P. 1
resumo frutas

resumo frutas

|Views: 2|Likes:
Published by Jéssica Teles

More info:

Published by: Jéssica Teles on May 03, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2014

pdf

text

original

Parâmetros para determinação do ponto de colheita

Os principais parâmetros utilizados para determinação do ponto de colheita podem ser divididos em dois grupos:  Parâmetros de indicação direta

a) Mudanças na coloração da casca A mudança na coloração da casca (epiderme) e/ou da polpa é devido à degradação da clorofila e síntese de novos pigmentos, como, por exemplo, carotenóides (amarelo) e antocianinas (vermelho e roxo). É o parâmetro mais utilizado para a maioria das frutas. É uma medida empírica que requer experiência do fruticultor, pois a mudança na coloração da casca é característica individual de cada espécie e/ou cultivar. b) Firmeza da polpa A firmeza da polpa é dada pelas substâncias pécticas que compõem as paredes celulares. Com a maturação, tais substâncias vão sendo solubilizadas, o que ocasiona o amolecimento dos tecidos das frutas. A medida da firmeza da polpa é feita com um aparelho denominado penetrômetro (Figura 1), cuja leitura indica o grau de resistência da polpa. Recomenda-se a realização de duas ou mais leituras em cada fruta, em posições opostas, devido ao fato de que a maturação não ocorre de maneira uniforme na fruta.

Figura 1 – Penetrômetro utilizado para medir a firmeza da polpa das frutas c) Crescimento da fruta O crescimento das frutas, tanto com como sem caroço, é caracterizado por um crescimento final rápido, ocorrendo declínio com início da fase da maturação. Assim, o acompanhamento do crescimento pode ser um parâmetro para determinar o início da maturação, já que as frutas atingem o peso e o tamanho máximos antes do amadurecimento. O crescimento pode ser avaliado pelo peso ou pelo diâmetro das frutas.

o teor de sólidos solúveis totais nos fornece um indicativo da quantidade de açúcares presente nas frutas. Normalmente a ATT diminui com a . por meio de titulação com hidróxido de sódio e representa o teor de ácidos presentes (Figura 96). sendo a leitura dada em °Brix. Figura 2 – Refratômetros utilizados para a determinação do teor de sólidos solúveis totais (SST) das frutas. A medição do teor de SST é feita utilizando-se um aparelho denominado de refratômetro (Figura 2). recomendase fazer a correção do teor de SST para a temperatura de 20°C. de acordo com a Tabela 34. Como a solubilidade dos açúcares é dependente da temperatura da fruta. os teores de SST tendem a aumentar devido à biossíntese ou à degradação de polissacarídeos.d) Teor de Sólidos Solúveis Totais (SST) Embora outros compostos também estejam envolvidos. e) Acidez Total Titulável (ATT) e pH A ATT é medida. Com a maturação. num extrato da fruta.

diluídos em 1 litro de água destilada. ressonância magnética. cortadas ao meio.maturação da fruta. . Assim. liberação de etileno. O pH apresenta comportamento inverso ao da ATT. porém é influenciado pela cultivar. Os resultados são expressos em percentagem de área que não reagiu com o iodo. a época em que as frutas de uma determinada cultivar iniciarão o estágio de maturação. a quantidade de amido que foi hidrolisada. CO2 e complexos aromáticos. Tal fato é importante. sendo que já existem tabelas específicas para as principais cultivares de maçãs (Figura 97). A execução do teste é feita pela imersão das frutas durante 1 minuto.  Parâmetros de Indicação Indireta a) Dias após a plena floração O número de dias desde a plena floração até a colheita é relativamente constante para uma mesma cultivar. dentro de uma dada região. Durante o período de maturação a relação SST/ATT tende a aumentar. por exemplo. mas sim para fazer um planejamento de atividades. ou seja. sendo que o valor absoluto depende da cultivar utilizada. aumenta com a maturação da fruta. existem outros como. nem tanto para determinar o início da colheita propriamente dito. Além dos parâmetros acima mencionados. é possível saber-se. condições da cultura e condições climáticas. É um teste de fácil execução e bastante preciso. principalmente. em uma solução de 12g de iodo metálico e 24g de iodeto de potássio. devido à diminuição dos ácidos e aumento dos açúcares. pois relaciona os açúcares e os ácidos da fruta. os quais necessitam de equipamentos e de técnicos especializados. f) Relação entre SST/ATT A relação SST/ATT é um importante indicati vo do sabor. pela reação do iodo como o amido. com antecedência. para determinação do ponto de colheita de maçãs e mede. g) Teste Iodo-amido Este teste é utilizado. o que restringe a utilização a nível de instituições de pesquisa.

A operação realizada manualmente apresenta bons resultados. de acordo com a finalidade desejada. no Brasil. a fruta que mais tem evoluído tecnicamente. coloração. por exemplo. Após a colheita. expedidas pelo Ministério da Agricultura.Existem outros parâmetros indiretos para determinar o ponto de colheita.embrapa. muito pequenas.htm Seleção e classificação Por seleção. o que praticamente limita o seu uso a grandes empresas monocultoras. podres. defeitos. dias após o estágio T.4. entre outras. entre outros. perfazendo. neste último.htm) A QUESTÃO DA CLASSIFICAÇÃO Classificação é a comparação do produto com padrões pré-estabelecidos que permite enquadrá-lo em grupos de organização das cultivares. (http://www. A seleção e a classificação das frutas são processos que podem iniciar na colheita. Referencia : http://www. porém não são comumente utilizados. que pode ser representado pelo peso ou pelo diâmetro. classe que o separa em tamanhos ou pesos visualmente homogêneos e a categoria de . é feita através de portarias específicas para cada cultura.2. na parte de póscolheita. como. Já classificação é a separação das frutas quanto ao tamanho. A utilização de máquinas normalmente é restrita pelo elevado custo de aquisição e pela inviabilidade de utilização para mais de um tipo de fruta. forma. onde já são eliminados aquelas demasiadamente verdes.embrapa.br/publicacoes/download/livro/fruticultura_fundamentos_pratica /12. sendo que algumas empresas já realizam a classificação e seleção simultaneamente através de máquinas que separam as maçãs eletronicamente pela cor e tamanho. as frutas são levadas para os galpões de beneficiamento (packing house). hoje. entende-se a separação das frutas quanto à sanidade. sendo que.cpact.br/publicacoes/download/livro/fruticultura_fundamentos_pratic a/12. Pecuária e Abaste/cimento. porém é um processo lento que exige mão-de-obra com experiência e em quantidade. entre outros. A padronização e a rotulagem das frutas. o rendimento é bastante superior. em torno. soma das temperaturas a partir dos 40 dias após a plena floração. de 24 toneladas/hora. Ambos os processos podem ser realizados manual ou mecanicamente.cpact. A maçã é. manchadas.

qualidade. As normas de classificação organizam o conhecimento sobre o produto e seguem uma seqüência lógica: I) Grupo: Organiza as cultivares de acordo com suas características. dependendo da extensão. como as manchas e deformações que se forem muito grandes desvalorizam totalmente os produtos. que através de amostragem e a contagem da ocorrência dos defeitos graves e leves de um lote indica a sua qualidade (CEAGESP.br/portal/icNoticiaAberta. O defeito leve é aquele que deprecia o produto. Deve ser a sistematização e mensuração das características que o mercado ou a comercialização adotam de maneira. como pequenas manchas e deformações. pode-se usar o diâmetro equatorial. ainda subjetiva. (http://www. como as frutas imaturas. Trata-se uma linguagem única e transparente para a cadeia produtiva. Os defeitos variáveis são aqueles que. Estes podem ser leves. como as podridões ou algo que rapidamente pode apodrecer. O objetivo é a aparência visualmente. para desvalorizar ou valorizar um produto.asp?idNoticia=13436) . a massa ou o comprimento conforme o que se adequa melhor as particularidades da fruta ou hortaliça. O defeito grave e o que impede o consumo ou a comercialização. Uma boa norma de classificação não é nada mais que a caracterização mensurável do produto.todafruta. mas não impede seu consumo e sua comercialização. ou as que têm um alto potencial de prejudicar os outros frutos da embalagem. podem ser graves ou leves. 2006). III) Categoria de Qualidade: determinada pela quantidade de defeitos presentes no lote.. como frutos com a polpa exposta.com. graves e variáveis. Ex: pêssego de polpa amarela e de polpa branca II) Classe: sempre relacionada ao tamanho.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->