You are on page 1of 10

MANUAL DE CONVÊNIOS E CONTRATOS

Apresentação

Com o objetivo de orientar e esclarecer algumas dúvidas, a Consultoria Jurídica da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA disponibiliza este manual aos servidores, Docentes e Técnico-Administrativos, da Universidade, onde estão reunidas informações necessárias para conhecimento sobre Convênios e Contratos Administrativos.

CONVÊNIO
É um acordo de vontades firmado por entidades públicas de qualquer espécie, ou entre estas e organizações particulares, para a realização e objetivos de interesse comum entre os partícipes, em regime de mútua cooperação.

CONTRATO ADMINISTRATIVO
É um acordo de vontades firmado por entidades públicas de qualquer espécie, ou entre estas e organizações particulares, para a formação de vínculo e a estipulação de obrigações e contraprestações recíprocas, seja qual for a denominação utilizada.

Diferenças entre Convênio e Contrato Administrativo
O Convênio diferencia-se do Contrato por três aspectos essenciais, todos relacionados aos interesses entre as partes: enquanto no convênio os interesses entre os partícipes são comuns e recíprocos, no contrato os interesses não coincidem, ou seja, são opostos
1

para cada projeto ou evento. descrição das metas a serem atingidas. descrição completa do objeto a ser executado. licença ambiental prévia. 1. o que não ocorre na contratação. o qual poderá receber sérias sanções na hipótese de rescisão. com repasse ou repercussão financeira. etapas ou fases da execução do objeto. 1. as seguintes informações: razões que justifiquem a celebração do convênio. quando o convênio envolver obras. sendo que esta última é essencial para o contrato. Requisitos para celebração de Convênios O Convênio. registro no SIAFI. será proposto pelo interessado ao titular do órgão ou entidade responsável pelo programa. Requisitos para formalização de Convênios No preâmbulo do Convênio deverá conter: a numeração seqüencial. CONVÊNIOS 1. qualitativa e quantitativamente.2. cronograma de desembolso.e contraditórios. instalações ou serviços que exijam estudos ambientais. com previsão de início e fim. sem qualquer sanção. mediante a apresentação do Plano de Trabalho. 2 . e comprovação pelo concedente que não se encontra em situação de mora ou inadimplência perante órgão ou entidade da Administração Pública Federal Direta e Indireta. que é uma obrigação do contratado. no convênio existe uma mútua colaboração. plano de aplicação de recursos a serem desembolsados pelo concedente e a contrapartida financeira do proponente. que conterá no mínimo. o nome e o CNPJ dos órgãos ou entidades que estejam firmando o instrumento. sendo esta a principal diferença. mas jamais se cogita de preço e remuneração. na medida em que um quer a prestação e o outro almeja a contraprestação (valor). e no convênio é possível que o partícipe se desvincule a qualquer tempo.1.

inclusive a contrapartida. e a sujeição do convênio e sua execução às normas da Lei nº 8. a vigência. exercida pelo órgão ou entidade responsável pelo programa. no prazo máximo de 60 (sessenta) dias. bem como do Decreto nº 93. e as demais exigências legais aplicáveis. limitada a prorrogação ao exato período do atraso verificado. em consonância com o Plano de Trabalho. número e órgão expedidor da carteira de identidade e o CPF dos respectivos titulares dos órgãos convenentes. a prerrogativa da União. a finalidade. contados da data do término da vigência. os dispositivos legais de credenciamento. bem como assumir ou transferir a responsabilidade pelo mesmo. quando houver atraso na liberação dos recursos. de responsabilidade do convenente. de acordo com o cronograma de liberação de parcela de recursos federais do convênio.o nome. a obrigatoriedade de o convenente apresentar relatórios de execução físico-financeira e prestar contas dos recursos recebidos. que integrará o Convênio independentemente de transcrição. O Convênio conterá. a obrigação do concedente de prorrogar “de ofício” a vigência do convênio. mencionando-se o número e a data da Nota de Empenho ou Nota de Movimentação de Crédito. ou daqueles que estiverem atuando por delegação de competência. obrigação de cada um dos partícipes. clara e precisa do que se pretende realizar ou obter. objetiva. endereço. que deve ser aportada. cláusulas estabelecendo: o objeto e seu elementos característicos com a descrição detalhada. no caso de paralisação ou de fato relevante que venha a ocorrer. a faculdade aos partícipes para denunciá-lo ou rescindi-lo. imputando-se-lhes as responsabilidades das obrigações 3 .872/86 e na Instrução Normativa nº 01/97-STN. em função das metas estabelecidas. de conservar a autoridade normativa e exercer controle e fiscalização sobre a execução. a liberação de recursos. expressa e obrigatoriamente. que deverá ser fixada de acordo com o prazo previsto para consecução do objeto do convênio. obedecendo ao cronograma de desembolso constante do Plano de Trabalho. a qualquer tempo. ainda. limitada ao prazo máximo de 60 (sessenta) meses. indicando-se. no que couber.666/93. a classificação funcional-programática e econômica da despesa. de modo a evitar a descontinuidade do serviço.

integrante do quadro de pessoal do órgão ou entidade pública da administração direta ou indireta. inclusive os rendimentos da aplicação financeira. a servidor ou empregado público. independentemente do instrumento de sua formalização. no prazo exigido. pagamento. nos convênios. de gerência ou similar. Seção Judiciária do Rio Grande do Sul. quando houver. desde a data do recebimento. e quando os recursos forem utilizados em finalidade diversa da estabelecida no convênio. a obrigatoriedade de restituição de eventual saldo de recursos. e a indicação do foro para dirimir dúvidas decorrentes de sua execução. nos seguintes casos: quando não for executado o objeto da avença.3. o compromisso do convenente de restituir ao concedente o valor transferido atualizado monetariamente. as obrigações do interveniente e do executor. na forma da legislação aplicável aos débitos para com a Fazenda Nacional. na data de sua conclusão ou extinção. quando houver. ressalvado o custeio da 4 . 1. a indicação da responsabilidade dos encargos previdenciários. particularmente quando constatadas a utilização dos recursos em desacordo com o Plano de Trabalho e a falta de apresentação das Prestações de Constas Parciais e Final. o motivo para a rescisão do convênio. mesmo em caráter emergencial. por serviços de consultoria ou assistência técnica. nos prazos estabelecidos.decorrentes do prazo em que tenham vigido e creditando-se-lhes. de cláusulas ou condições que prevejam ou permitam: realização de despesas a título de taxa de administração. a qualquer título. sob pena de nulidade do ato e responsabilidade do agente. aditamento com alteração do objeto ou dos partícipes. utilização. dos recursos em finalidade diversa da estabelecida no Termo de Convênio. ao concedente. O que não deve constar nos Convênios É vedada a inclusão. tolerância ou admissão. devendo ser o Foro da Justiça Federal. igualmente os benefícios adquiridos no mesmo período. previsão de responsabilidade pela publicação de extrato do convênio. Comarca de Bagé/RS. acrescido de juros legais. a prestação de contas parcial ou final. quando não for apresentada. pelo inadimplemento de quaisquer das cláusulas pactuadas.

informativo ou de orientação social. salvo as de caráter educativo. A execução de convênio subordinar-se-á ao prévio cadastramento do Plano de Trabalho. R$ 80. inclusive. duas testemunhas devidamente qualificadas e o interveniente. se houver. apresentado pelo convenente. o termo de convênio. das quais não constem nomes. Art. excetuadas creches e escolas para atendimento pré-escolar. inciso II.000.4. fica condicionada à publicação do respectivo extrato no Diário Oficial da União. no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI. Observações referentes a Convênios Quando o valor da transferência for igual ou inferior ao previsto na alínea “a”. o convênio verbal com a União ou com entidades da Administração Pública Federal. É nulo e de nenhum efeito. transferência de recursos para clubes. e realização de despesas com publicidade. juros ou correção monetária. qualquer que seja o seu valor. obrigatoriamente. que será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do 5 . realização de despesas em data anterior ou posterior à sua vigência. Assinarão. 1. associações de servidores ou quaisquer entidades congêneres. A eficácia dos convênios e de seus aditivos.666/93. atribuição de vigência ou de efeitos financeiros retroativos. ou do instrumento utilizado para sua formalização. 23 da Lei nº 8. realização de despesas com taxas bancárias. símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos. com multas. os partícipes. na forma regulamentada pela Secretaria do Tesouro Nacional. As alterações durante a vigência do convênio deverão ser feitas mediante Termo Aditivo. independente do seu valor.implementação das medidas de preservação ambiental inerentes às obras constantes no Plano de Trabalho. desde que não altere o objeto do mesmo.00 (oitenta mil reais). referentes a pagamentos ou recolhimentos fora dos prazos. a formalização poderá realizar-se mediante termo simplificado de convênio.

contendo os seguintes elementos: espécie. apenas. Disposições Preliminares de Contratos Os contratos administrativos regulam-se pelas suas cláusulas e pelos preceitos de direito público. fundamento legal. CONTRATOS ADMINISTRATIVOS 2. e código da Unidade Gestora. correspondente aos respectivos créditos. prazo de vigência e data de assinatura.2. Devem estabelecer com clareza e precisão as condições para sua execução. devendo esta ocorrer no prazo de vinte dias a contar daquela data. resumo do objeto. a publicação poderá ocorrer. o previsto para exercícios subseqüentes. bem como o da contrapartida que o convenente se obriga a aplicar. expressas em cláusulas que definam os direitos. aplicando-se-lhes. crédito pelo qual correrá a despesa.mês seguinte ao de sua assinatura. subsidiariamente os princípios da teoria geral dos contratos e as disposições de direito privado. número e data da Nota de Empenho ou Nota de Movimentação de Crédito.1. em conformidade com os termos da licitação e da proposta a que se vinculam. no Boletim de Serviço da Instituição. se for o caso. da gestão e classificação funcional programática e econômica. valor a ser transferido ou descentralizado no exercício em curso e. Quando não houver repasse financeiro. número e valor do instrumento. 2. Requisitos para formalização de Contratos No preâmbulo do Contrato deverá conter: 6 . denominação e inscrição no CNPJ/MF dos partícipes e nome e inscrição no CPF/MF dos signatários. 2. Os contratos decorrentes de dispensa ou de inexigibilidade de licitação devem atender aos termos do ato que os autorizou e da respectiva proposta. obrigações e responsabilidades das partes.

de entrega. quando exigidas. conforme o caso. os dispositivos legais de credenciamento. fiscais e comerciais resultantes da execução do contrato. os casos de rescisão. ao convite e à proposta do licitante vencedor. a finalidade. os prazos de início de etapas de execução. ainda. objetiva. previdenciários. as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução. os critérios. a indicação da responsabilidade dos encargos trabalhistas. no que couber. os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento. o cronograma físico-financeiro.a numeração seqüencial. pelo contratado. o crédito pelo qual ocorrerá a despesa. as penalidades cabíveis e os valores das multas. número e órgão expedidor da carteira de identidade e o CPF dos respectivos titulares dos órgãos partícipes. com a indicação da classificação funcional programática e da categoria econômica. e às cláusulas contratuais. endereço. quando for o caso. clara e precisa do que se pretende realizar ou obter.666/93. mencionando-se o número e a data da Nota de Empenho. o ato que autorizou sua lavratura. o número do processo da licitação. de conclusão. os direitos e as responsabilidades das partes. indicando-se. o regime de execução ou a forma de fornecimento. e a sujeição dos contratantes às normas da Lei nº 8. de observação e de recebimento definitivo. ou daqueles que estiverem atuando por delegação de competência. data-base e periodicidade do reajustamento de preços. a vinculação ao edital de licitação ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu. São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam: o objeto e seu elementos característicos com a descrição detalhada. o preço e as condições de pagamento. o nome. a data e a taxa de câmbio para conversão. as condições de importação. 7 . da dispensa ou da inexigibilidade. a legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos omissos. o nome e o CNPJ dos órgãos ou entidades que estejam firmando o instrumento.

2. ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática. Comarca de Bagé/RS. feitas em regime de adiantamento. devendo ser o Foro da Justiça Federal. contendo as regras impostas entre as partes. e facultativo nos demais em que a Administração puder substituí-lo por 8 .a duração dos contratos ficará restrita à vigência dos créditos orçamentários. limitada a 60 (sessenta) meses. exceto quanto aos relativos: à prestação de serviços a serem executados de forma contínua. devidamente justificado e mediante autorização da autoridade superior.00. O que não deve constar nos Contratos a atribuição de efeitos retroativos à data de assinatura do contrato. inciso II. e o uso da expressão “Cooperação”. a Nota de Empenho. 23. limite estabelecido no art. valendo como tal. em caráter excepcional. podendo a duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência do contrato. bem como nas dispensas e inexigibilidade cujos preços estejam compreendidos nos limites destas duas modalidades de licitação.3. alínea “a” da Lei nº 8. pois também é exclusiva dos convênios 2. desde que coincida com a data de liberação dos recursos. pois é exclusiva do convênio. assim entendidas aquelas de valor não superior a 5% (cinco por cento) de R$ 80. É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração.000.666/93. a figura de interveniente. O instrumento de contrato é obrigatório nos casos de concorrência e de tomada de preços. este prazo poderá ser prorrogado por até 12 (doze) meses. a indicação do foro para dirimir dúvidas decorrentes de sua execução. Seção Judiciária do Rio Grande do Sul. salvo o de pequenas compras de pronto pagamento. que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração. Observações referentes a Contratos É vedado o contrato com prazo de vigência indeterminado.4.

A minuta do futuro contrato integrará sempre o edital ou ato convocatório da licitação. o previsto para exercícios subseqüentes. e código da Unidade Gestora. e por acordo das partes. nos seguintes casos: unilateralmente pela Administração. Assinarão. obrigatoriamente. desde que não altere o objeto ou as partes do mesmo. As alterações durante a vigência do contrato deverão ser feitas mediante Termo Aditivo. número e data da Nota de Empenho ou Nota de Movimentação de Crédito. número e valor do instrumento. autorização de compra ou ordem de execução de serviço. prazo de vigência e data de assinatura.outros documentos hábeis. fica condicionada à publicação do respectivo extrato no Diário Oficial da União. o termo de contrato. qualquer que seja o seu valor. tais como carta-contrato. os partícipes e duas testemunhas. fundamento legal. denominação e inscrição no CNPJ/MF dos partícipes e nome e inscrição no CPF/MF dos signatários. A eficácia dos contratos e de seus aditivos. resumo do objeto. valor a ser transferido ou descentralizado no exercício em curso e. que será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura. Os contratos poderão ser alterados. contendo os seguintes elementos: espécie. Toda prorrogação de prazo deverá ser justificada por escrito e previamente autorizada pela autoridade competente para celebrar o contrato. nota de empenho de despesa. correspondente aos respectivos créditos. se for o caso. da gestão e classificação funcional programática e econômica. 9 . com as devidas justificativas. crédito pelo qual correrá a despesa. devendo esta ocorrer no prazo de vinte dias a contar daquela data.

Decreto nº 6. por acordo entre as partes.666/93). de 25/07/07.883. tendo ainda direito a: devolução de garantia. da Lei nº 8. de 27/05/98. Lei nº 9. e judicial. de acordo com as cláusulas avençadas e as normas da Lei nº 8. Legislação Utilizada Instrução Normativa nº 01 – STN. Decreto nº 6. respondendo cada uma pelas conseqüências de sua inexecução total ou parcial. este será ressarcido dos prejuízos regularmente comprovados que houver sofrido.666/93. de 08/06/94. 78. sem que haja culpa do contratado.O contrato deverá ser executado fielmente pelas partes. de 21/06/93. incisos I a XII e XVII. de 15/01/97. nos termos da legislação.872.666. A rescisão do contrato poderá ser: determinada por ato unilateral e escrito da Administração (nos casos relacionados no art. pagamentos devidos pela execução do contrato até a data da rescisão. Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA CONJUR . Decreto nº 93. reduzida a termo no processo de licitação. e pagamento do custo de desmobilização. A inexecução total ou parcial do contrato enseja sua rescisão. Quando a rescisão ocorrer com base nos incisos XII a XVII do art. 78 da Lei nº 8. amigável. de 14/04/08. Lei nº 8. desde que haja conveniência para a Administração e deverá ser precedida de autorização escrita e fundamentada da autoridade competente. de 23/12/86.170.428. Lei nº 8.648.666/93.Consultoria Jurídica Elaborado por Magda Luiza Torres Barreto Julho/2008 10 .