You are on page 1of 24

FACULDADES SÃO JOSÉ PROJETO CONVIVER ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO

GILBERTO GOMES CUNHA SANTOS

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO

Rio de Janeiro 2007

1

GILBERTO GOMES CUNHA SANTOS

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado às Faculdades São José, como requisito parcial para a obtenção do Grau de Especialista em Informática na Educação

Orientador: Professora Nacyra

Rio de Janeiro 2007

2

GILBERTO GOMES CUNHA SANTOS

TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado às Faculdades São José, como requisito parcial para a obtenção do Grau de Especialista em Informática na Educação

Aprovado em: ______/________________/______

COMISSÃO DE AVALIAÇÃO

________________________________________________________ Prof. Dr. CLAYTON AMARAL DOMINGUES Faculdades São José

________________________________________________________________ Prof. Dr.CARLOS HENRIQUE DO NASCIMENTO BARROS - Membro Faculdades São José

__________________________________________ Prof. Ms. EDUARDO BORBA NEVES - Membro Faculdades São José

3

À minha noiva e a minha mãe, uma homenagem pela confiança e apoio em todos os momentos.

4

AGRADECIMENTOS

Ao senhor meu Deus por ter me dados saúde e paciência para elabora este artigo e ter me guiado todos os meus passos nesta vida. A minha noiva Helena Claudia pela compreensão, apoio e companheirismo nos momentos em que este trabalho foi priorizado. Ao meu irmão Sallug e sua esposa Simone por ter sempre me incentivada e me apoiado na minha trajetória acadêmica e pela amizade sincera. Aos meus Orientadores professor Amaral e professora nacyra meus sinceros agradecimentos pela orientação firme e objetiva na realização deste trabalho A todo corpo docente da pos graduação projeto conviver pela dedicação para desenvolver a educação e formar grandes profissionais. Expresso o mais profundo sentimento de gratidão a minha falecida mãe Lídia Souza da Cunha, pelo amor que dedicou a mim ,por buscar sempre a união da minha família, por ter me ensinado a ser um homem, por sempre ter me dado apoio em tudo que eu pretendia realizar. Mãe, saudade! A todos aqueles que direta ou indiretamente colaboraram para este projeto fosse concluído.

5

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertara [...] (João 8. 32).

6

SUMÁRIO

1 1.1 1.2 2 2.1 2.2 2.3 3

INTRODUÇÃO........................................................................................... OBJETIVO................................................................................................. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS.................................................. APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS........................ TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS............................................................. BENEFÍCIOS DA IMPLANTAÇÃO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS APLICADAS ...................................... CONCLUSÔES E EXPECTATIVAS.ECONTRIBUIÇÕES......................... REFERÊNCIAS.........................................................................................

08 09 10 11 11 13 16 21 22

7

TÉCNOLOGIAS EDUCACIONAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DO APRENDIZADO Gilberto Gomes C santos, Nacyra
Resumo: Hoje, com a popularização do microcomputador passamos a buscar novos meios para trabalhar no campo educacional as novas tecnologias, sendo assim, no início do século XXI as tecnologias passaram a ser vistas por um outro ângulo e usadas numa outra perspectiva no processo educativo, onde passaram a ser encaradas como ferramentas eficientes e eficazes para modelos educacionais já sedimentados. E consideradas como elementos fundamentais na organização e desafiadores na implantação de um novo método de aprendizado, com o objetivo de expressar a diversidade das culturas e formular novos processos pedagógicos. Será investigado na literatura como as tecnologias podem ser adquiridas, adaptadas e utilizadas para facilitar a prática da educação e um melhor desenvolvimento do aprendizado. Entretanto, não são poucas as considerações que se referem, hoje, na área educacional, à necessidade de desenvolvimento de novos paradigmas centrados em novas posturas do professor, não mais como emissor-comunicador de informações e possíveis conhecimentos, mas como mediador do processo individual dos alunos de construção endógena do conhecimento; organizador das possibilidades do acesso dos alunos ao universo de interesses do assunto em pauta; e, caso seja solicitado, seja um sólido fator esclarecedor de dúvidas, a viabilidade sobre o foco da investigação, e na explicação dos fatos. A pesquisa contemplará as fases de levantamento e seleção da bibliografia; coleta dos dados, crítica dos dados, leitura analítica e fichamento das fontes, argumentação e discussão dos resultados, buscando uma melhor compreensão a cerca das tecnologias educacionais e a influência que elas exercem no aprendizado. PALAVRAS-CHAVE: tecnologia educacional, desenvolvimento do aprendizado

Abstract: Nowadays, with the personal computers popularization, we are used to looking for new ways to work on educational field through new technologies. On XXI century, early, technologies goes seeing by another point of view and applied in another perspective on educational process, now it was used how powerful tool offering efficacy and efficiency to educational models already established. And considered fundamental elements to organize and very challenging in the implementation of a new learning method, with goal to express the cultural diversity and formulate new pedagogical process. Will be inquired on literature how as the technologies can be acquired, adapted and used to make easy the educational practice and better learning development. There are a lot of considerations that must be take in place, today, in educational area the needed of development new paradigms aimed to new teacher’s attitude, no more as information’s educator-communicator and possible knowledge otherwise as mediator in the pupil endogenous knowledge construction individual process; organizer of pupil access possibility to universe of issues in list; and, in case of requested, be a solid factor to elucidate doubts, the execution about the focus of inquiring, and in facts explanation. The research observe the survey and selection of bibliography phase; data collection, data processing, data review, source classifying, argue and result discussion, rummaging the best comprehension about educational technologies and the influence that it exert in learning process. KEY WORDS: educational technology, learning development .

Gilberto Gomes ,Graduado Tecnólogo Em Informática – Faculdades São José Nacyra Mestra em educação

8

1 INTRODUÇÃO

Em um passado distante nos passos primordiais da educação sistematizada, utilizada na tentativa de civilizar e socializar o homem de acordo com cada época, aplicou-se diversas tecnologias educacionais, onde se buscava demonstrar a cultura como fonte do saber, sendo assim, não só transformar o idioma falado para o idioma escrito como também transformar e transmitir a essência cultural dos povos para as próximas gerações. Com o passar dos anos adotou-se a pedra – (ardósia) e o giz como tecnologia básica para aplicar e desenvolver a educação, todavia, seriam substituídos pelo quadro de fórmica branca e pincel atômico auxiliados pelos livros didáticos e apostilas. Hoje, com a inserção dos sistemas operacionais e a popularização do microcomputador passamos a buscar de novos meios para trabalhar no campo educacional as novas tecnologias, sendo assim, no início do século XXI as tecnologias educacionais passaram a ser vistas por um outro ângulo e usadas numa outra perspectiva no processo educativo, onde passaram a ser encaradas como ferramentas eficientes e eficazes para modelos educacionais já sedimentadas e consideradas como elementos organizadores e desafiadores na implantação de "novas educações” (no plural), com o objetivo de expressar a diversidade da cultura e dos processos pedagógicos. Embora algumas tecnologias educacionais modernas estejam disponíveis para uma pequena parcela da população brasileira, onde cerca de cinco por cento da população possui uma renda superior a dez salários mínimos e podem pagar bons colégios e adquirir novas tecnologias, dezesseis por cento possui microcomputador, nível superior, acesso a internet. Outras tecnologias voltadas para a aprendizagem, tais como, um caderno, um lápis com borracha, um livro, uma apostila, a lousa branca, pincel atômico, e etc. são tecnologias educacionais e estão acessíveis para os alunos nas escolas ou em suas casa, As tecnologias têm aplicabilidade em todos os níveis de ensino, onde o educador utiliza esses recursos para transmitir o conhecimento e ilustrando suas aplicações através de estímulos áudio visuais nas mais distintas áreas do saber. Nesta motivação o sistema educacional vem investindo alto na contratação de educadores hábeis para utilizar estas tecnologias e na obtenção (compra) dessas

9

inovações tecnológicas voltadas para o desenvolvimento do aprendizado,sendo assim, introduzi-las em suas grades curriculares, tendo em vista, que grande parcela dos alunos possui algum tipo de tecnologia educacional. Atualmente os currículos escolares mais adequados, são bases para o tipo de sociedade pretendida. Dentre as várias dimensões abordadas para as utilizações dos recursos oferecidos pelas tecnologias educacionais o presente estudo pretende investigar na literatura, como as tecnologias podem ser adquirida, adaptada e utilizadas para facilitar prática da educação no ensinar pára um melhor desenvolvimento do aprendizado. Por tratar-se de uma pesquisa Bibliográfica/Documental, o estudo estará limitada pela impossibilidade de se generalizar os resultados ao ambiente real, caracterizando o estudo como exploratório. Este estudo pretende levantar evidências do desempenho das tecnologias educacionais para desenvolver o aprendizado tendo como ponto de partida às questões que leve ao melhor esclarecimento acerca do problema, o que será fundamental para se chegar uma solução. Neste sentido, foram formuladas diversas questões de estudo que envolvem a problemática desta investigação, conforme listadas abaixo: Quais são as inovações tecnológicas direcionadas para a educação? Quais são as tecnologias educacionais geralmente acessíveis aos alunos e educadores nas escolas e em suas casas? Como os educadores devem utilizar as tecnologias disponíveis? Em que medida a tecnologia educacional ajuda no aprendizado? Que impacto as novas tecnologias educacionais exercem no nosso cotidiano? Espera-se que, em se respondendo mesmo que parcialmente estas questões e seja possível solucionar o problema de estudo e atingir os objetivos de pesquisa, conforme a seguir serão formulados.

1.1 OBJETIVO

Com a finalidade de apresentar os objetivos (geral e específico) que identificam e detalhar as distintas ações a serem realizadas para dar resposta às

10

perguntas que representa o ponto de partida desta investigação, bem como às questões de estudo que envolvem o problema A fim de elucidai os conceitos do objetivo geral de estudo, foram formulados objetivos específicos, sobre forma a encadear logicamente o raciocínio descritivo apresentado no objetivo geral. a) Apresentar os principais conceitos relativos às tecnologias educacionais existentes e disponíveis no mercado vinculado a forma que os educadores utilizam estas tecnologias buscando facilitar a compreensão de como podem ser utilizadas na escola ou nos lares. b) Apresentar algumas tecnologias educacionais aplicadas c) Os benefícios da implantação dos recursos tecnológicos d) Concluir a cerca contribuições e melhorias que as tecnologias educacionais oferecem ao aprendizado.

1.2 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Na finalidade apresentar e detalhar o caminho que se pretende percorrer para solucionar o problema e de pesquisa, especificando os procedimentos necessários para se obter as informações de interesse contemplando não só a seleção das fontes de pesquisa, mas também os critérios de inclusão e a definição de instrumentos e procedimentos para análise dos dados. Por se tratar de estudo Bibliográfica/Documental, teve por ponto de partida, a leitura exploratória e seleção de material de pesquisa, bem como sua revisão integrada para buscar contribuir para o processo de síntese e análise dos resultados de vários estudos, de forma a consubstanciar um corpo de literatura, atualizada e compreensível, sendo assim, o estudo estará limitada pela impossibilidade de se generalizar os resultados ao ambiente real, caracterizando o estudo como exploratório (HART) A seleção das fontes de pesquisa será baseada em publicações de autores de reconhecida importância no meio acadêmico. A pesquisa contemplará as fases de levantamento e seleção da bibliografia; coleta dos dados, crítica dos dados, leitura analítica e fichamento das fontes, argumentação e discussão dos resultados.

11

2 APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS

O presente estudo pretende ampliar o conhecimento acerca das tecnologias educacionais, apresentando como essas tecnologias que podem ser utilizadas para o desenvolvimento cognitivo (aprendizado) dos educandos (alunos) e

particularmente no contexto demonstrar as tecnologias educacionais existentes, assim como, apresentar algumas maneiras de ser utilizadas pelos educadores (professores). Pretende-se também, buscar a conscientização dos gestores de escolas públicas e privadas sobre as tecnologias educacionais presentes no mundo atual, visando um melhor aproveitamento e direcionamentos dos recursos para obtenção das tecnologias. A seguir, serão abordados os principais conceitos relativos a busca do conhecimento a cerca das tecnologias existentes apresentando dentre as seções algumas tecnologias educacionais e algumas maneiras de utiliza-las no contexto do aprendizado.

2.1 TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS. O termo tecnologia educacional é uma fusão de duas palavras “tecnologia” que significa aplicação dos conhecimentos científicos à produção em geral e “educação” que significa desenvolvimento das faculdades físicas, morais e intelectuais do ser humano (civilidade), portando, se aplicarmos as duas palavras podemos definir o termo da seguinte forma: tecnologia educacional aplicação dos conhecimentos científicos aplicados à produção e desenvolvimento das faculdades físicas morais e intelectuais do ser humano em outras palavras produção do aprendizado2, Em um passado distante nos passos primordiais para o sucesso do plano da educação sistematizada, na tentativa de civilizar e socializar o homem de acordo com cada época aplicou-se diversas tecnologias educacionais, onde se buscava demonstrar a cultura como fonte do saber, sendo assim, não só o transformar o idioma falado, para o idioma escrito, mais buscar métodos de transpassar a também, a essência cultural dos povos11.

12

Com o passar dos anos, adotou-se a pedra – (ardósia) e o giz como tecnologia básica para aplicar e desenvolver a educação, todavia, seriam substituídos pelo quadro de fórmica branca e pincel atômico auxiliados pelos livros didáticos e apostilas11. Nesta nova expectativa do sistema educacional, nas escolas nos deparamos com um novo ambiente, em uma nova fase do aprender, onde realizamos diversas atividades, que e exige muita criatividade dos educadores, pois os alunos da atualidade vivem em universo tecnológico da informação dinâmica14. Por este motivo o educador passa a ter que reaprender a ensinar, e com muita criatividade adaptar as modernas tecnologias presentes a sua visão pedagogia para produzir conhecimento
5.

Nesta era moderna, os elementos tecnológicos do dia-dia, tais como, a televisão, o Dvd, o rádio, o computador, sistemas operacionais, softwares, a internet e etc. para transmitir o conhecimento, onde é pretendido adaptar estes recursos a forma de ensinar, sendo é comum o educador aplicar nas salas de aula filmes, musicas e softwares, para ilustrar o conteúdo, buscando assim através desses estímulos motivar os alunos unido o conteúdo didático e a transmissão do conhecimento fazendo com que o educando participe do conteudo e ao mesmo tempo lance mão das inovações tecnologias presentes no seu cotidiano 24. Tal como o visionário Fagundes que nos aponta o conceito que aprender por projetos é uma forma inovadora que rompem as tradições educacionais e dar um formato mais ágil de aprender com o participativo do conteúdo, desenvolvendo uma nova forma de aprender, aprendendo pela experiencia20, Embora o termo tecnologia educacional ainda cause espantos e arrepios nos professores e nos aluno, onde o motivo do espanto nos decentes é a forma estes recursos devem ser direcionados e aplicados para se tornar um fator motivador para os alunos, simplificando a forma de transmitir o conhecimento cerca da(s) disciplina(s) aplicada(s), porém, nos alunos o motivo não são recursos oferecidos através da tecnologia educacional e sim a carga de informação apresentada e aplicada mediante a tantos estímulos simutaneos 23. Hoje podemos notar, que com a popularização do microcomputador e a inserção dos sistemas operacionais, a difusão da comunicação através da informática e outros meios aplicados, fizeram com que educadores passassem a buscar de novos conceitos para trabalhar com essas tecnologias e agregando-las no

13

campo educacional, dessa forma, as tecnologias passaram a ser vistas por um outro ângulo e utilizadas numa outra perspectiva do processo educativo, sendo encaradas como ferramentas eficientes e eficazes para criar novos modelos educacionais que acompanhem as modernas formas de transmissão de conhecimento passando a ser consideradas como elementos organizadores e desafiadores na implantação de uma nova era educacional, onde objetivo é um só, expressar a diversidade cultural dos povos e estabelecer um novo processo pedagógico possibilitando um aprender dinâmico 21. O processo educativo, passa então a elaboar um novo conceito sobre o que é tecnologia e o que é tecnologia educacioinal, pois uma tecnologia que não pode atuar no compo do conhecimento e apenas uma tecnologia, portanto tecnologia educacional e quando empregamos tecnologia a produção da educação e da civilidade, socialiedade do ser humano 17 . Considerando que as futuras gerações que cada vez mais precisarão de uma educação continuada, devido às rápidas transformações sociais por causa das tecnológicas inseridas no nosso cotidiano, deve-se realizar esforços para a formação de profissonais qualificados frente a um contexto tão rico de informações, capazes de serem “críticos criativos” e que utilizem as novas tecnologias de comunicação
22

.

A implantação dos recursos oferecidos pelas tecnologias, não são a solução definitiva para o problema do desenvolvimento do aprendizado ou da forma de educação que é oferecida nas instituiçoes de ensino, pois existem variaveis determinantes, tais como, cada professor possui uma forma de transmitir o conhecimento, as disciplinas possui um conteúdo próprio, considerando também outro ângulo o do aluno, que apresenta outras importantes variáveis no contexto externo a sala de aula, com relevancias as dificuldades e facilidades em um determinado conteúdo ou na disciplina einda também o método de estudar de cada aluno para absolver o conhecimento que variam em hora geneoro e grau, por este motivo devemos considerar estes fatores determinantes para o aprender e para a forma de ensinar 18.

2.2 BENEFÍCIOS DA IMPLANTAÇÃO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS.

O sistema educacional brasileiro dispõe aproximadamente de trezentas mil escolas de todos os níveis de aprendizado e conta com um operacional mais de um

14

milhão de professores e especialistas que podem e devem fazer parte de um plano nacional de desenvolvimento do sistema educacional 1 Por falta uma melhor gestão dos recursos destinados para a educação, onde as verbas sejam aplicadas para melhorar a qualificação dos profissionais da educação que já atuam nas salas de aula. Por este motivo, as escolas não estão equipadas e tão pouco preparadas para suprir as necessidades básicas e para oferecer um ensino de qualidade1. Partindo desse ponto de vista, que não há uma de política eficiente voltada para distribuição de renda agregada a uma péssima gestão dos recursos disponibilizados para a educação são alguns fatores que ao longo dos anos vem defasando o sistema educacional e o aprendizado nas escolas públicas., em contrapartida nas escolas particulares quase todos os recursos oferecido pelas tecnologias educacionais estão disponíveis e acessíveis 9. Sem uma gestão administrativa de qualidade as escolas públicas sempre vão esta um passo atrás no contexto de oferecer um ensino de qualidade, onde a obtenção de tecnologias educacionais são indispensáveis para acompanhar as mudanças impostas péla era da tecnológica 21. O ensino a distância e outras práticas digitais que deveria ser fatores de desenvolvimento do ensino por falta de uma política voltada para uma melhor distribuição de renda fazem com que o uso dessa ferramenta se orne pouco viável para os educadores e educandos que pretende fazer um curso de aperfeiçoamento profissional à distância 17. Um exemplo que demonstra que uma boa gestão pode desenvolver o aprendizado são algumas experiências, como a da Faculdade Sumaré que possui cinco unidades em São Paulo, apostou no crescimento da participação da classe C nos seus cursos superiores; no aumento do PEA em 11,5%; e ainda em uma maior presença feminina nas salas de aula de olho nestas tendências, um plano diretor administrativo de redução de gastos para diminuir o valor das mensalidades de seus alunos 7. Algumas das medidas internas foram:, a gestão por projetos, mão-de-obra cooperada adoção de softwares para a gestão acadêmica e administrativa e a busca por parcerias estratégicas para a captação de alunos e recursos, foi o ponto de partida para a organização de uma nova metodologia de gestão, sem falar na diminuição de carga horária presencial e a criação de duas turmas, tanto no período

15

matutino quanto no período noturno. "Com a mesma infra-estrutura para as duas turmas, conseguimos nossos gastos", explica o professor Ricardo Carvalho Rodrigues, coordenador do Núcleo de EAD da Faculdade Sumaré Para a gestão acadêmica, foi adotada a plataforma Lyceum, para controle financeiro e processos de secretaria, processo seletivo, matrículas, montagem de turmas, controle de presença e notas dos alunos 7. A experiência melhor sucedida foi a tecnologia para uso remoto - Desde 1996 que a Fundação Getúlio Vargas, onde buscava uma plataforma para o ensino à distância, sendo assim, dois anos mais tarde, montou uma sala para

videoconferência nas suas instalações e, em 2001, testou a plataforma WebCT com um grupo de 12 professores, que se comprometera com a construção das disciplinas. Denominado Pioneiros I, o projeto levou oito meses para ser concluído E apenas oito professores (61% do total) chegaram o fim do processo 12. Como o resultado não foi o esperado, pois corpo docente teve dificuldades com a ferramenta, dois anos depois lançou o projeto Pioneiros II, com o mesmo tempo de duração oito meses, entre os anos 2003 e 2004. Nesta fase, 15 professores aceitaram o desafio de trabalhar suas disciplinas num novo modelo, com o objetivo de construir esta relação com os alunos no processo de ensino. Com a utilização da plataforma “Blackboard”, o projeto apresentou resultados mais animadores.com a desistência de apenas um professor, sendo assim 14 atingiu o objetivo, ou seja, cerca de 90% do tetal 7. Um exemplo da utilização do “blackboard” é o “GVnext”, o primeiro produto da divisão de negócios “GVnet”. Trata-se de uma pós-graduação latu sensu, com 396 horas-aula, voltada para executivos que queiram se especializar em negócios. Durante dois semestres, são ministradas dez disciplinas, com ambientação e jogos de desafios empresariais, onde existe uma combinação de atividades com horário determinado e outras com horário flexível, de acordo com a disponibilidade do aluno, além de uma parte presencial uma vez por semana. Cada disciplina possui quatro módulos. Cada um deles inclui uma videoconferência, fórum de discussão, “Chat” com opção em três horários diferentes e uma sessão presencial. Provas e trabalhos individuais também compõem o curso. É possível assistir às aulas dadas quantas vezes o aluno precisar "Os alunos cobram os professores para que utilizem a tecnologia como ferramenta de apoio", informa a coordenadora do “GVnet”, professora Marta Maia. Segundo ela, a ferramenta permite maior interação entre

16

alunos e professores e aumenta a satisfação do corpo discente. "A aceitação da plataforma entre os alunos está acima de 90%", garante Marta 12. Para adquirir um posicionamento estratégico no cenário altamente competitivo das instituições de nível superior, é preciso oferecer baixo custo ou alta diferenciação 7. A adoção da tecnologia é fundamental para modernizar o ensino público nacional Mas, ao menos na fase inicial o projeto, não pretende aproveitar as boas experiências das escolas privadas brasileiras com computadores. O plano do governo é soltar os computadores nas escolas e aprender do zero, como criar um projeto pedagógico eficiente e eficaz na virtude de promover a adaptação dos estudantes a tecnologia e as plataformas de ensino12. Por este motivo o projeto dos laptops baratos pretende diminuir a distância entre os países ricos e pobres ou em desenvolvimento como o Brasil8. As primeiras máquinas, doadas pelas empresas fabricantes de três modelos de computadores portáteis, vão ser distribuídas nas escolas do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Tocantins e no Distrito Federal. "O critério de seleção ocorreu pelo interesse das escolas e secretarias municipais", diz assessor especial da Presidência da República José Luís de Aquino, em entrevista a revista Época. O projeto é uma chance de transformar o ensino na rede pública. Mas poderia ir mais rápido. Um dos dramas da educação é a dificuldade em aprender com experiências bem-sucedidas e adotá-las em outras escolas14. À decisão comprar os “notebooks” será produtivo se o governo se baseasse em experiências e pesquisas de escolas que foram bem sucedidas em seus projetos e que, nos últimos dez anos, estão investindo em equipamentos e mudando o jeito de ensinar para criar um critério de seleção para a implantação do projeto “laptop” sendo assim os colégios públicos poderão seguir o que se faz nos países mais avançados que usam a internet para desenvolver a educação nacional.integrando o sistema educacional14

2.3 TECNOLOGIAS EDUCACIONAL APLICADAS

Existe um acordo cada vez mais amplo sobre o fato de que, com as mudanças sociais, políticas, culturais e demográficas associada à chamada

17

sociedade da informação, estamos atualmente assistindo a uma transformação da educação através das rápidas mudanças que a educação vem sofrendo especialmente as que se referem à introdução do microcomputador e da informática na escola15. As tecnologias educacionais são ferramentas indispensáveis de

representação de uma realidade e de difusão da educação através de uma nova forma de linguagem de comunicação, que permite os alunos uma maior interatividade e integração de culturas 3, Hoje com a aplicação das tecnologias educacionais o docente ou um profissional da educação, cuja função social, dentre outros aspectos, é representar e comunicar os diversos conjuntos de conhecimentos de uma geração a outra, introduzindo o aluno à cultura de pesquisa, ajudá-lo a pensar e a adquirir habilidades para aprender sozinho e além de contribuir para transmitir todos os valores da sociedade da qual faz parte 3. Através das tecnologias educacionais o professor vai procurar estabelecer o padrão desejável, abordando determinados temas ao qual as exigência são qualificadoras que estende o olhar do aluno em direção as metas possíveis. A representação vai exercer um impacto nos alunos, coletivamente e/ou

individualmente, sendo portanto um elemento muito desafiadores na perspectiva do educando, contribuindo para que alunos se motivem a construir representações compatíveis com as que foram apresentadas pelo professor 4. O fato que, se comprovado, será documentado a importância dos instrumentos de representação para a comunicação de idéias, conceitos, práticas e atitudes, sem que isso, minimize ou elimine a importância da apreensão individual, ativa, de cada um desses ensinamentos, pelos educandos. Entretanto, não são poucas as alusões dos fato que hoje, na área educacional, mostram a necessidade de desenvolvimento de novos protótipos centrados em nova postura do professor, do educador, não mais um emissor-comunicador de possíveis conhecimentos, mas como um mediador do processo individual dos alunos e da construção desvairada do aprendizado; organizado das possibilidades apontadas pelo acesso dos alunos ao universo de interesse da busca autárquica 4. Analisando a postura desejável de professores ressaltando a necessidade de compromisso com uma conduta permanente de autoconstrução, empregando os mesmos instrumentos evidentemente incompleto e inacabado, para definir esse

18

novo papel.) critica especificamente ao ensino de algumas disciplinas como a de engenharia, cujo hábito da exposição do conteúdo herdada da matriz de ensino tecnológico industrial, sendo uma das inadequações às demandas educacionais 24. Nesta forma, Segundo o pedagogo Jan. Amos Comenius, é de extrema necessidade, desenvolver um método de ensino em que os professores lecionem menos e os alunos absorva mais o conteúdo. Muitos anos depois, a mesma ponderação continuam presentes nas devidas proporções, só que, atualmente, um dos caminhos mais concorridos para esse fim e o uso da tecnologia que produzam aprendizado. Este conceito foi colocado como um vetor na palestra da professora Elisa Wolynec, diretora da “Techne”, na quinta. Tec ES – (Tecnologia para o Desenvolvimento do Ensino Superior), realizada pela Microsoft, no auditório da empresa, em São Paulo. A tese defendida ela é de que, ao unir a sala de aula com as atividades externas do cotidiano do aluno, depreciam-se os custos e constitui-se uma melhora significativa do aprendizado.21 O uso de recursos audiovisuais só tem uma função social relacionada à educação quando está vinculado a um projeto educacional que oriente os procedimentos pedagógicos tendo uma idéia clara da escola em todos os níveis e em todos os aspectos de trabalho, tendo como preocupação maior a compreensão e entendimento dos conceitos e a construção do aprendizado que permitam os alunos discernimento para as inferências reais da sociedade como um todo18-. O sucesso para introduzir essas mudanças é a escolha de ferramentas de ensino, que tenha fácil aprendizado e que permite ajustes progressivos vem das experiências, todavia, é importante que o conteúdo seja elaborado por uma equipe de educadores para formar um padrão para não se arrisque à continuidade das tecnologias voltadas para seguimento educacional. 19 Hoje o profissional da educação, define-se pela capacidade de encontrar e associar informações, de trabalhar em equipe e de se comunicar com desenvoltura na pratica do ensinar19, O professor deve saber organizar seu tempo e seu dia-a-dia, bem como lidar com situações não-pedagógicas que podem interferir no seu trabalho, buscando organizar e recursos didáticos tendo como referencia as informações obtidas sobre o grau de conhecimento do educando, o trabalho e superar o nível de conhecimento em que o aluno se encontra e dar continuidade aos processos que estimule a procurar pelo conhecimento e desenvolver o aprendizado, 3.

19

Com as inovações ocasionadas pela inserção da tecnologia bombardeando o cotidiano dos educandos com uma carga expressiva de multimídias, os professores deverão conhecer o que vai se exposto, possuir técnicas de ensino com práticas de sala de aula eficientes e eficazes que lhe permitam com segurança no momento transmitir o conhecimento para aos educandos de forma esclarecedora e significativa a cerca do conteúdo da disciplina aplicada, cabendo a ele fortalecer a cultura através do manejo de instrumentos capazes de inserir mais estímulos para o desenvolvimento de pesquisa, buscando o aluno para enfrentar o mundo atual com práticas e ações que possam transformá-lo num ser mais participativo, inteirado nas atualidades e se adaptado ao trivial 21, Um recurso bem conhecido e presente em grande parte dos lares brasileiros, em cerca de noventa por cento, a TV é um poderoso estímulo multimídia no processo de comunicação e aprendizagem; ao utilizar este recurso no contexto educacional estamos contribuindo com aprendizado dos alunos através de estímulos audiovisuais e ao mesmo tempo, adequando uma alternativa de transmissão de conhecimento a “baixo custo”, que possui um grande potencial educacional inovando a forma de ensina22. “Uma escola que não ensina como assistir televisão é uma escola que não educa”, afirma o pedagogo espanhol Joan Ferres, autor do livro Televisão e Educação, Televisão Subliminar e Vídeo e Educação. Onde o pedagogo observa que a tendência no meio escolar é adotar estratégias unilaterais diante do fenômeno da televisão e de outros seguimentos tecnológicos e mídias10. Segundo alguns especialistas, que em contra partida afirmam que a televisão provoca todo o tipo de males físicos e psíquicos, além de problemas de visão, passividade, consumismo e alienação, no entanto, a TV deve ser considerada como uma oportunidade para democratização do conhecimento e da cultura.5 A função da escola é, portanto, formar telespectadores conscientes, capazes de ‘ler’ a televisão sob o prisma da ética e da cidadania, e ensinar os alunos a ver a televisão com olhar crítico. Ferres afirma ainda que a televisão deva ser considerada como uma oportunidade para a democratização do conhecimento e da cultura, para ampliação dos sentidos, para ampliação do aprendizado e representar a diversidade, a cultura da liberdade, das opções múltiplas8. Embora hoje o direito a televisão de qualidade esta diretamente ligada ao conteúdo da mídia oferecida aos jovens e as crianças, se o educador direcionar as

20

suas pesquisas de maneira que oriente os alunos a procurarem bons conteúdos na TV que lhe satisfaça a TV se tornará um fator motivador da aprendizagem. 6. Um fator que podemos notar e que cada vez mais cedo as crianças começam a falar, este fato é ocasionado mediante aos impactos gerados através da inserção da TV e do radio nos lares, pos segundo alguns neurologistas com contado direto com os estímulos audiovisuais gerados na TV e pelo ampliam o aprendizado da fala.23. A inserção dos computadores nas universidades através do programa EDUCOM criado e idealizado pelo governo federal em 1984, fez com que atualmente, a internet e o computador se revelassem um importante método de transmissão de conteúdo e conhecimento, onde o ensino com máquinas antes apenas se restringiam às aulas técnicas com a demonstração de como utilizar algumas ferramentas, para o que é hoje onde podemos utilizam o ambiente virtual para desenvolver o aprendizado transformando este estes recursos em tecnologia educacional 7, Tendo em vista o atraso de uma década o governo federal iniciou um novo projeto audacioso que tem a ambição de informatizar todas as escolas da rede pública. O Ministério da Educação pretende distribuir um lote de 1.840 “notebooks” para as crianças onde os “notebooks” serão fornecidos e desenvolvidos pelo instituto de tecnologia (MIT) “Institute of Technology Massachusetts”, nos Estados Unidos com um custo de um pouco mais que isso (US$ 150), mas prometem acabar com a tão condenada exclusão digital14. O sucesso desse projeto vai reflete diretamente na utilização de ferramentas simples, podem ser tornar ferramentas indispensáveis para o processo pedagógicos formando um intercâmbio virtual com outras escolas do mundo através dos Blogs, sites de busca como o “google”, vídeos do “YouTube”, “podcasts”, bate-papos fóruns on-line, promovendo a união das culturas13. Com todo esse potencial, essas ferramentas tecnológicas, não só o professor passa a ser autor e expositor das idéias, mas também os alunos se transformam em produtor de conhecimento. Essa inversão de papéis é uma das principais mudanças na educação. A tendência é a extensão da escola que estamos familiarizados onde o professor passa conteúdo e os alunos anota15. Assim o computador vem para resgatar o papel real da escola, que é fazer pensar sobre as coisas que estão no mundo, acabando com o mito que decorar é

21

aprender nessa nova era proposta pelo ensino dinâmico não cabem mais perguntas como "o que foi o Romantismo?". Isso os alunos consultam com poucos minutos com alguns ‘cliques do mouse’ em algum site de buscas, por outro lado faz com que o aluno se torne “mais critico” no aprender, no porque aprender se direcionado para um aprendizado otimizando 12Partindo do ponto de vista, que que a informatica e o uso do computador é fundamental para o aprendizado do aluno, este ciencia se tornou um importante campo de estudo para os educadores, onde procuram aliar as tecnicas de lecionar ao conteudo das disciplinas.11 Com a integração dos computadores ao conteudo educacional atraves da informatica, suger um novo temor aplicado a educação chamado interdiplinalidade ou multdisciplinalidade, onte os alunos não são simples ouvintes, eles paticipam da construção do conteudo desenvolvento o conhecimento. 8 Por este motivo ao aliar à tecnologia a educação como fator de desenvolvimento do aprendizado fez com que o computador passasse a ser uma ferramenta indispensável, no aprendizado fazendo com que o aluno, aprenda o conteúdo da disciplina de uma forma dinâmica e mais eficiente por tanto, com um pouco de criatividade para adequar essas tecnologias no seguimento educacional faz nascer um prisma no horizonte do aprender na busca incansável por uma sociedade mais culta e civilizada 16.

3 CONCLUSÔES E EXPECTATIVAS

Como formação tipo de sociedade pretendida esta diretamente ligada a educação oferecida, podemos ver em um cenário otimista, que com o investimento maciço em educação podemos diminuir alguns índices, tais como, a fome, a violência, o trafico de drogas, a gravidez precoce, pois estão diretamente ligado a a falta de informação. Hoje o sistema educacional brasileiro dispõe de mais de duzentos e cinqüenta mil escolas de todos os níveis de aprendizado e conta com um operacional mais de um milhão de professores e especialistas que podem e deve fazer parte de um plano nacional de desenvolvimento do ensino, todavia, com a falta de uma melhor gestão dos recursos aplicados disponíveis para a educação04. Com a péssima distribuição de renda e a desigualdade social é cada vez

22

maior, em um cenário bem realista, estamos formando uma classe, cada vez mais leiga, no sentido de mudar a sua própria realidade social e a forma de política empregada para a distribuição de renda, pois pesquisas apontam que quem possui maior renda , possui melhor qualificação. Neste sentido, para um melhor aprendizado, o grande desafio é direcionar os investimentos, tanto na obtenção de tecnologia educacionais, quanto na melhora da qualificação profissional dos professores, fazendo com que os professores tenha um melhor domínio do conteúdo. Ao aliar os recursos tecnológicos disponíveis a criatividade dos professores para transformar e/ou adaptando estes recursos ao conteúdo das disciplinas, fazendo com que as aulas sejam cada vez mais dinâmicas e motivadoras, tanto para quem esta como difusor do conhecimento “o professor”, quanto para que deseja aprender ”o aluno”.

REFERÊNCIAS

01. NISKIER, ARNALDO, Tecnologia educacional : uma visão política Petrópolis RJ [i993] marcos do desenvolvimento da educação nas ultimas décadas,suas razoes e vinculações históricas. 02. DICIONÁRIO EDIOURO, português – inglês português Everton florenzano 2ª edição são Paulo ediouro 2001. 03.TIJIBOY, ANA VILMA E COLABORADORES. A aprendizagem cooperativa em ambientes telemáticos, 05/1999. 04. LOPES, JOSÉ JUNIO. A Introdução da Informática no Ambiente Escolar (artigo). -2003 05.REVISTA SALA DE AULA, Os Que Impactos o Dvd , o Cd, O Microcomputador, os sistemas de inteligência artificial e a internet exercem no nosso cotidiano, Novembro 2006 edição 7 06.STHAL, MARIMAR M. Ambientes de Ensino-Aprendizagem Computadorizada. RJ. COP. UFRJ, 1991 07.ELIANA CUSTODIO Revista Gestão Universitária, Edição 70 08.CD-ROM - curso - Intel Educação para o Futuro, 2002. 08.TAJARA, SANMYA FEITOSA.Informática na Educação - São Paulo-SP, Ed. Érica, 2001

23

09.JOSÉ MANUEL MORAN Doutor em comunicação pela Universidade de São Paulo Professor de Novas Tecnologias no Curso de Televisão da USP Ci. Como utilizar a Internet na educação Inf. vol.26 n.2 Brasília May/Aug. 1997 10.BOSCOV, I. Crise ensinou homem pré-histórico a pintar. Folha de São Paulo. São Paulo, 21 dez. 1990. Caderno Ciência. P. G1. 11.REVISTA BRASILEIRA DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO V. 13, Nº1, abril de 2005 12.ESTELA SILVA O Ensino na Era da Tecnologia, Novos recursos podem melhorar o ensino e reduzir os gastos das universidades Revista Ensino Superior, Edição 82 13. ABT-Portal Associação Brasileira de Tecnologia Educacional 14.PALOMA COTES E BEATRIZ MONTEIRO - A chance de vencer o atraso no ensino Edg Artigo - Revista Época Educação- 2007 - Editora Globo S.A Domingo, 16 de setembro de 2007, 17:29:33 15.ANTUNES, CELSO. Inteligências múltiplas. Petrópolis: Vozes,1998 16.Revista. PEC, Curitiba, v.1., n.1, p.9-10, jul.2000-jul.2001 17.BERENICE VOLLRATH Graduada em Artes Plásticas pela FEMP, Especialização em Artes na Educação DENISE, ALDRIGHI. Pedagoga Habilitação em Orientação Educacional especializada em pré-escola Universidade Tuiuti do Paraná.MÁRCIA TERESINHA SCHMIDT3 Magistério Especialização em pré-escola, graduanda do Curso de Ciências Contábeis FAE- Recursos Audiovisuais Em Sala de Aula artigo 2001 com com pela com pela

18.SANTOS, MILTON. Metamorfose do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988. 19. VOS, JEANETTE. Revolucionando o aprendizado. São Paulo: Makron Books, 1996. 20.CESAR,COLL O Currículo do Ensino Fundamental no Desperta do Século XXI Revista de Pedagogia Pátio 21.JORGE ROBERTO GUEDES, produção do software educativo através de um projeto interdisciplinar – Artigo 22.Ministérios da Educação . (1996). Lei de diretrizes e bases . Retrieved August 10, 2004, from www.mec.gov.br/legis/pdf/LDB.pdf 23. OZORES, M. V. P. Tecnologia e educação: Um estudo sobre o uso do TV escola no estado do Amazonas. UNICAMP, Campinas, SP (2001). 24 MARISE SCHMIDT VEIGA Computador E Educação Uma Ótima Combinação petrópolis 2001