P. 1
TCC Carolina Maia de Aguiar - Jornalismo e identidades coletivas Representações de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros no portal Mix Brasil

TCC Carolina Maia de Aguiar - Jornalismo e identidades coletivas Representações de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros no portal Mix Brasil

|Views: 260|Likes:
Published by carolmaia
Este trabalho analisa as representações das identidades coletivas baseadas no gênero e na sexualidade no conteúdo jornalístico do portal Mix Brasil, site voltado para o público GLS. Utilizou-se o conceito de gênero na perspectiva do feminismo pós-estruturalista e da teoria queer. Discute-se: a construção social das identidades e da distinção masculino/feminino; a produção de categorias identitárias que leva, no Brasil contemporâneo, à definição de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBT), como sujeitos políticos do movimento social que se denomina a partir dessa sigla; a construção social das notícias e o papel do jornalismo na veiculação de categorias identitárias; e como essas identidades são representadas pela imprensa homossexual brasileira ao longo de sua história. Através da Análise de Conteúdo, analisam-se os textos jornalísticos veiculadosno portal, num total de 172 matérias coletadas a partir da homepage do portal ao longo de três semanas e selecionados a partir da presença de marcadores de categorias identitárias. Os resultados permitem concluir que aparecem, no material estudado, as hierarquias de valor que marcam os processos políticos de construção das identidades. Predominam as representações de homossexuais, notadamente os masculinos, tanto no que diz à quantidade de matérias que os mencionam, quanto em relação ao destaque conferido a estas.
Este trabalho analisa as representações das identidades coletivas baseadas no gênero e na sexualidade no conteúdo jornalístico do portal Mix Brasil, site voltado para o público GLS. Utilizou-se o conceito de gênero na perspectiva do feminismo pós-estruturalista e da teoria queer. Discute-se: a construção social das identidades e da distinção masculino/feminino; a produção de categorias identitárias que leva, no Brasil contemporâneo, à definição de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBT), como sujeitos políticos do movimento social que se denomina a partir dessa sigla; a construção social das notícias e o papel do jornalismo na veiculação de categorias identitárias; e como essas identidades são representadas pela imprensa homossexual brasileira ao longo de sua história. Através da Análise de Conteúdo, analisam-se os textos jornalísticos veiculadosno portal, num total de 172 matérias coletadas a partir da homepage do portal ao longo de três semanas e selecionados a partir da presença de marcadores de categorias identitárias. Os resultados permitem concluir que aparecem, no material estudado, as hierarquias de valor que marcam os processos políticos de construção das identidades. Predominam as representações de homossexuais, notadamente os masculinos, tanto no que diz à quantidade de matérias que os mencionam, quanto em relação ao destaque conferido a estas.

More info:

Published by: carolmaia on Jun 01, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/16/2014

pdf

text

original

139

ANEXO B – Telas das páginas iniciais e das matérias coletadas (CD-ROM)

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->