You are on page 1of 7

IBP1161_12 AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS DE SEGURANÇA PARA UTILIZAÇÃO DE TUBOS MULTICAMADA EM INSTALAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS EM RESIDÊNCIAS Carlos do Amaral

Coutinho Bratfisch1, Ricardo Collela2

Copyright 2012, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis - IBP Este Trabalho Técnico foi preparado para apresentação na Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012, realizado no período de 17 a 20 de setembro de 2012, no Rio de Janeiro. Este Trabalho Técnico foi selecionado para apresentação pelo Comitê Técnico do evento, seguindo as informações contidas no trabalho completo submetido pelo(s) autor(es). Os organizadores não irão traduzir ou corrigir os textos recebidos. O material conforme, apresentado, não necessariamente reflete as opiniões do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, Sócios e Representantes. É de conhecimento e aprovação do(s) autor(es) que este Trabalho Técnico seja publicado nos Anais da Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012.

Resumo
A média da vazão nas redes de distribuição de gás combustível no mercado brasileiro de instalações prediais é baixa e com pressão inferior a 2,0 kgf/cm². Estes valores são inferiores se comparados a de outros países e por conta disso as companhias distribuidoras de gases, grandes construtoras e incorporadoras começaram um movimento na busca de alternativas para a diminuição dos custos de instalação, e identificaram o sistema multicamada. Por conta do grande interesse do mercado consumidor por esta alternativa, e devido a falta de documentação normativa brasileira, foi instaurada uma comissão técnica no âmbito da ABNT para a elaboração de um projeto de norma que atendesse as particularidades do mercado local e também as exigências desta nova tecnologia. A partir daí iniciou uma busca pelo conhecimento do estado da arte desta tecnologia em diversas localidades do mundo, em especial Europa, Ásia e Oceania, o que permite concluir que, salvo raras exceções, o conhecimento desta alternativa ainda se encontra em seu estágio inicial, e mesmo em países onde este sistema é pioneiro existem dúvidas com relação ao seu limite de utilização. Os materiais que compõem o sistema multicamada já são utilizados no mercado de instalações de água quente e fria há mais de doze anos, no entanto somente depois disso é que aconteceu sua adaptação para instalações prediais de redes de distribuição de gases. Frente à necessidade da busca por estabelecer critérios de segurança tanto com relação ao produto quanto a forma de sua instalação, surgiu a motivação necessária para a realização de um estudo mais detalhado sobre esta nova tecnologia, atendendo as necessidades deste mercado. A intenção é apresentar ao mercado consumidor uma série de dados comparativos e de definições técnicas que permitam identificar esta alternativa como uma opção moderna, atualizada, econômica, eficiente e segura.

Abstract
The gas distribution networks average flow at the Brazilian market is low and the operating pressure is less than 2.0 kgf/cm ². These values are lower if compared to other countries and due this, gas distribution companies, major builders and developers have started a movement to find alternatives to reduce their installation costs, and they have identified in other countries the multilayer system. Because of the great interest of the consumer market for this alternative, and since there is no standards in Brazil that could regulate it, a technical committee was established under the ABNT in order to prepare a standard draft meeting the local market particularities as well this technology requirements. Then it was initiated a quest looking for the knowledge of the ―state of the ar‖’ of this technology in various locations around the world, especially Europe, Asia and Oceania, which shows that, with few exceptions, the knowledge of this alternative is still on the beginning, and even in countries where this system is a pioneer some doubts exist with respect to their usage limit.

______________________________ 1 Engenheiro Mecânico – BRATFISCH ENGENHARIA EM GÁS e EMMETI Idéias para instalar 2 Tecnólogo Mecânico – FGS BRASIL IND E COM LTDA

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012 The multilayer system materials were already used at hot and cold water networks for more than twelve years, but only after that it was made an adaptation for building installations of gas distribution networks. Due the need to search and establish safety criteria both with respect to the product as its installation shape, did the necessary motivation to perform a more detailed study of this new technology, meeting the needs of this market. The intention is to present to the consumer market a series of comparative data definitions and techniques to identify this as a modern, updated, economic, efficient and safe alternative option for gas distribution networks.

1

Introdução

Na busca por permitir uma maior penetração no mercado brasileiro de energia viabilizando a comercialização de gás natural em instalações prediais, identificou-se que, nas edificações residenciais e comerciais, as instalações das tubulações utilizadas para levar o gás até o seu ponto de consumo são executadas na sua grande maioria com tubulações de cobre. A norma brasileira ABNT NBR 15526 estabelece critérios para a utilização de materiais tradicionais como o aço carbono e o cobre, no entanto estabelece condições para que novos materiais possam ser analisados e utilizados. Diante disso, são estes os fatos da realidade atual do mercado de instalação predial de redes de distribuição de gás:  Necessidade de redução do custo de instalação da rede de distribuição, pois o volume de gás fornecido mensalmente em uma instalação residencial é muito pequeno se comparado a outros países, fazendo com que esta alternativa energética e sua instalação sejam economicamente viáveis.  Necessidade de aumentar a produtividade das instalações de redes de distribuição de gás;  Necessidade de uma utilizar alternativa com menor valor agregado, diminuindo assim o alto índice de furtos de materiais de alto valor agregado (como o cobre) em instalações de redes de distribuição de gás.  Necessidade de que esta alternativa seja segura para o instalador e para o usuário. Assim foi iniciada uma série de pesquisas procurando por alternativas para um novo sistema de tubulação a ser utilizado em instalações prediais de distribuição de gases, em aplicações residenciais e comerciais. Foi encontrado um sistema que atenderia a estas necessidades, sendo utilizado há alguns anos em especial na Oceania, Ásia e mais recentemente na Europa e Estados Unidos, o Sistema Multicamada. Após um período inicial de divulgação e testes pelas empresas fornecedoras de sistema multicamada ao mercado consumidor brasileiro, suportado pelo grande interesse demonstrado pelas empresas distribuidoras de gases combustíveis e mais ainda, pelas grandes construtoras e incorporadoras que perceberam o enorme potencial representado pela adoção desta alternativa, muito rapidamente aconteceram alguns fatos significativos:  Empresas distribuidoras de gás liquefeito de petróleo (GLP) e logo após, empresas distribuidoras de gás natural testaram e avaliaram o sistema multicamada e apoiaram sua utilização em redes prediais de distribuição de gases combustíveis em substituição aos materiais tradicionais; Varias construtoras de porte, localizadas em diversos estados brasileiros, iniciaram a utilização do sistema multicamada em redes prediais de distribuição de gás em seus empreendimentos; Um enorme número de empresas instaladoras iniciou um forte movimento no sentido de se adotar esta alternativa, pois vislumbrou nesta opção uma maneira lucrativa, de fácil manuseio, muito segura e que permitia uma rápida instalação nas redes prediais de gases combustíveis; Instaurou-se no âmbito da ABNT um Comitê de Estudos para a elaboração de um projeto de norma que atendesse as particularidades do mercado local e também as exigências desta nova tecnologia. Em vários outros países percebeu-se o mesmo movimento com o início da utilização do sistema multicamada em redes prediais de distribuição de gases combustíveis

 

 

Assim identificou-se a oportunidade de realização de um estudo voltado para a AVALIAÇÃO DOS ASPECTOS DE SEGURANÇA PARA UTILIZAÇÃO DE TUBOS MULTICAMADA EM INSTALAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO DE GÁS EM RESIDÊNCIAS. 2

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012 Para a o levantamento dos aspectos relevantes a serem avaliados, consideramos como necessário o conhecimento de:  O que é um sistema muticamada  Como é instalado  Comparativo com outros sistemas utilizados em instalações residenciais, com foco histórico  Vantagens e desvantagens

2

O sistema multicamada

2.1 Descrição do sistema multicamada O sistema multicamada é constituído por tubos, conexões, acessórios e ferramental específico que são utilizados tanto para a montagem das uniões como para a instalação da tubulação. 2.1.1 Tubos

Os tubos são constituídos de 5 (cinco) camadas (FIGURA 1), sendo:      Camada externa – Polietileno Camada adesivo Camada tubo de alumínio Camada adesivo Camada externa – Pex ou Polietileno

FIGURAS 1 – TUBO MULTICAMADA PARA GÁS 2.1.2 Conexões

As conexões utilizadas nos sistemas de multicamada normalmente são metálicas, sendo fabricadas como segue (FIGURA 2), na FIGURA 3 são exemplificados tipos de conexões. 1. 2. Anel em aço inox Anel de vedação interna (dupla vedação)

FIGURA 2 – Conexão para tubos multicamada

3

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012

FIGURA 3 – Exemplos de conexões para tubos multicamada 2.1.3 Ferramentas

O sistema de unir as conexões às conexões considerado é o de prensagem, que consiste em inserir o tubo e pressioná-la contra a vedação. (FIGURA 3). O sistema é maleável, e para o curvamento do mesmo utiliza-se uma ferramenta para evitar o amassamento do tubo. (FIGURA 4).

FIGURA 3 – Ferramenta de prensagem 2.2 Instalação

FIGURA 4 – Ferramenta de dobra

Seguem exemplos de instalação (FIGURA 5):  Instalação interna no consumidor.  Tubulação exposta em prédio  Tubulações em abrigo de medidores

FIGURA 5 – Exemplos de instalação de sistema multicamada

3

Histórico dos materiais aplicados em instalações residenciais
4

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012 A figura a seguir mostra a evolução dos sistemas aplicados em instalações para gás:

FIGURA 6 – Evolução dos materiais utilizados em instalações de gás em residências

4
4.1

Principais vantagens dos sistemas multicamada
Vantagens de segurança

Eliminação do risco pelo trabalho a quente Diminuição do peso de material transportado Eliminação dos furtos de tubos e conexões em obras 4.2 Vantagens técnicas

Maleabilidade e facilidade de curvar o tubo (sistema maleável) Diminuição do número de conexões (sistema ponta a ponta, um único tubo desde a entrada no cliente ate o aparelho de consumo do gás) Maior rapidez na instalação (algumas construtoras e instaladoras informaram uma redução de 70% no tempo de instalação) Redução da perda de carga (material com menor rugosidade que os sistemas aplicados) Maior segurança contra vazamentos (menor numero de pontos de união ou junta) Facilidade no transporte (fornecimento em bobinas ou rolos) Menor peso da tubulação (mais leve) Redução do desperdício Eliminação da pintura Eliminação da corrosão interna e externa Resistência contra a corrosão química provocada por cal, cimento, sal, etc. 4.3 Vantagens econômicas

Menor valor financeiro de ativos em estoque Menor custo de instalação. (comparativo com os sistemas utilizados, menor de 30% a 50%, em função do numero de conexões) 5

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012 Aumento da produtividade

5

Aspectos de segurança avaliados no presente trabalho

Frente a analise dos materiais e das instalações, foram identificados 5 (cinco) aspectos a serem avaliados:  Exposição da tubulação ao sol  Exposição da tubulação em um incêndio  Propagação de chamas pelo material  Avaliação das técnicas disponíveis de união entre os tubos e entre tubos e conexões  Material das conexões 5.1 Exposição da tubulação ao sol Sistema multicamada exposto à raios UV-A e UB-B Alguns tipos de plásticos se alteram quando expostos à raios UV, e o polietileno, que a camada externa dos tubos, é um dos plásticos que se degeneram, envelhecem. O sistema não corre nenhum risco, pois o único problema sera a exposição do tubo de alumínio. Consideramos como risco um vazamento de gás. O sistema pode ser exposto ao sol com ou sem a utilização de proteção, sendo necessário que sejam estabelecidos testes e análises que validem esta situação.

Descrição: Aspecto avaliado: Justificativa: Conclusão:

5.2

Exposição da tubulação em um incêndio Sistema multicamada exposto à incêndio. Extinção do material. Em incêndios com altas temperaturas, o material será totalmente deteriorado, como os demais materiais da construção. Em incêndios pontuais, o material suporta. Definir testes para avaliação dos tubos em condições de incêndio ou sob altas temperaturas.

Descrição: Aspecto avaliado: Justificativa: Conclusão: 5.3

Propagação de chamas pelo material Sistema multicamada exposto à incêndio ou altas temperaturas Alguns tipos de materiais propagam chama, alimentando ou iniciando incêndios. O material utilizado nos tubos não propaga chama. Um teste dobre este aspecto esta sendo inserido na norma brasileira. Este aspecto esta avaliado e pode ser considerado como aceito.

Descrição: Aspecto avaliado: Justificativa: Conclusão: 5.4

Avaliação das técnicas disponíveis de união entre os tubos e entre tubos e conexões Encontram-se disponíveis quatro tipos de uniões: prensada, compressão deslizante e térmica. Norma internacional ISO. Recomendamos que a união prensada seja utilizada, visto a norma ISO, utilização em outros países e numero de fornecedores com essa tecnologia e histórico de utilização em tubulações multicamada de água nos últimos dez anos. Recomendamos união prensada.

Descrição: Aspecto avaliado: Justificativa:

Conclusão: 5.5

Material das conexões Material das conexões característica do material. O material utilizado nos anéis de prensagem devem ser em inox. O material de manufatura das conexões deve ser em latão forjado, com especificação definida. Materiais em plástico não suportam os esforços envolvidos. Recomenda-se que as conexões sejam metálicas.

Descrição: Aspecto avaliado: Justificativa:

Conclusão:

6

Conclusão

Indicadas para cada item avaliado no item anterior. 6

Rio Oil & Gas Expo and Conference 2012

7

Citações e Bibliografia

Norma ISO 17484-1 - First edition - 2006-10-01 - Plastics piping systems — Multilayer pipe systems for indoor gas installations with a maximum operating pressure up to and including 5 bar (500 kPa) — Part 1: Specifications for systems Norma ISO 17484-1 First edition - 2009-01-15 - Plastics piping systems — Multilayer pipe systems for indoor gas installations — Part 2: Code of practice.

8

Agradecimentos

A Deus e as nossas famílias, que estão sempre do nosso lado, por mais complicado que seja e aos integrantes do Grupo de fabricantes de Sistema Multicamadas, profissionais da mais alta capacidade.

7