot: Hélio Silva; asf: Antonio Moreira; sng: Júlio Perez Caballar; elt: Pedro Capchak; mqn: Antonio Souza; asp: Pedro Toloni; cen: Sebastião Souza; mtg (final): Jovita Pereira Dias; div: Mauricio Kus; mus: Sandino Ohagen; cpr: Sincro Filmes, Milfont Filmes e Rovai Filmes; dis: Cinedistri; colorido, 35mm, 90 min, gen: comédia em três episódios: 1- “O telhado”: asd: Enzo Barone; arg: Pedro Carlos Rovai; mtg: Sylvio Renoldi; elenco: Sérgio Hingst, Lucy Rangel, Luigi Picchi, Célia de Assis. sinopse: Um operário suspeita de que sua mulher o trai

27

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

com um motorista de caminhão. Um dia, ao deixar o trabalho mais cedo, encontra o caminhão em frente à sua casa. Sobe no telhado para averiguações. Vagarosamente desloca telhas. De repente o telhado desaba e ele cai sobre a cama. Desfaz sua dúvidas e o acontecimento vira manchete de jornal. 2- “A assinatura”: asd: Antonio Luiz; arg: Egon Frank; mtg: Glauco Mirko Laurelli; elenco: Marisa Urban, Maurício Nabuco, Newton Prado, Lenoir Bittencourt, Bárbara Fázio, Jean Lafront, Nestor Bezerra, Luiz Jasmin, Kátia Kurvlo. sinopse: Um casal granfino tem nos interesses comerciais o único ponto em comum. Ao discutir um novo negócio, o marido procura seduzir a esposa para conseguir sua assinatura. Acredita tê-lo conseguido, mas ela friamente exige em troca da assinatura, que sua porcentagem no negócio seja aumentada. 3- “A receita”: asd: Roman Stubach; arg: Carlos Acuio; mtg: Glauco Mirko Laurelli; elenco: Jacqueline Myrna, Mário Benvenutti, Miguel di Pietro, Orlando Marques, Gelciano Marcelo, Cavagnole Neto, VitóriaTwardoswka, Nadir Gonçalves, Célia Teixeira, Milton Merluci, Júlio Prates, Patty Brown, José Amaro. sinopse: Um funcionário público vive reclamando e mal-humorado em sua casa. No trabalho e entre os amigos, vive contando vantagens sobre suas conquistas. Enquanto isto, sua esposa, indo fazer compras na feira, é cortejada por um estudante. À noite, o marido chega em casa embriagado, acompanhado de amigos, para ver o futebol na televisão. A esposa, por vingança vai se encontrar com o estudante, enquando o marido continua a contar vantagens para os amigos. Prêmios: Melhor Revelação (Pedro Carlos Rovai), III Prêmio “Air France de Cinema”, RJ, 1969; Melhor Ator Secundário (Miguel di Pietro) e Menção Honrosa (Pedro Carlos Rovai), Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”, SP, 1969; Melhor Filme, Diretor e Ator (Sérgio Hingst), Festival de Cinema de São Carlos, SP, 1969. (fop: d-2) ADULTÉRIO POR AMOR, 1978, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Cassiano Esteves; dir, arg, rot e cen: Geraldo Vietri; dip: Duarte Gil Gouveia; fot: Antonio B. Thomé; mtg: Sylvio Renoldi; mus: Caion Gadia; cpr: E.C. Filmes; dis; Marte Filmes, Ouro Filmes e Paris Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 96 min, gen: drama. elenco: Selma Egrei, Luiz Carlos de Morais, Paulo Figueiredo, Jussara Freire, Ewerton de Castro, Pedro Paulo, Cassiano Ricardo, Sabrina Esteves, Paulo César. sinopse: Casados há três anos, Natália e Guido não têm filhos. A convivência com um casal amigo, Jorge e Flora, cercados pela alegria de seus três filhos, torna Guido cada dia mais frustrado e infeliz. Apaixonada pelo marido e temendo pelo seu casamento, Natália resolve procurar um médico. O resultado dos exames revela que a esterilidade não é dela. Guido não admite a possibilidade de ser estéril e se recusa a fazer um tratamento. Nas férias, Natália acompanha Flora e os filhos a uma estância hidro-mineral. Lá conhece um estudante, Gustavo, e depois de muito pensar, decide entregar-se a ele com o único propósito de engravidar, pensando com isso salvar seu casamento. A gravidez de Natália alegra Guido. No sexto mês de gravidez Natália,

por acaso, encontra Gustavo. Querendo fazer chantagem, Gustavo passa a persegui-la, colocando em risco Natália e a criança. (fop: d-17) AFEIÇÃO DE CRIANÇA, 1925, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e fot: Jaime Ramacioti; dir e arg: Astolfo Delgado; cpr: Jaime Ramacioti; p&b, 35mm, g: drama. elenco: Maria Consuleo, José Pinheiro. comentários: smr. (fop: a-26) ÁFRICA ETERNA, 1970, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, dir e fot: Estanislau Szankovski; arg e rot: Roberto Santos; sng: Raul Nanni; ass: Benedito Oliveira; mtg: Sylvio Renoldi; mus: Júlio Medaglia; nar: Fábio Peres; div: Mauricio Kus; loc: Angola, Moçambique, Quênia, Tanzânia, República Sul-Africana; cpr: E.Szankovski Produções Cinematográficas; dis: Cinedistri; lab: Rex Filme; grv: Companhia Cinematográfica Vera Cruz; colorido (Eastmancolor), 16mm, 82 min, gen: documentário. elenco: Rudy Bonfiglioli, Milene Bonfiglioli, Jorge Alves Lima. sinopse: Um grupo de brasileiros realiza uma expedição à África. Em Moçambique e Angola, juntam-se a eles outros caçadores, portugueses. Nessa região, começam a caçar antílopes, búfalos e rinocerontes. Durante o safári, que se estende até a República Sul-Africana, Quênia e Tanzânia, vão descobrindo aspectos exóticos da fauna e da flora africanas, e tomando contato com as tribos locais. comentários: Segundo documentário brasileiro inteiramente filmado no continente africano; o primeiro foi Kirongozi, mestre caçador, de Geraldo Junqueira de Oliveira, realizado entre 1957 e 1959. Roberto Santos foi o responsável pela coordenação das sequências filmadas, que comportavam mais de doze horas em película de 16 mm. A música de Júlio Medaglia baseou-se em temas nativos gravados naqueles países africanos. A montagem e sonorização foi feita em São Paulo. (fop: d-2) AGENTE DA LEI, 1969, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios; dir: Ary Fernandes; asd: Miguel Lopez; gep: Sérgio Ricci; arg: Ary Fernandes, Fábio Novaes Silva e J.C.Souza; dit: Osvaldo Oliveira, Guilherme Lombardi e Ary Fernandes; cam: Eliseu Fernandes; asc: Renato Damiani; fcn: José Amaral; cen: José Pereira da Silva; elt: Osvaldo Leonel, Edgar Ferreira e Cláudio Portioli; tcs: Ernest Hack; snp: Paulo Bergamasco; mtg: Luiz Elias; col: Polícia Rodoviária e Conselho Rodoviário; cpr: IBF (Industria Brasileira de Filmes); dis: Marte Filmes e Servicine; ess: Companhia Cinematográfica Vera Cruz; lab: Rex Filme; sis: RCA; p&b, 35mm, 90 min, gen: aventura. elenco: (não informado em que episódio atuaram): Carlos Miranda, Etty Frazer, Marlene França, Marta Greis, Augusto Machado de Campos, Ary Fontoura, Dirceu Conte, José Mercaldi, Juca Chaves, Mário Alimari, Tuca, Ronnie Nogueira, Ivo Ferro, Manivela e o cão Lobo. sinopse: Reunião de cinco episódios da série O Vigilante Rodoviário. 1-) “Aventura em Vila Velha”: O Brasil começa a se desenvolver na área espacial e prepara o lançamento de seu primeiro foguete, mas a operação é mal-sucedida e a ogiva, com todo o segre-

28

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

do da operação cai nas proximidades da cidade de Vila Velha, Paraná sendo interceptada por quadrilha de bandidos. O inspetor Carlos consegue chegar aos bandidos e prendê-los. Ao perceber que a perigosa ogiva estava prestes a explodir, pega a peça e a joga no mato, detonando-a, porém sem perigo para ninguém. 2-) “Ladrões de Automóveis”: A cidade de São Paulo é assolada por quadrilhas que roubam veículos, principalmente dos motoristas incautos e distraidos, que às vezes até a chave deixam no contato. Os carros são roubados, levados para uma grande casa no mato, e depois de “esquentados”, são vendidos. Os roubos são feitos através de encomendas feitas pelos interessados na ilícita transação. Sem sucesso nas investigações, a polícia civil pede ajuda à policia rodoviária, que entra em ação. Um grupo de meninos denuncia a quadrilha ao Inspetor Carlos que vai ao local e efetua a prisão dos bandidos. 3-) “O Pagador”; 4-) “Pombo Correio”: Três perigosos bandidos fogem da prisão e vão se esconder nas matas, lá encontrando a casa de Mathias e sua esposa, um casal de velhos que ali vive com muita tranquilidade. “Seu” Mathias cria pombos correio. Um de seus pombos leva uma mensagem a Carlos, que imediatamente vai ao local e prende os bandidos. comentários: Mário Alimari, o famoso comediante “pé-com-pano” faz o papel de um dos bandidos. 5-) “O Rapto do Juca”: O cantor Juca Chaves, conhecido como “O Menestrel do Brasil”, está no auge do sucesso e é constantemente assediado pelas fãs onde quer que vá. Contratado para uma importante apresentação na televisão, é sequestrado por bandidos. Suas fãs (a líder é a atriz Etty Frazer em início de carreira) ajudam a descobrir o cativeiro e avisam o Inspetor Carlos. Juca é salvo e realiza o show com sucesso. (fop: e-3) AGENTE OSS-117, 1967, Rio de Janeiro, Brasil; Paris, França e Roma, Itália; ficha técnica: prd: Paul Cadeac; pra: Salvatore Argenta; dir: André Hunebelle; asd: Jacques Bernard e Sanin Cherques; gep: Charlotte Choquert, Ginette Bodin, Roberto Machado e Marcelo Damon; asp: Jean Cazenave e Jacques Bernard; arg: baseado no romance Ultimo quarto de hora (Dernier quart D’Heure), de Jean Bruce; rot: André Hunebelle, Pierre Foucaud e Jean Halain; adc: Pierre Foucaud; ctr: Roberto Machado; dia: Jean Halain; fot: (FranScope): Marcel Grignon; cam: Henri Costen; asc: Charlote Choquert; sng: René C. Forget; ass: Jo Ranzato; cen: Paul Boutié; dec: Robert Turlure; fig: Mirele Leydet; vtu: Mireille Leydet; cnt: Ginete Bodin; mtg: Jean Feyte; asm: Jean Policard; mus: Michel Magne; cpr: Produções Cinematográficas L.C. Barreto (RJ), P.A.C. (Paris), P.C.M. (Roma); dis: 20th-Century Fox; colorido (Eastmancolor); 35mm, 110 min, gen: comédia. elenco: Frédérick Stafford, Mylène Demongeot, Raymond Pellegrin, Perette Pradier, Guy Delorme, Mariana Holt, Jean-Pierre Janic, Annie Anderson, François Maistre, Lidia Imbassahy, Yves Furet, Jean Cazenave, Claude Carliez, Jacques Riberolles e no elenco brasileiro: Agildo Ribeiro, Armando Nascimento, José Cruz, Ubirajara Silva, Tarcísio Ramos, Ubiracy Oliveira, Osmar Ferrão, Sebastião de Oliveira. sinopse: Gozando férias de in-

verno em Mégève, Hubert, o agente OSS-117 é chamado pelo sr. Smith, da C.I.A., para uma missão no Rio de Janeiro. Ao chegar, OSS não encontra seu contato, Ellis, ferido numa explosão e que morre no hospital, assassinado, antes de confabular com o herói. Ana Maria entrega ao agente os pertences de Ellis. Hubert, que já tem indicações de que a quadrilha procurada lida com entorpecentes, é procurado por duas moças que se dizem secretárias de Ellis, e termina por ser envolvido em perigoso caso. Contudo, o agente se desembaraça facilmente das dificuldades e consegue destruir a diabólica organização que tem intrincado esconderijo na região das Cataratas do Iguaçu, onde fabrica a droga a partir de venenos de índios. comentários: Co-Produção Brasil/França/Itália. (fop: d-17) AGITE ANTES DE USAR, 1985, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: A.Pacheco; dir: Black Cavalcanti; cpr: Ladylal Produções Cinematográficas, colorido (Eastmancolor), 35mm, 90 min, gen: sexo explícito. elenco: Íris Peralta, Anita Calabrez, Andrev Soler, Carlão Elegante. sinopse: Rapazes e garotas fazem orgias. comentários: smr. (fop: f-2) AGNALDO, PERIGO À VISTA, 1969, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Arnaldo Zonari; pra; Casemiro Silveira; pre: Cleber Holanda; dir, arg e rot: Reynaldo Paes de Barros; asd: David Cardoso; gep: Ozualdo Candeias; asp: Osmir Rosa; fot: Rudolph Icsey e Reynaldo Paes de Barros; asf: Rosalvo Caçador e Osvaldo Cruz Kemeny; sng: Júlio Perez Caballar; ass: Orlando Macedo; grv: Juarez Dagoberto da Costa; cen: Roque Araújo; maq: Josefina Oliveira; cnt: Vera Nesti; mtg: Glauco Mirko Laurelli; mus: Júlio Medaglia; loc: Rio de Janeiro, RJ; Curitiba, PR; Porto Alegre, RS; Bariloche, Argentina; cpr: Lumière Filmes; aps: Titanus Filmes; dis: Fama Filmes; est: Vera Cruz; colorido (Eastmancolor); 35mm, 75 min, gen: aventura musical. elenco: Agnaldo Rayol, David Cardoso, Luíza de Franco, Milton Ribeiro, Cláudio Viana, Eduardo Araújo e seu Conjunto, Erasmo Carlos, Jô Soares, Ronald Golias, Rosalvo Caçador, Osvaldo de Souza Pereira, Ted Moreno, Wanderléa, Wilson Júnior, Aylton Silva, Cláudio Soares, Malu de Vita, Maurízio Arena, Ronaldo Lark, Sandra Haik, Sérgio Meira, Antônio Borba, Conjunto Bab Lua; Luiz Riba, Marcos Lázaro, Oissio Tiano, Osmar Rosa. sinopse: Agnaldo Reis, cantor em ascensão, é pressionado por uma quadrilha de delinquentes, liderada por Baby, que pretende uma participação mensal em sua renda, a título de proteção pessoal. O cantor estabelece um plano para ludibriar a quadrilha, mas, no momento de executá-lo, é assediado por um nordestino rico e violento, Chico Jovino, que acompanhado de seus “cabras”, pretende levar Agnaldo para casar com sua filha. Jovino não tem tempo a perder, pois sua filha já demonstra sinais bem visíveis de necessitar de um casamento urgente. Agnaldo não se empolga com a idéia de casar-se daquela maneira, mas como Jovino e seus “cabras” não são o que poderia se chamar de cidadãos delicados, seu único recurso é correr.

29

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

Jovino e seus “cabras” e a quadrilha de Baby também não desistem e saem em perseguição do cantor. A correria cobre praticamente todo o Sul do Brasil e atravessa as fronteiras até Buenos Aires. Agnaldo usa todos os recursos para escapar de seus perseguidores, o que consegue ajudado pela sorte, mas ao preço de muita confusão. (fop: d-2) AGONIA, 1978, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd, dir, arg, rot, cen e dim: Júlio Bressane; asd: Guará Rodrigues; dip: Ivan Cardoso; asp: Daniel, Carminha; dif e cam: Renato laclete; tcs: Jorge Alvez; mix e esn: Roberto Bataglin; mtg: Júlio Bressane e Leovigildo (Radar) Cordeiro; fig: Júlio Bressane e Dolores; cpr: Júlio Bressane Produções Cinematográficas e Embrafilme; dis: Embrafilme; lab: Líder Cinematográfica; colorido (Eastmancolor), 35mm, 100 min, gen: drama. elenco: Grande Otelo, Joel Barcellos, Maria Gladys, Wilson Grey, Sandra Pêra, Kleber Santos. sinopse: Cabelo cortado rente, um ramo de alecrim por trás da orelha, camisa amarela de cetim brilhante, ele está ao volante de seu carro quando passa por uma mulher que caminha pela beira da estrada. Lábios fortemente pintados, vestido estampado de saia rodada e sapatos vermelhos combinando com a cor do batom, ela chama sua atenção. Ele lhe dá uma carona, os dois se encaram em silêncio por alguns momentos. Apresentam-se um ao outro e entre os dois se estabelece um diálogo absurdo e cheio de metáforas. E saem rodando de carro por recantos do Rio de Janeiro, ao som de Noel Rosa e Lamartine Babo. Eva e Antena - ela uma vidente, ele um assassino em fuga - iniciam um insólito caso de amor, um amor marginal, onde o tédio, muitas vezes, cede lugar à tragédia, criando a agonia de um feriado passado num abismo. (fop: d-17) AGOSTO 13, SEXTA-FEIRA, 1955, Porto Alegre, RS. ficha técnica: prd e fot: Manoel Tomazoni; dir e arg: Camilo Tebaldi; asd: Fábio Silveira; rot: Goffredo Cecconi; sng: Serrão Vieira; cen: Trajano Vital; mtg: Roberto Eggers; mus: João Herberst; cpr: Farrapos Filmes; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Ivan Castro, Hamilton Fernandes, Vânia Elisabeth, Luely Figueiró, Antonio Diniz, T.C. Herbert, Fábio Silveira, Pinguinho, Branca de Neve, Ruy Paixão, Walter Broda, Ibsen Machado, Marina Conter, Isabel Ferreira, Titi Glo, Celso Costa, Clóvis Aquino, Darcy Fagundes, Ênio Rockenback, Jorge Borchers, Geraldo Batista, Heitor Mendes, Hugo Rodrigues, Moacir Ribeiro, Nelson Silva, Nery Garcia, Paixão Cortez, Paixão Coelho, T.C. Frobélius, Wilson Fragoso, Camilo Tedaldi, Lina Ferreira, Ruy Coelho, Wlacira Barreto. (fop: a-55) AGUENTA CORAÇÃO, 1983, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Roberto Farias: pre: Rivanildes e Rogério Farias; dir e rot: Reginaldo Faria; asd: Mauro Farias, Maurício Farias e Lui Farias; dip: Antonio Martins; spr: Maria do Carmo Aragão; asp: Paulo Dubois; fot: Dib Lutfi; asc: Francisco B. Nunes e Andréa Canto; mix: Hélio Barrozo Netto; tmi: Aloysio Vianna;

cen e fig: Tetê Amarante; acn: João C.Lutz Barbosa; maq: Elisabeth Fairbanks; grp: Maria Nazareth; tcs: José Carlos Barbosa; ass: Luiz Fernando Carvalho; tru: Tonio Rocha; efs: Rivanildes Farias; elt: Rui Medeiros; cnt: Paulo Moraes de Souza Dantas, Aroldo Teles, José Teles e Paulo R. Riva Vale; mqn: Djalma de Oliveira; mtg: Waldemar Noya; edi: Rubens Amorim; sem: Darci Marcelo; cpr: Produções Cinematográficas R.F.Farias e Embrafilme; dis: Embrafilme, lab: Líder Cinematográfica; colorido, 35mm, 99 min, gen: drama. elenco: Reginaldo Faria, Christiane Torloni, Osmar Prado, Cristina Aché, Jorge Botelho, Gilda Guilhon, Milton Morais, Álvaro Freire, Lady Francisco, Irma Alvarez, Raul Cortez, Mila Moreira, Marcus Vinícius, José Augusto Branco, Roberto Bataglin Filho, Expedito Barreira, Paschoal Villaboim, Cláudio D’Oliani, Vera Vargas, Catarina Abdala, Paulo Neves, Rui Prado, Roberto Feinberg, Jorge Rosa, Ticiana Stuart, Cláudio Baltar, Rômulo Marinho, João Ribeiro, Eliano Medeiros, Michele Naili, Maurício Herdy, Marlene Silva, Goltschalk Fraga, Felipe Machado, Marcos Souto, Fernando Carvalho, José C.Peixoto, Vera Vargas, Basílio Uliana, Liliani Muresano e as manequins Veluma, Tereza Cristina e Monique Evans. sinopse: João (Reginaldo Faria) é casado com Maria (Christiane Torloni), jovem estudante que sonha ser mais do que mera esposa de classe média. Ele trabalha com Cleto (Jorge Botelho) numa imobiliária e tem certa paixão pelo cinema. Com uma câmera 16 mm, um dia filmam um crime de rua e suas vidas profissionais mudam: são contratados para fazer na TV um grande trabalho sobre violência. Aos poucos irão descobrir que só os aspectos mais exteriores e folclóricos dessa violência interessam. Faz parte dessa história um outro casal amigo (Osmar Prado e Cristina Aché). Os três casamentos passarão por profundos abalos: ciúmes, divisão de tarefas domésticas, indiferença, frieza sexual, desejo de emancipação por parte das mulheres, explosões de violência individual e assaltos de perplexidade. (fop: f-9) AGUENTA FIRME, ISIDORO!, 1950, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga; pra: Luiz Marques de Araújo; dir, adc, rot e edi: Luiz de Barros; arg: Gita de Barros; dif: Maurice Pecqueux; sng: Ercole Baschera; maq: Nick Pernice; ctr: Manoel Rocha e Jerônimo Pires; cen: Guilherme Teixeira (Luiz de Barros); crp: Carlos da Costa; elc: Amadeu Marchelli; mus: Arturo Usai; num: Um pedaço de Brasil: Luiz Antônio e Jota Júnior, com Helena de Lima; O Badala: Xerém & Guará, com Aracy Costa; Mi comparsa linda: Don Valdrico, com Sil Mary, a rumbeira Nilsa Ferreira com a Orquestra de Don Valdrico; est e cpr: Cinédia; dis: Art Filmes; p&b, 35mm, gen: comédia. elenco: Nicolau (Totó) Guzzardi, Nelma Costa, Violeta Ferraz, Madame Lou, Zaquia Jorge, Zé Trindade, Augusto Anibal, Deléo Junior, Adolar Costa, Yolanda Fronzi, Anthony Zamborsky, Carlos Barbosa, Wellington Botelho, Costinha, José Mafra, Marilu Dantas, Nilza Ferreira, Alexandre Alencastro, Leonel Saraiva, Oswaldo Loureiro, Joe Lester, Ilídio Costa, Antônio Fernandes, Paulo Celestino, Walter de

30

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

O. Villas, Mário Alcoforado, Claudete de Souza Aguiar; José Ferreira, Dedé Martins Pinheiro, Newton Reis da Fonseca, Carlos Freitas Rodrigues, Gastão André, Anna Filomena Matuleone, Carmem Laman, Hilda Jaanikz, Neyde Lamar, Maury da Rosa e Silva, Feliz Baptista, Luiz Piccini, João Rodrigues, José Queiroz, Olga Queiroz, Jerônimo Peres, Jorge Dias Ferreira, José Ferreira, Afrânio Acioly Oliveira, Edmundo C. de Almeida, Isabel de Almeida, Antônio Fernandes, Oswaldo Mandarino, José Monteiro de Carvalho, Itamar Monteiro de Oliveira, Rosita Grey, Ludmilla Rybalowski, Edmée Cavalcanti, Madame Vanja, Orlando Mendonça, José Izidoro, Oldemar Pinheiro, Antônio Correa, Linda Batista, As Três Marias, Aracy Costa, Helena de Lima, Jacy de Oliveira, Dom Waldrico e sua orquestra, Trio de Ouro (Noemi Cavalcanti, Herivelto Martins, Nilo Chagas), Floripes Rodrigues e seu Ballet. sinopse: Um cancioneiro, que passou quase um ano fora do Rio de Janeiro, volta à cidade. O seu problema é encontrar seu novo apartamento, pois a esposa se mudara sem deixar endereço. Acaba encontrando um sósia e são surpreendidos com o nascimento de um filho, causando então a confusão. comentários: Um dos primeiros filmes brasileiros a evitar o corte. A câmera acompanhava toda a ação. (fop: a-24) AGUENTA O ROJÃO, 1958, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Watson Macedo e Lívio Bruni; pra: Alberto Laranja; dir, arg e rot: Watson Macedo; asd: Ismar Porto; dip: Elias Lourenço de Souza; asp: Almeidinha; fot: Mário Pagés; cam: Antonio Smith Gomes; asc: Odilon Albertines; sng: Spiros Saliveros; ass: Galileu Alcânfora; mic: Djalma de Souza Jardim; cen: Alcebíades Monteiro Filho; acn: Joaquim Azevedo e Eudoro Pacheco; maq: Oscar Juarez; crg: Edmundo Carijó; ctr: José Figueiredo; mtg: Ismar Porto; asm e ant: Geny Macedo; mus: Lírio Panicali; can: Acende a fogueira; Bandinha do Mané; Boiadeiro diplomado; Cuma é o nome dela; Festança boa; I need you so; Maestro Filó; Noite solidão; Pedro, Antonio e João; Pisa na Fulô; Quadrilha na roça; Tristeza do Jeca; cpr: Watson Macedo Produções Cinematográficas e Lívio Bruni Filmes; dis; Nova América Filmes; est: Brasil Vita Filmes; p&b, 35mm, gen: comédia. elenco: Zé Trindade, Anabella, Reginaldo Faria, Aracy Rosas, Aurélio Teixeira, Vicente Marchelli, Zilka Salaberry, Zé Bacurau, Mozael Silveira, Rafael de Carvalho, Edmundo Maia, Waldir Maia, Carlos Imperial, Alberto de Castro, Roque da Cunha, Zizinha Macedo, Edmée Cavalcanti, Pedro Farah, Olindo Camargo, Zé Preá, Waldir Nunes, Nestor de Oliveira, Fernando Gargaglione, Silvio Fernando, Armando de Paula, Arlete Cândido, Sabu do Brasil, Tarciley Halfeld, Wanda de Barros, Almeidinha, Wanda Maria, Odilon Lopes, Beto, Bié e Juquinha. (fop: a-26) AGUENTA TESÃO, 1986, São Paulo, SP. ficha técnica: prd e mtg: Fauzi Mansur; dir: Custódio Gomes; dip: Marcelo Braz dos Santos; rot: Wilson Vaz; fot: Henrique Borges; cpr: Virginia Filmes e Fauzi A.Mansur Cinematográfica, dis: Alfa Filmes,

colorido, 35mm, gen: erótico. elenco: Tatiana Mogambo, Samira, Márcia Ferro, Oswaldo Cirilo, Ronaldo Amaral, Luziani Cabral. comentários: Outros títulos: Etesão, quanto mais sexo melhor e Quanto mais sexo melhor. smr. (fop: f-2) ÁGUIA NA CABEÇA, 1983, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Carlos Moletta e Joaquim Vaz de Carvalho; dir: Paulo Thiago; dip: Lais Chamma e Gilberto Loureiro; arg: Aguinaldo Silva, Joaquim Vaz de Carvalho, Paulo Thiago e Doc Comparato; rot: Aguinaldo Silva, Joaquim Vaz de Carvalho e Paulo Thiago; rot (final) e dia: Joaquim Vaz de Carvalho; fot: Antônio Penido; cam: Antônio Penido e Antônio Carlos Seabra; sng e tcs: José Tavares; cen: Clóvis Bueno; fig e maq: Carlos Prieto; mtg: Gilberto Santeiro; dim e mso: Carlos Moletta; tls: Carlos Moletta e Sérgio Saraceni; mut: Paulo Thiago e Carlos Moletta; cpr: Morena Produtores de Arte, Encontro Produções Cinematográficas, Skylight Cinema e Embrafilme; dis: Embrafilme, colorido, 35mm, 108 min, gen: policial. elenco: Nuno Leal Maia, Christiane Torloni, Zezé Motta, Jece Valadão, Xuxa Lopes, Teresa Rachel, Chico Diaz, Hugo Carvana, Maurício do Valle, Jofre Soares, Nildo Parente, Wilson Grey, Maria Sílvia, Djanane Machado, Álvaro Freire, Sérgio Maia. sinopse: César, filho de barbeiro, trabalha com o senador Ramos de Guimarães. Depois de 20 anos, torna-se seu braço direito. O senador, agora numa cadeira de rodas, pretende deixar sua fortuna para a esposa. César, contrariado, julga-se no direito à herança, por ter feito os negócios excusos do senador, que era ligado à contravenção, mais especificamente ao jogo do bicho. César faz importantes avanços, seus negócios progridem e ele se torna o Rei do Rio, comandando todo o esquema do jogo do bicho. Acaba por se envolver com outros bicheiros, políticos, juízes e tenta manipular a todos, provocando uma onda de violência, onde a corrupção impera. Mas sua ânsia pelo poder acaba por fazê-lo cometer descuidos, que poderão custar sua vida, no meio de um desfile de Carnaval. (fop: f-6) ÁGUIAS EM PATRULHA, 1969, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios; pra: Antônio Polo Galante; dir: Ary Fernandes; arg: Pena Filho e Fábio Novaes Silva; dia: J.C.Souza; fot: Juan Carlos Landini; sng: Júlio Perez Caballar; cen: Edson Pereira; vtu: Antônio Crispilho; mtg: Luiz Elias; mus: Vicente Lima; cpr: Procitel Produções Cine Televisão; aps: Ultra Filmes; dis: Urânio Filmes; p&b, 35mm, 87 min, gen: aventura. elenco: Nadia Tell, Ary Fernandes, Augusto Machado de Campos, Dirceu Conte, Astrogildo Filho, Jofre Soares, Ednardo Pinheiro, Ênio Gonçalves, Osvaldo Leonel, Roberto Bolant, Marcos Miranda, Tony Cardi, Egídio Eccio, Dora Castelar, Ademir Rocha, Antônio Gimenez, Francisco Parisati, Paulo Ramalho, Elizabeth Oliveira, Shirley Oliveira, José Castelar, Edson Pereira, Ricardo Novais. sinopse: Quatro episódios, todos com a participação da FAB, Força Aérea Brasileira: 1-) “O contrabando”: sinopse: Elementos da FAB são enviados em socorro de agentes alfandegários de um posto fronteiriço que está sendo atacado por contrabandistas da região. 2-) “O

31

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

diplomata”: sinopse: Elementos do serviço especial da FAB recebem a incumbência de proteger a vida de um diplomata de nação amiga, que se encontra no Brasil, em perigo de vida, perseguido por adversários políticos. 3-) “O rapto”: sinopse: Integrantes da FAB, em vôo de instrução, avistaram aeronaves estranhas operando em território brasileiro. Descobrem, assim, contrabandistas de minérios radioativos e um cientista e sua filha, que haviam sido raptados pela quadrilha. 4-) “A viagem”: sinopse: Um avião C-47, em missão especial, enfrentando más condições meteorológicas, afasta-se da rota e pousa numa região desprovida de recursos. comentários: Montagem de quatro episódios da série Águias de fogo, realizada em 1967 por Ary Fernandes, depois do estrondoso sucesso de O vigilante rodoviário, realizado em 1961. Os episódios foram montados em forma de longametragem e exibidos no cinema. (fop: d-2) AGULHA NO PALHEIRO, 1952, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Moacyr Fenelon; pra: Rubens Berardo; dir, arg e rot: Alex Viany; asd: Nelson Pereira dos Santos; dip: Mário del Rio; asp: Raimundo Higino; ctr: Manoel Rocha; dif: Mário Pagés; asf: Sílvio Carneiro; cam: Hélio Silva; asc: Carlos N. Olmedo; sng: Luiz Braga Jr.; ass: Nelson Ribeiro; mic: Laís Nascimento; amc: José Ramos; pnt: Iolanda Bianchi; fig: Amélia Paula e Julieta Lombardi; cen: Alcebíades Monteiro Filho; acn: Bóris Carlov; dec: Aires Baldissara; ade: Nathan Giraldez; mtg: Rafael Justo Valverde, Mário del Rio e Alex Viany; asm: Antão P. Rocha; mus: Cláudio Santoro; num: Agulha no palheiro, de Artur Vargas Jr.; Vai levando, de Humberto Teixeira; Muamba, de José Maria Abreu; Perdão, de César Cruz; cpr: Flama Filmes e Cine Produções Fenelon; aps: Unida Filmes; dis: Cinedistri; p&b, 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Fada Santoro, Roberto Bataglin, Dóris Monteiro, Jackson de Souza, Sarah Nobre, César Cruz, Helba Nogueira, Helio Souto, Manoel Rocha, Zizinha Macedo, Renée Bell, Jaudet Cury, Carmélia Alves, Trigêmeos Vocalistas, Israel Garcia, Augusta Moreira, Lucília Reis, Waldomiro Costa, Savina Marques, Alex Viany, Carlos Nefa, Lais Nascimento, Israel Garcia, Reneé Brown, Maurício Silva, Miguel Torres e o elenco do Teatro Popular Brasileiro, sob a direção de Solano Trindade. sinopse: Uma jovem provinciana, Mariana, chega ao Rio de Janeiro à procura de seu noivo e se hospeda na casa de seus primos, Baiano, um chofer de ônibus e sua irmã Elisa, fã de todas as novelas radiofônicas. Mariana confessa estar grávida do noivo que se dizia chamar-se José da Silva. A familia parte à sua procura e, quando enfim consegue encontrá-lo, o bebê já havia nascido. A jovem, em sua presença, chama Eduardo, amigo da família, que havia se apaixonado por ela desde o dia da sua chegada, de “pai” da criança. comentários: Estréia na direção do crítico e historiador Alex Viany (19181992), grande pesquisador do Cinema Brasileiro e autor do célebre livro Introdução ao Cinema Brasileiro, editado em 1959. Crítico e historiador, também dirigiu outros filmes como Rua sem sol (1953) e Sol sobre a lama (1963). Pelo vasto

conjunto de sua obra, é bastante respeitado no mundo cinematográfico brasileiro. Estréia também da cantora Dóris Monteiro (1934- ) no cinema. Prêmios: Melhor Argumento (Alex Viany), Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”, SP, 1953; Melhor Atriz (Dóris Monteiro), e Menção Honrosa (Fada Santoro), I Festival de Cinema do Distrito Federal, RJ, 1953; Melhor Revelação (Dóris Monteiro), Prêmio “O Índio”, revista Jornal do Cinema, RJ, 1953. (fop: d-11) AÍ VEM A ALEGRIA, 1959, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: dir, arg e cen: Cajado Filho; dip: Cyll Farney; fot: Ozen Sermet; cam: Antônio Gonçalves; sng: Aloysio Vianna; maq: Paulo Carias; pnt: Raimundo Campesato; mtg: Waldemar Noya; ant: Arlette Lester; mus: Radamés Gnatali; cpr: Atlântida Cinematográfica; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; p&b, 35mm, gen: comédia. elenco: Sônia Mamede, Renato Restier, Maria Petar, Antônio Carlos, Evelyn Rios, Sérgio Roberto, Carmen Verônica, Pituca, Abigail Parecis, Carlos Manga, Nestor Montemar, Francisco Negrão, Dick Farney, Almira Castilho, Jackson do Pandeiro. sinopse: O programa Papel Carbono, de Renato Murce, promove um concurso em que a candidata vencedora terá como prêmio maior um contrato para estrelar um filme cujo nome é Aí vem a alegria. Uma das concorrentes é Marly, uma garota modesta, que reside numa avenida e tem um namorado, Sérgio, chefe de um regional. Toda a vizinhança e mais a tia e as duas irmãs de Marly, que são Cecy e Lúcia, torcem pela vitória da garota que acaba vencendo o concurso, derrotando Tonico e Marina que vieram do Norte e eram fortes concorrentes. A vitória de Marly irrita Lolita, uma vedete temperamental, enciumada com a inclusão da moça no elenco do filme. Lolita, juntamente com Sérgio, o noivo traidor de Marly, arquiteta um plano para desmoralizar a moça e afastá-la das filmagens. Joel, um humilde motorista, descobre a trama, avisando Marly. Uma enorme confusão acontece no estúdio, culminando com uma violenta briga entre os amigos de Marly e os capangas de Lolita. Ao final, todos se reconciliam. (fop: a-26) AÍ VEM O BARÃO, 1951, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Décio Alves Tinoco; dir e arg: Watson Macedo; asd: Roberto Faria; rot: José Cajado Filho; fot: Amleto Daissé; sng: Aloysio Vianna; mtg: Waldemar Noya e Watson Macedo; dar: Arnóbio Carvalho; dim: Lindolfo G. Gaya; mus: Alberto Ribeiro, Ivon Cury, José M. de Abreu e Osvaldo Alves; can: Sabiá na gaiola: Hervê Cordovil e Mário Vieira, com Eliana e Adelaide Chiozzo; cpr: cpr: Atlântida Cinematográfica; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; lab: CSL; p&b; 35mm, gen: comédia. elenco: Oscarito, José Lewgoy, Cyll Farney, Eliana Macedo, Ivon Cury, Benê Nunes, Adelaide Chiozzo, Luiza Barreto Leite, Antônio Nobre, Francisco Dantas, João Martins, Quitandinha Serenaders, Dirce Belmonte, Alfredo Roberto, Navarro de Andrade, Roque da Cunha. (fop: a-1) AÍ VEM O GENERAL, 1955, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: José Broder; dir: Alberto Attili; asd: Léo Racaneli; gep:

32

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

Jorge Pisani; asd: Gerard Jorge; arg: Jackson de Souza, baseado na história Sombra e água fresca, de Guido Pacífico; rot: Jayme Barcellos; dia: Oscar Nintzovicht; fot: Tony Rabatoni; cam: Afrodísio de Castro e Léo Racanelli; sng: Jacques Lesgards; ass: Vitorio Racaneli; cen: Luciano Gregory; acn: George Montiel; mtg: José Cañizares; edi: A.Megerit; cnt: Cecy Fernandes; ctr: Walter Avancini; crg: Bruna Bruno; mus: Enrico Simoneti; dnm: Arturo Elzahy; amu: José de Anchieta; can: Água lava tudo, de Arno Provensano; Lágrimas, de Jorge Gonçalves; Mil mulheres, de Oldemar Magalhães; Miss Creoula, de Orolindo Lopes; Napoleão boa boca, de Peter Pan; Sombra e água fresca, de Romeu Gentil; cpr: Jaraguá Filmes; aps: Cadef e U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; dis: Cinedistri; p&b, 35mm, gen: comédia. elenco: Fuzarca & Torresmo, Liana Duval, Mauricio de Barros, Carmen Muller, Antônio Fragoso, João Penteado, Dalmo Melo, Américo Taricano, Oscar Azevedo, Sidnéia Rossi, Berta Rosanova, Blecaute, Bruna Bruno, Edy Meireles, David Dupré, Conjunto de Harmônicas, Glória Wilson, Solano Trindade e o Teatro Popular Brasileiro, Laurinha Ribeiro, Nancy Montez, Trio Cuba, Trio de Ébano, Emilinha Borba, Cauby Peixoto, Odete Amaral. Prêmios: Melhor Atriz Secundária (Liana Duval), Prêmio “Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos”, RJ, 1955; Melhor Atriz Secundária (Liana Duval), Prêmio Saci, SP, 1955; Melhor Atriz Secundária (Liana Duval), Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”, SP, 1955. (fop: a-26) AÍ VÊM OS CADETES, 1959, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Primo Carbonari (SP) e Afonso Cavalvante (RJ); pra: Hermínio Ferreira e Luiz de Barros; pre: Oscar Pereira; pra: Paulo Sá Pinto; dir: Luiz de Barros; asd: Trajano Reis; dip: Murilo Lopes; arg e rot: Van Jafa; fot: Primo Carbonari (Amplavisão e Super Amplavisão); sng: Lourenço H. Ferreira; cen: Aquiles H. Tartari; mtg: Mário del Rio; smd: Amaury Lenhardt e Amedeo Silva; mus: Lírio Panicali; cpr: Primo Carbonari Produções Cinematográficas; dis: Condor Filmes; colorido (Amplacolor), 35mm, gen: comédia: elenco: Adriano Reys, Agildo Ribeiro, Lilian Fernandes, Sônia Morais, Carlos Aquino, Esther Mellinger, Alberto Orico, Odilon Azevedo, Cora Costa, Alberto Torres, Maria Paula, Antônio Vítor, Artur Costa Filho, Diego Cristian, Hélio Monterey, Ivan de Souza, Jô Soares, Leonel Albuquerque, Oscar Pereira, Trajano Reis. sinopse: O filme relata a vida interna na Academia Militar das Agulhas Negras, com um cadete vivendo momentos marcantes do tempo de escola. Prêmios: Melhor Filme, Ator (Agildo Ribeiro), Menção Honrosa (Adriano Reys) e Fotografia (Primo Carbonari), VII Festival de Cinema do Distrito Federal, RJ, 1959; Melhor Ator (Adriano Reys), II Festival de Cinema de Curitiba, PR, 1959. (fop: a-7) AIDS, FUROR DO SEXO EXPLÍCITO, 1985, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur; dir: Vítor Triunfo (psd: Fauzi Mansur); cpr: Virgínia Filmes; colorido, 35mm, 80 min, gen: drama erótico. elenco: Allan Fontaine, Eliana Gabarron,

Walter Gabarron, Antônio dos Santos, Samira, Luviane Cabral, Patrícia, Maria José, Pedro Terra. sinopse: Rapaz contrai Aids e tenta descobrir, através de flashbacks, quem o contaminou. comentários: Filme feito para aproveitar o surgimento da doença no Brasil. De qualquer forma, trazia alguma informação, numa época em que ninguém sabia direito o que estava acontecendo. Outro Título: Aids - furia do sexo. (fop: d-13) AINDA AGARRO ESSE MACHÃO, 1975, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Elias Cury; dir: Edward Freund; arg: José Adalto Cardoso e Edward Freund; rot: Marcos Rey, José Adalto Cardoso e Edward Freund; fot e cam: Antônio Joaquim Moreira; cen: Waldir Siebert; mtg: Walter Wanny; sem: E.F.Tokarski; cpr: Condor Filmes; aps: Brasecran Distribuidora e Exportadora de Filmes; dis: Brasil Internacional Cinematográfica; colorido (Eastmancolor), 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Maria do Rócio, Aurélio Tomasini, Ivete Bonfá, Analy Alvarez, Maria Teresa Vasco, Denoy de Oliveira, Wilma Aguiar, Cuberos Neto, Carlos Reichembach, Hilton Have, Alessandro Comisso, Gilberto Salvio, Américo Taricano, Valéria D’Elia, Cavagnole Neto, Genésio Carvalho, Príncipe Negativo, Waldir Siebert, Eleu Salvador, Armando Pascoalim, Wilma Aguiar, Hilda Hasson, Manoel Santos, Samuel dos Santos, Maria Teresa Vasco, Deivi Rose, Florisa Rossi, Mário Lúcio, Waldemar Syllas, Zíngara Von Holleben, Amaury Alvarez, Douglas Altená, Dudu Bandeira, Indio Satto, Helena Moreira, Neusa Nira, Nair Cristina, José Carlos Lampa, Valmir Barros, Cláudia Valéria. sinopse: Silvinha é uma moça de bons princípios, dezoito anos, linda e modelo fotográfico. Conhece Eduardo, simpático, acanhado e introvertido. Levados pelas circunstâncias, acabam se casando. Mas no estúdio fotográfico onde trabalha Silvinha, há os tipos mais extraordinários e divertidos, que cercam o casal. Sandra, companheira de trabalho de Silvinha no estúdio fotográfico, que apesar dos seus 30 anos parece uma menina-moça, tenta roubar Eduardo de Silvinha. Sexualmente insatisfeita com o amante, Sandra recorre a todo tipo de artimanhas para atrair Eduardo, com o qual afinal não consegue nada. Eduardo e Silvinha sentem-se, ambos, realizados sexualmente e acabam mesmo um nos braços dos outro, apesar do cerco de Sandra ao moço. (fop: d-2) AINDA AGARRO ESTA VIZINHA, 1974, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Pedro Carlos Rovai e Egon Frank; dir: Pedro Carlos Rovai; arg: Marcos Rey; rot e adc: Oduvaldo Vianna Filho e Armando Costa; gep: Hélio Oliveira; fot: Tony Rabatoni; cen: Colmar Diniz; mtg: Raimundo Higino; mus: André José Adler, Pedro Carlos Rovai e Eduardo Souto Neto; cpr: Sincro Filmes; dis: Embrafilme; est: Cinédia; colorido (Eastmancolor), 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Adriana Prieto, Cecil Thiré, Lola Brah, Wilza Carla, Sérgio Hingst, Nídia de Paula, Hugo Bidet, Carlos Leite, Teobaldo, Ambrósio Fregolente, Meiry Vieira, Valentina Godoy, Angelo Antônio, Eduardo Vivacqua, Maartge Bach, Martim Francis-

33

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

co, Roberto Marques, Walter Schilke, Monique Nery, Marcelo Baraúna, Tatiana Kupchik, Edy Star, Jomar Nascimento, Yang Veluma. sinopse: Um prédio de apartamentos em Copacabana. Seus moradores, tipos representativos do bairro, vão surgindo nos corredores, nas janelas do pátio interno e no interior dos apartamentos. Eles se aproximam pela solidariedade do condomínio ou estão bloqueados pela falta de comunicação urbana. Vemos o tragicômico da vida diária desses personagens. Tatá, tomado pela desilusão, vive o caos profissional. Teresa, jovem pura, vem do interior para morar num apartamento em frente ao de Tatá. Foi trazida por tia Olga, que pretende entregá-la aos cuidados de um “agenciador”, o advogado Bob Simão. Mas o interesse e a insistência de Tatá por Teresa estragam os planos da tia e de Simão. comentários: Totalmente rodado nos estúdios da Cinédia, com a mesma equipe que fez A viúva virgem. Público: 1.802.696 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up, 1977). Prêmios: Melhor Ator (Cecil Thiré), Prêmio APCA Associação Paulista de Críticos de Arte, SP, 1974. (fop: d-2) AITARÉ DA PRAIA, 1925, Recife, PE. ficha técnica: prd: Joaquim Tavares; dir: Gentil Roiz; arg e rot: Ary Severo; fot: Edson Chagas; cpr: Aurora Filme e Liberdade Filmes; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Ary Severo, Jota Soares, Almery Steves, Amália de Souza, Rilda Fernandes, Cláudio José, Tito Severo, Luiz Marques, Antônio Campos, José Amaro, Queiroz Coutinho, Pedro Neves, Mário Lima, Rosa Temporal, Valderez de Souza, Mário Freitas Cardoso, Adelmar Tavares, Rilda Fernandes. sinopse: Aitaré, pescador, namora Cora, uma moça da localidade. Provocado, Aitaré briga com Traíra, amigo de Zeno, um marginal que vive na praia. A família de Cora reprova seu namoro com Aitaré. Num dia tempestuoso, Aitaré resolve ir mar adentro com sua jangada para não perder suas redes colocadas no mar. Cora fica apreensiva, mas Aitaré retorna com dois náufragos, o rico Coronel Felipe Rosa e sua filha Glória. Pai e filha ficam hospedados na casa de Cora, até que possam retornar à cidade. Na primeira oportunidade, Aitaré acompanha o Coronel e sua filha na viagem, e Cora fica enciumada. Cora e sua família resolvem ir embora. Quando retorna e não encontra mais seu amor, Aitaré também vai para a cidade procurar o Coronel Felipe. Após cinco anos, Aitaré reencontra Cora na cidade e após algumas hesitações, reconciliam-se. comentários: Resumo a partir da cópia, depositada na Cinemateca Brasileira. (fop: d-20) AITARÉ DA PRAIA, 1927, Recife, PE. ficha técnica: prd e fot: Edson Chagas; dir: Ary Severo, Jota Soares e Luiz Maranhão; cpr: Liberdade Filme; dis: Urânia Filme; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Pedro Neves, Edson Chagas. comentários: Edson Chagas adquiriu um negativo incompleto da produção de 1925 da extinta Aurora Filme e refilmou algumas cenas extraviadas e outras piores, que acabaram sendo suprimidas da primeira versão. (fop: d-16)

AJURICABA, O REBELDE DA AMAZÔNIA, 1977, Manaus, AM. ficha técnica: prd e dir: Oswaldo Caldeira; pre: Carlos Alberto Prates Correia, Alberto Graça e Leilany Fernandes; dip: Luiz Carlos Lacerda de Freitas; arg e rot: Oswaldo Caldeira e Almir Muniz; fot: Edison Santos; snd: Antônio César; efs: Euthymio Gomes de Carvalho; cen: Anísio Medeiros; mtg: Carlos Brajsblat; mso: Airton Barbosa; cpr: Oswaldo Caldeira Produções Cinematográficas, Embrafilme e Fundação Cultural do Estado do Amazonas; dis: Embrafilme; colorido (Eastmancolor), 35mm, 105 min, gen: aventura. elenco: Sura Berditchevsky, Rinaldo Genes, Paulo Villaça, Maria Sílvia, Nildo Parente, Emmanuel Cavalcanti, Vânia Velloso, Amir Haddad, Ambrósio Fregolente, José Kleber, Carlos Wilson, Aurélio Michiles, Euthymio Gomes de Carvalho, Carlos Eduardo Novaes. sinopse: No início do século XVIII, os portugueses, desejando consolidar a posse da região amazônica, resolvem fundar um forte a 14 quilômetros da confluência dos rios Solimões e Negro, onde se forma o Amazonas. Mas os índios Manaus, que atendiam o desejo de Manari, o Deus da floresta, querem impedir invasores na floresta e opõem feroz resistência aos portugueses. Caboquena, avô de Ajuricaba, é o porta-voz de Manari, mas seu filho, o pai de Ajuricaba, entra em acordo com os brancos, permitindo que eles tomem posse da região. Ainda criança e revoltado com a situação, Ajuricaba foge para a floresta. Quando seu pai morre, Ajuricaba decide abrir luta contra os brancos e organiza uma confederação indígena reunindo todas as tribos da região. A resistência que opõe aos portugueses vai durar quatro anos. Os portugueses são ajudados pela Corte de Lisboa que envia reforços e armamentos, e acabam por prender Ajuricaba. Ele ainda tenta uma última insurreição no barco que o leva para Belém e, quando o barco chega à confluência do Solimões com o Negro, vendo seus esforços baldados, Ajuricaba atirase às águas. A partir daquele instante ele se transforma em lenda, pois nunca mais se soube dele. Prêmios: Melhor Roteiro (Almir Muniz e Oswaldo Caldeira), VI Festival do Cinema Brasileiro de Gramado, 1978; Melhor Fotografia (Edson Santos), X Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Brasília, DF, 1977. (fop: d-2) ALADIM E A LÂMPADA MARAVILHOSA, 1973, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa; pre: José Oliosi; dir: J.B.Tanko; asd, rot e cen: Gilvan Pereira; arg: Victor Lima, baseado no conto As mil e uma noites; fot: Antônio Gonçalves; efs: Célio Gonçalves; esn: Geraldo José; crg: Eleonoro Oliose; mtg: Waldemar Noya; mus: Erlon Chaves; cpr: Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas; aps: Ipanema Filmes; dis: Distrifilmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 90 min, gen: infantil. elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Monique Lafond, Adalberto Silva, Navarro Puppin, Júlio César Cruz, Gracinda Freire, Francisco Dantas, Fátima Freire, Edson Faria, Jorge Cherques, Luthero Luiz, Mauro Pinheiro, José Paulo Alfatar, Renato Coutinho, Tomás Mongol, Ilvo Nilo. sinopse: Aladim e Draculin (Aragão e Dedé) trabalham vendendo

34

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

um elixir que “serve para curar tudo”. Marina, irmã de Draculin, os ajuda e motiva o amor de Aladim, muito embora ame o irmão deste, Fred, um esportista que ficou cego num jogo de futebol. Certo dia surgem no vilarejo, Jamal e Magnitox, bandidos que estão à procura de um anel que tem o poder de fazer funcionar a lâmpada mágica, há muitos anos desaparecida. Por acaso, Aladim possui esse anel, herança de seu pai, mas não tem conhecimento do seu poder mágico. Entrementes, enquanto os bandidos tentam roubar o anel de Aladim, este, juntamente com Marina e Draculin vão passear numa praia e lá encontram uma lâmpada envelhecida. Sem querer, Aladim esfrega a lâmpada, que expele uma fumaça que depois se transforma num gênio crioulo e gigante que se coloca a serviço dos jovens. O primeiro pedido é um lauto banquete servido na própria praia. E logo pensam na cegueira de Fred, sendo a sua cura a meta de Aladim. Os bandidos a tudo assistem e armam um plano para se apossarem do anel e da lâmpada, provocando peripécias mil... comentários: Público: (aprox): 2.600.000 pessoas. Este filme foi dedicado a Aurélio Teixeira. (fop: d-2) ALAMEDA DA SAUDADE, 113, 1951, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Ortiz Monteiro; dir, arg e rot: Carlos Ortiz; asd: Alfredo Galiano e Raimundo Duprat; gep: Bráulio Pedroso; fot: George Tamarski; sng: Guilherme Galiano; cen: Rubens Queiroz; maq: Flávio Torres; mtg: Raimundo Duprat; asm: Araken Campos; mus: Sá Porto; cpr: Lotus Filmes; dis: Bandeirantes (SP) e Rio-Mar (RJ); aps: Hermentino Coelho; p&b, 35mm, gen: drama. elenco: Sônia Coelho, Rubens de Queiroz, Maria de Lourdes Lebert, Carlos Ortiz, Conceição Andrade, Antônio Eleutério, Alfredo Galliano, Raimundo Duprat, Lídia Alencar, Guilherme Galliano, Nilce Helena, Orquestra Cabral Júnior, Wilma Vani, Décio Diamond, Dolores Alvarez, Walter Teixeira. comentários: “Carlos Ortiz tornou-se em certa época o defensor intimorato do Cinema Brasileiro. Ficam célebres as trocas de observações e desaforos que manteve com Benedito J. Duarte através da imprensa. Ao mesmo tempo participava da fundação do Cine Clube do Museu de Arte e era diretor do Centro de Estudos Cinematográficos. Era tradutor e escreveu muitos manuais para iniciantes de cinema, numa época carente deste material. A coroação viria com a produção deste filme, realizado num estúdio pequeno da Rua Fortaleza, no Bixiga. Ex-padre e, naquele momento militando no Partido Comunista, usou no seu argumento uma idéia do folclore santista, onde um rapaz dança todo o carnaval com uma moça atraente e quando vai procurá-la, dias depois, sua mãe explica que ela morreu anos atrás. O material espírita, ou pelo menos espiritualista, era praticamente risível, em nada abonado pela direção canhesca, rebuscada e super-acadêmica. Um prato cheio para seus adversários. O enorme engano cometido por Carlos Ortiz em nada lhe tira o brilho de divulgador e defensor do Cinema Brasileiro, nem da sua personalidade íntegra. Um exemplo para todos que foram seus alunos ou amigos.” – comentário do professor Máximo Barro. (fop: a-55)

ALBERGUE SANGRENTO, 1915, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Giuseppe Labanca; dir e fot: Antônio Leal; arg: Emílio Silva; cpr: Labanca & Leal Filmes; p&b, 35mm, gen: policial. elenco: Antônio Serra, Eduardo Leite, João Barbosa, João de Deus. (fop: a-26) ÁLBUM DE FAMÍLIA, 1981, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e dir: Braz Chediak; pra: Nel-Som e Nelson Rodrigues Filho; pre e dip: Gilvan Pereira; asd: Nelson Rodrigues Filho; eqt: Walter Schilke, Aniel de Oliveira, Joni Natorf Schldmer e Luis Acerbi; arg: Nelson Rodrigues, baseado em peça homônima de sua autoria; rot: Nelson Rodrigues, Gilvan Pereira e Sildoval Aguiar; dif e cam: Hélio Silva; asc: Caio Márcio; fcn: Dinand; mix: Onélio Motta; esn: Alair Castro Zanata; snp: Cézar e Albino Pina Rodrigues; cen e fig: Regis Monteiro; acn: Antônia Machado; vtu: Marina Massari; cab: Sérgio Steely; maq: Josefina de Oliveira; mtg: Rafael Justo Valverde; mso e reg: John Neschling; its: Nero; crg: Tereza Jassouroun; lab: Líder Cinematográfica; sno: Nel-Som; mqn: Osvaldo Goulart; elt: Lídio Rocha; cpr: Braz Chediak Produções Cinematográfica, Atlântida Cinematográfica e W.V. Filmes; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira, W.V.Filmes e Condor Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 88 min, gen: drama. elenco: Dina Sfat, Lucélia Santos, Rubens Correia, Wanda Lacerda, Marcos Alvisi, Carlos Gregório, Gustavo José, Miriam Fischer, Dora Pellegrino, Manfredo Colassanti, Alba Valéria, Adriana Figueiredo, David Pinheiro, Catalina Bonak, José Bráulio. sinopse: Senhorinha, esposa de Jonas, presencia a decadência da estrutura familiar oligárquica. Seu filho Guilherme, para fugir à paixão que sente por Glória, sua irmã, entra para o seminário. Jonas, como forma de sublimar seu amor por Glória, leva-a para um colégio de freiras e desvirgina as moças da região com a cumplicidade de Rute, sua cunhada que o adora em silêncio. Edmundo, filho mais velho do casal, casase com Heloísa, mas, por amar intensamente a mãe, mostrase impotente na noite de núpcias. Angustiada, Heloísa se perfura com a vela de um castiçal. Nonô, o filho caçula, percorre enlouquecido os pastos da fazenda. Guilherme, retornando do seminário, expulsa Rute de casa, acusando-a de ter amaldiçoado a família. Rute se prostitui. Edmundo, também de volta ao lar, articula com a mãe a morte de Jonas. Já possesso, o pai violenta uma parturiente, sua ex-amante. Glória, expulsa do colégio por manter uma relação homossexual com a colega, é levada por Guilherme até uma capela onde ele revela seu amor. Glória diz amar o pai e Guilherme a mata, castrando-se em seguida. Depois de agredir a mãe, ao descobrir que ela já tivera um amante, Edmundo se suicida. No velório dos três filhos, Senhorinha mata Jonas e se despe a caminho de casa onde encontra Nonô, seu único e grande amor. comentários: Outro Título: Uma história devassa. (fop: d-17) ALEGRES VIGARISTAS, AS, 1975, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: dir, arg, rot e mtg: Carlos Alberto de Souza Barros,

35

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

baseado em duas peças de Marcos Rey; hst: Marcos Rey; asd: Cleide Fernandes; adp: Nara Krokidakis; gep: Pedro A. Gentil; fot: Tony Rabatoni e José Rosa; cam: Ademir Catore; maq: Nena; mus: Gustav Mahler e Rogério Rossini; cpr: CASB Produções Cinematográficas; dis: Embrafilme; colorido (Eastmancolor), 35mm, 98 min, gen: comédia em dois episódios: 1- “Alegres Vigaristas”: elenco: Amândio Silva Filho, Djanane Machado, Elza Gomes. sinopse: Para conquistar uma mulher, Gil faz de tudo. Inclusive esconder-se no armário do quarto de sua amante, quando irrompe uma visita inesperada. Como a visita se demora demais, Gil, que sofre de claustrofobia, com grande espalhafato irrompe do armário, rolando pelo chão. A amante, tentando acalmar a situação, conta uma estória muito complicada. Como resultado, Gil terá de ir ao cinema vestido de mulher e a amante de homem. 2“O padre e a modelo”: elenco: Iris Bruzzi, Luiz Armando Queiroz, Martim Francisco, José Lewgoy, Fátima Brawn, Wilson Grey, Mário Petráglia. sinopse: Um rapaz simplório, em luta para acabar com a timidez, procura um profissional de teatro para aprender um pouco da arte de representar. Baseado no método Stanislavsky, o professor consegue fazê-lo estrear no papel que iria representar. No estúdio de televisão, onde faria um jingle, o rapaz atrai a atenção de um modelo, estabelecendo-se a confusão, pois ele, muito influenciável, sente-se o próprio personagem que iria interpretar: um padre. (fop: d-2). ALEGRIA DE VIVER, 1958, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e dir: Watson Macedo; pra: Osvaldo Massaini, Alberto Laranja e Athayde Caldas; asd: Ismar Porto; dip: Elias Lourenço de Souza; asp: José Figueiredo; arg e rot: Ismar Porto e Watson Macedo; dia: Francisco Anysio; fot: Mário Pagés; cam: Adolfo Paz Gonzales; foc: José dos Santos Rosa; sng: Spiros Saliveros; mic: Anibal Santos; elt: Sérgio Figueira; cen: Watson Macedo e Eolo C. Moura; crp: Eudoro Pacheco; pit: Joaquim Azevedo; maq: Raimundo Campesato; cos: Flora Almeida; mtg: Mauro Alice; cnt: Geny Azevedo; ant: Geny Macedo; ctr: Álvaro Rocha; mus: Maestro Cipó; num: I hate square things: Carlos Imperial e Roberto Elias Reis e Silva, com Eliana Macedo; So happy: Carlos Imperial e Alberto de Castro, com Augusto César Vanucci; Rock for Lili: Carlos Imperial e Alberto de Castro, com Augusto César Vanucci; Baião do negrinho: Airton Ramalho, com o Trio Irakitã e Eliana Macedo; Senhorita: Tito Madi, com Ivon Cury; Voltei pro morro: Vicente Paiva e Luiz Peixoto, com Eliana Macedo; Disseram que voltei americanizada: Vicente Paiva e Luiz Pereira, com Eliana Macedo; cpr: Watson Macedo Produções Cinematográficas; dis: Cinedistri e Unida Filmes; est: Brasil Vita Filmes; grv: Companhia Cinematográfica Vera Cruz (SP); lab: Rex Filme; p&b, 35mm, 88 min, gen: comédia. elenco: Eliana Macedo, John Herbert, Afonso Stuart, Yoná Magalhães, Anabella, Sérgio Murillo, Augusto César Vanucci, Sérgio Tenius, Pedro Farah, Índia do Brasil, Antônio Nobre, Margarida Reis, Jordete Ferreira, Conrado Freitas, Waldir Nunes, Luiz Almeida, Mar-

garida Lírio, Jefferson Júnior, Uldarico Barreto, Maria de Souza, Alberto de Castro, Bruno Tausz, Carlos di Mello, Maria José, Cila Machado, Ruy de Santa Marta Piquet, Trio Irakitã, Ivon Cury, Roberto Carlos, Carlos Melo, Carlos Imperial. sinopse: O patrão de Gilberto, empregado exemplar, quer casálo com sua filha, Elisabeth. Ao encontro aparece no entanto sua prima, uma moça sem atrativos. Gilberto, que leva uma vida agitada, conhece Betty, garota independente por quem se apaixona. Ao final, descobre que ela é a filha do patrão. comentários: O rock como tema musical é o fio condutor do filme, numa deliciosa comédia há muito tempo fora de circulação. Atente para a pontinha do menino Roberto Carlos, então com 17 anos. Estréia da atriz carioca Yoná Magalhães (1935- ) no cinema. Talentosa, linda e exuberante, faria grande carreira artística, principalmente na televisão, em telenovelas importantes como O sheik de Agadir (1966), Simplesmente Maria (1970/71), Saramandaia (1976) e Roque Santeiro (1985). Formou par romântico de muito sucesso na televisão com Carlos Alberto. Está em plena atividade na televisão e no teatro, mas fez pouco cinema. É uma das grandes atrizes brasileiras. “Eliana foi uma das maiores estrelas que o Cinema Brasileiro já teve. Na verdade, ninguém foi mais popular e querida do que ela, durante os anos 50 e começo dos 60. O filme Alegria de viver foi feito por seu tio e padrinho, Watson Macedo, com diálogos do ainda desconhecido Chico Anysio. Esta comédia musical foi uma das primeiras a apresentar no Cinema Brasileiro o novo ritmo, o ‘rock and roll’, que é bem modesto e leve, apresentado ainda com o estigma de juventude transviada. Quem faz o papel de rebelde é Augusto César Vanucci, depois muito conhecido na TV Globo como produtor musical. O filme é também curioso por trazer como ator o estreante Sérgio Murillo, que fez sucesso naquele ano com a música ‘Marcianita’. O estranho é que na fita ele não canta, faz o irmão mais novo e conquistador da rival de Eliana, a também estrela Yoná Magalhães. Sérgio Murillo faria mais dois filmes, mas nunca mais conseguiria sucesso. Ele morreu em 1992, aos 49 anos de idade. Yoná Magalhães também estava estreando no cinema aos 23 anos de idade, fazendo o papel da amiga fofoqueira e intrigante. E já era tão bonita quanto hoje em dia. Outra curiosidade do filme são os números musicais. Fora um numero grandioso de Ivon Cury, Eliana vai ao cinema e, de repente, aparecem dois números dela, inclusive com o Trio Irakitã, como se estivesse dentro da fita, uma espécie de meta-linguagem, mas que nos faz pensar que são números que sobraram de outro filme anterior dela, talvez Rio fantasia e o diretor resolveu aproveitar de qualquer jeito. A fita é divertida e traz imagens de um Rio hoje nostálgico.” – comentário de Rubens Ewald Filho. (fop: a-26) ALEIJADINHO, O, 1915, São Paulo, SP. ficha técnica: dir e arg: Guelfo Andaló; fot: João Stamato; cpr: Paulista Filmes; p&b, 35mm, 0 min, gen: drama. elenco: Cristiano Reis, Pepa Delgado. comentários: smr. (fop: a-26)

36

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ALEIJADINHO, O, 2000, Belo Horizonte, MG. ficha técnica: dir: Geraldo Santos Pereira; rot: Geraldo dos Santos Pereira e Renato dos Santos Pereira; fot: Cláudio Portioli; sng e mtg: Vera Freire; cpr: Vila Rica Cinematográfica; dis: G.Minas Produção, colorido, 35mm, 100 min, gen: drama. elenco: Maurício Gonçalves, Maria Ceiça, Ruth de Souza, Carlos Vereza. sinopse: Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, tornou-se artista famoso com suas esculturas dos Profetas e igrejas inteiras de Ouro Preto e outras cidades brasileiras durante o século XVIII, mas uma doença misteriosa destruiu seus dedos, mãos, braços e tirou sua vida. Um professor e historiador procura pela nora viva de Aleijadinho, falecido em 1814. A história é narrada em forma de flash-back desde o nascimento, infância, juventude, formação artística e cultural até a vida apaixonada e gloriosa. comentários: Retorno de Geraldo Santos Pereira (1925- ) ao cinema. Natural de Visconde do Rio Branco, MG, foi um dos criadores do Clube de Cinema, em 1947, em Belo Horizonte. Em São Paulo, nos anos 50 desenvolve cargos técnicos na Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Diretor, juntamente com o irmão Renato Santos Pereira, do excelente Rebelião em Vila Rica, 1958, um dos primeiros filmes inteiramente coloridos produzidos no Brasil e um dos últimos da Brasil Filmes, sucessora da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Seu último longametragem havia sido O sol dos amantes, produzido em 1978. Aleijadinho, como tantas outras produções nacionais, ainda não conseguiu circuito comercial no eixo Rio-São Paulo. Prêmios: Melhor Ator (Maurício Gonçalves), prêmio dividido com Rodrigo Santoro, por Bicho de sete cabeças, V Festival de Cinema de Recife, PE, 2001. (fop: g-29) ALELUIA GRETCHEN, 1976, Curitiba, PR. ficha técnica: prd, dir, arg e rot: Sylvio Back; asd: Manoel Carlos Karam; rot: Sylvio Back, Oscar Milton Volpini e Manoel Carlos Karam; dip: Plínio Garcia Sanchez; asp: Homero Carvalho e Edgar Yamagami; fot e cam: José Medeiros; asc: José Assis de Araújo; fcn: Sérgio Sade; cen: Ronaldo Rego Leão; acn: Marcos Carrilho; fig: Luís Afonso Bucigo; cnt: Luiz Gonzaga; ctz: Marchi; mtg: Inácio Araújo; dim: Carlos Castilho; mus e arj: O Terço; can: Sinfonia cavalgada das Walkirias; its: Conjunto O Terço; loc: Blumenau e Joinville, SC; cpr: Sylvio Back Produções Cinematográficas e Embrafilme; dis: Embrafilme; lab: Líder Cinematográfica; sno: Odil Fonobrasil; colorido (Eastmancolor), 35mm, 118 min, gen: drama. elenco: Carlos Vereza, Sérgio Hingst, Míriam Pires, Selma Egrei, Kate Hansen, Lilian Lemmertz, Elizabeth Destefanis, Lorival Gipiella, José Maria dos Santos, Edson D’Ávila, Maurício Távora, Lala Schneider, Lúcio Weber, Joel de Oliveira, Narciso Assumpção, Rafael Pacheco, Lauro Hanke, Sale Wolokita, Abílio Mota, Irineu Adami. sinopse: A saga de uma família de imigrantes alemães que, fugindo ao nazismo, vem se radicar numa cidade do Sul do Brasil, por volta de 1937, onde compra um hotel, que se torna ponto de encontro de simpatizantes do nazismo. Ao longo de 40 anos, e narrada em tom de diário, a

estória procura acompanhar as aventuras e desventuras dos Kranz no seu sofrido itinerário de adaptação ao novo meio. Às vésperas e durante a II Grande Guerra, membros da família se envolvem com a Quinta Coluna e o Integralismo, culminando sua ação com violentas represálias, mas que não os afasta de suas idéias. Na década de 50, graças a ligações perigosas com o rescaldo da guerra, os Kranz são visitados por ex-oficiais da SS em trânsito para o Cone Sul. A insólita intromissão faz reviver acontecimentos aparentemente sepultados com a derrota do nazismo. A trama se estende até os dias de hoje. Prêmios: Melhor Fotografia (José Medeiros) e Ator Coadjuvante (José Maria dos Santos), V Festival do Cinema Brasileiro de Gramado, RS, 1977; Melhor Diretor, Prêmio “Golfinho de Ouro”, 1977; Melhor Roteiro (Sylvio Back), Cenografia (Ronaldo Rego Leão e Marcos Carrilho), Ator (Sérgio Hingst), Prêmio APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte, SP, 1977; Melhor Argumento (Sylvio Back) e Fotografia (José Medeiros), Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”, SP, 1977; Melhor Diretor e Atriz (Míriam Pires), Prêmio “Air France de Cinema”, RJ, 1977; Melhor Atriz, Fotografia, Figurino, Prêmio “Coruja de Ouro”, Instituto Nacional de Cinema, RJ, 1977. (fop: d-2) ALÉM DA PAIXÃO, 1985, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Lucy Barreto e Antônio Calmon; pre: Maria Angélica Sabião e Rossy Caetano; dir e arg: Bruno Barreto; rot: Antônio Calmon; fot: Affonso Beato; cam: Gilberto Otero; asc: Bruno Barreto, Antônio Calmon, Pedro Farkas e Cézar Elias; sng: Romeu Quinto Júnior; dar: Oscar Ramos; fig: Viviane Sampaio Soares; eds: Hélio Ramos; mtg: Vera Freire; mus: César Camargo Mariano; cpr: Produções Cinematográficas L.C.Barreto; dis: Embrafilme; colorido, 35mm, 85 min, gen: drama. elenco: Regina Duarte, Paulo Castelli, Flávio Galvão, Patrício Bisso, Walter Forster, Ivan Setta, Emile Edde, Kiki Cunha Bueno, Felipe Martins, Renato Coutinho, Flávio São Thiago, Maria Helena Dias. sinopse: Fernanda e Roberto, um casal de classe média paulistana tem dois filhos, Bia e Pedro, e levam uma vida feliz. Certo dia, quando está a caminho do apartamento de uma cliente, ela atropela Miguel, um travesti, que acaba roubando-a. Descobrindo onde ele trabalha, ela pretende reaver o que sumiu. Lá, ela conhece Bombom, um travesti de trinta e poucos anos com quem Miguel vive e que está feliz por ter recebido um convite para atuar em Paris. É Natal. Em meio à festa junto à família, Fernanda se sente distante. Voltando ao apartamento de uma cliente, ela é surpreendida com a presença de Miguel. Ele devolve-lhe o dinheiro roubado, juntamente com um buquê de flores. Fernanda se sente irritada e fascinada. Começa o envolvimento. Roberto tem uma viagem inadiável. Fernanda se despede dele no aeroporto como se quisesse retê-lo. Não resistindo, Fernanda volta a procurar Miguel, e segue com ele, levando Bombom a Santos, para seu embarque a Paris. A viagem de volta segue cheia de acidentes e violência. Fernanda, enamorada, não se dá conta de seu envolvimento em situações graves. (fop: c-6)

37

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ALÉM DO RIO DAS MORTES, 1957, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd, dir, arg e rot: Duílio Mastroianni; asd: Eduardo Lorente; fot: Ângelo Riva; sng: Arlênio Araújo; cen: William Dube; mtg: Floriano Peixoto Pessoa; asm: Hugo Tosch; mus: João Negrão; reg: Bob Lins; cpr: Cosmopolita Filmes; dis: Nacional Filmes; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Altair Vilar, Karla Kramer, Maurício do Valle, Chefe Ataú, Attílio Dottesio, Luiz Telles, Adalberto Silva, Ruth Lima, Heloísa Lopes, Lara Baido. comentários: Filme de aventuras rodado em Mato Grosso. (fop: a-26) ALERTA! PREVENÇÃO CONTRA AIDS, 1985, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: dir: Wilson Rodrigues; colorido; 35mm, 70 min, gen: documentário. sinopse: Os perigos e os riscos da contaminação pelo vírus da Aids, com depoimentos de médicos e personalidades. comentários: Apesar do tom sensacionalista, foi importante num momento em que todos desconheciam a doença. (fop: c-6) ALFREDO BAUMGARTEN, 1929, Florianópolis, SC; p&b, 35mm, gen: documentário. sinopse: “Rio de Janeiro, porto de Santos, Florianópolis. A pesca na praia de Itapema; O Palácio Municipal (Itajaí); Fábrica de açúcar e fábrica de papel em Santa Catarina; Praia de Cabeçudas; Blumenau: Prefeitura e estação, enchente de novembro de 1927; Rei da Saxônia em Blumenau, junho de 1928; usina de força e luz; a fábrica da Hering; a fábrica Garcia; desfile de soldados; comemorações do Centenário da Colonização Alemã (São Pedro de Alcântara, 15-11-1929); porto São Francisco do Sul; estrada férrea para Hansa; escola, fábrica de leite e inauguração de ponte em Indaial; escolas (no rio Wiegand, no rio Kravel); armazéns, hotel, ponte. No rio Vargem Grande; animais, matadouro (colônia de Udo Ebert); serraria, queijaria, roçada, plantações. Colonos cuidando dos animais...” comentários: sinopse a partir da cópia, depositada na Cinemateca Brasileira. O título atribuído refere-se ao provável autor das filmagens. A fonte não fornece nenhum dado técnico do filme. (fop: d-16) ALGUÉM, 1980, São Paulo, SP. ficha técnica: dir: Júlio Silveira; arg: baseado no conto O mudo, de André Carneiro; cpr: Lynxfilme e Embrafilme, colorido; 35mm, 85 min, gen: drama. elenco: Nuno Leal Maia, Míriam Rios, Ewerton de Castro, Henrique César, Raquel Araújo, Henrique Lisboa, Denys Derkian. sinopse: Anos 50: Adolescente fica fascinada com um estranho empregado da fazenda, que é mudo e tem o dom de fazer as plantas crescerem com um toque de sua mão. Fica amiga dele, que, naturalmente, apaixona-se por ela. A família é contra, mas não há grandes conflitos, remetendo-nos naturalmente a um final feliz. comentários: Nunca exibido comercialmente, é o único longa metragem de Júlio Silveira (1940- ), publicitário e documentarista nascido em Osasco, SP, que já havia dirigido os curtas Cruzada do Rosário em família (1965) e O filme é o melhor negócio (1978). (fop: a-38)

ALI BABÁ E OS QUARENTA LADRÕES, 1972, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa e Osvaldo Éboli; pre: Roberto Ribeiro; dir, arg, rot, cen e mtg: Victor Lima, baseado no conto Mil e uma noites; asd: Neyla Tavares; gep: Antônio Cristiano; fot: Antônio Gonçalves; sng: Nelson Ribeiro; mus: Paulo Carias e Sérgio Dizner; loc: Cabo Frio e Nova Iguaçu, RJ; cpr: J.B. Produções Cinematográficas; dis: Ipanema Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 97 min, gen: infantil. elenco: Renato Aragão, Dedé Santana, Elza de Castro, Neyla Tavares, Luiz Delfino, Elisa Fernandes, Teresa Teller, Wilson Grey, Mariel Mariscot, Zequinha & Quinzinho, Kleber Drable, Francisco Silva, Ângelo Antônio, Fernando José, Sérgio Cunha, Nelson Rauen, Vicking. sinopse: Tendo horror ao trabalho, um rapaz chamado Ali Babá vive de sombra e água fresca, sempre em companhia de seu burro de estimação, Malaquias. Uma coisa ele sabe fazer com regularidade: filar a bóia na casa de seu irmão, Cassim. Mas isso só até o dia em que a cunhada, Fátima, resolve barrá-lo sumariamente. Ali Babá resigna-se então a cultivar o amor de Rosinha, uma jovem paralítica por causa de um acidente de circo. Um dia, à procura de seu amigo Tavinha, Ali Babá descobre um depósito de uísque, cigarros, televisores, dinheiro falso, etc., mercadoria que quarenta contrabandistas mantinham em lugar bem escondido. O descobridor da “mina” sente que é chegada a sua hora de vacas gordas e que cedo terá em mão o dinheiro suficiente para custear a operação de Rosinha. Mas os contrabandistas não pensam assim. Partem em perseguição a Ali Babá que aos trancos e barrancos consegue levar a melhor. Afinal, seus problemas todos são resolvidos, e a felicidade chega para ele, Rosinha e o burro Malaquias. comentários: Comédia pré-trapalhões, ainda sem Mussum e Zacaria. (fop: d-2) ÁLIBI, O, 1968, Rio de Janeiro, Brasil e Roma, Itália. ficha técnica: dir e rot: Adolfo Celi; loc: Angra dos Reis, Brasília, Quedas do Iguaçu e São Paulo; cpr: Franco Cristaldi Produções Cinematográficas; colorido, 35mm, gen: drama. elenco: Vitorio Gassmann, Ignez Kumercos, Luciano Lucignani, Tina Aumont. comentários: Co-produção Brasil/Itália, sem maiores referências. (fop: a-26) ALMA CAMPONESA, (The Soul of a Peasant), 1929, Rio deJaneiro, RJ e Hollywood, EUA. ficha técnica: prd e dir: Júlio de Morais; arg: Lia Torá; fot: Sidney Wagner; cpr: Brazilian Southern Cross Productions (EUA) e Cruzeiro do Sul (RJ), dis: Metro Goldwyn Mayer; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Lia Torá, Nina Reis, Clélia Torá, Marisa Torá, Luiz Reis, Agostinho Borgato, Alfredo Sabato, Luiz Monteiro, Sherman Ross, Zacarias Yaconelli, Gerard. comentários: Filmado em Hollywood, EUA. Lia Torá (1907-1972), então radicada nos Estados Unidos e que havia feito ponta em vários filmes americanos, produz este filme pela sua empresa, Brazilian Southern Cross Productions. Em 1931, de volta ao Brasil, abandona a carreira, inexplicavelmente. (fop: d-16)

38

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ALMA CORSÁRIA, 1993, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Sara Silveira e Carlos Reichenbach; cop: Donald Ranvaud; pre: Maria Ionescu; dir, arg, rot, dif e tls: Carlos Reichenbach; fcn: Alexandre de Oliveira; tcs: José Luís Sasso; dar: Renato Theobaldo de Moraes; cen: Henrique Lanfranchi; fig: Andréia Ramalho; crg: Clarisse Abujamra; mtg: Cristina Amaral; cpr: Dezenove Som e Imagem Produções; fin: Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Secretaria para o Desenvolvimento Audiovisual/MINC e FINEP/MCT, Polo de Cinema e Vídeo do Distrito Federal e Banco de Brasilia S/A; colorido, 35mm, 111 min, gen: drama. elenco: Bertrand Duarte, Jandir Ferrari, Mariana de Moraes, Jorge Fernando, Emílio de Biase, Carolina Ferraz, Andréa Richa, Abrahão Farc, Roberto Miranda, David Y. Pond, André Messias, Denis Peres, Walter Forster, Bruno de André, Christiane Couto, Florinda Fernandes, Paulo Marra, Ricardo Pettine, Rosana Seligmann, Amazilis de Almeida, Malu Bierrenbach, Joaquim Paulo do Espírito Santo, André Luiz, Guilhermino Domiciano. sinopse: A amizade de trinta anos entre dois poetas é tragada em flash-backs. Fala da urbanização de São Paulo, da formação ideológica dos anos 60, até chegar aos dias atuais, no centrão paulistano. O filme reflete as mudanças sociais e políticas no país, através da formação cultural, das experiências pessoais e das musas que inspiraram Rivaldo Torres e Teodoro Xavier. O filme não se preocupa com a poesia, mas com os motivos que levam dois amigos a escreverem um livro a quatro mãos, Sentimento ocidental. comentários: “O filme todo é pontilhado de delírios e sonhos, quase sempre citações de Reichenbach a seus ídolos, amigos e a seus próprios filmes. O filme não é perfeito. As citações e delírios quebram o ritmo em alguns momentos. E a direção de atores é irregular, apesar das boas atuações de Duarte, Ferrari e dos garotos André Messias e Denis Peres, que interpretam os personagens principais quando crianças. Não resta dúvida, no entanto, de que é a produção nacional recente de maior qualidade, em muitos anos”. - Alessandro Gianinni, Jornal da Tarde. Prêmios: Melhor Filme (juri oficial e prêmio da crítica), Diretor, Montagem (Cristina Amaral), Roteiro (Carlos Reichenbach) e Montagem (Cristina Amaral), XXVI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, DF, 1993; Melhor Filme, Festival do Cinema Brasileiro de Gramado, RS, 1994; Melhor Filme, APCA, Associação Paulista de Críticos de Arte, SP, 1993; Melhor Ator (Bertrand Duarte) e Música Original (Carlos Reichenbach), Festival de Cuiabá, MT, 1993; Melhor Filme e Diretor, Prêmio SESC (os melhores do ano), SP, 1993; Votado pela Associação dos Críticos do Rio de Janeiro como um dos dez melhores filmes de 1994, RJ, 1994; Melhor Filme Brasileiro de 1990 a 1994, Prêmio Cidade de São Paulo, SP, 1994; Melhor Filme (prêmio Del Trentennale), XXX Pesaro Film Festival, Itália, 1994, além de ter participado dos festivais internacionais de Londres, Miami, Chicago Latino, Montevideo, London Latino e Tubbigen. (fop: d-15) ALMA DO BRASIL, 1932, Rio de Janeiro, RJ e Mato Grosso. ficha técnica: prd e fot: Alexandre Wulfes; dir: Líbero Luxardo; arg: baseado na história do Visconde de Taunay; mus:

Bichara Jorge; cpr: FAN Filmes; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Antônio Cândido, Amadeu Amaral, Líbero Luxardo, Antônio Ribas, Otaviano de Souza, Francisco Xavier, João Milton, Conceição Ferreira, Egon Adolfo, Daniel de Souza, Sátiro de Almeida, Benjamin de Oliveira, Artur de Oliveira, Beroldo Kingler. comentários: O filme reconstitui a retirada da Laguna. (fop: a-26) ALMA E CORPO DE UMA RAÇA, 1938, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga; dir, arg, rot e dia: Milton Rodrigues; som: Hélio Barrozo Neto; mic: Gabriel Queiroz; fot: Afrodísio de Castro e José Stamato; asf: Luiz de Barros; cam: Máximo Serrano; asc: Ruy Santos; cen: Hippólito Colomb; crp: Alceu Rodrigues, Arthenio Barossi, Joaquim Pereira e José Queiroz; maq: Diva Assis; mus: Só nós dois: Ronaldo Lupo e J.G. de Araújo Jorge, com Magdalena Stoltemberg, Heloísa Vasconcelos e Ronaldo Lupo; Sem saber onde estás, de Ronaldo Lupo, com a Orquestra do Cassino de Copacabana; reg: Francisco Mignone: lab, est, cpr: Cinédia; loc: Clube de Regatas Flamengo; p&b, 35mm, gen: drama; elenco: Lygia Cordovil, Neusa Cordovil, Roberto Lupo, Henry Ashcar, Maria Muniz, José Oswaldo de Azevedo, Saul Dias Ferreira, Jorge Acyr Santanna, Marly Castilhos, Jorge Diniz, Carlos Barbosa, Anna de Alencar, Maria Lino, Heloísa Vasconcelos, Arnaldo Coutinho, Jorge Martinez, Antônio Rolando, Richard Murdock, Jorge Mafra, Armando Braga, Francisco Soroa, José Amaro, Nuripé Bittencourt, Dulce Pereira da Silva, Leônidas da Silva, Milton Marinho, José Mafra, Zizinha Macedo, Herta Holzer, Dilo Guardia. sinopse: Dois atletas do Flamengo FC, um pobre e um rico, disputam o amor de uma rica senhorita, que se casará com aquele que der a vitória ao seu clube. comentários: Semi-documentário que mescla atores profissionais, amadores e jogadores do Flamengo, feito inclusive com a colaboração do próprio clube. (fop: a-24) ALMA GENTIL, 1925, Campinas, SP. ficha técnica: prd: Aladino Selmi e Eustáquio Dimarzio; pra: Aladino Selmi; dir e arg: Antônio Dardes Netto; fot: Thomáz de Túllio; mtg: Felipe Ricci; cpr: Condor Filme e APA Film; dis: Condor Filme; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Eustáchio Dimarzio, Isa Lins, Benedito Roberto Barbosa, J.A. Barbosa, Wanda Florisi, Alfredo Carmonário, Olivio Dardes, José Augusto. sinopse: Um rico industrial e sua sobrinha estão prestes a ter seu barco arrastado para uma cachoeira. Um pastor e seu amigo corajosamente se lançam ao rio para salvá-los; o amigo é arrastado pela força do rio, mas o pastor consegue levar o homem e a moça a uma tapera e depois lhes providencia uma charrete. Na despedida, os dois jovens despertam interêsse mútuo. O rapaz vai à cidade procurar a moça, onde se reencontram e começam a namorar. Um primo rico, antigo pretendente da heroína, sente-se ameaçado pelo jovem pastor e passa a humilhá-lo, mas, apesar das ameaças, o namoro prossegue - o pastor passa a residir na cidade e os encontros

39

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ficam mais frequentes. Quando o jovem casal decide pedir ao tio da moça permissão para o casamento, o primo se enfurece, agride o velho e ofende o pastor. Dá-se uma perseguição, até que o galã derrota o primo numa tremenda luta corporal. O casal consegue, enfim, a sonhada união. comentários: Não existem cópias deste filme, somente fragmentos.(fop: d-20) ALMA SERTANEJA, 1919, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Pedro Comello e Alberto Botelho; dir, cen, mtg: Luiz de Barros; arg, rot e fot: Alberto Botelho; cpr: Carioca Filme; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Otília Amorim, Álvaro Fonseca, Antônia Denegri, Jota Figueiredo, João de Deus, Edmundo Maia, Antonieta Olga, Pedro Dias, Manoel Ferreira de Araújo, Rosália Pomba, Jota Silveira. sinopse: Artur, filho do coronel Anastácio, volta à casa e logo ao chegar se interessa por Maria, que, por sua vez, gosta de outro. Esse outro ama e é amado por outra, filha de um fazendeiro, que acaba fugindo com ele. Maria os segue e se afoga, pois tinham fugido em uma canoa. (fop: d-19) ALMAS ADVERSAS, 1949, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: João Tinoco de Freitas, Newton Paiva, Lúcio Cardoso e Léo Marten; dir: Léo Marten; arg: Lúcio Cardoso; fot: George Fanto; asf: Adrian Samailoff; cam: Pedro Neves; sng: Konstantin Tkaczenko; ass: Antônio Gonçalves; mtg: Walter Peixoto; asm: Tommy Olenewa; mus: Walter Schultz Porto Alegre; loc: Congonhas do Campo, MG; cpr: Tapuia Filmes; dis: Cooperativa Cinematográfica Brasileira; p&b, 35mm, gen: drama. elenco: Bibi Ferreira, Ambrósio Fregolente, Lúcia Lopes, David Conde, Graça Melo, Vina de Souza, Nelson Dantas, João Silva, Rosita Gay, Cléa Suzana, Pérola Negra, Luiz Fróes, Waldir Moura, Antônio Ventura, José Rubens, Ângelo Labanca, Sílvio Soldi, Henricão. sinopse: Homem simples vai a Congonhas, MG, cumprir uma promessa, mas não imagina o que vai lhe acontecer durante a caminhada. (fop: a-55) ALMAS EM CONFLITO, 1954, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e fot: Mário Sombra; dir e arg: Rafael Mancini; asd: Alípio Resende; sng: Roberto Cavalier; cen: Nicolau Jartulary; mtg: Milo Harbich; mús: Walter Schultz Porto Alegre; cpr: Sacra Filmes; dis: U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira; aps: Fama Filmes e Luso; p&b, 35mm, gen: aventura. elenco: Rosângela Maldonado, Paulo Maurício, Sílvio Vieira, Margot Morel, Dandrea Neto, Jacy de Oliveira, Sandra Valentim, Paulo Montel, Jece Valadão, Alípio Resende. (fop: a-26) ALÔ?!, 1998, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Paulo Paturalski; pre: Sara Silveira; pel: Cláudia Ghiughi; prd (set): Onofre Bonesso; prd (objetos): Andréa Ribeiro, Paula Amaral e Maçã; dir e rot: Mara Mourão; asd: Roberto Maya e Renata Aranha; dip: Cláudio Costa; arg: Wellington Nogueira e Mara Mourão; fot: José Tadeu Ribeiro; snd: Miguel Ângelo Costa; cna e dar: Tulé Peake; fig: Sandra Fukelmann; maq: Vera Maciel; acn: Tieko

Irii; eds: Miriam Biderman; mtg: Marcola e Mara Mourão; mus: Arrigo e Paulo Barnabé; cpr: MM Filmes; dis: Riofilme, colorido, 35mm, 96 min, gen: comédia. elenco: Betty Lago, Myrian Muniz, Herbert Richers Júnior, Wellington Nogueira, Duda Mamberti, Carlos Careqa, Márcio Ribeiro. sinopse: Num luxuoso apartamento moram Mário, Dora e Maria, a empregada da casa. Mário é um executivo do ramo imobiliário. Na pressa de anotar um endereço para uma compra de terras, acaba marcando o mesmo num cartão de jogo do bicho. O bilhete, por engano, vai parar na sala de sua casa por descuido de Maria, que havia feito a aposta para seu irmão, José. Uma série de coincidências divertidas faz com que os quatro personagens se encontrem durante todo o filme, acabando envolvidos numa complicada rede de intrigas. (Fonte Principal: site Riofilme, internet, RJ, 2000 e dados extraídos do cartaz original). ALÔ, ALÔ, BRASIL, 1933, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Wallace Downey e Adhemar Gonzaga; dir: Wallace Downey, João de Barro e Alberto Ribeiro; asd: Adhemar Gonzaga; arg: João de Barro e Alberto Ribeiro; fot e cam: Antônio Medeiros, Luiz de Barros, Afrodísio de Castro, Edgar Brasil, Ramon Garcia e Fausto Muniz; som: Charles Whally; mtg: Afrodísio de Castro; num: Cidade maravilhosa: André Filho, com Aurora Miranda; Ladrãozinho: Custódio Mesquita, com Aurora Miranda; Foi ela: Ary Barroso, com Francisco Alves; Rasguei minha fantasia: Lamartine Babo, com Mário Reis; Menina internacional: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Dircinha Batista, Arnaldo Pescuma e Os Quatro Diabos; Primavera no Rio: João de Barro, com Carmen Miranda, acompanhada ao piano por Heriberto Muraro; Deixa a lua sossegada: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Almirante e o Bando da Lua; Garota colossal (trecho): Ary Barroso e Nássara, com Ary Barroso; Fiquei sabendo: Custódio Mesquita, com Elisa Coelho de Almeida; Salada portuguesa: Paulo Barbosa e Vicente Paiva com Manoel Monteiro e Muita gente tem falado de você: Mário Paulo e Arnaldo Pescuma, com Arnaldo Pescuma; cpr: Waldow Filmes e Cinédia; dis: Metro-Goldwyn-Mayer do Brasil; est e lab: Cinédia; p&b, 35mm, 78 min, gen: musical; elenco: Carmen Miranda, Francisco Alves, Aurora Miranda, Mário Reis, Mesquitinha, Manoelino Teixeira, Elisa Coelho de Almeida, Almirante, Dircinha Batista, Cordélia Ferreira, Afonso Stuart, Manoel Monteiro, Ary Barroso, Custódio Mesquita, Heriberto Muraro, Bando da Lua, César Ladeira, Os Quatro Diabos, Jorge Murad, Barbosa Júnior, Nina Marina, Adhemar Gonzaga, Apolo Correia, Virgínia Lane, Sílvio Caldas, Domingos Pececi, Cavalo Marinho, Ivan Lopes, Mineiro, Chico, Simon Boutman e sua orquestra, Arnaldo Pescuma e sua orquestra. sinopse: É a história do radio-ouvinte que se apaixona por uma cantora inexistente e de um tipo que desejava a todo custo entrar para a radiofonia. comentários: “Vamos ouvir o maior repertório de músicas carnavalescas cantadas pelos ases do nosso rádio. ‘Alô Alô Brasil’ marca o real início da intensiva produção de filmusicais no Brasil” - extraído do cartaz original do filme. (fop: a-24)

40

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

ALÔ, ALÔ, CARNAVAL, 1935, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga e Wallace Downey; pre e dir: Adhemar Gonzaga; arg: João de Barro e Alberto Ribeiro; rot: Ruy Costa e Adhemar Gonzaga; fot e cam: Antônio Medeiros, Edgar Brasil e Vitor Ciacchi; crt: Adhemar Gonzaga, Afrodísio de Castro e Moacyr Fenelon; elt: José Julio Viana; som: Moacyr Fenelon; mtg: Ruy Costa; num: Fox-mix: Ary de Calazães Fragoso (Gato Félix), com Luiz Barbosa; Pierrot apaixonado: Noel e Heitor dos Prazeres, com Joel & Gaúcho; Não beba tanto assim: Geraldo Decourt, com as Irmãs Pagãs; Seu Libório: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Luiz Barbosa; Maria, acorda que é dia: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Dulce Weythingh e Joel & Gaúcho; Molha o pano: Getúlio Marinho e Cândido Vasconcelos, com Aurora Miranda e Benedito Lacerda e seu regional; Negócios de familia: Assis Valente e Hervê Cordovil, com o Bando da Lua; Tempo bom: João de Barro e Heloísa Helena, com Heloísa Helena; Teatro da vida: A.Vitor, com Mário Reis; Comprei uma fantasia de pierrot: Alberto Ribeiro e Lamartine Babo, com Francisco Alves, dançando com Dulce Weythingh; As armas e os barões: Alberto Ribeiro, com Lamartine Babo e Almirante; Amei: Erastótenes Frazão e Antônio Nássara, com Francisco Alves; Muito riso e pouco siso: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Dircinha Batista e Os Quatro Diabos; Pirata da areia: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Dircinha Batista e Hervê Cordovil e orquestra; Canção do aventureiro de O Guarani (paródia): Alberto Ribeiro, com Barbosa Júnior e Muraro ao piano; 50% de amor: Lamartine Babo, com Alzirinha Camargo; Não resta a menor dúvida: Noel Rosa e Hervê Cordovil, com o Bando da Lua; Manhãs de sol: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Francisco Alves e Hervê Cordovil e orquestra; Sonhos de amor: Liszt, com Jayme Costa e a voz em falsete de Francisco Alves; Cadê Mimi: João de Barro e Alberto Ribeiro, com Mário Reis; Querido Adão: Benedito Lacerda e Oswaldo Santiago, com Carmen Miranda; Cantores do rádio: João de Barro, Lamartine Babo e Alberto Ribeiro, com Carmen e Aurora Miranda e a Orquesta de Simon Boutman; Fra Diavolo: João de Barro, A.Martinez e Alberto Ribeiro, com Mário Reis; crp: Dias; cna (desenhos): J.Carlos e Emílio Casalegno; cpr: Cinédia e Waldow; dis: D.F.B. - Distribuidora de Filmes Brasileiros; est e lab: Cinédia; p&b, 35mm, gen: musical. elenco: Carmen Miranda, Francisco Alves, Jayme Costa, Barbosa Júnior, Oscarito, Elvira Pagã, Rosina Pagã, Joel & Gaúcho, Aurora Miranda, Mário Reis, Almirante, Heloísa Helena, Lamartine Babo, Pinto Filho, Luiz Barbosa, Alzirinha Camargo, Jorge Murad, Dulce Weythingh, Pery Ribas, Lelita Rosa, Hervê Cordovil, Dircinha Batista, Heriberto Muraro, Paulo Gonçalves, Henrique Chaves, Dario Melo Pinto, Maria Gonzaga M. Pinto, Luiz Carlos Guimarães, Hélio Barroso Neto, Jaime Ferreira, Olga Figueiredo, Paulo Roberto, Álvaro Rocha, Ignácio Corseuil Filho, Didi Viana, Carlos de Oliveira, Lair de Barros, Aniceto do Império, Linda Batista, Virgínia Lane, Paulo de Oliveira, Paulo Roberto, Bernardo Guimarães, Simon Boutman e sua orquestra, Benedito Lacerda e seu regional,

Os Quatro Diabos, Bando da Lua. sinopse: Dois autores têm dificuldade para conseguir um empresário para a revista Banana-da-Terra. Num cassino, são chamados a contragosto por um empresário, às pressas, para cobrir uma atração que não chegara da França. Durante o desenrolar do espetáculo, tudo acontece. Os números musicais são intercalados com parte do texto, com sátiras a figuras e fatos de 1936. comentários: Este é o mais famoso musical brasileiro, veículo para Carmen Miranda, que logo depois faria carreira de sucesso nos EUA. Os números musicais com astros do rádio da época, eram bilheteria certa. Nessa época, a TV ainda não existia e o grande público não tinha acesso aos cassinos. O rádio produzia os ídolos de massa e o público só queria ouvi-los. O enredo do filme intercala texto, números musicais e piadas satirizando figuras e fatos daquele ano. Filme restaurado em 2001 por Alice Gonzaga, com a colaboração de Hernani Heffner e apoio da BR Distribuidora, que financiou o projeto, orçado em R$ 267 mil. “Nosso objetivo foi recuperar elementos visuais e sonoros que o tempo tinha, senão apagado, tornado pouco legíveis. Eliminamos bolhas e deformações que a imagem ganha com o tempo. Quanto ao som, fizemos uma restauração em dolby, que pretendeu apagar o máximo possível as interferências, mas mantendo o espírito sonoro do filme. Por isso o resultado não foi em dolby digital” - depoimento de Hernani Heffner, curador do acervo da Cinédia e vice-presidente do Instituto para a Preservação do Cinema Brasileiro a Silvana Arantes, Folha Ilustrada, jornal Folha de S.Paulo, SP, 26/11/2001. “Todos os filmes são meus filhos. Cada filme que recupero é como um filho que volta para o lar” - depoimento de Alice Gonzaga a Silvana Arantes, Folha Ilustrada, jornal Folha de S.Paulo, SP, 26/11/2001. (fop: a-24) ALUCINAÇÃO, 1972, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd, dir, arg e mtg: Wagner Roncourt; rot e fot: Flávio Chaves; gep: Noilton Nunes; mus: Dirceu Cleber Sanches; cpr: Wagner Roncourt Produções Cinematográficas; dis: Prodibra - Produção e Distribuição de Filmes Brasileiros; colorido (Colorpim); 35mm, 85 min, gen: drama. elenco: Carlos Aquino, Marly de Fátima, Walter Wanny, Lígia Diniz, Hugo Sanders, Antônio Miranda, Antônio de Araújo, William de Souza, Vivaldo Ferreira, Antônio Tavares, Wagner Roncourt. sinopse: Ferido num acidente, Roberto é levado por um amigo ao hospital mais próximo. Ao recuperar-se, conta o que aconteceu: Oswaldo e Cláudia, jovens viciados em entorpecentes e revoltados com sua condição social, após fumarem maconha na falta de LSD, planejam um crime. Convidam um velho milionário, Dr. Ricardo a uma festinha durante a qual tratam de embriagá-lo e o despojam de todo seu dinheiro. Cedo, porém, a vítima descobre a trama, mas ao tentar retirar da mão de Oswaldo uma arma, esta dispara e ele é ferido e morto. Momentos depois, Roberto, acompanhado de sua noiva, chega ao local à procura do pai, o morto. Ajudado por amigos, Oswaldo aplica então uma impiedosa surra em Roberto, ao mesmo tempo em que sua noiva engalfinha-se

41

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

com Cláudia. Há em seguida uma briga generalizada entre Oswaldo e seus cúmplices, irrompe um tiroteio e Roberto consegue fugir com sua noiva. Mas são atingidos por Oswaldo. Afinal, já recuperado, Roberto recebe alta do hospital, agora mais do que nunca convencido dos efeitos maléficos dos tóxicos. (fop: d-2) ALUCINAÇÕES ERÓTICAS DE UM JEGUE, 1987, São Paulo, SP. ficha técnica: dir: Diogo Angélica; cpr e dis: Olympus Filmes, colorido, 35mm, gen: erótico. comentários: smr. (fop: f-2) ALUCINAÇÕES SEXUAIS DE UM MACACO, 1991, São Paulo, SP. ficha técnica: prd e mtg: Fauzi Mansur; dir: Custódio Gomes; dip: Marcelo Braz dos Santos; fot: Henrique Borges; rot: W.A.Kopezky; cpr: Virgínia Filmes e Fauzi A.Mansur Cinematográfica; dis: Alfa Filmes, colorido, 35mm, 70 min, gen: erótico. elenco: Carlos Nascimento, Nice Furlan, Renata Gomes, Tatiana Mogambo, Mauro Pinto, Custódio Gomes. sinopse: Garotas fazem sexo com um macaco, na verdade, alguém fantasiado de. comentários: smr. (fop: f-2) ALUCINADA PELO DESEJO, 1979, São Paulo, SP. ficha técnica: pre: Luiz Mewes; dip: Carlos Miranda; dir, arg e rot: Sérgio Hingst; fot: Antônio Meliande e Pio Zamuner; mtg: Mauro Alice; som: Orlando Macedo e Walter Rogério; cpr: Imagem Cinematográfica, Filmeditora, Galante Filmes, Ouro Filmes; dis: Seleção Ouro e Art Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 84 min, gen: comédia. elenco: Sérgio Hingst, Cristina Kristner, Pedro Stepanenko, Ciro Corrêa de Castro, Lida Costa, Carlos Miranda, Edward Freund, Cleide Singer, Melanie del Nero, Eduardo Mamed, Célia Lima, Flávio Nogueira, Carmen Angélica, Luiz Mewes. sinopse: Num hotel de luxo, um executivo conhece uma mulher rica e sensual. Atraídos um pelo outro, iniciam um relacionamento e, durante três dias, entregam-se aos mais variados prazeres. De volta ao trabalho, o executivo está inteiramente transtornado. Seu rendimento já não é o mesmo, mostra-se disperso e pouco interessado no desempenho de suas funções, recebendo por isso, várias advertências do presidente da Empresa. Fascinado por aquela mulher que não consegue esquecer, confidencia aos amigos o porquê de sua súbita mudança. Solidários com o seu sofrimento, os companheiros levam-no para uma orgia. Tempos depois, é o presidente da Empresa que aparenta estar mudando. O motivo, todos ficam sabendo: está apaixonado por uma mulher. Querendo apresentá-la aos amigos, organiza uma festa. à qual comparecem alguns de seus funcionários. Durante a festa, um encontro inesperado. comentários: Estréia, na direção, do ator Sérgio Hingst (1924- ). Natural de Sorocaba, SP, estréia no cinema em 1951 no filme Ângela, pela Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Dedica sua carreira praticamente ao cinema e, ao longo de mais de quarenta anos, participa de mais de cem filmes, só perdendo para Wilson Grey. Nos anos 70, participa ativamente das

“pornochanchadas”. Seu último filme foi em 1984, Sacanagem. Aos 78 anos de idade, está afastado do cinema. (fop: d-17) ALUGA-SE MOÇAS, 1981, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: Silva Neto; dir, arg r rot: Deni Cavalcanti; asd: Marcelo Coutinho; asp: Luís Santos e Carlos Nascimento; dip: Seraphin da Silva Neto; dif: Eliseu Fernandes; asc: Luís Rossi; fcn: Antônio Marques; tcs: Carlos Antônio Bonfim; mtg: Máximo Barro; drt: Regina Karlik; fig: Cláudia Rosso; maq: Frota; dim: Cacá Bueno; cnt: Inês Mulin; lab: Revela; sno: E.Szankovski; elt: Fernando, Valdecir; can: My name is Gretchen, Quiero ser libre e Mister Sam; its: Gretchen; cpr: Empresar e Madial Filmes; dis: Haway Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 88 min, gen: drama. elenco: Gretchen, Rita Cadilac, Tânia Gomide, Índia Amazonense, Lia Hollywood, Maristela Moreno, Oásis Minitti, Deni Cavalcanti, Marcelo Coutinho, Kleber Afonso, Tina Rinaldi, Margareth Souto, Renato Bruno, Zaira Zordana, Liana Duval, Jota Santana, Nico Gomes, Carlinos Costa, Eli Silveira, Meire Ferro, Jesus Padilha, Roberto Domingues, Fernando Magalhães, Siuza. sinopse: Paula separou-se recentemente do marido e não encontra emprego, pois há sete anos não trabalha. Coloca anúncio no jornal propondo-se a dividir o apartamento onde mora com a filha e a empregada. Beth Lara, strip-girl, pretende ser cantora. É aprovada num teste fotográfico para promover a coleção da loja Crazy Shirts. Na boate, é vista por Odair, dono de uma gravadora, que se interessa em promovê-la. Beth procura Paula e passam a morar juntas. Magali, estudante universitária, está grávida e o pai, ao saber, a expulsa de casa. É encontrada na rua por Ângela que, para sustentar a mãe doente, trabalha numa casa de massagens. Lá, é contratada por Rafael, dono da Crazy Shirts, para trabalhar num bordel de luxo que ele pretende abrir. Cláudia e Marli moram juntas e trabalham na Crazy Shirts. Cláudia sai às vezes com Rafael, que, ao saber da virgindade de Marli, a oferece a Odair, seu amigo, esperando obter uma comissão pelo favor. Suborna Cláudia para conseguir um fim-de-semana junto com Marli. Odair não aparece, pois está ocupado com Beth, por quem se apaixonara. Rafael droga Marli e a seduz. A moça pede a Cláudia, gerente do novo bordel, uma colocação. Na inauguração do bordel, Beth, depois de desejar perseverança às moças, faz um show; e enquanto Paula, Ângela, Magali e Cláudia são apresentadas aos convidados, Marli ameaça matar-se. comentários: O título deste filme sugere um dos maiores erros ortográficos já vistos no Cinema Brasileiro. O título correto seria Alugam-se moças. (fop: d-17) ALUGA-SE MOÇAS 2, 1983, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, dir e rot: Deni Cavalcanti; fot: Eliseu Fernandes; mtg: Máximo Barro; cpr e dis: Madial Filmes, colorido (Eastmancolor), 35mm, 80 min, gen: drama erótico. elenco: Deni Cavalcanti, Rita Cadilac, Tânia Gomide, Maristela Moreno, Índia Amazonense, Marcelo Coutinho, Cacá Bueno,

42

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

Kleber Afonso, Lia Hollywood, João Ângelo. sinopse: O filme conta a história de cinco moças que trabalham num bordel de luxo, criado para clientes especiais: Marli, jovem frustrada por ter perdido a inocência de forma brutal; Magali, que apesar de ter muitos clientes, ainda ama o ex-namorado, mas recebe um fora dele; Brigitte, que sustenta o caften Paulo, cujos clientes demonstram preferências por práticas sexuais pouco ortodoxas. Cláudia, a mais alegre, é sustentada por um português. (fop: f-6) ALVORADA DE GLÓRIA, 1931, São Paulo, SP. ficha técnica: prd, rot, fot, cen e mtg: Luiz de Barros; dir: Luiz de Barros e Victor del Picchia; arg: Menotti del Picchia; fot: Victor del Picchia; sng: Vicente del Picchia; mus: Minueto, de Boccherini, Antonieta Rudge; reg: Zacarias Autori; can: Lua nova, com Gastão Formento; cpr: Synchrocinex; dis: Paramount Filmes; p&b, 35mm, 60 min, gen: aventura. elenco: Lígia Sarmento, Nilo Fortes, Nelson de Oliveira. sinopse: Nilo, oficial do exército e cantor, é namorado de Lígia. Nilo participa da revolta de 1924 e, junto com os companheiros, é expatriado. Quando sobrevém a revolução de 1930, eles se dispõem a voltar. Nilo é ferido em combate e dado por morto. Lígia está chorando sua morte e ouvindo um disco gravado por ele, Lua Branca, quando Nilo reaparece cantando e os dois finalmente se reencontram. (fop: a-7) AMADA AMANTE, 1978, São Paulo, SP e Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e dir: Cláudio Cunha; asd: Marcos da Cunha; gep: Mário Jorge Andrade; arg: Benedito Ruy Barbosa; rot: Benedito Ruy Barbosa e Cláudio Cunha; fot: Antônio Meliande; asc: Miro Reis; sng: Benedito de Oliveira e Roberto M. Leite; cen: Marcos Cunha; fig: Liliane Cunha; vtu: Aparecida Braidotti; maq: Eduardo Meckeldurg; tit: José Maurício Sanches; mtg: Roberto Leme; mus: Carlos Lyra; cpr: Kinema Produtora e Distribuidora de Filmes (SP), Arco Íris Filmes (SP) e Atlântida Cinematográfica (RJ); dis: Brasil Internacional Cinematográfica (SP) e U.C.B. - União Cinematográfica Brasileira (RJ); colorido (Eastmancolor), 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Sandra Bréa, Luiz Gustavo, Rogério Fróes, Carlos Imperial, Neusa Amaral, Ana Maria Kreister, Simone Carvalho, Petty Pesce, Sandra Castro, Fernando Reski, Cláudio Cunha, Maurício Lessa, Malu Brandão, Miriam Nascimento. sinopse: Após uma vida inteira passada em cidade do interior paulista, Augusto é transferido por sua firma para o Rio de Janeiro, com a incumbência de montar uma filial. Acompanhado de sua mulher Tide e de seus filhos Fátima, Marita e Zequinha, instala-se num apartamento em Ipanema. Fátima, a irmã mais velha, conhece Tuca, playboy local, que lhe propõe um passeio turístico pela cidade. Marita, a irmã do meio, faz amizade com Cláudia, sua vizinha. Convidando a inocente Marita a seu apartamento, Cláudia a seduz. A jovem Miriam, apaixona-se por Zequinha, o caçula da família, mas ele se esquiva e se vê desmoralizado pelos amigos, resolvendo então sair com ela.Tide sente pena do marido pelo esfor-

ço que ele emprega para completar sua missão. Num passeio à Barra da Tijuca, Tuca convida Fátima para dormir com ele, mas é repelido. Enquanto isso, Augusto tem relações em seu escritório com a secretária Aparecida. Chegando ao escritório depois de deixar Tuca, Fátima surpreende o pai. Chocada, volta e encontrar Tuca para se entregar a ele, que, no entanto, percebe seu estado emocional, e paternalmente a acalma. À noite, Augusto é vítima de uma chantagem por parte da filha: sem haver contado à família o que viu, Fátima exige dele que traga Aparecida para almoçar com a família no domingo. Contrariado, Augusto acaba por concordar. No almoço, Fátima desmascara o pai e a secretária. Profundamente abalada, Tide não sabe como reagir, e a família se desintegra. (fop: d-17) AMADAS E VIOLENTADAS, 1976, São Paulo, SP. ficha técnica: prd: David Cardoso; pra: Guilherme Melão e Ermínio Morais; pre: Rubens S. Melo; dir, arg e rot: Jean Garrett; fot: Reynaldo Paes de Barros; mtg: Walter Wanny; mus: Ronaldo Lark; gep: Miro Carvalho; cpr: Dacar Produções Cinematográfica; dis: Art Filmes; colorido (Eastmancolor), 35mm, 100 min, gen: policial. elenco: David Cardoso, Fernanda de Jesus, Márcia Real, Américo Taricano, Silvana Lopes, Luiz Carlos Braga, Norah Fontes, Miro Carvalho, Evelise Olivier, Cavagnole Neto, Aldine Muller, Arlete Moreira, Ezio Ribeiro, Francisco Cúrcio, Carmen Angélica, Sônia Garcia, Genésio Carvalho, Luiz Vargas, Suely Gagliardi, Zelia Diniz, Ubirajara Gama, Wilson Letiere, Luiz Mewes. sinopse: Leandro, jovem escritor de livros policiais, famoso pelo realismo de suas obras, mora nos arredores de São Paulo em companhia de sua governanta, um mordomo e uma cozinheira. Forster, seu mercenário editor, é talvez a única pessoa com quem ele tem contato, pois vive apenas para seus livros e seu passado, este muito infeliz, pois sua mãe, uma mulher vulgar, casada com seu pai por interesse, acaba sendo por ele assassinada, o que ocasiona também o seu suicídio. Tais cenas jamais se apagaram da mente do rapaz, que não consegue libertar-se de um sério complexo que o afasta sexualmente das mulheres e acaba por torná-lo um psicopata. Várias mulheres, que de uma forma ou de outra, conheceram Leandro foram assassinadas misteriosamente e a polícia, desorientada, procura o assassino. As investigações acabam levando-a à casa do escritor. Mas a lei nada consegue provar e tudo continua como antes. Público: (aprox): 700.000 pessoas. (fop: d-2) AMANTE DE MINHA MULHER, O, 1978, Rio de Janeiro, Brasil e Assunción, Paraguai. ficha técnica: prd, dir, arg e rot: Alberto Pieralisi, baseado na obra Duas dúzias de rosas escarlates, de Aldo Benedetti; pre: Paulo Duprat Serrano; dip: Ivan de Souza (setor brasileiro) e Alberto Lares (setor paraguaio); fot: José Rosa; mtg: Giuseppe Baldaconi; cms: Armando Pittigliani; som: Fernando do Amaral Piccinini e Aloísio Viana; cpr: Alberto Pieralisi Produções Cinematográficas, Serrano Produções Cinematográficas (Brasil) e A.L.

43

D

I C I O N Á R I O

D E

F

I L M E S

B

R A S I L E I R O S

Producciones, Parejara Filmes e Interparaná Filmes (Paraguai); dis: Embrafilme; colorido (Eastmancolor), 35mm, 94 min, gen: comédia. elenco: Milton Morais, David Cardoso, Ira de Furstemberg, Berta Loran, Martim Francisco, Fernando José, Neusa Amaral, Margarita Pildain, Ricardo Barros, Luc J. Argand, Jesus Maria Gutierrez, Graziella Marbella, José Almiron, Rogério Vera. sinopse: Supondo falar com uma loja de flores, a Condessa Arduini encomenda duas dúzias de rosas. Mas quem atende o telefonema é Alberto, naquele momento, muito infeliz porque sua esposa Marina vai ausentar-se por uma temporada. Disposto a levar o equívoco adiante, Alberto solicita à florista que envie rosas para sua casa. De posse da encomenda, Alberto anexa um cartão, dirigido à Condessa, assinando-o com um pseudônimo. Pede a seu amigo Tomás que a entregue pessoalmente. Marina, que ainda não partiu, chega da rua e se surpreende com as rosas. Pensando ser para ela, lê o cartão e decide não mais viajar. Outras rosas e cartões aparecem. Marina procura descobrir quem é o misterioso personagem. Desconfia de André, primo de Tomás, que ao que parece, está ciente de toda a trama e é, afinal, quem dela tira proveito. Finalmente descobre que o galante desconhecido é o seu marido. Satisfeito com a trama que havia elaborado, Alberto não desconfia que durante o caso sua mulher o traía com André. comentários: A princesa Ira de Furstemberg foi casada com o paulista Baby Pignatari. (fop: d-17) AMANTE LATINO, 1979, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd e dir: Pedro Carlos Rovai; asd: Emiliano Ribeiro; pra: Lívio Bruni e Roberto Livi; dip: Pedro Rovai; pre: Alceu Massari; arg: Pedro Carlos Rovai, Paulo Coelho, Armando Costa e Cecil Thiré; rot: Pedro Carlos Rovai, Paulo Coelho, Roberto Livi, Emiliano Ribeiro; fot: Hélio Silva; som: Alcino Pereira da Silva; esn: Geraldo José; cen: Régis Monteiro e Maria Fernanda Candeias; fig: Marina Massari; mtg: Manoel Oliveira; cpr: Sincrocine Produções Cinematográficas; dis: Lívio Bruni e Embrafilme; colorido (Eastmancolor), 35mm, 103 min, gen: aventura musical. elenco: Sidney Magal, Monique Lafond, Angelina Muniz, Anselmo Vasconcelos, Augusto Olímpio, Ambrósio Fregolente, Ida Gomes, Felipe Wagner, Catalina de Petrusco. sinopse: O cantor Sidney Magal toma conhecimento das dificuldades que atravessa o colégio onde aprendeu as primeiras letras. Situado numa enorme área verde, onde vive ainda um grupo de ciganos dos quais o cantor descende, o colégio está sendo ameaçado de despejo, pois um industrial pretende construir ali uma fábrica de plásticos. Magal procura sua velha professora e se oferece para ajudar. Aliados aos ciganos, organizam um show com o objetivo de levantar fundos para a causa comum. O industrial tenta impedir a realização do show, contratando um grupo de capangas para sequestrar Magal. Bárbara, filha do industrial, também arma um plano para evitar que o cantor chegue a tempo para o espetáculo. Socorrido por Sandra, sua namorada cigana, Magal consegue chegar a tempo e o descontentamento do

público pelo seu atraso transforma-se em delírio. Diante do êxito de seus adversários, o industrial abandona o projeto. (fop: d-17) AMANTE MUITO LOUCA, 1973, Rio de Janeiro, RJ. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa; pra: Inácio Tosta; dir: Denoy de Oliveira; asd: Lenine Otoni; gep: Divaldo Souza; asp: Maria Cristina; arg e rot: Fernanda Ferraz e Denoy de Oliveira; fot: Edson Batista; cam: José Araújo; sng: Geraldo José; ass: Antônio César; mix: José Tavares; dub: Roberto Leite e Victor Raposeiro; elt: Osvaldo Goulart; asl: Pedro Santos; cnt: Chris Rodrigues; cen: Fernanda Ferraz; maq: Gilberto Marques; amq: Carlos Murad; mqn: Jarbas Bosco; mtg: Jayme Soares Justo; mus: Airton Barbosa e Denoy de Oliveira; cpr: Lestepe Produções Cinematográficas e J.B. Produções Cinematográficas; aps: Indeliber Filmes; dis: Condor Filmes; grv: Somil; lab: Líder Cinematográfica; colorido (Eastmancolor), 35mm, 95 min, gen: comédia. elenco: Teresa Rachel, Cláudio Corrêa e Castro, Stepan Nercessian, Beatriz Veiga, Jô Soares, Marisa Sommer, Mário Petráglia, Danilo Augusto, Carvalinho, Palma Reis, Rita de Cássia, Elizabeth Vainberg, Maria Luiza, Virgínia Peres, Ângela Tavares, Eugênio Santos, Alberto Guerra, Carlos Vidal, Celso Cardoso, Gilberto Nizzo. sinopse: Um alto funcionário de um banco, gerente de câmbio, vive feliz com a família: a mulher e dois filhos. Paralelamente à sua vida familiar, bem constituída e em perfeita paz, este homem maduro tem uma amante, dançarina de cabaré de última classe. Nas férias do bancário, a família vai para Cabo Frio e para surpresa do chefe da família, a amante também vai. As situações as mais inesperadas se sucedem: a amante está presente em todos os passeios, na praia e até se envolve com os seus filhos, quando estes, um rapaz e uma moça, e seus amigos estão numa praia se divertindo. A amante, por sua vez, ante as atitudes de indiferença e alijamento do chefe de família, revolta-se e faz um grande escândalo em frente a sua casa. A mulher do bancário e os filhos, todavia, acabam por levar tudo na brincadeira. comentários: Estréia na direção de Denoy (1933-1999), ex-colaborador do irmão Xavier de Oliveira (1937- ) nos filmes Marcelo zona sul e André, cara e coragem. Firmou-se depois como bom diretor em filmes como J.J.J. o amigo do super-homem (1979) e O baiano fantasma (1988), este considerado seu melhor trabalho. Seu último filme foi A grande noitada, (1997), mas morre em 1999, aos 66 anos de idade, sem vê-lo lançado nos cinemas. “Denoy de Oliveira foi um dos mais interessantes cineastas brasileiros. Esta é sua estréia como diretor. O filme é uma comédia de costumes, quase uma ‘pornochanchada’, valorizada por uma esplêndida interpretação da atriz teatral Teresa Raquel, que até então não tinha feito muito cinema. A produção é de Jarbas Barbosa, também conhecido como irmão de Abelardo Barbosa, o ‘Chacrinha’. Votado como melhor filme e melhor atriz daquele ano, Amante muito louca foi a revelação do novo diretor Denoy de Oliveira.” – comentário de Rubens Ewald Filho. Prêmios: Melhor Filme (prêmio da crítica),

44

Áurea Campos. Nilza Larsen. lab: Líder Cinematográfica. Prêmio APCA. mtg e edi: Eduardo Leone. elenco: Arlete Moreira. Wilson Felício. mas não aceita essa condição. rot e mus: Ody Fraga. mtg: Walter Wanny. Fábio Rocha. fot: Antonio Meliande. 1975. fcn: Djalma Limongi Batista. SP e Rio de Janeiro. Domenica Priscila. (fop: d-17) AMANTES DE HELEN. grp: Maria do Carmo Guaraná. SP. Liana Duval. Hilton Viana. o homem que surgira do passado. Melhor Diretor e Cenografia (Fernanda Ferraz). Xandó Batista. Tina Wholers. colorido (Eastmancolor). cen: Marcos Weinstock e Jefferson Albuquerque Júnior. os dois apaixonados por ela. elt: Altino Procópio. Roberto Gogoni. fot e cam: Zetas Malzoni. asp: Dulcinéia Gil. asd e cen: Rajá de Aragão. dub: Carlos dos Santos. Lisa Vieira. Líbero Rípoli Filho. São Paulo. aceitando um tratamento rigorosíssimo mas que. dir: Tony Vieira. cpr: Oca Cinematográfica. RJ. ficha técnica: prd e dir: Roberto Santos. Melhor Direção. II Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Shirley Benny. arg. Renée Casemart. (fop: d-2) AMANTE PROFISSIONAL. ficha técnica: prd: Rubens Carmelo Regino. Cássia Godoy. elenco: Beth Mendes. a cada encontro provoca uma súbita mudança no tempo. dis: Art Filmes. Rubens Moral e José Maria Carvalho. amiga íntima de Sabrina. Eduardo Rolly. MG. cpr: Produções Cinematográficas Ody Fraga e Regino Filmes. maq: Paulo Lago Alves. Roberto Santos e Francisco Ramalho Júnior. asm: Renato Moreira. (fop: d-2) AMANTES DA CHUVA. Darby Daniel. Helber Rangel. Aldo Bueno. 1981. Petrúcio Melo. Manfredo Bahia. Um repórter atribui o fenômeno a um casal de namorados que. Josemar Martins. 35mm. Oswaldo Campozana. SP. Ator Revelação (Stepan Nercessian). usando o esporte como válvula de escape para seu problema: É lésbica. Sandra Midori. O marido Pedro e o amante Carlos procuram-na desesperadamente e só por sugestão de Olga. asc: Odair Guarany. fot e cam: Cláudio Portioli. Paulo Gil. Sílvio Bastos. Osmar Alves. e vivendo seus últimos dias. João Augusto Zanetti. Marthus Mathias. dis: Embrafilme. cpr: Mauri Queiroz Produções Cinematográficas. dir. Sabrina. Zanoni Ferrite. mas Sérgio. Andréa Pucci. A partir de uma conversa mais franca com Rick. Cristina Keller. Salgado e Silva. Agora os temporais caem justamente quando o casal está separado. Rajá de Aragão. 1985. ctz: Brasilgráfica. Prytt. asc: Felipe Daviña e Roberto Santos Filho. Roberto Santos Produções Cinematográficas e Embrafilme. elenco: Rossana Ghessa. ficha técnica: prd e dir: Tony Mel (psd: Antônio Meliande). Carlito de Almeida. sinopse: Helen é tenista profissional. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. efs:(luz):José Savani. dip: Haydée Virgínia. Com as repetições do fenômeno. AS. gen: drama erótico. romper o contrato e sair da cidade. Walter Marins. ficha técnica: prd e arg: Mauri Queiroz (psd: Tony Vieira). David José. gen: drama. sog: Luiz Ernesto Corazza. porém. prd: (em Itú): Letácio Camargo. sinopse: Sabrina sabe por seu médico particular e amigo que só tem três meses de vida e foge para São Lourenço. Jota Santana. Helen procura um médico para curar-se de seu desvio. Lourdes Barranqueiro. José Maria Carvalho. arg: Carlos Queiroz Telles. Rey Lima. chamado Os amantes da chuva. Elden Ribeiro. Lilian Lemmertz. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. Clarisse Santana. a fim de se afastar de tudo. sinopse: O filme conta a história de três aeromoças e seus vários amantes. ela tem de se decidir entre o marido e o amante. mtg: Walter Wanny. Os namorados decidem largar tudo. 1980. 1974. loc: São Lourenço. 93 min. colorido. sinopse: Contrariando as previsões meteorológicas. AMANHÃ SE HOUVER SOL. cpr: M. lab: Líder Cinematográfica. 1975. efs:(chuva): Prudêncio. gen: drama. Atriz (Teresa Rachel). esn: Carlos Martinez. fugaz aventura do passado de quem se esquecera completamente. Prêmio “Coruja de Ouro”. Os organizadores do programa entram em pânico e os telespectadores ficam revoltados com o logro. Seus maiores amigos são Rick e Sheila. Daniel Paciolo. Glória Nascimento. dif: Henrique Borges. São Paulo. Prêmio Especial do Júri. Melhor Atriz (Teresa Rachel). José Júlio Spiewak. De repente a situação se inverte. 90 min. OS. RJ. que seu verdadeiro amor não é nenhum dos dois. Américo Garcia. Mas Sérgio nunca a esquecera. colorido (Eastmancolor). comentários: smr. SP. em seus passeios solitários. rot e dia: Carlos Queiroz Telles. Osley Delamo. Margareth Souto. gen: drama. Vera Lúcia. 35mm. São Paulo. O contrato de trabalho exige que eles permaneçam quase sempre distantes um do outro. Roberto Bolant. patrocinado por um famoso antigripal. Produções. Alzira Teixeira. mus: Caribé da Rocha. E a cada encontro demora mais a chover. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. mqn: Lélio Rodrigues. apesar de Sheila nunca ter confessado seu amor. 35mm. Ana Maria Magalhães. 90 min. Sul de Minas Gerais. cam: João Augusto Zanetti. acabam indo a São Lourenço e a encontram. Dina Mezzomo. o que começa a provocar atrito entre o casal. Liana Duval. Marthus Mathias. Herval Rossano. mus: Fernando José e Mauri de Queiroz (psd: Tony Vieira). pre: Francisco Ramalho Júnior. asd: Amilcar Monteiro Claro e Heitor Capuzzo. colorido (Eastmancolor). São Paulo. 106 min. 1973. Nabor Rodrigues. fortes chuvas caem de surpresa há vários dias sobre a cidade de São Paulo. Associação Paulista de Críticos de Arte. de repente. asl: Silvio Cardoso. elenco: Wagner Maciel. Instituto Nacional de Cinema. Diante de Pedro e Carlos. 1974. esn: Odil Fono Brasil. Stan Cooper. Nilza Inês. (fop: d-13) AMANTES. RS. spr: Elza dos Santos.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Diretor. colorido (Eastmancolor). encontrara Sérgio. Descobre. o casal é procurado pelos repórteres que convidam-nos para serem a atração de um programa de TV sensacionalista. ain- 45 . fig: Jefferson Albuquerque Júnior. Sandra Sangentelli. mix: Benedito de Oliveira. Francisco Assis Soares. cnt: Maria Inês Villares. Gilberto Salvio. até que um dia eles não conseguem provocar a queda de uma só gota d’água. Ednardo Pinheiro. Beatriz Segall.

usa seu estúdio como fachada para encobrir o lenocínio e o tráfico de mulheres. Rajá de Aragão. (fop: d-2) AMANTES DE UM HOMEM PROIBIDO. ficha técnica: dir: Di Angel (psd: Diogo Angélica). Otávio Cardoso. se mata. Ângelo. que ele tentou usar como escudo.Associação Paulista de Críticos de Arte. SP. dir. mtg: Eder Mazini. correndo no Parque Ibirapuera. asc: Luiz Rossi Neto. mtg: Walter Wanny. fotógrado de nus artísticos. Maria Aparecida. O idílio é intenso mas é interrompido com a morte de Lucy. dis: U. AS. ficha técnica: prd: Tony Vieira e Francisco Assis Soares. reivindicando sua parte no lucro. 92 min.. gen: drama erótico. ctz: Brasilgráfica. Marisa Bertoni. Walter Stuart. Francisco Assis Soares. São Paulo. Rick vai para Nova York e deixa uma carta para Helen onde afirma que não suporta mais ficar a seu lado sem tê-la. cpr e dis: M. Walter Forster. Dirce Morais. comentários: smr. SP. ficha técnica: prd: José Miziara. gen: drama erótico. John Doo. Regina Tonini. col: Eduardo Nunes e Ary Vianna. Leandro é contratado como caseiro na fazenda onde vive Flávia. Teca Klauss. São Paulo. Rosaly. Mas também chega o marido de Flávia. elenco: Tony Vieira. sinopse: Com sua arma automática e o produto do assalto cometido em banco na véspera. José Miziara. 81 min. traça um plano para seduzir e liquidar o policial. só garante 80 por cento de probabilidade de cura. Manoel Borges. mas. 1977. cpr e dis: Olympus Filmes. arg e rot: José Miziara. gep: Coriolano Rodrigo. Verônica Rissan. no porão de seu ateliê. sinopse: Depois de assumir a personalidade de um marginal evadido do presídio. sng: Orlando Macedo. está prestes a se matar quando alguém lhe pede um cigarro. Os dois se envolvem amorosamente. Índio Saltense. Ronnie Cocegas. Regina Tonini. a esposa do verdadeiro marginal. AS. quando estiver pronta para o relacionamento com um homem. é encarregado de eliminar as modelos que não aceitam o jogo de prostituição proposto por Rafael. Prêmios: Melhor Montagem (Walter Wanny). esn: Miro Reis. 1978. sinopse: Rafael. Satã. o chefe da quadrilha. 35mm. Sheila. Zélia ainda tenta sua última cartada para liquidar Roberto e assumir o lugar de Tavares.União Cinematográfica Brasileira. AS.Q. Sérgio de Oliveira. Heddy Marques. Kenichi Kaneko. para impedir que fugisse com Ana. cpr: Virgínia Filmes. Este. sem que ele perceba. fot: Pio Zamuner. afinal preso. elenco: Zilda Mayo. Alexandre Dressler. colorido. Numa manhã. Mas Denise. São Paulo. em detrimento do bando. filho de um nazista da SS procurado pelo mundo inteiro. Tony Tornado. Tânia di Franco.Mauri de Oliveira Queiroz Produtora e Distribuidora de Filmes Cinematográficos. ele seria seu parceiro. São Paulo.B. dis: Cobra Filmes e Brasil Internacional Cinematográfica. mas seu truque falha e mais uma vez a lei triunfa sobre o crime. AS. Leandro dorme com uma prostituta. ajudado pelo Capitão e seus homens. recordando os lances violentos da ação: a tentativa de Imay de matá-lo. . Claudette Joubert. colorido. consumida pelo câncer. dir e arg: Tony Vieira. se mata. (fop: d-17) AMANTES DE UM JUMENTO. Renato Kramer. dip: Iragildo Mariano. MG. 1980. Pollyana Martino. Iragildo Mariano. cnc: José Carlos Rosa Neto. o policial Roberto infiltra-se numa quadrilha de traficantes de drogas para desbaratar a organização. cpr: Imagem Filmes. Luiz Fernando. durante a briga.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S da assim. Zé Cinema. que fugiu de casa após briga com o pai e descobre a fortuna na mochila do forasteiro. Helen procura Rick e lhe conta sobre seu tratamento. sozinha num parque. rot: Tony Vieira e Rajá de Aragão. colorido (Eastmancolor). Lisa Vieira. Caroline Lindsay. como é conhecido Hengel. ficha técnica: dir: Rubens Eleutério. Sheila diz que a ama e que se mataria se ela se curasse.C. a quem paga com duas cédulas de dinheiro roubado e com a camponesa Marina. Leandro dirige-se a uma cidade do interior de Minas Gerais. Celina de Castro. Papadopol. 93 min. colorido (Eastmancolor). É Lucy. colorido. São Paulo. desesperada. sem: Eudes Carvalho. gen: drama erótico. dir e rot: Luiz Castillini. sno: Odil Fonobrasil. lab: Revela. maq: Cecílio Gigliotti. Helen. (fop: f-2) AMANTES LATINAS. Prêmio APCA . 1982. gen: policial. Divina Brandão. mtg: João de Alencar. pela decepção com Helen e não suportando mais o tenso ambiente familiar. SP. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur e Luiz Castillini. Diná de Lara. fot e cam: Gesvaldo Arjones Abril. a morte de Imay e de Ana. Josmar Martins. Sue Lynn. Carlinhos Silveira. Começam a se relacionar mais intimamente. dis: Haway Filmes. 35mm. apesar do medo de Lucy. 35mm. mus: Tony Vieira e Maestro Genaro Salinas. Zélia. a quem conta sobre o seu lesbianismo e o tratamento. Zé Matias. Avelino Sobrinho. Um companheiro de Akira é preso. Nabor Rodrigues. mulher solitária cujo marido só aparece nos finsde-semana. pre. SP. Patrícia Scalvi. garantindo-lhe que. 1987. mus: Salatiel Coelho. 1977. . comentários: smr. Antônio Meliande e Luiz Mewes. Pedro Paulo Zuppo. (fop: f-2) AMANTES DE VERÃO. SP. Helen. David Húngaro. Chrystine Lanza. Márcio Zenuni. José Miziara Produções Artísticas e LGR Filmes. Roberto põe fim à quadrilha. Acolhe. 35mm. amante de Tavares. Cristina Rangel. loc: Campestre. Hely Antônio. fato que desperta o ciúme de Marina. Já na nova cidade. Na manhã seguinte. e o fornecedor das armas aparece na cidade. elenco: Nuno Leal Maia. Albino Pestanat. denuncia-o junto a Tavares. Márcia Maria. dif e cam: Pio Zamuner. Paul Morrisson. de Akira e do homem que fornecera as armas para o assalto. Afonso Brazza. con- 46 . André Lopes. que o surpreende com Leandro. Vicente Vergal Neto. edm: Izat Izaji. 35mm. cpr: Haway Filmes. Roberto Fraga. que tem uma vida largada por ter passado por uma grande frustração amorosa. a fuga. (fop: d-17) AMANTES DE UM CANALHA. gen: erótico. SP. Itagiba Carneiro. Hengel Hoffman. a tenista encontra Sheila. elenco: Paulo Tachinardi Domingues.

comentários: Pelo que consta. fot: Antônio E. o homem. dif: Ronaldo Nunes. gen: documentário. um exagero para a época. desconhecendo as intenções da dupla. Após seu divórcio e a morte do pai. Para tanto. Taciana Rei. Rio de Janeiro. loc: filmado entre os índios Jangas. Edil. resolve armar um plano para eliminá-lo. Mário. Walter Lyra. dir: Marcos Lyra. e. Jivaros. o Vale do Rio-Mar. RJ. 35mm. Ana Paula. fot. Souza e José R. Raul Schnoor. Lá vivem Diva. cpr: Thalia Filmes. colorido (Technicolor). cam e mtg: Silvino Santos. não passa de papéis velhos. o capataz e alguns colonos. RJ. gen: drama. (fop: a-26) AMAZÔNIA. Marajó (Pará). rot: David Nasser. Dois acontecimentos inesperados farão mudar os rumos de suas vidas. Adamastor Azevedo. Milton Braga. dim: Jaime Bochnel. let: Coronel Avelino Cardoso. Tony Chester. gen: documentário. Diva.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S tudo. moça simples e bonita que desperta a atenção de Sérgio. Existem suspeitas de que Propércio Saraiva. é envolvida na trama. (fop: d-16) AMBIÇÃO E ÓDIO. as terras mais elevadas do Brasil.L. gen: documentário. AM. 1980. elenco: Marcos Lyra. Santos. sng: Nelson Ribeiro. cen: Ney Vasconcelos. e suas riquezas naturais. ficha técnica: prd: Fernando Arruda.União Cinematográfica Brasileira colorido (Eastmancolor). Tamuska. (fop: a-26) AMBIÇÃO CASTIGADA. o Planalto Central Brasileiro. cpr: Jean Manzon Produções Cinematográficas. ele decide instalar-se na fazenda. Cacilda Alencar. Fred Bassu. nar: Waldir Wey. ficha técnica: prd: Irineu Marinho. Tenório Filho. Fausto Muniz. dis: U. dis: Ouro Filmes. sinopse: A Amazônia e seus grandes rios. tornando-se motivo de sucessivos assassinatos. tcs: Jorge Madureira. Ary Guimarães. para reiniciar a raça ariana pura. o criminoso seleciona Lúcia e Daniel.Paulo.Mellinger. desejando a perpetuação do sonho nazista de uma raça perfeita. expedição: Lewis Cotlow. lab: Líder Cinematográfica. Diferentes traços característicos da região são apresentados: a Amazônia Setentrional. mus: Cézar Galvão. não sabe que Ângelo tem idéias próprias sobre o uso das modelos. Ayapuã. cpr: Marcos Lyra Produções Cinematográficas. mas o nazista volta-se contra ele. colorido (Eastmancolor). A. descobre que seu pai é o mandante do crime. Geise Matielli. que segundo o testamento do velho fazendeiro. a quem administrou doses excessivas de remédio. Ney Vasconcelos. fot: Fausto Muniz. ficha técnica: dir. Jorge Diniz. ficha técnica: prd. Célia. txt: Paulo Mendes Campos. sinopse: Sérgio. (fop: d-19) AMAZÔNIA. 35mm. Rio de Janeiro. (fop: d-17) AMAZONAS. a fauna. São Paulo. arg e rot: Marcos Lyra e A. fot: Jorge Castro. arg: Marcel Camus. ficha técnica: dir e rot: Julian Lesser. 1952. (fop: d-17) AMANTES VIOLENTOS. modelos supostamente com as condições físicas determinadas pela loucura de Adolf Hitler. Luiz Nunes. Erley José. p&b. 1960. dança: Tzantza. mtg: Jean Manzon e Floriano Peixoto Pessoa. ficha técnica. envolvendo Sérgio. Amaral. o Litoral Amazônico. Marajó. O MAIOR RIO DO MUNDO. Duarte. foge de casa. Produtora e Distribuidora. Rio de Janeiro. Nelson Batinga. os negativos originais desapareceram. Por ironia do destino. dir. filho de um rico fazendeiro. a Encosta Guianense. Mas. Célia e o namorado. Carlos Alberto. Rio de Janeiro. cpr: Omega Filmes e Veritas Filmes. 70 min. p&b. 76 min. Iquitos e Putumayo (Peru). este filme não chegou a ser copiado. elenco: Arnaldo Conde. o filme consumiu 3 anos e 6000 metros de negativo.Melinger. 84 min. no Peru. mix e esn: Bataglin Produções Cinematográficas. RJ. fazendeiro vizinho de Euzébio. os campos de Roraima. arma uma série de intrigas. mtg: Leovigildo Cordeiro.B.C. A enfermeira. 35mm. no Maciço Guianense. Fernando Reski. Madeira (Amazonas). dir. rot e fot: Rubens S. RJ. documentos que ele pensava de valor. Lys del Sol. Silva. fot: Affonso Vianna e F. mus: Carlos Vergueiro. Mário acaba por se empregar 47 . gen: drama. Darcy Magalhães. Enquanto isso.L. Edgard Cardoso. Juntamente com Chico. fig: Glória Lúcia. Bragança. mtg: F. Diva e Chico acabam vítimas de seu próprio plano. o Rio Negro e outros grandes afluentes do Amazonas. dis: Cinedistri. Esses fatos levaram a produtora Amazônia Cine-Film à falência e à sua dissolução. Enviado a Londres para a feitura de cópias. arg: Elzevir P. Rio de Janeiro. dis: RKO Radio Pictures. Jorge Maia. gen: drama. a flora. 35mm. vive no Rio de Janeiro com a mulher. . filho de Policarpo. Rosângela Faria. sng: Délio Santos. mtg: Benedito J. Olga Breno. Elizabeth Wenceslau. cpr: Ciclone Filmes do Brasil. a mulher e a filha Célia. sinopse: Uma quadrilha de malfeitores assalta e mata Euzébio. Lucha. Descobrindo as intenções de Ângelo. 35mm. elenco: Dirce Consuelo. seu amante. gen: documentário. Utitiagas e Yagas. na realidade. Entre eles. um fazendeiro pacato e bom. Tomé. antiga enfermeira do pai. dir: William Jansen. Rafael tenta bloquear suas pretensões. Cat Regina. RJ. 1973. (fop: d-2) AMAZÔNIA INDOMÁVEL. Cruz. Rinaldo Paiva. loc: Belém. sng: Ernest Hack. prd e dir: Jean Manzon. Amapá. ironicamente. 1920. mus: Gentil Pouget. mus: Glória Corte. colorido (Eastmancolor). Joana Darc. havia assassinado o patrão. Chico. Manaus. Estrelita Leonardi. Alberto Cruz. ficha técnica: prd: Manoel Gonçalves e Avelino Cardoso. 1972. Cavalcanti. SOLIDÃO VERDE. envergonhado. cen: Manoel Silveira. arg: Medeiros e Albuquerque. 35mm. p&b. Paula Mendes. Mosqueiro. Lenyr Portela. vendeu o mesmo para uma empresa de turismo. sinopse: Documentário abrangendo aspectos do Pará a Iquitos. poderá herdar a fazenda em caso da morte de Sérgio. Telma Coutinho. o portador. arg e rot: Cézar Galvão. Claudionei Penedo. Policarpo descobre que o fruto do seu crime. cpr: Amazônia Cine-Film. cam: Antônio Brito. nar: Gaspar Coelho. 35mm. 1927. Lilian Loty. cpr: Jornal O Estado de S. SP.

asf: Herbert Richers. ficha técnica: pre: Tuinho Schwartz. que estaria hospedada em um hotel. Marcelo Coutinho. cai da sacada do apartamento e morre. No outro mundo. encontraram uma francesa que pouco significa para elas”. dis: U. fot: Amleto Daissé. EUA. fig: Kalma Murtinho. dif e cam: Werner Stahaclin. onde conhece Maria. lab: Líder Cinematográfica. Míriam Muniz. 1952. asp: Márcio Nogueira. Renato Murce. 35mm. MULHER DE VERDADE. Sarah é obrigada. colorido (Eastmancolor). dis: Riofilme. sinopse: Chico é flagrado por Jaime. Jece Valadão. ass: João. RJ. quan- 48 .. Lindinalva Lima. marido de sua amante. Ao não obter o dinheiro necessário pelos meios legais. Maria acredita nas juras de inocência do rapaz e o ajuda. após 12 anos. como forma de julgar a si mesmo. Márcio Nogueira. comentários: “. Eliana Macedo. Jonia Freund. Suzy Nogueira.(Uma comédia sobre as diferenças)”. . Mário Japa. (fop: a-26) AMÉLIA. Rio de Janeiro. asp: Décio Tinoco. con e acompanhamento de roteiro: José Antônio Pinheiro. Fotografia (Amleto Daissé) e Menção Honrosa (Grande Otelo. New York. a freira Joana e João. Xuxa Lopes. causando a ira do banqueiro. Virgínia Gil. O filme é Amei um bicheiro. asd: Alberto Gieco. Cavagnole Neto.B. Frase publicitária do filme: “Vive la comédie de la différence . arg: Jorge Dória. Marília Pêra. dis: U. Glória Nascimento. embora não seguisse o esquema das chanchadas. I Festival de Cinema do Distrito Federal. dim: Léo Perachi. no interior de Minas Gerais. comentários: Retorno de Ana Carolina à direção. Wilson Viana. Paulo Wanderley.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S na propriedade do fazendeiro assassinado. dip: Renné Bittencourt. Jorge Ileli. asc: Antônio Ravagnolli. Ao contrário. O filme inicialmente tinha o título de Páscoa em março. esn: Renato Márcio. a mulata Ana. (fop: g-45) AMÉLIA. Cada um deles tem direito de visualizar aspectos de sua vida.União Cinematográfica Brasileira e Programa Filmes. o adolescente Roberto. 86 min. Wilson Grey. a primeira relação sexual e o acidente de carro na estrada. O casal de namorados relembra a ida à praia. resolve roubar o produto de todo o jogo do dia. 1953. o homossexual Marivaldo. SP. O filme retrata a passagem da atriz francesa Sarah Bernhardt pelo Brasil em 1905 e mistura personagens de ficção para mostrar o choque de culturas. trazia no elenco basicamente os mesmos atores desse tipo de comédia. dir e rot: Ana Carolina. cpr: Terra Filmes. dip: Lindolor Francisco Alves. revista Jornal do Cinema. . ficha técnica: dir: Jorge Ileli e Paulo Vanderley. elenco: Edgard Franco. mas são comunicadas. Leonardo Maluf. Norma Fleming. Jaime Marini. Josette Bertal). 88 min. 35mm. gen: drama.C.C. Marliane Gomes. Tereza Pradela. Denunciado à polícia. Agda Tantticell. colorido. Alice Borges. casal de namorados. Betty Gofman.B. elenco: Cyll Farney. cen: Beto Manieri. Israel Garcia. asd: Carlos Manga. Elizabeth Hartman. p&b.“ .União Cinematográfica Brasileira. Camila Amado. tratase de um filme brasileiro sobre três mulheres brasileiras que. Esta comunica que virá ao Rio de Janeiro por conta de uma turnê da patroa. Jesus Ruas. elt: Waldecy Rodrigues e José Pedro. Segundo a diretora: “Não há nada de Sarah.. 2000. José Lewgoy. A mãe de Mário. Os anos passam e é ainda o destino que pratica outra obra irônica.C. sno: E. ficha técnica: prd: Francisco Alves. gep: Guido Martineli. Frota. Carlinhos Costa. e convida as irmãs a trabalharem como costureiras na curta temporada da diva.. 1981. Prêmio “O Índio”. José Policena. let: Flávio del Carlo. Levam prendas exóticas para a irmã. Um dos mais importantes filmes produzidos pela Atlântida. não li nada sobre ela. Francisca (Míriam Muniz) e Oswalda (Camila Amado) lêem a carta da irmã Amélia (Marília Pêra). Luiz Carlos Braga. Marcélia Cartaxo. fnl (sonora): Post Production Playground. Solange Teodoro. tls: Paulo Herculano e Nelson Ayres. 130 min. Na tentativa de fuga. SP. Grande Otelo. cpr: Atlântida Cinematográfica. São Paulo. a Atlântida ruma pelo ‘thriller’ romântico-policial. Índia Amazonense. precisa fazer uma cirurgia cara. Pobres e sem perspectiva de vida. sng: Aloysio Vianna. Aurélio Teixeira. jovem carioca decide mudar de vida ao se casar mas não consegue emprego e volta atrás. Renato Master. dirigido pela dupla Jorge Ileli e Paulo Vanderley. (fop: d-2) AMEI UM BICHEIRO. Amélia propõe a venda definitiva das terras da família em Minas. realizado em 1988. São Paulo. asm: Eliana Silva. a duras penas. tcs: Pedro Luiz. adc: Jorge Ileli. Após um sangrento duelo de vida e de morte tudo é esclarecido no final. doente. Deni Cavalcanti. sinopse: Envolvido com o jogo do bicho. inadvertidamente dá ao filho a pasta que continha os documentos de Euzébio e esta pasta lançará sobre o rapaz as suspeitas do roubo e morte do fazendeiro. Na carta. Josette Bertal. a conviver com as irmãs caipiras de sua assistente. 35mm. arg: Líbero Miguel.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. Eliana Macedo. Diretor. da morte de Amélia.. sinopse: 1905. cen: José Cajado Filho. mtg e edi: Ademir Francisco.Ainda em 1952. Francisca e Oswalda decidem ir ao Rio de Janeiro acompanhadas da jovem agregada Maria Luiza (Alice Borges). Cristina Pereira. 1953. Melhor Roteiro (Marcelo Dória e Jorge Ileli). mtg: Máximo Barro. Amei um bicheiro. Jofre Soares. gen: drama. fot: Rodolfo Sanchez. Se eu fizesse uma biografia. Mário é preso. A situação se complica quando a esposa. RJ. Otá- vio III. Maria Helena Alvarenga e Mônica Rochlin. então. dir: Deni Cavalcanti. cnt: Inês Mulin. gen: policial. um padre lhe apresenta seus companheiros de morte: Pedro e Márcia. trabalhando como camareira de Sarah Benhardt. grp: Teresa Pradela. Pedro Paulo Rangel. Jair Talarico.Stúdios. Pedro Bismark. que vive há anos na França. por acaso. mtg: Waldemar Noya e Jorge Ileli. seria um filme brasileiro sobre a França. Seu último trabalho fora Sonho de Valsa. elenco: Béatrice Agenin. Prêmios: Melhor Filme. RJ. inclusive Grande Otelo num notável desempenho dramático. um trabalhador politizado. Ator (José Lewgoy). filha única de Euzébio e os dois jovens se apaixonam. rot: Marcelo Dória e Jorge Ileli. Benito Rodrigues. João Péricles. Duda Mamberti.

sábado de aleluia”: prd: Antônio Polo Galante. gen: werstern. desesperado. cpr: Multifilmes. Eliseth Cardoso. mus: Marcelo Giambini. Jorge Mourão & seu Loft. Grande Orquestra Tradicional Argentina. ficha técnica: prd: A. mqn: Paquetá. Maria Pompeu. Ela se revolta com a situação e passa a agir de forma agressiva. 1962. O. Míriam Rony. comentários: Co-produção Brasil/Argentina/Itália. 35mm. Ana. cnt: Mayana Gomes. desconsiderando totalmente o elenco brasileiro. Fernando Resky. Irmãs Marinho. A verdade é que a produção desse filme acabou tornando-se uma pequena lenda. can: Água de beber. São Paulo. Alessando E. de autoria de Mighty Sparrow. elenco: (brasileiro): Tônia Carrero. Danfran Film (Buenos Aires). (fop: a-26) AMÉRICA DO SEXO. André Faria. Algumas fontes informam que o filme foi concluído no Mexico. Aldine Muller. SP. Biti e Luciana Boal. snd: Gilberto Santeiro. pra: Frederico Aicardi. dim: Antônio Graça. elenco: Ítala Nandi. ess: Nel-Som e Tecnisom. flagrada pela esposa do amante. gep: Camilo Sampaio. João. cen e fig: Diana Eichbauer. elenco: (americano): Glenn Ford. Marivaldo. asc: Caio Márcio. 16mm/35mm. César Romero. a empregada e uma operária ingênua) e se arrepende de não ter dado carinho suficiente para sua esposa. Renato Borghi. Eva. Los Torresiberos. porém descobre que o fazendeiro. levando seus protestos às últimas consequências.. gen: comédia em quatro episódios: 1. diretor. asdL Giani Proia. O site do filme na internet menciona-o como produção totalmente americana.ENTRE O DISCURSO E A PRÁTICA. revê seu último show na boate. (fop: a-26) AMERICANO.F.(sem título): dir e arg: Rubem Maia. (The Americano). Vicente Torrealba e Vinícius de Moraes. Facena. Argentina. logo após o AI-5. Abbe Lane. 2. EUA. ficha técnica: sng: Soly Levy. a quem deveria entregar os animais. Sky Light Cinema e Embrafilme. Vicente Torrealba.Souza. crg: Maria Amália. maq: Ana Graça. Guará Rodrigues. Fernanda Torres. Brasil. fot: André Faria. arg e rot: Fernando Silva. À meia luz e Madame Drácula.“Sexta feira da paixão. Mara Souto. Gilberto Faria. William Castle substituiu às pressas Bud Boetticher. Scotese e Carlos Alberto de Souza Barros. As contradições se fundem em sentimentos que retratam o cotidiano insólito desses personagens . o momento mais negro da ditadura militar. elt: Lydio. pbk: Paulo Henrique. rememora sua morte por cirrose. Paula Gaitán. Sarita Montiel. Pede ao padre para voltar à vida como forma de redimir seus erros. p&b. É o suicídio cultural. elenco: Ítala Nandi. Chico relembra suas amantes (a vizinha. dis: Rank Filmes. Carlos Machado Show. 95 min. 35mm. Amélia. Vera Brahim. dia e txt: Keila Gracie. 85 min. fot e cam: Hélio Silva. mas acabou indo parar na Multifilmes. cen: Bernardo Berliner. Juan Ângelo e Joaquim Franco. tcs: De la Riva. sinopse: Um vaqueiro viaja para o Amazonas. que havia iniciado as filmagens. asd: Nelsinho Rodrigues e Tulinho Schwartz. pbk: Paulo Henrique. (fop: d-17) AMENIC . Resta saber se os nomes foram cortados só nos créditos ou também do filme. ctr: Maria Luiza Brito. 1969. mtg: Roberto Cinquini. Ecchio Reis. Ellen de Lima. Aceita a condição imposta e retorna como cachorro. Rino Filipini. Jean Morais. Acaba se fixando no local e enfrenta uma quadrilha de bandidos brasileiros. constata a seguir que Amélia sempre fora amante de Jaime. stl: Waltinho e Rômulo. Samuel Costa. no Brasil. Roma. p&b. asm: José Cañizares. gen: drama. mtg: Fernando Silva e Idê Lacreta. asp: Mário Russo. Mássimo Dilamano. fot: Edson Santos. Lígia Diniz. morto por síncope cardíaca. alcoólatra. Nildo Parente.“Antropofagia”: dir e arg: Luiz Rosemberg Filho.(sem título): dir e arg: Flávio Moreira da Costa. Marly Tavares. Luthero Luiz. colorido. Lady Francisco. SP e Hollywood. 1984. Ursula Thiess. efs: Louzada. elenco: Silveira Sampaio. José Celso Martinez Correia. se conforma. fiel e amoroso. fot: Hélio Silva. Aldo Silvano. elenco: Ítala Nandi. sinopse: Conflitos ideológicos entre um casal de cineastas: ele. fora assassinado misteriosamente. Denise Dumont. fora assassinada. colorido (Eastmancolor). Italcaribe (Roma). asm: Keila Gracie. cpr: Geralartes (SP). sng: Aldo Filipini. colorido (Technicolor). comentários: Realizado em 16 mm e ampliado para 35 mm. O cinema é o pano de fundo. Rio de Janeiro. onde se vestira de Carmen Miranda. Alude à época em que foi realizado. dir: Gino M. (fop: g-39) 49 . acn e afi: Madu Penido e Paola Luna. dir. fot: Lauro Escorel Filho. O filme está disponível em vídeo nos EUA. mtg: Mair Tavares. Jitman Vibranovsky. 1954. apenas com a referência “filmada em locações na America do Sul”. Natália Thimberg. decepcionado com as dificuldades que enfrenta para fazer seu filme. mtg: Suely Richers. Luigi Picchi. asp: Aniel e Mário França. dir: William Castle. Helber Rangel. Mário Sérgio. dip: Wilson Andrade. Ângela Maria. 4. ficha técnica: prd: Nelsinho Rodrigues e Fernando Silva. Concerto na pianicie. Monique Alves. Keila Gracie. fot: Lauro Escorel.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S do voltavam. em que vigorava feroz censura no país. Escola de Samba Império Serrano. Itália. Irmã Joana se arrepende de seu ato de vaidade ao maquiar-se. Donato Lenzi. (fop: d-7) AMÉRICA DE NOITE.o cinema. comentários: Esta pretensa co-produção Brasil-Estados havia sido prevista inicialmente para ser realizada na Vera Cruz. cpr: Regina Filmes. Maria Fernanda. 3. Nelson Ricardo e Thereza Lessa. ficha técnica: prd e arg: Roberto Stilmann. Roberto vê seu próprio cadáver no hospital e o sofrimento de seus pais depois de sua morte. Mas. eds: Hélio Lemos. São Paulo. Buenos Aires. RJ. 35mm. aqn: Paulo R. a fim de entregar uma boiada de valiosos touros Brahma. Alberto Kaneti. Martha Anderson. Frank Lovejoy. gen: drama. pre: Ilvo Ulivi. dir e arg: Leon Hirszman. São Paulo. 28 min. mot: Carlão. elenco: Ítala Nandi. considerada mulher perfeita. sinopse: Esta encenação improvisada se propõe a ilustrar o processo de comunicação entre as pessoas. Flávio São Thiago. elenco: Joel Barcellos. Luiz Carlos Saldanha. cpr: Saci Filmes. tamanhos os percalços que os americanos tiveram em nosso território.

Walter Souza. SP. (fop: d-17) AMOR AOS QUARENTA. foi criada pela empregada. o rico comerciante Godofredo Alves descobre sua amada esposa Ludovina nos braços de seu sócio Machado. Lais Rios. Bill Zarcal. colorido (Eastmancolor). fig: Rita Murtinho. Jairo P. ouvem no rádio a notícia da fuga de um presidiário do cárcere da ilha. 1999. À noite. rot e dib: Carlos Alberto de Almeida. Riofilme e Rosa Filmes. a excepcional direção de arte de Clóvis Bueno e locações convincentes em São João del Rey e Tiradentes. 1990. tcs: Zezinho Messias. Cláudia. cpr: Primo Carbonari Produções Cinematográficas. o massacre nas minas. cada uma resolve contar suas experiências sexuais. XXIV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. colorido. Esdras Batista. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Uma tarde. Júlia despede a empregada. Ary França. asc: Geraldo Mohr. Araújo. Marcada pela opressão e austeridade do pai. o Festival de Cinema de Brasília premiou. mas é alcançada e violada. conhece Cláudia. fazendo compras. sentir e agir solidariamente. Augusto Correa. Patrícia Pillar (que todo mundo admira e gosta) e o onipresente Alexandre Borges. DF. Maria Sílvia. Melhor Documentário de Longa Metragem. txt e nar: Cardoso Silva. sng: Rivali Marques. efs: Célio Gonçalves. XVIII Jornada de Cinema da Bahia. esn: Jair Pereira. dar: Clóvis Bueno. sinopse: No Brasil de fins do século XIX. mso: Marlui Miranda e Konrad Bernhard Berning. Joseph Lles. Wagner Pappetti. Alves expulsa Ludovina de casa e esta volta a viver com o pai. gen: comédia. Neto. um balanço dos cinco anos da retomada do cinema nacional. Ivone Gomes. Minc. com quem ainda vive. Ângelo Cipeli. Giuseppe Romeu. cpr: Rio Grande Filmes. OUTRA TARDE) AMOR & CIA. cpr: Verbo Filmes. de Eça de Queiroz. “Os críticos elogiaram. O . é um caso 50 . gen: documentário. SP. AS. snd e eds: José Moreau Louzeiro. enquanto as outras o amarram. pre: Tininho Fonseca. 1979. baseado na novela de Eça de Queiroz (1845-1900). Nelson Oliveira e Osvaldo Calfat. cen: Vera Hamburger. para o bem do amor e da firma de importação Alves & Machado. diante do espelho da penteadeira. numa livre adaptação da novela Alves & Cia. a música sempre talentosa de Tavinho Moura.Pedro Casaldáliga e José Oscar Beozzo. Júlia e Cláudia decidem passar o fim de semana na Ilha Grande. Sem esquecer o inspirado trio de atores centrais. Prêmio “Tatu de Ouro”. 1963. Nando Veloso. 35mm. rot: D. Rio de Janeiro. Nelson Dantas. Júlia odeia os homens. 35mm. Júlia encontra as amigas mortas e o fugitivo já desvencilhado das amarras. Júlia é uma mulher só. Marta Madalon. reg: Geraldo Vianna. fot: (Amplavisão): Alfonso Zibas. por quem se sente atraída. a velha e contestada evangelização dos povos indígenas. para logo depois matá-lo com dois tiros. ficha técnica: dir e mtg: Konrad Bernhard Berning. 1991. ficha técnica: prd: Primo Carbonari. Após muitas angústias. Foge. Rogério Cardoso. (fop: a-26) AMERÍNDIA . Fátima Celebrini. Luiz Felipe. sinopse: Ameríndia é um testemunho em torno do habitat.W. 89 min. tudo estar no lugar certo. 70 min. Ruy Rezende. 1963. (fop: d-15) AMIGUINHAS. cms e fcn: Wilson Alves. REMORSO E COMPROMISSO NO V CENTENÁRIO. cpr: Quimera Filmes. Mas. Alexandre Borges. elenco: Diva Medrek. Neusa Chantal. dis: Produfilmes (Roma Filmes). procura o revólver. domina-o. Com mais duas amigas.MEMÓRIA. Cat Regina. Fotografia (Konrad Bernhard Berning e Jesco von Puttkamer). Patrícia Pillar. Além disso. Até mesmo pelo fato de ser extremamente bem feito. Os índios dão depoimentos e também se expressam através da sua arte. Sonia Siqueira. sinopse: Aos 25 anos. coordenado por Helena Salem. Portugal. é um filme que ainda não encontrou a popularidade que merece. Amor & Cia. competente. os rituais dramáticos do Altiplano. 35mm. Javert Monteiro. texto extraído do livro Cinema Brasileiro. mtg: Leovigildo Cordeiro. dir: Helvécio Ratton. Prêmios: Menção Honrosa (Primo Carbonari). gen: drama. As imagens inéditas ou redescobertas mostram a pureza dos povos do Xingu. José Queiroz Gaspar e Armando Luiz. que está armada. da história e da evangelização da América Indígena. Rio de Janeiro. Marino Neto. mus: Tavinho Moura. SP. As filmagens foram feitas na cidade histórica de São João Del Rey. gen: documentário. No dia seguinte. elenco: Marco Nanini.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S AMÉRICAS UNIDAS. Ludovina e Alves se reconciliam e Machado também é perdoado. São Paulo. constrangida por ser virgem. Só. colorido. fot e cam: Jorge da Silva. realizado às vésperas do V Centenário do mal chamado Descobrimento. Edson Heath. Iniciam então. Hélio Cacheo. Isolino Teixeira. Ao sair. o elenco é famoso e o diretor. 1998. De volta à sua casa.(ver UMA TARDE. MG. reg: Teodoro Nogueira. Um filme contemplação para “branco” ver. Eliane Mohr. Marco Nanini (possivelmente neste momento nosso melhor ator). justamente no dia de seu quarto aniversário de casamento. escrito em 1883. rot e mtg: Antônio Orelana e Lima Barreto. São Paulo. 1991. Fernando Solera. prd. dip: Gilberto Raivel. 35mm. 100 min. BA. mus: Orestes M. Alves está convencido de que apenas um duelo à pistola com Machado pode lavar sua honra. menos Júlia. Hilda Guinard. captadas por Jesco. Brasil e Lisboa. fot e cam: José Tadeu Ribeiro. dif: Konrad Bernhard Bernin e Jesco von Puttkamer. Ana Henriqueta. pre: A. Cláudio Mamberti. comentários: Co-produção Brasil/ Portugal. nar: Luiz Armando Queiroz. Prêmios: Melhor Filme (júri popular). Jaime de Marini. som e mix: Jorge Madureira. uma alucinada disputa pelo homem até se matarem. maq: Rose Verçosa. idas e vindas. Carlos Gregório. dip: Eduardo Ramos. a empregada ouve o tiro. ficha técnica: prd: Simone Magalhães Matos. João Cergueira. dir: Alberto Severi. Farinela. arg. as amigas encontram o fugitivo.Araújo. ficha técnica: pra: Luiz Cataldo. dir. p&b. mtg: Diana Vasconcelos. na ausência de Júlia. RJ. ter a belíssima fotografia de José Tadeu Ribeiro. rot: Carlos Alberto Ratton. Reunidas. RJ. Após a morte dos pais.

E se transforma em orixá . foi considerada uma mulher revolucionária. CARNAVAL E SONHOS. Lá. . e o Mito lhe reaparece. sng: Victor Raposeiro e Jean Claude Laureux. colorido (Eastmancolor). Carlos Bahia. 1972. colorido (Eastmancolor). Filmes do Triângulo e Gaumont do Brasil. dis: Embrafilme. Los Angeles. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto e Walter Clark. Paschoal Villaboim.o deus da Mata. Carlos Augusto. revelando ser o bandido procurado pela polícia. Enquanto Galvão investiga uma série de assaltos e assassinatos de motoristas de táxi. capaz de fazer uma fita repleta de emoção. mtg: Raimundo Higino. Arduíno Colassanti. elenco: Paulo Gracindo. asd: Fábio Barreto e Ângelo Gastal. 1998. DF. vtu: Cacilda Fernandes. Argentina. Aproveitando-se do fato. na pista de Toninho. Jurandir Ferreira. Mas desta vez o crime tem uma testemunha que acaba conduzindo os investigadores até Sandra. cpr: Produções Cinematográficas L. Eli Pituba. sua carreira artística começa no teatro em 1964 na peça O preço de um homem. Quer um rapaz com quem possa brincar durante a folia. gep: Luiz Carlos Lacerda. Nascida em Niterói.B. É também um grande estilista. que expulsou de casa aos 13 anos por sua conduta com os rapazes. elogiada e premiada versão do famoso personagem de Ziraldo. As fotos são reveladas. Vinícius Salvatori. Em 1987 Luiz Carlos Lacerda produz Leila Diniz. e leva-a a seu apartamento. Flávio São Thiago. arg e rot: Paulo César Saraceni. Melhor Ator (Marco Nanini). cpr: Planiscope Filmes e Atlântida Cinematográfica. Ela é presa e Galvão.Oxossi . 35mm. 80 min. São Paulo. Digna. é também uma prova recente da versatilidade e inteligência do diretor mais famoso radicado em Minas Gerais. que procura conquistar a guerreira Iansã. O Cinema Brasileiro não fica devendo nada aos filmes de James Ivory e equivalentes. Ele não sabe fazer apenas filmes infantis como Menino maluquinho – do filme. gen: drama. Melhor Filme. dir. não há mais desculpas. causando comoção ao povo brasileiro. (fop: d-2) AMOR CONTRARIADO. durante o seu espetáculo na boate. realmente. José Menezes. rompendo tabus e convenções por suas idéias. Axell Ripoli. mus: Guto Graça Mello. filme autobiográfico interpretado por Louise Cardoso. dis: U. o amor nasce. RJ. Galvão vai visitá-la. Helvécio Ratton. Companhia Cinematográfica Serrador. Paulo César Saraceni. pre: Lucy Barreto. Tristão começa a sonhar. sinopse: Em véspera de quatro dias de carnaval. ele a leva consigo num assalto em que mais uma vez mata o motorista. José Dumont. Pressionado. stripper de uma boate de Copacabana. o milagre acontece: Um malandro (Carvana) surge pela janela. um fotógrafo (Arduíno) conhece Aninha. Sandra tem seu nome relacionado na delegacia.U. RJ. após tentar em vão obter o esconderijo do amante. Prêmios: Melhor Filme. Estréia em 1966 no filme O mundo alegre de Helô. a passista. Além de excelente atriz. no caso do suicídio de Marlene. Maria Lepoldina. uma jovem (Leila) suplica um milagre a uma santa de sua devoção. Miguelão. Jorge Marinho. 1978. fot: Marco Botino. (fop: d-17) AMOR.Arce e Celso Bulhões de Carvalho. 1999. maq: Jaque Jordão. 96 min. Luiz Antônio. mata o fotógrafo. (fop: f-4) AMOR BANDIDO. Luiz Máximo. Ana Maria Miranda. XXXI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. beijam-se no salão. Sandra mostra estima ao rapaz (que acaba de conhecer) na frente do pai para escandalizá-lo. continuam guerreiros. SP. Entre os dois jovens marginalizados nasce uma atração que logo se transforma em amor violento e puro. Leovigildo (Radar) Cordeiro. E. dir: Bruno Barreto. Alvimar Aparecida. Portanto. Ao voltar para seu solitário apartamento de viúvo. cen: Mara Chaves. sng: Juarez Dagoberto da Costa. travesti com quem repartia o apartamento. Hugo Carvana. fot: Lauro Escorel Filho. Bolívia. Toninho é metralhado na frente de Sandra. Ana Maria Miranda. dizem os letreiros – da obra do genial escritor português Eça de Queiroz. Márcio de Carvalho. mas o Mito aparece e rouba Isolda de Tristão. Melhor Roteiro (Carlos Alberto Ratton). Roberto Husbands. pra: J. Isabel Ribeiro. rot: Leopoldo Serran. fala. Paulo Guarnieri.União Cinematográfica Brasileira. gen: drama. I Festival Ibero-Americano de Cinema de Santa Cruz de La Sierra. 35mm. Cristina Aché.Barreto. Amor & Cia. sinopse: O velho detetive Galvão assiste ao show de sua filha Sandra. da obra de Eça. EUA. embriaga-se por não suportar o desprezo e o afastamento da filha. Marco Ubiratan. juntos. 51 . cam: Anísio Medeiros. que explorava Marlene e lá foi em busca de um retrato comprometedor. que se retira sozinha e chocada. André Filho. Editora Três. Novo Cinema Brasileiro. arg: Medeiros Albuquerque. e a surpreende com Toninho. O carnaval está começando e nas ruas já se ouve o batuque da Cacique de Ramos.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S raro de uma adaptação – ainda que apenas ‘inspirada’. ficha técnica: prd: Luiz Severiano Ribeiro. Os dois transformam-se em fogo e. Noutro lance Tristão e Isolda estão brincando no Baile do Municipal. Desiludido. A Escola de Samba irrompe com alegria esfusiante e ritmo frenético.C. mas é no cinema que fica famosa. dança. perturbado pelos ciúmes de Toninho e a desconfiança de Sandra quanto ao meio pelo qual o rapaz ganha dinheiro. Morre em 1972. cpr: Anhangá Filmes. ao lado de Cacilda Becker. RJ. tentando mais uma aproximação. comentários: Filmes selecionado para representar o Brasil no Festival Filmex. 1936. mtg: Ricardo Miranda. Festival de Mar del Plata. Walter Clark Produções Cinematográficas. 1999. ficha técnica: dir: Achille Tartari. elenco: Leila Diniz. SP. pre: Sérgio Saraceni. Hélio Ary. fot: Antônio Medeiros. aos 27 anos de idade. Rio de Janeiro.” – texto de Rubens Ewald Filho. Wander Guedes. arg: José Louzeiro. que a torturam. num acidente de avião em Nova Delhi. p&b. gen: aventura. ironias e sutilezas.C. Em pleno desfile dos blocos. Coleção Isto É. quando todas as esperanças parecem perdidas. Lígia Diniz. Rio de Janeiro. comentários: Último filme de Leila Diniz (19451972). entrega-a aos policiais. 35mm. conseguindo a confissão de que o rapaz irá encontrá-la naquela noite. 1998. Prêmio “Tatu Tunpa”.

Antônio Carrara. Mauro Russo. Outro título: Amor de Filho. crianças e velhos que parecem mais felizes. tdu: Orlando Biani. maq: Josephina Vitale. Mas Júlio e Sílvia. asd: Alberto Leionida Giecco. Ronaldo é introvertido e angustiado. SP. (fop: a-26) AMOR DE APACHE. São Paulo. voltada para a tradição e as formalidades. Dora Miramar. tio dela. dis: Empresa Cinematográfica Sul e Ouro Filmes. Mauro Russo. gen: comédia. gep: Ary Abramides. Na rua recorda-se de fatos recentes de sua vida. colorido (Eastmancolor). dir e rot: Alfredo Sternheim. Entra outra vez em atrito com o pai. Débora Berbert. Eduardo Arouca. e se suicida com a mesma faca. Tadeu Menezes. ficha técnica: dir: Luiz de Barros. fot: Guilherme Teixeira. Diana Kaly. que também se sente subjugada pelo comportamento dos pais. gen: drama. gen: drama erótico. Mansão no Morumbi. RJ. Sarah e Maurício Kus e PR Comunicações. p&b. div: Lyba Fridman. fot: José Grillo. (fop: a-26) AMOR DE PERVERSÃO. Ele se apaixona por Lívia. 35mm. RJ. p&b. ficha técnica: prd: Francisco de Almeida Fleming. sinopse: “Obra exclusiva da cinematografia nacional. mtg: Jair Garcia Duarte. Rio de Janeiro. É uma comédia dramática em sete atos. elenco: Maria Isabel. cheia de bom humor e de situações verdadeiramente engraçadas”. e apesar dos apelos de Sílvia. arg: baseado no romance homônimo de Camilo Castelo Branco. gen: drama. este filme era mesmo uma droga. moça de origem modesta. Isidoro do Amaral. lab: Revela. SP. ficha técnica: prd: Vicente del Picchia. Armando Tiraboschi. gen: drama. a mãe e o outro irmão não queriam o casamento. vagando pelas ruas imerso num sentimento de inveja de namorados. 120 min. cpr: JJP Produções Artísticas. novamente os abandona. Lully Malaga. elenco: Alvamar Taddei. comentários: “Não rendeu nada. asc: Luiz Antônio de Oliveira.” Filme não realizado. Tony Fernandes. não compreendem a aparente falta de carinho do filho. Rio de Janeiro. 35mm. esn: Antônio César Santos. São Paulo. rompe a relação e tenta reaproximar-se dos pais. 1918. Tony Fernandes. gen: comédia. ficha técnica: prd: Paulo de Tarso Vianna Silveira e Carlos Frederico Jordan. dis: Companhia Cinemacolor de São Paulo. 1982. 1927. asp: José Carlos Lampa. loc: Fazenda em Itu. Bela Vista. grp: Célia Baldin. Álvaro Lacerda. asm: Danilo Tadeu. eff: Darcy Silva. cnc: José Carlos Rosa Neto e Georges Dimitri. mot: Sebastião Marcondes Costa. Paulo Guarnieri. Oswaldo de Barros. Era a história de uma mãe que tinha dois filhos e uma filha. dir e rot: Eduardo Arouca. arg: Paulo de Tarso Vianna Silveira. elenco: Antônia de Negri. Desvairado. comentários: Em carta à revista Cinearte. arg: baseado no romance de Camilo C. ctz: José Maurício Sanches. pre: Carlos Frederico Jordan. Leonardo Villar. São Paulo. cab: José Itamar de Oliveira. (fop: d-16) AMOR É AMOR. Tássia Camargo. Branco.. Antônio Petrin. arg: Teixeira de Barros.. cpr: Guerreiro Filme. Diogo Miranda. sinopse: “. João Ayres. ele passa a estranhar o comportamento de Lívia. Deu só para pagar as despesas. mqn: Nilmon A. Vincenzo Caiaffa. Paulo Taquinardi Domingues. Volta ao apartamento de Lívia e a surpreende em relação amorosa com Otávio. 35mm. Wilma de Aguiar. cpr: Mac’s Filme. “película de enredo. fot: João Stamato. 86 min. Rina Weiss. um dos irmãos era um estróina e a irmã se apaixona por uma amigo do irmão estroína. (fop: d-17) AMOR E ARTE. arg: José Carrari. Rico e mimado. Carlo Campogalliani. sendo que um deles era adotivo. ficha técnica: prd e dir: Arturo Carrari. fot: Alberto Botelho. Ronaldo golpeia os dois corpos. Ermínio Seguro. Malu Maia. sinopse: Filho de família rica. Norma Blum. cpr: Guanabara Filmes. elenco: Iracema de Alencar. 1930. mso: Zé Rodrix. p&b. RJ. Benedito Calixto. p&b. SP. p&b. dos Santos e Francisco Ângelo Baldin. elc: José Manir.. Celina Favarin. Almeida Fleming comentava sobre sua nova produção. tendo dificuldades no relacionamento com sua noiva Tereza. p&b. mix: Carlos dos Santos. gen: comédia. elenco: Álvaro Fonseca. Aricanduva. Pouso Alegre. (fop: d-19) AMOR DE PERDIÇÃO. 35mm.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S elenco: Irene Rudner. cpr: Arturo Carrari Filmes. recusando também o auxílio de Otávio. e os dois compreendem que o amor é recíproco. MG. Raul Cortez. elenco: Belmiro Braga. muito mal e mal.. p&b. ficha técnica: dir: José Viana. dif: Carlos Reichembach. (fop: d-16) AMOR DE PERDIÇÃO. (fop: d-20) AMOR E BOEMIA. fot: Hélio Carrari. Ronaldo Ciambroni. Amor e arte era o título provisório que talvez mudasse para A mulher nua. 1921. dis: Agência Cinematográfica Alberto Santini. 35mm. porque o amigo não prestava”. os pais de Ronaldo. fcn: José do Amaral. Caetano Senatro. (fop: a-26) AMOR DE MÃE. John Herbert. Cilo Aumas. dir: Victor del Picchia. Rio de Janeiro. Amaro 52 . e. 1928. Ronaldo rompe com os pais e vai viver com Lívia.Pedroso. dip: Antônio Jamil Netto. cpr: América Filme. São Paulo.” depoimento de Nicola Tartaglione. 1917. durante passeio à fazenda da família de Ronaldo. comentários: A fonte não informa nenhum dado técnico do filme. fig: Selene Gonçalves. Armando Rosas. ficha técnica: prd: Arlindo Fraga e Joaquim Guerreiro. Lelo Aimoré. Como Júlio não vê com bons olhos esse romance “folhetinesco” e Sílvia não toma a defesa do filho. gen: drama. Nilson Raman. mtg: Luiz de Barros. nem mesmo seu diretor. 35mm. arg: Joaquim Guerreiro. cpr: Macs Filmes e Sincrocinex. Randolfo d’Almeida. Antonieta Olga. Nicola Tartaglione. Carmen Lages. elenco: Letízia Quaranta. J. Esther Cordeiro. Carmen Silva. 35mm. 35mm. ist: Ensemble de Sintetizadores de São Paulo. Marta Vaz. 1931. cnt: Izabel Maria do Amaral. elt: Ronaldo Pereira. sno: Álamo. Silvana Lopes.

dip: José Carlos Escalero. Caetano Senatro. Ermínio Seguro. tomando parte nas históricas batalhas que se travavam. jovem professora. Ercílio Medeiros. Uma esperança?. Cussy de Almeida. Nair Amorim e Renata Fronzi. sinopse: Nordeste. SP. Jayme Victor. Rio de Janeiro. fot: Edson Batista e Pedro Moraes. Celso da Silva e Luelane Corrêa. elenco: Leonardo Villar. João Baptista da Costa.Guerreiro.Francisconi. Eduardo Arouca. Trata-se de uma iniciativa de J. colorido (Eastmancolor). cnt: Neli Neves e Inês de Melo. mtg: Leovigildo Cordeiro e Pedro Camargo. mtg: Alzira Cohen e Frieda Doutian. Idalto Vital. e tem a grata surpresa de ser apresentado ao seu filho. Os comentários 53 . São Paulo. anos 30. asc: Tião Fonseca. pre: Milton Thierry. 35mm. Seu filho integra-se à natureza e sente-se melhor. do Vietnã. Resta seu filho. Brejo da Madre de Deus e Itaúna. mas vê em 1930 a grande oportunidade de voltar à ação. Fernando Palitot. Sílvio Correia Lima. comentários: Público: 4. RJ. dub: Paulo Padilha. its: Geraldo Azevedo. gep: Mário Fiorani. João Batista. PE. Betty Faria. Depois de uma série de peripécias. Pedro Limaverde. loc: Fazenda Nova Igarassu. gen: drama. Bóris Trindade. Guerra Peixe. Raul Pederneiras. o herói retorna ao lar. Ítala Nandi. 1976). maq: Vera Tarouquela. Ozita Araújo dos Anjos. Helena Rego. Prêmios: Melhor Atriz (Leina Krespi). Conde Leopoldville. III Festival de Cinema do Guarujá. José Antônio Felipe e Paulo Abranches. da pílula. loc: Bairros da Lapa e Água Branca. Mira se torna amante de ambos. rot: Carlos Alberto de Souza Barros. 1930. Florisa Rossi. cpr: Anhangá Filme. orq: Orquestra Armorial. ficha técnica: dir e dim: Pedro Camargo. Paulo Hasslocher. asp: Alexandre Torres. Luiz Carlos Niño. Francisco Falcão e José Marinho. arg: Francisco Pereira da Silva. Roberto Correa e o povo da Fazenda Nova Igarassu. mtg: Frieda Dourian. Manoel Mora. E. É um jovem típico da década de 60. J. já crescido. gen: aventura. elt: José Telles. mqn: Lídio G.Calixto. Perde-se a si mesmo. 35mm. Jane Travassos. SP. pois não mais se reconhece. Olívia começa a pintar e faz grandes progressos. Rio de Janeiro. cpr: Cine TV Filmes e Embrafilme. Maria José Cabral. Maria Helena. Certo dia. Perde-se na tristeza de não saber mais gozar a vida. a época dos Beatles. acontecimentos que influiram em sua formação. Mas ele não consegue encontrar outro caminho e tem medo. aps: Difilm. 1966. gen: drama. dir e arg: Achille Tartari. fot: Antônio Medeiros. PE.Melo. com a participação também de várias figuras do jornalismo daquele tempo. Sebastião Fonseca. pit: Maria Helena Grenbecki. João Cataldi. 78 min. Francisco Andrade. vzs: Everardo Senna. Pedro Nanni. loc: Brasília. Adhemar de Oliveira. 35mm. fica perplexo diante do espelho. Maria José Cabral. sec: Norberto G. Jota Carlos. e aproveitando as diversas ausências do marido a serviço do Coronel. colorido (Eastmancolor). que resolveu fazer uma película a brincar. Rogério de Poly. esn: Nel-Som. cen e fig: Anísio Medeiros e Pedro Nicolao Nanni. Festival de Cinema de Goiânia. Casa-se com Olívia. arg e rot: José Rubens Siqueira. paga com o exílio a sua dedicação à pátria. Assediada pelo Coronel Tonho e seu filho Toninho. Cilo Aumas. Hélio Seelinger. cen: Cláudio Moura. sinopse: Comédia Dramática. Leina Krespi. Gilson Barbosa. Paulo de Oliveira. cpr: Batukfilm Produção e Distribuição de Filmes Brasileiros.330 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. Nádia Carvalho. Aloysio de Alencar Pinto. 1981. Pedro Camargo e Elias Salomão. RJ. dis: Cinedistri. Raul Davesa. a protagonista pelos muitos caricaturistas seus colegas. (fop: a-26) AMOR E MEDO. Roteiro (Carlos Alberto de Souza Barros) e Composição (Rogério Duprat). DF. Geraldo Azevedo. Rômulo Monteiro de Barros. Iracema de Almeida. elenco: Lello Aymoré. cam: Edson Rosa. acompanha-as na sua marcha para São Paulo. Correia Dias. maq: Nena. eqt: Sanin Cherques. 35mm. Ítala Nandi. gen: comédia. cpr: Verona Filmes. Ventura. Leandro Filho. de cuja existência não tinha conhecimento. ficha técnica: prd: Luiz F. p&b. Gracinda Freire. RJ. Nelson Xavier. Rio de Janeiro. O vaqueiro José se casa com Mira. Maria Sílvia. Isidoro do Amaral. Walter Guimarães. Irene Rudner. Jorge Ramos. (fop: d-16) AMOR E TRAIÇÃO. dis: Embrafilme. de Biafra. cnt: Marilu Fiorani. Isa Fernandes. José Vieira e Severino Jesus. pra: Emiliano Ribeiro. dif e cam: Edison Baptista. pnt: Figueiredo. elenco: José Wilker. (fop: d-19) AMOR E DESAMOR. Antônio Carrara. tcs: Onélio Motta. Hugo Prata Filho. São Paulo. João Guedes de Mello. filmado nas praias e num palacete da então florescente Copacabana. p&b. dir. Olga Paschoal. Maria Alice Vergueiro. Pádua Moreira. ctz: Fernando Pimenta e Maska. 1974. Joaquim Guerreiro. fot: Hélio Silva. lab: Líder Cinematográfica. sng: Gianpaolo Santini. Gabriela Rabelo. 1974. sinopse: Um jovem faz cinema na esperança de registrar e compreender o mundo. Cláudia Ohana. defendendo os sagrados ideais democráticos. mus: Rogério Duprat. Só ficou o vazio. Teixeira de Barros. ist: Quinteto Armorial e Antônio Adolfo. GO. Acabaram os sonhos. Agnaldo Batista. Rocha. elenco: Jofre Soares. elt: Armínio Moraes. sinopse: Um capitão revolucionário de 1924. Pereira da Cunha. 1966. cam: Renato Neuman. Carlos Moura. mus: Egildo Nascimento. dis: Brasecran. Prêmios: Menção Honrosa (José Rubens Siqueira). onde finalmente encontra a merecida felicidade à qual renunciara há seis anos para servir à pátria.G. Paulo Camelo. ficha técnica: prd. e tem um filho que não fala por problemas psicológicos. rot: Pedro Camargo e Francisco Pereira da Silva. Ilva Niño. Álvaro Corrêa de Campos. Lídio Rocha. Luiz Peixoto. (fop: d-2) AMOR E PATRIOTISMO. mus: Roberto Leclerc. vsl: Rogério Duarte.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Amaral. ficha técnica: dir e arg: Gerson Tavares. Antônia Denegri. João Luso. para fazer rir. Abandona a vida urbana e parte com a esposa e o filho para o campo. Nádia Maria. da libertação sexual. Irene Stefânia. Junta-se às forças libertadoras que partem do Rio Grande do Sul. 105 min.

RJ. devido à infidelidade do rapaz. colorido. Suzana Fani. Após certo tempo. Angelito Melo. dir: Wander Sílvio. fot: Walter Carvalho. o romance revela as imensas dificuldades provocadas pela diferença de idade. dir: Amylton de Almeida. (fop: d-2) AMOR ESTÁ NO AR. 1970. sno: Álamo. cen: Antônio Guerra e Ivan Marques. asc: Giula Kolosvari. dip: Jorge Sampaio. ficha técnica: prd: Anibal Massaini Neto. mas morreu um ano após o término das filmagens sem ter visto o resultado do trabalho. uma mulher de 40 anos. Fabiano. gen: comédia dividida em quatro episódios: 1-): elenco: Fábio. asp: Dinorah Zilber e Cláudio Paulo do Nascimento. Adriana. é a única a consolá-lo ao se sentir tão marginalizada quanto ele. Collete Dantas. Santos. que apresenta um programa de encontros amorosos numa rádio AM de Vitória/ES e Carlos Henrique. cen e fig: Cecília Vicente de Azevedo. Xuxa 54 . vendendo 300.A. spr: Rubens de Souza. de derrame cerebral. Big Boy. fig e vtu: Ana Maria Morelli. asd: Heron D’Ávila. morre sem deixar provas da inocência de José que vai ser defendido pelo ambicioso Dr. dis: Embrafilme. div: Maurício Kus. elenco: Paulo Betti. amu: Afrânio Vital. Impedido de entrar no cemitério local. dir. pmg: Wanderley Klein. José flagra Mira com Toninho e a mata com um machado. SP. mus: Jonas Garrett. solitária e culta.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S correm na boca dos vaqueiros. pre: Júlio Calasso Júnior. José desconfia da traição mas o Coronel o ludibria. comentários: A história é pontuada pela música de Fagner e Roberto Carlos. cnt: Mirela Zunino. Costinha. Pinheiro. Cinedistri e Cinearte Filmes. Morre precocemente em 1981. comentários: Comédia em episódios produzida por independentes e explorando a popularidade de cantores de sucesso da época. Sandra Camarão. É preso e o vilarejo fantasia sua crueldade. cunhada do governador. Após várias peripécias. Rita Elvira. cnc: José Carlos Rosa Neto e Pio Zamuner. 4-): elenco: Mariney. cpr: L. gen: comédia. Chacrinha. começou sua carreira imitando outros cantores. um récorde para a época. ES. José é seduzido por ela. rot: Amylton de Almeida. Paulo Sérgio. Quarto Crescente.000 có- pias. sinopse: Fábio e Adriana brigam constantemente. foge e retorna voluntariamente à prisão. Vandeco. Isaltina. 2-): elenco: Nestor Noya. O diretor era documentarista e este é o seu primeiro longa. Sávio Rolim. Por influência do Coronel. Nascido em Alegre. fot: Antônio Gonçalves e Ângelo Riva. its: Traditional Jazz Band. Márcio Greick. Judite volta ao Rio de Janeiro e o Coronel resolve cercar o pedaço de terra para construir seu jazigo ao lado do de José. mus: Fabiano Gonçalves. Paulo Coelho. fazem as pazes. gep: Luna Pitanga. aproxima-se de José com o pretexto de desenhar sua bela anatomia de homem selvagem. mso e reg: Rogério Duprat. Condenado. tornando-o conhecido em todo o Brasil. Zé Violão. Marcos Palmeira. dis: Ipanema Filmes. Wilson da Silva Louzada. comentários: Outro título: A pele do bicho. Seu primeiro disco. Ronnie Cócegas. Eliane Giardini. foi estrondoso sucesso. gen: drama erótico. tdu: Orlando Biani Sobrinho. José Antônio P. Sai pelo mundo. 110 min. The Fevers. dar: William Castilho. esn: Antônio César S. dip: Fabrício Mamberti. José Carlos Lampa. dif: Antônio Meliande. lab: Revela. prm: Vinícius França. Tarcísio Meira. 35mm. Depois de alguns incidentes desagradáveis. Jacyra Silva. elc: Waldomiro Reis. Vila Vitória e Stage Produções. Em um passeio ao campo. Hony. pra: Alexandre Adamiu. Wander Sílvio. mtg: Eder Mazini. O. mas não tem coragem de declarar seu amor. em especial Roberto Carlos. desempregado e semi-analfabeto. Deny Gomes e Gabriela Egito. maq e cab: Adam Mascigrande. Mariângela Pellerano. do interior de Minas Gerais. 82 min. cms: Osmar Zan. José Dias e Antônio Aparecido Ferrari. consegue confessar à bem-amada. (fop: d-17) AMOR EM QUATRO TEMPOS. O artista vive então uma série de aventuras ao tentar regressar à Terra. ctz: Fernando Pimenta. Fabiano Gonçalves. Marcelo Siqueira. Heraldo Born e Patrício Mamberti. cam: Rupert Khouri. Produções. dss: Romeu Quinto Júnior. 35mm. maq: Josefina de Oliveira. Jorobabel. Watusi. sng: Antônio Smith Gomes. colorido. arg e rot: Adnor Pitanga. Margarete Galvão. sinopse: O cantor Paulo Sérgio é sequestrado para um planeta desconhecido. ficha técnica: prd: Luciana Vellozo Santos. 1982. Última canção. acabam se casando. Fabiano Gonçalves e Marcelo Siqueira. Marcos Konká. arg e rot: Walter Hugo Khouri. mtg: Ismar Porto. para vencer a timidez e inúmeros perigos. se apaixona pela bela Maryland. sinopse: Wanderley Cardoso é violentamente perseguido por uma loura.C. ESTRANHO AMOR. cen: A. (fop: d-6) AMOR. Filho. cpr: Cinearte Filmes e Álamo. madrinha de Mira. o corpo de José é enterrado na propriedade do Coronel. sup: Antônio Martins C. tcs e mix: José Luiz Sasso. Vitória. cultura e posição social dos protagonistas. Judite. enforca-se na prisão. asm: Jayme Soares Justo. Carvalhinho. vtu: Mary Modas. asd: Ricardo Favilla. Maryland. sinopse: Márcio Greick. prostituta local. Ponce. São Paulo. em São Paulo. transformado em tímido menestrel. Rio de Janeiro. RS. Nos anos 70 sua carreira declina e passa a fazer shows em circo para sobreviver. 35mm. mtg: Ana Maria Diniz. Martha la Paz. seu túmulo se torna local de romaria e de um próspero comércio de produtos religiosos. articulado por Judite. em especial o saudoso Paulo Sérgio (1944-1981). Wanderley Cardoso. 100 min. efs: Juarez Dagoberto da Costa e Geraldo José. 3-): elenco: Ruy Sandy. Adnor Pitanga. Rosi Campos. colorido (Eastmancolor). elenco: Vera Fischer. 1997. ficha técnica: prd: Jonas Garrett. um jovem de 22. cujo rei quer casá-lo com sua filha. Paulo Diniz. Ernani Moraes. ads: Reinaldo Cabral. Ao voltar. aos 37 anos de idade. cab: Walter D’Paula. elt: Luiz Antônio de Souza. que tenta a vida na cidade. Após milagres. Ao voltar de uma de suas viagens. José é acusado de assassinato e roubo. de 1968. sinopse: As dificuldades de um romance entre Lora Berg. tit: Maurício Sanches. dar. fcn: Hércules Barbosa. Ênio Gonçalves. cpr: Cinegráfica Leopoldis Som e Jonas Garrett Produções Cinematográficas.

D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Meneguel. SP. menino ainda. os dois são surpreendidos por outra jovem. depois que Ana vence as resistências de Laura quanto à presença da criança numa casa protegida por políticos importantes que não poderiam tolerar um escândalo. e tem sonhos eróticos que envolve sobretudo sua mãe. ator de dezenas de filmes e conhecido na televisão como Jerônimo. Alguns anos depois. Jesse James. Traditional Jazz Band. Benício com Tâmara. ficha técnica: prd. com uma maçã. que não quer voltar para a avó. 2001. Chega Benício. colorido. Inglaterra. Melhor Atriz (Vera Fischer). Desinteressado. em liberdade. Prêmio Air France de Cinema. o herói do sertão. distancia-se de novo mentalmente e vê a um canto o menino que foi. Áurea Valentino. José Mojica Marins. moça nova na casa. anunciando que se deu o golpe de Estado. Francisco di Franco. Nuno Leal Maia. comentários: Xuxa não permitiu que este filme fosse lançado em vídeo. seduz também o menino. contra o autoritarismo do Governo Federal. embargando o lançamento na Justiça. Janice Cássia. Íris Bruzzi. Marcelo Ribeiro. Jairo Arco e Flexa. Mas é salvo por uma mulher misteriosa. mus: Geraldo Cazzamatta. para a chegada de Benício. Cristiane Marques. Elys Cardoso. dizendo apenas que precisa ganhar a vida. fot: Antônio Ciambra. Benício e Osmar partem para enfrentar a situação. 1982. Acabou sendo o último filme do paulista Francisco di Franco (1938-2001). cen: Reynaldo Sapucaia. e que todos ali correm perigo. como era conhecido. Marcelo Ribeiro. que o leva para seu quarto. que relata a situação política em Minas Gerais. Paulo Watanabe. atua em mais de 80 filmes. É noite de visita de amigos importantes: Ana recebe amorosamente Osmar. em 1937. Adilson Gutierrez. Reynaldo Sapucaia. ao ouvir um ruído feito inadvertidamente por Hugo. arquiteta com este a união das forças do café e do leite na Aliança Libertadora. Ao encontrá-los. Ana e Osmar. pela extinta TV Tupi. e Laura prepara Tâmara. Otávio Augusto. esta o “devolvia” nos dias próximos ao golpe de Estado daquele ano. Jean Zaidner. (fop: d-17) AMOR IMORTAL. Adulto. partindo finalmente. Rita de Cássia. XV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. na cerimônia de tombamento da casa. Brasil e Londres. Hugo separa-se da mãe. O menino fica fascinado com as mulheres que o cercam. Linda Vanessa. descobre que foi enganado por um dos membros da gangue. seduzindo-o também. receoso de escândalos. apaga-se a luz do salão. Renée Casemart. Carmen Angélica. Tâmara que se prepara. cpr: Belair Fil- 55 . Mara Husemann. Rubens Ewald Filho. rememora os últimos momentos que passara. São Paulo. fantasiada de urso. Rosângela Gomes. cpr e dis: Platéia Filmes. Hugo. Suely Oliveira. assim como seus companheiros. Hugo é seduzido pela moça que. onde mais uma vez se esquiva às perguntas do filho sobre a estranha mansão. Matilde Mastrangi. 60 min. mas mudou de idéia. no filme Jeca Tatu e não parou mais. com o qual troca um sorriso. que acabará mudando seu destino. procura os seus companheiros. arg e rot: Francisco Cavalcanti. Hugo volta para o sotão em prantos. 1982. na mansão. Benício. Chicão. limitando-se a prometer-lhe um futuro melhor. Na cama. Rosemary. Mauro Mendonça. Márcia Fraga. apresentado a Ana e Laura por Osmar. beta/ 35mm. comentários: Produzido em Beta Digital e ampliado para 35 mm. Walter Forster. Vicente Vergal. gen: drama. Sandra Graffi. José Miziara. Laura tra- ta do futuro da casa na nova conjuntura e Ana surpreende Tânia seduzindo novamente Hugo. Alaor Norton. novela exibida entre 1972/3. a mãe de Hugo. Cleide Singer. elenco: Fabrício Cavalcanti. e se dirige ao homenageado. Um assessor de Osmar chega pela manhã. Ricardo Campos. Madame Adelube. Rio de Janeiro. galã. Morre em São Paulo. Chocado. mas é surpreendida e repreendida por Ana. Cavalcanti havia previsto lançar este filme somente nas locadoras. fazendo uma ponta no filme Hans Staden. No sótão. No sótão. Kátia Spencer. que se põe a chorar junto a ambos. menino. Criado pela avó em Santa Catarina. dir. Laura obtém de Itamar a proteção que Osmar não está mais em condições de oferecer à casa. enquanto vai se despindo. Oswaldo Zanetti. para obter a sua parte do dinheiro roubado. José Lucas. que a traía sadicamente. sob os olhares de Hugo. 1971. enquanto ele. Prêmios: Melhor Atriz (Vera Fischer). incrementou o elenco e pretende lançá-lo nos cinemas. sinopse: Hugo retorna adulto à mansão paulistana onde viveu sua mãe. indispondo-se profundamente com o político. Chegado o grande momento da noite. que escapole sem ser apanhado. e que ele visitara apenas por três dias. Linda Vanessa. adulto e ministro de Estado. Ana expulsa Tâmara e vence a resistência do filho. e Hugo encontra uma passagem que o leva a espiar o que se passa em cada quarto: uma orgia no grupo. retorna ao cinema. A noitada vai prosseguindo. Railda Nonato. a mãe não lhe revela o que se passa no casarão. Sua estréia no cinema se deu em 1959. uma das mulheres da casa de prostituição mantida por Laura. Embora o menino presencie cenas consecutivas de nudez e erotismo. ficha técnica: dir: Júlio Bressane. que desta vez não se mantém passivo. Este o engana dizendo que vai entregar a grana mas marca um encontro para matálo. Com a mansão cercada. (fop: e-5) AMOR LOUCO. acompanhado de assessores que se põem ao telefone para contatos sobre a evolução política no resto do país. Edson Cruz. mas ele argumenta que deve aguardar uma situação política mais estável. Vai atrás do mesmo para cobrar sua parte. Ana cobra de Osmar a proteção e a casa prometidas. Depois de quase vinte anos. mtg: Oicirbaf Silva e Suelen Ramos. aos 63 anos de idade. numa batalha judicial que se arrastou por anos. com destaque para Um certo capitão Rodrigo (1970) e O marginal (1974). por não receber ajuda financeira de Ana. Marina Costa. Marcos Ricciardi. de 1999. Pedro Paulo Hatheyer. é cumprimentado por políticos locais e jornalistas. com Mazzaropi. e é instalado num sótão. Tâmara sai de uma caixa de papelão. Jose Campos. DF. insinua-se desde a sua chegada. em 2001. sinopse: Poderá o amor ultrapassar as barreiras do tempo? Trombadinhas realizam um assalto no qual Felisberto vai preso.

manhã de feriado. fcn: Antônio Calante. mus: Enrico Simonetti. Vinícius Salvatori. cen: José Vedovato. Maria Pompeu. Cláudio Cunha Cinema e Arte. cpr: Iris Produções Cinematográficas. enquanto este afirma estar perdido. que vem buscá-los acompanhado de Lilita. Zaira Bueno. e Fernando.F. sno: Odil Fonobrasil. indo para a casa de Rita. dir: Carlos Hugo Christensen. fot: Paulo César Mauro. Irene de Luca. pra: Alfredo Cohen. Isa Kopelman. Agildo Ribeiro. can: Tito Madi. ficha técnica: prd: Cavalheiro Lima e Carlos Hugo Christensen. incentivado pela mãe. gen: comédia. mas a morte de sua grande amiga e a forma insensível que o mundo recebera esse fato. de Victorien Sardou. Considerada culpada.B. diz que o ama. colorido (Eastmancolor). mus: Lírio Panicali. tit: Sérgio Ricci. maq: Sônia Rubesse. rot e dia: Millor Fernandes. asd e cen: Inácio Araújo. Vienna. São Paulo. gen: drama. Rio de Janeiro. Argentina. sem maiores referências quanto à ficha técnica e elenco. Eduardo Santos. Rita sai com Dr. colorido. Orlando Guy. cpr: Sinofilmes (SP) e Astor Films (Nova York). SP. gep: Eugênio Owintchensko. 35mm. mus: Cezar Franck. Rio de Janeiro. arg: Ody Fraga. ex-namorada de Luiz Carlos. Luiz Carlos a leva para a casa de Rita. não permitiriam que a sua vida fosse jamais a mesma. Brussels e Figueira da Foz. elt: Edgar P. Prêmio APCA . Emiliano Queiroz. 1981. São Paulo. (fop: a-26) AMOR. Francisco Damásio e José Medeiros. arg e rot: Carlos Reichenbach e Inácio Araújo. cpr: Emecê Filmes e Carlos Hugo Christensen Produções Cinematográficas. Nildo Parente. 16mm. (fop: d-17) AMOR PARA TRÊS. estagiária na empresa onde trabalha. Maria Letícia. A mãe de Luiz Carlos fica insatisfeita por seu filho estar em casa com a filha do patrão. Afonso Stuart. Benjamin Cattan. asd: Antônio Moreno. Roberto Miranda. Sueli se suicida. Os três acabam formando um curioso triângulo em que o papel do marido e o de amante se invertem. vtu: Dudu Continentino. Rita. gasta-o em companhia de Helena. Brasil Internacional Cinematográfica e Titanus Filmes. tcs: Orlando Macedo. exaluno de Fernando e hoje um tecnocrata em ascensão. mqn: José Dias. e Luiz Carlos. Isolda Cresta. Portal Filmes e Gaivota Filmes. dir: Konstantin Tkaczenko. Zilda de Oliveira. dir. Rita. EUA. maq: Paulo Lago. cnt: Antônio Moreno. no dia seguinte. ficha técnica: prd: João Elias e Adélia Sampaio. José Vedovato. dis: Pel-Mex. Fernanda e Sueli. (fop: a-49) AMOR MALDITO. Luiz Antônio e Roberto C. que briga com ele ao perceber que esteve ali com uma mulher. dif. Ruth Hatheyer. onde Bressane esteve exilado. Monique Lafond.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S mes.União Cinematográfica Brasileira. Carmen Verônica. SP. vão passar o dia na represa Billings a convite de Luiz Carlos. que se complica. fcn: Cláudia Ferreira. colorido (Eastmancolor). A morte de Sueli era também um pouco de sua própria morte. . com a filha do patrão. Prêmios: Melhor Ator (Roberto Miranda). PALAVRA PROSTITUTA. Oduvaldo Vianna Filho. Prêmio de Distribuição Para Filmes de Qualidade. 1984. Lilita. Gilson Motta. É absolvida pelo júri. RJ e Buenos Aires. 1966. Lygia Reichenbach. Tony Ferreira. um dos diretores da fábrica. cam e dim: Carlos Reichenbach. Alvamar Taddei. (fop: a-44) 56 . de Soren Kierkegaard. Elizabeth Sardelli. Sérgio Alexandre. rot: José Louzeiro. sinopse: São Paulo. Liana Duval. fig: Fernand e Jacques Hein. sinopse: A mulher de um médico conquistador pega-o em flagrante com uma cliente e procura um advogado para cuidar da separação. Rita Hadich. comentários: Co-produção Brasil/EUA. e Fernando passa a ser seu enfermeiro. de formações sociais diferentes experimentam um forte relacionamento que as levam a romper os tabus e os preconceitos. sinopse: Duas jovens.C. Brasil e Nova York. Vânia Buchioni. sng: Erick Rasmussen. outorgado pela Cinemateca Real de Bruxelas e uma Menção Especial do Juri Francofone por apresentar um novo ponto de vista sobre a sociedade e participação nos festivais de Rotterdam (Holanda). Marcus Vinícius. Tito Madi.Associação Paulista dos Críticos de Arte. Lilita confessa estar grávida e Luiz Carlos a leva para fazer aborto. Manézinho Araújo. sng: George Montiel. mtg: José Canizares. RJ.Sampaio Produções. gen: aventura. depois de ter sido abandonada por um jornalista que a engravidara. elenco: Pedro Paulo Hatheyer. aps: U. Pola Tomaschenski. Fábio Cardoso. A volta do passeio é precipitada por encontrarem um suicida. Abílio Marques. 35mm. Júlia Miranda. operária têxtil especializada. asd: Milton Amaral. mus: Perna Fróes. Catalina Bonak. Mostra do Cinema Pós Novo (Londres). cen: Benet Domingo. mtg: Mário del Rio. dip: Eliana Maria e Cláudia Ferreira. gen: drama. num motel com Dr. dir e arg: Adélia Sampaio. Amiens (França). 1960. cnt: Cleide Santos. ainda em Londres. baseado na peça teatral Divorciemo-nos. Jacqueline Myrna. Michel Cohen. Eder Mazzini. 35mm. Octacílio Coutinho. Luiz Alberto. ficha técnica: prd: Sandi Adaniu. já melhor. Jaime Costa. comentários: Produzido em 16 mm. fot: Anibal Paz Gonzalez (Ultrascope). colorido (Agfacolor). mtg: Eduardo Leone. a amiga sobrevivente é levada aos tribunais. elenco: Wilma Dias. professor desempregado. Jalusa Barcellos. diz a Fernando que vai partir para outra. 85 min. Mário Petraglia. gen: drama. Rotterdam (Holanda). arg. elenco: Suzana Freyre. elenco: Orlando Parolini. sup: Eliana Cobbett. Sem ter onde recuperar-se. asm: Lourenço Costa. dis: Brasil Internacional Ci- nematográfica. 35mm. Real. asc: Ênio Cruz. Bóris. Silva. Sérgio Ascoly. (fop: f-6) AMOR NA SELVA. de quem Fernando rouba o dinheiro e. Antônio Eckart. cam: George Pfister e Osvaldo Cruz Kemeny. vítima da incompreensão geral. Tudo indica ser mesmo uma produção inglesa. colorido (Eastmancolor). inspirado em Temor e tremor e O tratado do desespero. Ribamar. Patrícia Scalvi. Bóris. mesmo sendo ele impotente. Edinburg. 92 min. Neusa Amaral. Luiz Castillini. Na casa de Rita. cpr: A. 1981. gep: Orlando Guy. lab: Líder Cinematográfica. Hifi Boys. Wilson Sampson. 80 min. pra: Edy Lima. fot: Ruy Santos. ficha técnica: pre e mtg: Eder Mazzini. dis: Paris Filmes.

Letícia Levy. p&b. Lozango PC e W. cpr: Casa de Produção e ICAIC. (fop: g-9) AMOR VORAZ. ficha técnica: prd: Phydias Barbosa. 35mm. asc: José Mário de Castro. ficha técnica: prd: Armando R. mas esta acaba sendo morta por Corvo. ist: Amilson Godoy. Beth Martinez. Henrique Brantz. Armando Carboni. Carlos Casan. (fop: e-10) AMOR QUE REDIME. que se apressa em tentar salvar Maria. 1984. cpr: TV Zero e Quanta Centro de Produções. Cinema e Embrafilme. Fátima Mansur. Desdenado soy de amor: anônimo. (fop: c-6) AMOR VAGABUNDO . rot: Domingos de Oliveira e Priscilla Rozenbaum. rot: Armando Carboni. pre: Ary Santiago e Hely Antônio. Emanuele Rodrigues. Oliveira. dir e rot: Eugênio Centenaro Kerrigan. pre: Phydias Barbosa. mix: José Luiz Sasso e Pedro Siaretto. e que. elenco: Clarisse Niskier. sinopse: Corvo é um fazendeiro muito rico e poderoso. sinopse: Marido ciumento bate na mulher. dir. Ary Santiago. Melchíades Soares e Antônio Gajeiro. 100 min. José Stroop e Márcio Paiva. 1984. Lino Braga. 35mm. Corvo. cpr: Cinema Centro Brasil. Maria Mariana.Guilherme. mus: Nico Nicolaiewsky. ele casou com a jovem Maria. edi: Tuco. ficha técnica: dir: Arturo Sotto.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S AMOR PROFANO. sinopse: “A história do filme original de Kerrigan é. fracassada a sua missão na Terra. fcn: Salvador do Amaral. até o momento em que terá de conformar-se com a idéia de que.H. Vicente 57 . à sua aceitação daquele homem silencioso. 100 min. dis: Agência Cinematográfica Mário Lineira & Cia. colorido. Prêmios: Melhor Argumento (WHK). dis: Riofilme. Dino Menasche e Angèle Fróes. Andréa Siraque. José Carlos Prandini e Wilfred Khouri. a cópia final de O homem miraculoso (The miracle man). dar e cen: Cyro del Nero. 1928. comentários: Existem dúvidas se este filme foi realmente produzido ou mesmo concluído. acn: Deborah Zilber. colorido. cpr: Cometa Cine Vïdeo. com toda a cidade apoiando Maria. vir a recuperar-se do trauma e voltar à vida normal. que abusa de toda a sua força e poder para conseguir o que quer. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. snd: Sílvio Dá-Rin. SP. mus: Rogério Duprat. Enfrentando a oposição de suas companheiras. ficha técnica: prd: Enzo Barone. fot: Thomaz de Túllio. dir. gen: sexo explícito. São Paulo. asf: José Picoral. elc: Miro Reis. Mário Rocha. cen: Ângelo Gabrielli. e que a sua raça procura há milênios um local para onde possa emigrar. (fop: d-16) AMOR UNIU DOIS CORAÇÕES. Florêncio Paim. arg e rot: Walter Hugo Khouri. Domingos Oliveira. São Paulo. fot: Jacques Cheuiche. RS. rds: Antônio César e M. dis: Embrafilme. 1990. Beto Andrade. gen: drama. 35mm. 80 min. José Pappa. 1997. Cornélia Herr. chegou a hora em que ele deve desaparecer. São Paulo. o homem confessa que vem de um planeta que está em processo de extinção. elenco: Alex Prado. 80 min. é muito infeliz. (fop: f-6) AMORES. mtg: Guilherme Ebert. Bianca Byington. 35mm. que a julgam louca. dir: Domingos de Oliveira. RJ. colorido. comentários: Filme baseado no tema Assassinato Por Amor. maq: Maria Antônia Lombardi. Andréa Araújo. Márcia Rodrigues. À beira de um lago que há em sua propriedade ela se encontra com um desconhecido (Marcelo Picchi) mudo e doente. Lucinha Lins. Jean Pablo de Paiva. dip: Walter Cardoso. cpr: Planeta Filmes e Rota Cine Produções.K. Jango Pinto. Ana vai assumir sua paixão pelo extraterrestre. cam: Rupert Khouri. elt: José Marques. com quem se comunica por telepatia e por quem se apaixona. recuperando-se de um esgotamento nervoso muito sério. 1996. Impressionados com o chamado “Crime de Honra”. Rio de Janeiro. pra e dip: José Luis Kerting. asm: Wanderlei Klein. Nally Grant. ficha técnica: prd. Marcelo Viviani e Luiza Marques. podendo enfrentar as mesmas circunstâncias sem cometer o mesmo delito.A VOLTA) AMOR VERTICAL. gen: drama. Cinearte. can: Mille regrets de Vous abandoner: Joaquim Deprés. sinopse: Numa casa situada no litoral. 18-09-1929). comentários: Filme de sexo explícito produzido para lançamento somente em locadoras de vídeo. Rodney Aquino. de George Loane Tucker. 1980. medo e inveja da felicidade que ela parece encontrar ao seu lado. Priscilla Rozenbaum. que por não amá-lo. João de Paiva. eqt: Renato Grecchi. Júlio Goyer. fot: Antônio Meliande. Diogo. colorido (Eastmancolor). A ela. fot e mtg: Rubens Prado. cam: Paulo Violeta. D. São Paulo. Renalto Alves. e qual seria a possibilidade de um homem que mata em defesa da honra. alucinado. mtg: Eder Mazzini. 35mm. cnt: Samuel Laranjeira. elenco: Rina Lara. SP. Porto Alegre. g: comédia. Desta forma. mtg: Samuel Laranjeira. cpr: Ita Filme-Empresa Cinematográfica Rio Grandense. asd: Heron D’Ávila. Rosângela Castanheira. Ela acaba traindo Corvo com o rapaz. 1919” (Pedro Lima. SP. Hely Antônio. Rosani Franklin. asd: Márcia Barbosa. Ivo Morgova. elenco: Vera Fischer. dar: Angèle Fróes. dip: Wilson Marques. Weber Rossi.(ver VAI TRABALHAR VAGABUNDO II . (Programa Guará). salvo algumas modificações. Cristina Romagnolo. Kenji Kawasaki. SP. descobre e. Roberto Zango. SP. gen: drama. 35mm. Osmir Ângelo. Vicente de Paulo. asf: Gyula Kolosvari. ficha técnica: pra: Eula Campos e Tony Vieira. Outro título: As taras de uma mulher casada.Santos. Sygmunt Kubalá. dir: Wilson Rodrigues. colorido. sng: Abemi Aoki. reagem com um misto de intolerância. gen: ficção. Marcelo Picchi. elenco: Wilson Rodrigues. cnt: Isabel Amaral. Everaldo Marques. A irmã de Maria ao saber disso corre para pedir ajuda ao pior inimigo de Corvo. Ricardo Kosovski. um rapaz que Maria um dia conheceu. O amor de Maria é outro. 120 min. Maria foge e Corvo inicia uma perseguição violenta. Jupinar Sobrinho. comentários: Cópia depositada da Cinemateca Brasileira. cam: Waldomiro Kerting. tenta matá-la. dip: Jessel Buss. smr. Ana (Vera Fischer) repousa em companhia de algumas amigas.

crime que abalou o Brasil na época. Sílvio Pozatto. RJ. mas descobre que ele é bissexual. gen: drama. elenco: Murilo Benício. Rio de Janeiro. o que está pondo seu casamento em perigo.Domingues. mas possuidor de muitos dotes. dar: Cláudio Amaral Peixoto. cen: Alexandre Horvath. Roberto leva o único exemplar existente no Brasil e. Rio de Janeiro. Roberto é o protótipo do cafona. dis: Embrafilme.(ver A B. Christine Fernandes. Elizabeth Marinho. Um pequeno problema acontece e os dois acabam se desencontrando. mergulhado numa entediante rotina. o mesmo acontecendo com Rafael. Wanda Marchetti. Beth Goulart. loc: São Lourenço. elenco: Vera Gimenez. pfi: Renato Tilhe. Hugo Bidet. 35mm. OS. OS . Luiza. perseguido. OS. modelos. J. 110 min. cpr: Magnus Filmes. Tamara passara de um amante para outro. pdl: Marco Aurélio Marcondes. 1971. mtg: Isabelle Rathery. dit: Walter Carvalho. Fernanda Amaral. fot: Antônio Gonçalves e Carlos Reichenbach. irmã de Telma. comentários: Levemente inspirado na história real do assassinato em Búzios. e ele. 3-): Carlos III foi casado com uma linda mulher. Santos. Irene Ravache. Drica Moraes. a segunda velha poderia ser sua avó e a terceira é quente e se diz rica. Elizabeth Silva. Sílvia Helena. Suzana Faini. ganha dinheiro falso e é preso. elenco: José Lewgoy. Roberto vive as mais singulares aventuras. asd: José Frazão. caso tivesse dado certo. RJ e São Paulo.. Ao jogar bilhar com Banguela. cpr: Horus Filmes. (fop: d-2) AMORES DE LINDA. dir: Osíris Parcifal de Figueiroa e Penna Filho. RJ. 90 min. sinopse: Embora sendo um simples auxiliar de escritório. um escroque. gep: Older Costa. 35mm. porém. (fop: d-6) AMORES DA PANTERA. quando apaixona-se por outra mulher. SP. Rabelo. com Murilo interpretando Carlos I. em 1975. Marlene Rodrigues. Mário Ernesto. E. Apaixona-se loucamente pelo pintor Rafael. mas agora. Neide Monteiro. arg: José Louzeiro. José Bortoleto. fig: Kika Lopes. José Augusto Branco. Eliezer Mota. pre: Elisa Tolomelli. Laerte Vaz de Mello e José A. dim: João Nabuco. Solto. onde encontra o amigo Carlão casado com uma rica velhota. fot: Edson Batista. II e III. reg: Ivan Paulo. Adilson Alves. mus: Alberto Magno. ficha técnica: prd: Eva Mariani e Sandra Werneck. Sílvio Posato. de desilusões. ficha técnica: prd: Benjamin Rangel. colorido. Gouveia. termina atropelado pelo carro de uma nigeriana que precisa de um cão macho para a sua cadela de raça. sng: Joaquim Fonseca. Roberto tenta a mesma sorte: a primeira é infrutífera. div: Liana Muhlenberg. dip: Renê Bittencourt. Reinaldo Gonzaga. sinopse: Tamara e Rafael pertencem à alta burguesia e para eles e seus amigos a vida não passa de uma festa. Roberto Pirillo. enquanto desfruta dos prazeres da bela mulher. 1977. que vive com a mãe dominadora. Maurício Monteiro. can: Chico Buarque de Hollanda. Labo Cine. eds: José Moreau Louzeiro e Simone Petrillo. Maria Nilza. 2-): Carlos II é um homem imaturo e mulherengo. cnt: Eugênia e José G. ficha técnica: dir: Jece Valadão. Nico Nicolaiewsky e as crianças Victor e Clara Bethencourt. até que se encontram. conflito de gerações. sem habilidade de aproveitá-los. separações refletem as várias formas de amor e relacionamento. com Telma na casa dos trinta. cam: José A. sinopse: Casal de jovens marca um encontro. PROFUNDA) AMORES DE UM CAFONA. colo- rido (Eastmancolor). Paulo César Pereio. Como sócio de uma butique. Maurício Barroso. Marcela Moura. 1-): Carlos I está casado. mas terminou o 58 . elt: Victor J. ago: Maya Werneck Da-Rin. MG. enquanto se digladia com sua filha Cíntia.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Barcellos. aqn: Zanata. (fop: d-2) AMORES DE UM PISTOLEIRO. até que conhece uma linda mulher. cen: Maria Lúcia Gueto. Todo mundo tem seus problemas. Roberto Bolant. onde correm o champanhe e as drogas. dir: Sandra Werneck. sng: Aloysio Vianna. Henriqueta Brieba. gen: comédia. arg e rot: Osíris Parcifal de Figueiroa. snd: Sílvio Da-Rin. estão querendo e não estão conseguindo. Luiza Mariani. Carolina Ferraz. Carlos Oscar. ass: Manoel P. 2000. Consórcio Europa e Petrobrás Distribuidora. é uma atriz fracassada que ganha a vida contando piadas em bares. Rildo Gonçalves. Ivan Paulo. Jayme Barcellos. aparece a verdadeira dona do cachorro. maior amiga de Vieira. sangue e morte. asp: Cristina Fernandes. asd: Carlos J. tentando controlar sua excessiva liberdade. OS .A. prm: Vinícius França. 35mm. Rio de Janeiro. pra: Júlia de Abreu. Fátima Leite. mtg: Ismar Porto. é casada com Pedro. Souza. Lucy Mafra. que se complicam quando Cíntia engravida de Pedro e Luiza descobre que Rafael é soropositivo. Lúcia Regina. rot: Paulo Halm. mus: Carlos Imperial. Marinho. A partir daí. Odenir Fraga.(ver UM PISTOLEIRO CHAMADO PAPACO) AMORES POSSÍVEIS.. cpr: Cineluz Produções Cinematográficas. Luciana Valério. com quem tem um filho. Emílio de Mello. Telma. Renato Coutinho. Penna Filho e Sanin Cherques. União. Roberto casa-se com ela para descobrirem logo após que ambos pretendiam dar o golpe do baú. rot: José Louzeiro e Milton Alencar Júnior. Não quiseram ter filhos. levará a um desfecho trágico. Carlos Imperial. Inaldo Prioli. colorido (Eastmancolor). gen: policial. Araújo. Wilson Grey. Quanta. Lourdes Coimbra. André Matos. o filme explora três possíveis rumos que a relação poderia ter tomado. Laura Galeno. Sempre se apresentando como milionário. Bemvindo Sequeira. mqn: Moacir E. mtg: G. sinopse: Vieira é um escritor da TV Globo prestes a perder o emprego. baseada na peça homônima de Priscilla Rozenbaum e Domingos Oliveira. acaba por encontrar uma solução surpreendente para sua vida. Cunha. Emanuel Cavalcanti. 92 min. stl: Márcio Dibo. Ana Maria Kreister. da mineira Ângela Diniz por seu amante Doca Street. A união dos dois. Roberto Soares. asl: Ademar Silva. comentários: Comédia contemporânea sobre a possibilidade do final feliz. dis: Fox e Riofilme. Rosa Sandrini. vai para São Paulo.Bal da Cunha. de cafonice em cafonice. Alberto Szafran.

sng: Geraldo José. Ao contrário. Foi uma boa idéia colocar nos papéis centrais o casal (também na vida real). de direção de arte (que ao mesmo tempo diferencia cada seqüência. cam: Rupert Khouri (psd: WHK). este ainda é superior. Wesley D. mas Sandra declarou que o seu roteiro já estava pronto bem antes e que a semelhança entre ambos era apenas coincidência. Ângela Hoop. Melhor Diretor e Atriz Secundária (Jacqueline Myrna). adulta. “Amores possíveis é a mais competente. Se o filme anterior da diretora. mais humano. 1968. Uma curiosidade: a participação do trio Os Mutantes. bonita. 1968. a vanguarda do rock nacional. ficha técnica: prd. cen: Romeu Landrini. excelente) numa fita onde tudo está adequado: o estilo de fotografia. ganhou músculos e submeteu-se a intensas sessões de bronzeamento artificial. O.” – comentário de Rubens Ewald Filho. mais sensível. dir. outro de barbicha. Stênio Garcia. urbana. Os Mutantes. Aliás. colorido. As três tramas são contadas de forma paralela. Murilo perdeu oito quilos. O que já é fantástico. Embora todas as contradições. quanto Carolina (que confirma ser uma boa atriz e. fot: Pio Zamuner. Abrahão Farc. cria até um estilo raro no Cinema Brasileiro. de romance com humor. Lee. Alguns críticos compararam o filme ao alemão Corra Lola. fot: Hélio Silva. de 1999. simpática e agradável comédia romântica adulta dos últimos anos no Cinema Brasileiro. Utah. ficha técnica: prd. o filme é uma análise profunda sobre as relações a partir do mito das almas gêmeas e teve o subtítulo de Só o coração pode entender. mus: Rogério Duprat. sng: Raul Nanni e Antônio Vitale. De formação burguesa. de Maria Novaro). Melhor Filme Latino-Americano.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S casamento para assumir uma relação homossexual. que o leva a estabelecer relações com os mais diversos tipos de mulheres. Antônio Peticov. portanto. Jacqueline Myrna. baseado no argumento original de Francisco Santos. (fop: g-46) AMOROSAS. Ingrid Holtz. dir. asd: Maria Helena Sayanes. com visual moderno e amplo alcance de público. 59 . que parece Marlon Brando nos seus dias de glória). Mônica Andrade. está fazendo carreira internacional. Argumento e Roteiro (WHK) e Atriz (Lilian Lemmertz). adc. Flávio Porto. EUA. O único derivativo que encontra é o amor físico. (prêmio dividido com o mexicano Que no quede Huella. V Brazilian Film Festival of Miami. Produtor. São Paulo. Ingrid Holtz. Dá prazer ver e recomendar Amores possíveis. uma busca permanente de algum valor maior que o livre do mundo opressivo que o cerca. Tudo vai bem até o dia em que reencontra a ex-mulher. ainda há nele uma legítima ansiedade. AS. namorado de Carolina Ferraz na vida real. 2001. cpr: Kâmera Filmes e Columbia Pictures do Brasil. Alberto Sestini. aquela em que o espectador padrão iria se identificar mais facilmente (quantos homens casados mentiram para suas mulheres escondendo-lhes amantes) é justamente a mais fraquinha (e nela Murilo fala tão baixinho. ela é até divertida e as informações podem até se completarem. tanto Murilo (que o filme consagra como um grande ator). Prêmios: Melhor Filme. é uma fita para brasileiro nenhum botar defeito. dis: Columbia Pictures do Brasil. Ricardo Camargo. gep: Artur Conceição. em que os impulsos mais diversos e inesperados o conduzem a uma inevitável auto-destruição. mtg: Maria Guadalupe. EUA. Corra. A falta de qualquer perspectiva provoca nele uma angústia permanente. se houver a confusão. derivada de antiga ‘pornochanchada’. Prêmio INC “Instituto Nacional de Cinema”. Ana Maria Scavazi. com Rita Lee. Rio de Janeiro. SP. Lilian Lemmertz. arg e rot: Walter Hugo Khouri. mas também mantém uma unidade). asd: Luiz Carlos Lacerda de Freitas e Tizuka Yamasaki. muito mais do que apenas uma bela mulher). Ou vai ver que as outras é que são mais fortes. RJ. entre elas uma jovem estudante e uma atriz de televisão. Prova mesmo que é possível se fazer aqui uma fita moderna. 1968. diverti- da. Mas não encontra satisfação no sexo e tudo o leva ao caos profundo. Nelson Pereira dos Santos e José Cavalcanti. ao lado de Penélope Cruz. prá dentro. Inês Knaut. Prêmios: Melhor Atriz Coadjuvante (Irene Ravache). pre: William Khouri. tendo participado do filme Woman on top. 100 min. comentários: Com orçamento de US$ 1 milhão. justamente a mais banal. de trilha musical. onde cada personagem e cada solução é sempre verossímil e humana. melhor realizado. Ferreira. um com trejeitos gays) de maneira que não há como se confundir. sinopse: Jovem estudante universitário. os coadjuvantes não poderiam funcionar melhor (em particular Irene Ravache. dirigido por Fina Torres. Anecy Rocha. Júlia Lemmertz. asp: Antônio H. que se traduz em dolorosa frustração. vive quase na pobreza. Gláucia Maria. RJ. O que mais surpreende é que o filme não resulta apenas como mais uma ‘comedinha’ qualquer. (fop: d-2) AMULETO DE OGUM. SP. Mostra World Cinema. que fazem um bom trabalho no que é um tour de force. E nelas têm maiores chances de interpretação. Se há um defeito no filme é a primeira hipótese. O ator Murilo Benício. já era inteligente e divertido. dirigido por Tom Tykwer. três personagens (cada um) inteiramente diferentes. Carolina Ferraz e Murilo Benício. elenco: Paulo José. Clarisse Abujamra. comentários: Um drama pesado. Pequeno dicionário amoroso. Miguel di Pietro. Mário Fanucchi. que foi rodado no Brasil e nos Estados Unidos (Califórnia). Mais bem acabado. morando em casa de amigos e arranjando dinheiro com pequenos serviços e com empréstimos conseguidos de sua compreensiva mãe. Newton Prado. Sundance Film Festival. Diretor. vive em permanente estado de perplexidade e indecisão emocional. rot e dia: Nelson Pereira dos Santos. quase sempre de forma constante (e os personagens são caracterizados de maneira diferente. Miguel Antônio. mas sem grosserias ou apelações. maltratado pela passagem do tempo. o que se reflete em todas as suas atitudes e tomadas de posição frente à vida. 35mm. Antônio Henrique. 1974. interessante para os fãs de Khouri. um com óculos. mais bem desenvolvidas e solucionadas. todos envolvidos numa mesma história de amor. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. que eram então. Se a dupla está perfeita. Francisco Cúrcio. gen: drama. 2001.

Rio de Janeiro. RJ. Prêmio APCA Associação Paulista de Críticos de Arte. Clóvis Scarpino. gen: comédia.: 400. São Paulo. maq: Dorival Cabrera. Dino Moreno. dis: Cinedistri. de sol a sol. Luiz Carlos Braga. por quem a moça se apaixona. comentários: Ney Sant’Anna é filho de Nelson Pereira dos Santos. gen: drama. A LIBERTINA. SP. mtg e dar: Wagner Pappete. mas ressuscita. O levantamento mostra que o ex-marido conquistou-a de um contrabandista e que era traído por frequentadores da Praça Mauá. Ana Terra ressente-se da solidão em que vive e teme os constantes assaltos. SP. gen: drama erótico. Até que o culpado toma grande dose de veneno e confessa na hora da morte. mas a família. dip: Carlos Castilhos e Pereira Dias. sng: José Tavares. dis: Ipanema Filmes. ficha técnica: prd: Herbert Richers. em Caxias. Pedrinho. quando Maria leva seu filho Gabriel aos umbandistas. asd: Antônio Augusto Fagundes. asd: Teresa Trautman. Emmanuel Cavalcanti. Aurimar Rocha. o pai. sno: Somil. século XVIII. colorido. Antônio Fagundes Filho. Antônio Augusto Fagundes. até que por lá aparece o mestiço Pedro Missionário. 35mm. cpr: Produções Cinematográficas Herbert Richers e Thor Filmes. Henriquieta. cnt: Célia Padilha. (fop: d-15) ANA TERRA. 35mm. mtg: Severino Dadá. mqn: Luiz C. a fim de que seu corpo seja “fechado”. Daniel Filho. Waldir Onofre. asm: Paulo Pessoa.Araújo e João Henrique. Olney São Paulo. Washington Fernandes. 1975. 109 min. Começa no sertão do Nordeste. 1976. a mãe. Flávio São Thiago. Os Terra (Manoel. mus: Roberto Rosemberg. RJ. colorido (Eastmancolor). nua e sorridente. cpr: Citera Produções Cinematográficas e Filmar Produção e Distribuição de Cinema. Russo. Gabriel sobrevive e. mdl: Augusto Jaeger. ass: Victor Raposeiro. A aproximação amorosa entre Gabriel e Neida. ficha técnica: prd. Jards Macalé. chega a Caxias com uma carta de recomendação para Severiano. José Marinho. 1972. pistoleiro-mor. dif: Ramon Alvarado. Augusta Jaeger. Roxo. Rejane Schumann. RJ. manda matar o mestiço. Irma Alvarez. Naide Ribas. comentários: Outro título: Morta. revista O Cruzeiro e Diários Associados. Prêmios: Melhor Ator Coadjuvante (Wilson Grey). elt: Sandoval Mota. Carlos Castilho. fot: Hélio Silva. Outro suspeito é um homossexual que morava com Ana. de Érico Veríssimo. colorido (Eastmancolor). sis: Westrex. arg e rot: Alberto Salvá. lab: Líder Cinematográfica. 1974. Themis Ferreira. 89 min. fig: Agostinho Silva. (fop: d-2) ANA. 1975. III Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Prêmios: Melhor Filme e Diretor. Roberto Azevedo. elenco: José Wilker. o potentado do mundo marginal da cidade. Mas todos têm álibis e vão sendo inocentados. elenco: Rossana Ghessa. amante de Severiano. div: Maurício Kus. Sanches Neto. que mata a tiros três descontentes com o final da história. O golpe decisivo de Severiano é mandar matar a mãe de Gabriel. 1974. sinopse: Uma garota que vive à beira-mar e suas aventuras. Joemir Garcia. Público: (aprox). Marília Pêra. o próprio delegado também surge como suspeito. fig: Marlene Fagundes. Horácio e Ana) dedicam suas vidas ao trabalho duro no campo. 76 min. Francisco Santos. cantador nordestino. 35mm. sinopse: Ana é achada morta em seu apartamento e o delegado Jorge tem especial empenho em elucidar o caso por ser velho amigo da família dela. Maria Ribeiro. Anecy Rocha. Melhor Atriz (Anecy Rocha). gep: Pedro Dias. RS. Mano Bastos. sinopse: A história é narrada pelo cego Firmino. por não entender que Ana possa se casar com um ser 60 . Protegido pelo amuleto de Ogum. elenco: Jofre Soares. PAIXÃO SELVAGEM. asm: Jorge Santos. Pedro Machado. tit: Benício. dis: Embrafilme. Rafael de Carvalho. 35mm. mtg: Alberto Salvá e Ully Mantel. que tem como braços-direitos o Dr. Única moça solteira naquelas paragens. adp: Severine Dzielinski e Adecir Brito. a começar pelo ex-marido de Ana. fcn: Alexandre Ostrowski. loc: Caxias do Sul.Filmes e Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Zózimo Bulbul. Wilson Grey. arg: baseado no romance O tempo e o vento. rot: Pereira Dias. Rio de Janeiro. E mais: ex-clientes eventuais e moradores do próprio prédio. mtg: Carlos Coimbra. fot: Hélio Silva e Jorge Pfister Júnior. quando rapaz. Melhor Filme. Estado de São Paulo e Nordeste. Vicente Gomes. Kátia D’ângelo. dir e adc: Durval Garcia. reconhece seu “corpo fechado”. com nomes e preços de clientes. dir. Geraldo del Rey. Gracinda Freire. Melhor Diretor. comentários: Não existe confirmação se este filme foi lançado comercialmente. VIII Prêmio “Air France de Cinema”. os filhos Antônio. Suzana Faini. Antônio Carneiro. dir. Entre os suspeitos há figuras da alta sociedade. Erley José. mus: Carlos Castilho. rot: A. Lila Randan. SP.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S snd: Albertinho Nogueira da Fonseca. Alexandre Ostrowski. cpr: D. Prêmio “Coruja de Ouro”. complica ainda mais as investigações. Luiz Asanidni). Os Três Morais (Jane Morais. RS. 117 min. Edson França.G. extremamente preconceituosa. cen e fig: Luiz Carlos Lacerda de Freitas. Dele tem um filho.W. Roberto Bonfim. Gilberto Nascimento. Vânia Elisabeth. segundo o cantar de Firmino. gen: policial. Melhor Filme e Roteiro (Nelson Pereira dos Santos).000 pessoas. Annik Malvill. cpr: Regina Filmes e Embrafilme. elt: José Savani. Maximiliano Bogo. RJ. Pereira Dias. e à defesa do seu rancho. Gabriel passa de aprendiz a homem de confiança quando o próprio Quati. ficha técnica: pre: Zulfo Pereira. asp: Orval Machado. leva este a usá-la para roubar o amuleto ao perceber que o rapaz é uma ameaça para seu poder. Elbio Souza. Baraúna e Quati. cen: Régis Monteiro. que o alveja durante uma desavença. mus: Jards Macalé. Stênio Garcia. Ilya Flaerthey. 1990. (fop: d-2) ANA. colorido (Eastmancolor). sobrevivente das lutas na região das Missões. gep: José Carlos. Antônio Carlos Pereira. José Carvalho. Ruth de Souza. sup: Pércio Pinto e Jairo Correia. O encantamento parece desfeito: Gabriel é assassinado. Finalmente. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. 1974. Ney Sant’Anna. elenco: Juliana Teixeira. Uma agenda da morta. sinopse: Rio Grande do Sul. efs: Célio Coutinho Gonçalves. que de tempos em tempos é atacado por bandoleiros.

SP. outro pretende ser herói do oeste americano. dizimando todos. Zilda Cristina. dub: Ernesto Piccolo dubla Marcos Palmeira. asc: Dionísio Tardoque. Anahy. DF. gen: aventura. uma mulher e seus filhos lutam pela sobrevivência”. Itália. o objetivo é sobreviver. fot e cam: Gesvaldo Arjones Abril. colorido (Eastmancolor). 35mm. p&b. Vão todos para uma ilha deserta onde viverão nus. o sexo com total entrega. Ana Terra enfrentará então um mundo novo e hostil que sabe existir diante de si. gen: sexo explícito. Festival do Cinema Latino-Americano.C. (fop: f-6) ANARQUIA SEXUAL. fig: Sylvia Galante. Carlos Nascimento. ficha técnica: prd: Roberto Galante. Nelson Diniz. Produtora e Distribuidora de Filmes. dir. Adalto Salomão. Ivo Cutzarida. ess: E. eds: Luiz Adelmo. 1984. Paulo José. Arlindo Barreto. tit: Diogo de Castro. colorido (Eastmancolor). RS. Marcos Barreto. que tivera tempo de esconder. elenco: Allan Fontaine. cnc: Dimitri e José Carlos. A força de Anahy está na capacidade de manter unida. Indiferente às paixões políticas. Nelson Ramos. Gustavo Fernández e Tabajara Ruas. Oscar Simch. tcs: Júlio Perez Caballar. Marcelo Almeida. gen: drama erótico. SP. Atriz Coadjuvante (Dira Paes). Festival de Nápoles. Oásis Minitti. então. 1997. mix: José Luiz Sasso. mas a falência da produtora arquivou o projeto.extraído do folheto publicitário do filme. Renata Close. 1998. SP. Ronaldo Amaral. mtg: Joaquim Rodrigues de Souza. Com muita fibra e admirável força de vontade. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur. Ana Chiarini. Sílvia Cristina. Nardo Sabatini. SP. Oswaldo Cirillo.Schmiedt Produções. J. ficha técnica: dir e mtg: Walter Wanny. dir e rot: João de Barro. Márcio Prado. (fop: d-6) ANAL DE VERDADE. Logo se rebelarão contra esta forma de repressão e obediência a regras que não ajudaram a estabelecer e que contrariam seus instintos. lab: Revela. Prêmios: Melhor Filme (prêmio dividido com Miramar). elenco: Araci Esteves. à excessão de Ana. rot: Wilson Vaz. Dira Paes. asd: Gustavo Hernández. pre e dip: Aluísio de Castro. sno: Odil Fonobrasil. que assim descobre a liberdade sem freios. ficha técnica: pra: Mônica Schmiedt. Paula Sanches. Cléo Rodrigues. Porto Alegre. 80 min. Prêmios: Placa de Ouro e Prata para Rossana Ghessa. fcn: Allan Fontaine. arg: baseado na peça teatral homônima de Joracy Camargo. O. 35mm. dif: Adrian Cooper. comentários: Sem maiores referências. envolvendo inclusive a pesquisadora-vigilante. 1939. rot: Rajá de Aragão. mulher-forte-dos-pampas. Cláudio Gabriel.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S considerado inferior. Os analistas se desdobram para transformar os sonhos em realidade. Moss é avisado de que os novos clientes chegaram. o que consegue pilhar dos mortos nos combates.N. gen: drama. cpr: M. Carla Marins. Outro título: O analista de taras sexuais. Roberto Bomtempo. sinopse: Arrastando um velho carroção. elenco: Meiry Vieira. dar: Luiz Fernando Pereira. Trieste. cen e fig: Yzat Hisagi. 35mm. arg e rot: Sérgio Silva. Filmes. Fauzi A. Meire Belacosa. cpr: Sonofilmes. dis: Cobra Filmes e Wermar. asd. comentários: Este filme foi planejado para Alberto Ruschel e Tônia Carrero. Antônio Paulo Serrador e Sebastião Ducca Martinez. Ator (Marcos Palmeira). todos de pais diferentes. existem dúvidas se este filme foi lançado comercialmente. Sérgio Silva e Gisele Hiltl. elenco: Darcy Cazarré. 1972.Mansur Cinematográfica e Alpha Distribuidora de Filmes. (fop: d-2) ANAHY DE LAS MISIONES. Certo dia um grupo de bandoleiros ataca a fazenda dos Terra. sng: Moacyr Fenelon. cpr: Cinematográfica Polifilmes. a sua miserável família num mundo devastado pela guerra. São Paulo. comentários: Inspirado no seriado americano A ilha da fantasia. Déa Selva. Marcos Barreto. um bugre. São Paulo. no interior do Rio Grande do Sul. Michelle Thadei. lutam para sobreviver em plena Revolução Farroupilha. cnt: Anibal Munhoz. Vanessa. 110 min. RJ. dir: Sérgio Silva. Robinson Sawitzki. comentários: “Em meio à Guerra dos Farrapos.Brito. Fábio Villalonga. XXX Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Melhor Atriz (Araci Esteves). que enfrenta a fúria dos assassinos desejosos de violentá-la. uma mulher tem paixão pelo sobrenatural. etc. pois tem que salvar e criar o filho.. Renata Close. mtg: Juan Carlos Macias. cpr: Virgínia Filmes. Quanta e Consórcio Europa Severiano Ribeiro. 1994. fot: Basílio Viana. Rio de Janeiro. Consumam. cen e cnt: Conrado Sanchez. arg e rot: Roberto Galante e Ody Fraga. Ana a tudo resiste. pre: Mônica Schmiedt. mus: Augustinho Zaccaro. 1997. dir e arg: Izuaf Rusnam (psd: Fauzi Mansur). dif e cam: Antônio Meliande. Heitor Gaiotti. Direção de Arte (Luiz Fernando Pereira). mus: Celso Loureiro Chaves. Olavo 61 . loc: Ilha Comprida e Iguape. Kátia Spencer. dip: Gisele Hiltl. José Luiz Sasso. 35mm. A história se passa em 1839. Fernando Alves Pinto. sinopse: O Dr. Roberto Birindelli. Sandra Graffi. Um é apaixonado por estrelas de cinema. Atriz (Araci Esteves). São Paulo. Carlos Farah. Roteiro (Sérgio Silva e Gustavo Fernandez). (fop: d-17) ANASTÁCIO. a qualquer preço. Matheus Nachtergaele. maq: Aparecida Braidotti. Leverdógil de Freitas. mso e dim: Gilson Leme. Itália. Marthus Mathias. fcn. O problema sexual dos visitantes é analisado. Sarpy Marquesa. dis: Alpha Distribuidora de Filmes. Edna Ferreira. (fop: a-49) ANALISTA DE TARAS DELICIOSAS. colorido. ctz: Brasilgráfica. Carlos Milani. colorido. sinopse: Um instituto de pesquisa reúne um grupo de jovens voluntários para um teste sobre a capacidade de continência sexual em circunstâncias que estimulam justamente a incontinência. ainda na primeira fase da Vera Cruz. vigiados por uma implacável senhora completamente vestida. gen: sexo explícito. 35mm. Giovanna Gold. Prêmio Líder e Prêmio Unesco (dividido com O cineasta da selva). mtg: Eder Mazzini. 1982. cpr: Galante Filmes e Cobra Filmes. dis: D. Luiz Carlos Braga. Antônio Rodi. nos anos 50. mascateando com caramurus (defensores do Império) e farrapos (revolucionários). Marcos Palmeira. 80 min. mãe de quatro filhos. Pedro Terra. ficha técnica: prd: Alberto Byington Jr.

sinopse: Chegando ao Brasil em 1553. ficha técnica: prd. Anchieta interrompe seu trabalho junto aos índios para negociar a paz. Mary May. Roberto Ferreira. Oliveira. Parati e Espírito Santo. elt e mot: João Batista Alvarenga.). mtg: Michael Ruman. Paulo César Pereio. vive algum tempo às custas de uma união homossexual. dip: André Palluch. Armando Duval. mus: Sérgio Guilherme Saraceni. Joel Barcellos. Manfredo Colassanti. estuda os hábitos e os costumes dos índios. Seus sucessos carnavalescos são cantados até hoje. Maria Regina. colorido (Eastmancolor). dis: Embrafilme. Maria Sílvia. que está grávida. asd: Nino Otoni. Ainda vivo. Paulo Gracindo. Francisco Morais. dis: Agência Matarazzo. cpr: Mares Produções. Abel Dourado. pondo fim às lutas. de 17 anos. Vera Barreto Leite. aprende a língua dos índios Tupis e a registra em uma gramática. A encenação dos últimos momentos de sua vida. Este filme foi sua única experiência na direção. Coimbra. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Jota Silveira. Rio de Janeiro. vê morrer a raça por quem tanto lutou. cam: Márcio Langeani e Marcelo Coutinho. Antônio Augusto. texto em Tupi: Humberto Mauro. 35mm. É uma lenda vida da música brasileira. Novamente nada consegue. arranja diversos biscates. o João de Barro. cpr: Luz-Arte Film. Sem qualquer especialização profissional. gep: Denoy de Oliveira. Pichim-Plá. sinopse: André. eqt: (São Paulo): asp: Renata Druck. Wilson Grey. RJ. arg e rot: Xavier de Oliveira. Edil Magliari. mora numa pensão sórdida frequentada por marginais. tenta ganhar a vida no Rio de Janeiro. fig: Alexandre Cunha. 35mm. em apenas três meses de contato com os nativos. Dedé Veloso. dir e rot: Paulo César Saraceni. asc: Janice d’Ávilla e Eduardo de Andrea. Gabriel Arcanjo. 91 min. São Paulo. classifica plantas e frutas locais. cen: Ferdy Carneiro. elenco: Ney Latorraca. Porto Seguro. juntamente com Pixinguinha e Copacabana. segue-se a consagração jesuita. numa figuração alegórica que o coloca como mito. elenco: Stepan Nercessian. Ralph de Souza Filho. Zezé D’alice. Tenerife. Antônio Patiño. vencendo a resistência dos Tamoios. (fop: d-2) ANÉSIA. com mais de 500 músicas. Denise Saraceni. torna-se gigolô de uma velha e termina se apaixonando por uma garota. gen: drama. RJ. Hugo Carvana. asp: Carmen Schenini. fot e pqs: Ludmila Ferolla. Nicola Tartaglione. 62 . gen: drama. aliados aos franceses. 35mm. fig: Metka Koshak e Vera Barreto Leite. cen: Armênia X. Depois. mtg: Ricardo Miranda. José de Freitas. Maria Rita. maq: Carlos Prieto e Agostinho Sá Filho. snd: Juarez Dagoberto e José Moreira Frade. loc: Ilhas Canárias. ou o Braguinha (1907. Antonieta Matos. SP. Ruy Polanah. aos 95 anos de idade. gen: drama.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S de Barros. Mendonça Balsemão. Timóteo da Costa. A CARA E A CORAGEM. figurino dos índios: Hélio Braga. A morte de Nóbrega e a decretação da escravidão dos índios abalam o apóstolo. ficha técnica: prd: Paulo César Saraceni e Sérgio Saraceni. Ana Maria Magalhães. São Paulo. lab: Curt & Alex. Albino Pinheiro. fot: Hélio Carrari e José Carrari. dir: Arturo Carrari. É fim de ano. Com Nóbrega. Carmem Gomes e Maurício do Valle. Ilva Niño. Ambrósio Fregolente. Arnaldo Coutinho. SP. ficha técnica: prd: Alberto Vidal. Antônio Carnera. Rejane Medeiros. 150 min. UM VÔO NO TEMPO. mic: Acácio Campos Filho. Bahia. abandona-o e reencontra Marli. André caminha pelas ruas contemplando o espetáculo de papéis picados sendo jogados pelas janelas dos edifícios e da euforia das comemorações nos bares e no asfalto. loc: Prainha. Alberto Vidal. José de Anchieta. Older Cazarré. 2000. eqt: (Brasília): cdn: Carlos del Pino. evitando disputas violentas e facilitando as relações entre ambos. mora no Rio de Janeiro. São Vicente (SP). fot: Edson Batista. Na aldeia. maq: Sandra Maria de Souza. Antônio Rolando. a cidade está em festa. cpr: Santana Filmes e Embrafilme. Roberto Bonfim. mus: Luiz Macedo e Renato Lemos. inicia seu trabalho de apóstolo. Ana Maria Miranda. Maria Gladys. Modesto de Souza. sng: José Tavares. Artur Leitão. Anchieta dedica-se aos índios Tamoios. Luciano de Morais. p&b. como argumentista de filmusicais e carnavalescos. Santos. Oliveira. cen: Antônio de Freitas. oriundo da cidade mineira de Carangola. Maurício do Vale. 1972. Carlos Kroeber. Ângela Valério. elenco: Irene Rudner. procura um amigo de Carangola que lhe prometera um emprego. interfere no conflito entre indígenas e colonos europeus. Sem condições de enfrentar os compromissos decorrentes de uma união conjugal. Ecchio Reis. 1971. Jarbas Cumé-que-pode. snd: Chico Bororo. asd: Ricardo Miranda. JOSÉ DO BRASIL. Paulo Bruno. RJ. dir. pra: Márcio Roberto e Paulo C. Gilberto Loureiro. cam: Giuseppe Bizzarri: asc: Rinaldo Martinucci. Rio de Janeiro. fot e cam: Marco Bottino. Com a chegada dos franceses comandados por Villegaignon. asc: Celso Silva. é um dos maiores compositores da Música Popular Brasileira. cop: Magia Filmes. 1978. Para acertar sua vida com a moça. ficha técnica: dir. desempregado e sob o efeito de forte depressão. arj e reg: Luiz Roberto Oliveira. Adoentado. snd: João Godoy. arg: Paulo César Saraceni e Marcos Konder Reis. entre elas Carinhoso. Com obstinada paixão. cnt: Rita Erthal. (fop: a-26) ANCHIETA ENTRE O AMOR E A RELIGIÃO. Prêmios: Melhor Diretor e Atriz (Ângela Valério). Rio de Janeiro. Fialho de Almeida. o rapaz. Dino Grey. comentários: Primeiro e único filme dirigido por Carlos Alberto Ferreira Braga. Carlos Pontual. mtg: Manoel Oliveira. 1931. colorido (Eastmancolor). Luiz Linhares. fundador da Civilização Sincrética dos Trópicos. Participa do início do cinema sonoro no Brasil. Marli. pat: MEC e DAC. (fop: d-17) ANDRÉ. Seu olhar é vago e ele caminha sem destino. cpr: Lestepe Produções Cinematográficas. (fop: a-26) ANCHIETA. arg: Hélio Carrari. Natural do Rio de Janeiro. asl: André Bastos. Carlos Barbosa. Rio Aguiar e José Carlos Dourado. Alvaro de Souza. mix: Fernando Fonseca (Rob Filmes). Cirene Tostes. pre: Sérgio Saraceni. elt: Angelo Baldini e João Batista. mus: Denoy de Oliveira e Maria Aparecida.

assim como Gervásio. de Evaldo Ruy.casa da Baronesa de Pelotas. arg e rot: Francisco Cavalcanti. p&b.Tanko. cab: Gerda Edith Ziemens. elenco: Ankito. Brasil e Lisboa. Anders Produções. elc: Ruben Bandeira. Maria Sá Earp. . pra: Luis da Matta Almeida e Silvia Wolfenson. Enquanto houver. lab: Rex Filme. asc: Carlo Guglielmi e Jaime Pacini. A. elenco: Eliane Lage. dir: Eurides Ramos. 95 min. pre. Duque. Ângela pensa poder regenerá-lo. Sérgio Hingst. Sérgio Cardoso. Luciano Salce. Milton Levy.C. tendo como assistente Ricardo Sievers. Roberto Assumpção. arg: Vítor Lima. Abílio Pereira de Almeida. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Boris Silitischanu e Michael Stoll. Renato Consorte. Anilza Leone. Melhor Atriz Secundária (Ruth de Souza) e Cenografia (Pierino Massenzi). todos animados digitalmente. 35mm. dis: Universal Filmes S/A.B. comentários: O cartunista paulista Angeli (1956. protagonizado pelos personagens criados pelo cartunista Angeli. anm e mtg: estúdios Animamostra. Adriano Reis. que continua decaindo cada vez mais.) ficou famoso com suas charges publicadas no jornal “Folha de S. Dinarte. Orlando Drummond. 60 min. O vencedor do jogo. RTP e Ipaca. Arnaldo Contyer. orq: Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo. cnt: Luiz Cavalcanti. Margot Pollice. baseado numa criação original de Angeli. asp: Geraldo Faria Rodrigues. Mário Sérgio. dublada por Nydia Lícia. dip: Wanderley Nogueira. sinopse: Gervásio. Rio de Janeiro. cavalos e brigas de galos termina perdendo tudo. a enteada e a esposa doente. Lúcio Braun. acn: Luiz Sacilotto. São Paulo. definitivamente. elenco: Marcela Rafea. dir e rot: Humberto Santana. 1954. José Renato. André Chaim. Plenamente lúcida e com memória invejável. Ângela. rls: Humberto Santana e Rui Cardoso. 1984. Agildo Ribeiro. Carlos Dufriche e Isac Jakubovicz. ainda como produtor geral da companhia. (fop: g-46) ÂNGELA. Nydia Lícia. mus: Francisco Mignone. Dinarte promete não jogar mais. Ângelo Dreos. Margot Bittencourt. Iris Delmar. fot: H. com Inezita Barroso. Enquanto isso a família se dissolve. Anésia concedeu uma série de entrevistas para o filme. (fop: d-23) ANGELITOS.C. cpr: Animamostra Idéias e Imagens. 1952.Carvalho. Dalton Vigh. Consuelo Leandro. Luís Ramalho. contudo. fot e cam: Salvador do Amaral. A narrativa é composta por farto material de arquivo. Nelson Camargo. sinopse: Filme composto por 60 episódios de um minuto cada. (fop: a-26) ANIMAIS DO SEXO. Adolfo Barroso. Nair Lopes. depoimentos e cenas aéreas e traduz. pre. asd e mtg: Walter Peixoto. RJ. sinopse: O filme registra a vida de Anésia Pinheiro Machado (1902-1999). com direção de Eros Martim Gonçalves. RS . Os dois vivem momentos de felicidade numa viagem pitoresca às missões e ao Rio de Janeiro. comunica o falecimento da esposa. ced: Oswaldo Hafenrichter.C. p&b. Edson Borges. arg: baseado no conto Sorte no Jogo. Jerry Fletcher. Melhor Ator Secundário (Luciano Salce) e Melhor Atriz Secundária (Ruth de Souza). Amaury Alvarez. São Bernardo do Campo. de Hoffman. asd e asc: Luiz Rossi Neto. cam: Bob Huke. (fop: d-8) ANGU DE CAROÇO. gen: comédia. SP. colorido. a mansão onde vive com a mãe. a primeira aviadora brasileira. mas um desentendimento com Carlo Zampari o afastou da produção e da companhia. 35mm. gen: semi-documentário. SP. Milton Luiz. amq: Valerie Fletcher.C. de Marcelo Tupinambá. RJ. Malu Pessin. Carlos Thiré. 35mm. ficha técnica: prd: Alípio Ramos. asd: Agostinho Martins Pereira. sng: Júlio Perez Caballar. 1951. dis: Cinedistri e U. Amadeu Celestino. restando a Ângela somente o seu bebê e algumas recordações. Jordano Martinelli. Portugal. gep: J. dip: Pio Piccinini. gen: drama.(Jerry) Fletcher. ficha técnica: prd. TV Cultura. Alberto Ruschel. Maria Clara Machado. Blota Filho. reconstituições de época. Costinha. 73 min. Inezita Barroso. Luiz Calderaro. maq: H. cnt: Bernardeth Ruch. Ária cantada por Maria Sá Earp. Fábio Saltini. cen: Pierino Massenzi. cpr: Cinelândia Filmes. Oswaldo Vidigal. o qual viveu de modo intenso e muito peculiar. Ester Penteado. RJ.Rasmussen. Dinarte tenta o suicídio. com Inezita Barroso. esn: Eduardo dos Santos. depois de deixar sua amante Vanju.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S dpm: Mary del Priori. fot. dir. cpr: Platéia Filmes. dis: Platéia Filmes e Ouro Nacional. mtg: Edith Hafenrichter. Cid Moreira. pouco antes de sua morte. mtg: Nilcemar Leyart.B. Toni Rabatoni. Ruth de Souza. Carlos Duval. egs: E. sis: RCA. Antunes Filho. Dinarte acaba se envolvendo com Ângela. 2000.(Chick) Fowle. Aos 93 anos de idade. num: Quem é. Mara Abrantes. ass: Ove Scherim. Com o nascimento da filha. São Paulo. Mika Lins. Pio Piccinini. Hilto Have. Prêmios: Melhor Ator Secundário (Luciano Salce).Paulo” e em diversas revistas de HQ. com quem se casa. colorido 63 . entre bilhares. Grace Gianoukas. mus: Radamés Gnatalli. ficha técnica: prd e dir: Abílio Pereira de Almeida e Tom Payne. Albino Cordeiro. Durante a visita. perde sua última propriedade. Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. SP. Angelo Eric. Heloísa Helena. a enteada. Cláudia Missura. ficha técnica: prd. Noris Gastal. Milton Ribeiro. um homem de decisões súbitas e de grande sorte no jogo. uma cantora popular. comentários: A produção foi iniciada por Alberto Cavalcanti. um desejo que acompanha o ser humano desde suas origens: o de voar. Regina Bittar. comentários: Este filme participou do VI Festival de Documentários “É Tudo Verdade”. Jorge Cerrutti. 1952.União Cinematográfica Brasileira. fig: Jaci Alves. fcn: Wilson Cardana. Júlio Calaço. Álvaro de Lima Novaes e Ladislau Babuska. jogador inveterado e de pouca sorte. est e cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. loc: Pelotas. ela nos conduz a uma viagem pelo século XX. vzs: Alexandre Heinecke. cen: Maximino Garducci. através desta controvertida personagem. Co-produção Brasil-Portugal. gen: desenho animado. Alfredo Viviani. Xandó Batista. Kleber Menezes Dória. Gerda Edith Ziemens. 35mm. sng e cen: Hélio Barroso Neto. colorido. Manoel Vieira. insiste em ver a propriedade naquela mesma noite.

1929. pra: David Neto. a fim de garantir a honra da família. Lélia Abramo. munido de um gravador. “Uma visão grandiosa da Revolução do Rio Grande do Sul. 07-01-1931. João Carlos Sagatio e Edgard Ferreira da Silva. Dinéia Ramos. de Alexandre Dumas. eqp: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. em 1837. adc: Lauro César Muniz. asc: Wilson Teixeira. de fato. cet: Expedito Xavier de Andrade. 35mm. SP. Luciano Gregory. pre: Sérgio Ricci. Fernando Amaral. Itália. Edson França. para o qual o chefe da família. Edmundo Lopes. dis: Cinedistri. Vera L. Henrique Guedes. Nadir Fernandes. asm: Fauzi Mansur. 1967. mtg: Mauro Alice. Arthur é considerado culpado pelo júri. cpr: L. Sebastião Grandim. fcn: José Amaral. promove uma reação popular. Realizam uma festa e convidam Sérgio. sinopse: Anita. comentários: Co-Produção Brasil/Itália/ Alemanha/França. Prêmios: Melhor Ator (Raul Cortez). 110 min. Dalma Ribas. Num fim de semana vai a Petrópolis. De súbito. colorido (Eastmancolor). (fop: a-26) ANJO ASSASSINO. Egídio Éccio. visando reabilitar-se profissionalmente. Carlos Adese. Ricardo Campos. onde tomará conta de duas crianças. cen: Jorge Vede. (fop: d-16) ANITA GARIBALDI. que facilita a sondagem de seu mundo interior. cqn: Pio Zamuner. universitária residente no subúrbio pobre do Rio de Janeiro. lab: Líder Cinematográfica. pra: Geraldo Brocchi. gen: drama. loc: Petrópolis. Percebendo tratar-se de jovens ricas. dir e rot: Dionísio Azevedo. Felipe Levoto. Ruy Leal.M. Pedro Coelho. Louzada. MG. mas Alberto. 1967. 86 min. de Ivany Ribeiro. Miro Reis. Arthur é preso como suspeito. À festa comparece Hugo e o psicanalista Arthur. mus e reg: Chico Buarque de Hollanda. elenco: Tatiana Dantas. retornando os passageiros à sua vida normal. Antônio Raphaelli e José Carlos Barbosa. mic: João C. Nádia Tell. passeando à noite pela fazenda. mus: Rogério Duprat. Pessoa. fig e grp: Maria Ignez da Silva. cpr: Cinepro . Festival de Cinema de Cabo Frio. asd: Luca C. inclusive seu cliente. sng: Carlos Foscolo. Victor realiza uma viagem à cidade de Torres. Nem o diretor da fita é informado. arg: Dionísio Azevedo e Lauro César Muniz. sno: OdilFonobrasil. Lilian Lemmertz. Wilson Louzada da Silva. Hugo. gep: Anibal Massaini Neto.Cine Produções. Altair Lima. gen: policial. lab: Rex Filme. Melhor Composição (Chico Buarque de Hollanda). Raul Cortez. Rejane Saliamis. O. sinopse: Fita sobre a vida de Anita Garibaldi com cenas passadas no Brasil e na Itália. elenco: Flora Geny. gen: policial erótico. Segatio. Eliezer Gomes. O plano consiste em trocar a fazenda por ações da fábrica de Sérgio Duarte. gen: drama. dis: Cinedistri. IV Festival de Cinema de Terezópolis. (fop: f-6) ANITA GARIBALDI. Dias depois. Torres. 35mm. Eliana. Júlia Blash. envenenada. elt: Wladimir Warnowski. De manhã seu corpo é encontrado morto. 35mm. Os empregados 64 . grv: Estúdios AIC. Silva. acn: José C. 35mm. 1966. trabalha como baby-sitter em casas ricas. dip: Sérgio Ricci. Ronnie Wanderley. ficha técnica: prd: Osvaldo Massaini. asp: Amim Ismael. Brasil. sinopse: Ana. mtg: Glauco Mirko Laurelli. cam: Osvaldo de Oliveira e Pio Zamuner. p&b. p&b. David Neto. amc: Edgar P. São Paulo. gep: Isabel Amaral. Este revela ao advogado estar submetendo Victor a um tratamento com mescalina.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S (Eastmancolor). Alemanha e Paris. Athnilio Guimarães. Hugo assume a defesa do psicanalista. ficha técnica: prd: Luiz M. cam: Rupert Khouri. gen: drama. nas memoráveis notas em que expendeu a legendária bravura gaúcha” texto extraído do jornal Gazeta do Povo. ass: Rosendo Bonnas. destina um alto negócio de emergência. Todos se voltam contra o advogado. O. indignado. Isabel Mendes. Wilson Louzada. Marthus Mathias. elenco: Rejane Medeiros e Maurício Maerli. Alemanha e França). Heitor Gaiotti. 90 min. Celso Faria. Francisco Cavalcanti. fot: Antônio Meliande. RJ. comentários: Outro título: Animais do sexo explícito. Alberto. quando tudo parece solucionado. Victor fôra assassinado. O delegado consegue exumar o corpo. Mas Hugo dá publicidade a problemas íntimos da família. 1974. ficha técnica: dir: Franco Rossi. RJ. elt: Wladimir Warnovski. Rio de Janeiro. dis: Embrafilme. escandalizando a cidade. cnt: Isadora Costa. Revelação Masculina (Carlos Adese). can: Morte da donzela. e descobre que a vítima fôra. Barbosa. No inquérito policial. há uma reviravolta surpreendente e os fatos tomam outro rumo. Menção Honrosa (Flora Geny e Nadir Fernandes). comentários: A fonte não fornece dados técnicos e informa poder tratar-se de fita estrangeira. enquanto os donos da casa viajam. Rio de Janeiro. está apaixonada por um advogado fracassado. Victor testa a sua capacidade de solidão. RJ. elenco: Selma Egrei. 1974.Produções Cinematográficas. Berlim. resolve seguir viagem no ônibus. hst: Hugo Conrad. O julgamento é realizado sob a expectativa popular. asc: Miro Reis. interessado nas garotas da excursão. Ivan Mesquita. asl: Wilson S. Roma. sinopse: Um ônibus turístico com excursão para Ouro Preto. dir e rot: Walter Hugo Khouri. com segundas intenções. Alberto apresenta-lhe sua irmã. Lindacy Morais. A polícia é acionada e consegue prender a quadrilha. baseado na telenovela A outra face de Anita. onde sua família possui um império cafeeiro em decadência. colorido. asd: Osvaldo de Oliveira. cnt: José Amaral e Walderley Botasso. Correa. grv: Somil. França. forçando o motorista a levá-los. Um grupo de jovens inconsequentes. Turíbio Ruiz. arg: baseado no livro Garibaldi na América do Sul. loc: Rio Grande do Sul e Uruguai. elenco: Guido Graziozi. (fop: d-2) ANJO DA NOITE. RJ. resolvem sequestrar o ônibus e exigir alto resgate. mulher de Victor. 35mm. Melhor Composição (Chico Buarque de Hollanda). O delegado de polícia local exige a autópsia. faz sua parada num posto de gasolina. Rita Lignoro. arg: Fernando César Ferreira e Hugo Conrad. com a família tentando impor sua autoridade no lugarejo. com as primeiras quatro partes passadas no Brasil e as demais partes desenvolvendo-se na Itália. A história da grande heroína brasileira. cpr:TV RAI (Itália. fot: Tony Rabatoni.

está apaixonado por ela. Celso Karan. Vladimir Soares. mtg: Miguel Segatio. Lídia Vani. SP. Vicente Tuttoilmondo. cpr: Condor Filmes. colorido (Eastmancolor). Mário Benvenutti. Lineu Dias. Octávio França. inspirado em Lucíola. Lídia Bastiane. Maurício Miguel e Marcelo Kujawsky. os objetos. Vê televisão. Prêmio “Coruja de Ouro”. prd: Walter Hugo Khouri e William Khouri. 1951. Prêmio APCA . um temor sempre crescente com uma série de telefonemas ameaçadores. primeira grande chance para a vedete Virgínia Lane mostrar seus dotes físicos. sno: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. (fop: d-2) ANJO DO LODO. aparecendo completamente nua em sequência de dança e orgia muito ousada para a época. Célia Helena. Descobre que existe uma espécie de cumplicidade entre a casa. gen: drama. dir e rot: Alfredo Sternheim. Costinha. Macedo Neto. por motivos desconhecidos. São Paulo. ela o aceita com um prazer indefinível. Sua conduta provoca entrechoques que. sng: Luiz Braga Jr. elt: Isidoro Oliveira. Mostra Internacional do Filme Fantástico e de Terror. RJ. gen: comédia.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S estão de folga e Ana fica somente com as crianças e o vigia. Walter Portela. muito embora sua pureza de sentimentos. 1974. quem será a vítima e de onde partirá o golpe. Wanda Marchetti. UM. sng: Raul Nanni. São Paulo. 103 min. sem saber. elc: Amadeo Marchelli. asc: Ângelo Monni. Maria del Carmen. A moça parece corresponder a seu amor e passa a viver com ele. solteiro. mas esse título foi proibido pela censura. ficha técnica. rot. III Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Dandréa Neto. Zé Trindade. fcn: Hércules. segura e tranquila. asp: Marcos de Oliveira Marcondes e Letácio Camargo. Pérola Negra. dis: Cinedistri. Nilza Ferreira. Espanha. Pouco a pouco. cam: Wellington Trindade. o anjo pecador. que o liberou com alguns cortes. div: Maurício Kus. quando o momento chega. comentários: Inspirado em O anjo azul. gen: drama. Mas Laura. fot: Hélio Silva. Ivete Bonfá. 1972. Carlos Contreras. colorido (Eastmancolor). Melhor Montagem (Mauro Alice). um professor quarentão. Cléa Suzana. pre: Walter Hugo Khouri. leva uma vida metódica. crp: Jayme de Almeida. 1930. Trata de averiguar a causa e descobre que o rapaz está apaixonado por Laura. 35mm. Jorge Martinez. baseado no romance Professor Unrath. Rui Frette. apresenta declínio nos estudos. Carlito Lopes. 1974. Cláudio Nonelli. os móveis. asf: Lúcio Kodato. dirigido por Joseph von Sternberg. elenco: Virgínia Lane. Deléo Júnior. mtg: Eduardo Leone. Carlos Cotrim. Macedo Neto. Inês Marinho. mtg e cna: Luiz de Barros. Na escola. 107 min. E não tarda a perceber que. 35mm. Ela pressente a tragédia que chegará ao amanhecer. Rosomar Paula. de José de Alencar. Seme Lufti. o diretor de fotografia Maurice Pecqueux. dis: Condor Filmes.Associação Paulista de Críticos de Arte. elc: José Savani. Prêmios: Melhor Diretor. Nelcy Martins. 1974. Pato Preto. o espírito da casa vai impregnando a moça. Carlos Barbosa. ass: Antônio Vitale. sup: André Chain Jorge. comentários: Público: 30. cen e cts: José de Anchieta. Mário. Carlos di Simone. 35mm. de Heinrich Mann. aps: 20th Century Fox do Brasil. Armando vai então falar com a moça e lhe sugere que se afaste de Mário. suicida-se. elenco: Vera Fischer. João de Abreu e Sidney Menezes. Essa nova existência. e Amaury Leenhardt. brinca com as crianças. Rio de Janeiro. Roberto Rocco. dip: Heron D’Ávila. comentários: O romance Lucíola de José de Alencar já havia sido filmado em 1916 por Franco Magliani. Hélcio Magalhães. o filme era para se chamar Anjo devasso. Paulo Lara. logo após o último dia de filmagem. repleta de emoções inéditas. Geny França. Manoel Vieira. Instituto Nacional de Cinema. Flora Matos. 1973. Mia Almeida. Léa Surian. Santa Nogueira. RS. voluptuosa. cnt: Célia Padilha e José Carioca. no entanto. (fop: a-24) ANJO LOIRO. um dos melhores técnicos em atividade no Brasil. Francunha. fcn: Zetas Malzoni. Finalmente. SP. Sitges. sinopse: Armando. Sem sentir.Distribuidora e Exportadora de Filmes. rot: Roberto Santos e Afonso Cláudio Figueiredo. elt: Napoleão Santos Pinto. Neide Lamar. Ator (Eliezer Gomes) e Fotografia (Antônio Meliande). maq: Raymundo Campesanato. janta. Maria Costa. Mayara de Castro. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. (fop: d-2) ANJO MAU. mus: Mário Edson. E dá margem a conflitos que culminam com sua degradação total. SP. experimenta algumas aventuras e é muito dedicado ao trabalho. 1974. ouve música. arg e enc: Ghita de Barros. acn: José L. dif: Maurice Pecqueux. asl: Harry Dukat. a jovem vai descobrindo os prazeres da vida na mansão. 1976). não arrefecem a paixão de Armando. Lino Braga. Prêmio Especial do Júri. cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz e Kâmera Filmes. grp: Marilene Padilha. o professor acaba se deixando envolver por Laura. arg: Alfredo Sternheim e Juan Siringo. dis: Brasecran . Mercedes Netto. asd: Alípio de Barros. Ana vai aos poucos entrando em pânico. Ao mesmo tempo. Melhor Filme e Música (Rogério Duprat). começa a influir na conduta profissional de Armando e em suas relações com a família e com os amigos. cada vez maior e obsessiva. Augusto Anibal. gep: Antônio Domênico. cpr e est: Cinédia. pre: Ary Fernandes. Nuno Leal Maia. percebe que um de seus alunos. lab: Líder Cinematográfica. Mas nessa espinhosa missão. Liana Duval. Diploma de Mérito dos Diários Associados aos Melhores do Cinema em São Paulo. Melhor Atriz Coadjuvante (Selma Egrei e Lilian Lemmertz). Jacy de Oliveira. 1975. o filme teve sérios problemas com a censura da época. uma colega. asd: Afonso Cláudio. elenco: 65 . ficha técnica: prd: Elias Cury. asf: Henrique Schoenrader. Ewerton de Castro. RJ. Não se prende a ninguém. Albari Fernando. entretanto. Gracinda Fernandes. também ele. mus: Murilo Alvarenga e Rogério Duprat. arg: baseado no romance homônimo de Adonias Filho. SP. Cláudio Savieto. Foi feito um remake em 1975 sob o título de Lucíola. dir: Roberto Santos. SP. dir. loc: Itu. Durvalino de Souza. cnt: Célia Padilha. cam: Raimundo da Costa Icó. Alexandre Amorim.781 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. leva uma vida amoral. p&b. fot: Reynaldo Paes de Barros.

Eládio Freitas. Prêmios: Melhor Trilha Sonora (Guilherme Magalhães Vaz). DF. VII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. dim: Mariozinho Rocha. Regina Duarte. está propondo um novo mundo . dir: Alexandre Boury e Marcelo Travesso. 2000. a desordem. seu companheiro inseparável. Prêmio da Crítica. que são submetidos a um clima de tensão e deboche. Megacolor. Em seguida. Salvador. DF. Flávio Portho. síntese de cultura africana. Rafael de Almeida. Naum Alves de Souza. Paulo Betti. União Cinematográfica Brasileira. gen: infantil. Mas depois chega a proprietária e dois acompanhantes. ficha técnica: dir. um emissário místico de afinidades com os Exus. sinopse: Às vésperas do Natal. colorido. Cristina Prochasca. O. é um tipo simples e ingênuo. brincalhão.de alegria e felicidade. Debora Secco. RJ. selvagem. Sérgio Hingst. Serafim Gonzalez. Impressionado com a tristeza e a falta de fé dos dois. colorido (Eastmancolor). os dois bandidos param numa residência vazia. Bárbara Fázio. arg e rot: José Umberto Dias. matando os assassinos. Ilya São Paulo. dois sobrinhos jovens. (fop: d-2) ANJO NU. então. Tetéia e Querubina proclamem Didi como sendo o enviado de Deus. mus: (adicional): Luiz Avellar. 16mm/35mm. Místico e violento. sua mulher. fot: George Fanto. arg: Doc Comparato.C. Didi promete o que seria aparentemente impossível: a visita de Papai Noel e a presença de Deus na noite de Natal. o fazendeiro manda incendiar a casa e matar Lucas. 1969. sempre perseguidos. Carmen Silva. edi: Rosemeire Barros de Oliveira. dis: Titanus Filmes e U. Prêmio de “Pesquisa por uma nova expressão”. Olga Zubarry. o “sabbat” negro. aproveitando-se de uma ausência de Lucas. mtg: Charles Ferdinand de Almeida Mendes. dir: (imagem) Evaldo Lemos Filho. quando surge. Francisco Milani. Um dia. Ele está em crise com sua profissão e na vida conjugal. até que surge Marinho. Rio de Janeiro. Paulo Betti e Alessandra Aguiar.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Adriana Prieto. Jaime Sodré. Açucena convence Marinho a vingá-la. fig: Elisabeth Poletto e José Absulo. Eduardo Martini. dif: José Quintino. elenco: Mário Gusmão. dip: Aluízio Augusto. p&b. Urtiga. 1968. Norma Bengell. Calunga. Francisco di Franco. Roberto Maya. IV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. 1971. cri: Geraldo Carneiro. A irmã do comerciante. Roberto Silveira e Chico Caruso. O. que se liberta do luto guardado por ter sido abandonada pelo noivo no dia do casamento. Eliana Tosta. Linda Rodrigues.aberto à lucidez de cada um . Quando Açucena chega à adolescência surge natural atração entre ela e o seu “dono”. gep: Antônio Carlos. rot: Naum Alves de Souza. (fop: d-2) ANJO NEGRO. 80 min. Alessandra Aguiar. dir. Tonico Pereira. Jacques de Bovoir. cen: Guaracy Rodrigues. Chega o Natal e. arg e rot: Júlio Bressane. carnavalesca. Antônio Veloso. Neville d’Almeida. Entra na vida de Açucena. 35mm. Em sua trajetória. Vic Militello. Cláudia Vaz e Leila Chaves. Sua força dionisíaca. Prêmios: Melhor Atriz (Adriana Prieto). uma série de coincidências faz com que Zé. cpr: Uiara Filmes. baseado em um conto de Leon Tolstoi. Antônio Rolando. comentários: Filmado originalmente em 16 mm. Rio de Janeiro. MIS-RJ. que tem pelo irmão uma afeição possessiva. Açucena foi vendida a um comerciante pela mãe. tentam inutilmente viver em paz: são obrigados a fugir permanentemente. elenco: Renato Aragão. um trabalhador rural chamado Lucas. sacudirá os alicerces da alma daquela família patriarcal. cpr: José Umberto Dias Produções Cinematográficas. Acreditando que cada crime que cometer mais o aproximará do anjo. dis: Fox Film do Brasil. um juiz de futebol. sinopse: Santamaria e Urtiga são dois marginais em fuga. foi depois ampliado para 35 mm. cam: Edson Santos. todos esperam ansiosos a chegada de Deus e Papai 66 . Com seu jeito simplório. Este castiga violentamente o capataz. red: (final): Naum Alves de Souza. Marly Figueiredo. Talita de Castro. Eduardo Caldas.B. fot: Thiago Veloso. mulher frustrada. prm: Renato Ladeira. mtg: Mair Tavares. Frieda Gutmann. Vivem até certo ponto felizes. típico vilarejo do interior. cnt: Neli Hill. 1972. ficha técnica: pda: Maria José Rodrigues e Marisa B. elenco: Carlos Corea. Renato Aragão Produções Artísticas. cpr: Globo Filmes. sng: Walter Goulart. fot: Vito Diniz. mus e can: Jaime Sodré e Moisés Gabrielle. de quem ela tem um filho. gen: drama. RJ. cpr: Júlio Bressane Produções Cinematográficas p&b. Isadora Ribeiro. Pedro Salomão. gen: aventura. participando de vários delitos. trata-a com hostilidade desde o primeiro instante. Rio de Janeiro. ele se entrega a uma incontrolável série de violências. a ponto de torná-lo inválido. ficha técnica: prd. de Azevedo. baseado no conto Comédia da inocência. de origem humilde. A partir daí. elenco: Hugo Carvana. A irmã os surpreende em intimidade amorosa e a expulsa de casa. o trapalhão opera seu primeiro milagre junto à beata Querubina. Milton Gonçalves. RJ. um tipo nômade e bem humorado. Maria Gladys. misteriosamente. sinopse: Quando menina. 70 min. sinopse: Hércules. Francisco Cuoco. BA. Didi Mocó. Carlos Guima. (fop: a-26) ANJO TRAPALHÃO. 35mm. UM. 1945. que segue os passos do amigo. A criança morre e Açucena mais uma vez é expulsa. chega à Vila Esperança. barroca. Jonas Mello. na casa do sapateiro Zé. Santamaria espera a vinda de um anjo que o redimirá de seus crimes. Estabelecendo o caos. Prostitui-se para sobreviver. Renato Aragão. João Carlos Barroso. gen: policial. o sogro e dois empregados. Marcelo Kujawsky. Didi se angustia sem saber como cumprir a promessa. cam: Carlos Gaudenzi. mus: Guilherme Magalhães Vaz. dir e arg: Carlos Hugo Christensen. Tibet Film e Curt & Alex Associados. Em represália. 82 min. carnavalesco e afrodisíaco. espontâneo. Cláudia Patrícia. Murilo Alvarenga. Georgia Gomide. Afonso Cláudio. cen: Gilson Santos. moram numa casa grande de estilo colonial. Raimundo Matos. ficha técnica: prd: Caio Brant. em seu lançamento em 1973. profana. (fop: d-2) ANJO NASCEU. Seu primeiro contato é com o sapateiro Zé e sua filha Tetéia. Newton Martins. 35mm. O capataz da fazenda onde mora o casal tenta violentar Açucena.

Prêmios: Melhor Filme (juri oficial). colorido. dip: Sara Silveira. porém acorrentada a obrigações praticamente maternais em relação a um irmão mais jovem e ainda afetiva e socialmente fragilizada por sua expressão erótica homossexual. ctz: Nacional Gráfica. dir. RS.depoimento de Chiquinho Brandão. mus: Manoel Paiva e Luiz Chagas. com a profissão e com as sobras de um amor compartilhado em que é vértice legal do triângulo. Antônio Fagundes. RS. São protagonistas de uma alucinação noturna. cen: Cristiano Amaral e Francisco Andrade. Prêmio Humberto Mauro: Destaque de Direção e Revelação de Produtor (Antonio Polo Galante). Lígia Reichenbach. colorido. 35mm. Melhor Filme.” . Lia Farrell. Carlos Koppa. sinopse: Três professoras da rede pública defrontam-se com os problemas sociais da escola onde lecionam e da vida pessoal. dis: Embrafilme. ess: Bataglin. Fotografia e Prêmio “Kodak “ (José Roberto Eliezer). 1987. uma candidata a atriz e uma jornalista internacional. Roteiro (Wilson Barros). Anjos sem asas. dir: Levy Salgado e Lady Francisco. Prêmios: Melhor Filme. nervosa e insatisfeita. (Vanessa Alves) fora violentada no subúrbio e vive com um operário a quem não ama e é rejeitada pelo pai. 1987. Ator Coadjuvante (Ricardo Blat) e Atriz Coadjuvante (Vanessa Alves). sng: Francisco Magaldi e Ary Filler. Marco Nanini. exibido pela TV Globo em dezembro de 1996. o insight mais profundo foi com Anjos da noite. Irene Stefânia. São Paulo. Madrid. SP. (fop: a-44) ANJOS DO SEXO. Ator Coadjuvante (Chiquinho Brandão) e Atriz Coadjuvante (Aida Leiner). 1986. dis: Embrafilme. Guilherme Leme. fot: Conrado Sanchez. Arrigo Barnabé.são artistas. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Sarmento. prostitutas e michês. dir. 90 min. RJ. SP. DF. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Nicole Puzzi. 1988. Paulo Russo. etc. Carlos Henrique Santos. José Rubens Chachá. elenco: Betty Faria. Dayse Done. José de Abreu. XV Festival de Cinema Brasileiro de Gramado. dip: Paulo Henrique. elenco: Lady Francisco.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Noel. Deus se manifesta. 35mm. Melhor Direção. um garoto de aluguel. XX Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. arg e rot: Wilson de Barros. New Delhi. Adaptação para o cinema do especial Visita de Natal. Fotografia (José Roberto Eliezer). Transvídeo e Embrafilme. 1987. SP.000 pessoas. convivendo com a violência a cada passo. dis: Art Filmes e Ouro Filmes. A terceira (Clarice Abujamra). 1987. SP. 35mm. prêmio dividido com Betty Faria (Anjos do Arrabalde). Guilherme Santarém. Jéssica Canoletti. rot e dim: Levy Salgado. Emílio de Biase. Rio de Janeiro. Kiko Guerra. comentários: subtítulo: As professoras. gen: drama. Melhor Direção. arg. cpr: Superfilmes. Outra (Irene Stefânia) é casada com um advogado de livre trânsito em delegacias menores. lab: Líder Cinematográfica. 71 min. Eliana Fonseca. Chica Burza. Aldo Bueno. A angústia. São Paulo. rot e cam: Carlos Reichenbach. 1988. um diretor de teatro. (fop: c-3) ANJOS DA NOITE. Chiquinho Brandão. gen: drama. pela ousadia da linguagem cinematográfica. asc: Wively Cobbett. Dois assassinatos criam situações que permitem acompanhar a trajetória de 12 personagens envolvidos direta e indiretamente com o crime . bandidos. RJ. comentários: “Eu fiz muitas coisas interessantes. Orion e Embrafilme. Foi quando me descobri realmente como artista de cinema. 98 min. Letícia Imbassahy. fig: Mariza Guimarães. Ricardo Blat. Um crime misterioso. asl: Paul Russo. de um mundo imprevisível onde ninguém e nada tem uma referência exata. Melhor Fotografia. tcs: Jorge Madureira. 1986. Bé Valério. uma atriz decadente. com muito sexo. Levy 67 . mtg: Renato Neiva Moreira. (fop: a-44) ANJOS DO ARRABALDE. uma amiga. Clarisse Abujamra. 1987. Sérgio Mamberti. Joel Grijó. XV Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Uma (Betty Faria) é generosa e libertária. A quarta. mas a porrada que eu tomei mesmo. Como resposta à boa acolhida. mtg: Eder Mazzini. Som (Walter Rogério) e Montagem (Renato Neiva Moreira). uma mulher tensa. Atriz (Clarisse Abujamra). Ênio Gonçalves. mus: Sérvulo Augusto. elenco: Zezé Motta. ficha técnica: prd. Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. dar e cen: Sebastião de Souza. Nice Aires. IV Rio-Cine Festival. Votado pela Associação dos Críticos do Rio de Janeiro como um dos melhores filmes da década de 80. além de ter sido o único filme brasileiro a participar da Mostra The Cutting Edge e de ter percorrido mais de 30 cidades norte-americanas. que era um sonho de menino. uma negra que se tornou rica pelo casamento. cpr: Produções Cinematográficas Galante. Sorrento. 1981. ficha técnica: prd: Antônio Polo Galante. tudo isso cruzando-se na noite paulistana. Vanessa Alves. Público: (aprox): 150. colorido (Eastmancolor). Atriz (Betty Faria). sinopse: Ratos e Anjos se escondem nos esgotos para sobreviver à podridão das metrópoles. Prêmio “Air France de Cinema”. mãe e reprimida pelo marido que a proibe de trabalhar. ficha técnica: prd: Álvaro Pedreira. André Klotzel e Zita Carvalhosa. Ana Ramalho. renovando a fé de cada um. cnt: Ira de Senna. Cristina Mutarelli. Ignácio Zatz. Mira Haar. fot e cam: José Roberto Eliezer. Prêmio “AGFA de Melhor Fotografia” (José Roberto Eliezer). comentários: 41º filme de Renato Aragão. Melhor Filme. Atriz (Marília Pera). prêmio dividido com Marília Pêra (Anjos da Noite) e Atriz Coadjuvante (Vanessa Alves). um delegado corrupto. Ator (Marco Nanini). um menino faminto e uma mulher com frio. Prêmio da Crítica. participou dos festivais internacionais de Rotterdam (Holanda). Dartagnan Júnior. Prêmio ABRACI (Escultura de Maurício Bentes) para Melhor Diretor e Prêmio da Crítica. arg. elt: Geraldo Guimarães. de alguma forma irá uni-las. Cláudio Mamberti. sng: Walter Rogério. Cenografia (Cristiano Amaral).um homem exausto. mtg: A. gen: drama. Melhor filme. com preferências homossexuais. cop: Lady Francisco. asp: Joel Grijó. Uma tempestade cai e traz visitas inesperadas . Marília Pêra. cpr: Wolcoff Produções Cinematográficas. dif: Afonso Vianna. Aida Leiner. RJ. O “anjo” Didi Mocó ainda realiza o sonho de Tetéia levando-a até a Lapônia para um passeio de trenó com o próprio Papai Noel. Prêmio “Edgar Brasil”. Ghent. Marcelo Mansfield.

Belo Horizonte. Antônio Musa. Fernando Ferrara. tentando dissuadi-la da idéia. dizendo para Miguel que o sobrinho havia partido. viúva e sem trabalho. Panorama. Sílvia Bregmar. Paulo. Todos acreditam no acidente que Carlos simulara para esconder o assassinato. eqt: Cláudio Khans. Finalmente envolvem um advogado em seus planos de eliminar o tio do caminho e ficar com sua fortuna. sinopse: Dois adolescentes. mora numa casa de campo com suas duas filhas. Maria. ficha técnica: prd. ficha técnica: dir: Paulo Antonione. dis: Paramount Filmes do Brasil. Paulinho o mata com o troféu que ganhara num campeonato de tênis. 1980. Hamilton Leal. ficha técnica: prd e dir: Sílvio Tendler. gen: erótico. gen: documentário. (fop: d-2) ANOS DOURADOS DA SACANAGEM. UMA TRAJETÓRIA POLÍTICA. ptc: (em entrevistas): Tancredo Neves. Eva Christian. elenco: Sandra Morelli. No tribunal. A VIRGEM DE SAINT-TROPEZ (Annie. sinopse: Lourdes. Carlos. separada do marido. Bahia. pmg: Gilberto Santeiro. 1969. Márcia Tânia. Elizabeth Carvalho. Jota Macor. (fop: f-14) ANOS JK. comentários: Co-produção Brasil/França. mus: Lírio Panicali. gep: Marcos Braga. sinopse: Documentário analítico.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Salgado. Pierre. França. Marechal Henrique Lott. Maria chega com Serginho. para onde viajará dentro de poucos dias. prejudicando-lhes a vida. Miguel. Ana Lúcia da Rocha. sda: Ubirajara de Castro e Sidnei Paiva Lopes. Marques. OS. Rio de Janeiro. MG. Nicéia Dutra. Freddy Naban. que mostra a história política brasileira a partir de 1945 até o fim dos anos 70. Magalhães Pinto. Annie. culpa a mãe por sua timidez e pelo fato de o pai nunca ir visitar os filhos. tcs: Cristiano Maciel. Despedida. das duas filhas e de Vilma. tendo como personagem central o 68 . Belém. é tratado como simples empregado da casa. Fernando Reski. elenco: Geraldo del Rey. Anibal Marotta. Marajó. sinopse: Mark Radley é um jovem escritor americano que teve muito êxito com seu livro sobre a mulher moderna nos Estados Unidos. Quarto de hotel. asf: Felipe Davina. Brasília. Dante Pellacani. arg e rot: Sílvio Tendler e Antônio Paulo Ferraz. o casal leva uma vida de desregramento que acaba por envolver e comprometer pessoas alheias à sua devassidão. nar: Othon Bastos. fato que enciumara o primo. Adige Assis. 35mm. sinopse: Drama erótico dividido em dois episódios: 1-): Um homem conquista a esposa de seu melhor amigo em troca de uma dívida. que é amante de Lourdes. Perseguição. Voltando de uma boate. São Paulo. Brasil e Paris. São Paulo. mtg e crf: Francisco Sérgio Moreira. Hugo Jorge. Olga d’Arc Pimentel. gen: drama. sem falar na beleza da cidade. Tenta fazer o mesmo com a mulher européia e vai para a França pesquisar subsídios. entrega-se a um padre. col: Francisco Quental. Antônio Ferraz. África. rot: Carlos Hugo Christensen e Orígenes Lessa. cpr: Terra Filmes. Marina vai embora. Não podes fugir do teu destino. Saint Tropez. Atraído pela mentalidade da jovem que crescreu tendo Saint-Tropez como único cenário. Fernando Reski. que também é amante de uma das filhas de Lourdes. Com a morte da filha. loc: Amazônia. Edy Maury. de Bernardin St. cpr: Carlos Hugo Christensen Produções Cinematográficas e INC Instituto Nacional de Cinema. Rio de Janeiro. Lourdes a contrata ao saber que tem um filho rapaz. arg e rot: Zigmunt Sulistrowski. dif: Lúcio Kodato. Henry Pepper. Este. O advogado comete o crime e passa a ser chantageado. Luiz Fernando Ianelli. Annie fica encantada com o ambiente maravilhoso e a alegria da vida carioca. asd: Francisco Sérgio Moreira. Tânia A. apesar do parentesco com a família. Ambrósio Fregolente. Jannie Farias. gen: comédia. its: Edu França. colorido. Ary Coslow. 35mm. 35mm. uma jovem rica da Zona Sul do Rio de Janeiro e um rapaz inescrupuloso da Tijuca. Nelson Camargo. Miguel pede emprego para sua cunhada. amu: Afrânio Vital. OS. Dois e o mar. 110 min. Fernando de Almeida. engravida de Carlos e o pressiona a casar. Ferreira. RJ. Carlos. Lourdes pede a ajuda às filhas para enterrar o corpo.Cinema International Corporation. André Thuronvy. a espanca e ela morre. mtg: Nello Melli. Saint-Tropez Virgin). Umberto Guatimosin Alvim. dis: CIC . arg: Jotta Barroso. elenco: Annie Friedman. asd: Francisco A. Ansiedade. Suzy Arruda. Tom Tomasele. Nelson Camargo. ocasião em que encontra em Saint-Tropez uma beleza de mulher. mso e tls: Caique Botkay. Nildo Parente. numa de suas rusgas com Paulinho. a fim de preparar um novo livro. Dr. para quem a dona da casa olha com cobiça. fca: Zetas Malzoni. Clementino Kelé. Habituado ao consumo de drogas e a frequentar orgias. Sylvia Maria. mais o sobrinho. ficha técnica: prd e dir: Carlos Hugo Christensen. suicida-se. Nick Zarvos. 1986. Ivan Setta. colorido. Marcos Heuzi. Marcos Lyra. o violenta. (fop: d-2) ANNIE. Carlos. Renato Archer. Seios. Rosa Sandrini. conhecem-se durante uma festa clandestina que ela promove no apartamento do tio. seu filho Paulinho e o caseiro. reg: Hareton Salvanini. Simon Kennedy. fot: Louis Soulannes e Jean Claude Hugon. cen: Paulo Banho. SP. Rubens de Falco. mus: Beto Ruschel. Taise Costa. 100 min. Renato Coutinho. Juracy Magalhães. desta vez sobre a mulher brasileira. O rapaz enraivece. convida-a para acompanhálo durante algumas semanas no Brasil. 2-): Uma garota depois de se confessar. a empregada Marina e sua filha Vilma. cpr: Organização Cinematográfica Brasileira (Brasil) e Paris Inter Productions (França). dis: Embrafilme. fot: Antônio Gonçalves. sng: Aloysio Vianna. Célio de Barros. 106 min. São Paulo. gep: Joel Lifschutz. mtg: Ikswort Silus. txt: Cláudio Bojunga. colorido (Eastmancolor). Magalhães Graça. Paulo Nolasco. Cristina Sato. 35mm. Espairecendo. 80 min. Pedro Pimenta. baseado no romance Paulo e Virginia. Entrega-se à polícia. Scarlet Moon Chevalier. can: Amazonia. Copacabana rock. dir. 1975. colorido (Eastmancolor). dia: Orígenes Lessa. Vilma. França e Oceania. Youssef Salim. Lourdes humilha Paulinho por não ter correspondido à abordagem que uma garota lhe fez. (fop: d-17) ANJOS E DEMÔNIOS.

(fop: a-26) ANTÔNIO CONSELHEIRO E A GUERRA DOS PELADOS. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. Mário Gusmão. Sobreviver é. sng: Carlos de la Riva. libertando-se do domínio que lhe é imposto pelo sogro rico. União Pinhões. RS. p&b. vzs: Maria Alcina. Filho sem mãe (1925). Troféu Margarida de Prata. cam: José Francisco. Carlos Koppa. A praia selvagem acoberta um adultério. em busca de uma justificativa. Juazeiro e Sorocaba. História de uma alma (1925). perseguido pelo tormento que domina seu espírito. 35mm. a ascensão de Juscelino à presidencia. o curto período de legalidade do Partido Comunista. elenco: Carlos Moura. uma afirmação de si mesmo. empenha-se em construir uma nova vida. Lago do Pires. ass: Ricardo Lara. PE. dir. 83 min. Harildo Deda. amu: Afrânio Vital. sinopse: Casado há dezesseis anos. Rio de Janeiro. Paulo Gracindo. Na busca de sua total independência. dir: Carlos Augusto Oliveira. ficha técnica: prd: Francisco Marcelo Cabral. pra: Walter Thomaz. Mário Simões. Prêmios: Melhor Montagem (Gilberto Santeiro e Francisco Sérgio Moreira). Construção do Hospital do Centenário (1925). fot: Walter Carvalho e Hermano Pena. MG. RJ. 35mm. Henriques. Benê Silva. fot: Mário Simões. insufla um crime de morte. gen: drama. O documentário aborda também fatos que marcaram a vida política do Brasil como o Estado Novo. 1968. No cenário da vida (1931). com trechos de curtas e longas. Chegada do avião Jaú à Recife (1927). dis: Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas e U. 35mm. o período João Goulart e os governos militares que se seguiram ao golpe de 1964. mus: Cacaso e Edu Lobo. comentários: Imperdível para quem gosta de Cinema Brasileiro e uma importante fase de sua história. arg: baseado no livro Os Sertões. Aitaré da praia (1925). para a sua ruína. a retomada do poder por Getúlio. sng: Rosário Fusco. loc: Cabo Frio. mtg: Roberto Pires. 1980.União Cinematográfica Brasileira. Cuberos Neto. solitário com sua culpa. Entrevista. 35mm. ainda. Garrafada do sertão (1925). Rei de Gênova . cpr: Blimp Filmes. misturando ficção e documentário. Gilda Grillo. sel: Mirna Grzich. Kerton Bezerra. 1973. não é bastante para se impor ao destino: o encontro com Dréia leva-o ao rompimento com a mulher. elenco: Norma Bengell. nar: Sérgio Chapelin. 69 . agora. Atividades do governo Sérgio Loreto (1923). 1977. arg e rot: Paulo Bastos Martins. Jurando vingar (1925). Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Antônio Petrin. Luís. Vasabarris (CE). acelera a dúvida. sinopse: O filme narra a epopéia de Canudos nos locais onde ocorreram os fatos. principalmente diante de suas dúvidas. além de farto material pesquisado em estações de TV e cinematecas. Norberto Ventura. . Klelma Soares. Prêmios: Melhor Produtor (Gerson Tavares). O. Aspectos de Goiânia (1927). Hugo Carvana. A pega do boi (1925). ficha técnica: dir: Dustan Maciel. sem: Getúlio Oliveira. dir. os anos JK. A filha do advogado (1926). mesmo precária. Poço de Fora (BA). 80 min. cen: Dejarmo S. Grandezas de Pernambuco (1925). Longas- Metragem: Retribuição (1925). (fop: d-17) ANTES. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. RJ. Cocorobó. entretanto. arg e rot: Gerson Tavares. André Villon. Jardel Filho. Sangue de irmão (1926). cop: Paulo Bastos Martins e Djarmo Souza Henriques. Wilson Melo. maq: Marino. RJ. a eleição de Dutra. Recife no Centenário do Equador (1926). Santa Brígida. 1970. nada mais lhe importando. dis: Guarujá Filmes. o sentido único de sua vida. asc: Getúlio Alves. (fop: d-2) ANTOLOGIA DO CINEMA PERNAMBUCANO. Paulo Bianco. Mário César. cpr: Agedor Produtora de Filmes e Prefeitura Municipal de Cataguases. Olney Cazarré. colorido (Eastmancolor). reaproxima o casal para o doloroso caminho da reconciliação. RJ e Cataguases. a casa de férias construída em Cabo Frio (praia no litoral do Estado do Rio de Janeiro) representa para ele uma vitória. loc: Raso da Catarina. p&b. Monte Santo. asm: Barrinhos. SP. Angelito Melo. O VERÃO. Recife. Bendengó. cen: Cláudio Mora. Julga-a sólida sobre o chão da praia. elenco: Flávio Porto. seu suicídio. sng: Miguel Segatio. Chegada do Jaú à Recife (1926). Curtas-Metragem: Recife (1923). Denise Stocklos. Audácia do ciúme (1930). Henrique Lisboa. Quixeramobim. grp: Antônio Carlos. Armando Couto. Santa Branca. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa e Gerson Tavares. Ney Bezerra. nomes expressivos da cena política nacional.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S presidente Juscelino Kubitschek.B. 1979. Destino das rosas (1929). José Fernandes. MG. Essa solidez. baseado na novela de Carlos Heitor Cony. efs: Miro Reis. gen: drama. Tito Alencastro. Vítor Merinow. cpr: Paulo Queiroz Produções Cinematográficas. dip: Silvério Ezequiel Torres. Josélia Mendes.Rio (1927). 1967. gep: José Oliosi. dis: Embrafilme. mtg: Paulo Bastos Martins e Mário Simões. homem de 42 anos de idade. Passos Neto. Dança. gen: aventura. filmes de pequenos produtores e realizadores indeoendentes. (fop: a-26) ANUNCIADOR. Carlos Rivas. Fazendo uso de velhos cinejornais. Paulo Bastos Martins. Jeremoabo. batida pelos ventos e sitiada pelo sal. mus: Erlon Chaves. Benvindo Siqueira.C. colorido. fig: Eunice Oliveira. mus: Alfredo Condé e Carlos Moura. Mário Brasini. Festa em comemoração à passagem do 15º Aniversário da Liga Pernambucana de Esportes Terrestres. Renato Dobal. ficha técnica: prd: José Antônio. Luís está torturado frente a sua consciência. de Euclides da Cunha. VIII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. amor e ventura (1927). Victor Rossigneux. its: Quarteto em Cy. gen: documentário com coletânea dos melhores momentos do Cinema Pernambucano. Revezes (1927). propõe uma discussão sobre um dos períodos mais democráticos de nossa sociedade. Herói do século XX (1925). Um rapaz de valor (1932). fot: José Rosa. Carnaval de Pernambuco (1926). cpr: Verona Filmes e Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas. gep: Álvaro Magaldi. Sofre. asd: Sérgio Marcondes. Fernando Bezerra. mtg: Laércio Silva. pqs: Marcos Matraga.

Francisco di Franco. jovem e bela. no centro de Mato Grosso. subida do rio Negro até a fronteira Brasil-Colômbia-Venezuela. encontra em Sábato o meio para concretizar suas ambições. Elisabeth Carvalho. Zélia Silva. entra no jogo. 1982. Danúbia. tentando comunicar-se com “o anunciador”. elenco: Marília Branco. 1984. asd: Plácido de Campos Jr. grande sucesso. Maria Lúcia. Vera Leal. João S. 1968. Nilza Inez. atraída por um anúncio de jornal. Prêmios: Melhor Composição (Rogério Duprat). Silvério Torres. São Paulo. Ilse Cotrim. fot e cam: Antônio Ciambra. MANEQUIM E MULHER. Marcelino Buru. Jairo Arco e Flexa. continuando pelo Tocantins até Cametá. 92 min. Apaixona-se por Anuska e é correspondido. Rio de Janeiro. rot: Luiz Gonzaga dos Santos e Pedro Lacerda. Linda volta. Napoleão Monteiro. As autoridades se reúnem para expulsálo. ingressa numa companhia de publicidade. Tatiana Dantas. Ronaldo Werneck. mtg: Glauco Mirko Laurelli. Francisco Cuoco e Thomaz Souto Correa. Antônio Carlos. gen: documentário. a relação entre ambos começa a ficar mais difícil. interpretada pela compositora e cantora Júlia Graciela. dir. fcn: Edson Anich e Paulo Maia. honesta com Bernardo. Lenoir Bittencourt. gen: drama. (fop: d-2) ANÚNCIO DE JORNAL. Paulo Leite. asc: Dionísio Tardoque e Edson Anich. colorido. Anuska. Ademir Assis Brasil. cpr: América Filmes. de Ignácio de Loyola. a subida do rio Madeira passando por Porto Velho e Guajará-Mirim. Edla Van Steen. e Giselle Gubernikoff. Marianne. pra: John Herbert. Yllen Kerr. Vivem juntos. Tânia Savietto. Anuska. Bernardo. fot: Waldemar Lima. Dilin Costa. Maria das Dores. Zélia Oliveira.: Luiz Gonzaga dos Santos. ficha técnica: prd: Ademir Francisco. elenco: Júlia Graciela. pre. comentários: Este filme foi exibido em São Paulo em 1933 em oito salas. Linda Monteiro. Halina Teresa Hotel. Eliana do Valle. sinopse: Um desconhecido chega a uma cidade do interior de Minas Gerais. dir. cpr: Comissão Geographica Rondon. Linda tenta abortar e suicidar-se. jovem ingênua. comentários: Tentativa de ficção científica sob uma ótica interiorana. Bibi Vogel. Leize Martins. p&b.Szankovski Produções Cinematográficas. a subida do rio Guaporé até o Forte Príncipe por Vila Bela. Realizada em regime amadorístico em Cataguases. mus: Rogério Duprat. Gilda Telles. Desesperada. seu patrão e. terminando com a descida do rio Paraguai até Corumbá. Rodrigo Farias. termina engravidada por Maurício. comentários: Inspirado na canção-tema. arg e rot: Francisco Ramalho Jr. arg e rot: Paulo César Saraceni. Ruthinéia de Morais. its: Bibi Vogel. dis: RPI . fig: Bizu. Dalva Bastos. Cléo Frota. provocando uma confusa e estranha agitação em seus habitantes.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Antônio Jaime. Ruth Olívia. procura emprego de secretária. seringais da empresa Ford às margens do rio Tapajós. empresário de meia idade. é obrigado a levar um tipo de vida que despreza. Gabino Correia. mas não o conseguem. Maura Silva e o elenco permanente do Teatro Oficina. promove desfiles de moda e vive cercado de pessoas que. 35mm. snd: Sidney Paiva Lopes. dip e arg. Bernardo não compreende Anuska e sua busca de movimento. sinopse: Linda Blanche. Sua presença inquietante começa a dominar a cidade. Bernardo. Waldemar Ferreira. vitorioso na vida. Rober Bester. Passa a beber de bar em bar. Carlos Sérgio Bittencourt. Guaracy Mirgalowsky. ficha técnica: pra: Sérgio d’Antino. Maninha. que ficou conhecida como o ”melô da secretária”. dir. contra sua vocação. baseado no conto Duas vezes com Helena. são objetos de uso. ficha técnica: fot: Luiz Thomaz Reis. cpr: Tecla Produções Cinematográficas e Documental Produções Cinematográficas. 95 min. asp: Legis 70 . Noelle Pinne. de Paulo Emílio Salles Gomes. a descida do rio Araguaia passando pela ilha de Bananal. Manoel Peixoto. dip: Guilherme Lisboa. Sunny Lane. cidade onde ocorreu um surto de cinema na década de 20. sinopse: Sábato. p&b. Quatro rapazes tentam deter o desconhecido. Ana Maria Nabuco. 35mm. então. cen: Antônio Benetazzo. sem sucesso. passando pela cidade de Rio Branco. inspeções de fronteiras feitas por Rondon no Acre (fronteira com a Bolívia). um recorde para a época. Carola. liderado pelo pioneiro Humberto Mauro. desempregada. Rachel Facuri. Francisco Cuoco. SP. Paulo Ricardo. e. Sílvio Band. RJ. José de Abreu. depois. Jose Luiz Rodi. gep: Rudá Andrade. um jornalista. Sub-título: O homem das tormentas. gen: drama. ficha técnica: prd: João Batista de Andrade. Leilah Assunção. 1932. Ivan Mesquita. MarieCaroline Whitaker. Armando Bógus. (fop: d-2) AO REDOR DO BRASIL. Haroldo Teixeira. Luiz Sérgio Person. cnt: Daniel Santos e Camila Dias. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Waldemar Moreira. ess: E. maq: Cecílio Gigliotti. sinopse: Documentário realizado com material colhido entre 1924 e 1930: Uma expedição ao Rio Ronuro. arj: Damiano Cozzela. (fop: f-6) ANUSKA. Malu Oliveira e Sílvia Wolfenson. mtg: Ademir Francisco. aos braços de seu antigo amor. a fim de propiciar a Anuska uma vida mais confortável. Alan Parsons e Deknight. enquanto os jovens locais caem em danças frenéticas e toda a localidade parece entrar em transe. asd: Clóvis Bueno e Sidney Paiva Lopes. O diretor Paulo Bastos Martins é estreante e levou mais de quatro anos para concluir o filme. pre: Sérgio Saraceni. Bernardo acaba por fracassar. Zilda Lourenço. em vão. Rio de Janeiro. Jean-Claude Bernardet. mus: Júlia Graciela. terminando por despencar do Viaduto do Chá. para ele.Reunião de Produtores Independentes e Lívio Bruni. SP. Stela Botelho. RJ. Trevisan. Hércio Machado. Carlos Casan. 35mm. Entretanto. Cecília Simões. não pode controlar seu desejo de viver intensamente. can: letras de Décio Pignatari. Alécio Pilastri. 1968. Engolfado pelos tentáculos destruidores de uma paixão não totalmente satisfeita.. Maurício descobre que a ama e tenta encontrá-la. SP. (fop: a-50) AO SUL DO MEU CORPO. São Paulo. baseado no conto Ascensão ao mundo de Anuska e no livro Depois do sol. Oswaldo Parruda.

apesar de sua filha Angelina estar noiva de Didu. 102 min. Araújo. Paulo Roberto Cardoso. completam o sexteto alegre que ocupará a luxuosa residência. dada a esterilidade de Alberto. associa-se a várias companhias nacionais e estrangeiras em co-produções. e quando Carlos e Lucy chegam acompanhados pela polícia. a nova estética abre brechas metafóricas. 35mm. também. Polidoro é levado a fazer exames médicos por Alberto. Nena Napoli. tanto de um lado como de outro. graças às artimanhas de um cientista encarregado de os eliminar. que os recebe.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Schwartsbourd. Rio de Janeiro. Siwa Castro. (fop: d-17) APATRALHADAS DO FOFÃO -(ver FOFÃO E A NAVE SEM RUMO) APAVORADOS. RJ. Othon Bastos. O antigo mestre convida-o então a passar alguns dias em sua residência em Campos do Jordão. Acontece. adverte-os contra terríveis assombrações. comentários: Último filme de carreira da Atlântida. sabendo-os assassinados e levados para o necrotério. comunica a seu aluno e amigo Polidoro. a vilania patética. uma nova ordem se impunha nos anos 60. o que ele chama de seu “crime e castigo”: Há 30 anos. com o pedido de Helena de que nunca mais apareça. dis: U. cos: Euracy dos Santos. Godofredo Telles. Maria Pompeu. Isabella. De retorno ao Brasil em 1945. crp: Guilherme Almada. sinopse: Didu e Vavá. asm: Maria Elisa. O cinema pensa ser arma. elc: Victor Neves. em plena agitação política contra o Estado Novo. spr: Nancy Reis. mix: Aloysio Vianna. Tomando como refém uma das enfermeiras. dar: Ferdy Carneiro. mtg: Waldemar Noya. cpr: Sant’Anna Filmes e Embrafilme. o novo meio 71 .B. Polidoro recebe em Paris uma carta em que Alberto lhe comunica seu casamento com Helena. velho amigo. mas lá chegando Polidoro encontra apenas Helena. Polidoro parte. asc: José Assis de Araújo. Não há mais lugar para a simplicidade cômica. dif e cam: Marco Bottino e Aluízio Raulino. ass: Dalmo Brandão Ribas. Eduardo Zanoni e Daniel Santiago. envolvido em devaneios e um sentimento de revolta que quase o fazem sofrer um acidente. RS. Angelina procura Carlos. Cida Moreyra. arg e rot: José Cajado Filho. Os revolucionários de primeira hora marcham por suas ideologias. na verdade armadas pela quadrilha de falsários que habitava o casarão. mic: Custódio Tavares. por falta de pagamento. agora apaixonados. Carlos e Lucy. Hugo Kovensky e José Roberto Eliezer. Vagareza. sng: Aloysio Vianna. E junto a isso. sno: Intersom. exatamente por ser. elenco: Oscarito. acn: Ivan Novais e Edgar Basile. aos 25. cen: Mauro Monteiro. gen: comédia. Ana Maria Nascimento e Silva. saindo os três em busca dos felizardos. mas a Dona Camila. Após alguns dias de paixão. fig: Francisco Spinola. juntamente com Carlos Manga. Silvana Réa. cnt: Giselle Gubernikoff. grv: Toninho Barbosa. pit: Benedito Macedo. entretanto. Segue-se uma série enorme de peripécias. num bordel. 1982. A realidade agora é outra. Jalusa Barcellos. Trinta anos depois. intelectual e professor quarentão. dec: Roberto Machado. preocupado com seu estado de saúde. Alberto. moram na pensão Milaneza. e Sylvia. Carlos sai em busca dos amigos. Deste fantasma Didu não escapou. depois disso. aps: Cesar Villela. Samuel Santiago. em consequência de torturas sofridas como preso político. asd: Geraldo A. uma velha. chega num ponto que vem a saturação. entre eles a própria televisão e o próprio esgotamento da chanchada como gênero de comédia popular. Maria Helena Cardoso. que ninguém morrera. dir: Ismar Porto. Dona Camila. Eliane Martins. maq: Sérgio Cecconi. mas chega a São Paulo pela manhã. asc: Felipe Daviña. que o exorta a esperar seu marido e acaba por seduzi-lo. cpr: Atlântida Cinematográfica. Depois de afetuosa despedida no cais do porto de Santos. . dois primos. Logo que saem. fot: Antônio Gonçalves. a pessoa que o mestre mais amava. produz. de onde. de Miranda. o documentário Assim era a Atlântida. Nair Bello. Transtornado pela revelação. sinopse: São Paulo. A ingenuidade e romantismo dos anos dourados cedem vez aos pesados anos de chumbo. Helena fala também do fruto daquele encontro em Campos do Jordão. fcn: Nícia Guerreiro. Tudo esclarecido. Sonoviso. let: Ferdy Carneiro e Ilimitada.C. mus: Alexandre Gnatalli. Resta a TV. dip: José Alvarenga. elenco: Paulo César Pereio. Francisco Luís de Almeida Salles. o casal. 35mm. dim e reg: Sérgio Guilherme Saraceni. Nuno Leal Maia. elt e mqn: Jorge Rodrigues da Silva e Oswaldo Goulart. ficha técnica: prd: Luiz Severiano Ribeiro. noiva de Vavá. X Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. chega um emissário com a notícia de que um palacete e uma grande soma em dinheiro foram deixados para eles por uma tia falecida. sis: Westrex. Adriano Reys. mix: Antonio Smith Gomes. morto há cinco anos. arquiteta o plano de fazê-lo engravidar Helena. Ciente do fato. dis: Embrafilme. Em 1974. cos: Percides Cavalcanti e Meire Cavalcanti. gep: Guido Martineli. Ao tentarem tomar posse do palacete. cnt: George Travesso. O cinema agora é outro. em novo encontro a dois no dia seguinte. coletânea contendo trechos dos principais filmes produzidos pela Empresa. agora muito amiga do genro rico. lab: Líder Cinematográfica. novos valores comportamentais emergiam. gen: drama. Cissa Guimarães. snd: Walter Rogério. como ela. Kleber Drable. colorido (Eastmancolor). mso. ctz: Ferdy Carneiro. Beto. Culmina com o desaparecimento dos noivos e a internação de Carlos em um hospício dirigido por um amigo da chefe da gang de criminosos. maq: Fátima Pereira. Oswaldo da Palma. asp e asm: Raul I. OS 1962.União Cinematográfica Brasileira. Maria Petar. o romantismo pueril. os três se reencontram em Águas de São Pedro. presenciam enorme confusão formada pelos pretensos fantasmas. Polidoro parte de carro. Adalberto Freitas. “Sobre o fechamento da Atlântida. Ana Moreira. César Viola. esn: Geraldo José. são despedidos pela proprietária. Prêmios: Melhor Fotografia (Marco Bottino). Ivan Issola. Alberto encarrega Helena de contar a Polidoro. muitos fatores podem ter colaborado. Regina Célia Machado. anos 30. que ele ganhou uma bolsa para estudar em Paris. p&b. mtg: Ricardo Miranda. Depois de quase uma década utilizando a mesma fórmula para seus filmes. CNPI e Estúdios Barrozo Netto.

Nina de Pádua. Em Estocolmo conhece um pintor brasileiro que faz o seu retrato e se apaixona por ela. Prêmio “Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos”. cqn: Udge Jordão. Nelson Camargo. Anselmo Duarte. SP. Rubens de Falco. Wanda Hamel. sensíveis. Lewgoy. lab: Rex Filme. Valentim Cruz. RJ. mus: Enrico Simonetti. todos os projetos em que participa. Teatro Municipal de São Paulo e residência de Victor Simonsen. 35mm. cem: Oswald Hafennrichter. Napoleão Sucupira. asc: Fernando S. juntamente com o antigo motorista do casal.. fig: Marta Biavaschi. 95 min. . onde conhece Pedro. grp: Ida Fogli. Até Oscarito tentou. Maria Luiza Splendore. p&b. asm e mqn: Alex Sernambi. RS. sinopse: Silvia Nogalis. Jack Lowin e Sidney Davies. com Loretta Young.. é uma história de identificação. elt: Luís Maria Casabon. Joe Kantor. Arquimedes Ribeiro. Sérgio Amon.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. dis: Columbia Pictures do Brasil. cab: Jane Nogueira. Isabel Ibias. mas recebem uma carta na qual Hauser declara que pretendia se suicidar. de espontaneidade. Antônio Fragoso. elenco: Tônia Carrero. (fop: a-26) APPASSIONATA. asc: Geraldo Gabriel. asf: Cristian Lesage. O corpo é encontrado no mesmo dia em que ela obtém um grande triunfo artístico interpretando Appassionata de Beethoven. Vem de um noivado tão interminável que um dia terminou. Pedro Moacir. ago: Chianca de Garcia. Abílio Pereira de Almeida. cam: Adolfo Paz Gonsalez. Isidoro Lopes. 75 min. retira-se para um lugar junto ao mar. Porto Alegre. da morte de seu marido. teg: Michael Stoll. de espírito crítico e amargo.Costa. Agostinho Martins Pereira. Jaime Barcellos. faz todos os sacrifícios pela sua arte. Raul e Saul são duas pessoas simples. cpr: Roda Filmes.) no cinema. Usar. Diná Lisboa. Executa com talento e competência. desviam-se para o novo veículo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S que surge arrebatando e ‘linkando’ o país de cabo a rabo. a telinha da TV era muito pequena para o seu talento e de muitos outros artistas”. dif: César Charlone. dia: Sra. Ida Fogli. 35mm. este filme foi escrito e produzido especialmente para Tônia Carrero. Annie Berrier. sem rumo. asp: Pedro Moacir e Ralpho da Cunha Mattos. dec: João Maria dos Santos. vai perdendo a confiança em sua esposa.. eds: Francisco Sérgio Moreno e Roberto Henkin. maq: H. até que se vê acusada. asd e rot: Agostinho Martins Pereira. Tudo se precipita numa noite em que Luis pensa que surpreenderá Silvia em flagrante adultério. Francisco Sá. rot: Pablo Vierci e Sérgio Amon. Simone Castiel. Adolfo Paz Gonzalez. SP. Ziembinski. cpi: Yara Bernette.. est e cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. mus: Augusto Licks e Maria Helena Lopes. uma vez comprovada sua inocência. Carlos Cunha Filho. comentários: É a história da amizade entre dois homens. mas ela é assaltada por obsessões liga- das à memória do falecido marido. pela governanta. grande pianista. Paulo Autran. Prêmios: Melhor Ator (Alberto Ruschel). elc: Erich Nakonechnyj. gen: drama. asm: Mauro Alice e Américo de Souza. (fop: d-23) AQUELES DOIS. Pedro Petersen. E nossos artistas. Alberto Ruschel. Hélio F. mata Silvia. 1985. comentários: Levemente inspirado no filme Homens de minha vida. Vem de um casamento frustrado e passa o tempo ouvindo e tocando melancólicos boleros no pequeno apartamento onde mora. o famoso maestro Hauser. mas. Prêmio “Saci” . da cumplicidade que surge entre 72 . tudo ao som crescente do motivo musical da Appassionata de Beethoven. elenco: Pedro Wayne. mic: Walter Cenci. Vagareza e tantos mais. dip: Renato Consorte. Renato Consorte. Pablo Vieira. de 1941. É muito tarde. Saul é timido. Sório. Vera Sampaio. pre: Sérgio Daniel Lener. cst: José Dreos. 1952. Biratã Vieira. eqt: Simone Lopes. Zeca Kiechalosky. Aracy Esteves. Oscar Simch. ‘segurando’ a nação. (The men in her life). e se conhecem no primeiro dia de trabalho em uma repartição pública. Edith Helou. para reativar o processo contra Silvia. Suzana Saldanha. ade: Geraldo C. ficha técnica: prd e dir: Fernando de Barros. Maria Inês Falcão. A governanta faz esforços. num pré-vestibular do ócio consumista. Xandó Batista. baseado no conto Aqueles Dois. Ambrósio.(Jerry)Fletcher. Edu Madruga. gen: drama. Costa.C. asd: Giba Assis Brasil. Pedro tenta dissuadi-la de fazer uma turnê. Francisco Taricano. elt: Eronildo de Oliveira. mix: Roberto Carvalho. Leandro Dupré e Guilherme de Almeida. mas ela prefere a carreira ao amor e volta a dar concertos. Marlise Storchi e Sayonara Ludwig. Alex Sernambi e Rudi Lagemann. Luiz Calderaro. cen: José Artur Camacho. por quem se apaixona. mtg: Roberto Henkin e Sérgio Amon. amq: Antônio Aristides Justino. assediado pela dúvida. Edson Borges. é um dos maiores atores brasileiros. Marco A. talvez um pouco mais que isso. de sua autoria. mva: Florestano. Estréia de Paulo Autran (1922. Luis atira. SP. solitárias. Werner Schunemann. Também de uma recente tentativa de suicídio. dir: Sérgio Amon. Jornano Martinelli. Danilo de Oliveira. Beto Ruas. dis: Roda Filmes e Casa de Cinema de Porto Alegre. São Bernardo do Campo. sinopse: Raul é extrovertido e brincalhão. cnt e sog: Cibelo de Gaudi. Humberto Riva. rds: Leonardo Mikimba. egs: Erick Rasmussen. 1952. arg: Caio Fernando Abreu. Josef Guerreiro. mas com brilho também no cinema e na televisão. Rudi Lagemann e Marlise Storchi. Chico Anysio. Joaquim Mosca. Z Produções Cinematográficas e Porto Produções. ficha técnica: prd: Gilberto Raum. Java Bonamigo. mtg: Edith Hafennrichter. Melhor Ator (Alberto Ruschel). Elísio de Albuquerque. O pintor. 1952. casam-se. Climene de Carvalho. Voltam ao Brasil. dip: Rudi Lagemann e Marlise Storchi. Silvia. então contratada da Vera Cruz. Carlos Tetslaf Ferreira. reconhecendo sua verdadeira identidade. sua verdadeira paixão. o diretor de um reformatório de jovens delinquentes. Suzana Petersen. cnt: Zélia F. Jerry Fletcher. dif: Ray Sturgess. Albino Cordeiro. Carlos Gübber e Mônica Shuriedt. Neide Landi. exuberante. com memoráveis passagens principalmente pelo teatro. José Renato Pécora. loc: Mosteiro de Itanhaém. Salvador Daki. colorido (Eastmancolor). Fredy Kleeman. Natural do Rio de Janeiro. que abre as portas para Carlos Manga. sis: RCA. Grande Otelo. Lima Netto.

can: Anita Otero. p&b. dando margem às mais engraçadas situações. dentro do caixão de defunto. John Doo. dis: Columbia Pictures do Brasil. preparando. ctz: Brasilgráfica S/A. mtg: José Adalto Cardoso e Robertinho Lemos. Cuberos Neto. Roberto. descreve o sistema impiedoso de seu gigolô e se deixa seduzir pelo jeito carinhoso do chinês.“A tia de André”: dir: John Doo. o chinês apresenta como de sua criação. sinopse: No aeroporto de São Paulo. Pisani. acn: José P. Fortaleza. cpr: Aces Produção e Distribuição de Filmes. ficha técnica: prd: David Cardoso. pois na fazenda onde se hospeda as naturalmente muito disponíveis filhas do proprietário não o deixam em paz. dis: Aces Produção e Distribuição de Filmes e Brasil Internacional Cinematográfica. um adolescente. 81 min.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S duas pessoas solitárias. Lídia se oferece para ele. Cunha. o recheio especial de seus pastéis. um chinês aborda uma prostituta e a convida para ir a sua casa. 1980. Rosana Freitas. Dinéia Ramos. Tom Payne. São Paulo. Pratica necrofilia. 2. Carlos Maria de Araújo e Hermilo Borba Filho. Durante o banho de Lídia. O filme é urbano. arg e rot: Irineu de Macedo Soares. “Arara vermelha é um filme dos mais ambiciosos. rot: Tom Payne. asd: Glauco Mirko Laurelli e João B. Miguel Gonzalez. 35mm. meio assustada. Antônio C. Nada adianta. acs: Fernando Marques. Oliveira. gen: comédia erótica em três episódios: 1. que o confunde com os personagens que interpreta e o assedia constantemente. asc: Osvaldo de Oliveira. dis: Ouro Filmes e Art Filmes. Ricardo Campos. 1957. 108 min. (fop: d-17) ARAPUCA DO SEXO. Melhor Ator Coadjuvante. amq: Sílvio Resende. José Martins. (fop: g-8) AQUI. pre: Mário Marinho (psd: Mário Audrá Jr. Melhor Fotografia. nús. Melhor Música Original e Melhor Edição de Som. comem um pastel especial que. sinopse: Vestida de preto. relembra que foi contra o projeto desde o começo. Silva. Tomam chá. dia: Hermilo Borba Filho. cen: Álvaro Moya. em seu livro ‘Memórias de um produtor’. elenco: Sônia Garcia e Jefferson R. TARADOS!. Adaptação do conto de Caio Fernando Abreu. Marie Louise Ourdan. fot: Renalto Alves. mói e tempera a carne. diretor de Sinhá moça (1953). Dalvan Mecenas. o jovem mata o contratante e junta-se aos ladrões. Sérgio Warnowski. de Anselmo Duarte. mtg: Jair Garcia Duarte. CE. O projeto foi uma coprodução da Columbia Pictures. São Paulo. São Paulo. est: Cinematográfica Maristela. Serrador Filmes e Companhia Cinematográfica de Fitas Brasileiras. asp: Ary Fernandes e Carlos Miranda. aguarda a chegada da tia Lídia. em seu último trabalho no cinema. para o caso de alguma eventualidade. EUA. O chinês a fotografa após mostrar seu “altar” enfeitado com fotografias de outras mulheres. Nestor Alves de Lima. sinopse: Na zona paulistana de prostituição. sng: Juarez Dagoberto da Costa. 35mm. 3. sinopse: Famoso astro de TV foge do público. meio agressiva. muito apreciados no ponto de venda onde já aguardam sua chegada. cpr: Dacar Produções Cinematográficas. dip: Alfredo Palácios. 35mm. Roberto elogia a falsa moral do defunto. mus: Rafael Puglieli. orgulhosamente. elenco: Anselmo Duarte. Tom Payne e Sylvio Renoldi (concluiram). sng: José Adalto Cardoso e Robertinho Lemos. da empresa exibidora Serrador. San Francisco. João Batista da Cunha. único filme brasileiro concorrente no XXI International Gay and Lesbian Film Festival. assim. Vidal para satisfazer as suas taras. André. SP. André cobiça a tia sensual: o sentimento é recíproco. elenco: Fernando Magalhães. elenco: Zaira Bueno. Foi a primeira adaptação para o cinema de uma obra de José Mauro de Vasconcellos. Ribeiro e Jair Garcia Duarte. dif e cam: Cláudio Portioli. Melhor Filme (Júri Oficial e Prêmio da Crítica). Michelle Berthan. Pezeta. dir: Tom Payne. Impaciente. Aurélio Teixeira. fot: Rudolf Icsey. ficha técnica: prd: Alcides Caversan e Edson Sales. ensinando-lhe a “arte de fazer amor”. gen: aventura. na relação sexual. A sós. comentários: Produção ambientada no interior do Mato Grosso. José Cañizares iniciou a montagem do filme. Diogo Angélica. Odete Lara. com Anselmo Duarte num personagem diferente de seu tipo habitual de galã. 1985. deixou este de lado. Em casa. embora temerário. De manhã. Luiz Castellini e Milton Manzano. Prêmios: Prêmio “Especial da Indústria Cinematográfica”. SP. ficha técnica: prd: Fernando de Barros. elenco: Alvamar Taddei. a caminho de casa. 73 . Mário Audrá Jr. Dirigida por Payne (1914-1996). Maurício Nabuco. asm: Luiz Elias. Ambicioso. Marina prefere passar a noite solitariamente com o cadáver do marido. arg e rot: Ody Fraga. Ele lhe pinta o corpo e. cpr: Unifilmes. Milton Ribeiro. Andréa Prado. Alcides Caversan. mtg: José Cañizares (iniciou). durante o lanche. retalha o corpo de Florinda. 1987. maq: Jorge R. I Rio Cine Festival. José Mercaldi. gen: erótico. cnt: João Alencar. o jovem a espiona através de um espelho e pelo forro do banheiro. 1985. renovador e foi feito com toda vontade que fazer cinema merece. Jota Santana. mas envolvido com o filme Absolutamente certo. No caminho. que marcaria época mais tarde como autor do best seller ‘Meu pé de laranja lima’. Tatiana Dantas. colorido. No táxi.“O pasteleiro”: dir: David Cardoso. Vidal”: dir: Ody Fraga. sinopse: Chefe de garimpo contrata um policial para capturar um grupo de fugitivos que roubou um valioso diamante. Ana Maria Nabuco. arg: baseado no romance de José Mauro de Vasconcelos. Odete Lara firma-se como um dos rostos mais bonitos do cinema. brasileiro. (fop: f-6) ARARA VERMELHA. I Festival do Cinema Brasileiro. Anita Otero. mas sucumbe aos encantos da viúva. colorido (Eastmancolor). 1983. Arthur Rovedeer. asf: Giulio de Lucca. Wilma Vitti. a anestesia e depois a mata com uma faca de açougueiro. No porão da casa. Paco Sanches. em que a Cinematográfica Maristela entrava com a participação. Florinda. a viúva confessa a Roberto que ela foi uma prostituta recolhida pelo Dr. cam: Honório Marin e Geraldo J. dis: Alcides Caversan. sendo destituído do cargo por Mário Audrá Jr. SP.“A viúva do dr. o advogado encontra o cadáver no chão e flagra Roberto e Marina. O advogado deixa no velório seu ajudante.

José Lewgoy.B. . dip: Décio Tinoco. ficha técnica: pre: Paulo Sérgio Almeida. cen: Luiz Zerbini. 1952.Tanko. ass: Rui Melo. em 1996. Orlando Vilar. ele era uma pessoa obsessiva. cen: Hippólito Collomb. 1957. cen: José Cajado Filho. acn: Watson Macedo. mtg: Waldemar Noya e J. RJ. sinopse: Um grupo de jovens terroristas trabalham para uma misteriosa entidade. Eduardo Poly. Chaby Pinheiro. 1985. Rosita Gay. Catarina Abdala. colorido. dis: U. Diogo Vilela.(fop: e-6) ARGILA. Saint Clair Lopes. p&b. SP. foi uma filmagem muito difícil. Prêmio “Saci”. mus: Enrico Simonetti. Sandro Polônio. SP. fot: Humberto Mauro e Manoel P. que depois resolveu ser antiquário e se estabeleceu no Guarujá até sua morte. também conhecido como ex-marido da estrela Eliane Lage. elenco: Regina Casé.Tanko. cen: Luciano Gregory. ass: George Montiel. foi “importado”da Itália por 500. Margot Bittencourt. Abandonada pelo escultor. 35mm. cpr: Naive Produções Artísticas. 1940. Ipiranga. Lobão e os Ronaldos. Prêmio “Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos”. 103 min. Leomar Saraiva. maq: Paulo Carias. gen: aventura. SP. Para agravar os problemas. Jards Macalé. Realmente. Nancy Camargo. baseado no conto de Francisco Brasileiro. O fato é que a aventura foi realmente complicada e. que o recusou. Melhor Atriz (Odete Lara) e Argumento (José Mauro de Vasconcelos). dis: D. reg: Léo Perachi. para completar o filme. Cyll Farney Luiza Barreto Leite. Luiz Tito e a voz de Edgard Roquette Pinto. Neville de Almeida. Armando Couto. ficha técnica: prd: Carmen Santos. Leda Yuqui. Paulo Henrique Souto. fig: Liege Monteiro. Rio de Janeiro. asm: Glauco Mirko Laurelli. dir: Camillo Mastrocinque. cpr: Inca Film. as condições de trabalho eram precárias e a verdade é que Audrá Jr. mus: Lírio Panicali. Anita Otero. dir.B. elenco: Maria Della Costa. houve muita chuva na região de Itanhaém. mtg: Gino Talamo. ficha técnica: dir e rot: J. est: Maristela. que sonhava virar diretor. (fop: a-26) AREIAS ESCALDANTES.B. elenco: Fada Santoro. fot: Amleto Daissé. Danny Roland e os grupos Titãs. cnt: Rosa Goldemberg.B. fazendo com que esta deixe o caminho livre para o jovem casal. (fop: a-55) AREÃO. dia: Fúlvio Palmieri: fot: Ugo Lombardi. Lídia Matos. sua noiva procura a viúva e relata-lhe os fatos. Jota Silveira. RJ. aquilo que hoje chamamos de ‘making of’. Um fato curioso é que o astro do filme. Emílio Matos. Absolutamente certo. Bandeira de Melo. Cristina Aché. que acabou lhe servindo para logo depois convencer os produtores a fazer seu primeiro longa. Rio de Janeiro. Gino de Sanctis. sng: Aloysio Vianna. São Paulo.” – comentário de Rubens Ewald Filho. 1952. p&b. sinopse: Na Ilha de Marajó. litoral sul paulista. Oswaldo Teixeira. sng: Jacques Lesgards. elenco: Carmen Santos.C. Prêmio Saci. o filme foi oferecido ao Festival de Veneza. 100 min. Pérola Negra. RJ. de Lima Barreto. Prêmios: Melhor Atriz (Fada Santoro). comentários: Filmado em locações no bairro do Sacomã. RJ. SP. (fop: a-26) AREIAS ARDENTES. o próprio Audrá sofreu acidente grave de carro quando ia para as filmagens com o filho adolescente. Heckel Tavares e Heitor Villa-Lobos. roubando bancos. baseado na novela de Eduardo Pessoa Guimarães. dir. dim: Lobão. 1957.União Cinematográfica Brasileira. dar: Antônio Uranga. Bandeira Duarte. ass: Jesus Narvaes. dentro da Olaria Sacomã. Prêmio “Associação Brasileira dos Cronistas Cinematográficos”. José Martins. mtg: Watson Macedo e Hippólito Collomb. mtg: Hercília Cardillo. Renato Restier. Sérgio Bezerra. Rui Mello e Manoel Rocha. Carlos Cotrim. Jacy Wagner. Christiane Couto. Eduardo Viana. Mateus Colaço. São Paulo. não confiava no produtor. Melhor Atriz (Fada Santoro) e Roteiro (J. Segundo Audrá. mas que foi voto vencido. Arara vermelha foi o último filme dirigido por Tom Payne. asp: Manoel Rocha. Jorge Saldanha e Amaury Alves. sng: Cristiano Maciel. Prêmios: Melhor Atriz (Odete Lara). Humberto Mauro. 35mm. foi necessário comprar cenas de um documentário sobre os índios e até a cena do ataque das piranhas foi tirado dele. cpr: Atlântida Cinematográfica. maq: Jorge R. sng: Iracy Chaves. dis: Ouro Filmes.F. Pisani. mus: Edgar Roquette Pinto. dip: René Bittencourt. Mário Ferrari. arg e rot: Francisco de Paula.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S pensando inclusive nas dificuldades de rodar numa aldeia indígena. Ribeiro. Elza Laranjeira. Mauro de Oliveira. este projeto foi a ‘ultima pá de terra na cova da Maristela’. obteve a autorização para fazer um documentário sobre ele. eqt: Erich Walder. ficha técnica: prd: Vittorio Cusani. asp: Guido Martineli. usando suas palavras. (La Priggione di Sabbia). gen: drama. 1957. SP. São Paulo. O diretor Mastrocinque. cpr: Brasil Vita Filmes. 35mm.000 cruzeiros. asd: Roberto Farias. Luiz Fernando Guimarães. dis: CadefPublifilmes. gen: musical. arg e rot: Humberto Mauro. Guará Rodrigues. gep: Murilo Seabra. Geny França. p&b. dando-lhe o apoio necessário para que seu talento seja reconhecido. (fop: a-26) 74 . lab: Rex Filme. uma jovem viúva rica se envolve com escultor de origem humilde. reg: Radamés Gnatalli. fot e cam: Antônio Luiz Mendes. 1952. Breno Moroni. o galã Anselmo Duarte. onde vários moradores acabaram atuando como figurantes. acn: Wilson Monteiro.Tanko). gen: aventura.Distribuidora de Filmes Brasileiros. Nestor Alves de Lima. exibido na Itália com o título La priggione di sabbia. Floriano Faissal. . foc: Guelfo Martini. uma fortuna na época. um barco chegou a naufragar. gep: Atílio Grossi. eliminando um misterioso japonês e sequestrando o navio em que viaja um xeque. eds: Jorge Saldanha e Hercília Cardillo. Ultrage a Rigor. asd: Sandro Polônio. arg e rot: Camilo Mastrocinque. Celso Guimarães. asf: Mateus Colaço. 35mm. Duse Nacarati. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Acha mesmo que. crg: Gilberto Sampaio. chegando às raias da insanidade. exagerando na caricaturização dos personagens e querendo imitar O Cangaceiro. Melhor Produtor (Fernando de Barros) e Atriz (Odete Lara). Gino Palmieri e Ugo Chiarelli. Sandro Solviatti. Felipe Murray. Regina Casé e Marta Oliveira. 1951. Roberto Rocha. famosa fabricante de tijolos.B. Luciano Gregory.

SP. fot: Waldemar Lima. descoberto e os acontecimentos rumam para um desfecho trágico. 1955. mus: Zimbo Trio. A vida.V. fig: Pedro Ivan. mtg: Roberto Leme.) na direção. dir: Alberto Severi e Carlos Coimbra. SP. Darcy Coria. seduz os dois supostos irmãos. elenco: Aurora Duarte. . mtg: Giorgio Serralonga. Isto lhe acirra os sentimentos de revolta e. moça se casa com o irmão do futuro noivo. Está afastado do cinema desde 1988. Usando o corpo como arma. 35mm. (fop: a-26) ARRASTÃO. SP. 35mm. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Estréia de Carlos Coimbra (1928. dip: Antônio Jakoska Netto. Nascimento.V. Fotografia (Konstantin Tkaczenko). a noiva de um deles e. fazendo com que a moça se reaproxime do exnoivo. (fop: d-17) ARIGÓ. gep: Sérgio Ricci. sinopse: Para salvar a fazenda do pai. (fop: d-2) ARMAS DA VINGANÇA. (fop: a-26) ARMAS. seja o crime. ele é também o chofer do líder do grupo. Gregório Marchiori. cpr: Produções Cinematográficas Virgílio T. Participa de todas as reuniões como camarada. SP. a dissimulação e a sedução da jovem que há tempos cobiçava. Diretor. elenco: Mário Benvenutti. sng: Amadeu Riva. can: Amantes do mar e Samba em prelúdio. mus e reg: Hector Costita. Porém. A partir do momento em que se vê lesada pela família. Fritz e curava as pessoas. Hélio Souto. com uma brusca mudança de situação. Joana Fomm. Chagas Freitas.. Liana Duval. colorido (Eastmancolor). cpr: Data Filmes. sinopse: As façanhas do famoso médium Zé Arigó. elenco: José Freitas. mus: Márcia Lorena. 1965. Um dia. órfã desde criança. Vera Nunes. Corisco. baseado na lenda de Tristão e Isolda. Neide Fraga.C. rot: Lucile Terrin. Ewerton de Castro. loc: Araraquara. tcs: Júlio Perez Caballar. txt: Galileu Garcia. colorido. dif e cam: Antônio Meliande. seus parentes se retiram. e pertence à safra de filmes rurais paulistas realizados nos anos 50. Fernando Silva. finalmente o suposto pai. Francisco Cúrcio. Prêmios: Menção Honrosa (Astolfo Araújo).União Cinematográfica Brasileira. SP. asd: Flávio Migliácio. Irene Stefânia. Herson Capri. aps: Urânio Filmes. Araújo. São Paulo. interessados tão somente em usufruir de sua riqueza. causando indignação na família. Prêmio “Saci”. est: Multifilmes.Filmes e U. um homem de 38 anos. José Eduardo Amaro. loc: Campos de Jordão. fot: Giorgio Atili. gen: suspense. arg: Vinícius de Morais. Denys Derkian. fot: Konstantin Tkaczenko. John Herbert. porém. sinopse: Ariella é uma jovem confusa que busca a todo momento a explicação para sua existência. Ariella. José Antônio. Nelson Salim. ficha técnica: prd.Filmes.Instituto Nacional de Cinema. arg: Rubem Biáfora e Astolfo Araújo. prestes a falir.B. porém. Em 1995 foi convidado por Anibal Massaini para dirigir o remake de O Cangaceiro. mas problemas de saúde impediram-no de fazê-lo. gen: semi-documentário. São Paulo. sentindo-se uma estranha em sua própria casa. 1965. Seu talento seria confirmado nas décadas seguintes. ingressa num movimento político de contestação e reivindi- cação. Íris Bruzzi. p&b. Lia Cavalcanti. mtg: Luiz Elias. Paula Ramos. Compositor (Gabriel Migliori). asd: Osvaldo Oliveira. SP. ficha técnica: Roberto Baker. asc: Concordio Matarazzo. fcn: Hércules Barbosa. José Policena. dis: Fama Filmes e Pel-Mex. Ao mesmo tempo que correligionário. amargo e inesperado. é rejeitada pelos pais e irmãos. Sérgio Hingst. 35mm. São Paulo. Cabral e Stefan Wohl. dis: Columbia Pictures do Brasil. em filmes como A morte comanda o cangaço (1960). dij: John Herbert Jr. 1955. de sua autoria. mtg: Sylvio Renoldi. dá muitas voltas e o marido morre precocemente. SP. cpr: Inconfidência Filmes. 1980. Teve uma continuação no ano seguinte: A verdade vem do alto. Rio de Janeiro. dis: Allied Filmes. sng: Osmar Peixoto. AS. pra: Antônio Polo Galante. França. sinopse: César. Vitória Twardwska. e o faz menos por um ideal de justiça social do que para resolver os seus problemas pessoais. elenco: Nicole Puzzi. Ariella procura uma maneira de se vingar. Astolfo Araújo. 1969. Vale até mesmo um plano para se apoderar das armas e dinheiro com que seus antigos companheiros se preparavam para uma revanche. A íntima revolta que sente ante o mundo e as pessoas que o oprimem e desprezam. dir e rot: Astolfo Araújo. talvez o maior diretor de filmes de ação do Cinema Brasileiro. Fritz. Luigi Picchi. de 75 . deixando Ariella em completa solidão. dir: Antoine D’Ormeson. Sebastião Alves. Conscientes de que a farsa terminou. Valery Martins. 97 min. cpr: Sincrocine Produções Cinematográficas. cen: Enrique Ribó. can: Engenho: Hervé Cordovil. mus: Gabriel Migliori. gen: policial. Um casal de tios. SP. Brasil e Paris. (Les Amants de La Mer). que recebia o espírito do Dr. fin: INC . Bela e rica. dir e rot: Virgílio T. Geraldo Aquino. ficha técnica: prd: José Aantonio Orsini. mus: Ubirajara O. ele procura aproveitar o momento para arrumar a sua vida. dir: John Herbert. Ator (Luigi Picchi). Christiane Torloni. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios. resolveu então adotá-la como filha. o diabo loiro (1969) e Independência ou morte (1972). lab: Rex Filme. mtg: Edith Hafenrichter. Turíbio Ruiz. dis: W. gen: drama erótico. Alberto Seabra. Prêmios: Melhor Filme. para isto não hesitando ante nenhum meio. sng: Raul Oliveira. 1969. Laura Cardoso. Cavagnole Neto. É. É incumbido de missões as mais perigosas. Estanislau Graviluk. comentários: O filme foi realizado em Araraquara. fot: François Charlet. 85 min. Nascimento. SP. arg: Cassandra Rios. sng: Joe Morris. rot: Cassandra Rios e John Herbert. é a única herdeira de uma imensa fortuna deixada por seus verdadeiros pais. cen: José T. descobre casualmente estar envolvida numa farsa que encobre a verdade sobre sua vida. São Paulo. Ana Maria Scavazi. arg: Alberto Severi. baseado em A Paranóia. Atlântida Cinematográfica e W.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ARIELLA. vê-se tratado pelo chefe e pelo arrogante noivo da filha deste como subalterno. Pedro Stepanenko. Sérgio Ricci. colorido (Eastmancolor). nar: Renato Silva. ficha técnica: prd e pre: Pedro Carlos Rovai. comentários: Outro título: Fenômenos do espirito do dr. 35mm.

Ambrósio Fregolente. Vanja Orico. SP. lab: Líder Cinematográfica. 35mm. SP. 2. O resultado não se equiparou ao anterior. 35mm. simulando com ele um ardente caso amoroso. 35mm.” – comentário do professor Máximo Barro. que é a sua sobrevivência. Marcos resolve então transformá-la num sofisticado centro de massagens exclusivo para mulheres. gen: sexo explícito. comentários: “Seguindo a fórmula de As cariocas. de Silveira Sampaio. Peter Aponte. gen: comédia. Entre as mulheres que o procuram está uma moça por quem se apaixona. fotógrafo amigo do casal. Rosangela de Faria. Plínio Marcos. ficha técnica: prd: Nilton Nascimento. Vera Lúcia. 1976. Dóris Reis. Lee. Chumbinho. msc: Abelardo Figueiredo. mtg: Sylvio Renoldi. A pintora Inês. dir e rot: Fernando de Barros. Paulo Soledade e Pixinguinha. loc: Ilhabela. Gardênia mostra-se uma mulher muito mais sensual do que aquela que Iseu encontra ao chegar em casa. cpr: N Produções Cinematográficas. cine-biografia da atriz Odete Lara. sinopse: Gardênia é casada com Iseu. cpr: Sumer Films (Paris) e Roberto Baker (RJ). asd: Eduardo Llorente. Roberto Nathan. Ana Maria Magalhães. Secretamente. elenco: Paulo Mander. elt: Ede Alviar. Luana Ramy. São Paulo. ficha técnica: prd e dir: Expedito Gonçalves Teixeira. cpr: Wallfilmes. trama uma vingança procurando Ronaldo. modelo famosa em São Paulo. Custódio Gomes. não a reconhece. Genésio Carvalho. som: Pedro Luís Nobile. sinopse: Recém-formado em medicina. não quer romance com um massagista. comentários: Estréia de Ana Maria Magalhães (1950. Sérgio Hingst.“A inconveniência de ser esposa”: elenco: Eva Wilma. 1987. pnt: Beka Hante. tem que trabalhar todas as noites. recebe a notícia de que herdara uma mansão num elegante bairro de São Paulo. participou de importantes momentos do Cinema Brasileiro como em Como era gostoso meu francês (1972) e Lúcio Flávio. inconformada mulher de Roberto. dir e fot: Antônio B. sng: Raul Nanni. grv: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Nelson Xavier. tit: Marcelo Tassara. Atriz quase que somente cinematográfica. tanto para a produção como para a exibição. (fop: e-9) ARTE DE AMAR BEM. Ana Lucília. piloto de provas de automóveis. José Lewgoy. (fop: d-2) ARTESÃO DE MULHERES. Pouso Alegre. Thomé. que havia conquistado público e adeptos. mus: Solon Curvelo.) no cinema. ficha técnica: prd: Alberto Miranda. rot: Waldyr Kopesky. Marcos Vinicius. Dino Sizzi. Flávio Migliáccio. maq: Edgar Cariboti. Arcílio C. para enfrentar as crises da conjuntura econômica. elenco: Lia Soul. aqn: Wagner Aguiar. cpr: E. Cosme dos Santos. Iolanda Braga. Gilda Medeiros. MG.“A honestidade de mentir”: elenco: Otelo Zelloni. Duda Cavalcanti. arg: José Trindade. 35mm. asc: Nicanor de Oliveira. 1978. gep: Wilson Monteiro. Grande Otelo. Lourênia Machado. Raul Cortez. Consuelo Leandro. Hiroto Yoshioka. asd e arg: Cassiano Esteves. Expedito Gonçalves. o passageiro da agonia (1977). Sônia Garcia. 77 min. Sula de Paula. amq: Darcy Silva. mqn: Jaime Neves. Pedro Caçador. Aldine Muller. colorido. O. dec: Wesley D.Filmes. cnt: Alberto Gavino. loc: Itaipu e Niterói. a inocente Cremilda descobre pouco a pouco as mentiras do marido e os lugares onde faz “serão”. 35mm. gen: aventura. mus: Rogério Duprat. cen: Hugo di Pace e Charles J. Outro título: O monstro do sexo. fot: Expedito Gonçalves Teixeira e Jandira Braga. estréia na direção de longametragem em Lara (2002). elenco: Pierre Barouh. Cardoso. SP. Carlos Lyra. Durval de Souza. São Paulo. elenco: Waldir Siebert. Íris Bruzzi. Vera Regina.M. dis: Marte Filmes e Art Filmes. NA TERRA DOS HOMENS MAUS. sinopse: Paula. e apesar de apaixonada. Diná Lisboa. devido à penumbra do apartamento. Karin Rodrigues. Walter Forster. Maysa Leone. Depois de muita briga e confusões. 90 min. dir e arg: Syllas Bueno e Carlos Nascimento. colorido (Eastmancolor). colorido (Eastmancolor). fcn: Hiroto Yoshiota. fot e mtg: Carlos Nascimento. Luely Figueiró. Gita. colorido (Eastmancolor).D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S autoria de Antônio Carlos Jobim. marido de Paula. dis: Central.“A garçonnière de meu marido”: elenco: John Herbert. fig: Maria Augusta Teixeira. mtg: Máximo Barro. div: Maurício Kus. Edu Lobo. ficha técnica: prd. rot: Domingos Antunes. Sempre ligada também à parte técnica do cinema e após dirigir alguns curtas. Jardel Filho. Em meio a essas dúvidas. o produtor Fernando de Barros continuou nos filmes de episódios adaptando peças de Silveira Sampaio. vai conhecer o local. colorido (Eastmancolor). As clientes são muitas e com várias delas Marcos se envolve sexualmente. gen: comédia em três episódios: 1. cpr: Expedito Gonçalves Produções Cinematográficas. Ao festejar com ele o aniversário de casamento. Galves. uma novidade na época. mtg: Sylvio Renoldi. arg: baseado na Trilogia do herói grotesco. (fop: a-26) ARREPIOS. Cecil Thiré. SP. ass: Antônio Vitali. Ilce Ione. ctr: Miguel Segatio. fca: Roger Bester. fot: Rudolph Icsey e Antônio G. abandona o marido para viver com Roberto. Lá encontra Iseu que. Cleide Araújo. São Paulo. e descobre que o marido tem uma garçonnière. rapaz fútil e dado a aventuras amorosas. Frequenta vários cursos especializados e logo inaugura sua clínica. Casa de muitos cômodos. 1970. ao agradável de suas aventuras amorosas. Newton Prado. Karina Miranda. Marchand. Pensando unir o útil. Nilza Albanezzi. Vera Lúcia. Kelly Muriel. dip: Edmilson Rocha. comentários: Outro título: Massagista de mulheres. a mansão sugere a Marcos uma outra finalidade além de uma simples moradia. Tony Vitali & Zuzima. Luiza de Franco. Andréa Camargo. sinopse: O industrial Oscar mente à esposa dizendo-lhe que. David Húngaro. comentários: Primeiro longa pornô de terror cômico. adc: Roberto Freire. Verinha não o leva a sério. 3. A. Mauro Pinto.de Olivei- 76 . asf: Dick M. dis: Ouro Nacional. Baden Powell. dis: Cinedistri. 80 min. seu grande projeto cinematográfico. gen: aventura. (fop: d-17) ARUÃ. mas manteve as expectativas de um ano indefinido. não está muito propenso a seguir carreira. Relançado em 1992 com o título Aberrações.C. julgando tratar-se de uma amante de seus sócios na garçonnière.

Luciano Loiola e Wolf. Ângelo Antônio. Truca. Os adul- tos não acreditam. Iolanda Cardoso. pedindo-lhe que leve a fortuna à sua filha. UM SONHO BRASILEIRO. entre os índios Javaés. Francinete Costa. Eliana Eto. Marcos. slm: Hélio Barrozo Netto. Alda Varella. sem encontrar explicação razoável à luz da ciência e da religião. Maria Rosa. dir e rot: Líbero Luxardo. a filha do Prefeito. A. onde a maioria das crianças trabalha desde os cinco anos de idade. Jurandir de Oliveira. RJ e São José do Barreiro. mtg: Severino Dadá e Luelane Loiola. rot: Sílvio de Abreu. Líbero Rípoli. elenco: Fritz Duchesne. gen: comédia. ele os mata. Enquanto as autoridades locais confabulam sobre o que fazer com a árvore. Pedro Kopchak. sinopse: O índio Aruã vive feliz na companhia de sua mulher. Rio de Janeiro. Encontra um homem agonizante. comentários: Semi-documentário em que foi usada pela primeira vez no Brasil uma copiadora Matipó. cujos frutos têm a propriedade de engravidar as mulheres. 35mm. Sofredini. tcs: Aluísio Compasso. Prêmio: Menção Honrosa. fot: Afrodísio de Castro e Líbero Luxardo. que lutam contra a situação absurda em que vive a comunidade. fot: José Rosa. Enfrentando os dois. ficha técnica: pre e dir: Jussara Queiroz. 90 min. rot: Jussara Queiroz. cen: Maria Neli Costa Neves. uma pacata cidade do interior paulista. ass: Benedito Oliveira. Marina T. Stela Freitas. Carlos Capeletti. O filme narra os momentos de conscientização e organização de Jocélia e seus amigos. anm: Milton Costa. desenvolve-se o casto romance entre Rodrigo e Angélica. loc: Estância Real. asp: Fábio M. cnt: Cleusa Bagnara. a falta de água e a selva inóspita. o “inspetor”. rds: Francisco Coca. cpr: Kinetos Filmes. Um dia. Maurício Rittner e Rubens Ewald Filho. dir. Ney Sant’Anna. (fop: d-15) ÁRVORE DOS SEXOS. Gracinda Freire. cen: Edmea Grecco. Ana Clara Marcondes Bezerra. grv: Carlos Santos. Dalvan de Oliveira. July Dan. som: Hélio Barrozo Netto. o índio encontra uma camponesa atacada pelo homem que matou sua mulher. ao mesmo tempo e automaticamente. dia: Eugênia di Domênico. imagem. colorido (Eastmancolor). Fernando Souza. cnc: José Carlos Rosa Neto: eff. ela é atacada e morta por um louco. João Valência. acaba por amenizar a situação. sinopse: Jocélia. ext: Região do Rio das Mortes. personagem violento e autoritário. Domingos Silva. (fop: a-24) ÁRVORE DA MARCAÇÃO. Dustan Maciel. Dilo Guardia. dip: Vera Roquette Pinto. 1981. Mary Penteado. elenco: Nádia Lippi. como o calor abrasador. que lhe entrega um alforje cheio de ouro. MG Editora e Maco Filmes. mus e can: Tadeu Passarelli e Edu Viola. 1993. Cidinha Moreira. Fernando Merces. est: Lux-Cinédia. arg e rot: Djalma Limongi Batista. Ana Lúcia Varela. arg: baseado no livro A árvore do sexo. arg: Júlio Luxardo. Elida Astorina. RJ. maq: Marcos Rezende. Jack Barbosa. A. diante de tão estranha epidemia. Cláudio Oliveira Pinto. Tudo por causa de uma árvore da praça principal. sinopse: Ao buscar fortuna na Serra dos Martírios. (fop: d-2) ARUANÃ. Carmen Angélica. Um dia chega uma freira ao vilarejo. que copiava o som. SP. mas ela não usa o hábito. Jorge Martinez. colocava letreiros superpostos. 35mm. baseado na lenda da Serra dos Martírios. gep: Tony Jakoska. agora internacionalmente conhecida. asc: Aloysio Raulino. Felipe Carone. 1993. asp: Hugo Valença. que recorda sua infância em Marcação. Carlos Eduardo. Jocélia Pereira. 80 min. em poucos dias conhece a fama e atrai muita confusão. ficha técnica: prd: Maurício Rittner. Maria Lúcia Dahl. SP. levando consigo a camponesa. fcn: Eduardo Leão e Leonardo Crescenti. Cida Costa. Kadu Moliterno. Marivalda. 1938. Nieta Junqueira. sinopse: Brondomil. Preferem colocar suas suspeitas sobre o mulherengo Rodrigo. Suzana Morales. mas o cavalo que leva o alforje desaparece nas matas. um jovem mecânico do lugar que está apaixonado pela virtuosa Angélica. (fop: d-2) ASA BRANCA. Altamira. jovem estudante de Direito. 85 min. picado por uma cobra. Aristides Vicente Mendes. Desconsolado. José de Andrade. Martins Frank. dis: Cinedistri. est. Eni Bittencourt. Índios Carajás. São Paulo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ra. cpr: Tapana Filmes. Mas as crianças não se preocupam e vão ao seu encontro. explorador e seu grupo são abandonados pelos guias e passam a enfrentar todas as dificuldades na floresta. ficha técnica: pre: Carlos Roberto Souza. Sílvio Silveira. Aruã sai pelas matas à procura do assassino. RJ. Queluz. gen: drama. Aproveitando-se de um descuido de Aruã. reencontra em seu trabalho. let: Odir Grecco. Novamente Aruã encontra a camponesa sendo torturada pelos criminosos. Renato Dobal. O romance entre o ajudante do explorador e a índia Haocati. cam: Concordio Matarazzo. ele trama capturar Aruã para descobrir onde pode haver mais ouro. Alfredo Cunha. Arnaldo Dias. culminando com o confronto com os índios. Paulo Hesse. 35mm. mtg: Máximo Barro. importada pela Cinédia. p&b. asf: Hydeo Nakaiama e Luís Antônio França.F. lab: Líder Cinematográfica. adc: Carlos A. Soia Lyra. Limongi. dre: José Possi Neto. dir: Sílvio de Abreu. asd: Tânia Savietto e Amilcar Monteiro Claro. Mais adiante. DF. julgando-se traídos. Charimum Haokity. Teresa Bianchi. Com seu irmão jagunço. egs: José Luiz Sasso. XXVI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Sérgio Ropertto. Rio de Janeiro. Joaquim Santana e Geraldo Brandão. ficha técnica: prd. Luiz Damasceno. elenco: Marcélia Cartaxo. O moribundo havia roubado o ouro de um garimpeiro bêbado mas esconde o fato de Aruã. pequeno vilarejo da zona canavieira da Paraíba. o criminoso rouba-lhe o alforje e foge. dif: Hélio Ferreira e Tuker Marçal. Valéria. mix: José Luiz Sasso e 77 . 1977. colorido. Vianna Júnior. sng: Jacques Luxardo. enquanto o garimpeiro bêbado encontrou o cavalo e recupera sua fortuna. gen: aventura. Santos Fernando. sng: Estanislau Szankowski. Sílvio Vieira. Os maridos. desesperam-se. lab: Cinédia. Sônia Mamede. Altenfelder Silva. Virgínia Lane. elt: Pedro Kopchak. Antônio Petrin. dif: Gualter Limongi Batista. São Paulo. José Gozze e Arnaldo Lev. e a socorre.

Iran Leite. briga com companheiros de time. Fica noivo de uma linda jovem e torna-se um ídolo cuja consagração tem lugar no Maracanã e. XIV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.extraído do cartaz original do filme. José Renato. 1947. Kalu. Cristina Marques.SIlver e S. dim e arj: Mário Valério Zaccaro. cen: Jefferson Albuquerque e Felipe Crescenti. nas festas. sng: Sílvio Rabelo. essa mesma que aí está. cpr: Cinema do Século XXI Produções Artísticas. Luiz Antônio. graças à cooperação da Força Aérea Brasileira. Roberto Santos Produções Cinematográficas. Ernani Marzagão. um sonho brasileiro: Inácio Zats. revelando de imediato seu talento. Vivien Buckup. comentários: “Os amores. Augusto José. Eurico Prado Lopes. Ana Cristina. mtn: Cleusa Linda Pontes. can: A lua é camarada: A. Luiz Simonetti. cpr: Atlântida Cinematográfica. A Atlântida adquiriu o argumento e voltou a vista para os intérpretes. Mário Américo. grv: Mosh Studio. con (futebol): Júlio Cézar Izar. No baile dos campeões. acn: Orlando Ribeiro Jr. Ida Wagner. comentários: Havia boas cenas aéreas. Deixa para trás a praça. Paulo Porto. Luiz Carlos Lucas. É marginalizado pelos colegas da pensão onde mora. Zaba Morlav. Mariana. X Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Wayne. 1982. Mary Gonçalves. em última instância. Geraldo del Rey. conquista as mulheres que quer. let: Vera Christina Azevedo. Otávio Savietto Raulino. rds: Antônio César. asd: Roberto Machado. ctz: Bruno Schimidt. Rio de Janeiro. Saudosismo: Caetano Veloso. O calhambeque: Gwen e John D. lab: Revela. Lúcia Pereira. rot: Alinor Azevedo. fot: Edgar Brasil. as derrotas. que o filmara em 1940. voltando ao Brasil como um dos heróis que levantaram o tricampeonato de tutebol para o povo brasileiro. mas a película nunca estreou. tdu: Luiz Ernesto Corazza. Carlos Tabomey. Flávio de Souza. p&b. os amigos. Lurdinha Bittencourt.. Hamilton de Barros. pois fora destruída num incêndio antes do lançamento. Alexandre Bari. Cavalcanti e Klecius Caldas. Cardina Alves Cortez. França. Marly Ângela Mariano. colorido (Eastmancolor).D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Oswaldo Malagutti Jr. maq: Luís Antônio Martins e Mário Lúcio Teixeira Felippo. Foram estes convidados. “. Blue Angel: Gato Barbieri. Oswaldo Loureiro. Seu talento é finalmente reconhecido e o sonho começa a se realizar. onde vive os problemas característicos de uma grande metrópole: solidão. José Carlos Vidal. E a película incendiada voltou à baila. Marico Kawamura. Moacyr Fenelon completou então 78 . Asa é um verdadeiro sucesso: no campo é autor de gols belos e decisivos.. Paulo Prado. Carlos Capeletti. ficha técnica: dir: Moacy Fenelon.. mus: Lírio Panicali. Jorge Affonso. Cláudio Oliveira Pinto. Mané Garrincha. Pare o casamento: Remickl e Young. Alberico Souza. mut: Asa branca. cartolas e jornalistas. elenco: Celso Guimarães. ess e edu: Álamo. Armando Tirabosqui. cnt: Marta Salomão Jardim. Mariana: Edu Lobo e Ruy Guerra.Veio então uma companhia com espírito decidido para o meio dos produtores nacionais. é encostado pela direção do clube. 1981. Lineu Dias. Martinho Sbragia. Raffaele Pesali. Melhor Diretor. 35mm. Fernando Pimenta. Jorge Amaral. Loutermilk. Oscarito. 135 min. Ator e Filme. Shirley Aguiar. Mário Américo.. sda: Geraldo Ribeiro. Nelson de Almeida. Marthus Mathias. Antônio Kawamura. dis: Embrafilme. Zeca Perone. Rubens Rolo. Navarro de Andrade. Mário Lago. Prêmios: Melhor Diretor. 35mm. Melhor Diretor e Ator (Walmor Chagas). ajudando-o através de conhecimento com a diretoria do clube. Santos. Lilio Afonso. RJ. Wilson Rabelo.” . é contratado para jogar num grande clube da capital. fig: Tânia Magaldi e Felipe Crescenti. Álvaro Aguiar. Lineu Dias. Duda Costilhes. DF. Michele. Ênio Santos. cos: Marico Kawamura. Pedro Veiga. Baseado num argumento de Raul Roulien. Yara Jamra. Orlando Ribeiro. Leda Senise. Eduardo Abbas. Era a Atlântida. Cleyse Antunes Traganini. loc: São Paulo. Paulo Carvalho e Márcia Ramalho. Romildo Simão. Suely de Oliveira Silva. Embrafilme e Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Maria do Carmo Abreu Sodré. João Cabral. 1982. as vitórias e os sonhos de um menino do interior. Prêmio Especial do Júri. Marcelo Khans. RJ. desde que se ofereça um filme realmente aceitável. RS. Célia Mafra. cen: José Cajado Filho. Marcos Roberto. Francisco Kokotch. Carlos Slack. Manfredo Bahia. arg: Raul Roulien. Rose de Paula. Um dia. Bia Costilhes. Cristina Rodrigues. Fernando Lopes. Gianfrancesco Guarnieri. grp: Regina Célia Beebe. Daniel Setton. Natale Giagonini. Alda Valéria. Walmor Chagas. Alma Flora. Os papéis principais no antigo filme pertenciam a Celso Guimarães e Alma Flora. Orquestra Tabajara. Rio de Janeiro. Non é facile avere 18 anni: my love for you: A. vendo Asa jogar futebol numa praia do litoral paulista. Diná Mezzomo. os bailes. Guarujá e Santa Bárbara D’Oeste. Sebastião Victor Lima. elenco: Edson Celulari. elt: José Valêncio da Silva e Manoel Carlito de Almeida. violência e jogo do poder. gen: drama. Maria Concepción Britz. Vivien Mamberti. mot: Francisco Ivan de Souza. juizes. Fábio Santos. mqn: Antônio Pereira de Souza. Raimundo Matos. Sidney Tennucci. Helena Maria. Prêmio “Air France de Cinema”. Wellington Dias. Ana Clara Marcondes Bezerra. sinopse: Morando com a família em Mariana do Sul. mtg: Waldemar Noya e Moacyr Fenelon. Dulce Martins. um rico publicitário se surpreende com seu desempenho com a bola e se torna seu amigo. César Augusto. Simplicidade: Rolando Sterzi. Neusa Maria de Moura. Eva Wilma. a paquera e vem para São Paulo. interior de São Paulo. Hélio Augusto. Ruth Rachov. Festival do Terceiro Mundo. Maria Ferreira. Mariângela Alves de Lima. Lígia de Paula. 1982. Cecilia Laszkiewicz. Ari Buccionni. Aurea Gally. (fop: d-17) ASAS DO BRASIL. sinopse: O dia-a-dia dos nossos pilotos aéreos é retratado neste filme ufanista. Nantes. Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira. Ator (Edson Celulari) e Ator Coadjuvante (Walmor Chagas). Regina Wilke. Asa Branca joga futebol no time da cidade e. Asas do Brasil não poderia ficar no esquecimento. sog: Carlos Alberto Pereira. na conquista da Copa do Mundo no México. Rita Cadilac. Celso Batista.. Violeta Ferraz.. batendo recordes de bilheteria e mostrando que o público brasileiro aceita o que é nosso. gen: aventura. Saint Clair Lopes. teg: Paulo Sérgio Faustino. João Borbonnais. Mira Haar. Luiz Antônio Pereira. Berenice Raulino.

promovendo festinhas agitadas em seu apartamento. E para isso aí está o grande elenco. 16mm. definindo os parâmetros do sucesso da produtora. 1964. sng: Nelson Ribeiro. buscando produzir uma obra que. gen: documentário. de imediato. com quem se juntou antes de chegar ao rio Caluense. dir e fot: Manoel R. credores da simpatia e reconhecimento de seus patrícios. um mecânico engraçadíssimo e que tem pavor pelos vôos. sng: Américo Bologna. pilotando minúsculos aviões. desta feita. mtg: Raimundo Higino. Conjunto Brazuca. Kleber Santos. bandeirantes do espaço. São Paulo. o esquema montado por Luiz Severiano Ribeiro Jr. une-se ao filho de Lobo. este seria então o primeiro longa-metragem colorido produzido no Brasil. o corajoso tenente ‘Fura-Nuvens’. Nestor Montemar. A partir daí. 35mm. mus: João Negrão. Odilon Azevedo. (fop: d-2) ASFALTO SELVAGEM. Mary Gonçalves. 110 min.. arg: baseado na peça teatral de Paulo Silvino.B. RJ. dir e rot: J. elenco: Vera Viana. François. Maria Helena Dias. como no teatro e no próprio cinema. aps: Ipanema Filmes. asd: Carlos Imperial. mtg: Rafael Justo Valverde. em uma série de aventuras extra-conjugais. sobrevoando paragens inóspitas. que possuía também um laboratório para processamento dos filmes. a vida caseira. um respeitado e conceituado ginecologista. procurando atender aos mínimos pormenores. 06 de Junho de 1947. Valentina Godoy. Saint Clair Lopes a Gastão do Rego Monteiro e Dulce Martins e Yara Jordão. Pepa Ruiz. mudo. realmente levada à tela. Marien. RJ.” . Em liberdade. Finalmente sucumbem ante o charme sexy de Cláudia. Lícia Magna. ass: José Taconi. Estava aberto o caminho para a chanchada. abriram um caminho novo. em tudo e por tudo. 1948. o argumento escrito por Eurico Silva e Raul Roulien em torno a história cheia de lances emocionantes do Correio Aéreo Militar. pra: Mauro V. Alma Flora. Ferreira. chamou Paulo Porto. Jorge Amaral fará o papel que na película da Sonofilmes coube a Murilo Lopes. que acabam tumultuando seus planos. cen: Alexandre Horvath. E assim. será. “Em 1947 ocorre a grande virada na história da Atlântida. (fop: a-44) ASPECTOS DO ALTO XINGU. 79 . integrando-se a um mercado que já dominava nos setores de distribuição e exibição. uma empregada doméstica. Jorge Dória. (fop: a-38) ASSALTO À BRASILEIRA. col: Fundação Brasil Central.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S o elenco: para o papel de Ribeiro Martins. A entrada de Luiz Severiano Ribeiro Jr. Henriqueta Brieba. Milton Carneiro. Milton Vilar. o cuidado com que a Atlântida está cercando esta realização. (Lil Fleury. ptc: Djavid Kanato e Irmãos Vilas Boas. arg: baseado no romance homônimo de Nelson Rodrigues. fará a parte desempenhada por Vânia Pinto. se despede da esposa em viagem de passeio para a Europa. cam: Leon Varsano. 35mm. Rio de Janeiro. o Aguiar. gep: Gilberto L. Oscarito. Lourdinha Bittencourt substituirá Rosina Pagã. de Antônio Adolfo e Tibério Gaspar. fot: Tony Rabatoni. Jece Valadão. SP. tendo em mente apenas o serviço que prestavam à pátria de Santos Dumont. ficha técnica: prd. Às margens do belíssimo rio integrou-se na vida dos Camaiurá e dessa forma pôde filmar. dir: Victor di Mello. Ferreira. foi exibido apenas em sessões especiais. Thais Moniz Portinho. rot: Victor di Mello e Alexandre Pires. Dr. Rio de Janeiro. Souza. outro Álvaro. Mário Benvenutti. Carlos Imperial. cpr: Manoel R.B. a Atlântida consolida suas comédias populares e a chanchada transforma-se na marca registrada da companhia. na época do início das filmagens de Asas do Brasil pela Atlântida. revista A Cena Muda. arg e rot: Flávio Migliáccio. Dilma Lóes. na Atlântida. Alberico Bruno. nar: Artur Farina. assegura. Duarte. um grande amigo. sng: Nelson Ribeiro. ficha técnica: prd: Adolpho Chadler. sinopse: No aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro. O ano de 1949 marcaria definitivamente a forma em que o gênero atingiria o clímax e atravessaria toda a década de 50. Tina Gonçalves. Gazeta de São Paulo). Asas do Brasil possue três planos distintos. onde avultam nomes consagrados tanto no rádio. substituindo Álvaro Augusto. a marca registrada da empresa. gep: Carlos L. Celso Guimarães. cen: Alexandre Horvath.Tanko Filmes. Ambrósio Fregolente. nunca chegando aos circuitos comerciais. can: Cláudia. RJ. Braga. seja digna de refletir o empenho da nossa juventude militar. Oscarito e Mary Gonçalves são garantias de uma perfeita interpretação. ficha técnica: prd. contou com a boa vontade do pessoal do Roncador. a jovem atriz já duas vezes agraciada com o ‘Oscar’ do cinema nacional. Departamento Municipal de Cultura e Escola Livre Sociológica Politica. dis: Condor Filmes. mus: Germano Lorca. fot: Affonso Viana. SP. em 1947. Thelma Reston. desportiva e agrícola dessa numerosa tribo”. representa uma experiência inédita na produção cinematográfica voltada exclusivamente para o mercado. no seu afã de bem servir o Brasil”. Meira. dir. Monique Lafond. Se o ano correto for 1948. comentários: Realizado em 16 mm. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. colorido (Anscolor). o cômico e o heróico. cpr: Produções Cinematográficas Herbert Richers e J. ficha técnica: prd: Altamir F. Acrescente-se ainda. gen: aventura. elenco: Cláudio Cavalcanti. em toda a sua essência.Tanko. colorido (Eastmancolor). Xingu. correndo riscos sem conta. p&b.comentário de Eduardo Giffoni Flórido. Luiz Severiano Ribeiro Jr. uma candidata a atriz e Doralina. 1970. 1971. considerado um dos mais modernos do país. como uma homenagem ao arrojo e bravura dos heroicos aviadores brasileiros que. tornase sócio-majoritário da empresa. para a parte de Manezinho Araújo. maior penetração dos filmes junto ao grande público. gen: comédia. Controlando todas as fases do processo de produção (produção-distribuição-exibição) e favorecido pela ampliação da reserva de mercado de um para três filmes. Rio de Janeiro. (fop: a-26) ASCENSÃO E QUEDA DE UM PAQUERA. Urbano Lóes. cpr: Bennio Produções Cinematográficas. mtg: Benedito J. Gilda Nery. 1964. O romântico. Algumas fontes datam o filme de 1954. Prêmios: Melhor Ator Secundário (Jorge Dória). “Trata-se de obra de divulgação sobre a vida indígena.

Gracinda Freire. quase todos favelados. Maria Cristina. Ator (Eliezer Gomes). Felicidade: Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes. Álvaro Aguiar. V Festival de Cinema de Curitiba. sno: Gravason. Leila Cavalcanti. gen: policial. no interior do Estado do Rio de Janeiro. Senegal. Átila Iório. fot e crt: Hélio Barrozo Neto. cos: Zilma Fechó. som: Gravason. maq: Paulo Carias. Eliezer Gomes. Oswaldo Louzada. Rio de Janeiro. aps: Nova América Filmes. 35mm. Eurico de Almeida. Exibido com sucesso no Festival de Veneza de 1962. Antenor Gallotti. comentários: Este clássico do Cinema Brasileiro teve seu roteiro baseado num assalto real ocorrido em 1960. O assalto fracassa por causa do guarda noturno e da noiva. sinopse: Moça de origem humilde. dar: Alexandre Horvath e Pierino Massenzi. outros filmes importantes como Ganga Zumba (1964) e Joanna Francesa (1973). até chegar ao seu líder. Troféu “Cinelândia”. Noel Carlos.(ver ESTRIPADOR DE MULHERES) ASSIM ERA A PORNOCHANCHADA. Yolanda Fronzi. Melhor Roteiro (Roberto Farias). asm: Lúcia Erita. ficha técnica: mus: Flávio Augusto e Wanderley Chagas. liderada por um dos mais temíveis bandidos do Rio de Janeiro. cpr: C. Aline Silva. dip: Rivanildes Farias. Mas Zeca não contava com a burrice de Onofre que. pra: Lívio Bruni. Melhor Atriz Secundária (Luiza Maranhão) e Roteiro (Roberto Farias). RJ. 94 min. Helena Ignez. Festival de Arte Negra. Manoel Vieira. BA. Melhor Atriz Secundária (Luiza Maranhão) e Revelação (Eliezer Gomes). Mozael Silveira. Custódio Tavares. Cláudio MacDowell. Ele faria. Rio de Janeiro. p&b. a polícia fecha o cerco sobre os outros assaltantes. Art Films. leva um relógio cuco. asd: Roberto Machado. Kareen Wanzer. 89 min. Grande Otelo. elenco: Maria Pétar. Birgita Westman. can: Eu quero essa mulher assim mesmo: Monsueto Menezes e José Batista. Ruth de Souza. de Antonio Carlos Jobim e Aloysio de Oliveira. RJ. Prêmio Especial. Festival de Lisboa. Herval Rossano. John Herbert. nunca pensou em assaltar alguém até o dia em que sente a falta de dinheiro para se casar. Roteiro (Roberto Farias). 1962. sup: Victor Lima. sng: Geraldo José. Rio de Janeiro. Dirce Migliáccio. RJ. resolve assaltar uma fábrica com a ajuda de um ladrão de galinhas. cpr: Produções Cinematográficas Herbert Richers. eles decidem só gastar no máximo dez por cento do produto do rou- bo. PR. Kleber Drault. 90 min. Edson Campos. Paulo Rodrigues. Israel e América Latina. Canadá. SP. arg: Roberto Farias. Waldir Azevedo. Arnaldo Montel. asp: Valença Filho. Vera Lúcia. Paulo Copacabana. lab: Líder Cinematográfica. Cheiroso. asp: José Ribeiro. Onofre. perto de Japeri. Manon Kroff. Aguinaldo Rocha. SP. Luiz Carlos Barreto e Alinor Azevedo. Prêmio “Saci”. lab: Líder Cinematográfica. pre: Oswaldo Massaini.extraído do cartaz original do filme. Sônia Mamede. Estados Unidos. Melhor Atriz Secundária (Dirce Migliáccio). cst: Wilson Monteiro. Jorge Coutinho. dis: Cinedistri. cen: Alexandre Horvath. cen: José Cajado Filho. Portugal. ctr: Vinicius Silva. pra: Arnaldo Zonari. Adalberto Silva. RJ. deixa-se envolver por um grupo de marginais sofisticados. Ao mesmo tempo. mtg: Mário del Rio. 1963. Prêmios: Melhor Ator Secundário (Jorge Dória). p&b. Nascimento Gomes. Brandão Filho. Ambrósio Fregolente. Para não despertar suspeitas da polícia. Helmício Fróes. can: Demais. Francisco Dantas. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. sng: Nelson Ribeiro. 1962. Almeidinha. est: Cinédia. Carlos Cristiano. cpr: Cinelândia Filmes. sng: Alberto Vianna. Royal Filmes e Euro Filmes. Julieta Santos. Zélia Guimarães. reg: Radamés Gnatalli. dec: Pierino Massenzi. Waldemar Régis. Alberico Bruno. Regina Maria. Antônio Pereira. fot: Alberto Pace. elenco: Flávio Migliáccio. Brioli Lemos. Norma Blum. Mas Grilo Peru entrega-se ao luxo na zona Sul carioca e é morto por Tião Medonho. Wilson Grey. mus: Waldir Azevedo. (fop: f-13) ASSASSINATO EM COPACABANA. 1962. (fop: d-2) ASSALTO AO TREM PAGADOR. sinopse: O favelado Zeca. Raimundo Higino. Procópio Mariano. Sebastião Vasconcelos. Nelson Dantas. arg: Abílio Pereira de Almeida e Eurides Ramos. José Lopes. 1962. escolhido entre dezenas de candidatos para o papel. Miguel Rosemberg. organiza e assalta espetacularmente o trem pagador da Estrada de Ferro Central do Brasil. Tião Medonho. cam: José Rosa. asd: Billy Davis. 35mm. mtg: Raimundo Higino. Ninguém segura esse assalto!” . dis: Art Films. Gilberto Souza. gen: comédia. Destaque para a exuberante atuação do ator negro Eliezer Gomes (1920-1979). Miguel Ângelo. sis: westrex. o filme foi lançado depois em vários países da Europa. Festival de Cinema da Bahia. maq: Raymundo Campesato. asc: José Vicente da Silva. Mário Batista. 35mm. p&b. Jorge dos Santos Felício e José Tavares. em vez de levar um cronômetro. Lícia Magna. 1963. Dóris Carvalho. Francisca Xavier. seu futuro sogro. elt: Oswaldo Alves. Gilberto Rawel. Melhor Filme. elenco: Reginaldo Faria. Mário Lago.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S asd: Gilberto Lima Souza. Clementino Kelé. amigo de marginais. ficha técnica: prd: Herbert Richers e Roberto Farias. sinopse: Uma gangue de seis homens. (fop: f-13) ASSASSINO DA NOITE . ficha técnica: prd: Alípio e Eurides Ramos. 1978. Milton Leal. Mário Lago. asf: Custódio Tavares. comentários: “Explodiram no maior assalto e na maior gargalhada do mundo. no interior fluminense. dis: Fama Filmes. 80 . que chega correndo para livrar Zeca e o pai de confusões ainda piores. Prêmio “Caravela de Prata”. dif: Amleto Daissé. tentando fazer carreira artística. Billy Davis. depois. mtg e crt: Rafael Justo Valverde. asc: Paulo Casablanca. Perry Sales. com Silvinha Telles. dir e rot: Roberto Farias. Ricardo Luna. Milton Morais. dir: Eurides Ramos. mus: Remo Usai. Joel Rosa. Influenciado pelos amigos. 1962. Hamilton Ferreira. Hilda Machado. Melhor Revelação (Eliezer Gomes).Adolpho Chadler Produções Cinematográficas. 1962. Tudo é planejado em detalhes. 1962. Luiza Maranhão. Jecy Gonzalez. mus: Enrico Simonetti. gen: policial. Jorge Dória. César das Neves Tourin. Mozael Silveira e Wilmar Menezes.

arg e rot: Cláudio MacDowell. ficha técnica: dir: Carlos Manga. Entre mulheres e espiões (62). cuja cópia em 16mm está incompleta”. Nem Sansão. restaram 35 nos variados estados de conservação. Destes. Eva Wilma. são obrigados a viver situações difíceis para se amarem. ctp: Geraldo Gonzaga. Milton Villar e Sérgio Guterval. 07 estão em condições de exibição em cinemas. Norma Bengell. elenco: Oscarito. 35mm. fot e cam: Luiz Beja. O próximo filme a ser restaurado é Carnaval no fogo (1949). sinopse: Documentário sobre as chanchadas do tempo da Atlântida. nem Dalila (54). como o italiano Ricardo Fredda. Aloysio Vianna.B. então. quando Fenelon sai da sociedade e continua Burle. (fop: d-17) ASSIM ERA A ATLÂNTIDA. efs: Geraldo José e Gabriel Monteiro. Margot Louro. o croata J. está em seu apartamento preparando as questões de uma prova. colorido (Eastmancolor). Antologia de trechos da produção da Atlântida entre 1942 e 1962. mas em 1947 quem assume o controle da empresa é o grande exibidor carioca Luís Severiano Ribeiro. Dois ladrões (60). fot e cam: Pedro de Morais. José Lewgoy. com o apoio do Jornal do Brasil. Carnaval no fogo (49). que tinha uma enorme rede de cinemas. Eliana Macedo. empresa cinematográfica do Brasil. Monique. Renata Fronzi. 1974. elenco: Jorge Dória. dip: Nelson do Carmo Soares. O golpe (55). Aviso aos navegantes (51). filmados a cores hoje e falando daqueles tempos. asm: Valdir Barroso. Chanchada. A outra face do homem (54). rot: Paulo Silvino e Victor di Mello. Cyll Farney. Em meio aos trabalhos. snd: Amadeu Riva. cam: Manoel Veloso. Guerra ao Samba (55). a mulher retorna à casa dos pais levando a única filha do casal. mesmo sendo ex-casados. dis: Lança Filmes. Decide. cen: Dilma Lóes e Fernanda de Oliveira. uma rica senhora decide largar tudo e viver com o amante. dis: U. mtg: Waldemar Noya.C. elt: Sandoval Teixeira. arg e rot: Carlos Manga e Sílvio de Abreu. Querendo uma sentença de desquite vantajosa. A chamada Atlântida. elenco: Neila Tavares. Ivon Cury. snd. Elza de Castro. cdp: Sílvio de Abreu. sinopse: Professor de um cursinho. Maior que o ódio (51). Os dois. Julie Bardot. 105 min. Jece Valadão. Foram inseridas cenas dos seus mais famosos filmes em meio a depoimentos de estrelas que atuaram no estúdio carioca. fot: Antônio Gonçalves. Elza Gomes. fot e cam: José de Almeida. formavam-se filas diante das salas de todo o Brasil que passavam quase simultaneamente os filmes da Atlântida. Rio de Janeiro. Falta alguém no manicômio (48).D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S mix: Roberto Melo Leite. Entremeando as cenas. que é creditado por Anselmo Duarte como aquele que ensinou a fazer as cenas de luta no Cinema Brasileiro. aps: Cinedistri. Milton Villar. Zé Trindade. Tanko. Armando Riggo. foi fundada em 1941 no Rio de Janeiro pelos irmãos José Carlos e Paulo Burle juntamente com Moacyr Fenelon. Parte do acervo se perdeu num incêndio. percebe que ainda está apaixonado pela mulher. e outra parte já nos anos 60. numa enchente no depósito de negativos. mus: Lírio Panicalli e Leo Perachi. som: José Tavares. Pintando o sete (59). Paulo César Pereio. Dupla do barulho (53). mtg: Ismar Porto. Haroldo. Papai fanfarrão (56). Garotas e Samba (57). Também somos irmãos (49). 3-): dir. com cenas de todos os filmes que a empresa possuia em seu arquivo. Mas as grandes estrelas são 81 . Arnaldo Farias e Alinor Azevedo. daqueles filmes. que tenta seduzi-lo para obter as perguntas e respostas da prova. Três vagabundos (52). ruim. Estavam produzindo uma média de dois filmes por ano.União Cinematográfica Brasileira. Amei um bicheiro (52). hoje virou um adjetivo carinhoso para designar um estilo e uma época em que houve total comunhão entre cinema e público. RJ.comentário de Eduardo Giffoni Flórido. Na primeira visita que o ex-marido faz à filha. Há cenas dos filmes: Fantasma por acaso (46). sinopse: Desfeito o casamento. Adelaide Chiozzo. que começou a ser usada como um pejorativo. Otávio Augusto. som: Aloysio Vianna e Onélio Motta. mas os pais dela impedem que haja uma reconciliação. Sônia Mamede. De vento em popa (57). dip e cen: Popovich. com atores que se tornaram verdadeiros ídolos nacionais. gen: documentário. depoimentos dos atores. Wilson Grey. . cpr: Di Mello Filmes. Barnabé tu és meu (52). Percebendo a farsa. em DVD. Nunca o nosso cinema foi tão popular quanto nos anos 50. Escrava Isaura (49). sinônimo de coisa feita às pressas. maq: Paulo Carias. arg e rot: Alberto Salvá. som: Victor Raposeiro e José Tavares. comentários: “Dos 66 filmes produzidos pela Atlântida Cinematográfica entre 1942 e 1962. Sílvia Cadaval. dip: Clóvis Botelho e Walter Pereira Gomes. Matar ou correr (54). de Moacyr Fenelon. contrata a sua manicure para forjar um romance com o marido.B. asl: Victor Neves e Lindolfo Braga. arg: Paulo Silvino. p&b e colorido (Eastmancolor). John Herbert. O filme mais antigo existente hoje da Atlântida data de 1946 e é o célebre Fantasma por acaso. Chico Viola não morreu (55). mtg: Jayme Justo e Raimundo Higino. Inalda de Carvalho. principalmente no Nordeste. Humberto Catalano. Pagano Sobrinho. Odete Lara. Esse milhão é meu (58). “A Atlântida foi a mais famosa realizadora de chanchadas musicais humorísticas ou carnavalescas. em 1952. gen: comédia em três episódios: 1-): dir e cen: Victor di Mello. Carnaval Altântida (53). entre outros. Caçula do barulho (49). Fada Santoro. As cenas foram remontadas e passaram por moder- no processo de laboratório. E o mundo se diverte (49). o restaurado Aviso aos navegantes.. fazer filmes mais comerciais. Duas histórias (60). AI vem o Barão (51). 12 foram lançados em vídeo e um deles. Rogério Froes. sinopse: Cansada da rotina conjugal. 2-): dir: Victor Di Mello. . chamando alguns nomes do exterior. cor: Jurandir Pizzo. tru: Truca. 102 min. mus: Nilo Pinta Jr. O cupim (59). recebe a inesperada visita de uma aluna. lab: Líder Cinematográfica. Sandra Barsotti. O homem do Sputinik (59). com a intenção de dar um flagrante de adultério. mtg: Manoel Oliveira. Grande Otelo. elenco: Íris Bruzzi. cpr: Atlântida Cinematográfica e Carlos Manga Cinematográfica. Zezé Macedo. 35mm. Vamos com calma (55). seu cabeleireiro alia-se à manicure para fazer chantagem. ctz: Benício. É com este que eu vou (48). Anselmo Duarte.

“Não há povo no mundo inteiro que anseie mais por um cinema seu . Lília Cabral. Chiquinho e seu ritmo. cpr: MP2 Produções. elenco: Déo Maia. tcs: Jorge Camilo de Abranches e Albertino 82 . Eles mesmos assumem que foi assistindo ao documentário Era uma vez em Hollywood (That´s Entertainment). Tonico Pereira. . Por isso foi realizado o documentário Assim era a Atlântida. Jairzinho Graça. Bang Bang Filmes e Luiz Rosemberg Produções Cinematográficas. cen: Cláudia Alencar. rot: César Cardoso. Breno Moroni. José Lewgoy e Norma Bengell. que utiliza material de 27 chanchadas sobreviventes e faz uma avaliação do que foi o gênero. fot: Renaud Leenhardt. amam-se. 10/06/1944. Eduardo Lago. Sérgio Pizzoli. (fop: d-2) ASTROS EM DESFILE. São Jorge tenta implantar um novo sistema de julgamento das almas. dif e cam: José Joffily. 1991. Embora muitos filmes tenham se perdido. uma espécie de parada musical filmada. cen: Lena.Reich. cpr: Lente Filmes. Grande Otelo. Hugo Carvana. (p: d-15) A$$UNTINA DAS AMÉRIKAS. que. ficha técnica: dir e rot: José Carlos Burle. dir. sinopse: No céu. comicidade e figuras aplaudidas” . dançam e por fim. mus: Cecília Condé.depoimento de Moacyr Fenelon. asd: Ana Ladeira. ficha técnica: pre e mtg: Aida Marques. mas. que vai à Terra e volta com um equipamento de vídeo. o que gera enorme confusão porque Satanás está de olho. Rio de Janeiro.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. Grande Otelo que vinha de outros sucessos e. arg e rot: Sérgio Rezende.Revista Cine-repórter. o carioca Cyll Farney e seu irmão. Emilinha Borba. Junto era exibido como complemento o médiametragem Astros em Desfile. Quatro azes e um coringa. RJ. Thelma Reston. Inalda. Bernardo Jablomsky.por ouvir sua língua. comunicar-se mais intimamente com os tipos apresentados” . sinopse: Uma prostituta. Grande Otelo. Vera Holtz. No céu. O critério de manter a resenha no dicionário justifica-se pela importância histórica do filme no contexto cinematográfico brasileiro. cpr: Atlântida Cinematográfica. Fábio Junqueira. gen: comédia. O inferno soube acompanhar os tempos. Eliana. Fada Santoro. principalmente. A reação vem com São João. fcn: Jorge Abranches. (fop: d-2) ASSIM NA TELA COMO NO CÉU. colorido (Eastmancolor). dir: Ricardo Miranda. O próprio Manga aparece como narrador na primeira parte e a dedicatória é ao já então falecido Oscarito. um aficcionado por cinema. RJ. elenco: Cláudio Mamberti. . Jorge Camilo de Abranches. veio o primeiro longa-metragem. gen: comédia. de grande valor com a recomendação da marca ‘Atlântida’ e o concurso interessante de grandes astros” . gen: semi-documentário. por outro lado mostrava uma verdadeira vocação para o registro documental”. (fop: a-26) ATÉ A ULTIMA GOTA. Vicente Barcelos. Anselmo. Talvez o público ainda não estivesse preparado para saborear com a devida nostalgia os encantos de um mundo mais ingênuo e talvez mais feliz do que hoje em dia. Maria Sílvia. que morreu em 1970 aos 64 anos. E. Assim era a Atlântida não foi o sucesso de bilheteria que se esperava. Eliana. um dos fundadores da Atlântida. Ney Sant’Anna. um Urso Azul e duas amiguinhas e por fim se encontra com o velho amante milionário. cen: José Cajado Filho. anarquisa o filho. de seu arquivo de cinco filmes. Começa a projeção. namora Papai Noel. em épocas diferentes. muita coisa restou ainda da memória daqueles bons tempos.B. baseado nos livros Dependência e desenvolvimento da América Latina. de Fernando Henrique Cardoso e Psicologia de massa do Fascismo. RJ. computadores. 35mm. Assinado pelo diretor Carlos Manga. que daria um grande desenvolvimento técnico e visual para o gênero. colorido. ilhas de edição.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S mesmo nacionais. Cidinha Milan. comentários: “Um filme de pequena metragem. hoje mais lembrado como autor de telenovelas. que tiveram a idéia de fazer algo semelhante relembrando e resgatando o acervo da Atlântida. em que apareciam astros famosos da época. dif: Roberto Santos Filho.” – comentário de Rubens Ewald Filho.Revista Cine-repórter. lindas canções. Rio de Janeiro. Jorge Cherques. mtg: Luiz Rosemberg Filho e Severino Dadá. Nildo Parente. 1980.F. 90 min. observar seu habitat. 1976. Manézinho Araújo. César Moraes e Walter Carvalho. Nina de Pádua. Xuxa Lopes. os dois sozinhos dentro de uma enorme sala conversam sobre o cotidiano. Rhéia Sílvia. Então. Maurício do Valle. Moreno. que se já antecipava o caminho que a Atlântida percorreria mais tarde com suas comédias musicais. Traz também depoimentos das maiores figuras da chanchada: Adelaide Chiozzo. Ivan Pontes. dis: Embrafilme. elenco: Analu Prestes. Cyro Monteiro. o cantor Dick Farney. Luiz Gonzaga e seu acordeon. ficha técnica: pre. 14/06/1944. “Da experiência adquirida com os cinejornais. comentários: Sub-título: Tudo vai bem no mundo animado do cinema. Anselmo Duarte. 35mm. som: Carvalhinho. os humanos aguardam seu julgamento em filas intermináveis. Monteiro & Edelweiss. Ana Maria Nascimento e Silva. sobrinha do diretor Watson Macedo. Lucinha Lins. José Celso Martinez Corrêa. como As filhas da mãe. matam-se. Luciana Braga. Guilherme Karam. Cyll Farney. 23 min. Nelson Dantas. Wladimir Weltman e Antonio Fernando Borges. acorda. 97 min.Distribuidora de Filmes Brasileiros. RJ. suas características. curiosidades e momentos mais saborosos. 1942. ficha técnica: prd e pqs. dir. Rio de Janeiro. “Autêntico e agradabilíssimo ato de variedades com danças. mas que teve roteiro e coordenação geral de pesquisas de outro diretor famoso: Sílvio de Abreu. de W. dip: Tininho Fonseca. tcs: Toninho Muricy. de 1974. mso: Fernando Moura. um documentário-reportagem sobre o IV Congresso Eucarístico Nacional de São Paulo. p&b. o já astro comediante Oscarito. 35mm. Na época de sua estréia. arg e rot: Luiz Rosemberg Filho. mal comparando. Foi assim que nasceu este filme de 1975. no período de 24 horas. o jovem diretor Carlos Manga. pre: Mariza Leão. modernizando-se com a mais sofisticada tecnologia: vídeos. com histórias passadas na Terra. Rio de Janeiro. foi realmente no Brasil o equivalente à Metro. briga com a mãe. dis: D.

(fop: d-2) ATÉ O ÚLTIMO ORGASMO . Elaine Cristina. as peças de teatro. Darlene Glória. Em seguida o filme apresenta um histórico sobre o comércio de sangue. o mesmo tipo de tráfico realizado em países como o Haiti. Melhor Filme. cpr: Procitel Produções Cine Televisão e Empresa Paulista de Cinemas. asd: Inês Mulin e Regina Knapp. dip: Marçal de Souza. RJ. 35mm. percorrendo a rota do sangue que. São Paulo. Marlene França. Rossi. SP. que resolvem celebrar a sua amizade e prometem estar juntos até que a morte os separe. mus: Remo Usai. que mata a mulher e se suicida.” Prêmios: Melhor Ator Coadjuvante (Marco Ricca) e Atriz Coadjuvante (Betty Goffman). carro e chofer na porta. loc: Rio de Janeiro. mtg: Ismar Porto. assim. mtg: Mauro Alice. gen: drama. dir e rot: Flávio Tambellini. Prêmio “São Saruê” (Federação de Cineclubes do Rio de Janeiro). Carlota Osório (Presidente da Associação dos Doadores Voluntários) e Senador Nelson Carneiro. Tudo mudou. Anna Christie. Registra. dar: Marcos Weinstock. Antônio Pesci Bourel (Médico da OMS). quando se casou: um homem independente. Regina Rodrigues. Importantes depoimentos do Dr. de uma trilogia que pretende homenagear São Paulo. snp: Sílvio Da Rin. gen: comédia. sinopse: Luta entre contrabandistas provoca um acidente rodoviário. Roberto Duailibi. Zé Paió. arg: Pedro Bloch. gen: documentário. dis: Riofilme. entrevistada pelos realizadores. casado: um marido em luta com a sua consciência. São Paulo. Um deles é esfaqueado pelo padrasto. colorido (Eastmancolor). Luciano Gregory. ainda. um espanhol radicado em São Paulo desde 1952. de sua autoria. o que era há 16 anos passados. que faz o papel do homossexual no filme. da crise da afetividade dos jovens. Prêmios: Prêmio Especial do Júri. dif: Rodolfo Sanchez. Flávio Ramos. 110 min. 1980. Flávio Porto.(ver DEVASSIDÃO TOTAL) ATÉ QUE A VIDA NOS SEPARE. 1981. Decidi falar de uma história atual e urbana. com depoimentos de vendedores. cheio de grandes projetos. Alemanha. a cidade é a maior estrela do filme. mtg: Mariza Leão e Vera Freire. rot: Leopoldo Serran. Ary Fontoura. “O tema é muito atual. Os dramas e tragédias que marcam as suas vidas acabam por aproximar ainda mais os cinco amigos. Entre ele e ela (a sua consciência) há a poderosa esposa Renata. comentários: “Sem trepidar um só momento. IX Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. pel (RJ): Fernanda Ribas. colorido. Vera Barreto Leite. em 1998. tirado dos países subdesenvolvidos. dinheiro. casa de campo. edi: Vera Freire.os filmes. Segundo Marco Ricca. Danielle Winitz. cpr: Zaragoza Produções Audiovisuais. Marisa Urban. Não lhe é fácil. Investigando o caso. Sérgio Sanz. (fop: g-45) ATÉ QUE O CASAMENTO NOS SEPARE. Júlia Lemmertz. Festival de Mannheim. Bentinho. IV Brazilian Film Festival of Miami. sinopse: A história de Danilo Ribeiro. posição. fot: Rudolf Icsey. Menção Especial do Júri. O chefe do bando. 35mm. 40 anos. sinopse: A amizade e o dia-adia de cinco amigos que escondem seus problemas afetivos. gen: policial. Norton Nascimento. Para evitar perdas de vidas. Cuba. testemunhado por um caboclo. 1968. colorido. ass: Bodan Kostiv. RS. cnt: Sílvia Moreiras. ele arriscava a própria vida na constante aventura de eliminar até o último mercenário”. dir e arg: José Zaragoza. elenco: Carlos Miranda. vendia sangue para comprar comida para a família. Trava-se uma luta entre os criminosos e a polícia. snd: Romeu Quinto Jr. mtg: Luiz Elias. A tragédia é relatada também pela mulher de Jucenil. arg e rot: Ary Fernandes e Penna Filho. e uma série de coisas terríveis: iate. Dr. o Capitão Carlos reconhece um dos contrabandistas. São Paulo. o que leva o chefe do grupo a sequestrar também sua namorada. cpr: Data Filmes. Murilo Benício. ficha técnica: prd. dis: Embrafilme. Jorge Lobo. lab: Líder Cinematográfica. elenco: Mário Benvenutti. 70 min. Scarlet Moon. nar: Hugo Carvana. José Zaragoza. Carlos se aventura numa região povoada de contrabandistas até libertar os prisioneiros.” Já o diretor Zaragoza diz: “Acho que há um excesso de filmes baseados em biografias ou personalidades da história brasileira. Lourival Prudêncio.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Paz. Marco Ricca. pra: Itacir P. 90 min. a Argentina e a Nicaragua. Betty Goffman. Antônio Pedro. mus: Antônio C. Zequi. resolver seu problema de consciência e largar tudo e voltar a ser o que foi. Reginaldo Vieira.Instituto Nacional de Cinema. 1971. o sequestra. cpr: Morena Filmes. SP. Ray Hoagland. sinopse: O comércio de sangue em países do Terceiro Mundo. fot: Eliseu Fernandes. 35mm. 2000. elenco: Alexandre Borges. Fala. dip: Caetano Bianchi. Jucenil morreu à porta de um supermercado minutos depois de ter vendido sangue a uma casa de saúde de Caxias. Argentina e Nicarágua. Nelson Senise (Médico do Rio de Janeiro). sobretudo. comentários: Primeiro longa-metragem do publicitário Zaragoza. SP. (fop: d-17) ATÉ O ÚLTIMO MERCENÁRIO. reg: Nelson Leonelli. compradores.extraído do folheto publicitário do filme. Oliveira. José Dumont faz o papel do operário. cen: Martin Corullon e Solange Porto. ficha técnica: prd: Angelo Gastal. Na verdade. Lara Avanci. 82 min. Rosely Papadoppi. mix: Hélio Barroso Netto. mas se vêem obrigados a lidar com eles. a literatura. pel (SP): Cláudia Ghiughi. Rank Filmes e INC . ptc: José Dumont. Agora é apenas um 83 . 1981. . Ângelo Noveli. Tony Cardi. Recentemente estive em Madri e Barcelona e notei que tudo gira em torno desse assunto . cpd: Andréia Ramalho. Genésio Carvalho. inspirado na morte do operário Jucenil Navarro de Souza que. Irene Ravache. sng: Carlos Foscolo. Monique Lafond. colorido (Eastmancolor). baseado na peça Os pais abstratos. dir. autoridades e outras pessoas que criticam e lutam contra essa prática. Festival Novo Cine Latino-Americano. Nicolas Trevijano. dim: Vicente de Paula Sálvia. 1999. que ocorre em São Paulo. desempregado. Luiz Serra. ficha técnica: prd: Paulo Cheide e Ary Fernandes. os dois filhos. mus: Paul de Castro. serve de matéria-prima para os laboratórios farmacêuticos multinacionais. 35mm. Sílvia Maria. 1980. com belos apartamentos com vistas panorâmicas da cidade. comentários: Nas cenas dramatizadas. EUA.

Olair Colan. Oscar Felipe. dip: Jeremias Moreira Filho. ficha técnica: pra: J. mus: Clasy. (fop: d-17) ATRAÇÃO SATÂNICA. Cavagnole Neto. Paulo Chada. colorido (Eastmancolor). Gabriela Toscano. mus: Egberto Gismonti. Antônio Ciambra. sinopse: Numa boate de São Paulo. 1980. SP. Clara Batista. asd: Lucas Pacheco. elenco: Enio Gonçalves. Luiz Serra. elenco: Raul Gazzola.B. sem entender rigorosamente nada do seu trabalho. maq: Flávio Torres. Carmen Ortega. havia cometido um assassinato idêntico antes. elenco: Nuno Leal Maia. resolvem fazer uma aposta: cada grupo escolherá um representante para colocar à prova sua capacidade sexual. tomando o vulto de um verdadeiro conflito internacional. 112 min. Wilma Lemos. (fop: d-17) ATO DE VIOLÊNCIA.Tanko. Salete Carole. Roberto Paduí. 90 min. a sua amante. let: Ana Luisa Escorel. São Paulo. depois de mil pesadelos. DF. arg e rot: Francisco Cavalcanti. Jorge Sabino Gonçalves. Norberto Ramalho. Gisele Fraga. desempenhando as funções de supervisor-técnico da indústria eletrônica do sogro. dif: Lauro Escorel Filho. cnt: Isabel Maria do Amaral. Sílvio Zilberg. Antoine Rovis. Selma Egrei. Cláudio Curi. quando preso pela primeira vez. cpr: Lynx Film e Embrafilmes. ficha técnica: dir: Michelle Mássimo Tarantini. fot: Antonio Meliande. mtg: Máximo Barro. Cláudia Alencar. Prêmios: Melhor Diretor. pra. (fop: f-10) ATRAÇÃO SELVAGEM. Renato Consorte.União Cinematográfica Brasileira. cpr: J. os brasileiros partem em busca de Janjão. comentários: Filme nunca exibido comercialmente no Brasil. Sônia Saeg. colorido (Eastmancolor). Abrãao Farc. RJ. Novani Novakoski. Rio de Janeiro. Mas. asp: Carlos Augusto Gallo. Submetido a exame psiquiátrico. mas um tema específico motiva uma discussão interminável: quem é mais capaz e viril sexualmente? Brasileiros ou americanos? A divergência acaba em insultos e provocações. Roteiro (Eduardo Escorel e Roberto Machado). elenco: Deni Cavalcanti. Sebastião Campos. esn: Barrozo Neto. Para representar os brasileiros é eleito Napoleão. Vai viver com Tânia. Sérgio Mileto. Fora condenado a mais de 20 anos de prisão. grp: Eunice de Oliveira Pinto. Chico Martins. finalmente. André Loureiro. XIII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Caxias. Durante sua permanência na cadeia. 1983. ficha técnica: prd e dir: Fauzi Mansur. Liana Duval. sinopse: Num pequeno apartamento do centro de São Paulo uma mulher é estrangulada e esquartejada. Edgar Ferreira da Silva. colorido. mic: Jorge Antônio Vaz. gen: suspense. São Paulo. Paulo Mander. Serafim Gonzales. porém. ex-presidiário colocado em liberdade condicional por bom comportamento. 35mm.. gen: comédia. SP. dis: Alfa Cinema e Vídeo. Rio de Janeiro.. 35mm. (fop: d-2) ATLETA SEXUAL. o laudo considera cessada sua periculosidade e Antônio consegue liberdade condicional. recebendo elogios dos administradores do presídio. Janjão aceita participar da disputa. 1992. comentários: smr. Ione Minelli. gen: policial. Marcelo Coutinho. declara aos jornalistas que o entrevistam nada saber do motivo que o levou a cometer os dois crimes. Zé Coqueiro. mus: Júlio Medaglia. Dávila Produções Cinematográficas e Alfa Cinema e Vídeo.. dir: Dedé Santana e Victor Lustosa. spr: Marta Téo. que lhe apresenta um jovem. sinopse: Começa em Nova York com um casamento em crise. Para solucionar o impasse. dir e arg: Eduardo Escorel. asc: Eurípedes B. arg. fot: Eliseu Fernandes. RJ. Marthus Mathias. Prêmio: Melhor Roteiro (Flávio Tambellini). dis: Program Filmes e U. sno: Nel-Som.C. Antônio. cab: João Avizati. tcs: Victor Raposeiro.B. toma. mqn: Moacir Estevão da Cunha e Minervino Damasceno. SP. Daliléia Ayala. 83 min. Liza Vieira. ficha técnica: prd: César Memolo Jr. procura em Denise. um vitorioso na modalidade. um grupo de americanos e brasileiros conversa de maneira ufanística sobre as grandezas e maravilhas de seus respectivos países. que aceita o desafio mas não alcança bom desempenho. dip: Norberto Ramalho. Cenografia (Paulo Chada). Luciane Fontenele. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Há concordância de opiniões em alguns temas abordados. A mulher vem para o Rio onde encontra a irmã. Antônio trabalhava e estudava normalmente. its: Pepê Castro Neves. Nilza Albanezzi. rot: Eduardo Escorel e Roberto Machado. Emilia Masser. rot: Felipe Grecco e Fauzi Mansur. Antônio Petrin. comentários: Baseado em fatos reais. som: Pedro Luiz Nóbile. e a estrangula durante o ato sexual. Andréa Fretter. Nel-Som. Carina Palatinic. dar: Cyro del Nero. por quem se apaixona e vive uma intensa aventura. Muitas comparações são feitas e cada qual tenta convencer o outro da sua superioridade. Ao ser preso pela segunda vez. Não querendo perder a aposta. 35mm. . encontra Tereza. a vida do famoso bandido Chico Picadinho. 1969. O. cen. Eduardo Abbas. a quem conhece na prisão. Rio de Janeiro. SP.1980. São Paulo. Wilma Mendes. Dinheiro também é posto em jogo. baseado no seriado de televisão SWAT: 84 . pre: Tony Blazic. de Araújo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S “genrocrata”. Seus pedaços são colocados numa mala e deixados na sacada do prédio. Técnico de Som (Victor Raposeiro). O autor do crime. Rosa Maria Raspini. mtg: Gilberto Santeiro. lab: Líder Cinematográfica. Niterói. Paulo Tachinardi Domingues. loc: São Paulo. asm: Dominique Paris e Paulo Mattos de Souza. gen: comédia. Sentindo-se inútil. asf: Ademir Silva. mtg: Eder Mazzini. 1978. Um dia. elt: Jadeyr Guimarães. depois. cpr: Itapuã Filmes. uma prostituta. ficha técnica: dir: Antônio Ciambra. Bauru. Keith Soul. dis: Embrafilme. Ruthinéia de Morais. Miriam Mehler. Maria da Paixão. Ludibriando a mulher. Andréa Camargo. colorido. Clayton Sarzy. refúgio para o drama de consciência que ele irriga todas as noites com bom uísque. mas não consegue emprego e acaba se separando. Rubens Rollo. ads: Donato Velleca. 35mm. Um dia. (fop: f-10) ATRAPALHANDO A SUATE. a essa altura casado e funcionário de uma oficina mecânica. 1989. Ator Coadjuvante (Renato Consorte). a grande decisão.

José Milton e Remo Usai. Daniela Antonelli. mus: Flávio Augusto. gen: infantil. PE. 1975. fot: Carlos Reichenbach. pre: Percival Gomes de Oliveira. Ava Ava. atriz que concorda em aparecer nua num filme. Antônio Duarte. Cléo Ventura. rot: Dedé Santana. elenco: Laura Cardoso. Sandro Solviatti. fot: Antônio Gonçalves. da qual participa sua amiga Tomasina. fot: Welington Trindade. sinopse: Narra as tentativas de uma jovem. Produtora Nacional de Filmes. é quem produz o filme. colorido (Eastmancolor). Mateus Lopes. (fop: a-34) ATRAVÉS DA JANELA. Rio de Janeiro. Jorge Cherques. acontece de tudo: a diretora não encontra inspiração. cpr: Brasecran Distribuidora e Exportadora de Filmes. ficha técnica: prd: Enzo Barone. Melhor Diretor. sinopse: Os amigos Dedé. para dirigir um filme.5 milhão. colorido. leva a mãe a uma situação irreversível e trágica. Mussum. comentários: Paródia do seriado de televisão SWAT. Antônio Petrin. sinopse: Conta a história de Maria Vargas. bem como de intensificação de seu erotismo afetuoso. Rio de Janeiro. Wanda Mattos. etc.F. seu filho de 24 anos. p&b. A relação entre ambos passa por momentos de agressividade. Mussum. cpr: Demuza Cinema. 1970. Cláudio Tovar. Ana Lúcia Torres. sinopse: Gustavo. Roy Romini. Ozualdo Candeias e Rogério Sganzerla. cumprindo uma antiga promessa feita à moça. 2000. SP. Emanoel Rodrigues e Victor Lustosa. Eucir de Souza. Winston Churchill. José Mojica Marins. eds: Eduardo Santos Mendes. mas armam mais confusão do que solucionam os problemas. Sílvio Navas. No filme seguinte. rot: Mozael Silveira e Victor Lustosa. Rogério Sganzerla. e uma aspirante a estrela. sng: Júlio Perez Caballar. ela se lança à aventura. Partem. sinopse: Mostra como se faz cinema em São Paulo. Oswaldo Loureiro. Wanda Rocha. elenco: José Mojica Marins. Fernando Bonassi e Tata Amaral. Gibe Palito. 35mm. sinopse: Numa casa deixada pelo falecido marido. comentários: Orçamento: R$ 1. recebe telegrama de um amigo ricaço pe- 85 . ciente disso. Déa Peçanha. IV Brazilian Film Festival of Miami. Wilson Viana. dip: Caio Gullane e Fabiano Gullane. em busca e resgate de uma misteriosa caixinha nuclear. Ataíde e Sandrão. São expulsos da corporação. 35mm. 82 min. Atriz (Laura Cardoso) e Roteiro (Jean-Claude Bernardet. com Raimundo. ela é capaz de qualquer coisa. Zilda Cheneme. gen: comédia. 1970. 100 min. Fransérgio Araújo. Gilvan Pereira. Cláudia Freire. RJ e São Paulo. est: Odil Fono Brasil. Sérgio Módena. dar: Ana Maria Abreu e Clô Azevedo. mus: The Jet Blacks. Fernando Bonassi e Tata Amaral). ficha técnica: dir e arg: Mozael Silveira. com o trio.“Amor 69”: dir e arg: Antônio Lima. Francis Cavalcanti. gen: drama. Débora Duboc.Cinema e Vídeo. dip: Fernando de Almeida e Pedro Gentil. Cléa Ventura. Arlete Moreira. Leona Cavalli. dis: Riofilme. Lameri Faria. Dirceu Soares. focalizando equipes de filmagens e entrevistando cineastas locais como Maurice Capovilla.“A badaladíssima dos trópicos x os picaretas do sexo”: dir e arg: Carlos Reichenbach. então. 3. Maria Vicente. mus: Lívio Tragtenberg e Wilson Sikorski. Atriz (Laura Cardoso) e Roteiro (Jean-Claude Bernardet. vive Selma. Teresa Sodré. SP. 2000. José Rubens Chachá. cpr: Horus Filmes (RJ) e Xanadu Filmes (SP) e P. Este filme foi apresentado no festival de Roterdã. João Batista Acaibe. ficha técnica: prd e pre: Alain e Van Fresnot. IV Festival de Cinema de Recife. elenco: Júlia Miranda.“Prólogo”: dir e arg: Carlos Reichenbach e Antônio Lima. asd: Jairo Ferreira. criando a maior confusão. Aldine Muller. mtg: Idê Lacreta.F. cen: Antônio Meliande.A FÚRIA DOS DESEJOS. situada num bairro em transformação da classe média paulistana. mtg: Jovita Pereira Dias. Raimundo nega que tenha uma namorada. picareta da vida noturna. 35mm. 35mm. o fazendeiro Bill. com a qual um grupo de supostos bandidos pretende dominar o mundo. cpr: A. Letárcio Camargo. Maurício do Vale. elenco: Mozael Silveira. numa relação não desprovida de erotismo. mtg: Walter Wanny. Bill Foster. AS. Márcio Aurélio. 91 min. arg: Jean-Claude Bernardet. Paula. Júlia Miranda. Gilberto Sálvio. Rogério Sganzerla. Lameri Faria. mtg: Denise de Fontoura. Péricles de Almeida. Mussum e Zacaria integram a Suate. gen: comédia em três episódios: 1. Tião Macalé. colorido. (fop: d-2) AUDACIOSAS. Lícia Magna. Mãe e filho são muito apegados um ao outro. Sua rotina começa a ser perturbada quando o filho passa a ter uma mudança de comportamento. SP. 2000. O receio de perder a presença e o afeto do filho perturba Selma. Pascoal Guida. João Bourbognais. Com um tipo esquisito chamado Banana-Macaco. rot: Jean-Claude Bernardet. Prêmios: Melhor Filme. elenco: Dedé Santana. Prêmios: Troféu “Ferradura de Bronze” (Carlos Reichenbach e Antônio Lima). Lucinha Lins. uma força especial de proteção ao cidadão. Quando as filmagens começam. mas acabam sendo reintegrados como heróis. Sabrina. Selma tem uma vida rotineira. Jefferson Gerônimo. Paulo Copacabana. quase levando a produtora Demuza à falência. Zacaria.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Dedé Santana. Joseph Den Grandonen. Maurice Capovilla. Gilberto Sálvio. Selma atribui essa mudança à existência de uma namorada. snd: João Godoy. Jorge Bodansky. uma enfermeira aposentada. Millen Cortaz. Raimundo. Maria Joaquina Fernandes e The Jet Blacks. 90 min. (fop: g-45) AUDÁCIA . sequestrada por bandidos. tcs: José Tavares. O desespero de Selma chega ao ápice e. dis: Ouro Filmes. Emerson Mostacco. O namorado de Paula. numa comédia que foi um fracasso total de bilheteria. rot: Jairo Ferreira e Carlos Reichenbach. mas desiste na última hora. elenco: Maria Cristina Rocha. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. sem Renato Aragão. o produtor conquista uma atriz coadjuvante. o quarteto já estava junto novamente. rot: Dirceu Soares e Antônio Lima. Marco Antônio Léllis. Ney Latorraca. EUA. ago: Jean-Claude Bernardet. fot: Hugo Kovensky. tls: Eduardo Souto Netto. 2. o galã abandona as filmagens. RJ. São Paulo. Fernando Bonassi e Tata Amaral). Dino Santana. dir: Tata Amaral. depois de salvar a noiva do comandante (Lucinha Lins). para não perder o afeto de Raimundo.N. Eduardo Villaverde.

Fernanda Montenegro. Selton Mello. Barcklay. Darwin despede-se de seu papel de noiva. Dora (Denise Fraga). Guel Arraes e João Falcão. que tem sua terceira versão (Engraçadinha de Nelson Rodrigues também teve três. dar: Lia Renha. Chicó (Selton Mello). Rio de Janeiro. dis: Columbia Tri-Star. Rodada em película e finalizada em vídeo. O 86 . Armando Bógus e Antônio Fagundes. ficha técnica: dir: Abdon Torres. elenco: Augusto Anibal. Rogério Cardoso. p&b. Rio de Janeiro. E aí começam os conflitos. Mas o avião que transporta o grupo cai e eles. (fop: a-26) AUGUSTO ANIBAL QUER CASAR.). Harry Flemming. RJ. segue-a com seu Ford. comentários: O pernambucano Suassuna escreveu essa peça em 1953. baseado no conto homônimo de Carlos Verga. João recorre novamente à sua lábia para convencer Jesus Cristo (Maurício Gonçalves) e Nossa Senhora (Fernanda Montenegro) a. um texto clássico de teatro. Estonteado. salvá-lo. é outra raridade. o riso fica truncado por causa do ritmo excessivo. rot. cpr: Guanabara Filme. sinopse: Augusto Anibal decide-se casar. 35mm. ora como ninfas que dançam à sua volta.extraído do folheto promocional do filme. marcando-se o embarque após discussão sobre o cachê de cada moça. Chegando do outro lado da vida. tudo bem que a imagem seja acelerada (todas as cenas da primeira parte são ligeiramente aceleradas na edição). o sabido João Grillo (Matheus Nachtergaele) enfrenta a luta pela sobrevivência em companhia de seu confuso companheiro de estrada. Vendo a atriz Yara Jordão numa rua. Após o casamento. as moças decidem curar a mania casadoira de Augusto Anibal. Regina Dalty.O. arg: baseado na peça de Ariano Suassuna. Ele perde os sentidos e as moças param para socorrê-lo. gen: comédia. elenco: Milton Rodrigues. tanto para as mentiras estilizadas do herói. engenhosos e satíricos já feitos na literatura brasileira). As peripécias de João parecem acabar quando é morto pelo capataz do cangaceiro Severino (Marco Nanini). dando o acabamento para cinema. Ou seja. que teve tão boa recepção de crítica que acabou sendo ampliada e exibida nos cinemas. nem sempre é pecado”. é um caso que não deve se repetir tão cedo. comentários: Tudo indica tratar-se de co-produção. a última para a TV. um carro cheio de moças esperava por Yara. Virgínia Cavendish. Emílio Cantini. que os cortes sejam abruptos. rot: Victor Lima. Manoel Ferreira de Araújo. Manoel Pinto. Miroslav Javek. Nair de Almeida. Orlando Maia. arg: Vittorio Verga. mais uma vez. Em outra rua. André Fix.o que cria um conflito com a igreja. lutam pela sobrevivência. disposto a todo custo a levá-lo para o inferno. Seleciona cinco lindas mulheres em condições de resolver o problema de seu amigo. O trabalho da empresa consiste em voltar o negativo original e escanear os efeitos especiais em alta definição. Rio de Janeiro. exibida em janeiro de 1999. 1923.I. do pernambucano Ariano Suassuna. cpr: Cast Films e Screen Gems. mas em teipe). Manoel Pinto e os artistas franceses da Companhia Bataclan: Viola Diva. Anibal segue-as até a praia da Gávea onde. ele vê as moças. sendo sucesso no teatro e na TV. mtg: Paulo Henrique Farias. Hilda Ferreira. um dos mais engraçados. ficha técnica: prd. Fernando Negreiros.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S dindo-lhe que leve umas “lebres” para uma festinha particular em sua fazenda. Na tela pequena. Cansados. com a ajuda do computador. voltando a andar e falar como homem. Arnaud Andrade. fot: Félix Monti. 2000. outra de Roberto Farias com Os Trapalhões. RJ. Hackeron. Suzy e Darwin. Yara Jordão. “O auto da compadecida é um caso único na história do Cinema Brasileiro: uma minisérie de TV. p&b. o matreiro caboclo tenta salvar sua pele do diabo (Luis Melo). o texto é genial. O. Misturando algumas cenas em vídeo (porque assim ficava mais fácil fazer efeitos especiais. Marco Nanini. mas ela escapa aos seus galanteios. Marco Nanini. sinopse: No árido sertão da Paraíba. Paulo Goulart. 35mm. como Aquarela do Brasil. dir. Augusto Anibal foge em ceroulas para o mar onde toma um hidroavião. A conclusão é de que nem tudo aquilo que parece genial na TV funciona no cinema. 35mm. simulando um casamento entre o ator e o transformista Darwin. ora como banhistas. Embora a platéia sempre pareça disposta a rir muito (e sem dúvida. apavorados. Poupin. do riso (quando se dá uma risada se perde a piada seguinte) e fica tudo com o pé quebrado. gen: aventura. famintos. Diogo Vilella. o ator é atirado ao chão. loc: Cabaceiras. com Regina Duarte. Cândido Palácios. que planejavam um alegre fim-de-semana. Ironicamente porque devido a razões econômicas. A trama começa com os dois amigos procurando um novo emprego. Houve uma em 68. as mini-séries voltaram a ser feitas em videoteipe (que obviamente tem menor qualidade) e ser macro. RJ. Maurício Gonçalves. rot: Adriana Falcão. a empresa Casablanca Finish reverteu o processo. Além disso. por exemplo. Rafael Farbi. dir: Guel Arraes. colorido. Muito explorados pelo patrão. Lafant. porém não há maiores referências sobre isso. fig: João Albuquerque. PB. Yara Brasil. Albino Vidal. originalmente realizada em película 16 mm. Daniel Alegri. 1966. (fop: d-2) AUDAX. cpr: Globo Filmes. 104 min. Lima Duarte. fot. “Mentira com fé. os dois vêem uma chance de ganhar alguns trocados a mais quando a cadelinha de estimação da mulher morre e os dois organizam um enterro de luxo . Luiz Melo. Denise Fraga. Conseguem trabalho com o avarento padeiro (Diogo Vilella) e a sua namoradeira mulher. gen: comédia. mas na tela grande é preciso ter o tempo certo de comédia. a peça O auto da compadecida. quando foi ao ar pela TV Globo como minissérie em quatro capítulos. (fop: d-20) AUTO DA COMPADECIDA. fot: Edson Costa. (Sarena from R. ficha técnica: pra: Daniel Filho. indo procurar uma noiva no céu. terminam vítimas da selva. Annik Malvill. de George Jonas. em 1987. quanto a longa seqüência do julgamento) com outras em película (não dá para se notar problemas com o 16 mm que resulta bem no cinema). Retornando à cidade. numa derrapagem do carro. elenco: Matheus Nachtergaele. cen e mtg: Luiz de Barros.

Mara Mourão e Melanie Dimantas. Rio de Janeiro. voltar a produzir em película. ela decide dar fim à procura. Vera Maria de Paula e Wagner Carvalho. menos como atriz e mais como tipo inadequado (grande e pouco nordestina). e suas amigas da mesma faixa etária na busca do companheiro ideal. IV Mostra de Cinema de Tiradentes. obviamente. Prêmios: Melhor Longa-Metragem. lab: Líder Cinematográfica. Bianca Byington. pra: Marc Bechar. asd: Chico Diaz e Marcos Tsiwari. Dib Lutfi. sinopse: De um massacre de índios comandado por um empresário agropecuário na região centro-oeste do País. Melhor Filme (júri popular). Paula Cohen. Mesclando seus anseios de vingança ao choque cultural por que passa em sua adolescência e juventude. Cláudio Coró. Cristina Prochaska. Rio de Janeiro. fig: Karla Monteiro. Wildenilson Finizola. enquanto o herói deveria ser um malandro simpático. Super16mm/35mm. Marcos Palmeira. Roque Naninte. um ator competente mas que cai no excesso da caricatura e no grotesco. sinopse: Laura (Giovanna Antonelli). 2001. um ator até então menosprezado. cpr: MM Filmes. cnt: Betse de Paula. Ou seja. não debilizado e vesgo (como foram aliás Bógus e Renato em versões anteriores). Naturalmente o texto. 35mm. elt: Sebastião Luna. todo o elenco funciona bem e de forma adequada. dia e rds: Amaury Alves. Reynaldo Gianecchini. Danico Thomas. ao contrário. Hilton. Festival de Cinema de Tróia. Incomoda. cen e fig: Carlos Liuzzi. demonstra as possibilidades da TV Globo fazer produções com um olho também no cinema (poderiam realizar versões mais completas num ou noutro. Vilma Lustosa e Marcos Didonet. RJ. gen: drama. Jairo Canoeiro. mix: José Luiz Sasso. (fop: c-5) AVAETÉ. criticando fortemente a Igreja Católica na figura do padre e do bispo. dar: Alexandre Meyer. asm: Virgínia Flores e Sylvia Alencar. com outra edição em vez de simplesmente ampliar). 1985. Pena que por vezes ele fique truncado e rápido demais para depois ficar com ritmo menos intenso na seqüência do julgamento com o Cristo negro (o que é do original). SEMENTE DA VIOLÊNCIA. cpr: Produções Cinematográficas Mapa e Embrafilme. fca: Luiz Carlos Saldanha. Ingrid Guimarães. MG. Chris Nicklas. sobrevive uma criança. Portanto. emerge na história um painel informativo e dramático sobre o Brasil. José Joffily e Francisco Balbino Nunes. colorido. dis: Embrafilme. Depois da última decepção com o sexo oposto. ocorrido em Mato Grosso em 1963. das minhas 87 . Com a possível exceção da moça que faz a filha do Coronel. que por dinheiro aceitam fazer o enterro do cachorro da mulher do padeiro e louvando o talento natural do brasileiro. comentários: Inspirado em fato real. comentários: Orçamento: US$ 800 mil. Portugal. Prêmios: Melhor Direção. ficha técnica: pra: Manfredo Duniork e Roberto Mendes. dir: Zelito Vianna. Titan Producciones. Sérgio Mamberti. dif: José Tadeu Ribeiro. contratando uma agência de casamentos. tru: Movedoll. pgv: Cláudius Ceccon. RJ. Alvá Júnior. do pobre capaz de sobreviver a tudo através da esperteza. Cláudio Mamberti. 1985. inclusive Fernanda Montenegro como a Nossa Senhora Compadecida. Marcos Tsiwari e Paulo Galvão. Teleimage. Melhor Filme. 2002. mus: Egberto Gismonti. maq: Amaro Lima e Mário Fernandes. colorido. nem tudo precisava ser tão frenético. Marcos Tisiwari. Milton Rodrigues. o personagem de Matheus Nachtergale. EUA. como sempre foi o desejo do diretor do núcleo. sobretudo quando chega à metropole (São Paulo). RJ. A protagonista está sozinha há mais de um ano e sofre porque acredita que faltam homens interessantes com quem se relacionar. Souto. asf: Jacques Cheuiche e Breno Silveira. A partir daí desenvolve-se uma história sobre o novo posicionamento da mulher na sociedade e nas relações pessoais. Jonas Bloch. Nada de blasfemo. “Meu grande objetivo é levar para o cinema gente que não está acostumada a ver filme nacional. sempre que é possível acompanhá-lo. elenco: Giovanna Antonelli. Aribeth Ayres. cet: Carlinhos Chulapa. Abraão Silva. V Brazilian Film Festival of Miami. mtg: Gilberto Santeiro. Nina de Pádua. 110 min. Rabino. som: Luiz Carlos Saldanha. Wellington Nogueira.” – comentário de Rubens Ewald Filho. que cresce protegida pelo arrependido cozinheiro da expedição. uma balzaqueana insegura. Macsuara Kadiweu. pre: Carlos Cabral e Jayme del Cueto. o que também truncava a narrativa) mas. Na verdade. Cláudio Marzo. Beatriz Segall. Márcia Real. Rosi Campos. gep: Alvarenga Júnior. Anísio. Ivan Motta. José Dumont. fot: Edgar Moura. surpreende compondo um tipo divertido e interessante. ficha técnica: prd: Walkiria Barbosa. Roteiro. (fop: d-7) AVASSALADORAS. Chico Diaz. até comovente. pre: Ricky Ferreira. gen: comédia. Caco Ciocler. rot: Tony Góes. Já Selton Mello. que ainda tem algum tipo de preconceito. Mariana Newlands e Dyonne Boy. Jurandir de Oliveira. O auto da compadecida era melhor na televisão para onde foi concebido (apesar de ter passado em capítulos. Suami Leeladhar.000 pessoas. 96min. Marília Gabriela. dis: Total Entertainment e Fox Filmes do Brasil. Público: 2. mtg: Ricardo Mehedff. eds: Simone Petrillo e Carlos Cox.161. Jayme del Cueto. é formidável e muito brasileiro. Gilson Nanimpe. 2001. José Luís Guimarães e Geraldo Lajes. Destaque para a atuação do índio Kadiweu. ass: Joaquim. rot: José Joffily e Zelito Vianna. Drica Morais. o diabo bem maquiado (o que é do diretor) e Nossa Senhora vestida de Aparecida. elenco: Hugo Carvana.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S diretor Arraes (filho do político) sem dúvida é criativo. prd: (site): Ana Kazz. Ator (Matheus Nachtergaele) e Lançamento no Cinema. asp: Mada Moraes. Tadeu. Iafa Britz. Alonso Iranxi e Tapari Canoeiro. Jesus. II Grande Prêmio de Cinema Brasil. efs: Sérgio Arena. Giovanna Antonelli e Reynaldo Gianecchini. Marcus Vinicius. em particular. O filme é uma comédia de diálogos inspirada na minha vida. o massacre dos índios cintas-largas. mqn: Abraão Silva e Paulo Paquetá. por vezes até demais. 2001. sem dúvida. Agco Vilanova e Paulo Henrique V. exagerado e caricato. cab: Dóris Cabeleireiros e Yataga. dip: Nilson Barbosa. o texto resulta muito religioso. Daniel Filho. dim: André Moraes. Renata Sorrah. dir e arg: Mara Mourão. e atrapalhada.

mtg: Severino Dadá. Rio de Janeiro. RJ. . p&b. mas da próxima vez faremos melhor”. Rio de Janeiro. pre: Maria da Salete. Não conseguimos. Brasil. gen: semi-documentário. Carla Gomes. não era uma câmera elétrica e sim de corda. Constatamos que não se pode construir nada com cacos de gente. dar: Cláudio Amaral Peixoto. comentários: Sem dúvida. Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. asf: Meldy Mellinger. cam: George Dusek. a começar pelos letreiros fazendo gozação da própria produção ou.F. o adultério. UMA. UMA. uma verdadeira guerra civil (. Felipe Barreto Adão. quando os espectadores poderiam conversar diretamente com o entrevistador da TV. Ao longo do filme. pra: Ruy Solberg. 1989. Antônio César e Walter Goulart). Paulo Gorgulho. Nilza Soutin. ficha técnica: prd: Lucy e Luiz Carlos Barreto. Futuro no filme que ele realizou em 1947. 1989. XXII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. onde se trava. ao tratar de um tema tabu para a época. ator. dip: Marta Passos. o português Antônio Leal. 35mm. saímos com nossa câmera/som para constatar as condições de vida dos habitantes da periferia da Av. ao invés do esperado sexo. O filme estreou em circuito nacional com 100 cópias em 01/02/2002. à altura de Molière. mus: Sérgio de Vasconcelos. Raramente três ou quatro personagens juntos. aproveitando o sucesso de Giovanna na novela O Clone pela TV Globo. Maldy Mellinger. Depois do teatro. bem diferente das chanchadas da época. comentários: Segundo o diretor: “Aproveitando ‘o regime democrático’ ora vigente no País. A pobreza da produção não permitia som direto ou dublagem. cpr: Produções Cinematográficas L.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S amigas e das mulheres que conheço e sobre a busca. Betty Erthal. de alta qualidade. dramaturgo e empresário. dir e rot: Octávio Bezerra. rot e cen: Silveira Sampaio. (fop: b-9) AVENIDA CHAMADA BRASIL. Souza e Silveira Sampaio. apesar de ser bonita.C.extraído do cartaz original do filme. (fop: a-26) AVENTURA DE ZICO. e que até piorou nesses últimos 24 anos. Aida Carmen. ninguém tentou classificá-lo como neo-realista. dir. RJ. No teatro. aparecia ‘O Capital’. 35mm. as preocupações e aflições na faixa dos 30”. mus: David Tygel. foi diretor. elenco: Emanuel Cavalcanti. Edson Maciel e Géo Benjamin. Morre em 1964 aos 50 anos de idade. gen: comédia. 93 min. dif: Miguel Rio Branco. amadurece e descobre como tornar-se Avassaladora! Um filme que coloca o homem em seu devido lugar” . Substitui-o outro nome histórico. Escreveu inúmeras peças e roteiros para cinema. spv (comercial): André Ferraz Saddy. um monólogo seguido de um diálogo. um filme diferente e corajoso. Se bem me lembro. fig: Maria Diaz.Barreto. A produção amadorística atravessou problemas de toda ordem. Diálogo brilhante. Suas peças eram simples na sua complexidade e complexas na simplicidade. 35mm. ao mesmo tempo em que percebemos uma maior consciência de parte das pessoas filmadas na utilização desse meio de comunicação para denunciar as diversas aflições que cercam suas vidas. . Os artistas se apresentam na tela dizendo: “Nós somos espectadores como vocês. encarnando um velho professor que relembra uma relação adúltera quando tinha 40 anos. quando.. pleno quando executado num palco. ao falar dos livros proibidos que lia no colégio. cpr: Cineastas Centauro e Silveira Sampaio Produções Cinematográficas. é atrapalhada e insegura. sobreviventes desse capitalismo selvagem. “Para os que não tiveram a ventura de assistir aos memoráveis momentos de teatro brasileiro proporcionados por Silveira Sampaio. saimos do público. Estréia de Reynaldo Gianecchini no cinema. que até há pouco tempo era erradamente considerado como a primeira pessoa a filmar no Brasil. DF. no contono dessa Avenida. 1998.” Prêmios: Melhor Técnico de Som (Carlos de La Riva. foi unanimidade de crítica e. colorido. sng: Tommy Olenewa. asd: Marcelo Santiago. Antônio César e Walter Goulart. também ator na fita. Apesar da enorme simplicidade e despojamento. arg: Uberto Mollo.” – comentários do professor Máximo Barro. Ainda hoje conserva todo o humor carioca de Sampaio. interpretando Tiago. ficha técnica: prd. elenco: Zico. Ana Lúcia. tínhamos a intenção de fazer o melhor filme do mundo. Eri Johnson. dis: D. Jonas Bloch. dif: Jacques Cheuiche. elenco: Flávio Cordeiro. 1947.depoimento de Mara Mourão. Laura. Grande parte do filme é uma discussão entre um ilustre médico entrevistado numa TV do futuro. sinopse: Comédia sofisticada. mus: Bruno Nunes. queria fazer cinema. (fop: a-2) AVENTURA AOS QUARENTA. colorido. RJ. “Uma comédia leve sobre mulheres à procura de alguém. Íris Bustamante. Sérgio Vasconcelos. como Jade.). dir. Ouvi um depoimento seu na TV contando que um dia vendeu seu consultório de Pediatra e comprou uma câmera e negativo. sinopse: Uma rede nacional de televisão promove um concurso que 88 . Filmes do Equador e Quanta Centro de Produções. Quase sempre. cam: Lula Araújo. Thierry Figueira. Diretor. na qual se acreditou descobrir uma certa influência de Lubitsch. arg. mtg: Virgínia Flores. Ator (Flávio Cordeiro). um bon vivant. gen: aventura. Não é leitura para a cama. Silveira Sampaio. Rio de Janeiro. 1947. A obra é uma farsa. tcs: Carlos de La Riva. Qual a nossa surpresa ao perceber que nada mudou. inclusive a morte do iluminador oficial. fot e cam: Antônio Leal. arg e rot: Antônio Carlos Fontoura. RJ. diretor e ator. único filme dirigido pelo dramaturgo e comediante carioca Silveira Sampaio (1914- 1964). 73 min. Atriz (Ana Lúcia). restando a voz fora de campo naqueles momentos memoráveis da prosa de Sampaio. A estrutura de suas peças o levou para o cinema. sinopse: Documentário sobre o dia-a-dia da importante Avenida Brasil do Rio de Janeiro e o cotidiano das pessoas que a cercam. Jorge Coutinho. César Filho. cpr: Octávio Bezerra Produções Cinematográficas e Sky Light Cinema. Laura Cardoso. felizmente.Distribuidora de Filmes Brasileiros. ficha técnica: prd: João N. o único filme por ele dirigido poderá servir de modelo mais ou menos próximo do que nos proporcionava essa figura fascinante de teatrólogo.B. Prêmios: Melhor Filme. UMA.. mas que transcorria em 1980.

Todavia ela é espancada pelo administrador. colorido (Eastmancolor). de autoria de Armando Cavalcanti. Sua raiva vai a ponto de fazer a denúncia ao marido traído e ambos preparam aparatosamente um flagrante de adultério. 80 min. Antônio Carnera. 1952. elenco: Flávio Migliáccio. colorido (Eastmancolor). ficha técnica: prd: Pedro Calderon. dir: Alberto Gout. Ronnie Cortazio. (fop: d-2) AVENTURA NO RIO. Zedrey. menina gaúcha que finge ser menino para se candidatar a ter aulas com seu ídolo. fot: José Medeiros. dir. tornando aquela uma “floresta encantada”. rot: Álvaro Custódio. Bárbara Cardoso Rocha. Kátia Grumberg. José Thomé. uma professora. cen: Clóvis Castro. ainda mais que o marido. Rafael de Carvalho. Rio de Janeiro. (fop: a-26) AVENTURAS AMOROSAS DE UM PADEIRO. Rio de Janeiro. cpr: Pedro Calderon. sng: Sílvio Ribeiro. Andrei Helayel Maia. RJ. gen: aventura. asp: Zebay. um pintor. Waldyr Onofre. é uma recém-casada prematuramente desiludida com o casamento. Walter Forster. Esta flor pode ser encontrada com uma tribo de índios cujo paradeiro só o velho 89 . Prêmios: Melhor Ator Coadjuvante (Paulo César Pereio). um profissional muito preocupado com o sucesso. que ia procurar identificar as crianças para devolvê-las. Rio de Janeiro.F. Vicente Paiva e Waldir Azevedo. AS. para dar aulas em tempo integral ao filho. dis: Ipanema Filmes. levando em sua companhia a boa bruxa. UMA. loc: Campo Grande. Fred. O administrador local sai ansioso com um grupo à procura das crianças e no caminho encontra a bruxa. pra: Sérgio Freitas e Tininho Figueiras. p&b. Haroldo de Oliveira. Teresinha Araújo. cpr: Produções Cinematográficas R. Klécius Caldas. esquece suas obrigações domésticas. Alice Miranda. nissei fanático por futebol. Jorge Mondragon.Farias. gep: George Mondragon. Com o rumor. 35mm. Procópio Mariano. um gajo que até desmunheca. Luiz Aldaz. mus: Marcos Versiani. mus: Ary Barroso. gep: Luiz Carlos Lacerda de Freitas. cpr: Latini’s Stúdios e Embrafilme. Luiz Mário Farias. Simone Kac. obcecado em contatar seres de outros planetas. Anjos do Inferno. 1977. Glauce Rocha. Glória Campos. que interfere em seu favor. elenco: Ninon Sevilla. Ângela Berg. Rodolfo Arena. o filho mimado de um magnata. Fonseca. seu pai incumbe a professora Judith Bernstein. mtg: Raimundo Higino. Haroldo Lobo. UMA. amante de aventuras donjuanescas. intitulado Zé da cachorra. é o primeiro caso. elenco: Paulo César Pereio. cen: Carlos Brando. can: Cabeça inchada. AS. reg: Maestro Cipó (Orlando Silveira). Ivan Setta. cpr: Regina Filmes. sendo salva da situação pela avó das crianças. cientista do Centro de Pesquisas Avançadas de sua empresa. Um velho padeiro português. Nilset Oliveira. cod: Moacyr Fenelon. mtg: Alfredo Rosas. Rio de Janeiro. gen: infantil. pre: Epitácio César e Alberto N. Jorge Goulart. Entretanto ocorre um imprevisto. ficha técnica: dir: Mário Latini. ass: Geraldo José. arg e rot: Waldyr Onofre.. Ao chegarem ao sítio. arg: José Carbó.) na direção. 35mm. O avô é um rádioamador maníaco. gep: Mendel Rabinovitch. Odete Lara. logo na lua-de-mel resolve levar uma vida mais livre. loc: Mato Grosso. Anita Blanch. rot: Flávio Migliáccio e Roberto Farias. RS. figura mística. Lá as crianças um dia se perdem na mata e vêem lindas coisas que a garota Márcia fantasia com sua imaginação. mus: Leonardo Bruno e Ivan Paulo. RJ. Carlos Brandão. Mauro Farias. Maria Candelaria. sng: José Tavares. comentários: Co-produção Brasil/México. os meninos Beto e Zequinha. pau-de-arara auxiliar de feirante em Caruaru e Lula. O segundo. Zeni Pereira. que fica furioso. cen e vtu: Régis Monteiro. arg e rot: Flávio Migliáccio. Sugestionada por colegas. Wilson Grey. Entre os selecionados estão: Tuca. Milton Villar. (fop: d-2) AVENTURAS COM TIO MANECO. Lata d’água. Marcelo Kac. Kazuo. sinopse: Raquel. 1975. dis: Embrafilme. quase um sacerdote. bairro oriental de São Paulo. que a detesta.. Dida. asp: Osvaldo Éboli. Brasileirinho. 35mm. Jane Silva. Vão dar na cabana de uma bruxa que as acolhe e lhes conta lendas do folclore brasileiro. Maurício Farias. Maria do Rosário. 90 min. Rosângela Maldonado. fot: Antônio Gonçalves e Affonso Vianna. dir. sng: Juarez Dagoberto da Costa. colorido (Eastmancolor). sinopse: Avós e netos vão passar as férias numa fazenda. ficha técnica: prd: Nelson Pereira dos Santos. fot: Hélio Silva. gen: comédia. mtg: Rafael Justo Valverde. dis: Embrafilme. ficha técnica: prd: Roberto Farias. Alfredo Murphy. garoto carioca do morro do Borel. Milton Oliveira. IV Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. da missão de produzir um clone de Zico. Tio Maneco e os sobrinhos descobrem um disco voador e seres minúsculos que informam que o avô está em poder de um robô enviado pelos supercomputadores que dominam seu planeta a fim de descobrir e destruir uma flor misteriosa. gen: infantil. 1971. arg: Angelita Dias de Pinho. Sassaricando. Cesar del Campo. RJ. as crianças correm em direção ao grupo e tudo é esclarecido. elas partem. sinopse: Tio Maneco leva os filhos de seu cunhado Alfredo. Hervê Cordovil. 35mm. mtg: Leovigildo (Radar) Cordeiro. Márcia Latini. RJ. Brasil e Cidade do México. Erley José. humilhado por ter sido trocado por um “pé inchado de beira de praia”. para por fim à depressão do garoto. 1976. asd: Philipe Lawrence e Geraldo Gonzaga. anm: Ely Barbosa. rot: Angelita Dias de Pinho e Mário Latini.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S selecionará 22 meninos para aprender tudo sobre futebol com Zico. Vitor Junco. Delicado. com o qual ela esquece o português. fot: Alex Philips. (fop: d-6) AVENTURA NA FLORESTA ENCANTADA. Em seguida. Célia Maracajá. é considerado o primeiro realizador negro do Cinema Brasileiro. Estréia como ator em 1962 no segundo episódio do filme Cinco vezes favela. México. comentários: Estréia de Waldyr Onofre (1934. da Liberdade. para passar férias no sítio do avô em Mato Grosso. dsn: Ziraldo. elenco: Nair Prestes. 109 min. Tonico Pereira. não é selecionado e. Natural de Itaguaí. RJ. Quem chorou fui eu.

sem perceberem que lá está Mônica. Esta passeia pela rua. salvando o ratinho. chora e. tem uma nova estória em mente. Sérgio Tibúrcio Graciano. outra Mônica do seu tamanho. Cascão está ocupado. Mas nada consegue. Lá. Uma enorme jaula e uma ratoeira ameaçando-nos constantemente. pintam bigode e chifrinho. Maneco. Mas Cebolinha lembra a paixão de Mônica pelas montanhas. sentam-se lado a lado. não dava certo: todos se entristecem. Mônica é surpreendida pela última invenção de Franjinha: uma máquina que a faz muito pequena. e homenageada até pela corte. Ouvindo os soluços. cpr: Black and White and Color e Embrafilme. (fop: d-2) AVENTURAS DA TURMA DA MÔNICA. edi: Mauro Alice e Jair Correia. Maurício de Souza busca desenvolver sua estória. Acompanhado de Bidu. em 1986. Mônica e o ratinho escapolem na pista de dança e vão passear longe de todos. tcs: José Luís. ficha técnica: prd. enquanto Mônica reencontra seus amigos. sem perceber que se trata de Mônica. efs: Pedro Azevedo. Como sempre. No mundo das pequenas coisas. Péricles Natal de Souza. cheio de amor. com o mesmo Migliáccio. Mônica vê escrita no bolo a homenagem ao seu aniversário. O plano do aniversário. A aventura prossegue até o encontro com o velho e os índios e a tentativa de salvar a flora para libertar os seres extra-terrenos do domínio da máquina. asm: Eliana Silva. Tio Maneco e os sobrinhos saem à caça do avô. dif: Pio Zamuner. mas ninguém lhe dá atenção. O ratinho chora. dif e cam: Reinaldo Barbirato e Renato Bassani. de Maurício de Souza. envergonhados. Silva. em busca da desaparecida nas montanhas. deparando-se com uma briga de gato e rato. Inconformado e incentivado por Cascão. sobrinha. Mônica perdeu seu encanto e recupera o tamanho natural. Ao deter-se na toalha do piquenique. São Paulo. e os dois se vão felizes. ele sonha com Mônica pelos céus e pelo mundo. Encontrando seus amigos. Márcio de Souza e Eduardo Leão Waisman. ele concebe outro plano: “Mônica na Jaula”. Mônica se vinga. onde todos vivem sob a pressão dos gatos. cen: Carlos A. Unidade de Produção ao Vivo: cdn: Rubens Regino. o aniversário da amiga não podia ser comemorado com tanta infelicidade. é convencido por Cebolinha a acionar o jato. Mônica é aclamada grande heroína pela comunidade. Franjinha. Franjinha. arg e ctz: Mauricio de Souza. mas. resolve fugir de tudo e de todos. comentários: Este filme teve uma continuação em 1978. e saem todos. Umberto. Ela não se conforma. tornou-se cineasta e dirigiu Com licença. mas é o próprio Cebolinha que acaba todo lambuzado. 1982. seus amigos preocupam-se com seu desaparecimento. mot: Mauro Barbosa dos Santos e Valério Relvas. dir. Quando se aproxima a amiga. do tamanho de um rato. Cebolinha. mso e arj: Remo Usai. Enquanto Mônica conhece os mistérios dos bichos e das plantas e montanhas. apresenta cada um de seus personagens principais: Mônica. pre: Marcos Urbani Saraiva. Cascão. Arruma as roupas e vai em busca de sua solidão. enquanto este vai enrolando o robô. SP. gen: infantil em quatro episódios: sinopse inicial: Maurício de Souza. asc: Luis Antônio de Oliveira. Produzido por Roberto Farias. entrega-lhe um presente em nome de todos: o brinco que Mônica tanto queria. Bidu. todos juntos arremessam tomates contra os felinos. Cebolinha e Cascão atacam. Completamente apaixonado. o jato a atinge. avó. 3“A ermitã”: sinopse: Novamente em seu estúdio. mas a menina vai a uma festa. mqn: Gilvan Alves Silveira. Com a ajuda de Magali. batendo nos meninos e fofocando com as meninas. Telefona para Mônica. que se comove e a leva à sua comunidade. colorido (Eastmancolor). Magali. sog: Mário Regino. Enraivecida com todos e faminta. Floquinho. Gao Gurgel. dançando e cantando. que acabam derrotados. seus amigos sobem montanha acima. mas se atrapalha. e chora ante seu abandono. Cebolinha e Cascão apanham mais uma vez. 1. no telefone de seu escritório. grv: Nosso Estúdio.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S conhece. mas uma jaula cai e prende os três juntos. asp: José Manoel D’Avila Neto.“Plano infalível”: sinopse: Lá vem Mônica.“Um amor de ratinho”: sinopse: Maurício de Souza em seu estúdio. teg: Chocolate e Valdir de Castro. mas erra a pontaria. Luiz. fcn: Bic Arruda. mix: José Luiz Sasso. Mônica percorre o jardim da casa de Franjinha. pois todos a pisoteiam e atacam. e após ultrapassarem as placas os cinco sentem-se cansados e com fome. Reginaldo Graciano. implicam com a amiga. companheira gulosa. Floquinho chega até a urinar no seu pé. Mônica reúne os ratos e avança contra os invasores. Aproxima-se e dá uma surra no gato. tdu: Orlando Biani Sobrinho. Cascão. tlm: Maurício de Souza. todos dançam rock’n’roll. Mas Cebolinha e Cascão preparam um plano de vingança. lab: Revela e Líder. Xaveco. Mônica dificulta o caminho com placas. dis: Embrafilme. e Cebolinha molha-se todo. AS. Remo Usai. que colocou seus três filhos para atuarem como os sobrinhos. Quando se volta para ela. 35mm. SP. Mãe. apaixonado. que tem medo de água. descobrindo o porquê do 90 . Magali. em frente a uma caverna. dando uma surra nos dois. ltr: Vilma Camargo e Yara Maura Silva: can: Amor de Patinho e O Império Empacota. eu vou à luta. 2. tenta derrubar uma jaula em cima da amiga. dip e esn: Eduardo Leão Waisman. rot: Maurício de Souza e Reinaldo Waisman. com Franjinha e sua flor que esguicha água. inconformado. vendo algo na TV sobre a vida de um ermitão das montanhas. est: Maurício de Souza Produções. tentam atirar uma pizza no rosto de Mônica. Magali Spada e Souza e Rosângela Bicudo. não sabem o que fazer. Um deles. A festa da vitória continua. é obrigada a fugir. De repente. elt: Antônio Aparecido Ferrari e José Carlos Lampa. o plano “Pizza a Jato”. dir (executivo): Marcos Saraiva. asp: Eliana Silva e João Gilberto de Souza. tudo se transforma em sonho: o ratinho encontra sua amada. sno: Álamo. o supertio. todos fingem desprezo. 80 min. Cascão. dip: Iragildo Mariano Sobrinho. a surpresa. Um novo plano talvez dê certo. Abrem o lanche no chão. filha. e foge pelo jardim. procurando evitar que os outros se aproximem. ela veste sua máscara de monstro e assusta-os como homem das cavernas. Bidu e Cebolinha. Todos querem participar do longa-metragem. preparando com a turma uma surpresa para Mônica. O ratinho.

mas Cebolinha está dormindo. sendo sistematicamente impedido por seu sogro. São Paulo. Mas Cebolinha reage. e a coisa emperra. cpr: Alter Filmes. Genésio Afonso.“O Império empacota”: sinopse: Mais uma vez em seu estúdio. Coração amigo : Elpídio dos Santos. no jardim da casa. dir: Ronaldo Lupo. 90 min. com Mazzaropi. Sandra Bréa. Fausto Wolff. Christiane. O despertador. tcs: José Tavares. AS. mtg: Máximo Barros. 1983. Luiz Mazzei. Emil Rached. sng: Konstantin Warnowski e Raimundo da Costa Icó. Em sua tela surgem as ordens do chefe do Cosmos: atacar o planeta com todas as forças. Márcio de Luca. comentários: Coprodução sem maiores referências. elenco: José Lewgoy. que aparece fazendo a ligação entre os quatro episódios. a água do chuveiro. elenco: Ronaldo Lupo. Mau exemplo para Chico Valente que já sofria nas mãos de sua mãe. Hugo Carvana. AS. Os dois prisioneiros caem dentro de uma nave. adc e rot: Osmar Porto e Marco Cezar. Rio de Janeiro. Rosinha. (fop: f-6) AVENTURAS DE MOMO MONTANHA. já que Mônica permanece imobilizada. Enquanto todos se abraçam comemorando o retorno da amiga. Meu cabelo é maçanico: Paixão Cortez e Barbosa Lessa. Mas ao pegar o coelhinho querido da amiga. cst: José Dréos. arg: Galileu Garcia. Júlia Lemmertz. John Herbert. Lombardi. AS. Ítalo Rossi. Altair Vilar. enorme. elc e efs: Miro Reis. tantas foram as investidas contra suas convicções de solteirão. asd: Agostinho Martins Pereira. tendo sido obrigado a mudar de cidade. gen: comédia. Alex Delamote. dis: Empresa Cinematográfica Haway. Antônio Fagundes. Milton Vilar. gen: aventura. Costinha. fot: Antônio Meliande. maq: Maury Viveiros. maq: Maria A.extraído do cartaz original do filme. consegue. 35mm. cnc: Georges Dimitri. SP. 35mm. mas sempre encontra um impedimento ao seu intento. as mulheres mandavam em seus maridos. com o Conjunto Farroupilha. Mônica é empacotada e imobilizada. Meu defeito: Elpídio dos Santos e Zé do Rancho. da série A pantera cor-de-rosa. cnt: Alberto Gieco. o extraordinariamente tonto Mário Fofoca” . ficha técnica: dir: Adriano Stuart. dim: Hector Lagna Fietta. fcn: Hércules Barbosa. elenco: Luiz Gustavo. Chico tinha horror ao casamento. comentários: Primeiro longa-metragem de Maurício de Souza. 1960. Os dois brigam. ess: Álamo. arg e rot: Cassiano Gabus Mendes. e captura Mônica e Cebolinha. dis: Famafilmes. (fop: a-26) AVENTURAS DE PEDRO MALAZARTES.T. No caminho envolve-se em muitas aventuras: com Dona Vina. salva uma moça das mãos de um grupo de cangaceiros. gep: Carlos Rodrigues. 4. anunciando seu objetivo de empacotar todos os seres humanos. fot: Rudolph Icsey. Luis Gustavo leva para as telas seu personagem de sucesso na novela Elas por elas e na série. (fop: d-17) AVENTURAS DE CHICO VALENTE. asc: Nicanor de Oliveira e Concórdio Matarazzo. que entra para o rol dos homens casados dominados pelas esposas. ficha técnica: prd: Ronaldo Lupo. Ulla Wolff.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S abandono da turma. Alice Faria. Luiz Henrique. Murilo Vinhares. com 91 . Márcia Vinhares. Claro. Oswaldo Mesquita. S. lab: Revela. mtg: Roberto Leme. sinopse: O famoso detetive Mário Fofoca investiga um caso de espionagem industrial. Buco do Pandeiro. uma das mais valentes e dominadoras mulheres da cidade. Adriano Stuart e Carlos Lombardi. vencer a obstinação do rapaz. pra: Arnaldo Zonari. Cebolinha continua triste. ficha técnica: dir e rot: Henrik Stangerup. um verdadeiro homem da caverna sai e devora o lanche. p&b. 35mm. Antônia Marzullo. puxam um de cada lado e acabam desmantelando o “imaginado coelhinho”. Cebolinha empacota milhares de obstáculos e derruba o Coelho chefe. vem do espaço um pequeno extra-terreno. com Cláudio de Barros. cam: George Pfister. mas pouco consegue. Maria Luiza Castelli. cpr: Casablanca Produções Cinematográficas. Maria Pompeu. mus: Ronaldo Lupo e Maestro Guaraná. Felipe Levy. colorido. Sem perceber a presença estranha. RJ. ele recebe novas ordens do espaço. mtg: Rafael Justo Valverde. Cebolinha a vê voltar ao normal. Marques Figueiró. Brasil e Copenhague. Darlene Glória. Zé Catraca. Walter Serqueira. Vitorioso. Maurício de Souza traz nova idéia. Ricardo Araújo. sng: Norival Reis. Cebolinha. etc. RJ. Rubens Moral. Zito Borborema. mulher de um fazendeiro ciumento. Nelson Silva. Os anos corriam e Chico não mudava de opinião. Reconstituído. Sansovici e Alex Delamote. a virgem salva. Vera Mara. o desentupidor de ralo nas mãos de Cebolinha nada permitem. fot: Waldemar Lima. após muitas e furiosas investidas. cnt: José Soares. Avarezzi. AS. Walter Stuart. confunde o ser espacial com o coelhinho querido da Mônica. fcn: José Amaral. cen: José Cajado Filho. gen: comédia.. Capaz de enfrentar a nave gigante. Ciro Correia e Castro. “E prova que o Brasil tem o seu E. 1977. Renata Fronzi. cen: Franco Ceni. asd: Amilcar M. Rio de Janeiro. cpr: Lupo Filmes e Famafilmes. que quer matá-lo. Luely Figueiró. dip: Rubens Moral e Ari Abramides. Armando Nascimento. Henrique Lisboa. para a criação de uma grande plantação de cenouras. mus: Beto Strada. Guilherme Correia. Wilza Carla. foge das armadilhas com Mônica nos braços e assume uma pequena nave. Suzana Vieira. sinopse: Na cidadezinha de Indiomoruaçu. Clayton Silva. asc: Martino Martini. Dante Ruy. arg: Murilo Vinhares. Rio de Janeiro. comentários: Claramente inspirado no Inspetor Closeau. enfiando-lhe uma cenoura enorme na boca. com Lana Bittencourt. Sem destino: Cláudio de Barros e Jucata. Em meio aos roncos de Cebolinha. ficha técnica: prd e dir: Amácio Mazzaropi. O pequeno extra-terreno inicia seu trabalho. Mila Moreira. Começam então a brigar e voltam à Terra. foc: Marcelo Primavera. rot: Ronaldo Lupo e Murilo Vinhares. 1968. baseado em contos populares divulgados pela tradição oral. e o grande chefe Coelhão surge numa tela. colorido (Eastmancolor). num: Além: Sidney Moraes e Edson Borges. (fop: d-2) AVENTURAS DE MÁRIO FOFOCA. no interior do Brasil. tomada por vários extra-terrenos. Atila Iório. Ana Ariel. ctz: Benício. de Peter Sellers.

Mara Rúbia. consegue ganhar a simpatia de Sexta-Feira. cnt: Lameri Faria. da qual fora rei. Noêmia Marcondes. o outro com a fazenda. Milton Villar. para que seu ocupante. Moacyr Deriquém. Francisco di Franco. depois de uma intervenção da polícia e do corpo de bombeiros. Colé Santana. sinopse: Após violenta tempestade. Hamilton Saraiva. Hermes Câmara. dip: Ivan de Souza. Fábio Sabag. Inamistosos a principio. Pimenta. colorido (Eastmancolor). um silvícola remanescente de uma tribo antropófoga.B. (fop: a-26) AVENTURAS DE SÉRGIO MALLANDRO. Joubert de Assis Martins e Ubirajara Gama. Tudo faz para sobreviver naquela ilha. Augusto Machado de Campos. Mas aparece o vilão. Sílvia Dizitser. luta. baseado nos personagens criados por Daniel Defoe. uma panela e um saco de roupas. mus: Remo Usai. colocando Pedro em muitas confusões na tentativa de escapar de seus vários perseguidores. Pedro (Mazzaropi). Ruy Guerra e Joaquim Assis. que lhe será dado por um ser de outro planeta. vê as coisas se complicarem com o aparecimento de SextaFeira. aprende suas lições e extrai delas os ele- mentos básicos de sua existência.União Cinematográfica Brasileira. 98 min. Miguel Rosemberg. AS. Irene Kranic. José Soares. Geny Prado. Ester Miranda. Kleber Afonso. AS. Crianças abandonadas passam a acompanhá-lo. SP. Martim Francisco. Paulo Neves. 1975. Enfrentando perigos. asd: Bruno Wainer. Pedro passa a aplicar vários golpes para conseguir dinheiro. Cláudio de Barros. Marry Carlos. um elevador sobe e não desce: some simplesmente.B. para complicar as coisas. Pedro deixa a propriedade levando somente um ganso. Yasunari Nakano. loc: Piraju Mirim. 1982. Admir de Souza. gen: comédia. Francisco di Franco. sinopse: Sérgio Mallandro tem de cumprir uma missão para receber o poder de fazer o bem. entre as obras premiadas. comentários: História inspirada nos personagens extraidos do clássico de Daniel Defoe. RJ. asm: Ismar Porto. Banzo Africano. (fop: f-10) AVENTURAS DE UM DETETIVE PORTUGUÊS. Wilson Rodrigues. Índio Colombiano. elenco: Costinha.Tanko. Índio Bugre. lab: Rex Filme. Dorinha Duval. Alexandre Frota. 35mm. supostamente está preso um passaro raro. Stela Alves. loc: Itu. partem juntos para enfrentar um traiçoeiro e feroz inimigo que os ameaça. dir: Marco Antônio Atberg. (fop: f-13) AVENTURAS DE ROBINSON CRUSOÉ. Ele vende sua panela a um homem grande. gen: comédia infantil. Fernando Reski. Marthus Mathias. Luiz Magnelli. 82 min. Grande Otelo. Lameri Faria. Londres. mtg: Nazareth Ohana. Um detetive amador vai seguindo pistas através da Europa. gen: infantil. Ventura Ferreira. Cosme dos Santos. colorido (Eastmancolor). 35mm. Genebra e Zurique. João Batista de Souza. comentários: Os letreiros do filme diziam: “Esta história vai ser contada com todos os exageros e absurdos próprios de um caboclo que. RJ. Um dos irmãos fica com o gado e o dinheiro. evaporado. Rio de Janeiro. Walter Fernandes. eqp e mix: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Ester de Abreu.Tanko Filmes. Robinson. arg e rot: Stefan Wohl. asd: Milton Alencar. ficha técnica: prd: J. Jackson de Souza. colorido. cen e fig: Luiz Carlos Silva. Benedito Niegro. Paulo Roberto Felice. . Descobre-se depois. Emanuel Siervo. Maria de Lourdes. vende o ganso como se fosse mágico. Albino Pinheiro. Na saída. dir: Stefan Wohl. 90 min. Cristina Fracho. Carlos Bucka. acrescenta um ponto”. Jorge Dória. 35mm. arg e rot: Victor Lustosa e Murilo Vinhaes. Ângelo Antônio. Pedro de Lara. Atrapalhado e de coração mole. O fornecedor de elevadores. RJ. Conformado. Flávio Migliáccio. Luiz Neves. viesse oficiar um casamento no Brasil.B. Betty Saddy. Edgar da Rocha Miranda. Rogério Steinberg. alcançando uma convivência pacífica consigo mesmo. dizendo que esta cozinha sozinha. Margot Melo. Estelita Bell. dia: Joaquim Assis. instala outro elevador. chega a uma ilha deserta o único sobrevivente de um naufrágio: Robinson Crusoé. dip: 92 . Genésio Arruda. Violonistas do Rio. Jair Talarico. elenco: Raul Solnado. Péricles de Almeida. que o elevador foi sequestrado em Portugal. gen: comédia. dir: Mozael Silveira. até chegar ao Brasil. cpr: J. Maria corre ao seu encontro para cobrar o casamento prometido. dis: Cinedistri. Laura Galeno. p&b. Nena Viana. Maçaroca.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Mazzaropi. Oswaldo de Barros. AS. consegue um carro convencendo a dona do veículo a ficar segurando o chapéu no chão onde.Tanko Filmes e U. Bonfiglio Campagnoli. cen: Paulo Dunlop. José Antônio Pinto Arantes. 1978. Geraldo Gonzaga. Juju. 35mm. Sozinho na ilha. Ama. José Soares. um caipira humilde e inocente. Marza Oliveira. quando conta um conto. (fop: d-2) AVENTURAS DE UM PARAÍBA. A lista de pessoas enganadas aumenta. e o caso parece condenado ao arquivamento. Margot Coelho. Mara Maravilha. Miguel Schneider. Artur Duarte. São Paulo. Paulo Nolasco. 90 min. ficha técnica: dir: Erasto Filho. Conjunto Farroupilha. torna-se amigo da natureza. fot: José Rosa. onde localiza o elevador na Bienal de São Paulo. Maury Viveiros. Lana Bittencourt. cpr: PAM Filmes. Ambrósio Fregolente. Alvim Fernandes. Cosme dos Santos. dis: J. Rio de Janeiro.B. sinopse: Em um arranha-céu de Lisboa. Durval Cézar Sampaio. ficha técnica: prd: Lucy Barreto. mas Pedro consegue escapulir de tamanha encrenca. Cecília Arantes Freitas. Nelson Dantas. é avisado pelos seus dois irmãos da morte do pai. graças às suas habilidades de homem civilizado. esn: Geraldo José efs: Geraldo Tolentino. Lisboa. sofre. Araken de Oliveira. Grande Otelo. mus: Nonato Buzar. Simbat. Nicolau Guzzardi (Totó). Ubirajara Gama. elenco: Sérgio Mallandro. fig: Geise Helena. um cardeal. Amigos e aliados. Rio de Janeiro. sinopse: Ao chegar em sua casa na fazenda. Norival Chaves. snd: Antônio César. RJ. Rio de Janeiro. Ernani de Almeida.C. fot: Dib Lutfi. ganha e perde. Antônio Carlos. pra e pre: Maria da Salete. Suzy Arruda. Christina Francescutti. 1988. cpr: Ercamp Filmes. mtg: Manoel Oliveira. cpr: Allegro Filmes. ficha técnica: prd: João Elias Ribeiro. pre: Tomi Blazic. elenco: Mazzaropi.

que o acompanhava. Cláudia Ohana. a mando de Miguel. Preto. its: Grupo Medusa e Roberto Sion. asm: Peri Santos e Lewis França. Zé posa para uma série sobre tipos brasileiros e se torna amante da fotógrafa. elenco: Déa Selva. Zé e Branca. comentários: A atriz mirim negra amadora Elza Mendes. dis: Embrafilme. No carnaval. ganhando um prêmio e comemorando num forró. Juraci Penafirme. 1939. rds: Antônio César. Conhece então Branca. vai para casa e lá. gen: drama. cen: Clóvis Bueno e Carlos Assumpção. ficha técnica: prd e dir: Fauzi Mansur. produção de platô: Dodô Brandão. elenco: Caique Ferreira. 35mm. sinopse: Zé. Zé encontra Miguel dando uma entrevista a jornalistas. ficha técnica: prd. mtg: Raimundo Higino. Patrocinado pela Casa das Meninas. São Paulo. SP. Cleber Cruz e Ricardo Faissal. 35mm. mot: Nilo Vital. dis: D. 35mm. de Alejandro Casona. “Insolente. não sem antes ser também mortalmente atingido por Miguel. Zé encontra Branca num baile. finalmente juntos e em paz. Rio de Janeiro. colorido. Álvaro Freire. Teixeira e Grey. Dilma Lóes e Paula Barreto. mas é perseguido por Miguel e dois capangas. Henrique Fernandes. Lígia Diniz. cpr e dis: ICB Filmes. EUA. Murilo Lopes. Prêmios: Melhor Ator (Paulão). vendo televisão. Francisco Santos. A história de um Zé Ninguém que se deu bem!” . mus: Lírio Panicali. XV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. lab: Líder Cinematográfica. . procurando-a em casa.Barreto. ficha técnica: prd e dip: Maria Tereza Eiras.B. Melhor Atriz Coadjuvante (Tamara Taxman) e Melhor Longa-Metragem. comentários: smr. 35mm. Chacrinha e suas chacretes. RJ. Anacreone. eds: Idê lacreta e Jorge Saldanha. em compa- nhia de Branca. 1990. (fop: e-8) AVENTURAS ERÓTICAS DE DICK TRAÇA. maq: Ana Grega e Miro. viaja para os Estados Unidos. Renê Bittencourt e Lula Leite Franco. esposa do presidente Getúlio Vargas. elt: Jadeyr Guimarães e Aroldo Telles. Manoel Ferreira de Araújo.Caribé da Rocha. Dilon Barbosa. Ney Leontsinis.Distribuidora de Filmes Brasileiros. mic: Heron Alencar e Joaquim Saldanha. romântico. Catarina Abdala. esmola em frente a uma igreja. dis: Alfa Cinema e Vídeo. can: Não me diga adeus: Mário Lago. rot. A flor do desejo (1984). (fop: a-26) AVESSO DO AVESSO. asf: Luiz Carlos Velho. Dilmar. Andando pela rua. arg. comentários: Paródia brasileira ao clássico americano Dick Tracy. 1990. Descoberto por uma fotógrafa. mso e vzs: Dominguinhos e Guadalupe. Jurema Magalhães. cpr: Produções Cinematográficas L. Com Preto. Everaldo Sena. participando de greve por falta de pagamento. fot e sng: Moacyr Fenelon. em seguida. venda de picolés em Copacabana. lá encontra também Miguel. cpr: Raul Roulien Produções Cinematográficas. mtg: Nelson Schultz. div: Lucíola Villela e Nina Pinheiro. mqn: Moacyr Estevão e Carlão. uma jovem cega que ele salva de atropelamento. sng: Miguel Ângelo dos Santos Costa. João Cabral. Adilson Gomes. de Warren Beatty. Azambuja. Zé e Branca. dia: Eurico Silva. Ele faria somente mais um filme. cam: Carlos Felten e Osvaldo Nunes. mtg: Milton Bolinha. Diva Helena. Rosita Rocha. Luisa Galvão. Paulão. Lourdes Félix. cnt: Raul Soares. ficha técnica: dir: Carlos Nascimento.F. dis: Embrafilme. Ovídio Abreu. Fernanda de Almeida. baseado na peça teatral Nuestra Natacha. snd: Sílvia Alencar. dir e rot: Raul Roulien. dif: Carlos Egberto. que o acolhe em casa. cpr: Griffith Produções Cinematográficas. 1989. cam: Gilberto Otero e Antônio Carlos Seabra. São Paulo. Márcia Brito. o filme tinha um tom oficial. SP. Cecília Moreira de Souza. Justina Lavarone. pre. Nelson de Oliveira. John Hansen. Nei Araújo. instituição ligada a Dona Darcy Vargas. São Paulo. num carro roubado. arj: Amilson Godoy. Guará Rodrigues.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Bubi Leite Garcia. fez o papel de Rapadura.extraído do cartaz do filme. rot: Antônio Calmon e José Gonçalves do Nascimento.C. p&b. sda: Cristiano Maciel e John Howard. um policial que a ama. cab: Henrique. Pascoal Villaboim. spr: Leda Borges. Luiza Galvão. mix: José Luís Sasso. cen e fig: Antônio Ferreira de Souza Filho. colorido. Douglas Barão. é recebido no Rio de Janeiro por seu amigo Preto. mas é impedido de se aproximar dela por capangas de Miguel. Ângela Nenzy. asc: Cézar Elias. 80 min. Vai então arranjando trabalhos e biscates como pode: construção civil. Filmes do Triângulo. Elza Mendes. gen: comédia erótica. Marco Antônio. let: Fernando Pimenta. Júri Popular. Henricão. Sandro Solviatti. que em seguida transfere a jovem para uma casa onde Zé não a encontre. Lídia Matos. sno: Álamo. que. 1986. Maida Maria. fig: Clóvis Bueno. Nice Meirelles. Ailton Farias. Tamara Taxman. valente. Darcy Cazarré. são seguidos por um desconhecido. atrevido. Morreu prematuramente aos 39 anos de idade. RJ. Dante Santoro e seu conjunto regional. Joel Silva. 1982. gep: Murilo Lopes. José Lana. Georgette de Revel. (fop: a-49) AVES SEM NINHO. José Cruz. acn: Luiz Alberto Carvalho. onde se mete em encrencas. A publicidade da época dizia que o filme era “um hino à mulher brasileira de amanhã”. Túlio Berti. colorido (Eastmancolor). fot: Antônio Ciambra. Álvaro Costa. dir. arg: José Gonçalves do Nascimento. Rosina Pagã. Preto. comentários: Estréia de Caique Ferreira (1956-1994) no cinema. Luiz Fernando. passa a assaltar. Hélio Guerra. tru: Truca. (fop: d-17) AVENTURAS DO KACETE. cen: Ruy Costa. Revista Cinearte. produção no carnaval: Fernando Silva e Haroldo Eiras. vtu: Maria da Guia. J. Diadema Filmes e Embrafilme. mas. Fala do rival aos repórteres e foge com Branca. Íris Bruzzi. Chico Diaz.Mansur Cinematográfica. Prêmio: Melhor Filme do Ano. smr. mas também teatro e televisão. gen: erótico. asp: Juarez Precioso. mata os três. é machucado em confrontos com a polícia e mais tarde demitido. Paulo Villaça. e até uma participação num programa de calouros na TV. colo- 93 . um nordestino. fcn: Carlos Ebert. descobre que Miguel é amigo de um banqueiro de bicho assassinado por Preto. passeando no Zoológico. Cora Costa. SP. efs: Sérgio Farjala. passeiam pela cidade. cpr: Fauzi A. gen: drama. Augusto Henriques. Monique Alves. e “roubou” o filme. Celso Guimarães. Baltazar. Letícia Flora.

35mm. Daliléia Ayala. incluindo os números musicais de forma natural e simpática. abandona o campo e sai à procura de um lugar onde possa ter paz. Estréia no cinema de Geraldo José (1929. 1973. Aviso aos navegantes tem um imenso sentido de brasilidade. Francisco Carlos. Sérgio de Oliveira. sinopse: Frederico embarca clandestino num transatlântico vindo de Buenos Aires para o Rio de Janeiro. o comandante do navio. cozinheiro do navio. com Oscarito. Henriqueta Brieba. sng: Aloysio Vianna. E tem sempre Oscarito formidável. com Eliana Macedo e Adelaide Chiozzo. cpr: Atlântida Cinematográfica. cpr: Geo Filmes e Bennio Produções Cinematográficas. entretanto.comentário de Eduardo Giffoni Flórido. fot: Edgar Brasil. “Aviso aos navegantes é a primeira das chanchadas clássicas da Atlântida a sair em DVD. Maria José Franco. Iara Isabel. ficha técnica: prd: Décio Tinoco. num: Beijinho doce: Nhô Pai. Enfim. que. com Oscarito. diretor e técnicos que foram os responsáveis pelo grande sucesso desse gênero de comédia produzida pela Atlântida nos anos 40/50. Eliana Macedo. mus: Edu da Gaita. Eliana Macedo. Quatro Ases e um Coringa. Cuquita Carballo. por ter sonorizado 33 filmes somente naquele ano. gen: comédia. RJ. a estrela principal de uma companhia de teatro. com os Quatro Ases e Um Coringa.. passear em Niterói e sambar a noite inteira. Rubem Dourado. enquanto Azulão ajuda Frederico a ficar escondido da tripulação e longe das mágicas e gestos hipnóticos do sinistro professor Scaramouche. com Emilinha Borba. gen: drama. O filme é notável por ser da melhor fase do estúdio. elenco: Pascoal Guida. dip: Paulo Machado. Recruta Biruta: Antônio Almeida. É descoberto por Azulão. lab: CSL. 1950. o rapaz é identificado como 94 . Clélia Rios. dim: Osvaldo Alves e Lindolfo G. Deliciosamente ingênuo. traz a estrela Eliana (sobrinha de Watson). 74 min. como numa fala em que o personagem de Oscarito diz que está louco para voltar a morar em Madureira. a ponto de se declarar ali o estado de calamidade pública. com um carisma que a transformou em ‘a namoradinha do Brasil’ na época. Baile perfumado. O comandante tenta conquistar Eliana. Grande Otelo. está em plena atividade. asd: Roberto Faria e Victor Olivo. com Eliana Macedo e Adelaide Chiozzo. Afinal. Gaya. O. Sinfrônio: Humberto Teixeira. Juliana Yanakiewa e seu ballet.). acontece uma troca de passaportes. Rodolfo Arena. Grijó Sobrinho. com Francisco Carlos. (fop: e-6) AVISO AOS NAVEGANTES. acidentes e engarrafamentos. Wilson Sampson. gen: comédia. esta por sua vez é cobiçada por um falso príncipe. de Michael Curtiz. Benê Nunes e sua orquestra. Ivon Cury faz o papel de um príncipe e canta um de seus números mais famosos: ‘C´est si bon’. Antônio Segatti. Rio de Janeiro. RJ.C. dis: BPC Filmes. no final descamba para um tremendo samba rasgado” . dar: Ambrósio Carvalho. Sandra Barsotti.” – comentário de Rubens Ewald Filho. elenco: Pedro Lacerda. Para complicar mais ainda a situação. Vanessa Alves.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S rido. Aviso aos navegantes é uma deliciosa viagem nostálgica. recebe um aviso pelo rádio que um perigoso espião internacional encontra-se a bordo. mtg: Waldemar Noya e Watson Macedo. um precursor de ‘Cantando na chuva’. confirmando o status de Watson Macedo como grande realizador do gênero. Marcha do Carnaval: Peter Pan e Afonso Teixeira. EUA. E não é por menos que o Concerto número um de Tchaikovsky. dança. Emilinha Borba. ele é espanhol de nascimento) e uma cubana da Candelária. rot: João Bennio e Carlos del Pino. 35mm. com Eliana Macedo. Joshey Leão. não o denuncia na condição de que Frederico trabalhe para ele na cozinha. 113 min. Tomara que chova: Paquito e Romeu Gentil. e seu recorde dificilmente será quebrado. União Cinematográfica Brasileira. Ivon Cury. que canta. Paulo Machado e Watson Macedo. Concerto número 1 para Piano: Tchaikovsky. 1944 de Richard Whort e Romance em alto mar (Romance on the right seas. fot: Dib Lutfi.B. e que mais trabalhou no Cinema Brasileiro. Dalva de Oliveira. ass: Geraldo José. Toureiro de cascadura: Armando Cavalcanti e David Nasser. com Jorge Goulart. E a partir daí. José Lewgoy. rot: Alinor Azevedo. Alfredo Rosário. Adelaide Chiozzo. Ruy Rey e sua orquestra e Oscarito. Rio de Janeiro. Zezé Macedo. O filme já nos conquista ao abrir com o número musical ‘Bate o bumbo Sinfrônio’. Mesmo influenciado pelas comédias americanas Transatlântico de luxo (Luxury Liner). gep: Décio Alves Tinoco. Anselmo Duarte. com Ivon Cury. (fop: a-26) AZARENTO. cen: Nicolas Lounine. um rapaz é sempre evitado por todos pela fama de “pé frio” que o acompanha e que lhe vale o apelido de “Azarento”. Elvira Pagã. elenco: Oscarito. Mas um rastro de azares vai ficando por onde ele passa. Aviso aos navegantes reúne elenco. Enquanto isso. Marcha do Neném: Klécius Caldas e Armando Cavalcanti. principalmente por estar em cópia restaurada. Meu Brasil. incluindo depois sucessos famosos como ‘Tomara que chova’. com Bené Nunes e sua orquestra. de 1997. Achando impossível viver ali. Bate o bumbo. Geraldo Alves. com Emilinha. Em 1974 recebeu o Coruja de Ouro. comentários: “Uma das melhores chanchadas carnavalescas do Cinema Brasileiro. fazendo um toureiro (afinal. Alberto. C’est ci bon: Henri Betti e André Hornez. dir e arg: João Bennio. sinopse: Na fazenda onde reside. sendo um de seus últimos trabalhos. Jorge Goulart. ficha técnica: prd. Adelaide Chiozzo. it’s magic). O filme não é carnavalesco. Nássara e Romeu Gentil. com Oscarito. Waldemar é um recruta. Na Candelária. interpretado com toda a pompa pelo pianista Bené Nunes. dir e arg: Watson Macedo. João Bennio. Nara Rios. Sereia de Copacabana: Nássara e Wilson Batista. o sonoplasta que nasceu em Mimoso do Sul. São mais de 600 filmes. Cláudia Aparecida. Sua chegada à cidade de Goiânia coincide com uma irrupção de incêndios. EUA. tudo pode acontecer. Aos 73 anos. dis: U. Wilson Migliacci. Cuquita Carballo. mtg: Jayme Soares Justo. ES. colorido (Eastmancolor). 35mm. p&b. 1948. briga e interpreta muito bem. sem esquecer a tradicional apoteose com samba exaltação e Adelaide e Eliana no clássico ‘Beijinho doce’.

Ranvaud e Eduardo Coutinho. VI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. dir e rot: Nelson Pereira dos Santos. 90 min. asd: Luiz Carlos Lacerda de Freitas. elenco: Íris Peralta. dip: Jorge Sampaio.B. Prêmio “Luiz Buñuel”. comentários: Paródia ao clássico do cinema erótico Garganta profunda. encontra Helena e a esta revela que jamais obteve prazer no amor. Prêmio “Carmen Santos”. colorido (Eastmancolor). José Kleber. (fop: d-2) AZYLLO MUITO LOUCO. mus: Guilherme Magalhães Vaz. 35mm. 1983. Figurino (Luiz Carlos Ripper). Nelson Pereira dos Santos e Roberto Farias. arg. mus: Júlio Medáglia Filho.. asc: Durval Bertonello. gen: comédia. não se preocupando com a existência. mas nunca tivera coragem para fazer uma declaração em regra. ficha técni ca: pre: Joaquim Gregório e Paulo Gaspar Gregório. que explorava o bananal com intenções de depenar o Jeca. sng: Moacyr Fenelon. Ele acaba vencendo o explorador e ganhando o amor da jovem. Tom Bill. São porta-vozes do pensamento de uma época. . Eduardo Coutinho e Geraldo Pereira. Sobre Machado de Assis. 35mm. dir: (de filmagem): Consuelo Lins. dis: Ipanema Filmes. p&b. Um dia. Daí a atualidade de O Alienista. sinopse: Linda é uma jovem bela e rica. Descobrindo nisso uma fonte de propaganda. cen e fig: Cyro del Nero. O local fica conhecido como a Casa Verde e nele é recolhida quase toda a população da cidade. França.F. Leila Diniz. Arduino Colassanti. Outro título: Os amores de Linda. 1930. DF. O. Rio de Janeiro. rot e mtg: Gerard Dominó (Álvaro Moya). diz Nelson Pereira dos Santos: “Nenhum outro dos nossos romancistas tinha tanto domínio da ironia. o padre manda construir. (fop: f-6) BABÃO. pre: Maurício Andrade Ramos. de W. Para orientála. Dr. de Machado de Assis. gen: comédia. Lully Málaga. São Paulo. asd. com a ajuda de rica senhora. dis: Programa Matarazzo. cantava sua canções dolentes para matar a saudade daquela que amargurava seu coração.Barreto. de Gerard Damiano em que o pseudônimo do diretor imita o original. então. sinopse: À sombra de uma bananeira. cen e fig : Luiz Carlos Ripper.Farias e Difilm. César Thedim e Medrado Dias. SP. (fop: d-2) . que tomaria conta do Cinema Brasileiro nos anos 40/50. A solução é recolher o padre ao asilo. Gabriel Arcanjo. dis: Empresa Cinematográfica Haway. adaptação livre do conto O Alienista. Isabel Ribeiro.Nicolau e os jogadores de futebol Tuffy Coury e Arthur Friedenreich. (fop: a-7) BABILÔNIA 2000.Van Dyke. gente que entra e sai da Casa Verde numa confusão tremenda.União Cinematográfica Brasileira. ora ficava à margem do rio. fot: Dib Lutfi. um hospital de alienados. comentários: Trata-se do primeiro filme brasileiro de longa-metragem. coisas estranhas: golpes e contragolpes. dir. Dona Evarista. fcn: Paul Peter Constantinides. J. Daniel Coutinho. o amor tão desejado. 2000. ficha técnica: prd: Donald K. cen. com Ramón Novarro. Festival de Cannes. gen: drama erótico. RJ. Irene Rudner. Irene Stefânia. cpr: Produções Cinematográficas L. rot. 35mm. Nelson Pereira dos Santos Produções Cinematográficas. 1972. fot e cam: Rubens Eleutério. Jayme Cardoso. Jung. Zé Babão passa os dias de sua vida caipira. cpr: Empresa Cinematográfica Haway. RJ. que é quase um conto de antecipação”. som: fábrica de discos Odeon. mas estruturalmente permanece a mesma. mtg: Rafael Justo Valverde.. pra: Roberto Castro. Omega Filmes e U. um diabinho de dentes alvos. cnt: Yara Emma Nesti. 1970. gep: Ademir Godinho Passos. seus dirigentes tentam tirar do padre seus poderes de Alienista. trazendo uma bagagem de novas idéias. vive uma população muito religiosa. Tudo isso afeta o equilíbrio social e financeiro de Serafim. que contava com o que o bananal produzia. Corita Cunha. fot: Victor del Picchia.S.C. fot: B 95 . ninguém sabe mais quem é louco e quem não é. cpr: Synchrocinex. se transforma em máquina publicitária e os mesmos que o odiavam passam a amá-lo como a um ídolo. Zé Babão vivia entre os seus sonhos. Seus personagens não são simples sombras saídas da imaginação de um ficcionista. can: Hino da carta. cnt: Carlos Alberto Camuyrano. sinopse: Século XIX. sng: David Justino Pereira. falado. Uma sátira a The Pagan. sng: Juarez Dagoberto da Costa. Encaminha a amiga ao mais famoso sexólogo do País. crg e mtg: Luiz de Barros. mus: Chico Bororó (psd: Francisco Mignone). São Paulo. Teka Lanza. que sofreu alteração apenas exteriormente. elenco: Genésio Arruda. Sucedem-se. Em noites de luar. Paraguaçu. a firma fabricante dos sapatos entra numa fase de grandes negócios. ficha técnica: prd: José del Picchia. Linda passa a procurar o parceiro ideal. Ele entra em conflito com um esperto colono Italiano (Tom Bill). cam: Victor del Picchia. comentários: Outro título: Um homem de sorte. SP. dip: Irênio Marques Filho. Apreensivos com a ameaçadora situação criada na província. deixando a população atemorizada com sua presença. Ao passar um fim-de-semana no Guarujá.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S a causa das desgraças. Reid Valentino. Rina Weiss. Manfredo Colassanti. Júlio Savassi. tinha o coração voltado para Conchita. Débora Muniz. nem uma penetração psicológica tão admirável e segura. ele compra um par de sapatos com solas de borracha e seu azar é “isolado”. 1969/71. Mais preocupado com a saúde mental do que com os problemas da alma de seus paroquianos. 1970. cantado e musicado e talvez precursor do gênero chanchada. elenco: Nildo Parente. Na província de Serafim. O ex-azarento. dir. Ana Maria Magalhães. Rio de Janeiro. encontrando no final. que descobre seu problema. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto. Nelson Dantas. Um produtor resolve fazer um filme e Linda torna-se grande estrela.C. RJ. arg: Teixeira de Barros. Prêmios: Melhor Fotografia (Dib Lutfi). EUA. loc: Parati. 100 min. colorido. cuja figura ora passava por entre os bananais. Produções Cinematográficas R. chega da Capital o padre Simão. PROFUNDA. comentários: O filme representou o Brasil no Festival de Cannes de 1970 e obteve o Prêmio Luis Buñuel da crítica espanhola. pra: Cristiana Grumbach e Sérgio Sbragia. dir: Eduardo Coutinho. Ninguém entende mais nada. A. mas sem pastor. (Deep Throat).

Rejane Lima. Este topa fazer o serviço. dis: Madial Filmes e U. 2001. Sebastião Apolônio. 1982. cpr: Helena Filmes. uma multidão de cerca de um milhão de pessoas se reúne para assistir à queima de fogos de artifício e festejar o reveillon. sinopse: Na manhã do último dia de 1999. loc: Ilhabela. fcn: João Amaral. produz um filme e contrata um montador para editá-lo. São Paulo. dip: Beth Formaggini. mtg: Joaquim Rodrigues de Souza. espalhadas pelo morro. Marlene França. David Neto. apoderar-se de sua imensa fortuna. SP.B. esn: Egídio N. deixando o casal livre para a felicidade. 1976. Paco Sanches. São Paulo. sinopse: Milionário excêntrico. colorido. sno: Odil Fonobrasil. tcs: Mauro Faverani. Paula Sanches.Produtora e Distribuidora de Filmes. 35mm. ficha técnica: prd e pre: Antônio d’Angelo. comentários: Público: (aprox): 900. gen: comédia. Filho. Francisco Hernandez. Francisco Hernandes. Maspe Filmes e Fauzi A. comentários: Locações feitas em Trinidad. 1981. Adriano Stuart. Descobrem que o milionário estava armando uma trama para eliminar a própria filha. registram os preparativos para a festa. sng: Sérgio Martins. com a ajuda de cinco ninfetas. oferecendo-lhe uma fortuna por isso. III Festival de Cinéma Brésilien de Paris. pra: Renato Correia Filho. Nele existem duas favelas: Chapéu Mangueira e Babilônia. gen: drama erótico. cpr: Virgínia Filmes. sinopse: Dick Boy encontra um tesouro numa ilha. 83 min. Marisa é a sua namorada e rival das outras quatro: Nilza. Maristela Moreno. comentários: Outro Título: Taradas pelo prazer. SP. SP.B. Genésio Carvalho. lab: Revela. Cleide Amaral. Nilza combina com o bandido Genésio a libertação da cadeia de outros bandidos: Totonho e Fumaça. a fim de. as quatro ninfetas seguindo os passos de Dick e Marisa. Eduardo Coutinho e Geraldo Pereira) e Som ( Paulo Ricardo Nunes e Ivanildo da Silva). assim. ficha técnica: dir: Hércules Breseghelo. A polícia entra no caso e prende o homem. PE. efs: Ricardo Amadeu e Antônio C. Oswaldo Cirillo. o peixe ainda assim não se deixa vencer e prepara uma surpresa para os convidados famintos. SP. revelariam uma suposta pessoa que iria matálo. mtg: Roberto Leme. Canarinho. Durante 12 horas. Nasce um romance entre os dois. dir: Vitor Triunfo (psd: Fauzi Mansur). cen: Luís Victor Rosa. rios. (fop: d-17) BACANAIS SEM FIM. asd: Cristiana Grumbach. cinco câmeras digitais. ficha técnica: prd: Edgar Castro. Totonho e Nilza caem num buraco e se entregam ao prazer sexual. Hélio Souto. dip: Hichan A. Melhor Filme (voto popular). snd: Paulo Ricardo Nunes e Ivanildo da Silva. fot: José Marreco. colorido.C. ess: E. Norma e Ada. Ele é um cantor romântico e extravagante. mtg: Antônio Silva Dias. No final. pra e arg: Sílvio Renoldy. asd: José Lucas.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Jacques Cheuiche. 35mm. asc e fcn: Dionísio Tardoque. Helena Ramos. arg e rot: Vitor Triunfo e W. 110 min. cada um de cor diferente. fot e cam: Gesvaldo Arjones Abril. A filha adotiva declara ao montador que fora seduzida pelo padrasto. Luiz Dias. 85 min. Nova York e São Paulo.C. cnt: Hichan Latif.C. Mara Carmen. mas se apaixona por sua filha. São Paulo. gen: erótico. Oásis Minitti. Mariusa Watusi. União Cinematográfica Brasileira. Tânia. dip: Genésio de Carvalho. 2001. Zilda Mayo. asd: Alberto Grecco. a pé. colorido (Eastmancolor). 35mm. Sérgio Sbragia. Neusa Borges. Cristina D’Avila. o milionário coloca algumas imagens confusas que. José Carlos Lampa. Mário Lúcio Teixeira. (fop: g-45) BACALHAU. Prêmios: Melhor Fotografia (Jacques Cheuiche. . viúvo com uma filha adotiva. colorido (Eastmancolor). Vignati. Adelina Louise. cpr: Omega Filmes. mus: Izat Hisagi. São Paulo. dir. dis: Ouro Nacional e Art Filmes. uma vez unidas. matas e praias. rot: Irineu de Machado Soares. Servido como banquete para a população do local. Daniel Coutinho. smr. Ricardo Mehedff. 35mm. mus: Beto Strada. Alfredo Scarlati. Conhecedores da fauna marítima são convocados para o local e um oceanógrafo português identifica o peixe como sendo um bacalhau da Guiné. José Júlio Spiewak. Os moradores das favelas fazem um balanço de suas vidas e expressam suas expectativas para o ano 2000. O espécime é perseguido incessantemente até ser capturado. sng: Pedro Luiz Nobile. 1984. Matilde Mastrangi. Latif. Lucimar Vilar. Maristela Mailson. arg e rot: Adriano Stuart.União Cinematográfica Brasileira. fig e maq: Nair Silva. No apartamento. Pablo. Dick Boy e Marisa negociam o tesouro com um receptador. 2001. as ninfetas estão começando uma bacanal com Dick Boy. sinopse: Numa cidade balneária no litoral de São Paulo aparece um peixe de origem desconhecida e começa a fazer vítimas. Rubens Moral. elenco: Antônio Rodi. colorido (Eastmancolor). elenco: Márcio Prado. (fop: d-2) BACANAIS NA ILHA DA FANTASIA. V Festival de Cinema de Recife. cam: Jacques Cheuiche.Associação Paulista dos Críticos de Arte. prêmio APCA . gep: Antônio Santana. dir. asc: Odair Guarany. SP. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur. bicicletas. José Rafael Mamigonian e Cristiana Grumbach. 35mm. Começa então uma louca perseguição em carros.000 pessoas. elenco: Maurício do Valle. mtg: Jordana Berg. uma equipe de cinema sobe o morro da Babilônia.Kopezky. Estas são as únicas favelas situadas na orla de Copacabana. cnt: Inês Mulin. (fop: f-2) BACANAIS NA ILHA DAS NINFETAS. cpr: VideoFilmes. dis: Riofilme. Jussara Calmon. maq: Robertinho. França. Ester da Silva. pre: Alfredo Scarlatti Jr. Josie Portes. as garotas que o acompanham têm o púbis em forma de coração. Roco. Gisa Delamare. e os bandidos atrás. Eduardo Coutinho e Geraldo Pereira. dip: David Neto. no Rio de Janeiro. Alaor Norton. gen: documentário. cen: Luiz Dias.Mansur Cinematográfica. Dionísio Azevedo. dis: Havaí Filmes e U.A. Fábio Rocha. Este e Marisa fogem com o dinheiro rumo a um navio cargueiro. CECIP e TV Zero. gen: drama erótico. barcos. os quatro planejam ficar com o dinheiro de Dick Boy. por montanhas. No filme. SP. dif e cam: Osvaldo Oliveira. (fop: f-6) 96 . Marthus Mathias. Melhor Documentário. Alaor Norton. Daniel Coutinho.

SP. ess: E. ficha técnica: prd. comentários: Outro título: Bacanal das taras. pre: Carlos Fernando Fonseca Moreira. São Paulo. (fop: d-17) BACANAL DAS TARADAS. sem: Salatiel Coelho. 80 min. cpr: Ponzio Produções Cinematográficas. abandona a pensão miserável e passam a morar juntos. 80 min. Eudes Carvalho. Marisa e Ângela vêem Belarmino aproximar-se delas na praia. Cristina Machado. Curitiba. Belarmino. (fop: f-6) BACANAL DE ADOLESCENTES. colorido. (fop: e-6). Conhece Andrea. SP. José Miziara. Ambos são frustrados. gen: drama erótico. Quando Pereira volta com o carro. cnt: Inês Mulin. Os trabalhos medíocres e vulgares (filmes pornôs. Alvamar Taddei. fot e cam: Antônio Ciambra. provocando discussões e brigas com sua mulher. Sem dinheiro e sem trabalho. um profissional qualificado. tornando o relacionamento cada vez mais insuportável. dip: Giovani Cesconetto. Bentinho. mix: Jorge Ventura. 97 . transformando-o num perfeito oportunista. shows eróticos. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. dir: Fernando Almeida. 35mm. Dois dos marginais abusam sexualmente das mulheres. esperando a sorte que nunca virá: um grande papel. Rubens Rollo. São Paulo. está desempregado e vive sempre irritado. 1983. Luviani Alencar. dir. Merce Valsi. Na manhã seguinte. Debussy. Aldine Muller. enquanto Pereira vai até o acampamento buscar o dinheiro exigido pelos assaltantes. dividindo o apartamento com uma velha solteirona cheia de manias e esquisitices. dir. Zuleika e Ângela vão ao trailer buscar umas fitas e lá se relacionam. Taya Fatoon. Nádia Destro.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BACANAL. Na praia. Roberto e Joice resistem. PR. Enquanto aguarda sua chance no cinema sério. Discutem e se desentendem. cpr e dis: Alpha Filmes. asm: Inês Mulin. fot: E. mtg: Rodrigues de Souza. arg e rot: Arlindo Ponzio e Giovani Cesconetto. De início. acorda e elimina os bandidos. asc: Edson Anich. Lucélia Machiavelli. arg: Mário Rogério Nacache. com o propósito de usá-lo como objeto de desaforo para seu marido. fot: Gesvaldo Arjones Abril. São Paulo. mtg e edi: Antônio S. 1983. A convite de Marcelo. BACANAL DO TERCEIRO GRAU. dim: Luiz Fernando Amaral. Alair Norton. Tatiana Dantas. que tomaram a casa de assalto. elenco: Priscila Presley. Selma Ribeiro. levando-a para seu trailer com as amigas que convidam os casais para uma festa-surpresa que planejaram. neurótica.) geram conflitos. 93 min. O terceiro. colorido (Eastmancolor). uma mulher completamente livre e emancipada. os mantêm como reféns junto com os outros. Ody Fraga e Antônio Meliande. Durante as filmagens conhece Sílvia. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. dis: Madial Filmes e Arco-Íris Filmes. ficha técnica: prd: Carlos Alberto Duque e Rubens Cepeda. elenco: John Herbert. ficha técnica: prd: Aluísio Alves. Betty Carvalho. Suely Conti. (fop: f-2) BACANAL DE COLEGIAIS. sinopse: Marcelo é um jovem narcisista e egocêntrico que almeja a fama a qualquer preço. Pereira se encontra com Marisa num quarto. Andrea apresenta-o a um amigo. foi cabo na Revolução de 1932. Empresa Cinematográfica Haway e Centerfilms Distribuidora de Filmes. colorido (Eastmancolor). Carlos Fernando Fonseca Moreira e Luiz Carlos Palermo. de temperamento ciclotímico. Fernando Barreto. Malva Cabral. Marcelo começa a trabalhar como “gheisha boy” para uma rede de prostituição organizada. Na mesma praia estão escondidos três bandidos. Como forma de agradecimento pelo acontecido na noite anterior. pede uma quantia elevada para tal operação. Misaki Tanaka. Joice e Roberto e os primeiros propõem uma troca de parceiros. Coriolano Campos. 1983. colorido (Eastmancolor). cpr: CAM Filmes. ficha técnica: dir: Norberto Ramalho. Chopin e Schostakovit. uma moça problemática. ficha técnica: prd. obriga Roberto a ter relações com as mulheres. Mauro de Almeida. mas acabam aceitando. Ângela torce o pé e Pereira a auxilia. smr. asp: Luiz Carlos Palermo e José Juliano Dias. tcc: José Carlos Rosa Neto. SP. mtg: Jair Correia Duarte.Szankovski Produções Cinematográficas (SP). gen: drama erótico. Patrícia Scalvi. os três marginais. João Francisco Garcia. arg. acompanhado de um deles. Como atividade paralela. volta para Andrea. tcs: Jorge Ventura. Octávio do Valle. 1989. À noite. Marcelo é despedido por ser temperamental e antipático. elenco: Rosa Maria Pestana. Belarmino. tcs: Carlos Antônio Bonfim. pois era aniversário de Ângela. oferecendo-se a ele. Sub-título: Ménage a trois. foragidos da polícia. gen: erótico. Seu pai. cujo caseiro. Linda Gay. 35mm. lab: Revela. 35mm. John Doo. gen: erótico. Ricardo Kleiner. 1980. sinopse: Duche chega com as amigas Marisa e Ângela na casa de praia de sua família. São Paulo. que dormia no quarto do fundos. mus: utilzando temas de Schumann. rot e dia: Juan Bajon. fato de que muito se orgulha. etc. comentários: smr. cpr: Boca Filmes. pre: Renato Grecchi. despem-se. Rubens Pignatari. desta vez. obediente e submisso.Szankovski Produções Cinematográficas. treina fazendo filmes pornográficos. elc: Anselmo Duprat. Ilse Cotrim.Fantim. rot: Mário Rogério Nacache e Ody Fraga. SP. um produtor de cinema que atualmente está rodando uma pornochanchada chamada “Bacanal de Colegiais”. um voyeur. dif e cam: Antônio Meliande. asd: Inês Mulin e Paulo Mendes Lopes. Tony Cassab. dir e mtg: Arlindo Ponzio. que protege o filho de forma exagerada. Andrea convida Marcelo para uma festa em sua casa. ess e mix: E. como todo bom mercenário. caça mulheres balzaquianas nas ruas. na casa de Dulce. cpr: Juan Bajon Produções Cinematográficas. Nadando. elenco: Francisco de Castro. Florisa Rossi. Will Roberto. Jofre Soares. colorido (Eastmancolor). dip: Michel Cohen. José Carlos Sanches. Vânia Bonier. depressiva. Ao voltarem. 35mm. acampam os casais Zuleika e Pereira. Dias (Paquito). cop: Alfred Avram Cohen. Dulce. Através de um anúncio. sinopse: Boy de um escritório inicia sua vida sexual com a filha do patrão e as secretárias. Irene Kramer. lab: Revela. elt: Neuzélio Pereira dos Santos e Edson Machado. Marcelo.

cen: Waldir Siebert. mas ele se envolve num conflito entre grevistas e polícia. RJ. sinopse: Entre os dias 23 e 31 de Agosto de 1983. perseguindo todos os suspeitos. Tom Zé. dizia se chamar Edson Freitas e contava haver perdido a esposa no dia do casamento. Um repórter noticia o acontecimento em seu jornal e é transferido para o local a fim de acompanhar o desenvolvimento da situação. (fop: f-6) BACANAL NA ILHA DA FANTASIA. elenco: Marthus Mathias. ficha técnica: prd: Elio Rumma. (fop: f-2) BAGUNÇA. fot: José Henrique Borges. Jonia Freund.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S 35mm. Vasconcelos Maia. pois Fiapo perseguia sombras. asd: José Teles. maq: Gilberto Marques.C. Rio de Janeiro. fot: José Carrari. com a chegada dos dois. No final. Paulinho Boca de Cantor. Wilza Carla. Produções Cinematográficas. Nelson Lana. 100 min. salvando policiais da morte certa. Gilberto Gil. que foi currada por dois homens. Mas. ficha técnica: prd: Trigueirinho Neto e Lorenzo Serrano. Tonino Nardi e Luiz Carlos Saldanha. dip: Franco Giovalé. SP. Soriane Carneiro. Waldemar Gomes. arg e rot: Trigueirinho Neto. Naná Vasconcelos. quer vingar-se. Tônio. Lola Brah. cpr: Empresa Cruzeiro do Sul. Jorge Suvd. João Gilberto. ritimistas.H. comentários: Iniciado em 1984 por Leon e concluído em 1996 por Saraceni. Luciana Dantas. Reneé Casemart. cpr: Rumma Produções Cinematográficas. capoeiristas e dançarinas se apresentaram durante nove noites consecutivas para uma platéia de mais de 100 mil espectadores. Geraldo del Rey. (fop: d-16) BAHIA DE TODOS OS SAMBAS. comentários: Este filme. culminando com a morte de Del. Celena Colla. 1961. comentários: Existem dúvidas se este filme foi realmente realizado. Os principais intérpretes baianos. Jussara Calmon. Paula Alcântara. Augusto Viana. SP. Eduardo Wadington. 35mm. Fiorella Amico e Gianni Amico. etc. dis: Marte Filmes. Eduardo Dunko. dir. Celso Tonigio. A delegacia central da capital resolve checar os fatos e envia um substituto de sua confiança chamado Fiapo. sinopse: Um avião desce na Ilha da Fantasia. sinopse: Em Salvador. Walter Queiroz. fot: Dib Lutfi. Antônio Victor. Temas de Caracala. por “exigência do mercado”. mtg: Maria Elisa Freire. Pedro Caçador. Fiorella Giolvanelli Amico e Elio Rumma. captura Felipe. Mariana Abreu. txt: Gustavo Dahl. sng: Ernest Hack. As moças acabam lhe confessando coisas importantes sobre um homem que sempre visitava o local. colorido. todos se realizam e a patroa realiza seu sonho. Lucinete C. mas teve cenas de sexo enxertadas posteriormente. uma história estranha para um homem misterioso. 1984/96. 35mm. SP. SP. dis: Ubayara Filmes. Moraes Moreira. com a ajuda de amigos. Antônio (Pitanga) Sampaio. 16mm. dir: Leon Hirszman. 95 min. Roberto Farias. 1988. gen: comédia. 1984. passou meses em recuperação mental. não era pornô. Mãe Masu. como diziam seus produtores. cen: José Pedreiras. Araçary de Oliveira. São Paulo. nos fundos do estabelecimento. Meger. ess: E. p&b. Lorenzo Serrano Produções Cinematográficas. a princípio. Uma noite. na verdade. colorido. 1930. cod: Paulo Cézar Saraceni. Janete Meger. Dilin Costa. Produtora e Distribuidora de Filmes. Fiapo leva os policiais a uma emboscada que preparou para Felipe. Mais ou menos 30 pessoas são recepcionadas por Tatu e sua patroa. São Paulo. ele entra numa aparentemente tranquila discoteca. São Paulo. Fausto Ponzio. (fop: d-1) BAHIA DE TODOS OS SANTOS. Walter Cabral. Norberto. mtg: Cassiano Esteves. ficha técnica: dir: Carlos Nascimento e Nilton Nascimento. quando um bando de turistas bêbados provocaram um acidente automobilístico. cpr: ICB Filmes. depoimentos e alguns momentos de descontração desses grandes nomes da nossa música. Oásis Minitti. p&b. São Paulo. um caminho a seguir. comentários: smr. Trio Elétrico de Armandinho. tudo parecia se tornar difícil. gen: sexo explícito. Batatinha. Sady Cabral. abrigava enormes orgias todos os dias. Enquanto isso. mus: Antônio Bento da Cunha. rot e dim: Hércules Breseghelo. cpr: B. eds: Daniele Masini. gen: aventura. Norberto está na praia com sua provocante namorada. elenco: Américo de Freitas. Vivaldo Lima. Cláudio Cavalcanti. SP. comentários: Outro filme inspirado no seriado americano A ilha da fantasia. dis: Riofilme. Milton Gaúcho. tendo como passageiros várias pessoas que irão tentar realizar seus sonhos. O repórter acompanhava e procurava desenvolver seu trabalho. sofre o desajustamento social e religioso. 95 min. terminando por roubar os 98 . 35mm. como tantos outros do gênero. Dodô e Osmar. Marcelo Jeaps. Edson D’Ávila. Giovani Cesconetto. Caetano Veloso. loc: Santos. Gal Costa. lab: Líder Cinematográfica. arg. pre: Gustavo Dahl. Depois disso. Schirlei Piaskoski. colorido (Eastmancolor). contando ainda com bastidores. juntamente com 150 músicos. Este filme traz o registro desse grande evento. um marginal. (fop: f-6) BAFO NA NUCA. 102 min. Meses mais tarde. Flávio Lima. não havia uma pista. de boa presença. que. durante a ditadura Vargas. ptc: Dorival Caymmi. de repente se vê agitada por uma onda de violência. elenco: Jurandir Pimentel. De fato. ensaios. Rosemar Schick. gen: erótico. residindo definitivamente na cidade. Francisco Contreras. Ana Maria Fraga. Mathias sonha ser Tarzan. fot e cam: Guglielmo Lombardi. Maria do Carmo. ficha técnica: dir e arg: Américo de Freitas. Mara Carmen. aconteceu um evento musical inigualável: a musicalidade baiana baixou em Roma. elenco: Rafael Pacheco. rot: Gianni Amico. gen: sexo explícito. mtg: Maria Guadalupe. sinopse: Uma cidade tranquila. Wilson Rocha. que é o de possuir Tatu. Era alto e loiro. Rosely. cpr: Trigueirinho Neto Produções Cinematográficas. Maria Cobus. Mário de Pina. outro quer ser um sultão. fig: Júlia Garisto. Beatriz Araújo. Sua amante quer afastá-lo dos companheiros. no “circo massimo”. Shirley Mahamud. ficha técnica: dir. gen: documentário. Nana Caymmi. Gilberto Marques. nar: Paulo César Pereio. Edgard Freire. tcs: Pedro Luiz Nobile. 35mm. Paulo Renato.

gen: comédia. São exibidos também motivos folclóricos. I Festival de Cinema do Guarujá. Gê Garcia.) no cinema. arg e rot: Rex Schilinder. abaixo do Rio de Janeiro. comentários: A fonte não informa os dados técnicos do filme. comentários: Mesmo tendo sido produzido em 1984. ess: Álamo. como Gal Costa. Aprende então. cen e fig: Léo Leoni. snd e sog: David Pennington. Mello. Ângela. Luiz Carlos Gomes. Chico Marques. Paulo Alves. fot: Giorgio Atili e Alfonso Rodrigues. São Paulo. Álamo. SP. Ingênuo. asm: Mirella Martinelli e Januário de Souza. os candomblés e as capoeiras. José Luiz Gomes e Francisco Giovani. SP. comprometendo-o politicamente. (fop: a-26) BAHIA. Genaro de Carvalho e Carlos Bastos. Wilson Sampson. Sheila Shell. grv: Ronaldo Galvão. Azeitona. um malandro que lhe arruma um “servicinho de corretagem”. Dulce Muniz. Felipe di Nardo. Artistas da canção popular. Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo e Embrafilme. Paulo Hesse. 1961. Mary Neubauer. Lambusca só consegue arrumar emprego quando. BA. um paraibano. conhece Remela. Lena Bartman. por problemas de distribuição. Mestre Didi. Anadissor Araújo. arrisca a sorte grande em São Paulo. Jan Felix. Lestepe. Gisleine Vieira Mello e Yolanda de Alencar.VIDA ECONÔMICA. BA. Quando volta para a família. Mário Cravo. Madrigal da Universidade da Bahia. Inácia Silva. Hansen Bahia. sapateiro e anarquista. Sílvia Pompeo. Argumento (Trigueirinho Neto) e Edição (Maria Guadalupe). Destaque no Festival de Cinema de Poços de Caldas. Renato Val de Souza. Osvaldo Alves. por acaso. Mostra igualmente ateliers de pintores como Caribé. Guimarães. Melhor Atriz (Araçary de Oliveira). Antônio Andrade. Homero Barreto. Jenner Augusto. colorido. fcn: Alice Hatori. André Wilches. Odília Teodora. Ricardo Dias. Dani Ulian. Maria Luiz Jorge. MG. Ilzy Diniz. dip: Wagner Carvalho. mas é certo que foi produzido. sec: Heloisa M. Wagner Pantojas. Cachimbo. Claudinei Mota. Assis Takeshi. Gilberto Gil. rot e dia: Denoy de Oliveira. mus: Dorival Caymmi. Carlos Bucka. Wilma de Aguiar. Rubem Xavier. Pedro Lacerda. dis: Embrafilme. Flávio Porto. SP. ao participar de dezenas de filmes. (fop: d-16) BAIANO FANTASMA. que. Rammirez Silvamar. Filhas de Obá. O. Ernesto Widmer. 75 min. dir. e ainda como Antonio Sampaio. que tem aqui sua última aparição no cinema. Dorival Caymmi. sinopse: Lambusca. Jurema Guijeu. Prêmio “Saci”. Tereza Dione. mix: José Luiz Sasso. no início dos anos 60. sng: Walter Goulart. pois consta sua exibição em revistas da época. Zé do Baião. Max Fabiano. Camafeu Oxóssi. Gina Rinaldi. tru: Truca. como a festa de Iemanjá. 1961. div: Júlio Calasso Jr. Hansen. 100 min. dir. na maioria em defesa da causa negra no Brasil como Ganga Zumba (1964) e Quilombo (1983). Melhor Filme e Diretor. Prêmios: Melhor Produtor e Argumento (Trigueirinho Neto) e Atriz (Araçary de Oliveira). no caso. ass: Tide Borges Guimarães. tem sua carteira roubada por um falso cego. Marina Euzébio. Rodrigo Franco. Francisco Kokotch. Telemil. Clayton de Andrade. Sem saber. Yolanda de Alencar. Regina Dourado. Uli Brum. este filme só foi lançado em 1988. Caetano Veloso. Júlio Calasso Jr. SP e Rio de Janeiro. 1961. Rubem Xavier. Salvador. Bruno Giordano. Grupo Maculelê. O baiano 99 . Klein. como um ator de grandes qualidades. Insatisfeita nos planos sentimental e sexual. trabalha para uma gangue e após envolver-se na morte de um industrial. 1984/88. arg. Benedito Corsi. Rafael de Carvalho. Cléo Bisatto. Vera Barbosa. escultores como Mário Cravo e mestres do artesanato como Didi. Natural de Salvador. Ruthinéia de Morais. Lisette Negreiros. apresentam números musicais. ela o denuncia. dis: Servicine. Djalma Castro. É pai da atriz Camila Pitanga e marido da atual prefeita do Rio de Janeiro. mtg: Roberto Pires. asp: Nilson Villas Boas. 35mm. elenco: Gal Costa. José Luiz Franca. (fop: d-2) BAHIA . edi: Renato Neiva Moreira. cpr: Palmares Produções Cinematográficas. sinopse: Documentário que narra uma viagem a Salvador. POR EXEMPLO.. dif: Aloysio Raulino. Sérgio Mamberti. transforma-se em manchete dos jornais populares como “o baiano fantasma”. Beca. asd: Liete Baiana. cpr: Polígono Filmes. Prêmio “Cidade de São Paulo”. elc: Paulo Alves. Jorge Amado. Luiz Carlos Gomes e Denoy de Oliveira. cnt: Dulcinéia Gil. Firma-se ao longo de mais de 40 anos de carreira. elenco: José Dumont. Maracy Melo. Gislaine V. E também a outro nortista que ama seu povo e sua cultura. RJ. André Luiz. Gilberto Gil e Caetano Veloso. lab: Líder Cinematográfica e Flick. ficha técnica: prd: Braga Neto. Dorival Caymmi. Renato Consorte.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S pertences da amante para ajudar os perseguidos. ficha técnica: pre: Maracy Mello e Denoy de Oliveira. comentários: Estréia do ex-carreiro Antonio Pitanga (1939. esn: Antônio Cézar e M. participa ativamente do Ciclo Baiano de Cinema. Sônia Luna. 1926. Glauber Rocha. Uma fita que o diretor dedicou a seu pai. dub: Orlando Baine e Pedro L. Júri Municipal de Cinema. Mão-de-obra desqualificada. Alan Bueno. o humorista paraibano Rafael de Carvalho (19181981). Cordeiro da Silva. Nelsi de Rosa. David Pennington. Liza Torres. Francisco Xavier. ctz e pgv: Rui de Oliveira. Caribé. Cleide Paes. colorido (Eastmancolor). Péricles Campos. Ele está só e vai para a prisão. Wilson Ribaldo. poemas: Castro Alves. Genaro de Carvalho. Vânia Bonier. Renato Fróes. tão logo chega à Metrópole paulista. Flick. Fernando Cerqueira. mtg e mtn: Milton Bolinha. Carlos Bastos. 1971. Siaretta. Marthus Mathias. Paulo Mander. 35mm. Cleide Eunice. asc: Dudu Poyano. “O baiano fantasma é o trabalho mais famoso e premiado do diretor Denoy de Oliveira. gen: aventura. Carlos Labomy. Fátima Toledo. Luydy Júnior. Olga do Alaketo. asm: Raimundo Mendonça. Douglas Franco. Cristiane Araújo. focalizando a paisagística baiana e personagens como Jorge Amado. seu drama íntimo permanece. acn: João Ovídio Alencar e Martha Betti. mus: Julinho Vicente. todos os nordestinos são chamados de “baianos”. asl: Luiz Antônio da Silva e Manoel Carlito. Benedita da Silva. aps: Porto Feliz Filmes. que nos letreiros finais é citado como paraense.

Festival Cine Sesc. Editora Três. colorido/p&b. (fop: a-14) BAILE PERFUMADO. 1997. Ator (José Dumont) e Menção Honrosa: (Rafael de Carvalho). Milton Dobbin. PE. 1997. Lorena da Silva. Ficaram gravados. Melhor Direção. Fotografia e Menção Honrosa. Melhor Filme. dis: Riofilme. Festival IBEU. Louise Cardoso. que havia consagrado o mesmo ator central. Sérgio “Siba” Veloso. Lúcio Maia e Paulo Rafael. II Festival de Cinema de Língua Portuguesa. de João Batista de Andrade. RJ. funciona que é uma beleza. Odilon Wagner. cen: Paulo Dubois e Alberto Flaksman.” – comentário de Rubens Ewald Filho. 1986.” – texto de Rubens Ewald Filho. Pascoal Villaboim. Fred Zero Quatro. Melhor Filme do Júri Popular. Prêmios: Melhor Filme. ficha técnica: pre: Alberto Flaksman. Aliás. SP. dip: Maria Tereza Brandão. sinopse: Homem de confiança de Padre Cícero. eds: Virgínia Flores. Analu Prestes. Direção de Arte (Adão Pinheiro) e Ator Coadjuvante (Aramis Trindade) pelo Júri Oficial e os prêmios da crítica. certamente. dif: Paulo Jacinto dos Reis. 1985. coh: Frederico Pernambucano de Mello. para levantar recursos e filmar Lampião e bando. 1997. às vezes seus diálogos são rimados como se fosse literatura de cordel. mus: Sérgio Saraceni. incansável na sua busca do amor e Clara. alternados a cenas de ação frenética.M. mtg: Gilberto Santeiro. Graças a sua habilidade para estabelecer contatos. além de ter participado dos Festivais de Cinema de Bordeaux e Mannheim. Por isso. dip: Cláudio Assis. 93 min. Recife. cpd: Gilberto Loureiro. SP. ficou amigo do lendário Padre Cícero e registrou para sempre como era o bando de cangaceiros de Lampião e Maria Bonita. É. É fascinante ver os cangaceiros autênticos posando para a câmera. Mas o fato de terem construído uma dramatização verossímil e convincente em torno de um fato real: a saga de um pioneiro apaixonado por cinema. Aramis Trindade. angustiada e inquieta. que. Indignado. XII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. o trabalho de Dumont é realmente extraordinário. DF. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Melhor Filme do Júri Oficial. rot: Hilton Lacerda. esse é um dos pontos fortes do filme. gen: drama. Ator Coadjuvante (Júlio Calasso Júnior). elenco: Lucélia Santos. Prêmios: Melhor Filme. dir: Lírio Ferreira e Paulo Caldas. Não apenas o fato de vir de um Estado distante do eixo cinematográfico. a câmera na mão passeando pela paisagem agreste. para sempre. parte de Juazeiro. o fotógrafo libanês Benjamin Abrahão. nos anos 30. 1985. a utilização da música contemporânea de Chico Science e outros do movimento mangue beat. e é covardemente assassinado sem ver o filme pronto. o excelente José Dumont. juntamente com o restante do elenco. se a conservação for feita corretamente. Festival de Cinema de Cuiabá. Wilson Grey. Melhor Cartaz. (fop: f-4) BAIXO GÁVEA. fot e cam: Antônio Penido. Festival Internacional de Havana. José Wilker. Melhor Ator Coadjuvante (Luiz Carlos Vasconcelos). Diretor. Lírio Ferreira e Paulo Caldas conseguem abordar o recorrente tema do cangaço sob um novo ângulo” . Dirce Migliáccio. Ator (José Dumont). SP. Ator Coadjuvante (Júlio Calasso Jr).D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S fantasma é uma fita bastante ousada. 1997. Lírio Ferreira. Não é um material exatamente desconhecido – já havia sido mostrado em outros documentários -. Melhor Filme de Diretor Estreante de 1997. os ângulos inusitados. Melhor Direção de Arte. sendo o único homem a filmar Lampião. bem-humorada 100 . que. é proibido pelo governo Vargas. Melhor Ator (Duda Mamberti). Pernambuco. com sua câmera primitiva. 110 min. sinopse: A vida diferente de duas jovens cariocas: Ana. Paulo Caldas e Germano Coelho Filho. dir. colorido. Jonas Melo. Associação Paulista dos Críticos de Arte. A mistura.reportagem de Pedro Butcher.Barbosa Produções Cinematográficas e Embrafilme. sno: Geraldo José. diretora de teatro. “É um filme feito de grandes planos-sequências. cpr: H. Melhor Direção de Fotografia. surpreendentemente. sng: Cristiano Maciel. Paulo Caldas e Lírio Ferreira. O filme. Carlos Wilson. Rio de Janeiro. dis: Embrafilme. 1988. 1986. Cláudio Mamberti. faz a diferença do filme. Cuba. “Nem sempre a gente se dá conta do papel funda- mental que o cinema teve no registro da memória do século XX. o melhor filme saído do Nordeste em muitas décadas. Chico Diaz. Jornal do Brasil. 1999. César Migliorin e Fernando Ariani. mtg: Vânia Debs. o único que se pode dar ao luxo de ter todos os grandes momentos de sua história registrados em película – ou mais recentemente em vídeo. o mais poético. eds: Virgínia Flores. Coleção Isto É. dim: Chico Science. dss: Valéria Ferro e Renato Calaça. Ator Coadjuvante (Carlos Bucka). Parece também demonstrar uma certa influência de O homem que virou suco. Aveiro. SP. no entanto. Troféu de Ouro de Melhor Filme. RJ. RS. Jofre Soares. passa a desafiar os homens que o financiaram. Aramis Trindade. que não queria ver um bandido glamourizado. Cuba. gen: aventura. atriz de teatro. comentários: Um dos filmes mais vigorosos dessa nova fase do Cinema Brasileiro. e ser uma verdadeira explosão de talento. ficha técnica: pre: Marcelo Pinheiro. cpr: Salci Filmes. O título refere-se a uma canção muito apreciada e dançada por Lampião e seu bando. IV RioCine Festival. elenco: Duda Mamberti. 1997. ao mesmo tempo que acompanhamos as circunstâncias por trás das filmagens. Prêmio Unesco (para jovem cineasta). dar: Adão Pinheiro. e Prêmio da Crítica. 35mm. Melhor Ator (José Dumont). Esse é um dos motivos por que este Baile perfumado é tão extraordinário e foi tão elogiado pela crítica. Baile perfumado não é apenas mais um filme de cangaço. Carlos Gregório. 1985. Lyscia Braga. fig: Mila Ashcar. no Ceará. Novo Cinema Brasileiro. mas nunca de forma restaurada pela própria Cinemateca de Pernambuco e de forma tão completa. VII Festival Internacional del Nuevo Cine Latino Americano. 35mm. Luiz Carlos Vasconcelos. XXIX Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Melhor Filme de 1997. Benjamin localiza o cangaceiro e registra o cotidiano do grupo. Portugal. 1984. arg e rot: Haroldo Marinho Barbosa. Giovanna Gold. Menção Honrosa concedida pela OCIC. MT. o mais autêntico.

na estância hidromineral de Araxá. arg: João de Barro. Dornelas e João E. ctr: Saul Lachtermacher. ficha técnica: prd: João Bennio.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S e também auto-debochada e irreverente. maq: Suely A. fot: Mário Carneiro. amc: Lázaro V. sinopse: Os veranistas do hotel do Barreira. Oswaldo Abreu. que procura a mesma coisa. Edmundo Lopes. cpr: Saci Filmes. Paulette Marcal. arg: Alinor Azevedo. 35mm. baseado no programa radiofônico da Rádio Nacional. Conjunto Brazuca. fot: Guglielmo Lombardi e Vitalino Muratori. p&b. com Carlos Galhardo. dub: Miguel Vitale. três amigas solteironas. Heitor Carvalho. com Orlando Silva. Pedro Paulo. cpr: Sonofilmes. Priscila Freire. DF. Sei que é covardia: Ataúlfo Alves e Claudionor Cruz. Ecchio Reis. com o Bando da Lua. mus e can: Antônio Adolfo e Tibério Gaspar. RJ. Luiz Carlos Braga. cam: George Dusek. Carlos Galhardo. Ferreira. MG. Depois retornam ao hotel. Sérgio de Oliveira. Mário Lago. Talula Campos. Rossi. p&b. Brandão Filho. Mozael Silveira.Sá (psd: Ruy Costa). Quatro Azes e Um Coringa. Dinah Ribeiro. que se apaixonou por um rapaz da cidade. Brandão Filho. Pirulito: João de Barro e Alberto Ribeiro. elenco: Adriana Prieto. SP. O general Sólon de Fuentes. RJ. dia: Max Nunes. a vida convencional se impõe: nos seus aposentos é que os personagens se revelam. pra: Antônio Canji. mtg: Suely Richers. MG. Max Nunes. Jardineira: Benedito Lacerda e Humberto Pôrto. elenco: Nadir Fernandes. mtg: Rafael Justo Valverde. Ambrósio Fregolente. pra: João Tinoco de Freitas. asc: Victor Junot. 90 min. Marion. (fop: d-2) BALANÇA MAS NÃO CAI. dis: Cinedistri. cen: Adrian Samailoff. (fop: a-26) BANANA-DA-TERRA. Gilson Barbosa e Eliseu Fernandes. Rio de Janeiro. Depois da morte. gen: comédia musical. 1953. com o irmão Renato. Sady Cabral. Não sei porquê: João de Barro e Alcir Pires Vermelho. Oscarito. acompanham até o avião o féretro do magnata Medeiros de Alcântara. (fop: a-26) BALADA DOS INFIÉIS. com Carmen Miranda. gep: Soly Levy. com Dircinha Batista. gen: drama. Olivo. Léa Delba. Jesus Ruas. Rogéria. pre: Newton Paiva. com Carlos Galhardo. sng: Moacyr Fenelon. dir. fot: Ruy Santos. Companhia Cinematográfica Vera Cruz (SP) e Vila Rica Produções Cinematográficas (RJ). o banqueiro Medeiros de Alcântara e sua mulher. act: Carlos Alberto de Souza Barros. sng: Geraldo José. fot: Edgar Brasil. sng: Nelson Ribeiro. com Carlos Galhardo. mus: Orfeu Giraldez. A Tirolesa: Paulo Barbosa e Oswaldo Santiago. mus: Gilberto Gil e Luiz Antônio. loc: Araxá. com o próprio. Nelson Nobre. elt: Sérgio Warnowsky. dis: Multifilmes. dis: MetroGoldwyn-Mayer. hst: Paulo Gracindo. Edmundo Maia. gen: drama. arg e rot: Geraldo Santos Pereira. dis: Urânio Filmes. Paulo César. asf: Mário Pagés. can: Roberto e Erasmo Carlos. dip: Alex Viany. Antônia Marzullo. Rio de Janeiro. Carlos Clean. rot: Mário Brasini. pre: Bernardo Berliner. dir: Ruy Costa. com Almirante e Carmen Miranda. 1968. cen: Luiz Carlos Ripper. o banqueiro Belmiro está condenado pelo câncer e Medeiros de Alcântara prepara uma negociata com grupos estrangeiros. o ex-presidente é homossexual. Paulo Neto. Suzy Kirby. Menina do regimento: João de Barro e Alberto Ribeiro. No início da estação. 35mm. Alfredo Viviani. Castro Barbosa. e concluída em 1953 sob a direção de Nelson Pereira dos Santos. asm: Carlos J. Lauro Borges. briga com sua amiga Teresa. Egydio Éccio. Mário Silva. uma das solteironas. O que é que a Baiana tem?: Dorival Caymmi. Eduardo é impotente. Um tiro de espingarda disparado por Fernando causa um colapso em Medeiros de Alcântara. Linda Batista. Mario Lago. comentários: Drama rodado inteiramente em Araxá. XIX Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. interrompida por falta de recursos. cen: Antônio César. asd: Adilson Hampe. cpr: Mauá Filmes. num: Amei demais: Castro Barbosa. asp: Flávio G. As duas vivem e trabalham juntas e estão tentando montar uma peça sobre o poeta português Fernando Pessoa. Neusa Rocha. elenco: Paulo Gracindo. José Melo. Herval Rossano. 35mm. todos voltam para suas casas e tomam novos rumos. Emilinha Borba. cen: Jaime Rui (psd: Ruy Costa) e Eduardo Vieira. dias antes. Jorge Murad. Aurélio Teixeira. que antes fizera. 1970. p&b. 1939. mtg: João Ramiro Melo. mic: Francisco Dornelas. Paulo Montel. com Aurora Miranda. Aloísio de Oliveira. mtg: E. Bond. São Paulo. Aurora Miranda. Alinor Azevedo e Paulo Gracindo. Altivo Diniz. ficha técnica: prd: Alberto Byington. Nos salões e no parque do hotel. colorido (Eastmancolor). Roque da Cunha. Sem banana: João de Barro e Alberto Ribeiro. Fátima. asd: Nelson Pereira dos Santos. Wellington Botelho. RJ. Primeiro filme sozinho de Geraldo. Eu vou prá farra: João de Barro. Orlando Silva. aps: Unida Filmes. 101 . Ciro Bassini. Marlene. 35mm. Chacrinha. ass: Victor P. gep: Luiz Carlos Pires Fernandes. A insatisfeita Lúcia é cortejada por Fernando e termina cedendo. ex-presidente deposto de um país sul-americano. Antônio Naddeo. Apolo Correia. José Melo. cpr: Bennio Produções Cinematográficas. arg: Ruy Guerra. Francisco di Franco. as solteironas são lésbicas. elenco: Carmen Miranda. Teixeira. Rebelião em Vila Rica (58) e O grande sertão (65). com o Bando da Lua. dir: Paulo Vanderley. Fátima. Mares da China: João de Barro e Alberto Ribeiro. Azeitona. ficha técnica: prd: Afonso Campiglia. São Paulo. chegam ao local Eduardo e Lúcia Feitosa. o escritor Fernando Cavalcanti. Dircinha Batista. mix: José Tavares. fin: Banco do Desenvolvimento de Minas Gerais. 1986. Wilson Grey. SP e Rio de Janeiro. dir: Luiz Rozemberg. rico casal paulista: o banqueiro Belmiro e sua mulher. Prêmios: Melhor Ator (Carlos Gregório) e Atriz (Louise Cardoso). Neide Martins. Paulo Minervino. gen: comédia. comentários: Produção iniciada em 1952. ficha técnica: prd: Willian Cobbett. cam: Sebastião Gabriel. Maria. Sandoval Aguiar. Velico. pra: Wallace Downey. (fop: a-44) BALADA DA PAGINA TRÊS. ctr: João V. asp: Murilo Lopes. Teresa e Belina. onde tudo começara. rot: Mário Lago.

Tamara Taxman. o violonista Laurindo de Almeida e a irmã de Carmen. Felipe Martins. Dr. (fop: d-2) BANANA SPLIT. Brasil. verão de 1964. Dr. O filme também é uma forma de devolver a Carmen a identidade escondida atrás da máscara de Hollywood. por Louco por Cinema). terminando por pedir a moça em casamento.”. sinopse: Estrada Rio-Petrópolis. ficha técnica: prd: David Meyer e Helena Solberg. 99 min. dis: Sincro Filmes.Helena Solberg. Art & Oficio Produções Artísticas e Artv Produções Artísticas. Mariana de Moraes. No mais. Ferrão é. jovem de maneiras efeminadas em tratamento de recuperação. Rio de Janeiro. XXVII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. mas não consegue vendê-las. Felipe Carone. Bando da Lua. 1995. As experiências do Dr. Alcione Mazzeo. mus: Sérgio Saraceni. Festival de Cinema de Belém do Pará. Rogério Fróes. são inseridos trechos de shows e entrevistas da pequena notável. Pedro Aguinaga. maq: Jacques Monteiro. dir. fot: Hélio Silva. como cobaias. A classe média vive o delírio do sonho consumista e pouco se abala com o assassinato de Kennedy ou com as agitações políticas que começam a ferver. Marcela acaba se tornando a musa inspiradora na recuperação de Paulo Frederico. Alvarenga & Bentinho. Luella Hopper. Myriam Pérsia. colorido (Eastmancolor). uma máscara que serviu à política da boa vizinhança. Nélia Paula. repelido quando trata de antecipar uma experiência conjugal. Henriqueta Brieba. Otávio Augusto. Marcos Frota. por sugestão do chefe da campanha publicitária a favor da banana. The Corporation for Public Broadcasting. Tite de Lemos. Fernando Alvarez. 35mm. Parece mais um verão como tantos outros na pacata cidade imperial. DKWs se misturam à paisagem serrana. Mas o detetive revela-se mais interessado em espiar as experiências do Dr. rot: Mário Prata. Ferrão é um psicanalista que mantém uma coluna de jornal e um consultório nos altos da boutique de Marcela. elenco: Rose di Primo. Kate Lyra. dir: Paulo Sérgio Almeida. Tássia Camargo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Napoleão Tavares. Mário Petraglia. fig: Bárbara Mendonça. Aurora Miranda (ainda viva). A rainha da ilha. fot: Antônio Penido. Hollywood. Barbosa Júnior. Jota Barroso. elenco: Letícia Monte. sng: Cristiano Maciel. Laura. 1976). 35mm. como o compositor Synval Silva. O verão promete.979 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. Os petropolitanos Nei. de ataque cardíaco. Prêmios: Melhor Atriz Secundária (Henriqueta Brieba). colorido. Flávio Moreira da Costa e Paulo Sérgio Almeida. como o fato de ela ser uma mulher e o problema da identidade cultural. Almirante. com 45 anos de idade. Rio de Janeiro. gen: semi-documentário. nascida em Portugal. arg: Braz Chediak e Jesus Chediak. arg: Gilberto Loureiro e Paulo Sérgio Almeida. Maria do Carmo Miranda da Cunha. gen: comédia. a Carmen Miranda. DF. Fisgado pelos encantos de Cristina. Juana Sapere e Alan Barker. Orquestra Romeu Silva. mtg: Diana Vasconcelos. Carlos Imperial. Anderson Muller. além de depoimentos de amigos. Ferrão culminam com o que denomina “sex-surprise”. elenco: Myrian Rios. Ângelo Antônio. Jesus Chediak. Cabelinho. Prêmios: Melhor Filme (Júri Popular). Público: 274. esposa e sobrinha de seu amigo Cornélio que. Thelma Reston. desconfiado das intenções do psicanalista. 35mm. Jack Lenny. uma ilha. mtg: Raimundo Higino. Paulo Villaça. sinopse: Depoimentos. Edição de Som (Marlene Grzaslewicz). sng: Heron Alencar. Márcia Gastaldi. Simcas Chambord. RJ. RJ. eds: Hercília Cardillo. em 5 de agosto de 1955. (fop: f-5) BANANA MECÂNICA. criada no Brasil e que fez carreira em Hollywood. 1994. Inglaterra. reservando para si a doce Cristina. dif: Tomasz Magierski. Entre seus clientes destaca-se Paulo Frederico. mus: Leo Gandelman. Silver Twins. Conhecida como “The Brazilian Bombshell”. Zaira Zambelli. Rio de Janeiro. Preocupado em demonstrar uma nova tese sobre o amor conjugal. eds: Marlene Grzaslewicz. Os cariocas sobem a serra disputando um animado “pega” em busca de aventuras na principal cidade de veraneio dos anos 60. cenas de arquivo e recriações dramáticas lembram os principais episódios da carreira e da vida particular da cantora e atriz. Lambretas. cpr: Carlos Imperial Produções Artísticas. Baby Conceição. ficha técnica: prd e dim: Carlos Imperial. A biografia da artista é romanceada. Erick Barreto e Cynthia Adler. sinopse: Dr. mulher que faz tudo para ajudá-lo em suas conquistas amorosas. Prêmio Especial do Júri e Prêmio da Crítica (dividido com André Luiz Oliveira. morreu em Los Angeles. sinopse: Bananolândia. Alexandra Marzo. ficha técnica: prd: Roberto Bakker. Ferrão utiliza em suas experiências mil mulheres. 1974. rot e nar: Helena Solberg. Ary Fontoura. Andréa Avancini. cpr: International Cinema Corporation. 97 min. Napoleão Tavares e sua orquestra. Roberto Bomtempo. André Felippe. dis: Embrafilme. Zezé Motta. EUA e Londres. Bambolê e Carminha aguardam ansio- 102 . Paulo César Pereio. 1988. no entanto. Walmor Chagas. Rádio e Televisão Portuguesa. The National Latino Communications Center. gen: comédia. cen: Fred Confalonieri. produz muitas bananas. César Ladeira. Marza Oliveira. Ferrão do que em descobrir alguma coisa. 1974. dir: Braz Chediak. Virgínia Lane. contrata um detetive particular para investigar o caso. Channel 4 Television. rot: Braz Chediak. PA. Miguel Carrano. resolve viajar para o Brasil para tentar vender sua produção. Vários episódios de sua vida aparecem interpretados por atores. Danielle Daumeri. Gordinis. dip: Lula Leite Franco. comentários: O documentário foi lançado por ocasião do 40º aniversário da morte de Carmen. comentários: Outro título: Como abater uma lebre. “Eu estava interessada em recuperar elementos mais representativos de Carmen. mtg: David Meyer e Amanda Zinoman. 91 min. colorido. cpr: Banana Split Produções Cinematográficas. Wilson Grey. cen: Paulo Flaksman. Ângela Figueiredo. causando pânico na população. Nessas experiências entram Dona Neuza e Cristina. (fop: a-26) BANANAS IS MY BUSINESS. o rapaz efeminado. Enquanto isso. Carlos Imperial e Sindoval Aguiar. Linda Rodrigues.

Rio de Janeiro. 80 min.Meira. ficha técnica: prd: José del Picchia. mtg: Walter Wanny. Um dia. ricos e independentes: Ted. Ele faria somente mais um filme. (fop: f-13) BANDALHEIRA INFERNAL. (fop: a-38) BANDA DE IPANEMA . e todos trabalham nas terras do Coronel Gerêncio. 35mm. dir: Pierre Kast. Lia e Jane. elenco: Paulo César Pereio. mic: Luiz Carlos de Oliveira. França e Roma. elt: Nilson de Oliveira. Segundo o diretor. 2000. um rico fazendeiro do lugar. Cristina Neves. 35mm. de uma maneira ou de outra. Carlos Pontual. cpr: José del Picchia. cpr: Lagos Filmes. ficha técnica: prd. em 1959. eles chegam finalmente. Rio de Janeiro. A. a banda é mantida pelos donativos recolhidos pela igreja. Sandro Santos. 35mm. (fop: g-41) BANDEIRANTES. 1939. cpr e dis: PAM Filmes. cen: Rui Melo. gen: documentário.A FOLIA DE ALBINO. Iraci Chaves. SP. dir e rot: José Sette de Barros. Denise Assunpção. Ferdy Carneiro. comentários: Filme experimental. Gilda Valença. Silva.C. nar: Carlos Nobre. ficha técnica: prd: Raymond Froment. ficha técnica: prd: Roquette Pinto. gen: aventura. Gente como Jaguar. ficha técnica: prd. Ruy Melo. Felipe Levy. 35mm. loc: Taubaté. com Mazzaropi. (fop: g-45) BANDEIRA ANHANGUERA. p&b. mus: Francisco Braga. SP. (fop: b-6) BANDA DAS VELHAS VIRGENS. 1979. Cláudio Pinheiro (irmão de Albino). Marcos Wainberg. Hilson Maciel. gen: comédia. Carlos Garcia Jr. Gostoso tem dois filhos. Dorinha e Nestor. sng: Iracy Chaves. André Luiz de Toledo. Leonardo Camillo. Roberval de Paula. OS. arg: baseado no livro de Hermano R. Renan Kleber. filmado sem roteiro. Douglas Tadeu. Zélio Alves Pinto. Crisógenes Pinheiro Faria. Rio de Janeiro. RJ. cam: Erich Walder. 1940. 1976. Oscar Meira. 103 . cnt: Marta Salomão Jardini. dsn: Oscar M. fot: Manoel Ribeiro. colorido (Eastmancolor). 1969. Guido José da Silva e Francisco Aurélio Pontes. Eliseu Tinonim. Além de mostrar o desfile e falar sobre Albino. OS. falecido em junho de 1999. do Museu Nacional e Museu Paulista. Arcílio Custódio. recolhendo sucata para vender em um ferro velho. crg: Ruslan Gawriljuk. Dorinha e Nestor namoram os filhos do patrão e quando isso é descoberto. Brasil. comentários: Co-produção Brasil/França. Aparecida Baxter. gen: documentário. A restituição das jóias a sua legítima proprietária resolve o destino da família. dim e reg: Hector Lagna Fietta. Renato Restier. dip: Carlos Garcia. a família começa a trabalhar num depósito de lixo. Péricles Campos. p&b. comentários: O argumento foi baseado em documentos da Comissão Rondon. RJ. Peter Alemão. p&b. sng: Norival Gonçalves de Moura. maq: Mário Lúcio Teixeira. a Banda de Ipanema. aos 69 anos de idade. desde o momento em que Albino Pinheiro. formada unicamente por mulheres idosas e beatas. sno: Odil Fonobrasil. asd: Achille Tartari. Álvaro Pires.. onde você estava no verão de 64? Não era no Quitandinha?. Rio de Janeiro. Orgulho da pequena cidade. Suzana de Moraes. são severamente punidos e afastados da fazenda. Fialho de Almeida. Célia Messias. 35mm. (fop: a-26) BANDEIRANTES. 35mm. cpr: Instituto Nacional de Cinema Educativo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S sos os cariocas. cinco anos depois. Ziraldo. Will Damas. da criação da banda e viveram seus melhores e piores dias. dis: Embrafilme. em 1965. o documentário cita pessoas que participaram. Mas elas são verdadeiras e foram deixadas no local por um ladrão em fuga. gen: comédia. comentários: Penúltimo filme de Mazzaropi. gen: documentário. 1960. dir: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi. Jeca e a égua milagrosa e morreria em 13 de Junho de 1981. Heloisa Raso. que. Ferreira Gullar. Pereira. arg: Afonso Taunay. Itália. mtg: Mateus Colaço. fot: Carlos Felton. e o amigo Ferdy Carneiro se inspiraram. Manoel Rocha. Ruy Guedes. SP. Lélia Barroso A. fot: Mário Carneiro. trata-se de um exercício experimental: a busca da eterna saída nunca encontrada. As duas turmas finalmente se encontram. digida pelo francês Pierre Kast (1920-1984). Augusto César Guará. num bloco da cidadezinha mineira de Ubá para criar. Paris. Roberta. colorido (Eastmancolor). txt: Lima Barreto. Guiomar Pimenta. asf: Virgilio Roveda e Luiz Antonio de Oliveira. José Lima. Brasil e Paris França. arg e cen: Amácio Mazzaropi. fot: Pio Zamuner. Rio de Janeiro. colorido. Geny Prado. José Wandeck. Mateus Colaço.Barreto. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto e Louis Malle. Henrique “Grosso” Montes e muitos outros. Lá. elenco: Mazzaropi. Desamparado e sem a ajuda dos filhos para realizar os trabalhos da roça. que julgam ser bijouterias baratas. RJ. num: Alegria de viver: Hector Lagna Fietta e Juvenal Fernandes. SP e Ubatuba. fot: Toni Nogueira. Dourados de sol. no carnaval seguinte ao golpe militar. dir: Victor del Picchia. Gostoso é preso como suspeito do roubo. São Paulo. Raul Hazam. Paulo Pinheiro. (fop:a-26) BANDEIRA BRANCA DE OXALÁ. Maria Gladys. Rose Garcia. Boca. Gostoso decide mudar-se para a capital. Luis Carlos Saldanha e Jaime Schwartz. 100 min. asd: Vicente Viney. elenco: Judith Andrade.C. guiado apenas por sentimentos de perseguidos. sng: Vicente del Picchia. já muito doente. cpr: Produções Cinematográficas L. rot: Amácio Mazzaropi e Rajá de Aragão. Rafael Bastos da Silva. gep: Manoel Rocha. sinopse: Resgate dos 35 anos da banda mais famosa do Rio de Janeiro. São Paulo. Jota Silveira. Neila Tavares. não consegue o mesmo humor dos velhos tempos. ficha técnica: dir: Paulo César Saraceni. elc: Pedro Kopchak. A propósito. que nos anos 60/70 andou flertando com o Cinema Brasileiro. Edson Gallo. lab: Revela. acham um pequeno saco contendo jóias valiosas. Rodrigo Santiago. mqn: Agenor José dos Reis Filho. José Minelli Filho. sinopse: O caboclo Gostoso é o maestro de uma banda feminina. Antônio Rodi. José Velloni. dir: Humberto Mauro.

Odair L. estes são sinais de esperança. No entanto. asd: Robert Mazoyer (França) e Bartholomeu de Andrade (Brasil). Quer conquistála à força. O fato de se ter mostrado prestimoso junto de uma mulher que manteve durante a viagem atroz. E o amor fará com que suplante o ódio. apoderou-se dos diamantes. Edgard Franco. acompanhado do negro. Na Bahia também tem. Canção do jangadeiro. p&b. asp: Robert Mazoyer. ele é contratado de forma misteriosa: recebe ordens de uma mulher para fazer algo ainda não esclarecido. Ao amor por Suzana. “Beija Flor”. elenco: David Cardoso. um rico industrial. Foi assim que um dia surgiu na floresta. A mulher. Para Morin. asc: Paulo J. Cinetel. onde fôra trabalhar. (fop: d-17) 104 . Desta vez. egs: Jean de Bretagne. Arnaldo Gonçalves. Uma noite de Natal. senão ajuntar os dois apaixonados. C. Sérgio Fonseca. que o inimigo de Morin. o premiado Orfeu do Carnaval. mtg: Jair Garcia Duarte. 1978. dif: Marcel Grignon. Jair C. que ambos se encontrem.. sinopse: Téo. Encontrara diamantes na floresta. John Reich. Dantas. Apoiando-se um ao outro. Para sua surpresa. Cléia Carvalho. em absoluto.União Cinematográfica Brasileira. e a quadrilha é finalmente desbaratada. Israel Brito. o negro que o acompanha. Téo acaba sendo auxiliado de forma decisiva por Romão. uma cantora decadente. a desilusão dará lugar ao amor. Clair Batagiotti. gen: documentário. cam: Raymond Lemoigne. Ela vive. Isto aqui não está bom. reg: Nello Vanin. Nicole Puzzi. SP. Morin pensará ainda em ajustar as contas? Em todo o caso. porém. Benê Zaidan. mas a mestiça se rebela e foge.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S pra: Jean Manzon. nar: Nilo Santos.. Morin tornou-se. A amizade de “Beija-Flor” e a astúcia de Hermínia uma vez mais ser-lhe-ão úteis. famoso lugar de romarias. Os negros participam dos preparativos da festa de casamento. André Canepa. conhece outra aventura: a do amor. 1946. mas não o ataca mais. mostrar-lhe-á o valor da amizade. Jean Morin foi traído. asd: Vitorio Pissek Jr. mas tem de se esquivar das intromissões de Romão. ao mesmo tempo em que empreende uma prolongada perseguição. assim que a mulher se afasta. todavia. onde o negro deve se casar. Para o refratário. Malu Rocha. Téo se vê novamente frente aos pedidos insistentes de Sônia. em Brasília. Téo é agredido por quatro homens.C. se encontra na Bahia. Ajudado por sua jovem esposa. fot: Antônio Meliande. que também está na pista dos criminosos com os quais Téo está envolvido. Alvino Correia. asm: Oswaldo Marinho. A beleza desta mestiça tem alguma coisa de provocante e Morin se deixa fascinar. (fop: a-26) BANDIDO! . Cité Films. não é preciso. rot: Louis Sapin. dis: Ouro Nacional e Art Filmes. encontrando-a ao meio-dia. Frederico Guilherme. cam: Augusto Corrêa Filho. sinopse: Através do imenso Brasil. 35mm. a paixão o cega. Terra Filmes. não restando mais. asf: Wanderlino R. Tartari. até a mais moderna das capitais. orgulhosa e arredia. Persegui-lo de Manaus a Belém. rot: Ody Fraga. entre os pescadores de Fortaleza. Leut. Elga. Elga Andersen. Lineu P. can: Bumba meu boi. Pelo amor de amar. como ele. o negro consegue encontrar Suzana. mtg: Aquiles H. “Beija-Flor” leva-o então à Bahia. Alcebíades Cavalcanti. comentários: O diretor francês Camus havia realizado. Mas a pobreza amedronta e ela logo o abandona. mus: Henri Crolla (França) e José Toledo (Brasil).. gep: Aurélio Aurelli. 88 min. dia: Rubem Braga. a mulher paga-o regiamente e lhe dá uma vaga noção do caso. A vingança o empolga e seu desejo é reencontrar Curd. Entretanto. arg e adc: Marcel Camus e Jacques Viot. Outro europeu. Edgard Freire.I.C. Jackson Costa. Curd. Ubirajara Gama. sob o calor dos trópicos. Mais tarde. deverá fugir ao acaso. Jair Duarte. cpr: Dacar Produções Cinematográficas. Curd. Benedito de Souza. Morin se encontra face a face com Curd. Acontece. São Paulo. um aventureiro impelido pelo ódio. dis: U. mas um erro trágico custará a vida ao mais idoso e respeitável da família.Charbonneau. felizes. col: Aristides Arcanjo. mus: Ronaldo Lark. mtg: Andrée Feix. cpr: Real Filmes. E é lá que para ele a vida mudará de sentido. Almiro de Spirito Santo. São Paulo. 35mm. Vai. Brasília. perseguido por sua vez em Belém. um francês de nome Jean Morin. ficha técnica: dir e rot: Willy Laurelli. Malu Braga. Depois de uma série de perigos. Morin sobreviveu graças aos cuidados de um negro da Bahia. Morin compreende que é o responsável por esta morte e seu desejo de vingança perde todo o sentido. ficha técnica: prd e dir: David Cardoso. salvalhe a vida. para que abandone a perigosa profissão e vá trabalhar com seu pai. na onda dos vivos. Com o fim do caso. Dança do coco. fot: Primo Carbonari. para voltar à sua existência desprezível. txt: Clóvis Marcondes. dir e cen: Marcel Camus. nunca decide atender os pedidos de sua noiva. Afonso Marinho. asm: C. No dia seguinte. Oliveira. enfim. Pelo contrário. Lourdes de Oliveira. por conseguinte. . Refeito dos ferimentos. Milton dos Santos.C. poderiam oferecer um objetivo às suas vidas. “Beija-Flor”. elenco: Raymond Loyer. mas um homem só. do fundo das inextricáveis florestas da Amazônia. Lobo. que se perderão. gep: Alvino Correa. delegado de polícia e seu amigo. gen: aventura. agora vai. começa a investigar sua estranha contratante. Luiz Carlos Braga. Societé Nouvelle des Films Cormoran.FÚRIA DO SEXO. gen: policial. É assim que ele a perde e de novo se vê sem esperança. um detetive particular. em todo o percurso dos traficantes da Amazônia. mas sozinha. 35mm. numa praia deserta e ardente. Silver Films. os aproxima. Co-produção: BrasilFrança-Itália. Descobre entre os miseráveis pescadores de Fortaleza uma gentileza que lhe aplaca o furor. Braga. Sempre aparece um novo caso para fazer com que Téo adie a visita ao futuro sogro. cpr: Jean Manzon Filmes. Foram os mais pobres que o ajudaram durante a fuga. Condessa. todo um tesouro. Léa Garcia. (fop: f-9) BANDEIRANTES DO OESTE. Neide Hermann. Suely Gagliardi. Osvaldo Barros. Vera Prestes. deixando sua vítima como morta. um homem como os demais. Sônia. SP.B. colorido (Eastmancolor). gep: Jacques Guibault. no ano anterior. colorido (Eastmancolor). revelou-lhe sua própria ternura. (Paris) e Titanus (Roma). mus: Jorge Caliz. que conheceu em Canindé. Alex Joppe.

de Augusto Mesquita. Diálogos (Sganzerla). sinopse: Em 1914. ficha técnica: prd. txt: Mara Duval. 90 min. cinematográfico. MG. aos 14 anos. mtg: Sylvio Renoldi. conquista o respeito e a admiração das populações sertanejas. RJ. já morando em São Paulo. Sérgio Mamberti. 1968. arg e rot: Paulo Leite Soares. resolve não mais aceitar a autoridade policial dos chefes locais e do Governador do Estado. Avelino Sobrinho. Júlio Calasso. dis: Embrafilme. Antônio Lima. Júlio Grimberg. devido a sua ousadia e. tirando do poder prefeitos corruptos e nomeando para o lugar pessoas simpáticas à sua causa. Carlos Farah. Na cidade de Santos ele conhece outros assaltantes. esn e edm: Nel-Som. sng: Júlio Perez Caballar e Mara Duval. Nos anos 70. o filme soa propositadamente desconexo e foi vagamente inspirado nas proezas do marginal João Acácio Pereira da Costa. Neri Faria Jr.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BANDIDO ANTONIO DÓ. Helena Ignez. A despeito dos esforços da polícia. Pagano Sobrinho. Ozualdo Candeias. dif: Jorge Monclair. Jorge. Um clássico do Cinema Brasileiro. Maurice Capovilla. inicia carreira de atriz-mirim na televisão. Figurinos (Sganzerla). Sérgio Hingst. pretensioso e revolucionário” . documentário. Estréia de Sonia Braga (1950. policial. cen: Andréa Tonaci. II Prêmio “Air France de Cinema”. gastando o fruto dos roubos. Maurice Segall. 105 . José Alberto dos Reis e Rogério Sganzerla. sng: Geraldo Veloso. tcs: Robertinho. que lhe dão abrigo e lhe passam informações acerca de seus perseguidores. Dolores Duran e Jaime Florence. Atriz Secundária (Helena Ignez). Roberto Bonfim. é preso arbitrariamente e submetido a toda sorte de humilhações. 1980. principalmente por suas técnicas inusitadas de ação. efs: Antônio César e Walter Goulart. 1970. asd: César Cavalvanti. pre: Wellington Cardoso. 1968. arg e rot: Andréa Tonacci. Ítala Nandi. DF. Paranaense de Maringá. IV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. sensacionalista. nar: Hélio Aguiar. SP. Prêmios: Prêmio especial (Pagano Sobrinho). é perseguido. Luiz Linhares. Renato Consorte. Lenoir Bittencourt. que foi libertado da prisão em 1997. comandada pelo delegado Cabeção. sinopse: O enigmático assaltante de residências de São Paulo. Ele sempre conduz uma lanterna dessa cor e possui suas vítimas. Excelente exercício de montagem do mestre Sylvio Renoldi. crf: Reinaldo Volpato.(ver O ÚLTIMO CANGACEIRO) BANG BANG. dip: Júlio Calasso. o ajudam com armas. Com seu bando. inclusive o rei da boca do lixo e se apaixona pela musa marginal Janete Jane e é esse romance que o leva a perder o controle da situação. Belo Horizonte. pre: Luiz Carlos Pires Fernandes. com a ajuda de alguns fazendeiros de oposição. p&b. enfrentando milícias policiais. Molambo. 1968. sanguinário. mso: Tavinho Moura. Maria Sílvia. (fop: d-2) BANDOLEIRO DA SERRA TALHADA . Dulce Maria. lab: Líder Cinematográfica. após trinta anos e assassinado alguns meses depois. José M. dip: José Carlos Escalero. dir. ele percorre toda a região do rio São Francisco. João Bosco Alves. Paula Ramos. Miroslav Jadrov. cpr e dis: Urânio Filmes. O. Antônio Dó consegue escapar ao cerco e prosseguir na luta contra a injustiça. elenco: Nelson Xavier.fiz um filme voluntariamente panfletário. mtg: Eunice Gutman. maq: Moacir Cunha. Lola Brah.. poético. O. Renata Souza Dantas. Entre 1914 e 1929. colorido (Eastmancolor). Celso Faria. além de ter representado o Brasil em Cannes no ano seguinte. can: Castigo. Ezequiel Neves. sitiando cidades. gen: drama.. Luiza Miranda. Traído por um dos bandidos. cpr: Filmes do Vale Produções Cinematográficas e Embrafilme. Luciano do Vale.) no cinema. SP. dir. Uno e Sabor a mi. inicia carreira internacional nos EUA. Montagem (Sylvio Renoldi). Paulestevam. José Alberto Reis. Muitas cidades presenciam sangrentos combates entre o grupo e as tropas do governo. cen: Ângelo Marzan. rot e dim: Rogério Sganzerla. Marie Caroline Whitaker. asd: Afonso Coaracy. O filme soa também musical. 35mm. faz sucesso na televisão na telenovela Gabriela (1975) pela TV Globo e no cinema no filme Dona Flor e seus dois maridos (1976). mal comportado. em 1985. Abandona suas terras e cai na clandestinidade. Luiz Linhares. gen: policial. cam: Carlos Alberto Ebert. dir. Antônio Antunes de Franco Dó. arg.“Instituto Nacional de Cinema”. apelidado pela imprensa de O bandido da luz vermelha. fot: Thiago Veloso. 1968. Sônia Braga. Otávio e soldados da Polícia Militar de Minas Gerais. Depois de solto. comentários: Aclamado pela crítica como inovador. São Paulo. Fotografia (PeterOverbeck) e Montagem (Sylvio Renoldi). ele circula sem problemas. Mesmo ferido em vários desses combates. (fop: d-17) BANDIDO DA LUZ VERMELHA. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Fotografia (Peter Overbeck) e Edição (Sylvio Renoldi). Amorim. “Meu filme é um faroeste sobre o Terceiro Mundo. 92 min. fig: Décio Novielo e Eliana Abreu. Názaro Araújo. Maria dos Anjos.depoimento de Rogério Sganzerla. Gaúcho. Lúcia Rocha. ficha técnica: prd: Nelson Alfredo Aguilar. desconcerta a polícia. Antônio Grassi. RJ. Após atuar em O beijo da mulher-aranha. elenco: Paulo Villaça. ficha técnica: prd: José da Costa Cordeiro. onde vive até hoje. Armando Barreto. comédia ou chanchada e ficção científica. Índio Palito. mata a amante e se suicida. formando um grupo de homens que. Gastão Castro. já bastante confusa graças ao seu obscuro envolvimento com o político populista JB e com a organização criminosa Mão Negra. pra: Paulo Villaça e Flávio Sganzerla. elt: Wilmar Menezes. Ezequias Marques. José Mayer. Tinim. Mário Alexandre. selvagem. José Marinho. pra: Governo do Estado de Minas Gerais. Assim. gep: Pedro Aurélio Gentil. lab: Líder Cinematográfica. its: Roberto Luna. Melhor Diretor. Melhor Filme. São Paulo. um pacato fazendeiro do Norte de Minas Gerais.. Carlos Kroeber. 35mm. talvez no filme mais representativo do Cinema Marginal. SP. Itaisaido Amor. Melhor Ator Secundário (Pagano Sobrinho). 1968. Roberto Luna. o Capitão Antônio Dó é o homem mais temido e procurado no Norte de Minas. fot: Peter Overbeck. Luiz Alberto. Carlos Reichenbach. Prêmio INC .

serve de fio condutor para a ação que se desenrola em torno de uma quadrilha maluca. Na mansão do jovem escultor Vladimir Vladislav. ficha técnica: pra: Rio Grande e J. . Newton Couto. Roberto Marconi. Nilson Barbosa. MG. loc: Belo Horizonte. comentários: Chegou a ser ousado para a época. Tião e José Ciprismo. can: Eu sonhei que tu estavas tão linda: Lamartine Babo. fot: Edgar Moura. dis: U. obrigado a mudar de idéia: Gregor consegue materializar o conde. Márcia Aguiar. Carlos Wilson. Paulo Farah. Hugo Carvana. Martha Alencar Marinho e Denise Bandeira. Manoel Alonso. ou seja: de ilusionismo à catástofre. cnc: Agostinho Correa Ribeiro. (fop: d-17) BAR ESPERANÇA. Marcos Novaes. 35mm. cen: Mário Monteiro. José Carlos Gondin. cujos fundamentos provêm tanto das histórias em quadrinhos quanto ao cinema burlesco. Maria Gladys. Edmundo Telles. mtg: Lael Rodrigues.C. etc.. Paulo Rogério. Abrahão Farc. sinopse: Um homem.Associação Paulista dos Críticos de Arte. Murano. São Paulo. Pedro Terras. em tom de sátira. Jorge Laffond.(fop: a-26) BANHO DE LÍNGUA. Jura Otero. Marga Abi-Ramia. (fop: f-2) BANQUETE DAS TARAS. Aladir Araújo. Kátia Bronstein. Lúcia Lima. elenco: Marília Pêra. asc: Iran Brasileiro. Muri Aklander.Penna. Francis. RJ. etg: José Pereira. cuja pistola dispara a esmo. Gregor Nastase chega da Transilvânia a Nova Friburgo. Prêmio APCA .C. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. cpr: Mauri Queiroz Produções Cinematográficas. Anselmo Vasconcelos. Wilson Grey.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S cen: Andréa Tonacci e Milton Gontijo. Antônio Francisco Chaves. Cláudia Marly. João Antônio e Tereza Andrea. spr: A. Rio de Janeiro. mus: temas de Aaron Copeland. Pelo que este filme. e o sádico aristocrata passa a exercer plenamente seus poderes tirânicos. Gregor consegue arregimentar as vítimas. Vera Aché. 127 min. elenco: Aida Guimarães. afinal Bang Bang é um filme policial. Isabela Secchin. Paulo César Pereio. mtg: Severino Dadá. Mauro Pinto. Marília Paranhos. lab: Líder Cinematográfica. Eva Canto. Kelly Berg. Nadir Pereira. RJ. Antônio Deloma. Custódio Gomes. Hayloon Faria. 1982. Ed Heath. no entanto. Gene Krupa. gen: sexo explícito. prb: Antônio Jaime. Michele Analide. Maurício Martins. em nostálgicas lembranças. 2001. Louise Cardoso. dip: Gilberto Raivel. Alexandre. João Brandão. 1983. surdo e mudo. fig: Rita Murtinho. envolvido em várias situações que não consegue controlar. arg e rot: Euclydes Marinho Bandeira. dir. Adalberto Freitas. gen: drama erótico. sinopse: As aventuras sexuais de três garotas. Paulo Neves. Fábio Junqueira. descrente e irônico. O. cpr: Total Filmes e Sobreimpressão Produção e Distribuição de Filmes. José Aurélio Vieira. André Previn. mus: Tomás Improta. sno: Bataglin Produções Cinematográficas. div: José Antônio Pinheiro. Osório Mendes. Priscilla. 93 min. Hélio Guerra. Raquel Mazza. Maurício Herdy. 35mm. 84 min. Pascoal Villaboim. Tessy Calado. gen: policial. elenco: Paulo César Pereio. maq: Beth Fairbanks. mas Vladimir. Renato Martins. Importa ao diretor extrair do personagem a sua intensidade visual e reduzir as cenas à condição de puro acontecimento cinematográfico. Lucas Reis Magalhães. Maria Cristina Gatti. ficha técnica: prd e dir: Mauri Queiroz (psd: Tony Vieira). Ademir Ribeiro. Tião D’ávila. Xuxa Rebibout. Sônia Bruna. Paulinho Tarzo. dis: Embrafilme. asd: Carlos Braga. Oswaldo Loureiro. Catalina Bonak. mot: Gilson Farias. Ezequiel Marques. Tama Stewart. Marcos Rossi. Jonas Torres. cpr: CPC Produções Cinematográficas. p&b. Todos vivem sem distinguir a realidade da ficção. descendente do conde falecido há 500 anos. Úrsula Canto. Eliana Araújo.C. comentários: “. Marthus Mathias. que começam a ser executadas. Hugo Carvana. Betty Van Wien. SP. Débora Kerly. José Luiz. 35mm. Sérgio Maia. arg e rot: Carlos Alberto de Almeida. outro bandido narcisista e um terceiro. Álvaro Freire. Lina do Carmo. Armando Costa. Jorge Queiroz. Reinaldo Santos. 74 min. Newton Souto.Araújo e Wagner Pappete. Sílvia Bandeira. fin: Comissão Estadual de Cinema. sem: Mário F. Um jornalista insatisfeito com a profissão. RJ. Júlio Braga. Cideia Barbosa. Rubem José. Bianca Blonde. Miguel. . Thales Penna. tcs: Jorge Madureira. gen: comédia. do retrato a óleo que domina a grande sala das mortíferas bacanais.E. Divina Brandão. Leda Prado. Orizabel Portes. Daniel Filho. A narrativa quase não interessa. fcn: Vera Baumgarten. Antônio Pedro.”. Rio de Janeiro. que é mãe de todos e come o tempo todo. Bia Ramos. o presente e o futuro de suas vidas. Vera dos Santos. João Carlos Teixeira. Marca Cinematográfica e Embrafilme. Nelson Dantas. 1982. colorido (Eastmancolor). Sandro Solviatti. gays. Eleonora Rocha. livro “Cinema Marginal e suas fronteiras”. Cristina Keller. colorido. Ruy Polanah. desinteressa-se da aventura. Eugênio Puppo e Vera Haddad. ficha técnica: dir: Hugo Carvana. Sônia Vieira. dis: Sobreimpressão Produção e Distribuição de Filmes. Herta Felix. Camila Baby. Centro Cultural Banco do Brasil. Orion Ximenes. sinopse: Trazendo seus poderes paranormais. Beth Fairbanks. Carlos Gregório. uma atriz à espera do grande papel. Thelma Reston. Delta Araújo. O ÚLTIMO QUE FECHA. Youssef Salim.B. 1985. viciados. Arnaldo Fernandes. Teresa Mascarenhas. SP. É. Paulo Antônio. Sérgio Madureira.. Henry Mancini. Thiago Veloso. colorido (Eastmancolor). composta de um bandido cego. amadurece como um dos documentos por excelência de sua época. um escritor à procura de um editor e um artista plástico que quer vender seus 106 . Luiz Fernando Guimarães. Lalo Schifrin. e um pouco mais até atrapalharia. comunica-lhe a missão de que foi encarregado pelo ancestral: sexo e sangue com quatro mulheres durante quatro noites seguidas. Balu Carvalho. sempre deliciosamente juvenil. Antônio Naddeo. cpr: W.União Cinematográfica Brasileira. dif e cam: Jorge da Silva.Alcino Leite Neto. Messias Santos. Prêmios: Ator Coadjuvante (Jota Barroso). sinopse: Os frequentadores de um bar no bairro de Ipanema vivem o passado. elenco: Jota Barroso.Filmes. mtg: Roman Stulbach. loc: Nova Friburgo e Teresópolis.W. pre: Zulfo Epifânio Pereira. Farahzinho. Milton Gontijo.

grv: Célio Martins. 1957. granfino e operário. Rosalina. O. (fop: f-6) BARÃO DO RIO BRANCO. decide finalmente investir na indústria do ócio: muda-se para uma ilha a fim de encontrar a paz perdida. Milton Morais. cen: Elyseu Visconti. Wilson Grey. certamente. gen: comédia. pintores. Elza Barros.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S quadros. 35mm. mic: Gabriel Queiroz. cen: Mara Chaves. Teresinha Amayo. sng: Alberto Viana. cpr: Produções Cinematográficas L. RJ. RS. Lúcia Dias. Procurando introduzir João num terreiro de macumba. lab: Rex Filme. homem de mil negócios. dir: Antônio Serra. que fazia na TV Record desde 1953. Rio de Janeiro. grp: Paula Ferreira. elt: Geraldo Tolentino. Isabella. Até que um dia conhece Carvalhais. arg: Paiva Santos. para Carvalhais vencer a Loteria sozinho. pela primeira vez. fot e mtg: Hélio Barrozo Netto. comentários: “Um filme embriagante no bar mais louco da cidade” . mas também brindam às frustrações. Paulo Neves. Francisco Nagem. Dançavam maxixe no salão: Getúlio Macedo e Lourival Faissal. lab: Rex Filme. Altair Vilar. Ivan Cândido. Ele já tinha feito outros filmes antes. INC . maq: Jean Louis e Gilberto Marques. Aparecida Barros. fig: Carmita. dir. sinopse: João-Sem-Direção é um trabalhador carioca que divide eficientemente seu tempo entre dois traba- lhos (posto de gasolina e o Maracanã. Muito bem: Manoel Ferreira e Antônio Mojica. com o Trio Nagô. cpr: Foto Cinematográfica Brasileira. O. fcn: Ronaldo Forster e Bruno Barreto. Festival do Novo Cinema Latino-Americano. onde o resultado do jogo Rio da Prata e Fluminense deve ser determinado com a vitória do primeiro. Armando Costa e Euclydes Marinho Bandeira) e Melhor Atriz Coadjuvante (Sílvia Bandeira). Trio Nagô. mix: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Vera Manhães. Amadeu Celestino. XI Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Hildegard Angel. Prêmio “Caracol” da União dos Escritores e Artistas de Cuba. Prêmios: Prêmio de Qualidade. com Jorge Goulart. 1983. Polca e Rancheira: Radamés Gnatalli. por incrível que pareça. Aristides Nixon. Fenelon Paul. Grace Moema. (fop: d-2) BARBEIRO QUE SE VIRA. Rio de Janeiro. cam: Hélio F. Joaquim Rocha. músicos. com Eliana Macedo. Pelé. num: Quadrilha. alegrias e sucessos. dir: Eurides Ramos. Cuba. asd: Maria Aparecida. Magia: Lírio Panicalli e Raymundo Lopes. um coronel que só está interessado na futura herança da pupila. RJ. 1971. arg e rot: Miguel Borges. ass: Irineu Fernández. Dina Sfat. Festival de Cadiz. grv: Somil. O filme foi feito para aproveitar a grande popularidade do palhaço Arrelia na televisão. mus: Edu Lobo. gep: Pedro A. gen: comédia. elenco: Helena Ignez. 35mm. jornalistas e boêmios. Guará Rodrigues. 70 min. dis: Cinedistri. RJ. Branca Rosa. sng: José Tavares. Maria Cecília. Osvaldo A. Roteiro (Hugo Carvana. Lilian Lemmertz. asp: Vinicius Silva. Carlos Tovar. em seu melhor papel 107 . além de ter sido selecionado para representar o Brasil no Festival de Teerã. ajuda um casal de apaixonados a se encontrar. Waldir Onofre. cnt: Leovigildo (Radar) Cordeiro. sinopse: Um barbeiro que exerce também as funções de dentista. dis: Difilm. Berta Loran. Elza Lobato. nunca havia jogado na loteria esportiva. 1918. Tânia Caldas. Ronson Reis. mus: Radamés Gnatalli. (fop: a-48) BARÃO OTELO NO BARATO DOS MILHÕES. ficha técnica: prd: Alípio Ramos. RJ.Barreto e Saga Filmes. gen: comédia. Domingos Terras. modelos. o conto de Beaumarchais. est: TV Rio. p&b. asp: João Macedo. Ana Maria Tornaghi. Ferreira Leite. Pato Preto. compositores. Acorrege a prenúncia: Gilvan Chaves e Alcir Pires Vermelho. Prata. fot: Renato Laclette. veterinário e calista da região. elenco: Arrelia. Emílio Silva. Caco Vilela. sec: Paulo Neves e Ademar Pires. gen: aventura. p&b. Mas. João não aceita e. Marcelo Vilela. depois que tenta ser playboy. Melhor Filme.Instituto Nacional de Cinema. 35mm. Neide Martins. farmacêutico. Dalva Barbosa. mas aqui ele reina absoluto. Wilma Grunfeld. Ambrósio Fregolente. ficha técnica: dir e rot: Júlio Bressane. Rogério Fróes. can: Luiz Eça. Aí começam suas desventuras. Adriana Palhares. que o convida a ir à sua Fábrica de Fumaça. Eliana Macedo. Vera Pitanga. Suely Toscano. cpr: Cinelândia Filmes. mtg: Amauri Alves. 1983. pre: Lucy Barreto. João. elenco: Aurélia Delorme. Eliane Lopes. Procópio Mariano. que inspirou a famosa ópera. colorido. Prêmios: Melhor Atriz (Marília Pêra). colorido (Eastmancolor). contra a vontade do tutor da moça. É prá casá: Álvaro Xavier. 1971. Regina Célia. Grijó Sobrinho. Almir Look. Havana. asf: Murilo Sales. Rio de Janeiro. com Arrelia e Berta Loran. Erenice Santos. José A. Prata. 85 min. Maria Áurea. Paulo Goulart. Francisco Marzullo. ficha técnica: prd: Giuseppe Labanca. Rodolfo Arena. Milton Viana. Denise Bandeira. Moça bonita: Vicente Amar. asm: George Traverso. com o Trio Nagô. maq: Eric Rzepechi. Walter Sequeira. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto. Adir Costa. João Macedo. O HORRÍVEL. Espanha. O bar é frequentado por atores. Roberto Duval. Elke Maravilha. num cenário onde todos sonham e planejam um futuro com dias melhores. onde é gandula) e seu amor. Nicolino Cupelo. (fop: a-26) BARÃO OLAVO. 119 min. comentários: “O barbeiro que se vira é uma paródia de O barbeiro de Sevilha.C. Jackson de Souza. elenco: Grande Otelo. com o Trio Nagô. Alfredo Viviani. cen: Nicolas Lounine. Poty. 1970. cpr: Belair Filmes. 35mm. fot: Antônio Leal. fot: Leonardo Bartucci. pra: Osvaldo Massaini. com seu programa ‘O Circo do Arrelia’. Carmen Palhares. Euremides. Jorge Goulart. Zilka Salaberry. Martha Alencar Marinho. asd: Oscar Nelson. Wilson Grey. Ronaldo Forster. apesar de bom carioca. Palmeirim Silva. cantores.extraído do cartaz original. o que daria. acaba ganhando o cobiçado bolão. Henriqueta Brieba. Othoniel Serra. resolve apostar na loteria. 1983. RJ. acn: Gabriel Queiroz e Irineu Fernández. Todo mundo o ajuda e. Carlos Silva. Gentil. arg e rot: Victor Lima. Armando Nascimento. Costa. dub: Vitor Raposeiro e Mário Roosevelt. mtg: Miguel Borges. Rio de Janeiro. mqn: Roque Araújo. ajudado por um banqueiro.

Confundido com o tal herdeiro. Mas foi em 1956 que retornou com o sucesso de Depois eu conto e. (fop: a-26) BARNABÉ TÚ ÉS MEU. Ruy Rey e Zilda Batista. Ruy Viana. sinopse: O trapalhão Barnabé acidentalmente carimba uma de suas mãos com a estrela de David. Ivan Lage. Lourdes Ribeiro.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S no cinema. Irismar Motta. cam: Afonso Viana. sng: Aloysio Vianna. lab: CSL. já no final da fita. no mesmo ano de 1957. est: Brasil Vita Filmes. Alberto Laranja e Athayde Caldas. Lavadeiras. Mary Goncalves. com vários números interpretados por Bill Farr. Armando Nascimento. Juliana Yanakiewa e seu corpo de baile. como Átila Iório. Vera Lúcia. D’Andrea Neto. ficha técnica: dir e rot: José Carlos Burle. Barnabé é obrigado a casar-se com Zulema. Sebastião Prata. Rosa Sandrini. ads: Álvaro Rocha e Eudoro Pacheco. Francisco Dantas. A fita é musical. mus: Lírio Panicali. Pagano Sobrinho. Rio de Janeiro. p&b. Abacaxi azul. que está desaparecido e é procurado pela princesa Zulema. O problema é que. Guilherme Natalice. Nem de vela acesa. Alfredo Viviani. Ela tinha feito algumas fitas nos anos quarenta como Samba em Berlim. Francisco Dantas. Cyll Farney. Adelaide Chiozzo. Marta: Humberto Teixeira e Lauro Maia. Irany de Oliveira e seu conjunto Marabá. Não é à-toa que o sucesso da fita tenha levado Dercy. cen: José Cajado Filho. Mas é Dercy quem domina o espetáculo. Aurélio Teixeira. ele a dirigiu em A grande vedete. futuro astro de Vidas secas (1963). com Carnaval no fogo. Placa Pigale. elenco: Dercy Gonçalves.” – comentário de Rubens Ewald Filho. Antes da existência da televisão. Regina Flores. resolve materializar seu sonho de se tornar estrela de um filme carnavalesco. Eliana foi uma das maiores estrelas do Cinema Brasileiro. arg: Berliet Júnior e Victor Lima. Só Abdula. lab: Rex Filme. paquerando a mocinha Aída Campos. Rabo de peixe. Afonso Soares. (fop: a-26) 108 . Bill Farr. 1957. pra: Osvaldo Massaini. 35mm. depois. Dionísio Alves. Foi também o produtor de Depois eu conto e. Lindberg Leite. Rio de Janeiro. Noel Carlos. dizendo inclusive seu bordão da TV. Francisco Siciliano. A. Fada Santoro. sinopse: A manicure Gonçalina tem uma pinta que prova ser ela a mais legítima filha de uma baronesa moribunda. Vicente Marchelli. Edair Badaró. Milton Nunes. Antecessor e mestre de Carlos Manga. Antônio Nobre. RJ. RJ. Mas o fato é que ela era uma autêntica estrela. mtg: Waldemar Noya e José Carlos Burle. Sílvio Fernando. responsável por relançar Dercy no cinema. tem que ser decapitado logo após a noite de núpcias. Antônio Almeida. Aviso aos navegantes e Aí vem o barão. asc: Gilberto Azevedo. dim: Léo Perachi. Caídos do céu. Eliana era irresistível. acn: Eudoro Pacheco e Joaquim Azevedo. Emilinha Borba. Apolo Correia. Renato Restier. Luiz Gilberto. Luiz Gonzaga. dirigida por Anselmo Duarte. aps: Unida Filmes. Leonil Saraiva. gen: comédia. que também dá uma de galã. Herivelto Martins. mtg: Mauro Alice. asp: José Figueiredo. crg: Juliana Yanakiewa. 100 min. Moura. Fora do samba. tinha algo mais que cativava o público. um tango que dança com Catalano e um show à la Josephine Baker. Asa Branca. (fop: a-26) BARONESA TRANSVIADA. ant: Arllete Lester. Bill Farr. Pisca pisca. uma loirinha. cpr: Atlântida Cinematográfica. cpr: Watson Macedo Produções Cinematográficas. Evaldo Gouveia. ela foi ‘a namoradinha do Brasil’. fot: Mário Pagés. dip: Elias Lourenço de Souza. Emilio Cavalcanti. cuja côrte está instalada em pleno Rio de Janeiro. Francisco Carlos. Jesus Ruas. mas sabia dançar.União Cinematográfica Brasileira. de Nelson Pereira dos Santos. 1951. O diretor Watson Macedo é certamente o maior diretor de comédias musicais de sua época. Jece Valadão. O elenco de apoio traz nomes conhecidos. Grande Otelo. rot: Watson Macedo e Ismar Porto. Ivon Cury. Não era um grande talento. Aliás. Átila Iório. dip: Décio Alves Tinoco. tudo sempre mais ou menos. logo após. Aida Campos. ass: Joaquim Azevedo. ele foi um dos criadores da comédia musical na Atlântida. dis: Cinedistri. Humberto Teixeira. Wilson Viana. ant: Geny Macedo. Grande Otelo. ‘como vai. Durante os anos 50. O filme também é notável por trazer pela primeira vez no cinema um ator super consagrado hoje em dia: Paulo Goulart.” – comentário de Rubens Ewald Filho. ficha técnica: prd e dir: Watson Macedo. fot: Edgar Brasil. cen: Eolo C. asf: Amleto Daissé.B. Álvaro Costa. cam: Adolfo Paz Gonzalez. professora de ginástica da Zona Norte. o abanadormor pode salvar Barnabé. de autoria de Alcir Pires Vermelho. Tiririca. José Lewgoy. Francisco Martorelli. Meu caso é mulher. a uma sucessão de outros filmes. por sinal muito jovem e muito parecido com seu filho Paulinho. como vai?’. can: Lá vem seu Tenório: Manoel Pinto e Aldari de Almeida Airão. Não vou chorar. Sílvio Júnior. Bené Nunes. Pedro Farah. Ilídio Costa. Luiz Almeida. o simbolo era a marca do sexto herdeiro de Salomão. com Adelaide Chiozzo. gep: Guido Martinelli. 35mm. sng e grv: Spiros Saliveros. baseada em argumento do sempre famoso Chico Anysio. com Bill Farr e Mary Gonçalves e mais: Ana Maria. logo depois de A Baronesa transviada. foi Eliana. Humberto Catalano.C. dis: U. Patrícia Laura. Marly Almeida. Domingos Terras. Lourdes Bergman. principalmente em dois momentos musicais. Otelo Zelloni. Zaquia Jorge. comentários: “O cinema tinha se esquecido de Dercy. Dança dos apaches. Os Cariocas. Ruy Rey e sua orquestra. Foi quando Watson Macedo a chamou para estrelar A Baronesa transviada. . arg: Francisco Anysio e Watson Macedo. Jair Amorim. como vai. cantar. p&b. interpretar. elenco: Oscarito. quem se casa com a princesa. maq: Raimundo Campesato. sobrinha do diretor Watson Macedo que dominou as nossas telas. Renato Consorte e Francisco Dantas. Isaac Salomão Levi e sua orquestra oriental. José Melo. Índia do Brasil. Mucho gusto. Arly Roncatto. Berliet Júnior. Cuquita Carballo. Marion. Jota Viana. gen: comédia. Curiosamente. ass: Jesus Narvaes. asd: Ismar Porto. reg: Lírio Panicali. Quando recebe a herança. portanto. como manda a tradição. Ventura Ferreira. Helena Martins. tio e protetor de Eliana. 90 min. em Absolutamente certo. Renato Consorte.

portando um discurso contra a exploração econômica.depoimento de Glauber Rocha. Braga Neto e David Singer. “Alguns elementos do filme fazem parte de minhas preocupações: o fatalismo mítico. BA. Revelação da beleza negra de Luiza Maranhão (1940. Prêmios: Prêmio Especial do Júri. sinopse: Grupo de pescadores habita uma região pobre da Bahia. Em 1957 realiza seu primeiro curta. (fop: d-2) BARRAVENTO. Para sobreviver. dip: José Telles de Magalhães. Prêmios: Melhor Atriz (Kátia D’Ângelo). Ítala Nandi. XIII Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary. 80 min. asd: Álvaro Guimarães e Waldemar Lima. um pivete nascido num prostíbulo. Ruy Rezende. RJ. eds: Roberto Carvalho. nas mesmas condições. mtg: Waldemar Noya. A luta de Darcy Ribeiro no início dos anos 60 para criar e implantar a Universidade de Brasília. Dirige filmes importantes como Terra em transe (1967) e O dragão da maldade contra o santo guerreiro (1969). p&b. Firmino provoca conflitos pessoais e se indispõe contra os valores culturais representados pelo candomblé africano. dia: Glauber Rocha e Luiz Paulino dos Santos. RS. Firmino. dir e rot: Reginaldo Faria. Prêmios: Melhor Diretor. hoje considerados cult pela crítica especializada. fot: Fernando Duarte e José Medeiros. Negrinho. em 1948. Reginaldo Faria. 110 min. 1962. Barravento. já mostrando seu talento nato. BARRA PESADA. baseado no livro Nas quebradas da vida.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BARRA 68. 1978. Queró os liquida. sinopse: Queró. Marcus Vinicius. BA. CE. Antônio Carlos dos Santos. mas é vigiado pelos alcaguetes que lhe batem e tomam-lhe o dinheiro. quando foram detidos numa quadra de esportes no campus cerca de 500 estudantes. gen: aventura. Alair Liguori. E as repetidas agressões sofridas pela UNB. mus: Edu Lobo. XI Cine Ceará. Luthero Luiz. loc: Praia do Buraquinho. Milton Morais. Dona Zezé. Negrinho.Farias. mtg: Manfredo Caldas e Vladimir Carvalho. sinopse: O filme retrata a invasão da Universidade de Brasília em 1968.F. BA. snd: Chico Bororo. aos 42 anos de idade. uma experiência de iniciante” . RJ. cpr: Folkino Produções Audiovisuais. Haroldo de Oliveira. embora sofrendo. Jota Luna. edi e mtg: Nelson Pereira dos Santos. ele mata. pre: Roberto Pires. dis: Riofilme. as cerimônias e os sacrifícios rituais são os elementos essenciais da história. fot: Tony Rabatoni. Rouba uma carteira. considerado uma divindade. gen: policial. para fugir à pressão. Trilha Sonora (Edu Lobo) e Ator Coadjuvante (Ivan Cândido). é obrigado a denunciar o seu melhor amigo. Wilson Grey. A polícia investe contra ele mas. tenta sua independência utilizando um revólver roubado de um traficante de tóxicos pertencente a uma organização poderosa. de Plínio Marcos. mas. na Internet. forçado pela fome. ficha técnica: prd: Rex Schindler. Acompanhado de seu melhor amigo. sem sorte. 1977. desde o golpe militar de 1964 até os acontecimentos de 1968. 2000. a dança. Consegue sólida carreira na Europa. Rosalvo Plínio. colorido. obrigando-o a trabalhar para eles. baseado na idéia original de Luiz Paulino dos Santos. Hélio Moreno Lima. Ivan Cândido. gep: Pedro A. Luiza Maranhão. mus: Washington Bruno da Silva (Canjiquinha) e Batatinha. Natural de Vitoria da Conquista. a agitação política e as relações entre a poesia e o lirismo. 35mm. 35mm. 2001. Itapoã e Vila Flamengo. analisando parte da história do golpe militar com a divulgação do AI-5 e o fechamento do Congresso Nacional. tornando-se um marginal.). uma relação complexa num mundo bárbaro. ficha técnica: dir e rot: Vladimir Carvalho. comentários: Filme apoiado pelo Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo. será morto pelo ganhador. elenco: Stepan Nercessian. Lucy de Carvalho. Rio de Janeiro. DF. Gentil. cpr: Iglu Filmes. (fop: g-49) 109 . dir e arg: Glauber Rocha. Brasília. ainda como Antônio Sampaio. deslancha sua carreira com o slogan “uma câmara na mão e uma idéia na cabeça”. este último pondo o Congresso Nacional em recesso indefinidamente. mus: Marcus Vinicius e Luiz Marçal. Queró vai a um terreiro buscar a proteção de um pai-de-santo. Um ensaio cinematográfico. Salvador. 80 min. Daí em diante. let: Calasans Neto. cpr: Produções Cinematográficas R. dis: Horus Filmes. elenco: Antônio (Pitanga) Sampaio. muda-se para Salvador. a Yemanjá Filmes.) e o talento de Antônio Pitanga (1939. (fop: g-45). Elza Gomes. Tchecoslováquia. A presença do mar. Jornal Fluminense e Festival de Cabo Frio. colorido. dif: André Luiz da Cunha. dip: Manfredo Caldas. Fortaleza. Em 1956 funda. Ao retornar da cidade a sua aldeia natal de pescadores negros. usando para isso os meios mais diabólicos. Flora Vasconcelos. o AI-5 e o Ato Suplementar número 38. dis: Ipanema Filmes. rot: Glauber Rocha e José Telles de Magalhães. a música. a partir de depoimentos e visitas aos lugares onde ocorreram os conflitos. VI Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. uma tentativa de se articular uma produção cinematográfica na Bahia. esforça-se para livrá-los de suas velhas crenças e de sua escravidão. cen: Hélio Lima. onde é respeitado até hoje. extraído do site Tempo Glauber. onde passa a participar de atividades cineclubistas e escrever colunas sobre cinema em jornais. Morre prematuramente em 1981. comentários: Primeiro longa-metragem de Glauber Rocha (1939-1981). Melhor Ator Coadjuvante (Wilson Grey). gen: documentário. Um deles. Aldo Teixeira. cuja mãe prostituta ateara fogo às próprias vestes. Lídio Cirillo dos Santos (Lídio Silva). sng: Oscar Santana e Geraldo José. com outros quatro amigos. É perseguido pelos traficantes e procura pagar uma dívida de jogo. Pátio e em 1961 seu primeiro longa. ficha técnica: prd: Roberto e Rivanildes Farias. 1978. Se não pagar. seu oráculo não prevê sua trágica morte. Kátia D’Ângelo. 1961. já tendo vivido na cidade. 35mm. busca a qualquer preço a sua integração dentro do baixo mundo a que pertence. Prêmio Centenário. A crise culminaria com o Ato Institucional número 5. “Opera Prima”. Francisco dos Santos Brito e Hélio de Oliveira (orientação de candomblés). José Telles.

A guerra se avizinha.resumo a partir da revista Scena Muda. Melhor Ator (Marcos Palmeira). Joel Barcellos. Sérgio Barreto Filho. Nildo Parente. Mário e Vera encontram-se no centro do Rio de Janeiro. Um dia encontra Gilda. elenco: Lia Renée. Campelo Neto. gen: aventura. sinopse: Início do século XVII. Paulo Mello e Marco Antônio Cury. fig: Diva Mendonça. rico. elenco: Paulo César Pereio. ads: Conceição Alencar. escrita em 1958. RN. cpr: Sagitarius Filmes. Bias Silva Melo. Prêmios: Melhor Filme do Ano. último reduto dos nativistas na capitania de Pernambuco. Lígia Macedo Soares. Deixa Ana mais uma vez só. Ana e Vieira reencon- 110 . Vieira unese à luta para a expulsão dos holandeses. dis: Paramount Filmes e Cia. José Pimentel. então. RJ. Adhemar Gonzaga. David Pinheiro. pqs: (etnográfica): José Menezes Neto. Prêmios: Melhor Música Original (Zeca Assumpção). arg: Armando Costa. Pedro Lima. Numa tarde. arg: baseado na peça de Plínio Marcos. Gustavo Dahl e Paulo Thiago. asm: Miguel Borges. colorido (Eastmancolor). Miguel Borges. Miguel Borges. cpr: Cinearte Filmes e Benedetti Filme. Taciana Rey. com o auxílio dos escravos revoltosos de Henrique Dias e os índios de Felipe Camarão. p&b. Um drama de criaturas reais. Roberto Bomtempo. lab: Benedetti Filme. 1991. jovem belo. Em posição delicada. Carlos Reis. (fop: d-15) BARRO HUMANO. que amam. Carmen Violeta. Renato Neumann e José Antônio Ventura. 35mm. Vera era arrimo de família. teria todos os requisitos para ser o homem mais feliz do mundo. Antônio Pitanga. dif: Antônio Penido. XVIII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. can: Maio e Tango. Sérgio Soroa. Francisco Soroa. Festival de Havana. sustentando a mãe e irmã. Maria da Conceição Correia. Milton Dória. revela-se um estadista de larga visão política e cultural. mat: Francisco Barreto. Um salto quebrado e o galanteador se oferece para levar a moça até sua casa. 156 min. Rio de Janeiro. Marcos Winter. elenco: José Wilker. Melhor Ator. mus: Guerra Peixe. satisfeito nos seus mais absurdos desejos. que entrara clandestinamente no Recife. fot: Paulo Benedetti. rot e cen: Paulo Wanderley e Adhemar Gonzaga. rot: Armando Costa. 35mm. entregue-lhe uma carta do rei de Portugal. Vieira torna-se cobrador de impostos. O aventureiro João Fernandes Vieira decide aderir aos dominadores. RJ. Marcos Palmeira. Favorecelhe a ascensão sua amizade com Maurício de Nassau. cpr: Nádia Filmes. Luís Roberto. dar: Marcos Flacksman. Os dois apaixonam-se e Vera se entrega perdidamente a Mário. 1929. IV Festival de Cinema de Natal. correu para Vera. fig: Adriana Leite. amiga de Vera que desmente a estória. 1990. Chega afinal o esperado apoio de Portugal e os holandeses são derrotados em Guararapes pelas tropas nativistas. dis: Embrafilme e Lívio Bruni. sinopse: Mário. Marcus Vinicius. Germando Haiut. Oly Mar. cen e vtu: Campelo Netto. representante máximo dos interesses da Companhia das Índias Ocidentais na capitania. 20-6-1929. Eva Nil. permitindo que Vidal de Negreiros. PE. Tamara Taxman. arranjou um emprego num escritório comercial no centro da cidade. dir: Marco Antônio Cury. Chico Diaz. Eduardo Lucena. Reynaldo Mauro. opondo-se à resistência de André Vidal de Negreiros. Rio de Janeiro. Perdera seu pai. João Guimarães. dip: Pedro Lima e Álvaro Rocha. levando-a a aceitar uma ligação com o conselheiro. maq: Nena Vianna. let: Álvaro Moreira.Cinematográfica Portugal (Portugal). mas seus beijos desfizeram em beijos suas antigas recusas. Gracia Morena. Teófilo Luciano da Silva. filme realizado por Gonzaga antes da Cinédia. Lourival Agra. Rio de Janeiro. Cosme dos Santos. . que lutara ao lado dos nativistas. Esperança de Barros. Nassau é destituído e Vieira parte para o interior. Alfredo Rosário. RJ. Ivone Strada. RJ. Renée de Vielmond. Polly de Viena. Revista Cinearte. A beleza de Vera chamava a atenção de todos. lad: Generoso Ponce. Nassau tenta um último ato de participação com a Festa do Boi Voador. Esta quis resistir. Martha Torá. 1929. Jardel Filho. RJ. Estella Mar. Margareth Edwards. Raul Schnoor. medida de abertura econômica aos brasileiros e política. esn: Geraldo José. Sentindo a gradativa diluição do poderio de Nassau. Carlos Modesto. fot: Mário Carneiro. comentários: Um drama inteiro da vida de todos os dias. 1990. Salim Fuad Nacif. Eva Schnoor. dir: Paulo Thiago. gen: drama. colorido.Leonello. Gina Cavalieri. elc: Álvaro Rocha. Lelita Rosa. can: Dori Caymmi e Paulo Cézar Pinheiro. Ligando-se ao conselheiro. ficha técnica: pre: Marcelo Pietsch França. 1978. mansão dos Peixoto de Castro e Jardim Botânico. mtg: Nello Melli. Haroldo Mauro. loc: Olinda e Recife. Roberto Bonfim. Luiza del Valle. RS. mas a situação de penúria a fazia muito infeliz. 1990. tit: Cyro del Nero. Fausto Rocha. Cristina Aché. Cláudio Mamberti. comentários: Baseado em uma das primeiras peças de Plínio Marcos. con: Cláudia Menezes. mso: Zeca Assumpção. Álvaro Rocha. efs: Nino Batisteli. Os holandeses ocupam o Arraial do Bom Jesus. ficha técnica: prd: Paulo Benedetti. Paulo Morano. Através de Dona Zeferina.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BARRELA. Cuba. com o auxílio do frei Salvador. no governo. criando sucessivas crises econômicas e políticas. odeiam. Este. instrutor de esgrima: Jurandir Viana. Brutus Pedreira. ilm: C. asd: Paulo Sérgio Almeida. sng: Roberto Mello Leite e Geraldo José. ele fica sabendo que Vera fugira da cidade levando a mãe e a irmã. Melhor Ator Coadjuvante (Cláudio Mamberti). pre: Tertuliano dos Passos e Paulo César Ferreira. Manoel Ferreira de Araújo. DF. 1990. (fop: a-24) BATALHA DE GUARARAPES. Paulo Benedetti. mtg: Marília Alvim. sng: Solon do Valle. sinopse: Mostra os conflitos decorrentes da entrada de um jovem marginal numa cela onde já se encontram cinco detentos. ficha técnica: prd: Carlos Henrique Braga. mas suas idéias chocam-se com os interesses da Companhia. gen: drama. mso: Alberto Lazzoli. enriquece e tem um romance rumoroso com a viúva Ana Paes. Através de um anúncio de jornal. Mário. XXIII Festival de Brasilia do Cinema Brasileiro. 70 min. eds: Hercília Cardillo. Gustavo Dahl e Paulo Antônio Cury. Jofre Soares. Maria das Dores. pecam e se arrependem. ext: terraço do cinema Iris. dir e arg: Adhemar Gonzaga. Elisa Lucinda. 35mm.

asd: Alexandre Alencastro. mtg: Luiz Elias e André Paluch. Batista Rodrigues. São Paulo. colorido. pra. Norah Fontes. grv: Odil FonoBrasil. Miguel Schneider. Jesuito. das revistas. Maurício do Valle. Liana Duval. SP. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. mocinha de família pobre. DF. São Paulo. Bibi Vogel. Raquel Klabin. O. 1968. Leilany Fernandes. Melhor Argumento (Ignácio de Loyola). 1964. SP. asf: Amleto Daissé. Jorge Teixeira. Hélio Colona. (fop: d-17) BATEDOR DE CARTEIRAS. asc: Tony Rabatoni. George Jonas Produções Cinematográficas e Saga Filmes. Walter Sequeira. dir e mtg: Carlos Nascimento. 103 min. nasceu num cortiço do Bom Retiro. Carlos Imperial. descobre que existe um céu para os arrependidos quando se apaixona por uma copeira pernambucana cujo único amigo é um papagaio chamado Lacerdinha. Rio de Janeiro. (fop: d-2) BEIJO. Maysa. ficha técnica: prd e dir: Flávio Tambellini. “funcionário público” lotado nas imediações da Central do Brasil. comentários: Super produção brasileira que custou US$ 3. arg: baseado na peça teatral O Beijo no asfalto. arj: Rogério Duprat. cpr: Nova América Filmes. Andrade. 1958. sinopse: Bebel. colorido. (fop: e-8) BEBEL. Prêmio “Júri Municipal de Cinema . 35mm. p&b. Apolo Silveira. Geraldo del Rey. The Bells. sng: Amaury Leenhardt. Henriqueta Brieba. bairro popular de São Paulo. Marcos. Quando a imprensa sensacionalista passa a explorar o caso. SP. cen: Juarez Magno. Carvalho. John Herbert. Antônio Carlos. 35mm. Reis. Rio de Janeiro. Eliezer Gomes. que a cidade comeu. cam: Geraldo Gabriel. Ivete Garcia. Dakalafe. vê sua vida desmoronar. mtg: Sylvio Renoldi. mus: Edmundo Peruzzi. Washington Fernandes. asm: Maria Guadalupe. Lopes. e. Nancy Wanderley. Armando Nascimento. quer no cinema. De degrau em degrau ela desce as escadas do mundo da publicidade até os lugares mais sórdidos. elenco: Rossana Ghessa. Jaime Moreira Filho. Salu Carvalho. Diogo Pacheco. Álvaro Bittencourt. dsn: Roberto Miller. sng: Victor de Barros. Afonso Carlos Coaracy e Roberto Santos. para ser o símbolo de um novo sabonete a ser lançado: “Love”. Violeta Ferraz. inicia sua carreira como dançarina na boate Skindô. Georgia Quental. de Ignácio de Loyola. Marly Silva.S. passa a marcar importante presença em todas as suas áreas de atuação. maq: Gilberto Marques. RJ. desliga-se da TV Globo após mais de 30 anos e tenta carreira independente. onde. que dela querem se aproveitar. gen: comédia. arg: baseado no romance Bebel. a campanha acaba e Bebel tem que retornar ao ponto-de-partida. Miriam Pércia.P. comentários: Estréia de Betty Faria (1941. além de 111 . O. teatro ou televisão. representados pelos homens que comandam o sucesso. mus: Carlos Imperial. elenco: Jorge Dória. elenco: Zé Trindade. fot: Waldemar Lima. filha de um general reformado. 35mm. smr. Carioca. e nesta caminhada enfrenta todos os perigos. atendendo-lhe ao último pedido. Bebel luta tenazmente para reconquistar o sucesso perdido. Maria Luiza Fragata. comentários: outro título: A mulher morcego. porém. gen: comédia. Marta Greis.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S tram-se. 35mm. Xandó Batista. mix: Sidney P. Ademilde Fonseca. De forte personalidade. Fernando de Barros. crg: Jerry Maretzki. asf: João B. gen: comédia. Terceiro Lugar. Muito bonita. da televisão e dos cartazes. dis: Columbia Pictures do Brasil. Jorge Cherques. 1968. Fernando Peixoto. mtg: Giuseppe Baldacconi. Hélio Colonna. Glauce Rocha. é pressionado por seu futuro sogro. Paulo José. sinopse: Um bancário. dip: Alexandre Alencastro. Participa de filmes memoráveis como Dona Flor e seus dois maridos (1976) e Anjos do Arrabalde (1987). rot: Glauro Couto. Almira Castilho. A GAROTA-PROPAGANDA. o filme teve problemas com a censura por causa da sequência em que Maurício do Valle agride um deputado. 1991. SP. Reginaldo Faria. aps: George Jonas Produções Cinematográficas. José Mafra. Maurício Nabuco. São Paulo. gep: Ivan de Souza. João Dias.) no cinema. ficha técnica: prd: José A. A MULHER MORCEGO. de Nelson Rodrigues. cam: Gyula Koslowari. Sua imagem.Rendas”. III Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Jackson do Pandeiro. rot: Maurice Capovilla. Macedo Neto. Sub-título: O príncipe de Nassau. nas agências de publicidade. fot: Alberto Atili. cpr: Companhia Cinematográfica Serrador. elenco: Neuza Martins. cnt: Sebastião Rosa. elt: José Dias. porém. Wilson Grey. Mino Carta. sinopse: Mão-Leve. tendo o noivado ameaçado. asl: Cláudio Portioli. cen: João Maria dos Santos. Norma Blum. (fop: a-26) BATXOTA. terminando como “prêmio” a ser sorteado entre os frequentadores de um cabaré de última classe. Em dezembro de 2001. Prêmios: Melhor Atriz (Rossana Ghessa). A imagem de Bebel chega a todo o país através dos jornais. ela é contratada por um astuto promotor de vendas. está ligada à grande campanha do sabonete e ninguém a quer para uma campanha nova. dis: Difilm. mus: Moacir Santos. pre: Luiz Carlos Pires Fernandes. Paulo Max. dis: Pelmex. Nelly Martins.5 milhões e foi um retumbante fracasso de bilheteria. Seu próximo projeto cinematográfico é o filme Bens confiscados. Raimundo Higino e Anibal de Almeida. Moacir dos Santos. nas estações de televisão. comentários: No lançamento. loc: Guarujá. ficha técnica: prd: Lívio Bruni. ficha técnica: prd: Nilton Nascimento. cpr: Alpha Filmes. com isso. Adonis de Oliveira. dia: Mário Chamie. dir: Maurice Capovilla. Wilton Franco. Neide Landi. Produções Cinematográficas. asd: Afonso Carlos Coaracy. reconhecendo estarem definitivamente separados. p&b. cen: Anibal de Almeida. SP. RJ. sng: Ernest Hack. lab: Bandeirantes Filmes. C. ao beijar na boca um acidentado. Ambrósio Fregolente. arg: Zé Trindade. Um dia. fot: Afrodísio de Castro. Luiz Alberto Meireles. 1967. Ebbert. 1968. Thelma Reston. dir e rot: Aluízio T. arg: Neuza Martins. Elizabeth Gasper. 78 min. cpr: N Produções Cinematográficas. Betty Faria. fcn: Carlos A. Raul da Mata. gen: sexo explícito. ela encontra o sucesso e o dinheiro. Joana Fomm. Contou com um elenco de 120 atores e 4000 figurantes.

XVIII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Herson Capri. cab: Nilda de Moura. pra: Studio Artes Visuais. cen: Beto Mainieri e Guto Lacaz. Festival de Tóquio. elt e maq: Adalberto Padouim. 1965. fig: Patrício Bisso. EUA. ficha técnica: prd: Hector Babenco e David Weisman. José Rubens Chachá. um ativista político. Maitê Proença. pre: Francisco Ramalho Jr. RS. Walmor Chagas. Walter Gabarron. José Mariano Crochiquia e Chico Botelho. 1985. cpr: HB Filmes (Brasil) e Island Alive Film. Patrício Bisso. Chiquinho Brandão. Michael Maiello. maq: Nena de Oliveira. Ambos são demitidos imediatamente por justa causa. colorido. Noruega. Sérgio Mamberti. gen: erótico. Sérgio Marin. Cena Filmes. Kenichi Kaneko. Sílvio Band. Péricles Campos. O filme foi lançado comercialmente somente em 1994. colorido. XXIII Festival de Brasilia do Cinema Brasileiro. Prêmios: Melhor Produtor (Flávio Tambellini). asp: Rene Silber. Raul Julia. 1965. Luiz Roberto Galizia. Fernanda Torres. O número do beijo no título. São Paulo. 35mm. ctr: Nanci Audi. Antônio Alves Souza. Festival de Locarno. Iara Jamra. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. mtg: Mauro Alice. elenco: Sônia Braga. (EUA). Osvaldo Cirilo. Alexandra Marzo. 1990/4. Joe Kantor. Prêmios: Oscar de Melhor Ator (William Hurt). Oswaldo Barreto. Joel Barcellos. Vic Militello. Colorido. SP. Júlio Calasso. Com o tempo e o mútuo conhecimento. Suíça. Antônio Fagundes. Paulo Ludmer. elenco: Chiquinho Brandão. DF. Luiz Serra.Nunes (psd: Jean Garrett). Altamiro Boscoli. elenco: Neusa Silveira. O. Cenografia (João Maria dos Santos) e Composição (Moacir Santos). arg e rot: J. Festival de Oslo. cpa: Nando Cordeiro. Cláudio Cury. João Acayabe. 85 min. Pedro Terra. Ator (Chiquinho Brandão) e Ator Coadjuvante (Joel Barcellos). Claudete decide vingar-se de ambos e denuncia-os por beijarem-se no horário de expediente. Ângela Nonato. Walmir Barros. dis: Embrafilme. Walter Breda. acabam por descobrir a solidariedade. rot: Leonard Schrader. Lineu Dias. (fop: a-26) BEIJO 2348-72. 112 . Melhor Ator (William Hurt e Raul Julia). Wilson Grey. comentários: Comédia burocrática inspirada em um processo trabalhista real. Carlos Fariello. 1985. refere-se ao número do processo. fin: Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. comentários: O filme é sombrio e claustrofóbico. Júri Municipal de Cinema. dip: Eliane Bandeira e Jaime del Cueto. Antônio Petrin. Oscar Veliz e Carla Schertel.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S atriz. 125 min. Prêmio de Melhor Filme. Murray (inglês/português). Walter Carvalho. Jaime Sverner. José Carlos Lampa. o homossexual Molina divide a cela com Valentin. 100 min. dif: Rodolfo Sanchez. EUA. cpr: CPU Filmes. Gerson de Abreu. dis: Ouro Nacional e Art Filmes. José Rubens Chachá. 1985. O. William Hurt. Associação dos Críticos de Los Angeles. Superloaf Films Inc. ada: Berta Segall e Cecília Ribeiro. efs: José Marchesim. Solange Dumont. ficha técnica: pre: Zita Carvalhosa. fig: Beto Mainieri e Tereza Berlinck. Ary França. Sua filha. Benjamin Cattan. Mário Prata. (fop: f-3) BEIJO DA MULHER PIRANHA. Carla Prado. 1990. João Antônio Duarte e Wilmar Moreira Carvalho. José Manir. Miriam Pires. Prêmio de Interpretação (William Hurt). Fernando Torres. Prêmios: Melhor Fotografia (Adrian Cooper) e Montagem (Danilo Tadeu). Prêmio Especial do Júri. Quando ele se aproxima de Catarina. mus: Dino Vicente.. Orlando Vieira. Gustavo Halbreich. fot e cam: Adrian Cooper. Georges Schlesinger. São Paulo. Quanta e Embrafilme. Marçal de Souza. é fruto de seu casamento com o ator Cláudio Marzo. Espanha. sinopse: Claudete conhece Norival num baile e arruma-lhe emprego na tecelagem onde trabalha. Karina Macieira. Regina Dias. Festival de Cannes. Nildo Parente. Maitê Proença e Fernanda Torres. gen: drama. França. asm: Galileu Garcia Jr.. edb: Roberto Gervitz. Luiz Guilherme. drt: Clóvis Bueno. Cristina Amaral. Los Angeles. José Lewgoy. a dignidade e a amizade. Francisco Rezende. 1990. rot: Walter Rogério. Solange Magerowski. Osvaldo Moreira Jr. Paulo Francini. Miguel Falabella. EUA. Murilo Carvalho. dip: Iragildo Mariano. A convivência os fará descobrir que são mais parecidos do que imaginam. Ary Fontoura. 1965. gen: comédia. que abriu definitivamente as portas americanas para Sônia Braga e Hector Babenco. Japão. mtg: Danilo Tadeu. Nuno Leal Maia. São Paulo. também atriz. dis: Pandora Filmes. Cláudio Mamberti. dir: Hector Babenco. (Kiss of the Spider Woman). grp: Marico Kawamura. Denise Patarra. asd: Miqui Stedile. Milton Gonçalves. Walter Vicca. 35mm. Diploma de Honra. Ankito. let: Robert Dawson. Sérgio Bright. Walter Breda. mus: John Neschling. Frederico Botelho. uma operária casada. Academia de Cinema de Hollywood. Ronnie Facchini.A. que durou quatro anos.. Superfilmes. Gianfrancesco Guarnieri. Sérvulo Augusto. Prêmio da Crítica para o filme e Prêmio Especial do Júri para William Hurt. cen: Felipe Crescenti e Clóvis Bueno. Eloisa Mafalda. baseado no romance homônimo de Manuel Puig. sno: Álamo. graças a um concurso promovido pelo Banespa. Cláudia Moras. 1985. Festival de Huelva. crg: Lala Deheinzelin. mas profundamente humano. (fop: d-15) BEIJO DA MULHER ARANHA. lab: Líder Cinematográfica. SP. 1985. Norival vai à Justiça do Trabalho. será também produtora. ao lado de Carlos Reichenbach. Denise Dumont. Ana Maria Braga. ficha técnica: dir. 1986. Ivan Novaes. Edmilson Santos. Após vários anos e inúmeras audiências. Miguel Falabella. Melhor Atriz Secundária (Norma Blum). SP. 35mm. Elvira Bisso. A amizade entre os dois torna-se profunda com o passar do tempo. 1985. Genival Lacerda. cpr: Iris produções Cinematográficas. sinopse: Numa prisão sul-americana localizada num país de regime ditatorial. dir e eds: Walter Rogério. dip: Liza Monteiro. abre processo contra a empresa. Brasil e Hollywood. É uma das grandes atrizes brasileiras. egs: José Luiz Sasso. SP. Mário Souza Gama. 1985. Jane Holzer. Miriam Pires. Índio e Truque. trd: Marisa D. Prêmio “Cidade de São Paulo”. ganha a causa mas recebe uma quantia irrisória. Pancho Sanchez. Indignado. José Alves Nascimento. Mário Duque. Melhor Filme. Co-produção Brasil/EUA.

José Tadeu e Ademir Silva. No hotel. típica garota de Copacabana e Mário. Não aguentando a pressão do pai. asd: Ney Costa Santos e Marco Antônio Cury. dar. fig e maq: Carlos Prieto. pois sua atitude fora apenas de solidariedade humana. como manifestação de homossexualismo. conhecem-se durante um curso de astronomia: ele mora perto da Cinelândia. inclusive. cam: Antônio Luiz. etg: Maria Luiza Leite Franco e Jesse Domingos. mix: José Luiz Sasso. div: Luciane Louzeiro. ags: Jornal Última Hora. mqn: Joaquim Azevedo. Lídia Brondi. Verônica Berardo. Santa Casa de Misericórdia. Cosme Manoel Sacramento e Moacyr Estevão. asc: Felipe Diviña. dis: Embrafilme. mas também o ciúme de Mário. Carlos Felipe. Estúdios Sigla. José Ribamar e Mercedes Viegas. dona de casa. elt: Risomar Regis Galvão. (fop: f-2) BEIJO NA BOCA. adp: Sandra Helena Pedroso. Liege Monteiro. 97 min. asf: Antônio Carlos Seabra. o Caso Lou. (fop: d-17) BEIJO NO ASFALTO. Seu gesto é logo interpretado por um repórter da imprensa sensacionalista. que a tudo assiste. vive com o pai. Começam as dificuldades financeiras e aumenta ainda mais o ciúme de Mário. ist: Luiz Avelar. elenco: Tarcísio Meira. principalmente homens. O beijo vira manchete de jornal e o noticiário é alimentado pelo repórter Amado. que mata seu amigo Artur por desconfiar de seu envolvimento com Celeste. Lícia Magna. Somente Dália. Francisco Santos. corre para acudir a vítima. Joana Fomm. Rajá de Aragão. causando sua revolta. Dionísio Tordoc. Thelma Reston. Miguel Arraes. asd: José Joaquim Salles e Nelson Rodrigues Filho. dip: Ângelo Gastal e Gilberto Loureiro. de Hector Babenco. asl: Danilson Souza Costa. Celeste mostra uma foto sua. cnc: Rafael Vicente Gouveia. tem agora a oportunidade de expulsá-lo da vida da filha. Arandir. Valter Pinheiro Guimarães. 35mm. nua no Carnaval. asp: Rossy Caetano. cdn (lançamento): Lais Chalita Chamma. Rafael Oliveira. Mário passa a se envolver com o tráfico de drogas e Celeste passa a rejeitá-lo. baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues. mso: Guto Graça Mello. loc: Parque Guinle. acredita em sua verdade. sinopse: Mulher vampira ataca suas vítimas. 80 min. grv e mix: Célio Martins. Sagitarius Filmes e Embrafilme. José Carlos Bonfim. James Delamare. Depois de muita insistência. cpr: Produções Cinematográficas L. é acusado pelo sogro Aprígio. militar. gen: drama.Barreto. Copacabana e Barra da Tijuca. dif: Murilo Salles.. Rio de Janeiro. edu: Hérlio Barroso. dir: Paulo Sérgio Almeida. RJ. Lígia Diniz. lab: Líder Cinematográfica. esn: Sérgio Farjaba. snd: Victor Raposeiro. loc: Cinelândia. Xuxa Lopes. tcs: Frederico Antônio Gouveia. e a mãe. 1982. dip: Fernando Silva. tru: Ilimitada e PPP. dif: Antônio Penido. Dênis Carvalho. RJ. eram amantes. Paulo Paraná. mix (musical): Don Lewis. spr: Cristina Tereza Oliveira. arg e rot: Doc Comparato. mic: Luiz Antônio Aragão e Geraldo Breciani. Sizão. Daniel Filho. onde. Luiza. Arandir é obrigado a fugir da polícia. Ambos forjam a versão de que Arandir e o morto já se conheciam e. À noite. arg e rot: Euclydes Marinho. Cláudio Caribé e Márcio Pereira. pre: Maria da Salete Fernandes. cnt: Carmen Pereira Gomes. ctr: Shirley Alves de Souza. Marcos Miranda. dia: Nelson Rodrigues. asm: Domingos Paris. acn: Maria Beatriz de Seixas Correia. Nelson Caruso. que sempre rejeitou o genro. elt: Ademar Silva. Eládio Sandoval. Light Serviços de Eletricidade. Leda Borges. Wagner Maciel. Angélica Belmonte. ela. maq: Sônia Rubene. lab: Líder Cinematográfica. 35mm. ficha técnica: prd: Paulo Thiago e Pedro Carlos Rovai. its: Marina. grp: Maria da Guia. os dois se encontram. Renato Coutinho. depois de se amarem. Moradores da Vila D. comentários: Os produtores aproveitaram o sucesso do filme O beijo da mulher aranha. filha única. Pascoal Villaboim. dis: Embrafilme. asm: Pery Santos. é surpreendido pela 113 . Karina Miranda. Oswaldo Loureiro. Cláudia Ohana chega ao estrelato. cnt: Virgínia Flores. por um processo movido pela acusada do crime. aqn: José Luiz Carmo dos Santos. 1980. Sincrocine Produções Cinematográficas. Carlos Alberto Ribeiro. cen. perde o emprego. colorido (Eastmancolor). Rio de Janeiro. Cláudio Barreto. asc: Carlos Azambuja. mas os dois são presos pela polícia. Antônio Cristiano e Joaquim Santana. Flávio Santiago. Jorge Guinle Filho. pra: Carlos Henrique Braga. vão namorar na praia da Barra da Tijuca e seguem para um motel próximo. sno: Álamo. mqn: Joaquim Azevedo. funcionário do Planetário. debruça-se sobre ele e lhe dá um beijo na boca. travestis e traficantes. Pedro Cavalcante. a cunhada apaixonada por Arandir. O. Antônio Vasconcelos. Cláudia Celeste. sai de casa e vai morar com Mário. voltam a se encontrar e aprofundam o relacionamento. enquanto aguarda a chegada da esposa. sinopse: Celeste. Cláudia Malta. Cissa Guimarães. que quer mantê-la sob rígida educação. Christiane Torloni. mut: Nós Beijamos Demais: Sérgio Guilherme Saraceni e Tite de Lemos. Sandro Solviatti. que cerca a casa e interroga sua mulher. mtg: Raimundo Higino.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Flávia Sanches. dir: Bruno Barreto. Neste filme. o filme teve problemas. Cada vez mais envolvida. Ney Latorraca. sinopse: Um homem é atropelado por um ônibus na rua e cai no asfalto. revoltado. Otaviano Menezes. Pedro Paulo Rangel. mso: Sérgio Guilherme Saraceni. cuja estreita ligação com o delegado Cunha leva o caso à esfera policial. Arandir. Jadeyr Guimarães. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto e Fábio Barreto. mts: Emanuelle Castro. Perfeito Fortuna. Newton Couto. pre: Paulo Thiago. mtg: Rafael Justo Valverde. elenco: Cláudia Ohana. Amado Pinheiro. div: Lucíola Villela. colorido (Eastmancolor). let: Sérgio Luizzi e Rogério Martins. e fala das dificuldades de relacionamento com a família. fcn: Josemar Ribeiro. cen e fig: Paulo Chada. fcn: Giselle Chalita Chamma. gen: drama. sng: Antônio César e Luis Carvalho. Hotel Caxambu. Amado Pinheiro. Marcus Alves. Janina Carnaval Ltda. Milton Morais. Lewis França e Denise Fontoura. Celeste resolve abandonar Mário. que logo perde o emprego. Mário Gomes. cpr: Encontro Produções Cinematográficas. Embrafilme e Filmes do Triângulo. mantendo contato com boêmios. asp: Paulo Dubois. Stepan Nercessian. Estelita Bell. RJ. comentários: Inspirado em fato real. Rio de Janeiro.C.

. Linda Batista. Donna é o sonho tornado realidade e. Carioca. com sua jovem esposa. e em seguida chega o sogro. Nô é filho de Mãe Ana. Roque da Cunha.. Júlia Dias. cen: Hippólito Colomb. p&b. que confessa amor e lealdade por ele. com a natureza que a cerca. 1916. Américo Lopes. Marlene. UM. José Lobato e Ernesto Fonseca. Rio de Janeiro. Filmes do Equador. Manoel Rocha. com Linda Batista. cpr. Luiz Barbosa de Goulart. Sophie Ward. Caetano Júnior. tocando bateria ao lado do ir- mão. Consórcio Europa Severiano Ribeiro e Companhia de Imagem. Palmira Silva. Brilhou na Atlântida. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. asi: Paulo Henrique Souto. Nem Sansão. Vicente Paiva. cen: Marco Antônio Rocha. fot: Afrodísio de Castro e Theodoro Lutz. faz revelações a respeito de Donna e Nô. Domingos Terras. 35mm. 1950. Alfredo Ruas. Carlos Barbosa. RJ. dip: René Bittencourt. O pescador Tonho aproxima-se de Frank. pre: Lenore Mohr. Donna integra-se rapidamente à paisagem e aos hábitos da região. sinopse: No final da década de 30. Antônia Marzullo. adc: Fábio Barreto e José Almino. Aprígio. asd: Marcelo Santiago. dis: (Brasil): Riofilme e (Exterior): Pandora Filmes. Quando o coração tem a mania de mandar na gente. Constantino Botez.pica pau. Mário Silva. Em suas andanças na praia.C. Letícia Sabatella. com Xerém e De Morais.Mafra. comentários: Estréia de Cyll Farney (1925. Meu coração é um tamborim: Vicente Paiva e Mário Rossi. foi um dos maiores galãs do Brasil. Para Frank. James Upshaw. Os Seresteiros. em filmes como Amei um bicheiro (1952). que. Donna.a vida no novo país é uma decepção. Xerém & De Morais. Pagano Sobrinho. com Marlene e o conjunto Chucachuca. João de Barro e Alberto Ribeiro. Regina Braga. Maria Costa. Apesar das diferenças culturais. Donna e Nô se apaixonam. com Dalva de Oliveira. Nos anos 60 atua também como produtor/diretor/ator. Seu último filme data de 1976. vive no Rio de Janeiro. mtg: Carlos Felton. Vera Nunes. No chão. Luar da nossa terra e Pica pau. asc: Guilherme Stamato e Affonso. o romance dos dois em pouco tempo gera comentários. Vick Belmonte. com Olinda Alves. dir: Léo Marten. 35mm. Badu. nem Dalila (1954) e Pintando o sete (1959). José Policena. Jackson Costa. Octávio França. mas o tiro do sogro o alcança no asfalto. acaba envolvendo a própria mãe em confusão. Aos 77 anos. mso: Dori Caymmi. Arandir foge. rot: Amy Ephron. Charles Paraventi. mtg: Caroline Biggerstaff e Virgínia Flores. Vou te botar para trás. Oswaldo Moles e Léo Marten. e propõe a solução do “caso” através de um matador de aluguel. Álvaro Costa. Antônio Spina. crg: Lídia Kuprina. dar: Hélio Eichbauer. no exuberante litoral cearense. Olinda alves. num: Vou partir. Karla Sabah. Jesus Ruas. maq: Guilherme Pereira. Odete Alencar. desesperado. Nilo Polidoro.) no cinema. gen: aventura. Odette Alencar. pel: (RJ): Olívia Guimarães. Ita Webster e em números musicais: Cyll Farney. com Dick Farney e orquestra de Eduardo Patamé. começa sua carreira como músico. Domingos Alcântara. Roberto Duval. no entanto. fig: Diana Eichbauer. prb: Susana Schild. p&b. Matinhos. SP. maq: Erik Rzepeck. Ann Lee. colorido. Zumba: Moisés Fridman e Murilo Caldas. de José Lins do Rego. pel: (Nova York): Georgianne Walken e Sheila Jaffe. Frank chega ao vilarejo de Morro Branco. sinopse: Uma moça do interior vem ao Rio tentar ser estrela de teatro e para isso conta com apoio de um amigo. RJ. arg e rot: Monteiro Guimarães (Adhemar Gonzaga). (fop: d-17) BEIJO QUE MATA. comentários: smr. está afastado do cinema e aposentado. Dick Farney. Hortência Santos. Esse Rio muito louco.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S chegada da cunhada. No cinema. Jurema Magalhães. cpr: Produções Cinematográficas L. Ferreira da Silva. Natasha Henstridge (Canadá). som: Luiz Braga Jr. Guilherme Karam. gen: comédia. Donna conhece Nô. o pianista e cantor Dick Farney (1921-1987). Rita Martins. São Paulo. (fop: a-24) BELA DONNA. Aqui está o nosso luar. gen: comédia. Copacabana. J. Nô é a possibilidade de um amor mais livre e arrebatador. elenco: Cyll Farney. Rio de Janeiro. asd: Arlette Lester e Nelson Soares. Mãe Ana não aprova o envolvimento do filho com a estrangeira e prevê que desta ligação só poderá vir “coisa ruim”. Arlette Lester. Outro titulo: Noites de Copacabana. é tomado por um sentimento até então desconhecido. sketch: Pagano Sobrinho. cpr: Planeta Filmes. lab e est: Cinédia. 1998. Edio Smânio. Chocolate. crp: Francisco Silva. que deixará marcada para sempre a vida em Morro Branco. 110 min. espécie de líder religiosa da comunidade. também estreante. dif: Félix Monti. snd: Cristiano Maciel. (fop: a-26) BEIJO ROUBADO. ficha técnica: dir: Francisco Madrigano. Só levo pancadas de amor. ficha técnica: prd: Lucy Barreto e Luiz Carlos Barreto. Florinda Bolkan. Benê Nunes. sempre fora apaixonado pelo genro e por isso tenta impedir o casamento da filha. Grijó Sobrinho. mulatas e caboclas. Lydia Kuprina. João Cabral. para trabalhar em um empreendimento petrolífero. (fop: g-41) 114 . Para Donna. elenco: Tina D’Arco. arg e fot: Emílio Madrigano. apesar de muitas aventuras amorosas. cam: (submarina): Arduino Colasanti. Inge Silva. Nildo Parente. Para Nô. Em uma comunidade tão pequena. Odilon Wagner. elenco: Eduardo Moscovis. uma “força da terra”. mus: Benê Nunes. Ted Schachter e Maria da Salete. Walter D’ávila. Os acontecimentos levam a um desfecho surpreendente. Emílio Madrigano. um pescador jovem e atraente. Mariane Pellegrino Barreto. e César Abreu. Jurema Sampaio. Andrew McCarthy. de muito sucesso na época. cam: Gilberto Otero. com Os Seresteiros. recebe dele o mortal beijo na boca. 35mm. O. Ademi Kaminos. tão temida quanto respeitada. Ângelo Antônio. dis: Cinedistri. baseado no romance Riacho Doce. Para conseguir o que deseja.Barreto. Arduino Colasanti. Olga Breno. comentários: Selecionado para representar o Brasil nos Festivais de Montreal e Chicago. Dalva de Oliveira. Juvenal Fontes. provoca o trágico desfecho do filme: ele sim. Jurandir de Oliveira. dir: Fábio Barreto.

Cavagnole Neto. dip: Edimilson Rocha. fot: Jacob Solitrenick. o assassino de várias mulheres na França. Program Filmes e Interlab. gen: policial. arg. São Paulo. Eudósia Acuña. gep: Tony Jakoska. ficha técnica: prd: Cassiano Esteves. sinopse: Isabel. som: Pedro Luiz Nóbile. oferece ajuda para alguma eventualidade. renomado médico. p&b. esperançosa de que lhe sobre alguma coisa das conquistas amorosas da patroa. tem vários apaixonados. tentando se aproximar do grupo. além de seu envolvimento com marginais. SP. Abrahão Farc. vai até a agência de Dora Lobo. 1979. lab: Interlab. ficha técnica: prd: Theodoro Fontes e Tony Belloto. Um perigoso bandido e seus comparsas conseguem fugir de um presídio onde cumprem pena e buscam refúgio no camping. pra: Manoel C. ela conta com a ajuda de Tula. 2001. Célio Gonçalves. São Paulo. Como Landru. Mas Isabel. Virgínia Filmes. Luigi Picchi. um jovem que. ass: Guilherme Galiano. asc: Jesvaldo Arjones. numa barraca. Noêmia Leme. Rio de Janeiro. Glória Blenner. Ênio Goncalves.C. pre: José Adalto Cardoso. sua nova assistente. mas mora nos Estados Unidos há muitos anos 115 . o terceiro a machadadas e assim por diante. cpr: E. Muitos outros enfrentam de bom grado a possibilidade da morte entre garras tão femininas e desejáveis. Mário Benvenutti. ela também varia a forma dos assassinatos para torná-los mais excitantes: um é morto a veneno. gen: policial. Na verdade. Fernando Reski. Secretaria dos Negócios da Cultura do Estado de São Paulo e Embrafilme. Stela Maia. cpr: Elimar Produções Cinematográficas. que chega do interior a São Paulo. arg. mus: Tony Belloto. rot e mtg: Romain Lesage. Só que o assassinato brutal do cliente muda o rumo das investigações. elenco: Maria Isabel de Lizandra. SP. gen: drama. elenco: Carlos Ribeiro. gen: drama. arg: baseado no romance homônimo de Tony Belloto.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BELAS DA BILLINGS. Filhinha Oliveira.. Malu Mader. Novani Novakoski. fot: Maurice Bernachon. tls: Eduardo Queiroz. (fop: a-3) BELAS E CORROMPIDAS. Wilson Ribaldo. arg: David Húngaro. outro por decapitação. resolve acampar à beira-mar. Roberto Miranda. SP. dis: Program Filmes e Alfa Filmes. ficha técnica: prd. comentários: Sub-título: Sexta feira as bruxas ficam nuas. dentro dos preceitos do culto. 90 min. fot: Cláudio Portioli. Pedro Caçador. AS. sinopse: Um grupo de universitárias. Heloisa Oliveira. gep: Giuseppe Baldaconi. Belinda e Adilson assistem a um ritual de Umbanda. dia: Raimundo Magalhães Jr. aps: Cooperativa Fil- mes. dir. 84 min. 35mm. procuram instalar-se num camping repleto de barracas. Thomé. 120 min. também co-produtor do filme e co-autor da trilha sonora. Yara Stein. Carrilho. David Húngaro. Sílvia Gless. rot. Paulo Tachinardi Domingues. maq: Cecílio Gigliotti. 35mm. cen: Paulo Tachinardi Domingues. 108 min. São Paulo. Quando o Dr. O diretor Roberto Santucci Filho (1968. onde encontrarão Fátima. Palhaço Pipoca. Oásis Minitti. Adilson está interessado em Belinda. Clayton Silva. com a colaboração de Theodoro Fontes e Tony Belloto. Carlos Reichenbach. Edward Freund. (fop: d-2) BELEZA DO DIABO. dir e mtg: Fauzi Mansur. levando a dupla de investigadores a situações de risco e muita adrenalina. colorido. Valéria D’Elia. repete a vida de crimes praticados por ele e. sinopse: Alguns momentos da vida de algumas categorias de profissionais liberais (marginais) que perambulam pelas ruas e praças do centro da cidade de São Paulo são retratados no filme. Charles Gavin e Andreas Kiesser. colorido (Eastmancolor). Alonso e João Luiz Araújo. elenco: Fernando Pereira. Josef Guerreiro. em busca de lazer. uma misteriosa prostituta que se envolve com Bellini. Hercília Legay. São Paulo. presidido por Mãe Joana. Belinda se integra ao ritual e incorpora uma entidade. cpr: Ozualdo Candeias Produções Cinematográficas. cam: George Tamarski. rot: Alexandre Plosk. Carmen Angélica. fig: Palmira Teixeira Rabello. composta da mãe e duas irmãs. rot e mtg: Cassiano Esteves. gen: drama. dir.Filmes. como compensação aos homens que vai matar. sng: Orlando Macedo. Mãe Joana a aceita como uma afilhada. mesmo com todos os riscos. A chegada do bando ao acampamento desencadeia cenas de sexo e violência. e a incumbência logo vai parar nas mãos de Remo Bellini e de Beatriz. 1951. Heitor Gaiotti. asd: Célio Gonçalves. Marthus Mathias. Ao lado. sem: Carlos Reichenbach. Augusto Franco. e suas relações com um empresário e sua família. 35mm. Marta Volpiani. elenco: Nicole Puzzi. 1977. 1986. o filme baseia-se no romance homônimo do titã Tony Belloto. elenco: Fábio Assunção. que enfoca principalmente um violeiro e cantor de música sertaneja. colorido. fot e mtg: Ozualdo Candeias. Érika Maracini. Buscando solucionar o crime. como Landru. José Mojica Marins. Márcia Fraga. Claudete Joubert. comentários: Com orçamento de R$ 1. cpr: Fauzi A. faz antes amor com todos eles. (fop: d-17) BELLINI E A ESFINGE. até mesmo o guarda-noturno que sabe de sua vida e a quer desposar. fascinada pela personalidade do famoso Landru. mus: Oswaldo R. (fop: a-26) BELINDA DOS ORIXÁS NA PRAIA DO DESEJOS. mus: Francisco Mignone. A. SP. fot e cam: Antônio B. RJ. arg e rot: Fauzi Mansur e Marcos Rey. eles irão percorrer o submundo da noite de São Paulo. Beatriz Toledo (Segall). Por motivos de segurança. dir e mtg: Roberto Santucci Filho. Rafidjian. can: Alberto Ribeiro e João de Barro. dis: Unida Filmes. ele deseja saber o paradeiro da garota de programa Ana Cintia Lopes. uma das moças. dis: Embrafilme. Waldir Siebert. Para seus crimes. Almir Sater. está a família de Adilson. 35mm. ficha técnica: dir. Midori Tange. colorido (Eastmancolor). sng: Jacques Lesgards. Walter Coletti. sinopse: Um caso de adultério aparentemente simples se transforma em uma intrincada trama feita de numerosas surpresas e perseguições. dis: Marte Filmes. com suspense e um desfecho surpreendente. mqn e efs: Marino Henrique e Cecílio Gigliotti.7 milhão. cpr: Meldy Filmes. Mansur Cinematográfica. ficha técnica: prd. Carlos Bucka.) nasceu no Rio de Janeiro. 35mm. Durante um passeio noturno. fig e vtu: Pedro Ivan. uma corcunda. cen: Nicolas Lounine.

De volta a Itu. Herivelto Martins e Luiz de Barros. sinopse: Edgar é um cabeleireiro que mora no bairro de Botafogo. Festival do Rio BR. dar: Cláudio Amaral Peixoto. David Yan Wei. as milionárias Zilá e Nair vão comprar um presente para a presidente da Liga a que pertencem e cujo almoço anual será realizado na casa da primeira. (fop: a-26) BERLIM DA BATUCADA. 35mm. São Paulo. Maria Viana. avenida: Herivelto Martins e Grande Otelo. (fop: d-17) BENDITO FRUTO. fot: Ricardo Aranovich. Eva Paiva. gen: drama.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S e lá obteve toda a sua formação cinematográfica. contratam-no como guia e. Nair constata que a anatomia sexual do rapaz faz juz à fama da cidade. Desajeitado. Lola Brah. elenco: Ruy Guerra. John Herbert. John Turner. colorido (Eastmancolor). Felipe Donovan. asc: Rubens Eleutério. satisfazendo-a. O casal. cam: Edgar Brasil. Olé. para fazer cinema. dir. cen: Guilherme Teixeira (Luiz de Barros). 2001. com Francisco Alves. gep: Ruy Polanah. cen e fig: Marineida Coelho Massaini. Quem vem 116 . “Descobri que. ele cria inúmeras preocupações para o padre e é motivo de chacota. Teresa Teller. dif: Antonio Luis Mendes. atraídas pelo mercado de antiguidades de Itu. Julinha.Castro. arg e rot: José Miziara. com Fada Santoro (dublada por Dalva de Oliveira). gep: Antônio Moreiras e Rubens Moral. fot: Osvaldo de Oliveira.Costa. Clayton Silva. Jacques Mercier. Rio de Janeiro. Levado para São Paulo. 104 min. com Léo Albano. com todas as mulheres em seu encalço. Bom dia. maq: Mário Lúcio Teixeira. Sandra Braga. Sou do Samba: Heitor dos Prazeres. Heitor Gaiotti. do japonês. banhando-se nua num riacho e mostra a ela o que aprendeu na capital. Roma. rot: Adhemar Gonzaga. No dia do almoço. este com orçamento de apenas US$ 24 mil. Itália. com Léo Albano e Luizinha de Carvalho. maq: Reginaldo Calmon. Fúlvio Stefanini. Ana Maria Nascimento e Silva. Aldine Muller. pelo jardim. cpr: Claude Antoine Produções Cinematográficas (RJ). Encontrando Lírio. Helpless e em 2000 seu primeiro longa. gep: Manoel Rocha. Pedro Caçador. que para mim não tem fronteiras. 35mm. Rio de Janeiro. 1978. 1944. Em 1994 dirigiu seu primeiro curta. com o Trio de Ouro. não é preciso ser um grande intelectual. Certo dia. sng: Ludovico Berendt. e sua amiga Volga presenciam um acesso de excitação do rapaz e. Odette: Herivelto Martins e Dunga. trabalhando como mordomo. Maria Luiza Castelli. comentários: A trama se desenrola durante os nove meses de duração da novela Primeiro amor. gen: comédia. ficha técnica: prd: Claude Antoine. George Selmark. Rio de Janeiro. o que também acontece. Glória Cristal. Films Niepce e Films 13 (Paris). Helena Ramos. colorido (Eastmancolor). Líbero Rípoli Filho. Não me nego. Lírio tem sua primeira experiência amorosa. mtg: Roberto Leme. A visita do filho coincide com a chegada inesperada de uma amiga paulista no mesmo dia em que explode um gasoduto subterrâneo em Botafogo. Brasil. loc: Sepetiba. Lírio fica na casa de Zilá. mtg e edi: W. arg: baseado no romance de Herman Melville. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. acidentalmente. filha da empregada de seus pais. Guilherme Corrêa. Estréia em São Paulo: 23/02/2002. Lírio refugia-se no quarto de Julinha. Eduardo Moscóvis. reencontra Lourdinha. 2001. esn: Geraldo José. à noite. fig: Angéle Fróes. (fop: g-30) BEM-DOTADO . SP. 35mm. França. dip: Martha Ferraris. Rio de Janeiro. Silenciar a Mangueira. Bellini e a esfinge é seu debut em território brasileiro. dir e rot: Serge Roulet. tls: Fernando Moura. onde tudo é grande. Evandro Machado. Foi assistente de direção na série Lifestories (1990) e assistente de montagem nos filmes americanos Código de honra (1992). RJ. sng: Paulo Ricardo Nunes. Enrique Diaz. colorido. ganhando o desprezo do copeiro Rodolfo e a antipatia do motorista Kimura. fot: Afrodísio de. Esmeralda Barros. Camila Pitanga. 1973. Verão no Havaí: Benedito Lacerda e Haroldo Lobo. King Filmes (Roma). A marcha do boi: Pedro Camargo. que lhe faz constantes propostas. especialmente por parte de Lourdinha. depois. A cozinheira é levada a um pronto-socorro. Rosa Maria Raspini. Lúcia Alves. perseguido por Kimura em trajes de samurai. sem querer. num: A tristeza: Herivelto Martins e Heitor dos Prazeres. cpr e dis: Cinedistri. comentários: Co-Produção Brasil/ França/Itália. irmão de Nice e namorado de Pedra. Meus planos são todos ligados ao cinema. e tem como amante Maria.A. ficha técnica: pre: Beth Formaggini. uma trama de novela. gen: comédia. Mário Kerlakian. Philipe Novry. Lendas da paixão (1994). Suely Aoki. Pedra vai a seu quarto. asd: Jurandyr Noronha. ficha técnica: prd: Aníbal Massaini Neto. onde faz amizade com a arrumadeira Nice e a cozinheira Pedra. dre: Enrique Diaz. Rogaciano de Freitas. Paulo Castelli. com a vendedora de roupas. (fop: g-45) BENITO CERENO. Paulo Goulart. Volga e Nice. depois de ser informado pelo padre Belmiro dos fatos da vida. não: Herivelto Martins e Grande Otelo. tit: José Maurício Sanches. filha de Zilá. só precisa de uma boa história para ser contada” depoimento de Roberto Santucci Filho. com os Índios Tabajaras. RJ. O filme traz para a tela personagens comuns vivendo. Marcos Caruso. Zezeh Barbosa. RJ. o agora órfão Lírio passa a viver na escola em que o padre Belmiro prepara moças para serviços domésticos. O. Marlene França. sinopse: Criado na ignorância de questões sexuais. que vive uma relação instável. Prêmios: Melhor Filme (voto popular). Paris. dir: Luiz de Barros. dis: riofilme. e acaba fugindo completamente nu. Marcos Miranda. Consuelo Leandro. mas basta ter paixão pela sétima arte. dir: Sérgio Goldenberg. Paulo Cézar de Matino.O HOMEM DE ITU. elenco: Nuno Leal Maia. elenco: Otávio Augusto. Américo Taricano. Tempur Diep. Teobaldo. um movie cabra da peste. rot: Rosane Lima e Sérgio Goldenberg. RJ. tem um filho que mora na Espanha e namora um astro de novelas brasileiro. Graças a Deus: Grande Otelo. Vera Holtz. arg: Herivelto Martins. com Chocolate e Flora Mattos. com Trigêmeos Vocalistas.

com o Trio de Ouro. Silvino Neto. Geny Prado.). o filme acompanha vinte anos na vida de dois casais de amigos. XV Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Nair Santos. a cancelar o espetáculo. elenco: Procópio Ferreira. Reginaldo Peres. A voz do violão: Francisco Alves e Horácio Campos. José Velloni. 1987. Salvador do Amaral.Joaquim. 108 min. Taubaté. lab: rex Filme. Sanfona da véia: Brinquinho e Brioso e Raul Torres. orq: Napoleão Tavares e Benedito Lacerda. cpr. Ester Fonseca de Oliveira. Edu da Gaita. com o Trio de Ouro.. A miserável. Índios Tabajaras. leve ironização também à frustrada vinda ao Brasil de Orson Welles para fazer It’s all true. Alvarenga & Ranchinho. ptc: Grande Circo Giglio. p&b. cen: Nordana Benetazzo. filho do rico casal Henrique e Neuza. Valentim Dias Galvão. que tanto prejudicara o Cinema Brasileiro. Marthus Mathias. com Mazzaropi. Iara Jamra. Adhemar Gonzaga. Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi. sinopse: Produtor norte-americano chega ao Brasil. Kleber Afonso. Margareth Lanthos. Príncipe Maluco. especialmente para conhecer o carnaval carioca. Na noite de estréia. Alfredo Vivianne. A película foi restaurada em 1976 por Alice Gonzaga. 35mm. Linda Gay.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S descendo: Herivelto Martins e Príncipe Valente. Isabel Ribeiro. Olivinha de Carvalho. Lila de Oliveira. arj e oqs: Morpheu Belluomini. cnt: Maria Sílvia. em busca de inspiração e atores nativos para uma nova produção.. este é considerado o filme mais pessoal de Mazzaropi e também seu preferido. Henricão e sua Escola de Samba. onde se conhecem. maq: Flávio Torres. Judith Barbosa. Em busca da paz: Paulo Kiko e Elpídio dos Santos. sng: Juarez Dagoberto da Costa. sinopse: Dos sonhos de adolescência às frustrações da maturidade. São Paulo. num: Tardes de Lindóia: Zequinha de Abreu e Pinto Martins. loc: Fazenda da Santa. mqn: Enoque Batista. dim: Hector Lagna Fietta. Jararaca & Ratinho. com Edu da Gaita. Lyson Gaster. torna-se nostálgico e nos remete a um tempo que não existe mais. Espanha. Manoel Ferreira de Araújo. 1987. asc: Leonardo Cortez. sinopse: Betão. Cláudia (uma das estrelas do QuimQuim) conhece Geraldo. mtg: Glauco Mirko Laurelli. (fop: f-13) 117 . gen: comédia. enquanto o outro decide construir vida nova na capital. Carlos Barbosa. Paulo Betti. dar: Marcos Weinstock. com o dinheiro emprestado pelo sogro de sua filha. Francisco Alves. Araken Saldanha. Gilmara Sanches. para estabelecer uma disputa de sofisticação com seu concorrente. 35mm. Claudionor dos Santos. Jesse James. elenco: José Wilker.B. NhôTide. Augusto César Ribeiro. sng: Romeu Quinto Jr. cujas inúmeras atrações ofuscam o concorrente pobre. 1977). elc: Izidoro Costa. lab e dis: Cinédia. Público: 2. Betão. mtg: Mauro Alice. baseado na peça homônima de Mário Prata. 100 min. Viviane Gaster. SP. Ester Fonseca. dis: Embrafilme. com reflexos até o início dos anos 50. (fop: a-24) BESAME MUCHO. Milton Pereira. Sr. Roberto Pirillo. Dilma Lóes. colorido. Dalva de Oliveira e Nilo Chagas). sua mulher e sua filha Cláudia são empregados do Circo Quim-Quim. pela primeira vez no Cinema Brasileiro aparecia a trucagem de diálogo com um artista falando com ele mesmo. 35mm. Desafio de piadas. asm: Roberto Leme. cpr: H. Sylvio Mazzuca e sua Orquestra. 1987. XIII Festival de Cinema Ibero-Americano de Huelva. Chocolate. cpr: PAM Filmes. rot: Tito de Miglio e Kleber Afonso. Rivaldo Peres. Cláudio Mechi. Escola de Samba de Heitor dos Prazeres e Herivelto Martins e as girls do Cassino da Urca e Cassino do Icaraí. Carlos Garcia. Christiane Torloni. perambulando de lugarejo em lugarejo. foc: George Pfister.. Henricão. est. dir: Francisco Ramalho Jr. fig: Domingos Fuschini. Grande Otelo. com Mazzaropi. Luiz Homero. Léo Albano. Neves e Manoel Carlito de Almeida. a mulher que me deixou. cen: José Antônio Vieira. Diná Lisboa. rot: Mário Prata e Francisco Ramalho Jr. com Alvarenga & Ranchinho. Delorges Caminha. é obrigado a enfrentar todos os problemas até um final feliz. Bayard Tonelli. colorido (Eastmancolor). Linda Batista. SP. Vicente Marchelli. Yarata Lauletta. com Francisco Alves. Pedro Dias. Flora Matos. sno: Odil Fonobrasil. Na cidade onde vão se apresentar chega outro circo. 115 min. dir: Geraldo Afonso Miranda. Heitor dos Prazeres. comentários: O título é alusivo à II Guerra Mundial. Ivo de Freitas. Entre os dois nasce um romance e eles se casam. RS. Francisco Alves e girls do Cassino da Urca e Icaraí.304. Manoel Rocha. Quem viu a Praça Onze acabar: Herivelto Martins. Zequinha & Quinzinho. Prêmios: Melhor Roteiro (Mário Prata e Francisco Ramalho Jr. Mas a vida pregará novas peças ao bom homem que. (fop: a44) BETÃO RONCA FERRO. com o Príncipe Maluco. Solange França.. Trigêmeos Vocalistas. São Paulo. de uma tradicional família da localidade. Octávio de França. Antônio Fagundes. compra o circo onde trabalha e o denomina New York Circus. Tony Vieira. Pery Martins. Pery Ribeiro. Roberto Câmara. o circo rico fica literalmente cheio e o outro totalmente vazio.447 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up.Filmes e Francisco Ramalho Júnior Filmes. Nilo Oliveira. mais precisamente ao Rio de Janeiro. Nessa mesma noite. Grijó Sobrinho. elt: Darcy Gonçalves Pinto. Otávio França. Vera Zimmermann. elenco: Mazzaropi.. ficha técnica: prd e arg: Amácio Mazzaropi. Luizinha Carvalho. Rogério Câmara.. Fada Santoro. Um deles permanece no interior de São Paulo. comentários: Por suas raízes de circo. Wilma Aguiar. Jupira Brasil. A lavadeira: Herivelto Martins. gen: drama. Melhor Filme. grande e luxuoso. Maurício Lanthos. fot: José Tadeu Ribeiro. gen: comédia musical. ficha técnica: prd: Hector Babenco e Francisco Ramalho Jr. um filme colorido. dip: Carlos Garcia e Cláudio Roberto Mechi. Jayme Raimundo F. Linda Fernandes. Margarida de Oliveira. fot e cam: Pio Zamuner. Ao retratar a chegada do circo e a alegria na cidade. Trio de Ouro (Herivelto Martins. pot pourri de adaptações de músicas clássicas. Rubens Eleutério. Rubens Rodrigues da Silva. 1970. Giulia Gam. mus: Wagner Tiso. Walter D’ávila. Glória Pires. obrigando o proprietário deste. Mathilde Costa.

prm: Liane Muhlenberg. Dezenove Som e Imagem. Raul Cortez. Marcus Vinicius. Otelo Zelloni. Imperatrice. SP. sinopse: Simpático.(ver CARNAVAL NA LAMA) BICHO DE SETE CABEÇAS. asp: Cícero Amaral e Aldo A. Ator Coadjuvante (Gero Camilo). que acabarão colocando Neto atrás dos muros de um manicômio. Gero Camilo. (fop: f-6) BETO ROCKFELLER. eu conheço essa mulher. Cláudio Moreno. RJ. Dora Azevedo Marques. cdn: (pós-produção). ambos premiados. Metralhatxeka. Altair Lima. o curta Cartão vermelho (1994) e o média Cine mambembe. Caco Ciocler. 74 min. arg e mtg: Lael Rodrigues. SP Variedades. de Federico Fellini. Titãs. Arthur Muhlenberg. estado civil ou beleza: todas servem. adotando o nome artístico de Bete Balanço. cdn e ppr: Francesca Cima. sup: Jessel Buss. A EXIBICIONISTA . Brylho. Mas a carreira de Beto termina mal. pra: Jean Lafuge e Patrick Moine. por isso a personagem fluiu. é um jovem estudante de segundo grau de classe média baixa. gen: comédia. Ela me deu o roteiro e pensei: ôpa. Melhor Filme. 35mm. mas já com promissoras experiências anteriores. Celso Blues Boy. Jairo Mattos. maq: Mário Fernandes. Diretor. eds: Sílvia Morares. cnt: Dora Genis. Hugo Castelana. Marilda Pedroso. que já trabalhara em clássicos do cinema italiano como Il sorpasso. mso: Cazuza. prd: (artística) e maq: Lenita Perroy. hst: Cassiano Gabus Mendes. mulher não tem cor ou idade. cpr: Olivier Perroy Fotografia e Cinematografia. Cleide Yáconis. cen: Aldo A. Fábrica Cinema. asc: Augusto Zaneli. perde (sem tê-los) seis milhões na roleta e tenta conquistar uma condessa. gen: drama. “.Centro de Produções e Comunicação e Embrafilme. XXIII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. DF.entrevista de Cássia Kiss a Mayra Stachuk. Prêmios: Melhor Atriz (Débora Bloch). pre: Afonso Coaracy. mtg: Lúcio Braun. aflições. Cássia Kiss. Os efeitos sonoros ficaram por conta do mestre Sérgio Basili. fig: Clodovil. dar: Marcos Pedroso. 35mm. pnt: Giovanni Jambert. 1984. Manhas e Manias. Prêmio “Air France de Cinema”. tls: André Abujamra. 2000. loc: Guarujá. dir: Laís Bodansky. div: Mec Animadores Culturais e Embrafilme. cpr: Buriti Filmes. Fundazione Montecina Verità e Riofilme. colorido. colorido. elenco: Rodrigo Santoro. rot: Lael Rodrigues e Yoya Wurch. sng: Zezé D’Alice. Roteiro (Luiz Bolognesi). Ator Coadjuvante (Gero Camilo). Eleonora Rocha. O vazio entre eles cresce a cada dia. A distância é intransponível. Luís Miranda. Plínio Marcos. RJ. prt: Liane Muhlemberg. rica e preconceituosa. colorido (Eastmancolor). Marilu Martinelli. Terry Della Stuffa. Imperchic.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BETE BALANÇO. spr: Jane Guerra Peixe. dis: Riofilme e Colúmbia Tri Star. cpr: CPC . angústias. dis: Cinedistri. comentários: Primeiro longa de Laís. elenco: Débora Bloch. Ator (Rodrigo Santoro). Rogério D’Elia. com orçamento: R$ 1. tdu: Iraduã Jardim. filha de Jorge Bodansky. inspirado no romance Canto dos malditos. vai ao Rio de Janeiro tentar a sorte como cantora de rock. Ela foi muito precisa. gen: musical. pre: Maria Ionescu e Fabiano Gullane. por O Aleijadinho. Cinematográfica Gullane’s. Gostei muito do filme” . Jorge A. lab: Rex Filme. Embora de família modesta. Lauro Corona. gerando atitudes radicais. arg e rot: Luiz Bolognesi. Teixeira e Arnaldo Ribeiro Pinto. 88 min. fot: Ronaldo Campos Moreira. Coisas que já senti. Milton Medina.M. Maria Zilda Bethlem. Augusto Machado de Campos. A comunicação termina. cen e fig: Yurika Yamasaki.. Em sua trajetória de “mau caráter”. Acaba apaixonando-se por um fotógrafo que está tentando denunciar a violência urbana e passa por todas as desventuras de um artista em início de carreira. can: Arnaldo Antunes. 1984. dar. de Austregésilo Carrano Bueno. São Paulo. Álvaro Souza Barros. cnt: Rita Erthal. Lobão e os Ronaldos. pra: Caio e Fabiano Gullane.. Prêmios: Melhor Filme.5 milhão. SP. Beto Rockfeller lança-se a todo tipo de aventura a fim de satisfazer sua ambição de playboy: penetra numa festa em uma ilha particular. centro italiano de produção mantido pela Benetton na Itália. cdn: Cláudio Meyer. Direção. de Dino Risi e Roma e La dolce vita.foi a Laís Bodansky que me convidou. José Nunes e José Gayegos. arg: Bráulio Pedroso. Ele não suporta a presença do pai (Othon). snd: Romeu Quinto Júnior. ficha técnica: prd: Sara Silveira e Marco Muller. sng: Sidney Paiva Lopes. Imperatrice. São sentimentos de mãe. 10/07/01. dir e rot: Olivier Perroy. Ator (Rodrigo Santoro). Paulo Villaça. Walmor Chagas. fcn: Flávio Colker e Salomon Cytrynoroicz. Carmen Monegal. fot: Hugo Kovensky. Rio de Janeiro. ficha técnica: prd: Olivier Perroy. dip: Walter Schilke. dip: Caio Gullane. Fotografia. 2000. desinibido e audacioso. mus: Manoel Francisco de Morais Mello. São Paulo. 1970. 100 min. Diogo Vilela. Jornal da Tarde. fot: Edgar Moura. o cinema descobre o Brasil (1999). 35mm. elenco: Luiz Gustavo. prêmio dividido com Maurício Gonçalves. Duse Nacarati. sinopse: Adolescente sexualmente liberada do interior de Minas Gerais. baseado em telenovela de sua autoria. SP. Hugo Carvana. vive como se fosse milionário. Márcia Mendes. SP. sinopse: Neto (Rodrigo). cam: Nonato Estrela. um homem rígido que não se interessa pelo mundo do filho. Valéria Alencar. dis: Embrafilme. Som (Sílvia Moraes). Eu falei para a Laís: ‘só me dá o fiozinho e pode deixar que com o resto eu me viro’. mqn e elt: Noé Dias. mix: Roberto Carvalho. Bicho de sete cabeças foi produzido em parceria com a Fábrica Cinema. Atriz Coadju- 118 . Lélia Abramo. Melhor Longa Metragem (Júri Popular e Crítica). Frejat e Barão Vermelho. dir. Othon Bastos. Jessel Buss. Marcos Cesana. Linneu Dias. esn: Sérgio Basili. José Joffily e os grupos Barão Vermelho. Ana Lúcia Bastos Santos. ficha técnica: prd: Tizuka Yamasaki e Carlos Alberto Diniz. e eu entendi o que ela queria. (fop: f-13) BETTY BOMBA. Cazuza. cam: Augusto Zaniti. dirigindo carros último tipo ou namorando as jovens filhas da alta sociedade paulista. Ana Paola Giaquito. pre: Tizuka Yamasaki. mut: Barão Vermelho. Edgard. mtg: Jacopo Quadri e Letizia Caudullo.

Jornal Correio Brasiliense. cnt: Rubens Serrão. Derek Wheatley. elenco: Dolly Silveira. RS. XVI Festival de Cinema Latino-Americano de Triste. elenco: Mesquitinha. mtg: Rafael Justo Valverde. amar até morrer. Conjunto Farroupilha. CNBB Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Roque Araújo. atua o traficante Júlio. Pedro de Camargo. Manoel Pêra. Sulamith Yaari. Conchita de Morais. Ator (Rodrigo Santoro) e Roteiro (Luiz Bolognesi). ficha técnica: prd: Nice Sordi. Mauro Quadros. elenco: Carlos Ribeiro e Antônio A. cpr: Sonofilmes.C. Nesta praia. Omar Fagundes. percorrendo as diversas situações psicológicas vividas pelos personagens. DF. Rio de Janeiro. Heloisa Helena. Roberta. SP.Szankovski Produções Cinematográficas. Laurenti Caraguá. som: Hilson de Souza. São Paulo. Elvira Pagã. gtn: J. Cidinha Ramos. raptando Frank. RJ. Trio Nagô. cen: Nicolas Lounine. Satã. E Júlio reaparece para vingar-se. prêmio APCA . (fop: f-9) BOAS ONDAS. Maria Helena da Costa. can: Amar. Chumbinho. Melhor Filme. Rodolfo Arena. (fop: d-8) BLOQUEIO. José Miziara.B. p&b. já em Porto Alegre. colorido (Eastmancolor). agn: Victor Lima. Mas Rose. 2001. Prêmio São Saruê. Emilia Pêra. Sílvio Júnior.. gep: Gilberto Perrone. Paulo Dias. descobre-se grávida. dis: Ouro Nacional e Art Filmes. Ariston. dip: Raimundo Higino. Nilza Magrassi. ess: E. 80 min. onde um grupo de jovens passa as férias. dir. Daniel Filho. travestido. V Festival de Cinema de Recife. como restaurantes e casas de massagem. ficha técnica: prd: Alberto Byington. elenco: Ruy Leal. violenta Rose. ficha técnica: dir. 35mm. 1972/5. Brandão Filho. maq: Paulo Carias e Pedro Rastelli. Melhor Filme (diretor estreante). RJ. baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues. indo parar na “Boca”. representando o homem em busca de si próprio. o grupo dá uma surra em Júlio.União Cinematográfica Brasileira. (fop: a-26) BOCA DE OURO. 35mm. cpr: Copacabana Filmes. que. tento comunicar situações humanas de conteúdo emocional e filosófico. Marise Nitschpe. Heitor Gaiotti. incapazes de alterar as forças e as circunstâncias criadas pelo destino que Bloqueio determina assim como a vida e suas leis”. Adriano Lisboa. . Celso Bastos e Vitor Hugo. mus: Radamés Gnatalli. cam: José Rosa. Andréa Ribeiro. Zé Ketti. elenco: Jece Valadão. fot: Amleto Daissé. Rio de Janeiro. a namorada de Frank. ameaçando contar à sua irmã suas peripécias sexuais com as secretárias. Fábio Villalonga. O filme tem por intenção fazer com que o espectador participe também desta busca. 1936. cen: José Cajado Filho. comentários: Produção gaúcha filmada em Super-8 e provavelmente nunca lançada comercialmente. este é o primeiro longa-metragem produzido inteiramente em Super-8 no Brasil. gen: drama. rot e mtg: Lucas Weber e Péricles Daniel.. Arnaldo Montel. dir: Mesquitinha. dip: Rubens Souza.Tanko. sng e mtg: Hélio Barroso Neto. elenco: Ankito. (fop: f-6) BOBO DO REI. 1985. Francisco Dantas. acreditando que o cunhado irá pagar a conta. dis: Distribuição Nacional. arg: baseado na peça teatral homônima de Joracy Camargo. Grijó Sobrinho. 2001. rot e mtg: Roberto Saul. Carlito sai pela cidade gastando demasiadamente em vários locais. mtg: Roberto Leme. gen: sexo explícito. sno: Jorge dos Santos Felício e Nelson Ribeiro. Daniel Almeida. Nena Napoli. gen: policial. João Liz. p&b. colorido. fot: Manoel Ribeiro. Odete Lara. mus: Remo Usai. ENTROU. Arnaldo Fernandes. Lúcia Monteiro. Super-8. Antônio Teixeira. Geórgia Quental.Meliande Produções Cinematográficas. dis: U. Wilson Grey. 102 min. SP. Oliveira. Rancho fundo. Termina a temporada e tudo parece superado. 2001. Rio de Janeiro. dir e arg: Eurides Ramos. mus: Ary Barroso e Lamartine Babo. Roque da Cunha. 1956. p&b. adc e rot: Nelson Pereira dos Santos. Cinema pela Infância. Orlando Guy. Miguel Borges. 2000. pra: Arnaldo Zonari. Ivan Cândido. trilha sonora (André Abujamra). Rosa Ribeiro. Prêmio ANDI. asp: Manoel L. Rodolfo Arena. sinopse: Carlito é um office-boy de luxo. BROTHER. est: Brasil Vita Filmes. Mas este se nega e Carlito leva uma surra dos credores. a trama nos remete a um trágico final. Ivan de Alencar. cpr: Cinelândia Filmes. 1984. Older Cazarré. Cunhado do patrão. chega tarde ao serviço. eqt: Fernanda Jardim. Cristiane Menegaz. ficha técnica: prd: Alípio Ramos. Super-8. dim: Jairo Pinto. pra: Wallace Downey. sinopse: “Ultrapassando a comunicação verbal e procurando transmitir através da predominância e da força das imagens. comentários: Segundo seu diretor. Silva. Maria Lúcia Monteiro. Ruy Leal. Nancy Montez. sinopse: A história começa em Garopaba. Maurício do Valle. Alexandre Alencastro. dis: Herbert Richers. fot. gen: policial. 1962. 2001. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa e Gilberto Perrone. gen: comédia. arg e rot: Older Costa. aproveitando uma oportunidade. asc: Edson Rosa. Inbracine Filmes e Fama Filmes. RJ. lab: Líder Cinematográfica. Mentira de amor. Batista Júnior. 119 . Maria Pompeu.B.Associação Paulista de Críticos de Arte. asd: Ivan de Souza. Quando tudo parecia ter acabado. José Policena. fazendo ponto para sobreviver. Diretor. confissão de amor. Em represália. pre: Arnaldo Rossi. Fada Santoro. São Paulo. Déa Selva. colorido (Kodak Ektachrome). 81 min. destrata os demais colegas e faz chantagem com o próprio cunhado. mus: Eduardo Trein. 35mm. Itália. Vicente Marchelli. Ricardo Zimmer. Rosina Pagã. Liana Villas-Boas. arg e fot: Péricles Daniel. Soriane. ficha técnica: dir e fot: Tony Mel (psd: Antônio Meliande). 35mm. 102 min. gen: aventura. sng: Moacyr Fenelon. SP. ilm: Daniel Almeida e Mauro Quadros. dir. Melhor Filme. PE. Melhor Filme. Oásis Minitti. Troféu Margarida de Prata. Augusto Henriques. cpr: A. Maria. Humberto Catalano. Wilson Grey. Porto Alegre. sng: Alberto Viana e Geraldo José. No tabuleirro da Baiana. (fop: a-26) BOCA DE OURO. (fop: g-1) BOBEOU. Montagem (Jacopo Quadri e Letizia Caudullo). Wanda Marchetti. Rosana Carvalho.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S vante (Cássia Kiss).

pra: José C. a partir daí. Carvalhinho. ficha técnica: prd: Jofre Rodrigues. maq: Rinaldo Genes. com prólogo. Solange Valença. Otolino Lopes. 35mm. José Carlos Jánconas. Cleusa Marques. Francisco Farinelli. RJ. resolve investigar sua morte. ess: Bataglin Produções Cinematográficas. (fop: f-2) BOCA QUENTE . elenco: Tarcísio Meira. dir: Djalma Limongi Batista.J.A. cpr e dis: Madial Filmes. Dario Camargo. São Paulo. subúrbio do Rio. Rinaldo Genes. ela foge à regra do padrão moderno da geração atual. que trabalha numa empresa do interior. dip: Marcelo Braz dos Santos. dip: Sônia Kavantan. dis: Riofilme. SP. no tocante a problemas de sexo. “O filme de todos os amores e de todos os pecados” . Prêmios: Melhor Fotografia (Amleto Daissé). sinopse: Boca de Ouro é o apelido de um famoso bicheiro. (fop: d-15) BOCA DO PRAZER. Várias meninas simulam intencionalmente um afogamento só para cairem em seus braços. ficha técnica: prd: Antônio da Cunha Telles. elenco: Alan Fontaine. São Paulo. Conhece Maurício. VI Festival de Cinema de Curitiba. (fop: f-6) BOCA MACIA. ficha técnica: prd e mtg: Fauzi Mansur. sinopse: Eva Travassos é moça de conceituada família e. com locações. cen: Jussara Calmon. elenco: Heitor Gaiofti. O TRIUNFO DO AMOR. Marly Tavares. Ronaldo Amaral. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”.Kopezky. Cláudia Raia. pre: Jofre Rodrigues e Fernando Silva. ora covarde. gen: erótico. Maria Amado. Diretor e Ator (Jece Valadão). 85 min. Perturbada. mas sim uma recriação totalmente moderna de sua poesia para sempre viva e de sua vida para sempre poesia. dip: Vital Filho e A. 35mm.Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. cpr: Cinema do Século XXI. Procópio Marques. colorido. distribuia benefícios aos pobres.QUANDO A BOCA ENGOLE TUDO. 1985. uma mentira que alucina” .D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Carlos Cristiano. elenco: Jussara Calmon. Ricardo Luna. mas resolve fazer o jogo. Pérola Negra. Prêmio “Saci”. Tarcísio Filho. Uracy de Oliveira. SP. colorido. cpr: Seara Filmes. dona Guiomar. que. André La Grecca. Reinaldo Santos.extraído do cartaz original do filme. Adalberto Calabria e Nelson Rodrigues Filho. Célia Cruz. dif: Carlos Egberto. “Uma verdade que apaixona. egs: Branko Neskov. Ana Maria Nascimento e Silva. cpr: JN Filmes.Fundação Banco do Brasil. Rio de Janeiro. arg e rot: Gualter Limongi Batista. Paulo Copacabana. Walter Avancini (1936-2001) estréia no cinema adaptando peça de Nelson Rodrigues. Hildemar Barbosa. 1984. Osmar Prado. ficha técnica: pra: Roberto Darze e Augusto Pinto Moreira. um dia amanhece morto com 29 facadas no corpo. SP. Majô de Castro. Remake do filme do mesmo nome realizado em 1963 por Nelson Pereira dos Santos. dir: De Bako (psd: Fauzi Mansur). arg e rot: Célio Gonçalves. 1990. para sua mãe. Jorge Maia. desconhecendo a morte do traficante Boca de Ouro. (fop: f-13) BOCA DE OURO. mtg: Jaime Soares Justo. sinopse: Um filme poema. A. mso: Edu Lobo. cnt: Ramon Alvarado. 75 min. São Paulo. mus: Lívio Tragtenberg. Plínio Campos. Jaime Severino. Filme da CPLP . dar e cen: Bruno Testore Schmidt. fig: Lino Villaventura. dis: Marte Filmes. relata sua visão pessoal de personalidade do marginal a um jornalista. César Montenegro. ora herói. ficha técnica: dir: Daniel Santos. fin: FBB . (fop: f-10) BOCAGE. Prêmios: Melhor Ator no Festival Latino-Americano de Nova York e Melhor Atriz no Troféu Golden Metais. Através de depoimentos contraditórios de uma examante. ele resgata uma prostituta e. 108 min. Márcia Couto. Mansur Cinematográfica. Dono de Madureira. João Signorelli. Julimar Abrantes. que mandou trocar todos os seus dentes por dentes de ouro. Agnes Fontoura. Paulo Caringi. 88 min. dis: F. Não é a biografia de Bocage. 1963. Rossane Guimarães. mtg: José Carvalho Motta. gen: erótico. Luma de Oliveira. fot e cam: Affonso Vianna. Dalma Santos. Maria Padilha. Rosângela Marquetti. Wilson Grey. Índia Rosa Negra. Heloisa Paravici. comentários: Pornô acima da média. colorido. 35mm. its: Eugênia Melo e Castro. Edmar Prates Filho. Cat Regina. Joane é sua amiga de infância e confidente. três contos e um epílogo. Um jornalista do jornal “Sol”. Viétia Rocha. comentários: Consagrado na televisão. mtg: Severino Dadá. fcn: Wilson Alves. elenco: Victor Wagner. Betty Goffman. 1963. gen: erótico. RJ. rot: W. de quem foi amante durante vários anos. pre: Edith Limongi Batista. 1963. Custódio Gomes. asd: Tânia Savietto. Cristina Marinho. Melhor Filme. O filme propõe visões inspiradas na vida e obra 120 . Linneu Dias. Djalma Limongi Batista e José Carvalho Motta.extraído do cartaz original do filme. é o homem mais cobiçado da região. SP. entregando-se ao “cliente”. gen: policial. colorido. dir. dir e rot: Walter Avancini. fato raro num gênero em que Mansur sempre produzia filmes tecnicamente superiores. Eugênia Melo e Castro. 1997. Bety Belacosa. Carlos Miranda.Lucas Netto Filmes. Jussera Januário. Márcia Ferro. 1986. Rio de Janeiro. Humberto Fred. fot: Henrique Borges. Melhor Cenografia (José Cajado Filho). passa a entregar-se a todos os homens que encontra. fot e cam: Djalma Limongi Batista e Zeca Abdala. Um dia. comentários: smr. Francisco Santos. Guy Cardoso. sng: Branco Neskov.Gentil. Fátima Leite. asc: Ângelo Riva. PR. sendo essa a sua marca registrada. Josué de Castro. Hugo Carvana. can: Canção da liberdade. que por ela se apaixona e ajuda-a a resolver seus traumas. Ricardo Petráglia. Milton Donara. cpr: Virgínia Filmes e Fauzi A. baseado na peça teatral de Nelson Rodrigues. com Jece Valadão no papel título. 35mm. Um dia Eva é confundida com uma prostituta. Washington Fernandes. Padilha. sinopse: Guigui. Dona Bárbara. cab e maq: Luiz Martins. Leila Prado. Denis Victorazo. SP. colorido. comentários:. se envolve em várias confusões. Grande Otelo. 35mm. sinopse: Um sedutor salva-vidas. com a mesma mão que mandava matar impediosamente seus inimigos. Marília Naue. gen: drama. Leila Lane. o jornalista se aprofunda na sua personalidade dúbia. pre: Antônio Ferreira Penna.

constrói um muro de pedras. Diva Pacheco. Marcelo Fernandes. RN. 3-) A morte de Josino. coordenado por Helena Salem. Sítio do Coelho. cpr: Seriarte Filmes. Arlindo Pepiu. SP. Grupo Boi Calembra de São Gonçalo do Amarante. Programa de Educação Básica SEC/MEC. mso e arj: Mirabô. lab: Líder Cinematográfica. Agnaldo Tavares. cpr: TV Bandeirantes e Shell do Brasil. sempre bêbada e louca para voltar para Londres. (fop: d-5) BOI ARUÁ. colorido. esn: Nel-Som. misto de cavaleiro andante. snp: Salatiel Coelho. Vem com a mulher Beatriz. e Beatriz. Sítio do Lamartine. RJ. transforma-se em bezerro. Paquetá. Melhor Música (Mirabô). sinopse: Em Caicó. 1984. chamado de Menino. Marcos Macena. rico em minerais. Elói Dantas contrata um grupo de jagunços armados para invadir a terra de Antônio. Modesto e Cia. Evandro Campelo. loc: Fazenda Nova. vitorioso. 1980. gen: aventura. matando-o.000 desenhos e equipe de dezoito desenhistas. num churrasco numa fazenda vizinha. dis: Embrafilme. é o único desafio nos domínios do verdadeiro vaqueiro. o rico herdeiro de um fazendeiro. consumindo cerca de 20. Salvador. Construtora J. rot: Francisco Liberato e Alba Liberato. Bocage (1765-1805) foi uma referência fundamental para a poesia romântica de língua portuguesa. dir. ficha técnica: pre: Regina Machado e Mara Augusta S. elenco: Jofre Soares. Uma viagem em torno do conhecimento de sua própria força e da consciência de que ninguém tem destino já traçado e o mundo que o cerca é. Nova Jerusalém. Associado a grupos estrangeiros. amq: Luciano Moraes. dip: Mara Augusta S. Jaime Lúcio. DF. Cortume Santa Rita. um balanço dos cinco anos da retomada do cinema nacional. Xavier. mqn: Sebastião de Luna. 1999. Lôro. indomável e invencível. Elói Dantas. a cada dia. Ela transmite seus conhecimentos sagrados a Tião para que ele. passam a seguir. Luiz Mendonça. dir. ctr: Iva Pereira. Este. assistem a uma apresentação de bumba-meu-boi. Em suas fantasias audiovisuais. Zé Américo. Aurino Abreu. Leandro Filho. gen: aventura. baseada num poema do autor. RN. Fátima Barreto. Baruque de Oliveira. fig: Diva Pacheco. ads: Núbia Albuquerque. Dele sai. para isso. Luiz Oliveira.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S do poeta português Manoel Maria Barbosa Du Bocage. loc: Caicó. numa longa viagem pelas terras do Nordeste e por dentro de si mesmo. que já não tem nada. asd: Álvaro Guimarães. uma nova descoberta. asp: José Oliveira. Por fim agarrado. José Ramos. em três episódios: 1-) A história da cortesã Manteigui. ltr: Salgado Maranhão. que. revivida pela literatura de cordel: O Boi Aruá. tenta apropriar-se do pequeno sítio de Antônio Vaqueiro. Júlia Lemos. uma curandeira cigana. RN. que o derruba. recorre a Maria dos Remédios. Matam Antônio e torturam Tião. O. ags: José Albuquerque Lima e o pessoal do Sítio Boa Passagem. asf: José Roberto Eliezer. ficha técnica: pre: Iberê Cavalcanti e José Antônio Tauil (Embrafilme). colorido. Mestre Pedro Guajiru e Povo da Cidade de Caicó. vai atrás de um boi imaginário. PE. o poeta Tião. fazedor de versos e sonhador. efs: Marino Henrique. 35mm. São Paulo. Biririu. PE. Celeste Dias. entrando na história. tls. arg e rot: Maurice Capovilla. 2-) A história de duas amigas enganadas pelo mesmo homem. elenco: Lenício Queiroga. 35mm. elt: Paquetá. Carlos Pitta e Robério. dip: Sanin Cherques. amigo de Bocage. junto com Tião. que se apaixona pelo poeta. snd: Agnaldo Tavares. gen: desenho animado. Álvaro Guimarães. Elói toureia o boi. tls: Elomar. sinopse: Desenho animado que retrata uma lenda nordestina. Secretaria da Educação e Cultura (RN). Antônio. pois até seu último boi morreu de fome.Paulo. Mais tarde. com uma faca. dia e cnt: Fátima Barreto. símbolo da libertação do povo. colorido (Eastmancolor). Núbia Albuquerque. dir: Francisco Liberato. Manfredo Bahia. 1980. Suzana Costa. (fop: d-17) BOI MISTERIOSO E O VAQUEIRO MENINO. encontrando no caminho o boi de prata. Mário Richter. volta da Europa para ampliar os negócios do pai. mudando a vida do próprio Coronel e o sertão. Novos personagens foram surgindo. dis: Embrafilme. Antônio José Cassiano e Paulo Ricardo D. Florisnaldo Bezerra. Todos fogem. anm: Francisco Liberato. Elber Bedaque. Carol Cavalcanti. texto extraído do livro Cinema Brasileiro. mtg: Tuna Espinheira. cpr: Cine TV Áudio Visual e Governo do Estado do Rio Grande do Norte. um boi brilhante e misterioso. Ernst Widmer. 85 min. ficha técnica: prd: Gilberto Mussi. envolvendo-se com o drama desse Boi misterioso e 121 . Luiza Maranhão. José Marinho. o poeta sonha com o boi de prata. para ajudarem-no a salvar o pedaço de terra que lhe resta. sinopse: Um vaqueiro. def: José Bulier. som: Claudiomiro Bacellar. fig: Mário Richter. Ilike. dif e cam: Walter Carvalho. Paulo de Castro. João Gaspar e Florisbaldo Bezerra. NE do Brasil. Minc. João Gaspar. Ozita Araújo. enfrente a crueldade do fazendeiro. armado com o sonho e a magia popular. comentários: Ainda que tenha escrito apenas um livro em toda a sua breve vida. Serli. Luciano Moraes. BA e Brasília. Prefeitura Municipal de Caicó. e a Tião Poeta. cen: Jaime Lúcio. maq: Amaro Limas Nena. livres. (fop: e-5) BOI DE PRATA. fcn: Nelson Pereira Filho. Natal. Sítio da Pedra Branca. fot: Pedro Farkas.. I Festival de Cinema de Natal. Sítio do Sr. Paulo Lira. asf: Caio Silva e Pery Cavalcanti. Joacir Castro. 1987. Elói Dantas. Elói quer explorar ouro e xelita e. asm: Jussara Queirós. que logo o destroem com dinamite. ist: Mirabô. Romaldo Florentino. Padre Antenor da Paróquia de Santana. mix: Roberto Melo e Marly Barros. Amaro. Alice Penna e Costa. Robson Pacheco e os vaqueiros e o povo de Fazenda Nova. animal encantado. Auto Viação Jardinense. Auri Abreu. comentários: O artista plástico baiano Liberato levou quatro anos para produzir este desenho animado. Prêmios: Melhor Filme (Júri da Crítica). Simone Gouvêa. sua única arma de defesa contra os invasores. arg e rot: Carlos Augusto Ribeiro Jr. Sebastião de Luna.Paulo. dub: Onello Motta Costa. fot: Celso Campinho. 16mm. já completamente bêbada. acn: Marcelo Fernandes. mtg: Fernando Franco. mtg e edi: Severino Dadá. Ltda.

elc: Risomar Galvão. visão do encantamento do personagem principal e os figurinos se encaixam dentro desse clima. pre: Paulo Thiago. ficha técnica: prd e dir: Oswaldo Caldeira. fot: Antônio Gonçalves e Affonso Vianna. revivendo emoções. Falo por experiência própria. cpr: SP Filmes de São Paulo.. eff: Sérgio Farjala. SP. fcn: Vera Baumgarten. aqn: Paquetá Filho. Quando Flávio Migliáccio começou a relembrar seu passado. Flávio Migliaccio. ‘incelências’ e trechos orquestrados de temas populares nordestinos”. Maria Pompeu. ficha técnica: prd: Lívio Bruni e Wilson Silva. Novo Cinema Brasileiro. Mercedes Viegar. dis: CCFB. vendedor de uma loja de discos e meio avesso ao trabalho. O. rot: Wilson Silva e André José Adler. sinopse: Em um típico bar paulistano com fotos de jogadores de futebol espalhadas pelas paredes. Os atores foram estimulados a reencontrar a musicalidade da fala pernambucana. O espaço é fantástico e as cores fortes. comentários: “Mesmo os que não são entendidos ou fanáticos por futebol vão se emocionar com este filme de Ugo Giorgetti. Wilson Grey. gen: comédia. cpr: Wilson Silva Produções Cinematográficas e Profilminas. o da simplicidade. Rogério Cardoso. (fop: f-9) BOLÃO. o fundamental é que Giorgetti conseguiu com Boleiros – era uma vez o futebol. gen: comédia. Eduardo Mancini. coordenado por Helena Salem. Ambrósio Fregolente. direta. Milton Villar. asc: Antônio Carlos Seabra. mas adquire liberdade quando quer expressar a fala cotidiana. Pelé andou tentando em uma dúzia de filmes.. chegou perto. Rio de Janeiro. casado com uma mulher bonita e atormentado por uma sogra do tipo megera. contador de ‘causos’. João Motta. Suzy Arruda. ERA UMA VEZ O FUTEBOL. 1998. RJ. são quase símbolos e o bem e o mal estão claramente identificados em personagens típicos. arg: Leopoldo Serran e Oswaldo Caldeira. André Abujamra. Não importa.. técnicos e juizes se reúnem diariamente para falar de futebol. São Paulo. dir e arg: Wilson Silva. Rio de Janeiro. Procurei transpor para o cinema a narrativa dos poemas populares. colorido. Coleção Isto É. dar e cen: Isabel Giorgetti. 1999. Jesse Silva. não raro com humor. Adilson Pancho. César Negro. Santista de nascimento e formação. O. Minc. (fop: d-2) BOLEIROS. Adriano Stuart. André Bicudo. Entre uma cerveja e outra. acredita que fez treze pontos no bolão da Loteria Esportiva e por isso sente-se capaz de enfrentar a sogra. de Djalma Limongi Batista. sng: José Tavares. Talvez pelo que ele dizia. cada uma delas relacionadas com clubes de São Paulo. 1999. Laura Galeno. Ele é mesmo um grande ator e traz consigo também uma história de nosso teatro e de nosso país. RJ. mtg: Marc de Rossi. O ponto de vista é o do sujeito comum.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S revelando as facetas intrincadas desse mundo do sertão. Robson Nunes. Elias Andreato. pela tristeza do crepúsculo dos deuses. RJ. Lima Duarte. Denise Fraga. Carlos del Pino e Sandra Werneck. (fop: f-4) BOM BURGUÊS. Palavra de um boleiro recém-assumido. bandas de pífanos. 35mm. porém bonachão. Paulo Coronato. com um belo texto de Armando Nogueira. Cléber Colombo. fui testemunha dos tempos lendários do Santos Futebol Clube e de Pelé.. é o primeiro longa-metragem brasileiro feito para a televisão. A biografia de Garrincha. Henriqueta Brieba. dir e rot: Ugo Giorgetti.. sng: Miguel Ângelo. O diálogo busca a rima do verso metrificado. sinopse: Flávio. elenco: Otávio Augusto. sua pureza poética e principalmente sua estrutura dramática. Universo do teu corpo. do cartola. sua ingênua simplicidade. realizar. para dar ao filme um visual produto de um mundo imaginário. completada pela música colhida no local e composta de aboios. o torcedor fanático. eles vão alinha- vando observações que os remetem a algum caso curioso e inesquecível do passado. mus: Mauro Giorgetti. feita por Joaquim Pedro de Andrade. eu não me contive e quando percebi estava chorando como uma criança. Até quando vi Boleiros – era uma vez o futebol. rot: Doc Comparato e Oswaldo Caldeira. Arrepiado. Os personagens não têm nuanças psicológicas. Público: (aprox): 80 mil pessoas. 1971. elt: Danilson Souza Costa. mtg: Ismar Porto. dif: Rodolfo Sanchez. Bruno Giordano. não apenas seu melhor filme. O Cinema Brasileiro por vezes chegou a tentar registrar a magia e os mistérios deste esporte. asd: Nei Costa Santos. mus: Remo Usai. Tânia Scher. elenco: Taiguara. mas também o melhor filme sobre futebol já feito no Brasil ou em qualquer outra parte do mundo. Segundo Capovilla: “Boi Misterioso é um filme em forma de cordel. 90 min. talvez pelo meu passado de testemunha de um futebol que não existe mais. texto extraído do livro Cinema Brasileiro. inclusive numa biografia precoce. episódica por natureza. José Tavares. teve momentos magníficos – novamente com Garrincha jogando como o herói no Maracanã. sog: Luiz Fernando 122 . Mas Boleiros vai por outro caminho. Luiz Máximo de Carvalho. talvez pelos boleiros que conheci em mesinhas de bares como os do filme. Emiliano Queiroz. Mas a vitória foi uma ilusão e Flávio se vê às voltas com situações constrangedoras. Cássio Gabus Mendes. João Acaiabe. 93 min. O resultado é a reunião de seis estórias inspiradas em lendas e “causos” desse universo particular. asp: Paulo Dubois. André Abujamra. mix: José Luiz Sasso. Saint Clair Ferreira. Oswaldo Campozana.. comentários: Rodado em 16 mm. colorido (Eastmancolor). Luiz Eduardo Mihich. pre: Malu Oliveira. Marisa Orth. nunca mais consegui me ligar intensamente nas coisas do futebol. simples. mqn: Manoel Paquetá. SP. A fita de Giorgetti é assim. ficha técnica: prd e dip: Marçal Souza. sensível e profundamente humana. um balanço dos cinco anos da retomada do cinema nacional. José Lewgoy. Antônio Grassi. Jorginho de Delson da Conceição. pra e cen: Alexandre Horvath. um grupo de ex-jogadores. Aldo Bueno.. com Taiguara. 35mm. que muitas vezes podem ficar até sem um final.” – texto de Rubens Ewald Filho. Desde então. dip: Ângelo Gastal e Alceu Massari. 1983. Asa branca. quebrar tudo em casa e agir como homem. gep: Evany Wuensch. Editora Três. do escândalo. O `herói’ e o ’vilão’. não do grande ídolo. fot: Antônio Penido. can: Viagem.

Darcy de Souza. mtg: Raimundo Higino e Luiz Leitão de Carvalho. Betty Faria. acompanhados de Petrarca. Duarte de Morais. dim: Remo Usai. com Zé Trindade. Francisco Buscacio. Raquelita e Malu lutam pela primazia de se deitar no tatami do japonês. arg e rot: J. A lua e a Colombina: Armando Cavalcanti e Klécius Caldas. 35mm. Maria Alves. Billy Davis. fot: Amleto Daissé. sinopse: Durante o carnaval. Pé de cana: Elzo Augusto e J.e sua mulher. Armando Rosas. Jorge asila-se na Nunciatura Apostólica dois anos depois. levava uma vida de milionário: tinha três automóveis. Preso em 1969. Francisco Veiga. Yoshio Sato. Carlos Wilson. snd: Romeu Quinto Jr. gen: policial. lendário em seu país pela super-potência sexual. Jardel Filho. Helô Costa. elenco: Paulo César Pereio. Brigitte Bardot: Miguel Gustavo. RJ. Antônio Galloti.playboy paulista . colorido (Eastmancolor). As muitas faces de um país que você pensa que conhece” . Takao Kusuno e Jo Takahashi. funcionário da agência Leblon do Banco do Brasil. Afraninho e Malu defrontam-se com Borba Gato . Libertado em 1975. Elza Martins. sinopse: Jorge Medeiros do Vale. Jofre Soares. (fop: f-6) BOM MARIDO. Olindo Camargo. gen: comédia. Anselmo Vasconcelos. O atraso leva os empregados da casa na serra a fazerem sua própria festa. mtg: Rafael V. 96 min. Arão e Bravo. ao ter seu processo reaberto. entra na farra. O mordomo avisa Afraninho do ocorrido e este percorre a trilha usada pelo alemão. De Sordi Lelis. Francisco Siciliano. mtg: Gilberto Santeiro. num: Maria Carnaval: Fernando Costa e Emilinha Borba. Mauro Jungi Ura. pra: Arnaldo Zonari e J. dir. Tony Júnior. Adriana Figueiredo. lab: Líder Cinematográfica. Emanuel Cavalcanti. João Ribas. Judy Miller. Tutuca. rds: Gilberto Santeiro. dir e sem: Antônio Calmon. Rosa de Tóquio. elenco: Zé Trindade. comentários: “Tudo era permitido no altar do casamento” extraído do cartaz original do filme. Isa do Eirado. Entretanto. Afraninho parte com a esposa para São Paulo em busca de investimento japonês na pessoa do industrial Simijo Murukai. dip: José Silva. Brotinho. e que veio ao Brasil negociar mais um produto supérfluo: vibradores. Darcy de Souza. Alberto Peres. Jaime Costa. O mesmo não ocorre com o alemão e sua mulher. Aristides Lourenço. Sandra Pêra. em Terezópolis. Flávio São Thiago. Afraninho prepara-se para obter dinheiro dos árabes. uma vida acima de suas possibilidades. Rio de Janeiro.Tanko. sng: Nelson Ribeiro. Anilza Leone. O. asp: Raimundo Higino. Adélia Iório. entre outras coisas. com Joel de Almeida. 1978. Bom mesmo é Carnaval. a queda de uma barreira impede que os donos da casa subam a serra. cnt: Thereza Martim Jessouroum. José Messias. Paulo Copacabana. asm: Lúcia Erita. Só não bebo leite: Zé Trindade e William Duba. Nelly Martins. Pedro Veiga. Cinthia Muller. O acordo deverá ser concretizado na casa de Afraninho.C. o assessor de Fassbinder. cen: Marília Carneiro. RJ. Ricardo D’Halver. com Zezinho. Rio de Janeiro. cpr: Encontro Produções Cinematográficas. Paulo Porto. financiara operações de grupos de esquerda. Antônio Paracampos. cpr: Sincrocine e Atlântida Cinematográfica. 1962. co- 123 . Nicole Puzzi. E enquanto Malu o espera no saguão do hotel. rot: Antônio Calmon. Wilson. Othoniel Serra. (fop: d-17) BOM MESMO É CARNAVAL. na companhia de Malu. sinopse: Afraninho leva com a mulher. com Anilza Leone.. Frustrado o negócio com o alemão. que decidem atravessar a mata. pois a secretária de Murukai. com Anilza Leone. vem cá: Gânio Ganeff e William Duba. Alceu Massari e Ricardo Gusce. Tina Gonçalves. Estelita Bell. Misaki Tanaka. elenco: José Wilker. 35mm. 35mm. Delfim Gomes. Renato Coutinho. p&b. Helber Rangel. fot: Roberto Pace. Celso Faria. Amor. Malu. Ottolindo Lopes e Jackson do Pandeiro. como camelôs. comentários: Baseado num episódio real do Brasil dos anos 70. Jackson do Pandeiro. dia: Mário Meira Guimarães. Ivan de Almeida. grp: Cecilia Viana. gep: Sebastião de Souza. 99 min. ficha técnica: prd: Pedro Carlos Rovai. que carrega o dinheiro numa mala. Vitorioso. na disputa do dinheiro de Murukai. Marcos Nilo Matsutani. maq: Sônia Rubens. A polícia prende Borba Gato e sua fotografia nos jornais provoca escândalo ma sociedade paulistana. asd: Billy Davis. com José Messias. sng: Marília Alvim. Joel de Almeida. Marneide Vidal. colorido. gen: comédia. que concorda num contrato de financiamento desde que disponha dos favores amorosos de Malu. Denise Telles. Roberto Lee. Em 1978 obteve visto de saída para o México. Christiane Torloni. ficha técnica: prd: Herbert Richers. Nuno Leal Maia. dis: Fama Filmes. com Virgínia Lane. Garota de Saint-Tropez: João de Barro e Jota Júnior. cam: José Rosa. Helga. Afraninho e Borba Gato concorrem à exclusividade do contrato vendendo vibradores na rua. e quando o alemão chega. fig: Bárbara Hulanick e Marília Carneiro. Armando Costa e Leopoldo Serran. cpr: Produções Cinematográficas Herbert Richers. cen: Alexandre Horvath. esn: Carlos Martinez. com Anilza Leone. Idê Lacreta e Antônio César. “Os medos e paixões de uma aventura perigosa. dis: U.Tanko. Fábio Junqueira. Vou ter um troço: Arnô Provenzano. .B. Raquelita. A empregada Tiana seduz Petrarca e convence-o a fugir com o dinheiro e reparti-lo com os demais empregados da casa.Saccomani. cen e fig: Paulo Chada. mot: Valdeci.extraído do cartaz original do filme. é possessiva guardiã. Orquestra Raul de Barros. Francisco Carlos. Nelson Xavier. Justo. mas não o conseguem. Seus negócios vão mal e ele recorre ao industrial alemão Fassbinder.União Cinematográfica Brasileira e Topázio Filmes.B. com Francisco Carlos.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Almeida. Nelson Dantas. com Jackson do Pandeiro e Almira Castilho. Paulo Rodrigues. com os quais. Renato Restier. é acusado de um desfalque de oito milhões de cruzeiros. Maria Lúcia Dahl.B. Enquanto Malu se diverte com os dois filhos do magnata nipônico. Claude Haguenauer. Almira Castilho. Ivete Garrido. acn: Otávio de Miranda Silva. Danielle Goldam. Lúcia Abreu. Kim Negro. arg: Célia Jaguaribe. iate e conta numerada na Suíça. Afraninho não obtém o contrato pois Murukai morre. Virgínia Lane. é considerado um dos últimos filmes bem realizados do Cinema Novo. mus e arj: Paulo Moura.

A família lê nos jornais sobre um acidente no expresso Rio-São Paulo. Ela conta que veio do interior tentar a vida na cidade grande e acabara se perdendo. (fop: a-26) BOMBOMZINHO. cnt: Adiná Salles. SP. Jorge Daniel. porém. que a matéria-prima utilizada é constituída pelos homens que Paula atrai ao local. Renata Candu.J. tcs: Pedro Luiz Nobile. Custódio Mesquita. p&b. socorre-a e a leva para seu consultório. que. Ajudada pelas demais mulheres da casa. ficha técnica: dir. Virgílio Alcântara. São Paulo. Preso como suspeito. arg e rot: Mário Vaz Filho e Luiz Castillini. can: Fon Fon. fot: Henrique Borges. Aldine Muller. José Brito e Odilo Andrade. 35mm. Linda Gay. sinopse: Procurando ambos programas noturnos. ficha técnica: prd: Alberto Byington. mas ele é dependente dela. um dos policiais encarregados do caso. Ana de Alencar. pre: Eliseu Faria. dif: A. Mara Manzan. Já no aeroporto aparece Sílvio. Railda Nonato.Moreiras e Antônio Meliande. um analista. dip: Eurípedes da Silva. Eudes Carvalho. arg: baseado no peça teatral homônima de Joracy Camargo. Eliana do Valle. dir. Maria do Rócio. Enquanto isso. precedendo Coisas eróticas. gen: drama. dizendo que o acidente. mas é tarde. armam um plano para cair na farra. (fop: d-2) BONECAS DO AMOR. 2(?): dirigido por Antônio Meliande. cam: Francisco de Almeida Fleming. SP. repudiadas. 1988. cnt: Adiná Salles. asd e cnt: Theo Lorent. colorido (Eastmancolor). cpr e dis: Íris Filmes. Walter Prado. esn: E. mtg: Eder Mazini. sup: Laerte. Lá ela o mata e foge desesperada. Bentinho. Paula e o gigolô José Alberto se conhecem. Lúcio resolve matar a irmã. dir: Rafaelle Rossi. que lhe telefona marcando encontro num local deserto. eqt: José Augusto. Pedro Kopchak. do mesmo diretor. Szankovski. 1938. sng: Moacyr Fenelon. José Dias. mus: Dirceu Cleber Sanches. sinopse: O professor Sidrome convida quatro amigos desiludidos com suas esposas a conhecer uma boneca meiga que fala. cpr: Sonofilmes. Maravilhados. mas se aterroriza ao descobrir. Mady Sand. Paula o assassina. Para tornar mais verídica sua estória. São Paulo. a quem passou a sustentar depois de solta e de quem levara uma surra. Antônio Fonzer. colorido (Eastmancolor). Depois de momentos de intimidade. Mesquitinha. Sebastião Cunha. David Húngaro. 35mm. asp: Shirley Stech. Numa festa com as bonecas e as esposas. Carlos Casan. São Paulo. Vanessa. quando o rádio corrige a notícia. arg e rot: Juan Bajon. Rubens Pignatari. arma-se terrível confusão: as mulheres de verdade. elenco: Flávio Nogueira. Darly Pereira. Lúcio encontra outra colega num bar. Luiz Mewes. elenco: Francisco di Franco. 1980. Carmen Ortega. gen: drama erótico em dois episódios. 89 min. Edna Leone. Mas Victor reaparece e exige a volta da antiga amante. elenco: Fábio Villalonga. cada um dos amigos encomenda uma boneca para si. asm: Ondina Salles. pensando que o crime seria atribuído ao estrangulador de prostitutas. sinopse: Durante seu cooper. encontrando Paula desmaiada e ferida. fot: Manoel Ribeiro. mas é surpreendido pela polícia. Na cadeia conheceu Victor. Tamar Moema. Certa noite. 1982. Paula recebe um ultimato do ex-amante e vai até seu apartamento. veja neste filme a primeira cena de sexo explícito liberada pela censura no Cinema Brasileiro. (fop: d-17) BONECAS DA NOITE. mas. Luiz Castellini. 35mm. Carlos Emanoel. Sílvio o encontra morto. foi com um trem em Minas Gerais. no frigorífico. Marcelo Coutinho. sng: José V. 1975. Batista Júnior. por quem se sente atraído. Maria Grillo. Magno Francisco. Chega a notícia de que a sexta prostituta foi morta no hotel da esquina. Sílvio Dias. Sílvio é protegido por Souza. SP. mais uma vez consegue se safar. São Paulo. Tereza e Lúcio se odeiam. cen: Francisco Jerônimo. Lima. 35mm. arg e rot: Flávio Ribeiro Nogueira. asd: Paulo Valvassori. Felipe Levy. Silva. Um cliente de Sílvio é então esfaqueado. na verdade. sinopse: Um velho professor e seu genro. Ao chegar lá. Tralalá e Ciúme sem razão. dif e 124 . um advogado. Dias depois sua secretária é assassinada. Nilza Magrassi. 90 min. Ela o convida a jantar e para um passeio na chácara da avó. dis: Distribuidora Nacional. Lígia Licarion. cnc: José Carlos. Palmeirim Silva. elenco: Dircinha Batista. contrata um detetive particular. Lú Marival. ficha técnica: pre: Renata Candu. (fop: a-26) BONECA COBIÇADA. (1981).C. assustado. ele fica sabendo que a família negocia no ramo de frios e laticínios. dir: Joracy Camargo. espertamente. anda e ri. dif: Salvador do Amaral. Lígia de Paula. gen: drama erótico. lab: Revela. o que compromete seriamente a dupla. dip: Michel Cohen. não tem condições de lutar contra as bonecas de aço e plástico. de Alberto Ribeiro e João de Barro. gen: comédia. asp: Volmer Fernandes. os dois voltam para casa fingindo-se feridos. dis: Ouro Filmes. cpr e dis: Panther Cine Som. ficha técnica: dip: Eduardo dos Santos. Silas Bueno. ficha técnica: prd. cpr: Flávio Ribeiro Nogueira Filmes. o verdadeiro estrangulador continua solto. 1. Marly Palauro. SP. Noêmia Leme. asf: Fernando Rodrigues.Filmes. lab: Revela. acaba se envolvendo em complicações. Péricles Campos. (fop: d-17) BONECAS DIABÓLICAS. colorido (Eastmancolor). mtg: Valter Pedro da Silva. sendo presa por prostituição e maconha. sno: E. Lucélia de Lima. mas evita envolvimento. maq: Maria Antonieta e Cecílio Gigliotti. A polícia esclarece o crime: O assassino era o cúmplice de Victor. comentários: Como curiosidade. mtg: Walmir Dias. Jota Alves. Suspeito. Augusto Henriques. asd e maq: Mário Lúcio. Maristela Moreno. esta. elt: Pedro Kopschack. Sílvio se apaixona por ela e os dois acabam vivendo juntos. mus: Augustinho Zaccaro. Oásis Minitti. e com elas bebe seu sangue. fingindo viajar para São Paulo a negócios. sinopse: Irmãos e colegas de trabalho numa boate. Oscarito. Fausto Rocha. Arlete Moreira. Francisco Moreno.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ronel em campanha eleitoral contrata uma professora substituta para impressionar os eleitores. Conchita de Morais. Cláudio Clementini. 80 min. Sônia Garcia. Rio de Janeiro.“Noite infinita”: dirigido por Mário Vaz Filho. Irani Alencar. Doutor Sílvio. Lírio Bertelli. Jota Alves. RJ.

asm: Ricardo César Campos e Theo Lorent. cpr: Virgínia Filmes. cen e fig: Carlo Mossy. RJ. Apollo Correia. Valery Osser. 1991. Maria Clara novamente sóbria. dis: Alfa Filmes. dip: Geraldo Mohr. Carlos Barbosa. pnt: José Lino. Odete Amaral. dir. gen: comédia erótica. os bajuladores e os comentários. comentários: Feroz crítica à burguesia hipócrita e grande sucesso da companhia. que. rot e dia: Oduvaldo Vianna. Lúcia Delor. elenco: Meiry Vieira. Rafael cai na armadilha comendo exageradamente e entregando-se ao sexo de forma desenfreada até a exaustão. ess: E. sinopse: Bonga. um rapaz boêmio cujos pais querem vê-lo casado. asm: Luiz Tanin e Lúcia Erita. Neila Tavares. Lúcia Palermo. Gilda de Abreu era casada com Vicente Celestino e dirigiu-o no clássico O Ébrio (1946). Rafael só ficou sabendo disso na noite de núpcias. SP. O jeito é voltar à sua vida solitária. Manoel Ferreira de Araújo. Juju Batista. conhece uma garota também deprimida. Em 1988 foi comercializado para o México. procurando tornar a vida da moça mais alegre. Maria Amaro. fot: Edgar Brasil. its: Beat Boys. tcc: Jorge Yokoyama. RJ. arg: Victor Lima e Renato Aragão. comentários: smr. Ronaldo Campos e Melo. cpr: Galápagos Produções Cinematográficas e Brasil Internacional Cinematográfica. Darcy Cazarré. Arnaldo Amaral. mus: Sérgio Dizner. elenco: Renato Aragão. dir. dis: Lívio Bruni e Ouro Filmes. rot e mtg: Victor Lima. gen: infantil. Rio de Janeiro. Conchita de Morais. Resta apenas a força do sexo para suplantar os obstáculos. Átila de Morais. Luciano Trigo. fot e cam: José de Almeida. 35mm. Rio de Janeiro. Bonga quer ajudar também o amigo rico. cpr: Vydia Filmes. entretanto. pois já fora casada várias vezes e enviuvara outras tantas. com Aragão ainda sozinho. decide vingar-se de Sônia e mobiliza sua turma da pesada. Mira Magrassi. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. 1936. pela sua vulgaridade. Ela fica ciente de que não se casou com o homem que desejava e ele. ficha técnica: prd: Herbert Richers. o papel principal era destinado a Carmen Miranda. Prêmios: Melhor Filme do Ano. 1978. mtg: Luciano Trigo. dar: Murilo Lopes e Manoel Rocha. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur. concedendo mais uma vitória à mulher-abelha. Jorge Dória. Miran D’Alves. asd: Adalberto Vieira. Yara Stein. gep: Antônio Cristiano. mtg e edi: Jair Garcia Duarte. recém-chegada da Europa. 103 min. Ricardo arranja uma noiva de mentira. Sandra Morelli. Maria Amaro. arg. Suzana Aguiar. Maria Muniz. Madeleine Rosay. 125 . Leda Vale. mas não pode impedir que ela se case com Ricardo. Manoel Rocha. O que ninguém imaginava é que a jovem era nascida e criada no Brasil.Szankovski Produções Cinematográficas. colorido (Eastmancolor). Maria Clara. Augusto Henriques. vtu: Ana Paula. asc: Renalto Alves. Os dois passam a ter relações sexuais ininterruptas. crt: Alcebíades Monteiro Filho. Domênica é uma especialista. sng: Afrodísio de Castro. p&b. Manoel Monteiro. Ricardo. elt: Ricardo César Campos.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S cam: Fausto Bogado. Lúcia Legrand. arg e rot: Carlo Mossy e Cláudio Barreto. sinopse: Numa casa de campo. Elena Andrea. Ângelo Antônio. Pedro de Lara. Quando começa a declinar a potencialidade sexual de Rafael. Paulo Morano. O VAGABUNDO. sendo o primeiro registro do uso de grua e a chamada “projeção por transparência”. Dedé Santana. gen: comédia erótica. 35mm. Alice Gonzaga. Mafra Filho. permanecendo meses em cartaz nos cinemas. Por sugestão de Bonga. som: Helinho. RJ. Maria Cláudia. Quanto a isso. 90 min. Marilu Ramalho. sinopse: Filha de um pobre alfaiate se veste com roupas suntuosas e se faz passar por francesa. Milton Braga. lab: Líder Cinematográfica. Sônia. Wilson Porto. 35mm. RJ. elenco: Gilda de Abreu. agitando as elites. (fop: d-2) BONITAS E GOSTOSAS. 1971. ela apela para outro recurso: o preparo de pratos afrodisíacos. conquistando a simpatia de todos e o amor de alguns. As coisas se complicam quando o pai do rapaz descobre o embuste e quando Ricardo se apaixona realmente por Sônia. asp: Manoel Rocha e Nerval Monteiro. lab. fig e fts: Alcebíades Monteiro Filho e Armando Pontes. maq: A. Amândio Silva Filho. (fop: e-6) BONECAS FOGOSAS. Zenaide Andrea. durante a lua-de-mel do casal Domênica-Rafael. comentários: Comédia préTrapalhões. Julieta Collomb. Rio de Janeiro. Revista Cinearte. ficha técnica: prd. sng: Antônio Smith Gomes. colorido (Fujicolor). Cléa Suzana.Assis. tcs e mix: Pedro Roberto. Ângelo Antônio. gen: sexo explícito. a mulher forçao a contratar os serviços de um casal auxiliar. Monteiro Filho. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. (fop: a-49) BONEQUINHA DE SEDA. Orlando Drummond. São Paulo. Ignácio Corseuil Filho. colorido. est e cpr: Cinédia. Déa Selva. eqp: Galápagos Produções Cinematográficas. mus: Cláudio Barreto. Sady Cabral. Não satisfeita. Luba Vatnic. José Amaro. Max Din. dá um vexame na casa da família. fazendo crescer os cortejos. Antonieta Olga. Sua filmagem contou com o que havia de mais moderno na época. surgem divergências de opiniões. Mônica Dias. e que nunca tinha pisado em solo parisiense. é considerado o filme mais importante da década de 30 e a primeira superprodução brasileira. mtg: Cláudio MacDowell. que não pôde aceitar devido a outros compromissos. cen: Hippólito Collomb. caso contrário cortarão sua mesada. colorido (Eastmancolor). Dustan Maciel. (fop: a-24) BONGA. Elza Leitão. fot: Antônio Gonçalves. Murilo Lopes. Castelar de Carvalho. frustrou-se na escolha da companheira. Bonga coloca Sônia no lugar de Maria Clara. e a leva para sua casa de bambu e sapê. Martim Francisco. Andréa Mariuza. 1936. incentivando-o na prática de swing. Delorges Caminha. Adhemar Gonzaga. Didi Viana. gen: comédia. 115 min. Na ânsia de salvar o amigo. mus: Francisco Mignone. 35mm. elenco: Walter Gabarron. ass: Geraldo José. cpr e lab: Produções Cinematográficas Herbert Richers. Bonga salva a amiga. Mendonça Balsemão. 35mm. um vagabundo romântico e amargurado. Joaquim Pimentel. Nilza Magrassi. dir.

Maria Cecília telefona para Edgar pedindo-lhe que vá a sua casa. motorista de caminhão. sinopse: Um comentarista de rádio dirige um programa de larga audiência junto às camadas populares e relata aos seus ouvintes fatos que mais marcaram a semana que passou. de 17 anos. tdu: Orlando Biani. rot: Daniel Más. Luís Antônio de Souza e Waldomiro Reis. sinopse: Na década de 50. na feira de São Cristóvão. no calor de um desafio. Maria Gladys. Edgar e Ritinha vão despedir-se num cemitério. tira-a de lá. Rio de Janeiro. arg: Jorge Dória. Edson Ventura. elenco: Lucélia Santos. baseado em peça de sua autoria. Edgar sai. Vera Lúcia.União Cinematográfica Brasileira. época em que a moral vigente dificulta- 126 . cpr: Sincrocine Produções Cinematográficas. Roberto Bataglin. Pelo dinheiro. gen: drama. asp: Gilson Faria e Cláudio P. Rafael Ponzi. Zaquim Bento. Lia Rossi. Alegria. fato esse que o constrange. mot: Adauri Simões. Jorge Laclette e Doc Comparatto. André Villon. Sávio Rolim. MAS ORDINÁRIA. Pedro Cardoso. José Paulo. dis: U. Milton Carneiro. grp: Mery. mtg: Rafael Justo Valverde.C.B.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Ney Costa. Petty Pesce. MAS ORDINÁRIA. sua vizinha. asd: Mirela Zunino. Um dia. Lu Meireles. Adalberto Silva. gep: Jorge Sampaio. onde lhe propõe casamento e depois rasga o cheque que Werneck lhe deu para casar com Maria Cecília. mas tem dúvida por gostar de Ritinha. José Wilker. baseado no romance de Nelson Rodrigues. Edgar aceita. Carlos Santamaria. pra: Jofre Rodrigues. ficha técnica: prd: Jece Valadão. Colorido (Eastmancolor). mtg: Eder Mazzini. Eduardo Nogueira. Odete Lara. do Nascimento. Rubens Correia. Ângela Bonati. acabam xingando as respectivas mães em verso e prosa. (fop: f-13) BONS TEMPOS VOLTARAM. Vera Fischer. pln e eqp: Cinearte Filmes. Edgar chega logo depois de Peixoto. John Herbert e a voz de Carlos Imperial. Jefferson Coura. J. Peixoto continua brigando com Maria Cecília. 1981. Sônia Oiticica. arg: Daniel Más. dir: J. acn: Evandro Guimarães. dir: Braz Chediak. cop: Nelson Rodrigues Filho. São Paulo. dar: Oscar Ramos. Wilson Grey. Dalmo Peres. Cristina Kler. sinopse: Edgar é um rapaz de Minas Gerais de origem bastante humilde. Cláudia Lúcia. WV Filmes e Condor Filmes. Martinha. fot: Amleto Daissé. Luciano Antonucci. Edgard recebe a proposta para se casar com Maria Cecília. asp: Adaury Oliveira. RJ. Ida Gomes. ficha técnica: prd: Pedro Carlos Rovai. rot: Gilvan Pereira. 1964. elenco: Jece Valadão. cnt: Stella Valadão e Juliana Monteiro. cnc: Georges Dimitri. asm: Lúcia Erita.Carvalho (psd: Billy Davis). dis: Embrafilme. compõe a trilogia de crônicas satíricas do diretor Mossy.VAMOS GOZAR OUTRA VEZ. cen: Arthur Maia e Nayd Bernasconi. ctz: Fernando Pimenta. despeja. que foi currada por cinco negros. Paulo Ulmann. Newton Couto. Paulo César Grande. cam: José Rosa. Monah Delacy. leva-a para uma praia. ess: Álamo. asd: Daniel Caetano. mtg: Rafael Justo Valverde. asd: Sindoval Aguiar e Nelson Rodrigues Filho. Miguel Ângelo. mix: Pedro Luiz Ciaretta. Rio de Janeiro. cpr. 1984.Diniz. elt: José Valêncio da Silva. Monah Delacy. Banzo Africano. Jean Jacques. Henrique Maia. ficha técnica: prd: Anibal Massaini Neto. que é sua amante. Sindoval Aguiar. Catalina Bonak. Sandra Menezes. Andréa Beltrão. sng: Nelson Ribeiro. dip: José Oliosi. Este conta que a curra de Maria Cecília foi paga por ele e que ele escolheu os negros. Colé Santana. 35mm. dono da firma onde trabalha. Jota Barroso. colorido (Eastmancolor). grp: Maria Rita. asm: Joaquim Rodrigues. cpr: Magnus Filmes. Carina Cooper. fcn: Renato Laclette. Carlos Kroeber. Ambrósio Fregolente. elenco: Carla Camurati. 105 min. Leiloca. asc: Luís Antônio. Carlos Kurt. Baiano e Ruy Medeiros. efs: Antônio César. filha de Werneck. Gilson Siqueira. Ângela Cozzeti e Luiz Acerbi. fig: Marisa Massari. para deleite de seus ouvintes. Joni Natorf. fcn: Alexandre Salgado. onde ela conta que é prostituta para conseguir sustentar a mãe e as três irmãs. cen: José Cajado Filho. Kátia Bela. spr: Silene Teodoro. André Felipe Mauro. lab: Líder Cinematográfica. comentários: Primeira versão para o cinema da obra de Nelson Rodrigues. Ao final do programa. sem motivo aparente.“Sábado quente”: dir: Ivan Cardoso. dis: Herbert Richers. est: Brasil Vita Filmes. efs: Antônio César S. Alberico Bruno. Miriam Fischer. Ribeiro Fortes. OS . Sônia del Mar. maq: Sônia Rubem. (fop: d-17) BONITINHA. tcs: Aloysio Vianna. (fop: a-26) BONITINHA. mus: Carlos Lyra. Luis Antônio T. e acaba matando-a. Miriam Pires. Carlos Guimar. conta a verdadeira estória de Chapeuzinho Vermelho. num acesso de loucura em Ipanema. Edgar chega ao quarto onde Ritinha está com um cliente. lab: Líder Cinematográfica. Dinorah Brilhante. elt: Beto. genro do milionário Werneck. Henriette Morineau. SP. let: Fernando Pimenta. da Silva. Procópio Mariano. Alexandre Frota. Já com o casamento acertado. cms: Wanderley Zan. asc: Caio Gervásio e Irudy Rozemberg. estando sozinha em casa. narrada em três versões. Cláudia Ohana. p&b. Walmir Gonçalves. dip: Oswaldo Massaini Filho. Antônia Marzullo. suicidando-se em seguida. maq: Ana Grega. div: Maurício Kuss e José Antônio Pinheiro. gen: comédia erótica em dois episódios: 1. Cid Coutinho. José Lewgoy. 35mm. Santos. João Florêncio. mqn: Paquetá. . José Paulo. Zezé Macedo. 35mm. Wilson Grey. RJ. Max Augusto.P. professor alemão anda divulgando teoria sobre os primeiros habitantes do Brasil. Tânia Boscoli. comentários: juntamente com As 1001 posições do amor e As taradas atacam. Oswaldo Loureiro. arg. sis: Westrex. Xuxa Lopes. Jorge Paulino. fot e cam: Hélio Silva. como segue: Dois repentistas nordestinos. Milton Morais. Nelson Moura. Teresa Jassouroun e Maria Cláudia. fot: Carlos Egberto. mus: John Neschling. tendo por base o programa radiofônico “Barulhos da Cidade”. pesquisador quer saber quantos homossexuais existem circulando pela cidade. Carmen Gomes. Maria Gladys. sobre o cotidiano do Rio de Janeiro. duas toneladas de cimento em cima de um carro. hst e dia: Nelson Rodrigues. acn: Alexandre Horvath. 105 min. Marlene Blanco. Domênica Priscila. gen: drama. ess: Hélio Barrozo Neto. Procurado por Peixoto. Consuelo Leandro.

eqp: Galápagos Produções Cinematográficas. cnt: Maria Ignez de Oliveira. Flávio apaixona-se pela pureza de Mônica e quer afastar as amigas. Soninha acaba indo para a cama com um primo. cop: Paulo Porto. Lúcia Lisboa. lab: Revela. São Paulo. Sérgio Buck. Rossana Ghessa. na realidade. Vanessa. maq: João Roberto. Kátia Spencer. Rossana Ghessa. cpr: Galante Filmes. Cristina Portella. sinopse: Mônica. 1979. Marcos Machado. futuro advogado pertencente à classe média. Lídia Bizzochi. Abel Prazer. arg: Antônio P. asp: Antônio Sarubbi. dir.Tanko Filmes e Ventania Filmes. Rodrigo Matheus. gen: sexo explícito. maq: Gilberto Marques. colorido (Eastmancolor). dif e cam: Fausto Bogado. dim: Caçulinha. está sempre pronto a transar com quem quer que seja.União Cinematográfica Brasileira e Titanus Filmes. SP. por considerar Virgínia má companhia para sua amada. asc: Gyula Kolosvary. dir. Ruy Leal. fot: Carlos Reichenbach. Florisa Rossi. Jota Barroso. a bela Roberta. Raimundo. mix: Onélio Motta. 92 min. habituada a mandar. o professor Raimundo. eqt: Carlos E. Paulo Pinheiro. 35mm. exaltado pela tomada de poder pelo Exército. asc: Marco Antônio Furquim Ribeiro. Lia Farrell. fcn: Carlos Shintomi. fot: Antônio Gonçalves e J. José Valêncio e Luiz Antônio Tadeu. Zécarlos Nunes. Lauro sente-se inseguro. o professor confessa: Flávio não é seu filho. Maria Helena Stainer. sinopse: Uma festa de arromba tira a tranquilidade de Aldemiro. agora morando em Copacabana. Fátima Fontes. Edson Romano. Norival Chaves. já que Raimundo é estéril. Abandonada por todos. Neila Tavares. Jorge Vieira. Antônio Petrin. asd: Victor Lustosa.B. colorido (Eastmancolor). dar: Marineida Massaini. mic: Eduardo dos Santos. 35mm. sem: Paulo Santos e J. tcs: Georges Dimitri e Valter. sin e esn: Stopsom. Ameaçado. mtg: Luiz Elias. Pricilla Domenica. Galante. enquanto bolina a sua enfermeira. cpr: J. arg: Miguel Paiva. Susie Walker. Duarte de Morais. 2. (fop: e-6) BORBOLETAS TAMBEM AMAM. Maria Luisa Castelli. Nélia Paula. São Paulo.B. asd e cnt: João Antônio Duarte. Frajda Batista. mot: Esmael de Jesus. durante o qual planeja encostar na parede seu namorado que.“Primeiro de abril”: dir: John Herbert. arg. O coronel esbraveja o tempo todo contra a dissolução da ordem e da moral. Mara Alice Zimmermann. Kátia Lopes. (fop: d-17) BORDEL. Débora Muniz. elenco: Mário Benvenutti. Flávio. Voltando às aulas. um histórico patriarca. ar e rot: J. ao saber da vida dupla de Mônica. Silvana Lopes. . dip: Sanin Cherques. Lauro acaba por se apaixonar por ela.Tanko. mas exige virgindade da garota com quem pretende se casar e numa frase resume seu pensamento: “sacanagem é sacanagem. tcs: Jorge Ventura. com suas observações. cpr: Galápagos Produções Cinematográficas e Brasil Internacional Cinematográfica. e passar no Rio o fim de semana. ficha técnica: prd: Juan Bajon. Renato Pedrosa. rot: Ody Fraga e Osvaldo Oliveira.C. ficha técnica: dir e dif: Osvaldo Oliveira. uma antiga vizinha. cam: Osvaldo Oliveira e Jorge da Silva. colegial ingênua de um subúrbio carioca encontra Virgínia.Szankovski Produções Cinematográficas. ficha técnica: prd. Com a recusa do namorado. mantendo um romance paralelo. cen: Edson Romano. Taumaturgo Ferreira. Mônica resolve assumir uma vida dupla: de manhã é a menina de subúrbio. elenco: Sandra Midori. dip: Michel Cohen. é um de seus mais assíduos clientes.B. ela. Influenciada pela amiga. ess: E. Marcos Favaretto. à tarde frequenta um bordel na Zona Sul. invade o bordel e lá encontra seu pai. grp: Aparecida Braidotti. está prestes a se casar com Leonora. Mônica descobre que o professor de matemática. dip: Ari Abramides. Tony Severo. asd: Alberto Giecco. 35mm. rot e sem: Alfredo Sternheim. Um dia conhece Flávio.União Cinematográfica Brasileira.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S va o despertar da sexualidade. dis: U. Carlos Kurt. casualmente. U. a jovem Yoko. confuso. Angelina Muniz. mtg: Walter Wanny. 90 min. Soninha (Carla Camurati). depois que conhece. Nestor Montemar. que viera pedir ajuda para os pais que precisam fugir. Claudionei Penedo. Wagner Maciel. Jesus Chediak. SP. snd: José Tavares. elt: Arlindo Tavares e Ricardo César. Benita Bey. ela lhe causa forte impressão. milionária presidente de uma indústria. Cláudia Porto. Caprichosa. Sua mãe entregara-se a um desconhecido para ter um filho. spr: Rubens de Souza. mas não consegue resistir aos encantos da sobrinha. Rio de Janeiro. 1979. Júlio Pignatari Júnior. gen: drama. numa rua do bairro da Liberdade. mtg: Jair Garcia Duarte. Após várias crises existenciais. asc: Jorge da Silva. RJ. Geraldo Petean. mtg: Manoel Oliveira. sinopse: Lauro. Pedro Limaverde. Gilson Moura. Valente. acn: Tim Carlos. José Carlos Sanches. Artur Leivas. cnc: Jorge Yokoyama. elenco: Paulo Porto. Anthony Valera. elenco: Marcos Frota.C. fcn: Carlos Alberto Romano. casamento é casamento”. tem de inventar que está doente para não ter de ir para Petrópolis com os pais. NOITES PROIBIDAS. o encara mais como objeto de realização sexual do que como futuro amado marido. Animation Art. Helena Andrea. a esposa do professor se suicida. AS. em 1964.B. Mônica prostitui-se nas ruas da cidade. Alguns dias antes do casamento. numa atitude típica de machão brasileiro. Alvamar Taddei. colorido (Eastmancolor). Roberto Domingues. quando quase põe seu romance com Leonora a perder. pre: Eliseu Faria. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. Vendo seu segredo revelado. 90 min. Dionísio Azevedo. Catalina Bonak.B. Francisco di Franco. Fábio Villalonga. E a situação se complica.Tanko. Iara Galli. Fátima 127 . (fop: f-9) BORBOLETAS E GARANHÕES.B.Tanko. 1985. asp: Walter Schilke e José Luiz da Silva. . E posteriormente ambos percebem a forte comunicação que existe entre eles. casa-se. Wilson Grey. cen e fig: Régis Monteiro. em São Paulo. cnt: Maria Eugênia. Neide Casagrande. asd: Antônio Jakoska Neto. Sua despedida de solteiro transforma-se em orgia com a presença de travestis. gen: drama. grp: Aparecida Braidoti. Arlindo Barreto. Alegre e sensual. Alberico Bruno. Eliseu Faria. amigo e eventual amante de Virgínia. elt: Antônio de Souza. tru.

Conquistada a confiança de André. MÁQUINAS PARADAS. com a vitória da chapa da situação. foge levando todo o dinheiro. São Paulo. mas é uma fita que tem tudo para lhe dar 95 minutos de prazeroso passatempo. feito por Senna. Teka Klaus. é absoluta raridade. uma atriz filma a história de Branca Dias. em maio de 1978. Barreto. Drica Moraes. Discute o movimento grevista. elenco: Antônio Fagundes. Mary Ann é uma americana exaeromoça. 16mm. Pedro Cardoso. som: Roberto Gervitz. Trading Corporation. estão também precisando de passatempos tropicais e adoráveis como este filme. Rita de Cássia. 35mm. Colúmbia Pictures Television. enfrentando seus homens e seu poder. com trechos de filmes da época em que foi criado o Estado Novo. fig: Emília Duncan. dif: Pascal Rabaud. snd: Mark Van Der Willigen. prostituta. (fop: c-5) BRAS CUBA. sinopse: Pedro Paulo é advogado. ficha técnica: dir: David Kullock. “Todos aqueles que viviam dizendo que o Brasil não sabia fazer filmes mostrando nossas belezas e coisas boas podem correr para assistir Bossa nova.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Leite. 95 min. Sarja revê Margot. colorido. Vai ver. João Acayabe. Giovana Antonelli. o trabalho é degradante e o que ele pretende é encontrar oportunidade para aplicar um grande golpe e fazer sua independência financeira. Débora Bloch.C. 1989. Mary Ann não se dedica a um relacionamento afetivo desde a morte do marido. Paralelamente à ação dos metalúrgicos. embora tenha sido feito para servir de veículo para a Sra. Estamos longe de uma obra-prima. fcn e asc: José Roberto Cecato. “ – comentário de Rubens Ewald Filho. 35mm. a atriz americana Amy Irving (ex-Spielberg). Justamente no dia de São Jorge. Com o ataque repentino da polícia para prender o contraventor. que. que mora no Rio de Janeiro. sinopse: O filme mostra a estrutura sindical brasileira vigente. Está todo mundo muito bem no elenco. gen: comédia romântica. com personagens atraentes e bem construídos. Tanto. as propostas das chapas em disputa. Sarja põe em prática seu plano e. SP. 76 min. sinopse: Sarja. dono do cassino e poderoso banqueiro do jogo do bicho.Barreto. sinopse: Documentário que retrata os problemas do Brasil e de Cuba. mtg: Ray Hubley. como um jogador de futebol e uma sonhadora viciada em chats da internet. chamado Juan. dir. Bossa nova traz uma trama discreta. amiga de longa data. Sony Corporation of América. (fop: d-17) BOSSA NOVA. gen: documentário. colorido. ao menos. sinopse: Ao voltar à sua Paraíba natal. uma mulher moderna e ambiciosa. rot: Alexandre Machado e Fernanda Young. Sem falar na fotografia. quando os banqueiros recebem muitas apostas e abarrotam seus cofres. Lino Sérgio. reinicia sua vida trabalhando num cassino clandestino. dar: Carlos Café e Cássio Amarante. bem como as reações dos setores governamentais e empresariais do movimento. mostra o surgimento de outras manifestações populares. ficha técnica: dir: Santiago Alvarez e Orlando Senna. Sérgio Loroza. auxiliado por Margot e três ex-capangas de André. 1979. como nós. A . Jack Militello. ficha técnica: prd: Geraldo Botelho Ribeiro e Hugo Amaral Gama. fot e cam: Aloysio Raulino. comentários: smr. Kate Lyra. um ex-presidiário. surpreendentemente. Rogério Cardoso. seu enquadramento na legislação sindical vigente. Sarja começa a estudar a melhor maneira de lesar o patrão. (fop: a-38) 128 . de Sérgio Sant’Anna. RJ. Desse reencontro nasce a idéia de roubar André. dis: Dinafilmes e CBC. Américo Taricano. cpr: Pilar Filmes. O documentário se encerra com a greve geral dos metalúrgicos paulistas ocorrida em novembro daquele ano. comentários: O filme teve inicialmente o título: A história dos ganha-pouco. na trilha musical obviamente feita com canções de Bossa nova. ficha técnica: prd: Lucy Barreto e Luiz Carlos Barreto. dis: (internacional): Sony Classics. que. dip: Hugo Amaral Gama. Alberto de Mendoza.(ver CANGACEIROS DO VALE DA MORTE) BRAÇOS CRUZADOS. filho de um sofisticado alfaiate de Copacabana. O destino se encarrega de preparar uma intrincada trama de acontecimentos. No cassino. dir: Bruno Barreto. que vai aproximar esses corações solitários. Rio de Janeiro. comentários: Outro título: Senhorita Simpson. Stephen Tobolowsky. queimada pela Inquisição. (fop: g-41) BOTIJA NA SERRA DO MALASSOMBRO. acaba funcionando mais e melhor para o elenco brasileiro. em setembro de 1978. há dois anos. inspirado no livro A Senhorita Simpson. gen: drama. Alexandre Borges. (fop: d-17) BRANCA DIAS. Soia Lyra. em parceria com o documentarista cubano Santiago Alvarez. Documenta as eleições sindicais e seu desfecho. escolhida para encerrar o Festival de Berlim daquele ano. p&b. pre. elenco: José Carlos Machado. colorido. no caso do cinema nacional. César Roberto. cpr: Produções Cinematográficas L. RJ. uma judia paraibana do século 18. muito bem amarrada. Felipe Donovan. 2000. Rio de Janeiro. Essa simpática fita deve. Colúmbia Tristar Comércio Internacional e Globo Filmes. pre: Bruno Barreto. Amy Irving. Pedro Paulo está terminando um casamento de sete anos com Tânia. 35mm. Mostra a campanha eleitoral das três chapas que disputam. calar a boca daqueles que cobraram o fato de que filmes como Central do Brasil mostraram a pobreza e os problemas sociais brasileiros. mus: Luiz Henrique Xavier. como o Movimento do Custo de Vida. eles. Filmes do Equador. O romance vai decolando tendo ao fundo personagens simpáticos. rot e mtg: Sérgio Toledo Segall e Roberto Gervitz. que foi. 1998. Flávio São Thiago. cpr: Timbre Cinematográfica. a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e as greves que eclodem durante a campanha sindical. Sarja vê chegar a tão esperada chance. a comédia romântica que Bruno Barreto fez para provar que o Rio de Janeiro continua lindo e que ele é capaz de também fazer uma comédia fotogênica e despretensiosa. Para Sarja. mus: Eumir Deodato. gen: documentário. dá aulas de inglês e que provoca seus alunos com fantasias.

Hélio Fernando. 35mm. dir e arg: Djalma Limongi Batista. pre: Júlio Bressane. fot: Guido Cosulich. Pedro Fantol. o ex-gerente joga uma bomba na usina e. (fop: d-2) 129 . Paschoal Villaboim. dar e cen: Luciano Figueiredo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BRÁS CUBAS. ficha técnica: pre: Assunção Hernandez. Rio de Janeiro. São Paulo. A chegada do general leva a euforia à cidade. baseado no romance Memórias Póstumas de Brás Cubas. mtg: Nello Melli. Haroldo Mauro. O general ameaça puni-lo. 1985. O preterido naturalmente não se conforma. Márcia Rodrigues. fot: José Tadeu Ribeiro. Festival de Berlim. fig: Patrício Bisso. da qual Brás Cubas foi um expoente. colorido. Luís gasta toda a mesada e abandona os estudos. Miriam Pires. 1969. 1971. colorido. Festival de Cartagena. Colé Santana. Rozendo Franco. desentendimentos. Ankito. Thelma Reston. (fop: a-44) BRASA DORMIDA. loc: Cataguases e Rio de Janeiro. procurando escândalo. Solar das Andorinhas. 120 min. Sandro Siqueira. chega. Marcélia Cartaxo. Aizita Nascimento. Rodolfo Arena. mas. Guará Rodrigues. Spectrus Filmes. No final. seduzindo-a e descobrindo a farsa. Sandro Siqueira. e a partir dessa atitude nascem confusões. a “Me Esqueci”. subterfúgio usado para justificar a existência do posto local do Serviço de Educação do Índio. fot: Gualter Limongi Batista. Raul Cortez. Juca de Godoy. de Machado de Assis. 1928. Anselmo Duarte. Ariel Coelho. fig: Vera Barreto Leite e Kika Lopes. RJ. dir. arg e rot: Walter Lima Jr. elenco: Luiz Fernando Guimarães. durante a qual a jovem compreende que o repórter apenas a usara para satisfação pessoal. mix: José Luiz Sasso. dir e sem: Júlio Bressane. gen: comédia. cpr: Cinema do Século XXI. Glauber Rocha. gep: Antenor Cortes Barros. Cristina Mutarelli. Regina Casé. O repórter. dirigido por Humberto Mauro. cam: José Tadeu Ribeiro e Júlio Bressane. Fernando de Almeida. 1988. mus: Rogério Duprat e Gilberto Gil. o proprietário finalmente permite o casamento dos dois. 92 min. revela a história dos falsos índios. ficha técnica: prd: Agenor Cortes de Barros. no ano 2000. Gualter Limongi Batista e Djalma Limongi Batista. “Urso de Prata”. Melhor Filme LatinoAmericano. fot: Edgar Brasil. Iara Jamra. Ziembinski. quando já não se pensava que isso fosse possível. p&b. lab: Benedetti Filme. Maitê Proença. Suas memórias póstumas são um desfile de personagens que compõe um mosaico da sociedade brasileira arcaica e retrógada. Ilka Soares. asd: Ovídio Abreu e Rosa Dias. 1969. 1969. 35mm. RS. sng: Dudi Gupper e Guará Rodrigues. Efeitos Especiais (Paulo Schettini). ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto. o pai afasta a filha da usina. Enciumado. gen: drama. dip: Vera Roquette Pinto. Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e Embrafilme. Um repórter chega para a cobertura do lançamento do foguete. dip: Sônia Dias e Rômulo Marinho. Máximo Serrano. A família é contratada para fingir-se de índios. Pascoal Ciodaro. elenco: Edson Celulari. let: Sílvio de Figueiredo. dis: Embrafilme. XIV Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. composta de mãe e um casal de filhos. Interessa-se pela jovem ‘índia’. Ênio Gonçalves. SP. Cataguases. arj e reg: Paulo Jobim. A jovem rompe com a família e foge com o repórter. cen: Felipe Crescenti. entram em luta corporal. Martim Francisco. pequena cidade do interior que vive dias de esperança com o lançamento de um foguete e a visita de um general que presidirá o acontecimento. arg. Grande Otelo. cpr: Produções Cinematográficas Mapa. asc: Guy Souza e Alexandre Costa. dir. sinopse: O jovem Luís Soares é mandado para o Rio de Janeiro pelo pai industrial. cam: Pascoal Ciodaro. 105 min. mtg e cen: Humberto Mauro. Cristina Pereira. carente de razão humana. Prêmios: Melhor Fotografia (José Tadeu Ribeiro). reminiscências e revelações e a sua vontade de impedir que a cerimônia de casamento se realize. mso: Antônio Carlos Jobim. O irmão sai à caça dos dois. Bruno Ferreira. rot. Karen Acioly. Hélio Ary. cpr: Phebo Brasil Filme. Rio de Janeiro. Raiz Produções Cinematográficas. dis: Universal Pictures do Brasil. Manfredo Colassanti. comentários: O título é uma homenagem ao filme Brasa Dormida. Arduino Colassanti. SP. colorido. uma família. Percebendo a integridade e as boas intenções do rapaz. pra: Homero Cortes Domingues. durante uma festa. AM. Prêmios: Melhor Diretor e Música (Rogério Duprat e Gilberto Gil). rot: Antônio Medina e Júlio Bressane. Gal Costa. Colômbia. Wilson Grey. que vivera no século XIX. dis: Embrafilme. Zeni Pereira. MG. Luiz Soroa. elenco: Nita Ney. mtg: Dominique Paris. Patrício Bisso. para estudar. Walter Lima Jr. trava luta desesperada. José Alberto dos Reis e Claude Antoine. cam: Djalma Limongi Batista e Chico Botelho. onde morre. Mira Haar. sinopse: Dois primos e uma prima são amigos inseparáveis desde a infância rural e rica.. 1928. Afonso Stuart. cpr: Júlio Bressane Produções Cinematográficas e Embrafilme. quando Luís retorna. Não querendo o casamento. gen: drama. efs: Paulo Schettini. 1986. Ana Maria Nascimento e Silva. Bia Nunes. 35mm. do além túmulo faz uma reflexão sobre sua vida de homem rico e descobre a evidência de ter sido um sujeito de existência medíocre. Prêmios: Melhor Atriz (Maitê Proença). elenco: Anecy Rocha. (fop: d-16) BRASIL ANO 2000. rot: José Roberto de Souza. (fop: f-9) BRASA ADORMECIDA. ficha técnica: prd. Festival de Cinema de Manaus. os dois se apaixonam de novo. Sérgio Mamberti. sinopse: Brás Cubas. sinopse: Após hipotética III Guerra Mundial. Côrte Real. Tudo se modifica quando a moça finalmente escolhe um dos dois apaixonados parentes como futuro marido. gen: ficção. 1986. caindo o ex-gerente num bujão de melado fervente. Renato Borghi.. o ex-gerente escreve cartas anônimas ao dono da usina revelando o namoro de sua filha com Luís. Iracema de Alencar. 35mm. o foguete parte para o espaço. Jackson de Souza. Paulo César Grande. RJ. Ao encontrá-los. Na cidade grande. Consegue emprego como gerente de uma usina no interior e se apaixona pela filha do proprietário. Enquanto acontece a festa. mtg: José Mota. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Dedé Veloso. Cenografia (Felipe Crescenti) e Figurinos (Patrício Bisso). Maria Gladys. Alemanha. 95 min.

90 min. (fop: d-16) BRASIL DESCONHECIDO. gen: documentário. fot: Francisco Torturra. dir e fot: Alberto Botelho. fot: Francisco Tortura. SP. seus costumes. dos Sertões de Mato Grosso” (jornais da época). João Carlos Pegoreto. gep: Maria do Céu Reis. Waldemar Montezuma. Callado. sinopse: Documentário de uma viagem ao Mato Grosso. cpr: Canal 100. colorido. Harold Schultz. mus: José Toledo. rot: René Persin. sinopse: Documentário filmado em Goiás e impróprio para senhoras e senhoritas devido à nudez dos índios. a fauna esplêndida. particularmente a Copa do Mundo de 1970. aps: Lívio Bruni. Ed Lincoln. Miguel Gustavo. 35mm. Liercy de Oliveira. “Um grande filme natural tirado em pleno coração de Goiás. dis: Programa Barone. danças exóticas. cpr: Atlântida Cinematográfica. Marcos Valle. como “a indústria. mas lançado comercialmente somente em 02/07/1951 em São Paulo e em 15/09/1952 no Rio de Janeiro. mtg: Walter Roenick. a pecuária rica. colorido (Eastmancolor)/p&b. nar: Sérgio Oliveira. Rio de Janeiro. p&b. Kalapalos. a prostituição. a pecuária.. dir: Carlos Niemeyer. 1925. gen: documentário. ficha técnica: prd e spv: Paulo M. Liercy de Oliveira e Milton Correa de Castro. Tutunas.(ver QUE PAIS É ESTE?) BRASIL DESCONHECIDO. p&b. 100 min.União Cinematográfica Brasileira. mus e can: Antônio S. seus ritos. Leal Netto. cam: João Ficker.C. E. São Paulo.da Motta. disputada no México. Paulo Sérgio Valle. 1971. snd: Nilo Velloso. cpr: Pátria Filme. ficha técnica: dir: Aurélio Michiles. Rio de Janeiro. colorido (Eastmancolor). 1960. obtém-se um levantamento das expectativas brasileiras em relação ao Campenonato Mundial de Futebol de 1978. Produzido em 1947. suas mulheres. dando-nos uma visão geral das tribos Cuicurús. cpr: João Richenberg Produções Ci- 130 . fot: Nilo Velloso e José Leal. (fop: a-26) BRASIL GRANDE E OS ÍNDIOS GIGANTES. nar: Luiz Jatobá. a censura resolveu proibir a entrada de menores que não estivessem acompanhados. . (fop: a-26) BRASIL EM 80 MINUTOS. sinopse: História dos índios do Paraná. E conhecem a doença. na Argentina. João Gonçalves da Rocha. Rio de Janeiro.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S BRASIL BOM DE BOLA. Tibério Gaspar. Coelho Sobrinho e José Medeiros. ficha técnica: prd: Carlos Niemeyer e Lívio Bruni. gen: documentário. a agricultura. Rio de Janeiro. e que desvenda aos brasileiros um pedaço misterioso de nossa terra. os índios entraram em contato com o homem branco. o comércio. gen: documentário. Burle. RJ.. casamento indígena. (fop: d-17) BRASIL. José Medeiros e Henrique Futz” . Rio de Janeiro. mtg: Hubert Perrin. mix e grv: Aloysio Vianna. instrutivo”. Após cultivar séculos de isolamento. sinopse: Aspectos gerais do Brasil. Três dias entre as tribos ignotas dos índios Xavantes e Carajás. fot: Giles Bouneou. comentários: “Documentário realizado com a colaboração do Serviço de Proteção ao Índio. dis: Ouro Nacional e Art Filmes. ass: João S. Destacam-se também os prós e contras em torno da tentativa do técnico Cláudio Coutinho em unir os estilos de jogo estratégico dos holandeses e a improvisação dos brasileiros. Hugo Ângelo Pavanello. RJ. arg: Carlos Leonam e Oswaldo Caldeira. arg e rot: Alberto Shatowski. e todas as mais belas realizações do Brasil. pqs: Hamilton Fernandes. Bororós. a riqueza imensa. RJ. ficha técnica: prd. “Devido ao fato dos índios se apresentarem em completa nudez. 35mm. dis: União Paulista. vencida pelo Brasil e filmada a cores com oito câmeras. SP. O. 1923. txt: Paulo Mendes Campos.Rocha e Genário Batista. sinopse: Documentário sobre a história do futebol brasileiro. sng: Walter Goulart. Erlon Chaves. Sartori. dis: Rank Filmes. RJ. Um filme que deve ser visto por todos os brasileiros”. aparecendo os seguintes expedicionários: Francisco Meirelles. etc. esportes selvagens. os rios. 35mm. 35mm. ficha técnica: prd: Carlos Niemeyer. 1991. Kamaiurás. O. Umutinas. São Paulo. comentários: outro título: Os sertões de Mato Grosso. nar: Cid Moreira. (fop: d-20) BRASIL DESCONHECIDO. p&b. 35mm.B. sng: Walter Goulart. (fop: d-2) BRASIL BOM DE BOLA 78. sng: Jesus Narvaez. José Carlos Pereira. (fop: f-10) BRASIL GRANDIOSO. dir e rot: Oswaldo Caldeira. cpr: Botelho Filme. sinopse: Os preparativos da equipe brasileira para a Copa do Mundo de 1978.G. gen: documentário. RJ. ficha técnica: prd e dir: Jean Manzon. DA NAÇÃO. por fim. (fop: d-20) BRASIL GRANDIOSO. sng: José Magassy. 1931. A nossa flora e a nossa fauna na plenitude de sua admirável grandeza. Pedro Martins. dis: U. a indústria próspera . 1947/51. gen: documentário. ficha técnica: dir: João Richenberg. comentários: Não existem informações quanto à ficha técnica ou procedência do filme. destacando-se a batalha da renovação iniciada em 1970 e as principais questões levantadas a partir da derrota de 1974. 80 min. florestas e cachoeiras. Através de entrevistas e gráficos. mus: Osvaldo Alves Abreu. a glorificação do soldado brasileiro na apresentação da nossa brilhante Marinha de Guerra e de nosso valoroso Exército. suas grandes seleções e conquistas. p&b. Costumes estranhos. 1978. dir e rot: João Beck. J. com os garimpos de diamantes e de ouro. a natureza exuberante. 35mm. dis: Programa Serrador. Um filme curioso. cpr: Produções Carlos Niemeyer e Canal 100 Filmes. a morte e quase o extermínio de sua tribo. S. Orlan Divo. entre as sel- vas ínvias. mtg: Waldemar Noya. mtg: Walter Roenick. comentários: smr.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. Homero G. originários da região entre os estados do Pará e Mato Grosso. cpr: Jean Manzon Produções Cinematográficas. 35mm. RJ. DO POVO . Rio de Janeiro. 1930. ficha técnica: dir e fot: Paulino Botelho. Carajás e Xavantes. sobre a Segunda Expedição Roncador-XinguTapajós. os índios Bororos e Tucucures.

(Selecta). mtg: José Frade e Manoel Horácio Gimenez. O. a história da fundação e a trajetória da Universidade de São Paulo. Beato. a taça Jules Rimet seria roubada da sede da CBF e nunca mais foi encontrada. cpr: Botelho e Netto. mtg: João Ramiro Melo. gen: documentário. Rio de Janeiro. cpr: América Filmes. o desfile. São Paulo. sobre diferentes regiões do Brasil. 35mm. 1974. let: Lígia Pape. 30 min. (fop: a-38) BRASIL MARAVILHOSO. Banda da Polícia Militar da Bahia. colorido. fcn: Dolly Pussy. O filme. (fop: f-10) BRASIL VERDADE. 2. asm: Dejean M. São Paulo. TERRA DE CONTRASTES.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S nematográficas. SP. Gerson. Bahia. que deram continuidade ao trabalho inicial para que A Universidade desse seus primeiros passos com suas próprias forças. colorido. p&b. p&b. São Paulo. sng: Benjamin Abrahão. ficha técnica: prd e dir: Alfredo dos Anjos. 60 min. RJ. dir e rot: José Pinto Filho. sinopse: Documentário sobre uma Escola de Samba do Rio de Janeiro. José Canário e João Santana Sob. elenco: Integrantes da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel. contrastando com seus filmes anteriores. 130 min.“Subterrâneos do futebol”: São Paulo. sinopse: “Este trabalho abrange aspectos de São Paulo. (fop: d-20) BRASIL. sinopse: Documentário com entrevistas e depoimentos de professores e cidadãos comuns. 35mm. ficha técnica: dir: Alberto Botelho. O filme começa com uma ampla reportagem do Rio de Janeiro. colorido. 1925.COPA 70. Neves. Ver e rever os principais lances dessa copa. 35mm. foram fixadas danças. dir. p&b. Espirito Santo. cpr: Botelho Filme. arg e rot: Manoel Horácio Gimenez. sng: Valentim Cruz. O documentário mostra ainda outros Estados. sinopse: O filme mostra a pujança das nossas Forças Armadas. que formam a mais antiga biblioteca do mundo. gen: documentário. etc. um dos maiores apreciadores das belezas naturais brasileiras. pre: Edgardo Palero. SP. 1925. com uma seleção inesquecível composta de craques como Pelé. Mário Schenberg e Carolina M. cpr: Jean Manzon Produções Cinematográficas. Curiosamente. sinopse: Documentário que registra a viagem detalhada e pitoresca do naturalista Alfredo dos Anjos aos sertões brasileiros. que pretendia apenas comemorar o cinquentenário da USP. gen: semi-documentário dividido em quatro episódios: 1. 16mm. gen: documentário. asd: Maria Terezinha Muniz. serras. Dividido em duas partes. Pelegrin.AS VIAGENS DE CORNÉLIO PIRES. vista da Praça do Palácio. gen: documentário. gen: documentário. RJ. 131 . POTENCIA MILITAR. assim como as principais riquezas de cada região”. gen: documentário. a vida dos oficias nos quartéis. entre outros. mus: Gilberto Gil.“Memória do cangaço”: Rio de Janeiro. (fop: d-13) BRASIL PITORESCO . Rio de Janeiro. 35mm. ficha técnica: prd. 35mm. fot: José Palácios. RJ. can: Armindo Oliveira. RJ. Rio de Janeiro. 1968. fot: Alberto Salvá e Thomaz Farkas. fcn: Dolly Pussy. p&b. em seu último filme. sempre será motivo de muita satisfação para qualquer brasileiro. Ramos e Márcia Ribeiro de Oliveira. SP e Rio de Janeiro. escritas nas nossas montanhas do interior de diversos Estados desde os tempos primitivos da Humanidade. etc. 1988. ficha técnica: prd: Thomaz Farkas. seus preparativos para o Carnaval. RJ. sinopse: Documentário sobre a memorável conquista brasileira no México.Campos (Indústria Cinematográfica Filmes Paulistas) e Cornélio Pires. (fop: a-49) BRASIL TRICAMPEÃO . Estácio Lima. comentários: outro título: Mistérios do Brasil. Alagoas e Recife. mus: Gilberto Gil. sinopse: Documentário pioneiro. fot: (Cinemascope): Tony Rabatoni. um rápido aspecto do porto. SP. em 1970. FINALMENTE. Bori. gen: documentário. delinquência e poluição. sng: Afonso H. como Oscar Sala. 3. Anos mais tarde. seguida por imagens das cataratas. levou dois anos para fazer este filme e nunca conseguiu exibi-lo comercialmente. 35mm. A segunda mostra os professores da primeira geração. dis: F. comentários: O produtor e diretor Pinto Filho (1908. 1988. vrs: Virgulino Ferreira da Silva. comentários: Último filme de Jean Manzon (1915-1990). a volta ao cotidiano. manobras militares e exaustivos treinamentos. elenco: Lampião e seu bando. sinopse: Documentário sobre o cangaço. um mascate que conviveu com o bando de Lampião. as cavernas das Grutas do Inferno no norte de Minas Gerais e as inscrições pré-históricas lapidárias. Inclui trechos do material filmado em 1936 por Benjamin Abraão. um panorama do bairro comercial. francês radicado no Brasil. Setor de Filmes Documentários. 30 min. 35mm. Além das maravilhosas paisagens. fot: Fausto Muniz. através de filmes antigos. Luiz Fernando A. 16mm/35mm. ficha técnica: dir: Cornélio Pires. A USP. Sergipe. rios. São Paulo. Tassara. a primeira mostra as raizes históricas da Universidade e uma São Paulo anterior a 1934. OS ÍNDIOS E. p&b. Tostão. ficha técnica: dir: Jean Manzon. ficha técnica: dir: Rogério Martins. Rio de Janeiro. 1960. (fop: D-20) BRASIL. asd: Eduardo Lorente. nar: Alcides Veloso. (fop: a-38) BRASIL. tipos e costumes. Na Bahia. mostra pela primeira vez cenas de miséria. mtg: Belarmino Mancini. Carlos Alberto. arg e rot: Paulo Gil Soares. permanecendo inédito até hoje. dir. Beato. mus: Adolar Lúcio.“Nossa Escola de Samba”: Rio de Janeiro. Divisão Cultural do Ministério de Relações Exteriores. Rivelino. colorido (Eastmancolor). gen: documentário. gep: David E. arg: Eda Tassara. ficha técnica: dir e rot: Marcelo G. cpr: Thomaz Farkas Produções Cinematográficas. 1930. Rio de Janeiro.). acabou traçando um panorama mais amplo da história da cidade de São Paulo e da vida brasileira. fot: Afonso H. Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. (fop: d-16) BRASIL MARAVILHOSO. cpr: Estúdio Pinto Filho. José Rufino.

Melhor Filme. efs e maq: Gilberto Marques. ficha técnica: prd: Geraldo Miranda e Marilúcia Moreira Sanctos. fot: Armando Barreto e Thomaz Farkas. ficha técnica: prd: Maria Luiza Taunay e Maria Augusta Ramos. RJ. (fop: d-2) BRASILEIRO JOÃO DE SOUZA. mus: Walter Lourenção. MG. 2. elt: Deomindo Peçanha e Ilmo Ferreira. Fernando Bernardino. eqt: Inácio Costa. 100 min. Helena Levier. Ziembinski revolucionou o teatro brasileiro e fez escola. RJ. 1966. dir. O título foi escolhido a partir da descoberta de que quatorze das vitimas brasileiras dos torpedeamentos se chamavam João de Souza. 1944.“Suite Brasília”: dir: Moacyr de Oliveira. ass: Pedro Garcia. Fez bastante cinema também. 3. é encontrado morto.Júnior. Oswaldo Loureiro. elenco: Joana Fomm. mtg: Severino Dadá. txt: Celso Brandão.“Além do cinema do além”: dir: Pedro Anísio. cnt: Sandra Teresa Andrade. UM DIA EM FEVEREIRO. Festival de Strasburgo. lab e est: Cinédia. its: (percussão): J. O. que fornece a Rosaflor todos os dados para localizar seus outros irmãos: Avenca. Rio de Janeiro. Cinemas e Diversões.. sno: R. o mais velho dos irmãos. Na verdade. Antônio Duque. col: Juarez B. 40 min.B. Primeiro curta-metragem a tratar da questão urbano-industrial. crt e cen: Ziembinski. Suzana Faini. can: Caetano Veloso e José Carlos Capinam. a falta de qualificação para trabalhos industriais. Everaldo Queiroz. rot: Francisco Ramalho Jr. já havia falecido. elenco: Sandro Roberto. pln: (produção): César Cavalcanti e Geraldo Miranda. com atuações memoráveis em filmes como Appassionata (1952) e Madona de cedro (1968). cpr: O. Rosaflor parte sozinho em busca da “caça”. crp: Adelino Rodrigues. gen: drama. Documentário em cinco episódios: 1. ors: Otávio Iani.Distribuidora de Filmes Brasileiros.Farias. RJ.“A volta de Chico Candango”: dir: Roberto Pires. Rio de Janeiro. Vavá. Ura de Agadir. (Brasília. agr: Jorge Antônio. exalta o esforço brasileiro na II Guerra Mundial. fot: Thomaz Farkas e Armando Barreto.F. João Cristiano dos Santos. sng: Maurice Capovilla. Ayrton Soares. arg e rot: Geraldo Miranda. Tuna Espinheira. mqn: José Carvalho e Joaquim Garrido. Stepan Nercessian. cpr: Cinex. Lú Marival. mas seu navio é posto a pique pelos submarinos alemães. Hortência e Bougainville. Rio de Janeiro. prometendo para cada um uma morte diferente. Maria Letícia. Saudade. Rosita Rocha. fot: John Reicheheim. sng: João B. morrendo em consequência dos ferimentos. sinopse: Rosamaria suicida-se depois de currada por seis primos de seu filho Rosaflor. Sérgio Luiz Nascimento. tit: Ney Távora.o analfabetismo. Morre em 1978 aos 70 anos de idade no Rio de Janeiro. Ziembinski. 1989. com diferentes temas de nossa cultura. A Day in February). provavelmente o mais idiota dos irmãos. maq: Reginaldo Calmon.. mas se envolve numa briga e perde o emprego. Prioli Lemos. assim como as vicissitudes da vida do futebolista profissional e a paixão dos brasileiros por este esporte. 35mm. Armando Nascimento. asf: Antônio Mateus. I Festival de Cinema de Juiz de Fora.Bossman e Luiz Braga Jr. Emiliano Queiroz. sinopse: Documentário sobre a migração dos nordestinos para São Paulo. dis: D. dib e asm: César Cavalcanti. 30 min. que havia chegado ao Brasil em 1941. Marcelo Morandi. retorna à Marinha. comentários: smr. Jofre Soares. asm: Roberto Santos. acs: Onofre Gimenez. dis: Embrafilme. fot e cam: Ruy Santos. esn e snp: Geraldo José. 35mm. Túlio Berti. ass: Wladimir Herzog. gep: Wladimir Herzog. Holanda. 1966. sinopse: João de Souza se torna piloto da Marinha Mercante. Oswaldo Loureiro. mus: Grupo Arte por Arte. dar. Nelson Vaz. 4. asp: Úrsula Weiss. col: José A. arg e rot: Geraldo Sarno. Rosaflor. Bob Chust. Andrade. asd: Júlio Calasso. Carlos Kroeber. e os problemas gerados pela inadaptação . som: A. elenco: Pelé. Maria Lúcia Martins. faz sua estréia cinematográfica no Brasil. Brasília. Lygia Walker. Zezé Pimentel. Prêmios: Melhor Documentário (O viramundo). Rosamundo. gep: Sérgio Muniz. Otávio Augusto. resolve partir para a vingança. mtg: Sylvio Renoldi e Roberto Santos. arg: Clarice Herzog.R.P. França. mus: Caetano Veloso. cnt: Luiz Elias. (fop: a-24) BRASÍLIA. Zózimo e Vicente Feola. p&b. 4. Severino Dadá. comentários: Reunião de quatro curtas produzidos em 1965 por Thomaz Farkas. Geraldo Mohr. José Alencar Cagliari. Depois é a vez do primo Dália. can: Gilberto Gil. Na televisão também tem papéis de destaque em telenovelas como O Semi-Deus (1973/74) e O rebu (1974/75. nar: Antero de Oliveira. teg: Luis Jardim. sng: Aloysio Vianna e Onélio Motta. Marilúcia Sanctos. A ÚLTIMA UTOPIA. Lopes e Cândido Procópio. 132 . mtg: Luiz Elias. UM. (fop: d-2) BRASILEIRO CHAMADO ROSA FLOR. colorido (Eastmancolor).“A paisagem natural”: dir: Vladimir Carvalho. Divaldo Souza e Wilmar Menezes.“O viramundo”: São Paulo. Perdoado. Graça Mello. depois do enterro da mãe. comentários: Primeiro filme anti-nazista realizado no Brasil. ficha técnica: prg. arg e rot: Bob Chust. de F. Antônio Carnera. Fadah Galas. (fop: e-5) BRASÍLIA. Prodarte Filmes e Embrafilme. DF e Amsterdã. 1977. cen: Lúcia Maria del Cueto. Antônio Duque. arj: Luís Roberto.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S dir e rot: Maurice Capovilla. dir. asd. Isabel Câmara. fcn e asc: Liosmar Dias.“O sinal da cruz”: dir: Pedro Jorge de Castro. vindo da Polônia. Ziembinski (1908-1978). dip: Geraldo Mohr e Sanin Cherques. Ciente de que apenas o primo Jasmim permanecera no lugarejo. lab: Líder Cinematográfica. Viana. dir. mix: Studios Barroso Neto.B. Jota Silveira. Os primos são exterminados e Rosaflor fica feliz por ter cumprido a promessa que fizera à sua mãe ao pé do túmulo. o mais difícil de ser encontrado pela profissão e distância que os separam. asf: Ângelo Riva. . gen: drama. Carlos Melo. ext: Rua Vieira Bueno. 5. Jasmim. Milton Carneiro. três deles produzidos originalmente em 16 mm e posteriormente ampliados para 35 mm. cujo pai. sinopse: Documentário sobre os jogadores e sonhos de sucesso. Lucélia Santos. Gilberto Marques. 1996.

1957. fot: Afonso H. 35mm. David Zingg. à luz da realidade. dir: Sanin Cherques. cen: José Mauro. Luciana Rigueira. onde pega um revólver. tendo como motivo um projeto de lei de sua autoria. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. mas precisa mapeá-lo. Rio de Janeiro. dir e arg: Gustavo Dahl. aos cuidados do astrônomo. Milton Gonçalves. encostando o cano no céu da boca. Temas como a propalada solidão dos habitantes de Brasília. (fop: d-8) BRASILIANA. Roberto Linhares. Nice Rocha. Em 1778. César Ladeira. elenco: Paulo César Pereio. sinopse: No século XVIII. rot: Gustavo Dahl e Roberto Marinho de Azevedo Neto. (fop: d-8) BRAVO DO NORDESTE. mas está radicada na Holanda há muitos anos. Edgard Peixoto. RJ. 133 . no final dos anos 50. cpr: Cosmos. o excesso de seus espaços. pois Diogo sequestra uma índia Guaicuru. outros personagens vão entrando em cena. Angelito Melo. Tony Pardina. Joe Kantor Produções Cinematográficas e Saga Filmes. mas é assediada constantemente pelos índios cavaleiros. ficha técnica: prd: Antônio Rogato. p&b. cheio de mistério e estranhos habitantes. Hugo Carvana. Maria Lúcia Dahl. gen: aventura. Beato. A utopia que guiou a própria construção de uma nova capital para o país. reg: Karl Faust. dir e rot: Lúcia Murat. dis: Riofilme. Ítalo Rossi. gen: drama. pra: Arnaldo Zonari. a falta de praças. asp: Raimundo Higino. A caravana deve seguir para o Forte Coimbra. as distâncias. Este é o seu segundo longa-metragem (o primeiro foi Boy en Aleid). com quem Portugal tem um acordo de paz. p&b. onde os trabalhadores estão reunidos em assembléia geral. Blanche Mur. dir. IV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. achando que só dentro do poder é que poderia fazer alguma coisa pela causa pública. comentários: O filme foi rodado totalmente no Pantanal Matogrossense. DF. os modos de relacionamentos e integração engendrados pela própria arquitetura vão sendo discutidos em vários segmentos. Beato). jovem deputado da oposição. Maceió. Blecaute. Porto Alegre. RJ. dar: José Joaquim Salles. uma caravana é mandada ao Pantanal para fazer um levantamento topográfico da região. Walter Hardt. José de Freitas. sinopse: Miguel Horta. dir e arg: Edson Chagas. fot: Guilherme Gaudio. dis: Art Filmes. snd: Heron Alencar. DF. mus: Lívio Tragtenberg. colorido. UM. Rio de Janeiro. Cecil Thiré. RJ. fot: Antônio Luís Mendes. cpr: Antônio Rogato. 1961. (fop: a-26) BRAVA GENTE BRASILEIRA. gen: aventura. Marina Marcel. Numa manhã.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S dir: Maria Augusta Ramos. INC . Carlos Machado. em 1964. Apesar dos apelos de Clara. Melhor Diretor. elenco: Mônica Klinger. Murilo Grossi. elenco: Ernani Passos. 104 min. 1968. sinopse: Documentário sobre a capital brasileira. Carlos Vereza. Leonardo Villar. Amadeu Steinhauser. Prêmio “Coruja de Ouro”. Na verdade. comentários: Maria Augusta Ramos nasceu em Brasília. mtg: Mair Tavares e Cezar Migliorin. MULHER & SAMBA. Abel Pêra. a mulher de um diplomata e um vendedor ambulante de espelhos. cen: Shell Júnior. Miécio Askenasy e o Elenco Brasiliana. este filme é seu trabalho de graduação na Nederlandse Film en Televisie Academie. elenco: Diogo Infante. sua mulher. Prêmios: Prêmio Especial do Júri (Gustavo Dahl). Antônio Carnera. cpr: Dutch Film and Television Academy. mus: Erick Markaritzner. 35mm. fot e mtg: Helmut Wiesler. 1932. 1968. em sua casa. percorrendo a casa vazia. fot: Mies Rogmans e Joost van Herwijnen. Grande Otelo. Floriano Peixoto. Flávio São Thiago. cpr: Gustavo Dahl Produções Cinematográficas. De volta ao seu lar. Irma Alvarez. gen: documentário. dip: José Silva. Filme apoiado pelo Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo e selecionado para o XXXIII Festival de Brasília. ficha técnica: prd: Gustavo Dahl e Joe Kantor. colorido. eds: Simone Petrillo e Carlos Fox. A trajetória do grupo será marcada por todo tipo de violência e barbárie. Miguel vai para o Sindicato. Melhor Fotografia (Afonso H. Paulo Porto. Adeílson da Silva. Sérgio Mamberti.. Sérgio Sanz. Josef Guerreiro. que leva consigo um mapa de prováveis minas de prata. Francisco Rocha. Quando o Presidente do Sindicato consegue superar a situação criada por um pelego. em situações vividas num único dia: uma jovem estudante universitária. Estréia de Gustavo Dahl no cinema. Bruno Eidt. AL. ficha técnica: prd: René Bittencourt. 1969. cpr: Tanga Filmes e Vídeo. principalmente contra as belas índias que são encontradas no caminho. sng: Manoel Tomazoni. colorido. Buza Ferraz. fig: Inês Salgado. Paulo Gracindo. (fop: d-2) BRIGA DE FOICE . Ator (Paulo César Pereio). 35mm. SP. comentários:. 35mm. rot. Vanessa Marcelino e a Comunidade Kadiweu. vai até a escrivaninha.Instituto Nacional de Cinema. pela contribuição ao moderno Cinema Brasileiro.. Virgínia Lane. mtg: Eduardo Escorel. decide mudar de partido e se infiltrar no governo. 1969. gen: aventura. 2000. 35mm. (fop: a-26) BRAVO GUERREIRO. 80 min. can: Ary Barroso. Miguel recebe a visita de um cabo eleitoral dizendo-lhe que alguns pelegos estavam tentando derrubar a diretoria do Sindicato. o Brasil ainda é um território desconhecido para Portugal. O grupo é comandado por Pedro e conta ainda com Antônio. comentários: Participou do filme o elenco do espetáculo Banzo Aiê de Carlos Machado. mtg: Cecilie Levy. Antônio Vitor. A Coroa já tem noção de suas dimensões continentais. Mário Lago. Miguel faz um discurso narrando toda a sua trajetória política e termina dizendo que não é mais indicado para defender os sindicalizados. é revista 36 anos depois. RJ. edição 2000. Isabella. a partir das observações de três personagens da cidade. Rio de Janeiro. Usando como tema a vida e os encontros dessas pessoas. ficha técnica: prd: Amadeu Steinhauser. RS. naturalista e cartógrafo Diogo. 71 min. ficha técnica: prd e rot: Ronaldo Lupo.ver (INQUIETAÇÕES DE UMA MULHER CASADA) BRIGA. dis: Difilm. mus: Remo Usai.

Stênio Garcia. 1974. comentários: Co-Produção Brasil/EUA. Seu contato com a floresta o leva a questionar suas origens. ficha técnica: prd: Saul Zaentz. Elza Soares. Pioneiro. As filmagens foram conturbadas devido às condições climáticas e a alguns atritos com os índios. Ribamar. Eduardo Abdenor. cen: Alexandre Horvath. mus: Zbigniew Preisner. (fop: a-26) BRUTOS INOCENTES. que depois das filmagens casou-se com a atriz Dilnah. Teresinha Carvalho. José Dumont. entre outros. Lídia Vani. mas apenas às vistas de quem tem fé. p&b. comentários: Filmado totalmente em externas na Fazenda Aquiqui. paulista de Sorocaba. elenco: Tom Berenger. inspirado no romance homônimo de Peter Mathiessen. Eneida Costa. gen: drama. José Policena. O destino ainda está contra Inácio e até sua filha lhe é arrebatada por João Capataz. “Nos tempos em que impera a propaganda sugestiva e às vezes exagerada. cam: José Rosa. cam: Edgar Eichorn e Aldo Picchi. mtg: William Anderson. dir: Mário Brasini. asd: Maria Dilnah. Francisco Ramalho Jr. entregamos este filme ao público sem nenhum adjetivo para que ele o julgue livremente”. os Huben. mus: Radamés Gnatalli. (fop: f-5) BRISAS DO AMOR .extraído do cartaz original do filme. elenco: (não informado em que episódio atuaram): Zózimo Bulbul. sinopse: Casal de evangélicos e seu filho pequeno embrenham-se na selva amazônica brasileira para catequizar indígenas ainda arredios à noção de Deus.(ver INSACIÁVEL DESEJO DA CARNE) BRUMA SECA. cpr: Mário Civelli. onde dirigiu Marajó. Renata Fronzi. Hélio Castro. rot: JeanClaude Carrière e Hector Babenco. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios. São Paulo. Alfredo Scarlati. (fop: a-26) BRUMAS DA VIDA. gen: aventura. Ambrósio Fregolente.Um casal de caboclos. que abandonou o cinema. cen e dep: Clóvis Bueno. p&b. mtg: Mauro Alice e Ebba Picchi. dis: Unida-Bandeirante. Raimundo Silva. Matinhos. Faria Veiga. Devoto de Nossa Senhora de Nazaré. situada no Baixo Xingu. Tony Júnior. mus: Paulo André Barata. Moreira da Silva. barreira do mar (1964) e Um diamante e cinco balas (1966). Daryl Hannah. Billy Davis. lab: Líder Cinematográfica. fig: Rita Murtinho. (At Play in the Fields of the Lord). Zélia Porpino. Aidan Quinn. sng: George Montiel. mas radicado em Belém desde 1942. Os cânticos indígenas e a concepção linguística da tribo dos Iaruna são de responsabilidade da cantora brasileira Marlui Miranda. O sonho de Inácio se resume em arranjar dinheiro para levar a filha a um médico na cidade. cuja esposa fora espancada até morrer por três degenerados que tentavam violentar sua filha. de propriedade do Sr. um mercenário descendente dos índios americanos. cen: Francisco Balduino. Michel Melo e Silva. São Paulo. Mara Rúbia. Kathy Bates. Átila Iório. Iracema Oliveira. maq: Jorge Pisani. Mozael Silveira. Conceição Rodrigues. Luiz Mazzei. domina João Capataz. Ruth de Souza. que vive maritalmente com uma cadela. Pérola Negra. Francisco Carlos. sng e mtg: Hélio Barroso Neto. Eunith Nauar. cpr e dis: Condor Filmes. dis: Rank Filmes. mtg: Rafael Justo Valverde. Nilo Kivirinta. Geraldo Gonzaga. Francisco Egídio. aps: Marte Filmes. Roberto Sores. Leila Cravo. 1952. sinopse: 1. rot: Carlos Coimbra. Álvaro Aguiar. John Lithgow. que. asc: Renato Grecchi e Alfredo Scarlatti. colorido. Maurício do Valle. arg: Pola Civelli. colorido (Eastmancolor). Nestor Montemar. 35mm. Rodolfo Arena. Luely Figueiró. José Mercaldi. Ruy Polanah. Lenira Guimarães. fot: Amleto Daissé. sng: José Tavares e Nelson Ribeiro. EUA. perdeu a fala. Yta Wester. o mais infeliz é Inácio. cpr: Lupo Filmes.Tanko. dis: Embrafilme. crg: Júlia Pascale. O que de fato acontece. elenco: Luigi Picchi. Graça Melo. tem um filho preto. SP. Zé do Norte e sua gente. cpr: Líbero Luxardo Produções Cinematográficas. Fernando Neves. fot. 95 min. colorido (Eastmancolor). rot: Líbero Luxardo e Geraldo Gonzaga. Tom Waits. elenco: Ronaldo Lupo. Brasil e Hollywood. arg: J. gen: aventura. PA. Mário Brasini. dim: Guerra Peixe. Rio de Janeiro. vários atores se indispuseram com a produção. 35mm. certo de que assim ele mudará de cor. 35mm. um negro forte e violento. Maria Gracinda. Miltinho.Num seringal na floresta amazônica. ainda jovem.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S arg: Raimundo Lopes. o casal traz o menino à cidade para acompanhar o Círio e consagrá-lo à Santa. fot: Roland Henze e Fernando Melo. cpr: Cinelândia Filmes. Gelmirez Melo e Silva. com uma equipe tomada por febre. Mas Deus acaba punindo Capataz e faz Inácio e sua filha ressurgirem para um mundo de esperança. Nelson Xavier. sng: Júlio Luxardo. é o último filme de Libero Luxardo (19081980). As intenções religiosas e a harmonia entre brancos e índios instabilizam-se com a presença de Lewis Moon. teve 134 . fot: Lauro Escorel Filho. . asd: Tony França. visto pela mulher grávida. dir e rot: Eurides Ramos. um dos filmes do produtor Civelli. 35mm. arg e mtg: Líbero Luxardo. Maria Dilnah. Vitaliano Muratori. como Kathy Bates. asf: Pedro Farkas. RJ. Entre os seringueiros. fot: Guglielmo Lombardi. Belém. dir: Hector Babenco. traumatizada. (fop: a-26) BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR. ficha técnica: prd: Alípio Ramos. Violeta Ferraz. Adoniran Barbosa. Oswaldo Carvalho. mus: Edino Krieger. 186 min. 2. Armen Minasian e Louise Innes. Irmãos Valença. 35mm. dis: Sino Filmes. cen: Mário Luxardo. Tito Madi. est: Multifilmes. Cláudia Barradas. Monsueto Menezes e sua Escola de Samba. gep: Francisco Eichorn. can: Indauê Tupã e Esse Rio é minha rua: Paulo André e Ruy Barata. cen: Nicolas Lounine. Não há referências sobre o argumento. asd: Roberto Gervitz.B. 1991. comentários: Aventura na selva. e David Nichols. Martin Quarrier é sociólogo e é motivado pelas experiências do outro casal. 1961. O pessoal da aldeia culpa o eclipse da Lua. elenco: Teresinha Rúbia. Manoel Rocha. ficha técnica: dir. gen: comédia. gen: comédia/drama em dois espisódios. Arlindo Costa. José Lopes. est: Herbert Richers.

dif: Breno Silveira. em meio à mistura das culturas. Ele pensa ter assassinado o pai logo depois que este matou a mulher. Público: 1. é um fracasso de público e Arena Franco fica em dificuldade. Tambellini. cen: Roberto Rolnick. o rapaz não tolera a situação e decide voltar ao Brasil. Miguel Jacob. dip: Cida Correia. Se não sai vitorioso na sua batalha. Na tentativa de provar a 135 . Rio de Janeiro. pre e dir: Marcos Farias. Interessante também por trazer de volta a nostalgia dos teatros de revista e antigos astros como Ankito. surgem os credores e o desentendimento entre a produção e a equipe torna-se inevitável. tls: Dado Villa-Lobos. Ernani Moraes. autor e diretor de teatro. ficha técnica: prd e pre: Maria da Salete. Sua filha Leandra Leal (1982-) também é atriz. gen: aventura. fig: Kika Lopes. Lígia Diniz. arg: Marcos Faria e Ângela Leal. pra: Cinédia. diretor de uma companhia de seguros que lhe consegue um emprego como fiscal. Kátia Bronstein. ele fica obcecado pela investigação do caso e mergulha num estranho mundo de sapos e seus venenos e que lhe custa o emprego. Rodolfo Arena e Dercy Gonçalves.. cada qual seguindo um novo rumo em sua carreira. Nick Nicola. Nélia Paula. snd: Felix Andrew. Gracinda Freire. Ankito. quase a vida. dip: Ciça Castro Neves. maq: Elizabeth Fairbanks. 35mm. natural do Rio de Janeiro. a senhora da sociedade com quem ele estava tendo um caso. no entanto. Maciel. com sotaque americano e primeira produção brasileira a abordar o mundo dos rodeios. Luciano Chiroli. de rodeio.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S grande importância no Cinema Brasileiro e principalmente no Paraense. é filha de Américo Leal. Michelle Naili. ficha técnica: prd: Andrucha Waddington e Flávio R. Antônio Gonzalez. se destacaria por sua participação em inúmeras telenovelas como O astro (1977) e Água viva (1980). o casamento e. Isabel Guéron. Eliana Dutra. mtg: Marília Alvim. Gracindo Júnior. arg: baseado no romance de Rubem Fonseca. RJ. O pagamento dos atores começa a atrasar. juntam-se a uma famosa ex-vedete e montam o espetáculo no estilo irreverente e sarcástico das revistas. Tambellini. de Barros. dar: Gualter Pupo Filho. fcn: Maria Clara. (fop: d-2) BUBUBÚ NO BOBOBÓ. mix: Carlos de La Riva. ficha técnica: prd. Gustavo Gasparani. mtg: Sérgio Mekler. Carlos Diegues e Leonardo M. flagrada em adultério. uma sátira política e social. Tony Ramos. elenco: Marcos Palmeira. onde acaba encontrando seu grande amor e revivendo todo o seu passado. A peça. 100 min. famoso produtor de revistas nos anos 40/50. pra: Arnaldo Borges. Dirce Migliaccio. cnt: Neyde Trindade. asd: Ankito. Conspiração Filmes e Quanta Centro de Produções. colorido. Lafayette Galvão. Caio Junqueira. Shimon Nahmias. aparece morta com um tiro no peito. O pivô da história é um tio. Carvalinho. o filme aponta para a modernização do homem do campo no Brasil e homenageia mitos do velho oeste americano. O texto escolhido trata das relações patrão-empregado e dos problemas do empresariado nacional cercado pelas multinacionais. Seu passado como Canabrava está esquecido até que Delfina (Maitê Proença).L. sinopse: Edgard é um filho de fazendeiro marcado por um trauma de infância. Marcelo Escorel. gen: comédia. Colé Santana. country e caipira. Arena Franco. (fop: d-6) BUFO & SPALLANZANI. Rodolpo Arena. de Carvalho e Ângela Leal. pre: Tereza Gonzalez. cdn: (pós-produção): Bianca Costa. O tio de Edgard se envolve com uma quadrilha sinistra que mata cavalos a fim de resgatar o dinheiro do seguro. Cibele Santacruz. colorido (Eastmancolor). cen: Colmar Diniz. dir e rot: Tânia Lamarca. colorido. Vera. fig: Rita Murtinho. Mário Borges. Rio de Janeiro. comentários: Western que mostra o Brasil rural. 35mm. J. “Cinema verdade em fascinante colorido” . sinopse: Ivan Canabrava (José Mayer) é casado com Zilda (Zezé Polessa). Rubem Fonseca e Flávio R. elenco: Ângela Leal. fig: Fernando Pinto. Luís Sérgio Lima e Silva. Karina Barum. sinopse: Tentando reviver os áureos tempos do Teatro de Revista no Brasil. cpr: Ravina Produções Cinematográficas. secretária do executivo Eugênio Delamare (Gracindo Júnior). Gracindo Júnior. 1997. cpr: Marcos Farias Produções Cinematográficas e Cinédia. um grupo de artistas resolve montar um espetáculo musical. também produtora do filme. dar: José Joaquim de Salles. Jandir Ferrari. Silveirinha. A aventura se passa no Texas e no interior paulista. Zezé Polessa. Morando no Texas. Raimundo Higino e Gregório Cheskis. Sílvia Buarque. sua filha atriz e o marido. cpr: Skylight Cinema Foto Art. mtg: Jayme Soares Justo. É seu único filme colorido. rot: Marcos Faria e Maurice Capovilla.. Ele desconfia da morte de um de seus segurados. Iléa Ferraz. 107 min. Matheus Nachtergaele. Paulo Reis. Sol Salvador. maq: Marina Beltrão. 1980. Ivan acredita que ele estava vivo mas parecendo morto graças ao uso de um veneno extraído de um sapo. 35mm.808 pessoas (fonte: Anuário Cinema em CloseUp. dis: Warner Bros. ex-empresário do gênero e agora dono de um teatro. elenco: Juca de Oliveira. Tadeu Aguiar. consegue mudar seu próprio destino e se transformar no cultuado escritor Gustavo Flávio. dir: Flávio R. Wilson Grey. Otávio Augusto. mus: Vinícius França. Ângela. Edgard treina animais em Barretos. min: Bernardo Vilhena. RJ. rot: Patrícia Melo. Auxiliado pela jovem Minolta (Isabel Guéron) e por um cientista estudioso de sapos (Juca de Oliveira). Assis Dutra. Maitê Proença. SP. Silva Filho. Celso Frateschi. Nelson Xavier. (fop: d-17) BUENA SORTE. Mara Rúbia. dif e cam: Renato Neumann. quase sempre pela TV Globo. 2000. dsn: (som): Tom Paul. dif: Walter Carvalho. Endiara Mendonça. comentários: Ângela Leal (1947-). 1976). São Paulo.extraído do cartaz original do filme. Dercy Gonçalves. col: Herculano Farias Jr. participa de rodeios e namora a filha do patrão. mus: J. José Mayer. que na verdade é o grande homenageado do filme. Tambellini. Milton Gonçalves. 96 min. gen: policial. Os conflitos desencadeados pelo insucesso do espetáculo provocam a completa dissolução do grupo. Jaqueline Esperandio. arj e reg: Mário Adnet. Lins. asc: J. Catalina Bonak. Duda Garcia. dis: Embrafilme.

Matos Palladini.União Cinematográfica Brasileira. colorido. a dançarina. gen: sexo explícito. Jofre Soares. Rio de Janeiro. RN. depois de algum tempo o sanfoneiro fica famoso. comentários: smr. asm: Denise Fontoura. comentários: smr. Belém. Melhor Filme (juri oficial). XXIX Festival de Cinema de Gramado. E segue acreditando na culpa de Delamare até a virada normal. Maceió. asd: Fábio Barreto e Bruno Wainer. Este filme foi selecionado para representar o Brasil no Festival de Cannes. Luís Bastos. Salomé se prostitui e consegue custear a chegada da companhia até Belém.Paulo. 2001. SP. ficha técnica: dir: Sérgio Bloch. o Rei dos Músculos. Numa pequena cidade do Nordeste. elenco: Betty Faria. colorido (Eastmancolor). Ator Coadjuvante (Tony Ramos) e Trilha Sonora (Dado Villa Lobos). dis: Embrafilme. 1909. RJ. dis: Distribuidora de Filmes Urânio. edi e mtg: Mair Tavares. gen: aventura. Rio de Janeiro. ficha técnica: prd: Labanca. cnt: Nieves Cabello. “Esse é um grande sucesso de público e da crítica. arg: baseado no romance Uncle Tom’s Cabin de Harriet Beecher Stowe. Gustavo Flávio conta com o incorruptível policial Guedes (Tony Ramos). a concorrência desleal com a televisão. colorido. loc: Altamira.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S culpa do marido de Delfina. José Carlos Lacerda. Ator Coadjuvante (Juca de Oliveira) e direção de arte (Gualter Pupo Filho). ao mesmo tempo. Enquanto o caminhão atravessa o litoral e o sertão nordestinos. o Mágico e Andorinha.C. acn: Paulo Chada. Ciço e sua mulher Dasdô. paisagem de fortes contrastes sócioculturais. Uma noite. A. ficha técnica: dir: Carlos Nascimento. tcs: Victor Raposeiro e Jean Claude Laurex. Rodolfo Arena. cpr: Produções Cinematográficas L. os artistas. (fop: d-18) C 136 . passado em 1850. sinopse: Uma troupe de artistas ambulantes viaja pelo Brasil. 2001. RJ. fcn: Ademir Silva. Ali resolvem se separar. RJ. São Paulo. dub: Roberto Melo. Entretanto. Nel-Som e Álamo. (fop: g-46) BUM BUM. 35mm. Carlos Kroeber. asp: Antônio Cláudio Barreto e Álvaro Magaldi. Hernandes Fontoura e José Joaquim Salles. 2001. Prêmios: Melhor Ator (Tony Ramos). que refuta as ofertas de Delamare para abafar o caso. José Wilker. (fop: c-2) BYE BYE BRASIL. Tambellini). lab: Líder Cinematográfica. Julieta Pinto. Príncipe Nabor. maq: Antônio Pacheco. spr: Theodoro Anderson. cpr: L. mas não ganhou nenhum prêmio. Zaira Zambelli. Reinaldo Genes. Um velho caminhão transporta a Caravana Rolidei e suas atrações: Salomé. 35mm. Asdrúbal Miranda. pre: Lucy Barreto. Antônio Serra. EUA. pois acho que não envelhece nunca. colorido (Eastmancolor). José Márcio Barros. Pilar de Bastos. Fábio Júnior. gen: documentário. Albertina Ramirez. Ciço e Dasdô vão tentar a vida em Brasília. dif e cam: Lauro Escorel Filho. p&b. (fop: d-17) ABANA DO PAI TOMÁS.quanto menos antenas. XII Festnatal. cen: Emílio Silva. Leal & Cia. (fop: e-8) BURRO-SEM-RABO. 1985. esn: Hélio Barrozo Netto. Guarani Duarte. V Brazilian Film Festival of Miami. dentro e fora do Brasil. demonstraram ser amigos tão próximos e fraternos como José Wilker e Betty Faria” . Roberto Menescal e Dominguinhos. Inesquecível também foi a oportunidade de trabalhar com um grupo de atores que se revelaram tão profissionais durante o trabalho e.Barreto. sinopse: Rapaz fazendeiro anda nu a cavalo e violenta a prima. tendo feito boa carreira internacional. elenco: Machado Careca. fot: Antônio Leal. Carlos Braga e Lucíola Villela. Fernando Reski. 1979. César Borges. RJ. Oscar Reis. Rio de Janeiro. Cleodon Gondin. ficha técnica: prd: Luiz Carlos Barreto. Atriz (Isabel Guéron). 35mm. Marcus Vinicius. Tenho muito orgulho desse filme. 15/ 05/2000). Visconde do Rio Branco e José do Patrocínio. Natal. fot: Affonso Vianna. mais público. como a hepatite contraída por Fábio Júnior e um incêndio na zona do meretrício em Belém. Elvira Benavente. dir e arg: Carlos Diegues. rot: Carlos Diegues e Leopoldo Serran. . elenco: Joel Grijó. Catalina Bonak.C. 35mm. RS. dir: Antônio Serra.B. Melhor Atriz Coadjuvante (Zezé Polessa) e Direção de Arte (Gualter Pupo Filho). José Henrique Fonseca. os componentes do grupo vão vivendo as situações decorrentes de suas aventuras e de seus amores. cpr: ICB Filmes. jornal O Estado de S. Caderno 2. Guedes rapidamente descarta Agenor (Matheus Nachtergaele). Fátima Rodrigues. França em 1980. o mesmo executivo Delamare. em cada nova cidade. 110 min. onde. Emanuel Cavalcanti. gen: aventura. um dos sócios da Conspiração Filmes. Experiente. dis: Helena Filmes e U. Eduardo Leite.Salgado Produções Cinematográficas. perdem tudo e são obrigados a procurar outros meios de sobrevivência. um falso suspeito que aparece confessando o crime. cpr: Photo-Cinematographia Brasileira. A COISA ERÓTICA. matéria: Um Cineasta em Busca da Brasilidade. Lorde Cigano. 75 min. mix: José Luiz. comentários: Estréia do consagrado produtor cinematográfico Tambellini na direção. comentários: É considerado por alguns o melhor filme de Cacá Diegues. ficha técnica: dir: Levy Salgado. Alguns incidentes ocorridos durante as filmagens ficaram famosos. (fop: f-2) BURACO É MAIS EMBAIXO. cen e fig: Anísio Medeiros. sda: Walter Goulart e Antônio César Silva. avaliam suas chances de sucesso examinando os telhados das casas . 1996. Mendonça Balsemão. mus: Chico Buarque de Hollanda. dip: Otávio Miranda e Marco Altberg. apostando em Andorinha numa queda de braço. é filho do escritor Rubem Fonseca. O. são incorporados ao grupo um jovem sanfoneiro. Marieta Severo. Amadeu Santos. Rubem Fonseca e Flávio R.depoimento de Carlos Diegues a Ubiratan Brasil. gen: sexo explícito. que termina por uma brilhante e fantástica apoteose aos heróis da libertação dos escravos no Brasil. Carlos Henrique Santos. Roteiro (Patrícia Melo. pra: Walter Clark. 1988. Brasilia. asc: José Tadeu. sinopse: Drama sobre a abolição da escravatura nos Estados Unidos. Rio de Janeiro.

1981. Modesto Peres Redondo. Castelló de Ampurias. Rosas. Atriz Coadjuvante (Tânia Alves). Diaz aceita a idéia da morte. Josefa Pruna e Glauber Rocha. sua filha. cpr: Cinematográfica Montesclarense. Sebastian Camps e Vega Dingo. pra: Zelito Vianna. sua mãe. MG. Nelson Teixeira Mendes. Madalena Ferreira. Victor Israel. José Moreira. SP. (fop: a-26) 137 . Francisco Manso. ficha técnica: prd: Nelson Teixeira Mendes. fcn: Inês de Teves. som: Roger Sangenis. Cabo de Creus e Port-Lligat. dis: Embrafilme. Sabendo que o pastor acabará matando-o. arg: Ody Fraga. Estão em Eldorado. maq: Waldir Monteiro. eff: Pedro Louzada. Prêmios: Melhor Fotografia (Murilo Salles) e Trilha Sonora (Tavinho Moura). 35mm. Satur Cerra. Espanha. durante o pôquer. realiza uma viagem. (fop: d-17) CABEÇAS CORTADAS. Tamara Taxman. Tânia Alves. elenco: Nelson Dantas. maq: Cristobal Criado. Emer Cardona. RS. 35mm. Zoom Cinematográfica e Corisco Filmes. descobre suas origens. elenco: Hélio Souto. Pio Zamuner. Julian Navarro. apresenta um novo jogo. Em sonho. Paulo Henrique Veloso Souto. Diva Padoim. Rosa Maria Penna. Diaz. Nelson Camargo. Maria Jesus Andany. dis: Embrafilme. Trilha Sonora (Tavinho Moura). Carlos Wilson. dir: Milton Amaral. colorido (Eastmancolor). Milton Ribeiro. 1979. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. cam: Carlos Frígola e Ricardo Gonzales. suspeita que o estejam deixando sozinho como castigo. elegante aventureiro. SP. 1980. 75 min. Paixão. sno: La Voz de España. Antônio Rodrigues. tem lembranças delirantes. baseado em argumento de sua autoria. Dora Pellegrino. Luiza Clotilde. dir e arg: Glauber Rocha. ctr e crg: Rodrigo Pederneiras. Não sabendo que as loucas não partem por vontade própria. Films Contacto (Espanha) e Mapa Filmes (Brasil). Melhor Filme. Helber Rangel. embriagado. Carmen Sansa. Já numa cidade vizinha. público: aprox: 170. Descobre uma camponesa que para ele é o símbolo da pureza. pre: Juan Palomeras. est: (montagem): L Estúdio Kine. comentários: Inspirado no conto Soroco. Luiza Clotilde. gen: drama. uma adolescente que faz yoga nua. (fop: d-17) CABELEIRA. col: Murilo Antunes. Carlos Frígola. Paixão. esn: Barrozo Neto. cpr: Prodi Filmes. 95 min.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CABARET MINEIRO. fot: Guglielmo Lombardi. organiza no castelo uma cerimônia que parece ser seu funeral. José Ruiz. Diaz tem novas visões: suas vítimas ameaçam destruí-lo. Fotografia (Guglielmo Lombardi). Telesforo Sanchez. Ricardo Muñoz Suay e Pedro I. elt: Carlos Peixoto. dif e cam: Murilo Salles. Manuel Esteban e Manuel Perez Sestremeras. colorido (Eastmancolor). (Cabezas Cortadas). Júri Municipal de Cinema. Emma Cohen. Karin Rodrigues. O casal sai à procura de um leito e. Brasil e Barcelona. O delírio de Diaz cresce à medida que descobre já não ter nenhum poder. o cri-cri. Enoque Batista. José Torrens. Nena Ainhoren. Francisco Rabal. Pascoal Villaboim. Cadaqués. O. cpr: Barcelona Profilmes (Espanha). ele se vê levando mulher e filha ao trem que sairá do hospício. Yuri Caster. asm: Angeles Sanchez e Susana Lemoine. arg e rot: Carlos Alberto Prates Correia. Diretor. O espectro do americano aparece. DF. let: Ana Luisa Escorel. Manuel Rubio Júnior e José Rovira. Os dois vão morar em Grão Mogol. Debaixo da pele da fera estava uma morena da zona. Eliene Narduchi. dis: PAM. Marta May. Prêmio “Cidade de São Paulo”. XIII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. mtg: Eduardo Escorel. cen e fig: Carlos Wilson. cab: Vicenta Salvador. superior ao do americano. Zaira Zambelli. asp: Manuel Rubio. O pastor mata Diaz e liberta a camponesa. colorido (Eastmancolor). ele verifica que não existe ninguém na cabine. da Federação de Cineclubes do Rio de Janeiro. Prêmios: Prêmio de São Saruê. mic: Jorge Sauret. numa paradisíaca casa de campo. Diva Lobo. Os dois se amam na cabine-leito. let: Joana Bieischowsky. spr: Sônia Branco. Nelcy Martins. Nessa viagem. mus: Tavinho Moura. José Carlos. 1963. 1963. em alguma parte do Terceiro Mundo. mix: Aloysio Vianna. de Guimarães Rosa. gen: aventura. Louise Cardoso. SP. Maria Sílvia. Fotografia (Murilo Salles). ficha técnica: prd: José Antonio Perez Giner. Rita Maciel. 1963. Em Montes Claros. Marujada de Montes Claros e Grupo Corpo de Baile de Belo Horizonte. asc: José Cobos e Ramon Jacques. Enrique Majo. Francisco Egídio. sinopse: Dentro de um castelo. uma espécie de rei sem coroa. de repente. Paixão se apaixona por Avana. De volta a Montes Claros. elenco: Pierre Clémenti. Thomas. se apaixona por Salinas. mus: Edmundo Peruzzi. Roteiro (Milton Amaral e Ody Fraga). Paixão rapidamente puxa o revólver e atira. John Doo. pra: Waldemar Barbosa. dir. matando-a. gen: aventura. IX Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. escraviza índios. Jack Rocha. pre: Idê Lacreta. Marlene França. Thelma Reston. 1970. baseado no romance de Franklin Távora. lab: Líder Cinematográfica. Um pastor o amedronta e fascina. Montagem (Idê Lacreta). Luiz Ciges. um americano. Ruth de Souza. São Paulo. sinopse: Durante viagem de trem pelo norte de Minas. 1980. Na praça da estação. RJ. Ele dorme na areia do rio onde encontra Evangelina. Montes Claros. cen: Saturnino Serra. sonha com Salinas. rot: Augusto Martinez Torres. Flávio Panter. dec: Andres Vallve. Paixão inventa. Sônia Santos.000 pessoas. onde ele tem grande poder político. trabalhadores e camponeses. a seu ver. mandada por Thomas. lab: Fotofilm SAE. cen e fig: Fabian Puigserver. surge uma onça que salta sobre eles. mtg: Idê Lacreta. Célia Maracajá. ao acordar. San Pedro de Poda. dançarina espanhola dona de um cabaré. Alfredo Scarlati. fot: Jaime Deu Casas. mtg: Máximo Barro. sng: Ugo Lombardi. 35mm. dip: Nilson Barbosa. levando também um tiro que o atravessa. Nos arredores do castelo o pastor realiza milagres para o povo. Fages. Rio de Janeiro. loc: Biblioteca Nacional de la Disputación. Juan Valles. Adriano Ferreira. então. Nildo Parente. De manhã. asd e dia (espanhol): Ricardo Muñoz Suay. amq: Ana Criado. Paixão retira-se perplexo. Melhor Edição (Máximo Barro). ficha técnica: prd: Nilson Barbosa e Carlos Alberto Prates Correia. Prêmios: Melhor Atriz Secundária (Marlene França). let: Milton Costa. dip: Modesto Perez Redondo e José Antonio Perez Giner. Tavinho Moura. Ator (Nelson Dantas). José Jacomet. tcs: Walter Goulart.

e não dando tempo a explicações. Ambos daí em diante começam a se enamorar. pre: Gilberto Adrien. 1964/84. Chico Mulato diz ser sua última viagem. Nina Marina. 119 min. 1980.Rosa. ex-presidente da Liga Camponesa de Sapé. As filmagens de sua vida. cativava todos que a rodeavam. com seus dois companheiros Chico Bento e Curió. ptc: Elizabeth Teixeira. Adauto Santos e Bando de Macambira. saiu pelo mundo. elenco: Sebastião Pereira. arg e mtg: Sylvio Renoldi. pois já fazia um mês que Chico Mulato saíra com uma boiada. que começa a pensar nas suas longas noites sozinha. RJ. asf: Nonato Estrela. Carlito Lopes. Portugal. Numa festa. 1984. onde. Grande Prêmio. Déa Rubine. Rio de Janeiro. adc: Marques Porto. França. mus: Rogério Rossini. gep: 138 . e sua vida passa a ser a boiada. era sempre a mais cortejada. XXXV Festival de Berlim. caboclo bom. em nosso idioma. sem que isso venha a acontecer. 1985. Dulce de Almeida. um líder camponês. 35mm. Sílvio Zuim. João Martins. Chico encontra Tereza numa tapera. João Virgínio Silva e os moradores do engenho Galiléia (PE). Produção e montagem de Sylvio Renoldi. Tite de Lemos e Eduardo Coutinho. Álvaro Pires. Chico Mulato jura fazer vingança e sai à procura de Tereza. mus: Assis Pacheco e Henrique Vogeler. ficha técnica: prd. Marthus Mathias. elenco: Sílvio Vieira. 102 min. rot e cen: Moacir Aguiar Vallim. Dias (Paquito). Paris. por ser Chico Mulato um boiadeiro. No dia em que Tereza abandona o rancho. Francisco Tozzi. elt: Bartolomeu Senna e Leopoldo J. arg e rot: Eduardo Coutinho. é assassinado por ordem dos latifundiários do Nordeste. dip: Antônio Leme. nunca dando importância aos galanteios. Washington L. o diretor retoma o projeto e procura a viúva Elizabeth Teixeira e seus dez filhos. sem que Chico cumprisse a promessa de deixar a boiada. Ildefonso Norat. órfão aos dez anos. foi roteirizada e transformada em filme. 1984. comentários: A obra imortal de Raul Torres e João Pacífico. Melhor Documentário. asm: Antônio S. mas de coração mole. Jofre Soares. arg e rot: Ozualdo Candeias. por meio de lembranças e imagens do passado. dir. Pedro vai visitar Tereza. Maria de Castro. gen: drama rural. sno: Odil Fonobrasil. ao que ela dá pouca importância. Tereza e Chico Mulato tornam-se noivos. RJ. Chico Mulato. depois de casados. Ferreira Maia. SP. interpretada pelos próprios camponeses. e o seu ódio exala pelos olhos. elc: Fernando Rodrigues e Alexandre Warnowski. Tornam-se amigos. João Silva. Jota Silveira. rude. Em um intervalo musical. uma das amigas de Tereza chama sua atenção para os insistentes olhares de Chico Mulato. ficha técnica: prd: José Guarino. Drummond Filho. 1985. ficha técnica: pre: Zelito Viana. numa última investida. Cheio de ódio. Prêmio do Fórum de Cinema Jovem. J. cpr: Fiel Filmes. pra: Vladimir Carvalho. Tereza e Pedro dançam. asd: Iragildo Mariano. Chico Mulato constrói um rancho. versada e cantada desde 1935. Passa o tempo e o carreiro morre.V. lab: Interlab Som e Imagem. em 1981. loc: Duartina. (fop: f-9) CABRA MARCADO PARA MORRER. PB. rot e arg: José Wanderley e Pacheco Filho. Luiz Carlos Alves da Silva. (fop: a-26) CABOCLA TEREZA. onde travam conhecimento com Fumaça. dir. e assim se passa um ano. Leopoldo Prata. Sônia Veiga. Vivia sempre alegre. 1985. fot: Fernando Duarte (1964) e Edgard Moura (1981). 1936. Alemanha.. certo dia. depois da entrega vão para o botequim. Havana. Pedro. Drama paulista inédito nos cinemas da capital. Prêmios: Melhor Filme. sinopse: No início dos anos sessenta. 35mm. França. e nele passam a viver. Zélia Martins. e hoje com mais de cem gravações diferentes. Festival de Cine Realidade. e nas suas andanças conheceu um carreiro. No aniversário de casamento. SP. ficha técnica: prd: David Cardoso. Humberto Freddy. pra: Eduardo Rolim. Festival de Cinema.Alves. 1974. Nelson de Paula Teixeira. Rio de Janeiro. Grande Prêmio. sempre adiando. Calichio. asc: Luiz Rossi. foram interrompidas pelo golpe militar de 1964. gen: documentário. can: João Pacífico e Raul Torres. Bezerra (Ton-Ton). Cuba. matando Tereza e Pedro. o que é notado por Pedro. Dizia o cartaz da época: “A alma lírica do nosso povo vibrando nos desafios do sertanejo brasileiro. colorido. evocam o drama de uma família de camponeses durante os longos anos do regime militar. João Pedro Teixeira. Adriano Silva. deixando seu carro e uma junta de bois para o rapaz. fot: Fausto Muniz. 35mm. consegue convencer Tereza a ir com ele. mas um tanto desajeitado e trapaceiro no jogo. dispersados pela onda de repressão que se seguiu ao episódio do assassinato. Juvenal Fontes. Chico Fumaça. sempre “cutucando” a moça. mas Pedro insiste em demover Tereza da idéia do casamento.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CABOCLA BONITA. e sua família. e dentre as suas amigas. com muitos admiradores à sua volta. na ausência de Chico. Festival Internacional de Cinema de Tróia. dir: Sebastião Pereira. Chico Mulato e seus companheiros chegam com uma boiada. p&b. gen: musical. (fop: d-14) CAÇADA SANGRENTA. dir: Léo Marten. não fosse a pronta intervenção dos boiadeiros. Ouvireis. nar: Ferreira Gullar. colorido. Na currutela onde vivia Tereza. Chegam Chico Mulato e seus companheiros. vivia só pelas plagas do sertão. Nassib Carlos. cpr: Sumar Produções Cinematográficas e Miori Filmes. baseado na opereta de Ary Pavão. saca de uma garrucha. fot e cam: Eliseo Fernandes. dim: Aluísio Pontes. RJ. comentários: Primeira opereta brasileira adaptada para o cinema. cpr: Produções Cinematográficas Mapa e Eduardo Coutinho Produções Cinematográficas. snd: Jorge Saldanha. Festival do Novo Cinema Latino-Americano. Dezessete anos depois. sinopse: Cabocla Tereza. moça trigueira. cnt: Laerte A. tcs: Júlio Perez Caballar e Orlando Macedo. O tema principal do filme passou a ser a trajetória de cada um dos personagens que. caboclo cantador. São Paulo. Chico Mulato chega ao anoitecer encontrando-o vazio e um bilhete. que ao ser salvo de um ferreiro forte que seria seu algoz. as mais gostosas piadas pela dupla João Martins e Ferreira Maia”. 1985. Antônio Leme. mtg e edi: Eduardo Escorel. its: Francisco Tozzi. SP. Iolanda Rosa. l Fest-Rio. Centro Georges Pompidou. est: Cine Som. São Paulo.

Marcondes Machado. Neguinho. 2-) (sem título): dirigido por Cláudio Portioli. rot: Anselmo Duarte. . cpr: Júlio Ferrez Film. as incursões dos bandeirantes através do sertão selvagem. Nobre Jocoso. dis: Paramount Filmes do Brasil. São Paulo. cpr: Dacar Produções Cinematográficas. efs: Geraldo José. 85 min. se pagam com um fracasso. 3-) “Os Punks”: dirigido por David Cardoso. sng: A. mtg: Luiz Elias. ads: Conceição de Alencar. dir: Marc Ferrez. Jorge Sampaio Santos. escreveu a partitura musical. principalmente a Fídias. Munir Razuk. Matilde Mastrangi. pre: Anibal Massaini Neto. e uma alta importância em dólares destinada à viagem desaparece. Corita Cunha. a primeira feita especialmente para um filme brasileiro. Corita faria ainda mais dois filmes. Horácio Camargo. Realizado mudo. na primeira cena romântica. Fátima Antunes. cam: Nicanor Oliveira. porém. por causa do seu passado. cab: Paulo Sérgio Ogawa. José V. dip: Tony Jakoska. ele me disse ‘dê-me licença para beijá-la’. O caçador de diamantes é o único dos nove longas do diretor que não é dado como perdido. gen: policial. cpr: Rex Filmes e Vittório Capellaro Produções Cinematográficas. Cláudio Portioli. Hernani Donato e Osvaldo Oliveira. 96 min. Fidias e um policial . Reginaldo Calmon. elt: Miro Reis. Em 26 de Julho de 2001.e trava-se entre eles uma luta de morte. Francisco Scollamieri. As suspeitas recaem sobre Neguinho. Fábio Villalonga. 35mm. mtg: Jair Garcia Duarte. Wilson da S. Messias Rúbio. Luiz Antônio T. Walter Mansur. 1976). mulher rica e generosa. asd: Julian Romeo. asp: Wilson M. elenco: David Cardoso. Letácio Camargo. cos: Marta Beth e Alice Correa. decapitada. Rinaldo Amaro. Mercedes Villa. Rubens Rocca. Antônio Meliande. maq: Antônio Pacheco de Souza. Leon Cakof.Neguinho. Izopas Mikalaukas e Márcio Franco de Andrade. mtg: Gilberto Rossi. Miro Rosa. comentários: Público: 166. Elizabeth de Luiz. contando com a presença da atriz Corita Cunha (1917-). (fop: d-2) CAÇADAS ERÓTICAS. SP. São Paulo. 1915. em busca da riqueza e de mão-de-obra indígena. arg: baseado no romance de Olavo Bilac.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Osmir C. sinopse: São Paulo durante o século XVII: a epopéia das entradas e bandeiras. aps: Embrafilme. SP. jornal O Estado de S. Todavia. 35mm. elenco: David Cardoso. Eliana Santiago. Evelise Olivier. Marlene França. Brasecran. A aproximação de Neguinho gera um conflito com Fídias por causa de Mecenas. (fop: f-6) CAÇADOR DE DIAMANTES. dis: Ouro Nacional. dir: David Cardoso e Cláudio Portioli. por vezes. e ele se vê obrigado a fugir. mas não se recorda do galã. Luiz Carlos Assunção. sinopse: Mecenas. na cidade. ao custo de mil dificuldades que. Camargo. Patrícia Levy. Irene Rudner. sendo caçado em Mato Grosso. Márcio Nogueira. spr: Maria Conceição Mauro. sob a suspeita de ter assassinado uma tia milionária. p&b. Francisco Lopes. José Lucas. Corita declarou ainda que as filmagens foram feitas no atual Parque do Ibirapuera. 1933.Informações obtidas na reportagem de Beatriz Coelho Silva. asl: Ulisses E. O. no Paraguai e na Bolívia. grp: Aparecida Braidote. cnt: Maria 139 . perdida e até hoje não encontrada. para o Caderno 2. mus: Ronaldo Lark. Vosmarline Siqueira. SP. loc: Mato Grosso. Mecenas é encontrada morta. 1979. (fop: a-26) CAÇADOR DE ESMERALDAS. gen: aventura. Malta. fot: Cláudio Portioli. mus: Odmar de Amaral Gurgel (Gaó). sng: Victor Lima. fot: Virgílio Roveda. mas sem a parte sonora. e Mecenas representa para ele ambas as coisas. colorido (Eastmancolor). Elmo Califontes. fcn: Hércules Barbosa. ficha técnica: prd. cen: Adolfo Fonzari. Walter Portela. Rio de Janeiro. gen: aventura. 85 anos. fot e cam: Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig. dif e cam: Antônio Meliande. Luigi Goffi. Na véspera da viagem. nem parecia que a gente estava filmando”. arg: Hernani Donato. 80 min. cpr: Dacar Produções Cinematográficas. RJ. comentários: Vittorio Capellaro (1877-1943) é um dos mais importantes pioneiros do Cinema Brasileiro. drt. um escultor com quem ela mantém íntimas relações. São Paulo. da Silva. mas eu dava beijos de verdade e não de cinema”. colorido (Eastmancolor). Benevenuto Capellaro. como na estréia. em razão de sua obsessão de esculpir cabeças. As circunstâncias reunem em pleno descampado matogrossense os três personagens . surge outro suspeito. Segundo ela: “Capellaro era um diretor delicado. em sua fase muda. O maestro Gaó (Odmar Amaral Gurgel). sinopse: Comédia erótica em três episódios: 1-) “A Espiã Portuguesa”: dirigido por David Cardoso.245 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. Rio de Janeiro. dir: Osvaldo Oliveira. Carmen Angélica. Araújo. Heitor Gaiotti.Paulo. 26/07/2001. Rosa. elenco: Sérgio Montemor. Adalberto Kemeny e Rudolf Rex Lustig. André Loureiro. Silva. elt: Horácio F. com o apoio da BR Distribuidora. Surge. ficha técnica: prd: Osvaldo Massaini. rot: Niraldo Ambra e Vittorio Capellaro. Teresa Cristina. Nilson de Oliveira. grv: Vitaphone. gen: sexo explícito. elenco: Cristiano Reis. com música ao vivo. 1983. a cópia restaurada foi exibida no Cine Odeon. ficha técnica: prd e fot: Júlio Ferrez. Sônia Garcia. 35mm. est: Byington. Ela resolve viajar para o exterior. Dayse Durães. Neguinho busca novas oportunidades e reabilitação. dir e arg: Vittório Capellaro. estende sua proteção a uma roda de amigos. De Carlos. tentando com isso acalmar os ânimos. p&b. Louzada. asp: Munir Razuk. que na época das filmagens tinha 16 anos e é a única da equipe ainda viva. Fídias. tcs e mix: José Luiz Sasso. Wilma Vitti. cen e fig: Campelo Neto. os ruídos e vozes foram gravados posteriormente. O. Shirley Santos. dub: Orlando Biani Sobrinho. Nelcy Martins. 35mm. asc: Rubens Eleutério. casou-se e abandonou a carreira. rapaz bem apessoado que saíra recentemente da prisão. comentários: O produtor/diretor David Cardoso inseriu posteriormente cenas de sexo explícito. vtu: Rodrigues Alfaiate. Este filme foi restaurado pela Cinemateca Brasileira em 1997. “Era um rapaz que trabalhava no comércio e. Renato Petri. ficha técnica: prd: David Cardoso. (fop: A-13) CAÇADOR DE ESMERALDAS. O.

ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. Luiz Fernando. Judith de Almeida. p&b. Arduino Colassanti. arg: Francisco Anysio. 1975. RJ. fot: José Medeiros. Kika. dib: Olivia Pineschi. ficha técnica: dir e arg: Costa Cotrim. Roberto Maya. pouco conhecida do público. Joel Novaes. Roberto Bonfim. Tina Gonçalves. Beto Cotrim. os filhos de sua irmã Carla e de seu cunhado Bernardo. Dulce Malheiros. O. 80 min. Ademir Silva e H. 75 min. sempre às voltas com suas descobertas científicas. Manoel Rocha. Os pais das crianças. de Oscar Wilde.Ribas. fundador da Cinedistri e um dos maiores produtores cinematográficos do Brasil. Machado Produções. maq: D. 1981. 35mm. mus: Martinez Grau e José Maria de Abreu. gen: comédia infantil. dip: Cyll Farney. ctz: Jaimesom. Gilberto Raivel. Sérgio Hingst. cpr e dis: Cinedistri. Diva Medrek. Vanja Orico. ficha técnica: dir. Ruy Leal. ficha técnica: dir: Carlos Manga. arg e rot: Flávio Migliáccio. em 1962. loc: São Pedro da Aldeia.F. doenças. trazendo turmalinas que julgavam ser esmeraldas. R.Almeida. elenco: Dalma Ribas. Portugal. Felipe Levy. Rodolfo Arena. Roulien Silva. abandona o cinema. elenco: Flávio Migliáccio. Pereira Filho. sinopse: Paulo e Jairo. 35mm. percorreu os sertões. envolvido em profunda crise financeira. sexo e diversão noturna. Otávio Zordan. Jayme Ferreira. mus: Stefan Wohl. aos 75 anos de idade. dis: Central Distribuidora de Filmes. fiel servidor da Metrópole. Rio de Janeiro. cam: Antônio Gonçal- 140 .). o mais impulsivo. vão parar numa assustadora casa em Vila Bela. Ronaldo Ferraz. passando o bastão ao filho. Mário Archer. colorido (Eastmancolor). de onde não consegue voltar. cpr: Planifilmes. Boneca: Nelson Trigueiro. Dionísio de Azevedo. a mulher e suas amigas aventureiras dão um grande golpe e fogem para outra cidade.Farias. Fernando Arruda e Luiz Fernando (Russo). Morre em 1994. Dalila de Almeida. 35mm. (fop: d-17) CAÇADOR DE FANTASMAS. Dorita Soares. elenco: Barbosa Júnior. em busca de um certo Odorico Hortovila. Dustan Maciel. eles se esquecem dos compromissos com o patrão e lá permanecem. Dos oitocentos homens que levara consigo na bandeira. som: Afrodísio de Castro. de 1979. deixou a mulher e filhas. pois a máquina que construíra para fazer a viagem entrara em curto-circuito. RJ. (fop: d-17) CAÇANDO FERAS. Silda Nascimento. Em 1949 funda a Cinedistri e passa a distribuir e depois produzir filmes em larga escala. onde serão apresentadas muitas amigas bonitas e disponíveis. cpr: Cinédia e Lux Film. arg: R. conseguindo assim manter seu emprego. Ao narrar os lances da caçada pelo rádio. resolve estender a ocupação do território brasileiro para oeste. João Neves. Fernão Dias Paes. João de Deus. eqt: D. dim: Roberto Silva Cotrim. sinopse: Em meados do século XVII. Glória Menezes. Pedro Caçador. Julciléia Telles. mtg: Rafael Justo Valverde.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Inês de Oliveira. Sua parceria com Anselmo Duarte rende a Cinedistri e Palma de Ouro em Cannes pelo filme O pagador de promessas. começou no cinema em 1937 na DFB. Elisa Gomes. rot: Carlos Manga e Sanin Cherques. Hilda Guinard. em Mato Grosso. gen: aventura. (fop: d-2) CAÇADORAS DO SEXO. Patrícia Scalvi. Paulo Novaes. asd: Sanin Cherques. dir: Líbero Luxardo. 124 min. 1936. com Dulce Malheiros. mas o velhote. com Judith de Almeida. morte. 86 min. As três crianças e seu tio trapalhão. mus e reg: Chico de Morais. Anibal Massaini Neto (1945. sno: Álamo. asd: Antônio Rolando. elenco: Jofre Soares. fôra para o Universo Paralelo. Castor Guerra. comentários: Produção menor da Cinédia. Decepcionado com os resultados do filme O caçador de esmeraldas. ess e sno: Bataglin Produções Cinematográficas. Antônio Rolando. RJ.Ferraz. can: Samba original: Amado Régis de Mecilio Vieira. Ricardo Pena. Natural de São Paulo. Ivone Andrade. encontram na estrada uma linda mulher que os convence a ir até seu apartamento. gen: aventura. (fop: a-24) CACARECO VEM AÍ. Reginaldo Calmon. que tem a solução para trazer de volta o velho cientista. fcn: R. tcs: Jorge Madureira. sumira. conquista grande audiência. Estelita Bell. Ziembinski. enfrentando ataques de índios. fca: Dionysio Tardok. Maristela Marques. dif: Ramon Alvorado. Nídia de Paula. pra: Júlio Luxardo. elt: Waldomiro Silva Telles.. Dirce Migliáccio. Obstinado. pois Paulo. Levaos para o sítio de seu velho pai. deserções de amigos e parentes. MG. Herson Capri. asc: Roque Ferreira. RJ. lab: Revela. animais selvagens. 1960. Fernando Stamato. João das Neves. se apaixona pela jovem sobrinha da mulher com quem iniciara também um romance ardente. Líbero Rípoli. Rio de Janeiro. Jacques Luxardo. Jairo arruma uma namorada. Distribuidora de Filmes Brasileiros. já nervosos. Após muitos lances de jogatina.Ribas. à procura de ouro e pedras preciosas. Ivete Bonfá. desta vez saindo de férias com outros sobrinhos. gep: Guido Martineli. Ana Paula. sessenta e cinco anos. Inês Jordan. comentários: Último filme produzido por Osvaldo Massaini (1919-1994). Maurício do Valle.Saito Filmes e Dalma Ribas. mtg: Leovigildo Cordeiro. sinopse: Locutor organiza caçada ao Mato Grosso para salvar da falência a emissora em que trabalha. fot: Alexandre Wulfes. apenas quinze retornaram a São Paulo. em São Paulo. sinopse: Tio Maneco volta à ação. Miran D’Alves. Fábio Villalonga. 35mm. eqp: Equipe Cinematográfica R. John Herbert. Aléxia Ribas. mandou enforcar o próprio filho acusando-o de traidor. Jair Talarico. Santiago Santana. Jair Talarico. montou uma bandeira e saiu em busca do Eldorado. sem: Beto Cotrim.Magalhães Júnior. Santiago Santana. tomou a si a tarefa de descobrir riquezas para manter o luxo da corte portuguesa. gen: drama. lab: Cinédia. Gilberto Raivel. Esmeralda Barros. Ferraz. Entusiasmados. Rio de Janeiro. cpr: Circus Produções Cinematográficas e Produções Cinematográficas R. Rico. na volta de uma viagem de negócios que lhes rendera muito. ext: Pantanal Matogrossense. M. baseado no livro O fantasma de Canterville. mtg: Sylvio Renoldi. Loren Morais. Tarcísio Meira. lab: Revela. Durante sete anos. Apollo Correia. Rio de Janeiro. saem atrás deles e de Maneco. est. colorido (Eastmancolor). fot: Ozen Sermet. colorido (Eastmancolor).

Waldir Medeiros. gep: Alexandrino Franco. cen: Anibal Almeida. dif e cam: Tony Rabatoni. Luiz Tito. sng: Ângelo Riva e Geraldo José. As moças da casa e amigas resolvem testar a vocação do rapaz. fot: Cláudio Portioli. 1962. Reginaldo Raci. Suzana Gonçalves. cnt: Celso Luiz Amorim. p&b. 1947. Rafael de Carvalho. Lenoir Cavalcanti. 96 min.(ver A FÊMEA DA PRAIA) CAFAJESTES. ficha técnica: prd: conde Mário Fábio Crespi. gen: comédia em três epi- sódios: 1. ist: Hélcio. Tânia Caldas. John Herbert. Rubens Moral. Grijó Sobrinho. cen: José Cajado Filho. Odete Lara. Cacareco. Aline Silva. Pérola Negra. let: Ziraldo. dir e rot: Ruy Guerra. 35mm. p&b. elenco: Adriano Stuart. Fábio Rocha. Felipe Levy. (fop: a-26) CADA UM DÁ O QUE TEM. sinopse: Marieta tem 48 horas para desocupar o quarto de cortiço em que vive com outras famílias. Rio de Janeiro. p&b. Shell Stuart. cpr: Magnus Filmes. a produção foi acusada de ter plagiado o filme Estranha fascinação (I Walk Alone). dis: U. Glauce Rocha. União Cinematográfica Brasileira. sng: Odil-Fonobrasil. Francisco Anysio. essas técnicas foram incorporadas às cenas das chanchadas” . Francisco Martorelli. asd: Hélio Talamo. Leda torna-se vítima da dupla e acaba se aliando a eles e convencendo sua prima Vilma a cair no mesmo truque. Ela se safa seduzindo o senhorio.“Cartão de crédito”: dir: John Herbert. asc: Amleto Daissé. A sequência de Norma Bengell nua na praia. sft: Image. O.000 pessoas. Nena Napoli. Jofre Soares. arg: Miguel Torres e Ruy Guerra. pra: José Sanz. Jaime Moreira Filho. logo. Aurora Labela. colorido (Eastmancolor). Hugo Carvana. RJ. Grijó Sobrinho. Zaira Cavalcanti. A . Público: (aprox): 700.C. dis: U. a Atlântida contratou o diretor italiano Riccardo Freda. Um dia Cacareco recebe um enorme caixote e dentro nada mais nada menos que Maria do Socorro. Modesto Pantaleão. 2. mtg: Waldemar Noya. Eva Wilma. baseado em Ecco i nostri. Oscarito. que ensinou atores como se ‘brigava’ no cinema. um vigarista na zona sul carioca e seu amigo fotógrafo Vavá. cpr: Atlântida Cinematográfica. de Byron Haskin. dis: Cinedistri. can: Franqueza. gen: comédia. Luiz Carlos Miele. Germana Delamare. Erika. fot: Osvaldo Oliveira. Wilson Louzada. Kito & Izolda. Outro título: Duas histórias. Elza Tsugawa. (fop: d-2) CADELA DA PRAIA. Sebastiana Feliciana. 35mm. . elenco: Jece Valadão. com Burt Lancaster e Lizabeth Scott. Rio de Janeiro. Matilde Mastrangi. Para isso. pra: John Herbert. (fop: a-26) CAÇULA DO BARULHO. Turíbio Ruiz. RJ. sng: Jorge Coutinho. Zulmira Miranda.C. Belmira de Almeida. Norma Bengell. Aury Cahet. Socorro apresenta-se no dia seguinte a uma emissora de televisão e é avisada que precisa de um patrocinador e Cacareco convence Rebuçado a fazê-lo. gen: comédia. na situação. Fátima Sommer. sinopse: Jandir.B. Lídia Costa. para não decepcionar a menina.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ves. Seduzida por Jandir. elenco: Alcione Mazzeo. Henrique César. José Miziara. cujo proprietário é o lusitano Rebuçado. maq: Paulo Carias. Lírio Bertelli. 3. mus: Lírio Panicali. 1975.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. claramente influenciado pela nouvelle vague francesa. Grande Otelo. dip: Gerson Tavares e João Elias. dim: Lírio Panicali. após seis meses de trabalho na selva amazônica. Gianna Maria Canale. sng: Aloysio Vianna. mtg: Nello Melli e Zélia Feijó. rot e dia: Alinor Azevedo. Nídia de Paula. egs: José Tavares. OS. busca os prazeres da cidade. comentários: Na época. Sérgio de Oliveira. Marina Ferraz. para posteriormente fazer chantagem com seus amigos e familiares. Todos aos quais recorre em busca de auxílio tentam se aproveitar dela. Beyla Genauer. Duarte de Morais. Lenita Clever. cpr: Atlântida Cinematográfica. can: Alberto Ribeiro. Milton Zardo. mtg: Waldemar Noya. elenco: Anselmo Duarte. Jorginho e Rosana Toledo. 1949. cen: José Cajado Filho. mus: Luiz Bonfá. 35mm. gen: drama. Lola Brah.B. em casa dos donos da fazenda que seu pai administra. asc: Jorge Veras e Francisco Torturra.“Uma grande vocação”: dir: Sílvio de Abreu. dis: Fama Filmes. 35mm. Oscarito. ficha técnica: prd: Anibal Massaini Neto. Benê Silva. transformando a menina numa estrela. Volta correndo para a Transamazônica. elenco: Cyll Farney. passa-se pelo dono da tinturaria e acaba levando a sobrinha para conhecer as boates do Rio de Janeiro. mas primeiro encontra um travesti. arg: Marcos Rey. Rio de Janeiro. depois esbarra com as barreiras burocráticas. comentários: A nudez de Eva Wilma é dublada. Bebeto. Flora Geny. iluminada polos faróis do Buick 141 . sinopse: Cacareco é o funcionário mais desastrado da tinturaria Brasilha. cpr: Cinedistri e John Herbert Produções Artísticas. pre: Jece Valadão. ficha técnica: prd: Gerson Tavares. dre: Murilo Lopes. Ewerton de Castro. sua sobrinha que veio do norte tentar a vida no Rio de Janeiro. pra: Lívio Bruni. Wanda Kosmo. Luiz Carlos Braga. elc: Rizzo. sinopse: Otávio. têm como passatempo tomar “bolinhas” e levar garotas para passear de carro em praias desertas e tirar fotos delas nuas.União Cinematográfica Brasileira. asd: Sérgio Sanz e Ivan de Souza. ant: Arlette Lester. RJ. Antônio Sá Barbosa. Lídia Vani. mtg: Lúcio Braun. Marizeth Baumgarten. arg: Sérgio Jockyman. Célia Coutinho. Walquíria Rosas. Logo. fot: Hugo Lombardi. fot: Antônio Meliande. Meiry Vieira. elenco: Abraão Farc. que se destina a um seminário.“O despejo”: dir: Adriano Stuart. Apesar disso Cacareco e Rebuçado conseguem ser amigos. maq: Germaine Monteil. homem extremamente dotado fisicamente mas de um primarismo intelectual que resiste a qualquer análise. Sônia Mamede. dir e arg: Riccardo Freda. Carlos Martins. de Denis Brean e Oswaldo Guilherme. Nuno Leal Maia. utilizando técnica desenvolvida na Itália para filmes de ação. pnt: Raimundo Campesato. sinopse: Agostinho passa o fim-de-semana na cidade. Marita Sanches. comentários: “Caçula do Barulho foi o primeiro filme brasileiro com cenas de briga. Daniel Filho. 100 min. lab: Líder Cinematográfica. comentários: Clássico do Cinema Novo Brasileiro. Lucy de Carvalho.

Cinira Camargo. agências fotográficas. cpr: Platéia Filmes. dir: Alberto Pieralise. SP. se inscreve para participar das corridas de Fórmula 1. 35mm. dir e arg: Adolfo Celi. Dalma Ribas. Edna Leone. 1982. as quadrilhas de Juarez e Gaspar se rivalizam e se hostilizam. cpr: Osvaldo Galembeck Produções Cinematográficas. lab: Kodak Pathé (Paris). Prêmios: Melhor Diretor (Ruy Guerra). Silvino Neto. Primeiro trabalho no Brasil do diretor Ruy Guerra (1931. Serrano.416 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. Mas. 1981.). loc: Fazenda Badi Haidar. 1959. Pedro. con: Hélio Moraes. sng: Estanislau Szankowski. Marly de Fátima. cnt: Maria Silva e Souza. Szankovski. Wilma Camargo. lab: Revela. Cavalcanti. antes do cinema. Francisco Cavalcanti. Embora lhe faltem talento e preparo para isso. No Brasil. e de larga carreira cinematográfica. é encontrado por Juarez. Cafuringa. Lee. 1976). asd: Wesley D. Matilde Mastrangi. Jota Barroso. Juarez resolve fazer um grande investimento em sua organização. de um vilarejo vizinho. Célia Santos. 1962. colorido (Eastmancolor). em Monte Azul Paulista. alguém disposto a cometer por ela as maiores loucuras. rot e fot: Geraldo J. SP. Rubens de Falco. colorido (Kodacolor). do que fica sabendo Gaspar. em Kodakhrome. 35mm. tentam fugir do campo de concentração sexual. gep: José Oliose.B. mas são detidas por capangas que saciam sua sede sexual. sendo no entanto salvo in extremis pelo delegado e seu assistente. Ator Secundário (Daniel Filho). 1973. (fop: d-17) CAFETINA DE MENINAS VIRGENS. elenco: Zilda Mayo. SP. Sandoval Mota. . Armando Nascimento. Lima. elt: Osvaldo F. SP. rot: Madalena Silva. Alberto Pieralise e Paulo Silvino. Marcelo Morandi. div: Maurício Kus. Tião Macalé. ficha técnica: dir. asl: Gelson A. Silva. mtg: Roberto Leme. colorido (Eastmancolor). no jogo e no tráfico de entorpecentes. sonha com o estrelato na televisão e no cinema. aqn: Pedro Cavalcanti. (fop: d-2) CAFETÃO. gen: drama. A queda (1976) e mais recentemente Estorvo. 92 min. Desde o pacato Sr. dim: Daniel Salinas. Suzy Arruda. dip: Sano-Dino. capanga de Juarez de posse do dinheiro. sonhando com a fama e o sucesso. cpr e dis: Astron Filmes. ficha técnica: prd: Osvaldo Galembeck. John Procter. Julgando estar com este o dinheiro. tcs: Élcio Monteiro. São Paulo. em 1998. que já estava esbanjando com a mulher em orgias sexuais. asp: Renato Consorte e Geraldo Faria Rodrigues. dip: Tony Jakoska. dirigiu. uma empresa “fajuta” de venda de ações. 98 min. Composição (Luiz Bonfá). aps: Cinedistri. Aurimar Rocha. Renée Casemart. cpr: Alberto Pieralise Filmes e Atlântida Cinematográfica. nascido em Moçambique. Eva Procter. tcs: Benê. São Paulo. João Paulo. Goulart. que eliminam os assassinos e recolhem o dinheiro.União Cinematográfica Brasileira. João Paulo. elenco: Tony Vieira. ficha técnica: prd: Alberto Cavalcanti. Cláudio Oliani. fig: Maria Ignez Cavalcanti. Sônia de Paula. para acompanhar o ritmo vertiginoso de Norma. Mário Lago. O. rot: Marcos Rey. que também é torturado e assassinado. eqp: Roberto Machado. arg: baseado no romance de Marcos Rey. dir. Marta Moyano. São Paulo. Ferreira. a serviço de altos executivos e políticos. arg e rot: Agenor Alves. SP. Celso Faria. sng: Aloysio Vianna. colorido (Eastmancolor). Quando percebem. Prêmio “Saci”. gen: drama erótico.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S de Vavá. Apenas um a ama de verdade. Almeida. gen: documentário. grp: Euracy Santos. dis: Cobra Filmes. sno: E. O. asp: Hélio Matos. Valdir é assassinado pelos homens de Gaspar. Melhor Atriz (Norma Benguell). sinopse: Moças saem de sua terra natal em companhia de Madame Marga. RJ. Seus homens atacam Valdir. um apartamento confortável e bem frequentado dirigido por Madame Zulmira. nar: Jairo J. o mecânico Geraldo. Em cada um desses lugares Norma tem um apaixonado. cen: Lindomar Rodrigues. assassinam e afinal conseguem chegar a Gaspar. Zaira Pimentel. 105 min. assassinando-as depois sem piedade. (fop: a-26) CAFÉ NA CAMA. provocou grande escândalo e problemas com a censura da época. entre outros. Fotografia (Tony Rabatoni). asd: Sérgio Serrano. sinopse: Atuando na prostituição. Melhor Atriz (Norma Bengell). Ronnie Wanderley. que. Marthus Mathias.C. Fotografia (Tony Rabatoni). através da espiã Marina. José Lopes. Os fuzis (1963). 1962. (fop: d-17) CAIÇARA. ass: Onélio Mota. ficha técnica: prd: Paulo D. Joana de Oliveira. São Paulo. Composição (Luiz Bonfá) e Menção Honrosa (Ruy Guerra). Argumento (Miguel Torres). Franco. dif: Salvador do Amaral. ela tem que passar por todo o aprendizado prático da vida: emprego numa loja. dis: U. Ao telefonar a Juarez. mtg: Roberto Leme. Juarez ordena sua perseguição: seus capangas violentam as mulheres das famílias da organização rival. Szankovski. 1950. SP. sinopse: Norma Simone é uma jovem suburbana que. 35mm. elenco: Agildo Ribeiro. gerente da loja. elas não sabem que serão usadas na prostituição. Inocentes. Rio de Janeiro. revelando antes a identidade do real detentor da soma. lab: Líder Cinematográfica. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. sis: westrex. snp: Alberto S. 35mm. maq: Vera C. mas este consegue escapar e confia a quantia ao engraxate Pedro. A. à semelhança de milhares de outras jovens. dij: Tom Payne e John Waterhouse. Madame Marga se vê em má situação e tenta ajudá-las na fuga. dip: Carlo Zampari. sobra-lhe beleza. mus: Walter S. fot: Antônio Gonçalves. Neusa Amaral. arj: Roberto Menescal. no entanto. ao impulsi- vo vendedor de ações. cam: Ângelo Riva. Ruy Leal. Jair. mqn: César Oliveira. o seu vizinho de bairro. mtg: Raimundo Higino. comentários: Público: 641. asd: Agostinho Martins 142 . pra: Banco AntÔnio Queiroz e Companhia Bandeirantes de Armazéns Gerais. mus: Armando Pitigliani. lab: Líder Cinematográfica. ficha técnica: dir e arg: Francisco Cavalcanti. mtg: Marcos Merguliés. Oliveira. Ilse Marques. São Bernardo do Campo. (fop: f-13) CAFÉ. desfile de modas. Oscar Cardona. sno e mix: E. dim: Luiz A. gen: comédia.

elenco: Eliane Lage. Uma visão despreconceituosa feita hoje prova que ele pouco envelheceu e. Politicamente. loc: Ilha Bela. com as guerras na Ásia. cam: Jofre Magdaleni. Nomes aclamados internacionalmente estavam envolvidos. Miguel Lima e J. sem maiores reclamações. Voume embora: José Gonçalves e Marcelino Ramos. e posteriormente. Ilhabela não tinha energia elétrica.Portela.C. dis: Universal Filmes S/A. a Cortina de Ferro. cnt: Gini Brentani. Cecília Carvalho. no internacional. p&b. asm: Lúcia Pereira de Almeida e Rex Endsleigh. Benedito Lopes. mus: Francisco Mignone. Antônio Freitas. Gessy Fonseca dubla Eliane Lage e Henrique Lobo dubla Mário Sérgio. SP. nos anos 60/70 vai se afastando do cenário artístico. grp: Suzana Petersen. O incipiente nacionalismo da indústria brasileira era trombeteado. som: Alberto Vianna e Luiz Braga Jr. cin: Nigel C. 1952. Sem êxito em suas empreitadas. sinopse: Marina é filha de leprosos e vive num asilo. torna-se sua conselheira. Adolfo Celi. dir. Sua nova vida só lhe traz decepções: o marido vive de bebedeiras. A propaganda jornalística cuidava do resto. José Mauro de Vasconcelos. que apaixonado. Estréia do paulista Abílio Pereira de Almeida (1906-1977) no cinema. Luiz Calderaro. cen: Aldo Calvo. de onde é levada por Zé Amaro. Prêmios: Melhor Produtor (Alberto Cavalcanti). com Izaurinha Garcia. Célia Biar. Venéleo Fornasari. dia: Afonso Schmidt e Gustavo Nonnenberg. Maria Joaquina da Rocha. mic: Michael Stoll. cen: Luiz de Barros e Antônio Valente. suicida-se em 1977 aos 71 anos de idade em São Paulo. aci: Carlo Guglielmi. E acreditávamos. egs: E. ass: Ove Sherin e Álvaro Novaes. esquecidos os vínculos partidários. Adolfo Celi e os habitantes de Ilhabela. assume a direção da Cinematográfica Brasil Filmes. dizendo que este matara sua filha. Carlo Zampari. Entre outros problemas. dia: Oswaldo Moles. Com o fim da Vera Cruz. sis: RCA. Alice Domingues. Aguinaldo Rodrigues de Campos. lab: Rex Filme. (fop: d-23) CAÍDOS DO CÉU. Akiyoshi Kadobayashi. Rio de Janeiro. Caiçara delineava em 1950. Ricardo Afonso. Marina e Alberto ficam livres para o amor. Francisco de Assis Moura.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Pereira.Rassmussen e Howard Randall. continua tão interessante quanto o era em 1951. com maior acerto. Antônio Barros. Renato Consorte. sua substituta. sendo plenamente correspondido. 95 min. Salvador Daki. com Adoniran Barbosa. Prêmio “Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos”. com grandes estúdios. Geraldo Gabriel. A situação muda quando aparece na ilha Alberto. SP.. sócio de seu marido. A. Tetsunosuke Arima. elevando o padrão do Cinema Brasileiro na época. orq: Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal de São Paulo. comentários: Primeiro filme da Vera Cruz. Uma tragédia com o menino Chico e a morte de Manoel chocam a cidade. Edredon vermelho: Herivelto Martins. Os erros de Caiçara no plano temático foram repetidos pelo Cinema Novo. e portanto. Adalberto Tripicchio. Abílio Pereira de Almeida. São Sebastião. Chegava agora. intérpretes que conhecíamos através do teatro. maq: Paulo Carias. elc: Erich Nakonechnyj. Foi dentro desta moldura que o bebê foi mostrado no Cine Marabá. o momento era também bastante exaltado. Figueiredo (psd: Luiz de Barros) e Herivelto Martins. José Parisi. Nêgo: Oswaldo Moles e Hervê Cordovil. seu futuro esposo. arg: L. Santos.C. Por motivos até hoje desconhecidos. mqn: Manoel Monteiro e Hermes Fernandes de Oliveira.(Bob) Huke. Zé Amaro percebe o interesse de Manoel por sua esposa e dá uma surra neste. Cacilda Becker dubla Zilda Barbosa. mtg: Oswaldo Hafenrichter. É interessante manter um diálogo entre CaiçaraBarravento no plano nacional e Caiçara-Volcano-Stromboli. tenta conquistá-la a força.Carvalho. Carlos Vergueiro. problemas que veríamos repetidos a partir do Cinema Novo. gen: aventura. Técnicos europeus vieram para o Brasil e fizeram um filme denso e altamente profissional.(Chick) Fowle. tiveram que ser levados para lá gigantescos geradores. Mário Sérgio. Ave Maria no morro: Herivelto Martins. mtg: Victor de Barros. Uruguai. fot: Afrodísio de Castro. Oswaldo Eugênio. O drama do casal se intensifica quando Marina passa a ser perseguida por Manoel. Luciano Salce dubla Carlo Zampari. com Trio de 143 . acn: Ângelo Dreos. Zé Amaro e Manoel vão para o mar testar um novo barco. que jura vingança. asl: Sérgio Warnowski. principalmente dos que já haviam-nas escrito antes de assistir ao filme. Sérgio Warnowski.C. Melhor Diretor. onde passam a morar depois do casamento. cuja avó. com Zé & Zilda. Vera Sampaio. Formou-se em direito em 1932. est e cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. João Batista Giotto. Zilda Barbosa. e ela é cobiçada pelos homens do lugar. Zazaque. odeiao.” – comentário do professor Máximo Barro. derruba-o no mar. tanto no plano de conteúdo como temático. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. Luiz de Barros e Adhemar Gonzaga. Sinhá Felicidade. adepta a bruxarias. a vez do cinema. Natural que sofresse tantas reprimendas. rot e edi: Guilherme Teixeira (psd: Luiz de Barros). Oscar Rodrigues de Campos. Atriz (Eliane Lage) e Atriz Secundária (Maria Joaquina da Rocha). Yayoi Kikutti. RJ. 35mm. SP. no litoral paulista.(Jerry) Fletcher. num descuido de Zé Amaro. um viúvo construtor de barcos em Ilhabela. numa união que dia-a-dia vai tornando-se melancólica e tediosa. Sinhá Felicidade. O mar está bravio e Manoel. Entrou para o teatro em 1936. Berlim. Maísa Pereira de Almeida. dub: Walter Avancini dubla o garoto Chico. “Esperava-se ansiosamente este primeiro exemplar da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. 1951. Ruy Affonso. Tom Payne. Melhor Filme Sul-Americano. RJ. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. 1950. Trigueirinho Neto e Oswaldo Kathalian. com Izaurinha Garcia. em conturbada produção. SP. Nos anos 40 vai para o TBC e em seguida para a Vera Cruz. Descobre Mazzaropi para o cinema. Seu único conforto é o menino Chico. Oswaldo Tavares. um marinheiro aventureiro que por ela se apaixona. asp: Arlette Lester. num: Cortando o pano: Luiz Gonzaga. Festival de Punta Del Este. em 1954. ex-sogra de Zé Amaro. um batalhão de técnicos estrangeiros. Geraldo Faria Rodrigues. Oswaldo Kemeni e Jaime Pacini. fot: H. maq: H. 1946. Jacques Deheinzelin e Adalberto Kemeni.

Pedro. grande celebração do sucesso dos aliados contra o Eixo. 1974. tcs: Rolando Alves Moreira. elc: Antonio Garcia Galvès. Fausto Rocha. Vaidosa: Herivelto Martins e Arthur Moraes. Linda Batista.F. gen: comédia. Cláudia Sorini. cen: Jota Barroso. Correa. Ruth Martins. cpr: Cinédia. dis: Ipanema Filmes. Vitor Gonçalves. sinopse: Um casal do século XVIII morre antes do tempo e volta à terra para arrumar as coisas devidamente e cumpre a tarefa carnavalescamente no Rio. Delphim Gomes. Luiz Cataldo. Edgard Franco. Vou sambar em Madureira: Haroldo Lobo e Milton de Oliveira. é tão seguro que se torna ameaçador. João Aparecido Ferreira e Julio Eduardo Gregório. Suzy Dalle. maq e pnt: Nena Viana. Alexandra Barbosa. Adolar Costa. Carvalhinho. Momo Boogie: Denis Brean. é persuadido por seu genro e pela filha a vender a fazenda e mudar-se para a cidade. o desprezo pelo perigo. Ataúlfo Alves. cuja esposa também é vitima de suas 144 . Amadeu Ramos. Seis Pequenas do Barulho. arg: Péricles Leal. Aida Faria. dim: Hector Lagna Fietta. Mágoa: de Waldemar de Abreu e Walfrido Silva. sinopse: Mato Grosso. UM. Prêmios: Melhor Fotografia (Antônio Gonçalves). Quarteto Copacabana. Walter D’ávila. Maurício Loyolla. elt: Jair Luiz Godoy. Dodô: Herivelto Martins e Heitor dos Prazeres. Nhô-Tide. Linda Fernandes. 1972. Paulo Sérgio e Elza Soares. onde estão situados os grandes latifúndios. botas cano alto e um grande poncho que esconde suas mãos e parte do corpo. que procuram garantir sua propriedade com trabalho na terra. Argeu Ferrari. Wilson da Silva Louzada. Rio de Janeiro.Farias. Evelise Olivier. Desperta. mtg: Mauro Alice. Antônio Spina. 35mm. elenco: David Cardoso. Vestido de negro. Hamilton Vallin. Guacyra: Heckel Tavares e Joracy Camargo. com os Vocalistas Tropicais e bailarinos. Vocalistas Tropicais. Isaura Garcia. Nós queremos: Ataúlfo Alves. Maria Quitéria. asc: George Pfister e Rubem Eleutério. sng: Flávio B. SP. foi cortado do filme na edição final. grp: Linda Fernandes. Amauri Guarilha. Judith Barbosa. fot: Antônio Gonçalves. Zaquia Jorge. com Paulo Sérgio. bem como as armas que maneja com agilidade fora do comum. César Fronzi. Fala Claudionor: Herivelto Martins e Grande Otelo. Mary Lincoln. com Horacina Correia. Fátima Antunes. Matinhos. colorido (Eastmancolor). Clementino Kelé. (fop: a-24) CAINGANGUE. Maria Luiza Robledo. Ivan Mesquita. dir: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi. sinopse: Polidoro. Horacina Corrêa. Chocolate. Paulo Ruschel. num: Todo mundo cantando: Tony Danilo. E já estava com a vela na mão: Haroldo Lobo e Milton Oliveira. com Marlene. Dos índios herdou o fatalismo. São Paulo. 1973. Como eu sambei: Peter Pan e Afonso Teixeira. com Olinda Alves. Jota Barroso. Diploma de Mérito dos Diários Associados aos Melhores do Cinema em São Paulo. torna-se o protetor dos posseiros contra os latifundiários. 101 min. Coriolano Rodrigo. a frieza de comportamento. rot. dir e rot: Carlos HugoChristensen. com os Trovadores do Ar. com Marly Lincoln. Iragildo Mariano. Olhos frios. Manoel Rocha. Sérgio Britto. 100 min. Thales Penna. com Elza Soares. Rubens Rodrigues da Silva. Appolo Correira. p&b. tão bom: Lauro Maia. Vieirinha. Olinda Alves. Elizabeth Barbosa. dif e cam: Pio Zamuner. Edson Chagas. com Mazzaropi. Abel Ferreira. idade indefinida. Adoniran Barbosa. Acaba realmente vendendo a fazenda a um amigo do genro. Nilton Russo e Moacyr. 35mm. (fop: d-2) CAIPIRA BOM BOM DE FUMO . Terras cultivadas denunciam a presença de posseiros. Madalena: Lacy Martins. Carlos Garcia. asm: Ademir Francisco. Carlos Barbosa. Antônio Fernandes. rcs: José Gianpietro Ricci. pessoa sem escrúpulos e vigarista. asd e dia: Renato Bruno. Caçador Guerreiro. 35mm. lab. Num pequeno caminho surge a figura de um homem silencioso. SP. cedo aprendeu a lutar para sobreviver. A PONTARIA DO DIABO. sng: Odil Fonobrasil. Trio de Ouro. Nelma Costa. com Francisco Alves. Pedro Aguinaga. Cleusa Maria. cpr: Produções Cinematográficas R. Ê São Paulo: Alvarenga & Ranchinho. Tão fácil. com o Trio de Ouro. Exímio atirador. com o próprio e suas pastoras. Jorge Karan. gen: comédia. mtg: João Ramiro Mello. Rio. João Martins. João Monteiro Ferreira. Geny Prado. comentários: O número musical Desperta. mqn: José Savani. Átila Iório. Augusto Annibal. infundindo ao mesmo tempo temor e respeito. Violeta Ferraz. Beatriz Bonnett. ficha técnica: prd: Roberto Faria. Diálogos ao luar: Geraldo Pereira e Dercy Gonçalves. Jacy de Oliveira. Cláudio Mechi. rosto que não esboça qualquer atitude. Germano Filho. Alice Barbosa. carnaval dos carnavais: de Padeirinho.Maia. Trovadores do Ar. Bebida e mulher: Romeu Gentil e Carvalhinho. Marlene. região fronteira com o Paraguai. Leva meu coração: Roberto Martins e Mário Lago. no chamado “Carnaval da Vitória”. cpr e dis: PAM Filmes. Quando fala. Olinda Alves. colorido. ninguém sabe o que pensa. João Pedro Barronuevo. um fazendeiro ingênuo e dono de muitas terras. lab: Rex Filme.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Ouro. É Caingangue. Filho de brasileiro com índia paraguaia. Pedro Dias. Odette Louro. Alberto de Oliveira. Francisco Alves. Mi Buenos Aires querida: Carlos Gardel e Alfredo la Pala. Dodô. Wallace Vianna. em sussurros. elenco: Dercy Gonçalves.(ver OS SEQUESTRADORES) CAIPIRA EM BARILOCHE. Adolfo Machado. Tatuzinho. Cláudio Roberto Mechi. com Francisco Alves. Paulo Villa. est. Cavagnole Neto. cnt: Maria Sílvia de Souza. Irma Alvarez. mic: Jair Garcia Duarte. Márcio Camargo e Carlos Augusto Galo. elenco: Mazzaropi. Nilton Paz. com o Trio de Ouro. Analu Grassi. Andorinha: Herivelto Martins e Haroldo Barbosa. Maria José. Carlos Duval. gen: faroeste. Zé & Zilda. gep: Carlos Garcia. J. Agenor. Valentim Dias Galvão e Antonio Luiz de Oliveira. Lícia Magna. RJ. com Ruth Martins. Adonirã Barbosa. com Nilton Paz e Vahita Brasil. Walter Portela. Olinda: Herivelto Martins e Heitor dos Prazeres. J. Carmen Brown. cen: José Roque da Silva. Estevão Matos. com Linda Batista. Cancioneiros do Ar. com Linda Batista. ficha técnica: prd e arg: Amácio Mazzaropi. Polydoro.

Lídio Silva. Sônia Lancelotti. mtg: Roberto Pires. (fop: a-49) 145 . Morre em 1979. Francisco La Vega. elenco: Tersicore Fabri. p&b. cpr: E. cpr: Cooperativa Filme. Almira Castilho. Iva de Carla. criando confusões das mais debochadas. 35mm. colorido. Flora Fabri. fot: Antônio Campos. elenco: Dercy Gonçalves. dim e oqs: Radamés Gnatalli. Ninon Jones. Jurema Penna. Pascoal Lorenzo. Olindo Dias.Bouget). Alfredo Todaro. José Leite. confunde a empregada Etelvina (Dercy) com a esposa do sobrinho. dir: Eurides Ramos. 1958. dois números de canto. carnaval cantado”. rot: Antônio Campos e Caetano Matanó. p&b. amplitude de perspectivas e essa encantadora simplicidade das coisas sertanejas.960 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. ficha técnica: dir: Sady Baby e José Adalto Cardoso. enquanto sua fazenda é vendida a terceiros através de negócio ilícito. o Coruquerê. Maria da Conceição. comentários: Primeiro filme de Mazzaropi com locações fora do Brasil. asd: Oscar Nelson. Argentina. num: Cachito: Consuelo Velasquez (versão de A. Rosário Garcia. cen: Franco Ceni. com Sylvio Mazzuca e sua orquestra. gen: comédia. Helba Nogueira e seu ballet. elenco: Maria Aparecida Alves. Ambrósio Fregolente. asc: Hilton Borges. Alfredo Todaro. João Péricles. mus: Emundo Bove. 120 min. Norma Blum. gen: aventura. não sem momentos de muita intriga e desbragado humor. mtg: Giuseppe Baldaconi. Por meio de um ardil. cpr: Sani Filmes. o eterno “português” do Cinema Brasileiro. SP. cpr: Cinelândia Filmes e Cinedistri. com Jackson do Pandeiro e Almira. colorido (kodackrome). Moacir Deriquén. p&b. Wanda Cabral. asp: João Macedo. Grijó Sobrinho. cen: Agnaldo Azevedo. gordinho e com sotaque perfeito. elenco: Carlos Petrovich. mus: Maestro Tenente Loureira. sinopse: Um rico criador de jacarés do Mato Grosso viaja à casa de seu sobrinho caloteiro e descasado. dis: U. Paulo. mtg e dnm: Hélio Barrozo Netto. Nelson Colás. maq: Jorge Pisani. Edgard Cassitas. grv e mix: Companhia Cinematográfica Vera Cruz.Szankovisc Produções Cinematográficas e Sady Produções Cinematográficas. Com a chegada de Polidoro. O assunto é singelo e faz lembrar em certos trechos episódios do faroeste americano. Laura Luana.B. Taramoã. comentários: Manoel Vieira (1906-1979).289. AL. asd: Walter Webb. gen: aventura. O. (fop: f-13) CAIPIRINHA. 35mm. Ruy Rey. Agnaldo Rocha. sinopse: “Filme verdadeiramente regional.S. especialista em Super-8. Humberto Catalano. ele literalmente “rouba” todas as cenas de que participa. Miguel Milano. grande massa coral. com Nelson Gonçalves. fot: Jacques Lesgards. ornado de cantos sertanejos e danças roceiras. SP. São Paulo. pra: Alípio e Eurides Ramos. e outro do cordão carnavalesco em plena Avenida Paulista. Seu último filme foi Independência ou morte. samba cantado. p&b. Público: 2. 35mm. maq: Flávio Torres. crg: Helba Nogueira. Homero Marques.União Cinematográfica Brasileira. Sylvio Mazzuca e sua orquestra. 35mm. João de Sordi. baseado na peça teatral homônima de Armando Gonzaga. (fop: f-10) CALA A BOCA ETELVINA. estreou em 1935 no filme Noites Cariocas. ficha técnica: prd e dir: Joaquim Alves. Ita Wester. arg: baseado na peça teatral homônima de Cesário Mota. Franklin Neto. mqn: Agostinho dos Santos. com a mesma riqueza de paisagem. aps: Cinedistri. 1964. Grace Moema.C. ficha técnica: dir e arg: Francisco José Ferreira. fot: Giorgio Atili. dis: Helena Filmes. ass: Agostinho Rodrigues. em Bariloche. (fop: a-26) CAIU DE BOCA. grande orquestra. Meu romance com Laura: Jayro Aguiar. onde o filme apanha grande extensão do corso nos dias de carnaval. Sofia Blummer. Salvador. fez história. ficha técnica: prd: Winston Carvalho. Ali. no Rio de Janeiro. Atiraste uma pedra: Herivelto Martins e David Nasser. 1977). Otelo Zelloni. com The Golden Boys. Tequila: Chuck Rio. gen: drama. Rio de Janeiro. Jackson do Pandeiro. César Silva. dis: Cinedistri e Unida Filmes. Sady Baby. único filme até hoje editado em estilo americano. A. Zezé Macedo. The Golden Boys. cen: Nicolau Lounine. dia: Victor Lima. Caetano Matanó. lab: Rex Filme. Avisado a tempo.B. Ester Tarcitano. 1976. sng: Alberto Viana. aos 73 anos de idade. Maceió. Manoel Vieira. um correspondente ao samba. gtn: Olney A. rot e adc: Eurides Ramos e Victor Lima. Alcides Gerardi. comentários: Primeiro longa-metragem de Alves. São Paulo. ctr: Alexandre Alencastro. ficha técnica: prd: Oswaldo Massaini. estabelecendo-se entre os dois violentas discussões.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S negociatas. arg. já se desaveio com Agenor por questões de dinheiro. de 1972. Super-8. sng: Calazans Neto. (fop: a-26) CAIS DO VÍCIO. Albenzio Perroni. Carlos Costa. est: Bandeirantes. gen: comédia. ficha técnica: dir: Caetano Matanó. Polidoro regressa para desmascarar o genro que. assunto sertanejo. elenco: Sandra Midori. Leonel Nunes. dir e arg: Oscar Santana. sinopse: Agência de modelos na verdade é arapuca sexual de menores desavisadas. Carlos Brito. fot. Sarah Nobre. Neide Fraga. (fop: f-13) CALABOUÇO. Marthus Mathias. mus: Moacir Carvalho. Lino Alves. cpr: Guaira Filmes. Mara di Carlo. Garibaldo Matos. . gen: erótico. 1953. BA. mas nasceu mesmo no Rio de Janeiro. São Paulo.C. Paulo Goulart. Azelita Ivantes. cst: Antônio C. 1919. maq: Erick Rzepeck. asm: Araken Campos. Milton Gaúcho. os acontecimentos se precipitam e a verdade começa a surgir. Neto e Gabriel Queiroz. Mario Gusmão. .União Cinematográfica Brasileira. a esta altura. 1986. Maria Adélia. Emilinha Borba. (fop: d-19) CAIPORA. careca. dis: U. Nelson Gonçalves. 87 min. Baixinho. SP. RJ. Virgínia Moreira. Wilson Grey. Fantasia nordestina: arranjo musical de Vicente Paiva sobre motivos de Baião: Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira e do tema folclórico Muié rendeira. com Emilinha Borba. Polidoro é levado a viajar para Bariloche em companhia da Nora.

Uracy de Oliveira. arg. dif: Ronaldo Nunes. a Diocese de Crato reinvindicou a posse do sítio Caldeirão e o beato passou a ser perseguido pela polícia. é um dos filmes mais baratos já produzidos no Brasil. José Roberto França e Dedê. o Caldeirão. sem dar-lhe nenhuma indenização. Lavínia Pannunzio. acabam assassinando uma garota de 16 anos. vídeo digital/35mm. Milton Gonçalves. contando inclusive com a colaboração de toda a equipe técnica e elenco. inveterado conquistador. mas Agildo arranja um jeito de cometer o adultério com diversas mulheres. e lá também fizeram progredir. colorido. Rodrigo Bolzan. dis: Embrafilme. a fim de proporcionar ao pobre músico de rua. Brasília. fot: Edson Batista. em Pernambuco. colorido. mtg: Doca Corbett. Universidade Federal do Ceará e Embrafilme. DF. freqüentadores de uma boa escola particular de São Paulo. entram na faculdade e resolvem comemorar. Sylvio Rocha e Edie Pinheiro. A. Heitor Gaiotti. Prêmios: Melhor Filme. este de sua propriedade. Suely Morita. elenco: Caio Blat. A. São Paulo. SP. cpr: Virgínia Filmes e Fauzi A. 1987. gen: comédia em dois episódios. de Paiva. 1988. 1. gen: erótico. RJ. mtg: rafael Justo Valverde. cen: Jefferson Albuquerque Jr. colorido. 16mm. que chegara em Juazeiro do Norte por volta de 1890. (fop: e-6) CALOR DA PELE. colorido. 35mm. um tocador de cavaquinho aposta com amigos que conquistará uma garota que aparece naquele momento. cpr: Mauri Queiroz Produções Cinematográficas.B. uma noite feliz. Para lá seguiram diversas famílias que. elenco: Agildo Ribeiro. sinopse: Agildo. 1988. (fop: e-5) CAMA AO ALCANCE DE TODOS. comentários: smr. próximo ao Crato. pois o proprietário tomou-lhe o terreno arrendado. gen: policial. ficha técnica: pre: Antônio Marçal de Castro. gen: documentário. (fop: b-6) CALIBRE 12. dis: Alfa Filmes. Grupo Câmara Produções Cinematográficas e D. ficha técnica: prd e dir: Rosemberg Cariry. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur. Thiago dos Santos. Ele consegue o seu intento. (fop: d-2) CAMA COR-DE-ROSA. asp: André Ursulino. dir e rot: Pedro Jorge de Castro. Oliver Filho. sinopse: Três amigos de escola. 35mm. fcn: Liloye Boubli. gen: drama. com o trabalho comum. Padre Cícero consentiu que o Beato e seu povo fossem para outro sítio. div: Tatiana Cavalcanti. 1994. Fugindo do Caldeirão. 1969. e Valmir Azevedo. No princípio do século. mus: Waldir Azevedo. Governo do Estado do Ceará. Valter Lagoa. Fortaleza. O. José Oliosi. Irma Alvarez. cedendo alimentos que estocara. mix: Trio Digital. Em 1926. Laís Braga. estes garotos encarnam os dilemas dos anos 90 diante do futuro. foi preso. Devoto de Padre Cícero. fcn: Edu Abranches. Rio de Janeiro. elenco: Flávio Migliáccio. comentários: Produzido em vídeo digital. São Paulo. Na tentativa de se divertirem “a qualquer custo”. XXVII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. colorido. Cristiano. mtg: José Tavares de Barros. Nany People. 1987. (fop: f-2) CAMA DE GATO. BA. Cabeto Rocker. Típicos representantes da classe média alta paulistana. promete jamais ir para a cama com outra mulher que não a sua. 1994. ficha técnica: prd. onde viveu até 1946. um grande número de flagelados. fot: Murilo Azevedo e Charly Spinelli. Val Pires. pre e asp: Francis Valle. Janaína Leite. dip: Gisele Jordão Costa e Otávio Ribeiro.F. Cleusa Ramos. cpr: Pródigo Filme. ficha técnica: cpr: J. sinopse: O filme retrata a história do camponês José Lourenço.“A segunda cama”: dir e arg: Daniel Filho. Mais tarde. asd: Fred Avellar. dir: Custódio Gomes. Com a morte do Padre Cícero em 1934. tornou-se um dos muitos beatos que circulavam na cidade. cpr: Cariry Produções Artísticas. Depois de libertado. deixando os amigos comovidos . Patrícia França. asf: Camilla Nunes.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CALDEIRÃO DA SANTA CRUZ DO DESERTO. São Paulo. CE. Carla Trombini. B. é surpreendido pela esposa dormindo com a empregada. 85 min. em jogo de sinuca. 2. DF. fato que mudará suas vidas para sempre. Cláudio Cavalcanti. 35mm. ficha técnica: prd e dir: Tony Vieira. gen: drama. Daniel Filho.eles passam a noite trabalhando duro e até envolvendo-se com marginais. elenco: Tony Vieira. mus: Waldir Azevedo. José Lewgoy. Cláudia Schapira. além de seu povo. José Lourenço arrendou o sítio Baixa Dantas. este filme marca a estréia do diretor teatral Alexandre Stockler no cinema. da OCIC (Organização Católica Internacional de Cinema) e o Tatu de Ouro (Júri Popular). (fop: g-46) 146 . colorido. Francisco e Gabriel. cnt: Fernando Added. elenco: Ester Góes. SP. 92 min. Denise Milfont. Para evitar o divórcio. Produções Cinematográficas. Luiz Araújo. fot: Miguel Freire. sng: Antônio Cézar. Cainan Baladez. Glória Carvalho. Com orçamento de R$ 13 mil. mus: Ednardo. asf: Osvaldo. Isabella. Bárbara Paz. o beato não passou muito tempo em Baixa Dantas. Nanda Fernandes e Fernanda Cat. fizeram recuperar e prosperar aquele terreno. Prêmio Jangada. 2002. 35mm. que alegava que o mesmo era um perigoso líder de um grupo de fanáticos. Renata Airoldi. Itagiba Carneiro. O. que não cobraram cachê. Alberto Salvá. XVI Jornada de Cinema da Bahia. Mansur Cinematográfica. acusado de instigador de fanatismo.“A primeira cama”: dir. quando morreu vítima de peste bubônica. o beato José Lourenço foi estabelecer-se no Sítio União. comentários: smr. dir e rot: Alexandre Stockler. Mário Prieto. Durante a terrível seca de 1932. sinopse: Por um sanduíche. SP. fot: Hélio Silva. o beato José Lourenço chegou a alimentar. Élcio Rodrigues. snd: Alberto Bandoni Neto e Fernando Mastrocolla. Irene Stefânia. com algumas seqüências em celulóide. Miriam Muller. pre. Produções Cinematográficas. Prêmios: Melhor Atriz Coadjuvante (Denise Milfont). rot: Daniel Filho e Flávio Migliáccio. Sua profissão de guia turístico dificulta o cumprimento da promessa. Alexandre Golik. rot e mtg: Alberto Salvá. Diego Alencar.

elenco: Aldine Muller. (fop: f-2) CAMBALACHO SEXUAL. crg: Helba Nogueira. Ignorando o fato. maq: Marilda Sansevero. todos se perguntam: o que é cambalacho?. sng: Alberto Viana. com Nelson Gonçalves. Allan Lima. O que é que Copacabana tem: Vicente Paiva e Meira Guimarães. dia: Raimundo Magalhães Jr. Nesse momento chega uma amiga da morena e as relações amorosas têm início. Henry Heber. colorido. 35mm. Sim. Renata Candu. Graciela Lara. Emílio Brillas. com Eloina. Alexsitch. gen: sexo explícito. Na rua. cpr: N Produções Cinematográficas. fig: Pedro Ivan. cen: Alcebíades Monteiro Filho. O. Julie Joy. Zezé Macedo. que passava na calçada oposta na hora do quase-acidente. p&b. fot e cam: Carlos Nascimento. fot e cam: Raffaele Rossi. lab: Rex Filme. colorido (Eastmancolor). Kátia Spencer. (fop: d-17) CAMA PARA TRÊS. asd: Renato Restier. cpr: Montenegro Produções. Mas. Miriam. cnt: Shirley Stech. irado. Antônio Carlos Pereira. ficha técnica: prd: Oswaldo Massaini e Alípio Ramos. Márcio Camargo. dip e mtg: Lilina Bassanesi. dim e oqs: Radamés Gnatalli. apressa o passo. Maysa. gep: João Macedo. São Paulo. quando instalada numa suite nupcial de um hotel de primeira classe. arg: Francisco Anysio e Zé Trindade. 35mm. Horas depois. Chumbinho. cen: Lazlo Meitner. mus: Luiz Antônio. feita sob encomenda para a BDF Distribuidora. fot: George Dusek. dis: BDF . porque de cego não tinha nada. Virgínia da Conceição. elt: Hugo Jardim. comentários: “A mais comovedora e admirável aventura de um menino que conseguiu o que os homens não puderam conseguir”: extraído do cartaz original do filme. fot: Alex Philips (Mexiscope) . 35mm. ficha técnica: prd: Jesus Grovas. que é colocada por funcionários do hotel num ferro-velho. Ao final. RJ. Por ela passaram vários casais. colorido. que é respondida por episódios isolados. Cristiano Silva. rot: Carlos e Nilton Nascimento. dir e arg: Maurício de Laserna. mtg: Valdir Dias. dis: Fama Filmes e Art Filmes. da Silva. Novani Novakosky. Ela visualiza amigos e amigas e concretiza atos de amor e erotismo dos mais exóticos. arg e mus: Nilton Nascimento. grv: Estúdios Grava Som. Rio de Janeiro. Kelly Muriel. Mara di Carlo. SP. SP. dis: Cinedistri. Mário Alberto Rodriguez. Lujansen. Co-produção Brasil/México. dir. Miriam Moema. arg e rot: Raffaele Rossi e José Vedovato. dia: Dinah Silveira de Queiroz. Humberto Catalano. a velha cama começa a contar as aventuras de que foi testemunha. cpr: Titanus Filmes e Panther’s Cine Som. Escultura: Adelino Moreira e Nelson Gonçalves. Tony Tornado. UMA. Orlando Guy e Eduardo Lorente. Cleide Singer. asd: Mário Lúcio Teixeira. além disso. Rosângela Faria. cpr: Nacional Filmes (RJ) e Jesus Grovas (México). UMA. Aurélio Santos. gen: comédia. sinopse: Um vendedor ambulante. troca sua mala de muamba por uma outra contendo dinheiro falso. Armando Nascimento. cpr: Cinelândia Filmes e Cinedistri. Wilson Grey. Na esquina seguinte. sng: Ernesto Henriques. Agnaldo Rocha. cen: Roko. 1961. Silas Bueno. dir. 35mm. gen: drama. O marido aparece no hotel e. não aproveita a “erva” que é descoberta pela dona da pensão onde mora e acaba utilizando dos mais aéticos expedientes para vender sua mercadoria. gen: comédia. serve-lhe café e acalma-o do susto. num: Ouça: Maysa. Teresinha Amayo. dip: Eurípedes da Silva. fig: Maria Cândida da Silva. 1979. tcs e efs: Sérgio Vitale. sinopse: Diversas situações abrangendo uma palavra em moda: cambalacho. Leva-o até seu apartamento. 1958. após confusão nos bastidores de uma boate. elenco: Nilson Ribeiro. Rafael Pellegrini. Rodolfo Arena. Virgínia Moreira. Nelson Gonçalves e Eloina. Personagem de várias histórias. pra e dir: Eurides Ramos. som: Ludovico Berendt. o camelô Vicente. elenco: Zé Trindade. Antônio Aguilar. pre. Nancy Wanderley. Depois de rápido exame sobre o estado de conservação. decidem nela passar sua noite de núpcias. Rosa Sandrini. A noiva do último casal era bígama. elenco: Ângela Maria. A morena fica assustada e preocupa-se com o pobre ceguinho. fot e mtg: Hélio Barroso Neto. o ceguinho desce do apartamento com seus óculos e bengala branca. sng: Luiz Braga Filho. assim mesmo encontra dificuldade para pagar os aluguéis atrasados. o casal de mendigos é o único a desfrutar de uma tranquila noite de núpcias na velha cama. Rio de Janeiro. RJ. Renato Restier. 1979.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CAMA PARA SETE NOIVAS. comentários: smr. Apesar de seu estado precário. tão abusado que quase acaba atropelado por uma kombi. olha mesmo. Mas. o ceguinho é abusado. RJ. 72 min. cen: Expedito Fernandes. México. agredindo o casal e destruindo a cama. Mas. com Julie Joy. comentários: Remontagem de arquivo. som: José Brito. asp: 147 . Maria Vidal. Fantasia internacional: Vicente Paiva e Meira Guimarães. rot: Victor Lima. com as pessoas mais estranhas. 35mm. sobe ao quarto. 1986. cen: Francisco J. 1943. Jairo Souza.Brasileira Distribuição de Filmes. ficha técnica: dir: Geraldo Gonzaga. Norma Angélica. Na intimidade de cada casal acontecem situações embaraçosas e engraçadas. João Péricles. olha para trás. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. mus: Renata Candu. arg e rot: Milton Rodrigues. (fop: e-9) CAMELÔ DA RUA LARGA. Rodolfo V. sendo salvo por uma morena elegante e linda. compartilhando carícias e emoções. São Paulo. (fop: a-26) CAMINHO DA ESPERANÇA. Vera Cristina. mtg: Walter Roenick.. 80 min. sinopse: Uma cama é encontrada num ferro-velho por um casal de mendigos. bem jovem ainda e muito malandro. O que é cambalacho? É a pergunta inicial. Rio de Janeiro. 82 min. com a própria. está sozinha com suas visões. Sete noivas estiveram nesse quarto de hotel e utilizaram a cama. ficha técnica: prd. gen: erótico. Palone. Num outro episódio. (fop: a-26) CAMINHO DO CÉU. ctr: Alexandre Alencastro. dis: Pel-Mex. Brasil e Cidade do México. O primeiro episódio narra as aventuras amorosas de um ceguinho. colorido (Eastmancolor). uma jovem tem uma imaginação muito aguda. Rio de Janeiro. na realidade. ficha técnica: dir.

Cecil Thiré. (revista Selecta). Sarah Nobre. realizada em plena Segunda Guerra Mundial. dançado por Eros Volúsia. ficha técnica: dir e arg: Arlindo Ponzio. gep: Giovanni Cesconetto. arg: baseado no romance homônimo de Moacyr Scliar. Nilza Magrassi. Jota Silveira. SP. Mário Salaberry. Não olhe para trás: Alberto Ribeiro. Antonio Abujamra. ext: Manguinhos e Escola de Aeronáutica. que confessa ser o assassino e tenta matá-la. fot: Alberto Vidal. Fiapo é morto. O. Szankovski. pra: Reinaldo Lima. rot. Fernando de Barros e Andréa de Robilant. nas suas principais ruas. p&b. Giovanni Cesconetto. (fop: a-24) CAMINHO DO DESTINO. gep: Andréa di Robilant. Edward Boggiss. oqs: Radamés Gnatalli e Lyrio Panicalli. 148 . que teve o pai assassinado. maq e cnt: Telma T. o filho mais velho do casal (Boggiss) vai estudar num colégio católico e começa a sofrer pressões antisemitas dos colegas. mus: Luiz Fernando Amaral. Janete Meger. mas o destino os separa. Vilma encontra-se com Fiapo. ficha técnica: dir e arg: Reid Valentino. vai passar temporada em pequena cidade do interior onde seu pai mantém uma usina. 1931. Rio de Janeiro. Ana de Alencar. efs: Jorge Ventura. sinopse: “Drama de aventuras. Dá no pandeiro. SP. Maria Alves. Ué: Grande Otelo e Cícero Nunes. comentários: outro título: Um sonho no caroço de abacate. com as mesmas características dos anteriores. São Paulo. Edelweiss. cen e fig: Arlindo Ponzio e Giovanni Cesconetto. Mais tarde. repórter policial. lab: Pan Filme do Brasil. Isabel Lins. José Soares. fot: Hanania Baer. elenco: Rafael Pacheco. São Paulo. 35mm. ficha técnica: prd: Freitas Paranhos e Andréa de Robilant. Tony França. elenco: Francis Madhergan. Abílio Mota. elt: Ildo Barbosa. Cláudio Nonelli. (fop: d-17) CAMINHOS DO SUL. 35mm. rot: José Amádio. assim como Vilma. Roberto Farias. Luiz Tito. p&b. dis: Arco-Íris Filmes. Prêmio Revista “A Cena Muda”. cpr: Capital Filmes. Oswaldo Luiz. Edward Boggiss. Jair Rodrigues. Prêmios: Melhor Filme. gen: drama. assassinato este. cpr: Cinédia. Lazlo Meitner. tcs. que. cam: Salomão Scliar. Ivan Lessa. A cumplicidade e a amizade dos dois geram ainda outros desdobramentos: o jovem judeu apaixona-se pela irmã do colega. baseado no romance homônimo de Ivan Pedro Martins. Antonio Petrin. pois o rapaz ingressa na Força Aérea Brasileira para lutar na guerra. est: Sol Filmes. cenógrafo do filme. Walter Cabral. RJ. ficha técnica: prd: Alan Amiel. 1949. Hugo Leite. sensibiliza-se com o problema e é ajudado por Sônia. Grande Otelo. elevou os padrões técnicos do Cinema Brasileiro de então. Jesus Ruas. É quando chegam o noivo. Soledade Moreira. formaliza seu relacionamento com Sônia. dif: E. que. RJ. Norberto. Mathilde Costa. Fiapo conclui que o tráfico de drogas se relaciona a uma confeitaria. dir: Fernando de Barros. gen: aventura. Orlando Villar. gen: aventura. elenco: Rosina Pagã. Rio de Janeiro. Sandro Polônio. São Paulo. A quadrilha das drogas é presa. e o tráfico de drogas na pequena cidade de Andreal. 105 min. num: Coro das lavadeiras: Ary Barroso. asc: Hildo Anezi Barbosa. iniciado em São Paulo. cen: Carlos Thiré. cpr: Amberg Filmes. Haydée Marcondes. cpr: Cuba Filmes. e está presente com o noivo tentando levantar alguma pista. fig: Mariza Guimarães. 35mm. Antônio Sacadura e Ismael Lopes. Maria Alves. Radamés Celestino. fcn: Gilberto Trompowski e E. Grijó Sobrinho. comentários: Comédia dramática nacionalista e social. Sentindo-se marginalizado. 1949. lab: Revela. loc: Rio Grande do Sul. Jair Oliveira. Odete Louro. O. p&b. sinopse: Rico industrial perde a esposa e passa a dedicar-se inteiramente à filha. Sally Loretti. 35mm.Wolf. Curitiba. Richard Scheiner. é enviado ao mesmo tempo para essa cidade. (fop: d-6) CAMINHOS CONTRÁRIOS. Fantim. Thaís Araújo. Odette de Souza. cpr: Ponzio Produções Cinematográficas. mus: Walter Schultz Porto Alegre. Tônia Carrero. Eros Volúsia. Odilon Wagner. RJ. o garoto tor- na-se amigo de um outro menino que também sofre com a discriminação e intolerância dos demais: o único estudante negro da escola. Roberto Acácio. Fantim. sng: Hélio Barroso Neto. 1980. Quando chegam à cidade vindos da capital são informados de que mais uma pessoa foi morta durante a madrugada. fot: George Fanto e Hélio Barrozo Netto. 1998. com Rosina Pagã. gen: drama. Quando volta. Caio Blat. mtg: Black Cavalcanti e Raul Calhado. 106 min. Daniel Liviski. elenco: Elliot Gould. asd: Toni França. Norberto e a policia. esn e edm: E. ficha técnica: prd: Manoel Goes Franco. colorido.Ávila. dec: Sílvio Januzzi. 35mm. deverá ser fechada e seus funcionários dispensados. Eduardo Inda. Delegado e repórter se conhecem no local da morte. Oswaldo Rocha. Marlene. Gustavo Haddad. (fop: a-26) CAMPEÃO. funcionário do alto escalão do grupo. Celso Guimarães. Luiza Galvão. Talia Shire. em más condições financeiras. p&b. Caminho do céu: David Nasser. muito elogiado pela crítica. sinopse: Casal de judeus europeus (Elliot Gould e Talia Shire) emigra para o Brasil e se fixa em São Paulo nos anos 60. Os dois apaixonam-se. cpr: Glória Filme. havia trabalhado na Europa com Alexander Korda e Jacques Feyder. dir e rot: Lucas Amberg. SP. Diretor e Atriz (Maria della Costa). colorido (Eastmancolor). Roberto. Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. Norberto descobre que os crimes começaram com a chegada de uma excursão. Melhor Filme e Diretor. Sally Loretti. mtg: Andrew Eisen. Jackson de Souza. elenco: Maria della Costa. Caco Ciocler. maq: Reginaldo Calmon. PR. (fop: d-20) CAMINHO DOS SONHOS. Sady Cabral.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S A. mtg e edi: Mário del Rio. com Grande Otelo e Haydée Marcondes. a conselho médico. dar: Chico de Andrade. 1925. snd: Cristiano Maciel. sinopse: Fiapo é o novo delegado designado para acabar com os crimes misteriosos. José Maria dos Santos. asg: Manoel Rocha. gen: drama. sendo concluído nos limites deste Estado com Mato Grosso”. Luiza Barreto Leite. 1949. Guilherme Gorgul.

cpr: Mori Filmes. Betão Caldas. colorido (Eastmancolor). dis: Cinedistri e U. Henny Cortes. Zélia Martins. div: José Maurício Sanches. SP. dif e cam: Pio Zamuner. lab: Líder Cinematográfica. conhecem-se a caminho do autódromo onde vão assistir a uma corrida de automóveis. dir. Monique Lafond. PR Comunicações e Willy Harro Herrmann. rot: Agostinho Martins Pereira e Deni Cavalcanti. Provocando Rosa.Fantim. Geraldo Meirelles. primeiro caipira do Cinema Brasileiro. pre: Félix Aidar. Fórmula VW1600 e Divisão 3-Hot Carr. arg: Menoti del Picchia. Com as provas necessárias. aceita contratar Orestes como motorista particular. GAROTÃO PARA MADAMES. Studium Cinema e Audio Visual. mva: Albino Fernandes. p&b. 75 min. 103 min. o detetive Norberto ajuda o delegado da cidade na busca da quadrilha. amigo de Paulo e amante de Diva. César Macedo. asd: Murilo M. João C. Marcelo Picchi. cen e fig: Campello Netto. Valdecir da Silva. De carona. Esther Casado. SP e Curitiba. e Mário. cpr: Ponzio Produções Cinematográficas. fot: Victor del Picchia. cpr: Synchrocinex. Salvador de Antunes. Moacir Deriquén. maq: Vavá Torres. marido de Diva. ficha técnica: prd. gen: comédia erótica. Marcelo Meirelles. Clarice Seabra. Miguel descobre que Cristina é filha de Ricardo. Tânia está presa e precisa de provas da sua inocência. Luiz Vedrozzi. o jardineiro. pnt: Perucas Firzpan. arg e dia: Tony Correia. que acaba empatado. Geraldo Silva. rot e mtg: Arlindo Ponzio. Nelly Mendes. Tuffy Safady. colorido (Eastmancolor-Fujicolor). elenco: Tony Correia. dis: Brasil Internacional Cinematográfica. uma grã-fina que lhes oferece emprego. Numa boate. proprietário da escuderia na qual é piloto. asc: Antonio R. gen: aventura. tcs: Jorge Ventura. Suzan Helen. Cristina Kristner. Vincenzo Caiaffa. Giovanni Cesconetto. Todos vão à boate participar do campeonato. Jane Matos. Miguel quer desistir do campeonato. gen: aventura. José Maria dos Santos. os dois chegam a São Paulo. Armando Bógus. its: Conjunto Trem sem Trilhos e Ritmistas da Escola de Samba Camisa Verde. Pedro Freire. um aristocrata português de passagem pelo Rio. lab: Revela. fca: José Rosa. ass: Bernardino Bittencourt. São Paulo. Beto Freire. Irineu Pinheiro. grp e pnt: Nair da Silva. tru: Animation. Oásis Minitti. cam e fcn: E. gen: comédia. Zé Aumard. homenageia os jogadores de futebol da época. Cinedistri e Nel-Som. ess: Odil Fonobrasil. Rina Weiss.Szankovski. dip: Moacyr Aguiar Vallim. SP. cms: Laerte Silva. típico carioca e eventual vendedor de enciclopédias. maq: Cleusa Santos. ficha técnica: prd: Victor del Picchia. Cleide Singer.União Cinematográfica Brasileira. arg: Deni Cavalcanti. 1982. sinopse: Investigando um caso de contrabando. Ravagnoli. (fop: a-26) CAMPEÕES. asl: Sílvio Carvalho Dias e Adélcio F. Tom Bill. São Paulo. esn: Cézar. Kleber Afonso. fcn: Hércules Barbosa. filha de Paulo. elenco: Genésio Arruda. maq: Francisco Frota. Roberto Farias. asc: Luiz Antônio de Oliveira. sno: Nel-Som. Oswaldo de Oliveira e Ivo Czamasky. (fop: d-17) CAMPINEIRO. can: Suite o campineiro. Yara Stein. arg: Arlindo Ponzio e Giovanni Cesconetto. dif: Werner Stahelim e Antonio R. crd: Nilson Muller. Wilza Carla. asc: Florisbal Lopez. ficha técnica: dir: Agostinho Martins Pereira. ctz: José Luís Benício. Otília Amorim. 1982. asp: Marcos Cunha. 1931. lcu: Marcos Hummer. Paulo. e a eles se junta Jim. Porto Alegre. ist: Lula do Trombone. tit: Studio Gitane. elt: José Manir Gonçalves. eqp: Titanus Filmes e Cinedidstri. Paulão desafia para um duelo sexual. gen: aventura. mas o amor de Cristina e a reconciliação com o amigo o levarão a mudar de idéia. dim: Benedito de Oliveira. sno: E. espiona os banhos noturnos de Marly. Carlos Monterrey. Sérgio Warnovsky e Ari Silva. Ambos têm a ambição de correr também. a copeira. na qual é oferecido um prêmio a quem vencer. 35mm. Na boate de Lúcia. João Bamba. Gaudêncio fica incumbido da guarda do cão da família. Teka Andrade. Contrariado. Chico Guedes. 35mm.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S 35mm. Tamara Taxman.C. dis: Panther’s Cine Som e Empresa Cinematográfica Rossi. fcn: João B. Enoque Batista e Ulisses de Oliveira. 35mm. chega de viagem. Maria Ignez. Tânia é solta e a quadrilha de contrabandistas é presa. colorido (Eastmancolor). dir e mtg: Carlos Coimbra. Dario Pacheco. Miguel e Mário conhecem Cristina e Carla. Paulo Freire. loc: Brasilia. pilotos de Fórmula 1. Bugrinha Macedo. OS. 35mm. Célia Artacho. comentários: Em sua primeira e única experiência na direção. Ravagnoli e Salvador Amaral. pra: Vicente del Picchia. O. vtu: Célia Aparecida. dir: Genésio Arruda. Moreira Filho. dos Passos. PR. Rafael Pacheco. gep: Jorge Sampaio dos Santos. tcs: Roberto Leite e Onélio Motta. mso: Pedro Freire e Paulo Freire. lab: Interlab e Revela. Rio de Janeiro. Autódromos de Interlagos (SP) e Jacarepaguá (RJ). Erinaldo Rodrigueselt: Jota Alves. São Paulo. o humorista Genésio Arruda (1897-1967). Ronaldo. Paraguaçu. (fop: d-17) CAMPEONATO DE SEXO. outro candidato a campeão das pistas. Em nome de uma aposta com Chico. elenco: Dinéia Ramos. ficha técnica: prd e rot: Carlos Coimbra e Tony Correia. can: Saudade de alguém e Tenho pena dos meus olhos. Chico. Oberdan Júnior. comentários: Co-produção Brasil-Cuba. . cnt: Aparecida Braidotti. sng: José del Picchia. Maria de Fátima. Friedenreich. (fop: a-26) CAMPEÃO DE FUTEBOL. José Toledo. usando as garotas da boate. ctz: HAM. Nonô Coelho (Jacaré) e Luiz Carlos Ribeiro. 1981. Francisco Tozzi. Walter Cabral. Um acidente com Jim leva Miguel e Mário ao rompimento. asp: Silvio Alface Neto e Bizu. dar. Delói D’ávila. RJ e São Paulo. cpr: Adepi Filmes. que passam a namorar. cnc:Jurandir Pizzo. Vilela. elenco: Reid Valentino. Orestes se deixa seduzir 149 . sinopse: Orestes e Gaudêncio são despejados da pensão onde moram.B. Isaac Bardavid. dif.Fernandes Empreiteira e Bazar Copa 70. Lea Freire. que logo seduzirá Orestes. Mannix.. SP. Gauchito e seu Conjunto. elenco: Deni Cavalcanti. Tibecherani. mtg: Sylvio Renoldi. sinopse: Miguel. José Parisi Jr. em Campinas. Irene Rudner. cst: A. José de Abreu. Tatiana Dantas. asm: Gerson Rodrigues. pre e dip: Giovanni Cesconetto. onde casualmente encontram Diva. Gaudêncio imediatamente a seduz.

SP. 86 min. sinopse: Documentário completo sobre o Brasil. gen: drama rural. acusa os namorados de suas filhas. elenco: Zacarias dos Santos. MG. Álvaro Alvarado. Ronaldo de Alencar. No comando. fot: Hans Bantel. p&b. Reginaldo Calmon. let: Lígia Pape e Cláudio B. Rio de Janeiro. o filho Jorge. gen: documentário. Álvaro Peres. a improvisação total. dir e arg: Fábio Cintra. arg e rot: Anibal Mattos. São três personagens dentro 150 . a filha Lili. improvisando situações cujo tema é a violência psicológica. dir: Plinio C. a afilhada Lina (neta do velho Luiz). fot: Francisco Campos. culturais. Odilardo Costa. Jorge está. Henrique Montes. O. comentários: resumo a partir da cópia. (fop: d-20) CANÇÃO DA PRIMAVERA. sin: Raul Garcia. conquista Orestes. mtg: Saul Lachtermacher. Procópio Mariano. filha do compadre Bento. Pompilho Tostes. Antônio Pitanga. Luiz Roldão jurou unir pelo casamento a família de Bento (melhor amigo de seu pai) e a sua. ficha técnica: dir e rot: Armando Sábato. arg: Antônio Marques Costa Filho. em 27 planos longos. Nilton Gomes. Clementino Dotti. comentários: smr. por sua vez. ficha técnica: prd: Gianni Barcelloni. Lucinda Barreto. Arnaldo Conde. Alvaro Werneck. As cidades do Rio de Janeiro e São Paulo e o desenvolvimento urbano. A família de Luiz Roldão. São Paulo. 16mm. Hélio Oiticica. ficha técnica: dir. Brasília . dir e rot: Glauber Rocha. gen: aventura. 35mm. outra filha de Paulo. Roberto Stajano. Eduardo Coutinho. RJ. tenacidade. (fop: d-17) CAMPÔNIO DO RIO BONITO. Jorge R. ficha técnica: prd: Igino Bonfioli e Odilardo Costa. com o casamento de Jorge e Lina.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S por Lúcia. Itália. fot: Antonio Estevão. cen: Napoleão M. O Nordeste e sua cultura. Rogério Duarte. articula a sedução de Orestes. SP. sua integração. Ferraz. resolve partir da cidade. a irmã Salustiana. Jarbas Coimbra Júnior. noivo de Rosita.. (fop: f-13) CANÇÃO DA PRIMAVERA. José Medeiros. Sérgio Ferraz. a mulher Brites (sempre às voltas com os criados). ptc: Jean Pierre Manzon. depositada na Cinemateca Brasileira. cpr: Alpha-Capitol. Allan Estevão. Freire. sinopse: Nenhuma história particular. p&b. snd: José Antônio Ventura. lab: Líder Cinematográfica. gen: aventura. ficha técnica: prd. dis: Fama Filmes. (fop: a-26) CANÇÃO BRASILEIRA. dis: Embrafilme. seduz Rosa. visto através de sua luta. Para satisfazer a promessa feita. a fauna e a flora.a capital política e administrativa. UMA. cpr: Jean Manzon Produções Cinematográficas. talvez a primeira experiência de cores no Cinema Brasileiro. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. um fazendeiro severo mas bom. Vaz. loc: Arredores de Belo Horizonte. mtg: (musical): Sylvio Renoldi. nar: Sérgio Chapelin. orientada pelo padre Belisário. Armando Sábato. Diogo Miranda. ficha técnica: prd: Cléo de Verberena.. gen: comédia. numa chácara do bairro Floresta. Edmar Damasceno. 88 min. comentários: “O filme não tem história. Maria Luiza Lessa. Waldir Onofre. rot: David Nasser. cen: Igino Bonfioli e Anibal Mattos. A pé. está sempre presente o homem brasileiro. BH. Cristiano Reis. colorido. o homem. Armando Costa. 1932. resistência e criatividade. Antonio Andrade. Orestes e Gaudêncio são perseguidos pelos homens. 80 min. Diva os pega em flagrante mas. mas logo percebe que Orestes é o verdadeiro culpado. João de Alencar. cpr: Tabajara Filmes. Maria Gladys. Brasil e Roma. levando-o para um motel. o mordomo homossexual. A Amazônia e a epopéia do seu desbravamento e colonização. 35mm. o que provoca a ira de Roldão. Belo Horizonte. abordando os aspectos políticos. João Felix. 1933. dis: Paramount Filmes. arg e rot: Miguel Borges. Cornelius. p&b. mtg: Tineca & Mireta. oqs: Manoel Francisco de Morais. sup: Gloria Korte. cms: German Wajnrot. Hugo Carvana. Zelito Vianna e o pessoal do morro da Mangueira. após muitas reviravoltas. Belo Horizonte. sociais e religiosos. elenco: Áivaro Lacerda. 35mm. entusiasmada pela cena. contra a vontade. A região Sul e suas tradições. somente três personagens. sng: Sérgio Montagna. Aristarco Accioly. Waldir Fiori. cpr: Metrópole Filmes. dir: Igino Bonfioli e Ségur Cyprien. (fop: a-26) CANÇÃO DO DESTINO. elenco: Ari de Castro Vianna. fiscaliza enciumado as diversas relações amorosas da casa. São Paulo. mus: Jean Claude Quesnelle e Jean Manzon. Luiz Carlos Saldanha. Nana Tacchi. além de focalizar as diversas características de cada região com suas belezas naturais. Iracema Aleixo. elenco: Odete Lara. 1968/72. Carlos de Avelar. Salustiana namora com o barbeiro Juca. Paulo tem uma surpresa: todas as mulheres estão grávidas. Milla Szamszoryk. Cléo de Verberena. MG. 35mm. Naná Andrade. tudo se resolve. Radiotelevisione Italiana (Roma). Rocha. Wilson Rocha. elenco: Teresa Rachel. tcs: Stelio Carlini. 1963. inclusive Gilda e Rosa. retornam a Campinas. cdn: (literária): Luiz Cláudio de Castro. cpr: Mapa Filmes (RJ) e RAI. Marion Levy. fot: Sérgio Uzum. p&b. suas riquezas. colorido. dir e mtg: Jean Manzon. Flávio Migliáccio. gep: Marcos Farias. Ao voltar de viagem. Rio de Janeiro. A princípio. 1985. filme colorizado com anilinas. mas conseguem fugir com a ajuda de Chico. 35mm. mus: Mário Rocha. sexual e racial. Paulo e Ronaldo viajam a negócios. Ao longo de todo o filme. sinopse: Quando da morte de seu pai. ficha técnica: prd: Potyguar Medeiros e Francisco Campos. cpr: Bonfioli Filmes. fot: Armando Sábato e Hildebrando Sábato. cpr: Zacarias dos Santos Produções Cinematográficas. gen: aventura. Alberto Gomes. fot: Igino Bonfioli. elenco: Lilian Rubens. Mas. Nina Gomes. Philippe de Genouillac e Revair Jordão. 90 min. 1923. (fop: a-26) CÂNCER. Dilma Fabrigas. RJ. Rosita não ama o noivo. 35mm. colorido. amante de Paulo. Osíris Colombo e atores do Theatro Pequeno de Belo Horizonte. (fop: a-38) CANALHA EM CRISE. fot e cam: Luiz Carlos Saldanha. Gilda. baseado na comédia teatral homônima de sua autoria. 1986. que. gen: drama.

egs: E.da Silva Corrêa e Luiz da Silva. cnt: Yolanda Menezes. Grande Otelo. por amor e arte. de Mara Lux e Reinaldo Santos. num: Mr. Jordano Martinelli. Ao seu lado estava um jumentinho.depoimento de Glauber Rocha. Adélia Iório. Abílio Pereira de Almeida. Tito Lívio Baccarini. É bom parar. gen: comédia. Pedro Petersen. gen: comédia. Na capital conhece Pirulito e juntos vão morar em uma pensão. Carlos Lyra. Izabel Santos. Filmado em quatro dias. Vida Nova. asd: Virgílio Roveda. cnt: Américo Bala. asp: Letácio Camargo e Francisco Gonçalves. dis: Columbia Pictures do Brasil. O ouro não arruma. mtg: Osvald Hafenrichter. o proprietário da fazenda. cam: José Rosa. Candinho é apaixonado desde criança por Filoca.C. elt: Jaime Neves. sinopse: Como o Moisés bíblico. asc: Jaime Pacini. gen: comédia. cst: José Dreos. sng: Nelson Ribeiro e José Tavares. com Ankito e Vera Regina. Olinda Lessa. comentários: Ankito sofreu um grave acidente durante as filmagens. Benedito Corsi. Pela primeira vez assume o tipo “caipira” que o imortalizaria no cinema a partir dos anos 60. de Noel Rosa e Kid Pepe. O orvalho vem caindo. Candinho resolve tentar a vida em São Paulo. crg: Maria Olenewa. Xandó Batista. comentários: Terceiro e último filme de Mazzaropi para a Vera Cruz. Ballet Maria Olene. A fazenda é frequentada pelo professor Pancrácio. Paulette Silva. Ariane Arantes. dif: Edgar Brasil.C. elenco: Mazzaropi. era espancado pelo seu benfeitor. asc: Nicanor Oliveira. Dalva Santos. 35mm. Adoniran Barbosa. Candinho foi encontrado nas águas. pra: Antônio Polo Galante.Alves. Meu Policarpo. Louras. Mambo da Cantareira: Barbosa da Silva e Eloide Wharton. Joel Rosa. só que nas águas sujas de um riacho. elc: Hector Femenia Santa Maria. RJ. can: O galo garnisé. (fop: a-26) CANDANGO NA BELACAP. Maria Cristina. dia: Mário Meira Guimarães. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios. a clássica obra de Voltaire. filha do coronel. Rafael de Carvalho. Luiz Mazzei. colorido (Eastmancolor). este filme foi iniciado em 1968 e concluído em 1972. de A. Artur Herculano. maq: H. com Ankito. pedindo esmolas. Mozael Silveira. de Mário Vieira. Numa boate. 100 min. gep: Luiz Mewes. baseado na idéia de Herbert RIchers. mas um dia. Alegria de candango. 1961. Pedro Dias. Golden: Carlos Lyra. Ayres Campos. Duque. Labiby Madi. Antônio Fragoso. encontra o professor Pancrácio. Manoel Pinto.Serviços Gerais de Cinema. de Rubens Soares. acr: Gini Dezelins. Wilson Grey.Almeida e L. extraída do site Tempo Glauber. com magnífica trilha musical de Gabriel Migliori. Antônio Miro. 1974. de F. com o próprio. Iolanda Moura. elenco: Jofre Soares. sis: RCA. Ruth de Souza. sinopse: Um casal do show business de Brasília se une. asm: Katsuichi Inaoka e Mauro Alice.B. Adolfo Machado.Gonzaga. Cavagnole Neto. com Sônia Delfino. César Viola. pra: Arnaldo Zonari. Não me diga adeus. com parte da equipe técnica de O dragão da maldade contra o santo guerreiro. fot: Amleto Daissé. Arlindo Costa. asm: Abigail Costa Belloni. mtg: Mauro Alice. Mamãe eu quero mamar. de Herivelto Martins. Rio de Janeiro. grp: Terezinha. fot: Eliseu Fernandes. mtg: Rafael Justo Valverde. Depois de algum tempo. Sônia Garcia. Ave Maria no morro. de Mário Zan e J. SP. Nieta Junqueira. Nas ruas. dir: Roberto Mauro. ass: João Huch Filho. Num puro ato de amor. Marina Marcel e Vera Regina. levou quatro anos para ser montado. dis: U. (fop: d-23) CANGACEIRAS ERÓTICAS. Sidneia Rossi. asl: José Gonçalves. Luiz Calderaro. Grande Otelo. IV Centenário. (fop: a-26) CANDINHO.. cen: Antônio Gomide.M. Produzido em 16 mm. est e cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Nele se vê como a técnica intervém no processo cinematográfico. aps: Transbrasil. Laura 151 . 35mm. Candinho regenera Filoca e todos retornam à fazenda para viverem um final feliz. José Policena. abre uma boate no Rio de Janeiro e enfrenta os golpes baixos de um competidor desonesto. lab: Rex Filme. Resolvi fazer um filme em que cada plano durasse um chassi. Carmen Angélica. lab: Rex Filme. e estudar a quase eliminação da montagem quando existe uma ação verbal e psicológica da mesma tomada” . Nelson Camargo. asd: Rivanildes Farias. Grande Otelo. São Paulo. José Silva. eqt: Horácio Camargo. 35mm. reencontra Filoca. cam: Miro Reis. ficha técnica: dir e arg: Abílio Pereira de Almeida. sng: Walter Wanny. cpr: Produções Cinematográficas Herbert Richers. . Adaptação livre de Candide. A saudade mata a gente de Antônio de Almeida e João de Barro. ficha técnica: prd: Herbert Richers. Marisa Prado. Candinho. maq: Cecílio Giglio. Lomea. elenco: Ankito. amigo da família. pois por qualquer coisa errada. grv: Ernest Hack. na Internet. com Grande Otelo e Marina Marcel.(Jerry) Fletcher. SP. mus: Ariovaldo Pires. dir. a uma dupla carioca. arg e rot: Marcos Rey. Rubens. ao cair de um prédio em construção. dim: Lírio Panicali. Milton Carneiro. Candinho e o jumento crescem juntos. O que eu estava buscando era fazer uma experiência de técnica. cen: Alexandre Horvath. Domingos Terras.arg e rot: Roberto Farias. Maria Luiza Splendore. dip: Cid Leite da Silva. Sônia Delfino. Marina Marcel. do problema da resistência de duração do plano cinematográfico. Filoca foge de casa e some sem deixar vestígios. Marina Marcel e Vera Regina. Napoleão. Eugênio Montesano. 1954. com Grande Otelo e Vera Regina. Adail Viana. Mozart Cintra. e Léo Godoy.Rasmussen. Lourenço Ferreira. chamado Policarpo. UM. cam: Jack Mills. com Ankito.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S de uma ação violenta. de Vicente Paiva e Jararaca. Matilde Mastrangi. um pouco mais inteligente que Policarpo convenceu-se que a vida era muito dura. Shirley Alves. interrompendo a produção por vários meses e atrapalhando sua carreira daí por diante. John Herbert. Olindo Camargo. dis: Sino Filmes. asm: Maurício Wilke. ctr: Fernão J. Meu pianinho: Mário Vieira e Maurício Oliveira. p&b. asp: Rigoberto Plothow. asd: César Memolo Jr.União Cinematográfica Brasileira. de Borba S. mus e arj: Gabriel Migliori. cpr: Servicine . Paulo Rodrigues. São Bernardo do Campo. AS. Vera Regina. 95 min. Salvador Daki. Pintando o sete. agora uma dançarina de cabaré. Antônio Gomide. China. sup: Victorio Cusane.

RJ. 1953. A partir desse momento. Caribé. cen e cst: Pierino Massenzi. Neusa Veras. oferece forte resistência aos seus ex-companheiros. que. Por ironia do destino. O capitão do bando é assassinado. Letácio Camargo. Lima Barreto. SP. Bernadete Ruch. Marisa Prado. Zé do Norte. consegue fugir levando as duas filhas do capitão e entregando-as ao orfanato do Padre Lara. Geraldo Farias Rodrigues.Gonçalves. SP. Prêmios: Melhor Filme e Melhor Compositor (Gabriel Migliori). Honda. RJ. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. maq: Victor Merinow. Auá D’Sapy. Teodoro se rende ao antigo chefe. que protegido pelas rochas. Festival de Cannes. Enquanto desfrutam da liberdade. que foi exibido no exterior como The Bandit. Moacir Carvalho Dias. Oásis Minitti. cam: Ronald Taylor. comentários: Primeiro êxito internacional do Cinema Brasileiro. gep: Cid Leite da Silva. Luiz Francunha. Melhor Diretor (Lima Barreto). 1953. Impulsionado por seu amor.T. Com a intenção de pedir um alto resgate. Galileu Garcia. pelo que lhe propõe um duelo: ninguém atiraria até que ele chegasse próximo à uma árvore. ao mesmo tempo em que Toneco descobre o autor da traição ao seu chefe. anônimo. Vitorioso. (fop: d-23) 152 . dia: Raquel de Queiroz. sis: RCA. Ao mesmo tempo. Oswaldo Ávila. vão para o sertão. não encontrando as moças. Furioso com a traição de seu camarada. p&b. ficha técnica: dir rot e arg: Lima Barreto. Maurício Morey. Diretor (Lima Barreto). Jesuíno G. mic: Waldir Simões. pagaria duas vezes a dívida da Vera Cruz. Marcelo Primavera e Heitor Sabino. SP. cnt: Bernadete Ruch. Teodoro compreende que o bando deve estar pelas vizinhanças e convida Olívia a seguir sozinha o caminho que a levará de volta à vila onde mora. Jornal do Cinema. a renda internacional de O Cangaceiro. Prêmio “O Índio”. comentários: Público: 287. semeia o terror pela caatinga nordestina. asc: Oswaldo Kemeni. Daniel Câmara. Antônio Coelho. por sua topografia rochosa e árida. lembrando as caatingas nordestinas. sinopse: Um bando de cangaceiros está acoitado numa fazenda quando é atacado pela volante. chegando a ferir vários cangaceiros. enquanto Toneco procura descobrir quem traiu seu chefe e amigo. fcn: Geter Costa. Sem munições e acuado. Antônio V. Um de seus mais leais companheiros. 1953. inclusive Galdino. Marcos Miranda. Ajudado por um cangaceiro do grupo. Antes que Galdino e seu bando encontrem os dois fugitivos. Galdino reconhece que Teodoro. João C. Enoque Batista. Este. é apaixonada por Teodoro. Melhor Diretor (Lima Barreto) e Ator (Milton Ribeiro). Manoel Pinto. dif: Chick Fowle. João Batista Giotto. Nieta Junqueira. dando início a uma terrível perseguição através das regiões selvagens do Nordeste. Melhor Filme. Neusa Veras. mas paga com a vida seu ato de bravura. Este fica sabendo que as filhas do capitão estão internadas no orfanato do Padre Lara e são duas lindas moças. este sairia livre. atolada em dívidas. elenco: Alberto Ruschel. fig. 1953. Com diálogos de Raquel de Queiroz. O cangaceiro Cornélio Sabiá aterroriza o sertão com seus crimes. Teodoro resolve libertar Olívia. enviado por Galdino. W. mulher de Galdino. dem: Ângelo Dreos. Melhor Filme de Aventuras e Menção Especial para Música (Muié Rendera). revela que Cornélio Sabiá fora o traidor de seu pai. Oswaldo Dias. Prêmio “Saci”. Revelação (Ricardo Campos). Pilon. 1953. este filme deu início ao “Ciclo do Cangaço”. As locações foram feitas em Itu. Teodoro põe em ação seu plano de fuga. sinopse: O bando de cangaceiros. Urbana Costa. asd: Galileu Garcia e Dani Balbo. ops: João Ruch. Melhor Ator (Milton Ribeiro). Cornélio Sabiá. e depois de intenso treinamento. Encontram Toneco ferido. (fop: d-2) CANGACEIRO. Festival de Edimburgo. Maria Luiza Splendore. 1953. 35mm. Nicolau Sala. O. Toneco. São Bernardo do Campo. Homero Marques. gen: aventura. Ator (Milton Ribeiro). SP. Victor Merinow. se as balas não atingissem Teodoro. 90 min. Horácio Camargo. Adoniran Barbosa. lab: Rex Filme. dep e let: Caribé. Cid Leite da Silva. grp: Jacy Silveira. Teodoro é o lugar-tenente do Capitão Galdino e Maria Clódia. em 1954. liderados pelo Capitão Galdino. As moças decidem vingar as vítimas. o grupo de cangaceiros retoma a perseguição a Teodoro. palco de quase todos os filmes de cangaço. Marcus Vinicius. dis: Columbia Pictures do Brasil. Teodoro aceita. interior de São Paulo. Sônia Lírio. Maria Joaquina da Rocha. Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. amb. de Zé do Norte. Passam-se anos. graças à traição de outro cangaceiro. Meu pião e Sodade meu bem sodade. Fotografia (Chick Fowle). mata o Padre Lara e uma freira. 1976). can: Lua bonita. mtg: Lúcio Braun e José Baldacconi. a volante policial ataca o bando cangaceiro. egs: Erick Rasmussen e Ernest Hack. Almeida. Sérgio Hingst. loc: Vargem Grande do Sul. est e cpr: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. acn: José N. França. Ricardo Campos.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Jane. travando um combate de grande ferocidade e violência. acabando por ingressar no bando de Cornélio Sabiá. Teodoro se apaixona por Olívia. Heitor Barnabé. dec. distante uns cem metros dali. acompanhando-a e protegendo-a contra os mil perigos de uma zona totalmente selvagem. José Herculano. sendo prontamente correspondido. Muié rendera. Maria Luiza Sabino. Helena Ramos.316 pessoas (fonte: Anuário Cinema em Close-Up. teg: Boris Silitschanu. Vanja Orico. Elas partem para a vingança. edi: Oswaldo Hafenrichter. del: Horácio Camargo. produzido pela Vera Cruz e distribuído no exterior pela Columbia Pictures. fechou suas portas um ano depois. Melhor Filme. durante um assalto do grupo a um pequeno lugarejo. dos Santos. 1953. Galdino rapta a bela professora Olívia. mesmo traidor. Jeová Amaral. Atriz (Vanja Orico). se forma uma organização da polícia rural para caçar os fora-da-lei. antes de morrer. 23 cangaceiros atirariam todos ao mesmo tempo e. é um homem valente. asp: Rigoberto Plothow e Walter Tomaz. Galdino tortura até a morte o cangaceiro cúmplice da fuga e coloca todo o grupo na caça aos fugitivos. Teodoro e Olívia são descobertos por um cangaceiro. Escócia. Cornélio resolve atacar o orfanato e. mus: Gabriel Migliori. mas não correspondida. Pedro Visgo. Milton Ribeiro. Edição (Oswald Hafenrichter).

Cláudio Mamberti. Izaias é morto com todo o bando. sinopse: Izaias e Januário.(ver O CANGACEIRO DO DIABO) CANGACEIRO SANGUINÁRIO. cac: Maria de Fátima Toledo. SP. De repente as redes se abrem. spv (geral) Carlos Coimbra. sua arrecadação chegaria aos US$ 50 milhões. mus: Damiano Cozella. entra um estranho funeral: três redes coloridas e pequeno acompanhamento. dip: Ary Fernandes. fig: Maria Ignez Silva. Dominguinhos. Honório. Teodoro. elenco: Hei- tor Gaiotti. Por isso. dis: Program Filmes. cen: Enzo Barone. 80 min. Jece Valadão. mas a polícia chega e. fig. melhor dizendo. mtg: Walter Wanny. Izaias. Valéria Vidal. ficha técnica: prd e dir: Anibal Massaini Neto. 1980. sinopse: Em um vilarejo nordestino. A integração ao bando de um assassino profissional. que mata e saqueia. arrastando a mulher prisioneira. Jofre Soares. preso à sela de um cavalo. 1997. Travam violenta batalha. (fop: f-4) CANGACEIRO DO DIABO. dar e pqs: Carybé. O. Isabel Cristina. mas não consegue encontrá-los. O prefeito local. a fim de libertar sua mulher. elenco: Maurício do Valle. SP. 1999. à la nordestina. Júlia Miranda. Editora Três. Januário. A polícia. Em flashback. gep: Sérgio Ricci. mus: Milton Donara. colorido (Eastmancolor). Tião Valadares. no tiroteio que se segue. vendo que o grupo está por se desfazer. A polícia os localiza descansando na fazenda de um coiteiro. acaba dando muito trabalho à polícia. gen: aventura. Maria Clódia. Itagiba Carneiro. de seu pai. ajudado por um roteiro criado por uma plêiade de cineastas e pelo que havia de melhor em efeitos especiais. como se fosse uma espécie de faroeste à brasileira. comentários: Outro título: O cangaceiro erótico. Jofre Soares. Durvalino de Souza. John Herbert. maq: Victor Merinow. asd: Hatagiba Carneiro. Paula Ramos. pois os cangaceiros vão matando e saqueando quem encontram pelo caminho. dif: Cláudio Portiolli. a da Cinedistri. pra: Antônio Polo Galante. O bando depois se retira. maq e cnt: Aparecida Braidoti. recusando-se a pagar a “doação” de cinquenta contos. ago: Lima Barreto. Quem não sabe de cor ‘Mulher rendeira’? Foi um desafio que levou mais de 15 anos para ser realizado por um produtor que é herdeiro da melhor tradição do cinema nacional. Em 1953. Por fim é morto. arg e rot: Osvaldo Oliveira e Enzo Barone. os elementos para perseguições. Abel Constâncio. perplexas. Claudette Joubert. elenco: Paulo Gorgulho. ante o desespero de sua mulher. na era do cangaço. cam: Antônio Meliande. José Galan. cpr: Cinearte Produções Cinematográficas e Ramona Constellacion e Film Company. tiros. Roberto Bomtempo. Criou o filme O Cangaceiro. SP. colorido (Eastmancolor). cpr: Servicine. A população simples reverencia os mortos. vão ganhando fama e juntando em torno de si muitos aventureiros com as pilhagens que fazem por onde passam. efs: Miro Reis. SP. o prefeito. dois sertanejos. de ação! Essa era uma queixa muito comum. Rajá de Aragão. gen: aventura. comentários: “O que falta ao Cinema Brasileiro são filmes de aventura. cpr: Asa Filmes e Wilena Produções Cinematográficas. 35mm. com elenco de estrelas de nossa televisão. Um policial preso por homícidio. Novo Cinema Brasileiro. rot: Antônio Carlos Fontoura. pois havia feito tempos atrás um pacto com ele. Letácio Camargo. Mais tarde o chefe do bando encontrará 153 . Júlio Perez Caballar. execução: Otávio Catanho. Descobria-se. asc: Amauri Fonseca. Xaxando. pre: Nabor Rodrigues. Ingra Liberato. A polícia persegue o bando. can: Adeus irmão. Oswaldo Massaini. caçadas e até pitadas de romance. adc: Galileu Garcia. Alexandre Paternost.” – texto de Rubens Ewald Filho. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios. Luiza Tomé. João Costa. 35mm. que até os anos 50 se ouvia dos espectadores. Fulô do liro. Lima Barreto encontrou a resposta para o problema. agora em cores. pra: Alexandre Adamiu. é arrastado. Geraldo Bueno. 1995. (fop: d-17) CANGACEIRO ERÓTICO. Othon Bastos. dis: Companhia Cinematográfica Serrador. O . Não chores dona. o ex-cangaceiro Tico. dif e cam: Ozualdo Candeias. SP. Carlos Miranda. mas o chefe do bando consegue fugir. ficha técnica: prd: Nilton Custódio de Souza. Mata Honório. nos feitos de Lampião e seu bando perseguidos pelos homens do governo. rodado em locações autênticas. o maior sucesso de bilheteria do nosso cinema até hoje – com valores corrigidos. O. sozinho. assim. Antônio Polo. Nouzinho do Xaxado. 110 min. Aldo Bueno. o mesmo fazendo. O diabo cobrara o acordo. São Paulo. mtg: Luiz Elias. o que deixa a polícia e a população. dip: José Galan. protegido do diabo. mas seu corpo é levado pelo capeta. Sérgio Ricci. Gervásio Marques. Sérgio Hingst. dir e fot: Osvaldo Oliveira. sng: Júlio Perez Caballar. São Paulo. utilizando métodos tão violentos quanto os dos cangaceiros. Ademar Ferreira. 35mm. 1969. acaba por dividi-los e matálos. tcs: Cláudio Macedo. revelando que o funeral apenas disfarçava a entrada do bando de cangaceiros. Mas sempre conservando o que o original tinha de mais famoso: sua excepcional trilha musical com cantigas folclóricas e clássicas. mus. colorido. arg e rot: Tião Valadares. Tião Valadares. O. Oricema Silveira. produzida e dirigida por Aníbal Massaini Neto. O Cangaceiro continua tão atual na nova versão. ouve os relatos de outro detento. mtg: Sylvio Renoldi. Coleção Isto É. sobrando só as roupas. A marcha é sangrenta. Satã. é narrada a história do Capitão Galdino Ferreira e sua mulher. sinopse: Recife. A faveleira. Nestor Alves de Lima. gen: aventura. levando a mulher do prefeito como garantia de que a “doação” será feita.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CANGACEIRO. Roberto Ferreira. loc: Itu. Tom do Cajueiro. oqs: Petrobrás Pró-Música Rio de Janeiro. dir. Saudade matadeira. desafia o sanguinário Honório para um combate decisivo. Jonas Melo. persegue-os. sng: Juarez Dagoberto da Costa. 85 min. Anthony Foutz e Carlos Coimbra. Guy Loup. que vivem uma tragédia de proporções shakespearianas quando a esposa do cangaceiro se envolve com outro integrante do bando. São Paulo. Nabor Rodrigues. Maria Viana. cmp e reg: Vicente Salvia. Otávio Augusto.

em pleno sertão. loc: Bonfim. filha do Capitão e Maria Bonita (Tânia Alves). 1983. Eduardo Abbas. dis: U. No caminho encontram uma misteriosa bruxa-fada (Bruna Lombardi). tcs: Juarez Dagoberto da Costa. rot: Osvaldo de Oliveira e Enzo Barone. José Mojica Marins. Francisco di Franco. Lúcia consegue chegar até Fabiano. cpr: Renato Aragão Produções Artísticas. Fabiano. Isabel Cristina. Trava-se uma batalha entre os beatos e os cangaceiros. Pedro Limaverde. Cininha de Paula. sng: Juarez Dagoberto da Costa e Júlio Perez Caballar. 90 min. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios e Antônio Polo Galante. Capitão lhe dá uma missão. Roberto Paduir e João Paulo Carvalho. mtg: Jayme Soares Justo. fig: Maria Isabel Amaral. O. rot: Daniel Filho e João Paulo de Carvalho. José Dumont. ficha técnica: prd: Osvaldo Massaini. Annik Malvill. além de ter sido apresentado no III Festival Internacional de Cinema de Moscou. dir e fot: Osvaldo de Oliveira. voltou ao seu bando para retomar à condição de chefe. foi tratado pela filha do fazendeiro. faz o papel do alucinado líder religioso Zé das Penitências. efs: Daniel Filho. no final. Gilberto Marques. mus: Damiano Cozella. pre: Antônio Rangel Pereira (Del). salva Capitão (Nelson Xavier) e seu bando de cangaceiros de uma emboscada do Tenente Bezerra (José Dumont). Roberto Ferreira. gep: Sérgio Ricci. Lúcia. julgando-o sedutor da filha. grupo de fanáticos sonhavam e lutavam pela restauração da Monarquia. os cangaceiros vão embora e deixam os quatro amigos. Editora 34. dir. arg: Aurélio Teixeira. cen: Maria Ignez Silva. SP. os amigos Mussum e Zacaria fogem da cadeia e todos se encontram no esconderijo dos cangaceiros. 1969. Luthero Luiz. Dantas Filho. 35mm. Renato Aragão e Daniel Filho. gen: aventura. ficha técnica: prd: Renato Aragão. fcn: José Amaral. gep: Anibal Massaini Neto e Félix Aidar. ass: William Bonnas. Nessa época sangrenta. cen: Mário Monteiro. conseguem fugir. elenco: Renato Aragão. fig: Marília Carneiro. Jura Otero. Lúcia. Aloísio de Castro. Zacaria. asc: Osvaldo Oliveira e Wilson da Silva Louzada. David Neto. Bruna Lombardi. gen: infantil. Sérgio Warnowski. pastor de cabras. . Nelson Xavier. Portugal. mus: Gabriel Migliori. Tarcísio Meira. conseguiu refugiar-se numa fazenda onde. que lidera um grupo de beatos em luta contra a República e o cangaço” . Cláudio Portioli. Milton Ribeiro. Fugindo da perseguição do Tenente Bezerra e às voltas com um cofre que não conseguem abrir. dar: Mário Monteiro. onde Galvão (Dedé Santana) é homem de confiança do chefe. comentários: “José Mojica Marins. comentários: Este filme foi comercializado para Moçambique em 1983 e Angola em 1984. O. 105 min. Darcy Silva. Surgem as tropas do governo. Rio de Janeiro. 35mm. mtg: Sylvio Renoldi. arg: Doc Comparato. em 1983. à vista da mulher. cpr: Servicine e Cinematográfica Zonari. vai ao encontro de Fabiano. fot: Edgar Moura. Vanja Orico. Jofre Soares. Gavião é encarregado de proteger a menina Expedita (Daniele Cristine).C. Roberto Ferreira. sendo estes vencidos. sinopse: Após a proclamação da República. São Paulo. com quem se baterá em violento duelo de punhais. que acaba se perdendo. a cidadela é dominada e. Regina Duarte. Ao mesmo tempo. Fauzi Mansur. maq: Jaque Monteiro. Letácio Camargo. esn: Geraldo José e Cristiano Maciel. (fop: d-2) CANGACEIRO SEM DEUS. asd: Liége Monteiro. fot: Tony Rabatoni. Aguinaldo Silva. em 1983 e no XXI Festival Du Cinema Pour Enfants de Corbell Essones. dir: Daniel Filho. baseado na minissérie Lampião e Maria Bonita. entre bombas. que acaba revelando-se uma emboscada. Com a ajuda de Aninha (Regina Duarte). Kátia Sabino e Mauro Monteiro.000 pessoas. Durvalino de Souza. RJ. Paulo Tachinardi Domingues. um pacato rapaz.900. Sônia Dias. elenco: Milton Rodrigues. Sozinhos. 1998. Este filme foi relançado em 1986.B. Sady Cabral. Guy Loup. Aylton Mattedi e Hans Schwarzkopf. São Paulo. 35mm. tiros. Fabiano é torturado por Zé das Penitências. Antônio Pitanga. asp: Sérgio Ricci. asf: Nonato Estrela. SP. gen: aventura. Wellington Botelho. fumaça e fogo. Rússia.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S o prefeito. tornara-se cangaceiro e é atacado por uma volante policial. Tânia Alves. Recuperado. às escondidas. sng: Carlos Foscolo. Sérgio Ricci. Público: (aprox): 3. Sérgio Farjalla. dis: Titanus e Fama Filmes. Cabreúva e Itu. espécie de messias do sertão. asd: Fauzi Mansur. lab: Líder Cinematográfica. Zózimo Bulbul. Osvaldo de Oliveira. rot e mtg: Carlos Coimbra. um suspense extraordinário manterá o espectador preso e emocionado às mais belas e sensacionais cenas jamais filmadas pelo moderno Cinema Brasileiro” . pre: Antônio Martins Filho. Observando sua semelhança com Severino. 90 min. Danton Jardim. Doc Comparato. Prêmios: Melhor Filme do Júri de Crianças no Festival Internacional de Cinema para a Infância e Juventude. Jacqueline Myrna. arg: Alfredo Palácios. Mas a luta entre cangaceiros e fanáticos prosseguia. Tony 154 . Walter Seyssel. Fabiano jura arrasar os beatos de Zé das Penitências. Maurício do Valle. o Zé do Caixão. colorido (Eastmancolor). 1984. Celeste Aida. cpr e dis: Cinedistri. França. O fazendeiro manda mutilar Zico. dia: Francisco Anysio. SP. pois subestimaram a força dos fanáticos. fcn: José Amaral. Na confusão. 1967. cam: George Pfister. desesperada. Edgard Ferreira. usurpada pelo temível Ariranha. colorido. colorido. mut: Rita Lee & Roberto de Carvalho. asm: Kita Xavier e Sílvia Alencar.União Cinematográfica Brasileira e Haway Filmes. Júlia Miranda. sinopse: Severino do Quixadá (Renato Aragão). sobrinha do prefeito.texto extraído do livro Maldito. (fop: d-2) CANGACEIRO TRAPALHÃO. acabam encontrando a galinha dos ovos de ouro em pleno Nordeste. SP. (fop: a-34) CANGACEIROS DE LAMPIÃO.extraído do cartaz original do filme. Mussum. elenco: Maurício do Valle. “Surge o inesperado. Desse contato nasceu uma violenta paixão. Geraldo Gamboa. Sérgio Hingst. Embora ferido. tls: Rita Lee e Guto Graça Melo. comentários: Relançado em 1986. produzida pela TV Globo em 1982. Daniele Cristine. cen: Mário Assis. de André Barcinski e Ivan Finotti. aps: Titanus Filmes. Dedé Santana. Naila Skorpio e Guto Graça Melo.

Torna-se um dos mais importantes diretores brasileiros. 1978. Flávio Cordeiro. Gibe. Volta Grande. ficha técnica: dir e rot: Victor Diniz Neto e Iolandino Maia. SP. MG. Raul de Barros e sua orquestra. cpr: Estúdios Rancho Alegre. Nilza Magalhães. 35mm. Walter Sequeira. Luiz Carlos Braga. Zé morre. cen: Nicolas Lounine. Oswaldo Medeiros. Yola Maia. Em 1925. Pedro e Mariana regressam a sua terra. mus e can: José Lopes. também em busca de vingança. cen: Alaíde Faria. asd: Francisco Monteiro. Zé apanha as botijas e parte. mtg: Sílvio Resende. gep: Walter Peixoto. asp: Waldir Maia. em certos dias. Humberto Mauro. Helena Amaral. Pegando algum dinheiro. este filme teve vários problemas de produção. Francisco Nunes. sinopse: Coronel Januário candidata-se a prefeito da cidade. Após intensas buscas. p&b. Alfredo Scarlatti. Instituto Nacional 155 . Rio de Janeiro. José A. inicia longa parceria com o INCE. Ladislau Colaço. Ao chegar com duas mulas carregadas. Silveira Sampaio. Jacy Barbosa. arg e dim: Luiz Carlos Diniz. dip: Lincoln Macedo Costa. a moça desaparece. é cortejada por Galdino. elenco: Cláudia Montenegro. Eduardo Palma. elenco: Roberto Bataglin. Conjunto Acordeões. Durante a festa. Concluída a missão. ficha técnica: prd. dis: Unida Filmes. o cangaceiro Lampião e seus homens sofrem um feroz ataque das volantes policiais. decididos a encontrar o tesouro do famoso cangaceiro. Seu primeiro longa-metragem é realizado no ano seguinte. Atacados. comentários: A grafia original do filme era Cangerê. Carlos Figueiras. Ana Maria. na esperança de viver em paz. O último é o próprio Moita Brava. cpr: Difibra. Lana Bittencourt. terá uma companheira. D’Uman. saudoso do amor da cabocla. Leny Eversong. que a princípio mostrou-se cooperativo. Carlos Machado Show. triste. mus: Heitor Villa Lobos. Marta Greiss. sem saber que o vendeiro tinha reconhecido o cangaceiro e lhe dado vinho envenenado. arg e rot: Humberto Mauro. 1957. reg: Severino Filho. Francisco Mauro. asc: Touro. Amauri Biteti. o cratera. 95 min. fot e cam: Guglielmo Lombardi. Durante a campanha eleitoral. Waldomiro Reis. que havia partido. Anjo. Paulo Molin. crg: Lauro Silva e Waldir Maia. Bandeira Duarte. sng: Alberto Viana. comentários: Último longa-metragem de Humberto Mauro (1897-1983). no entanto. George Pfister. dis: Hermantino Coelho. sinopse: 28 de julho de 1938. Alberto Conrado. Wilson da Silva Louzada. dis: Exibifilmes. mtg: Edward Freund. Raul Moreno. Marina Santos. gen: aventura. 82 min. Nessa missão. Nicete Bruno. Bianchina della Costa. com uma câmera Pathé-baby de 9. asd: Mateus Colaço. fot: José de Almeida Mauro. asd: Waldir Maia e Luiz Carlos Diniz. Cymar Nunes.5 mm. Claudiano Filho. Irmãs Marinho. Jaime Souza. 35mm. Agnaldo Baptista. sng: Orlando Macedo. Lourival Coutinho. D’Uman é atacado por Anjo e. OS. ambos saem mortos. em 1910. Mauro. Mário Mascarenhas. Uma das vítimas é o pacato vaqueiro Pedro e sua mulher Rosinha. p&b. percebe a ausência de Galdino. junto com seu namorado. sng: Érico Valder. Alice Gonzaga. em um esconderijo arrumado pelos padrinhos. Costinha. espalhando terror e morte pelos povoados. Terto e o garoto Zé conseguem escapar do massacre e partem para a Serra do Malassombro. Anjo. Um a um. Famintos. Francisco Carlos. ao realizar clássicos como Lábios sem beijos (1930) e O descobrimento do Brasil (1937). Convidado por Edgar Roquette Pinto.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Rabatoni. Carlos Gomes. eles conseguem fugir. sinopse: 1938. asf: Victor Diniz Neto. O. e depois de desistirem do ataque a um vilarejo cuja população está em procissão. Elizabeth Hodos. Carlos Augusto. Pedro vai encontrando e eliminando cada membro do bando em combates violentos. sendo montado apenas em 1977 e tinha o título inicial de A botija na serra do malassombro. cpr: Luso Filmes. Maria Fausta. Dalva Marinho. realiza seu primeiro filme. Ernesto Nazareth e Noel Rosa. Zizinha Macedo. gen: aventura. Alimentam-se e descansam. dir. cam: Basílio Maia. Galdino a localiza. Conjunto Coruja e seus Tangarás. Manula. O casal retorna e o coronel promove o casamento. mus: Pachequinho. Segundo a lenda da região. Edith Bulhões. rot e cen: Apollo Monteiro. mtg: Luiz Mauro. Hélio Chaves. MG. alucinado pela dor. mas Pedro sobrevive e jura vingar sua honra. afilhada do coronel. invadem uma fazenda. mudase para Cataguases e inicia modesta atividade teatral e começa a se interessar por radioamadorismo. Alcir Demata. Mariana. Carlos Imperial. Na primavera da vida. com Anjo gravemente ferido. Cristiana Maria. a sanfona. Gabriela Gil. (fop: d-2) CANGACEIROS DO VALE DA MORTE. 1952. mas namora João do Carmo às escondidas do pai. Durante sua ausência. acordeonista da região. Terto decide deixar o cangaço e retomar sua ocupação anterior de vendedor de passarinhos. Na caatinga deserta. Helena Martins. (fop: a-26) CANTO DA SAUDADE. its: José Lopes e o Conjunto Coruja e seus Tangarás. Acampados em Angico. Bebe o vinho trazido por D’Uman. elenco: Maurício do Valle. São Paulo. colorido (Eastmancolor) e p&b. 35mm. Turquinho e sua Escola de Samba. quem passa perto do canavial pode ouvi-lo tocando. D’Uman vai à cidade mais próxima a fim de comprar mantimentos e remédios para tratar de Anjo. Natural de Volta Grande. Lá chegando. RJ. da briga. Alfredo Souto de Almeida. escapou para chamar a polícia. sem se darem conta de que o fazendeiro. com quem acaba de se casar. imagina que D’Uman quer matá-lo para ficar com o tesouro e convence Zé a esconder as botijas. Luiz Delfino. Roberto Felix. gen: comédia. Sofrem violências. Forças policiais destróem Lampião e seu bando. gep: José Poli. comentários: Filmado em 1971. Norma Suely. Cristina Aubry. (fop: d-17) CANJERÊ. Gilda de Barros e Tesourinha. ficha técnica: dir. Wilson Grey. Valadião. fot: Pedro Neves. Moita Brava e um grupo de cangaceiros conseguem escapar. Rosinha sucumbe. as mulas se desgarram e ele se vê só. cam: Manoel Ribeiro. encontram e desenterram duas botijas que contêm o espólio de Lampião. enquanto os três restantes continuam em direção à terra. Waldir Maia. Humberto Mauro. Cauby Peixoto. Lia Renée.

Filmes que tivessem não somente uma cor local.União Cinematográfica Brasileira. sinopse: Relendo momentos fundamentais da História do Brasil. é. Alberto Cavalcanti (1897-1982). mulher de meia-idade. Dom Pedro I e Borguetinho. SP. cpr: Kinetofone Faria.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S de Cinema Educativo. pela vivência dolorosa dos papéis pouco generosos que a sociedade lhe impõe. 1927. símbolo evidente da estabilidade perdida. Melhor Fotografia (José de Almeida Mauro). em 1927. As promessas que lhe são feitas na adolescência são substituídas. ficha técnica: prd. arg e rot. asf: C. 35mm. Cacilda Lanuza. sinopse: Maria Amélia. de Lima. p&b. Márcio Falleiros. comentários: Segundo seu diretor.Chavan e George Pessis. forçando os moradores locais a migrar para o Sul do país. ptc: Paulo Betti e Jofre Soares. depois de um ano afasta-se da Companhia. dir.P. dip. disse Cavalcanti mais tarde: “O que tentei criar. É talvez o cineasta brasileiro de maior prestígio do exterior. gep: Luiz Andrade. Sua obra é usada como referência até os dias de hoje. Super-8. nasceu no Rio de Janeiro mas teve toda a sua formação educacional na Suiça e na França. gen: aventura. p&b. O. Miriam Nunes. Fernando Becker. gen: drama. o filme foi criticado na época por mostrar para o exterior a miséria do nosso povo. dirigido pelo próprio Cavalcanti. RJ. Lucy M. Obrigada a uma sentimentalidade que não é outra coisa senão pose. num filme que levou cinco anos para ser concluído. (fop: d-15) CANTO DE CARLOS V. São Paulo. uma travessia densamente marcada pelo complexo de culpa. queria continuar provando do que era capaz. 124 min. 1991. dia: Hermilo Borba Filho. comentários: Debate sério sobre a questão da reforma agrária no Brasil desde o Império até os anos 90. mix: Roberto Leite. O. A caminhada de Maria Amélia em busca do prazer. mas que. Maria do Carmo Xavier. mix e mtg: Amauri Sanchez. elenco: Ismênia Mateus Cataldi. e pelo desejo de buscar a vida que ela sente que lhe pertence. mtg: Francisco Sérgio Moreira. e a mãe lavadeira. vê. Quando rodei O canto do mar. Em 1949 é convidado por Franco Zampari para ser o diretor geral da recém-fundada Companhia Cinematográfica Vera Cruz. sinopse: Sertão nordestino: a seca e a fome assolam as famílias. 1953. A loucura do pai. Ernani Dantas. ass: Ricardo Sievert. composta pelo pai inválido e desequilibrado. mtg: José Cañizares. nar: Paulo Betti. que vive isolado. principalmente na França. pela humilhação e pela sensação de impotência fren- te ao contexto social que só tende a marginalizá-la ainda mais. gen: documentário. O rapaz. dir e arg: Oswaldo Coutinho. Bartolomeu Andrade e José de Souza Alencar. 1917. perece na miséria. 1954. Prêmio “Saci”. cpr: Casa de Cinema. Prêmios: Melhor Fotografia (José de Almeida Mauro). sonha migrar para o sul em busca de melhores condições.B. RJ. Rio de Janeiro. fot: Antônio Leal. cen: Hilário Marcelino. PE. txt. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. o filme estuda o desenvolvimento da concentração econômica desde suas origens no desenho fundiário. onde dirigiu inúmeros filmes. mus: Guerra Peixe. cam. fot: Cyril Arapoff e Paolo Reale. snd: Angelique Horstein. RJ. SP. 1975. Ruy Saraiva. cam: Delson Lima e Paulo Reali. ficha técnica: : prd. Oscar Pitta. social. no mais das vezes. dir e arg: Alberto Cavalcanti. aos 86 anos de idade. mas sim uma verdadeira cor nacional. a partir do filme En Rade. foi uma consciência da nacionalidade nos filmes. cpr: Kino Filmes. o mestre dos mestres. 80 min. dis: U. focalizando as lutas dos sem-terra. Margarida Cardoso. na França. Adquire prestígio internacional nos anos 30/40 e passa a ser respeitado em toda a Europa. obriga a mãe a assumir a responsabilidade na condução da família. ficha técnica: pre: Paola Barreto e Theresa Jessouron. 1953. a um tempo.C. SP. as pessoas me insultavam dizendo: ‘Como você ousa mostrar essa miséria? Nós somos o país mais rico do mundo!“. até a violência no campo de hoje. colorido (Ektachrome). ela se vê sem grandes saídas. Osvaldo Katalian e Romeu Estelita. asm: Paulo Rufino e Lula Galvão. est: Cinematográfica Maristela. A produção era quase 156 . Juarez Dagoberto da Costa e Valéria Mauro. “Cavalcanti. mus: Ary Barroso. Morre em 1983. dir. Glauce Bandeira. Maria Amélia se vê dividida entre o desejo de recuperar o marido. São Paulo. Vilma Fagundes. fui vaiado. na verdade nunca teve. este é o primeiro longametragem na bitola Super-8 inteiramente dublado com sincronia labial. cen: Luís Dias e Renato Brancatelli. e lá produz dezenas de filmes curtos. Melhor Diretor. ficha técnica: prd: Paulino Botelho. gen: drama. após Simão. dos posseiros e invasões de terra. asm: José Gonçalves. Walter Carvalho e Marcelo Coutinho. En Rade. (fop: f-9) CANTO DO MAR. O. Sobre o filme. inconformado com toda essa situação de miséria. onde inicia sua carreira cinematográfica em 1922. Antônio Martinelli. . SP. mas. seus sonhos e ideais românticos desmanchados em face de uma realidade sempre mais dura que esses sonhos. Pioneiro. Alberto Vilar. Débora Borba. loc: Recife. (fop: a-26) CANTO DE CISNES. 100 min. Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. no Brasil. ilm. (fop: a-26) CANTO DA TERRA. colorido. eds: Mônica Segreto e Valéria Mauro. no Rio de Janeiro. Alfredo de Oliveira. Rosita Gómez. Uma dessas famílias. rot: Alberto Cavalcanti e José Mauro de Vasconcelos. Nunca o tema foi tão atual. asd: Adalberto Vieira. desquitada e com muitos filhos. 35mm. comentários: Segunda versão do clássico En Rade. Rio de Janeiro. é um dos homens mais importantes e influentes do Cinema Brasileiro. herança da colonização. elenco: Vera Helena Vieira. contando com a ajuda dos filhos. dif: Paulo Rufino. Produz alguns filmes no Brasil e retorna à Europa. Luiz Andrade. permitindo-lhe casar com moça do local e proporcionar aos parentes uma vida digna. o caolho. Batistini. nas bitolas 16 e 35mm. 35mm. 1953. Desta vez foi a Recife filmar uma segunda versão do que havia filmado em 1927 em Marselha. elenco: Aurora Duarte. de Alberto Cavalcanti. frequentemente.

D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S amadorística. Dona Engrácia. Rio de Janeiro. Nancy Rinaldi. cam: Apolo Silveira. Samuel dos Santos. cam: Antônio Smith Gomes. ficha técnica: prd: Tereza Rachel. Marlene. seja pela invasão de terras. com poucos profissionais.Lins. Maria Helena Dias. Quero sambar: Zé Keti. asc: Carlos Guglielmi. A peculiar organização social e política do Arraial do Bom Jesus. Otelo Zelloni. fot: Júlio Romiti. arg: José Carlos Burle e Plínio Campos. 1977. gen: documentário. Algumas expedições militares foram derrotadas pelas guerrilhas de Canudos. Maysa. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Carlos Alberto Paiva. 35mm. Dona Francisca. 157 . Ana Maria Nabuco. Salvador Ragulli. Elvis Presley brasileiro: Alfredo Borba e Paulo Rogéro. rot. Conjunto Brasília Rítmos. sitiando o arraial até a sua completa destruição. Rio de Janeiro. José Aras. ficha técnica: dir. Festival de Cinema de Maringá. O. Ipojuca Pontes e Roland Henze. 1958. colorido (Eastmancolor) e p&b. gen: policial.União Cinematográfica Brasileira. mus: J. a terra crestada pelo sol. confirmando a profecia do Conselheiro. p&b. Ele assistiu contrafeito e no fim. Almir Ribeiro. Rafael Múrcio. José Mercaldi. dpm: Dona Alvina. 1958. elenco: Domingos Marques. dis: Nova América Filmes. p&b. cpr: Embrafilme. num: Foi a noite: Tom Jobim e Newton Mendonça. 35mm. desesperança. Manuelzão. ils: Poty. dir. Esta aglomeração ameaçou o poder dos grandes fazendeiros. fot e mtg: Ruy Santos. (fop: d-17) CÃO VADIO. Manoel Carvalho. 35mm. São Paulo.B. 78 min. Vito Diniz e Aloysio Raulino. 1958. Miriam Pérsia. RJ e São Paulo. Fernando Lima e seu Ballet. 86 min. 1954. Ipojuca Pontes Produções Cinematográficas. Primeiro Prêmio. gen: comédia. Eva Wilma. José Martins. fot: Aurélio Rodrigues. dim: Enrico Simoneti. est: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Laura: João de Barro e Alcir Pires Vermelho. Renato Ferreira. cpr: Cinematográfica Guarujá. ficha técnica: prd: Joris Yvens. RJ. Tereza Rachel Produções Artísticas (RJ) e Thearte/Hilton Have Produções (SP). com Maysa. O. Peter Chernichenko. etc. gen: documentário.C. O. Dona Patu. Luiz Delfino e Marlene eram casados na época. maq: Raimundo Campesato. disse: corte todos os empréstimos. cen: Mário Costa. general Bittencourt. Festival de Karlovy Vary. Luiz Delfino. RJ e Holanda. Eduardo Padre.. comentários: Co-produção Brasil/Portugal. sng: Jaime Pinheiro. sng: Erick Rasmussen. RJ. O primeiro governo civil da República transformou o combate aos jagunços em guerra nacional contra uma suposta restauração da Monarquia. sng: Henrique Domingues. Rio de Janeiro. 1955. Prêmios: Melhor Filme. SP. segundo a qual “o sertão virará praia e a praia virará sertão”. 1978. o fotógrafo Arapoff. fot: Ruy Santos. O filme era contundente a partir da primeira tomada. Tchecoslováquia. vem sendo negligenciada. falecido precocemente. com Anselmo Duarte. João Francisco da Costa. Leônia Mendes. colorido (Eastmancolor). José Calazans. its: Grupo Maria Déia. Basil Pappalardo. Montagem (José Cañizares) e Música (Guerra Peixe). SP. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Geny Santos. comentários: O cantor Almir Ribeiro. A isso seguia-se a fome. Melhor Produtor (Alberto Cavalcanti). Por quê?. ficha técnica: dir e rot: César Rocha Farias. dis: U. comandou a ofensiva final. José Carlos Burle. Melhor Ator (Anselmo Duarte). Alfredo Scarlatti. Gilberto Mitchel. sinopse: Boêmio e homem de negócios trocam de almas entre si. Roberto Ribeiro. Joel Penteado. gen: comédia. empresta a voz para o galã Anselmo Duarte. pre: Ipojuca Pontes e Amilcar Monteiro. (fop: a-26) CANTOR E O MILIONÁRIO. Marina Mônaco. 1953. pra: José Carlos Burle e Ruy Santos. A lembrança desta campanha. virando-se para o Ministro da Fazenda. Berta Loran. mtg: José Cañizares e Mauro Alice. ficha técnica: prd: Lívio Bruni. . cpr: Roland Henze Produções Cinematográficas. Alguns contam desta maneira o fim da Kino Filmes. construído por Antônio Conselheiro na antiga fazenda de Canudos. mtg: Henrique Santos. elenco: Anselmo Duarte. 1958. (fop: a-26) CANUDOS. nar: Sérgio Vasconcelos. comentários: Co-produção Brasil/Holanda. 1953. com Gasolina. elenco: Sandra Bréa. lab: Líder Cinematográfica. Cavalcanti foi mostrar o filme para o amigo e presidente reeleito. 35mm. Portugal. asp: Alfredo Scarlatti. Brasil e Lisboa. Melhor Atriz (Eva Wilma) e roteiro (José Carlos Burle). cpr: DEFA. mus: Luiz Cosme. até que o Ministro da Guerra. ant: Geny Santos. sinopse: Documentário realizado a partir de depoimentos de remanescentes e estudiosos da Campanha de Canudos (1896/7). cpr: Luso Brasileira Filmes. Ismael Guizer e José Elísio. O palco desta tragédia foi submerso pelo açude de Cocorobó. PR. mus: Jaime Mendes. Felipe Wagner. dir e rot: José Carlos Burle. O. asd: Roberto Ribeiro. Prêmio Associação Brasileira dos Cronistas Cinematográficos. Prêmio Associação Brasileira de Cronistas Cinematográficos. mix: Aloysio Vianna. nar: Walmor Chagas. cen: Pierino Massenzi. Manuel Ciríaco. Carlos Alberto de Souza Barros.000 pessoas trabalhando a terra em regime comunitário e teocrático. Gasolina. aps: Ubayara Filmes. Cavagnolle Netto. João Restiff. congregou cerca de 30. Joãozinho. Marcelo Cortopassi. A parte brasileira chamou-se O Rio Amazonas. baseado em Avatar. dir. arg e rot: Ipojuca Pontes. Todos reclamaram do pessimismo. SP. 1961. Paulo Correia. prostituição. o diretor de produção Slim Hand. (fop: a-26) CANTO DOS RIOS. Marlene e Ismael Guizer e seu Ballet. General Umberto Pelegrino. Getúlio Vargas. snd: Timo de Andrade e Ipojuca Pontes. arg e mtg: Armando Miranda. Prêmios: Melhor Atriz (Eva Wilma). colorido (Eastmancolor). “um crime de nacionalidade” segundo Euclides da Cunha. com Anselmo Duarte. (fop: a-26) CANTOR E A BAILARINA. 35mm. RJ. seja pela evasão da mão-de-obra. dip: Carlos Alberto de Souza Barros. de Théophile Gauthier. Rio de Janeiro. Rubyan Brasilino. SP.” – comentário do professor Máximo Barro. crg: Abelardo Figueiredo. Paulo Goulart. com Marlene.

