Centro Universitário Padre Anchieta

RESENHA DO LIVRO “CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES”
Matéria: Sociologia e Política – Profº Paulo Tafarello

Integrantes do grupo: Carlos Araujo Paledzki Fernanda Teixeira Fiorante Marina Carlos Silva Vanessa Ferreira Silva

JUNDIAÍ 2012

INTRODUÇÃO .

SUMÁRIO .

que acabou ganhando mais poder. ou seja. O Senhor feudal dá-lhes uma pequena propriedade para que cultive nela e tire dali seu sustento e pague os impostos para a nobreza. Começa descrevendo a primeira organização social humana. tudo o que os camponeses conseguiam produzir era dado á nobreza sob forma de cobrança de impostos. Por muito tempo. essa transformação de sistema escravista para feudal. de autoria de Carlos Eduardo Novaes e com várias ilustrações de Vilmar Rodrigues. vem nos apresentar toda história do capitalismo de forma humorística. permaneceu esse modo de “trabalho”. onde os homens lutavam para ter sua sobrevivência de forma comunitária. talvez até mesmo os dias atuais. sendo que se eles desobedecessem sofreriam as penas Divinas. e os camponeses que eram a maioria não protestavam contra por que a Igreja dizia que aquela forma de vida era a correta. o clã. no que era possível. sendo que nesse novo sistema uns começam a se destacar mais do que os outros. No feudalismo os escravos viram camponeses. o Mercador. podendo notar que o pensamento do autor era totalmente anticapitalista. injusto. onde um passou a trocar seus excedentes como outro. . e os menos desfavorecidos passaram a serem escravos de quem possuía algo. Então. Andando por vários lugares ele conseguia realizar muitas trocas. eram os nobres e o clero. Quem governava esse sistema. Com a possibilidade de cada um ter seu espaço e alimento. principalmente em Veneza. uns ajudando os outros. porém com alguns acontecimentos históricos e a insatisfação dos escravos com esse regime fizeram com que a sociedade migrasse de escravocrata para feudal. Os escravos trabalhavam para seus senhores recebendo em troca apenas o alimento para seu sustento.RESENHA CAPITALISMO PARA PRINCIPIANTES O livro “Capitalismo para principiantes”. surge a propriedade privada. onde até então era igualitária. Outra novidade aparece para a sociedade. fazendo crescer essa prática. dividindo a sociedade em classes. que se aproveitando da situação criou sua própria moeda e á colocou para girar em muitos Reinos da Europa Central. só aconteceu na vida de quem já tinha algum poder aquisitivo. e que não tinha nada ficou ainda pior ou igual á situação em que estava. Ele inventou seus próprios instrumentos de trabalho e de defesa. e de seu trabalho começou a surgir excedentes.

pois já não tinham o mesmo poder aquisitivo e tiveram que expulsar muitos de seus camponeses de suas terras. e para que esses Estados conseguissem ser ricos . a maioria estava vivendo na miséria. esses produtos eram solicitados aos artesãos que faziam com a ajuda dos antigos camponeses. assim apareceram os primeiros capitalistas. sob comando de Vasco da Gama. pois os preços aumentavam. ou seja. os artesãos começaram a precisar de ajudantes. E essa relação de dependência e nova forma de trabalhar resultaram na divisão do trabalho: os comerciantes vendiam os produtos aos guerrilheiros. os pequenos reinos estavam se transformando em Estados. E os Senhores Feudais só se mantiveram por que a terra. munições. já na segunda ida chegou nas Índias e realizou todas trocas possíveis. por si só. A primeira mira de Portugal foi para a África. que necessitava ser rápido e eficiente para a guerra. Os mercadores buscavam suas mercadorias no Oriente por preço de banana e vendiam com o preço de ouro. O primeiro a tentar a façanha foi Portugal. tendo sua primeira tentativa frustrante. Já a Espanha na sua busca por riqueza deparou-se com a América Latina. para ambos os lados da batalha. sendo o destino desses.O ganho dos mercadores era tanto que passaram a chamar de Capital. Inicia o Período das “Grandes Navegações”. dinheiro. os demais mercadores queriam alcançar o Oriente a qualquer custo. acabou descobrindo-a. virou fonte de renda. de terras e riqueza de outros. era o começo das primeiras indústrias. sendo casas e galpões dos comerciantes. com dinheiro eles faziam mais dinheiro. adeus á independência dos artesãos que até então trabalhavam no sistema familiar. onde entra os camponeses que aos poucos foram expulsos pelos Senhores Feudais. no entanto os salários permaneciam os mesmos. a vida de mendigos ou assaltantes. pois chegou em terras turcas e árabes sem ter nada para as trocas. início do século XVII. Vendo o avanço dos Venezianos. que passaram a trabalhar na forma de sistema chamado doméstico. obtendo sempre mais capital. Com tanto ouro e prata que a Espanha trouxe os preços se elevaram e a Europa estava vivendo um período difícil. que nada mais era do que uma tentativa de apoderar-se. sendo os comerciantes os financiadores de armas. E todos os instrumentos vendidos pelos comerciantes eram feitos pelos artesãos. Na Europa. Para os Senhores Feudais a situação também complicou. de forma violenta e covarde. Todas essas crises resultaram em guerras entre a nobreza e os donos de terras. Nesse modo de produção.

continuaria trabalhando por várias horas. foi assim que surgiu a classe operária. o Feudalismo já dava entrada em sua aposentadoria. O lucro era o grande motivador do capitalismo e a igreja protestante estava preparada para essa modificação no sistema econômico. onde negros africanos eram transformados em escravos na Europa. conseguindo concretizá-la com a Revolução Francesa. igualdade e fraternidade”. Com a falta de sobrevivência nos campos e nos processos artesanais os indivíduos passaram a procurar emprego nas pequenas fábricas. Para os capitalistas a revolução industrial significava aumento nos lucros. A revolução industrial trouxe um mecanismo potente para a produção. os artesãos. Também foi criado o Código Napoleônico. mas isso só tinha resultado na vida deles mesmos. Assim seus fiéis poderiam realizar investimentos aumentando a capacidade de produção.obra barata. assim ocorria o chamado mais. A burguesia gritava “Liberdade. América.de. assim conseguiam produzir cada vez mais. monopoliza todos os meios de produção fazendo com que o sistema artesanal fosse substituído por máquinas. foi também nesse período que surgiu às invenções facilitando a comunicação. Já os países que nada possuíam apostaram no comércio exterior: aumentavam sua produção e vendiam para todos os lugares possíveis. O capitalismo contava com a mão. No final do mesmo século. gerarem lucro. além disso. camponeses e pequenos proprietários continuaram na mesma situação. entre outras partes do mundo. Mas nem por isso a situação dessa classe seria diferente. mas só favorecia a burguesia. começando um enorme “mercado negro”. sem nenhum direito e recebendo salários ainda tão baixos. sua doutrina era lucrar e poupar cada vez mais. buscando matéria-prima e mão-de-obra em lugares de fácil acesso. pagando insuficientemente pelo trabalho prestado. juntando fortuna. A mão-de-obra foi pega na África. assim entrou em vigor uma Lei onde era proibida a saída dos mesmos. que só tinham um objetivo. ocasionando uma diminuição de mão de obra. tornando isso uma facilidade para a expansão do capitalismo. o sistema capitalista. Com o fim do feudalismo. porém existia a necessidade de alguém para manusear essas máquinas. O poder econômico nessa época ficava nas mãos dos capitalistas. pois a produção seria alta e com custos cada vez mais baixos.valia. . o valor dos produtos não era na mesma proporção do salário. Assim pequenas empresas tornaram-se grandes fábricas. onde a burguesia Francesa derruba a nobreza e o clero.era necessário o acúmulo de ouro e prata. os meios de transportes e as atividades diárias da sociedade. essa diferença entre valores fazia com que o sistema continuasse existindo e obtendo muito lucro. acumulando então riquezas. comerciantes.

religiosos e político. ele buscou entender e compreender a sociedade para transformála. portanto. foi o que ocorreu. ninguém queria ficar no prejuízo. Essas leis fizeram com que o capitalismo não perdesse espaço. que passariam a brigar pelo bem estar da classe operária. foi onde os pequenos empresários tiveram que obter recursos de terceiros. para não deixarem de produzir. aumentando o capital e produzindo em grande escala. dependiam desse sistema para sua soberania. não havia variedade de mercadorias. tais como econômicos. ocorrendo assim o surgimento das primeiras liquidações. a não ser optando pela demissão em massa.Os operários continuavam sendo os únicos prejudicados nesse sistema todo. onde aquele que obtivesse o poder de produção ditaria as leis de consumo. porém sua estrutura deve basear- . Esse foi um marco muito importante para os operários que mesmo sendo oprimidos conseguiam ameaçar o capitalismo. Marx afirmava que o regime de um país é composto por vários elementos. Com essa concorrência os preços baixaram havendo a necessidade de produzir mais. Foi muito difícil à luta dos sindicatos contra essa opressão. Nesse período as ideias de Karl Marx refletiam sobre as injustiças capitalistas. tais como jornada de trabalho. mas a união em massa fez com que sua voz fosse ouvida. e dificilmente sediam a favor dos operários. De modo que o governo começasse a atender algumas das necessidades básicas dos operários. Com tudo isso. ocorreu um monopólio na indústria. Motivos estes que levaram algumas dificuldades ao sistema capitalista. não interferir no lucro e preservar a paz. com isso a relação entre patrão e operário não sofreria influência do Governo. usando sua revolta contra as máquinas. muito menos direitos. mesmo sendo a grande maioria. é justo brigarem por melhores condições de trabalho e salários. Para o capitalista o operário não tinha valor algum. porém o mercado foi se fechando e nessa disputa venceria os mais fortes. como empréstimos bancários. hoje é comum a intervenção dos sindicatos nas normas trabalhistas e respeitadas pelas empresas. Foi então determinado pelos economistas doutrinas. Esse agrupamento em massa fez com que surgissem os sindicatos. e jamais permitindo que perdessem o poder e o lucro. Porém o Estado e a política eram capitalistas. Acabou que o processo de produção acelerou de tal forma que ocasionou um aumento de mercadorias e não tinham como reverter essa situação. Bem mesmo com a grande expansão do mercado e um mecanismo de produção eficiente. gerando então uma concorrência no sistema produtivo. suas solicitações não eram atendidas. pois todas essas mudanças só poderiam ter sido realizadas com a ajuda de cada um deles. onde através das leis naturais da economia contava que as funções do Governo eram apenas proteger a propriedade. e logo em seguida contra o sistema. contudo um único operário nada poderia fazer contra isso.

