P. 1
Sidur

Sidur

|Views: 66|Likes:
Published by toemayer

More info:

Published by: toemayer on Jun 29, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/09/2013

pdf

text

original

SIDUR

LIVRO MESSIÂNICO DE ORAÇÕES Simplificado para Iniciantes

Compilado por Yuri Rodrigo de Camargo

"Eu creio com fé perfeita que o Criador é Uno e não há unicidade semelhante, de modo algum; que só Ele é nosso D’us, que Ele o foi e o será." "Eu creio com fé perfeita que o Criador não é corpo, nem cabe atribuir-lhe nenhuma forma corpórea e nenhuma imagem pode representá-lo." "Eu creio com fé perfeita que somente ao Criador devemos rezar, e que a ninguém mais devemos dirigir nossas preces". - Segundo, terceiro e quinto dos “13 artigos da fé” de MAIMÔNIDES –

**********
"D’us não repele nenhuma criatura; as portas estão abertas; entre quem quiser. Todos são iguais perante D’us: as mulheres como os homens, os servos como os amos, os pobres como os ricos". - Midrash Shemot-Rabá 10 21 –

**********
"Cinco discípulos tinha Rabán Iohanan ben Zacai, que eram: Rabi Eliézer ben Hírcanos, Rabi Josue ben Hananiá, Rabi Iose Hacoén, Rabi Simeão ben Nataniel e Rabi Elazar ben Arach... Disse-lhes: saí e vêde, qual é o melhor caminho que deve seguir o homem? Rabi Eliézer disse: a benevolência; Rabi Josué disse: um bom amigo; Rabi Iose disse: um bom vizinho; Rabi Simeão disse: a providência; Rabi Elazar disse: um bom coração. Disse-lhes: prefiro as palavras de Elazar ben Arach, uma vez que em suas palavras estão incluídas as vossas". - Pirquei-Avot II, 10 e 13 -

**********

"Um pagão apresentou-se a Shamai e lhe disse: Converter-me-ei ao judaísmo se me puderes ensinar toda a Torá, a Lei inteira, enquanto possa me sustentar sobre um só pé. Shamai o expulsou com a vara que tinha na mão. Quando se apresentou a Hilel com a mesma pretensão, Hilel o converteu, respondendo ao seu pedido da seguinte maneira: O que não queres que te faça a ti, não faças a teu próximo. Eis toda a Lei; todo o resto - é mero comentário. Vai e estuda." - Talmud, Shabat, 31a -

NOTAS

O objetivo deste trabalho não é substituir um Sidur oficial, mas sim servir de apoio para quem esta começando. Oferecemos uma transliteração e tradução fiéis ao texto original hebraico, visando um entendimento básico destas bênçãos e preces. O idioma hebraico é chamado de “lashon hacôdesh”, a “língua sagrada”, pois até mesmo cada uma de suas letras está imbuída de valores espirituais incalculáveis. Assim, mesmo quando não compreendemos o hebraico, é aconselhável recitar as orações e bênçãos no idioma sagrado, conforme consta na transliteração apresentada nesta obra. De acordo com a tradição judaica, realizar as orações em Hebraico é o nível espiritual mais elevado, mas você pode rezar em Português se sentir que isto te dá mais KAVANÁ (sentimento e intenção na reza). Uma bênção ou prece onde consta o nome de D’us não deve ser repetida desnecessariamente, em qualquer idioma. Portanto, toda e qualquer oração deve ser recitada apenas uma vez, de preferência em hebraico, servindo a tradução para uma meditação sobre seu conteúdo. Caso seja dita apenas em português, as palavras devem ser pronunciadas, não sendo suficiente a mera leitura, pensamento ou meditação. Para não escrever o nome do Altíssimo por extenso, é usada a grafia “D’us” na tradução. O Tetragrama está referido como “Adonai”, em sua forma hebraica também na tradução para aqueles que desejam rezar em português. Quando o texto é apenas lido (fora do horário das preces) ou estudado, o Tetragrama (Adonai) deve ser substituído por “HaShem” (literalmente “O Nome”). Na transliteração, o “CH” tem a pronúncia de “RR”, como em CARRO. O caráter santificado das orações contidas nesta obra torna obrigatório seu manuseio com respeito devido e apenas em lugares apropriados. Este Sidur foi produzido através de uma compilação de preces, bênçãos e textos das seguintes fontes: Sidur Completo (Jairo Fridlin – Sêfer) – Sidur Judaico Messiânico de Shabat (Ministério Ensinando de Sião) – HaSiddur: The Messianic Prayer Book (Joseph R. Applegate) – Torah Viva: Grupo de Discussões Judaico-Nazareno (http://br.groups.yahoo.com/group/torahviva) – Fórum do Curso de Teologia JudaicoMessiânico a Distância: MJBI (http://www.ensinandodesiao.org.br/MJBI) – Fórum Yeshua Chai (http://www.yeshuachai.org) – Manual de Bênçãos Beit Chabad do Brasil (http://www.chabad.org.br) – Siddur Áudio.com (http://www.sidduraudio.com) – Siddur Ba-Eir Hei-Teiv (http://www.siddur.org) – Manual de Rezas Online: Eifo?( http://www.eifo.com.br)


 

Índice
NOTAS Entendendo as Orações Judaicas Dias da Semana SHACHARIT Despertar Bênçãos da Manhã Sh’ma Israel Adon Olam Amidá - 12 – Bircat HaMinim (A bênção dos Hereges) Alênu MINCHÁ ‫מנרחה‬ Asherê Amidá Alênu Acréscimos para Sexta-Feira ARVIT Leitura do Sh’ma e Suas Bênçãos Adon Olam Amidá Alênu Prece ao Deitar-se para Dormir ‫שצר‬ 22 22 28 29 ‫שצר צרבית‬ 31 33 34 41 42 ‫ימי השבוע‬ ‫שצר הבקר‬ 09 09 11 12 13 16 20 03 06

Shabat do Sábado A Glória CABALAT SHABAT ‫שבת‬ Acendimento das Velas de Shabat Lechá Dodi Sh’ma Israel Shalom Alechem Eshet Chayil Kidush para a Noite de Shabat Bênção dos Cohanin SHACHARIT Ma Tovu Sh’ma Israel

‫שבת‬ ‫שצר קבלת‬

44

48 49 51 51 52 53 55 ‫שצר הבקר‬ 56 59

Amidá de Shabat Bênçãos da Torá Oração pela Paz do Estado de Israel Kidush para o Dia de Shabat Bênção dos Cohanin HAVDALÁ ‫שבת‬ Hinê Bênção das Vessamin Bênção sobre o Fogo Bênção de Havdalá Bênção dos Cohanin

60 64 66 66 67 ‫סדר הבדלה‬ 68 69 69 69 69

Bênçãos ‫ברכות‬ Bênção sobre Alimentos Tefilat Haderech Kadish Iaton

‫שצר‬ 70 75 76

Entendendo as Orações Judaicas

Por Sha’ul Bentsion (Extraído, Traduzido e Adaptado do Site Jewfaq.org)

1 - O Que É Uma T’filah T’filah é a palavra hebraica para oração. É derivada da raiz Pei-Lamed-Lamed e da palavra L’hitpalel, que significa julgar a si mesmo. A origem desta palavra é surpreendente, e dá uma maravilhosa idéia de qual é o objetivo da oração no Judaísmo, que era justamente a forma que entendiam Yeshua e seus discípulos. A parte mais importante de uma t’filah, quer uma oração de petição, ou de gratidão, ou de louvor a D-us, ou de confissão, é o momento de reflexão interna que ela proporciona. D-us já sabe daquilo que precisamos, ou que sentimos, porém quando nós oramos, passamos um tempo olhando para dentro de nós mesmos, refletindo sobre nossas ações, sobre nosso papel na vida dos outros, no universo em que estamos, e sobre o nosso relacionamento com D-us. Para um judeu, a t’filah não é feita apenas na sinagoga uma vês por semana. A t’filah é parte integral do seu dia-a-dia. Na realidade, uma das orações consideradas pela tradição judaica como sendo das mais importantes, a Bircat HaMazon (bênção de gratidão pelos alimentos), nunca é recitada na sinagoga! O objetivo da t’filah é de que nos lembremos constantemente da presença de D-us e de nosso relacionamento com Ele, pois estamos continuamente orando a Ele. Nosso primeiro pensamento de manhã, mesmo antes de sair da cama, é uma t’filah de gratidão a D-us por conceder-nos mais um dia de vida. A t’filah pode ser tanto livre quanto pode seguir um modelo, normalmente baseado em passagens bíblicas. Dentre as que seguem o modelo, podemos destacar as b’rachot, as chamadas “bênçãos” 1.1 – Individual vs. Grupo A cultura ocidental é extremamente voltada para o indivíduo, e isto se reflete nas orações, que normalmente são muito mais individuais do que coletivas. No Judaísmo isso é completamente diferente. A maioria das orações contém a o plural ‘nós’ ao invés de ‘eu’. Isto enfatiza o senso de coletividade muito forte entre os judeus, e a ênfase na responsabilidade que existe de um para com o outro e o fato de que nossos destinos estão entrelaçados. No Judaísmo, a t’filah (oração) é também essencialmente uma atividade em grupo ao invés de ser uma atividade individual. Apesar de ser comum a oração individual, os judeus mais religiosos esforçam-se por estarem sempre orando em grupo, mesmo durante os dias da semana. Normalmente, segundo a tradição judaica, um serviço de oração só pode ser conduzido com um quórum mínimo de 10 homens adultos. Tal quorum é chamado de ‘minyan’ (que deriva da raiz ‘contar’ ou ‘numerar’ no hebraico). Segundo a tradição judaica, algumas das orações só são realizadas na presença de um minyan. O interessante desta “necessidade” imposta pela tradição judaica é que acaba por aproximar as comunidades judaicas em áreas isoladas, o que ajuda na sobrevivência das mesmas. 2 - O Que É Uma B’rachah Uma b’racha ou berachah é um tipo especial de t’filah (oração) que é muito comum no Judaísmo. As b’rachot são recitadas tanto como parte do serviço de uma sinagoga quanto como uma resposta ou pré-requisito para uma grande variedade de eventos diários. As b’rachot são facilmente reconhecidas: todas elas começam com a palavra Baruch (bendito ou louvado). As palavras baruch e b’rachah são derivadas da raiz hebraica Beit-Reish-Chaf, que significa ‘joelho’, e que se refere à prática de dobrarmos o joelho ou nos ajoelharmos em reverência. Existem várias situações na liturgia judaica em que este gesto é realizado, a maioria deles é quando uma b’rachah é recitada. De acordo com a tradição judaica, uma pessoa deveria recitar 100 b’rachot por dia! Que alvo maravilhoso! Você já pensou no crescimento espiritual que há em bendizer a D-us, e louvá-lo 100 vezes ao dia? Isto não é tão difícil quanto parece. Só a Amidah (conjunto de b’rachot que estudaremos mais adiante) realizada três vezes ao dia já contém 19 b’rachot, no total de 57 b’rachot. Já as outras são recitadas durante todo o dia, até mesmo em gestos simples como o de lavar as mãos. 2.1 - Quem Abençoa Quem?

Nós que falamos o português muitas vezes achamos confusa a idéia das b’rachot. Afinal, a palavra “bênção” dá indício de que a pessoa dizendo a bênção está conferindo algum tipo de benefício ou autoridade à pessoa com quem está falando. Por exemplo, na tradição evangélica, uma pessoa procuraria um pastor no final de um culto e pediria ao pastor para abençoá-lo. Contudo, na b’racha, a pessoa dizendo a “bênção” está falando com D-us. Como pode uma criatura conferir benefício ou autoridade ao Criador? Esta confusão é devido à dificuldade de traduzirmos o termo “b’rachah”. A palavra “baruch” no hebraico não é um verbo que descreve o que fazemos com D-us; é um adjetivo que descreve a D-us como sendo fonte de todas as bênçãos. Quando recitamos uma b’rachah, não estamos “abençoando a D-us” na concepção ocidental do termo; estamos expressando admiração sobre o quão bendito D-us é. 2.2 - O Conteúdo de uma B’rachah Basicamente, existem três tipos de b’rachot: as que são recitadas depois de termos algum tipo de prazer material (birchot ha-na’ah), as que são recitadas ao cumprirmos uma mitzvah (mandamento – birchot hamitzvot), e as que são recitadas em momentos ou eventos especiais (birchot hoda’ah). As b’rachot recitadas após termos algum tipo de prazer material, tal como comer, beber, ou vestir roupas novas, reconhecem que D-us é o Criador daquilo que estamos desfrutando. A b’rachah do pão, por exemplo, louva a D-us como sendo “aquele que faz a terra produzir o pão.” A b’rachah para vestirmos roupas novas louva a D-us como sendo aquele que “veste aos nús”. Ao recitar estas b’rachot, reconhecemos que D-us é o Criador de todas as coisas, e que não temos direito de usar as coisas sem antes pedir permissão a Ele. A b’rachah essencialmente pede permissão para usar esta coisa. As b’rachot recitadas antes de cumprirmos uma mitzvah (mandamento) louva a D-us como sendo “aquele que nos santificou com o seus mandamentos e nos mandou...” fazer aquilo que estamos por fazer. Recitar tal b’rachah é elemento essencial na cultura judaica. O recitar de uma b’rachah foca nossa atenção no fato de que estamos realizando a vontade do Eterno. As b’rachot recitadas em momentos ou eventos especiais, tais como quando vemos um arco-íris, ou quando ouvimos boas/más notícias, reconhecem que tudo no universo, quer bom quer ruim, está debaixo da autoridade e controle de D-us. Mas por que fazer uma b’rachah quando acontece algo de ruim? Porque sabemos que mesmo as coisas aparentemente ruins têm a sua função em nossa vida, e que confiamos em D-us como sendo Justo, pois nosso entendimento limitado nem sempre entende o porquê passamos pelo que passamos. 2.3 - A Forma de uma B’rachah Muitas das b’rachot que recitamos atualmente foram compostas por Ezra (Esdras) e pelos Homens da Grande Assembléia, cerca de 500 anos antes do nascimento de Yeshua. Yeshua certamente as recitou ao longo de sua vida, e até hoje muitas delas persistem inalteradas. Todas as b’rachot usam a frase “Baruch atah ADONAI, Eloheinu melech HaOlam”, que significa “Bendito sejas Tu S-nhor, nosso D-us, Rei do Universo”. Esta frase é conhecida como ‘Shem u’malkuit’ (o nome e a soberania), ou seja, a afirmação do Nome de D-us e de sua soberania como rei. O mais interessante é o uso da palavra ‘atah’, que é normalmente traduzida como ‘tu’ no português. Contudo, a palavra ‘atah’ no hebraico é informal, usada para amigos e parentes. Ou seja, encontramos o equilíbrio! Em meio à formalidade da declaração da majestade divina, também expressamos nosso relacionamento íntimo e próximo com D-us. Imediatamente após esta frase, a b’rachah abruptamente muda para a terceira pessoa. Esta “inconsistência gramatical” é proposital. O uso do pronome da terceira pessoa no hebraico quando falando com alguém é uma forma de demonstrar profundo respeito. Seria como utilizarmos a expressão “o senhor” ou “a senhora” quando falamos com alguém e queremos demonstrar respeito. Esta mudança de perspectiva demonstra o fato de que, ao mesmo tempo em que D-us está bem próximo a nós, ele também está acima de nós. Intimo, mas transcendente. Este paradoxo é o coração do nosso relacionamento com D-us. 3 – O Que é Kavanah? Muito se engana quem pensa que o conceito de orações formatadas no Judaísmo necessariamente significa cair em “vãs repetições” conforme condenou Yeshua. O orar em vão pode ocorrer tanto em orações formatadas quanto em orações livres, tudo depende da motivação da pessoa.

Por causa disto, é muito importante o conceito da kavanah (intenção). No Judaísmo, para uma oração ser “válida” é necessário um mínimo de kavanah, ou seja, de intenção e concentração. O repetir pelo repetir é um gesto de leitura, ou um recital, e não uma oração. A t’filah deve ser um gesto vindo do coração, e com a mente focada em D-us. 4 – Melodia: Um fator Importante Seguindo a tradição bíblica de salmodiar ao Eterno, as orações no Judaísmo costumam ter melodia. As melodias normalmente não são fixas, mas são importantes. O objetivo das mesmas é aumentar nossa sensibilidade com relação à t’filah (oração), e também nos ajudam a nos concentrarmos. Além disto, a música transmite o sentimento da t’filah, quer a sua dramaticidade, quer a sua alegria, quer a sua reverência, e por isto é considerada parte essencial do ato de oração. 5 – O Mover o Corpo Alguns judeus têm por hábito moverem o corpo para frente e para trás durante a oração. Este hábito para muitos pode parecer estranho, mas deriva-se do Tehilim (Salmos) 35, que diz “Todos os meus membros declararão ‘Ó S-nhor, quem é como Tu?”. Se entendermos a motivação, percebemos a beleza deste gesto. Muitos gostam de realizá-lo, e acreditam que o mesmo ajuda na concentração. Outros preferem não fazê-lo, pois acham que acaba distraindo. Na realidade, este é considerado um elemento opcional mesmo na tradição.

‫ימי השבוע‬

 Dias da Semana

‫שצר הבקר‬

SHACHARIT

SERVIÇO DA MANHÃ

Ao despertar do sono, cada pessoa deve refletir imediatamente, que o Rei dos reis, o Santo, bendito seja Ele, cuja Glória enche toda a terra, está sobre si e observa seus atos, com está escrito: “Esconder-se-ia alguém em esconderijos, e Eu o céu e a terra? diz o Eterno”. Assim, deve cumprir o que foi dito pelo grande salmista de Israel (Rei David): Shiviti Adonai lenegdi tamid “Tenho posto sempre o Eterno diante de mim”

Modê Ani E deve agradecer a Deus por haver-lhe devolvido sua alma, e dizer: Modê (mulheres: MODÁ) ani lefanêcha melech chai vecaim Shejecjezária bi mishmatí bechemlá, rabvá emunatêcha. Dou graças perante Ti, ó Rei vivo e existente, que devolveste a minha alma com piedade, grande é a nossa fé em Ti

Bênção Asher Iatsár (Que Formaste) Baruch ata Adonai Elohênu mélech haolam, iatsár et haadam bechochmá, uvará no necavim, chalulim chalulim. Galui veiadúa lifnê chissê chevodêcha, sheím yipatêach echad mehem ô yissatêm echad mehem, i efshar lehitcaiêm velaamod lefanêcha afílu shaá echat. Baruch ata Adonai, rofê chol bassar umaflí laassóf. Bendito sejas tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que formaste o homem com sabedoria e criaste nele órgãos com orifícios. Revelado e sabido é perante o Teu glorioso trono que, se um órgão aberto se fechar ou um órgão fechado se abrir, o ser humano não sobreviverá nem uma hora. Bendito sejas Tu, Eterno, que saras toda a carne e fazes maravilhas.

Bênção Neshamá (A Alma) Elohai, neshamá shenatáta bi, tehorá hi. Atá veratáh, Atá yetsartáh, Atá nefachtáh bi, veatá meshameráh bekirbi; ve’Atá atid liteláh mimêni, ul’hachaziráh bi leatid lavo. Col zeman shehaneshamá bekirbi, mode (mulheres: moda) ani lefanêcha, Adonai Elohai, v’Elohê avotai, Ribon col hamaassim, Adon col haneshamot. Baruch Atá Adonai, hamachazir neshamot lifgarim metim.

Ó meu D’us, a alma que me deste é pura. Tu a criaste, Tu a formaste, Tu a sopraste em mim e Tu a preservas dentro de mim; e Tu, no futuro, a tomarás de mim, mas a devolverás a mim num futuro vindouro. Enquanto a alma estiver dentro de mim, eu Te agradeço, Adonai, meu D’us e D’us de meus antepassados, Mestre de todas as obras, Senhor de todas as almas. Bendito és Tu, Adonai, que devolve almas a corpos mortos.

Bênçãos da Manhã Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, hanoten lassêchvi viná lehavchin bem yom uven láila. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que dá ao galo o entendimento para distinguir entre o dia e a noite. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, shelô assáni áved. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que não me fez servo. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, shelô assáni ishá (a mulher substitui “shelô aasáni ishá” por: sheassáni kirtsonô). Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que não me fez mulher (a mulher substitui “que não me fez mulher” por: que me fez conforme Sua vontade). Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, pokêach ivrim. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que abre os olhos dos cegos. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, matir assurim. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que liberta os amarrados. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, zokef kefufim. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que ergue os curvados. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, malbish arumim. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que veste os desnudos. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, hanoten layaef côach. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo,que dá força ao fatigado.

Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, rocá haárets al hamáyim. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que estende a terra sobre as águas. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, hamechin mits’adê gáver. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que dirige os passos dos homens. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, sheássa-li col tsorki. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que proveu para mim todas as minhas necessidades. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, ozer Israel bigvurá. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo,que cinge Israel com força. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, oter Israel betf ’ará. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo,que coroa Israel com glória.

O Sh’ma é talvez a t’filah (oração) mais conhecida do Judaísmo. O Sh’ma é a declaração de fé que sintetiza a fé judaica. O Sh’ma consiste de três seções: 1 – Devarim (Deuteronômio) 6:4-9, conhecida como Sh’ma 2 – Devarim (Deuteronômio) 11:13-21, conhecida como V’haya 3 – Bamidbar (Números) 15:37-41, conhecida como Vayomer Vale observar que o termo ‘Sh’ma’ pode se referir às duas primeiras linhas, ou à primeira seção, ou ao conjunto das três seções (o chamado Kriat Sh’ma, ou leitura do Sh’ma) O Sh’ma é recitado duas vezes ao dia: pela manhã, e ao anoitecer. No Templo, após a recitação das duas primeiras linhas do Sh’ma, todas as três seções eram recitadas em alta voz pelos cohanim (sacerdotes) logo após as ofertas matinais (vide Tamid 5:1 no Talmud). As pessoas que se reuniam no pátio do Templo não participavam da leitura em si, mas ao ouvir a primeira frase do Sh’ma, respondiam: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Esta resposta não é uma citação bíblica, apesar de trazer semelhanças com Tehilim (Salmos) 72:19. Esta tornou-se a resposta a todas as b’rachot (bênçãos) recitadas pelos cohanim (sacerdotes) no templo, inclusive na bênção sacerdotal. Muitas vezes, esta expressão e a palavra ‘amen’ eram utilizadas de forma intercambiada. Posteriormente, esta resposta passou a ser incorporada como parte padrão da recitação do Sh’ma nas sinagogas. Para indicar que esta frase não é parte da passagem bíblica do Sh’ma, costuma-se pronunciá-la em voz baixa, diferenciando-a do restante do texto do Sh’ma (vide Pesachim 56a no Talmud). A única exceção costuma ser no Yom Kippur (Dia da Expiação), quando é deliberadamente dita em voz alta.

Sh’ma Israel

Lefichách anachnu chaiavim lehodot, uleshabechachá ulefaerchá ulevarech ulecadesh veliten shevach vehodaia ishmêcha. Asrênu, ma tov chelkênu, uma naim goralênu uma iafa ierusshatênu. Ashrênu, sheanu mashkimim umaarivim bevatê kenessiot uvevatê midrashot, umeiachadim shimchá bechol iom tamid veomrim paamayim beahavá: Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Em Voz Baixa: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Portanto, somos obrigados a agradecer-Te, louvar-Te, glorificante abençoar-Te, santificar-Te e oferecer cânticos, louvores e agradecimentos ao Teu grande Nome. Que felizes somos; quão boa é a nossa parte e quão agradável é o que nos coube em sorte! Quão bela é a nossa herança; bem-aventurados somos nós que, tanto pela manhã cedo, como à tarde, freqüentamos as sinagogas e as casas de estudo, proclamando a unidade do Teu Nome, repetindo diariamente, duas vezes, com fervoroso amor: Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Veahavtá V’ahavta et ADONAI elohecha b’chol l’vav’cha uv’chol naf’sh’cha uv’chol m’odecha. V’hayu had’varim ha’eileh asher anochi m’tzav’cha hayom al l’vavecha. V’shinantam l’vanecha v’dibarta bam b’shiv’t’cha b’veitecha uv’lech’t’cha vaderech uv’shoch’b’cha uv’kumecha. Uk’shartam l’ot al yadecha v’hayu l’totafot bein einecha uch’tav’tam al m’zuzot beitecha uvish’arecha. L’ma’an tizk’ru va’asitem et kol mitz’votai v’hiyitem k’doshim leiloheichem. Ani ADONAI eloheichem asher hotzeiti et’chem me’eretz mitz’rayim l’hiyot lachem leilohim. Ani ADONAI eloheichem.

E amarás Adonai teu D’us de todo o teu coração e de toda a tua alma e de todo o teu recurso. Que estas palavras que Eu vos ordeno hoje estejam sobre teus corações. Ensinem-as diligentemente a teus filhos e falem delas enquanto sentam em vossas casas, enquanto andam o caminho, e quando se levantarem e quando se deitarem. Atem-nas como sinal sobre os vossos braços e que elas sejam como frontais entre os vossos olhos. E escrevam-nas nos portais de vossas casas e nos vossos portões. Sede atentos a todos os meus mandamentos e os cumpram; para vos consagrarem ao Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us, que os tirou do Egito para ser Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us. Vayomer Vayomer Hashem el Moshe lemor: Daber el-benei Yisarel v'amarta aleihem v'asu lahem tzitzit al kanfei vigdeihem l'dorotam. Venat'nu al tzitzit hakanaf petil techelet. V'haya lachem l'tzitzit ur-item oto uz-chartem et
A t’filah (oração) de Vayomer refere-se à mitzvot (mandamento) de usarmos tzitzit (franjas) nos cantos das roupas. É por isto que o tallit (manto de oração) possui tzitzit nos seus quatro cantos. É por isto também que aqueles que vivem em obediência costumam usar o que chamamos de tallit-katan, uma espécie de camisa que costuma ser usada por debaixo da roupa, cujo objetivo é justamente ter os tzitzit. Durante a recitação do Sh’ma, normalmente os judeus homens usam o tallit, e, especialmente nesta parte, seguram nas mãos todos os tzitzit, próximos ao coração, para lembrarem de que as mitzvot (mandamentos) do Eterno devem estar sempre em seus corações. Após o fim do Vayomer, é comum também que os judeus beijem os tzitzit, antes de os soltarem. Isto é para indicar a afeição à Torah do Eterno. Isto é, a importância de não só seguir a Torah por obediência, mas também por amor. Ao encerrarmos o Sh’ma, vale comentar uma curiosidade. Como vocês podem ter percebido, estas t’filot (orações) parecem mais estarem falando ao povo do que a D-us. Isto reflete uma grande diferença de objetivo nas orações do Judaísmo. Apesar de ser também uma forma de nos comunicarmos com D-us, segundo o Judaísmo as t’filot (orações) tem como objetivo nos transformarem, mais do que qualquer coisa. Ou seja, fazemos as orações não somente para proclamar ao Eterno ou apresentar a Ele nossas petições, mas fundamentalmente para que, ao orarmos, possamos ter reforçados em nós a fé, a confiança em D-us, e de nos lembrar qual é o nosso lugar no mundo, a nossa missão, e o que D-us espera de nós. Enfim, a oração no Judaísmo pode ser visto como um verdadeiro exercício espiritual, cujo objetivo é nos aproximar do Eterno, em amor, reverência, intimidade e obediência.

kol mitzvot ADONAI va-asitem otam; Velo taturu acharei l'vavchem v'acharei aineichem, asher-atem zonim achareihem. Lemaan tizk'ru va-asitem et kol mitzvotai vih-yitem kedoshim l'Elocheichem. Ani ADONAI Elokeichem asher hotzeiti etchem mei-eretz Mitzrayim lih-yot lachem l'Elokim ani Hashem Elocheichem. Emet. E o S-NHOR falou a Moshe dizendo: Fala aos Filhos de Israel e diz a eles que eles devem fazer para eles tzitzit nos cantos de suas vestes, através das suas gerações. E eles devem colocar sobre o tzitzit de cada canto um cordão azul. E isto será tzitzit para vocês, para que os vejam e lembrem-se de todas as mitzvot (mandamentos) de ADONAI e os cumpram; E não explore seguindo o seu coração e seguindo os seus olhos que os farão desviar.Para que vocês possam lembrar e cumprir todas as Minhas mitzvot (mandamentos); e serem santos ao vosso D-us. Eu sou o S-NHOR, vosso D-us, Quem te tirou da terra do Egito para ser D-us perante vós; Eu sou o S-NHOR vosso D-us. Isto é verdade. Adon olam Adon Olam asher malach, beterem kol yetzir nivra. Le-et na-asah vecheftzo kol, azai melech shemo nikra. Ve-achare kichlot hakol, levado yimloch nora. Vehu hayah, vehu hoveh, vehu yih-yeh betifarah. Vehu echad, ve-eyn sheni, lehamshil lo lehachbirah. Beli reishit, beli tachlit, velo ha-oz vehamisrah. Vehu Eli, vechai go-ali, vetzur chevli be-et tzara. Vehu nisi u-manos li, menat kosi beyom ekra. Beyado afkid ruchi, be-et ishan ve-airah. Ve-im ruchi geviyati, Adonai li, velo ira. Senhor do Universo, Que reinou antes de qualquer forma ser criada. No momento em que a Sua vontade trouxe tudo à existência, então como ‘Rei’ o Seu Nome foi proclamado Depois de tudo ter deixado de existir, Ele, o Temido, reinará sozinho. É Ele que era, que é, e que permanecerá, em esplendor. Ele é Único, não existe segundo que se compare a Ele para se declarar Seu igual. Sem princípio e sem fim, dEle é o poder e o domínio.

Ele é o meu D’us e meu Redentor vivo, a Rocha para a qual eu fujo em tempos de tribulação. Ele é o meu estandarte e o meu refúgio, que me responde no dia que eu clamo a Ele. Nas Suas mãos eu confiarei o meu espírito quando eu adormecer - e eu acordarei! E mesmo que meu espírito se vá, Adonai é comigo, e eu não temerei. Mizmor Shir Chanucat Habayit (Salmo 30) Este Salmo dá uma perspectiva das freqüentes aflições e frustrações que precedem o êxito. Assim como o momento mais escuro da noite precede a aurora, o sofrimento humano deve ser aceito como preparação para o êxito e o júbilo. Foi desta forma – e assim será – tanto na história do indivíduo quanto na de toda a nação. Mizmor shir chanucat habáyit, ledavid. Aromimchá Adonai, ki dilitáni velo simáchta oievai li. Adonai Elohai, shiváti elêcha vatirpaêni. Adonai, heelita min sheol nafshi, chiyitáni miyardi vor. Zamerú ladonai chassidav, vehodú lezécher codsho. Ki réga beapo, chayim birtsono, baérev ialin béchi, velabóker rina. Vaani amárti veshalvi bal emot leolam. Adonai, birtsonechá heemádeta leharerí oz, histárta fanêcha hayiti niv’hal. Elêcha Adonai ecra, veel Adonai etchanan. Ma bêtsa bedami beridetí el sháchat, haiodechá afar, haiaguid amitêcha. Shema Adonai vechonêni, Adonai heiê ozer li. Hafáchta mispedi lemachol li, pitáchta saki vateazerêni simchá. Lemáan iezamerchá chavod velo yidom, Adonai Elohai, leolam odêca. Salmo e cântico na dedicação da Casa, de David. Exaltar-Te-ei, ó Adonai, porque Tu me reergueste e não deste gosto aos meus inimigos contra mim. Adonai, D’us meu, a Ti clamei e Tu me curaste. Adonai, fizeste subir a minha alma da sepultura, e minha vida renovaste ao invés de me fazeres descer ao abismo. Cantai ao Adonai, ó vós que O venerais, e dai graças a Seu santo Nome. Porque a Sua cólera é passageira, mas Sua mercê prolonga-se através da vida; o pranto pode durar uma noite, mas a alegria chega ao amanhecer. Na minha prosperidade dizia eu: nada me abalará. Foste Tu, Adonai, que por Tua mercê, estabeleceste a minha força como uma montanha; mas ao encobrires Tua Presença, fiquei perturbado. Clamei a Ti, ó Adonai, e ao Adonai supliquei. Que proveito há em meu sangue, descendo ele à sepultura? Acaso louvar-Te-á o pó? Poderá ele proclamar a Tua verdade? Ouve Adonai e compadece-Te de mim; Adonai, sê o meu auxílio! Então transformaste o meu luto em regozijo; substituíste meu traje de martírio por roupas de alegria para que possa sempre cantar a Tua glória. Ó Adonai, D’us meu, ações de graças dedicar-Te-ei por todo o sempre.

Amidá A Amidá (Grande Oração ou Shemone-esrê) é lida de pé, em posição de sentido e em silêncio absoluta, tal qual orou a mãe do profeta Samuel e foi atendida (“...Chaná, assim falava no seu coração, tão somente se moviam os seus lábios, porém não ouvia-se sua voz...”). Adonai, sefatái tiftách ufi iaguíd tehilatêcha. Adonai! Abre os meus lábios e a minha boca proferirá o Teu louvor.

1. Bênção Avot (dos Patriarcas)
Baruch ata Adonai, Elohênu velohê avotênu, Elohê Avraham, Elohê Yitschac, velohê Iaacov, hael hagadol haguibor vehanora, El elion, gomel chassadím tovím, veconê hacól, vezochêr chasdê avot, umeví goel livnê venehêm lemaan shemó beahavá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Zochrênu lechayim, melech chafets bachayim, vechotvênu bessefer hachayim, lemaanchá Elohim chayim. Melech ozêr umoshía umaguên. Baruch ata Adonai, maguen Avraham. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us e D’us de nossos pais, D’us de Abraão, D’us de Issac e D’us de Jacob; o Grande, o Poderoso e Temido D’us. Altíssimo D’us que concede boas mercês, que possui tudo e recorda a

piedade dos patriarcas, e que com grande amor fará vir um Redentor aos descendentes desses patriarcas, por amor do Seu Nome. Zochrênu – Lembra-Te de nós para a vida, ó Rei que amas tudo o que tem vida, e inscreve-nos no livro da vida pelo amor de Ti mesmo, que és o D’us da vida. Melech - Ó Rei, Auxiliador, Salvador e Escudo! Bendito sejas Tu, Adonai, Escudo de Abraão.

2. Bênção Guevurót (do Todo-Poderoso)
Ata guibór leolam Adonai, mechaiê metim atá, rav lehoshía. No verão: Morid hatal. No inverno: Mashív harúach umoríd haguéshem. Mechalkêl chayim bechéssed, mechaiê metím berachamim rabím, somech noflím, verofê cholim, umatir assurim, umecaiêm emunató lishnê afár, mi chamôcha baal guevurót umi dome lach, melech memit umechaiê umatsmiach ieshuá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Mi chamôcha av harachaman, zocher ietsurav lechayim berachamim. Veneeman ata lehachaiót metim. Baruch ata Adonai, mechaiê hametim. Tu, Adonai, és Poderoso para sempre; és Tu que ressuscitas os mortos e és Potente em salvar. No verão: Tu fazes cair o orvalho. No inverno: Tu fazes soprar o vento e cair a chuva. Mechalkêl – Tu sustentas a vida com misericórdia, ressuscitas os mortos com grande piedade, amparas os caídos e saras os doentes; afrouxas as ataduras dos que estão em grilhões e confirmas a Tua fidelidade aos que dormem no pó. Quem é como Tu és, Adonai, de poderosos atos? Ou quem pode ser comparado a Ti? Rei, que tiras e restituis a vida, e que fazes florescer a salvação? Mi chamôcha – Quem pode ser comparado a Ti, ó Pai misericordioso? Tu te lembras das Tuas criaturas e as fazes viver pela Tua misericórdia. Veneeman – E tu és fiel para ressuscitar os mortos. Bendito sejas Tu, Adonai, que ressuscitas os mortos.

3. Bênção Kedushát haShem (da Santificação de D’us)
Ata codesh veshimchá cadosh, ukedoshim bechol iom iehalelucha sêla, ki El melech gadol vecadosh atá. Baruch atá Adonai, hael hacadosh. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Hamélech HaCadosh) Nacdishách venaaritsách kenôam síach sód sarfê codesh, hameshaleshim lechá kedushá cacatuv al iad neviêcha, vecará Zé el Zé veamar: Cadosh, cadosh, cadosh Adonai Tsevaôt, melo chol haárets kevodo. Leumatam meshabechim veomrim. Baruch kevod Adonai mimecomó. Uvedivrê codshechá catuv lemor: Yimlóch Adonai leolam, Eloháyich Tsion ledor vador, haleluiá.

Tu és Santo, o Teu Nome é santo e os santos Te glorificam todos os dias. Pois Tu és D’us, Rei Grande e Santo. Bendito sejas Tu, Eterno, D’us Santo. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Rei Santo) Nacdishách - Nós Te santificamos e reverenciaremos com tom harmonioso, como aquele usado na assembléia dos santos Serafim, que três vezes proclamam a Tua santidade, porque assim está escrito pela mão do Teu profeta: “E chama um ao outro e diz”: “Santo, Santo, Santo é o Eterno dos exércitos. Toda a terra está cheia da Sua Glória”. E frente a eles louvam e dizem: “Bendita é a glória do Adonai na Sua mansão”. E nas Tuas palavras santas, está escrito, dizendo: “Adonai reinará para sempre; Teu D’us, ó Tsion, para todas as gerações. Haleluiá!”

4. Bênção Dáat (da Sabedoria)
Ata chônen leadam dáat umelamed leenosh biná. Chonênu meitechá chochmá biná vadáat. Baruch ata Adonnai, chonên hadáat. Tu dotas o homem com sabedoria e instruis aos mortais a compreensão; concede-nos o teu dom da inteligência, da compreensão e da sabedoria. Bendito sejas tu, Adonai, Dotador da sabedoria.

5. Bênção Teshuvá (do Arrependimento)
Hashivênu avinu letoratêcha, vecarvênu malkênu laavodatêcha, vehachazirênnu biteshuvá shelema lefanêcha. Baruch ata Adonai, harotse biteshuvá. Reconduzi-nos à Tua lei, ó nosso Pai, retoma-nos ao Teu serviço, ó nosso Rei, e faça com que regressemos com sincero arrependimento para ti. Bendito sejas Tu, Adonai, que te comprazes com o arrependimento.

6. Bênção Selach (do Perdão)
Selach Ianú avinu ki chatánu, mechal Ianú malkênu ki fashánu, ki El tov vessalach áta. Baruch ata Adonai, chanun hamarbê lislôach. Perdoa-nos, ó nosso Pai, pois pecamos; perdoa-nos, ó nosso Pai, pois transgredimos; porque tu és um D’us bom e clemente. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Misericordioso, que perdoas abundantemente.

7. Bênção Gueulá (da redenção)
Reê na veoniyênu, verivá rivênu, uguealênu gueulá shelema mehera lemaan shemêcha, ki El goêl chazac áta. Baruch ata Adonai, goêl Yisrael. Vê, rogamos, a nossa aflição e toma a nossa defesa; redime-nos depressa com uma perfeita redenção, por amor ao Teu Nome, porque Tu és um D’us libertador e poderoso. Bendito sejas Tu, Adonai, Redentor de Israel.

8. Bênção Refuá (da Cura)
Refaênu Adonai venerafê, hoshienu venivashêa, ki tehilatênu áta, vehaale aruchá urefuá shelema lechol macotênu, ki El melech rofê neeman verachaman áta. Baruch ata Adonai, rofê cholê amo Yisrael. Cura-nos, Adonai, e seremos curados; socorre-nos e seremos socorridos, pois que Tu és objeto de nossos louvores. Restaura a nossa saúde e concede-nos uma perfeita cura a todas as nossas feridas, pois Tu és D’us, Rei, Médico fiel e misericordioso. Bendito sejas Tu, Adonai, que curas os doentes do Teu povo Israel.

9. Bênção hashanim (do sustento)
Barêch alenu Adonai Elohênu et hashana hazot veet cool mine tevuata letova, veten No verão: berachá No inverno: tal umatar livrachá

al pene haadamá vesabeênu mituvá, uvarech shenatênu cashanim hatovot livrachá, ki El tov umetiv atá umeravech hashanim. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Abençoa, Adonai, nosso D’us, este ano, e todos os produtos da colheita. Faz cair No verão: benção No inverno: orvalho e chuva de benção

sobre a terra e traz fartura pela tua bondade. Abençoa o nosso ano como todos os outros anos abençoados, pois Tu és D’us da bondade e benfazejo, que abençoas os anos. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas os anos.

10. Bênção Kibuts-galuiót (da Reunião da Diáspora)
Tecá beshofar gadol Iecherutênu, vessá nes lecabets galuiotênu, vecabetsênu iáchad mehera mearba canfot haárets leartsênu. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Faze soar o grande shofar para nossa liberdade e ergue o estandarte para juntar os nossos dispersados, e reúne-nos logo, a todos, dos quatro cantos do mundo, para a nossa terra. Bendito sejas Tu, Adonai, que reúnes os dispersos do Teu povo Israel.

11. Bênção Hashavat Mishpat (do Retorno à Justiça)
Hashiva shoftênu kevarishona, veioatsênu kevatechila, vehasser mimênu iagon vaanachá, umeloch alenu mehera atá Adonai levadechá bechéssed uverachamim, betsédee uvemishpat. Baruch ata Adonai, melech ohev tsedacá umishpat. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur substitui-se a finalização por: HAMÉLECH HAMISHPAT. Restitui os nossos juízes como outrora, e os nossos conselheiros como nos primeiros tempo. Tira de nós a aflição e a tristeza, e reina sobre nós, depressa, somente Tu, ó Adonai, com graça e com misericórdia, com caridade e com justiça. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Reim que amas a caridade e a justiça./ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: ó Rei da Justiça./

12. Bircat HaMinim (A Benção dos Hereges)
Por Igor Miguel (Coordenador do MJBI a Distância) O livro judaico de orações, conhecido como Sidur, dentre suas centenas de orações, possui uma oração muito especial para o povo judeu, chamada Amidá ou também Shemonê-Esrê, que literalmente quer dizer “dezoito”. Fazendo referência a uma série de 18 de bênçãos que são recitadas seqüencialmente nas sinagogas. Historiadores e grandes mestres do judaísmo são categóricos em afirmar que a Amidá se desenvolveu principalmente no I século, ainda que não fosse uniforme, até porque a tradição de orações era oral e não havia nenhum monopólio doutrinário na época. Fica claríssimo isto quando vemo-la sendo discutida e organizada no Conselho de Iavne em 95 d.C. conforme o Talmud, Tratado Berachot 28b que citaremos posteriormente. Porém, a ênfase de nosso comentário será sobre uma das bênçãos da Amidá, a 12ª, conhecida como Bircat HaMinim, que pode ser traduzida literalmente como Benção dos Hereges. Grande discussão há no meio acadêmico judaico, se realmente a Amidá pode ser chamada de Shemonê Esrê (dezoito) afinal existem atualmente 19 bênçãos ao invés de 18. Porém, isto não vem ao caso. Segundo os especialistas em história da Igreja, teria sido esta benção a grande divisora da Igreja com suas origens judaicas. Esta tem sido a idéia durante anos, aceita em meios acadêmicos. Sem dúvida a Bircat HaMinim sofreu várias alterações durante a história. Sua forma moderna diferencia-se um pouco de sua forma original. Segundo Justino mártir em sua obra apologética, a BH (Bircat HaMinim) era da seguinte forma: “Que pereçam, de uma só vez, os nazarenos e os hereges; que seus nomes sejam apagados do livro da vida” (Versão Primitiva)”. Ora, sabemos que esta versão não é um improbabilidade histórica, como veremos a seguir.

Os historiadores concordam que a BH tem origem no período greco-sírio. Por isto, preserva-se ainda em nossos dias o sentido de ser um apelo pelo juízo de D’us contra os arrogantes (Zadim) que o Sidur da Editora Sêfer traduziu como malvados. Zadim é uma referência a impérios arrogantes e opressores. A palavra Minim (hereges) surge provavelmente no início do I século fazendo referência aos Saduceus ou até mesmo aos Essênios. Pois aplica-se a grupos sectários e afastados da comunidade. A Encyclopaedia Judaica por Meir Ydit (ver verbete – Birkat Há-Minim) o autor afirma que a BH foi inspirada em Eclesiástico quando diz: “Desperta o teu furor e derrama a tua cólera, destrói o adversário e aniquila o inimigo. (...) Que um fogo vingador devore os sobreviventes, que os opressores de teu povo encontrem a ruína” (Eclesiástico 36:6,8,9). Compare com a versão em Português da BH: “Que para os caluniadores não haja esperança, que os hereges sejam prontamente aniquilados, e que os inimigos do teu povo sejam depressa extirpados. E os malvados (arrogantes) – depressa destroça-os, quebra-os, oprime-os, abate-os, humilha-os e domina-os. Bendito sejas Tu, Eterno, que és o amparo e a segurança dos justos” (versão base – Sidur Completo – Sefer – pg.70). Importante notar também que o Livro de Eclesiástico, tinha sua forma original em hebraico e foi composta por Yeshua Ben Sirac no período de dominação grega sobre Israel, sua forma grega adotada pela Igreja católica, foi encontrada no Guenizá do Cairo. Observe que não há referências aos nazarenos na versão moderna, mas será que já existiu tal coisa na BH? Segundo Flusser o fragmento da Amidá foi também encontrada na Guenizá do Cairo, possui uma BH que faz referência aos Notsrim (Nazarenos), talvez seja esta a versão que Justino fez referência. Parece que estes fragmentos refletem o costume das comunidades “palestinas” e não tanto da diáspora. Já em 95 d.C. após a destruição do Templo em 70 d.C. o Sinédrio foi reorganizado por Iochanan Ben Zakai com permissão do Imperador Romano Vespasiano - na cidade de Iavne um conselho, conhecido como Conselho de Iavne. Neste conselho (ou concílio) os fundamentos do chamado judaísmo rabínico (desta vez sem o templo) foram lançados. Foi exatamente neste momento que o Sh’muel HaKatan é convidado por Gamaliel II ou Gamaliel de Jâmnia para compor a “benção” contra os hereges. Apesar de que os historiadores acreditarem que a BH já existia antes deste conselho, parece que Sh’muel só organizou a referida benção. Seja lá como for, a formalização desta benção em no final do Iº Século foi da autoria de Sh’muel conforme o texto do Talmud à seguir: “As 18 bênçãos são realmente 19. Disse o Rabi Leví: ‘A Benção que se refere aos hereges foi estabelecida em Iavne. Ensinaram os rabis: Shimeon, o algodoeiro hevia posto em ordem as 18 bênçãos, em Iavne, ante o raban Gamaliel aos sábios: Alguns de vocês poderia formar uma benção acerca dos hereges? Levantou-se Shemuel, o menor e a formou. No ano seguinte a havia esquecido, [29a] e passou 2 ou 3 horas tratando de recorda-la, mas não o destituíram. Por que não o destituíram? Não disse o Rabi Iehudá em Nome, que se [um leitor] se equivoca em qualquer das outras bênçãos, não o destituem, mas se ele se equivoca na que se refere aos hereges, destituem-no, porque é suspeito de ser herege? O Caso de Shemuel o menor, era distinto, porque ele a havia composto” (Sanhedrim 28b-29a). Conforme se lê neste texto, o min (herege) era detectado na comunidade, ao hesitar na recitação da referida benção. A hesitação era um sinal de heresia, o que acarretaria em destituição dos minim (hereges) presentes. Flusser, tenta ser equilibrado nesta questão, afirmando de certa forma, que a BH, foi criada pelo conselho por causa da opressão romana. Acredito que não, pois a expressão minim (hereges) é claramente citada no tratado supracitado. Ora, que eram os minim no final do Iº século. Os Essênios? Nesta época tal comunidade provavelmente deixara de existir. Os Saduceus? Sem templo, o sistema saduceu ruíra junto com ele. Tudo me leva a crer, que Gamaliel reorganizou a BH direcionando-a aos Nazarenos (judeus-crentes), por 4 motivos:

1) A Fulga dos nazarenos para Pela em 68 d.C. quando do cerco romano à Jerusalém, foi interpretada 2)
como traição ou no mínimo por sectarismo, pela comunidade. Dentre os grupos judaicos na época do conselho, no período pós-templo, que tinha mais pontos discordantes com o judaísmo farisaico deste período, era sem dúvida os Nazarenos, que eram numerosos na época;

3) A benção nesta época não foi organizada contra os romanos, pois foram os próprios que permitiram a 4)

organização do conselho em Iavne. Era uma questão de boa política evitar quaisquer palavras, que poderiam ser interpretadas como rebelião; Os nazarenos poderiam ter sido vistos pela comunidade judaica, como sendo um risco para o povo judeu como um todo, por não estarem diretamente interessados em conflitos e relações políticas com Roma.

Na minha opinião, houve sim, rejeição por parte do conselho aos Nazarenos. Apesar de Flusser defender isto como uma improbabilidade histórica, ele acaba por admitir que de alguma forma a BH cooperou para a ruptura do cristianismo de suas raízes judaicas: “O ato de Gamaliel não foi um passo tão decisivo no afastamento do cristianismo do judaísmo como geral é sugerido”. Concordo com ele, que a BH não foi tão decisivo, porém legou um argumento aos pais da Igreja de rejeição. Obvio que os movimentos de “desjudaização” da Igreja, por parte dos pais gregos, foram muito mais destrutivas. Porém, houve também por parte do Conselho de Iavne rejeição aos Primeiros Crentes Judeus no Messias. De qualquer forma a expressão minim era amplamente aplicada a comunidade de crentes judeus no Primeiro Século. Por isto acredito que um Judeu-Messiânico não deve compactuar com esta oração e nem recitá-la quando estiver orando a Amidá, pois reflete um certa rejeição da comunidade judaica aos messiânicos. Acredito também, que tudo faz parte do processo de redenção de D’us, que em Sua soberania permitiu este afastamento, para que o evangelho se expandisse às nações. Hoje, temos a Bíblia dos judeus traduzida para quase todas as línguas do mundo. As pessoas marcam seus calendários, antes e depois de um judeu (YESHUA) e claro que tudo isto está no controle de D’us.

13. Bênção Al hatsadikim (dos Justos)
Al hatsadikim veal hachassidim, veal ziknê sheerit amechá bet Ysrael, veal peletat bet sofrehem, veal guerê hatsédec vealênu, iehemu na rachamêcha Adonai elohênu, veten sachar tov lechol habotchim beshimchá beemet, vessim chelkênu imahem uleolam lo nevosh ki vecha vatáchnu veal chasdechá hagadol beemet nish’ánu. Baruch ata Adonai, mish’na umivtach latsadikim. Sobre os justos e sobre os piedosos; sobre os anciãos dos remanescentes do Teu povo Israel e sobre o restante de seus sábios; sobre os prosélitos verdadeiros e sobre nós, desperta a Tua misericórdia, ó Adonai, nosso D’us! Concede boa recompensa a todos que verdadeiramente confiam em Teu nome; faze-nos compartilhar com eles, e que não sejamos nunca humilhados, pois em Ti confiamos e na Tua magna misericórdia apoiamonos verdadeiramente. Bendito sejas Tu, Adonai, que és o amparo e a segurança dos justos.

14. Bênção Binian Ierushaláyim (da Reconstrução de Jerusalém)
Velirushaláyim irchá berachamim tashuv, vetishcon betocha caasher dibarta, uvene ota becarov beiamênu binian olam, vechissê David avdechá mehera letocha tachin. Baruch ata adonai, boné Ierushaláyim. E a Jerusalém, Tua cidade, retorna com misericórdia, e pousa nela a Tua glória, como disseste. Reconstrói-a, prontamente em nossos dias, em construção eterna, e o trono de David, Teu servo, restabelece depressa nela. Bendito sejas Tu, Adonai, que reconstróis Jerusalém.

15. Bênção Machiach bem David (do Messias, filho de David)
Et tsêmach David avdechá mehera tatsmíach, vecarno tarum bishuatêcha, ki lishuatechá kivínu col haiom. Baruch ata Adonai, matsmíach kéren ieshuá. Faze brotar depressa o rebento de David, Teu servo, e exalça o seu poder pela Tua salvação; porque é pela Tua salvação que ansiamos todos os dias. Bendito sejas Tu, Adonai, que fazes brotar o poder da salvação.

16. Bênção Shomêa Tefilá (“Ouves as Orações”)
Av harachaman, shema colênu Adonai Elohênu, chus verachem alenu, vecabel berachamim uveratson et tefilat~enu, ki El shomêa tefilot vetachanunim atá, umilefanêcha malkênu recám al teshivênu, chonênu vaanênu ushema tefilatênu, ki ata shomêa tefilat col pê. Baruch ata Adonai, shomêa tefila.

Pai misericordioso, ouve a nossa voz, ó Adonai, nosso D’us! Poupa-nos, tem piedade de nós e recebe nossas orações com misericórdia e boa vontade; porque Tu és D’us, que ouves todas as orações e súplicas, e de Tua Presença, ó nosso rei, não nos deixa voltar desprovidos. Concede-nos a tua graça, atende-nos e ouve nossas orações, pois Tu ouves as orações de todas as bocas. Bendito sejas Tu, Adonai, que ouves as orações.

17. Bênção Avodá (do Serviço)
Retsê Adonai Elohênu beamechá Yisrael velitefilatam sheê, vehashev et haavoda lidevir betêcha, veishê Yisrael utefilatam mehera beahavá tecabel beratsón, utehí leratsón tamid avodat Yisrael amêcha. Ó Adonai, nosso D’us, que Teu povo Israel seja aceitável perante Ti e recebe as Suas preces. Restaura o serviço no palácio de Tua casa, a fim de que as oferendas queimadas de Israel e suas preces possam ser rapidamente aceitas por Ti, com amor e favor; e o serviço religioso de Teu povo Israel seja sempre aceitável perante Ti.

18. Bênção Hodaá (de Louvor)
Modim anáchu lach shaatá hu Adonai elohênu velohê chaiênu, maguên yish’ênu ata hu ledor vador. Node lechá unessaper tehilat~echa al chaiênu hamessurím beiadêcha. Veal nishmotênu hapecudót lach, veal nissêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol et, erev vavóker vetsahorayim. Hatov ki lo chálu rachamêcha vehamerachem ki lo támu chassadêcha, ki meolám kivínu lach. Veal culam yibarach veyitromám veyitnassê shimchá malkenú tamid leolam vaed. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Uchtov lechayim tovim col benê beritêcha. Vechol hachayim iodúcha sêla, vihalelú vivarechú et shimchá hagadol beemét leolam ki tov, hael ieshuatênu veezratênu sela, hael hatov. Baruch ata Adonai, hatov shimchá ulechá naê lehodot. Nós reconhecemos humildemente que Tu és Adonai, nosso D’us, e o D’us de nossos pais, agora e sempre. Tu és o Rochedo da nossa vida, o Escudo da nossa salvação de geração em geração. Nós Te agradecemos e entoamos os teus louvores, pela nossa vida que está em Tuas mãso e nossa alma que Tu preservas, pelos milagres que fazes diariamente em nosso favor, as maravilhas de que nos cercas e as bondades que nos testemunhas a toda hora, de manhã, ao meio dia e à noite. D’us de bondade, a Tua misericórdia é infinita, as Tuas graças não se esgotam nunca, a nossa esperança será eternamente em Ti. E por todas estas coisas seja o teu Nome abençoado constantemente e exalçado e enaltecido, ó Rei nosso, para todo o sempre. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Inscreve para uma vida de felicidade todos os filhos da Tua aliança. Que todos os seres vivos Te rendam ações de graças, e seja o teu grande Nome verdadeiramente louvado e abençoado para sempre porque é bom o D’us de nossa salvação e de nossa ajuda, ó D’us de bondade. Bendito sejas Tu, Adonai, porque Bondade é o Teu Nome, e a Ti são devidas as ações de graças.

19. Bênção Shalom (da Paz)
Sim shalom tová uverachá chayim chén vachéssed verachamim, alenu veal cól Yisrael amêcha. Barechênu avinu culánu keechad beór panêcha, ki véor panêcha natáta lánu Adonai elohênu torat chayim veahavat chéssed, utsedacá uverachá verachamim cechayim veshalom. Vetov yihiê beenêcha levarchênu ulevarech et col amechá Yisrael bechol et uvechol shaá bishlomêcha. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Bessêfer chayim, berachá veshalom, ufarnassá tová, uguezerót tovót, ieshuót venechamot, nizacher venicatev lefanêcha, anáchu vechól amechá bet Yisrael, lechayim tovím uleshalom. Baruch ata Adonai, hamevarech et amo Yisrael bashalom. Yihiu leratsón imrê fi veheguión libí lefanêcha. Adonai tsurí vegoalí. Faze recair uma grande paz, bem-estar e bênção, vida, graça e misericórdia sobre nós e sobre todo o teu povo Israel, e abençoa-nos a todos conjuntamente com a Luz da Tua Presença; porque com o fulgor dessa mesma Presença deste-nos, Adonai, D’us nosso, leis para a vida e amor benevolente, justiça e misericórdia, bênção e paz; e seja agradável a Teus olhos abençoar-nos e abençoar o Teu povo Israel em todo o tempo e em todos os lugares, as bênçãos da Tua paz.

Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Possamos nós e toda a casa de Israel ser mencionados e inscritos no livro da vida, da bênção, da paz, da prosperidade, da salvação, do consolo e das boas sentenças, e sejamos lembrados e inscritos perante Ti, nós e todo Teu povo Israel, para gozar uma vida feliz e tranqüila. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas Teu povo Israel com paz. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, o Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Oração de Mar, filho de Ravina Elohai, netsór leshoni mera ussefatai midaber mirmá, velimcalelái nafshí tidôm, venafshi keafar lacól tihiê. Petach libí betoratêcha, veacharê mitsvotêcha tirdóf nafshí. Vechol hacamim vehachoshvim alai raá, meherá hafer atsatám vecalkel machashavtam. Asse lemaan shemêcha, asse lemaan ieminêcha, asse iemaan toratêcha, asse lemaan kedushatêcha. Lemaan iechaltsûn iedidêcha hoshía ieminchá vaanêni. Yihiú leratsón imrê fi veheguíon libí lefanêcha, Adonai tsurí vegoalí. Meu D’us, preserva minha língua de calúnias e os meus lábios de duplicidade.Faze que a minha alma fique calma em presença dos malévolos e em todas as ocasiões seja ela humilde como o pó. Que o meu coração ame a tua Lei e minha alma seja sedenta de Teus mandamentos. Aniquila os projetos daqueles que me querem mal e destrói os seus desígnios. Atende-me por amor ao Teu nome, por amor à Tua Destra, por amor a Tua Lei, por amor à Tua Santidade e para que se regozijem os Teus amados. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, ó Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Ossê Shalom OSSÊ SHALOM SHALOM/ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: Hashalom/ BIM’ROMAV, HÚ IAASSÊ SHALOM ALÊNU VEAL CÓL YISRAEL, VEIMRÚ AMÉN. Iehí ratsón milefanêcha Adonai Elohênu velohê avotênu, sheyibanê bêt hamicdásh bimeherá veimênu, veten chelkênu betoratêcha. Vearvá ladonai michat Iehudá virushalayim kimê olam ucheshaním cadmoniót. AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO O SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN. Seja do Teu agrado, Eterno, nosso D’us e D’us de nossos pais, que edifiques o Santuário, brevemente, em nossos dias, e nos faça participar da Tua Lei. E lá servir-Te-emos com temor, como nos antigos dias e como nos anos passados. Que as oferendas de Judá e de Jerusalém sejam agradáveis ao Eterno, como nos antigos dias e como nos anos passados. (Fim da Amidá) Alênu Alênu leshabêach laadon hacól, latêt guedulá leiotsêr bereshit, sheló assánu kegoiê haaratsót, velo samánu kemishpechót haadamá, shelo sam chelkênu hahêm vegoralênu kechol hamonam. VAANÁCHNU COR’IM UMISHTACHAVIM UMODIM LIFNÊ MÉLECH MALCHÊ HAMELACHIM HACADOSH BARUCH HÚ. Shehú note shamayim veiossed árets, umoshav iecaró bashamayim mimaal, ushechinat uzó begovehê meromim. Hu Elohênu, ên od. Emét malkênu, éfes zulató, cacatuv betorato, veiadata haiom vaashevota el levavêcha, ki Adonai hu haelohim bashamayim mimaal veal haarets mitáchat, ên ód. Veal ken necavê lecha Adonai Elohênu lir’ót meherá betif’éret uzêcha, lehaavir guilulim min haarets, vehalilim carot iecaretun, letakên olam bemalchút Shadai. Vechol benê vassar icreú vishmêcha lehafnot elêcha col rish’ê arets. Iakíru veiedeú col ioshvê tevel, ki lechá tichrá col bérech, tishavá col lashon. Lefanêcha Adonai Elohênu ichréu veipôlu, velichvod simchá iecar itênu, vicabelú chulam et ol malchutêcha, vetimloch alehém meherá leolam vaed. Ki hamalchut shelchá hi uleolmê ad timloch bechavod cacatuv beoratêcha, Adonai yimloch leolam vaed. VENEEMAR, VEHAIA ADONAI LEMÉLECH AL COL HAÁRETS, BAIOM HAHÚ YIHIE ADONAI ECHAD USHEMÓ ECHAD. Al tira mipáchad pit’óm umishoat reshaim ki tavo. Útsu etsá vetufar, daberu davar velo iacum, ki imanu El. Vead zicná ani hu, vead sevá ani esbol, ani assíti vaani essa vani esbol vaamalet.

É do nosso dever louvar ao Senhor de tudo, atribuir grandeza Àquele que formou o mundo desde o seu princípio; que não nos fez como as gentes de outros países e não nos estabeleceu como as outras famílias da terra; que não pôs a nossa parte como eles nem a nossa sorte como todas as suas multidões. MAS NÓS NOS INCLINAMOS, PROSTAMOS E LOUVAMOS DIANTE DO REI DOS REIS, O SANTO, BENDITO SEJA ELE, que expandiu os céus e estabeleceu os fundamentos da terra e cujo precioso trono se firma nas alturas e a Divina Majestade do sue poder está estabelecida nos mais altos céus. Ele é nosso D’us e não outro. Em verdade, Ele é o nosso Rei e não temos outro além Dele, pois assim foi escrito na Torá: “Sabe, pois, hoje e reflete no teu coração, que Adonai é D’us em cima nos céus e em baixo na terra, nenhum outro há”. Portanto, esperamos, Adonai, D’us nosso, ver em breve a Majestade da Tua onipotência fazer desaparecer todas as impurezas da terra e aniquilar todos os ídolos. Com a vinda do Teu reino, Adonai, o mundo será aperfeiçoado. Todos os mortais invocarão o Teu Nome, e todos os maus, regenerados regressarão para junto de Ti. Todos os habitantes da terra saberão que todo o joelho deve fletir-se diante de Ti, e que toda língua Te deve invocar e perante Ti Adonai, D’us nosso, eles se curvarão e prostarão, e pela glória de Teu Nome, submeter-se-ão todos ao jugo de Teu reino, e em breve reconhecer-Te-ão como Seu Adonai, para sempre. Porque a realeza Te pertence, e Tu reinarás eternamente com glória, assim como está escrito em Tua Torá: “O Eterno reinará para sempre”. E ESTÁ ESCRITO: ADONAI SERÁ RECONHECIDO REI DE TODA A TERRA, E NESTE DIA ADONAI SERÁ UM E O SEU NOME UM. Não tema o terror súbito e a destruição dos iníquos, quando esta vier. Conspirem um plano, mas será frustado; tramem um conlui, mas não se realizará, pois D’us está conosco. Até tua velhice Eu estou (contigo); até tua senilidade Eu te sustentarei; Eu te fiz, Eu te conduzirei; Eu te sustentarei e te libertarei.

‫שצר מנרחה‬

MINCHÁ

SERVIÇO DA TARDE

A origem do ofício do oficio de Minchá é atribuído ao patriarca Isaac: “E saiu Isaac para passear (geralmente interpretado como saiu para orar ) no campo, nas horas da tarde” (Gênesis 24:63). Esta oração substituiu o sacrifício diário da tarde, que se oferecia no Templo; daí provém o termo “minchá” (oferenda). Ela pode ser rezada a partir de meio-dia e meia (Minchá Guedolá) ou a partir das quinze horas e trinta minutos (Minchá Ketaná), até o pôr do sol. Desde o século XIX generalizou-se o costume de se realizar este ofício pouco antes do pôr sol, e após um breve intervalo, rezar Arvit. Um dos motivos é que esses momnetos são considerados como hora de misericórdia.

Asherê (Salmo 145) Os seis Salmos a seguir concluem o Livro dos Salmos e são um componente importante de nossas orações diárias. Este Salmo tem um significado especial, porque proclama como Deus provê as necessidades de cada ser vivente. De fato, segundo os sábios qualquer pessoa que recite atentamente este Salmo três vezes por dia, tem lugar garantido no mundo vindouro. Tehilá ledavid, aromimchá Elohai hamélech, vaavarechá shimchá leolam vaed. Bechol iom avare-chêca, vaahalela shimchá leolam vaed. Gadol Adonai umehulál meód, veligdulató ên chéker. Dor ledor ieshabach maassêcha, ugvurotêcha iaguídu. Hadar kevod hodêcha, vedivrê nifleotêcha assícha. Veezúz noreotêcha iomêru, ugdulatechá assaparêna. Zécher rav tuvechá iabíu, vetsidcatechá ieranênu. Chanún verachún Adonai, érech apáyim ugdól chássed. Tov Adonai lacól, verachámav al col maassáv. Iodúcha Adonai col maassêcha, vachassidêcha ievarechúcha. Kevód malchutechá iomêru, ugvuratechá iedabêru. Lehodía livenê haadam guevurotav, uchvod hadar malchutó. Malchutechá malchut cól olamim, umemshaltechá bechol dor vador. Somêch Adonai lechol hanofelim, vezokef lechol hakefufim. Enê chol elêcha iessabêru, veata notên lahém et ochlám beitó. Potêach et iadêcha, umasbía lechol chái ratsón. Tsadic Adonai bechol deráchav, vechassid bechol maasáv. Caróv Adonai lechol coreáv, lechol asher yicraúhu veemét. Retson iereáv iaassé, veet shav’atam yishmá veioshiem. Shomer Adonai et col ohaváv, veet col hareshaim iashmid. Tehilat Adonai iedaber pi, vivarêch col bassar shem codshó leolam vaed. Salmo de David. Exaltar-Te-ei, meu Deus e meu Rei, e bendirei sempre Teu Nome. Sim, Louvar-Te-ei a cada dia, e Teu Nome hei de eternamente abençoar. Grande é Adonai e digno de todos os louvores, pois incomensurável é Sua grandeza. Cada geração transmitirá à seguinte o louvor de Tuas obras, e narrará a grandeza de Teus poderosos feitos. Meus pensamentos se voltarão para o esplendor de Tua Majestade, e sobre as maravilhas de Tuas realizações, falarei sempre. Sobre Teu poder temível e sobre a abundância de Tua generosidade não deixarei de me pronunciar, e sobre Tua permanente retidão cantarei exultante. Piedoso e pleno de bondade é Adonai, tardio em irar-Se, e sempre pronto a ser generoso. Ele é bom para com todos e o manifesta através de todos os Seus feitos. Hão de agradecer-Te todos os frutos de Tua criação, e abençoar-Te todos os que Te são devotados. Sobre Teu reinado de glória falarão e sobre Teu Poder narrarão, para dar a conhecer a todos os seres humanos Teus atos poderosos e o glorioso esplendor de Teu reino, pois ele se mantém por toda a eternidade e sobre todas as gerações manifesta Seu domínio. Adonai reergue todos os caídos, e dá apoio a todos os abatidos. Os olhos de todos se voltam para Ti com esperança, e o alimento de que precisam lhes proporciona no tempo apropriado. Abres Tuas mão e satisfazes os anseios de todos os seres. Justos são todos os caminhos de Adonai e repletos de magnanimidade todos os Seus atos. Está sempre próximo dos que O invocam, dos que por Ele clamam com sinceridade. Atenderá o desejo dos que O temem; seu clamor há de escutar e lhes trará a salvação. Ele protege aos que O amam, mas certamente destruirá os malévolos. Que proclame minha boca o louvor do Eterno, e bendiga toda criatura Seu santo Nome por todo o sempre!

Amida

A Amidá (Grande Oração ou Shemone-esrê) é lida de pé, em posição de sentido e em silêncio absoluta, tal qual orou a mãe do profeta Samuel e foi atendida (“...Chaná, assim falava no seu coração, tão somente se moviam os seus lábios, porém não ouvia-se sua voz...”). Adonai, sefatái tiftách ufi iaguíd tehilatêcha. Adonai! Abre os meus lábios e a minha boca proferirá o Teu louvor.

1. Bênção Avot (dos Patriarcas)
Baruch ata Adonai, Elohênu velohê avotênu, Elohê Avraham, Elohê Yitschac, velohê Iaacov, hael hagadol haguibor vehanora, El elion, gomel chassadím tovím, veconê hacól, vezochêr chasdê avot, umeví goel livnê venehêm lemaan shemó beahavá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Zochrênu lechayim, melech chafets bachayim, vechotvênu bessefer hachayim, lemaanchá Elohim chayim. Melech ozêr umoshía umaguên. Baruch ata Adonai, maguen Avraham. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us e D’us de nossos pais, D’us de Abraão, D’us de Issac e D’us de Jacob; o Grande, o Poderoso e Temido D’us. Altíssimo D’us que concede boas mercês, que possui tudo e recorda a piedade dos patriarcas, e que com grande amor fará vir um Redentor aos descendentes desses patriarcas, por amor do Seu Nome. Zochrênu – Lembra-Te de nós para a vida, ó Rei que amas tudo o que tem vida, e inscreve-nos no livro da vida pelo amor de Ti mesmo, que és o D’us da vida. Melech - Ó Rei, Auxiliador, Salvador e Escudo! Bendito sejas Tu, Adonai, Escudo de Abraão.

2. Bênção Guevurót (do Todo-Poderoso)
Ata guibór leolam Adonai, mechaiê metim atá, rav lehoshía. No verão: Morid hatal. No inverno: Mashív harúach umoríd haguéshem. Mechalkêl chayim bechéssed, mechaiê metím berachamim rabím, somech noflím, verofê cholim, umatir assurim, umecaiêm emunató lishnê afár, mi chamôcha baal guevurót umi dome lach, melech memit umechaiê umatsmiach ieshuá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Mi chamôcha av harachaman, zocher ietsurav lechayim berachamim. Veneeman ata lehachaiót metim. Baruch ata Adonai, mechaiê hametim. Tu, Adonai, és Poderoso para sempre; és Tu que ressuscitas os mortos e és Potente em salvar. No verão: Tu fazes cair o orvalho.

No inverno: Tu fazes soprar o vento e cair a chuva. Mechalkêl – Tu sustentas a vida com misericórdia, ressuscitas os mortos com grande piedade, amparas os caídos e saras os doentes; afrouxas as ataduras dos que estão em grilhões e confirmas a Tua fidelidade aos que dormem no pó. Quem é como Tu és, Adonai, de poderosos atos? Ou quem pode ser comparado a Ti? Rei, que tiras e restituis a vida, e que fazes florescer a salvação? Mi chamôcha – Quem pode ser comparado a Ti, ó Pai misericordioso? Tu te lembras das Tuas criaturas e as fazes viver pela Tua misericórdia. Veneeman – E tu és fiel para ressuscitar os mortos. Bendito sejas Tu, Adonai, que ressuscitas os mortos.

3. Bênção Kedushát haShem (da Santificação de D’us)
Ata codesh veshimchá cadosh, ukedoshim bechol iom iehalelucha sêla, ki El melech gadol vecadosh atá. Baruch atá Adonai, hael hacadosh. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Hamélech HaCadosh) Nacdishách venaaritsách kenôam síach sód sarfê codesh, hameshaleshim lechá kedushá cacatuv al iad neviêcha, vecará Zé el Zé veamar: Cadosh, cadosh, cadosh Adonai Tsevaôt, melo chol haárets kevodo. Leumatam meshabechim veomrim. Baruch kevod Adonai mimecomó. Uvedivrê codshechá catuv lemor: Yimlóch Adonai leolam, Eloháyich Tsion ledor vador, haleluiá. Tu és Santo, o Teu Nome é santo e os santos Te glorificam todos os dias. Pois Tu és D’us, Rei Grande e Santo. Bendito sejas Tu, Eterno, D’us Santo. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Rei Santo) Nacdishách - Nós Te santificamos e reverenciaremos com tom harmonioso, como aquele usado na assembléia dos santos Serafim, que três vezes proclamam a Tua santidade, porque assim está escrito pela mão do Teu profeta: “E chama um ao outro e diz”: “Santo, Santo, Santo é o Eterno dos exércitos. Toda a terra está cheia da Sua Glória”. E frente a eles louvam e dizem: “Bendita é a glória do Adonai na Sua mansão”. E nas Tuas palavras santas, está escrito, dizendo: “Adonai reinará para sempre; Teu D’us, ó Tsion, para todas as gerações. Haleluiá!”

4. Bênção Dáat (da Sabedoria)
Ata chônen leadam dáat umelamed leenosh biná. Chonênu meitechá chochmá biná vadáat. Baruch ata Adonnai, chonên hadáat. Tu dotas o homem com sabedoria e instruis aos mortais a compreensão; concede-nos o teu dom da inteligência, da compreensão e da sabedoria. Bendito sejas tu, Adonai, Dotador da sabedoria.

5. Bênção Teshuvá (do Arrependimento)
Hashivênu avinu letoratêcha, vecarvênu malkênu laavodatêcha, vehachazirênnu biteshuvá shelema lefanêcha. Baruch ata Adonai, harotse biteshuvá. Reconduzi-nos à Tua lei, ó nosso Pai, retoma-nos ao Teu serviço, ó nosso Rei, e faça com que regressemos com sincero arrependimento para ti. Bendito sejas Tu, Adonai, que te comprazes com o arrependimento.

6. Bênção Selach (do Perdão)
Selach Ianú avinu ki chatánu, mechal Ianú malkênu ki fashánu, ki El tov vessalach áta. Baruch ata Adonai, chanun hamarbê lislôach. Perdoa-nos, ó nosso Pai, pois pecamos; perdoa-nos, ó nosso Pai, pois transgredimos; porque tu és um D’us bom e clemente. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Misericordioso, que perdoas abundantemente.

7. Bênção Gueulá (da redenção)
Reê na veoniyênu, verivá rivênu, uguealênu gueulá shelema mehera lemaan shemêcha, ki El goêl chazac áta. Baruch ata Adonai, goêl Yisrael. Vê, rogamos, a nossa aflição e toma a nossa defesa; redime-nos depressa com uma perfeita redenção, por amor ao Teu Nome, porque Tu és um D’us libertador e poderoso. Bendito sejas Tu, Adonai, Redentor de Israel.

8. Bênção Refuá (da Cura)
Refaênu Adonai venerafê, hoshienu venivashêa, ki tehilatênu áta, vehaale aruchá urefuá shelema lechol macotênu, ki El melech rofê neeman verachaman áta. Baruch ata Adonai, rofê cholê amo Yisrael. Cura-nos, Adonai, e seremos curados; socorre-nos e seremos socorridos, pois que Tu és objeto de nossos louvores. Restaura a nossa saúde e concede-nos uma perfeita cura a todas as nossas feridas, pois Tu és D’us, Rei, Médico fiel e misericordioso. Bendito sejas Tu, Adonai, que curas os doentes do Teu povo Israel.

9. Bênção hashanim (do sustento)
Barêch alenu Adonai Elohênu et hashana hazot veet cool mine tevuata letova, veten No verão: berachá No inverno: tal umatar livrachá

al pene haadamá vesabeênu mituvá, uvarech shenatênu cashanim hatovot livrachá, ki El tov umetiv atá umeravech hashanim. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Abençoa, Adonai, nosso D’us, este ano, e todos os produtos da colheita. Faz cair No verão: benção No inverno: orvalho e chuva de benção

sobre a terra e traz fartura pela tua bondade. Abençoa o nosso ano como todos os outros anos abençoados, pois Tu és D’us da bondade e benfazejo, que abençoas os anos. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas os anos.

10. Bênção Kibuts-galuiót (da Reunião da Diáspora)
Tecá beshofar gadol Iecherutênu, vessá nes lecabets galuiotênu, vecabetsênu iáchad mehera mearba canfot haárets leartsênu. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Faze soar o grande shofar para nossa liberdade e ergue o estandarte para juntar os nossos dispersados, e reúne-nos logo, a todos, dos quatro cantos do mundo, para a nossa terra. Bendito sejas Tu, Adonai, que reúnes os dispersos do Teu povo Israel.

11. Bênção Hashavat Mishpat (do Retorno à Justiça)
Hashiva shoftênu kevarishona, veioatsênu kevatechila, vehasser mimênu iagon vaanachá, umeloch alenu mehera atá Adonai levadechá bechéssed uverachamim, betsédee uvemishpat. Baruch ata Adonai, melech ohev tsedacá umishpat. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur substitui-se a finalização por: HAMÉLECH HAMISHPAT. Restitui os nossos juízes como outrora, e os nossos conselheiros como nos primeiros tempo. Tira de nós a aflição e a tristeza, e reina sobre nós, depressa, somente Tu, ó Adonai, com graça e com misericórdia, com caridade e com justiça. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Reim que amas a caridade e a justiça./ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: ó Rei da Justiça./

12. Bircat HaMinim (A Benção dos Hereges)
Ler Página 14

13. Bênção Al hatsadikim (dos Justos)
Al hatsadikim veal hachassidim, veal ziknê sheerit amechá bet Ysrael, veal peletat bet sofrehem, veal guerê hatsédec vealênu, iehemu na rachamêcha Adonai elohênu, veten sachar tov lechol habotchim beshimchá beemet, vessim chelkênu imahem uleolam lo nevosh ki vecha vatáchnu veal chasdechá hagadol beemet nish’ánu. Baruch ata Adonai, mish’na umivtach latsadikim. Sobre os justos e sobre os piedosos; sobre os anciãos dos remanescentes do Teu povo Israel e sobre o restante de seus sábios; sobre os prosélitos verdadeiros e sobre nós, desperta a Tua misericórdia, ó Adonai, nosso D’us! Concede boa recompensa a todos que verdadeiramente confiam em Teu nome; faze-nos compartilhar com eles, e que não sejamos nunca humilhados, pois em Ti confiamos e na Tua magna misericórdia apoiamonos verdadeiramente. Bendito sejas Tu, Adonai, que és o amparo e a segurança dos justos.

14. Bênção Binian Ierushaláyim (da Reconstrução de Jerusalém)
Velirushaláyim irchá berachamim tashuv, vetishcon betocha caasher dibarta, uvene ota becarov beiamênu binian olam, vechissê David avdechá mehera letocha tachin. Baruch ata adonai, boné Ierushaláyim. E a Jerusalém, Tua cidade, retorna com misericórdia, e pousa nela a Tua glória, como disseste. Reconstrói-a, prontamente em nossos dias, em construção eterna, e o trono de David, Teu servo, restabelece depressa nela. Bendito sejas Tu, Adonai, que reconstróis Jerusalém.

15. Bênção Machiach bem David (do Messias, filho de David)
Et tsêmach David avdechá mehera tatsmíach, vecarno tarum bishuatêcha, ki lishuatechá kivínu col haiom. Baruch ata Adonai, matsmíach kéren ieshuá. Faze brotar depressa o rebento de David, Teu servo, e exalça o seu poder pela Tua salvação; porque é pela Tua salvação que ansiamos todos os dias. Bendito sejas Tu, Adonai, que fazes brotar o poder da salvação.

16. Bênção Shomêa Tefilá (“Ouves as Orações”)
Av harachaman, shema colênu Adonai Elohênu, chus verachem alenu, vecabel berachamim uveratson et tefilat~enu, ki El shomêa tefilot vetachanunim atá, umilefanêcha malkênu recám al teshivênu, chonênu vaanênu ushema tefilatênu, ki ata shomêa tefilat col pê. Baruch ata Adonai, shomêa tefila. Pai misericordioso, ouve a nossa voz, ó Adonai, nosso D’us! Poupa-nos, tem piedade de nós e recebe nossas orações com misericórdia e boa vontade; porque Tu és D’us, que ouves todas as orações e súplicas, e de Tua Presença, ó nosso rei, não nos deixa voltar desprovidos. Concede-nos a tua graça, atende-nos e ouve nossas orações, pois Tu ouves as orações de todas as bocas. Bendito sejas Tu, Adonai, que ouves as orações.

17. Bênção Avodá (do Serviço)
Retsê Adonai Elohênu beamechá Yisrael velitefilatam sheê, vehashev et haavoda lidevir betêcha, veishê Yisrael utefilatam mehera beahavá tecabel beratsón, utehí leratsón tamid avodat Yisrael amêcha. Ó Adonai, nosso D’us, que Teu povo Israel seja aceitável perante Ti e recebe as Suas preces. Restaura o serviço no palácio de Tua casa, a fim de que as oferendas queimadas de Israel e suas preces possam ser rapidamente aceitas por Ti, com amor e favor; e o serviço religioso de Teu povo Israel seja sempre aceitável perante Ti.

18. Bênção Hodaá (de Louvor)
Modim anáchu lach shaatá hu Adonai elohênu velohê chaiênu, maguên yish’ênu ata hu ledor vador. Node lechá unessaper tehilat~echa al chaiênu hamessurím beiadêcha. Veal nishmotênu hapecudót lach, veal nissêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol et, erev vavóker vetsahorayim. Hatov ki lo chálu rachamêcha vehamerachem ki lo támu

chassadêcha, ki meolám kivínu lach. Veal culam yibarach veyitromám veyitnassê shimchá malkenú tamid leolam vaed. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Uchtov lechayim tovim col benê beritêcha. Vechol hachayim iodúcha sêla, vihalelú vivarechú et shimchá hagadol beemét leolam ki tov, hael ieshuatênu veezratênu sela, hael hatov. Baruch ata Adonai, hatov shimchá ulechá naê lehodot. Nós reconhecemos humildemente que Tu és Adonai, nosso D’us, e o D’us de nossos pais, agora e sempre. Tu és o Rochedo da nossa vida, o Escudo da nossa salvação de geração em geração. Nós Te agradecemos e entoamos os teus louvores, pela nossa vida que está em Tuas mãso e nossa alma que Tu preservas, pelos milagres que fazes diariamente em nosso favor, as maravilhas de que nos cercas e as bondades que nos testemunhas a toda hora, de manhã, ao meio dia e à noite. D’us de bondade, a Tua misericórdia é infinita, as Tuas graças não se esgotam nunca, a nossa esperança será eternamente em Ti. E por todas estas coisas seja o teu Nome abençoado constantemente e exalçado e enaltecido, ó Rei nosso, para todo o sempre. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Inscreve para uma vida de felicidade todos os filhos da Tua aliança. Que todos os seres vivos Te rendam ações de graças, e seja o teu grande Nome verdadeiramente louvado e abençoado para sempre porque é bom o D’us de nossa salvação e de nossa ajuda, ó D’us de bondade. Bendito sejas Tu, Adonai, porque Bondade é o Teu Nome, e a Ti são devidas as ações de graças.

19. Bênção Shalom (da Paz)
Sim shalom tová uverachá chayim chén vachéssed verachamim, alenu veal cól Yisrael amêcha. Barechênu avinu culánu keechad beór panêcha, ki véor panêcha natáta lánu Adonai elohênu torat chayim veahavat chéssed, utsedacá uverachá verachamim cechayim veshalom. Vetov yihiê beenêcha levarchênu ulevarech et col amechá Yisrael bechol et uvechol shaá bishlomêcha. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Bessêfer chayim, berachá veshalom, ufarnassá tová, uguezerót tovót, ieshuót venechamot, nizacher venicatev lefanêcha, anáchu vechól amechá bet Yisrael, lechayim tovím uleshalom. Baruch ata Adonai, hamevarech et amo Yisrael bashalom. Yihiu leratsón imrê fi veheguión libí lefanêcha. Adonai tsurí vegoalí. Faze recair uma grande paz, bem-estar e bênção, vida, graça e misericórdia sobre nós e sobre todo o teu povo Israel, e abençoa-nos a todos conjuntamente com a Luz da Tua Presença; porque com o fulgor dessa mesma Presença deste-nos, Adonai, D’us nosso, leis para a vida e amor benevolente, justiça e misericórdia, bênção e paz; e seja agradável a Teus olhos abençoar-nos e abençoar o Teu povo Israel em todo o tempo e em todos os lugares, as bênçãos da Tua paz. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Possamos nós e toda a casa de Israel ser mencionados e inscritos no livro da vida, da bênção, da paz, da prosperidade, da salvação, do consolo e das boas sentenças, e sejamos lembrados e inscritos perante Ti, nós e todo Teu povo Israel, para gozar uma vida feliz e tranqüila. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas Teu povo Israel com paz. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, o Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Oração de Mar, filho de Ravina Elohai, netsór leshoni mera ussefatai midaber mirmá, velimcalelái nafshí tidôm, venafshi keafar lacól tihiê. Petach libí betoratêcha, veacharê mitsvotêcha tirdóf nafshí. Vechol hacamim vehachoshvim alai raá, meherá hafer atsatám vecalkel machashavtam. Asse lemaan shemêcha, asse lemaan ieminêcha, asse iemaan toratêcha, asse lemaan kedushatêcha. Lemaan iechaltsûn iedidêcha hoshía ieminchá vaanêni. Yihiú leratsón imrê fi veheguíon libí lefanêcha, Adonai tsurí vegoalí. Meu D’us, preserva minha língua de calúnias e os meus lábios de duplicidade.Faze que a minha alma fique calma em presença dos malévolos e em todas as ocasiões seja ela humilde como o pó. Que o meu coração ame a tua Lei e minha alma seja sedenta de Teus mandamentos. Aniquila os projetos daqueles que me querem

mal e destrói os seus desígnios. Atende-me por amor ao Teu nome, por amor à Tua Destra, por amor a Tua Lei, por amor à Tua Santidade e para que se regozijem os Teus amados. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, ó Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Ossê Shalom OSSÊ SHALOM SHALOM/ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: Hashalom/ BIM’ROMAV, HÚ IAASSÊ SHALOM ALÊNU VEAL CÓL YISRAEL, VEIMRÚ AMÉN. Iehí ratsón milefanêcha Adonai Elohênu velohê avotênu, sheyibanê bêt hamicdásh bimeherá veimênu, veten chelkênu betoratêcha. Vearvá ladonai michat Iehudá virushalayim kimê olam ucheshaním cadmoniót. AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO O SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN. Seja do Teu agrado, Eterno, nosso D’us e D’us de nossos pais, que edifiques o Santuário, brevemente, em nossos dias, e nos faça participar da Tua Lei. E lá servir-Te-emos com temor, como nos antigos dias e como nos anos passados. Que as oferendas de Judá e de Jerusalém sejam agradáveis ao Eterno, como nos antigos dias e como nos anos passados. (Fim da Amidá)

Alênu Alênu leshabêach laadon hacól, latêt guedulá leiotsêr bereshit, sheló assánu kegoiê haaratsót, velo samánu kemishpechót haadamá, shelo sam chelkênu hahêm vegoralênu kechol hamonam. VAANÁCHNU COR’IM UMISHTACHAVIM UMODIM LIFNÊ MÉLECH MALCHÊ HAMELACHIM HACADOSH BARUCH HÚ. Shehú note shamayim veiossed árets, umoshav iecaró bashamayim mimaal, ushechinat uzó begovehê meromim. Hu Elohênu, ên od. Emét malkênu, éfes zulató, cacatuv betorato, veiadata haiom vaashevota el levavêcha, ki Adonai hu haelohim bashamayim mimaal veal haarets mitáchat, ên ód. Veal ken necavê lecha Adonai Elohênu lir’ót meherá betif’éret uzêcha, lehaavir guilulim min haarets, vehalilim carot iecaretun, letakên olam bemalchút Shadai. Vechol benê vassar icreú vishmêcha lehafnot elêcha col rish’ê arets. Iakíru veiedeú col ioshvê tevel, ki lechá tichrá col bérech, tishavá col lashon. Lefanêcha Adonai Elohênu ichréu veipôlu, velichvod simchá iecar itênu, vicabelú chulam et ol malchutêcha, vetimloch alehém meherá leolam vaed. Ki hamalchut shelchá hi uleolmê ad timloch bechavod cacatuv beoratêcha, Adonai yimloch leolam vaed. VENEEMAR, VEHAIA ADONAI LEMÉLECH AL COL HAÁRETS, BAIOM HAHÚ YIHIE ADONAI ECHAD USHEMÓ ECHAD. Al tira mipáchad pit’óm umishoat reshaim ki tavo. Útsu etsá vetufar, daberu davar velo iacum, ki imanu El. Vead zicná ani hu, vead sevá ani esbol, ani assíti vaani essa vani esbol vaamalet. É do nosso dever louvar ao Senhor de tudo, atribuir grandeza Àquele que formou o mundo desde o seu princípio; que não nos fez como as gentes de outros países e não nos estabeleceu como as outras famílias da terra; que não pôs a nossa parte como eles nem a nossa sorte como todas as suas multidões. MAS NÓS NOS INCLINAMOS, PROSTAMOS E LOUVAMOS DIANTE DO REI DOS REIS, O SANTO, BENDITO SEJA ELE, que expandiu os céus e estabeleceu os fundamentos da terra e cujo precioso trono se firma nas alturas e a Divina Majestade do sue poder está estabelecida nos mais altos céus. Ele é nosso D’us e não outro. Em verdade, Ele é o nosso Rei e não temos outro além Dele, pois assim foi escrito na Torá: “Sabe, pois, hoje e reflete no teu coração, que Adonai é D’us em cima nos céus e em baixo na terra, nenhum outro há”. Portanto, esperamos, Adonai, D’us nosso, ver em breve a Majestade da Tua onipotência fazer desaparecer todas as impurezas da terra e aniquilar todos os ídolos. Com a vinda do Teu reino, Adonai, o mundo será aperfeiçoado. Todos os mortais invocarão o Teu Nome, e todos os maus, regenerados regressarão para junto de Ti. Todos os habitantes da terra saberão que todo o joelho deve fletir-se diante de Ti, e que toda língua Te deve invocar e perante Ti Adonai, D’us nosso, eles se curvarão e prostarão, e pela glória de Teu Nome, submeter-se-ão todos ao jugo de Teu reino, e em breve reconhecer-Te-ão como Seu Adonai, para sempre. Porque a realeza Te pertence, e Tu reinarás eternamente com glória, assim como está escrito em Tua Torá: “O Eterno reinará para sempre”. E ESTÁ ESCRITO: ADONAI SERÁ RECONHECIDO REI DE TODA A TERRA, E NESTE DIA ADONAI SERÁ UM E O SEU NOME UM.

Não tema o terror súbito e a destruição dos iníquos, quando esta vier. Conspirem um plano, mas será frustado; tramem um conlui, mas não se realizará, pois D’us está conosco. Até tua velhice Eu estou (contigo); até tua senilidade Eu te sustentarei; Eu te fiz, Eu te conduzirei; Eu te sustentarei e te libertarei.

Ledavid Adonai ori (Salmo 27) A Casa do Eterno não tem limites físicos. É um estado de espírito cujas portas estão abertas a quem queira lá entrar. Basta se aproximar do Eterno, e orientar sua vida segundo Sua vontade. Para os que lá já estão, a Casa do Eterno é uma ilha de estabilidade e conforto em meio aos redemoinhos de dor e desilusões. Ledavid, Adonai ori veyish’i mimi ira, Adonai maoz chaiai mimi efchad. Bicrov alai mereim leechol et bessari, tsarai veoievai li, hema chashelú venafálu. Im tachane alai machane lo yira libi, im tacum alai milchama bezot ani votêach. Achat shaálti meet Adonai, ota avakesh, shivtí bevet Adonai col iemê chaiai, lachazot benôam Adonai ulvaker behechalo. Ki yitspenêni bessuco beiom raá, iastirêni besséter aholo, betsur ieromemêni. Veata iarum roshi al oievai sevivotai, veezbechá veaholo zivchê terua, ashira vaazamera ladonai. Shema Adonai coli ecra, vechonêni vaanêni. Lecha amar libi bakeshu fanai, et panêcha Adonai avakesh. Al taster panêcha mimêni, al tat beaf avdêcha, ezrati hayíta, al titeshêni veal taazvêni Elohê yish’i. Ki avi veimi azavúni, vadonai iaasfêni. Horêni Adonai darkêcha, unchêni beôrach mishor lemáan shorerai. Al titnêni benéfesh tsarai, ki cámu vi êde shéker vifêach chamás. Lulê heemánti lir’ot betuv Adonai beérets chayim. Cave el Adonai, chazac veiaamets libêcha, vecave el Adonai. De David. Adonai é a luz que me guia e a fonte de minha salvação; a quem, então, temerei? Ele assegura minha existência; o que eu haveria de recear? Se malévolos me atacam e me pretendem destruir; tropeçam e caem. Ainda que me cerque um exército, não se deixará abalar meu coração e mesmo que desfechem guerra contra mim, minha fé permanecerá inabalável. Um anseio manifestei Adonai e sua realização buscarei – que eu habite em Sua morada por todos os dias de minha vida, a fim de poder contemplar Sua Glória e buscar a compreensão de Seus Mandamentos. Se uma calamidade ocorrer, Ele me abrigará em Seu tabernáculo; guardar-me-á no recôndito de Sua Tenda, erguer-me-á acima do cume das montanhas. Protegido contra os inimigos que me quiseram destruir, trarei então oferendas de gratidão à Sua tenda e entoar-Lhe-ei canções de louvor. Escuta, ó Adonai, minha voz, apieda-Te de mim e concede-me Tua resposta quando a Ti eu clamar. Meu coração compreendeu Teu Mandamento – “Buscai Minha Presença” – e Tua Presença ele busca. Não ocultes de mim Tua face e não me afastes de Ti em ira. Tu tens sido meu socorro, portanto não me abandones e não me olvides, ó D’us de minha salvação! Me abandonaram meu pai e minha mãe, mas Adonai me acolheu. Ensina-me Teus caminhos, guia-me pela vereda dos justos e protege-me dos que me odeiam. Não permita que prevaleça contra mim o furor dos inimigos que caluniam e trilham as sendas da violência. Eles me fariam desesperar, não fora minha fé perseverante de que alcançaria neste mundo a bondade de Adonai. Confia pois Nele! Assim, fortalecer-se-á teu coração por depositares em Adonai toda a tua esperança.

ACRÉSCIMOS PARA SEXTA-FEIRA

Hodú ladonai ki tov (Salmo 107) Este Salmo conclama os que experimentaram a salvação e a libertação (individual ou nacional) promovidas por D’us, a proclamar publicamente sua gratidão. Eles devem proclamar que Sua benevolência dura para sempre. A bondade Divina se manifesta pela salvação e pelo próprio perigo, que tira a pessoa de sua complacência e instila nela a consciência do tropeço e desesperança, s não fosse o providencial cuidado divino. Hodú ladonai ki tov, ki leolam chasdo. Iomeru gueulê Adonai, asher guealam miyad tsar. Umearatsot kibetsam, mimizrach umimaarav, mitsafon umiyam. Taú vamidbar bishimon dárech, ir moshav lo matsáu. Reevim gam tsemeim, nafsham bahem tit’ataf. Vayits’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem iatsilem. Vaiadrichem bedérech ieshará, laléchet el ir moshav. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam. Ki hisbía néfesh shokeka, venéfesh reeva mile tov. Ioshevê chóshech vetsalmávet, assirê ôni uvarzel. Ki himru imre El, vaatsat elion naátsu. Vaiachna beamal libam, cashelu veen ozer. Vayiz’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem ioshiem. Iotsiem mechóshech vetsalmávet, umosserotehem ienatec. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam. Ki shibar daltot nechóshet, uveriche varzel guidêa. Evilim midérech pish’am, umeavonotehem yit’anu. Col ôchel tetaev nafsham, vaiaguíu ad shaarê mávet. Vayiz’acu el Adonai batsar lahem, mimetsucotehem ioshiem. Yishlach devaro veyirpaem, vimalet mishechitotam. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam. Veyizbechu zivchê toda, vissaperu maassav berina. Ioredê haiam baoniyot, ossê melacha bemáyim rabim. Hêma raú maassê Adonai venifleotav bimtsula. Vaiômer vaiaamed rúach seara, vateromem galav. Iaalu shamáyim, ieredu tehomot, nafsham beraa titmogag. Iachôgu veianúu cashicor, vechol chochmatam titbalá. Vayits’acu el Adonai batsar lahem, umimetsucotehem iotsiem. Iakem seara lidmama, vaiecheshu galehem. Vayismechu chi yishtôcu, vaianchem el mechoz cheftsam. Iodú ladonai chasdo venifleotav livenê adam. Viromemúhu bikehal am, uvmoshav zekenim iehalelúhu. Iassem neharot lemidbar, umotsáe máyim letsimaon. Érets peri limlecha, meraat ioshevê va. Iassem midbar láagam máyim, veérets tsiya lemotsáe máyim. Vaiôshev sham reevim, vaichonenu ir moshav. Vayizreú sadot vayiteú cheramim, vaiaassu peri tevua. Vaivarechem vayirbu meod, uv’hemtam lo iam’it. Vayim’atu vaiashôchu, meótser raa veiagon. Shofech buz al nedivim, vaiat’em betôhu lo dárech. Vaissaguev evion meôni, vaiássem catson mishpachot. Yir’ú iesharim veyismáchu, vechol avlá cáftsa píha. Mi chacham veyishmor ele, veyitbonenu chasdê Adonai. Louvai a Adonai, porque Ele é bom; eterna é Sua misericórdia. Que o proclamem os que foram por Ele resgatados, os que Ele remiu das mãos dos inimigos e trouxe de terras distantes, do Oriente e do Ocidente, do norte e do sul. Alguns vagavam pelo deserto, por caminhos desolados e inóspitos, e não encontraram cidade alguma para nela se refazer. Famintos e sedentos, sua alma já parecia desfalecer. Clamaram em sua angústia a Adonai e Ele os livrou de suas atribulações. Conduziu-os por um caminho reto a um lugar habitado. Louvai, pois, a Adonai por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos. Pois fartou a alma sedenta e satisfez com bondade a alma aflita. Outros jaziam nas trevas, sob as sombras da morte, presos em grilhões de ferro, oprimidos pela aflição, por terem se rebelado contra as palavras de Adonai e desprezado os desígnios do Altíssimo. Ele humilhou seu coração com árduos trabalhos; andavam aos tropeços e não encontravam quem os amparasse. Clamaram em sua angústia à Adonai e Ele os livrou de suas atribulações. Tirou-os das trevas, libertou-os da sombra da morte e quebrou seus grilhões. Louvai, pois, à Adonai por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos. Pois escancarou as portas de bronze, despedaçando seus ferrolhos. Outros, ainda, insensatos que foram por seu caminho de transgressões e pelas iniqüidades que praticaram, são acossados por aflições. Sua alma não aceita conforto, seu corpo, alimento, e alcançam os portais da morte. Clamaram em sua angústia à Adonai e Ele os livrou de suas atribulações. Sua palavra os curou e os preservou da destruição. Louvai, pois, à Adonai por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos. Tragam oferendas em ação de graças, e com júbilo exaltem Suas obras. Aqueles que em seus navios percorrem os mares comerciando sobre suas águas, percebem as obras de Adonai e vêem, nas profundidades, Suas maravilhas. Pois, ante Sua ordem, surgem ventos tempestuosos que encrespam as ondas, que se erguem para os céus e descem aos abismos, angustiando suas almas, derretendo sua coragem. Cambaleiam como ébrios, desvanece sua sabedoria, inútil é sua habilidade. Clamaram em sua angústia à Adonai e Ele os livrou de suas atribulações. Ele faz cessar a tormenta e aquieta as ondas. Alegram-se, então, porque acabou a tempestade; Ele os conduz ao porto desejado. Louvai, pois, à Adonai por Sua bondade e pelas maravilhas que realiza em favor dos seres humanos. Exaltem-No na congregação do povo e glorifiquem- No na assembléia dos anciãos. Pela maldade de seus habitantes Ele torna estéril a terra frutífera, converte rios em desertos e fontes de água em terra seca. Em contraste, pelos que o merecem, converte o deserto em lago, a terra seca em fontes de água. Ampara os famintos, para que edifiquem uma cidade para sua habitação; semeiam os campos e plantam vinhedos que proporcionam frutos copiosos.

Abençoa-os e, por Sua bênção, se multiplicam em grande número mas nem por isto lhes falta gado, embora estivessem, há pouco, abatidos pela tristeza, opressão e aflições. Sobre os nobres que não seguem Seus ensinamentos derrama Seu desprezo e os faz vagar errantes por caminhos desertos. Aos humilhados pela opressão, porém, Ele eleva e torna numerosas suas famílias. Vendo isto, se alegrarão os justos e calar-se-ão os iníquos. Que disto se aperceba quem é sábio e compreenderá, então, a bondade misericordiosa de Adonai.

Iedid Néfesh Iedid néfesh, av harachman, meshoch avdách el retsonách, iaruts avdách kemo aiál, yishtachavê mul hadarach, ki ieerav lo iedidutach minofet tshuf vechol taam. Hadur, naê, ziv haolam, nafshi cholat ahavatách, Ana, El na, refá na la, behar’ot la noam zivach, az titchazêc vetitrapê, vehaita lach shifchat olam. Vatic iehemu rachamêcha, vechus na al bem ohavach, ki ze came nichsof nichsaf, lir’ot betif’éret uzach, Ana, Eli, machmad libi, chusha na, veal tit’ala. Higalê na ufros, chaviv, alai et sucat shelomach, tair érets mikevodach, naguila venismechá Bach. Maher, ahuv, ki va moed, vechonêni kimê olam. Querido de Lama, Pai de Piedade, atrai o Teu servo para o que Te agrada; correrá o Teu servo como o corço e prostar-se-á frente à Tua majestade, pois agradar-lhe à Tua amizade, mais do que o mel puro e todo o bom gosto. Ó Majestoso, esplendor do mundo, a minha alma sofre pelo Teu amor; rogo-Te, ó D’us, cura-a, mostrando-lhe a beleza do Teu esplendor. Então ela ficará forte e se restabelecerá, e ser-te-á uma serva eterna. Ó Forte! Enterneçam-se Tuas piedades para conosco e tem compaixão pelo Teu filho (povo) amado, pois há tanto que este deseja ver a Glória da Tua força. Rogo-te, ó D’us, querido do meu coração, apressa-Te e não Te afastes! Aparece, rogo-Te, e estende, ó Amado, sobre mim, a tenda da Tua paz; ilumina a terra com a sua glória, alegrar-nos-emos por Tua causa; depressa, Amado, pois chegou a hora de conceder-nos a Tua graça, como nos tempos antigos.

‫שצר צרבית‬

ARVIT

SERVIÇO DA NOITE

A Torá ordena recitar o “Shema”, doutrina fundamental do monoteísmo judaico, duas vezes ao dia: “quando te deitares e quando te levantares” (Deuteronômio 6:7). A hora do “Shema” da noite começa no surgimento de três estrelas e acaba na aurora, apesar de que dese-se dizê-lo, normalmente, antes de meia-noite. A “Amidá” de Arvit substitui a queima noturna dos restos e órgãos internos dos sacrifícios queimados durante o dia no Templo.

Shir hamaalot hinê (Salmo 134) O Salmo anterior descreveu o idílio de uma humanidade cujos membros vivem juntos como irmãos. Aqui, somos provocados a manter nossa pureza espiritual mesmo na melancolia do exílio e dispersão, construindo “casas para D’us” – cumprindo nossa missão como seres humanos – onde e como pudermos. Shir hamaalot, hinê barechú et Adonai col ovdê Adonai, haomedim bevêt Adonai balelot. Seú iedechém códesh uvarechú et Adonai. Ievarechechá Adonai mitsión, ossê shamáyim vaárets. Cântico de ascensão. Bendizei à Adonai, todos vós, Seus servos, que permaneceis em Sua casa pelas noites adentro. Estendei para o Santuário vossas mãos e bendizei à Adonai. E que de Tsión vos responda Adonai, que criou o céu e a terra com Sua bênção.

LEITURA DO SHEMA E SUAS BÊNÇÃOS

Bênção “Maariv” (1ª bênção antes do Shemá) Baruch ata Adonai Elohênu melech haolam, asher bidvaro maariv aravim, bechochma poteach shearim, uvitvuna meshane itím umachalif et hazemanim, umessader et hacochavim bemishmerotehêm barakía kirtsono. Borê iom valaila, golêl or mipnê chóshech vechóshech mipnê or. Umaavir iom umêvi láila umavdil bêm iom uvêm láila, Adonai tsevaôt shemo. El chai vecaiam tamid yimloch alênu leolam vaed. Baruch ata Adonai, hamaariv aravím. Amen. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que pela Sua palavra faz aproximar as sombras da noite, abre as portas do céu, com sabedoria, e muda as horas do dia; troca o dia pela noite e a noite pelo dia, com inteligência. As estrelas estão todas dispostas no espaço segundo uma ordem fixada pela Sua vontade. Criou o dia e a noite, fez desaparecer a luz perante as trevas e as trevas perante a luz, o dia desaparece, vem a noite, e separa o dia da noite, D’us dos exércitos é o Seu Nome. D’us, vivo e presente, reinará sobre nós por todo o sempre. Bendito sejas Tu, Adonai, que fazes aproximar as sombras da noite.

Bênção “Ahavá” (2ª bênção antes do Shemá) Aha vat olam bet Yisrael amechá ahavta, Tora umitsvót chukím umishpatim otánu limadeta, al ken Adonai Elohênu beshochvênu uvekumênu nassiach bechukêcha, venismach bedivrê toratêcha uvemitsvotêcha leolam vaed, kihem chaiênu veorech iamênu, uvahêm neheguê iomám valáia. Veahatechá al tassír mimênu leolamim. Baruch ata Adonai, ohêv amo Yisrael. Amen. Tu amas o Teu povo de Israel com um amor inalterável. Lei e preceitos, estatutos e juízos a nós ensinaste. Também é de nosso dever, Adonai, nosso D’us, falar dos Teus estatutos, alegrar-nos e regozijar-nos com as palavras dos ensinamentos da Tua Lei e com os Teu preceitos e estatutos, quer deitando-nos quer levantandonos; porque eles são a nossa vida, prolongam a nossa existência e nós meditaremos neles dia e noite; Adonai, nunca tires o Teu amor e a Tua piedade de nós. Bendito sejas Tu, Adonai que amas o teu povo Israel.

Shema Israel Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Em Voz Baixa: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Veahavtá V’ahavta et ADONAI elohecha b’chol l’vav’cha uv’chol naf’sh’cha uv’chol m’odecha. V’hayu had’varim ha’eileh asher anochi m’tzav’cha hayom al l’vavecha. V’shinantam l’vanecha v’dibarta bam b’shiv’t’cha b’veitecha uv’lech’t’cha vaderech uv’shoch’b’cha uv’kumecha. Uk’shartam l’ot al yadecha v’hayu l’totafot bein einecha uch’tav’tam al m’zuzot beitecha uvish’arecha. L’ma’an tizk’ru va’asitem et kol mitz’votai v’hiyitem k’doshim leiloheichem. Ani ADONAI eloheichem asher hotzeiti et’chem me’eretz mitz’rayim l’hiyot lachem leilohim. Ani ADONAI eloheichem. E amarás Adonai teu D’us de todo o teu coração e de toda a tua alma e de todo o teu recurso. Que estas palavras que Eu vos ordeno hoje estejam sobre teus corações. Ensinem-as diligentemente a teus filhos e falem delas enquanto sentam em vossas casas, enquanto andam o caminho, e quando se levantarem e quando se deitarem. Atem-nas como sinal sobre os vossos braços e que elas sejam como frontais entre os vossos olhos. E escrevam-nas nos portais de vossas casas e nos vossos portões. Sede atentos a todos os meus mandamentos e os cumpram; para vos consagrarem ao Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us, que os tirou do Egito para ser Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us. V’hayah A palavra V’hayah é escrita da seguinte forme: Vav-Hey-Yud-Hey, ou seja, é escrita com as mesmas letras que o nome de D’us. Segundo a tradição judaica, isto não é ao acaso. Vimos na primeira Parasha deste ano que o nome de D’us é associado ao lado da misericórdia dEle. Quando combinamos esta informação com o restante desta t’filah (bênção), temos uma lembrança diária (pois o Sh’ma é recitado diariamente) de que dependemos da misericórdia de D’us até mesmo para o nosso sustento mais básico. O outro aspecto desta t’filah (oração) está na lembrança de que devemos sempre obedecer a D’us, e de que Ele promete nos abençoar quando obedecemos e ouvimos à Sua Palavra. Vehayah im-shamo-a tishm'u el mitzvotai asher anochi metza-veh etchem hayom le-ahavah et Adonai Elocheichem ul-avdo b'chol-levavchem uvchol nafshechem, Venatati metar artzechem be-ito yoreh u-malkosh ve-asafta deganecha vesiroshcha veyitzharecha. Venatati esev besadecha livhemtecha ve-achalta vesava-ta. E acontecerá que se vocês continuarem a ouvir as Minhas mitzvot (mandamentos) que eu vos ordeno hoje, de amar Adonai, vosso D’us, e serví-Lo de todo o teu coração e de toda a vossa alma, então Eu proverei chuva para a vossa terra no momento apropriado, a chuva cedo e a chuva tarde, para que colham os vossos grãos, o vosso vinho, e o vosso óleo. Eu proverei pasto em vosso campo para vosso gado e vocês comerão e serão satisfeitos. Vaiômer Vayomer Hashem el Moshe lemor: Daber el-benei Yisarel v'amarta aleihem v'asu lahem tzitzit al kanfei vigdeihem l'dorotam. Venat'nu al tzitzit hakanaf petil techelet. V'haya lachem l'tzitzit ur-item oto uz-chartem et kol mitzvot ADONAI va-asitem otam; Velo taturu acharei l'vavchem v'acharei aineichem, asher-atem zonim achareihem. Lemaan tizk'ru va-asitem et kol mitzvotai vih-yitem kedoshim l'Elocheichem. Ani ADONAI Elokeichem asher hotzeiti etchem mei-eretz Mitzrayim lih-yot lachem l'Elokim ani Hashem Elocheichem. Emet. E o S-NHOR falou a Moshe dizendo: Fala aos Filhos de Israel e diz a eles que eles devem fazer para eles tzitzit nos cantos de suas vestes, através das suas gerações. E eles devem colocar sobre o tzitzit de cada canto um cordão azul. E isto será tzitzit para vocês, para que os vejam e lembrem-se de todas as mitzvot (mandamentos) de ADONAI e os cumpram; E não explore seguindo o seu coração e seguindo os seus olhos

que os farão desviar.Para que vocês possam lembrar e cumprir todas as Minhas mitzvot (mandamentos); e serem santos ao vosso D-us. Eu sou o S-NHOR, vosso D-us, Quem te tirou da terra do Egito para ser D-us perante vós; Eu sou o S-NHOR vosso D-us. Isto é verdade. Bênção “Gueulá” (1ª bênção após o Shema) Veemuná col zó vecaiám alênu, ki hu Adonai Elohênu veên zulató, vaanáchu Yisrael amo. Hapodênu miyád melachim, melkênu hagoalênu micáf col hearitsím, hael hanifrá lánu mitsarênu vehameshalem guemúl lechol oievê nafshênu. Haosse guedolot ad ên chéker, nissim veniflaót ad ên mispar. Hassám nafshênu bachayim, veló natán lamot raglênu. Hamadrichênu al bamót oievênu, vaiárem carnênu al cól sonênu, haosse lanu nissim unecamá befar’ó, otót umoftim beadmat benê cham. Hamakê veevrato col bechorê Mitsrayim, vaiotsê et amo Yisrael mitocham lecherút ola. Hamaavir banáv bem guizre iam suf, veet rodfehêm veet sonehem bitehomót tibá, veraú vanáv guevurató, shibechú vehodú lishemó, umalchutó beratson kibelú alehêm, Moshe uvenê Yisrael lecha anu shirá bessimchá rabá, veamrú chulam. Mi chamôcha baelim Adonai, mi chamôcha needár bacódesh nora tehilot ossê féle. Malchutechá raú vanêcha, bokêa iam lifnê Moshe, Zé elí anu veamru. Adonai yimloch leolam vaed. Veneemar ki fadá Adonai et Iaacóv, uguealó myiad chazác mimênu. Baruch ata Adonai, gaál Yisrael. Amen. Isto é verdade e firmemente estabelecido conosco, que Adonai é nosso D’us e ninguém há fora Dele, e que nós, Israel, somos Seu povo. Ele nos redimiu das mãos dos reis, e é Ele nosso Rei, que nos tem salvo das garras dos violentos, o D’us que nos tem vingado dos nossos adversários e tem retribuído proporcionalmente a todos os inimigos das nossas almas. Conservou as nossas almas em vida e não permitiu que os nossos pés tropeçassem, permitiu que nos colocássemos nas altas posições dos nossos inimigos e elevou a nossa glória acima dos que nos odeiam. O que fez milagres e vinganças por nós, no Faraó, com sinais e maravilhas nas terras dos filhos de Cham, que feriu na sua cólera, os primogênitos do Egito e fez sair ao Seu povo do meio deles para a liberdade eterna. Quem fez passar a seus filhos entre as divisões do Mar Vermelho, a seus perseguidores e a seus inimigos afundou no abismo. Os seus filhos viram o Seu alto poder e eles louvaram e dedicaram ações de graças ao Seu Nome, e subjugaram-se espontaneamente ao Seu Reino. Moisés e os filhos de Israel entoam, com entusiasmo, cânticos de alegria e dizem a uma voz: Quem é entre os poderosos como Tu Adonai? Quem é como Tu, poderoso de majestosa santidade, temido em louvores operando maravilhas? Os Teus filhos viram a Tua glória, Adonai, nosso D’us, quando Tu fundiste o mar. Unânimes, todos louvaram e reconheceram a Tua realeza, dizendo: “Adonai reinará para sempre”. E assim é dito: “Porque Adonai redimiu a Jacob e o livrou da mão do mais forte do que ele. Bendito sejas Tu, Adonai, que redimiste a Israel.

Bênção “Hashkivênu (2ª bênção após o Shema) Hashkivênu Adonai Elohênu leshalom, vehaamidênu malk~enu lechayim tovim uleshalom. Ufrós alênu sucát shelomêcha, vetakenênu beetsá tová milefanêcha, vehoshiênu meherá lemaan shemêcha, vehaguên baadênu, vehasser mealênu oiêv dever vechérev veraáv veiagón. Vehasser satán milefanêchu umeachar~enu uvetsêl kenafêcha tastirênu, ki el shomrênu umatsilenu ata, ki el melech chanún verachúm ata. Ushmor tset~enu uvoênu lechayim uleshalom meatá veád olam. Baruch ata Adonai, shomer amo Yisrael laád. Faze, Adonai, nosso D’us, que nos deitemos em paz e que nos levantemos, Rei nosso, plenos de vidas boas e em paz. Estende sobre nós a tenda da Tua paz e favorece-nos com as Tuas felizes inspirações, socorre-nos por amor do Teu Nome. Protege e livra-nos dos inimigos, de epidemias, de espadas, da fome e da tristeza. Evitanos da tentação e ponha-nos sob a Tua proteção, pois Tu és D’us, nosso protetor e nosso salvador; Tu és um D’us e rei cheio de graça e misericórdia. E protege-nos quando saímos e quando entramos, e dá-nos sempre vida e paz, de agora e sempre. Bendito sejas Tu, Adonai, que protege Seu povo Israel para sempre.

Adon olam Adon Olam asher malach, beterem kol yetzir nivra. Le-et na-asah vecheftzo kol, azai melech shemo nikra.

Ve-achare kichlot hakol, levado yimloch nora. Vehu hayah, vehu hoveh, vehu yih-yeh betifarah. Vehu echad, ve-eyn sheni, lehamshil lo lehachbirah. Beli reishit, beli tachlit, velo ha-oz vehamisrah. Vehu Eli, vechai go-ali, vetzur chevli be-et tzara. Vehu nisi u-manos li, menat kosi beyom ekra. Beyado afkid ruchi, be-et ishan ve-airah. Ve-im ruchi geviyati, Adonai li, velo ira. Senhor do Universo, Que reinou antes de qualquer forma ser criada. No momento em que a Sua vontade trouxe tudo à existência, então como ‘Rei’ o Seu Nome foi proclamado Depois de tudo ter deixado de existir, Ele, o Temido, reinará sozinho. É Ele que era, que é, e que permanecerá, em esplendor. Ele é Único, não existe segundo que se compare a Ele para se declarar Seu igual. Sem princípio e sem fim, dEle é o poder e o domínio. Ele é o meu D’us e meu Redentor vivo, a Rocha para a qual eu fujo em tempos de tribulação. Ele é o meu estandarte e o meu refúgio, que me responde no dia que eu clamo a Ele. Nas Suas mãos eu confiarei o meu espírito quando eu adormecer - e eu acordarei! E mesmo que meu espírito se vá, Adonai é comigo, e eu não temerei. Uma belíssima t’filah (oração), Adon Olam é um hino poético a D’us cujo autor acredita-se ter sido Solomon ibn Gabirol (1021-1058), um poeta e filósofo que viveu na Espanha. Esta t’filah (oração) consiste em dez linhas: as seis primeiras expressam o conceito judaico de D’us, e as últimas quatro falam de como as pessoas de fé se relacionam com D’us, e a confiança que depositam nEle. As últimas palavras deste hino “Adonai é comigo, e eu não temerei” foram extraídas de Tehilim (Salmos) 118:6, uma das passagens de Hallel (louvor). Esta t’filah (oração) é recitada no início do serviço de Shacharit (manhã) e também é recitada à noite, antes de irmos para nossas casas. Ao longo do tempo, muitas melodias foram compostas para esta t’filah (oração). O motivo do serviço de Shacharit se iniciar com Adon Olam está na palavra Adon (Senhor), em memória de Avraham Avinu (Abraão, nosso pai), que foi o primeiro a chamar ao Eterno de ‘Adon’ (vide Bereshit), e também ao fato de que, segundo a tradição judaica, foi Avraham (Abraão) que instituiu a prática das orações matinais: "Foi ensinado de acordo com o Rabino Jose b. Hanina: Avraham instruiu a T'filah matinal, conforme está escrito: E Avraham se levantou cedo de manhã no local onde havia estado de pé, e 'de pé' significa apenas oração, conforme diz, Então se levantou Finéias e orou." (Berachot 26b - Talmud) Segundo a tradição judaica, ora-se três vezes ao dia: a prática da oração matinal teria sido instituida por Avraham (Abraão), a da oração da tarde teria sido instituida por Yitzchak (Isaque) e a da oração vespertina por Ya'akov (Jacó). A t'filah (oração) 'Adon Olam' ressalta o fato de que D’us é atemporal, infinito e onipotente. A humanidade só tem uma coisa a oferecer a Ele: proclamá-Lo como Rei, ao louvá-Lo e ao fazer a Sua vontade. Mas o aspecto interessante demonstrado por 'Adon Olam' é o de que, apesar da grandeza de D’us, Ele contudo Se involve com as necessidades do homem, e o socorre em tempos de tribulação. Esta t'filah (oração) é concluida com um pensamento que nunca devemos esquecer: apesar dEle ser exaltado, "Adonai é comigo, e [por isso] eu não temerei"... Baruch Hu (Bendito seja Ele)! Amida A Amidá (Grande Oração ou Shemone-esrê) é lida de pé, em posição de sentido e em silêncio absoluta, tal qual orou a mãe do profeta Samuel e foi atendida (“...Chaná, assim falava no seu coração, tão somente se moviam os seus lábios, porém não ouvia-se sua voz...”). Adonai, sefatái tiftách ufi iaguíd tehilatêcha. Adonai! Abre os meus lábios e a minha boca proferirá o Teu louvor.

1. Bênção Avot (dos Patriarcas)

Baruch ata Adonai, Elohênu velohê avotênu, Elohê Avraham, Elohê Yitschac, velohê Iaacov, hael hagadol haguibor vehanora, El elion, gomel chassadím tovím, veconê hacól, vezochêr chasdê avot, umeví goel livnê venehêm lemaan shemó beahavá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Zochrênu lechayim, melech chafets bachayim, vechotvênu bessefer hachayim, lemaanchá Elohim chayim. Melech ozêr umoshía umaguên. Baruch ata Adonai, maguen Avraham. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us e D’us de nossos pais, D’us de Abraão, D’us de Issac e D’us de Jacob; o Grande, o Poderoso e Temido D’us. Altíssimo D’us que concede boas mercês, que possui tudo e recorda a piedade dos patriarcas, e que com grande amor fará vir um Redentor aos descendentes desses patriarcas, por amor do Seu Nome. Zochrênu – Lembra-Te de nós para a vida, ó Rei que amas tudo o que tem vida, e inscreve-nos no livro da vida pelo amor de Ti mesmo, que és o D’us da vida. Melech - Ó Rei, Auxiliador, Salvador e Escudo! Bendito sejas Tu, Adonai, Escudo de Abraão.

2. Bênção Guevurót (do Todo-Poderoso)
Ata guibór leolam Adonai, mechaiê metim atá, rav lehoshía. No verão: Morid hatal. No inverno: Mashív harúach umoríd haguéshem. Mechalkêl chayim bechéssed, mechaiê metím berachamim rabím, somech noflím, verofê cholim, umatir assurim, umecaiêm emunató lishnê afár, mi chamôcha baal guevurót umi dome lach, melech memit umechaiê umatsmiach ieshuá. Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur acrescenta-se: Mi chamôcha av harachaman, zocher ietsurav lechayim berachamim. Veneeman ata lehachaiót metim. Baruch ata Adonai, mechaiê hametim. Tu, Adonai, és Poderoso para sempre; és Tu que ressuscitas os mortos e és Potente em salvar. No verão: Tu fazes cair o orvalho. No inverno: Tu fazes soprar o vento e cair a chuva. Mechalkêl – Tu sustentas a vida com misericórdia, ressuscitas os mortos com grande piedade, amparas os caídos e saras os doentes; afrouxas as ataduras dos que estão em grilhões e confirmas a Tua fidelidade aos que dormem no pó. Quem é como Tu és, Adonai, de poderosos atos? Ou quem pode ser comparado a Ti? Rei, que tiras e restituis a vida, e que fazes florescer a salvação?

Mi chamôcha – Quem pode ser comparado a Ti, ó Pai misericordioso? Tu te lembras das Tuas criaturas e as fazes viver pela Tua misericórdia. Veneeman – E tu és fiel para ressuscitar os mortos. Bendito sejas Tu, Adonai, que ressuscitas os mortos.

3. Bênção Kedushát haShem (da Santificação de D’us)
Ata codesh veshimchá cadosh, ukedoshim bechol iom iehalelucha sêla, ki El melech gadol vecadosh atá. Baruch atá Adonai, hael hacadosh. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Hamélech HaCadosh) Nacdishách venaaritsách kenôam síach sód sarfê codesh, hameshaleshim lechá kedushá cacatuv al iad neviêcha, vecará Zé el Zé veamar: Cadosh, cadosh, cadosh Adonai Tsevaôt, melo chol haárets kevodo. Leumatam meshabechim veomrim. Baruch kevod Adonai mimecomó. Uvedivrê codshechá catuv lemor: Yimlóch Adonai leolam, Eloháyich Tsion ledor vador, haleluiá. Tu és Santo, o Teu Nome é santo e os santos Te glorificam todos os dias. Pois Tu és D’us, Rei Grande e Santo. Bendito sejas Tu, Eterno, D’us Santo. (Entre Rosh Hashaná e Iom Kipur: Rei Santo) Nacdishách - Nós Te santificamos e reverenciaremos com tom harmonioso, como aquele usado na assembléia dos santos Serafim, que três vezes proclamam a Tua santidade, porque assim está escrito pela mão do Teu profeta: “E chama um ao outro e diz”: “Santo, Santo, Santo é o Eterno dos exércitos. Toda a terra está cheia da Sua Glória”. E frente a eles louvam e dizem: “Bendita é a glória do Adonai na Sua mansão”. E nas Tuas palavras santas, está escrito, dizendo: “Adonai reinará para sempre; Teu D’us, ó Tsion, para todas as gerações. Haleluiá!”

4. Bênção Dáat (da Sabedoria)
Ata chônen leadam dáat umelamed leenosh biná. Chonênu meitechá chochmá biná vadáat. Baruch ata Adonnai, chonên hadáat. Tu dotas o homem com sabedoria e instruis aos mortais a compreensão; concede-nos o teu dom da inteligência, da compreensão e da sabedoria. Bendito sejas tu, Adonai, Dotador da sabedoria.

5. Bênção Teshuvá (do Arrependimento)
Hashivênu avinu letoratêcha, vecarvênu malkênu laavodatêcha, vehachazirênnu biteshuvá shelema lefanêcha. Baruch ata Adonai, harotse biteshuvá. Reconduzi-nos à Tua lei, ó nosso Pai, retoma-nos ao Teu serviço, ó nosso Rei, e faça com que regressemos com sincero arrependimento para ti. Bendito sejas Tu, Adonai, que te comprazes com o arrependimento.

6. Bênção Selach (do Perdão)
Selach Ianú avinu ki chatánu, mechal Ianú malkênu ki fashánu, ki El tov vessalach áta. Baruch ata Adonai, chanun hamarbê lislôach. Perdoa-nos, ó nosso Pai, pois pecamos; perdoa-nos, ó nosso Pai, pois transgredimos; porque tu és um D’us bom e clemente. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Misericordioso, que perdoas abundantemente.

7. Bênção Gueulá (da redenção)
Reê na veoniyênu, verivá rivênu, uguealênu gueulá shelema mehera lemaan shemêcha, ki El goêl chazac áta. Baruch ata Adonai, goêl Yisrael. Vê, rogamos, a nossa aflição e toma a nossa defesa; redime-nos depressa com uma perfeita redenção, por amor ao Teu Nome, porque Tu és um D’us libertador e poderoso. Bendito sejas Tu, Adonai, Redentor de Israel.

8. Bênção Refuá (da Cura)
Refaênu Adonai venerafê, hoshienu venivashêa, ki tehilatênu áta, vehaale aruchá urefuá shelema lechol macotênu, ki El melech rofê neeman verachaman áta. Baruch ata Adonai, rofê cholê amo Yisrael. Cura-nos, Adonai, e seremos curados; socorre-nos e seremos socorridos, pois que Tu és objeto de nossos louvores. Restaura a nossa saúde e concede-nos uma perfeita cura a todas as nossas feridas, pois Tu és D’us, Rei, Médico fiel e misericordioso. Bendito sejas Tu, Adonai, que curas os doentes do Teu povo Israel.

9. Bênção hashanim (do sustento)
Barêch alenu Adonai Elohênu et hashana hazot veet cool mine tevuata letova, veten No verão: berachá No inverno: tal umatar livrachá

al pene haadamá vesabeênu mituvá, uvarech shenatênu cashanim hatovot livrachá, ki El tov umetiv atá umeravech hashanim. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Abençoa, Adonai, nosso D’us, este ano, e todos os produtos da colheita. Faz cair No verão: benção No inverno: orvalho e chuva de benção

sobre a terra e traz fartura pela tua bondade. Abençoa o nosso ano como todos os outros anos abençoados, pois Tu és D’us da bondade e benfazejo, que abençoas os anos. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas os anos.

10. Bênção Kibuts-galuiót (da Reunião da Diáspora)
Tecá beshofar gadol Iecherutênu, vessá nes lecabets galuiotênu, vecabetsênu iáchad mehera mearba canfot haárets leartsênu. Baruch ata Adonai, mecabêts nidchê amo Yisrael. Faze soar o grande shofar para nossa liberdade e ergue o estandarte para juntar os nossos dispersados, e reúne-nos logo, a todos, dos quatro cantos do mundo, para a nossa terra. Bendito sejas Tu, Adonai, que reúnes os dispersos do Teu povo Israel.

11. Bênção Hashavat Mishpat (do Retorno à Justiça)
Hashiva shoftênu kevarishona, veioatsênu kevatechila, vehasser mimênu iagon vaanachá, umeloch alenu mehera atá Adonai levadechá bechéssed uverachamim, betsédee uvemishpat. Baruch ata Adonai, melech ohev tsedacá umishpat. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur substitui-se a finalização por: HAMÉLECH HAMISHPAT. Restitui os nossos juízes como outrora, e os nossos conselheiros como nos primeiros tempo. Tira de nós a aflição e a tristeza, e reina sobre nós, depressa, somente Tu, ó Adonai, com graça e com misericórdia, com caridade e com justiça. Bendito sejas Tu, Adonai, ó Reim que amas a caridade e a justiça./ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: ó Rei da Justiça./

12. Bircat HaMinim (A Benção dos Hereges)
Ler Página 14

13. Bênção Al hatsadikim (dos Justos)
Al hatsadikim veal hachassidim, veal ziknê sheerit amechá bet Ysrael, veal peletat bet sofrehem, veal guerê hatsédec vealênu, iehemu na rachamêcha Adonai elohênu, veten sachar tov lechol habotchim beshimchá beemet, vessim chelkênu imahem uleolam lo nevosh ki vecha vatáchnu veal chasdechá hagadol beemet nish’ánu. Baruch ata Adonai, mish’na umivtach latsadikim. Sobre os justos e sobre os piedosos; sobre os anciãos dos remanescentes do Teu povo Israel e sobre o restante de seus sábios; sobre os prosélitos verdadeiros e sobre nós, desperta a Tua misericórdia, ó Adonai, nosso D’us! Concede boa recompensa a todos que verdadeiramente confiam em Teu nome; faze-nos compartilhar

com eles, e que não sejamos nunca humilhados, pois em Ti confiamos e na Tua magna misericórdia apoiamonos verdadeiramente. Bendito sejas Tu, Adonai, que és o amparo e a segurança dos justos.

14. Bênção Binian Ierushaláyim (da Reconstrução de Jerusalém)
Velirushaláyim irchá berachamim tashuv, vetishcon betocha caasher dibarta, uvene ota becarov beiamênu binian olam, vechissê David avdechá mehera letocha tachin. Baruch ata adonai, boné Ierushaláyim. E a Jerusalém, Tua cidade, retorna com misericórdia, e pousa nela a Tua glória, como disseste. Reconstrói-a, prontamente em nossos dias, em construção eterna, e o trono de David, Teu servo, restabelece depressa nela. Bendito sejas Tu, Adonai, que reconstróis Jerusalém.

15. Bênção Machiach bem David (do Messias, filho de David)
Et tsêmach David avdechá mehera tatsmíach, vecarno tarum bishuatêcha, ki lishuatechá kivínu col haiom. Baruch ata Adonai, matsmíach kéren ieshuá. Faze brotar depressa o rebento de David, Teu servo, e exalça o seu poder pela Tua salvação; porque é pela Tua salvação que ansiamos todos os dias. Bendito sejas Tu, Adonai, que fazes brotar o poder da salvação.

16. Bênção Shomêa Tefilá (“Ouves as Orações”)
Av harachaman, shema colênu Adonai Elohênu, chus verachem alenu, vecabel berachamim uveratson et tefilat~enu, ki El shomêa tefilot vetachanunim atá, umilefanêcha malkênu recám al teshivênu, chonênu vaanênu ushema tefilatênu, ki ata shomêa tefilat col pê. Baruch ata Adonai, shomêa tefila. Pai misericordioso, ouve a nossa voz, ó Adonai, nosso D’us! Poupa-nos, tem piedade de nós e recebe nossas orações com misericórdia e boa vontade; porque Tu és D’us, que ouves todas as orações e súplicas, e de Tua Presença, ó nosso rei, não nos deixa voltar desprovidos. Concede-nos a tua graça, atende-nos e ouve nossas orações, pois Tu ouves as orações de todas as bocas. Bendito sejas Tu, Adonai, que ouves as orações.

17. Bênção Avodá (do Serviço)
Retsê Adonai Elohênu beamechá Yisrael velitefilatam sheê, vehashev et haavoda lidevir betêcha, veishê Yisrael utefilatam mehera beahavá tecabel beratsón, utehí leratsón tamid avodat Yisrael amêcha. Ó Adonai, nosso D’us, que Teu povo Israel seja aceitável perante Ti e recebe as Suas preces. Restaura o serviço no palácio de Tua casa, a fim de que as oferendas queimadas de Israel e suas preces possam ser rapidamente aceitas por Ti, com amor e favor; e o serviço religioso de Teu povo Israel seja sempre aceitável perante Ti.

18. Bênção Hodaá (de Louvor)
Modim anáchu lach shaatá hu Adonai elohênu velohê chaiênu, maguên yish’ênu ata hu ledor vador. Node lechá unessaper tehilat~echa al chaiênu hamessurím beiadêcha. Veal nishmotênu hapecudót lach, veal nissêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol et, erev vavóker vetsahorayim. Hatov ki lo chálu rachamêcha vehamerachem ki lo támu chassadêcha, ki meolám kivínu lach. Veal culam yibarach veyitromám veyitnassê shimchá malkenú tamid leolam vaed. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Uchtov lechayim tovim col benê beritêcha. Vechol hachayim iodúcha sêla, vihalelú vivarechú et shimchá hagadol beemét leolam ki tov, hael ieshuatênu veezratênu sela, hael hatov. Baruch ata Adonai, hatov shimchá ulechá naê lehodot. Nós reconhecemos humildemente que Tu és Adonai, nosso D’us, e o D’us de nossos pais, agora e sempre. Tu és o Rochedo da nossa vida, o Escudo da nossa salvação de geração em geração. Nós Te agradecemos e entoamos os teus louvores, pela nossa vida que está em Tuas mãso e nossa alma que Tu preservas, pelos milagres que fazes diariamente em nosso favor, as maravilhas de que nos cercas e as bondades que nos testemunhas a toda hora, de manhã, ao meio dia e à noite. D’us de bondade, a Tua misericórdia é infinita, as Tuas graças não se esgotam nunca, a nossa esperança será eternamente em Ti. E por todas estas coisas seja o teu Nome abençoado constantemente e exalçado e enaltecido, ó Rei nosso, para todo o sempre.

Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Inscreve para uma vida de felicidade todos os filhos da Tua aliança. Que todos os seres vivos Te rendam ações de graças, e seja o teu grande Nome verdadeiramente louvado e abençoado para sempre porque é bom o D’us de nossa salvação e de nossa ajuda, ó D’us de bondade. Bendito sejas Tu, Adonai, porque Bondade é o Teu Nome, e a Ti são devidas as ações de graças.

19. Bênção Shalom (da Paz)
Sim shalom tová uverachá chayim chén vachéssed verachamim, alenu veal cól Yisrael amêcha. Barechênu avinu culánu keechad beór panêcha, ki véor panêcha natáta lánu Adonai elohênu torat chayim veahavat chéssed, utsedacá uverachá verachamim cechayim veshalom. Vetov yihiê beenêcha levarchênu ulevarech et col amechá Yisrael bechol et uvechol shaá bishlomêcha. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Bessêfer chayim, berachá veshalom, ufarnassá tová, uguezerót tovót, ieshuót venechamot, nizacher venicatev lefanêcha, anáchu vechól amechá bet Yisrael, lechayim tovím uleshalom. Baruch ata Adonai, hamevarech et amo Yisrael bashalom. Yihiu leratsón imrê fi veheguión libí lefanêcha. Adonai tsurí vegoalí. Faze recair uma grande paz, bem-estar e bênção, vida, graça e misericórdia sobre nós e sobre todo o teu povo Israel, e abençoa-nos a todos conjuntamente com a Luz da Tua Presença; porque com o fulgor dessa mesma Presença deste-nos, Adonai, D’us nosso, leis para a vida e amor benevolente, justiça e misericórdia, bênção e paz; e seja agradável a Teus olhos abençoar-nos e abençoar o Teu povo Israel em todo o tempo e em todos os lugares, as bênçãos da Tua paz. Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur acrescenta-se: Possamos nós e toda a casa de Israel ser mencionados e inscritos no livro da vida, da bênção, da paz, da prosperidade, da salvação, do consolo e das boas sentenças, e sejamos lembrados e inscritos perante Ti, nós e todo Teu povo Israel, para gozar uma vida feliz e tranqüila. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas Teu povo Israel com paz. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, o Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Oração de Mar, filho de Ravina Elohai, netsór leshoni mera ussefatai midaber mirmá, velimcalelái nafshí tidôm, venafshi keafar lacól tihiê. Petach libí betoratêcha, veacharê mitsvotêcha tirdóf nafshí. Vechol hacamim vehachoshvim alai raá, meherá hafer atsatám vecalkel machashavtam. Asse lemaan shemêcha, asse lemaan ieminêcha, asse iemaan toratêcha, asse lemaan kedushatêcha. Lemaan iechaltsûn iedidêcha hoshía ieminchá vaanêni. Yihiú leratsón imrê fi veheguíon libí lefanêcha, Adonai tsurí vegoalí. Meu D’us, preserva minha língua de calúnias e os meus lábios de duplicidade.Faze que a minha alma fique calma em presença dos malévolos e em todas as ocasiões seja ela humilde como o pó. Que o meu coração ame a tua Lei e minha alma seja sedenta de Teus mandamentos. Aniquila os projetos daqueles que me querem mal e destrói os seus desígnios. Atende-me por amor ao Teu nome, por amor à Tua Destra, por amor a Tua Lei, por amor à Tua Santidade e para que se regozijem os Teus amados. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, ó Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Ossê Shalom OSSÊ SHALOM SHALOM/ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: Hashalom/ BIM’ROMAV, HÚ IAASSÊ SHALOM ALÊNU VEAL CÓL YISRAEL, VEIMRÚ AMÉN. Iehí ratsón milefanêcha Adonai Elohênu velohê avotênu, sheyibanê bêt hamicdásh bimeherá veimênu, veten chelkênu betoratêcha. Vearvá ladonai michat Iehudá virushalayim kimê olam ucheshaním cadmoniót.

AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO O SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN. Seja do Teu agrado, Eterno, nosso D’us e D’us de nossos pais, que edifiques o Santuário, brevemente, em nossos dias, e nos faça participar da Tua Lei. E lá servir-Te-emos com temor, como nos antigos dias e como nos anos passados. Que as oferendas de Judá e de Jerusalém sejam agradáveis ao Eterno, como nos antigos dias e como nos anos passados. (Fim da Amidá) Vihi noam (Salmo 90) Este Salmo retrata a brevidade e fragilidade da existência humana na Terra, e suplica a D’us para nos ajudar a utilizar nosso limitado tempo nesta vida de modo adequado e produtivo. Tefila lemoshe ish haelohim, Adonai, maon ata hayíta lánu bedor vador. Betérem harim iuládu vatecholel érets vetevel, umeolam ad olam ata El. Tashêv enosh ad daca, vatômer shúvu vene adam. Ki élef shanim beenêcha keiom etmol ki iaavor, veashmura valaila. Zeramtam shena yihiu, baboker kechatsir iachalof. Baboker iatsits vechalaf, laérev iemolel veiavesh. Ki chalínu veapêcha, uvachamatechá niv’hálnu. Shata avonotênu lenegdêcha, alumênu lim’or panêcha. Ki chol iamênu panu veevratêcha, kilínu shanênu chemo hêgue. Ieme shenotênu vahem shiv’im shana, veim bigvurot shemonim shana verobam amal vaáven, ki gaz chish vanaúfa. Mi iodêa oz apêcha, ucheyir’atecha evratêcha. Limnot iamênu ken hoda, venavi levav chochmá. Shuva Adonai ad matai, vehinachem al avadêcha. Sabeênu vaboker chasdêcha, uneranena venismechá bechol iamênu. Samechênu kimot initánu, shenot raínu raá. Ierae el avadêcha faolêcha, vahadarechá al benehem. Vihi nôam Adonai Elohênu alênu, umaassê iadênu conena alênu, umaassê iadênu conenêhu. Oração de Moisés, o homem de D’us. Adonai, tens sido nosso abrigo por todas as gerações. Antes que se formassem as montanhas, antes que fosse criada a terra, de eternidade a eternidade, Tu é D’us. Fazes o homem tornar ao pó e dizes: “Arrependei-vos, ó filhos do homem!”. Ante Ti, mil anos são como um dia que passou, como uma vigília noturna. Tu os arrebatas e os conduzes ao sono; sua vida é como a da relva passageira. Ela viceja e cresce pela manhã e, já ao anoitecer, está murcha e seca. Pois somos consumidos por Tua ira e conturbados por Tua indignação. Exibiste ante Ti nossa iniqüidade; nossos mais secretos pecados são expostos à luz da Tua Presença. Na verdade escoam-se nossos dias sob Tua desaprovação; gastamos nossos anos de vida como um som que se desvanece. É de setenta anos a extensão de nossas vidas, ou, para os mais fortes, oitenta anos. O que seria orgulho e sucesso, não passa de fadiga e enfado, pois rapidamente se esvai e termina. Quem compreende o poder de Tua cólera, para temer, como deveria, Tua reprovação? Ensina-nos com o contar de nossos dias a alcançar a sabedoria do coração. Volta-Te para nós, ó Adonai! Até quando teremos de esperar? Volta-Te para Teus servos! Sacia-nos pela manhã com a Tua benignidade, para que nos possamos regozijar e cantar ao longo de nossos dias. Alegra-nos na proporção dos dias em que nos afligiste, dos anos em que nos abateu a adversidade. Revela a Teus servos Tuas obras, e cobre Teus filhos de Tua glória. Que sobre nós pouse Tua graça; faze prosperar as obras de nossas mãos; sim, a obra das nossas mãos, faze prosperar.

Ioshev besséter (Salmo 91) O Talmud chama este hino de Cântico dos Flagelos. Quem o recitar com fé em D’us será ajudado por Ele no perigo. Nele, Moisés fala do fiel que encontra refúgio à sombra do Todo-Poderoso. Este é o verdadeiro herói a quem D’us promete longa vida e salvação. Ioshev besséter elion, betsel Shadai yit’lonan. Omar ladonai mach’si umtsu- dati, Elohai evtach bo. Ki hu iatsilechá mipach iacush, midéver avót. Beevrato iássech lach, vetáchat kenafav tech’se, tsina vessorecha amito. Ló tira mipáchad laila, mechets iauf iomam. Midéver baofel iahaloch, mikétev iashud tsahoráyim. Yipol mitsidechá élef urvavá miminêcha, elêcha lo yigash. Rac beenêcha tabit, veshilumat reshaim tir’e. Ki ata Adonai mach’si, elion sámta meonêcha. Ló teune elêcha raá venêga lo yicrav beaholêcha. Ki mal’achav ietsave lach, lishmorchá bechol derachêcha. Al capáyim yisaúncha, pen tigof baéven raglêcha. Al shachal vaféten tidroch, tirmos kefir vetanin. Ki vi chashac vaafaletêhu, assaguevêhu ki iada shemi. Yicraêni veenêhu, imo anochi vetsara, achaletsêhu vaachabedêhu. Órech iamim asbiêhu vear’êhu bishuati. Quem habita na morada do Altíssimo estará sempre sob Sua proteção. Sobre Adonai declarei: Ele é meu refúgio e minha fortaleza, meu D’us, em Quem deposito toda a minha confiança. Ele te livrará do laço do caçador traiçoeiro e da peste que assola tenebrosamente. Ele te cobrirá com Suas asas e sob elas encontrarás

abrigo seguro. Não temas o terror que campeia durante a noite, nem a flecha que busca seu alvo durante o dia, nem a peste que se propaga nas trevas, nem tampouco o destruidor que ataca ao meio-dia. Ainda que tombem mil ao teu lado e dez mil à tua direita, não serás atingido. Somente teus olhos contemplarão e perceberão a retribuição proporcionada aos ímpios. Pois disseste: “Adonai é meu refúgio”, e fizeste tua a morada do Altíssimo. Nenhum desastre se abaterá sobre ti e nenhuma calamidade se aproximará de tua tenda. Pois Ele encarrega Seus anjos cuidarem de ti e de te protegerem por todos os caminhos. Tomar-te-ão nas suas mãos para que não tropece teu pé em alguma pedra. Poderás pisar sobre o leão e a víbora, sobre o filhote do leão e a serpente, sem perigo. “Ele se uniu a Mim, portanto o protegerei; mantê-lo-ei a salvo, porque Me ama. Quando Me chamar, hei de responder-lhe; estarei com ele quando enfrentar atribulações; resgatá-lo-ei e farei com que seja honrado. Contemplá-lo-ei com uma longa vida e o farei ver Meu poder salvador”, disse Adonai.

Alênu Alênu leshabêach laadon hacól, latêt guedulá leiotsêr bereshit, sheló assánu kegoiê haaratsót, velo samánu kemishpechót haadamá, shelo sam chelkênu hahêm vegoralênu kechol hamonam. VAANÁCHNU COR’IM UMISHTACHAVIM UMODIM LIFNÊ MÉLECH MALCHÊ HAMELACHIM HACADOSH BARUCH HÚ. Shehú note shamayim veiossed árets, umoshav iecaró bashamayim mimaal, ushechinat uzó begovehê meromim. Hu Elohênu, ên od. Emét malkênu, éfes zulató, cacatuv betorato, veiadata haiom vaashevota el levavêcha, ki Adonai hu haelohim bashamayim mimaal veal haarets mitáchat, ên ód. Veal ken necavê lecha Adonai Elohênu lir’ót meherá betif’éret uzêcha, lehaavir guilulim min haarets, vehalilim carot iecaretun, letakên olam bemalchút Shadai. Vechol benê vassar icreú vishmêcha lehafnot elêcha col rish’ê arets. Iakíru veiedeú col ioshvê tevel, ki lechá tichrá col bérech, tishavá col lashon. Lefanêcha Adonai Elohênu ichréu veipôlu, velichvod simchá iecar itênu, vicabelú chulam et ol malchutêcha, vetimloch alehém meherá leolam vaed. Ki hamalchut shelchá hi uleolmê ad timloch bechavod cacatuv beoratêcha, Adonai yimloch leolam vaed. VENEEMAR, VEHAIA ADONAI LEMÉLECH AL COL HAÁRETS, BAIOM HAHÚ YIHIE ADONAI ECHAD USHEMÓ ECHAD. Al tira mipáchad pit’óm umishoat reshaim ki tavo. Útsu etsá vetufar, daberu davar velo iacum, ki imanu El. Vead zicná ani hu, vead sevá ani esbol, ani assíti vaani essa vani esbol vaamalet. É do nosso dever louvar ao Senhor de tudo, atribuir grandeza Àquele que formou o mundo desde o seu princípio; que não nos fez como as gentes de outros países e não nos estabeleceu como as outras famílias da terra; que não pôs a nossa parte como eles nem a nossa sorte como todas as suas multidões. MAS NÓS NOS INCLINAMOS, PROSTAMOS E LOUVAMOS DIANTE DO REI DOS REIS, O SANTO, BENDITO SEJA ELE, que expandiu os céus e estabeleceu os fundamentos da terra e cujo precioso trono se firma nas alturas e a Divina Majestade do sue poder está estabelecida nos mais altos céus. Ele é nosso D’us e não outro. Em verdade, Ele é o nosso Rei e não temos outro além Dele, pois assim foi escrito na Torá: “Sabe, pois, hoje e reflete no teu coração, que Adonai é D’us em cima nos céus e em baixo na terra, nenhum outro há”. Portanto, esperamos, Adonai, D’us nosso, ver em breve a Majestade da Tua onipotência fazer desaparecer todas as impurezas da terra e aniquilar todos os ídolos. Com a vinda do Teu reino, Adonai, o mundo será aperfeiçoado. Todos os mortais invocarão o Teu Nome, e todos os maus, regenerados regressarão para junto de Ti. Todos os habitantes da terra saberão que todo o joelho deve fletir-se diante de Ti, e que toda língua Te deve invocar e perante Ti Adonai, D’us nosso, eles se curvarão e prostarão, e pela glória de Teu Nome, submeter-se-ão todos ao jugo de Teu reino, e em breve reconhecer-Te-ão como Seu Adonai, para sempre. Porque a realeza Te pertence, e Tu reinarás eternamente com glória, assim como está escrito em Tua Torá: “O Eterno reinará para sempre”. E ESTÁ ESCRITO: ADONAI SERÁ RECONHECIDO REI DE TODA A TERRA, E NESTE DIA ADONAI SERÁ UM E O SEU NOME UM. Não tema o terror súbito e a destruição dos iníquos, quando esta vier. Conspirem um plano, mas será frustado; tramem um conlui, mas não se realizará, pois D’us está conosco. Até tua velhice Eu estou (contigo); até tua senilidade Eu te sustentarei; Eu te fiz, Eu te conduzirei; Eu te sustentarei e te libertarei.

PRECE AO DEITAR-SE PARA DORMIR À NOITE

Adonai ma rabu (Salmo 3) Absalão, o filho de David, quase teve êxito em sua tentativa de destroná-lo (II Samuel 15-19). Apesar de sua situação parecer desesperadora, este Salmo revela como a confiança de David em D’us lhe dá paz e segurança. Mizmor ledavid bevor’cho mipenê Avshalom beno. Adonai ma rabu tsarai, rabim camim alai. Rabim omerim lenafshi, ên ieshuáta lo velohim sêla. Veata Adonai maguen baadi, kevodi umerim roshi. Coli el Adonai ecrá, vaiaaneni mehar codsho sêla. Ani shachavti vaishána, hekitsoti ki Adonai yismecheni. Lo ira merivevot am, asher saviv shátu alai. Cuma Adonai hoshiêni Elohai, ki hikita et col oievai lechi, shinê reshaim shibarta. Ladonai haishuá, al amechá virchatêcha sêla. Salmo de David, quando fugia de Absalão, seu filho. Ó Adonai, tão numerosos são meus adversários! Tantos são os que se levantam contra mim! Muitos são os que dizem de mim: Para ele não há salvação de Adonai. Mas Tu, Meu D’us, és um escudo a me proteger. És minha glória, a razão de se manter erguida minha cabeça. Minha voz clamou à Adonai, e Ele, em Seu santo monte, me atendeu. Deitei e adormeci; mas acordei porque Adonai me sustentou. Não temerei a multidão de povos, que de todos os lados, se juntaram contra mim. Levanta-Te e salva-me, ó Adonai meu D’us! Feriste o rosto de todos os meus inimigos, e quebraste os dentes dos pecadores. A salvação provém de Adonai; que sobre Teu povo recaia Tua bênção.

Shir hamaalot ashrê (Salmo 128) Este Salmo apresenta uma descrição de uma pessoa genuinamente justa, reta, temente a D’us e fiel seguidor de Seus mandamentos. Ele experimentará a verdadeira bem-aventurança, não só no mundo vindouro como neste também. Um cântico de ascensão. Feliz é aquele que reverencia à Adonai e trilha Seus caminhos. O trabalho de suas mãos proverá seu sustento, feliz será e tudo lhe correrá bem. Em seu lar, sua esposa será como uma fecunda videira e seus filhos como ramos da oliveira em volta de sua mesa. Assim será abençoado o homem que reverencia à Adonai. E lhe dirão: Que de Tsión te abençoe Adonai e que possas contemplar a prosperidade de Jerusalém por todos os dias de tua vida. Que alcances a felicidade dos filhos de teus filhos e a paz sobre Israel.

Shema Israel Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Em Voz Baixa: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Veahavtá V’ahavta et ADONAI elohecha b’chol l’vav’cha uv’chol naf’sh’cha uv’chol m’odecha. V’hayu had’varim ha’eileh asher anochi m’tzav’cha hayom al l’vavecha. V’shinantam l’vanecha v’dibarta bam b’shiv’t’cha b’veitecha uv’lech’t’cha vaderech uv’shoch’b’cha uv’kumecha. Uk’shartam l’ot al yadecha v’hayu l’totafot bein einecha uch’tav’tam al m’zuzot beitecha uvish’arecha. L’ma’an tizk’ru va’asitem et kol mitz’votai v’hiyitem k’doshim leiloheichem. Ani ADONAI eloheichem asher hotzeiti et’chem me’eretz mitz’rayim l’hiyot lachem leilohim. Ani ADONAI eloheichem. E amarás Adonai teu D’us de todo o teu coração e de toda a tua alma e de todo o teu recurso. Que estas palavras que Eu vos ordeno hoje estejam sobre teus corações. Ensinem-as diligentemente a teus filhos e falem delas enquanto sentam em vossas casas, enquanto andam o caminho, e quando se levantarem e quando se deitarem. Atem-nas como sinal sobre os vossos braços e que elas sejam como frontais entre os vossos olhos. E escrevam-nas nos portais de vossas casas e nos vossos portões. Sede atentos a todos os meus mandamentos e os cumpram; para vos consagrarem ao Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us, que os tirou do Egito para ser Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us.

Bênção “hamapil” Baruch ata Adonai Elohênu mélech haolam, hamapil chevlê shena al enai utenuma al af’apai, umeír leishon bat áyin. Vihi ratson milefanêcha Adonai Elohai velohê avotai, shetashkivêni leshalom vetaamidêni lechayim tovim uleshalom, veal ievahalúni raionai vachalomot raím vehir’hurim raím, utehe mitati shelema lefanêcha, vehaer enai pen ishan hamávet. Baruch ata Adonai, hameír laolam culo bichvodó. Benditos sejas Tu, Adonai, nosso D’us, rei do Universo, que causas a vontade do sono aos meus olhos e a sonolência às minhas pálpebras, e que iluminas a pupila dos meus olhos. Seja do teu grado, Adonai, D’us meu e D’us de meus pais, que me faças deitar em paz e que me faças levantar novamente para uma boa vida e para a paz; e que não me pertubem sonhos maus e maus pensamentos; e que seja a minha cama plena perante Ti; e ilumina os meus olhos para que eu não durma o sono da morte. Bendito sejas Tu, Adonai, que iluminas todo o universo com a Tua glória.

‫שבת‬ 

Shabat

O Shabat é o 4º mandamentos de D´us (Êxodo 20:8 a 11) .D´us criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo, ordenando-nos que descansássemos também. Começa no pôr do sol de sexta-feira e termina no pôr do sol do sábado. É um dia muito especial e importante, pois além de estarmos nos agraciando na presença do Altíssimo e aprendendo as Santas Escrituras (a palavra de D´us), é dia de alegria e descanso, onde as famílias também se reúnem.

A _

Glória

do

Sábado

Por Rabino Dr. David M. Hargis – Traduzido por Yuri Rodrigo de Camargo Por muito tempo da minha vida, estive em um ambiente que aclamava o domingo como “O Dia do Senhor” e como “O Sábado Cristão”. Certa vez o meu bondoso avô tentou estabelecer o domingo como um dia santo de forma séria, proibindo jogos e a leitura de coisas divertidas (o que geralmente era feito antes dos tempos da televisão) em sua casa. Entretanto, isso não deu certo, e alguns membros da família não concordaram. Talvez pela graça do Altíssimo, pois a restauração e aproximação dos judeus viriam até nós. Em todo caso, o domingo nunca me pareceu um dia santo para nós. Era especial somente porque nos vestíamos muito bem e fazíamos do ato de ir à igreja algo grandioso. Fora isso, me lembro do domingo apenas como mais um dia qualquer. Não me entenda mal, eu aproveitei minha infância adorando, desde cedo, mas eu procurava praticar a comunhão com o Altíssimo todos os dias. Domingo não era um dia em que houvesse mais da presença de D-us em minha vida do que em qualquer outro dia da semana. Quando eu cresci e segui o meu chamado ao ministério e busquei uma instrução mais elevada, eu aprendi sobre todas as supostas razões porque o sétimo dia sábado tinha sido mudado para domingo. Eu tentei aceitar esta linha teológica. Era indiferente. Em vinte anos de ministério protestante, eu nunca tinha pregado um sermão sequer a respeito da validade do domingo como sábado. Mas eu na verdade não acreditava nisso no fundo do meu coração. Muito cedo em meu ministério eu aceitei pela fé que o Criador do universo nunca muda, como sua palavra declara (Malaquias 3:6), e esta doutrina contraria tudo sobre o trabalho de nosso Criador. Finalmente percebi que Sua palavra não somente criou todas as coisas, mas também permanece viva, mantendo tudo o que foi criado (Colossenses 1:16-17). Tudo o no tempo da criação está interligado e assim continua por D-us. Se com sábado fosse diferente, esta afirmação não seria valida. Mas a criação do sábado (hebraico: Shabat) no sétimo dia está completamente ligada a criação do sol, da lua, das estrelas, da vegetação, dos animais e da humanidade. O cancelamento do sábado colocaria em dúvida a fidelidade de D-us. A doutrina da anulação do sábado zomba da fidelidade de D-us. Junto com a criação material D-us criou o tempo, e tempo foi uma de Suas criações mais especiais. Quando Ele fez do sétimo dia da criação um dia de descanso dos demais dias de trabalho, e um dia dado à humanidade como presente e descanso, D-us estabeleceu uma determinação de tempo. Ele determinou a santidade do tempo. Santo é definido como separado, incomum, original e especial. Os corpos celestiais como o sol e a lua marcam tempo físico, mas o Shabat estabelece o tempo da santidade de D-us, o que significa o Seu controle sobre todo o tempo. O Shabat dá também a humanidade um presente especial, que é ser permitido juntar-se ao santo descanso de D-us, enquanto Ele descansa no sétimo dia. Os animais não possuem a possibilidade de descansar no Shabat. Assim, somente à humanidade é dada a esperança da comunhão com D-us em Sua natureza plena, pois D-us deu o Seu santo dia para que a humanidade possa conhecê-lo e deleitar-se. O que compartilhei é apenas a ponta do iceberg. Ainda,é o bastante para que qualquer um saiba sem dúvida alguma que nem o domingo, nem qualquer outro dia, podem se transformar no sábado. Primeiramente, se alguém pudesse realizar esta substituição do Shabat, deveria fazê-lo executando o substituto da mesma forma que deveria ser executado o substituído. Deve-se ao menos saber o que está substituindo. Pense em uma equipe de baseball que decida substituir um arremessador por outro. A equipe não colocará um goleiro de futebol no lugar, mas deverá substituir um arremessador por outro arremessador, ou pelo menos, por alguém que saiba

lançar uma bola de baseball. A observância do domingo como substituto do Shabat não precisaria ter as qualidades do dia que substituiu? Por que não ensinam que assim deve ser o domingo para que tenha alguma qualidade de Shabat? Por que o domingo não é honrado pela maioria daqueles que dizem observá-lo? Mas a pergunta principal é, “por que o sábado não é observado ou não é honrado pela maioria dos crentes?”

MENTIRA # 1: NÓS NÃO PRECISAMOS DE UM SÁBADO SOMENTE PARA DESCANSAR Alguns dizem que nós não precisamos de um sábado só para descansar. Isso não é verdade, pois nossos corpos precisam descansar, e mesmo que não precisassem, o Shabat não é baseado em nossa necessidade, porque D-us não descansou porque estava cansado, mas sim para apreciar Seu trabalho. Por acaso o Criador não quer mais ter Sua criação apreciada? O fato é que Hebreus 4:9 diz: “Portanto resta ainda um dia de repouso, o Shabat, para o povo de D-us”. O Messias disse que é “Senhor do sábado” (Mateus 12:8). Visto que Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre, e Ele é D-us da vida, e não da morte, então é completamente natural o Shabat existir hoje. Podemos também pensar o seguinte, se D-us não mantivesse sua promessa a respeito da criação do sábado, teríamos que nos preocupar a cada manhã se o sol iria ou não nascer. Eu ouço alguém dizer, “mas o sábado foi feito para o homem”. Disse bem! Por isso o Altíssimo deu-lhe um presente de si mesmo, uma parte de Sua própria santidade. Ah! E não esqueça, “os dons e os chamados de Dus dão irrevogáveis” (Romanos 11:29). Assim, esta afirmação somente prova a continuação do Shabat. Então outros dirão, “bem, se o sábado é um presente, eu posso fazer com ele o que eu quiser”. Mas eu diria a esta pessoa, “você não seria nada sábio jogando qualquer presente de D-us fora! Faça com outros o que gostaria que fizesse com você”. Quantas vezes você fez algo para alguém que você ama, mesmo sem ver algo em troca? Por que alguém que ama a D-us não iria querer ser amado por Ele?

MENTIRA # 2: O MESSIAS QUEBROU O SHABAT Por muito tempo as pessoas foram iludidas pensando que o Messias Yeshua quebrou o sábado a fim de mostrar que nós estávamos livres do sábado. Todo este conceito de um Messias que quebra o sábado é uma blasfêmia e uma afronta ao Altíssimo. Isto é ignorância e rebelião. Por que alguém gostaria estar “livre” de um presente de D-us? Realmente, o Messias afirmou o Shabat com suas atitudes e fez somente o que era permitido no Shabat. Suas criticas foram contra as tradições relacionadas ao Shabat, que existem até hoje, mas não foram ordenadas por D-us. Eram tradições de homens, e não ordenanças de D-us. O Messias Yeshua curou no Shabat porque curar é uma forma de ser livre do trabalho, que é o centro do Shabat. O Messias Yeshua também nunca cometeu pecado. Nunca quebrou a Torah (ensinamento, traduzido como lei), que, de alguma forma, é Ele mesmo, e Ele próprio escreveu! MENTIRA # 3: O SHABAT FOI CANCELADO POIS O MESSIAS CUMPRIU A TORAH O Messias Yeshua disse, “não penseis que vim destruir a Torah. Não vim destruí-la, mas cumpri-la” (Mateus 5:17). Aqui podemos ver que este cumprir não pode significar o cancelamento ou exclusão. Dizer que o cancelamento veio pelo cumprimento é um raciocínio totalmente falho. Pensar assim é ilógico, e só pode significar que se está sob algum tipo de encantamento, ilusão ou se é um tolo, desprovido de qualquer razão. Muitos parecem não ter nenhuma capacidade para ver o que está claro na afirmação do Messias. Nosso Messias deixa claro: cumprir não tem nada a ver com destruir ou anular, e na verdade, cumprir é o oposto de anular. O mais correto significado para “cumprir” nesta afirmação seria tornar pleno, completar, preencher o que estava faltando. O Messias Yeshua veio certificar-se que a Torah teve todos os elementos necessários, especialmente o principal: Sua morte e ressurreição. Por que o Messias removeria o Shabat por sua morte e ressurreição? Como isto está relacionado? Ninguém consegue responder a esta pergunta de forma satisfatória. Certamente o Messias nos deu um descanso espiritual do pecado; um tipo de sábado de descanso dentro da alma. Entretanto, isso de maneira alguma remove o sétimo dia. O Shabat foi dado antes que o pecado viesse ao mundo, sendo assim, não é um tipo de

descanso do pecado. No sétimo dia D-us descansou de Seu pecado? Então tentar estabelecer o Shabat como um tipo de descanso do pecado pode vir a ser uma blasfêmia, pois implica na necessidade de D-us descansar de seu pecado, visto que Ele descansou no sétimo dia. Mas é claro, a Brit Chadashá (Novo Testamento) não diz isso em nenhum lugar. É uma desculpa débil que perpetra mentes sem razão.

MENTIRA # 4: NÓS PODEMOS FAZER DE TODOS OS DIAS NOSSO SÁBADO O Shabat é um descanso dos processos criativos. D-us parou de criar no Shabat, desta forma devemos parar também. Quando nossas mente e mãos param de criar, temos tempo e somos capazes para apreciar o que foi criado, especialmente pelo Criador. Experimentamos então algo que Ele também experimentou. Pois se Ele é Santo, esta experiência do Shabat é santa. E porque experimentamos a santidade de Seu dia, somos santificados também. O único dia da semana que o Altíssimo santificou é o sétimo dia. Somente Ele pode decidir qual dia é santo. Não importa o quanto tentemos, nós não podemos tornar um dia santo, porque a santidade não depende de nossas ações. A santidade depende unicamente da determinação do Altíssimo. Muitos crentes pensam que podem fazer de determinados dias santos pela força de sua celebração neste dia. Isto é arrogância e ignorância. Não existe nada na Bíblia que seja santo, a não ser que se chame santo pela boca do “EU SOU”. Conseqüentemente, nenhuma pessoa pode escolher o dia que quiser para celebrar o Shabat, pois somente o sétimo dia é santo. A celebração do descanso do sábado em qualquer outro dia é totalmente vazia.

COMO DEVEMOS CELEBRAR O SHABAT? 1. O propósito do Shabat é ser uma celebração do descanso. Deve ser alegre e divertida, com total respeito e concentração no Altíssimo. Não deve ser uma festa para atender os desejos da nossa natureza. As crianças devem saber que D-us ama seu jeito brincalhão, mas deve haver um equilíbrio. Também deve-se evitar jejuar no shabat, a menos que seja um jejum prolongado, que dure mais que uma semana. 2. Deve-se evitar a realização de trabalhos seculares rotineiros, principalmente os que exijam construção ou criação com as mãos. O trabalho espiritual, o trabalho de emergência, o trabalho para cura, o trabalho de proteção, a alimentação, o trabalho sacerdotal e de guarda (forças armadas e policia) são todos exceções permitidas. D-us quer que usemos nosso bom senso. Sabemos também que em países em que não se guarda o Shabat, alguns empregadores vão requerer o trabalho no sábado. O observante do Shabat deve todo esforço necessário para não trabalhar no sétimo dia, sendo docilmente comunicativo com seus empregadores sobre seus desejos e/ ou procurando uma vocação alternativa. Se uma pessoa não puder evitar trabalhar no Shabat, deve buscar ao Altíssimo, por uma solução, enquanto prosseguem trabalhando normalmente. 3. Outros tipos de trabalho que não estão no Espírito de Shabat: Fazer fogo, fazer comércio (exceto se isso for necessário de acordo com as exceções acima), assistir/ participar de entretenimentos seculares, e realizar atividades que causem agitação, algazarra ou ruídos altos desrespeitáveis. 4. No Shabat deve haver diversão, louvando, adorando, lendo as Sagradas Escrituras, cantando para o Snhor, dançando para o S-nhor, e falando a outros sobre o S-nhor e Sua palavra, isto é, honrando ao Altíssimo. 5. Lembre-se, o sétimo dia inicia-se no pôr-do-sol da sexta-feira e termina no pôr-do-sol de sábado, porque “a noite e a manhã” separam cada dia, não o nascer do sol ou a meia-noite. Em muitos lares observantes e nas sinagogas duas velas são acesas com orações para marcar o inicio e para ajudar a estabelecer a celebração. Um calendário Hebraico/ Judaico pode indicar a hora em que o Shabat começa. Sugerimos o calendário hebraico para computador disponível no site www.shuryuri.rg3.net.

A RECOMPENSA DO SHABAT Isaías 58 tem sido uma inspiração para muitos crentes, mas é interessante como os últimos versos foram ignorados.

“Se desviares o teu pé de profanar o sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do S-NHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras, então te deleitarás no SNHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacob; porque a boca do S-NHOR o disse”. Isaías 58:13-14 Observe que de acordo com o profeta, o santo dia do S-nhor é o Shabat, o sétimo dia. Agora associe o texto acima com: “Deleita-te no S-NHOR, e Ele te concederá os desejos do teu coração”.Salmos 37:4 Todos querem saber como fazer para que o Altíssimo dê-lhes os desejos de sue coração. Deleitar-se no S-nhor parece bastante fácil! Já surgiram muitas interpretações estranhas do que significa se deleitar no S-nhor, mas somente uma revelação do que isso significa é encontrada nas Escrituras. O “deleitar” aqui no salmo 37:4 é em hebraico oneg, que significa “tratar com delicadeza”. Há muito poucos lugares nas Escrituras onde está palavra oneg é usada. Sendo assim, por causa de sua raridade, nos ajudará a resolver este mistério. Há um lugar, e somente um, onde nos diz exatamente se deleitar no S-nhor, usando esta mesma palavra oneg. Aqui está o segredo. O único lugar onde d-us nos diz para deleitar-se nele é em Isaías 58:13-14. Qualquer outra interpretação para “o deleitar-se no S-nhor” é especulação inútil e imaginação humana. A única maneira para qualquer um que quiser se deleitar no S-nhor é honrando e obedecendo o Shabat. A recompensa para isso é “cavalgar sobre as alturas da terra, e ser sustentado com a herança de teu pai Jacob”. É selada como uma promessa “porque a boca do S-NHOR o disse”. Sendo assim, segundo o que diz o salmo 37:4, a única maneira prometida para se receber “os desejos de seu coração” é deleitando-se no S-nhor. Ou seja, se você fizer do Shabat seu prazer, seu deleite, oneg, uma delicadeza em sua vida, você receberá os desejos do seu coração. Imagine todos os povos verdadeiramente dedicados ao Criador do Shabat fazendo o possível para honrar o Shabat a todo custo. Qualquer um seria beneficiado nestes tempos difíceis cavalgando nas alturas no prazer do S-nhor zelando pela pratica do Shabat. Experimente alinhar esta parte de sua vida com a vontade de D-us, e veja o que acontecerá. Tenho certeza que você ficará extremamente satisfeito.

‫שצר קבלת שבת‬

CABALAT SHABAT

Cabalat Shabat é o serviço religioso de sexta-feira à noite, onde é celebrado o início do dia sagrado (shabat). É dar as boas vindas e receber o Shabat. No início da cerimônia, 2 velas são acesas e, no final, é feito o Kidush e repartido a chalá (pão) também entre todos. Quando o sol se encontra sobre a copa das arvores (20 minutos antes do crepúsculo) na Sexta feira , acende-se as velas do Shabat. No mínimo duas velas, e quem acende é a mãe do lar. Acende-se as velas e depois diz a benção, cobre os olhos com as mãos e depois olha para as velas. E ideal que a mãe do lar esteja com a cabeça coberta por um véu ou lenço para cabelos.

Bênção das velas de Shabat Acende-se no mínimo duas velas, representando simbolicamente as duas expressões do Quarto Mandamento: “Lembrem” o dia do Shabat para santificá-lo (Êxodo 20:8); e “Guardem” o dia do Shabat para santificá-lo (Deuteronômio 5:12). É importante que haja luz no Shabat, luz para iluminar um mundo sombrio, recebendo o dia santo com luminosidade e calor, ressaltando seu caráter festivo. Tradicionalmente, convida-se uma mulher para realizar o acendimento das velas. Primeiro acende-se as velas, e em seguida, recita-se a bênção. Obs: Essas velas são apenas símbolos do judaísmo (simbolizando Luz) nada tem a ver com. invocar espíritos ou coisas semelhantes. Baruch atá Adonai, Elohênu Melech haOlam asher kishanu bemitsvotav v'natan lanu Yeshua HaMashiach Or haOlam Uvishmo madlikim ha neir Shel Shabat Bendito és tu Adonai nosso D-us rei do Universo que nos santificou com os Seus mandamentos, e nos deu Yeshua HaMashiach, Luz do Universo, em nome de quem acendemos as velas de Shabat

Lechú neranená (Salmo 95) Os primeiros sete versículos deste Salmo são um chamado do salmista ao seu povo para reconhecer D’us como o único Criador e Força Condutora do Universo, em geral, e de Israel, em particular. A segunda parte é uma exortação direta do D’us de Israel, lembrando os pecados de nossos antepassados, e que nos leva a não imitá-los. Lechú neranená ladonai, nariá letsur yish’ênu. Necadmá fanav betoda, bizmirot naría lo. Ki El gadol Adonai, umélech gadol al col elohim. Asher beiado mechkerê árets, vetoafot harim lo. Asher lo haiam vehu assáhu, veiabéshet iadav iatsáru. Bôu nishtachave venichráa, nivrecha lifnê Adonai ossênu. Ki hu Elohênu, vaanáchnu am mar’ito vetson iado, haiom im becoló tishmáu. Al tac’shú levavchem kimrivá, keiom massá bamidbar. Asher nissúni avotechêm, bechanúni gam raú faolí. Arbaim shaná acut bedor, vaomar am toê levav hem, vehem lo iadeú derachái. Asher nishbáti veapí, im ievoún el menuchatí. Vinde e ergamos nossas canções para Adonai; aclamemos a Rocha de nossa salvação. Com ação de graças nos apresentaremos perante Ele e em Seu louvor entoaremos salmos. Pois Adonai é D’us e Rei majestoso, acima de todos os poderosos. A Ele pertence toda a terra, dos abismos mais profundos ao cume das montanhas mais elevadas. Seus são os mares e os continentes, pois tudo é obra de Suas mãos. Vinde, pois, adoremos e prostremo-nos em reverência ante Adonai, nosso Criador, pois Ele é nosso D’us e nós somos Seu povo. Ele é nosso Pastor e nós somos o rebanho que Ele guia neste mundo, desde que Sua voz obedeçamos. Que nossos corações e nossas mentes saibam compreender Sua exortação. Não permitais que se endureçam

vossos corações como em Merivá, como aconteceu em Massá, no deserto, quando vossos pais, mesmo tendo presenciado Meus feitos, duvidaram de Mim. Por quarenta anos Meu desgosto fez aquela geração vagar pelo deserto, pois Eu lhes disse: “Sois um povo de coração desnorteado, incapaz de trilhar Meus caminhos.” Em Minha ira, então, jurei não deixá-lo entrar na terra de Meu repouso.

Mizmor LeDavid (Tehilim 29) O poder e a glória de D’us penetram a Criação, que funciona somente de acordo com Sua vontade. Isto foi demonstrado com a intervenção de D’us na história humana, e será manifestado quando o Messias voltar. Aqueles que vivem segundo Sua vontade revelada, a Torá, são pessoas de poder verdadeiro e duradouro, pois cumprem e escutam fielmente as ordens do Criador Onipotente. Mizmor ledavid, havú ladonai benê elim, havú ladonai cavód vaóz. Havú ladonai kevod shemo, hishtachavú ladonai behadrat códesch. Col Adonai al hamáyim, El hacavód hir’im, Adonai al máyim rabim. Col Adonai bacôach, col Adonai behadár. Col Adonai shover arazim, vaishaber Adonai et arzê halevanon. Vaiarkidêm kemó éguel, levanon vessir’ion kemó ven reemim. Col Adonai chotsêv lahavot esh. Col Adonai iachil midbar, iachil Adonai midbar cadesch. Col Adonai iecholel aialot vaiechessóf iearot, uvehechaló culó omêr cavód. Adonai lamabúl iashav, vaiêshev Adonai mélech leolam. Adonai óz leamó yiten, Adonai ievarêch et amó vashalom. Salmo de David. Rendei ao Adonai, ó filhos dos poderosos, rendei ao Adonai glória e força. Rendei ao Adonai a glória devida ao Seu Nome; prostrai-vos ante Adonai que é pleno de esplendor e santidade. A voz de Adonai ressoa sobre as águas; o D’us de Glória faz trovejar, Adonai está sobre a vastidão dos mares. A voz Adonai se manifesta em força, a voz do Adonai se manifesta em majestade. Sua voz despedaça os cedros do Líbano. Adonai quebrou os cedros (os reis pagãos) do Líbano; Adonai os faz saltar como bezerros, os próprios montes do Líbano e Sirion, como filhotes. A voz de Adonai emite línguas de fogo. A voz de Adonai faz tremer o deserto de Cadesh. A voz de Adonai faz tremer as corças e convulsiona as árvores dos bosques, enquanto no Seu Templo tudo proclama Sua Glória. Acima do Dilúvio estabeleceu Adonai Seu trono e como Rei permanecerá pela eternidade afora. Adonai concederá força ao Seu povo; Adonai o abençoará com paz.

Lechá Dodi Uma parte central do serviço da noite de sexta-feira é o famoso hino do século XVI, composto por Solomon Alkabetz de Safed, conhecido por suas palavras iniciais "Lechá Dodi" - "Venha, amigo, encontrar-se com a noiva". O Shabat é poeticamente descrito na literatura judaica como "a noiva". Lechá dodi, licrat calá, Pene Shabat necabela. Shamor Vezahor bedibur echad, Hishmiânu el hamiuchád, Adonai echad ushemó echad, Leshem uletifêret velitehilát. Lechá dodi, licrat calá, Pene Shabat necabela. Likrát shabat lechu venelchá Ki hi mekor haberachá Meros mikédem nesuchá Sôf maasê bemachashava tehilá. Lechá dodi, licrat calá, Pene Shabat necabela. Mikdásh mélech ir meluchá Kúmi tsei mitôch hahafchá Rav Lách shabat bê emêk há bachá Vê hu iachamôl, aláich chemlá. Vem meu Amado, saiamos ao encontro da noiva, Recebamos com júbilo o Shabat. Observa e lembra – foram pronunciadas simultaneamente. Adonai é um e o Seu nome é Único.

A Ele pertencem a magnificência, a glória e os louvores. Vem meu Amado, saiamos ao encontro da noiva, Recebamos com júbilo o Shabat. Ao encontro do Shabat iremos felizes, Ele é a origem de todas a benção. Desde os tempos do princípio ele foi supliciado, Para ser realizado no final. Vem meu Amado, saiamos ao encontro da noiva, Recebamos com júbilo o Shabat. Santuário real, cidade santa, Ó Jerusalém, Sai dos teus escombros; já habitaste muito tempo no vale de lágrimas, Adonai misericordioso se apiedará de Ti. Vem meu Amado, saiamos ao encontro da noiva, Recebamos com júbilo o Shabat. Mizmor shir leiom hashabat (Salmo 92) Louvar a D’us é necessário, mas difícil durante a semana. As pessoas precisam lutar por sua subsistência. No Shabat (sábado), livres das restrições da semana, podem voltar seus corações e mentes para a percepção de D’us e louvá-Lo. Mizmor shir leiom hashabat. Tov lehodot ladonai ulzamer leshimchá elión. Lehaguid babóker chasdêcha, veemunatechá balelót. Alê assór vaalê nável, alê higaion bechinor. Ki simachtáni Adonai befaolêcha, bemaasse iadêcha aranên. Ma gadelú maassêcha Adonai, meod amecú mach’shevotêcha. Ish baár lo iedá, uchessil lo iavín et zot. Bifrôach reshaim kemó éssev, vaiatsítsu cól pôale áven, lehishamedam adê ad. Veata marom leolam Adonai. Ki hinê oievêcha Adonai, ki hinê oievêcha iovêdu, yitparedú cól pôale áven. Vatarem kir’em carni, baloti beshémen raanan. Vatabet ení beshurai, bacamim alai mereim, tishmána oznai. Tsadic catamar yifrach, keérez balevanon yisguê. Shetulim bevêt Adonai, bechats’rot Elohênu iafríchu. Od ienuvun bessevá, deshenim veraananim yihiú. Lehaguid ki iashar Adonai, tsuri velo avláta bó. Salmo e cântico para o dia de Shabat. Como é bom louvar Adonai e entoar salmos em honra de Teu Nome, ó Altíssimo! Proclamar desde o amanhecer Tua bondade e, às noites, Tua fidelidade. Com o alaúde, a lira e a harpa acompanhando com seu som minhas palavras. Porque me trazes satisfação com Teus feitos, cantarei com alegria, celebrando as obras de Tuas mãos. Quão magníficas elas são, ó Adonai, e quão profundos são Teus desígnios! O insensato não os percebe e os tolos não conseguem entender que, mesmo que brotem como erva os iníquos e floresçam os malévolos, eles serão, para sempre, destruídos. Porém Tu, ó Adonai, permaneces eternamente exaltado. Pois Teus inimigos, ó Adonai, perecerão, e serão dispersos todos os que praticam iniqüidades. Exaltaste minha força como a de um búfalo e me cingiste com óleo puro. Meus olhos enxergaram o destino de meus inimigos, e meus ouvidos hão de escutar o que acontecerá aos malévolos. Os justos, porém, florescerão como a palmeira; como o cedro do Líbano crescerão altaneiros. Plantados na casa de Adonai, florescerão nos átrios do nosso D’us. Mesmo na velhice, cheios de seiva e viço produzirão frutos para proclamar que reto é Adonai. Ele é a minha Rocha, que não dá lugar à injustiça.

