You are on page 1of 2

Passados vários meses da publicação do primeiro texto, fico perplexo com a quantidade de pessoas que vieram ler esta

denúncia da incompetência traduzida como Ordem DeMolay.

Quatrocentas e tantas! QUASE QUINHENTAS! Puxa incrível! O melhor de tudo é que NINGUÉM, isso, nenhuma alma deste ou de qualquer outro mundo, deixou um comentário, nem que fosse pra elogiar. Tolice minha, não? Já sei: dá muito trabalho... Que preguiçaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Talvez devesse abrir um canal de comunicação, um “Fale Conosco”, para ler as centenas de coisas doces que os Cavaleiros da Tolerância me enviariam prazeirosamente, mas seria obrigado a utilizar um filtro gramatical para poupar meus olhos das aberrações da língua, daí eu não teria nada pra ler... Deixa como está, pois quem sou eu para mudar sua natureza?

Uma, de muitas certezas que adquiri em tantas décadas de Ordem é que: se o assunto é útil, ninguém lê; mas se é algo parecido com o que escrevi, até o cachorro do Papa recebe uma cópia (não ofendi ao Pontífice, me dirigi ao seu animal de estimação).

Pergunto de novo: Ordem DeMolay, qual a sua utilidade? Da inutilidade, todos NÓS já sabemos.

Não perdi meu precioso (time is Money, cansei de trabalhar de graça) tempo pra ler o que correu nas estúpidas e infrutíferas listas de e-mails. Imagino os bebês de terno preto berrando, estrebuchando, rasgando as pregas, “denunciando” tais barbaridades. Queria sinceramente que esta turminha que afunda a ODM fosse pro penúltimo dos infernos. O último reservo para mim, se me dão licença, pois esse é de frente e tem sol da manhã.

Mas fui olhar o que de fato estes dois Supremos (ou sabe-se lá Deus onde é feito seu planejamento, se isso existisse) estão fazendo de bom. Nada, pra variar. Mais tolice ainda, não?

Posso apostar todos seus diplomas de Ordem, medalhas e cuecas sujas que o que mais inteligente aconteceu nesses meses foi uma intensa caçada ao INFIEL: À fogueira com ele! Mais fácil que tomar uma decisão de MACHO e tomar a responsabilidade de tornar a Ordem uma BOA OBRA! Uma fonte de CIDADANIA, REFLEXÃO, ESPERANÇA. Às vezes acho que não tenho Irmãos, mas um bando de puxa-sacos covardes de primeira linha.

Sinto vergonha de alguns (vários) que Iniciei, mas isso não vai mudar: pedra não vira diamante. Eu sei que se pode pegar um toco de carvão e submetê-lo a milhares de “Gs”,

que ele se transforma em pedra valiosa, mas valendo pouco, muito pouco em relação à original. Fim da filosofia bêbada de banheiro.

Pedra não vira diamante. Só Deus faz milagres: os homens, no máximo, atos raros de boa vontade.

Continuo um tolo, deve ser a idade que me castiga os joelhos artríticos.

Eu adoraria que alguém me desmentisse, mas vou morrer com trezentos anos com essa vontade adormecida e com a ereção abalada.

Vou continuar anônimo, é um direito que tenho. Quem sabe um dia eu bote aí uma foto desta minha cara desgraçada pra lhes dar alguns minutos de assunto? Depois vocês podem ir jogar “preistechom”.

Como se não bastasse, “descobriram” um DeMolaynaquele lixo de BBB. O que será que vai acontecer? Será que o cara é gay? Vai trair a namorada (tal qual Bill Clinton)? Participar de algum tipo de falcatrua? Eu ficaria verdadeiramente alegre se o óbvio não acontecesse...

Falando em fama, tem tanto DeMolaypor aí que é médico ou bombeiro, que salvam vidas, e ninguém dá valor pros caras. Não, vamos puxar o saco do cara que vai aparecer na televisão e que se ganhar alguma coisa, vai dar uma banana pra gente...

Tá, já sei, eu sou um recalcado, frustrado, covarde. Minha mulher fala a mesma coisa todos os dias, já estou acostumado.

Nem tudo está perdido, pois um dia nascem 6 dúzia de bons garotos e brotam dois maçons de boa alma e Ordem vira de fato uma potência.