capital. isso no começo do século XX. A colonização explorou todo tipo de capital. E há pessoas que ainda afirmam que o capitalismo é o sistema mais democrático. A Alemanha juntamente do Império Austro Húngaro Bulgária e Turquia contra a França. Com tantas crises e revoltas os capitalistas teriam que encontrar um meio de reinvestir seus capitais. a fim de gerarem cada vez mais riquezas para si próprias. se não pelos recursos naturais. . ocorreria à democracia. A grande luta de Marx é contra a burguesia que ditava as regras e suas propriedades privadas de produção que esmagava a classe operária. os países colonizadores tiravam vantagem de tudo. mão-de-obra. tudo isso por lucro. é como morreram tantos militares nesta Guerra defendendo algo que nem mesmo eles compreendiam o porquê. até conseguiram dominar a economia por certo tempo. conflitos. pois com os mercados competitivos a concorrência aumentava cada vez mais. alguns têm crescimento ágil e abundante. e as potências capitalistas descontentes com a divisão brigavam por mais colônias. luxo e mais luxo ser considerado democrático? Enfim. é através da economia que o indivíduo se encontra na sociedade. indústrias e empresas possuem diferenças entre si. Romênia e um tempo depois os Estados Unidos. onde dizia que somente com o fim da propriedade privada. Mas o poder do capitalismo fez centenas de mortos em uma batalha desigual pelo poder. As empresas não obteriam lucro eternamente. incluindo os pequenos produtores. Sérvia. Com isso as grandes potências começaram a questionar a própria divisão das colônias feitas por eles. Como pode? Um sistema que gera guerras. e está sempre ocorrendo mudanças em seu meio. Marx trouxe uma visão diferente para a sociedade. que sempre buscavam o lucro e poder a qualquer custo. no Brasil não foi diferente. começando pela África e se estendendo ao resto do mundo. O mais difícil de aceitar. Itália. não se importavam com esses pontos negativos no capitalismo. discussões. outros apenas declinam. Inglaterra. O mundo não é equilibrado. Quando os operários uniram forças para combater essa opressão. terra. Porém as grandes potências capitalistas. seriam através de empréstimos feitos as colonizados. sem contar que alguns investimentos. buscando assim a colonização de continentes. Quando se achava que o capitalismo era o melhor sistema para a humanidade. Foram a partir desses descontentamentos que a primeira Guerra Mundial acontece. riqueza. mortes. haveria mudanças com o decorrer do tempo. a primeira Guerra Mundial dividiu as grandes potências capitalistas em duas grandes massas que queriam se destruir. Desta maneira ocorreram vários conflitos.se no sistema econômico por considerar a mais forte. Rússia. os grandes capitalistas deixaram de pensar em um ponto importantíssimo.

os Estados Unidos foi dado como vencedor. em totalmente igualitário. fez do capital internacional uma forma de praticar seu imperialismo sem maiores forças e violência. Mais uma vez a injustiça do capitalismo. E lógico mais do que . que os continentes americanos. O Estado é o controlador de toda economia do país. criou a Doutrina Monroe que afirmava: “Julgamos propícia esta ocasião para afirmar. Tudo isso porque o Socialismo é fruto do Capitalismo. O Imperialismo nada mais foi.defendendo uma pátria que não lhes dava nem as condições mínimas de sobrevivência. Os Estados Unidos. A economia brasileira já era bem desenvolvida pelas influências e origem de formação vindas do mercado europeu. no futuro. ou melhor. transformar o país. e sem divisão de diferentemente e contrapondo-se ao capitalismo. como suscetíveis de colonização por nenhuma potência européia […] (Mensagem do Presidente James Monroe ao Congresso dos EUA. Após a Guerra. sendo um país imperalista dominava economicamente vários outros países. tempo. do que o capitalismo com algumas modificações.. A América literalmente era dos Estados Unidos. o sistema capitalista foi adquirindo novas molduras. todo seríamos iguais e teríamos as mesmas coisas. A União Soviética foi adepta do Capitalismo por muito meio da Primeira Guerra Mundial ocorreu a Revolução Repúblicas Socialistas Soviéticas. E os Estados Unidos com todo o poder em suas mãos foi dominando várias terras. O Socialismo defendia a ideia de que não haveria mais pessoas acumulando capital e riqueza a custa do trabalho alheio. Ou seja. Isso sim é Democracia! Os países capitalistas temiam o Socialismo da União Soviética. e digamos com muita inteligência.. E era desta forma que os Estados Unidos fazia juz ao Imperialismo por ele imposto. não podem mais ser considerados. toda produção e lucro adquirido são divididos igualitariamente entre todos os indivíduos. como um princípio que afeta os direitos e interesses dos Estados Unidos. perdendo uma extensa terra. dependeria exclusivamente da economia geral do país. porém foi surpreendido pela Rússia. a quantidade do que possuiríamos. ele só surge pela contradição de ideias estabelecidas pelo próprio sistema capitalista. Pois é. Despachando a Inglaterra do poder. Desta forma não há ricos e pobres. assim não houve grandes dificuldades a cerca disso. dizendo mais maduro. Mas no na União das A Intenção era classes sociais. que trouxe o Socialismo. Nada mais justo. nenhum país da América Latina poderia ser mais colonizado por potências européias. em virtude da condição livre e independente que adquiriram e conservam. onde o sistema que predominou foi o Socialismo. 1823). E a economia do Brasil nada sofreu com o Imperalismo sobre o mesmo.

sem dinheiro. a União Soviética para importar deveriam exportar em dobro. e desta vez mais forte. ocupando o lugar do capital internacional. esquecendo-se da população norte-americana.. a priori com argumentos negativos. Iniciam-se aí os primeiros sinais da industrialização. defender os preços? Como assim? E as pessoas que passavam fome e necessidade quem se preocupavam com elas? Podemos ver em todos os pontos do sistema capitalista. Vemos ai outra injustiça do Capitalismo. Dando origem a Revolução Industrial. Resultado disso foram às empresas norte-americanas que vieram ao país instalarem filiais. muitas falhas. mais conhecida como primeiro plano quinquenal. por que se produz tão pouco? Não é porque os limites da produção estejam esgotados. . O Capitalismo vivia uma nova crise. Assim como dizia Engels: “. Após a Revolução. também sofreu as consequências da crise dos baixos preços. etc. eles melhores do que ninguém sabem que somente aqueles que podem pagar. mas pela quantidade de bolsas prontas a comprar e pagar. Essa crise demonstrava que o sistema capitalista não servia para o povo. os capitalistas buscavam formas de derrubar o sistema socialista. podem consumir. até que como uma “praga”. Precisou-se uma revolução anos mais tarde para reerguer o país. os preços declinaram. E o Brasil por sua vez. e desta maneira o Brasil continuou com sua economia totalmente voltada ao cultivo do café. com exceção da União Soviética. As mudanças estabelecidas pela Revolução não ofereceram melhoras para o Brasil em relação à Crise Internacional. como podem os capitalistas acharem que o número de produção voga ao consumo. devido as grandes produções todos os preços caíram. As exportações do Brasil já não davam muito lucro. ainda se adaptando ao capitalismo. redução de salários fome. Os limites da produção não são determinados pelo número de barrigas famintas. suicídio.” Bem verdade. Foram atingidos todos os países do mundo.depressa. exportava produtos primários. há falhas. ficam abandonadas à própria sorte. que no momento estava definindo sua primeira planificação econômica para os próximos cinco anos. A economia do Brasil deixa de ser voltada a exportação para ser voltada a industrialização.. a fim de defender seu preço no mercado internacional.. priorizavam o sistema. Os capitalistas erraram tanto que somente provocaram desemprego. característica de países subdesenvolvidos. e principalmente crise atrás de crise. e baixo preço significa pouco lucro. o que horrorizava os capitalistas. Não. A Revolução Industrial foi apenas um aprimoramento das classes dirigentes aos novos moldes do sistema capitalista. Os grupos industriais e a burocracia civil e militar tiveram uma reação que em nossa economia o forte fosse o café. Barrigas famintas..

