UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO E TECNOLOGIA PRÁTICAS INVESTIGATIVAS DA E. S.

DE GESTÃO EM TECNOLOGIA 2

COMO OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AFETARÃO OS SETORES DA ADMINISTRAÇÃO NAS CARREIRAS RELACIONADAS A NEGÓCIOS

ANDERSON DE SOUZA ALINE FONTES DE OLIVEIRA BRUNA LUIZA MACIEL GILBERTO GOMES C. SANTO JORDANA CASTRO JULIANA RODRIGUES DA CUNHA SUELEN FERREIRA JAMILLE CASTRO

Rio De Janeiro, abril. 2011

ANDERSON DE SOUZA, ALINE FONTES DE OLIVEIRA, BRUNA LUIZA, MACIEL, GILBERTO GOMES C. SANTO, JORDANA CASTRO, JULIANA RODRIGUES DA CUNHA, SUELEN FERREIRA, JAMILLE CASTRO, Alunos Do Curso De bacharel em Sistema da Informação e do curso de bacharel em administração de empresa Da Universidade Castelo Branco

COMO OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO AFETARÃO OS SETORES DA ADMINISTRAÇÃO NAS CARREIRAS RELACIONADAS A NEGÓCIOS

O estudo de caso apresentado como requisito parcial para aprovação na disciplina de Práticas Investigativas Da Escola Superior De Gestão E Tecnologia, 2 sob a orientação da Prof. Ângela Tissi.

Rio De Janeiro, abril. 2011

Sumario 1. 2. 3. 4. 4.1 4.2 5. 5.1 5.2 5.3 6. INTRODUÇÃO .................................................................................... PROBLEMA......................................................................................... HIPÓTESE........................................................................................... 04 04 05

OBJETIVO............................................................................................ 06 OBJETIVO GERAL............................................................................. 06

OBJETIVO ESPECIFICO..................................................................... 06 DESENVOLIMENTO........................................................................ TEORIA DA EFICIÊNCIA E EFICÁCIA............................................. TEORIA NEOCLÁSSICA..................................................................... TEORIA DAS CONTINGENCIAS......................................................... CONCLUSÃO....................................................................................... REFERÊNCIAS.................................................................................... 06 07 08 09 11 12

04

1 INTRODUÇÃO A intensificação da globalização de mercados, da competição e da cooperação gera expectativas onde várias tecnologias contribuem para a alteração do cenário dos negócios, dentre elas Apodemos ressaltar a internet e os sistema corporativos desenvolvidas para ajudar o gestor a buscar mecanismo de tomada de decisão na expectativa de otimizar recursos e alavancar a satisfação dos clientes, fazendo com que aja o crescimento do seu capital. Hoje o alinhamento da tecnologia da informação na administração de empresa vem sendo apontado como um ponto forte na busca e na abertura de potenciais mercados para uma empresa e, além disso, podem alterar e dinamiza processos administrativos e estruturas quando agregadas a outros setores da administração de empresa. Através mudanças que oferecem um novo canal de comunicação entre a administração e a tecnologia da informação, possibilita um arranjo sistêmico, bem como, a condução de negócios, fez com que, cada vez mais, as carreiras relacionadas a negócios sofram aglutinações para que as tomadas de decisões sejam rápidas e acompanhem as fortes transformações de mercado. Neste sentido, ao investigar o estudo de caso da Sonic Corporation este estudo pretende demonstra as aplicações apresentadas na contextualização da problemática através das teorias da administração de empresas aliadas a ti, em face o objeto principal de solucionar a questão de que como os Sistemas de Informação estão afetando ou afetarão os setores da administração nas carreiras relacionadas a negócios, visto que em um mundo globalizado cada vez mais u uso da informação dinâmica e precisa pode definir o futuro e a permanecia de uma empresa no mercado. 2 PROBLEMA A Sonic Corporation, apesar de ser uma empresa pequena diante de uma concorrência como McDonald’s no mercado norte-americano, é considerada uma das principais lanchonetes drive-in dos EUA. Isso porque vem crescendo, devido sua eficiência no atendimento ao cliente. Sua maior preocupação é

05

oferecer produtos com qualidade, rapidez e o mais importante, realizando pesquisa de satisfação dos seus clientes. Como toda empresa, a Sonic precisa estar preparada para as dificuldades e a insatisfação dos clientes, e o seu principal desafio é identificar os seus problemas organizacionais. Sendo assim, a gestão das informações pode ser um problema, se não for administrada de forma inteligente. Pois de nada adianta ter a tecnologia e não saber onde usar, para obtenção de um resultado eficiente. *Como os Sistemas de Informação afetarão os setores da administração nas carreiras relacionadas a negócios? 3 HIPÓTESE Hoje em dia tudo está ligado à informática, os sistemas de informação afetam diretamente as carreiras de quem deseja ser bem sucedido no mercado de trabalho em qualquer área, umas destas áreas é a administração. Um bom administrador deve ter uma ampla visão dos setores que lhes são coordenados, bem como, os sistemas de informação ajudam no gerenciamento da empresa e identificam os problemas, que podem ser: a queda de receita dos canais de vendas tradicionais, redução da base de clientes e custos crescentes, neste sentido, sabendo utilizar os sistemas de informação para antecipar futuros problemas, o administrador pode identificar, resolver e projetar mais rapidamente soluções para cada tipo problemas . Sendo assim, demonstra o papel da Tecnologia da Informação na redução de custos, na abertura de novos canais de vendas e na construção de uma comunidade com os clientes, ilustrando um cenário organizacional emergente no qual as empresas e as organizações podem usar ferramentas, analisar dados críticos e corrigir erros operacionais. Os sistemas de informação dão suporte às principais funções empresariais: vendas e marketing, manufatura e produção, finanças, contabilidade e recursos humanos, estes são apresentados como sistemas de nível operacional que dão suporte aos gerentes operacionais no acompanhamento das atividades do cotidiano e nas transações elementares da organização, tais como vendas, receitas, depósitos em dinheiro, folha de pagamento, decisões de crédito e o

06

fluxo de materiais numa fábrica. Sendo assim o principal propósito dos sistemas desse nível é responder a perguntas rotineiras e localizar o fluxo de transações através da organização facilitando o entendimento das possíveis variáveis e servindo como plataforma para tomadas de decisão por parte do gestor. 4 OBJETIVO Com a finalidade de apresentar os objetivos (geral e específico) que identificam as distintas ações a serem realizadas para dar resposta às perguntas que representa o ponto de partida desta investigação, bem como às questões de estudo que envolvem o problema, a fim de elucidai os conceitos do objetivo geral do estudo, onde dar-se-am os objetivos específicos, para encadear logicamente o raciocínio descritivo apresentado no objetivo geral que é Levantar os principais conceitos relativos de que como os sistemas de informação afetarão os setores da administração nas carreiras relacionadas a negócios. Demonstrando e se orientando através de estudo de caso sobre a empresa Sonic Corporation. 4.1 OBJETIVO GERAL Investigar o problema buscando chegar a uma solução abrangente e satisfatória a respeito como os sistemas de informação afetarão os setores da administração nas carreiras relacionadas a negócios 4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Demostrar Como os sistemas de informação afetarão os setores da administração nas carreiras relacionadas a negócios 5 DESENVOLVIMENTO Mesmo a Sonic sendo uma empresa pequena, seu objetivo é trabalhar com alta tecnologia, que pode sofrer com alguns problemas, neste sentido, a empresa vem buscado cada vez mais o aperfeiçoamento dos serviços, com a

07

busca incansável na melhoria da qualidade de atendimento, com o objetivo de conquistar e elevar a confiança e a satisfação dos clientes. As organizações realizam as funções de melhoria de seus serviços adquirindo e usando recursos informacionais, na expectativa de resolver problemas de seus usuários e das pessoas que as criaram. Quando as empresas encontram a solução para um ou alguns problemas e são eficientes na utilização dos recursos informacionais, faz gerar o crescimento da satisfação dos clientes, usuários, funcionários, acionistas e sociedade de forma geral. Desse modo, o desempenho de uma organização é aceitável ou satisfatório, quando os problemas dos usuários são resolvidos por meio da utilização correta dos recursos. Portanto, vimos que o conceito de eficiência e eficácia se aplica as necessidades da Sonic. Na perspectiva explicar como os Sistemas de Informação se aplicam nos setores da administração, serão apresentadas algumas teorias relacionadas: 5.1 TEORIAS DA EFICENCIA E EFICÁCIA Eficiência é relativa aos meios, como fazer as coisas da melhor maneira possível. Ser eficiente significa executar tarefas da melhor maneira possível, evitando desperdícios e maximizando a produtividade. Segundo Stoner (1999) eficiência é a capacidade de minimizar o uso de recursos para alcançar os objetivos da organização, e para Drucker (apud STONER, 1999, p. 136). Eficiência é “fazer as coisas certo”. Uma abordagem da eficiência como uma medida de desempenho é feita por Chiavenato (2000, p. 177) quando diz que: "[...] eficiência é uma relação técnica entre entradas e saídas, [...] é uma relação entre custos e benefícios, ou seja, uma relação entre os recursos aplicados e o resultado final obtido: é a razão entre o esforço e o resultado, entre a despesa e a receita, entre o custo e o benefício resultante." Dessa forma pode-se medir o nível de eficiência da Administração avaliando a maneira como os processos estão sendo executados. Onde e importante manter-se sempre eficiente com o objetivo de evitar o re-trabalhos e

08

os

desperdício de recursos e desse modo mantar um bom Processo

Administrativo. Eficácia se relaciona aos fins, qual o objetivo correto a se perseguir. É mais importante que a eficiência, pois sem o direcionamento correto a melhor execução só levará a resultados desnecessários. Em uma analogia simples, um processo muito eficiente e pouco eficaz seria como ter a uma indústria com a melhor produção de vodka em um local onde o consumo de bebidas alcoólicas é proibido. Segundo Stoner (1999) eficácia é a capacidade de determinar objetivos apropriados, para Drucker (apud STONER, 1999, p. 136) eficácia é “fazer as coisas certas”. Uma abordagem da eficácia como uma medida de desempenho é feita por Chiavenato (2000, p. 177) quando diz que: “[...] a eficácia de uma empresa refere-se à sua capacidade de satisfazer necessidades da sociedade por meio do suprimento de seus produtos (bens ou serviços)”. Dessa forma a Sonic Corportion deve medir o nível de eficácia da Administração determinando os melhores objetivos a se perseguir. É fundamental manter-se sempre eficaz, pois de nada adianta ter a melhor organização e produção se os bens ou serviços produzidos não atendem às necessidades ou desejos da sociedade. 5.2 TEORIA NEOCLÁSSICA Como a Teoria Neoclássica, que surgiu na década de 1950 após o fim da segunda guerra mundial, quando o mundo das organizações passou por grandes mudanças e transformações. Segundo Chiavenato, “a abordagem neoclássica nada mais é do que a redenção da teoria clássica devidamente atualizada e redimensionada aos problemas atuais e ao tamanho das organizações de hoje. Em outros termos, a teoria neoclássica representa a teoria clássica colocada em um novo figurino e dentro de um ecletismo que aproveita a contribuição de todas as demais teorias administrativas.” A abordagem neoclássica fundamenta-se nas funções da administração como: planejamento, organização, direção e controle, ela também precisa em

09

princípios básicos que tenham valor preditivo e apoiar-se em princípios universais. A teoria neoclássica tem como uma de suas características a ênfase nos aspectos práticos da administração e a busca de resultados concretos e palpáveis. As organizações existem para alcançar objetivos e produzir resultados em função disto que a organização deve ser dimensionada estruturada e orientada. Para alcançar os objetivos as organizações usam operações eficientes, se essas operações falham e os resultados não são alcançados ou são parcialmente. Um dos melhores produtos da teoria neoclássica é a chamada administração por objetivos, que deixou de se preocupar com as atividades do meio e passaram a ter foco nos resultados e objetivos, ou seja, nas atividades fins. O foco no “como” passou a ser o “por que” ou “para que” administrar. A APO tem como característica a interação entre gerente e subordinado, onde juntos discutem e negociam a formulação de objetivos, metas e resultados. A partir dai o gerente se compromete a proporcionar apoio, direção e recursos para que o subordinado possa trabalhar eficazmente.

Regularmente, gerente e subordinado fazem um avaliação conjunta dos resultados e do alcance dos objetivos, a partir daí a uma reciclagem do processo: os objetivos são avaliados e redimensionados. A Sonic Corporation utiliza dessa teoria a partir do momento em que faz uma pesquisa de satisfação com seus clientes para alcançar os objetivos almejados. 5.3 TEORIA DA CONTINGÊNCIA A Teoria da Contingência ou Teoria contingencial enfatiza que não há nada de absoluto nas organizações ou na teoria administrativa. Tudo é relativo, tudo depende. Ela explica que existe uma relação funcional entre as condições do ambiente e as técnicas administrativas apropriadas para melhor alcance dos objetivos da organização. As variáveis ambientais são independentes, enquanto as técnicas administrativas são dependentes, pois o ambiente não causa a ocorrência de técnicas administrativas. Em vez da relação de causa e

10

efeito entre as variáveis independentes e as variáveis dependentes, existe uma relação funcional entre elas. A Relação funcional existente entre elas não implica que haja uma relação de causa e efeito, pois a gestão é ativa e não passivamente depende da prática da gestão contingencial. A Teoria da Contingência nasceu a partir de uma série de pesquisas feitas para verificar quais os modelos de estrutura organizacionais mais eficazes em determinados tipos de indústrias. A palavra contingência significa algo incerto ou eventual, que pode suceder ou não, dependendo das circunstâncias. Ela é baseada na incerteza, em suposições, em fatos que eventualmente irão acontecer. A teoria da contingência vai bem mais longe do que a teoria de sistemas quando aborda a problemática do ambiente. Na teoria da contingência as condições de ambiente é que causam transformações no interior das organizações. Ou seja, o ambiente explica o fenômeno organizacional. Há quem negue esta influência total do ambiente sobre a organização. O argumento é que a influência sobre a organização é ditada não pelo ambiente, mas apenas pelo que interessa diretamente a organização, isto é, a tecnologia existente no ambiente. Poderíamos dizer que uma corrente considera o ambiente total vital para a organização, e uma outra corrente que considera o ambiente de forma parcial. De qualquer maneira é o ambiente que conduz a vida da organização. Uma característica relevante da teoria da contingência é a de que não se consegue um alto nível de sofisticação organizacional com a aplicação de um só modelo, ou seja, não há uma só forma de tornar uma organização eficaz e eficiente. Haverá sempre diferentes alternativas para o encaminhamento de estudos, problemas e carências organizacionais. A teoria da contingência apresenta os seguintes aspectos básicos: a) A organização é de natureza sistêmica, isto é, ela é um sistema aberto. b) As características organizacionais apresentam uma interação entre si e com o ambiente.

11

c) As características ambientais são as variáveis independentes, enquanto as características organizacionais são variáveis dependentes daquelas. No caso da Sonic Corporation, a Teoria Contingencial se enquadra ao problema que eventualmente pode haver ou não a insatisfação dos clientes para com o serviço oferecido, é relativo, depende da situação apresentada. 6 CONCLUSÃO A competitividade e a complexidade dos mercados têm exposto as empresas a uma realidade que envolve as pessoas em seus trabalhos e em suas vidas, onde sobreviver é manter um equilíbrio diante das oscilações do mercado global. O crescimento da competitividade é nítido e os mercados consumidores exigem das empresas um posicionamento claro dos negócios. Sendo assim, o posicionamento de uma empresa se estabelece a partir dos recursos e da capacidade de coleta de informação, que atualmente e considerada um ativo importante da empresa. Essa informação pode e é obtida de várias maneiras diferentes dentro da empresa, mas a forma de gerenciar esta informação é que faz o diferencial entre o sucesso e o fracasso do empreendimento. Uma empresa moderna não se apoia apenas no indivíduo como fonte de informação mais também como manipulador da mesma, neste sentido e imprescindível dispor dos recursos oferecidos a T.I. (tecnologia da informação) para auxiliá-lo nesta tarefa. Sendo assim, a informação agora pode ser coletada com qualidade, precisão e velocidade antes impensável, visto que ela terá um caminho mais curto entre os executivos, gerentes e funcionários da empresa, que necessitam desta informação em um processo bilateral. Atualmente, vivemos em um mundo globalização não somente econômica, mas também cultural, sendo assim todas as empresas precisam estar preparadas para obter o maior número de informação e processá-las o mais rapidamente e com maior índice de eficiência possível, para que possa tomar as decisões necessárias para à sobrevivência da mesma.

12

Assim dentro deste panorama a tecnologia da informação (TI) se mostra essencial nos processos de uma empresa. Partindo pelo ponto de vista, que se evidenciam os fatos, que a medida que empresa busca alinhar TI (tecnologia da
informação)

com a administração gerencial, a empresa cresce, sendo assim,

nessa nova face da gestão de recursos, a TI aparece como uma ferramenta indispensável para que as organizações que buscam conquistar seu espaço no mercado, seja ele tradicional e/ou virtual. Certamente, o uso da tecnologia da informação deve ser orientado por profissionais capacitados, de forma que o gerenciamento de TI (tecnologia da
informação)

venha a agregar valores à empresa, gerenciando a informação e

produzindo soluções, produtos e serviços que a torne ainda mais competitiva. Dessa forma, a empresa que investe em tecnologia da informação de forma racional, programada e focada em seus objetivos, alcança uma importante vantagem competitiva sobre seus concorrentes. Dessa forma, a sobrevivência da organização depende das habilidades organizacionais e gerencias de processar com rapidez grandes volumes de dados sobre um ambiente, afim de, absorver conhecimentos e converter em decisão, a qual se aplicadas, despontem como a solução plausível para os problemas e que, além disso, busque antecipar às mudanças externas e outras contingências impostas pela competitividade. Assim, o profissional que almeja ter uma carreira solida de sucesso na área de gestão de empresa tem que estar atendo a esta imposições de mercado, visto que, os sistemas de informação já afetam quase todos os setores da administração, bem como, as carreiras relacionadas a negócios, uma vez que, as empresas modernas necessitam de funcionários, cada vez mais

qualificados, dinâmicos e atenuados as inovações tecnológicas onde suas carreiras serão sempre ligadas a pratica da gestão dos recursos informacionais aplicadas aos negócios.

13

REFERÊNCIAS 1- BATISTA, E. de O. Sistemas de Informação: o uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. São Paulo: Saraiva 2004. 2- CASSARRO, A. C. Sistemas de Informações para Tomada de Decisões. 3. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001. 3- CASTELLS, M. A sociedade em rede. 5. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999. 4- CHIAVENATTO, I. Introdução à teoria da Administração. 1993. 5- CRUZ, T. Sistemas De Informações Gerenciais. São Paulo: Atlas, 2000. 6- GOMES GILBERTO, Estudo de caso terceirização de serviços.

UNIVERSODADE CASTELO BRANCO 2011 7- GOMES GILBERTO Comercio Eletrônico UNIVERSODADE CASTELO BRANCO 2011 8- DAVENPORT, T.; PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial. IN: O que Queremos Dizer com Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1998. 9- DAVENPORT, T. H.; MARCHAND, D. A.; DICKSON, T. Dominando a gestão da informação. Porto Alegre: Bookmann, 2004. 10- DRUCKER, P. A nova era da Administração. 5. ed. São Paulo: Pioneira, 1992. 11- Administração em tempos de grandes turbulência. São Paulo: Atlas, 1995. 12- LASTRES, H. M. M. ALBAGLI, S. (org). Informação e Globalização na Era do Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, 1999. 13- LAUDON, K. C., LAUDON, J. P. Sistemas de Informação com Internet. 4 ed. Rio de Janeiro: LTV, 1999. 14- PORTER, M. Vantagem Competitiva: criando e sustentando um

desempenho superior.24.. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1989.