You are on page 1of 12

2012

Questão 01 Godrici de Finchale foi um mercador que viveu no século XI, na Baixa Idade Média, no leste da atual Inglaterra. "Quando o rapaz, depois de ter passado os anos da infância sossegadamente em casa, chegou à idade varonil, principiou a aprender com cuidado e persistência o que ensina a experiência do mundo. Para isso decidiu não seguir a vida de lavrador, mas estudar, aprender e exercer os rudimentos de concepções mais sutis. Por esta razão, aspirando à profissão de mercador, começou a seguir o modo de vida do vendedor ambulante, aprendendo primeiro como ganhar em pequenos negócios e coisas de preço insignificante; e, então, sendo ainda um jovem, o seu espírito ousou pouco a pouco comprar, vender e ganhar com coisas de maior preço.”
(Adaptado de Reginald of Durnham, "Libellus de Vita et Miraculis S. Godrici", em Fernando Espinosa, Antologia de textos históricos medievais. 3ª ed., Lisboa: Sá da Costa Editora, 1981, p. 198.)

a) b)
a)

Segundo o texto, o ofício de mercador exigia uma preparação diferente daquela do lavrador. Quais eram as diferenças entre esses dois ofícios? Cite duas características do renascimento comercial e urbano ocorrido no final do período medieval.
O ofício de lavrador prendia-se à ação rotineira da vida tradicional, não exigia educação formal e frequentemente prendia o trabalhador ao campo, seu local de trabalho. Já o ofício de comerciante exigia estudo, provocava mobilidade do trabalhador (vendedor ambulante) e conduzia à certa ruptura com a tradição, na medida em que dependia da busca pelo lucro. – – – – Crescimento das cidades e de sua população; Certa internacionalização da economia; Desenvolvimento das atividades industriais (artesanais); Incremento da economia monetária.

Resolução:

b)

Questão 02 Durante a conquista espanhola no México, iniciada em 1519 por Cortés, a superioridade tecnológica dos europeus era amplamente compensada pela superioridade numérica dos indígenas e muitos truques foram inventados para atrapalhar o deslocamento dos cavalos: os indígenas acostumaram-se a cavar fossas profundas nas quais espetavam paus em que as montarias eram empaladas. Mais tarde, em 1521, canoas "encouraçadas" resistiriam às armas de fogo. A tática indígena evoluiu e adaptou-se às práticas do adversário: os mexicas, contrariamente ao costume, armaram ataques noturnos ou em terreno coberto. Por outro lado, se as epidemias de varíola já estavam dizimando as tropas de México-Tenochtitlan, também não poupavam os índios de Tlaxcala ou de Texcoco, que apoiavam os espanhóis.
(Adaptado de Carmen Bernand e Serge Gruzinski, História do Novo Mundo. São Paulo: Edusp, 1997, p. 351.)

a) b)

Identifique uma estratégia utilizada por espanhóis e outra pelos indígenas durante as disputas pelo domínio do México. Explique por que houve acentuada queda demográfica entre as populações indígenas nas primeiras décadas após a conquista espanhola.
Apesar da inferioridade numérica, os espanhóis exploravam as divergências internas dos ameríndios, aliando-se à parcelas da população nativa, então oprimidas pela elite mexica, enquanto os indígenas buscaram atrair os espanhóis para regiões de difícil combate, como aquelas alagadas, onde a pólvora espanhola ficava comprometida. Além das epidemias trazidas pelos espanhóis como a varíola, o deslocamento compulsório de indígenas para a atividade mineradora provocou significativa queda de produção e consequentemente a fome, responsável pela queda demográfica.

Resolução:
a) b)

1

Questão 03 Durante o século XVIII, a capitania de São Paulo sofreu grandes transformações territoriais e administrativas. Em 1709, nasceu a capitania de São Paulo e das Minas do ouro, abrangendo imenso território correspondente à quase totalidade das atuais regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, à exceção da então capitania do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Até 1748, sucessivos desmembramentos formaram as regiões de Minas, Santa Catarina, Rio Grande de São Pedro, Goiás e Mato Grosso. O novo capitão-general, mais conhecido como Morgado de Mateus, foi diretamente instruído pelo futuro Marquês de Pombal a ocupar-se da fronteira oeste ameaçada pelos espanhóis e a fomentar a produção de gêneros de exportação.
(Adaptado de Ana Paula Medicci, "São Paulo nos projetos de império", em Wilma Peres Costa e Cecília Helena de Oliveira, De um império a outro: formação do Brasil, séculos XVIII e XIX. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2007, p. 243.)

