You are on page 1of 7

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE LINS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS QUÍMICOS 205.

032 – FÍSICO-QUÍMICA EXPERIMENTAL

ELETRÓLISE QUANTITATIVA

DISCENTES: DAIENE Mª DE O. A. MARTINS ELENILDA CLARA FREIRE 208036 209287

DIEGO PIRES DA CONCEIÇÃO

207830

LINS, 04 DE JUNHO DE 2012

1.

INTRODUÇÃO
A equação que se segue é a expressão geral das leis de Faraday, também

conhecida como equação geral da eletrólise:

m=
Onde:

itE 950 60

M= massa de substancia eletrolisada ou obtida n eletrólise I= intensidade da corrente elétrica (em ampares) T= tempo da eletrolise (em segundos) E= equivalente em gramas da substancia de massa m eletrolisada ou obtida na eletrolise.

O mundo é mais simples de experimentos a lei de Faraday é realizada uma eletrolise que produza substancia gasosas no catodo e no anodo. Medir volumes gasosos que produza substancias gasoso é mais praticável do que pesar as substancias solidas depositadas nos polos positivo e negativo. Uma das complicações técnicas ao lidarmos com produtos sólidos de uma eletrolise, por exemplo, é o tratamento químico do metal dos polos, a fim que o deposito do solido da eletrolise fique firmemente aderido a esse metal. Para calcularmos as massas de hidrogênio e do oxigênio produzidas na eletrolise do nosso experimento, usaremos a equação de Clapeyron:

P = V
Onde, para determinar gás, temos: P= pressão em mmHg ou atm V= volume em l m= massa em g M= massa molecular expressa em g T= temperatura em k R= constante universal dos gases perfeitos

m R T M

Se a pressão do gás for mmHg, o valor de R será:

R =6 ,3 2

m H ×l m g K ×m ol

Se a pressão do gás for expressa em atm, R assumira o valor:

R =0,0 2 8

atm ×l K ×m ol

2.

OBJETIVOS
Através deste experimento pretendeu-se verificar o que as leis de Faraday

enunciam na teoria, calcular as massas das substâncias que devem obter numa eletrolise.

3.

MATERIAIS E REAGENTES
MATERIAIS Cuba pequena Proveta de 50 ml REAGENTES Solução de sulfato de sódio 0,1 M

Fonte de corrente contínua Suporte Universal Garra Termômetro

4.

METODOLOGIA EXPERIMENTAL
Para a realização deste experimento primeiramente em uma fonte de corrente

continua foram acoplados dois fios, um no polo positivo e outro no polo negativo. Posteriormente os fios foram acoplados a fios de platina fixados em uma cuba pequena determinando dois polos distintos (positivo e negativo) e a cuba foi completada até ¾ do seu volume com solução de sulfato de sódio 1M. Ao redor de cada fio foi introduzida uma proveta previamente cheia com a solução de sulfato de sódio para recolher o gás formado em cada polo na cuba. A fonte foi ligada e regulada para 0,12 ampères e a reação observada e seus aspectos anotados a cada 3 minutos. Após 40 minutos a fonte foi desligada e o volume de gás produzido foi anotado.

Fig. 1 – Esquema de montagem do experimento

5.

DISCUSSÃO DOS RESULTADOS
A solução de sulfato de sódio que sofreu a ação da corrente elétrica teve a

como produto ao redor do fio do polo positivo a formação de gás oxigênio (O2), e no polo negativo formação de gás hidrogênio (H2).

N 2 SO 4  2 N a  → a

+

+SO 4

− −

2 H 2O  2 H + +2O  → H

[+] [−]

2O H

−2e −  H 2O +  →

1 O2 2

2 H + +2e −  H 2  →   H2 + → 1 O2 2

H 2O

O volume de gás hidrogênio obtido foi de 50 ml (0,05 L) e o volume de gás oxigênio 25 ml (0,025 L). A temperatura para da solução da cuba era de 24º C (273 K). A tabela abaixo mostra o tempo total monitorado e a amperagem a cada medição de tempo. Tempo (min) 00 03 06 09 12 15 18 21 Amperagem 0,12 A 0,12 A 0,12 A 0,12 A 0,13 A 0,13 A 0,13 A 0,13 A Tempo (min) 24 27 30 33 36 39 42 45 Amperagem 0,14 A 0,14 A 0,14 A 0,15 A 0,15 A 0,15 A 0,15 A 0,15 A

Através da equação geral dos gases determinou-se a massa de gás hidrogênio obtida no experimento.

PH 2 VH 2 =

mH 2 M H2

R H2 T

m H 2 =3,7 × 0 −3 g 1
Através da equação geral dos gases determinou-se a massa de gás oxigênio obtida no experimento.

P 2 VO2 = O

mO2 M O2

R O2 T

mO2 =0,0 8 g 5
Utilizando a equação da lei de Faraday pôde-se obter a massa que realmente deveria ter sido obtida no experimento.

mH 2 =

itE H 2 950 60

m H 2 =3,9 × −3 g 2 10

mO2 =

itE O 2 950 60

mO2 =0,0 1 g 3

6.

QUESTIONÁRIO

1) Utilizando os dados da tabela de tempo e amperagem, calcule os erros porcentuais do seu experimento. Considere os valores teóricos como completamente certos. - Produção de gás hidrogênio: Valor teórico: 3,92 x10-3 g Valor obtido: 3,7 x10-3 g Erro percentual: 5,61% - Produção de gás oxigênio: Valor teórico: 0,031 g Valor obtido: 0,058 g Erro percentual: 87,1%

2) Elabore uma conclusão geral sobre a finalidade desta aula e sobre a porcentagem do erro experimental e suas causas. A eletrólise para a produção de gás oxigênio e gás hidrogênio se faz necessária para a utilização em muitas aplicações no cotidiano como nas áreas hospitalares, e combustíveis. O erro experimental pode ter sido causado por erros de medição de volume do gás obtido, pelo vazamento do gás, entre outros.

7.

CONCLUSÕES
A eletrólise é a capacidade de uma solução iônica ser decomposta através da

passagem de uma corrente elétrica contínua, onde há a formação de produtos nos pólos da fonte de emissão de corrente. Sendo assim este é um processo utilizado em larga escala na indústria, sendo responsável pela a produção de importantes produtos como o gás cloro, o gás hidrogênio, entre outros. O erro experimental pode ter sido causado por erros de medição de volume do gás obtido, pelo vazamento do gás, entre outros.