You are on page 1of 7

FACULDADES INTEGRADAS DO VALE DO IGUAÇU - UNIGUAÇU CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA

CLASSIFICAÇÃO E LEGISLAÇÃO DOS PSICOFARMÁCOS

UNIÃO DA VITÓRIA - PR 2012

Eline Granzotto UNIÃO DA VITÓRIA .PR 2012 . do curso de graduação em Farmácia. ministrada pelo Prof. da Faculdade Integrada do Vale do Iguaçu – UNIGUAÇU.ARACELLI LOURES SLUSARSKI CLASSIFICAÇÃO E LEGISLAÇÃO DOS PSICOFARMÁCOS Trabalho da disciplina de Psicologia aplicada à saúde.

....................................................03 2 LEGISLAÇÃO.............................................SUMÁRIO 1 CLASSIFICAÇÃO DOS PSICOFÁRMACOS.05 3 REFERÊNCIA.................................................. 06 ............................................................................................................................

de acordo com as novas pesquisas psicofarmacológicas. distúrbios de ansiedade. Paralelamente eles atenuam também os sintomas neuropsíquicos considerados psicóticos. Oxcarbazepinas. Antimaníacos ou estabilizados do humor Estabilizadores do Humor são substâncias utilizadas para a manutenção da estabilidade do humor. O psicifármaco ideal seria aquele com um efeito terapêutico específico. Lamotrigina. Mas ainda. Na realidade. da clorpromazina como o início da Psicofarmacologia moderna. o conhecimento sobre a fisiopatologia dos transtornos psiquiátricos permanece limitado e a inespecificidade dos psicofármacos vem sendo mais amplamente demonstrada seja por seus vários efeitos do SNC ou pelas interações complexas entre os vários sistemas de neurotransmissão central. A Classificação dos pscifármacos tem sido classificados de acordo com o efeito principal ou aquele que estabeleceu a sua utilidade terapêutica em: Antipsicóticos Os antipsicóticos ou neurolépticos são medicamentos inibidores das funções psicomotoras.Topiramato. o mais potente psicofármaco conhecido. normais ou patológicos. a depressão não é sua única indicação. mais recentemente outras substâncias foram destinadas a esse fim. por exemplo. Os antidepressivos também podem ser usados em outros distúrbios psiquiátricos como transtorno bipolar. a qual pode encontrar-se aumentada em estados.1 CLASSIFICAÇÃO DOS PSICOFÁRMACOS Os psicofármacos são drogas que atuam mais seletivamente nos processos psíquicos. tais como barbituratos e brometos foram utilizados para indução de sono. Antidrepessivos O antidepressivo é uma droga de origem psiquiátrica indicada no tratamento dos transtornos do estado do ânimo e do humor. notadamente dependência física e letalidade com doses excessivas. relatos sobre o Psicofarmacoterapia existem no século passado: 1) os efeitos do hashish sobre o comportamento e psiquismo humano – Jean Jacques Moreau (1875). o qual pudesse ser classificado por seu mecanismo de ação e que fosse isento de efeitos colaterais. capazes de desempenhar tal papel: o Lítio. Internacionalmente reconhecem-se três substâncias principais. no começo deste século. transtorno obsessivocompulsivo. como o Divalproato de Sódio. Psicoestimulantes (anfetamina) foram usados na década de 30 para o tratamento de pacientes deprimidos. em 1952. mas os efeitos eram inconsistentes e induziam á dependência psíquica. Entretanto. de excitação e de agitação. . depressores do SNC. Muitos autores consideram a introdução. apesar do avanço ocorrido nas últimas décadas. São substâncias químicas sintéticas. tais como os delírios e as alucinações. assim como o efeito antimaníaco dos sais de lítio. 2) os efeitos da cocaína em estados depressivos e ansiosos – Sigmund Freud (1885). estresse pós-traumático. a Carbamazepina e o Ácido Valpróico. não sendo essencialmente antidepressivas nem sedativas. Na década de 1940 relatou-se os efeitos do LSD25. Evidentemente essa lista tende a aumentar progressivamente. Apesar do nome. capazes de atuar seletivamente nas células nervosas que regulam os processos psíquicos no ser humano e a conduta em animais. e até em doenças orgânicas como a fibromialgia e tensão pré-menstrual. Mais infeliz ainda foi a tentativa de uso de heroína no tratamento de dependência á morfina. sedação de pacientes com agitação psicomotora e tratamento de síndrome de abstinência á morfina. apesar de alguns efeitos indesejáveis.

cardiovasculares e neurológicas) também com frequência servem para potenciar os esquemas terapêuticos atuais. Outras classificações têm sido consideradas insatisfatórias. Afetam áreas do cérebro que controlam a ansiedade e o estado de alerta relaxando os músculos. endócrinas. Em pequenas doses recomendadas por médicos. mais de 10% da população consumia ansiolíticos de maneira regular ou esporádica. recomenda-se conhecer bem as características dos medicamentos padrões de cada grupo o que permitirá o uso dos demais com boa margem de segurança. Assim. Algumas associações medicamentosas tem sido recomendadas com objetivo de aumentar a aderência do paciente ao tratamento ou simplifica-lo. não causam danos físicos ou mentais. Há um número grande de medicamentos dentro de cada grupo. mas em geral essas associações diminuem a flexibilidade para o ajuste da dose de um dos medicamentos isoladamente e podem mesmo levar á administração de duas drogas a pacientes que se beneficiariam de monoterapia. os quais de modo geral tem basicamente os mesmos mecanismos de ação e eficácia terapêutica. na prática os psicofármacos são usados para outras indicações além daquela primária. Os ansiolíticos foram descobertos em 1950 e tiveram um crescimento entre 1960 e 1980.Ansiolíticos/hipnóticos Ansiolíticos são drogas sintéticas usadas para diminuir a ansiedade e a tensão. Nesse período. De fato. . diferindo quanto aos seus outros efeitos principalmente aqueles considerados adversos. e compostos utilizados em outras patologias (ex.

notificação "B" com talonário azul para medicamentos que potencialmente podem induzir dependência (benzodiazepínicos). número de identidade.2 LEGISLAÇÃO Sobre as receitas. antipsicóticos). podendo conter até três substâncias ativas com até seis unidades de apresentação cada. endereço. Deve conter apenas uma droga por notificação. Nas notificações "A" e "B". data. nunca foi cumprida na íntegra. A validade das receitas é de um mês e elas devem permanecer retidas pela farmácia ou drogaria por dois anos. assinatura e carimbo do médico (contendo nome e CRM). . com no máximo três unidades de apresentação. o estabelecimento que aviar a receita deve preencher: nome do comprador. 1999) pela mesma Secretaria. há dois tipos para medicamentos com ação no Sistema Nervoso Central (SNC): branco-carbonado para medicamentos sem risco de causar dependência (antidepressivos. instituída pela Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria 27. onde o médico deve requisitá-la. todas com validade estadual. Esta lei. opióides e derivados da anfetamina de uso psiquiátrico. Foi substituída pela Portaria 344 (Brasil. A notificação "A". é emitida e numerada pela Secretaria de Estado da Saúde. No receituário branco-carbonado deveriam constar endereço do paciente. mesmo que o receituário seja personalizado e contenha esses dados. A fiscalização por parte da Vigilância Sanitária deveria ser feita duas vezes ao mês em cada estabelecimento. órgão emissor e telefone. Seu preenchimento é o mesmo da notificação "B". e a notificação "A" com talonário amarelo para drogas com alto risco de induzir dependência (anestésicos barbitúricos. o metilfenidato). prescritas com seus nomes comerciais. A notificação "B" deve ser numerada para cada médico pelo Órgão de Vigilância Sanitária local. transformada em Agência Nacional de Vigilância Sanitária em dezembro de 1999.

Laranjeira Dratcu.psiqweb. Editora Guanabara Koogan. Ballone GJ. Página 23. . Ortolani IV.REFERENCIAS ALMEIDA. Psicofarmácos.med. PHARMACIA Brasileira.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=213 . Nov/Dez 2003 – Jan 2004. Acesso em 17 de junho 2012. Página 592. Manual de Psiquiatria Clínica. Antipsicóticos ou Neurolépticos. Anvisa desenvolve novo sistema para controle de psicofármacos. Disponível em http://www.