Hei de morrer cantando. lab: Rex Filmes. elenco: Eliana Pittman. Moura Brasil. Chuva no sol. avisos de suas intenções enigmáticas. que tem tudo para ser feliz.Campos. Kent Lane. Fortunato Castari. ant: Cesina de Lucca. frequentando os cabarés e namorando uma bailarina. prepara reportagem sobre o milionário Hugo Victor Assis e descobre que sua empresa fora responsável. loc: Bahia e São Paulo. Tambellini. José Herculano. 35mm. gen: drama. maq: Walter Almeida. gep: Maximiliano L. sng: Cello Damolesi. Luigi Picchi. Demitida da revista em que trabalhava. Oscar Magrini. André Klotzel. José Mayer. fig: Vera Barreto Leite. 1957. dir. o contraste dos dois mundos. César Besciani. arg: Antônio Calmon e Hugo Carvana. (fop: d-15) CAPITÃO BANDEIRA CONTRA O DOUTOR MOURA BRASIL. dir: André Klotzel. RS. O. Albino Vidal. pre: Zita Carvalhosa. Hugo sensibiliza-se com a história e acredita ser sobrevivente da tribo dizimada. Douglas Oliveira. colorido (Eastmancolor). fot: Stefan Shol. 1969. dip: Guido Martineli. rot: André Klotzel. cen: João Maria dos Santos. Norma Bengell. devido à perseguição movida pelo misterioso e temível Dr. Mas o reaparecimento de sua mulher Diana. o do interior e o da capital. Rio de Janeiro. Hugo Carvana. elenco: Alberto Ruschel. Técnico de Som (Walter Rogério). sng: George Montiel. colorido. can: Balada de amor. (fop: d-16) CAPITALISMO SELVAGEM. Rose Lacreta. dia: Osvaldo Moles. Bandeira. Jesus Pingo. cpr: Cinematográfica Superfilmes. mdl: César Mazaroti. SP. 1993. Ator (Luigi Picchi). Cassiano Ricardo. 35mm. famoso. (fop: a-26) CAPITÃES DA AREIA. rot. Tudo indica tratar-se de co-produção Brasil/EUA. 1923. sng: Nelson Ribeiro e José Tavares. Flávio R. SP. pre: J. Tambellini e Fernanda Torres. Maria Alba Espósito. Reinaldo Gonzaga. cen e mtg: Luiz de Barros. arg: baseado no romance de Jorge Amado. Prêmios: Melhor Cenografia (Roberto Maineri). ficha técnica: prd: José Antônio Orsini. John Rubinstein. Vera Holtz. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. Rubens de Falco. 1958. dif e cam: Pedro Farkas. fca: Adrian Cooper e Rodolfo Sanchez. arrependidos. através de uma estranha mulher. cpr: Trópico Cinematográfica. eds: Miriam Biderman e Walter Rogério. com a colaboração de Fernanda Torres. resolve abandonar tudo. e em alguns momentos poéticos. Paulino Fernandes. Sônia Braga. Maria Luiza Castelli. RJ. Djalma Limongi Batista. permanece. rot: Osvald Haffenrichter.C. comentários: smr. Prêmio “Saci”. est: Multifilmes. Produções e Promoções Artísticas Cláudio Marzo. Flora Plumb. Ângela del Monte. ficha técnica: prd: Flávio R. 1971. DF. pra: Pedro Farkas. sinopse: Elisa Medeiros. Hugo Carvana e Cláudio Marzo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Kátia D’Ângelo. Roberto Amaral. Black Power. Francisco Negrão. gen: aventura. elenco: Cláudio Marzo. Dorival Caymmi. 110 min. Prêmios: Melhor Ator (Luigi Picchi). Marisa Orth. então. ficha técnica: prd. mtg: Danilo Tadeu. 1957. XXVI Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. 35mm. A. J. Yolanda Diniz. comentários: O filme procura mostrar de forma alegre. voltam para a familia. O mistério. Guilherme Lamounier. elenco: Odete Diniz. Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. tcs: Walter Rogério. prêmio dividido com Clóvis Bueno (Vagas para moças de fino trato). 35mm. Ele terá que cumprir um pacto secreto ou morrerá à beira de um esgotamento nervoso. dis: Difilm. asc: Giorgio Atili. já totalmente desenvolvido e comum nos EUA. Prêmio “Panda”. O fazendeiro também se envolve em muitas aventuras. Ângela Peres. Cléo David. que estava na Capital Federal jogando. Sérgio Britto. 1993. Neide Fraga. ela procura lutar sozinha por justiça. Adilson Barros. cpr: Inconfidência Filmes. SP. ficha técnica: prd: Antônio Calmon. Canto dos boiadeiros. Walter Almeida. asd: Sérgio Tofani e Eduardo Lorente. cpr: Aloísio Oliveira Produções Cinematográficas. ele e Gouveia. Leonel Simi. cpr: Guanabara Filme. mtg: Nazareth Ohana. Carlos Leal. fot: Teixeira Barros. gen: aventura. Daniela. dip: Lula Leite Franco. dir e arg: Alberto Severi. Walter Magalhães. Suzana de Morais. que todos julgavam morta num acidente. dir e rot: Antônio Calmon. Coriolano Rodrigo. Ator (Alberto Ruschel). o noivo. ficha técnica: dir: Hall Bartlett. dis: Pathé-Gustavo Zieglitz. Marcelo Tas. César Rocha. dis: Unida Filmes. dispondo-se a impedir um novo projeto de extração em terras indígenas.P. ctr: David Costa. No auge de sua carreira. Flávio R. Roberto Maia. Bandeira interna-se num hospital para se recuperar. Tisha Sterling. Beato. Otávio Augusto. O. Manoel Ferreira de Araújo. Cláudio Lopomo. gen: aventura. Jack Wilford. mus: Gabriel Migliori. Léo Avelar. mus: Nelson Ângelo. mtg: Máximo Sperandeo. Liege Monteiro. BA. uma jornalista iniciante. Paulo César Pereio. Prêmio “Associação Brasileira dos Cronistas Cinematográficos”. por um massacre de índios. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. comentários: Um dos primeiros filmes brasileiros rodados no sistema CinemaScope. Rhonda Fleming. elenco: Fernanda Torres. RJ. Dina Sfat. dar e cen: Roberto Maineri. Luiz Carlos Miéle. Wilson Grey. fot: (CinemaScope): Giulio de Lucca e Máximo Sperandeo. fig: Marjorie Gueller. Helen Helene. Fada Santoro. 35mm. Luiz de Barros. Tambellini e André Klotzel. gen: comédia. (fop: a-26) CAPANGA. colorido. São Paulo. arg: baseado na peça teatral homônima de Arthur Azevedo. décadas atrás. Vinicius Salvatori. acn: Sérgio Tofani. decide-se 158 . mus: David Tygel. 1993. SP.Carvalho. São Paulo. fot: (Cinemascope) Affonso H. comentários: smr. colorido. loc: Salvador.P. 1957. No final. John Herbert. Maria Gladys. Paulo Aliberti. Romilda Alves. p&b. cam: Hélio Cacheo. Paulo Tachinardi Domingues. que lhe envia. afasta-o de Elisa. Nair de Almeida. sinopse: Cláudio Bandeira é um empresário riquíssimo. asp: Camilo Sampaio. (fop: a-26) CAPITAL FEDERAL. Billy Davis. RJ. sinopse: Um fazendeiro do interior vai para o Rio de Janeiro com a familia à procura do noivo da filha. Rio de Janeiro. todavia.

cuja única alegria é o filho Ezequiel. chegando inclusive. dis: Santa Clara Filmes. Patrícia Templer. its: Maria Bethânia. Em situação totalmente oposta. Ziembinski. Seu pai. rot: Oscar Nimtzovich. loc: Casa de Ruy Barbosa e Teatro Municipal de Caraca. Maria Bethânia. Ladeira. Maria do Rosário. gen: drama. maq: Maury Viveiros. 1968. não lhe dá atenção. Wagner Lancetta. mtg: Konstantin Tkazensko. Oscar Nintzovicht. 159 .C. assassina a própria mãe e se suicida. Honório Martinez. passa os dias exibindo sua beleza nos lugares em voga. Paulo Padilha. pqs: Luiz Carlos Riper.Borges Fonseca. elenco: Maurício de Barros. dis: U. Wanda Lacerda. com a participação do crítico Paulo Emílio Salles Gomes no roteiro. RJ. cen: Anísio Medeiros. mtg: João de Alencar. de Afonso Schmidt. Gozam também. é envelhecido e não vislumbra melhor futuro. Helena Solberg. os dois casais se divertem juntos em festas e passeios. Othon Bastos. SP. Paulo Gracindo. baseado no conto A Carantonha. utilizando temas de J.C. cen: Franco Ceni. est: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. Eugênio Cupulo. DF. Daniel Belot. pra: Antônio S. L. O casamento desmoronado passa a ser um pesadelo para Capitu. Beato) e Menção Honrosa (Júlio Bressane). cpr: Bandeirante Filmes. Amigos íntimos. sng: Gilberto Santeiro. Sancha e Escobar. arg: Nelly Dutra e Galileu Garcia. tendo encontrado a mulher ideal. Nelson Dantas. Souza. asf: L. Orlando Maia. gen: drama. 1968. Napoleão Muniz Freire. Paulo Costard. as terríveis investidas do Dr. sng: A. de Machado de Assis. asd: Antônio Calmon.P. Entreveiro no Jacá. Rodolfo Arena. fot: George Tamarski. Em discussão com Capitu.Carvalho e Carlos Diegues. 1968.(ver SEDE DE AMAR) CARA A CARA. arg e rot: Júlio Bressane. A morte de Escobar aumenta as suspeitas de Bentinho. pre: Eduardo Lourenço. Francisco La Vega. fot: Rudolph Icsey. pgr: Rogério Duarte. dis: Difilm. O ciúme doentio de Bentinho por Capitu. numa pobre casa de subúrbio. J. sng: Juarez Dagoberto da Costa. gep: Ary Fernandes. asp: Moacir B. Saga Filmes. DF. MG e Petrópolis. IV Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. um dia se desespera. Lia Cortese. mus: Peter Pan. aps: Ubayara Filmes. gep: Rubens Azevedo. p&b. fot: Afonso H.Barreto Produções Cinematográficas. Próximo a eles. Melhor Cenografia (Anísio Medeiros). 35mm. ficha técnica: prd: Alfredo Palácios. 1967. cnt: José A. dis: Difilm. Como em alguns filmes posteriores de Bressane. III Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. p&b. mata-a. levando sua vida a escriturar livros de registro civil. mus: Marcos Nobre. . Prêmios: Melhor Fotografia (Afonso H. 1968. São Paulo. moça mimada e criada no luxo.P. Um amor à distância. Cassandra Barros. Angelita Silva. vivem dias felizes na rica mansão da família. Helena Ignez. Carlos Diegues Produções. mtg: Eduardo Escorel. arg: Oscar Nintzovicht. Um dia. gep: J. já demonstrando fascínio por situações de loucura e sadismo. RJ. soturno. cnt: Milton Amaral. João Paulo Adour. Rosita Tomás Lopes. Rio de Janeiro. cpr: Belair Filmes. fot: Mário Carneiro. RJ. comentários: Primeiro longa-metragem do diretor. (dp: d-2) CAPITU. Moura Brasil.B. que mora sozinho com sua mãe doente. (fop: d-2) CAPRICHO DE AMOR. levando-a para sua casa. fin: Caic-Besp-Bnmg. Raul Cortez. de Danilo Vital. Mercedes Signora. cen: Luiz Carlos Ripper. 105 min. que chega a tentar matar o próprio filho. acn: Sérgio Álvares. mus: Sidney Waisman. única forma de ser feliz. encontra-se a si mesmo. gen: drama.Vila Verde. Maria Morais. colorido. ficha técnica: prd. J. Bentinho deixa claras suas suspeitas. Hélio Peri.P. aqui também falta um apuro maior no acabamento e na linguagem empregada. dir: Paulo César Saraceni. transformando totalmente a vida do casal. Prêmios: Melhor Roteiro. cpr: Produções Cinematográficas Imago. fig: Ana A. Raul descobre nos jornais fotografias da jovem Luciana e por ela se apaixona. Raul.União Cinematográfica Brasileira. RJ. seus amigos de infância. can: Bem querer. Marília Carneiro. cpr: Cinebrás Filmes e Cinematográfica São José dos Campos. asf: Helena Solberg. ficha técnica: prd e dir: Hermógenes Rangel. 35mm. Benedito Corsi. comentários: Adaptação do clássico Dom Casmurro.Bach. Rosa Maria Penna. sinopse: Capitu e Bentinho. de Machado de Assis. Ator Coadjuvante (Raul Cortez) e Prêmio “Instituto Nacional do Livro” (Paulo César Saraceni).S. Ítalo Rossi. casados recentemente. de Barbosa Lessa.Produção e Administração Cinematográfica. 80 min. dia: Lígia Fagundes Teles. pra: Luiz Carlos Barreto. asf: Osvaldo de Oliveira. Tekla Filmes. Sua filha Luciana. SP. Lopes. asp: Mair Tavares. (fop: a-26) CAPUZES NEGROS . A moça nem percebe esse amor. Almir Saint Clair. Ênio Goncalves. tcd: Matarazzo e Levy Gasparian. preocupado com problemas políticos. asd: Wilson Cunha. Raul. Mendonça. Heitor Villa Lobos e Ernesto Nazareth. (fop: d-2) CARA DE FOGO. ass: Carlos de la Riva. Altair Vilar. Taran Dach. Ezequiel e Capituzinha. mus: Enrico Simonetti. 1958. Prêmio “Instituto Nacional de Cinema”. Mira Sander. Ângelo Labanca. dir e rot: Galileu Garcia. São Paulo. dir. elenco: Antero de Oliveira. faz com que ele veja em Ezequiel. mata o chefe da repartição. Lídia Podorolska. sinopse: Hugo Castro é um influente e corrupto chefe político. arg: baseado no romance Dom Casmurro. Helio Ary. mtg: Nello Melli. Agora. sng: Antônio Mateus. a planejar o casamento entre seus filhos.Carvalho. traços e gestos de seu amigo Escobar. contra o capitão Bandeira são rebatidas à altura. Suely Pacheco. Lá. colorido. Beato.C. Cláudio Petraglia. Rio de Janeiro. cen: Belarmino Mancini. 1954. chamando-a de adúltera. rot: Paulo César Saraceni e Paulo Emílio Salles Gomes. Sérgio Alvarez. Maria Lúcia Dahl. as delícias de um casamento feliz.O. asd: Mamor Myiao. funcionário público. Mira Sander. asm: Isaac Piltcher. asm: Zózimo Bulbul.F. Anecy Rocha. aborda Luciana e a rapta. ficha técnica: prd: Sérgio Saraceni.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S a enfrentar o problema e. embora jovem. Cenografia. elenco: Isabella.

Carsalade. maq: Marlene Moura. ficha técnica: prd: José W.. sinopse: Jovem pintor português Diogo Álvares melhora a realidade em suas pinturas e por isso cria problemas com o comandante Vasco de Athayde e é seduzido pela gananciosa francesa Isabelle. Antônio Olinto.F. fin: Rádio Ministério da Educação. Veronil Hermsborff. o tema da assombração tão caro ao matuto que possui milhares de histórias sobre o assunto” . dir: Theodor Lutz. gep: Tadeu W. Álvaro Simplício Cupim. Prêmio “Saci”. cen: Fábio Rangel e Luciane Nicolino. Nos anos 60/70 dedica-se ao cinema publicitário. crz: Marlene Moura. ilm: Moacyr Vasconcelos. 1958. Lucy Reis. dis: D. Tobias. Pedro Paulo Rangel. foi considerada uma continuação do trabalho de Humberto Mauro. 1976. Eugênio Kusnet. A INVENÇÃO DO BRASIL. após violenta luta é preso pelo delegado e na hora da partida. O sistema HD é o que há de mais moderno em captação digital. gen: aventura. Gilberto Chagas. Rio de Janeiro. Osvaldo Rodrigues. elenco: Alberto Ruschel. Aparecida Baxter. cab: Rubens Libório e Lindomar Pereira. Glória Accard. SP. Belo Horizonte. em Cara de fogo. onde se apaixona pela índia Paraguaçu e em seguida por sua irmã mais nova. em São Paulo. fig: Cao Albuquerque. Inesquecível!”. Curitiba. loc: Miracena. cam: Ricardo Fuentes. gen: comédia romântica. arg: Antônio Olinto. mus: Walter Schultz Porto Alegre e Frei Pedro Sinzig. Fernando Pestana e Leandra Pires. cpr: Orbis Filmes. Rosita de Souza. 1950. dar: Lia Renha. RJ. 87 min. Santo Antônio de Pádua. Nilo Carangola. dia: Jaime de Souza Martins e Antônio A. Escola Superior de Propaganda e Marketing. Gilson de Paula. Nilda Quental. elc: Olivio Lima. Maria Helena). fot: Jacques Lesgards. 1958. sinopse: Um casal e seu filho menor vão viver no interior. Anastácio Fernandes. começa sua carreira como redator do departamento de publicidade da Companhia Cinematográfica Vera Cruz. edi: Célio Fonseca. sng: Amaury Leenhardt. também sucumbe. rot: Edmond Bernoudy. Melhor Ator (Alberto Ruschel). 110 min. Ilário Bernini. Débora Bloch. p&b. Wanda Nerini. Festival de Cinema de Maringá. Wilson Nascimento. SP. Atriz Secundária (Ana Maria Nabuco). Melhor Ator (Alberto Ruschel) e Fotografia (Rudolph Icsey). No final. PR. Nos últimos tempos tem ministrado seminários na ESPM. até chegar à direção. fot: Affonso Vianna. Laércio Dias. onde passam a ser aterrorizados por aparições supostamente fantasmagóricas. asc: Joaquim Torres. gen: drama. Nena Nascimento.Farias. Primeira produção brasileira captada em vídeo digital de alta definição (HD) a chegar ao cinema. 2001. José de Jesus. Bom Jesus de Itaperuna e Paraoquena. Goay Fernandes Filho. Fotografia (Rudolph Icsey) e Prêmio Especial (José de Jesus). o fiscal ainda tem de persuadir a filha do fazendeiro Thiago a abandonar a idéia de matá-lo. 35mm. prm: Carlinhos Borges. elenco: Camila Piranga. Joaquim Silva. Antônio Menezes. efs: Aido Carnevale.. rot: Jorge Furtado e Guel Arraes. gen: aventura. Há outros feridos e Índio. dis: Colúmbia Tristar Filmes do Brasil. asd: Flávia Lacerda. No meio de uma viagem. Prêmio “Jornal A Tribuna do Paraná”. Ernesto Vilela. na qual morre Thiago. cpr: Globo Filmes. 35mm. cen: Luiz Duprat. (fop: d-2) CARACA. mtg: Paulo H. (fop: a-26) CARABINEIROS DO VALE. 1958. Márcio Costa. Milton Ribeiro. Melhor Diretor e Edição (João de Alencar). São Paulo. rot e dim: Guilherme Delben. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. Jaime de Souza Martins. dim: Lenine. Delben Kunz. Mourão. cpr: Embrafilme. Tonico Pereira. cdn: Ignacy Jesman. em 1958. 1958. 1979. Antônio Coelho.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S 35mm. Rio de Janeiro. Ele sofre a agressão física de um fazendeiro e é vítima de uma emboscada. MG. ficha técnica: dir. comentários: Filme produzido para a televisão. Luis Melo. comentários: Minissérie produzida pela TV Globo com o título de A invenção do Brasil.depoimento de Ignácio de Loyola Brandão. 35mm.). colorido (Eastmancolor). 35mm. Seu trabalho nesse filme. RJ. 73 min. Roteiro (Galileu Garcia) e Fotografia (Rudolph Icsey). O triângulo amoroso se complica com a chegada dos colonizadores que o proclamam o rei do Brasil. (fop: a-38) CARAMURU. outro fazendeiro. cqn: Joverci Souza. pda: Moa Batsow. revelou uma visão poética da vida interiorana que. dip: Anna Barroso. São Paulo. Maria Helena. colorido. Wander Vieira. ocupa diversos cargos técnicos. Moacir Vasconcelos. Ana Maria Nabuco. Ernesto Dias. Valéria Cristina. João Alencar. a caravela naufraga e só o pintor chega às costas brasileiras. Niterói. Prêmios: Melhor Fotógrafo (Rudolph Icsey). dif: Felix Monti.R. elenco: Padre Luiz Duprat. Em alguns anos. contratado para matar o fiscal. com realidade. OS. smr. cpd: Gustavo Nielebock. PORTA DO CÉU. Selton Mello. São Paulo. dec: Homero Massena e Adolpho Gusmão. comentários: Dizia o cartaz do filme: “Uma página que calará profundamente nos corações de nossa gente! Encantador. Bat But. ficha técnica: dir: Francisco Ramalho Jr. Diogo Vilela. Nino Neto. (fop: a-26) CARAMURU. colorido. mtg: Severino Dadá. deverá substituir por completo a película.. Padre Pedro Sarnel. e a Globo é a única emissora a usá-lo. Osvaldo Leonel. mtg: Inácio Jesmen. snd: Rainer Ouzonof. 1958. asp: Jaime de Souza Martins. Nos anos 50. Roulien Camilo. (no livro de Arakem consta o seguinte elenco: Noé Vargas. pra: Roberto Costa. sinopse: Um fiscal de pecuária se vê obrigado a enfrentar sérios problemas quando é enviado a uma cidade do interior para impedir a matança do gado de corte. Moema. Roberto Alrean. Vanda Luizi. Guilherme Delben. pre: Eduardo Figueira. arg: Wander Rodrigues Vieira. Natural de São Paulo. Murilo Freitas. sobre o herói indígena da História do Brasil. Deborah Secco. 160 . “Cara de fogo traz ao cinema pela primeira vez. gen: aventura. Prêmio “Cidade de São Paulo”. dir: Guel Arraes. na época. Melhor Roteiro (Galileu Garcia). Júri Municipal de Cinema. comentários: Primeiro e único longa-metragem dirigido por Galileu Garcia (1930. ficha técnica: pra: Daniel Filho. cpr: Delben Kunstlerisch der Leiter Produções Cinematográficas. elenco: Oscar Cristian. Redo. PR.

dis: Alfa Filmes. 1990. SP. sinopse: Filme em três episódios: 1.entrevista de Camila Pitanga concedida em 17/10/2001 a Simone Seara. mergulhador. CARÍCIAS SENSUAIS. Shirley May. colorido. Uma das jovens o vê e se apaixona por ele. movidos por uma notícia no jornal. como qualquer jovem estudante. cam: Michael Echinx. lab e est: Cinédia. (fop: f-6) CARINHOSAS. dir: Jean Garrett. sinopse: Um assaltante invade a residência de jovens carentes. ficha técnica: prd: Rubens Prado e Dayse Cury. Souza. um ardente caso de amor. percorre hotéis de luxo. maq: Jane. O primeiro tenta roubar um casal americano no Alto da Boa Vista e acaba sendo ridicularizado pelas potenciais vítimas. Bileco. cen e fig: Anna Massari. mus: Alan Cury. sinopse: Um argentino vem ao Rio e. Rio de Janeiro. AS. 1971. gep: Wagner Oliveira. Daniel Buck. sinopse: Quatro ladrões agem separadamente. Mansur Cinematográfica. Paulo Picker. asm: Ghita de Barros. mas ele não percebia o quanto ela o queria.Adolpho Chadler Produções Cinematográficas. com um amigo. Lima de Souto. Maurício Sherman. (fop: d-2) CARÍCIAS ARDENTES. usada no cinema. 3. asd: Gilberto L. Carlos Vivan. Amadeu Celestino. Marina Miranda. colorido. asc: César Moraes. Tião Macalé. Laura conhece Paulão. 35mm. mas as consequências são desastrosas.5 milhões. cpr: C. sinopse: Laura. p&b. do portal IG. iniciam. exímio no trato com cachorros. p&b. O quarto. Henriqueta Brieba. fcn: Eduardo Mihichi. RJ. Chocolate e Orquestra do Cassino da Urca. (fop: c-5) CARANDIRU . com a Orquestra do Cassino da Urca. O português pede socorro a um vigilante noturno e acaba sendo preso. Fabiana Kherlakian. Nos EUA. Américo Garrido.F. Antônio Carlos. então. 85 min. não consegue arrastála. Espero que o público receba com carinho” . sinopse: Ela queria seduzi-lo a qualquer custo. Rosa Maria. cpr: Virgínia Filmes e Fauzi A. asd: Nick Zarvos. Jota Figueiredo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S em razão do baixo custo. Eduardo Arouca. 1935. Pedro Dias. reportagem de Marcelo Lyra. gen: erótico. que vive às suas custas. Laura. Grijó Sobrinho. Rio de Janeiro. ass: Geraldo José. (fop: e-10) CARIOCA MARAVILHOSA. Com o relacionamento em crise.(ver ESTAÇÃO CARANDIRU) CARAS DE PAU. Marcelo é rejeitado por Patrícia e tenta voltar para Laura. Orçamento: R$ 2. dis: D. sinopse: Eles foram fazer um simples piquenique. depois de muito esforço para reparar uma camioneta. 2. cpr: Régia Film e Cinédia. comentários: Filme de sexo explícito produzido para lançamento somente em locadoras de vídeo. . agora unidos. (Eastmancolor). fot: Roberto Pace. (fop: f-2) CARÍCIAS ERÓTICAS . bela e liberada. rot: Armando Carboni e Kevin Art.“As Carinhosas”: elenco: Karin Keller. Moreno cor de bronze: Custódio Mesquita. ficha técnica: dir. num: Na aldeia: Alberto Dias. elenco: Kristina Keller. sng: Aloysio Vianna. 35mm. 35mm. som: Charles Whally. Harry Kamel. gen: sexo explícito. Manoelino Teixeira. Arnaldo Pescuma. dup: Adaury Simões. Patrícia e Paulão. na casa de um português que achara um diamente valioso no quintal. cam: Afrodísio de Castro.B. O segundo consegue surrupiar a mala de uma jovem na Estação de Leopoldina. pra: Roberto Danze e Denilson Duque. arg: Teixeira de Barros (Luiz de Barros). arg: Alceu Massari e Cesário Neto. 35mm. cpr: Cometa Cine e Video. O terceiro é profundo conhecedor de mecânica e. dir. Santa Cruz. RJ. se despedem calmamente e vão embora. dip: Walter Cardoso. São Paulo.(ver UM CASAL DE TRÊS). Jornal da Tarde. fot: Edgar Brasil e Luiz de Barros. para depois devolvê-los mediante boa gorjeta. rot: Cesário Neto. Paola Minelli. perambula pelas praças levando os bichos de estimação das madames.“Pic-Nic Da Sacanagem”: elenco: Beto Nunes. entregando-se e defendendo-o dos roubos que ele havia feito. mtg: Manoel Oliveira. apartamentos caros. Noêmia Santos. ficha técnica: prd: Adhemar Gonzaga. Ana Laudano. ficha técnica: prd: Fauzi Mansur. praias e os arrabaldes à procu- 161 . 24/08/01: “Minha personagem não é uma índia idealizada como vemos nas tribos. 35mm. SP. Ela arma uma cilada e o prende num quarto de motel. Pereira Filho. OS. RJ. Eu nem tenho traços de uma índia. Manoel Rocha. mus: Sérgio Miriti. 77 min. fot: Rubens Prado e Alex Foster. Sílvio Caldas e Chocolate. o diretor George Lucas está filmando o segundo Guerra nas Estrelas em HD. Outro título: Noites alucinantes de Messalina. enquanto os quatro ladrões. mtg: Ismar Porto.C. Edmundo Maia. Laurente Caraguá. o HD possui uma granulação (no digital chama-se pixels) semelhante ao da película 16 mm. Paulette Silva. Manhoso. 1988. Hélvio Galvês. arg e rot: Flávio Migliaccio. mulher madura. fazem uma viagem de veleiro. dir e mtg: Rubens Prado. 1984. colorido. Walter François. mas a rápida evolução tecnológica permite prever que logo atingirá a definição de 35 mm.B. por quem se sente atraída. gen: erótico. Marcelo conhece Patrícia e fica encantado com a beleza da moça. Rio de Janeiro. mus: Waldyr Azevedo. Flávio Migliáccio.Distribuidora de Filmes Brasileiros. Atualmente. São Paulo. Guiomar Faria.“O Assaltante Erótico”: elenco: Vera Lúcia. cpr: Visa Projetos Audiovisuais. rot e mtg: Luiz de Barros. Mary Pecx. pra: Sebastião Santos. muito mais jovem. Alba Lopes. gen: comédia musical. . aps: Urânio Filmes. ficha técnica: prd e dir: Alceu Massari. Ela é uma colagem de referências que dá conta de mostrar o que é uma mulher brasileira. Carlos Sanches. Sílvio Caldas. fot e cam: Gilberto Otero. elenco: Brandão Filho. Luck Dean. que não mais o quer. é apaixonada por Marcelo. SP. dis: Franco-Brasileira. gen: comédia. mas não resistiram e acabaram se entregando aos desejos carnais. dis: U. elenco: Nina Marina. Mary Lopes. Manoel Vieira. Os quatro encontram-se casualmente. comentários: smr. cen: Guilherme Teixeira (psd: Luiz de Barros).União Cinematográfica Brasileira. com o intuito de reavivar a paixão que outrora existia entre os dois.

dss: Aluysio Compasso. mtg: Sylvio Renoldi. o bom humor e a criatividade de Carla Camurati são apenas as marcas mais evidentes de uma façanha chamada Carlota Joaquina. Prêmio “Cidade de São Paulo”. asp: Francisco Souza. SP. fot: Ricardo Aronovich. Na colônia.. Silva.Maria I. O episódio foi realizado em poucos dias. que mais tarde iria se tornar um dos grandes do cinema francês. ficou conhecida por seu gênio irado e seus vários amantes. Festival de Cinema de Cabo Frio. sua vida é desnudada ao público. A minha parte no filme As Cariocas não me desgosta. Júri Municipal de Cinema. Célia Watanabe. Savanes e Guaracy Rodrigues. modificava a tonalidade a cada episódio. de forte personalidade. “O sucesso dos filmes de episódios do cinema italiano tiveram sucedâneos no Brasil. Ivan de Souza. Edu Lobo e Francis Hime. Moreira. elenco: Norma Bengell. que visava apenas a riqueza. Hermany. A vida na colônia e sua relação com a família imperial do marido tornam sua existência ainda mais tediosa. fig: Tadeu Burgos. Prêmio “Saci”. fin: Secretaria para o Desenvolvimento do Audiovisual/MINC e FINET/MCT. SP. asf: Raimundo Icó. Carla Camurati e lara Leal. maq: Afonso B. Galvês. 35mm. Atriz (Iris Bruzzi). Zezé Macedo. por fim. combinada com uma apaixonada entrega. SP. José Lewgoy. Lee (Ziraldo). Bianca de Felippes e Richard Luiz. publicada em maio de 1969. A noiva namora um brasileiro. do argentino Ricardo Aronovich.)”. fig: Isabel Amaral. ctz: Wesley D. 1966. pda: Bianca de Felippes e Richard Luz. (fop: a-53) CARLOTA JOAQUINA.José. elenco: Iris Bruzzi. Emília Duncan e Marcelos Pies. elenco: Jacqueline Myrna.A. diálogo ou anotação. Nunca tenho medo de fazer experiências e me expor. e a declaração de insanidade de D. 2-): dir e arg: Walter Hugo Khouri. Melhor Atriz (Iris Bruzzi). sng: Miguel Segatio. reg: Rogério Duprat. pnt: Jambert. José Moreira. o casal se transfere às pressas para o Rio de Janeiro. ficha técnica: prd: Fernando Barros. cnt: Helena M. sem nenhum ‘script’. Ramires Orlando. asd: Luiz Carlos Pires Fernandes. gep: Ramires Orlando. Mulher caprichosa. que cuidou também pessoalmente das pesquisas. AS. Aldo Leite. Melhor Filme. Joel Ferreira.(ver A FERA CARIOCA) CARIOCAS. cen: Tadeu Burgos e Emília Duncan. mtg: Maria Guadalupe. asl: José P. com quem se desaviera em Buenos Aires. (fop: a-24) CARIOCA TIGRE . Em 1807. fot: Ricardo Aronovitch. gen: comédia em três episódios: 1-): dir e cen: Fernando de Barros. Giedre Valeika. cam: Carlos Livizi. por conta da extinção da Embrafilme. mtg: Máximo Barro. dis: Columbia Pictures do Brasil. em 1777. são apenas bons amigos. verdadeira declaração de princípios sobre como fazer cinema no país. Lilian Lemmertz. com outro ‘tom’. Newton Prado. Carlota. Rio de Janeiro. em 1792. Guy Ditrigier. Roteiro. ass: Edgar P. Do livro de Estanislau Ponte Preta foram adaptados três contos que delineavam três tipos de mulheres moradoras de três bairros diferentes. Rio de Janeiro. colorido. RJ e São Paulo. Simca Show. cpr: Wallfilmes (RJ) e A. dir e dar: Carla Camurati. sinopse: Mulher de classe média é eleita rainha em um concurso de praia.S. e que está realmente deslocada (. Maria Ceiça. para escapar das tropas napoleônicas. 1966. Vera Barreto Leite.” – comentário do professor Máximo Barro. Num programa de TV. 101 min. Os estilos dos três episódios eram totalmente diferentes porque dirigidos por três personalidades bastante diferentes. Ator Secundário (Sérgio Hingst). Hamilton Fernandes. Miguel di Pietro. A própria fotografia. asc: Pio Zamuner. arg: Sérgio Porto. Walter Forster.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ra da noiva. Localizam-na num hotel da Tijuca. sec: Ademar Pires. mts: Virginia Flores. Não sei se será melhor ou pior que as outras duas. Roteiro (Fernando de Barros e Roberto Santos). sinopse: A morte de D. Ruth de Souza. mus: André Abujamra e Armando Souza. a espanhola Carlota Joaquina ao trono Português. Walter Forster.5 milhão de 162 . E. 35mm. reduzida a praticamente zero na era Collor. aumentam os desentendimentos entre Carlota e o marido. dif: Breno Silveira. Direção. RJ. comentários: “Penso que realmente meu trabalho está deslocado entre os outros dois. o que deve ter parecido muito estranho ao público comum. não só ajudou a pôr fim a um dos períodos mais áridos de nossa produção. 3-): dir: Roberto Santos.. Maria Fernanda. 1966. Romeu Evaristo. Revista Filme Cultura. Sua extrema habilidade artesanal. e quando o casal argentino se reencontra. loc: residência de Oscar Niemeyer. Marcos Palmeira. Creio que apenas é diferente. sempre demonstrou um profundo desprezo pela terra. PRINCESA DO BRAZIL. Mais de 1. elenco: Marieta Severo. ficha técnica: prd: Carla Camurati. Francisco Sena. como também reconciliou o público brasileiro com sua cinematografia. John Herbert. Carlos Heitor Cony. 1995. levam D. Mário Benvenutti. mtg: César Migliorin e Marta Luz. Número 12. “A leveza.depoimento de Walter Hugo Khouri para Ely Azevêdo. pre: Alberto Miranda. Bel Kutner. onde a família real vive seu exílio de 13 anos. Eliana Fonseca. rot: Melanie Dimantas e Carla Camurati. que levaram dois anos. Beth Goulart. Sérgo Hingst. RJ. 1966. mas antes o amigo lhe serve de cicerone para conhecer o Rio. Francisco di Franco. Esmeralda Barros. Brent Hieatt. Ludmila Dayer. fcn: José Amaral. Filmes (SP). Hélio Ary. arg: Angus Mitchell e Carla Camurati. Célia Biar. colorido. can: Baden Powell. faz sucesso como cancioneiro. Ney Latorraca. Vera Holtz. Norton Nascimento. cen: Romeu Camargo. mus: Damiano Cozela. tit: Máximo Barro. . princesa do Brazil. Atriz Secundária (Dina Sfat). Antônio Abujamra. Betty Barcelos. Celso Guedes de Carvalho. comentários: Estréia promissora da atriz Carla Camurati na direção. mqn: Antônio C. José Amaral. Thales Pan Chacon. gen: comédia. elt: Miro Reis e Antônio Souza. cpr: Elimar Produções. Prêmios: Melhor Produtor (Fernando de Barros).João e sua mulher. pqs: Angus Mitchell. Marco Nanini. Ankito. quase a título de experiência. Machado. inclusive as favelas onde nascem os sambas. O argentino se apaixona por uma brasileira. Provava que filme de boa bilheteria pode ser ao mesmo tempo bom cinema. frequenta a alta roda. arg: Stanislaw Ponte Preta.

A Interpol entra em ação. dir e arg: J. Carlos Eduardo Dolabella. vamos assumir nossa cara. pra. com Grande Otelo e Eliana. 35mm. Juliana Yanakiewa. Ou você esqueceu que aqui acaba tudo em samba ?” . num: Dona Cegonha: Armando Cavalcanti e Klécius Caldas. 35mm.B. comentários: “Carnaval Atlântida é uma irresistível paródia às superproduções hollywoodianas. Fica o recado: se não podemos imitar os padrões de uma cultura dita superior. Múcia Miranda. Dona de um fôlego interminável dedicado ao projeto com visível prazer por mais de dois anos. Bill Farr. No tabuleiro da Baiana: Ary Barroso. Renato Restier. Tinha uma filha de quatro anos de idade. sinopse: O Sindicato dos Ladrões Brasileiros tenta roubar o maior brilhante do mundo. Eliana Macedo. crg: Juliana Yanakiewa. (fop: a-26) 163 . 35mm. 110 min. dir. . um sisudo professor e especialista em mitologia grega. cpr: Teixeirinha Produções Artísticas. 95 min. Festival de Cinema de Assunção. Coleção Isto É. Consegue após muitos esforços. Brincando o tempo todo com os elementos do popular e do erudito. Nora Ney. rot: Ismar Porto e J. dono de uma construtora. Editora Três. Tróia rende-se aos encantos de Momo e cai na folia. Máscara da face: Armando Cavalcanti e Klécius Caldas. colorido (Eastmancolor). o produtor desiste do projeto original. alusão a Cecil B. gep: Décio Tinoco. 1999. dim: Lírio Panicali. Chiquinho e sua orquestra. 1967. ass: Jesus Narvaes. que vem passar o carnaval no Rio de Janeiro. Altemar Dutra. gen: comédia. Vitor Kelly. Milton Luiz. Novo Cinema Brasileiro. mas verdadeira. Dircinha Batista. Dick Farney e Francisco Carlos. Cachaça: Mirabeau.C. com Blecaute e Maria Antonieta Pons. que busca uma oportunidade no filme.Tanko. Orlando Amaral. escrachada. O conde Verdura. Iracema Vitória. Jesus Ruas. (fop: a-26) CARNAVAL BARRA LIMPA. é contratado pelo produtor Cecílio B. livrá-la dos ciganos e entregá-la aos pais verdadeiros e finalmente. Vai nascer sapinho. Ivan Castro. 1976. Daniel Cris. a menina raptada. com Dick Farney. Maria Antonieta Pons. Colé Santana. ficha técnica: dir: José Carlos Burle. que foi raptada há vinte anos por um vizinho e depois entregue a um bando de ciganos. Alguém como tu.B. cen: Alexandre Horvath. Caco Velho. sinopse: O professor Xenofontes. A CIGANA. Rio de Janeiro. dois empregados do estúdio. arg: Berliet Júnior e Victor Lima. com Francisco Carlos. dis: U. Produções Cinematográficas e Jarbas Barbosa Produções Cinematográficas. com Francisco Carlos. Ângela Maria. DeMille. Cyll Farney. fot: Dib Lutfi. L. Lucinha. Ao mesmo tempo. Porto Alegre. Werner Hammer. Emilinha Borba.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. Paraguai.Lobato. Paulo Padilha. arg: Victor Mateus Teixeira (Teixeirinha) e Pereira Dias. Berliet Júnior e Victor Lima. RS. com Oscarito e Maria Antonieta Pons. um dos grandes produtores e diretores do cinema norte-americano. dis: MC (Mário Civelli). com Nora Ney. Paulo interessa-se pelo drama do pescador e guarda uma foto da menina. Rio de Janeiro. mantiveram de bom grado Carlota por mais de seis meses em cartaz. fot: Milton Barragan. Blecaute. RJ. elenco: Teixeirinha. Ninguém me ama: Antônio Maria. na produção e distribuição do filme. Prêmios: Prêmio Especial do Júri. Cuquita Carballo. dis: Ouro Filmes. é inspirado em Chaplin. com Grande Otelo e Colé Santana. João Roberto Kelly. Jimmy Pipiolo. elenco: Costinha. A paixão confessa pela História e pelo Brasil só poderia resultar nessa divertidíssima recriação da chegada da família real portuguesa em 1808. msc: Carlos Manga. fot: Amleto Daissé.” – texto de Rubens Ewald Filho. Carla também trabalhou como co– autora do argumento e do roteiro. Dinarte.B. sng: Alberto Viana. elenco: Oscarito. (fop: d-2) CARNAVAL ATLÂNTIDA. ficha técnica: prd: Jarbas Barbosa. DeMilho. Não é à toa que o nome do produtor é Cecílio B. Edmundo Carijó. cpr: J. Grande Otelo. Waldir Fiori. com Eliana. Alberico Bruno. est: Flama Filmes. mtg: Waldemar Noya e José Carlos Burle. cen: Eros Martim Gonçalves. de propriedade da estrela internacional Iraya. Carlos Alberto. casa-se com ela. p&b. DeMilho como consultor da adaptação do clássico Helena de Tróia para o cinema. ficha técnica: prd: Rui Bastos. sng: Aloysio Vianna. normalmente pressionados pelas distribuidoras internacionais. A marcha do conselho: Paquito e Romeu Gentil.B. Dimas Costa. Jesus Tubalcain. Victor Mateus Teixeira FIlho.de Castro e H. Rosa Sandrini. (fop: f-4) CARMEN.União Cinematográfica Brasileira. na realidade. Sílvio Soldi. Dick Farney. gen: aventura. João Dias. Clara Nunes. mus: Remo Usai. Roulien Domingues. Wilson Grey. José Lewgoy. E Tróia vira um épico tupiniquim. 95 min. num merecido prêmio à iniciativa da diretora. rot e mtg: Pereira Dias. Mary Terezinha. Júlio Fabri. Paulo descobre que uma cigana chamada Carmen. estreante em longa–metragem. Quem dá aos pobres: Klécius Caldas e Armando Cavalcanti. rot: José Carlos Burle. extraído da capa do vídeo selado. é. sonham em transformar o épico grego numa comédia carnavalesca. Rossana Ghessa. que começou com apenas quatro cópias entregues carinhosamente por ela própria em sessões especiais por diversas cidades do país. Marlene. Vânia Elisabeth.Tanko. diretor de Os Dez Mandamentos e Sansão e Dalila. o filme caminha para um desfecho inusitado: o sisudo professor perde a compostura. Chacrinha. can: João Roberto Kelly. p&b. com Bill Farr. no seu barco ouve a história de um velho pescador. 1952. Deu sopa: Jair Amorim e Péricles. gen: comédia musical. Auxiliado por seu irmão e pelo detetive Konxark. 1995. Aurélio Teixeira. que põe em xeque com muito bom humor um certo tipo de colonialismo cultural. Orlando Dias. Nina Rosa. RJ. Edson Silva. cpr: Atlântida Cinematográfica. Georgia Quental. Jorge Cherques. Noel Carlos. mtg: Ismar Porto. SP. José Lewgoy e Iracema Vitória. gep: José Oliosi. num marco na história do Cinema Brasileiro. Emiliano Queiroz. pela qual ele se apaixona. sinopse: Paulo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S espectadores participam de uma pacífica revolução em que os exibidores.

Salva por estranhos. Neusa Chantal. Viúva. que. gen: semidocumentário. fot e cam: Fausto Muniz. sem consumar nenhuma relação amorosa. 35mm. Outro título: O carnaval cantado de 1933 no Rio de Janeiro. fot: Juan Etcheberry. Ida Riche. Tenentes do Diabo. ficha técnica: dir: Robert Lvnn. Rio de Janeiro. 1919. Ângela passa a se relacionar com Gil. Odenir Fraga. Cat Regina. 35mm. (fop: a-39) CARNAVAL CANTADO DE 1933 NO RIO DE JANEIRO (ver CARNAVAL DE 1933) CARNAVAL CARIOCA E UMA FESTA NO FLUMINENSE FUTEBOL CLUBE.Os Safados: No asfalto quente do carnaval de rua. Porto Alegre. o jovial Rei do Carnaval”. 2. gen: comédia erótica em três episódios. Crongresso dos Fenianos e Pierrôs da Caverna. gen: documentário. Artur Castro. este filme foi “um pretexto para estimular a febre carnavalesca que iria finalmente atingir seu auge durante os desfiles e bailes realizados nos três dias de homenagem a Momo. Silene Capuzzo. mus: Eduardo Neves. Paraguaçu. Kleber Afonso. Metheus Filmes (Viena). Carlos Haillot. Claudionei Penedo. Fátima Leite. pois jornais e revista da época mencionam sua exibição. Margarete M. elenco: Lex Barker. Deice Moreira. Clery Cunha. focalizamos um casal jovem em separação. mtg: Frederico Muller. ficha técnica: dir: Léo Marten e Fausto Muniz. com elementos ficcionais. (fop: d-16) CARNAVAL DAS TARAS. humorísticos. Um príncipe árabe. mãe de Ângela. asd: Reinaldo Paes de Barros. ficha técnica: prd. comentários: A fonte não informa dados técnicos do filme. Elsa Gomes. Edmundo Silva. Carmen Servera.C. p&b.Cavalcanti. ficha técnica: prd e dir: Vital Ramos de Castro. devido ao alcoolismo do marido.(ver CARNAVAL CANTADO) CARNAVAL CANTADO DE 1932 NO RIO. mas Marta. Roberto Viali. Rosângela Mendonça. é um maníaco sexual que fugira do manicômio.. Sua estréia oficial aconteceria em 1933. lab: Líder Cinematográfica. Ângela se diverte com Tânia. dis: U. RJ. Cada um brinca em um clube diferente e vê a possibilidade de um outro relacionamento. Ambrósio Fregolente. mus: Cláudio Alzner. reconciliando-se. Itália.B. Outros títulos: Viva o Carnaval. 3. dip: Tito Lo Feudo. Eliezer Gomes. Brasil. 35mm. colorido (Eastmancolor). . p&b. rot: Ismar Porto e Roberto Machado. cpr: Ouro Filmes (RJ). Eliziane Campos. elenco: Genésio Arruda. Rio de Janeiro. cpr: Fiel Filmes.União Cinematográfica Brasileira e Brasil Internacional Cinematográfica. Alice Egito. Continental (Roma). quando avistam o fogoso e leviano fotógrafo Gil. Inter Filmes (Paris). 1969. Democráticos. Haroldo Tapajós. 35mm. o califa é acometido de uma crise de loucura e sufoca a mulata que reluta para não morrer. infernal passista e bela mulata que sonha ser artista de cinema. os préstitos da sociedade e os festejos populares nas ruas. RJ. colorido (Eastmancolor). no filme A voz do Carnaval. 1932. França e Roma. que assiste ao carnaval no Rio de Janeiro se interessa por ela. Milton Leal. ficha técnica: prd. p&b. Reencontram-se. Paris. Luis Fortini. 1923. 35mm. sinopse: O carnaval de 1923 em Porto Alegre. dir. Outro título: Pierrô e Colombina. mas são enganados e roubados por seus novos parceiros. ficha técnica: dir: Louis Delac. gen: policial. Os dois se conhecem no carnaval de rua e vão para a mansão do príncipe. comentários: Co-produção Brasil/França/Itália. tcs e tdu: Nono Coelho. 1983. desesperada. estréia de Carmen Miranda (1909-1955) no Cinema. fot: Carlos Tourinho. José Lewgoy. RJ. Waldomiro Silva. Jonjoca. cen: Elizabeth Kelner. exageram contando cada qual seu caso e percebem que ainda se amam. RS. procura Gil em seu estúdio e os dois se entregam à mais calorosa relação de amor. arg e cen: Roberto Machado. RJ. dir e fot: Carlos Comelli. O . Mary Rocha. vocalizando canções carnavalescas e populares em certas passagens do filme”. Rio de Janeiro. Vera Vargas. mtg: Ismar Porto. arg: Rolf Olsen. cpr: Pátria Filme. Allen Pinson. Albertina Rodrigues. José Almeida. Craide Nogueira. gen: comédia. Almir Siqueira. em que tomam parte elementos artísticos desta capital. Rio de Janeiro. 1933. descobre que o príncipe. Castro Barbosa. vê seu lindo sonho de amor se desmoronar. comentários: Filmado no Rio de Janeiro e Petrópolis. dar: Roberto Machado Jr. No momento de concluir a relação amorosa. apresentava as grandes sociedades carnavalescas da época.Os Cascateiros: Nos bailes dos clubes carnavalescos. arg: Pacheco Filho. RJ. elenco: Sarah Nobre. gen: aventura. (fop: a-26) CARNAVAL CANTADO DE 1923. cpr: Nacional Filmes. 35mm. Mário Salaberry. 80 min. dis: Fama Filmes.Os Doidos: Na passarela das escolas de samba. É certo que foi realizado. arg: Oscar Almeida. p&b. (fop: a-26) 164 . na verdade. também se interessa pelo moço. Rio de Janeiro. fot: Siegfried Holtd. Sérgio Lopes. sno: Nel-Som Estúdios. Constitui-se de uma comédia “na qual se aproveitaram para animação do assunto aspectos do carnaval deste ano. comentários: Média Metragem. focalizamos Neide. Flagrada por Ângela. (fop: d-20) CARNAVAL CANTADO DE 1919.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CARNAVAL CANTADO. Rio de Janeiro. a pequena notável. sng: Nino Borghi. (fop: f-6) CARNAVAL DE 1933. Agnes Spaak. asc: Paulo Sérgio Gonçalves. Miss Ray. 1. Olímpio Bastos. elenco: Eduardo Neves. cpr: Roberto Macha- do Produções Cinematográficas. Paulo Tapajós e os clubes carnavalescos Fenianos. O Carnaval Cantado de 1923. comentários: Os atores do filme faziam parte do elenco da Companhia Nacional de Revista e Operetas do Rio de Janeiro. 1930. Segundo Martha Gil-Monteiro em seu livro Carmen Miranda. (fop: a-26) CARNAVAL DE ASSASSINOS. Durante a exibição deste filme far-se-ão ouvir nossos corais. Renato Coutinho. elenco: Ed Heath. Adelaide Teixeira. elenco: Carmen Miranda.

Nora Ney. comentários: Primeiro filme carnavalesco produzido em São Paulo. cen: Martim Gonçalves. fot: Ferenc Fekete. Jece Valadão. dip: Alfredo Palácios. Benito Rodrigues. José Vedovato. Nelson Gonçalves. Consuelo Leandro. com Ester de Souza. Mário Sena. Arrelia. acn: Valdo César.C. som: Sérgio Alvarez. Cid Barros Ballet. com Carlos Galhardo. comentários: José Lewgoy satiriza Tenório Cavalcanti. fot: Edgar Eichhorn e Giulio de 165 . RJ. p&b. 35mm. Prêmio “O Índio”. Lama: João Roberto Kelly. Mauro Mendonça. Rabo de saia: Ataúlfo Alves e Jorge Castro. cen: José Vedovato. ass: Alexandre Orban. Dá licença: Mário Vieira e Joracy Rago. Retirante.União Cinematográfica Brasileira. Vicente Leporace. cpr: Cinematográfica Maristela. com sua famosa metralhadora “lurdinha”. com Oswaldo Rodrigues. Aparecida Baxter. Blota Júnior. Dóris Monteiro. 1986. Alfredo Simoney. Walter D’ávila. com Jimmy Lester. Oswaldo de Barros. Nelson Dantas. Ariston. SP. pra: Roberto Acácio e Anselmo Duarte. Banco de jardim: Neyde Fraga e Roberto Amaral. elenco: Eliana Gabarron. revista Jornal do Cinema. rot: Watson Macedo. Modesto de Souza. Carmélia Alves.Borges e J. fot: Eliseo Fernandes. Paulo Vanderley. cpr: Atlântida Cinematográfica. Elza Laranjeira. Luiz Dias. Jesus Ruas. numa produção conjunta de Adhemar Gonzaga (Cinédia) e Mário Audrá Júnior (Maristela). embriagado. não consegue pedir a mão da moça. sendo impedido por uma série de circunstâncias. Um rapaz. E. asd: Guilherme Yankez. . maq: Flávio Torres. Nestório Lips. RJ. O rapaz casa-se com a moça. 1955. Nelson Gonçalves. com artistas exclusivos da Rádio e TV Record. apaixonado por sua filha. Jorge Goulart. José Mercaldi. Que saudade é essa: Marcílio Vieira. Oduvaldo Cozzi. Luisa de Oliveira. versão de Pinheiro Júnior e José Fortuna. Josette Bertal. Carlos Galhardo. Inezita Barroso. Nora Ney. Leon Eliachar e Alex Viany. É pecado.Barbosa. Paulista de Mato Grosso: Victor Simon e Fernando Martins. pra: Murilo Berardo. rot e dia: Adhemar Gonzaga e Oswaldo Moles. dis: U. José Júlio Spiewak. Mara di Carlo. Neyde Fraga.União Cinematográfica Brasileira.B.Roy. Jorge Goulart. Nelson Soares. com Sandra Amaral e Randal Juliano. Jane Batista. Carlos Araújo.C. Hervê Cordovil. Valdo César. Prêmios: Prêmio Revelação (Sandra Amaral). Disco voador: Hervê Cordovil. então no auge da popularidade. dip: Guido Martineli. grp: Nena. dir: Paulo Vanderley. ficha técnica: prd: Jorge Ileli. Dor de cotovelo: Aylce Chaves. gen: sexo explícito. Isaurinha Garcia. asp: Raimundo Higino. Alinor Azevedo e Anselmo Duarte. mus: Radamés Gnatalli. crg: Wladimir Irman. Primeiro amor: Hermínio Gimenez. 35mm. mtg: Carlos Nascimento. comédia. um comprometedor documento. SP. num: Soluço e Dois violeiros no terreno de pouco: Alvarenga & Ranchinho II. também permanentemente desempregado. 1955. São Paulo. dis: Columbia Pictures do Brasil e U. ficha técnica: prd. César de Alencar. Antônio Fragoso. Estatuto da gafieira: Billy Blanco. Costinha. que mais parece um hospício. Walter Gabarron. Emissoras Unidas e Cinédia. dia: Alex Viany. com Mário Sena. com Elza Laranjeira. Carro de bigode: Filinho e Thelma de Oliveira. 1955. com Nelson Gonçalves. Selma Duval. (fop: e-9) CARNAVAL EM CAXIAS. Luana Ramy. Miguel é o maior: Klécius Caldas. Carmen Silva. (fop: a-24) CARNAVAL EM MARTE. Jefferson Dantas. Emílio Dumas. Cascatinha & Inhana. Linda Batista. Pé de pobre: A. Dircinha Batista. Um dia.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S CARNAVAL DO SEXO. dir: Nilton e Carlos Nascimento. Gilberto Chagas. 35mm. Seu Honório: Paulo Marques. com o Trio Nagô. com Neyde Fraga. can: Abre Alas: Armando Cavalcanti. Wilson Grey. Leon Eliachar. Gatinho. SP. Flora Maria. 1953. ficha técnica: prd: Mário Audrá Júnior. sinopse: Homem não consegue parar num emprego. Na boate. Ataúlfo Alves. RJ. (fop: a-26) CARNAVAL EM LÁ MAIOR. Robert Mackim. Adoniran Barbosa. Prêmios: Melhor Argumento (Alex Viany e Leon Eliachar) e Edição (Rafael Justo Valverde). Renata Fronzi. sng: Luiz Braga Júnior. Peter Aponte e figurantes da Escola de Samba Que Tal?. Seresteiro: Raul Moreno. dip: Murilo Lopes. Aracy de Almeida. fcn: Jorge Pisani e José Amaral. asd: Rafael de Oliveira. colorido. Ary Leite. Aurélio Teixeira. com Aracy de Almeida. crt e mtg: José Cañizares. Jimmy Lester. Prêmio “Saci”. com Elizete Cardoso. Mário Japa. Jorge Pisani. Alvarenga & Ranchinho. Arnaldo Weiss. com Nora Ney. com Ataúlfo Alves e suas pastoras. Dirce Pires. Fernando Luis e Gilvan Chaves. Zé Bacurau. com Roberto Amaral. Valery Martins. fot: Ferenc Fekete. Em Mangueira eu nasci: Hervê Cordovil. Joga fora o meu pandeiro: Nelson Gonçalves. Eliseth Cardoso. Dalvan Lima. Idalina de Oliveira. Armando Camargo. mtg: Rafael Justo Valverde. mas assina. O girassol e o jasmim. Durval de Souza. arg. João Soares. Roberto Amaral. com Cascatinha & Inhana. de Denis Brean e Nilo Silva. cpr: N Produções Cinematográficas. São Paulo. Caetano Gerardi. p&b. Eduardo Llorente e Walter Duarte. Sandra Amaral. 1954. cen: Francisco Balduino. arg e rot: Jorge Ileli. Mulher que é mulher: Luiz Souza. O coco. com os próprios. Vamos falar de saudade: Mário Lago e Chocolate. dir: Adhemar Gonzaga. Bené Nunes. Rio de Janeiro. Carmélia Alves. Se eu fosse Getúlio: Peter Pan. Ester Souza. com Izaurinha Garcia. asf: Amleto Daissé. Prece ao vento: Alcir Pires Vermelho. dir e arg: Watson Macedo. Rio de Janeiro. Vagalumes do Luar. Oswaldo Rodrigues. est: Flama Filmes. Genésio Arruda. Caco Velho. asp: Ricardo Bandeira. ficha técnica: prd e arg: Nilton Nascimento.B. . Marcha da penicilina: José Marcílio. elc: Isidoro de Oliveira. Luiz Vieira. com os Vagalumes do Luar. Elísio de Albuquerque. João?: Paulo Ruschell. Walter Seyssel. com os próprios. gen: comédia. Adelino Moreira e Jarbas Reis. Trio Nagô. gep: Elias Lourenço. a casa da moça pega fogo e eles são obrigados a ir morar numa pensão de artistas. com Inezita Barroso e a orquestra de Billy Blanco. Ressaca: Zé & Zilda. José Melo. porém tudo acaba bem e o final é feliz. elenco: José Lewgoy. Iracema Vitória. com Carmélia Alves. elenco: Randal Juliano. Isto é papel.

Walter Sequeira.” .extraído do cartaz original do filme. acn: Nicolas Lounine. 35mm. inicia sua carreira no teatro. com Eliana. Chico Marcondes. Tico-Tico no fubá: Zequinha de Abreu. Serpentina: Haroldo Lobo e David Nasser. Walter Gabarron. Carmen Costa. Tatiane Leon. Ninguém tem pena: Monsueto Menezes. Não vou morrer: Milton Oliveira. RJ. Frederico Schile. Quase sempre no papel de vilão. (fop: a-26) CARNAVAL ERÓTICO DO ANO 2000. Ângela Maria. aliado à omissão conivente do ‘Cinema Novo-Rico’. Geraldo Gamboa. Aracy Costa. inclusive reunindo os principais elementos que definiriam a chanchada como gênero de comédia popular: ação. arg: Anselmo Duarte. pelos seus trepidantes números musicais e pela sua alegria esfusiante. 1987. Balzaqueana: Nássara e Wilson Batista. 35mm. vai deixar o Rei Momo encabulado. Pituca. Ítalo Fortuna. César de Alencar. constituindo uma das carreiras mais sólidas do Cinema Brasileiro. Jaime Ferreira. gen: comédia musical. comentários: segundo o diretor: O filme “continua com a mesma personagem-feminina-título. Tony França. dis: R. Cometa Filmes e Tupã Vídeo. 35mm. dir: Rubens Prado. com Marion. Grande Otelo. no início dos anos 40. est: Brasil Vita Filmes. Virgínia Lane. Juliana Yanakiewa e seu corpo de baile. Navarro de Andrade. Marion. Emilinha Borba. Carmen Déa. mtg: Amauri Alves e Elyseu Visconti. Antônio Bivar. dim: Lírio Panicali. mas encontrou a ferocidade crítica da censura policialesca e o aparato repressivo do Estado fascistóide. com Adelaide Chiozzo.B. EUA. Meu brotinho: Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Júlio Fabri e ballet Acqualoucos. Jorge Veiga.Estava aberto o caminho para a chanchada. aps: Cinedistri. Sheila D’Ávila. Pedalando: Benê Nunes e Anselmo Duarte. São Paulo. Mulher me deixa em paz: Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. Armando Couto. em Porto Alegre. Vicente Marchelli. Eliana Macedo. Ruy Rey e sua orquestra. Rio de Janeiro. Fernanda Fernandes. p&b. cpr: Belair Filmes. Real Clube Escola Império do Frevo e Escola de Samba da Mangueira. Dircinha Batista. SP. Conjunto Hic Hoc Sunt. com sequências adicionais rodadas em Manhattan.revista Cinemin. p&b. com Eliana. Déo Maia. elenco: Oscarito.. Oswaldo Elias. São Paulo.Prado Filmes. No Japão que é bom: Paquito. Sílvio Júnior. SP. cam: Guilherme Stamato. Se voce pensar: Rossini Pacheco. “. Humberto Catalano. elenco: Débora Muniz. Francisco Dantas. ficha técnica: pre: Milson Paes. cam: Pedro Torre. colorido. Márcia Real. número 59. mtg: Watson Macedo e Anselmo Duarte. Enchente da maré: Haroldo Bizarro. Lilian Vilar. Rio de Janeiro. crg: Nobert Nardone. Bandeirante e seus Melódicos.. a exibicionista. Ruy Rey e sua Orquestra.comentários de Eduardo Giffoni Flórido. Maria Regina. Mirna Clitéris. cen: José Cajado Filho. com Ruy Rey. misturando habilmente os tradicionais elementos do ‘showbusiness’ e do romance. Francisco Carlos. Regina Flores. com Francisco Carlos. sng: Alberto Viana. 1970. gen: sexo-explícito. dezembro/89. ass: Amaury Leenhardt. acompanhado de Benê Nunes e sua orquestra. com Francisco Carlos. Tens que pensar: Waldir Ferreira. Ayres Baldissara e Eudero Pacheco. cen: Gabriel Queiroz. mtg: Waldemar Noya.S. Bety Ragianni. dis: Unida Filmes. humor e números musicais.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Luca. crg: Juliana Yanakiewa. com uma intriga policial envolvendo a clássica situação de troca de identidade. Watson Macedo e Anselmo Duarte. com Elvira Pagã. Zezé Macedo. Rocir Silveira. com Cuquita Carballo. brilha em quase cem filmes. p&b. mus: Alexandre Gnatalli. Pina Brunette. Linda Batista. Judas: Jorge Gonçalves. inicia sua carreira no cinema em 1949 e não pára mais. José Lewgoy. dis: U. lab: CSL. Vocalistas Tropicais. Kate Lix. elenco: Helena Ignez. sng: Sílvio Rabelo. Jogado fora: Haroldo Lobo.. Dice mi gallo: Juan Fernández. Violeta Ferraz. Rei Tabajara do Brasil. cpr: Atlântida Cinematográfica. cpr: Studio Ocidental Filmes do Brasil. Rio é amor: Romeu Gentil. Naná: Rutinaldo e Ruy Rey. 1949. (fop: e-10) CARNAVAL NA LAMA. Estréia de José Lewgoy (1920. a polícia consegue evitar o golpe no último minuto. Daqui não saio: Paquito e Romeu Gentil.) no cinema. rot: Watson Macedo e Alinor Azevedo. asm: Dickson Macedo e Geny Macedo. num: Marcha do gago: Klécius Caldas e Armando Cavalcanti. 35mm. RJ e Nova York. RS. elenco: Anselmo Duarte. can: Água lava tudo: Graça Batista.C. Marion. Anselmo Duarte. Cuquita Carballo. com os Vocalistas Tropicais. ficha técnica: dir e rot: Rogério Sganzerla. com destaque para Amei um bicheiro (1951). snd: Guaracy Rodrigues e Rogério Sganzerla. Traz o meu pandeiro: Pedro Caetano e Antônio Almeida. (fop: a-48) CARNAVAL NO FOGO.” . César de Alencar. cpr: Watson Macedo Produções Cinematográficas. sinopse: O Hotel Copacabana Palace é alvo de um plano arquitetado por um bandido internacional que pretende assaltar turistas durante o carnaval. Silva Filho. Jorge Mautner. Aracy Rosas. Ilka Soares. Benê Nunes e sua orquestra. Roberto Acácio. com Oscarito. Jorge Goulart. com Jorge Goulart. No Rio de Janeiro. comentários: “Um filme que. Jorge Goulart. pela comicidade irresistível das suas situações. Modesto de Souza. Elvira Pagã. Nayxa Raviele. Teresinha Pontes. sinopse: Os vôos espaciais dos americanos e russos. O ano de 1949 marca definitivamente a forma em que o gênero atingiria seu clímax e atravessaria toda a década de 50. Lançado também com o título: Betty bomba. Jealousy: Jacob Grade. União Cinematográfica Brasileira. Roberto Carlos em 166 . Naná: Ruy Rey e Rutinaldo. 80 min. Adelaide Chiozzo. no Central Park. Depois de muita confusão. pela sua montagem luxuosa. Jorge Cunha Lima. ficha técnica: dir: Watson Macedo. fot: Edson Santos. gen: comédia. Tem nego bebo aí: Waldemar Abreu. Sangue e areia: Nelson Teixeira e Sebastião Gomes. Natural de Veranópolis. fot: George (Jiri) Dusek. Virgínia Lane. gen: aventura. Ary Santiago. Regina Flores. Jece Valadão. Watson já demonstra em Carnaval no fogo um perfeito domínio dos signos da chanchada.” . com Jorge Goulart. em moda na época.. Vando Nogueira. Cauby Peixoto. inspiraram esta chanchada.

Isa Lins.SÓ DEU BUMBUM. baseado no romance homônimo de Júlio Ribeiro. onde a licenciosidade é praticada sem limites. arg e rot: Antônio Calmon. Paulo Geraldo. Luciano Gregory. somente o fotógrado. Manduca retorna e Lenita consegue seduzi-lo: numa noite. focalizando as loucuras do carnaval brasileiro. ass: Huguete Lesgards. ficha técnica: fot: Valfredo Rodrigues. Mary Ladeira. dir. Lenita. mexendo em seus papéis. gen: documentário. Eustáchio Dimarzio. descobre documentos que comprometem o rapaz. está em plena atividade. SP. baseado no romance homônimo de Júlio Ribeiro. asd: João dos Santos Galvão. fot: Konstantin Tkazensko. colorido (Eastmancolor). dis: Brasil e América Films e APA Film. foliões e crianças admirando a festa. 35mm. O coronel vai e 167 . gen: sexo explícito. decide voltar para São Paulo e aceitar a proposta de casamento de um antigo pretendente. como jurados e doadores do “prêmio” de um concurso de bumbum. sng: José Melito. dis: Tanguá Filmes. Um malandro estilo antigo (Zé da Ilha). asp: Araken Campos. 35mm. carros alegóricos. Ricardo Zarattini. fot: Thomaz de Túllio. escreve ao coronel Barbosa pedindo-lhe que passe uma temporada em sua fazenda. sng: Jacques Lesgards. cujo filho. mtg: Carlos Nascimento. desinibidas e folionas. de 1986. maq: Antônio Rolando e José de Souza Galvão. dir. 80 min. cpr: Aurora Filme. ilm: Antônio Rivera. Não existem cópias disponíveis deste filme. 35mm. cpr: Brasil Arte Filmes. Sady Cabral. Solange Dumont. etc. SP. dip: Lilina Bassanessi. Chumbinho. asd: Marcos Merguliês. Antônio Bivar e Isabel Câmara. sob encomenda da distribuidora Severiano Ribeiro. acn: Francisco Balduíno. cen: José Vedovato. eles participam. gen: drama. Campinas. Jonas Mello. arg e rot: Nilton Nascimento. PE. mus: Enrico Simoneti. nem demais técnicos. rot e fot: Edson Chagas. 1926. Prêmio “Saci”. A. São Paulo. gen: documentário. Bagdad Netinho.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S ritmo de aventura (1968). Ela. colorido. sinopse: Século XIX. fot: David Altschuler. cen: Luciano Gregory. adc: Antônio Bivar. 1952. O desfecho é dramático. Antonella Petrucci. Newton Prado. asd: Geraldo del Rey. São Paulo. e brincam sem parar até o final. sinopse: Lenita é uma jovem que sofre de crises nervosas: com a perda do pai. Um carro alegórico é mais curioso por fazer críticas aos costumes da época. cpr: APA Film. Walter Gabarron. Geraldo del Rey. Logo Manduca faz nova viagem e Lenita. rot: Felipe Ricci e Thomaz de Túllio. ficha técnica: prd. fot e mtg: J. procura-o em seu quarto e ambos se entregam à paixão. São Paulo. (fop: a-26) CARNE. cuidando dos interesses do pai. Waldir Cruz. 35mm. pra: Renato Carrera Filho. fcn: José Alencar Buemo. para exibição em diversos cinemas do Rio de Janeiro. gen: drama. se arrasta até o leito do filho moribundo. o Manduca. com a morte do pai. aps: Milton Rodrigues. Retornando à fazenda e não encontrando sua amada. ficha técnica: prd: Joaquim Tavares e outros. elenco: Selma Egrei. p&b. comentários: Remontagem do filme Carnaval do sexo. Manduca cai em desespero e se suicida. 1923. elenco: Guido Lazzarini. est: Cinematográfica Maristela. beija seu esposo. SP. Tito Fleury. elenco: Ângelo Fortes. ficha técnica: prd e gep: Mário del Rio. dir. pensando no futuro de um amor reconhecido pelas leis da sociedade. 92 min. gordo e desleixado (José Roberto Zacca) visitam diversos locais à procura de garotas carnavalescas. Zé da Ilha e figurantes da Escola de Samba Que Tal?. fot: Eliseo Fernandes. (fop: f-9) CARNAVAL PARAIBANO E PERNAMBUCANO. Mônica Torre. mas em menor intensidade. mtg e let: Felipe Ricci. Atua também no teatro e televisão. está ausente. SP. que era paralítica. 35mm. como os blocos populares e de elite. com as garotas entusiasmadas. Rosa Maria. O documentário mostra também pessoas influentes da época. 1925. elenco: Eliana Gabarron. Custódio Gomes. dir: Guido Lazzarini. então. ficha técnica: prd: Luiz Augusto Carneiro e João dos Santos Galvão. Carlos Nascimento. Passam pelas ruas. A. principalmente quando a mãe de Manduca. Prêmios: Melhor Compositor (Enrico Simoneti). Douglas. vão aos desfiles de fantasias. p&b. cpr: N Produções Cinematográficas. José Roberto Zacca.Marreco. mus: Júlio Caroni e Vicente Salvia. A. (fop: d-16) CARNE. sinopse: Filmagem erótica semi-documentária. arg: baseado no romance homônimo de Júlio Ribeiro. Na cena final. cpr: Nordeste Filme. João Pessoa. 1952. já casada em São Paulo. No “Baile da Sacanagem”. (fop: a-26) CARNAVAL 87 . com seu luxo e riqueza e também com seus travestis. Geraldo Décourt. Kleber Afonso. A revista Cinearte registra o protesto de três campineiros contra a mutilação feita pela censura. sinopse: Reportagem que mostra vários complexos do nosso carnaval. Recife. p&b. Aos 82 anos. comentários: A ousadia deste roteiro causou problemas com a censura e o filme chegou a sofrer alguns cortes. notadamente relacionados com a vida político-social. Neusa Borges. p&b. passa a residir na fazenda do Coronel Barbosa. 1987. gen: drama. (fop: a-17) CARNE. Manoel. Lilian Villar. e outro moderno. arg. SP. Nair Pimentel. dis: Grupo Havaí. Felipe Delfino. mtg: José Cañizares. Organizam um “trenzinho” no meio do salão. cpr: Omega Filmes Cinematográficos. ficha técnica: prd: Hélio Castro. Lenita. PB. Benê Silva. com as escolas de samba e os blocos. Peter Aponte. uma festa da qual ainda não podiam participar. comentários: A fonte não informa o diretor. Manoel Inocêncio. fig: Sérgio Ceconi. (fop: d-20) CARNAVAL PERNAMBUCANO DE 1926. 35mm. Lisa Vieira. dir: Syllas Bueno. elegendo o mais bonito naquela noite de malandragem total. mais recentemente A hora mágica (1998). com chapéu de palha e caixa de fósforo. solitária. 90 min. apenas fragmentos. República dos assassinos (1979). quando um dos foliões banca o Sansão e põe abaixo parte do salão. 1975. Luana Ramy. e terminam nos bailes. cen: Bassano Vacarini.

e embora separado da mulher. dir: Adolpho Chadler. lab: Líder Cinematográfica. Paulo Saffiotti. Jordano Martinelli. gep: Raul Araújo e Luiz Pablo. Kleber Macedo. Lenita. fig: Correa Alfaiate. Descobrem uma organização chamada “A Aranha Negra”. mus: Erlon Chaves. Dóris Monteiro. 63 min. SP. adt: (cães): Jordano Martinelli. ass: Carlos Foscolo. São Paulo. Galileu Garcia e Jacques Deheinzelin. sentindo fortes os desejos da carne. Seus gestos humanos despertam o 168 . est: Sacra Filmes. Reinaldo Martini. Jefferson Dantas. entre os quais Martin Bormann e cúmplices. Ary Tavares. desenvolvem uma busca acirrada. Rio de Janeiro.União Cinematográfica Brasileira. em 1944. São Paulo. deixa a fazenda. cod: Samuel Markenson.B. Carlos Duval. 2001. cam: Roberto Pace. (fop: d-2) CARNE É O DIABO. num: Céu sem luar: Enrico Simonetti e Randal Juliano e Cai sereno: Elpídio dos Santos e Conde. e um agente americano. Miriam Moema. dir: Agostinho Martins Pereira. Estreou nos cinemas de São Paulo em 14 de Dezembro de 2001. Ricardo Motta. p&b. Luisa de Oliveira. fogem para a América do Sul em um submarino. sinopse: Documentário que investiga o universo dos irmãos gêmeos em suas várias facetas: da aclamação despertada e das brincadeiras de trocas de personagens na infância até a luta pela individualização e a grande vontade de se diferenciar um do outro na idade adulta. É casado. SP e Rio de Janeiro. mtg: Waldemar Noya. que quer livrar-se da cadelinha de estimação de sua esposa. A. Já no dia seguinte. Coralina. pra: Anselmo Duarte. gen: policial. Milton Vilar. gep: Guido Martineli. aps: Luso Filmes. São Paulo. cpr: Atlântida Cinematográfica. Adoniran Barbosa. em Abril/2001 e da XXV Mostra de Cinema de São Paulo. rot e adc: Walter George Durst. maq: Alfonso Barros. crg: Maurício Loyola. asf: George Dusek. cpr e dis: Cinedistri. asc: Honório Marin. fot: Amleto Daissé. Esta é a terceira versão levada às telas. p&b. Nieta Junqueira. Agostinho Martins Pereira. a busca desses criminosos de guerra continua. Netto. Algumas pistas aparecem no Brasil. elenco: Mazzaropi. (The Inner Me). Danilo Mojica. baseado na peça teatral Lar doce lar. ambas com Mazzaropi. sinopse: Logo após a tomada de Berlim pelos aliados. Oscar Binder. mus: Lívio Tragtenberg & Wilson Sukorski. porém. Augusto aparece bêbado e Lenita tem dele a imagem oposta da que o coronel costumava descrever. grávida. Charles Kunz. ficha técnica: dir e rot: Plínio Campos. RJ. Edson Guedes. arg: Walter George Durst. Nicolau Sala. Mas o romance é desfeito e Lenita. asp: Antônio Carlos. Luiz Mazzei. Mário Muto. sng: Aloysio Vianna. José Papini. Galileu Garcia. Augusto conquista a simpatia de Lenita. SP. maq: Maury Viveiros. cpr: PJP Filmes. 90 min. Sílvio Duarte. Aida Mar. Bill. cam: Antônio Gonçalves. comentários: Este filme participou do VI Festival Internacional de Documentários É tudo verdade. div: Maurício Kus. de Armando Gonzaga. mtg: João Ramiro Mello. dis: Fama Filmes. Moacir Deriquén. cnt: Zélia Ianello. incumbida de proteger criminosos de guerra. o chefe da carrocinha se indispõe contra a população local. descrente do amor de Lenita e do mundo. gen: comédia. asp: Araken Campos. mas seu coração é bom e ele tem dó dos animais aprisionados. Luiz Puccini. (fop: g-22) CARROCINHA. Isaac Lafer. 1953. gen: documentário. colorido. mtg: Vânia Debs. Alexandre Amorim. ficha técnica: dir e rot: Chico Teixeira. Gilberto Chagas. mas o chefe consegue mais uma vez fugir. fot: Carlos Ebert. sng: Júlio Perez Caballar. Luiz Francunha e o cão Duque: sinopse: Promovido a laçador de cães por obra do prefeito de uma cidade do interior. baseado na história Quase a guerra de Tróia. Francis Khan. onde um capitão do Exército. let: Oscar. cnt: Francis Khan. Átila Iório. Creso Cornélio. A primeira foi em 1925 e a segunda em 1952. cen: Franco Ceni. fot: Affonso Vianna. efs: Célio Gonçalves. mus: Enrico Simonetti. 35mm. dis: U. fot: Jacques Deheinzelin. soltando-os. mic: Airton Ventura. suicida-se. gen: comédia. 1968. 1955. Bento Souza. sis: RCA. gep: René Zmekhol. Vinte anos depois. José Nuzzo. Oscar Soares. Marcan. (fop: a-26) CARRASCOS ESTÃO ENTRE NÓS. não pretende traí-la. Subtítulo: Um corpo em delírio. cen: Antônio E. (fop: d-2) CARREGO COMIGO. Pompeu Ângelo. elenco: Heloisa Helena. Feliciano Primo. A. de Júlio Ribeiro é um dos mais lidos na história da literatura brasileira e causou polêmica no século passado. ficha técnica: prd: Jaime Prades. 35mm. Sales de Alencar. asl: Adilson Alves. comentários: O romance A Carne. eqp: Roberto Machado. Carlos Tovar. elt: Jorge Silva. asd: Paulo Leraud. Celma e Célia. asc: Valentim Cruz. e uma noite vai ao quarto de Augusto e o seduz. 35 mm. ptc: Paulo e Chico Caruso. Modesto de Souza. est: Multifilmes. grv: Odil Fonobrasil e Musidisc. 35mm. foram julgados e condenados pelo Tribunal de Nuremberg. Eunice Colbert. Diana Morel. arg e rot: Adolpho Chadler e Pedro McGregor. asd: Décio Tinoco. cts: Manoel da Guia. comunicando numa carta que se casaria com outro para dar um pai a seu filho. Larry Carr. deixando insolúvel o mistério de sua identidade. Mauro Montalvan. Ângelo Labanca. cpr: Cinematográfica Superfilmes. ficha técnica: prd: Cyll Farney e Oswaldo Massaini. Pepê e Neném. fcn: Augusto Valentim. colorido. sóbrio. Carlos Kurt. A quadrilha é desbaratada. No litoral brasileiro afundam a nave com toda a tripulação para não deixar pistas aos seus futuros perseguidores. OS. RJ. Sérgio de Oliveira. sng: João Godoy. Trio Nagô. alguns altos dirigentes do III Reich. 100 min. asd: Galileu Garcia. sng: Giovani Zalunardo. Karin Rodrigues. Dickson Mendel.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S algum tempo depois anuncia-lhe que seu filho Augusto está para chegar. Severino Araújo e sua Orquestra Tabajara. não se conforma com a situação. Augusto. Embora ausentes. João Silva. Walter Schilke. dip: Afonso Coaracy. Ítalo Fortuna. elenco: Adolfo Chadler. mus: Abel Ferreira. . maq: Maury Viveiros.C. Embaixador. mtg: Lúcio Braun. cen: Victor Olivo. mqn: Danilo Gonçalves.

adc: Salim Miguel. O filme é a história de Camilo. parte. grávida. professor de direção de cinema da Universidade de New York e vencedor do Oscar com o documentário Close harmony. 1971. sng: Peter Miller. O filme também faz um alerta. Paulo César Pereio. E. Nina. cen: Geraldo Andrade. os de um filme de Glauber Rocha. Dados principais obtidos através da reportagem de Eliane Guerini para o caderno SP Variedades. É a mesma cartomante que Camilo irá procurar antes do encontro marcado por Vilela. loc: Valença. fig: Cida Correia. (fop: d-2) CARVOEIROS. comentários: Subtítulo: As regras do adultério. São Paulo e Amazônia e destaca as precárias condições de trabalho desses lugares. O marido aponta a arma contra ele e o mata. fot e mtg: (Cinemascope) Mário Carneiro. sinopse: À mansão dos Menezes. Timóteo continua trancado em seu quarto e alimenta seu ódio e desejo de vingança contra os irmãos. cen e fig: Fredy Carneiro. A saúde de Nina continua a declinar e antes de morrer ela queima suas roupas e recordações. chega a carioca Nina. que se casará com Valdo. tornando-se amante da mulher. ficha técnica: prd: Maurício do Valle. dir e rot: Marcos Faria. Nina sente-se atraída pelo jardineiro Alberto. 169 . sinopse: O filme retrata a dura realidade dos trabalhadores na extração do carvão vegetal em Minas Gerais. asf e asm: Pedro Moraes. Sem esconder rostos sujos e mãos calejadas. Ivan Cândido. no Sundance Film Festival. Vem trazer para Nina o buquê de violetas que prometera anos atrás. uma direção de atores diferente. Célia Maracajá. O marido se suicida. colorido (Eastmancolor). O nome de Nina fora banido daquela casa. Dezessete anos depois. que tem tendência épica. colorido (Eastmancolor). 35mm. São raras as iniciativas de levar aos carvoeiros um pouco de educação. saúde e lazer. o tempo todo. segregado em um quarto. Jornal da Tarde. Mato Grosso do Sul. Os personagens poderiam ser. Augusto Lourenço. baseado na novela Crônica da casa assassinada. A casa assassinada tem. comentários: O filme é uma produção brasileira. Camilo vai à casa de Vilela e acha Rita morta num canto. Rubens Araújo. o filme foi selecionado e participou da mostra World Cinema. Sem saber que é sua mãe. Instintivamente a jovem se aproxima de Timóteo. Nina retorna doente para conhecer o filho. Os cunhados são puritanos e frustrados. . o mais jovem da família. cpr: Planiscope Filmes. dis: Cinedistri e U. ele o faz de forma épica. dis: Embrafilme. da Inter de Milão. A. Sua beleza e personalidade encantam a família. de Francis Reid e Deborah Hoffman. cpr: Zazen Produções. mas perdeu para o documentário sul-africano Long night’s journey into day. arg e rot: Paulo César Saraceni. inclusive. 84 min. um pouco mais nova do que ele. A casa tem um clima opressivo e Nina sente-se isolada e se aborrece. gen: drama. Leina Krespi. Valmir Dulcetti. O filme foi patrocinado pela Volkswagen e as cópias foram financiadas pelo jogador Ronaldinho. Rita suspeita que o afastamento de Camilo seja causado por indiferença. pela primeira vez. após sua partida. 2000. Enquanto contam suas histórias. baseado em um conto homônimo de Machado de Assis. fot: Jefferson Silva. Jota Guerra. de Lúcio Cardoso. mtg: Ann Collins. Este é parecido com o jardineiro. RJ. comentários: O produtor Jaime Prades alugou os estúdios da Multifilmes para realizar este filme. surge Timóteo trajando suas vestes anacrônicas e carregado em uma rede por três negros. 67 min. das coisas que não acontecem. mas o diretor é o inglês Nigel Noble. sinopse: O mesmo conto é narrado em duas épocas diferentes: No Brasil do Segundo Império e nos dias atuais. A relação entre os dois transcorre sem maiores problemas até que chega o primeiro bilhete anônimo. arg: Marcos Faria. o irmão homossexual. EUA. cinemascópica. elenco: Norma Bengell. comentários: “Embora Lúcio Cardoso trate de problemas intimistas em seu romance. mtg: Raimundo Higino. elenco: Maurício do Valle. São os próprios trabalhadores que assumem a narração do documentário.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S interesse de uma linda “caipirinha”. gep: Marcelo Albuquerque. ficha técnica: dir: Nigel Noble. a bilheteria foi doada à Unicef do Brasil. RJ. ao nascer. por exemplo. por quem se apaixona. e achei que a tela larga. na medida em que aborda o trabalho infantil nas carvoarias. Carlos Kroeber. A. os trabalhadores dão ao espectador uma idéia de suas duras rotinas e da falta de amparo social. Rio de Janeiro. Ela lhe diz que não se assuste. dip e rot: José Padilha. Nelson Dantas. Paulo César Saraceni e Mário Carneiro. vê o filho de Nina e descobre a ressurreição da beleza. Em plena hiprocrisia do velório. 35 mm.B. mus: Antônio Carlos Jobim. 1999. O jardineiro se mata. (fop: c-5) CASA ASSASSINADA. Consulta uma cartomante e esta lhe diz que pode confiar que tudo vai bem. 03/12/1999. RJ. mostrando crianças que passam o dia lidando no calor dos fornos. Iniciativas de instituições no sentido de tirar meninos e adolescentes da rota do carvão também são mencionadas. 35mm . Rio de Janeiro. Vilela e Rita são casados e Camilo é o seu melhor amigo. sng: Geraldo José. Um deles conta que a remuneração é tão ingrata quanto “tentar comer farinha ao vento”. e é acusada de adultério pelo cunhado Demétrio. que seus temores são injustificáveis. ass: Victor Raposeiro. Salim Miguel e Eglê Malheiros. mus: João Bosco. que fala sobre o apartheid. cpr: Septembrus Filmes. let: Carlos Scliar. amq: Ronaldo Abreu.União Cinematográfica Brasileira. Tetê Medina. maq: Jean Louis. gen: comédia. ficha técnica: prd: Sérgio Saraceni. Ítala Nandi. reg: Dori Caymmi. Nuno Veloso. 1974. mus: João Nabuco. no interior de Minas. RJ. Vilela e Rita. Lúcia Lage. p&b. dir. fot: Flávio Zangrandi. gen: documentário. 103 min. de 1981. que é também embaixador da ONU contra a pobreza do planeta. cnt: Ana Maria Magalhães. relatam com sinceridade suas vidas sofridas. Estamos longe dos dramas de Antonioni. o filho por ela se apaixona. Rio de Janeiro. expressaria melhor a grandiloquência da narrativa. Josef Guerreiro. que lhe fora retirado pela cunhada Ana. OS (The Charcoal People).C. (fop: a-26) CARTOMANTE. fora da competição. São grandes paixões.

adc: Carlos Hugo Christensen e Francisco Marques. 1975. Anselmo Duarte. Marilena Ansaldi. Ela. 1971. Miro Reis. fot: Cláudio Portioli. cpr: Lagos Filmes. cop: SDAV (Secretaria para o Desenvolvimento do Audiovisual) e INCAA-Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisuales. 1996.Associação Paulista de Críticos de Arte. José Julio Spiewak. que tinha sido habitada uma única vez. 35mm. Roberto Carnaghi. (Argentina). RJ. ctr: Edu Rossi. que morreu sem ver o filme pronto. mus: Chiquinha Gonzaga. Música (Antônio Carlos Jobim) e Ator (Carlos Kroeber). Pola Vartuck. Insiste em ter. Dorothy Leiner. ags: Cia. Mora lá a bá de Saul e de seu irmão mais velho Domício. Cavagnole Neto. Aldemar Gomes. São Paulo. Eduardo Moscóvis. sinopse: Cristina e Luiz formam um jovem e simpático casal de classe média. dad: Raquel Jardim (português) e May Lorenzo Alcalá (espanhol). gen: drama. sem imaginar que na linda casa de açúcar. na verdade. eu fazia força para contê-los. arg e rot: Rubem Biáfora. Marcelo Anthony.. Pedro Buch. pretendia instalar lá uma lanchonete e um posto para a venda de posters do lugarejo. Norberto Benzoni. Paulo Hesse. O certo é que não foi lançado no mercado brasileiro e portanto continua inédito. ficha técnica: pre: Astolfo Araújo. sinopse: O filme é sobre culto “minagegê”. São Paulo.Lima. Vicente Tuttoilmondo. é também muito supersticiosa. Sérgio Hingst. Prêmio APCA .. o semi-hippie Saul e sua companheira Mônica chegam ao velho casarão colonial dos arredores de São Paulo. Diretor. RS. Ele então resolve mentir. Jaime Pontes. gen: documentário. uma verdadeira “casa de açúcar”. Lídia Costa. os atores conseguem realmente levantar os braços. Heren Dávila. São Paulo. Melhor Roteiro e Atriz Coadjuvante (Tetê Medina). mus: Damiano Cozzela. (fop: e-6) CASA DE CABOCLO. porque. mtg: Sylvio Renoldi. elenco: (Brasil): Andréa Murici. Brasil e Buenos Aires. “Troféu Carlitos”. Rio de Janeiro. Melhor Ator (Carlos Kroeber). Montagem (Mário Carneiro). Emílio Dumas. com depoimento e descrição do antropólogo Nunes Pereira. Melhor Música (Antônio Carlos Jobim). SP. Nieta Junqueira. 35mm. pra: João Luiz Araújo. Nos meus outros filmes. SP. Rio de Janeiro. (fop: d-2) CASA DAS MINAS. prd. (fop: a-38) CASA DAS SOMBRAS. VII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. ficha técnica: dip: Eurípedes da Silva. mqn: Brito. Edward Freund. 1977. ficha técnica: prd e dir: Carlos Hugo Christensen. Prêmio APCA.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Nele há grandes gestos. Arnaldo Conde.Alves. O grupo. com o mesmo deslumbramento de Hansel & Gretel no conto famoso. Antônio Ravagnoli. Ator (Carlos Kroeber). Áurea Campos. RJ. A . p&b. Prêmio “Coruja de Ouro”. segundo suas crenças. cpr: Data Cinematográfica. Fauzi Mansur. RJ. SP. Gracindo Júnior. SP. A. 1972. Prêmios: Melhor Ator Coadjuvante (Pedro Stepanenko). cen: Rocco Biaggi. Gina Rinaldi. SP. Pedro Stepanenko. Prêmios: Melhor Ator (Carlos Kroeber) e Música (Antônio Carlos Jobim). Sylvio Renoldi. Manoel Santos. Após algumas tentativas fracassadas. 170 . a energia dos antigos moradores pode influir em sua vida.R. Melhor Ator Secundário (Carlos Kroeber) e Melhor Composição (Antônio Carlos Jobim). VI Prêmio “Air France de Cinema”. Walkíria Moreira. comentários: Um dos primeiros frutos cinematográficos do Mercosul e último filme do excelente diretor argentino radicado no Brasil Christensen (1914-1999). como depois passarão a chamá-la. (fop: a-26) CASA DE IRENE. Oswaldo Louzada. Agora deixei os personagens e os atores bem à vontade” . Melhor Filme. Paula Christensen. 1973. ficha técnica: prd e dir: Augusto Campos. isto é. colorido (Eastmancolor). cpr: Capitol Filmes. que um dia foi residência da tradicional família do rapaz e agora está em estado de total abandono. 1972. 16mm. 35mm. Adélia Clemente. Associação Paulista de Críticos de Arte. SP. arg: Cléo de Verberena inspirado na canção homônima de Heckel Tavares e Luiz Peixoto. Melhor Diretor. com cultos em São Luís do Maranhão e Jacarepaguá. uma bruxa os aguardava. Pedro Paulo Hatheyer. o filme foi rodado inteiramente no Rio de Janeiro em apenas seis semanas. edi: Juan Bajon. Cláudia Linenberg. dif e cam: Raffaele Rossi.depoimento de Paulo César Saraceni para o jornal Correio Braziliense. 1931.L. asd: Rubens Ewald Filho. E. fot: Francisco Campos. um lar nunca antes habitado. quando casar. A bá pede a Saul que fique lá mais um pouco. cpr: Carlos Hugo Christensen Produções Cinematográficas (Brasil) e Cinematográfica Lumilton S. elenco: Flávio Porto. asm: Ana Lúcia Franco. gen: drama. Falado em espanhol e português. Wilson Louzada. pois seus amigos. 1971. elc: J. Marlene França. tomaram conta da casa e vêm estragando e roubando tudo dos tempos em que a casa fora mosteiro e depois solar imperial. INC . dir. Atriz Secundária (Tetê Medina) e Fotografia (Mário Carneiro). 1973. 1971. inteiramente branca. Argentina. sinopse: Depois de três anos de andanças por cidades e vilarejos do interior paulista. 1981. Elizabeth Gasper. Selma Egrei. dis: Embrafilme. Luiz encontra na Tijuca uma ótima casa. Betina Viany. (Argentina): Ivo Cutzarida. muito bonita. colorido. A. Paula Ramos. Festival do Panamá. de Silvina Ocampo. asp: J. 1971. Edith Lorena. Araçary de Oliveira.Instituto Nacional de Cinema. elenco: Rodolfo Mayer. como eles. Atriz (Norma Bengell). Odilon Wagner. Rubens Ewald Filho. gen: drama. (fop: d-2) CASA DE AÇÚCAR. asd: Alves Moreira. dir. Casam e vão morar lá. Algumas fontes dão este filme como inacabado. transformados em verdadeira gang. colorido. Carlos Reichenbach. ficha técnica: dir: José de Barros. diz à noiva que a casa é nova. I Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. Leina Krespi. DF. arg: baseado em um conto do livro A Fúria. Francisco Curcio. Julieta Gama. Marta Bianchi.(ver A MULHER DO DESEJO) CASA DAS TENTAÇÕES. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. 101 min. Liana Duval. Xandó Batista. A.

surra Dagoberto e sai do bordel com a moça. 2000. tcs: Rui Lopes. o narrador. dip: Alessandro Martins Gonçalves. o noivado.A. (fop: c-3) CASA MALDITA.“Gilberto Freyre. Este vai para a estação rodoviária observar as passageiras e acaba notando Isabel. Com o grito de Isabel. depois o negro. uma senhora muito bondosa que a acolherá. Cristiane Silva. comentários: Documentário produzido pela emissora inglesa Channel Four. comentários: A série tem quatro episódios de 52 minutos cada. ficha técnica: prd: Ubiratan Gonçalves e Dorival Ferreira Coutinho. Levy Salgado. consumiu um orçamento de R$ 3 milhões. é mostrado no seu cotidiano a partir do momento em que ganha uma casa. 3. as anedotas. recorda a participação da mulher indígena na formação da família brasileira. Aborda a educação e costumes da família patriarcal. dona de uma casa de massagens em São Paulo. mãe da família brasileira”: Instalado na casa grande de um engenho oitocentista. ficha técnica: prd: Marcelo Pietsch. César Roberto. asp: Sandro Coutinho. Norma Severo. colonizador dos trópicos”: No porto em Lisboa. Darly Pereira. cen: Gésio Amadeu. RJ. SP. que chega sozinha. o narrador revive as viagens de Gilberto aos Estados Unidos e a Portugal. roubando-lhe a bolsa e o papel que estava em sua mão. fcn: Sérgio Elup. 35mm. Fala dos antecedentes e predisposições do português. Carlos Bucka. Michael Kritsh. cpr: Regina Filmes. ficha técnica: dir: Júlio Calasso. dir. colorido. Júlio César Lima. 1971. nar: Edson Nery da Fonseca. Cecília Thumin. cpr: Ravina Produções e Comunicações e Channel Four. gen: minissérie documental. Prefeitura Municipal de Laguna. Renatinha. 2. Rodado em 16 mm. cpr: Cláudio Polopoli Produções Cinematográficas. mtg: Jovita Pereira Dias. Irene. dir: Nelson Pereira dos Santos. 60 min. mtg: Walmir Dias. Dagoberto corre em direção ao “assaltante” e. dif e cam: Sérgio Antônio Mastrocola. lab: Revela. fot: Peter Overbeck. o vocabulário livre.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Antarctica Paulista.“O Português. amigo e biógrafo de Gilberto Freyre. Ramira Gentile. Gésio Amadeu. Cleide Singer. seu empregado. Labara Maturama. ess: Panther’s Cine Som. científica e cultural dos brasileiros. 16mm. Antônio Celso. quando não na alma e no corpo. (fop: d-17) CASA GRANDE & SENZALA. Juan Manuel Camba Lopes. O papel das mucamas no enredo familiar. estudos e exílio. escravocrata terrível. asc: Armando R. A. Cavagnole Neto. (fop: d-15) CASAIS PROIBIDOS. A mudança que ocorre em sua vida é documentada. Lopes. snd: Romeu Quinto Júnior. o narrador. arg: baseado no livro homônimo de Gilberto Freyre. Rio de Janeiro. publicada em 1933 e considerada um marco nos estudos sobre a formação do Brasil. pra: Álvaro Coutinho. Adiná Salles. 35mm. Isabel lamenta a perda do único endereço da cidade que possuia. A. habitante das ruas. Márcio aparece. lem- bra que o português. do indígena ou do negro”. O convívio senhor-escravo nas casa grandes. Os interesses da procriação abafaram os preconceitos e escrúpulos católicos. publicado em 1933. adiado indefinidamente. baseado no original de Dorival Coutinho. sinopse: Com a saída de uma de suas “meninas”. resgata a bolsa e a devolve à dona que lhe agradece. usando sua força para convencê-la a permanecer. gen: drama. Dagoberto faz sinal para seu comparsa atacar a moça. Conversando com uma estudante portuguesa. O narrador é interpretado pelo professor Edson Nery. Lay Papucha. acompanhado de uma aluna negra. dir e rot: Walter Lima Júnior. Tony Tornado. 16mm. Jorge Ventura. dif: José Tadeu Ribeiro. A colonização agrária exigia o escravo. Palito. ricaço solitário com quem começa a sair. gen: documentário. que está acompanhado de uma índia. o papel e a influência dos jesuítas na colonização do Brasil. cnt: Isabel Moura. ou pelo menos a pinta. Viação Cometa. 1991. primeiro o índio. Isabel resolve ir embora. Ao perceber o tipo de trabalho que Irene lhe está impondo. foi o colonizador europeu que melhor confraternizou com índios e negros. dis: Grupo Filmes e Paris Filmes. A culinária. sinopse: Pelé. Ana Mauri. Gibe. a moça fica como hóspede na casa de massagem onde conhece Márcio. baseados na obra literária de Gilberto Freyre. spr. colorido. Os santos de culto fálico. Conjunto Som Negro. ficha técnica: pre: Aluízio Abranches. mtg: Marília Alvim. o Cabral moderno”” : Reconstituição da gênese do livro Casa Grande & Senzala. o cabelo louro. Márcio Camargo. Refrigerantes Spal. (fop: a-26) CASA PARA PELÉ. suas relações com os mouros e a convivência com os judeus. Dagoberto intervém. Nelcy Martins. Sem saber de coisa alguma. elenco: Renata Candu. Silas Bueno. Conta também como esse discípulo de Franz Bras influenciou a vida artística. Parte dos recursos foram utilizados do projeto Guerra e Liberdade . Analisa também o encontro do português com o indígena. colorido (Eastmancolor). Pereira e Manoel Martins. 1. embora ache um pouco estranha a situação. sng: Sidney P. Marly Leña. Sempre acompanhado de uma aluna morena. mas Dagoberto a tranquiliza e promete levá-la para a casa de Dona Irene. Vivien Mahr. São Paulo. mesmo o alvo. cop: José Luis San Martin Elespp. Roberto M. SP. Tereza Mota. cpr: Grupo Filmes e Panther’s Cine Som. RJ. 1981. Renato Bruno. Tremela.”O escravo negro na vida sexual e de família do brasileiro”: “Todo brasileiro. Há entrevistas de arquivo do antropólogo e a encenação de passagens da sua vida. a sombra. o narrador analisa as diferentes culturas africanas transplantadas para o Brasil. mus: Marjorie Baum. tit e ctz:Ubiratan Gonçalves. gen: drama. traz na alma. pede outra garota a Dagoberto. o casamento e o adultério. 206 min. as crenças e práticas da magia sexual e da proteção mística dos recém-nascidos. VideoFilmes e GNT-Globosat. Ivan Adelino. Júlio Perez Caballar 171 . propondo-lhe casamento. São Paulo. Rio de Janeiro. asd e dib: Julius Belvedere. José Brito. simulando uma briga. Benê Silva. colorido (Eastmancolor). elenco: Ary Moreira.Castro Alves em São Paulo. arg e rot: Dorival Coutinho e Julius Belvedere. 4.“A Cunhã.

para ajudar no orçamento familiar. Mary Daniel. A mulher de Vital os vê.Farias e Prodef.000 pessoas. na presença dos pais da moça. Flávio Santiago. cnt: Vera Lúcia Adame. Depois de vários bicos. de sua autoria. 1975. fot: Osvaldo Oliveira. Ilse Marques. Sônia Braga. ctr: Wanderley Cravo e Antônio Wanderley. arj e reg: Irupê Teixeira Rodrigues e A. snd e esn: Pedro Luiz Nobile. Ângela Leal. 90 min. colorido (Eastmancolor). esperanças. a gravidez. Herval Rossano. asi: Rose Carvalho. Marcelo Motta Júnior. mtg: Joaquim Lima. 1982. indiferente aos problemas. 35mm. ess: Odil Fonobrasil. Walter Forster. sinopse: Flagrado num motel com a mulher do patrão. arg: Luiz Castilinni e Adriano Stuart. Antônio Pedro. insatisfeita com o marido e Márcia. Giacometti. cmr: Vera Adame. Uma enorme sensação de felicidade e depois os problemas. Osni Coutinho. Ambos vivem muitos sonhos. Moacir Deriquén. De repente. Solange Alves de Souza. Gilberto perde seu emprego de motorista de madame. José Steinberg. 172 . Wilma Camargo. Sandra Barsotti. fig: Marília Carneiro. Na parede do quarto que lhe é reservado há um buraco. Ao descobrir o furo na parede e perceber sua finalidade. Cláudio Mamberti. Sente grande atração pela progenitora e não consegue satisfazer-se com moças da sua idade. 35mm. é espiado pela mulher de Vital quando se encontra no motel com um travesti. Dimitri . Clayton Silva. gep: Roberto Ribeiro. dip: Heitor Carlos Tonhosol. fcn: Hércules Barbosa. cpr: Empresa Cinematográfica Haway e Teatral Paulista. dar: Roberto Ney. Tânia Scher. rot: Oduvaldo Vianna Filho e Daniel Filho. mtg: Valmir Dias. Nemer A. Gregório e Joaquim G. elt: José Geraldo de Souza e Osmi Coutinho. Jussara Costa. Eduardo Oliveira e Otávio de Souza. Marcel Ricardo. Gilberto é perseguido por duas vizinhas. Narvaez. spr: Ademir G. Paco. cnc: G. Aristeu Viana. Tácito Rocha. Mário Fioriti. Suzana Vieira. José Antônio Bernardi. mso: Beto Strada. Victor Pimentel. (fop: d-17) CASAL. ass: José Tavares. Regina Sbrighi Pimentel.F. 108 min. Marquinhos é filho de mãe separada do marido. Passos. Sandro Coutinho. 35mm. emprega-se como arrumadeira num motel. Verônica. acrescentam-se os problemas dos desacertos espirituais que a novidade trouxe. asc: Odair Guarany Cirineu e Hideo Nakayama. Marcelo O. Juan Daniel. cursa Mestrado de História do Brasil na PUC. colorido (Eastmancolor). rot: Adriano Stuart e Renato Tapajós. Liana Duval. Paolo Biageiolli. Otávio Augusto. cpr: Produtores Independentes. sob o olhar da arrumadeira. Walter Avancini. asp: Giancarlo Baraldi. Albertino Maroz. baseado na peça Enquanto a cegonha não vem. ficha técnica: prd: Roberto Farias. Jota Barroso. Lúcia Veríssimo. operário da construção civil. SP. elenco: José Wilker. RJ. tbt: Concórdio Matrarazzo.(fop: d-2) CASAL DE. Fábio Sabag. ctz: Zélio. asd: Amilcar Monteiro Claro.. Zilda Mayo. UM. Câmara Júnior. Fernando José. Evaldo Pacote. de Holanda. sno: E. sinopse: A história de um casal típico de classe média que vê sua vida bruscamente atingida com a novidade inesperada de que a mulher está grávida. Marisa Paniagua. tls: Audiovox. Ruy Rezende. colorido (Eastmancolor). Ela o deixa observar um casal pelo buraco na parede. Carla Bianco. Agora. mut: Don Sócrates e Galileu. É possível ter esse filho? Não é possível? Achavam-se financeiramente despreparados. José Napoleão. cnt: Cleuza Bagmara. Inês Santos. Empreendimentos e Comércio. Graciena Gonçalves. gen: drama. ela vai encontrar-se com Priscila no motel. dis: Ipanema Filmes. por onde ela passa a observar os casais que entram no aposento contíguo. Manoel Martins. ao se perceber impotente com a mulher e se excitar ao flagrar um ato entre dois funcionários de sua firma. Marthus Mathias. Osvaldo Andrade. mantém um romance com a noiva de um professor que declama versos de Camões no ouvido da amada. elc: Pedro Kopchak. o gerente do motel despede a arrumadeira. Maria Lúcia é funcionária de uma faculdade. lab: Revela. acredita estar a cura de seu problema no voyeurismo. elc: José Manir Rodrigues. Guilherme Correia. José Carlos Lampa. lab: Revela. Roko. Stela Miranda. Gregório. O lutador de boxe Orlando Melo. Vitorino Pereira Gonçalves Filho. Paulo Job. Em seu prédio. Filmes. consegue fixar-se como motorista de ônibus para turistas japoneses. Desculpando-se com o noivo e com os pais. além dos problemas financeiros. let: Sidney A. cen: Mário Monteiro. elenco: Antônio Fagundes.B. Júlio Bubnys. planos. sinopse: A mulher de Vital.M. Dorival Coutinho. Sérgio da Conceição. União Cinematográfica Brasileira. elenco: Zélia Martins. Shirley. Roberto Ribeiro. José Luís San Martin Elespp e as crianças Ciomara Gonçalves. Laura Cardoso. Isio Fucks. Jacqueline Welch. arg: Oduvaldo Vianna Filho. Paulo Carvalho. elt: Valdeci Rodrigues. Jupira Rocho. edi: J. Produções Cinematográficas R. John Doo. Ele se excita e tem relações com ela. Ruy Leal. cpr: M. grp: Yara Ângela Gonçalves. Malu Braga. campeão brasileiro dos meio-médios. Ida Gomes. dir: Adriano Stuart. mtg: Valdemar Noya. dis: Empresa Cinematográfica Haway. efs: Elisandra Coutinho. Gleicy Coutinho. gen: comédia. mus: Guto Graça Melo. Hélio Souto. Antônio I. pra: Tarcísio Meira. dis: Brasil Internacional Cinematográfica e U. can: Nelson Cavaquinho. Lá fora também a vida continua. Vai para o motel com uma amiga da familia em quem enxerga a própria mãe. O. Wilson Louzada. mqn: Ivanir Vargas e Ângelo Romin. Jacira Silva. Daniel Filho. Sônia Garcia. Ana Stabile. dir: Daniel Filho. Priscila. O neném continua a crescer dentro de Maria Lúcia. Rio de Janeiro. Carlos Ferreira (Pancho). Felipe Levy.C. É subornada por Mário Souto. o marido.C. ficha técnica: prd: Paulo G. Público: (aprox) : 700.Marreco. Marcos Plonka. sng: Geraldo José. rico empresário que. maq: Mário Lúcio Teixeira. Mara Prado. Norival Reis Laranjeira. São Paulo. Natal Orlando Neto. Rafaelle Lioi. psicologicamente desestruturados. Pedro Camargo. Betty Faria. Walter Negrão. tido como machão conquistador de várias mulheres. dif e cam: Antônio Meliande.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S e Orlando Macedo. Sérgio de Oliveira. 110 min. enquanto enfrenta em casa as manias e a possessividade de sua mãe. gen: drama. lésbica traumatizada por ter presenciado o assassinato da mãe pelo pai. Molon. TRÊS.

excelente cozinheira e tocadora de panelas. Último filme de Adriana Prieto (1950-1975). Louise e Luzia dividem a mesma casa. fig: Gil Azevedo. o global e o local. dir e arg: José Gonçalves Leonardo. mas está desesperado. mso: Carlinhos Brown. Érico Vidal. (fop: g-45) CASAMENTO DOS TRAPALHÕES. dir e rot: Arnaldo Jabor. Prêmio “Coruja de Ouro”. Sagitário Filmes e Produções Cinematográficas R. Gianina Singulani. Rio de Janeiro. Morre prematuramente de acidente de automóvel. 80 min. Depois dos desencontros amorosos com os ex-maridos. afastam Louise e Luzia. rot: Mauro Wilson. Cidinha Milan. sng: Geraldo José. assim como pela inusitada presença de Flávio. assumiu um cargo no Banco Central. Paulo Porto. dis: Riofilme. O. gen: comédia. RS. Mara Rúbia. Antônio Pimenta. o estado civil. Ambrósio Fregolente. que. seu novo namorado. que no entanto aproximam-se no afeto mútuo. testemunhadas pelo Teatro Nacional de Brasília na execução do Primeiro Concerto para Orquestra e Panela. gen: comédia: elenco: Antônio Cataldi.Farias. elenco: Adriana Prieto. o médico da família denuncia que seu futuro genro foi visto beijando outro homem. Atuou em filmes importantes como O palácio dos anjos (1970) e Um anjo mau (1971). loc: Brasília.. 2001. E ela faz um retrospecto doloroso de seus 18 anos de sexo. O erudito e o popular. Já em casa com Márcia e o bebê. Prêmio “Governador do Estado de São Paulo”. na boca. Paulo Santucci. 1988. Murilo Grossi. asd: Luís Henrique Fonseca e Jessel Buss. comentários: Drama baseado em romance de Nelson Rodrigues. mtg: Marta Luz. sinopse: Louise. dip: Carlos Veludo. 35mm. 1975. mus e can: Paulo Santos e Sebastião Lacerda. gen: drama. RJ. RJ. Rio de Janeiro. 1976. fot: Kátia Coelho. sai como um louco pelas ruas. O. dis: Ipanema Filmes. sem saber sua real condição. Roteiro (José Roberto Torero). 35mm. Melhor Cenografia (Francisco Altan). cam: Lula Araújo. Mark Hopkins. IV Festival do Cinema Brasileiro de Gramado. O médico que denunciara ao pai o homossexualismo do rapaz conta a história também a Glorinha. Kátia Grumberg. Rosa Maria Penna. inspirado no filme Sete noivas para sete irmãos. Abel Pêra. ficha técnica: prd: William Auler. mtg: Rafael Justo Valverde. Aurélio Araruama. Kristel Bianco. compartilham a mesma data de nascimento. mas no primeiro encontro se surpreende murmurando o nome da filha. ficha técnica: pre: Aurélio Vianna Júnior. Instituto Nacional de Cinema. Maria da Piedade. Selecionado para o V Festival de Cinema do Recife. colorido. mas criada no Rio de Janeiro. fot: Dib Lutfi. tcs: José Tavares. Rio de Janeiro. A feijoada regada a musica erudita e pagode. 110 min. Para piorar seus problemas. Gilberto. depois de algumas caipirinhas. XII Festnatal. rot: José Roberto Torero. 35mm. pra: Sílvia Buarque e Dira Paes. cen: William Brandão. sinopse: Sabino é um próspero homem de negócios. dar: Yurika 173 . José Gonçalves Leonardo. dar: Veleda Galvão. Sílvia Buarque. colorido (Eastmancolor). Eduardo Mascarenhas. Paulo Andrade e Cacá Diniz. efs: Wilmar Menezes. ex-marido de Luzia e exjogador do Gama vendido para o Cochabamba Futebol Clube da Bolívia. o maestro revela-se apaixonado por Luzia. na direção. Gilberto se envolve com ela. onde ganha o Prêmio Governador do Estado de São Paulo como melhor atriz coadjuvante. Shulamith Yaari. apaixonado. No almoço.. (fop: d-2) CASAMENTO DE ESTEVES. Carlos Kroeber. violinista da Orquestra Sinfônica. exmarido de Louise. pre: Sidney Cavalcanti. efs: Geraldo José. Outro título: Celeste e Estela. Melhor Ator (Nelson Dantas). que lhe apresenta Brandão. fcn: Delfina Rocha. ficha técnica: prd: Paulo Porto. Sua estréia se deu em 1966 no filme El Justicero. pois nutre um amor incestuoso por Glorinha. 2001. Orçamento: R$ 800 mil. dip: Carlos Alberto Diniz.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S grávida e abandonada pelo noivo. depois de dirigir um banco privado. cen: Francisco Altan. SP. Brasília. 1976. Filme apoiado pelo Pólo de Cinema e Vídeo Grande Otelo. Lícia Magna. Márcia já está na maternidade. Atua pouco em teatro e televisão e acaba dedicando sua carreira quase que totalmente ao cinema. de Nelson Pereira dos Santos. fot: Alberto Rosas. de Stanley Donen. Marcos Palmeira. Gilberto se surpreende com a mãe. Nunes. e Atriz (Dira Paes). RJ. arg: Renato Aragão. DF. fig: Mara Chaves. convida para almoçar em sua casa o maestro sueco Helstrom. E arrasta-a para o seu mundo. o grande encontro multiétnico na feijioada resulta em novas paixões. DF. sua filha de 18 anos que vai se casar em 48 horas. André Valli. (fop: d-17) CASAMENTO. fot: Nonato Estrela. 1910. dub: Norma Blum. RN. Natal. Camila Amado. natural de Buenos Aires. Quando sabe da verdade. irmã de Marcos Palmeira. Márcia pretende ter o filho às encondidas e dar a criança para um casal criar. é apimentada com a chegada de Bugre. Agride o amor pequeno e servil da secretária como se ela tivesse culpa. gep: Abigail P. 1976.F. comentários: Estréia de Betse de Paula. O. cpr: William Auler Film. mus: Alex Queiroz. (fop: a-26) CASAMENTO DE LOUISE. pra. elenco: Dira Paes. arg: baseado no romance de Nelson Rodrigues. violências e procuras desesperadas. cpr: Ventania Produções Cinematográcias. dir: Betse de Paula. comentários: Outro titulo: Carícias eróticas. snd: Chico Bororo. stl: Sérgio Moricone e Alice Biato. abalroando carros de polícia e destruindo uma feira de objetos. Vinicius Salvatori. Argentina. de passagem por Brasília para um espetáculo. Alby Ramos. O. proibido pela censura quando do seu lançamento em 1976. dir: José Alvarenga Júnior. quando seu fusca á atingido violentamente por um carro de polícia. a complicada relação com os ex-maridos e a paixão pela música. as crianças Nilo Carneiro e Beatriz Vianna e a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro. Prêmios: Melhor Atriz Coadjuvante (Camila Amado) e Prêmio Especial (Arnaldo Jabor). RJ. Sabino tenta escapar a tudo que o atormenta afogando-se no amor da secretária. Prêmios: Melhor Direção. ficha técnica: prd: Paulo Aragão Neto. Nelson Dantas.

Romilda Alves. cpr: Sul Filmes. com Edson Lopes. Patrícia Luchesi. cen: Paulo Vasta. asd: Ary Fernandes. (fop: a-26) CASINHA PEQUENINA. bastaria a presença de Eugênio Kusnet. cen: Oswaldo Lioi. 1933. dif: Rudolph Icsey. Rio de Janeiro. Irma Rodrigues. Curiosidade: no papel de repórter. Tatiana Delamare. comentários: Filme comercializado para Portugal em 1990. Dedé Santana. Didi visita uma cidade próxima em busca de uma noiva. Zacaria. ficha técnica: prd: Cláudio Gomes. mtg: João de Alencar. Henricão. Drummond Filho. Durvalino de Souza. gep: Carlos Miranda. RJ. baseado no romance homônimo de Herberto Sales. Eugênio Kusnet. João Franco. Marly Marley. colorido. Juraci de Almeida. cpr: Unifilmes. Durante uma briga em um bar. dis: Art Films e Columbia Pictures do Brasil. AL. Mussum e Zacaria moram sozinhos no campo. com Mazzaropi. let: Roberto Miller. São Paulo. Ermida e Nova América. gen: comédia. o eterno “vilão” do Cinema Brasileiro tem sua primeira oportunidade como protagonista principal. dip: Abilio Marques e Antonio B. Augusto Machado de Campos. Denise Delamare. A proprietária de uma boate procura tirar proveito da situação. Edgard Franco. fig: Sandro Dutra. elenco: José Lewgoy. cada um levando uma noiva. Sérgio de Oliveira. sinopse: A história gira em torno da busca de petróleo em solos brasileiros. 35mm. Lola Brah. colorido (Eastmancolor). Kléber Afonso. para 174 . Grupo Dominó. gen: drama. Casinha pequenina: (arranjo da letra): José Isaú Pedro. fot: Rudolph Icsey. Último lamento: Elpídio dos Santos. (fop: a-26) CASEI-ME COM UM XAVANTE. maq: Maury Viveiros. Bonifácio Silveira. mtg: Diana Vasconcelos Soares. arg: Péricles Moreira e Amácio Mazzaropi. Roberto Rocha. Shirley Alves. Domingos Terras. Novas vidas: Renato Aragão. dim e arj: Hector Lagna Fietta. (fop: a-34) CASAMENTO É NEGÓCIO. cpr: Renato Aragão Produções Artísticas. Rio de Janeiro. sinopse: Homem branco torna-se cacique de uma tribo xavante. Alcides Oliveira. São Paulo. Geny Prado. RJ. Marina Freire. Teresinha Elisa. p&b. 35mm. Guy Loup. cam: Geraldo Gabriel. Enciumados. cpr: Guilherme Gaudio Film. Agostinho dos Santos. Armando Silva Filho. Olinda Alves. Perde a memória e volta à cidade em companhia de suas esposas indígenas e dos guerreiros da tribo. can: Guimarães Passos. Olinda Lessa. loc: Fazenda da Santa. mas sua mulher consegue resgatá-lo. Zilka Salaberry. Dedé.800. Astrogildo Filho. asm: Tereza Jessouroum. Norma Tamar. elenco: Renato Aragão. Henrique Martins. gen: aventura. Judith Levy. Luely Figueiró. Augusto César Ribeiro. comentários: Se a peça que deu origem ao filme já não fosse divertida o bastante. Ingrid Thomas. cos: Leonor de Almeida. cpr: PAM Filmes. ela fica apavorada com a sujeira. Nádia Lippi. mus: Catulo da Paixão Cearense. rot: Milton Amaral. Edson Lopes. adc: Mara Lux. lab: Rex Filme. ficha técnica: prd: Mário Marinho (Mário Audrá Júnior). Roberto Duval. sng: Roberto Cavalier. Augusto Santos. cnt: John Doo.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S Yamasaki. p&b. 95 min. elenco: Pagano Sobrinho. Helga Gahyva. Sady Cabral. ficha técnica: prd: Amácio Mazzaropi. SP. tcc: Osvaldo Cruz Kemeny. p&b. Miriam Pércia. Maceió. Enilde Braga. 1951. 1957. numa fazenda no interior de São Paulo. Taubaté. dis: Dipa Filmes. José de Abreu. José Mercaldi. Pisani. dir: Glauco Mirko Laurelli. asf: Antônio Gonçalves. José Silva. cpr: Brasil Vita Filmes. Agnelo Fragoso. provocada pelo encrenqueiro Expedito (José de Abreu). ficha técnica: dir e arg: Francisco Santos. Luiz Gustavo. Abílio Marques. ass: Alexandre Warnowski e Raimundo Icó. um monstro sagrado do Teatro Brasileiro. Didi se apaixona por Joana (Nádia Lippi). fot: Johnny Reichenheim. Carlos Wilson. eqp: Companhia Cinematográfica Vera Cruz. sinopse: Os irmãos Didi. hst: Péricles Moreira. est: Cinematográfica Maristela. mus: Ricardo Aragão. maq: Jorge R. Hamilton Saraiva. gen: comédia dramática. Luiz Sérgio Person. SP. Morena Mendonça. elenco: Alda Verona. mqn: Martino Martini. cen: Pierino Massenzi. Marlene Silva. mas resolve ficar. Dinorah Marzullo. arg: baseado na peça teatral de Miroel Silveira e Galeão Coutinho. ficha técnica: prd: Guilherme Gaudio. rico fazendeiro escravagista é chantageado por uma dama. num: A dor da saudade: Elpídio dos Santos. elenco: Luiz Girard. 1963. Marthus Mathias. gen: infantil. dir e rot: Léo Marten. 35mm. Tarcísio Meira. dis: Columbia Pictures do Bra- sil. 1938. Maria Vidal. est: Sol Filmes. Suzana Matos. Luiz Carlos Braga. sinopse: No Brasil imperial. (fop: a-26) CASCALHO. arg: Antônio Rogatto. para garantir o interesse. Cansado daquilo. asc: Elio Cocheo e José Acácio Camargo. fot: Manoel Ribeiro. Thomé. Zezé Macedo. mtg: Mauro Alice. acn: José Pereira da Silva. Marly Castilho. comentários: Aventura de mineração. Jackson de Souza. Douglas Oliveira. Shirley Alves. elenco: Mazzaropi. Edgard de Lima. o futuro cineasta Luiz Sérgio Person. João Batista de Souza. egs: Ernest Hack e Konstantin Warnowski. Luciana Vendramini. José Herculano. mus: Walter Schultz Porto Alegre. Carlos Leite. Edmundo Lopes. gen: comédia. os irmãos também querem casar e vão à cidade. Augusto Liberato. no meio de muita sujeira e bagunça. Art Films e Columbia Pictures do Brasil. José Lewgoy. rot: Alfredo Palácios e Luiz Sérgio Person. Antônio Gonçalves. Vitor Gonçalves. de onde fogem. 35mm. João Mansur. 35mm. Júlia Romero. Sanny Castro. Mussum. (fop: a-26) CASINHA PEQUENINA. Público: (aprox): 4. asp: José Paulo Moreira. Armando Montenegro. Cláudio Juca. asp: Glauco Mirko Laureli. Heleninha Silveira. dir: Etelvino Lima e Guilherme Rogatto. mut: O casamento dos Trapalhões: Michael Sulivan e Paulo Massadas. Nilson Sbruzzi. 35mm. mus: Hervê Cordovil. Eles se casam e quando chegam à fazenda. Alfredo Cunha.000 pessoas. 90 min. 82 min. Moacir Miranda. Modesto de Souza. ZDM Produções Artísticas. SP. fcn: Valentim Cruz. p&b. Daniel Paulo Nasser. asf e cam: Osvaldo de Oliveira. sng: Bosdan Kostiv. elc: Vitalino Muratori. Vianna Júnior. com Mazzaropi. dir: Alfredo Palácios.

Aldo Frei. ficha técnica: prd: Carla Civelli. mqn: Miro Reis. Rio de Janeiro. telefona sem se identificar para uma estação de rádio fornecendo o número da placa do carro. asp: Antônio Baena. Glauce Rocha. baseado na novela homônima de João Alamy Filho. dis: MC Filmes. cam: Rubens Coelho da Silva. irmã de Mário Civelli e competente montadora de filmes como Presença de Anita (1951) e Esquina da ilusão (1953). Em 1952. José Veloso. Celso Farias. Desenvolveu trabalhos importantes também em teatro e televisão. morto precocemente. dir: Luiz Sérgio Person. Júri Municipal de Cinema. fot e cam: Renato Neuman. p&b. Sônia Oiticica. Carlos Branco. p&b. 92 min. dar ao espectador o resultado de uma reflexão em torno de fatos e documentos reais. e do Cinema Brasileiro. elt: Delcides Lopes e Antônio Oliveira. Carlos Alberto Souza Barros. pois o outro havia morrido na prisão. objetivamente. Ao verem seus nomes implicados com o crime. elenco: Nuno Leal Maia. que chegam em um automóvel. época da ditadura de Getúlio Vargas. dar: Sebastião de Souza e Luiz Sérgio Person. arg e rot: Luiz Sérgio Person e Jean-Claude Bernardet. sinopse: De seu barraco na Av. Pierre e seu amigo Mansur contratam um advogado. Nada foi inventado. arg: Dias Gomes. Wolney Botelho e Neilton Neves. Clóvis de Oliveira. asc: Pio Zamuner. um homem desaparece levando grande soma de dinheiro. dif e cam: Osvaldo de Oliveira. o operário Ceará vê dois homens. era não atingir a ficção. Mara di Carlo. Curiosidade: Dias Gomes aparece como argumentista. filho de Oto Dorf. Cláudio Corrêa e Castro. asp: Reinaldo Cozzer e Nelson de Carmo. Sebastião Campos. envolve inocentes camponeses em uma trama diabólica. 1967. De posse desses dados. Abel Neto. Raul Cortez. Seus sócios. Paulo Neves. Renato Consorte. Nosso desejo era. rot e mtg: Carla Civelli. quinze anos mais tarde. SP. passam a fazê-lo à revelia de seus superiores. asd: Sebastião de Souza. com excelentes interpretações. 35mm. MG. Hamilton Sbarra. sng: Hélio Coelho. Zélia Diniz. Júlia Miranda. Sebastião e Joaquim Naves. edi e mtg: Giuseppe Baldacconi. ficha técnica: prd: Álvaro Pacheco. MG. Fernando José. 1979. Moacyr Deriquém. lab: Rex Filme. Carlos Eduardo Dolabella. loc: Araguari e Uberlândia. trazendo à tona um dos mais famosos erros judiciários acontecidos no país. Mariano Antero. comentários: Primeiro e único filme dirigido por Carla Civelli (1921-1977). Maria Lúcia Schimidt. São Paulo. Rogério Fróes. Procópio Mariano. Lilian Stavik. Miguel Borges e Álvaro Pacheco. cnt: Hiltrud Holz.D I C I O N Á R I O D E F I L M E S B R A S I L E I R O S se livrar dela. elenco: John Herbert. Anselmo Duarte. Jorge Cherques. Uma emocionante denúncia do autoritarismo. Sérgio Hingst. gen: comédia. Sebastião Vasconcelos. Cláudio Corrêa e Castro. 1959. Inor Ramos e Giuseppe Baldacconi. Obstinados. Nossa preocupação consistiu em descrever o mecanismo que tornou possível o erro judiciário. gep: Sérgio Ricci. Impedidos de levar adiante a apuração do fato. UM. Jonas Bloch. por um tenente e por toda a opinião pública. pra: Expedito Cordeiro da Silva e Graciano Espíndola. Reinaldo Gonzaga. procura Seixas. 1963. Roberto Bonfim. cpr: Lauper Filmes e MC Filmes (Mário Civelli). sno: Odil Fonobrasil. sng: George Montiel. Depois de sofrerem toda a sorte de torturas e humilhações. José Alem Filho. Apenas demos forma cinematográfica e reconstituímos os fatos que melhor esclarecessem o mecanismo. Prêmio “Cidade de São Paulo”. mtg: Glauco Mirko Laurelli. mtg: Giuseppe Baldacconi. (fop: a-26) CASO DOS IRMÃOS NAVES. fot: Edgar Eichorn. cen: Hélio Celano. Cacilda Lanuza. Catalina Bonak. 1979. Eberson Moraes. dip: Adnor Pitanga. mus: Luiz Arruda Paes. é um dos melhores trabalhos de Person. são condenados. 35mm. Hiltrud Holz. Antônio Romualdo e os atores não-profissionais da cidade de Araguari. jogarem um volume nas pedras. Vinicius Salvatore. Glória Ladany. Segundo Person: “O que eu e JeanClaude Bernardet queríamos. em 1937. Prêmios: Melhor Cenografia (Pierino Massenzi). RJ. Eliana Dutra. Waldir Onofre. Hildegard Angel. Milton de Lima Filho. Trilha Sonora (Remo Usai) e Ator Coadjuvante (Roberto Bonfim). cpr: Cine TV Filmes. mus: Remo Usai. Ficamos fiéis aos lo- 175 . rot e dia: Valério Meinel e José Louzeiro. Kátia D’Ângelo. Newton Couto.extraído do cartaz original do filme. SP. nem ficar no simples documentário. que chocou o Rio de Janeiro e o país em 1977. mus: Cláudio Petráglia. durante o Estado Novo. Leonides Bayer. 115 min. cnt: Afrânio Vital. o detetive Guerra constata pertencer o carro à imobiliaria de Pierre Dorf. ao escrever o argumento. figuras da alta sociedade carioca. Pierre foge do país e Mansur é preso. (fop: d-17) CASO DE POLÍCIA. ficha técnica: prd: Glauco Mirko Laurelli e Luiz Sérgio Person. comentários: Baseado em fatos reais. chegam ao esclarecimento completo do caso. colorido (Eastmancolor). O. 35mm. Sebastião Pimentel. dir: Miguel Borges. asc: Juan Gatti. RJ. pre: Nelson Moura. mas a vítima é a sociedade” . cen e fig: Maria Aparecida Correa de Souza. gen: policial. João Quincas. Informado pelo noticiário de que o corpo de uma jovem foi encontrado no local. snd: Juarez Dagoberto da Costa. Waldir Maia. O. XII Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Juca de Oliveira. Rio de Janeiro. Zilda Mayo. Luiz Armando Queiroz. Prêmios: Melhor Montagem (Giuseppe Baldacconi). sinopse: Na pacata cidade mineira de Araguari. DF. cpr e dis: Artenova Filmes. arg. Niemeyer. Antônio Patiño. tit: Roberto Miller. esn: Ismael Cordeiro. Nelson Moura. gen: drama. “Ela morreu misteriosamente. Seixas é ameaçado de demissão do jornal e o detetive afastado do caso. são acusados pela morte do homem. Seixas publica uma reportagem onde relaciona a morte da garota com uma quadrilha de traficantes de tóxicos. comentários: O filme é inspirado no caso real da morte da jovem Cláudia Lessin Rodrigues. (fop: f-13) CASO CLÁUDIA. dir. um amigo repórter. asd: Álvaro Pacheco Júnior e Joatan Vilella. elenco: Glauce Rocha. Na delegacia. Oswaldo Loureiro. A reabilitação dos inocentes atinge apenas a um dos irmãos. Jorge Loredo. a suposta vitima reaparece. grp: Maria Inês Silva. Lélia Abramo.

III Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. SP. Carlos Imperial. Melhor Fotografia (Osvaldo de Oliveira). novas procuras. sinopse: Cassy Jones. As mensagens de socorro enviadas a outros planetas são interceptadas pelo vilão Shadowseat. cnt: Helena Xavier. sinopse: Marcos. Maia. pois. Jonas Mello. lab: Líder Cinematográfica. indignada. São Paulo. Pesadelos e ameaças rondam nosso herói. amado por todas as mulheres. Volta ao cassino e revela ser filho do proprietário. Cenografia e Figurinos. asp: Pedro Soares. contudo. direto. Sônia Clara. dis: Cinedistri. 1972. 1967. Marco Antônio. Celso