UNIVERSIDADE ESTADUAL DO AMAZONAS JAQUELINE BRAGA DA CRUZ

TRABALHO DE FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS

MANAUS 2012

Na ciência moderna ela descartava qualquer tipo de experiência do senso comum. mas a ciência pós moderna resgata o valor do senso comum pois reconhece o seu valor. Disse a esse respeito o poeta e ensaísta Paul Valéry: “Seria preciso o gênio de Newton para ver que a lua cai. O que Gramsci quer dizer com “o bom senso é o núcleo sadio do senso comum”? R: É possível transformar o senso comum em bom senso ao torna-lo organicamente estruturado. Segundo a lenda. embora toda gente saiba que ela não cai”. relacionando-a com as características de conhecimento espontâneo e do conhecimento científica. 3. estabeleceu a relação entre a queda dos corpos (relação Terramaçã) e o movimento da Lua (relação Terra-lua). Por isso Gramsci disse que o bom senso é o núcleo sadio do senso comum. para se obter um conhecimento científico é necessário a experiência do senso comum. . A partir da citação de Kneller. coerente e crítico.O QUE É CIÊNCIA EXERCICIOS 1. Faça um quadro comparando as características do conhecimento espontâneo e do conhecimento científico. está ao mesmo tempo caindo e se deslocando de horizontalmente. analise o conhecimento espontâneo e o científico do ponto de vista da objetividade. percebendo tratar-se do mesmo fenômeno. ou seja. R: Newton passa do espontâneo para o científico. É quando passamos a ter um olhar crítico ao senso comum. Leia o trecho a seguir e explique o significado da citação de Valéry. 4. Newton teria descoberto a lei da gravitação universal ao associar a queda de uma maçã à “queda da lua”. orbitando em torno da terra.PRIMEIRA PARTE. CONHECIMENTO ESPONTÂNEO          Conhecimento de todos nós Homens especializados Saber resultante das experiências Conhecimento vulgar Ametódico e assistemático É um tipo de conhecimento comuns não CONHECIMENTO CIENTÍFICO          Exige planejamento rigoroso Metódico e sistemático Preciso e objetivo Essência do objeto A ciência é geral Fato abstrato Objetividade Racionalização Impessoal empírico Conhecimento ingênuo Conhecimento particular Conhecimento subjetivo 2. Ou seja. Explicando de outra forma: um corpo.

EXERCÍCIOS. pode adquirir outros contornos na frase de Hilton Japiassu. (Hilton Japiassu) R: Todo conhecimento é autoconhecimento.. 1. Carrega em si os traços da sociedade que a engendra. essa descrição.) Não se pode ignorar que a ciência é ao mesmo tempo um poder material e espiritual.A FILOSOFIA E AS CIÊNCIAS. ou a imensidão da Via Láctea (. reflete suas contradições.. por mais elucidativa que seja não é uma explicação completa daquilo que realmente experiênciamos”.. 5. coeficientes de refração e forças gravitacionais ou hidrodinâmicas. tanto em sua organização interna quanto em suas aplicações”.) procura remover tudo o que for único no cientista. A ciência é autobiográfica. Poentes e cascatas são descritos em termos de frequência de raios luminosos. Comente a diferença. caracterizando o seu conhecimento espontâneo. “. Ambas estão muito ligadas. pela universalidade de suas leis e pela racionalidade de suas leis e pela racionalidade de seus resultados experimentais. R: Toda a historicidade da ciência inclui a técnica. explicando o significado da frase de Bachelard: “Uma ciência tem a idade dos seus instrumentos de medida”.. pois a ciência é o conhecimento e a técnica é o modo que esse conhecimento será aplicado.. A ciência elimina a maior parte da aparência sensual e estética da natureza. A descrição da objetividade da ciência. contaria do barulho que faz quando o sol toca o mar pela experiência dele próprio. portanto é impossível fazer distinção das duas coisas. Faça uma dissertação sobre o seguinte tema: “Os movimentos ecológicos e a necessidade de salvar o planeta”. 6. e. referida na citação de Kneller. R: SEGUNDA PARTE. O que é o mito do cientificismo? E por que se trata de um reducionismo? . independente do tempo e do espaço. (Kneller) R: Do ponto de vista da objetividade. a não ser por ingenuidade ou por uma concepção mítica do que seja a ciência..). a ciência e a técnica são interdependentes. racional e universal. as cores e os hábitos de pássaros. Este com certeza explicaria esse fenômeno usando palavras subjetivas para descrever o esplendor que é assistir o pôr do Sol. que se distinguiria dos outros modos de conhecimento pela objetividade de seus teoremas. quando se estuda a sociedade está se estudando sobre o homem e toda sociedade carrega em si uma cultura. (. portanto. explica um fenômeno de uma maneira muito fria e técnica. seus agentes e seu modo de funcionamento. Não é essa procura desinteressada de uma verdade absoluta. Evidentemente. seria muito diferente um cientista explicar o pôr do Sol de um homem que mora no litoral. emoções e sentimentos estéticos despertados pelas disposições de átomos.. que caracteriza o conhecimento científico. individualmente considerado: recordações. cuidadosamente estabelecidos e verificados. mas o homem é o objeto. não há objetividade absoluta. Também o cientista jamais pode dizer-se neutro.“A ciência (. A produção científica se faz numa sociedade determinada que condiciona seus objetivos.. em matéria de ciência. Estabeleça relações entre ciência e técnica. 7. sem sentimentos e emoção. transcrita a seguir. por exemplo. Dê exemplos que você encontre por si mesmo. a ciência tentou separar o homem do objeto de estudo. É profundamente marcada pela cultura em que se insere. eficazes.

R: O papel da filosofia é discutir a respeito dos conceitos que são usados. Um discurso de uma pessoa estudada terá muito mais validade do que uma pessoa que não estudou. ou seja. objetividade e previsibilidade. De um ponto de vista coletivo.R: A preocupação positivista de reduzir ao racional redunda no seu oposto. Passamos a viver em um mundo onde a palavra definitiva é sempre dada aos técnicos e aos administradores competentes. . guardando a esperança de um mundo onde as luzes da razão permitiriam a melhor qualidade possível e a emancipação dos preconceitos da violência e do arbítrio. Por isso a tecnocracia é um a condição de alienação.. com um discurso no qual os interlocutores já foram previamente reconhecidos como tendo o direito de falar e ouvir. pois. estão levando a um questionamento da equivalência entre ciência e progresso. Quais são os papéis do filósofo diante da ciência. com a linguagem institucionalmente permitida ou autorizada. Leia o texto complementar seguinte e responda as questões: a) Identifique e explique os argumentos que o autor utiliza para questionar a equivalência entre ciência e progresso. a atividade científica defronta-se com sério desafios internos e externos. O discurso competente confunde-se. 6. bem como da concepção de homem subjacente a cada ciência.. O positivismo cria mito do cientificismo. enfim. segundo o qual o único conhecimento perfeito é o científico. entre tecnologia e bem estar social(. mais que isso. os descontentamentos sociais ligados à introdução de inúmeras inovações tecnológicas (da poluição industrial aos horrores das guerras químicas e eletrônicas). Leia a citação a seguir e estabeleça a relação com a visão cientificista do mundo: “Não é qualquer um que pode dizer a qualquer outro qualquer coisa em qualquer lugar e em qualquer circunstância. Pela ciência o homem podia espantar o medo causado pela ignorância e superstição. O que significa dizer que a herança iluminista nos trouxe “luzes” e “sonhos”. (Marilena Chauí) R: Vivemos em uma sociedade onde quem tem o direito de falar é habilitado e reconhecido como tendo o direito de falar e ouvir. considerada a expressão de rigor. R: “. na criação de mitos.)” b) Que relação o autor estabelece entre ciência e moral. R: O iluminismo exaltou a capacidade humana de conhecer o mundo por meio da ciência. da validade dos métodos. do valor das conclusões. R: O positivismo garante a justificação do poder da técnica e.. 4. no qual os lugares e as circunstâncias já foram predeterminadas para que seja permitido falar e ouvir e. do poder dos tecnocratas. consiste em estabelecer a interdisciplinaridade dos diversos campos do saber formados a partir de fragmentação resultante do aparecimento das ciências particulares dando origem a especialistas que investigam rigorosamente apenas parte do todo. Sobe esse aspecto. 5. 3. isto é. no qual o conteúdo e a forma já foram autorizados segundo os cânones da esfera de sua própria competência”. 2. qual é a função da filosofia.. Explique por que a tecnocracia é condição de alienação.

É um espaço onde . O cientista combina dois procedimentos . O escuro. 4. O que é a atitude científica e como opera. da ausência da crítica. o senso comum faz com que as pessoas tenham medo do escuro. portanto.um vindo do racionalismo. 3. sem distinções qualitativas entre alto. A Física estuda. R: A concepção construtivista difere da racionalista e da empírica. vindo do empirismo-e eles acrescenta um terceiro. e outro. quando o escuro é a ausência de luz. O que garantem os métodos científicos? R: Garante uma verdade aproximada que pode ser corrigida. R: A ciência desconfia da veracidade de nossas certezas. homogêneo. Quais as características da física antiga? R: Primeira característica: opera independentemente da presença. vindo da ideia de conhecimento aproximativo e corrigível. obtidos pela refração e reflexão ou decomposição da luz branca. por exemplo. A atitude científica é metódica. em devir. Por que a concepção construtivista da ciência ultrapassa as concepções racionalistas clássicas empiristas.R: A uma linha muito tênue entre a ética e a falta dela. isto é. da vontade e da ação humana. Difere muito do conhecimento científico que é impessoal. Escolha 5 características dessa atitude e as compare com 5 do senso comum. baixo. sofrendo alterações qualitativas. 2. Capítulo 2 1. quantitativas e locais. Quais as características da física galilaica? R: Para a ciência moderna. O autor levanta um questionamento se este homem é capaz de agir eticamente ou se a ciência obedece à ética. A filosofia faz esse homem pensar sobre e a refletir os resultados da ciência. falta de curiosidade. o espaço é aquele definido pela geometria. dessa maneira seriam capazes de provar os resultados obtidos durante a investigação. longe e perto. pois considera a ciência uma construção de modelos explicativos para a realidade e não uma representação da própria realidade. nasce. 2. modificada e abandonada por outra mais adequada aos fenômenos. vive e morre ou desaparece. de nossa adesão imediata as coisas. O autor cita a “antropologia reflexiva” Capítulo 1 1. R: A física óptica demonstrou que as cores são ondas luminosas de comprimentos diferentes. portanto. a indução e a dedução. Dê exemplos de noções e preconceitos do senso-comum que foram desmentidas pelas ciências. R: Costuma projetar nas coisas ou no mundo sentimentos de angústia e de medo diante do desconhecido. Escolha 5 características do senso comum e explique como operam. 3. frente e trás. O que é e como opera o senso comum. os seres naturais submetidos à mudança. Rener Descarte criou a dúvida metódica. Segunda característica é um ser em movimento.

a óptica. fazendo com que se tornasse o modelo principal de todos os conhecimentos científicos. anatomia. por que se verificou que há uma descontinuidade e uma diferença temporal entre as teorias científicas como consequência não de uma forma mais evoluída. uma teoria que permite o conhecimento de inúmeros fenômenos. conceitos e demonstrações formam um todo sistemático. Em tempos normais. em que um fato novo garantisse a coerência de uma teoria. De fato. zoologia. Uma revolução científica acontece quando o cientista descobre que os paradigmas disponíveis não conseguem explicar um fenômeno ou um fato novo. botânica. a astronomia. Por que a matemática é considerada a ciência exemplar? R: A universalidade e a necessidade dos objetos e instrumentos teóricos matemáticos deram à ciência matemática um valor de conhecimento excepcional. O que são as ciências da natureza? R: Estudam duas ordens de fenômenos: os físicos e os vitais. paleontologia.e a biologia ramificações em fisiologia. e sim como resultado de diferentes maneiras de conhecer e construir os objetos científicos. 4. sendo necessário produzir outro paradigma. a mecânica. dizem eles. O que é ruptura epistemológica para Bachelard? R: É essa descontinuidade verificada no conhecimento científico. É possível manter a ideia de que as ciências evoluem e progridem? Por quê? R: Não. formas de observação e experimentação. a acústica. E propõe que uma teoria científica seja avaliada pela possibilidade de ser falsa ou falsificada. até então inexistente e cuja necessidade não era sentida pelos investigadores. um campo científico é criado quando métodos. de elaborar os métodos e inventar tecnologias. O objeto matemático existe ou é uma idealidade construída pelo intelecto? R: Eu não sei! CAPITULO 3 1. o estudo dos sólidos. de modo que não há lugares naturais qualitativamente diferenciados. um cientista diante de um fato ou de um fenômeno ainda não estudado. 9. mas progressiva. jamais houve um único caso em que uma teoria pudesse ser falsificada por fatos científicos. ou melhor. líquidos e gasosos. Constituem. Jamais houve um único caso. usa modelo ou o paradigma científico existente. 5. A teoria se torna um modelo de conhecimento ou um paradigma científico. ou as coisas e os organismos vivos. a ciência exemplar e perfeita. 8. A maioria dos filósofos da ciência. de fazer ciência. demonstrou o absurdo da posição de Popper. no ocidente. etc. tecnologias. Por que as rupturas científicas são concebidas por Khun como revoluções nos paradigmas científicos? R: Segundo Khun. bastando impor a ela mudança total. assim. . enfim. de que fazem parte química. duas grandes ciências: a física. genética e etc. 7. 6. O que é a ideia popperiana de falsificação? Por que foi criticada por cientistas e filósofos das ciências? R: A ideia popperiana de falsificação consiste na ideia de que as mudanças cientificas são uma consequência da concepção da verdade como coerência teórica. entre os quais khun.todos os pontos são reversíveis ou equivalentes.

9. ou formular novas experiências. 4. é a decisão do cientista de intervir no curso de um fenômeno. pelo cálculo de probabilidades. o cientista pode formular novas hipóteses. 7. 8. O que é o acaso e por que é preciso controla-lo. a fim de encontrar invariantes e constantes que definem o objeto como tal. R: Com o abalo do determinismo. Como e por que o acaso teve que ser admitido pelas ciências da natureza. 5. R: O determinismo afirma que podemos conhecer as causas de um fenômeno atual (isto é. unidade vital e orgânica básica. arquitetura. sendo assim. a teoria do acaso ganhou força. e com elas prever novos fatos. nossa ciência da natureza não é universal e necessária em si mesma. que o levam a conhecimentos novos. Distinga entre método hipotético-indutivo e método hipotético-dedutivo. elabora uma hipótese e realiza novos experimentos ou induções para confirmar ou refutar uma hipótese. cada uma delas perfeitamente necessária e causal em si mesma. explicando o papel das hipóteses nas ciências naturais. na vida humana e nas sociedades. o estado posterior de conjunto de fatos). O que é determinismo. A ideia de necessidade probabilística ou estatísticas tornou-se um instrumento teórico de grande importância para aqueles ramos das naturais que lidam com fatos complexos como por exemplo o estudo dos gases. Por que o controle do acaso levou à noção de necessidade probabilística ou estatística. medicina. pela química pois nesse caso o número de moléculas quase ilimitado e as relações de causa e efeito só podem ser estabelecidas estatisticamente. R: O caso é o encontro fortuito de séries de acontecimentos independentes. Quais as características dos seres vivos? . R: Hipotético-indutivo: o cientista observa inúmeros fatos variando as condições da observação. o estado anterior de um conjunto de fatos) e os efeitos de um fenômeno atual (isto é.2. deduzidas do conhecimento já adquirido. se esta for confirmada. O que são ciências aplicadas? R: Todas as ciências que conduzem à invenção de tecnologias para intervir na natureza. informática e etc. chega-se à lei do fenômeno. 3. modificando as condições de seu aparecimento e desenvolvimento. como por exemplo. engenharia. 6. direito. O que distingue o ser vivo do ser inorgânico? R: A biologia distingue os seres inorgânicos e os vivos definindo estes últimos pelas ideias de célula e funções realizadas pela célula. mas exprime o ponto de vista do sujeito do conhecimento terrestre. Que é experimentação científica? R: É a observação controlada. Hipotético-dedutivo: Tendo chegado à lei.

que deve estudar os fatos humanos usando procedimentos. Procure. individualidade e organicidade. R: Concepções humanistas: Enfatiza a ideia do homem como um ser social e propõe o estudo científico da sociedade. 11. Concepções historicistas: Insiste na diferença profunda entre homem e Natureza e entre Ciências Naturais e humanas. divisão e crescimento. Como estabelecer leis objetivas para o que é essencialmente subjetivo. como é o caso do acontecimento histórico? 3. leva a mudanças no organismo progridem ou melhoram o desempenham graças à invenção de mecanismos novos de adaptação dos indivíduos.As principais características do ser vivo são: irritabilidade. Responda. Qual a importância da noção de estrutura para as ciências. Examine as diferenças entre as concepções humanistas e historicistas do homem. metabolismo. metabolismo. Que objeções foram feitas à possibilidades das ciências humanas. 2. R: A vida por ser interação ativa com o meio ambiente. Que dificuldades metodológicas a biologia tem de enfrentar? R: Definição e classificação. encontrando seu sentindo. assim como há uma física da natureza. 12. 5. Quais os principais campos de estudos da Biologia. Quais as contribuições da fenomenologia para as ciências humanas? R: A fenomenologia introduziu a noção de essência ou significação como um conceito que permite diferenciar internamente uma realidade de outras. de significação e finalidade e devem ser estudados com essas características que os distinguem dos fatos naturais. . métodos e técnicas empregados pela ciências da Natureza. dificuldades do método experimental. como o psiquismo humano? Como estabelecer leis necessárias para o que acontece uma única vez. ali. dificuldades de experimentação no organismo humano. Como observar-experimentar. Os fatos humanos são históricos. R: A ciência lida com fatos observáveis isto é com seres e acontecimentos que nas condições especiais de laboratório são objetos de experimentação. sua forma. que efeito a concepção empirista e determinista da ciência (o positivismo) teve na elaboração das ciências humanas. R: O da investigação genética e fisiológica no nível hiper-microscópico dos processos e formas micromoleculares. agora. chamadas por Dilthey de ciências do espírito ou da cultura. Releia o capitulo 5 da unidade . das estruturas e dos processos visíveis dos organismos na relação com o meio ambiente. por exemplo. Aponte as dificuldades contidas na ideia de evolução. 10. universais e necessárias dos fatos. dotados de valor e de sentido. CAPITULO 4 1. a referência ao otimismo positivista do século XIX. deve haver uma física social. reprodução. e o da investigação das formas. a consciência humana individual que seria objeto da psicologia? Ou uma sociedade objeto da sociologia? Ou uma época passada objeto da História? A ciência busca leis objetivas gerais. 4. fala-se em evolução. suas propriedades e sua origem. a sociologia.

Quais os efeitos sociais da confusão entre ciência e tecnologia. . sem que por isso tivessem que abandonar a ideia de lei científica. CAPITULO 5 1. Quais os acertos e equívocos das noções de desinteresse e pragmatismo. 3. que graças a observação.R: O estruturalismo permitiu que as ciências humanas criassem métodos específicos para o estudo de seus objetos. É possível falar em neutralidade científica. Por quê. elabora um conjunto de receitas e práticas para agir sobre as coisas. 7. Que é a ideia de ciência desinteressada. 2. 5. 4. Por que é uma ideologia e uma mitologia. Qual a diferença entre técnica e tecnologia. 8. A tecnologia é um saber teórico que se aplica tecnicamente. 6. O que é a razão instrumental. Como o pragmatismo concebe a atividade científica. Quais os principais elementos do ideal científico. Que é o cientificismo. livrando-as das explicações mecânicas de causa e efeito. R: A técnica é um conhecimento empírico. 9.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful