Disturbios+Do+Crescimento

DISTÚRBIOS DO CRESCIMENTO

DISTÚRBIODS DO CRESCIMENTO Uma ampla categoria de lesões.envolve vários fatores:numero de células num tecido ou órgão. .o qual .uma combinação do numero e do tamanho das células e um desvio do normal na relação das células ou tecido entre si.o tamanho das células.deficiência de crescimento ou padrões anormais de crescimento num tecido ou órgão pode ser compreendido como distúrbio do crescimento.excesso de crescimento.

APLASIA: quando algo do órgão está presente.O desenvolvimento quando reduzido implicam em anomalias que causam decréscimo da função normal e falta de reserva normal.Tais anomalias: -AGNESIA -APLASIA -HIPOPLASIA -ATRESIA Possuem características próprias de distúrbio do crescimento e são entendidas da seguinte forma: AGNÉSIA: ausência de tecido ou órgão por não haver desenvolvimento do tecido.ex:curto desenvolvimento de um corno uterino.Ex: um rim ausente no nascimento.bem reduzido do tamanho normal. .denominado aplasia segmentária.porem.

ou fechamento de uma abertura normal. HIPOPLASIA: é uma anomalia que se caracteriza por vários graus de crescimento incompleto. que estão rapidamente se dividindo em fases críticas do desenvolvimento. A este acontecimento denomina-se atrofia. É diferente de hipoplasia.ex:suínos sem o anus.mecanismo de retroalimentação deficiente.lesão denominada atresia ani.Ocorrem comumente e algumas podem ser citadas: -Hipoplasia de cérebro -Hipoplasia de rim -Hipoplasia dos testículos Desenvolvimento das lesões hipoplásticas: Usualmente desconhecidas mas consideradas como resultado de falhas dos organizadores em coordenar funções e estruturas durante o desenvolvimento embrionário devido a um acidente ou ausência do código genético normal.br/2011/11/abcz-e-embrapa-dao-inicio-a-projeto-sobre-doencas-hereditarias-em-animaiszebuinos/ ATROFIA Um órgão após o desenvolvimento normal pode sofrer diminuição na quantidade de tecido. resultando na ausência de grupos de células por ocasião do nascimento.O tecido não alcança seu tamanho e estruturas normais. . Fatores para estas situações são: Deficiência de suprimento nutritivo a uma área Falta de inervação Necrose de células Desuso No caso de glândulas endócrinas.pois resulta da redução do numero ou tamanho das células ou da combinação dos dois.ATRESIA: significa ausência. Animal com Hipoplasia Testicular Bilateral http://boiapasto. Fatores infecciosos também podem causar hipoplasia cerebelar a exemplo de infecção virica do feto in útero através de agentes que particularmente afetam células.com. As células nervosas são mortas.

RE e miofilamentos(músculo).falta de inervação muscular. A patogênese da atrofia envolve ambiente adverso.Fibras individuais tornam se menores e desaparecem. .ex.mas com função diminuída. A atrofia pode ser solucionada se a causa for remivida.Um membro atrofiado é o resultado de atrofia por inervação deficiente.pele enrugada) Possuem vasos sanguineos tortuosos e muito grandes para o volume tecidual.Outro exemplo de atrofia ocorre quando a taxa de síntese de proteínas é excedida pela taxa de degradação.e o acido hiluronico intesticial. Podem apresentar membrana de revestimento solta(p. Histologicamente os adipositos são menores. CARACTERISTICAS MACROSCÓPICAS DOS ORGÃOS ATROFIADOS: Diminuição do peso e volume.com ou sem prejuízo ao organism. Há aumento de vacúolos autofágicos e talvez de lipofuscina. A sintomatologia clínica é de origem neurológica e muitas vezes o animal vai a óbito.ou pode progedir.um mucopolissacarídeo.está aumentado..e geralmente são mais firmes devidoà fibrose.As células regridem a um tamanho celular menor e sobrevivem. CARACTERISTICAS MICROSCÓPICAS DOS ORGÃOS ATROFIADOS: As células são menores ou em numero reduzido.permanecendo um material gelatinosos transparente ou amarelado.Ela pode persistir estável. embora haja o risco de quadros recidivantes. Medidas preventivas contra a presença de Gambás nas propriedades devem ser tomadas para evitar o surgimento da enfermidade. O reconhecimento e tratamento precoce aumentam as chances de recuperação do animal. Ultra estruturalmente há menos mitocondias. ACHADOS DE NECROPSIA: Atrofia serosa de gordura indicando inanição. Macroscopicamente os achados de gordura são parcial ou completamente depletados. Doença que causa atrofia A Mieloencefalite Protozoária Equina é uma enfermidade infecciosa cujo agente etiológico é o Sarcocystis neurona.

com.e pode raramentecausar prejuízo às estruturas adjacentes.hipertrofia ventricular. .limitada e reversível. É considerada lesão e muitas respostas fisiológicas normais são considerads para a questão.Tambem pode não ser sempre útil como no caso de hipertrofia do miocárdio tornando-o mais rígido.portalcrioulos.br/por_artigos.protetora. A hipertrofia é uma ocorrencia comum .php?etp_id=TDET&arar_id=15&PRgdid=1 HIPERTROFIA Quando o tecido aumenta de tamanho por aumento de cada célula tem-se hipertrofia.quando um deles é perdido.Figura 1: Equino apresentando atrofia muscular na região da garupa Animal com Mieloencefalite Protozoária Eqüina http://www. Respostas de glandulas endócrinas em resposta a excesso de estimulação envolve em parte hipertrofia celular e assim aumento do órgão.A espessura de um dos ventrículos do coração pode aumentar acentuadamente por causa do aumento de função.A hipertrofia compensatoria em caso de perda de parte de um orgão ou no caso de orgão pares como rim.

Este é um processo controlado que cessa quando o estimulo é retirado.Os mecanismos celulares que levam a hipertrofia variam de tecido e causa e alguns detalhes ainda são desconhecidos. Induzida por estimulos conhecidos.cumpre com um propósito útil determinado por exemplo: Reparar defeitos Compensar perda de tecidos Preparar para aumento de função . HIPERPLASIA: É o aumento no numero de células sujeitos aos controles de crescimento normais e implica aumento da divisão mitótica. Estes são tópicos que explica hipertrofia e mecanismos de ocorrência para uma compreensão da lesão macroscópica de aumento de volume de um órgão.

a determinação do agente é geralmente importante.a hiperplasia compensatória.Inclui condições como a proliferação epitelial da glândula mamária aumentada antes da alactação e o aumento do útero gravídico.Se a causa é irritação crônica .Ex: caso a pele seja esfoliada .em algumas circunstancias. As células lábeis tornam-se hiperplásicas rapidamente Células permanentes possuem pouca capacidade de se tornarem hiperplasicas Células estáveis possuem capacidade intermediária de tornarem –se hiperplásicas OS TIPOS DE HIPERPLASIA Hiperplasia fisiologia é normalmente hormonal ou compensatória.as células tronco são ativadas e conduzem a uma replicação celular apropriada. .ou regeneração.Deve ser diferenciada de neoplasia principalmente a hiperplasia nodular.Se ela é de origem hormonal. enquanto em outros os fatores de crescimento. ocorre aposs a perda de uma parte de um órgão. o aumento de receptores para fatores de crescimento a ativação da via de sinalização celular podem desempenhar uma função. dependendo da célula afetada e da causa.levando a proliferação celular.Fatores de transcrição podem influenciar a expressão de um novo arsenal de genes. IMPORTÂNCIA DA HIPERPLASIA Encontra-se na determinação de sua causa.o distúrbio no órgão de origem deve ser determinado.Auxiliar na proteção A hiperplasia aumenta o tamanho de um tecido um órgão ou parte dele e pode parecer macroscopicamente como hipertrofia. ASPECTOS MICROSCÓPICOS: -Parecem com células normais mas estão aumentadas em números OS DIFERENTES TIPOS DE CÉLULAS ADULTAS E A HIPER PLASIA É variável os diferentes tipos de células adultas tornarem-se hiperplásicas. a camada basal da epiderme sofre mitoses para regeneraraas camadas superficais. Existem diversos controles que permitem que a célula entre ou não no ciclo de replicação. os hormônios deflagram a replicação celular. Hiperplasia patológica é causada por estimulação hormonal excessiva das células-alvo ou por irritação crônica.Na regeneração para restituição de um parênquima a uma quantidade normal de células . Os mecanismos celulares de hiperplasia variam nos detalhes.

com/doc/24463438/adaptacao-celular Característica microscópica: Há aumento do numero de células epiteliais no interior de glândulas e sobre a superfície luminal.a displasia é associada á irritação crônica e inflamação mas pode também ser devida a distúrbios nutricionais. .no bócio(hiperplasia da glândula tireóide) ou ser localizada como hiperplasia nodular. Num revestimento epitelial estratificado. Espessamento de mucosa com poder de retenção e impedimento de saída de secreção.causando dilatação de glândulas e cistos na mucosa.o arranjo das células entre si podem variar e as células podem desenvolver um aspecto anaplástico.Hiperplasia Endometrial Se o estímulo de estrogênio cessar a hiperplasia desaparece http://pt.uma lesão préneoplasica.scribd.pode ocorrer sem causa determinada acometendo o baço.fígado e pancres de cães idosos.O termo usualmente é usado em referência ao epitélio. DISPLASIA O termo é referido a lesão microscópica caracterizada por perda da orientação arquitetural das células ou perda em uniformidade de celulas individuais ou ambas.Esse exemplo de displasia pode ser uma forma de hiperplasia e hipertrofia e .Podendo referir se a uma anomalia o tecido anormalmente é desenvolvido como na displasia renal.depemdendo da localização.A hiperplasia patológica pode levar ao aumento difuso de um órgão.como na hiperplasia aprostática em caes .cuja.O processo e reverssivel caso o estimulo seja removido. Desequilíbrio entre progesterona e estrógeno .É considerada reversível se o fator etiológico é retirado.

CRACTERISTICAS DAS CÉLULAS DISPLÁSTICAS Variam em tamanho Forma Propriedade tintoriais Muitas das células displásicas têm núcleo alongado. é chamada de carcinoma in situ.significando uma diminuição da atividade de crescimento.significando um leve aumento ou estimulação no crescimento. Outros termos usados com referencia ao crescimento de células individuais são: Euplasia. . Retroplasia.br/nptdisplasiacort7b.html METAPLASIA É geralmente.Se tal lesão não rompe a membrana basal.significando crecimento normal Proplasia.que é um tumor intra-epitelial.unicamp. de contorno irregular http://anatpat.Displasia e hiperplasia podem progredir para um aspecto verdadeiramente neoplastico.mas nem sempre uma alteração adaptativa para resistir às condições ambientais adversas e é reversível se a causa for removida.um tipo celular adulto de uma mesma linhagem germinativa normalmente um epitélio especializado é substituído por um epitélio menos especializado.

: Metaplasia Intestinal do Estômago Epitélio Gástrico Secretor Þ Epitélio Secretor (Intestino Grosso) Colunar de Muco A metaplasia de tecidos mesenquimais é claramente menos adaptativa e é normalmente uma resposta às alterações do microambiente das células.Incompatibilidade sangüínea materno-fetal Alguns exemplos de causas de metaplasias: .Mais freqüente .: Metaplasia Escamosa da Traquéia e Brônquios nos Fumantes Relação com o câncer do pulmão Metaplasia escamosa de ductos de glândulas (salivar.Menos freqüente Ex.e normalmente é resultado de irritação crônica mas pode ter outras causas por exemplo hipovitaminose A.um tipo de tecido mesenquimal transforma-se em outro. pâncreas.Relação com Câncer Exs.: Reparo com Cicatrização Tecido Fibroso Þ Cartilagem e Osso Ex. CARACTERISTICAS: METAPLASIA EPITELIAL .: Metaplasia Mielóide . vias biliares) Epitélio Colunar Secretor Þ Epitélio Escamoso Exs.No Recém Nascido .Substituição do tipo Epitelial .como tensão de oxigênio. CARACTERÍSTICAS METAPLASIA MESENQUIMAL .A metaplasia epitelial é comumente para epitélio escamoso.

Órgão podem aparcer em locais anormais e são referidos como ectópicos.Alguns defeitos permitem a sobrevivência uterina mas não a sobrevivência pos-natal.Macroscopicamente podem lembrar tumores.usualmnete causando aumento de uma parte do organismo.Alguns defeitos permitem a existência relativamente normal . e alguns não são reconhecidos a não ser no exame post mortem.Alguns defeitos pode permitir a sobrevivência mas com acentuado prejuízo da existência normal.o que. .em animais expõe à predação por outros animais.das células epiteliais cubóides e colunares de revestimento dos ductos das blandulassalivarese e do epitélio das glândulas mucosas da mucosa esofágica nas aves Metaplasias ocorre em alguns tumores como tumores mistos de glandulamamária de cães ANOMALIAS E MALFORMAÇÕES As anomalias ocorrem em qualquer estado de desenvolvimento:defeitos muito graves são letais durante a vida embrionária .Hamartomas são misturas inadequadas de tecidos.aberrantes ou heterotrópicos.inanição e eutanásia por razões economicas.• • • Iritação crônica devido a partículas e substancias químicas em pulmões de fumantes pode transformar o epitélio cubóide e colunar normal das vias aéreas em ascamoso estratificado A deficiência de vitamina A causa metaplasia escamosado epitélio de transiçãodo trato urinário.

Isto.vírus e bactérias. A MAIORIA DAS ANOMALIS INCLUEM-SE NOS SEGUINTES TIPOS GERAIS Agnesia Aplasia Atresia Hipoplasia NEOPLASIA DEFINAÇÃO: "Um neoplasma é uma massa anormal de tecido. persistindo da .físicos a ex:radiações e biológicos a ex. Muitos fatotores são causadores de anomalias e malformações desde fatores químicos.Algumas malformações apresentama manifestações incomuns e a lesão primaria pode noa ser no órgão visivelmente afetado. cujo crescimento excede o dos tecidos normais e não está coordenado com esses crescimentos.mas sim da inervação dos músculos devido a disrafismo na medula espinhal.a ex:substancias mutagênicas.A artrogripose é uma doença na qual um animal nasce com os membros flexionados e absolutamente rígidos.porem não é um problema primário dos ossos ou articulações .

unb. "Nem todo tumor é neoplasia" "Nem toda neoplasia forma tumor" Porem. SIR RUPERT WILL Crescimento progressivo. de forma autônoma.: Leiomioma Uterino Neoplasias Malignas com células indiferenciadas Þ Anaplásicos . Vascularização). CARACTERÍSTICAS DAS NEOPLASIAS BENIGNAS E MALIGNAS MORFOLOGIA X COMPORTAMENTO BIOLÓGICO . sem propósito.htm DIFERENÇAS ENTRE AS NEOPLASIAS BENIGNAS E MALIGNAS Diferenciação . indiferente aos tecidos vizinhos. Tumores pouco diferenciados ou indiferenciados .mesma maneira excessiva após o término do estímulo que evocou a mudança".Anaplasia = Falta de diferenciação ALTERAÇÕES MORFOFUNCIONAIS ."BENIGNIDADE" de uma neoplasia maligna Ex.Proporção Núcleo/Citoplasma Normal = 1:4. 1:6 . competindo com as células e tecidos normais (Parasita). não relacionado às necessidades do organismo. A neoplasia pode se encontrar tumores benignos de origem mesenquimias e epitelias e tumores malignos mesenquimias e epitelias.padrão primitivo das células originais. Tumores Benignos Þ bem diferenciados Ex.: Carcinoma basocelular da pele http://vsites."MALIGNIDADE" de uma neoplasia benigna Ex. dependendo do organismo (Nutrição.Grau de semelhança das células parenquimais do tumor e as normais (Morfológica e funcionalmente) de origem.Hipercromasia Nuclear .Pleomorfismo . distúrbios do crescimento também se refere a padrões anormais de crescimento num tecido ou órgão assim neoplasia é citado.: Meningioma .br/fm/patger5.

htm INVASÃO LOCAL .Aspecto do Caranguejo METÁSTASE .Não são demarcados .Câncer = 1:1 . Aracnóide Ex.Invasividade Þ Penetração em Vasos sangüíneos e linfáticos.Acompanhamento .Cromatina (M. Nuclear) .htm TAXA DE CRESCIMENTO Benignos .unb. e nas cavidades do corpo.unb.Nº.Geralmente lento Cânceres .Câncer Þ Infiltração Progressiva Invasão e Destruição dos Tecidos Vizinhos .Serosas.Benignos Þ Expansão local .Diferenciação Funcional Produção de Hormônio Þ Insulinoma Pérola Córnea Þ Carcinoma Epidermóide http://vsites.Geralmente rápido Leiomiomas Þ Dependência Hormonal .Evidência de Nucléolo .pseudocápsulas Þ Demarcados .Necrose e Hemorragia http://vsites.Implantes Tumorais Descontínuos em Relação ao Tumor Primário .Aspecto Prognóstico da Metástase .br/fm/patger5.: Carcinoma Gástrico Implantado no Ovário (Pseudo Mixoma Peritonei) .Implantação em Cavidades Corpóreas e Superfícies . . Articulações.Gestação CRESCIMENTO COORDENADO COM O ESTROMA .Anisonucleose . de Mitoses (Proliferação) Mitoses Atípicas .Menopausa .br/fm/patger5.Mucosas .

Drenagem natural .Preferencialmente usada nos carcinomas .Disseminação Hematogênica .Crescimento Intravenoso Carcinoma Renal .Comprometimento dos Linfonodos .Ex.Comprometimento do Fígado e Pulmão .Disseminação Linfática .: Carcinoma de Células Transcionais do Ureter na Bexiga .Preferentemente usada nos sarcomas .: Câncer Mamário Carcinoma do Pulmão .Seguem a drenagem natural Ex.

podendo se tornar endêmica e. Os equinos entram em contato com o protozoário Sarcocystis neurona através da ingestão de rações e pastagens contaminadas com as fezes dos Gambás.BIBLIOGRAFIA: Anexos A Mieloencefalite Protozoária Eqüina (MEP) A Mieloencefalite Protozoária Eqüina (MEP) que é uma enfermidade ocasional. Toda propriedade está sujeita a presença de animais invasores como os Gambás que defecam nas pastagens e depósitos de ração e feno. A MEP é transmitida pelo protozoário presente nas fezes dos Gambás (Didelphis virginiana e Didelphis albiventris). Após a ingestão do parasita. infecciosa. . é fatal na grande maioria das vezes.

E nos casos dos animais que não respondem ao tratamento e permanecem em decúbito. infecções por herpesvírus. os responsáveis pelas propriedades devem manter as rações e fenos armazenados em locais onde os Gambás não tenham acesso. profilaticamente. mielopatia cervical estenótica. Por fim. incoordenação. Naqueles animais que responderam positivamente ao tratamento deve-se realizar a avaliação periódica. sendo dessa forma. com o agravamento do quadro clínico o animal pode apresentar decúbito permanente e vir a óbito. o médico veterinário não deve descartar a eutanásia. por isso também ser conhecido como “Bambeira”. evitando assim que esses animais encontrem um ambiente adequado com alimentação e refúgio. se dá nos músculos da face. Lembrando que tratamento tem sucesso desde que iniciado precocemente e continuado após a confirmação do diagnóstico. sinal clínico patognomônico nessas regiões. a fim de se evitar os quadros recidivantes. entre outras. em regiões endêmicas. manter os campos limpos. geralmente apresentando dificuldade em andar em linha reta. Um dos protocolos terapêuticos indicados é o uso de formulações com Sulfadiazina e Pirimetamina. Há também medicamentos como o Diclazuril e Toltrazuril que são uma alternativa de tratamento amplamente utilizada em que se tem obtido respostas satisfatórias com menor probabilidade de recidivas. Também ocorre uma atrofia muscular que.esse migra para o sistema nervoso do eqüino onde causa lesões que dão inicio a sintomatologia clínica de MEP. A enfermidade tem como diagnóstico diferencial: traumas encefálicos. . O diagnóstico definitivo se dá pela análise do líquor encefaloraquidiano através de exames laboratoriais como “westernblot” e PCR. uso de antiinflamatórios e terapias de suporte. Por fim. A atrofia muscular também pode ser percebida em outros grupamentos musculares (FIGURA 1). Os sinais clínicos apresentados são ataxia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful