You are on page 1of 2

Obrigao de dar propriamente dita (Obrigao de entregar = coisa do devedor) [Antes da Tradio]

Parecimento (Perda Total) Sem Culpa Resolve extingue a obrigao e as partes retornam ao estado anterior. (Art. 1234, 1 Parte) Com Culpa O credor tem direito ao valor em DINHEIRO $ correspondente ou equivalente do bem + P.D (Perdas e danos) (Art. 1234, 2 Parte) Deteriorao (Perda Parcial) Sem Culpa O credor pode resolver a obrigao ou aceitar a coisa no estado em que se encontra com abatimento no preo. (Art. 235, CC) Com Culpa O credor pode exigir o equivalente do bem em dinheiro + Perdas e Danos P.D ou aceitar a coisa no estado em que se encontra + P.D (Art. 236,CC)

Obrigao de restituir (A coisa do credor)

Parecimento (Perda Total) Sem Culpa Extingue a obrigao e o credor fica/arca/suporta/assume o prejuzo. (Art. 238,CC) Com Culpa O Credor pode exigir o equivalente em dinheiro do Bem + Perdas e Danos P.D (Art. 239, CC) Deteriorao (Perda Parcial) Sem Culpa O Credor recebe a coisa no estado em que se encontra. (Art. 240, CC 1 Parte) Com Culpa O Credor pode exigir o equivalente em dinheiro da coisa + Perda Total PD (Art. 240, CC 2 Parte)

Melhoramentos ou Acrscimos da coisa

Obrigao de entregar (Coisa do devedor) = O Devedor pode exigir o aumento no preo pelo melhoramento ou acrscimo se o credor se recusar a pagar resolve-se a obrigao. (Art. 237, CC 1 Parte)

Obrigao de restituir (Coisa do Credor). Temos que verificar se houve trabalho ou despesa por parte do Devedor para a ocorrncia do acrscimo.

1) Sem trabalho ou despesa: Quem lucra o credor (Art. 241,CC) 2) Com trabalho ou despesa por parte do Devedor.

(Art. 242 e 1219 1222,CC) De boa-f: Tem direito a ser indenizado pelas bem feitorias teis, necessrias e volupturias que fizer no bem. De m-f: S ter direito de ser indenizado pelas bem feitorias necessrias. Perder as benfeitorias teis e volupturias.

Obrigao de entregar (coisa do devedor) = antes da tradio: Os frutos percebidos so do devedor e os pendentes do credor. Obrigao de restituir = antes da tradio: De boa-f: Fica o devedor como pendentes frutos percebidos e o credor pendentes. (Pargrafo nico Art. 242 + Art. 1214 a Art. 1216,CC) De m-f: O devedor ter que indenizar o credor dos frutos pendentes e percebido, s ter direito, contudo, s despesas de produo e custeio.

Salvo estipulao em contrrio, as obrigaes de dar coisa certa, abrangem os acessrios da coisa (Art. 233, CC)