Bases da Cirurgia Vascular

Anatomia do Sistema Vascular
Dr. Frankly Andrade

Faculdade de Ciências Médicas

Introdução

 

Importância Objetivo Segmentos estudados

Em foco

Artérias
  

Membros inferiores Carótidas e vertebrais Troncos supra-aórticos Superficiais de membros inferiores Profundas de membros inferiores Superficiais dos membros superiores

Veias

cujas características físicas são adequadas para o fornecimento de sangue aos tecidos com uma perda mínima de energia. .Considerações sobre artérias de membros inferiores Sistema Arterial Consiste de uma série de condutos ramificados. O objetivo é fornecer sangue oxigenado e nutrientes aos tecidos visando manter sua função adequada.

Há órgãos como o cérebro. os rins e o fígado que demandam continuamente grandes quantidades de sangue e são classificados como de “baixa resistência”.Aspectos fisiológicos Sistema Arterial A quantidade de sangue que um órgão deverá receber depende de seu nível metabólico e da demanda variável de suas atividades funcionais. .

2001 .ARTÉRIAS DOS MEMBROS INFERIORES TERMINOLOGIA ANATÔMICA INTERNACIONAL Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria ilíaca externa femoral femoral profunda poplítea tibial anterior tibial posterior fibular dorsal do pé Terminologia Anatômica – Sociedade Brasileira de Anatomia .

Pacientes diabéticos apresentam comprometimento predominante das artérias distais (fibular.Revisão Anatômica Artérias dos Membros Inferiores Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Artéria Ilíaca Externa Femoral Comum Femoral Superficial Femoral Profunda Poplítea Tibial Posterior Tibial Anterior Fibular          Lesões Ateroscleróticas As topografias mais comuns são a artéria femoral superficial distal e a artéria poplítea proximal.  . tibiais anterior e posterior).

Correlação gráfica .

Hemodinâmica Normal Turbulento .

Aspectos hemodinâmicos Relação entre: Redução de diâmetro • Redução de área • Fluxo arterial • Velocidade de fluxo • Variação de freqüência ao Doppler • .

Representação gráfica .

Exemplos .

Considerações sobre veias de membros inferiores Propriedades e estruturas das veias Mecanismos do fluxo venoso Funções das veias profundas Funções das veias superficiais Funções das veias perfurantes .

Crossa da veia safena magna .

Veia Safena Parva .

Femoral V. Femoral Profunda V. Tibiais Posteriores VV.Terminologia Anatômica Internacional Veias dos Membros Inferiores Veia Safena Magna Veia Safena Acessória Veia Safena Parva V. Poplítea VV. Fibulares VV. Tibiais Anteriores .

Profundo Sist. Superficial .Veias dos membros inferiores Sist.

superficial Safena magna Dorsal do pé .Veias dos membros inferiores 1 2 3 4 5 6 7 8 – – – – – – – – Circunf. Ilíaca Superficial Circunflexa Femoral superficial Safena parva Ilíaca externa Pudenda ext.

. Báculo . usado pelos bispos .us.1999 ). [ A forma croça . ( Dicionário Novo Aurélio.bastão com a extremidade superior arqueada.Crossa da veia safena magna  CROSSA. m. 2.crosse < frâncico krukkya] 1.[Do fr. é errônea. ] . crossa.Báculo. Anatomia Órgão ou porção em forma de báculo..

Variações Anatômicas da Crossa da Veia Safena Magna .

Crossa da Safena Magna com Refluxo .

flexíveis. elásticas. libera fatores anti-coagulantes (Plasmina) . contráteis Endotélio não trombogênico.Aspectos fisiológicos da veias dos membros inferiores Propriedades estruturais das veias Válvulas venosas (componente essencial) Permitem fluxo somente em direção ao coração Paredes finas.

Válvulas venosas .

Válvulas venosas .

Trombose Venosa .

Sistema venoso profundo Veias Ilíacas Veias Femorais Veia Poplítea Veias Gastrocnêmias e Soleares Veias Tibiais Posteriores Veias Tibiais Anteriores Veias Fibulares .

Distribuição das válvulas venosas .

Aspectos fisiológicos Funções das válvulas venosas .

Aspectos fisiológicos  Mecanismos do fluxo venoso Fluxo arterial através do leito capilar Mecanismo de bombeamento das contrações musculares Gravidade (elevação das pernas e efeito das válvulas na posição de pé) Pressão das cavidades abdominal e torácica Movimentos respiratórios .

capazes de alguma função de bombeamento. . Câmaras de bombeamento no interior dos músculos (esvaziadas pela contração muscular).Aspectos fisiológicos Funções das veias profundas Condutos passivos de sangue.

via veias perfurantes e/ou veias Safenas Possuem pequena função de bombeamento. .Aspectos fisiológicos Funções das veias superficiais Mecanismo termo-regulador da pele Drenagem em direção às veias profundas.

Aspectos fisiológicos Funções das veias perfurantes Numerosas conexões entre as veias superficiais e profundas Possuem válvulas que orientam o sentido do fluxo na direção das profundas Fluxo reverso pode representar importante mecanismo de circulação colateral em casos de obstrução venosa profunda .

.Considerações Veias perfurantes e comunicantes Veias Perfurantes Comunicação entre os sistemas venosos superficial e profundo Veias Comunicantes Comunicação entre veias do sistema superficial / ou entre veias do sistema profundo.

.

Veias Perfurantes e Comunicantes .

Rede Venosa Superficial e Perfurante .

Veias Perfurantes .

.

Safena Parva .

Relação da Safena Magna com Nervo Safeno .

Veia perfurante insuficiente Aspecto ecográfico .

Noções de ecografia .

Noções de Ecografia .

Identificando uma trombose .

Identificando uma trombose .

Identificando uma trombose .

Identificando uma trombose .

Identificando uma trombose .

Possui função de drenagem proporcionalmente mais importante que nos membros inferiores. .Veias dos membros superiores Aspectos fisiológicos Nos membros superiores o sistema venoso superficial constituído pelas veias cefálica e basílica.

Veias dos membros superiores .

. ao determinar redução da pressão intra-torácica associa-se ao aumento do retorno venoso.Membros superiores Aspectos fisiológicos O fluxo venoso dos membros superiores é modulado principalmente pela sístole atrial direita e apresenta padrão pulsátil ao eco-Doppler. A inspiração profunda.

Terminologia Anatômica Internacional Artérias dos Membros Superiores • Artéria Subclávia • Artéria Axilar • Artéria Braquial • Artéria Radial •Artéria Ulnar • Arco Palmar Terminologia Anatômica Sociedade Brasileira de Anatomia . 2001 .

2001 .Terminologia Anatômica Internacional Veias dos Membros Superiores Veia Subclávia Veia Axilar Veias Braquiais Veias Radiais Veias Ulnares Veia Cefálica V. Basílica Terminologia Anatômica – Sociedade Brasileira de Anatomia .

Revisão anatômica
Sistema Venoso Profundo
    

Veia Subclávia Veia Axilar Veias Braquiais Veias Ulnares Veias Radiais

Sistema Venoso Superficial
 

Veias Cefálica Veia Basílica

Artérias carótidas Aspectos fisiológicos
As Artérias Carótidas e Vertebrais representam as vias principais de irrigação cerebral. O cérebro é um órgão de baixa resistência com demanda contínua de fluxo sanguíneo.

Artérias carótidas Aspectos fisiológicos
As Artérias Carótidas e Vertebrais se comunicam na base do cérebro através do Polígono de Willis. Em 50% da população o Polígono de Willis pode não se apresentar funcionalmente completo.

Circulação Cerebral .

Variações Anatômicas .

TERMINOLOGIA ANATÔMICA INTERNACIONAL Artéria carótida comum   ARTÉRIAS CARÓTIDAS Seio Carótico Bifurcação da Carótida Artéria Carótida Interna  Parte cervical Artéria Tireoidéa superior Anatomia . 2001 Artéria Carótida Externa  Terminologia Anatômica – Sociedade Brasileira de .

REVISÃO ANATÔMICA Tronco Bráquio-Cefálico Artéria Subclávia Artéria Carótida Comum Bifurcação Carotídea Artéria Carótida Interna Artéria Carótida Externa Artérias Carótidas .

Artérias carótidas Aspectos fisiológicos A artéria carótida comum supre dois leitos arteriais de resistência diferente: A face (suprida pela ACE) apresenta resistência elevada. . O cérebro (suprido pela ACI) apresenta resistência reduzida e recebe 70 a 80% do fluxo.

Aspectos ecográficos .

Aspectos ecográficos .

Artérias vertebrais Revisão anatômica Tronco Bráquio-Cefálico Artérias Subclávias Artérias Vertebrais      V0 : origem da artéria vertebral V1 : segmento entre a origem e o processo transverso de C6 V2 : segmento que passa pelos processos transversos cervicais V3 : alça posterior de penetração no atlas V4 : segmento intracraniano (origem da artéria basilar) .

Artérias vertebrais .

Artérias Vertebrais .

? .

com .franklyandrade@gmail.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful