SISTEMA DE PROJETO E MONTAGEM DA DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA DE PADRÕES DE ENTRADA E SUBESTAÇÕES DE CONSUMIDORES

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA CÁLCULO DE CARGA INSTALADA DE UNIDADES CONSUMIDORAS

1. ÓRGÃO ENVOLVIDOS Departamento de Engenharia Básica e Normalização – GEB e Departamentos de Coordenação Regionais.

2. OBJETIVO Estabelecer procedimentos para o cálculo de carga instalada de unidades consumidoras.

3. CONCEITUAÇÃO 3.1 Carga Instalada Soma das potências nominais dos equipamentos e iluminação, em kW, de uma unidade consumidora

4. INFORMAÇÕES GERAIS 4.1 Para o cálculo da carga instalada de uma unidade consumidora, deve ser feito o somatório das potências nominais de todos os aparelhos eletrodomésticos, motores, iluminação e demais equipamentos elétricos da unidade. Não devem ser considerados os aparelhos de reserva. 4.2 O cálculo deve ser sempre em kW. Para os equipamentos cuja potência nominal estiver expressa em outra unidade, deve ser feita a conversão para kW. Ver exemplo de cálculo no anexo B.

5. PROCEDIMENTOS Cálculo da Carga Instalada (em kW) 5.1 Obtém a relação das potências nominais de todos os aparelhos eletrodomésticos, motores, equipamentos elétricos em geral e iluminação da unidade consumidora. 5.2 Efetua o somatório das potências nominais das cargas de iluminação e tomadas. 5.3 Efetua o somatório das potências dos aparelhos eletrodomésticos e de aquecimento, utilizando, preferencialmente, os valores de potência nominal declarado pelo cliente. Quando o Cliente não tiver declarado estes valores, utiliza os da tabela 1 (Anexo A). 5.4 Efetua o somatório das potências dos condicionadores de ar tipo janela, utilizando os valores de potência nominal declarados pelo cliente. Quando estes valores não estiverem em kW, converte-os, conforme tabela 2 (Anexo A). 5.5 Efetua o somatório das potências dos condicionadores de ar central, convertendo os valores fornecidos em TR para kW, da seguinte forma:

PDC 01.01

1ª Ediçã o

30/10/98

1/5

5. utilizando a fórmula abaixo: Potência absorvida (kW) = P x 737_ η x 1000 Onde : η = rendimento do motor 5.6 Efetua o somatório da potência absorvida pelos motores. O fator de potência deve ser fornecido pelo cliente ou pelo fabricante do equipamento.a) Transforma o valor da potência de TR para VA. utiliza os valores de potência absorvida das tabelas 3 e 4 do anexo A. b) Transforma o valor obtido em VA para kW através da fórmula abaixo: k W = VA x f de potência 1000 Obs. APROVAÇÃO CESAR AUGUSTO RIBEIRO TEIXEIRA Gerente do Departamento de Engenharia Básica PDC 01.7 Efetua o somatório dos valores calculados nos itens acima e obtém o valor da carga instalada total.2 Quando o cliente não dispõe dos dados de placa do motor. calcula.1 Quando o cliente dispõe dos dados de placa do motor.6. Obtêm o valor da potência absorvida por cada motor de um dos seguintes modos: 5. consultando a nota 2 da tabela 2 (Anexo A).6. 5. em kW. 6.01 1ª Ediçã o 30/10/98 2/5 .

000 6.500 1.330 1. considerar o seguinte: • Sistemas de até 50 TR em uma unidade: 1.500 POTENCIAL NOMINAL W VA 1.500 2. 2.000 3.816 3.POTÊNCIAS NOMINAIS DE CONDICIONADORES DE AR TIPO JANELA CAPACIDADE BTU/h Kcal/h 7. TABELAS DE POTÊNCIAS TABELA 1 – POTÊNCIA MÉDIA DE APARELHOS ELETRODOMÉSTICOS E DE AQUECIMENTO TIPO Aquecedor de Até 80 l água por De 100 a 150 l acumulação De 200 a 400 l Aquecedor de água por passagem Aquecedor de ambiente Aspirador de pó Batedeira Uso doméstico Cafeteira (máq.000 1.500 1.474 1.200 TIPO Geladeira Geladeira duplex Grill Hidromasagem Impressora Liqüidificador Máquina de costura Máquina de lavar louça c/aquecimento Máq. Café) Uso comercial 127 V Chuveiro 220 V Equipamento de som Ebulidor Enceradeira Espremedor de Frutas Exaustor/coifa Ferro de passar automático Freezer 1 ou 2 portas Freezer 3 ou 4 portas Fogão (por boca) Forno (de embutir) Forno de Microondas POTÊNCIA (W) 1.500 12.640 2.200 660 150 350 100 1. Lavar roupas s/aquecimento Máquina secar roupas Micro computador Moedor de lixo Rádio gravador Secador de cabelos Som modular (por módulo) Torneira elétrica Torradeira TV Ventilador Vídeo Cassete POTÊNCIA (W) 250 500 1.200 6.060 1.8 kVA/TR.980 2.207 1.750 18.000 50 1. ligados em 127 ou 220 V e para os aparelhos a partir de 14.000 2. PDC 01.000 BTU.500 4.270 1.000 700 100 600 1.195 1.000 4.375 10.Valores válidos para os aparelhos até 12.000 100 100 25 TABELA 2 .Quando a capacidade do sistema de refrigeração estiver indicado em TR (Tonelada de Refrigeração).500 400 3.350 1.000 2.500 1.000 250 500 1.500 21.397 1.3 kVA/TR • Sistemas acima de 100 TR: 2.000 3.000 5. • Sistemas acima de 50 TR com mais de uma unidade: 2.250 1.h.700 2.750 7.000 BTU/h ligados em 220 V.800 1.500 4.000 50 2.200 4.975 9.000 300 200 100 1.8 kVa/TR • Sistemas até 50 TR em várias unidades pequenas (10 TR) distribuídas: 1 kVA/TR Fonte: Recommended Practice for Electric Power Systems in Commercial Buildings – IEEE.450 1.652 Notas: 1.000 1.ANEXO A.250 30.500 1.000 15.500 150 300 a 600 50 1.400 2.000 7.01 1ª Ediçã o 30/10/98 3/5 .520 3.

79 0.0 0.0 12.0 7.55 0.78 0.07 3.0 12.58 1.75 0.67 0.Para obter a corrente nominal em 110 V.3 9.5 10.07 3.82 1.81 0.34 51.91 0. TABELA 4 .10 1.5 10.0 1.0 4.47 0.83 0.47 0.5 13 15 17 21 26 35 39 54 65 78 125 145 180 Nota: O fator de potência e o rendimento são valores médios.89 0.01 1ª Ediçã o 30/10/98 4/5 .82 4.71 0.72 0. referidos a 3600 rpm.66 0.60 0.90 9.93 44.62 0.93 0.8 3.2 5.MOTORES MONOFÁSICOS VALORES NOMINAIS DOS MOTORES POTÊNCIA NO EIXO (CV) ABSORVIDA DA REDE (KW) COS ϕ η CORRENTE (220 V ) A 1/4 1/3 1/2 3/4 1.80 0.67 0.74 0.5 15.0 75.9 1.89 0.49 0.8 8.0 3.3 4.91 3.72 0.81 0.44 12.41 0.74 0.35 62.91 0.91 7.96 0.90 0.80 0.8 3.94 0.71 0.O fator de potência (Cos ϕ) e o rendimento (η) são valores médios.98 4.85 0.40 22.85 0.68 11.79 13.70 0.82 0.91 0.5 0.89 0.74 0.85 0.82 0.10 0.0 50.45 6.8 11 15 19 24 36 46 59 Notas: 1.78 0.3 6.9 2. referidos a 3600 rpm. 2.76 0.94 0.63 18.25 0.5 2.89 0.0 30.0 20.13 1.78 0.0 60.2 1.86 0.0 3.69 0.0 5.77 0.70 0.39 0.74 0.76 0.0 25.7 5.52 0.5 2.72 0.0 6.57 0.63 0.77 0.88 0.94 0.TABELA 3 .96 0.67 0.73 0.58 2.65 0.65 0.94 2.33 0.80 0.44 26.82 0.56 0.77 0.0 1.76 2.5 1.89 1.6 6.84 0.76 0.0 7. PDC 01.82 0.0 4.78 5. multiplicar os valores por 2.MOTORES TRIFÁSICOS VALORES NOMINAIS DOS MOTORES POTÊNCIA ABSORVIDA DA NO EIXO REDE (CV) (KW) COS ϕ η CORRENTE (220 V) A 1/6 1/4 1/3 1/2 3/4 1.0 5.81 0.76 0.46 9.90 0.

50 1.00 500 1.20 1.91 15.20 2.500 2.20 1.24 60 0.200 1.000 1.32 0.910 15.200 4.14 1.000 0.000 1.01 1ª Ediçã o 30/10/98 5/5 .60 100 0.70 0.40 23.94 2.60 4.00 22.00 250 0.51 2.940 2.200 2.25 1.ANEXO B – EXEMPLOS DE CÁLCULO DE CARGA INSTALADA 1.50 350 1.00 1.79 PDC 01.40 2.PADARIA QUANTIDADE POTÊNCIA UNITÁRIA TOTAL (KW) (W) DESCRIÇÃO 8 7 1 2 1 1 1 Lâmpada fluorescente Tomada simples Freezer 4 portas Motor 3φ 220V ½ cv Motor 3φ 220V 2 cv Motor 3φ 220V 3 cv Forno CARGA INSTALADA (kW) 40 100 500 570 1.50 1.910 2.500 4.RESTAURANTE OU LANCHONETE QUANTIDADE 6 10 1 1 1 2 1 3 2 1 2 1 1 3 4 DESCRIÇÃO Lâmpadas fluorescentes Lâmpadas incandescentes Chuveiro elétrico Torneira elétrica Grill Cafeteiras Condicionar de ar (18 BTU/h) Espremedores de frutas Exaustor Ebulidor Freezer 3 ou 4 portas Torradeira Geladeira Máquina de lavar louças Liqüidificadores CARGA INSTALADA (kW) POTÊNCIA UNITÁRIA TOTAL (W) (KW) 40 0.91 200 0.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful