You are on page 1of 27

1

Índice
BATERIA.............................................................................................................3 ORIGEM DO INSTRUMENTO........................................................................3 TEORIA BÁSICA ...............................................................................................3 NOTAÇAO MUSICAL.......................................................................................4 FIGURAS MUSICAIS.........................................................................................6 COMPASSO.........................................................................................................8 O TEMPO NA MÚSICA....................................................................................10 APLICAÇÃO NA PRATICA............................................................................14 COMO EXECUTAR OS EXERCÍCIOS.........................................................16 PRATICANDO.................................................................................................16 LEITURA RÍTMICA 1 - EM SEMÍNIMAS..................................................17 LEITURA RÍTMICA 2 - EM COLCHEIAS.................................................18 LEITURA RÍTMICA 3 - EM SEMICOLCHEIAS......................................19 COMO PRATICAR.........................................................................................20 BATIDAS 1.......................................................................................................20 EXERCÍCIOS RÍTMICOS (colcheias)..........................................................21 BATIDAS 2.......................................................................................................23 EXERCÍCIOS RÍTMICOS.............................................................................23 BATIDAS 3.......................................................................................................24 BATIDAS 4......................................................................................................25 BATIDAS 5......................................................................................................26 BATIDAS 6......................................................................................................27

2

 intensidade . que desenvolveu ate chagar nas formas que conhecemos hoje. E a qualidade pela qual distinguimos os sons é: altura. A invenção do pedal do bumbo e do tripé de sustentação da caixa viabilizando o agrupamento das peças em um único instrumento.são os sons médios. dando origem ao primeiro kit da historia da bateria (inicialmente chamado de trap set). sol.). como se podem observar nas bandas marciais onde os conjuntos dos pratos.BATERIA É um instrumento de percussão. a BATERIA.  duração . Na música são representados pelos sinais de dinâmica. constituídos por várias peças (tambores e pratos) de timbres e tamanhos diferentes. bumbo. É a arte de nos expressarmos através dos sons. ORIGEM DO INSTRUMENTO A bateria é um instrumento de percussão. duração. etc. p (fraco). mi. por exemplo) tocados por várias pessoas.refere-se ao volume do som. não utilizamos notas musicais. fá. graves e agudos. Com base nisso. inventada pelos americanos no começo do século XX. as peças que hoje a compõem. peças da bateria (Chimbal. A palavra "bateria" refere-se a um conjunto de instrumentos de percussão de uma orquestra (ou de uma escola de samba. São representados pelas notas musicais: dó. pratos. caixa. e sim. mp (meio 3 . TEORIA BÁSICA A MÚSICA É uma arte universal. Ritmo.  altura . Melodia e Harmonia. No caso da bateria.é o maior ou menor tempo produzido pelo som.é tudo aquilo que impressiona o ouvido. eram tocadas separadamente. das caixas e dos bumbos são tocadas individualmente. foi atribuído o mesmo nome ao conjunto de instrumento tocado por uma só pessoa. É a mais sublime criação humana. SOM . intensidade e timbre. Os elementos que compõe a música são: Som. Na música a duração do som é representada pelas Figuras de Notas (veremos abaixo). Antigamente. Vejam alguns deles: pp (muito fraco). É o resultado da vibração dos corpos. lá e si. tocados por uma só pessoa. ré.

Ao fazer isso. mas a música não dispensa o ritmo. etc. é necessário uma pauta. pausas. Por exemplo: o andamento dos “segundos do relógio” tem uma velocidade de 60 batidas por minuto (bpm). claves.é a característica própria de cada instrumento. f (forte). O ritmo é completamente independente da música. você estará acompanhando o RITMO do relógio. O andamento pode ter 80. O ritmo pode ser lento. ou por um violino. 4 . ou quando tocamos bumbo e prato ao mesmo tempo. Agora tente acompanhá-lo batendo palmas. Denominamos a velocidade do ritmo de “ANDAMENTO”. etc.. NOTAÇÃO MUSICAL A notação musical é composta por elementos que constituem a escrita musical.). portanto ele é uma lei universal.é uma combinação de sons simultâneos. A seguir. Para ficar mais clara a assimilação sobre o ritmo. etc. médio ou rápido.conhecido também como CADÊNCIA. utilizamos um aparelho chamado de “metrônomo”.fraco). HARMONIA . são abordados os símbolos mais utilizados. 120.". o “ponteiro de segundos” de um relógio. por exemplo. 200 bpm! Para marcarmos esses andamentos com precisão. produzida por instrumentos ou vozes diferentes (se uma música está sendo executada por um piano.é um conjunto de sons sucessivos. o ponteiro se desloca precisamente. ff (fortíssimo). sinais. você está cantando a melodia da música. no sistema solar. nos ponteiros do relógio. nesta data querida. essa velocidade é considerada lenta.  timbre . MELODIA . ou um pentagrama. É pelo timbre que distinguimos um som da mesma altura. E é com esses elementos que escrevemos uma partitura. observe. Quando você canta: "parabéns pra você. O ritmo está presente em todas as coisas (na batida do coração.. tais como: notas. RITMO . nele tem um movimento contínuo e uniforme. duração e intensidade. numa marcha militar. Mas para escrevermos uma partitura utilizando os elementos da notação musical. Os sinais e convenções usados na notação musical da bateria constituem uma linguagem de fácil aprendizado e garante a assimilação rápida dos exercícios. A cada segundo. Por exemplo: um acorde. ou por uma flauta.).

onde se escreve a linguagem dos instrumentos musicais. e que proporciona um total aproveitamento do estudo. INDICADORES DE MÃOS Indicam com qual das mãos a figura rítmica deve ser executada. contados de baixo para cima. Ao encontrarmos o terceiro ritornelo. Sua utilização não permite determinar a altura da linhas e espaços da pauta. 5 . e a E. assim o baquetamento. D E D E D E RITORNELO A repetição de compassos pode ser abreviada por sinais. representa a mão esquerda. Quando muitos compassos se repetem usamos a barra dupla com dois pontos chamados de ritornelo para voltarmos ao começo da música. forma universal.PAUTA OU PENTAGRAMA É o conjunto de cinco linhas e quatro espaços. São aplicadas acima Ou abaixo das figuras e usadas somente para bateria ou percussão. devemos aprender a notação musical. Obs.: A Pauta pode conter espaços suplementares inferiores e superiores. voltamos para o segundo conforme o exemplo. 5ª 4ª 3ª 2ª 1ª 4ª 3ª 2ª 1ª CLAVE Esta clave não tem o mesmo uso das demais. determinando. A letra D representa a mão direita. Antes de começarmos a tocar qualquer instrumento. pela qual a música é escrita. Serve apenas para indicar que a clave será utilizada para representar instrumentos de percussão de altura não determinada. como uma bateria.

É através delas que sabemos. a figura de nota exige uma execução que emita som. O nome utilizado por ambas é o mesmo. Também são conhecidas como FIGURA DE VALORES. são figuras que indicam a duração do SOM. também são conhecidas como valores negativos. figuras negativas ou pausas. 6 . ou FIGURAS DE PAUSAS (negativas). conforme o valor de duração da figura. ausência de som. exige um espaço de tempo em silêncio. cada qual vale duas da seguinte. Cada figura positiva (de nota) tem uma figura negativa (de pausa) equivalente. também são conhecidas como valores positivos. se um determinado SOM (nota) ou SILÊNCIO (pausa) tem uma duração longa ou curta. a única diferença entre elas é que. As figuras musicais podem ser FIGURAS DE NOTAS (positivas). isto é. As pausas obedecem à mesma proporção das figuras. O som musical é representado no papel por um sinal chamado figura de nota. figuras positivas ou ainda duração. já a figura de pausa.FIGURAS MUSICAIS Figuras musicais são valores que indicam a DURAÇÃO DO SOM. A figura da nota varia. de acordo com a duração do som. As partes que compõem uma figura de notas são: FIGURAS DE PAUSAS. Elas determinam a duração do SILÊNCIO. FIGURAS DE NOTAS.

o que existe é uma relação de "metade e dobro" entre uma figura e outra. É essa fórmula que irá determinar a duração exata das figuras e quantos tempos terá o compasso. O número de referência (veja no quadro acima) é utilizado para representar a figura musical em uma fórmula de compasso. Obs. Ex. Entenderemos um pouco melhor a sua utilidade. e assim por diante.: Para facilitar a leitura. ela equivale a duração de 2 mínimas. estudando o assunto fórmulas de compasso.Veja abaixo as principais Figuras Musicais: Nenhuma figura tem uma duração pré-determinada. Veja essa comparação no quadro abaixo. podemos agrupar os “colchetes” das notas.: A semibreve é a figura de maior duração. A mínima equivale a duração de 2 semínimas. Veja: 7 .

Os compassos podem ser: binários (2 tempos). e qual figura de nota (ou pausa) equivalerá a um tempo. O compasso é o responsável pela cadência rítmica da música.indica quantos tempos terá o compasso. Veja no quadro das figuras musicais). FÓRMULA DE COMPASSO É um sinal que indica a unidade de compasso e a unidade de tempo. Exemplo de uma fórmula de compasso:  Numerador . Analisando a fórmula de compassos acima. e a acompanhamos. 7 tempos.: Imaginem que os asteriscos abaixo é algo sem compasso: ************************************* Agora vejam os asterisco abaixo com compasso: |****|****|****|****|****|****|****|****| Para separar um compasso do outros.COMPASSO É uma divisão da música em partes iguais ou variáveis. O segundo número (denominador) indica a unidade de tempo. ternários (3 tempos). mas não são muito utilizados na música popular. batendo com o pé no chão ou batendo palmas. A nota que equivale a "1 tempo" é a semínima. Então um compasso equivale a "2 semínimas". e é constituído por tempos. separados pela 3ª linha do pentagrama. Ex. (ver nº de referência no quadro das figuras musicais). Em outras palavras quer dizer: quantos tempos terão o compasso. cada compasso terá "2 tempos". nós estamos simplesmente acompanhando os tempos do compasso. Existem ainda outros tipos de compassos com 5.  Denominador . podemos dizer que o compasso terá 4 tempos. e a figura que equivale a 1 tempo é a semínima (o denominador "4" refere-se a semínima. A fórmula de compasso é indicada através de dois números sobrepostos. utilizamos a BARRA DE COMPASSO. Exemplo: Segundo a fórmula acima. ou quaternários (4 tempos).indica qual figura equivale a 1 tempo. 6. Escrevemos a fórmula de compasso geralmente no começo da pauta. Veja abaixo: 8 . O primeiro número (numerador) indica a unidade de compasso. Quando escutamos uma música.

Atenção: o Número Representativo não é o tempo.Também podemos utilizar. tomada como unidade de valor das outras figuras. como dito antes unidade de valor das figuras. O Número Representativo será sempre o mesmo e servirá de símbolo da figura. para preencher o compasso (veja o quadro comparativo das figuras musicais). Reconhecemos os compassos compostos porque o número superior da fórmula de compasso é 6. equivalem a 2 semínimas por compasso (inclusive as pausas). na representação do numerador e/ou denominador da fração de tempo dos compassos. que as somando. (1 por 64 por exemplo. COMPASSOS SIMPLES E COMPOSTOS Os compassos que vimos até agora são chamados de Compassos Simples. Alguns pontos importantes que devemos considerar com relação a estes compassos são: 1. Exemplo: Após entender os exemplos acima. cada unidade de tempo é subdividida em duas metades (por exemplo. figuras que equivalem a "2 semínimas". como por exemplo. 9 ou 12. você estará apto a usar qualquer figura. Porém. Nos compassos simples. nos Compassos Compostos. Refere-se ao número de figuras necessárias para igualar seu valor ao de uma semibreve. Veja: NÚMERO REPRESENTATIVO OU SÍMBOLO NUMÉRICO DAS FIGURAS O Número Representativo equivale a proporção das figuras em relação a semibreve. uma semínima é dividida em duas colcheias). a unidade de tempo é dividida em três. precisamos de 64 fusas para preenchermos o valor e uma semibreve). Obtemos quantidade de tempos por compasso dividindo número superior da fórmula de 9 . 2. tida aqui.

O número inferior da fórmula de compasso indica a figura que ocupa um terço do tempo. 4. incluindo as com o ponto de aumento: Lembre-se que o Número Representativo não é o Tempo das figuras é apenas a proporção delas em relação à semibreve e que este número servirá de símbolo na representação do compasso. em um compasso 6/8 o compasso tem 2 tempos (6 dividido por 3). uma vez que a unidade de tempo é ocupada por três colcheias ou uma semínima pontuada. Exemplo: Para podermos entender a representação do compasso precisamos lembrar os Números Representativos ou Símbolos Numéricos (O Tempo na Música . em um compasso 6/8 a colcheia ocupa um terço do tempo. Por exemplo. Por exemplo. 10 . Precisamos acrescentar um ponto de aumento às figuras que ocupam a unidade de tempo. por isso também recebe o nome de Símbolo Numérico. Veja abaixo os Números Representativos das figuras.Parte II). A tabela abaixo resume estes pontos: Compasso Pulsação 6 8 9 8 12 8 Binária Ternária Quaternária Unidade de Tempo Unidade de Compasso O TEMPO NA MÚSICA REPRESENTAÇÃO DO COMPASSO O Compasso é representado através de números em forma de fração que aparecem no início da música.compasso por 3. 3.

FÓRMULA DA REPRESENTAÇÃO DO COMPASO O símbolo da representação do compasso é o resultado matemático da multiplicação do número de tempos do compasso com o número representativo da figura que será a Unidade de tempo (*).Parte II).Parte II) Exemplo: Neste compasso binário (de dois tempos) a semínima valerá 1 tempo e assim proporcionalmente podemos calcular o tempo das outras figuras em relação a ela. As figuras com um ponto de aumento são divisíveis por 3 (O Tempo na Música . Quando indicamos na representação do compasso o número representativo de uma figura estamos determinando que ela valerá 1 tempo. Compasso composto é aquele em que a figura indicada a valer 1 tempo (unidade de tempo) for uma figura com um ponto de aumento. (*) Unidade de tempo é a figura indicada na representação do compasso através de seu número representativo que valerá 1 tempo. Exemplo: 11 . ou seja. não pontuada. por isso a chamamos de unidade de tempo. Todas as figuras simples são divisíveis por 2 (O Tempo na Música . COMPASSO SIMPLES E COMPOSTO Compasso Simples é aquele em que a figura indicada a valer um tempo (unidade de tempo) for uma figura simples.

Neste compasso ternário (de três tempos) a semínima pontuada valerá 1 tempo. Os compassos podem ter tempos diferentes: Compasso binário: tem 2 tempos Compasso ternário: tem 3 tempos Compasso quaternário: tem 4 tempos Unidade de tempo: é a nota que representa um tempo do compasso. Veja abaixo o tempo das figuras em relação a semínima pontuada como a unidade de tempo. por isso este compasso é composto. Exemplos: Unidade de tempo de mínima: Unidade de tempo de semínima: Unidade de tempo de colcheia: 12 . As mais usadas são a mínima. a semínima e a colcheia. Tempo: é uma parte do compasso.

logo após a clave. tanto nos compassos simples como nos compostos. “seis por oito”. Exemplo: Compasso composto: é aquele em que a unidade de tempo tem um valor composto.Compasso simples: é aquele em que a unidade de tempo tem um valor simples. Fala-se: “dois por quatro”. É escrita no início da música. representa as seguintes notas: No compasso simples o número inferior indica a unidade de tempo e o superior o número de tempos. 13 . Exemplo: Fórmula do compasso: são dois números que indicam a unidade de tempo e o número de tempos do compasso. O número inferior da fórmula.

E para cada tempo. o importante é executar o movimento. que servirão como referência. e devem ser contados com cadência. devemos executar um toque na caixa*. O movimento é bem simples. Vamos aos exercícios Para cada exercício abaixo. o total dessas notas num compasso. Bata com a mão direita na coxa direita. 2. imitando os movimentos feitos em uma bateria de verdade. A pisada é como no acelerador do carro. Deixe os braços soltos ao lado do corpo. Somente o pé direito é usado. APLICAÇÃO NA PRATICA Antes de começar. palma da mão para baixo. o número inferior indica as notas em que se subdivide a unidade de tempo e o superior. temos quatro tempos (1. Os pés devem ficar inteiramente apoiados no chão.No compasso composto. com as mãos abertas apoiadas em suas coxas. Não precisa bater forte. não esqueça observar e de recordar alguns detalhes: POSTURA A posição para tocar é exatamente a mesma que se usa para digitar no computador. REPETIDAMENTE. Sente em uma cadeira baixa. utilizando a baqueta correspondente (D=direita ou E=esquerda). Exercício 1 Tempos Mãos 1 D 2 E 3 D 4 E 14 . Basta bater com a palma da mão na coxa e pisar no chão. mão esquerda na coxa esquerda. 3 e 4). o calcanhar fica no chão e a ponta do pé se movimenta.

tais como pratos e aros. e conseqüentemente cada peça tem sua respectiva representação no pentagrama. agogôs (cowbell).Exercício 2 Tempos Mãos Exercício 3 Tempos Mãos Exercício 4 Tempos Mãos 1 E 2 D 3 E 4 D 1 D 2 D 3 E 4 E 1 E 2 E 3 D 4 D OBSERVAÇÕES: 1. a MÃO 15 . Preparação Para Batidas Abaixo temos alguns exercícios utilizando apenas dois membros. chinas). Pratos Tambores e Efeitos 2. Geralmente. 3. escrevemos a cabeça da nota com um "X". quando a peça da bateria é de metal. com o nome de suas respectivas peças. Existem ainda. Um deles. a figura da bateria. outras peças de bateria. como pratos de efeitos (Splash. Veja no quadro.

temos somente o chimbal. pois como o próprio nome diz: são PAUSAS. temos: chimbal e bumbo ao mesmo tempo. isso em todos os exercícios. a contagem dos tempos continua normalmente. Veja a representação abaixo: OBSERVAÇÕES: Quando aparecer as pausas. Esse estudo é chamado de “solfejo rítmico”. PRATICANDO 1º ESTUDO: Primeiramente. deverão ser tocadas simultaneamente (ao mesmo tempo). (Essa marcação deve ser precisa). porém devemos respeitar a sua duração em silêncio. 4). e no 2º. 2º ESTUDO: Depois de assimilar e praticar o 1º estudo (solfejo rítmico) vai estudar a leitura rítmica executando as notas com as baquetas na caixa (ao invés de cantá-las) usando toques alternados e contando os tempos dos compassos em voz alta. vamos praticar CANTANDO as notas em voz alta (taaaa) e marcando os tempos do compasso (1. vamos analisar o primeiro exercício: No 1º tempo. Leitura Rítmica A Leitura Rítmica refere-se à leitura das notas e pausas existente em uma determinada pauta ou partitura. Como exemplo. Lembre-se que as “pausas” são pausas. 4) com PALMAS. 3. ou seja. todas as notas de chimbal têm que ter o mesmo intervalo de duração (assim como os segundos do relógio). 2. note que a MÃO DIREITA (no chimbal fechado) está marcando todos os tempos (1. 16 . 3º e 4º tempos. As notas que estiverem abaixo do chimbal. 3. podendo ser: chimbal e bumbo. COMO EXECUTAR OS EXERCÍCIOS Analisando os exercícios abaixo. ou chimbal e caixa. de acordo com a sua duração. 2.DIREITA e MÃO ESQUERDA. a marcação do tempo deve continuar normalmente.

com figuras de SEMÍNIMAS (pausas e notas). sem parar. temos uma pauta com 20 compassos.LEITURA RÍTMICA 1 . pratique do começo ao fim. em um andamento (velocidade) lento! 17 .EM SEMÍNIMAS Abaixo. Somente após se sentir confortável com a leitura. Pratique primeiramente uma linha por vez. Comece marcando os tempos com cadência.

Vamos aos estudos: Abaixo.EM COLCHEIAS Vamos começar a dividir os tempos do compasso.LEITURA RÍTMICA 2 . com figuras de SEMÍNIMAS e COLCHEIAS. utilizando figuras com durações diferentes. para preencher um tempo inteiro precisamos de duas delas. Veja o quadro ao lado. De acordo com a fórmula de compasso do exercício (4/4). a “COLCHEIA” preencherá apenas MEIO TEMPO. ou seja. temos uma pauta com 20 compassos. 18 .

Tendo como referencia a fórmula de compasso em estudo (4/4). imagine que UM TEMPO seja igual a UM SEGUNDO. e a SEMICOLCHEIA. Veja o quadro ao lado. COLCHEIAS e SEMICOLCHEIAS.EM SEMICOLCHEIAS Só para exemplificar. temos uma pauta com 20 compassos. com figuras de SEMÍNIMAS. um quarto de segundo. a COLCHEIA.LEITURA RÍTMICA 3 . 19 . Abaixo. a SEMÍNIMA equivalerá a um segundo. meio segundo.

Veja como exemplo a 1ª batida. Pronto! Já está tocando a batida. BATIDAS 1 Descrição dos Exercícios:  Batidas com o chimbal em colcheias.  Notas de caixa e bumbo em semínimas. acrescente mais um membro. toque a batida acrescentando o terceiro membro. o bumbo será executado simultaneamente com as notas de chimbal nos tempos “1 e 3”. Vamos aos Exercícios: 20 . a CAIXA. contando os tempos do compasso em (1 e 2 e 3 e 4 e). Veja a representação ao lado. Após passar pelas duas etapas acima.COMO PRATICAR 1. Primeiramente. em um andamento LENTO. Ao se sentir confortável com a condução do chimbal. o BUMBO. comece tocando somente as notas de CHIMBAL (mão direita). 3. 2.

5 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas. comece tocando somente as notas de CHIMBAL (com pé). contando os tempos do compasso (1 e 2 e 3 e 4 e). Exe. Exe.4 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas. Exe.1 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas. Exercícios Rítmicos (colcheias) COMO PRATICAR Primeiramente.2 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo juntos no 2ª e terceiro tempo em semínimas. Veja: Após se sentir confortável com a marcação do chimbal. Veja: 21 .3 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas. acrescente as notas de CAIXA. em um andamento lento. Exe.Exe.

VAMOS AOS EXERCÍCIOS Caixa em Colcheias 22 .

pois então o acompanhei tocando as notas de caixa com sincronismo e cadência. Exe. Vamos aos Exercícios: Exe. Caixa em Semicolcheias: 23 . Exe.7 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo juntos em semínimas com pausa no 2ª e 4ª tempo.9 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com pausa no 2ª e 4ª tempo.6 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com pausa no 3ª tempo.8 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com pausa no 2ª tempo.BATIDAS 2 Descrição dos Exercícios: Batidas com o chimbal em colcheias. Notas de caixa e bumbo em semínimas (com pausas). EXERCÍCIOS RÍTMICOS Note que o chimbal está marcando todos os tempos do compasso. Exe.10 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com pausa no 4ª tempo. Exe.

Notas de caixa e bumbo em COLCHEIAS 2). 24 . Depois acrescente a caixa. Exe. Pratique os exercícios por partes. Vamos aos exercícios: Exe.Caixa em Colcheias e Semicolcheias: BATIDAS 3 Descrição dos Exercícios: Batidas com o chimbal em colcheias. Ex.: toque somente as notas de chimbal. E por último.11 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com colcheias no 3ª tempo. acrescente o bumbo.12 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no com 1ª e 3ª tempo.

Exe.19 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª e 4ª tempo. Exe.18 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª tempo. Exe. Exe.20 tocando o chimbal em colcheias 25 .16 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com colcheias no 3ª tempo. BATIDAS 4 Descrição dos Exercícios: Batidas com o chimbal em colcheias.17 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no com 1ª e 3ª tempo.14 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª e 4ª tempo.15 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no1ª e 4ª tempo.Exe. Notas de caixa e bumbo em COLCHEIAS (continuação) Exe. Exe. Exe.13 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª tempo.

23 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª e 3ª tempo.e caixa e bumbo em colcheias no 1ª e 2ª BATIDAS 5 Continuando com os estudos de batidas. Exe.21 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com colcheias no 3ª tempo. Notas de caixa e bumbo em colcheias (com pausas). Obs.: Vamos aos Exercícios: Exe. 3ª e 4ª 26 .25 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 2ª. Exe. analise atentamente cada Descrição dos Exercícios: Batidas com o chimbal em colcheias. 2ª e 3ª tempo.22 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínima com colcheias no com 2ª tempo. Exe.24 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no1ª. agora vamos enfatizar a aplicação das PAUSAS nas notas de BUMBO. Exe. Antes de começar a praticar.

Exe.26 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em semínimas com pausa de colcheias no 2ª tempo.27 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo com pausa de colcheias no 2ª tempo.29 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo com pausa de colcheias no 3ª. Descrição dos Exercícios: Batidas com o chimbal em colcheias. Exe. Notas de caixa e bumbo em colcheias (com pausas). Exe. Vamos aos Exercícios: Exe.30 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo em colcheias no 1ª. 3ª e 4 com pausa de colcheia no 4ª tempo 27 .28 tocando o chimbal em colcheias e caixa e bumbo com pausa de colcheias no 2ª e no 3ª tempo. Exe.BATIDAS 6 Agora vamos tocar a CAIXA em CONTRATEMPO (no "e").