a) b)

Cite duas atividades econômicas que sustentavam a capitania de São Paulo no século XVIII. Considerando a política territorial na América Portuguesa nos séculos XVI e XVII, comente as mudanças significativas do século XVIII nesse aspecto.
Duas atividades que sustentavam a capitania de São Paulo no século XVIII são: – mineração; – preação de índios (Bandeirismo) Ao longo do século XVIII, devido ao processo de sertanização (interiorização), gerado pelas Bandeiras, em busca de ouro e índios, as fronteiras da colônia foram ampliadas para o Oeste. Isso acarretou uma nova divisão territorial, legitimado pelo tratado de Madri (1750), entre Espanha e Portugal.

Resolução:
a)

b)

Questão 04 Passar de Reino a Colônia É desar [derrota] É humilhação que sofrer jamais podia brasileiro de coração. A quadrinha acima reflete o temor vivido no Brasil depois do retorno de D. João VI a Portugal em 1821. Apesar de seu filho Pedro ter ficado como regente, acirrou-se o antagonismo entre "brasileiros" e "portugueses" até que, em dezembro de 1821, as Cortes de Portugal determinaram o retorno do príncipe. Se ele acatasse, tudo poderia acontecer. Inclusive, dizia d. Leopoldina, "uma Confederação de Povos no sistema democrático como nos Estados Livres da América do Norte".
(Adaptado de Eduardo Schnoor,"Senhores do Brasil", Revista de História da Biblioteca Nacional, nº. 48. Rio de Janeiro, set. 2009, p. 36.)

a) b)
a)

Identifique os riscos temidos pelas elites do centro-sul do Brasil com o retorno de D. João VI a Lisboa e a pressão das Cortes para que D. Pedro I retornasse a Portugal. Explique o que foi a Confederação do Equador.
As elites do Centro-Sul do Brasil temiam uma possível recolonização e o fim das liberdades econômicas. Contudo pode-se citar outros temores como: uma independência conduzida pelas classes baixas (Haitização) e uma possível fragmentação territorial. Existem autores que levantam o medo das elites em relação a uma independência que levasse a um processo democrático. A Confederação do Equador (1824) foi um movimento iniciado na província de Pernambuco e que se espalhou para outras províncias do Nordeste. O movimento se colocava contrário ao autoritarismo do Imperador, D. Pedro I, após a outorga da constituição de 1824. A Confederação reclamava maior autonomia para as províncias. O movimento levou a separação de Pernambuco, sendo duramente combatido pelo Imperador. Ao final, as províncias revoltosas foram reincorporadas.

Resolução:

b)

Questão 05 A aventura à Amazônia liderada pelo naturalista Louis Agassiz estendeu-se de 1865 a 1866 e passou por várias regiões do Brasil: de Minas Gerais ao Nordeste e à Amazônia. Foi orientada pela teoria criacionista, que se opunha à teoria de Charles Darwin. Apesar de participar da expedição, o filósofo norte-americano Willian James questionou alguns estereótipos sobre os trópicos.
(Adaptado de Maria Helena P. T. Machado, “Algo mais que o paraíso”, Revista de História da Biblioteca Nacional, no. 52. Rio de Janeiro, jan. 2010, p.70.)

a) b)

Qual a importância da teoria de Charles Darwin para o debate científico do século XIX. Identifique dois estereótipos relativos às terras e às gentes do Brasil no século XIX.
2

Resolução:
a) b)

A teoria evolucionista de Darwin se contrapôs rigorosamente à teoria criacionista (até então amplamente aceita no ocidente cristão) e contribuindo para o aprofundamento do pensamento racional desvinculado do universo mágico-teológico e para o desenvolvimento das ciências sociais. Em relação às terras, o estereótipo predominante quanto ao Brasil no século XIX era a de “paraíso”, terra imensa, rica e exuberante. Tal imagem se contrapunha à referente às gentes, que eram vistas como indolentes inaptas a um projeto de civilização devido à mestiçagem.

Questão 06 A Primeira Guerra Mundial abalou profundamente todos os povos envolvidos, e as revoluções de 1917-1918 foram, acima de tudo, revoltas contra aquele holocausto sem precedentes, principalmente nos países do lado que estava perdendo. Mas em certas áreas da Europa, e em nenhuma outra mais que na Rússia, foram mais que isso: foram revoluções sociais, rejeições populares do Estado, das classes dominantes e do status quo.
(Adaptado de Eric Hobsbawm, Sobre História. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 262-263.)

a) b)
a)

Relacione a Primeira Guerra Mundial e a situação da Rússia na época. Cite e explique um princípio da Revolução Russa de 1917.
A Primeira Guerra aprofundou a crise econômica e social na Rússia, cujas forças produtivas eram ainda pouco desenvolvidas e o país dependente dos investimentos estrangeiros. Essa dependência forçava a Rússia à aliança com potências imperialistas da Entente e o enfrentamento com a Alemanha, aumentando assim a revolta popular e o desgaste da monarquia. Considerando a Revolução de outubro de 1917, dirigida pelo Partido Bolchevique de orientação Marxista, destaca-se o princípio da propriedade coletiva dos meios de produção, apontando como fundamento para a superação das desigualdades sociais.

Resolução:

b)

Questão 07 A população brasileira, segundo o censo de 1920, era de 30.635.605 habitantes. O número de votantes, entretanto, era restrito, conforme a tabela abaixo: População apta a votar, 1920 População Total Menos analfabetos, sobram Menos as mulheres, sobram Menos os estrangeiros, sobram Menos os menores de 21 anos, sobram Número 30.635.605 7.493.357 4.470.068 3.891.640 3.218.243

(Adaptado de http://www.usp.br/revistausp/59/09-josemurilo.pdf. Acesso em 18/10/2011.)

a) b)
a)

Indique duas práticas políticas existentes durante a Primeira República (1889-1930). Cite duas mudanças que ampliaram o eleitorado brasileiro após a Primeira República.
Uma prática bastante comum na Primeira República foi o Voto de Cabresto. Como a Constituição de 1891 definia o voto aberto, fazendeiros-coronéis com seus jagunços impunham (com o uso da força e do apadrinhamento) o voto a seus candidatos. Outra prática comum adveio da política dos Estados, estabelecida por Campos Sales. Por esta política, o governo federal apoiava as oligarquias dominantes nos Estados e estas acionavam toda a máquina coronelística com o intuito de não eleger opositores ao Congresso Nacional. Várias mudanças ampliaram o eleitorado brasileiro após a Primeira República, entre elas, merecem destaque a reforma eleitoral de 1932, que institui o voto feminino, e a constituição de 1988, permitindo o voto dos analfabetos.

Resolução:

b)

Questão 08 No dia 14 de dezembro de 1968, os leitores mais atentos do Jornal do Brasil puderam perceber que o jornal apresentava mudanças. Apesar do sol de dezembro, por exemplo, a previsão meteorológica anunciava no alto da primeira página, à esquerda: “Tempo negro. Temperatura sufocante. O ar está irrespirável. O país está sendo varrido por fortes ventos”. Pela primeira vez, no lugar dos editoriais, eram publicadas fotos: na maior, um lutador de judô, gigante, dominando um garoto. O título da foto: “Força hercúlea”.
(Adaptado de Zuenir Ventura,1968: o ano que não terminou. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988, p. 288-289.)

a) b)

Por que o Jornal do Brasil apresentava alterações no dia seguinte à edição do Ato Institucional 5 (AI-5), de 13/12/1968? Que relação o jornal quis estabelecer entre o contexto político e a foto do lutador e o garoto?
3

Resolução:
a)

b)

O jornal do Brasil apresentava alterações no dia seguinte à edição do AI-5 (13/12/1968), pois tal ato institucional continha entre seus pontos a censura. Com o AI-5, o regime militar adotou uma postura ainda mais autoritária. Logo o jornal necessitava de uma nova linguagem para driblar a censura. A relação que o jornal quis estabelecer entre o contexto político e a foto do lutador e o garoto é a de que as forças utilizadas pelos militares atingem o seu ápice com o AI-5 de dezembro de 1968. A sociedade é sufocada pelo autoritarismo.

Questão 09 Faz cerca de vinte anos que “globalização” se tornou uma palavra-chave para a organização de nossos pensamentos no que respeita ao funcionamento do mundo. A palavra “globalização” entrou recentemente em nossos discursos e, mesmo entre muitos “progressistas” e “esquerdistas” do mundo capitalista avançado, palavras mais carregadas politicamente passaram a ter um papel secundário diante de “globalização”. A globalização pode ser vista como um processo, uma condição ou um tipo específico de projeto político.
(Adaptado de David Harvey, Espaços de Esperança. São Paulo: Edições Loyola, 2006. p. 79.)

a) b)

Identifique uma característica política e uma cultural do processo de globalização. Quais as principais críticas econômicas dos movimentos antiglobalização?

Resolução:
a) Como característica política, a globalização pode ser teorizada como um contexto onde existe um “desfalecimento” do Estado Nacional, isto é, a soberania nacional é suprimida pelos interesses monopólicos do capital e o poder das instituições financeiras multilaterais, relegando o Estado Nacional à condição de instituição secundária. Como dimensão cultural, a revolução técnico-científica permitiu uma coligação das “partes do mundo” e das “localidades” numa rede mundial de informações e contatos, formando verdadeiras “sociedades de redes”. O processo de “abertura das economias” produziu uma fluidificação das fronteiras nacionais e alargou as possibilidades de contato cultural e étnico que juntamente com o sucateamento tecnológico, promoveu um acesso massificado aos meios de comunicações, expandindo a mídia eletrônica mundializada e suas possibilidades de uso. b) Do ponto de vista crítico, a globalização - embora seja ideologicamente pensada a partir da noção de integração econômica - não decorre de um processo mútuo de integração e acomodação. Assim, o processo de globalização ao imprimir uma nova divisão internacional do trabalho, agravou a polarização entre os países ricos e pobres, ampliando a distância entre os centros econômicos e as periferias, isto é, a globalização não significa, em momento algum, uma etapa distributiva de renda e capital. A integração que a globalização desperta, de acordo com Octávio Ianni “é paradoxal, é uma integração desintegradora, é uma junção de localidades econômicas mais desenvolvidas para o desenvolvimento dos seus interesses específicos”. O impacto da globalização nas novas formas de distribuição da riqueza mundial tem sido amplamente debatido nos últimos anos, as novas formas de desigualdades sociais produzidas por esta nova ordem econômica têm sido abertamente reconhecidas mesmo pelas agências multinacionais que tem norteado este modelo de globalização, como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional. A concentração da riqueza produzida pela globalização atinge proporções escandalosas no país que tem liderado a aplicação do novo modelo econômico, os EUA, segundo István Mészaros: “já no final da década de 80, segundo dados do Federal Reserve Bank, 1% das famílias norte-americanas detinha 40% da riqueza do país. Segundo o Banco, esta concentração não tinha precedentes na história dos EUA, nem comparação com os outros países industrializados”.

Questão 10 A noção de cidadania gerada pela visão liberal a partir do século XVIII foi uma resposta do Estado às reivindicações da sociedade, e levou à institucionalização dos direitos civis, direitos políticos e direitos sociais. Mais contemporaneamente, a noção de cidadania redefine a ideia de direitos. O ponto de partida é a concepção de um direito a ter direitos e inclui a criação de novos direitos que emergem de lutas específicas. a) O que são direitos civis e direitos sociais? b) Dentre as “novas” gerações de direitos no contexto da cidadania, pode-se falar nos direitos difusos e coletivos e até em direitos bioéticos. Dê dois exemplos desses direitos da nova geração. Resolução:
a) Desde a sua primeira aparição no pensamento político dos séculos XVII e XVIII, a doutrina dos direitos do homem avançou muito, embora entre conflitos e difusões metodológicas. De modo genérico, desde a concepção liberal clássica, os direitos civis são compreendidos como aquele conjunto de direitos partilhados pelos cidadãos como pertencentes ao corpo jurídico-político do Estado. Exemplos de direitos civis incluem o direito de ser ressarcido em caso de danos por terceiros, o direito à privacidade, o direito ao protesto pacífico, o direito à investigação e julgamento justos em caso de suspeição de crime e direitos constitucionais mais generalistas, como o direito à liberdade pessoal, o direito à liberdade de ir e vir, o direito à proteção igualitária e outros.
4

De modo distinto, os direitos sociais são compreendidos a partir do processo de universalização dos direitos na sua dimensão coletiva e não individualizante. Por exemplo, são direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância e a assistência aos desamparados. Enquanto os direitos civis regulam o cidadão e sua relação com o corpo político, os direitos sociais regulam a relação dos indivíduos com a totalidade da vida coletiva e suas carências. b) Diante da formação de demandas cada vez mais heterogêneas, as políticas sociais ganharam uma dimensão distinta dos direitos clássicos (civis, políticos e sociais). Por exemplo, podemos citar duplamente: os direitos são menos universalizantes e mais setoriais (como efeito das lutas sociais contemporâneas das mulheres, afrodescendentes, ambientalistas e homoafetivos) e são construídos de forma menos centralizadora (na medida em que são formulados a partir de processos decisórios múltiplos, como fóruns, ong´s, oscip´s e outras modalidades decisórias).

Questão 11 Para o Ministério do Meio Ambiente, o processo de desertificação gera uma perda de cinco bilhões de dólares por ano ao Brasil (cerca de 1% do Produto Interno Bruto) e já atinge gravemente 66 milhões de hectares no semiárido brasileiro e 15 milhões de pessoas em áreas do Bioma Cerrado e da Caatinga. No Brasil, 62% das áreas suscetíveis à desertificação estão em zonas originalmente ocupadas por caatinga, sendo que muitas já estão bastante alteradas.
(Fonte: Ministério do Meio Ambiente (2011). http://www.mma.gov.br/sitio/index.php. Acessado em 15/08/2011.)

Considerando o texto acima, responda: a) O que é desertificação e quais são as suas causas? b) Quais os impactos sociais associados à desertificação? Resolução:
a) b) Segundo a Conferência Internacional para o Combate à Desertificação, desertificação é um fenômeno provocado pela degradação dos solos nas áreas áridas, semi-áridas e sub-úmidas secas resultante de fatores como a variação climática, que é ocasionada por fatores naturais ou antrópicos, e as atividades humanas acarretando a degradação dos solos. Os principais impactos sociais ocasionados pela desertificação são: dificuldade de desenvolvimento agrícola em decorrência da perda de solos agricultáveis; problemas de saúde em decorrência da diminuição da umidade local; dificuldade do desenvolvimento pecuarista decorrente da diminuição dos índices pluviométricos; desestruturação de famílias que representam unidades produtivas e que precisam abandonar suas propriedades.

Questão 12 Considerando o território norte-americano após a 2ª Guerra Mundial, o chamado Sunbelt, que abrange os Estados da Califórnia, Arizona, Texas, Novo México, Luisiana e Flórida, se destacou pelo dinamismo de sua economia. a) Aponte as principais características econômicas do Sunbelt americano. b) Indique duas características da agricultura norte-americana moderna. Resolução:
a) O Sunbelt (Cinturão do Sol) é caracterizado por um acelerado crescimento econômico, nos últimos anos, em decorrência das grandes obras de infra-estrutura, instalação de centros de desenvolvimento tecnológico e um grande desenvolvimento na área do turismo. Como exemplo, temos a cidade de São Francisco na Califórnia, integrada ao Sunbelt, que apresentou grande desenvolvimento econômico decorrente do desenvolvimento da indústria da informática, centros de pesquisas, indústrias petrolíferas, biotecnologia e tecnologia de ponta. As características da moderna agricultura estadunidense são: Uso de biotecnologias; grande produção de OGMs (Organismos Geneticamente Modificados); agricultura mecanizada; baixa absorção de mão de obra; produção de monoculturas.

b)

Questão 13 Sob uma perspectiva histórica, a incidência de fogo nas matas remonta a mais de 22.000 A.P. (antes do presente). No final da última glaciação, antes da chegada do homem às Américas, o clima era seco e frio, os incêndios só ocorriam por causas naturais, sendo em geral causados por raios. Ao lado da chuva, propiciava-se o manejo natural do material combustível existente (...). A sedentarização do homem no território nacional levou à prática da queimada tipo “coivara” adotada pelos índios. Posteriormente, com a colonização, adotou-se também a prática das queimadas.
(Adaptado de Plano de Ação para prevenção e controle do desmatamento e das queimadas: cerrado. Ministério do Meio Ambiente. Brasília: MMA, 2011, p.56.)

a) b)

Quais as diferenças entre a coivara praticada pelo índio e o processo de queimada adotado pelo colonizador? Quais os impactos decorrentes da queimada sistemática aos ecossistemas naturais e ao homem?
5

Resolução:
a)

b)

A coivara praticada pelos índios ocasionava menos prejuízos do que a queimada dos colonizadores. A coivara indígena tinha como intuito a elevação da fertilidade do solo e era feita em pequenas áreas onde se desenvolvia a agricultura, já a queimada realizada pelos colonizadores objetivava a retirada da cobertura vegetal para facilitar a ocupação e interiorização do território. As queimadas sistemáticas podem acarretar o empobrecimento gradativo do solo, devido à perda dos organismos vivos importantes no processo pedogenético e na fertilidade do solo. Como grandes consequências ao homem, temos a perda de produtividade agrícola, com o passar do tempo, e a necessidade de buscar novas áreas agricultáveis.

Questão 14 A Amazônia é uma das mais antigas periferias do sistema mundial capitalista. Seu povoamento e desenvolvimento se deram de acordo com o paradigma da economia de fronteira, significando, com isso, que o crescimento econômico é visto como linear e infinito, sendo imperativo sustar esse padrão baseado no uso predatório das suas riquezas naturais e do saber de suas populações tradicionais.
(Adaptado de Bertha K. Becker, “Geopolítica da Amazônia”. Estudos Avançados,19, nº 53, 2005, p. 72)

a) b)

O que se pode entender por economia de fronteira? Aponte dois exemplos de populações tradicionais na Amazônia.

Resolução:
a) b) Economia de fronteira é a busca eficiente dos recursos naturais disponíveis para que os problemas sociais, econômicos e ambientais possam se equacionar. Representa o paradigma entre sociedade e natureza em que o crescimento econômico é visto como algo linear e infinito e baseado na contínua incorporação territorial dos recursos naturais, também considerados infinitos. Entendo populações tradicionais como sendo grupos humanos diferenciados sob o ponto de vista cultural, que reproduzem historicamente seu modo de vida, de forma mais ou menos isolada, com base na cooperação social e relações próprias com a natureza, podem-se exemplificar como populações tradicionais amazônicas os indígenas, os ribeirinhos ou os seringueiros.

Questão 15 “Em 1883, a violenta erupção do vulcão indonésio de Krakatoa riscou do mapa a ilha que o abrigava e deixou em seu rastro 36 mil mortos e uma cratera aberta no fundo do mar. Os efeitos da explosão foram sentidos até na França; barômetros em Bogotá e Washington enlouqueceram; corpos foram dar na costa da África; o estouro foi ouvido na Austrália e na Índia”.
(S. Winchester, Krakatoa – o dia em que o mundo explodiu. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003, contracapa.)

a) b)

Por que no sudeste da Ásia, onde se localiza a Indonésia, há ocorrência de vulcões? Por que as encostas de vulcões normalmente são densamente povoadas? Por que a atividade vulcânica deste tipo de vulcão pode causar o resfriamento nas temperaturas médias em toda a Terra?

Resolução:
a) b) O sudeste Asiático está sobre o Círculo do Fogo do Pacífico, área com grande número de atividades vulcânicas devido ao encontro de várias placas com a grande placa do Pacífico. O adensamento demográfico nas encostas dos vulcões se deve à ocorrência de solos de grande fertilidade comum nessas áreas devido à pedogênese sobre as rochas vulcânicas (Basalto). O vulcão do sudeste Asiático geralmente tem um grande teor de sílica em suas lavas ácidas, o que os torna explosivos, assim emitindo grande quantidade de fumaça vulcânica em suas erupções, dificultando a passagem dos raios solares, o que acarreta resfriamento nas temperaturas médias em toda a Terra.

Questão 16 O mundo chegou a sete bilhões de pessoas em 2011. Nossa espécie já ocupa tanto espaço, com plantações, cidades, estradas, poluição e lixo que, para alguns cientistas, entramos em um novo período geológico, o Antropoceno. As atividades humanas já seriam a força mais relevante para moldar a superfície da Terra. Alimentar e dar conforto a toda essa gente pode exaurir os recursos naturais.
(Adaptado “O planeta dos humanos”. Revista Época, Especial População, 06/jun/2011, p. 87.)

a) b)

Aponte duas explicações para a maior disponibilidade de alimentos nas décadas recentes, situação nunca antes existente na história humana. Considerando a sustentabilidade ambiental, quais seriam os principais desafios para alimentar e dar conforto a todos os seres humanos?
6

Resolução:
a) b) Os dois principais fatores para o aumento da disponibilidade de alimentos nas últimas décadas são: uso de tecnologia que possibilitou o aumento da produtividade (OGMs) como a possibilidade de cultivar em áreas antes não cultiváveis e o aumento de áreas cultivadas por todo o planeta. Possibilitar o aumento da produção mundial, acompanhando o crescimento populacional, sem haver a necessidade de retirada de cobertura vegetal ou outros tipos de degradação ambiental.

Questão 17 O mapa abaixo indica a ocorrência de queda de neve na América do Sul. Observe o mapa e responda às questões.
Áreas de precipitação de neve na América do Sul

Equador

Trópico de Capricórnio

N

Área de ocorrência de precipitação de neve

a) b)

Que fatores climáticos determinam a distribuição geográfica da ocorrência de queda de neve na América do Sul? Quais são as condições momentâneas de estado de tempo necessárias para a ocorrência de precipitação em forma de neve?

Resolução:
a) b) Os fatores climáticos que determinam a precipitação de neve no continente Sul-americano são: a ocorrência de elevadas latitudes; influência de massa de ar com baixas temperaturas; ocorrência de elevadas altitudes. A neve se forma a partir da sublimação do vapor de água presente na atmosfera. Assim, para ocorrer esse tipo de precipitação é necessário que o tempo esteja úmido e com baixas temperaturas.

Questão 18 A Política Estadual de Recursos Hídricos, a partir de 1991, determina, para o Estado de São Paulo, a Bacia Hidrográfica como unidade físico-territorial de planejamento, tendo os Comitês de Bacias como os órgãos gestores. Considerando esta afirmação, responda: a) O que é uma bacia hidrográfica? Que elementos topográficos compõem uma bacia? b) Aponte dois tipos de conflitos de uso da água numa unidade de bacia hidrográfica. Resolução:
a) Bacia hidrográfica é a área da superfície terrestre drenada por um rio principal e seus tributários. Dentre os vários elementos topográficos que compõem uma bacia hidrográfica pode-se pontuar o curso superior do rio, com declives acentuados e rios com estruturas retilíneas; o curso médio do rio, com vales mais erodidos e curso inferior do rio, com rios meandrantes formando-se regiões de grandes depósitos de sedimentos (Foz Delta). A contaminação e o desvio de parte do leito do rio a montante de uma bacia hidrográfica, prejudicando a população a jusante da bacia.

b)

7

Questão 19

(Adaptado de http://postsecretarchive.com/2005/09/9-3-2005/. Acessado em 01/07/2011.)

a) b)

A que experiência o autor do post acima faz referência? Por que motivo o autor da mensagem se sente agradecido?

Resolução:
a) b) Segundo o post, o autor refere-se a experiência de sofrer crueldade por parte dos colegas de classe. O autor da mensagem se sente agradecido porque sofrer a crueldade por parte dos seus colegas de classe o tornou uma pessoa mais forte, mais forte do que seus colegas jamais serão.

Questão 20 WHY WE NEED A FOOD REVOLUTION By James Oliver We're losing the war against obesity in the US. It's sad, but true. Our kids are growing up overweight and malnourished from a diet of processed foods, and today's children will be the first generation ever to live shorter lives than their parents. It's time for change. It’s time we switch to fresh food and home cooking. It's time for a Food Revolution.

(Adaptado de http://www.jamieoliver.com/foundation/jamies-food-revolution/. Acessado em 28/09/2011.)

a) b)

Quais são, segundo o texto, as consequências da atual dieta das crianças norte-americanas? No que consiste a revolução alimentar proposta por James Oliver?

Resolução:
a) b) As consequências da atual dieta das crianças norte-americanas é o crescimento do sobre peso e da má nutrição, criando uma geração, a primeira, a viver menos tempo que seus pais. A revolução citada consiste no fato da população mudar sua dieta, ingerindo alimentos frescos e feitos em casa.

8

Questão 21

(Adaptado de http://www.phdcomics.com/comics/archive.php?comicid=1017/. Acessado em 28/09/2011.)

a) b)

Na “equação” apresentada no retângulo à direita do cartum, o que “x” representa? Como saber o valor de “x” nessa “equação”? O que o cartum tem a dizer sobre quem se senta próximo à saída? E sobre quem se senta encostado à parede?

Resolução:
a) b) Na equação o x representa a sua proximidade em relação ao professor. Para se encontrar tal valor devemos dividir o quanto você se importa (com a escola/aula) pelo quão sonolento você está. Segundo o cartum, quem se senta próximo à saída não é comprometido, é descompromissado; ao passo que quem se senta encostado à parede está dizendo: “Eu sou sensível, por favor me ignore.”

Questão 22

(Adaptado de http://politicalhumor.about.com/od/politicalcartoons/ig/Political-Cartoons/Federal-Spending-Waste.htm. Acessado em 30/09/2011.)

a) b)

Indique dois tipos de gastos específicos do governo federal norte-americano explicitados no cartum. Qual é a crítica feita pelo cartum ao americano médio?

Resolução:
a) b) Segundo o cartum acima, dois dos gastos específicos do governo norte-americano são os gastos com o bem estar social e desemprego e os gastos com a defesa. (Aqui o aluno pode ainda citar a seguridade social, auxílio saúde, outros serviços) Considerando-se o cartum acima, podemos notar que o americano médio é criticado por ser bastante egoísta, sendo que ele considera desperdícios todos os outros gastos que não o beneficiem diretamente.

9

Questão 23 The World Without Us by Alan Weisman – a book review Imagining the consequences of a single thought experience – what would happen if the human species were suddenly extinguished – Weisman has written a sort of pop-science ghost story, in which the whole earth is the haunted house. Among the highlights: with pumps not working, the New York City subways would fill with water within days, while weeds and then trees would retake the streets. Texas’s unattended petrochemical complexes might ignite, scattering hydrogen cyanide to the winds – a "mini chemical nuclear winter." After thousands of years, rubber tires, and more than a billion tons of plastic might remain, and eventually a polymer-eating microbe could evolve, and, with the spectacular return of fish and bird populations, the earth might revert to Eden.
(Adaptado de http://www.amazon.com/exec/obidos/ASIN/031234729/sc /sciencedaily-20. Acessado em 10/10/2011.)

a) b)

O que, segundo o texto, aconteceria em Nova Yorque, caso ocorresse uma repentina extinção da espécie humana? Segundo o texto, quais poderiam ser as consequências da permanência de pneus e plásticos na Terra, milhares de anos após o desaparecimento dos seres humanos?

Resolução:
a) b) Segundo o texto, com a extinção da espécie humana e sem máquinas de bombeamento funcionando, os túneis do metrô seriam inundados por água em questão de dias, enquanto as ervas daninhas e as árvores tomariam conta das ruas. A permanência de pneus e plásticos sobre a Terra por milhares de anos, após o desaparecimento dos seres humanos poderia, provavelmente, gerar o desenvolvimento de um micróbio que se alimentaria de polímeros.

Questão 24 The March on Washington When the architects of our republic wrote the magnificent words of the Constitution and the Declaration of Independence, they were signing a promissory note to which every American was to fall heir. This note was a promise that all men, yes, black men as well as white men, would be guaranteed the unalienable rights of life, liberty, and the pursuit of happiness. It is obvious today that America has defaulted on this promissory note insofar as her citizens of color are concerned. Instead of honouring this sacred obligation, America has given the Negro people a bad check, a check which has come back marked "insufficient funds." But we refuse to believe that the bank of justice is bankrupt. We refuse to believe that there are insufficient funds in the great depositories of opportunity of this nation. So we have come to our nation's capital to cash this check.
(Adaptado de http://www.mlkonline.net/dream.html. Acessado em 28/09/2011.)

a) b)

Na linguagem metafórica do texto, um trecho do discurso proferido por Martin Luther King em 1963, a que se refere a “nota promissória” emitida pelos Estados Unidos da América? Que crenças levaram os negros norte-americanos a irem a Washington “sacar o cheque” que a América lhes deu?

Resolução:
a) b) Na linguagem metafórica do texto, a nota promissória emitida pelos Estados Unidos da América refere-se ao compromisso da nação para com seu povo, independente da cor de sua pele, de garantir os direitos à vida, à liberdade e à felicidade. Os negros norte-americanos foram a Washington na crença de que o banco da justiça não pode falir, na recusa em acreditar que haja fundos insuficientes nos grandes depósitos de oportunidade da nação.
10

Professores: Geografia Gervásio História Gabriel Lustosa Moa Inglês Marcelo Monster Sociologia Marcelo Lacerda

Colaboradores Aline Alkmin Carolina Chaveiro Digitação e Diagramação Cristiane Ribeiro Daniel Alves Erika de Rezende Desenhistas Leandro Bessa Rodrigo Ramos Martins Supervisão Editorial José Diogo Copyright©Olimpo2011 A Resolução Comentada das provas da Unicamp 2ª Fase poderá ser obtida diretamente no OLIMPO Pré-Vestibular, ou pelo telefone (62) 3088-7777 As escolhas que você fez nessa prova, assim como outras escolhas na vida, dependem de conhecimentos, competências e habilidades específicos. Esteja preparado.

11

12