REDE DE ECONOMIA CRIATIVA DO AUDIOVISUAL DO RN Relatório de Reunião para sugestões e críticas antes da entrega para o SEBRAE-RN (29/02/2012) Elaborado

por Regina Cunha

Durante a reunião realizada no dia 25 de fevereiro de 2012 com os integrantes da Rede do Audiovisual do RN foram analisados os Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades através da Rede e Ameaças (Tabela 1 do SEBRAE-RN); bem como foi discutida a elaboração da Proposta de Ações para 2012 (Tabela 2 do SEBRAE-RN) da Rede do Audiovisual do RN. É importante que todos os integrantes compreendam que este documento não é definitivo, embora ele se constitua em um primeiro passo para a formação da Rede do Audiovisual do RN e esteja sendo encaminhado ao Serviço Brasileiro de Apoio a Pequena e Média Empresa SEBRAE-RN no dia 29 de fevereiro de 2012 a fim de cumprirmos a exigência de formalização da Rede. Como o setor do audiovisual abrange uma série de atividades distintas foi sugerido durante a reunião que, na medida do possível, se proceda a um estudo que possibilite a identificação de cada categoria de atividade (ou seja, tentar traçar um quadro com o número de ofertas tanto de produtos quanto de produtores no que tange à produção de vídeo, animação, edição, roteiro etc.), permitindo-se assim, que se trace um perfil do valor individual e coletivo do conjunto. Em princípio é do conhecimento de todos que a Rede do Audiovisual do RN é mais do que um aglomerado de pessoas produzindo e competindo entre si. Mas, é importante que todos os integrantes se conscientizem de que a Rede do
1

Audiovisual deve se constitutir em um sistema criativo organizado e sistematicamente ativado, de forma a atrair vantagem competitiva, ou seja, estudar oportunidades e espaços no mercado para produção de mercadorias pelas quais os consumidores estarão dispostos a pagar. A Rede do Audiovisual visa permitir aos integrantes a possibilidade de conexão com outros produtores criativos de diversas categorias de atividades do Audiovisual; bem como com micro e pequenos empresários de outros segmentos produtivos; com os setores do poder público que possibilitam o fomento das atividades; com a sociedade civil organizada; e principalmente, com o SEBRAE-RN, que viabilizará oportunidades de visibilidade

mercadológica, além de pontes com especialistas com o objetivo de fortalecer o crescimento sustentável da Rede. Para que se possa detectar as melhores oportunidades disponíveis no mercado estadual e regional seria ideal que se pudesse proceder um estudo investigativo da corrente de valor em torno da Rede de Economia Criativa do Audiovisual, de tal forma a desenvolver uma série de ações prioritárias que nos permitissem atuar de forma mais efetiva e eficiente, tanto individual como coletivamente. 1. identificar potenciais compradores no mercado estadual e regional; 2. diagnosticar os tipos de demanda para o produto e tentar adequá-los às necessidades do mercado; 3. identificar o ponto de intervenção na Rede de Valor do Audiovisual para que seus integrantes trabalhem de forma sustentável de forma a atingir o lucro em seus negócios; 4. identificar o real potencial do negócio audiovisual no futuro próximo (5 anos);
2

5. verificar quais as reais necessidades de capacitação técnica objetivandose oferecer ao integrantes da Rede cursos que possibilitem ao conjunto alcançar um domínio das novas tecnologias disponíveis no mercado para ampliar as produções com as novas mídias; 6. buscar disponibilizar espaços com equipamentos e recursos audiovisuais que possam ser utilizados pelos realizadores de acordo com uma agenda comum a todos os integrantes da Rede; 7. compreender a dinâmica do negócio do audiovisual (esse aprendizado possibilitará a cada integrante da Rede condições de perceber sua atual posição no mercado para que ele possa buscar melhorias, caso seja necessário; ou ainda para aqueles integrantes que já estiverem adequados a uma dinâmica produtiva sustentável, a oportunidade para debater e compartilhar conhecimento e saberes com os outros integrantes da Rede (Estudos de Caso). Essas ações são prioritárias e visam oferecer aos integrantes oportunidades para produzir de forma criativa, colaborativa e, principalmente, sustentável. Para isso, também é importante que se analise, por exemplo: Valor: compreender a relevância do valor do próprio produto audiovisual para o sucesso da própria produção. Valor de troca: identificar a importância do valor de troca na finalização de um produto com mais valor final. Co-valor: a importância da parceria de quem oferece o mesmo produto, mas juntos poderão aumentar o valor de um produto feito em co-produção. Selo de Valor para empresas que apoiem produções audiovisuais.

3

Indicadores de valor: conjunto de indicadores que ajudem o integrante da Rede do Audiovisual a fazer um diagnóstico de seu produto audiovisual. Em qualquer segmento produtivo o estabelecimento de indicadores é um ponto problemático, mas depois de vencido o desafio, os especialistas afirmam que os indicadores são o melhor caminho para ajudar a prever ou sanar problemas, ou ainda para buscar soluções para pontos falhos que impeçam o desenvolvimento sustentável da Rede. A certificação de produtos através da Rede do Audiovisual poderá ser pleiteada desde que o produto ou o produtor cumpra os indicadores, por exemplo. Pesquisa de mercado: buscar parceiros em outros setores da economia para elaboração de pesquisas com o objetivo de se traçar um mapa daquilo que poderá vir a ser explorado pela Rede do Audiovisual, tanto no estado como na região Nordeste através de promoções estratégicas de centros de produção audiovisual. Por exemplo, poder-se-ia buscar uma análise sobre determinados nichos de atividades em regiões pólo do estado que poderiam ser corelacionadas com os integrantes da Rede Audiovisual dessas regiões, de tal forma a promover o incremento da comunicação audiovisual desses produtos, ou seja, oferecer o recurso da prática midiática audiovisual para ampliar a abrangência mercadológica de determinados produtos, serviços, manifestações culturais (preservação/memória), receitas típicas, festas folclóricas etc. A Rede do Audiovisual não é uma micro empresa, mas é como se fosse, embora sem a formalidade e documentação exigida para tal; portanto, é preciso pensar de que forma cada integrante poderá atuar dentro desta “empresa” para que ela seja sustentável e para que todos possam obter sucesso. 1. Qual é o seu potencial criativo que pode ser compartilhado dentro da Rede, e pelo qual outras pessoas pagariam para obter esse conhecimento, essa informação, ou produto?
4

2. Ou ainda, qual é a informação, ou conhecimento, ou produto, ou equipamento que você está disposto a pagar por? (Dentro da Rede o pagamento também pode ser feito através da troca de valor.) 3. Até que se consiga pagar cada integrante por sua contribuição efetiva dentro da Rede é preciso contar com a colaboração voluntária de cada um. Qual a sua porção de colaboração, em quantos períodos, em quais atividades (feiras, congressos, stands nas Feiras de Empreendedores, blogs, produção de vídeo para divulgação da Rede, comunicação social, animações, projetos etc.). O mapeamento dessas informações vai permitir que traçar as linhas básicas de um projeto sustentável para a Rede do Audiovisual. Portanto, comente as questões, escreva suas críticas, sugestões e envie suas informações e dados para cinepotiguar@gmail.com.

5

TABELA

REDE AUDIOVISUAL RN

Pontos Fracos

Pontos Fortes

Oportunidades através da Rede

Ameaças

Informalidade

Produção Diferenciada

Mais visibilidade

Concorrência externa

Falta Capacitação

Cultura rica e pouco explorada

Mais credibilidade

Falta de Recursos Financeiros e Técnicos Falta de Oportunidades

Abertura de Mercado (Feiras de Empreendedorismo etc.)

Ampliação do campo de atuação através do intercâmbios entre os setores produtivos (regionais, nacionais e internacionais)

Falta de informação sobre a cadeia produtiva do audiovisual do RN

Divulgação através de portais na internet e em veículos especializados (revistas, livros etc.)

Oportunidade para capacitação (seminários, congressos, palestras etc.) Intercâmbios Culturais entre os integrantes da Rede Audiovisual das principais regiões do Estado do RN Estudos de Casos - Possibilidade de debater casos de sucesso que já existem dentro do Estado do RN (Caminhos de

6

Mossoró, p.ex) Possibilidade de criar mecanismos para promover a Rede do Audiovisual (visibilidade através de ações comunicativas)

7

TABELA PROPOSTA REDE AUDIOVISUAL DO RN

Meta 2012 Ações Prioritárias

Período Mar a Dez

Temática 1. identificar potenciais compradores no mercado estadual e regional; 2. diagnosticar os tipos de demanda para o produto audiovisual e tentar adequá-los às necessidades do mercado; 3. identificar o ponto de intervenção na Rede de Valor do Audiovisual para que seus integrantes trabalhem de forma sustentável de forma a atingir o lucro em seus negócios; 4. identificar o real potencial do negócio audiovisual no futuro próximo (5 anos); 5. verificar quais as reais necessidades de capacitação técnica objetivando-se oferecer ao integrantes da Rede cursos que possibilitem ao conjunto alcançar um domínio das novas tecnologias disponíveis no mercado para ampliar as produções com as novas mídias; 6. buscar disponibilizar espaços com equipamentos e recursos audiovisuais que possam ser utilizados pelos realizadores de acordo com uma agenda comum a todos os integrantes da Rede; 7. compreender a dinâmica do negócio do audiovisual, ou seja da cadeia produtiva do audiovisual (esse conhecimento possibilitará a cada integrante da Rede condições de perceber sua atual posição no mercado para que ele possa buscar melhorias, caso seja necessário; ou ainda para aqueles integrantes que já estiverem adequados a uma dinâmica produtiva sustentável, a oportunidade para debater e compartilhar conhecimento e saberes com os outros integrantes da Rede (Estudos de Caso).

1. Consultoria

Lei 12.485 (ANCINE, TV Especializado em Audiovisual) o o o o o veiculação da independente; direito autoral;

BRASIL,

Jurídico

produção

audiovisual

registro do produto audiovisual na ANCINE (CPB); valor de venda do produto audiovisual; cadastramento e disponibilização do produto

8

audiovisual para exibição.    Audiovisual do RN na Copa do Mundo 2014 (abril/2012) Lei do Curta em Todas as Telas (maio/2012) Fundo Estadual da Cultura (maio/2012) o o o  Fundo para o Audiovisual Cadastro dos criativos do audiovisual Abertura de editais ou concursos

Fundo Muncipal da Cultura (maio/2012) o Equipamentos e recursos utilização pela Rede técnicos para

Museu da Imagem e do Som do RN o registro da memória audiovisual visando acesso do público às obras cinematográficas e videográficas potiguares Espaço do Audiovisual (junho/2012) o Disponibilização de equipamentos de captação de imagens, edição, entre outros recursos técnicos para utilização pelos integrantes da Rede do Audiovisual; Disponibilização para apresentações populares ligadas ao audiovisual.

o

o 2. Cursos   

Capacitação e atualização técnica (maio/2012 e setembro/2012) Formatação de projetos (maio/2012) Elaboração de projetos (maio/2012) o Para os editais públicos

Elaboração de projetos (maio/2012) o Para a captação de recursos privados.

3. Feira

Feira do Empreendedor (agosto/2012) Mostra Audiovisual com premiação Stand para promoção/divulgação/apresentação Selo do Audiovisual (SEBRAE-RN) para empresas que apóiem a Rede ou os realizadores do audiovisual

9

4. Missões Caravanas 5. Rodadas

10

Dos integrantes da Rede Audiovisual do RN (Por favor, acrescente seu nome na lista dos integrantes da Rede Audiovisual) 1. Andressa Vieira 2. Nereu Cerdeira 3. Lula Borges 4. Vlamir Cruz 5. Josenilton Tavares 6. Ruy Rocha 7. Yasmim Kyssyanne 8. Thamise Cerqueira 9. Arthur Marques 10. Norton Medeiros 11. Augusto (SESC) 12. Netuno Leão 13. Jean Custo 14. Ricardo Abravanel 15. Ronaldo Scheer 16. Ariane Mondo 17. Regina Cunha 18. Rodrigo Sena 19. Pierre Vidal Lima 20. Daniel Rizzi 11

21. Emmerson Alves 22. Helainne Oliveira 23. Richardson Soares 24. Maria Tereza Oliveira 25. Jomar Dantas 26. Rafael Araújo 27. Ricardo Pinto 28. Henrique Arruda 29. Ricardo Felix 30. Márcio de Andrade 31. Lucas Galvão 32. Lion Nathan 33. Juão Nin 34. Geraldo Cavalcante

12

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful