You are on page 1of 43

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE - TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1

Olá, queridos alunos do TSE. Eu ia me apresentar, mas, como você também está fazendo o curso de ARM comigo no pacote, já me conhece, né? Se está estudando esta aula antes da aula de ARM, saiba que, lá, está a minha apresentação! Como eu disse a você na aula de ARM, a minha vida se resumiu, nas últimas duas semanas, a procurar questões dessa matéria (e de ARM, que também ministro aqui no Ponto) em provas da Consulplan. Eu procurei questões em 3650 provas da banca! Isso mesmo, 3650. Claro que, destas, algumas eu nem precisei procurar dentro da prova mesmo, porque eram de cargos que nada tinham a ver com nossas matérias. Ouso, inclusive, dizer que reuni todas as questões da CONSULPLAN que estão dentro do edital. Como eu ainda estou preparando as outras aulas, não posso, agora, precisar se usarei todas, mas acredito que isto será possível sim. Pode ser que, nesta busca por questões, eu tenha deixado passar alguma coisa, porque, afinal, o trabalho é manual e humano e, como qualquer um desta natureza, está sujeito a falhas, mas, sinceramente, acredito que todas estejam aqui. Confesso que, em Arquivologia, há bem mais questões do que ARM e, pelo que eu estou prevendo, nem será necessário usar questões de outra banca nas nossas aulas. Então, como temos bom material para fazer uma aula bem bacana, delineando o que banca costuma cobrar em suas provas, vou fazer esta aula um pouquinho diferente. Em vez de falarmos sobre a teoria, de maneira linear e maçante, vamos passar direto aos exercícios. Ainda que este seja o seu primeiro contato com a matéria e você não sabe sequer o que é um documento, esta metodologia vai se mostrar extremamente eficaz. Eu selecionei as questões de maneira muito didática, de forma que as mais simples vêm primeiro e, à medida que consolidamos determinados conceitos, vêm as mais complexas. Então, em vez de explicar o que é um documento, vou iniciar a aula pela questão que mostra justamente a visão da CONSULPLAN sobre a definição de documento. E, em cada comentário da questão, vamos explicar toda a teoria necessária para que o aluno entenda não só os comentários, mas todo o contexto daquela teoria. Pode ficar tranqüilo que tenho
1 Profa. Carolina Teixeira www.pontodosconcursos.com.br

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE - TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1

bastante experiência neste tipo de curso e todo mundo entenderá bem a aula, tanto aqueles marinheiros de primeira viagem, quanto aqueles que estão apenas revisando o conteúdo. Dito isto, vamos dar uma olhadinha no nosso edital? Noções de arquivologia (somente para o cargo de técnico judiciário – área administrativa): conceitos fundamentais de arquivologia. organização de arquivos; teoria das três idades; classificações em arquivos. classificações dos arquivos. o gerenciamento da informação e a gestão de documentos: diagnósticos; arquivos correntes, intermediários; protocolos; avaliação de documentos; arquivos permanentes; diplomática. tipologias documentais e suportes físicos: microfilmagem; automação; preservação, conservação e restauração de documentos. documentos eletrônicos (digitais): conceitos e definições. Quando você está focado em um concurso, deve andar com o edital sempre em mãos, para ter decorado na mente o que vai cair em cada matéria. Isto é, apesar de óbvio, muito importante! Pois bem, vamos iniciar o nosso curso pelo seguinte tópico, que deve mesmo ser o primeiro a ser abordado: conceitos fundamentais de arquivologia. 1. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) A referência que toda informação registrada em um suporte material, suscetível de ser utilizada para consulta, estudo, prova e pesquisa, que comprovam fatos, fenômenos, formas de vida e pensamentos do homem numa determinada época ou lugar, corresponde à conceituação de: A) Arquivo. B) Informação. C) Conhecimento. D) Dado. E) Documento. Esta questão é bem básica mesmo. Tanto que é, no estudo para concursos públicos, a literatura já inicia definindo o que são arquivos. Mas vamos lá. No nosso curso, e em qualquer outro de Arquivologia voltado para concursos públicos, será muito comum a referência à terminologia arquivística brasileira. Esta terminologia, criada pelo Conselho
2 Profa. Carolina Teixeira www.pontodosconcursos.com.br

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE - TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1

Nacional de Arquivos (CONARQ) define termos que serão importantes para o nosso entendimento da matéria. Pois bem, a terminologia define documento como registro de uma informação independentemente do suporte que a contém. Veja que esta informação é a essência da definição acima, utilizada pela CONSULPLAN. O examinador fala que documento é toda informação registrada em um suporte material, suscetível de ser utilizada para consulta, estudo, prova e pesquisa, que comprovam fatos, fenômenos, formas de vida e pensamentos do homem numa determinada época ou lugar. Concorda que, por esta definição, se tivéssemos de reduzir estas palavras, poderíamos falar, de uma forma objetiva, que documento é o registro de uma informação independentemente do suporte que a contém? Pois é isto que fala a terminologia. GABARITO: E 2. (CONSULPLAN – 2007 - Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Documentos públicos são A) todos os documentos de certo suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades. B) todos os documentos de qualquer suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão privado na condução de suas atividades. C) todos os documentos de qualquer suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades. D) todas as informações de certo suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades. E) todas as informações de qualquer suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão privado na condução de suas atividades. Agora que já sabemos o que são documentos, podemos aprender o que são documentos públicos. Aqui, podemos usar nossa intuição. Documentos públicos são exatamente isto que você está imaginando: documentos... públicos! Perceba que a letra “c”, que é o nosso gabarito, inicia-se com as seguintes palavras: “todos os documentos de qualquer suporte ou formato”, que é a definição de documento, e termina com “produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na
3 Profa. Carolina Teixeira www.pontodosconcursos.com.br

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE - TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1

condução de suas atividades”, que traz o caráter público do documento. Se você estiver pensando que, se houvesse uma letra que falasse que seriam “todas as informações de qualquer suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades.”, ela estaria correta, eu concordo com você. Observe, entretanto, que não há! As letras “d” e “e”, que iniciam com a palavra “informação”, possuem os seguintes erros. A letra “d” fala que são informações de certo suporte. Isto está errado, porque, como vimos, documento é informação registrada independentemente do suporte que a contém. E a letra “e” está claramente errada porque fala em “órgãos privados”. Eu sempre falo para os meus alunos e, se você já foi meu aluno, certamente já ouviu isto, que eu acredito na verdade das bancas examinadores. É mais ou menos assim: se eu vou fazer a prova da CONSULPLAN daqui a algumas semanas, eu preciso acreditar naquilo que a CONSULPLAN fala. Não adianta ficar tendo DR’s (discussões de relacionamento, rs) com a banca, enquanto estuda! Então, se você é do tipo que faz resumos, eu os faria com base nos itens da banca. Por exemplo, em vez de, no seu resumo, definir documento público como o professor ou o livro X falam, defina como a banca fala. Escreva no resumo: documentos públicos são “todos os documentos de qualquer suporte ou formato, produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades.” E assim por diante. A cada vez que a banca expressar, por meio de uma questão, uma opinião dela sobre determinado assunto, você deve fazer uma nota, ainda que mental, sobre isso. Assim, você terá muito mais confiança na hora da prova, pois estará alinhado com os pensamentos do examinador. GABARITO: C 3. (CONSULPLAN – 2007 - Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Assinale a definição de arquivo. A) Conjunto de documentos produzidos e/ou recebidos públicos, instituições de caráter público, entidades pessoas físicas em decorrência do exercício de suas qualquer que seja o suporte da informação. B) Conjunto de informações produzidas e/ou recebidas públicos, instituições de caráter público, entidades
Profa. Carolina Teixeira www.pontodosconcursos.com.br

por órgãos privadas e atividades, por órgãos privadas e
4

08 de janeiro de 1991. aposto que já tem um ou outro aluno desanimadinho por aí. em decorrência do exercício de atividades específicas. que a lei não é grande não. C) Conjunto de documentos apenas recebidos por órgãos públicos. Não fique! Durante esta e as próximas aulas.159.pontodosconcursos. reler e reler. vamos buscar a definição de arquivo. os conjuntos de documentos produzidos e recebidos por órgãos públicos. bem como por pessoa física. os artigos mais importantes da lei. 5 Profa. qualquer que seja o suporte da informação. E) Conjunto de documentos produzidos e/ou recebidos por entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. que dispõe sobre a política nacional arquivos públicos e privados e dá outras providências. eu vou destacar. Combinado? No segundo artigo da lei.º 8. Em primeiro lugar. Para responder corretamente a este item. mas isso não significa que você não deva estudá-la por completo. Mas. conforme o suporte da informação. vamos descobrir que lei é essa! A Lei nº 8. de forma literal. Não se preocupe. entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades.” Guarde bem esta definição – ela costuma ser muito exigida em concursos públicos. essa seria. conforme o suporte da informação.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. é essencial estudo de arquivologia para concursos públicos. várias vezes.159. a definição de arquivos.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . mais uma vez. Carolina Teixeira www. cobram vários artigos da lei. de de no de lei As bancas examinadoras.br . instituições de caráter público. Pois bem. para os fins desta Lei. de 8 de janeiro de 1991. qualquer que seja o suporte da informação ou a natureza dos documentos.159.com. chegamos a uma parte que muito nos interessa. ainda assim. da Lei n. instituições de caráter público. para você. a nº 8. pode ser encontrada a definição de arquivo: “Consideram-se arquivos. sem dúvida. instituições de caráter público e entidades privadas. qualquer que seja o suporte da informação. em suas provas. Se eu tivesse escolher uma lei para você ler. entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. D) Conjunto de documentos apenas produzidos por órgãos públicos.

E) Os arquivos são formados por documentos colecionados de fontes diversas. caracterizado pela natureza orgânica de sua acumulação e conservado por essas pessoas ou por seus sucessores. assinale a alternativa correta: A) Os arquivos são constituídos apenas por documentos em suporte papel. a exigência deste conhecimento. mas perceba que a letra “a” fala em “conjunto de informações” e arquivo é “conjunto de documentos”! GABARITO: A 4.br . Como. Ela diz que arquivos são constituídos apenas por documentos em suporte papel. Com o nosso conhecimento até aqui. Eles constituem-se. Isto é muito importante! A letra “b” e a letra “e” dizem respeito à diferença entre arquivo e biblioteca e museu. para fins de prova ou informação. porque ela reúne conceitos fundamentais de arquivologia diferentes. arquivo está assim definido: “designação genérica de um conjunto de documentos produzidos e recebidos por uma pessoa física ou jurídica. Eu gostei bastante desta questão. pública ou privada.pontodosconcursos. É muito comum. vamos analisar letra por letra. vamos estudar detalhadamente o que costuma ser cobrado sobre este tema: 6 Profa.” Imagino que você possa ter ficado em dúvida entra as letras “a” e “b”. portanto é simplesmente descartado.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . em base do conhecimento da história. D) A principal finalidade dos arquivos é servir à administração.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Na terminologia arquivística brasileira. em uma única questão. portanto. mas veja que vimos que são os documentos qualquer que seja o suporte. assim como as bibliotecas. Carolina Teixeira www.com. B) Os arquivos. com o decorrer do tempo. na hora da prova. cada letra diz respeito a um aspecto diferente. (CONSULPLAN – 2010 – Agente Administrativo – Município de Sertaneja/PR) Considerando o conceito de arquivo. nela. Para estarmos vacinados. são formados por documentos produzidos e conservados com objetivos culturais. podemos afirmar que a letra “a” está errada. em provas de concursos públicos. C) O arquivo morto é aquele que deixa de existir na organização e. adquiridos por compra ou doação.

embora tenham um valor cultural. Biblioteca é um conjunto de materiais para estudo e pesquisa. ao item “I”. não há coleção alguma e os documentos são produzidos no número de exemplares (um único exemplar. Em bibliotecas. por sua vez. Carolina Teixeira www. Os arquivos. Por outro lado. os documentos são colecionados em vários exemplares. já podemos perceber que a letra “e” também está errada. que o distinguem.pontodosconcursos. Note que os museus estão sempre ligados à cultura.159. possuem valor predominantemente cultural. As bibliotecas. que nós vimos acima. não são criados com esta finalidade. está claro que arquivos são os documentos criados ou recebidos por órgãos. preservar e colocar à disposição do público objetos que tenham algum valor cultural (que é justamente o que ele fala na letra “b”!). Essa característica do arquivo está relacionada à característica anterior. Com esta informação. A essência do arquivo é funcional e não cultural. São três: I) Exclusividade de criação e recepção por um órgão. de uma língua etc. somente.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Museu não é arquivo. nos arquivos. não possuirá um arquivo. No arquivo de um órgão. na maioria das vezes) estritamente necessário ao cumprimento de suas funções. uma pessoa que decide fazer uma coleção de arquivos históricos. 7 Profa. os documentos criados ou recebidos por aquele órgão. há.com. no desenvolver) das suas atividades.br . percebe-se que ele possui algumas particularidades – muito cobradas em concursos públicos –.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . II) Origem no curso de suas atividades: Os arquivos de uma instituição possuem origem no seu curso (leiase: no caminhar. Perceba que é possível constituir um arquivo pessoal. da história de um povo. diretamente. seja por meio da arte. uma empresa ou uma instituição: Na definição de arquivo dada pela Lei nº 8. mas somente com os documentos que são criados diretamente pela pessoa ou por ela recebidos. que não se confunde com arquivo. Ao analisar as características do arquivo que o diferem de bibliotecas ou museus. coletados nas mais diversas instituições. empresas ou instituições. assim como os museus. O museu é criado com o objetivo de conservar.

(CONSULPLAN – 2006 . se arquivos são os documentos criados ou recebidos por um órgão. EXCETO: A) Organicidade 8 Profa.pontodosconcursos. são doados.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Resta-nos a letra “d”: a principal finalidade dos arquivos é servir à administração. com o decorrer do tempo. de agrupamento. arquivo morto é “denominação comumente utilizada em escolas (. nunca se esqueça disso! GABARITO: D 5. do mesmo conjunto – e este é o caráter orgânico. Os documentos de uma biblioteca não têm origem no curso de suas atividades. Nesse conjunto. Um documento solto. Para ser chamado de arquivo. Todas as bancas examinadoras costumam cobrá-la e. fora de seu conjunto. de gráficas. Carolina Teixeira www.br . Por isto. é necessária. Por isso. para designar o depósito onde se acumulam os documentos já não necessários à administração. tem valor muito menor do que quando em seu conjunto apropriado. III) Caráter orgânico que liga o documento aos outros do mesmo conjunto: A arquivística trata do conjunto de documentos. Eles constituem-se. comprados de editoras. etc..). sugiro que você as inclua em seu resumo. permutados. Observe que essa particularidade é outra diferença entre arquivos e bibliotecas. incorreta a letra “c”. em base do conhecimento da história. a ideia de conjunto. referência na área.Arquivista – CEFET/RJ) São características básicas que distinguem os arquivos. Entendida esta diferença? Fique atento a estas diferenças! Segundo Camargo e Bellotto. o documento precisa estar ligado aos outros. esses arquivos têm origem no próprio órgão ou estão a ele relacionados. característica que distingue o arquivo é a origem no curso de suas atividades. mas que ainda guardam valor legal.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Ora. normalmente valendo-se exatamente destas palavras.. o que é mais curioso.” Portanto. Estas frases são quase um mantra na nossa matéria. A principal finalidade dos arquivos é servir à administração.com.

pontodosconcursos. Toda matéria de concurso que se preze tem. • Fidedignidade: como cada documento é partícipe da ação que o gera. uma particularidade dos arquivos. todos os documentos provenientes de uma mesma fonte geradora. • Respeito à ordem original: o fluxo natural com que os documentos foram produzidos deve ser respeitada.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 B) Inter-relacionamento C) Fidedignidade D) Autenticidade E) Indexação/Instrumentos de busca Com esta questão. mas são bem simples. pois vimos. certo? Na nossa matéria. em seus conceitos fundamentais. Vejamos os outros princípios: • Proveniência: é o “queridinho” das bancas examinadoras. muito importante no seu estudo. O valor desta fonte depende da fidedignidade do documento. o conceito de organicidade. você terá que saber alguns. apesar de estar relacionada à matéria. GABARITO: E 9 Profa. na questão anterior. • Indivisibilidade: os documentos devem ser preservados sem dispersão. em um mesmo fundo. Carolina Teixeira www. • Unicidade: cada registro documental assume um lugar único na estrutura a que pertence.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Já conseguimos saber que a letra “a” está correta. uns princípios. intuitivos.br . Portanto. Também chamado de princípio da procedência ou princípio de respeito aos fundos. • Autenticidade: os documentos devem ser criados e conservados de acordo com procedimentos regulares que podem ser comprovados. entramos em outro tópico sobre os conceitos fundamentais de arquivologia: os princípios. fica claro que a letra “e”.com. diz que devem ser mantidos. não é característica dos arquivos. logo se constitui em fonte de prova dessa ação. • Inter-relacionamento: os documentos são ligados entre si.

sua estrutura e funcionamento.). como visto acima.. além dos objetivos e rotinas. de igual modo. a existência de protocolos e registros. Neste tópico. terá de interar‑se sobre o órgão. no decorrer de suas atividades. o volume e estado de conservação do acervo. os modelos e formulários em uso. Imagine que um servidor público tome posse em um órgão em cujo concurso foi aprovado. vamos começar pela teoria e. organograma e todos os outros documentos que o ajudem a compreender o contexto do órgão. LEVANTAMENTO DE DADOS Arquivo é.pontodosconcursos. por meio da análise e estudo dos estatutos. Vamos passar ao segundo item: “organização de arquivos”. é fundamental. precisa passar por etapas que viabilizem a sua organização e administração. Ao chegar lá. atas.com.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . a descrição de cada uma das fases. compreender o contexto em que ela está inserida. o conjunto de documentos recebidos e produzidos por uma entidade. portanto. Abaixo. relatórios. implantação e acompanhamento. Não faz sentido o arquivo não saber entender e avaliar o verdadeiro significado de sua documentação.).TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Pronto. Estas etapas. conhecer. Exemplos de dados cuja avaliação é necessária: – – – – – – o gênero da documentação (escrito. só então. para entender melhor a instituição e exercer bem sua função. regulamentos. para o arquivo desta instituição. cartográfico. 10 Profa. planejamento.br . Será muito mais fácil resolvê-las depois. regimento interno. instruções normativas. a fundo. De forma análoga. iconográfico. O arquivo. são: – – – – levantamento de dados... as espécies mais frequentes (projetos. os métodos de arquivamento adotados. como qualquer outra área de uma instituição.. passar às questões. encerramos a primeira parte do nosso edital do TSE. análise dos dados coletados. Carolina Teixeira www. como há muita teoria e ela nunca consegue ser toda abordada nas questões. ou fases. o arquivo da instituição terá de avaliar todos esses documentos para. Ora.

que inclui o estado de conservação das instalações.com. e das condições e funcionamento desses equipamentos. é necessário saber. os seus salários. etc.br . em todos os estágios de sua evolução possa cumprir seus objetivos. – o controle do empréstimo dos documentos. O diagnóstico seria. atividades e documentação de uma instituição correspondem à sua realidade operacional. dentre outras coisas. é importante saber. 11 Profa. Em síntese. devem ser considerados os seguintes elementos: posição do arquivo na estrutura da instituição. também. as condições de iluminação e de umidade. das razões que impedem o funcionamento eficiente do arquivo. em cada caso. é válido estar ciente da quantidade de equipamentos à disposição. torna ‑se indispensável a formulação de um plano arquivístico que tenha em conta tanto as disposições legais quanto as necessidades da instituição a que pretende servir. portanto. Além desses dados. de falhas ou lacunas existentes no complexo administrativo. Para a elaboração desse plano. Em relação aos recursos humanos. formação profissional. Carolina Teixeira www. a serem adotadas no sistema a ser implantado. uma constatação dos pontos de atrito. nível de escolaridade. enfim. recursos humanos. PLANEJAMENTO Para que um arquivo. centralização ou descentralização e coordenação dos serviços de arquivo.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 – a média de arquivos arquivados diariamente. Além desses dados. a situação física do arquivo. o especialista estará habilitado a analisar objetivamente a real situação dos serviços de arquivo e a fazer seu diagnóstico para formular e propor as alterações e medidas mais indicadas. o numero de funcionários.pontodosconcursos. – os procedimentos adotados na conservação e reprodução de documentos. trata-se de verificar se estrutura. estabelecimento de normas de funcionamento. o arquivista também precisa avaliar os dados referentes aos diversos tipos de recursos utilizados pelo arquivo. Em relação aos recursos materiais. a extensão da área ocupada. ANÁLISE DOS DADOS COLETADOS De posse de todos os dados mencionados no item anterior.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . escolha de métodos de arquivamento adequados.

Com a visão do arquivo como um todo. também. as atividades de controle também são descentralizadas. entre eles a biblioteca e o arquivo. se contrapõe ao arquivo anterior. a possibilidade de padronização de normas e procedimentos é razoavelmente maior nos arquivos centralizados. devem estar. Vamos estudar. como o nome diz. reunidas em um só local (o protocolo). constituição de arquivos intermediário e permanente. o ideal é que esteja no nível mais elevado possível. como recebimento. Carolina Teixeira www. armazenados em diferentes setores. Arquivo descentralizado. recursos financeiros. movimentação e expedição. é a informação.pontodosconcursos.com. além dos arquivos. como o próprio nome diz. de forma geral. em princípio. A literatura estabelece que casos específicos em que. há uma melhor divisão de responsabilidades. Ele é composto por diversos setores.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . cada um destes elementos que devem ser considerados no plano arquivístico: a) Posição do arquivo na estrutura da instituição As modernas instituições possuem um órgão responsável pela informação e. as atividades de controle destes documentos. na nossa Câmara dos Deputados. aquele que mantém os seus documentos descentralizados.br . por sua vez. As atividades de controle. portanto. à semelhança dos arquivos centralizados. A literatura recomenda que. no organograma. de equipamento e de recursos humanos. Há um Centro de Documentação e de Informação. o arquivo. distribuição. neste caso. Essas atividades de controle são aquelas referentes ao protocolo. b) Centralização ou descentralização e coordenação dos serviços de arquivo Arquivo centralizado é aquele arquivo que. É.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 escolha das instalações e do equipamento. reúne os seus documentos em um único local físico e que centraliza. As vantagens da centralização são bastante claras: além da economia de espaço. cuja matéria-prima. já que irá atender aos mais diferentes setores e funcionários. nas linhas abaixo. será a ele vinculado. o arquivo esteja subordinado a um órgão hierarquicamente superior. É o que acontece. registro. entretanto. só deverão exigir caso este sistema adotado possa substituir. por exemplo. com 12 Profa.

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Carolina Teixeira www. eles podem ser divididos entre arquivos setoriais e gerais. que. De toda forma. 13 Profa. os sistemas de protocolo Por meio da classificação dos arquivos segundo a extensão de sua atuação.br . aqui. que facilitarão em sua posterior localização. próximos às áreas que os produziram ou receberam. localizados nos órgãos que os receberam ou próximo a eles. pois racionaliza o trabalho. vêm sempre explícitos no edital. A ideia. é a mesma.pontodosconcursos. d) Estabelecimento de norma de funcionamento O Manual de Arquivo da instituição descreve as rotinas a serem adotadas em seu funcionamento. Por isto. a empresa deverá levar em conta suas características para fazer uma boa decisão entre centralização ou descentralização dos arquivos.com. um serviço de arquivo bem realizado agrega muito valor ao órgão. Nesses casos. quando os métodos de arquivamento caem na prova.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 vantagens explícitas e relevantes. o número de documentos é muito grande e eles são muito diferentes entre si. ocupa uma aula inteira. Este tópico não está expresso no seu edital do TSE. vem sempre discriminada no edital. para documentos consultados frequentemente. c) Escolha de métodos de arquivamento Existem diferentes métodos de arquivamento dos documentos. Eu olhei alguns editais antigos da CONSULPLAN e. por isso. e) Recursos humanos Com o passar dos anos e aumento significativo do porte das instituições. Arquivos setoriais são aqueles estabelecidos junto aos órgãos. Uma organização pode usar quantos métodos forem necessários. o trabalho do arquivista tem se tornado cada vez mais valorizado. Em organizações grandes e complexas. sempre se levando em conta as vantagens e desvantagens de cada um. o acúmulo de documentos é evidente e. Como é matéria muito grande e extensa. sozinho. centralizados tradicionais. É constituído pelas normas de funcionamento e pelas rotinas e códigos da instituição. Os arquivos são descentralizados para facilitar o acesso aos documentos. não daremos este conteúdo.

coerente com a quantidade de documentos a ser armazenada. limpeza. Depois de implementado o arquivo e do devido acompanhamento. importantes vagas são destinadas ao cargo.com. além do treinamento do pessoal envolvido. D) Implantação e acompanhamento. Deve.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . exposição ao sol. A) Levantamento de dados. (CONSULPLAN – 2006 . poder de análise e de crítica. habilidade em lidar com o público. implementação e acompanhamento. paciência. C) Terminologia de dados. O reconhecimento da profissão de arquivista é notado quando. poder de síntese e. em concursos públicos de órgãos de destaque de todas as esferas. iluminação etc. possuir alguns atributos. ocorra a sensibilização de todos os níveis hierárquicos da organização.br . Carolina Teixeira www. aliada a esta implementação. discernimento. o arquivo será efetivamente implementado e é recomendável que. análise dos dados coletados. B) Análise de dados coletados. planejamento. 6. temperatura.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 O arquivista deve possuir notável conhecimento sobre a instituição e o contexto no qual ela está inserida. claro. que registra os procedimentos e instruções que irão garantir o funcionamento eficiente e uniforme do arquivo. f) Escolha das instalações e equipamentos A escolha do local onde o arquivo será instalado deve observar condições óbvias: umidade.pontodosconcursos. também. 4) IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO Nesta etapa. como atenção. agora estamos preparados para responder à questão sobre este tema. O tamanho do local deve ser. deve-se elaborar um manual do arquivo. ainda. Pronto.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa INCORRETA acerca da organização de arquivos e suas fases. Vamos rever as fases da organização dos arquivos que foram detalhadas acima: levantamento de dados. 14 Profa. Considera-se equipamento o conjunto de materiais de consumo e permanente indispensáveis à realização do trabalho arquivístico.

localizados nos órgãos que os receberam ou próximos a eles.Arquivista – CEFET/RJ) Assinale a alternativa que corresponde ao arquivo que tem sob sua guarda documentos de formas físicas diversas.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa INCORRETA quanto a abrangência de atuação dos arquivos. fotografias. por questões didáticas. microformas. gerais. A) Arquivo técnico. para documentos consultados frequentemente. GABARITO: C O próximo item do edital seria “teoria das três idades”. iniciais. centrais. segundo a extensão de sua atuação. Arquivos setoriais são estabelecidos junto aos órgãos. Então. próximos ou não a eles. mas.com. B) Arquivo destinatário. (CONSULPLAN – 2006 . por sua vez.br . mas. Após o estudo das aulas seguintes. Carolina Teixeira www.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . 7. em setoriais ou gerais. Os arquivos podem ser classificados. 15 Profa. slides. Cd-Rom.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Desta forma. GABARITO: B 8. Esta é única classificação que vimos até agora. nem por isto. Os arquivos gerais ou centrais. Logo. (CONSULPLAN – 2006 . fica fácil perceber que o gabarito é a letra “c”. disquetes. são aqueles que centralizam o recebimento de arquivos dos mais diversos setores. vamos trabalhar primeiro com as classificações dos arquivos e deixar esta parte para ser dado junto com arquivos correntes. existem dois tipos de arquivos: os gerais ou centrais e os setoriais. será fácil entender que os arquivos setoriais cumprem funções de arquivo corrente. intermediários e permanentes. discos. o item deixa de estar errado. A) Podem B) Podem C) Podem D) Podem ser ser ser ser setoriais. clichês. A fase de planejamento não foi citada.pontodosconcursos. a letra errada é a letra “b”. na questão passada.

arquivos de geologia etc. slides. como diz o nome. os documentos resultantes da experiência humana num campo específico. Carolina Teixeira www. (CONSULPLAN – 2006 .TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 C) Arquivo excepcional. D) Arquivo especial. aquele arquivo especializado em alguma área do conhecimento. os arquivos podem ser classificados em especiais ou especializados e essa diferença tem sido muito explorada em suas provas. terminológico. como visto na questão acima. arquivos de veterinária. excepcional. como fitas. necessita de condições especiais em seu armazenamento ou controle. São arquivos nas mais diferentes formas físicas. Portanto. Exemplos: arquivos de engenharia.Arquivista – CEFET/RJ) Indique a alternativa que corresponde ao arquivo que tem sob sua custódia. B) públicos e pessoais. independentemente da forma física que apresenta.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .br . os arquivos classificam-se em A) setoriais e particulares. (CONSULPLAN – 2007 . Arquivo especializado é aquele arquivo especializado em alguma área do conhecimento.pontodosconcursos. Ficou fácil! GABARITO: A 10.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) De acordo com a natureza da entidade produtora.com. fotografias. Segundo a natureza dos documentos. independentemente da forma física que apresenta. central. A) Arquivo B) Arquivo C) Arquivo D) Arquivo especializado. não restam dúvidas de que o examinador se referiu ao arquivo especial! GABARITO: D 9. Arquivo especializado é. C) pessoais e setoriais. independentemente da forma física que se apresentem. disquetes. Arquivo especial é aquele que. 16 Profa. CD-ROM.

a definição de arquivos privados.159. do Distrito Federal e municipal em decorrência de suas funções administrativas.Arquivista – CEFET/RJ) Indique a alternativa que caracteriza quanto à natureza do assunto. 11). 17 Profa. estadual.159.pontodosconcursos.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . não podem ser divulgados e. Este tema já foi parcialmente abordado acima. Os arquivos públicos são os conjuntos de documentos produzidos e recebidos.br . D) Sonoros e ostensivos. Os documentos sigilosos. Os arquivos podem ser considerados públicos. GABARITO: D 11. familiais ou pessoais. o conceito mais importante é o de arquivos públicos. mas é importante saber. segundo a natureza de seu assunto. art. são aqueles que. (CONSULPLAN – 2006 . A) Informáticos e ostensivos. pois isto não prejudicará a administração. também. em concursos públicos. É certo que. em decorrência de suas atividades (Lei nº 8. privados. por isso. Pois documentos ostensivos são aqueles que podem ser divulgados. B) Sigilosos e micrográficos. necessitam de medidas especiais de salvaguarda e de proteção. legislativas e judiciárias (Lei nº 8. no exercício de suas atividades. os documentos. C) Ostensivos e sigilosos. Consideram-se arquivos privados os conjuntos de documentos produzidos ou recebidos por pessoas físicas ou jurídicas. Os documentos podem ser classificados. art. é “que não se esconde”.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 D) públicos e privados. caput). por órgãos públicos de âmbito federal. 7º. E) privados e setoriais. “que quer se mostrar”. em ostensivos ou sigilosos. de acordo com a entidade que os mantêm. por sua vez.com. por sua natureza. segundo o dicionário. Carolina Teixeira www. Ostensivo. “próprio para ser visto”.

a classificação perdura por: 18 Profa. confidencial ou reservado. a projetos de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico de interesse da defesa nacional e a programas econômicos. projetos.com. cujo conhecimento não autorizado possa acarretar dano grave à segurança da sociedade e do Estado. instalações. devam ser de conhecimento restrito e cuja revelação não autorizada possa frustrar seus objetivos ou acarretar dano à segurança da sociedade e do Estado. planos ou operações de interesse da defesa nacional.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . bem como aqueles necessários ao resguardo da inviolabilidade da intimidade. às relações internacionais do País. programas ou instalações estratégicos. dados ou informações referentes a sistemas. operações ou objetivos neles previstos ou referidos.” Quando classificados como sigilosos. secreto. essa classificação. apenas. A partir da data de produção do dado ou informação. Carolina Teixeira www. 23 da Lei nº 8.159 assevera que: “Os documentos cuja divulgação ponha em risco a segurança da sociedade e do Estado. a planos e operações militares. 5º Os dados ou informações sigilosos serão classificados em ultrassecretos. § 4º São passíveis de classificação como reservados dados ou informações cuja revelação não autorizada possa comprometer planos. de 27 de dezembro de 2002.pontodosconcursos. § 2º São passíveis de classificação como secretos. confidenciais e reservados. a assuntos diplomáticos e de inteligência e a planos ou detalhes. da vida privada. Aqui. no interesse do Poder Executivo e das partes. cujo conhecimento não autorizado possa acarretar dano excepcionalmente grave à segurança da sociedade e do Estado. que “fixará as categorias de sigilo que deverão ser obedecidas pelos órgãos públicos na classificação dos documentos por eles produzidos“: “Art. dados ou informações referentes à soberania e à integridade territorial nacionais.553. reproduzir os parágrafos do art. cumpre. programas.” Os documentos sigilosos podem ser classificados como ultrassecreto. para sempre. § 3º São passíveis de classificação como confidenciais dados ou informações que. § 1º São passíveis de classificação como ultrassecretos.br .TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 O § 2º do art. os documentos não carregam. dentre outros. 5º do Decreto nº 4. em razão do seu teor ou dos seus elementos intrínsecos. dentre outros. da honra e da imagem das pessoas são originalmente sigilosos. secretos.

os documentos podem ser classificados em ostensivos e sigilosos. Os documentos cuja divulgação.301. V.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .com. no máximo. III. os documentos cuja divulgação não prejudica a administração são os ostensivos. Quanto à natureza do assunto. Confidencial: máximo de dez anos.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 – – – – 30 anos.pontodosconcursos. GABARITO: A 13. IV. B) Sonoros. 10 anos. de 2004. A) I. no máximo.Arquivista – CEFET/RJ) Conforme a Legislação Arquivística Brasileira os prazos de duração da classificação a que se refere a redação dada pelo Decreto nº 5. por igual período. se reservado. (CONSULPLAN – 2006 . C) Filmográficos. se confidencial. no máximo. III. Bom. Secreto: máximo de trinta anos. 5 anos. se ultrassecreto. Julgue os prazos acima e marque a alternativa correta. (CONSULPLAN – 2006 . prejudica a administração são os sigilosos.br . III. Então. IV B) II. Ultra-secreto: máximo de sessenta anos. no máximo. Ultra-secreto: máximo de trinta anos. II. Carolina Teixeira www. Reservado: máximo de cinco anos. 20 anos. GABARITO: C 12. D) Sigilosos. se secreto. IV 19 Profa. Estes prazos poderão ser prorrogados uma vez. por outro lado. A) Ostensivos. o gabarito é a letra “c”. vigoram a partir da data de produção do dado ou informação e são os seguintes: I.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa que apresenta a classificação dada aos documentos cuja divulgação NÃO prejudica a administração.

se reservado. A partir da data de produção do dado ou informação. sua porcentagem de acerto sobe bastante. que você faça avaliação. Envolve uma gama enorme de tipos físicos ou espécies documentais. 10 anos. operações ou objetivos neles previstos ou referidos. são os documentos manuscritos.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . II. os documentos não carregam. gênero e a natureza do assunto. IV.com. correspondência e a índole do assunto. V Reveja este parágrafo do decreto supracitado: “§ 4º São passíveis de classificação como reservados dados ou informações cuja revelação não autorizada possa comprometer planos. III.pontodosconcursos. correspondência e o gênero do assunto. no máximo. ainda que você não soubesse nada a este respeito.” Portanto.” Quando classificados como sigilosos. “b” e “c”. a letra A é a correta. 20 anos. se confidencial. Observe que. certo? Então. Eles também podem ser classificados. forma e conteúdo. se secreto. no máximo. a classificação perdura por: – – – – 30 anos. V E) I. no máximo.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 C) II. as letras “a”. como opção. (CONSULPLAN – 2006 . segundo a sua natureza. em: • Escritos ou textuais: como o nome diz. fazendo isto. os documentos podem ser classificados. ainda que você não tenha ideia da matéria. para sempre. você teria um terço de chances de acertar a questão. 20 Profa. segundo o gênero. se ultrassecreto.br .Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa em que. Há algumas questões acima. Às vezes. vimos que os documentos podem ser classificados. GABARITO: A 14. essa classificação. V D) I. datilografados ou impressos. só restariam. como atos. conforme suas características. em especiais e especializados. no máximo. 5 anos. Isto porque os itens I e V são incompatíveis. Carolina Teixeira www. É importante. em provas de múltipla escolha. A) Segundo B) Segundo C) Segundo D) Segundo o a o a estilo e a natureza do assunto.

cartão-janela). • Informáticos: documentos produzidos. E eu até concordo com você. • Cartográficos: documentos que representam. uma vez claro na sua cabeça. editais. como filmes e fitas videomagnéticas.br . desenhos. arquitetônicas ou de engenharia. HD. diapositivos. entre vários critérios. atas. como discos de vinil. microficha. Não existe classificação segundo estilo. mapas. gravuras. pela natureza e pelo gênero. armazenados ou tratados em computador (disquete. de forma reduzida. correspondência ou índole do assunto. (CONSULPLAN – Arquivista – Município de São Leopoldo/RS – 2010) Assinale a alternativa que apresenta a descrição correta de arquivamento do tipo vertical: A) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros e arquivados em caixas. estantes ou escaninhos. mediante utilização de técnicas específicas (rolo. • Micrográficos: documentos em suporte fílmico resultantes de microrreprodução de imagens. Eu sei que isto dá um trabalhinho. CD-ROM. Basta que você se concentre na hora do estudo e separe classificação por classificação e não faça confusão na hora da prova. jaqueta. a chance de você acertar a todas as questões é muito grande! GABARITO: C 15. relatórios.pontodosconcursos. Contêm representações geográficas. certidões e vários outros. mas. mas. Carolina Teixeira www.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 contratos. uma área maior. fitas audiomagnéticas e CDs musicais.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . como plantas. • Iconográficos: documentos que contêm imagens estáticas (que não estejam em movimento) – fotografias. • Filmográficos: como o próprio nome diz. livros de contas. perfis. Eu sei que você deve estar pensando que são muitas classificações e fica fácil de confundir. você tem de convir que a matéria não é de difícil entendimento. Assim. por outro lado. circulares. disco óptico).com. 21 Profa. • Sonoros: documentos contendo registros fonográficos. os documentos podem ser classificações. documentos em películas cinematográficas.

com. Por essa razão. de mapas e de desenhos e de arquivos permanentes (a importante definição deste termo será visto mais adiante nesta obra). permitindo sua lenta consulta. sem necessidade de manipulação dos demais! GABARITO: E 16. permitindo sua rápida consulta.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 B) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns sobre os outros. estantes ou escaninhos. em caixas. C) Arquivamento em que os documentos ou fichas são colocados uns sobre os outros e arquivados em caixas. Não devem ser utilizados para documentos ainda em curso.Arquivista – CEFET/RJ) Sobre o arquivamento do tipo horizontal.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . sem necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. pois. permitindo sua rápida consulta com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. Para retirar um documento. para se chegar.br .pontodosconcursos. por exemplo. O que o definirá será a posição das fichas e documentos e não a forma dos móveis. No tipo horizontal. Existem dois tipos de arquivamento: o horizontal e o vertical. é indicado para arquivos que ainda são utilizados com frequência. A questão abordou justamente a vantagem deste tipo de arquivamento. não é preciso manipular os demais. Carolina Teixeira www. É muito comum no arquivamento de plantas. que estão por cima. estantes ou escaninhos. é preciso retirar todos os outros. No arquivamento vertical. 22 Profa. (CONSULPLAN – 2006 . os tipos de arquivamento dos documentos. O arquivo horizontal é recomendado quando a instituição visa preservar os documentos. D) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns ao lado dos outros. E) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros. os documentos são dispostos uns sobre os outros. a um documento que está no fim da caixa. marque a afirmativa correta. Esta questão inaugura outro tópico relevante. em gavetas ou estantes. os documentos ficam dispostos uns atrás dos outros. já que evita que eles amassem ou se dobrem com o tempo. a rápida consulta. com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas.

(CONSULPLAN – 2006 . Carolina Teixeira www. visto acima. estes sobre zonas eleitorais. colocaria. Por exemplo: estes documentos tratam sobre recursos humanos.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 A) Arquivamento em que os documentos ou fichas são colocados uns sobre os outros e arquivados em caixas. com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. A letra define perfeitamente o arquivamento horizontal. A) Classificação. D) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros e arquivados em caixas.com. GABARITO: A 17. estes sobre a história do Tribunal e assim por diante. Eu. eles com certeza classificam os seus documentos pelo assunto. Então.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa que representa a operação intelectual que consiste em analisar e determinar o assunto de um documento. no meu resumo. as definições trazidas por esta questão e pela anterior. D) Protocolo. B) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns ao lado dos outros. A operação intelectual que consiste em analisar e determinar o assunto de um documento chama-se classificação. estamos vendo a classificação mais básica de todas: aquela que define o documento pelo assunto. permitindo sua rápida consulta. sem necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. permitindo sua lenta consulta. C) Codificação. GABARITO: A 23 Profa.pontodosconcursos. B) Reembolso. se fosse você. estantes ou escaninhos. C) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros. estantes ou escaninhos.br . Aqui. Imagine a gama de documentos que o TSE deve reunir em seu arquivo.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . já que expressa o perfeito posicionamento da CONSULPLAN sobre o tema.

TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 18. agrupar documentos em arquivos segundo o seu tema. B) O tema. Veja que esta questão é igual à anterior e foi aplicada no mesmo ano! Esta é a importância de se fazer questões anteriores da banca. D) O período. C) O suporte. em uma prova de concurso público. B) O valor cultural. D) O assunto de um documento. E) A natureza particular de um documento. GABARITO: B 19. confiança significa economia de tempo! GABARITO: A 20. D) A organização. Quem está estudando por questões de outras bancas não terá tanta confiança quanto você na hora de prova de marcar a opção “o tema”.com. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) O objetivo da classificação por assuntos é agrupar documentos em arquivos segundo: A) O tema. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) A classificação é a operação intelectual que consiste em analisar e determinar: A) As datas e prazos dos documentos. E lembre-se que. Note que a questão 17. 24 Profa. A classificação é a operação intelectual que consiste em analisar e determinar o assunto de um documento. claro.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Carolina Teixeira www. C) A organização. O objetivo da classificação por assuntos é. (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) O objetivo da classificação por assuntos é agrupar documentos em arquivos segundo: A) O período.br . E) O suporte.pontodosconcursos. E) O valor cultural. C) A importância histórica de um documento. B) A natureza sigilosa de um documento.

catalogação e gênero. (CONSULPLAN – 2006 – Agente Administrativo – Indústrias Nucleares do Brasil/INB) Receber o documento. faz a pergunta contrária.anotar o código na primeira folha do documento. Carolina Teixeira www.ler o documento identificando o assunto principal e o(s) assunto(s) secundário(s) de acordo com o seu conteúdo. . GABARITO: D (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) Identifique as principais maneiras que os documentos podem ser caracterizados: A) Gênero. B) Espécie. B) Notação. anotar o código na primeira folha do documento e preencher a(s) folha(s) de referência para os assuntos secundários são rotinas correspondentes às operações de: A) Prescrição. 25 Profa. Viu como é bacana fazer questões anteriores? Eu estou torcendo para uma questão assim cair na sua prova! GABARITO: D 21. utilizando o índice. aplicada em ano anterior. D) Classificação. número e grau. C) Avaliação. espécie e natureza.br . quando necessário. . quando necessário. localizar o código. porque descreve exatamente o processo que é feito na classificação dos documentos: . .com. ler o documento identificando o assunto principal e o(s) assunto(s) secundário(s) de acordo com o seu conteúdo. utilizando o índice. E) Restauração. grau e número. número e natureza. Esta questão é muito boa. e preencher a(s) folha(s) de referência para os assuntos secundários.pontodosconcursos. Pergutna qual a operação intelectual que consiste em analisar e determinar o assunto de um documento.receber o documento.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 acima. D) Descrição. C) Natureza.localizar o código. E) Gênero.

mapa etc. intermediários ou permanentes.segundo os estágios de sua evolução: de acordo com essa classificação. planta. Por isto.com. Estas são as últimas classificações que são úteis em provas de concursos públicos e. telegramas e e-mails. carta. memorandos. 26 Profa. por isto. relatório. diapositivo. edital. gravura. vamos recordar. requerimento. cartas. que uma aula inteira será dedicada a ela. por ora. em linhas sumárias.segundo a espécie e tipo documental e segundo a forma e o formato. Esta classificação é tão importante. Conforme a terminologia arquivística brasileira. o que vimos até aqui em relação à classificação: Segundo as entidades mantenedoras Segundo a extensão de sua atuação Segundo a natureza dos documentos Públicos Privados Setoriais Gerais ou centrais Especializado Especial Escritos ou textuais Cartográficos Iconográficos Filmográficos Sonoros Micrográficos Informáticos Sigilosos Ostensivos Segundo o gênero Segundo a natureza do assunto Falta vermos as seguintes classificações: . espécie de documento é a designação dos documentos segundo seu aspecto formal: ata. certidão. ofício.br . Carolina Teixeira www.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . os arquivos podem ser classificados em correntes. . filme. vamos vê-las agora: Espécie documental é a configuração que assume um documento de acordo com a disposição e com a natureza das informações nele contidas. São exemplos: ofícios.pontodosconcursos. decreto.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 GABARITO: E Antes de entrarmos na próxima questão. vamos deixá-la para mais tarde.

cartas-patentes. é possível acertar quase todas as questões de concurso público que tratam sobre tipo e espécie 27 Profa.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 A professora Heloísa Bellotto (mãe do músico Tony Bellotto!) classifica os documentos arquivísticos. circulares. • Atos de correspondência: são os que. Emanam do Poder Legislativo ou de autoridade administrativa.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . como alvarás. traslados. Veja que o tipo documental é uma divisão da espécie. seja federal. consubstanciando assentamento sobre fatos ou ocorrências. relatórios. estadual ou municipal. quando interlocutórios. decisões. representados por acordos de vontade em que. comprovando-os. em geral. Incluem: leis. • Atos de assentamento: são os configurados por registro. decretos. determinando-lhes a execução. cartas régias. natureza de conteúdo ou técnica do registro.pontodosconcursos. ajustes. é mais detalhado. • Atos normativos: são os de cumprimento obrigatório. Com esta informação. como certidões. • Atos de ajuste: são documentos pactuais. regimentos. decretos-leis. votos. ou seja. autos de infração. resoluções. O tipo documental é a divisão de espécie documental que reúne documentos por suas características comuns no que diz respeito à fórmula diplomática. sendo de manifestação de vontade de autoridades supremas e devendo ser acatados pelos subordinados. pelo menos uma das partes é a administração. convênios. memorandos. estatutos. acórdãos. segundo a espécie. contratos. Exemplos de tipos documentais: cartas precatórias. como atas. regulamentos. portarias. derivam de atos normativos.br . informações. imitações e exposições de motivos. Seu conteúdo visa fundamentar uma resolução e podem ser: pareceres. editais. em seis tipos. • Atos enunciativos: são os opinativos e que esclarecem questões vazadas em outros documentos. despachos. no caso da documentação pública. cópias autenticadas. • Atos comprobatórios: são os que derivam dos de assentamento. termos. decretos-leis.com. termos. despachos. apostilas. instruções normativas. Carolina Teixeira www. cartas. avisos. ordens de serviço. atestados. decretos sem número. quando decisórios. São os tratados. mensagens. decretos legislativos.

28 Profa. catalogação e gênero C) Natureza. Quanto ao formato. catalogação e gênero. caderno. espécie e natureza. agora podemos fazer as outras questões sobre classificações de arquivos.br . envolvendo todas elas! 22. folder etc. número. grau e descrição. D) Grau.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 documental. (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) Identifique as principais maneiras que os documentos podem ser caracterizados: A) Gênero. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) Indique as principais maneiras nas quais os documentos para arquivística podem ser caracterizados conforme seus assuntos: A) Gênero. espécie e número. B) Número. C) Natureza. podem ser classificados em relação ao seu estágio de preparação. número e natureza. número e natureza. D) Descrição. são classificações as segundo o gênero. os documentos são classificados segundo o seu aspecto físico. espécie e natureza. descrição e grau Quais as classificações que não existem na nossa matéria e que foram citadas nas alternativas? Catalogação. Carolina Teixeira www. a espécie e a natureza. É muito comum as bancas examinadoras quererem fazer confusão quanto a esses conceitos.com. original e cópia. número e grau. Pronto. Portanto.pontodosconcursos.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . em rascunho ou minuta. grau e número. independentemente da informação armazenada. E) Gênero. livro. segundo a sua forma. GABARITO: A 23. em ficha. E) Gênero. B) Espécie. Em outras palavras: Declaração – espécie Declaração de bens – tipologia Declaração de Imposto de Renda – tipologia Agora vejamos a última classificação que nos faltava: os documentos.

vem exatamente nestas palavras.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . espécie e natureza.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Esta questão é idêntica à anterior. ata.Arquivista – CEFET/RJ) Consiste no estágio de preparação e de transmissão de documentos constituído por original. D) Forma. (CONSULPLAN – 2006 . Assinale a definição que melhor conceitua essa categorização. relatório. aplicada no mesmo ano. Carta. B) Denominação dos documentos conforme o estágio de preparação e de transmissão.Arquivista – CEFET/RJ) Carta. Esta definição é muito importante para concursos públicos e. número. geralmente.br . C) Espécie. Vamos. GABARITO: E 24. C) Configuração que assume um documento de acordo com a disposição das informações nele contidas. edital. rastrear quais classificações são invenções da cabeça do examinador: grau. mais uma vez. rascunho e minuta. (CONSULPLAN – 2006 . Veja que aqui a resposta é a mesma da anterior: gênero. E) Configuração física de um suporte de acordo com a sua natureza e o modo como foi confeccionado. qualquer que seja a banca examinadora. B) Natureza. são exatamente o que diz a letra “c”: configuração que assume um documento de acordo com a disposição das informações nele contidas. GABARITO: C 25. A) Formato. 29 Profa. descrição e catalogação.pontodosconcursos. E) Gênero. relatório. cópia. D) Configuração que assume uma espécie documental de acordo com a atividade que a gerou. edital e decreto são espécies documentais que. Carolina Teixeira www. A) Configuração que assume um documento de acordo com o sistema de signos utilizado na comunicação de seu conteúdo.com. e decreto são definidos segundo uma certa categorização de documentos arquivísticos. por sua vez. ata.

assinale abaixo a alternativa que NÃO corresponde a natureza dos atos que dão origem aos documentos. Carolina Teixeira www. segundo a espécie: atos normativos. hierarquia e importância. D) Atividade. atos enunciativos. Volte lá na teoria e veja que. as espécies documentais são definidas em razão da natureza dos atos que lhes deram origem segundo a forma de registro de fatos.pontodosconcursos.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . pois ela não pede o conceito de determinados atos. né? GABARITO: D 26.com. segundo a professora Bellotto. Veja que a questão é simples. original e cópia. GABARITO: E 27. atos comprobatórios. organização e importância. enunciativos. podem ser classificados em relação ao seu estágio de preparação. antecedentes. Logo. de ajuste. Ela pede que o candidato simplesmente marque aquele tipo de ato que não existe.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Com base nas características dos documentos de arquivos quanto à espécie. hierarquia e importância. atos de ajusta e atos de correspondência. ou seja. a letra “e” é a errada. de modo que possam ser rapidamente encontrados quando solicitados. (CONSULPLAN – 2007 . de assentamento. segundo a sua forma. os órgãos governamentais preocupam-se sobretudo com a guarda dos mesmos. hierarquia e assunto. em rascunho ou minuta. Ficou fácil agora. atos de assentamento.br . organização e assunto. A) Atos B) Atos C) Atos D) Atos E) Atos normativos. 30 Profa. (CONSULPLAN – 2010 – Agente Administrativo – Conselho Federal de Enfermagem/MG) No tratamento dispensado aos documentos de uso corrente. B) Atividade.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Os documentos. eles podem ser caracterizados segundo seu aspecto formal. Há três elementos principais a serem considerados na classificação de documentos públicos: A) Função. C) Função. Com relação a estes dados. E) Atividade. a classificação é em seis tipos.

é importante que você esteja com tudo fresquinho na cabeça.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . b) a estrutura do órgão que os produz. por ora. na semana que vem. GABARITO: A Nossas questões de classificação de documentos estão chegando ao fim. confunde. que se chama Theodore Roosevelt Schellenberg. você entender o que são os documentos de uso corrente. para não fazer confusão na hora da prova e garantir estes pontos.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 Mais à frente.pontodosconcursos. Logo. Existe um cara muito conhecido na área de arquivologia.br . isto não atrapalhará a nossa resolução. a chance de ela cair na sua prova é muito grande. É importante que você saiba que. organização e assunto. escreva logo aí no seu resumo: há três elementos principais a serem considerados na classificação de documentos públicos: função. Como eu disse. e c) o assunto dos documentos. que veremos na aula que vem. apesar de não ser difícil. finalmente. citado no início da questão. Vamos às duas últimas questões da aula? 31 Profa. Faltam somente duas. este foi o tema sobre o que eu achei mais questões. Achei esta questão mais complexa do que de costume. este é um assunto que. Portanto. no capítulo sobre classificação. Mas. o tal do Schellenberg. Ele criou os conceitos de valor primário e secundário dos documentos. as classificações podem ser divididas em funcionais. fala assim: “Há três elementos principais a serem considerados na classificação de documentos públicos: a) a ação a que os documentos se referem.com. Portanto. o que é ótimo para o nosso estudo. organizacionais e por assunto. que tratam do código de classificação. na minha ampla pesquisa em provas anteriores da CONSULPLAN.” Justamente por isto. Em seu livro Arquivos Modernos. Carolina Teixeira www.

(CONSULPLAN – 2006 .Arquivista – CEFET/RJ) O código de classificação de documentos de arquivo é um instrumento para classificar A) certos tipos de documentos em uma instituição.com. eu sinceramente estou achando que o camarada que. Carolina Teixeira www.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) O código de classificação de documentos de arquivo é um instrumento utilizado para cumprir a função de: A) Classificar certos tipos de documentos em uma instituição. Percebeu como a questão acima é idêntica à anterior? O código de classificação de documentos de arquivo. B) Classificar alguns tipos de documentos produzidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. B) alguns tipos de documentos produzidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. C) apenas os documentos recebidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. Olhe. Anote aí no seu resumo esta definição! GABARITO: D 29.pontodosconcursos.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 28. C) Classificar apenas os documentos recebidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. O código de classificação de documentos de arquivo é um instrumento para classificar todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades! Esta é a própria definição do código de classificação. 32 Profa. você já sabe. E) parte dos documentos produzidos por uma instituição. E) Classificar parte dos documentos produzidos por uma instituição. D) todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades. é um instrumento para classificar todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades. refez a prova do CEFET/RJ. nos estudos para a prova da prefeitura de Cataguases. porque as questões eram todas muitíssimo parecidas. D) Classificar todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades.br . gabaritou a prova.

Eu sugiro que você espere passar umas duas semanas e. pode me encontrar no fórum de dúvidas.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Carolina Teixeira www. tente refazer estes exercícios. chegamos ao fim da nossa primeira aula.com. abrangendo todos os pontos teóricas da matéria. Só para de refazê-los quando não errar mais nenhuma questão! Que Deus te abençoe. Eu. então.br .pontodosconcursos. para você treinar depois. Um abraço e força na peruca. achei uma aula bem produtiva. Abaixo. vão as questões com o gabarito.com.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 GABARITO: B Com esta questão. Carolina Teixeira carolina@pontodosconcursos. com 29 questões da nossa banca. Se você tiver tido qualquer dúvida na aula de hoje.br 33 Profa. particularmente.

ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . suscetível de ser utilizada para consulta. Carolina Teixeira www. D) Dado. C) todos os documentos de qualquer suporte ou formato. instituições de caráter público. prova e pesquisa.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Documentos públicos são A) todos os documentos de certo suporte ou formato. produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades.com. fenômenos. corresponde à conceituação de: A) Arquivo. estudo. que comprovam fatos. produzidos e/ou recebidos por um órgão privado na condução de suas atividades. B) todos os documentos de qualquer suporte ou formato. instituições de caráter público. por órgãos privadas e 34 Profa. (CONSULPLAN – 2007 . 2. 3. entidades pessoas físicas em decorrência do exercício de suas qualquer que seja o suporte da informação. produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades.br . (CONSULPLAN – 2007 . C) Conhecimento. entidades por órgãos privadas e atividades.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 LISTA DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA 1. E) Documento. E) todas as informações de qualquer suporte ou formato.pontodosconcursos. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) A referência que toda informação registrada em um suporte material. produzidos e/ou recebidos por um órgão governamental na condução de suas atividades. formas de vida e pensamentos do homem numa determinada época ou lugar. B) Conjunto de informações produzidas e/ou recebidas públicos. D) todas as informações de certo suporte ou formato. B) Informação. A) Conjunto de documentos produzidos e/ou recebidos públicos. produzidos e/ou recebidos por um órgão privado na condução de suas atividades.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Assinale a definição de arquivo.

4.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa INCORRETA acerca da organização de arquivos e suas fases. com o decorrer do tempo. entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. instituições de caráter público. conforme o suporte da informação. Eles constituem-se. qualquer que seja o suporte da informação. Carolina Teixeira www. C) O arquivo morto é aquele que deixa de existir na organização e. C) Conjunto de documentos apenas recebidos por órgãos públicos. 5. (CONSULPLAN – 2010 – Agente Administrativo – Município de Sertaneja/PR) Considerando o conceito de arquivo. EXCETO: A) Organicidade B) Inter-relacionamento C) Fidedignidade D) Autenticidade E) Indexação/Instrumentos de busca 6. E) Conjunto de documentos produzidos e/ou recebidos por entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. E) Os arquivos são formados por documentos colecionados de fontes diversas. (CONSULPLAN – 2006 . D) Conjunto de documentos apenas produzidos por órgãos públicos. em base do conhecimento da história. portanto é simplesmente descartado.br .TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades. instituições de caráter público.pontodosconcursos. (CONSULPLAN – 2006 .com. adquiridos por compra ou doação. entidades privadas e pessoas físicas em decorrência do exercício de suas atividades.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . assim como as bibliotecas. conforme o suporte da informação. qualquer que seja o suporte da informação. 35 Profa.Arquivista – CEFET/RJ) São características básicas que distinguem os arquivos. D) A principal finalidade dos arquivos é servir à administração. assinale a alternativa correta: A) Os arquivos são constituídos apenas por documentos em suporte papel. são formados por documentos produzidos e conservados com objetivos culturais. B) Os arquivos.

especial. iniciais. 36 Profa. A) Podem B) Podem C) Podem D) Podem ser ser ser ser setoriais. fotografias.com. D) públicos e privados.Arquivista – CEFET/RJ) Assinale a alternativa que corresponde ao arquivo que tem sob sua guarda. B) Análise de dados coletados. C) pessoais e setoriais. Carolina Teixeira www. (CONSULPLAN – 2007 . B) públicos e pessoais. Cd-Rom. gerais.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 A) Levantamento de dados. slides. documentos de formas físicas diversas. 7.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa INCORRETA quanto a abrangência de atuação dos arquivos. terminológico. os arquivos classificam-se em A) setoriais e particulares. D) Implantação e acompanhamento. (CONSULPLAN – 2006 .Arquivista – CEFET/RJ) Indique a alternativa que corresponde ao arquivo que tem sob sua custódia. A) Arquivo B) Arquivo C) Arquivo D) Arquivo técnico. centrais.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) De acordo com a natureza da entidade produtora. os documentos resultantes da experiência humana num campo específico. microformas. (CONSULPLAN – 2006 . discos. central. C) Terminologia de dados. (CONSULPLAN – 2006 . clichês.pontodosconcursos. excepcional.br . excepcional. independentemente da forma física que se apresentem. E) privados e setoriais. disquetes. A) Arquivo B) Arquivo C) Arquivo D) Arquivo especializado. 8. 9. 10. destinatário.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .

V E) I.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 11.301. de 2004. C) Ostensivos e sigilosos.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa em que. 37 Profa. Carolina Teixeira www. A) Ostensivos. V D) I. IV. III. os documentos. conforme suas características. (CONSULPLAN – 2006 . Reservado: máximo de cinco anos. vigoram a partir da data de produção do dado ou informação e são os seguintes: I. Ultra-secreto: máximo de trinta anos. (CONSULPLAN – 2006 . Ultra-secreto: máximo de sessenta anos. (CONSULPLAN – 2006 . II. C) Filmográficos. A) Informáticos e ostensivos. A) Segundo o estilo e a natureza do assunto.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa que apresenta a classificação dada aos documentos cuja divulgação NÃO prejudica a administração. IV B) II. III. B) Sonoros. (CONSULPLAN – 2006 . Confidencial: máximo de dez anos.br . Julgue os prazos acima e marque a alternativa correta. B) Segundo a correspondência e a índole do assunto. os documentos podem ser classificados. forma e conteúdo.Arquivista – CEFET/RJ) Indique a alternativa que caracteriza quanto à natureza do assunto.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . D) Sonoros e ostensivos. 13. III. 12. II. IV. D) Sigilosos.Arquivista – CEFET/RJ) Conforme a Legislação Arquivística Brasileira os prazos de duração da classificação a que se refere a redação dada pelo Decreto nº 5. V. III.pontodosconcursos. A) I. IV C) II. B) Sigilosos e micrográficos. V 14. Secreto: máximo de trinta anos.com.

permitindo sua lenta consulta.com. permitindo sua lenta consulta. E) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros. estantes ou escaninhos. permitindo sua rápida consulta. permitindo sua rápida consulta. marque a afirmativa correta. 16.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 C) Segundo o gênero e a natureza do assunto. (CONSULPLAN – 2006 . permitindo sua rápida consulta com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas.br . D) Segundo a correspondência e o gênero do assunto. Carolina Teixeira www. estantes ou escaninhos. 38 Profa. sem necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. 15. com a necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. sem necessidade de manipular ou remover outros documentos ou fichas. B) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns ao lado dos outros. C) Arquivamento em que os documentos ou fichas são colocados uns sobre os outros e arquivados em caixas. estantes ou escaninhos. (CONSULPLAN – Arquivista – Município de São Leopoldo/RS – 2010) Assinale a alternativa que apresenta a descrição correta de arquivamento do tipo vertical: A) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros e arquivados em caixas.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .Arquivista – CEFET/RJ) Sobre o arquivamento do tipo horizontal. B) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns sobre os outros.pontodosconcursos. A) Arquivamento em que os documentos ou fichas são colocados uns sobre os outros e arquivados em caixas. D) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros e arquivados em caixas. C) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns atrás dos outros. estantes ou escaninhos. D) Arquivamento em que os documentos ou fichas são dispostos uns ao lado dos outros.

(CONSULPLAN – 2006 . D) A organização. E) A natureza particular de um documento. (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) O objetivo da classificação por assuntos é agrupar documentos em arquivos segundo: A) O período.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .pontodosconcursos.br . utilizando o índice. ler o documento identificando o assunto principal e o(s) assunto(s) secundário(s) de acordo com o seu conteúdo. C) A organização. D) O assunto de um documento. B) A natureza sigilosa de um documento. quando necessário. C) A importância histórica de um documento. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) O objetivo da classificação por assuntos é agrupar documentos em arquivos segundo: A) O tema. (CONSULPLAN – 2006 – Agente Administrativo – Indústrias Nucleares do Brasil/INB) Receber o documento. E) O suporte. 18. B) Reembolso. 20. E) O valor cultural. D) Protocolo. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) A classificação é a operação intelectual que consiste em analisar e determinar: A) As datas e prazos dos documentos. Carolina Teixeira www. B) O valor cultural. D) O período. anotar o código na primeira folha do documento e 39 Profa. C) O suporte.com. 19.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 17. B) O tema. C) Codificação.Arquivista – CEFET/RJ) Marque a alternativa que representa a operação intelectual que consiste em analisar e determinar o assunto de um documento. 21. localizar o código. A) Classificação.

C) Natureza.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . relatório. espécie e número. grau e número. (CONSULPLAN – 2006 . ata. (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) Identifique as principais maneiras que os documentos podem ser caracterizados: A) Gênero. E) Configuração física de um suporte de acordo com a sua natureza e o modo como foi confeccionado. e decreto são definidos segundo uma certa categorização de documentos arquivísticos. Assinale a definição que melhor conceitua essa categorização. B) Notação. C) Avaliação. (CONSULPLAN – 2007 – Companhia Hidroelétrica do São Francisco/CHESF – Arquivista) Indique as principais maneiras nas quais os documentos para arquivística podem ser caracterizados conforme seus assuntos: A) Gênero.Arquivista – CEFET/RJ) Carta. E) Restauração.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 preencher a(s) folha(s) de referência para os assuntos secundários são rotinas correspondentes às operações de: A) Prescrição. catalogação e gênero. catalogação e gênero C) Natureza.com.br . 40 Profa. E) Gênero. descrição e grau 23. Carolina Teixeira www. edital. número e natureza. B) Espécie. A) Configuração que assume um documento de acordo com o sistema de signos utilizado na comunicação de seu conteúdo.pontodosconcursos. C) Configuração que assume um documento de acordo com a disposição das informações nele contidas. D) Descrição. D) Classificação. B) Denominação dos documentos conforme o estágio de preparação e de transmissão. E) Gênero. B) Número. D) Grau. espécie e natureza. D) Configuração que assume uma espécie documental de acordo com a atividade que a gerou. número e grau. 22. 24. espécie e natureza. número e natureza.

organização e importância. (CONSULPLAN – 2007 . antecedentes.pontodosconcursos. (CONSULPLAN – 2006 . A) Atos B) Atos C) Atos D) Atos E) Atos 27. Carolina Teixeira www.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 25. de modo que possam ser rapidamente encontrados quando solicitados. de assentamento. 28. organização e assunto. 26. normativos. (CONSULPLAN – 2010 – Agente Administrativo – Conselho Federal de Enfermagem/MG) No tratamento dispensado aos documentos de uso corrente. Há três elementos principais a serem considerados na classificação de documentos públicos: A) Função. D) Forma. A) Formato. enunciativos. (CONSULPLAN – 2006 . D) Atividade. hierarquia e importância. C) Função. C) Espécie. cópia.Arquivista – CEFET/RJ) Consiste no estágio de preparação e de transmissão de documentos constituído por original. ou seja.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . assinale abaixo a alternativa que NÃO corresponde a natureza dos atos que dão origem aos documentos. eles podem ser caracterizados segundo seu aspecto formal. hierarquia e assunto. rascunho e minuta.Arquivista – Prefeitura Municipal de Miracema/RJ) Com base nas características dos documentos de arquivos quanto à espécie. E) Atividade. Com relação a estes dados. hierarquia e importância. de ajuste.Arquivista – CEFET/RJ) O código de classificação de documentos de arquivo é um instrumento para classificar 41 Profa. os órgãos governamentais preocupam-se sobretudo com a guarda dos mesmos. B) Natureza. E) Gênero. as espécies documentais são definidas em razão da natureza dos atos que lhes deram origem segundo a forma de registro de fatos.br .com. B) Atividade.

C) Classificar apenas os documentos recebidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. D) Classificar todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades. 42 Profa.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 A) certos tipos de documentos em uma instituição. D) todo e qualquer documento produzido e recebido por um órgão no exercício de suas funções e atividades. E) Classificar parte dos documentos produzidos por uma instituição.pontodosconcursos. (CONSULPLAN – 2007 – Prefeitura Municipal de Cataguases/MG – Arquivista) O código de classificação de documentos de arquivo é um instrumento utilizado para cumprir a função de: A) Classificar certos tipos de documentos em uma instituição. B) Classificar alguns tipos de documentos produzidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades.br .com. C) apenas os documentos recebidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. E) parte dos documentos produzidos por uma instituição.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE . Carolina Teixeira www. B) alguns tipos de documentos produzidos por um órgão no exercício de suas funções e atividades. 29.

Carolina Teixeira www.ARQUIVOLOGIA P/ O TSE .br .pontodosconcursos.com.TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSORA: CAROLINA TEIXEIRA AULA: 1 GABARITO DAS QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 E C A D E C B D A D C A A C E A A B A D D A E C D E A D B 43 Profa.