O SEBRAE

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) é uma entidade privada sem fins lucrativos que tem como missão promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos de micro e pequeno porte e fomentar o empreendedorismo. Criado em 1972 , está presente em todos Estados Brasileiros e no Distrito Federal com cerca de 4.000 empregados .

Como atuamos na Cultura
• Diretrizes e ações norteados pelo Termo de Referência para atuação do Sistema SEBRAE na Cultura – TR Cultura; • Acompanhamento de Projetos Estaduais com foco em resultados (Gestão Estratégica Orientada para Resultados GEOR);
•Parcerias com Entidades do segmento cultural para ações coletivas;

Como atuamos na Cultura
•Ações de acesso à mercados ( Apoio à Feiras e Rodadas de Negócios, Desenvolvimento de Estudos de Mercado )
•Capacitação empresarial para Micro e pequenas empresas e empreendedores culturais • Articulação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas à exemplo da Lei Geral da MPE , sancionada pelo governo em 2007

Nossos eixos estratégicos
• Economia da Cultura

• Culturalização da Economia

Economia da Cultura

Refere-se à criação, produção, circulação, difusão e consumo de bens e serviços culturais com sua dimensão produtora de riquezas, de renda, de emprego, de negócios e de divisas, nas diversas cadeias produtivas à exemplo da música, do audiovisual e editorial.

Culturalização da Economia
Refere-se à agregação de valor que a Cultura, enquanto conjunto dos sistemas simbólicos, confere aos negócios ou às atividades econômicas.
( ex. tematização de rotas e equipamentos , articulação do tradicional e o inovador nos métodos de trabalho , trabalhar a Indicação Geográfica como estratégia de negócio)

Atuação nos Estados brasileiros
• 36 projetos GEOR gerenciados em 22 estados , envolvendo cerca de R$ 21 milhões •Recursos envolvidos de parceiros = R$ 11 milhões •Segmentos: Música, Audiovisual, Festas Populares, Artes Cênicas, Artes Visuais, Editorial, Telecomunicações e Radiodifusão, Patrimônio Material e Imaterial. •Aproximação dos SEBRAE aos pontos de cultura pelo país

Sebrae em Goiás
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Goiás

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

Parceiros:

1. Centro Cultural Caravídeo 2. SECULT 3. AGEPEL 4. ICUMAM 5. ABD/GO 6. Coletivo Centopéia 7. GoFilm Commission 8. Monstro Produções 9. UEG 10.AGCV – Associação Goiana de Cinema e Vídeo

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

Público Alvo: Micro e pequenas empresas, consórcios de audiovisual, organizações não-governamentais e produtores independentes de cinema e vídeo, com caráter artístico-cultural, do Estado de Goiás, tendo como plataforma principal a cidade de Goiânia

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

Objetivo Geral:

Investir na qualificação do público-alvo, tornando-o competitivo, com vistas a ampliar mecanismos de produção, difusão e comercialização.

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

FOCO ESTRATÉGICO

1-Investimento na ampliação da captação de recursos para a produção, difusão e comercialização do Audiovisual (Cinema e Vídeo).

2-Melhoria da Qualificação técnica e teórica da Cadeia produtiva do Audiovisual (Cinema e Vídeo). 3-Melhoria da Gestão do público-alvo. 4-Aumento das ações que promovam a difusão e formação de público. 5-Promover co-produções entre grupos goianos, nacionais e estrangeiros.

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

RESULTADOS FINALÍSTICOS

1 - Aumentar a produção de cinema e/ou vídeo em 22%, sendo 5% em 2009, 7% em 2010 e 10% em 2011.

2 - Aumentar a exibição em festivais nacionais e/ou internacionais em 20%, sendo 10% em 2010 e 10% em 2011.
3 - Aumentar a comercialização de produtos e serviços em 30%, sendo 5% em 2009, 10% em 2010 e 15% em 2011.

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL

RESULTADOS INTERMEDIÁRIOS

4 - Aumentar a participação do público-alvo em oficinas, seminários, palestras e eventos de qualificação em 15%, sendo 5 % em 2009, 5% em 2010 e 5% em 2011.
5 - Aumentar o número de projetos inscritos em editais e concursos em âmbito nacional em 30%, sendo 10% em 2009, 10% em 2010 e 10% em 2011.

Caracterização

 93% das empresas têm menos de 10 empregados  59% não têm nenhum empregado (realizadores independentes que buscam equipamentos e profissionais no mercado)

35% 65%

Formal

Informal

Estabelecimentos GO 99 e 05
106

95 40 22 24 39 12
Prod Distrib
1999 2005

20

27 17
Proj
TV

Total

Fonte: Sistema de Informações e Indicadores IBGE

Trabalhadores GO 99 e 05
1743 1536 1315 959
1999 2005

80 41
Prod Distrib

106 59
Proj

170 107
TV

Total

Participação GO no Total BR (99-05)
2,78% 3,21% 2,33% 2,08%
1999 2005

Estab Trab

Exibição

 Goiás ocupa o 8º lugar em número de salas de cinema no país, e o 10º lugar em termos de público. (26 cinemas, 75 salas, 3,6% das salas existentes no Brasil)
 Quando se considera a relação do número de salas com a população, a posição de Goiás, que possui 75.294 habitantes por sala, sobe para 4º lugar no país, atrás apenas de SP, RJ e do DF.

 Apenas 16, dos 246 municípios goianos, possuem cinemas, o que representa 6,5% do total, menor que a média nacional, que é de 8%.

Sebrae em Goiás
Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Goiás
PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Parceiros: 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. AGEPEL SECULT IGC – Instituto Global Comunitário Pandarus Audioproduções Ltda Monstro Discos Fósforo Cultural DALUZ Empreendimentos e Eventos Ltda. Studio K Sons do Cerrado /ITS - UCG

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Público Alvo:

Empreendedores, empresários e profissionais do segmento da música, representados no catálogo "Brasil Central Music".

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Objetivo Geral:

Fortalecer o segmento artístico musical de Goiás por meio de ações que promovam sua valorização e profissionalização.

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Foco Estratégico:

1. Promover o aumento e a diversificação das fontes
de Recursos para o Público-Alvo 2. Promover um melhor acesso a informação, a comunicação entre os agentes da Cadeia produtiva da Música e a Difusão dos Produtos do Público-Alvo
3. Promover a capacitação do Público-Alvo e dos demais agentes da Cadeia Produtiva da Música

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Resultados Finalísticos: 1 - Aumentar em 10% o faturamento até 31/12/2011.
2 - Aumentar em 10% o número de pessoas ocupadas até 31/12/2011.

3 - Participar de 4 eventos nacionais/internacionais de Música ao ano e fomentar 6 eventos de Música já realizados em Goiás, até 31/12/2011

PROJETO ECONOMIA CRIATIVA DA MÚSICA

Resultados Intermediários 4 - Aumentar em 10% a comercialização de produtos (CD, DVD, direitos autorais, fonogramas, distribuição digital, licenciamentos e merchandising) até 31/12/2011. 5 - Aumentar em 10% ao ano o número de shows e eventos até 31/12/2011.

MUITO OBRIGADO. Decio Tavares Coutinho Gestor do Projetos Economia Criativa da Música e do Audiovisual (0055) 62 3250 2396 decio.coutinho@sebraego.com.br www.sebraego.com.br http://www.sebrae.com.br/setor/cultura-eentretenimento

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful