Gayatri Mantra

O Gayatri Mantra é a oração universal contida nos Vedas, as escrituras mais antigas da humanidade e contém em si, toda a essência dos ensinamentos dos Vedas. É dirigido à Divindade imanente e transcendente, denominada Savita, que significa “Aquele do qual tudo nasce”, e que tem seu correspondente físico no Sol. Tem aspecto feminino (Mãe Divina) pois, no Hinduísmo, este aspecto representa o Poder Divino manifestado, atuante, que desejamos invocar. O Mantra é dividido em três partes: O Louvor à Divindade: (Om - Bhur Bhuvah Swaha - Tat Savitur Varenyam); A Meditação em reverência ao Seu Esplendor (Bhargo Devasya Dhimahi); A prece pela iluminação do intelecto (Dhiyo-yo Nah Prachodayat). Sua prece não pede nenhuma vantagem material nem a satisfação de nenhum desejo em particular, mas roga à Luz Universal que se manifeste no intelecto de cada um para que possa vislumbrar a Verdade e viver n’Ela. É interessante observar que o mantra é entoado no plural e, assim, cada vez que é cantado, é feito um pedido para que todos atinjam a Iluminação. Pessoas com sensibilidade acentuada relatam que nas primeiras semanas de meditação o mantra gera e emana intenso calor físico. O mantra é o meio de ampliar a consciência a fim de restabelecer o sincronismo entre o microcosmo e macrocosmo. Como uma perdida gota d’água ao chegar no oceano adquire o potencial e o poder do oceano, o ser humano quando se encontra com o onipotente se funde a "Ele" tornando-se onipotente. O Gayatri mantra é o mais glorificado mantra dos vedas (escrituras sagradas) e é direcionado ao onipotente que propiciou a vida no universo e a deusa Gayatri simboliza sua energia operativa. Nunca abandonem o Gayatri; vocês podem deixar ou ignorar qualquer outro mantra, mas vocês deveriam recitar o Gayatri pelo menos algumas vezes durante o dia. Ele os protegerá dos perigos onde quer que vocês estejam – viajando, trabalhando ou em casa. Os ocidentais investigaram as vibrações produzidas por este mantra e descobriram que quando ele é recitado com a pronúncia correta, como estabelecido nos Vedas, a atmosfera ao redor torna-se visivelmente iluminada. Assim, o resplendor de Brahma descerá sobre vocês, animará os seus intelectos e iluminará o seu caminho quando este mantra for entoado. Gayatri é a Mãe, a força que anima toda a vida. Portanto, dele não se descuide nunca." (Sai Baba) Outra propriedade do Gayatri Mantra é consumir, com sua Luz, as sementes do karma impressas por nossas ações passadas, em nosso corpo causal. Entoando este mantra diariamente, estaremos minimizando ou mesmo eliminando os efeitos nocivos de nossas más ações passadas. Recomenda particularmente aos estudantes que cantem o Gayatri durante o banho, em vez de cantarem canções vulgares, para purificarem o intelecto, ao mesmo tempo em que purificam o corpo. Este é um bom conselho para todos nós. Pode-se também cantá-lo antes das refeições para purificar o alimento. A palavra Gayatri é composta de duas palavras: Gaya= Florescer, abundar, energizar (vitalizar), energia vital. Trâyate =o que protege; o que concede a liberação. Assim, o mantra tem sua aplicação no sentido de manifestação, de realizar o potencial de "vir a ser".É energia pura. Segundo os Vedas, "O Gayatri protege quem o recita". Ele deve ser cantado todos os dias, de preferência de Manhã, de Tarde e de Noite. Gayatri é quem cura todas as doenças". "Gayatri repele toda a miséria". Gayatri é quem satisfaz todos os desejos". A repetição regular de uns poucos Malas – repetição de 108 vezes o Mantra – todos os dias do Mantra Gayatri, concederá sobre você tudo o que é auspicioso e benevolente, nesta vida e na futura. Este Mantra aplica-se para todos independentes de castas. Ele é um guia de iluminação para a humanidade. O Sol, que o Mantra Gayatri fala, é o “Tat Savitur”, o grande Sol o qual nem a lua nem o sol comum iluminam, que é o Absoluto Brahman Impessoal. Inicie uma prática diária regular do Japa de Gayatri, e sinta por si mesmo o poderoso poder que dele deriva. Determine um tempo particular para fazer o Japa e fixe-o como permanente. Faça pelo menos um Mala de Japa por dia, sem interromper um só. Isso irá protegêlo dos perigos, dando a você força infinita para sobrepor os obstáculos, e concederá a você o verdadeiro pináculo de esplendor, poder, paz e bem-aventurança. O mantra Gayatri traz a sabedoria divina para aqueles o entoam com devoção e constância. A sabedoria e a direção divina são coisas muito importantes para pedirmos a Deus. Todos os problemas, sofrimentos, doenças, miséria, todas as barreiras, podem ser vencidas ao conquistarmos a sabedoria que é com certeza, divina. A sabedoria está no plano espiritual e este mantra é uma das mais fantásticas chaves para conquistar este poder. Este mantra utiliza o poder do chakra da garganta para ativar o chakra da coroa. Esse efeito, nos traz mais do que sabedoria, traznos a capacidades de atuarmos mais como Alfa e menos como Ômega. Se almejamos a ascensão nesta vida, precisamos atuar como Alfa, levando o fogo transmutador de Deus Pai, à todos os lugares onde estivermos. Estamos habituados a querer, querer e querer o tempo todo. A energia ômega busca sempre receber e a Alfa, dar. O mantra Gayatri Significa: "Imploramos ao grande e adorado Surya, pela manifestação em nossas vidas do fogo da vontade divina, o fogo da iluminação cristica, que consome toda a ignorância. Meditamos nesta Luz de inspiração cósmica, que vêm de Deus, para que possamos seguir o caminho correto do nosso plano divino, com o grande despertar da nossa consciência no Grande Um.” Assim como o Sol acaba com a escuridão, também o mantra Gayatri destrói a ignorância. Este mantra magnetiza o poder e a radiação do Sol para a vida

terrena, para nos livrar de nossos pecados e revelar a Suprema Luz do EU SOU O QUE EU SOU em nossas vidas. Seja agora mais um SOL a iluminar esta Terra tão sofrida, e você verá a diferença que fará a todos os que o rodeiam. O Gayatri deve ser cantado pelo menos três vezes ao dia: pela manhã, ao nascer do sol, ao meio dia e ao en meio-dia entardecer, no crepúsculo. Isto se denomina Samdhyaa Kaalam - os momentos de união da noite e do dia, da manhã e tarde, do dia e da noite. O mantra pode ser entoado qualquer número de vezes, mas normalmente se entoa por três ou nove vezes. Baba recomenda, também, que se cante o OM SHANTI SHANTI SHANTI após a recitação do Gayatri. O importante é entoá-lo com devoção e estar totalmente atento ao seu significado. tação lo Swami diz que não há beneficio algum em cantar um mantra sem conhecer o seu significado. Quanto à devoção, Swami declarou em resposta a um devoto. que o Gayatri pode ter efeito inverso, de acumular trevas sobre a pessoa que o entoa, se esta o fizer de modo errado. En sobre Entretanto, disse Baba, se o propósito for sincero, Ele o aceita e atenderá a prece contida no mantra. aceitará Além dos três momentos preconizados, pode , pode-se repetir o Gayatri qualquer número de vezes, em qualquer lugar em que se esteja: ro em uma condução, no ambiente de trabalho, em uma loja ou res restaurante, pois um dos significados do Gayatri é: Gavan Gavantham Thrayaathe Iti, ou: “Aquele que protege quem o canta”. O Gayatri tem o poder de dispersar as trevas ao seu redor, protegendo de todo mal. Swami protegendo-o recomenda particularmente aos estudantes que cantem o Gayatri durante o banho, em vez de cantarem canções vulgares, para purificarem o mente intelecto, ao mesmo tempo em que purificam o corpo. Este é um bom conselho para todos nós. Pode se também cantá antes das refeições o Pode-se cantá-lo para purificar o alimento. Outra propriedade do Gayatri Mantra é consumir, com sua Luz, as sementes do karma impressas por nossas ações passadas, em nosso corpo causal. Entoando este mantra diariamente, estaremos minimizando ou mesmo eliminando os efeitos nocivos de nossas más ações nando passadas. Finalmente, Baba nos recomenda: “Lembrem “Lembrem-se, o Gayatri é um tesouro que devem guardar por toda a vida. Nunca o abandonem. vem Podem esquecer ou ignorar qualquer outro mantra, mas de devem recitar o Gayatri pelo menos três vezes ao dia. Ele os protegerá do mal onde quer que estejam: em um ônibus, carro, trem ou avião. Em uma loja ou na rua. Brahma-prakasa, a efulgência de Brahma descerá sobre vocês e bus, gência iluminará seu Intelecto e seu caminho, sempre que cantarem este mantra. Gayatri é Anapurna, a Mãe, a que anima toda a vida. Portanto, não o negligenciem.” O mantra em sânscrito

Convertido ao nosso alfabeto

gáyatrímantra yajurveda om, bhúrbhuvah svah tatsaviturvarenyam, bhargo devasya dhímahi dhiyo yo nah prachodayãt De acordo com os Vedas, o BRAHMA (o criador do universo) recebeu este mantra da Divindade Suprema, e meditando sobre ele, teve o poder para criar o universo. O Maharishi Ishwamitra compôs o Savitri na escala métrica (chanda) de 24 sílabas (abaixo numeradas) que chama-se Gayatri, e assim se popularizou como Gayatri Mantra. Como pode-se constatar, o Gayatri em si inicia com “Tatsaviturvarenyam”, sendo o “OM” a consagração e “bhur bhuvah swah” o destino do mantra. “Yajurveda 36,3” (pronunciar: yadjurved’) é o Livro Veda que contém o Gayatri no seu versículo 36,3. Para permitir uma tradução, é conveniente serem entendidas todas as possíveis interpretações de cada uma de todas as letras contidas nesse mantra: - Om ou Aum Som primordial da natureza sutil, considerado em si o mantra primordial, é o poder básico do Supremo que engloba a criação, a preservação e a destruição do Universo. A sua pronúncia correta é: com “A” abre a boca, com “U” estende a boca e com “M” fecha. O “AUM” se propaga em todo o cosmos, seja micro ou macro. É o som que se propaga por si mesmo, sem razão aparente e sem fricção de dois objetos. O “Aum” é esse som divino e onipresente. - Bhur - A terra, ou primeiro dos sete lokas superiores (mundo ou campo de experiência, ou nível de evolução espiritual), o mundo físico constituído de matéria. - Bhuvar ou bhuvah - O astral, ou segundo loka, constituído de matéria sutil. - Swar ou swah - O causal, ou terceiro loka. Este loka juntamente com os dois primeiros constituem a faixa evolutiva na qual a alma sofre o processo de reencarnação. Nos próximos quatro lokas ela desfruta o estado evolutivo.

01 - Ta - Sucesso, triunfo. 02 - Tsa - Esforço, empenho. 03 - Vi - Nutrir, sustentar, obedecer. 04 - Tur - Bem estar, bênção, evolução, desenvolvimento. 05 - Va - União, conjugação. 06 - Re - Amor universal. 07 - Nyam - Riqueza material, prosperidade. 08 - Bha - Brilho, aura, luminosidade. 09 - Rgo - Abrigo, proteção, Segurança. 10 - De - Consciência, inteligência. 11 - Va Controle, repressão. 12 - Sya - Fé, devoção, fidelidade, confiança. 13 - Dhi - Capacidade, poder de retenção. 14 - Ma - Prana, vida, vitalidade, espírito. 15 - Hi - Disciplina, domínio sobre desejos. 16 - Dhi - Penitência, austeridade, determinação. 17 - Yo - Premonição, prudência, sagacidade. 18 - Yo - Vigília, satsang 19 - Nah - A criação, universo. 20 - Pra - Simplicidade, sem malícia. 21 - Cho - Coragem, ânimo. 22 - Da - Humildade. 23 - Ya - Juízo, razão, sabedoria. 24 - T - Servir, compaixão. O Gayatri é o mais glorificado mantra dos Vedas. É direcionado ao Onipotente que propiciou a vida no universo e simbolizado por “Savitri” - O Sol, por isso também, é chamado de “Savitri Mantra”. Bhagavan Sri Sathya Sai Baba nos ensina que o Gayatri foi feito para a Humanidade, sem nenhuma direção religiosa. Efetivamente, ele é Supra religioso. Todas as traduções e interpretações que se incluem no conjunto das descrições do quadro supra, são totalmente válidas, inclusive à do Centro: “Ó Gloriosa Luz que ilumina os três mundos (físico, astral e causal) Que Teu Esplendor e Tua Graça iluminem nosso intelecto. Nós Te rogamos!” Uma tradução possível, mais literária, poderia ser: “Ó Poder Supremo (formado por Criação-Preservação-Transformação, ou seja, a Trindade), conecto-me através de meus corpos físico-astral-causa (a manifestação da Trindade Pessoal) e Te rogo para que, como o Sol irradia o Mundo, me irradie com triunfo, empenho, sustentação, bênção, união, amor universal, prosperidade, brilho, proteção, consciência inteligente, controle, fé, retenção, vitalidade, domínio sobre desejos, austeridade, sagacidade, vigília, criação, simplicidade, coragem, humildade e sabedoria, para Te servir com compaixão. “

Agradecemos pela gentil autorização de Meeta Ravindra para permitir que o seu trabalho “O Segredo dos Mantras – Uma Ciência Do Som” servisse de alicerce para esta exposição, realizada com a única finalidade de divulgar um melhor conhecimento e aproveitamento do Gayatri Mantra. Om Sai Ram Centro Sathya Sai São Paulo/SP – Brasil Nov/1998 O Gayatri deve ser cantado pelo menos três vezes ao dia: pela manhã, ao nascer do sol, ao meio-dia e ao entardecer, no crepúsculo. Isto se denomina Samdhyaa Kaalam - os momentos de união da noite e do dia, da manhã e tarde, do dia e da noite. O mantra pode ser entoado qualquer número de vezes, mas normalmente se entoa por três ou nove vezes. Baba recomenda, também, que se cante o Om Shanti Shanti Shanti após a recitação do Gayatri. O importante é entoá-lo com devoção e estar totalmente atento ao seu significado. Swami diz que não há beneficio algum em cantar um mantra sem conhecer o seu significado. Quanto à devoção, Swami declarou em resposta a um devoto. que o Gayatri pode ter efeito inverso, de acumular trevas sobre a pessoa que o entoa, se esta o fizer de modo errado. Entretanto, disse Baba, se o propósito for sincero, Ele o aceitará e atenderá a prece contida no mantra. Além dos três momentos preconizados, pode-se repetir o Gayatri qualquer número de vezes, em qualquer lugar em que se esteja: em uma condução, no ambiente de trabalho, em uma loja ou restaurante, pois um dos significados do Gayatri é: Gavantham Thrayaathe Iti, ou: “Aquele que protege quem o canta”. O Gayatri tem o poder de dispersar as trevas ao seu redor, protegendo-o de todo mal. Swami recomenda particularmente aos estudantes que cantem o Gayatri durante o banho, em vez de cantarem canções vulgares, para purificarem o intelecto, ao mesmo tempo em que purificam o corpo. Este é um bom conselho para todos nós. Pode-se também cantá-lo antes das refeições para purificar o alimento. Outra propriedade do Gayatri Mantra é consumir, com sua Luz, as sementes do karma impressas por nossas ações passadas, em nosso corpo causal. Entoando este mantra diariamente, estaremos minimizando ou mesmo eliminando os efeitos nocivos de nossas más ações passadas. Finalmente, Baba nos recomenda: “Lembrem-se, o Gayatri é um tesouro que devem guardar por toda a vida. Nunca o abandonem. Podem esquecer ou ignorar qualquer outro mantra, mas devem recitar o Gayatri pelo menos três vezes ao dia. Ele os protegerá do mal onde quer que estejam: em um ônibus, carro, trem ou avião. Em uma loja ou na rua. Brahma-prakasa, a efulgência de Brahma descerá sobre vocês e iluminará seu Intelecto e seu caminho, sempre que cantarem este mantra. Gayatri é Anapurna, a Mãe, a que anima toda a vida. Portanto, não o negligenciem.” Gayatri é um dos aspectos da deusa Saraswati, esposa de Brahma e que representa o seu poder criativo ou shakti. Saraswati é mitologicamente representada como a protetora e inspiradora das artes, música, literatura e ciência. No entanto, esotericamente ela representa o potencial de expressão da mente humana. Vamos estudar esse mantra, que junto com o OM é o mais importante das tradições hinduístas. A estrutura do mantra é de 3 linhas com 8 sílabas em cada uma, fazendo um total de 24 sílabas.Cada sílaba estimula os impulsos de criação dentro do Ser. Assim, por mais que numa análise superficial o entendimento do mantra fique de certa forma bem claro, é importante dizer que a tradução pura e simples do mantra abrange apenas a superfície de sua real significância. Que fique bem claro que o mantra não se trata apenas de uma oração ou um pedido solene. Essa métrica de 3 linhas com 8 sílabas em cada uma, fazendo um total de 24 sílabas, é específica do Gayatri e por isso outros mantras que contém essa estrutura são chamados de gayatri também. Temos o Gayatri de Ganesha, ou de Lakshmi, por exemplo. O mantra aparece no Rig Veda da seguinte maneira: Tat Savitur Varenyam Bhargo Devasya Dheemah Dhiyo Yo Naha Prachodayat Notem que não há a adição dos Vyahritis (Bhuh, Bhuvah, Swaha[svah]) , pois a métrica do Gayatri deve respeitar as 24 sílabas no total. Mais adiante falaremos sobre os Vyahritis. Voltemos à métrica do Gayatri: Como já foi dito, cada sílaba gera impulsos de criação em todo o Ser. Vamos as 24 sílabas e seu significado esotérico: Ta Tsa Vi Tur Va Re Nyam sucesso, triunfo esforço, empenho nutrir, sustentar, obedecer bem estar, bênção, evolução união, conjugação amor universal riqueza material,fortuna Dhí Ma Hí Dhí Yo Yo Nah capacidade, poder de retenção prana, vida, vitalidade, espírito disciplina,domínar desejos penitência, austeridade premonição, prudência vigília, satsang a criação, universo

Bha Rgo De Va Sya

brilho, aura, luminosidade abrigo, proteção, segurança consciência, inteligência controle, repressão fé, devoção, fidelidade

Pra Cho Da Yá T

simplicidade, sem malícia coragem, ânimo humildade juízo, razão, sabedoria servir, compaixão

Assim, volto a afirmar que o mantra não é uma simples oração ou ode a uma deidade específica, mas sim todo um conjunto de conhecimentos profundos e sutis. Não é a toa que o Gayatri Mantra é considerado a essência dos vedas. Mas para não ser muito analítico e para dar uma utilidade mais prática ao mantra, vou me ater a explicar o mantra em suas três linhas com oito sílabas cada. Mas nem por isso o estudo será superficial, como poderão comprovar. De maneira geral, o Gayatri Mantra é cantado ou pensado da seguinte maneira: Om Bhur Bhuvah Svah Tat Savitur Varenyam Bhargo Devasya Dheemah Dhiyo Yo Naha Prachodayat Vamos a uma tradução aproximada: OM: de forma simplista podemos dizer que ele é o som primordial, a fonte de toda a criação. Um dos outros nomes pelo qual é conhecido é PRANAVA ou "substrato da vida, princípio vital". O OM é a base de onde toda a criação tem existência. Ele é o substrato de todo o Conhecimento, é o "pano de fundo" onde o potencial criativo se manifesta. Não podemos aprofundar o assunto aqui, mas o OM é produto da Shakti, ou Poder Criativo da Consciência [Brahman]. Somente a explicação desse mantra daria um livro, mas para o nosso estudo a definição acima basta. BHUR BHUVAH SVAH: são 3 das 7 Vyahritis (lit. "palavras, dizeres") percebidas pelo sábio Vishwamitra. Representam 3 dos 7 planos de manifestação da Consciência. As vyahritis mais o OM são usadas como uma introdução ao mantra. BHUR é tradicionalmente associada ao plano físico. Esotericamente é a "espiritosfera" (neologia usada para descrever a amplitude da "atmosfera espiritual" pertinente ao planeta, corpo celeste ou parte/ambiente sideral) do planeta Terra. BHUVAH é lit. "atmosfera". Esotericamente é a espiritosfera imediatamente superior à nossa. Segundo a tradição seria o espaço entre o Sol e a Terra e entre a Terra e os outros planetas. Para o pensamento hindu, todos os planetas são habitados e ao mesmo tempo são consciências distintas, sendo Júpiter o mais avançado (espiritualmente) de todos (em nosso sistema solar). Lê-se "buvarrá". Em alguns casos, onde o `h' final não é pronunciado, é "buvá". SVAH: é o Paraíso, o plano mais alto em nosso sistema. Esotericamente é associado ao Sol, que segundo os sábios é o "limite da onisciência" (Ishwara) de nosso sistema. É ele o portador de todos os referenciais de conhecimento que possuímos. Para um aprofundamento recomendo ler com atenção o Yoga Sutras de Patanjali. Infelizmente não poderemos aprofundar esse tema aqui, pois ele é extenso e tem correlação com a manifestação consciencial desde Brahman até o mundo físico.Lê-se "suvarrá". Em alguns casos pode ser lido como "isvárra". As vyahrits são interpretadas de várias maneiras, dependendo do ponto de vista filosófico. Elas também podem ser interpretadas da seguinte maneira: Bhur: Rig Veda Bhuva: Sama Veda Svah: Yajur Veda Ou ainda como sendo relacionados aos cinco pranas que fluem no corpo humano: Bhur: Prana (região peitoral) Bhuva: Apana (região sacra) Svah: Vyana (permeando o corpo todo) Essa abordagem é bem fundamentada nas disciplinas Tântricas do Hatha-Yoga e do Kriya Yoga. É outra abordagem que requer uma explicação mais detalhada, mas infelizmente não é possível nesse momento, visto que todo o conhecimento de bioenergia fundamentada no Kundalini Yoga, Laya Yoga, enfim, no Tantra teria que ser explicado. As outras 4 Vyahrits são: Mahaha, Janah, Tapah, Satyam. TAT: Lit. Aquele, aquela (aqui refere-se à Savitri). Lê-se "Tat" (com t mudo). SAVITUR: De Savitri, o esplendor do Sol, o brilho solar, os raios solares, a força solar. Em muitos casos Savitri é associado ao deus do Sol (Surya). Ela seria a shakti (poder) de Surya.De forma esotérica representa o Criador, Sustentador, o todo penetrante.

VARENYAM: Desejável, excelente, o melhor . BHARGO: efulgência, esplendor, luminosidade (que destrói os pecados), brilho, glória. DEVASYA: Divino, relativo à divindade. Lê-se "devássia". DHEEMAH: Meditar sobre; relativo à meditação. Lê-se "dimarri". DHIYO: pensamentos elevados ou nobres, intuição profunda, iluminar (revelar a Realidade Última). Lê-se com o i duplo, "diio". YO: o que, o qual. NAH: nosso, de nós, unir, junto, nó. Lê-se "narrá", com o "á" curto, como em água. PRACHODAYAT: de prach (pedir, demandar) + codate[chodayate] (animar, inspirar, colocar em movimento), portanto a tradução seria algo como possa inspirar, possa animar. Lê-se "prachodaiáte" . Uma tradução aproximada do mantra seria "Eu Saúdo aquele Ser, possuidor da efulgência divina e que é a causa e sustentação de todos os planos da existência.Que minha mente esteja sempre fixa e absorvida Nele e que Ele possa iluminar, purificar e inspirar meu intelecto." O Mantra está todo relacionado ao aspecto iluminador e todo abrangente de Brahman.Em verdade, o mantra nos mostra a natureza essencial de toda a existência. Gayatri é uma das formas da Shakti de Brahma, de Vishnu e Shiva.Ela representa a base, o substrato de toda a existência. Ela é a "expansão" do OM ou a energia que o movimenta. Num estudo mais aprofundado o mantra se revela como sendo a representação do Sol Espiritual ou a Luz da Consciência.Sem essa Luz, o próprio Brahma (criador na trindade hindu) perderia seu sentido de ser. Sem essa Luz não haveria o que ser sustentado ou preservado. Ela seria a ponte ou a ligação inquebrantável de Brahman com tudo. Seria a Presença invisível e subjacente a tudo. O Mantra foi ensinado ao avatar Rama por Vishwamitra durante a batalha contra o demônio Ravana, onde todas as possibilidades de vitória de Rama diminuíram consideravelmente.Com o uso do mantra Rama teve o controle de todas as armas divinas e assim conseguiu derrotar o demônio. Assim, o mantra tem sua aplicação no sentido de manifestação, de realizar o potencial de "vir a ser".É energia pura. Segundo os Vedas, "O Gayatri protege quem o recita". Ele deve ser cantado todos os dias, de preferência de Manhã, de Tarde e de Noite. Ele pode ser dividido em três partes para maior entendimento. A primeira parte é de louvor, a segunda de meditação e a terceira de prece.Primeiro saudamos a Realidade Suprema, depois fixamos a mente e coração Nela e por último apelamos para a purificação e iluminação. FONTE: http://www.yogashala.org.br Gayatri Mantra Om bhur bhuvaha svaha Tat savitur varenyam Bhargo devasya dhimahi Dhiyo yonah prachodayat