You are on page 1of 4

reportagem

empresas de geotecnia se associam para atender aquecimento do mercado
parcerias ajudam não só a reduzir custos, mas também a cumprir prazos e a divulgar ainda mais as marcas das empresas.

A economia globalizada aumentou a tendência mundial de concentração das atividades produtivas em torno de um número cada vez menor de grupos econômicos. A tendência se explica basicamente pela concorrência acirrada entre as empresas de diferentes setores e pelo fato de ela impor uma otimização na produção e funcionamento a fim de enxugar os custos, possibilitando, por consequência, colocar no mercado produtos e serviços mais competitivos, que agregam o máximo de valor. Isso criou uma necessidade nas empresas de se tornarem competitivas, seja para abarcar uma fatia mais significativa do mercado ou para não serem engolidas pela concorrência. O mercado de geotecnia no Brasil não escapou de passar por transformações, para atender o aquecimento da demanda, e conta cada vez mais com empresas se unindo para crescerem.
16 • FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICAS

VAntAgens dAs pArcerIAs
Muitas obras hoje em dia são feitas por duas ou mais empresas de engenharia, cada uma ficando responsável por uma parte do trabalho. Como exemplo, podemos citar casos de associações em que uma empresa fica responsável pela cravação dos pelos perfis metálicos, outra pelas paredes diafragma e ainda outra pelos equipamentos utilizados na obra. Mas as parcerias não se restringem somente ao canteiro. Algumas em-

presas chegam a anunciar conjuntamente. Como atuam em diferentes áreas, podem ocupar sem problema o mesmo espaço publicitário e promover uma dupla divulgação, reduzindo custos e aumentando a sua visibilidade perante o mercado. O dr. Sussumu Niyama, mestre em engenharia de solos pela Poli (USP), pesquisador do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT), Gestor da Tecnum & Corporate e ex-presidente da Associação Brasileira de Mecânica de Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS), acredita que as parcerias começaram a acontecer devido a necessidade de redução de custos, sendo puxadas pelos próprios construtores: “Nós, como construtores, induzimos muitas destas parcerias. Numa obra mais emblemática, localizada na avenida Cidade Jardim com a rua Mário Ferraz, em São Paulo, contratamos a Prefund para cravar os perfis metálicos, a Geofix para erguer a parede diafragma e a Tecnogeo para fazer os tirantes. Isso ocorre por uma necessidade de termos uma especialização maior em determinadas atividades, preços e disponibilidade de equipamentos no cronograma da obra”.

Para o dr. Sussumu, as parcerias acontecem devido á necessidade de focar negócios, otimizar custos e aumentar produtividade

por exemplo. a Geofix Engenharia. otimizar custos e aumentar a produtividade”. O dr. entendidas aqui como companhias FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICAS • 17 Arquivo Tecnum Construtora . mesmo com a crise econômica mundial. Em 2009. Roberto Kochen. 40 projetistas e gerenciadoras e 30 de serviços especiais de engenharia. Kochen crê que as associações de empresas de Geotecnia estão acontecendo pelo incremento nos investimentos em infraestrutura no País que as associações de empresas de Geotecnia estão acontecendo pelo incremento nos investimentos em infraestrutura no país: “Embora o movimento de fusões de empresas. Geofix e Tecnogeo se associaram para execução de obra na rua Mário Ferraz. conseguindo conviver tranquilamente em uma obra. o país manteve um crescimento acima dos dois dígitos: 11. devido a necessidade de focar negócios. em São Paulo Mas será que muitas empresas no mesmo local não gera rivalidade? Sussumu acredita que as companhias já se adaptaram a essa realidade e conseguem conviver bem debaixo do mesmo canteiro: “As empresas aceitam essas ‘parcerias’. 20 de montagem industrial. no entanto.79%.Prefund. que faz a mureta guia e armação de ferragem. que faz a retirada do solo escavado. e a SPGeo. Os números de 2010 ainda não foram divulgados. crê Dr. quando o faturamento bruto das principais empresas do setor cresceram 47% em relação a 2007. foi de R$ 76 bilhões. Quando contrato a Geofix. Todas elas. MudAnçAs nO MercAdO De acordo com a Deloitte. acabo contratando mais três subempresas: a Stilo. Isso tudo. a engenharia brasileira viveu um verdadeiro boom no ano de 2008. O faturamento total das 100 maiores construtoras. a meu ver. que faz a escavação para parede diafragma. possuem relação com a Geofix. doutor em Engenharia Geotécnica pela Escola Politécnica da USP e presidente da GeoCompany desde 1998.

O mercado está aumentando a demanda por estes serviços. Quando se tem uma obra de grandes proporções com muitos serviços diferentes a serem executados. se especializando e tendo um foco maior sobre um produto específico. Então. também segue a linha que diz que as parcerias seguiram as mudanças que o mercado sofreu nos últimos anos: “O sistema de parcerias acompanhou a evolução do mercado. diafragmas. pois as empresas têm características diferenciadas. etc. é natural você ter uma divisão e montar uma parceria ou associação no intuito de minimizar riscos e maximizar resultados no aspecto produtivo. acredita que as parcerias acompanharam a evolução do mercado executoras de serviços de geotecnia (fundações. as parcerias atendem melhor aos clientes no aspecto do cumprimento de prazos e no volume de recursos. Kochen: “É uma possibilidade muito remota. etc. Isso resulta em um serviço melhor e num prazo mais curto. etc.O presidente da ABEF.). Com isso as empresas se fortalecem e passam a ter condições tanto econômicas como financeiras de trazer novas tecnologias e novos equipamentos para o mercado brasileiro”. pelo incremento nos investimentos de infraestrutura no País. Logo. O aumento das demandas fez com que as empresas fossem além. deixando o mercado de geotecnia em constante evolução. dr. O engenheiro e diretor da Geofix. Os nossos equipamentos são do mesmo nível dos utilizados fora do País”. outras em contenções e.). que venham empresas de fora com novas tecnologias para o mercado brasileiro e que empresas locais se fundam para obter maior relevância no mercado de serviços especiais de geotecnia. Roberto Nahas. As empresas ocupam nichos de mercado e concorrem entre si. Hoje você tem empresas mais especializadas em fundações. muitas vezes. brasileiras ou estrangeiras. Clovis Salioni Júnior. dr. coisa que as próprias construtoras necessitam”. Clóvis crê que as empresas brasileiras estão suficientemente equipadas e preparadas para enfrentar a entrada de companhias estrangeiras no mercado nacional: “As empresas hoje estão investindo muito. e sempre há as novas. diretor da Geofix. Neste contexto. é normal que as empresas de geotecnia brasileiras apresentem expansão. Operários em obra. A ABEF entende que vamos conseguir atender o mercado interno e eventualmente enfrentar esse desafio da competição das empresas internacionais em condições de igualdade e com a mesma capacidade produtiva. A formação de monopólios é uma possibilidade descartada pelo dr.) e outras em contenções (cortinas atirantadas. elas têm diversos tipos de serviços. Parcerias impulsionam as companhias a encurtarem prazos e diminuirem custos 18 • FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICAS . acha que os curtos prazos fizeram as empresas se unirem para o cumprimento de metas O dr. os curtos prazos dados as empresas fizeram com que trabalhassem em conjunto para o cumprimento das metas: “As obras estão ficando maiores e os prazos mais curtos. Roberto Carlos Nahas. me pareça normal. umas são mais espe- cializadas em fundações (estacas cravadas. tanto no quesito de equipamentos quanto de mão de obra. presidente da ABEF. estacas escavadas. Já para Clóvis Salioni Júnior. Sobre a concorrência Internacional. que atuam sob o mesmo contrato. contenções. acaba se tornando mais fácil para o contratante falar com uma empresa que serve como interlocutora para ter numa mesma obra duas ou três empresas.

FUNDAÇÕES & OBRAS GEOTÉCNICAS • 19 .