You are on page 1of 30

IHC

Conceitos iniciais Josué froner

Introdução
Sistema Homem - Máquina  Sistema Homem - Computador

Sistema Homem - Máquina

Enfoca a interação homem com utensílios, equipamentos, máquinas e ambiente; Evolução – enfoque questões cognitivas e de convergência na comunicação assim como prioridade ao homem; Os equipamentos são criados para atender necessidades humanas


Existem para atender necessidade humanas; Planejados e construídos pelo homem; Utilizados, supervisionados, alimentados e observados seu funcionamento pelos homens.

considerando as limitações impostas por um ambiente dado. que interatuam para fornecer.”  . certos resultados.Conceito IHM Miller (1954) descreve o sistema homem-máquina como consistindo de homens e máquinas somados aos processos pelos quais eles interagem dentro de um ambiente. a partir de elementos dados (imput).  McCormick (1980): “pode-se definir um SHM como uma combinação operatória de um ou mais homens com um ou mais componentes.

.. de estímulo a respostas) que são invisiveis. Tudo que se vê são os produtos destas transformações. facilidade.   Máquina compreende virtualmente qualquer tipo de objeto físico. (. coisa.) Meister (1976): “ o sistema é um conceito porque está organizado em torno de transformações (de entradas a saídas.. Destaca-se a intenção proposital – relação entre homem e máquina . equipamento. ou seja lá o que for que as pessoas usam para realizar alguma atividade que objetiva alcançar algum propósito desejado ou para desempenhar alguma função.. dispositivo.

Kroemer & Grandjean (1997):    Ciclo fechado onde homem tem a posição chave Caminho e a direção da informação Mostra informação – percepção (órgãos sensoriais) – interpretação (homem) – cognição (tomada de decisão) – manipulação da máquina  e o ciclo recomeça .Modelo clássico do sistema Homem-máquina  Grandjean (1988).

Operador percepção manipulação .

Sistema aferente tátil – verificando o acionamento de dispositivos. Sistema eferente – reponde através da perfeita coordenação visual e motora.Considerações Verificação da IHC dentro da IHM  Trabalho com terminais de video de computador     Decodificação e processamento da informação pelo cérebro humano. .

Definição de IHC  Interação Homem – Computador é a disciplina relacionada com designconcepção. avaliação e implementação de sistemas de computação interativos para uso humano e com o estudo dos maiores fenômenos relacionados com os mesmos (Hewett et al. 1992)  .

Fisiologia Humana Visão.  cognição  .  Mão – manipulação.  Coluna vertebral.

Visão Luz percebida pelos impulsos do cortex cerebral  Globo ocular processo de formação da visão : raio luminoso – globo ocular – cornea – cristalino – retina – excitação nervosa – nervo óptico  .

Globo ocular .

Globo ocular      Esclerótica – opaca branca e dura Córnea – parte da esclerótica da frente do olho meio transparente Coróide – dentro da esclerótica até a córnea Íris – formada pelo prolongamento da coróide – mesma zona da córnea Pupila – orifício da íris para passagem da luz diafragma .

Globo ocular    Retina – membrana escura que reveste o interior do globo ocular – expansão do nervo óptico – muitas terminações nervosas  Três camadas: membrana de Jacob. os cones – distinguem a forma e a cor dos objetos. que são sensíveis a luminosidade e ao movimento Cones tem precisão de iluminação maior . aparecem em concentração na fóvea . células polares e células multipolares Membrana de Jacob – clélulas visuais ( fotorreceptoras). e os bastonetes.

Células bipolares – em uma segunda camada da retina.   Os bastonetes são utilizados quando a luz é difusa e para a percepção do movimento pelo canto do olho. Células multipolares – juntam-se com as bipolares através de dendritos e formam a 3ª camada da retina que auxiliaram a formação do nervo óptico. Não são sensíveis a cor. .

esforço dos músculos ciliares. atrás da íris – função de convergir raios luminosos para fóvea – auxilia o foco da imagem através da alteração de sua curvatura Em estado de repouso o olho está regulado para distâncias superiores a 6 m – se for menor ocorre mudança na curvatura do cristalino.    Meios transparentes: humor aquoso. Com a idade há necessidade de um distanciamento dos objetos para melhor percebê-los (35 anos) . humor vítreo e cristalino Cristalino é uma lente biconvexa.

   Acuidade visual – capacidade de distinguir objetos ou detalhes muito pequenos  Ocorre na fóvea – a medida que a imagem se distancia da fóvea – a AV diminui Objetos em um ângulo de 1º no vértice próximo ao olho podem ser focalizados em detalhes O campo de visão médio aproximadamente 40º não são vistos em detalhes – mas seus contrastes e movimentos o são .

   Visão diurna – fotópica – ocorre principalmente na fóvea A noturna – escotópica – principalmente nos bastonetes A distância as cores mais nitidas para leitura são o ciano e o amareno .

Acromáticas – branco.Visão das cores       Cromáticas – amarelo.. preto e escala de cinza Cores sólidas Cores de luz Síntese aditiva de cores – sobreposição de feixes luminosos coloridos percebidos pelo sistema ótico humano Síntese subtrativa – cores resultantes da mistura de pigmentos ou feixes de luz que atravessam filtros de cor . azul. vermelho. verde..

Síntese aditiva Luzes básicas: vermelho. composta resultam no branco  Mistura de cores básicas aditivas  cores básicas subtrativas     Magenta  vermelha + violeta Ciano  violeta + verde Amarelo  vermelha + verde . violeta e o verde.

amarelo e vermelho gera o marrom ou ocre escuro . ciano e amarelo    Azul  magenta + ciano Verde  ciano + amarelo Vermelho  amarelo + magenta  Mistura do azul.Síntese Subtrativa  Cores básicas são magenta.

amarelo. verde. laranja. azul e violeta) Olho humano distingue mais de 100 tonalidades  .Prisma  A difração prismática = 6 cores (vermelho.

verde e azul) Cores intermediaria – combinação de receptores de cores diferentes Mulheres possuem maior capacidade de percepção cromática do que os homens .Teoria Young-Helmholtz    Teoria tricromática: retina 3 tipos de receptores (vermelho.

extensão (flexão dorsal). abdução (desvio ultar – dir. radial e ulnar Músculos : flexão (sentido palmar). metacarpianos e falanges Artérias radiais e ulnal Nervos medianos.Mãos  Composição muscular e óssea     Ossos carpianos. mínimo) e rotação . adução (desvio radial – dir. polegar).

.

.

miosite. síndrome do túnel do carpo. quistos gangliônicos. artrite. tenossinovites. nerite ulnar. epicondilite  esforço repetitivo (LER)  Tendões não suportam + q 2000 repetições/h .Lesões nas Mãos   Cortantes Por efeito traumático cumulativos   Tendinite. sinovite. bursite.

os membros superiores e inferiores.Posturas  Coluna vertebral – sustentáculo do homem ereto – ligam-se a ela a cabeça. 12 torácicas – dorsal cada uma com 2 costelas e 5 lombares – flexão e torção do corpo) Subdivide-se em 5 regiões – cervical. dorsal. protege a medula   33 vértebras – 24 móveis (7 cervicais. sacra (5 vertebras que com o tempo são soldadas aos ossos do quadril) e coccígea (4 vertebras) . lombar.

Doenças Cifose  Lordose  Escoliose  Pressão sobre os ligamentos da coluna  dor nas costas  .

escápulas superiores e braços Braços estendidos . músculo eretor da espinha.Problemas posturais computador Postura Sentado sem apoio lombar Sentado ereto. pés e panturrilha Pescoço lombar.doença Região lombar Músculo extensor das costas Joelho. discos intervertebrais Ombros. sem apoio para as costas Sentado sem descanso para os pés Tronco inclinado para frente Área de risco . pescoço. lombar.