INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA Engenharia e Gestão Industrial

ERGONOMIA
Gestão de Recursos Humanos 08/09

Filipa Gonçalves p ç

SUMÁRIO
O que é a Ergonomia? Abordagens sobre Ergonomia A Ergonomia e a Gestão de Recursos Humanos Ergonomia e Análise de Funções Ergonomia e Saúde Ocupacional

ERGONOMIA
A palavra “Ergonomia” deriva de duas palavras gregas Ergonomia

Ergon
trabalho

Nomos
leis, normas leis

É a disciplina que estuda o trabalho, no sentido de adaptar o trabalho, a forma como está organizado e os elementos constituintes do seu envolvimento, ao indivíduo, de acordo com as suas características físicas, fisiológicas, psicofisiológicas, biomecânicas e psicológicas.

Podemos analisar a Ergonomia através de duas perspectivas: Corrente Americana: conjunto de várias disciplinas (engenharia industrial engenharia de produção segurança e industrial.ABORDAGENS SOBRE ERGONOMIA O objectivo da Ergonomia é o estudo integrado de uma situação de trabalho. a segurança e a competitividade. tendo como finalidade aumentar a eficiência. compreender transformar . Corrente Europeia: estudo e análise do trabalho. higiene industriais) para melhorar as condições de trabalho – concepção de dispositivos técnicos e máquinas. produção. tendo em vista “compreender para transformar” – psicologia do trabalho.

ABORDAGENS SOBRE ERGONOMIA A análise e i áli intervenção ergonómicas centram-se em três eixos ã ó i ê i principais: o Homem. Estrutura Organizaciona l Indivíduo Equipamentos / Máquinas Envolvimento E l i t Físico doTrabalho Tarefas . a Tarefa e o Contexto.

ABORDAGENS SOBRE ERGONOMIA A análise e intervenção ergonómicas podem aplicar-se: Concepção e/ou reformulação de produtos. . Saúde ocupacional. Formação profissional.

. a três grandes níveis: Descrição e Análise de Funções. Análise de Riscos e Prevenção de Acidentes de Trabalho. numa organização.A ERGONOMIA E A GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS A Ergonomia contribui para uma maior eficácia na gestão de recursos humanos. Sensibilização dos Responsáveis Organizacionais por áreas funcionais e dos colaboradores da base operacional da estrutura organizacional.

Características dos operadores. . Resultados esperados pela organização. Constrangimentos particulares presentes na situação de trabalho. Tipo de competências exigidas aos operadores.Ergonomia e Análise de Funções Ai importância da E tâ i d Ergonomia no â bit da A áli de Funções i âmbito d Análise d F õ deverá sempre considerar as seguintes variáveis: Tipo de tarefas a desempenhar.

Degeneração crónica das articulações.Ergonomia e Análise de Funções A crescente utilização d monitores conduziu à di i i ã ili ã de i d i diminuição generalizada da actividade física durante a realização do trabalho. Estas posturas conduzem ao aparecimento de um conjunto de sintomas dos quais se destacam: Inflamações articulares e tendinosas. Dores musculares. promovendo a adopção de posturas de trabalho rígidas. na coluna vertebral. D l Problemas ao nível dos discos intervertebrais. associadas a contracções musculares estáticas de longa duração. .

. Esta pode contribuir para reduzir os custos resultantes: Do absentismo. . Do agravamento das condições em que o mesmo decorre. Do decréscimo da produtividade por sobrecarga do trabalho.Ergonomia e Saúde Ocupacional As preocupações com questões relativas à Saúde Ocupacional realçam a importância da ergonomia. as quais acarretam consequências para a saúde individual e para a organização.

C í i da i ã de b lh . como por exemplo: .A Ergonomia no contexto da Prevenção de Acidentes de trabalho Existem muitas variáveis que condicionam os acidentes de trabalho. p p Características individuais (idade. personalidade. estado de envelhecimento ( funcional.. qualificação.). Características d situação d trabalho.. Características de funcionamento dos grupos de trabalho.

A Ergonomia no contexto da Prevenção de Acidentes de trabalho Os Custos dos Acidentes de Trabalho dividem-se em: Custos Directos: salários. gastos em assistência médica… Custos Indirectos: tempo perdido pelo acidentado tempo utilizado acidentado. indemnizações. na investigação do acidente. tempo utilizado na formação de um substituto… .

Repetição. Pressão no trabalho .Análise e Intervenção Ergonómicas em Funções de Tipo Operativo Os aspectos mais problemáticos do trabalho operativo repetitivo enquadram-se a t ê níveis: d três í i Ausência de controlo.

rendimento no trabalho e para índices de satisfação e motivação elevados põe parte do operador. as condições em que o trabalho decorre são um ponto-chave para um bom decorre. do ruído. ç ventilação.Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho Muitas vezes afastadas para segundo plano. As principais causas de “stress” relacionadas com o envolvimento fí i l i t físico d dos postos d t b lh d t de trabalho decorrem d de deficientes condições ao nível da iluminação. “stress” térmico. das vibrações e da p . . da temperatura/humidade. .

os contrastes que se estabelecem e t bele e e o ti de superfícies que compõem o posto. a produtividade e a satisfação no local de trabalho.Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho ILUMINAÇÃO A iluminação no posto de trabalho é complexa devido a três factores: o tipo de tarefa a realizar. quer para a saúde dos colaboradores. quer da ocorrência de acidentes de trabalho. obter-se melhores performances. e a redução dos riscos. tipo e fí ie e õe t Com níveis de iluminação adequados poderão obter se adequados. . aumentando-se o rendimento no trabalho.

provoca. ineficiência. A humidade. A velocidade do ar.Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho “Stress” Térmico Existem quatro f E i factores que d determinam o nível de “stress” i í ld “ ” térmico imposto pelo envolvimento: A temperatura do ar. Trabalhar em ambientes desadequados do ponto de vista térmico. desagrado e frustração. geralmente. em condições de desconforto. . As trocas de calor radiante.

. ou hipertensão. perturbações de sono. neste caso i ti “t ” t intimamente relacionada com o problema t l i d bl das vibrações.Condições Físicas e Envolvimento do ç Posto de Trabalho Ruído O trabalho decorre muitas vezes em ambientes ruidosos que a pouco e pouco. p . Algumas das consequências do efeito do ruído são: ansiedade. A utilização de ferramentas ruidosas é outra das causa de “stress”. vão degradando as estruturas auditivas e as do sistema nervoso central e periférico.

condicionam o nível de ventilação óptimo requerido para trabalhar. A qualidade do ar respirado. poeiras e materiais tóxicos que expõem o aparelho respiratório e o organismo em geral a ambientes extremos extremos.Condições Físicas e Envolvimento do ç Posto de Trabalho Ventilação Com a introdução do ar condicionado na maior parte dos ç p edifícios e escritórios. criaram-se condições para surgir uma nova causa de “stress”. No meio industrial as condições de ventilação assumem uma industrial. . importância ainda maior devido ao contacto com gases. as diferenças individuais entre colegas de trabalho que ocupam um mesmo espaço e o tipo de tarefa e esforço a desempenhar.

A postura na cadeira: . encontramos frequentemente: A disposição dos objectos e comandos a utilizar.Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho Dimensões e Desenho do posto de trabalho Como principais causas de “stress” provenientes de um deficiente arranjo do espaço de trabalho.

Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho Dimensões e Desenho do posto de trabalho A altura e forma dos teclados. ratos e monitores: .

instrumentos e materiais necessários ao desempenho das tarefas tarefas. bancadas de trabalho.Condições Físicas e Envolvimento do Posto de Trabalho Dimensões e Desenho do posto de trabalho A acessibilidade a documentos.): . A forma e dimensões dos componentes do posto ( cadeiras. assentos de viaturas.. mesas.

g Organizacionais. O stress é benéfico ou prejudicial dependendo da forma como reagimos ao ajuste que temos de fazer a dif f diferentes circunstâncias d vida. Socio-económicas e culturais.A Ergonomia e a Optimização do g p ç “Stress” nas Organizações “STRESS”: Podemos definir o stress como o "desgaste" que o nosso organismo sofre à medida que nos relacionamos com o g q meio em constante mudança. . t i tâ i da id Podemos identificar três causas principais de “stress”: stress : Individuais.

“Stress”: quando se exige do sujeito uma estimulação excessiva que o faz entrar em ruptura com o seu equilíbrio.A Ergonomia e a Optimização do “Stress” nas Organizações Desafio: quando o nível de pressão que é exercido sobre o sujeito gera um estado de estimulação interna que maximiza o desempenho. .

diminui visivelmente o ritmo de trabalho e aumentam os riscos de ocorrência de acidentes de trabalho. problemas de ordem social e individual visto afectarem as relações familiares. os hábitos alimentares de cada um e o convívio necessário às horas de lazer. . Frequentemente aumentam os sintomas de fadiga.Aspectos relacionados com a p Organização do Trabalho Horários de Trabalho Durações excessivas do trabalho conduzem a reduções na produção. causam um aumento significativo do absentismo. Frequentemente.

• Desinteresse pelo trabalho. • Irritabilidade psíquica. • Tendências à depressão. Em termos sociais coloca problemas de “stress” já que afecta a vida sociais. os contactos sociais e a participação em actividades de grupo. Alguns dos problemas que surgem são: • Lassidão.Aspectos relacionados com a Organização do Trabalho Trabalho Nocturno e por Turnos Colocam graves problemas no equilibrio entre os ritmos naturais e os momentos de realização do trabalho. stress social dos colaboradores desorganizando a vida familiar. .

melhora o rendimento e diminui as pausas espontâneas e desnecessárias.Aspectos relacionados com a p Organização do Trabalho Pausas de Trabalho A introdução de pausas de trabalho. este facto decorre do evitar de estados de fadiga excessiva. . Do ponto de vista da ergonomia. Permite prevenir o aparecimento dos sintomas de fadiga e a consequente baixa de produção. i e te. bem como o tempo de e di d de e e te desperdiçado desnecessariamente.

. e são relativamente frequentes entre os vinte e os quarenta anos em determinadas profissões.Aspectos relacionados com a p Organização do Trabalho Postura Adoptada e Levantamento de Cargas Grande parte dos problemas de coluna que se verificam em colaboradores resulta de dois tipos de situações: a postura adop ada o oca adoptada no local de trabalho e o levantamento de cargas. sendo-o mais nas profissões que requerem grandes esforços físicos do que nas sedentárias. aba o eva a e o ca gas. Este tipo de problemas constituem causas de interrupções de trabalho prolongadas e de incapacidade individual prematura.

Aspectos relacionados com a p Organização do Trabalho Postura Adoptada e Levantamento de Cargas Entre os principais problemas. e como maiores causas de absentismo. . temos: Problemas reumáticos. Lesões ao nível da musculatura (ex. Problemas na coluna vertebral. lombalgias) . Problemas circulatórios.

2007. Roberto. G ã d R Gestão de Recursos H Humanos – Processos e Técnicas. 1ª Edição. Miguel. Manual de Comportamento Organizacional e Gestão. ISBN: 972-20-1406-4. Joaquim. Ergonomia – A Racionalização Humanizada do Trabalho. 1997. Rego. Cunha. Rodrigues. Lisboa. Verdussen. 3ª edição. Humanator.BIBLIOGRAFIA Caetano. 3 2004. Câmara. ISBN: 978-9728871-15-4. Guerra. A tó i V l J C t António. Paulo. Vala. Publicações Dom Quixote. Cardoso. ISBN: 972-98823-8 . Cunha. Carlos. 3ª edição. Recursos Humanos e Sucesso Empresarial. Pedro. Editora Livros Técnicos e Científicos. Editora RH. Rita. 972 20 1406 4. Editora RH. Arménio. Jorge.

html h // ii /A h /T /8084/E h l (descarregado a 23/11/2008) http://www.uportu.pt/fctuc/ceip/brochuras/stress/ p p p (descarregado a 23/11/2008) .pt/~al17927/ergonomia.com/blog/o-que-e-a-ergonomia/ (descarregado a 23/11/2008) http://alunos.geocities.doc (descarregado a 23/11/2008) http://www.com/Athens/Troy/8084/Erg_peso.BIBLIOGRAFIA http://www.ivogomes.uc.