Adonai malach gueút lavesh (Salmo 93) Este Salmo é uma continuação direta do tema do Salmo anterior, de que a grandeza de D’us será reconhecida na era messiânica. Fala de D’us em Sua plenitude de grandeza e poder, tal como Ele estava ao completar os seis dias da Criação, descrevendo-O “aprontando-se”, como quem se veste para o Shabat. Adonai malách, gueút lavesh, lavesh Adonai, oz hit’azar, af ticon tevel bal timot. Nachon kis’achá meaz, meolam áta. Nasseú neharot Adonai, nasseú neharot colam, is’ú neharot doch’iám. Micolot máyim rabim, adirim mishberê iam, adir bamarom Adonai. Edotêcha neem’nu meod, levetechá naava codesh, Adonai leórech iamim. Reina Adonai e majestade O reveste; sim, força e majestade O revestem. Firme e inabalado está o mundo por Ele criado. Desde a mais remota antigüidade, firme é o trono de Adonai. Elevam os rios a voz de suas águas fragorosas. Acima, porém, do bramido das águas mais volumosas, acima do quebrado das vagas do mar, está Adonai, que é poderoso nas alturas! Fidelíssimos são os Teus testemunhos; santidade embelezará Tua casa, ó Adonai, agora e para todo o sempre.

Sh’ma Israel Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Em Voz Baixa: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Veahavtá V’ahavta et ADONAI elohecha b’chol l’vav’cha uv’chol naf’sh’cha uv’chol m’odecha. V’hayu had’varim ha’eileh asher anochi m’tzav’cha hayom al l’vavecha. V’shinantam l’vanecha v’dibarta bam b’shiv’t’cha b’veitecha uv’lech’t’cha vaderech uv’shoch’b’cha uv’kumecha. Uk’shartam l’ot al yadecha v’hayu l’totafot bein einecha uch’tav’tam al m’zuzot beitecha uvish’arecha. L’ma’an tizk’ru va’asitem et kol mitz’votai v’hiyitem k’doshim leiloheichem. Ani ADONAI eloheichem asher hotzeiti et’chem me’eretz mitz’rayim l’hiyot lachem leilohim. Ani ADONAI eloheichem. E amarás Adonai teu D’us de todo o teu coração e de toda a tua alma e de todo o teu recurso. Que estas palavras que Eu vos ordeno hoje estejam sobre teus corações. Ensinem-as diligentemente a teus filhos e falem delas enquanto sentam em vossas casas, enquanto andam o caminho, e quando se levantarem e quando se deitarem. Atem-nas como sinal sobre os vossos braços e que elas sejam como frontais entre os vossos olhos. E escrevam-nas nos portais de vossas casas e nos vossos portões. Sede atentos a todos os meus mandamentos e os cumpram; para vos consagrarem ao Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us, que os tirou do Egito para ser Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us. Vayomer Vayomer Hashem el Moshe lemor: Daber el-benei Yisarel v'amarta aleihem v'asu lahem tzitzit al kanfei vigdeihem l'dorotam. Venat'nu al tzitzit hakanaf petil techelet. V'haya lachem l'tzitzit ur-item oto uz-chartem et kol mitzvot ADONAI va-asitem otam; Velo taturu acharei l'vavchem v'acharei aineichem, asher-atem zonim achareihem. Lemaan tizk'ru va-asitem et kol mitzvotai vih-yitem kedoshim l'Elocheichem. Ani ADONAI Elokeichem asher hotzeiti etchem mei-eretz Mitzrayim lih-yot lachem l'Elokim ani Hashem Elocheichem. Emet. E Adonai falou a Moshe dizendo: Fala aos Filhos de Israel e diz a eles que eles devem fazer para eles tzitzit nos cantos de suas vestes, através das suas gerações. E eles devem colocar sobre o tzitzit de cada canto um cordão azul. E isto será tzitzit para vocês, para que os vejam e lembrem-se de todas as mitzvot (mandamentos) de Adonai e os cumpram; E não explore seguindo o seu coração e seguindo os seus olhos que os farão desviar.Para que vocês possam lembrar e cumprir todas as Minhas mitzvot (mandamentos); e serem santos ao vosso D-us. Eu sou o Adonai, vosso D’us, Quem te tirou da terra do Egito para ser D-us perante vós; Eu sou o Adonai vosso D’us. Isto é verdade. Shalom alechêm O cântico, Shalom Alechêm, entoado no início do Shabat, está baseado numa passagem talmúdica, segundo a qual um anjo bom e um mau acompanham a seus lares todos que voltam da sinagoga sextafeira à noite. Se os anjos encontram a casa preparada para o Shabat, a mesa festivamente posta, com velas reluzentes, toda a família vestida em suas melhores roupas, o anjo bom diz: "Que o próximo Shabat seja como este" e o mau responde, mesmo contra sua vontade: "Amên, que assim seja." Se, por outro lado, acontece o contrário, e a casa não está preparada para receber a Rainha Shabat, o anjo mau diz: "Que o próximo Shabat seja como este" e o anjo bom, infelizmente, é obrigado a dizer: "Amên". O Shabat cresce em estatura como resultado do fato de Israel, a nação escolhida por D'us, ter sido designado como seu companheiro. Como conseqüencia deste "casamento" a própria santidade do Shabat torna-se maior e mais intensa.

SHALOM ALECHÊM, MAL’ACHÊ HASHARET, MAL’ACHÊ E-L-YON, MI’MÊLECH MALCHÊ HAMELACHIM, HA’CADOSH BARUCH HU. (repete-se três vezes) BOACHÊM LESHALOM, MAL’ACHÊ HASHALOM, MAL’ACHÊ E-L-YON, MI’MÊLECH MALCHÊ HAMELACHIM, HA’CADOSH BARUCH HU. (repete-se três vezes) BARECHÚNI LESHALOM, MAL’ACHÊ HASHALOM, MAL’ACHÊ E-L-YON, MI’MÊLECH MALCHÊ HAMELACHIM, HA’CADOSH BARUCH HU. (repete-se três vezes) TSETECHÊM LESHALOM, MAL’ACHÊ HASHALOM, MAL’ACHÊ E-L-YON, MI’MÊLECH MALCHÊ HAMELACHIM, HA’CADOSH BARUCH HU. (repete-se três vezes) KI MAL’ACHAV YETSAVÊ LACH, LISHMORCHÁ BECHOL DERACHÊCHA. A-DO-NAI YISHMOR TSETECHÁ UVOÊCHA, MEATÁ VEAD OLAM. (repete-se três vezes) Que a paz esteja convosco, anjos ministrantes, anjos do Altíssimo, do supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja Ele. (repete-se três vezes) Bem-vindos, anjos da paz, anjos do Altssimo, do supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja Ele. (repete-se três vezes) Abençoai-me com paz, anjos da paz, anjos do Altíssimo, do supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja Ele. (repete-se três vezes) Que vossa partida seja em paz, anjos da paz, anjos do Altíssimo, do supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja Ele. (repete-se três vezes) Pois Ele ordena Seus anjos para ti, para te proteger em todos teus caminhos. Adonai guardar tua sada e tua vinda, desde agora e para todo o sempre. (repete-se três vezes)

Eshet Chayl – Mulher Virtuosa (Mishlê/ Provérbios 31:10-31) Êshet Cháyil é um poema acróstico, onde cada versículo começa com uma letra do alfabeto hebraico em seqüência. É recitado pelo marido quando retorna da sinagoga na noite do Shabat. Rabi Yitschac ben Nechemyá diz no Yalcut Mishlê: "Assim como D'us deu a Torá a Israel através das 22 letras do alef-bet, Ele louva a mulher virtuosa com estas mesmas 22 letras." O poema descreve a esposa perfeita, de confiança do marido, caridosa para com os pobres e gentil para com todos, o marido e os filhos louvando-a como fonte de sua felicidade. Sua meta na vida é valorizar o crescimento do marido e dos filhos no conhecimento de Torá e nas boas ações. Êshet Cháyil é o último capítulo do livro de Mishlê (Provérbios) do rei Salomão. Nossos sábios emprestaram diversas alegorias ao sentido literal de louvor à mulher judia; dizem alguns ser referente à Matriarca Sara ou à Bat Shêva, mãe de Salomão; outros o interpretam como se destinado à Torá, ao Shabat, ou à santificada Presença de D'us. ÊSHET CHÁYIL MI YIMTSÁ? VERACHÔC MIPENINIM MICHRÁ. BÁTACH BÁH LÊV BA’LÁH, VESHALAL LÔ YECHSSAR. GUEMALÁTEHU TOV VELÔ RÃ, COL YEMÊ CHAYÊHA. DARESHÁ TSÊMER UFISHTIM, VATÁAS BECHÊFETS CAPÊHA. HAYETÁ CAONIYOT SOCHER; MIMERCHAC TAVI LACHMÁH. VATÁCOM BEÔD LÁYLA, VATITÊN TÊREF LEVETÁH, VECHÔC LENAAROTÊHA. ZAMEMÁ SADÊ VATICACHÊHU; MIPERI CHAPÊHA NATEÁ CÁREM. CHAGUERÁ VEÔZ MOTNÊHA, VATEAMÊTS ZEROOTÊHA. TAAMÁ KI TOV SACHRÁH; LÔ YICHBÊ BALÁYLA NERÁH. YADÊHA SHILECHÁ VAKISHOR, VECHAPÊHA TAMECHU FÁLECH. CAPÁH PARESSÁ LEANI, VEYADÊHA SHILECHÁ LAEVYÔN. LÔ TIRÁ LEVETÁH MISHÁLEG, KI CHOL BETÁH LAVUSH SHANIM. MARVADIM ASSETÁ LÁ; SHÊSH VEARGAMÁN LEVUSHÁ. NODÁ BASHEARIM BA’LÁH, BESHIVTÔ IM ZIKNÊ ÁRETS. SADIN ASSETÁ VATIMCOR, VACHAGOR NATENÁ LAKENAANI. OZ VEHADAR LEVUSHÁH; VATISCHAC LEYÔM ACHARÔN. PÍHA PATECHÁ VECHOCHMÁ, VETORAT CHÊSSED AL LESHONÁH. TSOFIYÁ HALICHOT BETÁH, VELÊCHEM ATSLUT LÔ TOCHEL. CÁMU VANÊHA VAY’ASHERÚHA; BA’LÁH VAYHALELÁ. "RABOT BANOT ÁSSU CHÁYIL, VEAT ALIT AL CULÁNA. SHÊKER HACHÊN VEHÊVEL HAYÔFI; ISHÁ YIR’AT A-DO-NAI HI TIT’HALAL. TENU LÁ MIPERI YADÊHA, VIHALELÚHA BASHEARIM MAASSÊHA."

Quem pode encontrar uma mulher virtuosa? Seu valor excede em muito o das jóias. O coração de seu esposo confia nela, benefício não lhe há de faltar. Ela o trata com bondade, nunca com maldade, todos os dias de sua vida. Ela procura lã e linho e trabalha de bom grado com suas mãos. Ela é como os navios mercantes; traz seu alimento de longe. Levanta-se enquanto ainda é noite, alimenta seu lar e estabelece as tarefas para suas criadas. Ela avalia um campo e o adquire; de seu lucro planta um vinhedo. Ela cinge seus lombos com a força e dobra os braços. Ela está ciente de que seu empreendimento é proveitoso; sua lâmpada não se apaga à noite. Ela põe suas mãos sobre o fuso, e suas palmas empunham a roca [de fiar]. Ela oferece sua mão ao pobre, e estende suas mãos ao necessitado. Ela não teme por seu lar durante o frio, pois toda sua família está vestida [e aquecida] com lã escarlate. Ela faz sua própria tapeçaria; suas vestes são de fino linho e púrpura. Seu marido é famoso nos portais, quando ele senta-se com os anciãos da terra. Ela fabrica roupa branca e [a] vende, ela provê cinturões aos mercadores. Força e dignidade são seus trajes; ela olha sorridente para o futuro. Abre sua boca com sabedoria e o ensinamento da bondade está sobre sua língua. Ela observa a conduta de seu lar e não come o pão da ociosidade. Seus filhos levantam-se e a aclamam; seu marido a enaltece [dizendo]: "muitas filhas têm feito obras meritórias, porém tu superaste a todas elas! O encanto é enganoso e a beleza nada vale; uma mulher temente a D’us é a que deve ser louvada. Elogiem-na por suas realizações, e que suas obras louvem-na nos portões."

Bênção das Crianças Meninos:Y’simchah Elochim k’Efrieim v’chiMenashe. Que Deus o(s) faça como Efraim e Menashe. Meninas:Y’simaech Elohim k’Sarah Rivkah Rechael v’Lea-ah. Que Deus a(s) faça como Sarah, Rivká, Raquel e Leah.

KIDUSH PARA A NOITE DE SHABAT A palavra “Kidush” (santificação) refere-se a uma benção especial recitada sobre o vinho (ou suco de uva). O vinho, como símbolo de vida e alegria, é o elemento mais apropriado para a santificação do Shabat. Na Academia de Eliyáhu estudou-se como segue: "Lembra o dia de Shabat para santificá-lo" (Êxodo 20:8); com que [podes] santificá-lo? Com o estudo de Torá e da Mishná, com comida e bebida, com roupa limpa e com descanso. Mechiltá, Taná de’Vê Eliyáhu 26 "Lecadeshô" ("para santificá-lo"), i.e., com uma bênção. Daí concluíram [os sábios] que santificamos [o Shabat] com vinho, à sua entrada. Mechiltá, Yitrô Um dos motivos do preceito de santificar o Shabat é que este ato nos conscientiza da grande importância do dia [de Shabat] e firma em nós a crença na Criação do mundo, conforme está escrito: "Pois em seis dias fez Adonai os Céus e a Terra…" (Êxodo 20:1). É obrigatório o uso de vinho para o kidush, pois estimula o ânimo da pessoa e a alimenta e alegra. Por isso, nossos Sábios disseram no Talmud que a pessoa que prefere pão deverá fazer o kidush sobre o pão, pois seu ânimo é estimulado pelo que mais satisfaz seu paladar. Porém, a havdalá feita à saída do Shabat deve ser sobre o vinho. Nossos sábios determinam isso pela lógica, pois à saída do Shabat a maioria das pessoas prefere bebida à comida, visto que já provaram a refeição sabática à tarde. Sêfer Ha’chinuch, Parashat Yitrô "Todo aquele que faz a bênção sobre o vinho na noite de Shabat [sexta-feira à noite], viverá muitos dias e muitos anos neste mundo e terá muitos anos mais de vida no Mundo Vindouro."

Pirkê de Rabi Eliêzer, cap. 16 Os discípulos perguntavam a Rabi Zacai: "A que o senhor atribui sua longevidade?" O Rabi respondeu: "Nunca chamei a ninguém por um apelido e nunca deixei de fazer kidush. Quando minha mãe já era idosa, aconteceu certa vez que eu não tinha com que fazer o kidush. Então ela vendeu seu único chapéu e me trouxe vinho para o kidush." Relataram que, ao morrer, ela deixou trezentos barris de vinho – tal foi sua recompensa. Talmud, Meguilá 27 Introdução ao kidush: Mizmor le’David, Adonai Roí, lo echsar. Bin‘ot dê-she yarbitsêni, al mê menuchot yenahalêni. Naf-shi yeshovev, yanchêni vema‘guelê tsêdec lemáan shemô. Gam ki elech beguê tsalmávet, lô irá rá, ki Atá imadi. Shivtechá umish‘antêcha hêma yena-chamúni. Taaroch lefanai shulchan, nêgued tso rerai; dishánta vashêmen roshi; cossi revayá. Achtov vachêssed yirdefúni col yemê chayai, veshavti be’Vet A-do-nai leôrech yamim. Um salmo de David. Adonai é meu Pastor, nada me faltará. Far-me-á repousar em pastos verdejantes, conduzindo-me sobre águas plácidas. Minha alma será restaurada, Ele me guiará nas veredas da justiça por amor de Seu nome. Se tiver que seguir pelo sombrio vale da morte, não temerei nenhum mal, pois Tu estás comigo. Teu poder e Teu apoio – eles me consolarão. Tu prepararás para mim uma mesa diante de meus inimigos; ungiste minha cabeça com azeite; meu cálice transborda de fartura. Somente bondade e misericórdia me seguirão em todos os dias de minha vida, e habitarei na Casa de A-do-nai por longos anos. Segura-se na palma da mão direita um cálice de vinho (contendo no mínimo 86 ml), e recita-se o kidush, de pé, em voz alta: Yom hashishi, vaychulu; hashamáyim vehaárets vechol tsevaam. Vaychal E-lo-him, bayom hashe-vií, melachtô asher assá, vayishbot bayom hashe-vií micol melachtô asher assá. Vayvárech E-lo-him et yom hashevií, vaycadêsh otô, ki vo shavat micol melachtô, asher bará E-lo-him laassot. O sexto dia; foram terminados os Céus e a Terra e todo seu exército. D’us terminou, no sétimo dia, a obra que fez, e descansou no sétimo dia de toda obra que fez. D’us abençoou o sétimo dia e o santificou, pois nele descansou de toda Sua obra que D’us criou para [o ser humano] realizar. Savri maranan: Baruch Atá Adonai, E-lohênu Mêlech haolam borê peri ha-gáfen. Atenção senhores: Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo que cria o fruto da vinha. Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam, asher kideshánu bemitsvotav, verátsa-bánu, ve’Sha-bat codshô beahavá uvratson hinchilánu, zicaron lemaassê vereshit; techilá lemicraê c ôdesh, zêcher litsiat Mitsráyim. Ki vánu vachárta, veotánu ki-dáshta micol haamim, ve’Shabat codshechá, be-ahavá uvratson hinchaltánu. Baruch Atá Adonai, mecadesh ha’Shabat. Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificou com Seus mandamentos e em nós achou agrado, e com amor e agrado nos deu Seu santo Shabat, para lembrar a obra da Criação; pois que ele é o primeiro das sagradas convocações, em recordação da saída do Egito. Porque Tu nos escolheste e nos santificaste dentre todos os povos, e Teu santo Shabat, com amor e agrado, nos deste. Bendito és Tu, Adonai, que santifica o Shabat.

Bênção “Hamotsí” (sobre o pão) Chalá é o pão festivo servido no Shabat e em outros feriados. No cabalat shabat servimos duas chalot, simbolizando a porção dobrada do maná que os filhos de Israel recebiam na véspera do shabat. Baruch atah Adonai, Elohenu Melech haolam, hamotsí léchem min haárets. Amen. Bendito sejas Tu, Adonai nosso D-us, Rei do universo, que tira o pão da terra. Amém.

Bênção dos Cohanin (Sacerdotes) Yevarechecha Adonay Veyishmerecha. Ya’er Adonay Panav Eleycha Vichunecha Yissa Adonay Panav Eleicha Veyassem Lecha Shalom. Adonai te abençoe e te guarde. Faça Adonai resplandecer seu rosto sobre ti, e te agracie. Tenha Adonai misericórdia de ti e ponha em ti a paz.

‫שצר הבקר שבת‬

SHACHARIT “Leitura da Torá”

SERVIÇO DA MANHÃ

Ma Tovu Ma Tovu é uma t’filah (oração) recitada quando entramos na sinagoga, e é derivada de Bamidbar (Números) 24:5; Tehilim (Salmos) 5:8; 26:8; 95:6; e 69:14. Com relação ao primeiro verso, os sábios interpretam as ‘tendas de Ya’akov’ como sendo ‘tendas de aprendizado e oração’. Em um sentido mais profundo, uma casa atinge o mais alto nível quando se torna um local de estudo da Palavra e oração, tal qual ocorre em uma sinagoga. Esta coleção de versos expressam o amor e a reverência que um judeu tem pela sinagoga, a qual na ausência do Beit HaMikdash (Templo), é o local onde se busca a presença e glória de D-us. Por isto, “Ma Tovu” é recitado ao entrarmos na sinagoga. “Va’ani berov chasdecha, avo veitecha” – “Quanto a mim, através da sua abundante compaixão entrarei em Sua Casa. Este verso, somado ao primeiro, dá justamente o número 10, que é o quorum mínimo de homens presentes para orações em grupo e leitura da Torah, chamado de minyan. A última parte desta t’filah demonstra o sentimento de alegria e reverência que é experimentado por um judeu em uma sinagoga. A expressão ‘seja em momento oportuno’, é interpretada pelos sábios como significando o tempo de adoração pública, ressaltando a importância de estarmos em comunhão (compare isto com Matitiyahu / Mateus 18:20). Veja o que diz o Talmude a respeito: “Qual o significado do verso: Quanto a mim, que a minha oração a Ti, Adonai, seja em momento oportuno.” Quando é o momento oportuno? É quando a congregação ora.” (Talmud Bavli – B’rachot 8a) Esta t’filah se encerra demonstrando a confiança do povo de Israel em D’us, que Shabat após Shabat pede a D’us que revele a Verdade da Sua Salvação. Somos felizes porque D’us nos revelou a Verdade em Yeshua, mas também nos alegramos na promessa de Romanos 11, de que um dia Israel conhecerá a Sua Salvação. Ma tovu ohalecha, Ya’akov, mishkenotecha, Yisrael Va’ani, berov chasdecha avo veitecha. Eshtachaveh el heichal kodshecha b’yiratecha. Adonai, ahavti m’on beitecha, u’m’kom mishcan c’vodecha. Va’ani eshtachaveh v’echra’ah, evr’cha lifnei Adonai osi. Va’ani t’filati l’cha, Adonai, et ratzon. Elohim, b’rov chasdecha, aneini b’emet yishecha. Quão amáveis são as suas tendas, Ó Ya’akov, e os seus tabernáculos, Ó Israel Quanto a mim, através de sua abundante compaixão entrarei em Tua Casa. Me prostrarei perante o Teu Sagrado Santuário em temor de Ti. Ó Adonai, eu amo a Casa onde Tu moras, e o lugar onde a Tua glória reside. Eu me prostrarei e me inclinarei, e me ajoelharei perante Adonai meu Criador. Quanto a mim, que a minha oração a Ti, Adonai, seja em momento oportuno. Ó D’us, em Sua abundante compaixão, responde-me com a verdade da Tua salvação. Veshamrú Vesham’rú venêi Yisrael et haShabat, La’aôt et haShabat ledorotâm Brit Olâm (2x) Ki shêshet iamím assá Adonai et hashamáim veét haárets. E guardarão os filhos de Israel o Shabat Para fazer do Shabat, uma aliança Perpétua. Pois em seis dias fez o Eterno os céus e a Terra, e no Sétimo descansou.

Mizmor shir chanucat habayit (Salmo 30) Este Salmo dá uma perspectiva das freqüentes aflições e frustrações que precedem o êxito. Assim como o momento mais escuro da noite precede a aurora, o sofrimento humano deve ser aceito como preparação para o êxito e o júbilo. Foi desta forma – e assim será – tanto na história do indivíduo quanto na de toda a nação. Mizmor shir chanucat habáyit, ledavid. Aromimchá Adonai, ki dilitáni velo simáchta oievai li. Adonai Elohai, shiváti elêcha vatirpaêni. Adonai, heelita min sheol nafshi, chiyitáni miyardi vor. Zamerú ladonai chassidav, vehodú lezécher codsho. Ki réga beapo, chayim birtsono, baérev ialin béchi, velabóker rina. Vaani amárti veshalvi bal emot leolam. Adonai, birtsonechá heemádeta leharerí oz, histárta fanêcha hayiti niv’hal. Elêcha Adonai ecra, veel Adonai etchanan. Ma bêtsa bedami beridetí el sháchat, haiodechá afar, haiaguid amitêcha. Shema Adonai vechonêni, Adonai heiê ozer li. Hafáchta mispedi lemachol li, pitáchta saki vateazerêni simchá. Lemáan iezamerchá chavod velo yidom, Adonai Elohai, leolam odêca. Salmo e cântico na dedicação da Casa, de David. Exaltar-Te-ei, ó Adonai, porque Tu me reergueste e não deste gosto aos meus inimigos contra mim. Adonai, D’us meu, a Ti clamei e Tu me curaste. Adonai, fizeste subir a minha alma da sepultura, e minha vida renovaste ao invés de me fazeres descer ao abismo. Cantai à Adonai, ó vós que O venerais, e dai graças a Seu santo Nome. Porque a Sua cólera é passageira, mas Sua mercê prolonga-se através da vida; o pranto pode durar uma noite, mas a alegria chega ao amanhecer. Na minha prosperidade dizia eu: nada me abalará. Foste Tu, Adonai, que por Tua mercê, estabeleceste a minha força como uma montanha; mas ao encobrires Tua Presença, fiquei perturbado. Clamei a Ti, ó Adonai, e à Adonai supliquei. Que proveito há em meu sangue, descendo ele à sepultura? Acaso louvar-Te-á o pó? Poderá ele proclamar a Tua verdade? Ouve Adonai e compadece-Te de mim; Adonai, sê o meu auxílio! Então transformaste o meu luto em regozijo; substituiste meu traje de martírio por roupas de alegria para que possa sempre cantar a Tua glória. Ó Adonai, D’us meu, ações de graças dedicar-Te-ei por todo o sempre.

Adonai melech Adonai melech, Adonai malach, Adonai yimloch leolam vaed. Adonai melech, Adonai malach, Adonai yimloch leolam vaed. Vehaia Adonai lemélech al col haárets, baiom hahu yihie Adonai echad ushemo echad. Adonai reina, Adonai reinou, Adonai reinará para todo o sempre. Adonai reina, Adonai reinou, Adonai reinará para todo o sempre. E Adonai será Rei de toda a Terra; e nesse dia Adonai será um e o Seu Nome Um. Hoshiênu Hoshiênu Adonai Elohênu vecabetsênu min hagoyim lehodot leshem codshêcha, lehishtabêach bitehilatêcha. Baruch Adonai Elohê Yisrael min haolam vead haolam, veamar col haam amen haleluiá. Col haneshamá tehalel lá, haleluiá. Salva-nos, Adonai, nosso D’us, e recolhe-nos dentre as nações para que possamos exaltar o Teu Santo Nome e dedicar glorificações em Tua honra. Bendito sejas Tu, Adonai, D’us de Israel, de geração em geração; e todo o povo dirá Amém, louvai à Adonai. Que toda alma louve à Adonai, Haleluiá! Ranenú tsadikim (Salmo 33) D’us criou o mundo para funcionar conforme leis consistentes, dando a cada força lugar e limite. E isto vale para a moral: a vontade de D’us para o comportamento da humanidade é constante. Nenhuma pessoa ou nação pode violar Suas ordens ou preceitos impunemente; somente o íntegro e piedoso irá perdurar. Ranenú tsadikim badonai, laisharim nava tehila. Hodú ladonai bechinor, benével assor zamerú lo. Shiru lo shir chadash, hetívu naguen bitrua. Ki iashar devar Adonai, vechol maassêhu beemuna. Ohêv tsedacá umishpat, chéssed Adonai maleá haárets. Bidvar Adonai shamáyim naassu, uverúach piv col tsevaam. Cones caned mê haiam, noten beotsarot tehomot. Yireú meadonai col haárets, mimênu iagúru col ioshevê tevel. Ki hu amar, vaiêhi, hu tsiva vaiamod. Adonai hefir atsat goyim, heni mach’shevot amim. Atsat Adonai leolam taamod, mach’shevot libo ledor vador. Ashrê hagoi asher Adonai Elohav, haam bachar lenachala lo. Mishamáyim hibit

Adonai, raá et col bene haadam. Mimechon shivto hish’guíach, el col ioshevê haárets. Haiotser iáchad libam, hamevin el col maassehem. En hamélech nosha berov chayil, guibo lo yinatsel berov côach. Shéker hassus litshua, uverov chelo lo iemalet. Hine ên Adonai el iereav, lameiachalim lechasdo. Lehatsil mimávet nafsham, ulchaiotam baraáv. Nafshênu chiketá ladonai, ezrênu umaguinênu hu. Ki vo yismach libênu, ki veshem codsho vatáchnu. Iehi chasdechá Adonai alênu, caasher yichálnu lach. Justos, exultai em Adonai! Àqueles de coração puro, cabe erguer cânticos de louvor. Rendei graças com o saltério e com a harpa. Entoai uma nova canção, com doçura, júbilo e exaltação, pois perfeita é a palavra de Adonai, e fidelidade marca tudo o que faz. Ele ama a retidão e a justiça; repleta está a terra da benignidade de Adonai. Por sua palavra foram criados os céus e pelo sopro de Sua boca, tudo que nela existe. Ele recolhe as águas como num vaso e junta as ondas nos abismos. Que toda a terra saiba temer Adonai, assim como é temido por todos os habitantes do mundo. Pois Ele falou e cumpriu; ordenou e assim se fez. Ele frustra o projeto das nações e anula os intentos dos povos. Os desígnios de Seu coração persistem para sempre e Seu conselho se mantém por todas as gerações. Feliz é a nação que por seu D’us tem Adonai e o povo que Ele escolheu por Sua herança. Do alto, olha Adonai e divisa todos os filhos dos homens. De Sua habitação, a todos os habitantes da terra dirige Seu olhar. Ele analisa os corações de todos e prescruta todas as suas obras. Não há rei que só por seu grande exército alcance vitórias, nem poderosos que só por força se possam livrar de todos os males. Não asseguram vitória os cavaleiros, nem mesmo por sua robustez a salvação. Os olhos de Adonai fitam os que O temem, e dão atenção aos que esperam por Sua benevolência, para livrar da morte suas almas e sustentá-las em tempos de escassez. Nossa alma espera por Adonai. Ele é o nosso amparo e nosso Escudo, pois Nele se alegrará nosso coração, já que em Seu santo Nome depositamos nossa confiança. Derrama sobre nós Tua bondade, ó Adonai, em proporção às esperanças que só em Ti depositamos.

Shir Lamaalot (Salmo 121) Este cântico descreve os meios pelos quais Israel encontra forças para atingir as alturas espirituais e ascender até a Sua gloriosa Presença. Trata da proteção constante de D’us, e recitá-lo é particularmente apropriado em épocas de crise. Shir lamaalot, essa enai el heharim, meáyin iavo ezri. Ezri meim Adonai, osse shamáyim vaárets. Al yiten lamot raglêcha, al ianum shomerêcha. Hine lo ianum velo yishan, shomer Yisrael. Adonai shomerêcha, Adonai tsilechá al iad ieminêcha. Iomam hashémesh lo iakêca, veiarêach balaila. Adonai yishmorchá micol ra, yishmor et nafshêcha. Adonai yishmor tsetechá uvoêcha, meata vead olam. Um cântico para ascensão. Ergo meus olhos para o alto de onde virá meu auxílio. Meu socorro vem de Adonai, o Criador dos céus e da terra. Ele não permitirá que resvale teu pé, pois jamais se omite Aquele que te guarda. O Guardião de Israel jamais descuida, jamais dorme. Deus é Tua proteção. Como uma sombra, te acompanha a Sua Destra. De dia não te molestará o sol, nem sofrerás de noite sob o brilho da lua. Adonai te guardará de todo mal; Ele preservará tua alma. Estarás sob Sua proteção ao saires e ao voltares, desde agora e para todo o sempre.

Shir hamaalot (Salmo 122) Este Salmo descreve Jerusalém como a cidade onde o indivíduo experimenta o encontro com a santidade. Não importa quantos peregrinos venham, cada um deles tem uma sensação de mérito e elevação. Shir hamaalot ledavid, samáchti beomerim li bet Adonai nelech. Omedot haiu raglênu bishearáyich Ierushaláyim. Ierushaláyim habenuia keir shechubera la iachdav. Shesham alu shevatim shivtê Iá edut leyisrael, lehodot leshem Adonai. Ki sháma iashevu chis’ot lemishpat, kis’ot levet David. Shaalu shelom Ierushaláyim, hishláiu ohaváyich. Iehi shalom becheléch, shalva bearmenotáyich. Lemáan achai vereái, adabera na shalom bach. Lemáan bet Adonai Elohênu, avac’shá tov lach. Um cântico de ascensão de David. Regozijei-me quando me disseram: “Vamos à casa de Adonai”. Chegaram nossos pés às tuas portas, ó Jerusalém. És uma cidade edificada e coesa para unir todas as tribos de Adonai que a Ti se dirigiam como um testemunho de todo Israel, para erguer graças ao Nome de Adonai. Ali foi estabelecido o tribunal de justiça, o trono da casa de David. Rogai à Adonai pela paz de Jerusalém! Prosperem os que te amam, ó Jerusalém! Haja paz em teus baluartes e segurança em teus palácios. Por amor a meus irmãos e companheiros, rogarei por Tua paz. Por amor à casa de Adonai, nosso D’us, buscarei sempre o Teu bem.

Shir hamaalot elecha (Salmo 123) O salmista escreve a partir da perspectiva dos judeus no exílio, cuja trágica experiência ensinou-os que somente D’us pode ajudá-los. Shir hamaalot elêcha nassáti et enai, haioshevi bashamáyim. Hine cheenê avadim el iad adonehem, keenê shifcha el iad guevirta, ken enênu el Adonai Elohênu ad sheiechonênu. Chonênu, Adonai, chonênu, ki rav savánu vuz. Rabat saveá la nafshênu, haláag hashaananim, habuz ligueê ionim. Um cântico de ascensão. Elevo meus olhos a Ti que nos céus habitas! Assim como se fixam os olhos dos servos na mão de seus senhores e os da serva nas de sua senhora, voltam-se nossos olhos para Adonai, nosso D’us, e Nele permanecerão fixos até que de nós Se compadeça. Compadece-Te de nós, ó Adonai! Concede-nos Tua compaixão, pois estamos exaustos de suportar tanto opróbrio. Nossa alma está saturada de sofrer escárnio dos faustosos e desprezo dos soberbos.

Shir hamaalot ledavid lulê (Salmo 124) Somente o cuidado e proteção de D’us salvaram Israel da extinção. Shir hamaalot ledavid, lulê Adonai sheháia lánu, iômar na Yisrael. Lulê Adonai sheháia lánu becum alênu adam. Azai chayim belaúnu, bacharot apam bánu. Azai hamáyim shetafúnu, náchla avar al nafshênu. Azai avar al nafshênu hamáyim hazedonim. Baruch Adonai, shelo netanánu téref leshinehem. Nafshênu ketsipor nimleta mipach iokeshim, hapach nishbar vaanáchnu nimlátnu. Ezrênu beshem Adonai, osse shamáyim vaárets. Um cântico de ascensão de David. Se não tivéssemos por nós Adonai - seja isto proclamado por Israel -, se não tivéssemos por nós Adonai quando malévolos contra nós se levantaram, teríamos sido devorados vivos ao se acender contra nós seu furor; ondas violentas nos teriam afogado. Torrentes impetuosas teriam submergido nossa alma. Bendito seja Adonai, que não permitiu sermos nós uma presa para suas garras e dentes. Como um pássaro que escapa do laço com que o tentam prender caçadores, escapou nossa alma. Rompeu-se o laço e fomos libertados. Nosso socorro foi e é o Nome de Adonai, o Criador dos céus e da terra.

Sh’ma Israel Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Em Voz Baixa: Baruch shem k’vod mal’chuto l’olam vaed. Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Bendito seja o Nome do seu glorioso reino por toda a eternidade. Veahavtá V’ahavta et ADONAI elohecha b’chol l’vav’cha uv’chol naf’sh’cha uv’chol m’odecha. V’hayu had’varim ha’eileh asher anochi m’tzav’cha hayom al l’vavecha. V’shinantam l’vanecha v’dibarta bam b’shiv’t’cha b’veitecha uv’lech’t’cha vaderech uv’shoch’b’cha uv’kumecha. Uk’shartam l’ot al yadecha v’hayu l’totafot bein einecha uch’tav’tam al m’zuzot beitecha uvish’arecha. L’ma’an tizk’ru va’asitem et kol mitz’votai v’hiyitem k’doshim leiloheichem. Ani ADONAI eloheichem asher hotzeiti et’chem me’eretz mitz’rayim l’hiyot lachem leilohim. Ani ADONAI eloheichem. E amarás Adonai teu D’us de todo o teu coração e de toda a tua alma e de todo o teu recurso. Que estas palavras que Eu vos ordeno hoje estejam sobre teus corações. Ensinem-as diligentemente a teus filhos e falem delas enquanto sentam em vossas casas, enquanto andam o caminho, e quando se levantarem e quando se deitarem. Atem-nas como sinal sobre os vossos braços e que elas sejam como frontais entre os vossos olhos. E escrevam-nas nos portais de vossas casas e nos vossos portões. Sede atentos a todos os meus mandamentos e

os cumpram; para vos consagrarem ao Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us, que os tirou do Egito para ser Seu D’us. Eu Adonai sou o Vosso D’us. V’hayah Vehayah im-shamo-a tishm'u el mitzvotai asher anochi metza-veh etchem hayom le-ahavah et Adonai Elocheichem ul-avdo b'chol-levavchem uvchol nafshechem, Venatati metar artzechem be-ito yoreh u-malkosh ve-asafta deganecha vesiroshcha veyitzharecha. Venatati esev besadecha livhemtecha ve-achalta vesava-ta. E acontecerá que se vocês continuarem a ouvir as Minhas mitzvot (mandamentos) que eu vos ordeno hoje, de amar Adonai, vosso D’us, e serví-Lo de todo o teu coração e de toda a vossa alma, então Eu proverei chuva para a vossa terra no momento apropriado, a chuva cedo e a chuva tarde, para que colham os vossos grãos, o vosso vinho, e o vosso óleo. Eu proverei pasto em vosso campo para vosso gado e vocês comerão e serão satisfeitos. Vaiômer Vayomer Hashem el Moshe lemor: Daber el-benei Yisarel v'amarta aleihem v'asu lahem tzitzit al kanfei vigdeihem l'dorotam. Venat'nu al tzitzit hakanaf petil techelet. V'haya lachem l'tzitzit ur-item oto uz-chartem et kol mitzvot ADONAI va-asitem otam; Velo taturu acharei l'vavchem v'acharei aineichem, asher-atem zonim achareihem. Lemaan tizk'ru va-asitem et kol mitzvotai vih-yitem kedoshim l'Elocheichem. Ani ADONAI Elokeichem asher hotzeiti etchem mei-eretz Mitzrayim lih-yot lachem l'Elokim ani Hashem Elocheichem. Emet. E o S-NHOR falou a Moshe dizendo: Fala aos Filhos de Israel e diz a eles que eles devem fazer para eles tzitzit nos cantos de suas vestes, através das suas gerações. E eles devem colocar sobre o tzitzit de cada canto um cordão azul. E isto será tzitzit para vocês, para que os vejam e lembrem-se de todas as mitzvot (mandamentos) de ADONAI e os cumpram; E não explore seguindo o seu coração e seguindo os seus olhos que os farão desviar.Para que vocês possam lembrar e cumprir todas as Minhas mitzvot (mandamentos); e serem santos ao vosso D-us. Eu sou o S-NHOR, vosso D-us, Quem te tirou da terra do Egito para ser D-us perante vós; Eu sou o S-NHOR vosso D-us. Isto é verdade. Amida A Amidá (Grande Oração ou Shemone-esrê) é lida de pé, em posição de sentido e em silêncio absoluta, tal qual orou a mãe do profeta Samuel e foi atendida (“...Chaná, assim falava no seu coração, tão somente se moviam os seus lábios, porém não ouvia-se sua voz...”). Adonai, sefatái tiftách ufi iaguíd tehilatêcha. Adonai! Abre os meus lábios e a minha boca proferirá o Teu louvor.

Bênção Avot (dos Patriarcas)

Baruch ata Adonai, Elohênu velohê avotênu, Elohê Avraham, Elohê Yitschac, velohê Iaacov, hael hagadol haguibor vehanora, El elion, gomel chassadím tovím, veconê hacól, vezochêr chasdê avot, umeví goel livnê venehêm lemaan shemó beahavá. No Shabat-teshuvá: Zochrênu lechayim, melech chafets bachayim, vechotvênu bessefer hachayim, lemaanchá Elohim chayim. Melech ozêr umoshía umaguên. Baruch ata Adonai, maguen Avraham. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us e D’us de nossos pais, D’us de Abraão, D’us de Issac e D’us de Jacob; o Grande, o Poderoso e Temido D’us. Altíssimo D’us que concede boas mercês, que possui tudo e recorda a

piedade dos patriarcas, e que com grande amor fará vir um Redentor aos descendentes desses patriarcas, por amor do Seu Nome. Zochrênu – Lembra-Te de nós para a vida, ó Rei que amas tudo o que tem vida, e inscreve-nos no livro da vida pelo amor de Ti mesmo, que és o D’us da vida. Melech - Ó Rei, Auxiliador, Salvador e Escudo! Bendito sejas Tu, Adonai, Escudo de Abraão.

Bênção Guevurót (do Todo-Poderoso)

Ata guibór leolam Adonai, mechaiê metim atá, rav lehoshía. No verão: Morid hatal. No inverno: Mashív harúach umoríd haguéshem. Mechalkêl chayim bechéssed, mechaiê metím berachamim rabím, somech noflím, verofê cholim, umatir assurim, umecaiêm emunató lishnê afár, mi chamôcha baal guevurót umi dome lach, melech memit umechaiê umatsmiach ieshuá. No Shabat-teshuvá: Mi chamôcha av harachaman, zocher ietsurav lechayim berachamim. Veneeman ata lehachaiót metim. Baruch ata Adonai, mechaiê hametim. Tu, Adonai, és Poderoso para sempre; és Tu que ressuscitas os mortos e és Potente em salvar. No verão: Tu fazes cair o orvalho. No inverno: Tu fazes soprar o vento e cair a chuva. Mechalkêl – Tu sustentas a vida com misericórdia, ressuscitas os mortos com grande piedade, amparas os caídos e saras os doentes; afrouxas as ataduras dos que estão em grilhões e confirmas a Tua fidelidade aos que dormem no pó. Quem é como Tu és, Adonai, de poderosos atos? Ou quem pode ser comparado a Ti? Rei, que tiras e restituis a vida, e que fazes florescer a salvação? Mi chamôcha – Quem pode ser comparado a Ti, ó Pai misericordioso? Tu te lembras das Tuas criaturas e as fazes viver pela Tua misericórdia. Veneeman – E tu és fiel para ressuscitar os mortos. Bendito sejas Tu, Adonai, que ressuscitas os mortos.

Bênção Kedushát haShem (da Santificação de D’us)

Ata codesh veshimchá cadosh, ukedoshim bechol iom iehalelucha sêla, ki El melech gadol vecadosh atá. Baruch atá Adonai, hael hacadosh. (No Shabat-teshuvá: Hamélech HaCadosh) Nacdishách venaaritsách kenôam síach sód sarfê codesh, hameshaleshim lechá kedushá cacatuv al iad neviêcha, vecará Zé el Zé veamar: Cadosh, cadosh, cadosh Adonai Tsevaôt, melo chol haárets kevodo. Leumatam meshabechim veomrim. Baruch kevod Adonai mimecomó. Uvedivrê codshechá catuv lemor: Yimlóch Adonai leolam, Eloháyich Tsion ledor vador, haleluiá.

Tu és Santo, o Teu Nome é santo e os santos Te glorificam todos os dias. Pois Tu és D’us, Rei Grande e Santo. Bendito sejas Tu, Eterno, D’us Santo. (No Shabat-teshuvá: Rei Santo) Nacdishách - Nós Te santificamos e reverenciaremos com tom harmonioso, como aquele usado na assembléia dos santos Serafim, que três vezes proclamam a Tua santidade, porque assim está escrito pela mão do Teu profeta: “E chama um ao outro e diz”: “Santo, Santo, Santo é o Eterno dos exércitos. Toda a terra está cheia da Sua Glória”. E frente a eles louvam e dizem: “Bendita é a glória do Adonai na Sua mansão”. E nas Tuas palavras santas, está escrito, dizendo: “Adonai reinará para sempre; Teu D’us, ó Tsion, para todas as gerações. Haleluiá!”

Bênção da Santificação do Dia

Yismach Moshe bematenat chelco, ki eved neeman carata lo, kelil tif’eret berosho natata lo, beomdó lefanêcha al har Sinai, ushene luchot avanim horid beiado, vechatuv bahem shemirat shabat, vechen catuv betoratêcha. Veshamru venê Yisrael et hashabat, laassot et hashabat ledorotam berit olam. Beni uven benê Yisrael ot hi leolam, ki sheshet iamim assa Adonai et hashamayim veet haárets, uvaiom hashevií shavat vayinafash. Velo netato Adonai Elohênu legoiê haaratsot velo hinchalto malk~enu leovdê pessilim, vegam bimenuchato lo yishkenú arelim, ki leyisrael amécha netato beahava lezera Iaacov asher bam bachárta. Yismechú vemalchutechá shomrê shabat vecor’ê oneg. Am mecadeshê shevií culam yisbeú veyit’angú mituvêcha, uvashevií ratsíta bo vekidashto, chemdát iamim Oto carata, zécher lemaassê vereshit. Elohênu velohê avotênu, retse na bimenuchatênu, cadeshênu bemitsvotêcha veten chelkênu betoratêcha, sabeênu mituvêcha vessamach nafshênu bishuatêcha, vetaher lobênu leovdechá beemét. Vehanchilênu Adonai Elohênu beahavá uveratsón Shabat codshêcha, veianúchu vo col Yisrael mecadeshê shemêcha. Baruch ata Adonai, mecadêsh hashabat. Moisés regozijou-se com a parte que lhe coube, porque o chamaste “servo fiel”. Puseste na sua cabeça o diadema da glória, quando estava na tua presença sobre o monte de Sinai, de onde trouxe as duas tábuas de pedra na sua mão, onde estava escrito a observação de Shabat, e assim está escrito na Tua Lei: E guardarão os filhos de Israel o Shabat, para fazer do Shabat, por suas gerações, uma aliança perpétua. Entre mim e os filhos de Israel um sinal é ele, para sempre, quem em seis dias fez Adonai os céus e a terra, e no sétimo dia folgou e descansou. E não o deu Adonai, nosso D’us, às nações da terra e não o fez herdar nosso Rei, aos que servem ídolos; também no seu descanso não estarão os incircuncisos; pois a teu povo de Israel o deste com amor, à descendência de Jacob que nele escolheste. Alegrar-se-ão com Seu Reino os que guardam o Shabat e o qualificam uma delícia; o povo que santifica o sétimo dia, todo ele se fartará e se regozijará com o teu bem, porque comprazes-Te com o sétimo dia e o santificaste; “Desejado dos Dias” o denominaste em recordação à obra da Criação. Nosso D’us e D’us de nossos pais, rogamos-Te comprazer-Te em nosso repouso; santifica-nos com Teus mandamentos, coloca a nossa parte em Tua Lei, faz-nos saciar de Tua bondade, alegra a nossa alma com a Tua salvação e purifica o nosso coração para servir-Te de verdade; e faz-nos herdar, Adonai, nosso D’us, com amor e com agrado, o Shabat da Tua Santidade e folguem nele todo Israel o qual santifica o Teu Nome. Bendito sejas Tu, Adonai, que santificas o Shabat.

Bênção Avodá (do Serviço)

Retsê Adonai Elohênu beamechá Yisrael velitefilatam sheê, vehashev et haavoda lidevir betêcha, veishê Yisrael utefilatam mehera beahavá tecabel beratsón, utehí leratsón tamid avodat Yisrael amêcha. Ó Adonai, nosso D’us, que Teu povo Israel seja aceitável perante Ti e recebe as Suas preces. Restaura o serviço no palácio de Tua casa, a fim de que as oferendas queimadas de Israel e suas preces possam ser rapidamente aceitas por Ti, com amor e favor; e o serviço religioso de Teu povo Israel seja sempre aceitável perante Ti.

Bênção Hodaá (de Louvor)

Modim anáchu lach shaatá hu Adonai elohênu velohê chaiênu, maguên yish’ênu ata hu ledor vador. Node lechá unessaper tehilatêcha al chaiênu hamessurím beiadêcha. Veal nishmotênu hapecudót lach, veal nissêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol iom imánu, veal nifleotêcha vetovotêcha shebechol et, erev vavóker vetsahorayim. Hatov ki lo chálu rachamêcha vehamerachem ki lo támu chassadêcha, ki meolám kivínu lach. Veal culam yibarach veyitromám veyitnassê shimchá malkenú tamid leolam vaed. No Shabat-teshuvá: Uchtov lechayim tovim col benê beritêcha. Vechol hachayim iodúcha sêla, vihalelú vivarechú et shimchá hagadol beemét leolam ki tov, hael ieshuatênu veezratênu sela, hael hatov. Baruch ata Adonai, hatov shimchá ulechá naê lehodot. Nós reconhecemos humildemente que Tu és Adonai, nosso D’us, e o D’us de nossos pais, agora e sempre. Tu és o Rochedo da nossa vida, o Escudo da nossa salvação de geração em geração. Nós Te agradecemos e entoamos os teus louvores, pela nossa vida que está em Tuas mãso e nossa alma que Tu preservas, pelos milagres que fazes diariamente em nosso favor, as maravilhas de que nos cercas e as bondades que nos testemunhas a toda hora, de manhã, ao meio dia e à noite. D’us de bondade, a Tua misericórdia é infinita, as Tuas graças não se esgotam nunca, a nossa esperança será eternamente em Ti. E por todas estas coisas seja o teu Nome abençoado constantemente e exalçado e enaltecido, ó Rei nosso, para todo o sempre. No Shabat-teshuvá: Inscreve para uma vida de felicidade todos os filhos da Tua aliança. Que todos os seres vivos Te rendam ações de graças, e seja o teu grande Nome verdadeiramente louvado e abençoado para sempre porque é bom o D’us de nossa salvação e de nossa ajuda, ó D’us de bondade. Bendito sejas Tu, Adonai, porque Bondade é o Teu Nome, e a Ti são devidas as ações de graças.

Bênção Shalom (da Paz)

Sim shalom tová uverachá chayim chén vachéssed verachamim, alenu veal cól Yisrael amêcha. Barechênu avinu culánu keechad beór panêcha, ki véor panêcha natáta lánu Adonai elohênu torat chayim veahavat chéssed, utsedacá uverachá verachamim cechayim veshalom. Vetov yihiê beenêcha levarchênu ulevarech et col amechá Yisrael bechol et uvechol shaá bishlomêcha. No Shabat-teshuvá: Bessêfer chayim, berachá veshalom, ufarnassá tová, uguezerót tovót, ieshuót venechamot, nizacher venicatev lefanêcha, anáchu vechól amechá bet Yisrael, lechayim tovím uleshalom. Baruch ata Adonai, hamevarech et amo Yisrael bashalom. Yihiu leratsón imrê fi veheguión libí lefanêcha. Adonai tsurí vegoalí. Faze recair uma grande paz, bem-estar e bênção, vida, graça e misericórdia sobre nós e sobre todo o teu povo Israel, e abençoa-nos a todos conjuntamente com a Luz da Tua Presença; porque com o fulgor dessa mesma Presença deste-nos, Adonai, D’us nosso, leis para a vida e amor benevolente, justiça e misericórdia, bênção e paz; e seja agradável a Teus olhos abençoar-nos e abençoar o Teu povo Israel em todo o tempo e em todos os lugares, as bênçãos da Tua paz. No Shabat-teshuvá: Possamos nós e toda a casa de Israel ser mencionados e inscritos no livro da vida, da bênção, da paz, da prosperidade, da salvação, do consolo e das boas sentenças, e sejamos lembrados e inscritos perante Ti, nós e todo Teu povo Israel, para gozar uma vida feliz e tranqüila. Bendito sejas Tu, Adonai, que abençoas Teu povo Israel com paz. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, o Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Oração de Mar, filho de Ravina Elohai, netsór leshoni mera ussefatai midaber mirmá, velimcalelái nafshí tidôm, venafshi keafar lacól tihiê. Petach libí betoratêcha, veacharê mitsvotêcha tirdóf nafshí. Vechol hacamim vehachoshvim alai raá, meherá hafer atsatám vecalkel machashavtam. Asse lemaan shemêcha, asse lemaan ieminêcha, asse iemaan toratêcha,

asse lemaan kedushatêcha. Lemaan iechaltsûn iedidêcha hoshía ieminchá vaanêni. Yihiú leratsón imrê fi veheguíon libí lefanêcha, Adonai tsurí vegoalí. Meu D’us, preserva minha língua de calúnias e os meus lábios de duplicidade.Faze que a minha alma fique calma em presença dos malévolos e em todas as ocasiões seja ela humilde como o pó. Que o meu coração ame a tua Lei e minha alma seja sedenta de Teus mandamentos. Aniquila os projetos daqueles que me querem mal e destrói os seus desígnios. Atende-me por amor ao Teu nome, por amor à Tua Destra, por amor a Tua Lei, por amor à Tua Santidade e para que se regozijem os Teus amados. Que as palavras da minha boca e as meditações do meu coração Te sejam agradáveis, ó Adonai, meu Protetor e meu Redentor. Ossê Shalom OSSÊ SHALOM SHALOM/ Entre Rosh HaShaná e Iom Kipur: Hashalom/ BIM’ROMAV, HÚ IAASSÊ SHALOM ALÊNU VEAL CÓL YISRAEL, VEIMRÚ AMÉN. Iehí ratsón milefanêcha Adonai Elohênu velohê avotênu, sheyibanê bêt hamicdásh bimeherá veimênu, veten chelkênu betoratêcha. Vearvá ladonai michat Iehudá virushalayim kimê olam ucheshaním cadmoniót. AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO O SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN. Seja do Teu agrado, Eterno, nosso D’us e D’us de nossos pais, que edifiques o Santuário, brevemente, em nossos dias, e nos faça participar da Tua Lei. E lá servir-Te-emos com temor, como nos antigos dias e como nos anos passados. Que as oferendas de Judá e de Jerusalém sejam agradáveis ao Eterno, como nos antigos dias e como nos anos passados. (Fim da Amidá)

LEITURA DA TORÁ Sh’ma Israel Sh’ma Israel Adonai Eloheinu, Adonai Echad. Ouve, ó Israel, Adonai é nosso D’us, Adonai é Um. Echad Echad Elohênu, gadol adonênu, cadosh shemo. Um é o nosso D’us, Grande é o nosso Senhor, Santo é o Seu Nome. Bênção da Torá antes da leitura BARECHU ET ADONAI HAMEVORACH BARECHU ADONAI HAMEVORACH LEOLAM VAED (a congregação repete) BARUCH ATA ADONAI ELOHENU MELECH HAOLAM ACHER BAHAR BANU MIKOL HAAMIM VENATAN LANU ET TORATO BARUCH ATA ADONAI NOTEN HATORÁ Bendizei à Adonai, que é bendito. Bendito seja Adonai, que é Bendito para todo o sempre. Bendito sejas Tu, Adonai, Nosso D’us, Rei do Universo, Que nos escolheste dentre todos os povos e nos deste a Tua Torá. Bendito sejas Tu, Adonai, que nos deste a Torá. Bênção da Torá depois da leitura BARUCH ATA ADONAI ELOHENU MELECH HAOLAM ACHER NATAN LANU TORAT EMET VEHAYEI OLAM NATÁ BETOHEINU BARUCH ATA ADONAI NOTEIN HATORÁ Bendito sejas Tu, Adonai, Nosso D’us, Rei do Universo, Que nosdeste a Torá da Verdade e plantaste a vida eterna no meio de nós. Bendito sejas Tu, Adonai, que nos deste a Torá. Kadish Itgadál veitkadásh shemê rabá, bealmá di vrá chirutê, veiamlich malchutê bechaieichón uviomeichón uvchaiêi dechol beit Israel, baagalá uvizman kariv, veiumru amén. Iehê shemê rabá mevarách lealam ulealmêi almaiá. Itbarách veishtabách veitpaár veitroman veitnassê veithadar veitalê veithadal shemê dekudshá berich hu, leêla min kol birchatá veshiratá, tushbechatá venechematá daamiran bealmá, veimru amén. Iehê shlamá rabá min shemaiá vechaím alêinu veal kol Israel, veimru amén. OSSÊ SHALOM BIMROMAV, HU IASSÊ SHALOM ALÊINU VEAL KOL ISRAEL, VEIMRU AMÉN. Exaltado e santificado seja o seu grande Nome (AMEN), no mundo que Ele criou por Sua vontade. Queira Ele estabelecer o Seu reino e determinar o ressurgimento da Sua redenção e apressar o advento do Seu Ungido (AMEN), no decurso da nossa vida, nos nossos dias e no decurso da vida de toda Casa de Israel, prontamente e em tempo próximo; e dizei AMEN. Seja o Seu grande Nome bendito eternamente e para todo o sempre. Seja bendito, louvado, glorificado, exaltado, engrandecido, honrado, elevado e excelentemente adorado o Nome do Santo, bendito seja Ele, (AMEN), acima de todas as bênçãos, hinos, louvores e consolações que possam ser proferidos no

mundo; e dizei AMEN. Que as orações e súplicas de toda a Casa de Israel sejam aceitas pelo Seu Pai que está nos céus; e dizei AMEN. Que haja uma paz abundante emanada do céu, e vida boa para nós e para todo o povo de Israel; e dizei AMEN. AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN. Bênção anterior à leitura da Haftará Baruch ata Adonai Elohênu melech haolam, asher bachar bineviim tovim veratsa bedivrehem haneemarim beemét. Baruch ata Adonai, habocher batora uvemoshe avdo uveyisrael amo uvinviê haemet vehatsédec. Amen. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us, rei do universo, que escolhestes bons profetas e que quizestes suas palavras ditas verdadeiramente. Bendito sejas Tu, Adonai, que escolhestes a Torá, Teu servo Moisés, Teu povo de Israel e profetas da verdade e da justiça. Amen. Bênçãos posteriors à leitura da Haftará Baruch ata Adonai Elohênu melech haolam, Tsur col haolamim, tsadic bechol hadorot, hael haneeman, haomer veosse, hamedaber umecaiem, shecol devarav emét vatsédec. Neeman ata hu Adonai Elohênu veneemanim devarêcha, vedavar echad midevarêcha achor lo iashuv recam, ki El melech neeman verachaman ata. Baruch ata Adonai, hael haneeman bechol devarav. Amen. Bendito sejas Tu, Adonai, nosso D’us, rei do universo, Rochedo de todos os mundos, justo em todas as gerações. D’us fiel que realiza o que anuncia, que promete e cumpre, e que todas as suas palavras são verdade e justiça. Fiel és Tu, ó Adonai, nosso D’us, e fiéis são as Tuas promessas, e nenhuma sequer das Tuas palavras jamais se tornará vã, pois és D’us e Rei fiel e misericordioso. Bendito sejas Tu, Adonai, D’us que é fiel em todas as Suas palavras. Amen. Oração pela paz do Estado de Israel Avinu shebashamáyim. Tsur Yisrael vegoalo, berech et medinat Yisrael, reshit tsemichat gueulatênu. Haguen aléha beevrat chasdêcha ufros alêha sucat shelomêcha ushelach orchá vaamitêcha ierashêha, serêha veloatsêha, vetakenem beetsa tova milefanêcha. Chezec et iedê meguinê érets codshênu, vechanchilem Elohênu ieshua vaatéret nitsachon teaterem, venatata shalom baarets vesimchat olam leioshvêha. Veet achênu col bet Yisrael, pecod na bechol artsot pezurehem, vetolichem mehera comemiyut letsion irécha velirushaláyim mishean shemêcha, cacatuv berotat Moshe avdêcha , im yihiê nidachachá biketse hashamayim, misham iecabetschá Adonai Elohêcha umisham yicachêcha. Veheviachá Adonai Elohêcha el haaréts asher iarshu avotêcha, velomar col a asher neshama veapo, Adonai Elohê Yisrael mélecha umalchuto bacol masháia. Amen, Sela. Nosso Pai que está no céu. Rocha de Israel e seu redentor! Abençoa o Estado de Israel, princípio do crescimento da nossa redenção. Ampara-o com a Tua benevolência e estende sobre ele a tenda da Tua paz; envia a Tua luz e a Tua verdade aos seus dirigentes, ministros e conselheiros, encaminhando-os com os Teus bons conselhos. Fortifica as mãos dos defensores da nossa Santa Terra e faze-os herdar, ó nosso D’us, a salvação, coroando-os com a coroa da glória, proporciona paz na terra e alegria eterna aos seus moradores. E a nossos irmãos que compõem toda a Casa de Israel visita-os em todas as terras de sua dispersão e encaminha-os pronto de cabeça erguida, a Tsion, Tua cidade, e a Jerusalém, morada do Teu glorioso Nome, conforme está escrito na Lei de Moisés, Teu servo: "Ainda que o desterro esteja na extremidade dos céus, dali se ajuntará Adonai teu D’us, e dali te tomará Adonai, teu D’us, e dali te tomará; e trará Adonai, teu D’us, à terra que herdaram teus pais e a herdarás. Aparece com a formosura da glória da Tua força sobre todos os moradores do Universo, para que todo aquele que tem fôlego em seu nariz diga: "Adonai D’us de Israel é o Rei e Seu Reino estende-se por tudo". Amen Sela.

KIDUSH PARA O DIA DE SHABAT Introdução ao kidush: Mizmor le’David, Adonai Roí, lo echsar. Bin‘ot dê-she yarbitsêni, al mê menuchot yenahalêni. Naf-shi yeshovev, yanchêni vema‘guelê tsêdec lemáan shemô. Gam ki elech beguê tsalmávet, lô irá rá, ki Atá imadi. Shivtechá umish‘antêcha hêma yena-chamúni. Taaroch lefanai shulchan, nêgued tso rerai; dishánta vashêmen roshi; cossi revayá. Achtov vachêssed yirdefúni col yemê chayai, veshavti be’Vet A-do-nai leôrech yamim. Um salmo de David. Adonai é meu Pastor, nada me faltará. Far-me-á repousar em pastos verdejantes, conduzindo-me sobre águas plácidas. Minha alma será restaurada, Ele me guiará nas veredas da justiça por amor de Seu nome. Se tiver que seguir pelo sombrio vale da morte, não temerei nenhum mal, pois Tu estás comigo. Teu poder e Teu apoio – eles me consolarão. Tu prepararás para mim uma mesa diante de meus inimigos; ungiste minha cabeça com azeite; meu cálice transborda de fartura. Somente bondade e misericórdia me seguirão em todos os dias de minha vida, e habitarei na Casa de A-do-nai por longos anos. Veshameru Venê Yisrael et ha’Shabat, laassot et ha’Shabat ledorotam, berit olam. Beni uven Benê Yisrael ot hi leolam, ki shêshet yamim assá Adonai et hashamáyim veet haárets, uvayom hashevií shavat vayinafash. Os Filhos de Israel guardarão o Shabat, para fazer do Shabat, por suas gerações, uma aliança eterna. Ele é um sinal entre Mim e os Filhos de Israel para sempre, pois em seis dias Adonai fez os Céus e a Terra, e no sétimo dia cessou o trabalho e descansou. Im tashiv mi’Shabat raglêcha, assot chafatsêcha beyom codshi, vecaráta la’Shabat ôneg, licdosh Adonai mechubad, vechibadtô meassot derachê-cha, mimetsô cheftsechá vedaber davar, az tit‘anag al Adonai, vehircavtícha al bámote árets, vehaa-chaltícha nachalat Yaacov, Avícha, ki pi Adonai diber. Se retraíres por causa do Shabat teu pé, não prosseguindo tuas empreitadas em Meu santo dia e chamares ao Shabat deleitoso, o dia santificado por Adonai, digno de honra, e o honrares não seguindo teus caminhos, refreando-se de te ocupares com teus negócios e de falar palavras profanas, então te deleitarás em Adonai e Eu te farei subir às elevadas alturas da Terra e te alimentarei com a herança de teu Patriarca Yaacov, pois assim falou a boca de Adonai Zachor et yom ha’Shabat lecadeshô. Shêshet ya-mim taavod, veassíta col melachtêcha, veyom ha-shevií Shabat l’Adonai Elohêcha. Lo taassê chol melachá, atá, uvinchá uvitêcha, avdechá vaama-techá, uvhemtêcha, veguerechá asher bish‘arêcha. Ki shêshet yamim assá A-do-nai et hashamáyim veet haárets, et hayam veet col asher bam, vayá-nach bayom hashevií. Lembra o dia de Shabat para santificá-lo. Seis dias trabalharás e farás toda tua obra, mas o sétimo dia é Shabat para Adonai, teu D’us. Nenhum trabalho fareis – tu, teu filho, tua filha, teu servo, tua serva, teu animal ou o estrangeiro dentro de teus portões [i.e., tua cidade]. Pois em seis dias A-do-nai fez os Céus, a Terra, o mar e tudo o que há neles, e repousou no sétimo dia. Sem interrupção por conversa, segura-se na palma da mão direita um cálice de vinho (contendo no mínimo 86 ml), e recita-se em voz alta: Al ken berach Adonai et yom ha’Shabat, vayca-deshêhu. Portanto, abençoou Adonai o dia de Shabat e o santificou. Savri maranan: Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam borê peri ha-gáfen. Atenção senhores: Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo que cria o fruto da vinha. Bebe-se a maior parte do conteúdo do copo de kidush, sentado, podendo acrescentar mais vinho, se desejar, e repartindo o restante entre os presentes.

Bênção dos Cohanin (Sacerdotes) Yevarechecha Adonay Veyishmerecha. Ya’er Adonay Panav Eleycha Vichunecha Yissa Adonay Panav Eleicha Veyassem Lecha Shalom.

Adonai te abençoe e te guarde. Faça Adonai resplandecer seu rosto sobre ti, e te agracie. Tenha Adonai misericórdia de ti e ponha em ti a paz.

‫סדר הבדלה שבת‬

HAVDALÁ

Havdalah significa “separação”, e indica a celebração do Encerramento do Shabat, “separando-o dos demais dias da semana”. É um costume do povo judeu, praticado também pela Igreja do Primeiro Século, como vemos em Atos 20:7-8. “No primeiro dia da semana, tendo-nos reunido a fim de partir o pão, Paulo, que havia de sair no dia seguinte, falava com eles, e prolongou o seu discurso até a meia-noite Ora, havia muitas luzes no cenáculo onde estávamos reunidos”. Neste mesmo versículo, no Grego, temos: “Logo após o Shabat (expressão judaica utilizada até hoje que significa o início do primeiro dia da semana, uma vez que no calendário judaico, o pôr-do-sol de sábado representa o início do domingo),tendo-nos reunido para o kiddush, Sha'ul (Paulo), que havia de sair no dia seguinte, falava com eles, e prolongou o seu discurso até a meia-noite. Ora, havia muitas luzes no cenáculo onde estávamos reunidos”. A expressão “luzes” nos indica, primeiramente, que o texto confirma a celebração de havdalah no sábado ao “pôr-do-sol”, e não no domingo de manhã. Foi exatamente neste momento (sábado ao pôr-do-sol), que Yeshua (Jesus), ressuscitou, haja visto que na madrugada do dia seguinte à sua morte, ou seja, no domingo pela manhã, quando as mulheres foram visitar o sepulcro, Ele já não estava mais lá. Novamente vemos a expressão “Logo após o sábado”, ou seja, a partir do pôr-do-sol deste mesmo dia. “No fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro”. Mateus 28:1 Curiosidade: Vimos em Atos 20:8 que no local “havia muitas luzes (tochas)”. A atual vela de Havdalah com vários pavios é remanescente do antigo costume de acender luzes (velas/ tochas) nesta celebração com o intuito de trazer à memória a separação do Shabat dos demais dias da semana, seja durante o seu início ou no término do mesmo. Hinê Ergue-se uma taça transbordante de vinho e recita-se: Hinê El ieshuatí, evtách velo efchád; Ki ozi vezimrát Yah adonai, vaiehi li lishua. Ushavtem máim besasôn, mimaainê haieshuah. LaAdonai haieshuah, al amêcha virchtêcha selá. Adonai tsevaôt imânu, misgáv lânu Elohê Yaakov selá. Adonai tsevaôt ashrê Adam botêach bách. Adonai hoshía, HaMélech iaanênu veiom kor’ênu. Laiehudim haitá ora ve simchah ve sasson vicar.Ken tihiêh lânu. Kôs ieshuôt essa uvshem Adonai ecrá. Eis que no D-us da minha salvação confiarei e assim não temerei, pois a minha força e o meu cântico é Senhor, D-us, e Ele é a minha salvação. E tirareis água, com regozijo, das fontes da salvação. A D-us pertence a salvação. Sobre Seu povo recaia Sua benção eternamente. O Senhor dos Exércitos esteja conosco; que seja o nosso refúgio o D-us de Jacó. Ó Senhor dos Exércitos! Feliz é o homem que em Ti confia. Eterno,

salva-nos! Ó Rei, responde-nos no dia em que Te invocamos. Para os judeus isto foi LUZ, ALEGRIA, REGOZIJO E PRECIOSIDADE, ASSIM SEJA CONOSCO TAMBÉM. O cálice da Salvação alcançarei e o Nome do Senhor proclamarei. Bênção do Vinho Savri maranan: Baruch Atá Adonai, Elohênu Mêlech haolam borê peri ha-gáfen. Atenção senhores: Bendito és Tu, Adonai, nosso D’us, Rei do Universo que cria o fruto da vinha. Bênção das Vessamim – Especiarias As especiarias nos lembram que somos o bom perfume do Messias (“Porque nós somos para com D’us o bom perfume de Messias” II Coríntios 2:15). Isto serve para nos lembrar que devemos exalar o bom perfume nesta semana que se inicia. Baruch atah Adonai, Elohênu Mélech Haolam, borê minê vessamim. Bendito sejas Tu, Senhor nosso D-us, Rei do universo, criador dos diversos tipos de especiarias. Bênção sobre o Fogo Sendo este o início de uma nova semana, estas luzes representam o Primeiro Ato Divino da criação, que marcou o primeiro dia da semana, quando D’us disse: “Haja Luz”. Além disso, nos lembra que devemos refletir a Luz, que é Yeshua (Jesus), em nossas vidas. “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens” Mateus 5:16. À luz de uma vela de dois ou mais pavios trançados (na falta desta, pode-se usar duas velas comuns, que devem ser seguradas inclinadas uma para a outra, fazendo com que as duas chamas se toquem), segurada geralmente por uma criança, recita-se a bênção sobre o fogo, enquanto observa-se a ponta dos dedos à luz da chama. Baruch atah Adonai, Elohênu Mélech Haolam, borê meorê haêsh. Bendito sejas Tu, Senhor nosso D-us, Rei do universo, criador dos luminares de luz. Bênção da Havdalá – Separação Suspende-se novamente a taça e recita-se: Baruch atah Adonai, Elohênu Mélech Haolam, hamavdil bêin kôdesh lechôl, Bêin ôr lechôshech, bêin Israel laamim, bêin iôm hashevií leshêshet hamaasé. Baruch Atá Adonai, hamavdil bêin kôdesh lechôl. Bendito sejas Tu, Senhor, Nosso D-us, Rei do Universo, que fazes separar o Santo do profano, a luz da escuridão, Israel dos demais povos e o sétimo dia dos seis dias de trabalho. Bendito sejas Tu, Senhor, que separas o Santo do profano.

Bebe-se, novamente um pouco de vinho, e derrama-se o resto do mesmo sobre um pequeno prato, apagando as Velas no mesmo. Cumprimenta-se a todos com um Shavuá Tov (Boa Semana!)

Bênção dos Cohanin (Sacerdotes) Yevarechecha Adonay Veyishmerecha. Ya’er Adonay Panav Eleycha Vichunecha Yissa Adonay Panav Eleicha Veyassem Lecha Shalom. Adonai te abençoe e te guarde. Faça Adonai resplandecer seu rosto sobre ti, e te agracie. Tenha Adonai misericórdia de ti e ponha em ti a paz.

‫שצר ברכות‬ 

Bênçãos

BÊNÇÃO SOBRE ALIMENTOS Com estas palavras, recitadas antes de comer ou beber qualquer tipo de alimento, expressamos a gratidão ao Criador pelas múltiplas bênçãos que Ele nos concede para o sustento. Essas bênçãos são o reconhecimento de que a Terra e sua plenitude pertencem a D’us. Depois de admitir este fato, podemos então desfrutar a generosidade e a riqueza da Terra. Essas bênçãos não são meras verbalizações, mas parte essencial do serviço espiritual. Pronunciar uma bênção, uma habilidade essencialmente humana, é um momento oportuno de meditar na grandeza de D’us como Provedor e Criador. Este momento de consciência espiritual, representado pela recitação de uma bênção, transforma a atividade corriqueira de comer em um ato sagrado. Comemos para manter a saúde e para conseguir forças para cumprir as Mitsvot e viver uma vida de Torá. Elas pertencem ao tipo de bênção chamada Bircat Hanebenin (bênção de prazer e satisfação) exigida antes de desfrutarmos o prazer físico das criações de D’us. Depois de comermos, devemos também lembrar D’us como a fonte suprema do nosso sustento, conforme ordena a Torá: ”Comerás, te satisfarás e abençoarás Adonai, teu D’us, pela boa Terra que Ele te deu” (Devarim/ Deuteronômio 8:10). Bênçãos anteriores ao alimento: Antes de compartilhar qualquer alimento, é dita a Berachá Rishoná (bênção preliminar). Há seis diferentes bênçãos, cada qual começando com as mesmas palavras: Baruch Ata, Adonai, Elohênu Melech Haolam... (Bendito és Tu, o Eterno, nosso D-us, Rei do Universo...) e concluindo com as palavras relacionadas ao tipo de alimento que vai ser ingerido. Segue-se uma transliteração de cada bênção em hebraico, com exemplos dos alimentos que a requerem: 1) - BARUCH ATÁ, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, HAMOTSI LECHÊM MIN HAARÊTS. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us, Rei do Universo, que extrai pão da terra. Exemplos: pão, beiguels, Chalá, Matsá, pita e pães feitos de um dos seguintes cinco grãos: trigo, cevada, centeio, aveia ou espelta. Nota: muitos dos alimentos acima, especialmente Beiguels, pitas e pães doces, podem requerer uma bênção de Mezonot, dependendo dos ingredientes. 2) - BARUCH ATÁ, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, BORÊ MINE MEZONOT. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us Rei do Universo que cria varias espécieis de sustentos. Exemplos: bolos, cereais, biscoitos, bolinhos, roscas e massas se feitos de um ou mais dos cinco grãos listados na primeira bênção. 3) - BARUCH ATA, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAGÁFEN. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us, Rei do Universo, que cria o fruto da vinha. Exemplos: vinho e suco de uva. 4) - BARUCH ATÁ, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAÊTS. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us, Rei do Universo, que cria o fruto da árvore. Exemplos: Todas as frutas de árvores permanentes, tais como maçãs, laranjas, pêssegos, etc., mesmo se essas frutas forem secas; também uvas, uvas-passas e todas as nozes, com exceção de amendoim. 5) - BARUCH ATÁ, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, BORÊ PERI HAADAMÁ. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us, Rei do Universo, que cria o fruto da terra.

Exemplos: Todos os leguminosos que crescem na terra, incluindo amendoim e algumas frutas, tais como banana, melão e abacaxi. 6) - BARUCH ATA, ADONAI, ELOHÊNU MELECH HAOLAM, SHEHACÔL NIHYÁ BIDVARÔ. Bendito és Tu, Adonai nosso D’us, Rei do Universo, que tudo vem a existir por Seu verbo. Exemplos: doces, laticinios, ovos, peixe, liquidos, carne, cogumelos e tudo o que não estiver incluido nas cinco bênçãos anteriores. Nota: as bênçãos acima se aplicam a alimentos em sua forma básica; entretanto, elas podem variar quando esta forma for modificada através de processamento ou quando os alimentos são combinados. Bircat Hamazon (Bênção de Graças após a Refeição) 1 ェ bno BARUCH ATÁ ADONAI, ELOHÊNU, MÊLECH HAOLAM, HAZAN ET HAOLAM CULÔ BETUVÔ, BECHEN, BECHÊSSED UVRACHAMIM. HU NOTEN LÊCHEM LECHOL BASSAR, KI LEOLAM CHASDÔ. UVTUVÔ HAGADOL IMÁNU TAMID, LO CHASSER LÁNU, VEAL YECHSAR LÁNU MAZON LEOLAM VAED, BAAVUR SHEMÔ HAGADOL. KI HU E-L ZAN UMFANÊS LACOL, UMETIV LACOL, UMECHIN MAZON LECHOL BERIYOTAV ASHER BARÁ. CAA-MUR: "POTÊACH ET YADÊCHA UMASBÍA LECHOL CHAI RATSON”. BARUCH ATÁ ADONAI, HAZAN ET HACOL. Bendito és Tu, Adonai, nosso D'us, Rei do Universo, que alimenta o mundo inteiro com Sua bondade, com graça, com benevolência e com misericórdia. Ele dá alimento a toda a carne, pois Sua benevolência dura para sempre. Por Sua grande bondade que está sempre conosco, nunca nos falta, e que não nos falte, alimento para todo o sempre, por Seu grande nome. Pois Ele é um. D'us que nutre e sustenta a todos, faz bem a todos e providencia alimento para todas Suas criaturas, as quais criou. Como está dito: "Tu abres Tua mão e satisfazes todo ser vivo com favor”.Bendito és Tu, ó Eterno, que alimenta a todos. 2ª bênção NÔDE-LECHÁ, ADONAI, ELOHÊNU, AL SHEHINCHÁLTA LAAVOTÊNU ÊRETS CHEMDÁ, TOVÁ URCHAVÁ; VEAL SHEHOTSETÁNU, ADONAI ELOHÊNU, MEÊRETS MITSRÁYIM, UFDITÁNU MIBET AVADIM; VEAL BERITECHÁ SHECHATÁMTA BIVSARÊNU, VEAL TORATECHÁ SHELIMADTÁNU, VEAL CHUKÊCHA SHEHODA‘TÁNU; VEAL CHAYIM CHEN VACHÊSSED SHECHONANTÁNU; VEAL ACHILAT MAZON, SHAATÁ ZAN UMFARNÊS OTÁNU TAMID, BECHOL YOM, UVCHOL ET, UVCHOL SHAÁ. Nós Te agradecemos, o Eterno, nosso D'us, porque deste como herança a nossos antepassados uma Terra almejada, boa e ampla; e porque nos tiraste, Adonai, nosso D'us, da terra do Egito e nos libertaste da casa da servidão; bem como para Tua aliança que Tu selaste em nossa carne, e para Tua Torá que nos ensinaste, e por Teus estatutos que nos fizeste conhecer; e pela vida, graça e benevolência que derramaste sobre nós; e pelo alimento com o qual nos nutres e sustentas constantemente, todo dia, em toda estação, e a toda hora. Em Chanucá e Purim inserem-se os seguintes textos no meio da segunda bênção: Veal hanissim, veal hapurcan, veal haguevurot, veal hateshuot, veal hanif-laot, sheassíta laavotênu, bayamim hahêm, bizman hazê. [Nós Te agradecemos] pelos milagres, pela redenção, pelos poderosos feitos e atos de salvação, bem como pelas maravilhas que Tu fizeste por nossos antepassados naqueles dias, nesta época. Em Chanucá Bimê Matityáhu ben Yocha-nan cohen gadol, Chashmonaí uvanav, kesheamedá mal-chut Yavan harshaá al ame-chá Yisrael, lehashki-cham To-ratêcha, ul’ha-a-vi-ram me-chu-kê retso--nêcha; ve’Atá, be-ra-chamêcha harabim, amádta lahêm beet tsa-ratam: ráv-ta et rivam, dánta et dinam, nacámta et nicma-tam; mas-sár-ta guiborim be-yad chalashim, verabim beyad meatim, utme’im beyad tehorim, ursha’im beyad tsadikim, vezedim beyad ossekê Toratêcha. Ulchá assíta shem gadol vecadosh baola-mêcha, ul’a-me-chá Yisrael assí--ta teshuá guedolá ufurcan, keha-yom hazê. Veachar cach báu va-nê-cha lidvir Be-tê-cha, ufinu et Hecha-lêcha, vetiharu et Mic-da--shêcha; vehid-lícu nerot bechatsrot cod-shêcha, veca-veú shemo-nat yemê Chanucá êlu, leho-dot ul’halel leshimechá hagadol.

Nos dias dos Hasmoneus, Matityáhu, filho de Yochanan, o sumo sacerdote e seus filhos, quando o poder iníquo da Grécia se levantou contra Teu povo Israel, para fazê-los esquecer Tua Torá e forçá-los a transgredir os estatutos de Tua vontade; Tu, em Tua abundante misericórdia, Te ergueste por eles na hora de tribulação: Tu combateste seu combate, Tu julgaste sua causa, Tu vingaste sua vingança; Tu entregaste os fortes na mão dos fracos, os muitos na mão dos poucos, os impuros na mão dos puros, os malvados na mão dos justos, e os iníquos na mão dos que se ocupam com Tua Torá. Para Ti mesmo fizeste um grande e santo nome em Teu mundo, e a Teu povo Israel, Tu deste grande ajuda e redenção, como neste dia. Depois disso, Teus filhos entraram no Santuário interno de Tua Casa, limparam Teu Templo e purificaram Teu Santuário; acenderam velas em Teus pátios sagrados, e fixaram estes oito dias de Chanucá, a fim de agradecer e louvar Teu grande nome. Em Purim Bimê Mordechai ve’Ester, be’Shushan habirá, keshe-a-mad ale-hêm Haman ha-ra-shá, bikesh le-hashmid, laha-rog, ul’abed et col hayhudim, mi-náar vead zaken, taf venashim, beyom e-chad, bishloshá assar lechô-desh shenêm assar, hu chôdesh Adar, ushlalam lavoz; ve’Atá, be-ra--chamêcha harabim, hefár-ta et atsatô, ve-kilcálta et ma-cha--shavtô, vaha-she-vôta lo gue--mulô be-ro-shô; vetalu otô veet banav al haets. Nos dias de Mordechai e Ester, em Shushan, a capital, quando se ergueu contra eles Haman, o malvado, e procurou aniquilar, matar e fazer perecer todos os judeus, do jovem ao velho, crianças e mulheres, num só dia, no 13º dia do 12º mês, que é o mês de Adar, e saquear seus bens [como despojos de guerra]; Tu, em Tua abundante misericórdia, destruíste sua idéia, frustraste seu intento e reverteste sua retribuição sobre sua própria cabeça; e enforcaram-no e a seus filhos na árvore. VEAL HACOL, ADONAI, ELOHÊNU, ANÁCH--NU MODIM LACH, UMVARECHIM OTACH; YITBARECH SHIMCHÁ BEFI COL CHAI TAMID, LEOLAM VAED, CACATUV: "VEACHALTÁ, VESSAVÁ‘TA, UVERACHTÁ ET A-DO-NAI E-LO-HÊ-CHA, AL HAÁRETS HATOVÁ ASHER NÁTANLACH”.BARUCH ATÁ, ADONAI, AL HAÁRETS VEAL HAMAZON. E por tudo isso,Adonai, nosso D'us, nós Te agradecemos e Te bendizemos; abençoado seja Teu nome pela boca de tudo o que vive, continuamente e para todo o sempre, como está escrito: "Tu comerás e ficarás satisfeito e abençoarás Adonai, teu D'us , pela boa Terra que Ele te deu." Bendito és Tu, ó Eterno, pela Terra e pelo alimento. 3ª bênção RACHÊM, ADONAI ELOHÊNU, AL YISRAEL AMÊCHA, VEAL YERUSHALÁYIM IRÊCHA, VEAL TSIYON MISHCAN KEVODÊCHA, VEAL MALCHUT BET DAVID, MESHI-CHÊ-CHA, VEAL HA’BÁYIT HAGADOL VEHACADOSH, SHE-NIC-RÁ SHIMCHÁ ALAV. ELOHÊNU, AVÍNU, ROÊNU, ZONÊNU, PARNESSÊNU, VECHALKELÊNU, VEHARVI-CHÊ-NU; VEHAR-VACH LÁNU, A-DO-NAI, E-LO-HÊNU, MEHERÁ, MICOL TSAROTÊNU. VENÁ AL TATSRICHÊNU, ADONAI, ELOHÊNU, LO LIDÊ MATENAT BASSAR VADAM, VELÔ LIDÊ HALVAATAM; KI IM LEYADECHÁ, HAMELEÁ, HAPETUCHÁ, HAKEDOSHÁ, VEHA-RECHA-VÁ, SHELÔ NEVOSH VELÔ NICALÊM LEOLAM VAED. Tem piedade, ó Adonai, nosso D'us, de Israel, Teu povo, e de Jerusalém, Tua cidade, e de Tsiyon, a sede de Tua glória, e do reino da Casa de David, Teu ungido, e da grande e santa Casa, que é chamada por Teu nome. Ó nosso D'us, nosso Pai, nosso Pastor, nutre-nos, sustenta-nos, mantém-nos e alivia-nos; e dá-nos alívio, ó Adonai, nosso D'us, brevemente, de todas nossas tribulações. Nós Te imploramos, não nos deixes ter necessidade, ó Adonai, nosso D'us, das dádivas dos mortais, ou de seus empréstimos; mas só de Tua mão, plena, aberta, santa e ampla, para que nunca sejamos envergonhados ou humilhados. Em Shabat insere-se o seguinte texto no meio da terceira bênção: RETSÊ VEHACHALITSÊNU, ADONAI, ELOHÊNU, BE-MITS-VO-TÊCHA, UVMITSVAT YOM HASHEVIÍ, HA’SHABAT HAGADOL VEHACA-DOSH HAZÊ; KI YOM ZÊ GADOL VE-CA-DOSH HU LEFANÊCHA, LISHBOT BO VELA-NÚ-ACH BO BEAHAVÁ, KEMITS-VAT RETSONÊCHA. UVIR-TSONE-CHÁ, HA-NÍACH LÁ-NU, ADONAI, ELOHÊNU, SHELÔ TE-HÊ TSA-RÁ, VEYAGON, VAA-NACHÁ BE-YOM MENUCHA-TÊ--NU. VE-HAR‘ÊNU, A-DO-NAI, E-LO-HÊ-NU, BENECHA-MAT TSIYON IRÊCHA, UV’VINYAN YERUSHALÁYIM, IR COD-SHÊCHA, KI ATÁ HU BÁAL HAYSHUOT U’VÁAL HA-NE-CHAMOT. Consente em fortificar-nos, ó Adonai, nosso D'us, com Teus mandamentos e com o preceito do sétimo dia, este grande e santo Shabat; pois este dia é grande e sagrado diante de Ti, para que possamos descansar e repousar nele com amor, de acordo com o preceito de Tua vontade. Em Teu favor, concede-nos tal repouso, ó

Adonai, nosso D'us, para que não haja desgraça, mágoa ou lamentação no dia de nosso descanso. Deixa-nos contemplar, ó Adonai, nosso D'us, o consolo de Tsiyon, Tua cidade, e a reconstrução de Jerusalém, Tua Cidade Santa, pois Tu és o Dono das salvações e o Mestre dos consolos. Em Rosh Chôdesh, Yom Tov ou Chol Hamoed insere-se o seguinte parágrafo no meio da terceira bênção: Elohênu, v’Elohê avotênu: yaalê, veyavô, veya-guía, veyeraê, veyeratsê, veyi-shamá, veyi-pa-ked, ve---yi--za---che-r zichro-nênu uficdonênu, vezichron avotênu, vezichron Mashiach ben David avdê-cha, vezichron Yerushaláyim, Ir Cod-shêcha, vezichron col amechá Bet Yisrael lefa-nêcha, lifletá, letová, lechên, ul-chês-sed, ulrachamim, ulchayim tovim, ulshalom, beyom… Em Rosh Chdesh: …Rosh ha’Chôdesh hazê. Em Pêssach: …Chag ha’Matsot hazê… Em Shavuot: …Chag ha’Shavuot hazê… Em Sucot: …Chag ha’Sucot hazê… Em Shemini Atsêret e Simchat Torá: …Shemini Atsêret ha’Chag hazê… Em Rosh Ha’Shaná: …ha’Zicaron hazê… Em Yom Tov: …be’Yom Tov, micrá côdesh hazê. Zochrênu, Adonai Elohênu, bo letová; ufocdênu vo livrachá; veho-shiênu vo lecha-yim tovim. Uvid-var yeshuá verachamim, chus vecho-nênu, verachêm alênu ve-hoshiênu, ki Elêcha enênu, ki E-l Mêlech chanun verachum Áta. Nosso D'us e D'us de nossos antepassados: possa levantar-se, vir, chegar, ser vista, aceita, ouvida, lembrada e recordada nossa lembrança e nossa recordação, e a lembrança de nossos antepassados, e a lembrança de Mashiach, descendente de David, Teu servo, e a lembrança de Jerusalém, Tua Cidade Santa, e a lembrança de todo Teu povo, a Casa de Israel, perante Ti, trazendo libertação, bem-estar, graça, benevolência e misericórdia, boa vida e paz nesse dia… Em Rosh Chôdesh: …de Rosh Chôdesh. Em Pêssach: …da Festa das Matsot… Em Shavuot: …da Festa de Shavuot… Em Sucot: …da Festa de Sucot… Em Shemini Atsêret e Simchat Torá: …da Festa de Shemini Atsêret… Em Rosh Ha’Shaná: …da Lembrança… Em Yom Tov: …nesse dia bom, que é chamado santificado. Lembra-Te de nós, Adonai, nosso D'us, nesse dia, para o bem; recorda-Te de nós nele para nos abençoar; e salva-nos nele para uma vida boa. Por Tua promessa de salvação e misericórdia, poupa-nos e seja pleno de graça para conosco, tem misericórdia de nós e salva-nos, pois nossos olhos se dirigem a Ti, porque Tu és um D'us e um Rei pleno de graça e misericórdia. UVNÊ YERUSHALÁYIM, IR HA’CÔDESH, BIMHERÁ VEYA-MÊ-NU. BARUCH ATÁ ADONAI, BONÊ BERACHAMAV YERUSHALÁYIM. AMÊN. E reconstrói Jerusalém, a Cidade Santa, breve em nossos dias. Bendito és Tu, ó Eterno, que em Sua compaixão reconstrói Jerusalém. Amên. 4ª bênção BARUCH ATÁ ADONAI, ELOHÊNU, MÊLECH HAO-LAM, HA’E-L, AVÍNU, MALKÊNU, ADIRÊNU, BOREÊNU, GO--A--LÊ-NU, YOTSERÊNU, KEDOSHÊNU, KEDÔSH YAACOV, ROÊ-NU, ROÊ YISRAEL, HA’MÊLECH HATOV, VEHAMETIV LACOL, BECHOL YOM VAYOM. HU HETIV LÁ-NU, HU METIV LÁNU, HU YETIV LÁNU; HU GUE-MA-LÁ-NU, HU GOMELÊNU, HU YIGMELÊNU LAAD, LECHEN, ULCHÊS-SED, ULRACHAMIM, ULRÊ-VACH, HATSALÁ VE-HATS-LA-CHÁ, BERACHÁ VISHUÁ, NECHAMÁ, PARNASSÁ VE-CHAL--CALÁ, VERACHAMIM, VECHAYIM, VESHALOM, VE-CHOL TOV. UMICOL TUV LEOLAM AL YECHAS-SE--RÊNU. Bendito és Tu, ó Adonai, nosso D'us, Rei do Universo, Todo Poderoso, nosso Pai, nosso Rei, nosso Onipotente, nosso Criador, nosso Salvador, nosso Autor, nosso Santo, ó Santo de Yaacov, nosso Pastor, ó Pastor de Israel, ó Rei que é bondoso, e age com benevolência para com todos, dia após dia. para Ele agiu para conosco, age para conosco e agirá para conosco com benevolência; Ele derramou, derrama e derramará sobre nós benefícios para sempre, [dando-nos] graça, benevolência, misericórdia e alívio, liberdade e prosperidade,

bênção e salvação, consolo, subsistência e alimento e misericórdia e vida e paz e todo o bem. E de qualquer espécie de bem não nos deixe jamais ter carência. HA’RACHAMAN HU YIMLOCH ALÊNU LEOLAM VAÊD. HARACHAMAN HU YITBARECH BASHAM チ YIM UVA チ RETS. HARACHAMAN HU YISHTABACH LEDOR DORIM; VEYIT-PAER B チ NU LAAD ULN ハ TSACH NETSACHIM, VEYITHADAR B チ NU LAAD UL-O-LEM ハ OLAMIM. HARACHAMAN HU YEFARNESS ハ-NU BECHAVOD. HARACHAMAN HU YISHBOR OL HAGOYIM MEAL TSAVA-R ハ -NU, VEHU YOLICH ハ NU COMEMIYUT LEAR-TS ハ NU. HA’RACHAMAN HU YISHLACH BERACHÁ MERUBÁ BEVÁ-YIT ZÊ, VEAL SHULCHAN ZÊ SHEACHÁLNU ALAV. HARA-CHAMAN HU YISHLACH L チ NU ET ELIY チ HU HANAVI, ZACHUR LATOV, VIVASSER L チ NU BESSOROT TOVOT, YESHU-OT VENE-CHA-MOT. HARACHA-MAN HU YEVARECH ET AVI MORI, B チ AL HAB チ YIT HAZ ハ, VEET IMI MORATI, BALAT HAB チ YIT HAZ ハ; OTAM, VEET BETAM, VEET ZARAM, VEET COL ASHER LAH ハ M; OT チ-NU, VEET COL ASHER L チ NU; KEM ヤ SHE-BERACH ET AVO-T ハ NU, AVRAHAM, YITSCHAC VEYAACOV, BACOL MICOL COL; KEN YEVARECH OT チ NU, CU-L チ NU Y チ -CHAD, BIVRA-CH チ SHELEM チ , VENOMAR AM ハ N. O Misericordioso reinará sobre nós para todo o sempre. O Misericordioso ser abenoado no Cu e na Terra. O Misericordioso ser louvado por todas as geraes; glorificado entre ns por toda a eternidade e honrado entre ns para todo o sempre. Possa o Misericordioso nos conceder uma subsistncia honrada. Possa o Misericordioso quebrar o jugo dos povos sobre nossa nuca, e nos guiar de cabea erguida para nossa Terra. Possa o Misericordioso mandar uma bno plena sobre esta casa, e sobre esta mesa qual comemos. Possa o Misericordioso nos mandar Eliyhu, o profeta, que seja lembrado para o bem, que nos trar boas novas, salvao e consolao. Possa o Misericordioso abenoar meu honrado pai, chefe desta casa, e minha honrada me, dona desta casa; a eles, seu lar, seus descendentes e tudo o que seu; a ns e tudo o que nosso; como Ele abenoou nossos Patriarcas, Avraham, Yitschac e Yaacov, cada um com sua prpria bno abrangente; assim mesmo possa Ele abenoar a todos ns juntos, com uma bno perfeita, e digamos "Amn". MI’MAROM YELAMEDU ALAV VEALÊNU ZECHUT, SHE-TEHÊ LEMISHMÊRET SHALOM. VENISSÁ VERACHÁ MEET ADONAI, UTSDACÁ ME’E-LO-HÊ YISH‘ÊNU; VENIMTSÁ CHEN VESSÊ-CHEL TOV, BEENÊ E-LO-HIM VEA-DAM. Do Alto, possa haver [tal defesa de nossos] méritos, tanto por ele como por nós, que nos leve à paz duradoura. Possamos receber uma bênção do Eterno e caridade do D'us de nossa salvação; e possamos encontrar graça e boa compreensão aos olhos de D'us e do ser humano. Em Shabat: HA’RACHAMAN HU YANCHILÊNU LEYOM SHECULÔ SHABAT, UMNUCHÁ LECHAYÊ HAOLAMIM. Possa o Misericordioso permitir que herdemos o dia que será inteiramente Shabat e repouso na vida eterna. Em Rosh Chôdesh, Yom Tov ou Chol Hamoed insere-se o seguinte parágrafo no meio da terceira bênção: Elohênu, v’Elohê avotênu: yaalê, veyavô, veya-guía, veyeraê, veyeratsê, veyi-shamá, veyi-pa-ked, ve---yi--za---che-r zichro-nênu uficdonênu, vezichron avotênu, vezichron Mashiach ben David avdê-cha, vezichron Yerushaláyim, Ir Cod-shêcha, vezichron col amechá Bet Yisrael lefa-nêcha, lifletá, letová, lechên, ul-chês-sed, ulrachamim, ulchayim tovim, ulshalom, beyom… Em Rosh Chôdesh: …Rosh ha’Chôdesh hazê. Em Pêssach: …Chag ha’Matsot hazê… Em Shavuot: …Chag ha’Shavuot hazê… Em Sucot: …Chag ha’Sucot hazê… Em Shemini Atsêret e Simchat Torá: …Shemini Atsêret ha’Chag hazê… Em Rosh Ha’Shaná: …ha’Zicaron hazê… Em Yom Tov: …be’Yom Tov, micrá côdesh hazê.

Zochrênu, Adonai Elohênu, bo letová; ufocdênu vo livrachá; veho-shiênu vo lecha-yim tovim. Uvid-var yeshuá verachamim, chus vecho-nênu, verachêm alênu ve-hoshiênu, ki Elêcha enênu, ki E-l Mêlech chanun verachum Áta. Nosso D'us e D'us de nossos antepassados: possa levantar-se, vir, chegar, ser vista, aceita, ouvida, lembrada e recordada nossa lembrança e nossa recordação, e a lembrança de nossos antepassados, e a lembrança de Mashiach, descendente de David, Teu servo, e a lembrança de Jerusalém, Tua Cidade Santa, e a lembrança de todo Teu povo, a Casa de Israel, perante Ti, trazendo libertação, bem-estar, graça, benevolência e misericórdia, boa vida e paz nesse dia… Em Rosh Chôdesh: …de Rosh Chôdesh. Em Pêssach: …da Festa das Matsot… Em Shavuot: …da Festa de Shavuot… Em Sucot: …da Festa de Sucot… Em Shemini Atsêret e Simchat Torá: …da Festa de Shemini Atsêret… Em Rosh Ha’Shaná: …da Lembrança… Em Yom Tov: …nesse dia bom, que é chamado santificado. Lembra-Te de nós, ó Adonai, nosso D'us, nesse dia, para o bem; recorda-Te de nós nele para nos abençoar; e salva-nos nele para uma vida boa. Por Tua promessa de salvação e misericórdia, poupa-nos e seja pleno de graça para conosco, tem misericórdia de nós e salva-nos, pois nossos olhos se dirigem a Ti, porque Tu és um D'us e um Rei pleno de graça e misericórdia. UVNÊ YERUSHALÁYIM, IR HA’CÔDESH, BIMHERÁ VEYA-MÊ-NU. BARUCH ATÁ ADONAI, BONÊ BERACHAMAV YERUSHALÁYIM. AMÊN. E reconstrói Jerusalém, a Cidade Santa, breve em nossos dias. Bendito és Tu, ó Adonai, que em Sua compaixão reconstrói Jerusalém. Amên. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Tefilat Haderech: Recite antes de viajar, logo ao deixar o perímetro urbano Yehi ratzón melefanêcha, Adonai Elohêinu ve Elohêi Avotêinu, she tolicheinu leShalom ve tatsidêinu le Shalom, ve tadrichêinu leShalom, ve taguiêinu le mechoz chafatzêinu leShalom ve tachzirêinu lebeitênu leShalom, ve tatsilêinu mi col minei puranuiót ha mitragueshót lavó leOlam, ve ten brachá le col maassé yadêinu ve titenêinu lechên ulechessed beEineicha u beinêi col roêinu ve tishmá kol tachanunêinu, ki El shomêa tefilá ve tachanun atá. Baruch Atá Adonai, shomêa tefilá Que seja a sua vontade, Hashem nosso Deus e Deus de nossos patriarcas, que nos guie para a paz e que nos dirija para a paz e que nos oriente para a paz e que nos faa chegar ao nosso destino em paz e que nos leve de volta para a casa em paz e que nos salve de quaisquer intempries que costumam vir ao mundo e conceda benos a nossos afazeres e que sejam do agrado tanto aos Seus olhos quanto aos dos humanos, porque o Senhor misericordioso e ouve nossas rezas.Bendito seja Hashem que escuta nossa reza. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Quando compramos roupa, carro ou casa nova, agrademos a Hashem assim: Baruch Atá Adonai, Elohêinu Melech haOlam, Shehechyiánu, Vekyimánu, ve Higuyiánu la Zeman Hazé. Bendito seja Hashem, que nos concedeu vida e nos fez chegar a este momento. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Quando escutamos um trovão, agradecemos a Hashem por podermos ouvir: Baruch Atá Adonai, Elohêinu Melech haOlam, Shecochô Uguevuratô Malê Olam Bendito seja Hashem, que sua Força e Poder preenchem o mundo todo.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Quando vemos um relâmpago, agradecemos a Hashem por podermos ver: Baruch Atá Adonai, Elohêinu Melech haOlam, Ossé Maassé Bereshit Bendito seja Hashem, que nos Faz presenciar a criação do mundo. -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Kadish Iaton Kadish é uma prece especial recitada em memória de entes queridos falecidos como uma maneira de demonstrarmos eterno amor por nossos pais e pela qual, eles demonstram seu amor pelos pais deles, e necessário para elevar suas almas. Por este motivo, a pessoa que perde um de seus pais não deverá perder sequer um só Cadish em memória e amor eterno a ele. É costume que após o falecimento do pai ou da mãe, nos primeiros onze meses, o filho recite o Kadish na sinagoga na presença de um minyán, quorum mínimo de dez homens judeus adultos (idade de bar-mitsvá para cima), durante as três orações diárias. Ao pronunciar o Cadish, deve-se estar de pé e os pés deverão permanecer juntos. Caso o falecido não tenha filhos que possam recitar o Kadish, a família deverá pedir para que alguém o faça e neste caso, será preferível pagar a pessoa que estiver recitando o Kadish. Não somente pelos pais se recita o Kadish, mas também pelos outros parentes pelos quais o luto precisa ser cumprido. Pelo grau de parentesco a ordem para recitar o Cadish é a seguinte: Filhos falam pelos pais, caso não haja filhos, os netos deverão recitar o Kadish. Se não houver netos, o pai dirá o Kadish, caso nenhum seja possível, seu irmão ou parente mais próximo deverá recita-lo. O genro poderá recitar o Kadish por seu sogro (a) na ausência do filho. Itgadál veitkadásh shemê rabá, bealmá di vrá chirutê, veiamlich malchutê bechaieichón uviomeichón uvchaiêi dechol beit Israel, baagalá uvizman kariv, veiumru amén. Iehê shemê rabá mevarách lealam ulealmêi almaiá. Itbarách veishtabách veitpaár veitroman veitnassê veithadar veitalê veithadal shemê dekudshá berich hu, leêla min kol birchatá veshiratá, tushbechatá venechematá daamiran bealmá, veimru amén. Iehê shlamá rabá min shemaiá vechaím alêinu veal kol Israel, veimru amén. OSSÊ SHALOM BIMROMAV, HU IASSÊ SHALOM ALÊINU VEAL KOL ISRAEL, VEIMRU AMÉN. Exaltado e santificado seja o seu grande Nome (AMEN), no mundo que Ele criou por Sua vontade. Queira Ele estabelecer o Seu reino e determinar o ressurgimento da Sua redenção e apressar o advento do Seu Ungido (AMEN), no decurso da nossa vida, nos nossos dias e no decurso da vida de toda Casa de Israel, prontamente e em tempo próximo; e dizei AMEN. Seja o Seu grande Nome bendito eternamente e para todo o sempre. Seja bendito, louvado, glorificado, exaltado, engrandecido, honrado, elevado e excelentemente adorado o Nome do Santo, bendito seja Ele, (AMEN), acima de todas as bênçãos, hinos, louvores e consolações que possam ser proferidos no mundo; e dizei AMEN. Que as orações e súplicas de toda a Casa de Israel sejam aceitas pelo Seu Pai que está nos céus; e dizei AMEN. Que haja uma paz abundante emanada do céu, e vida boa para nós e para todo o povo de Israel; e dizei AMEN. AQUELE QUE FIRMA A PAZ NAS ALTURAS, COM SUA MISERICÓRDIA, CONCEDA A PAZ SOBRE NÓS E SOBRE TODO SEU POVO ISRAEL; E DIZEI AMEN.

É Judaico Uriah Smith (Por volta do ano 1800) (algumas palavras foram modificadas sem alterar o contexto ou o significado)

Quando nós apresentarmos a santa Lei de D-us, E argumentos da validade das Escrituras, Alguns contestam, procuram uma falha, ‘É judaica’. Apesar de a primeira benção do Altíssimo, E a santificação de Seu dia de descanso, Permanecem com a mesma opinião, ‘É judaico’. Apesar deste descanso existir deste o inicio do mundo, E estar presente por toda as Escrituras, Sendo que o próprio Yeshua disse “foi criado para o homem” ‘É judaico’. Apesar de não ser apenas uma cerimônia judaica, Sobre a qual dizem ‘já passou’, Mas com as Leis morais foi classificado, Sendo que por todo o tempo estas devem existir, ‘É judaico’. Mesmo que mostremos na Bíblia, O significado e intenção do Shabat, Responderão a cada argumento, ‘É judaico’. Mesmo que os discípulos, Lucas e Paulo, Tenham chamando este descanso ‘O dia de sábado’, responderão:

‘É judaico’. As boas novas ensinadas são claras, ‘Pecado é a transgressão da Lei’, Porém isso não os impressiona, ‘É judaico’. Amam o descanso inventado pelo homem, Mas se mencionamos o Dia Do S-nhor, Provocaremos grande discussão: ‘É judaico’. Ah! Você assim abusa do Dia de D-us, Simplesmente porque foi deixado por judeus, O Salvador então, você também devem recusar, ‘Ele é judeu’. As Escrituras então, podemos esperar, Que pela mesma razão vai recusar; Pois caso não se lembre, ‘São judaicas’. Assim também, os apóstolos devem ser abandonados, Pois André, Pedro, Judas e Paulo, Tomé, Mateus, João e todos os demais ‘Eram judeus’. Até que, sem respostas desistirá E você mesmo, infelizmente, desejará; A Salvação, certamente recusar, ‘É judaica’.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->