Área de projecto

12º ano

O papel dos jovens na sociedade actual
Num período de declínio económico e social é indubitavelmente verdadeira a conhecida máxima de que “o futuro está nas mãos dos jovens”, uma vez que é aos jovens de hoje, adultos de amanhã, que se confia a tarefa de resgatar a sociedade dos escombros da crise, mistificando as gerações vindouras como símbolo de regeneração. A juventude é uma fase determinante na construção do “eu”, onde os valores sociais modelam constantemente a mentalidade dos jovens como plasticina nas mãos de uma criança. Assim, os jovens nunca conseguirão renovar esta sociedade “rasca” onde vivemos, isto é, nunca conseguirão extinguir a crise, ao contrário do que é esperado, visto que, quando chegarem a adultos, a sua mentalidade estará poluída com exemplos deploráveis que tiveram na juventude e que condicionaram todo o seu trajecto social, levando-os a agir erradamente no futuro. Tome-se por exemplo os terroristas que provocaram o atentado do onze de Setembro, que aceitaram morrer em prol de uma causa que lhes foi difundida desde crianças pela sua comunidade. Torna-se então fulcral que a sociedade compreenda o quão importante e decisivo é o investimento numa alteração dos valores sociais, isto é, a sociedade deve abolir a corrupção e a desigualdade e converter-se num meio mais sonhador, energético e humano, capaz de formar jovens com uma consciência crítica revolucionária, que os encaminhe para os comportamentos sociais adequados. Veja-se o exemplo de uns alunos vimaranenses que, devidamente estimulados pelo seu meio escolar, criaram um gatil na sua escola para acolher os gatos abandonados em Guimarães. Concluindo, a participação activa na comunidade, a justiça vertical e o civismo dos jovens permitirão conduzir a sociedade para bom porto. Citando Sebastião da Gama, “…é pelo sonho que vamos…”, por isso é fundamental que a sociedade aprenda a “sonhar” quando ajudar cada jovem a formar-se e a auto-determinar-se.
Stephane Azevedo

Colégio Dom Diogo de Sousa

I