talvez daí o motivo do Brasil não ser desenvolvido até hoje. O Brasil fica totalmente dependente aos países industrializados. por isso faz das guerras uma forma de se expandir. A Economia Nazifascista necessita de expansão. pois a destruição das armas afasta esse tipo de cogitação. não tínhamos desta forma nosso próprio desenvolvimento em tecnologias. Para se manter o capitalismo necessitou recorrer a um plano. o estado.Para os capitalistas as crises que ocorriam quase que aleatoriamente eram normais. pelo fato de que as grandes indústrias. fazendo diminuir as importações. não permitiram que ele evoluísse. americanos e países industrializados. A Industrialização do Brasil andava para trás. ingleses. escolher a economia planificada. contudo a Segunda Guerra Mundial trouxe benefícios ao nosso país. ficando de fora dessa guerra. Itália e Alemanha utilizaram do regime totalitário. Já os Estados Unidos muito forte. Começa a Segunda Guerra Mundial. o capitalismo era falho. utilizávamos máquinas importadas para produzir. Mas o Brasil ainda não conseguia manter seu próprio desenvolvimento. mas sim com a produção para a sua economia. sempre viveu dependente de outros países desde os portugueses. empresas eram donas das nossas indústrias de bens de produção. que eram com expectativas na ordem social. abandonando o liberalismo econômico. não se preocupando com o aumento da industrialização do Brasil. consequências dessas falhas. as influências e interesses que os outros países tiveram sobre nosso país. E o Brasil na História nunca se deu bem. e neste caso não há possibilidade de repetir a crise da superprodução e baixa de preços. pois não param de produzir armamentos. E para os capitalistas nem deveriam ser. já para os socialistas. e o governo compra tudo o que produzirem. Isso porque a questão das relações de produção nunca foram questionadas. sabendo dos problemas enfrentados por ele. os capitalistas deveriam ceder o poder à autoridade coordenadora central. produzindo para si próprio e tendo um enorme desenvolvimento em termos de industrialização. A União Soviética estava preocupada em organizar seu país. novamente com os interesses dos capitalistas. O desenvolvimento Industrial de fato não trouxe as mudanças esperadas. . Hitler assumindo o poder coloca seus soldados para exterminarem os comunistas. pois para eles o que ofereciam aos trabalhadores já estava bom o suficiente. e assim as crises inevitáveis. As indústrias são beneficiadas com isso. onde os indivíduos não tem participação na tomada de decisões feitas pelo Estado. não teve suas indústrias destruídas. Ou seja. porém Hitler decide invadi-lo.

o pobre financia o rico e patrão amplia seus negócios. O golpe de 1964 não restabeleceu a democracia. é preciso ainda pegar o resto do pouco dinheiro do trabalhador para subsidiar o capitalismo. Os militares. Café Filho o substituiu e abole toda restrição às operações cambiais das empresas estrangeiras. Jango deixa as pressões populares ocorrerem. não tem conhecimento sobre ciências políticas e isso é um problema. Mas antes o governo precisava preparar a legislação para o investidor estrangeiro. Os capitalistas brasileiros não se instalaram nesse bloco por que não tinham condições de instalar suas fábricas. Afinal seus costumes eram os mesmos dos americanos. O Brasil é o segundo exportador de produtos alimentícios do mundo ocidental. João Goulart sugere o aumento do salário mínimo e os militares querem seu afastamento. Com o suicídio de Vargas. Chegamos numa situação complexa.Então as transformações só eram vistas na burguesia nacional e capital estrangeiro. Aconteceu à troca de produtos que atendiam a demanda de classes populares por outro que atende a demanda dos ricos. ao substituir a produção de feijão pela produção de soja para ter capital para matéria-prima de automóveis. Com isso o Brasil. A política de Vargas não se encaixa mais com as classes governantes. Ocorre mais um golpe de Estado. O capitalismo usa as forças armadas contra as reivindicações populares. em 1956. Então o poder resolve fazer do Brasil um país inteiramente capitalista. O capitalismo reduz ainda a alimentação do trabalhador. onde o Presidente Vargas tinha posse do governo. com o problema da crise de superacumulação. que fizeram a contenção das reivindicações. recebe muitas empresas estrangeiras no mercado. cadernetas de poupança. Depois o Presidente JK deixa a passagem livre para o capital estrangeiro. Aproximadamente entre 1963 e1964. graças ao seu empregado. E já não basta a exploração dos trabalhadores. além do grande investimento em vários setores da indústria. apesar de sua intenção inicial era de proteger o Poder Econômico. pois eles tinham uma mente colonizada. Para entender a história como uma sequência de ideias. criando assim o FGTS. e ainda sim muitos . Para os operários e camponeses não ocorria nenhuma mudança significativa. Com a colaboração dos militares o capital estrangeiro iria tomar conta do País juntamente com o golpe de 1964. o autor volta no ano de 1950. etc. PIS/PASEP. Isso acontece também no modelo de comércio exterior do economista Edmar Bachá. etc. Pois esses “direitos” dos trabalhadores serviam de capital de giro para os burgueses donos de indústrias. siderúrgicas.

um verdadeiro milagre. ele fez certos reapertos políticos. A razão dessa permissão era que o trabalhador recuperasse seu poder aquisitivo. conseguiu acelerar seu crescimento econômico. porem eles não vão existir se existe uma redução de procura de mercadorias. para ingressar no mercado consumidor. Como as greves eram contra o sistema ela é respondida com violência. Os sindicatos trabalhistas foram transformados em grêmios. essa relação de exploração ainda permanece a CLT é a prova disso. Ocorreu uma contradição: o capitalista precisa manter os salários baixos para aumentar seus lucros. Para o capital continuar com essa exploração. Mas infelizmente o crescimento artificial não duraria para sempre. As multinacionais tem o objetivo de fazer uma sociedade de consumo. e para pedir empréstimo eles nos dão o que nos foi tirado. E esse capital volta para as . Vivemos debaixo de uma ditadura do capital: uma minoria explora o trabalho. porém sua grande expansão só veio mesmo com a Segunda Guerra. O capitalismo chegou num ponto de melhorar as condições do trabalhador para continuar a existir. E isso destrói o poder aquisitivo do trabalhador. A dívida externa é grande por que o capital vindo do nosso país foi transportado para o exterior. com um “detalhe” mais caro. Ele se deu com a mão-de-obra barata o bastante para atrair investimentos estrangeiros. Esse tratamento “de choque” vem antes da invenção do comunismo. As Multinacionais por sua vez tem um crescimento muito rápido. O balanço se torna deficitário por que as multinacionais importam recursos de suas sedes internacionais. E assim com essa exploração do capitalismo. pois os seus trabalhadores são mal remunerados. m busca do poder aquisitivo. Salários baixos aumentam chances de lucros altos. O capitalismo cresce quando ele impede a ascensão e as reivindicações dos trabalhadores. Isso faz do Brasil um país dependente. O fim do milagre acontece com as eleições de 1974 e a crise internacional do petróleo. expandindo até não poder mais. o Brasil no início dos anos 70. Chegou numa situação em que o governo permitiu a realização de greves. que domina a economia brasileira. Mas o Brasil não esta pronto para receber multinacionais. Os trabalhadores deveriam permanecer sempre em silêncio. quando foi alterada a relação de subordinação econômica.brasileiros passam fome. O capitalismo começou a se adaptar ao futuro. O trabalhador é dominado e subjugado pelo capitalismo. quando a oposição tinha uma vitória esmagadora.

O empresário brasileiro teria então que se aliar com o processo econômico do próprio país. e mesmo assim não havia punições. criando o consumidor. O capitalismo é feito de produção e vendas de mercadorias. fazendo dele um ser passivo. há uma grande influência da mídia para a vida das classes dominantes. da cabeça das pessoas que vivem distantes das relações de produção. Os bens materiais eram mais importantes do que a honestidade pessoal. A ideologia faz com que as ideias da classe dominante sejam “verdadeiras”. do Estado e da classe dominante. é vista com bons olhos por que não reflete a realidade do país. perde sua consciência. E infelizmente o trabalhador acredita. A televisão mudou os costumes e comportamento do homem. devido à instalação das empresas internacionais no país. e transforma tudo em mercadoria. Resulta assim da prática social. costumes e meios de comunicação. O conjunto das multinacionais e televisão serviu para organizar a sociedade. A complexidade das multinacionais passou a exigir uma rede bancária comparável. Ela faz pensar que só existe um tipo de homem. A ideologia impede que os dominados percebam que a dominação não apareça como violência. faziam “rolos”. Os bancos passaram a ser o melhor negócio do mundo. com o intuito de todos consumirem. A relação entre teoria e prática é que determinam as ideias. Ela passou a ser entendida como um poder espiritual. enquanto as multinacionais iam se tornando mais e mais fortes. Ele apenas vê o mundo como se ele não fizesse parte dele. sem dar conta de que a lei é um instrumento do Direito. . um tipo de família brasileira. ela surgiu da divisão social do trabalho. afinal ela é como um negócio aliada ao poder. O Brasil chegou nessa situação. As empresas brasileiras vão enfraquecendo cada vez mais. A televisão serve para o lucro. religião. regendo toda a ação material. A maioria do povo brasileiro não reage por que a ideologia é um estabilizador social. A ideologia dominante impõe-se superior. e sem a honestidade o homem se tornou vazio. enquanto os outros se preocupavam com a inflação.multinacionais e assim sucessivamente. reflexão e torna-se alvo fácil do consumo. publicidade e televisão e tem sua vida comandada pelo capitalismo. através da educação. Ideologia é um dos meios usados pelas classes dominantes para exercer sua dominação sem que os outros percebam que estão sendo dominados. faz com que o povo não consuma o que produziu. As multinacionais estavam acima das nações. Os bancos estavam acima da lei. Os bancos internacionais emprestam capital para o Brasil por que o governo permite a evolução das multinacionais. sem perceber que estão divididas por classes.

O espírito de coletividade se perde com o egoísmo. o capital agora é vontade de todos os indivíduos. Na classe média ela se manifesta em todos os níveis. A ideologia dominante protege o capitalismo. indivíduos da sociedade. o capital abundante. que só pensa no povo ao cobrar os impostos e não percebemos que ele é composto por nós. Atualmente a desigualdade resultante do sistema capitalista para nós. isso era o que os próprios indivíduos que compõem a sociedade afirmavam. uma minoria que vive com regalias. o lucro. que é a sociedade. todos se tornam competitivos e individualistas. O capitalismo é inviável. ou menos importante. nada mais importa. A sociedade do capitalismo é competitiva. O capitalismo não se relaciona com a democracia. por que ele é um sistema econômico baseado na desigualdade e a democracia num regime político de igualdade. O capitalismo trabalha nesse processo de individualização. isso se torna mais intenso por que temos um mercado de trabalho mais restrito. por mais que sofremos a mais valia.Todos veem o Estado como algo independente. para realizarmos nossos desejos pessoais sem ao menos pensar na igualdade e no próximo. Como a burguesia. Aparece uma forma de classe média onde a competição é mais feroz. O individualismo tira do homem muitas coisas. já é um fato normal. Ou seja. . No sistema capitalista a sociedade é dividida pelos interesses e conflitos de classes sociais. no início era realmente fácil enxergar o capitalismo como um sistema que não fosse viável a sociedade. alienados pelo capitalismo. pois por mais que somos divididos em classes sociais. A ideologia passa a ideia de igualdade. Revolução brotou da história. e a competição lhe dá outras coisas em troca. pois ao decorrer do tempo ele mantém suas características. Se formos analisarmos veremos que quanto menos competitivas as pessoas forem. vivemos para competir e não para compartilhar. também desejamos o lucro. esquecendo-se da igualdade. Raramente alguém percebe o que está realmente acontecendo e vai atrás de tudo aquilo que a sociedade capitalista lhe sonegou. cada homem busca sua riqueza própria. De um lado a maioria sobrevivendo miseravelmente e do outro. mas pela massificação e consumo. que acabam deixando seus princípios de lado. Isso mostra o impacto do sistema capitalista sobre os indivíduos. Essa distância serve para tranquilizar nossa consciência. A pressão da ideologia é apontar soluções individuais. mais solidárias serão.

CONCLUSÃO .

BIBLIOGRAFIA .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful