P. 1
Evolução das redes tecnológicas

Evolução das redes tecnológicas

4.5

|Views: 6,376|Likes:

More info:

Published by: www.mrcefaescola1233 on Jan 09, 2009
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

01/08/2013

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS DR4- EVOLUÇÃO DAS REDES TECNOLÓGICAS

O QUE É A INTERNET?
A Internet nasceu praticamente sem querer. Foi desenvolvida nos tempos remotos da Guerra Fria com o nome de ArphaNet para manter a comunicação das bases militares dos Estados Unidos, mesmo que o Pentágono fosse riscado do mapa por um ataque nuclear. Quando a ameaça da Guerra Fria passou, ArphaNet tornou-se tão inútil que os militares já não a consideravam tão importante para mantê-la sob a sua guarda. Foi assim permitido o acesso aos cientistas que, mais tarde, cederam a rede para as universidades as quais, sucessivamente, passaram-na para as universidades de outros países, permitindo que pesquisadores domésticos a acessarem, até que mais de 5 milhões de pessoas já estavam conectadas com a rede e, para cada nascimento, mais 4 se conectavam com a imensa teia da comunicação mundial. Nos dias de hoje, não é mais um luxo ou simples questão de opção uma pessoa utilizar e dominar o manuseio e serviços disponíveis na Internet, pois é considerada o maior sistema de comunicação desenvolvido pelo homem. Com o surgimento da World Wide Web, esse meio foi enriquecido. O conteúdo da rede ficou mais atraente com a possibilidade de incorporar imagens e sons. Um novo sistema de localização de arquivos criou um ambiente em que cada informação tem um endereço único e pode ser encontrada por qualquer usuário da rede. Em síntese, a Internet é um conjunto de redes de computadores interligadas que tem em comum um conjunto de protocolos e serviços, de uma forma que os usuários conectados possam usufruir de serviços de informação e comunicação de alcance mundial.

Mas qual a verdadeira transformação provocada por este novo meio?
Existe uma nova liberdade na produção ou estamos utopicamente contagiados pela novidade? Parece que o casuísmo dominou a rede e os novos "génios milionários" ditam as regras, cada vez mais arbitrárias, singulares e dominadoras. Mas, por falar nisto, existe alguma regra? A internet, sem dúvida alguma, reformulou a comunicação, as distâncias foram quebradas e para alguns tudo ficou mais fácil, até mesmo, para ganhar fortunas. Com este objectivo, tudo é negociável, até mesmo a pseuda-democratização do meio. Para avançar no promissor mercado chinês, as gigantes Microsoft, Yahoo e Google, aceitaram abrir mão de suas premissas e formularam para aqueles cidadãos uma "outra internet" ou quem sabe, uma "intranet" para atender aos interesses de seus arbitrários dirigentes.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

Aparecimento da televisão

O aparecimento da televisão deve-se a grandes matemáticos e físicos, pertencentes às ciências exactas que entregaram para as ciências humanas um grande e poderoso veículo. Desde o início do século XIX, os cientistas estavam preocupados com a transmissão de imagens à distância e foi com invento de Alexander Bain, em 1842, que se obteve a transmissão telegráfica de uma imagem (fac-símile), actualmente conhecido como fax. Em 1817, o químico sueco Jons Jacob Berzelius descobriu o selénio, mas só 56 anos depois, em 1873, que o inglês Willoughby Smith comprovou que o selénio possuía a propriedade de transformar energia luminosa em energia eléctrica. Através desta descoberta pode-se formular a transmissão de imagens por meio da corrente eléctrica. Em 1884, o jovem alemão Paul Nipkow inventou um disco com orifícios em espiral com a mesma distância entre si que fazia com que o objecto se subdividisse em pequenos elementos que juntos formam uma imagem.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

Em 1892, Julius Elster e Hans Getiel inventaram a célula fotoeléctrica sinal eléctrico. Em que transformou cada subdivisão em 1906, Arbwehnelt desenvolveu um sistema de televisão por raios catódicos, sendo que o mesmo ocorreria na Rússia por Boris Rosing. O sistema empregava a exploração mecânica de espelho somada ao tubo de raios catódicos. Em 1920, realizaramse as verdadeiras transmissões, graças ao inglês John Logie Baird, através do sistema mecânico baseado no invento de Nipkow. Quatro anos depois, em 1924, Baird transmitiu contornos de objectos à distância e no ano seguinte, fisionomias de pessoas. Já em 1926, Baird fez a primeira demonstração no Royal Institution em Londres para a comunidade científica e logo após assinou contrato com a BBC para transmissões experimentais. O padrão de definição possuía 30 linhas e era mecânico.

Nesse período, em 1923, o russo Wladimir Zworykin descobriu o iconoscópio, invento que utilizava tubos de raios catódicos. Em 1927, também Philo Farnsworth descobriu um sistema dissecador de imagens por raios catódicos, mas com nível de resolução não satisfatório. Zworykin foi convidado pela RCA a encabeçar a equipe que produziria o primeiro tubo de televisão, chamado orticon, que passou a ser produzido em escala industrial a partir de 1945.

Inoscópio Em Março de 1935, emite-se oficialmente a televisão na Alemanha, e em Novembro na França, sendo a Torre Eiffel o posto emissor.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

1º Estúdio francês de TV

Em 1936, Londres utiliza imagens com definição de 405 linhas e inaugura-se a estação regular da BBC. No ano seguinte, três câmaras electrónicas transmitem a cerimónia da Coroação de Jorge VI, com cerca de cinquenta mil telespectadores. Na Rússia, a televisão começa a funcionar em 1938 e nos Estudos Unidos, em 1939. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi o único país europeu que a manter a televisão no ar. Paris voltou com as transmissões em Outubro de 1944, Moscou em Dezembro de 1945 e a BBC em Junho de 1946, com a transmissão do desfile da vitória. Em 1950, a França possuía uma emissora com definição de 819 linhas, a Inglaterra com 405 linhas, os russos com 625 linhas e Estados Unidos e Japão com 525 linhas. Em Setembro desse mesmo ano, inaugura-se a TV Tupi de São Paulo, pertencente ao jornalista Assis Chateaubriand, dono dos Diários Associados, com sistema baseado no americano.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

O progresso da engenharia espacial e das telecomunicações permitiu lançar satélites em órbita à volta da Terra. São eles que garantem as transmissões televisivas e as comunicações telefónicas intercontinentais que permitem comunicar um mesmo sinal em todo o mundo ao mesmo tempo.

Início das transmissões em cores

As transmissões regulares a cores nos E.U.A., começaram em 1954. Mas já em 1929, Hebert Eugene Ives realizou, em Nova Iorque, as primeiras imagens coloridas com 50 linhas de definição por fio, cerca de 18 frames por segundo. Peter Goldmark aperfeiçoou o invento mecânico fazendo demonstrações com 343 linhas, a 20 frames por segundo, em 1940. Vários sistemas foram criados, mas todos iam de encontro a uma forte barreira: se um sistema novo surgisse, o que fazer com os aparelhos antigos a preto e branco que já eram cerca de 10 milhões no início dos anos 50? Criou-se nos Estados Unidos um comité especial para, no sentido literal, colocar cor no sistema preto e branco. Esse comité recebeu o nome de National Television System Committee (também conhecido como National Television Standards Committee), cujas iniciais serviam para dar nome ao novo sistema, NTSC. O sistema desenvolvido baseava-se em utilizar o padrão a preto e branco que trabalhava com níveis de luminância (Y) e acrescentaram a cronomância (C), ou seja a cor. O princípio de captar e receber as imagens em cores está na decomposição da luz branca em três cores primárias que são o vermelho (R de red), o verde (G de green) e o azul (B de blue). Numa proporção de níveis de 30% de R, 59% de G e 11% de B. Na recepção o processo é inverso, a imagem compõem-se através da somatórias das cores de pixel, ou seja, nos pontos da tela do televisor.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

A RÁDIO E A SUA EVOLUÇÃO
A rádio é um veículo de comunicação, baseado na difusão de informações sonoras, por meio de ondas electromagnéticas, em diversas frequências. Ele pode ser caracterizado como um meio essencialmente auditivo, formado pela combinação do binómio: voz (locução) e música. O rádio entre os meios de comunicação em massa, pode ser considerado o mais popular e o de maior alcance do público, não só no Brasil mas no mundo, isso pela capacidade que o homem tem em ouvir a mensagem sonora e falada simultaneamente e não ter de interromper as suas actividades e se dedicar exclusivamente à audição. Segundo dados do Ministério das Comunicações, o Brasil possui aproximadamente 3.000 emissoras de rádio, sendo que distribuídas aproximadamente em 50% para AM e FM. Como todo meio de massa, a comunicação pode ser caracterizada como pública, transitória e rápida. Ela é pública, porque, na medida em que as mensagens não são endereçadas a ninguém em particular, seu conteúdo esta aberto ao critério público. Rápida porque as mensagens são endereçadas para atingir grande audiência em tempo relativamente curto, ou mesmo simultaneamente. Transitória, pois a intenção é de que sejam consumidas imediatamente, não se destinando a registros permanentes, naturalmente há excepções, como filmotecas, gravações etc.

O INÍCIO
Tudo começou com Michael Faraday, grande sábio inglês que descobriu em 1831 a indução magnética, assim como a grande contribuição dada por James C. Maxwell que descobriu matematicamente a existência das ondas electromagnéticas diferente somente em tamanho, das ondas de luz, mas com a mesma velocidade (300.000 km/s). Outro personagem que marcou a história das comunicações foi Thomas A. Edison quando em 1880 descobriu que colocando em uma ampulheta de cristal um filamento e uma placa de metal separada entre si e ligando-se o filamento ao negativo e uma bateria e a placa ao positivo, constatava-se a passagem de uma corrente eléctrica da placa para o filamento e nunca em sentido contrário. Grande contribuição também foi dada pelo professor alemão Henrich Rudolph Hertz que comprovou na prática em 1890 a existência das ondas electromagnéticas, chamadas hoje de “Ondas de Rádio”. Suas experiências basearam-se na teoria de Maxwell, Hertz descobriu que ao fazer saltar uma chispa em seu aparelho oscilador, saltavam também chispas entre as pontas de um arco de metal colocado a certa distância denominado ressonador. Hertz demonstrou com essa experiência que as ondas electromagnéticas tem a mesma velocidade que as ondas de luz. Em sua homenagem, as ondas de rádio passam a ser chamadas de “Ondas Hertzianas”, usando-se também o “Hertz” como unidade de frequência.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

A IMPRENSA
A imprensa é dos meios de informação mais antigos a surgir na sociedade, é através de jornais, revistas ou outro meio que nos chega informação de todo o mundo. Pessoalmente considero a escrita um meio mais rico e natural de obtermos informação.
Em 1440, Gutenberg desenvolve a tecnologia da prensa móvel, utilizando os tipos móveis: caracteres avulsos gravados em blocos de madeira ou chumbo, que eram reagrupados numa tábua para formar palavras e frases do texto. Na Baixa Idade Média, as folhas escritas com notícias comerciais e económicas eram muito comuns nas ruidosas ruas das cidades burguesas. Em Veneza, as folhas eram vendidas pelo preço de uma gazeta, moeda local, de onde surgiu o nome de muitos jornais publicados na Idade Moderna e na Idade Contemporânea. Esta arte propagou-se com uma rapidez impressionante pelo vale do Rio Reno e por toda a Europa. Entre 1452 e 1470, a imprensa conquistou nove cidades germânicas e várias localidades italianas, bem como Paris e Sevilha. Dez anos depois, registava-se a existência de oficinas de impressão em 108 cidades; em 1500, o seu número era de 226. Durante o século XVI os centros mais produtivos eram as cidades universitárias e as cidades comerciais. Veneza continuou a ser a capital da imprensa, seguida de perto por Paris, Leon, Frankfurt e Antuérpia. A Europa tipográfica começava a deslocar-se de Itália para os países do Norte da Europa, onde funcionava como elemento difusor do humanismo e da Reforma oriunda das cidades italianas.

COMPARAÇÃO
A Internet é o meio informativo mais completo, temos a facilidade de encontrar todo o tipo de informação que queremos. Em comparação com os outros meios de comunicação está na capacidade e rapidez que a Internet nos dá em aceder a todos os outros meios de comunicação, podemos ler jornais, ler revistas, ouvir rádio e também ver televisão.

ESCOLA SECUNDÁRIA / 3 DE BARCELINHOS

A OFERTA DE REDES
Nos dias de hoje é muito fácil aceder à Internet, com um computador ou com um portátil em qualquer hora e lugar podemos estar ligados e em poucos segundos viajarmos para qualquer lugar. Existe uma diversidade muito vasta de redes, ligação por cabo net móvel; ADSL, Bluetooth são algumas das redes existentes no mercado.

O MAC ADRESS DO MEU COMPUTADOR 00-13-02-06-OD-34

CURIOSIDADE
Lançado livro sobre a Internet e a crise na imprensa

Acaba de ser lançado nos Estados Unidos o livro” The Long Tail”, do jornalista Chris Anderson. A obra procura explicar os efeitos da Internet sobre os gigantes da comunicação e desenvolve teorias sobre o tema. Para o autor, a crise na imprensa europeia e americana tem entre as principais causas pequenas iniciativas como blogues, páginas pessoais, podcasts e vídeocasts.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->